Page 1

Ano III - Edição nº 15

7 8 98 9 17 2 20 08 5

Ano III - Edição nº 15

Curi i a

Pimentas à mesa

Do sul da América do Norte diretamente para a Gourmet Curitiba

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 1


Gourmet Curitiba / Marรงo/Abril 2011 / 2


Editorial Caro Leitor, É com prazer que o convidamos, nesta edição, a fazer uma série de viagens. A 15º publicação da Gourmet Curitiba chega disposta a levar você a passear por distintos e requintados sabores do mundo. Preparamos uma matéria especial sobre a gastronomia picante do México, na qual sete chefs montam os coloridos pratos como se fossem obras de arte. Do sul da América do Norte partimos para o sudoeste da Europa, mais precisamente em Elciego, Rioja, para conhecer a história, os vinhos e a inusitada arquitetura da vinícola Los Herderos del Marques de Riscal, uma das mais antigas do país. Mas o gosto brasileiro não vai ficar de fora. A coluna Sabores do Brasil mostra que, para comer o pequi, fruto nativo do centro-oeste brasileiro, é preciso atenção. Também vamos conhecer, no perfil, a trajetória de Palmas à Curitiba do empresário Márcio Brasil, proprietário do Zapata Mexican Bar. Além do Guilherme Grudina Ferreira, do Bar Baronesa, que nos dá uma amostra de como ser um bom barman; e da sommelier Micheli de Fátima do Nascimento, que revela os encantos da profissão. Quer tomar uma cerveja? Então não deixe de ver a coluna O Mundo da Cerveja, na qual Daniel Wolff apresenta “12 Cervejarias Artesanais do Brasil para Conhecer”. Para a presente edição, a artista gaúcha Neiva Molossi Passuelo abriu as portas do seu atelier e desvenda como faz para se colocar emotivamente no interior de cada obra de arte. E por falar em arte, o barista Felipe de Oliveira mostra o resultado de um pouco de café, uma quantidade de leite e muita técnica, criatividade, habilidade e delicadeza. Não é só isso, preparamos muito mais para vocês. Uma ótima leitura!

Valdir Santos Editor

EDITORA: Gourmet Curitiba A revista Gourmet Curitiba é uma publicação bimestral. EXPEDIENTE DIRETOR: Valdir Santos ADMINISTRAÇÃO: Rua Itupava, 1498 - Alto da XV – Curitiba PR – CEP 80040-000 COMERCIAL: (41) 3018-4991 - 9624-6398 FINANCEIRO: Adriana Asafrão valdir@gourmetweb.com.br jornalista RESPONSÁVEL: Aline Sajnaj Ferreira - DRT/PR 8269 - redacao@gourmetweb.com.br REVISÃO: Filippo Mandarino e Kléverson Pontes DIREÇÃO DE ARTE: Gelson Bourschiet E-mail: gelson@visuality.com.br VISUALITY Comunicação - (41) 3209-9935 FOTOLITO E IMPRESSÃO: Gráfica Coan FOTOS: Atelier da Imagem - (41) 3029-5934 - www.atelierdaimagem.com ASSINATURAS: (41) 3018-4991 - 9624-6398 E-mail: comercial@gourmetweb.com.br É expressamente proibida a reprodução ou cópia de parte ou todo de textos e fotos publicados na revista Gourmet Curitiba. A Gourmet Curitiba não se responsabiliza por anúncios e imagens enviadas por terceiros, por entender serem de responsabilidade de seus produtores.

Errata

Informamos que cometemos uma falha na reportagem Porto Belo, o município catarinense que é belo de verdade, publicada na edição de Dezembro / Janeiro 2011 (Gourmet Curitiba – Edição n° 14 páginas 48 e 49). A matéria é sobre Porto Belo, mas, por um equívoco, a foto divulgada se trata da praia de Mariscal, em Bombinhas, cidade vizinha à referida na matéria.

Equivocamo-nos também no Editorial e na coluna O Mundo da Cerveja, publicada na edição de Dezembro / Janeiro 2011 (Gourmet Curitiba – Edição n° 14 página 1/44). No título e no decorrer dos textos, onde se lê Tílas, leia-se Tílias.

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 3


04

09

SÚMARIO 04 Menção ao vinho tinto

Vinícola espanhola incorpora as peculiaridades da bebida até na arquitetura.

09 Pimentas à mesa

Do sul da América do Norte diretamente para a Gourmet Curitiba.

24 Latte Art

Uma xícara de café com uma pitada de emoção.

26 Dica de Vinho:

Prazeres trocados Micheli de Fátima do Nascimento nos mostra os atrativos da profissão de sommelier.

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 4

27 Receita 28 Perfil:

Trajetória de esforço e sucesso.

30 Um paraíso com vista para o mar Todos os atrativos que você precisa para viver bem.

32 Notas 34 Utensílios

37 Drinque:

Mais do que apenas preparar e servir, é preciso agradar, Guilherme Grudina Ferreira mostra como ser um bom barman.

36 Sabores do Brasil: Símbolo do centro-oeste Pequi exige cuidado ao ser consumido.

38 Receita 39 40

Livros O coração da casa

Ilhas nas cozinhas proporcionam integração com outros ambientes.


44

30

42

44

O Mundo Da cerveja

12 Cervejarias Artesanais do Brasil para Conhecer.

Pincel, telas, tintas e expressĂŁo de sentimentos

Neiva Molossi Passuelo, artista gaĂşcha, residente em Curitiba desde 1975, abre as portas do seu atelier para a Gourmet Curitiba.

46 50

Viagem:

A aconchegante e acolhedora San Carlos de Bariloche.

Agenda Cultural

64 Receita

46

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 5


Menção ao vinho tinto Vinícola espanhola incorpora as peculiaridades da bebida até na arquitetura

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 6


Das entranhas das antigas bodegas se descobre, na sua total plenitude, um audaz e inovador conjunto abrigado por uma criatura desconhecida que cresce como por arte de magia. Labaredas se alimentando da luz solar parecem dançar com a brisa, entrelaçando-se num abraço utópico e impagável. Uma essência dinâmica e viva com asas de titânio e alumínio. Um ente maravilhoso, irmão mais novo do Guggenheim de Bilbao, que parece flutuar por cima dos campos de vides da região, casando de uma forma assombrosa e de inesperada beleza com a tradição e a historia da localidade de onde fez seu ninho. É um tipo de arquitetura que você odeia ou ama, mas nunca o deixaria indiferente ao que arquiteto canadense Frank O. Gehry fez. O Titânio rosa remete ao vinho tinto; o dourado sugere o rótulo das garrafas; e o prata alude à cápsula que envolve as rolhas. Administrada pelo presidente D. Alejandro Aznar e pelos diretores D. José Luis Muguiro, D. Francisco Hurtado de Amézaga e D. Fernando Salamero, assim é Los Herderos del Marques de Riscal, uma das mais antigas vinícolas espanholas de La Rioja, fundada em 1858, que tem se caracterizado, desde o seu início, em ser referência, tanto nacional como internacionalmente. De acordo com os administradores, a vinícola exporta quase 60% da sua produção, comercializando seus produtos para mais de 80 países. A principal fonte de produção dos vinhos de Marques de Riscal está situada em Elciego, Rioja, produtora dos vinhos tintos. Os vinhedos, os primeiros plantados pela vinícola, se estendem por aproximadamente 1.300 hectares, onde é possível encontrar quatro tipos de uvas: Tempranillo, tipo predominante; Cabernet Sauvignon, cultivada desde 1858, ano da fundação; Graciano e Mazuelo. Outra região da Espanha que produz vinhos é Rueda, que permite que a vinícola fabrique seus famosos vinhos brancos, desenvolvidos a partir da Verdejo, uva nativa da região; da Sauvignon Blanc, introduzida em Rueda pelos Herdeiros em 1974; e da Viura. Há também a uva Tempranillo, em Toro, responsável por originar o novo vinho Riscal 1860. Essa variedade de uva produz vinhos muito aromáticos de grande corpo e cor, bem estruturados, com frescor e intensidade. Em 1858, Marques de Riscal se tornou a primeira vinícola de La Rioja a produzir vinhos com os métodos de Bordeaux. Sua história tem continuidade com o desenvolvimento da “Cidade do Vinho”, um projeto que aprimora a compreensão do mundo do vinho e suas envolturas.

Texto: Aline Sajnaj Ferreira Fotos: Divulgação

Uma estrutura de sustentação delicada e impossível protege o coração de um parque temático reservado só para adultos.

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 7


La Ciudad del Vino

Desde 2006, a Cidade do Vinho tem permitido um aumento das vendas dos produtos da vinícola, proporcionando mais visibilidade global e uma renovação da sua imagem, marca e valores por meio de inovações e vanguarda, como afirmam os administradores. Um complexo de 1.000.000 m2 e 70 milhões de euros germinados no jardim da imaginação de Frank O. Gehry. Uma estrutura de sustentação delicada e impossível protege o coração de um parque temático reservado só para adultos. The Luxury Collection é a cadeia de hotéis encarregada de vestir a alma deste chateau do século XXI. São 43 quartos extraordinários com vistas a paisagens inimitáveis. O restaurante, de decoração espetacular, satisfará qualquer paladar, por mais exigente que possa ser. Um SPA de vinhoterapia o presenteará com um banho de águas termais e extratos de uva e vinho num ambiente exclusivo em que é possível desfrutar da paz e sossego. Se você, empresário, quer montar um evento, poderá fazê-lo num hipermoderno centro de convenções de 1.200 m2 e equipado com toda a estrutura e material disponível para a execução de grandes atos. E, logicamente, como prato principal, a visita às adegas para conhecer o museu do vinho e se envolver com paixão nas correspondentes castas que o levarão ao deleite com a experiência sensorial de caldos tão aprimorados. Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 8


Gourmet Curitiba / Marรงo/Abril 2011 / 9


Gourmet Curitiba / Marรงo/Abril 2011 / 10


Pimentas à mesa Do sul da América do Norte diretamente para a Gourmet Curitiba Texto: Aline Sajnaj Ferreira Fotos: Atelier da Imagem

As páginas a seguir estão quentes, repletas de pimentas verdes e vermelhas, vegetais coloridos, variedade de temperos, carnes, frutos do mar e muita, muita decoração. Entramos no mundo da gastronomia picante. Vamos mergulhar em um universo colorido, no qual não há limites no que diz respeito à inovação, criação e invenção. As texturas e combinação de cores que vocês verão a seguir foram feitas por verdadeiros artistas. Um encanto para olhos e paladares. Uma valiosa arte. Arte de dar sabor aos alimentos e harmonizar os ingredientes. Arte de dar equilíbrio ao visual com criatividade e imaginação. Arte de expressar os sentimentos em cada detalhe, acrescentando amor, dedicação, emoção e bom gosto nas receitas. Arte de servir e de agradar. O resultado final? Só pode ser uma grande obra de arte. A Gourmet Curitiba foi atrás de sete artistas, os chefs de cozinhas mexicanas, que, com um objetivo único e final de conciliar todos os elementos, resultando em sabores irresistíveis e visuais encantadores, vão deixar você, leitor, com água na boca. Pedimos licença para adentrar na terra do Pancho Villa, cujo nome verdadeiro é Doroteo Arango. Sua trajetória de vida, repleta de revoluções, transformou esse fora da lei em um mito. Lá também viveu Emiliano Zapata, um líder de grande importância na Revolução Mexicana ocorrida em 1910. Outro grande nome é a artista Frida Kahlo, que teve uma vida marcada por tragédias, primeiramente com a poliomielite, em seguida com um acidente de ônibus e, depois, com a relação tumultuada com seu marido, o pintor Diego Rivera. Este, por sua vez, ficou conhecido por seus trabalhos em murais. Ele costumava fazer pinturas baseadas na vida social, sobre política, no trabalho do povo, nas lutas, injustiças, entre outros fatores. O idioma é o espanhol, mas se fala também em outras línguas regionais, indígenas e o inglês. Um país historicamente rico, no qual é possível encontrar vestígios de civilizações antigas, como as ruínas astecas, museus e parques na sua capital, uma das três maiores cidades do mundo. Além das famosas praias, conhecidas pelas águas límpidas, areia branca e as sofisticadas instalações, como as de Cancun e Acapulco. Nesta edição, convidamo-los a sair do Brasil rumo ao país das pimentas. Próxima parada: México.

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 11


Linguado na crosta de amêndoas ao molho picante sobre pimentões

Ingredientes: 1 pimentão médio verde cortado em cubos de 2 cm 1 pimentão médio amarelo cortado em cubos de 2 cm 1 pimentão médio vermelho cortado em cubos de 2 cm 1 cebola pequena cortada em 4 pedaços 1 tomate pequeno cortado em 4 pedaços 3 dentes de alho descascados 3 colheres de sopa de azeite de oliva 1 colher de chá de tomilho seco 1 colher de chá de suco de limão Sal e pimenta do reino a gosto 1 posta de 200 g de linguado

Para a Crosta: 150 g de amêndoas 100 ml de leite 1 colher de sopa de azeite de oliva 50 g de queijo parmesão ralado Bata todos os ingredientes no liquidificador por 3 minutos e reserve. Para o Molho: 100 ml de demi-glace 20 g de pimenta jamaica 1 pimenta dedo de moça cortada em julienne Misture todos os ingredientes e ferva durante 5 minutos e reserve.

Modo de Preparo: Em uma frigideira, coloque duas colheres de azeite de oliva em fogo médio, acrescente os três pimentões e cozinhe durante cinco minutos. Reserve. Em seguida, coloque em uma assadeira o tomate, a cebola e o alho em forno quente a 180 graus durante oito minutos. Reserve. Tempere a posta do linguado com sal, pimenta do reino e limão. Depois passe na farinha de trigo. Sele em frigideira antiaderente com um fio de azeite de oliva até dourar. Coloque a crosta de amêndoas sobre a posta do linguado e gratine em forno quente a 220 graus por cinco minutos. Em um prato, sirva os três pimentões no centro com tomilho. Coloque a posta do linguado em cima e ao redor coloque a cebola, tomate e alho. Decore com o molho picante e galho de tomilho.

Chef Moulay Idriss Oudrhiri Restaurante Old West O prato é elaborado, servido e, quando volta, está vazio. É isso que há de mais prazeroso na vida profissional de Moulay Idriss Oudrhiri, chef de cozinha do restaurante Old West. Um dos responsáveis para cozinhar para o então presidente Luis Inácio Lula da Silva e a atual presidente Dilma Rousseff, em uma visita a Curitiba em 2010, o chef acredita que a busca incessante por novos pratos e sabores, equilibrando aromas e ingredientes para agradar e satisfazer o cliente, é uma exigência para os profissionais da cozinha. Seu currículo é rico, repleto de realizações, como a participação como júri internacional do Grand Shrimp Festival - Segundo Festival Internacional de Camarão da Costa Negra, realizado em Fortaleza - Ceará em 2010, ao lado de vários chefs famosos, nacionais e internacionais, inclusive com o presidente da WACS - World Association of Chefs Societies, Gissur Gudmundsson. Moulay é natural de Marrocos, mas há três anos mostra seus dotes aqui no Brasil. Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 12


Foto: Atelier da Imagem

Gourmet Curitiba / Marรงo/Abril 2011 / 13


Quesadillas Ingredientes: 1 tortilla de trigo grande 40 g de pico de gallo 80 g de frango, alcatra ou palmito em cubos 30 g de queijo cheddar 30 g de queijo mussarela 30 g de guacamole 30 g de sour cream 1 g de cebolinha 1 folha de alface crespa 1 g de soft taco mix (sal) Modo de preparo: Recheie a tortilla, primeiramente com o queijo mussarela, depois o cheddar, o pico de gallo, a carne ou o palmito. Servir com guacamole, sour cream, alface ou cebolinha.

