Page 1

06

Bruna Linzmeyer: atriz revela talento nato Rodrigo faro: cada vez mais perto dos “ídolos”

TURISMO

jamaica: conheça a terra do “sem problema” eUA: bem perto dos pilotos da nascar

TECNOLOGIA

Pedro Franceschi: GÊNIO BRASILEIRO AOS 12 ANOS Mark Zuckerberg : NOVO MUNDO POR UM BOTÃO

AUTOMÓVEIS

corolla 2012: já nas concessionárias

ASSIS

mães: segredos PARA manter a jovialidade menos 12 quilos: sucesso de dieta É CONTADO EM blog

3

ESTILO LIVRE

ENTREVISTA

FABIULA NASCIMENTO: SUCESSO EM CINEMA E tv dANIEL BOAVENTURA: voZ GRAVE ESCONDE TIMIDEZ

DECORAÇÃO

QUADROS: ILUMINAÇÃO ENFATIZA OBRAS DE ARTE LITORAL: BELEZA AZUL E VERDE DENTRO DE CASA

MÚSICA

Dudu nobre: mais maduro em novo disco lobão: carreira de 10 anos é reunida em caixa

GASTRONOMIA

MÃES: COMO PREPARAR UM BANQUETE PARA ELAS

Mãe e filha juntas em projeto de moda para executivas

R$ 5,80 EDIÇÃO 6 . MAIO 2011

TV


4

ESTILO LIVRE


ÍNDICE_

06 18 24 34 44 46 52 64 70 76

DA REDAÇÃO_ Assis

mães Como manter a jovialidade

ENTREVISTA

FABIULA NASCIMENTO Sucesso no cinema e na TV

TV

bruna linzmeyer Atriz apresenta talento nato

TURISMO

jamaica Terra do “sem problema”

LITERATURA

história do brasil Politicamente incorreta

MÚSICA

DUDU NOBRE Mais maduro em novo disco

GASTRONOMIA

no fogão por opção Chefs contam suas histórias

Se antigamente sinais do tempo, como rugas, manchas e pele ressecada indicavam a idade das pessoas, hoje a realidade já é bem diferente, o que tem feito com que mulheres consigam manter a jovialidade a ponto de, mesmo sendo mães, serem confundidas como irmãs das filhas. Neste mês das mães, a Estilo Livre decidiu dar destaque a mulheres que se cuidam e conseguem manter os sinais da idade bem distantes, revelando que as mães de hoje já não têm mais nada a ver com as de antigamente. A reportagem também buscou destacar quais são os segredos para a manutenção da jovialidade, como forma de orientar quem está buscando se prevenir contra os sinais do tempo. Além disso, diversas outras reportagens deste mês buscam homenagear as mulheres, revelando o quanto, mesmo sendo mães e tendo trabalho dobrado, com a casa e os filhos, elas ainda tiram de letra o mercado profissional, ganhando destaque nas funções em que ocupam e conseguindo conciliar tempo entre todos os afazeres e os cuidados com a beleza. Isso é que é exemplo!

CAROLINA MARQUEZINI DIRETORA DA REDAÇÃO

DECORAÇÃO

LITORAL O verde e o azul em casa

MODA

lenços Para um novo visual

AUTOMÓVEIS

cOROLLA 2012 Já nas concessionárias

10 CAPA

Cada dia mais jovens

mãe e filha Juntas em projeto de moda

DIRETOR Jeziel Marquezini EDITORA Carolina Marquezini DIRETOR COMERCIAL Daniel Israel DIREÇÃO DE ARTE E IMPRESSÃO Editora Conosco_Indústria Gráfica TEXTO E FOTOS Agência Estado FOTOS Ivan Mello - Freelance JORNALISTA RESPONSÁVEL Carolina Marquezini_MTB_41418 SP TIRAGEM 25 mil exemplares DISTRIBUIÇÃO Distribuidor Regional Assis ::18 3324 4286 PARA ANUNCIAR Daniel Israel_18 9606 2196 daniel@revistaestilolivre.com.br Ana Paula Garavelo_18 9705 6612 anapaula@revistaestilolivre.com.br Vanislene Guiotti_18 9777 2988 :: 8144 6068 vanis@revistaestilolivre.com.br ANÚNCIOS E PATROCÍNIOS Além de anúncios institucionais e comerciais em formatos tradicionais, Estilo Livre oferece a opção de patrocínio das seções e colunas fixas. Fale com nossos representantes. REVISTA ESTILO LIVRE Abílio Duarte de Souza, 257 :: F: 18 3322 6544 revista@revistaestilolivre.com.br


ASSIS_

ASSIS_ Por_equipe el

deixe os sinais da

idade para trás

As mães de hoje em dia definitivamente não são mais como as de antigamente. Se antes mulheres de 50 anos já tinham a aparência de mais velhas, hoje é difícil acreditar que muitas delas realmente têm essa idade. A mudança de hábitos e a revolução da medicina estética têm sido grande aliadas desta geração e com isso, as mães de hoje que tomam os cuidados necessários para amenizar o envelhecimento, muitas vezes chegam a ser confundidas e tratadas como irmãs das filhas. Mas porque hoje estamos conseguindo envelhecer mantendo a jovialidade? Segundo a médica Mônica Demian, a explicação para essa pergunta está na mudança de hábitos e nos avanços da medicina estética. Ela atribui como primeiro aliado nesta luta o uso do protetor solar. Antigamente, as pessoas não tinham acesso a estes produtos como se têm hoje, portanto, era raro quem os utilizava. Sendo assim, as mulheres tinham a pele mais seca, sem brilho, grossa e manchada. Hoje, a realidade é completamente diferente. O protetor solar passou a ser item indispensável quando o assunto é o cuidado com a pele. Junto dele, esta geração foi “abençoada” também com os cremes antienvelhecimento, os ácidos retinóicos e glicólicos, entre outros que compõem o kit de produtos que permitem os cuidados com a pele em casa. Além disso, Dra. Mônica destaca como “invenções” que beneficiaram esta geração produtos que estão sendo cada vez mais

usados para evitar as rugas de expressão, marcas que mais denunciam a idade, e para preenchê-las, recuperando a jovialidade do rosto. A primeira e mais procurada delas é a toxina butolínica, que têm sido a principal aliada de mulheres e também de homens na luta contra as rugas. Se aplicada no momento certo, quando começa a se perceber alguma leve marca de expressão, ela prenive a formação da rugas e garante a manutenção da aparência jovem. Além dela, o destaque fica também para os preenchedores, que são utilizados em outros tipos de rugas de expressão, como no famoso “bigode chinês”. Eles são à base de ácido hialurônico ou metacrilato. A estas duas opções, segundo Dra. Mônica, somamse os tratamentos a laser, que também têm sido muito procurados como alternativa de rejuvenescimento, e os peelings, que seguem a mesma linha. Neste caso, a médica revela uma novidade, que é o Innovative Concept Peel (ICP), um peeling europeu poderoso que, diferente dos demais, não gera muita descamação da pele. “A descamação é quase a mesma observada durante o uso de ácidos em casa”, revela. PELA BOCA Outra forte tendência que vem sendo observada na luta pela manutenção da aparência jovem, conforme Dra. Mônica, é o uso de nutracêuticos orais, cápsulas com substâncias antioxidantes que, ingeridas, ajudam a amenizar as ações do tempo.

Dra. Mônica Demian, 30, com sua filha Maria Paula, de três anos, em seu consultório

ESTILO LIVRE

9


ASSIS_

ASSIS_

Os segredos

das MÃES

jovens Por_equipe el

Quando lhe perguntam se sua mãe é sua irmã, a advogada Bárbara Baldani Fernandes, 25 anos, chega a ficar em dúvida se estão insinuando que ela parece mais velha ou se sua mãe aparenta ter menos do que seus 46 anos de idade. A foto ao lado com certeza explica o porquê da confusão. A também advogada Cristiane Baldani Gomes, mãe de Bárbara, e 21 anos mais velha que a filha, é o exemplo de que as mães de hoje estão usando os anos a mais a seu favor. Donas de casa, profissionais e principalmente mães, estas mulheres têm mostrado que os anos vividos já não são mais suficientes para denunciar a idade. Os cuidados estéticos, alimentares e a prática de atividades físicas têm sido aliados não só na busca por uma vida mais saudável, mas também na luta pela manutenção da jovialidade. A mudança de hábitos rende bons resultados e a prova está no exemplo das muitas mães que podem até ser

confundidas como irmãs das filhas. Cristiane, que tem ainda outros dois filhos mais novos, Gabriel, de 24 e Felipe de 23 anos, dá a sua receita de sucesso: aliar uma alimentação saudável aos cuidados com a pele e à prática de exercícios. Segundo ela, em sua casa, sempre prioriza os alimentos integrais aliados a saladas, legumes e frutas. Seu esporte preferido é a natação, mas jogar tênis com os filhos também sempre fez parte de sua rotina, desde que decidiu que ia aprender o esporte junto com eles. A advogada também segue à risca a orientação dos dermatologistas contra o maior vilão para a pele, e usa protetor solar diariamente, evitando a exposição desnecessária ao sol. Aliado a esse cuidado, Cristiane conta ainda que sempre utiliza loção tônica e cremes indicados para seu tipo de idade e pele e ingere vitaminas e também colágeno em cápsulas.

