Page 1

Chefs renomados dão dicas de receitas natalinas

Colorido nas árvores Conheça os principais pássaros da costa de SP

revista

Uma ceia para encantar

Crème de la crème Os hotéis mais luxuosos do mundo

Remar é saúde

informar

Litoral Norte

Prática do stand up paddle cresce nas praias do litoral norte

#19 2012


1

C&D BEDROOM CONFORTO E DESIGN Tel: (12) 3883.5078

Av: Rio Branco 450, loja 3 Indaiรก - Caraguatatuba Localizada no estacionamento da Loja Dicico, trevo de Caraguatatuba

C&D CONFORTO E DESIGN Tel: (12) 3882.5864 Av. Rio Branco, 366

Indaiรก - Caraguatatuba

Localizada dentro do estacionamento do Supermercado

Silva Indaiรก Trevo Caraguatatuba


PUBLISHER Priscila S. T. de Oliveira Novaes

EDITORIAL

PARA ANUNCIAR Telefone: 55 11 7862.6982 E-mail: priscila@revistainformar.com.br FINANCEIRO Telefone: 55 12 3884.2004 E-mail: financeiro@revistainformar.com.br

54

ENDEREÇO Rodovia SP-55, 2500 – Setor Praça 1 Condomínio Costa Verde Tabatinga Loja CL02 Tabatinga – Caraguatatuba (SP) – CEP: 11679-900

horizonte

Artefacto B&C abre sua 4ª mostra de decoração

Litoral Norte

informar #19

12 |

14

horizonte

Hotéis deslumbrantes ao redor do mundo

revista

mar aberto

viagem

44

Muito bem aompanhados

www.revistainformar.com.br

o FONTPRESS COMUNICAÇÃO Avenida Pavão, 955, cj. 85, Moema São Paulo (SP) – CEP: 04516-012 Telefone: 55 11 5044.2557 E-mail: fontpress@fontpress.com.br DIRETORIA Luana Garcia e Márcio Padula Carile

saúde

24

no azul

Remar é saúde

62

Paixão antiga pela Tabatinga

JORNALISTA RESPONSÁVEL Márcio Padula Carile (MTB 30.164) EDITORA-CHEFE Luana Garcia (MTB 43.879) Arte e Diagramação Pati Oliveira

boas compras

30

horizonte

tudo azul no céu e no mar Por Áurea Fortes

66

As aves do litoral

REPORTAGEM Áurea Fortes, Luana Garcia e Márcio Padula Carile COLABORADORES Angela Castilho e Juliana Holler FOTO DE CAPA Angela castilho IMPRESSÃO Gráfica Silvamarts

boas compras

34

Joia do litoral

mar aberto

86

Parada obrigatória no verão

É proibida sua reprodução total ou parcial sem autorização, por escrito, da Fontpress Comunicação. A publisher e os editores da revista não se responsabilizam pelo conteúdo dos anúncios e mensagens publicitárias inclusos nesta edição. É proibida a venda da revista, que é de distribuição gratuita.

Mais um ano que finda Costumamos enaltecer e esperar ansiosos o ano que vem chegando, dificilmente lembramos de agradecer pelo que foi concluído, principalmente quando este chega perto do fim. Então, que tal reverenciarmos 2012 antes do advento de 2013? Vale, neste período das festas, recapitular os objetivos pessoais traçados no dia 1º de janeiro e ver quais foram cumpridos. Depois, aí sim saudar o ano que se aproxima e novamente deliberarmos o que dele queremos – na verdade o que queremos de nós. E já que elevamos os pensamentos e buscamos entender o que pode ser positivo para 2013, sugerimos uma paradinha para ler esta edição, organizada, como sempre, com muito carinho para você, nosso leitor. Os destaques são, na seção “Viagem”, um passeio incrível pelo mundo em resorts e hotéis fantásticos em lugares paradisíacos, que aliam serviços vips, como aluguéis de iates, helicópteros, desfrutando de bangalôs de frente para praias exclusivas, vistas panorâmicas e tudo que sua mente imaginar. E já que chegou o verão, uma matéria sobre a modalidade que veio do Havaí, o stand up paddle, que une a prancha e o remo e vem conquistando um grande número de adeptos, que buscam o contato com a natureza e também uma forma de se movimentar e fazer exercícios. Na seção “Horizonte” convidamos três chef’s para indicar receitas para o final de ano. Por fim, uma verdadeira aula sobre as aves do litoral brasileiro, principalmente do litoral norte de São Paulo, com um guia exclusivo para recortar e guardar, com pássaros, como a Araponga, o Saíra sete cores, o Periquito verde, o Tucano de bico verde e muitos outros. É isso, caro leitor, bom final de ano e que 2013 seja plenamente encantador, pois somente assim vale a pena!

Um grande abraço, Priscila S. T. de Oliveira Novaes

| 13


Hotéis deslumbrantes

ao redor do mundo

Vistas e experiências memoráveis, atendimento de classe, decoração especial e gastronomia local ou internacional. Renda-se aos atrativos exóticos de diferentes continentes Por Áurea Fortes Tradução: Carlos Lopes

viagem

S

erviços VIP de mordomos, aluguéis de iate, jato, helicóptero e limousine. Quartos elegantes e bangalôs de frente para a praia, equipados com banheiros caprichosamente revestidos em mármore e com acesso à uma área de estar. A descrição é do Grand Resort Lagonissi (www.lagonissiresort.gr), na Grécia, mas não difere da beleza e das comodidades deslumbrantes de uma infinidade de hospedagens de primeira classe ao redor do mundo. A escritora americana Patricia Schultz, autora do livro “1000 Lugares Para Conhecer Antes de Morrer”, da Editora Sextante, concedeu entrevista exclusiva à revista Informar Litoral Norte, na qual dá dicas de dez hotéis em diferentes países e um no Brasil. Boa viagem!

The Taleon Imperial Hotel São Petersburgo, Rússia A apenas poucos passos do excelente Museu Hermitage, o Eliseev Palace é uma viagem aos dias de glamour da Rússia czarista. Outros hotéis de luxo de São Petersburgo têm alguma conexão com seu caráter histórico, mas o Taleon é essencialmente São Petersburgo, com todo seu mármore e detalhes arquitetônicos quase exagerados. No brunch de domingo, entregue-se voluptuosamente ao caviar, ostras e Shampanskoye, tanto quanto possa consumir. Serviço: taleonimperialhotel.com

Jade Mountain | Santa Lucia, Caribe Fique no Jade Mountain, cujas enormes acomodações chamadas de santuários oferecem vista deslumbrante pela ausência proposital de uma das paredes. Amplas áreas abertas incluem piscinas infinitas, revestidas com cintilantes mosaicos de vidro. O delicioso serviço de quarto explica porque não é incomum que muitos hóspedes (o arquiteto-proprietário não divulga os nomes das celebridades) nunca mais sejam vistos novamente depois do check-in. Serviço: www.jademountain.com

Santa Lúcia é a mais tropical das ilhas do Caribe, talvez por conta das belas montanhas Pitons, dois picos vulcânicos que lembram algo da Polinésia Francesa.

| 15


8

viagem

O recife de coral que circunda a ilha de Bora Bora e encerra uma lagoa de um azul-turquesa indescritível é composto de ilhotas de areia chamadas motus.

