Page 1


Sumário Edição de Lançamento - Setembro/2010 Entrevista..........................................................................08 Exper News.......................................................................12 Motivação.........................................................................13 Matéria de Capa.................................................................14 Exper Shop........................................................................17 Agronegócios....................................................................18 Economia.........................................................................19 Liderança..........................................................................20 Tecnologia.......................................................................22 Mercados..........................................................................23 Franquias..........................................................................24 Marcas de Sucesso.............................................................25 Publicidade.......................................................................26 Financeiro.........................................................................27 Turismo............................................................................28 Comportamento................................................................30

Revista Exper 3


Editorial

Evoluir junto com o mercado empresarial

Arquivo Pessoal

Nosso país está crescendo

e evoluindo a passos largos. Grapolíticos e religiosos, aos empre-

Diagramação Marcelo Santos

sários que acreditam no potencial do país e a coragem do povo que

Redação Estela Lobo MTB 43658-SP

não tem medo de encarar desafi os. A Exper nasce com a responsabi-

Assessoria Jurídica Marcelo Inocêncio

lidade de atender esta demanda. A Exper produz e dis-

Tradução Matéria de Capa Olavo Gonçalves

tribui para o mercado corporativo, informações estratégicas dos principais setores da economia o que garante uma melhor tomada de decisão. O conteúdo é produzido por colaboradores capazes de transformar difi culdades do dia a dia em oportunidades.

A cada edição teremos

a entrevista de um executivo ou executiva, trazendo as últimas informações do cenário empresarial do Brasil e do Mundo, para aguçar os elementos empreendedores e criativos de cada um e estimular mudanças efetivas e duradouras na sua organização.

A meta é reunir os princi-

pais acontecimentos da economia, 4 Revista Exper

Publisher Márcio Junior Editor Cláudio Santos

ças ao trabalho de nossos líderes

Expediente

Impressão Gráfica Obara - 11.5084.2936

agricultura, política, moda, marketing, turismo, comportamento, esporte, lazer e cultura. Oferecer também informações dos mercados de ações, câmbio, juros e análises do cenário nacionais e internacionais. A revista é uma ferramenta indispensável para profi ssionais que necessitam de agilidade no planejamento, discernimento nas tomadas de decisão e informação para criar e defi nir uma estratégia operacional e fi nanceira.

Márcio Junior Publisher

Tiragem 8.000 exemplares Assinatura e Publicidade assinatura@revistaexper.com.br publicidade@revistaexper.com.br Foto Capa Linha Corporativa Todeschini 2010 Este periódico é distribuído em algumas indústrias, universidades, shoppings e bancas do Alto Tietê. Revista Exper é uma publicação mensal da Editora Oriom Ltda. A Editora Oriom não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios e as opiniões emitidas em artigos assinados são de responsabilidade dos autores.


Entrevista

Wagner Brunini Exper – Há quanto tempo a área de RH faz parte da sua vida? Wagner Brunini - No dia 25 de outubro de 1968, com 16 anos de idade entrei na Willys Overland através de uma indicação, fiz a entrevista e comecei a trabalhar como office-boy. Logo a Willys foi incorporada pela Ford. A Ford foi uma excelente escola de RH. Em outubro de 2010 vou completar 42 anos de dedicação à área. Exper – Sua carreira foi condicionada para atuar na área de RH ou foi uma oportunidade? Wagner Brunini - Para ser sincero foi paixão. Como muitos jovens da minha época, comecei a trabalhar muito cedo, com 20 anos comecei a estudar Ciências Sociais, com disciplina voltada à relação capital-trabalho e comecei a pegar gosto. Quando comecei a trabalhar com foco nas pessoas, de certa maneira, sabia que faria isso pelo resto da minha vida. Exper – Quais foram às piores dificuldades que enfrentou na área? Wagner Brunini – Enfrentei as mesmas dificuldades que outros colegas enfrentaram. Pacotes econômicos, acompanhados de muita especulação e crise. Essas mudanças econômicas traziam 8 Revista Exper

Formado em Ciências Sociais com participação em diversos cursos sobre RH no Brasil e Exterior. Hoje é VP de RH da Basf para a América Latina, um dos 50 dirigentes de RH mais admirados do Brasil em 2010 e presidente da ABRH-SP. consigo os inevitáveis cortes, o famoso “facão” Criava uma situação de instabilidade. Uma lição que aprendi com tudo isso, é que se você tem paixão pela profissão, você consegue criar oportunidades nos momentos mais difíceis e tirar dos momentos de crises os ensinamentos que elas nos proporcionam. E são muitos! Exper - Ao longo desse período mudanças organizacionais aconteceram. Qual a que mais marcou a área de RH? Wagner Brunini – Todas as profissões vêem mudando e inovando. O papel somente legalista de um RH do passado, sede espa-

ço ao gestor com foco cada vez mais em pessoas. Nessas quatro décadas de atuação, tivemos que nos adaptar, é indiscutível que o diferencial competitivo de uma empresa está nos colaboradores. Exper – Quais foram os recursos que utilizou para acompanhar as tendências em Gestão de Pessoas? Wagner Brunini - Participei de alguns cursos específicos, congressos, mas o que mais considero é a vida associativa. Participar de grupos de RH e de associações é a melhor forma de aprender e se manter atualizado. Exper

Qual

o

diferen-


Fotos divulgação

Entrevista

Diretoria ABRH-SP Gestão 2010/2012 formada pelos diretores Donizetti Moretti, Carlos Griner, Eliane Aere, Wagner Brunini (pres.), Wolnei Tadeu Ferreira e Almiro Reis Neto (vice-pres.)

cial do Wagner Brunini perante o mercado de RH? Wagner Brunini - Não acredito ter um grande diferencial. Contudo, sei que tento colocar paixão em tudo o que faço. Paixão para mim é uma causa.

uma gama de oportunidades. O desafio da ABRH-SP é de se tornar cada vez mais uma entidade paulista e não só paulistana, ou seja, levar a associação para as grandes regiões do Estado de São Paulo. É o que estamos fazendo.

