Page 1


Nesta Edição Editorial..................................................05

>>>>>>

Entrevista

Exper News............................................06 Entrevista...............................................08 Capa.......................................................12 Destaque Empresarial.............................18 Business.............................................20 Lançamento........................................22 Inovação Tecnológica.............................24 Ponto de Vista........................................26

Douglas de Matteu, presidente ABPMarketing

08

Capa

Meio Ambiente......................................28 Vendas 3.0...............................................30

30 Anos CIESP Regional de Santos

12

Destaque Empresarial

Para expressar sua opinião, dar sugestões, enviar releases e fazer contato com a nossa redação, escreva para: redacao@revistaexper.com.br e siga-nos nas redes sociais:

Confraternização é na Vento Minuano.

18


Editorial

>>>>>>

Exper expande área de atuação

A

o completar 2 anos de muito trabalho, desafios, encontros, alegrias e responsabilidade na

região do Alto Tietê, a revista agora expande sua área de atuação para todo o Estado de São Paulo, esta parceria junto ao CIESP Alto Tietê nos deu força e coragem para nos tornar “a revista da indústria”. Todo o conteúdo editorial da revista será pautado em buscar no mercado corporativo de São Paulo grandes inteligências empresariais, lições com as maiores mentes da política e indústrias inspi-

meada em todo o processo produtivo. Des-

essa informação para o público-alvo. Essa

radoras e transformadoras. Mensalmente

ta forma nosso compromisso também será

fórmula nasceu e cresceu com a força que

a equipe editorial trará indústrias que se

o de apresentar as principais indústrias

está no DNA da Exper, fazer a informação

destacam nos mais variados segmentos, in-

para a geração de promissores negócios.

circular onde deve e tem de circular.

dústrias cases de sucesso, indústrias inova-

Em 2013 a Exper também esta-

A informação certa em poder da

doras, sustentáveis, criativas, tecnológicas

rá premiando as melhores indústrias do

pessoa certa, estimula e incentiva a melho-

e etc.

estado de São Paulo, por vários atributos,

res práticas. Nosso desafio a partir de 2013,

A intenção é apresentar o que al-

através de um processo inovador de pes-

é fazer com que este veículo de informação

gumas corporações já estão fazendo e in-

quisa. Também estamos trabalhando um

seja a revista da indústria do estado de São

centivar aquelas que de certa forma estão

calendário com palestras, workshops e

Paulo.

prestes a fazer. Além de divulgar produtos

congressos. Muitas indústrias trabalham

Nesses dois anos pude assistir

e serviços, pois ainda acompanho empre-

arduamente, contribuindo de forma efetiva

Paulo Skaff, presidente da FIESP/CIESP,

sário adquirir máquinas ou matéria-prima

com a evolução industrial do nosso país, e

homem que faz, sabe que tempo é um bem

de outro estado, por não conhecer indús-

o que assistimos são projetos serem desen-

irrecuperável e, por isso não o perde, fo-

trias locais que podem atender suas exi-

volvidos, implantados e ficarem no anoni-

cado, rápido e objetivo, luta por melhores

gências.

mato. A missão de um veículo de informa-

condições para a indústria, e os resultados

ção é divulgar, e principalmente distribuir

obtidos com essa determinação, nos incen-

A competitividade deve estar per-

tiva a alcançar voos mais altos. Expediente Publisher: Márcio Junior MTB 59904-SP, Conselho Editorial: CIESP Alto Tietê e Santos, Editoração: Editora Off, Colunistas: Epaminondas Nogueira, Magaly Sant’ana e Giancarlo Giovanetti, Publicidade: 11 2819-4457 ou 11 994.728.104 / publicidade@revistaexper.com.br, Foto Capa: Divulgação. A revista é uma publicação da Editora OFF e distribuída aos associados do CIESP Alto Tietê, Santos, SESI, SENAI, UMC, UNISUZ, ACMC, ACE SUZANO, ACIDI, ACIFV, ACIP, Sebrae, Secretarias de Indústria e Comércio, Centros e Prédios Comerciais e algumas bancas.

A revista não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios e as opiniões emitidas em artigos assinados são de responsabilidade dos autores.

A simples participação não basta, deve haver comprometimento, responsabilidade, disciplina e muita dedicação, este sempre foi o espírito da Exper. Caminhar por trilhas prontas só nos leva a destinos que alguém já chegou. Márcio Junior, Publisher da revista Exper


Exper News

>>>>>>

O poder nas mãos das marcas americanas As americanas Google, Apple,

no ranking que traz as 20 empresas mais

Confira abaixo o ranking com o

Microsoft e Facebook são as marcas mais

poderosas do País. O estudo destaca a forte

estudo Thought Leaders 2012 - As Empre-

influentes do Brasil, segundo o relatório

presença das estatais entre as companhias

sas Mais Influentes do Brasil: 1. Google,

Thought Leaders 2012, realizado pela

nacionais, característica praticamente ine-

2. Apple, 3. Microsoft, 4. Facebook, 5.

agência de relações públicas Ideal em

xistente em outros países pesquisados.

Petrobras, 6. Nestlé, 7. Boticário, 8. Sony,

parceria com a consultoria britânica The

O estudo foi feito pela primeira

9. Visa, 10. Coca-Cola, 11. Volkswagen,

Leadership Group (TLG). Entre as nacio-

vez no Brasil com dados de 200 forma-

12. Vale do Rio Doce, 13. Nike, 14. Na-

nais, Petrobras, O Boticário, Vale, Natura,

dores de opinião divididos entre empre-

tura, 15. Honda, 16. Banco do Brasil, 17.

Banco do Brasil, Correios e TAM são as

sas (32%), governo (29%), mídia (20%) e

Correios, 18. Mastercard, 19. TAM e 20.

marcas que ocupam as melhores posições

ONGs/academia (19%).

McDonald’s.