Bora Bora Four Seasons | Bora Bora, Polinésia Francesa

Taj Lake Palace | Udaipur, Rajasthan, India

O Four Seasons Hotel é, possivelmente, o mais belo resort no Pacífico Sul. Seus espaçosos bangalôs sobre a água oferecem o máximo de privacidade e vista de picos magníficos - uma visão que parece saída de cartão-postal. A equipe polinésia oferece atendimento caloroso e entusiasmado, e há passeios loucos como nadar com tubarões. Mas quem vai querer deixar as luxuosas acomodações? Serviço: www.fourseasons.com/borabora

Udaipur é considerada uma das cidades mais românticas da Índia, em parte graças ao Hotel Taj Lake Palace, flutuando no meio do lago artificial Pichola, construído no século 18 para ser o palácio dos prazeres de um marajá. Mordomos de luvas brancas, um excelente spa, restaurantes ao ar livre, jardins e cruzeiros ao pôr-do-sol recriam a vida como ela já foi apreciada pelos governantes reais da antiga Índia. Serviço: www.lhw.com/Hotel/Taj-Lake-Palace-Udaipur-India

Aman at Summer Palace | Beijing, China A poucos passos do Portal Leste do Palácio de Verão e 15 quilômetros do centro de Pequim – ao qual os hóspedes do hotel podem ter acesso por meio de uma porta secreta –, o requintado Aman está alojado em uma série de pavilhões, alguns dos quais datam de mais de um século e eram originalmente utilizados pelos hóspedes do Palácio que aguardavam uma audiência com a Imperatriz. Uma viagem no tempo para o período do Império e das Cortes Reais. Serviço: www.amanresorts.com/amanatsummerpalace

| 17


viagem

Cipriani Hotel | Veneza, Itália Ponto de encontro para todas as divas globais que chegam para o prestigiado Festival de Cinema de Veneza, o ultra-chique Cipriani é de fácil acesso por estar a minutos da elegante Piazza San Marco, na ponta da Ilha Giudecca. Isso significa que muitos de seus quartos têm vista panorâmica para a lagoa e o Palazzo Ducale. Esbanjando estilo veneziano, que é conhecido por belos interiores, oferece cozinha clássica com um toque inovador, além da maior e mais fabulosa piscina da cidade. Serviço: www.hotelcipriani.com

Singita Safari Lodge Parque Nacional Kruger, África do Sul Um dos alojamentos do continente safari, Singita Kruger National Park está situado onde dois rios se encontram, em 33 mil hectares de concessão no Parque Nacional Kruger. Ostentando a maior concentração de vida selvagem em todo o parque, incluindo o ‘Big 5’, o hotel é adorável por seu luxo no mato e serviço de classe mundial. Tem tratamentos de spa e jantar estelar. Serviço: www.singita.com

18 |


Mamounia | Marrakech, Marrocos Sensual, glamuroso e rodeado por luxuriantes jardins, o Mamounia foi construído na década de 20, fora das muralhas com ameias (aberturas no parapeito das muralhas de um castelo ou fortaleza) da Medina de Marrakech. As opções de hotéis lindos em Marrakech têm aumentado consideravelmente nos últimos dez anos, mas esta joia histórica que uma vez atraiu Winstron Churchill, os Rolling Stones e Nelson Mandela inaugurou um spa para mantê-lo como um dos melhores do país hoje.

Hotel Salto Chico | Parque Nacional Torres del Paine, Patagônia, Chile

viagem

Este é um dos alojamentos mais luxuosos da região selvagem de toda a América do Sul. A vista é única do Maciço Paine e de duas das três torres impressionantes que dão nome ao parque. É imperdível conferir o alto nível do jantar oferecido com os melhores vinhos chilenos ao final de um dia de caminhada, sempre no meio do nada. Serviço: www.explora.com/explora-patagonia/hotel-salto-chico

A piscina infinita aquecida e ao ar livre é o principal atrativo do Grand Resort Lagonissi, localizado em uma península de 300 km². Oferece opções gastronômicas requintadas e tratamentos de spa holísticos. Tem quartos elegantes e bangalôs de frente para a praia, equipados com banheiros caprichosamente revestidos em mármore, mais uma área de estar. Os visitantes podem desfrutar das massagens e refeições no conforto do quarto. Os restaurantes servem cozinha grega e internacional. São oferecidos ainda serviços VIP de mordomos, bem como aluguéis de iates, jatos, helicóptero e limousine. Serviço: www.lagonissiresort.gr

20 |

Foto: Cortesia de Anson Smart

Grand Resort Lagonissi | Grécia

Na prateleira A jornalista americana Patricia Schultz sabe que tem um dos trabalhos mais cobiçados do mundo: passou nada menos do que sete anos reunindo as experiências de suas viagens no guia “1000 lugares para conhecer antes de mor-

rer”, da Editora Sextante. O livro é dividido por continentes e contempla tanto destinos consagrados, como Paris, Nova York e Londres, quanto maravilhas menos conhecidas, tais como Luang Prabang, no Laos, e Hoi An, no Vietnã.

Tradução: Claudio Figueiredo e Pedro Jorgensen Junior 752 páginas Preço: R$ 39,90.

| 21


viagem

Copacabana Palace | Rio de Janeiro

Na costa de Ubud, crescente centro artístico e cultural desta “Ilha dos Deuses”, o estilo de vila do Amandari captura e nutre o espírito mágico e místico de Bali, que está desaparecendo lentamente em outros lugares com o avanço do turismo. Este É um dos vários resorts requintados do grupo Aman, originário da Tailândia e presente predominantemente, mas não exclusivamente, em toda a Ásia, com sua especial e infalível estética asiática. Serviço: ww.amanresorts.com/amandari

22 |

Fotos: Divulgação

Amandari | Bali, Indonesia

Eu amo grandes cidades e o Rio é único por ser uma mistura de cidade vibrante e destino de praia descontraído. E o Copacabana Palace, grande orgulho, fica bem no meio de tudo que lembra os palácios à beira-mar da Riviera Francesa, inspirado no Negresco, em Nice. O Hotel Fasano pode estar mais na moda, mas este é um hotel clássico e verdadeiramente icônico do Rio de Janeiro. Merece, no mínimo, uma parada para uma caipirinha neste oásis fresco, repleto de mármore e onde as pessoas bonitas gostam de ficar. Serviço: www.copacabanapalace.com.br Dicas:Patrícia Shultz

| 23


Remar é saúde

12

Prancha e remo juntos em modalidade esportiva que veio do Havaí e conquista cada vez mais adeptos no litoral norte Da Redação

O

saúde

stand up paddle, também conhecido como SUP, surgiu no Havaí por volta do ano de 1940, mais especificamente na praia de Waikiki. Reza a lenda que, no local, os beachboys – como eram chamados os professores de surf naquela região – usavam pranchas de madeira naval e remos para acompanhar de perto os alunos que treinavam nas primeiras ondas do surf.