Chef Lindilson Silva Soft Tacos Mexican Food A experiência é internacional, mas, há um ano, o objetivo do chef Lindilson Silva, da rede Soft Tacos Food, que conta com 19 restaurantes no Brasil, sendo quatro deles em Curitiba, é agradar aos brasileiros com a rica comida mexicana. A proposta do profissional é utilizar condimentos mexicanos moderados e adaptá-los ao gosto dos brasileiros. Silva quer quebrar o tabu de que os pratos do México são picantes ao extremo. Para ele, essa é uma das dificuldades mais significativas para quem trabalha com esse tipo de gastronomia. Mas, antes de comandar as cozinhas e elaborar os pratos dos restaurantes da rede na qual trabalha, o atual chef cultivou uma rica experiência no ramo. No total, foram cerca de 20 anos morando nos Estados Unidos, sendo 12 deles trabalhando com comida mexicana. Foi lá que ele se especializou com 12 cursos, entre eles o de chef de cozinha mexicana e o de satisfação do cliente. Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 14


Foto: Atelier da Imagem

Gourmet Curitiba / Marรงo/Abril 2011 / 15


Nachos Calientes Ingredientes: 250 g de tortillas de milho 50 g de queijo mussarela ralado 1 lata de milho verde 3 colheres de sopa de farinha de trigo 1 xícara de chá de leite 1 kg de contra filé cortado em tiras (iscas) Cebola e alho moído Shoyu a gosto 1 lata de extrato de tomate Pimenta chilli Pimenta malagueta Sal a gosto Modo de preparo: Em uma panela com óleo, refogue a carne com cebola e alho moído, adicione shoyu a gosto, complete com 300 ml de água. Adicione uma lata de extrato de tomate e engrosse com farinha de trigo, acrescentando pimenta chilli e pimenta malagueta a gosto. Deixe ferver e a carne está pronta. Em um liquidificador, adicione o milho com a água da lata, bata com uma xícara de chá de leite e despeje em uma panela. Adicione três colheres de sopa de farinha de trigo e deixe ferver, sempre mexendo, até formar um creme. Adicione sal e pimenta a gosto. Pré-aqueça o forno por 15 minutos em temperatura alta. Em uma travessa média, coloque as tortillas de milho, despeje o creme de milho, e, em seguida, a carne. Acrescente o queijo mussarela ralado e gratine em forno alto por 5 minutos. Sirva quente.

Chef Luiz Carlos Garcia Restaurante Mexicano Tudo o que a profissão de chef de cozinha oferece, Luiz Carlos Garcia aproveitou nos 38 anos de ofício. Mas, para isso, teve que se aperfeiçoar e, constantemente, atualizar-se em todos os assuntos relacionados à gastronomia. No total, foram aproximadamente 15 cursos, sendo a maioria deles no SENAC. Seus talentos e gosto pela profissão já percorreram o Brasil e o mundo. Estados brasileiros como Brasília, Amazonas, Pará, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul e Santa Catarina já foram palco dos caprichados trabalhos do chef, assim como Argentina, Bolívia e Colômbia. De acordo com Garcia, quem atua nesse ramo lida com alguns empecilhos e, com ele, a dificuldade maior é a de se adaptar a novos ambientes de trabalho. Mas vale a pena, pois o fato de conhecer pessoas diferentes compensa todos os obstáculos.

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 16


Foto: Atelier da Imagem

Gourmet Curitiba / Marรงo/Abril 2011 / 17


Tacos

Ingredientes: 5 tortillas de milho fritas em forma de concha 20 g de queijo mussarela ralado 15 g de guacamole 15 g de salt cream 10 g de salsa 50 g de carne moída ou frango desfiado 20 g de alface Juliana 10 g de tomate picado Modo de preparo: Acrescente dentro das tortillas de milho a carne moída ou o frango desfiado, guacamole, salt cream, salsa, alface, tomate e queijo mussarela ralado. Se preferir, pode trocar a ordem dos ingredientes a gosto.

Chef Pedro Ruiz Restaurante Totopos Chef de cozinha e proprietário do restaurante Totopos, o mexicano Pedro Ruiz tem a culinária mexicana como herança familiar. Ainda pequeno o futuro chef percebeu que a mãe se atarefava muito na hora de cozinhar para uma família de 11 pessoas e começou a oferecer ajuda. Esse foi o início do que hoje é, além de um trabalho, um prazer. Pode-se dizer então que sua carreira teve início dentro da cozinha da própria casa, cortando cebola e pimentão, entre outras tarefas. Com o tempo, cozinhando em festas para os amigos, em que agradava a todos os gostos e paladares, o apreço pela gastronomia caseira mexicana aumentava a cada prato elaborado. Atualmente, atuando como chef no próprio estabelecimento, ele vê a gastronomia mexicana como uma prática cultural, um sabor mexicano das receitas de sua mãe. Um bom exemplo são as tortillas, que, apesar de serem industrializadas até mesmo no México, Pedro as faz artesanalmente.

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 18

Foto: Divulgação


Receitas

Gourmet Curitiba / Marรงo/Abril 2011 / 19


Trilogia mexicana Pollo molle (frango ao molho de chocolate) Ingredientes: 750 g de sobrecoxa de frango O suficiente de água sal a gosto 2 colheres de sopa de margarina 2 colheres de sopa de óleo 1/2 cebola picada 1 dente de alho picado 1 xícara de chá de chocolate meio amargo picado 1/4 xícara de uva passa sem semente 1/4 xícara de castanha de caju 1 xícara de tomate picado molho de pimenta a gosto 1 colher de chá de canela em pó Modo de preparo: Ferva o frango em água e sal. Reserve o frango e a água. Para o molho, aqueça o óleo, doure a cebola e o alho, derreta o chocolate e acrescente os demais ingredientes. Refogue rapidamente. Junte uma xícara (chá) da água do cozimento do frango. Doure as sobrecoxas rapidamente na manteiga, distribua o molho e sirva a seguir. Acompanha pimenta biquinho e tortillas triangulares.

Tacos Obregón Ingredientes: 3 unidades de massa de tacos pronta Guacamole Ingredientes: 2 tomates médios sem sementes 1 pimenta dedo-de-moça média Folhas de 1/2 maço médio de coentro 1 abacate médio 1 cebola média picada Suco de 1 limão médio 3 colheres de sopa de azeite de oliva Sal a gosto Recheio: 300 g de coxão mole ou alcatra em tiras 1 colher de chá de óleo 2 cebolas médias fatiadas 3 fatias médias de bacon em pedaços pequenos 2 tomates médios, sem pele e sem sementes, picados 1 colher de sopa de chilli em pó 6 folhas de alface americana cortadas finamente 4 colheres de sopa de cheddar Tiras de pimentão coloridos a gosto Queijo parmesão ralado grosso a gosto

Chef Sérgio Luiz Corbari Junior Instituto Gastronômico IGA As páginas de seu currículo são repletas de valiosos conhecimentos adquiridos em inúmeras casas. Trabalhou em vários restaurantes da capital paranaense, como cozinheiro e chef de cozinha. É personal chef, ministrando cursos para profissionais em todos os segmentos da cozinha nacional e internacional, e ainda presta consultoria e assessoria a restaurantes e hotéis. Sérgio Luiz Corbari Junior gostava de cozinhar em casa e, quando um primo falou para ele fazer um curso de gastronomia, de início não levou a sério, mas, em seguida, pensou melhor e resolveu correr atrás. Depois de formado pelo SENAC-PR, foi passar alguns meses com seu professor em Basel, na Suíça, onde teve muita experiência com relação a tempo e correria. Uma grande realização profissional foi ser aceito como membro da Associação Brasileira da Alta Gastronomia (ABAGA). Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 20

Foto: Atelier da Imagem


Modo de preparo: Guacamole: Pique os tomates em cubos pequenos. Abra a pimenta ao meio, elimine as sementes com os filamentos brancos e pique-as em pedaços bem pequenos. Pique finamente as folhas de coentro e reserve. Descasque o abacate, retire o caroço e coloque a polpa num prato fundo. Amasse com um garfo, deixando alguns pedaços e regue com o suco e com o limão. Adicione o tomate, a pimenta, o coentro, a cebola, o azeite de oliva e o sal e misture. Recheio: Aqueça o óleo em uma panela e refogue a cebola e o bacon e as tiras de carne. Junte os tomates e quatro colheres de sopa de água. Incorpore o chilli e cozinhe em fogo baixo, mexendo de vez em quando, até a carne dourar e não restar líquido. Retire e reserve. Misture o creme de leite com um pouco de suco de limão. Retire os cabos e as sementes e amasse até obter um pó. Ou se preferir, prepare-o misturando uma colher de sopa de páprica picante, duas de páprica doce, uma colher de chá de cominho e uma de orégano. Monte os tacos da seguinte forma: primeiro as tiras de carne, em seguida o queijo cheddar, guacamole, tiras de alface, creme de leite com o limão e, por último, as tiras de pimentão e queijo parmesão. Buñuelos recheados com doce de leite, tequila e manga Ingredientes: 3 unidades de massa para burritos ou fajitas 3 colheres de sopa de doce de leite 2 colheres de sopa de tequila 1 manga açúcar de confeiteiro e canela para cobrir 1 colher de sopa de Cointreau Óleo para fritura Modo de preparo: Corte, em três tamanhos iguais, as massas de burritos com um aro cortador médio. Frite em óleo bem quente até ficarem crocantes e reserve. Misture o doce de leite com a tequila e reserve. Corte a manga em pequenos cubos. Montagem: Coloque um disco de massa frita e cubra com uma colherada de doce de leite e cubos de manga. Intercalar com a massa o doce e a manga. Por último, regar com o Cointreau e polvilhar açúcar e canela a gosto. Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 21


Guadalajara Steak Ingredientes: 250 g de mignon 200 g de brócolis 10 g de sazon 20 g de bacon em cubos 95 g de tomate 170 g de molho frangélico 20 g de papas mexicanas 200 g de refugo de batata Molho de pimenta a gosto 1 xícara de arroz Modo de preparo: Prepare o naco de mignon na chapa. Apronte o molho, misturando em uma panela o molho frangélico, a mostarda amarela e o molho inglês. Em seguida, misture o naco de mignon com o molho. Enquanto isso, prepare os legumes (o brócolis, os cubos de tomate, o sazon e a pimenta) em outra panela. Para fazer as papas mexicanas, misture o refugo de batata cozida com vinagre, sal, sazon, alho e pimenta. Para montar o prato, sirva com uma xícara de arroz cozido com coentro fresco.

Chef Luciano Luiz Antonio Sobrinho Taco El Pancho Há 11 anos o chef Luciano Luiz Antonio Sobrinho atua no Taco El Pancho. Entrou, de início, como barman e, ao receber a oportunidade de conhecer a culinária mexicana, sentiu-se motivado a crescer profissionalmente. Além da experiência adquirida na casa, o chef é formado pelo Centro Europeu, SENAC e Centro Cultural da Espanha. Para chegar onde está atualmente, Luciano contou com algumas características que, em sua opinião, são imprescindíveis na profissão: humildade, determinação e curiosidade. Para o chef, as dificuldades e motivações andam juntas quando o assunto é gastronomia, ou seja, o fato de estar disputando espaço com bons profissionais, cada vez mais competentes, é uma satisfatória realização. Mas quem entra no ramo não pode parar. Um conselho do chef é a atualização profissional constante e a ambição para crescer na profissão.

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 22


Foto: Atelier da Imagem

Gourmet Curitiba / Marรงo/Abril 2011 / 23


Camaronês a la Mexicana Ingredientes: 25 g de óleo 90 g de cebola picada 2 dentes de alho 500 g de tomate 3 g de pimenta 1 folha de louro 18 g de tomilho seco 12,5 g de sal 25 g de caldo de jalapeno 15 g de manteiga 500 g de camarão 37,5 g de salsa picada 1 colher de sopa de caldo de jalapeno Modo de preparo: Aqueça o óleo em uma caçarola grande, junte a cebola e o alho e salteie-os durante dois minutos ou até ficarem transparentes. Adicione os tomates e deixe cozer em fogo médio durante cinco minutos, mexendo sempre. Junte a pimenta, as folhas de louro, o tomilho, o sal e o caldo de jalapeno. Deixe cozer, com o recipiente tampado, em fogo brando durante cinco minutos. Retifique os temperos. Antes de servir, derreta a manteiga numa frigideira e salteie levemente os camarões. Adicione os camarões ao molho quente e deixe ferver em fogo brando durante três ou quatro minutos ou até os camarões estarem cozidos. Polvilhe cada dose com salsa picada.

Chef Ruy Sergio Ferreira Zapata Mexican Bar Atitude, planejamento e organização. Para Ruy Sergio Ferreira, chef do Zapata Mexican Bar há dois anos, é isso que alguém que deseja ser um bom chef de cozinha precisa ter. Conheceu o mundo da gastronomia quando começou a trabalhar como garçom. Com o tempo atuou também como maître, mas não estava satisfeito com a profissão, gostava mesmo era de cozinhar. Sendo assim, após o conselho de um amigo do ramo, Ruy saiu à procura de novos horizontes. Atualmente, é formado pelo SENAC e fez especializações em várias entidades. Nos seus 17 anos de profissão, o chef afirma haver uma carência de profissionais capacitados e qualificados, pois é preciso gostar do que faz. Uma das principais realizações desde que começou é de ter servido em um evento para a Organização das Nações Unidas (ONU), no qual havia pessoas de vários países com cultura e costumes diversos. Um desafio e tanto.

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 24


Foto: Divulgação

Foto: Atelier da Imagem

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 25


Latte Art Uma xícara de café com uma pitada de emoção

Texto: Aline Sajnaj Ferreira Fotos: Atelier da Imagem

Uma caixa de surpresas, cuja chave para abri-la é um pouco de café, uma quantidade de leite e muita técnica, criatividade, habilidade e delicadeza. Um mundo de descobertas, pequenos movimentos e pronto: ali está a arte. Tomar um café não é algo corriqueiro, é preciso contemplar o que ele tem a nos oferecer. Mais do que uma simples xícara de café, o barista Felipe de Oliveira, da Lucca Cafés Especiais, onde atua há dois anos, consegue oferecer aos amantes da bebida um conjunto de momentos agradáveis. Um encantamento, desde o ambiente, o atendimento, o sorriso, até chegar ao resultado final, que é a arte no café. O que vamos conhecer agora não são grãos, nem plantas, mas sim a artimanha que os baristas fazem nos cafés com as próprias mãos. Há dois métodos quando se faz arte na superfície da bebida: o free pour, que consiste em movimentar o fluxo do leite no café; e o etching, que conta com o auxílio de um palito de confeiteiro na formulação dos desenhos. Mas, apesar do primeiro procedimento ter certas limitações, saiba que é possível juntar as duas técnicas e deixar o café ainda mais atraente. Felipe ama o que faz e, devido a tanta dedicação, carrega vários títulos. Hoje, é o atual campeão brasileiro de Latte Art; campeão paranaense de barista e de Latte Art; e já teve participação no Campeonato Mundial em Londres. Depois de receber tantas premiações, foi convidado por todas as regionais da Associação Brasileira de Café e Barista a fazer workshop e treinamento. O campeão passou algumas dicas para a preparação do Latte Art, confira: Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 26

Um mundo de descobertas, pequenos movimentos e pronto: ali está a arte.

