Page 5

Matéria Capa

Página 5 >>>>>>

café solúvel a grandes mercados, como o

restrições orçamentárias, com a redução

norte-americano, enquanto o Brasil paga

dos recursos destinados à equalização das

uma taxa de 15% para comercializar sua

taxas de juros.

produção. “Faz muita diferença”, aponta

Barral, que busca saídas para compensar

tamente uma das recomendações técni-

essa nova realidade.

cas para a recuperação das exportações

Na exportação de serviços, o

brasileiras. Afinal, as empresas elaboram

Brasil só consegue se destacar na área da

projetos de exportação de médio e longo

construção civil, que enfrenta um quadro

prazo a partir desses critérios. Apesar de

delicado em função das investigações da

todas as dificuldades, os resultados re-

operação Lava Jato e do reposicionamen-

gistrados neste ano na balança comercial

A estabilidade de regras é jus-

to do BNDES no financiamento do setor.

financeiras, o Brasil aparece com déficit

importantes, como o Reintegra, que com-

superaram as previsões iniciais e já acu-

O superávit conquistado na construção

em sua relação com o exterior. Chama

pensa os exportadores com um percentual

mulam um superávit superior a US$ 12

civil nos últimos anos contou com recur-

atenção o fato de que o forte segmento

dos impostos recolhidos ao longo da ca-

bilhões de janeiro a outubro. Para o próxi-

sos do banco estatal no processo de ex-

financeiro brasileiro nunca tenha se inter-

deia de produção. O princípio a ser segui-

mo ano, a estimativa inicial da consultoria

pansão nos mercados da América Latina

nacionalizado de forma expressiva.

do é que não se deve pagar impostos para

é de um superávit da ordem de US$ 18

exportar, a exemplo do que fazem outros

bilhões.

e da África. O desafio agora é criar novos

Regras do jogo

mecanismos de financiamento, pela ex-

As mudanças decididas pela

países competidores. O Proex, o progra-

Agora que o ciclo de alta das

pectativa de que o crédito do BNDES seja

equipe econômica do governo no pro-

ma gerido pelo BNDES para estimular as

commodities esgotou-se e não deve re-

submetido a crivos muito mais burocráti-

cesso de ajuste fiscal afetaram programas

exportações, também foi atingido pelas

tornar antes de dez a quinze anos, Bar-

cos, além da própria redução dos recursos

ral extrai lições que devem estar sempre

disponíveis.

presentes quando se discute comércio

Os contratos de exportação de

exterior no Brasil. A principal é que o ca-

serviços costumam ter efeitos multiplica-

minho da exportação deve ser percorrido

dores importantes para a produção brasi-

não apenas em períodos adversos, mas

leira. No caso das negociações para obras

também na época de bonança. “O mer-

da construção civil, estão embutidas ex-

cado externo funciona como um hedge

portações de vários itens produzidos no

natural”, afirma. Em outras palavras, a

país, desde caminhões, capacetes e uni-

exportação protege as empresas das osci-

formes até a tecnologia empregada nos

lações da demanda interna e proporciona

projetos. Em todas as demais áreas da ex-

receitas em moeda forte para bancar os

portação de serviços, que incluem trans-

insumos de produção. “Uma via de duas

porte internacional, seguros e operações

mãos”, conclui.

Jornal Exper News  

Edição Número 08

Jornal Exper News  

Edição Número 08

Advertisement