Exper – Atualmente, o senhor assumiu a presidência da ABRHSP. Esse é um dos maiores desafios da sua carreira. Existem outros desafios para o futuro? Wagner Brunini – Não vejo como um desafio e sim como uma forma de retribuição a tudo o que a minha carreira de RH tem me dado. Administro juntamente com os diretores, auxiliado por uma equipe de profissionais. É uma troca onde todo dia você aprende e ensina algo. Aproveito para aumentar meu networking, pois esses contatos oferecem

Exper – Quais seus planos frente à diretoria executiva da ABRH-SP? Wagner Brunini – Ser a Associação de RH mais representativa, influente, respeitada em Gestão de Pessoas no Estado de São Paulo e referência no Brasil. Disseminar o conhecimento do mundo, do trabalho para desenvolver pessoas e organizações, influenciando na melhoria da condição social, política e econômica do país.

10 Revista Exper

Exper – Qual a sua expectativa para a atuação dos profissionais de RH no Brasil? Wagner Brunini – Vivemos o melhor momento! Nós profissionais de Recursos Humanos devemos aproveitar as oportunidades que estão surgindo frente a um mercado crescente e uma estabilidade econômica. Podemos considerar que a tecnologia é a mesma, o diferencial competitivo de uma empresa está nas pessoas. Precisamos desenvolver políticas e práticas de retenção de talentos. Reter, manter e principalmente motivar. O que motiva o colaborador é a oportunidade, o respeito, o aprendizado, o envolvimento e a participação. Exper – Dicas para o profissional em vias de iniciar uma carreira? Wagner Brunini – Foco! É preciso focar no que deseja atingir, “não ficar pulando de galho em galho”. Visualizar o caminho que deseja trilhar e trilhá-lo. Ter paciência, insistência e persistência. Evoluir em uma carreira também é uma questão de tempo, de maturidade pessoal e profissional. Investir o que for preciso no seu desenvolvimento. Não ter medo, ter humildade de dizer não sei, querer aprender e tentar acertar.

Os latinos potencializados pelo Brasil têm uma flexibilidade e uma adaptabilidade que é reconhecida em todo o mundo. O brasileiro também consegue ser sério sem ser sisudo.


Exper News

Diesel reduz seus preços no Brasil O Bazar Pop acaba de pu-

pandir suas operações no Brasil a

Gol deseja atingir classe D

blicar que com a intenção de ex-

Diesel cortou, permanentemente,

Companhia aérea abre loja em

Fotos divulgação

em 30% os preços de seus jeans.

região de comércio popular de

Agora, para ter um modelo pre-

São Paulo iniciou um treinamen-

mium da marca você não terá mais

to aos funcionários, para aten-

que desembolsar R$ 1.000,00 e

der quem nunca viajou de avião.

sim algo em torno de R$ 700,00. A Diesel deve inaugurar lojas no shopping JK (SP), no Village (RJ) e em Brasília.

Já é possível pagar o imóvel com cartão

O acordo operacional da Tecnisa com a Redecard foi concluído em

Economia cresce 8,9% no semestre

abril e permite o parcelamento da entrada em até 6 vezes sem juros. Esta facilidade de pagamento pode ser usada em alguns empreendimentos da linha Tecnisa Flex, que tem unidades com valor entre R$ 90 mil e R$ 250 mil.

“O cartão aumenta o poder de compra do cliente e substitui o uso

o maior crescimento semestral dos

dos cheques. Às vezes, para pagar a entrada, o cliente precisava dar mais

últimos 14 anos. Entre os meses

de 10 cheques. Agora, com o plástico, tudo fica online. Acreditamos que

de janeiro e junho de 2010, o PIB

esta opção de pagamento facilita ainda mais a aquisição da casa própria”,

cresceu 8,9% em comparação com

informa Rogério Santos, diretor de Marketing da Tecnisa.

o igual período do ano anterior. Os

FSB Comunicações

A economia brasileira teve

dados, divulgados pelo IBGE, re-

Emagrecer é uma questão de conquista

presentam o melhor desempenho

histórico da economia nacional.

Um portal de RH brasilei-

ro entrevistou 6 mil gestores brasi-

O setor de serviços teve

leiros sobre possíveis intervenções

um crescimento de 5,7% em com-

na contratação de profissional.

paração com o primeiro semestre

Cerca de 70% admitem ter algum

de 2009. A alta do setor agropecu-

tipo de objeção para contratar fun-

ário foi de 8,6% superior ao regis-

cionários com sobrepeso. Dessa

trado nos seis primeiros meses do

percentagem, 15,8% apresentou

ano passado. O maior crescimen-

um nível alto de restrição a contra-

ses, 10% vetaria a contratação. A

to, entretanto, foi o do setor indus-

tação de obesos. Dos gerentes e su-

justificativa dos pesquisados é que

trial, que movimentou, no primei-

pervisores pesquisados 60% apon-

se esses candidatos são descuida-

ro semestre, um montante 14,2%

tam alguma forma de oposição a

dos com a aparência, também se-

maior do que o mesmo período do

funcionários acima do peso e des-

rão com o trabalho.

ano anterior.

12 Revista Exper

KB Comunicação


Motivação

Metade do ano já se foi Certamente você estabeleceu algumas metas para sua carreira no início deste ano Chegamos ao final do primeiro semestre, metade do ano se foi. Muitos estabelecem metas todos os anos. O problema é que uma grande maioria não faz avaliações periódicas para mensurar se os objetivos traçados são factíveis, permitindo assim possíveis ajustes de rota. Que tal aproveitar esse momento e fazer isso? Veja suas metas traçadas e verifique se a sua rota está conduzindo ao cumprimento delas, ou necessita fazer alguns ajustes. Ainda há tempo para possíveis mudanças, no sentido de reposicionar a rota. Lembrese: O que você não mensura, não avança. Os mesmos princípios

são relevantes para o avanço de sua própria carreira, que depende, principalmente, de planejamento e melhorias. Quais as metas que você pretende atingir em 2010? Tudo requer um esforço direcionado e planejado com disciplina; os disciplinados verão os frutos da vitória. A idade está avançando e sabemos que, depois dos 45 anos de idade, metade dos executivos migra para negócios próprios, consultoria ou passa a exercer a função de professor universitário. Você está pensando neste dia e planejando o que vai fazer? Metade dos executivos permanece no cargo até os 62 anos; a outra metade migra para as atividades citadas

anteriormente. Quero encorajá-lo para uma reflexão. Leia os objetivos para o ano de 2010 que você escreveu. O simples ato de tê-los escrito pode ter um enorme impacto na sua vida. Permita-me dizer uma coisa: dizem que dá um certo trabalho e toma algum tempo. Entenda de uma vez que, seja lá quem você for, está fadado a ter somente 24 horas por dia, nem mais nem menos. Avalie seu planejamento enquanto há tempo. Domingos Savio Saraiva Leão ___________________________ Mestre em Gestão de Empresas


