Page 1

ANO 9 ED#78 R$ 10,00

EM PAUTA Um breve panorama de quem vive em Campo Grande, cidade plural e diversa COMPORTAMENTO Elas não são campo-grandenses mas seus corações com certeza, sim! ENSAIO Celeiro de novos talentos, conheça as novidades do sertanejo que despontam na Capital

MAIKA AMARAL

Personalidade e elegância


ABRE ASPAS

A Revista Ímpar reflete, de forma original e criativa, o que profissionais, empresas e personalidades do nosso Estado fazem de melhor. Ao entrar com força e personalidade no mercado da comunicação do Estado há oito anos, a Ímpar preencheu uma lacuna. Mato Grosso do Sul necessitava de uma publicação impressa que registrasse e valorizasse seus talentos, novas propostas na área da cultura e lazer, soluções criativas e úteis que estivessem ao alcance do leitor. Hoje, se firma como um veículo consistente, de linha editorial bem definida, garantindo ao seu público informações e entretenimento de qualidade. Parabéns a todos os profissionais que buscam levar ao leitor sempre uma excelente revista.

foto Giuliano Lopes

GLAUCIA GUERRA Grafica PEX

FALE COM A ÍMPAR Rua Theotônio Rosa Pires, 485 CEP 79004-340 | Campo Grande-MS

revistaimpar@revistaimpar.com.br telefone: 67 3382-2110 Twitter: @revistaimpar

Facebook: Revista Ímpar Por razões de espaço e clareza, a redação se reserva o direito de adaptar as mensagens sem alterar o conteúdo.


PAR

E XPEDIENTE

E D# 78

PUBLISHER GRAZIELLE MACHADO gramachado@revistaimpar.com.br JORNALISTA RESPONSÁVEL REJANE MONTEIRO DRT: 257/MS rejanemonteiro@revistaimpar.com.br CHEFE DE REDAÇÃO EVELISE COUTO DRT: 948/MS evelise@revistaimpar.com.br ESTAGIÁRIA DE REDAÇÃO THAÍS LOPES PIMENTA redacao@revistaimpar.com.br DIRETOR CRIATIVO HELDER DOMINGUES DE SOUZA criacao@revistaimpar.com.br EXECUTIVA DE CONTAS RAQUEL TULLER atendimento@revistaimpar.com.br IMAGEM GIULIANO LOPES E MARCOS VOLLKOPF ATENDIMENTO CLIENTE E LEITOR GISLAINE ALVES GONÇALVES REVISTA DIGITAL WTSITE

GIULIANO LOPES Com personalidade jovem e bastante criativa, Giuliano Lopes tem 31 anos e trabalha com fotografia há quase 11 anos. “Desde pequeno me interessava por aquela caixa ‘mágica’ que congela momentos. Em 1998 tive a oportunidade de fazer um curso ainda com máquinas de filme e veio a verdadeira paixão”, explica ele. Fotografar virou profissão em 2003, quando iniciou seus trabalhos na Assembleia Legislativa, onde trabalha até hoje. Além de ser um dos colaboradores da Revista Ímpar, Giuliano fotografa também eventos. Nas horas vagas, um bom passeio com o cachorro Rock ajuda a espairecer a mente do fotógrafo.

REDES SOCIAIS NOAR MD IMPRESSÃO GRAFF GRÁFICA E EDITORA

REVISTA ÍMPAR Rua Theotônio Rosa Pires, 485 - Itanhangá Park 79004-340 / Campo Grande – MS +55 (67) 3382-2110 Os textos assinados são de responsabilidade dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião da revista.


ÍNDICE

22

14

28

62

82

88

#78 EM PAUTA

16

08

ABRE ASPAS

Em homenagem ao aniversário de Campo Grande, esta edição conta um pouco sobre a história da cidade, que completa 114 anos em agosto

10

PAR

14

DE PERTO

COMPORTAMENTO

38

PERFIL

40

BELEZA

44

ARTIGO

46

DROPS

62

ENTREVISTA

66

VITRINE

36

70

BUSINESS

Entenda as particularidades do autismo, um distúrbio que ainda não foi totalmente desvendado pela medicina

74

QUALIDADE

82

AMBIENTE ÚNICO

88

CENÁRIO

92

EVENTOS

104

ÍMPARES

22

Elas não nasceram em Campo Grande mas garantem que só se sentem em casa aqui. Conheça a história dessas campo-grandenses “de coração”

ENSAIO

28

Cinco duplas e cantores da nova geração do sertanejo estampam as páginas desta edição. Confira!

SAÚDE

TURISMO

52

O Kenoa Beach SPA e Resort fica no litoral nordestino e é o destino ideal para quem procura um pouco de paz. Veja as belezas deste lugar inesquecível!

52


de perto


MAIKA AMARAL PAULISTA DE NASCIMENTO, GRANDENSE DE CORAÇÃO

MAS

CAMPO-

Bastam alguns minutos de conversa para perceber que Maika Amaral é uma mulher de personalidade forte. Dona de uma elegância nata, a esposa do Senador Delcídio do Amaral é daquelas pessoas que encantam por onde passa. Nascida em Barretos e criada em São Paulo, já se considera uma campo-grandense de coração. Formada em Desenho Industrial pela Faculdade Mackenzie em São Paulo é apaixonada por tudo que envolve design, formas, cores. “Adoro tudo o que envolve esse universo, seja em objetos de decoração, seja na moda”, diz. Há 14 anos em Campo Grande, Maika acredita que a qualidade de vida da nossa capital é um fator marcante. “Adoro morar em Campo Grande e ter essa facilidade para chegar aos locais em poucos minutos. Em São Paulo isso é impossível. Também adoro receber os tucanos no jardim da minha casa no fim de tarde”, pontua. Mãe em tempo integral de Maria Eduarda e Maria Eugênia, ela dedica sua vida às meninas. “Elas são o que eu tenho de mais precioso. Faço questão de estar ao lado delas em todos os momentos. A política não permite que o Delcídio esteja tão presente na vida delas, então tento preencher esse espaço de todas as formas”, relata. Extremamente humana, Maika conta que sua vida nem sempre foi fácil. Filha única, conta que sua mãe, divorciada do marido, lutou muito para proporcionar uma educação de qualidade e que essa dificuldade a tornou uma pessoa mais preocupada com a essência da vida. “Sou uma pessoa que tem uma vida bacana, uma família estruturada, uma casa boa. Gosto de conforto, mas não faço disso a essência da minha vida. Ensino para minhas filhas que o ser deve ser muito maior que o ter”, conta. Para relaxar nada melhor que uma viagem em família. “Se você me perguntar o que eu mais gosto de fazer na vida, eu respondo sem qualquer dúvida que é viajar. Adoro conhecer novos lugares, vivenciar outras culturas, saborear uma culinária diferente. E fazer isso em família não tem preço”, comenta.

texto Rejane Monteiro foto Marcos Vollkopf

Capa Maika Amaral Foto Marcos Vollkopf Make & Hair Claudia/Galeria Produção Executiva Rejane Monteiro Maika veste Kaftan (Acervo pessoal) ou vestido em seda Daslu, sandálias Prada e joias Débora Morbin Agradecimento Casa Design


EM PAUTA

Retalhos DE CAMPO GRANDE Para comemorar os 114 anos da Cidade Morena, a Ímpar conta um pouco dessa mistura colorida e cheia de histórias que é o cidadão campo-grandense

Faça um exercício: pergunte às cinco próximas pessoas que encontrar de onde elas são. Se forem muito jovens, pergunte de onde vieram seus pais. Paraná, Minas Gerais, São Paulo, Japão, Paraguai... o difícil é achar quem seja realmente daqui. Campo Grande é uma cidade forasteira, com gente que come sobá na feira e quibe no lanche, que toma tereré quando está quente e não dispensa um bom pucheiro no frio. Vivem aqui hoje cerca de 780 mil pessoas. Entre prosas e segredos, o jeitinho campo-grandense de ser aos poucos toma forma, identidade e se revela uma verdadeira colcha de retalhos, 16 Ímpar

composta por diferentes culturas e imigrantes de diversas partes do mundo que encontraram aqui um porto seguro, um lugar para recomeçar e buscar a tão sonhada prosperidade.

Cultura e respeito Aproximadamente 5% da população sul-mato-grossense é formada por árabes e descendentes. Basta dar uma volta na avenida Calógeras ou no início da rua Sete de Setembro para confirmar a presença dessas famílias também na Cidade Morena. Segundo o historiador Roberto


Marcos Vollkopf

Figueiredo, foi a chegada da estrada de ferro por estas terras a grande responsável pela vinda desses imigrantes, bem como os japoneses, os armênios e tantos outros. Acostumados com o comércio e conhecidos pela gastronomia, quem é que nunca se rendeu à uma esfiha em alguma das lanchonetes da capital - que nem precisam ser de donos árabes para oferecer a iguaria? Conhecidos por serem bons anfitriões, é difícil não se sentir em casa ao visitá-los, ainda que seus costumes não sejam tão comuns aos dos outros. É assim na casa da culinarista Jamila e do comerciante Taha, um casal muçulmano muito bem humorado, que leva uma vida moderna, mas não abandonou os costumes próprios

de sua cultura e religião. De véu, Jamila recepcionou a equipe Ímpar e só o tirou quando soube que nenhum homem acompanhava. “É um hábito que conservo e além do mais acho tão bonito usá-lo”, conta a filha de libaneses que encontrou em Campo Grande um berço para cuidar de sua família, acompanhada do marido, o sorridente e comunicativo Taha. Ele andou muito até finalmente encontrar o sossego da Cidade Morena. Nascido no Líbano, veio ao Brasil em 1978, quando a guerra civil assolava seu país. Morou em São Paulo por um tempo e depois viveu em países como a Venezuela e a Colômbia, onde conheceu sua amada e casou-se.

Ímpar 17


Marcos Vollkopf

Aqui os dois criaram seus quatro filhos, aos quais fizeram questão de passar os costumes e a religião que eles, mesmo jovens, seguem à risca. “A gente planta esse amor nos filhos para que eles conservem nossa cultura”, conta seu Taha. Jamila confessa que além das comidas árabes dominarem a cozinha da casa da família, os costumes gastronômicos de Campo Grande também fazem parte da rotina. “Tomamos tereré o dia inteiro e não dispensamos um bom churrasquinho com mandioca”, conta. Apesar dos costumes diferentes, o casal afirma que uma das lições mais preciosas que aprenderam morando na Cidade Morena foi que aqui todos se respeitam e aceitam diferentes culturas e acreditam que foi graças aos amigos que fizeram que a cidade sempre foi um bom lugar para se viver.

Vida nova Pouca gente sabe, mas uma das imigrações mais acentuadas de Campo Grande foi a dos armenos. A atriz Aracy Balabanian e o ex-governador Pedro Pedrossian são exemplos de descendentes de famílias vindas da Armênia que viveram na Cidade Morena. 18 Ímpar

Fugidos da guerra, da fome e da miséria, foi no Brasil que eles encontraram vida nova em uma terra que prometia prosperidade. Foi a partir de 1912, que junto de sírios, libaneses e turcos desembarcaram no Porto de Santos. Muitos, a maioria, fixaram residência e comércio em São Paulo, mas parte deles partiu para o porto de Corumbá de onde vieram a se espalhar pelo resto do Estado, principalmente Campo Grande que surgia como um pólo comercial do então Mato Grosso. Foi assim que os avós da dentista Mariam Kodjaoglanian di Giorgio pararam em terras tupiniquins. Filha do armeno Nasar e Nahyde, que era filha de armenos, ela mora em Campo Grande desde 1960, após passar parte da infância no interior de São Paulo. Seu pai, Nasar, chegou ao Brasil com um ano de idade, em 1925, fugido com a família no porão de um navio da guerra entre Armênia e Turquia. “Eles foram obrigados a se distanciar dos seus familiares e amigos. Fugiram primeiro para a Síria, da Síria para a França e da França vieram para Santos junto com diversos compatriotas, dentre eles meus avôs paternos e maternos”, conta.


