Page 1

interbuss

RELEMBREM AS FOTOS DA GALERIA DO INTERBUSS

PORQUE TRANSPORTE É VIDA | ANO 8 | N° 362 | 24 DE SETEMBRO DE 2017

PARIS 2024 NÃO SE MOVERÁ POR PETRÓLEO

Confiram na coluna de Adamo Bazani GALO BRANCO RENOVA FROTA COM MARCOPOLO


UMA REVISTA

PARA QUEM QUER

SABER TUDO SOBRE TRANSPORTE

NO BRASIL

E NO MUNDO. TODO DOMINGO,

UMA NOVA EDIÇÃO.

interbuss PORQUE TRANSPORTE É VIDA

CONTEÚDO DE QUALIDADE COM RESPONSABILIDADE


PEÇAS PARA

BUSSCAR

ANUNCIE NA

INTERBUSS

CONFIRA NOSSAS PROMOÇÕES!

E FIQUE PERTO DO SEU PÚBLICO E DOS SEUS POTENCIAIS 170,00 TORNEIRA SANITARIO BUSSCAR

CLIENTES

ESPELHO RETROVISOR EXTERNO LE BUSSCAR MARTE MANUAL R$

1309,73

R$

PORTA DIANTEIRA PANTOGRAFICA LD BUSSCAR JUMBUSS 360 R$

7419,00

Linha completa de CONTACTE-NOS E FAÇA BOM NEGÓCIO peças de UM reposição Busscar. revista@portalinterbuss.com.br Confiram em nossa loja virtual. Compre pela internet! www.apolloonibus.com.br LANTERNA PISCA AMARELA BUSSCAR >01 R$

interbuss

37,23

RUA MÁRIO JUNQUEIRA DA SILVA, 1580 JARDIM EULINA - CAMPINAS/SP

PORQUE TRANSPORTE É VIDA

FONE: (19) 3395-1668 NEXTEL: 55*113*14504


NESTA EDIÇÃO ADAMO BAZANI

Apenas elétricos nas Olimpía

Confiram na coluna semanal de Adamo Bazani, especializado em SUMÁRIO

6 NOSSA OPINIÃO

12 PÔSTER

7 A IMAGEM MARCANTE

14 DEU NA IMP

8 A GRANDE MATÉRIA

16 REDE SOCIA

11 ADAMO BAZANI

18 O MELHOR D

A crise da Itapemirim parece não ter fim

A foto que marcou a semana no setor de transportes

Artigo: A tecnologia na mobilidade e logística

Olimpíada de 2024 não terá petróleo

Marcopolo Paradiso GV, po

As notas da imprensa espe

O seu espaço na InterBuss

As melhores fotos publica


ANO 8 | Nº 362 | DOMINGO, 24 DE SETEMBRO DE 2017 | 1ª EDIÇÃO | CONCLUÍDA ÀS 20h14 (6ª) EDIÇÃO COM 24 PÁGINAS

adas 2024

m transporte

or Matheus Novacki

PRENSA ecializada

AL s

DA INTERBUSS

adas no Portal InterBuss

11

O MELHOR DA INTERBUSS

Confiram seleção de fotos que já foram publicadas na Galeria

Melhores fotos da Galeria do InterBuss estão de volta

18

A GRANDE MATÉRIA

Viação Galo Branco renova sua frota com ônibus Marcopolo

Empresa é da cidade de São Gonçalo, no Rio de Janeiro

09

DEU NA IMPRENSA

Peugeot apresenta o seu novo furgão durante a Fenatran

Feira acontecerá na cidade de São Paulo no mês que vem

14

REDE SOCIAL

Confira as melhores fotos que foram publicadas no Facebook

As melhores fotos da semana saem aqui na Interbuss!

