Issuu on Google+

Pensando no futuro

Dr. Bactéria

Micróbios

nunca

mais!

SETEMBRO 2013

ANO 1

EDIÇÃO N° 7

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

Aprenda como eliminar esses vilões prejudiciais à saúde

Fapesp

SEGURIDADE SOCIAL

Protege o cidadão, garante segurança e amparo ao longo da vida


Editorial

Diretoria e representantes da FAPESP

Em busca da vitória Caro leitor, Com o compromisso de levar cada vez mais novidades até você, a revista EXPERIENTES chega ao segundo semestre de 2013 repleta de informações sobre política, culinária e dicas de saúde e bem-estar. Preparados para celebrar o Dia Internacional da Pessoa Idosa, instituído pela ONU em 1991, reunimos novidades editoriais, gente interessante e dicas sobre qualidade de vida. Afinal envelhecer é a grande certeza que temos. Com os avanços tecnológicos da medicina, as opções de lazer e as medidas sanitárias adotadas, a população das pessoas que alcançam a velhice é crescente. Em 2010, o Brasil somava 20,6 milhões de pessoas com 60 anos ou mais de idade. Alguns dos principais aspectos que levaram a esse crescimento populacional estão ligados à vida ativa e produtiva do idoso. Por outro lado, na busca de dicas e sugestões para um envelhecimento com qualidade, a matéria de capa desta edição traz o Dr. Bactéria, biomédico conhecido por sua comunicação direta e clara ao falar sobre germes. Esta edição traz também os artigos assinados por especialistas no estudo do envelhecimento, como o instrutor Marcos Venditti e suas 18 terapias do Lian Gong, o Dr. José Rays explicando tudo sobre as varizes, e a fonoaudióloga Dra. Fernanda Zucki em uma pauta fantástica sobre os problemas da audição causados por ruídos. A edição também aborda atores e personagens de novela fazendo moda com elegância e beleza, do lenço ao cachecol. Tem mais, na seção de reportagens o destaque vai para o papel das Associações em prol dos direitos do idoso. É o caso da Associação dos Trabalhadores Têxteis Aposentados de São Paulo (ATTASP), do Conselho Municipal da Pessoa Idosa (Comupi) e a Associação dos Aposentados Pensionistas e Idosos de Birigui(Aapiban). As matérias foram selecionadas para fornecer informações de relevância e interesse a aposentados e idosos brasileiros e tratá-los como eles realmente são: guerreiros sempre em busca da vitória!

Boa leitura!

Antonio Alves Presidente da Fapesp


12

sumário

Diretores Alexandre Toniolo Marlon Alexandre Dutra Justo Conselho Editorial Antonio Alves da Silva Adonias Cesário de Souza Jair Diniz Martins Alexandre Toniolo Marlon Alexandre Dutra Justo

setembro /2013

16 Capa

24 FAPESP

12 Varizes

30 COMUPI

A transparência do déficit da Seguridade Social no Governo Federal

Dr. Bactéria traz dicas imperdíveis para proteger sua saúde

Este problema atinge milhões de pessoas, mas tem solução

Saiba tudo sobre a 15ª Semana de festa para o idoso em Bauru

30

Diretor de Planejamento Guilherme Toniolo Diretora Financeira e Administrativa Margareth Ferrari Diretor de Publicidade Beto Galassi Diagramação Maira Belasco Ilustração Fernando Laz Revisão Versão Final Foto e capa Capitan - Servfoto Jornalista Responsável Jeanne Margareth dos Santos MTB 18.027 Tiragem 50.000 exemplares Distribuição 54 associações e entidades (pág. 35) Circulação Estado de São Paulo Câmara Federal Senado 24 Ministérios Presidência da República Impressão Grafilar Presidente da FAPESP Antonio Alves da Silva

16

6 Acontece 8 Saúde 14 Moda 27 Entidades 33 Receitas 34 Bem-estar 37 Entretenimento 38 Biblioteca 39 Entidades

Vice-Presidente José Carlos da Cruz Prates Diretor de Comunicação Social Adonias Cesário de Souza Secretário-Geral José Goulart da Silva 2ª Secretária Mercedes Lopes Mendes Tesoureiro Octaviano Pereira Santos 2º Tesoureiro Felício Pereira Barbosa Diretora Adjunta Ana Maria Martins Diretor de Assuntos Jurídicos Osmar de Jesus Fernando Diretor Adjunto Valdemar Venâncio Diretor de Relações Sindicais e Movimentos Sociais Jair Diniz Martins Diretor Adjunto Juraci Goes Diretor de Patrimônio Antero Ferreira Lima Diretor Adjunto Jaime da Silva Cortez Diretor de Previdência Social Jandir Teixeira Diretor Adjunto Nelson Gonçalves Diretor de Eventos Rupert Martins Silva Diretora Adjunta Lydia Roque Diretora de Cultura e Lazer Eva Narciso Miguel Diretora Adjunta Norma Lopes Golçalves Conselho Fiscal Titular José Veiga de Oliveira, Laércio Carolino e José Nunes Conselheiros Suplentes José Roberto Scarpari e Ramios Pereira do Nascimento

Correspondência Rua 24 de Maio, 250 • 1° andar • República São Paulo • CEP: 01041-000 (11) 3362-9393 - 32216064 federacaofapesp@terra.com.br comercial comercial@revistaexperientes.com.br (11) 9 5028.9064 | (11) 9 7379.5816

www.revistaexperientes.com.br facebook.com/revistaexperientes A revista Experientes não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos assinados ou pelas opniões emitidas por entrevistados, nem pelos anúncios publicitários


Acontece Foto: Rede Globo/Fábio Rebelo | Especial de fim de ano – “Doce de Mãe” com Sílvio (Marco Ricca), Zaida (Mirna Spritzer) e Dona Picucha (Fernanda Montenegro).

Dia do Idoso – Parabéns!

Foto: Divulgação

No dia 1º de outubro comemora-se o Dia Internacional do Idoso. A data foi criada pela ONU (Organização das Nações Unidas) em razão do envelhecimento realizada em Viena (Áustria), em 1982. O objetivo da homenagem é dar mais qualidade a vida das pessoas com mais de 65 anos de idade promovendo a saúde e a integração social. No entanto, a comemoração acontece no Brasil no dia 27 de setembro, dia de São Vicente de Paulo. O santo é conhecido como “o pai da caridade” por considerar as dificuldades, os direitos e deveres a que estão sujeitos os Experientes de todo o Brasil. • E em 2003 foi criado o Estatuto do Idoso: uma garantia a todos os seus direitos.

Guarujá comemora o Dia do Idoso com programação especial

Buscando comemorar o Dia Municipal e o Dia Nacional e Internacional do Idoso, a Prefeitura de Guarujá/SP promove uma semana repleta de atividades, oferecendo palestras, filmes, danças, atividades físicas e orientações sobre saúde. O evento é aberto ao público. A programação começou no dia 23 de agosto e vai até o dia 1º de outubro de 2013. Vale informar que, durante as comemorações, a nova diretoria do Conselho do Idoso vai tomar posse. O Dia Nacional e Internacional do Idoso vai ser comemorado a partir das 9h do dia 1º de outubro com a celebração de uma Missa em Ação de Graças. E às 15h vai ser realizado um baile. Os dois eventos acontecem no CATI.

Beleza não tem idade

Enquanto isso, a Prefeitura realiza teste de glicemia e aferição de pressão arterial nos munícipes. Os profissionais do Centro de Testagem, Aconselhamento, Prevenção e Treinamento (CTAPT) vão permanecer no Paço Municipal das 8h às 12h para orientar a população sobre DST/AIDS.

São Paulo vai instituir o Dia da Beleza e oferecer aos EXPERIENTES durante todo o mês do idoso. E para as mulheres com mais de 60 anos de idade, a data será mais especial. Massagens, escovas e tratamentos vão deixála ainda mais bonita. Leve a revista, tome um chá e ganhe um presente-surpresa e um megadesconto.

Para mais informações, acesse o site http://www.guaruja.sp.gov.br/

Conceito Hef. - Alameda Itú - 1479 - Jardins/SP Tel: 11- 38981217 – 30814253

experientes

6

SET 2013


Foto: Divulgação

Inaugurada a primeira Universidade Aberta da Pessoa Idosa no Cambuci/SP Já esta em funcionamento a primeira (Uapi) Universidade Aberta à Pessoa Idosa no bairro do Cambuci/SP. A ideia nasceu da parceria entre a Prefeitura e a Unifesp com a oferta de cursos para pessoas com mais de 50 anos. A criação da Uapi é uma das 123 metas estabelecidas pelo prefeito Fernando Haddad para o Programa de Metas 2013-2016. Até 2016 outras cinco unidades Uapi serão instaladas em diferentes regiões da cidade de São Paulo. Entre as disciplinas estão aulas de saúde, segurança alimentar, direitos da pessoa idosa, novas formas de sociabilidade, história da arte, além de teatro e atividades físicas. Inicialmente, serão quatro turmas: duas com aulas às segundas e quartas-feiras e duas com aulas às terças e quintas-feiras. Às sextas-feiras serão oferecidas atividades físicas e teatro. Durante as aulas, estão previstas visitas aos museus da Pinacoteca, Língua Portuguesa, Memorial da Resistência, Museu Afro-Brasileiro e parques. É uma deliciosa oportunidade de realizar o sonho de concluir ou complementar os estudos. Mais informações: Universidade Aberta à Pessoa Idosa (Uapi) Polo Cultural do Idoso Rua Teixeira Mendes, 262, Cambuci Tel.: (11) 3207-9708 / 3207-9687 / 3113-9710

Acontece o 15º Congresso da 3ª Idade em Bento Gonçalves - RS

O evento ocorre de 12 a 15 de setembro de 2013 (de quinta-feira a domingo). Público-Alvo: Idosos a partir de 60 anos de todas as igrejas batistas do Brasil e de outras denominações e líderes que trabalhem com essa faixa etária da população. O encontro busca oferecer a idosos e líderes oportunidades de aumentar conhecimentos e, assim, melhorar a qualidade de vida. Mais informações no link: HTTP://loja.tray.com.br/loja

SESC Consolação abre inscrições para a Oficina Memória Viva

A Oficina Memória Viva é uma iniciativa que parte das necessidades que surgiram com o crescente número de idosos, registrado no novo cenário sociodemográfico do país.O objetivo é criar uma rede de relacionamentos com as organizações e desenvolver técnicas de inclusão. Ministrada pelas gerontólogas Patrícia Cabral e Rita Amaral, a Oficina Memória Viva está em atividade desde 2003, proporcionando a participação de centenas de pessoas de diferentes níveis sociais, econômicos e culturais. O projeto atende à demanda da crescente população idosa e utiliza a memória como método de resgate da história afetiva por meio da técnica da Oficina de Memória Autobiográfica. São encontros semanais com o intuito de criar um espaço de reflexão para resgatar a história vivida de seus participantes. O fruto desse trabalho será a construção de um caderno de memórias que dê visibilidade e voz a esses “produtores e produtos culturais”; As oficinas no SESC Consolação são gratuitas Data: De 09/10 a 11/10, às sextas-feiras, às 15h Endereço: Rua Dr. Vila Nova, 245, Vila Buarque. Sala Alfa - 8º andar E-mail: rita@oficinamemóriaviva.com.br

experientes

7

SET 2013


Saúde

Dr. Paulo Zupelari Gonçalves Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial | Contato para sugestões: cirurgiasdaface@gmail.com Dr. carlos ferreira dos santos Professor Titular do Departamento d Ciências Biológicas da FOB/USP, disciplina de Farmacologia

