Page 1


Nesta Edição

>>>>>> Editorial.............................................7

Entrevista

Milton Sobrosa

08

Diretor Industrial da Petrom e Diretor da FIESP/CIESP Alto Tietê.

Entrevista..........................................8 CIESP Alto Tietê.............................12 Exper News.....................................14 Capa................................................16 Destaque Empresarial......................21 Associativismo................................22 Case de Sucesso..............................23

AMOA

Motivação.......................................24

Jovens em busca de oportunidades

14

Compromisso com o crescimento do Alto Tietê 6 - Revista Exper

Direito.............................................28 Produtos Controlados......................29 Incubadora Tecnológica..................30

Capa Especial Indústrias

Saúde...............................................26

16

Para expressar sua opinião, dar sugestões, enviar releases e fazer contato com a nossa redação, escreva para: redacao@revistaexper.com.br


Editorial

>>>>>>

Uma data repleta de realizações e conquistas As indústrias do Alto Tietê comemoram neste mês o seu dia. A comemoração deste ano ocorre em circunstâncias especiais. A região do

Barattino das Incubadora Tecnológica

o comércio da região podem contar

de Mogi das Cruzes, “INTEC-MOGI”

com uma ferramenta confeccionada

e o Dr. Flávio Isaias do Hospital do

por quem tem experiência em Ges-

Câncer do Alto Tietê.

tão Corporativa. A entidade tem um

O CIESP Alto Tietê, a partir

Alto Tietê atravessa um momento

desta edição de maio, passa a ser ges-

auspicioso, com desenvolvimento dos

grande desafio pela frente e conta com a colaboração de todos.

tora de conteúdo da Exper, e traz con-

polos industriais, geração de empregos, eventos empresariais, leis beneficiando as microempresas e o micro

sigo toda a sua experiência de quase

Manoel Camanho

50 anos. Desta forma, a indústria e

Conselheiro Editorial

Nesta edição comemorativa entrevistamos o diretor regional da FIESP/CIESP Alto Tietê, Milton So-

Foto Divulgação

empreendedor individual.

brosa, onde falou de sua carreira, dos anos dedicados a entidade e do seu futuro nas entidades CIESP e FIESP. A reportagem de capa traz um raio-x do desenvolvimento indus-

Tatianna Dias, Ariane Barreto, Maurício Simões, Manoel Camanho, Nanci Rodrigues e Aldine Bianca

trial da região na visão das Secretarias de Indústria e Comércio da região com seus respectivos secretários e diretores de indústria, e alguns CEO’S. Quando o assunto é lazer, esporte e cultura, podemos contar com o SESI e o SENAI. O publisher da revista Márcio Junior, entrevistou para esta edição especial a senhora Lilian Ranieri na Associação Mogiana Oficina dos Aprendizes - AMOA, o Prof. Dr. Fernando Juabre Muçouçah da Faculdade Técnica de Mogi das Cruzes, Bruno

Expediente Publisher: Márcio Junior MTB 59904-SP, Conselho Editorial: CIESP Alto Tietê, Editoração Eletrônica: Offmktweb, Assessoria Jurídica: Marcelo Inocêncio, Colunistas: Ivan Melo, Dr. Epaminondas Nogueira, Leila Navarro, Ana Maria, Sueli Segura, Bruno Barattino e Dr Flávio Isaias. Publicidade: 11 2819-4457 ou 11 9472-8104 / publicidade@revistaexper.com.br, Foto Capa: Interior da Petrom - Petroquímica Mogi das Cruzes - foto de Bianca Martinez. A revista é distribuída aos associados do CIESP Alto Tietê, Fempi, UMC, ACMC, ACE SUZANO, ACIDI, ACIFV, Mogi Shopping e algumas bancas do Alto Tietê. A revista não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios e as opiniões emitidas em artigos assinados são de responsabilidade dos autores.

Revista Exper - 7


Entrevista

>>>>>>

Milton Sobrosa Cordeiro Formado em Engenharia Química pela Universidade do Rio de Janeiro, trabalhou por 11 anos no Polo Petroquímico de Camaçari e há 19 anos na Petrom, onde atua como Diretor Industrial. Exerce também o cargo de Diretor da FIESP/CIESP Alto Tietê.

1. Como é ser diretor industrial da Petrom e Diretor Regional da FIESP/CIESP Alto Tietê? Milton Sobrosa: Foi um caminho natural, passei por vários segmentos dentro das áreas industriais (processo,

(Química/Petroquímica) a reutilizar

ga e Arbitra sobre os limites tolera-

produção, projeto e pesquisa) até con-

100% dos efluentes líquidos. Gosto

dos (baseado em Acordos Mundiais).

solidar no posto de diretor industrial.

muito da frase de Jean Cocteau “Não

O

Comecei a frequentar o CIESP para

sabendo que era impossível, foi lá e

seus

impostos

crescer os conhecimentos externos à

fez”. Foi o que aconteceu conosco.

para

proteger

to com as indústrias, fortalecendo o

3. Dilma cobrou de Obama o fim

4.

segmento que participo e atuo. Temos

de

deve ficar confiante sobre os ru-

nossas reivindicações racionalizadas

o senhor recebeu esta notícia?

mos

e melhor atendidas. É sempre melhor

Milton Sobrosa: Impostos de impor-

Milton Sobrosa: A economia está indo

trabalhar em conjunto do que sozinho

tação/outros, são mecanismos, “bar-

bem, está forte, o Brasil é a 7ª maior

e o mais importante é a troca de expe-

reiras econômicas”, criadas para

economia do mundo, com uma expec-

riências entre os associados, geran-

proteger a economia local. Os EUA

tativa de crescimento de 4% do PIB

do um enriquecimento profissional.

no sentido de se proteger, atua numa

para este ano, na comparação feita

política estratégica para a sua econo-

com nossos concorrentes do B.R.I.C.,

2. A Petrom - Petroquímica Mogi

mia. Países que se sentem “lesados”

a China prevê um crescimento de 10%

das Cruzes desde 2009 reusa 100%

por conta destas “barreiras” impos-

e a Índia de 7,5%, logo estamos atrás

dos

efluentes líquidos, o que sig-

tas, podem recorrer à Organização

e não podemos nos acomodar. Há um

nifica que não existe mais nenhum

Mundial do Comércio - OMC que jul-

receio, quanto à política monetária,

Brasil

também de o

prática importação

seu

mercado.

da

indústria

descarte líquido na Petrom. Fale um pouco mais sobre esse caminho sustentável da empresa? Milton Sobrosa: Isso foi uma meta que estabelecemos em 2003 e conseguimos realizar em 2009. A viabilidade foi ambiental, quando fomos divulgar e dividir com a comunidade nossa conquista, descobrimos que fomos a primeira empresa do Brasil

8 - Revista Exper

Fotos Evandro Maia

empresa e participar mais em conjunbarreiras

comerciais.