24 |

A prática, além de ser uma atividade física coletiva antiestresse, proporciona momentos de tranquilidade em meio à natureza, mas também de muita diversão na companhia de amigos e familiares. Podem ser feitos passeios individuais ou em dupla. A modalidade consiste na utilização de uma prancha com remo, sendo que a pessoa fica em pé no equipamento.

O SUP pode ser utilizado para travessias de lagos, em praias de águas calmas ou na prática do surf.

| 25


saúde

26 |

Além dos benefícios físicos – o esporte trabalha bem a musculatura do corpo, em especial a dos braços, pernas e abdome –, o SUP é considerada uma ótima terapia para a mente. “Ele ajuda a esquecer dos problemas, propõe um contato incrível com a natureza e é uma ótima oportunidade para curtir um dia de sol com os amigos. Também é muito bom para passar um tempo consigo mesmo”, recomenda Paulo Cesar de Oliveira Filho, proprietário da Jungle Paintball Adventure, empresa que organiza clínicas esportivas, dentre elas de stand up. Para manter a segurança, o suporte proposto nas clínicas da Jungle Paintball inclui cinco pranchas, remo e colete salva-vidas. Nas atividades são ensinadas técnicas de remadas. Quando o adepto não tem prática alguma, ele segue acompanhado de um monitor especializado. A organização da oficina requer o mínimo de cinco participantes, e o tempo de duração é de quatro horas em média. Regras à parte, o esporte é bom

Serviços com qualidade 

para curtir o mar e alguns percursos em lagos. Tecnicamente, a prancha do stand up tem várias medidas, e é feita de acordo com o peso do atleta. Por exemplo: 9.6 pés para 70 quilos; 9.8 para 80 quilos e 10.3 para 95 quilos. Ela é normalmente maior, mais larga e espessa que a prancha

de surf. A justificativa para as diferenças é a necessidade de se oferecer mais estabilidade ao remar. Há uma gama diversa de remos. Eles são encontrados em plástico, pesando dois quilos; em fibra, com um quilo; e ainda em fibra de carbono, pesando apenas 800 gramas.

“Para evitar a fadiga, mantenha uma boa hidratação, acompanhada de uma alimentação balanceada, e capriche nos alongamentos”, recomenda Paulo Cesar de Oliveira Filho.

Porteiros e Vigias

Limpeza e Conservação

Matriz Caraguatatuba (12) 3886-3900

Filiais: São Sebastião: (12) 3892-2099 Ilhabela: (12) 3895-8403 Ubatuba: (12) 3833-5383

www.lionzeladoria.com.br


ize a Organ ira ade brinc

P No stand up, além do colete salva-vidas é preciso usar o lash - corda que liga a prancha ao tornozelo da pessoa. P Antes de praticar o stand up, a dica é ter uma alimentação balanceada, fazer alongamento e reconhecer os limites que o corpo pode suportar com a carga de exercício.

saúde

P Até uma criança de 3 anos pode praticar o esporte, desde que equipada com colete salva-vidas e acompanhada de um adulto com prática (ou de um monitor especializado). P - O passeio individual no stand up requer a idade mínima de sete anos – com colete salva-vidas e sempre com a supervisão de um adulto com experiência.

SERVIÇO Jungle Paintball Adventure Tels.: (11) 97405.3128 e 97118.0779 E-mail: junglepaintballbp@junglepaintballbp.com.br

1

28 |


3

boas compras

1

2

tudo azul no 1. O final de ano pode ficar ainda mais especial com decoração em azul da cor do mar e do céu, tal qual este kit de velas da Imaginarium. Imaginarium.www.imaginarium.com.br 2. Se a sua paixão é o mar, o que dizer de uma necessaire estampada com os oceanos que cercam o planeta?. Imaginarium. www.imaginarium.com.br 3. Para praticar esportes a remo, é importante estar equipado com colete salva-vidas. A regra vale para todos, independentemente da experiência. Ativa Náutica. www.ativanautica.com.br 4. São vários os modelos da Caiaker. O Foca é duplo e ideal para lazer; o Pinguim Fishing é bom para pesca; e o Tubarão é recomendado para expedições. Caiaker. www.caiaker.com.br 5. A linha marítima da FOM é composta por tartaruga, pinguim e arraia. FOM. www.fom.com.br

céu e no mar

Por Áurea Fortes

5

4

30 |

| 31


6

boas compras

7

6. Neste divertido jogo de pesca, cada peixe vale uma dose na cor correspondente.Imaginarium. www.imaginarium.com.br 7. Graciosa e com enchimento todo especial, a linha marítima da FOM é composta por tubarão, leão marinho e submarino. FOM. www.fom.com.br 8. O caiaque de turismo e aventura Tropical Touring foi desenvolvido para diversão e esportes radicais. Brudden Nautica. www.bruddennautica.com.br

Fotos: Divulgação

8

32 |

| 33


O

horizonte

Condomínio As Gaivotas, que integra o Costa Verde Tabatinga e, em 2013, completa 35 anos de idade, é uma das paisagens de cartão-postal do litoral norte paulista. Encravado na Mata Atlântica e rodeado por um mar azul-turquesa, sua arquitetura e dependências de altíssimo padrão remetem à construções típicas da Sardenha, ilha do sul da tália. Para valorizá-lo ainda mais, ressaltando sua beleza natural, o novo presidente do Gaivotas, Nelson Teixeira, encomendou, no início de 2012, um projeto diferenciado de iluminação para a área costeira e demais dependências do condomínio. “O Gaivotas é a marca registrada do Costa Verde Tabatinga. Agora, com a nova iluminação, sua beleza particular fica evidente também no período noturno, tanto por terra quanto por mar. Ele está ganhando uma ‘cara nova’”, diz Fábio Novaes, light designer e proprietário da Unilight Iluminação – empresa que assina o projeto.

Joia do litoral Nova iluminação do Condomínio As Gaivotas valoriza o patrimônio e ressalta a beleza característica do empreendimento Da Redação

| 35


horizonte

36 |

“As quadras receberam iluminação profissional, que melhora consideravelmente a utilização desses locais por parte dos condôminos, já que a bola é visualizada com muito mais rapidez. O projeto ainda confere bem-estar e valoriza o empreendimento como um todo”, afirma o light designer Fábio Novaes..

Os trabalhos foram divididos em três fases. A primeira compreendeu o destaque do paisagismo da área costeira – fase esta já completa. A segunda, atualmente em curso, envolve as quadras: a quadra de vôlei de areia e o campo de futebol gramado já estão com iluminação novi-

nha em folha. As lâmpadas das duas quadras de tênis do condomínio, por sua vez, estarão instaladas nas férias de verão. Já a terceira fase envolve a iluminação das demais dependências do condomínio, tais como piscinas e jardins internos.


horizonte A iluminação da área costeira é um espetáculo à parte. O Gaivotas é localizado em cima de um morro, em uma península, e é voltado para o mar. De lá é possível ter uma vista completa do Costa Verde Tabatinga e da Praia da Tabatinga, e curtir a paisagem exuberante que se estende entre o verde e o mar, permeada por espécies típicas da Mata Atlântica.

