Page 1

Foto: Cássio Fotografias

EDIÇÃO 72 - ANO 7 - NOVEMBRO / 2017 - UBÁ - MG / R$ 9,90

FABRÍCIO JANUZZI TRABALHO E JUVENTUDE MARCAM A ATUAÇÃO DO VEREADOR E PRESIDENTE DA CÂMARA NA CIDADE DE DIVINÉSIA POR TODA A MINHA VIDA

Bráulio Coiffeur revela os desafios e as conquistas de sua carreira

TALENTO DE FATO

Banda A Trinca conquista público regional

CIDADE

Lançamento oficial da FEMUR 2018 movimenta Intersind


Índice

12 Capa Fabrício Januzzi: trabalho e juventude marcam a atuação do vereador e presidente da Câmara na cidade de Divinésia

18

Cartão de Embarque

Embarque na aventura de conhecer a Europa dentro de 30 dias pelos olhos de Diêgo Candian

44

22

Talento de Fato

Banda A Trinca conquista público regional e em menos de um ano é sucesso por onde passa

62

Social

Confira quem abrilhantou o circuito social da Cidade Carinho

Ubaense Ausente

Conheça a trajetória do jornalista Guilherme Messias

24

Comportamento

Preconceito velado ainda assombra a sociedade. Até quando?

66

Fique Ligado

Projeto Troco Solidário beneficiará Hospital São Vicente de Paulo

28

Aconteceu

Clínica de saúde e reabilitação Ser Natural completa 8 anos de atuação

68

Cidade

Confira tudo o que rolou no lançamento oficial da Femur 2018 e quais são as expectativas para a maior feira de móveis de Minas Gerais

54

Moda

Fique por dentro das principais tendências de calçados para deixar seu verão ainda mais estiloso

36

Por Toda a Minha Vida

Com 26 anos de experiência, Bráulio Coiffeur revela os desafios da sua trajetória profissional 08 Revista Fato! - Novembro 2017

40

Trend

Básico + Estilo = Hering – confira as dicas de presentes de natal que preparamos para você

70

Prata da Casa

Conheça a história da locutora Leila Lima – a simpatia que ultrapassa as ondas do rádio

50

Abrindo O Closet

Germana Serra é a nossa convidada da vez. Aprecie muita fofura e estilo em um universo cor de rosa


Editorial

festa!

71

ESTAMOS EM

O

Natal nem chegou e o clima por aqui já é de festa! Nossa equipe ainda está em êxtase com a 5ª edição do Fato Empresarial, certamente promovemos o maior evento corporativo da região. Um cenário impecável, buffet com amplo menu, ambiente agradável e bandas incríveis marcaram a noite do dia 21 de outubro deixando nossos homenageados radiantes. Nosso muito obrigado a cada um que dividiu conosco esse momento único, ano que vem tem mais! Aproveitando a vibe festiva, é com muita alegria que trazemos até você, leitor, nossa 72ª edição. Abrilhantando a capa, temos a honra de contar um pouco do trabalho de um jovem vereador que tem revolucionado a cidade vizinha de Divinésia. Em apenas 01 ano de atuação dentro do poder legislativo, Fabrício Januzzi já mostrou a que veio e algumas de suas principais ações foram exemplificadas nas páginas a seguir. Já no “Abrindo o Closet” deste mês, um alerta para o excesso de fofura! A pequena e doce Germana Serra mostra todo o seu estilo em uma sessão fotográfica super bacana. Falando em fotos, nosso editorial de moda está I-N-C-R-Í-V-E-L. Após semanas de estudo sobre trabalhos realizados pela Vogue, a revista referência em moda no mundo inteiro, chegamos a um resultado surpreendente para apresentar a nova coleção de calçados Cláudia Dávila. Vale a pena conferir! Em comemoração ao Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro, promovemos uma discussão sobre preconceito velado com pessoas que já enfrentaram essa lamentável situação que precisa ser falada. Os depoimentos completos você

encontra na editoria “Comportamento”. Na sequênica, o Espaço OHKA abre as portas para apresentar um projeto de coworking super inovador em “Diversão e Arte”. Não deixe de conhecer essa iniciativa diferenciada! Em seguida, aproveite o embalo e adentre as aventuras da eurotrip de Diêgo Candian em “Cartão de Embarque”. Outro destaque da nossa publicação, os homens de preto da banda A Trinca contam sobre a trajetória do grupo que embora tenha pouco tempo de estrada, já faz um som super maduro, confira a entrevista dessa galera massa em “Talento de Fato”. Grande ícone da moda ubaense, o profissional da beleza Bráulio Coiffeur abre o coração sobre os desafios e o sucesso de sua carreira em “Por Toda A Minha Vida”. A história está de arrepiar! E é assim, com muita gente bacana que chegamos ao final de mais um trabalho, buscando a cada mês levar um conteúdo mais completo e moderno aos nossos leitores. Não somos perfeitos, mas sempre buscamos a perfeição em tudo o que leva a nossa assinatura, dessa forma, sem falsa modéstia, podemos afirmar que fica clara a nossa evolução diariamente. Subindo cada degrau pautados na integridade e ciência da responsabilidade da nossa atuação, vamos construindo um legado pouco a pouco, afinal, fazer jornalismo em uma cidade de interior é um desafio, mas é também extremamente prazeroso. Se tal qual dizia o célebre Thomas Edison, “talento é 1% de inspiração e 99% de transpiração”, energia para produzir é o que não nos falta! E o resultado do amor que dedicamos ao nosso trabalho, você confere nas páginas a seguir. Boa leitura!

Direção e Produção Geral Juliana Campos e Bráulio de Paula Edição de Texto Vanessa Santos Diretora Administrativa Juliana Campos Artes Juliana Campos | Bráulio de Paula Redação Vanessa Santos | Natália Meireles Tainara Martinho Diagramação Bráulio de Paula Comercial Juliana Campos Fotos Cássio Fotografias | Servando Lopes Pedro Roque Fotografia Colaboração Ricardo Silva | Michele Marques | Pedro Roque Paulo Marcos Marques | César Campos Lara | Tainara Martinho | Wanderson Produções | Alexandra C. Peron | Servando Lopes | Kelvin Tomaz | Mário Coelho Vanessa Santos | Rafaela Namorato | Cássio Cândido Michel Pires | Ivi Monteiro | Maikyanne Sudré | Natália Meireles |Lindise Massardi |Jô Caciano Waléria Arruda. Gráfica Supraset Gráfica e Editora Redação

(32) 3531-2335

! STA FATO

TA DA REVI

JORNALIS

(32) 9 8868-2335

revistafato@gmail.com CNPJ: 28.105.134/0001-96 Rua Tenente Pedro Batalha, n°439, Caxangá - Ubá - MG @revistafatouba www.revistafato.com facebook.com/RevistaFato

Nota:

Os textos escritos por colunistas, profissionais convidados e empresas que divulgam seus trabalhos em nossas páginas são de total responsabilidade de seus autores originais. 10 Revista Fato! - Novembro 2017


Capa

FABRÍCIO JANUZZI Por Vanessa Santos e Tainara Martinho

H

oje é sempre o dia certo, de fazer as coisas certas, da maneira certa. Depois será tarde”. A frase do célebre ativista norte-americano Martin Luther King rege com exatidão o ofício de Fabrício Januzzi Felipe. Com orgulho enorme de ser divinesiano, desde novo o rapaz já demonstrava interesse em lutar por um lugar melhor para viver. Embora tenha sido nosso conterrâneo temporariamente, pois chegou a residir em Ubá para cursar o Ensino Superior e trabalhar, o amor pela terra natal o fez retornar a pequena e acolhedora cidade de Divinésia, momento em que decidiu ingressar na vida pública. Pai de Diogo de 15 anos, Fabrício é filho de George Felipe Junior e Maria das Graças Januzzi, sendo o mais velho entre os irmãos George e Déborah. Por ter nascido em uma família estreitamente ligada à política, o jovem acabou sendo incentivado a atuar na campanha do então candidato a prefeito em 2012, Antônio Geraldo Alves. Desafio proposto, desafio aceito e cumprido com êxito! A chapa Antônio Geraldo e Cirlei Freitas venceu as eleições e a partir daí Fabrício começou a trabalhar junto a eles na nova gestão. “Foi uma fase de total empenho uma vez que o cenário em que encontramos a prefeitura foi o pior possível, mas a vontade de melhorar era ainda maior. Desde então fui assumindo responsabilidades naturalmente, não houve um convite formal. Atuei em parceria com o Antônio de 2013 a 2016, nesse ínterim, organizamos a máquina administrativa e colocamos a cidade para funcionar graças à competência dele, eu estava apenas ao seu lado buscando fazer o melhor”, conta o rapaz que frente à dificuldade de apoio na Câmara decidiu lançar sua candidatura ao cargo de vereador. Pautado nos ideais de “juventude, mudança e renovação”, Fabrício Januzzi obteve uma aceitação extremamente expressiva por parte da população eleito com 306 votos, o equivalente a 8,72% do total sendo o segundo vereador mais votado na cidade. Seu anseio em fazer pelo município é tão evidente que logo ao tomar posse do cargo ele foi eleito por unanimidade para assumir paralelamente a condição de presidente da Câmara. Segundo Fabrício, uma das primeiras medidas tomadas foi o choque 12 Revista Fato! - Novembro 2017

Foto: Cássio Fotografias

TRABALHO E JUVENTUDE MARCAM A ATUAÇÃO DO VEREADOR E PRESIDENTE DA CÂMARA NA CIDADE DE DIVINÉSIA

Em menos de um ano à frente da Câmara de Divinésia, Fabrício Januzzi mostra engajamento e atuação participativa

“O Fabrício tem conduzido a Câmara com muito zelo, muita propriedade e tem sido o braço direito da administração, ele não mede esforços para buscarmos a melhoria da qualidade de vida do povo. Hoje o Poder Legislativo vive uma relação de harmonia com o Executivo e o Fabrício se tornou um parceiro muito grande no desenvolvimento de vários projetos no município de Divinésia voltados para o bem-estar do cidadão”. Prefeito Antônio Geraldo Alves (PSDB)

de gestão, política que visa reparar o déficit orçamentário através da redução de despesas, reorganização e modernização da conduta administrativa. “A partir desse método que aprendi com o Antônio Geraldo, conseguimos colocar a Câmara Municipal em ordem”, explica o presidente da Casa. “Esse título me deu autonomia para que juntamente com meus colegas eu pudesse buscar ações inovadoras e que nos aproximassem ainda mais da população. Hoje o quadro melhora crescentemente, dedico-me a presidência atendendo todos os dias na Câmara e assim conseguimos resolver mui-

tas situações, pois estou indo ao encontro do povo ouvindo seu apelo. Para mim é um prazer poder, em conjunto, minimizar as necessidades sociais através de projetos que beneficiarão a todos”, completa. Ele garante que seu objetivo é levar o nome de sua tão querida Divinésia cada vez mais longe fazendo jus a seus familiares e a esse lugar cujos habitantes têm tanto para oferecer. “O contato com a população nos ensina constantemente a sermos pessoas melhores. Eu conheço muito bem o meu povo, pois sou nascido e criado aqui, sou fruto dessa cidade e tenho o maior orgulho disso”, enaltece o jovem atuante no poder público. “Um cara do bem, humano e que trata todo mundo igual. Ele realmente faz acontecer”, assim os amigos o definem. Aos 34 anos, Fabrício Januzzi Felipe mostra que é possível fazer política com inovação e responsabilidade. “Meu desejo é ver a sociedade comprometida, acompanhado de perto o trabalho da Câmara. É preciso que a juventude se interesse pelo assunto para que no futuro tenhamos representantes melhores, afinal ‘os políticos são o reflexo da sociedade’. Hoje estamos com uma Câmara onde todos se respeitam, participam e buscam avanços, pois apesar de termos adversários políticos aprendemos que ‘brigam-se as ideias, não os homens’. Essa é a nossa lei!”, finaliza.


Capa

Em apenas 01 ano de atividade como vereador e presidente da Câmara Municipal, Fabrício Januzzi já intermediou as seguintes ações:

Arquivo Pessoal

Ações econômicas da Câmara Municipal possibilitam a devolução de R$60 mil à Prefeitura da cidade Quando assumiu a presidência da Câmara Municipal, Fabrício Januzzi se deparou logo com um grande desafio a ser superado: Um defícit no valor de R$84.893,99 nos cofres da Casa. Com empenho e ações estratégicas, o administrador conseguiu quitar as dívidas, mobiliar toda a estrutura da Câmara e ainda realizar a devolução aos cofres do Poder Executivo, à quantia de R$60 mil, no mês de junho de 2017. Esse recurso foi investido na realização da tradicional Exposição Agropecuária da Cidade.

Câmara de Divinésia e o estreitamento de laços com os deputados Roberto Andrade (PSB) e Rodrigo de Castro (PSDB)

O Presidente da Câmara de Vereadores Fabrício Januzzi ao lado do Deputado Estadual Roberto de Andrade na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

O Prefeito Antônio Geraldo Alves e o Vereador e Presidente da Câmara em viagem à Brasília em busca de recursos para o município.

Visando levar os anseios da população e angariar recursos juntos a deputados aliados, Fabrício Januzzi em reunião de gabinete com o deputado estadual Roberto Andrade (PSB) angariou por meio de uma emenda parlamentar, o valor de 100 mil reais para o município de Divinésia. A verba será destinada a obras de paisagismo, bem como a instalação de guaritas de pontos de ônibus e táxi, além de um relógio de temperatura para a praça central da cidade. “É necessário salientar que agradecemos muito o empenho do deputado Roberto Dias de Andrade e do deputado Rodrigo de Castro, devido aos esforços para a melhoria da nossa cidade. Outro nome na política que admiro e que já fez muito pelo nosso município é o ex-secretário de governo, Danilo de Castro. Danilo é um grande conhecedor de políticas públicas de nosso estado e me aconselha muito”, afirma Fabrício.

Diárias de viagens são convertidas em cestas básicas à população carente As diárias são recursos concedidos aos vereadores para o custeio de despesas como viagens, alimentação e transporte em razão da presença dos legisladores em eventos e cerimônias de interesse público. Em Divinésia, mediante a necessidade e demanda das famílias carentes, Fabrício já realizou a conversão de sua diária em cestas básicas que são entregues à famílias carentes do município.

Revista Fato! - Novembro 2017

13


Capa Apoio e valorização da cultura local Oferecendo apoio à valorização cultural da cidade de Divinésia, o presidente da Câmara Fabrício Januzzi e o prefeito Antônio Geraldo realizam intensos trabalhos de planejamento e organização dos eventos locais. Quando ainda ocupante do cargo de assessor da Prefeitura Municipal, o Januzzi buscou diversas parcerias para a execução de acontecimentos importantes. O 1º Festival Gastronômico de Divinésia realizado em 2017 é um exemplo. Sucesso de público, a iniciativa contou com o apoio da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL) sediada em Juiz de Fora, para que as cervejarias artesanais famosas da cidade fizessem parte do Festival. A Prefeitura de Divinésia disponibilizou uma barraca especial para promover os produtos caseiros da cidade como: doces, bolos, queijos, cachaças e artesanatos. “Disponibilizamos o espaço exclusivo para expositores convidados

por nós. Eles não tiveram custo para participar. Fizemos também uma noite de degustação na Pousada dos Canarinhos, onde pudemos selecionar os produtos por meio do acompanhamento de uma nutricionista e da vigilância sanitária”, afirma o vereador Fabrício, segundo o qual a arrecadação geral do evento foi em torno de R$500 mil reais. Outra ação importante foi a criação do Dia do Evangélico fixado no dia 15 de julho. O evento visa apoiar a manifestação religiosa da população. Para o próximo ano, o presidente da Câmara destaca que objetiva junto aos demais legisladores, incentivar a participação popular e implementar novos projetos na cidade com destaque para o programa “Luz, Câmara e Ação”, em que será colocado na praça central um telão de cinema com filmes para toda família.

Dia do Evangélico.

Dia do Evangélico.

Rodeio - Exposição de Divinésia.

Rodeio - Exposição de Divinésia.

Exposição de Divinésia.

Exposição de Divinésia.

Festival Gastronômico.

Festival Gastronômico.

Ações da Câmara incentivam participação popular e transparência Buscando estimular e facilitar a participação popular dos cidadãos nos debates e processos de decisões relevantes para cidade, a Câmara Municipal de Divinésia tem buscado alternativas mais acessíveis para que a população possa acompanhar o andamento das ações do poder público. Um das medidas é a implantação do Projeto

14 Revista Fato! - Novembro 2017

Câmara Itinerante, que objetiva levar instrumentos do poder público até os bairros e regiões rurais da cidade. A iniciativa já foi realizada no Bairro Santa Filomena e será ampliada às demais localidades ao decorrer do ano. Além disso, outra dinâmica que servirá como um canal de comunicação mais acessível é o Aplicativo Divinésia Cidadã. O App está

disponível para download gratuitamente à população e por meio do smarthphone o morador poderá registrar fotos e qualquer ato irregular que envolva o poder público como: buracos nas ruas, lâmpadas queimadas e outras requisições.


