Page 1


Editorial

Página 2 >>>>>>

Um mês de comemorações Foto: Divulgação

ela estão a produção em larga escala e a diminuição do esforço realizado pelo trabalhador.

Hoje, em pleno século XXI,

as novas tecnologias de comunicação e informação imprimem novas marcas ao urbano que são as cidades digitais.

O foco da Exper é Educação

Corporativa, desta forma, estruturei uma matéria abordando a importância do desenvolvimento continuado dos colaboHá 70 anos era inaugurada a es-

radores, compreender a cadeia de valor

cola de ensino profissional de Mogi das

composta dos fornecedores e clientes da

Cruzes: o SENAI Nami Jafet, através de

organização, dela própria e da sociedade,

um convênio com a Fundação religiosa

com o objetivo de contribuir para o alcan-

“Ana de Moura” onde a fundação dispo-

ce de metas e resultados essenciais, com o

nibilizou o prédio e o Senai-SP ofereceu

único propósito de sobreviver neste mer-

os cursos. Assim no dia 9 de maio de

cado cada vez mais competitivo.

1945, foi iniciado oficialmente os traba-

lhos com uma oficina de tornearia, uma

conhecem o CNA de Poá, fizemos uma

de ajustagem e outra de carpintaria. Sua

matéria bem esclarecedora, com todos

criação foi fruto de um trabalho conjun-

os diferencias que esta unidade de en-

to, implementado, para qualificar mão de

sino oferece, dos benefícios que estu-

obra para a indústria.

dar um segundo idioma traz na sua vida

profissional e pessoal e claro das vanta-

No dia 25 de maio, comemora-

Para aqueles que ainda não

se o Dia da Indústria. No Brasil, a indus-

gens de ser aluno do CNA.

trialização começou de fato com Getúlio

Vargas e a criação das estatais. Porém, foi

Grupo STI Brasil que é uma platafor-

no período de Juscelino Kubitschek, que

ma de negócio de empresas que traba-

as empresas estrangeiras e privadas co-

lham de forma integrada na prestação

meçaram a instalar-se no país. Chamado

de serviços de Assessoria Empresarial,

de segundo setor da economia, a indús-

Coaching, Sistemas e Tecnologia da In-

tria abrange diversos tipos de produção.

formação. Gostou das temáticas?

Hoje, a industrialização atingiu tal ponto

Não posso deixar de falar do

Boa leitura.

que é impossível imaginar o mundo sem

Adrieli Nunes,

indústria. Entre os benefícios trazidos por

Editora Exper News

Expediente Publisher: Márcio Junior MTB 59904-SP, Editora: Adrieli Nunes, Diagramação: Editora Off, Colunistas: Aparecida de Fátima T. dos Santos e Nayla Cristine Ferreira Ribeiro, Sandra Lima, José Francisco Caseiso e André Lemos, Tiragem: 10 mil exemplares, Foto Capa: Divulgação, Publicidade: 11 2819-4457, E-mail: exper@expernews.com.br, Distribuição: Gratuita A Exper News é distribuída nas Indústrias, Comércios, Associações Comerciais, Universidades, Escolas e Centros Empresariais do Alto Tietê e Vale do Paraíba. A Exper News não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios e as opiniões emitidas em artigos assinados são de responsabilidade dos autores.


Página 3 >>>>>>

Destaque Empresarial

Parceiros de Sucesso

Reinaldo Cinta da empresa

“Sozinhos vamos mais rápi-

Brasil Mármores e Granitos busca por

do, acompanhados vamos mais longe”,

melhorias no desenvolvimento perma-

seguindo esse raciocínio simples uma

nente de soluções diferenciadas, que

associação quando têm grandes par-

atendam às expectativas de seus clientes

ceiros consegue vencer as dificuldades

neste importante segmento de atuação e

e perpetuar seu legado. Graças a Uni-

merece o reconhecimento pela excelên-

versidade Braz Cubas - UBC, a Mogi-

cia do seu trabalho.

donto, o Laboratório Deliberato (Poá)

Foto: Divulgação

Informe ACIP

e o CNA Idiomas (Poá), encontramos

Fique sabendo...

nessas empresas a experiência que fez a diferença. Recomendamos cada uma

que esta união proporciona. Parabéns

1 - Fraude ao seguro-desem-

mos, nesta semana, ofício enviado pelo

delas pela eficiência, conhecimento,

aos responsáveis e pelos profissionais

prego não se enquadra em princípio da

presidente Dr. Alcides Leme Junior, so-

transparência e sobretudo pela parceria

destas grandes empresas.

insignificância. Trabalhar sem registro

licitando apoio e colaboração para levar

em Carteira de Trabalho para continuar

a efeito a referida construção, e pensa-

recebendo o seguro-desemprego é con-

mos que é de fundamental importância

siderado crime continuado e de estelio-

que a OAB, que presta ótimos serviços

Estamos contatando os comer-

nato, mesmo que o valor seja baixo.