Integrando a natureza ao seu estilo de vida.


Fotos: Divulgação / Quadra Imóveis, Banco de Imagens

horizonte

Para valorizar essas características, o light designer Fábio Novaes mapeou toda a região e distribuiu lâmpadas de vapor metálico nas cores verde e azul em pontos estratégicos do condomínio, conferindo um efeito todo especial nas árvores e criando uma cena aconchegante. A instalação ficou a cargo da equipe técnica do Costa Verde Tabatinga. “À noite, o morro praticamente desaparecia sem a iluminação. Agora a beleza particular dessa região fica evidente também no período noturno.”

O resultado é que esse trabalho acabou se transformando em mais uma opção de passeio noturno para os mais de mil condôminos que passam pelo Gaivotas durante as festas de final de ano. “É um projeto ímpar, realmente especial. É como colorir uma tela em branco e preto. E está sendo realmente um prazer enorme poder valorizar ainda mais essa obra tão bonita da natureza”, conclui Fábio Novaes.

40 |


Muito bem Os festejos natalinos e o réveillon com um prato tradicional e uma receita diferente, harmonizados com uma cerveja ou um vinho? Deliciem-se com as opções de de três chef’s conceituados de São Paulo, que prepararam delícias exclusivas para a Informar Litoral Norte.

horizonte

Por Luana Garcia e Ricardo Coquet | Fotos Luciano Trevisan, Estevam Romera e Divulgação

Henrique Fogaça, do Sal Gastronomia, sugere o inusitado para o almoço do Natal e primeiro dia do ano: sua costela suína assada em baixa temperatura com cachaça e mel, acompanhada por cuscuz marroqui-

no e chutney de morango. Segundo ele, trata-se de um prato que harmoniza bem com cerveja forte e encorpada. A sugestão é a Strong Golden Ale da Eisenbahn ou a Belgian Ale da DaDo Bier.

acompanhados A Informar Litoral Norte pediu também a opinião do chef Carlos Siffert, do Restaurante Tambor, e ele indica o que não poderia ser mais Natal e Ano Novo: tender com molho de romãs, acompanhado de lentilhas guisadas. Justamente os ingredientes mágicos das festas de final de ano. Harmoniza com uma cerveja de teor mais fraco.

Henrique Fogaça, do Sal Gastronomia

costela suína assada

Ingredientes: n 12 ripas de costela n 500 mg de cachaça n 200 mg de mel de laranjeiras n flor de sal cimsal n uma pimenta dedo de moça Modo de fazer: A carne deve marinar por 24 horas nestes ingredientes e, em seguida, ser assada no forno por 4 horas, em 130ºC. Chutney Ingredientes: n 1 bandeja de morangos n açúcar, canela e cravo a gosto n 50 ml de vinagre n 15 gramas de gengibre Modo de fazer: Junte os ingredientes, cozinhe por 10 minutos, bata no liquidificador, retire a espuma e deixe reduzir até ficar um creme grosso.

Cuscuz Ingredientes: n 400 gramas de cuscuz n 2 cenouras n 2 abobrinhas n 2 berinjelas n 20 gramas de uvas passas pretas e brancas n 5 gramas de hortelã n um dente de alho n 1/2 cebola n 5 gramas de salsa n Tabasco e óleo de canola para refogar. Modo de fazer: Hidrate o cuscuz com 400 ml de caldo de legumes ou de frango, durante 5 minutos. Pique a salsa e a hortelã. Idem os legumes, em cubinhos de 1 cm, aproximadamente, e refogue na cebola e alho primeiro a berinjela, depois a abobrinha e, por último, a cenoura. Misture o cuscuz, o Tabasco, a salsa e a hortelã. Ao final, as uvas passas.

| 45


E

a sobremesa...

horizonte

Para a iguaria doce da noite de Natal, torta de maçã verde com massa de castanhas do Brasil, nozes e creme inglês, outra dica do chef Henrique Fogaça. Agora é a vez da bebida. O chef recomenda harmonizar com um vinho de sobremesa, como um Chateau Ramon, safra 2006. Mas mesmo aí, segundo ele, vai bem uma cerveja. Harmonize com uma bem fraquinha, tipo sparkling, e estique a festa.

Torta

de maçã verde com creme inglês Por Henrique Fogaça Rendimento: 12 porções

Torta Ingredientes: n 8 maçãs verdes n 70 gramas de uvas passas n 50 ml de vinho branco n 2 ramos de alecrim n 200 gramas de açúcar n 200 ml de limão n 2 colheres de chá de sal n 250 gramas de farinha de trigo n 250 gramas de açúcar cristal n 200 gramas de manteiga n 200 gramas de castanhas de caju n 50 gramas de castanha do pará Creme inglês Ingredientes: n 1 litro de creme de leite n 300 gramas de açúcar n 1 fava de baunilha n 10 gramas de cardamomo n 8 gemas de ovo Modo de fazer: Cortes as maçãs com casca em meia lua, misture o açúcar, o limão, as uvas passas, o vinho e o alecrim e cozinhe por aproximadamente 10 minutos. Enquanto isso, misture os secos para fazer a massa. Na sequência, disponha as maçãs na assadeira e cubra com a massa. Asse por 14 minutos a 180ºC, retire do forno e espere esfriar. Para o creme inglês: misture o creme de leite com a fava, açúcar e o cardamomo, e deixe em fogo brando até reduzir e ficar levemente grosso. Desligue e acrescente as gemas. Bata no liquidificador para aromatizar com o cardamomo. Ponha na geladeira para resfriar. Quando for servir, corte a torta em pedaços e aqueça por 4 minutos no forno, com o creme inglês na base de um prato fundo.

46 |


Cerveja

com status de vinho

Não são as únicas, mas as que apresentam custo benefício mais atraente, podendo mesmo ser classificadas como “de baixo preço”. A dourada da Eisenbahn, com 330 mg, e a âmbar da DaDo Bier, com 475 mg, custam em torno de R$ 5 nos supermercados. Para alguns “entendidos”, as cer-

vejas fortes devem ser as últimas a serem servidas, vindo antes – se for o caso – as fraquinhas. É assunto polêmico. Há também aqueles que afirmam categoricamente que: primeiros as fortes e depois, para esticar, as suaves. E ainda há quem defenda que cerveja tem mesmo que ser fraca para estimular o convívio.

curiosidade Os tchecos têm seus próprios vinhos, mas deixe-os para quando estiver enjoado da cerveja. O país é imbatível no consumo do produto – cada tcheco bebe, em média, 160 litros por ano, bem à frente de irlandeses (130 litros) e alemães (115). Para se ter ideia, no Brasil o número é próximo de 60 litros.