1. O café deve estar bem descansado para a crema ficar mais lisa, facilitando o desenho. 2. Utilize leite integral, pois favorece a cremosidade e facilita para fazer os traços de um desenho bem contornado. 3. Técnica fundamental: posicionamento e ângulo da xícara, que deve permanecer inclinada, para que na hora do fluxo do leite possa subir a crema ou crosta do café e que os traços sejam mais definidos e o contraste seja maior.


Gourmet Curitiba / Marรงo/Abril 2011 / 27


Dica de Vinho

Texto: Aline Sajnaj Ferreira Fotos: Atelier da Imagem

trocados Micheli de Fátima do Nascimento nos mostra os atrativos da profissão de sommelier

A satisfação está sempre em meio às mesas. Ela chega, primeiramente, acompanhada da sommelier, cuja profissão é também um prazer. Em seguida, marca presença ao lado de cada cliente, que, com confiança, saboreia os vinhos sugeridos pela profissional. Cada prato tem um tipo de vinho que melhor harmoniza e, por essa razão, a dica de quem entende do assunto é essencial. As linhas acima mostram exatamente o cotidiano de Micheli de Fátima do Nascimento, que atua no Bistrô do Victor há dois anos. O júbilo é para todos, para quem serve e é servido. “A maior alegria da profissão é quando recebo elogios dos clientes sobre as dicas dos vinhos, não há nada melhor do que isso”, ressalta a sommelier.

O júbilo é para todos, para quem serve e é servido. Micheli começou sua carreira como barwoman. O início de suas atividades com drinques foi o suficiente para despertar sua paixão pelo ramo. Enquanto exercia sua função, fez o curso de sommelier no Centro Europeu e diversos outros cursos de aperfeiçoamento. Atualmente, já ficou conhecida no estabelecimento, no qual mostra seus talentos devido ao profundo conhecimento e dedicação. Em relação a sua vida profissional, ela destaca uma das principais características de quem se envolve com essa fascinante bebida, que é a busca incessante pelas novidades. O universo dos vinhos tem surpresas, é preciso se atualizar sempre. E como todo mundo tem um sonho, o de Micheli é conhecer o país de seus vinhos favoritos: Portugal. Vamos conferir algumas dicas dos vinhos mais pedidos da casa onde ela atua? Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 28

Casa Rivas – Naipo Valley O primeiro deles é um vinho chileno branco com teor alcoólico de 13,5%, originário do Naipo Valley. A garrafa suporta 750 ml da bebida, cuja safra é de 2009. A composição do Casa Rivas conta com 100% da uva Chardonnay e concilia com frutos do mar, como peixe grelhado com molho de alcaparra, como sugere Micheli. O preço no restaurante é de R$ 34,00.

Catarina – Terras do Sado O segundo é o vinho branco português Catarina, da região Terras do Sado, da safra de 2009. Elaborado a partir das uvas Chardonnay, Fernão Pires e Arinto, seu teor alcoólico é de 14%. Esse vinho, de acordo com a sommelier, é caracterizado pela sua elegância, bom corpo e frescor. Harmoniza perfeitamente com bacalhau na brasa. O preço da garrafa de 750 ml no restaurante é de R$ 55,00.

Chateau Reynon - Bordeaux O terceiro vinho sugerido, também branco, é francês e conhecido por seu intenso aroma. Originário da região de Bordeaux, da safra de 2009, o Chateau Reynon é produzido a partir das uvas Sauvignon Blanc e Sémillom. Em uma garrafa de 750 ml, a bebida apresenta teor alcoólico de 13%. Seu custo no restaurante é de R$ 95,00. Ideal para servir com moqueca de peixe ou camarão.


RECEITA

Bacalhau em crosta de coco, raspas de laranja e sauce de tamarindo e sambal oelek de carambola com lichia

Hotel Pestana Chef: junior Costa

Bacalhau em crosta de coco Ingredientes: 220g de bacalhau 100g de coco ralado 0,10g de raspas de laranja Modo de preparo: Primeiro dessalgue o bacalhau em água, na geladeira e trocando a água aproximadamente de duas em duas horas durante três vezes, lembrando que não podemos tirar todo o sal do bacalhau. Caso isso aconteça, congele um pouco da água que usou para dessalgá-lo em uma forma de gelo. Feito isso, coloque um cubo sobre o bacalhau, enquanto ele estiver no forno. Depois, coloque o coco envolvendo todo o bacalhau junto com as raspas de laranja e leve ao forno a, aproximadamente, 160 graus, durante 15 minutos. Sauce de Tamarindo Ingredientes: 100g de polpa de tamarindo 0,50l de molho de peixe 0,50l de água 1 xícara pequena de vinho verde 0,10g de amido 0,050g de alho 2 colheres de sopa de óleo de gergelim 2 colheres de chá de nanpla 1 folha de limão Kaffir Sal a gosto Modo de preparo: Coloque em uma panela o óleo de gergelim, o alho bem picado e adicione a polpa de tamarindo, a água, o molho de peixe e a nanpla. Deixe reduzir um pouco e dissolva o amido no vinho. Coloque uma pitada de sal e a folha de limão.

Foto: Atelier da Imagem

Sambal oelek de carambola e lichia Ingredientes: 2 carambolas 4 lichias 1 xícara de chá 0,020g de pimenta jamaicana 0,010g de gengibre 0,010g de açúcar mascavo chilli a gosto Sal a gosto Modo de preparo: Coloque em um liquidificador uma carambola e a água, depois leve ao fogo com a outra carambola cortada em estrela. Acrescente a lichia, o gengibre ralado e todos os outros ingredientes. Deixe reduzir um pouco no fogo até atingir uma forma homogênea. Fios de batata dourada Ingredientes: 1 batata ½ litro de óleo Sal a gosto Modo de preparo: Corte a batata à julienne bem fina e frite até ficar dourado. Montagem: distribua os elementos que formam o prato como preferir. Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 29


PERFIL

Trajetória de esforço e sucesso

MARCIO DO ZAPATA Empresário trouxe de Palmas para Curitiba a dedicação para montar a própria rede de restaurante A experiência profissional sempre foi na área de alimentos e bebidas. Esse estímulo veio da família, que o acompanhou em todas as fases de sua vida. Dificuldades apareceram, mas não foram mais fortes que a vontade de vencer. Hoje, ao falar no Zapata Mexican Bar, o nome Marcio Souza Brasil vem à tona. E nesta edição, vocês, leitores, podem conhecer um pouco mais sobre o empresário. Em entrevista à Gourmet Curitiba, Marcio Brasil contou seu caminho percorrido de Palmas até Curitiba, de uma humilde lanchonete familiar até o conhecido Zapata.

Texto: Aline Sajnaj Ferreira Fotos: Assessoria de Imprensa

1. Quando surgiu o interesse em trabalhar com gastronomia? Quando criança ajudava minha mãe na preparação de salgados e doces em uma modesta lanchonete no interior do estado. Ainda pequeno, com 13 anos, já estava atrás do balcão. Eu fazia diversas tarefas: atendia, servia, preparava os lanches. Mas o que eu mais gostava era o contato com o público, ou seja, o atendimento final. Desde cedo já tinha a preocupação na satisfação do cliente. Acho que está no sangue, pois meus pais sempre trabalharam no ramo e eu segui o mesmo caminho. 2. Quais foram os principais fatores contribuintes para a abertura do Zapata? Tive grande incentivo da família. Se não tivesse apoio deles, não teria chegado aonde cheguei. Um fato de grande importância foi quando ainda morávamos em Palmas, sudoeste do Paraná. Lá eu trabalhava e estudava. Mudei para Curitiba para cursar Direito. Minha família não tinha condições de me manter em Curitiba, então resolvemos vir todos para a capital para trabalharmos juntos. Morávamos, no início, na parte de cima do sobrado onde havíamos instalado a pequena lanchonete, o Pastel Quente, que tempos depois veio se tornar o Roxinho Bar, no qual fiquei de 1994 a 2008. Depois de três tentativas em vestibulares, resolvi me dedicar e conhecer mais o negócio de alimentação

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 30


3. Porque a escolha por comida mexicana? Sempre tive admiração pela cultura e gastronomia mexicana. A ideia em abrir meu próprio negócio surgiu quando avistei um ponto à venda, onde é o Zapata do Centro Cívico atualmente. Depois disso, fiz uma viagem ao EUA, onde fiquei por 20 dias. Foi lá, em contato com a culinária mexicana, que tive o insight de abrir em Curitiba um restaurante mexicano, pois conheci restaurantes de imigrantes e as cadeias de fast food mexicano. Voltei decidido, contratei arquitetos e cozinheiros. Enquanto fazíamos a reforma para mostrar a cultura mexicana, o cardápio foi elaborado. Quando temos contato direto com alguma cultura fica mais fácil e mais fiel. 4. Quais os fatos marcantes de sua vida profissional? Quando me desliguei do Roxinho Bar, no qual estive por 15 anos, para me dedicar exclusivamente ao Zapata. Sinto um carinho especial pelo Roxinho, ainda mais porque participei da história e da criação do nome do local. Quando o estabelecimento ainda se chamava Pastel Quente, decidimos reformar e pintá-lo de roxo. Por causa disso, o próprio público acabou criando a marca. Eu gostava muito de trabalhar no Roxinho, mas senti que precisava buscar novos horizontes, queria fazer algo em que pudesse ficar mais solto, administrando o restaurante todo, por dentro de tudo. É da junção dessa minha vontade com o contato com a gastronomia mexicana e o interesse no ponto do Centro Cívico é que surgiu o Zapata. 5. Você trabalhou na cozinha também ou somente na administração? Já coloquei a mão na massa, mas agora só na administração. Quando trabalhava em Palmas, no Pastel Quente e no Roxinho, eu cozinhava. Cheguei até a iniciar um curso de chef de cozinha, mas como estudar ocupa um tempo de dedicação, resolvi ficar apenas na administração. Além de que a maioria do conteúdo que os professores passavam eu já tinha aprendido nos meus 15 anos de experiência no ramo. 6. Vindo de Palmas para tentar se estabelecer em Curitiba, quais os principais obstáculos que apareceram e as realizações alcançadas? Falta de recursos financeiros para começar a empreender. Nos seis primeiros meses em Curitiba pensamos várias vezes em desistir, pois era difícil lidar com as diferenças em relação a uma cidade pequena do interior e a cidade grande. Mas, com muito esforço e união familiar,

as coisas foram melhorando. Criar negócios de sucesso passou a ser minha principal realização. É preciso conhecer cada setor de um restaurante, como a cozinha, o caixa, o atendimento, para poder administrá-lo. 7. Para você que veio de outra cidade, o que Curitiba tem de melhor a oferecer na gastronomia e no geral? A diversidade. Aqui encontramos variedades gastronômicas do mundo todo. Nos momentos de lazer, gosto de andar de bike, sempre quando tenho um tempo eu pedalo pela cidade. Quando o tempo livre é maior costumo mergulhar. Leitura e cinema também fazem parte do meu lazer. 8. Pretende voltar à sua cidade natal? O futuro a Deus pertence. Grande parte dos meus amigos já não mora mais lá também. Faz tempo que não visito minha cidade, mas pretendo voltar somente para visitar. 9. Atualmente, com duas unidades do Zapata, quais seus planos para o futuro? Abrir mais Zapatas em outras regiões por meio de franquias. Estamos abrindo uma terceira loja no Shopping Mueller, com um conceito diferente: lá vai ser uma Taqueria, uma espécie de fast casual. E, quem sabe, ir para outras cidades também e ampliar a rede. Nada me impede de criar outra unidade em outros lugares. Mas esses planos estão apenas no início. 10. O Zapata já ganhou diversos prêmios, como o de Melhor Cozinha pela Veja Curitiba Comer & Beber 2010, por exemplo. Para você, qual é o segredo para o sucesso profissional? Respeito ao cliente e colaboradores, qualidade dos produtos oferecidos e dedicação. O cliente deve ter uma atenção especial. Eu já criei e adaptei pratos conforme as particularidades do meu público. Uma vez, em um evento só de vegetarianos, adaptei pratos mexicanos ao perfil daquele grupo, mas sem fugir do conceito da comida mexicana, trocando as carnes pela soja. O que o pessoal pede muito hoje em dia é a troca do chilli de carne pelo de soja. Bom, como eu falei, minha preocupação em deixar o público satisfeito existe desde criança, lá em Palmas.

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 31


Um paraíso com vista para o mar Todos os atrativos que você precisa para viver bem Texto: Aline Sajnaj Ferreira Fotos: Divulgação

Quer saber como morar bem? Então preste atenção em um projeto especial da construção civil do sul do Brasil, em Santa Catarina. Um condomínio residencial de frente para o mar, localizado entre Balneário Camboriú e Itajaí, na Praia Brava, região que está crescendo impulsionada pela implantação de condomínios de alto padrão. Uma nova geração de moradia, no qual as áreas verdes, localização privilegiada e projeto diferenciado não podem ficar de fora. Esse conjunto de conforto e beleza ocupa 131 mil metros quadrados, com 200 de frente para o mar. Quer mais? Se você busca maior contato com a natureza, mas não quer deixar de lado a comodidade que a vida urbana oferece, o Brava Beach também é o lugar certo. Uma grande proposta para o desenvolvimento da região. “O diferencial é que toda essa infraestrutura está numa área que reúne mar, montanha e muito contato com a natureza”, ressalta o sócio Amadeu Russi. Outro sócio do empreendimento, Evandro Dal Molin, avalia que essa nova geração de condomínios está exigente. Visto isso, é possível agregar em uma mesma estrutura, na qual está em contato permanente com a natureza, residência, comércio, serviços agregados, lazer e muito mais. Muito mais mesmo. Sistema integrado de segurança entre os condomínios e hotel resort também estão no projeto, assim como espaços públicos urbanizados que vão possibilitar uma integração dos frequentadores da Praia Brava com o empreendimento. Para isso, a área no entorno está sendo revigorada com decoração prevista no projeto para que seja possível o bemestar no comércio, serviços e passeios. “Ele atende aos mais exigentes padrões internacionais de segurança e qualidade de vida”, garante o também sócio Tero Nunes. Esse paraíso vai ser construído em três etapas, sendo que a primeira, em execução, compreende dois condomínios residenciais: o Reserva Corais e o Reserva Aroeira; a segunda e a terceira etapa abrangem o hotel resort, quatro outros condomínios, além da alameda, boulevard e open shopping com lojas, restaurantes e serviços abertos ao público. Para o sócio Francisco Graciola, o empreendimento pode ser visto

como uma grife do setor imobiliário. “O Brava está sendo implantado em sintonia com o excelente momento que vive a região quando o assunto é investimento”. Quem se interessar vai poder escolher entre os apartamentos de 137 a 301 metros quadrados, com custos que variam de R$ 800 mil a R$ 6 milhões. Os especialistas que projetaram o Brava Beach, a arquiteta Ana Holzer e o designer Johnny Heuer, afirmam que a área de lazer, repleta de vidros, faz com que a natureza entre no espaço interno. “A sensação é de transparência e de contato constante com o meio ambiente”, descreve Heuer. A entrega da primeira etapa está prevista para fevereiro. Paella Brava Beach Internacional Para oferecer uma amostragem do que o empreendimento vai proporcionar, os sócios promovem eventos tradicionais com a ambientação dos condomínios do Brava Beach. O evento é chamado Paella, denominado assim por ser um prato leve e elegante, nas palavras de Molin. “Tendo como base os frutos do mar, tem tudo a ver com nosso empreendimento. Além disso, a Paella lembra comemoração, pois normalmente é feita para um número grande de pessoas. Nosso evento tem esse propósito, o de reunir convidados para momentos agradáveis, num lugar especial”, elucida Molin. No total já foram duas Paellas. Entre os convidados do primeiro evento, realizado no Graciosa Country Club, em outubro de 2010, em Curitiba, estavam Grazi Massafera, Amaury Jr. e Luciano Szafir. No segundo, realizado ao lado da central de vendas, contou com a participação de Fernanda Paes Leme, Carlos Casagrande e Paulo Zulu. A Paella servida em 22 de janeiro durante a 2º Paella Brava Beach Internacional, que recebeu cerca de 2 mil convidados, foi feita pelo buffet catarinense D’ Marcos, de Joinville. Para acompanhar, foi servido espumante, cerveja bem gelada, refrigerantes, sucos e água.


