Page 1

AS MELHORES FOTOS DO PORTAL INTERBUSS, CONFIRA

interbuss PORQUE TRANSPORTE É VIDA | ANO 7 | N° 342 | 30 DE ABRIL DE 2017

GRUPO GULIN RENOVA EM MINAS E NA BAHIA

Empresa do grupo Sorriso em Toledo/PR também recebeu veículos novos de um total de 66 unidades NOVO APLICATIVO ALUGA CARROS PARTICULARES


UMA REVISTA

PARA QUEM QUER

SABER TUDO SOBRE TRANSPORTE

NO BRASIL

E NO MUNDO. TODO DOMINGO,

UMA NOVA EDIÇÃO.

interbuss PORQUE TRANSPORTE É VIDA

CONTEÚDO DE QUALIDADE COM RESPONSABILIDADE


PEÇAS PARA

BUSSCAR CONFIRA NOSSAS PROMOÇÕES!

TORNEIRA SANITARIO BUSSCAR ESPELHO RETROVISOR EXTERNO LE BUSSCAR MARTE MANUAL R$

1309,73

LANTERNA PISCA AMARELA BUSSCAR >01 R$

37,23

R$

170,00

PORTA DIANTEIRA PANTOGRAFICA LD BUSSCAR JUMBUSS 360 R$

7419,00

Linha completa de peças de reposição Busscar. Confiram em nossa loja virtual. Compre pela internet! www.apolloonibus.com.br

RUA MÁRIO JUNQUEIRA DA SILVA, 1580 JARDIM EULINA - CAMPINAS/SP

FONE: (19) 3395-1668 NEXTEL: 55*113*14504


NESTA EDIÇÃO A GRANDE MATÉRIA

Grupo Gulin renova frota em

Empresa do grupo em Itabuna, na Bahia, também recebeu ônibus z SUMÁRIO

6 NOSSA OPINIÃO

12 PÔSTER

7 A IMAGEM MARCANTE

14 DEU NA IMP

8 A GRANDE MATÉRIA

16 REDE SOCIA

11 ADAMO BAZANI

18 O MELHOR D

O péssimo transporte de Campinas

A foto que marcou a semana no setor de transportes

Sorriso de Minas renova com Marcopolo

O advento do etanol no Brasil

Caio Apache Vip, por Cosm

As notas da imprensa espe

O seu espaço na InterBuss

As melhores fotos publicad


ANO 7 | Nº 342 | DOMINGO, 30 DE ABRIL DE 2017 | 1ª EDIÇÃO | CONCLUÍDA ÀS 18h53 EDIÇÃO COM 24 PÁGINAS O MELHOR DA INTERBUSS

m Minas

Confira o que já saiu de melhor nas galerias do Portal InterBuss

zero quilômetro

As melhores fotos já publicadas no antigo Portal InterBuss

me Souza Oliveira

PRENSA ecializada

AL s

DA INTERBUSS das no Portal InterBuss

08

18

A GRANDE MATÉRIA

Empresário brasileiro compra empresa de ônibus portuguesa

Francisco Feitosa é dono do Grupo Vega, de Fortaleza/CE

09

DEU NA IMPRENSA

DNIT anuncia recuperação das rodovias do Centro-Oeste

A maioria delas estão, hoje, completamente intransitáveis

15

REDE SOCIAL

Confira as melhores fotos que foram publicadas no Facebook

As melhores fotos da semana saem aqui na Interbuss!