16


EXPEDIENTE

Uma publicação da InterBuss Comunicação Ltda. DIRETOR-PRESIDENTE / EDITOR-CHEFE Luciano de Angelo Roncolato JORNALISTA RESPONSÁVEL Luciano de Angelo Roncolato REVISÃO Luciano de Angelo Roncolato ARTE E DIAGRAMAÇÃO Luciano de Angelo Roncolato AGRADECIMENTOS DESTA EDIÇÃO Agradecemos à todos os colaboradores de todo o país pelas fotos enviadas esta semana para capa, matérias e pôster. SOBRE A REVISTA INTERBUSS A Revista InterBuss é uma publicação semanal do site Portal InterBuss com distribuição on-line livre para todo o mundo. Seu público-alvo são frotistas, empresários do setor de transportes, gerenciadores de trânsito e sistemas de transporte, poder público em geral e admiradores e entusiastas de ônibus de todo o Brasil e outros países. Todo o conteúdo da Revista InterBuss provenientes de fontes terceiras tem seu crédito dado sempre ao final de cada material. O material produzido pela nossa equipe é protegido pela lei de direitos autorais e sua reprodução é autorizada após um pedido feito por escrito, e enviado para o e-mail revista@ portalinterbuss.com.br. As fotos que ilustram todo o material da revista são de autoria própria e a reprodução também é autorizada apenas após um pedido formal via e-mail. As imagens de autoria terceira têm seu crédito disponibilizado na lateral da mesma e sua autorização de reprodução deve ser solicitada diretamente ao autor da foto, sem interferência da Revista InterBuss. A impressão da revista para fins particulares é previamente autorizada, sem necessidade de pedido. PARA ANUNCIAR Envie um e-mail para contato@portalinterbuss.com. br ou ligue para (19) 99483-2186 e converse com nosso setor de publicidade. Você poderá anunciar na Revista InterBuss, ou em qualquer um dos sites parceiros do grupo InterBuss, ou até em nosso site principal. Temos diversos planos e com certeza um deles se encaixa em seu orçamento. Consulte-nos! PARA ASSINAR Por enquanto, a Revista InterBuss está sendo disponibilizada livremente apenas pela internet, através do site www.revistainterbuss.com.br. Por esse motivo, não é possível fazer uma assinatura da mesma. Porém, você pode se inscrever para receber um alerta assim que a próxima edição sair. Basta enviar uma mensagem para revista@portalinterbuss.com.br e faremos o cadastro de seu e-mail ou telefone e você será avisado. CONTATO A Revista InterBuss é um espaço democrático onde todos têm voz ativa. Você pode enviar sua sugestão de pauta, ou até uma matéria completa, pode enviar também sua crítica, elogio, ou simplesmente conversar com qualquer pessoa de nossa equipe de colunistas ou de repórteres. Envie seu e-mail para revista@ portalinterbuss.com.br ou contato@portalinterbuss. com.br. Procuramos atender a todos o mais rápido possível. A EQUIPE INTERBUSS A equipe do Portal InterBuss existe desde 2000, desde quando o primeiro site foi ao ar. De lá pra cá, tivemos grandes conquistas e conseguimos contatos com os mais importantes setores do transporte nacional, sempre para trazer tudo para você em primeira mão com responsabilidade e qualidade. Por conta disso, algumas pessoas usam de má fé, tentando ter acesso a pessoas e lugares utilizando o nome do Portal InterBuss, falando que é de nossa equipe. Por conta disso, instruímos a todos que os integrantes oficiais do Portal e Revista InterBuss são devidamente identificados com um crachá oficial, que informa o nome completo do integrante, mais o seu cargo dentro do site e da revista. Qualquer pessoa que disser ser da nossa equipe e não estiver devidamente identificada, não tem autorização para falar em nosso nome, e não nos responsabilizamos por informações passadas ou autorização de entradas dadas a essas pessoas. Qualquer dúvida, por favor entre em contato pelo e-mail contato@portalinterbuss.com.br ou pelo telefone (19) 99483.2186, sete dias por semana, vinte e quatro horas por dia.