Made in Japan Todo campo-grandense que recebe visita de fora sabe: tem que apresentar o prato típico da cidade, o sobá! Quando surgiu no Brasil, ele se restringia apenas aos imigrantes que vieram de Okinawa, uma das províncias do Japão que mais enviaram imigrantes ao nosso Estado, mas com o tempo a iguaria caiu no gosto da população local e hoje, quase 100 anos depois da primeira leva chegar aqui, não há mais feira na cidade que não sirva o mais campo-grandense dos pratos orientais. Por ser tão importante para a cultura local, em 2006, o

sobá de Campo Grande – que tem algumas adaptações da receita original – adquiriu o status de bem cultural de natureza imaterial, por meio de decreto municipal e foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. A imigracão japonesa no Brasil iniciou-se em meados de 1908, quando o navio Kasato Maru aportou no porto de Santos. Em Campo Grande, a vinda dos orientais foi um pouco mais tardia, com a construção da ferrovia. No próximo ano comemora-se o centenário de chegada dessas famílias na região. A história do advogado Jorge Joji Tamashiro começou a se delinear em 1926, quando seu pai Matsukichi chegou em Campo Grande seguido oito anos depois por Yoshiko, que viria a ser sua esposa. A Cidade Morena foi o berço da família do jovem casal que dedicou-se à agricultura. “Meu pai no início foi tintureiro e depois passou a trabalhar como empregado em uma chácara dos imigrantes. Mais tarde, comprou uma chácara onde eu nasci. Lá tinhamos pé de café, plantação de banana, hortaliças... eram atividades bem variadas”, conta. Durante os primeiros 20 anos de sua vida, Jorge ajudou os pais na propriedade que tinham e em 1962 ingressou no Banco do Brasil. Lá, vez ou outra, precisava comunicar-se na língua de seus antepassados para atender japoneses recém chegados ou que não haviam se adaptado ao idioma. Recentemente, de 2006 a 2011, foi presidente da Associação Okinawa de Campo Grande, que existe na cidade desde 1922, nascida da necessidade dos japoneses em se unirem e compartilharem de seus costumes. Hoje, com 45 anos de casado, três filhos e três

Marcos Vollkopf

Aqui seu pai cresceu, educou-se e dedicou-se quando adulto ao comércio de calçados. Na década de 60 incentivado pelo progresso de Campo Grande veio com a esposa e cinco filhos tentar a vida e aqui fixou-se graças à prosperidade que a mudança trouxe. As histórias de Nahyde e Nasar e os avós de Mariam sempre fizeram parte das reuniões de família, em uma espécie de herança tão valiosa que divide-se entre os corações de filhos e netos. E para mostrar como a Cidade Morena é realmente uma colcha de retalhos, a cirurgiã-dentista é casada com um descendente de italianos, com quem teve dois filhos, Gilberto e Guilherme. “Campo Grande é uma cidade acolhedora, com gente de todos os tipos. Tranquila e gostosa de viver. Não a trocaria por outra”, finaliza.


Maickel Vilella

netos, Jorge, apesar das raízes orientais, está totalmente inserido na cultura brasileira e não abre mão diariamente de um bom prato de arroz e feijão.

Vizinhos e irmãos Não importa o clima, faça chuva ou faça sol, é só andar pelas ruas de Campo Grande que você vai encontrar uma roda de tereré. A bebida fresca servida com erva-mate e água bem gelada é a cara da Cidade Morena, mas foi um hábito trazido pelo nosso vizinho, o Paraguai. O Mato Grosso do Sul abriga hoje cerca de 300 mil paraguaios, sendo que aproximadamente 80 mil famílias estão em Campo Grande. A influência do país-irmão é tão marcante que desde 2001 comemora-se no Estado o Dia do Povo Paraguaio, celebrado em 14 de maio, dia da independência do Paraguai. Em meio a muitas risadas, as cunhadas Selenir e Silvia Benites contam sobre o dia a dia de uma família tipicamente paraguaia na Cidade Morena. Silvia, nascida em Assunção, veio ainda pequena do país vizinho, pouco fala o idioma da terra natal, o guarani – que os irmãos e a mãe ainda dominam – mas explica que entende bem. Selenir é filha de paraguaios e a união da família das duas é visível não apenas pelos laços de sangue, mas por compartilharem costumes e rituais: “Para cozinhar sempre 20 Ímpar

é uma festa. Juntamos na cozinha e preparamos chipa, sopa paraguaia... todo mundo faz parte”, conta Silvia. Ah, e claro, não dispensam o tereré, pois é nessa hora que fazem sua pausa, colocam a conversa em dia e recebem os amigos e vizinhos. A cultura deste país é tão forte no Estado que desde 1973 existe em Campo Grande a Colônia Paraguaia, com cerca de 740 famílias associadas, sendo a maior do país. Um churrasco típico é organizado sempre no segundo domingo de cada mês, com muita polca paraguaia e danças típicas. Para desfrutar dos costumes do país vizinho é simples. Quer uma dica? Entre na próxima padaria e peça uma chipa e uma sopa paraguaia e confirme.

Grande cidade E assim é Campo Grande, uma colcha de retalhos, uma cidade onde diversos povos vivem em comunhão, mesclando costumes e hábitos. Segundo Roberto Figueiredo, é impossivel falar do campo-grandense sem citar essa mistura: “É como se Campo Grande fosse uma amostra do Brasil inteiro, com essa caracteristica de ter atraído muitos povos que vieram para cá em diversos momentos e encontraram um bom lugar para se viver”, finaliza. texto Evelise Couto


Giuliano Lopes

Entre prosas e segredos, o jeitinho campo-grandense de ser aos poucos toma forma, identidade e se revela uma verdadeira colcha de retalhos


coMportaMento


ELAS E A Quatro mulheres campo-grandenses de coração contam sobre a cidade que encantou suas vidas Campo Grande não está na certidão de nascimento de nenhuma das quatro entrevistadas desta edição, mas o lugar no coração é certo. A psicóloga e artista plástica Ana Arruda, a advogada Telma Marcon e as empresárias Noeli Deiss e Solange Brum Valcanaia contam sobre suas experiências com a Cidade Morena e sobre seus papéis no cenário de uma das cidades mais acolhedoras do Brasil.

De longe O sotaque não a deixaria mentir nem se ela quisesse, Ana Arruda, a Aninha, veio para Campo Grande quando o estado de Mato Grosso do Sul dava seus primeiros passos e Campo Grande era sinônimo de uma terra que prometia prosperidade e vida nova. Pernambucana, ainda jovem percorreu mais de 2500 quilômetros para acompanhar o namorado, hoje marido, Angelo Arruda, a uma terra cheia de novas oportunidades e desejos. De lá para cá, muita coisa mudou, se firmou e estabilizou. Psicóloga, ela encontrou na Cidade Morena o lugar para crescer profissionalmente e firmar-se em seu segmento e foi aqui também que seus filhos nasceram e se criaram. Há mais de 30 anos com Campo Grande como lar dos Arruda, Aninha conta que dentre seus cantos preferidos da cidade está o Parque das Nações Indígenas. A cultura de sua terra ainda faz parte do seu dia a dia, principalmente com questão a alimentação. Em sua casa, um cantinho gourmet é o espaço preferido da família. Confortável, com balcão e banquinhos para a conversa rolar solta enquanto se faz uma boa tapioca, é ponto de encontro para dividir um pouco da culinária nordestina com os amigos que fizeram aqui. Da gastronomia campo-grandense e regional, foi inevitável não resistir ao sobá, mas o que mais mexe com os sentimentos de Aninha é a música sul-mato-grossense. “É curioso porque quando estou longe daqui é a música que me comove, me emociona”, afirma. A arte, de uma maneira geral, sempre foi presente na vida da psicóloga e é uma de suas grandes paixões. Em um quarto de sua casa, Ímpar 23


pedaços de piso, vidro e pedrarias mostram que ali vive alguém que se dedica aos trabalhos manuais. Mosaicista, ela faz obras de arte que espantam pela perfeição das formas. Do pequeno ateliê em casa, o reconhecimento veio com o tempo. Aninha durante 29 anos trabalhou anônima, mas não conseguiu esconder a beleza de suas peças, que hoje embelezam até mesmo pontos turísticos como uma tradicional igreja de Corumbá. Apaixonada por Campo Grande, ela afirma que a cidade a conquistou pelos bons amigos que fez e pelas oportunidades profissionais que ela aqui pode experimentar, mas confessa que o corpo pede, pelo menos uma vez no ano, uma boa visitinha à praia. “Tem que ter”, finaliza.

24 Ímpar

Amor e projetos Trabalhando há 34 anos no segmento de móveis e decorações, a catarinense Noeli Deiss encontrou em Campo Grande porto seguro para viver bem. Na Cidade Morena desde 1979, a empresária à frente da Artecano Móveis e Decorações e mãe de três filhas, passa o dia entre ambientes luxuosos e bonitos, mas é no contato com as pessoas que precisam de auxílio que ela encontrou seu lugar. Ajudando comunidades na periferia da cidade e passando dias junto a aldeias indígenas, dormindo, acordando, partilhando de seus hábitos e costumes, Noeli leva dignidade, carinho, ajuda e a palavra de Deus para esses lugares.


Um de seus projetos mais importantes se chama Criança Feliz e visa, segundo ela, trabalhar o caráter da criança. “Muitas delas mal sabem a identidade de seus pais, são criadas em ambientes complicados, lares desestruturados. Quando iniciei esse trabalho no Dom Antônio, há quatro anos, as crianças só sabiam falar em violência, dançar músicas inapropriadas para sua idade, mas hoje consegui mudar um pouco essa realidade”, conta. Noeli diz que o grande objetivo desse projeto é proporcionar aos pequenos uma chance de poderem sonhar, terem objetivo em suas vidas, mostrando para eles a existência de um caminho menos violento. Lições como a importância do estudo, de ter uma carreira no futuro, a amar e respeitar os pais e até assuntos relativos à educação sexual estão na pauta. Os adultos também não ficam de fora, com diálogos e ensinos cristãos baseados na Bíblia, as conversas e ensinamentos

transformam os encontros em trocas de experiências e aprendizados. Orgulhosa do projeto que começou sob a sombra das árvores e hoje conta com um barracão, Noeli espera que mais gente junte-se à sua turma para apoiar quem precisa: “É uma experiência única e muito bela, mas que necessita de gente disposta a ajudar.” Atendendo cerca de 130 crianças na região do lixão do Dom Antônio, ela afirma que sente-se realizada e espera que sua corrente do bem ajude na transformação do futuro desses pequenos.

