Page 1


Editorial

Página 2 >>>>>>

Associativismo na crise Foto: Divulgação

A vida associativa é um instrumento de exercício da sociabilidade. Por meio dela você conquista novos amigos, expande seus conhecimentos, exercita a liderança e atua como agente transformador da sociedade. Adicionalmente, aprende que por mais restrita que seja sua agenda, é sempre possível conciliar seu tempo com atividades que não geram ganhos O fato é que falar em crise está sempre na moda. O assunto é garantia de

financeiros, mas que plantam sementes para a posteridade.

audiência, frequentando os noticiários de

No entanto, o bom proveito ocor-

jornais, revistas e programas televisivos.

re quando a atuação é efetiva, ou seja, não

Para alguns, é fato e não especulação,

se limita à mera formalização da afiliação

ilustrado por vendas em queda e desem-

por meio de uma ficha de inscrição e a

prego em alta. Para outros, oportunidade

obtenção de uma carteirinha ou crachá.

ímpar e inesperada.

Integrar-se à gestão é, inclusive, praticar

Em momentos como este o as-

a cidadania.

sociativismo surge renovado como ins-

Por isso, procure participar!

trumento de apoio, mediação e promoção

Você poderá escolher associações comer-

do desenvolvimento. Para as empresas, as

ciais, industriais e de serviços, entidade

associações também evoluíram de meras

de classe como a ACIP – Associação Co-

defensoras de interesses corporativistas

mercial e Industrial de Poá.

para um ambiente de troca de experiên-

Fortaleça a si e a sua empresa,

cias, debate de idéias e busca de soluções

divida experiências com seus pares, exer-

para problemas que se assemelham inde-

ça sua cidadania, este é um bom caminho

pendentemente do porte e área de atuação

para enfrentar um mundo que seguramen-

das companhias.

te ainda presenciará muitas e muitas cri-

As associações representam um

ses, as quais serão superadas com maior

fórum legítimo para a discussão de temas

desenvoltura por pessoas e companhias

relacionados ao universo das relações

com visão cooperativista e associativa.

empresariais. Quando bem conduzidas, podem assumir uma postura de vanguarda e pioneirismo, reunindo especialistas

Paulo Takamura é sócio da TAKAMU-

de elevada qualificação para semear dis-

RA, MORI – ADVOGADOS ASSOCIA-

cussões e apontar caminhos para novas e

DOS, Advogado, Conselheiro e Diretor

instigantes questões.

Jurídico da ACIP de Poá.

Expediente Publisher: Márcio Junior MTB 59904-SP, Diagramação: Editora Off, Publicidade: 11 2819-4457, Colunistas: Anderson Sant’Anna e Hugo Ferreira Braga Tadeu, Matéria de Capa: Camila Brandalise, Fabíola Perez e Raul Montenegro, Distribuição: Gratuita Tiragem: 10 mil exemplares, E-mail: exper@expernews.com.br Exper News é distribuído nas Indústrias e Comércios do Alto Tietê e Vale do Paraíba. O jornal não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios. As opiniões emitidas em artigos assinados são de responsabilidade dos autores.


Informe ACIP

Página 3 >>>>>>

Destaque Empresarial

Fala presidente Foto: Adilson Santos

Foto: Divulgação

Nesse momento em que se comenta sobre a crise no comércio e na indústria, do emprego com carteira assinada caindo, é hora de refletir. Será que estamos mesmo nessa crise toda? Se todos pensarem dessa forma, isso será uma verdade. E assim, a inflação voltará a subir desordenadamente, como era até a metade da década de 90. Devemos

Francisco Quintino, presidente ACIP

refletir sobre esse assunto. A chamada

contra a crise é o trabalho e a criativi-

crise também é uma oportunidade de

dade. Não existe fórmula mágica, sem

Atualmente o Colégio Delibe-

sino e a busca por melhorias constantes

mostrar toda a criatividade dos empre-

produção não há consumo, e sem consu-

rato conta com aproximadamente 500

para oferecer aos nossos alunos. Acre-

sários, dos economistas e dos consumi-

mo não há emprego e renda, exatamente

alunos matriculados nas mais diversas

ditamos também que o estímulo a uma

dores. A maioria das grandes ideias foi

como acontece na Grécia. Temos tudo

séries. Este trabalho só foi possível

convivência saudável entre a equipe do

gerada durante alguma crise. A chave

para sair disto e crescer.

através de uma proposta pedagógica e

Colégio, os pais e os alunos é fruto de

administrativa séria e planejada, preo-

nosso crescimento e incentivo a melho-

cupada sempre com a qualidade do en-

rar cada vez mais.