Matéria de Capa

de reunião. O projeto tem que estar voltado a personalidade da empresa, com todos os equipamentos de tecnologia oferecendo condições para uma boa explanação, e todos os itens de iluminação ao mobiCommunity Media Center

Qual é o tema desta reunião? Inovação é claro. Sala de reunião é um ambiente muito importante para qualquer empresa. Nelas são reunidos experientes executivos, importantes profissionais, investidores, e fornecedores. Conforto e funcionalidade sob medida para o ambiente em que você passa boa parte do dia trabalhando, é fundamental. São nessas salas de reuniões que decisões estratégicas de trabalhos são adotadas, móveis planejados e acessórios que personalizam o espaço, com opções de materiais, cores e composições transmite muito sobre o perfil da corporação, o jeito de ser dos líderes e faz toda a diferença no resultado final. Segundo a arquiteta Solange Parada, “Cada vez mais um bom projeto de interiores adequa as necessidades de seu uso, na sala

Foto Linha CorporativaTodeschini

Sala de Reunião

14 Revista Exper

liário devem estar com um bom estudo ergonômico, para conforto físico e visual”, explica a arquiteta. Já para Diana Chan, consultora de Feng Shui para lares e empresas, “as cores influenciam no ambiente, o ideal para uma sala de reunião é evitar as cores vermelha ou roxa, essas cores representam o elemento fogo, elemento que estimula o combate. Evitar objetos pontiagudos ou em forma de triângulo. A mesma dica vale para quadros com água corrente ou cascatas, atrás de quem conduz a reunião, não é bom ter imagens de água caindo sobre a cabeça. Se


Foto Linha CorporativaTodeschini

Foto divulgação

o responsável pela condução da reunião deseja atenção total dos convidados, evitar o uso de cadeiras com rodas, ela permite que a pessoa se movimente e saia do foco, comenta a consultora”. De acordo com Gil Amaro, proprietário da Todeschini Mogi das Cruzes “Existe muitas maneiras de dar boas-vindas. A melhor é a que mais expressa a sua personalidade. Fazer o que você gosta é uma conquista. No ambiente dos seus sonhos é realização. Uma sala de reunião com designer arrojado transmite o poder da organização”, explica Gil. “Os avanços tecnológicos trouxeram para os ambientes de trabalho um complicador: os cabos. Como conectar os notebooks, recarregar o celular, manter o fax

e a impressora ligados, e também o telefone fixo, rodar um DVD, tomar um café expresso, projetar um datashow, realizar uma conferência, enfim fazer tudo funcionar e ao mesmo tempo ter tudo organizado? A linha Studio da Todeschini utiliza soluções com blindagem

interna, separa a ligação elétrica dos demais cabos de alimentação, os plugues seguem os padrões da ABNT e atende às mais rígidas normas de segurança. O bem estar é fundamental para o sucesso de uma reunião”, acrescenta o arquiteto Paulo Pinhal.


Cover Story

Meeting Room What is the theme of this meeting? Innovation of course. The meeting room is an environment very important for any company. They bring together experienced executives, major professionals, investors, and suppliers. Comfort and functionality tailored to the environment in which you spend most of the day working is essential. It is in these meeting rooms that strategic decisions are taken, work, customized furniture and accessories that personalize the space, with choices of materials, colors and compositions convey much about the profile of the corporation, the way to be leaders and make all the difference in final results. According to architect Solange Parada, “Increasingly, a well-designed interior fits the needs of its use in the meeting room. The project has to be facing the company’s personality, with all the technology equipment providing conditions for a good explanation, and all pieces of furniture and lighting must have a good ergonomic study for physical comfort and visual” explained the architect . As for Diana Chan, Feng Shui consultant for homes and businesses, “colors influence on the environment, ideal for a meeting 16 Revista Exper

room is to avoid red or purple, these colors represent the fire element, an element that stimulates the fight. Avoid sharp objects or in a triangle. The same tip goes for tables or running water cascades behind who leads the meeting, it isn´t good to have images of water falling on the head. If the person responsible for conducting the meeting want full attention of the guests, avoid using chairs with wheels, it allows the person to move and get out of focus, says the consultant. “ According to Gil Amaro, owner of Todeschini Mogi das Cruzes “There are many ways to welcome. The best is one that most expresses your personality. Doing what you like is an achievement. If the environment of your dreams

is achieving. A meeting room with bold design transmits the power of the organization” says Gil. “Technological advances brought to the workplace is a catch: the cables. How to connect notebook computers, recharge the phone, keep the fax and printer connected, and also the fixed phone, play a DVD, take a coffee break, design a data show, a conference room, finally make everything work and at the same time have it all organized? The Studio line of solutions with Todeschini uses inner shield separates the electrical connection of other power cords, plugs follow the ABNT standards and meets the stringent safety standards. The most well-being is crucial to a successful meeting”, adds the architect Paul Pinhal.


Exper Shop - Mogi Shopping

CONCEPT

Fotos divulgação

ELLUS FORUM COLLCI

Clássico

Pureza

Básica

Sofisticação é a aposta da marca La-

Boss Pure é a nova fragrância mascu-

Ralph Laurent é uma grife

coste, que mantêm em boa parte dos

lina da marca Hugo Boss, essencial

extremamente conhecida pelo

seus looks, a estética

para homens que buscam sofisticação

estilo irreverente e a capacidade de

característica esportiva do tênis, com

e poder, em uma vida duplamente

se manter um passo à frente

ares bastante relaxados.

cosmopolita e natural.

das tendências.

R$ 209,00

50 ml - 6 x R$ 40,50

3 x R$ 132,00

Eterna Viajante

Dança em pares

Selecionados

Camisa Sommer a inspiração foi a

Representam o casal de bailarinos.

