Page 1


O lucro de sua empresa pode estar diretamente ligado ao sorriso de seus colaboradores. Ter o parceiro certo para cuidar do sorriso de seus colaboradores faz toda a diferença, porque pessoas mais felizes e saudáveis produzem mais. A Mogidonto é uma operadora com mais de 37 anos focados em odontologia, e só quem é focado pode entregar mais.

Planos Empresariais • Planos customizados de acordo com a necessidade da sua empresa • Rede credenciada em todo o Brasil • Fácil relação com o departamento de Recursos Humanos • Colaboradores mais saudáveis e dispostos • Imagem institucional positiva • Retorno do investimento com um menor número de faltas

ANS - 35474-1

• Dedução de até 100% no Imposto de Renda.

Não deixe que uma parceria errada morda parte de seus ganhos. Agende uma apresentação com um de nossos consultores.


Acesse

www.mogidonto.com.br

(11)

4728-5444

Central de Atendimento

0800 19 88 99 Vendas


Editorial

>>>>>>

Planejar ajuda a minimizar erros Negócios e Hanoff Investimentos Imobili-

recer algo a mais, não respeitar prazos e

ários.

muito menos conseguir mostrar-se coope-

rativa, saiba que será trocada por outra.

haver posto os alicerces, e não podendo

A falta de planejamento faz você

acabar, todos os que a virem comecem a

trabalhar dobrado, trabalhando mais você

escarnecer dele, dizendo: Este homem co-

se cansa; cansado seu rendimento cai pre-

meçou a edificar e não pôde acabar... Gos-

judicando sua produção, deixando você

tou? Então não deixe de ler o artigo de meu

estressado e preocupado com os prazos e

grande amigo Epaminondas Nogueira “O

metas, esse é o círculo vicioso que muitos

conceito de planejamento”.

se encontram nos dias atuais.

Os japoneses gastam noventa por

edição com o artigo “Competir ou dife-

cento do tempo decidindo e planejando e

renciar-se, eis a questão”, como o portal

apenas dez por cento dele realizando. Ao

Exper News é acessado por jovens univer-

tomar um banho deve-se fazer um planeja-

sitários e mensalmente recebo solicitações

mento, para não correr o risco de não en-

da edição impressa por esta geração, con-

contrar a toalha no final do banho, ou do

videi meu amigo Marcelo Yamim, advoga-

sabonete estar acabando e a embalagem de

do, com extensão em Certificate Business

cabou-se o tempo que era chi-

shampoo estar vazia.

Administration pelo INSPER. Coach pela

que gastar dinheiro sem pensar.

É fundamental administrar equi-

Academia Brasileira de Coaching (Beha-

Hoje esse ato se chama BUR-

pes, planejar e estabelecer metas, mas in-

vioral Coaching Institute) e Practitioner

RICE. Ninguém paga por um produto que

dependente do que for fazer, faça um pla-

em PNL. Co-fundador e diretor do Comi-

não ofereça valor agregado.

nejamento acima de tudo.

tê de Jovens Empreendedores da FIESP

O nosso entrevistado deste mês

(CJE/ FIESP), membro do Lide Futuro e

zer um planejamento de forma a otimizar

é o Dr. Roosevelt Hanoff, graduado em

palestrante com foco na carreira dos jo-

as compras e evitar o desperdício, não vai

Direto pela Universidade do Vale do Rio

vens.

mais conseguir embutir esse prejuízo no

dos Sinos - Unisinos, atua como diretor do

preço final dos produtos. Hoje o consumi-

Grupo Hanoff, que compõe a Hanoff Ad-

dor não aceita pagar, um centavo a mais

vogados Associados, Hanoff Consultoria e

Foto: Evandro Maia

que seja no produto, se a empresa não ofe-

A

A empresa que for incapaz de fa-

Expediente Publisher: Márcio Junior MTB 59904-SP, Editoração: Editora Off, Colunistas: Epaminondas Nogueira, Deborah Epelman, Cláudio Abreu, Marcelo Yamin, Leila Navarro, Eugênio Ferrarezi e Andréia Roma, Publicidade: 11 2819-4457 ou 11 994.728.104 / publicidade@revistaexper.com.br, Foto Capa: Technology Green Energy - Green ICT, Fotógrafo: Evandro Maia. A revista é uma publicação da Editora OFF e distribuída aos associados do CIESP, SESI, SENAI, Associações Comerciais, Sebrae, Secretarias de Indústria e Comércio, Prédios Comerciais e algumas bancas. A revista não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios e as opiniões emitidas em artigos assinados são de responsabilidade dos autores.

Para que não aconteça depois de

Leila Navarro, vem iluminar esta

Boa leitura. Márcio Junior, Publisher da revista Exper


Editorial..................................................04 Exper News.............................................06

>>>>>> Foto: Divulgação

Nesta Edição

Mercado Ético

Entrevista...............................................10 Capa.......................................................14 Mercado Ético........................................20 Tecnologia.........................................22 Ponto de Vista.........................................24

Ycoach.................................................28 Liderança..........................................30

Democratização energética

20

Liderança

Foto: Divulgação

Criatividade...........................................26

Comportamento..................................32 Universo da PNL....................................34

Oratória - habilidade dos líderes

30 Foto: Divulgação

Comportamento

Para expressar sua opinião, dar sugestões, enviar releases e fazer contato com a nossa redação, escreva para: redacao@revistaexper.com.br e siga-nos nas redes sociais:

Dúvidas conduzem às essências

32


Exper News

>>>>>>

Fotos: Divulgação

Copa deve atrair 600 mil turistas Além dos visitantes do exterior, a pasta do governo federal espera que cerca de três milhões de brasileiros viajem pelas 12 cidades-sede da competição (Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo) no período. O MTur anunciou investimentos de R$ 19 milhões em placas de sinalização nas cidades históricas – são mais de 30 destinos em 17 estados – para adequá-las aos padrões internacionais.

Guloseimas podem sair das cantinas Projeto de lei que proíbe a ven-

teor nutricional, como os refrigerantes, ou

Troca de comando no Walmart Brasil

da de bebidas com baixo teor nutricional

alimentos com quantidades elevadas de

Guilherme Loureiro assume no

agora segue para votação na câmara dos

açúcar, de gordura saturada, de gordura

final deste mês a presidência do Walmart

deputados.

trans ou sal. O objetivo do projeto é tirar

Brasil. Formado em Administração de Em-

e

tais guloseimas das cantinas das escolas de

presas pela Fundação Getúlio Vargas, Lou-

doces podem estar com os dias contados

educação básica do Brasil e uniformizar a

reiro é oriundo da Unilever, onde trabalhou

nas cantinas e lanchonetes das escolas. A

qualidade dos alimentos e estimular ações

por 24 anos e liderou equipes nas áreas de

Comissão de Assuntos Sociais do Senado

de educação nutricional. O texto depende

finanças, operações e desenvolvimento de

aprovou na quarta-feira 21 o projeto de lei

agora da aprovação dos deputados fede-

novos negócios no Brasil e também no ex-

que proíbe a venda de bebidas com baixo

rais.

terior.

Refrigerantes,

salgadinhos

Marcílio Pousada assume a Raia Drogasil no lugar de Cláudio Roberto Ely, que dei-

Ao completar 40 anos de atuação

xa o negócio aos 64 anos de idade. Segun-

em Mogi das Cruzes, no mês de setembro,

do informações do jornal Valor Econômi-

a Nachi do Brasil, cuja matriz está instala-

co, Pousada deve concluir a integração das

da na província de Toyama, no Japão, tem

operações de ambas as companhias.

planos ambiciosos de expansão. Presidente

A expectativa é que Marcílio Pousada comande ainda a estratégia de exA Raia Drogasil, empresa criada

pansão da Raia Drogasil no varejo farma-

em agosto de 2011 por meio da fusão entre

cêutico. O plano está centrado atualmente

Drogasil e Droga Raia, acaba de nomear

no crescimento orgânico da rede. A previ-

Marcílio Pousada como novo presidente

são é inaugurar uma média de 130 unida-

da empresa.

des ao ano. Hoje, a rede possui 895 lojas

Depois de oito anos na direção da Livraria Saraiva, Pousada assume o cargo 6 - Revista Exper

40 anos de Nachi

com faturamento total da ordem de R$ 5,6 bilhões em 2012.

da Nachi, Yasuhiro Kumaki destaca investimento no departamento de robótica.


Pepsi celebra 60 anos de Brasil

Komatsu recebeu medalhistas olímpicas

Atletas medalhistas olímpicas do

para a profissionalização”, ressalta Jorge

anos

Japão, na modalidade de judô, estiveram em

Hosokawa,

de presença no mercado brasileiro e

Suzano para uma demonstração especial do

Komatsu do Brasil.

comemora a data com o lançamento de

esporte nas dependências da Komatsu do

quatro embalagens especiais. A coleção,

Brasil, multinacional japonesa que produz

funcionários da indústria, instalada na

que chega aos pontos de venda ainda

tratores e maquinários. A apresentação das

Rodovia Índio Tibiriçá, e na sequência,

em agosto, inclui três versões de latas

atletas, foi voltada para os funcionários da

para cerca de 100 crianças das escolas

reeditadas e uma quarta especialmente

indústria e, principalmente, para crianças

suzanenses de judô.

criada para celebrar as seis décadas de

que praticam a modalidade esportiva.

atuação no País. As reedições usam a

Patrocinadas pela Komatsu do

patrocinadas pela Komatsu. Na realidade,

identidade visual presente em embalagens

Japão, as japonesas Mika Sugimoto -

elas são funcionárias da empresa e foram

do produto comercializadas nos anos 50,

medalha de prata em Londres, na categoria

formadas e treinadas dentro da planta

70 e 90.