5,4% das empresas têm mulheres em seus conselhos

A trilionária classe média brasileira O ministro Moreira Franco, da

dos da Pesquisa Nacional por Amostras de

Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE)

Domicílios (PNAD) e a Pesquisa de Orça-

da Presidência da República, anuncia

mentos Familiares (POF), ambas elabora-

Pesquisa mostra que percentual

nesta quinta-feira 20, em Brasília, o pro-

das pelo IBGE. A ideia é que o programa

só é maior, na América Latina, que o chi-

jeto Vozes da Classe Média, uma série de

monitore os hábitos de consumo das famí-

leno e é inflado por conselheiras de em-

pesquisas que serão realizadas a cada dois

lias com renda per capita entre R$ 291 e

presas familiares; Senado prepara projeto

meses com o objetivo de nortear políticas

R$ 1.019, divididas entre a baixa classe

de lei com cotas em estatais.

públicas capazes de suprir as necessidades

média (renda per capita de R$ 291 a R$

O Brasil abriga pouco mais da

de um contingente de 104 milhões de pes-

441), a média (de R$ R$ 441 a R$ 641 por

metade, das 100 maiores empresas da

soas, o equivalente a 53% da população

pessoa) e a alta classe média (de R$ 641

América Latina. Porém, em 95% delas

brasileira, que deve movimentar cerca de

a R$ 1.019). Segundo o instituto Data Po-

não há mulheres em seus conselhos de ad-

R$ 1 trilhão em 2012.

pular, que participa do projeto, a renda da

ministração, segundo pesquisa feita pelo

A compra de serviços e a dispo-

classe média está concentrada no Sudeste

instituto de pesquisas Corporate Women

nibilidade de crédito são os dois principais

(46%), seguido pelo Nordeste (22,2%),

Directors International (CWDI) na Amé-

fatores considerados para calcular esse

Sul (16,4%), Centro-Oeste (8,4%) e Norte

rica Latina.

montante, que ainda leva em conta os da-

(6,9%).

A região é, entre as áreas nas quais a pesquisa já foi feita, a que tem

Facebook está criando sistema de busca

pior desempenho, com 5% de mulhe-

O CEO do Facebook, Mark Zu-

Para Luís Felipe Cota, cofun-

res presentes nos conselhos das maiores

ckerberg, confirmou durante o evento Tech

dador e diretor de marketing da agência

empresas. A América Latina fica atrás

Crunch Disrupt que os engenheiros da rede

Goomark, o Facebook terá uma vantagem

da América do Norte (15%), da Europa

social já estão trabalhando em um sistema

que pode ajuda-lo a equiparar o mercado

(14%) e da região Ásia-Pacífico (7,1%).

de busca. “O Facebook pode responder

de buscas. “Hoje o Facebook tem mais

Foi por conta da política de cotas

as perguntas das pessoas e em algum mo-

de 950 milhões de usuários, e um usuário

na França que, entre 2007 e 2012, o nú-

mento nós vamos fazer isso, já temos uma

comum passa em média 405 minutos por

mero de conselheiras mulheres saltou de

equipe trabalhando para isso acontecer”,

mês conectado na rede social, se o sistema

6,4% para 23,7%. Na Espanha, o percen-

revelou Zuckerberg. Vale lembrar que o

de busca for bom, o usuário não precisará

tual passou de 6% para 12,1%, no mesmo

Google detém mais de 80% do mercado de

mais ir até o Google para encontrar o que

período

busca.

precisa”, complementa Cota.

6 - Revista Exper


Fotos: Divulgação

empresas não querem perder essa fase, por isso, a maioria vai manter a produção num ritmo normal. Algumas, inclusive, poderão até ampliar a produção por conta de uma demanda maior de alguns setores neste final de ano, como o de eletrodomésticos da linha branca e o automobilístico, já que a aproximação do prazo final de isenção do IPI tem ampliado as vendas de veículos e os estoques estão reduzidos”, avalia Manoel Camanho, gerente do Ciesp Alto Tietê. “Portanto, o fato de apenas uma minoria de indústrias conceder férias coletivas é

Maioria das indústrias mantém produção

positivo”, acrescenta.

Na comparação com o final do

Pesquisa regional do Ciesp reve-

100 empresas de segmentos diversos - de

ano passado, quando a produção industrial

la que 76% das empresas optaram por não

pequeno, médio e grande porte -, 76% das

também se manteve aquecida, as perspec-

conceder férias coletivas aos funcionários.

indústrias informaram que não adotarão

tivas na indústria do Alto Tietê são ainda

Pesquisa realizada pela Diretoria

as férias coletivas neste final de ano. “O

melhores agora em 2012, uma vez que

Regional do Ciesp aponta que a maioria

resultado da pesquisa revela que, apesar

apenas 11% das empresas confirmaram

das empresas do Alto Tietê manterá o rit-

de todas as dificuldades enfrentadas pela

que vão dar férias coletivas, muitas delas

mo de produção neste final de ano e não

indústria em 2012, este último trimestre

até em razão de manutenções. No ano pas-

concederá férias coletivas aos trabalhado-

tem apresentado uma ligeira recuperação

sado, 22% das fábricas optaram por liberar

res. Na pesquisa de amostragem, feita com

da atividade produtiva. E é claro que as

os funcionários no período.

TV paga chega a 13 milhões de domicílios

País está prepadado contra os apagões

A Anatel registrou crescimento de

de assinantes cresceu de 5,3 milhões para

2,43% no mês de janeiro, comparado a de-

13 milhões. A maior concentração está na

zembro de 2011, na base de assinantes de

região sudeste, com mais de 8 milhões, se-

TV paga no Brasil. Hoje, são 13 milhões de

guido das regiões sul e nordeste com mais

planejamento e monitoramento que impli-

domicílios que possuem o serviço de canais

de 1 milhão cada. O grande destaque é para

cam em reduzir aqueles riscos e eliminar

por assinatura, ou seja, a cada 100 lares, 22,1

o Estado de São Paulo, que concentra 5,3

a experiência ruim que o Brasil teve em

são assinantes. Em cinco anos, o número

milhões das assinaturas.

2001 e 2002. O governo tem buscado me-

IPC-Fipe recua novamente na 2ª prévia

O Brasil implantou sistemas de

lhoria contínua nos serviços para proteger o sistema elétrico de apagões e evitar no-

manteve-se estável.

vos registros.

teve movimento de queda e ficou em 0,7%

na segunda prévia de novembro, aponta a

ário foram os que mais pressionaram a in-

bestações de Foz do Iguaçu (PR), Brasília

Fundação Instituto de Pesquisas Econômi-

flação, com taxa de 0,96%. O índice é 0,56

Sul e Samambaia (DF) e Colinas (TO),

cas (Fipe). A taxa de variação é 0,05 ponto

ponto percentual maior que o registrado na

acenderam uma “luz vermelha” no go-

percentual menor do que a registrada na pri-

primeira divulgação do mês (0,4%). Em

verno. Nesse sentido, foi criado um grupo

meira apuração de novembro (0,75%). No

seguida, está o grupo despesas pessoais

para investigar as ocorrências e redefinir

fechamento de outubro, o Índice de Preços

(1,33%), uma alta de 0,21 ponto percentu-

melhorias no sistema de proteção. Proble-

ao Consumidor (IPC) ficou em 0,8%. Dos

al em relação à última apuração. Também

mas de equipamento ocorrem, mas quan-

sete grupos pesquisados, três registraram

houve acréscimo nas despesas com saúde

do você começa a ter uma sequência de

taxas acima da pesquisa anterior e uma

cuja taxa passou de 0,35% para 0,46%.

problemas de proteção é preocupante.