ACIP e CONSEG juntas

Dia do Comerciante

Vale ressaltar que o presiden-

“Aproveito para parabenizar o

te, da ACIP, Francisco Quintino, atua

Sr. Celito, Marcos Aurélio, capitão da

como conselheiro do Conseg - Conse-

PM, Dr. Renato, delegado de Polícia

O Dia do Comerciante foi co-

A direção da ACIP ressalta que

lho de Segurança. Presente nas reuniões

Civil de Poá e Carlos Setsu, secretário

memorado dia16 de julho, e a direção

o comércio poaense reúne estabeleci-

acompanha e sugere ações para garantir

de segurança de Poá, todos atuantes nas

da ACIP presta uma homenagem aos

mentos que atuam em todos os segmen-

a segurança dos comerciantes, funcio-

demandas do Conseg, ressalta o presi-

empresários do setor, que é um dos prin-

tos, o que possibilita que o consumidor

nários e munícipes através da Policia

dente, da ACIP, Francisco Quintino.

cipais geradores de emprego e renda na

encontre tudo o que precisa aqui, sem a

Militar, Civil e Guarda Municipal. “A

Cidade. São estabelecimentos distribuí-

necessidade de ir para a Capital. A enti-

reunião acontece na última segunda-

dos pela área central e Microempreen-

dade estimula o consumidor a comprar

feira de cada mês na Casa do Conselho

dedores Individuais (MEIs) que atuam

no comércio da Cidade e disponibiliza

de Poá e é aberta para todos”, afirma o

no segmento comercial.

um amplo leque de produtos e serviços.

presidente do Conseg, Sr. Celito.


Entrevista

Página 4 >>>>>>

Helton Haddad Foi gerente de marketing do Citibank, hoje é professor de Graduação e Pós-graduação da EAESP/FGV e MBA da Mauá e da FGV. Sócio fundador do SMG, onde atua em pesquisa de mercado, planejamento estratégico e treinamento empresarial.

processo todo de marketing bem estrutu-

sas ligavam mais o marketing às áreas de

rada, tanto pelo lado de seu planejamen-

propaganda e promoção de vendas. Isso

to, como pelo processo de execução do

está mudando em função mesmo deste

que precisa ser feito. Assim, o plano não

novo consumidor mais exigente que você

fica só no papel (ou em bits e bytes...),

mencionou. Exigente, bem informado, ou

vira de verdade uma ferramenta de ges-

talvez até nem tão bem informado, mas

Exper News - Para que nossos leitores

dados das pesquisas são trazidos para

tão a ser implementada pela empresa,

de todo modo saturado de informações

possam conhecê-la, conte-nos um pouco

dentro da empresa cliente, permitindo a

com o acompanhamento e ajuda do SMG

de redes sociais, internet, propaganda

sobre sua trajetória profissional?

elaboração de planos de marketing com

em todo o processo.

tradicional... sem dúvida é um consumi-

Helton Haddad - Fiz meu doutorado e

grande dose de realidade e precisão,

sou professor na FGV Fundação Getúlio

acompanhados pela consultoria tanto na

Exper News - O consumidor, nos últimos

pagandas e promoções mal definidas...

Vargas desde 1995, nas disciplinas Ges-

sua elaboração como na sua execução.

anos, tornou-se muito exigente e bem in-

Assim, as empresas precisam realmente

tão de Marketing, Planejamento Estra-

E na execução trabalhamos também as

formado. Quais são hoje as ferramentas

caprichar mais no desenho de suas es-

tégico de Marketing, Estratégia Empre-

equipes que implantarão os planos, atra-

de marketing para esse novo consumi-

tratégias. Daí que vem a importância

sarial e Gestão de Vendas. Sou também

vés de treinamentos de gestão e de ven-

dor?

crescente de ferramenta estratégicas e

sócio-consultor do SMG Share Marke-

das. Esta é a proposta do SMG: tornar o

Helton Haddad - Antigamente, as empre-

táticas, tais como pesquisas de mercado

dor mais “escaldado”, desconfia de pro-

ting Group (www.smgmarketing.com.br).

e o plano de marketing para a definição

Desde 1990, trabalho com consultoria

de um programa completo e diferen-

de marketing e treinamento empresarial

ciado. Não são necessariamente novas

para empresas de variados portes e ra-

ferramentas, podemos dizer até que são

mos de mercado, muitas delas líderes em

ferramentas “clássicas” de marketing,

seus segmentos de atuação. Numa conta

mas que normalmente eram usadas ape-

aproximada, gosto de brincar que tenho

nas por grandes empresas. Hoje, estas

umas “quinze mil horas de voo”, mais

ferramentas podem e devem ser usadas

ou menos o número de horas de consul-

por qualquer empresa, de qualquer por-

toria que prestei nestes últimos 25 anos.

te ou ramo, que queira se diferenciar dos

Mas procuro sempre evitar qualquer tipo

concorrentes e ser levada a sério por este

de arrogância ou presunção – “continuo

novo consumidor.

voando” e aprendendo, sempre com humildade e cabeça aberta para aprender...

Exper News - As Redes Sociais estão

até porque a área de gestão de marketing

cada vez mais na moda para divulga-

e vendas sempre está evoluindo.

ção de Blogs, web sites e outras áreas de negócio na Internet. Acha que se deve

Exper News - Fale um pouco sobre sua

apostar cada vez mais nestas redes?

empresa a Share Marketing Group?