NOSSA OPINIÃO

Editorial

O ocaso e o caminho do fim da Viação Itapemirim Na semana passada o que já estava previsto por quem conhece transporte no Brasil (conhece bem e acompanha há algum tempo) acabou acontecendo. Conforme noticiamos em nosso site e também publicamos nesta edição da InterBuss, a Passaredo desfez a venda de suas operações aéreas com a Viação Itapemirim. Essa situação da amarelinha está parecendo o caso do ex-presidente Lula: todo mundo sabe o que ele fez de mal para o país, mas ainda um pequeno grupo continua a endeusá-lo e achar que é inocente. Com a Itapemirim é a mesma coisa: todos sabem que a empresa está cada vez mais no buraco, não tem dinheiro para crescer e está extremamente capenga, mas um pequeno grupo ainda insiste em defender as falcatruas que a nova administração está fazendo para afundar em um buraco sem fundo. A situação da Viação Itapemirim vem se deteriorando há muito tempo. Desde a venda das empresas Penha e Kaiowa que a situação já não era boa. As empresas, que possuíam boas linhas e com grande demanda, acabaram sendo vendidas para gerar caixa, uma vez que a empresa cabeça do grupo já encontrava-se em dificuldades financeiras. Apesar de ser uma das maiores do país em frota e número de linhas, a Itapemirim tinha uma das frotas mais velhas. Foi uma das últimas a ter as novas gerações de ônibus rodoviários, e numa situação bastante curiosa: ônibus arrendados pela Viação Águia Branca e pelo Grupo Julio Simões. Esse último lote acabou sendo apreendido por falta de pagamento, ficando em circulação apenas os ônibus arrendados da Águia Branca. Com a passagem da empresa para uma nova administração, totalmente sob suspeita já que todos são envolvidos em histórias bastante obscuras e na falência de empresas de outros segmentos, tudo ficou ainda pior. Foram comprados veículos usados de várias empresas e para variar, não foram pagos. Uma parte dos veículos comprados usados já estão com busca e apreensão determinado pela justiça. Outro lote continua em circulação juntamente com a frota própria da empresa, completamente capenga e que vive quebrando pelas estradas. Já houve incêndio recente de ônibus comprados usados e não pagos. Há também em andamento um acordo com o Grupo Odilon Santos, que se recusou em pintar mais ônibus de sua frota com a pintura da Itapemirim e ostentar o nome da Rápido Marajó, o que colocou em risco esse acordo também bastante obscuro. O caso da Passaredo Linhas Aéreas é apenas mais um capítulo na história que leva para o fim um dos maiores conglomerados de transporte de passageiros da história do país, história essa iniciada há muitas décadas pelo fundador e ex-deputado federal Camilo Colla e que não foi continuada pelos seus filhos. Os herdeiros tinham o interesse apenas de tirar dinheiro da empresa e deixaram tudo ir para o buraco. Com a licitação das linhas da ANTT, a Itapemirim está ficando para trás, com muitos itinerários indo para as mãos de outros grupos financeiros que conseguiram se organizar mesmo em meio à crise brasileira. Já a Itapemirim não conseguiu acompanhar a evolução do mercado de passageiro e assim como a antiga Viação Cometa, apostou apenas na tradição e sequer renovou a frota de forma decente. Se a Cometa não tivesse sido vendida no início da década passada, era bem provável que sequer existisse hoje. As empresas tem que acompanhar a evolução do mercado, já que a tradição não conta mais e não vale de nada para os passageiros de hoje. Caso contrário, vão acabar como a Itapemirim, uma empresa praticamente morta e que respira com ajuda de aparelhos.


A IMAGEM MARCANTE

Vitória, ES

Quarta-Feira, 20 de Setembro de 2017

Um ônibus do Sistema Transcol, da linha 572, pegou fogo na manhã desta quarta-feira em Vitória. Segundo a Guarda Municipal de Vitória, tudo indica que o fogo tenha começado por causa de um problema mecânico. O tenente Rainer Matos, do Corpo de Bombeiros, informou que a ocorrência foi atendida por volta de 7h, e que o fogo foi controlado rapidamente. De acordo com ele, o motivo do incêndio ainda não foi identificado. A foto é do Jornal A Gazeta.


A GRANDE MATÉRIA

Artigo

A tecnologia ligada à Mobilidade e à Logística Da TOTVS | assessoria

Um dos maiores desafios das transportadoras é a redução de custos nas suas operações. Sabe-se que as empresas do setor trabalham com margens muito apertadas e que a crise econômica complicou ainda mais este cenário. O ano passado foi bastante turbulento para o segmento. A sondagem “Expectativas Econômicas do Transportador 2016”, realizada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte), mostra que a maioria das empresas, cerca de 60,1%, teve diminuição de receita bruta e que 58,8% precisaram reduzir o número total de viagens, sendo que, para a maioria, 74,6%, houve aumento do custo operacional. Segundo o estudo “Custos Logísticos do Brasil”, do Ilos (Instituto de Logística e Supply Chain), este aumento de custos operacionais para o transporte rodoviário de cargas é resultado de um desequilíbrio de uma demanda relativamente baixa durante o período, perante a oferta de empresas, que não repassaram o aumento de custos aos seus clientes. Neste cenário, as empresas precisaram aumentar o volume de viagens, mesmo que ganhando menos, momento em que a sobrevivência do negócio passou a depender diretamente da sua capacidade de ter produtividade. É aqui que a automação e a mobilidade reafirmam a sua capacidade de transformar a operação logística, com ganhos significativos, que podem chegar a 50% de aumento de produtividade, com equipes menores, e 90% de redução das falhas operacionais, como troca ou falta de volumes em encomendas. A TOTVS acredita que a tecnologia é um importante passo para a retomada do segmento e que, somente por meio dela, será viável uma série de melhorias capazes de mudar o cenário vivido atualmente pelas empresas do setor. Para isso, a companhia disponibiliza ofertas para importantes processos na operação das transportadoras e operadoras logísticas, como as citadas abaixo: - Automação dos terminais de cargas: base de toda a operação da transportadora, o terminal de cargas é local onde ocorrem os recebimentos das mercadorias para a entrega final. Automatizar este processo

