Page 1

Foto: Servando Lopes

EDIÇÃO 66 - ANO 6 - MAIO / 2017 - UBÁ - MG / R$ 9,90

Italo Ferrari é eleito Mister Ubá

Jovem é indicado por profissionais renomados da cidade

POR TODA A MINHA VIDA A envolvente história de Dona Elzi e Naiane

FATO ESPECIAL

Mulheres falam sobre os desafios da maternidade

TREND

​ icas de joias incríveis D para presentear


Índice Fotografe

Trend 14 – Social – Confira os principais acontecimentos sociais da Cidade Carinho 20 – Por Toda Minha Vida – A envolvente história de Dona Elzi e Naiane Vitória 26 – Espaço Jurídico – Proibição da greve de policiais: Supremo Tribunal Federal decidiu por 7 votos a 3

16

DICAS DE JOIAS INCRÍVEIS PARA PRESENTEAR

28 – Universo Dele – Paixão por motos: Os homens e a emoção sobre duas rodas 30 – Ubaense Ausente – Célia e Celma Mazzei: As ubaenses à frente do seu tempo 34 – Moda Festa – Mário Coelho fala sobre vestidos para gestantes 40 – Fato Especial – Mulheres falam sobre os desafios da maternidade 44 – Cidade – A Casa do Empreendedor: Projeto visa gerar emprego e renda para ubaenses 46 – Capa – Ítalo Ferri é eleito Mister Ubá: Jovem é indicado por profissionais renomados da cidade 56 – Abrindo O Closet – No mês que comemoramos o dia das mães apreciem nossa produção com a mamãe Lara Morelo e sua princesa Mila Morelo Larocca 71 – Meu Dia D – Os 5 anos de Luca Seghetto 10

Revista Fato - Maio 2017


Editorial / Expediente Cássio Fotografias

D

esde que comecei a compor este time muita coisa mudou para mim. A cada dia a Revista me faz crescer mais como profissional e como ser humano, logo, gratidão é palavra de ordem por tudo o que tenho aprendido aqui. No entanto, embora seja jornalista, preciso confessar que não me imaginava trabalhando na Fato!, tampouco, assumindo as responsabilidades que me foram confiadas, inclusive a de assinar este editorial, mas como diria o meu professor Fausto Coimbra, “sigamos em frente!” A verdade é que, sem demagogia, o amor desta equipe me envolveu. Existe em todos que a integram, uma vontade admirável e até mesmo incontrolável de fazer este projeto acontecer da melhor maneira possível. Seja em um telefonema ou na realização de um evento, a excelência é nossa meta diária. Se formos analisar as cases vitoriosas em setores diversos mundo afora, perceberemos que não existe fórmula mágica. Aprendi com o empresário Alexandre Gama que “o segredo do sucesso é ter paixão”. Isso explica a solidificação de nossa marca no mercado. E essa paixão que nos move constituiu as páginas a seguir, a começar pela história de Naiane e Dona Elzi, dupla que me desafiou a escrever a editoria “Por Toda A Minha Vida” mais complexa de todas as edições. Faltaram-me palavras para expressar o amor que pude presenciar entre as duas. São relatos que têm muito a ensinar a todos nós. No mês das mães, abrimos espaço para que elas pudessem narrar os desafios da maternidade numa geração em que a mulher exerce múltiplas funções. Em “Fato Especial” você poderá conferir o depoimento delas e um pouco da relação mágica com seus filhos. Ainda em tempo, desejamos a todas

as mamães muita paciência conosco e um caminho repleto de luz. Tivemos a honra de falar também um pouco da história das irmãs Célia e Celma Mazzei. As gêmeas que fizeram o nome da Cidade Carinho atravessar fronteiras, trazem talento em dose dupla na descrição de “Ubaense Ausente”. E não deixe de conferir nossa editoria “Trend” que está encantadora! As joias foram a inspiração deste mês, mas continuam sendo um presente memorável o ano inteiro. Quem deixou um pouco de sua música por aqui, foi o cantor Sérgio Vitor. Nosso “Prata da Casa” da vez, ele abre o coração e nos conta os fatos marcantes de sua carreira. Cabe ressaltar também a novidade desta edição: a Coluna Social! De um jeitinho bem particular, trouxemos alguns clicks de momentos especiais vividos por nossos leitores e amigos. E por fim, em nossa capa, o Mister Ubá, Italo Ferrari. Desejamos a ele, boa sorte no concurso Estadual. Profissionais do mais alto nível não lhe faltam para auxiliar nessa disputa! Produzir todo esse conteúdo não é tarefa fácil, e quem contribuiu para que a Revista Fato! alcançasse seu lugar no mercado foi nossa Diretora Comercial, Thalita Nogueira, profissional que abraçou esse projeto desde o início e tornou-se para nós mais que uma companheira de trabalho, uma amiga. “Thata”, como costumamos chamá-la, desligou-se da empresa, mas o carinho e gratidão que temos por ela é pra sempre! E quem chega para somar conosco, é a bacharel em Cooperativismo, Camila Pontes. De São Paulo para Minas, ela traz uma bagagem de conhecimento diferenciada ao nosso time. Seja bem-vinda, Camila. Sinta-se carinhosamente acolhida por nossa equipe! Em um mês especial e repleto de novidades,

Vanessa Santos é Jornalista da Revista Fato!

aproveitamos o clima maternal para desejar nossas sinceras felicitações aos papais do ano, Mário Coelho e Thays Dias. Que o bebê venha com saúde e traga muita alegria para a vida do casal. Não há dúvidas de que ele será mimado e amado por todos nós! Dentre tantos acontecimentos, só podemos agradecer a Deus por ter nos abençoado até aqui. Que tenhamos a sabedoria de trabalhar com afinco, responsabilidade e amor, a fim de que possamos colher bons frutos. Gratidão por hoje, gratidão por sempre! E gratidão, é claro, aos nossos leitores por caminhar conosco. Vocês fazem o nosso sonho valer a pena. É com muito prazer que lhe entregamos nossa 66ª edição!

65

Revista Fato! (32) 3531-2335

Colaboradores Ricardo Silva | Michele Marques | Miguel Batista Pedro Roque | Mari Patrício Paulo Marcos Marques César Campos Lara Anderson Moreira | Wellington Netto | Alexandra C. Peron Servando Lopes | Laryssa Delazari | Mário Coelho Fabiano Araújo | Vanessa Santos | Rafaela Namorato Cássio Cândido | Michel Pires Thalita Nogueira | Camila Pontes | Maikyanne Sudré Natália Meireles.

12

Nota: Os textos escritos por colunistas, profissionais convidados e empresas que divulgam seus trabalhos em nossas páginas são de total responsabilidade de seus autores originais.

(32) 9 8868-2335

revistafato@gmail.com CNPJ: 14205614/0001-14 Rua Tenente Pedro Batalha, n°439, Caxangá - Ubá - MG @revistafatouba www.revistafato.com facebook.com/RevistaFato

Revista Fato - Maio 2017


Social Foto: Cleverson Motanha

Divulgação

O fotógrafo parceiro da Revista Fato!, Cássio Candido, marcou presença na 9ª edição do Wedding Brasil, o maior congresso de fotografia de casamento da América Latina realizado entre os dias 25 e 27 de abril no Anhembi Parque - Palácio das Convenções em São Paulo-SP.

Quem marcou presença no festival de cervejas artesanais de Tiradentes foi o casal mais rock and roll de Ubá, Rafaela Namorato e Luciano Pereira. A 4ª edição do TremBier aconteceu entre os dias 04 a 07 de maio de 2017 e atraiu turistas de diversas regiões do país.

O Giro de Ubá não para! Em comemoração ao êxito da última edição, foi lançada oficialmente no dia 26 de abril a revista do Giro. O evento aconteceu na APAE e reuniu vários amantes do Mountain Bike. O projeto gráfico teve a assinatura da Revista Fato! e ficou incrível.

Foto: Michel e Amanda Fotografias

Ele é só sucesso! O stylist Mário Coelho teve uma foto repostada no famoso instagram “vestidosn”, administrado pela youtuber, Nathalia Lutosa. A publicação com os dress do nosso estilista recebeu quase 15mil likes, e cá entre nós, ele merece, não é mesmo?!

Férias merecidas! Quem desfrutou de dias inesquecíveis em Cancun foi o casal, Samantha Azevedo Esser e Paulo Esser. Arrasaram na escolha mexicana!

Eles disseram SIM! O simpático casal, Carina Schmitberger e Gustavo Nascimento, trocou alianças em uma cerimônia memorável no dia 06 de maio realizada no Santíssimo Resort em Tiradentes-MG. Que Deus abençoe a nova fase dos pombinhos!

O jovem casal de papais Ana Maria Campos e Ronildo Gomes comemoraram o 1º aninho da filha, a princesa Sara. A festa aconteceu no espaço DBO e foi regada de muita fofura e beleza.

14

Se não for pra lacrar, ele nem produz! Nosso parceiro e profissional da beleza, Kelvin Almeida arrasou no make e hair da empresária Thayane Alexander, ficou mais linda ainda!

Bonjour, Paris! A designer Gabriela Teixeira d’Avila se rendeu aos encantos da Cidade Luz e aproveitou os dias de folga para conhecer de pertinho a Torre Eiffel. Revista Fato - Maio 2017


Trend

Joia Rara! Além de representar algo de grande valor, elas eram sinônimo de proteção e força, logo, nada melhor para simbolizar o amor entre mãe e filho. As joias continuam em alta e algumas peças ganham destaque neste período maternal. Os colares com pingentes de coração ou mandalas são uma boa pedida para presentear. O relógio digital, com uma pegada mais vintage, também é uma ótima escolha para as mamães mais modernas e pode ser usado com a pulseira de berloques da Pandora. Para os anéis não há regras; o ideal é que eles obedeçam ao gosto da pessoa presenteada. Os filhos também ganham vez: a pulseira com a plaquinha de ouro segue como um objeto de estilo e de identificação com o nome dos pequenos, sem falar das correntes com crucifixo que invadem o universo infantil. Siga as tendências, mas acima de tudo, siga o seu coração e escolha a peça ideal que represente o afeto pela sua maior jóia; a sua mãe! Pulseira de prata Pandora R$280,00

Anel de Prata R$190,00

Pingentes: Cup cake - R$52,50 Coração verde - R$46,00 Espelho - R$52,50 Trevo - R$39,00 Máscara - R$45,00 Estrela - R$30,00 Buquê - R$75,00

Cordão + Crucifixo de Prata R$52,50 + R$15,00 = R$67,50

Relógio Cassio R$305,00

Anel de Menino R$784,00 Cordão + pingente (Nossa Senhora Prata) R$168,00

Relógio Mondaine R$229,00

16

Pingente de Menino R$352,00

Pulseira Mão de Fátima de Prata: R$120,00 Revista Fato - Maio 2017


Cordão de Ouro de Coração R$2.520,00

Pulseira de Ouro de Coração R$1.148,00 Relógio R$189,00 Anel de Ouro R$4.984,00 Pulseira de Plaquinha R$560,00

Brincos de Ouro R$3.360,00

Fotos: Fotografe; Modelos: Amanda Siqueira e seu filho Sávio; Beleza: Kelvin Tomaz; Produção: Vanessa Santos; Peças: Aquárius Joias; Looks: Occasioni e Parma Kids.


ra

fe

Arquitetura e Urbanismo

F ot

o:

Fo

t

og

Maikyanne Sudré

Arquiteta e Urbanista, Pós-graduanda em Design de Interiores, cursos extensivos nas áreas de arquitetura de interiores, decoração residencial, gestão para escritórios de arquitetura, engenharia e design. Contato: msudrearquiterura@hotmail.com

S

Divulgação

oluções para deixar seu espaço mais lindo e prático

2017 vêm nos mostrando que a criatividade está em primeiro plano, cores elegantes e itens reaproveitáveis estão virando tendência para a decoração

Tijolinhos aparentes continuam este ano com força total. Aliado aos espaços, eles trazem uma identidade industrial, com a sensação de aconchego e rusticidade.

Chegou a hora de modificar o seu quarto, que tal uma cabeceira de veludo? É um item muito utilizado em hotéis de luxo e casa de celebridades.

O revestimento tipo mármore é nobre e torna o ambiente elegante. Quer ver sua sala mais estilosa? Aposte em um único item! A linha industrial promete destacar o decor, as peças industriais descontraídas deixam o ambiente mais leve e com uma pegada mais antenada. Invista em bancos de bar, mesas com pés metálicos e cadeiras metálicas. Móveis ou acessórios revestidos em pele artificial vão continuar em destaque, principalmente em cadeiras. Com um design incomum, as peles trazem um charme e deixam o ambiente elegante.

18

Cores sofisticadas, como o verde escuro, são a aposta para o ano. Seja em uma poltrona, sofás ou aparador, elas podem aparecer em qualquer objeto na decoração.

DICAS PARA APARTAMENTOS PEQUENOS:

Paredes de cortiça podem ser usadas em vários ambientes, como escritórios, quartos, salas... Que tal um usá-lo no escritório? É aconchegante e mantém o local aquecido.

• Integrar os cômodos com móveis vazados, com a possibilidade de uso para os dois lados. • Use espelhos, eles trazem claridade e amplitude para os ambientes. • Deixe seu ambiente limpo visualmente, nada de colocar muitos objetos nos “cantinhos”. • Móveis com dupla funcionalidade são uma ótima escolha, que tal um sofá que vire cama ou uma bancada de apoio para refeições rápidas? Compartimentos de apoio são sempre bem-vindos. • Aposte na paleta de cores claras, elas fazem o espaço parecerem maiores e mais arejados. • Nunca optar por eletrodomésticos grandes, eles podem não ajudar na compactação do espaço. Revista Fato - Maio 2017


ro

ue

Fotografia

Fo to

:P

ed

q Ro

Por toda a minha VIDA

Gestando Com Amor Fernanda

Cristine Franklin Psicóloga, Doula, Instrutora de Shantala e Gestora de Recursos Humanos. fernandafranklinpsi@hotmail.com (32)98816-4004 / (32)99834-8274.

A maternagem real,

NUA E CRUA! A maternagem não é, necessariamente, a cura de suas feridas, mas a ampliação da consciência sobre elas

F

“A vida é tão

RARA”

A entrevista que me fez repensar minha própria história

alar sobre maternagem real não é algo fácil, pois envolve várias vertentes sobre a maternidade e os jeitos diferentes de poder exercer a maternagem. Vamos entender esses dois conceitos? A maternidade está relacionada ao ato de gerar e parir (algo instintivo), já a maternagem está na ordem da ação materna, cuidando, protegendo e educando o filho (aprendizado). A maternagem idealizada (fantasiosa) é um conto de fadas que envolve o imaginário materno. Sempre se sonha em ser a mãe exemplar, que não precisará de ajuda, que dará conta de tudo (trabalho, estudo, casa) enfim... Tudo estará no controle. ATÉ QUE... O BEBÊ VENHA AO MUNDO. Essa idealização é desconstruída no momento em que o neném se encontra em casa, no colo, chorando, mostrando ser um serzinho único, que necessita de acolhimento e cuidados. Pois bem, aí vem a “maternagem real’’ e muitas mães se perdem nesse período, se culpam e vivem se comparando com a mãe vizinha, aquela que é vista como “perfeita’’. Mas vem cá, EXISTE MÃE PERFEITA? – É CLARO QUE NÃO! Não há mãe impecável, aquela mulher que dá conta de tudo, mas existe a mãe “boa’’, aquela que enxerga seu filho como uma vida singular, acolhendo suas necessidades de forma carinhosa e buscando sempre otimizar o vínculo entre mãe e bebê. Fica a Dica: Olhar para si mesma é o primeiro contato íntimo que uma mãe tem que realizar para exercer a maternagem real.