Confira agora a receita do prato que recepcionou os convidados:

Paella Brava Beach

Receita do D´Marcos Buffet, de Joinville. Ingredientes para 8 pessoas: 250 ml de azeite extravirgem 1 cebola grande picada 1 tomate grande picado meia cabeça de alho picado 8 camarões rosa 200 g de lula cortada em anéis 1 pimentão verde e 1 vermelho cortados em tiras 100 g de azeitonas 150 g de vagem de metro 200 g de polvo cozido 200 g de ostras 200 g de mexilhões 200 g de camarões brancos sem casca 4 lagostins para decorar o prato cebolinha verde, alfavaca, manjericão, salsinha, picadas a gosto 600 g de arroz branco 1 pitada de açafrão 1 cálice de vinho branco sal e pimenta do reino 1500 ml de caldo de peixe, com cascas de camarão, mexilhões Modo de Preparo Inicie dourando a cebola com o alho, em azeite, refogando os frutos do mar na sequência. Depois reserve os frutos do mar, para não cozinhar demais. Na mesma paelleira, cozinhe o arroz com o caldo de frutos do mar e açafrão a gosto. Em meia cocção do arroz adicione os frutos do mar refogados, as tiras de pimentões, as azeitonas e o tomate picado, assim como o manjericão e a alfavaca, sempre adicionando o caldo quente, sem mexer o arroz. Finalize com os outros temperos verdes, correção de sal, se necessário, e decoração com frutos do mar com cascas, assim como as vagens.

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 33


Notas

Gourmet

Cardápio de verão

Nestes dias de calor, o restaurante WikiMaki oferece pratos diferenciados. O principal deles é o Acelgamaki, composto por sushis de pasta de atum cozido com maionese, enrolados com folhas de acelga no lugar da tradicional alga. O cardápio ainda é composto por Temaki Salmão Fresh (salmão, gengibre e limão), Sushi Boston (sushis de camarão cozido, cream cheese e pepino), WikiSalad Mignon (alface americana, rúcula, tomate cereja, cubos de mignon grelhado, queijo parmesão ralado, croutons e molho), WikiSalad Carpaccio de salmão (alface americana, rúcula, finas tiras de salmão cru, queijo parmesão ralado, croutons e molho), além de sorvetes com os exclusivos sabores de chá verde ou gengibre, bem como o chá verde natural gelado, nos sabores natural, limão e cranberry. O restaurante também apresenta combinados de verão que misturam os novos sushis com os outros clássicos da casa. WikiMaki Endereço: Av. Munhoz da Rocha, 624 – Cabral Contato: (41) 3049-0029 www.wikimaki.com.br

Rede Madero Durski participa do Bem Receber Copa 2014

Rede Madero Durski participa do Bem Receber Copa 2014 Mais de 40 funcionários participam do programa do Governo Federal que visa qualificar bares e restaurantes para serem pontos de apoio ao turismo. O programa vai prepará-los para receber milhares de turistas brasileiros e estrangeiros que vão circular por Curitiba na próxima Copa do Mundo. Os restaurantes Madero e Durski não vão ficar de fora desse projeto, desenvolvido pelo Ministério do Turismo (MTur) em parceria com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL). Os funcionários treinados serão os responsáveis por disseminar informações turísticas para toda a equipe, promovendo, assim, o conhecimento e a satisfação dos visitantes por meio de informações sobre a cidade. Restaurante Madero Durski Endereço: Av. Jaime Reis, 254 - São Francisco Contato: (41) 3232-8493

Sobremesas de verão na Requinte Que tal curtir o momento sem se preocupar com nada e ainda agradar a todos? Uma dica é o Festival de Sobremesas de Verão da Confeitaria Requinte. Delícias que vão adoçar o seu dia. Em todas as receitas é possível saborear as frutas da estação e sentir a refrescância e a leveza dos ingredientes, que fazem toda a diferença e o maior sucesso. As novidades são as seguintes: Torta Light de Limão Siciliano, Torta Mousse de Manga e a de Abacaxi com Hortelã. Mas a linha tradicional também faz parte do Festival, como o Bolo Cocada de Abacaxi, Bolo Tropical, Bavarois de Morango, Bavarois de Maracujá e Torta Russa de Amora. Confeitaria Requinte Rua Francisco Rocha, 1809 - Champagnat Contato (41) 3335-3134 Rua Recife, 34 - Cabral Contato: (41) 3014-3134 Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 34


Confeitaria Rosangela em Campo Largo Um espaço amplo e muito charmoso no centro de Campo Largo. Com um total de 400 m2, a nova casa foi construída com o intuito de valorizar visualmente os produtos. Outra novidade da confeitaria será o cardápio repleto de delícias para quem quiser apreciar ali mesmo ou levar para casa. “Estamos crescendo graças a muito trabalho e na busca da concretização de um sonho: ver a confeitaria reconhecida como uma das melhores da capital e da região Metropolitana”, declara a empresária Rosangela. Com a nova sede, são três unidades, e aproximadamente 140 funcionários que ela comanda com a ajuda do marido e dos filhos. Confeitaria Rosangela Rua. Xavier da Silva, 1440, loja 4 - Centro Campo Largo (PR) Contato: (41) 3327-3149

Fim de tarde no Velho Oriente

O Velho Oriente Restaurante e Kebaberia, localizado no Alto da XV, no coração gastronômico do lado norte da cidade, é uma ótima opção para quem procura um final de tarde diferente. O estabelecimento possui uma decoração especial, com deck e jardim. É um restaurante de Curitiba voltado exclusivamente aos kebabs, o sanduíche árabe. O espaço foi idealizado para atender a um público descolado, que busca um ambiente inusitado. Para compor o projeto, as arquitetas Daniela Barranco Omairi e Deisy Cruz passaram por longas pesquisas, para melhor conhecer e entender o ambiente que criaram na Itupava. A casa que abriga a kebaberia foi totalmente reformada. Além da área interna de 100 m², com capacidade para 80 lugares, o local ganhou uma área externa ao ar livre com 15 lugares, um deck coberto de 40 m², para até 40 pessoas e acesso para cadeirantes. Velho Oriente Restaurante e Kebaberia Rua Itupava, 1377 - Alto da XV Contato: (41) 3262 – 2007 www.velhooriente.com.br

Hotel Pestana Curitiba apresenta novo gernete de Alimentos e Bebidas No Pestana Curitiba Hotel, Daniele Franco pretende investir no treinamento de sua equipe, visando sempre a excelência no atendimento. “Sou minucioso e acredito que os detalhes fazem a diferença. Gosto de trabalhar com pessoas experientes e encontrei no Pestana Curitiba um time de profissionais de alta competência”, avalia.

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 35


Espagueteira 4 divisões Savoy

O diâmetro da espagueteira da linha Savoy é de 31 X 16,5 centímetros. Sua composição conta com uma panela de aço inox e quatro cestos passadores de massas, que suportam 10 litros. R$ 399,00 www.brinox.com.br

Cuscuzeira ou Cozi Vapore Suprema

Há muitas receitas para o famoso cuscuz: tradicional, paulistano, marroquino e nordestino. Qual é o melhor deles não se sabe. Vai do gosto de quem degusta. A cuscuzeira ou cozi Vapore, da linha Suprema, tem 16 centímetros de diâmetro e vai ajudar você a fazer um prato extremamente saboroso. R$ 239,00 www.brinox.com.br

Saladeira Astúria

A saladeira redonda, de 30 centímetros, da linha Astúria, vai trazer beleza na hora de servir sua salada. R$ 189,00 www.brinox.com.br

Cesto para lavar frutas e verduras Linha Verona

O cesto de lavar frutas e verduras é de aço inox, da linha Verona. É uma peça prática, que permite limpar com mais eficiência todos os ingredientes de sua salada. R$ 109,00 www.brinox.com.br Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 36


Rev. dez

Seu cliente merece sempre o melhor.

43 3343.2700 - 43 9913.0769

www.multgrill.com.br

Gourmet Curitiba / Marรงo/Abril 2011 / 37


Sabores do brasil

Símbolo do centro-oeste Pequi exige cuidado ao ser consumido Texto: Aline Sajnaj Ferreira

Nativo do cerrado brasileiro, com gosto adocicado e forte aroma. Fruto de cor amarelada envolto por uma espessa casca. Já descobriu do que estamos falando? Do pequi, fruto utilizado na culinária de diversos estados brasileiros, mas mais apreciado e conhecido no centro-oeste brasileiro. Rafael Brandão, gerente do restaurante Chão Goiano, situado em Goiás, garante que, segundo os antigos mestres da culinária regional, o pequi tem melhor sabor quando, ao invés de colhido, é apanhado do chão. Ao degustá-lo é preciso tomar cuidado, pois entre a polpa e a castanha encontra-se uma camada de microespinhos muito finos que espetam facilmente a boca. Por isso, salienta Brandão, em Goiás, frequentemente ouvimos a expressão “roer pequi”. “Não é a toa que os índios o chamam de casca espinhenta, embora os espinhos estejam no interior da polpa. Uma mordida no fruto seria desastrosa e o jeito mais fácil de apreciá-lo é mesmo roendo o caroço”, aconselha. O pequi é rico em vitamina A e em riboflavina (vitamina b2) e possibilita o uso de sua castanha e polpa, sendo que o aproveitamento da primeira é mais restrito devido à camada de espinhos que a separa da polpa, mas é possível extrair um óleo com funções homeopáticas. Já a polpa é consumida em sua forma original, em polpa ou em pasta. Outra forma de utilizar o pequi é acrescentando ele como ingrediente em pratos, tais como arroz com pequi, frango com pequi ou apenas o fruto refogado. “Também é muito bem vindo o licor feito do fruto”, lembra Brandão. Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 38

“Uma mordida no fruto seria desastrosa e o jeito mais fácil de apreciá-lo é mesmo roendo o caroço”. Confira abaixo uma receita servida no restaurante Chão Goiano: Arroz com Pequi 3 colheres de óleo; 12 caroços de pequi; 2 dentes de alho; 1 cebola; 300g arroz (aproximadamente 2 xícaras) Sal, salsinha e pimenta de cheiro a gosto Em uma panela, preferencialmente de barro, coloque em fogo baixo o óleo, o alho amassado, a cebola picada e os caroços de pequi. Refogue mexendo de vez em quando e pingando água para não grudar até que o pequi esteja macio ao toque. Estando assim, deixe a água secar e acrescente o arroz e o sal, frite por alguns instantes e acrescente a água pré-aquecida. Quando o arroz estiver no ponto, acrescente a pimenta de cheiro e a salsa picada.


Mais do que apenas preparar e servir, é preciso agradar

Guilherme Grudina Ferreira mostra como ser um bom barman

Caipira Baroneza Ingredientes: 1 Tangerina 2 raminhos de manjericão açúcar a gosto cachaça a gosto 4 pedras de gelo ou a gosto Modo de preparo: Esprema a tangerina, misture a cachaça, o açúcar e o gelo e metade do manjericão. Utilize o restante do ramo para decorar.

Para lidar com bebidas, é preciso criatividade e sensibilidade. Tudo o que Guilherme Grudina Ferreira tem. Para o barman do Bar Baroneza, a possibilidade de misturá-las das mais variadas maneiras foi o chamariz para a profissão escolhida. Nos seus oito anos de profissão já trabalhou em diversos lugares, tais como Bali Hai, Summer Club, jokers, Edvino, Restaurante Mexicano, Wyn Lounge e Awake Club. Com tamanha experiência, já montou cardápios e elaborou coquetéis. Formado no curso de Preparo de Drinques e Coquetéis e no de Bartender Flair, ambos realizados no SENAE/PR, Guilherme aprendeu um pouco mais do que o mundo das bebidas exige. Perguntamos a ele o que é preciso para ser um bom barman e o profissional responde: sorrir sempre. Texto: Aline Sajnaj Ferreira Fotos: Atelier da Imagem

Foto: Atelier da Imagem

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 39


RECEITA

Lombinho ao Agridoce

Hotel Mabu Chef: jorge Marçal

Ingredientes: 200g de lombo suíno fresco 3 dentes de alho 0,5g de sal 10 ramalhete de alecrim 100g de cebola 50g de pimentão verde 50g de pimentão vermelho 50g de pimentão amarelo 10 g de abacaxi 50ml de aceto balsâmico 50ml de vinho seco branco 30ml de melado de cana 10g de gengibre Modo de Preparo do Lombo: Corte o lombo em cubos e tempere-o com alho e suco de limão. Cubra com papel alumínio e deixe descansar por duas horas. Modo de Preparo do Molho: Corte o abacaxi e os pimentões em cubos e coloque-os em uma panela. Adicione o vinho, o melado e o aceto balsâmico com o abacaxi e os pimentões. Deixe ferver por dois minutos. Reserve. Pegue o lombo, já temperado, passe na farinha de trigo e frite até ficar bem dourado e misture ao molho que está reservado. Leve ao fogo e deixe ferver por mais dois minutos. Está pronto. Sirva com arroz branco e repolho roxo refogado na banha de porco com gengibre crocante. Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 40 40