Crescimento acompanhado Embora esteja completando 114 anos, Campo Grande é uma cidade jovem, de progresso recente e visível aos olhos de quem aqui vive. Foi sob o olhar


26 Ă?mpar


CAMPO GRANDE É UMA CIDADE DE ESPÍRITO JOVEM, COM VONTADE DE TRABALHAR, DE PROSPERAR

atento da advogada Telma Marcon que a Cidade Morena tomou ares de cidade grande. Nascida em Corumbá, ela passou parte da sua infância em Campinas e com apenas três anos tornou-se uma cidadã campo-grandense. Sentia, desde pequena, que Campo Grande era seu chão, sua terra, onde podia brincar nas ruas e crescer. “O crescimento dela foi rápido, de repente o que se viu foi um boom. Ainda assim a cidade se mantinha calma, tranquila e com jeitinho de interior”, conta. Advogada e sócia de um dos maiores escritórios do ramo na cidade, o Resina e Marcon Advogados Associados, Telma tem o sorriso facil e um humor tranquilo de quem, apesar de ter a vida corrida, prefere dar valor às boas coisas da vida. Casada, mãe de Jéssica , 22 anos e Vitória, 7, ela conta que nao faltaram oportunidades de se mudar para grandes centros, mas que sempre sentiu que aqui era seu chão. “Nunca tive vontade de sair de Campo Grande. Meu marido morou três anos em São Paulo e eu não fui pra lá. Vivíamos na ponte-aérea, mas sempre achei que aquela cidade não era para mim. O ritmo do dia a dia aqui é o que mais aprecio”, conta. Na Cidade Morena, Telma não dispensa um bom passeio no Parque das Nações Indígenas e nem comer um bom sobá na feira. Do tereré, no entanto, ela confessa não ser muito fã. Para o futuro, ela espera que as filhas possam desfrutar de um lugar melhor para se viver, uma cidade mais tranquila e com mais segurança. “Campo Grande não é a cidade que eu nasci mas é onde eu escolhi para crescer, firmar a minha profissão e para envelhecer com qualidade, fazendo minha caminhada ao redor do lago do parque com tranquilidade e feliz”, finaliza.

Dedicação que prospera

dias para obter excelência em seu trabalho e no convívio com a família. Na entrada de seu escritório, subindo as escadas, no entanto, percebe-se que tão grande quanto seu amor pelos negócios é o reconhecimento de cada passo nesse processo. Penduradas na parede, fotos dos filhos, do marido, dos primeiros momentos como empresa e de sua história que se mesclam, revelam muito sobre Solange. Casada há 25 anos com o marido Roneu, ela conta que tudo começou em Camapuã. Foram lá que nasceram seu casamento, os negócios e uma vida de muitas realizações. Juntos, eles rodaram o Estado. Solange já viveu em Corumbá, Miranda, São Gabriel, Três Lagoas e Aquidauana, em um trabalho complexo , “Morava um determinado tempo preparando equipe e ia embora. Hoje continuamos com lojas no interior, mas ao assumirmos as franquias de Campo Grande, centralizamos o escritório apenas na Capital”, conta. Com a oportunidade de viver na Cidade Morena, vieram também os filhos Helenita e Nelson, que hoje são grandes parceiros nos negócios da família. Nelson é estudante de engenharia civil e sempre que pode dá aquela mãozinha nas lojas e Helenita está totalmente inserida no universo O Boticário, como operadora do sistema e sucessora nos negócios. “Temos hoje 250 funcionários e mais de duas mil revendedoras no Estado, então sinto que temos um compromisso social muito grande com a região. Quero que eles possam crescer, que estejam preparados para novos desafios e para o mercado de trabalho, por isso investimos muito em nossa equipe”, afirma. Solange conta que é apaixonada pela Cidade Morena e que não a trocaria por outro lugar, “Campo Grande é uma cidade de espírito jovem, com vontade de trabalhar, de prosperar.” E o que mais encanta a empresaria é poder ver como a cada ano que passa, ela se torna um lugar melhor, mais bonito e acolhedor. “O conforto de viver em uma cidade assim é muito bom”, finaliza.

texto Evelise Couto fotos Giuliano Lopes

É com muita determinação que a empresária Solange Brum Valcanaia percorre seu caminho. Uma das franqueadas mais premiadas da rede O Boticário, essa paranaense dedica-se todos os Ímpar 27


ensa io

Eles cantam e compõem o ritmo que mais representa a cidade: o sertanejo. junto da viola, letras com temáticas modernas tocam todos os dias nas rádios campo-grandenses, por isso nada mais justo que homenagear esses artistas. Neste mês, Maria izabel, Evandro Campos, Henrique e Diego, Thiago e Donizeti e Thiago e Graciano trazem a música para as páginas da Ímpar. Confira! texto thaís Lopes Pimenta fotos Giuliano Lopes


maria iZabel A cantora nasceu em Sorriso, município de Mato Grosso, mas mora em Campo Grande há um ano. Maria está na música há 13 anos e há três decidiu que ia tomar o sertanejo como profissão. Desde então o sucesso só vem crescendo! “Aposto Tudo” foi o hit responsável por levar Maria izabel às rádios de Mato Grosso do Sul.


thiaGo e doniZeti Com certeza você já ouviu a música “Tá louca Renatinha” pelo menos uma vez nas rádios de Campo Grande. Este ano a dupla completa cinco anos de carreira e não vai parar por aí, já que “vai a Pé”, novo single de Thiago e Donizeti, promete sucesso.


henriQue e dieGo juntos há 12 anos, Henrique e Diego são uma das duplas pioneiras no sertanejo universitário. Nascidos em Cuiabá, os dois garantem que Campo Grande é a cidade ideal para viver- prova disso é que o 1º DvD da dupla foi gravado aqui mesmo, no ano passado. Com vários hits de sucesso, como “zuar e Beber” e “Top do verão”, hoje eles estão em destaque por conta da música “Eh Tudo Toiss”.


evandro camPos Com muito carisma, Evandro Campos decidiu se arriscar na carreira solo há pouco tempo, mas garante que está dando certo. Sul-mato-grossense, ele é quem escreve suas músicas e, com apenas 28 anos, já lançou seu CD com músicas autorais.


thiaGo e Graciano Nascidos em Campo Grande, a dupla Thiago e Graciano já está na música há nove anos. Com o hit “A outra”, os dois se preparam para gravar o primeiro CD da carreira aqui na Capital.


SAÚDE

Autismo em pauta

36 Ímpar

Entenda o que é o distúrbio do Transtorno do Espectro Autista


Eles sentem igual qualquer outra pessoa considerada “normal” pela sociedade, a diferença está na forma de se comunicar. Olhar nos olhos é difícil – uma tarefa quase impossível para eles – interagir com a família e com o mundo exterior também não é nada fácil. O autismo volta a ser discutido por conta da personagem Linda, vivida pela atriz Bruna Linzmeyer na novela “ Amor à Vida” , que possui o distúrbio em sua forma mais grave. Linda não se comunica verbalmente, se expressa por meio de um computador é superprotegida pela mãe, Neide (Sandra Coverloni), e ambas sofrem com os destratos da irmã de Linda, Leila (Fernanda Machado). Muita gente acredita que o autismo seja uma doença mas essa associação é equivocada, já que pode ser classificado como uma disfunção global do desenvolvimento. É uma alteração que afeta a capacidade de comunicação do indivíduo, de socialização e que altera o comportamento do indivíduo em diferentes níveis. Esta desordem faz parte de um grupo de síndromes chamado transtorno global do desenvolvimento (TGD), também conhecido como transtorno invasivo do desenvolvimento (TID). Mais recentemente o termo Transtorno do Espectro Autista (TEA) começou a ser usado para englobar o Autismo, a Síndrome de Asperger e o Transtorno Global do Desenvolvimento Sem Outra Especificação. Por ser um distúrbio do desenvolvimento, o TEA não tem cura. O paciente deve estar sempre sendo acompanhado por um psicólogo, um fonoaudiólogo e um fisioterapeuta e a família também precisa passar por acompanhamento psicológico constante. “A família que convive com o autista deve, primeiramente, aceitar a condição dele e depois saber que é necessário um tratamento adequado para a vida toda do paciente. As pessoas autistas podem viver em sociedade tranquilamente, basta apenas que elas recebam o tratamento adequado ao seu grau de distúrbio. Atenção, carinho e respeito são essenciais para qualquer ser humano”, explica Tarcísia Maria Marques Lopes, psicóloga especialista em terapia cognitiva-comportamental. A medicina ainda não soube explicar como e quando o autismo atinge os indivíduos. Uma

pesquisa recente feita pela Organização Mundial da Saúde descobriu que um em cada 54 meninos é autista e que o número de casos, por motivos desconhecidos, tem aumentado entre 10% e 17% ao ano. A revista “Translational Psychiatry”, especializada em psiquiatria, mostrou resultados significativos na descoberta da causa do autismo. Um estudo atual mostrou que anticorpos maternos, especificamente os que têm como alvo as proteínas no cérebro do feto, podem desempenhar um papel importante no desenvolvimento de algumas formas de autismo. Realizada com 246 mães de crianças com “transtornos do espectro autista” e 149 mães de crianças saudáveis, a pesquisa mostrou que quase um quarto das mulheres do primeiro grupo tinham uma combinação destes anticorpos diferentes daquelas do segundo grupo.

Autismo bem retratado Além da novela “ Amor à Vida” escancarar o tema com a sociedade brasileira, outras obras já o fizeram anteriormente. O cinema e a fotografia são artes que também conseguem retratar bem o dia a dia de um autista. O filme “ Adam”, produzido em 2009, retrata como é a vida uma pessoa que sofre com a Síndrome de Asperger – variação do autismo em uma forma mais leve. O personagem central do história, Adam, vive com limitações por conta do distúrbio e, após perder seu pai, as coisas só pioram. Ele vive obcecado com a organização de seu apartamento e as pessoas de seu convívio sofrem com sua sinceridade extrema e suas manias. Outro exemplo é a série feita pelo fotógrafo Timothy Archibald, pai de um autista. Timothy não via fim ao desespero de seu filho, até que encontrou uma forma de sentir que estava fazendo alguma coisa por ele com a fotografia. Intitulada de “ Echolilia: Sometimes I Wonder” , a série foi a forma que o pai encontrou para retratar o cotidiano do menino. Segundo o fotógrafo, nenhuma das imagens foi planejada e todas foram captadas no momento exato, já que ele se cansa rapidamente do que está fazendo.

texto Thaís Lopes Pimenta Ímpar 37


PERFIL

ANETE MENDES Trabalho, família e dedicação: conheça mais sobre o dia a dia da cirurgiã-dentista Anete Mendes é o que podemos chamar de uma profissional completa. Graduada na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, a cirugiã-dentista além de trabalhar na área clínica, já participou do corpo docente da UNIDERP nas disciplinas de Dentística Restauradora e Clínica Integrada da Faculdade de Odontologia, compartilhando o conhecimento que possui. Com um currículo invejável, é Especialista em Dentística Restauradora pela UNESP Araraquara e em Prótese Dentária, pela USP Bauru. E não para por aí, Anete é também Mestre em Dentística Restauradora pela Universidade Sagrado Coração de Bauru. U É por conta de tamanha bagagem que a cirurgiã-dentista é uma das mais renomadas profissionais do Estado e atualmente se dedica apenas à sua clínica, onde trabalha nas áreas de Dentística Restauradora e Prótese com ênfase na Odontologia Estética, oferecendo clareamento dental, fechamento dos espaços entre os dentes, alteração do contorno e da forma dos mesmos, substituição de restaurações que apresentam alterações na cor ou com infiltrações e aplicação de lâminas de porcelana ou resina sobre os dentes. “Tive que optar entre a clínica e a docência e hoje estou totalmente voltada para a clínica porque adoro o contato com as pessoas e tenho sempre muito carinho pelo próximo. Trabalho com uma forma totalmente humanizada e personalizada de atendimento, com muito amor”, afirma. Trabalhar com estética para Anete é resgatar o que há de mais precioso na vida das pessoas, a autoconfiança. Ela confessa que poder ultrapassar a barreira da superficialidade e resgatar a autoestima a partir da reconstrução de um sorriso é fascinante. Na vida pessoal, seus três filhos, Thiago, Rafael e Caio, são o grande orgulho da dentista, que vai constatemente a São Paulo visitar os meninos. “Eles são joias preciosas”, afirma toda coruja. Alto astral, ela também tem outros interesses além da odontologia e considera a música ponto fundamental para uma caminhada alegre, tendo inclusive estudado piano durante sua juventude e com intenções de voltar à prática logo mais. texto Thais Lopes Pimenta foto Giuliano Lopes 38 Ímpar


BELEZA

O grande dia do “sim” Eduardo Lima, hairstylist e maquiador, investe no segmento das noivas Foi pensando em realizar sonhos que Eduardo Lima, empresário de Campo Grande, decidiu apostar no segmento das noivas. Já há 13 anos como cabeleireiro e maquiador, ele notou que era necessário atender aos pedidos que chegavam cada dia mais de suas clientes, que queriam ser produzidas pelo profissional no grande dia do “sim”. “Logo no começo a busca pelo meu trabalho não era por noivas, mas bastou a primeira para que isso acontecesse. Comecei a postar os resultados nas redes sociais e tudo começou a fluir. A cada dia a procura aumenta neste segmento, com uma agenda repleta de clientes marcadas até o fim deste ano. A vontade é me dedicar cada dia mais e mais a elas. Minhas clientes gostam de sentir femininas”, conta ele. Com a filosofia de que menos sempre é mais, ele acredita que a cliente precisa ser ela mesmo no dia do seu casamento, por isso aquela perguntinha clássica do “o que gosta e o que não gosta?” nunca falha.