PARABÉNS MAMÃES, TODOS OS DIAS SÃO SEUS, DE JANEIRO A JANEIRO!

Não procurar auxílio naqueles momentos em que tudo parece excessivo, em que estamos deprimidos ou ansiosos, pode afetar o resto de nossas vidas. Em poucas palavras, pedir ajuda não é um bicho de setecabeças”. Palavra de Princesa Kate Middleton

20

Não foi fácil, como ainda não é! Ela está com 8 meses e até hoje eu não consegui cuidar de mim... Perdi temporariamente minha vaidade. Apesar de muita ajuda, ainda sim é cansativo, quando ela dorme eu não quero mais nada, só dormir também, e o mais impressionante é que eu nunca estive tão feliz”. Palavra da Mãe Real (Gessica Souza, mamãe da pequena Emily)

D

A pequena Naiane Vitória recebendo o carinho da mamãe Elzi durante entrevista realizada pela Revista Fato.

as coisas que aprendi na faculdade, uma das principais é que o jornalista deve se preocupar em transmitir informação, e não sua opinião. Poucas vezes nos é “permitido” dizer o que pensamos ou esboçar sentimentos, apesar de trabalharmos sempre com o coração. Ocorre que somos humanos, e fatalmente a emoção pode falar mais alto, assim como falou pra mim. O amor desta história me envolveu, me comoveu. É por isso que peço licença a você, leitor, para quebrar os protocolos do Jornalismo e revelar o que a matéria a seguir mudou aqui do lado de dentro.

Volta e meia reclamamos da vida. É o namoro que não foi pra frente, a grana que está curta. O almoço que não está do nosso agrado ou a TPM que veio com tudo. E enquanto nos queixamos incessantemente por razões banais, esta ingênua criança só sabe sorrir. Naiane Vitória Pereira da Silva tem 6 anos de idade. Não anda, não fala, as mãos pouco se movimentam e as refeições são feitas através da sonda. O oxigênio também vem por meio de tubos, mais precisamente, através do Bipap, um respirador mecânico. As complicações começaram logo no parto, ela veio ao mundo prematura. Após 7 meses e 23 dias de gravidez, a mãe, Elzi Pereira Borges Revista Fato - Maio 2017


Revista Fato

Naiane Vitória Pereira da Silva tem 6 anos de idade. Não anda, não fala, as mãos pouco se movimentam e as refeições são feitas através da sonda. O oxigênio também vem por meio de tubos, mais precisamente, através do Bipap, um respirador mecânico. da Silva, levou um susto e o bebê parou de se mexer, então a gestante encaminhou-se rapidamente ao médico. Ele disse que não podia realizar a cesárea, pois o neném – que segundo o cirurgião, era do sexo masculino – estava muito miúdo e com as pernas para cima. No entanto, a bolsa rompeu e a mãe não podia esperar mais. A família conseguiu dinheiro empresta-

Dona Elzi ao lado da fisioterapeuta que realiza o acompanhamento de Naine em domicílio.

do e o obstetra decidiu tirar a criança. O bebê, que na verdade era menina – ao contrário do que dizia o médico – sofreu uma apneia e ficou cerca de 40 minutos sem respirar. Nascida em Lajinha – município com poucos recursos – Naiane foi transferida para Ubá e na semana seguinte de internação adquiriu meningite bacteriana na UTI, quando começou a ter paradas

cardíacas. A mãe, que não pôde vir na ambulância com a filha uma vez que estava recém operada, vinha a Cidade Carinho aos poucos, devido às dificuldades para realizar o deslocamento. No entanto, ao se deparar com o seu próprio neném no isolamento hospitalar, ela decidiu que não retornaria mais para Lajinha. “Peguei os dez reais que tinha, coloquei crédito e entrei em contato com minha irmã que morava


Por toda a minha VIDA no Espírito Santo pedindo que ligasse para o celular do meu marido, José Renato – por sua vez, ele estava em Minas Gerais – avisando que eu não voltaria para casa” – conta a mãe. A partir daí, ele também decidiu mudar-se para Ubá. Uma TV, um botijão de gás, pouco dinheiro emprestado e algumas mudas de roupas era o que eles tinham. No entanto, muito além disso, essa família era dotada de uma força admirável, uma vontade incessante de lutar pela vida. E foram nessas circunstâncias que a Cidade Carinho os acolheu. Desde então, vários problemas surgiram e a garotinha já passou por onze cirurgias. Ficou em coma consideráveis vezes e os médicos diziam a Dona Elzi que a pequena não iria resistir, que não tinha mais jeito. Mas a fé resolveu contrariar a ciência e permitiu a essa criança a chance de continuar vivendo. “Minha filha estava em coma e havia pegado infecção generalizada. ‘Ela não vai nem até três horas. Não tem medicamento mais pra ela. Não tem jeito mais’. Foi tudo o que a médica me disse. Engoli o choro, corri na recepção e liguei pra uma moça em Belo Horizonte que havia orado pela Naiane há um tempo atrás. Ela atendeu e disse ‘querida, na Terra não tem mais antibiótico, mas cadê o seu Deus?’ Naquele momento, eu me fiz forte, corri no quarto e disse a

minha pequena. ‘O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã’. No dia seguinte, minha filha apresentou uma melhora considerável. Quando ela acordou os médicos disseram ‘essa aí tem vontade de viver mesmo, ela morre e volta’!” – relata emocionada. Passado o susto, a garotinha segue em casa, inquieta em sua cama. Só sai de ambulância e teve que parar de frenquentar a APAE – local que tanto amava – em virtude da submissão ao aparelho de oxigênio. Ela recebe a visita da fisioterapeuta duas vezes por semana, entretanto, ainda precisa de fonoaudióloga e pediatra, profissionais cujo SUS demora a disponibilizar. Os remédios também estão em falta, e o pai, José, recorre constantemente a Justiça para conseguir alguns recursos. Naiane precisa de água de injeção, Luvital, Mucilon, lencinho, fralda e seringas variadas. Mas o sonho de Elzi é conseguir uma vaga para sua menina na Associação de Apoio a Criança Deficiente – AACD, onde há mais recursos para o bem-estar e o tratamento da filha. A mãe se emociona ao dizer o quanto sua vida mudou: “eu trabalhava na roça, vim embora e meus filhos ficaram lá. Depois que a Naiane nasceu, sou só eu, ela e Deus; deixei minha vida toda pra trás para podermos ficar juntas. O meu medo de perdê-la é

tanto que eu nem estou vivendo mais... Se ela passa mal eu fico mais mal ainda. Só essa pequena que me entende, me dá carinho. Eu brinco que ela é meu pão de mel... É um sentimento tão grande que nem sei explicar”. O mais impressionante em toda essa história é a força que essa criança tão amada tem de lutar, ela parece incansável! Durante a entrevista, a sapeca não parava de sorrir nenhum minuto. Embora impossibilitada de conversar, ela falava com os olhos, com os gestos de carinho, com sua própria inquietação e o desejo de ficar de pé. Como diria Dona Elzi, Naiane é de fato, “um pedacinho do céu na Terra”. Um anjo no meio de nós. Um anjo que me desafiou a fazer a matéria mais difícil de toda a minha trajetória profissional. Um anjo que me ensinou um tanto. Hoje aprendi que a felicidade é relativa e que os problemas são proporcionais a maneira como nós os encaramos. Passei a entender que a saúde do corpo é importante, mas não transcende a saúde da alma. A verdade é que eu vi mais do que as palavras podem explicar. Desde esse dia, aprendi que não há nada mais precioso na vida do que a própria vontade de vivê-la.


si o

to

gr a

fia s

Gestão e Negócios

F ot o

:C

ás

Fo

Alexandra C. Peron

Graduada em Processos Gerenciais. MBA em Liderança e Coaching para Gestão de Pessoas. Membro da Abracem (Associação Brasileira de Consultores Empresariais). Nº Registro: A50629. Contato: alexandraperon@yahoo.com.br Divulgação

U

MÃE!

ma mãe, assim como um líder, transmite segurança, confiança, senso de justiça, inspira lealdade, é confidente... Dá o exemplo! Ser mãe, assim como ser líder, não é uma mágica ou mistério, mas sim, uma habilidade humana e gerencial alcançável por pessoas comuns. Assim como ser líder, ser mãe não é uma condição passiva, mas produto de participação, negociação, iniciativa, cooperação, comunicação, envolvimento e responsabilidade. Liderar significa descobrir o poder no ser humano, incentivando a criatividade e autorrealização, assim como exige o extinto maternal. Como uma mãe, o verdadeiro líder é um indivíduo essencialmente capaz de investir tempo, energia e amor ao futuro de sua organização, e principalmente, de seu pessoal. A essência do comando não está em obter poder, mas em colocar poder nos outros para suas intenções em realidade e sustentá-las ao longo do tempo. Tempo que me traz vivo na lembrança ensinamentos de liderança que aprendi com a minha mãe e compartilho com vocês neste mês tão especial, afinal, acredito que são nas coisas simples e cotidianas que mais aprendemos.

TRATE AS PESSOAS COMO QUER SER TRATADO Essa é uma das lições básicas da vida. É fundamental para todos que pretendem ser bons líderes.

RESPEITE OS MAIS VELHOS Há coisas que só podem ser aprendidas com o tempo, não se encontram em livros. Como líder você deve saber respeitar os que, antes de você, estiveram em seu lugar, para dar exemplo e para aprender com eles.

NÃO JULGUE PELAS APARÊNCIAS Aprender a olhar o interior, a valorizar o que realmente importa, é uma habilidade que todo bom líder deve dominar.

RESOLVA OS PROBLEMAS COM NORMALIDADE Gerenciar as emoções e aprender a gerenciar conflitos são duas lições importantes que aprendi com minha mãe, lições que precisam ser assimiladas a fim de exercer uma liderança eficaz.

NUNCA PERCA A ESPERANÇA Mãe é a pessoa com quem geralmente aprendemos isso. É aquela que sofre com você a sua dor e lhe acompanha para superá-la. Como líder, é preciso ter isso bem presente e transmiti-lo aos demais. E para terminar, fica em mim a certeza de que o amor de mãe é o combustível que capacita um ser humano comum a fazer o impossível! Revista Fato - Maio 2017


Cartão de Embarque

Lua de Mel no Nordeste Brasileiro

S Jantar temático nordestino.

Mergulho na praia de Antunes (Maragogi). 24

uperada a ansiedade do matrimônio, e após curtirmos bastante com todos os nossos amigos e familiares na festa de casamento, eu e meu esposo, Alex Turini, embarcamos rumo a tão sonhada e aguardada lua de mel, em um dos lugares mais lindos e apreciados da América Latina no que se refere à praia, cardápios, hospedagem e atendimento: o premiadíssimo Salinas do Maragogi All Inclusive Resort, localizado na cidade de Maragogi - Alagoas. Em busca da almejada “sombra e água fresca”, eu e meu marido optamos por um local que pudesse nos propiciar o merecido descanso, junto à praias e lugares paradisíacos, uma boa comida, além de muito conforto e entretenimento. Esse lugar dos sonhos, é claro, só poderia ser no nordeste brasileiro. E não é que as expectativas foram totalmente correspondidas?! Fizemos uma viagem aérea tranquila de aproximadamente duas horas e meia, partindo da cidade do Rio de Janeiro, com destino à Maceió, onde desembarcamos, e com mais uma hora de viagem terrestre chegamos ao nosso fantástico destino, é claro, tudo com o apoio logístico e suporte oferecidos pela queridíssima Martha da agência de turismo Embarque, em parceria com a CVC Viagens e Turismo, o que nos garantiu um passeio super agradável. Foram seis dias e cinco noites de tudo que há de melhor em termos de hospedagem e atendimento. O primeiro dia reservamos Revista Fato - Maio 2017


Arquivo Pessoal

para o descanso da viagem e agendamento da programação oferecida pelo Salinas. Logo no segundo dia de lua de mel, além de apreciarmos as praias, piscinas, bares e restaurantes convencionais, fomos presenteados pelo resort com um jantar romântico em seu restaurante italiano, ocasião em que tivemos a oportunidade de apreciar o que há de melhor em tal culinária. No terceiro dia, aproveitamos um pouco mais; saboreamos os drinks oferecidos pelos diversos bares do hotel, os quais dispõem de um variado cardápio com todas as comidas e bebidas que se pode imaginar, razão pela qual, o Salinas é considerado o terceiro melhor resort do mundo e o melhor da América Latina. (Cá entre nós, título mais que justo!). Ainda nesse dia, fizemos o chamado beach tour, passeio em que nos foram apresentadas as praias maravilhosas do local, as quais detêm destaque mundial por sua água cristalina e fauna marinha, especialmente por suas piscinas naturais formadas pelos encantadores recifes. No quarto dia de viagem, visitamos o restaurante nordestino do hotel no qual tivemos a oportunidade de degustar o belíssimo e saboroso cardápio regional. Super recomendo! Já nos últimos dias desse inesquecível passeio, aproveitamos um pouco do charmoso salão de jogos do local, além das piscinas, bares e lugares de descanso e relaxamento espalhados pela extensa área do resort. Por fim, deixamos o belíssimo Salinas e os encantos do Estado de Alagoas com a satisfação de um sonho realizado e a certeza de que voltaremos em breve.

Mergulho na praia de Antunes (Maragogi).

Descanso nas espreguiçadeiras da praia do resort.

Tomando uma cerveja beira mar.

viaje pelo brasil e pelo

mundo com a cvc

vale muito e custa pouco. viaje pelo brasil fortaleza

Destino com saídas diárias. Pacote de 5 dias. Inclui passagem aérea voando GOL, transporte aeroporto/ hotel/aeroporto, 4 diárias de hospedagem com café da manhã no Hotel alpha praia e passeio pela cidade. À vista R$

1.098 ou 12x sem juros 91 reais

Preço publicado válido para saída 03/junho.

temos mais de 70 opções de Hotéis em diversas categorias em fortaleza para sua escolHa.

viaje pelo mundo buenos aires

Destino com saídas diárias. Pacote de 4 dias. Inclui passagem aérea voando GOL e 3 diárias de hospedagem com café da manhã no Hotel conte . À vista R$

943 ou 12x sem juros 78 reais

Preço publicado válido para saída 09/junho.

temos mais de 50 opções de Hotéis em diversas categorias em Buenos aires para sua escolHa.

loja exclusiva cvc ubá....................................................(32) 3532-3157 Rua Treze de Maio, 85 - Loja 10 | Centro (Em frente ao Ubá Tênis Clube)

Prezado cliente: preço por pessoa, em apartamento duplo com saídas de Belo Horizonte, em voo classe econômica. Preços e datas de saída sujeitos a reajuste e disponibilidade. Ofertas válidas até um dia após a publicação deste anúncio. Condições de pagamento com parcelamento 0+12 vezes sem juros no cartão de crédito CVC e no cartão ELO, 0+10 vezes sem juros no cartão de crédito ou 1+9 no boleto bancário. Sujeito a aprovação de crédito. Cartão de crédito CVC: sujeito a análise de crédito e critério de elegibilidade pelo banco emissor. Taxas de embarque cobradas pelos aeroportos não estão incluídas nos preços e deverão ser pagas por todos os passageiros. Preços calculados com câmbio CVC em 24/04/2017 US$ 1,00 = R$ 3,31 válido por tempo limitado. Pacotes devem ser calculados com câmbio do dia da compra. Bases dos pacotes internacionais: Buenos Aires: US$ 285;


ra

fe

Espaço Jurídico

Fot

o:

Fo

t

og

César Campos Lara

E

OAB/MG 108.555; pós-graduado em Direito Tributário, Direito Militar e pós-graduando em Direito e Processo do Trabalho pela Universidade Anhanguera. Advogado membro do escritório Pacheco & Sousa, Assessoria Jurídica e Empresarial. E-mail: camppss@bol.com.br

Revista Fórum

stá proibida

a

de

GREVE policiais

Supremo Tribunal Federal decidiu por sete votos a três

E

m fevereiro de 2017, diversos países tiveram suas atenções voltadas para o que estava acontecendo no Estado do Espírito Santo, onde policiais militares não saíram dos quartéis com o argumento de que amigos e familiares estavam obstruindo a passagem com seus protestos em busca por melhores salários e condições de trabalho, implicando na morte de dezenas de pessoas, assaltos, saques a diversos pontos comerciais, roubos de veículos e um enorme prejuízo para o local. Esse episódio é apenas um exemplo das várias consequências sofridas pela sociedade nos casos de greves, paralisações ou manifestações afins. A segurança pública, diga-se de passagem, é um serviço essencial, sendo que o art. 142, IV da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 afirma que ao militar são proibidas a sindicalização e a greve. O Supremo Tribunal Federal, ao apreciar um processo em que Goiás recorreu da decisão do Tribunal de Justiça do Estado que havia reconhecido a legitimidade da paralisação dos policiais civis goianos em 2012 – sendo que, por sete votos contrários à greve e apenas três votos favoráveis – o guardião da Constituição Federal entendeu como inconstitucional a greve dos servidores da segurança pública, inclusive, com repercussão geral, sendo, portanto, obrigatória sua aplicação para os demais juízes em seus julgamentos em casos análogos. No julgamento, votaram para proibir as paralisações de policiais os ministros Alexandre de Moraes, Luis Roberto Barroso, Luiz Fux, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Cármen Lúcia, sendo que, por outro lado, o relator do processo, ministro Edson Fachin, e os ministros Rosa Weber e Marco Aurélio Mello se manifestaram pela constitucionalidade das greves de policiais, desde que fossem impostos limites as mesmas. O ministro Celso de 26

(...) os servidores da segurança pública estão impedidos de realizar esse tipo de manifestação, todavia, através de entidades de classe, poderão tentar encontrar soluções para seus pleitos, inclusive, com intermediação do Poder Judiciário e a administração pública tem a obrigação de negociar com os referidos servidores.”