Capa Vereadores participam de capacitação para propor leis mais bem elaboradas Com a finalidade de aprimorar a prática e consequentemente a atuação dos vereadores da Câmara Municipal de Divinésia, a presidência da Câmara promoveu a ida dos legisladores à Assembleia Legislativa de Minas Gerais em Belo Horizonte. O treinamento realizado de forma presencial e também a distância é direcionado para a abordagem de temas ligados diretamente à atividade legislativa, como: o exercício do mandato e a atuação do vereador além da formação técnica dos assessores e servidores da instituição. O Programa de Capacitação em Poder Legislativo Municipal é promovido em parceria com o Centro de Apoio às Câmaras (CEAC) e a Escola do Legislativo.

Organização documental otimiza acesso à informação

“Nunca vi uma Câmara trabalhar tanto em prol da população zelando realmente pelo bem-estar da comunidade. Antes víamos somente a prefeitura, através do Antônio Geraldo, querer o bem do povo, hoje vemos os dois poderes trabalhando juntos para fazer o melhor!”

“Para nós, a política é a obtenção do bem comum, sendo o bem comum um conjunto de condições concretas que permite a todos os habitantes de Divinésia ter acesso a um padrão de vida melhor”.

Samuel Fernandes Rino (PPS).

Marco Antônio Gomes de Oliveira - “Marquinho Abilio” (PSD).

“Trabalhamos pelo coletivo sempre pautados na ética e na honestidade a fim de democraticamente promover a justiça social, a ordem e o progresso”.

Foto: Cássio Fotografias

“Nós trabalhamos para melhorar as condições de vida do povo divinesiano indicando e apoiando projetos que beneficiem a comunidade”.

Foto: Cássio Fotografias

Romilda Pires Alves (PPS).

Foto: Cássio Fotografias

Foto: Cássio Fotografias

Wantuil Martins (PHS) Vice-Presidente da Câmara.

“Buscamos a todo momento uma realidade melhor através de muito trabalho e união entre os poderes Legislativo e Executivo a fim de entregar ao povo um resultado satisfatório no final do mandato”.

Marina de Almeida (PSDB).

“Nós temos o comprometimento de atender as necessidades da população sempre que estiver ao nosso alcance”.

Foto: Cássio Fotografias

Carlos Henrique da Luz - “Dem” (PSDB).

Ronaldo José Alves da Silveira - “Broa” (PTB). “Pelo segundo mandato, desempenhamos um trabalho reconhecido em toda a cidade na certeza de que Divinésia não pode parar”.

Foto: Cássio Fotografias

Foto: Cássio Fotografias

Foto: Cássio Fotografias

Com a finalidade de aprimorar a prática e consequentemente a atuação dos vereadores da Câmara Municipal de Divinésia, a presidência da Câmara promoveu a ida dos legisladores à Assembleia Legislativa de Minas Gerais em Belo Horizonte. O treinamento realizado de forma presencial e também a distância é direcionado para a abordagem de temas ligados diretamente à atividade legislativa, como: o exercício do mandato e a atuação do vereador além da formação técnica dos assessores e servidores da instituição. O Programa de Capacitação em Poder Legislativo Municipal é promovido em parceria com o Centro de Apoio às Câmaras (CEAC) e a Escola do Legislativo.

Roseli de Freitas (PHS). “Pretendemos caminhar junto com o prefeito visando o desenvolvimento do município. Nossa luta é para que os governantes cumpram suas funções e obrigações com seriedade”.

Revista Fato! - Novembro 2017

15


Meu Dia D Por Por Natália Meireles

M

ais um enlace matrimonial marcou o último dia 16 de setembro com muito requinte e bom gosto. O belíssimo casal, a Bióloga Pricila Palla Costa e o Fisioterapeuta Átila Almeida Loures, disse sim perante a amigos e familiares na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário onde receberam a bênção divina, momento muito esperado por todos que acompanharam a história do casal. Há 02 anos Átila decidiu surpreender a namorada pedindo-a em casamento durante a festa de aniversário dela, e a partir daí começaram os preparativos para a tão sonhada união. Como a noiva mora em Viçosa e o noivo em Juiz de Fora, foi preciso bastante apoio da família a fim de conseguir realizar a cerimônia em Ubá. “Minha irmã colocava tudo em nossas mãos para decidirmos e minha mãe virava noites preparando os detalhes que iriam compor a festa. Sem elas nos assessorando não teria sido tão perfeito”, comenta Pricila. A moça revela que os sentimentos transbordavam no grande dia. “Enquanto aguardava dentro do carro fiquei muito ansiosa, afinal, todo aquele sonho planejado há tanto tempo começava se realizar. Ao entrar na igreja acompanhada de meu pai e ao som de Hallelujah (Aleleuia), tive que segurar a emoção, pois foi o momento mais lindo e sublime que já experimentei. Encontrar o Átila e perceber seu olhar emocionado completou minha alegria em estarmos ali recebendo a bênção de Deus”, recorda. Em seguida os presentes foram comemorar o acontecimento no Espaço de Festas Parma House com grande alegria! O casal se divertiu e conseguiu dividir sua atenção com todos. “Tínhamos muitos convidados de outras cidades e cada um com uma importância muito significativa para estar ali”, afirmam. Juntos há quase 09 anos eles falam sobre a emoção do enlace. “Tudo esteve relacionado a um mix de sentimentos daquilo que já vivemos durante o tempo de namoro e noivado. O matrimônio representa o vínculo sagrado de duas pessoas que se amam, se admiram, se respeitam e desejam passar o resto da vida juntos”, diz Átila. “Naquele momento, nos realizamos um no outro. O sorriso de um se completava no sorriso do outro, e percebemos que tudo valeu muito a pena. Faríamos tudo novamente”, completa.

16 Revista Fato! - Novembro 2017

Servando Lopes

Cerimônia: 16 Setembro 2017, Igreja Nossa Senhora do Rosário; Local da Festa: Parma House; Vestido da Noiva: Mário Coelho; Make e Hair: Giane Ferro; Decoração: Philip Costa Produções; Fotógrafo: Servando Lopes; Atração Musical: Banda Trinity; Buffet: Pérola; Bem Casados: Ateliê dos Bem Casados; Músicos da Igreja: JP Músicos; Cerimonial: Fábio Paiva; Doces Finos: Doces Momentos Ateliê.


Cartão de Embarque Por Diêgo Candian Alves

Arquivo Pessoal Igrejas e palácios da bela Praga, na República Tcheca.

EMBARQUE NA AVENTURA DE CONHECER A

EUROPA DENTRO DE TRINTA DIAS

? U I T R # PA

V

iajar é um desafio a si mesmo! É vencer todas as barreiras que nossa mente coloca com o intuito de nos amedrontar. Viajar é desbravar lugares, culturas, o mundo! Entretanto, antes de tudo são necessários dois quesitos para um passeio tranquilo e sadio: preparação e disposição! Sim, é fundamental que haja preparação financeira com o orçamento de todos os detalhes, além de verificar quais lugares merecem maiores números de dias e quais merecem uma visita rápida, etc. Lembro-me que planejei minha eurotrip há aproximadamente 01 ano através do auxílio da minha consultora de turismo, Martha Pereira Caetano. Pesquisamos preços de passagens aéreas e terrestres, hotéis em lugares estratégicos, pacotes promocionais de outras empresas de turismo... Foi um verdadeiro quebra-cabeça, muita conversa e estudo, porém, valeu a pena! O planejamento é necessário a fim de evitar imprevistos. Além de tudo isso é preciso muita disposição, afinal, não é fácil visitar 12 países em 30 dias com duas malas pesadas e uma mochila lotada de agasalhos, mas é recompensador. Vou discorrer brevemente a minha eurotrip, que aconteceu entre setembro e outubro deste ano. Parti em direção a capital da Áustria, Viena, onde tive o prazer de conhecer lugares lindos e que têm ligação direta com o Brasil, como o Palácio Real em que nasceu nossa primeira imperatriz, Dona Tereza Cristina de Bragança, mulher de Dom Pedro I. Posteriormente, fomos à catedral e ao emblemático município de Durnstein. Além do passeio de barco no Rio Danúbio – que é o segundo maior da Europa – visitamos as vielas medievais, assim como a capela barroca dos agostinianos. Em seguida fomos pra cidade de Melk, na 18 Revista Fato! - Novembro 2017

qual conhecemos o majestoso mosteiro beneditino. Retornando à Mozart, estive com novos amigos e brindamos a amizade com uma saborosa cerveja austríaca. O segundo país do leste europeu que conheci foi a Hungria. Budapest, sua capital, é simplesmente maravilhosa, a cidade mais linda do leste europeu, na minha concepção. Budapest era divida em dois lugares: Buda (que significa água) e Pest (fornalha ardente) eram separadas pelo rio Danúbio, até formarem uma única cidade. Seus monumentos lembraram-me muito Paris! Além da Basílica de Santo Estevão, Rei da Hungria – onde se encontra a relíquia desse santo, a mão do rei de Hungria – tive o imenso prazer de percorrer o rio Danúbio durante a noite e contemplar maravilhosas construções iluminadas, isso num frio de 4º. No dia seguinte percorri aproximadamente 20km a pé para conhecer outros lugares como a famosa Ilha de Santa Margarida, o Palácio do Governo, a gruta da Virgem Negra e o Parlamento Húngaro – considerado o mais belo da Europa. Foi tudo maravilhoso! Dando sequência ao roteiro nos dirigimos para Praga, capital da República Tcheca. Contudo, antes fizemos uma visita rápida aos principais pontos da jovem Bratislava, capital da Eslováquia. Em seguida, finalmente chegamos à República Tcheca, cuja capital, Praga, é famosa por seu extenso patrimônio arquitetônico e rica vida cultural. Possui lindas igrejas barrocas, praças e castelos centenários, além de ser a cidade do Menino Jesus de Praga. Nossa próxima parada foi na Polônia, o maior país católico do mundo, onde conhecemos a Cracóvia e seu santuário da Divina Misericórdia, fomos ao município de Wadowice – em que nasceu São João Paulo II – e ao campo de concentração nazista

de Auschwitz, onde morreram mais de um milhão de pessoas. (Dois lugares paradoxos, não?!) No dia seguinte visitamos a Czestochowskiej e Varsóvia, sendo esta última a capital da Polônia, região cujo povo é muito simpático e se orgulha de ter como patriotas, João Paulo II e Frederico Chopin. A partir daí, passamos pela encantadora Poznan, rica de igrejas e castelos medievais e dois dias depois fomos para Berlin, mais precisamente na

Jardim do Palácio Real de Viena, capital da Áustria

.

Vista geral de Budapest, na Hungria.

Visita a capital alemã, Berlin.


Cartão de Embarque Alemanha, ocasião em que nosso primeiro contato turístico foi logo com o famoso “muro de Berlin”, cuja versão original foi derrubada em 1989, restando apenas partes da construção autêntica. Lá também conheci o tão desejado Brandebourg Tor, principal cartão-postal da cidade, a majestosa catedral protestante, palácios alemães e monumentos em homenagem às vítimas do holocausto judeu. O leste europeu é mágico, cardápio pesado – muita carne de porco, batata frita e cerveja – comidas gordurosas para enfrentar frios intensos. Terminando a referida região, viajei para Roma, onde pude contemplar o Coliseu durante à noite, a Fontana de Trevi, o Castelo de Sant’Angelo, além obviamente da Cidade do Estado do Vaticano, oportunidade em que visitei a Basílica de São Pedro, assim como participei da missa de canonização dos primeiros mártires brasileiros – leigos e religiosos do Rio Grande do Norte assassinados pelos calvinistas holandeses – celebrada pelo papa Francisco. Em Roma foram apenas três dias, mas muito bem aproveitados e segui viagem para Madrid. Na capital espanhola, pude admirar monumentos reais, igrejas maravilhosas, jardins que já sentem a beleza do outono europeu. Na Espanha, fui a Ávila – terra de Santa Teresa de Jesus, Santiago de Compostela – onde está o túmulo do apóstolo S.

Tiago Maior e o maior turíbulo do mundo, além de Zaragoza – local em que se venera Nossa Senhora do Pilar. Permaneci por seis dias no referido país, tendo, logo em seguida, partido rumo a Lisboa. Maravilhosa cidade, rica em lindos azulejos e palácios históricos, como o famoso Castelo de São Jorge, Torre de Belém, Mosteiro dos Jerônimos, Padrão dos Descobrimentos, os fabulosos mirantes lusitanos, além da culinária portuguesa ser recheada de frutos do mar, bacalhau, camarões e, claro, vinhos maravilhosos – o maior produtor de vinho europeu é, sem dúvidas, Portugal. E quem vai a Lisboa é obrigado a experimentar o famigerado pastel de Belém! Na ocasião, aproveitei para visitar também lugares preciosos, como a Quinta da Regaleira (Sintra), Azenhas do Mar, Fátima e Coimbra. Foram seis dias que passaram tão rápido, mas que deixaram muitas saudades. E, por fim, terminei minha eurotrip em grande estilo na linda Londres, Reino Unido. Foi apenas um final de semana, entretanto, uma experiência muito rica, já que pude estar na companhia de amigos queridos que lá residem, além de conhecer a London Eye – famosa roda gigante, Tower Bridge – a ponte londrina, o relógio Big Ben, o Parlamento Britânico, o Palácio de Buckingham, a Abadia de Westminster e a Catedral de São Paul.

Passeio por Londres na famosa roda gigant e London Eye.

Ufa! Essas foram minhas férias! Dias maravilhosos, repletos de cultura, oportunidade única para praticar meu inglês e meu italiano! Momentos de lazer, de reviver a história, de sentir de perto aquilo que estudamos quando crianças. Quem tiver a chance de conhecer esses lugares, vale muito a pena, prepare-se! Termino essa resenha com uma frase que ouvi quando estava em Madrid: “se não conhecemos bem a história, corremos o risco de repeti-la”. Bom embarque aos viajantes!


Foto: Servando Lopes

Divulgação

Michel Pires

Economia Diretor da Modecor; Vice-presidente do Intersind. mhp@modecor.com.br; www.modecor.com.br

REFORMAS EM SEGUNDO PLANO

O

governo Temer começou bem, fazendo o dever de casa, tentando equilibrar as contas públicas, fiscalizações sobre programas sociais, índice de confiança crescendo, bolsa de valores batendo recordes, Real se valorizando, força no congresso para reformas, mas parou, estagnou tudo, e qual foi o preço disso? O apoio para se fazer mudanças a fim de consertar o país custa caro. Esse amparo todo extraiu muito dinheiro dos nossos cofres, valores e repasses em emendas, subsídios, empréstimos fraudulentos, cargos e outros, quantia que sai do bolso do trabalhador e poderia ser investida em melhorias para a população como a construção de escolas, hospitais, infraestrutura de estradas, moradias e etc, além de investimentos em segurança, que é um dos sérios problemas do Brasil. A tão polêmica reforma da previdência social deve ficar para o ano que vem, isso se acontecer. O governo quer votar em novembro, mas acho difícil conseguirem com todos esses escândalos ocorrendo, fica caro atingir o apoio necessário para aprovação, a pressão é cada dia maior e volta e meia surge alguém querendo mudar um texto para se proteger. Infelizmente os altos salários que impactam no déficit da previdência vão continuar, pois quem vota é exatamente os que têm aposentadorias milionárias por anos a fio, fazendo nossa previdência dar prejuízo mês a mês, logo, sobra para o trabalhador pagar a conta novamente. Como se não bastasse, agora que a recuperação começou para alguns setores, estão dando um jeito de atrapalhar. Pelo mundo os Bancos Centrais estão estabilizados, países que enfrentavam grande recessão estão voltando a crescer, nada de notícias ruins do exterior para obstruir o mercado interno, aí surgem as informações brasileiras para dificultar tudo. As empresas não aguentam mais tanto tempo sem crescimento, sem lucro, o fôlego está acabando, 20 Revista Fato! - Novembro 2017

as notícias de que a economia volta a crescer não se estendem a todos, alguns segmentos estão se reerguendo, como o agronegócio, que está ajudando a balança comercial e a elevação do PIB, mas a indústria de transformação não está se recuperando, as fábricas da nossa região sofrem há muito tempo com um desemprego cada dia maior. As reformas estão paradas, reformas estas que poderiam deixar o Brasil um pouco mais competitivo em relação a outros países foram estagnadas. Agora a ordem é salvar quem está no comando; Deputados, Senadores, Governadores e Presidente. A preocupação é se manter no poder e, para isso, as pequenas mudanças que serão feitas vão transformar o nosso território em um local cujas empresas não terão competitividade com outras instaladas em países de terceiro mundo, quanto mais tentar chegar perto de instituições de primeiro mundo. A esperança de uma mudança logo acabou, quem sabe daqui uns anos, quando aprendermos a votar e colocar para nos governar alguém que realmente se importe com os eleitores e não quem se

importa apenas com si próprio e seus parentes. A reforma que precisamos tem de vir algum dia para nos deixar pelo menos perto de conseguir concorrer com outras empresas pelo mundo, seja na parte da Legislação Trabalhista, percentuais de impostos que pagamos ou muitos outros entraves que deixam nosso país obsoleto em relação a crescimento sustentável, só assim teremos um Brasil mais justo. Cuidado ao pensar que as mudanças irão tirar os direitos dos trabalhadores e beneficiar apenas as empresas, pois estes benefícios serão repassados ao custo e, assim, teremos produtos com preços competitivos e parecidos com os que são praticados mundo afora, pois todos os encargos e obrigações que são repassadas a indústria, comemoradas pelos Sindicatos de Trabalhadores e outros, vão direto para os preços das mercadorias, levando o povo brasileiro a pagar a conta. Vamos sonhar com dias melhores e mais justos, mas sonhar com um povo com uma consciência de um Brasil melhor para todos e não apenas para si mesmo.


