Page 1


Nesta Edição

>>>>>>

Entrevista

Editorial................................................4 Entrevista..............................................6 Capa....................................................10

Prefeito Municipal de Suzano Marcelo Candido

Festa das Orquídeas............................16 Exper News........................................18 Destaque Empresarial.........................21

06

Rotinas Trabalhistas............................22 Case de Sucesso..................................23

capa

Direito.................................................24 Incubadora Tecnológica......................26

Flashes do 3º Encontro das Indústrias em Suzano

10

Festa das Orquídeas

Para expressar sua opinião, dar sugestões, enviar releases e fazer contato com a nossa redação, escreva para:

Uma Comissão da Expoá se reuniu com Diretor da Clariant

17

redacao@revistaexper.com.br e siga-nos nas redes sociais:


Editorial

>>>>>>

Feiras Industriais promovem o desenvolvimento da região Foto Diego Barbieri

De 9 a 12 de agosto de 2011, as Indústrias do Alto Tietê tiveram um encontro marcado com o futuro da nossa região. Nestes 4 dias Suzano esteve no centro das atenções de profissionais, prestadores de serviços e empresários que acreditam e apostam em um futuro promissor. De 7 a 11 de setembro, Poá realiza a 2ª Feira das Indústrias e promete ser uma das principais atrações da 39ª edição da Exposição de Orquídeas e Plantas Ornamentais - Expoá. E nos dias 20, 21, 22 e 23 de setembro acontece o 1º Encontro das Indústrias em Itaquaquecetuba, este evento contará com mais de 60 expositores.

bom acabamento e com um preço justo.

informar a defesa civil de cada cidade do

As Feiras são de grande impor-

A MRS também apresentou seu eleva-

Alto Tietê e disponibilizar consultas via

tância para o segmento industrial, por

dor de carga pneumático. Outra novi-

internet.

exemplo, no 3º Encontro das Indústrias

dade veio da Total Quality Engenharia

As Feiras acontecem em um

em Suzano alguns expositores apresen-

que está desenvolvendo um projeto inte-

momento de otimismo no setor, em que

taram novidades para o mercado, como

grado para instalar estações meteoroló-

novos produtos e equipamentos ganha-

a esteira transportadora motorizada em

gicas, pluviômetros e sensores de nível

rão visibilidade e, possivelmente, um

curva da MRS Motoredutores Sul. É um

para monitorar em tempo real as condi-

bom retorno financeiro. Nosso destaque

produto com bom nível tecnológico,

ções do tempo e do clima. A estação vai

empresarial vai para a Marka Gestão de RH, e o case de sucesso para a MRS Mo-

Expediente Publisher: Márcio Junior MTB 59904-SP, Conselho Editorial: CIESP Alto Tietê, Editoração Eletrônica: Offmktweb, Assessoria Jurídica: Marcelo Inocêncio, Colunistas: Luiz Antônio, Dr. Epaminondas Nogueira e Bruno Barattino. Releases: Assessoria de Imprensa Poá, Mogi das Cruzes, Suzano e Itaquaquecetuba, Publicidade: 11 2819-4457 ou 11 9472-8104 / publicidade@ revistaexper.com.br, Fotógrafo: Diego Barbieri - 11 9607-7662 A revista é distribuída aos associados do CIESP Alto Tietê, Fempi, SESI, SENAI, UMC, ACMC, ACE SUZANO, ACIDI, ACIFV, ACIP, Sebrae, Secretarias de Indústria e Comércio, Centros e Prédios Comerciais e algumas bancas. A revista não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios e as opiniões emitidas em artigos assinados são de responsabilidade dos autores. 4 - Revista Exper

toredutores Sul. Esta edição conta com flashes do 3º Encontro das Indústrias em Suzano para ficar eternizado na memória de nossos leitores. Boa leitura.

Milton Sobrosa Diretor CIESP Alto Tietê


Revista Exper - 5


Entrevista

>>>>>>

Marcelo Candido Exper - O que o levou a ingressar

na

vida

pública?

Marcelo Candido - Desde os 15 anos faço política partidária, mas não pensa-

Graduado em Geografia na Unesp, cursou Planejamento Urbano na Universidade de Brasília, foi Deputado Estadual e atualmente exerce a função de Prefeito da Cidade de Suzano desde 2005.

va em disputar uma eleição. Participei

seja um dos líderes em arrecadação no

uma forma de a população conhecer

do movimento estudantil na década de

Estado de São Paulo. Há mais de 40

o que é produzido em nossa região.

1980, era militante do Partido dos Tra-

anos ele vislumbrou aquilo que estamos

Nossa expectativa é das melhores para a

balhadores (PT) e acompanhei a atua-

usufruindo hoje, sabendo aproveitar

terceira edição do encontro. Queremos

ção como vereador em Suzano do meu

o momento que o Brasil vivia, no final

superar o número de visitantes da se-

pai (José Cândido, deputado estadual

da década de 1960 e início dos anos

gunda edição, que foi de 8 mil pessoas.

atualmente em seu segundo manda-

70, com o processo de abertura econô-

do). A decisão de me lançar candidato

mica, contatando várias empresas que

Exper - Qual a sua opinião sobre os

pela primeira vez, em 2000, foi defini-

decidiram por se instalar em Suzano.

investimentos feitos por empresas pri-

da pelo PT, que considerou que o meu

Especificamente no que tange a indús-

vadas nas questões relativas à respon-

nome seria o ideal para romper com

tria, está em fase de elaboração o edital

sabilidade socioambiental? E quais

um projeto político que governou a ci-

para abertura da licitação para con-

os maiores desafios para o município

dade por quase 30 anos. Apresentamos

cessão do direito real de uso do imó-

quando o assunto é meio ambiente?

uma nova proposta de governar e por

vel de 24.775 metros

pouco não ganhamos a eleição. Dois

quadrados,

anos depois, fui eleito deputado esta-

zado na Rodovia Ín-

dual e, em 2004, prefeito de Suzano.

dio Tibiriçá (SP-31),

“Criamos a Central de Nego-

locali-

ciação da Dívida Ativa, o sistema de gerenciamento eletrônico do ISS, disponibilizamos

4.000. Isso permitirá Exper - No quesito desenvolvimen-

a criação do Distri-

to industrial, quais foram os maio-

to

res avanços desde que o senhor

Tibiriçá,

assumiu a Prefeitura de Suzano?