Bárbara, 25, e sua mãe, Cristiane, 46, durante entrevista à Estilo Livre no jardim da casa da família

10

ESTILO LIVRE

ESTILO LIVRE

11


CAPA_

CAPA_

Mãe e filha fazem projeto de grife para executivas Por_equipe el

Não faltam exemplos de mães jovens, e Simone Toledo Vieira de Filippo, 48 anos é mais uma delas. Também adepta de todos os cuidados com a pele, a forma física e a alimentação, Simone busca manter-se mais próxima dos filhos acompanhando e ajudando em seus projetos. Por incentivo da filha Maria Fernanda de Filippo, 24 anos, ela passou a viajar pelo universo da internet e pelos blogs de moda e agora vai auxiliar a filha em sua mais nova empreitada. Apaixonada por moda e com antecedentes familiares similares, já que a bizavó e a avó sempre trabalharam no mercado, pois eram proprietárias de confecções de roupas, Maria Fernanda mergulhou em um projeto que recebeu grande incentivo dos professores da faculdade, e, é claro, de sua mãe. Ela cursa Administração na Facamp (Faculdades de Campinas) e anualmente a instituição realiza uma Feira de Negócios, incentivando alunos a apresentarem projetos que concorrem a R$ 1 milhão em patrocínio para serem colocados em prática. Como Maria Fernanda, seguindo os passos da

bizavó, da avó e da mãe, sempre gostou de desenhar suas próprias roupas e começou a ver seus modelos fazerem sucesso no ano passado, quando estagiou na filial de um banco em Campinas, o projeto não poderia ficar de fora do mundo da moda . A estudante sugeriu aos professores a criação de uma marca de roupas de trabalho para mulheres e teve o projeto aprovado e o aval para começar a elaborá-lo em busca do patrocínio de R$ 1 milhão para tirá-lo do papel. Ao lado dela, quem mergulha nesta empreitada é sua mãe, Simone, que sempre gostou de desenhar suas próprias roupas e acabou incentivando a filha a fazer o mesmo. O motivo, além do gosto pela moda, segundo ambas, é a falta de opções de peças diferenciadas no mercado, que permitam que a mulher esteja sempre pronta, seja para o trabalho, para um jantar ou para outros compromissos do dia-adia. E é com esse objetivo que ambas iniciam agora um projeto para a criação de uma marca de roupas para executivas, que busque aliar beleza, conforto e tendências atuais.


CAPA_

VITRINE_MÃES

01

LOOKS

Os modelos utilizados por Simone e Maria Fernanda nestas fotos foram todos desenhados por elas. Como parte de seu projeto, Maria Fernanda revela que está aceitando encomendas de interessadas em suas peças, que são confeccionadas em Campinas, na medida exata de cada cliente. O e-mail para quem quiser fazer contato com ela é: mfernandafilippo@hotmail.com

14

ESTILO LIVRE

02

03

04

06

07

01. 02. 03. 04.

Luca - gabriel - anne - laura Dani - Alice Márcia - Vitoria Lívia - vera

05

05. 06. 07. 08.

Leila - Viviam Magda - Carol Carol - malu NICOLLY - Letycia - MANUELLLA

08

ESTILO LIVRE

15


c

ENTREVISTA_

“Fui criada

sem proibições” Por_Adriana del Ré

Mulher feita aos 27 anos, a carioca Maria Flor não renega sua aparência de menina. E aceita de bom grado quando lhe ofertam papéis de garotas mais novas - românticas ou mais apimentadas. Mas quando se trata de trabalho, é a maturidade que prevalece. Com bom faro - e um tantinho de sorte, como ela própria destaca -, a atriz coleciona um rol de personagens consistentes, em menos de dez anos de carreira. No cinema, poderá ser vista

no novo filme de Fernando Meirelles, “360”, que já começou a ser rodado. Confira, a seguir, a entrevista exclusiva que ela concedeu à reportagem. AE - Meirelles deu detalhes sobre o novo filme “360” e confirmou seu nome no elenco, ao lado de atores como Jude Law e Anthony Hopkins. Como você recebeu esse convite? Maria Flor - O Fernando me mandou um e-mail há alguns meses, perguntando se eu queria participar do filme. Depois, fiz teste. Será uma super experiência trabalhar com esses atores.

Foto_FABIO MOTTA/AGÊNCIA ESTADO/AE

AE - Você tem um carinho especial pelo cinema, não? Maria Flor: Sim. Tem a ver com minha convivência com os sets, por causa do meu pai. Com o fato de eu ter começado a trabalhar como atriz no cinema. E de eu ter feito mais cinema: ao todo, são 10 filmes, 3 novelas e 2 minisséries.

word sport

AE - Você é do tipo de atriz que não é alvo fácil de fofocas. Como preserva sua vida pessoal? Maria Flor: Não deixo de fazer nada e não me chateio com facilidade sobre as coisas que falam. Mas não apareço facilmente com ninguém. AE - Então, essa exposição não interfere muito na sua vida? Maria Flor: Interfere mais do tipo: “Ai, dei uma engordada nas férias”. Você tem de ficar mais preocupada com a boa forma, porque, a qualquer momento, pode sair na revista uma celulite no lugar errado. É um pouco chato, mas nada que eu valorize muito.

16

ESTILO LIVRE

ESTILO LIVRE

17


ENTREVISTA_

“Somos quase uma

pequena empresa” Por_Ana Carolina Rodrigues

Ingrid Guimarães está novamente divertindo e se divertindo com sua nova personagem, no programa “Batendo Ponto”, que estreou no início de abril na Rede Globo. Ela conversou com a reportagem e falou sobre as primeiras gravações da comédia. AE - Esperava que “Batendo Ponto” iria se transformar numa atração da grade de 2011? Por que, na sua opinião, a série agradou tanto? Ingrid Guimarães: É um programa popular, que fala de um assunto comum a milhões de brasileiros. O elenco também contribuiu muito. São vários atores, talentosos e carismáticos, que formam um grupo muito divertido. AE - Muda alguma coisa na estrutura da história da secretária Val? Ingrid Guimarães: Não. É a mesma estrutura. A novidade é que entraram dois atores novos: Orã Figueiredo e Ícaro Silva.

18

ESTILO LIVRE

AE - Você conversou com secretárias da vida real para interpretar a personagem? Ingrid Guimarães: Conversei, sim. Apesar da Val não ser exatamente uma secretária tradicional. Ela chama o chefe pelo nome, não é secretária bilíngue e nem tem caso com o chefe. Mas todas as moças com quem eu conversei me disseram que já estava na hora da classe das secretárias ser representada na TV. AE - Você divide a cena com nomes de peso da teledramaturgia, como Stênio Garcia e Pedro Paulo Rangel. Como é a relação do elenco do programa? Ingrid Guimarães: Tenho sorte com elenco. Sou fã do Stênio e sempre quis trabalhar com o Pedro Paulo Rangel, que para mim é um gênio da comédia. O elenco é todo talentoso, divertido e estamos animadíssimos. Somos quase uma pequena empresa! ESTILO LIVRE

19


ENTREVISTA_

ENTREVISTA_ Por_Maiara Camargo

Ela queria ser veterinária, virou cabeleireira, mas foi no palco, fazendo seu primeiro papel - um ratinho -, que se encontrou. No cinema como uma das colegas de trabalho da garota de programa Bruna Surfistinha, a curitibana Fabiula Nascimento, 32 anos, vive sua segunda prostituta. A primeira, Íria, de “Estômago”, roubou a cena e abriu portas e sets para a atriz, que acaba de completar 15 anos de carreira. Casada com o ator Alexandre Nero, 41, Fabiula terá um ano cheio. Especialmente no cinema. Ela estará em outros quatro filmes: “Amor?”, “Não se Pode Viver sem Amor”, “Dores de Amores” e “Cilada.com.” No segundo semestre, voltará a viver a enfermeira Jaqueline, na terceira temporada da série “Força Tarefa”, além de fazer rir em “Junto e Misturado”, seriado de Bruno Mazzeo, ambos na Globo. A atriz falou à reportagem sobre o início da carreira, o interesse em humor e drama, o casamento de 10 anos e mais.