A inflação na capital paulista man-

Os preços relacionados ao vestu-

Os acidentes ocorridos nas su-

Revista Exper - 7


Entrevista

>>>>>>

Douglas de Matteu Exper - Conte-nos um pouco sobre

sua

trajetória

profissional?

Douglas Matteu - Iniciei minha trajetória profissional por volta dos 14 anos. A cerca de 7 anos comecei a lecionar no

Mestre em Semiótica, Pós-graduando em Gestão de Pessoas com Coaching, Administrador de Empresas e Presidente da Associação Brasileira dos Profissionais de Marketing. também presidente da ABPMarketing.

Ensino Superior, onde efetivamente encon-

ração; Parceria; Desenvolvimento; Responsabilidade Social; Humanidade; Fle-

Exper - Você assumiu a presidência da As-

para tanto, passei por uma sólida forma-

sociação Brasileira dos Profissionais de

ção acadêmica: Mestrado em Semiótica,

Marketing, qual a proposta da entidade?

Exper - Como você enxerga o Marke-

Tecnologias da Informação e Educação,

Douglas Matteu - Na realidade sou presi-

ting Político atual? Houve avanços?

especialização em Marketing e em Edu-

dente fundador da Associação que teve seu

Douglas Matteu - O Marketing Políti-

cação a Distância, sou Pós-graduando em

lançamento em junho de 2012. Nossa Mis-

co como outras ciências vem se desen-

Gestão de Pessoas com Coaching, Admi-

são é Enaltecer e propagar o papel desem-

volvendo, atualmente o eleitor tem tido

nistrador de Empresas, Formado em Pro-

penhado pelo Profissional de Marketing ao

maior acesso as informações em especial

moção de Venda e Marketing. Atualmen-

desenvolver, valorizar e potencializar os

em decorrência do uso intensivo da rede

te, leciono na Fatec de Mogi das Cruzes,

seus resultados, bem como estimular o es-

mundial de computadores, acredito que a

UNISUZ e em cursos de Pós-graduação,

pírito de colaboração entre profissionais,

internet e as redes sociais são as variá-

sou escritor, Master Coach e estou a frente

orientando para uma atuação eficiente

veis mais poderosas nesse contexto, e que

do Instituto Evolutivo que atua com Coa-

e ética. Com a Visão de Ser reconhecida

de certa maneira vai impactar bastante a

ching e Marketing, para tanto fiz diversas

nacionalmente pela divulgação, incentivo,

forma de fazer Marketing Político, prin-

formações em Coaching, PNL, Treinador

valorização e desenvolvimento do traba-

cipalmente pela questão da interativi-

Comportamental entre outras para atu-

lho do Profissional de Marketing e tornar-

dade e pela fácil disseminação da infor-

ar com maestria em treinamentos, pa-

se uma referência em Marketing até 2015.

mação, bem como, o registro que muitas

lestras e na formação em Coaching. Sou

Movida pelos Valores de Ética; Colabo-

vezes se torna indelével das ocorrências.

Fotos: Divulgação

trei uma paixão, desenvolver as pessoas,

xibilidade; Confiabilidade e Resultados

Exper - Segundo informações, você também exerce a função de professor, palestrante e coach? Como é administrar tantas funções ao mesmo tempo? Douglas Matteu - São três pilares: 1. Minha formação em Coaching que permitiu compreender e intervir no mundo de modo singular. 2. Foco em alcançar resultados Extraordinários alinhado ao item 3. Minha missão de vida. Exper - Qual a função de um Coach? Douglas Matteu - É tornar sonhos em rea8 - Revista Exper


Revista Exper - 9


Entrevista

>>>>>>

lidade, é acelerar desempenho, potenciali-

formação em coaching, estabeleci que

próprios talentos, prova disso são as uni-

zar resultados. O Coach é um profissional

gostaria de participar de um livro, era

versidades corporativas cada vez mais pre-

especializado em resultados e no desen-

um sonho, que virou objetivo, e por meio

sentes nas organizações de grande porte.

volvimento humano e organizacional.

do processo self Coaching, ou seja, auto coaching, no final de um ano tinha parti-

Exper - Qual o cenário da educa-

Exper - Atualmente cada vez mais as em-

cipado como co-autor de cinco obras. Até

ção

presas estão procurando os serviços do Co-

o final deste ano serão mais 5 livros. Em

Douglas Matteu - É instigante, por um

ach. Quais os cuidados que os empresários

breve será lançado o livro Ser + Excelên-

lado, pois temos uma demanda crescente

devem ter ao escolher um profissional?

cia no Atendimento ao Cliente no qual sou

de profissionais altamente qualificados, e

Douglas Matteu - O processo de coaching

co-autor. E até dezembro será lançado, o

por outra a falta de valorização e reco-

deverá ser conduzido por um profissional

livro Master Coaches, onde tive o privi-

nhecimento do professorado. O que efeti-

devidamente habilitado, ou seja, um Coach

légio de ser um dos organizadores, reuni

vamente preocupa a visão de longo prazo.

com formação específica em coaching pre-

os maiores e melhores Master coaches do

Acredito que os professores envolvidos

ferencialmente com experiência e forma-

Brasil, uma obra fantástica. Para ano que

na educação especializada se dedicam

ção superior. Infelizmente nem todos que

vem pretendo lançar o meu próprio livro.

com afinco a sua missão, porém a baixa

se apresentam como coach tem a base con-

especializada

para

o

futuro?

remuneração sobrecarrega os docentes

ceitual e a formação necessária para con-

Exper - Antigamente as indústrias con-

com alta carga horária de aulas que che-

duzir com qualidade o processo. Busque

tratavam e treinavam sua mão de obra,

gam a ultrapassar as 40 horas semanais

indicações e o histórico do profissional.

hoje as grandes corporações exigem

e afastam a necessidade de uma atualiza-

uma alta qualificação para seus car-

ção tão necessária para o futuro. Ainda

Exper - É possível aplicar as técnicas de

gos. Ao que se deve este acontecimento?

existe um distanciamento entre acade-

coaching nos negócios e na vida pessoal?