à ampliação do par-

Marcelo Candido - Suzano tem um

que

Industrial

a Nota Fiscal Eletrônica, e adotamos a modalidade pre-

Índio

gão presencial nas licitações”

destinado

industrial

Marcelo

Candido

-

Acredito que estamos evoluindo muito, embora

ainda

empresas investem tões

existam

que nas

não ques-

socioambientais,

e outras que investem apenas por uma

do

município.

necessidade de cumprir os pré-requisitos da ISO 14.000. Mas observo

grande destaque nos cenários estadual e nacional devido ao parque indus-

Exper - O que os expositores e

que há uma preocupação real cres-

trial instalado no município. Isso se

o

mercado

com

cente em relação ao meio ambiente.

deve à visão de futuro do prefeito Pedro

o

Indústrias?

Sobre os desafios para Suzano, ainda te-

Sinkako Miyahira, que administrou a

Marcelo Candido - O 3º Encontro

mos muitos a enfrentar, principalmente

cidade 1969 a 1973. Ele foi o respon-

das Indústrias tem o objetivo de in-

devido à ocupação desordenada que o

sável pela consolidação das bases para

tegrar o empresariado local. Por

município sofreu, sob a conivência do

o desenvolvimento industrial da cida-

ser uma grande vitrine para as em-

poder público que administrou a cida-

de, o que faz com que hoje o município

presas de todos os portes, também é

de no passado e fechou os olhos para o

6 - Revista Exper

podem

Encontro

das

esperar


Revista Exper - 7


Entrevista

>>>>>>

crescimento em áreas de proteção am-

Exper - Na sua opinião o que as pes-

Marcelo Candido - Nossa atuação é

biental, que representam 7% do nosso

soas precisam para se sentir cidadãs?

bastante ampla, pois acreditamos que

território, e em áreas de proteção de

Marcelo Candido - As pessoas preci-

é necessário possibilitar que os jovens

mananciais, que são 73% do município.

sam sentir que seus direitos são ga-

busquem o seu potencial de maneira in-

Para tratar especificamente dos pro-

rantidos pelo Estado para se sentirem

tegral. Além de projetos voltados à qua-

blemas socioambientais da cidade,

cidadãs. Ao contrário do que pensam

lificação para o mercado de trabalho,

criamos em 2009, no início do nosso

os que defendem o “estado mínimo”

investimos em cultura e esporte como

segundo mandato, a Secretaria Munici-

e são a favor do mercado, considero

forma de oferecer novas perspectivas. O

pal de Meio Ambiente, que tem tido uma

que a presença do Estado na vida das

número de vagas em oficinas culturais,

atuação forte na educação ambiental.

pessoas é essencial para garantir uma

por exemplo, soma atualmente cerca de

Mas ainda buscamos implantar uma

sociedade igualitária. Nosso gover-

5 mil - e de forma descentralizada, já

fiscalização que perpasse por todo o

no busca, em Suzano, que as pessoas

que atualmente temos, além do Centro

território, assim como desenvolver um

tenham direito à educação, à saúde,

de Educação e Cultura Francisco Car-

diagnóstico ambiental, que permitirá

à informação. E acesso com qualida-

los Moriconi, os centros culturais das

gerar o plano de restauração ambien-

de, não como era feito no passado, em

regiões do Boa Vista, Colorado e Pal-

tal, necessário para trabalhar política

que as escolas eram feitas de madeira

meiras, além de dez Pontos de Cultura

de conservação dos recursos naturais.

e as unidades de saúde não tinham sala

no município. O Projeto Crianças de

Ampliar a coleta seletiva é também

de espera apropriadas, por exemplo.

Ouro, criado em nossa administração,

grande desafio. Ainda buscamos imple-

que leva aulas de diferentes modali-

mentar a universalização do abasteci-

Exper - Na área de assistência so-

dades esportivas, atendendo a 4.500

mento de água e o esgotamento sanitá-

cial, o que o município tem feito para

crianças e jovens. Por meio da Secre-

rio até 2018, em conjunto com a Sabesp.

lidar com a ociosidade dos jovens?

taria de Defesa Social e Prevenção á Violência, também incentivamos projetos de Cultura de Paz, com o objetivo de estimular um espírito de respeito ao próximo e redução da violência. Exper - Quais os recursos que a Prefeitura utiliza para acompanhar as tendências do mercado e estar sempre inovando? Marcelo Candido - A Prefeitura vem investindo mais de R$ 9 milhões na modernização administrativa, por meio do Programa Nacional de Apoio à Gestão Administrativa e Fiscal dos Municípios Brasileiros (Pnafm), do governo federal. Oferecemos treinamento e capacitação e adquirimos equipamentos de tecnologia e informação, além de novo

