Page 1

Foto: Hernani Barroca; Beleza: Giane Ferro.

EDIÇÃO 70 - ANO 7 - SETEMBRO / 2017 - UBÁ - MG / R$ 9,90

MÁRIO COELHO

ESTILISTA CELEBRA 10 ANOS NO MUNDO DA MODA AO LADO DE SUA ESPOSA, THAYS DIAS


Foto: Hernani Barroca

Índice

Foto: Wanderson Produções

12 – Social: Confira quem brilhou em nosso Social desta edição especial de aniversário 14 – Por Toda Minha Vida: Conheça a incrível trajetória de superação de Vicente Reis 22 – Trend: É hora de brilhar!

Foto: Arquivo Pessoal

26

36 – Cartão de Embarque: Itália – de volta às origens 42 – Ubaense Ausente: A cidade carinho no coração de José Enilcio, o “Abacatinho” 46 – Comportamento: Profissionais do comércio ubaense falam sobre a carreira e a desafiadora missão de vender

30

70 – Utilidade Pública: O que será da ‘Praça do Espetinho’?

Foto: Servando Lopes

72 – Cidade: Primeira Cãominhada Bicho Querido é sucesso de público

16 Capa:

Atelier Mário Coelho celebra 10 anos. Ao lado de sua esposa Thays Dias, o estilista compartilha suas conquistas no mercado da moda festa e em sua vida

26 – Aconteceu:

Primeiro Chá das Noivas movimenta cenário de casamentos no estúdio Wanderson Produções

30 – Fato Especial:

Festivais Gastronômicos agitam cidades do interior de Minas

54 – Abrindo O Closet:

Luciene Colli estreia o novo formato da editoria mais aguardada da Revista Fato!

54 08 Revista Fato! - Setembro 2017


Editorial

P

arafraseando o célebre Augusto Cury, digo que o homem não morre quando o coração para de bater, mas morre quando deixa de sonhar, afinal, é o sonho que dá sentido a vida e que nos mostra o caminho a seguir. Há 6 anos, o casal, Juliana Campos e Bráulio de Paula, decidiu apostar todas as suas fichas em um ideal. Investiram energia, tempo e dinheiro em um projeto cujo futuro era incerto. Talvez fosse ousado demais abrir uma revista em uma cidade de interior em tempos nos quais o jornalismo tem ficado para escanteio. Todavia, eles decidiram remar contra a maré. Eis que no dia 27 de setembro de 2011 foi publicada a primeira edição da Revista Fato! De lá para cá, o caminho foi no mínimo desafiador. Erros e acertos se misturavam a vontade incontrolável de fazer com que a iniciativa prosperasse. No mesmo ano em que o gênio Steve Jobs faleceu, suas palavras aconselhando “tenha coragem de seguir o que seu coração e sua intuição dizem”, ecoavam vivas na alma desse jovem casal. Assim, em meio a inúmeros contratempos, algo dizia a Juliana e Bráulio que eles deveriam continuar remando. Logo, foi com extrema dedicação, fé e amor, que a Fato! resistiu e cresceu, tornando-se uma das maiores revistas da região. Há cerca de 1 ano fui convidada a fazer parte desse projeto e posso afirmar que o amor me trouxe até aqui, porque para integrar esse time, é preciso ter paixão pelo que faz. Muito além de um currículo experiente, é imprescindível ter vontade de trabalhar cada vez melhor. É necessário ter zelo por cada produção, pelo ângulo da foto, por toda linha que compõe um texto. É preciso ter ouvidos atentos para aprender e, com humildade, saber ensinar. É necessário extrair o desejo do cliente e superar suas expectativas. É impreterível ter respeito com a história de cada entrevistado, e, ao mesmo tempo, ter a sensibilidade ideal para colocá-la no papel. Aqui descobri que a satisfação com o resultado alcançado vale muito mais do que o dinheiro que se ganha. Tem sido recompensador estar nessa equipe, porque consigo me realizar todos os dias. Porque tenho liberdade para colocar em prática as minhas ainda imaturas habilidades como jornalista. E consigo vê-las desabrochando pouco a pouco, na medida em que entrego o melhor de mim, seja nas matérias que escrevo, nos eventos que realizamos ou nas vidas que cruzaram o meu caminho desde que essa casa me acolheu. Assim chegamos a nossa edição de número 70! Com incontáveis motivos para agradecer àquEle que nos conduziu durante toda a jornada. Conforme está escrito no livro de Samuel, “até aqui nos ajudou o Senhor” e não temos dúvida de que Ele continuará a nos auxiliar enquanto agirmos com verdade, 10 Revista Fato! - Setembro 2017

Por Vanessa Santos

simplicidade e com o coração. E para celebrar essa data tão emblemática, reunimos pessoas que fizeram parte da nossa história. Na capa, grandes parceiros do nosso trabalho, Mário Coelho e Thays Dias, representam com maestria esse momento especial. Completando uma década no mundo da moda, o casal também celebra uma fase única à espera de seu primeiro filho, Nicolas. Outro apoiador da Fato!, Bruno Caneschi nos leva a uma incrível viagem até as origens de sua família. Em “Cartão de Embarque”, conheça os mais famosos destinos da Itália. Andiamo? (Vamos?) Quem também ganhou nossa simpatia desta vez, foi o Ubaense “Presente”, José Collares. Conhecido pelos amigos como “Abacatinho”, ele nos conta sobre sua admirável relação com a terra de Ary Barroso e explica como recebeu o apelido que dá nome ao refrigerante mais famoso de Ubá. Falando na Cidade Carinho, decidimos acabar com a agonia dos amantes da “Praça do Espetinho”. Nossa equipe apurou o desdobramento da obra e a boa notícia é que o local poderá ser usufruído democraticamente pela população. Em “Fato Especial” trouxemos um feedback da verdadeira febre de Festivais Gastronômicos que tem tomado conta da região. Vale a pena conferir essa iniciativa super bacana! Bacana também está o nosso “Abrindo o Closet”. Lucine Colli foi a eleita para estrear o novo formato da editoria. A advogada nos recebeu em sua casa em Campestre durante uma tarde extremamente agradável. Já sabíamos que ela era uma exímia profissional, mas Luciene nos mostrou ser também um exímio ser humano. Adoramos! Não poderia deixar de mencionar a surpreendente história de “Por Toda A Minha Vida”. Tive a felicidade de recepcionar em nosso escritório, o cantor Vicente Reis. Ele revela que a deficiência visual não o impede de usar sua habilidade com a arte e ainda me deu o privilégio de ouvir uma palinha de Forever and Ever, sucesso de Demis Roussos. Selando o êxito da edição, apresentamos as novas colunistas: Waléria Furtado da Kumon, e Jô Caciano e Lindise Massardi, da Fluitá. É um prazer tê-las conosco, agora contribuindo com o nosso conteúdo jornalístico. Para encerrar, trago a tona outra fala de um dos personagens que mencionei no início de nossa conversa, o atemporal Steve Jobs. “Às vezes, a vida vai te acertar um tijolo na cabeça. Não perca a fé. Eu estou convencido de que a única coisa que me fez seguir em frente era que eu amava o que fazia”. E é essa a razão que nos faz ir adiante. Aqui aprendi que muitas coisas podem te dar dinheiro, mas poucas coisas te trarão felicidade. Fazer o que amamos é uma delas. Vida longa aos nossos sonhos, vida longa a Revista Fato!

69

Direção e Produção Geral Juliana Campos e Bráulio de Paula Edição de Texto Vanessa Santos Diretora Administrativo Juliana Campos Artes Juliana Campos | Bráulio de Paula Redação Vanessa Santos | Natália Meireles Tainara Martinho Diagramação Bráulio de Paula Comercial Juliana Campos Fotos Cássio Fotografias | Servando Lopes Pedro Roque Fotografia | Hernani Barroca Colaboração Ricardo Silva | Michele Marques | Pedro Roque Paulo Marcos Marques | César Campos Lara | Tainara Martinho | Wanderson Produções | Alexandra C. Peron | Servando Lopes | Kelvin Tomaz | Mário Coelho Vanessa Santos | Rafaela Namorato | Cássio Cândido Michel Pires | Ivi Monteiro | Maikyanne Sudré | Natália Meireles |Lindise Massardi |Jô Caciano Waléria Arruda. Gráfica Olps Gráfica Redação

(32) 3531-2335

(32) 9 8868-2335

revistafato@gmail.com CNPJ: 28.105.134/0001-96 Rua Tenente Pedro Batalha, n°439, Caxangá - Ubá - MG @revistafatouba www.revistafato.com facebook.com/RevistaFato

Nota:

Os textos escritos por colunistas, profissionais convidados e empresas que divulgam seus trabalhos em nossas páginas são de total responsabilidade de seus autores originais.


Social

Foto: Bruno Guedes

Foto: Art’s Ninah Fotogr afia

Neném a bordo! Aconteceu no dia 05 de agosto o chá de bebê do Henrico. Os papais Franciany e Henrique receberam em sua cobertura amigos e familiares para celebrar a espera do segundo filho do casal. Que ele venha com muita saúde!

Fofura em dose dupla! Os pequenos Sofia e Lucca nasceram no dia 21 de agosto deixando a mamãe Stéfhanie Zanelli e o papai Frederico Rufato super contentes. Parabéns a família e que os gêmeos tragam felicidade em dobro!

Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Arquivo Pessoal

As patroneses da Feijoada Society 2017 comemorando o sucesso da festa. Da esquerda pra direita, a fonoaudióloga Renata Maciel, a jornalista e sócia diretora da Revista Fato Juliana Campos, a médica Caroline Fusaro, a gerente de projetos Daiany Samôr e a advogada Caroliny Balbino. Assentadas da esquerda pra direita, a odontóloga Mariana Barreto, a empresária e historiadora Gisele Marangon e as empresárias Joana Peixoto e Dayana Gregório.

Foto: Arquivo Pessoal

Elas arrasam! Nos dias 18 e 19 de agosto em São Paulo, as personais organizers Jô Caciano e Lindise Massardi da Fluitá participaram da Conferência Personal Organizer Brasil. Uma das presenças mais importantes do evento foi Peter Walsh, fenômeno na área da organização que tem como cliente a apresentadora Oprah Winfrey. 12 Revista Fato! - Setembro 2017

No mês de agosto foi comemorado 20 anos do Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes, com diversas atrações e comidas típicas da região. Quem marcou presença no evento foi a nutricionista e parceira da Revista Fato, Verydiana Condé. Adoramos o click!

Foto: Pedro Roque

As belas irmãs que agitam o instagram, Thais Occhi e Fabiana Occhi, acabam de lançar a marca Thais Occhi Fitness Wear. O evento aconteceu dia 26 de agosto na Crossfit com um delicioso coquetel. Desejamos todo o sucesso do mundo para essa dupla!

Foto: Arquivo Pessoal

Estouro! A Festa do Leão agitou a cidade reunindo milhares de pessoas no Horto Florestal de Ubá no dia 12 de agosto. Entre as atrações, Tuca Fernandes e Ludmilla levaram a galera ao delírio. Parabéns a turma do Leão e a Delta produções pelo mega evento!

Foto: Arquivo Pessoal

Em visita a cidade de Manaus, o proprietário da agência Check-in Viagens e Turismo, Matheus Pereira, assistiu ao maravilhoso Concerto Filarmônico de Manaus no Teatro Amazonas. Um luxo, não?!

Foto: Arquivo Pessoal

Sucesso! Os arquitetos Pedro e Luciana da empresa Delazari Projetos, receberam o 1° lugar no prêmio Programa de Relacionamento Mundial (PRM) da Mundial Acabamentos. Na foto, da esquerda pra direita, a gerente de vendas Janise de Carvalho, o diretor comercial José Bernardes, os arquitetos Luciana Delazari e Pedro Delazari e o consultor de vendas Emerson Ribeiro.


Por Toda a Minha Vida Por Vanessa Santos

ALÉM DO QUE OS OLHOS PODEM VER...

VICENTE REIS: O HOMEM QUE ENXERGA COM O CORAÇÃO

E

le é fã de Elton Jhon, Phil Collins, Milton Nascimento, Vinicius Cantuaria e tudo o que há de mais belo do clássico ao MPB. Com um gosto musical extremamente apurado, também domina com maestria os palcos. Cantor há 28 anos, é um dos integrantes que compõem a banda Plataforma 6. Em off, contou-me que se sente um herói ao iniciar os shows. Esse homem não sabe, mas na verdade, ele é um herói diante da vida. Ainda na juventude perdeu a visão em virtude de um glaucoma, entretanto, não se deixou vencer pela doença. Visita ilustre no escritório da Revista Fato!, nosso entrevistado desta edição nos revela a incrível experiência que é enxergar com o coração. Fruto da relação entre João Machado dos Reis e a saudosa Nadir de Oliveira, Vicente Paulo de Oliveira Reis é um dos 14 filhos do casal. Natural da pequena cidade de Dores do Turvo, veio para Ubá junto a seus familiares que estavam a procura de maiores oportunidades de trabalho. Atingiram o alvo! Após anos de intensa dedicação, os irmãos fundaram a fábrica Unierre Móveis, que inclusive emprega muitas pessoas que não residem na Cida14 Revista Fato! - Setembro 2017

de Carinho, mas encontraram aqui a segurança de um futuro melhor, tal qual aconteceu com eles. Vicente já nasceu com certa dificuldade para enxergar a distância, o que não o impossibilitava de fazer as atividades comuns à idade. Aos 5 anos, o então garoto adorava escutar música. “Meu pai tinha um rádio de madeira daquele modelo bem antigo em que nós ouvíamos as canções da jovem guarda” – conta. O hábito foi criando no menino o desejo de se tornar um radialista. “Quando cresci um pouco, comecei a pegar uma caixa de papelão para brincar de rádio e aquilo que era diversão acabou se tornando um grande sonho para mim” – completa. No entanto, o objetivo foi adiado pelas circunstâncias. Por sofrer de uma disfunção motora, ele ficou pouco tempo no colégio, sendo transferido para a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE, onde foi carinhosamente acolhido, mas não conseguiu se adaptar. Embora longe das salas de aula, o adolescente nunca se distanciou da música, uma de suas maiores paixões desde a infância. “Tudo começou como brincadeira. Eu e meus irmãos compramos uma caixinha amplificada, um violão, depois uma guitarra e montamos uma bate-

ria improvisada. Os vizinhos começaram a elogiar o som e passamos a cogitar a ideia de montar um grupo. Em seguida, convidamos mais dois integrantes e lançamos a banda Plataforma” – relata. Em 1988 o conjunto musical subiu aos palcos, mas a carreira de Vicente foi interrompida logo no início. Aos 28 anos veio o problema de glaucoma, somado a catarata, um deslocamento de retina e pressão alta. A saída era operar em Belo Horizonte, porém a cirurgia não foi bem sucedida e ele perdeu totalmente a visão. “A partir daí não enxerguei mais nada. Foi muito difícil, quase entrei em depressão, me deu um baixo astral total, não me conformava de jeito nenhum. Eu gostava de fazer minhas coisas, de ser independente. O que me ajudou a recomeçar foi a fé e a música” – recorda. Muito se engana quem pensa que o rapaz tornou-se uma pessoa triste depois de tudo isso. Apesar de poder ver apenas feixes de luz, ele ilumina a vida de todos ao seu redor. Retomou sua função como cantor, fez centenas de shows e é uma das estrelas da banda. Com quase três décadas de estrada, ele agita os lugares por onde o grupo passa. “É um momento de extrema emoção, mexo com o pú-


Por Toda a Minha Vida blico, faço bagunça no palco, me sinto um herói lá em cima, me transformo em outra pessoa” – afirma. Com uma rotina agitada, o músico da uma lição em muita gente. Faz a própria barba, frequenta a academia, se exercita na esteira e na bicicleta. Aos “mais de 50 anos”, como ele mesmo disse quando perguntei sua idade, o artista continua um ouvinte assíduo da rádio Globo pelas manhãs e não se deixa abater pela deficiência visual. “Eu aprendi que tinha que superar e conviver. Não é fácil, mas há certas situações das quais você não tem como fugir. A primeira coisa fundamental é a fé. Claro que já fiquei desanimado com a vida, mas dei a volta por cima. Hoje pratico atividade física e sou quase um atleta, basta olhar o tamanho dos meus braços” – brinca. Quanto ao futuro, o rapaz afirma: “meus planos são continuar fazendo shows e achar uma solução para o meu caso, o que até agora não encontrei. Quem sabe até me casar?”. Conta com um sorriso estampado no rosto. Sorriso este que por sinal manteve durante toda a entrevista. É admirável a gratidão desse homem, sua vontade de correr atrás da felicidade. Impressionante também é o seu talento, o qual pude prestigiar pessoalmente. Pedi-o que cantasse uma música que considerasse a canção da sua vida e ele escolheu nada menos que Forever And Ever (Para Sempre e Sempre) composta por

Lakis Vlavianos e interpretada por Demis Roussos. Se eu fechar os olhos e tentar ver o mundo como Vicente, ainda que na minha tamanha ignorância, consigo lembrar-me perfeitamente da melodia: Ever and ever, forever and ever you’ll be the one That shines in me like a morning sun Ever and ever, forever and ever you’ll be my spring My rainbow’s end and the song I sing Sempre e sempre, para sempre e sempre você será a única Que brilha em mim como o sol da manhã Sempre e sempre, para sempre e sempre você será minha primavera O fim do meu arco-íris e a canção que eu canto Obrigada Vicente, por nos ensinar a enxergar o mundo com mais leveza. Obrigada por nos mostrar que “o coração vê melhor do que os olhos”. Como diz a sua trilha sonora favorita, você é o tipo de pessoa que ficará “sempre e pra sempre” em nossa memória. Que a vida lhe devolva em dobro todo o bem que você tem oferecido a ela. Arquivo Pessoal


Capa Por Vanessa Santos

MÁRIO COELHO ESTILISTA CELEBRA 10 ANOS NO MUNDO DA MODA AO LADO DE SUA ESPOSA, THAYS DIAS

Fotos: Hernani Barroca; Beleza: Giane Ferro

E

le é o cara da alta costura. Mário Coelho Neto figura entre os nomes preferidos na cidade quando o assunto é vestido de festa. O stlylist queridinho entre as noivas, debutantes e formandas, celebra uma década de carreira e 7 anos a frente do ateliê Mário Coelho ao lado de sua esposa, Thays Dias. Aos 33 anos, o jovem empreendedor que atualmente trabalha em uma coleção exclusiva que será fotografada em Paris, nos conta sobre o início da trajetória, os desafios, as conquistas e a doce espera de Nicolas, o primeiro filho do casal.

