Page 1

interbuss

RELEMBREM AS FOTOS DA GALERIA DO INTERBUSS

PORQUE TRANSPORTE É VIDA | ANO 8 | N° 378 | 28 DE JANEIRO DE 2018

VOLVO FORNECERÁ 25 BIARTICULADOS À CURITIBA

Primeiras unidades deverão ser encaminhadas para encarroçamento já nas próximas semanas MIN. DAS CIDADES ESCOLHE PROJETOS DE MOBILIDADE


UMA REVISTA

PARA QUEM QUER

SABER TUDO SOBRE TRANSPORTE

NO BRASIL

E NO MUNDO. TODO DOMINGO,

UMA NOVA EDIÇÃO.

interbuss PORQUE TRANSPORTE É VIDA

CONTEÚDO DE QUALIDADE COM RESPONSABILIDADE


PEÇAS PARA

BUSSCAR

ANUNCIE NA

INTERBUSS

CONFIRA NOSSAS PROMOÇÕES!

E FIQUE PERTO DO SEU PÚBLICO E DOS SEUS POTENCIAIS 170,00 TORNEIRA SANITARIO BUSSCAR

CLIENTES

ESPELHO RETROVISOR EXTERNO LE BUSSCAR MARTE MANUAL R$

1309,73

R$

PORTA DIANTEIRA PANTOGRAFICA LD BUSSCAR JUMBUSS 360 R$

7419,00

Linha completa de CONTACTE-NOS E FAÇA BOM NEGÓCIO peças de UM reposição Busscar. revista@portalinterbuss.com.br Confiram em nossa loja virtual. Compre pela internet! www.apolloonibus.com.br LANTERNA PISCA AMARELA BUSSCAR >01 R$

interbuss

37,23

RUA MÁRIO JUNQUEIRA DA SILVA, 1580 JARDIM EULINA - CAMPINAS/SP

PORQUE TRANSPORTE É VIDA

FONE: (19) 3395-1668 NEXTEL: 55*113*14504


NESTA EDIÇÃO A GRANDE MATÉRIA

Volvo fará 25 biarticulados à

Tradição de ônibus grandes para a capital paranaense é mantida SUMÁRIO

6 NOSSA OPINIÃO

12 PÔSTER

7 A IMAGEM MARCANTE

14 DEU NA IMP

8 A GRANDE MATÉRIA

16 REDE SOCIA

Geraldo Alckmin não é o bastião da verdade

A foto que marcou a semana no setor de transportes

Volare customiza micro para a Guatemala

10 ADAMO BAZANI

Scania cresce de olho em licitações urbanas e rodoviárias

Marcopolo Viale BRT, por

As notas da imprensa espe

O seu espaço na InterBuss

18 O MELHOR D

As melhores fotos publica


ANO 8 | Nº 378 | DOMINGO, 28 DE JANEIRO DE 2018 | 1ª EDIÇÃO | CONCLUÍDA ÀS 21h26 (5ª) EDIÇÃO COM 24 PÁGINAS

à Curitiba

a e Volvo chega

09

O MELHOR DA INTERBUSS

Confiram seleção de fotos que já foram publicadas na Galeria

Melhores fotos da Galeria do InterBuss estão de volta

18

ADAMO BAZANI

Emerson Henrique Silvério

PRENSA ecializada

AL s

DA INTERBUSS

adas no Portal InterBuss

Scania foca em rodoviários e está de olho na licitação de SP

Confira entrevista de Adamo Bazani com diretor da marca

10

DEU NA IMPRENSA

Ministério das Cidades escolhe projetos de mobilidade urbana

500 projetos foram pré-selecionados para uma análise

14

REDE SOCIAL

Confira as melhores fotos que foram publicadas no Facebook

As melhores fotos da semana saem aqui na Interbuss!