Como

O

empresário da

economia

brasileira?


Revista Exper - 9


Entrevista

>>>>>>

pois o mecanismo de atuação através da taxa Selic, tem demonstrado atualmente efeitos colaterais adversos no controle da inflação, que não responde como respondia. Este mecanismo de controle, adotado pela política monetária traz um enorme prejuízo para a indústria local. Pois já está iniciado um processo de desindustrialização e se não forem tomadas medidas com relação ao câmbio, esse processo vai ter um efeito exponencial. 5. Esta catástrofe que acontece recentemente no Japão terá repercussão nas indústrias da região do Alto Tietê? Milton Sobrosa: Logo que a catástro-

econômicas, elevada carga tributária,

maior desafio da minha vida, em se-

fe aconteceu, previmos a repercussão

câmbio desfavorável, e tem de acer-

guida me deparei com um novo desa-

na região. As indústrias que depen-

tar na decisão e levar sua empresa ao

fio, CIESP/FIESP, onde dedico parte

dem da matriz para o recebimento de

sucesso, que o torna sempre sensível.

do meu tempo voluntário e tenho ten-

complementos parciais (tecnologias

- Coragem: Não tem medo do novo,

tado colaborar, para um crescimento

não abertas) sentem mais o impacto.

aceita enfrentar desafios, que é

sustentável das indústrias. Em re-

Como exemplo atualmente vemos as

uma forma de aumentar o grau

lação a Petrom existia um grupo de

montadoras japonesas reduzindo a

de confiança em novos ambientes.

pessoas na empresa, que trabalhava

fabricação de seus veículos no país.

Quando erra, levanta e numa ati-

com sinergia e compromisso, facili-

tude acertada, analisa as alterna-

tando bastante alcançarmos nossas

tivas existentes e segue adiante.

metas. Nós temos que vencer desa-

6. Com sua experiência industrial.

Quais

as

fios todos os dias e isto se torna uma

características

que o gestor brasileiro tem que

7. Administrar a maior produto-

o

ra de anidrido ftálico da Améri-

diferencia

de

profissionais

mola propulsora nas nossas vidas.

países?

ca Latina e a direção da FIESP/

8. Alguma dica para os profis-

Milton Sobrosa: - Percepção: O

CIESP Alto Tietê é um dos maio-

sionais que estão iniciando ou

gestor brasileiro teve/tem um treina-

res desafios da sua carreira? Exis-

em vias de iniciar uma carreira?

mento intenso na prática do seu dia

tem outros desafios para o futuro?

Milton Sobrosa: Faça sempre o seu

a dia, que passa por diversas crises

Milton Sobrosa: Após adquirirmos os

melhor e com ética, não se preocupe,

financeiras, regimes diferenciados

ativos da empresa anterior, e a colo-

você estará sempre sendo observado e

de inflação, frequentes adversidades

car no nível citado acima, que foi o

o sucesso chegará no seu devido tempo.

que

atuam

10 - Revista Exper

em

outros


Revista Exper - 11


CIESP Alto Tietê

>>>>>>

Com a votação de representantes de 82 empresas, a nova diretoria do CIESP Alto Tietê, que atua em oito municípios. O paulista Werner

Foto Divulgação

Eleita nova diretoria 2011/2015 Ludwig Stripecke, 50 anos e diretor de Serviços de Fábrica da Clariant, encabeça a chapa vencedora do pleito e será o diretor da entidade no perí-

Laércio Alvarenga,

odo 2011/2015. Ele terá como pri-

da Kaplan, Werner Stripecke

meiro vice-diretor José Francisco da

da Clariant e

Silva Caseiro, da indústria Manikraft,

José Francisco

e como segundo vice-diretor, Laércio

da Manikraft

diretores participarão de um proces-

cambial. Stripecke pondera que a situ-

flexos da situação nacional, Werner

so de transição com a atual diretoria,

ação atual, com o dólar na casa de R$

destaca a importância de projetos que

composta por Milton Sobrosa Cor-

1,50, facilita as importações e permite

possam ampliar a produtividade e

deiro, que irá compor o conselho da

um controle interno da inflação, mas

também melhorar a qualificação dos

FIESP, na Capital, e por Renato Tor-

que tem um efeito nefasto no merca-

trabalhadores da indústria.

quato Rissoni, que é o primeiro vice-

do nacional e limita as condições de

Até setembro, quando ocor-

diretor.

competitividade. O novo diretor des-

rerá a posse da nova diretoria, Milton

“Será um processo de conti-

tacou também a necessidade de ações

Sobrosa Cordeiro continua tocando

nuidade, mas não de continuísmo. Até

para mudar três fatores nacionais que

todas as ações competentes ao Sis-

setembro definiremos um plano de

comprometem o desempenho da in-

tema FIESP/CIESP no Alto Tietê,

ações e, com certeza, vamos aprimo-

dústria: o alto custo da matriz energé-

entre eles, o investimento de R$ 109

rar e lançar novos objetivos”, adian-

tica (a energia elétrica e o gás natural

milhões nas escolas do SESI para

tou Werner Stripecke.

no Brasil têm os preços mais caros do

implantação do horário integral. De-

mundo), a pesada carga tributária e a

pois disso, Sobrosa passará a ser o

legislação trabalhista.

porta-voz da Região nas discussões

Porto de Alvarenga, da Kaplan. A posse dos novos diretores está marcada para 27 de setembro, mês em que o CIESP Alto Tietê também estará completando 50 anos de atividades na Região. Até lá, os novos

Ele adiantou que a futura gestão do CIESP Alto Tietê terá pela frente o grande desafio que se apresen-

12 - Revista Exper

Caminhamos para um processo de desindustrialização e que precisa ser evitado”, alertou Werner Stripecke

ta para a indústria nacional: a questão

gião, que também sofre com os re-

Especificamente para a Re-

da FIESP/CIESP em São Paulo.


