Page 1

AS MELHORES FOTOS DO PORTAL INTERBUSS, CONFIRA

interbuss PORQUE TRANSPORTE É VIDA | ANO 7 | N° 344 | 14 DE MAIO DE 2017

ESTE É UM VAGÃO DE UM TREM DE LUXO JAPONÊS

Trem luxuoso saiu de Tóquio à ilha de Hokkaido e só tem reservas para 2018. Passagem chega a US$ 3 mil VOLARE CINCO COMPLETA UM ANO DE MERCADO


UMA REVISTA

PARA QUEM QUER

SABER TUDO SOBRE TRANSPORTE

NO BRASIL

E NO MUNDO. TODO DOMINGO,

UMA NOVA EDIÇÃO.

interbuss PORQUE TRANSPORTE É VIDA

CONTEÚDO DE QUALIDADE COM RESPONSABILIDADE


PEÇAS PARA

BUSSCAR CONFIRA NOSSAS PROMOÇÕES!

TORNEIRA SANITARIO BUSSCAR ESPELHO RETROVISOR EXTERNO LE BUSSCAR MARTE MANUAL R$

1309,73

LANTERNA PISCA AMARELA BUSSCAR >01 R$

37,23

R$

170,00

PORTA DIANTEIRA PANTOGRAFICA LD BUSSCAR JUMBUSS 360 R$

7419,00

Linha completa de peças de reposição Busscar. Confiram em nossa loja virtual. Compre pela internet! www.apolloonibus.com.br

RUA MÁRIO JUNQUEIRA DA SILVA, 1580 JARDIM EULINA - CAMPINAS/SP

FONE: (19) 3395-1668 NEXTEL: 55*113*14504


NESTA EDIÇÃO DEU NA IMPRENSA

Japão inaugura trem ultra

Vagões tem grandes áreas envidraçadas para proporcionar novas e SUMÁRIO

6 NOSSA OPINIÃO

12 PÔSTER

7 A IMAGEM MARCANTE

14 DEU NA IMP

8 A GRANDE MATÉRIA

16 REDE SOCIA

11 ADAMO BAZANI

18 O MELHOR D

O vandalismo contra os ônibus cariocas

A foto que marcou a semana no setor de transportes

Volare Cinco completa um ano de sucesso de vendas

Atrito entre o Consórcio BRT e a prefeitura do Rio

Caio Mondego HA, por Co

As notas da imprensa espe

O seu espaço na InterBuss

As melhores fotos publicad


ANO 7 | Nº 344 | DOMINGO, 14 DE MAIO DE 2017 | 1ª EDIÇÃO | CONCLUÍDA ÀS 17h49 (SAB) EDIÇÃO COM 24 PÁGINAS

aluxuoso

experiências

osme Souza Oliveira

PRENSA ecializada

AL s

DA INTERBUSS das no Portal InterBuss

14

O MELHOR DA INTERBUSS

Confira o que já saiu de melhor nas galerias do Portal InterBuss

As melhores fotos já publicadas no antigo Portal InterBuss

18

A GRANDE MATÉRIA

Ônibus totalmente elétrico completa os 10 mil km. rodados

Veículo está em circulação na Universidade de Sta. Catarina

09

DEU NA IMPRENSA

DAF da Europa lança novas versões de seus caminhões

Modelos CF e XF ganharam uma nova roupagem nas cabines

15

REDE SOCIAL

Confira as melhores fotos que foram publicadas no Facebook

As melhores fotos da semana saem aqui na Interbuss!