16


EXPEDIENTE

Uma publicação da InterBuss Comunicação Ltda. DIRETORIA InterBuss Comunicação REVISÃO InterBuss Comunicação ARTE E DIAGRAMAÇÃO InterBuss Comunicação AGRADECIMENTOS DESTA EDIÇÃO Agradecemos à todos os colaboradores de todo o país pelas fotos enviadas esta semana para capa, matérias e pôster. SOBRE A REVISTA INTERBUSS A Revista InterBuss é uma publicação semanal do site Portal InterBuss com distribuição on-line livre para todo o mundo. Seu público-alvo são frotistas, empresários do setor de transportes, gerenciadores de trânsito e sistemas de transporte, poder público em geral e admiradores e entusiastas de ônibus de todo o Brasil e outros países. Todo o conteúdo da Revista InterBuss provenientes de fontes terceiras tem seu crédito dado sempre ao final de cada material. O material produzido pela nossa equipe é protegido pela lei de direitos autorais e sua reprodução é autorizada após um pedido feito por escrito, e enviado para o e-mail revista@ portalinterbuss.com.br. As fotos que ilustram todo o material da revista são de autoria própria e a reprodução também é autorizada apenas após um pedido formal via e-mail. As imagens de autoria terceira têm seu crédito disponibilizado na lateral da mesma e sua autorização de reprodução deve ser solicitada diretamente ao autor da foto, sem interferência da Revista InterBuss. A impressão da revista para fins particulares é previamente autorizada, sem necessidade de pedido. PARA ANUNCIAR Envie um e-mail para contato@portalinterbuss.com. br ou ligue para (19) 99483-2186 e converse com nosso setor de publicidade. Você poderá anunciar na Revista InterBuss, ou em qualquer um dos sites parceiros do grupo InterBuss, ou até em nosso site principal. Temos diversos planos e com certeza um deles se encaixa em seu orçamento. Consulte-nos! PARA ASSINAR Por enquanto, a Revista InterBuss está sendo disponibilizada livremente apenas pela internet, através do site www.revistainterbuss.com.br. Por esse motivo, não é possível fazer uma assinatura da mesma. Porém, você pode se inscrever para receber um alerta assim que a próxima edição sair. Basta enviar uma mensagem para revista@portalinterbuss.com.br e faremos o cadastro de seu e-mail ou telefone e você será avisado. CONTATO A Revista InterBuss é um espaço democrático onde todos têm voz ativa. Você pode enviar sua sugestão de pauta, ou até uma matéria completa, pode enviar também sua crítica, elogio, ou simplesmente conversar com qualquer pessoa de nossa equipe de colunistas ou de repórteres. Envie seu e-mail para revista@ portalinterbuss.com.br ou contato@portalinterbuss. com.br. Procuramos atender a todos o mais rápido possível. A EQUIPE INTERBUSS A equipe do Portal InterBuss existe desde 2000, desde quando o primeiro site foi ao ar. De lá pra cá, tivemos grandes conquistas e conseguimos contatos com os mais importantes setores do transporte nacional, sempre para trazer tudo para você em primeira mão com responsabilidade e qualidade. Por conta disso, algumas pessoas usam de má fé, tentando ter acesso a pessoas e lugares utilizando o nome do Portal InterBuss, falando que é de nossa equipe. Por conta disso, instruímos a todos que os integrantes oficiais do Portal e Revista InterBuss são devidamente identificados com um crachá oficial, que informa o nome completo do integrante, mais o seu cargo dentro do site e da revista. Qualquer pessoa que disser ser da nossa equipe e não estiver devidamente identificada, não tem autorização para falar em nosso nome, e não nos responsabilizamos por informações passadas ou autorização de entradas dadas a essas pessoas. Qualquer dúvida, por favor entre em contato pelo e-mail contato@portalinterbuss.com.br ou pelo telefone (19) 99483.2186, sete dias por semana, vinte e quatro horas por dia.

NOSSA OPINIÃO

Editorial

A licitação do transporte de São Paulo sob dúvida O transporte coletivo na cidade de São Paulo é bastante complexo e lucrativo, principalmente por conta do enorme valor do subsídio pago às empresas operadoras da cidade. A frota é nova, a remuneração é paga em dia e os empresários, mesmo não tendo do que reclamar, continuam chiando por um ou outro ponto em desacordo com o poder público. Apesar de tudo isso, a licitação dos transportes por ônibus que irá acontecer muito em breve na cidade, deverá ser finalizada com as mesmas empresas e cooperativas que já operam, talvez saindo uma ou outra pequena empresa. Acham mesmo que um grupo como o do empresário José Ruas Vaz vai largar o osso em uma cidade com um sistema tão peculiar? O ideal seria que o processo licitatório fosse aberto para todas as empresas de ônibus do mundo, ou seja, que fosse internacional, assim como acontece em outras cidades como Londres, onde o sistema de transporte por ônibus é operado por empresas privadas e algumas delas são de outros países como europeus e do Oriente Médio. Apesar dos problemas, o transporte londrino funciona muito bem e com uma grande frota de veículos híbridos, que poluem muito menos que os convencionais. Com a chegada do prefeito João Doria ao poder, ainda mais com a sua onda privatizatória que está passando para a iniciativa privada grande parte dos equipamentos públicos, esperava-se uma grande mudança na licitação dos transportes, a fim de aumentar a concorrência com empresas de fora da cidade, aumentando a concorrência por um sistema melhor para todos os munícipes. Mas não é bem isso o que está acontecendo. A base da licitação é muito parecida com a que foi desenvolvida pelo PT, antecessor de Doria, e ainda facilita a vida dos atuais operadores. As reclamações se acumulam mas a prefeitura parece que faz vista grossa e o secretário de transportes da cidade, Sérgio Avelleda, ainda se mete a viajar pelas grandes cidades do país para apresentar a licitação a outros empresários. Ele acha mesmo que alguém vai se interessar a concorrer com os barões paulistanos do transporte ou vai se indispor com eles? No fim vai ficar tudo como está, no máximo trocarão os nomes das viações para dar a impressão que mudou alguma coisa, sendo que na prática tudo continua na mesma: os mesmos ônibus, as mesmas linhas, os mesmos problemas, a mesma quantidade de dinheiro (bilhões de reais) repassada aos barões, e a população fica a ver navios. Espera-se que seja feita uma revisão em pelo menos alguns dos pontos dessa licitação, anunciada como a maior do mundo no setor de transportes, e que seja em prol do usuário, já que empresário e político não anda de ônibus.


