Page 11

Qualificação

Dicas e Sugestões

Página 11 >>>>>>

Por que sim à terceirização da terceirização tanto por empresas quan-

deixassem de utilizar serviços terceiriza-

to por trabalhadores. “Quando você tem

dos. “Existe uma grande preocupação da

80% dos trabalhadores a favor, você não

indústria de receber, por exemplo, recla-

pode falar que o trabalhador está contra.

mações trabalhistas de empregados ter-

Quando você tem 90% das empresas de

ceirizados. Se a responsabilidade por isso

acordo, não pode falar que a empresa está

for especificada na legislação, essa preo-

contra”

cupação deixa de existir e a terceirização

passa ser uma ferramenta importante para

acompanhar a votação do PL 4330, que

as indústrias”, pontua.

dispõe sobre o contrato de prestação de

Paulo Skaf, presidente do Centro

serviço a terceiros e as relações de traba-

direção do Ciesp Alto Tietê

e da Federação das Indústrias do Estado

lho deles decorrentes. Em relação ao pro-

entende que a terceirização já

de São Paulo - Ciesp e Fiesp, apresentou

jeto de lei, a maioria das empresas (92,1%)

é um recurso utilizado pelas

pesquisa do Instituto GPP com 800 traba-

é a favor da regulamentação da prestação

S

empresas e a sua regulamentação deverá

lhadores que mostra que 83,8% apoiam o

de serviços terceirizados. Do total de em-

e 17 anos, trabalham enquanto deveriam

trazer maior segurança jurídica para os fu-

projeto que regulamenta a terceirização.

presas, 41,3% afirmaram que a redução

estar na escola.

turos contratos. Além da possibilidade de

Skaf afirmou que a terceirização

da insegurança jurídica decorrente da re-

geração de mais empregos, o diretor do

é sinônimo de especialização e explicou

gulamentação as levaria a aumentar ou a

prematura impossibilita a busca por uma

Ciesp Alto Tietê, José Francisco Casei-

que a aprovação do PL não tira nenhum

passar a utilizar serviços terceirizados.

vida melhor e ofusca os sonhos de milha-

ro, coloca que a terceirização possibilita

benefício da classe trabalhadora. “Ela

Atualmente, a mão de obra ter-

res de crianças e adolescentes. É notório

a contratação de serviços especializados.

pode representar no futuro a geração de

ceirizada ocupada na indústria paulista é

que o trabalho executado por essas crian-

Ele ressalta que uma pesquisa

700 mil empregos/ano em São Paulo e

de cerca de 300 mil empregados. Com a

ças as exclui da escola.

realizada pelo Ciesp e Fiesp aponta que

mais de 3 milhões no Brasil. Isto faz bem

redução da insegurança jurídica propor-

mais de 90% das empresas são favoráveis

para o Brasil, faz bem para os trabalhado-

cionada pela regulamentação da utiliza-

mos perceber que se trata de um problema

ao projeto que regulamenta a terceirização

res, para as pessoas e para as empresas.”

ção de serviços terceirizados, este número

que abrange uma dimensão internacional.

e mais de 80% dos trabalhadores também.

Ao ser questionado sobre as crí-

poderia aumentar liquidamente em 44%,

Essas crianças que trabalham poderiam

A pesquisa mostra, ainda, que a

ticas de centrais sindicais à aprovação do

ou seja, poderiam ser criados 132 mil no-

estar na escola e brincando, tendo em vis-

insegurança jurídica devido à falta de le-

PL, o líder empresarial destaca o resulta-

vos empregos na terceirizados na indús-

ta que essa etapa da vida deve ser dedica-

gislação específica é o principal motivo

do das pesquisas que indicam aprovação

tria de transformação paulista.

da exclusivamente a isso.

Fotos: Divulgação

responsável para que algumas indústrias

José F. Caseiro, diretor Ciesp Alto Tietê

A

Sandra Lima

Lugar de criança é na escola

Skaf estará em Brasília para

abemos que o lugar de criança é na escola, mas infelizmente cerca de 5,5 milhões de crianças bra-

sileiras, com idades que oscilam entre 5

O ingresso no trabalho de forma

A partir desses números pude-

Jornal Exper News  

Edição Número 02

Jornal Exper News  

Edição Número 02

Advertisement