Tem algum

cheiro estranho no ar! Como alterações do nosso corpo podem levar ao mau hálito

experientes

8

SET 2013

ser tratada de maneira simplista. Existem muitas características que devem ser analisadas e ponderadas no tratamento do mau hálito. Ainda que a maioria dos fatores esteja associada a manifestações bucais, as alterações sistêmicas (do corpo todo) não devem ser descartadas. O que se deve ter em mente é que, apesar de se tratar de um assunto tão delicado, o mau hálito é uma ocorrência que tem tratamento. A doença deve ser devidamente investigada pelo seu cirurgião-dentista. Assim torna-se possível evitar problemas mais sérios do funcionamento do organismo e proporcionar qualidade de vida e confiança para as pessoas novamente apresentem um hálito agradável e saudável.

têm sua origem em alterações bucais

90% a 95%

O

mau hálito, chamado na literatura médica por halitose, é a exalação de odores desagradáveis pela boca. Entre 90% e 95% dos casos têm sua origem em alterações bucais e de 5% a 10%, em outras regiões do corpo, incluindo o estômago. A halitose é um sinal de que alguma função orgânica não anda bem. Uma alteração da flora bacteriana que cause uma infestação descontrolada na boca, quadros de infecções nos ossos e nas gengivas (periodontite), ou alterações metabólicas que podem diminuir a quantidade de fluxo salivar estão entre as origens da halitose. enfim diversos fatores que podem acabar ocasionando a alteração do odor bucal. Um dos principais causadores dessa alteração é a saburra lingual; uma manifestação oportunista na qual bactérias se aproveitam dos nichos entre as papilas linguais e de restos alimentares ali disponíveis, da temperatura e da umidade. Essas bactérias se multiplicam descontroladamente e povoam toda a língua, deixando-a com aspecto mais esbranquiçado. Diversas causas podem levar ao aumento das bactérias bucais, mas as principais são a xerostomia medicamentosa (diminuição do fluxo salivar pela utilização de medicamentos tema da última edição), pobre higienização bucal e doença periodontal desenvolvida. Assim, uma das maneiras mais importantes para o controle dos maus odores bucais é um bom controle da placa bacteriana por meio de uma escovação efetiva da boca toda, incluindo os dentes, as gengivas, as próteses, as bochechas e, principalmente, a língua. Assim diminui-se a quantidade de bactérias no meio bucal, reduzindo-se a possibilidade de doenças, como a periodontite, e de fenômenos, como a saburra lingual. Mesmo a boa higienização sendo um fator imprescindível para a saúde, a halitose, é um quadro multifatorial e sua ocorrência não pode

5% a 10%

têm origem em outras regiões do corpo, incluindo o estômago


Saúde

Fernanda Zucki CRFa 2 10.624 Fonoaudióloga – Doutora em Ciências pela Universidade de São Paulo – USP/Bauru

RUIDO

TUDO SOBRE E IMPLICAÇÕES AUDITIVAS

A

palavra ruído é originária do latim rugitus, que significa rugido. Do ponto de vista acústico, o ruído é a superposição de vários movimentos de vibração com diferentes frequências que não se relacionam harmonicamente, ou seja, o barulho! A sensação auditiva provocada pelo ruído é subjetiva, podendo ser desagradável e perturbadora, principalmente quando se apresenta de forma intensa e inesperada. Em média, o ouvido humano é capaz de suportar níveis de pressão sonora até 85 dB por um período de oito horas. Acima disso, a cada aumento de 5 dB é preciso diminuir pela metade o tempo de exposição para que não haja comprometimento da audição. Por exemplo: uma pessoa que trabalha oito horas por dia em um ambiente com 90 dB de ruído (acima do permitido que é 85 dB) poderia permanecer naquele ambiente, sem o uso de protetor auditivo, por apenas quatro horas. Assim pessoas expostas a ruído no trabalho e que não utilizam proteção têm um risco maior para apresentar queixas sobre a audição, quando são comparadas com pessoas que não trabalham em ambiente ruidoso. A exposição a ruído pode causar inúmeros da-

nos à saúde, como as alterações auditivas, temporárias ou permanentes; • trauma acústico - perda auditiva súbita, provocada por ruído repentino e de grande intensidade como uma explosão ou uma detonação; • mudança temporária do limiar auditivo - perda temporária da audição, que ocorre logo após a exposição a ruído intenso por um longo período, e tende a regredir espontaneamente após algumas horas de repouso auditivo; • perda auditiva induzida por ruído - perda auditiva de instalação lenta e progressiva, permanente e irreversível, causada pela exposição repetitiva a ruído excessivo. O ruído é capaz de ocasionar também efeitos não auditivos, como dor de cabeça, irritação, estresse, insônia, dificuldade de concentração, etc. Diante de toda a problemática envolvendo a exposição ocupacional ou ambiental ao ruído, é importante ter conhecimentos sobre os efeitos negativos causados ao bem-estar e saúde humana e desenvolvermos uma postura de conhecimento e prevenção contra seus efeitos.

Nível de audição em decibéis (db)

Audiograma de sons familiares

Frequência em ciclos por segundo

experientes

10

SET 2013


experientes

11

MAI 2013


Saúde

Dr. José Rays CRM 32612 Especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular

Varizes esse prob D

iz um ditado popular: “Doença não tem idade”. Mas, com o passar dos anos as varizes e outros problemas, merecem um cuidado mais atento e especial. Mesmo sendo ágil e ativo fisicamente o organismo fica mais frágil com o passar dos anos. Por isso, é importante saber exatamente o que fazer para evitar problemas futuros, buscando a melhor forma de prevenir, conviver e até eliminar efeitos mais graves. Muitas vezes em nossa vida, é importante ter em mão o maior numero de informações a para compreender o que está acontecendo. E com as varizes não é diferente. Por isso, para você saber como lidar com elas, é preciso entender melhor o que são e como surgem as varizes. Além dos visíveis vasinhos ao longo da perna que mexem com a vaidade, as varizes são dilatações das veias dos membros inferiores que atacam a estética e causam dores, queimações e muito desconforto. Mas como elas surgem? Em geral ocorrem na idade adulta. Porém, a grande ocorrência acontece com o passar dos anos, muitas vezes pelo cansaço natural das veias e/ou por hábitos errados ao longo da vida. Fatores como genética são importantes devido a um histórico familiar ou a má formação congênita que favoreça o enfraquecimento da parede dos vasos sanguíneos. E não é só isso. Gravidez, compressão abdominal, obesidade, álcool, tabaco, hormônios, atividades que obriguem permanecer muito tempo em pé ou sentada, uso de salto alto, entre outros fatores também podem ajudar. E por que isso acontece? O sistema venoso dos membros inferiores (pernas) tem válvulas que ajudam o retorno sanguíneo ao coração. Esse caminho de baixo para cima necessita de força extra que o oriente e impulsione. Esse sistema de tamanha importância é chamado “Coração periférico de Borrow” (Nome do pesquisador descobriu o sistema). Portanto, quando caminhamos as veias são comprimidas (apertadas) pelos músculos. Como as válvulas não deixam o sangue retornar para baixo, o sangue é bombeado de volta

experientes

12

SET 2013

Como prevenir

Evite ficar muito tempo em pé, parado ou sentado. Sempre que estiver sentado, procure se levantar, movimentar as pernas... Tente fazer um exercício simples ao longo do dia, fazendo dorsoflexão dos pés (movimentando-os para cima e para baixo). Faça caminhadas prazerosas com segurança e regularidade. Evite cigarros, bebidas alcoólicas e mantenha uma dieta saudável.

Tratamento

Sempre que for possível, o melhor tratamento é o cirúrgico. Em situações especiais, o tratamento clínico também pode ser eficaz. Por isso, faça consultas periódicas, converse com seu médico ou procure um clinico vascular. Afinal, “É melhor prevenir do que remediar”.


Saúde

blema tem solução para o coração. No entanto, quando as veias dilatam, essas válvulas perdem a função e causam um aumento da pressão venosa que passa para outra veia e ocasiona um efeito em cadeia. Quando isso acontece, surge derramamento de sangue no local, surge causando um edema que diminui a nutrição tecidual. Juntos, o aumento da pressão e o sangue causam um extravasamento de pigmentos sanguíneos. Esse processo produz uma coloração escura principalmente no terço distal da perna. Após esse estágio pode ocorrer a dermatofibrose dos tecidos, que é um tipo de cicatriz interna. Com o tempo, a cicatriz diminui a movimentação do tornozelo e dificulta ainda mais o retorno do sangue. Até que em um estágio mais avançado, as varizes podem se transformar em uma úlcera (necrose tecidual). Mesmo em repouso, esse processo provoca dor e dificulta a movimentação dos membros inferiores.

Dr. José Rays Especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular

experientes

13

SET 2013


Moda

foto divulgação Rede Globo/Bob Paulino

Cachecol o charme do inverno

Q

uem não sentiu aquela sensação de conforto só por estar com o pescoço quentinho, sempre que a temperatura abaixa? Além disso, quando se trata de echarpe, cachecol ou lenço, com uma coisa temos que concordar: eles são um charme à parte da estação. E como não dá para sair de casa coberta da cabeça aos pés a solução acaba sendo esse “toque fashion” de pura elegância para qualquer idade e sempre que aquele ventinho gelado aparece. Com os mais diversos tecidos, as estampas e os modelos, o fato é que para homens e mulheres de qualquer idade, o cachecol é um acessório que não pode faltar no guarda-roupa. Aqui a estampa ganha harmonia de cores com a camisa.

Divulgação Rede Globo/João Miguel Junior

Divulgação Rede Globo/Alex Carvalho

Elegância masculina combinando cachecol e boina.

Divulgação Rede Globo/Estevam Avelar

Cobrindo o pescoço com nó frouxo a peça é puro charme.

experientes

14

SET 2013


Moda Divulgação Rede Globo/Zé Paulo Cardeal

Cachecol: Feito de lã, linha e tecidos pesados, é sempre comprido, médio ou estreito, protegendo em geral toda a garganta.

Divulgação Rede Globo/Bob Paulino

E a diferença entre eles: você conhece?

Echarpe: Mais estreito que o cachecol, o echarpe é quase uma faixa de tecido retangular, bem larga e comprida. É confeccionado em tecidos leves, como algodão, voile ou chiffon. É usado nos ombros e em volta do pescoço sempre com muito estilo.