16


EXPEDIENTE

Uma publicação da InterBuss Comunicação Ltda. DIRETOR-PRESIDENTE / EDITOR-CHEFE Luciano de Angelo Roncolato JORNALISTA RESPONSÁVEL Luciano de Angelo Roncolato REVISÃO Luciano de Angelo Roncolato ARTE E DIAGRAMAÇÃO Luciano de Angelo Roncolato AGRADECIMENTOS DESTA EDIÇÃO Agradecemos à todos os colaboradores de todo o país pelas fotos enviadas esta semana para capa, matérias e pôster. SOBRE A REVISTA INTERBUSS A Revista InterBuss é uma publicação semanal do site Portal InterBuss com distribuição on-line livre para todo o mundo. Seu público-alvo são frotistas, empresários do setor de transportes, gerenciadores de trânsito e sistemas de transporte, poder público em geral e admiradores e entusiastas de ônibus de todo o Brasil e outros países. Todo o conteúdo da Revista InterBuss provenientes de fontes terceiras tem seu crédito dado sempre ao final de cada material. O material produzido pela nossa equipe é protegido pela lei de direitos autorais e sua reprodução é autorizada após um pedido feito por escrito, e enviado para o e-mail revista@ portalinterbuss.com.br. As fotos que ilustram todo o material da revista são de autoria própria e a reprodução também é autorizada apenas após um pedido formal via e-mail. As imagens de autoria terceira têm seu crédito disponibilizado na lateral da mesma e sua autorização de reprodução deve ser solicitada diretamente ao autor da foto, sem interferência da Revista InterBuss. A impressão da revista para fins particulares é previamente autorizada, sem necessidade de pedido. PARA ANUNCIAR Envie um e-mail para contato@portalinterbuss.com. br ou ligue para (19) 99483-2186 e converse com nosso setor de publicidade. Você poderá anunciar na Revista InterBuss, ou em qualquer um dos sites parceiros do grupo InterBuss, ou até em nosso site principal. Temos diversos planos e com certeza um deles se encaixa em seu orçamento. Consulte-nos! PARA ASSINAR Por enquanto, a Revista InterBuss está sendo disponibilizada livremente apenas pela internet, através do site www.revistainterbuss.com.br. Por esse motivo, não é possível fazer uma assinatura da mesma. Porém, você pode se inscrever para receber um alerta assim que a próxima edição sair. Basta enviar uma mensagem para revista@portalinterbuss.com.br e faremos o cadastro de seu e-mail ou telefone e você será avisado. CONTATO A Revista InterBuss é um espaço democrático onde todos têm voz ativa. Você pode enviar sua sugestão de pauta, ou até uma matéria completa, pode enviar também sua crítica, elogio, ou simplesmente conversar com qualquer pessoa de nossa equipe de colunistas ou de repórteres. Envie seu e-mail para revista@ portalinterbuss.com.br ou contato@portalinterbuss. com.br. Procuramos atender a todos o mais rápido possível. A EQUIPE INTERBUSS A equipe do Portal InterBuss existe desde 2000, desde quando o primeiro site foi ao ar. De lá pra cá, tivemos grandes conquistas e conseguimos contatos com os mais importantes setores do transporte nacional, sempre para trazer tudo para você em primeira mão com responsabilidade e qualidade. Por conta disso, algumas pessoas usam de má fé, tentando ter acesso a pessoas e lugares utilizando o nome do Portal InterBuss, falando que é de nossa equipe. Por conta disso, instruímos a todos que os integrantes oficiais do Portal e Revista InterBuss são devidamente identificados com um crachá oficial, que informa o nome completo do integrante, mais o seu cargo dentro do site e da revista. Qualquer pessoa que disser ser da nossa equipe e não estiver devidamente identificada, não tem autorização para falar em nosso nome, e não nos responsabilizamos por informações passadas ou autorização de entradas dadas a essas pessoas. Qualquer dúvida, por favor entre em contato pelo e-mail contato@portalinterbuss.com.br ou pelo telefone (19) 99483.2186, sete dias por semana, vinte e quatro horas por dia.

NOSSA OPINIÃO

Editorial

A piora do péssimo transporte de Campinas A cidade de Campinas, no interior paulista, uma das maiores do país, está dando mostras de como não se deve fazer no transporte público. Abandonado e muito mal operado, o transporte na cidade, que já foi um dos melhores do país num passado não muito distante, hoje vive com uma frota sucateada, uma tarifa absurda e redução constante de frota. A prefeitura extremamente frouxa está fazendo o possível e o impossível para as empresas prejudicarem cada vez mais a população com medidas que visam economizar e deixar a população na mão. A tarifa subiu para absurdos R$ 4,50 neste ano, o que definitivamente não se justifica já que não há renovação de frota desde 2015, houve redução de ônibus circulantes nas ruas e ainda houve a redução no número de funcionários já que não há mais cobradores em nenhum veículo da empresas. Para piorar ainda mais a situação, a prefeitura incompetente liberou todas as empresas de renovar as suas frotas por conta do novo processo licitatório que deverá acontecer até o final deste ano. Esse processo, um dos mais enrolados de todos os tempos, está sendo postergado o quanto mais é possível para ajudar as empresas a continuarem a arrecadar dinheiro da população em meio a um sistema falido, ineficiente e que apenas prejudica a população usuária com itinerários estapafúrdios, mudanças constantes e redução de frota cada vez mais incisiva. Só para se ter uma ideia dos graves problemas no transporte público de Campinas, é cada vez mais comum ver ônibus quebrados nas ruas da cidade. A frota está bastante envelhecida, muitos ônibus já estão com a idade vencida (com mais de dez anos de uso, o que é o limite contratual exigido desde a última licitação, que aconteceu no ano de 2005 ainda durante o governo do prefeito Hélio de Oliveira Santos, que foi cassado pela Câmara) e seguem circulando, e deverão continuar assim já que não existe mais essa exigência de renovação. Mas a questão agora é: se não há renovação de frota, se há cada vez menos ônibus nas ruas, se não há cumprimento das tabelas horárias em grande parte das linhas, o que justifica uma tarifa R$ 0,70 mais alta? Por que a população é obrigada a pagar a mais por um serviço que só piorou? Mas para quem é de fora da cidade, acredita que tudo está às mil maravilhas, principalmente por conta de parte da frota menos velha e que chama a atenção mas que não passa de mera ilusão. Há muitos veículos sujos, com, peças quebradas e com problemas mecânicos circulando pelas ruas e colocando em risco a vida dos usuários. Enquanto isso, a EMDEC (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas, responsável pelo gerenciamento do transporte campineiro) e a Prefeitura fazem de conta que as coisas não são com elas, e ainda concedem entrevistas às mídias externas dizendo que estão fazendo “otimização” do transporte, com reorganzações e outras barbaridades que não existem. A prefeitura campineira é muito boa de marketing e de mentiras pois é muito comum serem publicadas matérias que não condizem com a realidade, tentando deixar transparecer que tudo está indo muito bem. Mas é muito fácil: basta chegar na cidade e ver a desorganização enorme: não há informação, não há orientação, os aplicativos que mostram os horários são extremamente falhos, os ônibus são ruins e atrasam, a tarifa é cara... Até onde essa prefeitura vai continuar enganando a população? Não é mais possível continuar dessa forma. É muita mentira.