Helton Haddad - Já não é mais aposta,

Helton Haddad - A empresa já realizou

pode-se dizer que as redes sociais já são

Mais de 400 projetos em marketing e

um fato concreto que faz parte da vida

vendas. É uma empresa que atua em três

dos consumidores atuais. Na prática,

áreas: pesquisa de mercado, consultoria

toda empresa deve pensar como a sua

de marketing e treinamento de equipes.

atuação vai também passar pelo marke-

A prática é a seguinte: ajudamos nossos

ting digital, que inclui trabalhar sites, se

clientes a estudar e entender os mercados

possível responsivos para acesso celular,

em que atuam através das pesquisas; os

e-commerce, aplicativos, campanhas em


Fotos: Arquivo Pessoal

mecanismos de busca (como o Google Adwords) e assim por diante. Mas reforço o que disse antes, estas ações também

lise que podemos fazer: a empresa se diferencia por oferecer produtos exclusivos, serviços personalizados, ou um

devem ser baseadas em pesquisa e estru-

melhor custo/benefício. Claro que esta

turadas dentro de um plano de marketing,

avaliação tem que ser comparativa com

que integre as ações digitais com outras

a concorrência, e a resposta muitas vezes

ações tradicionais de marketing e vendas.

encontrada, “um pouco de tudo isso”, na verdade pode revelar uma falta de estra-

Exper News - Como será os processos de

tégia... curiosamente, a melhor forma de

posicionamento nos próximos anos? Se-

conquistar e manter clientes é escolher

rão mais complexos e difíceis de atingir?

e focar uma das alternativas, até porque

Helton Haddad - Há uma “comoditiza-

assim a empresa concentra recursos e ob-

ção” das empresas e de seus produtos e

tém maior eficácia.

serviços... isso quer dizer que cada vez mais as empresas concorrentes de um de-

Exper News - O que não falamos que

terminado ramo são parecidas entre si, e

você acredita ser importante dizer?

oferecem produtos e serviços parecidos.

Helton Haddad - Num contexto como o

Com isso, há o risco das suas ofertas e

de trabalho e processos bem definidos,

se passar. Infelizmente, esta crise parece

atual, de crise econômica, o marketing

dos seus negócios ficarem indiferenciados

que serão comunicados também de forma

ser mais estrutural, talvez demore anos

aplicado pode ser um tremendo de um

dos seus concorrentes. O grande desafio

diferenciada, recebendo ainda um preço

para passar, se é que vai passar... E aí,

diferenciador das empresas. Os clientes

hoje passa a ser conseguir se posicionar

que permita boas margens, estratégias

o que a empresa faz? Senta e espera até

ficam mais preocupados, retraídos e sele-

no mercado e na mente do cliente como

de vendas diferenciadas, tudo alinhado –

2018, 2019? Isso não faz sentido. Logo,

tivos – cabe ao marketing lidar com esta

possuidor de atributos que sejam exclu-

este marketing mix vem do resultado do

a ideia é agir de forma planejada, até

situação, de modo a conseguir mostrar

sivos. É a resposta à pergunta mais es-

desafio de se construir um bom plano de

porque os recursos para investimentos

para o cliente que o investimento que ele

tratégica de todas, a qual sempre faço

marketing.

são escassos, devem ser usados de ma-

fizer adquirindo o seu produto ou serviço

neira certeira. Como a proposta do SMG

terá um bom retorno. Temos um cliente

em consultorias: “por que um cliente seu não poderia viver sem a sua empresa?”

Exper News - Como você definiria o mo-

é ajudar as empresas neste processo, por

que atua na área gráfica com método,

Se esta questão não tiver uma resposta

mento da SMG, nos dias de hoje?

enquanto para nós a crise tem sido con-

muito trabalho de seus gestores e equi-

clara, isso pode indicar uma falha estra-

Helton Haddad - O SMG tem enfrentado

tornada. É difícil, talvez exija da empresa

pe e com uma boa aplicação do plano de

tégica. A estratégia não pode ser bem de-

o contexto de crise econômica também,

o dobro do trabalho, mas estas brechas

marketing feito em 2013 e atualizado em

finida se não estiver clara a proposta de

com muita atenção e cuidado. Houve

existem.

2014 e 2015. Esta empresa está obtendo

valor que a empresa

muitos

neste ano um de seus maiores resultados

proje-

faz para seus clien-

Fazer a coisa certa, fazer continua-

tos que foram

Exper News - O que acredita ser impor-

em termos de vendas e lucratividade – em

tes... afinal, porque o

mente, repetir o que dá certo e ir ajus-

cancelados ou

tante para se diferenciar no mercado?

plena crise, até junho deste ano a empre-

seu negócio existe?

tando o que não deu certo ainda, até

p o s t e rg a d o s ,

Helton Haddad - Na medida em que a

sa já havia expandido em 5% em seu fa-

O que ele realmen-

dar. Este é o método, que aplicado com

num

cenário

empresa se diferencia, ele pode cobrar

turamento, comparando os anos de 2014

te traz de exclusivo e

maestria gera os melhores resultados.

melhor

certa-

margens maiores, pois terá a possibilida-

e 2015. Crescer 5% pode até parecer

diferenciado dos seus

mente

nosso

de de se apropriar de uma fatia maior do

pouco, mas com a Economia encolhendo

concorrentes?

faturamento

valor gerado pelo negócio. Volto àquela

1,5% a 2%... é muito positivo. Qual o se-

parecer “filosofia”, e até é um pouco, mas

seria maior. Percebemos que os empresá-

questão do posicionamento estratégico...

gredo? Com pesquisas, definimos muito

não é só isso – a resposta a esta questão

rios e executivos estão muito assustados

se isso estiver claro, a empresa pode fo-

bem a estratégia de marketing, consoli-

de posicionamento deve definir e norte-

com a turbulência atual. Mas como temos

car os seus recursos nos atributos mais

dada no plano de marketing que trouxe as

ar todas as ações de marketing e vendas

muitos clientes em carteira, com projetos

valorizados pelos clientes, e com isso

ações de marketing e vendas. Estas ações

de uma empresa, nortear o seu plano de

em implantação, estamos conseguindo

buscar a diferenciação.

receberam uma verba justa e continuam

Marketing. Um exemplo prático: se for

manter um faturamento razoável, princi-

definido que a empresa vai oferecer servi-

palmente por atender empresas que estão

Exper News - Quais as principais estra-

panhamento da SMG, avaliando as ações

ços exclusivos, estes devem se diferenciar

insatisfeitas com o momento atual e que

tégias para conquistar e manter clientes?

e resultados mês a mês, em reuniões de

dos concorrentes através de um sistema

decidiram agir, ao invés de esperar a cri-

Helton Haddad - Um exemplo de aná-

coaching com a diretoria.