Talento de Fato Por Vanessa Santos

ELES VIERAM PARA

FICAR

NATURAL DE SENADOR FIRMINO, BANDA A TRINCA CONQUISTA PÚBLICO REGIONAL

N

ão se assuste com a vibe MIB – o famoso longa metragem Homens de Preto. A pose é só na foto, afinal, carisma deveria ser o sobrenome deles. Os cinco simpáticos rapazes que compõem a banda A Trinca têm pouco tempo de estrada, mas já dão uma aula para muita gente. O grupo musical que começou de maneira despretensiosa em uma brincadeira de amigos cresceu e hoje é dono de uma movimentada agenda embalando os eventos da nossa região. A história da banda teve início em Senador Firmino, também conhecida como “a Princesinha da Serra”. Depois de terminar o roteiro de bike desbravando a cidade, Danilo e Jonas encontraram o parceiro Vinícius Carneiro. Conversa vai, conversa vem, Vinícius convidou a dupla para tocar no lendário Bar do Ponto, local de encontro dos firminenses. Desafio aceito! Jonas chamou Romário, que tinha 22 Revista Fato! - Novembro 2017

habilidade com violão e voz, assim eles ensaiaram durante quase três semanas e realizaram seu primeiro show na tarde do sábado, 30 de julho de 2016, data cujo local recebeu muitos turistas em virtude do tradicional Torneio Leiteiro. Desde então, em pouco tempo as propostas foram surgindo e o trio teve que transformar-se em um quinteto. “A partir da primeira apresentação recebemos mais convites, e depois do terceiro show começaram a nos perguntar qual era o nome da banda. Como na época éramos um trio acústico, chegamos a conclusão de que ‘A Trinca’ seria a identidade ideal para nós. Passados alguns meses, fomos chamados para tocar em exposições e festivais, então surgiu a necessidade de escalar mais dois jogadores para o time, foi aí que entraram Paulo Eduardo e Júlio Fernandes. Devido a aceitação do nome, resolvemos manter a ideia inicial de intitular nosso projeto como ‘A Trinca’, mesmo com cinco

Gostamos de música boa sem rótulos. É verdade que temos uma predileção pelo rock, gênero cuja maioria de nós sempre ouviu, porém não temos nenhuma restrição em tocar outros estilos, depende do contratante e do perfil do evento. Nossa intenção é proporcionar a melhor experiência musical para o público presente”


Talento de Fato Cássio Fotografias

Paulo Eduardo - Baixo.

Jonas Mussi - Bateria.

integrantes”, contam os rapazes. Embora sejam naturalmente amantes do rock, eles garantem que atendem a diversos tipos de público. “Gostamos de música boa sem rótulos. É verdade que temos uma predileção pelo rock, gênero cuja maioria de nós sempre ouviu, porém não temos nenhuma restrição em tocar outros estilos, depende do contratante e do perfil do evento. Nossa intenção é proporcionar a melhor experiência musical para o público presente”, revelam. Por conta disso, a banda dispõe de três repertórios distintos para atender aos mais variados tipos de ocasiões, desde encontros de motociclistas ao som de rock e pop rock nacional e internacional, a casamentos,

Danilo Rufino - Vocalista.

Romário Moura - violão e vocal.

aniversários e formaturas, com um repertório que abrange sertanejo, funk e axé. Formada pelo vocalista Danilo Rufino (30), Jonas Mussi (24) na bateria, Romário Moura (21) no violão e vocal, o guitarrista Júlio Fernandes (26) e o baixista Paulo Eduardo (32), A Trinca ganhou um lugar especial no coração de cada um de seus integrantes. “Esse projeto é como um filho o qual a partir do momento que nasce, você adquire um sentimento inexplicável por ele e faz de tudo para que ele cresça forte, conquiste seus objetivos, seja feliz e transmita essa felicidade para as pessoas. Essa é a real dimensão da banda para nós”, explicam. Um dos grupos responsáveis pela animação

Júlio Fernandes - Guitarra

da 5ª edição do Fato Empresarial, os rapazes têm na música o tom que conduz a vida em qualquer circunstância. “Não conseguimos imaginar a trajetória de ninguém sem a música, ela vai sempre representar algum momento da existência das pessoas, sejam momentos tristes ou felizes. E se pudéssemos dar uma dica, quando estiver se sentindo mal, coloque aquela canção com o astral lá em cima e vá à luta!”, aconselha o quinteto. Nós, da Revista Fato!, desejamos que A Trinca possa embalar a história de muita gente, afinal, talento para isso eles têm de sobra. Vida longa aos “Homens de Preto” da música!


Comportamento Por Vanessa Santos

ATÉ

APESAR DAS DISCUSSÕES, PRECONCEITO VELADO AINDA ASSOMBRA A SOCIEDADE

Kelly da Silva (36) pedagoga.

D

e acordo com o IBGE, os negros compõem a maior parte da população brasileira (53,6%), no entanto, segundo pesquisas, eles ainda recebem salários inferiores e ocupam menos carteiras nas universidades em relação aos brancos. Prestes a comemorar o Dia da Consciência Negra, parece que ainda temos muito que aprender. Recentemente foi divulgado um vídeo cujo jornalista William Waack tece comentários racistas nos bastidores do Jornal da Globo. Diante do ruído de buzina no trânsito, o âncora pondera ironicamente: “Deve ser um... Não vou nem falar quem é. Sabe quem é, né?”, Waack pergunta ao entrevistado, Paulo Sotero. “É preto... É coisa de preto mesmo, né?”, insiste com um ar de deboche. Embora tenha sido afastado da emissora, fica nítido o comentário racista que na prática teria ficado “detrás das câmeras”. E a história se repete diariamente. O preconceito velado ocorre na fila do banco, quando os seguranças travam a passagem de 24 Revista Fato! - Novembro 2017

Pedro Raymundo (63) advogado.

negros, nas boates elitizadas cuja entrada de negros se restringe a famosos e jogadores de futebol, e sobretudo na periferia, quando a polícia age com violência para revistar um jovem inocente, “mas” negro. Kelly da Silva conhece bem essa realidade. De origem humilde e filha de mãe solteira, ela teve que começar a trabalhar como doméstica aos 10 anos, atividade que exerceu até os 21, quando saiu em busca do seu sonho. “Em novembro de 2002 pedi férias a minha patroa a fim de que eu pudesse me dedicar ao vestibular que ocorreria em 30 dias e ela me disse as seguintes palavras: ‘mesma sendo de classe média e tendo estudado em escola particular eu não consegui entrar em uma Universidade Federal, isso não é para você. Se um dia quiser fazer faculdade, junte dinheiro e quando tiver uma boa grana, já bem mais velha, pague uma só para ter um diploma’. Isso foi o suficiente para que eu pedisse a minha demissão”, conta a moça. A partir daí ela começou a produzir doces e salgados para vender visando poder estudar no

(42) Giane Elisa Sales de Almeida

pedagoga.

restante do tempo. A jovem e se dedicou e foi aprovada em dois cursos: psicologia na Universidade Federal de São João Del Rey (UFSJ) e pedagogia na Universidade Federal de Viçosa (UFV). Por ser um local mais acessível financeiramente, Viçosa foi a escolha feita por Kelly e desde então um novo mundo se abriu para a estudante. Após destacar-se como excelente aluna na graduação, ela concluiu o mestrado e hoje é professora efetiva na Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) do campus de Ubá. “Minha seleção se deu por profissionais íntegros, que não analisaram minha cor antes do meu currículo e formação acadêmica, pois conheço várias histórias de pessoas em diferentes áreas que não entraram no mercado de trabalho por serem negras”, afirma. Atualmente na direção da UEMG, ela revela que já sofreu discriminação por conta da relevância de seu cargo, mas sempre procura a educação e o debate como forma de contornar esse desafio. “Eu seria irônica em dizer que não me deparo com


Comportamento preconceito por ocupar o posto de maior prestigio na unidade, algumas pessoas não aprovam ser eu a diretora e um dos motivos é sem dúvidas o preconceito racial, às vezes sutilmente velado, às vezes escancarado. Como faço doutorado e discuto entre outros temas as questões de gênero e raça, minhas experiências não são diferentes da maioria dos sujeitos negros nesse país que alcançam patamares incomuns à nossa cor, nos rejeitam simplesmente porque esse não seria no imaginário racista dessas pessoas o nosso lugar”, diz. “Eu reajo denunciando as práticas preconceituosas nos debates na instituição, com palestras, minicursos e trabalhando para que demais negros tenham acesso a educação, cultura e ciência no mesmo patamar que as pessoas brancas. Reconhecendo o momento atual do país como de ascensão de uma mentalidade conservadora que, em nome dos bons costumes e de um modelo de família tradicional, vem trabalhando para retroagirmos em poucos dos avançamos que obtivemos socialmente, acredito que a educação seja um dos grandes pilares de mudança social, não só acredito como busco através de diversas atividades apresentar às escolas possibilidades de atuarmos em temáticas tão importantes como as de gênero, raça, etc”, completa Kelly que aos 36 anos é Doutoranda em Educação na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Outro grande profissional e orgulhoso de sua cor, o advogado Pedro Raymundo também chegou a enfrentar várias adversidades em seu campo de atuação, sendo algumas, inclusive, casos de racismo escancarado. “Em certos incidentes a discriminação não foi velada, foi explícita mesmo. Foi comentado por um diretor, em plena reunião da empresa, que eu o fazia lembrar os negrinhos carregadores de caixa na área de comercialização. A frase dita como despretensiosa, tinha endereço e propósito certos.


Comportamento Na execução do trabalho, me divertia com a surpresa das pessoas que vinham tratar com o gerente e deparavam com um negro como interlocutor. Custavam a se recompor do susto! No geral, me sentia fragilizado, impotente. Mas isso me impulsionou a encarar os estudos para o concurso do Banco do Brasil, cuja aprovação mudou minha vida”, relata. O advogado de 63 anos acredita que a mudança desse contexto começa na autorresponsabilidade de quem age de maneira preconceituosa: “muitas ações precisam ser implementadas para que possamos viver num mundo de pluralidade ética, racial e social. O rol de atividades é extenso, mas eu coloco como uma das mais fundamentais o trabalho no sentido de banir o inconsciente coletivo ligado à discriminação social. Nesse sentido existe uma curiosidade: todos admitem que o preconceito existe, mas ninguém admite ser preconceituoso. E, por causa dessa camuflagem, o comportamento preconceituoso permanece, permeia a nossa cultura, esconde-se sob as mais diversas artimanhas, mas aparece quando se descuida ao controle consciente de combate a esse tipo de atitude. Atitude que é sutil para o opressor, mas terrivelmente lesiva para o oprimido”. Já a militante das questões raciais Giane Elisa Sales de Almeida transcende a concepção da luta

26 Revista Fato! - Novembro 2017

contra o preconceito. Também conhecida como “Gata Preta” – pois segundo ela, “ser preta é sua melhor definição” junto à habilidade de observância e esperteza similar a dos felinos – a moça acredita que a discriminação não está oculta, mas segue as claras para quem se encoraja a enxergá-la. “Esse comportamento só é velado para quem não quer ver. Ele é a todo momento. No Brasil vivemos um genocídio dirigido à população jovem negra que é bem escancarado e fruto do racismo institucional presente em todo o Estado brasileiro. Não acredito que o racismo tenha diminuído. Acredito que as pessoas hoje falam mais abertamente sobre ele, o que antes não acontecia”, aponta. A pedagoga e funcionária da Secretaria de Desenvolvimento Social de Juiz de Fora defende que a reversão desse quadro inclui de maneira indispensável subsídios governamentais, principalmente nas áreas que se encontram mais fragilizadas: “o racismo só perderá força com reparação. E reparação quer dizer políticas públicas, investimentos, aporte financeiro. Não há como esperar que o enfrentamento se dê de maneira localizada e individual. Então estamos falando de ações afirmativas não só na universidade, mas também nos programas de assistência social, de moradia, de lazer, de cultura, de esportes. Estamos falando em aportes financeiros

que se dirijam às áreas periféricas onde está a maior parte da população negra totalmente abandonada pelos governos. É preciso que as pessoas tenham oportunidades! E oportunidade está no campo do trabalho e da geração de renda, mas também no campo da produção do belo, da arte, dos esportes. ‘A gente não quer só comida’, precisamos saciar a fome de pão e de beleza”. A partir de todas essas histórias e parafraseando Luther King em “I Have A Dream”, peço licença para dizer-lhe que “eu tenho um sonho, eu ainda tenho um sonho”. Sonho que as pessoas se respeitem e consigam enxergar além do que olhos podem ver. Com os olhos da alma. Porque o espelho reflete o que tempo certamente irá apagar. Mas aquilo que fizemos ficará marcado, atravessando gerações. Então, deixe um legado de amor para o mundo. E comece fazendo isso multiplicando o sentimento de que somos todos iguais. Assim poderemos dividir a mesma mesa, frequentar os mesmos lugares e viver em harmonia. Afinal, a cor da minha pele carrega uma história, mas não diz nada sobre aquilo que eu sou. E o que somos é tudo o que verdadeiramente importa.


Foto: Pedro Roque Fotografia

Palavra do Vet Médico Veterinário formado pela UFV e especializado em Oftalmologia Veterinária pelo Instituto Qualittas. Médica Veterinária formada pela UFV e apaixonada por Dermatologia Veterinária.

Dr. Ricardo Silva e Dra. Michele C. Marques

O que fazer quando o

PET TEM MEDO

de ir ao VETERINÁRIO? Olá, pessoal! A cena se repete na maioria dos lares. Você pega a coleira, fala “vamos passear” e o cãozinho vem todo feliz! Mas na medida em que vocês vão se aproximando do local, ele já começa a desconfiar que aquele é o caminho do veterinário. No caso dos gatos, normalmente qualquer saída já é meio assustadora e eles ficam miando dentro da caixinha de transporte o tempo todo.

MAS COMO FAZER PARA QUE ESSA ROTINA NÃO SEJA TÃO TRAUMÁTICA?

É

importante que a visita ao veterinário se torne – na medida do possível – tão divertida quanto qualquer outro passeio. Alguns tutores sentem remorso por estarem “enganando” o pet e isso se manifesta por meio de sua atitude corporal e energia. O animal percebe que o dono está “esquisito” e começa a desconfiar de que algo não está bem. Aja naturalmente, como se fosse realmente apenas um passeio. E na verdade é! Uma coisa que ajuda muito é associar a ida ao veterinário a coisas boas. Saia um pouco mais cedo com o cão, dê uma volta no quarteirão antes de ir para a clínica. Na saída da consulta, ofereça petiscos, dê mais uma voltinha pelos arredores, deixe que ele cheire o ambiente, se distraia e se divirta. É importante também que o bichinho visite a clínica sem a intenção de ser atendido pelo veterinário. Sempre que você puder, vá até lá apenas para passear com ele, entre, converse com as pessoas, deixe que façam carinho nele, deixe ele cheirar o espaço, dê alguns aperitivos e vá embora. Ele vai começar a associar aquele local a coisas boas, como passeios, afagos e petiscos. Com os gatos é um pouco mais difícil levar apenas para passear. Então, nesse caso, o trabalho deve ser feito durante as consultas. É mais complicado, pois quando assustados eles se fecham e não querem nem conversa. Mas se tem uma coisa que funcio-

na com qualquer criatura, é o carinho. Provavelmente ele vai recusar os aperitivos, mas faça o máximo de afagos possível nele, durante o trajeto, durante a consulta, o tempo todo. Quando o animal só vai ao local para tomar “injeção”, ele acredita que isso é tudo o que há lá dentro! Também auxilia muito quando o veterinário é gentil e não deixa o bicho traumatizado. A consulta é assunto sério para nós humanos, mas o pet precisa achar que é uma brincadeira. Então nada de tensão da sua parte na hora que o médico pegar a agulha! Finja que não viu e faça carinho nele! O animal sente a sua tensão. Hoje já existem dois medicamentos que são à base de feromônios. O Feliway, específico para gatos, e o Adaptil, para cães. Esses produtos, se borrifados ou ligados na tomada do consultório ou da sala de espera do veterinário, liberam feromônios específicos de cada espécie e fazem com que o bichinho, ao chegar no local, tenha a sensação de que aquele é um lugar seguro. Vale a pena perguntar se utilizam esse recurso na clínica onde você frequenta. É claro que todas essas medidas não vão fazer efeito de uma hora para outra. Se o seu pet já tem um trauma antigo, você provavelmente vai precisar de alguns meses e algumas idas a clínica para desfazer esse comportamento. Mas podemos garantir que tomando esses cuidados, é totalmente possível que a ida ao veterinário se torne sinônimo de brincadeiras e diversão. Faça o teste e depois nos conte! Revista Fato! - Novembro 2017


Aconteceu Por Tainara Martinho

Servando Lopes

COMPLETA 8 ANOS DE ATUAÇÃO

A

Clínica Ser Natural especializada em atendimentos clínicos e de bem -estar acaba de completar 8 anos de atuação. A empresa administrada pelo casal Maxmiliano Camilo Batista e Nathália Carvalho Costa, trouxe desafios e conquistas ao longo da caminhada. Com muito trabalho, competência e zelo dos profissionais envolvidos, o empreendimento se firmou no mercado, tornando-se referência no setor. Atualmente a Clínica oferece atendimentos Psicológicos, Hipnose Terapêutica, Médico e Fisioterapêutico nas especialidades de Quiropraxia, Osteopatia, RPG, Pilates e Terapias Manuais. “Enfrentamos muitos desafios para chegar até aqui! Gostaria de destacar a importância do trabalho desenvolvido em equipe! É isso que proporciona o sucesso da nossa empresa. Nada seria possível sem a competência e dedicação de nossos colaboradores. São 8 anos de muito empenho e persistência em oferecer sempre o nosso melhor.” conta a sócia-administradora, Nathália Carvalho Costa, ao relembrar a trajetória do estabelecimento. Para Maxmiliano, sócio-administrador da empresa, o essencial é oferecer um atendimento completo e humanizado. “Nosso maior objetivo é fazer com que os tratamentos promovam uma melhor qualidade de vida e bem-estar aos nossos

28 Revista Fato! - Novembro 2017

clientes. Acredito que o diferencial da Clínica é o foco na excelência dos serviços. Contamos com a experiência de profissionais capacitados e altamente preparados para atender as demandas. Aqui não se trabalha apenas a saúde, mas o ser humano como um todo. Atendemos com amor e isso nos traz um resultado sempre positivo!”, ressalta o sócio-administrador. Para comemorar esse novo ciclo, no dia 20 de outubro os administradores realizaram um coquetel de confraternização na sede do estabelecimento. O evento contou com a participação de colaboradores, amigos, pacientes e parceiros da Clínica Ser Natural: Guilherme Guilhermino, presidente do Núcleo Regional de Voluntários de Combate ao Câncer;Wilton Castro, sócio-administrador da Plamef e Paulo José de São Paulo, proprietário dos Laboratórios Louis Pasteur. “É importante dizer que o sucesso da Clínica Ser Natural é o resultado de um excelente serviço prestado ao longo desses 8 anos. Nathália e Max, gestores da empresa estão de parabéns pelo profissionalismo, empenho e dedicação aos clientes.” Destaca o presidente da Associação Comercial e Industrial de Ubá, Miguel Arcanjo de Paula Batista, que também prestigiou o evento.