78 kg - e Ayumi Tsuruoka - medalha de

industrial japonesa. “Elas treinam meio

ouro em Atenas e Pequim, na categoria

período e trabalham meio período. A

63 kg - estão no Brasil para acompanhar

Mika e a Ayumi são algumas das poucas

o Campeonato Mundial de Judô,

atletas, nesta situação, que chegaram ao

A Pepsi

completa

60

Governo irá rever tributação de sites O governo determinou que a Ana-

que

diretor

administrativo

da

Elas fizeram exibições para os

As três atletas não são apenas

acontece nesta semana no Rio de Janeiro.

nível mundial de competição”, observa o

tel e a Ancine desenvolvam novos modelos

executivo da multinacional.

de tributação para aumentar a carga tribu-

com

tária das empresas de internet estrangeiras

esportivo mundial e que, sem dúvida,

do Brasil também incentiva a prática de

que atuam no Brasil.

servem como referenciais para os judocas

esportes entre os funcionários da planta de

As agências terão um prazo de

do Brasil. Para as crianças do Alto

Suzano e mantém uma parceria com o Sesi

quatro meses para criar esse novo modelo

Tietê, que praticam a modalidade, será a

no programa Atleta do Futuro, que visa

de cobrança de imposto. Empresas como

oportunidade de um contato próximo com

justamente a integração a partir do esporte

Google, Facebook, Netflix e outras compa-

medalhistas olímpicas e um incentivo

e a descoberta de talentos infantis.

nhias internacionais cuja base de operações está alicerçada na internet seriam alvo dessa maior tributação. O ministro Paulo Bernardo sob o argumento de que tais empresas comercializam diversos serviços, mas parte

“São atletas de grande potencial, títulos

importantes

no

cenário

A exemplo do Japão, a Komatsu

Foto: Divulgação

desses acordos são feitos no exterior, o que impede o recolhimento total de impostos pela Receita Federal.

Durante o Congresso da Asso-

ciação Brasileira de TV por Assinatura, o Paulo Bernardo instruiu a Anatel a desenvolver um modelo de tributação para que as empresas do setor de TV paga pudessem ser fiscalizadas e pagassem os impostos, inclusive aquelas que não possuem uma base fixa de operações no território nacional. Revista Exper - 7


Exper News

>>>>>>

Rodada de Negócios do CIESP em Jacareí

Alunos da Fatec vão para a Argentina

O CIESP realizou no dia 11 de

de compras e conseguir novos fornecedo-

setembro mais uma rodada de negócios,

res. No ano passado, o evento recebeu 150

Um grupo de estudantes e profes-

desta vez na cidade de Jacareí.

empresas, entre âncoras e fornecedores.

sores da Faculdade de Tecnologia do Esta-

A rodada aconteceu no SESI de

Foram realizadas cerca de 1168 reuniões

do (Fatec) Itapetininga embarca dia 15 de

Jacareí das 13 as 18 horas e reuniu empre-

com um volume estimado de R$ 4 milhões

setembro para uma visita técnica e cultural,

sas âncoras, dispostas a divulgar sua lista

em negócios futuros.

em Buenos Aires, na Argentina. A ideia do projeto é levar alunos do curso de Tecnologia em Comércio Exterior para conhecer instituições públicas e privadas que atuam com operações comerciais no âmbito internacional. “É uma forma prática de entender melhor questões como o mercado de exportação e importação de países que têm relação com o Mercosul”, exemplifica Eva Weber, coordenadora da graduação. A turma também deve visitar a Universidade Nacional Tecnológica (UTN) onde realizará cursos na área de negócios e de espanhol. Essa é a segunda vez que a iniciativa acontece.

Transportes em reunião na Fiesp Todos nós conhecemos e sofremos na pele com o grave problema da lo-

gargalo, o Programa de Investimentos em Logística (PIL)”.

Innovation Day SJC Aconteceu no Parque Tecnológico, o Innovation Day São José dos Campos:

Borges ressaltou a importância da

Cidades Inteligentes e a Sociedade Conec-

Borges, ministro dos Transportes, deu iní-

construção de novos portos, principalmen-

tada. O evento foi organizado pela empre-

cio à sua participação em encontro do Con-

te no norte do país. Isso, sem esquecer a

sa Ericsson, e tem como principal objetivo

selho Superior de Infraestrutura (Coinfra)

importância da ampliação da rede rodoviá-

avaliar as tendências da inovação e analisar

da Federação das Indústrias do Estado de

ria e ferroviária. Sobre a nova malha ferro-

os processos de Tecnologias de Informação

São Paulo (Fiesp). O tema desta reunião

viária, o ministro destacou os projetos para

e Comunicação (TICs) para o projeto Cida-

foi o atual programa de concessões do go-

ampliação da rede. O ministro deu um bre-

des Inteligentes.

verno federal.

ve panorama da situação da malha ferrovi-

“Vemos diariamente, seja em

ária. “É reduzida, com 12 mil quilômetros,

nossa vida cotidiana, seja nos jornais, com

lenta, com capacidade de carga baixa, com

o problema de mobilidade urbana, de esta-

custo de frete que não compete.”

fa aeroportuária e afeta nosso povo e país”,

“Queremos alcançar um novo pa-

disse. De acordo com Borges, o governo

tamar através de uma mudança paulatina

federal sabe da gravidade da questão e

de mudança de matriz. Aumentar a partici-

decidiu se debruçar sobre esse problema,

pação do ferroviário, diminuindo o rodovi-

“estipulando um programa para superar o

ário, é uma de nossas metas.”

8 - Revista Exper

Fotos: Divulgação

gística brasileira. Com essa frase, César


Balões – Uma Tragédia Anunciada

No dia primeiro de setembro por

pouco uma tragédia não se abateu sob a cidade de São Bernardo do Campo. Já era Foto: Divulgação

noite quando um balão caiu em um galpão anexo à fábrica de brinquedos da empresa Grow. O combate ao fogo durou mais de nove horas. No momento apenas um guarda estava no local. O depósito abrigava produtos e brinquedos, feitos de material altamente inflamável como plástico e

Desigualdade de renda no Brasil

papelão, que ajudaram a alimentar as

A desigualdade de renda continua

de trabalho cresceu notavelmente nos

chamas que chegaram a 4 metros de altura.

sendo muito alta no Brasil. Na média, os

últimos 15 anos. O setor de serviços, que

Segundo depoimento houve explosão, mas

10% mais ricos ganham 40 vezes mais que

emprega intensivamente pessoas com

os prejuízos que foram materiais poderiam

os 10% mais pobres. Essa diferença ainda

menor nível educacional, é o que tem

ter sido muito maiores, caso as chamas

é muito alta se compararmos com outros

sustentado o crescimento do Brasil. Sendo

tivessem atingido o depósito ao lado onde

países.

assim, os ganhos desta faixa da população

estavam as tintas e os solventes. O caso

está nas mãos da polícia, mas os culpados

mesma análise nos Estados Unidos, a

da desigualdade.

ainda não foram identificados.

diferença entre os ganhos é de 15 vezes.

Na França e no Canadá a distância entre

é preciso fazer mais. Tudo indica que a

rendas da camada mais rica e da mais

desigualdade continuará diminuindo no

pobre cai ainda mais e é apenas 10 vezes

Brasil, mas a passos bem mais lentos, já

maior. É fato que a medida de desigualdade

que o progresso no sistema educacional –

A BM&FBovespa anunciou mu-

está diminuindo de forma constante, nos

ponto primordial para o desenvolvimento

danças na metodologia do Ibovespa em 45

últimos 10 ou 15 anos, no Brasil. Nos

de todas as classes sociais e do país como

anos, num esforço para tornar o principal

anos 90, para se ter uma ideia, os ricos

um todo – está estagnando nos últimos

índice acionário brasileiro menos suscetível

ganhavam até 70 vezes mais que os menos

anos. A qualidade da educação pública é

à oscilações bruscas e mais representativo

favorecidos. A redução na desigualdade

muito baixa, as crianças e jovens aprendem

do conjunto da economia do País. A altera-

se deu por diferentes motivos, entre eles o

muito pouco nas escolas brasileiras. Este

ção será feita em duas etapas, a primeira em

Bolsa Família. O programa, que veio para

é um problema que devemos enfrentar

janeiro, com uma combinação da metodo-

apoiar famílias brasileiras extremamente

com mais afinco na próxima década,

logia vigente com a nova, que será adotada

pobres, aumentou efetivamente a renda

visando melhorar a qualidade do processo

integralmente na segunda fase, em maio. As

dos mais necessitados e contribuiu muito

educacional, principalmente nas regiões

mudanças vieram a reboque de uma inédi-

na diminuição da desigualdade. Além

mais pobres do país. Profissionais mais

ta torrente de críticas contra os critérios de

disso, aumentou a frequência escolar nas

bem

inclusão no índice, após as ações do grupo

famílias mais pobres.

educacional, aumentam a produtividade da

EBX de Eike Batista, especialmente da pe-

economia e melhoram todos os indicadores

troleira OGX, que cair 90% só este ano, e

queda da desigualdade de renda ocorreu

sociais.

ainda assim aumentou seu peso na última

no mercado de trabalho. A renda da

por Naércio Menezes Filho, coordenador do

revisão da carteira teórica, na virada do mês.