“DESDE CRIANÇA EU JÁ GOSTAVA DE MODA” Dizem que algumas de nossas predileções e habilidades começam a se evidenciar durante a infância e com ele não foi diferente. Desde pequeno Mário já demonstrava curiosidade pelas tendências e estilo das pessoas. Ao decorrer dos anos, a afinidade com a área só aumentava. “Eu era presença certa nos bailes de debutantes da época. Analisava os vestidos com tanta precisão que consigo me lembrar dos modelos até hoje”, conta. Apesar do apreço pelo mundo das passarelas, a rotina do trabalho o conduzia a outros ramos e o rapaz formou-se em ciência da computação. Mas, como diz a música, “a sorte lhe sorriu” e ele conheceu Thays Dias, com que namorou por 2 anos e se casou. A moça foi a grande responsável por despertar o dom do marido. “O pontapé inicial foi quando comecei a me relacionar com a Thays, ela viu esse talento em mim e me deu a maior força, com isso a gente foi iniciando a trajetória desenvolvendo modelos para os nossos familiares”, recorda. O primeiro vestido criado por Mário foi para o baile de formatura de sua companheira, o que o encorajou a acreditar no seu sonho. “Acho que foi coisa do destino mesmo, por mais que eu tentasse me distanciar, tudo me aproximava da moda. Comecei como hobby e acabei tendo que abrir mão do meu emprego para me dedicar somente as minhas criações”, relata. 16 Revista Fato! - Setembro 2017


Capa

“O Mário Coelho é isso que todo mundo vê, sou bem transparente. Embora seja tímido, gosto de abraçar e ser carinhoso com todos, sou movido pela emoção. Adoro tudo que tem a ver com festa. Quando a pessoa chega no ateliê e começa a falar do casamento ou 15 anos, eu logo dou opinião na decoração, fotografia, cabelo... É um universo que me fascina.” Mário Coelho

Revista Fato! - Setembro 2017

17


Capa

18 Revista Fato! - Setembro 2017


Capa Hernani Barroca

“SEMPRE TIVE UM SUPORTE MUITO GRANDE DA THAYS, COMEÇAMOS DE BAIXO E FOMOS CRESCENDO AOS POUCOS” Um casal “pé no chão”, a expressão define exatamente o perfil de ambos. Mário e Thays foram investindo com cuidado e após 3 anos empenhado-se ao universo da moda, decidiram inaugurar o Ateliê Mário Coelho. Uma pequena sala na própria residência dos conjugues deu vida ao sonho. Assim nasceu o maison que é atualmente um dos mais procurados na cidade e região. “Fomos crescendo aos poucos, a gente nunca quis ir de uma vez só”, conta o estilista que acredita que a forma como recebe seus clientes é o principal ingrediente que o alavancou no mercado. “Sempre fui simples, nunca fui deslumbrado, logo, penso que as pessoas gostam muito do atendimento. A gente trata com o máximo de carinho, respeito e damos preço igual a todos que nos procuram”, diz. Hoje a equipe do profissional é formada por seis pessoas. Modelista, costureiras e bordadeiras são responsáveis por auxiliá-lo na execução das criações, além da esposa, que gere o setor administrativo. As peças desenvolvidas por ele são baseadas em um estilo clássico, mas que seja de acordo com o perfil da cliente. “O clássico é atemporal. Um vestido de noiva que misture as tendências e o tradicional, por exemplo, ainda será atual por cerca de 5 anos”, explica. Em sua linha de trabalho, o stylit preza sempre pela valorização da mulher e do que ela possui de mais bonito. “Tento mostrar a sensualidade da mulher sem deixá-la vulgar. Projeto modelos que irão favorecer os pontos fortes de quem irá vesti-lo, sempre de acordo com a personalidade da pessoa”, afirma o expert da alta costura que está desenvolvendo uma coleção exclusiva para ser fotografada em Paris pelas lentes de Ygor Marques.

“Meu trabalho é o sentido da minha vida, um sonho realizado. E em breve vou realizar outro sonho que é ser pai” “Não tem preço, é muito gratificante ver o desejo da cliente se realizando naquele momento, seja debutante, noiva ou formanda, nós tentamos captar o melhor para ela em termos de modelo e de custo, fazemos tudo o que estiver ao nosso alcance. Nosso objetivo é atingir a satisfação total de quem procura os nossos serviços”, relata o estilista que vive um grande momento profissional e pessoal. “Meu trabalho é o sentido da minha vida, um sonho realizado. E em breve vou realizar outro sonho que é ser pai”, diz. A espera de Nicolas, Mário e Thays estão em êxtase. Após 10 anos juntos sendo 2 anos de namoro 8 de casamento, o filho veio como forma de selar a união e felicidade da família. “Quando minha esposa falou ‘Mário, vem cá’ eu sabia que ela estava grávida. É uma emoção nova, uma coisa única. O Nicolas já é amado, mas quando ele nascer esse sentimento vai explodir”, revela emocionado. Dono de um olhar criterioso e um coração enorme, ele é um cara que merece todas as conquistas alcançadas. “O Mário Coelho é isso que todo mundo vê, sou bem transparente. Embora seja tímido, gosto de abraçar e ser carinhoso com todos, sou movido pela emoção. Adoro tudo que tem a ver com festa. Quando a pessoa chega no ateliê e começa a falar do casamento, eu logo dou opinião na decoração, fotografia, cabelo... É um universo que me fascina”, afirma o empreendedor que é também patrono da 5ª edição do Fato Empresarial. Sobre os planos para o futuro, a missão de pai é prioridade. “Temos o desejo de atender nossos clientes em um espaço maior. Inclusive já temos o local e o projeto, mas vamos dar andamento depois da chegada do Nicolas. Íamos começar agora, no entanto, quando soubemos da gravidez resolvemos adiar a obra”, diz. Realizado em todos os aspectos, ele segue determinado e agradecido. “Prezo mais o reconhecimento do que o dinheiro. É muito gratificante olhar para trás e ver todas as batalhas que eu e minha esposa enfrentamos. Com humildade e dedicação, temos certeza de que vamos ainda mais longe”, encerra.

Contato:

(32)3531-8971 Mário Coelho @mariocoelhoneto Revista Fato! - Setembro 2017

19


Foto: Pedro Roque Fotografia

Maikyanne Sudré

O

Arquitetura e Urbanismo Arquiteta e Urbanista, Pós-graduanda em Design de Interiores, cursos extensivos nas áreas de arquitetura de interiores, decoração residencial, gestão para escritórios de arquitetura, engenharia e design. Contato: msudrearquiterura@hotmail.com

COMO APROVEITAR AO MÁXIMO OS ESPAÇOS:

contato interno mais próximo de quem vem de uma casa para um apartamento com a rua é a varanda. Não há mais o jardim da área frontal da residência ou o portão principal, pois se perde totalmente o contato com o solo. Entretanto, surgem novas paisagens e uma nova forma de estar na cidade e de observá-la. Um espaço fora das paredes do interior de nossa casa é quase uma necessidade, dessa forma, a varanda se torna um lugar sagrado, um ambiente de transição entre o caloroso interior e o horizonte. Às vezes olhamos para ela e não conseguimos identificar qual seria a melhor maneira de aproveitá-la. Geralmente esse local vem como uma continuação da sala de estar, algumas estreitas, outras um pouco mais espaçosas. Dada a importância desse ambiente, seguem algumas dicas a fim de que você aproveite ao máximo sua experiência nele. • A princípio, é substancial lembrar que a varanda exerce funções internas e externas, por isso, os elementos devem ser protegidos das intempéries; • Ao definir qual o uso ideal será dado a esse lugar, o que geralmente varia por conta de tamanho e necessidades do morador, chegou a hora de escolher o que iremos colocar ali. Em alguns casos, vidros podem vedar o espaço e protegê-lo. Os custos irão subir, mas pode-se ter até mesmo uma extensão super bacana da sala; • Materiais para o piso são de extrema importância, uma vez que podem proporcionar a ampliação da varanda ou trazer aconchego ao local. Lembre-se que se for fora do apartamento, o ambiente irá tomar chuva e demais intempéries, portanto, fazse necessário que o piso resista também às exigências. As vantagens de uma varanda são várias, principalmente por geralmente receber luz em abundância e causar extrema sensação de tranquilidade, tornando-se um lugar seguro e confortável mesmo em alturas consideráveis. Inspire-se, crie e aproveite os diferentes usos de varandas:

20 Revista Fato! - Setembro 2017


Trend 1

Por Vanessa Santos

2

3

4

5

É HORA DE

BRILHAR!

O maior evento corporativo da nossa região vem aí! Dia 21 de outubro acontece a 5ª edição do Fato Empresarial, que desta vez traz o Sol como tema. Inspirando nessa noite de gala cujo dourado será a cor predominante, apresentamos algumas sugestões para arrasar na produção, desde itens de perfumaria a vestidos glamorosos. Aposte no salto fino que nunca sai de moda, uma clutch delicada – caso o dress seja mai sofisticado –, abuse das joias e venha brilhar conosco!

7

8

Cássio Fotografias 9 Modelo: Milena Moura; Fotografia: Cássio Cândido; Beleza: Kelvin Tomaz; Vestido: Ateliê Mário Coelho. 1. Brinco – Anna’s Semijoias – R$101,70 | 2. Clutch – City Shoes – R$139,90 | 3. Chocker – Anna’s Semijoias – R$119,70 | 4. Jogo de Anéis – Anna’s Semijoias – R$239,40 | 5. Sandália – Cláudia Dávila – R$169,90 | 6. Clutch – Passaporte – R$89,90 | 7. Base Dermacol – Saro Importados – R$110,00 | 8. Mule – City Shoes – R$169,80 | 9. Perfume Lady Million 50ml – Saro Importados – R$350,00 | 10. Pulseira – Anna’s Semijoias – R$119,70 | 11. Carteira Classe Couro – Passaporte – R$159,90 | 12. Vestido – Dona Filó – R$200,00 | 13. Hidratante Vanilla Lace – Saro Importados – R$70,00 | 14. Brinco – Anna’s Semijoias – R$179,70 | 15. Clutch – Cláudia Dávila – R$69,90 | 16. Anel – Anna’s Semijoias – R$149,70 | 17. Sandália – City Shoes – R$229,90 22 Revista Fato! - Setembro 2017


10

Trend

11 12

13

14

15

16

17 6


Foto: Servando Lopes

Divulgação

Economia Diretor da Modecor; Vice-presidente do Intersind. mhp@modecor.com.br; www.modecor.com.br

Michel Pires

I

E A CONTA VAI PARA...

sso mesmo, o jargão de “vai para” utilizado em vários locais a fim de indicar o vencedor, como no Oscar, é também usado para quem vai pagar a conta do governo, porém lá constantemente temos um vencedor diferente, enquanto por aqui quem arca com a conta é sempre o povo. A cada dia surge um pequeno aumento, com isso, a sociedade faz manifestação na primeira semana, briga, quebra, e depois de 15 dias todos se acalmam e aguardam o próximo acréscimo de impostos, tarifas ou redução de benefícios. Somos um dos países com a maior carga tributária do mundo e com o menor retorno para a população, mas mesmo assim o governo está com déficit nos encargos e em vez de reduzir custos, sobe as taxas, aumentando também suas próprias contas a pagar, principalmente com pessoal. Agora é a vez do funcionalismo público federal, vão elevar a alíquota da contribuição de 11 para 14%, com isso o poder executivo espera arrecadar em torno de R$1,9 bilhão em 2018. Aí você se pergunta, se vai subir a alíquota para os servidores públicos que são pessoas de influência e vão pagar calados, como é que na hora que aumentam impostos de bens de consumo, impostos da classe trabalhadora, tarifas de ônibus e outros, vamos reclamar? A sociedade brasileira é a mais calma que

existe, pois em qualquer lugar do mundo se o governo mexe com aposentadoria, tributos e salários, o povo vai para a rua, para o país, destitui a chefia. Mas por aqui, além de não fazerem nada, na próxima eleição votam exatamente naqueles que tiraram parte de sua condição de ter uma vida melhor. Para se ter ideia, esse aumento de 1,9 bilhão no ano não daria para cobrir o acréscimo das despesas de um mês com pessoal do executivo que passou de R$27,3 bilhões em maio para R$29,54 bilhões em junho de 2017. Ou seja, com toda essa crise o governo amplia o pessoal, sobe salários e repassa para a população pagar a fatura. O aumento do percentual do imposto de renda foi engavetado, mas com certeza se as contas continuarem subindo, que é o mais certo, ele vai vir daqui a pouco. Logo, depois que o povo esquecer esse aumento, vem mais um, daí uns tempos outro e por aí vai. As desonerações das folhas de pagamento para as indústrias é outra adição que o governo repassou e ninguém falou nada. Tinham sido concedidos descontos, as empresas baixaram seus custos, com isso o preço dos produtos caiu, agora que foram cancelados, os preços aumentaram. Outra conta que estamos custeando. O poder executivo prevê repassar aos partidos em 2018 R$3,6 bilhões, ou seja, para o político

se candidatar, você terá de pagar a campanha dele. Sim, para qualquer cidadão se formar, ele paga seus estudos, suas despesas e tudo mais, que não é barato, mas para um candidato se eleger, nós bancamos sua campanha. O que ouço todos os dias são pessoas querendo ir embora do país, os consulados Espanhol, Italiano, Português e muitos outros, nunca tiveram tantos pedidos de cidadania, muita gente procurando seu antepassados para “fugir” do Brasil, pois estão vendo que a cada dia tudo piora, segurança, ensino, saúde, condições de subsistência, coisas básicas que tínhamos e agora estamos vendo ir pelo ralo. Não é questão de luxo ou status, mas mudarse para o exterior está virando um meio de sermos respeitados como cidadãos, uma triste realidade na qual infelizmente não vejo uma luz no fim do túnel. A cada dia o PIB diminui, com isso os impostos aumentam, a capacidade de consumo social reduz e se gasta menos, logo, há menos empregos e a bola de neve vai engolindo a todos, sem previsão de chegar ao fim da colina e parar. Será que nas eleições de 2018 vamos ter a resposta de tanto sofrimento? Ou vamos esquecer tudo e fingir que está tudo bem, que somos o povo mais feliz do mundo? É aguardar para ver.


Foto: Cássio Fotografias

Alexandra C. Peron

C

Gestão e Negócios Graduada em Processos Gerenciais. MBA em Liderança e Coaching para Gestão de Pessoas. Membro da Abracem (Associação Brasileira de Consultores Empresariais). Nº Registro: A50629. Contato: alexandraperon@yahoo.com.br

EMPODERAMENTO

rescentemente as empresas têm buscado otimizar a utilização de seu capital humano, reduzir custos e melhorar a performance de seus resultados. E para alcançar todos esses objetivos, muitas delas têm aderido à ideologia do empowerment (ou empoderamento), dando mais vez e voz a seus profissionais. Contudo, para surtir o efeito desejado e entregar os retornos esperados, o conceito precisa ser introduzido nas instituições de forma planejada e responsável. Por isso, neste mês pensei em falar sobre esse assunto a fim de ajudar a entender melhor o que é o empoderamento, por que ele é tão importante e como implantá-lo no seu negócio para fazer escolhas mais rápidas e assertivas. Como já disse, empowerment — traduzindo livremente do inglês — significa empoderamento. É a atitude de dar poder e autonomia a algo ou a alguém. No universo da gestão de pessoas, a ideia surgiu como uma maneira de permitir que as empresas agreguem mais comprometimento ao escopo das atividades dos seus colaboradores, conferindo mais controle sobre as decisões. É importante não confundir a concepção de empoderamento com a de delegação de responsabilidades. A responsabilidade é apenas transferida de uma pessoa para outra, em contrapartida, o empoderamento demanda que os profissionais empoderados sintam-se corresponsáveis pelo bom desempenho da organização. A ideia principal é descentralizar o poder na tomada de decisões nos empreendimentos a fim de tornar essas escolhas mais dinâmicas, rápidas e assertivas, permitindo, consequentemente, que a instituição tenha resultados melhores.

Por que sua empresa deve empoderar os profissionais? Décadas atrás, mesmo depois que as mulheres conquistaram o direito de entrar no mercado de trabalho, sua atuação era limitada. Geralmente elas eram alocadas em posições de apoio (secretárias, assistentes) e não tinham nenhum poder de decisão. Por conta disso, a luta pela conquista de mais espaço continuou por bastante tempo. Ainda hoje as mulheres buscam oportunidades de desenvolvimento e equidade no mercado de trabalho. Nessa luta, o empoderamento tem sido um aliado. Com a adoção desse ideal, todos profissionais, independentemente do gênero, se sentem mais motivados, já que são envolvidos no processo decisório da empresa, que antes tinha participação exclusiva dos colaboradores de altos níveis hierárquicos. Dessa forma, eles demonstram mais comprometimento com a performance no serviço e com o alcance das metas e objetivos da organização, ajudando a criar um ambiente propício à melhoria contínua de processos, atividades e fluxos. Além disso, o empoderamento pode ajudar sua instituição a identificar pessoas com perfis de liderança que possam ser desenvolvidos a fim de que esses indivíduos se tornem futuros coordenadores, gerentes e diretores. O empoderamento também deixa o processo de decisão mais fluido, mais rápido — uma vez que, por exemplo, escolhas de pequeno impacto não precisam ser levadas para um nível de gerência ou diretoria, o que ainda diminui o tempo, o esforço e os recursos investidos na resolução do problema. Como implantar o empoderamento? Antes de tudo, sua empresa precisa se certificar de que a cultura organizacional está alinhada com os objetivos do empoderamento . Atribuir poder não é suficiente, seus profissionais precisam estar preparados e estruturados para a mudança. Além disso, é necessário que seu colaborador saiba como utilizar tal habilidade para tomar providências, e que ele entenda a influência dessas medidas no esforço para alcançar os resultados que a instituição espera. Portanto, prepare seus colaboradores e certifique-se de que eles possuem clareza da importância da autonomia que estarão recebendo. Para melhores resultados, atribua as responsabilidades levando em conta o perfil de cada profissional, avaliando suas competências técnicas e comportamentais. Conte comigo!