Nathália Carvalho Costa e Maxmiliano Camilo Batista, sócios-proprietários da Clínica Ser Natural.


Fato Especial Por Tainara Martinho e Vanessa Santos

Servando Lopes

Brinde oficial do time de empresários homenageados no Fato Empresarial 2017. - A diretora da Revista Fato! Juliana Campos e a mestre de Cerimônia do evento Vanessa Santos trajaram look festa do Ateliê Mário Coelho; - O diretor da Revista Fato! Bráulio de Paula e o artista mineiro Renato Luciano trajaram smoking Brilho das Noivas; - As jornalistas Tainara Martinho e Natália Meireles trajaram look festa Brilho das Noivas; - O quarteto feminino da Revista Fato! trajou acessórios Samantha Esser Semijoias, patrocinadora MASTER do evento e make hair do expert da beleza, Kelvin Tomaz; - A locomoção do artista mineiro e presença vip no Fato Empresarial 2017, Renato Luciano, foi patrocinada pela parceira da Revista Fato!, LOCALIZA HERTZ.

O MAIOR EVENTO CORPORATIVO DA CIDADE CHEGA A SUA 5ª EDIÇÃO

N

o dia 21 de outubro, o Espaço Ubaense de Festas foi palco do maior evento corporativo de Ubá e região, o Fato Empresarial. A solenidade de premiação e comemorações ganhou seu lugar no calendário de eventos da Cidade Carinho reunindo cerca de 500 convidados entre autoridades, clientes, colunistas e profissionais liberais parceiros da Fato!, revista que promove o acontecimento. Em sua 5ª edição, a festa trouxe o Sol como tema fazendo referência ao brilhantismo de ser empreendedor mediante aos desafios impostos pelo mercado em tempos de crise. Os convites produzidos pela artesã e parceira da Fato!, Luciana Seghetto, também seguiram a temática do Astro Rei. A caixa contendo um relógio solar que se transforma em um objeto decorativo, exibia na placa os seguintes dizeres: “Não esconda os seus talentos. Para o uso eles foram feitos. O que é um relógio de sol na sombra?” Os troféus também foram assinados pela ta30 Revista Fato! - Novembro 2017

Os diretores da Revista Fato!, Bráulio e Juliana, ladeados pelos patronos do evento, Paulo Marcos da PMR Assessoria Tributária e Contábil e Mário e Thays do Ateliê Mário Coelho.

lentosíssima Luciana. Espelhados e em formado de sol, não houve quem não se encantasse com a peça entregue aos homenageados pelas mãos dos patronos do Fato Empresarial 2017: o estilista Mário Coelho e sua esposa Thays Dias, e o assessor contábil Paulo Marcos Marques Roque da PMR Assessoria

Tributária e Contábil. Em uma verdadeira noite de gala, a solenidade surpreendeu pela estrutura e requinte em relação às edições anteriores. “Primeiramente gostaria de agradecer pelo convite em participar de algo que já se tornou um marco em nossa sociedade. Que-


A festa seguiu animada até 7h30 da manhã.

Equipe Revista Fato! - da esquerda para direita: Vanessa Santos, Natália Meireles, Juliana Campos, Bráulio de Paula e Tainara Martinho.

Os diretores da Revista Fato! ladeados pelo Mister Ubá 2017, a Miss Minas Gerais 2016 e o amigo Bráulio Coiffeur.

A composição da mesa principal ficou ainda mais linda com os doces e tortas da Casa dos Cupcakes e as forminhas da Doce Flor.

O decor da festa foi assinado pelo competente Philip Costa.

A DBO Produções arrasou na pista de dança e no painel de led.

O Espaço Ubaense de Festas foi palco do evento corporativo mais aguardado do ano.

A Nissan Mihara, patrocinadora MASTER do evento fez uma ação de marketing expondo seus carros.

A Brasil Comunicação deu um toque super especial à identidade visual do evento.

ro também expressar nossa satisfação em ver que a festa foi preparada com tamanho carinho, pois havia muita beleza e organização nos detalhes. Ficamos muito felizes!”, comenta a gerente administrativa da Diviscrita, Márcia Barros, que prestigiou o acontecimento ao lado de seu esposo, Eric Seno. O enredo teve início às 22h30 e os convidados foram recepcionados pela equipe da cerimonialista Sabrina Brunetti, que acomodou de maneira confortável os presentes. A ornamentação, planejada especialmente para o momento, foi assinada pelo conceituado Philip Costa, que com sua experiência deu toque de requinte e sofisticação ao local. O especialista utilizou flores naturais, móveis em madeiras, vasos imponentes, tecidos e peças decorativas provençais. O menu ficou à cargo do Buffet Pérola, cuja turma é comandada com maestria pelas irmãs Josélia e Josane Cesário. O cardápio diversificado atendeu as expectativas do público com grande variedade de pratos e a exclusividade de refeições preparadas pelo chef ao vivo. “Uma noite incrível, de extremo bom gosto, elegância e muita alegria; assim definimos o Fato Empresarial. Nós, da Beauty Laser, ficamos honrados em fazer parte desse momento. Foi muito prazeroso estar ao lado de profissionais de tamanha competência”, declara a proprietária da Beauty Laser e convidada da Revista Fato!, Jaqueline Lopes. As atrações da noite foram um sucesso à parte. De início, a Toca dos Artistas trouxe danças ancestrais e expressões corporais inspiradas no Astro Rei. Os artistas pintados de cor dourada recepcionaram os convidados na entrada do evento com tochas e lançando chamas pela boca. Para embalar a noite, a comemoração contou

com a presença vip do querido Renato Luciano, cantor e compositor riobranquense que tem se destacado no cenário da música nacional ao emplacar sua canção “De Toda Cor”, tema da personagem Ivana, interpretada pela atriz Carol Duarte na novela “A Força do Querer”. Renato também foi homenageado durante o evento e deu uma palinha para o público presente. “Fiquei super feliz por ter sido convidado pela Revista Fato! para ser homenageado na região em que nasci! É a primeira homenagem que recebo após o lançamento do meu álbum De Toda Cor e ter esse reconhecimento na minha terra, em Minas Gerais, torna isso tudo muito especial”, diz. Após o momento solene da entrega das premiações aos homenageados, foi a vez do pop rock entrar em ação. A banda A Trinca que tem conquistado espaço na região pelo talento, repertório seleto e presença de palco agradou amplamente aos convidados. “Foi um enorme prazer para nós participar de uma solenidade dessa grandeza! Só temos a agradecer aos diretores da Revista Fato! e a toda equipe pelo convite e carinho com que nos receberam. Esperamos que esse seja o primeiro de muitos trabalhos juntos!”, revela o vocalista e integrante da A Trinca, Danilo Rufino. Outra parceira que também aprovou a comemoração foi a proprietária da Lia Laser, Liamara Druda. “Só tenho a agradecer pela recepção do Fato Empresarial. Respeito, atenção e profissionalismo só fizeram somar ao belíssimo ambiente que foi preparado para nós. Tudo foi admirável e de chamar a atenção dos presentes. Todos os envolvidos estão de parabéns!”, comenta. Como grande diferencial do acontecimento, os idealizadores afirmam que além de propor-

cionar uma memorável noite, eles se preocupam em atingir a intensa ação de marketing ofertada ao cliente. “Sempre tivemos como objetivo promover um evento que se fizesse valer na prática, ou seja, que não fosse inspirado apenas no glamour de uma comemoração, mas que realmente promovesse marcas e pessoas. Além das 50 empresas presentes, tivemos dirigentes e profissionais liberais que estão conosco ao longo do ano. Sem dúvida alguma, hoje o Fato Empresarial é o evento regional que reúne o maior número de empresários em uma única noite”, destaca o diretor da Revista Fato e também organizador da festa, Bráulio de Paula. “Os gestores veem o Fato Empresarial muito além de uma comemoração, mas sim, como uma oportunidade de promover a sua marca entre estabelecimentos de credibilidade, além de fazer negócios. Claro que se trata de uma festa animada e a expectativa criada é enorme, mas sempre ressaltamos que o sucesso conquistado a cada ano é por nos preocuparmos com o resultado que o cliente vai colher através do investimento feito nessa ação. E cliente satisfeito por um bom atendimento e um bom retorno, é cliente garantido”, afirma a diretora da Revista Fato! e idealizadora do evento, Juliana Campos. Em 2017, a solenidade atingiu o número expressivo de 40 homenageados além dos seguintes apoiadores: Anna Imports, Brasil Comunicação Visual, Café Boreal, Casa de Pães “Com Café”, Delta Produções, Doce Flor Forminhas, Isabela Groppo Bem-Casados, Localiza Hertz, Painéis DBO Produções, Promix Produtora e Sucos LeVerger. Conheça as empresas e as personalidades que formaram o time de homenageados da 5ª edição do Fato Empresarial: Revista Fato! - Novembro 2017

31


Fato Especial CATEGORIA PATROCINADOR MASTER: • Clínica Veterinária Bicho Querido • Brilho das Noivas • Delazari Projetos • Fiber Piscinas • J Xavier Imóveis • Kumon Ubá • Luciana Seghetto Personalizados • Mihara • Odontologia Queiroz • Samantha Esser Semi Joias • Supermercado Vieirão

Clínica Veterinária Bicho Querido.

Brilho das Noivas.

Delazari Projetos.

Fiber Piscinas.

J Xavier Imóveis.

Kumon Ubá.

Luciana Seghetto Personalizados.

Mihara.

Odontologia Queiroz.

Samantha Esser Semi Joias.

Supermercado Vieirão.

Grupo Legalizar.

CATEGORIA EMPRESA SUSTENTÁVEL • Grupo Legalizar CATEGORIA EMPRESA REVELAÇÃO • Fluitá CATEGORIA EMPRESA TRADIÇÃO • NewMar e NewLustres • Nuclemig CATEGORIA CASAL EMPREENDEDOR • Esmalteria Bem Bonita • CCAA • Clínica Ser Natural • Cabine Photo Box CATEGORIA MULHER EMPREEDEDORA • Centro Estético Atitude • Dra Cristina James • Socila CATEGORIA EMPRESAS DO ANO • Audiocentro • Contal Contabilidade • Casa dos Cupcakes • Óticas Carol • Embarque Viagens e Turismo • Medida Certa • Oftalmologia Dr Marco Aurélio Barletta • Philip Costa Produções • Sabrina Brunetti Cerimonial • Vidraçaria San Rafael • Servando Lopes CATEGORIA REVISTA FATO • Kelvin Tomaz • Rafaela Namorato CATEGORIA PERSONALIDADE UBAENSE • Carlos Roberto Sodré CATEGORIA ARTÍSTICA • Renato Luciano 32 Revista Fato! - Novembro 2017


Fato Especial

Fluitá.

NewMar e NewLustres.

Nuclemig.

Esmalteria Bem Bonita.

CCAA.

Clínica Ser Natural.

Cabine Photo Box.

Centro Estético Atitude.

Dra Cristina James.

Socila.

Audiocentro.

Contal Contabilidade.

Casa dos Cupcakes.

Óticas Carol.

Embarque Viagens e Turismo.

Medida Certa.

Oftalmologia Dr Marco Aurélio Barletta.

Philip Costa Produções.

Sabrina Brunetti Cerimonial.

Vidraçaria San Rafael.

Servando Lopes.

Kelvin Tomaz.

Rafaela Namorato.

Carlos Roberto Sodré.

Renato Luciano.

Diretores da Revista Fato! recebendo homenagem surpresa dos amigos Luciana Seghetto e Romildo Fernando.

O troféu no formato de sol cumpriu fielmente o tema do evento.

Mesa de tortas assinada pela Casa dos Cupcakes.

A Toca dos Artistas de Cataguases abrilhantou o evento mais um ano.

O artista e presença vip do evento, Renato Luciano, encantou os convidados com a canção, “De toda cor”.

A banda A Trinca embalou os presentes com o melhor do pop rock nacional.

A banda Ziriguidum agitou a pista de dança até às 7h00 da manhã.

34 Revista Fato! - Novembro 2017


Foto: Cássio Fotografias

Gestão e Negócios Graduada em Processos Gerenciais. MBA em Liderança e Coaching para Gestão de Pessoas. Membro da Abracem (Associação Brasileira de Consultores Empresariais). Nº Registro: A50629. Contato: alexandraperon@yahoo.com.br

Alexandra C. Peron

EFICÁCIA EFICIÊNCIA

D

iante da inesgotável corrida entre as empresas para otimizar a sua performance na execução de produtos e serviços haja vista que estamos em um mundo globalizado, é determinante que o gestor ou líder da empresa conduza a sua organização com os parâmetros da eficácia e eficiência. Contudo, em boa parte das vezes ocorre uma certa confusão entre as pessoas acerca da definição correta desses dois conceitos que são sumamente importantes para que se leve a cabo a gerência de uma empresa e que os resultados efetivos sejam alcançados agregando valor para todos. Dessa forma, o propósito deste artigo é explicar a diferença entre o que é agir com eficácia e/ou eficiência. Para isso, vamos partir da definição do conceito de eficácia e eficiência. Segundo Chiavenato em seu livro Teoria Geral da Administração, “a eficácia é uma medida do alcance dos resultados, enquanto a eficiência é uma medida da utilização dos recursos nesse processo”. Considerando tal interpretação, podemos deduzir que eficácia e eficiência não são a mesma coisa, pois são conceitos diferentes. Portanto, ser eficaz é alcançar o objetivo de maneira eficiente ou desperdiçando os recursos que foram canalizados para perseguir aquele determinado propósito. Por outro lado, ser eficiente é empregar os recursos reservados para o alcance do objetivo da melhor maneira possível, sem desperdiçar nenhuma parte desse recurso, contudo podemos ser eficientes, mas não alcançar a finalidade pretendida pela empresa. Para que possamos fazer uma comparação, a eficiência preocupa-se em fazer as coisas de modo correto, já a eficácia procura alcançar os resultados. “Imagine que haja um vazamento de água no escritório da diretoria. O primeiro funcionário imedia-

tamente corre atrás de um pano, um balde e um rodo para retirar toda a água do ambiente. Ele foi eficiente, pois fez de maneira certa o que deveria ser feito. Pouco tempo depois, o vazamento volta a alagar a sala e o nosso funcionário volta a correr atrás de um pano, um balde e um rodo para retirar toda a água. Essa é a típica descrição de um enxugador de gelo eficiente. Por outro lado, o segundo funcionário procurou observar toda a sala e tentar encontrar a origem para o surgimento de tanta água e concluiu que vinha exclusivamente do banheiro instalado dentro da sala. Uma vez lá dentro, percebeu que a torneira estava aberta e simplesmente a desligou, eliminando todo o problema de vazamento. Esse colaborador foi eficaz, pois fez o que era certo fazer para solucionar o caso. Ele pensou antes de executar. Isso é muito comum nas empresas: um funcionário fazendo, com extrema eficiência, tarefas completamente inúteis, são os chamados enxugadores de gelo”. E é exatamente aí onde o papel do GESTOR ou LÍDER se torna fundamental. A função de quem está no comando é oferecer meios e caminhos para estimular, motivar e, ao mesmo tempo, dar sentido aos desafios oferecidos a sua equipe. Ser eficiente e eficaz não pode ser apenas mais uma frase ou norma da firma, exposta na parede ou na cartilha de treinamento. Atitude faz a diferença! Para finalizar, vamos citar o “guru” da moderna administração, Peter Druker: “eficiência é fazer as coisas de maneira correta, eficácia são as coisas certas”. O resultado efetivo depende de fazer certo as coisas certas. Podemos deduzir então que o ideal é que o Gestor ou Líder tenha sempre em mente que para alcançar os resultados pretendidos pela empresa é uma condição essencial agir de maneira eficiente e eficaz.