Cada lata pesa 450 gramas e vem

cultura nômade: os povos que não

A coleção é composta por anel,

com línguas de gato, trufinhas com

se fixam em nenhum lugar, estão em

berloque, brincos e pulseira de ouro

toque de laranja, pastilhas com toque

busca de um novo espaço.

branco com quartzo fumê, onix e

de menta e bombons recheados de

Quer entrar no clima?

diamantes.

licor de marula.

R$ 205,90 em até 4 x sem juros

10 x R$ 637,50

R$ 49,90

Os produtos expostos foram sedidos por lojas do Mogi Shopping - Av. Vereador Narciso Yague Guimarães, 1001 - Mogi das Cruzes - SP Tel.: (11) 4798-8800 - Ofertas válidas até o término do estoque. Sujeito a alterações no valor ou na forma de pagamento. Fotos ilustrativas.

Revista Exper 17


Agronegócios

Alimentos da próxima década Encontro na Fiesp tentará responder à pergunta. O Brasil Food Trends 2020 analisará as mudanças, tendências e demandas dos consumidores locais e mundiais. O trabalho é uma parceria do Instituto de Tecnologia dos Alimentos - Ital/Apta, Secretaria de Agricultura com o Deagro - Departamento de Agronegócio

Brasil deve ter a maior colheita

da FIESP. A proposta é iniciar um amplo debate sobre as tendências do segmento de alimentos e bebidas para os próximos anos, analisando as diversas modificações que já estão ocorrendo.

O recorde de grãos este ano é fato, com 146,5 milhões de toneladas, 9,4% a mais que em 2009 (133,9 milhões de toneladas), anunciou hoje o Governo. A colheita prevista para este ano superará em 0,4% a de 2008 (145,9 milhões de toneladas), até agora a maior já registrada, segundo previsão

2% das áreas rurais têm acesso à web

do IBGE.

O Brasil tem 31 milhões de moradores em regiões rurais; essa área é responsável por abrigar 5,2 milhões de negócios agropecuário.

Agronegócio: Oportunidades de Investimentos

Na contramão desses dados, apenas 2% dos domicílios em áreas distantes das metrópoles contam com acesso à internet. A constatação é fruto de uma pesquisa do Sindisat (Sindicato Nacional das Empresas Operadoras de Satélites). Apenas 3,5% dos estabelecimentos agropecuários têm computador e, desses, apenas 75 mil possuem acesso à internet.

A penetração da internet nesses estabelecimentos é baixa mesmo nos estabelecimentos cujos dirigentes tem nível superior. Desses locais, 70% têm energia elétrica, 46% têm TV com sinal de antena parabólica e 26% com antena comum. O Plano Nacional de Banda Larga, que acaba se der anunciado pelo governo, deve motivar o uso da faixa de 450 MHz no Brasil.

Meio ambiente ganha espaço

Flores podem ter aroma modificado

A pesquisa de perfil dos municípios brasileiros 2009, divulgada recentemente pelo IBGE, mostra que das 5.565 prefeituras analisadas, 84,5% têm um órgão para cuidar de questões ambientais. A Região Norte lidera esse número, com 92,2% de suas prefeituras afirmando ter unidade administrativa para o setor.

Os cientistas descobriram os genes da complexa mistura química que produz a fragrância de uma flor, e abriram novos caminhos para modificar ou aumentar os compostos de aroma e produzir os cheiros desejados, informou uma equipe de pesquisadores do Instituto de Alimentos e Ciências Agrícolas da Universidade da Flórida.

18 Revista Exper

Moderno, eficiente e com-

petitivo, o agronegócio brasileiro é uma atividade próspera, segura e rentável. Com um clima diversificado, chuvas regulares, energia solar abundante e quase 13% de toda a água doce disponível no planeta, o Brasil tem 388 milhões de hectares de terras agricultáveis férteis e de alta produtividade, dos quais 90 milhões ainda não foram explorados. Esses fatores fazem do país um lugar de vocação natural para a agropecuária e todos os negócios relacionados à suas cadeias produtivas. O agronegócio é hoje a principal locomotiva da economia brasileira e responde por um em cada três reais gerados no país. O agronegócio é responsável por 33% do PIB.


Economia

China segunda maior economia China se tornou a 2ª maior economia do mundo. Para os economistas, que não se surpreenderam, já se falava há muito tempo de um eixo entre China e Estados Unidos para tomar as principais decisões internacionais. internacionais e uma logística eficiente, o Brasil poderá concorrer com a China, caso contrário, é uma luta desigual”, explica Roberto Giannetti, diretor do Departamento de Comércio Exterior da Fiesp. A Câmara Brasil-China diz que os dois países dependem cada vez mais um do outro e que há espaço para o Brasil exportar industrializados, principalmente alimentos. “Produtos da região amaKaren Lim

Investimento pesado do estado, moeda desvalorizada, incentivo à exportação, mão de obra barata. A fórmula seguida com disciplina nas últimas décadas levou a China à medalha de prata no ranking da economia global. Agora, tirando os Estados Unidos, todos os países são vistos pelo retrovisor. A China é cada vez mais o “fiel da balança” nas relações comerciais. Recentemente, o apetite chinês evitou um tombo ainda maior da economia global durante a pior crise em 80 anos. No Brasil, o avanço do dragão continua sendo visto com entusiasmo e também com cautela. A China já é o maior parceiro comercial do Brasil, abrindo vantagem sobre os Estados Unidos. O Brasil acaba de virar o 10º parceiro da China, superando Cingapura e Rússia. Vendemos principalmente matérias-primas e compramos industrializados. Com preços mais baixos, produtos chineses invadem mercados antes ocupados pelo Brasil. Os empresários acusam a China de concorrência desleal, mas atribuem parte da culpa aos nossos problemas. “Se nós tivermos um câmbio competitivo, desoneração tributária, financiamento a juros

zônica, que são produtos exóticos, que os chineses não conhecem. O Brasil tem um grande potencial de exportar seus produtos para a China, basta conhecer melhor a China”, diz Tang Wei, diretor geral da Câmara Brasil-China de desenvolvimento econômico . Giuliana Morrone ___________________________ Jornal da Globo Nova York - EUA