40 Ímpar

O processo é simples: dias antes da data marcamos o teste do cabelo e maquiagem, é neste dia que a noiva irá dizer ao profissional o que tinha pensado e idealizado para o seu grande dia. A partir disso, a equipe do salão faz mais de cinco penteados e testes de maquiagem até a cliente decidir quais foram os preferidos. Estes, então, serão os mesmos do dia do evento. “Vale a pena lembrar que também podemos atender a noiva no local escolhido, isto faz com que ela se sinta mais à vontade no dia que será tão especial pra ela. Nós também acompanhamos a noiva até a igreja, pois às vezes é necessário dar aquele retoquezinho básico antes e depois da cerimônia”, explica. Com passagem marcada para o exterior, Eduardo Lima garante sempre buscar o melhor para as suas clientes para que elas arrasem em toda e qualquer situação. texto Thais Lopes Pimenta foto Giuliano Lopes

ESPAÇO EDUARDO LIMA Rua Padre João Crippa, 1526 • Centro Telefone: 3373-4237


BELEZA

No traço da beleza O curso de automaquiagem de O Boticário renova a vaidade feminina Não é sempre que as mulheres acordam se sentindo lindas e preparadas para enfrentar o dia, por isso, algumas lançam mão da maquiagem para melhorar a apresentação pessoal no ambiente de trabalho e de lazer. O problema é que nem todas nascem sabendo os truques para a make perfeita e é justamente aí que os cursos de automaquiagem entram. A marca nacional de produtos de beleza O Boticário é uma das poucas que oferece este serviço atualmente - e as mulheres adoram. “As clientes geralmente chegam acanhadas, de cabelo preso, mas depois do curso a reação é quase unânime: o humor muda, elas já soltam os cabelos, a vaidade é resgatada naquele momento e nem elas mesmas acreditam que poderiam realçar o que têm de mais bonito. É o máximo!“, garante Vanessa Lopes, maquiadora da marca e gerente de eventos. Atualmente são oferecidos dois tipos de cursos. Um deles visa ensinar como fazer uma maquiagem básica, com dicas para decidir qual cor de base combina com o tom de pele da cliente, como usar o tão temido primer, quais são e para que serve cada tipo de produto e pincel, e como esfumar os olhos. O outro já atende às mulheres que sabem se maquiar, mas querem aprender processos 42 Ímpar

mais avançados, como colocar cílios postiços, iluminar a pele e chamar a atenção usando a maquiagem para áreas que mais gosta no rosto. Todos os produtos utilizados são fornecidos pelo O Boticário, inclusive apostilas individuais com informações e espaço para anotações. Vanessa explica que é preciso ir apenas com vontade de aprender, “O resto é com a gente!”, garante. Os vouchers para os cursos podem ser adquiridos nas lojas da franquia e uma boa dica usá-los para presentear as amigas. Os serviços são ministrados nas lojas O Boticário dos shoppings Campo Grande e Norte Sul Plaza. Para quem quiser aprender a se maquiar no Norte Sul os cursos acontecem todas as terças e quintas, das 13 às 16 horas, ou das 18h30 às 21h30, e todos os sábados das 14 às 17 horas. No shopping Campo Grande os cursos ocorrem toda quarta, sexta e sábado nos mesmos horários. Já os cursos de auto maquiagem avançada são oferecidos em dias específicos, apenas no Shopping Norte Sul Plaza.

texto Thais Lopes Pimenta foto Giuliano Lopes


ARTIGO

Ser ou não ser... grisalha? Maria Eugênia Amaral é mestra e doutora em Ecologia pela U N ICAMP, ar ticulista de periódicos e escritora. Seu blog é w w w.mariaeugeniaamaral.com

Eis a questão! Para muitas mulheres, um assunto sério; para outras, uma bobagem. Quem não gosta de cabelos brancos fica horrorizada ao vê-los — enquanto quem é adepta, ama. O curioso é que a maioria esmagadora das mulheres abomina fios brancos. Nem toca no assunto. Usa tinturas das mais diferentes tonalidades e cala-se. Se questionada com insistência, tem uma reação quase unânime: “É horrível... Envelhece!”. E então resta ao inevitável e implacável tempo passar desapercebido, camuflado: cabelos tingidos ao menor sinal dos indesejáveis fios. Que moda é essa que perdura há décadas e envolve uma espécie de tabu? Mais uma vez nos tornamos reféns da indústria de cosméticos? Se tintura é tão bom assim, por que os médicos recomendam que as grávidas não façam uso desse produto? Boa parte das tinturas contém amônia, substância tóxica para o bebê. E a longo prazo não seria nem um pouco tóxica para adultos? Fico pensando na capacidade de manipulação da propaganda de cosméticos. Por que tantas pessoas hoje enxergam os cabelos brancos como “coisa de gente relaxada” ou até como uma caricatura aceitável apenas em senhoras simpáticas e “bem velhinhas”? Será que compramos a ideia 44 Ímpar

de que um corpo e um rosto envelhecidos passam desapercebidos quando os cabelos estão tingidos? Trata-se de uma reação de medo à crescente onda de descrédito e desprezo aos idosos? Pareceme que as mulheres, cuja longevidade é comprovadamente maior que a dos homens, tendem a tornar-se vítimas desse autodescaso ao envelhecerem, ainda mais sem seus parceiros. A velhice, principalmente a feminina, costuma ser solitária. Há quem veja as idas mensais, ou quinzenais, ao cabeleireiro como uma atividade importante na socialização das idosas. Eu prefiro ler, conversar, tomar um cálice de vinho, mexer nas plantas ou fazer centenas de outras coisas, inclusive ir ao cabeleireiro periodicamente para cuidar de minhas alvas madeixas. Estou adorando ficar com os cabelos nevados. Pelo menos por enquanto. Se der vontade, basta voltar a pintá-los. Incoerência minha, depois de todos esses argumentos? É sim, e daí? Uma das coisas boas de envelhecer é, definitivamente, não dar a mínima para o que pensam de você. Isso é quase tão bom quanto sexo na menopausa.


DROPS

QUADRADO JÁ!

Divulgação

Marc Jacobs,um dos mais festejados estilistas do mundo fashion, mais uma vez lançou moda. Com a intenção de criar uma alternativa ao xadrez mais pesado, sempre ligado a estilos mais fortes, ele “inventou” a estampa quadriculada, que desfila desde jantares casuais até festas de gala. A febre se alastrou rápido, e chegou até o Brasil. Mariana Ximenes, Carolina Dieckmann e Isabeli Fontana exibiram seus modelitos por aí inclusive com versões longas para festas à noite. Para não errar, a dica é ficar de olho no tamanho da estampa. Quanto maior for o quadrado, maior será o efeito volumoso na região.

O MUNDO EM 2154

Divulgação

Estrelado por Wagner Moura e Alice Braga, a ficção científica americana Elysium traz um mundo dividido entre dois grupos: o primeiro, riquíssimo, mora na estação espacial Elysium, enquanto o segundo, pobre, vive na Terra, repleta de pessoas e em grande decadência. Por um lado, a secretária do governo Rhodes (Jodie Foster) faz de tudo para preservar o estilo de vida luxuoso de Elysium, por outro, um pobre cidadão da Terra (Matt Damon) tenta um plano ousado para trazer de volta a igualdade entre as pessoas. O filme está previsto para estrear nos cinemas brasileiros no dia 20 de setembro, vamos aguardar!

PARA MORRER DE AMORES

46 Ímpar

SÓ DÁ BRANCO

Assessoria

Assessoria

O Couture Dogs Of New York é um livro que mais parece uma obra de arte fotográfica, que vai agradar aos loucos por cachorros, mas também quem adora o inusitado. Com fotos de cãezinhos produzidos em looks de alta-costura, o fotógrafo Paul Nathan traz fotos e também entrevistas com os donos dos bichinhos, que revelam gastar fortunas com adereços e acessórios para deixar seus companheiros na estica, sempre trazendo um pouco de suas personalidades para os animais. Vai que essa moda pega aqui no Brasil, hein?

Parece que não combina, mas só anda dando branco nesse inverno, e olha que a cor aparece desde o esmalte até o sapato da mulherada. Quem começou com essa trend foram as fashionistas, que decidiram investir no branco “ total white” sempre que eram convidadas para algum evento de moda. É importante tomar cuidado com as peças já que a cor fica amarelada muito facilmente. Fica a dica!


DROPS

FOFURINHAS E FIRULAS

Divulgação

Adicionando um tanto de criatividade nos objetos do cotidiano é que o site Forma Fina vem ganhando espaço dentre tantos do mesmo segmento. A loja virtual já existe no Brasil, no Chile e na Argentina. Com um site bem dividido por coleções, os produtos disponíveis vão desde cadeiras com um ar mais moderninho até aventais diferentes, que mais parecem vestidos usados pelas ‘pin-ups’. Vale a pena conferir. www.formafina.com.br

O QUERIDINHO BB CREAM O BB Cream, beauty balm ou blemish balm, nasceu da necessidade das orientais manterem a pele sempre branquinha e agradou muito a mulherada em geral. Composto por hidratante, protetor solar e um primer ou base, o produto promete uniformizar a pele, proteger da ação dos raios UV e hidratar - por isso está com tudo! Existem várias marcas no Brasil que já o disponibilizam, muitas até com adição de substâncias anti-idade e outros elementos rejuvenescedores. Com a popularidade, o preço acabou ficando mais acessível preenchendo muitas necéssaires por aí!

Divulgação

A Nokia volta a mostrar sua força com o lançamento do Lumia 1020, ainda sem previsão de chegada ao Brasil. O aparelho se encaixa na categoria dos ‘‘cameraphones’’ já que a resolução da câmera traseira do aparelho é de 41 megapixels – número cinco vezes maior que a do Iphone 5. No 1020, um conjunto de seis lentes Carl Zeiss são usadas junto com um sensor que tira fotos em grande resolução para produzir, então, fotos menores. Graças ao recurso dual-capture, ele registra duas fotos em resoluções diferentes: uma de 5 megapixels, com acesso direto para postar em redes sociais, e outra de 38 megapixels, usada para edições posteriores no telefone.