O Ministro Alexandre de Moraes comparou um Estado em que a polícia está em greve a um Estado anárquico.

Mello não participou do julgamento. O STF equiparou policiais federais, civis, militares (rodoviários e bombeiros) e agentes penitenciários aos integrantes das forças armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica), de forma que os agentes da força de segurança não possuem o direito de greve por se tratar de um serviço essencial à segurança do país. Diante de referida decisão, com repercussão geral, os servidores da segurança pública estão impedidos de realizar esse tipo de manifestação, todavia, através de entidades de classe, poderão tentar encontrar soluções para seus pleitos, inclusive, com intermediação do Poder Judiciário e a administração pública tem a obrigação de negociar com os referidos servidores.

A carta constitucional classifica como integrantes das carreiras de órgãos de segurança, além dos policiais civis e militares, os policiais federais, policiais rodoviários federais e bombeiros militares, sendo que, em meio ao seu voto no julgamento, o Ministro Alexandre de Moraes comparou um Estado em que a polícia está em greve a um Estado anárquico, afirmando que “não é possível que o braço armado do Estado queira fazer greve. Ninguém obriga alguém a entrar no serviço público. Ninguém obriga a ficar”, ressaltou o ministro do STF. “É o braço armado do Estado. E o Estado não faz greve. O Estado em greve é um Estado anárquico. A Constituição não permite”, complementou o Ministro Alexandre de Moraes. Revista Fato - Maio 2017


Universo Dele

Os homens e a emoção sobre duas rodas

“Eu encontrei na moto e na estrada minha realização, já viajo há cerca de 10 anos e sou muito feliz assim. Meu primeiro destino foi para Ouro Preto, onde me apaixonei pelo motociclismo e a forma aventureira de levar a vida. A referida cidade se tornou um lugar especial para mim desde então. Tive vários estilos de motocicleta, comecei na CG 150 cilindradas (cc), depois passei para a CBR 450 cc, dela para a MOTARD 200 cc, logo em seguida para SAHARA 350 cc, posteriormente para a GS 500 cc e hoje tenho uma HARLEY DAVIDSON DYNA CUSTOM 1600 cilindradas. Viajar é parte essencial da minha história, me sinto livre e mais próximo de mim. Tenho outros hobbies, mas não me dedico muito a eles. Minha família me apoia nessa paixão que tenho por motos, eles acham até bacana, porém viajo sozinho, mas sempre que posso tento levá-los nos eventos da cidade. O motociclismo na verdade é mais que um fascínio para mim, é um estilo de vida, composto por pessoas que se empenham em levar essa tradição adiante. Por isso me orgulho em fazer parte desse meio, e ainda mais de fazer parte do Abutre’s.”

Nome: Ricardo Figueiredo Fonseca – “Cebola”; Idade: 38 anos; Profissão: Policial Civil; Motoclube: Abutre’s.

28

Nome: Henrique Vieira – “Coruja”; Idade: 30 anos; Profissão: Bombeiro Hidráulico; Motoclube: Abutre’s.

“Desde pequeno eu sonhava em ter uma HARLEY DAVIDSON. Há cinco anos esse sonho se tornou realidade, depois de ter possuído uma CG 125cc e uma RD 350cc, enfim comprei a minha DYNA 1600 cilindradas. Tenho outras paixões além da moto, sou guitarrista em uma banda de rock que está meio parada no momento. Também tenho cavalos e luto Jiu Jitsu. Mas, falando em aventura, uma das viagens que mais me marcou foi quando saí de Minas e fui para a Bahia, depois passamos pelo Espírito Santo parando em sedes do nosso motoclube e ficamos curtindo com os irmãos de lá. Foram uns dez dias passeando. Já fiz esse percurso duas vezes, essa em que fui com mais três irmãos do clube e outra que fiz de carro com minha família. Sou casado há 15 anos com a Janaína e temos duas filhas lindas, Paola e Pietra. As meninas adoram dar uma voltinha de HARLEY e têm até um coletinho. Minha senhora viaja comigo sempre que pode, ela também gosta bastante do clube. Não sou um motociclista convencional, sou Abutre, gosto de dar uma volta de moto, fazer alguns percursos, mas para mim o que importa mais é andar com os irmãos e tentar conhecer o maior número de integrantes de meu motoclube. O Abutre’s representa uma irmandade séria para mim em que há confiança uns nos outros, nos defendemos e também nos respeitamos. É um clube muito grande e somos bem recebidos por onde passamos, pois temos integrantes em todo o território nacional e internacional. É difícil explicar o que é fazer parte desse grupo. Tem que ser Abutre pra saber!”

Revista Fato - Maio 2017


Arquivo Pessoal

“Comecei a viajar de moto em 1986, na época fazia percursos menores como Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Guarapari e outros. Fiquei um tempo sem a estrada por causa do trabalho, mas em 2011 decidi voltar e não parei mais. Não sei dizer se isso é um sonho que estou realizando, porém a liberdade que pilotar me proporciona é muito grande. Sou casado com a Ludmila e tenho um filho lindo de apenas 4 anos de idade chamado Lorenzo. Minha família também curte o motociclismo, e sempre que pode, minha esposa está viajando comigo. Nosso sentimento é de realização com nosso motoclube, ele representa nossa identidade. Ao longo desses anos em que viajo, tive diversas motos. Quando comecei a por o pé na estrada, em 1986, comprei uma RDZ 125 YAMAHA, depois uma RD 125 YAMAHA, uma CB 300 HONDA, uma KAWAZAKI NINJA 300, ER6N KAWAZAKI 600, BMW F800GS e atualmente uma VERSYS 650 da KAWAZAKI. No entanto, além de ter possuído essas motos e o motociclismo ser uma paixão para mim, também gosto de música, sou um baterista viciado! Um dos trajetos mais marcantes foi o que fiz com alguns amigos para Ushuaia, conhecida como Fin Del Mundo, a última cidade do Sul da América que fica na Argentina. Nessa viagem andamos quase 15.000 km passando por quatro países: Uruguai, Chile, Argentina e voltando pelo Paraguai. Foram 32 dias rodando de moto. Simplesmente incrível.”

Nome: Elisson Pizziolo; Idade: 49 anos; Profissão: Empresário; Motoclube: Moby Dick.


Ubaense Ausente

As ubaenses a frente de seu tempo

Célia e Celma atuaram na década de 90 como atrizes na novela Ana Raio e Zé Trovão.

30

Foto: Revista Lounge

C

antoras consagradas, Célia e Celma vieram para mostrar que mesmo sendo naturais do interior, era possível ganhar o mundo. Filhas de Celidonio e Gioconda Mazzei, cresceram com mais dez irmãos. “Família muito numerosa, sem posses, mas como ‘una vera famiglia italiana’, ruidosa e festiva. As inesquecíveis lembranças vêm da honestidade de nossos pais, do esforço para educar aquela tropa, trabalhando sem cessar e sem reclamar. Papai era fotógrafo, com sua câmera e sua filmadora, registrava os momentos mais significativos de nossa cidade, enquanto mamãe se dividia entre as tarefas do lar e os pedais de sua máquina de costura. Uma lição de vida!”, recordam. Foram criadas em um sobrado na Praça da Independência, onde brincavam livremente, como se fosse um grande quintal. “Naquela época era um lugar extremamente tranquilo. Podia-se sair às ruas sem preocupações de qualquer espécie. Brincávamos de pique, queimada, peteca, soltávamos papagaios, subíamos nas árvores da pracinha... Umas verdadeiras molecas!”, se divertem lembrando. As molecas, ou melhor, irmãs, estudaram no Externato Brasileiro, no Grupo Escolar Camilo Soares e no Colégio Sacrè-Coeur de Marie, em Ubá. Mais tarde, já no Rio de Janeiro, frequentaram a Escola de Belas Artes e o Instituto Villa-Lobos. Durante anos participaram do Ballet Aquático da Cidade Carinho. Interagiam nas festinhas em casa de amigos, as cha-

madas “brincadeiras dançantes” e participavam também de carnavais memoráveis, com blocos animados nas associações e nas ruas. Inquietas, as gêmeas fundaram a lendária “Turma do Abacate” que alegrou salões dos clubes ubaenses e criou a tradicional “Noite do Mau Gosto”, festa que agitava a cidade. Os amigos reuniam-se sempre que possível para se divertir e passar o tempo. “Era uma delícia os encontros na piscina da Praça de

Esportes, frequentar os bailes glamorosos dos clubes, as festas na zona rural, passear nas praças... Estávamos sempre presentes nas comemorações solenes de nossa paróquia e em suas quermesses, com leilões e sorteios”, comentam. Por influência de uma das irmãs mais velhas, rádioatriz e locutora, Adélia, que as levou para a Educadora, as gêmeas puderam desenvolver o seu talento na rádio, onde deram os primeiros passos da car-

As irmãs Célia e Celma tiveram o prazer de atuarem ao lado da competente Leadra Leal, no filme, O Viajante, gravado em Ubá em 1998.

Conjunto Garotas, em Ubá. Foto: Geraldo Mazzei. Revista Fato - Maio 2017


Arquivo Pessoal

reira. “Lá atuamos em novelas infantis e cantamos ao vivo os jingles de anunciantes locais” – dizem, sendo o mais famoso deles, o comercial do refrigerante Abacatinho. Desde então, a veia artística da dupla foi ganhando vida. “Já na adolescência, com alguns colegas de escola, criamos o ‘Conjunto Garotas’, vindo a nos profissionalizar depois”, explicam. O grupo tocou muitas vezes em clubes de Ubá e da região, levando-as depois ao Norte e Nordeste do Brasil e ao Rio de Janeiro – então Capital Federal –, sempre ampliando seu público, pois era uma excentricidade. “Acreditamos que foi o primeiro conjunto musical feminino do país. Precisamos pesquisar isso no Guinness Brasil” (Risos). Célia e Celma chegaram a se formar em música no Instituto Villa-Lobos, no Rio de Janeiro, em 1976 e lecionaram em algumas escolas. “Deixamos de viver em Ubá quando a vontade de seguir a carreira artística foi mais forte do que lecionar. Um escândalo na cidade! Duas moças de família partindo para o ‘mundo da perdição’ no Rio de Janeiro. Esse era o pensamento da época. Mas enfrentamos tudo com coragem, não foi fácil, porém jamais nos arrependemos dessa escolha”, contam. Atualmente, quando estão fazendo suas apresentações, se dividem entre São Paulo, Rio de

Éramos vários artistas: Elba Ramalho, Agnaldo Timóteo, Jair Rodrigues, Luciana Melo, os Padres cantores Alexandre e Antônio Maria, as Galvão. Fazia um frio intenso naquela noite. Dava pena ver aquela gente toda ao relento, sob uma chuva gelada e constante. Isso muito nos emocionou, a fé do povo, ninguém arredou pé dali. Mas, sem dúvida, a emoção maior foi ver o Papa a um metro de distância e receber sua bênção. Ele levou de presente nosso álbum – Lembrai-vos das procissões e devoções de Minas”

Divulgação do CD Canto com C, em 2017. Foto: Dinho Nunes.

Célia e Celma Show Ary Mineiro em Belo Horizonte (1997).


Ubaense Ausente

A dupla marcou presença no Programa Meu Cunhado, do SBT, em 2004. Quem compartilha a cena nesta foto é Ronald Golias.

Emílio Santiago ladeado pelas irmãs Célia e Celma no projeto Pixinguinha em 1985.

Célia e Celma participaram do show em homenagem ao Papa Francisco durante sua vinda à Aparecida do Norte em 2013.

Célia e Celma aos 9 anos de idade. Foto: Celidonio Mazzei.