16


EXPEDIENTE

Uma publicação da InterBuss Comunicação Ltda. DIRETOR-PRESIDENTE / EDITOR-CHEFE Luciano de Angelo Roncolato JORNALISTA RESPONSÁVEL Luciano de Angelo Roncolato REVISÃO Luciano de Angelo Roncolato ARTE E DIAGRAMAÇÃO Luciano de Angelo Roncolato AGRADECIMENTOS DESTA EDIÇÃO Agradecemos à todos os colaboradores de todo o país pelas fotos enviadas esta semana para capa, matérias e pôster. SOBRE A REVISTA INTERBUSS A Revista InterBuss é uma publicação semanal do site Portal InterBuss com distribuição on-line livre para todo o mundo. Seu público-alvo são frotistas, empresários do setor de transportes, gerenciadores de trânsito e sistemas de transporte, poder público em geral e admiradores e entusiastas de ônibus de todo o Brasil e outros países. Todo o conteúdo da Revista InterBuss provenientes de fontes terceiras tem seu crédito dado sempre ao final de cada material. O material produzido pela nossa equipe é protegido pela lei de direitos autorais e sua reprodução é autorizada após um pedido feito por escrito, e enviado para o e-mail revista@ portalinterbuss.com.br. As fotos que ilustram todo o material da revista são de autoria própria e a reprodução também é autorizada apenas após um pedido formal via e-mail. As imagens de autoria terceira têm seu crédito disponibilizado na lateral da mesma e sua autorização de reprodução deve ser solicitada diretamente ao autor da foto, sem interferência da Revista InterBuss. A impressão da revista para fins particulares é previamente autorizada, sem necessidade de pedido. PARA ANUNCIAR Envie um e-mail para contato@portalinterbuss.com. br ou ligue para (19) 99483-2186 e converse com nosso setor de publicidade. Você poderá anunciar na Revista InterBuss, ou em qualquer um dos sites parceiros do grupo InterBuss, ou até em nosso site principal. Temos diversos planos e com certeza um deles se encaixa em seu orçamento. Consulte-nos! PARA ASSINAR Por enquanto, a Revista InterBuss está sendo disponibilizada livremente apenas pela internet, através do site www.revistainterbuss.com.br. Por esse motivo, não é possível fazer uma assinatura da mesma. Porém, você pode se inscrever para receber um alerta assim que a próxima edição sair. Basta enviar uma mensagem para revista@portalinterbuss.com.br e faremos o cadastro de seu e-mail ou telefone e você será avisado. CONTATO A Revista InterBuss é um espaço democrático onde todos têm voz ativa. Você pode enviar sua sugestão de pauta, ou até uma matéria completa, pode enviar também sua crítica, elogio, ou simplesmente conversar com qualquer pessoa de nossa equipe de colunistas ou de repórteres. Envie seu e-mail para revista@ portalinterbuss.com.br ou contato@portalinterbuss. com.br. Procuramos atender a todos o mais rápido possível. A EQUIPE INTERBUSS A equipe do Portal InterBuss existe desde 2000, desde quando o primeiro site foi ao ar. De lá pra cá, tivemos grandes conquistas e conseguimos contatos com os mais importantes setores do transporte nacional, sempre para trazer tudo para você em primeira mão com responsabilidade e qualidade. Por conta disso, algumas pessoas usam de má fé, tentando ter acesso a pessoas e lugares utilizando o nome do Portal InterBuss, falando que é de nossa equipe. Por conta disso, instruímos a todos que os integrantes oficiais do Portal e Revista InterBuss são devidamente identificados com um crachá oficial, que informa o nome completo do integrante, mais o seu cargo dentro do site e da revista. Qualquer pessoa que disser ser da nossa equipe e não estiver devidamente identificada, não tem autorização para falar em nosso nome, e não nos responsabilizamos por informações passadas ou autorização de entradas dadas a essas pessoas. Qualquer dúvida, por favor entre em contato pelo e-mail contato@portalinterbuss.com.br ou pelo telefone (19) 99483.2186, sete dias por semana, vinte e quatro horas por dia.

NOSSA OPINIÃO

Editorial

Os vandalismos contra o transporte do Rio de Janeiro A cidade do Rio de Janeiro viveu duas grandes barbáries no transporte coletivo urbano nos últimos dias. A primeira aconteceu no dia da tão falada greve geral, dia 28 de abril, onde vários ônibus foram queimados no centro da cidade durante manifestantes que se diziam contrários às reformas que o governo federal está tentando aprovar no Congresso Nacional. A segunda aconteceu na semana passada, mais precisamente na última terça-feira onde oito ônibus foram queimados por traficantes na Avenida Brasil com o objetivo de despistar a polícia durante a tomada de um ponto estratégico de tráfico. Só nisso foram perdidos quase duas dezenas de ônibus, a maioria deles novos, que não serão repostos, conforme já informado em comunicado pela Fetransrio, a associação que reúne os empresários de transporte do Rio de Janeiro. Além de uma política irresponsável de tarifagem que tem sido severamente criticada por vários especialistas por parte da prefeitura carioca, o vandalismo tem sido outra pedra no sapato das viações que circulam não só pela capital mas também pela região metropolitana e baixada fluminense. A prefeitura do Rio de Janeiro, sob o comando do inexperiente e inexpressivo pastor Marcelo Crivella, da Igreja Universal do Reino de Deus, está começando a dar mostras de que a situação deverá ficar cada vez pior já que nenhuma providência enérgica tem sido aplicada no setor. A intransigência da prefeitura em relação às viações está causando uma série de quebras e seguindo a tendência mais uma empresa fechou as portas na semana retrasada. A bola da vez foi a Transportes Santa Maria, que inclusive opera no eixo troncal do BRT Transcarioca e acabou causando um desfalque na linha. A empresa também tinha linhas alimentadoras no sistema, o que teria sido fatal para a sua saúde financeira, de acordo com especialistas no setor. Agora, com a onda de violência voltando à tona após as trocas de governo e com as descobertas corruptas do ex-governador Sérgio Cabral, que tem de certa forma minado o governo de seu sucessor, Luiz Carlos Pezão, a impressão que dá é que o estado e a capital estão sem comando algum. As tão faladas Unidades de Polícia Pacificadora, instaladas em vários pontos da cidade, não estão mais respondendo aos anseios das pessoas de bem e isso ficou bem claro na ação de queima de ônibus na Avenida Brasil na semana passada, já que ficou muito claro que a guerra entre traficantes continua acontecendo normalmente nos morros e a polícia fica de fora, apenas acompanhando as pessoas ficando trancadas dentro de suas casas, as crianças sem aulas e o transporte público, que absolutamente não tem nada a ver com a história, ficando cada vez pior com os atos de vandalismo praticados por essa gente. O pior é que tudo vai acabar sobrando para a população que mais precisa do transporte coletivo para se deslocar entre as cidades ou entre os bairros da capital carioca, pois já que esses veículos queimados esses dias não serão repostos, serão menos ônibus circulando nas ruas e obviamente mais tempo esperando pela ida ao trabalho ou pela volta para casa em mais um dia de expediente exaustivo. Do outro lado, os tais manifestantes contra o governo de nada tinham que queimar ônibus. Se estão protestando por uma causa social, por que queimar algo que eles mesmos usam, ou diz que usam, para se deslocar? Nada justifica o vandalismo e tudo deveria ser punido com muita severidade já que ninguém é obrigado a arcar com as consequências por conta da irresponsabilidade de uma minoria.