8 - Revista Exper


mentos de saúde, de educação, de esporte e de cultura. Isso assegurou que mais pessoas tenham acesso às redes de saúde e de educação, ambas com muito mais qualidade nos serviços oferecidos, além de oportunidade de participar de oficinas culturais e de geração de renda e de escolinhas de modalidades esportivas. Ainda há muito a fazer pela cidade, mas conseguimos garantir a entrada do município no século 21, na era da ciência e da tecnologia, com a instalação do polo universitário no Jardim Monte Cristo. Exper - Algum assunto ou acontecimento que deixamos de lado e que o senhor queira comentar? Marcelo Candido - Outro grande avanFotos: Wanderley Costa

ço em nosso governo foi a criação e a ampliação de mecanismos de participação popular nas ações do poder público municipal, garantindo a oportunidade de a população decidir, de forma conjunta com a Prefeitura, o que é melhor mobiliário, o que melhora não só as

acesso às informações pela população.

para a cidade e o bairro em que vive. Contamos, até o momento, com a par-

condições de trabalho dos funcionários, mas também contribui para agilizar os

Exper - Qual a maior realização da

ticipação de mais de 60 mil pessoas em

processos e o atendimento ao público.

Prefeitura durante o seu mandato?

encontros preparatórios e plenárias

Também criamos a Central de Nego-

Marcelo Candido - Acredito que a maior

dos ciclos do Orçamento Participativo

ciação da Dívida Ativa (CNDA), o

realização do nosso governo é deixar

(OP), em que as pessoas puderam de-

sistema de gerenciamento eletrônico

Suzano pronta para o futuro. Quando

cidir pela realização de diversas obras,

do Imposto sobre Serviço (ISS), dis-

assumimos a Prefeitura, em 2005, en-

algumas já concluídas, outras anda-

ponibilizamos a Nota Fiscal Eletrôni-

contramos na cidade problemas do sé-

mento pela cidade. Também ampliamos

ca e adotamos a modalidade pregão

culo 19, como ausência de saneamento

o número de conselhos municipais e a

presencial nas licitações, que traz

básico, bairros inteiros sem asfalto, es-

participação da população nestes ór-

grande economia aos cofres públicos.

colas de madeira e de lata. Em menos

gãos. Com a realização de conferên-

Outro avanço está em disponibilizar as

de oito anos dos dois mandatos, subi-

cias (assistência social, comunicação

informações da Prefeitura na internet,

mos de 35% de ruas pavimentadas para

social, políticas para a juventude, dos

por meio do site www.suzano.sp.gov.

63%. As escolas de madeira que ainda

direitos dos idosos, dos direitos da mu-

br, e nas contas no Twitter e no You-

existiam no município foram totalmente

lher etc.), garantimos a participação

tube, que trazem maior transparência

reconstruídas em alvenaria. Ampliamos

dos suzanenses na definição de políti-

às ações da administração e facilitam o

consideravelmente o número de equipa-

cas públicas dos mais diversos setores. Revista Exper - 9


Encontro das Indústrias promove a integração A desaceleração do mercado favorece a inovação e a iniciativa fonte Julio Gomes Almeida, Fernando Sarti e Célio Hiratuka

O

3º Encontro das Indústrias

da Exposição de Orquídeas e Plantas Or-

de produtos e componentes importados

aconteceu nos dias 10, 11 e

namentais - Expoá. E nos dias 20, 21, 22 e

continuam a desestimular a produção

12 de agosto, das 14h às 22h.

23 de setembro acontece o 1º Encontro das

industrial nacional. Segundo dados di-

Além de reunir empresários de diversos

Indústrias em Itaquaquecetuba, este even-

vulgados pela Fundação Getúlio Var-

setores produtivos do Alto Tietê e das

to contará com mais de 60 expositores.

gas nesta quarta-feira, 31, o Índice de

regiões adjacentes, o encontro fomentou

As Feiras são importantes, pois

Confiança da Indústria, divulgado men-

negócios. Promovido pela Prefeitura de

nos primeiros cincos meses de 2011, o

salmente pela FGV, caiu de 105,0 para

Suzano e pelo Centro das Indústrias do

crescimento industrial não chegou a 2%,

102,7 pontos.

Estado de São Paulo (Ciesp) do Alto

muito longe da taxa alcançada no mes-

Foi a oitava queda consecutiva

Tietê, o evento reuniu mais de 15 mil

mo período do ano passado (17,3%) ou

registrada pela pesquisa, com o índice

pessoas que percorreram estandes de

do ano como um todo de 2010 (10,5%).

de agosto voltando ao nível de agosto

cerca de 130 empresas do município e

A queda do dólar e a avalanche

de 2009. A produção industrial em juFotos Diego Barbieri

da região. Para o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Negócios e Turismo, Mauro Vaz, a cidade de Suzano já conta com um parque industrial de peso, que certamente será incrementado com a chegada do trecho leste do Rodoanel, facilitando ainda mais o acesso ao município e o escoamento da produção. “Suzano é uma cidade privilegiada por suas empresas. O 3º Encontro das Indústrias é um encontro de integração entre as empresas e também a população”, destaca. De 7 a 11 de setembro, Poá realiza a 2ª Feira das Indústrias e promete ser uma das principais atrações da 39ª edição Secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Negócios e Turismo, Mauro Vaz 10 - Revista Exper


lho, por sua vez, cresceu 0,5%. Entre os fatores que explicam a queda, estão os estoques acima do desejado. Também pesou a menor disposição para contratar: 22,6% das 1.184 empresas consultadas preveem contratar no próximo trimestre, enquanto 11,9% afirmam pretender demitir. O nível de utilização da capacidade instalada também caiu: de 84,1%, em julho, para 83,6%, em agosto, o menor nível desde agosto de 2009, segundo a FGV. É claro que esses últimos índices têm correspondência em um processo de recuperação de nossa economia à crise internacional, razão pela qual foram mais expressivos.

quinas e materiais elétricos.

como na extração mineral, refino de pe-

Como se vê, é grande o número

tróleo e álcool, farmacêutica, minerais

Mas, se retrocedermos ao pe-

de segmentos com perda de dinamismo

não metálicos, material eletrônico e de

ríodo pré-crise, a comparação também

ou mesmo retração absoluta, conferindo

comunicações, veículos automotores e

faz sobressair o magro desempenho de

uma ampla abrangência ao baixo cresci-

outros equipamentos de transporte.

