Page 1

Foto: Servando Lopes

EDIÇÃO 73 - ANO 7 - DEZEMBRO / 2017 - UBÁ - MG / R$ 9,90

Como o INGLÊS pode mudar a sua VIDA?

Professor e empresário Rafael Vieira une Done English e Fisk em projeto de bolsas para estudantes ubaenses

ACONTECEU

Chá Beneficente em prol do Hospital São Vicente de Paulo movimenta sociedade ubaense

Empresário lança novo empreendimento no segmento de beleza, bem-estar e estética em 2018

PRATA DA CASA

Projeto “Pequeninos de Jesus” auxilia moradores de rua há 16 anos

UBAENSE AUSENTE

Professor e jornalista Célio Campos revela suas paixões e suas maiores saudades da Cidade Carinho


Índice

Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Hernani Barroca

Foto: Servando Lopes

Panorama da edição

12

18

CAPA

MEU DIA D

UBAENSE AUSENTE

O professor e jornalista Célio Campos revela suas paixões e suas maiores saudades da Cidade Carinho em uma entrevista super dinâmica

Confira os principais registros de Rafaela Migliorini no debut que marcou o cenário de festas na Cidade Carinho em 2017

Foto: Cássio Fotografias

Foto: Fabiano Araújo - Fotografe

Como o inglês pode mudar a sua vida? Conheça a trajetória de Rafael Vieira, empresário e professor das escolas Done English e Fisk

28

54 ABRINDO O CLOSET Fique por dentro do closet de Laura Parma

10 – Editorial 16 – Social 20 – Espaço Jurídico 22 – Cartão de Embarque 24 – Educar é Ação 26 – PaQueLavra 26 – Cidade 31 – Organize-se 33 – Trend 08 Revista Fato! - Dezembro 2017

58 MODA

Dicas de bolsas para arrasar nas festividades de final de ano. Editorial incrível com a Passaporte Bolsas

36 – Falando de Negócios (Brasil Comunicação) 38 – Falando de Negócios (Anna’s Semijoias) 40 – Falando de Negócios (KL – Ateliê das Forminhas) 42 – Prata da Casa 44 – Comportamento 47 – Gestão e Negócios

Foto: Wanderson Produções

ACONTECEU

Ubaenses realizam Chá Beneficente em prol ao Hospital São Vicente de Paulo

48 – Fique Ligado 50 – Arquitetura e Urbanismo 52 – Conectados 67 – Contabilize 68 – Talento de Fato 70 – Fato Especial 73 – Giro de Ubá 74 – Moda Festa

66


Editorial Arquivo Pessoal

Vibrando outras

FREQUÊNCIAS

J

á dizia Humberto Gessinger em uma de suas sábias composições, “Seria mais fácil fazer como todo mundo faz, o caminho mais curto, o produto que rende mais”. Poderíamos escrever a letra inteira neste editorial, pois ela relata exatamente a nossa visão de negócio, especialmente deste empreendimento, a Revista Fato! Sempre nos desafiamos a acreditar que o caminho mais longo seria a escada para a realização dos nossos sonhos, e, eis aqui, mais um Natal juntos. É o sexto, para sermos mais exatos! Jornalismo, informação de utilidade pública, entretenimento, marketing pessoal, publicidades, histórias emocionantes e mais uma infinidade de assuntos marcam nossas páginas ano a ano, mês a mês, dia após dia. Para ilustrar a capa desta edição especial de Natal, por exemplo, temos como convidado o empresário e teacher, Rafael Vieira. Pessoa de bem e que confiou a nós a missão de contar a sua trajetória empresarial, bem como as novidades que ele assume para o 2018 que já está na porta. Responsabilidade e comprometimento: esses são princípios que definem bem o nosso trabalho e fazem com que sejamos escolhidos para propagar marcas e pessoas! Essas duas palavrinhas são o que nos motiva a sermos melhores, afinal de contas, o valor de uma publicidade não está apenas no dinheiro que o cliente nos paga, mas também no resultado que oferecemos a ele, na qualidade de atendimento que temos possibilidade de ofertá-lo, bem como o que podemos fazer para encantar o cliente dele. Ser diferente! Sim. Isso é importante para o sucesso de qualquer empreendimento. Mas ser diferente de verdade. No nosso caso, contar histórias de pessoas, informar com credibilidade e não simplesmente mascarar todos os meses em nossas 80

páginas com conteúdo impreciso. Nossos leitores merecem a nossa dedicação e esforço, pois é exatamente por eles que fazemos esse trabalho. Seja no layout, em uma nova coluna, em um novo formato de entrevista, em uma abordagem comercial. Não importa como. Faça! Seja único! Nós nos posicionamos de maneira DIFERENCIADA e é justamente isso que causa o encantamento. Estamos longe de sermos perfeitos, mas lutamos diariamente para chegar o mais próximo da perfeição possível. Tomamos a liberdade de não expor nas linhas deste espaço o que temos nas páginas a seguir, pois sempre o convidaremos a apreciar sem nenhuma moderação esse trabalho que preparamos com tanto carinho. Procuramos abordá-los no editorial deste mês de maneira incomum para compartilhar que o nosso sonho virou realidade e que a Fato! é uma empresa que deu certo. Gostaríamos ainda que soubessem o quanto cada um que passou pelas nossas vidas foram importantes para essa realização. Sendo assim, a palavra de ordem para mais um ano que termina é GRATIDÃO! Gratidão aos nossos clientes, amigos, familiares, parceiros, colaboradores, entrevistados e principalmente a Ele, que sabe exatamente aonde queremos chegar, Deus! “Se fosse fácil achar o caminho das pedras, tantas pedras no caminho não seria ruim”, esse verso também está na canção “Outras Frequências” deste mestre gaúcho da música brasileira, Humberto Gessinger e lembro como se fosse hoje como tudo começou e como foi difícil. Não que seja exatamente fácil, mas muitas pedras no caminho nos fortaleceram e nos trouxeram até aqui! Um excelente Natal a todos e um 2018 repleto de realizações!

72

Direção e Produção Geral Juliana Campos e Bráulio de Paula Edição de Texto Vanessa Santos Diretora Administrativa Juliana Campos Artes Juliana Campos | Bráulio de Paula Redação Vanessa Santos | Natália Meireles Tainara Martinho Diagramação Bráulio de Paula Comercial Juliana Campos Fotos Cássio Fotografias | Servando Lopes Pedro Roque Fotografia Colaboração Ricardo Silva | Michele Marques | Pedro Roque Paulo Marcos Marques | César Campos Lara | Tainara Martinho | Wanderson Produções | Alexandra C. Peron | Servando Lopes | Kelvin Tomaz | Mário Coelho Vanessa Santos | Rafaela Namorato | Cássio Cândido Michel Pires | Ivi Monteiro | Maikyanne Sudré | Natália Meireles |Lindise Massardi |Jô Caciano Waléria Arruda. Gráfica Olps Gráfica Redação

(32) 3531-2335

(32) 9 8868-2335

revistafato@gmail.com CNPJ: 28.105.134/0001-96 Rua Tenente Pedro Batalha, n°439, Caxangá - Ubá - MG @revistafatouba www.revistafato.com facebook.com/RevistaFato

TO! EVISTA FA

RA DA R

DIRETO

DIRETOR

A FATO! DA REVIST

10 Revista Fato! - Novembro 2017

Nota:

Os textos escritos por colunistas, profissionais convidados e empresas que divulgam seus trabalhos em nossas páginas são de total responsabilidade de seus autores originais.


Capa Por Tainara Martinho

Como o INGLÊS pode mudar a sua VIDA? RAFAEL VIEIRA, PROPRIETÁRIO E PROFESSOR DA DONE INCORPORA FISK EM PROJETO DE VALORIZAÇÃO DO INGLÊS

B

uscando ampliar seus empreendimentos, Rafael Geraldo Vieira (37) professor e proprietário da Done English, adquiriu recentemente a unidade ubaense da Fisk, considerada uma das maiores e mais sólidas escolas de inglês do Brasil, com mais de mil franqueadas em todo o território nacional. Como um grande apaixonado pelo ensino de idiomas, Rafael enxergou na franquia uma grande oportunidade de expansão de seus projetos, a partir daí o empreendedor deu início à Campanha “Como o Inglês pode mudar a sua vida?” unindo as duas grandes referências no ensino bilíngue, Done e Fisk em um único objetivo. “Tivemos uma oportunidade muito interessante de agregar a Fisk aos nossos propósitos e decidimos apostar na ideia”, relata o empresário. Segundo ele, a aprendizagem de um novo idioma auxiliou de maneira expressiva em seu crescimento. “O inglês simplesmente me abriu portas e mudou a minha vida para melhor! Quando eu tinha 13 anos, minha mãe me disse que fazer o curso de inglês era importante, mas como era muito novo, não tinha a dimensão disso. Portanto, hoje meu objetivo é ir às escolas, interagir com os estudantes e saber deles qual a importância desse idioma para a vida pessoal e profissional. Sei que é possível chegar aos 12 anos e ser fluente em inglês, logo, nosso intuito é que as crianças e adolescentes tenham essa valiosa oportunidade!”, ressalta o gestor. Em pouco tempo de campanha, Rafael e sua equipe já percorreram escolas públicas e privadas de Ubá e de toda a região com a finalidade de despertar o interesse dos alunos pelo aprendizado bilíngue. “Nosso foco abrange desde a pré-escola até o ensino fundamental. Os estudantes que melhor responderem a questão “Como o Inglês pode mudar a sua vida?” serão contemplados com bolsas de estudo e descontos na Done English ou na Fisk”, explica.

12 Revista Fato! - Dezembro 2017


Capa Servando Lopes Rafael Geraldo Vieira, enxergou na franquia Fisk uma oportunidade de ampliar projetos de valorização do idioma.

SERVIÇOS OFERECIDOS: • Alfabetização a partir de 05 anos; • Aulas particulares; • Expressinho de Férias (inglês intensivo); • Inglês Instrumental (Medicina, Jurídico, Business, Enem e Provas em Geral); • Pré-alfabetização bilíngue– de 03 a 05 anos; • Turmas regulares para crianças adolescentes e adultos.

Conheça a trajetória do empresário Filho de Dona Maria Imaculada e Senhor Vanderlei, Rafael Geraldo Vieira (37) tinha como sonho tornar-se um diplomata – representante do país em relações e acordos internacionais – por conta disso, adquiriu diversos conhecimentos e habilidades relacionados ao domínio do idioma conhecido como “universal”, o inglês. Rafael mudou-se para a capital mineira, Belo Horizonte, onde se graduou em Administração de Empresas com habilitação em Comércio Exterior pelo Centro Universitário – UNA. Buscando aprimorar sua fluência na língua estrangeira, ainda na graduação o jovem apostou em um intercâmbio, ficando cerca de três meses nos Estados Unidos. “Estudei durante muito tempo focado em me tornar um diplomata. Especializei em temas como acordos internacionais, Mercosul, política externa e outras abordagens necessárias para a função. Após concluir minha formação acadêmica, voltei aos EUA, mas dessa vez por um período de 01 ano e 2 meses”, conta. Ao retornar ao país norte-americano, o rapaz passou por várias experiências incluindo trabalho e um curso na tão sonhada Universidade de Harvard. “Participei de um programa de intercâmbio que se chama Work Experience, que por sinal é super vantajoso, pois você já sai do Brasil com tudo organizado e com uma oportunidade de emprego. Trabalhei em um cassino nos Estados Unidos e durante esse período continuei fazendo cursos, inclusive o de extensão em Harvard, que era um preparatório para o Toefl”, comenta o jovem sobre a prova de certificação de alto nível, mais procurada por aqueles que pretendem ingressar em universidades de países de língua inglesa. De volta ao Brasil, novos projetos foram surgindo na vida do administrador. O ubaense firmou-se novamente em sua terra natal e passou a integrar a equipe responsável pelo setor de importação da Cozinhas Itatiaia. “Quando retornei à cidade, a Itatiaia foi a empresa que abriu as portas para mim. Iniciei em um setor movimentado que é a importação, área original da minha formação acadêmica”, explica. Paralelo ao emprego, Rafael passou a dar aulas particulares de inglês, com custos mais baixos e foco no ensino da linguagem do mundo profissional: “comecei a perceber que havia demanda! Não somente de adultos com foco no ensino para

Scarlet Magalhães, recepcionista Fisk Ubá.

Ambiente de estudo.

Salas equipadas.

Revista Fato! - Dezembro 2017

13


Capa Servando Lopes

trabalho, mas também de crianças e jovens da cidade e região. Eu notei que tinha prazer em ensinar e essa prática também me oferecia um suporte financeiro. Foi aí que surgiu a ‘Do It’ que significa Faça!” Literalmente fazendo acontecer, o jovem deu início à realização do seu sonho: há 03 anos a Do It chegava à Ubá com um método inteligente de ensino. “Começamos em uma pequena sala, no Edifício Solar 13 de Maio e em 01 ano de funcionamento nossa estrutura já não supria mais a demanda de alunos que chegavam até nós. Foi aí que mudamos para nossa nova sede e resolvemos dar uma nova identidade visual à escola, já que a partir desse momento estávamos prontos para esse desafio. Por isso, a ‘Do It’ passou a se chamar ‘Done’, que traduzido para o português significa Feito!”, revela. Após se firmar no mercado, a Done English tornou-se uma referência no ensino bilíngue, oferecendo aulas personalizadas, inclusive para aqueles que possuem objetivos específicos para fins de trabalho ou estudos. “Dispomos também de um atendimento direcionado apenas para as pessoas que já tenham um objetivo para a aprendizagem do idioma, como inglês para área médica, jurídica, business, entre outras demandas”, esclarece. Com método personalizado, o local oferece atendimento para um número reduzido de alunos, o que segundo o empreendor, garante maior qualidade na didática de ensino. “Aqui temos esse cuidado em trabalhar com no máximo sete integrantes por turma, além de ter a seleção de acordo com a faixa etária. Há uma coesão na sala de aula e isso favorece o entendimento”, destaca. Inovando na metodologia de ensino, Rafael conta que os alunos conseguem aprender interagindo com ambientes e situações reais que vão de aulas de culinária a comandos com cães adestrados em inglês. “Quando viemos para esse espaço, percebemos que ele oferecia grandes condições para explorarmos nossa capacidade de ensino. Aqui temos uma cozinha experimental onde os alunos aprendem literalmente colocando ‘a mão na massa’, além disso, eles participam de um Typical American Breakfast, ou seja, um típico café americano”, diz. Sobre a interação com cães, não há quem resista ao carisma do Mr. Caramel, cão da raça Golden Retriver e que reside na sede da escola. “Temos nosso mascote, o Mr. Caramel que é adestrado com oito comandos em inglês e já está desenvolvendo outros novos. As crianças são estimuladas ao aprendizado de forma lúdica, por meio de um raciocíncio crítico em que conseguem resolver questões do dia a dia”. Seguindo um modelo de escola vivência, ou seja, colocando em prática o que é ensinado em sala, o gestor afirma que os diferenciais são de grande importância para que os alunos conquistem a fluência de maneira rápida e eficiente. O espaço conta com jardim, piscina devidamente cercada, horta e canteiros de flores, que são utilizados durante as práticas de aulas externas. “Eles aprendem em sala de aula, mas como os jovens têm tendência em se distrair mais, oferecemos alternativas para ensinar de um jeito divertido. Além disso, temos também uma bela e moderna sala de cinema, o Cine Club Done”, ressalta. 14 Revista Fato! - Dezembro 2017

Cine Club Done é um dos métodos utilizados para o ensino do inglês.

Mr. Caramel.

Estrutura moderna e descontraída para facilitação do ensino.

e Recepção Don

English.

Salas de aula personalizadas para otimização da aprendizagem


Capa

1ª FEIRA DE INTERCÂMBIO DONE

Arquivo Pessoal

De forma pioneira na cidade, a Done English promoveu sua 1ª Feira de Intercâmbio no dia 19 de agosto. O evento sucesso de público já foi incorporado ao cronograma da instituição para ser realizado anualmente. “Eu sempre quis trazer esse tipo de iniciativa para Ubá, proporcionando a oportunidade das pessoas conhecerem o que é o intercâmbio e como ele funciona. Durante a minha faculdade, tive a chance de ter acesso a agências que viabilizam esses cursos, mas no interior geralmente as pessoas não dispõem dessa oportunidade. Então, empresas parceiras que são especializadas como a CI, Egali e a CVC, mostraram aos nossos visitantes e aos pais que é possível e acessível ser um intercambista”, explica Rafael. “Gostei muito do evento. Eu já sou formado em inglês, mas ainda não tinha tido a experiência de participar de uma feira como essa. As palestras foram esclarecedoras, as atrações e as comidas estavam ótimas. Parabéns a Done!”, comenta Marciano Augusto Flaviano de 20 anos sobre a mostra que contou com workshops, cozinha internacional e lounge com Dj e Bandas.