Divulgação

NOKIA INOVA NO MERCADO DOS CAMERAPHONES

Assessoria

BATALHA DE DJS O campo-grandense Gercilei Barbosa, mais conhecido como DJ Pit, está fazendo parte do “Batalha de DJ’s”, um reality show promovido pelo canal Multishow. Para entrar no reality, Pit gravou um vídeo de três minutos, bem caseiro, contando sobre a trajetória de sua carreira e apresentou alguns sets produzidos por ele. O video agradou os jurados que o convidaram para uma batalha– que decidiria se Pit faria ou não parte do programa. Trabalhando com música eletrônica há oito anos, seu som adiciona ao house um pouco do eletro e do deep. O reality começou em junho e continua sendo exibido até setembro. Ele vai ao ar todos os domingos às 22h15.


DROPS

VISITA INTERNACIONAL

PARA VIAJAR COM ESTILO Além de vender roupas, carteiras, bolsas, headphones e outros acessórios, agora a TNG lança uma linha de malas de viagem. Nesta primeira coleção as malas estão personalizadas com a estampa da Union Jack Flag em cores vibrantes. Elas foram desenvolvidas em policarbonato e ABS, materiais que garantem resistência e flexibilidade ao produto que já pode ser encontrado nas lojas da TNG.

Divulgação

A Cidade Morena recebe uma visita inusitada no dia 4 de setembro. O doutor Robert Rey, mais conhecido como Doutor Hollywood, virá ministrar uma palestra sobre beleza, saúde, nutrição, bem-estar e estilo de vida no Ondara Master. Dr. Rey é cirurgião plástico em Hollywood, apresentador brasileiro e um dos protagonistas do reality show Dr. 90210, que no Brasil é exibido pela Rede TV com o nome de “Dr. Hollywood”. Vale a pena conferir!

Divulgação

PÉS NO ESTILO SUSTENTÁVEL

Giuliano Lopes

Assessoria

CORES ALEGRES NA PONTA DOS DEDOS

A Campo Grande a Tiracolo, empresa sustentável que comercializa bolsas e sacolas a partir de malotes dos Correios, decidiu que era hora de investir em um novo segmento: os tênis. Monique Klein, proprietária da empresa, se junta com o empresário Edson de Freitas para produzirem tênis sustentáveis, com foco no público jovem. A primeira encomenda vai do número 35 ao 44 e estará disponível no show room da loja, que fica na rua Antonio da Silva Vendas, número 172. O chique agora é ser sustentável, aposte!

Com uma cobertura boa e durabilidade considerável, os esmaltes ‘Quem disse Berenice?’ são uma boa opção para as campo-grandenses ligadas em novidades. Os esmaltes vêm com duas opções de cobertura, uma com brilho e outra mate. O pincel é mais espesso, ajudando no acabamento. Nomes engraçadinhos são dados aos esmalter, deixando a marca com uma cara alegre e jovem. Os produtos podem ser encontrados na loja “Quem Disse Berenice?”, novidades em Campo Grande.

50 Ímpar


TURISMO

Kenoa

EXCLUSIVE BEACH SPA & RESORT

DESTINO PREFERIDO DE CASAIS, RESORT GARANTE MOMENTOS DE DESCANSO E MUITO SOSSEGO EM LITORAL NORDESTINO

Um santuário privado, com tranquilidade e equilíbrio,em meio à mata virgem atlântica, no Nordeste brasileiro onde os mais pequenos detalhes foram carinhosamente delineados para que se possa tão somente desfrutar. Imagine um local que o surpreenda, garantindo a sua privacidade, assim é o Kenoa, um eco-chic design resort.

52 Ímpar

Abraçado ao norte pelo panorama resplandecente de quilômetros de mata virgem Atlântica e a poente pelo encantamento do azul-turquesa do oceano. O Kenoa Resort é tão deslumbrante quanto privado, um lugar onde o luxo é definido por sua beleza natural. Íntimo sem ser intrusivo, o estilo de serviço do Kenoa Resort é praticado por uma equipe treinada que captura as preferências e necessidades dos hóspedes sem que isso seja percebido. O Kenoa Exclusive Beach Spa & Resort proporciona uma experiência única e inesquecivel, exatamente para quem


procura fugir do agito dos grandes resorts, com atividades recreativas e muito barulho. O Kenoa - Exclusive Beach Spa & Resort se tornou referência em seu segmento, sendo pioneiro no conceito de eco-chic design resort. Com localização privilegiada, a apenas 30 km de Maceió, na Barra de São Miguel, está situado em um dos mais paradisíacos destinos do nordeste brasileiro. O projeto tem estilo próprio, fruto da colaboração entre o arquiteto Osvaldo Tenório e o grupo Kenoa. Destacam-se formas primitivas e essências

naturais, que ajudam a criar sua identidade única, privilegiando cores, texturas e aromas. O resultado proporciona uma experiência inesquecível, de um luxo simples mas sofisticado. O Kenoa Resort conta com vinte e três acomodações, que variam entre 45m² e 200 m², oferecendo ao hóspede um ambiente personalizado, confortável e que garanta sua privacidade. O projeto engloba também o Kaamo - Restaurante, Winebar & Lounge, a cargo do renomado chef César Santos, reconhecido nas principais revistas européias e jornais internaÍmpar 53


cionais, como The New York Times. No Kaamo Winebar há um espaço onde os clientes podem pessoalmente escolher seus vinhos e relaxar. Já o Kaamo Lounge é um espaço versátil: durante o dia funciona na área externa do resort, para o conforto dos hóspedes na piscina; à noite, fica no terraço a nove metros de altura, oferecendo uma vista panorâmica e um ambiente descontraído e intimista. O Kenoa Spa, especializado em tratamentos de relaxamento, utiliza produtos e tratamentos Shiseido e Germaine de Capuccini. O fitness center, o pool & beach club e o conference & business center complementam o ambiente Kenoa. Outra exclusividade é o Bazar, uma loja dentro do re-


sort para atender às necessidades imediatas dos hóspedes, oferecendo roupas e acessórios de moda praia. “Nossa proposta é pioneira no Brasil e segue a tendência mundialmente em voga na arquitetura hoteleira atual. Reúne o que há de mais moderno em conforto e decoração, ao mesmo tempo que torna o ambiente mais intimista, privado e personalizado. Tudo isto com uma alta preocupação ecológica, ambiental e social. Por esses motivos e pelo cuidado e carinho no atendimento autêntico, o Kenoa se consolidou no mercado e é hoje uma referência” - afirma Pedro Marques, CEO do Kenoa Resort. Devido a essa preocupação ambiental, que é uma prioridade do Kenoa, é utilizada energia solar para aquecimento de toda a água, LEDs para iluminação, reflorestamento da mata nativa, utilização de flora local no paisagismo e de materiais de reflorestamento, uso de pedras naturais em substituição a materiais industrializados, entre outros diferenciais. Tudo sem perder o conforto e as últimas tecnologias. Todas as acomodações são equipadas com TV de LCD, DVD com conexão USB e leitor de cartões, conexão WiFi, cofre eletrônico, entre outras comodidades. Para você


poder relaxar, mas ainda continuar conectado, caso seja necessário.

Sobre a filosofia do Kenoa - Exclusive Beach Spa & Resort Responsável por iniciar o novo conceito eco-chic design resort no mercado de turismo brasileiro, o projeto procura ser um santuário privado de tranquilidade e equilíbrio. Com um estilo único, há uma grande preocupação com a qualidade do serviço, por isso dispõe de funcionários extremamente treinados e qualificados. O projeto do Kenoa Resort é acompanhado pela privilegiada paisagem natural do local, que apresenta, durante todo o ano, clima tropical e temperatura de água do mar extremamente agradável.

Reconhecimento do Kenoa Inaugurado em dezembro de 2009, o Kenoa Resort conquistou em pouco tempo lugar de destaque nas mais famosas e respeitadas publicações do mundo como Wallpaper, Harper’s Bazaar, Tatler Travel Guide 2011 – top 101 hotels in the world, Travel + Leisure – The Best New Hotels 2011, entre outros, além de integrar a seleta associação Internacional Design Hotels. texto Evelise Couto fotos Assessoria


PERFIL

DIONÉIA BAMBIL DIAS RIGO Psicóloga comemora três anos de sucesso à frente da Kanguruh Dinâmica e alto-astral, a psicóloga Dionéia Bambil Dias Rigo começou muito jovem na área da dança. Graduada em Psicologia pela Universidade Católica Dom Bosco e Pós- Graduada em Psicologia Organizacional pela Universidade Estácio de Sá, trabalhou na área da educação por vários anos. Apaixonada por lidar com pessoas, adquiriu em 2010 a franquia Kanguruh - Intermediação de mão-de-obra doméstica nos segmentos Baby e Home, colocando no mercado de trabalho babás, domésticas, caseiros, cozinheiras, diaristas fixas, motoristas e copeiras. Em 2012, comprou mais um segmento, a Kanguruh K3i - Cuidador de Idoso, que veio somar e atender ainda mais as solicitações dos clientes. Hoje comemora três anos de empresa, desenvolvendo um trabalho com extrema responsabilidade, prezando pelo atendimento diferenciado o que traz permanentemente a credibilidade de empregados e empregadores que buscam os serviços de sua empresa. Devolutivas positivas em se tratando de seu trabalho e de sua equipe são o que impulsionam a empresária a atuar diariamente com qualidade e manter-se extremamente criteriosa na seleção de profissional. Dona de casa e mãe de Bárbara de 13 anos e Mariana de 7, consegue entender e atender na íntegra a necessidade das pessoas que traçam perfil buscando um profissional seja para cuidar de criança, de residência, idoso ou a copa de consultórios, empresas e lojas. “Com a PEC das domésticas estes profissionais sentiram-se valorizados e voltaram com mais vontade em atuar na área. A valorização e respeito destes profissionais por parte de empregadores é fundamental para o bom andamento de todo processo. É claro que o respeito tem que ser mútuo, mas ainda observamos preconceito e desvalorização, o que prejudica o bom relacionamento e consequentemente o trabalho a ser desenvolvido”, relata a psicóloga. texto Rejane Monteiro foto Jean Vollkopf

60 Ímpar


ENTREVISTA

MOKA

62 Ímpar

Médico de formação, senador se destaca na luta pela melhoria do sistema público de saúde do país


O senador Waldemir Moka tem carreira invejável. É o único político com mandato no Estado que ocupou todos os cargos no Legislativo: vereador, deputado estadual, deputado federal e senador. Entrou para a política em 1982 ao se eleger vereador em Campo Grande. Foi deputado estadual por três mandatos e outros três como deputado federal. Em 2011, chegou ao Senado. E tomou conta da lacuna que havia quanto à atuação de senadores em favor da saúde. Hoje seu trabalho é reconhecido pelo Ministro da Saúde Alexandre Padilha e por entidades das carreiras médicas. Outra qualidade do senador: nunca trocou de partido. Filiou-se ao PMDB em 1978, ainda no velho MDB. O fato de o senhor ser médico tem ajudado nessa batalha por uma saúde de melhor qualidade no país e, naturalmente, em Mato Grosso do Sul? Evidentemente que ajuda. Mas temos que olhar para área de saúde com os olhos do usuário do Sistema Único de Saúde, o SUS. Há carência muito grande de serviços de melhor qualidade. Quando tomei posse como senador, assumi o compromisso de estar à frente das discussões do setor e minha eleição para presidir a Comissão de Assuntos Sociais do Senado foi importante para que a atuação nessa área ganhasse consistência. No Senado, o senhor tem insistido que os problemas da saúde vão ser superados somente quando houver maior investimento da União, uma vez que os Estados e os municípios já têm obrigação constitucional de aplicar recursos mínimos no setor. Essa é a solução? Isso fica muito claro quando começamos a debater o sistema. A saúde brasileira é subfinanciada: falta dinheiro. Hoje os Estados e os municípios investem, respectivamente, o mínimo de 12% e 15% de suas receitas no setor, ao tempo em que a União não tem qualquer obrigação. O custeio da saúde também recai sobre as finanças municipais, como os gastos com pessoal, compra de medicamentos, manutenção da frota de veículos, entre outros. O Senado regulamentou a Emenda Constitucional em 29 em dezembro de 2011, mas deixou o Governo Federal de fora. Eu fui um dos poucos senadores que votaram pela obrigatoriedade de a União investir o mínimo de 10% de sua receita bruta. O governo não queria se comprometer e o Senado avalizou. Mas, repito: sem meu apoio. Votei pelos 10%. Nos últimos meses, houve muita discussão sobre a importação de médicos com o argumento de que isso poderia melhorar a qualidade dos serviços de saúde. O senhor entende dessa forma?