“Estou colhendo o

que eu plantei” AE - Antes de ser atriz, você foi cabeleireira? Fabiula Nascimento: Sou de uma família que sempre teve comércio. Quando estava terminando o ensino médio, resolvi fazer um curso de cabeleireira. Abri um salão, que durou dois anos. Até hoje, corto o meu cabelo. AE - Como passou de cabeleireira à atriz? Fabiula Nascimento: Quando eu ainda tinha o salão, vi na TV um comercial chamando para testes para interpretar a Cinderela numa peça infantil. Eram 300 candidatas. Eu fiquei entre as quatro finalistas, mas fui escolhida para fazer um ratinho (risos). Eu estava

20

ESTILO LIVRE

com quase 18 anos, tinha prestado vestibular para veterinária, mas não passei. AE – Já são 15 anos de carreira, você acha que está em seu melhor momento? Fabiula Nascimento: Eu estou num momento incrível da minha carreira. Mas estou colhendo o que eu plantei. Gosto de pensar assim para não haver nenhum deslumbre. Não tenho nem idade para isso. Tenho consciência de que estou em evidência, mas sempre vai ter uma outra atriz se destacando no ano que vem. AE - Em “Bruna Surfistinha” e “Dores de Amores”, você trabalhou com diretores estreantes. Sentiu diferença? Fabiula Nascimento: Olha, a diferença é que, como é a primeira vez, há um pouco mais de liberdade. É diferente de quando você chega num projeto que o diretor já sabe o que quer de você. Nesses casos, às vezes ele te quer, mas não sabe como chegar naquilo. Mas cinema é uma coisa tão deliciosa que, se me chamarem para fazer uma mendiga pedindo um cigarro, eu vou. AE - Ao todo, você estará em cinco filmes este ano. Como analisa isso? Fabiula Nascimento: Pois é. Num dia, a gente tem tudo. No outro, não tem nada. Por isso, estou sempre em estado de alerta (risos). AE - Como surgiu o convite para você fazer o filme “Cilada.com”? Fabiula Nascimento: Na realidade, eu e o Bruno (Mazzeo, roteirista e ator do filme) fizemos a série “Junto e Misturado” (na Globo). Ele já estava no processo do filme e me convidou para fazer. É um filme de amigos, dirigido pelo José Alvarenga, que eu amo. AE - Ficou surpresa com o sucesso do filme “Bruna Surfistinha”? Fabiula Nascimento: Estou muito feliz com o filme e com esse resultado. Estou surpresa também pelas críticas positivas sobre o meu trabalho. AE - O que espera da terceira temporada da série “Força Tarefa”? Fabiula Nascimento: Voltaremos a gra-

var neste semestre. O João Alvarenga me convidou para entrar no elenco depois de me conhecer durante uma participação em “Os Normais 2”. Na segunda temporada da série, a personagem cresceu, teve filho (com o personagem de Murilo Benício). Vamos ver o que vai acontecer. Um relacionamento muda com a chegada de um bebê. AE - Você também está em “Junto e Misturado”, série de humor da Globo. Transita bem entre os gêneros? Fabiula Nascimento: Eu tenho tranquilidade em fazer os dois. Desde nova, meu desejo sempre foi ser uma atriz versátil. Mas tenho um bom humor na vida real. Então, quando faço drama, coloco uma pontinha de ironia. AE - Você tem vontade de fazer novela? Fabiula Nascimento: Sim. Na verdade, eu tenho vontade de fazer tudo que eu ainda não fiz.


“Tenho o grau normal de vaidade para um

homem de

40 anos”

Foto_ERNESTO RODRIGUES/AGÊNCIA ESTADO/AE

ENTREVISTA_

Por_Pedro Antunes

Quem está acostumado a ouvir Daniel Boaventura, 40 anos, cantando em musicais ou atuando nas novelas não imagina que, por trás daquele tipo de galã fortão, há um sujeito tímido. A voz é, sim, grave, mas sai baixinho. O ator recebeu a reportagem num escritório, na zona sul de São Paulo, para falar do CD, “Italiano” (Som Livre, R$ 24,90), e a exposição que tem vivido após dar vida ao personagem Diogo, em “Passione”. AE - Seu disco, “Italiano”, está na lista dos mais vendidos, entre os álbuns da Ivete Sangalo e Maria Gadú. É um desempenho impressionante. Daniel Boaventura: É surpreendente. Fizemos uma boa escolha do repertório. Esse sucesso se deve à novela “Passione”, já que seis músicas fizeram parte de sua trilha. AE - Como venceu a timidez nas cenas sensuais de “Passione”? Daniel Boaventura: Foi a primeira vez que tive de tirar a camisa ou ficar só de cueca em uma cena. Não era previsto. Quando soube que faria essas cenas com a Mariana Ximenez, fui me preparar fisicamente. Pensei: “Vou tirar a camiseta e relaxar”. Esqueci que a câmera estava ali. Mesmo porque não havia nada explícito. Em alguns momentos, eu ficava tímido. AE - Mas agora você é galã de novela.

Daniel Boaventura: Eu não me vejo como galã, por mais clichê que seja essa resposta. O personagem não deveria ter sensualidade. Senti que algumas pessoas o viam como um galã. AE - Quando surgiu o interesse pela música? Daniel Boaventura: Tinha 9 anos e precisei escolher um instrumento na escola pública, lá nos EUA. Queria um piano, mas não havia espaço. Escolhi o trombone. Aí, começou tudo. Voltando para Salvador, troquei o trombone por trompete. Depois, comecei a tocar flauta doce e gostei. Até chegar no sax tenor. AE - Seu sotaque baiano é muito leve. Daniel Boaventura: Só aparece quando fico tenso, nervoso. No dia da gravação em que Totó apareceu vivo, eu disse: “Denise (Saraceni, diretora da novela), venha cá me dizer uma coisa (ele carregou o sotaque baiano)”. E o Tony (Ramos), pra me sacanear, começou a dançar xaxado. AE- Agora você está se preocupando mais com a imagem? É vaidoso? Daniel Boaventura: Não. Tenho o grau normal de vaidade para um homem de 40 anos: tomar banho todo o dia, escovar os dentes, fazer a barba... ESTILO LIVRE

23


24

ESTILO LIVRE

O ator Raphael Viana fez “Bicho do Mato” (2006) na TV Record. Na Globo: estava no ar na novela das seis “Araguaia”, como Frederico, filho mais velho de Max (Lima Duarte).

André Bankoff: na Globo: fez “Bang Bang” (2005). Na Record: quatro novelas. Foi protagonista de “Bicho do Mato” (2006). Hoje: Está em “Morde & Assopra”, novela das sete da Globo.

O ator Rafael Zulu fez dois trabalhos na Globo. O primeiro, “Sete Pecados” (2007). Na Record: “Os Mutantes: Caminhos do Coração” (2009). Estava na Globo, na novela das sete, “Ti-ti- ti”.

A

O ator Marcelo Serrado. Na Globo fez 16 trabalhos. Entre eles, foi o protagonista da minissérie “Anos Rebeldes” (1992). Na Record: Três novelas. Em “Prova de Amor” (2005), foi o protagonista. Hoje: está em negociação com a Globo.

Foto_RENATO ROCHA MIRANDA/DIVULGAÇÃO/AE

cinco novelas da Record em cinco anos que ficou por lá. Na última, “Poder Paralelo”, foi o herói do folhetim. O ator reconhece o espaço que teve na antiga emissora. “Para mim, a Record foi fundamental. Aprendi muito lá”, diz. Por outro lado, ele sabe da importância de estar na Globo, que produz novelas desde 1965. “Não trocaria esse momento da minha vida por nada. Na Globo, tenho muito mais amigos, que frequentam a minha casa”. Entre eles, o próprio Fábio Assunção e o colega de cena Eriberto Leão - na novela, eles interpretam dois irmãos. A intenção da Globo é aproveitar os contratados o máximo possível. O personagem de Tuca Andrada, que também estava na Record, morreu no primeiro capítulo de “Insensato Coração”, mas o ator já está escalado para a nova novela das seis, “Cordel Encantado”. Na trama, ele viverá um cangaceiro. Ter um ex-Record em suas tramas parece que está virando regra na Globo. Hoje, todas as novelas que estão no ar na emissora - exceto “O Clone”, em exibição no “Vale a Pena Ver de Novo” - têm um ator que era da concorrente Record. O folhetim das sete “Morde & Assopra”, também segue a mesma onda. Na trama , André Bankoff está sendo destaque ao lado da protagonista, Adriana Esteves. Apesar de todo esse êxodo, o diretor de dramaturgia da Record, Hiran Silveira, diz que o seu casting não foi abalado. “O contrato deles na Globo é por obra”, diz.