A IMAGEM MARCANTE

Nova Friburgo, RJ

Quinta-feira, 11 de Janeiro de 2018

Uma retroescavadeira da Secretaria Municipal de Obras colidiu contra um ônibus da Faol na RJ-142 (Serramar), em Lumiar, distrito de Nova Friburgo. De acordo com testemunhas, a retroescavadeira teria perdido o freio em uma ladeira, desceu de ré e bateu no coletivo. A pá traseira destruiu o parabrisa do ônibus. A Faol informou que ninguém se feriu. A Prefeitura de Nova Friburgo disse que tomou ciência do fato e vai aguardar a perícia do acidente. As informações e a foto são do jornal A Voz da Serra. Observação: republicamos esta foto pois na edição passada saiu com informações incorretas. Agradecemos ao leitor Wesley Araujo pela correção.


A GRANDE MATÉRIA

Mercado

Volare customiza V8L para a Guatemala

Da Volare | assessoria A Volare desenvolveu uma versão exclusiva do modelo V8L para a Sistragua S.A., operadora da Guatemala. O novo miniônibus tem um inédito compartimento traseiro para bagagens com capacidade para 5 m³ e será utilizado em turismo naquele país. Segundo Rodrigo Bisi, gerente comercial para o mercado externo da Volare, o desenvolvimento do projeto foi realizado

08 interbuss | 28.01.2018

ao longo de três meses. “A Sistragua tinha a necessidade de um veículo diferenciado para atender seus clientes e nosso departamento de engenharia projetou o primeiro Volare com um compartimento traseiro separado e maior para bagagens”, comenta Rodrigo Bisi. Com desenho e concepção exclusivos, o bagageiro tem porta em duas folhas, prateleiras horizontais de fácil acesso e armazenagem. “O fornecimento desta nova versão marca também a nossa primeira

venda para esse operador e estamos felizes em poder atender as suas expectativas”, acrescenta o executivo. O Volare V8L tem motorização Cummins ISF 3.8 com 152 cv de potência e capacidade para transportar 18 passageiros sentados em poltronas do tipo Executiva com 1.060 mm de largura e cinto de segurança de três pontos. O veículo conta com amplo corredor, sistema audiovisual com microfone, monitores e DVD, ar-condicionado e faróis e lanternas traseiras em LED.


Novidade

Volvo fornecerá 25 chassis biarticulados à Curitiba

Veículos serão encarroçados pela Marcopolo, de Caxias do Sul Da Volvo | assessoria Depois de alguns anos sem ônibus novos, Curitiba, no Paraná, dá inicio à renovação da frota da cidade em 2018. A a primeira grande entrega será de 25 biarticulados Volvo, marca escolhida pelas empresas operadoras do transporte coletivo da capital paranaense.“A Volvo é especialista em sistemas organizados de transporte público em massa. Temos o orgulho de ter a melhor tecnologia, que traz mais conforto para passageiros e motoristas, menor custo de operação e maior confiabilidade. Estamos trabalhando nesta área nos últimos 30 anos. Isso não se constrói da noite para o dia”, afirma Fabiano Todeschini, presidente da Volvo Buses Latin America. Os novos ônibus começarão a ser produzidos no início do ano. 100% do financiamento às empresas que fizeram a aquisição foi viabilizado por meio da Volvo Financial Services, braço financeiro da marca. Os ônibus Volvo têm presença destacada no sistema de transporte de Curitiba. O biarticulado foi inventado pela montadora especialmente para atender uma demanda da cidade, nos anos 90. Desde então, a Volvo se especializou neste tipo de veículo, conquistando liderança absoluta neste mercado com uma tecnologia única de motor central, que traz capacidade e conforto superiores. Na América Latina, a frota circulante de biarticulados da marca é de cerca de 700 veículos, o que representa cerca de 99,9% de participação no segmento. Em Curitiba há 155 biarticulados Volvo em operação atualmente. Nova geração de veículos Os novos biarticulados de Curitiba são do modelo B340M Gran Artic, última geração de veículos da marca, com avançadas tecnologias de segurança e conforto. “O motor, o comportamento dinâmico no rodar e a eletrônica embarcada estão muito melhores nesta nova versão. Os passageiros e motoristas vão sentir a diferença.”, afirma Gilberto Vardânega, diretor comercial de ônibus da Volvo no Brasil. Com 28 metros de comprimento, os novos ônibus de Curitiba

transportam 270 passageiros. A montadora ainda tem uma versão com 30 metros e capacidade de 300 passageiros. Os biarticulados Volvo têm motor central, posicionado abaixo do piso. É a melhor solução para associar alta capacidade de passageiros, conforto acústico e térmico. “Nossos veículos permitem aproveitamento total do espaço interno para transportar mais pessoas. Além disso, com o motor central o motorista não fica exposto diretamente a ruído e calor, que são um problema em veículos com motor grande como os biarticulados. O motor central é uma configuração que só a Volvo tem e que nos permitiu conquistar a confiança de todos os mercados que operam biarticulados na América Latina e em outros continentes”, assegura Todeschini. Atualmente os biarticulados da marca circulam em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia, Bogotá, Cidade da