2011: no ano cheio de 2007, a expansão

mento desta primeira metade de 2011.

Exceção à regra, o setor de

industrial foi de 6% e de 6,3% no perí-

Mesmo nos casos dos ramos

equipamentos de instrumentação mé-

odo acumulado entre janeiro e maio de

favorecidos pela conjuntura interna e

dico-hospitalar teve performance supe-

2008.

internacional, a expansão, embora ainda

rior a de qualquer outro momento e foi

presente, tem sido menor do que antes,

o campeão de crescimento industrial.

Outro ponto relevante a ser observado: o encolhimento da produção tem sido generalizado. Assim, acusam redução absoluta setores tão relevantes quanto distintos como alimentos, bebidas, indústria têxtil, vestuário, calçados, edição e impressão, perfumaria, produtos químicos, mobiliário, máquinas para escritório e equipamentos de informática. Em vários outros casos a produção cresceu, porém muito pouco (abaixo de 3%), a exemplo de celulose e papel, madeira, borracha e plástico, metalurgia básica, produtos de metal, máquinas e equipamentos e má-

Revista Exper - 11


Esses casos contribuíram para sustentar

cipais que prejudicam a indústria brasi-

uma taxa positiva para a indústria.

leira. Esta vem perdendo posições em

Medidas tomadas pelo governo

mercados de outros países, assim como

para desacelerar o crescimento econômi-

no mercado interno diante da produção

co - cortes de gastos públicos, elevações

externa.

da taxa de juros e controle do crédito - e

Apesar disso, não se pode di-

que já reduzem o ritmo de crescimento

zer que um desenvolvimento econô-

do consumo devem ter contribuído.

mico mais sustentado, associado a um

Mas, a valorização cambial e

desenvolvimento industrial robusto está

um contexto global em que economias

assegurado. Pelo contrário, persistem

muito competitivas como China, Coreia

desafios enormes, que historicamente

e Alemanha, buscam mercados alter-

sempre estiveram presentes no processo

nativos diante do frágil progresso das

de desenvolvimento industrial brasilei-

economias centrais, são os fatores prin-

ro, juntamente com novos desafios co-

tentar a expansão da demanda agrega-

locados pelas mudanças recentes no ce-

da com o crescimento do consumo e

nário mundial, que a crise internacional

das exportações, com base nas rendas e

apenas explicitou e tornou mais visível.

transferências geradas pelas atividades

A perspectiva adotada é que a

com vantagens competitivas naturais

indústria brasileira vai passar nos pró-

ou já construídas, sobretudo aquelas

ximos anos por um momento chave e

produtoras de commodities agrícolas e

terá que decidir qual a contribuição da

minerais; e nas futuras atividades extra-

indústria para esse ciclo de crescimento

tivas do Pré-sal. Neste caso, a política de

e, consequentemente, a centralidade da

desenvolvimento industrial será prescin-

política de desenvolvimento industrial.

dível e subordinada à política macroeco-

Uma primeira opção será sus-

12 - Revista Exper

nômica e a estrutura produtiva tenderá


reforçadas por uma maior e mais ativa

o “Minha Casa, Minha Vida”, as proje-

inserção externa, tanto comercial quanto

ções continuam ótimas, principalmente

produtiva, o Brasil terá a oportunidade

para a construção civil e obras rodoviá-

de promover um salto no seu padrão de

rias.

desenvolvimento industrial com a gera-

Portanto, este é um grande mo-

ção de um ciclo virtuoso do consumo,

mento para o Brasil, é hora de arrega-

produção, emprego, renda, investimen-

çarmos as mangas e não medir esforços

to, capacitação e mudanças tecnológicas

para que o nosso país venha a ter um pa-

e crescente, diversificada e sustentada

pel fundamental neste novo modelo de

inserção externa.

mundo pós-crise. E a equação é simples:

Mesmo com este cenário o

se há crescimento ordenado, há distri-

Brasil está sendo reconhecido no mun-

buição de renda, com isso, há uma me-

do todo como um país onde o mercado

lhora substancial na qualidade de vida

para um padrão de maior especialização,

está com bases sólidas. O crescimento

de todos. Ao trabalho então.

com o país ampliando sua dependência e

populacional, aliado a um incremento

revelando sua preferência pelo consumo

de renda do brasileiro e à vasta extensão

de bens importados.

territorial do País, também é um gran-

Na segunda opção, o padrão

de responsável pela forte demanda por

de desenvolvimento econômico será

investimentos no setor de infraestrutura.