Revista Exper - 13


Exper News

A Apple é a nova marca

Jovens em busca de oportunidades Foto Divulgação

Apple: a marca mais valiosa

>>>>>>

mais valiosa do mundo. A empresa de Steve Jobs, dona do iPhone e do tablet iPad, está avaliada hoje em US$ 153,3 bilhões, uma elevação de 84% em comparação ao levantamento feito no ano passado. Com esse resultado, a Apple desbancou o Google (US$ 111,5 bilhões), que liderou o ranking nos últimos quatro anos, para o segundo lugar. Já o Facebook é listado pela primeira vez. A marca ocupa o 35º

Associação Mogiana Oficina

40 dias ou 10 semanas, com o objeti-

lugar, com US$ 19,1 bilhões, o que

dos Aprendizes - AMOA é uma enti-

vo de desenvolver capacidades e ha-

corresponde a um crescimento de

dade filantrópica, sem fins lucrativos,

bilidades técnicas e comportamentais,

246%, o maior aumento em valor de

fundada em 18 de outubro de 2001

baseados no respeito, na confiança e

marca registrado pelo estudo.

pelo Lions Clube Mogi das Cruzes

na valorização dos adolescentes.

A maior feira de negócios do

Estância, em substituição à antiga

Após concluírem o curso, es-

Guarda Mirim Feminina de Mogi das

tarão aptos para concorrerem no pro-

Cruzes. Compõe a escola de cidada-

cesso seletivo do Programa de Apren-

nia que qualifica o adolescente e os

dizagem para o seu primeiro emprego

propiciam a oportunidade para o pri-

com seus direitos trabalhistas garanti-

meiro emprego nas condições da Lei

dos, o registro em carteira é feito pela

10.097/2000 – lei do aprendiz.

própria associação.

Alto Tietê será realizada em agosto.

Jovens de 15 anos, matricu-

O presidente Sr. Rinaldo Sa-

Os estandes já estão sendo reservados,

lados no ensino regular são o nosso

dao Sakai e uma equipe de profissio-

e o evento apresentará à população os

foco. A AMOA prioriza o atendimento

nais e voluntários administram a en-

produtos fabricados no Alto Tietê,

aos adolescentes oriundos de famílias

tidade. O endereço da AMOA é Rua

assim como os serviços oferecidos

em situação de vulnerabilidade social.

Aleixo Costa, 348, Boa Vista, Mogi

ao setor industrial. Uma realização da

Oferecemos um curso de qualificação

das Cruzes. Tel: (11) 4799-9071. Site:

Prefeitura de Suzano em parceria com

profissional gratuito, com duração de

www.amoa.com.br.

o CIESP Alto Tietê. A entrada será gratuita e poderá ser conferido por pessoas de todas as idades.

14 - Revista Exper


Novidades no Sesi

Em sua 64ª edição, os Jogos

Industriários (Jois) são considerados como um serviço socioeducativo, fundamentado na participação, valorização humana. Contribui para a promoção social e melhoria da qualidade dos trabalhadores/atletas. Os

Foto Divulgação

na formação e no rendimento para a

campeões de cada região garantem

da premiação está programada para o

novidades”. O Sesi de Suzano aten-

vaga nos Jogos do Sesi Região Sudes-

dia 31 de agosto.

de a região de Póa, Ferraz, Suzano e

te. Os melhores classificados entre as

Segundo o diretor do Sesi

Itaqua, são 1.000 indústrias e 40 mil

cinco Regiões do Brasil (sul, sudes-

Mogi das Cruzes Auclésio Ranieri, “o

funcionários. “Trabalhamos para for-

te, centro-oeste, norte, nordeste) são

Sesi vive um bom momento, criamos

necer qualidade de vida aos funcioná-

convidados para os Jogos Nacionais

e aumentamos o número de eventos,

rios e familiares, através do esporte,

do Sesi. A previsão é de que os Jois

principalmente na área cultural e qua-

cultura e lazer”, disse o diretor Rober-

terminem no dia 20 de agosto. A festa

se todos os finais de semana temos

to Xavier.

Fatec MC qualifica mão de obra na região do Alto Tietê

A Faculdade de Tecnologia

que as demais formas, cujos diplomas

Sistemas, e o recém criado curso de

de Mogi das Cruzes - Fatec MC,

têm validade nacional de nível

Tecnologia em Gestão de R.H. No

desde o segundo semestre de 2008,

superior, e, estes cursos estão sujeitos

presente momento a Fatec Mogi das

resultado de um convênio entre o

aos mesmos processos de avaliação

Cruzes está com cerca de 700 alunos

município, governo do estado e Centro

e regulação da educação superior,

matriculados em seus 3 cursos. Por

Paula Souza tem a nobre missão de

inclusive ao Sistema Nacional de

se tratar da 1˚ instituição pública

oferecer ensino superior gratuito e de

Avaliação da Educação Superior –

de ensino superior sediada em uma

qualidade para todo Alto Tietê.