Fotos: Banco de Imagens

horizonte

A cerveja não é mais a mesma. Ela deixou de ser apenas a bebida popular brasileira no churrasco, na praia ou à beira da piscina para reclamar seu espaço nas festas sofisticadas de Natal e Ano Novo. Não é mais a mesma também em relação à sua potência etílica. Hoje, podemos saborear algumas com graduação de 8,5% de álcool, com ingredientes especiais importados, cores que vão do âmbar ao vermelho, muito encorpadas e absolutamente sem conservantes. A Eisenbahn tem a sua Strong Golden Ale e a DaDo Bier, a Belgian Ale, ambas com 8,5% de álcool e especiais para harmonizar com algumas iguarias fortes das festas, como carnes vermelhas e queijos picantes.

Fotos: Divulgação

48 |


Pesce Spada

alla

Siciliana

Rendimento: 4 pessoas Ingredientes: n 04 postas de Peixe Espada de 200 g cada n 100 g de arroz arbóreo n 100 g de abóbora n 01 tomate maduro n Manjericão a gosto n 02 limões Sicilianos n 30 g de Caldo de Peixe n 01 cebola n 20 g manteiga n ½ copo de Vinho Branco seco n Sal e Pimenta a gosto

horizonte

Preparando o risoto: Cortar a cebola em cubinhos e dourar em uma panela com a manteiga. Acrescentar o arroz arbóreo, juntamente com o vinho. Acrescentar o caldo de peixe aos poucos, até atingir o ponto de cozimento de sua preferência. Deixar descansando. Em uma frigideira, colocar azeite, alho e a abóbora cortada em cubinhos. Cozinhar até ficar al dente. Temperar com sal e pimenta do reino a gosto. Preparando o peixe: Em uma assadeira, colocar as 4 postas de peixe. Temperar a gosto. Assar por 7 minutos a 200ºC. Enquanto o peixe estiver assando, picar o tomate em cubos bem pequenos - eles serão usados para decorar o prato. Montando o prato: Colocar o Risoto misturado à abóbora no centro do prato. Acrescentar a Posta do Peixe sobre o Risoto. Finalizar com os cubinhos de tomate, folhas de manjericão e azeite de oliva extra virgem. Seu prato está pronto para ser apreciado e degustado! Buon Apetito!

Esta receita leve e deliciosa é uma sugestão do chef Nico, do restaurante de culinária italiana Taverna do Chef Nico (www.tavernadochefnico.com.br), em Vinhedo. É uma ótima pedida para a ceia de réveillon na praia.

50 |


Torta Holandesa

no potinho

n biscoito coberto com chocolate para montar   Faça o creme. Coloque na batedeira o cream cheese e o leite condensado e bata até ficar cremoso. Junte o creme de leite e bata até homogeneizar. Retire da batedeira e, à mão, acrescente o Contreau, as frutas secas e as nozes. Mexa, sem bater, para não talhar. Coloque em potinhos e leve à geladeira. 

Faça a ganache derretendo o chocolate em pedaços, em banho-maria. Acrescente o creme de leite e mexa até ficar homogêneo. Deixe esfriar um pouco e utilize como cobertura do creme nos potinhos. Finalize decorando com o biscoito e mantenha em geladeira. Antes de servir, deixe por cerca de 20 minutos em temperatura ambiente. 

Fotos: Estevam Romera

horizonte

Para o creme: n 200 g de cream cheese n 1 colher de sopa de Contreau n 500 ml de creme de leite n 80 ml de leite condensado n 2 colheres de sopa de uvas passas n 2 colheres de sopa de nozes picadas n 4 damascos secos picados   Para a ganache: n 200 g chocolate amargo n 100 g de creme de leite fresco

A produtora culinária e blogueira Tatiana Damberg é autora desta prática (e saborosíssima!) dica de sobremesa para as ceias de Natal e réveillon. Mais ideias em www.mixirica.com.br.

52 |


Profissionais participantes

Artefacto B&C

Ana Claudia Pastina | Ana Paula Bar| Ana Paula Magaldi |Andréa Bugarib, Betina Barcellos e Karina Salgado | Bianka Mugnatto | Christina Hamoui | Denise Barretto | Detinha Nascimento | Fabio Galeazzo | Fernanda Abs e Fred Benedetti | Fernanda Marques | Gilberto Elkis | Ivã Guimarães | Ivan Wodzinsky | Jayme Bernardo | Kiko Sobrino | Lidia Damy Sita | Luciano Purchio | Marcio Melo | Maria Elina Carvalho Pena | Marília Caetano |  Marina Conde | Paola Ribeiro | Paula Baldin E Silvana Metzker | Ricardo Rossi | Roberto Riscala | Roseli Croce | Rute Stédile | Selma Tammaro | Sergio Gonzalez | Sérgio Paulo Rabello |Wolfgang Schlögel

abre sua 4ª mostra de decoração

ros

A Artefacto B&C apresenta sua nova coleção na 4ª edição da Mostra Artefacto Beach & Country.

mar aberto

Da Redação

Materiais como pluma de ganso, tachas, costuras e apliques de diferentes tipos de couros estão presentes em diversos produtos. Na área de tecidos, a marca importa veludos italianos especiais, além de uma linha outdoor da Sunbrella ® com desenhos e cores vivas como laranja, verde, amarelo e também em tonalidades neutras, que vão desde o off-white até os tons de fendi. Os artigos em linho e couros naturais também são elementos importantes na coordenação da coleção 2013.

A

s novidades da marca – mais de 60 produtos para áreas internas e externas – estão expostas em ambientes especialmente projetados por nomes consagrados e por revelações da arquitetura, do design de interio-

54 |

res e paisagismo brasileiro. Para a coleção 2012, a Artefacto B&C desenvolveu quatro tipos de fibras sintéticas que se assemelham ao aspecto da fibra natural e são ideais para a decoração outdoor. O mobiliário de área interna ganhou novos acabamentos de sofás e poltronas.

Nos próximos nove meses (a mostra vai até setembro de 2013), os visitantes podem conferir as novidades da Artefacto B&C nos 33 ambientes decorados por 36 profissionais.

| 55


Selma Tammaro Living de praia

Terraço das Palmeiras Para criar um terraço de estilo contemporâneo, Rute Stédile inspirou-se nas passarelas de palmeiras típicas do Sul da Flórida. Além do uso desta espécie no paisagismo, a designer optou por poltronas, mesas de centro, mesas laterais e chaise-long da nova coleção da Artefacto B&C. Para proporcionar um clima aconchegante numa área totalmente externa, Rute utilizou tocheiros e lareiras da Ecofireplaces.

mar aberto

Em um espaço de 59m², a arquiteta Selma Tammaro teve como base a cor branca para criar um “Living de Praia”. A profissional elegeu esta tonalidade com o objetivo de projetar um ambiente em que pudesse trabalhar infinitas possibilidades sem a imposição de barreiras. Materiais como mesas e baús feitos em inox foram utilizados para manter a neutralidade do living.