Guatemala, Quito, além da própria Curitiba. Este tipo de veículo roda também em vários países fora da América Latina. Com ônibus articulados e biarticulados Volvo, o sistema de transporte de Curitiba passou a ser uma referência mundial. Batizado internacionalmente de BRT – Bus Rapid Transit – o modelo serviu de inspiração a muitas outras metrópoles como alternativa viável para a mobilidade urbana, especialmente em países em desenvolvimento. Atualmente, destacam-se na América Latina os BRTs de Bogotá, Cali, Rio de Janeiro, Curitiba e Goiânia. Todos operam veículos da marca Volvo. Novas Carrocerias Além dos benefícios dos chassis Volvo, os biarticulados de Curitiba terão carrocerias com novo design externo e melhorias no espaço interno, iluminação, portas entre outras. 28.01.2018 |

interbuss 09


COLUNAS

NOSSO TRANSPORTE ADAMO BAZANI | adamobus@gmail.com

ENTREVISTA: Scania deve crescer acima da média d e mais uma empresa de São Paulo se interessou po Em 2017, de acordo com dados da Anfavea – Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, a Scania foi a marca de ônibus que percentualmente mais cresceu. Enquanto a média de licenciamento de todo o mercado de veículos de transportes coletivos (com exceção de vans) registrou alta de 5,3% e a média de produção foi 10,5% maior em relação a 2016, a montadora de origem sueca com planta em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, conseguiu crescimento de 78,2% no total de licenciamentos. E em 2018, a expansão de vendas e, consequentemente, de produção de ônibus da marca deve continuar sendo maior que a média do mercado destes veículos. A projeção é do diretor de vendas de ônibus da Scania no Brasil, Silvio Munhoz, em entrevista exclusiva ao Diário do Transporte. “Nossas estimativas são muito positivas. Acreditamos que o mercado de ônibus deve crescer em torno de 10% no ano de 2018 em relação a 2017. A Scania vai crescer mais que isso. Já começamos este ano de 2018 melhor que em comparação ao início do ano de 2017. No primeiro mês de 2017, não tínhamos nenhum pedido fechado de 2016. Agora, já iniciamos 2018 com pedidos do final do ano passado e já com novas encomendas.” – disse Munhoz que lembrou, entretanto, que apesar do otimismo é necessário ter uma dose de realismo. Isso porque, segundo o executivo, a base de comparação foi bastante reduzida durante os anos de maior crise econômica, desde 2013. “No ano passado, o mercado como um todo teve uma base de aproximadamente 11 mil ônibus, enquanto que em 2013, foram cerca de 20 mil unidades acima de oito toneladas. Ainda vai demorar alguns anos para alcançarmos patamares semelhantes” – explicou. FOCO NOS RODOVIÁRIOS A maior parte dos ônibus produzidos pela Scania em 2017 foi de modelos rodoviários. E neste ano, a montadora acredita que este continuará sendo o principal segmento para a marca. Um dos destaques ainda deve ser o ônibus rodoviário de 15 metros. O modelo, que pode transportar mais pessoas numa mesma viagem sem aumentar de

10 interbuss | 28.01.2018

maneira significativa os custos em relação às configurações de 14 metros, era uma expectativa antiga dos operadores de ônibus, mas os veículos só passaram a ser comercializados de fato em 2017. Hoje produzem ônibus rodoviários de 15 metros, 8×2 (oito rodas, quatro eixos e tração e duas rodas), a Scania, a Mercedes-Benz e a Volvo. Segundo Munhoz, a configuração “8×2 – 15 metros” representou mais de 30% das vendas de ônibus rodoviários da Scania. “Fechamos 2017 produzindo 473 ônibus rodoviários, dos quais 179 foram 15 metros. E vemos mais espaço para o crescimento desta categoria. Agora o sistema da ANTT [Agência Nacional de Transportes Terrestres – das linhas de ônibus interestaduais e internacionais] está se alinhando e mais empresas de linhas regulares estão vendo vantagens neste modelo de 15 metros. Em 2017, mais ou menos metade da quantidade de ônibus de 15 metros que produzimos foi ainda para o segmento de turismo. Creio que neste ano, haverá mais empresas de linhas regulares com o modelo” – disse Munhoz Além dos ônibus rodoviários, a Scania também foca nas vendas de pacotes de manutenção, pós-vendas e de segurança. Um dos exemplos é o sistema ADAS que oferece, por exemplo, alerta ao motorista caso haja mudança sem sinalização de faixa de rolamento e possibilita frenagem mesmo sem a intervenção do motorista em caso de aproximação de outros veículos ou obstáculos à frente. O sistema conta com sensores, câmeras no parabrisa e equipamentos sonoros e de vibração da poltrona do motorista para alertar o condutor. “Percebemos também que cada vez mais os empresários de médio porte estão se interessando pelas soluções de tecnologia e segurança, algo que no passado era mais presente entre os operadores maiores. É uma mudança de cultura e de postura. É muito mais vantajoso investir na segurança, acima de tudo para poupar vidas e do ponto de vista financeiro também. Os custos com acidentes, os danos à imagem da empresa, a ausência de disponibilidade de frota e o fato de a justiça estar cada vez mais rígida quanto à repon-