Foto_RENATO ROCHA MIRANDA/DIVULGAÇÃO/AE

Duas semanas antes da estreia de “Insensato Coração”, o diretor Dennis Carvalho ganhou um problemão. O ator Fábio Assunção, que faria o vilão da novela global, pediu para se afastar do trabalho, alegando motivos pessoais. Para substituir Assunção, Dennis Carvalho chamou um ator do elenco da concorrente Record: Gabriel Braga Nunes. Com cabelos claros, olhos azuis e corpo esbelto, eles têm o mesmo biotipo. A sugestão do nome de Braga Nunes partiu dos autores do folhetim, Gilberto Braga e Ricardo Linhares. “Não interferiu em nada o Gabriel ter sido da Record”, disse Gilberto Braga, à reportagem. Gabriel Braga Nunes é só um dos atores que deixaram a Record recentemente para ir - ou voltar - para a Globo. No ano passado, nada menos do que nove artistas fizeram esse caminho. Quatro deles estão em “Insensato Coração”: Gabriel Braga Nunes, Tuca Andrada, Petrônio Gontijo e Nathália Rodrigues. Outra que assinou contrato com a Globo foi a atriz Lavínia Vlasak, que, assim como Braga Nunes, também voltou à emissora carioca. No ano passado, ela já fez uma ponta no seriado “As Cariocas”. Na Record - rede do bispo Edir Macedo -, Lavínia fazia parte do primeiro escalão e protagonizou duas novelas: foi a mocinha de “Prova de Amor” (2005) e viveu a vilã de “Vidas Opostas” (2007), ao lado do colega Marcelo Serrado, outro ex-global que estava na Record e que também voltou à emissora dos Marinho. Gabriel Braga Nunes, por exemplo, fez

O ator Tuca Andrada já participou de 14 produções na Globo: Entre elas, “Fera Ferida” (1993). Na Record: quatro novelas. A última foi “Poder Paralelo” (2009). Hoje: É contratado da Globo: “Insensato Coração” e “Cordel Encantado”.

Foto_ JOÃO COTTA/DIVULGAÇÃO/AE

Por_Aline Nunes

Foto_MÁRCIO NUNES/DIVULGAÇÃO/AE

Vai-e-vem de estrelas

Foto_JOÃO MIGUEL JR/DIVULGAÇÃO/AE

TV_

ESTILO LIVRE

25


Foto_MÁRCIO NUNES/TV GLOBO/DIVULGAÇÃO/AE

TV_

Bruna Linzmeyer: guarde bem este nome Por_Aline Nunes

“Prestem atenção nesse nome: Bruna Linzmeyer”. O alerta é do experiente diretor Dennis Carvalho, com 54 anos de TV e responsável pela direção de 20 novelas. Faz sentido o diretor chamar atenção para o nome da jovem atriz. Aos 18 anos, Bruna ainda é desconhecida do público e de muitos profissionais da televisão. “Insensato Coração” é a sua primeira novela e seu segundo trabalho na Globo - a estreia foi na microssérie “Afinal, O Que Querem as Mulheres?”, dirigida por Luiz Fernando de Carvalho. Catarinense de Corupá, Bruna tem fisionomia marcante: olhos azuis - da família alemã - e lábios carnudos - do avô negro. “Não a escolhi à toa. Ela se impôs”, conta Luiz Fernando. Assim que chegou a São Paulo, aos 16 anos, a menina também soube se impor. Na agência Joy Model, na região dos Jardins, bairro nobre de São Paulo, Bruna Linzmeyer já chegou avisando que não queria seguir carreira apenas como modelo. “Na entrevista que fizemos, ela demonstrou tanta maturidade que parecia ter uns 21 anos”, conta Bruno Almeida, um dos bookers da Joy Model. Convencida de que não construiria uma tra-

26

ESTILO LIVRE

jetória de sucesso nas passarelas com os seus 1,64 metro de altura, Bruna foi estudar teatro na escola Globe. Um ano depois, Nelsinho Fonseca, produtor da Globo, bateu na porta da agência dos Jardins em busca de um rosto novo para a TV. Entre seis meninas, ele escolheu Bruna. Ao chegar para o último teste, no Rio, ela foi selecionada por Luiz Fernando de Carvalho para estrelar “Afinal, O Que Querem as Mulheres?”. “A Bruna é uma daquelas pessoas sensíveis, que já nascem voltadas para as artes, seja ela qual for. Hoje, ela é uma atriz, mas amanhã pode ser uma escritora, uma pintora, uma musicista. E depois de tudo isso, pode até voltar a ser atriz”, diz Luiz Fernando. Talvez Luiz Fernando não saiba, mas suas palavras fazem todo sentido. Nas folgas das gravações da novela, Bruna gosta de escrever, pintar e ler clássicos, como “O Estrangeiro”, de Albert Camus. Ou, quem sabe, assistir a um dos DVDs que tem em sua casa. Entre os títulos preferidos, “Era Uma Vez no Oeste” (1968), de Sergio Leone, e “Lavoura Arcaica” (2001), único longa de Luiz Fernando de Carvalho.


MTV

TV_ Foto_Epitácio Pessoa / Agência Estado / AE

TV_

repaginada

O Comediante Marcelo Adnet nos Estúdios da MTV em São Paulo

A MTV está com sua programação repaginada. Entre os novos rostos da emissora, há gente como a top Ellen Jabour, os músicos Arnaldo Antunes e China e o jornalista esportivo Edu Elias, que trabalhava no canal ESPN, de TV paga. Este ano, haverá destaque para o núcleo de humor, que entrou na grade da MTV há dois anos e hoje é considerado ‘o mais maduro’ pela diretora geral do canal, Helena Bagnoli. “Temos alguns dos principais nomes do humor no Brasil, como Marcelo Adnet, por exemplo”, diz a executiva. O apresentador, que é formado em jornalismo, continua no elenco do “Comédia MTV” e passa a apresentar também o “Adnet Ao Vivo”, programa semanal, com a proposta de mesclar humor e jornalismo. “Acontecimentos da semana serão comentados por ele, por meio de todos os meios de comunicação disponíveis no seu ‘quiosque’, indo do fax ao iPad”, diz a diretora do programa, Lilian Amarante. Novas estrelas - Um dos clássicos da emissora, o “Top 10” - a parada diária dos clipes mais votados - terá como principal novidade sua apresentadora. Depois de receber o convite e passar por um teste há duas semanas, a modelo Ellen Jabour fechou com a MTV e agora passa a se dedicar a um assunto que sempre gostou. “Eu respiro música. Tenho playlist para praticar esporte, fazer ioga, até para dormir”, diz. “Agora, mais do que nunca, estou lendo e pesquisando muito sobre o assunto”, conta a top. Outra nova estrela da emissora é o cantor

28

ESTILO LIVRE

Arnaldo Antunes, exTitãs, que aparecerá na programação da emissora uma vez por mês, no comando do “Grêmio Recreativo”.

e compositor Arnaldo Antunes, ex-Titãs, que aparecerá na programação da emissora uma vez por mês, no comando do “Grêmio Recreativo”. Na atração, Antunes reunirá nomes importantes da música atual e alguns ícones do passado em diferentes casas de show, para promover o que ele chama de “inter-relação musical”. O programa será um registro dos ensaios, das conversas e do próprio show. “A escolha do título foi porque ‘Grêmio’ traz essa alusão de reunião de pessoas e ‘Recreativo’ porque, no fundo, o que a gente quer mesmo é se divertir”, explica o cantor. Divertir os expectadores sempre foi a função do programa “Rockgol”, que também terá novo apresentador. À frente da atração, estará o jornalista esportivo Edu Elias, ex-ESPN. Ele conta que o cenário terá, entre outras coisas, um banheiro químico no qual os convidados entrarão para eleger ‘a cagada da semana’ no mundo do futebol. “Antes, não era permitido falar ‘cagada’ no ar. Hoje, é liberado. Estou me divertindo muito”, diz Elias. Outro rosto novo da MTV 2011 é o do músico e produtor China, da banda Del Rey. Ele comandará o programa “Na Brasa”, que promete focar em música brasileira, mostrando o trabalho de novos artistas nacionais. A nova grade da emissora terá, ainda, o programa “Goo”, sobre novas tendências musicais, e o “Big Audio MTV”, cujo foco principal serão bandas e artistas do cenário internacional.

Foto_ÁLVARO RIVEROS/DIVULGAÇÃO/AE

Por_Tatiana Piva

A modelo e apresentadora Ellen Jabour na festa de verão da MTV, em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro.

ESTILO LIVRE

29


TV_

TV_

ídolos Muito próximo dos candidatos a

Por_Ana Carolina Rodrigues

No dia 29 de janeiro, em Florianópolis, o reality “Ídolos” deu o ponta pé inicial para sua quarta temporada, que estreou em abril, na Record. A maratona de audições, primeira fase da competição, recebeu 49 mil inscritos, 6 mil a mais do que no ano passado. E se nas famosas filas das seletivas os candidatos a ídolos fazem de tudo para mostrar sua motivação, o apresentador Rodrigo Faro não deixou por menos. Ele entrou no clima como se estivesse na disputa. Acostumado a fazer loucuras no palco de “O Melhor do Brasil”, atração que comanda aos sábados na Record e onde se traveste de artistas nacionais e internacionais sem constrangimento, Rodrigo Faro se envolve com a mesma paixão com os candidatos a ídolos. Durante as seletivas, que duraram quatro semanas, Faro colecionou histórias para contar. Em São Paulo, não resistiu a um lanche trazido por um grupo que estava na fila. “Uma mãe preparou café, pão na chapa com manteiga para os cinco filhos. Estava uma delícia”. E não era preciso comer para chamar a atenção do apresentador. Quem chegou cedo na fila, ou até dormiu nela, também virou alvo dele. “Eu deito nos colchonetes que o pessoal traz. Adoro conversar com eles”. Esta 4ª temporada do reality entrou no ar com novidades. Ao lado do jurado Marco Camargo, estão agora a cantora Luiza Possi e o empresário e produtor musical Rick Bonadio. Vale lembrar que, neste ano, o programa ampliou a faixa etária dos participantes. Assim, jovens entre 15 e 30 anos puderam se inscrever. Resta saber se essas mudanças vão contribuir para que um novo ídolo, que ultrapasse as dependências da Record, seja apresentado dessa vez ao Brasil.