A IMAGEM MARCANTE

Rio de Janeiro, RJ

Sexta-feira, 28 de Abril de 2017

Durante a greve geral convocada pelas centrais sindicais em todo o país, vários ônibus foram queimados no Rio de Janeiro. Os veículos foram destruídos enquanto uma manifestação passava pela região. Dez ônibus foram incendiados pelos manifestantes. A foto é da revista Exame.


A GRANDE MATÉRIA

Mercado

Viação Sorriso de Minas renova com Marcopolo Entre as 66 unidades compradas estão 3 articulados Torino

Da Marcopolo | assessoria A Viação Sorriso de Minas S/A, importante operador de transporte urbano brasileiro, adquiriu 66 ônibus Marcopolo. O negócio faz parte do programa de renovação de frota da empresa e envolve três unidades do modelo Torino Express Articulado, 53 do Torino convencional e 10 do ônibus Senior. Pertencente ao Grupo Gulin, do Paraná, a Viação Sorriso de Minas optou por três diferentes modelos de ônibus Marcopolo e duas marcas de chassis (MercedesBenz e Volvo). Todos os veículos possuem itinerários eletrônicos e elevadores para acesso de pessoas com mobilidade reduzida. “O grupo tem um contínuo programa de renovação de frota para oferecer veículos com mais conforto e segurança para os passageiros”, revela o diretor de operações comerciais e marketing da Marcopolo, Paulo Corso. Do total do lote adquirido pela Viação Sorriso, 40 ônibus irão operar na cidade de Uberlândia, sendo 37 unidades do Torino e três do Torino Articulado, todos equipados com chassi Volvo. Os outros 16 Torino, com chassi Mercedes-Benz, vão operar na cidade

08 interbuss | 30.04.2017

de Itabuna, na Bahia. Já o micro-ônibus Senior será utilizado em Toledo, no Paraná. Com comprimento total de 18,6 metros, o Torino Express articulado foi desenvolvido para atender tanto ao padrão de vias segregadas básicas quanto dos sistemas BRT. O modelo apresenta visual moderno e conta com sistema multiplex com painel de visualização. Também dispõe de conjuntos óticos dianteiro e traseiro que incluem luz diurna, que proporciona mais segurança no trânsito urbano. O Torino Express possui como diferenciais a maior largura interna, com 2,55m, que permite amplo espaço para circulação dos passageiros, mais conforto e segurança aos que operam o veículo, além de mais ergonomia e praticidade para motorista e cobrador. Internamente, possui iluminação interna em LEDs e capacidade para transportar 134 passageiros, sendo 33 sentados em poltronas City ergonômicas e 101 em pé. Frota diferenciada Os ônibus Marcopolo Torino convencionais têm capacidade para transportar 84 passageiros, sendo 30 sentados em poltronas City ergonômicas e 54 em pé. Desen-

volvidos para oferecer mais conforto para os passageiros e eficiência operacional para os frotistas, possuem maior largura interna, que garante amplo espaço para circulação, iluminação interna em LEDs, portas eletropneumáticas e sistema multiplex. Os ônibus contam com sistema multiplex com painel de visualização elevador elétrico para cadeirante, janelas com vidro fumê, campainha com acionamento de chamada de parada por botão (sem fio) e preparação para futura instalação de rádio e câmeras de monitoramento. Desenvolvido para proporcionar o menor custo operacional entre os modelos de micro-ônibus comercializados no mercado nacional, o Marcopolo Senior também foi projetado para garantir maior conforto e segurança, aliados à fácil de manutenção. O veículo tem capacidade para transportar 29 passageiros, sendo 19 sentados em poltronas City ergonômicas e 10 em pé. A Viação Sorriso de Minas conta com uma frota de 147 veículos, com idade média inferior a cinco anos, rigorosamente revisada, atualizada e monitorada. Possui mais de 800 colaboradores, totalmente treinados e preparados para tornar as viagens seguras e confortáveis.