população mais pobre gerada no mercado

Centro de Políticas Públicas do Insper

“Efeito Eike” faz Bovespa mudar

Por exemplo, se fizermos a

Entretanto, a maior parte da

aumentaram e contribuíram para a redução Estamos na direção certa, mas

preparados,

com

melhor

nível

Revista Exper - 9


Entrevista

>>>>>>

Dr. Roosevelt Hanoff Exper

-

Para

que

nossos

leito-

res possam saber quem é Dr. Roosevelt

Hanoff,

conte-nos

um

pou-

Graduado em Direto pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos, atua como diretor do Grupo Hanoff, que compõe a Hanoff Advogados Associados, Hanoff Consultoria e Negócios e Hanoff Investimentos Imobiliários.

co sobre sua trajetória profissional? Roosevelt Hanoff - nasci em ORLEANS/

Exper

iní-

carteira de Investidores e de oportuni-

SC no dia 31 de agosto de 1955. Minha

cio da Hanoff Consultoria e Ne-

dades de negócios à venda, nos mais di-

graduação foi em Direto pela Universi-

gócios até chegar ao que é hoje?

versos segmentos e portes, permitindo

dade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos,

Roosevelt Hanoff - A Hanoff Consultoria e

que nossos clientes fiéis possam adquirir

cediada na cidade de São Leopoldo/RS,

Negócios surgiu em decorrência do traba-

ou vender empresas de forma sigilosa,

em julho de 1984. Imediatamente após a

lho de negociação e concretização de tran-

porém com uma prospecção ativa e di-

formatura, iniciei as atividades advoca-

sações de compra e venda de empresas rea-

nâmica, viabilizando negócios por meio

tícias no estado do Rio Grande do Sul.

lizado pela Hanoff Advogados Associados.

de uma mediação neutra e transparente.

Destaque que neste ano iniciei os prepa-

O foco que a Hanoff Advogados

rativos de comemoração para 30º aniver-

possuía em cisão de sociedades e solu-

Exper - A Hanoff Consultoria e Negócios

sário de minha atividade advocatícia à

ção de conflitos sucessórios nos atentou

é uma marca de sucesso, como foi criar

frente da Hanoff Advogados Associados,

para uma prestação de serviços que ca-

e posicionar esta marca no mercado?

o qual se concretizará em julho de 2014.

recia no Sul do Brasil: Business Brokers.

Roosevelt Hanoff - O posicionamento da

Com experiência no segmento

Assim, a Hanoff Consultoria e

marca, que se consolida cada vez mais,

empresarial, tanto como advogado, como

Negócios surgiu para ampliar a atuação

iniciou-se através da presença forte da

empreendedor, desenvolvi a atuação da

já existente, agregando a prospecção de

Hanoff Advogados Associados no mundo

Hanoff Advogados em todas as áreas ju-

oportunidades de negócios para àqueles

jurídico, que contribuiu de forma decisiva

rídicas que mais afetam o dia a dia das

que desejam adquirir empresas para fins

nos fechamento das transações realizadas,

empresas: Cível, Empresarial, Tributário,

de expansão ou vendê-las em decorrên-

através de seu quadro jurídico, e pelo res-

Bancário, Trabalhista e Previdenciário.

cia do término de um ciclo de atuação.

peito e transparência que atua no mercado.

No entanto, em decorrência da ex-

-

Conte-nos

Atualmente,

sobre

o

possuímos

uma

O crescimento da Hanoff Consul-

pertise na atuação do Direito Empresarial,

toria e Negócios, por sua vez, deu-se como

com a naturalidade que a expansão das ati-

consequência da experiência e dos anos de

vidades se deu, desenvolvi e criei mais duas

atuação prática a favor do público empre-

empresas: Hanoff Consultoria e Negócios,

sarial, que nos permitiu criar uma metodo-

focada em fusões e aquisições (M&A),

logia própria de prospecção, negociação

e a Hanoff Investimentos Imobiliários.

e conclusão, acelerando as negociações.

Assim, nestes quase 30 anos de ati-

Em verdade, o desafio do posi-

vidades, a trajetória e crescimento de vida

cionamento da marca sempre esteve em

e profissional deu-se com base na prática e

demonstrar e prezar pela qualidade da

na troca de conhecimento com uma equipe

prestação de serviços e em demonstrar

qualificada, baseada nos valores funda-

que a Hanoff não se trata de uma pes-

mentais para uma alta prestação de ser-

soa, mas de uma gestão de equipe quali-

viços: credibilidade, lealdade, transparên-

ficada e dinâmica, que prioriza o cliente.

cia e busca constante pelo aprimoramento.

Atualmente, após conquistar o

10 - Revista Exper


Entrevista

>>>>>>

reconhecimento e confiança dos nossos

das negociações no compasso ideal.

mento com nossos clientes, de forma que

clientes no segmento jurídico e de M&A,

O maior desafio a médio e longo

procuramos nos envolver e entender as

possuímos o desafio de firmar nossa mar-

prazo é manter uma equipe ativa, dinâmica

peculiaridades de cada segmento na qual

ca no segmento de investimentos imobiliá-

e qualificada. O diferencial do nosso traba-

atuamos. Isso porque ninguém melhor do

rios, atendendo empresas e pessoas físicas

lho, inclusive, está nos profissionais que fa-

que o empresário para repassar ricas in-

de todo o porte que vislumbram nos imó-

zem parte da Hanoff Consultoria, os quais

formações sobre o mercado no qual atua.

veis a solução para garantia e expansão

possuem visão empreendedora, conheci-

de resultados financeiros e patrimoniais.

mentos de negociação e aptidão comercial. Por

isso,

procuramos

esti-

Exper - E quanto ao surgimento da

Hanoff

Investimentos

Imobiliá-

Exper - Imóvel continua sendo consi-

mular a união, a busca de desafios,

rios? Como se deu e qual o diferen-

derado um bom investimento? Quais

ampliação

aprimora-

cial que a empresa pretende atingir?

são as alternativas que competem com

mento constante dos conhecimentos e

Roosevelt Hanoff - A HANOFF Inves-

o mesmo? Que vantagens e desvanta-

metodologia, assim como o interesse e

timentos surgiu do relacionamento com

gens ele tem em comparação a estes?

valorização da manutenção de relacio-

os clientes da HANOFF Consultoria

Roosevelt Hanoff - O imóvel continua sen-

namento fiel e próximo com os clientes.

e Negócios, quando se notou o espaço

de

dinâmica,

do um ótimo investimento, inclusive em de-

para o atendimento personalizado que Exper - Quais recursos que a Ha-

as empresas necessitam neste ramo, tan-

Alternativas diferenciadas para investi-

noff Consultoria e Negócios, utiliza

to para adquirir uma nova sede, quanto

mentos sempre há, inclusive com perspec-

para acompanhar as tendências do

no apoio para prospecção de investido-

tivas maiores de lucratividade. No entan-

mercado e estar sempre inovando?

res com o objetivo de construção desta.

to, a perspectiva de risco também pode

Roosevelt Hanoff - Primeiramente, a busca

O diferencial que pretendemos

ser maior. Neste caso, a análise depen-

constante por informação nos mais varia-

atingir é ser referencial para os investi-

derá do investidor, do seu perfil e metas.

dos meios de comunicação, acompanhando

dores do mercado imobiliário, tanto pes-

Esta é, inclusive, mais uma das razões que

de perto a economia do País e a evolução

soa física como jurídica, nos mais diver-

possuímos no nosso Grupo dois enfoques

de determinados segmentos de mercado.

sos portes de oportunidades. Isso porque

diferenciados de atendimento: Hanoff Con-

Em outro aspecto, o fato de que

pretendemos contribuir na expansão do

sultoria e Negócios com ênfase em aquisi-

estamos sempre abertos a aprender nos

patrimônio dos nossos clientes, focando

ções de empresas e Hanoff Investimentos

possibilita criar uma base no relaciona-

em resultados tangíveis e de longo prazo.

Imobiliários com ênfase em imóveis, atendendo de forma personalizada com duas excelentes modalidades de investimentos. Exper - Quais os maiores desafios e responsabilidades que você, como principal executivo da Hanoff Consultoria e Negócios, tem que enfrentar no seu dia a dia? E no médio e longo prazo? Roosevelt Hanoff - No dia a dia nosso desafio está vinculado à excelência no atendimento dos clientes e das negociações em desenvolvimento, a interpretação adequada da vontade das partes e o apoio para manter o ritmo 12 - Revista Exper

Fotos: Divulgação

corrência da garantia do retorno financeiro.