HALLOWEEN DONE Inspirados no Dia das Bruxas, famoso sobretudo nos Estados Unidos, a Done English promoveu no sábado 28 de outubro a temática festa de Halloween. O espaço do Buffet Cata Vento - Ubá foi o local escolhido para sediar o agito que se dividiu em duas versões: a Festa Red para crianças às 19h30 e a Festa Black para os maiores de 18 anos a partir da meia noite com open bar além da apresenta-

ção da Otta Band e dos DJs Godi & Laza. Para a mãe da duplinha Breno e Cristhian, Jaqueline Costa Castro, o acontecimento foi aprovado com êxito. “Meus filhos adoraram a festa de Haloween. Como eu já esperava, organização e decoração estavam impecáveis! Eles aproveitaram muito e estamos ansiosos pela próxima edição”, declara.

EMPRESÁRIO LANÇA NOVO EMPREENDIMENTO EM 2018 Rafael Vieira já está preparando projetos para o próximo ano, entre eles, a inauguração do mais novo espaço de beleza: O Spa Constancy. Ao lado do sócio e profissional da beleza Everson Cândido, o administrador afirma que o estabelicimento irá ofertar uma ampla variedade de serviços. “Iremos inovar com esse empreendimento. O Spa Constancy oferecerá todos os atendimentos e cuidados com a estética, mas não somente isso, também serão feitas massagens e outros procedimentos para proporcionar aos clientes conforto e bem-estar”. Ainda sem data prevista para inauguração, o Spa Constancy será localizado na Rua Mosenhor Paiva Campos, 161 no Centro de Ubá.

Revista Fato! - Dezembro 2017

15


Social Graduada em Comunicação Social - Jornalismo pela Fagoc; Sócia Diretora da Revista Fato! e do Grupo Fato! Eventos. revistafato@gmail.com

Juliana Campos Uma das uniões matrimoniais que movimentou o ano de 2017 foi a da fisioterapeuta Marjose Assis. A profissional que é referência no segmento da estética casou-se com Hugo Leonardo da Silva. O enlace aconteceu no dia 21 de Outubro na Igreja Evangélica Assembléia de Deus da Praça Getúlio Vargas. Marjose trajou vestido Requinte Noivas e adentrou no templo sagrado radiante com um décor incrível assinado por Jorginho Rodrigues. Felicidades aos noivos!

Foto: Amanda e Michel Fotografias

A esteticista Leia Damasceno, proprietária do Centro Estético Atitude e homenageada recentemente no Fato Empresarial 2017, está atendendo em um novo espaço. A profissional permanece no mesmo endereço: Rua Cel. Carlos Brandão, nº95, mas agora na sala 05, visando melhor atender seus clientes. Maiores informações acerca dos serviços pelo telefone: (32) 3531-1295. Sucesso no novo espaço, Leia! Foto: Servando Lopes

Fofurice extrema da Coluna Social deste mês! A princesa Eduarda Lopes da Veiga, de apenas 11 anos, filha do casal, a empresária e esteticista Jaqueline Lopes da Beauty Laser e de Claudiano Lucio da Veiga foi madrinha de consagração da pequena Rebeca Lopes da Silva. O batizado aconteceu na Paróquia de São Sebastião, em Visconde do Rio Branco, no dia 19 de novembro. Parabéns, Duda. Você é uma menina especial e a Rebeca tem sorte em tê-la como madrinha.

Encontro comemorativo em grande estilo! Aconteceu no dia 25 de novembro um “encontrão” de 10 anos dos ex-alunos do Colégio Objetivo. Na ocasião, professores e estudantes da época puderam celebrar as conquistas adquiridas depois de uma década de muita dedicação. Antes alunos, agora, advogados, empresários, servidores públicos, mestres de sala de aula, mas eternos estudantes. Desejamos saúde e muito sucesso na vida de todos esses ubaenses!

Foto: Pen Studio

Foto: Arquivo Pessoal

16 Revista Fato! - Dezembro 2017

Um dos eventos que movimentou a sociedade ubaense dia 29 de novembro foi o Chá Beneficente em prol ao Hospital São Vicente de Paulo. A mulherada marcou presença em peso na boate Lotus e não economizou em elegância e bom gosto. Neste registro, as belas: a empresária, proprietária da Esmalteria Bem Bonita, Camila Nogueira, a empresária Simone Couto, proprietária da Motor Gomes, e Ana Paula Arquete, proprietária da Hering Kids. Arrasaram no look e na atitude solidária, meninas!

Foto: Pedro Roque Fotografia

A jovem dupla de empresárias, a arquiteta Vanessa Michelli e a engenheira civil Lizandra Couto, ambas pós graduandas em Master em Arquitetura e Lighting inauguraram na sexta-feira, 1º de dezembro, a Projetse Arquitetura.Engenharia. O empreendimento fica localizado na Rua 13 de maio, nº 136, Sala 01, no Centro de Ubá. Nós, da Revista Fato!, desejamos muitas realizações à vocês, meninas! Foto: Arquivo Pessoal


Meu Dia D Por Por Natália Meireles

Hernani Barroca e Patrícia Aguiar

PRINCESS’S DREAM Os 15 ANOS de

D

ebutar é o sonho de muitas meninas e com ela não foi diferente! Desde pequena a bela Rafaela Migliorini Coelho já esperava com ansiedade por sua festa de 15 anos e eis que o grande dia chegou! Na noite do sábado, 11 de novembro, o Espaço Villaggio foi cenário de uma comemoração inesquecível. Lounges, móveis imperiais, um cortinado de microlâmpadas e flores, muitas flores tomaram conta do ambiente. Nos tons de rosa e preto, o décor assinado por Philip Costa foi digno de princesa! A emoção era nítida nos olhos da aniversariante, Rafaela estava deslumbrante e recebeu seus convidados com um vestido rosa pink, cor favorita da jovem. Para a valsa, o dress também elaborado pelo estilista Mário Coelho, seguiu a linha tradicional na cor branca. “Eu não tinha um modelo definido para a valsa, mas quando olhei uma referência na internet, me identifiquei e logo quis um parecido. Assim o Mário o fez”, comenta. Após a entrada triunfal da estrela da noite, a emoção tomou conta do momento das homenagens. “Meus amigos leram um texto incrível e me presentearam com um buquê de flores. Em seguida, outros dois amigos tocaram sanfona e flauta transversal enquanto liam sua mensagem. Amei tudo, e vê-los fazendo isso para mim foi um momento único, me senti especial”, declara a garota que também foi surpreendida por seus pais com uma viagem para a Disney. Apesar da grande expectativa a fim de que tudo saísse conforme planejado, a debutante se divertiu dominando a pista de dança. Após a valsa, ela apresentou a coreografia ensaiada com os amigos e outra com seu tio Marcos Vinicios. Sob o comando do Dj Bruno Oliveira, o agito durou até as 06h30. “Eu me diverti muito! Embora seja tímida, não tive vergonha de nada, nem mesmo de dançar, acho que é porque todas as pessoas presentes eram muito próximas a mim, além do mais era o meu dia, não poderia deixar de curtir”, ressalta. Ainda em êxtase com a realização de seu sonho, Rafaela aproveita para expressar sua gratidão a todos os envolvidos nessa grande festa. “Não tenho palavras para agradecer aos meus pais por tudo o que fizeram por mim nesse dia e em todos os outros, só quero que saibam que eles são as pessoas mais importantes da minha vida, amo muito eles e sempre serei grata por tudo”, fala emocionada. “Agradeço a Deus por ter me dado essa oportunidade e aos profissionais que se empenharam para que essa noite fosse possível. Por fim, aos familiares que estiveram presentes nesse momento e a todos os meus amigos, o meu muito obrigada!”, conclui.

18 Revista Fato! - Dezembro 2017

Nome da aniversariante: Rafaela Migliorini Coelho. Nome dos pais: Fernanda Migliorini e Roberto Carlos Coelho. Nome do irmão: Pedro Henrique Migliorini Coelho. Data de nascimento e data da festa: 11/11/2002 e 11/11/2017 Local da festa: Espaço Villaggio. Vestidos: Ateliê Mário Coelho. Recepção: Rosa Pink. Valsa: Branco Decoração: Philip Costa Produções. Fotógrafo: Hernani Barroca e Patrícia Aguiar. Atração musical: DJ Bruno Oliveira, Geraldo Passos (trompete) e Wagner Vieira (teclado). Buffet: Pérola. Make & Hair: Giane Ferro. Demais fornecedores: Casa dos Cupcakes, Luciana Seghetto, Isabela Groppo e outros.


Beleza: Kelvin Tomaz; Fotos: Servando Lopes.

PRODUTOS MULTIMARCAS QUE ENCANTAM

H

á 06 meses a advogada Pollyanna Bellosi decidiu trabalhar com artigos de marcas conhecidas internacionalmente, e, embora esteja há pouco tempo no mercado, a empresa Anna Imports já é sucesso entre as mamães e toda a família com uma gama de produtos multimarcas. As peças abrangem desde roupas e brinquedos a itens de perfumaria e maquiagem, entre outros. O negócio surgiu quando a empresária teve seu segundo filho e começou a procurar alternativas que otimizassem a sua rotina. “Iniciei uma pesquisa a respeito de produtos que pudessem ajudar na praticidade do meu lar e de tantas outras mães que passam pelos mesmos problemas diários e ficam em busca de recursos práticos a fim de terminar seus afazeres mais dispostas. Então percebi o quanto Ubá e até mesmo o Brasil são carentes nesse sentido”, explica. A partir daí a mamãe da Lavínia (8) e do pequeno Lucca (3) começou a investir no próprio negócio. Pollyana conta que não é tarefa fácil trabalhar e dar a atenção necessária aos filhos, entretanto, ela se organiza ao máximo para isso. “Um ponto positivo é que mesmo com essa rotina incessante de mãe, consigo adaptar o atendimento a horários mais flexíveis para os meus clientes, seja pessoalmente, por telefone, pela internet ou pelo whatsapp, podendo dar a atenção que eles merecem. E com a modernidade de hoje fica ainda mais prático comprar pelo site e ter o produto entregue em casa ao invés de ter que sair a procura do objeto desejado”, ressalta. A marca Anna Imports atende um público variado o qual contempla desde mulheres que buscam artigos de beleza a crianças que adoram brinquedos diversificados. Além disso, a empresa comercializa roupas das mais renomadas marcas,

“Minha maior satisfação é quando uma cliente me para na rua falando que amou o produto ou me manda fotos de seus filhos usando os itens vendidos por mim. É muito gratificante ver o rostinho sorridente de todas as minhas mini clientes sabendo que ajudei a proporcionar esses momentos de alegria para cada uma delas. Isso não tem preço”. sejam infantis, para adolescentes ou adultos. Na parte de bebês também há uma gama de itens que ajudam no dia a dia das mães e são bem recomendados para a saúde dos pequenos. Segundo a empreendedora, o retorno positivo do consumidor faz todo o empenho valer a pena. “Minha maior satisfação é quando uma cliente me para na rua falando que amou o produto ou me manda fotos de seus filhos usando os itens vendidos por mim. É muito gratificante ver o rostinho sorridente de todas as minhas mini clientes sabendo que ajudei a proporcionar esses momentos de alegria para cada uma delas. Isso não tem preço”, encerra. Os artigos podem ser encontrados na loja virtual através do site annaimports.com.br, além dos canais de venda e divulgação como o facebook Anna Imports Store, instagram annaimports ou whatapp (32) 9 9947-2510.

Pollyanna Bellosi é proprietária da Anna Imports Store. Revista Fato! - Dezembro 2017

21


Foto: Fotografe

Espaço Jurídico OAB/MG 108.555; pós-graduado em Direito Tributário, Direito Militar e pósgraduando em Direito e Processo do Trabalho pela Universidade Anhanguera. Advogado membro do escritório Pacheco & Sousa, Assessoria Jurídica e Empresarial. E-mail: camppss@bol.com.br

César Campos

DISCRIMINAÇÃO DOS PORTADORES DO

VÍRUS HIV NOVA LEI TIPIFICA COMO CRIME

A

eliminação completa do vírus HIV do organismo é objeto de pesquisas por parte de diversos países, sendo que, pelo que se vê a cura não está muito longe. Hoje o portador da doença possui a seu favor diversos medicamentos capazes de controlar a carga viral no sangue, o que conhecemos por antirretrovirais. Além disso, o Brasil é um dos países mais eficazes no tratamento das DSTs, patenteando medicamentos, fornecendo exames rápidos e distribuindo camisinhas. No entanto, cabe ressaltar que os medicamentos disponibilizados possuem efeitos colaterais além do lastimável e repugnante preconceito que atinge os soropositivos, ademais, já foi a época em que o portador recebia uma sentença de morte a partir da identificação da presença do vírus, pois, com o avanço da medicina, os portadores possuem qualidade e expectativa de vida evidentes. Milhares de pessoas têm a doença e não sabem, sem contar que vários indivíduos possuem um ente querido com HIV, sendo que não é justo jogar pedra no telhado alheio, posto que essa realidade habita a vida de muitos, não podendo

deixar de mencionar, inclusive, que o soropositivo é, sobretudo, um ser humano e como tal, merece dignidade, privacidade, respeito e o direito de viver normalmente. Recentemente entrou em vigor a Lei 12984/2014 que define o crime de discriminação dos portadores do vírus HIV e doentes de AIDS, fazendo previsão de pena de reclusão (prisão) de 01 a 04 anos e multa para condutas discriminatórias em razão da condição de portador ou de doente. A primeira conduta discriminatória prevista em lei e passível de prisão é recusar, procrastinar, cancelar ou segregar a inscrição ou impedir que permaneça como aluno em creche ou estabelecimento de ensino de qualquer curso ou grau, público ou privado. A segunda conduta discriminatória e não menos importante, é negar emprego ao soropositivo, de forma que qualquer portador que pleitear ocupar uma vaga no quadro de funcionários de determinada empresa, não poderá ter negado o contrato de trabalho em decorrência da soropositividade. Infelizmente, essa conduta ilegal e discriminatória é mais comum do que se imagina. Por outro lado, a

pessoa que porta o vírus possui perfeitas condições de trabalhar, sendo ilegal, inclusive, exoneração ou demissão de cargo ou emprego por isso, sendo definido igualmente como crime. Segregar, aqui entendido como excluir o soropositivo no ambiente de trabalho ou escolar também é definido como crime, além de divulgar a condição do portador do HIV ou de doente de AIDS, com intuito de ofender-lhe a dignidade, haja vista que o grau de desinformação ainda é absurdamente grande, de forma que o sigilo do soropositivo é assegurado por lei, não sendo admitidas condutas como exclusão e divulgação da condição sob pena de processo criminal e pena de prisão. Por fim, o atendimento universal e igualitário é um direito do portador do vírus, de forma que recusar ou retardar o atendimento de saúde é tipificado como crime, sendo que, as autoridades policiais, assim que acionadas, devem instaurar inquérito policial para futura ação penal contra o autor da conduta discriminatória.


Cartão de Embarque

Gramado Por Mariane Bolandini

Arquivo Pessoal

A MAGIA DO NATAL LUZ DE

DESCUBRA OS ENCANTOS DO NATAL MAIS FAMOSO DO BRASIL

“Gramado é uma cidade linda, charmosa, tem uma atmosfera diferente e realmente é um pedacinho da Europa no Brasil. Os moradores do local são receptivos, muito simpáticos e acolhedores”. (Mariane Bolandini)

G

ramado sempre esteve na minha interminável lista de viagens, até que um dia consegui realizar o sonho de conhecer as tão famosas terras gaúchas. Não sei ao certo quando nasceu em mim essa vontade de ir à região Sul

, Mariane acompanhada do esposo, Saulo no Restaurante Maison de La Fondue.

amante de café, chocolate, guloseimas e lugares aconchegantes, me senti no paraíso. Até meu marido e companheiro de viagem, Saulo Fortunato, que sempre preferiu regiões mais quentes de praia e mar, 22 Revista Fato! - Dezembro 2017

do país, mas sei que é de muitos anos. Talvez seja por isso que essa viagem, em especial, tenha sido a minha preferida. Foi um daqueles roteiros que você torce para não terminar nunca, sente saudades todos os dias e que com certeza pretende repetir numa ocasião futura.