SINAES. Os cursos de tecnologia

cidade em pleno desenvolvimento, a

A Fatec MC, como todas as

estão mais relacionados às demandas

a nossa responsabilidade de atender

51 Fatecs e as 198 Etecs estão sob

do mercado de trabalho, constituindo-

as demandas do mercado de trabalho

a responsabilidade do Centro Paula

se uma excelente opção para aqueles

exigente por uma mão de obra cada

Souza, autarquia gestora vinculada

que já atuam nesse mercado ou que

vez mais qualificada e da sociedade a

a Secretaria de Desenvolvimento

pretende atuar de forma mais rápida.

qual busca a oportunidade de cursar o

Econômico, Ciência e Tecnologia do

Atualmente a Fatec MC oferece três

ensino superior a fim de se inserir no

Governo do Estado. As graduações

cursos de nível superior: Tecnologia

mercado.

tecnológicas, ou Cursos Superiores de

em Agronegócio, Tecnologia em

Fernando Juabre Muçouçah,

Tecnologia conferem o mesmo grau

Análise

Prof.Dr. e Diretor da Unidade

e

Desenvolvimento

de

Revista Exper - 15


Capa

>>>>>>

Especial

Indústrias Compromisso com o crescimento do Alto Tietê

Por Márcio Junior É gratificante visitar o Alto

(ICMS), gera emprego e oferece

Traçarmos um raio-x do

Tietê e descobrir que a região tem

qualidade de vida ao trabalhador

desenvolvimento industrial, entre-

motivos de sobra para comemorar

que mora longe do centro da capital.

vistando alguns secretários de desen-

esta data. A criação dos polos

Estima-se que, ao menos cerca de

volvimento e executivos de grandes

industriais, locais onde se concentram

20% da população de cada cidade se

corporações. Para usufruir do po-

empresas com incentivos fiscais das

transporta diariamente para o Centro

tencial da região e transformá-la em

prefeituras, é uma das soluções que

de São Paulo por causa do emprego.

motor de desenvolvimento econô-

vem obtendo excelentes resultados.

O Polo Industrial de Ferraz

mico, é preciso o poder público e os

As cidades de Arujá, Biritiba-Mirim,

de Vasconcelos, vai gerar 14 mil em-

executivos sentarem para entender as

Ferraz de Vasconcelos, Guararema,

pregos até o final de 2012. “Vale res-

necessidades de cada um, e achar os

Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes,

saltar que 40% das mulheres de nossa

pontos comuns para chegar a acordos.

Poá, Salesópolis, Santa Isabel e

cidade são arrimo de família. O que

É esse encontro vem sendo realizados

Suzano, juntas somam mais de 1,5

significa que muitas delas passam por

há muito tempo e com grande frequ-

milhões de habitantes, e investir na

dia cerca de quatro a cinco horas nos

ência. Um exemplo muito bem-suce-

ampliação dos polos industriais cria

caminhos de ida e volta do trabalho.

dido é a expansão ano após ano, dos

um ciclo positivo, faz a economia

O Polo irá permitir que elas trabalhem

polos industriais de Itaqua, Ferraz e

crescer, arrecada mais Imposto sobre

próximas de suas casas”, disse o pre-

Mogi. Para o diretor de indústria Re-

Circulação de Mercadorias e Serviços

feito Jorge Abissamra.

nato Rissoni, da secretaria de desen-

16 - Revista Exper


volvimento de Mogi das Cruzes, “a

suas atividades e gerando 6.000 novas

Nalco do Brasil, Gyotoku, Tsuzuki,

instalação de uma indústria na cidade

vagas de emprego.

CBD Mecânica Industrial, Komatsu e

não é sinônimo apenas de geração de

“A cidade vive um ótimo

Formica. Devido a sua forte produção

mão de obra, com a tecnologia dispo-

momento devido a sua localização

industrial, a arrecadação de ICMS no

nível, encontrar empresas com gran-

privilegiada,

infraestrutu-

município é uma das maiores da re-

de número de colaboradores é muito

ra, duas Universidades, Sesi/Senai,

gião e 20ª do Estado de São Paulo.

raro. O repasse de ICMS à Prefeitura

Fatec, Escolas Técnicas que juntas

Atualmente há 327 indústrias em Su-

recolhido das indústrias instaladas no

qualificam nossa mão de obra. Uma

zano que geram quase 10 mil empre-

município, que torna o crescimento da

população de quase 400 mil habitan-

gos diretos e 3.327 indiretos.

cidade possível. Instalar uma empresa

tes. Esses atributos chama a atenção

na cidade é sinônimo de desenvolvi-

de investidores de Guarulhos, ABC,

nicipal de Desenvolvimento Econô-

mento social e econômico”.

Zona Leste e da própria Capital no

mico, Trabalho, Negócios e Turismo

momento de escolher uma cidade para

Mauro Vaz, a cidade vem crescendo e

Com uma unidade territorial

expandirem seus negócios”, explica o

expandindo sua atuação, nossa missão

de 720Km2, a cidade dispõe 23Km2

Secretário de Desenvolvimento Eco-

é qualificar nossa mão de obra, com

para a área industrial, sendo 15Km2

nômico e Social, Marcos Damásio.

a inauguração da Central do Traba-

só ma região do Taboão da Serra e

SUZANO

lhador, a população de Suzano passa

o restante distribuídos em César de

O município abriga indús-

a contar com uma completa estrutura

Souza, Vila Industrial, Caputera e Co-

trias de grande porte, tanto de capital

voltada ao encaminhamento profissio-

cuera. Hoje a cidade tem 45 empresas

nacional quanto estrangeiro, desta-

nal, explica o secretário.

em processo de instalação, que nos

cando-se a NSK, Mitutoyo, Cia Suza-

próximos dois anos estarão exercendo

no, Nadir Figueiredo, Clariant, Orsa,

MOGI DAS CRUZES

Segundo o Secretário Mu-

POÁ

Poá mesmo com o título de

Fotos Divulgação

ótima

Polo Industrial de Ferraz de Vasconcelos: são dezenas de empresas em processo de construção, finalização e algumas já em funcionamento

Revista Exper - 17


trias de grande porte e dentre as quase 200 instaladas em seu território, destacamos a fabricante de refratários

Foto Divulgação

estância hidromineral, abriga indús-

Ibar, fabricante de cabos elétricos Induscabos, e a filial brasileira da multinacional Aunde, que produz tecidos