Revista Exper - 13


Capa

>>>>>>

Planeja

A empresas

s en-

contram em sua grande maioria, na limitação de capital seu principal entrave, assim, enfatiza-se a ime

portância por um adequado planejamento

organi-

financeiro incluso no plano de negócio,

zações contribui

antes do início das atividades empresariais

para o desenvolvimento do

propriamente ditas. É preciso atenção às

planejamento estratégico come-

planeta, apesar disto, diversos são os dile-

variações de humor do mercado, clientes e

ça, ainda que timidamente, a ser

mas enfrentados pelos gestores e pelos go-

da economia.

realizado como processo contí-

vernos na busca por facilitar e incentivar

Este conjunto de fatores somados

nuo de interação entre empresa e ambiente,

políticas de subsídios que propiciem con-

às características internas dos modelos de

fato justificado em parte pela complexida-

dições adequadas à manutenção, desenvol-

negócio e associados ao ramo de atuação

de, abrangência e qualificação exigidas dos

vimento e consolidação destes modelos de

resulta na obtenção de maior competitivi-

empreendedores. É fato que este conjunto

negócio.

dade no mercado, condição determinante

d

O

14 - Revista Exper


amento Estratégico Projeto que facilita a organização de pessoas e processos por meio de programas personalizados diz respeito à capacidade de organizar e

prever os efeitos de uma série de eventos,

ções;

a

atuando assim de forma preventiva às pos-

sobrevi-

síveis consequências indesejáveis, resul-

de ações pertinentes a cada ato estratégico;

vência

tante dos mesmos.

do em-

O grande benefício do planeja-

cionários envolvendo-os no processo deci-

preendi-

mento é a tendência da redução dos efeitos

sório e participando-os por uma comunica-

mento.

de uma série de incertezas em um processo

ção formal.

qualquer a ser considerado. Trata de um

ambiente

delineamento, uma percepção provável do

a importância do adequado levantamento

empresarial

cenário esperado e os meios para alcançá-

dos dados relevantes para as ações a serem

torna-se rotinei-

lo. A falta de preparo dos profissionais res-

implementadas. Uma amostra inadequa-

ramente mais turbu-

ponsáveis conduz em geral às tomadas de

da conduzirá a conclusões inverídicas, o

lento em virtude de fatores

decisões de forma empírica, muitas vezes

planejamento estratégico deve pautar-se

tais como, legislação, concorrên-

essas decisões são baseadas em preocupa-

fundamentalmente por informações confi-

cia, exigências por padrões superiores de

ções de curto prazo. Sob a ótica da Gestão

áveis, para tal necessita tempo e suficiente

qualidade dos produtos e serviços, aten-

pela Qualidade Total as decisões devem

para transformar informações em decisões,

dimento aos clientes, entre outros. Neste

ser tomadas segundo um processo que visa

e transcrever os resultados planejados em

contexto torna-se imperativo entender tais

assegurar o conhecimento das opções mais

um plano contendo as decisões e as ações

fatores. Inicialmente faz-se necessário en-

acertadas ou possíveis, função adequada-

a serem executadas.

tender o termo planejamento estratégico e

mente atendida por um eficaz programa de

que benefícios podem-se auferir a partir de

planejamento estratégico. Em linhas gerais

dera percepções organizacionais dedicadas

suas aplicações direcionadas ao contexto

o planejamento estratégico pode ser dida-

à visão sistêmica da empresa, onde devem

das pequenas empresas, valendo destacar

ticamente simplificado para aplicação nas

ser priorizadas inicialmente as decisões de

que os gestores, em geral, possuem toda

empresas de pequeno porte, em 4 passos

maior abrangência e influência nos obje-

sorte de limitações possíveis em seus mo-

ou etapas básicas:

tivos e metas empresariais. É importante

delos de negócio.

fundamentar as decisões de forma a atingir

os resultados esperados;

para

O

Em linhas gerais, planejamento

1. Definir e alinhar os objetivos e

2. Levantamento das informa3. Tomada de decisões e planos 4. Buscar total respaldo dos fun-

As empresas devem atentar para

Planejamento estratégico consi-

desde a estrutura organizacional da empreRevista Exper - 15


Capa

>>>>>>

sa até atingir os processos produtivos, ad-

ponderar que planejamento estratégico não

cos e de atividades de suporte, o que tor-

ministrativos ou prestação de serviços.

atua no campo da previsibilidade e sim, ca-

na sua estrutura centralizada na pessoa do

A estratégia possui várias carac-

racteriza-se substancialmente por procurar

proprietário.

terísticas únicas, distintas e peculiares a

elucidar situações a médio e longo prazo

A centralização na tomada de de-

considerar. Definitivamente, as estratégias

estabelecendo um conjunto de diretrizes

cisões implica em uma supervisão mais

devem ser ponderadas como processos

a serem seguidas mediante as condições

direta, supervisão cerrada, sobre as ativi-

contínuos; são processos imprevisíveis,

e cenários considerados. É uma poderosa

dades da empresa. Neste contexto todas as

diretamente relacionados ao binômio cria-

ferramenta de auxílio aos diversos proces-

decisões importantes tendem a passar pe-

tividade e conhecimento. Exigem feedba-

sos decisórios e necessita ser atualizado

las mãos do proprietário, ou deste e seus

ck estratégico permanente e reavaliações

continuamente.

sócios. Motivos como estes, geram uma

sempre que as condições preestabelecidas

Há, ainda, ponderações interes-

dificuldade de se considerar planos de lon-

santes a respeito das diferenças do geren-

go prazo para a organização, visto que as

Neste sentido, o plano estratégico

ciamento empregado pelo empreendedor,

atividades diárias consomem todo o tempo

pode ser entendido como o principal docu-

que concebeu a empresa, e a forma de ge-

do proprietário/gerente.

mento para a consolidação dos objetivos e

renciar adotada por um empresário que ad-

Em geral, as grandes empresas,

metas nas empresas de uma forma geral. É

quire um modelo de negócio já estabeleci-

possuem acesso facilitado a uma gama

essencial para a viabilidade das empresas

do. Têm-se, então, pelo exposto, duas das

significativamente maior de informações

de pequeno porte, só equivalendo-se em

principais características de diferenciação

e contam com áreas estruturadas e profis-

importância pela concepção, à implantação

das empresas de pequeno porte em compa-

sionais com atribuições específicas volta-

e contínuo monitoramento de um plano de

ração às demais, fundamentais para análise

das ao apoio, elaboração e monitoramento

negócio. A alta administração deve atentar

das possíveis causas de falências precoces:

do planejamento estratégico. Nas peque-

para o envolvimento de todos os gestores

- O pequeno respaldo econômico e as con-

nas empresas, na maioria dos casos, se

importantes para o processo, utilizando-

sequentes dificuldades inerentes;

direciona a atenção para o atendimento a

se de um planejamento participativo. Vale

- O reduzido número de níveis hierárqui-

uma série de eventos, que dizem respeito Foto: Divulgação

forem modificadas.

16 - Revista Exper


somente ao cotidiano, pois além do aspec-

tada para as características e objetivos do

que são responsáveis pela estruturação de

to multifuncional verificado entre os seus

modelo de negócio.

uma empresa se transformou em uma pri-

profissionais, destaca-se ainda o fato do

Outro caminho para empresas de

são para operadores, supervisores, geren-

processo de gestão ficar a cargo dos sócios/

pequeno porte seria o de potencializar par-

tes e diretores. Mudar um procedimento

proprietários.

cerias, a partir do apoio de órgãos governa-

pode significar insubordinação, gestão te-

mentais tais como:

merária e até demissão. Com isso as pesso-

análise crítica na busca do sucesso para um

- Incubadoras de empresas,

as foram se escondendo atrás das normas

pequeno modelo de negócio é combater o

- SEBRAE (Serviço Nacional de Apoio Às

e procurando “apenas” cumprir o que está

caráter de informalidade, assim, a empresa

Pequenas Empresas), entre outros.

descrito no processo. O fator humano, a

tornasse apta a assimilar técnicas e méto-

Assim, buscar-se-á o desenvolvi-

inteligência, intuição, cortesia ou as exce-

dos de administração de empresas como

mento do negócio e auxílio organizacional

ções são raridades nas relações trabalhistas

formas decisivas de gestão, obviamente

na elaboração de planos de negócio, plano

interpessoais, intersetoriais ou entre clien-

adaptadas à realidade e fatores econômicos

de marketing e do planejamento estratégi-

tes e fornecedores.

adequados à sua expertise. Neste aspecto,

co. Apesar das reconhecidas dificuldades

uma das principais barreiras diz respeito

que enfrentam as pequenas empresas para

verso, com foco em atender expectativas,

aos empreendimentos com características

viabilizar seus modelos de negócios, isto

incentivar inovações, promover o empre-

de modelos familiares, pois os principais

não serve de argumento para excluírem-se

endedorismo, garantir a sustentabilidade e

cargos e tarefas tendem a ser ocupados pe-

das análises e ponderações decisivas que

respeitar as diversidades, a moldura apri-

los parentes do dono da empresa.

um adequado planejamento estratégico

morada por Henry Ford há mais de 100

Em poucos casos encontramos

pode ofertar como subsídio ao processo

anos já não serve para facilitar a vida dos

uma pequena empresa com uma estratégia

decisório, vale considerar uma simplifi-

gestores e o controle dos processos.

empresarial definida, e a quando existen-

cação do método para ajustar o limite do

te reflete muito da visão do proprietário

necessário e o limite do possível.

contratar regularmente especialista para

sobre sua empresa e o ambiente externo.

fazer revisões nos processos, incorporar

Um dos primeiros passos para

Em um mundo cada vez mais di-

As grandes indústrias precisaram

Esta centralização em alguns aspectos é

Como organizar um planejamento de

novas tecnologias, propor treinamentos,

positiva, pois permite que a empresa tenha

forma descomplicada e participativa?

identificar gargalos, combater inconsistên-

uma alta flexibilidade, já que o processo de

tomada de decisão é rápido. Por outro lado,

frem de um mal de origem. A clássica di-

amento de todo o sistema produtivo.

a ausência de um plano estratégico corpo-

visão feita pelos gregos entre pensadores e

rativo implica na ausência de perspectiva

fazedores se consolidou profundamente na

cada cinco anos passaram a ser feitas de

para crescimento, manutenção ou mesmo

administração das empresas e mais especi-

três em três anos e agora já é comum exis-

adequação do modelo de negócio.

ficamente nas indústrias.