Diversão no parque temático Snowland.

não resistiu aos encantos da Serra Gaúcha. Escolhemos a época do ano em que acontecia o Natal Luz, o qual é realmente fascinante. O clima estava maravilhoso, típico de inverno, que por

Gramado é uma cidade linda, charmosa, tem uma atmosfera difeVisita a Casa do rente e realmente é um pedacinho Papai Noel da Europa no Brasil. Os moradores do local são receptivos, muito simpáticos e acolhedores. A comida de lá nem se fala, e eu como boa

Visita a Aldeia do Papai Noel.

sinal é minha estação predileta. De manhã o sol nascia cedo com aquela brisa gelada, perto do meio dia a temperatura esquentava e no final da tarde voltava a esfriar. Enfim, o ambiente, a decoração, o clima...


Cartão de Embarque Tudo conspirava para um cenário perfeito! Alugamos um carro e visitamos muitos lugares diferentes. Conhecemos a vizinha cidade de Canela, que ganhou esse nome devido à famosa caneleira que era situada no centro do município, o qual fica a apenas 7km de Gramado. Visitamos o Parque do Caracol que possui uma belíssima cascata com 130 metros de queda d’água e nas redondezas fomos às vinícolas e as fábricas de chocolate. Mas além de comer bem, tem muita coisa legal para fazer na região. Em Gramado, no primeiro dia realizamos um tour a pé pelo centro da cidade que estava totalmente enfeitado com luzes de Natal, nunca vi coisa tão linda! Em seguida nos dirigimos a Rua Coberta, na qual há diversos restaurantes, bares e onde acontecia diariamente às 19h00min uma apresentação de teatro em que se acendem todas as luzes da cidade. Conhecemos a Igreja São Pedro, praças, lojinhas, restaurantes, pizzarias, entre outros lugares... Esse dia rendeu! Dando sequência ao nosso roteiro, visitamos os arredores do município. Conhecemos o Lago Negro; recanto lindo cuja natureza é exuberante, um ótimo convite para uma caminhada ou passeio de pedalinho. Já no centro de Gramado fomos a Aldeia do Papai Noel que é um parque temático enor-

me considerado como a morada oficial do Bom Velinho na América do Sul (acreditem, no interior do local é possível conhecer a casa do Papai Noel toda mobilhada!). Também nos divertimos bastante no Snowland, um complexo de diversões fechado cujo foco são as atrações com neve. Assistimos a lindos desfiles natalinos, teatros e a belíssima apresentação do espetáculo “Eu sou Maria” – o antigo Nativitaten, que emite a mensagem de que todas as mulheres são Maria. Uma história incrível em que tudo começa com o “Sim” dessa mulher admirável para o Anjo Gabriel aceitando a maior missão da humanidade, e se desenvolve até o emocionante momento de dar a luz a Jesus, o espírito que nos ensinou que só o amor transforma as pessoas. Foi inesquecível! São inúmeros shows e eventos espalhados pela cidade que emocionam e resgatam a simbologia dessa época do ano tão envolvente. O Natal Luz nos proporciona sonhar acordados e voltar a ter sentimentos que há tempos estavam escondidos dentro de nosso coração. Tudo isso porque Gramado nos faz acreditar na Magia do Natal!

O casal prestigiando

o espetáculo “Eu sou

Maria”.

Passeio no Centro de Gramado-R S.

ro Visita a Praça das Etnias no Cent

de Gramado-RS.


Foto: Servando Lopes

Educar é ação Orientadora Educacional e Franqueada do Instituto Kumon em Ubá. Doutora, Mestre e Licenciada em Ciências Biológicas. Contato: Waleria.furtado@unidadekumon.com.br CRQ MG: 02200302

“Quando uma criança é capaz de perceber as habilidades que possui, compreender novos conteúdos na escola ou dominar uma brincadeira nova, ela certamente irá apresentar uma autoestima mais elevada”

E

ntende-se por motivação o incentivo, encorajamento, estímulo ou impulso para que um objetivo possa ser alcançado. A motivação pode vir de dentro do indivíduo ou pode ser reforçada pelas pessoas que o rodeiam. Quando uma criança é capaz de perceber as habilidades que ela possui para desempenhar atividades diversas, compreender novos conteúdos na escola ou o dominar uma brincadeira nova, ela certamente irá apresentar uma autoestima mais elevada porque consegue se valorizar, e, dessa forma, se sente instigada a encarar novos desafios. Um exemplo muito marcante é o de alunos em fase pré-escolar. Após determinado ponto de domínio de conhecimento em uma disciplina, partimos então para o desenvolvimento da capacidade daquele pequeno estudante. Na matemática, começamos com o estudo da sequência numérica. Muitas crianças chegam com o conhecimento de quantidades limitado até o número 10, logo, refor-

24 Revista Fato! - Dezembro 2017

çamos esse domínio com exercícios ilustrativos e lúdicos. Quando a sequência até o número 15 é introduzida elas vibram com o conhecimento novo, disparam a recitar, chamam quem esteja por perto para que vejam o seu progresso. Essa é uma abertura a fim de que ela aprenda novos e novos conteúdos. Muitas vezes a motivação precisa ser despertada, introduzida ou mesmo descoberta por alguém que esteja ao redor desse ser em formação. Um pré-escolar que esteja no final do primeiro ano e que ainda não esteja completamente alfabetizado tende a não apresentar uma leitura fluente, além disso, é passível de ser comparado com outras crianças na mesma fase e que já estejam lendo bem. Esse aluno terá uma baixa na autoestima o que dificultará ainda mais o seu aprendizado, uma vez que ele passa a sentir que não pode, não consegue e que não é capaz. Nesse momento é preciso que um reforço vindo de fora mostre a ele o seu valor e

Natália Camarano.

MOTIVAR a CRIANÇA ?

Davi Poggiali Simões.

POR QUE É IMPORTANTE

Ana Luísa Poggiali. Pedro Nycolas.

Arquivo Pessoal

Waléria C. de Arruda Furtado

Alunos da Unidade Kumon Ubá receberam premiação por estudarem conteúdo a frente de sua série escolar.

o seu potencial. O ELOGIO, mesmo que respaldado nas menores conquistas visíveis, pode despertar o interesse pelo aprendizado nessa criança, retirando-a da região do ”eu não posso” para a região do “eu vou tentar”. É apenas uma questão de tempo para que ela domine o conhecimento das sílabas e rapidamente passe a ler com fluência. Pode-se verificar nesse caso que a motivação e o encorajamento vieram pela valorização que um pai, uma mãe, um professor ou alguém que olhou mais com carinho que com cobrança, e essa AÇÃO fez toda a diferença.


Foto: Servando Lopes

Ivi Pereira Monteiro

Cidade Por Tainara Martinho

Pa Lavra

De

Graduada em Comunicação Social – Jornalismo, e em Letras. Mestre em Comunicação e Tecnologia. Doutoranda em Educação. Professora Integral na Fagoc. Mãe do Lucas e da Maria Clara. Contato: prof.ivimonteiro@gmail.com

na

O MEU AMIGO OCULTO É...

N

ossas relações estão cada vez mais amplas. Vários são os grupos aos quais estamos inseridos e, nessa época, quase todos resolvem fazer a famosa confraternização de final de ano. É peculiar, durante os encontros, promover a dinâmica do Amigo Oculto ou Amigo Secreto. A brincadeira embasada na troca de presentes é emocionante, pois além do mistério de descobrir quem vai te presentear, você vai ouvir suas descrições e saber como a pessoa “te vê”. Na maioria das vezes, ao fazer a revelação, os envolvidos costumam se ater as características físicas ou circunstanciais – como é o dia a dia, onde se conheceram, a representatividade que um tem para com o outro – mas muito pouco se diz sobre a personalidade do sorteado. Tão comum é lançar mão do simples “gente boa”. É fácil fazer a revelação quando seu amigo secreto é um indivíduo extrovertido, bem articulado, desinibido, dinâmico, seguro de si e expõe claramente (para ser bem redundante) todas as suas qualidades, mas, dificulta quando ele é um tanto quanto tímido, retraído, desconjuntado, desarticulado, etc. Lembre-se: essa pessoa também tem suas qualidades, porém, nessas horas, faltam as palavras; o vocabulário parece ficar enxuto e nada vem à mente! É nesse ponto que proponho a reflexão: você conhece o “catálogo” das virtudes? Como externá-las se não fazem parte do seu vocabulário? Já vi, em minha jornada profissional, que, na maioria dos casos, não se domina as nomenclaturas que caracterizam as pessoas de bom caráter. Colegas ou parentes convivem por anos e não sabem definir porque o outro é “gente boa”. Gostaria de ressaltar que habitualmente nos cercamos de indivíduos que são honestos. Sempre buscamos aqueles que são otimistas, pacientes, altruístas, corajosos e íntegros. Valorizamos a sinceridade, a lealdade, a fidelidade e a cumplicidade. Ao lado de gente assim, na maioria dos casos, conseguimos ser mais serenos, prudentes, fortes e justos. Gostoso mesmo é conviver com pessoas elegantes, doces, bem humoradas, delicadas e sensatas. Há ainda aquelas que são perseverantes, determinadas, responsáveis e comprometidas. Espero que não lhe falte humildade para reconhecer a virtude que seu amigo oculto tem; não só ele, mas bem como as pessoas que te cercam. Ao valorizar o lado positivo delas, cria-se uma corrente de mesma vibração, passível de melhorar nossa vida! Promova uma revelação diária de seus familiares, colegas de trabalho e de estudos, seus funcionários ‘ocultos’... Não só no dia do amigo secreto, mas em todos os dias do ano! Por um 2018 melhor! Felicidades! 26 Revista Fato! - Dezembro 2017

Aciubá

SEGURANÇA PROGRAMA OLHO VIVO TERÁ MONITORAMENTO 24 HORAS

B

aseado no videomonitoramento integral por câmeras de segurança, o Programa Olho Vivo tem a finalidade de auxiliar a Polícia Militar em ações preventivas e de combate ao crime. Os equipamentos de alta tecnologia possuem grande capacidade de alcance e nitidez das imagens, o que facilita a identificação de veículos, pessoas e outros elementos. Em Ubá, uma ação conjunta entre o Poder Judiciário e o Executivo Municipal possibilitou à aquisição dos aparelhos necessários além da contratação de funcionários que serão responsáveis pelo monitoramento das imagens durante 24 horas ininterruptas. Desenvolvido em três etapas, o Programa Olho Vivo contemplará em sua primeira fase, a instalação de 18 câmeras em pontos centrais da cidade. Na etapa seguinte, haverá a

ampliação das câmeras para os bairros e demais pontos, o que ao final somará um total de 64 câmeras em funcionamento. “É importante salientar que a segunda fase do projeto já está em planejamento a fim de que seja executada logo após conclusão da primeira. Nossa previsão é que até na metade do próximo ano as câmeras estejam ativas nos bairros, o que proporcionará uma segurança pública mais eficaz para a comunidade”, explica o juiz da Vara Criminal, Infância e Juventude da Comarca de Ubá, Dr. Nilo Marques Martins Junior. No primeiro estágio de implementação foram investidos R$250 mil pelo poder Judiciário. “Esse recurso é proveniente das conversões de penas pecuniárias, ou seja, quando o indivíduo é processado em situações de menor gravidade, a pena pode ser convertida em valor, sendo o mesmo depositado em uma conta para ser aplicado a projetos sociais ou de segurança pública. Dessa forma, em parceria com a Prefeitura de Ubá, Polícia Militar e outros orgãos envolvidos, discutimos e planejamos a execução do Programa Olho Vivo e apresentamos o projeto ao Ministério Público, que emitiu um parecer favorável à iniciativa. Todo o recurso empregado terá a fiscalização e prestação de contas realizada pelo Conselho Comunitário Penitenciário”, finaliza o magistrado. Em contrapartida, a Prefeitura Municipal realizou o investimento inicial de R$200 mil


Cidade reais, o que será utilizado na contratação de profissionais responsáveis pelo controle das imagens. A Central de Monitoramento será incorporada a sede do 21º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais. “É uma iniciativa de extrema importância para a cidade. Com base na necessidade e estatísticas de segurança do município, esperamos que haja uma considerável redução nos crimes praticados. O 21º Batalhão ficará encarregado de gerir o monitoramento e o objetivo é proporcionar melhor qualidade de vida à população”, afirma a Assessoria da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG). Em matéria divulgada no site da Prefeitura de Ubá, o prefeito Edson Teixeira Filho ressaltou o empenho do Poder Executivo na viabilização do projeto. “Esse programa vinha esbarrando há alguns anos em diversas questões burocráticas. Através de um grupo de trabalho formado pelo Poder Judiciário, Aciubá e outras entidades, nos esforçamos para alcançar esse objetivo”, relembra o gestor. O início das operações já é aguardado pelos moradores e comerciantes da cidade. Para a ubaense Maria de Fátima Batista (59), as câmeras proporcionarão mais tranquilidade no trabalho. “Nunca fomos assaltados, mas na loja aqui ao lado, a situação já se repetiu inúmeras vezes. Ficamos receosos, pois quando estamos no ínicio ou no final do

expediente, a rua está bem vazia. Acredito que o Olho Vivo será fundamental para inibir a ação de infratores”, destaca a profissional que há 07 anos atua como vendedora no comércio ubaense. “Acredito que seja uma boa iniciativa, já que o indivíduo ao saber que tem alguém o monitorando, pensará duas vezes antes de cometer um ato ilegal. Focar na prevenção pode auxiliar na diminuição de ocorrências, como roubos e assaltos. E caso o infrator chegar a cometer o crime, a imagem dele estará gravada, o que facilitará o trabalho dos policiais”, comenta o auxiliar de produção Daniel de Oliveira Fernandes (34). Em entrevista para a equipe de reportagem da Revista Fato!, Miguel Arcanjo de Paula Batista, presidente da Aciubá e gestor do Conselho Comunitário Penintenciário – responsável pela coordenação e fiscalização do Olho Vivo – revela que os pontos que receberão as câmeras de videomonitoramento foram selecionados com auxílio da Polícia Militar. “Esses locais foram definidos por meio de

um planejamento entre a PMMG e o Departamento de Trânsito Municipal. Após a fase de instalação, o projeto será expandido, afinal, não se trata de algo restrito apenas ao centro da cidade, toda a população contará com esse benefício”, pontua sobre o programa que tem previsão de início para a primeira quinzena de dezembro.


Ubaense Ausente Por Natália Meireles e Vanessa Santos

“Vou me encontrar longe do meu lugar

EU, CAÇADOR DE MIM”

Passeio em Floripa. Na foto da esquerda para a direita, Jacqueline, Célio e o casal de amigos Luciana e Jackson.

E

le é um homem de muitas paixões, logo, optei por uma delas para dar início à entrevista. A canção interpretada por Milton Nascimento, um de seus artistas prediletos, define com exatidão nosso conterrâneo, Célio Campos. Amante da boa música, do jornalismo, da cervejinha e do futebol (mais precisamente do Flamengo), seu coração se divide entre Ubá e Rio de Janeiro. Aos 63 anos de idade, o autor do “Manual de Radiojornalismo” recebeu-nos para um bate-papo sobre a carreira, a relação com a Cidade Carinho e suas eternas paixões. “Sou natural de Ubá, com muito orgulho!”, essa foi sua primeira afirmação. Nascido e criado na antiga “Vila Russinho”, no início da Beira-Rio, onde viveu por um período de 17 anos, Célio adorava passar o tempo no quintal de sua casa em meio a diversas árvores frutíferas. Estudou no Colégio Camilo Soares e no Ginásio Mineiro Raul Soares, época em que, segundo ele, vários professores marcaram a sua vida e contribuíram com o seu crescimento. Já na adolescência o rapaz foi um frequentador assíduo dos bailes, alternando entre o Tabajara e o Tênis Clube. Amante do futebol, chegou a se atrever nos gramados, mas seu campo era outro. Na década de 70, seu irmão, Celso, que já residia no Rio de Janeiro, resolveu levar toda a família para a Capital Carioca. No Rio, Célio graduou-se em jornalismo e garante ter feito a escolha certa. Atuou em diversas emissoras, foi assessor de imprensa e finalmente chegou às salas de aula como professor universitário, função da qual tanto se orgulha. O amor pela profissão foi tamanho que transbordou e acabou influenciando seus dois filhos, Camila e Guilherme, ambos jornalistas tal qual o pai. Casado com Jaqueline Gonçalves há 30 anos, o ubaense faz questão de se manter próximo as pessoas que ama, como a família e os amigos. Insaciável, ele diz que “sonhar não custa nada” e está sempre em busca de novos desafios. Sendo assim, trago à luz Milton Nascimento novamente, com o refrão “os sonhos não envelhecem... eles ficam calmos”. Que o nosso querido Célio Campos esteja sempre a sonhar! Confira a prosa completa a seguir. 28 Revista Fato! - Dezembro 2017

Com os amigos Reinaldo Provezano e Guilherme Guilhermino.