Marcos Damásio Secretário de Desenvolvimento Econômico de Mogi das Cruzes

automotivos. Segundo a Secretária de

foi importante a ampliação e adaptação da sede da secretaria possibilitan-

Foto Divulgação

Indústria, Comércio e Relações do Trabalho, Adriana Borges Coronado,

do um atendimento digno ao público e ao empresário local. Realizamos vários eventos em parceria com agêntendo como foco central inserir um

que foi a implantação da Lei Geral

Foto Divulgação

número cada vez maior de pessoas uma conquista de grande importância

A inauguração do Painel do Trabalhador, na sede da secretaria, auxilia aquele que está à procura de uma vaga” Mauro Vaz Secretário de Desenvolvimento Econômico de Suzano

cias de emprego da cidade e região

no mercado de trabalho. Celebramos

Mogi das Cruzes entrou na rota do desenvolvimento, graças as empresas que estão na cidade há anos, e as que estão chegando”

Municipal da Micro Empresa, Empresa de Pequeno Porte e Micro Em-

A sala de informática foi inaugurada e agora estamos trabalhando para a Feira da Indústria em setembro”

preendedor Individual. Criamos uma Décio Almeida Diniz Secretário de Indústria e Comércio de Itaquaquecetuba

linha direta com os executivos das empresas e reunimos esforços junto a outras secretarias para melhorar a infraestrutura do Polo Industrial, faci-

tratados. De acordo com a Diretoria

sua atenção na qualidade de vida da

litando o escoamento da produção.

Regional de Assistência e Desenvol-

população não deixando de lado o

Através de projetos de capa-

vimento Social (Drads), Poá é o pri-

progresso econômico da cidade.

citação de vagas, currículos e painel

meiro município no ranking das cida-

ITAQUAQUECETUBA

de emprego foram encaminhados em

des da região, por ter apenas 36,92%

O município tem forte voca-

2010, 1.750 candidatos, sendo que

da população em vulnerabilidade so-

ção industrial, e possui cerca de 450

destes 28% foram aprovados e con-

cial. A Administração Municipal foca

indústrias de acordo com a Frente

18 - Revista Exper


Segundo o Secretário de Indústria e Comercio, Décio Diniz, “a pasta conta com programas de incen-

Trouxemos para a cidade de Ferraz quase 60 indústrias com o projeto de expansão do polo industrial II e III”

Foto Renan Odorizi - SECOM

tivo aos pequenos e médios empresá-

Cláudio Roberto Ramos Secretário de Indústria e Comércio de Ferraz de Vasconcelos

rios e serviços para fomentar e estimular o comércio local, assim como desenvolver políticas para a atração de novos empreendimentos para o município aumentando a oferta de empregos, produtos e serviços disponíveis à população e capital de giro.

Em setembro realizaremos a 2ª Exposição das Indústrias junto com a Festa das Orquídeas”

Na secretaria você encontra a Associação Comercial, Banco do Povo Foto SECOM POÁ

Paulista, Bandeirante Energias, Centro

Adriana Borges Coronado Secretária de Desenvolvimento Econômico de Póa

das Indústrias do Estado de São Paulo, IBGE, Junta Militar, Sala do MEI Micro Empreendedor Individual, PAT - Sala de Informática, Posto de Atendimento ao Trabalhador, Posto de Atendimento ao Empreendedor - Sebrae/SP

A cidade de Guararema está expandindo e melhorando a infra-estrutura de nossa ZUPI”

e o Procon. Disponibilizamos os serviços em um único prédio, para facilitar

Foto Divulgação

a vida do jovem e do empreendedor. Laerte Moreira Junior Secretário de Indústria, Comércio, Turismo e Agricultura de Guararema

Também realizamos eventos e cursos dirigido a todas as pessoas que tenham interesse em atuar em organizações públicas, empresas e terceiro

Pró-Itaquaquecetuba

Existem investimentos por

setor. O objetivo é aprimorar, capacitar

(Fempi). “São indústrias diversifica-

parte da administração municipal para

e investir na formação dos participan-

das presentes notadamente em três

atrair mais indústrias ao município, a

tes.

polos industriais consolidados, que

mão de obra local é barata e será cons-

são atraídas pela Rodovia Ayrton Sen-

truído o Rodoanel, o que representa

A cidade baixou de 9,5%

na que corta o município”, salientou

um grande incentivo para a vinda de

para 6% a sua taxa de desemprego,

José Longo, presidente da Fempi.

novas indústrias para a cidade.

isso é reflexo das novas indústrias

Empresarial

FERRAZ DE VASCONCELOS

Revista Exper - 19


Fotos Divulgação

Somos uma empresa moderna que busca soluções inteligentes. Inovamos de maneira eficiente e levamos comodidade, qualidade de vida, saúde e bem estar aos nossos clientes ” Eliane Morais Diretora Ativa Alimentações Empresariais

sistema SESI/SENAI para oferecer cursos de capacitação para os ferrazenses. O Banco do Emprego Municipal recebe os currículos, remete para as empresas e agenda entrevistas, sem haver interferência nas contratações. GUARAREMA O empresário procura a secretaria para instalar sua indústria em Guararema, em razão da infraestrutura da cidade e da sua excelente loca-

Temos uma expectativa muito boa no desenvolvimento econômico do país e nossa meta é conquistar novos clientes para mantermos a liderança no mercado em que atuamos”

lização. A administração municipal e

Cláudio Costa CEO Ponsse América Latina

trial (ZUPI 1). Segundo o secretário

O endereçamento natural é estar diariamente estimulado, buscando sempre um CAMINHO MAIOR que as missões e as visões de cada unidade fabril. Carlos Lapique Diretor Lapiendrius Flavors

o deputado estadual André do Prado (PR), deram início a um projeto de melhoria na infraestrutura e ampliação da Zona de Uso Predominante IndusLaerte Moreira Júnior, “as indústrias de Guararema respondem por 40% da empregabilidade do município e 65% da arrecadação municipal são frutos dos recolhimentos tributários deste segmento. A Prefeitura construiu uma Escola Profissionalizante onde também atendemos as necessidades das indústrias. Trabalhamos em parceria com os empresários que nos indicam

que se instalarem na cidade, com o

se 60 indústrias na cidade em fase de

os cursos a serem ministrados e após a

projeto de expansão do Polo Indus-

construção, outras em fase final e al-

conclusão grande parte dos alunos são

trial II e III. Segundo o secretário de

gumas já exercendo suas atividades.

contratados pela empresa. Desenvol-

Indústria, Comércio, Ciência e Tec-

Nosso desafio agora é oferecer capa-

vemos um projeto com a Odebrecht,

nologia da Cidade, Cláudio Roberto

citação e formação de mão de obra.

foram 360 cidadãos guararemenses

Ramos, “nossa realidade é bem dife-

O convênio que a secretaria tem com

capacitados e grande parte já está tra-

rente de 5 anos atrás, hoje temos qua-

a FIESP, disponibiliza as carretas do

balhando na própria empresa”.