liderado pela expansão e acumulação

Eventos esportivos, tais como a Copa do

industrial. Asseguradas as condições de

Mundo e as Olimpíadas que serão reali-

crescimento e de acumulação no curto e

zadas aqui, contribuem para esse cená-

médio prazo, sustentadas inicialmente

rio favorável, bem como alguns projetos

na demanda interna (consumo e sobre-

do governo. Mesmo com o anúncio de

tudo investimento) e crescentemente

cortes de verbas para programas como

Revista Exper - 13


14 - Revista Exper


Revista Exper - 15


Festa das Orquídeas

>>>>>>

A Secretaria de Indústria e Co-

na Borges, o espaço serve como um canal

mércio de Poá está trabalhando para defi-

de negócios e relacionamento entre as in-

nir os últimos detalhes para a realização da

dústrias do município, da região e de ou-

2ª Feira das Indústrias que, será uma das

tras localidades. “A Expoá é visitada por

principais atrações da 39ª edição da Expo-

pessoas de diversos locais, por isso, tem

sição de Orquídeas e Plantas Ornamentais

uma grande visibilidade e, consequente-

- Expoá, realizada entre os dias 07 e 11 de

mente, se torna uma grande vitrine para as

setembro.

nossas indústrias”, disse.

Fotos: Julien Pereira

2ª Feira das Indústrias será uma das atrações da Expoá

A Feira neste ano, ficará situa-

Ela também ressaltou que o es-

da no lado esquerdo do novo Centro de

paço, além de servir para expor os produ-

Convenções que está sendo construído

tos, também é utilizado pelos empresários

na Praça de Eventos e tem como objetivo

do município para efetuarem novos conta-

incentivar e valorizar as indústrias da cida-

tos e, ao mesmo tempo, realizar negócios

de. “Teremos aqui uma grande diversida-

com outras empresas. “Na 1ª edição do

de de produtos que vão desde embalagens

evento, realizado em 2010, o quesito ne-

de papel e madeira, fraldas, entre outros”,

gociações acabou sendo muito positivo e

concluiu a secretária.

vários negócios foram fechados durante a

O prefeito Francisco Pereira de

realização da Feira”, afirmou a secretária.

Sousa, o Testinha, assim como o vice-

Para a secretária da pasta, Adria-

Secretaria de Indústria e Comércio de Poá Adriana Borges

prefeito, Marcos Borges, entendem que a realização desta Feira é muito importante para incentivar as empresas da cidade. “Esse é um dos objetivos, pois, reconhecemos a importância de cada empresa e, portanto, abrimos esse espaço a fim de que possam expor os seus produtos e realizar novos negócios”, disse o prefeito. “As indústrias têm um papel importantíssimo para o desenvolvimento do município e, sendo assim, cabe ao Poder Público incentivar o desenvolvimento dessas empresas para que elas permaneçam em nossa cidade por meio deste circulo de Marcos Borges, Francisco Pereira Sousa e Adriana Borges

16 - Revista Exper

crescimento mútuo”, afirmou Marcos.


secretária, além de entregar o convite, foi para estreitar os laços de relacionamento Foto: Fermando Araújo

entre a empresa, o diretor e a secretaria. “Trata-se de uma grande empresa com um excelente profissional como diretor, por isso resolvemos vir pessoalmente fazer esse convite”, salientou Adriana que, além do convite, fez questão de entregar uma

Vice-prefeito e Secretária de Indústria e Comércio se reúnem com Diretor da Clariant

orquídea ao diretor. Para o vice-prefeito,

O vice-prefeito Marcos Borges

2º Feiras das Indústrias para o Diretor da

de uma secretaria municipal que não pode-

e a Secretária de Indústria e Comércio,

Fábrica, Werner Ludwig Stripecke, que no

mos ter esse contato, esse relacionamento

Adriana Borges, estiveram na empresa

próximo dia 26 de setembro assume a fun-

com as grandes empresas que se destacam

Clariant, situada no município de Suzano,

ção de Diretor Regional da Fiesp/Ciesp no

em nossa região, e a Clariant é uma dessas

para realizar a entrega do convite oficial da

Alto Tietê. O objetivo da visita, segundo a

empresas”, disse Marcos Borges.

esse relacionamento com as empresas da é muito importante. “Não é porque se trata

Comitiva faz vistoria técnica na Praça de Eventos Uma comitiva formada pelo pre-

2,5x3 metros e será utilizado pelas empre-

Indústrias conta com todo apoio da Prefei-

feito Francisco Pereira de Sousa, o Testi-

sas para expor os seus produtos e serviços.

tura. “A maior prova de que essa Adminis-

nha, o vice-prefeito Marcos Borges, a Se-

“O objetivo é incentivar as empresas da

tração incentiva e apoia as empresas poa-

cretária de Indústria e Comércio, Adriana

cidade e, ao mesmo tempo, proporcionar

enses é a liberação do sinal para internet

Borges, os vereadores Ricardo Massa e

a possibilidade de novos negócios, assim

via wi-fi que possibilitará a agilidade de

Ivan Machado e diversos empresários do

como ocorreu na 1ª edição da Feira, reali-

comunicação entre os empresários, o que

município estiveram na Praça de Eventos

zada em 2010”, disse Testinha.

pode resultar maior rapidez nas negocia-

para conhecer o Centro de Convenções e

ções”, concluiu o vice-prefeito.

realizar uma vistoria técnica do local, uma vez que, todos participarão da 2ª Feira das Indústrias, na 39ª Exposição de Orquídeas e Plantas Ornamentais (Expoá).

“Os empresários foram convi-

Para Marcos Borges, a Feira das

Foto: Julien Pereira

dados a conhecer o espaço afim de que possam preparar toda a logística para o evento e aproveitamos para entregar os ofícios com as informações sobre a Feira e o convite oficial para o evento”, disse a secretária Adriana.