Na foto Angélica Caiaffa, mãe de Célio e matriarca da família.

Assistindo ao jogo do Flamengo no Maracanã com seu filho Guilherme.

Célio demonstrando seu apoio ao Núcleo do Câncer de Ubá.


Ubaense Ausente Arquivo Pessoal

RF: Sobre a adolescência, quais as recordações dessa época? O que mais gostava de fazer? CC: Adolescência – nessa época, começávamos a abandonar a inocência e a pretender práticas mais próprias para essa passagem de uma fase para outra. Frequentávamos bailes no Tabajara e também no Tênis Clube, às vezes simultaneamente, como acontecia nos carnavais, indo de um clube para outro, sempre parando em algum bar para nos abastecer de cerveja. De dia, sempre gostei de jogar futebol, embora não tenha dado em nada. Era divertimento mesmo. Tinha um campo de futebol num terreno da família do Marco Antônio Fusaro, que ficava na Beira Rio, na altura do bairro Jardim Glória, onde hoje há prédios residenciais. Era próximo de casa e quase todas as tardes nos reuníamos lá para boas paritdas. RF: Sempre sonhou em trabalhar com comunicação? Quem foi sua maior influência? CC: Quando era mais novo não tinha claramente definido o que iria ser, mas sabia que era algo relacionado à comunicação: publicidade, jornalismo ou cinema. Optei pelo jornalismo e tenho convicção de que fiz a coisa certa. Não tive influência nessa escolha, embora tivesse admiração por alguns profissionais que lia, via e ouvia na mídia. O curioso

é que durante minha vida profissional tive o prazer de trabalhar em determinadas redações com muitos deles. RF: Em quais locais trabalhou na área de comunicação? CC: Na área de Jornalismo, atuei como repórter, redator e editor da Rádio Jornal do Brasil AM e FM, Rádio Cidade, que era do mesmo grupo, sistema Globo de Rádio e no antigo Jornal do Brasil. Fui assessor de imprensa do ex-deputado e hoje vicegovernador do Rio, Francisco Dornelles, atuando no Rio e em Brasília; debatedor do Programa Sem Censura com Leda Nagle, na antiga TVE, hoje TV Brasil. Na área acadêmica, trabalhei por 28 anos nas Faculdades Integradas Hélio Alonso (Facha), onde fui também Coordenador de Jornalismo por 12 anos. Na PUC, sou professor de Mídia Eletrônica e Editor do Projeto Comunicar, que tem várias publicações. Coordeno um programa denominado Memória Musical PUC - Rio digital, no qual faço entrevistas com instrumentistas brasileiros para o acervo de memória da universidade. Atualmente, estou escrevendo um livro sobre esse projeto. Escrevi também o ‘Manual de Radiojornalismo’. Training de executivos da Esso Brasileira de Petróleo com entrevistas e treinamento para lidar com crises. Para

terminar, sou membro correspondente da Academia Ubaenses de Letras. RF: O que o seu trabalho agregou à sua vida? CC: Acaba agregando, porque uma coisa leva à outra. O jornalismo e a vida acadêmica se completam. O mundo está muito diferente de minha época de estudante, as coisas estão acontecendo numa velocidade impressionante. Hoje, um atentado terrorista na Europa está nas redes em questão de minutos. Essa tecnologia ajuda muito enquanto ferramenta, não tínhamos essas facilidades. Ao mesmo tempo, acho que se deve haver um pouco de cuidado com essa rapidez para não ser induzido a precipitações ou a erros de informações. É preciso apurar com responsabilidade. RF: O que o jornalismo representa para você? CC: O jornalismo foi e é muito importante para mim. Essa profissão, fascinante, te possibilita conhecer uma galeria humana e lidar com situações que, dificilmente, outras oferecem. Nela, temos que desenvolver técnicas para a obtenção do principal material, que é a informação. Às vezes, esse exercício é dificultado por algum tipo de situação ou pelos personagens envolvidos, portanto, todo jornalista tem que ter o dom da inconveniência, e isso, às vezes,


Ubaense Ausente incomoda. O jornalismo foi o responsável por eu viver muitas coisas e ser o que sou. RF: Rubro Negro, qual o sentimento quando vê seu time preferido em campo? CC: Ah, Flamengo... Esse time me deu e me dá muitas alegrias! Às vezes alguma irritação, confesso, mas sou um rubro negro saudável. Quando está em campo, me faz parar tudo. Não perco uma partida, seja nos estádios ou em casa tomando algumas cervejas. O Flamengo é uma instituição curiosa: são 40 milhões de torcedores Brasil afora e outros tantos milhões que torcem contra. O time da Gávea desperta essas duas sensações: amor e ódio. Prefiro a primeira. Só quem é flamenguista sabe o que é estar constantemente em estado de êxtase. RF: Conte-nos um pouco sobre a sua personalidade. Quais as qualidades e defeitos mais marcantes? Fale-nos os principais valores que agregou ao longo da vida. CC: Perguntinha difícil essa. Meu pai morreu cedo, aos 52 anos. Muito do que eu e meus irmãos somos, herdamos da criação e educação dada pela minha mãe, descendente de italianos (Paccelli Caiaffa), que sempre foi uma guerreira e nos ensinou muito de dignidade, honestidade e respeito ao próximo.

Sobre qualidades e defeitos, prefiro falar sobre os defeitos, que não são poucos: não ter muita paciência com pessoas radicais, não saber administrar melhor meu tempo para fazer mais coisas que gostaria e me irritar com facilidade com coisas que não deveria como, por exemplo, derrota do Flamengo. E por aí vai. RF: Você possui hobbies? Hoje em dia, o que mais gosta de fazer? CC: Gosto muito de cinema. Não perco um filme de Woody Allen. Considero os roteiros dele muito bem costurados, que usa a canção como fio condutor das histórias. Talvez ele faça isso pelo fato de ser também um instrumentista - toca sax em uma banda de jazz em Nova York. A música também é um de meus hobbies, especialmente jazz e blues, além da boa música brasileira. Ouço sempre João Bosco, Marisa Monte, Tom Jobim, Yamandu Costa, Nando Reis, Milton, Arnaldo Antunes e outros. Tenho também o hábito de leitura, por conta da necessidade mesmo. RF: Qual a emoção de reencontrar os amigos nas “Quintas Insanas”? CC: Enorme! Na verdade, nós apenas resgatamos antigos encontros que aconteciam no velho Dau-

phine, que ficava na Domingos Ferreira com Barão de Ipanema, aqui no Rio. Esses encontros eram articulados pela chamada ‘velha geração de ubaenses’. Alguns já morreram, mas outros estão por aí. No início era no Bar Amarelinho da Glória, quando muitos conterrâneos moravam ou trabalhavam no Rio, como Ronaldo Mazzei, Juninho Carneiro, Chulipa, Márcio Pereira, João Gordo, Genaro Farnetano, Marino, Paulo Rubens e outros agregados. Com o tempo, alguns voltaram para Ubá ou se mudaram para outras cidades. Aí resolvemos retomar nossas reuniões em outros lugares e, atualmente, estão sendo feitas em Copacabana, agora com outros integrantes e muitas mulheres que foram aderindo ao grupo. Mas os encontros são abertos para quem quiser chegar ou estiver de passagem por aqui. RF: Você tem o costume de visitar Ubá? Com qual frequência? CC: Gostaria de ir mais a Ubá, tenho boas lembranças afetivas. Dia desses estava falando isso para o Guilherme Guilhermino, um amigo, às vezes falta tempo mesmo. Costumo ir uma ou duas vezes por ano a Cidade Carinho. É muito pouco. Preciso me organizar para ir com mais frequência e rever amigos queridos. Que saudade!


Foto: Servando Lopes

Lindise Massardi e Jô Caciano

Organize-se Graduadas em Administração de Empresas pela Faculdade Governador Ozanam Coelho - FAGOC. Especialização em Personal Organizer incluindo Gerenciamento e Padronização de Arquivos e Organização de Mudanças. Contato: fluitapersonalorganizer@gmail.com

QUE TAL DEIXAR

FLUIR

A LIMPEZA? Antes

Depois

E

finalmente chegou o tão esperado fim de ano, geralmente ficamos ansiosos e inspirados a finalizar essa etapa que passou, mas se o seu desejo é ter a casa limpa e organizada em 2018, por que não começar agora? Além de renovar a energia do ambiente, você começa a criar novos hábitos de organização, pois organizar a casa interfere diretamente no nosso organismo e na sensação de bem-estar. Ao decorrer do ano diante da correria do dia a dia, criamos o hábito de acumular; seja roupas, móveis, papéis e vários outros itens que só ocupam espaço e fazem com que toda a energia do lar fique parada. Logo, a virada de ano é a oportunidade ideal para reorganizar esses pertences e revigorar o ambiente. Para transformar aquela limpa nos armários e os preparativos para o revéillon em uma tarefa agradável, preparamos algumas dicas: Livre-se dos excessos: sempre que puder doe itens como roupas e brinquedos que ainda podem ser úteis para outras pessoas. Livre-se da papelada: anotações sem uso, extratos bancários e contas antigas pagas são exemplos de alguns papéis que podem estar ocupando

espaço nas gavetas da sua casa, por isso, elimine a sensação de pendências a serem resolvidas. Mas atenção! Não misture nada, coloque cada coisa em seu lugar, separe por pastas, temas e nomes devidamente identificados. A organização física dos espaços tem muito a ver com a nossa organização interna, então busque sempre se organizar diariamente. Livre-se de enfeites parados: objetos de decoração que costumam ficar expostos pela casa podem ser trocados para renovar o ambiente. Caso não sejam mais utilizados, podem ser doados ou até mesmo reaproveitados em outros lugares da residência. Livre-se da poeira acumulada: aproveite para se livrar da bagunça escondida na cozinha, nos quartos e lave aquela colcha bem linda que você só costuma usar no fim de ano, reveja os cobertores, as cortinas e os tapetes. Dê aquela atenção especial ao seu lar, pois ele merece, afinal é o seu maior refúgio. Aproveite para finalizar 2017 com a casa leve, limpa e organizada se preparando para mais 365 novos dias que podem ser como quisermos que eles sejam. Desejamos um Feliz Natal cheio de paz, saúde e harmonia e que 2018 seja um ano cheio de bons fluidos e muitas realizações! Revista Fato! - Dezembro 2017


Trend Por Vanessa Santos

1

Arquivo Pessoal

2

3 4

SUA CASA POR

UNIERRE MÓVEIS A chegada do fim de ano é uma ocasião oportuna para dar aquele up! na decoração da casa e o incremento de algumas peças pode fazer total diferença. Itens como puffs e poltronas são uma ótima opção para integrar o espaço além de serem úteis na hora de receber amigos. Já o buffet serve como adorno para a sala, quarto ou qualquer ambiente que sua criatividade permitir. Para aqueles que não abrem mão do conforto, o sofá retrátil é uma ótima escolha. Com uma cartela ampla de móveis e complementos, a Unierre tem tudo o que você procura a fim de mudar o visual da sua casa.

5

6

7

8

1. Puff – R$258,00 | 2. Mesa Orion – R$550,00 | 3. Poltrona – R$790,00 | 4. Estofado 03 lugares – R$1200,00 | 5. Buffet Zoom – R$650,00 | 6. Estofado Retrátil – R$1900,00 7. Home Paris – R$1970,00 | 8. Buffet Vintage – R$940,00. Valores para pagamento à vista. Para mais informações, consulte as condições de pagamento na Loja Unierre Planejados.

32 Revista Fato! - Dezembro 2017


Falando de Negócios Por Tainara Martinho

Ofertando um atendimento de excelência, a equipe da Brasil Comunicação Visual se divide nos setores: administrativo, comercial, design e desenvolvimento, impressão e corte, produção e instalação.

C

EMPRESA APOSTA EM INOVAÇÃO E TECNOLOGIA PARA DESENVOLVER PROJETOS VISUAIS

ompanheiros de trabalho, os ubaenses Tharlon Soares Ganda (29) e Rogério Costa Lauria (40) possuíam um sonho em comum: gerir um negócio próprio no seguimento de Comunicação Visual em Ubá. Logo, visando oferecer serviços de qualidade, inovadores e exclusivos para cada cliente, eles tornaram-se sócios e juntos colocaram em prática a aptidão para empreender. “No estabelecimento em que trabalhávamos eu atuava na função de gerente de execução de projetos e o Tharlon ficava na parte comercial e de desenvolvimento de layout. Entretanto, em nossas conversas sempre demonstrávamos o interesse em abrir a nossa própria empresa na qual poderíamos oferecer serviços diferentes dos que já existiam na cidade. Foi aí que tudo começou”, relata o sócio-proprietário, Rogério Costa. Em 2013 eles finalmente tiraram o sonho do papel criando a marca que alcançou seu espaço e tem se firmado como referência no planejamento e execução de serviços de comunicação visual. “Quando fundamos a Brasil Comunicação não tínhamos recursos financeiros o suficiente, mas tínhamos força de vontade, logo, com muito trabalho, dedicação e confiança, conseguimos conquistar nossos clientes e, o mais importante, fidelizá-los! Esses são alguns dos motivos que levaram a nossa 36 Revista Fato! - Dezembro 2017

Revista Fato!

rápida expansão no mercado e consolidação no setor”, ressalta o sócio-proprietário Tharlon Soares. Buscando melhor atender aos consumidores, a empresa dispõe de uma ampla variedade de serviços como: Impressão Digital, Adesivos, Lonas, Acrílicos, Letras Caixa (PVC Expandido, MDF, Aço Inox, Aço Galvanizado, Acrílico e XPS), Recorte (Eletrônico e CNC), entre outros. Segundo Tharlon, uma das inovações que tem obtido alta demanda na cidade de Ubá e na região são as fachadas comerciais e industriais em ACM (Painéis de Alumínio Composto), que têm feito sucesso pela qualidade do material e visual inovador para o estabelecimento. “O ACM era muito utilizado na construção civil e há quase 10 anos tem sido adaptado à comunicação visual. Em Ubá, disponibilizarmos esse tipo de trabalho tornou-se um grande diferencial”, aponta Rogério. Com design inovador, qualidade da matéria -prima e excelência no atendimento, a Brasil Comunicação já coleciona um portfólio variado em seu site. Entre os projetos encontram-se as fachadas do Ateliê Fernanda Baião, Boate Lotus, Concessionária Hyndai, Chevrolet Ubá, Dona Bella, Lacité, Papelaria Bandeirantes, Samantha Esser Semijóias, Unimed Ubá, Ultrimagem, entre outros. Compondo a equipe da empresa, 12 colaboradores se dividem nos setores: administrativo,

Da esquerda para direita: Tharlon Soares Ganda (29) e Rogério Costa Lauria (40) sóciosproprietários da Brasil Comunicação Visual.

comercial, design e desenvolvimento, impressão e corte, produção e instalação. “Aqui não medimos esforços para obter a máxima satisfação do nosso cliente, pois trabalhamos com materiais modernos e resistentes, com isso, a demanda tem crescido muito, e, com toda a certeza, as fachadas e letreiros ficam com um visual bonito. Esses resultados nos permitiram expandir nossos atendimentos para outras cidades e até mesmo fora do estado”, conclui Rogério.


Falando de Negócios Arquivo Pessoal

“Gosto muito do desempenho da Brasil Comunicação. O resultado final da minha fachada ficou ainda mais bonito do que eu imaginei. Além disso, o acabamento ficou incrível, a qualidade e resistência do material estão impecáveis”.

“Estou muito satisfeita com o trabalho desenvolvido pela Brasil Comunicação para a fachada comercial do meu Ateliê. Ficou lindo!” Fernanda Baião

Samantha Esser

“A equipe da Brasil Comunicação Visual é sempre muito atenciosa e disponível para nos atender, mostrando-se uma empresa comprometida com a qualidade dos serviços que estão entregando. Isso nos deixa muito tranquilos e satisfeitos, pois sabemos que todas as demandas são feitas de acordo com o padrão que a marca Unimed exige”. Unimed Ubá (Lessandra Caneschi – Marketing e Qualidade)


Falando de Negócios Por Natália Meireles

Beleza: Kelvin Tomaz; Foto: Cássio Fotografias.