tirem grandes departamentos terceirizados

Os modelos de gestão atual so-

cias e garantir o “alinhamento e o balanceEstas revisões que aconteciam a

A partir da estruturação fordis-

dentro das empresas repletos de especialis-

presas que não adotam um planejamento

ta da linha de produção a maior parte das

tas cuidando de tentar responder às fadigas

estratégico como ferramenta de suporte

pessoas dentro das empresas foi reduzida

inerentes a todo sistema.

decisório, seria a aplicação de uma meto-

a “fazedores”, cumpridores de procedi-

dologia simplificada. Esta poderá auxiliar

mentos operacionais padrão. Por um lado

criada na origem da industrialização: pen-

de forma efetiva a gestão empresarial, atra-

esta medida garantiu a padronização dos

sadores pensando a melhor forma de fazer

vés de formulários para auxílio na capta-

resultados esperados mas por outro, não

e os fazedores cumprindo os procedimen-

ção de informações para a composição e

ensinou o trabalhador a pensar, planejar ou

tos desenhados por pessoas que não esta-

elaboração da análise do ambiente externo,

revisar os processos sob sua responsabili-

rão no dia a dia para explicar ou adaptar o

análise do ambiente interno e desenvolvi-

dade.

processo a alguma inconsistência.

mento de uma base estratégica lógica vol-

A recomendação inicial para em-

A rede de processos interligados

Tudo isso obedece a uma lógica

O preço que pagamos por isso Revista Exper - 17


Capa

>>>>>>

está ficando muito caro. As empresas sem

uma atmosfera propicia a inovação e po-

lo de técnicas descomplicadas que permi-

perceber obrigam os colaboradores a “dei-

tencializar o tempo que as pessoas depo-

tam a cada um utilizar a mesma linguagem

xar o cérebro na portaria” e cumprir a jor-

sitam no trabalho. Do outro lado o traba-

para conferir seus processos e garantir a

nada de trabalho exatamente como está no

lhador que assiste calado decisões tomadas

qualidade dos eventos que cabem a cada

procedimento operacional.

que seguramente poderiam ser em outra

um. Desta forma os ganhos são quânticos.

direção e são praticamente reduzidos a ter-

As pessoas passam a se sentir parte do pro-

minais não pensantes da organização.

cesso quando convidadas a participar do

A sutileza que está por traz disso é que, hoje em dia, muitos trabalhadores têm muito mais a oferecer às organizações

Os especialistas são e continuarão

diagnóstico das inconsistências e propor

do que estão oferecendo. Pessoas que são

sendo fundamentais para garantir a estru-

soluções e inovações de maneira comparti-

líderes em suas famílias, igrejas ou co-

turação dos processos e criar procedimen-

lhada e segura. Para que isso não seja feito

munidades que poderiam contribuir com

tos na busca de garantir a perenização das

apenas em alguns processos, por algumas

inteligência e criatividade estão abafadas,

empresas. Mas eles não podem cuidar de

pessoas e durante um determinado tempo

desmotivadas e até perseguidas pois aca-

tudo. Com a globalização e a populariza-

é preciso uma mudança de paradigma fun-

bam sendo uma “ameaça” a hierarquia já

ção das tecnologias os trabalhadores atuais

damentada em quatro eixos estruturantes:

estabelecida.

estão muito mais qualificados do que se

1.

imagina.

ative uma atmosfera protegida e propicia

O que fazer? De um lado a em-

Criar um robusto programa que

presa precisando revisar permanentemen-

Como estudioso e pesquisador do

te seus procedimentos para evitar custos

tema planejamento minha proposta é ensi-

2.

desnecessários, eliminar o retrabalho, criar

nar o “fazedor” a ser um “pensador”. Dotá-

res e liderados alterando o sistema de reco-

18 - Revista Exper

para o novo se manifestar Estimular a participação de líde-


nhecimento e promoção neste sentido

processos”, salienta Eduardo Shana, edu-

fazer movimentos semelhantes em progra-

3.

Qualificar todas as pessoas com

cador e diretor da HomoSapiens escola de

mas de Qualidade Total ou ciclos de me-

uma metodologia simples que possa per-

planejamento e criador do método TEvEP.

lhoria mas poucas avançaram o suficiente

mitir em poucas horas o diagnóstico e a

para isso se tornar não um programa mas

busca de soluções

rentes ao método de revisão e melhoria

uma cultura organizacional.

4.

Inaugurar um ponto de mutação

os resultados são compartilhados em reu-

que demonstre a seriedade da proposta e

niões setoriais, departamentais ou eventos

mento estratégico será preciso um redese-

seja materializado em um departamento ou

corporativos para fortalecer e disseminar a

nho das atribuições do RH, da área de TI e

núcleo de planejamento e gestão de proje-

cultura de pensar dentro da organização.

da postura dos dirigentes e gerentes.

tos.

Depois, seguindo os passos ine-

Desta forma, a cada seis meses

Para isso, no próximo planeja-

O método integra pessoas dife-

“Com o lançamento de um pro-

a empresa deve promover novas revisões

rentes, processos divergentes e departa-

grama para revisar simultaneamente os

e premiar as pessoas por pensar e contri-

mentos diversos é o TEvEP. Um método

principais processos de TODOS os depar-

buir com a qualidade e a performance da

brasileiro que foi criado para isso e já foi

tamentos através das pessoas, o treinamen-

organização. Aos poucos os fazedores vão

submetido a milhares de pessoas em cen-

to já vai acontecer durante a revisão. Cada

se tornando pensadores e ficando cada vez

tenas de empresas e demonstra a flexibili-

equipe com uma pasta de diagnóstico deve

mais responsáveis pelos seus processos,

dade e a simplicidade necessárias para ser

responder a questões de performance dos

evitando inconsistências graves e atuando

o elemento que faltava para diminuir os

processos escolhidos e ser acompanhada

com tempestividade e motivação.

conflitos e ruídos nesta moderna Torre de

pelo núcleo de planejamento e gestão de

Babel chamada empresa.

Muitas organizações procuram

Revista Exper - 19


Mercado Ético

>>>>>>

Democratização Energética Risco de crise de energia desafia Dilma por Alan Azevedo, do Greenpeace

O

s recentes apagões no Nordeste

transmissão de energia de outras regiões

ção é centralizada e depende de grandes

colocaram novamente em xeque

para o Nordeste.

linhas de transmissão percorrendo o país

a segurança da matriz energética

Sob um custo de aproximadamen-

para abastecer as cidades. Além disso, a

brasileira. Para tentar compensar as falhas,

te R$ 50 milhões, o despacho adicional das

geração hídrica sofre com a sazonalidade,

o secretario-executivo do Ministério de Mi-

térmicas deve durar 15 dias, com fontes de

dependendo de chuvas para a produção de

nas e Energia, Márcio Zimmermann, anun-

geração provinda da queima de óleo com-

energia.

ciou o ligamento de térmicas a carvão, num

bustível e diesel.

Qualquer problema nas linhas de

total de mil megawatts (MW). Segundo o

Com maior parte da nossa energia

transmissão ou em época seca, o governo

secretário, essa medida permite reduzir a

sendo produzida por hidrelétricas, a gera-

acaba recorrendo às termicas movidas a combustíveis fósseis para garantir a geração. Essas medidas apenas remediam o problema, já que a matriz brasileira, hoje baseada no binômio hidrelétricas-térmicas, pode ser mais equilibrada com planejamento a longo prazo, aumentando a participação de fontes renováveis. Descentralizar a matriz elétrica, segundo Renata Nitta, da campanha de Clima e Energia do Greenpeace, “é produzir energia próximo dos centros consumidores, diminuindo a necessidade de grandes linhas de transmissão correndo o país e minimizando a ocorrência de novos apagões como o da última semana”. As fontes renováveis, em contrapartida, começam a ganhar espaço no cenário brasileiro, e podem ser os pivôs da des-

20 - Revista Exper


centralização energética no Brasil. A energia solar, por exemplo, começa a receber incentivos significativos: A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou a resolução normativa 482/2012, que torna os consumidores igualmente produtores de energia, mas ainda faltam incentivos para reduzir o custo destes equipamentos.

A partir de placas solares insta-

ladas na residência, toda energia gerada é abatida da conta de luz. Gerar energia em diferentes domicílios descentraliza a produção energética, garantindo mais segurança e mais luz ao cidadão. Desnecessário

As térmicas utilizadas para com-

plementar a geração utilizam de combustíveis fósseis como o carvão, óleo combustível, gás e diesel, fontes impactantes ao meio

energias do passado com tanto potencial em

ticipação na produção de energia. Tanto

ambinete, com emissões de gases de efeito

vento, sol e biomassa que o Brasil tem”, de-

o leilão A-5, onde 647 MW de energia de

estufa até vinte vezes maiores que a siste-

fende Renata Nitta, da campanha de Clima

térmica a biomassa foram comercializados,

mas fotovoltaicos. O governo erra e apenas

e Energia do Greenpeace.

quanto o leilão A-3, específico para eólica,

tapa o sol com a peneira ao cobrir a instabi-

Os últimos leilões de energia já

que garantiu mais 1,5 GW, mostram o po-

lidade das hidrelétricas com a produção de

mostram que as renováveis tem competiti-

tencial real de crescimento de fontes limpas

térmicas. “Não faz mais sentido investir em

vidade suficiente para aumentarem a par-

no pais. As fontes eólica e solar já estão confirmadas para os próximos dois leilões do governo em novembro e dezembro. “As renováveis já são uma realidade para complementar e diversificar a matriz elétrica, além do preço elas são seguras para utilizarmos como fontes de base da nossa geração. O aumento dos custos relativos à geração de energia aliado à pressão, por parte do governo, pela redução das tarifas exigida para a renovação dos contratos das empresas do setor, especialmente a Eletrobras, podem inviabilizar futuros investimentos na área, dada a diminuição da rentabilidade.