Serão 24 stands com uma área de Revista Exper - 17


Exper News

>>>>>>

1ª Ação pelo Emprego em Itaquaquecetuba Décio de Almeida Diniz, secre-

disposição, para divulgar o seu serviço,

para orientar o candidato a elaborar seu

tário de Indústria e Comércio de Itaqua-

bem como a utilização de banners, cami-

currículo e se comportar em entrevistas,

quecetuba estará realizando em parceria

setas e brindes. As Escolas e Instituições,

além de outras atrações.

com o Instituto Conquista do Emprego,

disponibilizarão bolsas de estudos, con-

A Secretaria convida empresá-

a 1ª Ação pelo Emprego de Itaquaquece-

tribuindo assim para a evolução técnica e

rios e empregadores a participem desta

tuba. O evento será realizado na Escola

profissional dos contemplados.

iniciativa. Maiores informações com Lu-

Estadual Homero Milano, no dia 29 de

A Ação contará com palestras

cineide ou Fabiana pelo 4754-1424.

outubro, das 08h as 17h, e já conta com alguns parceiros, tais como: Escolas Profissionalizantes, Instituições e Empresas. Esperamos suprir as necessidades de nossos Empregadores, no que diz respeito a intermediação de mão de obra, e com a ajuda de nossos parceiros recolocar grande parte destes desempregados no mercado de trabalho. Todos os participantes além do espaço cedido, terão mesas e cadeiras à

Suzano passa a contar com Posto Sebrae

Palestra em Itaqua

O Posto Sebrae de Atendimen-

das Cruzes, Itaquaquecetuba e Ferraz de

Administradores de micro e pe-

to ao Empreendedor (PAE) de Suzano

Vasconcelos). Com a unidade de Suza-

quenas empresas (MPEs) assistirão, dia 28

atenderá diariamente, de segunda a sex-

no, o acesso dos empreendedores regio-

de Setembro, às 19 horas, a palestra “Ma-

ta-feira, das 9h às 17h, a partir da manhã

nais aos serviços oferecidos pelo órgão é

rketing com Resultados”, que será apre-

desta quinta-feira (4/8). O telefone para

facilitado.

sentada gratuitamente no salão da Igreja

informações é o 4745-2047.

Participaram da inauguração o

de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos

A instalação da unidade é re-

diretor superintendente do Sebrae-SP,

sultado da parceria entre a Prefeitura de

Bruno Caetano, a gerente regional do

O tema contribui para que o em-

Suzano, o Serviço Brasileiro de Apoio

Sebrae do Alto Tietê, Ana Maria Magni

presário identifique, conquiste e mantenha

às Micro e Pequenas Empresas (Se-

Coelho, o presidente do Bunkyô Suza-

clientes, o que é indispensável para a ren-

brae), a Associação Cultural Suzanense

no, Minoro Harada, do gestor da unida-

tabilidade de qualquer empreendimento,

(Bunkyô), a Fundação Orsa e o Sindi-

de Suzano da Fundação Orsa, Humberto

salienta o Secretário Municipal de Indús-

cato do Comércio de Mogi das Cruzes e

Braga e dos diretores do Sincomércio de

tria e Comércio, Décio de Almeida Diniz.

Região (Sincomércio).

Mogi e Região, Valterli Martinez (secre-

A ação integra o Circuito de Negócios do

tário) e Eduardo Massao Higa (tesourei-

Sebrae-SP. As inscrições podem ser feitas

ro) e outras autoridades.

pelo telefone 0800 570 0800.

Na região do Alto Tietê só existem PAEs em três cidades (Mogi

18 - Revista Exper

Dias.


sários, visitantes e também muitos jovens, interessados em conhecer e utilizar os trabalhos da entidade. A AMOA participou com sua equipe, constituída de psicóloga, assistente social, coordenadora pedagógica, professores, coordeDivulgação

nadora de RH.

Também estiveram presentes

no encontro vários aprendizes que já estão trabalhando em algumas empresas,

AMOA participa do 3º Encontro

bem como aprendizes do curso atual,

que aguardam, esperançosos, por uma

Para a Associação Mogiana

presente o seu programa de treinamen-

oportunidade no mercado de trabalho.

Oficina dos Aprendizes - AMOA a parti-

to de jovens para mercado de trabalho,

cipação neste no 3º Encontro das Indús-

além de destacar a importância, para a

Alto Tietê, a todos os organizadores, vi-

trias foi de grande valia, pois a associa-

empresa, de contratar um aprendiz.

sitantes e principalmente pela oportuni-

ção teve a oportunidade de divulgar seus

dade que a entidade nos cedeu de mos-

trabalhos e apresentar para o público

da AMOA, muitas autoridades, empre-

Estiveram presentes no stand

Queremos agradecer ao CIESP

trar nosso trabalho.