A IMAGEM MARCANTE

Formosa, GO

Sexta-feira, 12 de Maio de 2017

O motorista de um ônibus que levava 51 passageiros da Bahia para Goiânia ficou ferido após um acidente com um caminhão na BR-020. O Corpo de Bombeiros informou que todos os passageiros do ônibus e os ocupantes do outro veículo tiveram apenas escoriações leves e foram atendidos no local. Já o condutor do ônibus ficou preso às ferragens. O motorista sofreu lesões na pélvis e no tórax e foi encaminhada pelo Samu até o Hospital Municipal de Formosa. A foto é de divulgação/Corpo de Bombeiros


A GRANDE MATÉRIA

Utilitários

Volare Cinco completa um ano com sucesso

Maiores clientes estão no segmento de operadoras de turismo Da Volare | assessoria

O Volare Cinco completa neste mês de maio um ano de seu lançamento. De concepção inovadora, quebrou importante paradigma do mercado nacional e criou um novo conceito no transporte de pessoas, desenvolvido de dentro para fora, com padrão único de conforto, ergonomia, segurança, mobilidade interna e conveniência. O Volare Cinco deu origem a um novo segmento de mercado, o dos modelos compactos. Integral, não é considerado ônibus, nem micro-ônibus e tão pouco uma van, e sim um conceito inédito de veículo leve para o transporte de passageiros. É resultado da soma de pontos fortes de uma van e de um ônibus pequeno. De dimensões reduzidas (comprimento de 6.700 mm, altura externa de 2.740 mm, largura de 2.010 mm, altura interna de 1.930 mm e largura interna de 1.908 mm), oferece maior espaço interno e configuração diferenciada, muito mais conforto e segurança. É equipado com motorização Cummins ISF 2.8, com 150 cv de potência e torque de 360 Nm a 1.500 rpm, transmissão mecânica Eaton FSO 4505 C de cinco marchas e direção hidráulica. O modelo possui tração traseira, o que garante melhor resposta em terrenos íngremes ou em aplicações severas. Já o posicionamento do motor na frente possibilita fácil acesso aos componentes mecânicos e rapidez de manutenção. Operadoras de turismo ampliam frota com novos Volare Cinco Menos de um ano após adquirir as primeiras cinco unidades do Volare Cinco, a Luck Receptivo, de Recife, considerada umas das melhores empresas no segmento turístico do Brasil, adquiriu mais oito veículos do modelo Executivo. O objetivo da operadora é ampliar ainda mais o padrão de conforto, segurança e agilidade para os seus clientes em viagens pelo Estado de Pernambuco e o sucesso alcançado neste primeiro ano foi decisivo para a ampliação da frota. Para Guilherme Luck, diretor da operadora, o Volare Cinco é um veículo

08 interbuss | 14.05.2017

extremamente confortável, tanto para o passageiro quanto para o motorista, uma vez que sua dirigibilidade é bastante elogiada pelos mesmos. “Por ter sido lançado recentemente, a nossa percepção inicial foi bastante positiva. Depois, o que nos surpreendeu foi sua robustez e durabilidade, que tornam a operação mais barata”, destaca. Outra empresa que também renovou a sua frota com os veículos Volare Cinco foi a LMC Transportes, operadora referência no segmento de fretamento na Zona Franca de Manaus, que havia comprado quatro unidades e recentemente adquiriu mais seis unidades. O intuito da LMC é oferecer aos seus clientes um veículo com características e dimensões diferenciais para atender suas necessidades com conforto e agilidade. Segundo Macario Lopes de Carvalho, proprietário da LMC Transportes, o grande diferencial é a versatilidade do modelo. “O Volare Cinco apresentou desempenho superior e sistema de ar-condicionado muito eficiente. Estamos muito satisfeitos com a aquisição para melhor atender as necessidades dos nossos clientes”, enfatiza Macario. Aquisição por intermédio do Finame e com 100% do valor financiado Desenvolvido para ser enquadrado na categoria M3 do Contran, que habilita o financiamento pelas linhas de crédito do Finame, o Volare Cinco pode ser adquirido com a opção de financiamento de 100% do valor e até 60 meses para quitação. Isto representa importante vantagem em relação a todos os concorrentes diretos. O Volare Cinco tem três diferen-