Revista Exper - 21


Tecnologia

>>>>>>

Internet é a principal mídia para conquistar consumidores na AL Foto: Divulgação

72%, , respectivamente. Já as ações via TV estão na segunda posição com 68%, 75% e 75%; seguido pelas redes sociais, 57%, 45% e 43%; recomendação de amigos e familiares, 50%, 61% e 56%; e anúncios em revistas, 40%, 46% e 53%. De acordo com Rodrigo Prates, diretor de Owned/Shared Media da agência Today, a dianteira a relevância da internet ocorre pela democratização da mesma, onde qualquer um pode se expressar de maneira mais fácil, que, por exemplo, a televisão. “A TV ainda tem uma enorme im-

O eMarketer divulgou uma pes-

como televisão, redes sociais, recomenda-

portância para o mercado brasileiro, mas

quisa que mostra o poder da internet como

ção de amigos e familiares, e anúncios em

o uso da web para propagar novas ideias,

principal mídia para a percepção de novos

revistas. Segundo a pesquisa, a internet li-

conceitos, marcas e afins ganha força, e o

produtos, marcas e empresas, na América

dera a preferência nos três principais mer-

consumidor consegue se identificar com

Latina. O estudo compara a eficiência da

cados da América Latina (Brasil, Argenti-

maior facilidade neste meio”, acredita Pra-

web com outros meios de comunicação,

na e México) com margens de 80%, 68% e

tes.

Terra conclui reestruturação

Terra lança comparador de preços O portal Terra lança um novo serviço, o Terra Shopping. Em parceria com

Sandra Pecis não é mais a vice-

o Buscapé, o Terra desenvolveu um agre-

presidente global de produto, conteúdo e

gador de ofertas e comparador de preços,

mercado de varejo. A ativação do produto

inovação do Terra. No cargo desde o início

que vai substituir o atual produto. Dentro

acontece no Brasil e servirá de parâme-

das operações do portal, há 14 anos, a exe-

do shopping, os consumidores são encami-

tro para a expansão para os demais países

cutiva optou por deixar a empresa, no mo-

nhados para o site do produto, assim como

onde o Terra atua.

vimento de reestruturação da diretoria do

já acontece no Buscapé.

A perspectiva é que até o fim

portal.

A reestruturação do Terra Sho-

deste ano, o novo Terra Shopping chegue

Recentemente, o Terra anunciou a

pping tem como objetivo alcançar novas

também no Chile, México, Colômbia, Ar-

contratação da chief media officer Luciane

oportunidades comerciais com foco no

gentina, Peru e Espanha.

Aquino, que entre outras atribuições, tam-

Lenovo assume 2º lugar em PCs no País

bém comandará as áreas de produto, conteúdo e inovação. Duas semanas antes de

Depois de assumir a liderança

Positivo. A companhia fechou o segundo

Sandra, o diretor Antonio Prada, que tam-

do mercado mundial de PCs no segundo

trimestre com crescimento da ordem de

bém estava na casa há 14 anos e fazia parte

trimestre, a Lenovo avança no ranking

135%. Ainda no segmento de computado-

da mesma equipe, também deixou a compa-

de vendas no Brasil. De acordo com da-

res, a empresa lançou no mês de julho o

nhia.

dos da IDC fornecidos pela companhia,

serviço de Lenovo em Casa, que leva as-

sua participação de mercado entre abril e

sistência técnica gratuita até o domicílio

junho chegou a 9,7%, o que a colocou na

do consumidor que tiver produtos da mar-

vice-liderança do mercado, atrás apenas da

ca dentro do prazo de garantia.

22 - Revista Exper


Revista Exper - 23


Ponto de Vista

>>>>>>

O conceito de planejamento Dr. Epaminondas Nogueira Mogi das Cruzes - Av. Narciso Yague Guimarães, 664, Centro Cívico – Tel: (11) 4799-1510 São Paulo – Barra Funda Rua do Bosque, 1589 – Ed. Capitolium, Bl. II, Conj. 1207 - Tel: (11) 3392-3229

palavra já encerra o conceito:

A

O planejamento está para o gênio

o democrático não tivesse desenvolvido o

planos, a, um do latim, significa

humano tão indissoluvelmente ligado como

planejamento de tudo com entusiasmo e de-

tornar liso, sem dificuldades, sem

o óvulo fecundado está para a própria hu-

terminação.

obstáculos. A sabedoria bíblica em Lucas

manidade. Na nossa pátria somos testemu-

Enquanto tantos constroem monu-

14-28:30 reza: “Pois, qual de vós, querendo

nhas de um dos maiores feitos da história

mentos à vaidade como o Queops; estradas

edificar uma torre, não se assenta primeiro

nesta matéria que foi o programa de 50 anos

para a opressão, fortunas fabulosas são gas-

a fazer as contas dos gastos, para ver se tem

em 5 do notável Presidente Juscelino Ku-

tas diante de uma humanidade famélica e

como finalizar o projeto?

bitschek.

aos bilhões miseráveis, o Brasil optou por

Para que não aconteça depois de

E não bastassem as metas anun-

haver posto os alicerces, e não podendo aca-

ciadas inicialmente por JK, em um comér-

bar, todos os que a virem comecem a escar-

cio em JATAÍ/GO um cidadão comum o

É preciso planejar a obra e mais

necer dele, dizendo: Este homem começou

exortou a edificar a nova capital de longe

que isso planejar o que se quer, efetivamen-

a edificar e não pôde acabar.”

prometida e assinalada já na primeira cons-

te, construir para não se jogar o dinheiro do

tituição da república.

povo em ferrovias inacabadas, portos ine-

Na planície de Gizé, em frente ao

se multiplicar levando ao interior a civilização do litoral.

Cairo se ergue a grande pirâmide de Qué-

E Juscelino assumiu pelo seu

ficientes, instituições sem verdadeiros tra-

ops; a Via Apía saia de Roma até os confins

governo sozinho está tarefa inimaginável

balhadores, como os poderes da República

do império; os incas construíram a Estrada

transferindo para o interior do país a sua, a

que não honram sequer os seus precatórios,

do Sol sobre a cordilheira; o homem foi à

nossa capital da esperança, profeticamente,

as dívidas julgadas de tantos milhares de ci-

Lua; mandou jeep a Marte; obras edificadas

anunciada por Dom Bosco.

dadãos/palhaços.

por escravos, trabalhadores livres, enge-

Tudo planejou para entregar o

E chegamos ao patamar mais

nheiros e arquitetos ao longo de milênios e

Governo já na nova capital certo, ciente e

importante: é preciso planejar o conheci-

todas as obras e todos os homens têm em

consciente de que a obra jamais seria com-

mento com escolas, cientistas, tecnólogos

comum o planejamento.

pletada pelos seus sucessores.

porque só no amanhã encontraremos as novas soluções dos problemas de sempre.

Diante do terreno nu o homem

Brasília é uma fonte perene de ins-

imagina a casa, a estrada, o aqueduto e

piração que pela da capacidade dos aven-

Tudo o que sabemos jamais será

transmite a ideia ao mestre que sobre a

tureiros, dos deserdados, dos pobres das

suficiente para suprir as nossas necessida-

areia, o papiro ou papel desenha o que era

caatingas que nela viram a luz que se ale-

des. É imperioso que avancemos e arran-

apenas pensamento e a partir daí sai a pro-

vantava anunciando a chegada do futuro de

quemos do futuro as soluções para hoje

ver os meios para pagar a mão de obra, os

grandeza no nosso terceiro milênio.

com audácia, sabedoria sem esmorecer.

materiais e as licenças etc. 24 - Revista Exper

Nada disso teria sido possível se

Planejar é preciso.


Revista Exper - 25


Criatividade

>>>>>>

Competências do Líder Educacional Foto: Divulgação

Ser líder, formar líderes é um desafio constante na educação e organizações no mundo moderno. O tema Coaching Educacional transforma o meio educacional com o propósito de desenvolver estratégias fundamentais para as mudanças necessárias. Cada vez mais os líderes educacionais estão sendo cobrados por atualizações, estamos vivendo uma grande corrida onde o troféu chama-se atualização e o educador que não se atualizar ficará para trás. O objetivo é promover o desenvolvimento de lideranças na gestão e no contexto escolar. Neste processo, os líderes educacionais democráticos, participativos e proativos têm um papel importante e decisivo nas transformações, articulando e adaptando maneiras diversas de liderar instituições educativas, num mundo com rápido desenvolvimento tecnológico. Para obter sucesso os líderes precisam ser capazes de criar um ambiente de possibilidades e lapidar talentos em sua equipe. Desenvoler novos potenciais e apoiar seus liderados para que eles possam alcançar seus objetivos, metas e resultados. Fazer com que cada um se conscientize, dê o melhor de si, envolva-se e comprometa-se com seu crescimento e o da equipe. O líder é criativo, carismático e comprometido. É um comunicador, competente e corajoso. Avalia, apresenta e discute processos e resultados. Faz com que as informações fluam, dá oportunidades para as pessoas desenvolverem sua autoestima e confiança em si próprio. A educação requer lideranças proativas, dinâmicas participativas com foco no futuro, com os olhos voltados para o interior da escola e para ou ambiente. O Coaching Educacional impulsiona mudanças, novas estratégias com foco na missão, alcançar objetivos e metas definidas pela equipe. A natureza do seu comportamento define sua liderança. O Coaching Educacional inicia mudanças e rompe com estruturas. O Coaching Educacional é capaz de reconhecer e incentivar outros líderes. Como líder quais os resultados que você tem obtido com sua liderança? O quanto você esta aberto para continuar aprendendo? Aquele que se atualiza está sempre a frente no mercado de trabalho.