Pode

sendo executadas. Sempre com o acom-


Matéria Capa

Página 6 >>>>>>

Jovens, bem preparados e sem emprego Como a crise e a falta de perspectiva ameaçam a juventude mais escolarizada e capacitada que o País já formou por Camila Brandalise, Fabíola Perez e Raul Montenegro tre 16 e 29 anos, competentes e com bom

porque as empresas oferecem mais espaço

entre 40% e 50% em países como Portu-

nível de escolaridade, cujo potencial está

para profissionais maduros. Hoje, a popu-

gal e Espanha. “No Brasil não é diferen-

deixando de ser aproveitado por causa da

lação com menos de 24 anos enfrenta difi-

te, os jovens ganham pouco e têm menos

crise e do consequente desemprego que

culdades por causa da pouca experiência.

oportunidades no mercado”, afirma Lúcia

assombra o País. Um levantamento do

“As empresas afirmam que eles não têm

Garcia, do Dieese. Influenciados por esse

Instituto Brasileiro de Geografia e Esta-

habilidades e bagagem e eles ainda dispu-

conjunto de fatores negativos, eles acabam

tística (IBGE) publicado na terça-feira 28

tam o espaço no mercado com profissio-

escolhendo segmentos da economia com

mostrou que a falta de trabalho para essa

nais com mais conhecimento, na faixa dos

menos dificuldades. Segundo ela, muitos

faixa etária saltou de 12,8% para 15,7%

40 e 50 anos.” A apenas dois meses da for-

buscam o primeiro emprego no setor do

de entre março de 2014 e 2015. Mais de

matura no curso de Rádio e TV, Guilherme

500 mil jovens estão desocupados nas seis

Moitinho, 21 anos, vive a dificuldade de

principais metrópoles do País. “A América

procurar trabalho sem ter exercido nenhu-

Latina tem neste momento a geração mais

ma função na sua área. Nem estágio ele

bem educada de sua história e a que mais

conseguiu, mesmo tentando vagas desde

H

sofre com as condições irregulares do mer-

o começo do curso. “Neste ano fiz apenas

á seis meses, o administrador

cado”, afirma Elizabeth Tinoco, diretora

uma entrevista, mas nem chamado eu fui”,

de empresas Carlos Negri, 27

da Organização Internacional do Trabalho

diz. No País, de acordo com a especialista,

anos, recebeu a notícia mais

(OIT) para América Latina e Caribe, refe-

quase metade dos desempregados são jo-

temida em tempos de crise: a empresa em

rindo-se à dificuldade de encontrar vagas

vens.

que trabalhava faria cortes na equipe. For-

e à conseqüente opção pela informalidade.

mado em administração de empresas pela

“O desemprego juvenil é elevado, mas é a

do Brasil. Em todo o mundo, os profissio-

Pontifícia Universidade Católica de São

ponta do iceberg do problema da falta de

nais em início de carreira são considerados

Paulo (PUC-SP) e com MBA em Riscos

oportunidades para os iniciantes na vida

o segmento mais afetado pelas ondas de

e Compliance, o jovem atuava na área de

profissional.”

desemprego. A crise econômica que aba-

fiscalização e processos da Companhia

Neste Dia do Trabalho, come-

lou o mundo em 2008 fez a taxa de desem-

Siderúrgica Nacional. Com a recessão, as

morado em 1º de maio, os brasileiros não

prego entre jovens alcançar percentuais

metas de lucro não foram atingidas e ele foi

tiveram muito o que celebrar. Segundo o

demitido. Assimilado o revés, Negri come-

IBGE, aumentou também a taxa geral de

çou a procurar emprego em sites especiali-

desemprego, chegando a 6,2%, maior per-

zados e a enviar currículos para empresas.

centual desde maio de 2011. A crise, claro,

Mesmo com formação exemplar e expe-

é o principal vilão dessa conjuntura. E a

riência na área, nenhuma empresa o cha-

população jovem é a que primeiro sente

mou. Neste ano, teve apenas um retorno,

as consequências dos indicadores econô-

mas a vaga não era compatível com seus

micos ruins. A coordenadora do sistema

anseios e ele decidiu procurar mais um

de pesquisa de emprego e desemprego do

pouco. “Contratei até um consultor para

Departamento Intersindical de Estatísticas

ajudar na minha recolocação profissional”,

e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Lú-

diz. O administrador de empresas faz parte

cia Garcia, afirma que há uma redução na

de uma geração de jovens com idade en-

presença de jovens no mercado nacional

Esse fenômeno não é privilégio


comércio e depois não conseguem mudar

Ainda que a crise econômica seja

de área em função da pouca experiência

o desencadeador da falta de emprego, há

em outras atividades. É o caso de Juliana

outro ponto que deve ser levado em con-

Thaís Paes dos Santos, 20 anos, técnica em

sideração quando o assunto é mercado de

Turismo e Farmácia e atualmente estudan-

trabalho: a educação. Nesse quesito, o Bra-

te de Química numa escola profissionali-

sil vive uma contradição. Embora o ensino

zante. Depois de ser demitida do emprego

superior tenha chegado à classe C e mais

de recepcionista em uma concessionária

pessoas se qualifiquem em faculdades,

de veículos importados em São José dos

cursos de extensão e técnicos, o mercado

Campos, no interior de São Paulo, em

de trabalho apresenta condições ruins para

outubro de 2014, já mandou mais de uma

absorver essa nova mão de obra especia-

centena de currículos, até para setores sem

lizada porque o sistema educacional não

relação com sua formação. “Fiz umas 15

prepara o aluno para a vida profissional.