32

Janeiro e Tóquio, no Japão. Elas também realizaram shows na Itália, terra das famílias Casarim e Mazzei, onde participaram de um disco, com a música Magica Passione. Cantaram em Paris, na Argentina, nos Estados Unidos, na China e um tempo maior no Japão, contudo são mais frequentes no Brasil. Em 2013 estiveram no Santuário de Aparecida, onde o Papa esteve. “Éramos vários artistas: Elba Ramalho, Agnaldo Timóteo, Jair Rodrigues, Luciana Melo, os Padres cantores Alexandre e Antônio Maria, as Galvão. Fazia um frio intenso naquela noite. Dava pena ver aquela gente toda ao relento, sob uma chuva gelada e constante. Isso muito nos emocionou, a fé do povo, ninguém arredou pé dali. Mas, sem dúvida, a emoção maior foi ver o Papa a um metro de distância e receber sua bênção. Ele levou de presente nosso álbum – Lembrai-vos das procissões e devoções de Minas”, recordam com carinho. Célia e Celma chegaram a atuar na televisão, com a novela Ana Raio e Zé Trovão fazendo participação como “Luminada e Luminosa”, trabalho que durou um ano. “Atuar é muito prazeroso e esse trabalho apareceu para nós como um presente do céu. O diretor Jayme Monjardim procurava nas produções dos programas de TV da época – anos 90 – por uma dupla de cantoras irmãs e todos foram unânimes em nos indicar”, contam. Fizeram presença também no filme O Viajante: “cantamos uma música de Ary Barroso, ‘a Tristeza dos Sinos’, descoberta por nós e gravada em nosso CD ‘Ary Mineiro’. Em cena conosco, uma queridinha, a atriz Leandra Leal”, revelam. Além da novela e do filme, produziram, apresentaram e dirigiram o programa “Célia e Celma”, que foi ao ar de 1998 até 2007. “Foi um convite-surpresa: dois diretores do Canal Rural nos viram em uma entrevista na TV e acharam que tínhamos jeito para apresentar. O programa ficou quase 10 anos no ar, mostrando artistas da cultura popular brasileira e foi marcante em nossa trajetória, ainda hoje, uma década depois de ter acabado, nos sentimos órfãs, lamentando seu fim”, comentam. Outra paixão das gêmeas, influenciada pela mãe, é a culinária. Foi um aprendizado natural, afinal as meninas acompanhavam Dona Gioconda a beira do fogão a lenha, preparando broas, torrando

os grãos de café e fazendo a comida diária. Com isso elas começaram a desenvolver suas próprias receitas. “Lançamos nosso 1º livro de culinária em 1990, ‘A Cozinha Caipira de Célia e Celma”, contam. Depois disso, elas foram convidadas a participar de vários programas de TV. Inevitavelmente os apresentadores as pediam para cantar alguma música do repertório. Isso as inspirou a juntar as duas artes, a culinária e a música e daí transformaram as receitas em versos e canções. Mas só no segundo livro, lançado em 2006, “Do Jeitinho de Minas”, foi gravado o CD com as receitas cantadas. A dupla ainda cozinha sempre que estão em casa, principalmente Célia, por ser casada com o jornalista e historiador José Antonio Severo há 30 anos. Com diferenças marcantes, apesar de fisicamente serem idênticas e ter gênio forte, Célia é mais atualizada nas tecnologias e herdou o dom da costura de sua mãe. Celma é mais “Zen”, como ela mesma se descreve, gosta da escrita. No entanto, ambas não perdem sua essência, a simplicidade, a honestidade, a preocupação em tratar bem o semelhante, seja íntimo ou desconhecido. “Com projetos novos, saúde boa, academia e alimentação controlada para o físico, oração para o espírito, pensamentos positivos para a mente é como temos procurado viver”, afirmam. Mesmo que com pouca frequência, as cantoras ainda visitam a Cidade Carinho para reencontrar os familiares e amigos que residem aqui. Sempre voltam cheias de bagagem, com aquele queijo que só os ubaenses fazem, a famosa mangada e outras delícias. “Acreditamos que não vamos terminar nossos dias em São Paulo, mas enquanto tivermos voz, cabeça e pernas sadias, pretendemos continuar produzindo. O futuro é um mistério para todos nós e se um dia voltarmos para Ubá, teremos que nos readaptar a uma cidade que hoje difere um tanto daquele pequeno paraíso que nos viu nascer e dar os primeiros passos rumo à conquista de nossos sonhos”, encerram.


ra

fe

Conectados

F ot

o:

Fo

t

og

Rafaela Namorato

Jornalista, especialista em Assessoria de Comunicação, Gestão da Comunicação nas Organizações e pós-graduanda em Gestão de Pessoas e Coaching. É uma verdadeira apaixonada por internet e pelas mídias sociais. Além disso, é dona do Boteco Feminino (www.obotecofeminino.com.br)

Vamos falar sobre

O

k, o assunto não é nenhuma novidade! Mas infelizmente, casos de bullying acontecem a todo instante; em todos os lugares. Não é difícil imaginar que alguém esteja passando por isso neste exato momento. Sendo assim, e pegando carona no sucesso da série 13 Reasons Why(*), exibida pela Netflix e que traz um retrato desconcertante sobre o bullying, eu quero te fazer um convite: “que tal falarmos sobre o outro tipo de bullying? Vamos conversar sobre o ciberbullying?”. Você já deve ter ouvido isso algumas centenas de vezes, mas não custa nada relembrar: Ciberbullying é uma forma de violência praticada contra alguém usando a internet e/ou outras tecnologias. A definição parece simples e até muito óbvia, mas os danos causados por essa prática são imensos. O número de casos de ciberbullying cresce todos os dias em virtude da facilidade que o agressor tem, ou pensa que tem, em cometer esse crime sem ser identificado. E quando eu digo que ele pensa que tem faço referência às investigações que hoje conseguem revelar em maior quantidade o número de agressores e puní-los. Assim como cresce o número de casos, cresce também a quantidade de denúncias. Graças aos trabalhos de conscientização sobre a importância de se realizar a queixa, em 2016 a SaferNet registrou 312 denúncias, 47 a mais do que em 2015. De todos os

casos as mulheres ainda são a maioria das vítimas e quase sempre a agressão tem a ver com sua intimidade e sexualidade. Na luta de também convencer às pessoas para que denunciem as agressões, o Senado Federal publicou uma lista com sete tipos de ciberbullying. São eles: (Ver box ao lado) Se você está passando por isso, denuncie. Se conhece alguém que esteja, oriente a essa pessoa para que ela também faça a queixa. O ciberbullying é crime e está previsto no Código Penal. Sendo assim, reúna as provas e procure a Delegacia da Polícia Civil para registrar uma ocorrência. E mais uma coisa! Se você receber qualquer conteúdo que configure ciberbullyng e vá denigrir a imagem de outros, não repasse. O que pode parecer algo sem importância para algumas pessoas, pode se transformar na infelicidade de muitas famílias. Pense nisso!

(*) 13 Reasons Why é uma série americana baseada no livro Thirteen Reasons Why (2007), de Jay Asher, e adaptado por Brian Yorkey para a Netflix. A saga gira em torno de uma estudante que se mata após uma série de falhas culminantes, provocadas por indivíduos selecionados dentro de sua escola. A história aborda temas polêmicos, incluindo o bullying e suas consequências.

? 1 – Ameaça: receber qualquer tipo de ameaça via mensagens inbox ou mensagens de texto via celular; 2 – Calúnia: afirmar que a vítima praticou ato criminoso em perfis de redes socias e grupos de mensagens; 3 – Constrangimento ilegal: ameaçar alguém a fazer ou deixar de fazer alguma coisa em meio virtual, por exemplo, ameaçar uma pessoa para que ela ligue a webcam; 4 – Difamação: postar em páginas de redes sociais e grupos de mensagens informações que atinjam a honra da vítima; 5 – Falsa identidade: utilização de perfis falsos para entrar em sites de relacionamento ou usar a foto de um desafeto para criar perfil falso. 6 – Injúria: qualquer opinião pessoal de uma pessoa em relação à outra que seja depreciativa em redes sociais e mensagens; 7 – Perturbar a tranquilidade: envio de mensagens incômodas frequentemente pode caracterizar essa contravenção.


ra

fe

Moda Festa

F ot

o:

Fo

t

og

Mário Coelho

Estar grávida é um momento maravilhoso, disso não há dúvidas. O mercado da moda vem investindo cada dia mais nas roupas para gestantes, afinal esse público tem aumentado o seu grau de exigência. Para as mamães que gostam de exibir o barrigão, capriche no look, pois os vestidos com corte reto foram foram tendência nos tapetes vermelhos em Hollywood! Mas lembre-se de que não deve apertar a barriga, opte por tecidos confortáveis, visto que durante a gestação a comodidade é primordial tanto para a mamãe quanto para o bebê.

Mãe de Gêmeos: Marcela Corbelli; Foto: Servando Lopes; Make Hair: Laryssa Delazari; Vestido: Mário Coelho.

34

Estilista e Proprietário do Ateliê Mário Coelho Moda, Festa, Noiva e 15 Anos


Saúde Servando Lopes

A alimentação na

GRAVIDEZ A nutricionista, Drª Verydiana Condé, indica os cuidados e os principais alimentos para gestantes Quais alimentos são imprescindíveis para que o bebê tenha um desenvolvimento saudável ainda na barriga da mãe? Durante a gestação as necessidades nutricionais da mãe aumentam, pois a fonte de nutrientes que o feto tem para garantir seu crescimento vem das reservas maternas. Todos os nutrientes são indispensáveis, mas alguns influenciam diretamente na formação e desenvolvimento do bebê. São eles: o cálcio, cromo, cobre, ácido fólico, iodo, ferro, magnésio, manganês, ácido pantotênico (vitamina B5), fósforo, potássio, riboflavina (vitamina B2), tiamina (vitamina B1), vitamina A, vitamina B6, vitamina C, vitamina D e zinco. Cabe ressaltar que alguns alimentos específicos não podem faltar no cardápio das grávidas: grãos e cereais (pães, arroz, aveia), leguminosas (feijão, grão-de-bico e soja), peixes (atum, sardinha, salmão), hortaliças (tomate, ervilha e brócolis), laticínios (leite, queijo e iogurte) e frutas. A ingestão de água também é fundamental não só para evitar desidratação e inchaço, mas para melhorar a nutrição do bebê e favorecer a amamentação. O que as gestantes não podem comer de maneira alguma? Os alimentos crus, ricos em açúcar, sódio, gorduras, os chás, refrigerantes, embutidos, leite e derivados não pasteurizados e canela, devem ser evitados ou consumidos em pequenas quantidades conforme a orientação do nutricionista ou médico. Lembrando que as bebidas alcoólicas não podem ser consumidas de forma alguma nessa fase.

rivados de leite são substanciais durante a gestação? O cálcio é um mineral importante em todas as fases da vida, inclusive na gestação, para garantir que o bebê em desenvolvimento tenha ossos e dentes fortes, um coração saudável, assim como bons nervos e músculos. Ele está presente no leite e derivados, vegetais de cor verde escura, entre outros alimentos. Por mais que o cálcio seja fundamental na gravidez, doses exageradas podem atrapalhar a capacidade de absorver ferro e zinco do alimento, causar prisão de ventre ou desconforto gástrico, o que ratifica a importância da orientação nutricional para que essa substância seja consumida de maneira correta. Há algum cuidado especial em relação ao uso de chás? O uso inapropriado e excessivo pode provocar efeitos negativos à mãe e ao bebê, devido a substâncias como a cafeína que atravessam a placenta e pode trazer riscos. Portanto o consumo deve ser orientado pelo médico ou nutricionista. Os chás de erva doce e erva cidreira até são liberados em alguns casos por serem calmantes, mas não devem ser consumidos diariamente.

A alimentação deve ser diferente na medida em que os meses vão passando? A alimentação da mulher grávida deve ser igual à de uma mulher adulta normal em alguns pontos, porém existe sim, nessa condição fisiológica, a necessidade de se balancear os nutrientes assim como se preocupar com o aporte energético, pois as necessidades nutricionais vão aumentando de acordo com o trimestre da gestação.

Mito ou verdade: “a grávida deve comer por dois”? É importante aumentar a ingestão de determinados nutrientes, como proteínas, vitaminas e ferro para garantir o consumo e porte nutricional de tudo que a mãe e o bebê precisam, mas os alimentos pobres em nutrientes e as calorias vazias devem continuar sendo consumidas de forma reduzida. Comer melhor, mas de acordo com as recomendações profissionais e sem exageros. Durante a gravidez, é natural que o peso aumente, porém, de forma ajustada permitindo o crescimento e desenvolvimento do feto de forma saudável. Um inadequado ganho de peso está associado a riscos tanto para a mãe quanto para o bebê desde o desenvolvimento, nascimento até a vida adulta.

Os alimentos ricos em cálcio, como os de-

Qual a importância da gestação ser acompa-

Verydiana Condé - CRN9 17619.

nhada por um nutricionista? A alimentação equilibrada é um hábito recomendado para toda a vida. Na gestação não é diferente, a grávida deve ser acompanhada por um nutricionista visto que as escolhas alimentares e o ganho de peso adequado devem ser ajustados as novas necessidades nutricionais, que são fatores decisivos para o crescimento, desenvolvimento e saúde do bebê, além da manutenção da saúde materna nesse período. As recomendações para uma gravidez saudável incluem: alimentação e suplementação adequadas de acordos com as necessidades individuais, aumento de peso apropriado e prática regular de exercícios físicos orientados.

Revista Fato - Maio 2017

35


v

Pe

ss o

al

ACIUBÁ

F oto

:A

rq

ui

o

Miguel Arcanjo de Paula Batista

Presidente da Associação Comercial e Industrial de Ubá – ACIUBÁ; Formado em Ciências Contábeis e Direito; pós-graduado em Administração de Pequenas e Microempresas e em Contabilidade Pública.

Divulgação

Planejamento Estratégico

U

fa, a temporada de declarações do imposto de renda terminou. Ainda bem! Para nós, os contadores, agora, é hora de retornar a rotina “normal”. Durante o período entre um cliente e outro, eram comuns as lamentações de que a metade do ano passou e não conseguiram fazer nada! Logo, tive a confirmação de que aquelas pessoas estão trabalhando sem um planejamento estratégico. – “Tá Miguel, mas o que isso muda na minha vida?” O planejamento estratégico é o processo de gerenciar um negócio sob diversos ângulos. Seja pequeno ou grande, sem se organizar o empreendedor não consegue ter visão das condições internas e externas, não obtém dados sobre o desempenho e a potencialidade da equipe. Aliás, alguns administradores, até conseguem “tocar” o próprio negócio sem usar as linhas, mas perdem tempo apagando incêndios e não obtêm a evolução esperada. Então, fica uma dica para você que ainda não conhece: busque informações, seja claro (a) com a equipe, desenvolva o planejamento estratégico de sua empresa e perceberá o tempo passar de maneira otimizada!

No dia 28 de abril, 18 alunos, entre comerciantes e representantes de lojas, concluíram o curso: Técnica de Exposição de Produtos, realizado pelo SESI-SENAI em parceria com a ACIUBÁ.

A unificação das campanhas em comemoração ao Dia das Mães e Dia dos Namorados em Ubá é a estratégia para que as duas datas entrassem no clima das comemorações. Ao todo, 48 marcas estão envolvidas e mais de 35 prêmios serão sorteados entre os consumidores que preencherem os cupons disponíveis nos comércios participantes. Outra novidade é interatividade da ACIUBÁ com os consumidores. Uma equipe estará nas ruas colendo declarações e mensagens. Os cinco vídeos mais visualizados no facebook ganharão prêmios em dinheiro! Já a ex-presidente Jovita Hilário, gestão 1993/1995, aparece na sacada da instituição como homenageada. Ela que trabalhou ao lado de homens como o saldoso Lincoln César Pena Costa e juntos contribuíram para o desenvolvimento da cidade, através de projetos que antecederam a Femur.

As instituições: Fagoc, Aciubá e Prefeitura Municipal de Ubá, estão se reunindo mensalmente com as polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, moradores e comerciantes da Avenida Padre Arnaldo Jansen. Os encontros visam à segurança em torno do campus da faculdade, além da ouvir as demandas dos comerciantes, buscar o desenvolvimento, intermediar conflitos e transformar o território em um segundo centro comercial.

Uma promessa para o circuito é o lançamento do evento Jantar Empresarial. O primeiro encontro acontece no dia 22 de junho, às 20h, no restaurante Braúna’s. No palco o presidente do IBPH, e Practitioner em PNL, Roberto Rangel Madureira, abordará o tema: O Poder de Gerar Resultados. Imperdível!


d

Ro

que

Palavra do Vet

F ot

o:

Pe

ro

Dr. Ricardo Silva e Dra. Michele C. Marques

V

Médico Veterinário formado pela UFV e especializado em Oftalmologia Veterinária pelo Instituto Qualittas. Médica Veterinária formada pela UFV e apaixonada por Dermatologia Veterinária.

Divulgação

ocê sabia que

seu cãozinho pode ter Erliquiose?