Liderança

Desenvolvimento da Liderança “Liderar é orientar a criação de um mundo ao qual as pessoas queiram pertencer”. “Se houver um cego guiando outro cego, chegarão a algum lugar?”. A primeira citação, escrita por Robert Dilts, define a essência da liderança. Afinal não é possível liderar sem que outros optem por viajar a mesma estrada que você. A liderança possui um paradoxo em seu âmago, não pode ser tomada diretamente, ela é um presente que só pode ser dado pelos outros. A segunda citação, feita por Jesus Cristo, há mais de 2000 anos, alerta para o fato de que precisamos conhecer, ou pelo menos sermos capazes de enxergar, o caminho para o qual pretendemos dirigir outras pessoas. E qual é o mundo que as pessoas querem pertencer? Para onde as pessoas querem caminhar? O ser humano quer caminhar na direção de um mundo onde seus valores sejam mais satisfeitos. E os valores que impulsionam cada pessoa são diferentes. Algumas pessoas são impulsionadas pelo reconhecimento, outras por satisfação pessoal, outras pela possibilidade de exercer sua criatividade, outras pelo poder e ainda outras pela possibilidade de realizarem uma obra. Reconhecimento, poder, satisfação pessoal, criatividade, realização, companheirismo, se20 Revista Exper

gurança, transformação, responsabilidade, alegria, são alguns dos valores que impulsionam diferentes pessoas a um objetivo. Então a resposta é fácil. Basta alinharmos nosso trabalho com nossos valores pessoais e estaremos constantemente motivados, não é? Seria, se além das questões práticas não fosse um pequeno detalhe. Na maioria das vezes não conhecemos verdadeiramente os nossos valores. Agimos buscando valores que aprendemos que seriam os “mais corretos” a serem buscados. Valores que aprendemos com nossos pais ou com nossa sociedade que seriam os mais adequados à nossa vida. Valores de uma imagem que criamos na esperança de que essa imagem seja a mais aceita e reconhecida pelo mundo externo. E como, estando cegos de para onde queremos ir, podemos liderar as pessoas na criação de um mundo ao qual elas queiram pertencer? Isso não é possível para a verdadeira liderança. O verdadeiro líder deve antes de tudo saber para onde ele mesmo quer ir e em seguida colocar-se em marcha

nesse caminho. E estando no seu verdadeiro caminho será tão impulsionado por seus valores, que será possível às pessoas à sua volta perceberem a sua satisfação, seu carisma natural, sua congruência entre discurso e prática, e decidirem que esse também é o mundo ao qual elas querem pertencer. Não há mais espaço nas corporações atuais para a gestão por imposição, sem levar em conta as idéias e a satisfação dos empregados. As conseqüências vão ainda além da desmotivação e da conseqüente queda de produtividade. É preciso que nossos líderes experientes, nossos novos líderes e as organizações atuais estejam dispostos a conhecer e a trilhar os seus verdadeiros caminhos. Será que estão? As conseqüências de estarem e de não estarem serão experimentadas igualmente por eles mesmos. Nicolai Cursino ___________________________ Consultor, treinador, palestrante e sócio-diretor da Iluminatta Brasil Desenvolvimento Humano. www.iluminattabrasil.com.br


Tecnologia

Galaxy Tab concorrerá com iPad A Samsung lançou seu próprio tablet, o Galaxy Tab, que concorrerá diretamente com o iPad, da Apple, no segmento de ultraportáteis. O lançamento aconteceu antes da abertura oficial da IFA 2010 em Berlim, Alemanha. Pelo menos uma vantagem o tablet da Samsung tem ante o iPad: o Galaxy Tab também é celular e é uma espécie de desdobramento da linha Galaxy, de smartphones, da fabricante coreana. O tablet da Samsung é sensível ao toque (touch screen), tem tela menor do que o

iPad, com 7 polegadas (ante as 9,7 polegadas do iPad) e mais leve: pesa 380 gramas ante os 730 gramas do iPad. O modelo da Samsung tem câmera com 3 megapixels de resolução, com flash LED, e é equipado com o sistema operacional Android 2.2., da Google. O dispositivo tem Bluetooth, conexões 3G e Wi-Fi (como o iPad), reproduz vídeos em HD (1080p) e é compatível com Adobe Flash 10.1. A Samsung não revelou o preço final do Galaxy Tab.

Terceirização em TI A indústria de TI é a principal incentivadora desse movimento. Ajuda a consolidar um modelo mais maduro, graças à mudança positiva pela qual a TI passou nessa última década. Deixou de exercer um papel técnico e de suporte e passou a atuar no papel de impulsionar o negócio, como corresponsável pelo sucesso na estratégia da companhia. Como consequência, as organizações concentraram-se no próprio negócio fim, utilizando 22 Revista Exper

a área de TI como fonte de inteligência e terceirizando responsabilidades que não faziam parte diretamente do core business, atividades de infraestrutura (armazenamento de dados, gerenciamento de redes e equipamentos, data center, etc), sistemas (desenvolvimento, manutenção e modernização) e processos de negócio. Isso não significa relegar essas atividades a um segundo plano, mas, sim, colocar nas mãos de especialistas a segurança, manutenção e operação.

Números da web O percentual de residências brasileiras com computador atingiu 32% no ano passado, ou seja, 18,3 milhões, enquanto que o número de lares que têm internet em banda larga totalizou 13,5 milhões, o que representou 24% do total de moradias. Os números representam aumento de 29% e 35%, respectivamente sobre 2008. quando o número de casas com PCs era de 13,9 milhões e com internet de 10 milhões, segundo dados do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto Br (NIC.br).

Endereços da net estão acabando O mundo logo esgotará o número de endereços de internet disponíveis, por conta da explosão no número de aparelhos conectados à web, a menos que as organizações adotem uma nova versão do Internet Protocol, declarou o presidente da organização que aloca os endereços IP. Rod Beckstrom, o presidente da Icann, disse que apenas 8% ou 9% dos endereços ipv4 ainda estão disponíveis, e que as companhias precisam adotar o novo padrão ipv6 o mais rápido possível. “Estão se esgotando,” ele declarou à Reuters em entrevista. “A mudança realmente precisa ser realizada; estamos chegando ao final de um recurso escasso”, afirmou.