à população e à cidade como um todo,

ciantes e empresários, para que juntos

possuir uma sede própria.

possamos criar meios legais para solu-

Tribunal Regional Federal da 3ª Região,

Foto: Adilson Santos

A decisão é da 11ª Turma do

Fala presidente cionarmos suas necessidades e dificul-

que confirmou condenação de um acu-

3 - Preocupados com a segu-

dades. Independente de ser associado

sado de fraude contra o Instituto Nacio-

rança, do munícipe, enviamos ofícios

ou não. Acreditamos que a partir do mo-

nal do Seguro Social. Segundo a denún-

para todas as agências bancárias, solici-

mento em que nos sentimos represen-

cia, o condenado recebeu auxílio social

tando a colocação de biombos, entre os

tados, o valor da mensalidade torna-se

ao mesmo tempo em que trabalhava sem

caixas e o público, para evitar as “saidi-

insignificante diante dos resultados po-

registro em carteira.

nhas bancárias” e inibir outras modali-

sitivos de nossas ações. Essa sensação

Pagar sem retorno é horrível.

dades criminosas contra quem necessi-

eu compartilho no meu negócio. Nossos

Estamos construindo uma entidade re-

ta, diariamente, fazer operações junto às

impostos de nada valem se não retor-

presentativa, séria e respeitada. Acredi-

agências bancárias.

nam na forma de benefícios.

to que sua adesão será plena. Participe.

2 - A ACIP apoia a construção da sede própria da OAB/Poá. Recebe-

Francisco Quintino, presidente ACIP


Inovação

Página 4 >>>>>>

O que é Cidade Digital? por André Lemos

sido essa a origem do termo, entende-se

Digitais para levar banda larga a todo o

como instrumento estratégico do urbanis-

A

por Cidade Digital projetos governamen-

país.

mo contemporâneo.

s cidades são sistemas comple-

tais, privados e/ou da sociedade civil que

xos, nascem, crescem e desen-

visam criar uma representação na web de

gital refere-se a modelagens 3D a partir

chamar de “metafórica”, é formada por

volvem-se a partir de fatores

um determinado lugar. Cidade Digital é

de Sistemas de Informação Espacial (SIS,

projetos que não representam um espaço

sociais, culturais, políticos e tecnológicos.

aqui um portal com informações gerais

spacial information system e GIS, gegra-

urbano real. Estes projetos são chama-

No século XVII, a ciência e a tecnologia

e serviços, comunidades virtuais e repre-

phic information system) para criação de

dos por alguns autores de “non-grounded

tornam-se importantes para o desenvolvi-

sentação política sobre uma determinada

simulação de espaços urbanos. Esses mo-

cybercities”, cidades não enraizadas em

mento do espaço urbano. A era industrial

área urbana. Um dos projetos pioneiros

delos são chamados de “CyberCity SIS”

espaços urbanos reais. Essas Cidades Di-

que se inicia no século XVIII vai moldar

foi “De Digitale Stad”, da cidade de Ams-

e são sistemas informatizados utilizados

gitais são sites que criam comunidades

a modernidade e criar uma urbanização

terdã, criado em 1994 por uma organiza-

para visualizar e processar dados espaciais

virtuais (fóruns, chats, news, etc.) utili-

planetária. Hoje, em pleno século XXI,

ção civil hoje transformada em entidade

de cidades. As simulações ajudam no pla-

zando a metáfora de uma cidade para a or-

as novas tecnologias de comunicação e

de utilidade pública.

nejamento e gestão do espaço, servindo

ganização do acesso e da navegação pelas

informação imprimem novas marcas ao

Entende-se, em segundo lugar,

informações. Nesse caso, não há uma ci-

urbano. As cidades digitais são as cida-

por Cidade Digital, a criação de infraes-

dade real, como por exemplo “Twin Worl-

des da globalização, onde as redes fazem

trutura, serviços e acesso público em uma

ds”, “V-Chat”, “DigitalEE” ou o popular

parte da vida quotidiana e constituem-se

determinada área urbana para o uso das

“Second Life”.

como a infraestrutura básica e hegemôni-

novas tecnologias e redes telemáticas. O

ca da época.

objetivo é criar interfaces entre o espaço eletrônico e o espaço físico através de

bercidade abrange quatro tipos de expe-

oferecimento de teleportos, telecentros,

riências que relacionam cidades e novas

quiosques multimídia e áreas de acesso e

tecnologias de comunicação.