Revista Exper - 19


Exper News

>>>>>>

Região ganha projeto inovador de mídia impressa No último dia 5, na Casa da Árvore, aconteceu o lançamento da revista “Rádio Revista”. Em ambiente acon-

para chamar a atenção e dar mais beleza e descontração para a página.

chegante e cheio de expectativa, a equipe da Rádio Revista,

O surgimento de ideias inovadoras, a crença no pro-

colaboradores, autoridades, imprensa e convidados se confra-

jeto, a junção de um grupo comprometido e o singular encai-

ternizaram.

xe da arte, fez da revista Rádio Revista um veículo dinâmico,

O projeto foi idealizado por Soares Netto, fundador e diretor do Jornal Rádio Revista. Com a preocupação editorial

surpreendente e bonito. Sempre com intuito de transformar o conteúdo em algo interessante para quem lê a revista. Foros Divulgação

em trazer informações úteis e que acrescentem sempre novos valores e conhecimento aos leitores, nasceu a Rádio Revista. A revista foi concebida com muito cuidado e tendo, como foco central, uma preocupação grande com o leitor e suas necessidades. Aborda diversificada temática, como meio ambiente, saúde, negócios, segurança, viagem. Cada uma das matérias é de conteúdo informativo ou visa o entretenimento do leitor. O design foi apurado para que suas páginas não ficassem poluídas, nem difíceis ou cansativas para leitura. Alguns padrões foram utilizados na disposição das imagens em relação aos textos e vice-versa, e, às vezes, algo diferente, só

Ambiente agradável e propício para rever amigos e parceiros

Marcos Soares e Daniela

Mauro Araújo e Mirela

Walter Bolzani e Maurício Pissarro

Ronaldo dos Santos e Michelle

20 - Revista Exper


Revista Exper - 21


Rotinas Trabalhistas

>>>>>>

Perícia Trabalhista. E agora? Luiz Antonio R. Souza Advogado e Consultor jurídico da RS Assessoria Empresarial e sócio da empresa Group Solution, especialista em direito empresarial, atuou como Gerente de Recursos Humanos de grandes empresas da região do Alto do Tietê.

A perícia em regra ocorre quando ao se desligar um

o perito indicado pelo juízo. A perícia pode contemplar a aná-

empregado, este sempre acredita que a sua ex-empregadora

lise de agentes físicos, químicos ou biológicos, dependendo de

lhe ficou devendo alguma coisa, seja direitos ou obrigações

cada caso.

trabalhistas que supostamente não foram cumpridas. Assim,

No momento em que for ocorrer a perícia, é o Pe-

ele entra com uma reclamação trabalhista pleiteando direitos

rito quem decide o que quer conhecer da empresa, se todas

e entre eles sempre se apresentam o pagamento dos adicionais

as instalações da empresa ou somente o local de trabalho do

de insalubridade e/ou periculosidade. Via de regra, a empresa

reclamante, o que acontece em regra. Ele pode ainda, falar

é notificada e, após os trâmites burocráticos chega-se a notícia

com os demais empregados onde o reclamante atuava. Após a

de que vai ocorrer uma perícia na empresa. E agora?

realização dos levantamentos podem ocorrer duas sensações;

A perícia é uma atividade bem tranquila e deve ser

A primeira, uma sensação de que tudo correu muito bem; a

encarado com naturalidade pelas empresas, ou seja, uma sim-

segunda, fica aquela desconfortável sensação de que algo saiu

ples rotina para que seja provado que a empresa toma todos

errado, e que pode ocorrer algo inesperado. E agora? Como mudar este quadro? O que pode ser

os cuidados necessários com a saúde e o bem-estar de seus colaboradores.

feito para tentar reverter esta situação? Por óbvio, que além

Deve-se proceder de forma normal para o dia em que

de respeitar a legislação trabalhista as empresas podem tomar

foi agendado a perícia preparando as pessoas que acompanha-

outras atitudes administrativas que visam elidir a sua respon-

rão a perícia, que em regra devem ser: O perito assistente da

sabilidade para os casos análogos. A RS Assessoria Empresarial e Jurídica, uma empre-

empresa; o responsável pela área de Recursos Humanos, o Gerente ou Supervisor Industrial.

sa do Group Solution, que atua no mercado na prestação de

É aconselhável separar os documentos exigidos nas

assessoria e consultoria empresarial pode-lhe ajudar, pois, ao

perícias, tais como, Ficha de controle de entrega de EPI, ou de-

longo de todos estes anos podemos-lhe orientar qual a melhor

monstrar a existência do EPC, o PPRA (Programa de Preven-

forma de enfrentar a situação envolvendo uma perícia traba-

ção e Riscos Ambientais) e o PCMSO (Programa de Controle

lhista.

Médico e Saúde Ocupacional). Estes são os básicos. Deve-se, ainda, salientar que via de regra o reclamante (ex-empregado) pode acompanhar a perícia e naturalmente 22 - Revista Exper

Para saber mais sobre este e outros temas, visite a home page: www.rsconsultoriajuridica.com.br ou a home page: www.groupsolution.net.br.


Revista Exper - 23


Direito

>>>>>>

As leis e o desenvolvimento Dr.

Epaminondas

Nogueira

Mogi das Cruzes - Av. Narciso Yague Guimarães, 664, Centro Cívico – Tel: (11) 4799-1510 São Paulo – Barra Funda Rua do Bosque, 1589 – Ed. Capitolium, Bl. II, Conj. 1207 - Tel: (11) 3392-3229

As leis são relações necessárias que decorrem da natu-

dos sindicatos dos empregados e dos pratões.

reza das coisas.” O espírito das leis, de Charles Louis

A natureza das coisas relacionadas aos acidentes de

de Sécondat, Barão de la Brède e de Montesquieu, Paris

trabalho exige isso cada dia mais, pois, os custos diretos e in-

1748.

diretos crescem em prejuízo de toda sociedade, além dos soEis aí o segredo da efetiva vigência e da eficácia das

leis: ser conforme a natureza das coisas.

frimentos das vítimas e familiares. Muita água passou debaixo da ponte até que o seguro do acidente de trabalho passasse

Nem sempre o que um corpo legislativo produz é re-

a ficar mais caro para as empresas de maior risco e as mais

almente uma lei, ainda que deva ser denominada assim, formal

relapsas. Todavia, o maior interessado que é o trabalhador, an-

e necessariamente imposta à população.

tes da ocorrência do acidente, do alto da sua saúde, da sua

Aliás, a população bem distingue o que merece ser

necessidade de emprego, numa loteria macabra arrisca tudo

chamado de lei do que é simples entulho legislativo, ao dizer

o que tem, mesmo quando só tem o próprio corpo, para con-

que uma lei pegou e outra não. Por exemplo: A lei que restrin-

tinuar empregado. Trabalhando sem o EPI adequado, às vezes

ge o hábito de fumar é uma lei que pegou. E isso aconteceu

porque não lhe é oferecido, não raras vezes por sua própria

porque a população desejava esse resultado, esperava uma so-

irresponsabilidade ao deixar de usar.

lução para esse problema.