Mercados

O Custo Brasil é como

um imposto que incide em cascata em todos os elos de uma cadeia

get money energy

Commoditização avança no País produtiva. Dessa forma, reduz progressivamente a competitividade dos produtos brasileiros à medida que a cadeia produtiva se alonga. Ou seja, os favorecidos são justamente os setores produtores em grande escala de bens intensivos em recursos naturais e com menor capacidade de agregação de valor, que assim conseguem crescer a taxas mais aceleradas que o restante da indústria.

Para o economista Júlio

Sérgio Gomes de Almeida, assessor do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi),

não se reduziu nominalmente.”

perde gradativamente densida-

o País está na contramão do que

Nos últimos dez anos,

de industrial. Isso significa abrir

acontece no mundo bem sucedido.

o investimento no Brasil cres-

mão de potencialidade de cresci-

“O segredo do sucesso da Chi-

ceu a uma média anual de 8%. A

mento econômico, de geração de

na, de uma grande indústria ale-

questão é que 90% desses inves-

empregos

mã é que uma etapa a mais de

timentos são concentrados em

e de arrecadação de impostos.”

transformação

agre-

setores ligados a commodities

ga valor e competitividade. No

(matéria-prima) agrícolas e mine-

lítica industrial de vários vértices,

nosso caso, agrega muito cus-

rais. “Nossa desindustrialização é

incluindo regulamentação em áre-

to

competitividade.”

seletiva, já que nas commodities

as como portos, crédito, infraes-

“Em países em condições

temos vantagens que superam as

trutura, câmbio e inovação nas em-

normais de desenvolvimento, a

desvantagens do Custo Brasil.”

presas. O presidente da Abimaq,

queda da participação da indústria

O País é campeão em

Luiz Aubert Neto, enviou o estudo

no PIB vem acompanhada pelo au-

competitividade na área de celu-

da entidade para a equipe econô-

mento do PIB per capita, indicando

lose, mas na hora de transformar

mica do governo e para os candi-

que os serviços passam a ter maior

a matéria-prima em papel perde

datos à Presidência da República.

peso na economia e que a indústria

toda a competitividade. “O Brasil

Fonte: O Estado de S. Paulo

e

retira

industrial

mais

remuneradores

O País precisa de uma po-

Revista Exper 23


Franquias

Habib’s uma franquia de sucesso dedorismo, inovação e total suporte ao franqueado, que encontra na marca a estrutura necessária para alcançar os melhores resultados, que garantem a saúde do negócio e o rápido retorno do investimento. Por trás desses bons resultados está o trabalho efetivo de uma equipe multidisciplinar que atua desde a seleção do franqueado, treinamento e acompanhamento diário de toda operação da loja. E por falar em treinamento, a necessidade de desenvolver as competências das equipes e formar profissionais cada vez mais qualificados para atuar nas lojas, fez a marca investir na criação da Universidade Habib’s, que entrou em operação em 2009 e já aplicou, em 10 meses, 18.500 horas de treinamento a 4000 turmas de todo BraFoto divulgação

A Rede Habib’s surgiu na capital paulista em 1988. Fundada e comandada pelo empresário Alberto Saraiva, a marca, é hoje, uma das mais consolidadas e respeitadas do país. Em 2010, ano que a franquia do Habib’s atinge sua maioridade ao completar 18 anos de implementação, o fôlego da marca para seguir empreendendo parece estar longe de se esgotar, afinal a marca segue inovando, buscando novos formatos, como a loja de 150 m², lançada há um ano, que está permitindo que a rede se expanda rumo a cidades com população a partir de 100 mil habitantes. Mas o sucesso da franquia Habib’s não veio por acaso e o segredo dos bons resultados pode ser traduzido pelo tripé: empreen-

sil, contabilizando um total de 36 mil participações de funcionários. Além de todo estrutura e suporte oferecidos ao franqueado, outro responsável pelo sucesso da Rede Habib’s é o seu cardápio variado, repleto de sabores e com preços bastante acessíveis. É certo que as estrelas do cardápio são as bib’sfihas nas versões carne e queijo, que somente em 2009 registraram uma venda de 600 milhões de unidades, mas itens como kibes, beirutes, hambúrgueres, pizzas e batata frita também ganham destaque no prato de consumidor.


Marcas de Sucesso

Vitor Zerbinato, a face da moda Madame X: marca ícone no cenário fashion nacional Vitor Zerbinato trabalhava meio período como analista químico e meio período em uma loja de roupa. A vontade de ter sua confecção sempre falou mais alto, e no ano de 1982 surge no mercado a Madame X. No começo foi tudo muito difícil. Pouco capital de giro, ausência de conhecimentos técnicos e nenhuma abertura com lojistas e formadores de opinião. Nada disso desviou o foco da Madame X em grifar sua marca no mercado fashion e se tornar uma grande marca no mercado da moda. Com o tempo potencializou seu talento aprimorou suas técnicas, conheceu mais sobre tecidos, modelagem e acabamento, requisitos que deram estrutura a personalidade criativa do estilista. Seu estilo criativo chamou a atenção dos lojistas dando início a trajetória fashion da Madame X, através dos traços de Vitor Zerbinato. A marca cria e confecciona para um público fashionista exigente. Suas criações são bem elaboradas e difíceis de confeccionar, o que inviabiliza a concorrência em produzir fakes da marca. Com estampas exclusivas, design arrojado e um acabamento impecável, a Madame X se consolida no cenário da moda nacional e em breve no mercado internacional vestindo as inglesas e libanesas.

“Explico para todos que não vendemos roupa e sim um sonho, um sentimento ou um desejo”

Outro grande segredo do sucesso da marca é com relação aos colaboradores da empresa. “Só contrato colaborador que gosta do que faz, que acredita, e sente orgulho de nosso produto. Explico para todos que não vendemos roupa e sim um sonho, um sentimento ou um desejo, explica Vitor. Com um sexto sentido aguçado, Vitor prevê o que vai acontecer nas estações futuras e isso lhe dá uma grande vantagem. A trajetória criativa de uma coleção requer um investimento alto, e além da exposição à mídia e produção de editoriais de moda, temos de criar as estampas, exportar o tecido tecnológico, ler uma centena de revistas, viagens, absorver culturas e buscar a inspiração para seu processo criativo. Tudo isso demanda muito investimento. “Para a moda nacional

ser referência no mundo é preciso investir em costureiras. O Brasil tem excelentes estilistas, mas as costureiras talentosas estão acabando, não existe uma renovação da classe. Deveria haver um incentivo para a profissão, por parte do governo, salienta Vitor. Vitor contou que a marca Madame X passou por um processo de modernização e que à partir do lançamento da coleção de verão 2011, o nome Vitor Zerbinato sobe e o nome Madame X desce. “É uma tendência do mercado da moda, os grandes estilistas assumirem a marca. Foi o que aconteceu com a G hoje lê-se: Glória Coelho, com a Fórum, hoje lê-se: Tufi Duek e a Madame X com este espírito inquieto e inovador não podia deixar de se reformular para melhor atender nossas clientes.