Foto: Atelier da Imagem


Livros

Cultura Para jamais esquecer

Este belo livro apresenta, de forma inédita, pratos típicos do mundo todo em forma de diário de viagem. Além das deliciosas receitas ensinadas passo a passo, que incluem informações sobre ingredientes e modo de preparo, Memórias Gastronômicas traz também postais de diferentes locais do planeta, que podem ser enviados para amigos e familiares. As páginas têm bolsos para guardar os postais, cartas com receitas e imagens de várias cidades do mundo e até anotações que podem ser feitas pelo leitor. O livro apresenta opções de massas, tortas, pães, bolos, carnes, frutos do mar e pratos para vegetarianos. Memórias Gastronômicas Autor: Caroline Brewester Publifolha; São Paulo, 2009. Preço: R$ 49,90 www.livrariascuritiba.com.br

Para iniciantes e experientes

Larousse da cozinha prática ensina a preparar pratos requintados e a improvisar receitas de última hora. São 500 receitas para dominar os fundamentos da cozinha e fazer bons pratos simples e requintados. O livro também oferece dicas e segredos de cozinha que auxiliam qualquer pessoa a preparar pratos de diferentes níveis de dificuldade, quadros com a descrição dos ingredientes, os modos de cozimento e a forma de conservação; como utilizar ervas e especiarias; e apresenta um índice temático que facilita o seu manuseio. Larousse da Cozinha Prática Autor: Luiz Cintra Larousse do Brasil; São Paulo, 2010 – 2º edição. Preço: R$ 99,90 www.livrariascuritiba.com.br

Fresquinho nas nossas mesas

Nesta obra se explica tudo sobre o pãozinho. Livro destinado a tornar-se inclusão obrigatória na bibliografia gastronômica. É mais uma importante contribuição do SENAC São Paulo ao aprimoramento dos profissionais dessa área no Brasil. Pão - arte e ciência Autor: Sandra Canella Rawls SENAC São Paulo. Preço: R$ 86,00 www.livrariascuritiba.com.br

Gostoso e saudável

A coleção Os Prazeres do Paladar Light apresenta, em quatro títulos, receitas deliciosas e inovadoras, criadas por chefs e profissionais conceituados. Os livros, totalmente ilustrados com maravilhosas fotos coloridas, revelam os ingredientes e segredos para preparar uma infinidade de delícias light. A partir de agora, cozinhar será muito mais gostoso. Comida Vegetariana – light e deliciosa Girassol Brasil; São Paulo, 2009. Preço: R$ 19,90 www.livrariascuritiba.com.br

Para adoçar a vida

A dupla criativa surge com novas e inspiradas receitas de sobremesas que se juntam às já favoritas do restaurante Carlota. Um livro recheado de delícias doces. As Doceiras traz receitas clássicas como o pão-de-ló, bolo mármore, toucinho do céu, tarte tatin de maçã, ou o famoso suflê de goiabada com calda de catupiry do restaurante Carlota. As Doceiras Autor: Carla Pernambuco e Carolina Brandão Companhia Edit. Nacional. Preço: R$ 78,00 www.livrariascuritiba.com.br

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 41


O coração da casa Ilhas nas cozinhas proporcionam integração com outros ambientes Texto: Aline Sajnaj Ferreira

Elas são o centro das atenções, facilitam a circulação e proporcionam o chamado “triângulo na cozinha”, formado pelo fogão, geladeira e pia. Sabe ao que estamos nos referindo? Às ilhas nas cozinhas. Atuando como elemento de integração que dispensa paredes, elas também têm como papel a otimização de espaços, atuando inclusive como divisória, como afirma o diretor comercial da Todeschini Spazzio Interiores, Clair Milani. Para a arquiteta do Grupo Móbille, revendedora das marcas Dellano, Favorita e New, Giorgine Biff, a tendência atual são as ilhas amplas, com vários acessórios adaptados, acarretando uma integração da cozinha aos demais espaços da casa. Por isso, conforme a arquiteta, é preciso alguns cuidados em relação às suas dimensões na hora de planejá-las, tais como manter as circulações amplas e respeitar a distância ideal entre os eletrodomésticos principais. Quando se trata de cozinhas pequenas, Milani garante que é possível aplicar a mesma ideia de integração de espaços, entretanto em escala reduzida. “Como a ilha é um elemento muito solicitado atualmente pelo efeito e praticidade que oferece, a intenção é realizar o desejo dos clientes sempre respeitando as dimensões do projeto e as necessidades diárias de cada pessoa”, afirma. Para quem quer praticidade no preparo das refeições e lanches rápidos, a melhor opção são as ilhas menores. Já as maiores preenchem a necessidade de quem gosta de estar acompanhado no momento em que está cozinhando, carecendo assim de um espaço mais amplo. Identidade das ilhas Para Milani, a cozinha faz parte do coração do domicílio. Os principais elementos para formar a identidade das ilhas são os revestimentos, a disposição, a estrutura funcional e as tonalidades. E para quem quer dar um toque moderno, aqui vão algumas dicas: grandes gavetões gourmet; armários com fecho toque; coifas de teto; puxadores diferenciados; e tonalidades pretas, brancas e prateadas. Outra ideia é a ilha gourmet, que, nas palavras do profissional, agrega o balcão de preparo dos alimentos e a mesa de jantar de forma harmoniosa. Milani descreve

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 42


como é esse tipo de ilha propriamente dita: armários e gavetões em sua estrutura, uma cuba dupla e o cooktop, todos em uma disposição agradável para o usuário. Com o mesmo revestimento e características de materiais a mesa de jantar para quatro pessoas completa o visual clássico e funcional do projeto.

Para quem quer praticidade no preparo das refeições e lanches rápidos, a melhor opção são as ilhas menores. Já as maiores preenchem a necessidade de quem gosta de estar acompanhado no momento em que está cozinhando.

Acabamentos e detalhes Você também pode transformar sua ilha em um elemento de destaque. Para isso, é só escolher os elementos adequados. Giorgine afirma haver diversos tipos de materiais na fabricação das ilhas, tais como modulação em Mdf, portas em laca ou laminadas, tampos de granito, silestone, corian, madeira, inox, vidros, espelho, entre outros. Porém, Milani complementa que, antes de tudo, é preciso avaliar a intenção do cliente e saber quanto ele pretende investir. É a partir daí que se pode abrir o leque de opções. “Em relação à estrutura externa, sugerimos utilizar o granito ou silestone, os quais permitem uma manutenção rápida e de duração prolongada. Podemos encontrá-los na superfície superior da ilha, ou então nas superfícies também laterais, o que oferece uma aparência mais robusta e refinada”, acrescenta. Entretanto, ambos os profissionais afirmam que, ao planejar uma cozinha com ilha, fatores como dimensões do espaço, funcionalidade, necessidades diárias e futuro uso pelo cliente devem ser levados em consideração, assim como as características físicas e visuais. Pois uma cozinha aconchegante é de extrema importância. Afinal, é lá, no coração da casa, que as coisas acontecem.

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 43


O Mundo da Cerveja

O Mundo da Cerveja

12 O mercado das cervejas especiais está cada vez mais em alta, tanto no Brasil como no mundo. O público, a cada dia, procura por cervejas que ofereçam cores, aromas e gostos exclusivos, que complementem seus pratos nas questões de harmonização. Há cervejarias atendendo a essa demanda e fazendo parte da história. Algum tempo atrás, era difícil selecionarmos algumas para recomendar ao leitor, mas, agora, para a nossa sorte, existe uma grande oferta de cervejarias nacionais e importadas atendendo aos mais diferentes paladares. Selecionei algumas delas, que estão em destaque e fazendo a diferença na cena da cerveja no Brasil. Elas não estão ordenadas por ordem de classificação, e, ao mesmo tempo, encontramos muitas outras produzindo excelentes cervejas. Lá vão elas: - Cervejaria Escola Bode Brown (Curitiba, PR) - Cervejaria curitibana que nasceu com a ideia de conduzir cursos de

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 44

Cervejarias Artesanais do Brasil para Conhecer homebrewing, o passatempo de se fazer cerveja em casa, também conhecido como “cerveja na panela”. - Cervejaria Bierbaum (Treze Tílias, SC) - Reproduz muitos estilos típicos alemães. Existe uma cerveja deles que ainda está em fase de testes, feita pelo método champenoise, a mesma técnica de segunda fermentação na garrafa, utilizada pelos vinhos espumantes da região de Champagne (França). - Cervejaria Way (Curitiba, PR) - Esta é uma cervejaria nova, mas aparece com força na cena de cervejas especiais. Teve muito destaque e comentários positivos no Festival Nacional de Cervejas de Blumenau, realizado em novembro de 2010. - Falke Bier (Ribeirão das Neves, MG) - Uma microcervejaria mineira, administrada por uma família apaixonada e disseminadora da cultura da bebida. Destaque para as cervejas Falke Bier Estrada Real IPA e Falke Bier Ouro Preto. - Colorado (Ribeirão Preto, SP) Reproduzem estilos de cervejas tradicionais com uma pitada de Brasil, como a Colorado


Caium (pilsen com mandioca), Colorado Apia (weiss com mel), Colorado Demoiselle (porter com café) e Colorado Indica (com rapadura). São cervejas muito saborosas, de preços acessíveis e fáceis de serem encontradas por todo o país. - Klein Bier (Campo Largo, PR) Produz cervejas que, até pouco tempo, só eram encontradas nos bares da região. A boa notícia é que começaram a vender para lugares especializados de todo o Brasil. O chope Stout da Klein, tirado com nitrogênio, forma uma espuma muito cremosa, não ficando atrás dos típicos stouts irlandeses. - Eisenbahn (Blumenau, SC) Recentemente comprada pelo Grupo Schincariol, como aconteceu com a Devassa, no Rio de Janeiro (RJ) e Baden Baden, em Campos do Jordão (SP). É facilmente encontrada e apresenta excelente custo benefício. - Wäls (Belo Horizonte, MG) - Outra microcervejaria mineira de administração familiar. Reproduz estilos belgas com sua própria assinatura, adicionando ingredientes especiais. Destaque para a Wäls Quadruppel. - Dado Bier (Porto Alegre, RS) - Uma das pioneiras nas cervejas especiais no Brasil, que está em produção desde os anos 1990.

Essa cervejaria gaúcha já teve uma filial em São Paulo (SP) e hoje mantém um complexo de bares e restaurantes em Porto Alegre, além de envasar e comercializar as suas cervejas para todo o país. Há alguns anos, lançou uma cerveja tipicamente dos pampas, feita a partir de erva-mate, a Dado Bier Ilex - seu copo lembra a cuia de chimarrão. - Baden Baden (Campos do Jordão, SP) - Outra microcervejaria adquirida pelo Grupo Schincariol, mas que ainda mantém a alma de pequena. Destaque para a Baden Baden Stout, uma cerveja internacionalmente premiada e que possui ótima qualidade de sabores e aromas de maltes torrados. - Bamberg (Votorantim, SP) - Cervejaria com destaque internacional, sua cerveja Bamberg Rachbier ganhou medalhas em competições, como a World Beer Awards, a Australian Beer Awards e a European Beer Stars. - Abadessa (Pareci Novo, RS) Produz cervejas de alto padrão, com base nos estilos da escola alemã. Seu nome foi dado em homenagem a uma mulher, a abadessa Hildegard von Bingen, que, em 1067, utilizou o lúpulo como ingrediente para produzir cervejas.

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 45


Pincel, telas, tintas e expressão de sentimentos

Texto: Aline Sajnaj Ferreira

Neiva Molossi Passuelo, artista gaúcha, residente em Curitiba desde 1975, abre as portas do seu atelier para a Gourmet Curitiba

Você já observou um quadro e teve a sensação de retroceder a cenas já vividas, colocando-se emotivamente no interior da obra? É um efeito fascinante que a pintora Neiva Molossi Passuelo procura passar para os observadores de seus trabalhos de pintura em óleo sobre tela. Amante da profissão, ela tem como objetivo criar uma atmosfera especial por meio de suas obras, que seja capaz de transportar-nos diretamente para um mundo fascinante de cores e luzes. Crianças, ela adora pintar imagens dos pequenos. Garotos e garotas em cenas cotidianas se tornaram a temática dominante de suas obras. O envolvimento com Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 46


“É a forma mais agradável de expor aquilo que se passa na alma.”

cada pincelada é carregado de carinho e emoção verdadeira, que se misturam às cores quentes nas telas. Para a artista as figuras infantis, representadas em momentos reais, têm a finalidade de transmitir a serenidade do natural e a emoção do instante. Mas, apesar do amor pelas crianças representadas, ela já pintou um pouco de tudo. São temas variados. No seu acervo é possível encontrar retratos, natureza morta, paisagens em geral, principalmente paranaenses e curitibanas, com araucárias evidenciadas. Desde 2003, ano em que mergulhou no universo das tintas, foram muitos momentos inesquecíveis, marcantes e maravilhosos. Mas a emoção que sentiu quando conseguiu colocar na tela o retrato de seu pai foi algo verdadeiramente emocionante e inesquecível. Para descobrir o próprio talento Neiva precisou passar por um momento difícil em sua vida. Começar a pintar foi, de início, uma fuga, ou seja, quando seu filho foi trabalhar nos Estados Unidos, ocasionando assim a “síndrome do ninho vazio”, nas palavras da artista. “Jamais imaginaria que isso me levaria a um encontro comigo mesma, em um trabalho que viria me completar inteiramente”, ressalta a pintora. No momento em que o pincel toca a tela, muitas coisas trazem inspiração. Tantas que, às vezes, dificulta a decisão do que pintar. Atualmente, com a dedicação voltada totalmente às figuras infantis, as criações visam conseguir, por meio das cores, proporcionar feições às crianças, como se estivessem lhes dando vida. É exatamente esse o sentimento ao concluir uma obra, “é como se elas fossem vivas e fizessem parte da minha vida”, garante.