LOJA REFERÊNCIA EM ACESSÓRIOS REINAUGURA EM NOVO ENDEREÇO

A

Da esquerda para direita: Ana Karulina e Ana Paula. 38 Revista Fato! - Dezembro 2017

marca Anna’s Semijoias cuja assinatura é inspirada no primeiro nome das amigas e proprietárias, Ana Karulina de Paula e Ana Paula de Souza Moura, surgiu há 05 anos com o intuito de ser apenas uma renda extra para elas. Porém, o negócio obteve tamanha aceitação que acabou se tornando a principal fonte de renda das empreendedoras. No início as sócias atendiam à domicílio, mas com muito trabalho e dedicação, a marca prosperou e elas decidiram alugar um pequeno escritório. De lá para cá, a procura só aumentou e as proprietárias viram a necessidade de expandir o estabelecimento. “Em nosso showroom atendíamos atacado e varejo no mesmo espaço físico e com horário agendado. Com o crescimento da empresa esse local ficou pequeno, sentimos a falta de um ponto mais amplo, moderno e sofisticado. Então mudamos para um lugar mais espaçoso na intenção de oferecer um conforto a mais aos nossos clientes enquanto realizam suas compras. Agora temos dois ambientes; um para as revendedoras e outro para os consumidores finais”, ressalta Ana Karulina sobre o novo endereço do showroom. Apostando no atendimento como o grande diferencial da empresa, Ana Paula explica que todas as revendedoras fazem um trabalho personalizado e adequado as necessidades do público. “Comercializamos também pelas redes sociais como WhatsApp e Instagram, priorizando a excelência em todos os canais. Acreditamos que temos que encantar o consumidor e fazer com que a experiência de compra seja incrível!”, destaca. As sócias também enaltecem a qualidade de seus produtos e o carinho com são confeccionados. “Garantimos o banho da peça por 02

anos. Em caso de qualquer problema adotamos a conduta de trocar pelo mesmo item, se não houver em estoque no momento, pedimos um prazo de 30 dias para o rebanho do produto sem custo algum. Como somos fabricantes, procuramos dar um banho de qualidade, além de ser antialérgico é antifúngico”, ressaltam. A procura por acessórios que estão em alta tem se intensificando cada vez mais e as empresárias se empenham em trazer novidades a todo o momento. “A mulherada está muito moderna e antenada na moda, elas acompanham tudo o que as blogueiras, fashionistas e artistas estão usando, novelas também costumam inspirar. Atualmente a TV e internet são as maiores influenciadoras. Por isso ficamos sempre ligadas à moda e de olho nas novidades, temos que antecipar as tendências. Hoje e maior procura é pelo mix de cordões, que consiste em vários colares juntos e chokers, que são gargantilhas justas ao pescoço”, conta Ana Karulina. Desempenhando com extrema dedicação o trabalho, as amigas Ana Karulina e Ana Paula se dizem apaixonadas pelo que realizam com tanta força de vontade e garra. “Amamos cada etapa da produção, desde o desenvolvimento da peça e do banho até a chegada ao cliente”, pontuam. Com a ampliação da loja física, as administradoras terão um contato ainda maior com seus consumidores. Outra novidade é o projeto da loja virtual que será lançada em breve. O novo endereço da Anna’s Semijoias é Rua Cel. Carlos Brandão, nº 59, loja D. Os telefones para contato são (32) 98856-7783 ou (32)99839-3771. “Gostaríamos de convidar a todos para conhecerem nosso novo espaço e agradecer aos nossos amigos e clientes pela parceria desde o início. Deixamos registrado também um agradecimento especial as revendedoras que levam nossa marca a diversos lugares”, encerram.


Falando de Negócios Por Natália Meireles

Pedro Roque Fotografia

ENFEITANDO MOMENTOS FELIZES

A

empresária Kercya Nascimento (42) sempre foi envolvida com o artesanato por hobby, mas após a chegada de seus filhos essa paixão acabou ficando um pouco de lado. Ao passar por uma cirurgia que exigia repouso durante um mês, ela se sentiu desconfortável por ser uma pessoa muito agitada. A partir daí, acreditando que a ocupação que amava poderia trazer

Kercya Nascimento, proprietária da KL Ateliê das Forminhas.

40 Revista Fato! - Dezembro 2017

uma renda extra para a família, a moça começou a assistir vídeos de cursos sobre como confeccionar forminhas, estudou, pesquisou sobre o assunto, aprendeu o processo de produção e decidiu abrir seu próprio negócio. Ao escolher o nome do empreendimento, Kercya optou por uma identidade expressiva e marcante. “Queria algo que remetesse ao que eu estava sentindo, que tivesse um significado e representasse realmente o que eu estava estruturando para o meu investimento. Logo, como meus filhos são a base de tudo para mim, resolvi usar a inicial do nome deles; “K” de Kauã e “L” de Lucas, já o ‘Ateliê’ deve-se ao fato de que personalizo minhas forminhas de acordo com a necessidade dos clientes”, explica. Graduada em matemática e pedagogia, atualmente a profissional divide seu tempo entre o trabalho de supervisora escolar, empresária e artesã, além de ser uma mãe presente e que ama cuidar de seus filhos. Para atender a demanda de seu negócio, ela conta com o auxílio da sua mãe, tia e marido. “Minha maior motivação é a minha família”, destaca. Segundo a artesã a aceitação dos produtos tem sido maravilhosa, os clientes elogiam a qualidade bem como o capricho com que são feitas as peças. “As forminhas mais pedidas são a camélia, sol nascente, flor quadrada e saia de princesa, mas temos diversos outros tipos e vem novidade por aí. Adoro criar!”, comenta sobre os modelos que estão em alta. “A inspiração depende do evento. Para 15 anos gosto da saia de princesa e da camélia. Em

casamentos, a camélia, sol nascente e flor quadrada são lindas opções. E para festa infantil confecciono também a caixinha aberta em tecido com tags personalizados”, diz. Além disso, o ateliê produz portaguardanapo e flores para embalagens. Para Kercya, um dos maiores desafios é a organização do tempo devido ao grande número de pedidos que tem recebido, porém, ela se dedica para que tudo saia com qualidade e do jeito que o cliente deseja, prezando sempre pela pontualidade na entrega das enconmendas. “Atendo o público da melhor forma possível. Priorizo a qualidade, ética e respeito a todos”, afirma. Para ela, esse trabalho agregou em sua vida a experiência de administrar seu próprio negócio, ter organização e desenvolver novas técnicas artesanais. “Esse empreendimento tem me ensinado a superação dos desafios, realização, aprendizado, organização do tempo e a união da família”, ressalta. Embora tenha sido criado em meados de 2017, a ascensão do negócio é evidente: “está tudo acontecendo bem rápido com a graça de Deus. Sou realista, vinculo o crescimento de minha empresa à tendência do mercado de festas. Penso em evoluir um dia após o outro”, finaliza. Para marcar um horário e conhecer melhor os produtos que o KL Ateliê das Forminhas oferece, basta entrar em contato pelos telefones (32)3531-2846 / (32)98876-2846, ou pelos perfis no instagram e facebook: klateliedasforminhas.


Prata da Casa Por Vanessa Santos

Associação Monsenhor Lincoln Ramos PROJETO “PEQUENINOS DE JESUS” ALIMENTA MORADORES DE RUA HÁ 16 ANOS

C

onhecida por seus atos de caridade, Madre Tereza de Calcutá costumava dizer: “o que eu faço é simples: ponho pão nas mesas e compartilho-o”. Certamente o legado da beata inspirou muitas pessoas pelo mundo, inclusive um dos sacerdotes que passou pela cidade de Ubá. No ano de 2001, Padre Antônio Firmino, comovido com a situação precária de muitos moradores de rua, reuniu os paroquianos mais próximos e fundou a Associação Monsenhor Lincoln Ramos, mais conhecida como “Pequeninos de Jesus”. A princípio era oferecido o café da manhã, em seguida, os beneficiários tomavam banho, trocavam de roupa e saiam. Por volta de 10h00min, havia o almoço antecedido por um momento de oração e reflexão. Esse acolhimento era realizado diariamente na própria sede da Paróquia do Divino Espírito Santo, porém, recentemente o espaço foi demolido por conta de uma obra nas dependências da Igreja, o que acabou resultando na transferência da Associação. O projeto, atualmente coordenado pelos vo-

70 Revista Fato! - Dezembro 2017

luntários: Paulo Sergio, Luiz Carlos Monteze, Helio Fabio, Darci Padilha, Leia Menezes e Júlia Padilha, está funcionando temporariamente no Centro de Referência Especializado para a População em Situação de Rua - Centro POP, cujo foco é o serviço de acompanhamento psicológico, assistência social e afins, direcionado a pessoas que se encontram fragilizadas. Em virtude do novo endereço, onde o espaço é reduzido, o número de atendimentos da Associação diminuiu, o que também aconteceu por conta do processo de triagem que se tornou mais rigoroso. “Se antes o atendimento contemplava entre 50 e 60 pessoas, hoje esse número caiu pela metade. Quando estávamos na paróquia, nós fazíamos uma ficha com a documentação do beneficiário à medida que ele passava a frequentar a Associação com certa regularidade. Depois que fomos para o Centro Pop, é realizada uma sindicância através de uma profissional apta para esse serviço que é a assistente social. Ela vai até o endereço informado como referência pela pessoa, para constar se realmente é um morador de rua e se são verídicos os fatos re-

latados. Antes não tínhamos gente disponível para averiguar esses dados, então fazíamos o cadastro, mas acolhíamos a todos mediante ao que relatos que nos passavam”, explica o primeiro tesoureiro do projeto, Helio Fabio. Esse processo de apuração é realizado por funcionários da prefeitura que atuam no Centro POP, enquanto a assistência prestada pelos Pequeninos de Jesus é composta somente por voluntários uma vez que a instituição vive de doações. “Atualmente nós temos uma subvenção, que é um valor que a prefeitura passa as entidades mensalmente, e contamos muito com o apoio da sociedade. Há os cooperadores, que são indivíduos que conhecem o nosso trabalho e doam periodicamente um valor. Também recebemos roupas em bom estado de conservação que formam o nosso bazar permanente para angariar recursos”, declara Helio. Além disso, o projeto conta com o auxílio dos Vicentinos e da Igreja como intermediária dos pedidos. “Quando precisamos de algum alimento específico o padre divulga no altar durante a missa e ao longo da semana os mantimentos vão chegan-


Prata da Casa Revista Fato!

do, mas agora, como estamos um pouco mais longe da paróquia, isso reduziu muito. Hoje a prefeitura só banca a energia e a água já que essas são despesas inerentes ao Centro POP. E não podemos nos esquecer dos Vicentinos, que sempre nos ajudam como podem”, completa. Frente a toda solidariedade que envolve os Pequeninos de Jesus, os membros responsáveis pelo projeto destacam a necessidade não só de comida, mas a carência de atenção que muitos dos beneficiários demonstram. “A gente sempre se colocou a disposição para ajudá-los, pois é muito importante estar ao lado daquelas pessoas que foram excluídas da sociedade. Procuramos ouvi-las na hora que nos fazemos o cadastro, perguntamos nome, filiação, documentação, aí o indivíduo realmente se abre e você percebe que ele tem necessidade de falar. Com isso nós conseguimos oferecer a eles um apoio mais direcionado referente ao problema que estão enfrentando”. Com a chegada do fim de ano, a Associação já se prepara para a comemoração do Natal. “A gente fica sonhando com isso porque todos os anos, desde que o Fabio assumiu a direção e nós abraçamos a causa junto com ele, comemoramos o Natal com a ajuda de algumas pessoas. O Evandro Albuquerque sempre doa o bolo, temos o almoço com um cardá-

Para ser um voluntário na Associação Monsenhor Lincoln Ramos, é preciso procurar um dos membros e iniciar o processo de ambientação, conhecer o trabalho para depois preencher um termo declarando ter consciência da anuência de remuneração ou direitos trabalhistas. Os responsáveis pelo projeto garantem que o retorno é extremamente superior a qualquer quantia em dinheiro. pio diferente, refrigerante e há um restaurante que nos fornece o pernil”, conta a segunda secretária da entidade, Julia Padilha. Ela se emociona ao recordar da última confraternização: “em 2016 resolvemos doar chinelos para os homens e roupas para mulheres, blusas, saias o que a gente conseguisse, aí eu entreguei um chinelo para um rapaz, ele pegou, olhou para mim e falou ‘Dona Julia eu posso devolver o chinelo e a

senhora me da uma blusa para eu levar pra minha esposa?’. Eu fiquei comovida com aquilo, ele abriu mão do presente novinho que tinha acabado de ganhar, só para agradar a companheira de rua dele. Achei um gesto tão bonito de renúncia que nós que temos tudo de material não fazemos”. Para ser um voluntário na Associação Monsenhor Lincoln Ramos, é preciso procurar um dos membros e iniciar o processo de ambientação, conhecer o trabalho para depois preencher um termo declarando ter consciência da anuência de remuneração ou direitos trabalhistas. Os responsáveis pelo projeto garantem que o retorno é extremamente superior a qualquer quantia em dinheiro. “Estar próximo dos mais humildes é também estar próximo do céu, porque entre eles não há diferença um com o outro, eles se gostam, se respeitam e se sentem iguais. Enquanto vivemos querendo acumular bens, é evidente em cada um deles um desapego, uma simplicidade que encanta o coração da gente. Quando estamos entre os Nossos Pequeninos ficamos muito mais perto de Deus, porque Deus está no meio daqueles que foram excluídos da sociedade, dos que não têm para onde voltar e que nós acolhemos de todo o coração”, encerram.


Comportamento

trabalho ? Por Tainara Martinho

O QUE VOCÊ FARIA PELO SEU

“Trabalhar em datas comemorativas faz parte da nossa rotina como profissionais da saúde, afinal o hospital nunca para. Funcionamos 24 horas por dia na missão de ajudar a salvar vidas!”

“Fico feliz em contribuir para que outras pessoas cheguem até o seu destino, principalmente em datas como o Natal e Revéillon em que todos querem estar ao lado dos familiares ou voltar pra casa”.

“Para nós, médicos, datas especiais como o Natal ou Ano Novo tornam-se dias comuns. Crianças necessitam de cuidados intensivos e com a presença de uma equipe qualificada 24 horas”.

(Augusto Guedes Salles, enfermeiro)

(José Flávio Teixeira de Souza, motorista de ônibus)

(Carla de Oliveira Magalhães, pediatra)

“Ser policial exige de nós sacrifícios em prol da segurança do cidadão de bem”. (Clóvis Barroso, 3º Sargento PMMG)

COLABORADORES ABREM MÃO DE DATAS COMEMORATIVAS EM NOME DA PROFISSÃO

Q

uem nunca ouviu a velha máxima “primeiro o dever, depois o lazer”? A frase usada comumente por parte de pais e professores, na prática não se aplica a todas as realidades. Enquanto as pessoas fazem planos, preparam a decoração e programam viagens para passar as datas festivas como o Natal e o Réveillon, centenas de profissionais trabalham a fim de manter o funcionamento de serviços básicos garantindo que toda e qualquer eventualidade seja prontamente socorrida, mesmo que em pleno feriado. Já pensou como seria se, em uma situação de conflito, fosse necessário uma intervenção policial e ao ligar para o número 190, o telefone sequer fosse atendido? Ou se ao

chegar à rodoviária, não tivessem motoristas prontos para dirigir os ônibus? E no hospital, se não houvesse nenhum médico disponível? Pois bem! Só nos atentamos a esses “detalhes” quando a situação se faz necessária e precisamos utilizar determinado serviço. Muitos não percebem, mas essa é a realidade de diversas pessoas que trabalham em feriados e outras ocasiões especiais, às vezes até mesmo longe de casa, abrindo mão de momentos de lazer com a família para que serviços importantes não sejam comprometidos. Se “o sacrifício é a medida do amor verdadeiro”, não há dúvidas de que esses profissionais realmente amam o caminho que escolheram e merecem ser reconhecidos por isso.