Aconteceu Por Tainara Martinho

Wanderson Produções

EVENTO REÚNE NOIVAS E FORNECEDORES NO ESTÚDIO DO WANDERSON PRODUÇÕES

O

1º Chá das Noivas promovido pela Revista Fato em parceria com o experiente fotógrafo Wanderson Araújo, reuniu casais e seletas empresas do ramo na noite do dia 17 de agosto, quinta-feira, no estúdio do Wanderson Produções. “Essa iniciativa foi pensada justamente para aproximar os fornecedores e as noivas, estreitar laços e trazer o que há de melhor no setor de casamentos, uma parceria que deu certo. Sem contar que aqui no estúdio temos uma estrutura montada especialmente para recepcionar aqueles que querem registrar esse momento único” – explica o fotógrafo e apoiador do evento, Wanderson. Em um clima de descontração e um bate papo extremamente agradável, 45 noivas além de seus acompanhantes marcaram presença na ação que contou com desfiles, execução de penteados em tempo real e um delicioso coquetel oferecido pelo Buffet Feital cujo cardápio foi variado e completo, tal qual requer uma bela festa. “Preparamos um coquetel pensado para as noivas e levamos um menu com algumas variedades de itens disponibilizados pelo nosso buffet. Adoramos ter participado dessa primeira edição e estaremos juntos em outras oportunidades” – comenta o proprietário do buffet, Elder Feital. A satisfação dos casais presentes era nítida. “Fiquei muito contente em ter ido. Falta pouco tempo para o meu casamento e foi uma grande 26 Revista Fato! - Setembro 2017

Confira os fornecedores do 1º Chá das Noivas: • Wanderson Produções • Isabela Groppo bem casados • Kelvin Thomas • Orlando Silva • Dj Bruno Oliveira (DBO Produtora) • Luciana Seghetto Personalizados • Cabine Photobox • Brilho das Noivas • Insite Tattoo Clinic • Sandra Payva Cerimonial • Buffet Feital • Casa dos Cupcakes • Doce Flor Forminhas • Realização: Revista Fato, Mostra Noivas e Festas e Wanderson Produções. oportunidade. Já que sou muito ansiosa, pude conferir de pertinho todos os detalhes dos vestidos, dos enfeites, dos doces e sem falar na organização. Os profissionais tiveram muita atenção conosco e ali pecebemos que é possível ter produtos de qualidade e com bom preço” – conta Dayana Ferreira, noiva de Maxwel Oliveira que a acompanhou durante o acontecimento. Já para Maxwel a iniciativa foi interessante uma vez que juntos eles puderam conferir os serviços prestados por fornecedores da cidade e

Diretora da Revista Fato, ao lado de Wanderson Araújo, seu filho Arthur, sua esposa Sandra e o sócio-proprietário da empresa Brilho das Noivas, Hélio Junio.

Evento reuniu mais de 45 noivas e seus acompanhantes que participaram de um delicioso coquetel preparado pelo Buffet Feital.

Fotógrafo e parceiro na realização do 1º Chá das Noivas, Wanderson Araújo e sua esposa Sandra Oliveira.


Aconteceu analisar o custo benefício. “A iniciativa nos deu a chance de entender o lado delas (as noivas), porque realmente são muitos pormenores e isso mudou minha visão, afinal percebemos que é possível realizar um casamento bonito e acessível. Além disso, a recepção oferecida pelo Buffet Feital foi excelente e tornou o ambiente ainda mais agradável. Acredito que os outros casais presentes também tenham gostado” – comenta. “Foi um momento mágico, é assim que posso definir, haja vista que nesse período que antecede a cerimônia a ansiedade se torna inevitável. Eu ado-

rei as demonstrações ao vivo de penteado e maquiagem e também a presença da Cabine Photobox. Além do mais os doces estavam maravilhosos e a decoração impecável. Foram empresas selecionadas e isso agrega confiança e credibilidade ao evento” – destaca Ana Paula, noiva que subirá ao altar dia 16 de dezembro de 2017 ao lado de Robson Vieira. O objetivo dos profissionais foi apresentar aos noivos o que há de melhor e mais moderno em serviços e produtos dentro de cada seguimento, conforme afirma a proprietária da Doce Flor Forminhas, Daniella Barros Pereira. “Para nós, o Chá

Talita Bolotari veste Brilho das Noivas. Wanderson Araújo, ao lado de Joana Peixoto e Luiz Carlos da empresa Cabine Photobox.

Orlando Silva, decorador de casamentos e festas em geral.

Kelvin Tomaz durante demonstração de make e penteado

Doces finos e bolos decorados da Casa dos Cupcakes.

Virgínia Torrent - Inside Tattoo Clinic

Empresas parceiras do 1º Chá das Noivas

das Noivas foi muito especial pois tivemos o prazer de conhecer aquelas que ainda estão na fase de preparação do casamento e esse momento realmente exige uma atenção aos detalhes. Desfrutamos da chance de mostrar o nosso trabalho e, acima de tudo, explicar a importância das forminhas na composição das mesas de doces. Acho que essa proposta do chá é interessante e bem-vinda por ser algo mais íntimo, aproximando fornecedores e clientes” – finaliza.


Foto: Pedro Roque Fotografia

Dr. Ricardo Silva e Dra. Michele C. Marques

Palavra do Vet Médico Veterinário formado pela UFV e especializado em Oftalmologia Veterinária pelo Instituto Qualittas. Médica Veterinária formada pela UFV e apaixonada por Dermatologia Veterinária.

Socialização dos Cães

I

A IMPORTÂNCIA DA

magine esta cena: você passeando com o seu cãozinho tranquilo, obediente, andando ao seu lado sem puxar a coleira, cheirando os outros cachorros sem latir... Ah, esse é o sonho de muitos tutores! Quantas pessoas não deixam de sair com seus dogs por medo do comportamento que eles terão na rua? Muitos cães agem de forma “anti-social”, manifestando latidos excessivos para outros animais e pessoas. Mas como prevenir isso? Primeiro precisamos entender a fase inicial da vida dos pets, que contempla o chamado “período de socialização”. Essa etapa vai da 8ª à 12ª semana de vida, que é o momento cujo filhote já consegue interagir com a mãe e os irmãozinhos. Por meio de brincadeiras, ele começa a ter lições de hierarquia e limites, como a intensidade que pode ser aplicada em uma mordida. Ao brincar, se um animalzinho morde o outro com força, este se afasta ou reage agressivamente, mostrando ao primeiro até onde a brincadeira pode ir. Quando começa a se alimentar, ao tentar roubar a ração do outro ou mesmo da mãe, pode receber um “chega pra lá” que vai fazê-lo aprender a respeitar o prato do semelhante. Muitos recém-nascidos, por intenção do criador de vendê-los logo ou por ansiedade dos futuros donos, acabam sendo entregues para a nova família por volta dos 35 a 45 dias. Mas o ideal, do ponto de vista comportamental, é que permaneçam com a progenitora e a ninhada pelo menos até os 60 dias de vida, de forma a aprender com sua mãe e irmãos lições muito importantes que nós humanos não seremos capazes de lhe ensinar. Tudo o que o filhotinho passar nessa fase ser28 Revista Fato! - Setembro 2017

“Tudo o que o filhotinho passar nessa fase servirá como aprendizado para a vida toda, portanto é essencial apresentá-lo a outros cães, outros animais, pessoas diferentes, barulhos e objetos: quanto mais situações novas ele experimentar, maiores as chances de se tornar um adulto emocionalmente equilibrado”. virá como aprendizado para a vida toda, portanto é essencial apresentá-lo a outros cães, outros animais, pessoas diferentes, barulhos e objetos: quanto mais situações novas ele passar, maiores as chances de se tornar um adulto emocionalmente equilibrado. Tudo isso influenciará na formação da personalidade dele. Repare que cães que nasceram nas ruas ou em abrigos não costumam ter esse tipo de comportamento “anti-social”, pois a vida livre à qual eles foram submetidos favoreceu essa interação. Nos Estados Unidos e em alguns países da Europa são bem comuns as “dog schools”, ou seja, “escolinha para cães”. Se você assistiu ao filme “Marley e Eu”, deve se lembrar disso. Nesses locais os cachorros aprendem mais que comandos e treinamentos de obediência, aprendem a interagir com

cães e com pessoas diferentes desde pequenos. Esse tipo de empreendimento já começou a ganhar lugar aqui no Brasil, em cidades como Rio, São Paulo e Belo Horizonte, mas ainda não é costume dos brasileiros levar seu pet à escolinha. O mais legal dessas instituições é que elas não adestram o cachorro e te entregam “pronto”. Nelas os “pais” humanos vão também, e tanto o tutor quanto o animal estudam juntos. O tutor aprende como ensinar comandos, a forma correta de guiar a coleira, truques de obediência e formas de socialização. Assim, quando alguma situação inusitada acontecer na rua, os dois já sabem exatamente a forma correta de proceder. É importante ficarmos atentos à fase de vacinação do filhote. Sabemos que um dog que não tomou todas as suas vacinas ainda não pode sair à rua ou ter contato com outros cães de procedência desconhecida. Contudo, vale ressaltar que o relacionamento com aqueles cachorros dos quais conhecemos o dono e sabemos que estão saudáveis e com a vacinação em dia, é extremamente seguro e benéfico. O ideal é sempre a prevenção. Não espere que seu cãozinho tenha comportamentos indesejáveis para tentar corrigi-lo. Porém, se seu animal já passou da fase de socialização, não se desespere! Ainda existe solução. Procure ao máximo expô-lo a situações diversas e ensiná-lo a praticar o autocontrole, mas sem puni-lo, apenas recompense-o quando ele se comportar bem. O objetivo é preparar o pet para viver em sociedade. Uma boa educação produzirá um bom cidadão canino!


Foto: Servando Lopes

Ivi Pereira Monteiro

Fato Especial Por Tainara Martinho

Pa Lavra Graduada em Comunicação Social – Jornalismo, e em Letras. Mestre em Comunicação e Tecnologia. Doutoranda em Educação. Professora Integral na Fagoc. Mãe do Lucas e da Maria Clara. Contato: prof.ivimonteiro@gmail.com

SO. LI. DÃO

O

mais conhecido site de busca oferece 14.600.000 resultados para a palavra solidão. O dicionário virtual Priberam a define como o “estado de quem está só”. Entretanto, para expressar isso, empregamos, usualmente, a terminologia: sozinho(a). Mas nem sempre quem está só sente-se solitário. E é aí que está o “x da questão”. Há quem sinta o prazer do silêncio. Quando chega em casa, após um dia inteiro de trabalho, e curti aquele momento só seu! É um fragmento da tal Paz de Espírito. É você estar bem consigo mesmo em meio às pessoas que convive e, também, quando está só. E o contrário também acontece... Quando a pessoa que, mesmo estando no local de trabalho com muitas outras, ou em um evento social, ou em um show de bilheteria esgotada, ainda assim, sente-se sozinha; por não ter quem quer ao lado ou, simplesmente, pelo fato de se sentir só. Agora, reflita: você conhece alguém que posta tudo que faz nas redes sociais, sem um intuito profissional? O que come, o que bebe, que horas acorda, que horas dorme, onde está, com quem está, etc? Enfim, que utiliza das redes sociais como companhia... Lógico que existem as exceções, mas, a maior parte das pessoas que têm tal prática mora sozinha ou possui uma relação mais restrita com quem reside. Ressalto, não é uma rotulação, apenas reflexão! Uma alternativa para sair do estado de solidão é ser altruísta! É olhar para o outro; buscar saber como ele está. Reconhecer se o seu próximo está sozinho e oferecer a ele sua companhia; não necessariamente física, mas de boa energia, pensamento positivo, carinho e afeto. Trocando em miúdos, ser amigo! Quando conseguimos ocupar o lugar de ser amigos, com puro sentimento altruísta, desocupamos o lugar de vítima e, assim, abandonamos o sentimento de só-lhe-dão.

R E S T A U R A N T E

a céu aberto FESTIVAIS GASTRONÔMICOS MOVIMENTAM CIDADES DO INTERIOR DE MINAS

Os Festivais de Gastronomia têm se popularizado em todo o país e não demorou muito para a “onda” chegar até o interior de Minas Gerais. Visando a valorização da cultura tradicional e culinária das cidades, além de incorporar novos pratos e sabores, a iniciativa tem integrado parte dos calendários de eventos de municípios como Guidoval, Visconde do Rio Branco, Divinésia e Senador Firmino. Em 2017, os festivais transformaram as praças públicas em verdadeiros restaurantes a céu aberto, movimentando a economia local, introduzindo novos sabores ao paladar da população e valorizando as tradições culinárias do interior mineiro.

5°FESTIVAL GASTRONÔMICO DE GUIDOVAL

Compondo as comemorações da 57º Festa do Guidovalense, a Prefeitura Municipal em parceria com a Câmara de Vereadores, pro30 Revista Fato! - Setembro 2017

moveu dentro da programação do aniversário da cidade, a 5ª edição do Festival Gastronômico de Guidoval. O evento recheado de atrações contou com 25 barracas contendo clássicos da comida mineira e cervejas artesanais. “O festival já se tornou uma data importante no calendário dos ‘guidovalenses ausentes’ ou turistas que vêm ao município visitar amigos e familiares. A iniciativa é um meio de geração de renda para a comunidade e é parte da nossa festa tradicional. A ação tem um potencial incrível de transformar a Praça Santo Antônio em um grande restaurante ao ar livre. Um ambiente descontraído, agradavél e familiar”, ressalta o secretário municipal de políticas sociais, Flávio Lemes. O agito das comemorações ficou por conta das bandas: Clube do Choro e Samba, Nego Lindo e as Mulatas, Matheus e Lucato, além do Dj Thiago Costa. “Nossa festa é um sucesso, pois ela retrata a tradição cultural da nossa cidade que é marcada pela receptividade e alegria do nosso povo”, comenta a prefeita, Soraia Vieira de Queiroz. “O retorno que temos em relação ao evento é a satisfação da população em participar desse momento de lazer e poder aproveitar ao lado da família e de amigos com conforto e, principalmente, segurança, que é o que procuramos oferecer aos nossos visitantes”, acrescenta Flávio. Pratos típicos e exóticos estiveram disponíveis no acontecimento como: feijão tropeiro, leitoa à pururuca, pastél de angu, churros e


Fato Especial Arquivo Pessoal

bobó de camarão fizeram parte da gastronomia diversificada do festival.

1°FESTIVAL GASTRONÔMICO DE VISCONDE DO RIO BRANCO

O 1° Festival Gastronômico de Visconde do Rio Branco realizado nos dias 11 e 12 de agosto reuniu música, comidas exóticas e regionais, além de atrair um grande público à famosa Praça 28 de Setembro. Com variedade de pratos e bebidas, as “iguarias” possuíam valor estipulado de no máximo R$15,00 a fim de democratizar a participação de todos. A organização se surpreendeu com o retorno do acontecimento. “A ação superou nossas expectativas. A receptividade da população foi muito positiva. Aproveitamos também para valorizar os músicos rio-branquenses que se apresentaram durante os dois dias de evento fazendo uma verdadeira festa na praça. Foi uma festa familiar, que movimentou também o comércio local, como hotéis e

supermercados”, disse Aldrin Rachid, turismólogo da Secretaria de Cultura,Turismo, Esporte e Lazer, membro da organização do festival. O evento contou com barracas de entidades filantrópicas que aproveitaram o momento para angariar recursos destinados aos projetos sociais da cidade. “O faturamento que tivemos será revertido em benefício do projeto social e da nossa comunidade. A iniciativa foi uma excelente oportunidade para nós e para o município como um todo, agradecemos a prefeitura pela brilhante organização da festa”, afirma Paulo Roberto, responsável pelo projeto Voz no Morro, realizado no bairro “Tia Velha”. O Prefeito Iran Silva Couri destacou que devido ao sucesso da primeira edição, o acontecimento será incorporado ao calendário de eventos municipais. “É sempre muito bom ver a Praça 28 de Setembro movimentada, com opções de lazer para a população. Com esse pensamento, idealizamos o 1º Festival Gastronômico de VRB, que certamente será fixado no calendário de eventos da cidade, afinal, o nosso trabalho também visa que as famílias rio-branquenses possam ter momentos de entretenimento e diversão”, finaliza.


Fato Especial 1º FESTIVAL GASTRONÔMICO DE DIVINÉSIA A pequena e charmosa cidade de Divinésia tornou-se um autêntico centro gastronômico nos dias 18, 19 e 20 de agosto. A terrinha acolhedora, com pouco mais de 3 mil habitantes, recebeu um

expressivo número de turistas para o acontecimento além de apreciadores de Jeeps e carros antigos durante um evento que ocorria simultaneamente ao festival. Em uma edição pioneira, o planejamento do Festival Gastronômico foi realizado antecipadamente a fim de proporcionar maior tranquilidade e segurança aos visitantes. “A ideia surgiu há cerca de um ano e meio, quando iniciamos as reuniões com as empresas que participariam da festa. Entramos em contato com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL) sediada em Juiz de Fora, para que as cervejarias artesanais famosas da cidade fizessem parte do nosso evento e esse apoio foi o nosso grande diferencial”, comenta Fabricio Januzzi (33), vereador e presidente da Câmara Municipal

da cidade. O som e animação ficaram por conta das bandas: A Trinca, Otta Band e Heartbreaker que embalaram os participantes com o melhor do rock nacional e internacional. Ao todo, 26 barracas compuseram a gastrônomia do festival sendo: 11 barracas de alimentação, 10 de cerveja e 5 de doces. Com o objetivo de valorizar os produtores locais, a prefeitura disponibilizou uma tenda especial para promover os artigos caseiros da cidade como: doces, bolos, queijos, cachaças e artesanatos. “Disponibilizamos o espaço exclusivo para expositores convidados por nós. Eles não tiveram custos para participar. Fizemos também uma noite de degustação na Pousada dos Canarinhos, onde pudemos selecionar os produtos por meio do acompanhamento de uma nutricionista e da vigilância sanitária”, explica Fabricio. Segundo o vereador, a arrecadação geral da iniciativa foi em torno de meio milhão de reais. “Todas as barracas obtiveram sucesso nas vendas, para se ter uma comparação, foram vendidos 8 mil litros de cerveja, isso com um custo de R$8,00 a R$16,00 reais. O comércio da cidade foi altamente aquecido”, destaca. O 1º Festival de Divinésia, segundo estimativa da Polícia, recebeu 10 mil pessoas.


Fato Especial 1º FESTIVAL GASTRONÔMICO DE SENADOR FIRMINO O município de Senador Firmino é historicamente conhecido por “exportar” a culinária mineira para grandes centros, como a cidade de São Paulo. Por meio dos firminenses que por lá se estabelecem, os pratos típicos do interior de Minas tornam-se famosos na “terra da garoa”. Visando explorar esse talento unindo tradição e boa música, nos dias 28 e 29 de julho foi realizado o 1º Festival Gastronômico de Senador. “Nosso objetivo foi de incentivar o turismo e movimentar a economia, além de divulgar a habilidade culinária de nossos conterrâneos que estão espalhados pelo país”, afirma Vinícius Fernandes Carneiro (36), secretário municipal de esportes, lazer e turismo. Atraindo cerca de 2 mil pessoas ao centro da cidade, o acontecimento contou com a participação de bares e restaurantes locais da região e também daqueles que vieram de São Paulo prestigiar os firminenses. “Considero que o diferencial do nosso festival é que ao contrário do que é feito em outros locais, os expositores são nascidos aqui. São donos de bares e restaurantes que mesmo que não morem mais em Senador, têm forte ligação com a cidade”, comenta Vinícius. Para dar suporte aos expositores, a Prefeitura Municipal montou toda a infraestrutura necessária para o evento. “Demos todo o apoio para a realização da iniciativa por meio das barracas, banners, iluminação e água enquanto os participantes disponibilizaram seus produtos”, afirma. Os estabelecimentos que integraram o 1º Festival foram: Bar do Ponto (Senador Firmino), Boteco Geraes (Senador Firmino), Consulado Mineiro (São Paulo), Doce de Leite Senador (Senador Firmino), Dona Fofa (Ubá), Ki Delícia (Senador Firmino), Pão Miolo (São Paulo), Puro Alho (Ubá) e Safra Mineira (Senador Firmino). Com preços acessíveis, a população pode saborear dois pratos diferentes em cada uma das 11 barracas presentes, além de curtir atrações musicais como: Amigos da Viola, Deley Moreira, Léo Mantovani e Banda, Cismô Ki Toca, Chorinho de Juiz de Fora e A Trinca.