Apesar de recente, a trajetória de Neiva no mundo da arte é rica, carregada de experiência. Só para ter uma ideia, suas obras em acervo estão localizadas em diversos lugares, tais como o Museu de Arte do Parlamento de São Paulo; na Secretaria da Cultura de São José dos Pinhais; na Sede do Jornal do Batel; na Escola Livre de Teatro de São José dos Pinhais; no Colégio Vicentino Nossa Senhora das Graças de Pato Branco; no Museu Maria da Fontinha, na cidade de Castro D’Aire, Portugal; no Museu Ítalo-Brasileiro, na cidade de Pomezia, Itália; no Farol do Saber Miguel de Cervantes; na Igreja Matriz São Pedro Apóstolo, em Pato Branco; e na Sede da APAP Associação Profissional dos Artistas Plásticos do Paraná. As realizações também ocupam um grande espaço em seu currículo. Neiva já participou do Concorso Internazionale Cremona 2000 – Trofeo Luigi Valenti, promovido pela ITALART – Associazione Culturale e Galeria de Arte “Immagine Spazio Arte”, na cidade de Cremona, Itália, em 2004. Recebeu o principal prêmio no segmento “artistas estrangeiros”, com a obra “Omaggio a Cremona”. A artista afirma que o caminho percorrido é árduo, porém gratificante. “É a forma mais agradável de expor aquilo que se passa na alma”, revela. É preciso muita sensibilidade para conseguir apresentar sentimentos e sensações nas telas. É um mundo carregado de desafios, no entanto íntegro de emoções e passível de muita dedicação. Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 47


VIAGEM

San Carlos de Bariloche aconchegante e acolhedora

Foto e texto: Danilo Herek

Hotel em Bariloche

Fundada oficialmente em 1902, San Carlos de Bariloche é um dos destinos mais procurados na Argentina. Situada na região dos lagos da patagônia andina, a sudeste da província de Rio Negro, fica a 200 km da fronteira chilena e a 1.680 km da capital Buenos Aires. O nome Bariloche provém da palavra “Vuriloche”, que na língua mapuche significa “povo de trás da montanha”. A Patagônia com sua geografia impar, segredos a serem revelados e um clima temperamental, exerce forte atração em aventureiros do mundo todo. Montanhistas, ciclistas, esquiadores, motociclistas, enfim, a diversidade é enorme. Quanto mais ao sul pela desafiadora Ruta 40, mais frio, mais vento e as cidades são menores e distantes umas das outras, assim como postos de gasolina. Bariloche é uma das poucas cidades “grandes” nessa rota, e ponto de passagem obrigatório para os viajantes que pretendem seguir rumo ao sul, beirando a Cordilheira dos Andes até Ushuaia (2.300 km abaixo). A cidade tem atividades para todos os gostos. Lá você encontra tudo! Agências de câmbio e turismo, internet, mapas, guias para passeios, bike, trekking, hafting, pesca, canoagem, escaladas, e tudo o que o turista precisa para se aventurar na região dos lagos! Tem até cassino para quem gosta de fazer uma fezinha. O setor hoteleiro oferece desde

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 48


Texto: Aline Sajnaj Fotos: Atelier da Imagem

Cerro Catedral

Gourmet Curitiba / Marรงo/Abril 2011 / 49


hotéis de luxo até pousadas de U$ 15 ou campings muito bem estruturados à beira do lago, para quem quer gastar pouco e gosta do contato com a natureza. Aliás, o argentino é um povo que gosta de acampar com toda a família e tem muito orgulho da geografia do país, especialmente da Cordilheira. Prova disso é que lotam os campings ao longo da mesma. A cidade em si já vale a visita, é muito aconchegante e acolhedora, fruto da inspiração de Ezequiel Bustillo e um grupo de amigos que, influenciados pelas construções dos Alpes suíços, utilizaram pedras e madeiras, criando um estilo arquitetônico regional. Mais tarde, a urbanização e o zoneamento de Bariloche foram desenvolvidos por Alejandro Bustillo, arquiteto e irmão de Ezequiel. A gastronomia é excelente. Pode-se saborear as especialidades locais como cervo, cordeiro, javali e os fondues, além da famosa “parrillada”. Tudo isso com uma vista espetacular da cordilheira, ao som de um tango e acompanhado de uma boa garrafa de vinho. Um verdadeiro banquete para os 5 sentidos. A boa qualidade dos vinhos argentinos já é velha conhecida dos brasileiros, dispensando apresentações. Confeitarias, chocolaterias e cafés também são tentações constantes ao se caminhar pelo centro da cidade. A fama de careira já passou, o turismo caro se transferiu para as cidades vizinhas San Martin de Los Andes e Villa La Angostura. Um passeio obrigatório é percorrer o Circuito Chico de carro, de bicicleta ou até mesmo a pé, pois a volta completa tem cerca de 40 km. Não esqueça a câmera fotográfica, pois as paisagens são de tirar o fôlego. O caminho é todo asfaltado, mas existem outras estradas de ripio (pedra) que levam o visitante a conhecer mais intimamente a região, com boas surpresas e belas paisagens. Quem tiver disposição para uma caminhada de 10 km em um desnível de 700 metros, com grau de dificuldade fácil, deve conhecer o Refugio Emilio Frey. O lugar é incrível e fica no Cerro Catedral, montanha que também abriga um dos maiores complexos de esqui da América do sul, a apenas 19Km de Bariloche.

Refugio Emilio Frei

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 50


O Cerro Tronador, cujos cumes demarcam a fronteira com o Chile, é outro lugar fantástico. O nome é devido aos imensos blocos de gelo que se soltam do glaciar no alto da montanha, e ao se chocarem contra as rochas produzem um som parecido com um trovão. Visite também o Ventisquero Negro (zona de derretimento), ao lado do Tronador. Esses e vários outros lugares espetaculares se encontram no Parque Nahuel Huapi. Criado em 1934 e com uma área de 710.000 hectares é o primeiro e maior parque da Argentina. A cidade de Bariloche está dentro do parque e estrategicamente localizada à beira do lago de mesmo nome, assim é possível fazer os passeios e retornar no mesmo dia. Vale lembrar que no verão os dias são mais longos e existe luz até próximo das 22:00 horas. No inverno, a neve toma conta das montanhas e é comum encontrar estradas intransitáveis devido ao gelo. Sendo assim, uma boteja de vinho ou uma taza de chocolate quente são companhias indispensáveis para encarar o frio.

Tronador

DISTANCIAS INTERNAS Aeropuerto Bariloche Cascada Los Alerces Cerro Catedral Cerro Tronador Cerro Otto Circuito Chico Circuito Grande Colonia Suiza El Bolson Esquel Llao Llao Lago Gutierrez Lago Mascardi Por Paso Córdoba Por Siete Lagos Por Rinconada Villa Traful Villa La Angostura Osorno Puerto Montt

14 Km 65 Km 19 Km 90 Km 10 Km 60 Km 240 Km 25 Km 130 Km 300 Km 25 Km 25 Km 42 Km 158 Km 190 Km 260 Km 90 Km 83 Km 250 Km 390 Km

Vista Circuito Chico

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 51


AGENDA CULTURAL

Um espaço para diversas artes Capital paranaense será palco do Festival de Curitiba

Texto: Aline Sajnaj Ferreira Fotos: Assessoria de Imprensa

Duas décadas de expressão por meio da arte. Arte de todos os tipos: gastronomia, música, teatro. O festival de Curitiba de 2011 apresenta, entre os dias 29 de março e 10 de abril, várias subcategorias: Fringe, uma mostra inspirada no Festival Internacional de Edimburgo que, em 2011, vai apresentar 373 peças; Risorama, em sua 8ª edição, com cerca de 35 comediantes no total, apresenta, neste ano, o stand-up de Diogo Portugal e Nany People; Mish Mash, englobando variedades, como comédia e ilusionismo, terá a presença do mágico e comediante norte-americano Great Kaplan; É Tudo Improviso, programa que já é parte da programação da Band TV; Guritiba, criado para o público infantil, que vai apresentar nessa edição do Festival a Música de Brinquedo, da banda Pato Fu; Gastronomix, conduzido pelo chef Celso Freire, acontece no último final de semana do Festival no Museu Oscar Niemeyer (MON). Além da degustação de pratos, haverá também apresentação de peças teatrais, shows de bandas e expositores da área gastronômica. Thomas Troisgros - filho de Claude Troisgros, do programa Que Marravilha!, do GNT; Helena Rizzo e Ivo Faria são os chefs que já confirmaram presença. O Gastronomix está marcado para os dias 09 e 10 de abril, das 11h às 16h. Não deixe de garantir seu ingresso. Já que Curitiba vai respirar arte nos próximos dias, a Gourmet escolheu algumas peças para os leitores e a assessoria do Festival de Curitiba, NQM Comunicação, nos passou uma prévia dos espetáculos. Confira: Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 52


A História do Homem que Ouve Mozart e da Moça do Lado que Escuta o Homem Dias 4 e 5/04 às 21h - Paiol Ingressos: R$ 25 e R$ 50

Embalados por uma tempestade que cresce sobre a cidade, um professor de literatura, perseguido pelo passado, chega a uma hospedaria e não se dá conta que no quarto vizinho habita a “Moça do Lado”. Tornam-se vizinhos invisíveis. Ela está mergulhada num universo próprio, no qual conserta bonecas para concretizar um desejo de reparação e aliviar uma dor sentenciada. Ambos solitários, à beira do abismo, esquecidos de si mesmos, não percebem que o imprevisível faz-se necessário e quando tudo parece infindável eis que surge uma fresta de luz. A peça faz uma reflexão sobre a incomunicabilidade ao abordar as contradições humanas e estabelecer fronteiras entre corpo e alma; consciência e existência. Desfrutamos de sofisticados meios de comunicação e continuamos cada vez mais enclausurados em nossos impenetráveis abrigos, alimentando sonhos mofados pela umidade das relações e infiltrações do tempo. Direção: Luiz Antonio Rocha Autor: Francis Ivanovich Elenco: Adriana Zattar e Roberto Birindelli Assistente de Direção: Rose Germano Barbosa Iluminação: Antonio Mendel Cenário e Figurino: Luiz Antonio Rocha Preparação Corporal: Roberto Birindelli Prática de Yoga: Ariane Band Fotos: Sergio Arantes Cenotécnico e Diretor de Palco: Cláudio Ricciardi Contrarregras: Samuel Paes de Luna e Filippe Neri Produção: Espaço Cênico Produções Artísticas Classificação: 16 anos

Antes da Coisa Toda Começar Dias 7 a 10/04 às 21h - Barracão do CIETEP Ingressos: R$ 25 e R$ 50

Drama envolvendo três personagens que surgem das lembranças e memórias de um homem solitário e enclausurado em si mesmo. Cada personagem revela aspectos de uma mesma vida e atravessa processos distintos na tentativa de não se acomodar diante das regras do mundo. As três histórias correm paralelas e independentes, numa narrativa cênica fragmentária. A peça é uma celebração do teatro como caixa espelhada, em que os reflexos humanos se multiplicam. Uma celebração que joga luz sobre o instante em que a morte se aproxima dos homens, aquele instante em que a vida ganha novas proporções e adquire sentidos mais amplos. Diante da morte, a vida ganha força. Diante do silêncio, a música avança. Diante da apatia, o corpo dança. É exatamente nesse instante que tudo começa. Direção: Paulo de Moraes

Texto: Maurício Arruda Mendonça e Paulo de Moraes Elenco: Patrícia Selonk, Thales Coutinho, Rosana Stavis, Ricardo Martins, Marcelo Guerra, Simone Vianna, Camila Nhary e Ricco Viana Direção Musical: Ricco Viana Cenografia: Paulo de Moraes e Carla Berri Iluminação: Maneco Quinderé Figurinos: Rita Murtinho Vídeo: Rico Vilarouca e Renato Vilarouca Operador de Luz e Som: Marcos Martins Operador de Vídeo: João Paulo Selonk de Moraes Técnicos de Montagem: Regivaldo Moraes e José Djavan Costa Produção Executiva: Flávia Menezes Classificação: 16 anos Duração: 100 minutos

Duração: 60 minutos

Quer assistir a outras peças? Então confira a programação: 01/04 e 02/04 - “...” (Reticências) (Sesc da Esquina) 04/04 e 05/04 - A História do Homem que Ouve Mozart e da Moça do Lado que Escuta o Homem (Teatro Paiol) 30/03 e 31/03 - Adultério (Reitoria) 06/04 e 07/04 - Anjo Negro (Reitoria) 07, 08, 09 e 10/04 - Antes da Coisa Toda Começar (Barracão do CIETEP) 09/04 e 10/04 - As Próximas Horas Serão Definitivas (Reitoria) 02/04 e 03/04 - Comédia Russa (Positivo) 31/03 a 10/04 - DNA, Somos Todos Muito Iguais (Ópera de Arame - Arena Boch) 01/04 e 02/04 - É Com Esse Que Eu Vou... (Guairão) 07/04 e 08/04 - Édipo (Paiol) 04, 05 e 06/04 - Estilhaços (Barracão do CIETEP) 06/04 e 07/04 - Inverno da Luz Vermelha (Guairinha) 09/04 e 10/04 - Labirinto (Sesc da Esquina) 08/04 e 09/04 - Ligações Perigosas (Positivo) 06/04 e 07/04 - Marina (Sesc da Esquina) 03/04 e 04/04 - Marlene Dietrich - As Pernas do Século (Guairinha)

05/04 e 06/04 - Me Salve, Musical (Positivo) 30/03 e 31/03 - O Livro (Barracão do CIETEP) 30/03 e 31/03 - O Último Stand Up (Paiol) 05/04 e 06/04 - Os 39 Degraus (Guairão) 03/04 e 04/04 - Pedras nos Bolsos (Sesc da Esquina) 31/03 e 01/04 - Preferiria Não? (Guairinha) 02/04 e 03/04 - Savana Glacial (Reitoria) 09/04 e 10/04 - Sete Por Dois (Paiol) 01/04 e 02/04 - Sonhos Para Vestir (Paiol) 29/03 e 30/03 - Sua Incelença, Ricardo III (Bebedouro - Largo da Ordem) 09/04 e 10/04 - Tathyana (Cia. Déborah Colker) (Guairão) 30/03 e 31/03 - Tercer Cuerpo (Sesc da Esquina) 08/04 e 10/04 - Tio Vânia (Grupo Galpão) (Bom Jesus) 02/04 e 03/04 - Trilhas Sonoras de Amor Perdidas (Bom Jesus) 09/04 e 10/04 - Um Coração Fraco (Guairinha) Mais informações no site: www.festivaldecuritiba.com.br

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 53


Roteiro - Bares Música ao Vivo

aos DeMoCRatas Unir a descontração de um boteco carioca, com a qualidade de serviços dos paulistas é o segredo do Aos Democratas. Lá o happy hour tem sabor de gol de placa, com temas de futebol por todo o lado. A empolgação toma conta, quando o ‘passador’ deixa o colarinho do chope da Brahma, escorrer direto no copo. Porções, sanduíches, petiscos constam no cardápio, com destaque para o ‘frango democrata’ (empanados mergulhados em temperos especiais). Outra pedida é o consagrado sanduíche de mortadela, com tomate seco, mussarela de búfala no pão francês, acompanhados de batatas fritas, salada e chope. Samba de raiz, música ao vivo e telões em dias de jogos, não faltam no Aos Democratas. Localizado no bairro Batel em Curitiba, o bar é mesmo show de bola, sem dúvida. Atendimento: Segunda a sexta a partir das 18h, sábado e domingo a partir das 15h. Rua Dr. Pedrosa, 485 Batel Curitiba Fone: (41) 3024-4496

a VaRanDa BaR

Atendimento: Rua Colombo, 349 – Ahú Terça à Sexta-feira: A partir das 17h. Sábado e Domingo: a partir das 15h. Telefone: (41) 3078-8526 contato@avarandabar.com.br

Foto: Atelier Imagem

Situado em uma esquina do bairro Ahú, o A Varanda Bar possui um ambiente rústico e um cardápio variado. Os clientes podem escolher entre petiscos, sanduíches, chapas de carne ou massas. Entre estes, destacam-se o bolinho de aipim com carne seca, a chapa de alcatra aos quatro queijos, além dos sanduíches servidos no pão baguete. Para acompanhar, o A Varanda Bar oferece aos frequentadores o famoso Chopp Brahma, servido em calderetas de 300ml ou canecos de 500ml. Todas essas delícias podem ser degustadas ao som de MPB ou samba. Para aqueles que gostam de futebol a dica é assistir aos jogos do brasileirão ou do campeonato paranaense, por meio dos três telões Full HD distribuídos no salão.