Divulgação Rede Globo/João Cotta

Lenço: Em geral é quadrado, e nos mais variados tamanhos, quase sempre de tecidos leves e acetinados. Pode ser usado no pescoço e na cabeça. Veja algumas formas fashion de usar esta peça repleta de charme:

Elegância a toda prova no composé de Fernanda Montenegro, entre camisa branca e lenço com estampas geométricas.

Divulgação Rede Globo/Rafael França

Antônio Fagundes arrasa na composição de cores e estampa.

Divulgação Rede Globo/Renato Rocha Miranda

Regina Duarte, única, é puro glamour com xale de chantung de seda.

Nicete Bruno é puro charme ao compor casaco nude e lenço com estampas.

Yoná Magalhães confere estilo à peça em tons de azul.

experientes

15

SET 2013


Capa

Dr. Bactéria

De personalidade vibrante, Dr. Roberto Martins Figueiredo ganhou fama ao se tornar Dr. Bactéria na TV. Biomédico, defensor da higiene e saúde por todo o Brasil, Dr. Roberto é autor de livros e artigos, palestrante e diretor da Microbiotécnica em São Paulo. No quadro do programa Fantástico da Rede Globo, e na Rede Record, Dr. Bactéria ganhou notoriedade e incorporou o personagem implacável contra a falta de higiene, informando e ensinando como conviver e evitar perigos relacionados com fungos e bactérias.

experientes

16

SET 2013


Foto: Capitan/Servfoto

Capa

Nenhum vilão da saúde consegue se esconder do Dr. Bactéria


Capa

D

r. Roberto recebeu a reportagem da Revista Experientes repleto de energia e feliz como quem revê um velho amigo. Ele posou para fotos e respondeu tudo, enquanto mostrava cada canto de seu laboratório. Sempre atuante em favor da saúde, o entrevistado foi protagonista da Campanha do Ministério da Saúde na prevenção e no combate à gripe suína. E em seu programa de TV, Dr. Roberto alertou algumas mães sobre os perigos com a manipulação do mel para crianças abaixo de 1 ano de idade e do palmito para adultos. Ele ministra frequentemente cursos e palestras em escolas, empresas e universidades. O lema do Dr. Bactéria é ‘qualidade de vida, prevenindo doenças com atitudes saudáveis’. “Sem os germes, a vida do

homem na terra seria impossível”, revela. E não é para menos, até porque o ser humano é cercado por germes em todos os locais, incluindo o próprio corpo que tem uma das maiores concentrações e uma variedade de tipos diferentes de bactérias. São mais de 100 trilhões, dividindo espaço no corpo humano. E o mais importante: grande parte dessas bactérias são inofensivas e estão ali só para ajudar. Por isso, auxiliar a imunidade fortalece esse verdadeiro exército que ajuda a proteger o ser humano. E para atingir essa condição, basta adotar hábitos saudáveis, fiscalizando a higiene local e pessoal. Essas medidas devem ser tomadas especialmente nos grupos de risco, como crianças, doentes e ido-

sos, devido às condições físicas e ambientais que os rodeiam. “Nosso corpo é como um ônibus cheio em horário de pico. Se você o mantém assim, nenhum mal consegue subir. Mas se começa a esvaziar, ou seja, se a imunidade baixa, facilmente um organismo indesejado vai conseguir entrar”, explica. Portanto, para manter a vida saudável, especialmente a dos idosos, é importante ficar alerta aos hábitos diários e usar duas grandes armas contra os micróbios:

• Lavar as mãos com frequência • Beber muita água São duas atitudes simples que garantem o sucesso e a alegria de uma vida saudável.

Confira na entrevista abaixo um pouco mais sobre o Dr. Bactéria, suas dicas e o universo dos microrganismos. Experientes: O que lhe traz mais interesse na área biomédica? Dr. Bactéria: Sempre tive in-

teresse na área biológica. Fui criado em uma casa com muitos animais. Mas o mundo dos microrganismos sempre me despertou um interesse especial. Saber que estamos rodeados por eles no meio ambiente ou em nosso corpo me encantava. Por isso, todos os meus estudos foram nesta direção: trabalhar com eles. Experientes: Como você chegou ao que faz hoje? Dr. Bactéria: No início, a

Biomedicina surgiu e se en-

experientes

18

SET 2013

caixou como uma luva nas minhas pretensões. Comecei estudando Micologia médica e ambiental. Em seguida, fui para o controle ambiental. Depois, para a área de infecções hospitalares. Em 1985 montei a Microbiotécnica, que é um laboratório feito para o controle de qualidade e análises microbiológicas de água, ambiente, alimentos e ar. A empresa é reconhecida por sua qualidade na prestação de serviços dessa área. Experientes: E os livros? Dr. Bactéria: Há cerca de dez

anos escrevi o meu primeiro livro: Programa de Redução de Patógenos (Ed. Manole). Depois surgiram mais quatro: • Como não comer fungos, bactérias e outros bichos que fazem mal (Ed. Manole) • As armadilhas de uma cozinha (Ed. Manole) • Dr. Bactéria (Ed. Globo) • XÔ! Bactéria (Ed. Manole) Experientes: Como foi sua experiência na TV? Dr. Bactéria: Foram os li-

vros que me levaram para a televisão. Comecei com um contrato na Rede Record, dentro do Programa Note e Anote, por três anos. De-


Foto: Capitan/Servfoto

Em seu laborat贸rio contra ataca todos os tipos de fungos e bact茅rias


Foto: Capitan/Servfoto

Capa

pois fui para a Rede Globo, no Fantástico, onde ganhei o apelido de Dr. Bactéria. Fiquei lá por quatro anos. Atualmente estou na Rede Record fazendo matérias semanais para o jornalismo. Experientes: Já pensou em trabalhar em outra área? Dr. Bactéria: Não, porque

sempre achei que nós nascemos com uma missão. A minha é justamente a de tentar melhorar a qualidade de vida da população com a mudança de hábitos, sem entrar no mérito se os costumes antigos estavam certos ou errados. Eu queria fazer isso usando uma linguagem para me fazer entender. E tenho a certeza de que, a cada programa, atinjo um pouco a mais esse objetivo, mudando hábitos higiênicos e a qualidade de vida das pessoas. Experientes: O que mais encanta você na área que escolheu? Dr. Bactéria: As pessoas no

Dr. Bactéria é sinônimo de conhecimento e boa conversa

experientes

20

SET 2013

geral. Certa vez, fiz um programa falando sobre o mel. Eu informava que esse alimento não poderia ser dado a crianças com menos de 1 ano de idade, porque pode causar a Síndrome da Morte Súbita. Foi numa edição de 2007, do Fantástico. Anos depois desse programa, um senhor me encontrou no aeroporto de Vitória e me deu a foto de sua filha. Ele contou que, na época da matéria, a garotinha estava com 6 meses e parou de comer mel. Hoje ela está viva, linda e feliz. Ele guardou a foto para me dar e agrade-


Vida Mansa Capa cer, pois ela poderia não estar entre nós. Confesso que eu me emocionei. Experientes: Como é uma bactéria do bem? Dr. Bactéria: A maior parte

das bactérias, na verdade, 90% de nossas células (corpo) são germes e nos protegem contra a ação das bactérias do mal, denominadas patogênicas (que causam doenças). E as bactérias nos auxiliam na digestão de vários alimentos. É o caso dos vegetais que ingerimos. As frutas, verduras e os legumes são transformados em vitaminas do Complexo B, essenciais para o nosso organismo. E há outras que

trabalham fabricando produtos para melhorar nossa qualidade de vida. É o caso dos remédios, como antibióticos, insulina, etc. e de alimentos e bebidas: queijos, iogurte, pão, vinhos, cerveja, vinagre e muitos outros. As bactérias promovem essas transformações decompondo seres mortos ou reciclando a natureza. Experientes: Das bactérias que você conhece, qual lhe causa medo? E por quê? Dr. Bactéria: Sem dúvida, os

microrganismos que me dão mais medo são justamente os que ainda não surgiram. Muito se ouve falar sobre epidemias, microepidemias

e até pandemias que aparecem: Gripe aviária, H1N1, Aids, SARs, Ebola, entre outras. O homem está se tornando cada vez mais fraco em relação ao ambiente em que vive. Ele entra em locais onde nunca tinha estado: florestas, desertos, cavernas, geleiras,... Quem sabe qual surpresa pode surgir? Experientes: Que fascínio esses seres minúsculos têm? Dr. Bactéria: Eles são o maior

exemplo de que “A união faz a força!”. Afinal, trata-se de um ser tão pequeno, que só pode ser visto com o auxílio de microscópios potentes, mas que é capaz de derrubar gigantes e até nações.

Sem os germes a vida do homem na terra seria impossível.

Felicidade ao estudar todo tipo de germe para melhorar a saúde

experientes

21

SET 2013

Foto: Capitan/Servfoto


Capa Experientes: Você disse que pessoas mais maduras formam um tipo de Grupo de Risco. Quais os cuidados mais importantes? Dr. Bactéria: É verdade. Pela

idade e pelo desgaste natural do organismo, os idosos merecem mais atenção. Por isso, é muito importante que lavem sempre as mãos, tomem muita água e tenham cuidado extra na higienização - a limpeza (retirada de sujidades) mais a desinfecção (eliminação de microrganismos) - e no ambiente, em equipamentos e em utensílios. Essas são as armas contra os microrganismos patogênicos. Cada dólar investido em saneamento básico pode ser revertido na economia de quatro dólares aplicados em tratamentos curativos. Experientes: Como fazer uma boa limpeza contra as bactérias?

experientes

22

SET 2013

Dr. Bactéria: Essa limpeza é

feita com um litro de água misturado com dez gotas de detergente. Depois deve ser feito um enxágue combinado com uma desinfecção com um litro de água misturado a duas colheres de sopa de água sanitária. Esse é o melhor processo para ganhar a luta contra os microrganismos do mal dentro de casa. Experientes: Por que no frio o cuidado em casa deve ser maior? Dr. Bactéria: No inverno

existe maior aglomeração de pessoas. Por isso, alguns hábitos devem ser adquiridos. Dentre eles, estão: • Fazer a ventilação adequada, abrindo janelas nas residências e nos coletivos; • Não usar umidificadores; • Trocar os colchões a cada sete anos e os travesseiros a cada dois anos; • Não guardar livros nem

revistas velhas no quarto; • Higienizar bichinhos de pelúcia a cada 15 dias; • Usar protetores de colchão e de travesseiros que sejam impermeáveis por dentro e de algodão por fora; • Evitar tapetes e carpetes; • Evitar cortinas muito rebuscadas. Experientes: Doenças típicas do inverno - alergias, renites, gripes e outras podem ser evitadas? Dr. Bactéria: Sim. É muito im-

portante estar em ambientes limpos com panos umedecidos ou aspiradores que contenham elementos filtrantes com fibra de vidro High Efficiency Particulate Air (Hepa). Mas nunca use espanadores nem vassouras de piaçaba. Experientes: É verdade que pano limpo e vinagre branco fazem também uma boa limpeza de armários e gavetas? Dr. Bactéria: Sim. O ácido