Mercado 2

Brasileiro compra viação em Portugal

Francisco Feitosa é dono da empresa Vega, da cidade de Fortaleza

O Povo / Jocélio Leal | notícias O empresário cearense Chiquinho Feitosa comprou uma empresa de ônibus em Portugal, a Vimeca. A empresa de transportes opera na região da Grande Lisboa. A Autoridade de Concorrência (AdC), o órgão antitruste português, informou em nota que Chiquinho “não dispõe

de qualquer actividade em Portugal”. No Brasil, Chiquinho é sócio do empresário lusitano Humberto Pedrosa (Grupo Barraqueiro) em empresa de ônibus em Manaus (AM). Pedrosa, por sua vez, é sócio de David Neeleman (Azul Linhas Aéreas) na companhia aérea TAP. A empresa comprada por Chiquinho foi fundada em 1931. Em 1995 passou a atuar na Grande Lisboa quando assumiu o

controle da Rodoviária de Lisboa. Chiquinho é o dono da empresa Vega, concessionária de linhas de ônibus em Fortaleza. Nesta semana, a Vega perdeu pelo menos dois coletivos na série de ataques promovidos por criminosos. O empresário é primeiro suplente do senador Tasso Jereissati (PSDB) e cunhado do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes. 30.04.2017 |

interbuss 09


A GRANDE MATÉRIA Sugestão

Como gerar renda com carro parado na garagem

Novo aplicativo oferece veículos particulares para serem locados

Da Moobie | assessoria Já parou para calcular quanto se gasta com um carro no período de um ano? Atualmente no Brasil, pesquisas de mercado revelam que um carro popular avaliado em R$ 50 mil pode gerar gastos de mais de R$ 10 mil. Isso inclui depreciação do veículo, IPVA, DPVAT, seguro, revisões, manutenções periódicas, combustível e uma longa lista de requisitos para manter o carro sempre tinindo. Se for levado em consideração que, de acordo com uma pesquisa publicada pela revista Fortune em 2016, carros ficam estacionados durante 95% do dia, o custo de manter um veículo que é pouco usado tem pesado muito no bolso de muitos brasileiros. Em tempos de recessão econômica e novos formatos de mobilidade urbana, como a popularização de aplicativos de transporte por preços convidativos, muitas pessoas estão repensando a compra de veículos, comparando constantemente esses gastos versus uma locomoção alternativa. Ainda que em muitos casos seja possível fazer essa substituição, muitas pessoas não conseguem se desfazer do veículo por necessidades específicas, criando situações em que o carro fica parado na garagem por diversos dias seguidos. Além dos gastos com tributos e serviços, o tempo parado também pode ser um vilão para a parte mecânica do automóvel e afetar a sua performance. Gasolina, por exemplo, tem validade: em um mês, o combustível já começa a perder as suas principais qualidades e gerar algumas impurezas que podem entupir o filtro de combustível, causando danos aos bicos injetores no motor. O ar-condicionado também pode ser afetado pelo pouco uso. Ao ser desligado, o sistema resfria o ambiente e acaba causando umidade nos dutos de ventilação interna do veículo - um ambiente propício para criação de fungos, bactérias e elementos que causam problemas respiratórios nas pessoas. E aquela luz de stand-by que fica acesa mesmo quando o carro está desligado pode consumir a bateria do carro en-

10 interbuss | 30.04.2017

quanto ele está parado. Com o intuito de oferecer uma solução para esse cenário e, de quebra, proporcionar uma renda extra para donos de carros, novos aplicativos estão chegando ao mercado. É o caso da Moobie, uma comunidade de aluguel de carros que gera renda para quem tem carro e cria uma alternativa de transporte para quem não tem. “Observamos que cada vez mais pessoas estão optando por outros meios de transporte dentro da cidade, como ir para o trabalho de bicicleta ou usar táxi por conveniência de tempo e alto custo de estacionamento, criando uma oportunidade para que aquele veículo possa ser utilizado por outra pessoa”, explica Tamy Lin, fundadora da Moobie. O aplicativo, lançado recentemente e com atuação inicial apenas em São Paulo, disponibiliza carros particulares para locação de lazer por preços inferiores aos praticados por locadoras tradicionais e sem burocracia. Tudo é feito por um aplicativo de celular e a entrega das chaves acontece pessoalmente, pelo proprietário do veículo, deixando toda a experiência mais pessoal. “Desenvolvemos uma plataforma que deixou muito fácil o processo de conseguir uma renda adicional com o carro

e que, ao mesmo tempo, facilita a vida de quem precisa alugar um veículo para fazer uma viagem rápida, por exemplo. Além de diversas medidas adotadas para garantir a segurança dos usuários, como checagem de informações e seguro próprio para todas as locações, o pagamento é feito via app por cartão de crédito, evitando fraudes”, complementa Tamy. A tecnologia pode ser uma importante aliada para esses novos modelos de economia e mobilidade colaborativas, além de manter seu carro funcionando e ainda disponível sempre que precisar, já que o proprietário tem flexibilidade para aceitar e recusar as reserva. E com os ganhos, é possível pagar o IPVA e ainda fazer uma renda extra. Para mais informações sobre a Moobie, acesse: https://www.moobie.com.br/ parceiro Sobre a Moobie A Moobie é uma comunidade de compartilhamento de veículos criada para promover a economia criativa e incentivar a mobilidade urbana. Por meio de uma plataforma simples e rápida, aproximamos pessoas que buscam novas formas de consumo como o carsharing, criando uma comunidade que contribui para cidades mais sustentáveis.