Não basta trazer médicos de fora. O problema do Brasil não é a falta de médicos. Estamos tirando o foco do maior problema da saúde, que é a falta de investimento. Precisamos investir mais em hospitais, equipá-los adequadamente, construir mais leitos. Hoje, há médicos trabalhando sem condições mínimas de atendimento: pacientes espalhados em macas por corredores, sem aparelhos de raios-x, laboratórios sucateados, com falta de medicamentos, sem condições de ter exames emergenciais nas mãos para dar diagnóstico preciso sobre o problema do paciente, entre outras carências. Desde que assumiu a presidência da Comissão de Assuntos Sociais do Senado, em fevereiro deste ano, o senhor se reuniu ao menos cinco vezes com o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, que sempre o elogia por seu trabalho. O que vocês discutem nesses encontros? De fato, o ministro esteve na minha casa em Brasília cinco vezes. A ideia é aproximar os senadores integrantes da comissão ao ministro, de tal forma que as decisões sobre o setor tenham a participação do Senado. A comissão quer colaborar com o Ministério da Saúde. É bom dizer que o ministro Padilha tem trabalhado muito para que o país tenha saúde de qualidade. Às vezes acerta; às vezes erra. Mas não tem faltado diálogo. Nessas reuniões discutimos, por exemplo, o financiamento público do setor, que passa, naturalmente, pela colocação de mais dinheiro para que o setor ofereça atendimento digno ao cidadão. Discutem-se também projetos que tramitam na comissão sobre o setor. Ainda nessa área social, o senhor teve projeto de grande repercussão nacional aprovado pelo Senado. Trata-se do projeto que regulamenta a profissão do cuidador de idosos. Qual a importância dessa matéria? O projeto teve grande repercussão no país porque havia necessidade de regulamentar a atuação desses profissionais, definir suas funções e dar-lhes Ímpar 63


garantias trabalhistas, além de salário compatível com a atividade. Essa ideia chegou até a mim pela secretária estadual de Assistência Social Tânia Garib, a quem devemos nos congratular pela aprovação unânime da proposta no Senado. A matéria está sendo analisada pela Câmara dos Deputados, onde deverá ser aprovada, e depois seguir para sanção presidencial. Em julho deste ano, o senhor foi indicado vice-presidente da Subcomissão Permanente sobre Assuntos Municipais, vinculada à Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE). Como funciona essa subcomissão? Na verdade, os municípios não tinham voz no Senado. Seus pleitos nunca chegavam aos senadores de maneira objetiva. Agora os prefeitos terão esse canal que poderá ser usado para discutir as demandas. A subcomissão é presidida pela senadora Ana Amélia (PP-RS), competente e defensora do municipalismo. Temos grande entrosamento porque nosso perfil é bem parecido. Estamos tentando fazer um trabalho sério e dedicado.

Os prefeitos de Mato Grosso do Sul, em especial, sabem que podem contar conosco. A atuação do senhor tem merecido elogios das entidades das áreas de saúde e a população sul-mato-grossense tem entendido dessa forma. Podemos esperar mais trabalho do senhor nessa área? Claro que sim. Quero que as pessoas tenham atendimento de qualidade quando precisarem de hospital, de posto de saúde, ou de qualquer unidade de saúde. Insisto que isso só será possível quando o setor receber mais recursos, sem nos esquecer de que a fiscalização também deverá ser melhorada, até porque há vários órgãos de controle, como o Tribunal de Contas da União, os tribunais estaduais e municipais e Controladoria Geral da União. E, quando houver comprovação de irregularidade, que a punição seja exemplar a fim de inibir futuros desvios de recursos da saúde.

texto Rejane Monteiro fotos ACS Senado e Luís Carlos Campos Sales/Divulgação

NÃO BASTA TRAZER MÉDICOS DE FORA. O PROBLEMA DO BRASIL NÃO É A FALTA DE MÉDICOS

Padilha e Moka debatem no senado situação da saúde brasileira


VITRINE

PATRÍCIA ALBUQUERQUE

66 Ímpar

Há quatro anos, escritório é referência em trabalhos ligados à moda


Formada em moda pela Universidade Moura Lacerda de Ribeirão Preto, Patrícia Albuquerque é uma empreendedora. Há quatro anos, apostou na ideia de montar um escritório que pudesse oferecer todos os produtos ligados à moda. Hoje, atende mais de 15 empresas fixas e sua lista só aumenta. Em entrevista à Ímpar, ela fala dos diferenciais do seu Ateliê de Estilo.

O que é estilo para você? Estilo tem mais a ver com atitude do que propriamente com grife ou marca. Engloba um conjunto de fatores. Estilo é um pouco de comportamento, um pouco de cultura, um pouco de referência de moda que a pessoa absorve e revela por meio de roupas, de acessórios, de combinações. A mulher que tem estilo, não necessariamente é aquela mulher que veste a roupa mais cara ou que tem uma bolsa importada. Estilo é também a maneira como você se comporta, a maneira que você usa uma T-shirt, pinta as unhas ou dobra uma manga diferente. Quando surgiu o Ateliê de Estilo? O Ateliê surgiu de pequenos trabalhos que eu desenvolvia para algumas clientes. Trabalhei muito tempo em uma revista local e com o tempo e o conhecimento foi aparecendo pequenos trabalhos, uma vitrine, um desfile, um personal shopper, um personal stylist. E aos poucos eu fui alimentando aquela vontade de montar um escritório que pudesse fornecer tudo o que é ligado à moda. Hoje, já temos quatro anos de mercado e mais de 15 empresas fixas. Você foi uma das pioneiras nesse mercado. Como que foi iniciar esse projeto? Eu sempre acreditei que iria ganhar dinheiro com moda. Pelos meus pais eu deveria ser arquiteta. Cheguei a cursar um mês de arquitetura, mas não gostei. Eu sou uma pessoa determinada, acredito nas coisas que eu quero fazer. Me lembro que um final de ano, ganhei um Ipad do meu marido e pensei que iria ganhar dinheiro com aquela ferramenta. Liguei para todas as minhas clientes e pedi autorização para montar uma conta de Instagram para as lojas. Na época, nenhuma das minhas clientes sabia o que era o Instagram. Eu sou assim, acredito nas oportunidades e tenho

foco. Se eu pego para administrar uma conta de Instagram, eu seleciono as peças, monto a produção, contrato fotógrafo, posto de segunda à sexta. Se eu sou contratada para fazer um evento, disponibilizo meu mailing, meu cadastro, faço etiquetas do escritório. Organizo tudo nos mínimos detalhes. Quais os serviços oferecidos pelo ateliê? Um dos carros-chefe do escritório hoje é a parte de eventos. Eu organizo todo o evento. Da lista de convidados a personalidades que podem ser contratadas. De tardes de lançamento a grandes desfiles, tenho várias opções de acordo com o que a cliente quer. Outro ponto forte do escritório é a manutenção de mídias sociais. Hoje eu atendo mais de 15 empresas. Mas, o meu trabalho é um pouco diferente, porque eu gosto do contato com a cliente. Eu vou na loja, eu faço as fotos, eu contrato a modelo, eu ajudo a produzir. É um trabalho totalmente personalizado. Tem o Blog do escritório, que claro tem o posts comerciais, mas é muito o meu olhar sobre aquele determinado assunto, seja uma maquiagem ou uma nova coleção. Temos também o outros produtos como coordenação de guarda-roupa, assessoria em malas para viagens, personal shopper, personal stylist, produção de eventos, assessoria de imprensa, vitrines e produção de moda. No mundo da moda também é importante se reciclar? Sem dúvida. A internet é uma grande referência. Adoro entrar em blogs internacionais. Acho super interessante circular pelos lugares, porque de nada adianta ter informações sobre tudo e não saber o que acontece aqui em Campo Grande. Acredito que viajar é uma forma de reciclagem. Procuro, pelo menos uma vez por ano, fazer uma viagem internacional, para buscar referências mesmo. Meu marido Ímpar 67


morre de rir, porque todas as vezes que vou a Nova York, entro em lojas que não posso comprar nada, lojas de produtos para artistas mesmo, mas entro, olho, analiso. Vejo moda de rua, vejo vitrine. Acho importante. E claro, sempre que posso vou à São Paulo faço um workshop, um curso. Planos? Eu brinco que nem eu achei que iria chegar tão longe. Mas, o que eu quero é permanecer atendendo bem os meus clientes. Tenho vontade de

ESTILO É TAMBÉM A MANEIRA COMO VOCÊ SE COMPORTA, A MANEIRA QUE VOCÊ USA UMA T-SHIRT, PINTA AS UNHAS OU DOBRA UMA MANGA DIFERENTE

aumentar minha equipe. Mas, quero manter esse atendimento personalizado. Quero continuar com essa configuração de ser um escritório pequeno para não perder o contato que eu tenho com as minhas clientes. Porque eu poderia contratar mais cinco profissionais e aumentar muito os atendimentos, mas eu perderia esse diferencial e não é isso que eu quero.

texto Rejane Monteiro fotos Marcos Vollkopf


BUSINESS

70 Ímpar


MORGANA CORREIA Trabalhando na intermediação de compra e venda de imóveis, corretora garante que transparência e confiança são fundamentais nas negociações imobiliárias Comprar um imóvel é coisa séria, por isso a negociação precisa ser acompanhada por um profissional que consiga orientar o cliente para saber exatamente onde está colocando os pés. Com seriedade e cuidado a corretora de imóveis Morgana Correia vem, desde 2005, facilitando e realizando os sonhos de muitos campo-grandenses. Com bastante clareza, ela traz um atendimento personalizado, que acredita ser o grande diferencial em seu trabalho: “Primeiramente a diferença do profissional está em ter prazer em atuar na área em que se escolheu trabalhar, conseguir atender as necessidades do cliente e ser útil auxiliando-o a concretizar um negócio imobiliário que, de certa forma, não é tarefa simples. Isso tudo é gratificante e satisfatório. É necessário ter uma personalidade sensível, conseguir perceber que quem compra ou vende um imóvel, tem uma razão, um motivo para isso”, afirma. Transparência, ética e compromisso são palavras que, segundo Morgana Correia deveriam estar não apenas no dicionário de todo corretor, mas na pratica diária de sua função, por isso ela acredita que ter um corretor de confiança para atender as necessidades do cliente é de suma importância. É fundamental, ser acompanhado por um profissional de alta confiabilidade, que possa dar orientações completas, não apenas do melhor imóvel a ser comprado, mas considerando o perfil de cada cliente, pois as particularidades variam de pessoas para pessoas. Este é um ponto que Morgana diz considerar bastante, incluindo a discrição exigida por sua clientela. “Trabalho com imóveis, ou seja, patrimônio das pessoas, promovendo negociações que envolvem valores emocionais e financeiros. Imagine a importância para o cliente de trabalhar com alguém de confiança, que tratará cada assunto, desde a parte burocrática até a escolha de um imóvel que agrade, com toda agilidade e seriedade necessária, garantindo o melhor retorno possível para o investidor, proporcionando praticidade, segurança, qualidade e responsabilidade na compra e venda de um imóvel. É isso que prezo, e o meu trabalho é pautado nesse pensamento”, garante.