N

o Brasil, e principalmente em regiões quentes como a nossa, é frequente observarmos uma alta incidência de infestações por ectoparasitas, como pulgas e carrapatos. O que muita gente não sabe é que esses parasitas, em especial os carrapatos, são grandes veiculadores de doenças. Em nossa rotina clínica, é extremamente comum atendermos animais com Erliquiose, a mais famosa dessas patologias entre os veterinários. A Erliquiose é um problema causado por bactérias do gênero Ehrlichia spp., transmitidas pela picada de diversas espécies de carrapatos. É uma enfermidade silenciosa, que pode demorar anos para mostrar sinais clínicos, e é aí que mora o perigo, pois se não tratada a tempo, pode ser a causa da morte do seu cãozinho. Ela se manifesta em três fases, sendo que a primeira, também chamada etapa aguda, dura cerca de um mês após o animal ser contaminado. Entre os sintomas estão a febre, perda de apetite, manchas e hematomas pelo corpo, inflamação nos olhos (que pode evoluir para cegueira) e até sinais neurológicos, como convulsões e dificuldade de locomoção, mas normalmente o proprietário não nota as alterações. No estágio seguinte, a fase subclínica, os sinais anteriores desaparecem e a doença só pode ser identificada em exames de sangue. Por isso é bem comum descobrirmos que o animal está enfermo nos exames pré-cirúrgicos de uma castração, por exemplo. Essa etapa pode durar muitos anos. Já no estágio crônico, o último, os primeiros sintomas reaparecem, mas de forma agravada, sendo mais difícil o tratamento. O maior risco da Erliquiose se dá pelo fato de causar anemia e favorecer sangramentos, muitas vezes espontâneos, pela diminuição das plaquetas, estrutu-

ras que servem para ajudar a “tapar buracos” nos vasos sanguíneos e parar os sangramentos. Sendo assim qualquer batida ou trauma que o cão sofra, ou até mesmo o simples atrito de um órgão com o outro, pode causar uma hemorragia interna como se fosse um acidente grave como atropelamento, podendo levar o animal à morte. A boa notícia é que, em sua grande maioria, o tratamento é simples, porém longo, com a utilização de antibiótico específico, por pelo menos 21 dias, e outros medicamentos. Alguns cães, principalmente os que manifestam a fase crônica, acabam exigindo mais cuidados e até transfusões sanguíneas. A maioria dos animais que iniciam o tratamento apresentam uma melhora significativa em cerca de quatro dias, mas o acompanhamento deve continuar por todo o período estipulado pelo médico veterinário. A melhor forma de prevenir a Erliquiose é evitar que o bichinho se infeste com carrapatos, para tanto devemos sempre usar bons carrapaticidas. É importante salientar que devem ser produtos próprios para cachorros, não podendo utilizar itens formulados para bovinos e equinos. Outro ponto importante é a visita frequente ao seu veterinário de confiança com a realização de exames sanguíneos periódicos. Mesmo que você nunca tenha visto carrapatos no seu amigo, isso não impede que ele seja portador da doença. Você pode simplesmente não ter percebido, ou ele pode ter se contaminado muito antes de ir para a sua casa, quando ainda era um filhote e estava junto de sua mãe. Cuide bem do seu amigo, afinal, ele só traz alegria para a vida! Mande sua dúvida ou sugestão para: cacovet@gmail.com ou michelecmarques@gmail.com Revista Fato - Maio 2017


Fato Especial

M ÃE

quem dera se por um descuido,

Deus te fizesse eterna”

E

las reúnem diversas funções, e provavelmente, criar um filho seja a mais difícil de todas as tarefas. Gerar, ensinar os primeiros passos, orientar, estar presente em cada momento e sofrer quando a distância impede. Educar, dar carinho, sentir a dor dos filhos, entendê-los com um olhar, e finalmente, amar. Elas são o amor encarnado, a forma mais bonita na qual Deus se manifesta. Neste mês que é dedicado as mães, a Revista Fato! deseja a cada uma delas uma vida cheia de coisas boas. Vocês são a nossa maior inspiração e é por isso que abrimos nossas páginas para contar um pouco da experiência dessas admiráveis mulheres.

40

Revista Fato - Maio 2017


Servando Lopes

Com uma rotina super corrida, Fabiana é mamãe do Gabriel, Maria Fernanda e Henrico, sendo assim, passa por vários desafios para dar atenção a esse trio. “Como trabalho por conta própria, mesmo sendo mais aos finais de semana, tento ao máximo ajustar meus horários para estar com as crianças e ainda sobrar um tempinho pra mim”, conta. Segundo Bia, assim como é reconhecida na profissão, não é tarefa fácil organizar as ocupações a serem feitas. “Dou o meu melhor. Deus tem me dado muita força e saúde para conciliar tudo isso”, ressalta. A mãe do trio revela que sem a ajuda do marido, Guilherme, seria quase impossível conquistar o que ela tem hoje. Mas, após o nascimento dos filhos, tudo mudou para melhor. “Fui mãe muito cedo, isso me ajudou a amadurecer e ver a vida de outra forma. Apesar de abrir mão de algumas coisas hoje vejo pelo lado bom. Meus filhos são a minha vida!”, se emociona. Para a maquiadora, ver sua família feliz faz valer a pena todos os sacrifícios. Ela não contém as lágrimas ao se referir a sua mãe e aproveita para externar sua gratidão: “agradeço a ela que é meu exemplo de humildade, fé, e por ser uma grande mulher, nunca desistiu de mim, da vida e da nossa família”. “Hoje toda honra e toda glória dou ao meu Deus, por me sustentar, por me capacitar, pelo dom da vida, pelo dom de ser mãe, e acima de tudo, por me aceitar como sua filha e me perdoar sempre... Posso afirmar com toda a certeza: eu sou feliz!”, encerra.

Nome: Fabiana Alves Coimbra Henriques (Bia Alves); Idade: 29 anos; Profissão: Maquiadora; Nome dos Filhos: Gabriel, Maria Fernanda e Henrico; Idades: 10 anos, 4 anos e 3 anos respectivamente.


Fato Especial Ela procura conciliar os papéis de mãe, esposa e médica. Uma tarefa nada fácil, mas apesar do cansaço Cristina a exerce com prazer e muito amor. Sua rotina começa bem cedo. “Acordo e já deixo o almoço todo adiantado enquanto meu marido, Wanderson, prepara o café da manhã, nesse ínterim, minha filha, Ana Júlia, costuma despertar e começamos a nos dividir para dar atenção a ela. Antes das 8h00 saio para trabalhar, almoço em casa todos os dias e preparo a lancheira da Juju. Geralmente a babá, Amanda, (minha super ajudante! Risos) é quem a leva e busca na escola. A tarde vou para o 2º turno do expediente e chego em casa entre as 18h00 e 18h30. A partir desse horário fico por conta da pequena, arrumo uma janta e cama”, conta a médica. A maior dificuldade de Cristina foi aprender a ser paciente e criar sua filha no mundo em que vivemos hoje. “Temos que nos policiar para não deixar o convívio com nossos filhos de lado em prol das redes sociais, esquecer o cansaço e brincar com eles ao invés de deixá-los assistindo desenho é substancial. Pelo menos essas são as preocupações que tenho agora com a Ana. Precisamos conversar, explicar, afinal, as crianças são um livro aberto e quem elas irão se tornar depende dos valores que passamos desde já”, explica. A médica sente um pouco de falta do tempo para se cuidar, e o máximo que consegue é frequentar a academia duas vezes por semana. No entanto, quando o bebê nasce, é natural que a mãe faça “pequenos” sacrifícios. “Em cada fase de vida que passamos temos que abrir mão de alguma coisa para ganharmos outras, e estar com a minha princesa é prioridade!”, ressalta. O marido, também conhecido com “Derson”, está sempre ao seu lado lhe auxiliando. “Ele é super parceiro. Como costuma dizer, não é ele quem ajuda, mas as funções em casa que são dos dois. Se não houver companheirismo, um sempre vai ficar sobrecarregado. Dessa maneira fica mais leve e mais fácil levar a vida”. Cristina encerra deixando uma mensagem para sua mãe: “ela é uma das pessoas mais fantásticas que já conheci. Deu conta de criar os três filhos super bem, com meu pai viajando durante a semana e morando em uma cidade sem parente algum. E sempre foi mãezona para os três, sem dar preferência a nenhum, a todo momento amou receber nossos amigos. Tenho um orgulho dela gigante. Agora se desdobra para dar amor e carinho para os três netos, um em cada cidade. Te amo, mãezinha!” Nome: Cristina Rodrigues James; Idade: 37 anos; Profissão: Médica; Nome da Filha: Ana Júlia; Idade: 2 anos.

A maior dificuldade da mamãe de primeira viagem, Mila, foi lidar com a inexperiência. “Gosto de me sentir preparada, leio muito sobre o assunto e acho que isso me ajuda a estar mais segura nas minhas decisões, além disso, contar com ajuda da minha mãe foi fundamental para me sentir mais confiante”, revela. A empresária é grata por ter ao seu lado o marido, Gilvan, que abraçou o papel de pai com todo o amor possível. “Eu acredito que educar é função de ambos e meu esposo divide comigo todas as responsabilidades e cuidados. Ele é um pai maravilhoso!”, ressalta. A jovem mãe descreve seu melhor momento: “existe uma frase que diz a felicidade só é real quando compartilhada, e eu acredito muito nisso. Nada me deixa mais feliz do que ver a alegria da minha família. É motivo o suficiente para seguir em frente”. Como a grande maioria das mulheres que tem negócio próprio, Mila acabou montando um escritório em sua residência, e esse home office a auxiliou na criação de sua filha . “A proximidade entre a minha casa e o meu trabalho fez com que esse arranjo funcionasse bem, então até hoje eu trabalho alguns períodos em casa, quando estou desenvolvendo a parte de criação e algumas outras funções. Essa dinâmica permite que eu cumpra minhas atividades sem deixar de estar próxima da minha princesa”, conta a estilista. Depois da maternidade, a empresária acabou abrindo mão de algumas coisas em sua vida. “Eu escolhi ser presente, dar muita atenção, colo, carinho, não expor minha filha a situações ou locais que não fossem adequados à sua idade, oferecer uma alimentação saudável e amamentação exclusiva durante o período recomendado, e isso fez com que minha rotina sofresse um impacto muito grande. Às vezes percebo que muitas pessoas têm uma visão modificada, idealizada do que é ter um filho. Quem planeja ter um bebê deve ter consciência de que as mudanças são inevitáveis. Os primeiros 100 dias do neném, o período da gestação e os primeiros 2 anos são fases em que ocorre o maior desenvolvimento da criança, o que será de extrema importância para a construção de sua vida adulta”, explica. Mila deixa uma mensagem para sua mãe. “Muito obrigada por todo o amor, dedicação, apoio e amizade. Também por me inspirar, incentivar e ajudar a sempre tentar ser a melhor mãe do mundo para a minha Theodora, nossa Theodora!”, encerra. Nome: Mila Molica Tormen; Idade: 29 anos; Profissão: Estilista, diretora criativa e empresária; Nome da Filha: Theodora; Idade: 10 meses.

42

Revista Fato - Maio 2017


Cidade

A CASA

DO

EMPREENDEDOR Projeto visa gerar emprego e renda para ubaenses

A

Prefeito Edson no jantar de apresentação da Casa do Empreendedor.

44

Equipe da Casa do Empreendedor ao lado do prefeito Edson e vice-prefeito Vinícius, durante a inauguração, no dia 10 de abril.

Carlos, Vice-Prefeito Vinícius Samor, Prefeito Edson Teixeira e Carlos Marques.

Minas no Estado do Mato Grosso, ocasião em que visitou alguns municípios que, através de políticas públicas de auxílio a esses empregadores, encontraram o caminho para o desenvolvimento sustentável. “Reunimos em um mesmo local os principais serviços que um dirigente precisa para iniciar ou regularizar sua firma. Ele também passa a dispor de um ambiente favorável ao seu desenvolvimento, com o suporte do SEBRAE e outros parceiros que podem orientá-lo e capacitá-lo, fazendo com que ele possa enxergar novas oportunidades. O empreendedor receberá orientação para participar de licitação Foto: Servando Lopes

a Casa do Empreendedor, onde encontrará todos os setores necessários além de orientação gratuita. “Estava no plano de governo do Prefeito Edson priorizar a abertura de empresas na cidade e a ADUBAR entrou como parceira na realização desse projeto, pois é o papel da Agência apoiar essa iniciativa para melhorar a cidade. Nossa expectativa é incentivar e dar todo o suporte a fim de que as instituições se fortaleçam”, conta Carlos. Pouco antes da posse em Ubá, o Prefeito Edson participou de uma missão do Serviço Brasileiro de Apoio as Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) Foto: Servando Lopes

Foto: Servando Lopes

Prefeitura Municipal de Ubá em parceria com a Agência de Desenvolvimento de Ubá e Região (ADUBAR) e associados, inaugurou no dia 10 de abril a Casa do Empreendedor, data escolhida também em comemoração aos 100 dias de governo do Prefeito Edson Teixeira Filho. Segundo os idealizadores o projeto foi criado com o intuito de facilitar o processo de abertura de novas instituições e gerar empregos, otimizando a economia local. O cidadão poderá procurar a Casa do Empreendedor para abrir o seu negócio, recebendo capacitação em gestão empresarial, qualificação de mão de obra, acesso ao crédito, além de poder anunciar vaga de trabalho para recrutar profissionais através do Sistema Nacional de Emprego (SINE). Ele também conseguirá ter acesso a liberação do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) e a orientação para a participação de licitação pública. “Sabemos da atual situação financeira do nosso país e em Ubá não é diferente, muitas pessoas perderam o emprego e hoje estão vivendo de seguro. Portanto, incentivar os cidadãos a terem seu próprio estabelecimento é retirá-los do ócio, é dar a eles a esperança de um futuro melhor”, explica o Presidente da Adubar, Carlos Marques. Antes dessa mudança o proprietário necessitava de passar por um longo processo para a abertura de seu negócio, dirigindo-se a vários órgãos públicos para dar entrada a toda documentação necessária. Contudo, agora ele precisa apenas de encaminhar-se

Prefeito Edson Teixeira em discurso sobre a Casa do Empreendedor. Revista Fato - Maio 2017


Arquivo PMU

pública, afinal o município compra diariamente diversos itens de instituições de fora, e queremos que nossos ubaenses participem dessas compras. Eles já possuem benefícios para concorrer, previstos em lei, mas precisamos que eles aprendam a vender para a Prefeitura, e que nossos servidores também aprendam a comprar desses administradores. Não é questão de facilitar, é mostrar um caminho”, explica o Prefeito. O crescimento de uma cidade impõe ao seu gestor diversos desafios, entre eles incrementar e criar oportunidades de trabalho e renda. “Ubá também sofreu os impactos da crise financeira que assolou nosso país, e o fechamento de corporações gerou um aumento no número de desempregados. Sabemos que nossos administradores têm uma incrível capacidade de recuperação e já estão trabalhando para isso, mas o município também está fazendo a sua parte”, ressalta Edson. Para se ter uma ideia, segundo dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as micro e pequenas empresas representam 20% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. São responsáveis por 60% dos 94 milhões de empregos no país. Ubá possui atualmente, de acordo com um levantamento do SEBRAE, 1.619 proprietários individuais atuantes, representando hoje o maior núme-

Casa do Empreendedor, localizada na rua Antenor Machado, n° 99, Centro.

ro da microrregião. A Casa do Empreendedor é uma iniciativa da Prefeitura em parceria com a ADUBAR e apoio do SEBRAE, Corpo de Bombeiros, Intersind, Junta Comercial do Estado de Minas Gerais (JUCEMG), SENAI, Sicoob, Credisudeste, Data C Sistemas Con-

tábeis e Gerenciais e Sistema Nacional de Emprego (SINE). Ela funciona na Rua Antenor Machado, nº 99, no centro de Ubá, com atendimento ao público de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h.