Publicidade

TV invade os ônibus

Fotos reprodução

Um servidor com acesso a internet de alta velocidade e posicionado em local adequado conecta-se automaticamente às TV’s em horários pré-determinados, e por meio de software transfere via internet, em qualquer local do Brasil, as programações que serão apresentadas.

Os monitores já conhecidos do público, que veiculam desde informação até propagandas, estão espalhados em diversos lugares, e agora também nos ônibus do Alto Tietê. A Lei Cidade Limpa já inspira outras cidades na Grande São Paulo, além de Santos e Curitiba e condiciona o mercado para a chamada mídia digital out of home. Somente na capital paulista são registrados, por dia, aproximadamente 9 milhões de embarques de passageiros nos ônibus urbanos da cidade, 94% desse número refere-se a usuários que utilizam ônibus frequentemente como meio de locomoção para o trabalho (80%) e escola (14%). Cada usuário permanece em média 60 minutos nos ônibus e pode assistir a programação sem 26 Revista Exper

efeito zapping. O acesso é via internet e o ônibus tem duas telas de 19 polegadas com alta definição, blindagem das telas com revestimento em policarbonato, oito auto-falantes de 4 polegadas que proporcionam sonorização uniforme em qualquer parte do veículo e um exclusivo sistema de equalização. Na região do Alto Tietê a TV OUT! do Grupo FP7 está instalando as telas nos ônibus e vai disponibilizar aos usuários programas de qualidade. O Grupo FP7 é constituído pela FP7 Busdoor, FP7 Print e em outubro de 2007 nasceu a TV OUT!, com um novo conceito de mídia, no segmento out of home media. O grupo atua no mercado há mais de nove anos e atende, com exclusividade ou por meio de parcerias comerciais, 19 capitais

brasileiras, bem como o Distrito Federal e mais 52 cidades do interior dos principais estados do País. “Atendemos as normas de segurança, na instalação dos equipamentos. Através do exclusivo software Geobus pode-se proporcionar aos usuários de ônibus a sensação de assistir televisão fora de casa. Nossa proposta é levar de maneira direta e exclusiva informação, entretenimento, cultura, lazer e prestação de serviço”, comenta Fabio Pinheiro, diretor executivo do Grupo FP7.


Financeiro

Guia on line do Mercado de Ações A BM & FBOVESPA criou o Guia On line do Mercado de Ações aqueles que desejam obter informações mais completas sobre o funcionamento do mercado. O Guia é pioneiro no mercado, “Tira-dúvidas”, para onde você envia todas as suas perguntas e sugestões. Assim, além de esclarecer suas dúvidas, você contribui para a melhoria contínua do conteúdo do Guia. Os dados contidos no Guia têm propósito unicamente informativo. O conteúdo disponível em suas páginas não foi produzido para servir de base para qualquer

decisão de investimento. Se você chega ao fim do mês e não sabe ao certo quanto gastou, uma dica é documentar suas receitas e despesas, o que te ajuda a ter mais displina e uma visão geral de como seu salário é distribuído. É importante também documentar seus investimentos, principalmente se você tem um objetivo definido. Por isso, a A BM&FBOVESPA elaborou uma planilha para que você controle seus gastos e investimentos, de uma forma simples. Acesse o endereço eletrônico http://www.bmfbovespa.com.br.

Indústria automobilística está aquecida Agosto marcou mais um período de recorde para a indústria automobilística brasileira. No mês, foram comercializados 312,8 mil novos veículos, o que representa o segundo melhor período de vendas da história, ficando atrás apenas de março de 2010, quando foram vendidos 353,7 mil veículos. Os dados foram apurados com base nos licenciamentos do Denatran e deverão ser confirmados em breve pela Anfavea. Os resultados apontam uma movimentação bastante positiva do setor, que conseguiu manter as vendas aquecidas mesmo após o retorno da alíquota do IPI que, durante um bom tempo, foi

retirada dos valores dos carros novos, como uma medida do governo para estimular as vendas. De janeiro a agosto a indústria automobilística brasileira já acumula um montante de 2,194 milhões de unidades comercializadas, uma alta de 10% em relação ao mesmo período do ano passado. De acordo com os cálculos prévios do Denatran, o Gol foi o campeão de vendas do mês, com 25,8 mil unidades comercializadas. A vice-liderança ficou com a Fiat, que comercializou 24 mil unidades do modelo Uno. Em terceiro lugar e quarto lugares aparece a GM que vendeu 13,4 mil unidades do Corsa Sedã e 13,3 mil do Celta.

Exper Finance As Finanças Empresarias não são sinônimos de grandes corporações, mesmo que esteja iniciando suas atividades, alguns dados precisam ser obtidos para otimizar tempo e dinheiro, são eles: *Custos Operacionais. *Salários e Benefícios. *Quais Produtos dão lucro. *Quais Produtos dão prejuízo. *Planejamento/Orçamento. *Contas à Pagar e à Receber.