20 - Revista Exper


Revista Exper - 21


Associativismo

>>>>>>

Unidos por uma causa justa Manoel Camanho Gerente Regional do CIESP Alto Tietê.

A

expressão associativismo designa, por um lado a

principalmente, à falta de associativismo democrático

prática social da criação e gestão das associações

dos membros de uma determinada comunidade, seja os

(organizações providas de autonomia e de órgãos

moradores de um bairro, os empresários, alunos de um

de gestão democrática: assembleia geral, direção, conselho

curso, etc. É incrível a falta de percepção de que, se te-

fiscal) e, por outro lado, a apologia ou defesa dessa prática de

mos força sozinhos talvez sejamos imbatíveis unidos, e

associação, enquanto processo não lucrativo de livre organi-

que, associados, somos muito mais do que a pura e sim-

zação de pessoas (os sócios) para a obtenção de finalidades

ples reunião de nossas forças.

comuns.

Numa sociedade onde obstáculos são colocados O associativismo, enquanto forma de organização

diariamente sejam eles advindos da deslealdade de alguns

social, caracteriza-se pelo seu caráter, normalmente, de vo-

concorrentes, dos pacotes governamentais, do aumento de

luntariado, por reunião de dois ou mais indivíduos usado

preço da matéria-prima, da elevação da carga tributária, da

como instrumento da satisfação das necessidades individuais

elevação das exigências legais ou da ausência de mão de

humanas (nas suas mais diversas manifestações). As Asso-

obra qualificada, não restam dúvidas de que o empenho ne-

ciações são entidades de direito privado, dotada de persona-

cessário para transpor tais obstáculos poderá ser dividido en-

lidade jurídica e caracteriza-se pelo agrupamento de pessoas

tre todos, fortalecendo a representatividade que favorecerá o

para a realização e consecução de objetivos e ideais comuns,

benefício comum.

sem finalidade lucrativa.

Algumas características são inerentes à condição

Se os problemas são comuns, se os desafios e as

de associado, respeito mútuo, sinceridade, espírito de coope-

dificuldades muitas vezes são os mesmos, por que não

ração e coletividade e principalmente engajamento à causa

vencê-los juntos? Um lema facilmente compreendido

justa e comum a todos os associados, requerendo, princi-

para os que defendem uma proposta associativista, no

palmente, o compartilhamento de um olhar comum e de um

entanto, a falta de adesão, a desconfiança, a ausência do

conjunto de iniciativas para o enfrentamento das diferenças

espírito corporativo faz com que ideias interessantes,

e para a promoção do desenvolvimento local.

propostas de construção de uma sociedade mais justa, ética e responsável não sejam postas em prática devido,

22 - Revista Exper

Portanto, o associativismo é uma ferramenta que promove a união de interesse em um bem comum.


Revista Exper - 23


Motivação

>>>>>>

Inteligência do novo tempo Leila Navarro Conferencista, Especialista Comportamental. Autora de 13 livros, ganhou por duas vezes o Prêmio de “Palestrante do Ano” (2005 e 2009).

R

ecentemente, conversando com uma senho-

muito menos do que precisamos hoje – e as coisas fun-

ra de pouco mais de 70 anos, eu me dei con-

cionavam perfeitamente bem. Isso aponta para a urgente

ta de como a humanidade sofisticou seu modo

necessidade de revisão de conceitos e comportamentos.

de vida nas últimas décadas, tornando mais complexo o

Eu não tenho nada contra uma vida confortável, li-

fluir da nossa existência. Eu e a simpática senhora es-

berdade financeira e sucesso profissional. A questão é que

távamos em uma loja, consultando a lista de presentes

vivemos em uma sociedade movida pelo consumo e levamos

de casamento da sobrinha dela. A relação tinha todos os

uma existência de “viver para ter”, quando na verdade, o que

sonhos de consumo de um casal moderno: fogão, forno

é realmente importante para um ser humano cabe dentro de

micro-ondas, refrigerador dúplex, um televisor de plas-

uma mochila. A inteligência do novo tempo tem como alicer-

ma de 42 polegadas, um televisor de tela plana de 29 po-

ce a cultura do minimalismo – que nesse contexto representa

legadas, dois aparelhos de DVD (um para cada televisor,

mais qualidade de vida e menos consumismo -, e requer um

claro), três aparelhos de telefone sem fio, um notebook

novo nível de conscientização.

de última geração, aparelho de som, máquina de lavar

De forma global, precisamos conscientizar-nos da

louça, máquina de lavar roupa, máquina de secar roupa e

necessidade de reaprender a fazer muitas coisas, com pouco

uma centena de outros itens.

tempo; inovar com poucos recursos; fazer muito com pou-

“Meu Deus, será que tudo isso que minha sobri-

cas pessoas, tomar banho com pouca água. Essas questões

nha está pedindo vai caber no apartamento dela? É tão

tornaram-se determinantes para a nossa sobrevivência. Os

pequenininho!”, comentou a tia da noiva com ar perple-

excessos, além de tornar homens e mulheres prisioneiros de

xo. “As coisas mudaram muito, quando eu me casei tudo

um padrão de conduta e de vida que custa muito caro para

que precisávamos para montar uma casa eram os móveis,

manter, são obstáculos para alcançar a felicidade e uma for-

um fogão a gás e um rádio. Como eram simples as coi-

ma mais equilibrada, saudável e sustentável para se viver.

sas naquele tempo! A gente conseguia ser feliz com tão

Leila Navarro é palestrante motivacional. Autora

pouco”. Esse comentário despertou a minha atenção. Re-

de 13 livros, entre eles, “Talento para ser Feliz”, “Talento à

almente, tempos atrás, éramos capazes de ser felizes com

prova de crise” e “A vida não precisa ser tão complicada”.