serviços. O Ministério das Comunicações

elaborou um Plano Nacional de Cidades

Em primeiro lugar, e parece ter

A quarta categoria, que podemos

Foto: Divulgação

O termo Cidade Digital ou Ci-

Um terceiro tipo de Cidade Di-


Exper News

Página 5 >>>>>>

PepsiCo corta o aspartame da Pepsi

Com mudanças Google fortalece mobile

Mudança na linha diet é uma resposta aos consumidores e alavancar as vendas

Sites com versão para dispositivos móveis aparecerão em posições mais altas

A PepsiCo está removendo o

De vez em quando o Google alte-

aspartame da Pepsi Diet em uma tentati-

ra sua busca de algoritmos de uma forma

va de reverter o declínio dos refrigeran-

que derruba o ecossistema de publicações

tes diet. A marca substituirá o adoçante,

on-line. Agora o Google está fazendo o

que é muito criticado, pela sucralose,

mesmo com sites que não funcionam bem

que será combinada com acessulfame de

em mobile, um movimento que tem sido

potássio, também conhecido com ace-K

chamado de “Apocalipse do Celular” (ou

(adoçante sem calorias mais doce que a

“mobilegeddon”, em inglês).

sacarose).

“Os consumidores de refrige-

estaremos expandindo nossa interface

rantes diet dos Estados Unidos nos disse-

amigável de celulares como um fator de

ram que gostariam de ter uma Pepsi Diet

ranking. Essa mudança afetará as buscas

adaptar para mobile.

sem aspartame e atendemos o pedido”,

em mobile em todas as línguas ao redor

afirma Seth Kaufman, vice-presidente

do mundo e terá um impacto significativo

goritmos para fazer com que mais empre-

sênior de Pepsi e do portfólio de sabores

nos nossos resultados de busca. Conse-

sas criem sites mobile-friendly por uma

“Começando em 21 de abril, nós

O Google está mudando seus al-

da PepsiCo na América do Norte. “Reco-

pela marca desde 1983, segundo dados

quentemente, usuários acharão mais fácil

única grande razão. Mais pessoas estão

nhecemos que a demanda dos consumi-

da publicação Beverage Digest.

encontrar resultados relevantes e de alta

usando o sistema de busca do Google em

dores está evoluindo e estamos confian-

qualidade que são otimizados para os seus

aparelhos mobile, e esses usuários espe-

tes de que os amantes de cola adorarão

cas Pepsi Diet, Pepsi Diet Caffeine Free

devices.”, descreveu a Google.

ram que a experiência seja tão boa quanto

o sabor refrescante do novo produto”,

e Pepsi Diet Wild Cherry nos Estados

Para qualquer um que está inse-

estão acostumados a ter no desktop. Se o

complementa.

Unidos. As novas latas de Pepsi Diet tra-

guro se o seu site não está nas novas re-

sistema de busca leva a sites que não fun-

A última mudança na fórmula

rão a inscrição “now aspartame free”. O

gras do Google, a empresa criou um apli-

cionam bem em mobile, isso significa que

da Pepsi Diet ocorreu em 2013, quando

produto chegará aos pontos de venda em

cativo online para checar se o site seria

Google não é tão bom no mobile, tornan-

o produto passou a usar uma mistura de

agosto acompanhado de um esforço de

considerado mobile-friendly. Além de ter

do a empresa vulnerável em tempos onde

ace-K e aspartame – substância usada

marketing.

criado ferramentas que ajudam o site a se

não se pode ser.

A reformulação atingirá as mar-

Comunicado Importante

Visando proteger os interesses de

Homenagem mais que merecida

A Sociedade Brasileira de Edu-

cação e Integração concedeu o título de

dústrias do Estado de São Paulo impetrou

Dama Comendadora à secretária Munici-

mandado de segurança coletivo para deso-

pal de Educação, professora Sônia Regina

brigar as empresas associadas, considera-

Fernandes Afonso. A referida láurea é o

O objetivo é criar novas oportuni-

das de grande porte (que não organizadas

reconhecimento ao seu admirável padrão

porcionar contatos com empresas de vá-

dades de negócios exclusivos, aproximan-

como sociedade anônima) de publicar as

profissional, acendrado espírito cívico e

rios segmentos, fomentando uma relação

do e fortalecendo o associativismo.

demonstrações financeiras e balanços em

ilibado conceito moral.

comercial através de reuniões previamente

Todas as informações necessárias

jornais de grande circulação e no Diário

agendadas. Vai aproximar novos fornece-

e toda a gama de produtos e serviços que as

Oficial do Estado, afastando a exigência

dores de matérias primas, de produtos e de

empresas demandam estão no www.ciesp.

imposta pela Deliberação nº 02/2015 da

serviços. Promover os primeiros contatos

com.br/rodadas. As empresas associadas

Junta Comercial do Estado de São Paulo.

com grandes empresas compradoras.

ao CIESP terão preços especiais.

Inscrições até 24/05/2015

A Rodada de Negócios vai pro-

A liminar foi obtida nesta sexta-

28 de maio de 2015 - das 13h às 18h

feira (15/5), por decisão do juiz da 10ª

Local: Parque Tecnológico de São José dos Campos - Centro Empresarial 02

processo nº 1017725-98.2015.8.26.0053, e

Estrada Dr. Altino Bondensan, 500 - Distrito Eugênio de Melo - SJC - SP

Vara da Fazenda Pública de São Paulo, no beneficia todos os associados do CIESP.