Capa

é eleito Mister Ubá JOVEM É INDICADO POR PROFISSIONAIS RENOMADOS NA CIDADE

P

ode-se dizer que Ubá é a cidade das Misses e Misters, afinal os profissionais locais têm verdadeira paixão em preparar e eleger os candidatos. Em 2015, a Cidade Carinho, solo da eterna Miss Brasil, Nádia Micherif, foi mais uma vez presenteada com a coroa através da belíssima Stéfhanie Zanelli, eleita Miss Minas Gerais com maestria. Este ano, a terrinha arrisca-se mais uma vez em enviar um candidato ao tradicional concurso de beleza. O modelo, Italo Ferrari, foi indicado à faixa por ubaenses renomados como Bráulio Coiffer, Dr. Arthur Maranha, Fernanda Baião, a própria Nádia, além do produtor de moda, Washington Ferreira. O jovem foi apresentado oficialmente para a sociedade como Mister Ubá em um jantar realizado na terça-feira dia 18 de abril. O evento, reservado a imprensa, alguns convidados e familiares mais íntimos, aconteceu em um local particular e celebrou a nova etapa que se inicia na carreira do rapaz.

Nome: Italo Carlos Ferrari Marco; Pai: João Carlos Marco; Mãe: Marilene Rodrigues Ferrari; Irmão: Daniel Carlos Ferrari Marco; Idade: 24 anos; Profissão: Modelo e estudante de Educação Física.

Terno de Capa: Brilho das Noivas; Produção: Washington Ferreira; Looks: Paranoia; Beleza: Bráulio Coiffeur; Fotografia: Servando Lopes.

46

Revista Fato - Maio 2017


Servando Lopes

AOS 24 ANOS, JOVEM INICIA PREPARAÇÃO PARA O CONCURSO MISTER MINAS GERAIS “Eu não esperava por isso, mas sempre sonhei em participar de algo tão grandioso como esse concurso”. Italo Carlos Ferrari Marco, é o novo Mister Ubá. Aos 24 anos, o modelo e estudante de Educação Física se prepara para aquele que será um dos maiores desafios de sua carreira, o concurso Estadual Mister Minas Gerais. O jovem sempre teve apreço pelo mundo da moda, e sua primeira aparição na área foi em 2010 pela marca Scaldine, desde então ele ingressou de vez no universo das passarelas fazendo parte de vários desfiles na região. “O trabalho que mais me marcou foi a 5ª Semana da Moda Mineira em 2012 na qual tive a honra de desfilar ao lado de Nadia Micherif, além de uma troca rápida de passarela com Evandro Soldati, achei o máximo aquilo tudo”, conta. A indicação a Mister Ubá veio através dos profissionais Braúlio Coiffer, Dr. Arthur Maranha e Washington Ferreira, nomes conhecidos no ramo da beleza, moda e estética. “Eu sinto que estou entrando no auge da minha carreira, não haverá oportunidade melhor. Agora chegou a minha vez de demonstrar

toda confiança que depositaram em mim”, declara. Antes mesmo da sugestão, Italo estava se preparando para essa disputa, praticando exercícios físicos intensos e mantendo uma alimentação balanceada acompanhada por médicos e nutricionistas. Agora está se empenhando ainda mais para honrar o título de Mister. “A beleza é fundamental, mas não é o quesito principal, deve-se dispor de autenticidade, ser simpático, íntegro e sorrir de verdade, com alegria”, ressalta. O jovem aproveita para externar sua gratidão a todos que o incentivaram nesse processo. “Quero agradecer a Deus por me guiar nessa nova jornada e oportunidade única. Sou grato também a minha família pelo apoio, aos meus amigos por acreditarem em mim, ao Bráulio e Washigton por terem me escolhido. É com muita satisfação que vou representar a minha cidade e tentar levá-la ao posto máximo como muitos outros Misters e Misses o fizeram. Estou muito feliz, essa é a realização de um sonho, venho me dedicando bastante e tenho certeza de que estou bem preparado para lutar por esse título até o fim”, encerra.


Capa Um dos maiores incentivadores de Ítalo, o expert das tesouras, Braúlio Coiffer, nos conta sobre o processo de preparação do modelo para o concurso Estadual Mister Minas Gerais. Confira!

Bráulio Coiffeur é o produtor e idealizador do Mister Ubá, candidato ao concurso estadual.

Por que os Misters e Misses têm sido eleitos por indicação, e não mais por votação? Para organizar um concurso de beleza feminino ou masculino, existe a necessidade de um número razoável de participantes e não é sempre que isso acontece. Por esse motivo, as indicações são comuns, sendo que existe atualmente uma preocupação e um trabalho para que isso aconteça. Como surgiu a indicação do Ítalo Ferrari? Por que ele foi escolhido? Não são todos os rapazes que curtem ou desejam participar desse tipo de evento. Portanto, temos a necessidade de encontrar quem goste, aceite se candidatar e tenha as condições exigidas pelo concurso. Quais atributos dele foram decisivos para 48

que essa escolha acontecesse? Uma equipe de pessoas envolvidas enxergou no Ítalo Ferrari o potencial que corresponde aos requisitos. Eu, o Dr. Arthur Maranha, Fernanda Baião, Nádia Micherif e Washington Ferreira, já o conhecíamos de desfiles anteriores e o escolhemos por sua simpatia, beleza física, facial, porte atlético e boa desenvoltura.

ca, até a desenvoltura dele como um todo.

Ele aceitou prontamente? Sim, ele gosta do meio que envolve moda, beleza e desfiles.

E como aconteceu a parceria com os dois profissionais de peso que são a Nádia Micherif e o Dr. Arthur Maranha? Já existia uma preparação com uma equipe para organizar concursos e desfiles para misses e misters. Esses profissionais de altíssimo nível trabalham antecipadamente a fim de realizar esses eventos, e juntos, estão fazendo o melhor para o nosso Mister Ubá, Ítalo Ferrari.

Desde então, como tem sido a preparação do Mister Ubá para o concurso Estadual? Existe um acompanhamento completo além de uma equipe envolvida que irá observar desde a alimentação, exercícios físicos, expressão corporal para plásti-

Quais os cuidados fundamentais que Ítalo deve tomar neste ano de preparação? Tudo que envolve beleza, porte físico, desenvoltura e expressão corporal é muito importante. Alimentação, atividade física, cuidados corporais e estéticos são Revista Fato - Maio 2017


fatores substanciais nesse processo. O que você acredita ser fundamental para se tornar um Mister? Beleza, simpatia, físico à altura do que é exigido nesses concursos, além da preparação específica para o evento. E o que pode afastar um candidato da disputa pela coroa? Acredito que não se preparar adequadamente, não levar à sério todo treinamento específico e indicado, com certeza poderá prejudicar o candidato na disputa. Qual a sua expectativa para o concurso? Você irá acompanhar o nosso Mister até o final? Nossa expectativa é ótima, o trabalho será realizado da melhor forma possível... Estarei ao lado do Mister até o fim, sem dúvidas! Espaço aberto para algo que queira acrescentar. Agradeço pelo carinho, atenção, o espaço que nos dedicaram e pela presença de vocês no evento de apresentação. Agradeço também ao Dr. Arthur Maranha, a Fernanda Baião pela linda faixa confeccionada, a Juninha Padovani e ao Orlando Silva que foram os padrinhos e colocaram a faixa no Mister Ubá. Minha gratidão também a Rayka Eventos, Washington Ferreira, Suzy Kelly, Grupo Um de Comunicação, Rafael da Revista Solução, e a todos que compareceram no evento. Gostaria de agradecer de maneira especial aos proprietários da linda casa que nos receberam cedendo o espaço para a cerimônia e pelo delicioso jantar, e aos pais do Italo, João Ferrari, Marilene, ao irmão, Daniel e sua esposa, Natália.

Washington Ferreira é produtor de moda e um dos membros da comissão organizadora.


a

o

Lo p

es

Economia

F oto:

Se

rv

nd

Michel Pires

Diretor da Modecor; Vice-presidente do Intersind. mhp@modecor.com.br; www.modecor.com.br

Divulgação

ma

Refor

ta

lhis a b a r T

HO ABAL R T DE EIRA T R A C E CIAL A SO I C N IDÊ PREV

A

s manifestações dos últimos dias foram encaradas por muitos como um “ato para defesa dos direitos dos trabalhadores”, no entanto, esta reforma não vai ser ruim para os funcionários que realmente “põe a mão na massa”, e que trabalham em empresas que os respeitam. Alguns pontos serão mudados sim, porém de maneira mais flexível, pois em um país extenso como o nosso, há várias realidades e temos que nos adaptar a cada uma delas. Acontece que vamos modernizar uma lei que já está ultrapassada e acaba amarrando instituições e colaboradores que querem se ambientar a uma realidade local. Além disso, ficaremos bem perto de leis internacionais, deixando assim o Brasil interessante novamente para empresas multinacionais que hoje pensam duas vezes antes de vir se instalar no país por conta de sua Lei Trabalhista engessada. Alguns pontos polêmicos foram retirados, mas outros que só protegiam os funcionários foram debatidos exaustivamente, moldados e agora aprovados. Um bom exemplo são as horas de descanso: em uma jornada de 8 horas, trabalhando de 7h às 17h, o indivíduo tem direito a duas horas de almoço. Já com a nova lei, essa pausa poderá ser negociada, desde que haja pelo menos 30 minutos, podendo o funcionário ganhar hora extra se não houver o intervalo mínimo 50

ou parcial para a refeição. Além disso, com essa flexibilidade, poderá ser concedido muito mais tempo para café da manhã, café da tarde e outras pausas – conforme acordado com o patrão – contribuindo assim para a saúde do colaborador. Na minha empresa, desde a fundação, paramos para o café da tarde, mas sei que quase todas as firmas na região não param e não concedem horário de café, deixando o trabalhador exausto e pouco alimentado no fim do dia. Com a mudança na legislação, isso tende a melhorar, podendo até ser estendido um intervalo na parte da manhã também. As férias são outro aspecto complicado em nossos estabelecimentos. Funcionários acima de 50 anos têm o direito de tirar os 30 dias seguidos de descanso, mas a maioria deles não querem e não podemos fazer diferente, ou seremos ilegais. Com isso, na hora de contratar um servidor de 50 ou um de 30 anos, vamos optar pelo mais novo, haja vista que essa regra complica a empresa, pois ao dar férias em dois períodos, ficamos sem esses funcionários por 30 dias direto, complicando assim o andamento da produção. Agora poderemos dividir esse tempo em até três intervalos, tudo de acordo com a firma e o indivíduo. Outro ponto importante é o transporte dos trabalhadores, a cada dia as cidades vêm crescendo e as instituições se afastando, a condução fica complicada, pois o tempo de deslocamento para vir e ir ao

trabalho, se a localidade for de difícil acesso ou não servidas por transporte publico, é contado como jornada de trabalho, ou seja, os empresários evitam ter esse transporte, dificultando a vida dos colaboradores. Na nova lei, esse tempo não será contabilizado, incentivando as empresas e levarem os funcionários em um meio seguro e de qualidade. A contribuição sindical é um ponto que por mim está levando muitas pessoas para as ruas, uma vez que deixa de ser obrigatória e passa a ser opcional. Se o trabalhador perceber que o sindicato está lutando por ele e está tendo benefícios, vai pagar, caso contrário, ele poderá deixar de recolher a contribuição, assim os sindicatos realmente vão ter de levar benefícios aos funcionários, lutar por eles e prestar um bom serviço. A reforma é muito extensa e complexa, mas vale a pena antes de criticar, saber exatamente do que se trata e não pensar que só irá extirpar os direitos, pois vai gerar mais empregos, deixará mais flexível e moderna a nossa Lei Trabalhista, atraindo assim mais firmas e incentivando os empreendedores a crescerem e voltarem a contratar. Em cada dez empresários que se conversa, nove ou os dez querem reduzir, porque não aguentam mais pagar impostos e não ter autonomia sobre o seu negócio, não poder decidir junto com os trabalhadores como se organizar e estabelecer o que será melhor para ambas as partes. Revista Fato - Maio 2017


Prata da Casa

A C

Pedro Roque Fotografia

música no

CORAÇÃO E NA VOZ DE

Sérgio Soares Vitor

om 20 anos de carreira o cantor e compositor Sérgio Soares Vitor conquistou muitos mineiros, em especial, os ubaenses. Durante esse tempo, ele chegou a se dedicar ao sonho de ser reconhecido fora do Estado, porém hoje é extremamente grato por tudo o que alcançou até aqui. Sempre tratou a música como uma paixão da vida, e não somente como uma profissão. No entanto, devido à dificuldade de se sustentar através da arte, as apresentações são paralelas a outros trabalhos. “Fui motorista de caminhão, auxiliar de marceneiro, exerci uma série de atividades. Atualmente sou consultor independente de uma empresa de nutrição e, modéstia à parte, preparo um dos melhores shakes da cidade” – brinca. Dono de uma voz potente e memorável, Sérgio fez parte de várias bandas, trios e duplas ao longo de sua carreira, fase que aproveitou para aprender e se aprimorar. “Foi muita experiência boa, além disso, pude desenvolver bastante a afinação e semitonação” – diz. Dentre os referidos grupos musicais que participou, estão: o Ziriguidum, Elles e banda, Chapéu de Palha, Os Caras, Clodoaldo e banda Chapahalls, assim com as duplas Sérgio e Diego, Sérgio e Rodrigo e o Trio de Ouro. O cantor é extremamente zeloso com sua família, em suas apresentações costuma levar a filha, Letícia, e sua esposa, Bruna, para acompanhá-lo e prestigiar os shows. A relação com ambas é muito boa, e o casal, junto há 5 anos, construiu uma linda família. Sérgio aprendeu a gostar da carreira solo, principalmente por ser capaz de reproduzir vários estilos musicais diferentes e não se comprometer apenas com um. “Minhas maiores influências são do sertanejo e do rock, de vozes marcantes como Renato Russo, Daniel e outros” – explica. As canções mais tocadas em seus shows, pedidas através do público, são: Boate Azul, Pais e Filhos, Meiga Senhorita, músicas do Zé Ramalho, algumas famosas do mundo sertanejo e composições de autoria própria. “Minha inspiração para escrever é espontânea. Primeiro vem à melodia e em seguida nasce a 52

letra” – comenta. O futuro profissional é um tanto quanto incerto. Muitas vezes a carreira não vai bem, por isso é fundamental ter uma segunda fonte de renda. Ele conta que já pensou em desistir de tudo, mas a paixão pelos palcos falou mais alto. Hoje seu objetivo é permanecer se apresentando sempre que possível: “continuar cantando por amor a música, sem futilidades visuais

Sou uma pessoa que faz tudo por amor, nunca pensei em dinheiro. Estou sempre disposto a vestir a camisa de qualquer trabalho, tanto que dei o sangue nas bandas das quais fiz parte... É muito bom olhar para trás e poder ter a consciência tranquila, livre de qualquer inimizade por todos os lugares em que estive. Considero-me realizado” e não compensar a falta de talento com superproduções” é sua meta, representando o dom que Deus lhe concedeu. Sérgio também se recorda de acontecimentos marcantes em sua carreira. “Fiz uma homenagem para as mães, com a música ‘Amor Infinito’, também realizei uma parceria com a Paróquia Santa Bernadete, ocasião em que produzimos o Hino em devoção a Padroeira da comunidade” – diz. Mas a grande lembrança do artista foi o show feito em Guaraciaba-MG, na festa de Santana, onde havia um mar de gente o prestigiando. “Foi emocionante, por mais que eu tenha percorrido quase todo o Estado e feito diversas apresentações nas cidades, essa foi especial, o numeroso público cantando comigo me surpreendeu” – recorda. A rotina do compositor começa cedo. De 7h até às 14h00, ele se dedica ao Espaço Vida Saudável, onde produz o famoso shake. No restante da tarde

o empenho é voltado para a música, ensaiando, ouvindo e escrevendo. As apresentações começam na quarta-feira, e na maioria das vezes, vão até domingo. Apesar do dia a dia agitado, ele não abre mão de correr atrás daquilo que acredita, além de exercer suas funções com toda a excelência possível. Cantor, compositor, pai, marido, amigo. Um apaixonado pela música, pela família e pela vida. Um cara do bem. “Sou uma pessoa que faz tudo por amor, nunca pensei em dinheiro. Estou sempre disposto a vestir a camisa de qualquer trabalho, tanto que dei o sangue nas bandas das quais fiz parte... É muito bom olhar para trás e poder ter a consciência tranquila, livre de qualquer inimizade por todos os lugares em que estive. Considero-me realizado” – encerra. Revista Fato - Maio 2017


ra

fe

Contabilize

Fot

o:

Fo

t

og

Paulo Marcos

Marques Roque

Contador; consultor tributário; professor de graduação no curso de Ciências Contábeis. Site: www.pmrassessoria.com.br; E-mail: pm@pmrassessoria.com.br Divulgação

POLÊMICAS TRIBUTÁRIAS E CONTÁBEIS Não fique por fora, faz parte do seu futuro!