Desaceleração dos preços em SP O ICV (Índice de Custo de Vida), calculado pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudo), subiu 0,15%, menos que os 0,22% do mês de maio, por causa da diminuição da inflação da moradia, dos alimentos e dos gastos com saúde. Em junho, o custo de vida pesou mais para as famílias com ganhos médios de R$ 2.792,90 (o grupo de renda mais alta do estudo), o aumento do ICV foi de 0,18%. Nos cinco primeiros meses deste ano, os grupos com taxas superiores à inflação (3,19%) foram alimentação (5,24%), educação e leitura (5,06%) e saúde (4,43%). Taxas negativas foram observadas nos grupos recreação (-0,70%), equipamento doméstico (-0,34%) e vestuário (-0,06%). Revista Exper 27


Turismo

Volta ao Mundo em 100 dias A Costa Cruzeiros apresentou na Europa a programação para a temporada de 2011 e 2012 que inclui um espetacular cruzeiro de 100 dias para dar a “Volta ao Mundo” a bordo do navio Costa Deliziosa. Será um único cruzeiro dividido em três partes, cada uma com 33 dias, que passará pelos cinco continentes, com saída de Barcelona, na Espanha, cujo preço está a partir de 10 mil euros. Segundo a empresa já há 50% de reservas efetuadas. De acordo com Francisco Ancona, consultor de Marketing da Costa Cruzeiros no Brasil, a armadora já realizou este tipo de roteiro no passado e atendendo

28 Revista Exper

aos pedidos dos clientes decidiu retomar o projeto, mesmo ciente de que cruzeiros longos não são a tendência do mercado. “O Brasil terá passageiros a bordo, pois temos clientes fidelizados, que adoram viajar de navio e tem tempo para realizar uma viagem fantástica como essa”, disse. O executivo informa que este cruzeiro requer um público qualificado, que possua poder de consumo e alto padrão social. “É importante notar que quem vai para este cruzeiro vai viver em um ambiente diferenciado de convivência e precisa ter uma bagagem bastante abastecida de roupas de alto padrão e até mesmo jóias”.

Ancona explica que este não é um roteiro para estreantes. “São pessoas que já conhecem partes do mundo e desejam revisitá-las e já estão familiarizadas com cruzeiros de alto padrão. Muitos clientes solicitaram que a Costa retomasse este cruzeiro de volta ao mundo”. Para a temporada europeia, a companhia contará com um novo navio, o Costa Fabulosa, que será inaugurado em 7 de julho de 2011, além do Costa Fascinosa, que será inaugurado em 2012, num investimento total de 2,4 milhões de euros pela incorporação de cinco novos navios na frota da Costa Cruzeiros.


Fotos Divulgação

New York Em 2009, a cidade recebeu 354 mil brasileiros. A expectativa é que esse número cresça 3,9% em 2010, ou seja, mais de 368 mil turistas. O Brasil é o terceiro mercado emissor de turistas para a cidade, atrás do Canadá e Reino Unido. Dos 960 mil brasileiros que foram para os EUA ano passado, 45% passaram pela Flórida. O Brasil é o segundo mercado emissor de turistas das Américas. “Os brasileiros procuram a cidade, principalmente para comer em bons restaurantes (49%) e para compras (43%)”, ressaltou O´Sullivan. Segundo ele, uma das principais razões do crescimento de brasileiros em Nova York é a grande quantidade de voos que li-

gam os dois países. O’Sullivan acrescentou que dos visitantes brasileiros em Nova York, 68% viaja a lazer e 32% passam pela cidade para negócios. A média de estadia é de 9,4 noites com gastos de US$ 277 por dia. Nova York é a melhor cidade para se viver segundo pesquisa realizada pelo site masculino Askmen.com. A seguir, a lista das 20 melhores cidades : 1. Nova York 2. Melbourne 3. Tóquio 4. Madri 5. Londres 6. Cidade do Cabo 7. Miami 8. Buenos Aires 9. Sydney 10. San Francisco 11. Paris 12. Los Angeles 13. Hong Kong 14. Tel-Aviv 15. Barcelona 16. São Paulo 17. Berlim 18. Lisboa 19. Beirute 20. Istambul.

Revista Exper 29


Comportamento

Como está a sua Autoestima? No início dos anos noventa o governo da Califórnia investiu milhões de dólares numa força tarefa para desenvolver um programa de Autoestima para ser aplicado em todo o estado como forma de enfrentar a violência, o consumo de drogas, a gravidez na adolescência, a evasão escolar, a depressão e o suicídio entre adolescentes e outros problemas sociais. Esta pergunta aparentemente simples pode trazer revelações profundas sobre a sua personalidade, seu jeito de ser, fracassos e sucessos nos negócios e nos relacionamentos. A Autoestima é uma das principais estruturas da nossa personalidade. Seu desenvolvimento começa na infância e segue na linha do tempo até o final da vida e tem um papel fundamental em cada fase das nossas vidas: infância, adolescência, vida adulta e na terceira idade. O tipo de adulto que iremos ser já começa a ser trabalhado lá na infância na forma como fomos tratados pelos nossos pais, se eles foram cuidadosos com a nossa saúde, segurança, educação, se eles nos motivaram e incentivaram as nossas 30 Revista Exper

atitudes, ou se eles foram agressivos, descuidados e ausentes. Esta força tarefa californiana chegou a uma definição de Autoestima: “a capacidade para apreciar o próprio valor e importância, ser responsável por si mesmo e agir de forma responsável em relação aos outros”. Segundo Nathaniel Branden Ph.D., a Autoestima é “a disposição para experimentar a si mesmo como sendo competente para lidar com os desafios básicos da vida e ser digno da felicidade”. No meu livro: Psicologia da Autoestima, em fase de editoração, classifico-a como tendo três dimensões: – Autoconceito – Autorrespeito – Autoconhecimento, portanto, respectivamente relacionada com nosso m u n d o mental, emocional e espiritual ou existencial termo preferido por aqueles que

classificam o termo “espiritual” de muito subjetivo. Também podemos afirmar que existem três tipos de Autoestima: - Inflada – Equilibrada – Baixa. Cada um destes três tipos de autoestima produz “perfis psicológicos” diferentes. O indivíduo de Autoestima Inflada tende a ser arrogante, prepotente e se acha amado por todos além de se sentir indispensável. O indivíduo de Autoestima equilibrada é o mais saudável, porque tem um sentido mais real do seu valor e das suas habilidades, bem como dos seus pontos fracos. O de baixa Autoestima tende a ser depressivo, não se arrisca, espera ser liderado e demora mais a se recuperar das perdas que sofre. Imaginem o que será de uma empresa que contrata muitos funcionários com Autoestima inflada, aqueles que se acham extremamente hábeis, mas se revelam péssimos e insuportáveis companheiros de trabalho? Ou o seu oposto o de Autoestima baixa que não se expõe, não lidera e não acredita em si mesmo? Manoel Cavalcente ___________________________ Psicólogo e Escritor cavalcante.manoel@gmail.com


Revista Exper  
Revista Exper  

Edição Número 01

Advertisement