COLUNAS

NOSSO TRANSPORTE ADAMO BAZANI | adamobus@gmail.com

Indústria automotiva apresenta Agenda para 2030 a Michel Temer e quer etanol como combustível limpo

Fabricantes querem aumentar eficiência energética das plantas.

Representantes da indústria automotiva e o presidente Michel Temer estiveram reunidos nesta terça-feira, 25 de abril de 2017, em Brasília para discutir uma “Agenda Automotiva Brasil” De acordo com a Anfavea - Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, a agenda traça pilares para construção da indústria do futuro até 2030. As ações devem entrar em vigor a partir de 2018. Os entendimentos ocorrem para a substituição do Inovar-Auto. Em nota, enviada ao Diário do Transporte, o presidente da Anfavea, Antonio Megale, diz que trabalhar com um horizonte até 2030 é fundamental para o planejamento das empresas: “Estabelecer um programa com prazo superior a dez anos representa um grande avanço para a indústria e para o Brasil, pois dará previsibilidade ao planejamento e investimento das empresas. Com a formação dos grupos de trabalho, compostos por representantes de vários ministérios e com participação da iniciativa privada, temos a expectativa de que todos os pontos avancem rapidamente e as regulamentações estejam concluídas até o fim deste ano”. Ainda na nota, a entidade deixar claro que no caso de tecnologia de combustível mais limpo, a prioridade da indústria deve ser o etanol. Os pilares da “Agenda Automotiva Brasil” apresentados ao Presidente Michel Temer envolvem a recuperação da base de fornecedores, localização de tecnologia, pesquisa, desenvolvimento e engenharia, eficiência energética – que considerará as características do etanol como combustível limpo –, segurança veicular, inspeção técnica veicular, resolução de entraves logísticos, relações trabalhistas e tributação. Todos estes pontos já fazem parte das discussões do novo ciclo de política automotiva, que se iniciaram oficialmente na última terça-feira, 18, após apresentação do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, MDIC. Para o desenvolvimento das ações, o Ministro Marcos Pereira anunciou a criação do Grupo de Alto Nível (GAN) 2030, que terá seis Grupos de Trabalho para abordar cada um dos temas. Novamente, até o momento, os ônibus menos poluentes não ganham destaque numa agenda nacional. Apesar de também representar os

fabricantes de ônibus, o foco principal da Anfavea tem sido o transporte individual, mesmo porque é justamente as vendas de carros e motos que representam a maior parte do faturamento das indústrias. Fabricantes de ônibus, em especial de tecnologia limpa, como elétricos, acabam contando com associações próprias, como a ABVE – Associação Brasileira do Veículo Elétrico, para tentar maior representatividade no setor e junto ao poder público. Em relação ao etanol no transporte público, apesar de o combustível ser abundante no Brasil, os ônibus com esse tipo de tração, que já foram considerados alternativas entre os anos 1980 e final dos anos 1990, representam uma parcela muito pequena da frota de veículos e transporte coletivo. O etanol é um combustível renovável capaz de reduzir a emissão de gás carbônico em até 90% e tem larga produção nacional. A Scania, por exemplo, possui experiência de 30 anos comercializando ônibus com o combustível na Europa, com 800 unidades operando em todo o mundo principalmente em Estocolmo, muitos abastecidos com etanol brasileiro. Os veículos mais novos a etanol são da Scania, mas a empresa apesar de poder produzir esses modelos se houver encomenda, aposta mesmo no gás natural e, futuramente, no biometano (combustível obtido no processamento da decomposição de resíduos). Na ocasião das comemorações dos 60 anos da planta no Brasil, o Diário do Transporte conversou com o diretor de vendas de ônibus da marca, Silvio Munhoz. Segundo o executivo, os custos operacionais dos ônibus a etanol eram três vezes maiores que os veículos a óleo diesel, mas o principal problema não foi a qualidade dos coletivos e, sim, a manutenção, de acordo com o executivo. “Chegamos a ter 50 ônibus a etanol. Hoje temos 9, mas o problema foi a baixa qualidade de manutenção feita neles. Nos dois primeiros anos, no contrato de manutenção que atuávamos nas garagens, não havia problemas. A manutenção do etanol é mais delicada e frequente que do diesel, não pode ser feita de qualquer jeito. Por exemplo, a troca de óleo lubrificante nos ônibus diesel é a cada 30 mil quilômetros. No ônibus a etanol, é a cada 10 mil quilô-