AUGUSTO GUEDES SALLES, ENFERMEIRO Ciente dos desafios que iria enfrentar quando escolheu o curso de sua graduação, o enfermeiro Augusto Guedes Salles de 31 anos hoje dedica boa parte do seu tempo à assistência e cuidados aos pacientes do Hospital Santa Isabel. Com 06 anos de experiência no setor de Urgência e Emergência da instituição, Augusto afirma que adquiriu amadu44 Revista Fato! - Dezembro 2017

recimento profissional, o que lhe concedeu entendimento o suficiente para lidar com situações cujo bem comum está acima do interesse individual. “Já é algo bem natural para mim! Trabalhar em datas comemorativas faz parte da nossa rotina como profissionais da saúde, afinal o hospital nunca para. Funcionamos 24 horas por dia na missão de ajudar

a salvar vidas!”, ressalta o enfermeiro. “Quando você decide qual caminho seguir, automaticamente já sabe do que terá de abrir mão”, destaca ao comentar sobre sua ausência em eventos familiares mediante a escalação para plantões. Augusto é casado com a também enfermeira e professora universitária, France Coelho e explica que


Comportamento Arquivo Pessoal

ela, assim como os familiares, compreende a razão da ausência em datas especiais. “Minha esposa, apesar de atuar em outras vertentes da área da saúde, entende perfeitamente a importância do meu trabalho, já que ela também é graduada em enfermagem. Ao retornar para casa, fico feliz de ser recepcionado

com carinho por todos”, comenta. Em épocas como o Natal e Ano Novo, como forma de impedir que a data passe “em branco”, a equipe de plantonistas realiza uma simbólica comemoração. “O sentimento é sempre de gratidão! Hoje trabalho com a profissão que escolhi, com

pessoas e principalmente para pessoas! O nosso cargo exige total dedicação e isso não tem preço. Para celebrar o momento festivo, confraternizamos dentre das possibilidades do ambiente”, finaliza.

JOSÉ FLÁVIO TEIXEIRA DE SOUZA, MOTORISTA DE ÔNIBUS Para José Flávio Teixeira de Souza, de 44 anos, trabalhar em feriados ou finais de semana já não é mais uma novidade. Motorista de ônibus há 06 anos, “Zé Flávio”, como é conhecido pelos passageiros do transporte coletivo Unida, passa grande parte dos seus dias na estrada. Ele relata que quando optou pela profissão, já imaginava que teria que dedicar horas no volante. “Eu gosto do meu trabalho e sempre volto para casa com a sensação de dever cumprido. Fico feliz em contribuir para que outras pessoas cheguem até o seu destino, principalmente em datas como Natal e Revéillon em que todos querem estar ao lado de seus familiares”.

Em 2014, o motorista nos conta que por pouco não passou a virada de ano dirigindo. “Lembro que era dia 31 de dezembro quando fui escalado para vir de Belo Horizonte à Ubá e a previsão de chegada seria para 00h30, ou seja, eu passaria a virada do ano na estrada. Mas, graças a Deus, o fluxo de veículos no trajeto estava tranquilo, então, ao retornar para a garagem consegui ligar para minha esposa e minha filha para desejar-lhes um feliz Ano Novo. Depois disso, como resido na cidade em Visconde do Rio Branco, fui para casa e em 45 minutos estava com elas. Deu tudo certo!”, relata sobre sua primeira experiência longe da família em datas co-

memorativas. Apesar da distância e da vontade de estar perto daqueles que ama, o rapaz afirma que em casa todos compreendem a sua função. “O período de festas é uma época de movimento para a empresa, logo, ela precisa do meu trabalho. Minha família com certeza sente minha falta nessas ocasiões, mas eles conseguem administrar sabendo que essa é minha profissão e me apoiam. Geralmente nessa época trabalhamos sempre em grupo, aí aproveitamos para organizar alguma coisa, mesmo que seja algo simbólico”, pontua.

CARLA DE OLIVEIRA MAGALHÃES, PEDIATRA Rotina semelhante é vivenciada pela médica

pediatra, Carla de Oliveira Magalhães, de 49 anos.

A profissional formada em medicina pela Univer-


Comportamento sidade Federal de Juiz de Fora e pós-graduada em Assistência Hospitalar ao Neonato, já possui mais de 20 anos dedicados ao atendimento médico de crianças. Carla atualmente é pediatra intensivista e coordenadora do serviço da UTI Neonatal e Pediátrica do Hospital Santa Isabel. “Para nós, médicos, datas especiais como o Natal ou Ano Novo tornam-se dias muito comuns. As crianças necessitam de cuidados específicos e com a presença da equipe qualificada 24 horas”, ressalta. À frente de um grupo de enfermeiros, técni-

cos de enfermagem, fisioterapeutas e fonoaudiólogos, Carla enaltece a dedicação dos colegas no êxito do trabalho. “Nossas funções exigem compromisso, muita atenção e carinho, pois lidamos com pacientes e também com suas famílias. São exímios profissionais que dedicam cada segundo aqui dentro para cuidar dessas pessoas”. Preservando sempre que lhe é viável a data de aniversário dos filhos, a pediatra explica que mediante a ajuda dos colegas é possível estar mais presente dentro do lar. “Minha família compreende minha ausência. Mas, nada melhor que retornar para

casa e ter a certeza que tudo deu certo! Um abraço é suficiente para compensar o cansaço e tristeza que vemos na Unidade de Terapia Intensiva”, relata. Para celebrar simbolicamente datas especiais como Natal ou Revéillon, os funcionários se organizam a fim de que o atendimento não seja comprometido. “A equipe se divide para que haja sempre funcionários presentes nos setores da UTI. Celebramos simbolicamente, de forma rápida e singela”, encerra a médica.

CLÓVIS BARROSO, 3º SARGENTO PMMG O 3º Sargento Clóvis Barroso iniciou sua carreira militar em 1994, ano em que decidiu ingressar no Curso de Formação de Soldados e integrar a equipe da Polícia Militar de Minas Gerais - PMMG. 02 anos mais tarde, efetivo no setor de Segurança Pública, o policial começou outra etapa, deu ínicio a preparação no Curso de Formação de Cabos. Em 2012, Clóvis foi promovido ao cargo de 3º sargento e há 23 anos encara os desafios da função. Com grande experiência no trabalho ostensivo realizado nas ruas, Clóvis explica que abdicar de

momentos importantes é extremamente necessário para garantir a segurança da sociedade. “Ser um policial exige de nós grandes sacrifícios em razão do cidadão de bem. Em diversas situações, abrimos mãos de estar com amigos e familiares para nos manter a serviço do povo”, comenta. Segundo Barroso, no princípio de sua carreira, a saudade era algo constante. Hoje, devido ao seu comprometimento e amor pela profissão, ele revela que compreende a relevância de seus esforços. “A família sempre cobra a nossa presença. Para

compensar, nos meus dias de folga tento suprir essa atenção permanecendo um tempo maior e com mais qualidade ao lado deles”, diz o Sargento que afirma não se importar com opiniões alheias acerca do caminho que escolheu. “Na visão de boa parte das pessoas, abrir mão dessas datas é coisa de louco, mas não me importo que pensem assim, pois a real felicidade em trabalhar com o que gosto na gloriosa Polícia Militar do Estado de Minas Gerais é muito maior do que qualquer pensamento. Força e honra é o nosso lema!”, conclui.


Foto: Fotografe

Contabilize Contador; consultor tributário; professor de graduação no curso de Ciências Contábeis. Site: www.pmrassessoria.com.br; E-mail: pm@pmrassessoria.com.br

Paulo Marcos Marques Roque

O PAPAI NOEL

é CONTADOR, sabe por quê?

M

ais uma vez e graças a DEUS chegamos ao final de um período: 2017. Neste momento temos sempre algumas avaliações para fazer, novas metas a considerar, assim como distinguir o cunho comercial do lado litúrgico que o tempo natalino reproduz. E uma das figuras centrais dessa parte do ano é o Papai Noel! Entretanto, aproveito para trazer a tona uma notícia obscura: O PAPAI NOEL É CONTADOR! Sabe por quê? Os contadores são profissionais aptos a ajudarem pessoas que são aspirantes a empresários; eles se organizam para elaborar o planejamento estratégico, mensurar os custos iniciais do investimento e avaliar a necessidade de capital de giro para manter o negócio num curto prazo inicial até que o próprio empreendimento comece a trazer a receita e rentabilidade esperadas. Ocorre que o Papai Noel tem um grande em-

FATO É: Por essas evidências, há de se convir que o PAPAI NOEL é CONTADOR. Neste ano, quando encontrar com ele, você pode até perguntar! Agora o que ainda não entendi é porque a roupa do bom velinho é vermelha e não rosa (cor que representa o anel do curso de Ciências Contábeis).

preendimento de presentes e não se tem notícias de que outra pessoa tenha feito essa apuração para ele. A partir daí fica fácil atestar: o bom velinho inicialmente teve que se preparar bastante a fim de começar a produção dos brinquedos, e, para ter conseguido fazer isso sozinho, com certeza teve aulas de teoria da contabilidade buscando entender sobre matérias primas, cadeia tributária, valorização de estoques a preço de mercado, entre outros. Não há também notícias de que outra pessoa, sem ser o Papai Noel, tenha planejado a logística de entrega dos presentes, a qual tem que ser feita em tão pouco tempo em vários locais distintos. O velinho em questão também tem reconhecíveis condições de análises de relatórios contábeis e consegue com louvor fazer com que os índices de liquidez e lucratividade sejam de fato bons, pois todo ano, ainda que em período sazonal, a empresa dele traduz grandes resultados em termos de rentabilidade. E ele, com essa grande facilidade de ler os documentos contábeis certamente teve aulas de contabilidade gerencial, contabilidade avançada e planejamento tributário. Portanto, a profissão que poderia oferecer essa base completa ao Papai Noel para obter todo esse sucesso, tem que ser Ciências Contábeis! Revista Fato! - Dezembro 2017


Fique Ligado Por Vanessa Santos

Arquivo Pessoal

VOCÊ SABE O QUE É A PEDAGOGIA WALDORF?

E

ducai os corações”, já dizia Dalai Lama, parecendo prever o excedente de profissionais desumanos que o sistema acabou inserindo gradativamente no mercado. Entretanto, em 1919 já era possível identificar a criação de métodos mais sensíveis para o ensino nas salas de aula. Com a tarefa de educar os filhos dos operários da fábrica de cigarros Waldorf Astoria na Alemanha, o filósofo austríaco Rudolf Steiner trouxe à luz a antroposofia, também conhecida como “ciência espiritual”. O estudo, que se baseia na visão holística do ser humano, enxergando-o como um todo, deu origem a chamada Pedagogia Waldorf, cujo objetivo é desenvolver indivíduos livres, integrados, socialmente competentes e moralmente responsáveis.

“Como docentes não estávamos satisfeitos com os rumos da aceleração das crianças e a escola tradicional não preenchia mais o lugar de um trabalho produtivo por conta de seu tamanho atropelo”. (Gisele de Azevedo Capelupi Mendes e Fábio Soares de Miranda, diretores da Escola Bem-Te-Vi).

Em Ubá, a pioneira na adoção de tal conceito foi a Escola Bem-Te-Vi, que oferece a educação infantil para crianças entre 02 a 05 anos, período considerado como “jardim” dentro da Pedagogia Waldorf. Os gestores da instituição contam que nessa etapa os pequenos não aprendem disciplinas, e sim, uma rotina. “Eles chegam, tomam o desjejum, fazem uma roda rítmica e brincam dentro de sala. Em seguida há um movimento de expansão em que as crianças interagem no pátio e desenvolvem uma atividade diferente a cada dia, como aquarela, 48 Revista Fato! - Dezembro 2017

caminhada, culinária (execução de pão integral), desenho livre, horta e jardinagem, além de música e tricô. Para encerrar, fazem a refeição e termina a aula”, explicam os diretores e especialistas no ramo, Gisele de Azevedo Capelupi Mendes e Fábio Soares de Miranda. Os professores afirmam que a identificação com o método foi instantânea, já nos primeiros workshops a que tiveram acesso no ano de 2009. “Nossa ligação aconteceu imediatamente, pois como docentes não estávamos satisfeitos com os rumos da aceleração das crianças e a escola tradicional não preenchia mais o lugar de um trabalho produtivo por conta de seu tamanho atropelo”, relatam os profissionais da educação que têm se empenhado a fim de manter a escola em atividade. “Ser pioneiro traz suas dificuldades e a parte da família tem dois lados, os pais que já reconheceram no método comum as falhas da aceleração e que enxergam na Pedagogia Waldorf o caminho para as crianças dessa nova era; e os pais que ainda não conhecem e optam pelo sistema tradicional por segurança”, completam. No que tange as crianças, Gisele e Fábio garantem que a satisfação é evidente. “Eles são nosso

termômetro fiel, pois não querem ir embora da escola, uma vez que encontram nela um lugar que as preenche por completo, cognitivamente, afetivamente e artisticamente”, contam. Segundo os educadores, embora na referida técnica não haja reprovação, os indivíduos fazem todas as avaliações municipais, estudais e federais, além de serem acompanhados diariamente; toda criança possui uma ficha individual de anaminese (desenvolvimento) dela e da família. Focada em formar seres humanos que prezem não só pelo seu bem-estar assim como o do coletivo, a pedagogia considerada por muitos como “revolucionária” por buscar o equilíbrio no campo ético, artístico, emocional, corporal e intelectual, tem sido adotada em uma visível crescente pelas instituições. “Nós entendemos que essa metodologia de ensino se faz mais necessária a cada dia, tanto que o número de escolas Waldorf no Brasil e no mundo aumenta exponencialmente. Acreditamos que o ensino personalizado é fundamental a fim de que tenhamos condições de formar o indivíduo para a vida, e não para se tornar um produto a serviço do mercado”, encerram.


Foto: Pedro Roque Fotografia

Maikyanne Sudré Como a

ILUMINAÇÃO

influencia no ambiente?

A

iluminação na arquitetura de interiores tem uma função muito mais importante do que somente clarear, sendo utilizada para garantir grande valor estético e funcional deixando o ambiente agregado e composto. Quando aplicada no espaço com o direcionamento correto, ela gera efeitos que irão destacar peças ou criar um clima intimista. No entanto, é importante entender a quantidade de luz necessária para cada local específico, analisando as atividades que serão exercidas ali. O excesso de claridade ou a falta dela podem causar bastante desconforto. A mais usada no dia a dia para ajudar na execução das tarefas (cozinhar, estudar, trabalhar...) é a iluminação de trabalho, geralmente bem clara, que proporciona maior concentração e foco direto sobre o local onde serão desempenhadas as atividades. Para isso podemos utilizar luzes gerais ou focadas como luminárias de mesa, tornando o uso mais eficiente e econômico. A iluminação indireta é mais suave e agradável, com baixo contraste e menos luz. Usada para deixar o ambiente mais intimista, ela traz conforto e permite que os olhos possam relaxar. Pode ser aplicada no forro de gesso ou até mesmo nos móveis através de lâmpadas embutidas. A iluminação direcionada também vem pelos por spots, arandelas ou fitas de led. Hoje no mercado há uma gama de opções em lâmpadas que variam de cor, potência, quantidade de luz emitida e modelos. Porém, as LED vêm revolucionando a indústria, sendo as mais utilizadas e mais populares por conta da sua grande capacidade de economia. Elas impressionam pela durabilidade e eficiência energética, além de não emitirem calor. Com a combinação desses tipos de iluminação de interiores é possível realizar um lindo diálogo entre o espaço e a luz, transformando o ambiente em um local adequado às necessidades do dono.

50 Revista Fato! - Dezembro 2017

Arquitetura e Urbanismo Arquiteta e Urbanista, Pós-graduanda em Design de Interiores, cursos extensivos nas áreas de arquitetura de interiores, decoração residencial, gestão para escritórios de arquitetura, engenharia e design. Contato: msudrearquiterura@hotmail.com


Foto: Fotografe

Conectados Jornalista, especialista em Assessoria de Comunicação, Gestão da Comunicação nas Organizações e pós-graduanda em Gestão de Pessoas e Coaching. É uma verdadeira apaixonada por internet e pelas mídias sociais. Além disso, é dona do Boteco Feminino (www.obotecofeminino.com.br).