08 interbuss | 24.09.2017

consiste em receber e embarcar os volumes com mobilidade, por meio de coletores de dados. Toda mercadoria é etiquetada com um código de barras e já no recebimento é bipada com o coletor. Quando o caminhão é abastecido, ocorre o mesmo processo, gerando uma conferência dupla sobre o que entra e o que sai do armazém. A tecnologia é capaz de reduzir em 90% as falhas operacionais, como troca ou falta de mercadorias, problemas muito comuns, que geram perda de tempo, custo e retrabalho. A mobilidade, além de automatizar, torna o processo muito mais produtivo, com ganhos de até 50%. - Cockpit Logístico: a solução possui um recurso de aplicativo para os motoristas durante as entregas. Em um smartphone ou tablet, que conta com componente de geolocalização, o motorista pode acompanhar toda a sua rota, assim, de forma visual, consegue saber o que já foi executado e o que ainda está para fazer com facilidade. Além disso, usando o dispositivo móvel, o motorista pode tirar uma foto do comprovante de entrega e enviá-la, em tempo real, para o escritório, com a opção de fazer uma assinatura digital. Também é possível reportar as ocorrências durante a viagem, como problemas com o caminhão ou a ausência do destinatário para o recebimento. Todo esse controle proporcionado pela mobilidade impacta diretamente na produtividade e nível de gestão da empresa, que, com atualização automática no seu ERP, obtém um tempo de resposta muito mais rápido e consegue tomar decisões no momento em que as situações estão acontecendo. - RFID: o controle dos armazéns por radiofrequência já é uma realidade. O portal RFID para a entrada e saída das mercadorias nas operadoras logísticas proporciona uma rapidez e segurança incomparáveis, quando olhamos para o modelo tradicional. Outro ponto que chama muito a atenção é no processo de inventário, que pode sofrer redução

no tempo em até 80%, elevando significativamente a produtividade da operação. “Vemos que as grandes empresas já possuem um alto nível de automação, porém o cenário é muito diferente nas pequenas e médias. É justamente esse perfil de operação que mais precisa investir em tecnologias de mobilidade, pois, para eles, os ganhos de produtividade são percebidos rapidamente, além de necessários para a retomada econômica dos seus negócios. Todas as nossas soluções estão disponíveis no modelo Intera, isto é, na nuvem e por meio de uma assinatura. Assim, não há altos investimentos com licença de software ou com infraestrutura. A TOTVS está comprometida em tornar a transformação digital viável e acessível para todas as empresas”, comenta Angela Gheller Telles, diretora dos segmentos de Manufatura e Logística da TOTVS. A expectativa do segmento de transporte rodoviário de cargas para 2017 é de uma retomada dos negócios, com crescimento da receita bruta, opinião de 47,7% dos empresários que participaram da pesquisa da CNT. Sobre a TOTVS Provedora de soluções de negócios para empresas de todos os portes, atua com softwares de gestão, plataformas de produtividade e colaboração, hardware e consultoria, com liderança absoluta no mercado SMB na América Latina. Com mais de 50% de marketshare no Brasil, ocupa a 20ª posição de marca mais valiosa do país no ranking da Interbrand. A TOTVS está presente em 41 países com uma receita líquida de mais de R$ 2 bilhões. No Brasil, conta com 15 filiais, 52 franquias, 5 mil canais de distribuição e 10 centros de desenvolvimento. No exterior, conta com mais 7 filiais e 5 centros de desenvolvimento (Estados Unidos, México, China e Taiwan). Para mais informações, acesse o website www.totvs.com.


Mercado

Viação Galo Branco renova com Marcopolo

Empresa da cidade de São Gonçalo renova frota com 10 ônibus

Da Marcopolo | notícias A Viação Galo Branco S/A, operador de transporte de São Gonçalo, no Rio de Janeiro, adquiriu mais 10 ônibus Marcopolo dos modelos Audace e Torino. Os novos veículos serão utilizados no transporte urbano de passageiros da cidade e municípios vizinhos em serviços seletivos bem como linhas regulares de curta distância. As oito unidades do Marcopolo Audace desenvolvidas para a Viação Galo Branco S/A representam uma solução diferenciada para os segmentos de serviços seletivos bem como linhas regulares de média e curta distâncias. Com chassi Mercedes-

Benz OF 1721, o modelo tem capacidade para transportar 46 passageiros em poltronas executivas com 1.030 mm de largura e descansa-pés e conta com sistema de arcondicionado, câmeras de monitoramento, rádio com MP3 e itinerários eletrônicos. Internamente, os novos ônibus são equipados com porta do tipo In-Swing, que se desloca para a parte interna do veículo e oferece maior segurança e funcionalidade na operação, além da escada com novo desenho dos degraus, que tornam a entrada e a saída mais confortáveis e agradáveis. A segurança também é garantida pelos corrimãos posicionados de forma mais acessível e iluminação em LEDs.