Revista Fato! - Novembro 2017


Por Toda a Minha Vida Por Tainara Martinho

As

MÃOS TESOURA de

ubaenses

COM 26 ANOS DE EXPERIÊNCIA, BRÁULIO COIFFEUR REVELA OS DESAFIOS DA SUA TRAJETÓRIA PROFISSIONAL

C

ertamente você já ouviu falar no longa Edward Mãos de Tesoura. Protagonizado por Johnny Depp, o filme conta a história de um homem que possui tesouras no lugar das mãos e acaba desenvolvendo cortes incríveis. Sucesso nas telinhas durante a década de 90, a trama de Tim Burton acabou inspirando vários profissionais na vida real, bem como o ubaense Bráulio Wilton Firmino. Apelidado de “Edu” nos salões por onde passava em São Paulo, Bráulio Coiffeur já chamava a atenção por sua habilidade com os cortes de cabelo. Há 26 anos no ramo, ele nos conta os desafios de transformar o visual e a autoestima de homens e mulheres. Ainda na adolescência, o então garoto dava seus primeiros passos no mercado da beleza, segundo ele, o desejo pelo seguimento deu-se por influência dos familiares. Seu pai, José Firmino Neto, o “Zito”, mantinha uma barbearia tradicional na Avenida Olegário Maciel, local cujo barbeiro e sua esposa Maria Candian criaram seus cinco filhos. “Eu cresci vendo meu pai cortando cabelo! Porém eu queria ir além, me interessava muito pelo setor de moda, desfile e produções. Então percebi que dentro do que queria fazer, me tornar cabeleireiro era essencial, mas ainda não me completava”, relata 36 Revista Fato! - Novembro 2017

Bráulio. De família simples e numerosa, ele se recorda saudoso das reuniões entre os parentes aos domingos ou em datas comemorativas. “Tenho muitas lembranças, a casa andava sempre cheia! Era tradição de italiano que os filhos se casassem e acabassem morando bem pertinho uns dos outros, no nosso caso, construíram todas as moradias no mesmo terreno do meu avô. Em épocas como o natal, quando meus avós ainda eram vivos, eles recebiam minhas tias, tios e primos de São Paulo, que sempre vinham para Minas. Tínhamos o costume de ir para a roça buscar fruta e andar de bicicleta. São ótimas recordações”, revela. Ainda sem concluir os estudos, ele nos conta que seu sonho era ingressar no mercado da moda e beleza. Porém, entre todos os desafios e tabus para a sociedade da década de 90, o profissional destaca que as condições financeiras eram o maior obstáculo a ser superado. Para conseguir investir em seu sonho, dividia seu tempo entre os empregos formais em fábricas de móveis na execução de armários para banheiros e guarda-roupas a fim de conseguir custear as despesas. “Naquela época era tudo muito dificil. Os cursos e produtos específicos de salão eram caros. Então, com o salário que eu ganhava ia investindo. Até o momento em que decidi sair da

fábrica e com o dinheiro do acerto, me dediquei integralmente ao curso de cabeleireiro”, explica. “Surgiu uma chance de começar a especialização na área por meio da Alessandra, excelente profissional e hoje uma grande amiga. Ela foi chamada para produzir minha prima Carla para um Baile de Debutante. Eu gostei, achei interessante e perguntei a ela se não me daria um curso. Ela topou e eu fui aprender. Na época, Alessandra tinha o salão junto com o Rogério na Rua São José. Foi aí que tudo começou”, afirma. Concluído a aprendizagem, Bráulio saiu em busca de sua tão sonhada oportunidade. Logo, mediante o desejo e apelo do jovem, o cabeleireiro Fernando o recebeu em seu salão. “Falo com todos que sou muito agradecido ao Fernando. Através dele aprendi o meu primeiro corte surfista! Realmente adquiri experiência e sou grato por terem me recebido com tanto carinho! Mas eu precisava crescer. E trabalhar somente ali não era o que eu queria”, comenta o rapaz que explica ter construído “seu nome” mediante o convite para produção de cabelo e maquiagem para fotos no estúdio do Foto William: “a Sônia e o William eram proprietários do estúdio fotográfico e me convidaram para produzir as debutantes que iam fazer fotos, books e videoclipes. Eles foram como um pai e uma mãe para


Por Toda a Minha Vida Servando Lopes

mim, cresci no meio profissional com a ajuda deles”. A partir daí o reconhecimento foi aos poucos tornando o nome Bráulio Coiffeur conhecido e requisitado para produções de beleza na cidade. “Fui convidado para uma entrevista na antiga TV Ubá, hoje a TV UM, e as coisas foram acontecendo. Comecei a ser chamado para produções de moda, editoriais e desfiles, como a Miss Polo Moveleiro, Baile Debutante, Semana da Moda e outros tantos eventos importantes”, diz. Dividindo-se entre a Cidade Carinho e as capitais São Paulo e Rio de Janeiro na busca de conhecimento, Bráulio era recepcionado por sua tia Aparecida que o acolhia durante o período de realização dos cursos. Entre idas e vindas para Ubá por um período de 10 anos, ele adquiriu técnicas em diversas áreas através de feiras e workshops de marcas conhecidas como a L’óreal e Wella. Para colocar suas habilidades em prática, o cabeleireiro deu início a seus atendimentos em Ubá ainda em casa e com os recursos que tinha disponível. Emocionado ele se lembra do presente de seu tio João. “Tenho orgulho em falar disso! Meu tio João me deu a minha primeira cadeira e ali as coisas estavam se concretizando. Em seguida meu tio Jaime me deu um armário com espelho e gavetas. São coisas que marcaram muito! Tudo isso me ajudou

bastante a começar a trabalhar por conta própria. Mas no início tive que enfrentar o pré-conceito por ser muito novo até ganhar a confiança dos clientes do meu bairro”, conta. O profissional da beleza se recorda que para adquirir os demais equipamentos foi demorado, pois secadores e lavatórios tinham um alto preço. Para lavar os cabelos de algumas clientes, o tanque ou o chuveiro de sua casa eram os recursos disponíveis. “Atualmente considero que conquistar está mais fácil. Os materiais estão mais acessíveis! Até hoje as clientes que começaram comigo, quando eu ainda atendia em casa, vêm ao meu salão e me lembram dessas histórias. Eu olho para essas situações e vejo o quanto isso me amadureceu! Tenho orgulho da minha trajetória”, comenta. Com grande procura, o espaço no bairro Ponte Preta já não comportava a demanda de atendimentos: “quando começamos a organizar o salão, minha cunhada Verônica me ajudou muito. Não tínhamos uma agenda e ela iniciou esse trabalho de marcar os atendimentos. Então as coisas foram tendo um avanço. Minhas irmãs vieram trabalhar comigo e coloquei alunos para me ajudarem em pequenos procedimentos. Nesse momento viemos para o centro da cidade”. Recentemente o Salão Bráulio Coiffeur mu-

dou-se para um local mais amplo, com novas salas e a estrutura necessária para oferecer maior conforto ao público. “Estamos em um ambiente que atende perfeitamente a nossa demanda. Aqui oferecemos cortes de cabelo, penteados, tratamentos químicos, escovação, manicure e pedicure, maquiagem profissional, Dia da Noiva e do Noivo. A equipe que tenho é essencial para o sucesso do nosso trabalho. Eles são muito bons no que fazem e isso nos traz o reconhecimento dos nossos clientes, que é o mais importante”, destaca. Com paixão pela arte de cortar cabelos, Bráulio conquistou merecidamente seu lugar no mercado. “Amo a minha profissão. Acredito que é uma arte poder modificar o visual, alterar cores, experimentar novos cortes e proporcionar essa mudança para as pessoas. Amo maquiar, escovar, fazer penteados é tudo muito apaixonante”, destaca o cabeleireiro que tem suas inspirações em profissionais renomados como Celso Kamura e Werner Coiffeur. Hoje, aos 42 anos, sendo boa parte deles dedicados ao mundo da beleza, nosso entrevistado se diz realizado, mas com muito trabalho pela frente. “Eu falo que Deus me deu de presente o dom de ser cabeleireiro, a mágica de realizar um corte transformador e eu serei eternamente grato por isso”, finaliza.


Trend Por Vanessa Santos

1

Cássio Fotografias

3

11

2

5

4

6

7

8 10 9

HERING

15

O básico e o estilo se misturam para chegar a um resultado perfeito: uma das marcas mais queridas do país. Desde 1880, a Hering assina o look dos brasileiros prezando sempre pelo conforto, qualidade e valor acessível. Já preparando o seu guarda-roupa assim como os presentes de fim de ano, a marca acaba de lançar mais uma coleção arrasadora para todos os gostos e bolsos. Faça suas apostas e garanta produções incríveis para qualquer ocasião!

12

14

13

40 Revista Fato! - Novembro 2017

Modelos: Maria Eduarda Tudesco e Diogo Victal; Beleza: Bráulio Coiffeur; Acessórios: Anna’s; Semijoais e Aquáriu’s Joias; Looks: Hering; Foto: Cássio Fotografias.


Trend 16

21 20

18

17 19 22

23

1. Camisa Polo – R$59,99 cada. (Ou 02 unidades por R$99,99) | 2. Camisa Polo – R$59,99 cada. (Ou 02 unidades por R$99,99) 3. Mochila – R$119,99 | 4. Tênis Branco – R$149,99 | 5. Regata Gola Básica – R$29,99 | 6. Camisa Caveira – R$49,99 | 7. Carteira – R$69,99 | 8. Cinto – R$39,99 | 9. Calça Jeans Masculina – R$139,99 | 10. Vestido Midi – R$119,99 | 11. Camisa – R$49,99 | 12. Bermuda – R$99,99 | 13. Camisa Básica – R$29,99 cada. (Na compra de 03 unidades, pague R$24,99 cada) | 14. Camisa Jeans Masculina – R$179,99 | 15. Tênis Branco Com Listra – R$199,99 | 16. Colete Jeans – R$139,99 | 17. Regata Listrada – R$59,99 | 18. Regata Gola – R$59,99 | 19. Shorts – R$89,99 | 20. Vestido Estampado – R$109,99 | 21. Regata Detalhe Renda – R$49,99 cada. (Na compra de 03 unidades, pague R$39,99 cada) | 22. Shorts Jeans – R$139,99 | 23. Vestido – R$159,99 | 24. Calça Jeans Feminina – R$139,99.

24


Diversão e Arte Por Vanessa Santos

Arquivo Pessoal

Da esquerda pra direita, os sócios do OHKA: Felippe Simões. Sther Condé, Tiê Mundim, Pablo Gabriel, Diogo Dávila e Giselle Nandes.

AMBIENTE MULTIFUNCIONAL REÚNE TRABALHO, LAZER E CULTURA

I

novador: adjetivo que caracteriza bem este projeto. Há pouco mais de 01 ano em Ubá, o espaço OHKA foi inspirado em esquemas de coworking como o Complexo Casa em Juiz de Fora e o Guaja em Belo Horizonte. Mas você sabe o que é coworking? A palavra que ao pé da letra significa “cotrabalho” refere-se a um ambiente de produção compartilhado. Desenvolvida pelo norte-americano Bernie De Koven em 1999, a ideia surgiu como uma opção para atender aos adeptos do home office (escritório em casa). Geralmente o espaço é uma casa ampla formada por compartimentos em que profissionais de ramos diferentes trabalham em um horário predeterminado, além de salas de reunião e ambientes para eventos culturais. “Criamos o OHKA no ano passado para ser o escritório meu e de algumas pessoas com anseios em comum, que eram quatro sócios no início, e juntamos isso a um local de produção cultural independente, voltado para questões mais artísticas. A partir daí começamos a procurar um galpão ou uma residência bacana, pesquisamos por cerca de dois meses e encontramos esta casa onde estamos até hoje”, conta o designer e um dos sócios do local, Pablo Soares Gabriel (30). Com uma decoração comercial composta por produtos criados pelos próprios integrantes do local, o OHKA transformou-se em um ambiente personalizado e acolhedor. Atualmente o espaço se divide em salas onde trabalham os sócios e respon42 Revista Fato! - Novembro 2017

sáveis por toda a parte burocrática da casa: Diogo Dávila e Giselle Nandes, que gerenciam um estabelecimento à distância, o designer Pablo Gabriel e o fotógrafo Tiê Mundim, além de Felippe Simões e Sther Condé, proprietários de uma empresa de desenvolvimento web. Sem contar as pessoas que frequentam o lugar somente como coworking, adquirindo um pacote para ter direito ao uso do ambiente por um determinado período. Com exceção das salas internas, a área também pode ser locada para eventos culturais. Um dos acontecimentos que têm movimentado o OHKA é o All Bazar. Idealizado pela administradora e fotógrafa Fernanda Arquete (27) e o designer Pablo Gabriel, as duas edições do evento – sendo a primeira em agosto e a segunda em outubro – levaram um público expressivo ao local. “Por ser amiga do Pablo há muitos anos, de um tempo pra cá comecei a me interessar por ações do tipo. Conversando sobre a carência de eventos em Ubá, tive a iniciativa de fazer um desapego de peças que não usava mais, a partir daí o Pablo sugeriu que expandíssemos a ideia, então inserimos outras atrações além do bazar que resultaram em um evento super bacana”, relata. Entre os itens comercializados havia roupas, lingeries, cupcakes, comidas e bebidas, tudo isso desenvolvido por jovens empreendedores da nossa cidade, além de um flash day de tattoo e um happy hour com música e cerveja artesanal. “Acho bem interessante essa coisa de organizar em um mesmo lugar pessoas que tenham pro-

Daniela Masala, Lucas Da esquerda pra direita: uete, Pablo Gabriel e Campos, Fernanda Arq iadores do Allbazar. apo , des nan Stephanie Fer

duções independentes, isso é extremamente importante para promover o consumo de produtores locais que é uma atitude que falta principalmente em Ubá. A gente tem acesso a várias franquias, mas não tem muito forte essa coisa do local. É algo bem inovador pra cidade”, comenta a estudante de jornalismo presente na segunda edição do Allbazar, Déborah Médice (21). A frente da iniciativa, Fernanda e Pablo acreditam que esse tipo de acontecimento só tende a crescer em nossa região. “Por serem as primeiras edições acho que agradou muita gente, teve uma aceitação super positiva, recebi várias mensagens de apoio. Penso que é um bom começo para o público começar a se adaptar a esse perfil de evento, afinal, a cidade é carente desse tipo de lazer”, pontua a administradora que deseja continuar apostando no Allbazar e em projetos do gênero. O espaço OHKA segue aberto para novos coworkers bem como para produções artísticas e acontecimentos que promovam o entretenimento e a cultura regional.


Social Graduada em Comunicação Social - Jornalismo pela Fagoc; Sócia Diretora da Revista Fato! e do Grupo Fato! Eventos. revistafato@gmail.com

Juliana Campos

Foto: Foto Kall

Foto: Arts’s Ninah

Os papais Ronan Moreira e Joyce Caldeira estão em êxtase com a chegada da princesa Anny que em 30 de novembro completará três meses de vida. O casal é proprietário da Clínica Veterinária e Pet Shop Amor Animal e além de dedicar muito carinho aos bichinhos, tem hoje uma nova razão para sorrir. Nós desejamos a Anny muita saúde e aos papais diversas realizações.

E quem também está curtindo pela segunda vez a maternidade é a micropigmentadora Fran Mendes. Nasceu no dia 19 de outubro, às 08h05, no Hospital Santa Isabel, o príncipe Henrico Mendes Vieira, filho do papai de primeira viagem Henrique Vieira. Na foto, um lindo registro dos dois irmãozinhos, o caçula e o irmão Jardel Filho, de 13 anos.

Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Arquivo Pessoal

A expert em estética facial e micropigmentadora Virgínia Torrent marcou presença recentemente em um curso em São Paulo para uma especialização em Técnicas Perfect Brows, Perfect Lips e Classic Eyes. O treinamento foi realizado com a profissional e referência na área, Gabriela Souza. Virgínia é proprietária, juntamente de seu esposo, Eduardo Melo, da Inside Tattoo Clinic.