Fotos: Divulgação

seus associados, o CIESP – Centro das In-


Matéria Capa

Página 6 >>>>>>

O que é Educação Corporativa por Aparecida de Fátima T. dos Santos

sociedade do conhecimento, “cujo para-

sas ao invés de esperarem que as escolas

tornaram tão desgastadas que melhorias ou

e Nayla Cristine Ferreira Ribeiro

digma é a capacidade de transformação do

tornem seus currículos mais relevantes para

mesmo uma reengenharia mais forte não

A

indivíduo social por meio do conhecimen-

a realidade empresarial, resolveram percor-

seriam suficientes para adequá-lo às novas

Educação Corporativa consiste

to. Um novo trabalhador é exigido nesse

rer o caminho inverso e trouxeram a escola

necessidades de educação no espaço das

em um projeto de formação de-

contexto, que enfatiza as competências

para dentro da empresa.

organizações

senvolvido pelas empresas, que

segundo um comportamento independente

tem como objetivo institucionalizar uma

na solução de problemas, a capacidade de

pelas empresas abrange várias modalida-

investiam nessa modalidade com o objeti-

cultura de aprendizagem contínua, propor-

trabalhar em grupo, de pensar e agir em sis-

des de ensino, tais como: cursos técnicos

vo de ensinar aos trabalhadores o como fa-

cionando a aquisição de novas competên-

temas interligados, e de assumir a respon-

(inglês, informática, etc.), educação básica

zer. As empresas inicialmente tinham como

cias vinculadas às estratégias empresariais.

sabilidade no grupo de trabalho.

(ensino fundamental e médio), pós-gradu-

foco desenvolver qualificações isoladas,

A Educação Corporativa se justi-

ação lato sensu, entre outros. Ele emerge

para a criação de uma cultura de aprendi-

cação Corporativa é um “guarda-chuva

fica, segundo a literatura, pela incapacida-

na década de 1950 nos Estados Unidos, a

zagem contínua, em que os funcionários

estratégico para desenvolver e educar fun-

de do Estado em fornecer para o mercado

partir da crítica ao tradicional modelo de

aprendessem uns com os outros e compar-

cionários, clientes, fornecedores e comu-

mão-de-obra adequada. Desta forma, as

Treinamento e Desenvolvimento (T&D)

tilhassem as inovações e melhores práticas

nidade, a fim de cumprir as estratégias da

organizações chamam para si essa respon-

das empresas, considerado então obsoleto

com o objetivo de solucionar problemas

organização.

sabilidade, defendendo o deslocamento do

para os padrões do novo modelo produtivo:

empresariais.

Este fenômeno em crescente ex-

papel do Estado para o empresariado na di-

pansão tem como sustentação a chamada

reção de projetos educacionais. As empre-

Treinamento e Desenvolvimento padrão se

As características de um setor de

Naquele momento as empresas

No Brasil, a Educação Corpo-

rativa emerge na década de 1990 com a Fotos: Divulgação

Segundo Jeanne Meister, a Edu-

Esse modelo educativo oferecido


lidade social. Cerca de 70% dos docentes são os próprios gerentes e executivos das instituições corporativas, enfatiza-se a atuação destes como forma de agregar valor à cadeia produtiva. A utilização dos gerentes traz um duplo benefício ao conhecimento organizacional: Receber gerentes não apenas para ensinar os conceitos que utilizam todos os dias na sua vida profissional, mas também para adequar esses conceitos à realidade dos colaboradore. Além, das vantagens política neoliberal implementada no então

ambiente virtual. Há instituições que atuam

em um tempo menor e com custos reduzi-

econômicas. Em vez de contratar facilita-

governo Fernando Collor de Mello, no qua-

apenas em espaços virtuais, através da mo-

dos, salientando que a economia de tempo

dores profissionais, usa-se a própria força

dro de abertura econômica do país que im-

dalidade da Educação à Distância – EAD

pode chegar a 50%, e de custo a 60%, em

de trabalho.

pulsionou a ideologia da competição para o

ou o e-learning aprendizado eletrônico,

relação aos cursos presenciais.

mercado globalizado. Esse modelo educa-

propiciando maior flexibilidade do treina-

Através das ferramentas tecno-

pelas empresas está na certificação dos

cional assumido pelas empresas surgiu no

mento, uma vez que o aluno tem mais li-

lógicas, o trabalhador pode aprender por

cursos de educação formal. Somente insti-

auge do Programa Brasileiro de Qualidade

berdade para escolher o local e a hora para

meio de videoconferências, de cursos mi-

tuições acadêmicas credenciadas pelo Mi-

e Produtividade – PBQP.

aprender, além de proporcionar a redução

nistrados pela Internet, ou até mesmo pela

nistério da Educação (MEC) ou secretarias

do custo. Existem instituições que contam

Intranet da empresa. Nesse contexto, não

de educação no caso da Educação Básica

Características da

com espaços físicos próprios, direcionados

existe mais a necessidade do trabalhador

podem emitir diplomas. A estratégia encon-

Educação Corporativa

aos treinamentos dos seus funcionários, e

ausentar-se para fazer a capacitação, uma

trada pelas empresas foi realizar parcerias

As unidades de Educação Corpo-

eventualmente, utilizam espaços acadêmi-

vez que o conhecimento vai até ele.

com as Universidades Tradicionais no-

rativa têm o espaço físico mais como um

cos ou hotéis.