entrevistas, até emprego em caixa de loja

Desde a formação básica, o ensino brasi-

já tentei”, diz. “Estou procurando trabalho

leiro é pautado no desempenho em provas,

principalmente para pagar a faculdade de

como vestibular. “Nosso sistema está fali-

Engenharia Química que quero cursar.”

do em termos de formação profissional. Há mais preocupação com o vestibular do que com o mercado de trabalho”, afirma Maurício Sampaio, fundador do Instituto MS de Coaching de Carreira. Para o especialista, a legislação educacional está fora do contexto e não percebe hoje o que o mercado vai exigir do profissional no futuro. “Essa geração tem muito potencial e poderia criar mudanças econômicas e sociais muito maiores do que já está fazendo”, afirma Sampaio, que foi diretor de instituição de ensino por mais de 20 anos. “As escolas e universidades precisam discutir valores,


Matéria Capa

Página 8 >>>>>> competências socioemocionais, propósi-

de oportunidades que pode comprometer a

de.” Por parte da iniciativa privada, algu-

tos, identidades. E isso não acontece.”

trajetória futura dos jovens no mercado”,

mas alternativas são criadas para detectar

Uma das consequências mais

afirma o especialista em emprego juvenil

falhas e aproveitar a mão-de-obra disponí-

graves do crescimento da taxa de desem-

da OIT, Guillermo Dema. O engenheiro

vel. A empresa de consultoria estratégica

prego é o aumento da informalidade. Um

ambiental Johann Constantino Lima, 24

McKinsey, presente em diferentes países

estudo da OIT divulgado na quarta-feira

anos, está desde janeiro de 2014 trabalhan-

do mundo, por exemplo, elaborou um pro-

22 revelou que existem hoje pelo menos

do sob condições informais. Formado pela

grama chamado Generation, que detecta as

27 milhões de jovens na América Latina

Fundação Santo André, em São Paulo, ele

necessidades dos empregadores, seleciona

que trabalham em condições informais.

fez estágios desde o segundo ano da facul-

os jovens profissionais e monta cursos para

O relatório estimou que seis em cada dez

dade. Chegou a atuar por um ano e meio

ensinar habilidades e competências neces-

postos de trabalho disponíveis para essa

no Instituto Geológico do Estado de São

sárias para determinadas vagas. “Estamos

faixa etária são empregos com baixos salá-

Paulo, mas desde setembro de 2014 presta

criando uma metodologia para possibilitar

rios, sem contratos, estabilidade, proteção

trabalhos esporádicos. Lima afirma pro-

o ensino em grande escala”, afirma Mona

social ou direitos trabalhistas. “Estamos

curar emprego diariamente. Só neste ano,

Mourshed, especialista em educação e lí-

diante de um desafio político importante, já

enviou mais de 40 currículos, até agora

der em prática de ensino da McKinsey.

que o elevado desemprego e informalidade

sem nenhum retorno sequer. “É ruim ficar

Os cursos ensinam habilidades técnicas e

configuram um quadro de desalento e falta

na informalidade, sem convênio médico e

comportamentais, como resolução de pro-

sem ter como comprovar a experiência”,

blemas e capacidade de comunicação para

diz ele. “Se a situação não melhorar até o

cada área. “Nosso objetivo é que em cinco

final do ano, pretendo sair do País para tra-

anos possamos ajudar 1 milhão de jovens

balhar ou cursar um mestrado.”

de cinco países a conseguir emprego”,

Diante de um cenário tão desani-

diz. Por aqui, o programa está em fase de

mador, a questão é como criar alternativas

implantação. “As empresas precisam de-

para resolver o problema. Segundo Ruy

senvolver iniciativas para que a juventude

Braga, professor da Universidade de São

tenha total domínio sobre tecnologias e fer-

Paulo (USP) especializado em Sociologia

ramentas básicas de informática”, diz João

do Trabalho, seria preciso regular o merca-

Baptista Brandão, professor de liderança,

do de trabalho e não flexibilizá-lo. “Porque

gestão de pessoas e carreiras da Fundação

cada vez que se flexibiliza também se de-

Getúlio Vargas (FGV). “O governo, por

sestimula a empresa a investir em ciência

sua vez, pode ajudar com programas de

e tecnologia e em ganhos de produtivida-

qualificação em parceria com instituições


Matéria Capa

Página 9 >>>>>>

privadas.”