As duas unidades do Torino têm capacidade para transportar 37 passageiros sentados. Desenvolvidos para oferecer mais conforto para os passageiros e eficiência operacional para os frotistas, possuem maior largura interna, que garante amplo espaço para circulação, iluminação interna em LEDs, portas eletropneumáticas, sistema multiplex, rádio com MP3, itinerário eletrônico e ar-condicionado. O Torino possui conjunto óptico dos faróis em bloco único, com luzes de sinalização diurna em LEDs, que proporcionam mais segurança no trânsito urbano e sistema de ventilação que garante melhor escoamento do ar no interior do veículo. 24.09.2017 |

interbuss 09


COLUNAS

NOSSO TRANSPORTE ADAMO BAZANI | adamobus@gmail.com

Olimpíada de 2024 não terá carros movidos a combustíveis fósseis

Vice-prefeito de Paris, Jean Louis Missika, afirma que existe uma boa chance de a capital francesa já estar livre de carros a gasolina e diesel. Mais: disse que Paris planeja proibir o uso de veículos autônomos privados no futuro para evitar o congestionamento Após a cidade de Paris ter sido escolhida no dia 13 de setembro para sediar a Olimpíada de 2024, o vice-prefeito, Jean Louis Missika, veio a público não só para comemorar o fato, como ainda dar a notícia de que existe uma boa chance de, até lá, a capital francesa já estar livre de veículos movidos a combustíveis fósseis. Segundo a prefeita da capital francesa, Anne Hidalgo, 6.500 parisienses morrem a cada ano devido aos efeitos da poluição. Um dos fatos que explica, em parte, essa tragédia ambiental está na história da construção da cidade: Paris foi construída quando a indústria automobilística não existia nem nos sonhos dos visionários, logo suas ruas estreitas não foram dimensionadas para o tráfego de carros e caminhões. Para voltar não à Paris do século 19, mas sim caminhar na direção de uma moderna e sustentável cidade do século 21, a cidade já está implantando iniciativas nessa direção, como a elevação do preço do estacionamento, a expansão das ciclovias e, de quebra, o anúncio de proibir, até 2020, a circulação de veículos movidos a diesel. Em entrevista ao jornal Financial Times, Ross Douglas, organizador de uma importante conferência anual sobre mobilidade urbana promovida em Paris, “é preciso maximizar a utilização de cada centímetro de superfície de ruas. A primeira coisa que a prefeitura vai desejar fazer é reduzir os 150 mil carros que ficam estacionados nas estreitas ruas da cidade sem qualquer finalidade. Além disso, deveremos responder a uma pergunta essencial: por que precisamos ocupar 12 metros quadrados para se locomover? Por que usar um motor a diesel para poluir o ambiente não só de toda a cidade, como o da minha família?”. Um argumento que poderia ser usado para confrontar a possibilidade aventada pelo vice-prefeito seria o da pressão do setor automotivo. É o caso da Alemanha, onde o peso das montadoras em termos de capital e emprego é grande. Na França, no entanto, as montadoras vêm perdendo espaço e postos de trabalho constantemente desde a década de 1980, conforme observa matéria do jornal Financial Times.

10 interbuss | 24.09.2017

Um dos fatores que pode tornar real uma Olimpíada sem carros com motor a combustão está na figura do atual presidente francês, Emmanuel Macron. Jovem e moderno, com 39 anos de idade e versado em tecnologia, ele pretende investir em indústrias novas, como a dos veículos autônomos movidos a eletricidade. No entanto, o vice-prefeito afirmou recentemente que Paris planeja proibir o uso de veículos autônomos privados no futuro

para evitar o congestionamento na cidade. Para fechar esta grande revolução ambiental na histórica cidade europeia entra em cena ainda os grandes investimentos em transporte de massa, destinados especialmente ao metrô parisiense, em acelerada expansão para os subúrbios, onde 10 milhões de habitantes dependem do automóvel. O Grand Paris Express (foto) será o maior projeto de transporte público da Europa e vai mudar a vida da população.


Justiça dá prazo de 30 dias para que prefeitura do Rio licite serviço de informações em tempo real dos ônibus do município Acordo assinado pela prefeitura em 2015, na gestão de Eduardo Paes, definia a criação do serviço destinado aos usuários do sistema de ônibus da cidade