tes configurações, entre 13 e 20 passageiros, e também incorpora conceitos de automóveis. Com PBT de cinco toneladas, está enquadrado nos requisitos de segurança para veículos de transporte público coletivo tipos micro-ônibus e ônibus. Outro importante diferencial do Volare Cinco é o bagageiro. O modelo oferece até 1,57 m³ de espaço para bagagens em um compartimento exclusivo e separado do salão de passageiros. O acesso ao bagageiro também é facilitado. A porta pantográfica com abertura e fechamento automáticos, via controle remoto, é outra característica importante e fundamental do Volare Cinco. De dimensões maiores, proporciona facilidade de acesso e comodidade. Com o primeiro degrau a apenas 38 cm de altura em relação ao solo, a escada de acesso ao interior é a mais baixa entre as de todos os modelos disponíveis no mercado (entre vans e ônibus). O desenvolvimento do Volare Cinco teve início em fevereiro de 2013. A montadora, que sempre focou no passageiro e no motorista para o desenvolvimento de seus veículos, trabalhou na definição desses novos parâmetros. Para isso, os engenheiros da empresa utilizaram a ferramenta QFD (Quality Function Deployment) para determinação de suas características (de acordo com as necessidades e desejos dos profissionais do transporte) e se basearam nos aspectos mais relevantes, como acesso e mobilidade facilitados, dimensões internas grandes e tamanho externo compacto. Foram realizadas pesquisas e ouvidos diversos usuários.


Mercado

100% elétrico chega a 10 mil km rodados

Veículo está em circulação na Universidade Federal de Sta. Catarina

Da Eletra | assessoria O ônibus 100% elétrico do Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar da Universidade Federal de Santa Catarina, com sistema de tração desenvolvido pela Eletra superou, em abril, a marca de 10 mil quilômetros ao longo de dois meses de testes no trajeto entre o campus da universidade e o Sapiens Parque. O veículo realiza diariamente cinco viagens e é totalmente alimentado pela eletricidade solar gerada nas estruturas do laboratório Fotovoltaica UFSC. O ônibus, único no Brasil, tem como grandes diferenciais ser alimentado por energia fotovoltaica e possuir sistema de tração Eletra, com motor elétrico WEG Trifásico 250 L com 200/400 kW de potência e autonomia de até 200 quilômetros, com quatro recargas de seis minutos. O projeto de integração e tecnologia da Eletra possui baterias de tração tipo Ions de Lítio (Energia de 128kWh com oito “Packs” e tempo de recarga de 2,5h com carregador lento e apenas 30 minutos com carregador rápido).

Com carroceria Marcopolo Novo Torino Low Entry e plataforma MercedesBenz O500U, o veículo de propulsão 100% elétrica é resultado da parceria das empresas Eletra, Marcopolo, Mercedes-Benz e WEG, e envolve o conceito de “deslocamento produtivo” e para o qual a geração de energia elétrica é realizada por intermédio de módulos solares fotovoltaicos integrados. Toda a eletricidade gerada no laboratório pelos sistemas fotovoltaicos instalados atende o consumo das recargas do ônibus, além de abastecer os prédios da instalação. A sobra é enviada por meio da rede elétrica da Celesc para ser consumida no campus central da UFSC. Pelas simulações realizadas, cerca de 80% da geração de eletricidade atende o consumo das edificações e das recargas do ônibus, e os restantes 20% são enviados pela rede da Celesc para o campus da UFSC na Trindade. Aplicativo para reserva de assentos Está também em fase de desenvolvimento um aplicativo que permitirá à

comunidade acadêmica da UFSC reservar seu assento no ônibus por meio do telefone celular, da mesma maneira como se faz o check-in para um voo comercial. Após o lançamento do aplicativo, o serviço de deslocamento será oferecido com horários regulares a todos os estudantes, docentes e técnicos-administrativos em Educação da Universidade. Eletra Criada em 1988, a Eletra lançou, em 1999, o primeiro ônibus elétrico híbrido com tecnologia brasileira. Hoje, a marca está presente em 400 ônibus com tração elétrica em operação na grande São Paulo, além de cidades como Rosário, na Argentina, e Wellington, na Nova Zelândia. Somente na cidade de São Paulo foram fornecidos 220 ônibus elétricos nos últimos quatro anos. A Eletra fabrica veículos com as seguintes tecnologias: Trólebus (rede aérea); Híbrido (grupo motor gerador + baterias); Elétrico puro (baterias); DualBus – Híbrido e Trólebus, e DualBus – Híbrido e Elétrico Puro. 14.05.2017 |

interbuss 09


A GRANDE MATÉRIA Combustíveis

CNPEM cria sensor que avalia qualidade do etanol Há ainda a possibilidade de conexão com a internet e outros