Rafaela Namorato

Q

Divulgação

ALGO NOV ? Quanto tempo leva para você aprender

uem me conhece sabe que eu sou uma pessoa muito curiosa e interessada pelas coisas e que, por isso, estou sempre buscando aprender algo novo. Sou daquele tipo de gente que tenta conhecer pelo menos uma coisa por dia. Mas acontece que, com o ritmo acelerado e a sensação de que o tempo está cada vez mais escasso, muitas vezes não consigo me dedicar a tantos aprendizados como eu gostaria. Foi então que, nessas buscas incansáveis por novidades, acabei descobrindo um aplicativo que parece ter sido desenvolvido para salvar a minha lavoura. E como eu acredito que você também é essa pessoa que gosta de se dedicar a assuntos interessantes, pensei que seria ideal compartilhar esse achado! Estou falando de um aplicativo chamado “12 minutos”. Uma ferramenta que nos auxilia a aprender coisas novas todos os dias através de pequenos livros, também chamados de microbooks. E o mais bacana nisso é que com esse formato não gastamos mais do que 12 minutos para terminar a leitura. E para aqueles que não têm o hábito ou não gostam de ficar lendo por meio de dispositivos móveis, existe a condição de acesso ao conteúdo por meio

de áudio. Importante ressaltar também que esses microbooks são segmentados de acordo com o seu interesse. Ou seja, você tem a opção de escolher os assuntos que mais gosta ou tem afinidade. A partir daí, todos os dias você receberá um livro novo! Disponível gratuitamente para Android e iOs, o aplicativo conta com um time de especialistas dedicados a sintetizar os melhores conteúdos para que tenhamos acesso a conceitos e ideias inovadoras, ousadas e provocantes. A função desse time é analisar cada um dos best-sellers já publicados em

diversas categorias e criar uma nova obra sintetizada, otimizada e única. Isso faz com que os materiais disponibilizados sejam objetivos e extremamente dinâmicos. Entre tantas vantagens que esse recurso oferece você vai encontrar a facilidade de poder ler em qualquer lugar, acelerar o seu aprendizado, estar atualizado sobre as últimas tendências do mercado, ter as melhores ideias ao seu alcance, e o mais interessante é que você acaba desenvolvendo novas competências. E pensando em um mercado tão disputado como o que temos hoje, quanto mais competência, informação e conhecimento, melhor! O aplicativo é uma excelente forma de absorver conhecimento de qualidade sobre o assunto que você mais gosta. Se me permite mais um conselho, procure agora mesmo o 12 minutos na loja de apps do seu celular e baixe-o imediatamente. Você vai se surpreender com o que ele pode fazer por você e por sua carreira! Diga adeus àquela velha desculpa de não ter tempo para aprender alguma coisa. Você certamente tem aí 12 minutinhos para se dedicar a isso. Até a próxima!


Abrindo o Closet Por Vanessa Santos

54 Revista Fato! - Dezembro 2017


Abrindo o Closet Beleza: Bia Alves; Fotos: Fotografe.

Nome: Laura Fagundes Parma Gonçalves; Idade: 11 anos; Cor Favorita: Rosa; Ídolos: Larissa Manoela e Anitta; Banda: Maroon 5; Um sonho realizado: Conhecer Paris e Londres; Um sonho a se realizar: Conhecer meus ídolos e ser famosa.

Ela adora um like! Super conectada nas redes sociais, quem abriu o closet desta vez foi a blogueirinha Laura Fagundes Parma Gonçalves. Dona de um estilo todo autêntico, a garota já escolhe suas próprias peças e adora itens mais despojados. No entanto, ela não vive restrita ao mundo da moda. Como uma menina de muita fé sensível a realidade a sua volta, a pequena se empenha em ajudar ao próximo e sempre se envolve nas questões sociais. Curtiu? Então vem ver um pouco mais sobre tudo o que a Laurinha comentou e compartilhou com a gente!

VIAJE COM A CVC UBÁ

A CVC tem os melhores preços para você garantir a sua viagem de férias. MILHARES DE OFERTAS NOS MELHORES DESTINOS DO bRASIL E DO MUNDO

pOrtO sEgUrO

O pacote de 8 dias inclui passagem aérea, transporte aeroporto/hotel/aeroporto, 7 diárias de hospedagem com café da manhã no Hotel Casablanca e passeio pela cidade. À vista R$

898 ou 12x sem juros 74 reais

Preço publicado válido para saída 25/fevereiro/2018.

MACEIó

O pacote de 8 dias inclui passagem aérea, transporte aeroporto/hotel/aeroporto, 7 diárias de hospedagem com café da manhã no Hotel e passeio pela cidade. Lagoa Mar À vista R$

1.298 ou 12x sem juros 108 reais

Preço publicado válido para saída 24/fevereiro/2018.

BUEnOs AIrEs

O pacote de 4 dias inclui passagem aérea e 3 diárias de hospedagem com café da manhã no Hotel Esmeralda . À vista R$

828 ou 12x sem juros 69 reais

Preço publicado válido para saída 13/dezembro.

Loja Exclusiva CVC Ubá...........................................(32) 3532-3157 Rua Treze de Maio, 85 - Loja 10 | Centro (Em frente ao Ubá Tênis Clube)

Prezado cliente: preço por pessoa, em apartamento duplo com saídas de Belo Horizonte, em voo classe econômica. Preços e datas de saída sujeitos a reajuste e disponibilidade. Ofertas válidas até um dia após a publicação deste anúncio. Condições de pagamento com parcelamento 0+10 ou 1+11 vezes sem juros no cartão de crédito ou 1+8 no boleto bancário. Sujeito a aprovação de crédito. Companhias aéreas dos pacotes nacionais: Porto Seguro: voando GOL; Maceió: voando GOL. Taxas de embarque não estão incluídas nos preços. Preços calculados com câmbio CVC em 23/11/2017 US$ 1,00 = R$ 3,40 válido por tempo limitado. Pacotes devem ser calculados com câmbio do dia da compra. Base do pacote internacional: Buenos Aires: US$ 244, voando LAn.


Abrindo o Closet

POR DENTRO DO CLOSET Aos 11 anos de idade, ela é adepta de t-shirt e calça destroyed ou um vestido mias esportivo com tênis e meia arrastão. Para compor seus looks, Laura Fagundes Parma Gonçalves garante que não se espelha em ninguém, baseando-se apenas na maneira como se sente no momento. “Acredito que moda é um estilo de vida, é vestir aquilo que te deixa confortável. Para mim é fundamental se sentir bem com a roupa e não usar uma peça que não gostamos só porque ela é tendência”, comenta a garota que tem o hábito de pedir a opinião da mamãe, Marina, quando o assunto é maquiagem ou os posts em seu perfil no Instagram, onde adora compartilhar seus melhores momentos.

POR DENTRO DA INTIMIDADE Laura é daquelas filhas que abrem um sorriso de orelha a orelha quando o assunto é família. Muito ligada aos pais, a pré-adolescente fala sobre a convivência e o aprendizado: “minha relação com os meus pais é amigável e de companheirismo. Eles costumam dizer que 56 Revista Fato! - Dezembro 2017

sou uma excelente filha e eu não nego, afinal, quando me chamam a atenção, sempre procuro escutar para não cometer o mesmo erro novamente”, diz. “Sou muito amiga da minha mãe, conto tudo para ela, não escondo nada. Sempre peço opiniões e ela me ajuda nos momentos em que estou triste me colocando para cima, me dando bons conselhos e me contando as histórias de Deus, sobre como devo agradecê-Lo”, completa a menina que sonha em ter irmãos e se tornar uma artista da TV e internet. Como uma garota extremamente meiga e sensível, Laurinha conta que se empenha para se relacionar bem com todos e ajudar a quem precisa. “Sou muito compreensiva e amiga de todos, amo as pessoas a minha volta e procuro sempre ser correta, nunca tratar o outro de maneira diferente, afinal não temos que pensar só na gente, mas sim em ajudar ao próximo. Gosto de conhecer as histórias das pessoas e vê-las felizes”, encerra.


FICHA TÉCNICA Fotos: Cássio Fotografias; Beleza: Kelvin Tomaz; Modelo: Michelly Neves; Looks: Occasioni; Calçados: City Shoes; Bolsas: Passaporte; Acessórios: Anna’s Semijoias; Produção: Revista Fato!.


Aconteceu Por Tainara Martinho

oas marcaram presença Aproximadamente 250 pessreais foram arrecadados. no evento e cerca de 9 mil

U

ma noite memorável reuniu personalidades ubaenses por uma nobre causa: angariar recursos para o Hospital São Vicente de Paulo. A ideia encabeçada pelo cabeleireiro Bráulio Coiffeur surgiu mediante as dificuldades financeiras enfrentadas pela instituição. “Em uma conversa com a Fernanda Baião e a Eliana Carneiro, estávamos nos recordando que havia em Ubá diversos eventos para auxiliar entidades que são carentes de recursos, como é o caso do Hospital São Vicente de Paulo. Após essa conversa, entrei em contato com amigos que sei que são engajados e eles prontamente se dispuseram a nos ajudar para darmos início à ação”, declara o cabeleireiro. Sucesso de público, o espaço recebeu cerca de 250 convidados que compareceram a iniciativa realizada na Boate Lotus. O valor arrecadado pelas doações e venda de convites chegou a pouco mais de R$8.500. “Só temos a agradecer a sociedade ubaense pelo apoio. Com o valor arrecadado, poderemos investir no hospital para que ele continue recebendo a quem necessita”, afirma a diretora administrativa da instituição, Adriane Jaime de Almeida. Na organização do evento, Bráulio contou com a participação da diretora da Revista Fato, Juliana Campos e com o grande apoio e suporte da proprietária da loja Dali, Eliana Carneiro; o produtor de moda, Washington Ferreira; a estilista Fernanda Baião; o cabeleireiro Jonas Sperandio; Nessane da Costa e Rayka Knowles. “Bráulio é um ser do bem e sempre abraçou causas nobres da nossa cidade. Como diretora da Revista Fato!, cuja ideologia é estar presente em ações de utilidade pública, me prontifiquei a auxiliá-lo nessa ação e graças 66 Revista Fato! - Dezembro 2017

e em Organizadores do 1º Chá Beneficent . prol ao Hospital São Vicente de Paulo

a Deus tudo ocorreu da melhor maneira possível. Conquistamos ótimos resultados para o HSVP!”, afirma Juliana Campos. No auge do evento, aliando moda e solidariedade, foi promovido um belo desfile com marcas conceituadas: Ateliê Fernanda Baião e Loja Dalí que contou com o apoio das marcas Romana, Brilho das Noivas e Samantha Esser Semi Jóias. A produção de moda ficou a cargo do talentoso Washington Ferreira, já o cabelo e maquiagem dos modelos ficaram sob a responsabilidade equipe da Casa da Beleza Bráulio Coiffeur. “O resultado foi incrível! Uma noite de muito estilo, modelos impecáveis e, sobretudo, um gesto de solidariedade belíssimo. Para o desfile levamos vestidos longos, elegantes e fashionistas que são característicos da minha assinatura. O que tenho a dizer é que foi uma ação com o amor de todos os envolvidos! Cada detalhe foi preparado com muito carinho em prol do Hospital”, afirma a estilista Fernanda Baião. No que diz respeito aos preparativos, fornecedores de excelência abraçaram à iniciativa, como a talentosa Luciana Seghetto Personalizados. A empresária do segmento de personalizados, com muito capricho e dedicação, produziu os convites que foram enviados às madrinhas do evento: Adriana Melo, Aline Penido Ribeiro, Anne Abreu, Caroline Balbino, Caroline Caputo Fusaro, Clea Maria Rodrigues, Daiany Silva Samôr de Lacerda, Elza Bigonha, Gisele Soares, Isabel Vieira Guimarães, Janaína Dias, Juninha Padovani, Kellen Tudesco, Leilimar Gomides, Lelinha Marangon, Marilda Lima, Samantha Esser, Silvana Xavier, Steffani Zanelli Rufato, Terezinha Calçado, Vânia Jacob e Vilma Lúcia Gonçalves. Além disso, o acontecimento teve a colabo-

Wanderson Produções

22 nomes da sociedade uba ram a causa e apadrinharaense abraçam o evento.

ração do decorador Philip Costa; Doces e Tortas da Casa dos Cupackes; Cerimonial Rayka Eventos; Dos Deuses; Dj Lukinha; ECN Gás; Emílio da JCM Movelaria; Gráfica Ubaense Impressos; Inês Romagnoli; Casa de Pães Com Café; La Brigaderia, Kell Delazari; Laryssa Delazari; Laysla Braga; Padaria Ponto Verde; Padaria Trigo Bom; Pedro Roque Fotografia; Rose Maranhão da Papel Plastic; Sandra Larson; Ubaense Impressos; Wanderson Produções e a Boate Lotus. Entre as personalidades que apadrinharam o evento, Silvana Aparecida Pereira Xavier ressalta o zelo depositado no preparo da ocasião. “Gostaria de enaltecer os detalhes que foram pensados na execução do Chá Beneficente. Todos os presentes conseguiram perceber o carinho que cada um da organização teve para nos receber. Contribuir para o Hospital São Vicente é uma tarefa de todos os ubaenses, pois necessitamos da instituição e em pleno funcionamento. Só tenho que agradecer por essa oportunidade”, comenta a convidada especial. Para a juíza e diretora do Foro da Comarca de Ubá, Dra. Vilma Lúcia Gonçalves Carneiro, foi motivo de extrema satisfação apoiar a iniciativa. “O Hospital tem uma grande importância no contexto da história de Ubá, especialmente num momento de tamanha vulnerabilidade da saúde de modo geral em nosso país. Fiquei muito honrada em ser convidada, ainda mais como madrinha do Chá Beneficente. Parabenizo quem se prontificou e vestiu a camisa dessa causa. Que venham outras ações, com o mesmo entusiasmo, dedicação, organização e espírito de solidariedade por parte de todos os idealizadores, colaboradores e parceiros, o que certamente foi o grande diferencial”, pontua.


Foto: Art-Photo Digital

Alexandra C. Peron

Gestão e Negócios Graduada em Processos Gerenciais. MBA em Liderança e Coaching para Gestão de Pessoas. Membro da Abracem (Associação Brasileira de Consultores Empresariais). Nº Registro: A50629. Contato: alexandraperon@yahoo.com.br

O papel do

COACHING

dentro da organização

A

função do processo de coaching é incentivar e ajudar as pessoas a alcançarem melhores resultados através do desenvolvimento de suas habilidades. Nesse relacionamento, o coach lidera, orienta, treina, desenvolve e estimula o coachee (aluno) enquanto este aproveita o impulso e direção para aumentar seu conhecimento, melhorar o que já sabe e aprender coisas que irão deslanchar sua performance. O fator principal do treinamento é ajudar uma pessoa a evoluir de acordo com a direção pretendida, ou seja, o coaching cria consistência, capacita a escolha e produz a mudança, além de revelar o potencial do indivíduo a fim de otimizar seu desempenho. Em um ambiente de transformações constantes e reestruturação estratégica, faz-se necessária uma mudança de hábitos. Os colaboradores precisam aprender coisas novas, adotar outros métodos de trabalho. Eles sentem que precisam fazer algo diferente, não querem desenvolver sempre a mesma tarefa, daí verifica-se que os mesmos possuem necessidades particulares que devem ser supridas. Hoje com todos os avanços tecnológicos a organização a cada dia percebe o quanto é importante reter talentos e gerir o seu capital humano, mas para isso são necessários meios que gerem condições para o crescimento dessas pessoas. Existem os que sem muito treinamento mostram habilidades e conseguem se desenvolver rapidamente, enquanto outros treinam a todo o momento, mas precisam repetir determinadas jogadas para conseguirem

memorizá-las. Dessa forma, é relevante ressaltar que o coaching focaliza as forças que nos dão coragem para subir mais alto, olhar mais profundamente, provocar com delicadeza, usar o humor, caminhar com agilidade, sonhar e agir com retidão. As empresas têm percebido o quanto é importante gerir seu capital intelectual, o que significa criar condições para seu constante desenvolvimento. Reconheço o papel do profissional coach em um estabelecimento da seguinte forma: as pessoas são diferentes entre si; elas comportam-se de acordo com suas crenças; têm um potencial bem maior do que aquele que demonstram ter e o aprendizado deve ser constante. Os indivíduos e os negócios são inseparáveis; eles precisam de estímulos ao longo de sua trajetória profissional; uma nova economia está emergindo; as empresas requerem trabalho de equipe; as pessoas precisam ser acompanhadas em seus períodos de transição; os estabelecimentos procuram novos equilíbrios e é mais barato consertar do que trocar. O líder-coach, que as organizações tanto precisam, é aquele que cria condições para que o colaborador aprenda e se desenvolva, aumentando sua iniciativa e criatividade. Nesse processo é imprescindível a confiança mútua, pois o aprendiz necessita aprimorar habilidades específicas, sente desejo de mudança em sua carreira, encontra dificuldade na recolocação profissional, sente resistência em sua equipe de trabalho, entre outras funções. O coach é aquele que proporciona desenvolvimento antes de

cobrar eficiência. Através da aquisição das habilidades desejadas, o líder tem condições de exercer sua capacidade de líder-coach, buscando a formação de dirigentes em sua própria equipe de trabalho utilizando ferramentas como feedback e delegação, mas, acima de tudo, prezando pelo desenvolvimento de seus liderados, tanto nos aspectos profissionais quanto nos pessoais. São muitas as vantagens do coaching, o aprendiz se beneficia com a aquisição de habilidades que farão à diferença no mercado de trabalho, aumentando, inclusive, sua empregabilidade. A organização ganha com a existência de equipes de alta performance, alinhadas aos objetivos esperados. Os líderes, por sua vez, além de contarem com equipes mais preparadas, ganham uma “escola prática” de gerência, desenvolvendo competências muito além da teoria. Esse processo é muito importante na organização e pode ser aplicado a qualquer profissional, trazendo resultados excelentes. Além disso, o coaching é um dos temas mais discutidos atualmente e vem representado muito mais do que mero modismo, significa uma saída para que as empresas tenham equipes produtivas, atuando em função dos resultados esperados e adaptando-se às exigências do mercado. Verifica-se que o papel fundamental do coach é o de formar novos líderes, utilizando a técnica do desenvolvimento pessoal, a transformação, através de preparação, autoestima, controle emocional e de confiança, logo, os colaboradores se tornam mais motivados.