24 - Revista Exper


Revista Exper - 25


Saúde

>>>>>>

Hospital do Câncer - Alto Tietê Dr. Flávio Isaías Rodrigues Médico cancerologista atuando há mais de 33 anos na luta contra o câncer. Diretor do Centro Oncológico e do Hospital do Cancêr do Alto Tietê.

O

hospital do Câncer Dr. Flávio Isaías Rodrigues é

trole do Câncer do Alto Tietê - ABCC AT, e o apoio e dedi-

o mais completo centro de tratamento na região

cação da Rede de Voluntários, a entidade filantrópica que é

do Alto Tietê, pois oferece em um único local a

mantida pelo Centro Oncológico há sete anos, consegue a

possibilidade de realizar tratamentos cirúrgicos, de radiote-

reabilitação e a reinserção social dos pacientes com o Grupo

rapia e quimioterapia contra o câncer. Possui infraestrutura

de Terapias Complementares, formado por assistente social,

moderna, centro cirúrgico e UTI com equipamentos de alta

dentista, fisioterapeutas, fonoaudiólogas, nutricionistas e

tecnologia, apartamentos e enfermarias climatizadas, que

psicóloga. São pessoas de bem que praticam o exercício de

garantem um tratamento humanizado, com conforto e pri-

cidadania em prol daqueles que estão fragilizados.

vacidade.

Segundo Dr. Flávio Isaías, “levamos a informação

Inaugurado em 2009, o Hospital do Câncer Dr.

para os associados do CIESP Alto Tietê, quanto ao tratamen-

Isaías Rodrigues carrega em sua estrutura a experiência de

to preventivo, o Brasil está evoluindo quando o diagnóstico

mais de 30 anos do Centro Oncológico no tratamento contra

é precoce, infelizmente quando o paciente nos procura, 60%

o câncer, tanto que foi reconhecido como Unidade de As-

já estão em um estágio avançado, é apenas 10% realizam os

sistência em Alta Complexidade em Oncologia (UNACON)

exames precocemente, ainda que o número de pacientes que

pelo governo federal. Durante três décadas, foram realizados

se submetem a diagnósticos por imagem esteja aumentando,

investimentos em equipamentos, novos protocolos e na hu-

não é indicativo de que se refere à prevenção. Normalmente,

manização do atendimento, pois a instituição acredita que

os exames são solicitados para controle da doença”.

com carinho e dedicação fica mais fácil enfrentar as adversidades do tratamento. Graças ao apoio da Associação Beneficente de Con-

A melhor arma para se combater o câncer é adotar um estilo de vida saudável e incorporar o hábito de fazer exames preventivos a partir dos 35 ou 40 anos. Radioterapia Clínica e Cirúrgica - Imunoterapia Hormonioterapia e Quimioterapia Rua Dr. Osmar Marinho Couto, 78 - Alto do Ipiranga Mogi das Cruzes - SP - Tel: 11 4795-4795

26 - Revista Exper


Revista Exper - 27


Direito

>>>>>>

Brasil S/A Dr.

Epaminondas

Nogueira

Mogi das Cruzes - Av. Narciso Yague Guimarães, 664, Centro Cívico – Tel: (11) 4799-1510 São Paulo – Barra Funda Rua do Bosque, 1589 – Ed. Capitolium, Bl. II, Conj. 1207 - Tel: (11) 3392-3229

S

audemos o Dia da Indústria, que significa o dia

quem devemos a CSN, a PETROBRAS, a ELETROBRAS e

da nossa prosperidade, de todos nós. Sim, porque

que pagou com a vida tanta ousadia.

somos todos produtores, consumidores, ou meros

Invoco aqui a lembrança do notável brasilei-

dependentes e ninguém pode viver à margem da indus-

ro que foi Roberto Cochrane Simonsen, figura extra-

trialização, da tecnologia, do desenvolvimento do país;

ordinária, a quem devemos o SESI, SENAC, SENAI,

barco em que todos estamos viajando até o fim da própria

SESC.

existência.

Invoco aqui a lembrança de Juscelino Kubitschek

E com a gratidão de quem tem trabalho, de quem

de Oliveira, que criou o Plano de Metas do desenvolvi-

enche de compras o carrinho do mercado, de quem tem

mento de cinquenta anos em cinco, o construtor e fundador

o que comer, o que vestir e tudo mais, invoquemos os

de Brasília, a Capital da Esperança, do Terceiro Milênio, da

pioneiros que derrubaram o mito de que esse país era, essen-

visão profética de Dom Bosco.

cialmente, agrícola e que tudo aqui deveria girar em torno

Por isso me refiro a pátria como BRASIL S/A por-

do café, da cana, do cacau, da borracha e de outros produtos

que, do peão de fábrica aos presidentes da república, du-

menos expressivos do campo.

rante gerações trabalhamos duro e com entusiasmo na

Lógica perversa que poderia sustentar uma sociedade de escravos ou de miseráveis trabalhadores rurais,

edificação deste país que com orgulho oferecemos hoje aos nossos filhos.

mas incapaz de embasar um país como hoje é o nosso,

Oxalá aqueles até que têm menos cultura e infor-

desfrutado por tantos e tantos que não têm a consciên-

mações possam, até mesmo intuitivamente, compreender

cia do largo caminho já percorrido e nem a memória

esta grandeza em razão dos inúmeros benefícios que

daqueles que empenharam as suas vidas na transformação

todos temos recebido e possamos todos irmanados pros-

do Brasil rural na grande potência econômica deste dia que

seguir e perseverar neste caminho.

estamos vivendo. Invoco aqui a lembrança de Getúlio Vargas a

28 - Revista Exper

Festejemos, pois, o Dia da Indústria, o dia de todos nós, industriais, industriários, brasileiros enfim.