Douglas Matteu - A demanda por funcio-

mia e mercado de trabalho. Existem duas

Douglas Matteu - Sim, existem técnicas

nários com alta qualificação nas grandes

grandes possibilidades ou acontece uma

e ferramentas específicas para cada uma

organizações é notória. É preferível pe-

grande revolução na Educação tão acla-

das áreas, como o coach é um especialis-

las grandes organizações já contratar os

mada ou fica tudo no modo como está,

ta em resultados, atende as duas facetas,

profissionais altamente qualificados, pois

onde as organizações e a sociedade vão

ou seja, vida pessoal e organizacional.

desenvolver as pessoas exigem tempo e

ter que pagar a conta, ou seja, as orga-

considerável investimento. Porém encon-

nizações vão ter que continuar investido

Exper - Você foi co-autor de vários li-

trar esse perfil profissional não é uma

altas cifras em qualificação profissional e

vros, qual a sensação e pretende no

tarefa fácil. Penso que a procura é maior

as profissionais que almejam se destacar

futuro lançar o seu próprio livro?

que oferta, logo as organizações não tem

terão que investir na sua própria capaci-

Douglas Matteu - Quando iniciei minha

alternativa senão em desenvolver os seus

tação através de cursos extracurriculares.

10 - Revista Exper


Revista Exper - 11


Capa

>>>>>>

30 anos ciesp REGIONAL DE santos

H

á 30 anos, em 1982, um gru-

ruíbe.

forma gradativa, com a realização de en-

po de empresários santistas de

Naquele momento em que o País

contros mensais para a discussão de temas

diversos setores iniciou movi-

passava por uma transformação política

relevantes, de forma democrática e colabo-

mento de fomento ao crescimento da in-

importante, empresários como Christóforo

rativa, tendo sempre como foco principal

dústria na cidade, que mais tarde, em 25 de

Kabbach e Antonio Viegas, atuais Diretor

a organização de empresários em torno de

outubro de 1985, redundaria na criação da

Titular e 2º Vice-Diretor do CIESP, vis-

um bem comum, o desenvolvimento da

Delegacia Regional do CIESP Regional de

lumbravam a organização de empresários

indústria na Cidade de Santos, conhecida

Santos, hoje representante das indústrias

locais no sentido de desenvolver o setor

por abrigar a principal plataforma logísti-

nos municípios de Santos, São Vicente,

industrial na cidade.

ca da América do Sul, razão pela qual, sua

Fotos: Divulgação

Praia Grande, Itanhaém, Mongaguá e Pe-

12 - Revista Exper

A formação da regional se deu de

história esteve sempre ligada à questão lo-


gística, portuária e de comércio exterior,

tarde, viriam a fundar o CIESP Regional

80 representou um marco importante na

sendo o berço de inúmeras lideranças

de Santos. Depois disso, de 1985 a 1991,

história do Brasil, e o CIESP Regional de

nacionais. Nesse sentido, ficou clara a

a entidade passou a funcionar na Avenida

Santos participou da transformação inicia-

necessidade de se criar uma Regional do

João Pessoa, nº 60, 3º andar. Em 1992,

da naquela época, que redundou na potên-

CIESP que estivesse em completa siner-

se transferiu para a Avenida Ana Costa,

cia econômica que é a região nos dias de

gia com o Porto de Santos, principal por-

nº 482/484 – 10º andar. Após uma breve

hoje”, afirma Christóforo Kabbach, atual

ta de entrada e saída comercial do País.

passagem pela Rua Dr. Carvalho de Men-

diretor titular.

Para tanto, desde seu início, a Diretoria

donça, nº 189, a Regional passou a dividir

Regional do CIESP de Santos assumiu

espaço com o Sindicato da Indústria de Pa-

nomia de Santos floresceu. O Porto de

uma característica singular em relação às

nificação e Confeitaria de Santos e Região,

Santos, a partir da promulgação da Lei

demais regionais do Estado de São Paulo,

na Avenida Afonso Pena, 736 – 6º Andar.

8630/93 (Lei dos Portos), bate recordes

entendendo o Porto como uma extensão

E, finalmente, em 2004, passou a funcionar

consecutivos de produtividade, aumentan-

da indústria e, como tal, fundamental

na Rua XV de Novembro, 204, 2º e 3º An-

do sua importância no desenvolvimento do

ao desenvolvimento das atividades do

dar, no Centro de Santos, sua sede atual. A

País e aumentando, a cada dia, sua área de

CIESP na cidade.

mudança veio ao encontro do plano de re-

influência. O CIESP Regional de Santos

vitalização do Centro Histórico de Santos.

acompanha esse desenvolvimento, sendo

Regional de Santos teve três sedes. A

“A organização de empresários

uma das entidades responsáveis pela cria-

primeira delas na Rua Dom Pedro II, no

com o fim de desenvolver e apoiar o setor

ção do Comitê de Infraestrutura e Logísti-

Centro de Santos, onde ocorriam as reu-

industrial na Cidade de Santos foi impor-

ca do Porto de Santos, onde são discutidos

niões do grupo de empresários que, mais

tante naquele momento, pois, a década de

os assuntos de interesse dos diversos inter-

Desde a sua fundação, o CIESP

Durante esses 30 anos, a eco-

Revista Exper - 13


Capa

>>>>>>

venientes do Porto de Santos. Algumas das

das – SENAI,

principais empresas portuárias de Santos

passando por

são associadas ao CIESP Regional, tendo

iniciativas de

papel fundamental na sua atuação diversi-

apoio a in-

ficada de integração entre o Porto e a In-

vestimentos

dústria. O Porto de Santos deverá, nas pró-

nas unidades

ximas décadas, duplicar sua capacidade de

locais, até o

movimentação de cargas, a fim de atender

trabalho vol-

aos anseios de crescimento do País.

tado à inclu-

Outra vertente de desenvolvi-

são de pesso-

mento importante para a região, que conta

as portadoras

com o apoio do CIESP Regional de Santos,

de

desde o seu início, é a prospecção de petró-

cia, por in-

leo e gás na Bacia de Santos. Desde 2006,

termédio do

a Regional integra o PROMINP – BS (Pro-

Projeto Com-

deficiên-

grama de Mobilização da Indústria Nacio-

Santista, fóruns onde são discutidas ações

Ciência. A Diretoria do CIESP Regional de

nal de Petróleo e Gás Natural – Bacia de

de interesse dos nove municípios da Bai-

Santos faz parte do Conselho Consultivo

Santos), onde estão reunidas as principais

xada Santista.