texto Evelise Couto foto Giuliano Lopes

Ímpar 71


QUAL IDADE

Karnes & Cia Empório Com ingredientes diferenciados e carnes nobres, empório traz opções para quem gosta de inovar na cozinha Desde dezembro de 2012 os campo-grandenses tem uma opção diferenciada e requintada para escolher os melhores ingredientes para a sua mesa. Com uma grande variedade de tipos de carne e especializada em cortes nobres, o que não faltam são opções em frango, carnes bovinas, suínas, ovinas e até alguns peixes. A vitrine onde estão expostos os pedaços chama a atenção pela organizaçao e pelo visual conferido por um vitrinista especial para esse segmento. Carnes prontas para o consumo, preparadas e temperadas também são um diferencial da marca. Destaque para o bife de chorizo e outros cortes queridinhos dos amantes de culinária e gastronomia. “Atendemos clientes que procuram ingredientes de qualidade, tanto para uma receita trivial quanto para pratos mais elaborados. Prezamos também pela praticidade na cozinha, pois muitas das nossas carnes já vêm cortadas, prontas para serem apenas preparadas em casa”, explica o proprietário Persio Ailton Tosi Junior. Quem entra pela porta do Karnes e Cia Empório pode ter a certeza de que sairá de lá com o churrasco pronto para assar. Desde as escolhas da carne mais apropriada, o tempero, os acompanhamentos e até mesmo a bebida são orientadas pela equipe da casa, especializada e pronta para atender as necessidades dos clientes. Suas cervejas nacionais e importadas dão um toque especial 74 Ímpar

para qualquer ocasião, bem como os vinhos de marcas consagradas. No empório há uma grande variedade de temperos, massas, castanhas e condimentos de marcas famosas e com qualidade internacional como Hemmer, French e várias outras. Uma ilha de cachaças especiais de Minas Gerais e outras bebidas chama a atenção dos clientes, bem como o setor de azeites, dos mais variados tipos e nacionalidades. “Temos também frios, queijos importados, chocolates gourmet e ingredientes diferenciados como sais marinhos, massas italianas, geleias, xaropes e outros itens que você não encontra em qualquer lugar”, conta Tosi . Além da grande diversidade de produtos nobres, o diferencial do Karnes e Cia Emporio está no atendimento personalizado, pronto para orientar o cliente em toda e qualquer dúvida e direção que necessitar, além disso, o fato de dispor de delivery significa comodidade para os clientes que podem fazer seus pedidos em casa, poupando tempo e ganhando praticidade. texto Evelise Couto foto Giuliano Lopes

KARNES & CIA Rua Pedro Celestino, 441 Telefone: 3211-9998


BUSINESS

76 Ímpar


LUIZA HELENA DE MELO Ortodontista apresenta placa bucal que auxilia no emagrecimento Conhecida com o mal do século XXI, a obesidade é um dos dez principais problemas de saúde pública mundial. No Brasil, mais da metade da população adulta está fora do peso adequado, um quinto dos adolescentes e uma a cada três crianças com idade entre cinco e nove anos também estão acima do peso. O problema não é apenas o que comemos, mas também a maneira que nós comemos. Buscando informações sobre o assunto, já que possui várias pessoas na família que sofrem desse problema, a ortodontista Luiza Helena de Melo Roberto descobriu em São Paulo um tratamento diferente: um dispositivo intrabucal bariátrico, uma espécie de aparelho para o céu da boca que auxilia no emagrecimento. Sem pensar duas vezes, a cirurgiã-dentista que atua há 18 anos em Campo Grande resolveu trazer o método para Campo Grande. A placa que ajuda a emagrecer surgiu nos Estados Unidos e recente pesquisa realizada pela Universidade de Wageningem (Holanda) comprova que o aparelho reduz cerca de 23% a ingestão de alimentos, o que significa 533 calorias a menos por refeição. É um aparelho oral de resina acrílica, personalizado de acordo com as características anatômicas e funcionais da boca do paciente. “O dispositivo se encaixa no céu da boca como os aparelhos utilizados em ortodontia não aparecendo aos olhos do observador. Deve ser colocado 15 minutos antes da refeição e diminui o volume interno da boca, obrigando o usuário a mastigar mais vezes o alimento antes de engoli-lo”, explica Luiza que já está utilizando a técnica em cerca de 15 pacientes em seu consultório. Segundo ela, o aparelho trabalha na modificação do comportamento e auxilia a pessoa a se alimentar com pequenas porções de cada vez e portanto, comer menos. O aparelho é mais uma ferramenta para auxiliar as pessoas na constante busca do emagrecimento”, destaca a ortodontista completando que o tratamento é realizado em parcerias com endocrinologistas e nutricionistas e que muitos pacientes já apresentam grandes resultados.

texto Rejane Monteiro foto Jean Vollkopf

Ímpar 77


VITRINE

BRECHARIA

78 Ímpar

Roupas de grife em um ambiente totalmente inusitado e inspirador vão fazer você rever seus conceitos


Uma nova ideia de brechó, sem preconceitos, divertida, com roupagem e tratamento totalmente diferenciados, é isso que a empresária Bruna Fernandes traz com o Brecharia. Em entrevista ela conta mais sobre seu trabalho à frente da loja e garante que comprar em brechós está com tudo.

O que é o Brecharia? É um brechó, mas engana-se quem acredita que se limita a isso. É uma ideia, e ela chega para incentivar um conceito moderno e inovador de brechó. No atual momento de busca pela sustentabilidade, repensar o consumo é necessário. Para quê comprar roupas novas e incentivar novas produções se existem no mercado inúmeras peças em perfeito estado e por um preço três, quatro vezes menor que o preço da peça nova? Sem contar as peças únicas, exclusivas de décadas atrás, com um ar super vintage? O Brecharia oferece peças adultas e infantis altamente selecionadas, que passam por lavagem, reforma e customização antes de serem colocadas à venda. Como é trabalhada a questão dos preços das peças? A peça recebe o valor que merece. A opção de compra não se resume apenas a se ter acesso a um produto barato, afinal existem peças com preços mais acessíveis e outras menos. O que garantimos são produtos com qualidade e com história para contar. O preço da peça pode variar de acordo com a marca, por exemplo. Uma bolsa Louis Vuitton que nova custa em torno de R$ 2.000,00, no Brecharia você encontra a mesma bolsa, em boas condições, por R$ 500,00. Outro fator importante para o preço de venda da peça, é o seu “valor histórico”, pois é possível encontrar peças sem etiquetas, produzidas sob medida para alguém há décadas atrás, o que configura uma peça exclusiva e única no mercado que, consequentemente terá um valor diferenciados das demais. Para quem quer ter um estilo único e fugir da “modinha” brechó é a solução. Há ainda um certo preconceito contra brechós no Brasil? Sim, as pessoas têm aquela ideia de que brechó é só lugar de roupa velha, suja e amon-

toada, mas fazer compras em brechós é um hábito muito difundido nos países da Europa e nos Estados Unidos, enquanto aqui os brechós nacionais ainda são vistos com certas reservas. O Brecharia traz uma proposta diferente, de qualidade, com roupas, sapatos e acessórios avaliados, de marcas consagradas como Zara, Arezzo, New Order, Forum, Bobstore, entre várias outras. Todas lavadas, reformadas e muitas vezes até customizadas, transformadas em peças únicas. Quem visitar vai se surpreender! Como surgiu a ideia de se ter um brechó? Eu sou formada em Administração de Empresas e trabalhei neste segmento durante quatro anos quando decidi deixar meu emprego e dedicar-me a coisas do meu interesse. Sem a menor pretensão, em 2011, juntei roupas da minha família e fiz o primeiro bazar do Brecharia na varanda e quintal de casa. Foi uma super produção para receber as clientes, que contou com muita música e novidades descoladas e ali nasceu a ideia da loja. Agora inauguramos em sede própria em junho, com apresentação do grupo de percussão Tambores Vento Bom e banda Maria Mulata. Qual é o diferencial do Brecharia? Além do tratamento e escolha totalmente diferenciados das peças de roupas e acessórios, como já citei, o espaço pretende valorizar e apoiar a arte e as ideias inovadoras. Disponibilizamos as instalações para eventos relacionados à arte e cultura e ajudando na divulgação nas redes sociais, como forma de expandir a arte independente de Campo Grande e os artistas locais. Contamos também com uma estante de livros, onde as pessoas podem ficar a vontade para adotar um livro, ou deixar algum que não queira mais.

Ímpar 79


Vocês têm um espaço bastante diferente do que se vê na cidade. Qual a fi nalidade disso? A ideia de brechó causa um certo estranhamento nas pessoas, por isso o espaço do Brecharia foi feito de maneira a acolher e aconchegar os clientes. É divertido analisar os detalhes do lugar, que foi pensado e executado pela arquiteta Dayse Nogueira. Aqui tudo é muito despojado, com cores e estampas por todos os lados misturados a ele-

O BRECHARIA TRAZ UMA PROPOSTA DIFERENTE, DE QUALIDADE, COM ROUPAS, SAPATOS E ACESSÓRIOS AVALIADOS, DE MARCAS CONSAGRADAS

mentos rústicos, que remetem aos ares da Toscana. O espaço agrada não só pela decoração, as roupas também são bem selecionadas, lavadas e passadas, e organizadas nas araras. Se não for para garimpar” vale a pena pelo menos passar um tempo com a gente para tomar um cafezinho servido, claro, em xícaras em estilo vintage de brechó.

texto Evelise Couto fotos Giuliano Lopes


aMbiente Ăšnico


Mineirices à vontade ACONCHEGANTE E COM JEITO DE CASA DE AVÓ, ESPAÇO TRAZ AS DELÍCIAS E AS BELEZAS DE MINAS GERAIS Um cantinho de Minas na Cidade Morena, é essa proposta da empresária Karina Beltrão para a Casa Beltrão, um café e loja com jeitinho mineiro e de casa de avó. A ideia inicial era vender apenas doces mineiros, mas logo chegou o pão de queijo, o cafezinho coado na hora e Karina, que vem de família mineira e conhece bem os costumes da região, decidiu então abrir um café. Com o marido, rodou Minas Gerais em busca de seus produtos e, animados com tanta variedade, voltaram não apenas com os itens que planejavam, mas também com queijos, cachaças, tapetes e móveis de madeira de demolição. “Sempre fui empolgada”, justifica com bom humor a empresária. No ambiente, as delícias de Minas disputam a atenção do público com móveis e artesanatos típicos da terra. A escolha do ponto, em um local não muito badalado da cidade foi proposital, pensando em um bom lugar para estacionamento e onde o cliente viesse relaxar e curtir uma boa prosa. A decoração caipira, por assim dizer, contrastando com as cadeiras e mesas de bistrô foi planejada para dar um tom aconchegante e de uma simplicidade sofisticada. Para as crianças um míni fogão à lenha de brinquedo, garante momentos de diversão aos pequenos. Segundo Karina, a intenção é que as novas gerações tenham contato com algo que foi vivido pelos pais e avós. “O que mais me satisfaz é quando um cliente nos faz uma visita e recorda da infância ou experimenta um de nossos bolos e na hora lembra daquele que a avó fazia. Nosso objetivo é que nossos clientes possam reviver e viver bons momentos”, finaliza.

texto Evelise Couto foto Giuliano Lopes


VITRINE

INNFOMASTER SOLUÇÕES EM TI

84 Ímpar

Com a mais nova parceira DELL no Estado, empresa promete inovação e atendimento de qualidade


À frente da Innfomaster, a empresária Ana Carolina La Picirelli, traz a Campo Grande um conceito amplo de soluções em tecnologia da informação para empresas de todo porte. Em entrevista, ela conta sobre a importância de ter um trabalho preventivo em tecnologia para a sua empresa e avisa: você pode ter mais controle do que os seus funcionários estão fazendo online.