FiReFoX Localizado em um dos principais ponto turísticos da cidade,a Praça Garibaldi, é frequentado por turístas e curitibanos fiéis que apreciam o ambiente simples, com salão, mezanino e mesas na calçadas. Da cozinha saem lanches, pizzas, massas e porções como a Alcatra com Provolone e diversos pratos à la carte. As cervejas são super geladas e podem ser servidas em baldes com gelo a preços promocionais, além de chopp servido em torre de 2,5l; caipiras de diversos sabores.

Atendimento: de Segunda a Quinta 14h às 3h, Sexta e Sábado 14h às 5h Domingo das 10h às 3h. Aceita todos os cartões débito e crédito. Rua jaime Reis, 46 - São Francisco (41) 3019.9376 (41) 8862.1998 www.firefoxbar.com.br

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 54


Totopos

Fotos: Atelier da Imagem

Localizado no bairro Bigorrilho, o restaurante Totopos oferece não apenas comida mexicana, mas também um ambiente climatizado e aconchegante, em estilo colonial mexicano, com decoração pré-colombiana. O buffet diário proporciona aos amantes da gastronomia mexicana uma grande diversidade de pratos, tais como Tacos, Fajitas, Quesadillas, Chilli, Torta de Milho, Chimichangas, entre outros. E para acompanhar, algumas bebidas típicas, entre elas: Banderita, Margaritas de Tamarindo, Laguna Azul e Conga. Você também pode levar um vinho de casa, pois o estabelecimento não cobra taxa de rolha. Bateu aquela vontade de experimentar os pratos mexicanos e não quer sair de casa? Não se preocupe, o Totopos entrega. Mas, se o programa é diferente, é possível também levar o México para sua festa. O Totopos vai até você com o pacote completo: decoração, música, bebidas típicas, comidas e sobremesas. Os frequentadores, além de saborear o que é característico do México, também têm a possibilidade de ajudar a preservar a natureza. É isso mesmo. O Totopos tem uma parceria com a fundação O Boticário, na qual a cada prato Combo servido R$ 1,00 é contribuído às ações da fundação. Sendo assim, visando chamar a atenção para atos ambientais, o restaurante apaga as luzes todas as quintas-feiras das 20h30 às 21h30, como forma simbólica de preservação do nosso planeta. Não deixe de experimentar uma das várias opções que o Totopos oferece. Serviço: Alameda Princesa Izabel nº 2020 - Bigorrilho Horário de atendimento: De segunda à quinta-feira das 11h30 às 14h30 e das 18h30 às 23h Sexta-feira das 11h30 às 14h30 e das 18h30 às 23h30 Sábado das 12h às 15h e das 18h às 23h30 Telefone: 3016-9656 Totopos entrega: De segunda-feira a Sábado das 18h30 às 23h Telefone: 3092-4050 www.totopos.com.br

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 55


Roteiro - Bares Realejo Culinária Acústica:

Happy Hour

Foto: Atelier Imagem

Inaugurado em agosto de 2007 e localizado no bairro Água Verde, o Realejo Culinária Acústica é uma das grandes opções da região. O espaço foi planejado para quem deseja passar horas agradáveis, com a família ou amigos, conhecer novas sonoridades, viajar na cultura das artes visuais e degustar boa culinária. O Realejo conta com o melhor de dois mundos: comida árabe, fruto de uma família que há cinco gerações aprimora as receitas que trouxeram da Síria e conquistou o paladar curitibano, e batatas suíças abertas e fechadas, além de saladas e petiscos. A carta de cervejas do Realejo Culinária Acústica também merece destaque: são mais de 30 rótulos diferentes de cervejas especiais. Cultura e Música - O Realejo oferece uma vasta programação cultural. De segunda-feira a domingo os clientes contam com grupos de MPB, Samba, Música Árabe, Jazz, entre outras vertentes. No Realejo, as paredes estão sempre povoadas pelas artes visuais. São exposições de Fotografia, Artes Plásticas, Desenhos e Gravuras. Atendimento: Rua Coronel Dulcídio, 1860 – Água Verde (Esquina com a Petit Carneiro) Horário: Segunda-feira a domingo a partir das 18h - (41) 3311-1156.

MEXICANO

THE FARM Localizado no coração da cidade o The Farm é um ótimo lugar para quem gosta de um ambiente agradável ao som de MPB. Foi fundado em 1989 e fica localizado no bairro São Francisco em Curitiba. O bar tem capacidade para 150 pessoas e tem um ambiente moderno com música ao vivo. A variação do cardápio é alacarte recheado de opções como coquetéis, massas, frutos do mar e petiscos, mas o forte do bar é tradicional cerveja e o chop bem gelado. Atendimento: de Segunda a Quinta das 14hàs 3h Sexta e Sábado das 14h às 6h da manhã e Domingo das 10h às 3h da manhã. Rua Jaime Reis, 40 - São Francisco (41) 3019-9376 www.thefarmbar.com.br

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 56

ZAPATA

Zapata vem do revolucionário mexicano Emiliano Zapata. A rede conta com duas unidades em Curitiba: Batel e Centro Cívico. A decoração dispõe de objetos do México e pinturas do artista Simon Tompson. O Batel apresenta esculturas do artista Gilmar Kannak, que remetem aos povos astecas e maias. A programação musical é diária nas duas unidades. A pista de dança do Batel é o principal destaque. Grupos de música latina, samba de gafieira e forró são algumas das atrações. O Batel oferece ainda instrutores de dança que ensinam passos de ritmos latinos. No cardápio encontram-se diversas opções, inclusive pratos vegetarianos. No almoço é servida uma sequência de pratos mexicanos e aos sábados, no Batel, é servida a feijoada caribenha ao som de Los Mariachis. Feijoada R$ 29,90 (pessoa); Sequência R$ 23,90 (pessoa) de Seg. a Sex. e Sáb.; Dom. e Feriados R$ 29,90 (pessoa). A casa não cobra taxa de serviço. Terça a partir das 19h acontece a La Noche Barra Libre, com 6 pratos da culinária mexicana acompanhados de chopp Sol, servidos à vontade pelo período de 4 hs. A tequila não poderia faltar, são mais de 20 marcas. Atendimento: Zapata Centro Cívico Zapata Batel - Av. Silva Jardim, Rua José Saboia Cortes, 383 3959 - Batel Centro Cívico - (41) 3352-9097 Telefone: (41) 3095-2097 www.zapatamexicanbar.com.br


Fotos: Atelier da Imagem

Casa do Zé Especialidade em espetinhos

A avenida Batel é conhecida por ter em sua extensão, vários segmentos de bares e restaurantes. Inaugurado em julho de 2007, a Casa do Zé, chegou para fazer parte da vida dos curitibanos que gostam de saborear um bom rodízio de espetinhos. A casa serve vinte tipos de espetinhos salgados e cinco doces, além de oferecer aos clientes um buffet de frios. Com capacidade para 120 pessoas, o ambiente tem uma decoração de bom gosto e conta ainda com valet. Uma boa opção para sentar, conversar e petiscar. Entre no site e faça sua carteirinha (com foto), de Amigo do Zé e ganhe vantagens especiais.

Serviço: Avenida Batel, 1433 (41) 3023-2029 Atendimento de Terça a Domingo. Almoço: 11h às 14:30h Jantar: 18h a 0h

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 57


Roteiro - Bares Armazém Tavares Atuando há dois anos em Curitiba, o Bar Armazém Tavares está localizado no bairro Mercês. O estabelecimento foi inspirado nos antigos botequins paulistanos e armazéns de Buenos Aires. Atualmente, o Bar tem capacidade para 258 pessoas. O cardápio é variado, caracterizando-se conforme os dias da semana. Nos sábados, os clientes podem saborear a feijoada no embalo de clássicos do samba-raiz. Para acompanhar as variedades de carnes, saladas e sobremesas e o rodízio de petiscos, você pode escolher entre as diversas bebidas servidas pela casa, tais como chopps, refrigerantes, sucos naturais, caipiras, coquetéis, etc. Uma novidade é o buffet de sorvete da marca Haagen-Dasz. Atendimento: Rua Fernando Simas, 1330 – Mercês Horário de atendimento: De segunda-feira à domingo, das 11:30 às 02:00 Telefone: 41 3205-4464 www.armazemtavares.com.br

Roteiro - Restaurantes DOM GABRIEL

Rodízio de carnes e massas em um diversificado Buffet e sushibar. Destaque para carré de carneiro e costela bovina. Sobremesas: Congliones e chocolates com recheio de beijinhos de coco e banana como cortesia. Ambiente: Climatizado, com exclusivo salão para eventos com capacidade para 150 pessoas. Atendimento: 11h30/15h e 18h30/23h seg. a sab. e 11h30/16h aos dom. Aceita todos os cartões. Estacionamento próprio com manobrista. Avenida do Batel 1546 – Batel 41. 3029 5830 www.domgabriel.com.br

HAPPY BURGER Espaços interno com lareira, externo e semiaberto em meio a uma área verde no alto da Rua XV. Lá, no Happy Burger, referência em happy hour há 18 anos, é possível aproveitar esse ambiente com amigos e família e deliciar massas e grelhados, entre outras diversas opções do cardápio. Entre elas também estão os sanduíches; lanches no prato; porções; saladas; pratos executivos; sopas e feijoada aos sábados. Para acompanhar, há uma grande variedade de bebidas, além das diversas sobremesas, tais como os variados sabores de sorvetes. O estabelecimento também conta com um diferencial, que é o cardápio em braille. Atendimento: Avenida Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco, 251 - Cristo Rei Estacionamento próprio Telefone: 3262-9196 / 3262-9296 Domingo a Quinta-feira, das 11h30 às 01h30 da madrugada e Sextafeira e Sábado até às 2h da madrugada. Aceita cartões www.happyburger.net/ happyburger@ig.com.br

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 58


Roteiro - Restaurantes GENIUS PIZZARIA

Foto: Atelier Imagem

O cardápio da Genius Pizzaria conta com 111 sabores de pizzas, que podem ser feitas nos tamanhos broto, grande e gigante. Nas pizzas tradicionais grande e gigante você pode escolher até quatro sabores. Entre as pizzas tradicionais mais pedidas estão Frango com Catupiry e Portuguesa. Entre as pizzas nobres, os destaques são Mignon com Cheddar e Picanha ao Molho Mostarda. Para a sobremesa, a Morango com Chocolate é uma boa opção. As pizzas podem ser feitas com bordas recheadas de catupiry, cheddar, mussarela, provolone, calabresa ou chocolate. A Genius do Batel também serve caldos, lasanhas, calzones, saladas, sanduíches e todos os dias no almoço seus deliciosos pratos executivos. Atendimento: de Domingo a Domingo das 11h às 23h30 Rua Saldanha Marinho, 2031 - Batel Esquina c/ Rua Capitão Souza Franco Fone (41) 3322-2244 www.geniuspizzarias.com.br

Dinorah Pizza e Grill

Localizada em vários pontos da capital paranaense, o restaurante Dinorah Pizza e Grill apresenta uma vasta variedade de pratos. Além das pizzas de vários sabores, destaca-se o buffet por quilo, com inúmeras opções de grelhados e assados. No domingo, a unidade matriz, localizada há 25 anos no bairro Fazendinha, oferece assados para viagem com acompanhamentos, tais como risoto, maionese e salada. O ambiente da matriz tem capacidade para acolher 150 pessoas, que podem assistir à programação de canais abertos enquanto saboreiam os pratos. Para beber: refrigerantes e sucos naturais. Não deixe de experimentar uma das opções. Atendimento: Rua General Potiguara, 2806 – Fazendinha Contato: 3095-8585 Atendimento: diariamente das 11h às 14h Outros endereços: Rua Raul Pompeia, 670 – Santa Helena Rua Eduardo Sprada, 4603 – Campo Comprido Rua Pedro Zagonel, 989 – Novo Mundo

Pizzaria Dom América São aproximadamente 13 anos oferecendo massas e sistema à la carte aos seus clientes. Estamos falando da Pizzaria Dom América, que, atualmente, apresenta mais de 100 sabores de pizzas, tanto doces como salgados. E para acompanhar, a casa serve ainda cervejas, refrigerantes, vinhos e sucos. Uma boa pedida é o filé mignon ao molho madeira, uma lasanha ou uma pizza de picanha ou strogonoff. Há também os doces nos sabores de sonho de valsa, prestígio, coco, chocolate branco, califórnia, sensação, beijinho, banana com chocolate e muito mais. Com uma estrutura para acolher 50 pessoas, o estabelecimento conta com duas televisões que permanecem em canal aberto, da preferência dos clientes. Para provar um dos pratos da Pizzaria Dom América, é só se dirigir ao bairro Água Verde e escolher o que melhor lhe agradar. Atendimento: Avenida Presidente Kennedy, 3332 - Água Verde Atendimento: de Terça a Sábado das 11h às 23h30 e Domingo das 16h às 23h. Telefones: 41 3345-5888 / 3027-5888

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 59


Roteiro - Restaurantes Oriental

TAISHO

Com uma culinária impecável, o Grupo Taisho, presente no mercado paranaense desde 1999, dispõe de 5 restaurantes em pontos estratégicos de Curitiba e dois restaurantes ( Espaço Taisho e Floripana) em Florianópolis. A mais nova unidade do grupo é o Taisho Batel, inaugurada em janeiro de 2010. A nova loja conta com um cardápio variado, com destaque para o Teishoku Especial, que serve duas pessoas e é composto por arroz branco, missoshiro, legumes em conserva cozidos, tempurá de legumes, tempurá de camarão, sashimi, peixe grelhado e suflê de ovos. Outra opção é o Cajú Saboro, feito com salmão grelhado ao molho cremoso de shitaki, ovas de caranguejo e brócolis. Já na loja do Taisho I e II, os clientes podem desfrutar da comodidade do rodízio de sushis e sashimis. Para quem prefere o serviço à la carte, uma boa pedida é o Salmon Roll, feito com tomate-seco, camarão e shitake no cream cheese ao molho teriyaki ou o Combinado Taisho, composto por 86 unidades de sushis e sashimis variados. Ficou com água na boca? Então acesse o site e descubra o endereço do restaurante Taisho mais próximo de você: www.taisho.com.br www.taishobatel.com.br

CHINA SUNSET

O contraste de cores, aromas e sabores da culinária chinesa conquistam cada vez mais adeptos. Pratos como: Frango Xadrez, Bifum, Macarrão, Chop-Suey, Yakissoba ganharam o paladar dos brasileiros que substituiriam o garfo e a faca pelo hashis os tradicionais “pauzinhos”, que segundo os chineses tornam a comida mais saborosa. Além de colorida e saborosa, a culinária chinesa é bastante saudável com um sabor marcado por ingredientes específicos como o alho-poró, o gengibre e a pimenta. Para experimentar todas essas delícias e conhecer mais sobre os três mil anos de história dessa culinária, o China Sunset é a melhor opção para você e sua família. Atendimento: Segunda à Sexta 11h às 23h - Sábado 10h às 23h Domingo 11h às 22h Praça de alimentação Shopping Palladium - Av. Presidente Kennedy, 4121 - esquina com República Argentina - Portão

CHINA WOK

O restaurante China Wok oferece um delicioso buffet de comida chinesa e japonesa com grande variedade de pratos quentes, sushis e saladas, além de um extenso cardápio à la carte e o rodízio de comida japonesa. Com um espaço interno para 90 pessoas, o estabelecimento oferece acesso wireless gratuito. Entre as sugestões de pratos, estão o Chapa Mista (feito com carne bovina, frango, camarão, lula, legumes assados na chapa e arroz) e o Shitaki Mushi (composto por variedade de legumes, cogumelo preto, camarão e lula, cozido no vapor e acompanhado de arroz branco japonês). Outro destaque é o Combinado China Wok, composto por 68 unidades: 20 são fatias de sashimi e 48 sushis variados. Como opções de sobremesa: frutas carameladas (maçã, banana e abacaxi) e “Tempurá” (massa frita recheada com sorvete). Para beber, saquê típico japonês.