Nesta quarta-feira (dia 20) os desembargadores da 2ª Câmara Cível do Rio de Janeiro, atendendo a solicitação do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), determinaram prazo de até 30 dias para que a prefeitura da cidade lance edital de licitação para implantar um sistema de informações em tempo real na frota de ônibus. Um acordo assinado pela prefeitura em 2015, na gestão de Eduardo Paes, definia a criação do serviço destinado aos usuários do sistema de ônibus do Rio de Janeiro, com informações da localização e

da taxa de ocupação dos ônibus. A prefeitura não implantou o sistema, sob a alegação de não ter condições financeiras e de que, até então, desconhecia tecnologia no mercado para produzir estas informações, particularmente a referente à taxa de ocupação. Após assumir o cargo, a nova gestão, apesar de se dizer favorável ao projeto, usou justificativa semelhante para não implantá-lo: a crise financeira que restringiu ainda mais as receitas públicas. A decisão da Justiça, agora, exige

que a prefeitura licite e implante o sistema de informações. Em caso de descumprimento arbitrou multa de R$ 5 mil por dia de atraso na publicação do edital. Além do sistema de informações dos ônibus, o MPRJ está pressionando também para que o acordo de climatização da frota seja cumprido. Toda frota de ônibus municipal deveria estar climatizada desde o fim de 2016. Esse foi um compromisso assumido pelo antigo prefeito, Eduardo Paes. Já foram feitas duas representações para a nomeação de um interventor no contrato, até agora sem sucesso. 24.09.2017 |

interbuss 11


interbuss

MATHEUS NOVACKI

Marcopolo Paradiso GV 1150 Expresso Princesa dos Campos, em Curitiba/PR


DEU NA IMPRENSA

Transpo Online

RESUMO DAS PRINCIPAIS NOTÍCIAS DA IMPRENSA ESPECIALIZADA

Peugeot apresenta furgão Express na Fenatran 2017

Do site | notícias Após concretizar a reestruturação de sua rede de concessionários, a Peugeot avança com sua estratégia de desenvolvimento, agora no segmento de veículos comerciais leves. A marca, que já conta em seu portfólio com o furgão Partner, agora lança no Brasil uma nova geração de veículo utilitário para aumentar a sua gama. O objetivo da montadora é tornar-se referência no segmento com o lançamento do Peugeot Expert, anunciado para este ano durante a Fenatran. O veículo tem projeto moderno, em linha com o modelo europeu, e utiliza a mesma plataforma do SUV Peugeot 3008, lançado recentemente, e tem como destaque a versatilidade e a economia de combustível. O lançamento será durante a estreia da marca no Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Cargas, a Fenatran, que acontece mês que vem em São Paulo. Otimista, a Peugeot anunciou que a meta é conquistar posição de destaque em todos os segmentos onde atua, surpreendendo os clientes com produtos e serviços de qualidade. A nova Expert – Produzida no Uruguai mas baseada no mesmo moderno projeto da versão europeia, o novo furgão Peugeot Express tem capacidade de carga útil de 1.500 kg, com disponibilidade de espaço de 6,6m³, na medida para o transporte em trechos urbanos, podendo acessar estacio-

14 interbuss | 24.09.2017

namentos com até 1,94m de altura máxima. Equipado com motorização Blue HDI 1.6 Diesel de 115cv / 30 kgfm, ´a Peugeot Expert` (assim mesmo, no feminino) apresenta, segundo a montadora, o melhor índice de consumo em sua categoria e autonomia de aproximadamente 1.000 km. Com banco triplo na cabine, se propõe a oferecer conforto ao condutor e passageiros, visando maior produtividade. A posição do motorista é mais elevada, com

banco e volante podendo ser regulados em várias posições, como um carro de passeio. Veterana no setor – A Peugeot é líder no segmento de utilitários na Europa e também tem boa participação nos mercados chileno e argentino. Já estruturou toda uma rede dedicada ao pós-vendas chamada Peugeot Professional Center, ou PPC´s, e agora se prepara para ganhar mercado não só no Brasil mas também em toda a América Latina.