metros. Ocorre que após o fim do contrato, foram as prestadoras que começaram a cuidar da manutenção e aí começamos ver problemas” – conta. E se depender das forças da indústria, o óleo diesel continuará sendo por muito tempo a principal fonte de energia para os ônibus em todo país. Em São Paulo, onde a Lei de Mudanças Climáticas, de 2009, não vai ser cumprida (até 2018 todos os ônibus, pela lei não, poderiam mais ser dependentes exclusivamente do óleo diesel), o principal destaque deve ser o B20. Projeto de Lei em discussão sugere a ampliação da frota com mistura de 20% do biodiesel e 80% de diesel convencional nos tanques dos ônibus paulistanos (mistura B20). O PL216, de 2003, é bem anterior à Lei de Mudanças Climáticas e propõe como solução-ponte incentivar o uso do combustível B20 . Outra proposta é retomar um programa de criação de frotas-piloto de ônibus elétricos, híbridos , a etanol, a gás etc, para permitir a avaliação do desempenho de cada tecnologia de combustível limpo. Nesta terça-feira, ocorreu na capital paulista reunião do Comitê Municipal de Mudança do Clima e Ecoeconomia do Município de São Paulo. O secretário Municipal de Transportes e Mobilidade, Sergio Avelleda, deveria estar no encontro, de acordo com agenda da organização, mas não compareceu. Esteve na reuniãop o secretário do Verde e Meio Ambiente, Gilberto Natalini, autor do PL 216, quando era vereador. Também compareceram representantes da Anfavea que deixaram claro quer hoje o diesel usado no Brasil é de boa qualidade, se comparando ao europeu ou até sendo melhor. Para quem esteve no encontro, o contexto defendido foi que não dá para colocar novas tecnologias de tração de ônibus porque São Paulo tem uma frota muito heterogênea e seria difícil adaptar todos os veículos e que o petróleo brasileiro é um dos “melhores do mundo”. Um ônibus europeu rodaria muito bem com o combustível nacional, disseram os representantes das montadoras. Está nas mãos do poder público municipal estabelecer um cronograma para que os ônibus em São Paulo sejam realmente menos poluentes. 30.04.2017 |

interbuss 11


interbuss

COSME SOUZA OLIVEIRA Caio Apache Vip Viação Gato Preto, em São Paulo/SP


DEU NA IMPRENSA

Transpo Online

RESUMO DAS PRINCIPAIS NOTÍCIAS DA IMPRENSA ESPECIALIZADA

Chevrolet apresenta a S10 com câmbio automático

Do site | notícias

O segmento de picapes médias no Brasil ganha um importante reforço: a inédita versão automática da Chevrolet S10 nas versões LT (intermediária) e LTZ (Luxo) para a linha Flex 2018. Agora, com o propulsor motor 2.5 CIDI de 206 cv, que pode trabalhar aliado com a transmissão de seis velocidades com sistema Clutch to Clutch, que permite trocas rápidas e suaves. Com desempenho de consumo de combustível próximo ao da versão de caixa mecânica, a S10 Flex automática é a mais econômica da categoria e está classificada com nota máxima em eficiência energética pelo Inmetro. “A S10 Flex automática agrega praticidade para aquele consumidor que busca uma picape 4×2 ou 4×4 altamente robusta e tecnológica, porém mais acessível que a versão a diesel”, justifica Hermann Mahnke, diretor de Marketing da GM Mercosul. A possibilidade de partida remota do motor pela chave também é novidade, sendo oriunda dos modelos a diesel mais sofisticados. A tecnologia permite que a cabine seja climatizada antes dos ocupantes adentrarem nela, por exemplo. Outra mudança é a adoção do padrão global de identificação do nome do veículo e da versão pela carroceria. O logotipo “S10” é estampado tanto na parte inferior das portas dianteiras quanto na esquerda da tampa da caçamba. No lado direito fica a identificação da versão de acabamento. Eficiência energética – O desempenho da S10 Flex automática apresenta consumo de combustível semelhante ao do modelo manual. “A procura por picapes parrudas com transmissão automática é crescente. Mas, além de conforto, o consumidor busca eficiência energética. Essa equação se torna mais desafiadora em motores de elevada potência e torque. A S10 Flex automática consegue unir todas essas virtudes”, conta Mathias Reinartz, diretor de Global Propulsion Systems da GM América do Sul. Nota máxima na classificação do Inmetro, a nova configuração 4×2 da picape Chevrolet é capaz de rodar com gasolina 9,4 km/l na estrada e 7,9 km/l na cidade. Com etanol os resultados são 6,4 km/l e 5,3 km/l,