30

ESTILO LIVRE

ESTILO LIVRE

31


TURISMO_

TURISMO_

Curtindo a

1 - Barra Grande (PI) 3 - Nobres (MT)

natureza sem luxos

Não há luxos na cidade a 147 km de Cuiabá: as poucas opções de hospedagem são bem simples. A vantagem é a natureza preservada e a certeza de ter passeios quase exclusivos. O Aquário Encantado tem flutuação com snorkel e máscara para ver peixes na água cristalina, como em Bonito (MS).

Foto_DIVULGAÇÃO/AE

Sem posto de combustível nem agência bancária, Barra Grande caiu nas graças dos amantes do kitesurf e parece ter alargado os domínios do litoral piauiense. Distrito de Cajueiro da Praia, a 71 km de Parnaíba e 411 de Teresina, tem pousadinhas e restaurantes e vem caindo nas graças dos turistas. Mas ainda esbanja calmaria.

Por_AEquipe AE

Nada de praias lotadas, trânsito, luxo. Por outro lado, não espere muita infraestrutura: a ideia é curtir a natureza sem muita intervenção humana. Pelo Brasil, não faltam destinos que se encaixam nesse perfil. Alguns se mantêm autênticos, como Nobres (MT) e o Parque Nacional Grande Sertão

32

ESTILO LIVRE

Veredas (MG), batizado segundo a obraprima de Guimarães Rosa. Outros, ajudados pela propaganda boca a boca, começam a ser mais procurados pelos visitantes, caso de Imbassaí (BA) e de Barra Grande (PI). É torcer para que o crescimento venha com consciência.

2 - Imbassaí (BA) O distrito do município de Mata de São João, a 65 km de Salvador, cresceu nos últimos anos - ganhou resort, pousadas e melhorou a estrada. Mas não perdeu o charme de vilarejo. A faixa de areia (com quiosques) fica entre o Rio Imbassaí e o mar - dá para atravessá-lo a pé, pelo lado do resort, ou nas jangadas, por R$ 2.

4 - Chapada

das Mesas (MA) Ao contrário das concorridas Diamantina (BA), Veadeiros (GO) e Guimarães (MT), a Chapada das Mesas recebe poucos visitantes. A base para alcançá-la é Carolina, a 269 km de Imperatriz e 811 de São Luís. Trilhas levam a cachoeiras como a da Pedra Caída, com 50 m de altura, e a São Romão, com acesso de 4X4.


TURISMO_

Alternativa para amantes de

automobilismo e de viagens Sua paixão é mesclar automobilismo e viagem, mas rodar o mundo para acompanhar as corridas de Fórmula 1 é um programa que extrapola o orçamento? Há alternativa. Tão interessante quanto se deslocar atrás das provas da categoria mais famosa do planeta é assistir às disputas de Stock Car da Nascar, a segunda maior competição esportiva dos Estados Unidos - ela só perde para o futebol americano. Ao longo do ano, a competição roda o país com 38 eventos nos fins de semana. As provas são realizadas em pistas ovais, formato que permite boa visibilidade de todos os lugares. O clima é de festa constante. E a organização, sempre voltada para o torcedor. Quando não há carros na pista, shows ocupam o autódromo, animando inclusive os não tão fanáticos pelas corridas. A duração de cada disputa - em média, três horas - permite que o programa inclua outras atrações tão adoradas pelos turistas. Por causa das centenas de voltas obrigatórias e dos constantes acidentes sinalizados com a bandeira amarela, é possível gastar um tempo nas diversas lojas comprando lembranças típicas (de miniaturas de carros e camisas a réplicas de capacetes, macacões e abridores de garrafas), provando um dos tradicionais cachorrosquentes e hambúrgueres ou até mesmo uma refeição menos calórica. Se você ainda tem dúvidas da paixão dos americanos por automobilismo, basta reparar no entorno dos autódromos. Em média, 60 mil pessoas acompanham cada show e quase todos costumam estacionar seus trailers dentro ou fora do circuito. Eles passam de quinta a domingo movidos a churrasco (de hambúrguer ou salsicha) e cerveja, com alegres festas à noite, geralmente com boa receptividade aos estrangeiros.

34

ESTILO LIVRE

Foto_MILTON Pazzi Júnior / Agência Estado / AE

Por_Milton Pazzi Jr.

PARTICIPANDO DA FESTA Além de sede da Nascar, a cidade de Daytona Beach, na Flórida, foi o local da abertura oficial da temporada 2011 da Stock Car americana. Quem esteve por ali percebeu rapidinho que acompanhar uma corrida significa participar do evento. Ser torcedor não se limita a ficar sentado olhando. Independentemente do setor em que você estiver, será possível ter acesso à pista e também deixar mensagens no asfalto para seus pilotos favoritos (ou odiados). A diversão continua até dez minutos antes da largada.


TURISMO_

terra do “sem problema” Por_Adriana Moreira

No primeiro contato com o solo jamaicano, o motorista do ônibus que leva o grupo ao hotel dá as boas-vindas em um inglês com o sotaque característico do país: “No problem, man. You’re in the no problem land and this is the no problem bus”. “No problem” é uma espécie de mantra local, repetido à exaustão por moradores como Mark, o condutor, que avisa que estamos na “terra onde não há problema, no ônibus onde não há problema”. Chuva? No problem. Lá, ela é chamada de sol líquido. Isso porque mesmo quando as águas não dão descanso, como ocorre entre maio e outubro (nesse período, pode haver incidência de furações em áreas específicas), o calor ainda é implacável. Dentro dos resorts all-inclusive, popularíssimos por lá, o turista tampouco encontrará dificuldades. O segmento tem níveis de mimos e conforto variados de acordo com a rede escolhida, mas a fórmula é sempre a mesma. Pode deixar a carteira esquecida no quarto e aproveitar para pedir drinques tipicamente caribenhos - piña colada, curaçao blue e até o inspiradíssimo bob marley, nas cores verde, amarela e vermelha. Nem será preciso trocar seus dólares americanos por dólares jamaicanos.

INTERAÇÃO Cada resort tem praia própria, com espreguiçadeiras, bar e todo o conforto que o turista sonhar. Só não espere muito contato com os moradores. Como o acesso a boa parte das faixas de areia é feito por dentro dos hotéis, você passará a maior parte do tempo cercado apenas de outros visitantes. Para interagir com os jamaicanos será preciso deixar a tranquilidade dos resorts. Antes de sair (sim, você entendeu certo, sair), você terá de se identificar na portaria, dando nome e número do quarto. Questão de segurança, garantem os hotéis. Mas vá preparado, pois é difícil caminhar nas zonas turísticas sem ser abordado a cada 100 metros. Os vendedores parecem se dividir por área - quando você consegue convencer o primeiro de que não quer nada, basta dar mais alguns passos e voilà - aparece o próximo. Eles vão oferecer de tudo (mesmo). Desde artesanato até ganja, como a maconha é chamada na Jamaica. Apesar do alto consumo, a droga não é legalizada no país. Pulseirinhas serão colocadas em você. “Um presente”, dizem os ambulantes. Presente que, no fim das contas, terá um preço a ser pago, em dólar americano ou jamaicano, sem problema. Fugir ou ignorar os vendedores é pior. Responda à saudação de “respect, man”, feita com os pulsos cerrados, e diga que não está interessado. Apesar da abordagem incisiva, ser brasileiro abre muitas portas - e sorrisos. Eles adoram o Brasil, a começar pelas cores em comum entre os dois países, o verde e o amarelo. Conhecem todos os jogadores da nossa seleção e criticam a estratégia utilizada por Dunga na Copa do Mundo com fanatismo digno de qualquer torcedor tupiniquim.

- MoBay, para os íntimos. Será o suficiente para aproveitar seu resort, dar uma esticadinha até a histórica Falmouth e sair para uma das muitas casas noturnas da cidade, como as da rede Margaritaville. Use o resto de seus dias em Ocho Rios, repleta de atrações de aventura, ou Negril, que tem o menor índice pluviométrico do país. O caminho terá a trilha sonora de Bob Marley vale lembrar que, em 2011, serão 30 anos da morte do músico. Relaxe, aproveite a paisagem e siga a filosofia local do “no problem”.

Foto_ADRIANA MOREIRA/AGÊNCIA ESTADO/AE

Jamaica:

Foto_Dolphin Cove/DIVULGAÇÃO/AE

TURISMO_

PROXIMIDADE

Dolphin Cove: Os golfinhos, principal atração deste parque, são mesmo uma graça. Há várias maneiras (e preços) de interagir com os animais. Dá para apenas tocar nos golfinhos, nadar com eles ou, ainda, ter contato com os simpáticos mamíferos e, em seguida, ir a outro tanque alimentar tubarões. Programe sua ida com antecedência, os preços são sob consulta.