Transpo Online

Cartão da TicketCar quer melhorar a mobilidade

Do site | notícias

Existem cartões para diversas funcionalidades: crédito/débito; que libera catracas e portas; cartão telefônico; entre tantas outras possibilidades. Diante dessa questão, a Ticket Log decidiu agregar uma série de novas possibilidades ao seu cartão Ticket Car ao longo dos próximos três anos. Batizada de Log&Go, a solução quer agregar deferentes serviços de mobilidade para que o usuário do Ticket Car tenha maior flexibilidade de uso. Dessa forma, além de usar seus créditos para abastecer um automóvel, o beneficiário poderá usar o cartão no pagamento de corridas de táxi, no transporte público, em serviços de carona ou compartilhamento de carros, entre outras possibilidades. De acordo com Maximiliano Fernandes, diretor de Estratégia e Marketing da Ticket Log, o Log&Go vai agregar novas funções progressivamente. “Vamos lançar como num sistema ‘Beta’, em que vamos disponibilizar o serviço e fazer as avaliações e ajustes com o Log&Go em andamento. Isso deve economizar tempo de desenvolvimento, pois o mercado não quer mais esperar um período tão grande de testes até o lançamento de um novo produto ou serviço, especialmente quando se trata de uma tecnologia flexível e que pode rapidamente ser adequada para novas funcionalidades que vão facilitar a vida dos usuários do Ticket Car”, explicou o executivo. Na pratica, o Ticket Car se torna meio de pagamento para outros aplicativos de mobilidade, permitindo que o usuário faça uma gestão mais eficiente de sua própria mobilidade, tendo a flexibilidade necessária para utilizar os diferentes modais disponíveis. “Atualmente, o Ticket Car é disponível para empresas que fazem a gestão de gastos com abastecimento e manutenção leve de frota”, contou Fernandes. “A Log&Go surge para permitir que as empresas e condutores vivam essa mudança na prática, pois ela viabiliza uma ferramenta de integração da mobilidade sustentável em todos os âmbitos. É uma revolução em que todos ganham: os negócios, os clientes e o mercado”, destacou Fernandes. Parceiros & Funcionalidades – O Log&Go possui a tecnologia que permite a

integração com outros serviços, bastando apenas ajustes para a habilitação com os diferentes serviços de transporte. Entretanto, a iniciativa nasceu antes da confirmação dos parceiros. “Para cada caso, a Ticket Car vai buscar um parceiro forte do mercado. Não queremos agregar com todos os serviços disponíveis, mas com um importante player de cada segmento”, informou Fernandes. Ainda em 2017, o Ticket Car vai funcionar como meio de pagamento de aplicativos de mobilidade, como táxis e motoristas executivos, em lavagem de carros e assistência técnica. Em 2018, o cartão também poderá ser utilizado para o pagamento de despesas com estacionamentos e aplicativos de carona. “Apenas para a cidade de São Paulo, devemos integrar ao sistema

de transporte público neste primeiro ano. Futuramente, podemos levar essa solução para outras praças”, confirmou. Para facilitar a vida do usuário, a empresa vai lançar o aplicativo Log&Go, que vai reunir todos os serviços disponíveis, tornando a consulta muito mais prática. Em 2019, o app vai permitir traçar rotas e indicará o melhor caminho, assim como o famoso Waze. Entretanto, a ferramenta vai indicar a melhor forma de locomoção entre automóveis, metrô, ônibus e eventuais outros mesmo de transporte. A tecnologia ainda vai integrar os dados com sua agenda, e-mail e calendário do smartphone, permitindo o planejamento antecipado de transporte. Por fim, dois usuários do cartão poderão dividir os gastos do transporte de um táxi, por exemplo. 24.09.2017 |