Capa

Experientes: Abrir as janelas toda manhã e colocar travesseiros no sol também é importante? Dr. Bactéria: Sim. Quanto

mais seco o ambiente estiver, menos propício vai ficar para o aparecimento de ácaros - responsáveis por alergias do tipo renite e asma. Janelas abertas arejam e secam o ambiente. Travesseiros e cobertores podem ser colocados ao sol. Tudo isso deve ser feito sempre com o intuito de eliminar a umidade. Experientes: Se lhe fosse permitido eleger uma bac-

téria como a sua preferida, qual seria? E por quê? Dr. Bactéria: Sem dúvida

seria a Escherichia Coli – bactéria intestinal presente em todos os organismos. Essa bactéria serve como auxiliar da digestão, produz vitaminas do Complexo B, indica contaminação para águas e é base para os pesquisadores na fabricação de fármacos. Além disso, é um grande exemplo de trabalho, adaptação e eficiência. Experientes: Como viver bem e feliz com as bactérias? Dr. Bactéria: Usando diaria-

mente os processos higiênicos adequados, como lavar as mãos e cuidar do corpo e do ambiente. Também é importante uma alimentação adequada, sem abusos, para nós e para os outros. Este mundo é dos microrganismos. Nós estamos só passando por ele. Respeitar é Conviver. Foto: Capitan/Servfoto

Nosso corpo é como um ônibus cheio em horário de pico. Se você o mantém assim, nenhum mal consegue subir. Mas se começa a esvaziar, ou seja, se a imunidade baixa, facilmente um organismo indesejado vai conseguir entrar

acético do vinagre, de preferência o branco, pode ser utilizado como desinfetante de armários e de guarda-roupas. A mistura usada deve ter a proporção de 50% de vinagre branco por 50% de água. Depois deve ser passado um pano em todo o interior, pelo menos uma vez por semana.

Dr. Bactéria ao lado da equipe é símbolo de foco e entusiasmo no trabalho

experientes

23

SET 2013


Fapesp

Jorge Alexandre Langona OAB-SP 249.180

O Financiamento da Seguridade Social O

conceito de Seguridade Social está definido na Constituição Federal, no artigo 194, como um “conjunto integrado de ações de iniciativa dos poderes públicos e da sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e à assistência social”. Diante dessa definição constitucional, é possível sintetizar que a principal finalidade da Seguridade Social é a de proteger o cidadão, garantindo-lhe segurança e amparo ao longo da sua existência, provendo-lhe a assistência e os recursos necessários para os momentos de infortúnios da vida. É, portanto, um sistema de proteção social que abrange os três programas sociais de maior relevância: a previdência social, a assistência social e a saúde. Com o objetivo de assegurar o efetivo acesso aos direitos à previdência social, saúde – por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e à assistência social, a própria Constituição Federal estabelece que o financiamento da Seguridade Social deve ser custeado por toda a sociedade (de forma direta e indireta), mediante recursos provenientes dos orçamentos da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, além das seguintes contribuições sociais: I - do empregador, da empresa e da entidade a ela equiparada na forma da lei, incidentes sobre: a) a folha de salários e demais rendimentos do trabalho pagos ou creditados, a qualquer título, à pessoa física que lhe preste serviço, mesmo sem vínculo empregatício; b) a receita ou o faturamento; c) o lucro; II - do trabalhador e dos demais segurados da previdência social, não incidindo contribuição sobre aposentadoria e pensão concedidas pelo regime geral de previdência social; III - sobre a receita de concursos de prognósticos; IV - do importador de bens ou serviços do exterior, ou de quem a lei a ele equiparar. Como é possível notar, foram estabelecidas diversas fontes de recursos para a manutenção da Seguridade Social, como os impostos, as ta-

experientes

24

SET 2013

xas, as contribuições de melhorias, contribuições sociais e os empréstimos compulsórios, entre outras, inclusive recursos provenientes dos orçamentos da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. A Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip) realiza anualmente estudos sobre o orçamento da Seguridade Social, sendo que os dados obtidos revelam que a receita supera as despesas em todos os anos. Ocorre que o Ministério da Previdência divulga todo início de ano as mesmas informações que acabam fazendo parte de manchetes nos principais jornais do país. Em janeiro de 2013 não foi diferente: Déficit da Previdência chega a R$ 42,3 bilhões em 2012: foram arrecadados R$ 283,7 bilhões e gastos R$ 326 bilhões. O que não é informado de maneira clara para os cidadãos é que o déficit apresentado se refere unicamente ao (RGPS), Regime Geral de Previdência Social que, como sempre, é apresentado em separado. Na verdade, o RGPS faz parte de um todo, que é a Seguridade Social. Por sua vez, a Seguridade Social é superavitária, conforme consta da Análise da Seguridade Social informada anualmente pela Anfip. O impacto negativo relacionado à Previdência Social, quando analisada de maneira isolada, decorre dos seguintes fatores: implantação de diversos benefícios fiscais, dentre eles, a desoneração da folhas de pagamentos e, principalmente, por conta da aposentadoria especial rural, uma vez que a Constituição permitiu que o empregado do campo pudesse ter a sua aposentadoria, sem praticamente realizar suas contribuições. Com relação a esse último fator, cumpre esclarecer que, para o cálculo do “déficit da Previdência Social”, é considerado apenas o resultado negativo da área rural, cujos beneficiários, lá no início, não contribuíram para a formação do fundo. Atualmente, contribuem com um percentual baixíssimo sobre o valor da produção. Os números indicam que a Previdência Social, como parte integrante da Seguridade Social, não pode ser analisada de maneira isolada para dar


jorgelangona@gmail.com

base ao discurso do déficit da Previdência Social. Essa conduta deixa claro que o Ministério da Previdência pretende, cada vez mais, legitimar reformas destinadas a suprimir direitos e ampliar requisitos para a aquisição de benefícios. Outro objetivo é justificar o motivo de não poder conceder aumento maior para os aposentados e pensionistas, fazendo com que, ano após ano, mais aposentados passem a receber apenas o salário- mínimo. Não bastasse essa postura adotada pelo Governo Federal com relação às informações que são divulgadas aos cidadãos, é possível constatar facilmente que os recursos destinados ao financiamento da Seguridade Social, mesmo obtendo um resultado superavitário, não são aplicados de forma eficiente. Além da corrupção e dos inúmeros problemas de ordem administrativa que frequentemente são notícias nos principais veículos de comunicação, as políticas adotadas pelo governo brasileiro nos últimos anos vêm afetando sobremaneira o financiamento da Seguridade Social. Dentre essas políticas públicas implantadas pelo Governo, a mais importante é a denominada Desvinculação de Recursos da União (DRU), que é um mecanismo de ajuste fiscal que causa um forte impacto na Seguridade Social. Afinal o principal objetivo da DRU é liberar 20% (vinte por cento) das receitas orçamentárias para o Governo gastar como quiser. A DRU foi aprovada por meio de uma Emenda à Constituição e estará em vigor até o ano de 2015. Segundo o Ministério do Planejamento, o valor será equivalente a R$ 62,4 bilhões, que provavelmente será utilizado para o pagamento da dívida pública e a realização de obras consideradas emergenciais, da mesma maneira que vem ocorrendo nos últimos anos. Outra questão que afeta diretamente o financiamento da Seguridade Social é quando o próprio Governo se omite na cobrança de dívidas, renunciando receitas da Previdência Social com o objetivo de favorecer determinados setores públicos ou privados. Como exemplo, temos as renúncias fiscais realizadas pelo Poder Público para beneficiar entidades de assistência social, empregadores rurais de pessoa física, clubes de futebol profissional, segurados especiais, empregador doméstico e das empresas inscritas no simples. Outro exemplo clássico de renúncia de receita da Previdência Social é a proposta de desoneração da folha de pagamentos, cujo objetivo é eliminar a contribuição previdenciária sobre a folha de pagamentos por meio da implantação de uma nova contribuição sobre a receita bruta

Fapesp

das empresas. O resultado de todos esses fatores é que o próprio Governo retira e renuncia à cobrança de verbas que deveriam ser aplicadas na previdência e cria em suas contas uma suposta situação deficitária, o que na verdade não ocorre. Após essas considerações sobre o tema Seguridade Social, não restam dúvidas de que estamos diante de um sistema muito eficiente quando analisado sob o ponto de vista teórico e legal. As fontes de recursos para manutenção da Seguridade Social estabelecidas na Constituição Federal seriam suficientes para a implantação de políticas públicas mais eficazes nas áreas de saúde, educação e previdência social. Os reflexos positivos poderiam surtir efeitos imediatos na vida dos aposentados e de demais cidadãos de todo o país. Desse modo, conclui-se que o único “déficit” da Seguridade Social refere-se, na verdade, aos problemas relacionados com a sua gestão, que não vem sendo realizada de forma correta e transparente por parte do Governo Federal.

Perguntas da FAPESP COMO uma medida que possibilita liberar das vinculações constitucionais até 20% de toda a arrecadação tributária brasileira, a dru não seria inconstitucional, além de contrariar os ditames constitucionais, a dru afeta de maneira direta a garantia dos direitos sociais, como previdência social, saúde e assistência social? Embora seja legalmente amparado por uma Emenda Constitucional, a DRU causa muitas opiniões divergentes com relação a sua constitucionalidade, principalmente quando analisado sob o aspecto das contribuições sociais. Isso porque a CF prevê que as contribuições sociais serão destinadas ao custeio dos direitos fundamentais prestacionais, ou seja, a partir do momento que ocorre a desvinculação das receitas originárias de contribuições sociais, tal ato se mostra inconstitucional. Em outras palavras, a Constituição determina clara e expressamente as fontes de custeio do financiamento da Seguridade Social que ocorrerá, dentre outras formas, por meio das contribuições sociais (Artigo 195). O DRU é um mecanismo utilizado pelo Governo Federal para desvincular um percentual desse orçamento por meio de uma Emenda Constitucional que

experientes

25

SET 2013


Fapesp altera apenas o ADCT, ou seja, todo o arcabouço constitucional permanece intacto. Nesse caso, por consequência lógica, deveria prevalecer o princípio estrutural da afetação das receitas das contribuições sociais. Essas receitas têm destinação especificada, caso contrário, haverá uma restrição à possibilidade de efetivação dos direitos fundamentais, dentre eles, a saúde, a assistência social e a previdência social. Portanto, conclui-se que qualquer medida instituída pelo governo para “desviar” os recursos destinados ao financiamento da Seguridade Social será, com toda certeza, inconstitucional. Quais as principais consequências para os aposentados e pensionistas com relação a essa conduta do Governo Federal de promover o desvio de verbas da Seguridade Social para custear o pagamento da dívida pública? A conduta do governo de descentralizar os recursos do orçamento público para o fiscal tem gerado um grande prejuízo para o financiamento da Seguridade Social. O probelma afeta a previdência social e a vida de muitos brasileiros que necessitam de políticas públicas eficientes nas áreas de saúde e assistência social. Com relação aos aposentados e pensionistas, é possível afirmar que tal conduta do Governo se reflete diretamente nos salários que são pagos pelo INSS. Devido aos baixos valores dos salários, a conduta impossibilita a manutenção de uma vida digna aos segurados que contribuíram para o sistema previdenciário durante grande parte de suas vidas. As medidas adotadas pelo Governo Federal com o objetivo de desviar recursos que estariam vinculados ao financiamento da Seguridade Social é um prática que vem sendo realizada somente na gestão atual? Não. Há muitos anos o Governo vem praticando essa conduta de desviar valores destinados à Seguridade Social e até mesmo da própria Previdência Social. Dentre os exemplos clássicos estão a construção de Brasília, a Transamazônica, a Ponte Rio-Niterói, a Usina de Itaipu e, dentre outras, as Usinas Atômicas de Angra dos Reis. Todas essas obras foram financiadas com a maioria dos recursos advindos da Seguridades Social e até mesmo diretamente da Previdência Social. Na maioria dessas obras, há relatos de diversos indícios de superfaturamentos, sem contar o fato de que muitas delas não foram concluídas da forma como estavam previstas.

experientes

26

SET 2013

Qual o objetivo do Governo Federal ao difundir o discurso relacionado como o déficit da Previdência Social? Não está comprovado, mas todos os fatos levam a crer que o Governo busca, com a divulgação do déficit previdenciário, a legitimação de reformas destinadas a suprimir direitos e a ampliar requisitos para a aquisição de benefícios previdenciários, bem como justificar o motivo de não poder conceder aumento maior para os aposentados e pensionistas.