do SESI e do SENAI de Santos, desenvol-

entidades empresariais da região, para a

Desde a criação do CIESP Regio-

discussão de ações que permitam o ple-

nal de Santos, merece destaque, também, a

no desenvolvimento da cadeia produtiva

próxima relação com o SESI e o SENAI,

A história da Diretoria Regional

de petróleo e gás. Além disso, o CIESP

redundando em uma série de atividades de

de Santos é marcada por grandes empre-

Santos foi uma das primeiras entidades a

promoção e apoio à indústria. A extensa

sários que, voluntariamente, dedicaram e

apoiar a Feira de Petróleo e Gás - Santos

lista de colaboração entre as entidades vai

dedicam seu tempo e experiência no de-

Offshore, cuja primeira edição aconteceu

desde a implantação do Projeto PROA –

senvolvimento de atividades em prol da

no ano de 2007. Hoje, a Santos Offshore

Programa Regional de Operações Articula-

indústria paulista. A primeira Diretoria do

vendo ações junto ao DEPAR-FIESP Regional.

no Brasil, com perspectivas de crescimento consistentes para os próximos anos. Desde o ano de 2011, o CIESP Regional de Santos promove Rodadas de Negócios Específicas dentro da feira, com o intuito de colaborar no desenvolvimento da cadeia de petróleo e gás na região. O CIESP Regional de Santos participou, ainda, da formação da Região Metropolitana da Baixada Santista, primeira do Estado, que culminou com a instalação da AGEM – Agência Metropolitana da Baixada Santista e do CONDESB – Conselho de Desenvolvimento da Baixada 14 - Revista Exper

Fotos: Divulgação

Oil & Gás é a terceira maior feira do setor


Revista Exper - 15


Capa

>>>>>>

CIESP era formada pela empresária Tere-

de que o CIESP Regional continuará tra-

deranças empresariais, está reformulando

zinha Maria Calçada Bastos (Refrigerantes

balhando na defesa dos interesses dos seus

o seu Núcleo de Jovens Empreendedores.

de Santos S/A) – Diretora, e pelos empre-

associados, lado a lado com o presidente

Criado com o objetivo de preparar novos

sários Celso Badim (Interglass Proj. Serv.

Paulo Skaf, buscando atingir os objetivos

líderes e sucessores com perfil voltado ao

Ind. e Com. de Fibra de Vidro LTDA) e

traçados há mais de 80 anos pelos criado-

crescimento de suas empresas, das entida-

Valdir do Vale (USISAL – Usina de Sal

res do CIESP Sede”, ressalta Kabbach.

des de classe e à participação representa-

S/A), diretores adjuntos. Ao longo dos

A atual Diretoria do CIESP San-

tiva na política econômica paulista e bra-

anos, nomes de destaque da cadeia produ-

tos é formada pelos empresários: Chris-

sileira, o NJE é considerado fundamental

tiva regional fizeram parte da diretoria do

tóforo Kabbach (Comércio de Tela Flor

para o futuro da entidade. “A renovação

CIESP, contribuindo pela consolidação e

Ltda) – Diretor Titular, Ronaldo de Souza

das lideranças empresariais é fundamen-

respeito atrelados ao nome da entidade na

Forte (Santos Brasil Participações S/A) –

tal para o futuro do País, razão pela qual,

região de Santos.

1º Vice-Diretor e Antonio Pereira Viegas

incentivamos a formação de novos líderes

(Sageiv. Ind. e Montagens de Estruturas

que conduzirão o CIESP e o Brasil no fu-

Metálicas Ltda) – 2º Vice-Diretor.

turo”, analisa Kabbach.

“O desafio é trabalhar para que os próximos anos sejam ainda melhores dos que os que se passaram. Para tanto, refor-

Novas lideranças

A nova Diretoria do NJE-CIESP

çamos nosso compromisso com as indús-

O CIESP Regional de Santos,

Santos será formada pelo empresário Erik

trias e suas parceiras na Região de Santos,

imbuído do objetivo de formar novas li-

Sanches – Coordenador, tendo como ad-

16 - Revista Exper


Foto: Divulgação

juntos o empresário Celso Garcia e a Advogada e Jornalista Carolina Marchioli. Novo portal

O CIESP Regional de Santos

inaugurará, em breve, seu novo site, mais dinâmico, interativo e adaptado às necessidades atuais do mercado. A nova ferramenta permitirá ao associado do CIESP Santos navegar com facilidade por todos os benefícios oferecidos pela entidade, além de disponibilizar um canal direto de comunicação com os profissionais de cada área. O site contempla seções insti-

centes, Banco de Currículos, Informações

tos buscará atender de maneira mais dinâ-

tucionais, vídeos, acessos a links de inte-

sobre Certificado de Origem, Certificado

mica seus associados e parceiros, além de

resse dos associados, página para contato,

Digital, Grupos de Ações Definidas, Pro-

oferecer informações de interesse a todos

espaço exclusivo para associados, galeria

jetos Sociais, dentre outras etc.

àqueles que acessam o site da entidade”,

de imagens, visualização dos projetos re-

informa Christóforo Kabbach.

“Com o novo site o CIESP San-

Revista Exper - 17


Destaque Empresarial

>>>>>>

Reserve sua festa de final de ano na Churrascaria Vento Minuano

A

Churrascaria Vento Minuano vem ganhando a cada dia, a simpatia dos apreciadores da boa carne, consolidando seu nome no roteiro gastronômico de Mogi das Cruzes e região. Funcionando todos os dias, durante o almoço e o jantar. Bem arejada e com ótimo espaço entre as mesas - proporcionando conforto ímpar aos clientes - a casa preza pelo serviço impecável: sua estrutura, além de bonita e aconchegante, possui um American Bar, três ambientes de salões e banheiros adaptados para portadores de necessidades especiais. “O Vento Minuano veio para se estabelecer como uma das principais churrascarias da cidade, afinal, alia o melhor do tradicional churrasco gaúcho ao bom atendimento. Para o

18 - Revista Exper

restaurante, o atendimento não é apenas um dos ingredientes na receita do sucesso: ele é fundamental. Por isso, o atendimento no Vento Minuano é sempre próximo, atencioso, familiar e informal - na medida da expectativa de cada cliente”, salienta os proprietários do Vento Minuano, Adenilso e Aldair Silva. Por muito se preocupar em buscar o aperfeiçoamento no atendi-

mento, desenvolvemos um padrão que privilegia a seriedade e profissionalismo, mas sem deixar de lado o calor humano e a sensibilidade. Para atingir este padrão diferenciado, é dada muita atenção ao treinamento e à formação da equipe Vento Minuano, além de uma política voltada para a valorização das pessoas e dos talentos. O restaurante, conta com espaços reservados para realização dos mais diversos tipos de eventos, como casamentos, confraternizações, festas de aniversário, entre outros. Se a sua empresa precisa de um espaço que agrega conforto aliado a uma excelente comida, o Vento Minuano oferece as melhores condições para que seu acontecimento seja memorável. Vale lembrar que as reservas já começaram e destacar que o restaurante disponibiliza os serviços de manobrista free e estacionamento privado. Informações na Av. Fernando Costa, 88, próximo a Praça dos Imigrantes ou pelo 4794-9494.