Revista Fato! - Setembro 2017


Foto: Fotografe

Moda Festa Estilista e Proprietário do Ateliê Mário Coelho Moda, Festa, Noiva e 15 Anos

Mário Coelho

Cássio Fotografias

Formatura Toda formanda gosta de arrasar no seu grande dia, afinal, é o momento de celebrar a tão esperada conquista da graduação. Por isso, os vestidos de formatura devem ser glamorosos, podendo abusar dos decotes, fendas e brilhos, mas sem vulgaridade. Transparências estão em alta, valorizando e dando estrutura ao dress, a renda também tem seu lugar, atribuindo requinte e sofisticação ao look. Já o corte sereia é o favorito entre elas, moldando o corpo e despertando a sensualidade da mulher. E finalmente o bordado, as pedrarias enriquecem os vestidos e as formandas adoram!

Foto: Cássio Fotografias; Make Hair: Kelvin Tomaz; Vestido: Mário Coelho; Modelo: Milena Moura.

34 Revista Fato! - Setembro 2017


Itália:

Cartão de Embarque Por Bruno Caneschi

DE VOLTA ÀS ORIGENS

A

Ao lado esquerdo a Catedral de Pisa e ao fundo no lado direito a Torre de Pisa. 36 Revista Fato! - Setembro 2017

realização de um sonho: é assim que caracterizo este breve relato da minha viagem, um roteiro que quando criança achava utopia e acabou se concretizando. O convite foi feito por meus primos Gisele Caneschi e Luiz Caneschi, mas a princípio deixei o assunto de lado para, quem sabe, repensá-lo futuramente. No entanto, meu outro primo, Marcelo, me fez lembrar este desejo de infância que era conhecer a Itália, desvendar as origens da família Caneschi. Sempre me empolgava saber de onde viemos, logo, bastava-me acreditar e não enxergar os empecilhos da viagem. Passei a dar força à realização desse sonho e finalmente fechei o pacote com o Matheus da Santur, um camarada muito bacana, diga-se de passagem. Em seguida me matriculei nas aulas de italiano no Speaky Easy, o que me motivou ainda mais a ir. Nosso itinerário era ótimo e a companhia da Gisele, junto a sua amiga Erika e ao Sr Luiz, tornaram o passeio ainda melhor. Começamos por Roma, capital da Itália. Eu adorava estudar história e ali pude recordar as aulas do colégio. O trajeto nos proporcionou visitar alguns dos principais monumentos, dentre eles ressalto o Coliseu, os museus do Vaticano e a Capela Sistina com algumas das maravilhosas pinturas de Michelangelo, além de um passeio noturno em que conhecemos as famosas praças e fontes, com destaque para a Fontana di Trevi, o Panteão e a Praça Navona. Foi fantástico explorar essas lindas construções e poder caminhar entre as vielas e casarões em um ambiente cuja memória é extremamente preservada. No outro dia nossa viagem seguiu para as lindas paisagens da região Toscana, a começar por Siena, uma bela cidade medieval que tem como principal ponto turístico Piazza del Campo, palco da famosa corrida de cavalo “O Palio de Siena”. No embalo do passeio, vale uma ida ao “Duomo de Siena”, Catedral toda feita em mármore preto e branco, que são as

O Coliseu é uma das atrações turísticas mais populares da capital italiana. Recomendo conhecê-lo internamente.

Erika, a, Eu Bruno, Marize, Da esquerda pra direit neschi. Ao fundo uma bela Ca iz Lu Sr Gisele e vista de Arezzo.

Basílica de São Francisco de Assis oportunidade de conhecer e se inspi , uma rar com a vida e história de São Franciso de Assis .

O passeio de gôndola por Veneza é indispensável, um olhar deslumbrante de cada detalhe.


Cartão de Embarque Arquivo Pessoal

cores do brasão do município. Visitamos também a cidade de São Francisco de Assis e de Santa Clara de Assis, a emblemática “Assis” na região da Umbria, onde pudemos conhecer a graciosa e simples Basílica de São Francisco na qual se encontra o túmulo do canonizado, um momento de interiorização para quem conhece a história desse espírito iluminado e santo da Igreja Católica. Nesse destino recomendo experimentar um prato típico italiano conhecido como “Porchetta”, uma delícia de refeição preparada à base de carne suína com especiarias. Logo após chegamos a Florença, um município muito limpo, bem arborizado, cuja minha indicação é conhecer o Mercado da Palha, o Duomo de Florença; uma magnífica Igreja, a Ponte Vecchio; que impressiona pela conservação de sua arquitetura e contempla várias pequenas lojas, inclusive de marcas famosas como a Rolex. O roteiro inclua uma ida a Praça Michelangelo que fechou esse passeio com chave de ouro pela vista panorâmica da cidade. Ainda na região Toscana conhecemos a terra de Galileu Galilei, Pisa, e sua famosa Torre de Pisa. Seguindo o itinerário partimos para Pádua onde visitamos a Basílica de Santo Antônio e em seguida fomos para Veneza. Ah, Veneza... Como é encantadora a cidade flutuante! Suas vielas, sua arquitetura, conhecer suas histórias... Passear de gôn-

dola apreciando sua beleza e escutando belas e tradicionais canções italianas é realmente fascinante. A Praça de São Marcos com a imponente Catedral de São Marcos é o principal ponto turístico. Aqui vale uma dica, entre por becos menos turísticos do local a fim de apreciar melhor toda aquela graça e imaginar suas histórias. E fica uma crítica ao passeio de gôndola; poderia ser melhor se não fosse o trânsito tão grande pelos canais. No outro dia, continuando na região do Vêneto, fomos para Verona, cenário escolhido por Shakespeare para uma de suas peças; “Romeu e Julieta”. Recomendo uma visita à estátua de Julieta, um local de grande movimento de turistas, quem assistiu ou assistir ao filme Cartas para Julieta (2010), de Gary Winick, vai conhecer o lugar. Depois disso fomos para Milão, onde permanecemos apenas por uma tarde e uma noite, o que nos impossibilitou de apreciar muitos lugares. Dos que percorri, o que mais me impressionou foi a arquitetura da Catedral de Milão na praça principal da cidade. A partir daí terminamos o roteiro principal com o nosso guia e seguimos de trem por mais de 4 horas para onde seria, na minha opinião, o grande motivo dessa viagem – visitar o local de origem da minha família Caneschi – Arezzo, na região Toscana. Arezzo é um município com o porte de Ubá,

Vista da Praça Michelangelo da cidade de Florença. Detalhe no fundo (lado direito) é o majestoso e imponente Duomo.

ViaJE Com a CVC UBÁ a CVC tem os melhores preços para você garantir a sua viagem de férias. MILHARES DE OFERTAS NOS MELHORES DESTINOS DO bRASIL E DO MUNDO

porto sEgUro

o pacote de 8 dias inclui passagem aérea, transporte aeroporto/hotel/aeroporto, 7 diárias de hospedagem com café da manhã no Hotel Casablanca e passeio pela cidade. À vista R$

758 ou 12x sem juros 63 reais

Preço publicado válido para saída 30/setembro.

maCEió

o pacote de 8 dias inclui passagem aérea, transporte aeroporto/hotel/aeroporto, 7 diárias de hospedagem com café da manhã no Hotel e passeio pela cidade. aram ouro Branco À vista R$

998 ou 12x sem juros 83 reais

Preço publicado válido para saída 23/setembro.

sEmana das Crianças Em santiago

o pacote de 5 dias inclui passagem aérea, transporte aeroporto/hotel/aeroporto, 4 diárias de hospedagem com café da manhã no Hotel Capital apart e passeio pela cidade. À vista R$

1.932 ou 12x sem juros 161 reais

Preço publicado válido para saída 08/outubro.

Loja Exclusiva CVC Ubá...........................................(32) 3532-3157 Rua Treze de Maio, 85 - Loja 10 | Centro (Em frente ao Ubá Tênis Clube)

Prezado cliente: preço por pessoa, em apartamento duplo com saídas de Belo Horizonte, em voo classe econômica. Preços e datas de saída sujeitos a reajuste e disponibilidade. Ofertas válidas até um dia após a publicação deste anúncio. Condições de pagamento com parcelamento 0+12 vezes sem juros no cartão de crédito CVC, 1+10 vezes sem juros no cartão de crédito ou 1+8 no boleto bancário. Sujeito a aprovação de crédito. Cartão de crédito CVC: sujeito a análise de crédito e critério de elegibilidade pelo banco emissor. Companhias aéreas dos pacotes nacionais: Porto Seguro: voando GOL; Maceió: voando AZUL. Taxas de embarque não estão incluídas nos preços. Preços calculados com câmbio CVC em 24/08/2017 US$ 1,00 = R$ 3,30 válido por tempo limitado. Pacotes devem ser calculados com câmbio do dia da compra. Base do pacote internacional: Santiago: US$ 590.


Cartão de Embarque a economia não gira apenas em torno do turismo, mas preserva a história. A cidade foi palco do premiado filme A Vida É Bela (1997), de Roberto Benigni. Durante o trajeto os olhos do meu primo Luiz brilhavam quando se falava em Arezzo. Para Gisele, Erika e eu era tudo novo, mas para ele os lugares que visitamos não eram novidade, Sr. Luiz fazia essa viagem pela segunda vez a fim de chegar ao nosso destino e poder conhecer melhor o berço de seu avô e meu bisavô Giuseppe Caneschi, que veio da Itália com seus pais em busca de uma vida melhor no Brasil. Meu primo ama o território italiano, e por ele teria vivido lá quando jovem, mas como não foi possível, tratou de conquistar sua cidadania Italiana, seu motivo de orgulho. Para mim, Sr. Luiz é uma das pessoas que mais sabe das memórias da nossa família e isso me encanta. Ele pode conviver com Giuseppe na infância e nesse tempo guardou muitas histórias que seu avô contava, logo, essa era a oportunidade de conhecer, ouvir mais essas histórias e resgatá-las. Em Arezzo fomos recepcionados na estação por minha amiga Marize, brasileira que vive lá há mais de 28 anos. Ela conseguiu alguns documentos da família e até alguns endereços em que nossos parentes viveram antes de partir para o Brasil. Por lá

o sobrenome Caneschi é até comum, por isso não encontrei nenhuma ligação direta com nossa família em Ubá. No entanto, através dos relatos do Sr. Luís, Marize conseguiu descobrir notícias da irmã de meu bisavô que foi a única dos seus irmãos a ficar na Itália. Visitamos todos os lugares encontrados por ela, bem como o túmulo da irmã de Giuseppe, Sr. Luís até participou de uma missa na região onde vivia nossa família, durante esse tempo fiquei a imaginar como teria sido na época. Após o passeio por Arezzo visitei Cortona, uma província de Arezzo que ficou famosa pelo filme “Sob o Sol da Toscana” um longa inspirador que com sua história real sobre a vida da escritora americana Frances Mayes mostra como são belos os campos e as paisagens da Toscana. Após a gravação a região de Cortona ficou mais conhecida, consequentemente mais procurada por turistas do mundo todo, mas de fato é incrível explorar as lindas paisagens do local. Nunca vou me esquecer da culinária, para mim a cozinha italiana é algo a parte. Por tradição familiar sou apreciador de uma bela macarronada, o quanto são apetitosas as massas e as pizzas com seus deliciosos molhos: sabor inesquecível, ainda mais se acompanhado pelos vinhos que degustei ao som das belíssimas tarantelas italianas. O café

expresso também é de um gosto marcante, e quanto aos embutidos produzidos nas regiões, nunca conheci tão saborosos assim. No mais o passeio é super bacana, recomendo visitar a Itália em abril, período de agradável temperatura. Para quem gosta de viajar, é amante da história ou é um descendente italiano, vale fazer uma reserva financeira. São paisagens únicas que mesmo com o tempo continuam preservadas. O ápice do destino foi realmente descobrir um pouco da memória da nossa família que havia se perdido com os anos, foi e é emocionante relembrar toda a história. Agradeço aqui a meus pais Antônio e Lucinez, a minha irmã Bianca, a minha namorada, Camila Costa, e aos meus amigos que me apoiaram na realização de mais esse sonho. Em especial ao Sr. Luís, a sua filha Gisele Caneschi e a Erika, pelos momentos únicos que presenciamos. Por último e não menos importante, a Marize Lepesteur e seu marido, Alberto, por ter proporcionado a todos nós essa viagem magnífica a memória da família Caneschi. Se eu voltaria? Com toda certeza! Grazie, Itália!


Foto: Servando Lopes

Organize-se Graduadas em Administração de Empresas pela Faculdade Governador Ozanam Coelho - FAGOC. Especialização em Personal Organizer incluindo Gerenciamento e Padronização de Arquivos e Organização de Mudanças. Contato: fluitapersonalorganizer@gmail.com

Lindise Massardi e Jô Caciano

Divulgação

Tudo em Ordem A ORGANIZAÇÃO PODE MUDAR A SUA VIDA

O

lá, nós somos Jô Caciano e Lindisse Massardi, as meninas da Fluitá! Nesta coluna iremos abordar várias formas de organização e como elas podem influenciar na sua vida pessoal e profissional. Segundo especialistas, manter-se em meio à desordem gera estresse e perda de tempo, o que interfere diretamente no bem-estar e na qualidade de vida. A organização é a base para que tudo funcione como planejado e mesmo que isso seja uma grande dificuldade para algumas pessoas, pode ser o caminho no sentido de encontrar a solução de diversas situações, além de trazer inúmeros benefícios financeiros e psicológicos quando colocada em prática. Seja na disposição do seu quarto, no guarda roupa, nas gavetas, na escrivaninha ou na até conduta da sua rotina particular, a organização pode fazer transformações incríveis, mesmo que algumas vezes intangíveis e outras extremamente palpáveis, como ganho de tempo e maior facilidade para encontrar objetos desejados.

Em um ambiente empresarial, sujeira, documentos acumulados e mesa em desordem fazem com que as pessoas envolvidas na situação não só produzam menos como passem a se sentir desestimuladas a buscar melhores soluções para os problemas frente às diversas dificuldades encontradas. Por isso, uma boa rotina de limpeza e descarte do que não for mais útil passa a ser uma iniciativa interessante para aqueles que quiserem se envolver no processo de organização e, com isso, incentivar a participação do restante da equipe. O ato de arrumar deve se transformar em um hábito diário e as pessoas precisam criar uma rotina na qual mantenham suas mesas com o mínimo de coisas possíveis, deixando apenas aquelas essenciais para executar as funções da rotina. Segundo o neurologista Leandro Teles, membro da Academia Brasileira de Neurologia, ser organizado facilita o trabalho do cérebro, pois permite que ele tenha previsibilidade para executar tarefas. “Quando está tudo embaralhado e alguém procura algo, o cérebro gasta tempo e performance para achar o que se deseja. Com isso, ele fica can-

sado e há queda de rendimento em atividades que exigem mais energia, como a tomada de decisões, por exemplo”, disse o médico em entrevista concedida ao Jornal Extra. “Se o ambiente está arrumado, a pessoa já parte do meio do caminho. Isso traz tranquilidade, gera serotonina (neurotransmissor) e controla o bem-estar”, completa. A organização está em tudo o que vemos, o que fazemos e o que planejamos. Sem ela aplicada a cada necessidade específica, fica impossível obter os melhores resultados e dar andamento em inúmeros processos. Uma dona de casa, por exemplo, precisa de um bom gerenciamento de tempo para que sua residência funcione de forma correta, como também o gestor de uma equipe e até mesmo um profissional autônomo. Por isso, perguntamos a você, leitor: o que poderia começar a organizar hoje e dar mais leveza e fluidez na sua vida? Coloque metas e inicie agora mesmo!


Falando de Negócios Por Tainara Martinho

NUCLEMIG COMPLETA 10 ANOS EM UBÁ

U

m local acolhedor, uma indústria moveleira abundante e um baixo índice de mão de obra qualificada foram fatores decisivos para que a empresária Sônia Maria Lázaro de Moura (58) enxergasse um novo campo de atuação em Ubá. Através da sua experiência na área de treinamentos e capacitação adquirida em São Paulo, Sônia trouxe para a Cidade Carinho a Nuclemig Núcleo de Formação Profissional de Minas Gerais. Há 10 anos em Ubá, a marca já reúne 25 anos de atividades no estado mineiro e no Espírito Santo. O foco é habilitar colaboradores para o mercado de trabalho oferecendo mais de 40 cursos para todas as faixas etárias. “Quando inauguramos a Nuclemig na famosa terra de Ary Barroso viemos com o principal objetivo de atender ao déficit de profissionais especializados na cidade e na região. Essa carência era uma demanda tanto dos alunos quanto das empresas que buscavam um colaborador preparado para atuar com excelência e desenvolver habilidades” – explica Sônia, que se dedica ao seguimento desde 1996 e é natural de uma família pioneira no setor. Além da influência de fatores econômicos para a escolha do município, a gestora explica que sempre teve apreço pelos ubaenses uma vez que ia ao local constantemente visitar amigos e familiares durante as férias. “Por conhecermos a realidade da cidade, das fábricas e comércios, percebemos a importância do ensino especializado para jovens que iniciam a vida profissional cada vez mais cedo. E claro, pensamos também nos adultos que devem estar sempre se atualizando quanto às exigências de seus encargos. Por isso, no dia 10 de setembro de 2007 concretizamos mais um sonho e inauguramos nossa unidade aqui” – conta. Presente em Belo Horizonte, Itabira, Nova Lima, Sete Lagoas, Juiz de Fora, Ubá e Jacaraípe no estado do Espírito Santo, a instituição é composta por colaboradores dos setores: administrativo, pedagógico e comercial, oferecendo cursos e treinamentos nas áreas mais solicitadas pelo mercado como informática, tecnologia, processos administrativos, robótica, beleza e preparatório para o ENEM. “Atendemos a um público variado, pessoas de todas as idades e podemos resumir que nosso compromisso é voltado para aqueles que estão em busca de um primeiro emprego ou de melhorar sua 40 Revista Fato! - Setembro 2017

“Atendemos a um público variado, pessoas de todas as idades e podemos resumir que nosso compromisso é voltado para aqueles que estão em busca de um primeiro emprego ou de melhorar sua colocação profissional”

A Nuclemig Ubá fica situada na Praça Independência, nº 489 – 2º andar, centro. Para conhecer os diversos cursos oferecidos acesse o site www. nuclemig.com.br ou o facebook.com/nuclemig. ubamg ou pelos telefones (32) 3532-4329 e (32) 99945-2534 (WhatsApp).