Informações complementares O Orçamento da Seguridade Social mostra as despesas com saúde, previdência e assistência social. Para 2012, essas despesas chegaram R$ 588,7 bilhões. Os pagamentos de aposentadorias e pensões, assim como os gastos com hospitais, medicamentos e bolsa-família são exemplos de despesas desse orçamento. O gerenciamento da dívida é realizado pela Secretaria do Tesouro Nacional, do Ministério da Fazenda. Para mais informações sobre o assunto, acesse o site http://www.tesouro.fazenda.gov.br. De acordo com as informações divulgadas pela Secretaria de Políticas de Previdência Social, a desoneração da folha de pagamentos, que já vale para 42 setores da economia brasileira, elevou o déficit do INSS em R$ 3,7 bilhões no ano de 2012. A Secretaria de Políticas de Previdência Social informa, também, que o aumento do déficit da Previdência Social está relacionado com um crescimento menor das receitas neste ano, além da elevação das renúncias previdenciárias (por conta do reajuste do Simples e da desoneração das exportações de produtores rurais), do aumento de concessões de aposentadorias no setor rural e do crescimento do salário- mínimo, que eleva o valor do pagamento de benefícios previdenciários.


Entidades

Conheça a

ATTASP

Associação dos Trabalhadores Têxteis Aposentados de São Paulo Nas mídias do mundo inteiro, muito se fala sobre as Associações e suas reinvidicações, seja em jornais, revistas seja em televisão. Mas o que as entidades fazem, conquistam e como se organizam é o que vamos descobrir agora

S

empre alertas e prontas para qualquer esclarecimento, as associações dão voz a um ou mais grupos de pessoas, dentro de normais legais. Essas entidades nascem da necessidade comum de um grupo específico para representá-los como forma de expressão. Com isso, pessoas jurídicas ou não, mas com o mesmo objetivo de luta em favor de outras, trabalham duro, superando dificuldades e gerando benefícios para seus associados, como é o caso dos trabalhadores e aposentados. Foi assim que nasceu a Associação dos Trabalhadores Têxteis Aposentados de São Paulo (Attasp) no dia 13 de Junho de 1979, ocupando uma lacuna importante desse cenário carente por um representante. A partir daí, várias vozes foram se reunindo em favor de um bem maior, como a aposentadoria mais justa e destinada a todo aquele que trabalhou durante anos de sua vida em favor do desenvolvimento de seu país. Sob um estatuto social e um propósito definidos passaram a defender esses e outros interesses comuns. Centralizando informações, conquistas, benefícios e avanços da classe, a Attasp passou a existir para esses trabalhadores, atendendo às necessidades reais de cada aposentado ou pensionista têxtil do estado de São Paulo.

As vitórias

Seguindo firme em seu propósito, uma das grandes vitórias da Attasp veio com a Constituição de 1988, que foi chamada de Constituição Cidadã. Na carta Magna, o salário-mínimo e outros benefícios importantes ganharam espaço e foram adquiridos. Essas conquistas definiram a seguridade social

como: Um conjunto de ações e iniciativas dos Poderes Públicos e da Sociedade - o que assegurou direitos para a saúde, à previdência e à assistência social. ( art. 194), estabelecendo assim seus objetivos ( art. 194 parágrafo único) e o sistema de financiamento ( art. 195). Outra vitória valiosa foi alcançada com os 147% do Movimento Nacional dos Aposentados, a Federação dos Aposentados e Pensionistas do Estado de São Paulo (Fapesp) e a Confederação dos Aposentados e Pensionistas do Brasil (Copab). “Esta é uma luta que continua firme, dia a dia, buscando o que existe de melhor para o aposentado e o trabalhador que merece todo o nosso respeito.” diz João Bonifácio, presidente da Attasp.

Quem faz a Attasp? 1º Presidente: Germiniano Reinaldi 2º Presidente: Ignácio Picasso 3º Presidente: João Bonifácio |posse em 1987

Diretoria

Presidente: João Bonifácio Vice-Presidente: Maria dos Santos Souza Secretária-Geral: Tereza Ribeiro da Silva 1º Tesoureiro: Valter de Sotti 2º Tesoureiro: Francisca Pereira Suplentes da Diretoria Antônia Peduto Nilda Lemos dos Santos Maria da Cruz Maria Pinheiro Macena Elza Zavata Elza Josefa de Carvalho José Lopes Gonçalves Aparecido da Luz Suzana Mendes Castro Luiz Carlos Rodrigues Sede: Rua Oiapoque, 80 – Brás – São Paulo Telefone: (11) 3313 4011- 3313 3679 E-mail: texteis@uol.com.br

experientes

27

SET 2013


Entidades

Você já esteve em Birigui? Uma das cidades mais bonitas do estado, também conhecida como pérola e capital nacional do calçado adulto e infantil? Pois então, como diz a música “Disparada”, de Geraldo Vandré: “prepare o seu coração para as coisas que eu vou contar...”

B

irigui fica no interior do de São Paulo. A cidade tem aproximadamente 115 mil habitantes e é conhecida como importante polo industrial. Além disso, lá está sediada a Associação dos Aposentados, fundada em 26 de agosto de 2010 pelo aposentado da Volkswagen JAIME DA SILVA CORTEZ e sua diretoria. A associação luta pelos direitos daqueles que não conseguem um benefício no INSS. A entidade é atuante e implacável ao lado de seus advogados previdenciários e cíveis, especialmente ao mover ações, como inventários, divórcios, pensão alimentícia, família, despejo, interdição alimentícia, DPVAT, contra planos de saúde, próteses e contratos. Seu departamento jurídico cobra o que determina a OAB na planilha de honorários, ou seja, os aposentados associados têm desconto em porcentagem. A Associação dos Aposentados Pensionistas e Idosos de Birigui (Aapiban), que nasceu filiada à Federação das Associações e Departamentos de Aposentados e Pensionistas (Fapesp) e à Confederação dos Aposentados e Pensionistas do Brasil (Copab), são entidades que, unidas, lutam pela defesa dos aposentados dentro do Congresso Nacional. A Aabipan oferece aos associados convênios com médicos de todas as especialidades e com o comércio e farmácias locais, lutando com bravura para ser útil nos âmbitos municipal, estadual e federal. Portanto, essa luta segue necessária. A credibilidade vem amparada pelo escritório de contabilidade Assessoria Contábil (Assescont),

experientes

28

SET 2013

que responde por todo o movimento financeiro com total transparência. Sendo assim, aproveitamos o momento para CONVIDAR OS APOSENTADOS E PENSIONISTAS a se unirem a nós!

Acontece em Birigui

Em Birigui existe uma média de 350 indústrias, com um grande número de aposentados das zonas rural e industrial. Jaime da Silva Cortez afirma: “Ainda estamos caminhando com o grande objetivo de alcançar o maior número possível de pessoas. Como nós, essas pessoas querem um futuro pleno e repleto de felicidade, além de ter suas solicitações atendidas e os benefícios reajustados”. A previdência social foi criada há 87 anos pelo decreto 4.682, de autoria do deputado federal por São Paulo, Eloy Chaves. No começo chamava-se Caixa de Pensões e Socorro Médico aos dependentes e funcionários ferroviários. Foi assim que surgiu a maior proteção social dos trabalhadores. Mas só em 1933, os benefícios foram estendidos para todas as categorias com registro em carteira. A partir daí, vários nomes surgiram: Instituto de Aposentados e Pensões dos Comerciários (IAPC), Instituto de Aposen-

É preciso que o Brasil cresça. E faça crescer o bolo para só depois dividi-lo. E com o pré-sal estamos esperando que a fatia seja ainda maior.

Birigui

essa cidade é uma joia!

tados e Pensões dos Bancários (IAPB), Instituto de Aposentados e Pensões dos Empregados em Transportes e cargas (IAPI) e Instituto de Aposentados e Pensões dos Estivadores e Transportes de Cargas (Iapetec). E alem da aposentadoria e pensão, eram oferecidos serviços de um convenio médico, hospitalar e ambulatorial para todos os dependentes. Só em 1966, após a unifi-


Entidades

e da Silva Presidente da AAPIBAN Jaim el. nsáv inca dor alha trab um es, Cort

Sede da AAPIBAN em Birigui.

cação dos diversos institutos, é que foi criado o INSS e o Instituto Nacional de Assistência Médica e Previdência Social (Inamps). Esse convênio médico recebeu o nome de Serviço de Assistência Médica Domiciliar e de Urgência (Samdu) e tudo caminhava bem com trabalhadores e empresários pagando seus impostos todo mês em folha de pagamento. Mas, em 1964, com a sobra de dinheiro, começaram os desvios. A construção de Brasília, a construção da ponte Rio-Niterói, da Siderúrgica Nacional, da Transamazônica e da Usina de Itaipu usou dinheiro público que nunca voltou para os cofres da previdência. Além desses desvios, houve e ainda há apropriações indevidas por advogados, juízes, funcionários do INSS, etc. E quem levou o dinheiro são os mesmos que devem à Previdência Social. Sem devolver o que devem, dizem que a Previdência fecha com déficit todo ano. Essa é uma mentira de todos os governos, pois se realmente esse déficit existisse, por qual motivo o governo se recusaria a repassar 5% dos recursos do pré-sal? Esse projeto foi aprovado por 356 deputados federais e destinado aos aposentados em uma emenda. “Se for aprovada será vetada”disse o Presidente Lula. E mais: “É preciso que o Brasil cresça. E faça crescer o bolo para, só depois, dividi-lo. E com o Pré-sal, estamos esperando que a fatia seja ainda maior.” Em 1989, durante entrevista ao SBT como candidato, Lula falou com uma aposentada. Assista ao

vídeo: http://www.youtube.com/watch.