Av. Fernando Costa, 88 - pr贸ximo a Pra莽a dos Imigrantes, Mogi das Cruzes - SP - Te.: (11) 4794-9494 Revista Exper - 19


Business

>>>>>>

Transparência e sustentabilidade

E

Foto: Evandro Maia

m diversos setores da economia brasileira, políticas de responsabilidade social corporativa já faz parte do dia a dia da organização. Independente do tamanho e da área de atuação, as empresas e seus executivos discutem abertamente o tema

e a importância do mundo corporativo nesse cenário. Gerar qualidade de vida é um diferencial para as organizações. Portanto, a implementação de práticas e políticas de responsabilidade social é de altíssimo valor agregado. Como uma pessoa projeta uma vida melhor para o planeta se não faz nada pela própria vida? Em minhas palestras pergunto: Quem está preocupado com o futuro do planeta? Muitos levantam a mão. Logo em seguida pergunto quem está preocupado com o próprio futuro e poucos levantam a mão. Como alguém consegue se preocupar com o planeta e não consegue se preocupar com a própria vida. Alguns dirão nossa que egoísmo, mas não é isso. Se uma pessoa não faz por si dificilmente fará para terceiros, se você não consegue assumir um compromisso, responsabilidades e honrar suas metas, não fará pelo planeta. Não fará. Eu aprendi que para uma pessoa ter sucesso na vida ela deve colocar em suas ações o seu propósito. Se você deseja preservar o meio ambiente, pergunte: qual o seu propósito? Viver em um planeta melhor do que encontrei; preservar para meus filhos e netos; ter qualidade de vida; a partir do momento que você agrega o seu propósito e estabelece metas, é mais fácil. As lideranças não conseguiram vender a ideia de susten-

Márcio Junior, publicitário, jornalista,

tabilidade como venderam da dengue. Lembra o mosquito da dengue? Era humanamente

mestrando em RH e Gestão do Conheci-

impossível o governo visitar todos os lares e o que fizeram colocaram como um problema

mento pela Universidad Europea Miguel

de todos e cada um fiscalizava o seu quintal e do vizinho. Lembra o apagão? Se não

de Cervantes e pós-graduado em Psicolo-

economizar ficaremos sem energia. Por que essas ações deram certo? Por que colocaram

gia Organizacional pela Mackenzie. Publi-

um propósito como sendo nosso. Alguém quer ser picado e ficar doente? Alguém quer

sher da revista Exper, consultor em comu-

ficar sem energia? Claro que não. É preciso transparência, dar as mãos e fazer juntos por

nicação empresarial há mais de 10 anos e

valores reais que agregue valor para todos.

autor do livro Um dia Maravilhoso.

20 - Revista Exper


Quem é esse tal de líder coach? Foto: Divulgação

O

modelo liderança coach é um conceito totalmente inovador que proporciona alta performance nos líderes e nos liderados de maneira rápida e eficaz. O líder coach utiliza diariamente em sua gestão as ferramentas do coaching e

com isso obtém melhores resultados no desenvolvimento de pessoas, tomada de decisão e resolução de problemas. A utilização das ferramentas do coaching desenvolve no líder um aumento surpreendente de visão sistêmica, foco, poder de influência, assertividade, agilidade, empatia, prontidão para mudança e elevação de resultados. O líder passa a construir relações pautadas em confiança e consegue alinhar os objetivos organizacionais aos objetivos da equipe e é por este motivo que seus resultados são muito melhores.

O líder coach tem uma postura pró ativa ao invés de reativa, age em prol dos

objetivos do grupo ao invés de ficar esperando as coisas aconteceram. Consegue resolver desde questões simples á questões mais complexas de maneira rápida e eficaz, além de conseguir um grande envolvimento de todos os membros do grupo.

Umas das principais habilidades que o líder coach é a capacidade de inspirar

pessoas através de perguntas poderosas, que são perguntas que geram profunda reflexão, confiança, potencializam o uso de forças e talentos, quebram com crenças limitantes, encorajam a achar soluções e agir.

O coaching é um processo poderoso de desenvolvimento humano que visa au-

Alessandra Anunciação, Personal & Pro-

mentar os resultados positivos de pessoas, grupos e organizações através da aplicação de

fessional Coach, graduada em Gestão de

ferramentas do coaching por um profissional chamado coach.

Recursos Humanos e especialista em Psi-

Para se tornar um líder coach é necessário aprender a aplicar técnicas de coaching e não se

cologia Geral nas Organizações. Atua há

tornar um coach profissional. Você poderá ler sobre o assunto, participar de treinamentos

mais de 15 anos em Gestão de Pessoas com

para líderes (Leader Training) ou contratar um Coach para desenvolver as habilidades e

foco em treinamento e desenvolvimento e

competências necessárias. Torne-se um líder coach, busque este conhecimento e alcance

atualmente como Executive Coach.

resultados surpreendentes!

Revista Exper - 21


Lançamento

>>>>>>

Publisher da Exper lança obra na Saraiva do Mogi Shopping

O

publisher da revista Exper, Márcio Junior, lançou no dia 23 de outubro na Saraiva do Mogi Shopping o livro “Um dia Maravilhoso – Viva a vida que você merece e

não a vida que você tem”.Um livro fácil e rápido de ler, feito para todo tipo de público e repleto de dicas que tem o poder de transformar a pessoa que você é, na pessoa que você gostaria de ser. Dicas que têm o poder de levar você do ponto em que está hoje, para o ponto que você merece. A publicação é fruto de quatro anos de trabalho, para que o leitor saia da zona de conforto e seja uma referência em sua família, no seu trabalho e na cidade onde mora. O resultado é um apanhado de 40 capítulos divididos em períodos de 30 minutos e a cada 30 minutos o livro oferece uma oportunidade para repensar, refletir, remanejar e reinventar uma nova forma de agregar valores que, muitas vezes, por acharmos óbvia, deixamos que passe despercebida. Além de ser um livro rico em conceitos e princípios capazes de fazer uma bela e positiva revolução interior. “Seja um exemplo a ser seguido, seja uma pessoa motivadora, repleta de ideias e principalmente cheia de vida. Milhares de pessoas são lançadas num labirinto chamado rotina do dia a dia, e o pior de tudo é que permanecem perdidas nesse lugar durante grande parte de sua vida”, salienta Márcio Junior. Acompanhe algumas imagens deste evento que reuniu

Fotos: Evandro Maia

familiares, amigos, autoridades e formadores de opinião.