Sônia Maria Lázaro de Moura

colocação profissional” – destaca. São 10 anos de trajetória na Cidade Carinho e assim como os servidores necessitam se reinventar, Sônia afirma que para se manter no mercado é preciso inovação. “Tanto na estrutura física, material e recursos humanos, nós da Nuclemig procuramos criar um ambiente agradável para os funcionários e os alunos. Além disso, procuramos estar alinhados com as melhores metodologias de ensino que existem. A tecnologia nos permite, na maioria dos nossos cursos, acompanhar o desempenho do estudante individualmente a fim de que ele aprenda no seu ritmo, podendo absorver melhor o conteúdo e facilitando assim o trabalho do professor em sala” – relata. Com mais de 40 mil alunos formados em todas as unidades, a empresária confessa que a satisfação pessoal é grande. “É extremamente gratificante poder levar oportunidade de crescimento profissional para as pessoas e contribuir para a realização de sonhos, nos orgulhamos muito disso. O nosso foco tem sido sempre fazer o melhor que pudermos. Ainda temos muito que crescer e contamos com o apoio de toda a nossa equipe” – declara. Sônia aproveita para corresponder a forma como a instituição foi acolhida. “Primeiramente agradecemos a Deus por todas as oportunidades que Ele nos concedeu durante esses 10 anos. Além disso, o nosso muito obrigado a Cidade Carinho que nos recebeu de braços abertos e permitiu que fizéssemos parte da trajetória de milhares de alunos em Ubá e região” – finaliza.

Fotografe

Sônia é empresária, Sócia Diretora da Nuclemig.


Ubaense Ausente Por Natália Meireles

Com amigos de infância na comemoração dos 70 anos.

Ubaense “Presente”

A CIDADE CARINHO NO CORAÇÃO DE JOSÉ ENILCIO, O “ABACATINHO”

F

igura emblemática entre os nossos conterrâneos, o ubaense desta edição não tem nada de ausente, afinal seu amor pela Cidade Carinho o mantém sempre por perto. Conhecido por “Abacatinho”, José Enilcio Rocha Collares recebeu o apelido por volta dos 10 anos de idade. Na época, seu pai, José Salles Collares, era proprietário da Destilaria União Ltda, onde se fabricava o refrigerante mais famoso da nossa região. Nascido e criado em Ubá, ele sempre manteve uma relação muito estreita com a família, a qual afirma ser extremamente unida. Da infância, José se recorda da missa, que era uma obrigação sagrada aos domingos, das brincadeiras de criança e das aulas de natação na Praça de Esportes. O entrevistado fala também das procissões, coroações e festas juninas, principalmente a feita pelos proprietários da Padaria Gravina todo ano. Durante o período colegial, o Ginásio São José foi o lugar que mais o marcou. Na época, entre 1959 e 1961, havia o regime de internato, destinado a alunos de outras cidades e o regime semi-interno, para aqueles que moravam em Ubá e nas redondezas. Ele lembra que a disciplina era cobrada a risca, não era permitido conversar durante as aulas e as refeições. Havia “um regente implacável”, como o próprio José descreve, vigiando e aplicando penali-

José Enilcio com o filho Diogo e a nora Bianca.

Com amigos de Ubá na última “Quinta Insana”.

dades ao menor deslize que se cometesse. Na adolescência Collares se reunia com os amigos no bar Municipal, situado na Praça São Januário, lugar bastante frequentado no período em questão, além do Clube Tabajara, outro point da

época. Aos 15 anos foi para Viçosa cursar Agrotécnico na Universidade Rural de Minas Gerais, atual Universidade Federal de Viçosa. Ao se formar, em 1967, prestou vestibular para Engenharia Florestal, mas se transferiu para a Universidade Federal do Paraná em Curitiba, onde se formou logo depois. Ao decorrer dos anos trabalhou em diversos locais, como a PROSPEC, empresa de aerolevantamento situada em Petrópolis na qual atuou por quase uma década, chegou a ser professor visitante do Departamento de Florestas da Universidade Federal do Mato Grosso, e no início dos anos 80, iniciou no Projeto RADAMBRASIL do governo federal, que realizou o mapeamento de vários temas cobrindo todo o país. Entretanto, o acervo foi transferido para o IBGE onde José Enilcio trabalhou por um longo tempo. Ele se aposentou em 2010, ano em que criou a empresa chamada Trastema, e depois de muita dedicação, no início de 2017 resolveu abraçar por completo a sua aposentadoria. O engenheiro se reúne constantemente com os seus conterrâneos, seja nas chamadas “Quintas Insanas” no Rio de Janeiro, ou no Encontro UAI – Encontro de Ubaenses e Amigos em Itaipava. Que tal bater um papo com essa simpática figura? Confira a seguir a entrevista que José Enilcio Rocha Collares, nosso Ubaense “Presente”, concedeu a revista Fato!

ENTREVISTA RF - Conte-nos um pouco sobre a sua personalidade. Quais os seus valores, qualidades e defeitos mais marcantes? 42 Revista Fato! - Setembro 2017

JE - Sou uma pessoa calma, normalmente bem humorada. Gosto de fazer as coisas de maneira bem planejada e procuro não deixar nada para a última

hora, mas como bom leonino prefiro que tudo saia do meu jeito. Penso que os valores e princípios relacionados à educação, ética e honestidade são


Ubaense Ausente Arquivo Pessoal

ensinados no seio familiar, e isso meus irmãos e eu recebemos em casa. No entanto, expressar as próprias qualidades e defeitos é complicado, acho melhor perguntar aos meus amigos, mas estes também serão suspeitos para falar. RF - Fale um pouco sobre a família, vocês sempre foram unidos? Quais as maiores lembranças familiares? JE - Sim, a família sempre foi unida e sempre gostou de se reunir. São muitas boas lembranças, mas houve um período em que os meus pais moravam no Rio de Janeiro e nas férias os netos ainda pequenos, filhos das duas irmãs (uma morava em Ubá e a outra em Santos) iam passar férias na casa dos avós. Eram dias de extrema alegria, aproveitando as comidas da vovó, que por sinal era preparada com todo o carinho. RF - O que a sua família representa para você? E a paternidade, o que mudou na sua vida? JE - Bom, a família é o laço afetivo de referência, apoio e aconchego. A paternidade representa uma responsabilidade em cuidar, educar e preparar para o mundo. Mas meu filho, Diogo, já está encaminhado e toca a vida junto com a esposa. Só não me deram um netinho ainda, que está prometido para

breve. Estou aguardando ansiosamente! (Risos). RF - Sobre a adolescência... Quais as recordações dessa época? O que mais gostava de fazer? JE - Minha adolescência foi dividida entre Ubá e Viçosa. Em minha cidade natal, além do estudo e das tarefas da escola, o lazer incluía a natação na Praça de Esportes ou no Tabajara e as festas que havia ao longo do ano. A missa no domingo na Igreja São Januário, onde fui coroinha, era obrigatória, e também acompanhava o meu pai na Conferência São Vicente de Paulo. A passagem do ano era sempre nos clubes ou na casa de algum parente ou amigo. O carnaval era esperado com ansiedade e muita expectativa para as comemorações, primeiro as matinês no Ubá Tênis Clube ou no Tabajara e, posteriormente, os bailes noturnos. Houve um período em que junto com os colegas tínhamos uma escola de samba, os “Reis do Ritmo” comandada pelos queridos Raul Horta e Rômulo D’ávila e nos preparávamos por um bom tempo para desfilar no carnaval. Era um acontecimento! Durante o ano havia duas festas imperdíveis, o Baile do Mau Gosto no Ubá Tênis Clube e o Baile de Debutantes no Tabajara. RF - Você ainda tem amigos desse período? JE - Sim, tenho muitos amigos e amigas e continu-

amos a nos comunicar com bastante frequência. Tive a felicidade de encontrá-los recentemente promovendo um almoço para a comemoração do meu aniversário de 70 anos, realizado no Itaipava Country Club no dia 05 de agosto. RF - Quando você saiu da cidade? Qual idade tinha? Qual foi o motivo e para onde foi inicialmente? JE - Saí de Ubá aos 15 anos no início de 1963. Fui para Viçosa estudar, permanecendo lá até o primeiro semestre de 1967. No segundo semestre do referido ano morei em Santos-SP na casa da minha irmã Enilce, já casada e que residia lá há algum tempo. Foi a partir daí que negociei minha transferência para Curitiba para onde fui no início do ano seguinte a fim de continuar os estudos. Enquanto isso, no início de 1968 meus pais foram morar no Rio de Janeiro junto com meus dois irmãos, o mais velho Enilo e o mais novo José Salles, que estava trabalhando no Rio. Permaneceu em Ubá a irmã Enilene, que também já estava casada e passou a ser nossa referência na cidade natal. RF - Conte-nos de sua paixão pela área ambiental. O que o fez adquirir essa vontade de aprender ciências biológicas, humanas e agrárias?


Ubaense Ausente JE - Penso que tudo se inicia com a curiosidade inerente ao ser humano e se completa com as oportunidades e escolhas. No período ginasial cheguei a ter um pequeno laboratório no porão de casa onde reproduzia as experiências químicas aprendidas no colégio. Por outro lado, os passeios nas fazendas de parentes me deram a oportunidade de ficar perto da natureza. O conhecimento específico teve início no curso Agrotécnico me proporcionando entrar formalmente no estudo das ciências agrárias. O aprofundamento veio com a Engenharia Florestal, que possui uma das formações mais completas por abranger o estudo da biologia, da engenharia e da economia relacionados às florestas e a cobertura vegetal, visando à preservação, conservação e utilização como recurso para o bem-estar humano. RF - O que o seu trabalho significa para você? JE - O trabalho sempre significou para mim a possibilidade de realização profissional, pois a todo momento exerci atividades que desempenhava com satisfação. E também a chance de ter um ganho financeiro para manter a família com dignidade. Por outro lado, todas as vezes em que mudei de funções no emprego, sempre tive a oportunidade de melhorar.

RF - Você tem o costume de visitar Ubá? Com que frequência? JE - Sim, tenho sobrinhos primos e muitos amigos aí. Costumo visitar Ubá de duas a três vezes ao ano, mas sempre encontro meus conterrâneos, ainda que não seja em nossa cidade natal. RF - Seus amigos que ainda residem aqui, te visitam regularmente? JE - Os amigos e amigas de infância, muitos deles não residem mais em Ubá, entretanto nos encontramos regularmente, seja na Cidade Carinho ou nas reuniões de ubaenses promovidas anualmente em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro. No Rio existe um grupo capitaneado pelo conterrâneo Célio Campos que se reúne a cada 15 dias, sempre nas quintas-feiras, em algum bar ou restaurante escolhido com antecedência. São as famosas “Quintas Insanas” quando amigos se juntam para um gostoso bate papo que inclui sempre as questões relacionadas à nossa terra natal. Outra oportunidade são os encontros de vinhos realizados em um restaurante de Itaipava onde moro atualmente. Os compadres trazem suas esposas ou namoradas para um caprichado almoço no Empório Itaipava. O conterrâneo Virgílio Carneiro, residente em Belo Horizonte, se encarrega de selecionar os vinhos harmonizados

com o cardápio previamente escolhido e comentar sobre cada um deles. Essas reuniões que passamos a denominar Encontro UAI – Encontro de Ubaenses e Amigos em Itaipava é feita sempre no mês de junho, e neste ano foi realizada pela oitava vez. Três amigos estiveram presentes com suas esposas em todas as oito edições que aconteceram em sete anos seguidos: Virgílio Carneiro (sem ele não tem reunião), Gabriel Monteiro de Castro e José Lúcio Peluso. Espero que possamos continuar a realizar esses encontros e que haja cada vez mais a presença de ubaenses. RF - Qual o seu sentimento em relação à Cidade Carinho? JE - Tenho forte ligação com a cidade, esta que tão calorosamente recebe os visitantes, sobretudo os ubaenses que moram em outros lugares. Posso dizer que eu saí de Ubá, mas Ubá não saiu de mim e todas as vezes que vou por aí sou muito bem recebido por amigos e parentes. Um lugar que cresceu, se modernizou, tem uma economia forte, é pólo regional em indústria, comércio e serviços, mas que não deixou de cultivar suas tradições e cujos habitantes mantêm as características que fazem com que ela seja considerada sempre a Cidade Carinho.


Foto: Fotografe

Espaço Jurídico OAB/MG 108.555; pós-graduado em Direito Tributário, Direito Militar e pósgraduando em Direito e Processo do Trabalho pela Universidade Anhanguera. Advogado membro do escritório Pacheco & Sousa, Assessoria Jurídica e Empresarial. E-mail: camppss@bol.com.br

César Campos

Câmara dos Deputados barra denúncia contra

Michel Temer AÇÃO FICARÁ CONGELADA ATÉ DEZEMBRO DE 2018

D

ia 02 de agosto de 2017 foi extremamente importante para a história brasileira, pois a Câmara dos Deputados teve que decidir os rumos da denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República – PGR, na pessoa de Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer, acusado de corrupção passiva. Referida queixa responsabiliza Temer de ter cometido crime dentro de seu mandato com o argumento de que ele teria recebido o valor de 500 mil reais do grupo JBS a título de propina, envolvendo, inclusive, o deputado Rocha Loures, que, segundo a denúncia, teria ido pessoalmente receber a mala com o montante e cobrado o pagamento de dinheiro ilícito por anos atrás. Até as 21h25min, 238 parlamentares haviam se manifestado contra a peça acusatória do procurador-geral da República, resultado da delação da JBS. Dessa forma, não era mais possível à oposição obter os 342 votos necessários para que a acusação fosse encaminhada ao Supremo Tribunal Federal, que daria a palavra final sobre o caso, de maneira que a ação ora proposta ficará congelada até dezembro de 2018, quando termina o mandato do presidente. Diante da vitória de Michel Temer, nos próximos encontros, pretende-se condicionar a continuidade do PSDB no governo ao apoio dele a reforma previdenciária e tributária, as quais devem ser reavidas em um curto espaço de tempo. Ademais, em um esforço para reverter a baixa popularidade, que atingiu somente 5% segundo o Ibope, o governante quer retomar agenda de viagens pelo país para defender

suas realizações à frente do Palácio do Planalto. A queixa ministerial conta como provas os depoimentos dos delatores da JBS, a conversa gravada por Joesley Batista em que o presidente teria indicado Roxa Loures como contato para resolver pendências e o vídeo que mostra o ex-assessor com a mala de dinheiro, sendo que, até o momento, Temer nega as acusações afirmando que a denúncia não possui evidências, que a peça ora apresentada é pura ficção e que o áudio é uma prova nula, por ser clandestina, desprovida de autorização do Poder Judiciário. Não pense que a batalha fica resumida nisso, pois a Procuradoria-Geral da República já está elaborando nova queixa contra ele sob a acusação de obstrução da Justiça, com indícios de que teria dado o aval para comprar o silêncio de Eduardo Cunha e do doleiro Lucio Funaro, além de organização criminosa. A decisão da Câmara dos Deputados em congelar a ação proposta contra Michel não repercutiu favoravelmente, inclusive no cenário internacional. O governante afirmou em seu pronunciamento que não se trata de uma vitória pessoal, mas sim da democracia, pois, segundo ele, a Câmara, agindo nos interesses do povo, decidiu favoravelmente ao presidente. Contesto referida afirmação por parte de Temer, pois os brasileiros, em sua maioria, almejam o seu julgamento. Ademais, conforme bem mencionado pelo deputado Ivan Valente (PSOL-SP), nunca se observou tamanho desrespeito ao povo. O cinismo e o descaramento de Michel Temer precisam ser punidos.

Revista Fato! - Setembro 2017


Comportamento Por Tainara Martinho

“Nós, vendedores, temos o privilégio de auxiliar as pessoas em suas escolhas. A satisfação do cliente é também a nossa”.

“No ano 2000 tive a oportunidade de fazer parte do quadro de vendedoras da City Shoes e durante esse período compreendi que vender é uma busca diária de superação”.

(Ilcimênia Silva Lopes, vendedora há 30 anos na Óticas Precisão)

(Cirlene Romualdo Moreira, vendedora há 17 anos na City Shoes)

“Acredito que o principal em nossa área é procurar alternativas para agradar aos clientes. Eles, assim como nós, sempre buscam por um atendimento em que o vendedor apresente boa vontade, dinamismo e desenvoltura na hora das vendas”.

“Vender é uma arte que requer amor”. (Valéria Fabiana de Souza: 17 anos Óticas Carol)

(Rosana Laud Guiducci: 25 anos Loja Scarpa)

Orgulho de ser vendedor PROFISSIONAIS EXPERIENTES FALAM SOBRE A CARREIRA E A DESAFIADORA MISSÃO DE VENDER

C

onsiderada uma das profissões mais antigas do mundo, o vendedor é também um dos maiores responsáveis pelo sucesso de qualquer negócio, afinal, compete a ele exercer a ligação entre o produto e o cliente, evidenciando os benefícios que a aquisição trará ao consumidor. No entanto, a atividade requer estudo, conhecimento do item (ou da ideia) a ser comercializada, disposição, empenho e, sobretudo, um crédito generoso de paciência. Volta e meia o colaborador precisa abrir mão de datas comemorativas para atender a demanda do comércio, ou então, fica semanas viajando país afora no intuito de vender determinada mercadoria. Ele se depara com portas fechadas, 46 Revista Fato! - Setembro 2017

recebe nãos, às vezes é bem tratado, mas em outras, lida com pessoas não tão cordiais assim. Todavia, continua fiel na busca pela satisfação da empresa e do consumidor. A verdade é que esses profissionais vendem muito além de produtos, eles vendem sonhos. Seja o sonho de uma criança que finalmente poderá ter o seu primeiro par de sapatos ao sonho do rapaz que está prestes a adquirir seu primeiro carro. O vendedor tem o poder de aproximar ou afastar o cliente do estabelecimento de forma definitiva, haja vista que ele é a ponte entre ambos. Conheça a seguir a história de quatro profissionais do comércio ubaense que se orgulham da profissão e se destacam pela excelência e carinho no atendimento.