sabilidade civil são fatores que devem ser considerados” – explicou. LICITAÇÃO DOS ÔNIBUS DE SÃO PAULO E O CO2 A capital paulista é maior sistema de ônibus da América Latina. Hoje são em torno de 14,4 mil ônibus. No mundo, a frota só perde para Shenzhen, na China, com aproximadamente 16 mil ônibus. A exemplo de outras fabricantes, a Scania está bem atenta ao processo de licitação do sistema da capital paulista, em especial, por dois motivos: o tamanho em si do mercado e as exigências de redução das emissões de poluição, o que vai obrigar as empresas a adotarem modelos de ônibus que não sejam unicamente movidos a óleo diesel. Em relação ao tamanho da frota, a cidade de São Paulo utiliza praticamente todas as categorias de ônibus, de micros a superarticulados e biarticulados. A Scania vê oportunidades nos modelos do tipo Padron (de 12 metros a 13,6 metros), Padron de três eixos (15 metros) e articulados (de 18,6 metros a 21 metros). Já sobre as exigências de frota menos poluente, há dúvidas. A aposta da Scania é um modelo movido à GNV – Gás Natural Veicular, com sensores eletrônicos para dosar o abastecimento e queima. O modelo também funciona com biometano, gás obtido da decomposição do lixo. Mas o diretor de vendas de ônibus da Scania, Silvio Munhoz, diz que o edital deve ser mais claro sobre a questão em diversos aspectos. “Na apresentação que o secretário


do mercado de ônibus or modelo a GNV

[Sergio Avelleda, de mobilidade e transportes] fez à imprensa, diz que a redução de 50% de CO2 em 10 anos e de 100% em 20 anos deve ser de CO2 de origem fóssil. Mas na minuta não há esse detalhe. Se não especificar, é como praticamente obrigar que todos os mais de 13 mil ônibus propostos na licitação tenham de ser elétricos daqui um tempo. A lei aprovada na Câmara deixa claro que é CO2 de origem fóssil. Outra incompatibilidade entre a lei e a proposta de edital, é que as minutas trazem metas de redução ano a ano, mas não tem isso na lei. Não pode obrigar o operador a seguir algo que não está na lei. Não se pode também estipular reduções sem exigir tecnologia no papel, se na prática, as empresas de ônibus serão direcionadas a poucas tecnologias. Hoje já podemos fazer ônibus à GNV na planta de São Bernardo do Campo. As outras tecnologias ainda são muito novas aqui no Brasil. Por mais que haja evolução tecnológica cada vez mais rápida, entre desenvolver, produzir, testar, investir e ganhar credibilidade no mercado, fora a burocracia das homologações, é um tempo que pode extrapolar o das metas” – defende. Silvio Munhoz ainda diz que precisa ser mais esclarecido o fato de as metas para depois da licitação, que deve ser concluída em 2018, pela previsão da prefeitura, se basearem nas emissões de 2016, quando cerca de 60% da frota a diesel ainda eram de tecnologia Euro III. Hoje, o padrão de restrição de emissões dos veículos a diesel de grande porte é com base nas normais internacionais Euro V. O PL 300, que altera a Lei de Mudanças Climáticas de 2009, que determinava 100% da frota de ônibus que não

Foco da montadora deve continuar sendo ônibus rodoviários e em sistemas de segurança, mas no segmento de urbanos, licitação da capital paulista e biarticulados de Curitiba geram boas expectativas, diz diretor de vendas de ônibus da Scania no Brasil, Silvio Munhoz