O futuro

Nossa comemoração deveria ser uma festa dia 24 de janeiro, dia do aposentado. A data foi criada por meio do então Deputado Federal Benedito Marcílio do Decreto nº 6926, de 30 de julho de 1981. Mas a data é marcada por tristeza e protesto. Faz 32 anos que a data foi criada e até hoje os aposentados não tiveram o prazer de festejar esse dia com os ganhos justos. Por isso, a categoria pergunta:

“Até quando vamos ter perdas em nossos benefícios?”

Sonhar em ter um futuro digno e melhor para todo brasileiro é, e sempre será, nossa meta e nossa luta.

Serviço Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Birigui e Alta Noroeste (Aapiban) Rua Siqueira Campos, 65 Sala 12 (dentro da velha rodoviária) Fone: (18) 3641.2701 E-mail: aapiban@hotmail.com

experientes

29

SET 2013


COMUPI

COMUPI

Conselho Municipal da Pessoa Idosa

Promove Semana Festiva C omemorando a 15ª Semana Municipal do Idoso, a cidade de Bauru promove um dos maiores encontros de gente Experiente. Idealizado pelo Conselho Municipal da Pessoa Idosa (Comupi) em parceria com a Prefeitura de Bauru, o encontro traz uma semana de intensos trabalhos com muita informação e diversão. É a terceira idade agitando o município na busca por melhorias importantes para a categoria. A festa começa no dia 24 de setembro e vai até o dia 2 de outubro com atividades e palestras que vão agitar a cidade. A entrada será aberta para a população, especialmente a idosa. Haverá cobrança simbólica somente nas entradas da V edicação dos Jogos bauruenses dos Idosos (V Jobi) e no Serviço Social da Indústria (Sesi). (vide calendário abaixo). A conselheira titular do Comupi, Maria Helena Bragança Albanesi, e a conselheira suplente do Conselho Estadual do Idoso (CEI), veem a importância da data. “O evento tem como principal ação reduzir a visão preconceituosa e estigmatizada que existe na direção do idoso. E, ao mesmo tempo, fortalecer a luta que traz à tona o respeito como ferramenta importante de futuro, deixando de lado uma sociedade que ainda se deixa levar pelo ideal da juventude.” revela.

A Cidade de Bauru

Bauru é o município do interior de São Paulo e ao mesmo tempo a cidade mais populosa do Centro-Oeste paulista. Lá é a sede da Comupi. Cidade atuante e dinâmica, que cresce a cada ano, apresentando consequentemente altos índices de população idosa. Esses números levaram o conselho a trabalhar diretamente nas Conferências e na Semana Municipal da Terceira Idade.

COMUPI

O Comupi foi criado em 1997, a partir do Conselho Municipal de Defesa da Pessoa Portadora de Deficiência e Idosa (CMPID), que em pouco tempo se transformou em Conselho Municipal de Defesa da Pessoa Deficiente (CMPD).

experientes

30

SET 2013

Em razão de toda a demanda de trabalho desses dois últimos segmentos em favor da cidade, após uma audiência pública em 1999, realizada por pessoas portadoras de deficiência, ficou decidido que era necessário uma separação do Conselho. Assim surgia o Comupi/Bauru.

Vitórias

Após essa reestruturação e durante a gestão de 2005 a 2007, o Comupi buscou informações sobre a realidade do idoso e as encaminhou aos poderes Executivo e Legislativo, sugerindo mudanças que foram aprovadas e estão na Lei nº. 5413, de 14/12/2006. Sempre preocupado em atender o segmento da população idosa e mantendo-se atento às necessidades básicas, o Conselho se uniu à Vigilância Sanitária da cidade e juntos intensificaram a conscientização dos idosos para eventos importantes da categoria, como: • Campanha de Vacinação do Idoso; • Orientação e Fiscalização das Casas de Repouso; • Cursos de capacitação ministrados por técnicos do órgão gestor. Em 14 de dezembro de 2006, o Conselho se tornou símbolo de garra e hoje sabe como ninguém o que é a luta pelos direitos dos mais velhos e qual sua importância. Apesar dos desafios, a atuação do Conselho é uma experiência de democracia para o Brasil contemporâneo, especialmente em setores, como saúde, assistência social, educação, moradia, meio ambiente, transporte, cultura, direitos humanos, criança e adolescente, mulher, idoso, entre outros.

O que faz o conselho

Composto por membros titulares, suplentes e partidários, o Comupi é representado por eleições, conselheiros e uma comissão que acompanha, aprecia, fiscaliza, elabora e executa programas, projetos e ações que promovem o envelhecimento saudável no município. Sua função é supervisionar, acompanhar, fis-


COMUPI

calizar e avaliar a Política Nacional do Idoso no âmbito da União, dos Estados, Municípios e do Distrito Federal, dando visibilidade e voz aos direitos do idoso ao propor programas políticos que levem essas reivindicações. Assim essas reivindicações proporcionam o fortalecimento o avanço necessários para o processo de transfor-

mação do idoso, que luta pelos próprios direitos. “O idoso é nossa maior preocupação, e promover os direitos da pessoa com mais de 60 anos em nosso município, por meio da discussão de questões e da participação com sugestões e propostas, é nossa meta e o nosso objetivo.” Conselho Municipal da Pessoa Idosa (Comupi).

Calendário da 15ª semana municipal da 3ª idade De 24 de setembro à 02 de outubro Local: Bauru • Entrada: Franca - Exceto nos eventos do V Jobi – (Jogos Bauruense dos Idosos) e Sesi (Serviço social da Indústria)

13h - Recepção – Sesc

Fortalecimento de Vínculos do Idoso (IASCJ): Paródia e Poema. Local: ITE – Salão Nobre - Praça IX de julho, 1-51, Vila Pacífico.

14h - Apresentações: • Coral (CPP) • Instrumental - Solo de Trompete - Antônio Carlos Querino • Coral Encanto da UATI/USC (Universidade Aberta à Terceira Idade/ Universidade Sagrado Coração) • Dança “Desengonçada” – Grupo “Eternos Jovens” – Fundação Toledo (Fundato). • Serviço de Convivência e

25/9 (Quarta – Feira) 9h - Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) - IX de Julho - Apresentação dos Serviços que atendem a pessoa Idosa Secretaria Estadual para a Inclusão da Pessoa com Deficiência (Seid) e Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFVI) Palestrante: Jaqueline Vitro Chagas – FUNDATO. Local: Casa da Esperança - Rua

24/9 (Terça - Feira) 14h - Abertura Oficial do Evento

Alcino Pinheiro Chagas, 1-46 – Núcleo Fortunato Rocha Lima 9h - CRAS Godoy Palestra: A importância da atividade física na terceira idade Palestrante: Andressa Mayumi Tobaro Atividades Físicas: Relaxamento e Alongamento – Ministrada pela Prof. ª Pollyanna Tavares do Prado Jacinto Local: CRAS Godoy - Alameda Flor do Amor, Q 10, s/° - Jardim Godoy 9h - CRAS Nova Bauru Palestra: Estatuto do Idoso Local: CRAS Nova Bauru - Rua

experientes

31

SET 2013


COMUPI Laurindo Palaro, 1-75/Nova Bauru. 14h - WORKSHOP - Qualidade de Vida: Uma Realidade Possível Coordenadores: Aparecida de Fátima Colla Moreno - Médica, Ivana Piscoso Saes - Nutricionista, Márcia M. Gonçalves Cruz - Fonoaudióloga, Sarah Boaventura Silva Martinelli - Fisioterapeuta, Suzana Alves Casteliano Miranda Enfermeira, Maria das Graças Marcelino Ghiselli - Enfermeira Local: Programa Municipal de Atenção ao Idoso (Promai) Praça Rodrigues de Abreu, 3-60 - Centro 14h - TEATRO VERITAS/USC Palestra: Psicóloga e Terapeuta Sexual Maria Lucia Biem Tema: Viver, amar e sonhar. 15h - Apresentação Grupo Musical Se Vira nos 60 15h15 - Apresentação da Peça Teatral: “20 anos em 20 minutos” – Grupo de Teatro Fazendo Arte da UATI/USC . Local: Rua Irmã Arminda, 10-50, Teatro Veritas/ USC. 26/09 – (Quinta – Feira) 9h - CRAS Santa Cândida Apresentação dos Serviços que atendem a pessoa Idosa (Seid) e SCFVI Palestrante: Jaqueline Vitro Chagas - Fundato Local: CRAS Santa Cândida IASCJ 9h – Apresentação de Tai Chi 13h30 – Apresentação de Kung Fu - Instituto de Kung Fu Wushu (IKW) Local: Salão da Capela Cristo Rei - Rua Adante Gigo, 9-27 – Jardim Carolina. - Durante todo dia haverá exposição dos trabalhos realizados pelos grupos do SCFVI e IASCJ no local. 9h - CRAS Nova Bauru Palestra: O Papel do Idoso na Sociedade

experientes

32

SET 2013

Palestrante: Magna Viganó Psicóloga Local: CRAS Nova Bauru - Rua Laurindo Palaro, 1-75/Nova Bauru.

lig_moraes@hotmail.com ou telefone (14) 3203-1993 Local: Salão da Capela Cristo Rei - Rua Adante Gigo, 9-27 – Jardim Carolina

9h - CRAS Tibiriçá Palestra: A Importância da Motivação na Terceira Idade Palestrante: Tomy Dano Psicóloga Local: Entidade Achiles Reis Rua Joaquim Rodrigues Fraga, 1-75 – Distrito de Tibiriçá

14h - Show de Talentos Local: Sesi - Rua Rubens Arruda 8-50, Centro.