26 - Revista Exper

Andréia Roma, Diretora de Projetos, Criação e Coach. Apoia novos escritores, executivos, coaches, empresas e equipes com sessões de Coaching e PNL. Na Editora Leader atua com desenvolvimento de biografias, autobiografias, artigos, livros e assessoria digital em redes sociais.


Competir ou diferenciar-se, eis a questão

Antes de iniciar a leitura deste artigo, responda: o que é mais importante para

você, competir ou diferenciar-se? Talvez você se sinta dividido em ter de escolher entre uma coisa e outra, já que, para muitas pessoas, elas parecem inseparáveis. Afinal, como é possível competir sem se diferenciar? E para que se diferenciar se não for para competir, certo? Não é à toa que hoje em dia se fala tanto em “diferencial competitivo”.

Competir e diferenciar-se são coisas opostas. Se você escolhe competir, terá

dificuldades em se diferenciar. Se escolhe diferenciar-se, deixa de competir. Muito estranha a minha teoria? Então deixe-me explicá-la e talvez você me dê razão. Em vez de competir, você deveria se preocupar mesmo é em concorrer, ou seja, “correr com”, correr junto. Isso significa ter consciência de que cada profissional é único em suas habilidades, potenciais, pontos fortes e fracos. E assim como cada um é único, sua trajetória de desenvolvimento também é única, suas oportunidades e necessidades são únicas, sua carreira é única. A idéia de concorrer nos deixa mais livres para ser nós mesmos e seguir nosso próprio caminho, sem termos de ficar nos comparando com os outros o tempo todo. Isso torna mais fácil descobrir e explorar o nosso diferencial.

Agora, o que entendo por “diferencial” não é aquilo que temos “a mais” quando

competimos (o tal do diferencial competitivo), e sim uma característica única, um traço pessoal inimitável, uma marca registrada, algo que nos distingüe dos outros. Diferencial é aquilo que só nós sabemos fazer ou fazemos de um modo todo especial; geralmente está ligado a experiências de vida que tivemos, habilidades que desenvolvemos ou talentos que possuímos. Não é segredo para ninguém que apostar no diferencial profissional é a chave para uma carreira bem-sucedida. O problema é que muitas pessoas têm dificuldade em reconhecer o que têm de diferente, já que estão muito acostumadas a se comparar com os outros.

Leila Navarro, Palestrante motivacional com reconhecimento no Brasil e no Exterior. Autora de 14 livros, entre eles, “Talento para ser Feliz”, “Talento à prova de crise” e “A vida não precisa ser tão complicada”. Prêmio Top of Mind Estadão RH, o Oscar do RH e Prêmio 100 fornecedores de RH – Categoria palestrante do ano (2005 e 2009).

Revista Exper - 27


YCoach

>>>>>>

O poder de trabalhar com cavalos A natureza e os animais podem nos ensinar habilidades que nos movem a ampliar nossa realidade atual, para um nível maior de consciência e conexão. O cavalo é um grande parceiro da humanidade, sempre nos apresentando novas perspectivas, ampliando nossas possibilidades e nossa visão de mundo. Nos primórdios, através da equitação, os cavalos possibilitaram a humanidade um outro ritmo de evolução e de conquistas. Ao longo dos anos essa parceria passou da equitação de guerra e transporte para esportiva, caça e terapêutica. Nos dias atuais, nossa parceria com os cavalos é voltada ao esporte e o meio rural, ampliando aos diversos tratamentos terapêuticos realizados através do cavalo que combinam resultados em aspectos físicos, mentais, emocionais e sociais. No mundo corporativo, o Polo é um esporte indicado àqueles que desejam desenvolver liderança e tomada de decisões de forma rápida. E agora, esse poderoso animal, tem um lugar de destaque em processos de Coaching através de um programa desenvolvido por Janaina Klein, da Academia Selface, que utiliza o cavalo como um parceiro para desenvolver habilidades de liderança, aumentar a confiança, desenvolver nossa inteligência emocional, potencializar nossa capacidade de viver melhor com um nível de consciência ampliado. O curso Liderança: Aprendendo com Cavalos combina a experiência do cavalo com a sabedoria humana e para expandir nossas possibilidades e a consciência com foco

Janaina Klein, Pós-graduanda em Psico-

em desenvolver pessoas a acessar a sua autenticidade. O curso oferece a oportunidade de

logia Transpessoal, Formação de Coaching

aperfeiçoar suas habilidades em liderar sua equipe, sua vida, seu negócio e também sua

Sistêmico com Cavalos (Ruud Knaapen

capacidade de se comunicar. Um ambiente ligado aos cavalos e ao meio natural estimula,

– Holanda, 2013), Graduada em Turis-

principalmente, o desenvolvimento da nossa intuição, a voz interior. Ideal para executi-

mo, Psicoterapia assistida com Eqüinos,

vos, líderes, políticos, Coaches e mentores. Quando ampliamos nosso nível de consci-

Técnicas de Aprendizagem com Cavalos

ência e desenvolvemos nossa inteligência emocional, afetamos positivamente todos que

– Pacágua (Argentina), formação em Hor-

estão ao nosso redor, pessoas, animais, a natureza e principalmente o nosso planeta. Sim,

semanship, Natural Horsemanship e Hor-

nós podemos fazer um mundo melhor.

semanship para Resultados.

28 - Revista Exper


Programação Neurolinguística para jovens

Olá Jovens, meus artigos propostos aqui têm uma marca mais filosófica e

reflexiva voltada ao que defendemos no grupo de jovens empreendedores do CJE-FIESP (Comitê dos Jovens Empreendedores da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) do qual faço parte. Uma nova Identidade Empresarial ou O Perfil do jovem empreendedor de hoje. E vou compartilhar conceitos e reflexões do maravilhoso e riquíssimo mundo da Programação Neurolinguística, ou habitualmente chamada PNL. Aí vocês me perguntam? Mas do que se trata a PNL?

A PNL se bem estudada, compreendida e usada, traz maravilhas para seu

desenvolvimento pessoal e profissional. Muitos são os significados dados a PNL, mas vou simplificar e facilitar a compreensão para que você coloque em prática no seu dia a dia. A PNL é a arte e a ciência da excelência, ou seja, das qualidades pessoais. É arte porque cada pessoa imprime sua personalidade e seu estilo àquilo que faz, algo que jamais pode ser aprendido através de palavras ou técnicas. E é ciência porque utiliza um método e um processo para determinar os padrões que as pessoas usam para obter resultados excepcionais naquilo que fazem. Jovem me responda: Você já fez algo com tal eficiência a ponto de ficar impressionado? Já lhe aconteceu de se admirar do que fez e ficar pensando como conseguiu aquilo? A PNL nos ensina a entender e a modelar nossos

Marcelo Yamim, Advogado, com extensão

sucessos, para que possamos repeti-los. Trata-se de uma maneira de descobrir e revelar

em Certificate Business Administration

nossa genialidade. Uma forma de dar o melhor de nós e extrair o melhor dos outros.

pelo INSPER. Coach pela Academia Bra-

A PNL é uma ferramenta prática que cria os resultados que queremos obter. É

uma análise que diferencia um resultado excepcional de um resultado mediano. Por outro lado, apresenta uma série de técnicas extremamente eficazes que podem ser usadas no campo da educação, da terapia, no esporte e claro no mundo profissional. Nos próximos encontros de nossa saga apresentarei as diversas ferramentas da PNL. Até lá...

sileira de Coaching (Behavioral Coaching Institute) e Practitioner em PNL. Cofundador e diretor do Comitê de Jovens Empreendedores da FIESP (CJE/ FIESP), membro do Lide Futuro e palestrante com foco na carreira dos jovens.

Revista Exper - 29


Liderança

>>>>>>

Oratória - habilidade dos líderes Eugênio Ferrarezi, Autor do Livro “O Insubstituível cérebro – manual do proprietário”, 17 anos de vivência na gestão de equipes, 14 anos como Facilitador, Trainer e Conferencista Internacional na América Latina e Europa. Criou e vem ministrando inúmeros treinamentos e programas na

V

área comportamental. ocê já conheceu alguém, e antes

expressamos em situações normais em

Não bastam técnicas, perfeição

mesmo da pessoa dizer alguma

nossas vidas, como quando conversamos

nas palavras, carisma se não estamos nos

coisa, não lhe transmitiu con-

numa roda de amigos ou em situações in-

sentindo bem conosco mesmos. É impor-

formais no trabalho ou no ambiente fami-

tante desenvolver, além das técnicas para

Na realidade a comunicação co-

liar. Esta conscientização irá permitir uma

uma oratória impactante que prenda a

meça antes das palavras, começa com a

melhor assimilação de técnicas específicas

atenção do ouvinte, é fundamental desen-

habilidade para se estabelecer um clima de

para aprimorar a qualidade do como falar,

volver o auto conhecimento para estimular

credibilidade por meio da expressão facial

para manter a atenção e despertar no ou-

em si mesmo o alto desempenho e evitar o

e corporal e outros aspectos intrínsecos à

vinte a credibilidade em quem fala.

sentimento de receio e medo de se expor e

fiança alguma?