14 interbuss | 30.04.2017

respectivamente. Isso representa uma vantagem de até 1,3 km/l em relação ao principal rival. Melhor desempenho e mais conforto – O modelo proporciona aceleração de 0 a 100 km/h em 9,5 segundos, que é muito bom considerando o porte da caminhonete. Tal desempenho é atribuído a união do motor 2.5 com injeção direta de combustível e a transmissão automática de seis velocidades com tecnologia Clutch to Clutch, que se parece com o comportamento de uma dupla embreagem. O sistema de transmissão automática do modelo Flex usa o mesmo hardware da configuração a diesel, porém com uma programação específica do módulo de controle da transmissão (TCM), que, no caso da S10, fica embutido, proporcionando maior robustez por evitar que componentes fiquem expostos a sujidade e impactos. Outra alteração promovida na

transmissão foi o alongamento da relação do diferencial sem comprometimento da performance. Isso contribui para melhora no consumo e para redução das rotações do motor, resultando em melhor conforto acústico e menor nível de desgaste de componentes. O Electronic Capacity Clutch Control é uma tecnologia em que a embreagem dentro do conversor de torque maximiza a capacidade de acoplamento do conjunto e, consequentemente, a transferência de força do motor para as rodas. O motorista nota que a S10 Flex automática responde prontamente à pressão exercida sobre o pedal do acelerador, que dosam os até 27,3 kgfm de torque (a 4.400 rpm) e os 206 cavalos de potência (a 6.000 rpm) do motor. Os coxins da S10 Flex tiveram sua rigidez alterada para que o nível de vibração do carro também fosse otimizado.


Transpo Online

DNIT anuncia obras nas rodovias do Centro-Oeste

Do site | notícias Para melhorar as condições de escoamento da safra de grãos do centrooeste brasileiro, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) está contratando novas obras de restauração e manutenção das rodovias da região. Atualmente, a autarquia trabalha com 11 projetos em licitação para restauração e manutenção das seguintes estradas: BR158, BR-163 e BR-364, que contemplam um total de 1.900 quilômetros nos estados do

Mato Grosso, Pará e Rondônia. No total, o DNIT prevê investimentos da ordem de R$ 1,4 bilhão apenas nestas obras. Além dessas 11 licitações, outros nove projetos também estão aptos a serem licitados nas mesmas rodovias, ampliando em mais 993 quilômetros a malha que será recuperada. Outros cinco projetos se encontram em fase de elaboração. Agora, considerando todos estes 25 projetos, a expectativa é de que as obras irão abranger um total de 3.409 quilômetros, que demandarão R$ 2.2 bilhões em recursos fed-

erais. Sendo assim, com melhor infraestrutura logística, é esperardo que o transporte de grãos pelo modal rodoviário seja facilitado para os portos do Norte do Brasil, conhecido como Arco Norte. Considerando apenas a quantidade de carga transportada por essas rodovias na safra de 2014/2015, mais de 16 milhões de toneladas de milho e soja foram exportadas pelo Arco Norte. Do total, 7,2 milhões de toneladas saíram pelo Porto de Itaqui, no Maranhão. 30.04.2017 |