27/09 (Sexta – Feira) 8h – V JOBI – (Jogos Bauruense dos Idosos) Local: Sesi - Rua Rubens Arruda 8-50, Centro. 14h - CRAS Ferraz Palestra: Autoestima e Apresentação Teatral Palestrante: Daniele Camargo – Psicóloga da Associação Apoio ao Esporte Lazer Recreação. Local: CRAS Ferraz - Rua Bolívia, N.º 6-63 Jd. Ferraz 19h - Teatro Veritas - Encontro De Corais UATI/USC – Universidade Aberta a Terceira Idade/Universidade Sagrado Coração. 28/9 (Sábado) 14h - Atividade Física - Grupo Eternos Jovens Local: Pça IX De Julho, 1-51, Vila Pacífico 29/9 (Domingo) 19h - Baile – Show com Tony e Cristina - Rua Júlio Prestes, 1-58, Centro. Exposição de trabalhos manuais confeccionados por integrantes usuários da AAPIBR. Local: Salão Social da AAPIBR 30/9 - (Segunda - Feira) SCFVI e IASCJ instituto dos Apóstolos do Sagrado Coração de Jesus. 9h e 14h – Aula de Yoga – oferecido por Casa do Yoga 30 vagas por período - Inscrições via e-mail:

1°/10 (Terça – Feira) 8h30 – Missa – Pastoral da Pessoa Idosa Local: Vila Vicentina - Rua Jorge Pimentel 2-5 - Vila Galvão 9h30 – Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos da Pessoa Idosa (SEBES) Secretaria do Bem Estar Social. Atividade Física, Ministrada pelo prof. Eduardo dos Anjos Mattos – Secretaria Municipal dos Esportes e Lazer (Semel). Local: Praça Paradesportiva Avenida Doutor Nuno de Assis, Quadra 5 Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos da Pessoa Idosa 14h - Circuito Multifuncional Local: Salão da Capela Cristo Rei Rua Adante Gigo, 9-27 Jardim Carolina Para 50 pessoas Inscrições via e-mail: lig_ moraes@hotmail.com ou telefone (14) 3203-1993. 2/10 (Quarta – Feira) 14h - Desfile Miss Melhor Idade Local: Salão Social da Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Bauru e Região (AAPIBR). Exposição de trabalhos manuais confeccionados por integrantes usuários da AAPIBR. Local: Rua Júlio Prestes, 1-58, Centro. 14h - CRAS Ferradura Mirim Exposição Sociocultural “Arte não tem Idade 2013”. Local: CRAS Ferradura-Mirim Av. Cruzeiro do Sul, 27-50 - Jd. Redentor


tudo gostoso www.tudogostoso.uol.com.br

Receitas

Quibe de abóbora INGREDIENTES • 2 xícaras de chá de trigo para quibe • 5 xícaras de chá de abóbora • 1 xícara e meia de chá de cebola • 2 colheres de sopa de azeite • Sal a gosto • 3 colheres sopa de hortelã • Suco de 1 limão • 1 colher sopa de margarina

Tempo de preparo

Rendimento

1h 40min

12 porções

MODO DE PREPARO • Deixe o trigo de molho em água quente por 30 minutos • Escorra bem e reserve • Cozinhe a abóbora em água até ficar macia, amasse bem com um garfo e reserve • Refogue a cebola no azeite, acrescente a abóbora, sal e reserve • Pique as folhas de hortelã e reserve • Em um recipiente, misture o trigo, a abóbora, a hortelã, o limão e mexa bem • Coloque em um forma untada com margarina e asse por 30 minutos • Decore como desejar

Tempo de preparo

Rendimento

40min

45 porções

Docinhos de abacaxi CAÇA PALAVRAS

INGREDIENTES • 2 xícaras de abacaxi picadinho • 1 lata de leite condensado • 1 xícara de açúcar • 1 xícara de coco ralado • Açúcar cristal ou coco ralado para passar os docinhos MODO DE PREPARO • Misturar o abacaxi, o leite condensado, o açúcar e o coco ralado em uma panela. • Levar ao fogo e mexer sempre por aproximadamente 30 minutos até desprender do fundo da panela • Colocar em um recipiente untado com margarina e esperar esfriar • Fazer bolinhas, passar no açúcar cristal ou coco ralado e colocar em forminhas apropriadas

Participe da seção de receitas

Envie uma receita que faz sucesso em sua casa e partilhe com os leitores da Revista Experientes Para participar, envie a receita completa para o e-mail receitas@revistaexperientes.com.br. A receita deve conter foto com boa qualidade, tempo de preparo e rendimento da receita. Sua receita será avaliada pela revista e, se for aprovada, será publicada nas próximas edições.

Participe!

experientes

33

SET 2013


Bem-Estar

Fotos Marcelo Staffa Texto Marcos Venditti Yoga e Meditação

LIAN GONG

EM 18 TERAPIAS EXERCÍCIOS PARA A SAÚDE Graças aos avanços científicos, as intervenções médicas, o saneamento básico e a conscientização ecológica, cada vez mais tem sido possível obter a maior longevidade populacional. É isso que você vai conhecer agora com as 18 terapias do LIAN GONG, proporcionando, de modo natural e saudável, o melhor retorno para o vigor e a energia do dia a dia.

N

o ocidente, existe a concepção equivocada de que a velhice é um período de decadência física e mental. O idoso é visto como uma pessoa completamente dependente e improdutiva que causa transtornos para a família e para os que o cercam. Muitos entendem que a idade avançada prejudica o convívio social e limita ainda mais suas possibilidades de ação na busca de uma vida digna. Na cultura oriental, porém, o idoso é visto como uma pessoa dotada de sabedoria invejável e depositário de ensinamentos vitais à continuação da vida. A autoridade do patriarca mantém-se eleva-

experientes

34

SET 2013

Instrutor Marcos Venditti em aula suando a camisa.

da com a idade e mesmo a mulher, tão submissa a vida toda, na velhice tem poderes mais altos que os dos jovens masculinos, com influência preponderante na educação dos netos. Os orientais reconhecem a limitação natural da vida humana e acreditam que ela deve chegar à senilidade com os aspectos mentais e os sentidos preservados.

O envelhecimento Para eles, o envelhecimento e a morte fazem parte do ciclo da vida. A velhice é consequência de todo o percurso vivido, começando na


infância até a idade adulta e assim, não deve ser considerado como sinônimo de sofrimento e de doenças. Somos cada vez menos requisitados para realizar movimentos corporais. O sedentarismo e o estresse são estimulados à medida que a tecnologia faz por nós, restringindo a flexibilidade, a locomoção e expressão, devido ao estilo da vida moderna. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Fundação Municipal da Saúde (FIMS) (1998), muitas das doenças e incapacidades relacionadas à terceira idade são mais o resultado da falta de atividade física do que propriamente do processo de envelhecimento.

A Descoberta

O povo chinês é reconhecido pela busca da longevidade, e ao longo do tempo, os chineses desenvolveram práticas corporais que fortalecem a mente, o corpo e as emoções. O Lian Gong (pronuncia-se Lian Kung) em 18 Terapias é uma proposta de exercícios terapêuticos chineses adaptados aos nossos tempos. Devido a sua estrutura de desenvolvimento, o Lian Gong pode ser praticado por pessoas de qualquer faixa etária, resgatando o homem ao seu papel de marchador, reintegrando-o física e emocionalmente. A técnica utilizada pelo Lian Cong é baseada nas milenares artes corporais

experientes

35

SET 2013


Bem-Estar

chinesas, inserindo também os modernos conhecimentos da medicina ocidental. O objetivo é o fortalecimento harmonioso do corpo, permitindo o pleno funcionamento e a utilização de músculos, tendões, articulações e ossos, englobando o movimento com tração e a respiração natural.

Os Exercícios

A técnica foi desenvolvida na década de 70 em Shangai, na China, pelo Dr. Zhuang Yuen Ming, médico ortopedista da Tradicional Medicina Chinesa (TMC), para atender à demanda das queixas dos trabalhadores. Baseado no Tui Na, milenar arte fisioterápica chinesa e na tradição dos trabalhos corporais chineses, o Dr. Zhuang sintetizou um conjunto de 18 exercícios que atuam no corpo humano, da coluna cervical aos dedos dos pés. Posteriormente foram elaboradas mais duas sequências de 18 movimentos cada, com exercícios para as articulações, os tendões e para o fortalecimento do coração e do pul-

A postura é um dos itens mais importantes

experientes

36

SET 2013

mão, ampliando assim as possibilidades terapêuticas dessa prática. Devido aos resultados positivos constatados, o Lian Gong foi escolhido pelo governo de Shangai, China, para ser amplamente divulgado para a população. A escolha rendeu ao Dr. Zhung o prêmio de Pesquisa Científica de Resultados Relevantes. O Lian Gong não tem caráter competitivo, mas de aprimoramento individual e todos os exercícios são feitos na postura em pé, podendo ser acompanhados por música durante a prática, sem a necessidade do uso de roupas especiais.

LIan Gong no Brasil

No Brasil, o Lian Gong foi implantado em 1987 e sua prática vem crescentemente sendo difundida em todo o território nacional. Na região Centro-Oeste de São Paulo, o Lian Gong é oferecido gratuitamente à população de Lençóis Paulista e Borebi pelo professor Marcos Venditti, por meio da Diretoria e da Secretaria de Assistência Social das respectivas cidades.

Ao ar livre as aulas ganham energia

Alunos reunidos em aula animada


A ESPERA Cito, recito, repito, tendo à frente, escrito, teu nome. Sinto, consinto, que te adoro. Tua falta me consome. Tua vinda, eu imploro. O instinto, nublado, tinto, diz que choro. Cansado, arcado, suado, espero, tristonho. E quero, e anseio, pelo asseio do branco seio. E sonho. Alberto Gattoni

(do livro Verso e Anverso) algattoni@uol.com.br

RESPOSTA

PALAVRAs CRUZADAS

POESIA

Entretenimento

CAÇA-PALAVRAS

Profissões • Difícil • ADVOGADO

• JUIZ

• ALFAIATE

• LAVRADOR

• ATLETA

• LIXEIRO

• ATOR

• MANICURE

• BOMBEIRO

• MÉDICO

• CARTEIRO

• MOTORISTA

• CONTADOR

• POLICIAL

• COVEIRO

• PROFESSOR

• DELEGADO

• TAXISTA

• DENTISTA

• ZELADOR

experientes

37

SET 2013


LIVRO

Dane-se! Quando uma atitude resolve

TEATRO

Biblioteca

Autora: John C. Parkin Páginas: 208 Editora: Vida & Consciência (11) 3577-3200 www.vidaeconsciencia.com.br twitter.com/vidaconsciencia www.facebook.com/ vidaeconsciencia Sinopse: Esta é uma obra irreverente que ensina a arte do desapego saudável de uma forma divertida e, ao mesmo tempo, provocativa. Com tiradas bem-humoradas e exemplos hilários extraídos de sua vida privada, o autor John Parkin descreve o significado da boa forma física, do dinheiro, dos relacionamentos, etc., mostrando uma filosofia alternativa para lidar com os problemas do cotidiano com doutrinas orientais e exercícios práticos de respiração e relaxamento. O livro funciona quase como um bate-papo leve em que o leitor pode extrair lições que elevam a autoestima encarando a vida com menos seriedade.

FILME

“Se puder...dirija!” Direção: Paulo Fontenelle Ano: 2012 e lançamento em 30 de Agosto de 2013 País: Brasil Gênero: Comédia Sinopse: O filme patrocinado pela Renaut do Brasil é uma explosão de risos em 3D do início ao fim. A comédia conta a história de João (Luis Fernando Guimarães), um manobrista que passa por situações hilárias, quando decide pegar o carro de um cliente do estacionamento para fugir do trabalho e encontrar seu filho Quinho (Gabriel Palhares). O filme conta com participações especiais de Reynaldo Gianechini, Bárbara Paz e Leandro Hassum. ‘Se puder...dirija!’ é simplesmente imperdível.

experientes

38

SET 2013

A Madrinha Embriagada Direção e Versão: Miguel Falabella Teatro do Sesi - Av. Paulista, 1313 – Cerqueira César Informações: www.sesisp.org.br/ cultura e (11) 3146-7405/7406 Recomendação etária: 10 anos Duração: aproximadamente 1 hora e 50 minutos Entrada gratuita Sessões para escolas: quintas e sextas-feiras, às 15h. Sessões para o público: quartas, quintas e sextas-feiras, às 21h, sábados, às 16h e 21h, e domingos, às 19h Reserva antecipada de ingressos pelo site www.sesisp.org.br/ ingressomadrinha a partir de 8 de agosto de 2013. Ingressos remanescentes distribuídos na bilheteria, no dia do espetáculo, a partir do horário de abertura da bilheteria. Horário da bilheteria: quarta a sábado, das 13h às 21h; domingo, das 11h às 19h. Temporada: 17 de agosto de 2013 a 29 de junho de 2014 Sinopse: Em cartaz por 11 meses a comédia musical A Madrinha Embriagada é um projeto do Sesi/ Fiesp e adaptação do premiado The Drowsy Chaperone, texto de Bob Martin e Don MC Kellar, músicas e letras de Lisa Lambert e Greg Morrison. A peça fez temporada na Broadway, em 2006 e 2007, e agora está no Brasil em uma obra adaptada por Miguel Falabella. A adaptação remete toda a trama para a cidade de São Paulo dos anos 20 e mostra uma metrópole vibrante e em pleno crescimento, berço dos principais artistas modernistas. Vale conferir!