Atendimento: Terça a sexta-feira das 11h30 às 14h30 e das 19h às 23h30. Sábado das 11h30 às 15h e das 19h às 23h30. Domingo das 11h30 às 15h. Entregas em domicílio de terça a sábado, das 11h30 às 14h30 e 18h30 às 23h30; domingo, das 11h30 às 14h. Endereço: Rua Chile, 2238 - Água Verde Telefone: (41) 3333-1998 / (41) 3333-9570 E-mail: china.wok@hotmail.com Site: www.restaurantechinawok.com.br Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 60


Roteiro - Restaurantes Fondue

SCAVOLLO

Quando as temperaturas caem, nada melhor que buscar aconchego numa refeição que aquece, delicia os olhos e o paladar. O restaurante Scavollo, um dos endereços mais tradicionais da cidade para degustar fondue já estreou sua temporada 2010. O programa é ideal para casais de namorados, assim como para reunir animada turma de amigos, em torno do réchaud. Além de possuir um espaço específico para servir fondue, com ambientação à luz de velas, o Scavollo destaca a exclusividade de sua Sala VIP, que comporta 12 pessoas.O Scavollo sugere rodízio com os clássicos de queijo, carne, frango e chocolate, ao custo de R$ 47 por pessoa. A casa apresenta, ainda, o sistema a la carte, que custa R$ 64 e serve duas pessoas. O menu oferece, ainda, sugestões de complementos, servidos em porções extras. Atendimento: Temporada de Fondue no Scavollo Endereço: Emiliano Perneta, 924 – Batel Horário de atendimento: Domingo a Quinta, das 19h à 24h. Sextas, Sábados e Feriados, das 19h à 1h. Informações e reservas: 41. 3225-2244

SANTA MAMMA

Italiano

A comida de uma verdadeira Mamma Pratos recheados com queijo e molhos fartos regados a muito azeite, não há quem resista ao charme e aos sabores de uma boa comida italiana. Com um ambiente tipicamente familiar o Risotorante Santa Mamma transforma todas as refeições em uma verdadeira festa e a mesa palco de muita alegria. O tradicional Spaghetti, um dos ícones da gastronomia italiana, é um dos destaques da casa preparado por uma legítima Mamma que sempre introduz as receitas um toque pessoal. Atendimento: Segunda à Sexta 11h às 23h - Sábado 10h às 23h Domingo 11h às 22h Praça de alimentação Shopping Palladium - Av. Presidente Kennedy, 4121 - esquina com República Argentina - Portão

Casa de Massas São Miguel...... O bairro Água Verde está com novidades desde outubro de 2010. Tratase da Casa de Massas São Miguel, que serve uma grande variedade de massas, como lasanha, nhoque, empadão, panquecas, macarrão, tortas, entre outras delícias, além dos pratos executivos, que podem ser comprados prontos para o consumo ou congelados. O estabelecimento atende no balcão e ainda faz delivery, entregando os pratos em várias localidades de Curitiba. Um dos pratos destacados pelos proprietários José Luiz Laurindo dos Santos e Sueli Dias Maciel é o filé mignon ao molho madeira. Bateu aquela fome? Então não deixe de experimentar uma das diversas opções. Atendimento: Casa de Massas São Miguel Rua Santa Catarina, 33 – Água Verde Atendimento: de Terça a Sábado das 10h às 23h e Domingo das 10h às 15h Contato: 41 3336-5617 www.casademassassaomiguel.com.br

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 61


Roteiro - Restaurantes australiano

outBaCK steaKHouse

Curitiba entrou no clima australiano com a chegada do Outback Steakhouse no Shopping Curitiba. Com cortes especiais de carne, porções generosas e estilo de atendimento descontraído, o restaurante tem nova decoração, seguindo estilo contemporâneo que está sendo implantado pela rede no mundo. O restaurante é o 23º inaugurado no Brasil. O cardápio inclui variedades de steaks, opções de peixe, camarão, frango, carne suína, cordeiro, massas, sanduíches, sopas e saladas. Há também uma seleção de pratos especiais para crianças, e sobremesas que servem até três pessoas. Atendimento: Segunda a quinta: das 12h às 15h e das 17h30 às 23h30. Sexta: das 12h às 15h e das 17h30 à 1h. Sábado: das 12h à 1h. Domingo: das 12h às 23h. Billabong Hour Das 17h às 20h (de segunda a sexta, exceto feriados).

tropical Banana A Tropical Banana é uma opção em alimentação rápida e saudável. Oferece opções de sucos especiais ou personalizados com sabores tradicionais ou exóticos, e ainda smoothies, açaí tropical, salada de frutas, caldo de cana e água de coco. Destaque também para os sanduíches naturais personalizados, em que o cliente escolhe o tipo de pão, de fabricação própria e em tamanho não convencional, e monta seu sanduíche optando entre 4 opções de recheio e 15 tipos de acompanhamento, mais molho de sua preferência. Atendimento: Shopping Crystal - R. Comendador Araújo, 731 - Centro - Curitiba - PR Shopping Curitiba - R. Brigadeiro Franco, 2300 - Centro - Curitiba - PR Shopping Estação - Av. Sete de Setembro, 2775 - Rebouças - Curitiba – PR Shopping Mueller – Av. Cândido de Abreu, 127, Centro Cívico - Curitiba PP Descubra outros endereços da Tropical Banana no site: www.tropicalbanana.com.br

Peixes

PeiXinHo Para quem aprecia pratos ou porções de peixe o restaurante peixinho é uma boa dica. Há 17 anos em Curitiba, no bairro Água Verde, a casa possui ambiente arejado e capacidade para 200 pessoas nos seu dois pavimentos. Moqueca de peixe, peixinho quatro queijos, estrogonofe de peixe são alguns dos mais requisitados, além da polenta frita, arroz branco e saladas pra acompanhar. Sucos, refrigerantes, vinhos, caipirinhas, cerveja e uísque importado não ficam de fora na hora de chamar o garçom. O restaurante peixinho aceita todos os cartões e aconselha o visitante a reservar lugar antes por telefone. Atendimento: Almoço das 11h30 ás 14h30 jantar de segunda á sábado das 18h30 ás 23h Avenida Água verde, 9 bairro Água verde Curitiba (esq. Brigadeiro Franco). Reservas pelo telefone (41) 3332-7118 www.restaurantepeixinho.com.br

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 62


Roteiro - Restaurantes Alemão

BOM STRUDELL

Cantinho do Eisbein

Para quem aprecia a gastronomia alemã, o Restaurante Cantinho do Eisbein é uma boa opção. Há 25 anos em Curitiba, o estabelecimento tem capacidade para atender 200 pessoas nos quatro salões, que suportam ar condicionado, lareira e música ambiente típica alemã. O restaurante apresenta também diversos outros componentes para fazer os clientes se sentirem dentro da cultura da Alemanha, devido à decoração com canecos de chopp e quadros com fotos do país. Uma boa pedida é o Marreco Recheado, com repolho roxo, purê de batatas e arroz, mais o purê de maçã como opcional; e o Eisbein Cozido, com batata cozida, chucrute, uma salsicha branca e uma vermelha. Vale ressaltar que o estabelecimento também entrega os pratos na sua casa. Não deixe de experimentar. Atendimento: Avenida dos Estados, 863 – Água Verde Atendimento: Almoço de Terça à Sexta das 11h30 às 14h30 Sábado e Domingo das 11h30 às 15h00 Jantar de Terça a Sábado das 18h30 às 23h30 Contato: 3329-5155 / 3023-5155 atendimento@cantinhodoeisbein.com.br www.cantinhodoeisbein.com.br

Sopas e massas

Há 26 anos o restaurante Bom Strudell atua em Curitiba oferecendo boas opções aos seus clientes. Na hora no almoço, um buffet por quilo com os mais variados tipos de comida ou o atendimento à la carte. À noite, é possível saborear o buffet de sopas e massas, uma escolha perfeita para as noites curitibanas. Depois da comida, não deixe de experimentar uma das diversas sobremesas. Para beber, você pode optar entre refrigerantes, água e vinhos. Com um ambiente de cores claras, o estabelecimento possui ar condicionado e suporta 80 pessoas sentadas, que podem assistir aos canais abertos nas televisões disponíveis nos salões. Não deixem de ir ao Bom Strudell. Atendimento: Terça à sexta-feira das 11h15 às 14h30. Sábado, domingo e feriado das 11h30 às 15h e todos os dias à noite das 18h30 às 23h. Endereço: Al. Julia da Costa, 1796 - Bigorrilho Telefone: (41) 3335-8288

Suiço

CHATEAU DE GAZON

Cardápio: Cozinha Tradicional de Gramado. Rodízio de fondues (queijo, carne, chocolate e fondue de sorvete), pato ao molho de amoras, truta ao molho de amêndoas, filé a camemberg e fondue na pedra. Á La carte com destaque para os fundues de sorvete, chocolate serrano, Beira Mar, Peito de peru e tomate, servem 2 pessoas. Ambiente: Decoração sofisticada com louças de cristais e porcelana, música ambiente francesa, climatizado. 90 lugares. Aberto em 2002. Eventos: Comemorações em geral, mediante reserva. Atendimento: Das 19h/00h dom. a qui. 19h/último cliente sex. e sáb. Almoço aos Sab. e dom. Rodízio por pessoa. Aceita todos os cartões e tíquetes refeições. Estacionamento próprio. R. Pasteur, 134 – Batel 41. 3027 4407 / 41. 8848 4217

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 63


Roteiro - Restaurantes Confeitaria

Kauf Café

AQUARIUS GASTRONOMIA

Confeitaria

Além dos deliciosos sanduíches e tortas, a nova loja da Kauf Café na Alameda Carlos de Carvalho atende para almoço. Uma boa pedida é escolher o prato do dia, com qualidade gourmet e preço justo. Nas sextas-feiras, por exemplo, o prato é o pernil assado com abacaxi em calda de maracujá e purê de batata salsa. No lanche do final da tarde, ou happy hour, destaque para o Sanduíche de Linguiça Blumenau com rúcula. Para sobremesa duas saborosas opções são campeãs de venda: a Torta Tentação de Morango e a Torta Martina. O cardápio de bebidas conta com cafés, chás, sucos, cervejas especiais, destilados e vinhos. Para dias gelados, típicos do clima curitibano, a dica do proprietário da casa, Roniel Rupp, é o Chocotino Kauf. Já para os dias quentes a soda italiana de frutas vermelhas é sucesso garantido. Atendimento: Loja 1: Shopping Estação - Av. Sete de Setembro, 2775 - Centro (41) 2101-8252 Loja 2: Al. Carlos de Carvalho, 608 - Batel Funcionamento: Segunda a Sábado das 8h às 21h (41) 3015-6114 - www.kauf.com.br

A Aquarius Gastronomia abre 24 horas. Aos finais de semana, convida seus clientes a visitarem sua churrasqueira com costela ou frango assado na brasa. O restaurante serve, no horário do almoço, um variado buffet por quilo, sendo que todas as quintas-feiras realizam-se festivais gastronômicos, nacionais e internacionais propiciando, ao cliente, uma pequena viagem através de uma gastronomia típica, com o preparo de cardápios e ambientações especiais. O Café Colonial é servido no salão de chá, com capacidade para 150 pessoas. O buffet é composto de um mix de 150 produtos, atendendo a reservas e eventos. Atendimento: Panificadora 24 horas Restaurante: de segunda à sexta das 11h00 às 14h30; sábados, domingos e feriados das 11h30 às 15h00. Café Colonial: de segunda à sexta das 16h00 às 21h00; sábados, domingos e feriados das 16h30 às 21h00. Av. Prefeito Erasto Gaertner, 363 – Bacacheri (41) 3018.6880 www.aquariusgastronomia.com.br

Gelateria

DOLCE E FREDDO

Desde 2002 a Dolce e Freddo Gelateria proporciona aos curitibanos o prazer de consumir o verdadeiro gelato italiano. Ao todo são vinte e quatro sabores produzidos artesanalmente com ingredientes naturais, matéria-prima italiana e frutas frescas, baixo teor de gordura e zero gordura trans. Com quatro lojas em Curitiba para melhor atender seus clientes, a Dolce Freddo Gelateria é um dos grandes destaques gastronômicos da capital paranaense. Atendimento: Polloshop Alto da XV Segunda a sábado das 10h às 22h - Domingo das 14h às 20h Telefone: 3360-5844 Shopping Cidade Segunda a sábado das 10h às 22h - Domingo das 14h às 20h Telefone: 3017-3050 Rua Flávio Dallegrave, 1170 – Alto da XV Segunda a Domingo das 14h às 21h Telefone: 3363-1425 Rua Chile, 1395 - Rebouças Segunda a Quinta das 12h às 18h - Sexta a Domingo das 12h às 19h Telefone: 3332-4897

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 64


Rua Lamenha Lins, nยบ587, Rebouรงas - Curitiba - PR Contato: (41) 3222-4848 | (41)3232-3059 www.mufs.com.br | eventos@mufs.com.br

Gourmet Curitiba / Marรงo/Abril 2011 / 65


Vitello Agridoce Receita francesa Chef Jailson Vale Soeiro

150 g de lombo de vitelo bovino 1 colher de chá de óleo de castanha do Pará sal a gosto metade de uma manga 5 cebolas lascas de queijo ralado 3 colheres de vinho branco 1 colher de maionese suco de meia laranja2011 / 66 Gourmet Curitiba / Março/Abril

Modo de preparo: Em uma frigideira em fogo médio, leve o óleo de castanha e o lombo e deixe grelhar. junte o vinho, as cebolas inteiras e finalize com suco de laranja. Corte a manga em cubinhos, junte a maionese e as lascas de queijo ralado. Monte o prato e sirva com pão torrado.


Ano II - Edição nº 11

Gourmet Curitiba / Março/Abril 2011 / 67


Gourmet Curitiba / Marรงo/Abril 2011 / 68

Profile for Revista Gourmet

Revista Gourmet Ano III Ed. 15  

Pimentas à mesa, do sul da América so Norte diretamente para a Gourmet Curitiba. É com prazer que o convidamos, nesta edição, a fazer uma sé...

Revista Gourmet Ano III Ed. 15  

Pimentas à mesa, do sul da América so Norte diretamente para a Gourmet Curitiba. É com prazer que o convidamos, nesta edição, a fazer uma sé...

Advertisement