A maior dificuldade encontrada

Pretende atender aos colaborado-

menclatura pela qual o mundo corporativo

conceito do que uma realidade. As estraté-

As novas tecnologias educacio-

res internos, os funcionários, os colabora-

denomina as Universidades Acadêmicas.

gias pedagógicas podem ocorrer por meio

nais tornaram-se um ganho para a infra-

dores externos, os familiares dos funcioná-

Essas parcerias podem ser para validar a

da educação presencial, à distância ou se-

estrutura educacional viabilizada pelas

rios, fornecedores, clientes e a comunidade

certificação dos cursos, como também para

mipresencial. A modalidade à distância

empresas. Através da Educação à Distância

em geral que são atendidos, principalmen-

formatar um curso de acordo com a enco-

proporciona um aprendizado através de um

a qualificação dos funcionários é realizada

te, por intermédio das ações de responsabi-

menda da empresa. Existem parcerias das


Matéria Capa

Página 8 >>>>>> ar como um profissional criativo, tanto no

sentido de que o processo se realiza em

ambiente interno, como na sua vida parti-

um ambiente tecnológico que propicia a

cular, na comunidade onde vive.

aprendizagem em rede;

As pessoas, quando participam

b) variável comportamental -

de programas educacionais nas empresas,

pois existem aspectos relacionados com

podem colocá-los em duas dimensões:

motivação, cognição e outros de natureza

uma dimensão de negócios, a serviço da

psico-comportamental envolvidos no pro-

empresa, e uma dimensão pessoal como

cesso;

formação e enriquecimento do capital

cultural, do capital humano próprio.

limitada ao aspecto organizacional do

A empresa forma para si, para o

processo de aprendizagem em si, mas

indivíduo, mas também para a sociedade,

envolvendo, também, a ambientação do

c) variável organizacional - não

empresas tanto com escolas e universida-

para o sistema.

vimento continuado do potencial huma-

processo dentro da cultura corporativa e o

des públicas quanto privadas.

A educação coorporativa vem

no, compreendendo toda a cadeia de valor

planejamento estratégico da organização.

Um modelo de educação profis-

ganhando importância como recurso para

composta dos fornecedores e clientes da

sional pautado pelo mercado e tendo como

a obtenção de vantagens competitivas

organização, dela própria e da sociedade,

multânea e intimamente relacionada ao

principal finalidade a disseminação da

para as empresas do século XXI.

com o objetivo de contribuir para o alcan-

desenvolvimento das pessoas e às metas

cultura organizacional e o atendimento do

Está surgindo um conjunto total-

ce de metas e resultados essenciais à so-

organizacionais, o que implica, de um

plano estratégico da empresa, não atende à

mente novo de tecnologias que exigirão

brevivência e ao crescimento sustentado

lado, reconhecimento do valor estratégico

necessidade social de um projeto de forma-

do trabalhador, seja no setor administra-

da organização.

das pessoas e, de outro lado, o propósito

ção humana comprometido com a constru-

tivo ou no setor produtivo, a postura do

A ação voltada para toda a ca-

de se buscar patamares cada mais signifi-

ção de justiça social e a igualdade.

aprendizado permanente.

deia de valor da empresa conduz ao de-

cativos de aplicabilidade de conhecimen-

Mas, afinal, o que vem a ser

senvolvimento de programas de educação

tos ao posto de trabalho.

que interessa a todos os setores da socie-

Educação Corporativa? Definir Educa-

continuada, como suporte à melhoria de

dade, inclusive o corporativo, à medida

ção Corporativa não é tarefa tão simples,

resultados do negócio e ao aumento da

que o esforço institucional destinado ao

que passa a ser percebida como dimensão

não é apenas uma nova denominação para

competitividade da organização.

desenvolvimento de pessoas precisa ser

fundamental para garantir competitivida-

algo tradicional no mundo das organiza-

A educação corporativa é um

permanente e contínuo , fazendo com que

de nas empresas.

ções.

processo influenciado por três variáveis

trabalho e estudo tenham fronteiras cada

que interagem entre si:

vez mais tênues, se é que essas fronteiras

ainda subsistem.