interbuss 15


REDE SOCIAL

AS MELHORES FOTOS DA SEMANA NO FACEBOOK

Fernando Silva | Marcopolo Paradiso G6

Danilo Vitorino | Marcopolo Paradiso G6

José Franca Neto | Busscar Urbanuss

Clemilton Rodrigues | Marcopolo Viaggio G7 1050

Tôni Cristian | Marcopolo Paradiso GV1450 LD

José Franca Neto | Caio Vitória

16 interbuss | 30.04.2017


Leonardo Alecsander | Caio Apache Vip

Thiago Sione | Caio Apache Vip

Iury Mello | Marcopolo Paradiso G7 1600LD

Beto Martins | Comil Svelto

Iury Mello | Busscar Panorâmico DD

JosĂŠ Franca Neto | Marcopolo Paradiso G4 1400 30.04.2017 |

interbuss 17


O MELHOR DA INTERBUSS

UMA SELEÇÃO DAS MELHORES FOTOS PUBLICADAS NAS GALERIAS DO PORTA

Maicon Igor Barbosa Marcopolo Senior MBB LO-915 | Leblon Mauá

Maicon Igor Barbosa Marcopolo Viale Volvo B12M | Leblon Mauá

José Antonio Gama Caio Apache Vip Volksbus 17 230 EOD | Empresa Sto. Antonio

José Antonio Gama Caio Apache Vip Volksbus 17 230 EOD | Empresa Sto. Antonio

Igor Drumond Soares Comil Versatile MBB OF-1721 | Univale

Igor Drumond Soares Marcopolo Viaggio G6 1050 MBB OF-1722 | Riodoce

18 interbuss | 30.04.2017


S JÁ TAL INTERBUSS

Maicon Igor Barbosa Marcopolo Viale Volvo B12M | Leblon Mauá

Maicon Igor Barbosa Mascarello Gran Via MBB O-500U | Barão de Mauá

Lucas Nunes Marcopolo Viaggio G7 1050 Scania F270 | Saritur

Lucas Nunes CMA Estrelão Scania K124IB | Viação Cometa

Igor Drumond Soares Neobus Spectrum City MBB OF-1418 | Riodoce

Igor Drumond Soares Caio Vitória MBB OF-1620 | Petisco e Mara

30.04.2017 |

interbuss 19


O MELHOR DA INTERBUSS

Clemilton Rodrigues Comil Svelto MBB OF-1722 | Viação Cidade Verde

Douglas Mariano Comil Campione MBB O-500RSD | Salutaris

Anderson Ribeiro CMA Estrelão Scania K124IB | JF Turismo

Anderson Ribeiro Marcopolo Paradiso G7 1200 Scania K380 | Transbrasiliana

Adam Xavier Rodrigues Lima Caio Vitória MBB OF-1318 | Tuga

Adam Xavier Rodrigues Lima Comil Galleggiante Volvo B10M | Nacional Expresso

20 interbuss | 30.04.2017


Edson Alvares Junior Caio Alpha MBB OF-1721 | Cooperativa Nova Aliança

Eduardo Oliveira Marcopolo Paradiso G7 1200 Scania K340 | Danubio Azul

Anderson Ribeiro Comil Campione MBB OF-1722M | Rápido Campinas

Anderson Ribeiro Comil Campione MBB OF-1722M | Rápido Campinas

Alexandre França Comil Selto Volksbus 17 230 EOD | São Cristovão

Alexandre França Marcopolo Paradiso G6 1200 MBB O-500RSD | Central Bahia 30.04.2017 |

interbuss 21


COLUNAS

VIAGENS & MEMÓRIA

MARISA VANESSA N. CRUZ | ideiaselembrancas@gmail.com

A Rodoviária de Vitória

A Rodoviária de Vitória fica localizada no centro da capital do Espírito Santo, na Ilha do Príncipe, próximo à Segunda Ponte. Inaugurada em 1979, denominada de Terminal Rodoviário Carlos Alberto Vivacqua Campos em homenagem ao renomado arquiteto da cidade (1944-1986), funciona 24 horas e é composto de 30 plataformas de embarque e desembarque, bilheterias, bebedouros, sanitários, guarda-volume, praças de alimentação e demais serviços. Algumas empresas que atendem a rodoviária: Itapemirim/Kaissara, Águia Branca, Pretti, Planeta, Lírio dos Vales, Rio Doce, Gontijo, União. Fora da rodoviária há um ponto de táxi, e o ponto de ônibus para linhas municipais de Vitória. Para pegar ônibus da Transcol, basta andar uns 200 metros a pé no sentido Centro, ou caminhar até a outra quadra para pegar o sentido oposto, apesar que na minha opinião, deve-se ter bastante cautela para andar por ali. E para clicar na rodoviária? Não vi problema algum, e não há órgãos responsáveis de segurança que proíbem tal ação. Dá para clicar tanto no pátio quanto nas plataformas sem nenhum problema. Uma coisa que eu achei estranho na rodoviária de Vitória é que não há nenhuma ligação direta com o Triângulo Mineiro. Mas a Águia Branca resolveu o problema! Nesta última sexta, dia 28, a empresa inaugurou a linha Vitória – Uberlândia via Belo Horizonte. Partidas uma vez por semana, sendo que partindo de Vitória sai todas as sextas-feiras às 16 horas, e partindo de Uberlândia sai todos os domingos às 16 horas. E falando em Itapemirim/ Kaissara, vou mudar de assunto: como todos estão cientes, os ônibus que estavam sendo identificados como Kaissara foram renomeados como Itapemirim e voltaram aos seus prefixos originais, e nos dias de hoje eu não vi mais nenhum ônibus identificado como Kaissara. E em fevereiro último, foi anunciado que a família Cola permaneceu com a Kaissara, sendo a Itapemirim vendida para um grupo de empresários. Resta então saber se a Kaissara terá ônibus próprios ou não, ou continua com a frota da Itapemirim.

22 interbuss | 30.04.2017


ANUNCIE NA

INTERBUSS E FIQUE PERTO DO SEU PÚBLICO E DOS SEUS POTENCIAIS

CLIENTES CONTACTE-NOS E FAÇA UM BOM NEGÓCIO

revista@portalinterbuss.com.br

interbuss PORQUE TRANSPORTE É VIDA


NOVA INTERBUSS. NOVO CONTEÚDO

NOVA VISÃO TUDO NOVO TUDO POR VOCÊ interbuss PORQUE TRANSPORTE É VIDA

Revista InterBuss | Edição 342 | 30.04.2017  

Edição com 24 páginas | Concluída às 18h15 | Confira as melhores fotos de ônibus da semana e também mais um lote de fotos já publicadas no a...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you