Rute Stédile

56 |

| 57


Marília Caetano Living e Sala de jantar

A melhor definição de Gastronomia é o Restaurante Baleares

estilopropaganda

mar aberto

Para projetar um living integrado a uma sala de jantar, Marília Caetano apostou em tons sóbrios como o areia e o fendi com toques de vermelho. A pitada de cor fica por conta da mesa lateral e da obra de arte. A proposta da designer de interiores foi criar um ambiente de estilo clássico com detalhes étnicos e contemporâneos.

Wolfgang Schlögel Oásis na Avenida Brasil Em sua estreia na Mostra Artefacto Beach & Country, o paisagista Wolfgang Schlögel traz um pedaço do campo para a cidade ao criar um “Oásis na Avenida Brasil”. Responsável pelo maior espaço do evento, o profissional aproveitou a vegetação nativa da Artefacto B&C para criar jardins verticais em seu terreno de 300 m². O estilo rústico do ambiente pode ser visto nas madeiras e nos galhos reutilizados e trazidos do fundo de barragens do Paraná. Outro destaque são as fotos indígenas de cocares que lembram o formato de flores e que também representam a importância do verde para Wolfgang.

Localizado na pousada Port Louis, a culinária francesa com o toque brasileiro, sob a responsabilidade da talentosa Chef Izeli Leal.

CURTA! 58 |

Facebook: /restaurantebaleares

Av. Eurico Gaspar Dutra n.º 100 Praia da Tabatinga - Caraguatatuba - SP 12 3884 6010 - www.restaurantebaleares.com.br


Ivã Guimarães Quarto do Casal

mar aberto

Um mix do estilo provence com o contemporâneo permeia a ambientação do “Quarto do Casal” projetado pelo arquiteto Ivã Guimarães. Seu espaço de 21m² é dedicado a um casal que utiliza o dormitório como um templo para a leitura, seja na cama com dossel ou na escrivaninha de madeira rústica. Para criar uma atmosfera ideal para os momentos de leitura o profissional elegeu a tonalidade branca e apostou em sutis toques de laranja para dar cor ao ambiente.

Bianka Mugnatto Varanda Urbana de Praia

Fotos: Divulgação

O ambiente da arquiteta Bianka Mugnatto foi projetado com o intuito de transmitir sensações típicas de uma atmosfera praiana como frescor, leveza e aconchego. Utilizando-se de recursos como a luz natural e materiais que proporcionam amplitude, a profissional explorou todos os cantos de sua varanda de 36m². Para esta edição da mostra, Bianka desenvolveu nichos de vidro com fibra ótica, ideais para valorizar obras de arte, antiguidades ou objetos decorativos. SERVIÇO 4ª Mostra Artefacto Beach & Country Até setembro de 2013 Entrada gratuita e manobristas no local Avenida Brasil, 1823 – Jardim América

60 |

Tel: (11) 3894.7000 Horário de funcionamento: segunda a sábado, das 10h às 20h Último domingo do mês, das 14h às 18h


Paixão antiga pela Tabatinga Por Márcio Padula Carile

no azul

Manuel Navarro, o Manolo, é fã confesso da praia da Tabatinga em Caraguatatuba, e desta paixão surgiu a ideia de construir uma casa no Condomínio Costa Verde Tabatinga (CCVT). Espanhol, Manolo veio para o Brasil com cinco anos

62 |

de idade, isto em 1952, quando aqui chegou com sua família. Na época, vieram também os pais e os cinco irmãos. Passados mais de 50 anos, Manuel Navarro continua a curtir a praia da Tabatinga, agora com a esposa, suas duas filhas e duas netinhas. Nesta entrevista ele fala de sua vida, da Tabatinga (é claro) e algumas histórias de tempos que não voltam mais.

Informar Litoral Norte (ILN): Podemos começar falando da sua vida de empresário? Manuel Navarro (MN): Podemos sim. Como para todo imigrante, a vida não era nada doce. Viemos para trabalhar e, como a grande maioria, vínhamos com muita dificuldade, de uma Europa que não tinha emprego. O início era de muito trabalho, porém, tinha o lado bom. Aqueles que trabalharam duro tiveram êxito. Muitos amigos meus daquela época venceram no Brasil. Aqui na Tabatinga nós temos, inclusive, alguns imigrantes espanhóis que vieram com meu pai e hoje estão estabelecidos e prósperos.

“Conhecemos a Tabatinga há mais de 40 anos. Minha esposa, Marisa, estava grávida da nossa primeira filha... temos uma longa história com esta praia.”

ILN: Pode falar um pouco da praia da Tabatinga? MN: Conhecemos a Tabatinga há mais de 40 anos. Minha esposa, Marisa, estava grávida da nossa primeira filha... temos uma longa história com esta praia. Naqueles tempos não era fácil chegar, o acesso era difícil... de São Paulo até aqui demorávamos quatro, cinco horas pela antiga estrada. Tínhamos uma casa perto do rio e, quando meus pais podiam vir, ficavam uma, duas semanas. Não viemos sozinhos, trouxemos outros espanhóis que aqui ficaram. Muitos deles exploraram terrenos, faziam negócios. Minha família realmente só vinha para cá a passeio, todos gostavam muito da praia.

| 63


ILN: Pode falar da sua vida profissional? MN: Sou um industrial, comecei trabalhando, como quase todos os espanhóis da minha época, com metais. Tinha uma fundição de alumínio com o meu sócio e hoje temos uma indústria de laminação de cobre. Produzimos vergalhão para a indústria de condutores elétricos.

no azul

ILN: Fale um pouco de sues hobbies. MN: Meus hobbies são sempre ligados à praia e ao mar. Há 40 anos eu adorava mergulhar aqui e pegávamos muita lagosta, peixe, mas hoje não há mais peixe aqui como antigamente. Gosto muito de sair com o meu barco e passear com a família pelas ilhas, principalmente quando o tempo está bom.

“cabeça vazia, oficina do diabo”. Enquanto tiver saúde quero aproveitar em todos os sentidos. ” ILN: Ainda não existia o Condomínio Costa Verde Tabatinga? MN: Ainda não. Mas tenho algumas histórias interessantes do pessoal que aqui estava. Uma deles é sobre um sujeito, que até hoje não sei o nome, apelidado de Na Manha. E por quê? Ele tinha uma barraca na praia onde vendia sanduíches e outras guloseimas. E tinha também uma Kombi velha, que um dia não conseguiu mais sair de onde ele estacionou na praia, e ali foi ficando... foi como dizem, ‘na

64 |

manha’. As lembranças que tenho daqui é coisa de 40 anos atrás. No CCVT estou há 10 anos. Tinha um amigo meu morador que me disse que havia uma casa à venda. Compramos, fizemos um reforma e aqui estamos. ILN: Como era a estrutura da Tabatinga há 40 anos? MN: Interessante. Não tínhamos luz, não tínhamos água, tinha sim muito borrachudo e pernilongo, nós e os caiçaras.