interbuss 15


REDE SOCIAL

AS MELHORES FOTOS DA SEMANA NO FACEBOOK

Tôni Cristian | Marcopolo Paradiso G6 1350

Tôni Cristian | Caio Apache Vip

Rafael Delazari | Marcopolo Paradiso G7 1200

Cleber Nascimento | Comil Svelto

Cleber Nascimento | Caio Vitória

Fernando Martins | Marcopolo Paradiso G7 1600LD

16 interbuss | 24.09.2017


Thiago M Souza | Marcopolo Paradiso GV 1800DD

Gabriel Cardoso Lopes | Caio Apache Vip

Gabriel Cardoso Lopes | Neobus Mega Plus

Charlestom V. Carvalho | Marcopolo Paradiso G7 1200

Cleber Nascimento | Comil Campione

Fernando Martins | Marcopolo Viaggio G7 1050 24.09.2017 |

interbuss 17


O MELHOR DA INTERBUSS

UMA SELEÇÃO DAS MELHORES FOTOS PUBLICADAS NAS GALERIAS DO PORTA

Adriano Minervino Marcopolo Paradiso G7 1200 MBB O-500RSD | Viação Cometa

Tiago de Grande Caio Millennium MBB O-500U | Viação Itaim Paulista

Jorge Ciqueira Busscar Elegance 360 MBB O-500RS | Bortolotto Turismo

Sérgio Carvalho Comil Campione | PRM Turismo

Luiz Fernando Máximo Caio Millennium Scania K270UB | Viação Santa Brígida

Anderson Ribeiro de Paula Marcopolo Paradiso G6 1200 MBB O-500RSD | Salutaris

18 interbuss | 24.09.2017


S JÁ TAL INTERBUSS

Victor Hugo Guedes Pereira CMA Flecha Azul Scania K113CL | Viação Real

Jorge Ciqueira Marcopolo Viaggio G7 1050 MBB O-500R | Urubupungá

Sérgio Carvalho Marcopolo Viaggio G6 1050 | Rápido Campinas

Anderson Ribeiro Busscar Jum Buss 360 MBB O-400RSD | Rápido Federal

Danilo Roberto Morandi Caio Millennium MBB O-500M | VB Transportes

Eduardo Paniago Marcopolo Torino MBB OF-1418 | Norte Sul

24.09.2017 |

interbuss 19


O MELHOR DA INTERBUSS

Adriano Minervino Marcopolo Paradiso GV 1150 MBB O-400RSD | São Geraldo

Maicon Igor Barbosa Marcopolo Paradiso G6 1200 Scania K340 | Danubio Azul

Victor Hugo Guedes Pereira Marcopolo Paradiso G7 1200 Volvo B12R | Eucatur

Jorge Ciqueira Marcopolo Paradiso G7 1050 MBB O-500RS | Viação Piracicabana

Igor Drumond Soares Caio Apache Vip MBB OF-1417 | Itamarati

Sérgio Carvalho Irizar New Century Scania K310 | Vale do Tietê

20 interbuss | 24.09.2017


Rodrigo Gomes Marcopolo Paradiso G7 1050 MBB O-500RS | Util

Thiago Vinicius Marcopolo Paradiso G7 1600 LD MBB O-500RSD | Satélite Norte

Graciliano Passos Busscar Jum Buss 360 Scania K124IB | Gontijo

Rodrigo Gomes CMA Cometa Scania K124IB | Viação Cometa

Giangiulio Cocco Marcopolo Paradiso G7 1200 Scania K420 | Nacional

Artur Velter Medeiros Marcopolo Paradiso G6 1200 | Empresa Santo Anjo 24.09.2017 |

interbuss 21


COLUNAS

VIAGENS & MEMÓRIA

MARISA VANESSA N. CRUZ | ideiaselembrancas@gmail.com

Relembrando a frota O-371 da CMTC

Durante os anos 80, acompanhei a evolução da CMTC com a chegada de lotes de ônibus novos, como os monoblocos O-364, O-365 e O-371, além dos Amélias Volvo e Mafersas. Um dos modelos que mais me chamou a atenção foi o monobloco O-371, da Mercedes-Benz. Incorporada à frota da CMTC a partir de 1988, o primeiro lote continha 116 veículos, pintados de vermelho, marco da gestão Jânio Quadros, numerados de 9000 a 9115. Nem todas as garagens na época possuíam esse modelo. Garagens como Araguaia, Aclimação e Santa Rita/Catumbi possuíam esses modelos. Ano seguinte em 1989, já na gestão Luiza Erundina, veio outros outro lote, contendo 70 ou um pouco mais. E em 1990 mais um pouco até terminar em 1991 com 313 veículos, numerados até 9312. E tinha também os ônibus a gás, numerados de 11100 a 11159. Lembro-me na época que havia também os prefixos 10000, 11000... na época não entendia se era para testes ou eram prefixos que iriam ser renumerados mais pra frente, pois lembro que nenhuma empresa pós-CMTC ficou com aqueles ônibus com esses prefixos. Uma das novidades à época era os dizeres de “Parada Solicitada”, algo que não

22 interbuss | 24.09.2017

havia em nenhum outro modelo de ônibus. E também o letreiro “ampliado”, comparando com outros modelos de seus concorrentes. Em 1989 quando eu estava voltando da escola para casa eu preferencialmente pegava os novos ônibus O-371 da CMTC, na linha 509M (Jardim Miriam – Praça Princesa Isabel), linha existente até hoje, agora com o terminal implantado. E naquela época, seus prefixos eram do 9126 a 9135 aproximadamente.

Em outros sites na Internet, também foram registrados outros ônibus de testes (ou não), como prefixos 9501 e também o prefixo 10004 que não chegou a ser posto em circulação – vendido para uma empresa particular. Esse modelo foi extremamente marcante e inovadora para a época. Após a dissolução da CMTC, em 1994, outras empresas como Talgo, CCTC e Itamarati ficaram com os monoblocos, encontrando em operação na cidade até por volta de 2001.


ANUNCIE NA

INTERBUSS E FIQUE PERTO DO SEU PÚBLICO E DOS SEUS POTENCIAIS

CLIENTES CONTACTE-NOS E FAÇA UM BOM NEGÓCIO

revista@portalinterbuss.com.br

interbuss PORQUE TRANSPORTE É VIDA


NOVA INTERBUSS. NOVO CONTEÚDO

NOVA VISÃO TUDO NOVO TUDO POR VOCÊ interbuss PORQUE TRANSPORTE É VIDA

Revista InterBuss | Edição 362 | 24.09.2017  
Revista InterBuss | Edição 362 | 24.09.2017  

Edição com 24 páginas | Concluída na sexta (22) | Confira nesta edição matéria na coluna de Adamo Bazani sobre o transporte a ser usado nas...

Advertisement