Se depender do Ministro do Turismo do país, Edmund Barlett, a proximidade entre Brasil e Jamaica pode aumentar. Segundo afirmou no evento para o mercado de turismo Japex em Montego Bay, no fim do ano passado, há negociações em andamento com as duas empresas aéreas para promover voos diretos da América do Sul ao país, sem a necessidade da cansativa conexão em Miami, nos Estados Unidos. Fique uma ou duas noites em Montego Bay

SAIBA MAIS • Como chegar: SP-Montego Bay-SP: desde US$ 1.229 na Delta (www delta. com) e US$ 1.230 na American (www. aa.com.br). Com escala nos EUA • Idioma: os jamaicanos falam inglês, mas, entre eles, usam o patois.

ESTILO LIVRE

37


TV_NOTAS

TV_NOTAS 06 02 01

Carolina Dieckmann

REVELAÇÕES Em seu Twitter, recentemente, Aguinaldo Silva contou que as chances de Carolina Dieckmann interpretar Teodora, de “Fina Estampa”, são de 80%. Ainda no microblog, o novelista revelou o desejo de ter uma estrela de Hollywood no elenco da trama. “A participação da tal estrela seria especialíssima. Apenas 50 capítulos”, escreveu.

04

“A Fazenda”

SONDAGEM Mais de trinta pessoas participam da primeira fase de sondagem para participar do reality “A Fazenda” (Record). As pré-entrevistas já começaram. Por enquanto, Rodrigo Carelli, diretor da atração, ainda não tem nenhum nome definido. Segundo ele, a lista dos peões será fechada pouco antes da estreia do jogo, no segundo semestre. Na próxima edição do reality da Record, o prêmio deve continuar a ser de R$ 2 milhões. “A princípio, a ideia é manter esse valor mesmo”, conta Carelli. Trabalhando há dois meses na pré-produção do programa, o diretor quer que a atração seja tão rígida quanto no ano passado. “Vamos selecionar pessoas que queiram de fato competir, e não usar o jogo como uma vitrine. Isso faz muita diferença”.

Luisa Mell

PASSARELA No ar em “Insensato Coração” (Globo), Jonatas Faro foi escolhido pela Damyller para capitanear os desfiles de inverno da marca. O ator percorrerá vários estados mostrando as novidades.

LUISA MELL NA GAZETA Nova contratada da Gazeta, Luisa Mell comandará uma atração que fará parte da nova programação de fim de semana da casa.

03

“A Montanha”

FASE DE EDIÇÃO Depois de sete semanas na Itália, o longa “A Montanha”, de Vicente Ferraz, encerrou suas filmagens. Prevista ainda para este ano, a produção entra agora em fase de edição, mixagem e finalização. Orçado em R$ 8 milhões, o longa é uma coprodução Brasil, Itália e Portugal. E tem Daniel de Oliveira no elenco.

07

“Xingu”

DOSE DUPLA No elenco de “Cordel Encantado”, o ator João Miguel também será visto, ainda este ano, no filme “Xingu”, na pele de Cláudio Villas-Boas. “Fiquei uns quatro meses em locações em Tocantins e no Xingu”, diz.

08

WAGNER MOURA

DIRIGIDO POR WAGNER MOURA Está em processo de finalização o clipe de “Te Amo”, canção de Vanessa da Mata, cujo vídeo tem direção de Wagner Moura. A produção, rodada em 35 mm, passeia por vários universos. O filme é protagonizado pela bailarina Marilena Ansaldi, tem cenário e figurino do estilista Ronaldo Fraga e direção de fotografia de Lula Carvalho.

38

ESTILO LIVRE

Planet Shoes

BORDADO Na nova coleção de calçados da Planet Shoes haverá um modelo de sandália bordada manualmente por 400 presas, divididas entre a Cadeia Pública do Jardim Guanabara e a Penitenciária Feminina de Ribeirão Preto. Cada bordadeira produz um par por dia. Todas são remuneradas por produtividade e, a cada três dias de trabalho, ganham a redução de um dia na pena.

09

Rock in Rio

GUNS N´ROSES NO ROCK IN RIO A organização do Rock in Rio confirmou a presença do Guns N’Roses na edição deste ano do festival. A banda será a atração principal do Palco Mundo, em 2 de outubro. Na mesma data, a roqueira Pitty será a responsável por fazer o show de abertura da noite.

06 05

Jonatas Faro

“Macho Man”

PERSONAGENS AUTOBIOGRÁFICOS Fernanda Young, autora de “Macho Man” (Globo), diz que todos os seus personagens são autobiográficos. Na trama, há um ex-gay, um ex-gordo e uma mulher que se faz de gótica para manter o emprego

ESTILO LIVRE

39


LOOK BOOK_

Brinco Relojoaria Vitória

LOOK BOOK_

Casaco dona amora & homem

Brinco Jolie

casaco ayra

pulseira Relojoaria Vitória

Casaco Cinderela

saia maffia

shorts m.officer

Pulseira Jolie bolsa - capodarte dona amora & homem

Bolsa - victor hugo Cinderela

jaqueta m.officer

Sapato - corso como Mary Carvalho

40

E O FRIO CHEGOU! Débora Mendes veste trench coat da Ayra e bota Zeferino, da Mary Carvalho, anunciando as tendências destas peças para este inverno. Nesta estação, além dos tradicionais off write e caramelo, que sempre estão presentes nas peças de inverno, chegam com tudo também peças floridas e em diferentes tonalidades de xadrez. As misturas continuam fortes, abrindo espaço para sobreposições com peças que sobraram do verão, como shorts jeans e de alfaiataria. ESTILO LIVRE

vestido Aiyra Shorts Maffia

Sapato - zeferino Mary Carvalho

bolsa Le postiche

Vestido World Style

bota Carmen steffens

ESTILO LIVRE

41


SAMBA DE RODA_2011

a festa que faz Assis balançar 01

Gente bonita, cerveja gelada e boa música marcaram a 7º edição do Samba de Roda de Assis. Cerca de duas mil pessoas lotaram o recinto da Ficar onde presenciaram um show de organização e estrutura. Prepare-se para o que vem aí em 2012.

06

07

08

10

11

12

13

14

15

16

17

02

09

03

04

05

42

ESTILO LIVRE

01. Nathália - Isabela - Natasha • 02. Fernando - Alexandre - Eduardo • 03. Reginaldo - João Gatti - Ricardo Pinheiro • 04. Paulinho - Fabiano - Gustavo • 05. Flávio - Denise • 06. Márcia - Tiago • 07. Isadora - Felipe • 08. Rodrigo - Vitória • 09. Danilo - Dudu • 10. Bruno - Pedro • 11. Clarissa - Eliane • 12. Marcelo - Luana • 13. Marcela - Fábio • 14. Clara - Rodrigo Paiva • 15. Rodrigo Sabeh - Nathália • 16. André - Mariana • 17. Juliano - Andréia

ESTILO LIVRE

43


VITRINE_

01

INOVAÇÃO_

02

RADIODOC:

03

IMPLANTA TECNOLOGIA DE ÚLTIMA GERAÇÃO

01. 02. 03. 04.

04

Amanda - Larissa Iara - Sid Quézia - Marcelo Sabrina - Marcos Fernanda - Léo

EL: O que faz uma Clínica de Radiologia Odontológica? RADIODOC: Realiza todos os exames radiográficos que o cirurgião dentista necessita, em todas as especialidades, desde a pequena radiografia comum feita nos consultórios, até radiografias em filmes grandes, abrangendo toda face. Para as radiografias grandes são usados aparelhos caros e importados, que os odontólogos não dispõem em seus consultórios. Todas as radiografias têm o laudo do radiologista. EL: Como surgiu a RADIODOC? RADIODOC: Surgiu em 1990, devido à necessidade dos cirurgiões dentistas de um serviço de radiologia confiável e fornecer aos seus pacientes tratamentos mais seguros e completos, com imagens de boa qualidade e diagnósticos precisos. Desde então temos procurado estar sempre atualizados com o que há de mais moderno na especialidade, tanto na atualização dos equipamentos, quanto na presença em congressos, como palestrante e como congressista. EL: O que há de mais moderno na especialidade? RADIODOC: No segmento de radiologia, os melhores aparelhos para radiologia odontológica são os digitais diretos, com sistema de sensores fixos, aonde a imagem do paciente vai diretamente para o computador, podendo ser analisada com os diversos recursos do sistema. Para a realização destes exames, importamos o aparelho Orthophos XG, da Sirona, que é a divisão odontológica da SIEMENS, da Alemanha. EL: Quais as vantagens deste sistema? RADIODOC: Imagem instantânea na tela do monitor, o paciente não precisa aguardar para saber se a radiografia ficou nítida. Caso precise ser repetida, faz-se imediatamente a nova radiografia. A quantidade de radiação usada é muito menor, uma vez que os recursos do sistema permitem potencializar o efeito dos raios-x sobre o sensor. E os detalhes podem ser maximizados pelo uso das ferramentas do sistema.