Do CNPEM | assessoria O etanol combustível, ou bioetanol, tem sido rotineiramente utilizado em veículos como alternativa aos combustíveis derivados do petróleo, como a gasolina. Pensando em uma maneira mais eficiente de controlar a qualidade do etanol que é produzido e comercializado, pesquisadores do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) desenvolveram um sensor que conta com nanotecnologia para avaliar a qualidade do combustível de maneira simples, rápida e prática. A Agência Nacional do Petróleo (ANP) determina que o teor mínimo de etanol para sua utilização direta como combustível seja de 94,5% vol. O dispositivo desenvolvido no Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano), que pertence ao CNPEM, tem a capacidade de atestar, em segundos, se o etanol avaliado está dentro desta especificação. Para isso, conta com um sensor com dois eletrodos metálicos, sendo que um deles é revestido com uma camada funcional de espessura nanométrica. Os eletrodos são acoplados frente a frente e imersos no etanol. A avaliação da resposta elétrica do sensor permite determinar o teor alcóolico do combustível e informar, de imediato, se o etanol está dentro dos padrões de consumo. De acordo com Carlos Cesar Bof Bufon, pesquisador do CNPEM e responsável pelo projeto, a tecnologia tem potencial para substituir o densímetro, comumente encontrado nas bombas de combustível, e tem funcionamento mais simples, rápido e prático que métodos laboratoriais de análise. “Embora amplamente utilizado para a verificação de combustível, os densímetros são mais imprecisos e o resultado da análise é de difícil visualização por parte do consumidor. Por ser pequeno e ter um custo baixo quando produzido em escala, o novo dispositivo pode ser instalado não apenas nas bombas, mas em todos os elos produtivos da cadeia, como usinas, caminhões de transporte ou mesmo nos carros dos consumidores finais”, afirma. Rede de fiscalização e Internet das Coisas

10 interbuss | 14.05.2017

- Outro benefício do dispositivo eletrônico em relação às tecnologias tradicionais é a possibilidade de conexão com a internet, dentro do conceito de internet das coisas (Internet of Things – IoT) cujo objetivo é conectar com a web objetos do cotidiano, aparelhos vestíveis, eletrodomésticos, entre outros. No caso do sensor, possibilitará a criação de uma rede de acompanhamento da qualidade do etanol. “O dispositivo pode ser conectado à internet das coisas e poderá transferir informações em tempo real a uma rede de dados onde são acessadas de forma remota. Isso abre a possibilidade de se criar aplicativos que informam a qualidade do etanol em um conjunto de postos de combustível, por exemplo”, explica Carlos Cesar Bufon. Resultado de três anos de pesquisa do CNPEM, a tecnologia está patenteada e pronta para ser adotada pela indústria. “Nossa expectativa é de que o sensor esteja disponível no mercado em cerca de dois anos”, completa. Além de avaliar o etanol combustível, o sensor também pode ser utilizado para medir o nível de álcool em produtos de limpeza e bebidas alcóolicas. O desenvolvimento do sensor de etanol é um trabalho do Grupo de Dispositivos e Sistemas Funcionais (DSF/LNNano), de autoria de Tatiana Parra Vello, Rafael Furlan de Oliveira, Davi H. S. de Camargo e Gustavo O. Silva, sob a coordenação de Carlos César Bof Bufon. A pesquisa, financiada pelas agências de fomento CAPES, CNPq e FAPESP, foi recentemente publicada no jornal Scientific Reports 2017 (doi: 10.1038/srep43432).

O grupo DSF trabalha no desenvolvimento de dispositivos funcionais como solução tecnológica nas áreas da saúde, meio ambiente e energia. Sobre o CNPEM O Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) é uma organização social qualificada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Localizado em CampinasSP, compreende quatro laboratórios referências mundiais e abertos à comunidade científica e empresarial. O Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) opera a única fonte de luz Síncrotron da América Latina e está, nesse momento, construindo Sirius, o novo acelerador de elétrons brasileiro de quarta geração, dedicado à análise dos mais diversos tipos de materiais, orgânicos e inorgânicos; o Laboratório Nacional de Biociências (LNBio) desenvolve pesquisas em áreas de fronteira da biociência, com foco em biotecnologia e fármacos; o Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia de Bioetanol (CTBE) investiga novas tecnologias para a produção de etanol celulósico; e o Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano) realiza pesquisas com materiais avançados, com grande potencial econômico para o país. Os quatro Laboratórios têm, ainda, projetos próprios de pesquisa e participam da agenda transversal de investigação coordenada pelo CNPEM, que articula instalações e competências científicas em torno de temas estratégicos.