Viajar é bom, mas viajar com a Embarque Viagens e Turismo é ainda melhor. De 23 de outubro à 1º de Novembro os casais Eni e Ronaldo Marques, acompanhados dos amigos Analia Verbena e Itamar Florencio curtiram o destino de Fortaleza e Jericoacoara no Ceará. Uma excelente opção para o verão! Arrasaram na escolha, casais!

Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Raquel Lakitin

Outro casal que também escolheu a Embarque Viagens e Turismo para viajar e fazer a sua Lua de Mel foi Thiago Ruela Passos e Laura Passos. Os pombinhos embarcaram logo após o enlace matrimonial para o resort Grand Palladium Imbassaí que fica na Praia do Forte, em Salvador. Nós, da Revista Fato!, desejamos felicidades nesta nova fase do casal.

O casal que está radiante curtindo a chegada dos filhos é a psicóloga clínica Marcela Corbelli e seu esposo, o empresário Márcio Baião. No dia 05 de novembro, aconteceu na Paróquia de Santa Bernadete o batizado do casal de gêmeos Lorena e Otávio. A bela duplinha esbanja fofura e chama a atenção por onde passa. Um viva muito especial a essa linda família!

44 Revista Fato! - Novembro 2017


Social

Foto: Arquivo pessoal

O renomado implantodontista ubaense Dr. Bruno Feital Fusaro retornou recentemente do maior congresso de implantodontia da América Latina – IN 2017 que este ano aconteceu em São Paulo. Na ocasião, Dr. Bruno ministrou três palestras para um público de 4500 dentistas dos mais variados países. Em dezembro, o competente profissional embarca para a Flórida, nos EUA, a fim de ministrar um curso de implantodontia de quatro dias no IAA – Instituto de Anatomia Avançada.

Foto: Ser vando Lopes

E o ensaio de gestante que movimentou as redes sociais nos últimos dias foi o da mamãe do Nicolas, a empresária Thays Dias. Ela e seu esposo Mário Coelho, proprietários do conceituado Ateliê Mário Coelho foram clicados pelo amigo e fotógrafo Servando Lopes. Certamente esse ensaio ficará marcado pela beleza, produção e especialmente pelo amor com o qual foi feito. Desejamos aos papais do príncipe Nicolas muitas realizações.

46 Revista Fato! - Novembro 2017

Foto: SG Produções

Uma das festas de 15 anos mais comentada do circuito jovem de 2017 foi a da princesa Marcela Guimarães de Freitas. No dia 07 de outubro o espaço de festas Villágio foi transformado em um cenário de sonhos para a jovem e seus pais Alexsandra Aparecida Guimarães Freitas e Antônio Celso de Freitas. Mãe e filha trajaram elegantíssimo look festa do talentoso Mário Coelho e foram produzidas por Simone Mendonça. O décor do espaço foi assinado pelo renomado Orlando Silva e um dos pontos fortes da festa foi a presença da equipe Kadu Barman, de Viçosa. Nós, da Revista Fato!, desejamos muitas realizações para essa linda família.

Foto: Fotografe

O casamento que parou as redes sociais e contou com a transmissão ao vivo da Web TV Minas foi do Prefeito de São Geraldo-MG, Marcílio Barros com a Mestre em Educação pela UFV, Mariana Ribeiro. O enlace aconteceu no dia 28 de outubro, na Igreja Matriz de São Geraldo. A noiva trajou vestido Requinte Noivas e teve a beleza assinada pela competente Ju Bolandini de Visconde do Rio Branco. Já o noivo, marcou presença na Casa da Beleza Bráulio Coiffeur a fim de se preparar para o tão esperado momento. Que Deus abençoe a vida de vocês, Marcílio e Mariana.


Convidado Especial Por Natália Meireles

Art’s Ninah Fotografia

E O CUIDADO DO ENSAIO NEWBORN

B

uscando trazer inovação para os clientes, há 03 anos a fotógrafa e pedagoga Natália Aparecida Médice Guin decidiu especializar-se em Newborn; as famosas fotos de bebês recém-nascidos. A prática, que teve início nos Estados Unidos por volta dos anos 80, ficou conhecida no mundo inteiro com o passar do tempo. No Brasil, embora tenha chegado recentemente, o Newborn já está sendo adotado pelos papais. O ensaio fotográfico acontece logo nos primeiros dias de vida dos nenéns, entre 5 a 15 dias, período cuja rotina de sono deles é mais favorável e flexível para as posições em que são colocados, remetendo a vida uterina.

Natália Médice, proprietária e fotografa da Art’s Ninah Fotografia.

48 Revista Fato! - Novembro 2017

A pedagoga conta que existe toda uma preparação para realizar esse tipo de ensaio, pois além de saber fotografar, é preciso conhecer o recémnascido e suas necessidades. “Desde o início fizemos vários cursos e congressos com fotógrafos do Brasil e do exterior via internet, além participarmos de workshops presenciais para colocar em prática aquilo que aprendemos. Neles é ensinado sobre anatomia e fisiologia do bebê a fim de entendermos quais poses podemos produzir, onde segurar, como segurar, conhecer os reflexos primitivos dos pequenos, técnicas de relaxamento, massagem para cólica, entre outros. Aprendemos também qual a luz ideal para fotografar, quais ângulos, os acessórios que podemos usar e como combinar cores para criar fotos harmônicas”, explica. Uma das maiores dificuldades que Natália encontra nesse ramo é o fato de muitos pais deixarem para marcar o ensaio depois que o neném já nasceu, segundo ela, o ideal é que agendem com antecedência, pois caso o parto adiante ou atrase fica mais fácil remanejar as datas. “Outra desafio é no dia da sessão, levar os pais a compreensão de como funciona o procedimento, uma vez que há uma grande expectativa e ansiedade por parte deles quanto ao resultado das fotos. Devemos deixá-los confortáveis e a par de tudo o que acontece, mostrando que é um processo lento e que devemos respeitar o limite de cada bebê. Quando os papais estão calmos e conscientes o ensaio flui melhor”, pondera. A preparação do estúdio e das peças que serão usadas na sessão começa logo após a confirmação do nascimento da criança e alta do hospital. Segundo a fotógrafa, todo o local é higienizado e os itens que entram em contato com o recém-nascido são macios, antialérgicos e os cestos tem um bom

acabamento. “No dia do ensaio, o estúdio deve estar tranquilo e aquecido para que o neném se sinta confortável. Para os pais, temos cadeira de amamentação, trocador, frigobar com água e petiscos, revistas e internet, e um sofá caso queiram descansar um pouco. Normalmente eles aproveitam para tirar um cochilo”, comenta. Os cenários são montados de acordo com as ideias que a pedagoga tem junto a sites de decoração e conforme a época do ano. Segundo a profissional, o Natal é seu tema preferido e ela está trabalhando a todo vapor para que a decoração fique linda. “Além do ambiente teremos figurinos natalinos para os bebês de até 01 ano e acessórios para os maiorzinhos. Nessa época também realizamos nossa campanha Natal Solidário, cujos clientes fazem suas doações as quais encaminhamos aos voluntários da cidade”, conta. Além do newborn, a Art’s Ninah Fotografia também oferece acompanhamento até 01 ano de idade, caso os pais desejem uma recordação completa de seus pequenos. Ademais, a empresa realiza o ensaio de gestante em casa, no estúdio ou externo. Sessão em família, batizado e festinha também se encontram entre os serviços oferecidos. Natália ressalta que trabalhar com bebês é sua vida e não se vê em outra profissão. “Poder utilizar da fotografia para eternizar esses momentos é maravilhoso, além de ter em mãos um bem tão precioso. É uma responsabilidade imensa, mas é um prazer maior ainda! Por isso, respiro minha profissão dia e noite, mesmo quando não estou trabalhando. Fazer o que se ama é poético e prazeroso. Também tem seus infortúnios, porém é vocacional, é um amor que já nasce com você, que te escolhe ao invés de você o escolher”, finaliza.


Abrindo o Closet Por Vanessa Santos

Nome: Germana Serra da Silva Laje; Idade: 07 anos; Um Ă­dolo: Larissa Manoela e Lorena Queiroz; Cor favorita: Rosa; Um sonho: Ser uma super star!; Um destino de viagem: Disney. 50 Revista Fato! - Novembro 2017


Abrindo o Closet Pedro Roque Fotografia

Se “a criança é o amor feito visível”, como dizia Friedrich Novalis, nossa pequena entrevistada cumpre bem esse papel. Aos 07 anos de idade, Germana Serra da Silva Laje é além de carinhosa, uma menina alegre e esperta. Vaidosa desde quando começou a dar os primeiros passos, ela se encheu de purpurina para nos receber. Mas o brilho de fora é apenas reflexo do brilho que ela possui por dentro. Desinibida, a menininha agitou nossa sessão de fotos em uma manhã super divertida. Quer saber o resultado dessa brincadeira? Então venha conhecer e se encantar pela Gegê! “ POR DENTRO DO CLOSET “Descolada”, assim a garota define o seu estilo. Segundo a mamãe, Letícia, desde bem pequena a filha já gostava de se arrumar para qualquer ocasião. Autêntica, Germana garante que se baseia nas próprias preferências para se vestir. “Minha mãe e minha avó escolhem e eu decido se gosto ou não


Abrindo o Closet

das peças”, conta a menina que se diz adepta de produções mais confortáveis. Amante de maquiagem, ela já é dona de uma penteadeira recheada de opções. Óculos, bolsas e uma infinidade de acessórios compõem seus looks. No quartinho de Gegê, em cada canto é possível encontrar um toque da cor rosa, seu tom preferido.

POR DENTRO DA INTIMIDADE Filha única do casal, Letícia e Adriano, Germana foi muito esperada pela família. Embora não tenha irmãos de sangue, ela considera sua prima e amiga

Maria Luísa como uma irmã do coração. Os pais a caracterizam como uma criança muito curiosa, bagunceira, mas extremamente carinhosa, fazendo a alegria da casa diariamente. Desenvolta, a pequena já tem grandes sonhos. “Sempre fui desinibida, canto, danço, interpreto, desfilo... Nunca tive vergonha de nada. Meu sonho é ser uma cantora famosa”, fala a garota que não nega um click. Estreitamente ligada à família, ela adora brincar com os amigos e primos no sítio do avô. Segundo os papais, a filha é “uma menina muito feliz e amada por todos”. De fato, é praticamente impossível não se apegar a ela. Gegê é realmente uma criança encantadora!

ViaJE CoM a CVC UBÁ

a CVC tem os melhores preços para você garantir a sua viagem de férias. MILHARES DE OFERTAS NOS MELHORES DESTINOS DO bRASIL E DO MUNDO

porto sEgUro

o pacote de 8 dias inclui passagem aérea, transporte aeroporto/hotel/aeroporto, 7 diárias de hospedagem com café da manhã no Hotel Casablanca e passeio pela cidade. À vista R$

698 ou 12x sem juros 58 reais

Preço publicado válido para saída 11/novembro.

nataL

o pacote de 8 dias inclui passagem aérea, transporte aeroporto/hotel/aeroporto, 7 diárias de hospedagem com café da manhã no Hotel e passeio pela cidade. residence praia À vista R$

1.128 ou 12x sem juros 94 reais

Preço publicado válido para saída 25/novembro.

orLando

nataL E réVEiLLon

o pacote de 12 dias inclui passagem aérea e 10 diárias de hospedagem sem café da manhã . no Hotel Champions World resorts À vista R$

4.992 ou 12x sem juros 416 reais

Preço publicado válido para saída 22/dezembro e apartamento quádruplo.

Loja Exclusiva CVC Ubá...........................................(32) 3532-3157 Rua Treze de Maio, 85 - Loja 10 | Centro (Em frente ao Ubá Tênis Clube)

Prezado cliente: preço por pessoa, em apartamento duplo com saídas de Belo Horizonte, em voo classe econômica. Preços e datas de saída sujeitos a reajuste e disponibilidade. Ofertas válidas até um dia após a publicação deste anúncio. Condições de pagamento com parcelamento 0+12 vezes sem juros no cartão de crédito CVC, 1+10 vezes sem juros no cartão de crédito ou 1+8 no boleto bancário. Sujeito a aprovação de crédito. Cartão de crédito CVC: sujeito a análise de crédito e critério de elegibilidade pelo banco emissor. Companhias aéreas dos pacotes nacionais: Porto Seguro: voando GOL; Natal: voando AZUL. Taxas de embarque não estão incluídas nos preços. Preços calculados com câmbio CVC em 25/10/2017 US$ 1,00 = R$ 3,41 válido por tempo limitado. Pacotes devem ser calculados com câmbio do dia da compra. Base do pacote internacional: Orlando: US$ 1.480, voando AmeRiCAN.


Foto: Servando Lopes

Pa Lavra Graduada em Comunicação Social – Jornalismo, e em Letras. Mestre em Comunicação e Tecnologia. Doutoranda em Educação. Professora Integral na Fagoc. Mãe do Lucas e da Maria Clara. Contato: prof.ivimonteiro@gmail.com

Ivi Pereira Monteiro

Vontade Querer

M

uitas são as leituras que explicitam a diferença entre vontade e desejo. O ponto de distinção destas, parte da razão: uma é movida pelo consciente; a outra, pelo subconsciente. Mas o papo deste mês é sobre outra distinção pouco refletida: a vontade e o querer. Partindo da pessoalidade que a coluna permite, apresento uma visão bem particular do assunto... A mente humana tem várias capacidades, entre elas: o entendimento para compreender, a imaginação para projetar ideias e a vontade em si. A principal ideia da vontade humana expressa a capacidade de enfrentar a realidade (os problemas, os desafios e as circunstâncias da vida). A isso, dá-se o nome, também, de pré-disposição. Você pode não ter a faculdade de escolha dos problemas que tem que enfrentar, mas, com certeza, tem de como os enfrentará. É a máxima popular de “transformar limões que a vida lhe dá em uma limonada”. E para isso, não basta ter vontade, tem que querer! Normalmente, o conceito ‘vontade’ está associado a outro, à ideia de força. A força é um termo da física, mas que pode ultrapassar o ser humano de maneira que se fale de força de vontade. É uma expressão mais conhecida... Percebo que a vontade é a chama interna que faz a pessoa querer transformar... Mas somente quando ela quer, de verdade, surgem as metas e os planejamentos. O que determina a ação é o querer. Desde o simples ato de buscar um copo d’água, por exemplo. Você está no sofá e está com vontade de beber água. Provavelmente, ali você vai ficar, pois esta, algumas vezes, é sucumbida até pela traiçoeira preguiça. Mas

se quer, prontamente, levanta e vai buscar. E isso transcende à vida. Para você ainda não fez sentido?! Vamos fazer a análise inversa... Quando uma criança diz que quer isso, quer aquilo, quer, quer, quer... O que, normalmente, um adulto fala: que ela está “cheia de vontades”... Mimada... Quando o querer se limita a esperar que algo aconteça, ou seja, está no âmbito do receber, é uma vontade... Portanto, é preciso querer para conseguir fazer, realizar, transformar! Agora, fato é: “nem tudo que a gente quer, a gente pode!”, como dizem por aí. Entretanto, aprendi que “permanecendo no querer, a gente chega ao poder”, e mais, que o universo conspira para que esse querer se realize. Nossa energia mental é capaz de mover o mundo a nosso favor. Basta entender que o tempo transcende as barreiras do Globo Terrestre, não tendo então, dia, nem noite, nem hora, nem data. O que queremos hoje pode acontecer em momento diferente do que esperávamos. É preciso ter maturidade para receber quando o seu merecimento determinar! Findo com uma reflexão: o que você quer para 2018? Nosso ano está acabando. É hora de examinar as vontades e traçar as metas para que seu querer se fortaleça e seus sonhos se realizem! Liste-os, literalmente! Externar suas vontades já é o primeiro passo rumo ao querer. Sucesso na jornada!

Revista Fato! - Novembro 2017


FICHA TÉCNICA Produção: Revista Fato!; Fotos: Cássio Fotografias; Beleza: Kelvin Tomaz; Modelo: Lara Correa; Looks: Arsenal; Calçados: Cláudia Dávila; Acessórios: Anna’s Semijoias e Aquáriu’s Joias; Chapéu: Arpel; Agradecimentos: Maria Cecilia Fófano, dona do gato Chaia.


Ubaense Ausente Por Natália Meireles

Carinho e GRATIDÃO por UBÁ CONHEÇA A TRAJETÓRIA DO JORNALISTA GUILHERME MESSIAS

G

uilherme Tolomeu Messias nosso “Ubaense Ausente” desta edição é na verdade natural de Rodeiro, mas tem grande apreço pela Cidade Carinho e se considera ubaense por amor e gratidão a terra da manga e de Ary Barroso. Desde pequeno ele costumava visitar o município com amigos e familiares, já naquela época almejando se mudar para cá. Aos 10 anos de idade o garoto vinha passear com os amigos escondido dos pais, o que para a turma representava uma grande aventura, “era como ir a uma capital em uma pequena jornada”, brinca Guilherme. Aos 19 anos o rapaz resolveu mudar-se de vez para Ubá ao ingressar no curso de Comunicação Social - Jornalismo, área em que tanto desejava atuar. Ele afirma que foi aqui que conquistou seu espaço, obteve apoio e fez grandes amigos. Trabalhou em diversas empresas na cidade no ramo de marketing, período em que adquiriu considerável experiência. Apaixonado por música e eventos, foi muito ligado a Rádio Comunitária de Rodeiro, quando teve a oportunidade de conhecer os integrantes da banda Lex Luthor, que fazia inúmeros

O jornalista Guilherme Tolomeu e o apresentador Sílvio Santos.