A educação é também um tema

A educação na empresa prepara

o indivíduo para exercer o seu papel e atu-

Educação Corporativa é o esfor-

ço institucional estruturado de desenvol-

a) variável tecnológica - no

A educação corporativa está si-

O conceito demonstra também


Fique sabendo

Página 9 >>>>>>

Curiosidades do dia 1º de maio ram a redução das jornadas de trabalho de

te, aluga-se a força de trabalho sem des-

é inevitável, ainda que alguns tenham du-

13 para 08 horas diárias em um espaço de

pesa de capital nenhum, se o trabalhador

rante algum tempo uma situação cômoda,

tempo relativamente curto e mais direitos

abandonar o serviço basta contratar outro,

privilegiada, ele – o tempo – não pode

foram e vêm sendo alcançados sem retro-

se ficar inválido, doente, morrer ou for

ser parado e a ilusão dessa possibilidade

cesso.

acidentado o problema é transferido para

custa muito atraso, muito prejuízo e, não

a previdência social.

raras vezes, muito sangue.

quando a abolição era discutida muitos

se alarmavam e indagavam quem faria

o trabalhador livre é um consumidor en-

problemas definitivos e sim questões

os serviços mais rudes, mais vexatórios

quanto o escravo só consumia o indispen-

cujas soluções ainda são ignoradas.

como limpar os penicos, cuidar dos por-

sável à sua própria sobrevivência.

cos, engraxar os sapatos etc.

Tanto isso é certo e verdadeiro

mos a memória dos idealistas e heróis que

dia 1º de maio é feriado nacio-

Parecia àquelas pessoas que

que as regiões mais pobres do Brasil e

empenharam as suas vidas pela liberdade,

nal aqui no Brasil desde 1925

quem falava do trabalho livre delirava,

dos Estados Unidos são aquelas em que

pelo desenvolvimento social, pelo bem de

por decreto do presidente Artur

era um lunático, queria inverter a ordem

predominou a escravidão e as mais desen-

todos, inclusive, o bem daqueles que os

Bernardes e nesses 90 anos muita água

natural das coisas e nesse medo muitas

volvidas aquelas que mais cedo adotaram

perseguiram.

passou por debaixo da ponte.

eram sinceras.

o trabalho livre, motivo por que os capi-

Tão rapidamente passa o tempo que com

Mas, o fato é que o progresso so-

talistas não têm motivos para ter saudades

por isso siga a divisa: ora et labora.

frequência deixamos de avaliar os signi-

cial veio e se impôs, não tem volta e está

do regime antigo. Caros amigos, tal é a

Viva o trabalho, viva a liberdade.

ficados das datas que são os degraus da

sendo muito melhor para todos sem exce-

lição da história: não se deve ter medo do

evolução.

ção.

futuro, não se deve ter medo da liberda-

Mogi das Cruzes - Av. Narciso Yague

Basta se considerar a situação

de, não se deve ter medo da ciência, da

Guimarães, 664, Centro Cívico – Tel: (11)

ravam o primeiro desses feriados da abo-

dos senhores de escravos que tinham

tecnologia e de tudo que possa significar

4799-1510. São Paulo – Barra Funda, Rua

lição da escravatura, a qual por sua vez

que comprar e pagavam muito pelos seus

progresso humano.

do Bosque, 1589, Ed. Capitolium, Bl. II,

fora a principal forma de trabalho por mi-

trabalhadores, tinham que bem ou mal

Conj. 1207 - Tel: (11) 3392-3229.

lênios ao longo da história até os fins do

sustentá-los como fazemos com os nossos

século XIX, ou seja, ontem.

animais, assumiam o prejuízo de perdê-

Apesar disso, da antiguidade da

los nos casos de fugas, invalidez, morte,

escravidão, os trabalhadores conquista-

acidentes ao passo que hoje, simplesmen-

Fotos: Divulgação

Dr. Epaminondas Nogueira

O

Vejam que apenas 37 anos sepa-

Naqueles tempos da escravidão

Demais disso cabe observar que

E não se deve ter mesmo porque

É certo, portanto, que não há

Nesse dia do trabalho invoque-

Nada resiste ao trabalho e bem

Dr. Epaminondas Nogueira -


Educação

Página 10 >>>>>>

O CNA tem o curso certo para você

A

língua inglesa é imprescin-

Espanhol sejam sempre mais amplas e

o território nacional, nas quais estudam

legendas, ou seja, o ensino do idioma é

dível nos dias atuais, pois a

interessantes. Com o CNA 360º, você

cerca de 500 mil alunos.

realizado através do uso da própria lín-

globalização faz com que se

aprende tanto na escola quanto fora

comunicati-

gua. Dinâmicos e criativos, eles passam

torne algo fundamental. O Inglês é o

dela. Na sala de aula, você interage com

va, aliada à equipe pedagógica e ao

por treinamentos, reciclagens e capaci-

idioma internacional, o idioma dos es-

seu professor e seus colegas. Fora dela

material didático exclusivo, garante o

tações constantes.