ILN: Pode nos falar um pouco de sua rotina? MN: Morei em São Paulo a vida toda, nossa fábrica era em Guarulhos. Morava em Higienópolis e tinha de ir todo dia para Guarulhos. Hoje a fábrica fica perto de Jundiaí, em Várzea Paulista, e eu moro em Jundiaí, ficou bem tranquilo. O trânsito de São Paulo me aborrecia muito. Nos fins de semana, quase todos estamos na Tabatinga. Também tem um trânsito para vir para cá, mas pelo menos a chegada é sempre boa. Aqui é o paraíso. Agora estão duplicando a Rodovia dos Tamoios, vamos ver se melhora. ILN: Para finalizar, o que pretende daqui para frente? MN: Tenho 65 anos e não penso em aposentadoria. Quem tem negócio próprio, pela configuração do país, sabe que estamos sempre sujeitos a diversas intempéries, são desafios atrás de desafios. Meu perfil não é de acomodação, ainda vou dar muito trabalho para o pessoal. Não quero me aposentar nunca, vejo amigos meus da minha idade aposentados que ficam procurando doenças, problemas, ficam totalmente desatualizados... não quero isso para mim. Sempre digo: “cabeça vazia, oficina do diabo”. Enquanto tiver saúde quero aproveitar em todos os sentidos.


meio ambiente 66 |

As aves do litoral Espécies do Litoral Norte apresentam intenso colorido nas penas e beleza incomparável. Algumas são bem conhecidas até por quem não é especialista no assunto Por Áurea Fortes Fotos: Kleber Evangelista e Kurazo Okada

O

s pássaros característicos do Litoral Norte de São Paulo, alguns com intenso colorido nas penas, outros mais discretos, camuflados entre galhos e folhagens, são um atrativo à parte na região. As lindas praias, o mar azul esverdeado e a Serra do Mar reservam surpresas admiráveis como o canto da Araponga, considerada a voz da Mata Atlântica. O vigor com que ela se manifesta impõe respeito, e a ave pode ser ouvida a quilômetros de distância.

A prática de observar pássaros é uma atividade simples que reúne pais, filhos e amigos. Ao sair de casa, a pessoa (ou o grupo) pode analisar as aves em jardins, bem como em todos os espaços onde elas puderem ser avistadas. Em grupo, recomenda-se atentar para os diferentes cantos dos pássaros e o comportamento dos mesmos. Sozinho, o momento pode ser ainda mais interessante. Cabe ao observador silenciar e apreciar o canto, o movimento e o comportamento dos periquitos, tucanos, tiês, tangarazinhos, dentre outros. “O iniciante deve começar identificando as espécies mais fáceis”, afirma a bióloga Adriana Akemi Kuniy, da JGP Consultoria. Ela recomenda que, em primeiro lugar, se observe o tamanho, a cor do bico, as penas e o tipo de voo.

Para ajudar na prática, Adriana sugere o apoio de bons guias de aves. Mas, a convite da Informar Litoral Norte, a bióloga elaborou um “guia de campo” resumido, só com aves da região, auxiliando nossos leitores. Acompanhe, a partir da página 67, e aventure-se!


Guia de campo Informar Litoral Norte Por Adriana Akemi Kuniy

Araponga (Procnias nudico llis)

É conhecida popularmente como ferreiro, já que sua vocalização lembra à de uma martelada sendo dada em uma bigorna. O macho apresenta coloração branca e difere da fêmea, que tem a cabeça cinza e partes inferiores estriadas de amarelo esverdeado. É considerada migratória, com deslocamentos altitudinais, ou seja, na vertical acima do nível do mar, e sua reprodução ocorre no fim do ano. Alimenta-se de frutos, principalmente.

68 |

Foto: Kleber Evangelista

meio ambiente

A vocalização é tão evidente que pode ser ouvida a quilômetros de distância.


Foto: Kleber Evangelista

meio ambiente

Pertence à mesma família dos sanhaços e tem aproximadamente 14 centímetros de comprimento.

seledon) Saíra sete cores (Tangara

Há diferenças nas penas entre o macho e a fêmea, sendo que o macho apresenta um colorido mais forte. A coloração diversa em suas penas faz com que a espécie seja popularmente conhecida como sete cores. É uma ave que se alimenta de pequenos frutos e pode ser encontrada no dossel da floresta, em bandos, sendo facilmente visível e identificada até mesmo por pessoas que não estudam as aves. Há outras espécies de saíras coloridas e diversas na Floresta Atlântica.

70 |


Foto: Kurazo Okada

meio ambiente

Apresenta aproximadamente 26 centímetros de comprimento.

rogon surrucura) Surucuá de peito azul (T

Da mesma forma que na Saíra sete cores, há diferenças nas penas dos machos e fêmeas desta espécie, sendo que o macho apresenta uma larga tarja negra nas penas da cauda. Alimenta-se de lagartas e de pequenos frutos.

72 |


esilius) Tiê sangue (Ramphocelus br

É uma espécie endêmica da Mata Atlântica, ou seja, ocorre exclusivamente neste bioma (conjunto da flora e fauna de uma região). É conhecido popularmente como sangue de boi ou tapiranga, e visto tanto em áreas florestadas quanto em outras mais degradadas do Litoral Norte. Os filhotes desta espécie apresentam o interior da boca vermelho – possivelmente a coloração seja para facilitar a alimentação.

74 |

Foto: Kleber Evangelista

meio ambiente

A coloração é marcante, e o pássaro, apesar de ser pequeno, pode ser visto a certa distância.


astos dicolorus) ph am (R e rd ve co bi do no Tuca

Foto: Kleber Evangelista

meio ambiente

Alimenta-se de frutos, ovos de outras aves, pequenos vertebrados e sementes.

A espécie é muito parecida com outro representante da família, o R. vitellinus, porém esta apresenta o bico mais esverdeado. Sua vocalização é muito característica e marcante e, segundo a literatura, a voz do tucano parece ser “iaar” ou “ak”’. É uma espécie muito inquieta, e salta de galho em galho quando está em uma árvore. Pode ser vista solitária ou em bandos. Não realiza migrações no local de ocorrência, e pode ser avistada durante todo o ano no Litoral Norte.

76 |


Tiriba de testa vermelha (Py rrhura frontalis) Anda em bandos e pode ser vista no dossel da floresta, sobrevoando em grandes grupos. Não apresenta diferenças entre machos e fêmeas, e é considerada uma espécie monogâmica, ou seja, permanece com o mesmo parceiro até o resto da vida. Alimenta-se de sementes e frutos, e é visada no Litoral Norte como ave para fins de domesticação. Aliás, quase todos os representantes desta família são visados pela população local para esse fim. Não realiza migrações, e a visualização da espécie entre os galhos e folhas das árvores é dificultada por sua coloração. A reprodução ocorre no final do ano, e os ovos são colocados em cavidades ocas de árvores.