dependessem exclusivamente de diesel em 2018 e acabou não sendo cumprida, foi sancionado parcialmente pelo prefeito João Doria. O cronograma de redução de poluição pelos ônibus na cidade passou, mas Doria vetou a previsão do retorno da inspeção veicular, inclusive para carros, caminhões e ônibus licenciados em outros municípios, mas que entram na capital paulista. Silvio Munhoz disse à reportagem que continuam os testes do ônibus a GNV na capital paulista. Houve alguns ajustes no veículo. Dados de desempenho e consumo ainda estão sendo coletados e entre março e abril será possível ter um resultado parametrizado das operações pela Viação Gato Preto. E, em breve, deve haver novidades sobre mais ônibus a GNV em operação. “Outra empresa da cidade de São Paulo já demonstrou interesse em testar o modelo e uma empresa do Estado de São Paulo, não muito longe da capital, já nos chamou para sentar e conversar sobre a possibilidade de comercialização” – adiantou Munhoz, que por questões de ética comercial não quis revelar as empresas. BIARTICULADOS DEVEM SER VENDIDOS PARA CURITIBA NO SEGUNDO SEMESTRE Ainda em relação ao segmento de ônibus urbanos, é vista com boas expectativas a entrada da marca na categoria de biarticulados na cidade de Curitiba, onde hoje há veículos deste porte apenas da concorrente Volvo. A Scania apresentou um biarticulado com carroceria Caio à cidade em novembro do ano passado. Desde o dia 5 de dezembro, o

veículo circula em testes com passageiros pela Viação Cidade Sorriso, na linha 203 Capão Raso-Santa Cândida. Os horários de operação são restritos, mas, de acordo com Silvio Munhoz, a partir da próxima semana há a possibilidade de o biarticulado circular em tempo integral da escala. O executivo acredita que no segundo semestre, a Scania vai começar a vender os primeiros biarticulados para Curitiba. “Os resultados até agora, principalmente em relação a desempenho e consumo, têm sido acima das expectativas. Houve a necessidade de alguns ajustes na carroceria, como nas rampas das portas, mas os operadores de Curitiba estão gostando e se interessaram. Acredito que em dois ou três meses os testes continuem e consigamos a homologação da Urbs [Urbanização de Curitiba S.A. – gerenciadora do sistema]. No segundo semestre, já devemos fazer as primeiras vendas” – declarou Silvio Munhoz. Diferentemente do modelo da concorrente, o biarticulado da Scania F360 HA tem motor dianteiro. A Scania, entretanto, diz que a posição do motor não causa problemas como calor e ruído interno, já que há um isolamento especial do propulsor. Um projeto de lei na Assembleia Legislativa do Paraná quer proibir que os novos ônibus em todo o Estado sejam de motor dianteiro, justamente por causa do calor e do ruído. As fabricantes dizem que os novos modelos já não apresentam o mesmo nível de barulho e de aquecimento do ambiente interno dos veículos por causa dos avanços tecnológicos. 28.01.2018 |

interbuss 11


interbuss

EMERSON HENRIQUE SILVÉRIO Marcopolo Viale BRT Viação Leme, em Jundiaí/SP


DEU NA IMPRENSA

Transpo Online

RESUMO DAS PRINCIPAIS NOTÍCIAS DA IMPRENSA ESPECIALIZADA

Min. das Cidades escolhe propostas de mobilidade Do site | notícias O Ministério das Cidades já préselecionou 500 propostas do programa Avançar Cidades – Mobilidade Urbana de 395 municípios das cinco regiões do país. As cidades solicitaram recursos para aplicação de projetos, planos e obras de mobilidade urbana. O resultado saiu após divulgação da terceira lista de propostas do Grupo 1, que engloba municípios com população até 250 mil habitantes. A terceira lista contempla 73 municípios, com 87 propostas, cujo valor total totaliza R$ 482 milhões de recursos do FGTS. Com a publicação desta lista, o programa pré-seleciona, ao todo, 500 propostas com investimento de R$ 3,4 bilhões para mobilidade urbana brasileira. Para este grupo de municípios são financiadas obras de pavimentação de vias urbanas, implantação ou requalificação de estações e abrigos para sistemas de transporte público coletivo, calçadas com acessibilidade, ciclovias, ciclofaixas, paraciclos e bicicletários, sinalização viária, iluminação, drenagem, arborização e paisagismo. Além de elaboração de projetos executivos e elaboração de planos de mobilidade urbana (para os municípios com população superior a 100 mil habitantes). A publicação da lista refere-se à terceira etapa do processo, que é a divulgação das propostas pré-selecionadas. Como o fluxo do programa é contínuo, sem prazo limite para inscrição das propostas, à medida que novas cartas-consulta forem encaminhadas pelos municípios, e pré-enquadradas pelos agentes financeiros, serão publicadas no site da Pasta. Os municípios cujas propostas constarem da lista de pré-seleção deverão apresentar ao agente financeiro o projeto básico do empreendimento e as demais documentações necessárias para a análise de risco e de engenharia. As propostas que tiverem parecer favorável nas análises de risco e de engenharia serão validadas pelos agentes financeiros. Valores de proposta Municípios com até 20 mil habitantes poderão encaminhar propostas com val-

14 interbuss | 28.01.2018

or mínimo de R$ 500 mil e máximo de R$ 5 milhões. Para cidades com população acima de 20 mil até 60 mil habitantes, o mínimo é de R$ 1 milhão e o máximo R$ 15 milhões. Já para as cidades acima de 60 mil e até 100 mil habitantes, o montante máximo financiado será de R$ 20 milhões, com mínimo de R$ 1 milhão. E para os municípios com população acima de 100 e até 250 mil habitantes o financiamento será de até R$ 30 milhões, também com mínimo de R$ 1 milhão. Cada município poderá encaminhar mais de uma proposta com valor mínimo estabelecido, desde que o somatório dos valores de seus projetos não ultrapasse o limite máximo indicado de acordo com o porte populacional. As iniciativas podem contemplar uma combinação de diversas ações financiáveis nesta seleção.