interação entre pessoas. Esta habilidade

Esta habilidade é fundamental

permite abrir o canal de comunicação entre

nos meios políticos, empresariais e de en-

Lembre-se que o grande dife-

pessoas para possibilitar que o outro efeti-

trevistas onde a necessidade de transmitir

rencial do ser humano é a inteligência e o

vamente esteja aberto a te ouvir. Os gran-

confiança no orador vem muito antes do

poder do pensamento e do raciocínio, mas

des líderes conseguem manter esta relação

conteúdo da fala. Outra grande habilidade

é por meio da comunicação e da boa ora-

de confiança e credibilidade.

de um líder é manter o equilíbrio emocio-

tória que os grandes líderes e profissionais

Outro ponto a considerar é o vín-

nal. Você já passou por uma situação onde

de sucesso se destacam do meio comum,

culo de confiança na comunicação. Pense

teve que falar para várias pessoas e você

transmitindo seu conhecimento e suas

numa situação onde você até “foi com a

foi tomado por alguns sintomas como suor,

ideias com habilidade e clareza, e dessa

cara da pessoa”, mas quando esta começou

aumento dos batimentos cardíacos, medo,

forma interagindo e transformando o meio

falar, não lhe inspirou credibilidade. Um

insegurança, branco, gagueiras, etc.?

onde vive.

líder transmite credibilidade. Provavelmente alguns aspectos como artificialidade, a falta de congruência entre o que falava e suas expressões corporais e a firmeza e entonação apresentada na voz; quebraram o vínculo de confiança inicialmente estabelecido. Para a manutenção da sintonia na comunicação é necessário a conscientização de habilidades que já temos quando nos 30 - Revista Exper

se expressar em público.


Revista Exper - 31


Comportamento

>>>>>>

Dúvidas conduzem às essências Lembro ainda de ser interpelado por um amigo publicitário que me dizia estar preocupado em perder uma de suas contas. Dizia: Não sei mais o que fazer. Já utilizaCláudio Abreu, Palestrante Consultor do Qualificar Instituto de Desenvolvimento Humano, jornalista, publicitário, escritor e autor do livro

A

Pequenas Indulgências.

mos tudo que sabemos, tudo que reza a cartilha, e não estamos conseguindo resultados satisfatórios. Retirando a xícara dos lábios apontei alguns problemas daquele cliente, que a meu ver eram necessários serem

voz rouca da mestre-de-cerimô-

prosseguiu com sua palestra mostrando pas-

atacados e perguntei sobre quais medidas

nias anunciava a presença do mi-

sos e critérios para a elaboração de um bom

haviam eles tomado com relação ao assun-

nistrante convidado já no recinto.

planejamento cujo objetivo fosse um bom

to. Descobri que eles estavam procurando

Com sorriso de creme dental subiu os dois

plano de ação que buscasse resultado e que

a carteira próximo do poste, alegando estar

degraus e após dar alguns passos em direção

garantisse uma matriz competitiva robusta,

o local iluminado, enquanto na verdade ha-

ao centro do palco simulou uma arrumadela

musculosa e exclusiva.

viam perdido a carteira longe dali, como na

nos cabelos e deu uma saudação pasteuri-

Isto me faz lembrar um mestre

piada do bêbado. O século XXI bate a nossa

zada a animada plateia. De imediato como

que em aula sempre nos alertava para o fato

porta deixando para trás as falsas verdades

se improvisasse iniciou sua dinâmica fala

de que o ser humano tem dificuldade com

que foram oferecidas no século passado.

lançando um desafio estilo bumerangue:

relação ao novo. Dizia ele que sempre que

Aparentes certezas levaram muita

“Quem de vocês tem em seus valores mer-

nos deparamos com um novo conceito, com

gente para o brejo e criaram ambientes ar-

cadológicos a qualidade como diferencial

uma formulação ou equação ainda desco-

tificiais, carreiras artificiais, mercados arti-

frente à concorrência, por gentileza levante

nhecida para nós entramos em crise e ao

ficiais, basta que lancemos um breve olhar

a mão”, determinou.

contrário de tentar entender e digerir aquela

sobre a Europa ou mesmo sobre a América

Não para sua surpresa, a grande

novidade tal qual se apresenta, rejeitamos

do Norte, caso queiramos podemos olhar

maioria levantou o braço direito. Aos pou-

refutando-a como inconsistente, duvidosa,

mais perto ao nosso redor.

cos mais alguns retardatários também le-

temerosa ou seja lá qual argumento acaba-

É momento de voltarmos a nos fa-

vantaram o braço perfazendo a totalidade do

mos por utilizar tentando inconscientemen-

zer perguntas. É necessário que tenhamos

auditório. Rostos sorridentes demonstrando

te proteger-nos contra seus possíveis efeitos

a coragem de olhar para dentro de nossos

uma indisfarçável satisfação enchiam o am-

maléficos desconhecidos. Nesses momen-

empreendimentos e de nossas vidas, de

biente. Fingindo estar em busca de algo o

tos fazemos aquilo que o compositor diz

olharmos para o mercado e para aquilo que

palestrante olhava detidamente a cena até

em sua música: “Parece que só é possível

está sendo ensinado no mundo acadêmico.

que alguns segundos após agradeceu a to-

filosofar em alemão”.

É momento de lançarmos dúvidas

dos e autorizou que baixassem seus braços.

Como bons latinos, somos fissu-

e perguntas que nos conduzam às essências

Coçando o queixo coberto de bar-

rados por debater questões secundárias,

de nossas vidas, de nossos sonhos e de nos-

ba olhou para o auditório e disse: Vocês per-

fugindo, sempre que possível das questões

sos empreendimentos. Como se faz no ba-

ceberam que ninguém aqui tem diferencial?

essenciais. Quando forçados a enfrentá-las

seball, é momento de retornarmos à base e

A equação é simples, vejam, falou ele ainda

mais que depressa tentamos adaptá-las a

observar o espaço inteiro a nossa frente para

a coçar a barba: Se a qualidade é o diferen-

nossa realidade imaginando assim preser-

depois nos lançarmos seguros em direção

cial de vocês, ninguém tem diferencial. E aí

varmos para nós o controle da situação.

ao verdadeiro sucesso.

32 - Revista Exper


Revista Exper - 33


Universo da PNL

>>>>>>

PNL Sistêmica Sustentável Deborah Epelman, Psicóloga, Master Trainer Afiliada a NLP University, Membro da GTC, Global NLP Training and Consulting Community, com Sede na Califórnia, Autora do livro “Mude sua Vida! com PNL” 4ª Edição pela Editora Scortecci, Coautora do livro “Ser + com PNL” pela Editora Ser+ e Coordenadora do livro

H

“PNL & Coaching” pela Editora Leader. oje em dia está muito comum

que faz com que o trabalho em equipe

Tudo isso gera um campo ener-

se falar de Sustentabilidade em

seja valorizado e desejado, pois cada um

gético que é uma progressão geométrica

diversos aspectos tanto dentro

tem consciência da importância do Siste-

no sentido do alcance dele ficar tão grande

das Empresas como no dia a dia das pes-

ma como um todo, isso faz com que haja

a ponto de ser pouco provável conseguir-

soas em geral: falamos desde uma casa

uma relação das pessoas com a empresa

mos mensurar, pois quando um Ser Hu-

ser autossustentável com placas de ener-

que vai além do compromisso profissio-

mano está internamente em Paz, sabendo

gia solar e/ou de hortas orgânicas até uma

nal e/ou da remuneração apenas desta

que seu sustento e de sua família estão

empresa ser sustentável de várias manei-

forma as pessoas colocam

sendo providos, que isso está acontecen-

ras diferentes dentro e fora dela, ou seja,

sua energia no que estão

do com satisfação e realização, num local

que ela se sustente e também colabore

fazendo com tanto foco

socialmente com a vida de seus funcioná-

que tudo em volta em

com quem está lá to-

rios e da Comunidade em geral.

geral flui com mais

dos os dias, só pode

Quando falamos de PNL Sistê-

leveza.

mica gerando Sustentabilidade estamos a

melhorar a cada dia A g o -

princípio pensando em pessoas, pois ela

ra,

trabalha diretamente com as pessoas, mas

nestas pessoas

como consequência disso, podem aconte-

chegando a suas

cer vários efeitos na Sociedade como um

casas

todo.

um dia de trabalho Vamos especificar melhor esta

que mostra ter cuidados

pensemos

depois

seu desempenho aumentan-

de

com estas formatações.

colocação. Imaginemos que cada pessoa

Elas estarão muito mais

que trabalha em uma Empresa tenha den-

bem-dispostas para fazer os

tro de si: coerência e integridade de seus

afazeres domésticos, que podem

do sua produtividade, usando suas capa-

valores em relação aos valores da em-

ir desde os trabalhos em si até lidar com

cidades plenamente.

presa, isto é, o que a pessoa valoriza em

as relações familiares existentes, pois le-

Então, aumentarão os lucros da

sua vida tem a ver com o que a empresa

varão com elas a congruência e satisfa-

empresa, que dará mais condições susten-

valoriza e tem como Missão; alegria por

ção que viveram durante o dia e todas as

táveis, que gerarão mais realizações, que

trabalhar com o que gosta e se realiza;

emoções gratificantes que são geradas e

trarão mais alegria, e assim um circuito

boa comunicação e relacionamento (inter-

vividas por trabalhar numa empresa que

sem fim de possibilidades é gerado. E

namente e interpessoal); um alinhamento

dá suporte aos seus funcionários.

tudo começa dentro de cada um...

34 - Revista Exper


Revista Exper - 35


36 - Revista Exper

REVISTA EXPER  
REVISTA EXPER  

Edição Número 28

Advertisement