Isso vem mudando e a mudança pode e deve ser ace-

Já as leis que obrigam a utilização de cintos de segu-

lerada com a informação por todos os meios possíveis, espe-

rança nos carros, dos capacetes dos motociclistas estão demo-

cialmente, por cursos como os do SESI, SESC, SENAC que

rando um pouco mais, aqui e ali ainda encontram resistências,

vão aos locais de trabalho.

mas vingarão. Ao lado disso, há leis que mereciam “pegar” em

Muitas outras leis são bem-vindas e o povo as presti-

toda extensão possível, por exemplo, as que criam e estabele-

gia: o Código de Defesa do Consumidor, o Estatuto da Crian-

cem o uso de EPI e EPC, respectivamente, equipamentos de

ça e do Adolescente, a Lei Maria da Penha, as Normas Técni-

proteção individual e coletivo para os trabalhadores e empre-

cas, as que regulam a qualidade de bens e serviços etc.

sas no interesse da saúde física daqueles e financeira destas. Como se vê a lei favorece a vida. Equipamento de proteção, quer individuais quer coletivos, deveriam ter menos custo e sua fiscalização ser mais rigorosa, especialmente, por parte 24 - Revista Exper

Como se vê a lei, a boa lei favorece a vida, o desenvolvimento e a prosperidade social. Pense nisso e sugira aos legisladores as leis que entender convenientes.


Revista Exper - 25


Incubadora Tecnológica

>>>>>>

Encontros geram oportunidades Divulgação

N

ão é preciso ter vivenciado os primórdios da organização da sociedade moderna para saber que a convivência de atores diferentes, mas inter-relacionados,

advém da necessidade desta mesma sociedade sobreviver. Network, palavra que tem origem no idioma inglês, significa nada mais que “rede de relações”, ou seja, a boa e velha prática de manter ativos e bem cultivados os relacionamentos. A partir deste prisma, toda a ação que vise à difusão da marca/empresa acaba por desencadear quase que naturalmente a ativação e a prospecção de contatos e redes de contatos, que podem proporcionar às organizações ganhos e oportunidades muitas das vezes não imaginadas. A exemplo do ocorrido no 3º Encontro das Indústrias em Suzano, onde ficou patente a importância deste tipo de

trazer ao conhecimento do público as soluções existentes na

evento para expansão de relacionamento e aumento de visibi-

própria região: “Nós, da Conserv, estamos totalmente compro-

lidade. Demonstrando que ocasiões como esta são as mais ade-

metidos com a continuidade operacional e a eficiência no uso

quadas para se trocar um cartão, conhecer eventuais fornece-

da energia elétrica por parte dos nossos clientes, por isso ofe-

dores, clientes em potencial, alternativas de parcerias, enfim,

recemos soluções que permitem às empresas estabelecerem o

valer-se de aspectos imprescindíveis para ganho de mercado.

foco naquilo a que se propõem a fazer, confiando que estamos

Consciente da relevância desta iniciativa na região, a

cuidando para que suas operações não sejam prejudicadas nem

INTEC-MOGI esteve presente no referido evento apresentan-

oneradas em função do uso da energia (...) Mais que tudo, vis-

do duas empresas associadas já em nível de mercado – Exa-M

lumbramos estas ocasiões para demonstrar que temos alterna-

– Instrumentação Biomédica (www.exa-m.com.br) e Conserv

tivas de alta tecnologia mais perto do que se possa imaginar”.

– Eficiência Energética (www.conservenergia.com.br).

Assim, é possível confirmar que o “grande filão” das

“Mais que participar de uma feira a fim de divulgar

relações, sejam estas comerciais ou não, está naquilo que se

um produto ou um serviço, o nosso objetivo é difundir, princi-

pode aproveitar enquanto parcerias e indicações, dado que

palmente, o cunho social proposto pela Exa-M, afinal, os nos-

desde que homem “descobriu a fala”, realizar e manter conta-

sos equipamentos se valem de um grande diferencial quando

tos se tornaram premissas do universo corporativo.

a questão é o acesso à saúde. (...) Neste ambiente, reforçamos

Dessa forma, registra-se aqui o valor inestimável de

o valor das empresas da nossa região, comprometidas com

iniciativas como estas, que aportam, talvez de forma intangí-

o crescimento sustentável e inovador que o nosso país tanto

vel, crescimento e desenvolvimento à região do Alto Tietê.

precisa” afirmou Maurício Marques, sócio da Exa-M – Instrumentação Biomédica, que produz equipamentos portáteis para a realização de exames clínicos. Já para a Conserv – Eficiência Energética, o principal “gancho” de encontros como este está relacionado ao fato de 26 - Revista Exper


Revista Exper - 27


28 - Revista Exper

Revista Exper  
Revista Exper  

Edição Número 11

Advertisement