Especialistas

a situação deve piorar antes de melhorar. concordam

que

“A dificuldade de entrar no mercado torna

além da crise, com recessão econômica

mais difícil o ganho de experiência e isso

e corte de vagas, e das falhas no sistema

afeta principalmente os mais jovens. Perí-

educacional para formação de profissio-

odos de crise têm impactos de longo prazo

nais, atualmente as novas gerações não

na vida dos trabalhadores”, diz. O sociólo-

encontram o espaço adequado a seus an-

go Ruy Braga vê a multidão de jovens de-

seios e habilidades nas empresas, que em

sempregados e desiludidos com o desmo-

muitos casos ainda têm uma mentalidade

ronamento de suas expectativas como um

antiquada em relação ao papel do trabalho

barril de pólvora para a política nacional.

na vida das pessoas. “A geração atual pre-

“Essa insatisfação tem um potencial explo-

fere seguir o caminho contrário dos pais.

sivo muito grande. Os protestos que vimos

Antes, era comum escolher um curso mais

na Espanha em 2011 e no Brasil em junho

tradicional, como administração ou direito,

de 2013 provavelmente serão vistos de

ficar muito tempo na mesma empresa e ver

novo em um período bem próximo”, afir-

o trabalho apenas como meio de ganhar di-

ma. Deixar de aproveitar essa nova mão

nheiro”, afirma o coach Maurício Sampaio.

de obra para o desenvolvimento do País

“Mas esses jovens procuram propósitos no

pode ser algo altamente comprometedor.

ambiente profissional, querem se sentir

“Se o desemprego continuar aumentando,

parte de um grupo que busca resultados. Se

teremos problema com a nossa juventude”,

não tiverem isso, vão ficar desmotivados.”

diz Lúcia, do Dieese. “Na década de 1990,

Em contrapartida, uma das críticas que se

tivemos uma geração totalmente perdida

faz à atual juventude é que ela tende a pular

em função da elevada taxa de desemprego

etapas e por isso é difícil reter essa mão-

e agora não podemos assistir o mercado

de-obra. “A companhia perde eficiência e

se desestruturar novamente.” Previsões

os jovens acabam sem aprender os proces-

mostram que a economia brasileira deve-

sos”, afirma Brandão, da FGV.

rá começar a se reestruturar somente em

Para Eduardo Zylberstajn, pro-

2017. Ainda não começamos a viver uma

fessor de economia da Fundação Getúlio

tragédia, atestam os especialistas, mas com

Vargas (FGV) e pesquisador da Fundação

o mercado estagnado, o futuro profissional

Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe),

da melhor geração do Brasil está em jogo.


Grupo Pioneira

Página 10 >>>>>>

Estação de Transferência de Resíduos Sólidos Fotos: Exper News

O

Grupo Pioneira inova mais uma vez e constrói em Suzano uma Estação de Transferência de

Resíduos Sólidos. A necessidade da instalação de uma Estação de Transbordo de lixo em Suzano surgiu posteriormente à interdição do Aterro Sanitário de Itaquaquecetuba. Após a interdição desse Aterro, os resíduos gerados em Suzano num

Saiba que...

volume aproximado mensal de 7.200 toneladas, tiveram de ser dispostos em outros locais, a grandes distancia do centro

A Unidade consiste em rece-

geográfico de Suzano, ocasionando vários

ber os resíduos domiciliares e efetuar

problemas quanto a regularidade e custo

sua transferência para equipamentos de - Possibilidade de maior flexibi-

Carregadeira. Os veículos de transporte

maior porte, que efetuará o transporte até

lidade na programação de coleta, tendo

deverão ser providos de lona para a cober-

a disposição final em Aterros Sanitários,

- Redução do tempo ocioso do

como exemplo, a utilização de veículo de

tura da carga que evite o derramamento de

obedecendo às seguintes etapas:

serviço de coleta em decorrência do trans-

menor capacidade, para a coleta em locais

resíduos em vias e logradouros públicos.

porte até o local de destinação final (o veí-

de difícil acesso, que apresentaria maior

Nos conjuntos transportadores

Consiste em receber os resíduos sólidos

culo coletor e a mão de obra são utilizados

custo no transporte do lixo até o destino fi-

deverão ser mantidos materiais de limpe-

urbanos recolhidos pelos caminhões co-

exclusivamente na coleta porta à porta).

nal. Para atender Suzano serão disponibi-

za e sinalização para eventuais acidentes

letores, devidamente autorizados pela

- Possibilidade de término de

lizados cerca de 7 veículos e equipamen-

com derramamento de detritos nas vias

Prefeitura.

serviço mais cedo (o lixo permanece um

tos de maior porte de capacidade, além

públicas, tais como: pá, vassourão, cones

tempo mais curto na via pública).

de uma Escavadeira Hidráulica e uma Pá

de sinalização de pista, dentre outros.

minhões coletores deverá ser efetuada

da execução dos serviços de coleta. Vantagens do transbordo

Recepção dos compactadores:

Descarga: A descarga dos ca-

diretamente, por gravidade, nos equipa-

Para onde vai nosso lixo?

mentos com maior capacidade de carga que, ao completar a carga total, segue

O caminhão passa e recolhe

rodovias Rio-SP, Marginal Tietê, Dutra e

ça. É tudo muito rápido e limpo. O lixo

rumo incontinente para efetuar a des-

o lixo que vai para um grande depósi-

finalmente Fernão Dias onde está o ater-

passa direto do caminhão para a carreta,

carga em Aterro Sanitário devidamente

to chamado de aterro sanitário, onde o

ro de Guarulhos.

que já vai direto para o aterro, nada fica

licenciado pela CETESB.

lixo é esparramado e coberto com terra.

no chão.