O gerente de marketing Guilherme Tolomeu e o empresário e publicitário Roberto Medina.

shows pela região, logo, de fã Messias passou a ser amigo do conjunto. Com um forte desejo de alçar grandes voos

juntou-se a banda e, em 2010, o jornalista resolveu unir a comunicação com a música, entrando no ramo do entretenimento. De lá para cá aterrizou em Divinópolis - MG, próximo a região metropolitana de Belo Horizonte onde reside atualmente. Dedicado, se tornou gerente de marketing da Lex Luthor Produções e Eventos, bem como da Max Lex Assessoria Artística e Digital. Aos 30 anos e com semblante de 20, o mineiro conta que se sente realizado em sua vida e não vê sua profissão como um trabalho, pois ama o que faz e se sente orgulhoso por estar nesse meio. Após realizar mais um sonho que era visitar a cidade de Nova York, o jovem destemido revela que ainda falta conhecer o resto do mundo. Viajar é seu maior hobby, entretanto os cuidados com sua alimentação e musculação não ficam de fora do seu dia a dia. Ele foca diariamente em viver bem, trocar experiências, criar oportunidades, conhecer mais pessoas e lugares e também ensinar o que já aprendeu até aqui. Quer saber mais sobre ele? Confira a seguir um pouco da trajetória de Guilherme Tolomeu Messias!

ENTREVISTA RF: Conte-nos um pouco sobre a sua personalidade. Quais as qualidades e defeitos mais marcantes? Fale-nos os principais valores que agregou ao longo da vida. GT: Eu sempre tive uma personalidade mais marcante, nunca gostei das coisas feitas de qualquer jeito e por fazer. Gosto de ser incomum e reconhecido por isso, não para aparecer, mas pela capacidade de fazer diferente. Com isso acabo não sabendo esperar, aí vou lá e faço eu mesmo, ou refaço porque não saiu do meu jeito. Sou detalhista, sincero, educado, criativo e humano. Entre defeitos e qualidades, o maior valor agregado foi o de ter aprendido a lidar com essas diferentes situações, saber ouvir, mesmo que eu não queira esperar. RF: Alguns amigos que fazemos na infância são para uma vida toda. Você ainda tem amigos desse período? GT: Impossível não se lembrar da família Bonoto a quem devo minha vida, donos da Drogaria Munique. Quando nasci sofria de um problema respiratório e foram eles que bancaram todos os meus remédios até o fim. Com isso cresci no meio 62 Revista Fato! - Novembro 2017

da família, que vivia em Rodeiro e Ubá. Tive mais contato com a Dodora, Cidinha e seus filhos, Jacy Felipe e Gustavo. Era uma festa esperar para encontrá-los só para poder nadar na piscina da casa onde moravam (Risos). Com o tempo virei amigo de toda a família, Cristina e suas filhas, Gabriela, Bárbara e Débora. Com eles eu também aprendi muito! Outro grande parceiro e irmão é o Geraldo Junior, mais conhecido como Xeraldo – ele vai me matar! (Risos). Com esse camarada tenho uma vida inteira, passamos por todas as fases juntos, descobri e conheci muitas coisas com ele. Sei que posso estar do outro lado do mundo, sem contato por anos, mas a relação sempre será a mesma. Faltam palavras para explicar. Esses são dois amigos que eu guardo dentro do coração; Geraldo e Jacy Felipe. RF: Sobre a adolescência... Quais as recordações dessa época? O que mais gostava de fazer? GT: Eu sempre fui mais quieto, não era baladeiro. Gostava de pedalar, malhar e ir lanchar no Papão de madrugada (Quem nunca?). Conheci muita gente, fiz grandes amigos na cidade e na faculdade. O que mais me marcou foi o meu período acadêmico,

uma época intensa e gostosa, aprender a respeitar as diferenças e amadurecer com elas é muito bom. Eu não poderia ter feito escolha melhor do que ter cursado Jornalismo na Fagoc e com “aquela” turma. Nostalgia! RF: Sobre a faculdade, conte-nos um pouco sobre essa época e quais os principais aprendizados. GT: Era um momento diferente com cada um: com a Ju (diretora da Revista Fato!) eu diariamente saia pra comer nos intervalos ou ria do seu jeito glamoroso de chegar na sala, com a Renata e o Tarcísio, era aquela vibe mais tranquila e criativa. Já com a Marina não tem como não se lembrar dos pagodes, do time flamengo e ela como eterna rainha do São Domingos. A Bia era a patricinha da turma, porém amiga de todos, e Maicon era a moda em pessoa (risos). A Mônica era aquela “amiga parceira”, foi minha família durante esses quatro anos de faculdade, era meu ombro amigo, que dava forças para voar. Para os meus professores eu era “o Messias”, aquele aluno que dormia na primeira aula. Impossível falar de apenas um, todos me ajudaram, mas preciso destacar dois; o Raul, que não mediu esforços para


Ubaense Ausente Arquivo Pessoal

minha conclusão do curso, e o Robson Terra, que me motivou a ser mais criativo e me ensinou a não ter vergonha de ser quem sou: o eterno homem de 40 profissões. RF: O que a sua família representa para você? GT: Força. Posso resumir com um trecho da minha biografia que fiz na época da faculdade: “Na minha casa tem paredes rebocadas de história, muitas de felicidade, tristeza, paredes de uma vida inteira. Minha mãe e meu pai sempre me deram o melhor de tudo, minha educação, o caminho a trilhar, a todo momento coube a mim escolher o certo. Dizem que este é o maior tesouro que recebemos, continuamente segui, muitos não aceitam, mas eu que o tenho, sei que faz muita diferença. Minha família nunca foi muito unida, mas fui aceito nas famílias dos meus amigos e hoje tenho várias. Mesmo com isso tudo, crescendo sem uma base totalmente sólida, a vida se encarregou de me ensinar o valor de uma família, seja ela como for”. RF: Como é sua rotina de trabalho? GT: Muito intensa, já cheguei a ficar 02 anos sem contato com minha família, ou sem tempo para lavar uma camisa. Cheguei ao limite de trabalhar em três empresas diferentes ao mesmo tempo, três turnos. Mas eu sempre quis essa vida louca, eu tenho um

propósito. E certos sacrifícios se fazem necessário. Hoje estou um pouco mais tranquilo, mas já arquiteto para 2018 uma rotina mais intensa. RF: Qual seu sentimento em relação a Cidade Carinho? GT: Orgulho, pois é um local que me abriu portas e me recebeu tão bem. E ainda tem tudo a ver com o que eu amo fazer, “Comunicação e Música”. Ah, e como esquecer o doce de manga, minha paixão. Não passo um mês sem comer um pedaço! (Risos). RF: Alguma vez, já pensou em largar tudo e voltar para Ubá? GT: Já, quando sai de Ubá nada foi fácil. Eu fui caixa em boate, vendi convites de festa na rua, fui garçom, tive que escolher entre almoçar e jantar, porque não tinha dinheiro para os dois. Porém sempre houve uma voz me dizendo “não desista, você consegue”. Sigo forte com essa voz e assim só penso em ir adiante. Não é uma questão de não querer, voltaria se fosse necessário. Gratidão é a palavra que resume o que sinto por Ubá e região. Eu só tenho a agradecer as empresas, as pessoas que me deram oportunidade e me enfrentaram para que pudesse desafiar a mim mesmo, pois foi assim que eu cresci, aprendi e errei. Não teria outra forma. Muito obrigado, mas minha sina é desbravar o mundo!

s de Guilherme. Da Comemoração dos 30 ano BB Amanda Gontijo, esquerda pra direita, a ex-Brio Pedro Magalhães. Gui e o empresá

Vivi Zanini, Guilherm e apresentadora FernanMessias e a da Gentil.

Na foto da esquerda para direita, Guilherme, a ex-BBB Vivian Amorim e o ator Silvero Pereira.


Foto: Fotografe

Contabilize Contador; consultor tributário; professor de graduação no curso de Ciências Contábeis. Site: www.pmrassessoria.com.br; E-mail: pm@pmrassessoria.com.br

Paulo Marcos Marques Roque

Divulgação

A AGRESSIVA

INFORMATIZAÇÃO

no ambiente CONTÁBIL

É

claramente visível que a informatização e a tecnologia em vários níveis invadiram o nosso cotidiano. E qual será o reflexo disso na contabilidade? Iniciei meu trabalho no ramo em agosto de 2001 em um escritório contábil da região e, em comparação àquele período, há mais de 16 anos, a diferença da utilização das ferramentas tecnológicas é gritante. Lembro-me de, em vários momentos, fazer a escrituração manual de livros fiscais, ou seja, de escrever a caneta mesmo, com meu próprio punho que sempre ficava dolorido, todos aqueles números e identificação das notas fiscais no antigo Livro Registro MANUAL de Entradas e Saídas de Mercadorias. Outro expediente era ficar na fila da Caixa Econômica para entregar “disquete” e levar manualmente arquivos referentes a vendas com cartão de crédito, afinal já era um avanço imenso não receber a negociação em dinheiro ou cheque. A última lembrança que faço, mesmo podendo citar várias outras, é quanto ao acesso à internet. Tínhamos que anotar o tempo que conseguíamos logar a rede, o que normalmente fazíamos apenas pela manhã no início do expediente ou no horário do almoço. A anotação era por conta da maneira que se fazia da cobrança de acesso naquele tempo. E

64 Revista Fato! - Novembro 2017

A própria Receita Federal atualmente utiliza as redes sociais para encontrar os contribuintes “pobres”, ou seja, que se dizem pobres pela Declaração de Imposto de Renda, mas fazem várias postagens de seus bens e imóveis não declarados para o governo. ai de quem se esquecia de desligar a internet... Parece outro mundo, mas tudo isso era no máximo 16 anos atrás. Hoje em dia os celulares possuem aplicativos da Receita Federal para transmitir Declaração de Imposto de Renda, Declaração de ITR entre outros arquivos. Surgiram os tablets, canetas que filmam reuniões, assim como demais ferramentas de fato usuais. A própria Receita Federal atualmente utiliza as redes sociais para encontrar os contribuintes “pobres”, ou seja, que se dizem pobres pela Declaração de Imposto de Renda, mas fazem várias postagens de seus bens e imóveis não

declarados para o governo. Outra prova da disseminação da tecnologia na contabilidade é que basta uma empresa vender seus produtos e receber via cartão de crédito que a Receita saberá através das informações mensais que a administradora do cartão enviará para o ente fiscalizador. O mesmo acontece com os cheques que transitam via conta bancária do vendedor. Hoje tudo está exposto pela agilidade de informação e obrigações acessórias potencializadas pela tecnologia. O fisco tem aprendido e gostado dessa nova ferramenta, tanto que criou uma especificamente para isso: SPED = Sistema Público de Escrituração Digital, com várias facetas para chegar aos dados declarados – ou não – pelos contribuintes.

FATO É: A tecnologia no ambiente contábil é uma realidade contemporânea a qual penso que jamais retornará ao patamar de 2001, quando ingressei nesse segmento. Porém o que ainda não dá para imaginar é como estaremos daqui mais 16 anos, em 2033! Quem viver, verá!


E D O R T N E D FIQUE POR DES! A D I V O N NOSSAS !!

s o n a g i s

HOME DESIGN

hd

ado r d a u q o metr

E T R ÁT I L R Á F O S

ER

2,5M A I L Á T I EL E C L I N ÁV

AZ 90 A PR , 9 7 1 $ R T É 10 X

$ O OU R

1 . 59 9 ,

TA 9 0 A V IS

EM A

(32) 98874-6522 (32) 3531-1325

Av. Beira Rio . 1138 Centro . Ubá m2homedesign.com.br


Fique Ligado Por Tainara Martinho

QUANTO VALE O SEU TROCO? PROJETO TROCO SOLIDÁRIO BENEFICIARÁ HOSPITAL SÃO VICENTE DE PAULO

S

abe aquele pequeno troco do supermercado que muitas vezes o consumidor não pega ou o próprio estabelecimento não devolve? Insatisfeito com os centavos que nunca recebia de volta no ato da compra, Rodrigo Gomes Silveira decidiu ir até a Câmara Municipal de Ubá propor aos vereadores que tomassem alguma providência a respeito. A reivindicação acabou dando origem a implementação de um projeto humanitário chamado Troco Solidário. A prática, que já existe em vários municípios brasileiros, funciona assim: no ato do pagamento, o cliente é informado sobre a iniciativa e para qual instituição seu troco pode ser destinado. Caso ele esteja de acordo, a doação em qualquer valor é transferida para o sistema instantaneamente, de forma rápida e segura. O repasse do montante é feito por via bancária com periodicidade mensal. Se o doador desejar, também poderá contribuir simultaneamente para outras instituições conveniadas ao projeto. A iniciativa, já praticada em Ubá pelo supermercado Bahamas Mix, acabou sendo aderida por outras empresas através do empenho da vereadora Jane Lacerda. “O Projeto Troco Solidário é um mecanismo forte de arrecadação e já funciona em outros locais no país. Um cidadão me procurou indignado porque muitas vezes esse ‘trocado’ dos comércios não era devolvido, sobretudo por geralmente se tratar de centavos. Dessa forma, nos mobilizamos para que outros estabelecimentos pudessem aderir a ideia, aumentando a arrecadação. O doador não precisa enfrentar filas para pagar boletos ou carnês, ele doa onde e quando quiser no ato de 66 Revista Fato! - Novembro 2017

sua compra, seja em um supermercado ou em outro comércio participante”, explica a legisladora. Como o Hospital São Vicente de Paulo enfrenta um momento delicado financeiramente, foi acordado que, a princípio, a renda será destinada prioritariamente a entidade até que a mesma consiga se restabelecer. Como já havia aderido ao projeto

“O doador não precisa enfrentar filas para pagar boletos ou carnês, ele doa onde e quando quiser no ato de sua compra, seja em um supermercado ou em outro comércio participante”, explica a legisladora Jane Lacerda.

há mais tempo, o supermercado Bahamas Mix conseguiu realizar uma doação de pouco mais de R$3 mil para o referido hospital. O recurso, segundo a direção, foi utilizado para o pagamento de fornecedores de suprimentos da cidade e região. “Essas situações são vivenciadas não somente por mim, mas por toda a sociedade. Todas as vezes que vou a um supermercado, o valor da compra nunca é exato, sempre fica na casa dos centavos. Por

exemplo, um estabelecimento que faz mil vendas por dia, com um troco de somente R$ 0,03, somaria de troco, ao final do expediente, a quantia diária de R$ 30. Em um mês, esse montante seria de quase R$800 e cerca de R$ 9 mil por ano. Dessa forma, será possível beneficiar às instituições necessitadas e sanar esse impasse fiscal e moral, fazendo com que o dinheiro retorne, mesmo que indiretamente, aos cidadãos”, afirma Rodrigo Gomes Silveira, autor da proposta legislativa encaminhada à Câmara Municipal de Ubá. Ao realizar a doação, o sistema informatizado gera um cupom “não fiscal” ao cliente, informando o valor e para qual entidade o recurso será destinado. Além disso, o sistema pode gerar relatórios mensais para prestação de contas à população sobre o uso dos recursos. O estabelecimento comercial que aderir ao projeto não terá nenhum custo, exceto pelo papel de impressão do cupom. “As empresas interessadas podem solicitar à firma que faz a gestão do software para aderir ao programa, ou se for o caso trocar o sistema utilizado para participarem desse propósito. Consideramos que é uma ação de responsabilidade social e que impacta muitas pessoas”, finaliza a vereadora. A iniciativa tem o apoio de parceiros como a Oriontec – especialista em gestão e automação comercial e responsável por gerir os softwares dos estabelecimentos conveniados ao projeto – sendo eles: Big Supermercado, Supermercado Carinho, Supermercado Fortaleza, Supermercado Grossi, Supermercado Matias, Supermercado Mundial, Supermercado Palmeiras, Super Pop Supermercado, Supermercado Sacola Silva, Supermercado Tigrão, Empório Central, Marcio’s Frios e Óticas Real.