22 - Revista Exper


Revista Exper - 23


Inovação Tecnológica

>>>>>>

Led para indústrias e exteriores

P

ara aumentar a competitivida-

mente para os estabelecimentos que neces-

te 5%) e a fluorescente (converte 25%).

de dos negócios, indústrias estão

sitam de iluminação contínua por mais de

A vida útil é outro benefício do LED, que

adotando cada vez mais o uso de

sete horas. Em dois anos, a economia de

dura, em média, 50.000 horas. Já a lâmpa-

lâmpadas LED. Segundo Deise Arruda do

energia paga o investimento nas lâmpadas

da comum resiste a somente 1.200 horas e

grupo DGI Resources, “a demanda por

LED, calcula Deise Arruda.”

a fluorescente 10.000 horas.

lâmpadas de LED cresce a cada ano, em

A lâmpada LED converte 40% de

A DGI Resources comercializa

2015, 45% do mundo será iluminado por

energia elétrica em luz, sendo 80% mais

distintos tipos de iluminação desenhados

LED”, salienta a proprietária.

econômica que a incandescente (conver-

para todo tipo de aplicações. Foto: Divulgação

É um investimento a longo prazo. Lâmpadas LED economizam muito mais energia e têm durabilidade muito maior, ao contrário das fluorescentes, as lâmpadas LED não contêm metais pesados, como mercúrio e chumbo, e todos seus componentes são recicláveis, sendo um produto ecologicamente correto e não exigindo cuidados especiais no seu descarte. A DGI Resources oferece três anos de garantia para as luminárias. O custo das lâmpadas LED é mais alto em relação às fluorescentes. Mas, devido ao consumo menor, o retorno do investimento é rápido, especial-

Lâmpadas incandescentes: o que é preciso saber Uma excelente iniciativa do MINISTÉ-

bricantes e importadores até 31/12/2012 e

Há enormes ganhos para os consumido-

RIO DE MINAS E ENERGIA dentro do

a comercialização pelo comércio varejista

res que pagarão menos na conta de luz,

Programa Nacional de Conservação de

até 30/06/2013. O programa será concluí-

por exemplo, na substituição de uma

Energia foi a publicação da Portaria 1007

do em 2017 com potências menores.

lâmpada incandescente de 100 Watts por

do MME de 31/12/2010 que fixou índi-

As lâmpadas incandescentes comuns po-

uma fluorescente de 23 Watts. O consu-

ces mínimos de eficiência luminosa para

dem ser substituídas por lâmpadas fluo-

midor economizará cerca de R$ 30,00

as lâmpadas incandescentes comuns.

rescentes compactas, lâmpadas incandes-

em 1000 horas de utilização. O país

As lâmpadas incandescentes comuns

centes halógenas e lâmpadas a LED. Outra

economiza recursos para gerar e trans-

acima de 101 Watts, que correspondem

alternativa é substituir o soquete de rosca e

mitir energia. Argentina, Cuba, Austrália

a uma fatia de menos de 5% do merca-

instalar conjuntos (luminárias e fontes de

e Nova Zelândia já concluíram os seus

do, devem atingir a eficiência mínima

luz) mais eficientes como, por exemplo,

programas. A Europa conclui em 2012

estabelecida pela portaria ou ter sua fa-

luminárias com lâmpadas fluorescentes

e os EUA, em 2014. O Japão e a China

bricação e importação proibidas a partir

tubulares ou compactas e luminárias com

estão incentivando a passagem das lâm-

de 31/06/2012; a comercialização por fa-

LEDs.

padas incandescentes para a LED.

24 - Revista Exper


Revista Exper - 25


Ponto de Vista

>>>>>>

Além do horizonte Dr. Epaminondas Nogueira Mogi das Cruzes - Av. Narciso Yague Guimarães, 664, Centro Cívico – Tel: (11) 4799-1510 São Paulo – Barra Funda Rua do Bosque, 1589 – Ed. Capitolium, Bl. II,

A

Conj. 1207 - Tel: (11) 3392-3229

nova fortuna de Santos da praia

ensino pragmático orientado e destinado à

desenvolvimento econômico, quer da estra-

não se vê. Esta no meio do mar,

nova riqueza.

tégia politica, no melhor significado desta

além do que a vista alcança, além

Isso é indispensável já para prover

do horizonte e debaixo do oceano: o pré-sal.

de mão de obra próxima o pré-sal, já para

Os indispensáveis fundamentos

Dádiva só agora atingível graças à

se conceder à juventude desta terra a sua

desses ideais de prosperidade estão, sem

evolução da tecnologia e só hoje ao alcance

grande oportunidade de progresso e realiza-

nenhuma sombra de dúvida, nas mãos das

do seu povo.

ção.

classes dirigentes, dos fautores da econo-

E deverá tocar ao povo parte subs-

palavra.

A convergência das classes em-

mia, ou seja, do CIESP de Santos e da Bai-

presariais com o povo em geral é que ditará

xada Santista que já deveriam estar agindo e

A materialização desse proveito

a forma de usufruir e a quantidade dos fru-

preparando a nossa juventude para o desafio

dependerá da inteligência das suas elites

tos do pré-sal para o futuro de Santos e, por

e o salto de qualidade.

econômicas no manejo dos recursos, na sua

extensão, de todos as cidades da baixada.

tancial do seu proveito.

Como não se forma essa mão de

Por isso, não basta que cada ci-

obra do dia para a noite não há mais tempo

e comércios para aprovisionar o necessário

dade seja administrada como uma unidade

a perder sob pena do sonho ficar na beira da

ao empreendimento.

isolada, mas como integrante de um conjun-

praia e os benefícios do pré-sal continuarem

to harmônico quer do ponto de vista do seu

além do horizonte.

Confiamos no bom êxito dos seus industriais e comerciantes a exemplo do que têm feito e realizado ao longo da história da vila criada por Braz Cubas. E estamos firmes nessa convicção porque conhecemos o seu povo trabalhador, cultor da liberdade, defensor dos valores mais caros à nossa civilização: a caridade e a cultura consubstanciados nos monumentos que são a sua Irmandade da Santa Casa de Santos e a sua Universidade Católica. É chegado o momento das escolas e faculdades de tecnologia, da ampliação do SENAI e do SENAC, da diversificação do 26 - Revista Exper

Foto: Divulgação

capacidade de criar e desenvolver indústrias


Revista Exper - 27


Meio Ambiente

>>>>>>

Admirável Lucro Social Magaly Sant’Anna

para dar significado aos objetivos de er-

Professora acadêmica nos cursos de Admi-

radicar a fome ou diminuir a mortalidade

nistração, Recursos Humanos, Comunicação,

infantil, por exemplo.