Com o fechamento do aterro de Itaquá

diariamente, passou a ser dia sim e dia

E tem mais o bairro onde a

Todos os veículos utilizados na coleta ou

mais de 200 toneladas de lixo que Su-

não. Onde era dia sim, dia não, passou

estação de transferência foi construí-

no transporte deverão estar devidamente

zano produz por dia têm que ser levado

a ser feito uma vez por semana. É muito

da, tem coleta do lixo diária. O Grupo

cadastrados junto a Prefeitura Municipal.

para o aterro de Guarulhos.

ruim para todo mundo o aterro ser longe.

Pioneira construiu um ponto de ônibus

E como se pode resolver esse

com acento e iluminação para quem

equipamentos de maior porte serão car-

“Para você ter uma ideia se

Bairros onde a coleta era feita

Cadastramento dos veículos:

Forma de carregamento: Os

esse lixo fosse deixado na praça de Su-

problema?

necessita aguardar condução, além de

regados, através de descarga direta, por

zano, em uma semana cobriria a Igreja

antena wi-fi, para conexão gratuita, aos

gravidade, dos caminhões coletores nor-

Matriz”, exemplifica Leandro Fragiolli,

uma Estação de Transferência, onde

os moradores locais.

mais. Todos os veículos e equipamentos

gerente da Estação de Transbordo Pio-

chegam os caminhões de coleta com 5

de transporte, caso não sejam herme-

neira.

toneladas para uma carreta que cabe 50

ticamente fechados, deverão trafegar

toneladas. Estas seguem com o lixo para

cobertos com lona e em perfeito estado

ir e voltar com apenas cinco toneladas

o aterro sanitário de Guarulhos.

de conservação, a fim de impedir o va-

de lixo. São mais de 40 idas e vindas

Já existem várias dessas esta-

zamento dos resíduos. Os equipamentos

diárias para levar o lixo coletado de

ções em bairros populosos e não causam

de transporte de resíduos serão lavados

Suzano, passando por ruas da cidade,

nenhum aborrecimento para a vizinhan-

diariamente.

O caminhão leva 4 horas para

A Prefeitura autoriza construir


Liderança

Página 11 >>>>>>

Gerentes, líderes e líderes de líderes Foto: Divulgação

ambos atributos.

O artigo foi publicado na “Era

de Ouro do Capitalismo”, período onde os processos de produção e regulação do trabalho são colocados em xeque e buscamse novos padrões de competitividade. A partir daí o que se vê é a intensificação da globalização, o início da competição entre empresas, busca por fatores de diferenciação e vantagens competitivas baseadas, Anderson Sant’Anna, professor e coordenador do Núcleo de Desenvolvimento de Liderança - FDC

em particular, na noção de flexibilidade.

Se à época do artigo de Zaleznik,

E

o conceito tradicional de gerência focava

para as posições de gerência e liderança.

rança, com a nova ênfase em competitivi-

Os objetivos dos gerentes surgiriam de

dade - centrado na noção de flexibilidade

capacidade empreendedora e adaptativa.

de contextos e pessoas, de lidar com situ-

necessidades e não vontades; se destaca-

-, surge a preocupação nas organizações

Aeles, cabe identificar e desenvolver si-

ações contraditórias e, em especial, criar

riam ao apaziguar conflitos e também ao

de ampliar o leque de conhecimentos, ha-

tuações para que as competências sejam

condições para evidenciar a criatividade e

garantir que as atividades diárias fossem

bilidades e atitudes de seus profissionais.

aproveitadas e ter capacidade de leitura

a capacidade de inovação dos indivíduos.

cumpridas. Já os líderes adotariam atitu-

des pessoais e proativas em relação aos

liderança. Além dos “perfis” gerenciais

seus objetivos, buscariam oportunidades

e de liderança, vislumbra-se a emergên-

e recompensas, estimulando o proces-

cia de um novo: os líderes de líderes,em

so criativo; os relacionamentos seriam

que se depositam expectativas quanto à

intensos e os ambientes em que atuam,

capacidade de construir ambientes que

caóticos. No entanto, as organizações de

atraiam e retenham pessoas com o perfil

sucesso necessitariam de indivíduos com

atual de competitividade - proatividade,

m 1977, Abraham Zaleznik pu-

o desenvolvimento de seus representantes

blicou um artigo argumentando

em qualificação, controle e processos pro-

sobre as diferentes habilidades

dutivos rígidos, descartando o fator lide-

Daí, chegamos à atual tônica de


Doutor Emprego

Página 12 >>>>>>

Foto: Divulgação

Doutor Emprego luta pelo desempregado na Região

Hugo Ferreira Braga Tadeu, professor e pesquisador da Fundação Dom Cabral

O

Instituto Conquista foi criado

temas relacionados a empregabilidade, e

em março de 2005, pelo Sr.

das oportunidades disponíveis no merca-

Nelson Igídio da Silva, na re-

do de trabalho e a Caravana do Emprego

gião do Alto Tietê, com a finalidade de

nos Bairros; Centros Móveis de auxílio

oferecer ao desempregado mecanismos

aos desempregados, alcançando assim, os

de rápida inserção no mercado de traba-

bairros mais afastados e de difícil acesso;

lho, preparando e qualificando quando

Encontros para recolocação profissional e

necessário. O instituto oferece: Análise

Parcerias com agências de emprego e em-

e elaboração de currículo; Orientação

presas, para a disponibilizarão de vagas

profissional e vocacional; Simulação de

em eventos em locais públicos, universi-

testes iguais aos das empresas; Dicas de

dades, escolas e outros.

como se comportar em uma entrevista;

Treinamentos; Seleção para participação

peamento completo das oportunidades de

em processos seletivos; Trabalhos com as

empregos efetivos, e temporários na re-

minorias, (acima de 40 anos, estudantes e

gião o que nos permite implementar cro-

PNE). Desde então o Instituto desevolve

nogramas de cursos e treinamentos, sob

eventos em prol do desempregado como

medida para as indústrias e pequenas em-

o Teatro nas Praças; Dramatizações sobre

presas da região do Alto Tietê e Capital.