Talento de Fato Por Natália Meireles

LUCCAS CANDIAN JOVEM UBAENSE CONQUISTA ESPAÇO NO MUNDO DA MODA

C

om apenas 18 anos Luccas Candian já se destaca nas passarelas. O filho de Márcia Candian e do cantor sertanejo Célio Diluccas, tem mostrando todo o seu talento em São Paulo como modelo manequim; profissional que atua nos estúdios fotográficos e passarelas. Mas muito se engana quem acha que foi fácil para ele chegar até aqui, pois, apesar da pouca idade, o garoto precisou enfrentar críticas e incontáveis desafios. Em virtude de sua altura expressiva, Luccas sempre escutou comentários de amigos e familiares dizendo que ele poderia ser modelo e resolveu investir na carreira. “Trabalhar com moda não era um sonho, mas entrei por acaso e acabei gostando”, conta. Sua primeira atuação no ramo foi um desfile para a loja Dalí, a partir de então, ele conseguiu outros trabalhos como uma sessão de fotos para uma ótica em Ubá. “No meu primeiro ensaio fotográfico eu era muito amador como quase todo iniciante. Não me sentia confortável e não conseguia me expressar muito bem”, ressalta. Com o desejo de alçar voos maiores, o jovem chegou a procurar por algumas agências em São Paulo, entretanto, as coisas começaram a engrenar quando conheceu aquele que seria seu futuro assessor. “Quando comecei a me interessar pela profissão, eu já havia escutado falar do assessor de imprensa Guga Lima e da maneira séria como ele desenvolve a carreira de modelos e atores. Consegui o contato dele através de um amigo, logo enviei uma foto e ele me convidou para uma reunião pessoalmente. Em seguida fechamos essa parceria que tem dado certo até hoje”, explica. Por causa dos trabalhos que tem realizado, Luccas mudou-se para São Paulo e reside em um apartamento com mais dois amigos. Sua rotina começa cedo na academia, depois segue para os testes como modelo. “Há dias em que não tenho nada muito importante, então a minha assessoria me coloca para cuidar da parte estética, vou a cabeleireiros, faço limpeza de pele e outros procedimentos, afinal a profissão exige esse cuidado”, ressalta. Além 68 Revista Fato! - Dezembro 2017

da parte estética, Candian também regra sua alimentação buscando zelar pela saúde e manter o peso. Uma de suas atuações mais recente foi o desfile de moda no Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial – SENAC, faculdade localizada no Rio de Janeiro. Todo ano a instituição organiza um desfile de encerramento dos cursos. “O SENAC é considerado uma das maiores escolas de moda do Brasil, o campus e o prédio são amplos e abrigam centenas de alunos, é tudo muito extenso, inclusive a concorrência. Eu presenciei amigos meus sendo reprovados durante a seletiva, e quando me disseram que eu havia sido selecionado, não conseguia acreditar. Isso foi muito importante pra minha carreira, pois era um bom começo para um modelo iniciante”, ressalta. Outro trabalho do rapaz foi uma sessão fotográfica para a conceituada revista Brazilian Male Model (Modelo Masculino Brasileiro). “Essas fotos darão um novo rumo a minha carreira”, conta. Segundo o ubaense seu maior desafio ainda está por vir, logo ele irá embarcar para o exterior. “Estou me preparando bastante porque sei que não será fácil”, relata Candian que tem como objetivo posar para o fotógrafo de moda das celebridades, o peruano Mário Testino, além de comprar o próprio apartamento e ajudar sua família. Luccas tem como inspiração o modelo e ator espanhol Jon Kortajarena, que já realizou diversas campanhas publicitárias para grandes marcas como a Calvin Klein. O jovem aproveita para deixar um alerta para aqueles que sonham em seguir a carreira. “Não caiam em propagandas enganosas. Muitas seletivas que se dizem descobridores de top models aparecem em nossa região com falsas promessas. É preciso investigar, conhecer o trabalho e a credibilidade das agências antes de aceitar qualquer proposta”, encerra.

Servando Lopes


ann rsvista itajai copy.pdf 1 12/5/2017 6:32:49 PM


Fato Especial Por Natália Meireles

Retrospectiva 2017

Revista Fato! O ano de 2017 certamente ficará marcado de maneira especial para nós, da Revista Fato!, afinal passamos por mudanças significativas e diversas realizações. Fomos agraciados por pessoas maravilhosas em nossos trabalhos além de histórias incríveis em cada entrevista. Figuras emblemáticas da Cidade Carinho passaram por aqui e dividiram sua trajetória conosco. Após 06 anos no mercado,

CAPA DO ANO

finalmente conseguimos inserir boa parte de nossas iniciativas no calendário de eventos ubaense. É muito gratificante saber que a população já fica na expectativa por acontecimentos que levam a nossa assinatura. Então, que tal recordar as ações e os conteúdos que marcaram este ano? Confira a seguir a Retrospectiva Revista Fato! 2017.

ABRINDO O CLOSET DO ANO

Mário Coelho (70ª Edição)

NOITE ROMÂNTICA Dia dos Namorados

Para abrir a edição especial de 06 anos da Revista Fato!, levamos um tempo pensando em alguém que pudesse representar esse momento à altura, e o casal Mário Coelho e Thays Dias cumpriu com maestria a função. Parceiros de longa data da revista, eles abrilhantaram a nossa 70ª capa – e a mais comentada de 2017 – celebrando 10 anos no mundo da moda e 07 anos a frente do ateliê Mário Coelho realizando o sonho de noivas, debutantes e formandas. Foi sucesso total!

No dia 10 de junho, os casais ubaenses marcaram presença em um jantar a luz de velas promovido pela Revista Fato! no espaço de festas Parma House. Antecipando o dia 12, data original em que é comemorado o Dia dos Namorados, a noite de sábado foi embalada pela banda Quarteto da Lua e o menu ficou a cargo do competente Buffet Pérola. Fica o registro e a expectativa para a próxima edição!

Luciene Colli (70ª Edição)

A editoria Abrindo o Closet da edição de setembro ganhou uma nova identidade e quem “inaugurou” a nova versão foi a advogada Luciene Colli. Conhecida por sua personalidade forte e marcante, ela abriu sua casa em Campestre em uma sessão de fotos incrível. Além disso, rolou um bate papo super bacana sobre moda, trabalho, família e um pouco mais do universo de Luciene. Os clicks foram realizados pelo Servando Lopes e o resultado superou as nossas expectativas! Foto: Hernani Barroca

70 Revista Fato! - Dezembro 2017

Foto: Servando Lopes

Foto: Revista Fato!


Fato Especial FATO EMPRESARIAL O Sol foi o tema escolhido da 5ª edição do Fato Empresarial fazendo referência ao brilhantismo de ser empreendedor. O evento, realizado no Espaço Ubaense de Festas reuniu 40 homenageados e cerca de 500 convidados entre autoridades, clientes, colunistas e profissionais liberais parceiros da Revista Fato! Durante a noite de gala, os presentes se divertiram ao som do pop rock da banda firminense A Trinca seguido pelo agito da banda Ziriguidum, que animou a festa até as 07h00. O auge do acontecimento foi a apresentação do cantor Renato Luciano com a música “De Toda Cor”, sucesso na novela “A Força do Querer”. Certamente o dia 21 de outubro será carinhosamente lembrado por todos os convidados!

Foto: Servando Lopes

PAPO DE BUTECO A TERCEIRA DOSE!

E para a alegria dos butequeiros, aconteceu no dia 20 de maio a 3ª dose do Papo de Buteco, realizado no Cerimonial Parthenon de Ubá. O evento reuniu cerca de 800 pessoas, animadas ao som das bandas: Sambasô, Dennis e Cristiano e Samba a La Carte. Durante as 07 horas de festa, o público pode desfrutar de uma deliciosa mesa mineira, além do famoso bar de caipirinha e cerveja gelada. Foto: Cássio Fotografias

II MOSTRA NOIVAS E FESTAS O mês de março foi marcado pela 2ª edição do Mostra Noivas e Festas, que aconteceu nos dias 25 e 26 no espaço Parma House. Reunindo fornecedores dos seguimentos de casamento e 15 anos, o evento trouxe cerca de 30 estandes para que as noivinhas e debutantes pudessem escolher o que melhor se encaixaria ao seu grande dia. No domingo, rolou um workshop super bacana com a blogueira Bel Ornelas, que respondeu as dúvidas dos casais e encantou a todos com sua simpatia. Além disso, o público pode prestigiar a belíssimos desfiles e concorrer ao sorteio de diversos prêmios.

Foto: Cássio Fotografias


Fato Especial MATÉRIA DESTAQUE

EDITORIAL DE MODA DO ANO

POR TODA A MINHA VIDA DO ANO

(64ª Edição)

Nesta matéria abordamos a experiência de garçons tradicionais da cidade. Compondo o nosso time de entrevistados, foram convocados: o simpático Helbert de Paula, mais conhecido como “Sapão”, o ex-radialista e chefe de salão do Restaurante Braúna’s Grill, Ivo Adriano, Sebastião Carvalho de Oliveira, com sua trajetória um tanto quanto curiosa, além de Giovanni Machado Fonseca, que atualmente trabalha no Restaurante Parrilla Grill e faz o curso online de licenciatura em Matemática pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Valeu a pena conhecer e homenagear cada um deles!

Foto: Pedro Roque Fotografia

(63ª Edição)

Em nossa edição especial de saúde, o editorial de moda brincou com a onda de maquiagens e unhas artísticas. A beleza ficou por conta da criatividade e do talento de Kelvin Tomaz, já as unhas foram decoradas por Priscila Silva e Rayane Ribeiro com o apoio da Esmalteria Bem Bonita. As imagens foram clicadas pelo parceiro da Revista Fato!, Cássio Fotografias.

Foto: Cássio Fotografias

(66ª Edição)

Em maio nos deparamos com uma emocionante história de vida. Embora a pequena Naiane Vitória de apenas 06 anos não possa se expressar através de palavras, seus olhos e feições revelam uma criança alegre e amorosa. Devido a sérios problemas de saúde que começaram quando ainda era bebê, ela enfrenta diversas dificuldades, mas não se deixa abalar. Em entrevista a Revista Fato! sua mãe, Dona Elzi, mostrou o carinho com que cuida da filha e a luta para conseguir recursos a fim de custear os medicamentos que a menina necessita para viver. Vale sempre lembrar do pedido de ajuda para essa família tão querida! Foto: Revista Fato!


Foto: Iron BIKE Brasil

Bruno Simplício

A

través de um convite muito especial da Revista Fato!, teremos uma coluna exclusiva durante os meses que antecedem o Giro de Ubá – um dos maiores eventos de ciclismo do Brasil – e vamos mostrar um pouquinho dos detalhes que envolvem esse acontecimento que vem movimentando a nossa Cidade Carinho nos últimos anos. Como somos apaixonados por desafios, nós ignoramos todas as regras de um simples passeio e conseguimos tornar o Giro a maior ação de cicloturismo beneficente do país. Em 2017 chegamos a nossa 4ª edição e durante esse tempo somamos um valor que nos enche de orgulho: foram R$110 mil doados para a APAE - Ubá, além de R$10.200 e cerca de 1,5 toneladas de alimentos divididos entre o Patronato São José e APAE da cidade de Divinésia. Atualmente contamos com onze integrantes na organização do acontecimento, pessoas que acima de tudo são grandes amigos e que trabalham de forma voluntária para que tudo isso aconteça, são eles: Bruno Simplício, Aristides (famoso Juninho Magrelo), Gilberto Andrade, Jenison Lopes, Juquinha dos Santos, Sandro Mota, Mario Celio Varella, Celso Junior, Leonardo Quintão, Cristiano Leão e Geraldo Carneiro. Na primeira edição, quando o evento ainda era chamado de “Giro de Ubari”, tivemos cerca de 200 ciclistas participantes. Nossa concentração foi na Praça São Januário em uma manhã de domingo com destino a famosa serra de Ubari, visando levar iniciantes do pedal a conhecerem o visual exuberante do local além de experimentar o famoso pastel do Divino, ponto de parada obrigatória na praça principal do distrito. O resultado foi um sucesso! No ano seguinte, a notícia se espalhou e dobramos o número de inscrições, a partir daí, nos organizamos e decidimos tornar a ação, que passou a se chamar “Giro de Ubá”, em um evento filantrópico. Convidamos a APAE para nos ajudar no café da manhã e no almoço para os participantes, e, em con-

Giro de Ubá Vendedor; Ciclista por paixão; Um dos organizadores e idealizador do Giro de Ubá e Membro do Galo da Madrugada.

Apoio

trapartida, iríamos doar 100% da renda para a instituição. Não poderia ter acontecido uma parceria melhor para ambas as partes. Na 3ª edição já conseguimos atingir mais de mil ciclistas, pessoas de todas as partes do país, por conta disso, passamos o acontecimento para dois dias no Horto Florestal com área de camping, vários expositores do ramo, bar temático, shows, playground, etc. Uma infraestrutura de tirar o fôlego! Frente a tanta repercussão positiva, o Giro 2017 veio com força total! Iríamos receber ainda mais participantes com certeza, logo, procuramos nos profissionalizar ainda mais. Nosso departamento de marketing começou a trabalhar e novamente ignoramos todas as regras de um simples passeio. Para abrir o evento, lançamos o Baile do GIRO que aconteceu na sexta-feira, um dia antes das competições, e foi um sucesso. Mas as novidades não pararam, além da consagrada corrida XCO e o famoso Girinho no sábado, domingo aconteceu o tradicional passeio com um trajeto para ninguém botar defeito, aí veio a grande surpresa: uma super banda de rock, a consagrada LEXUZA tocando no meio do caminho em cima de uma pedra com um visual de arrepiar... Foi épico! Presenciamos momentos que ficarão marcados para sempre. Depois de todo esse percurso literalmente, chegamos ao Giro de Ubá 2018! Iremos seguir o objetivo dos anos anteriores, toda a renda será destinada a APAE - Ubá e os alimentos serão doados a famílias carentes. As inscrições podem ser realizadas pela internet e nas lojas parceiras. O local continua sendo o Horto Florestal, lugar privilegiado pela sua estrutura e ampla área verde. Já o trajeto vem com novidades, VAMOS TE LEVAR NAS NUVENS... Aguardem! E como gostamos de inovar, na 5ª edição do Giro você irá entrar pedalando e poderá sair com um carro 0km... É isso mesmo, vai rolar o sorteio de um CARRO... Um grande abraço e nos encontramos na revista de janeiro para contar mais um pouco mais sobre o Giro de Ubá 2018. Revista Fato! - Dezembro 2017


Foto: Fotografe

Moda Festa Estilista e Proprietário do Ateliê Mário Coelho Moda, Festa, Noiva e 15 Anos

Mário Coelho

Franjas, franjas e mais

FRANJAS

O movimento das franjas em roupas e acessórios está em alta! Descoladas e divertidas, elas voltaram dando todo charme e elegância aos vestidos de festa. As franjas podem ser usadas por qualquer tipo de mulher, desde que sejam colocadas no lugar certo. Por se tratar de um detalhe com movimento, elas chamam a atenção para o local em que estiverem aplicadas, logo, devem ser inseridas em um ponto estratégico na peça. Grandes ou pequenas, curtas ou longas, as franjas são o tipo de acessório que enriquece o look dando um toque singular de ousadia.!

Modelo: Luiza Natiely; Foto: Cássio Candido; Beleza: Bia Alves; Vestido: Mário Coelho.

74 Revista Fato! - Dezembro 2017

Cássio Fotografias


Revista Fato!  
Revista Fato!  

Edição 73

Advertisement