78 |

Foto: Kurazo Okada

meio ambiente

Sua coloração esverdeada dificulta a visualização na copa das árvores


aris) Tangarazinho (Ilicura milit Apresenta diferença entre o macho e a fêmea, sendo a fêmea esverdeada. É uma espécie endêmica do sudeste do Brasil. Durante o período reprodutivo, o macho se exibe para a fêmea em uma dança típica, literalmente fazendo a corte. Alimenta-se de frutos, e é encontrada preferencialmente nas florestas, sendo difícil a visualização em áreas abertas.

80 |

Foto: Kurazo Okada

meio ambiente

A vocalização é tão evidente que pode ser ouvida a quilômetros de distância.


Ca

E - Ma M r TE AI L ia d L: : m ( 35 a r a F ) 9 iad a é 82 8- 1 f e@ - M 71 uh b G 8/ 91 .com 06 - 08 .b r 80

u s -SP.b r 6 m p ue tá . com 5-12 2 a C g b 2 n at i

Representante da família Picidae, comum a todos os pica paus.

aurulentus) Pica pau dourado (Piculus

mp us

piscina&ciamod.pdf 1 29/06/2011 10:04:11

Foto: Kurazo Okada

meio ambiente

h 1 @u / 3 ar u h b 199 6 Gu A IL :312 5E-M (1 2) L: TE

É observado apenas na vertical das árvores, sempre à procura de insetos. Apresenta uma adaptação morfológica nos pés, que permite que a ave permaneça nesta posição. Alimenta-se preferencialmente de insetos e apresenta diferenças sexuais, sendo no macho a coloração mais forte. A língua bem comprida possibilita a captura de invertebrados. Não realiza migrações e as

Tratamento - Aquecimento - Pressurização

batidas nos troncos chamam a atenção dos observadores, facilitando a visualização. Caraguatatuba Av. Rio Branco, 249 - Saída para São José tel: 12 3883 7587 82 |

São Sebastião Av. Guarda Mor Lobo Viana, 230 - Centro tel: 12 3892 2793

loja virtual: w w w . p i s c i n a i c i a . c o m . b r


ralis) Ferro velho (Euphonia pecto

Apresenta uma coloração amarela característica ao lado da asa. Segundo a literatura específica de estudo dos pássaros, há migrações, mas não de populações. Por este motivo, em determinadas épocas do ano é encontrada com mais facilidade. A reprodução se dá no final do ano, quando a fêmea coloca de dois a três ovos. A voz dessa espécie é um pequeno chiado, pouco atraente. Geralmente a espécie é caçada não pelo canto que emite, mas pela coloração, da mesma forma que a Saíra sete cores.

SERVIÇO JGP Consultoria - Adriana Akemi Kuniy www.jgpconsultoria.com.br

84 |

Foto: Kurazo Okada

meio ambiente

Pode ser encontrado nas copas das árvores, onde alimenta-se de frutos.


Parada obrigatória

no verão

Famosa no litoral norte de São Paulo, a Gelateria Artigiana Dama Bersani, localizada na Praia de Massaguaçu, em Caraguatatuba, apresenta novidades em seu delicioso e diversificado cardápio de sorvetes artesanais. Da Redação

mar aberto

N

o verão, os clientes podem escolher entre 64 sabores, todos produzidos na casa de maneira semelhante aos gelatos italianos. A principal novidade fica por conta do sottomarino (“submarino” em italiano), que consiste em uma bola do sorvete escolhido, acompanhada de uma segunda no sabor chocolate, calda de chocolate frio e uma mescla de calda de pistache, banana ou morango. A apresentação é em uma taça alta. “Também lançamos recentemente o malt’ovo: sorvete de chocolate mesclado com flocos de ovomaltine”, diz o proprietário Nivaldo Garrido do Nascimento. É impossível evitar a indecisão diante de tantas delícias.

A Dama Bersani iniciou suas atividades em meados de 1980, comercializando sorvetes em um trailer móvel nas praias de Capricórnio, Massaguaçu, Cocanha e Tabatinga. “Com autorização do Condomínio

“As crianças preferem sabores mais tradicionais, como morango, chocolate e flocos. Já quem não gosta muito de doce opta pelo de nozes ou os de frutas, tais como coco, ameixa ou limão”, afirma o proprietário Nivaldo Garrido.

86 |

Costa Verde Tabatinga, permaneci por vários anos fazendo parte das férias de verão das famílias. Muitas delas são clientes até hoje”, conta Nivaldo. “Decidimos fabricar nossos próprios gelatos em 2001, e naquela época montamos uma loja com mais estrutura em Massaguaçu para poder acolher de uma maneira mais apropriada nossos clientes.” O nome da gelateria, Dama Bersani, é uma homenagem à esposa e sócia do proprietário, Wânia Bersani. Ela foi uma grande incentivadora para que o projeto acontecesse, cultivando assim a sua origem Italiana – sua família é originária de Verona, norte da Itália. “Aprendemos a fazer o sorvete no Brasil, mas periodicamente viajamos para a Itália em busca de novidades”, acrescenta o proprietário.

| 87


Os preferidos Só no verão, a Dama Bersani produz 1.500 quilos de sorvete – o que equivale a 3.500 litros. O gelatos mais pedidos ainda são o de brigadeiro, o ninutella (nutella com leite ninho) e o bellagio - massa de chocolate branco mesclada com flocos de arroz e chocolate amargo. “É uma homenagem à cidade de Bellagio, na Itália. Tomamos este sorvete lá e,

benamato - massa de chocolate com pedaços de banana passa e nozes. “As crianças preferem sabores mais tradicionais, como morango, chocolate e flocos. Já quem não gosta muito de doce opta pelo de nozes ou os de frutas, tais como coco, ameixa ou limão”, afirma o empresário.

mar aberto

Sottomarino (“submarino” em italiano), que consiste em uma bola do sorvete escolhido, acompanhada de uma segunda no sabor chocolate, calda de chocolate frio e uma mescla de calda de pistache, banana ou morango. A apresentação é em uma taça alta.

SERVIÇO GELATERIA ARTIGIANA DAMA BERSANI Av. Maria Carlota, 645, Praia de Massaguaçu Caraguatatuba - SP Tel.: (12) 3884.2627

88 |

como era muito bom, trouxemos a receita para a nossa gelateria”, explica Nivaldo. “Uma vez recebemos um cliente que é de Bellagio. Quando ele viu o sorvete, experimentou, adorou e até se emocionou com essa boa lembrança de sua cidade.” Também fazem bastante sucesso o dolcezza - massa de chantili mesclada com pêssego e laranja - e o


ANĂşNCIO Saccaro pendente


Foto: Marcelo Paez

SÃO PAULO – Al. Gabriel Monteiro da Silva, 820 - tel. 11 3062-5052 D&D Shopping - tel. 11 5506-5248 Shopping Lar Center - tel. 11 2252-2903 RIO DE JANEIRO – CasaShopping - tel. 21 2108-8244 OUtLEt SP – Rua Joaquim Antunes, 747 - tel. 11 4362-5244

www.bREtON.COM.bR

#19  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you