tudos, das viagens, dos negócios, enfim,

você continua aprendendo e praticando

aprendizado com eficiência e rapidez. O

o idioma da comunicação com todo o

por meio do Portal do Aluno, CNA Net,

aluno obtém fluência nas quatro habili-

Solidariedade, promove inúmeras ações

mundo.

dos aplicativos, das atividades na inter-

dades da língua: falar, compreender, ler

sociais, voltadas às comunidades onde

net, dos professores on-line e das no-

e escrever, sempre através da vivência

estão inseridas. Incentiva o esporte e a

de situações reais do dia a dia pratica-

cultura, através de patrocínios e parce-

Um segundo idioma é

das em sala de aula de uma forma lúdica

rias, atividades complementares. Sem

importante no tra-

e descontraída, usamos atividades reais

perceber, você já aprendeu!

balho e na esco-

para prática e fixação de expressões e

la. A possibi-

palavras, ouvindo música, assistindo a

mas que tem como parte do currículo

lidade de um

filmes e videoclipes, participando de

de seu curso um dos mais prestigiados

intercâmbio

atividades teatrais e jogos. Você apren-

certificados de proficiência em inglês do

cultural

de o idioma naturalmente através de

mundo: o FCE, oferecido pelo departa-

para conhe-

muita conversação.

mento de avaliação da Universidade de

cer gente de

A base de tudo é o material

Cambridge e todo aluno que conclui o

outras cul-

didático feito sob medida para o aluno

curso avançado de inglês para adultos

turas, viver

brasileiro, todos os livros, CDs de áudio

realiza o FCE, podendo comprovar in-

experiências

e de multimídia, materiais de apoio, en-

ternacionalmente seu conhecimento do

inesquecíveis,

tre outros, são criados com exclusivida-

idioma sem pagar nada por isso. Essa é

de.

a diferença que você precisa para o seu

O CNA 360º

estará presente

vidades.

com você em vários

mo-

viajar, fazer ami-

mentos,

gos,

Na internet, na night,

fa-

em conference calls.

zendo com que suas

experiências

relacionar-se.

de

aprendizagem e utilização do Inglês ou

Com mais de 40 anos de expe-

riência, o CNA tem 580 escolas em todo

A

metodologia

Os professores não vêm com

O CNA também é uma Rede de

A única rede de ensino de idio-

sucesso no Brasil e fora dele.


Qualificação

Dicas e Sugestões

Página 11 >>>>>>

Por que sim à terceirização da terceirização tanto por empresas quan-

deixassem de utilizar serviços terceiriza-

to por trabalhadores. “Quando você tem

dos. “Existe uma grande preocupação da

80% dos trabalhadores a favor, você não

indústria de receber, por exemplo, recla-

pode falar que o trabalhador está contra.

mações trabalhistas de empregados ter-

Quando você tem 90% das empresas de

ceirizados. Se a responsabilidade por isso

acordo, não pode falar que a empresa está

for especificada na legislação, essa preo-

contra”

cupação deixa de existir e a terceirização

passa ser uma ferramenta importante para

acompanhar a votação do PL 4330, que

as indústrias”, pontua.

dispõe sobre o contrato de prestação de

Paulo Skaf, presidente do Centro

serviço a terceiros e as relações de traba-

direção do Ciesp Alto Tietê

e da Federação das Indústrias do Estado

lho deles decorrentes. Em relação ao pro-

entende que a terceirização já

de São Paulo - Ciesp e Fiesp, apresentou

jeto de lei, a maioria das empresas (92,1%)

é um recurso utilizado pelas

pesquisa do Instituto GPP com 800 traba-

é a favor da regulamentação da prestação

S

empresas e a sua regulamentação deverá

lhadores que mostra que 83,8% apoiam o

de serviços terceirizados. Do total de em-

e 17 anos, trabalham enquanto deveriam

trazer maior segurança jurídica para os fu-

projeto que regulamenta a terceirização.

presas, 41,3% afirmaram que a redução

estar na escola.

turos contratos. Além da possibilidade de

Skaf afirmou que a terceirização

da insegurança jurídica decorrente da re-

geração de mais empregos, o diretor do

é sinônimo de especialização e explicou

gulamentação as levaria a aumentar ou a

prematura impossibilita a busca por uma

Ciesp Alto Tietê, José Francisco Casei-

que a aprovação do PL não tira nenhum

passar a utilizar serviços terceirizados.

vida melhor e ofusca os sonhos de milha-

ro, coloca que a terceirização possibilita

benefício da classe trabalhadora. “Ela

Atualmente, a mão de obra ter-

res de crianças e adolescentes. É notório

a contratação de serviços especializados.

pode representar no futuro a geração de

ceirizada ocupada na indústria paulista é

que o trabalho executado por essas crian-

Ele ressalta que uma pesquisa

700 mil empregos/ano em São Paulo e

de cerca de 300 mil empregados. Com a

ças as exclui da escola.

realizada pelo Ciesp e Fiesp aponta que

mais de 3 milhões no Brasil. Isto faz bem

redução da insegurança jurídica propor-

mais de 90% das empresas são favoráveis

para o Brasil, faz bem para os trabalhado-

cionada pela regulamentação da utiliza-

mos perceber que se trata de um problema

ao projeto que regulamenta a terceirização

res, para as pessoas e para as empresas.”