Cidade

Foto: Servando Lopes

Por Tainara Martinho

Lindise Massardi e Jô Caciano

Organize-se Graduadas em Administração de Empresas pela Faculdade Governador Ozanam Coelho FAGOC. Especialização em Personal Organizer incluindo Gerenciamento e Padronização de Arquivos e Organização de Mudanças. Contato: fluitapersonalorganizer@gmail.com

ORGANIZAÇÃO X LUTO

E

m novembro é celebrado o Dia de Finados, data criada para honrar e lembrar pessoas que já faleceram. Parece um assunto chato, mas infelizmente essa é a única certeza que temos em nossa caminhada: a morte. Provavelmente você deve estar se perguntando porquê duas personais organaizers estão falando sobre isso, entretanto, a organização pode ajudar e muito a aliviar a dor e o sofrimento de uma pessoa no processo do luto. Após a partida de um ente querido vem o luto e com ele um sofrimento que pode causar uma tristeza devastadora, contudo, por mais dolorido que possa ser é preciso viver esse período a fim de dar continuidade a própria vida, pois certamente pessoas queridas vão continuar vivendo e precisando de nós. E para que a vida seja plena é necessário aceitar as despedidas. Sabemos que essa aceitação não ocorre do dia pra noite, porém ela precisa ocorrer para que se possa seguir adiante. Quando perdemos alguém, sentimos um vazio enorme e muitas vezes queremos supri-lo com coisas materiais que pertenciam àquela pessoa, por conta disso acabamos acumulando vários objetos que nos fazem lembrar de bons momentos. Sabemos que muitas vezes esses objetos acalmam o coração e alma, mas o desapego é preciso para que realmente se conclua o processo de aceitação e a vida possa seguir em frente, além de ajudar muitas pessoas que serão beneficiadas com a doação de tais itens. Nesse contexto é que nós, personais organaizers, podemos ser de grande valia para ajudar a reorganizar o ambiente com muita sutileza, fazendo mudanças suaves e que não causem desconforto aos familiares. Quando temos a permissão de mexer nos pertences, este deve ser um processo tranquilo e de extremo respeito, pois é uma etapa de demasiada emoção em que a pessoa irá remexer coisas que estavam guardadas há muito tempo e lembrar de várias situações, será um momento de lágrimas, mas também de muitos sorrisos. Um profissional de organização é uma pessoa neutra nesse instante, te permitirá contar boas histórias e falar de qualquer assunto daquela pessoa; a organização com um personal pós-luto é quase uma terapia. Acima falamos sobre o luto pós-morte, pois de acordo com o blog “A mente é maravilhosa”, o luto não ocorre somente após a partida de alguém, existem também os lutos afetivos ou emocionais, como o amor ao qual tivemos que renunciar ou até mesmo o simples fato de amadurecermos como pessoa, assumir novos valores, abandonar certos padrões de pensamento para desenvolver outros... E em todos esses aspectos recomeçar com tudo organizado certamente fará total diferença. 68 Revista Fato! - Novembro 2017

LANÇAMENTO OFICIAL DA

FEMUR 2018 EVENTO TROUXE AS PRINCIPAIS NOVIDADES DA FEIRA QUE PROMETE AQUECER A ECONOMIA DA CIDADE

N

Evento realizado na sede do Intersind, reuniu profissionais da imprensa, autoridades e representantes das empresas expositoras.

o dia 24 de outubro aconteceu na sede do Sindicato Intermunicipal das Indústrias do Mobiliário de Ubá - Intersind, o lançamento oficial da edição 2018 da FEMUR - Feira de Móveis de Minas Gerais que será realizada entre os dias 26 de fevereiro a 01 de março no Horto Florestal de Ubá. O acontecimento reuniu cerca de 150 pessoas entre profissionais da imprensa, autoridades locais, empresários e representantes das Confira outras novidades da 13ª Edição da Femur 2018: • Infraestrutura de aproximadamente 13 mil m²; • Estacionamento externo para 900 veículos; • Sanitários amplos; • Serviços de limpeza; • Equipe de segurança; • Serviços de suporte aos expositores como: acesso à internet, buffet, estandes montados e iluminados. • Ambiente climatizado.

marcas expositoras. A FEMUR é considerada uma das maiores feiras de móveis do país e, segundo os organizadores, a expectativa para a edição 2018 é a geração de negócios acima dos R$ 300 milhões. “Estamos muito entusiasmados com a presença dos empresários e representantes das indústrias no evento de Lançamento da Feira. Este ano, o fato de termos vendido todos os estandes há 6 meses da exposição, demonstra a credibilidade que os empreendedores passaram a ter na realização da FEMUR. E no evento de hoje contamos com a participação de especialistas da área ambiental e do design que trouxeram contribuições extremamente positivas”, explica o presidente do Intersind, Áureo Calçado Barbosa. Visando gerar possibilidades de crescimento do Polo Moveleiro de Ubá, a feira apresentará lançamentos e tendências, ampliando parcerias entre empresários e lojistas, logo, aumentando a geração de negócios e a empregabilidade. “A FEMUR mudou seu formato em muitos quesitos. A começar, será realizada no mês de fevereiro, diferentemente de todos os outros anos que acontecia em maio por conta do clima quente de nossa cidade. Agora teremos o ambiente climatizado, oferecendo


Cidade Servando Lopes

mais conforto aos expositores e visitantes. Os estandes também sofreram mudanças, eles foram padronizados para que consigam atender de pequenas a grandes empresas do setor. Antes eles eram imponentes e luxuosos, o que ofuscava o que realmente interessava; os produtos expostos, que é o que realmente sabemos fazer de melhor! Acredito que Ubá tem tudo para mais uma vez sair na frente nas vendas”, afirma o diretor da Modecor e vice-presidente do Intersind, Michel Pires. Além de apresentar as novidades para a próxima edição, durante o evento oficial de lançamento foram anunciadas pela diretora da Simbiose Ambiental, Shaísta Lessa, as práticas que serão realizadas durante a 13ª edição da Feira de Móveis de Minas Gerais. Dentre as ações estão a destinação correta dos resíduos gerados pelo evento e a redução do volume dos dejetos, impactando de forma eficaz e positiva no caráter sustentável da feira. Em seguida, a empresa responsável pela montagem da estrutura, representada por Monalisa Rodrigues, abordou o novo formato da feira para os expositores. A agência responsável pela divulgação e assessoria da Femur, Fusco Marketing, apresentou a nova identidade visual e os resultados dos esforços de publicidade. Outra novidade é que o já tradicio-

Na foto, Shaísta Lessa - diretora da empresa Simbiose Ambiental, explica as ações ambientais que serão realizadas durante a FEMUR 2018.

nal Prêmio Design Sustentável contará com a participação popular dos ubaenses. “A Femur é um evento grandioso e muito esperado tanto pela indústria moveleira, quanto pelos comércios do município que serão aquecidos pela chegada dos visitantes e envolvidos nessa organização! Bares, hotéis, res-

taurantes ou táxis, todos esses serviços terão que se preparar para acolher essas pessoas e oferecer um bom atendimento, já que Ubá é conhecida como Cidade Carinho”, pontua o presidente da Associação Comercial e Industrial de Ubá, Miguel Arcanjo de Paula Batista.


Prata da Casa

Leila Toledo Lima Por Tainara Martinho

Servando Lopes

SIMPATIA QUE TRANSPASSA AS ONDAS DO RÁDIO

C

omo um importante veículo de comunicação para a história do país, o rádio concedeu vez, e literalmente voz a grandes talentos revelando figuras que saíram do anonimato e tornaram-se conhecidas pelos bordões, improvisos e o carisma com o público. Uma das maiores revelações desse veículo foi o célebre Ary Evangelista Barroso (1903-1964). O mineirinho, que caiu de paraquedas no Rio de Janeiro para cursar direito, acabou ganhando o mundo com suas composições e o carinho do público como apresentador. Ary começou a trabalhar na Rádio Phillips para tocar piano e, devido as suas variadas destrezas, logo conquistou seu espaço atuando como locutor esportivo, humorista e animador. Ubaense por natureza, mas carioca por opção, tornou-se conhecido por sua irreverência a frente do famoso programa “Calouros em Desfile”, que logo foi adaptado para a TV. Em homenagem ao artista, o dia do radialista passou a ser comemorado em 07 de novembro, data em que o compositor nasceu. Inspirados no eterno Ary, vários profissionais seguem dando vida a esse meio de comunicação tão querido. Compondo a nova geração do rádio em nossa Cidade Carinho está a jornalista e locutora da Líder FM (103,5), Leila Toledo Lima. Dona de uma simpatia muito particular e contagiante, a jovem de 27 anos é apresentadora dos programas Alto Astral Líder e Café com a Líder, sendo este último conduzido ao lado de Dudu França. Embora hoje seja prestigiada no ramo, antes de chegar a locução Leila traçou um longo e árduo caminho. Filha de José Archanjo de Souza Lima e Maria Aparecida de Toledo, ela aprendeu com a família desde muito nova a importância do trabalho. “Minha mãe produz empadinhas em casa e eu ajudava a vender pelas ruas de Ubá. Ao lidar com o público, as pessoas sempre diziam que eu era muito comunicativa e esse foi o principal motivo que contribuiu na escolha da minha profissão. Chegado o momento de fazer o vestibular, optei pelo curso de Comunicação Social - Jornalismo por me identificar com o conteúdo apresentado e as opções que eram oferecidas no mercado de trabalho”, revela. Ainda no início da faculdade em 2011, veio a tão sonhada oportunidade de atuar na área como repórter na TV UM - Afiliada Rede Minas. “No Grupo UM de Comunicação eu pude desfrutar de 70 Revista Fato! - Novembro 2017

conta.

um excelente laboratório de jornalismo. Foram 03 anos de grande aprendizado, até que em 2014 concorri a uma vaga para trabalhar no Jornal Folha do Povo e também na Rádio Líder FM. Deu tão certo que já são 06 anos fazendo parte dessa empresa!”,

Com um público amplo que vai de crianças a adultos, não é difícil achar fãs e admiradores de Leila espalhados pela cidade. Por meio da participação ao vivo é possível perceber pelas palavras, o apreço e atenção mútua entre a profissional e os ouvintes. “Meu primeiro contato com o rádio foi maravilhoso, porque desde quando trabalhava na TV vivenciei e me identifiquei com o dinamismo da área. É uma honra receber esse carinho dos ouvintes, fico muito feliz com esse retorno positivo”, pontua. Ela se recorda com alegria de um momento marcante em que uma ouvinte a agradeceu ao vivo: “Fiquei emocionada! Sempre digo que o rádio é mágico! A ouvinte nos telefonou e disse que quando o dia dela não estava bom, ela ligava o rádio para escutar meu programa e logo o dia melhorava. Foi extremamente gratificante saber disso, porque fazer a diferença na vida das pessoas, nem que seja nos pequenos detalhes, me deixa muito feliz e faz meu trabalho ter ainda mais sentido”. Quando se fala em admiração, Leila destaca nomes importantes em sua caminhada profissional. “Fica até dificil descrever todos, mas tenho muito carinho pelo Eduardo Silva, mais conhecido como Dudu França, o Anderson Rinco, nosso querido Japinha, além do Thiago Freitas, Dj Marcelo Mattos e Lex Zebral. São profissionais com os quais aprendi e aprendo a cada dia. E claro, não posso deixar de mencionar grandes nomes do radialismo ubaense, como Amarildo Oliveira Neto, Nelci Guimarães, Simone Kliass, Suelem Calado, Marcio Seixas e Mabel Cezar. São apenas alguns do que são referência para mim”, comenta. Com cinco irmãos, Leila se diz muito apegada a seus familiares e aos valores ensinados durante a sua criação. “Amo minha grande família! Evoluo todos os dias com eles. Desde muito cedo aprendi a importância do trabalho, do respeito ao próximo e, sobretudo, de não desistir dos meus sonhos, ser feliz sendo quem sou e certa de que sempre podemos mais... Agradeço a Deus a todo momento pela família que me deu. Meus irmãos e meus pais são peças-chave na minha vida, sem eles eu jamais teria chegado até aqui!”, encerra. Assim como essa competente locutora que é a Leila, sintam-se carinhosamente abraçados por nós, da Revista Fato!, todos os amigos de profissão do rádio. Desejamos uma carreira de muitas vitórias a cada um de vocês!


Foto: Fotografe

Espaço Jurídico OAB/MG 108.555; pós-graduado em Direito Tributário, Direito Militar e pósgraduando em Direito e Processo do Trabalho pela Universidade Anhanguera. Advogado membro do escritório Pacheco & Sousa, Assessoria Jurídica e Empresarial. E-mail: camppss@bol.com.br

César Campos

DO FUTURO DA

RENCA GOVERNO FEDERAL REVOGOU DECRETO; VOZ ECOLÓGICA FALOU MAIS ALTO QUE A VOZ ECONÔMICA

N

a divisa entre os estados do Pará e Amapá está situada a Renca – Reserva Nacional de Cobre e seus Associados, que compreende uma área de 46.450km², correspondente ao território do Estado do Espírito Santo, criada no regime militar em 1984 englobando a Estação Ecológica do Jari, Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, Reserva Biológica de Maicuru, Reserva Extrativista Rio Cajari, Floresta Estadual do Paru, Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Iratapuru e Floresta Estadual do Amapá, além de terras indígenas como o Rio Paru D’Este e Waiãpi. Inicialmente o governo federal havia publicado o decreto 9142/2017, extinguindo a Renca para estimular o desenvolvimento econômico e engordar o produto interno bruto brasileiro, uma vez que a referida região é rica em ouro e outros minérios. Todavia, através da manifestação de ambientalistas e pessoas públicas, artistas e modelos brasileiros, foi anunciado outro decreto 9147/2017, revogando o anterior, mas com poucas modificações. O diretor da ONG WWF-Brasil (World Wildlife Fund - Fundo Mundial para a Natureza), Maurício Voivodic, afirma que a liberação da atividade minerária na Renca colocará em risco diversas áreas protegidas, podendo causar impactos irreversíveis ao meio ambiente e aos povos indígenas, já que a reserva é o abrigo de milhares de espécies animais e vegetais. O decreto em questão estava suspenso pelo Poder Judiciário do Distrito Federal assim como pelo Ministério das Minas e Energia, pois o governo queria um diálogo com o povo brasileiro acerca do 72 Revista Fato! - Novembro 2017

Fonte: http://g1.globo.com

destino do local, sendo que, recentemente, o presidente Michel Temer cedeu à pressão de ambientalistas e decidiu anular a resolução, até mesmo como forma de não prejudicar ainda mais a sua imagem diante da população. O presidente do Senado Federal, Eunício Oliveira, ao tomar conhecimento da revogação do Decreto 9147/2017, afirmou estar muito feliz e recompensado com a decisão de Temer que mostrou sensibilidade política, administrativa, além de responsabilidade com o meio ambiente. Com a anulação da ordem que extinguiu a reserva, a ecologia falou mais alto que o desenvolvimento econômico, sendo que o Greenpeace afirmou que não há governante absolutamente imune à pressão pública. Segundo a entidade, o recuo é uma vitória da sociedade sobre aqueles que querem destruir e vender a floresta.

Fonte: dados do Instituto de Pesquisa e Formação Indígena (Iepé)

A Renca já foi tema de outro artigo de minha autoria e fico muito feliz com a revogação do decreto, ainda mais por ser professor de legislação ambiental e não conseguir compreender o porquê de a população ainda não ter aprendido que sem um meio ambiente ecologicamente equilibrado, a vida humana não encontra possibilidade de permanência neste planeta.


Foto: Servando Lopes

Waléria C. de Arruda Furtado

Educar é ação Orientadora Educacional e Franqueada do Instituto Kumon em Ubá. Doutora, Mestre e Licenciada em Ciências Biológicas. Contato: Waleria.furtado@unidadekumon.com.br CRQ MG: 02200302

LEITURA O poder da

em VOZ ALTA

L

er em voz alta proporciona a melhoria da fluidez da leitura, da entonação, facilita o reconhecimento das palavras e estimula a compreensão do que está escrito. Ao ouvir o que se lê a nossa atenção fica voltada para o entendimento do assunto, dessa forma, evita-se a dispersão que muitas vezes faz com que o leitor retorne a frases anteriores mais de uma vez perdendo-se no tema proposto. Quando o aluno consegue escutar o que está lendo e o faz constantemente em voz alta, ele é capaz perceber sozinho se sua pronúncia e entonação estão boas e se a velocidade de leitura está adequada. A partir do momento em que o indivíduo apresenta muitos erros de leitura, uma boa orientação é ler seguindo as palavras com o dedo ou com o lápis, sempre abaixo do que está escrito, ou sublinhando -as para que fique mais atento. É importante perceber se o estudante cobre as palavras com as mãos ao lê-las, pois esse hábito também prejudica uma boa interpretação. Uma excelente alternativa para a prática da leitura em voz alta são os livros infantis. Crianças que ouvem histórias desde muito pequenas, sejam conteúdos de ficção ou não, se desenvolvem mais rapidamente, são mais criativas, se expressam me-

lhor e têm muitas ideias; fato observado em nossa prática diária no Kumon Ubá, onde recebemos pré -escolares de 02 e 03 anos de idade com uma grande capacidade de reconhecimento de figuras de animais, objetos, números e personagens de histórias. Uma constatação comum a todos esses alunos é o hábito de leitura pelos pais e o fato de presenteá-los com livros. Em nossa unidade implementamos o Projeto Pequenos Leitores. Dentro da rotina lemos o material da Bibliografia Recomendada Kumon (BRK) adequada a cada fase do desenvolvimento. Quando prestamos atenção aos olhinhos das crianças percebemos que são de admiração, de medo, de curiosidade, bem como a interação deles com a história. Eles fazem analogias com a sua própria realidade. Lembram-se do seu animal de estimação, do sítio, dos colegas de escola, de músicas, de brincadeiras. Pode-se acompanhar a adesão a esse projeto na internet pela #souleitor. Sugiro também aos pais que visitem o endereço eletrônico http://leiturinha.com.br/ e conheçam os títulos adequados ao desenvolvimento do seu pequeno leitor. Desejo uma ótima leitura (em voz alta) a todos!

Divulgação


Revista Fato!  
Revista Fato!  

Edição 72

Advertisement