A taxa nominal de juros das operações de empréstimo no âmbito do programa Pró-Transporte é de 6% ao ano, podendo ser acrescida taxa diferencial de juros de até 2% e taxa de risco de crédito de até 1%. O prazo para pagamento é de até 20 anos. Após a seleção final do Ministério das Cidades, os municípios terão até um ano para contratar a proposta com o agente financeiro. Os proponentes poderão acessar o financiamento em diversas instituições financeiras habilitadas no Programa PróTransporte. O cadastramento de propostas para o Grupo 1 está disponível no site do Ministério das Cidades desde julho de 2017. Dúvidas e informações por meio do e-mail avancar.mobilidade@cidades.gov.br.


Transpo Online

Terminal de Fertilizantes será feito em Rondonópolis

Do site | notícias Com um investimento de R$ 200 milhões, o Terminal de Fertilizantes, que está sendo instalado no Complexo Intermodal de Rondonópolis (MT), terá uma área de 160 mil m² e capacidade estática de 64 mil toneladas no primeiro ano – com plano de ampliação de mais de 50% futuramente, em consonância com a demanda. O projeto, desenvolvido pelas empresas Rumo e JM-Link, foi apresentado aos potenciais clientes no final de 2017. Com previsão de início para abril, o Projeto Fertilizantes é uma saída estratégica para o transporte de insumos no país, aproveitando o maior corredor de exportação entre Rondonópolis (MT) a Santos (SP).

Além do recebimento de produtos pela ferrovia, o terminal prestará serviços de armazenagem, acondicionamento em big bags (grandes contentores de polietileno) e expedição rodoviária de 12 mil toneladas por dia. “A intenção é revolucionar a prestação de serviços no mercado de fertilizantes. Estamos criando uma estrutura com produtividade de porto no interior” afirmou Luiz Abrantes sócio, diretor da JM-LINK. O Projeto Fertilizantes possui capacidade de descarga de 7,5 milhões de toneladas por ano, com duas linhas de entrada ferroviária que descarregam oito vagões ao mesmo tempo, e duas correias transportadoras de 1.200t/hora cada. Por esses fatores, é a estrutura mais produtiva do país para o mercado de fertilizantes.

O Estado de Mato Grosso foi responsável por quase 20% da importação de fertilizantes de janeiro a novembro de 2017, cerca de 6,3 milhões de toneladas, de acordo com a Associação dos Misturadores de Adubos do Brasil (AMA Brasil). “Vamos facilitar e otimizar a logística, e diretamente impactar na redução do custo da cadeia. Além do ganho financeiro para nossos clientes, será a solução mais produtiva, assertiva e segura do país”, garante o gerente comercial da Rumo, Raphael Tulio. Além dos benefícios operacionais e financeiros, o projeto traz também ganhos ambientais, com significativa redução de emissão de poluentes. Um trem com 100 vagões, por exemplo, corresponde à média de 357 caminhões a menos nas estradas. 28.01.2018 |