H

á pouco tempo, algumas das grandes discussões na economia pautaram dois assuntos: a Terceirização e a Exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS e COFINS. E daí? Em que isso te atinge? Em tudo... Na prática, significa o seguinte: o PIS e COFINS são contribuições que as empresas repassam ao governo de acordo com o faturamento delas, ou seja, referente a tudo que elas ganham na venda. O que acontece é que até então, o ICMS, que é um outro tipo de tributo, era incluso nesse valor de faturamento. Pelo entendimento, isso era incorreto, porque o ICMS não é um dinheiro da empresa. Ainda que ela receba tal valor, ele deverá ser repassado ao governo. Sendo assim, as instituições estavam pagando PIS e COFINS sobre um valor (ICMS) que não era delas. E com o julgamento esse ato foi compreendido como injusto. Parece simples, porém o que deve ser consequência dessa decisão? É que agora, já que o ICMS será exclu-

Fato é: Elas vão direcionar o seu futuro. Logicamente, o protagonista do mesmo deve ser você, agora, o caminho a percorrer será de acordo com tais polêmicas tributárias e contábeis.

54

ído da base de cálculo do PIS e COFINS, o governo vai receber um valor menor das empresas. E será que vai ficar assim? Provavelmente não, seria até simples o reequilíbrio: basta o governo aumentar as alíquotas dessas duas contribuições. Ou seja, aumento dos tributos PIS e COFINS. E aí, isso te atinge ou não? A outra situação, penso que fomenta ainda mais nossas dúvidas: Terceirização. A terceirização, ou pejotização nada mais é que as empresas empregadoras deixem de contratar pessoas físicas, empregados comuns expostos às regras da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), para passarem a contratar outras empresas. Isso já existia, porém até então não era possível as instituições terceirizar as atividades principais, como por exemplo: um escritório de contabilidade poderia contratar uma pessoa jurídica - empresa (PJ = daí vem o termo pejotização) e esta empresa contratada ia ficar por conta de trabalhos auxiliares, como: gerenciar a entrada do prédio, porteiro, ou ainda ficar por conta das cobranças dos valores a receber junto aos clientes. Mas essa instituição contratada não poderia ficar por conta de fazer a contabilidade propriamente dita, que já não é uma atividade secundária ou auxiliar, é a atividade fim (principal) do escritório citado. Retornando à pergunta principal: em que isso te atinge? Depende... Se você for funcionário, pode acontecer de amanhã você perder o espaço e ser dispensado para que contratem uma empresa para o seu lugar. Isso porque inicialmente tal ação diminui riscos e custos trabalhistas e administrativos. Agora, se você tiver um empreendimento, pode até ser que você tenha uma chance natural, mas saiba que a concorrência agora será de outra natureza, e normalmente a PJ que não estiver bem preparada, será fadada a melhorar potencialmente ou a também ser extinta pelo mercado. E lembre que por conta do primeiro tópico aqui comentado, a carga tributária deve ser maior do que a existente hoje. As questões podem ser até mesmo chatas de serem discutidas, ou não ter grande preferência pelo grande público, mas...


Convidada Especial Cássio Fotografias

Referência em Odontologia Estética OroFacial

E

specialista em Prótese Dentária (Reabilitação Oral), a Cirurgiã-Dentista, Dra Paula Marcello de Andrade está há 13 anos no mercado odontológico e, embora jovem, aos 36 anos de idade, já reúne uma admirável experiência além de novas tecnologias na área estética. Dedicada, ela confessa que iniciou os cursos antes mesmo de terminar a graduação. “Como meu maior interesse sempre foi no ramo de Odontologia Estética, em 2003 já fiz meu primeiro curso em estética oral. Em 2004 me formei e no ano seguinte ingressei na especialização na Universidade Federal de Juiz de Fora cuja duração foi de três anos. Logo depois fiz mais dois cursos de atualizações e em 2013 veio a ideia de buscar conhecimentos na área de estética facial” – conta. De acordo com a profissional, dentro da GP Odontologia – clínica montada em parceira com o irmão, o também dentista, Dr. Guilherme Marcello de Andrade – há todos os procedimentos para tratamento dentário, seja restaurador, preventivo ou estético. “Conseguimos nos especializar em campos diferentes porque tínhamos como meta construir a estrutura que temos hoje, que é poder resolver qualquer problema desde a ortodontia, implantodontia com enxertos mais avançados, a dentística restauradora, a endodontia, as próteses dentárias, laminados cerâmicos (porcelanas) e outros” – relata Paula. Dentro da área de estética facial, os irmãos também dispõem de uma gama de serviços: a Bichectomia, preenchimentos com Ácido Hialurônico, aplicação de Toxina Botulínica para fins terapêuticos e estéticos, métodos rejuvenescedores, como: aplicação de Fibrina Leucoplaquetária Autógeno – o famoso I-PRF, Microagulhameto, além de Fios de Dermosustentação. Segundo a especialista os processos são responsáveis não só pela qualidade de vida das pessoas, mas também pela satisfação de cada uma delas. “Toda técnica oral ou facial promove saúde e ganho sempre ao paciente, seja ele mastigatório, funcional ou psicológico. A promoção de vitalidade não está

• Bichectomia: indicado para as pessoas que mordem a bochecha com frequência ou por finalidade exclusivamente estética. • Preenchimento com AH: indicado para pessoas que queiram aumentar os lábios, melhorar a aparência do nariz, suavizar os sulcos naso-genianos e outros, melhorar o tamanho do queixo, ramo de mandíbula e maçã do rosto. • Aplicação de Toxina Botulinica: é indicado para suavizar linhas de expressão de rugas dinâmicas e também em tratamentos de bruxismo. • I-PRF (Fibrina Leucoplaquetária Autóloga): indicada em casos de rejuvenescimento facial para indução de formação de colágeno promovendo uma pele mais tensionada, firme e mais viçosa. É usada também para enxertos ósseos na implantodontia. • Microagulhamento: é um procedimento com vasta indicação, pode ser aplicado para induzir formação de colágeno, remoção de manchas, suavização e até eliminação de linhas de expressão (rugas estáticas), cujo resultado temos uma pele mais uniforme, limpa, macia, hidratada e mais jovem! • Fios de Dermosustentação: é um excelente indutor de colágeno além de promover um pequeno lifthing facial (se for utilizado o fio correto para cada caso).

limitada só a remoção da doença, cabe a nós devolver a função e o bem-estar do indivíduo” – afirma. Diante de tantos mecanismos é comum que haja dúvidas na hora de decidir qual procedimento é indicado para cada caso. Por isso, a referência em Odontologia Estética, Dra. Paula Andrade, dá as dicas. Confira: (Ver box)

Revista Fato - Maio 2017

55


Abrindo o Closet Fotos: Servando Lopes Beleza: Laryssa Delazari

e

Ficha Técnica Nome da mãe: Lara Condé Morelo; Idade: 39 anos; Profissão: Empresária; Estilo musical: Rock Nacional; Valores: Meus filhos; Uma frase: “Tudo posso Naquele que me fortalece.”; Uma inspiração: Meus pais; Nome da filha: Mila Morelo Larocca; Idade: 12 anos; Signo: Touro; Cor favorita: Preto; Um ídolo: Ariana Grande; Um sonho: Sair do apartamento e morar em uma casa! Um destino de viagem: Disney.

56


Servando Lopes

ENTREVISTA Conte-nos sobre a personalidade de vocês. Ela reflete na maneira em que se vestem? Como? Eu sou bem prática e muito decidida, então sempre sei muito bem o que quero vestir e gosto de usar sempre roupas diferenciadas. Já a Mila prioriza o conforto, hoje ela respeita muito minha opinião por me ver sempre atualizada em relação à moda. Mãe e filha costumam combinar roupa? Ou cada uma tem um estilo diferente? Nós temos estilos diferentes mesmo, até porque ela é uma adolescente e eu não! (Risos). Mila, como já disse, é bem básica e eu gosto de um toque mais arrojado. Na sua visão, o que é “estar na moda”? Você e sua filha se consideram antenadas no mundo da moda? Estar na moda é se vestir confortavelmente e sem muitos exageros. Por trabalhar no meio e estar nesse mercado há 17 anos me considero sim, uma pessoa antenada no mundo da moda. Quais tipos de roupa as deixam mais confortáveis no dia-a-dia? Eu gosto de vestir um jeans com uma blusa mais elaborada, assim me sinto a vontade e bem arrumada. Já minha filha adora um shorts com uma t-shirt e um tênis, ela faz o estilo mais descolada. Quais acessórios mais gostam? Costumam trocar entre vocês? Adoramos chokers, braceletes e trocamos sim! Eu faço questão de emprestar a ela minhas peças, adoro fazer essa permuta com minha filha, inclusive quando ela me pede para ajudá-la a se arrumar eu acho o máximo, me sinto como estivesse brin-

Revista Fato - Maio 2017


Abrindo o Closet

para se vestir? Por quê? Somos amantes do inverno, pois nos sentimos mais elegantes, afinal as peças dessa estação são bem mais charmosas. cando com minha bonequinha! Possuem algum hobby? Como curtem passar as horas vagas do cotidiano? Adoramos sair juntas para jantar em restaurantes, principalmente quando o “assunto” é saborear uma boa comida japonesa. Qual estação do ano é a preferida de vocês

Por ser proprietária de loja em Ubá, você se sente na “obrigação” de se vestir bem? Sinto uma enorme obrigação em me vestir bem, pois é como se eu fosse à vitrine da loja. Acredito que o meu estilo tem o poder de transmitir credibilidade às pessoas, logo, me vestindo com bom gosto e elegância consigo atrair mais clientes. A Mila escolhe as próprias roupas ou a mãe ainda dá uma forcinha? Desde que cresceu a Mila escolhe suas próprias roupas. De fato ela passou por uma época em que nem gostava que eu opinasse, porém hoje ela sempre me pede sugestões para dar um toque final em seus looks. Quais cores para roupas combinam mais com vocês? Eu já passei por fases bem mais coloridas, no entanto, atualmente gosto bastante de tons pastéis – mas amo um dourado! (Risos). Sou fácil de agradar de cores, Mila já é mais discreta, adora um pretinho. A mãe usa maquiagem com frequência? Qual combinação mais gosta? Não costumo usar maquiagem com muita frequência, somente nos finas de semana e a noite. No dia a dia confesso que deveria usar mais. E sua filha, costuma usar alguma make? Ou você ainda acha ela muito nova pra isso? Eu não gosto que ela use muita make, mas ao mesmo tempo a incentivo a aprender fazendo cursos de auto-maquiagem, afinal acho que menina tem que

58

ser vaidosa, só que deixo bem claro que tudo tem à hora certa. Você se inspira em alguém para se vestir? E sua filha? Minha inspiração sou eu mesma, depende do dia, do meu humor, mas é claro que procuro estar dentro do que é tendência no momento. Já a Mila, acredito que se inspire na cantora Ariana Grande e na blogueira Nah Cardoso que são referências para grande parte das adolescentes. Revista Fato - Maio 2017


ra

fe

Patrimônio Cultural

F ot

o:

Fo

t

og

Anderson Moreira

P

Professor de História das redes municipal e estadual de ensino; Especialista em História do Século XVIII. Contato: andersonmv1@yahoo.com.br

nosdoinss.blogspot.com.br

olítica,

REFORMA DA PREVIDÊNCIA e patrimônio cultural

A

reforma da previdência é uma boa oportunidade para discutir sobre a maneira como se faz política neste país, ou melhor, como não se faz. Política é a arte de negociar, porém tal conceito está muito longe da prática de alguns políticos brasileiros, cujo desempenho inclui distorcer os fatos e falar meias verdades em discursos de anticorrupção. Com o apoio da grande imprensa, que leva a “lei de Gerson” ao pé da letra, eles manipulam a opinião pública para obter vantagem em tudo, principalmente por que milhões de brasileiros e brasileiras são vítimas de um modelo educacional que ajuda a disfarçar um jogo de poder que permanece desde o período colonial. Esse sistema de dominação é reproduzido há séculos no Brasil e, por isso, ainda somos um país de contrastes negativos. Temos inúmeros recursos naturais, mas convivemos com o fantasma da crise hídrica, grandes extensões de terra nos possibilitam praticar uma agricultura extensiva, mas a desigualdade social ainda persiste de forma grave e injusta. Somos uma população miscigenada, mas o preconceito, mesmo que velado, é uma triste realidade. Por que isso acontece? Uma explicação pode ser a ganância de grupos cujo poder se perpetua em alguns locais onde se mudam os nomes dos candidatos, os partidos e as formas de governar, no entanto a essência é a mesma: o cargo público é visto por muitos como caminho para benefícios e enriquecimento pessoal. Por incrível que pareça, tudo isso diz muito sobre o campo do patrimônio cultural, onde a memória e a identidade, muitas vezes, servem como tábuas de salvação para os agentes públicos. Alguns desses “defensores do patrimônio” usam dos discursos de preservação como estratégia para conquistar espaço na mídia. Assim, em vez de promover a cidadania através do acesso aos bens culturais, os processos de patrimonialização acabam fortalecendo mecanis60

mos de politicagem. Tais mecanismos acabam por promover o distanciamento da população de alguns direitos constitucionais, como saúde, educação e seguridade social, ou seja, aposentadoria. É claro que medidas drásticas são necessárias para que o país volte a crescer e mantenha um mínimo de segurança econômica para os brasileiros. Contudo, essa forma de não fazer política, implementando medidas de “cima para baixo” (como elevar a idade mínima para se aposentar) demonstra que os mais pobres, novamente, vão pagar a conta. Se o governo, principalmente deputados e senadores, tivesse a pretensão de fazer política, no sentido real da palavra, outras alternativas poderiam surgir, talvez com a proposta de consequências para todos os segmentos sociais, não apenas para a classe trabalhadora.