COLUNAS

NOSSO TRANSPORTE ADAMO BAZANI | adamobus@gmail.com

Consórcio BRT diz que secretário desconhece sistema ao citar demanda de Transolímpica

De acordo com Fernando Mac Dowell, valor da tarifa afasta passageiros. Empresas também criticam comparação com o Transmilênio, de Bogotá

O Consórcio BRT, responsável pelas operações dos corredores de ônibus no Rio de Janeiro, contestou a afirmação do secretário municipal de transportes, Fernando Mac Dowell que ligou a queda no número de passageiros ao valor da tarifa. A declaração foi à imprensa do Estado, quando o secretário comentou os dados sobre a demanda do BRT Transolímpica, que hoje é menor do que o projetado quando o sistema foi inaugurado. O BRT Transolímpica, que liga a Vila Militar à Barra da Tijuca, teve um custo de R$ 2,2 bilhões, e foi entregue em julho de 2016 para operar já a partir das Olimpíadas. Após oito meses do início de operação, o corredor, projetado para transportar 70 mil passageiros/dia, segundo sados da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR), hoje atende a cerca de 29 mil passageiros/dia. Em nota, o consórcio afirmou que Mac Dowell “mostra mais uma vez que desconhece o sistema de corredores exclusivos de ônibus do Rio de Janeiro”. As empresas também querem que a prefeitura comprove a alegação de que os corredores de ônibus trouxeram 31% de redução de custos do sistema. As viações também criticam a comparação com o sistema de Bogotá, onde, segundo elas, há punições mais

severas para atos de vandalismo e policiamento mais intenso para proteger passageiros, motoristas e patrimônio. Confira: “O secretário municipal de Transportes, Fernando Mac Dowell, ao fazer a afirmação acima, mostra mais uma vez que desconhece o sistema de corredores exclusivos de ônibus do Rio de Janeiro, cidade onde ele é gestor público da área de mobilidade. Desde a implantação do Transolímpica, não houve alteração do valor da tarifa e tampouco se chegou perto do número de passageiros projetados e divulgados pela gestão anterior, que era de 70 mil/dia. Logo, creditar a queda de passageiros ao preço da passagem é subestimar a capacidade da população de entender sobre a realidade dos fatos. O BRT Rio espera que o secretário venha a público apresentar os cálculos que comprovem que houve redução de 31% do custo da operação no sistema BRT, até para que tal afirmação não se configure como uma tentativa de induzir a população a acreditar em informações inverídicas. Já foi apresentado ao senhor Mac Dowell, em reuniões e também em recente audiência no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, documentos que comprovam que ainda não é possível sequer pagar os investimentos

feitos pelas empresas do Consórcio para colocar os articulados em circulação. O secretário sabe que os custos com vandalismo e calote nas estações e terminais, por exemplo, custam ao BRT Rio mais de R$ 3 milhões por ano. É de conhecimento dele também que o setor o opera com suas contas no vermelho, abaixo da sua capacidade financeira, e com déficit mensal de cerca de R$ 5 milhões. Sobre Bogotá, importante lembrar ao secretário que lá, de acordo com o novo Código de Polícia, que entrou em vigor no fim de janeiro, há multas para ações de vandalismo e calote, entre outras situações, praticadas nas estações e articulados do Transmilênio. Também há nessa via expressa uma polícia que atua exclusivamente ao longo do corredor e, no caso da tarifa, houve reajuste este ano e os valores são diferenciados, sem gratuidade (a exceção é para crianças de até 3 anos). Portanto, já que o secretário citou o transporte de alta capacidade colombiano, o Consórcio aguarda iniciativas parecidas para sistema do Rio, entre elas o reajuste da passagem de ônibus, como determina o contrato, e o uso da Guarda Municipal para ajudar na segurança dos passageiros.” * Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes 14.05.2017 |

interbuss 11


interbuss

COSME SOUZA OLIVEIRA Caio Induscar Mondego HA Viação Santa Brígida, em São Paulo/SP


DEU NA IMPRENSA

Transpo Online

RESUMO DAS PRINCIPAIS NOTÍCIAS DA IMPRENSA ESPECIALIZADA

Trem japonês de luxo tem passagens a R$ 25 mil

Do site | notícias O futurista e luxuoso trem de passageiros, Shiki-shima, operado pela East Japan Railway, fez a sua primeira viagem em 1º de maio. Equipado com apenas 10 vagões, 17 suítes e capacidade para ape-

14 interbuss | 14.05.2017

nas 34 passageiros, o trem oferece serviços exclusivos. O restaurante de cinco estrelas apresenta um menu elaborado por um chef com estrela Michelin. Para embarcar nesta viagem de altíssimo luxo, o turista deverá investir 950.000 ienes (moeda japonesa), o

equivalente a R$ 26.780,50, segundo cotação de 05 de maio. Os interessados, porém, deverão esperar longa fila de espera, já que toda a agenda de viagens do Shiki-shima está com 100% de ocupação até março de 2018.