44

ESTILO LIVRE

Dr. Paulo Renato Dias da Silva “Procuramos sempre inovar, em busca de resultados precisos e agilidade “

EL: E a vantagem biológica? RADIODOC: Além da grande redução da dose de raios-x sobre o paciente, a natureza também sai ganhando, pois não há resíduos químicos para serem descartados, uma vez que não há necessidade de produtos para fazer a revelação dos filmes. Este descarte na natureza sempre foi um grave problema ambiental. EL: Como o cirurgião dentista recebe a imagem? RADIODOC: A imagem fica a à disposição do cirurgião dentista instantaneamente, pois o nosso software a coloca no sistema da RADIODOC assim que é feita e o odontólogo, acessa a imagem pelo site www.radiodoc.com.br, em área restrita. Cada cirurgião dentista tem sua senha para acessar as imagens de seus pacientes. Se o paciente foi atendido às 10 horas, às 10 horas e um minuto, a imagem já pode estar na tela do monitor do seu dentista. Também pode ser enviada por e-mail ou CD. A clássica imagem impressa em filme radiográfico também é feita e acompanha todos os exames. EL: A imagem tem alguma distorção ou ampliação? RADIODOC: Ao contrário do sistema analógico e do sistema com placas de fósforo, a imagem não sofrem distorção ou ampliação, pois há dois softwares para corrigir este grave problema, o software de aquisição e o software de impressão.

R ADIODOC: Av. José Bonifácio, 59 • F: 18 33 24 37 11 • w w w.radiodoc.com.br


LITERATURA_

“Guia Politicamente Incorreto

da História do Brasil” ganha nova versão Por_Gilberto Amendola

O jornalista Leandro Narloch continua jogando poeira nos olhos da História oficial. Ou, como ele mesmo gosta de dizer, “revelando complexidades” onde antes só havia mistificação. O best-seller “Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil”, lançado em 2009 e que vendeu mais de 100 mil exemplares, acaba de ganhar uma versão estendida, com 50 páginas a mais. Além das já conhecidas desconstruções de Narloch sobre temas como o heroísmo de Zumbi, a pureza ecológica dos índios e as intenções da esquerda brasileira no período da Ditadura, o livro traz revelações sobre os jesuítas, Antônio Conselheiro, Euclides da Cunha e muito mais. “Na primeira versão, eu falava mal daqueles que todo mundo falava bem. Agora, em alguns casos, eu procuro falar bem daqueles que todos gostam de falar mal”, fala Narloch. Ditadura boa? - A polêmica também aparece quando o autor fala da melhora de vida do brasileiro durante o período da Ditadura Militar. “Entre 1970 e 1980, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) aumentou de 0,462 para 0,685. Nunca, na história deste País, houve uma ascensão tão rápida. A expectativa de vida também tomou o mesmo caminho: aumentou nove anos naquele período, depois de passar os anos 1960 estagnada”, destaca o jornalista. Se, na primeira versão, Narloch já cutucava autores de prestígio, como Jorge Amado (por, certa vez, ter elogiado Hitler), Machado de Assis (por ter trabalhado como censor) e Gilberto Freyre (por elogios à Ku Klux Klan), agora é a vez de Euclides da Cunha. Na pesquisa realizada por Narloch, a fuga da mulher de Euclides, Anna, para a casa do amante foi resultado de anos de brigas com o marido, de humilhações e situações miseráveis causadas pelo descaso do escritor para com a família. Faz parte desse fardo até mesmo a suspeita de Euclides ter as-

sassinado um bebê recém-nascido. O sucesso do livro parece não surpreender Narloch. “Ah, se eu achasse que o livro não daria certo ou que eu não conseguiria ganhar dinheiro com ele, eu nem começaria a escrever. Ficaria em casa, jogando videogame”.

“Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil” Fernando Narloch Ed. Leya. Preço: R$ 39, 90


MÚSICA_

Samba de Primeiracom

Dudu Nobre Por_Felipe Branco Cruz

Homenagens a Cartola e Carlos Dafé. Críticas aos papparazzi. Declarações de amor à mulher, Priscila Nobre. O novo disco de Dudu Nobre, “O Samba Aqui Já Esquentou”, tem tudo isso. O CD traz sete canções de autoria de Dudu, entre elas “Cem Por Cento Você” e “Quer Saber da Minha Vida, Vai Na Macumba”. A primeira é uma homenagem à sua nova esposa: “Sou cem por cento você / Pode Acreditar / Adoro Seu Jeito de Ser / Fico Louco com Seu Meigo Olhar”. A Carlos Dafé, a homenagem veio em forma de regravação. “Sempre quis gravar uma música dele”, diz. A canção escolhida foi “Pra Que Vou Recordar O Que Chorei”. Para homenagear Cartola, Dudu regravou “Cordas de Aço”. “Gosto muito dessa música do Cartola. Ao regravá-la, eu pude colocar dois violões e uma percussão leve”. O lançamento do CD ocorreu no Carnaval, mas Dudu diz que isso foi pura coincidência. “Em dezembro do ano passado, o disco já estava pronto. Mas as coisas foram caminhando no ritmo que tinham de caminhar e calhou de ser lançado no Carnaval”, conta. Dudu disse, ainda, que usa seu iPhone para gravar as canções assim que a inspiração surge. “Gravo o cavaquinho, depois o violão e fica lá, guar-

dado. Quando chega a época de gravar o CD, escuto tudo de novo”, diz o sambista. No novo disco, nota-se um Dudu Nobre mais maduro, apresentando canções românticas, com instrumentos mais elaborados, letras que falam sobre amor e sobre a vida. Um samba de primeira.

O SAMBA AQUI JÁ ESQUENTOU Universal Music PREÇO: R$ 19,90

ESTILO LIVRE

49


MÚSICA_

Já lançado no exterior, novo CD dos

Mutantes chega às lojas brasileiras Por_Adriana Del Ré

Em sua casa na cidade de Henderson, Nevada, nos Estados Unidos, o guitarrista Sérgio Dias, 60 anos, desfruta de seus últimos dias de férias. Foram três meses de descanso - e também recuperando a saúde, deixada no meio do caminho após cinco anos non-stop de estrada à frente de sua banda Os Mutantes. Ter um lar americano foi uma necessidade logística, por causa da demanda de shows no exterior. Mas Sérgio continua a manter sua

casa-estúdio na Granja Viana, em São Paulo. Sua banda retornou em 2006, num show histórico em Londres, sem data para expirar novamente. Mas nem todos pensam dessa maneira, na opinião de Sérgio. E ele atribui isso ao fato de o novo disco de inéditas do Mutantes, “Haih or Amortecedor”, ter sido lançado primeiro no exterior, em 2009, e só agora ter chegado ao Brasil. Quanto a possíveis comparações com os primórdios do Mutantes, o guitarrista e um de seus fundadores dispara: “Nunca olhei para trás, para os outros discos”. No Brasil, eles desembarcam na metade do ano, para gravar novo disco, e retornam para o Rock in Rio, em setembro.

“Haih or Amortecedor” Os Mutantes Coqueiro Verde Preço: R$ 24,90


MÚSICA_

GASTRONOMIA_

Lobão Caixa recupera 10 primeiros anos de

Por_Adriana Del Ré

Aos 53 anos, o cantor e compositor Lobão passa por uma fase de balanços. O da vida rendeu a biografia “50 anos a Mil”, escrita com o jornalista Claudio Tognolli e lançada no final do ano passado pela editora Nova Fronteira. O da música chega pelo box “Lobão 81-91 + DVD Acústico MTV”, sob a chancela da Sony Music. Pelo título do projeto, já se sabe que os quatro discos nele contidos não revisitam amplamente seus mais de 30 anos de carreira, mas, sim, fazem um recorte de períodos significativos dela. AE - Como nasceu a caixa “Lobão 81-91 + DVD Acústico MTV”? Lobão: Já tem uns 20 anos que eu estou tentando relançar os meus álbuns originais e, a partir do momento que assinei com a Sony para realizar o Acústico MTV, foi inserido, como cláusula do contrato, o relançamento de todos os meus discos pela gravadora. AE - Qual a importância desses dez primeiros anos de sua carreira solo? Lobão: Esses foram os anos que, bem ou

52

ESTILO LIVRE

mal, me colocaram no circuito, me lançaram. AE - O box traz canções de seu primeiro disco como artista solo, o “Cena de Cinema”. É verdade que ele foi gravado em segredo do pessoal da Blitz, banda da qual você fazia parte na época? Lobão: Nunca houve segredo. Só era anônimo, pois eu não existia ainda. Toda a banda da Blitz participou dele: o Barreto, Antonio Pedro, Billy Forgueri... Nós já estávamos na estrada há uns três anos e nada acontecia. Eu fiz o “Cena” pra arquivar e todo mundo da banda sabia disso. Eu detestava a ideia de ser artista solo (ainda acho isso cafonérrimo). AE - Fale sobre a música “A Deusa do Amor”, que tem a participação de Nelson Gonçalves. Lobão: Eu sou MPB. As pessoas é que me excluem desse movimento. Sempre disse isso: sou músico, não sou engenheiro. Sou popular, não erudito. Sou brasileiro, não chinês. Será que já não é hora da gente revisitar esses valores?