Comportamento Servando Lopes

ILCIMÊNIA LOPES Mais conhecida pelos amigos e clientes como “Ni”, apelido carinhoso dado por seus familiares ainda quando criança, a vendedora possui longa caminhada pelo comércio ubaense. Iniciou na atividade aos 16 anos em uma loja de lingerie e passou por uma ampla variedade de seguimentos, indo do vestuário ao setor de eletrodomésticos. “Comecei a trabalhar bem cedo e fui pegando o ritmo e o estilo de cada local em que atuei. Já vendi lingeries, roupas em geral, material de construção, eletrodomésticos e há 30 anos integro o ‘time’ da Óticas Precisão, onde dedico boa parte da minha vida”, revela. Ilcimênia é casada com Odair Gomes Ferreira e mãe de Júlia, de 25 anos. Ela nos conta que apesar de trabalhar muito, sempre se preocupou em se dedicar à família. “Embora exerça minha profissão há bastante tempo, tenho grande apreço pelo convívio familiar, o que me traz mais confiança e tranquilidade para fazer o meu trabalho e oferecer o melhor aos meus clientes. Nós, vendedores, temos o privilégio de auxiliar as pessoas em suas escolhas. A satisfação do consumidor é também a nossa”, comenta Ni, que ao todo já soma 40 anos de serviços prestados ao comércio da cidade. Para ela, a escolha da profissão foi uma deci-

são muito acertada em sua vida. “Posso dizer com toda a certeza que fiz a melhor alternativa quando optei pela área de vendas, pois me sinto extremamente realizada no que faço e tenho orgulho de compor a equipe da Óticas Precisão”, encerra.

CIRLENE MOREIRA Já na juventude, aos 20 anos de idade, Cirlene Romualdo iniciava sua caminhada no comércio. Após casar-se e mudar para São Paulo, a saudade de casa fez com que ela e a família voltassem para a Cidade Carinho. “Em SP comecei a trabalhar na Loja Jeans Daniel e quando retornei, no ano 2000, tive a oportunidade de fazer parte do quadro de funcionários da City Shoes. Durante esse período compreendi que vender é uma busca diária de superação. É viver cada dia procurando ultrapassar o anterior. São 17 anos nessa loja oferecendo o meu melhor aos consumidores. Com o tempo, apurei minha capacidade de ouvir e entender as particularidades de cada um”, comenta. “Desde então foram muitas histórias vividas. Clientes vaidosas, namorados e maridos ansiosos em conseguir presentes de última hora, muitas vezes sem ao menos saber o número do calçado da companheira, aí que entra o nosso papel de auxiliá

-los da melhor forma a fim de que tudo ocorra bem na escolha do presente, que tornará aquele momento especial e único na vida deles”, destaca. Cilerne tem 48 anos, é casada com Denizete Moreira, mãe de Andressa e de Anderson (in memorian). Ela revela que apesar das dificuldades encara sua profissão com muita seriedade e retidão graças a força que recebe em casa. “Tenho em minha família a base para continuar firme. Hoje estou na City Shoes oferecendo o melhor de mim. Para isso, sempre pude contar com o apoio de meu marido e com o amor de meus filhos, mesmo que um deles (Anderson) esteja só em meu coração”, diz. Sobre cultivar um bom relacionamento com clientes, a vendedora destaca a importância de dedicar-se ao ofício: “coloco muito amor em tudo que faço, exerço meu trabalho com dedicação e acredito que através disso conquistei muitas ‘amigas-clientes’. Fico super feliz em ser reconhecida por elas e quando procuram por mim na loja”. E ainda ressalta que mesmo em tempos considerados difíceis para o comércio, quem tem paixão pelo que faz alcança o resultado desejado: “embora a crise tenha desanimado alguns vendedores, procuro não me acomodar. Mantenho a certeza de que fazendo o meu melhor as coisas vão dar certo. Dessa forma sigo minha caminhada na vida, no comércio e na minha


Comportamento amada City Shoes”.

ROSANA GUIDUCCI Por volta dos 20 anos de idade, Rosana Laud Guiducci conquistava seu primeiro emprego, trabalhando durante alguns meses como auxiliar de serviços gerais na Loja Scarpa. Em virtude de seu bom desempenho, mesmo sem ter experiência profissional na área de vendas, ela não demorou a ser promovida. “Tive minha primeira oportunidade de emprego e depois me tornei vendedora. Até então eu não tinha prática no setor, fiz vários cursos, fui me aprimorando e assim adquirindo conhecimento e técnicas importantes que trago comigo até hoje”, relata. Rosana atualmente com 46 anos, é mãe dos jovens Carol Laud e João Victor Guiducci. A profissional nos conta que este é um ano especial, pois completa 25 anos serviços prestados à Scarpa. “Nossa loja já está há muito tempo no mercado e se consolidou no seguimento varejista de calçados. É gratificante poder fazer parte dessa história, afinal, buscamos oferecer o que há de melhor aos nossos clientes, com variedade de modelos e preço justo”, comenta. Para ela, um dos segredos para fechar a venda está em ter empatia e saber ouvir a necessidade

do consumidor. “Acredito que o principal em nossa área é procurar alternativas para agradar aos clientes. Eles, assim como nós, sempre buscam por um atendimento em que o vendedor apresente boa vontade, dinamismo e desenvoltura na hora das vendas. Muitas vezes a empatia é o diferencial”, afirma. Sobre a crise econômica no comércio varejista de calçados, Rosana considera que foco é a palavra chave. “Acredito que devemos trabalhar muito, sempre com dedicação, seriedade e procurando focar em nossos clientes e nas oportunidades que o mercado nos oferece”, conclui.

VALÉRIA SOUZA Valéria Fabiana de Souza já possui duas décadas de experiência no seguimento de vendas. Atualmente a frente de uma das unidades das Óticas Carol, ela soma 17 anos de atuação no varejo óptico. “Vender é uma arte que requer amor. Além de simpatia e educação, o bom profissional tem que conhecer bem a mercadoria que oferece e o assunto que a empresa envolve. Ainda mais quando se trata de uma área como a da saúde. Aqui temos todo o cuidado de disponibilizar um bom produto sem falar no zelo com o consumidor nas situações do dia a dia”, afirma. A vendedora nos conta que por se tratar de

uma área tão específica, houve circunstâncias em que foi necessário se posicionar com clareza diante dos clientes. “Como deveria ser em todos os lugares, temos cautela na venda de nossos produtos por se tratar da saúde dos olhos. Já aconteceu de uma pessoa querer comprar os óculos sem a receita de um profissional. Nesses casos, temos que explicar a importância da prescrição específica e que sem ela não realizamos a venda, pensando sempre no bem-estar do consumidor”, ressalta. Valéria tem 37 anos, é casada com Carlos Wellington Silva Alves e mãe da Isabelle Fabiana Souza Alves, de 9 anos. Segundo a funcionária, a rotina de trabalho e os cuidados com a família sempre foram fáceis de conciliar, já que conta com a ajuda de sua mãe e da irmã. “Minha rotina durante esses anos sempre foi bem tranquila, pois graças a Deus tenho o apoio incondicional da minha família”, diz. Para ela, o segredo de permanecer tanto tempo em uma instituição é a credibilidade e a confiança no trabalho desempenhado. “A Óticas Carol é uma grande empresa, uma franquia que tem crescido muito a cada ano. E esse resultado é extremamente satisfatório para nós vendedores, pois entendemos que fazemos parte disso também. Temos orgulho da nossa equipe!”, encerra.


Foto: Fotografe

Contabilize Contador; consultor tributário; professor de graduação no curso de Ciências Contábeis. Site: www.pmrassessoria.com.br; E-mail: pm@pmrassessoria.com.br

Paulo Marcos Marques Roque

CONTABILIDADE, Ramos da

especialmente a Contabilidade Fiscal e Tributária

U

ma pessoa que escolhe atuar no setor contábil tem várias opções para exercer sua aptidão: acadêmico, auditor, concursado, consultor, contador, perito, entre outros. Atualmente esse perfil de profissional está em alta, pois a sociedade tem nutrido um desejo muito grande de que todos os valores, números e controles sejam bem transparentes, uma vez que há diversas denúncias e indícios de irregularidades financeiras em todas as esferas e até mesmo em instituições antes apontadas como seguras. De acordo com essa segregação de controles, existem vários tipos de contabilidade: de custos, financeira, gerencial, rural, societária, assim como também a contabilidade fiscal e tributária. Cada qual com o seu objetivo específico. Mas para que serve a contabilidade fiscal e tributária? Essa pergunta é um tanto quanto simples de se responder: a referida área visa conciliar a geração de impostos de uma empresa. Para tal, são adotados procedimentos a fim de registrar e escriturar todos os fatos que geram as taxas em questão. Nos dias de hoje quem controla as finanças de uma organização sabe que são diversos os tributos que devem ser pagos dentro do prazo no intuito de manter o negócio funcionando regularmente. Preservar o controle sobre todas as operações financeiras do empreendimento pode não ser tarefa fácil, por isso, torna-se praticamente indispensável contar com um serviço específico de contabilidade. Com as informações desses profissionais, a tributação tende a ser mais justa, evitando riscos que coloquem a instituição pagando um valor alto sem necessidade, o que pode afetar diretamente os lucros e diminuir a viabilidade do negócio. Por conta de toda essa relevância, ainda que não tão conhecida por alguns empresários, hoje a contabilidade fiscal e tributária é a base do planejamento tributário e da garantia do lucro.

Os principais objetivos da contabilidade tributária consistem em: • Apurar com exatidão o resultado tributável de determinado exercício fiscal, para cálculo e formação das provisões contábeis destinadas ao pagamento das taxas incidentes sobre o lucro da entidade; • Registrar as provisões relativas aos impostos a recolher, pois a contabilidade tributária tem a responsabilidade de passar informações corretas da empresa de acordo com o princípio contábil da competência do exercício; • Escrituração dos documentos fiscais em livros próprios ou registros auxiliares, para apurar e determinar o montante do tributo a ser recolhido dentro do prazo após o encerramento do período de apuração; • Preenchimento de guias de recolhimento, além de emitir e providenciar a entrega aos respectivos órgãos competentes dos formulários estabelecidos pela legislação pertinente; • Orientação fiscal para todas as unidades da empresa ou das sociedades coligadas e controladas; • Orientação, treinamento e constante supervisão dos funcionários do setor de impostos.

FATO É: A empresa que não conta com um profissional que domina a área de impostos está se privando de um grande diferencial competitivo no mercado que é a gestão tributária eficiente, e que por consequência, garante a perpetuidade do empreendimento.

Revista Fato! - Setembro 2017


Falando de Negócios Por Tainara Martinho

Servando Lopes

“ESTUDEI E FIZ MUITAS ESPECIALIZAÇÕES PARA ATINGIR MEU OBJETIVO QUE É A EXCELÊNCIA NO RESULTADO FINAL PARA CADA CLIENTE E PARA CADA TIPO DE ROSTO.”

Q

uando o assunto é sobrancelhas, sabemos muito bem que é de extrema importância a procura por um profissional especializado no setor, já que uma sobrancelha bem delineada tem papel fundamental na composição e harmonização dos traços do rosto. Essa preocupação não se limita somente às mulheres, já que o público masculino tem solicitado cada vez mais esse tipo de atendimento estético. E devido a essa crescente demanda no seguimento, Luciana Pupo Nogueira Santos (40) enxergou uma ótima oportunidade de negócio. Após dedicar-se por muito tempo ao mercado financeiro, ela percebeu que precisava iniciar um novo ofício. “Trabalhei durante anos como bancária e infelizmente me vi desgastada. Fui muito feliz nesse período, mas sentia a necessidade de me reinventar, foi quando meu marido Cristiano me incentivou a entrar em um novo ramo e fazer algo que eu amasse ”, conta. Foi a partir daí que Luciana trouxe para Ubá a franquia Spa das Sobrancelhas, sendo pioneira em atendimento especializado na cidade e na região. “Lembro que quando inaugurei não se falava em fazer ‘design de sobrancelhas’ e sim em ‘tirar as sobrancelhas’. Hoje as pessoas reconhecem que o nosso trabalho é um serviço muito mais personalizado. Eu mesma estudei e fiz diversos cursos para atingir meu objetivo que é a excelência no resultado final para cada cliente e para cada tipo de rosto”, destaca a empreendedora que se sentindo limitada as regras da franquia, decidiu ampliar sua oferta de serviços e lançar sua própria marca, o “Spa Luciana Pupo”. “O período em que fui franqueada me trouxe muita maturidade, já que foi possível conhecer a demanda, o público e me aperfeiçoar cada vez mais, visando um suporte individualizado e eficaz”, diz. “Nossa cidade está em constante crescimento e por isso merecia um trabalho diferenciado. As pessoas buscam um atendimento de acordo com suas necessidades e nosso intuito é corresponder a esse desejo”, completa a empresária que atualmente é 50 Revista Fato! - Setembro 2017

micropigmentadora, visagista facial e designer de sobrancelhas em seu próprio espaço. Com uma equipe de profissionais capacitada, Luciana destaca a dedicação de suas colaboradoras. “Tenho uma excelente equipe! Valorizo muito cada uma delas. A Josi Campos é designer de sobrancelhas, Tamires é minha secretária e me auxilia em praticamente tudo, além da Luciane Gonçalves, que fica na parte de estética”, explica. Para ela mudanças são sempre bem-vindas e as reformas no Spa trouxeram mais comodidade e conforto para os fregueses, os quais se transformaram em pessoas essenciais em sua caminhada. “O meu trabalho representa a realização de um sonho em que consigo ser feliz e proporcionar essa felicidade aos meus clientes também. Esse ambiente tornou-se minha segunda casa, onde tenho prazer em receber amigos e consumidores. Por meio do Spa criei laços maravilhosos e isso não tem preço”, ressalta. Após abrir seu próprio espaço, dispondo de um local mais moderno e uma maior variedade de produtos e atendimentos, a administradora explica que os serviços prestados ainda quando franqueada permanecem e agora são acompanhados de novos procedimentos como: limpeza de pele profunda, depilação e epilação com linha. “Nossa prioridade continua sendo nossos clientes que são a todo momento atendidos com muito carinho. Zelar pela qualidade sempre será uma prioridade para mim e pra minha equipe”, comenta. Sobre o mercado estético, Luciana afirma que após anos de experiência, o apoio e satisfação dos clientes é fundamental. “O Spa já se consolidou e buscamos oferecer frequentemente o nosso melhor. Com as mudanças tivemos só elogios, já que temos um novo visual com ambiente renovado e oferecendo novos proce-

dimentos”, finaliza. O Spa Luciana Pupo está localizado no mesmo endereço: Rua Cônego Abreu e Silva, nº 90 Loja C em Ubá. Oferecendo serviços como: Designer de sobrancelhas, micropigmentação, permanentes de cílios, desondulação de sobrancelhas, coloração de sobrancelhas e cílios, sobrancelha de henna, tratamento collor, extensão de cílios fio a fio, depilação, limpeza de pele, remoção de pigmento e epilação com linha. Agende sua visita pelo telefone: (32)3541-2423 / 98899-8068 (Whatsapp) e pelo e-mail spalucianapupo@gmail.com


Foto: Pedro Roque Fotografia

Gestando Com Amor Psicóloga, Doula, Instrutora de Shantala e Gestora de Recursos Humanos. Contato: fernandafranklinpsi@hotmail.com. (32)98816-4004 / (32)99834-8274.

Fernanda Cristine Franklin

Arquivo Pessoal

MASSAGEM PARA GESTANTES

C

onheço o trabalho da terapeuta holística Aparecida dos Anjos Botelho, a “Paré” há anos e sei da sua competência, mas desde quando entrei no mundo de gestantes e bebês minha relação com ela se intensificou, logo, estou adorando compartilhar o serviço de excelência que essa profissional realiza. Várias futuras mamães vieram me procurar devido a indicações de Aparecida, pois muitas se sentiam fragilizadas e com dificuldades de lidar com todas as modificações que o período gestacional proporciona. Do mesmo modo, encaminhei diversas grávidas para a Paré com o intuito de aliviar tensões e outros incômodos. Sei que a massagem na gestação é importantíssima para a mulher e isso reflete na relação entre a mãe e o bebê, podendo ajudar na retenção de líquidos que causam inchaço e sensação de peso, dores nas costas (principalmente na região lombar), reduz a ansiedade e auxilia grávidas que buscam o parto normal. Muitas pacientes relatam que no momento da massagem os nenéns costumam se mexer bastante, pois os efeitos de bem-estar são produzidos nas mães e eles respondem de forma positiva gerando grandes movimentações intra-uterinas. É importante salientar que os médicos responsáveis pela gestante devem estar cientes de cada intervenção, haja vista que a autorização deles para a realização de qualquer procedimento é de suma importância. Além disso, é substancial procurar um profissional capacitado para o desenvolvimento dos métodos terapêuticos. Aparecida Botelho está há mais de 20 anos no mercado, foi proprietária de um centro estético em Ubá e sempre esteve à procura de conhecimento. Em virtude de uma demanda das próprias clientes, ela especializou-se em tratamentos para gestantes. Entre as técnicas realizadas pela terapeuta holística (CRT 28.292), destaca-se: (Ver box ao lado) 52 Revista Fato! - Setembro 2017

Drenagem Linfática Técnica mais procurada entre a gestantes, a drenagem é muito recomendada por diminuir a retenção de líquidos e pode ser feita a partir do primeiro trimestre. Existem contra-indicações para realizá-la; ela não é recomendada para grávidas com hipertensão descontrolada, insuficiência renal, trombose venosa e infecções de pele; Massagem Relaxante A massagem relaxante deve ser feita somente após o primeiro trimestre, pois antes disso o risco de aborto espontâneo é maior. Indicada principalmente para diminuir lombalgias e ansiedades, costuma ser mais suave que o usual já que os centros de enervação do útero não podem ser muito estimulados durante a gestação. A posição ideal é deitada de lado com almofadas entre as pernas, garantindo assim um conforto maior;

Para saber mais sobre os procedimentos, basta entrar em contato com a Paré pelo telefone: (32) 9 98472-7079.

Sei que a massagem na gestação é importantíssima para a mulher e isso reflete na relação entre a mãe e o bebê, podendo ajudar na retenção de líquidos que causam inchaço e sensação de peso”. Fernanda Franklin

Massagem na Água A massagem subaquática pode ser realizada tanto na banheira quanto na piscina, sendo que no procedimento na banheira são direcionados jatos de água nas pernas, braços e costas da gestante, facilitando os efeitos da massagem pelo fato do corpo ficar 40% mais leve dentro da água. A técnica melhora a circulação e é altamente relaxante. Outra possibilidade é massagear e alongar a grávida enquanto ela flutua numa piscina, o meio aquático permite que ela fique de barriga para cima, o que fora da água é pouco viável devido ao peso e a compressão gerada no diafragma, causando desconforto. A massagem na água é indicada apenas no segundo trimestre de gestação; Massagem pélvica É aconselhada para quem busca um parto normal, pois completa as atividades de fortalecimento do períneo. Alonga as fibras musculares do assoalho pélvico e aumenta a distensibilidade do períneo. A massagem pode ser feita pela grávida ou até mesmo por seu companheiro, mas precisa ser orientada por um especialista e deve ser aplicada somente a partir da 34ª semana.


Fique Ligado Por Natália Meireles

Arquivo Pessoal

Público participando dos workshops realizados na 1ª Feira de Intercâmbio Done.