Logística e Marketing. Consultora em Comuni-

O esforço coletivo deve garan-

cação e Marketing e Responsabilidade Social

tir, até 2015, a redução pela metade da

pela MSX Integração Empresarial.

porcentagem de pessoas que vivem na extrema pobreza, fornecer água potável e educação a todos e combater a propagação da AIDS, malária e outras doenças.

N

Também ficou determinado o reforço às ão é mais novidade que vive-

em geral, uma movimentação entre as

operações de paz das Nações Unidas para

mos em uma sociedade cada

pequenas e médias empresas também.

que as comunidades vulneráveis possam

vez mais integrada e interco-

O patrocínio, parceria ou apoio

se proteger em tempos de conflito. A

nectada. As certezas que tínhamos até o

aos bons projetos estão sendo responsá-

África recebeu atenção especial durante

momento podem não servir neste novo

veis tanto no aumento das vendas como

as discussões da Cúpula. Medidas foram

modelo de sociedade. Empresas que pro-

no valor agregado a marca.

elaboradas para enfrentar os desafios da

duziam até então bens e serviços, visan-

Por onde começar para aquela

erradicação da pobreza no continente.

do apenas o lucro pelo lucro já não estão

empresa que ainda não acordou para a

Entre elas, destacam-se o cancelamento

mais alinhadas estrategicamente com os

responsabilidade social, em que decide,

da dívida externa desses países, a melho-

valores com a qual as atuais ações de

numa base voluntária, contribuir para

ria do acesso aos mercados, o aumento

empresas inovadoras estão compactuan-

uma sociedade mais justa e para um am-

da ajuda oficial ao desenvolvimento e

do. É preciso fazer uma nova releitura do

biente mais limpo?

o aumento do fluxo de Investimentos

social, construir novas relações e novas

Por onde começar para aquela

Externos Diretos e da transferência de

maneiras de lucrar sem perder de vista

empresa que não está alinhada na mis-

tecnologia. Entenda o que são as Oito

valores morais e éticos que regem uma

são, na visão e nos valores ao cumpri-

Metas do Milênio:

sociedade mais justa, em qualquer espa-

mento dos deveres e obrigações para

1 - Erradicar a extrema pobreza e a fome;

ço e tempo. Ao se comprometerem com

com a sociedade em geral?

2 - Atingir o ensino básico universal; 3 - Promover a igualdade entre os sexos;

a responsabilidade social, do negócio,

O começo é fazer a lição de casa

da comunidade e do planeta, as empre-

e tomar conhecimento dos ODM - Ob-

4 - Reduzir a mortalidade infantil;

sas fazem a sua parte. Associar a marca

jetivos de Desenvolvimento do Milênio,

5 - Melhorar a saúde materna;

a uma ação social pode ser um caminho

que são uma série de oito compromissos

6 - Combater o HIV/AIDS, a malária e

rentável.

aprovados entre líderes de 191 países

outras doenças;

Produtos e serviços de empresas

membros da ONU - Organização das Na-

7 - Garantir a sustentabilidade ambien-

engajadas em projetos sociais educacio-

ções Unidas, na maior reunião de diri-

tal;

nais, culturais, esportivos, reforçam a

gentes nacionais de todos os tempos, a

8 - Estabelecer uma Parceria Mundial

credibilidade com o consumidor e com

Cúpula do Milênio, realizada em New

para o Desenvolvimento.

a sociedade. Não são apenas as grandes

York, em setembro de 2000. Para alcan-

Cada um faz a sua parte e todos

empresas que tem esse olhar estratégico,

çar os ODM, foram definidas as Metas

lucram. É a produção que busca o lucro

mas já estamos percebendo, no mercado

do Milênio, que estabelecem números

financeiro aliado ao lucro social.

28 - Revista Exper


Revista Exper - 29


Vendas 3.0

>>>>>>

Os vendedores das indústrias Giancarlo Giovanetti Formação em Marketing, Profissional da Área de Recursos Humanos com MBA na FMU, Consultor, Palestrante e Diretor de Desenvolvimento da G/Treina, Diretor de novos Negócios da ABPmarketing - Associação Brasileira dos Profissionais de Marketing e mais de 18 anos como vendedor em grandes corporações.

N

a moderna relação vendedor e

produto ou serviço, vender a imagem da

funcionários apelando inclusive a para

cliente o Profissional de Ven-

empresa para seus futuros clientes em po-

empréstimos bancários e até mesmo a sua

das, não é só visto como espe-

tencial.

falência.

cialista, mas também como recurso, uma solução para a indústria e principalmente para o cliente, mas para que realmente

Qual seria a primeira impressão da empresa perante seus clientes?

ele seja visto dessa forma, ele tem que

adiante e nem sequer abriria espaço para

momento que ele priorizar o comercial,

ter conhecimento, habilidade, atitude,

negociação, levando o empreendedor a ter

em parceria contínua com o setor de Re-

valores e ética suficiente para transmitir

problemas financeiros seriíssimos onde a

cursos Humanos e o setor financeiro, es-

as informações do seu produto ou serviço

produção cairia, o capital da empresa fi-

truturando com sabedoria e eficácia essa

e também da empresa na qual represen-

caria seriamente comprometido, não se

área, que é de suma importância para a

ta, como todos sabem o bom vendedor é

esquecendo das possíveis demissões de

prosperidade da empresa.

Valores), enfatizando sempre a seriedade, trajetória e objetivo da empresa no mercado nacional. O empresário ou gestor tem que ter a humildade, sensibilidade e até mesmo obrigação de preparar sempre o Profissional de Vendas, motivando sempre a novos negócios deixando a marca definitiva da sua empresa por onde passa a fim de agradar, tranquilizar e fidelizar o seu cliente independente do seu porte. Agora imaginem uma organização onde o seu comercial não é planejado, treinado, preparado e principalmente valorizado para ir às ruas venderem o seu 30 - Revista Exper

não

Foto: Divulgação

deixaria chegar a esse ponto, a partir do

pilares da organização (Missão, Visão e

ele

um pouco, um bom empreendedor não

levaria

um dos principais divulgadores dos três

Certamente

É lógico que estou dramatizando


Revista Exper - 31


32 - Revista Exper

REVISTA EXPER  
REVISTA EXPER  

Edição Número 21

Advertisement