interbuss 15


REDE SOCIAL

AS MELHORES FOTOS DA SEMANA NO FACEBOOK

Rayllander Almeida | Marcopolo Paradiso G7

RogĂŠrio Guezzi | Marcopolo Paradiso G7 1800DD

Roberto Martins | Neobus Mega Plus

Fernando Martins Antunes | Neobus Mega Plus

Thiago Martins de Souza | Marcopolo Viale

Adriano Minervino | Ciferal GLS Bus

16 interbuss | 28.01.2018


Adailton Cruz | Marcopolo Paradiso G7 1800DD

Marcelo Oliveira | Marcopolo Paradiso G7 1200

Adriano Minervino | Mascarello Roma 330

Pedro Henrique Thomaz | Caio Apache Vip

Guilherme Martins | Marcopolo Torino G4

Danilo Vitorino | Comil Svelto

28.01.2018 |

interbuss 17


O MELHOR DA INTERBUSS

UMA SELEÇÃO DAS MELHORES FOTOS PUBLICADAS NAS GALERIAS DO PORTA

Anderson Ribeiro Monobloco MBB O-400R | AVA Auto Viação Americana

Graciliano Passos Marcopolo Viale MBB OF-1721 | Autotrans

Igor Drumond Soares Marcopolo Paradiso G 1150 MBB O-400RSD | Presidente

Mateus Barbosa Marcopolo Paradiso G6 1550LD Scania K380 | Moreira

Gabriel Henrique Lima Marcopolo Viale Volksbus 17 210 | Rio Ita

Gabriel Henrique Lima Marcopolo Viale MBB OF-1721 | Mauá

18 interbuss | 28.01.2018


S JÁ TAL INTERBUSS

Cicero Junior Marcopolo Paradiso G6 1550LD Scania K380 | Viação Garcia

Anderson Ribeiro Comil Galleggiante 3.60 Scania K113 | Expresso de Prata

Anderson Ribeiro Marcopolo Paradiso G6 1200 Scania K124IB | Empresa Cruz

Bruno Simeone Marcopolo Paradiso G7 1200 MBB O-500RS | Princesa do Agreste

Gabriel Henrique Lima Marcopolo Senior Midi MBB OF-1722M | Estrela

Pedro Linhares Volare W8 Agrale | Transcooper Fênix

28.01.2018 |

interbuss 19


O MELHOR DA INTERBUSS

Flávio Eduardo Marcopolo Paradiso G6 1200 MBB O-500RSD | Itapemirim

Jorge Neto CMA Estrelão Scania K124 | Viação Cometa

Anderson Ribeiro Marcopolo Paradiso GV 1450 MBB O-400RSD | Andorinha

Giovani Alencar Caio Apache Vip MBB OF-1721 | Piracicaba

Nicolas Sousa Marcopolo Paradiso G71800DD Scania K380 | Viação Garcia

Tiago Henrique Garcia Santos Marcopolo Viaggio G6 1050 MBB O-500R | Expresso Itamarati

20 interbuss | 21.01.2018


Nicolas Sousa Caio Millennium MBB O-500U | Transcooper FĂŞnix

Diego Batista Marcopolo Viaggio G6 1050 MBB O-400RSE | VB Transportes

Lucas Filipe da Silva de Paula Marcopolo Paradiso G7 1800DD MBB O-500RSD | Itamarati

Diego Almeida Marcopolo Paradiso G7 1200 Scania K340 | Macacari

Graciliano Passos Marcopolo Viaggio GV 850 MBB OF-1620 | Univale

Anderson Ribeiro Caio Padron VitĂłria Volvo B58 | VB Transportes 21.01.2018 |

interbuss 21


COLUNAS

VIAGENS & MEMÓRIA

NOVA INTERBUSS.

MARISA VANESSA N. CRUZ | ideiaselembrancas@gmail.com

Um rápido resumo da cidade de Serra Negra O último dia 26 de novembro entrou para a história do hobby. Isso porque mais uma vez aconteceu uma exposição de ônibus na capital paulista. O 11º BusBrasil Fest, evento cujo local foi um dos cartões-postais da cidade, a Praça Charles Miller, de frente ao estádio do Pacaembu e localizado a alguns quilômetros do centro de São Paulo, atraiu milhares de entusiastas do transporte rodoviário de todo o país. Este evento foi idealizado pelo Portal do Ônibus, de Juverci de Melo, e teve o apoio de inúmeros parceiros como Defesa do Trólebus e Secretaria Municipal de Mobilidade e Transporte. Ao todo, foram cerca de 140 ônibus expostos, entre antigos e novos. O evento teve a participação de entidades como a SPTrans, assim como a maioria das viações participantes do sistema, e também empresas vinculadas à EMTU, como Benfica, Miracatiba, e ETT Carapicuíba, assim como as rodoviárias Garcia, 1001, Cometa, Planalto, entre outras, além de colecionadores de relíquias que expuseram seus ônibus. Este evento foi perfeito até para entusiastas que não conhecem o transporte público da capital paulista, pois cada viação levou ao menos um veículo de qualquer tamanho, levando ao público um resumo da frota do município. Há muito tempo eu não via uma exposição com muitos ônibus. Foi demais! E além dos ônibus expostos, não deixo de citar o reencontro entre inúmeros entusiastas, proporcionando uma grande confraternização.

NOVO CONTEÚDO

NOVA VISÃO TUDO NOVO TUDO POR VOCÊ interbuss

22 interbuss | 03.12.2017

PORQUE TRANSPORTE É VIDA


ANUNCIE NA

INTERBUSS E FIQUE PERTO DO SEU PÚBLICO E DOS SEUS POTENCIAIS

CLIENTES CONTACTE-NOS E FAÇA UM BOM NEGÓCIO

revista@portalinterbuss.com.br

interbuss PORQUE TRANSPORTE É VIDA


NOVA INTERBUSS. NOVO CONTEÚDO

NOVA VISÃO TUDO NOVO TUDO POR VOCÊ interbuss PORQUE TRANSPORTE É VIDA

Revista InterBuss | Edição 378 | 28.01.2018  

Edição com 24 páginas | Concluída na quinta (25) | Confira nesta edição matéria sobre o fornecimento de 25 chassis biarticulados pela Volvo...

Revista InterBuss | Edição 378 | 28.01.2018  

Edição com 24 páginas | Concluída na quinta (25) | Confira nesta edição matéria sobre o fornecimento de 25 chassis biarticulados pela Volvo...

Advertisement