Produtos Controlados

>>>>>>

Licença exige cuidados Sueli Segura Diretora da RS Produtos Controlados. Formada em Administração de Empresas.Grande experiência no atendimento técnico e comercial.

P

rodutos controlados são produtos enquadrados na

máveis. Ao armazenar substâncias químicas, considerar:

portaria DPC 02/03/2008 no regime de compra, ven-

Sistema de ventilação.

da, armazenagem e consumo. Todo o processo desde

Sinalização correta.

saída é acompanhado pelo departamento de controle de pro-

Disponibilidade de equipamentos de proteção indivi-

dutos químicos. Órgãos responsáveis sendo Polícia Civil Estadual (Secretaria da Segurança Pública) Exército (Ministério da Defesa) Polícia Federal (Ministério da Justiça) Ibama

dual e equipamentos de proteção coletiva. •

Área administrativa separada da área técnica e da armazenagem.

fiscaliza atividade com produtos químicos) a fim de evitar

Trabalhar com produtos controlados exige longos

transações ilegais. Relatórios dos mapas são obrigatório de

processos e licenças junto aos órgãos fiscalizadores como o

acordo com artigo 92 único do R105, toda movimentação

Exército, Polícia Civil e Federal, Ibama, entre outros. E para

com produtos, devem ser entregues na devida repartição até

obter autorização, é imprescindível contar com a consultoria

décimo dia útil.

de uma empresa com bom trânsito e relacionamento com es-

Deve-se guardar no laboratório somente quantida-

tas entidades licenciadoras.

des mínimas de produtos químicos. Em se tratando de rea-

“A RS Produtos Controlados atua na prestação de

gentes líquido, manter 1 ou 2 litros no máximo. Para sais não

serviços e consultoria para obtenção de licenças junto aos

perigosos 1 Kg e para sais reativos ou tóxicos limitar-se a

órgãos fiscalizadores, com agilidade e atendimento persona-

alguns gramas. Os produtos químicos podem ser agrupados

lizado. ”, destaca, Sueli Segura.

por categorias tais como: Inflamáveis; Tóxicos; Explosivos;

Além disso, a empresa acompanha a legislação e in-

Agentes Oxidantes; Corrosivos; Gases Comprimidos; Pro-

forma seu cliente quando há qualquer alteração, sempre com

dutos Sensíveis à Água; Produtos Incompatíveis.

a antecedência necessária. Também fornece suporte técnico

Outro ponto importante a ressaltar é a existência de

para atendimento a notificações e intimações para mapas

incompatibilidade entre alguns produtos químicos. Portanto,

mensais, trimestrais e relatórios anuais, assessoria para ou-

ao armazenar tais produtos, deve-se ter o cuidado de fazê-lo

tros assuntos relacionados a produtos químicos controlados

de forma a evitar, por exemplo, colocar produtos oxidante

e emite notas fiscais referentes a todos os serviços.

próximo a solvente orgânico ou pirofóricos próximo a infla-

Saiba mais no www.rsprodutoscontrolados.com.br

Revista Exper - 29


Incubadora Tecnológica

>>>>>>

Lugar de empreender e inovar

Q

uem observa o setor econômico de Mogi das Cruzes, em uma rápida análise, percebe uma cidade em ascensão, sustentada por pilares como o se-

tor agrícola, as grandes e importantes indústrias, as sólidas empresas de serviços e às tradicionais instituições de ensino nela instaladas. derada neste contexto, ou seja, o apoio prestado pela Incubadora Tecnológica de Mogi das Cruzes – INTEC-MOGI, cujo objetivo maior está voltado ao aprimoramento tecnológico e a inovação como diferencial competitivo. Com uma estrutura física e de serviços adequada, a INTEC-MOGI atua no sentido de atender empreendedores e empresários constituídos, interessados em desenvolver negócios de natureza tecnológica inovadora e dispostos a criar, consolidar, fortalecer ou modernizar empresas capazes de agregarem conhecimento científico e/ou tecnológico a produtos e/ou serviços de interesse do mercado. Vale salientar que enquanto estudos apontam que 70% das empresas constituídas fecham nos três primeiros anos, em se tratando de empresas desenvolvidas em incubadoras, confirma-se uma inversão, mais de 70% se consolidam e permanecem no mercado. Inaugurada em 2004, a INTEC-MOGI é resultado da iniciativa do CIESP Alto Tiete, do Sindicato Rural de Mogi das Cruzes, do SEBRAE - Alto Tietê e da Prefeitura Municipal de Mogi das Cruzes, estando desde o final de 2007, sob gestão do CIETEC – Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia de São Paulo, localizado na Cidade Universitária de São Paulo, certamente o maior centro de ensino e pesquisa do país. A INTEC-MOGI está instalada no bairro de César de Souza, em prédio disponibilizado pela PMMC, no condo-

30 - Revista Exper

Foto Divulgação

Contudo, há uma efetiva contribuição a ser consi-

mínio empresarial denominado AGMC – Armazéns Gerais de Mogi das Cruzes, na Av. João XXIII, nº 1.160, Bloco C, com capacidade para abrigar 14 empresas. As empresas atualmente assistidas e as já graduadas (empresas que cumpriram o período de incubação) acumulam resultados significativos, tais como: captação de mais de 4 milhões de reais em verbas de fomento; registro de 6 patentes de produtos; além de produtos registrados pela ANVISA e certificados na condição de “Orgânico” junto ao IBD (Instituto de Biodinâmica). Com o apoio disponibilizado para o desenvolvimento de produtos, serviços e processos inovadores, nas áreas de Medicina e Saúde, Meio Ambiente, Tecnologia da Informação, Biotecnologia, Telecomunicações, Química Fina, Mecatrônica, Nanotecnologia, Novos Materiais e Agronegócios, a INTEC-MOGI é, simplesmente, o lugar certo para “empreender e inovar”.


Revista Exper - 31


32 - Revista Exper

Revista Exper  
Revista Exper  

Edição Número 08

Advertisement