A La Brigaderia também marcou presença no evento. Na foto: Luiz Felipe, Lara Abreu e Dara Abreu.

Estande da CVC na 1ª Feira de Intercâmbio Done. Na foto: Fernanda Pierassol, Bruno Ribeiro e Alessandro Pierassol, responsáveis pela filial de Ubá

1ª FEIRA DE INTERCÂMBIO DONE

A

1ª Feira de Intercâmbio Done English aconteceu no dia 19 de agosto com a participação de diversos colaboradores da área. O intuito foi mostrar aos ubaenses como funcionam as práticas de intercâmbio e esclarecer dúvidas que surgem quando há vontade de sair do país seja para estudar, trabalhar ou passar as férias. “O objetivo foi apresentar grandes agências de intercâmbio do Brasil, com filial em Juiz de Fora e Ubá, visando trazer as informações acerca do assunto a fim de que todos pudessem ter oportunidade de saber como essa experiência funciona, quanto custa, para quais países podem ir e por quanto tempo podem ficar” explica a organizadora da feira, Laís Possani. Além das agências CI Intercâmbios e Egali Intercâmbio de Juiz de Fora, havia também a CVC filial de Ubá, sendo que todas foram instruídas a levarem o material necessário para o fechamento de contratos para intercâmbio. A ação contou também com a venda de produtos no “cafofo do intercâmbista”, composto pelas lojas A Coruja e Rell Bell, além da A3 Home Design que fez a decoração do local. Durante a mostra foram sorteados vários prêmios, entre eles da Barbearia Vip, Conserta Smart, Papelaria Bandeirantes, Cupom Club e Mariana Jorge. O evento teve início às 14h com a abertura da blogueira Anne Abreu contando sobre sua bagagem após passar por Milão e Londres. Em seguida as agências se revezaram para realizar seus workshops e responder as indagações do público presente. “Foram mais de 70 pessoas que vieram prestigiar e me

impressionei muito com os jovens, que interagiram e fizeram perguntas inteligentes aos palestrantes. Depois dessa experiência eu acho que Ubá não vai ser a mesma”, conta o professor e proprietário do Done English, Rafael Vieira. Os participantes também tiveram a chance de provar comidas típicas de outros países como o México, Japão e Arábia, além das iguarias da cozinha americana. Sem contar os deliciosos aperitivos da La Brigaderia Doces Criativos que marcou presença e alegrou paladares. Para a estudante Bianca Brandão que sonha em passar uma temporada fora do país, valeu a pena prestigiar a iniciativa. “A feira foi muito interessante e esclarecedora, uma ótima ocasião para aprender mais sobre como funciona um intercâmbio. As palestras das empresas e a disponibilidade de atendimento foram os pontos fortes. A mostra só aumentou ainda mais o meu desejo de viver essa experiência incrível no exterior”, ressalta. Durante a tarde o DJ Gugu Pizziolo agitou o ambiente no Louge Internacional com um repertório super descontraído. A partir das 19h a animação do evento ficou por conta da banda Lexuza, que encerrou a noite com muito rock and roll. Para quem não pode comparecer a feira, o professor Rafael Vieira garante que haverá outra oportunidade. “No próximo ano vai ter outra mostra sim, com mais bandas, comida internacional, diversos palestras e agências, mais diversão, mais tudo. Pretendemos fazer um mega evento voltado para as experiências internacionais sempre buscando qualificar e abrir a cabeça de nossos jovens”, encerra. Revista Fato! - Setembro 2017


Abrindo o Closet Por Tainara Martinho

Servando Lopes

Luciene

Colli

Nome: Luciene Rinaldi Colli; Idade: 47 anos; Profissão: Advogada, professora universitária (UFV) e coordenadora do curso de Direito da Fagoc; Signo: Touro; Um ídolo: Não tenho ídolos, mas exemplos como meu pai, minha mãe, minhas irmãs, meu irmão e sempre, Jesus! E tenho um grande amor que é o meu marido Jasson; Um sonho realizado: Tornar-me avó; Um sonho a se realizar: Poder acordar um pouco mais tarde, não ficar tão ligada à agenda e ao relógio, estar mais com minha família e conversar mais com meus amigos; Uma frase: “Aquilo que não me destrói, me fortalece”. (Friedrich Nietzsche) Uma mulher determinada cujo olhar marcante e personalidade forte são perceptíveis a primeira vista. Seja em casa, no trabalho ou nas instituições em que leciona, a seriedade e postura exigidas pela profissão se misturam a leveza, generosidade e estilo despojado da advogada Luciene Rinaldi Colli. Futura vovó do Arthur, ela abre seu closet, sua casa e seu coração para conhecermos um pouco mais de sua intimidade.

POR DENTRO DO CLOSET: Quando o assunto é moda, Luciene é enfática ao destacar que usa apenas o que gosta e a faz se sentir confortável. “Minha primeira preocupação ao me vestir é com meu bem-estar, já que saio cedo de casa e retorno somente à noite. Por isso, roupas e sapatos devem ser confortáveis para maior tranquilidade no meu dia a dia”, comenta a advogada, que afirma não se importar com opiniões alheias acerca de seu estilo despojado. “Digo que a aparência é nada e ao mesmo tempo pode ser tudo”, fala. Segundo a 54 Revista Fato! - Setembro 2017


Abrindo o Closet

profissional, para o trabalho é necessário estar vestida de maneira adequada a fim de demonstrar o respeito que o ambiente jurídico e os clientes merecem. Em casa, sobretudo nos finais de semana, ela se permite ficar mais a vontade. “Aos sábados e domingos não uso saltos e opto por pouca maquiagem”, conta. Em relação aos cabelos, a professora mudou radicalmente o estilo: do liso de tamanho médio para o cacheado e curtinho. “Não foi uma mudança difícil para mim, pois meu cabelo já era encaracolado e durante 30 anos eu o usei assim. Contudo, na onda da progressiva acabei sendo influenciada e alisei, mas chega uma hora que cansa e no final do ano de 2016, fui ao salão e cortei. Eu adorei o resultado e hoje penso que deveria ter me encorajado antes, me sinto mais livre. E também, estou envelhecendo, cabelo curto combina mais, né?”, brinca.


Abrindo o Closet POR DENTRO DO TRABALHO: Formada em Direito pela UFJF em 1993, Luciene é professora universitária de Direito na UFV e também na FAGOC em Ubá, onde leciona e é coordenadora do curso desde o seu início em 2012. “Sempre quis advogar, mas não foi por influência de familiares ou de algum profissional da área. Embora tenha parentes graduados no ramo, meu contato com eles nunca foi próximo. Ouvi falar muito do meu tio-avô, Sebastião Lisboa de Andrade, que foi um excelente advogado, mas infelizmente não o conheci”, comenta. Carinhosamente chamada de “tia Lu” por seus alunos, ela afirma que o ambiente acadêmico a rejuvenesce. “A sala de aula me dá gás, pois é o lugar onde eu consigo ensinar e ao mesmo tempo aprender! E não é uma tarefa fácil lidar com universitários, ainda mais se forem do curso de Direito” (Risos). Com uma carreira admirável, Luciene é mestre em Extensão Rural pela UFV, especialista em Direito da Criança e do Adolescente e pós-graduada na USP em Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes. “Gosto do que faço e sou exigente demais comigo mesma. Assim, sou firme para dizer, resolver e tratar questões difíceis, porque preciso dar segurança a quem me pede a solução de um problema. Sou militante em causas da área da família, pois é o âmbito em que as pessoas estão mais fragilizadas”, diz.

POR DENTRO DA INTIMIDADE

Fotos: Servando Lopes; Beleza: Kelvin Tomaz.

56 Revista Fato! - Setembro 2017

Casada há 26 anos com Jasson Arantes da Silva Botelho, quem define como seu “grande amor”, Luciene é mãe de Lara (24) e Samuel (16) e aguarda com entusiasmo a vinda de seu primeiro neto, Arthur. “Minha filha mora em Florianópolis, onde está se graduando em Direito e História e estamos muito felizes pela chegada do meu netinho. Samuel está no ensino médio e é um excelente aluno, além de bom filho. Eu e meu marido vivemos para a família acima de tudo. Nossos filhos nos realizam principalmente porque são educados, são pessoas honestas, simples e gostam de arte: Lara é bailarina de dança do ventre e tribal e Samuel é um exímio músico, toca flauta transversal e piano”, conta orgulhosa. Autêntica, ela marcou na pele momentos, símbolos e pessoas relevantes: “Fiz uma tatuagem cujo significado hoje já não importa mais. Tenho uma em homenagem a Lara e outra para o Samuel. A última foi o retrato da minha cachorra Schnauzer, Juno, que me acompanha sempre quando posso levá-la”, comenta Luciene, que nas horas vagas, além das viagens em família, tem como destino certo sua bela residência localizada na represa de Campestre. Desbravadora, a pequena bailarina transformou-se em uma grande mulher, admirada como mãe, esposa, profissional, e, sobretudo, como ser humano. “Sou uma mulher determinada e forte, gosto muito do que faço, além de ser emotiva e generosa. Acho que isso me define”, encerra.


Meu Dia D Por Por Natália Meireles

A

U

ma noite memorável! Assim foi a comemoração dos 15 anos de Júlia Arruda Furtado. No dia 11 de agosto, a filha do casal, Waléria Arruda e Paulo Furtado, celebrou seu debut de forma super diferente. Para dar um ar descontraído à festa, o local escolhido foi a boate Lotus, o que conferiu ao acontecimento a cara e o tom de uma verdadeira balada. Com a decoração em rosa e prata, cores favoritas da adolescente, o espaço foi palco de momentos inesquecíveis. Júlia conta que fez questão de participar de todos os preparativos para o grande dia, sendo inclusive ela mesma quem alinhou os detalhes do evento com os fornecedores. “Todas as escolhas foram muito boas e tranquilas de serem feitas, no entanto, acredito que a única decisão mais difícil tenha sido selecionar as fotos para compor o ambiente da festa”, revela a debutante, que recebeu carinhosas mensagens de suas tias e colegas na data da comemoração, o que a deixou ainda mais entusiasmada e ansiosa. Os momentos marcantes para a adolescente foram as homenagens que suas amigas fizeram e o lindo anel com que seu paizão lhe presenteou. Ainda com o pai, ela bailou a tradicional valsa, da qual participaram também tios, primos e amigos. “Foi incrível. Junto com o convite eu os presenteei com uma caixinha personalizada onde foi enviada uma gravata na cor do meu segundo vestido. Todos estavam muito felizes e animados, principalmente o meu herói, meu pai”, conta Júlia emocionada. Após a dança, os pares encenaram uma valsa coreografada, ideia que a aniversariante teve poucos dias antes da festa, mas o resultado foi super divertido. A pista de dança ferveu até as 5h30 ao som do DJ Victor Mania e a menina garante que conseguiu desfrutar ao máximo de todos os momentos da noite. “Eu me diverti muito, dancei com as amigas, tirei várias fotos e aproveitei bastante, principalmente o Buffet Feital, que foi maravilhoso por sinal”, ressalta. Júlia encerra deixando um recado a todas as futuras debutantes. “Infelizmente o grande dia passa voando, mas é importante aproveitar cada pedacinho desse sonho! Agora, a todas amigas que me perguntam se realmente é vantajoso fazer uma festa de 15 anos, minha resposta é positiva. Não existe nada mais lindo!”.

58 Revista Fato! - Setembro 2017

BALADA

Servando Lopes

DE

Data de nascimento: 23/07/2002; Data da festa: 11/08/2017; Local da festa: Lotus Ubá; Estilista: Mário Coelho; Decoração: Alessandra Silva Projet Class; Fotógrafo: Servando Lopes; Atração musical: DJ Vitor Mania; Buffet: Buffet Feital; Make & Hair: Bia Alves Makeup; Demais fornecedores: Luciana Seghetto, Isabela Groppo entre outros.


CORRIDA

RÚSTICA FAGOC EDIÇÃO NACIONAL

#AceleraFagoc

DOM

17/09

NTO EVE EADO RANK

LARGADA 09h

10

PRAÇA GUIDO MARLIÈRE

UBÁ-MG

Circuito Oficial

05

PRIMEIRO | SEGUNDO | TERCEIRO | QUARTO | QUINTO

ENTREGA DOS KITS

Circuito Amador

Participação Especial

ROBSON CAETANO www.fagoc.br www.corridao.com.br OFERECIMENTO

MEDALHA CAMISETA CHIP NÚMERO FRUTAS

PATROCÍNIOS

APOIO

PARCEIROS

EDUCAÇÃOFÍSICA


A M O D A I N VA D I U A

O mundo da moda fitness tem se reinventado cada dia mais com tendências que vieram para conquistar o público feminino. O estilo caiu no gosto da mulherada e a academia também se tornou um lugar para abusar dos looks. Em alta, os shorts-saias, peças com estampas geométricas ou cores cítricas. A transparência e os cortes diferenciados também vêm com força total. Em uma coleção incrível, a Mariella traduziu todas essas tendências em peças exclusivas desenvolvidas especialmente para quem deseja cuidar do corpo sem perder o estilo.


FICHA TÉCNICA Produção: Mariella Moda Íntima; Fotos: Rafaella Pereira de Lima; Beleza: Alexandra Zoccoli; Modelo: Personal Mariana Mendes; Locação: Mangueiras Country Club.


Foto: Servando Lopes

Waléria C. de Arruda Furtado

Educar é ação Orientadora Educacional e Franqueada do Instituto Kumon em Ubá. Doutora, Mestre e Licenciada em Ciências Biológicas. Contato: Waleria.furtado@unidadekumon.com.br CRQ MG: 02200302

Educar é ação

Divulgação

A IMPORTÂNCIA DO RESPEITO À CAPACIDADE INDIVIDUAL DO ALUNO NO PROCESSO DE APRENDIDZAGEM

C

apacidade individual é aquela apresentada pelo aluno no momento em que ele é submetido a um teste cujo conteúdo seja o da série escolar que ele esteja cursando no momento, o que normalmente é medido através das disciplinas de português e matemática. Com o teste se identifica o ponto ideal de estudo. Muitos discentes apresentam defasagens que vêm se acumulando de séries anteriores, conteúdos que não foram totalmente fixados, necessidade de contar nos dedos por não dominarem o cálculo mental, capacidade reduzida de leitura e, consequentemente, de interpretação e escrita. Essa inconsistência entre o que está sendo estudado em sala e a capacidade atual do aluno faz com que ele se desmotive, se desinteresse pela aula, pela matéria e muitas vezes pela escola. Quando falta embasamento para o aprendizado de novos assuntos, o estudante não alcança êxito nas avaliações, não corresponde às competências que lhe são exigidas para a aprovação, e assim, a vida escolar torna-se cansativa e estressante para ele e para toda a família, uma vez que

68 Revista Fato! - Setembro 2017

ele estuda fora do seu ponto ideal. Por outro lado, um aluno de alta capacidade também pode se desestimular em uma sala onde tenha que seguir um currículo que não alcance seus interesses. Esse educando também estuda fora do seu ponto ideal. A identificação da capacidade de cada um tem por objetivo adequar o conteúdo a ser ministrado ao discente ao que ele é capaz de assimilar no momento. O estudante que tem sua capacidade respeitada aprende no seu ponto ideal, conquista resultados e se encoraja, sentindo-se preparado para novos desafios. Um bom desempenho acadêmico, na maioria das vezes, é fruto de uma elevada autoestima. Incentive sempre seu filho, elogie suas conquistas, ressalte os pontos positivos de seu comportamento e observe o poder do afeto na evolução desse ser humano. Recebi essa semana o seguinte texto no grupo de mães da escola. Não resisti em compartilhá-lo: (Ver box ao lado) Todos os pais deveriam ler e aplicar esse texto... E vamos respeitar as Múltiplas Inteligências!

“Prezados pais, A semana de provas está para começar. Eu sei que vocês estão esperando que seu filho se saia bem. Mas, por favor, lembrem-se de que, dentre os estudantes que estão sentados para fazer a prova, há um artista que não precisa entender de matemática. Há um empreendedor que não se importa com história ou literatura. Há um músico, cuja nota de química não importa. Há um esportista, cujo preparo físico é mais importante do que a física... Assim como a escolaridade. Se seu filho obtiver as melhores notas, ótimo. Mas se não, não tire dele sua autoconfiança e sua dignidade. Diga-lhe que tudo bem, é só uma prova. Ele foi talhado para coisas muito maiores na vida! Diga-lhe que, independente de sua nota, você o ama e não o julga. Faça isso, por favor. E quando fizer, veja-o conquistar o mundo. Uma prova ou uma nota baixa não vai tirar seu próprio sonho ou seu talento. E, por favor, não pense que os médicos e os engenheiros são as únicas pessoas felizes nesse mundo”. (Autor Desconhecido)


Foto: Fotografe

Conectados Jornalista, especialista em Assessoria de Comunicação, Gestão da Comunicação nas Organizações e pós-graduanda em Gestão de Pessoas e Coaching. É uma verdadeira apaixonada por internet e pelas mídias sociais. Além disso, é dona do Boteco Feminino (www.obotecofeminino.com.br).

Rafaela Namorato

WhatsApp

Divulgação

APONTA 5 TIPOS DE PERFIS MAIS IRRITANTES NO APP

O

WhatsApp, ao longo dos seus 8 anos de existência, vem se consolidando como uma das principais ferramentas de comunicação em todo o mundo. Exatamente por reunir uma série de vantagens, precisar apenas de uma conexão com a internet e ser gratuito, o aplicativo conquistou um batalhão de adeptos e o seu número de usuários não para de crescer. Com isso, é possível encontrar pessoas de todos os tipos utilizando o comunicador instantâneo. Experimente conferir a sua lista de contatos, você vai perceber quão eclética ela é. Nela você encontra desde o seu chefe até aquele parente que você nem sabia que tinha, mas acabou descobrindo recentemente. Esse grupo é tão completo, que até a nossa avó está trocando o crochê pelas mensagens no celular. E por falar em grupo... Bom, vamos seguir

adiante! Se você pudesse fazer uma listinha classificando os seus contatos no WhatsApp, como ela seria? Que categorias você utilizaria como critério? A minha lista certamente teria algumas coisas bem engraçadas! Mas vamos combinar que sempre tem um ou outro que consegue tirar a gente do sério, né não?! Mas, por que estou falando sobre isso? Imagine você que o próprio WhatsApp fez uma avaliação e destacou os cinco tipos de usuários mais irritantes do aplicativo. Dá uma conferida e tenta identificar se tem algum desses perfis na sua vida. Você vai se divertir bastante! Tome nota: (ver box ao lado) E então, conseguiu identificar alguém? Mas olha, não vai se esquecer de que você também pode ser um desses perfis na lista dos seus amigos, hein?! Até a próxima!