Transpo Online

DAF europeia lança novas versões do CF e do XF

Do site | notícias A DAF acaba de lançar novas versões dos modelos CF e XF para a Europa. A nova geração de caminhões oferece as melhores condições possíveis, tanto para o cliente como para o condutor, baseada principalmente na eficiência de combustível. A eficiência de combustível é obtida pelo sistema de transmissão integrado, que otimiza a interação entre motor, sistema de pós-tratamento do escape, transmissão e eixos traseiros, oferecendo o menor custo total de utilização, que está alinhado com a filosofia de Eficiência de Transporte da DAF. O sistema de gestão de ar dos motores PACCAR MX também passou por melhorias com a aplicação de um novo turbo compressor, ainda mais eficiente, um novo sistema EGR e um novo design de atuação

das válvulas. Um princípio mais importante no desenvolvimento do sistema de transmissão foi a redução das rotações do motor, que resultou na melhor eficiência de combustível de sua classe. O torque máximo dos motores PACCAR MX-11 e MX-13 teve um aumento significativo, e está disponível a partir de 900 rpm, ampliando a faixa econômica e permitindo trabalho do motor em menores rotações. Em sua nova versão, os motores PACCAR MX-13 agora podem gerar até 530cv e 2.600Nm de torque já a partir de 1.000 rpm.

Recursos avançados do software do sistema de transmissão Otimizações aerodinâmicas Novo freio motor PACCAR Novo Sistema compacto de Exaustão e Póstratamento Até 100 kg a mais de carga útil Mais espaço no chassi para instalação de outros componentes Tempo máximo de operação Intervalos de manutenção de até 200.000 km Carroceria de primeira classe Sistema de gestão de frotas DAF Connect

Principais características Consumo de combustível 7% menor Nova e eficiente caixa de câmbio automatizada TraXon Novos eixos traseiros de alta eficiência com relações de carga mais rápidas

Os novos modelos entrarão em produção no verão europeu de 2017 nas configurações 4×2 e rígida, com cavalos mecânicos 6×2 FTG e FTP de eixos propulsores, e o 6×2 rígido com eixo de arraste único (FAR). Outras versões serão lançadas na sequência. 14.05.2017 |