Outro projeto inovador é o ma-

Instituto Conquista faz toda a diferença

Com as constantes e infinitas

esse despreparo vai desde o mau com-

mudanças mundiais, os avanços tecno-

portamento em uma entrevista até a fal-

lógicos e a velocidade das informações,

ta de qualificação. O Instituto Conquis-

fica difícil para as pessoas se manterem

ta foi criado para ir ao encontro dessas

atualizadas e estarem dentro do contex-

necessidades e auxiliar o candidato na

to exigido, não só pela sociedade mas

busca pelo emprego, orientando-o e

principalmente pelo mundo empresa-

preparando-o. A você futuro profissio-

rial. Pesquisas indicam a falta de pre-

nal, boa sorte, salienta Nelson Igidio,

paro do candidato como causa maior, e

presidente do Instituto Conquista

Links Úteis

Agências de Empregos Região e SP www.novaempregos.com.br www.nicempregos.com.br www.mbempregos.com.br www.soulan.com.br www.atualittarh.com.br www.jatoempregos.com.br www.appaempregos.com.br www.empregos.com.br www.gruposetem.com.br www.insight.com.br www.empregos.com.br www.conexaoempregos.com.br www.markagestao.com.br www.serrh.com www.mmempregos.com www.zelarempregos.com.brr www.fortuneempregos.com.br www.lumaconsultoriarh.com.br www.nivelempregos.com.br www.grvempregos.com.br www.appaservice.com.br www.networkempregos.com.br www.agenciadocelar.com.br www.atitudempregos.com.br www.eficazagencia.com.br www.fanirh.com.br www.fonterh.com www.grupofuncional.com.br www.imbrizi.com.br www.liferh.com.br www.nivelempregos.com.br www.agerh1.com.br www.ambc.com.br/rh www.amcn.com.br www.astconsult.com.br www.caic.com.br www.deltarh.com.br www.desempenho.com.br www.elitherh.com.br www.elloselecao.com.br www.enfok.com.br www.eximiarh.com.br www.fonterh.com.br www.enfok.com.br www.gelre.com.br www.gentebanco.com.br www.globalempregos.com.br www.korenrh.com.br www.liferh.com.br www.logicarh.com.br www.manpower.com.br www.gruponewtime.com.br www.performance.com.br www.pmt.com.br www.logicarh.com.br www.rehute.com.br www.respec.com.br www.solucaorh.com.br www.performance.com.br www.sprinter.com.br www.staffrh.com.br www.astconsult.com.br www.tecjob.com.br www.temarh.com.br www.toprecursoshumanos.com.br www.verorh.com.br www.vrsrh.com.br

novaempregos@novaempregos.com.br mb@mbempregos.com.br mogi@soulan.com.br rh@atualittarh.com.br selecao@jatoempregos.com.br appaempregos@appaempregos.com.br amigarh@ig.com.br selecao@gruposetem.com.br contato@insightempregos.com.br curriculo@conexaoempregos.com.br recrutamento@markagestao.com.br comercial@serrh.com mmsuzano.selecao@hotmail.com contato@zelarempregos.com.br fortuneempregos@hotmail.com selacao@lumaconsutoriarh.com.br nivel@nivelempregos.com.br gvrempregos@gvrempregos.com.br appaservice@appaservice.com.br agenciadocelar@agenciadocelar.com.br eficazjoceyrecrutamentoselecao@alto.com recrutamento@fonterh.com.br tatuapegrupofuncional@grupofuncional.com.br nivel@nivelempregos.com.br agerh1empresas@hotmail.com rh@ambc.com.br selecao@amcn.com.br comercial@astconsult.com.br diretoria@caic.com.br deltasrh@deltarh.com.br rh@desempenho.com.br contato.elithe@elitherh.com.br contato@elloselecaopessoal.com.br marcoschagas@enfok.com.br sp@eximiarh.com.br recrutamento@fonterh.com.br oscarferreira@enfok.com.br jordi@gelre.com.br saopaulo@gentebanco.com.br saopaulo@globalempregos.com.br joao@korenrh.com.br liferh@liferh.com.br logicarh@logicarh.com.br comercial@manpower.com.br comercial@gruponewtime.com.br info@perfomande.com.br pmt@pmt.com.br logicarh@logicarh.com.br rehute@rehute.com.br respec@respec.com.br info@performance.com.br atendimento@sprinter.com.br steintemp@astconsult.com.br tecjo@tecjob.com.br selecao@temarh.com.br contato@toprecursoshumanos.com.br verorh@verorh.com.br vrsrh@vrsrh.com.br

Algum e-mail poderá ser alterado sem prévio aviso. Endereço e telefone no site da empresa

Jornal Exper News  
Jornal Exper News  

Edição Número 04

Advertisement