1. O que compartilha demais: É bem provável que um dos seus amigos goste de contar mais da própria vida do que deveria. Esse perfil de usuário fala sobre o que comeu no almoço, quanto bebeu na noite anterior, quanto pretende beber na sexta-feira, dá bom dia e boa noite a todos... É a pessoa mais ativa do grupo; 2. O reclamão: Algumas pessoas nunca estão satisfeitas com nada e adoram usar grupos do WhatsApp para reclamar da vida: o vizinho faz barulho demais, o trânsito está parado, está frio ou calor demais; 3. O observador: Pessoas que passam mais tempo lendo do que participando de um grupo e, quando mandam mensagem, os outros integrantes até se espantam de lembrar que ele(a) ainda faz parte do grupo; 4. O perdido: Sempre tem alguém que, por mais que certa coisa seja dita dez vezes, não vai lembrar direito o que é. Quando todos marcam uma festa, é aquele que manda uma mensagem perguntando o endereço mesmo depois dele ter sido repetido exaustivamente nos dias anteriores. É uma pessoa que precisa aprender a usar o recurso de pesquisa do WhatsApp; 5. O imprevisível: Aquela pessoa que aparece nos horários mais bizarros, sempre muda nome e imagem de grupo sem que ninguém entenda direito o que está acontecendo. Fonte: Olhar Digital

Revista Fato! - Setembro 2017

69


Utilidade Pública Por Tainara Martinho

Arquivo PMU

O QUE SERÁ DA “PRAÇA DO ESPETINHO?” DE ACORDO COM A PREFEITURA, PONTO DE ENCONTRO DOS UBAENSES PASSA POR REFORMA QUE INCLUIRÁ QUIOSQUE, BANCA DE JORNAL E RAMPAS ACESSÍVEIS

A

Praça Agenor Barbosa, famosa “Praça do Espetinho”, encontra-se interditada desde o início do mês de abril deste ano por conta das obras estruturais realizadas pela Prefeitura Municipal de Ubá. Segundo a administração, as reformas viabilizadas através das Secretarias de Obras e Ambiente e Mobilidade Urbana visam adequar o espaço para o lazer da população e de turistas. As intervenções foram possibilitadas somente por meio de um convênio entre a cidade e o Ministério do Turismo firmado ainda no governo do ex-prefeito Vadinho Baião (2012-2016), cujo repasse no valor de R$ 211.966,82 foi realizado por intermédio da Caixa Econômica Federal. A contrapartida (recurso pago pelo município) foi determinada em R$ 2.150,99, sendo que esse valor seria ainda maior, mas com a licitação a quantia foi reduzida. Com um prazo inicial de execução determinado em 120 dias, a ação faz parte de um conjunto de medidas que, de acordo com o planejamento administrativo municipal, visam proporcionar maior qualidade de vida para a população, possibilitando o acesso de pessoas com deficiência ou dificuldade de locomoção. Rinaldo Fernandes (50) é proprietário de um restaurante próximo à praça e conta que apesar das reformas trazerem pequenos transtornos como a poeira e o desvio do trânsito, elas proporcionarão melhorias aos moradores e consequentemente a valorização do seu comércio aumentará. “Trabalho aqui há 10 anos e há pouco tempo iniciei no ramo de restaurantes. O local sempre atraia um público bom aos finais de semana que acabava se tornando cliente. Tenho grandes expectativas quanto ao resultado final, já que além de ficar mais bonito, o ambiente ficará mais bem organizado e mais seguro”, comenta. Sebastião Ernesto Verbena (77) é morador do bairro Jardim Glória há 40 anos e conta que a ação veio 70 Revista Fato! - Setembro 2017

em boa hora, uma vez que o lugar necessitava há tempos de melhorias. “O calçamento da praça era de pedra e isso dificultava para andar, sem falar que quando chovia acumulava muito barro. Acredito que mesmo que demorada, essa obra será boa para a comunidade como um todo. ‘Entrava’ ano e ‘saia’ ano e nada mudava, mas desta vez fizeram diferente”, diz. Ele ainda afirma não concordar com o uso do espaço por donos de bares para a colocação de mesas aos finais de semana, segundo o morador a praça deveria ser exclusivamente para o lazer familiar. De acordo com a Assessoria da Prefeitura de Ubá, o local deve ser utilizado democraticamente por todos. “O objetivo da atual administração é regulamentar o uso do espaço público, sem impedir que mesas e cadeiras ocupem o ambiente, desde que seja em uma área demarcada e limitada, possibilitando que o restante da população também possa desfrutar da praça, garantindo assim a democratização do uso da mesma”. As obras estão sendo executadas pela empresa Maciel e Simplício Construções Ltda, contratada por meio de licitação pública. O valor investido segundo a ordem do serviço é destinado a “serviços de engenharia e a construção de quiosque e fornecimento de uma banca de jornal, incluindo todos os materiais e também a mão de obra” como consta na publicação do portal da transparência em 06 de outubro de 2016. Quanto à utilização do quiosque e da banca, também haverá licitação para determinar a concessão de uso. Além disso, de acordo com o projeto, o local receberá obras de instalações: hidráulica e elétrica, de pisos, de acessibilidade, instalação de mobiliário e de paisagismo. Após o término das intervenções a empresa contratada terá que realizar a limpeza, remoção de entulhos e material inservível e providenciar o acomodamento em local adequado para ser reutilizado em outras ações no município.

CONFIRA A PLANTA BAIXA DO PROJETO:

Dentre as mudanças, a praça contará com lixeira com separação de materiais, bancos de madeira do estilo (Roland), postes de iluminação, refletores de árvores, canteiros com grana e plantas ornamentais, arbustos do tipo de Manacá-de-Cheiro ou Romeu-e-Julieta. Para a manutenção das plantas serão instalados três pontos de irrigação. A iluminação interna do local e o destaque das árvores ficarão a cargo de postes e projetores controlados por relé fotoelétrico que permite o acendimento e desligamento automáticos das luzes de acordo com a luminosidade do ambiente. Fonte: Assessoria de Comunicação Prefeitura de Ubá


Talento de Fato

Servando Lopes

Por Tainara Martinho

Lucas Paiva GAROTO DE APENAS 17 ANOS MOSTRA TALENTO E HABILIDADE NOS DESENHOS

O

lendário escritor Ralph Waldo Emerson dizia que “cada homem traz consigo, ao nascer, um talento especial”. De fato, Lucas Ribeiro de Paiva já demonstrava habilidade com a arte desde pequeno. Com um papel em mãos, lápis e borracha, o menino encantava a todos com seus desenhos. “Quando o Lucas ainda era criança eu peguei o caderno de escola e vi caricaturas e ilustrações, a partir daí percebi que ele tinha um dom. Os traços eram de um grau de perfeição e detalhes que impressionavam” – conta a mãe, Edimara Magalhães. Segundo ela, por volta dos 10 anos o filho não demorou a manifestar um interesse especial pela arte e isso só foi aumentando ao longo do tempo. Hoje, já adolescente, Lucas nos conta que encontrou nos desenhos um modo de explorar sua criatividade e canalizar sua “hiperatividade” durante a infância. “A paixão por desenhar é algo que faz parte do meu ser, desde novinho eu já tinha amor pelas ilustrações, pois através delas consigo me expressar naturalmente” – revela. “As possibilidades a serem exploradas esboçando são inúmeras e isso faz com que eu sempre tenha curiosidade e interesse em aprender e me aprimorar cada vez mais” – declara o jovem que se diz inspirado na famosa série americana de desenho South Park (1997), inventada pelos diretores Trey Parker e Matt Stone. Lucas considera que a técnica utilizada na animação é bem fidedigna às intenções dos autores. “Apesar de usarem métodos simples, percebo que através das criações eles conseguem transmitir os estilos e as vontades essenciais a fim de dar o tom a narrativa” – completa. Para a mãe, o apoio da família foi e continua

sendo fundamental na caminhada do filho, já que perceberam a destreza do menino logo cedo. Contudo, ela explica que o hobby não substitui a dedicação aos estudos, principalmente agora que o garoto está na complexa fase do vestibular. “Ele sempre foi muito aplicado e recebeu diversos elogios de amigos e professores. Todos acreditam que em virtude de sua habilidade e dedicação, Lucas será um ótimo arquiteto, mas não queremos influenciá-lo. Eu e o pai dele o apoiamos desde sempre, pois acreditamos que o talento que o nosso filho tem é um dom de Deus” – afirma orgulhosa. Com um portfólio diversificado, entre os trabalhos do jovem encontram-se figuras do cotidiano e claro, também personagens famosos como o músico jamaicano Bob Marley e o polêmico Rogério Skylab, além de nomes épicos como o Smeagol da Saga Senhor dos Anéis e outros. “Gosto muito de retratar personagens e me dedico bastante para sair um trabalho bem feito. Atualmente considero os desenhos surrealistas mais difíceis de serem expressados, pois demandam foco absoluto e técnicas muito precisas” – destaca Lucas, que nos revela que quando não está praticando, tenta organizar as ideias e inspirações para quando possível colocá-las em ação. Aos 17 anos o aluno do ensino médio pensa em após concluir os estudos, ingressar na faculdade de arquitetura, curso superior em que uma das habilidades mais notórias e desenvolvidas durante a graduação é a de desenhar, além do domínio de softwares de modelagem e projeção*, sem dúvidas, práticas que ele irá desenvolver com propriedade, afinal, habilidade para isso o artista já mostrou que tem de sobra.

Revista Fato! - Setembro 2017

71


Cidade Por Tainara Martinho

1ª Cãominhada Bicho Querido EVENTO BENEFICENTE ARRECADA 180 KG DE ALIMENTOS

E

m comemoração aos 10 anos de serviços prestados pela Clínica Veterinária Bicho Querido, os sócios-proprietários, Ricardo Silva e Michele Marques, realizaram a 1ª Cãominhada. O evento beneficente arrecadou 180 kg de alimentos e contou com a participação de diversas empresas do seguimento pet. A ação reuniu cerca de 300 pessoas que puderam levar seus cães para um passeio tranquilo e com toda a estrutura necessária para o conforto deles. “A ideia de agrupar os amantes de cachorros e oferecer para a nossa comunidade um momento de lazer junto a seus animais surgiu a partir da nossa bagagem adquirida em congressos e feiras pelo país. São experiências que nos permitiram conhecer produtos novos como rações, medicamentos e cosméticos. Nosso objetivo é trazer essa oportunidade para pessoas que também apreciam o universo pet, além de incentivar a prática da caminhada com a família, amigos e os nossos convidados ilustres, os cães”, comenta a médica veterinária Dr.ª Michele Marques, sócia-proprietária da Clínica Bicho Querido juntamente com seu marido, Dr. Ricardo Silva. “Eu particularmente adorei a iniciativa, acredito que eventos como esse trazem diversos benefícios, pois foi um momento de lazer tanto para os animais quanto para nós. O Billy aproveitou muito e saímos super satisfeitos, afinal na semana anterior havíamos participado da promoção da clínica e ganhamos como a foto mais curtida nas redes sociais. O prêmio foi uma cesta recheada de produtos para 72 Revista Fato! - Setembro 2017

“O evento foi muito bem planejado e estruturado, pois eles pensaram realmente no bem-estar dos animais”.

“Acredito que eventos como esse trazem diversos benefícios, pois foi um momento de lazer tanto para os cães quanto para nós”.

Priscila Viana, dona do Stuart de 7 anos, raça Schnauzer.

Hediene de Freitas, dona do Billy, raça Lhasa Apso, de 2 anos.

Priscila Viana e seu cão Stuart de 7 aninhos, raça Schnauzer.

Hediene de Freitas e Billy da raça Lhasa Apso. Billy ganhou uma cesta de produtos da promoção da Clínica Veterinária Bicho Querido com a foto mais curtida nas redes sociais.

o meu dog”, destaca Hediene de Freitas, dona do Billy, raça Lhasa Apso, de 2 anos. Para os 180 inscritos na Cãominhada, foram distribuídos kits contendo camisa oficial, medalha de participação e cupons do sorteio de brindes que aconteceu durante o evento. A taxa para a inscrição foi de R$5,00 mais 1kg de alimento não perecível, e ao todo, foram arrecadados 180 kg de alimentos destinados ao Asilo São Vicente de Paulo e a So-

ciedade Beneficente Anália Franco. “Receber essas doações no asilo é algo muito satisfatório, uma vez que estamos em um momento difícil e com um número maior de atendimentos. Projetos como esse nos auxiliam bastante, somos extremamente gratos por atitudes assim”, comenta Celsiane de Souza, coordenadora da entidade. A concentração do evento teve início na Praça Guido Marlière, que este ano recebeu melho-


Cidade Pedro Roque Fotografia

rias como pintura e limpeza através do Projeto Viva Guido. Segundo Michele, a intenção em escolher o local foi dar utilidade a ele, valorizando as reformas realizadas e incentivando as pessoas a apreciarem o espaço. “Na Praça Guido, os participantes puderam acompanhar a apresentação de um adestrador de cães profissional e suas técnicas de ensino”, diz. “Depois a ação seguiu para a Praça São Januário onde havia stands dos patrocinadores e a Feira de Doação da Animajudar”, completa. “A Cãominhada da Bicho Querido, além de ser um passeio para toda a família, nos proporcionou um momento agradável com os nossos filhos de quatro patas. Recebemos brindes e explicações sobre como cuidarmos melhor dos nossos bi-

de Durante o evento foi realizada a Feira Adoção de cães e gatos, acolhidos pelos voluntários da Ong Animajudar.

chinhos. A organização foi excelente e pudemos desfrutar de um ambiente descontraído. Levei a Belinha e foi pura diversão, agora é aguardar pelas próximas edições”, afirma Érica Cândido, dona da Belinha, raça mestiça Dachshund. “A iniciativa foi planejada e estruturada de uma maneira muito bacana, haja vista que pensaram realmente no bem-estar dos animais disponibilizando água para os pets e saquinhos para o recolhimento das fezes. O Stuart aproveitou bastante e acho que a interação com outros cães foi ótima para ele”, encerra Priscila Viana, dona do Stuart de 7 anos, raça Schnauzer.

Érica Cândido acompanhada de seu namorado Lucas. Érica é dona da Belinha de 6 anos e Lucas levou sua labradora Nina, de 3 anos para a Cãominhada.


Fique Ligado Por Vanessa Santos

Arquivo Pessoal

IDENTIDADE E PRECONCEITO SÃO TEMA DE DEBATE ENTRE

ALUNOS DO INSTITUTO REALIZAR Alunos da Turma 2 do Instituto Realizar junto a professora Fernanda Frankiln.

Alunos da Turma 1 do Instituto Realizar junto a professora Fernanda Frankiln.

Redações se destacam pela reivindicação de direitos sociais

O

s alunos do Instituto Realizar de Educação, Cultura, Esportes e Artes participaram de um pequeno concurso de redação proposto pela educadora, Fernanda Frankiln. O assunto discutido foi a identidade de gênero assim como a identidade da mulher no mundo atual. “O tema foi determinado por mim com o objetivo de agregar conhecimentos e trabalhar opiniões diferentes. A aderência foi ótima, todos interagiram e não houve qualquer tipo de resistência” – conta a professora. Fernanda revela que o conteúdo escolhido foi fruto das conversas que já existiam frequentemente em sala de aula. “Observei que as atividades de argumentações e debates eram muito bem aceitas e a turma se envolvia ativamente, então resolvi lançar textos sobre questões de identidade e mais uma vez todos opinaram com muita sabedoria e maturidade. As redações ficaram ótimas, mas selecionei duas e resolvi publicar” – explica. Confira as produções textuais eleitas pela professora: 74 Revista Fato! - Setembro 2017

Por Karolaine Campos e Anderson Luis

Identidade de gêneros e os banheiros públicos Um assunto muito debatido e polêmico nos últimos tempos é a identidade de gêneros, que por sinal divide opiniões. Tem-se discutido a ideia de adotar um terceiro banheiro para o público LGBT no intuito de “amenizar o desconforto” causado pelo fato de sexos distintos utilizarem o mesmo sanitário. Para a sociedade preconceituosa, ter um banheiro destinado especificamente aos LGBTs seria uma forma de acabar com o incomodo gerado ao se deparar com pessoas de sexos diferentes e que tenham gêneros semelhantes utilizarem o mesmo local. Com a criação desse sanitário fica claro que vivemos em uma comunidade de discriminação que contribui cada vez mais para a exclusão de grupos com orientação sexual distinta na tentativa de isolá-los. Não se deve pensar em segregar essas pessoas, e sim, em cultivar o amor ao próximo combatendo o preconceito, pois o problema citado não é o fato de sexos opostos utilizarem o mesmo espaço, mas a discriminação existente. Ao acabar com o preconceito, logo conseguiremos acabar com a desigualdade de gêneros e não haverá a necessidade de um terceiro banheiro.

Por Amanda Patrício e Layla Bianchini

A identidade da mulher e do homem na atualidade Um dos assuntos mais discutidos na atualidade é sobre a evolução da mulher no mercado de trabalho. No passado, ela era julgada por não querer exercer a atividade de dona de casa e sair em busca de emprego, contudo o padrão de “mãe do lar” cuidando dos filhos e o pai no trabalho pesado para manter a renda familiar foi se modificando. Dessa forma, nós, mulheres, estamos cada dia mais nos encaixando entre os funcionários de fábricas, salões de beleza, escritórios e até mesmo como motorista, fato esse que gera o olhar preconceituoso de muitos rapazes, que em diversas situações no trânsito logo afirmam: “só pode ser mulher”. “Não posso fazer a comida, estou cansado”. Assim diz um homem que trabalhou o dia inteiro e acha que não aguenta ajudar no serviço diário de uma residência. E sua esposa? Terminou o expeiente as 17h00min, já cuidou do filho, lavou as roupas e ainda deu um jeito de arrumar a casa. Ela também não está cansada? Esse olhar preconceituoso de que a mulher tem que exercer seu trabalho fora e em casa, sem o auxílio do seu companheiro, nem deveria existir mais. E embora tenham jornadas diferentes como quando o homem lida com peso enquanto sua companheira atua em um escritório, ambos ficam cansados e devem se ajudar igualmente. Assim fica claro que apesar de termos vários direitos conquistados ainda temos que lutar por igualdade no salário, na sociedade, lutar por nós, nos encaixar em tudo na sociedade e acabar com esse preconceito de gênero cujas mulheres não podem exercer algo que seja considerado “coisa de homem”.


FAÇA DO SEU SONHO, sua realização proFIssional 8 1 0 2 R A L U B I T S E V

A N I C I MED

Á B U C O FAG o conceit

4

MEC

BOLSAS PROUNI E FIES

INSCRIÇÕES ATÉ

PROVAS

18/10

28/10 SÁBADO

INFORMAÇÕES: 0800.283.4628 32.3539.5620

www.consulplan.net www.fagoc.br BELO HORIZONTE RIO DE JANEIRO UBÁ


Revista Fato!  

Edição 70

Advertisement