ENTIDADES QUE fazem A DISTRIBUIÇÃO NO ESTADO DE SÃO PAULO SINDAPFER | Sindicato dos Aposentados, Pensionistas, Ferroviários e demais Categorias do Estado de São Paulo (11) 3229.8295 / 3228.0271 sindap@bighost.com.br

Departamento de Aposentados e Assuntos de Aposentadoria STU – Sindicato dos Trabalhadores da UNICAMP (19) 3289.4242 / 3521-7691 stu@stu.org.br

UAPO | União dos Aposentados e Pensionistas de Osasco (11) 3682.9895 uapo@terra.com.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Catanduva (17) 3523.1148 associacaocatanduva@bol.com.br

Associação dos Trabalhadores Aposentados nas Indústrias Químicas do ABCD (11) 4433.5835 / 4432.3624 aposentados@quimicosabc.org.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Matão e Região (16) 3384.1139 / 3386.1433 aapmr@uol.com.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Mauá (11) 4513.2271 apmaua@yahoo.com.br

SINTAEMA – Sindicato dos Trabalhadores de Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo – Política Social (11) 3329.2500 / 3329.2509 aposentados.sintaema@terra.com.br

Associação dos Trabalhadores têxteis Aposentados de São Paulo (11) 3313.4011 / 3313.3679 texteis@uol.com.br

Associação dos Aposentados de Taquaritinga (16) 3253.1224 / 3253-7253 associacao.aposentadospensionistas@hotmail.com

Associação dos Aposentados e Pensionistas da SABESP (11) 3372.1000 / Fax: 3372.1099 aapsabesp@uol.com.br

Associação dos Trabalhadores Aposentados e Pensionistas da Região do Grande ABCDMRPRGS (11) 4992.4702 / 4427.8977 secretaria@associacaoabc.com.br

Associação dos Aposentados Idosos de São Carlos e Região (16) 3411.2189 apaisc.sc@gmail.com

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Presidente Epitácio (18) 3281.1233 aappesaopaulo@yahoo.com.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Araraquara (16) 3335-2452 assoc.apa@bol.com.br

União dos Aposentados e Pensionistas de Embu e Região (11) 4782.1541 / 4149.0477

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Sorocaba (15) 3211.3554 / 3233.4867 apenso.sorocaba@gmail.com

União dos Aposentados, Pensionistas de Guarulhos (11) 2087-7788 / 2087-3815 uniaodosaposentadosguarulhos@ hotmail.com

ADMAP – Associação Democrática dos Metalúrgicos Aposentados e Pensionistas de São José dos Campos e Região (12) 3922.1341 / 3923.8298 admapsjc@ig.com.br Associação dos Aposentados e Pensionistas de Mogi das Cruzes (11) 4727.5157 / 4794.5806 uapemc@hotmail.com Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jundiaí e Região (11) 4583.1190 / 4583.1193 aapjr@aapjr.org.br Associação dos Aposentados e Pensionistas de Salto (11) 4028.0112 / 4029.8639 Associação dos Aposentados e Pensionistas de Piracicaba e Região “Eclética” (19) 3447.3447/ 3447.3440 aposentadospira@terra.com.br União dos Aposentados e Pensionistas de Transporte Coletivo de São Paulo (11) 2921.5747 / 2976.7492 uniaodosaposentados@terra.com.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas do Setor da Alimentação de Catanduva e Região (17) 3521.3440 aapsacr@hotmail.com

Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Birigui e Alta Noroeste (18) 3641.2701 | aapiban@hotmail.com

Associação dos Aposentados e Pensionistas de São José dos Campos (12) 3942.2930 | aapsjc@hotmail.com Associação dos Aposentados de Campo Limpo Paulista (11) 4039.4109 duarteaapi@hotmail.com

Associação Regional dos Aposentados Pensionistas pela Previdência Social Rio Claro – ARAPS (19) 3533.8787 arapsrioclaro@uol.com.br Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos e Lençóis Paulista (14) 3264.1393 aapilpr@hotmail.com

Associação dos Aposentados de Caraguatatuba (12) 3883.2418 / 3883-2174 caragua.aapc@gmail.com

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Porto Ferreira (19) 3585.6600 aappf@hotmail.com aappferreira@hotmail.com

Associação Aposentados de Votorantim (15) 3353.8080 assessoria@apevo.com.br

Associação dos Metalúrgicos Aposentados de Sorocaba e Região (15) 3334.5404 / 3031.4271 amasosor@yahoo.com.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Penápolis (18) 3652.8555 / 3652.5446 aposentadospenapolis@hotmail.com

Associação Eclética de Aposentados e Pensionistas de Mogi Guaçu (19) 3841.8841 / 3861.7755 a.ecletica@ig.com.br

AAPIAR – Associação Aposentados, Pensionistas e Idosos de Andradina e Região (18) 3723.7557 / 3722.8616

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Tupã e Região (14) 3441.5050 aaptrtupa@cabonnet.com.br

AAPINHOR – Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Novo Horizonte e Região (17) 3542.4127 agallindo@itelefonica.com.br

Universidade do Sagrado Coração (UATI-USC) (14) 2107.7027 terceiraidade@usc.br

AAPV – Associação dos Aposentados e Pensionistas de Valinhos (19) 3849.2656 / 3871.0092 aapv@ig.com.br

Associação dos Aposentados e Pensionistas de Ribeirão Preto (16) 3636.6914 / 3612.7852 aapirt@yahoo.com.br

SAAP – Secretária de Assuntos de Aposentados e Pensionistas – SINTIUS – SANTOS (13) 3226.3200 (ramal 3215) silviosivoca@hotmail.com

Associação Regional dos Aposentados e Pensionistas de São José do Rio Preto (17) 3235.3688 arap-riopreto@bol.com.br

APJR – Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jaú e Região (14) 3601.6870 | www.aapjau.com.br ass.aposentados@uol.com.br

Sindicato de Trabalhadores em Empresas Ferroviárias de Bauru, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso (14) 3223.6642 / 3223.6532 sinferrobru@uol.com.br

Associação dos Trabalhadores Metalúrgicos Aposentados e Pensionistas de Piracicaba (19) 3433.9845 assaposent@terra.com.br

Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Bauru e Região (14) 3233.6437 atendimento@aapbr.org.br Casa dos Conselhos (COMUPI) (14) 3227.5433 baldobenja@yahoo.com.br

Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos de Monte Alto e Região (16) 3242.6925 aposentadosmontealto@gmail.com FENIX – Movimento dos Trabalhadores Aposentados e Pensionistas de São Paulo (11) 3258.6514 / 3256.9370 fenixassociacao@terra.com.br Associação dos Aposentados e Pensionistas de Araras (19) 3541.8068 aapas@terra.com.br

Mais Informações, Ligue para (11) 3362-9393 ou acesse www.federacaofapesp.com.br experientes

39

dez 2012


O melhor jeito de conhecer o mundo é com a CVC. Descubra por quê.

Apoio

Centenas de profissionais cuidando 24 horas de todos os detalhes da sua viagem.

Segurança

41 anos de tradição e experiência em viagens.

Variedade

Roteiros para centenas de destinos nacionais e internacionais.

Liberdade total

Você monta sua viagem como quiser.

Confiança

Qualidade e suporte garantidos em qualquer viagem.

Melhor preço garantido O melhor preço em centenas de hotéis no Brasil e no mundo.

Presença

Mais de 740 lojas em todo o Brasil, sempre uma perto de você.

Vá até a CVC mais próxima, fale com seu agente de viagens ou acesse www.cvc.com.br PARAÍSO ....................................................................2146-7011 AMÉRICO BRASILIENSE.............................................5181-5158 AUGUSTA ..................................................................3896-2300 AVENIDA ACLIMAÇÃO...............................................3271-7160 BROOKLIN.................................................................5532-0888 CAIEIRAS....................................................................4442-3114 CENESP ......................................................................3747-7122 CONSOLAÇÃO ............................................................2103-1222 FARIA LIMA...............................................................3038-5300 FRADIQUE COUTINHO ..............................................3596-3470 GRAND PLAZA SHOPPING II ....................................4436-7602 HIPER CARREFOUR CASA VERDE.............................3858-5335 HIPER CARREFOUR HOMERO THON - STO. ANDRÉ .. 4427-5734 HIPER CARREFOUR JABAQUARA..............................5011-7560

HIPER CARREFOUR PINHEIROS ............................... 5182-5662 HIPER CARREFOUR SÃO CAETANO .......................... 4227-8787 HIPER EXTRA ANHANGUERA....................................3831-1312 HIPER EXTRA SÃO MATEUS ..................................... 2013-9220 HIPER NEGREIROS VILA FORMOSA ......................... 2216-7766 HIPER WALMART SBC .............................................. 4339-4181 ITAQUA.......................................................................4753-3350 MORUMBI MUNDO ...................................................5181-7777 OPEN CENTER - PORTAL DO MORUMBI ..................2369-9890 PARQUE SHOPPING BARUERI ..................................2078-9696 POÁ ...........................................................................4639-2000 RUDGE RAMOS .........................................................4362-1502 SANTA CECÍLIA...........................................................2367-2853

SANTA TERESINHA ................................................... 4997-4177 SANTO ANDRÉ (GERTRUDES DE LIMA) ................... 2191-8700 SHOPPING ARICANDUVA......................................... 2728-2626 SHOPPING BOA VISTA ..............................................5547-6477 SHOPPING BONSUCESSO.........................................2489-6022 SHOPPING BOURBON SÃO PAULO ..........................3892-6868 SHOPPING CENTER PENHA ......................................2135-0700 SHOPPING D .............................................................3313-8340 SHOPPING GRANJA VIANNA ...................................4613-6800 SHOPPING IBIRAPUERA I - PISO MOEMA ................2107-3535 SHOPPING INTERLAGOS ..........................................5563-6300 SHOPPING MEGA POLO BRÁS .................................2886-3800 SHOPPING SANTANA PARQUE................................. 2208-2470


Setembro 2013