Para início de conversa, o que é tecnologia de informação? É o conjunto de recursos tecnológicos e computacionais para armazenamento, geração e uso da informação e de conhecimento. Ela cria, soluciona e gerencia ações, ajudando sua empresa a resolver problemas, melhorar o controle, o fluxo de informações e o processo como um todo. Quem pode solicitar os serviços da sua empresa? Profissionais liberais tais como: advogados, médicos, escritório de contabilidade e arquitetura, entre outros, e ainda pequenas, médias e grandes empresas. Trabalhamos com ambiente coorporativo o que abre um leque grande. Para se ter uma ideia de como podemos atender qualquer tipo de empresa temos, por exemplo, clientes com quatro maquinas em seu estabelecimento e outros que chegam a ter em torno de 800. E o melhor, atendemos com qualidade, pois procuramos a melhor solução para cada situação. Como é composta a equipe Innfomaster? Profissionalismo, maturidade e domínio tecnológico são valores indispensáveis a todos que fazem parte do nosso time. Temos profissionais treinados e certificados, com foco exclusivo na prestação de serviços, consultoria técnica e treinamento. Nosso time é composto por uma equipe de suporte e help desk voltada à area de infraestrutura, um departamento de engenharia no qual todos são engenheiros Microsoft e certificados SonicWall (um dos poucos do Estado) que possui profissionais certificados nesse segmento. Além disso, temos a parte de marketing, a área comercial e um diferencial, temos um departamento totalmente voltado para equipamentos da Apple.

Qual é o diferencial da Innfomaster? Nosso diferencial é oferecer tranquilidade para que o empresário possa se dedicar totalmente a seus negócios, garantindo total segurança de dados para sua empresa. Uma vantagem do nosso serviço é trabalhar sempre com prevenção de problemas, antevendo e gerenciando prováveis crises. A partir de um software de monitoramento somos capazes de eliminar um problema em potencial antes mesmo que ele ocorra. Eliminamos todos os riscos de ataques, invasões e falhas nos sistemas. Outro ponto interessante é a habilidade de nossa equipe em oferecer a melhor solução para o seu fluxo de trabalho. O que podem ser essas soluções? Das mais diversas, como consultoria em infraestrutura da rede de computadores, soluções na nuvem, soluções wi-fi e de segurança. Para você ter uma ideia, fazemos diagnósticos das empresas que vão muito além do tipo de equipamento que ela deve adotar, passando inclusive pela análise das instalações e estrutura física da empresa. Vocês estão com uma novidade agora. Qual é? Nossa grande noticia agora é que estamos com uma parceria com a Dell, uma das empresas de tecnologia mais renomadas no mundo. Ela começou quando trabalhávamos com um equipamento de segurança chamado Sonic Wall,que recentemente foi adquirido pela Dell e como ja vínhamos desenvolvendo um bom trabalho com essa solução, acabamos sendo vistos pela marca como um parceiro potencial e estamos habilitados a vender servidores, desktops e notebooks. Em que ajudam esses diagnósticos? Primeiro a oferecer ao empresário um diagnóstico preciso de como esta a TI da empresa, o que está bom, o que precisa mudar e quanÍmpar 85


to custará essa mudança. São relatórios completos que dao conta da estrutura física da empresa, desde o tipo de porta a ser usado, a refrigeração das salas, o tipo de máquina ideal para o que a empresa procura, os melhores softwares, enfim, tudo que possibilite ao empresário tirar o melhor desse serviço. O que o cliente pode esperar da Innfomaster em relação ao contrato de consultoria e suporte técnico? Todo cliente de contrato da Innfomaster tem automaticamente todo seu parque de máquinas gerenciado por uma ferramenta de automação de TI, antivírus corporativos, atendimento preventivo e corretivo das estações de trabalho e servidores. Além disso,

O OBJETIVO DA EQUIPE INNFOMASTER É PROPORCIONAR AOS CLIENTES SOLUÇÕES CONFIÁVEIS E DE ALTO PADRÃO DE QUALIDADE

entregamos ao empresário um raio x de toda a sua estrutura de TI, elencando os pontos fortes, os pontos fracos e os valores de investimentos necessários. É possível ao proprietário da empresa monitorar o que seus funcionários estão acessando na Internet? Totalmente! Bem como restringir, garantindo a segurança de dados e também controlando a produtividade de sua equipe. Com a orientação e implantação de nossos serviços em sua empresa isso fica muito mais fácil. texto Evelise Couto fotos Giuliano Lopes


CENÁRIO

Simone Blasd Extremamente organizada e detalhista, consultora de imagem apresenta seu closet Escolher a roupa adequada para uma festa especial, para o trabalho ou mesmo para academia nem sempre é uma tarefa simples. Quem nunca se pegou parado em frente ao armário sem saber o que vestir? A assessoria jurídica Simone Bezerra Lourenço Ávila Dias foi por muito tempo, fonte de pesquisas para amigas e familiares que pediam dicas na hora de se vestir. Mesmo com uma carreira estável na área jurídica, ela resolveu investir em uma série de cursos na área de consultoria de imagem. Mas, engana-se quem pensa que a moda é recente em sua vida. Simone é uma apaixonada por moda e tendências desde os tempo de modelo. “Sempre fui ligada em moda. Com o casamento, a maternidade minhas prioridades foram alteradas. Mas, agora resolvi investir fundo nesse segmento”, diz. Especialista em avaliar estilo, biotipo e formato de rosto, a consultora de moda diz o que veste melhor em cada pessoa. Além do modelo da roupa, a consultora dá dicas de cores, acessórios, maquiagem e até corte de cabelo. “A mudança vem de dentro para fora, desde o início do processo, numa minuciosa fase de investigação. A intenção é fazer a cliente parar um minuto, olhar para si, entender quem ela é, o momento que está vivendo e refletir essa mudança em seu closet”, define. Uma das atribuições que Simone mais gosta é a organização do closet. Extremamente organizada e detalhista, sua personalidade se reflete em seu closet. Ela costuma separar tudo, cada tipo de peça em seu devido lugar (vestidos de festa, calças, shorts, lingerie, roupa de praia, jeans, sapatos), tudo por cores, tom sobre tom. Recentemente participou de um Workshop com a metodologia da Oficina de Estilo e aprendeu a fazer compras mais conscientes. “Amo na moda a reciclagem permanente de ideias e referenciais. Em todas as trocas de coleção, faço um limpa nas peças que não uso mais e promovo um bazar entre amigas. Pratico o desapego e isso me faz feliz”, pontua. texto Rejane Monteiro foto Marcos Vollkopf

88 Ímpar


EVENTO

CASAMENTO

ARIANE E VINÍCIUS

O buffet Ondara foi especialmente decorado por Meire Faracco para receber os noivos Ariane Comineti e Vinícius Domingues Saito. O cerimonial foi assinado por Ticiana Contis e a animação ficou por conta do DJ D3. Durval Cavas e Florenza Sposa foram responsáveis pelo visual da noiva no grande dia.

1

2

3 4

5

6

#1 Os noivos #2 A noiva #3 Ariane, a mãe Márcia Gonzaga Rocha e a irmã Ágatha #4 Vinicius e os pais Lincoln Saito e Mariangela Ubeda Domingues Saito #5 Os noivos e os padrinhos Matheus Domingues Saito e a namorada Yarima Alderete #6 Vinicius

fotos Marcos Vollkopf

92 Ímpar


EVENTO

CASAMENTO

CINTHIA E JOSÉ ROBERTO

O casamento de Cinthia e José Roberto foi uma verdadeira festa, com direito até a show pirotécnico da Pirotec. Meire Faracco foi responsável por decorar o buffet Espaço D que teve ceremonial assinado por Patricia Faracco. A noiva desfilou um vestido de Florenza Sposa e make de Haar.

1

2

3

4

5

6

#1

Os noivos #2 Detalhe da cerimônia #3 A noiva e sua mãe #4 Noivo e seus pais #5 Noiva e as daminhas Giovana, Beatriz e Ana Clara #6 Os noivos dançando

96 Ímpar


8

7

9

10 11

12

#7

Cinthia #8 Os noivos #9 Marlise e Neuri Gaspareto #10 A noiva com Patricia Faraco e Dione Anache #11 O noivo e seu irmão Carlos Eduardo Segrillo Faker #12 A noiva e o irmão Fernando Arantes fotos Cicero Roberto e Jean Vollkopf

Ímpar 97


EVENTO

CASAMENTO

PATRICIA E LEANDRO

O DJ Danilo Bachega animou a Estância Havai para receber os convidados de Patricia e Leandro. Renata Veloso foi responsável por decorar o local e Patricia Faracco assinou o cerimonial, já o cardápio ficou por conta de Joyce Buffet.

1 2

3 4

6 5

#1

Chuva de arroz na saída da cerimônia #2 Os noivos A noiva e os pais Vilmar Vendramin e Neuza dos Reis Vendramin #4 O noivo e os pais João Carlos de Souza Gameiro e Ester Figueiredo Gameiro #5 Leandro #6 Patricia #3

98 Ímpar


7

8

9

10 11

12

#7

A noiva #8 O noivo #9 Patricia e as irmãs Camila e Klisângela #10 O noivo e os irmãos Rodrigo e Tatyane #11 A felicidade do casal #12 Os noivos

fotos Marcos Vollkopf

Ímpar 99


EVENTO

CASAMENTO

GLEISE E SANDRO STARTARI

O clima de romantismo deu o tom ao casamento de Gleise e Sandro Startari no Golden Class. Felizes, os noivos se divertiram ao som do DJ Danilo Bachega e da dupla sertaneja Kid & Kenner. O cerimonial levou a assinatura de Ika e o buffet da Paladar. Linda, a noiva desfilou um belĂ­ssimo modelo de Gleide Flores.

1

2

3

5 4

6

100 Ă?mpar


7

8

9

10

11

12

fotos Alex Doreto

Ă?mpar 101


EVENTO

LANÇAMENTO

YARADASSU BOUTIQUE

Além de encontrar tudo o que será tendência na próxima estação em moda feminina e infantil, a Yaradassu Boutique terá como diferencial um atendimento totalmente personalizado. As irmãs Suellen, Danúbia e Nayara comandaram a inauguração para amigos e clientes. Confira quem passou por lá.

1 2

3

5

4

#1

As irmãs e sócias Nayara, Danúbia e Suellen Ferreira #2 Fachada da loja #3 Suellen Ferreira, Erica Girotti, Nina Miquilini, Patrícia Zapata e Rosi Zanette #4 Danúbia, Isadora, Leia e Isabella #5 Thaís Dias, Nayara Ferreira e Carla Perez

102 Ímpar


6

7

8

9 10

11 #6

Danúbia Ferreira, Gilson Romano, Neide, Nayara e Suellen Ferreira #7 Suellen Ferreira, Luani Perez, Nayara Ferreira e Veridiane Mateus #8 Equipe Yaradassu #9 Erika, Patrícia, Islaine, Jéssica, Suellen, Nayara Andréia e Danúbia #10 Suellen e Alvaro Alvarenga, Danúbia e Souza Neto, Nayara e Junior Kohl #11 Carla, Gabriela, Larissa, Ana Larissa, Nayara e Ariana fotos Marcos Vollkopf Ímpar 103


íMpares

MaRi depieRi MÚSiCA, TALENTo, DETERMiNAçÃo

foto marcos Vollkopf


Maika Amaral - Personalidade e elegância  

Revista Ímpar - Edição 78

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you