interbuss 15


REDE SOCIAL

AS MELHORES FOTOS DA SEMANA NO FACEBOOK

Danilo Vitorino | Marcopolo Viale

Rafael Xarão | CMA Flecha Azul

Rafael Xarão | Marcopolo Paradiso G6

Pedro Henrique Thomaz | Marcopolo Senior Midi

Tôni Cristian | Comil Svelto

Ailton Florêncio | Busscar Panorâmico DD

16 interbuss | 14.05.2017


Caio César | Caio Foz Super

Renato Aguiar | Comil Doppio

Silvano Prado Janjão | Marcopolo Paradiso G7 1600LD

Sérgio Carvalho | Comil Svelto

José Geyvson da Silva | Tecnobus Tribus

Sérgio Carvalho | Caio Apache Vip

14.05.2017 |

interbuss 17


O MELHOR DA INTERBUSS

UMA SELEÇÃO DAS MELHORES FOTOS PUBLICADAS NAS GALERIAS DO PORTA

Derles Borges Pichoff Marcopolo Torino GV Volvo B58 | Particular

Derles Borges Pichoff Marcopolo Paradiso G6 1200 MBB O-500RSD | Itapemirim

Daniel Marcos Marcopolo Viale MBB OF-1721 | E. O. Vila Galvão

Daniel Marcos Marcopolo Paradiso GV 1150 Volvo B10M | Expresso Gardenia

Daniel Marcos Monobloco MBB O-371 | Rápido Campinas

Daniel Marcos Caio Apache S21 Volksbus 17 210 | Metropolitana

18 interbuss | 14.05.2017


S Jร TAL INTERBUSS

David Arthur Mascarello Gran Flex Volksbus 17 230 EOD | TIL

David Arthur Mascarello Gran Flex Volksbus 17 230 EOD | TIL

Danilo Alexandre Marcopolo Paradiso G6 1200 Scania K124IB | Boa Esperanรงa

Danilo Alexandre Marcopolo Torino MBB OF-1417 | Trans Premium

Danilo Alexandre Marcopolo Paradiso G6 1200 MBB O-400RSE | Guanabara

Danilo Alexandre Marcopolo Paradiso G6 1200 MBB O-400RSE | JR 4000 14.05.2017 |

interbuss 19


O MELHOR DA INTERBUSS

Daniel Fortes Marcopolo Paradiso G7 1200 Scania K380 | Transbrasiliana

Daniel Fortes Marcopolo Paradiso G7 1200 Scania K380 | Transbrasiliana

Christian Fortunato Marcopolo Paradiso GV 1150 MBB O-400RSD | Salutaris

Christian Fortunato Marcopolo Paradiso G6 1200 MBB O-500RSD | Salutaris

CĂŠsar Castro Busscar Jum Buss 360 Scania K420 | Empresa Gontijo

CĂŠsar Castro Marcopolo Senior Volksbus 9 150 | Bombeiros de Porto Velho

20 interbuss | 14.05.2017


Cosme Souza Oliveira Busscar El Buss 320 MBB OF-1722M | Viação Atual

Cosme Souza Oliveira Marcopolo Paradiso G7 1050 MBB O-500R | Viação Piracicabana

Cosme Souza Oliveira Caio Induscar Top Bus Volvo B12M | Viação Campo Belo

Cosme Souza Oliveira Caio Induscar Top Bus Volvo B12M | Viação Cidade Dutra

Clemilton Rodrigues Caio Vitória Scania S113AL | São Joaquim

Clemilton Rodrigues Caio Vitória Scania S113AL | São Joaquim 14.05.2017 |

interbuss 21


COLUNAS

VIAGENS & MEMÓRIA

MARISA VANESSA N. CRUZ | ideiaselembrancas@gmail.com

Relembrando a ponte rodoviária Rio-São Paulo nos anos 80

A ponte rodoviária Rio-São Paulo foi oficializada nos anos 80 pelas três empresas: Cometa, Expresso Brasileiro e Itapemirim. Uma das características da ponte é dividir as partidas igualmente em três empresas. A Cometa tinha “o dobro” de partidas, em seguida eu explico. A Viação Cometa tinha em sua frota o modelo clássico Ciferal Dinossauro, e a partir de 1983, com a criação de sua empresa própria, a Companhia Manufatureira Auxiliar (CMA), passou a encarroçar seus veículos Scania sobre o modelo próprio Flecha Azul. Tinha uma rotatividade de veículos novos a cada dois anos, e a empresa tinha “o dobro de partidas” que as outras duas concorrentes por ter na época uma licença comprada pela Pássaro Marron que nunca foi utilizada. Isso em 1951. E posteriormente em 1998, a Cometa vendeu uma das licenças para a fluminense 1001, e em 2002 a 1001 comprou a Viação Cometa. A Itapemirim chegou à linha São Paulo-Rio em 1980, após a compra da empresa Única. Inicialmente a frota era variada: Caio Corcovado, passando pelos Nielson Diplomata 2.60 6x2 e Ciferal Dinossauro 6x2, e nos anos seguintes a empresa trouxe seu modelo próprio, o Superbus (4x2) e Tribus (6x2), unificando toda a frota. A Expresso Brasileiro tinha uma frota predominantemente encarroçados pela Nielson, misturando os “Super” – Diplomata 2.60 com sanitário ao lado da porta de embarque/desembarque, com alguns Incasel. E renovando sempre com Nielson, e em 1989 com Marcopolo G4. Nos anos 80, tanto na rodoviária Novo Rio quanto no Tietê, em São Paulo, as bilheterias eram separadas por empresas, porém unificadas com o título “PONTE RIOSÃO PAULO-RIO” em fonte Helvética com letras brancas e fundo vermelho. Naquela época não havia computadores, muito menos sistemas eletrônicos para emissões de passagens e impressoras. Os bilhetes eram impressos em gráficas e preenchidos em papel e não tinha como comprar passagem de volta no guichê de ida. Não lembro e nunca vi ônibus com ar-condicionado nas empresas participantes da ponte. Utilizei pela primeira vez a linha no início de 1987, embarcando em um Nielson Diplomata da Expresso Brasileiro, prefixo 2071, popularmente conhecido por ter “sanitário ao lado da porta de embarque”.

22 interbuss | 14.05.2017

Chegando ao Rio de Janeiro, fomos imediatamente à bilheteria para comprar a passagem de volta, dessa vez pela Cometa (nem lembro o prefixo, acho que foi o 5326, com o 5331 saindo um minuto após). Comparando os anos 80 com os dias atuais, os avanços foram bastante sig-

nificativos, como ar-condicionado, ampliação do serviço executivo, ônibus doubledeck (dois andares), venda passagens pela Internet ou por qualquer guichê da empresa mesmo comprando de outra localidade, pagamento em cartão de crédito, sala vip, entre outros.


ANUNCIE NA

INTERBUSS E FIQUE PERTO DO SEU PÚBLICO E DOS SEUS POTENCIAIS

CLIENTES CONTACTE-NOS E FAÇA UM BOM NEGÓCIO

revista@portalinterbuss.com.br

interbuss PORQUE TRANSPORTE É VIDA


NOVA INTERBUSS. NOVO CONTEÚDO

NOVA VISÃO TUDO NOVO TUDO POR VOCÊ interbuss PORQUE TRANSPORTE É VIDA

Revista InterBuss | Edição 344 | 14.05.2017  

Edição com 24 páginas | Concluída no sábado, 13/05 | Confira as melhores fotos de ônibus da semana e também mais um lote de fotos já publica...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you