ção de serviços terceirizados, este número

que abrange uma dimensão internacional.

e mais de 80% dos trabalhadores também.

Ao ser questionado sobre as crí-

poderia aumentar liquidamente em 44%,

Essas crianças que trabalham poderiam

A pesquisa mostra, ainda, que a

ticas de centrais sindicais à aprovação do

ou seja, poderiam ser criados 132 mil no-

estar na escola e brincando, tendo em vis-

insegurança jurídica devido à falta de le-

PL, o líder empresarial destaca o resulta-

vos empregos na terceirizados na indús-

ta que essa etapa da vida deve ser dedica-

gislação específica é o principal motivo

do das pesquisas que indicam aprovação

tria de transformação paulista.

da exclusivamente a isso.

Fotos: Divulgação

responsável para que algumas indústrias

José F. Caseiro, diretor Ciesp Alto Tietê

A

Sandra Lima

Lugar de criança é na escola

Skaf estará em Brasília para

abemos que o lugar de criança é na escola, mas infelizmente cerca de 5,5 milhões de crianças bra-

sileiras, com idades que oscilam entre 5

O ingresso no trabalho de forma

A partir desses números pude-


Tecnolgia

Página 12 >>>>>>

O

Grupo STI BRASIL é uma

que adota o padrão da STI BRASIL, já

plataforma de negócio de em-

foi iniciado.

presas que trabalham de for-

Uma pesquisa divulgada recen-

ma integrada na prestação de serviços de

temente pela Fundação Getúlio Vargas

Assessoria Empresarial, Coaching, Sis-

indicou que o Varejo brasileiro destinou

temas e Tecnologia da informação.

3,4% da receita em gastos e investimen-

A marca STI BRASIL se origi-

tos em TI. Na visão de Eduardo Terra,

nou da fusão das empresas ITPROFILE,

presidente Sociedade Brasileira de Va-

JCNET-IT, e do resultado da percepção

rejo e Consumo, o setor está passando

dos executivos de consultoria de negó-

por um processo de amadurecimento e

cio e Tecnologia, com mais de 2 décadas

vem se consolidando como uma das in-

de experiência no mercado, em projetos

dústrias que mais cresce, o que exige

de médio e grande porte, no Brasil e no

aportes nas mais variadas tecnologias.

exterior.

Foto: Divulgação

Grupo STI BRASIL trará benefícios para as indústrias

“Como

parte

integrante

de

ITPROFILE, empresa especia-

nossa consultoria, nós representamos

lizada na prestação de serviços profis-

comercialmente a empresa Fotini no

sionais nas áreas de auditoria, consulto-

Brasil e América Latina, com o produ-

gas - USA, e os responsáveis ficaram

integrados com Projetos, Chão de Fá-

ria empresarial, sistemas de informação

to Glovia, um software de ERP da Fu-

entusiasmados com as inovações tec-

brica, Financeiro, Fiscal, Contabilidade,

e Coaching.

jitsu, com +35 anos de experiência na

nológicas e as novas funcionalidades

Planejamento avançado - APS e BI (in-

JCNET-IT, empresa especiali-

indústria, +2500 clientes no Brasil e em

voltadas na simplificação e integração

dicadores). Além da integração de 100%

zada em infraestrutura e administração

todo o mundo: Keihin, Caterpillar, Dell,

de todos os processos de negócio, a fim

dos mais de 70 módulos e a aderência

de ambientes de TI com foco em alta

NSK, Vermeer, Tatu Marchesan, Protur-

de responder rapidamente a dinâmica do

produto para o segmento industrial, a

disponibilidade, segurança e desempe-

bo, Honeywell, Munters, Xerox, Komat-

mercado do segmento industrial.

Plataforma permite o uso do sistema

nho.

su, Panasonic, Honda, Mitsubishi dentre

O ERP Glovia atende os obje-

ERP em qualquer navegador, sistema

outros” destacou José Roberto.

tivos específicos de cada segmento da

operacional, dispositivo e inclui dentre

seguirão independentes pelo menos até o

No mês de fevereiro a STI

indústria, ou seja, garantia de 100% de

as funcionalidades, a personalização de

próximo ano, mas o processo de padro-

BRASIL participou do lançamento da

aderência de múltiplos modais de manu-

consultas dinâmicas com exportação

nização da identidade visual das marcas,

nova versão do ERP Glovia em Las Ve-

fatura (ETO, ATO, MTO, MTS, Etc...)

para excel, pds, e-mail e outros.

Os nomes das empresas ainda

João Reis e José Roberto, diretores da STI BRASIL

Jornal Exper News  
Jornal Exper News  

Edição Número 02

Advertisement