Se o governo, principalmente deputados e senadores, tivesse a pretensão de fazer política, no sentido real da palavra, outras alternativas poderiam surgir, talvez com a proposta de consequências para todos os segmentos sociais, não apenas para a classe trabalhadora.


q

Fo

tog

rafia

Fo to: P e d ro

Ro

ue

Moda, Saúde e Beleza Karen Verazani

Blogueira e influenciadora digital, estudante de Marketing; Adepta e incentivadora de vida saudável, praticante de atividade física (Musculação e Crossfit). Site: www.madameverazani.com.br Contato: karen@madameverazani.com.br

Calça

Estilo invade as vitrines e o closet feminino

A

o contrário do que muitos imaginam, a calça flare não surgiu na década de 70. Sua origem foi por volta dos anos 40, quando era usada por marinheiros. Tempos depois, foi aderida por mulheres que começaram a trabalhar fora, uma vez que as empresas tinham esse modelo como uniforme, pois proporcionava conforto às trabalhadoras. No entanto, o estilo só ganhou força e destaque mesmo na década de 70, afinal tinha tudo a ver com o contexto em que liberdade era cultuada e buscada a todo instante. Hoje o modelo boca de sino adquiriu novas versões, a peça mais estilizada segue justa até os joelhos, e larga até o solado dos sapatos. Usada por homens e mulheres, teve sua referência masculina marcada por Elvis Presley e The Jackson Five, quem não lembra? Cabelos volumosos, cores contrastantes, mix de estampas, calçados plataforma... Uma tendência que se faz presente na atualidade. As calças flares, ficaram um pouco esquecidas durante alguns anos, embora nunca tenham deixado de existir, suas bocas foram afinando até “desaparecerem” dos looks. Desde 2015 elas voltaram às vitrines e caíram no gosto feminino novamente como sinônimo de elegância. Cabe ressaltar que a década de 70 está muito viva na moda atual, sua referência não está somente nas calças flares ou boca de sino, está nos flatforms – sapatos de plataformas com a base reta, cabelos volumosos, maquiagens e acessórios, sem falar no mix de cores e estampas para ousar nas produções. “Estilo é mostrar quem você é sem precisar dizer uma palavra!” Revista Fato - Maio 2017


FICHA TÉCNICA Modelos: Natália Paiva e Gabrielly Meireles; Beleza: Kelvin Tomaz; Looks: Loja Occasioni; Calçados: Carmem Steffens; Acessórios: Anna’s Semijoias; Fotografia: Cássio Candido; Local: Haras Genial; Agradecimentos: Dr. Marcos Augusto de Carvalho, Dr. Rodrigo de Carvalho, Dr. Marcelo de Carvalho, Leandra. Produção: Vanessa Santos; Assessoria de Produção: Thalita Nogueira; Coordenação: Juliana Campos.


Meu Dia D Por Natália Meireles Arquivo Pessoal

Os 5 anos de

T

odos os dias ao acordar, Luca perguntava se já era a data do aniversário dele”, conta Luciana sobre a animação do filho que completou 5 anos no dia 9 de abril. Ele mesmo decidiu como seria a comemoração. “Ano passado, minha prima fez um aniversário no mesmo local e o tema foi futebol. Desde então, Luca disse para mim e para o meu marido, Romildo, que queria o aniversário do Barcelona naquele mesmo lugar, que fosse um almoço e descreveu todas as lembrancinhas que desejava, além de pedir que os doces fossem da Marcela Montezzi. Até o cardápio foi ele quem escolheu. A partir daí começamos a pensar e montar todos os pedidos dele a fim de que o dia fosse muito especial e do jeitinho que ele imaginou”, explica. Embora pequeno, o garotinho já enche a família de felicidade. “Luca foi um filho muito planejado, esperado e amado desde o primeiro dia em que descobrimos minha gravidez. Vê-lo completar cinco anos, sem dúvidas, é algo indescritível. Ele é tudo que sempre sonhamos e pedimos a Deus. Uma criança muito especial que só nos enche de orgulho”, conta a mamãe emocionada. A comemoração, apesar de pequena – com apenas 70 convidados – foi repleta de alegria e animação. Havia familiares e amigos da escola do Luca. Além das atrações e brincadeiras, houve uma surpresa antes dos Parabéns, uma pinhata de balão, cheia de doces e brinquedos para as crianças que fizeram a festa. O tema do aniversário, escolhido pelo próprio Luca, foi o Futbol Club Barcelona, pois o garoto é muito fã do Neymar, estrela do time. “Até áudio no WhatsApp para a Marcela Montezzi ele mandava pedindo o que queria (risos). Romildo e eu fomos coadjuvantes apenas”, se diverte Luciana. A festa começou por volta de 10h30 e terminou as 19h00, ou seja, as crianças se divertiram bastante. Quando a mãe questionou Luca sobre o que ele mais gostou no dia, o menino simplesmente respondeu “Tudo, Mamãe!”, foi um domingo muito feliz para eles. “Gostaríamos de agradecer o carinho da Mila Guedes que conseguiu idealizar a decoração que o Luca pediu, a Josélia e toda sua equipe do Buffet Pérola, que mesmo cansados de outros eventos, trabalharam com a mesma alegria e profissionalismo de sempre. A Marcela Montezzi que ouvia os pedidos do aniversariante de uma forma tão carinhosa e fez ainda mais do que ele esperava, e claro, nosso agradecimento especial à toda família e amigos que estiveram presentes para comemorar conosco mais um ano de vida do nosso príncipe”, encerra Luciana sobre a data memorável. 70

Nome do aniversariante: Luca Seghetto Silva; Idade: 5 anos; Data de nascimento: 09/04/2012; Data da festa: 09/04/2017; Nome dos pais: Luciana Seghetto e Romildo Fernando da Silva; Local onde a festa foi realizada: Espaço Barbosa; Tema: Barcelona; Decoração: Mila Guedes; Atração musical: Mania de Brincar (som e brinquedos); Buffet: Pérola; Demais fornecedores: Luciana Seghetto, Marcela Montezzi e Fortaleza dos Doces.

Revista Fato - Maio 2017


OBRIGADO por nos ajudar a falar e dar nossos primeiros passos.

Av. José Resende Brando, 858 Bom Pastor - Ubá / MG (32) 988.615.376 comercial@poptvmidia.com.br facebook.com/poptvmidiadigital

Publicidade com conteúdo


va

er :S F oto

o nd

Lo p

es

Informe-se

Espaço Psi Saúde Natalia Brick Ribeiro

Psicóloga Clínica, Doula parto e pós-parto, orientadora de aleitamento materno, facilitadora da técnica Shantala, Terapeuta Holística e Perita de Trânsito. Contato: nataliabrick@outlook.com. (32)9 9839-0928 / (31)9 9881-4016

PACIENTES DO CAPS AD III REALIZAM EXPOSIÇÃO NA FAGOC

AS MÚLTIPLAS FACES DA MATERNIDADE “(...) A Maternidade é, ainda hoje, um tema sagrado, e a mãe continua, no nosso inconsciente coletivo, a ser identificada com Maria, símbolo do indefectível amor-dedicação.”

A concepção de maternidade, que permeia o imaginário social, está diretamente relacionada aos termos nascimento, alegria, começo e vida. Entretanto, existem situações em que ocorrem intercorrências no ciclo gravídico puerperal, o que se contrapõe a essa imagem social da maternidade. Paradoxalmente, a morte é um evento que ocorre mais frequentemente na maternidade do que gostaríamos de supor. O aborto espontâneo é o fim acidental de uma gravidez em gestação. Suas causas são diversas, podendo ser orgânicas ou até emocionais. Mas, independentemente da causa, a vivência do aborto em si traz sofrimento intenso para a mãe e o pai. Depois de enfrentar isso, muitas mulheres sentem dificuldade de seguir em frente e planejar outra gravidez. A morte de um filho antes ou logo depois do nascimento rompe com a ordem natural da vida, assim como interrompe os sonhos, as esperanças, as expectativas e as esperas existenciais que normalmente são depositadas na criança que virá. Nas palavras de Torloni: “a morte de um feto é a morte de um sonho”. Apesar do assunto ser um tabu e pouco se falar sobre isso, o aborto espontâneo é uma intercorrência comum, que atinge de 10% a 25% das mulheres em gestação. Então, esconder a questão e evitar a todo custo falar sobre ela – atitude que muitas famílias tomam por acharem que essa é uma forma de proteger a mulher – não é o melhor caminho. Ao não se sentir incentivada a expressar seu sofrimento e se lamentar, ela acaba não entrando tanto em contato com os sentimentos de tristeza e de impotência, vendo-se obrigada a seguir a vida e a planejar outros filhos. Quando essa postura de se entristecer é negada, é difícil que a mulher siga em frente de forma realmente saudável. Entretanto, o processo de luto precisa ter início, meio e fim. Não existe um tempo determinado para acontecer, pois cada mulher irá lidar com isso de forma diferente, mas quando esse período passa a influenciar de forma muito negativa e paralisadora, sem que haja mudanças na maneira de enfrentar a perda, acontece o que chamamos de ‘luto patológico’ e é aí que precisamos buscar ajuda profissional. Por todos os motivos, a compaixão dos familiares e dos amigos mais próximos é essencial também para o homem, que precisa lidar com a tristeza pela perda do bebê e ainda com a dor da mulher – que demanda todo apoio possível. Porém, mais uma vez, vale lembrar que é preciso muita delicadeza para tratar do assunto. É importante que as pessoas próximas a ela sejam empáticas e acolhedoras, buscando compreender a tristeza sem julgá-la ou impedi-la de sofrer por essa perda. Então, nada de tratar o aborto como algo menor ou de pouca importância, que pode ser superado com uma viagem de férias ou com o planejamento de outra gravidez. 72

N

os dias 10 e 11 de maio, a Associação Ubaense de Saúde Mental (AUSM) junto aos pacientes do Centro de Atenção Psicossocial - Álcool e Outras Drogas - CAPS AD III realizaram na Fagoc uma exposição de produtos confeccionados pelos usuários. A mostra faz parte das comemorações pelo Dia da Luta Antimanicomial, celebrado em 18 de maio. Segundo a psicóloga do Caps AD III, Rafaela Laktim, com a feira e a venda dos

produtos as pessoas têm a oportunidade de conhecer o trabalho dos pacientes e ver que eles fazem com muito carinho a confecção de diversos itens, como: caixas decorativas, porta-retratos, panos de prato, quadros, bolsas e kits de mandala. Os artigos que estiveram expostos no campus da faculdade ainda podem ser adquiridos na unidade do CAPS AD III por valores que circulam entre R$ 2,00 a R$ 60,00. Fonte: Núcleo de Comunicação Fagoc

7°FESTIVAL DE TEATRO DE UBÁ - FETUBA Por Natalia Meireles

Foto: Flávia Costa

A

7ª edição do Festival de Teatro de Ubá - FETUBA foi realizada entre os dias 20 e 23 de abril, no SESI. Com apoio da Prefeitura Municipal de Ubá, o evento contou com a participação de grupos e artistas teatrais de diversas regiões do país, como: Brasília, Juiz de Fora, Limeira, Ouro Preto, Poços de Calda, Patos de Minas, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Uberlândia e Visconde do Rio Branco. Como todo ano, o FETUBA teve um de seus integrantes homenageado. Desta vez, quem recebeu o título foi Suely Ribello, que

além de ter participado como jurada na edição passada é conhecida por ser figurinista no grupo Rastro dos Astros há anos. Os espetáculos cheios de vida atraíram o público. “As peças que mais gostei foram a Queira ou não estamos aí, produzida pelo CAPS Ubá, além da Querida Célie e Rua XV, o Musical”, conta Otávio Augustus, um dos que prestigiaram o evento. Ele completa, “Foi um festival incrível, muito bem organizado. Estão de parabéns e já espero ansiosamente pelo próximo!” – encerra. Revista Fato - Maio 2017


Arquivo Pessoal

1ª COPA INTERCRAS DE KARATÊ

A

Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social realizou no dia 07 de abril, domingo, na quadra da Escola Estadual Raul Soares, a 1ª Copa InterCRAS de Karatê. O acontecimento reuniu alunos com idade entre 05 e 18 anos das oficinas dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) São Domingos, São João, Vila Casal, Agroceres e Pires da Luz e do Projeto Social Ação Carinho Primavera. A abertura do evento contou com a participação do Prefeito de Ubá, Edson Teixeira Filho, do Vice-Prefeito, Vinícius Samôr de Lacerda, do Secretário de Desenvolvimento Social, Flávio Monteze, e da Gerente de Proteção Social Básica, Cláudia Garcia Liquer. Após a abertura, os atletas proferiram o juramento do Karatê e participaram de uma apresentação da modalidade. A 1ª Copa InterCRAS serviu como seletiva para a 1ª Copa Itararé Tubarão de Karatê, que será realizada no dia 21 de maio, na cidade de Tocantins. Os três primeiros colocados em cada categoria se classificaram para a competição. Além de promover a prática do esporte como

um instrumento educacional que inspira ações positivas como disciplina, motivação e senso de coletividade, o evento visa estimular o intercâmbio entre as unidades socioassistenciais. Durante a ação foram arrecadados 54,4kg de alimentos não perecíveis os quais foram destinados ao Banco de Alimentos de Ubá que atende entida-

des socioassistenciais, além de pessoas e famílias em vulnerabilidade social que estejam cadastradas, encaminhadas e acompanhadas pelo Serviço Social do município. Fonte: Assessoria de Comunicação PMU


o

ae

ta n

o

Design

Fo to :

T hi

ag

C

Mari Patrício

Designer especialista em interiores, Design de Serviços, UX Design e Usabilidade e Arquitetura da Informação; professora da UEMG-Ubá. Apaixonada por design, criatividade e inovação. Contato: marianapatricio@gmail.com; facebook: mari patricio. Divulgação

Quem são essas PERSONAS? Entenda como elas podem impulsionar o seu empreendimento

P

ersonas são uma importante ferramenta do Design que pode ser criada a partir de pesquisas apropriadas, e permitem conhecer e entender quem são os consumidores de determinado mercado, como se comportam, quais são as suas frustrações, seus desejos e como utilizam produtos e serviços. As personas são documentos que descrevem pessoas fictícias, baseadas em resultados de pesquisas com usuários e consumidores reais. Quando bem projetadas, elas dão suporte e respostas a diferentes situações dentro da empresa, como em um possível momento de queda nas vendas de determinado produto e como isso poderá ser solucionado, ou até mesmo para o lançamento de uma nova estratégia de marketing da empresa. Utilizando esse recurso os negócios se tornam mais estratégicos para alcançar seus clientes.

A importância de entender e criar uma persona para o seu negócio O consumidor moderno exige das empresas dinamismo, e que estejam amplamente presentes na internet, se relacionem de forma ágil e totalmente personalizada. Mas, para que isso aconteça, é preciso estar bem próximo do consumidor. Persona é a representação do seu cliente ideal em forma de um personagem, com nome, família, profissão, identidade e demais atributos que definem uma pessoa em sua totalidade.

74

Descubra o seu cliente ao criar persona Faz tempo que os consumidores em geral não compram por impulso. Antes de colocarem a mão na carteira, eles pesquisam, comparam, perguntam, analisam opções e tomam uma decisão. Por isso é importante saber mais do que o básico sobre eles, como sexo, idade e profissão, e partir para um conhecimento mais aprofundado, que leve em consideração características mais subjetivas, como comportamentos, hábitos, dificuldades, desejos e desafios. A persona ajudará no momento de entender esse complexo ser, chamado cliente, uma vez que você utilizará informações e dados coletados de diversas fontes para criar uma figura que reflita todas as principais características que os seus consumidores possuem. Conhecer o cliente em sua plenitude resulta em informações valiosas que podem ser trabalhadas por diversos departamentos da empresa, impactando direta e positivamente o seu negócio. Quando você sabe o que o seu cliente precisa, os assuntos de seu interesse, problemas que ele quer resolver e obstáculos que encontra no dia a dia, é possível desenvolver produtos e serviços mais adequados ao seu mercado, ajudando a atrair o público certo e ampliar a atuação da sua empresa. As personas são a representação de seus consumidores ideais, portanto, elas precisam estar intimamente relacionadas com os objetivos estratégicos da empresa.

Revista Fato - Maio 2017


Revista Fato 66!  

MAIO 2017

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you