Eles literalmente aguçam todos os sentidos: visão, olfato, tato, paladar e até mesmo a audição... Quem consegue ouvir que haverá docinhos em uma festa e não ficar esperando ansiosamente para degustá-los? Justamente por isso, sempre são a principal estrela das comemorações, merecendo tratamento especial que una beleza e sabor à mesa. E é com esse intuito e carinho que a “Doces & Doçuras” vem aguçando e conquistando os mais exigentes paladares, revelando em seus doces o perfeccionismo de Natália Perdonatti, responsável por transformar doces em “arte”. Apaixonada pela criação e satisfação de seus clientes, Natália montou a “Doces & Doçuras” em Assis, após estudar e fazer cursos com conceituados profissionais da área. O resultado deste esforço são doces lindos, deliciosos, e, sobretudo, diferenciados. Ela cita alguns doces que podem ser trabalhados de acordo com o gosto do cliente, e, para dar água na boca, lá vão eles: puf de avelã, specialle de limão, totelette de pistache, trouxinha de macadâmia, mini mil folhas, camafeus, além, é claro, das diferentes variedades de brigadeiros. Há opções para os tradicionais e para os que gostam de ousar com brigadeiros de: limão ceciliano, damasco, nozes, ovo maltine, café, meio amargo, amêndoas, casadinho, ao leite, castanha do pará, crisp, doce de leite, laranja, maracujá, paçoca, cockie, castanha de caju, branco, cappuccino, desejo, nutella, leite ninho, mel, pistache, menta, e, é claro, o tradicional neguinho. Se só de ler esta matéria e pensar em todos esses doces finos você já ficou com água na boca, então procure a “Doces & Doçuras” para conhecer a sua extensa variedade de produtos e encantar os convidados de sua festa.

DoceS & Doçuras alia arte e sabor na produção de doces finos

Doces & Doçuras Rua da Constituição, 421 F: 18 3323-5626 - 9628-4408 Natalia Perdonatti ESTILO LIVRE

53


GASTRONOMIA_

fogão Comandando um

opçãO

Foto_TADEU BRUNELLI/DIVULGAÇÃO/AE

por

em 2000. Tudo aconteceu rápido na vida de Bel, que conseguiu seus primeiros estágios em restaurantes renomados, como o D.O.M, Fasano e Laurent. Aos 25 anos, já chefiava a própria equipe, no restaurante Sabuji.

A paulistana Carole Crema, 37 anos, acabou se apaixonando pela gastronomia durante o curso de hotelaria. Formou-se pela Thames Valley University e Mossimann Academy, em Londres, e pelo instituto Per La Cultura Alimentari, em Milão, até admitir que era essa a profissão que iria abraçar. Hoje, Carole é dona das docerias La Vie en Douce e chef executiva das redes Wraps e Go Fresh de restaurantes.

Por_Tatiana Piva

(AE) - Já se foi o tempo em que o ditado popular “lugar de mulher é na cozinha” tinha sentido. Nos dias de hoje, as mulheres atuam nas mais diversas áreas. Muitas delas, porém, gostam mesmo é de mostrar talento e competência à frente de um fogão. A reportagem selecionou três chefs de cozinha que têm restaurantes badalados em São Paulo para falarem um pouco sobre o seu trabalho, sua vida e sugerirem um prato. Elas garantem que não há glamour nessa profissão, pois chefs carregam panelas pesa-

54

ESTILO LIVRE

das, passam o dia de pé, enfrentam o calor da cozinha, lideram grandes equipes - algumas com mais de 30 pessoas. A bela paulistana Bel Coelho, 31 anos, é uma delas. Dona do restaurante Dui, no Jardim Paulista, herdou da família de portugueses o talento na cozinha e até tentou cursar psicologia logo que terminou o ensino médio. Mas não passou do primeiro dia de aula na PUC-São Paulo. Firme, assumiu cedo a paixão pela gastronomia e resolveu estudar no Culinary Institute of America, em Nova York, onde se formou

DO TIPO CORAJOSA Em 2007, Bel tomou um tombo que marcou sua vida. Foi convidada por um empresário inglês para comandar o ambicioso projeto de um restaurante brasileiro em Londres, mas percebeu que havia algo errado. “Pedi demissão antes de o restaurante abrir. O cara era um picareta”, lembra. Em março do mesmo ano, a chef topou um desafio para além de sua profissão. Fez um ensaio sensual para a revista “Trip”, no qual posava em ambientes de cozinha, com objetos, panelas. “Eu quis fazer. Mas hoje vejo que não foi bom para a minha profissão. As pessoas confundem um pouco as coisas”, diz. Bonita, jovem e bem-sucedida, Bel é frequentemente assediada e diz administrar bem esse tipo de situação. Ela conta que está namorando há pouco mais de três meses. “Sou vaidosa. Tenho uns rituais básicos de beleza: corro, malho, faço ioga, nado”. Em 2009, Bel abriu seu primeiro restaurante, o Dui, que prioriza uma gastronomia descomplicada e saborosa. DO TIPO OUSADA Ela fez teatro, universidade livre de música, canto, dança, três anos de ciências sociais na USP, um ano de jornalismo na Cásper Líbero e, finalmente, formou-se em hotelaria na faculdade Renascença, em 1995. E foi por causa dessa área que a paulistana Carole Crema, 37 anos, acabou se apaixonando pela gastronomia. Formou-se pela Thames Valley University e Mossimann Academy, em Londres, e pelo instituto Per La Cultura Alimentari, em Milão, até admitir que era essa a profissão que iria abraçar. Hoje, Carole é dona das docerias La Vie en Douce e chef executiva das redes Wraps e Go Fresh de restaurantes. É autora dos livros “400 Técnicas de Cozinha” e “O mundo dos Cupcakes”. Além de tudo isso, ainda dá aulas na Escola Wilma Kovesi. “Sempre fui determinada, do tipo que quando decide fazer alguma coisa vai até o final”, diz. Todas essas atribuições ficam pequenas quando Carole fala do sólido casamento de 13 anos com o médico Sérgio Szachnowycz e das filhas Beatriz, 6 anos e Luiza, 4. “Sempre arrumo tempo para eles. Às vezes, venho almoçar em casa, faço umas loucuras. Mas acho importante que a mulher não se cobre tanto. Isso prejudica no dia a dia”.

DO TIPO ALEGRE Ana Luíza Trajano, 32 anos, nasceu em Franca, interior de São Paulo, e tem origens cearense e mineira. Formou-se em administração pela FAAP, em 2000. Como cozinhava desde os 13 anos, investiu no dom da infância e foi aperfeiçoar seus conhecimentos práticos no Italian Culinary Institute for Foreigner, na Itália. Mas o negócio dela é, mesmo, comida brasileira. “Achava um absurdo que as pessoas pensassem ser brega pedir pratos brasileiros quando saíssem para jantar fora”. Para quebrar esse tabu, Ana criou, em 1994, o projeto Saberes do Brasil, uma pesquisa sobre comida brasileira que fez com que a chef do restaurante Brasil a Gosto, no Jardim Paulistano, conhecesse quase todos os estados do País. Ela só não passou por Acre, Roraima e Rondônia. De todos esses lugares, a chef traz referências e experiências gastronômicas e de vida. Casada com o chef de cozinha francês Yann Corderon, Ana tem dois filhos: Pedro, 4 anos, e Antoine, que nasceu há 1 mês. Para ficar perto das crianças, ela mora num apartamento a 200 metros do restaurante.

Foto_ CLEIBY TREVISAN/DIVULGAÇÃO/AE

GASTRONOMIA_

A bela paulistana Bel Coelho, 31 anos, Dona do restaurante Dui, no Jardim Paulista, herdou da família de portugueses o talento na cozinha. Firme, assumiu cedo a paixão pela gastronomia e resolveu estudar no Culinary Institute of America, em Nova York, onde se formou em 2000.

ESTILO LIVRE

55


Para

adoçar o tempo

Tiramisú da pizzaria Bráz

Por_Filipe Fasolin

Bananas carameladas do restaurante chinês Taiyang INGREDIENTES Ingredientes para a massa

Não sofra pelas horas perdidas com a chuva. Doces superfáceis são uma ótima forma de passar o tempo.

Tiramisú da pizzaria Bráz INGREDIENTES • 6 gemas • 250 g de queijo mascarpone (pode ser substituído por cream cheese) • 500 g de creme de leite fresco • 5 colheres de sopa de açúcar • 2 caixas de biscoito champanhe • 4 claras • 2 xícaras de chá de café forte • 1 colher de sopa de conhaque •1 tablete de chocolate meio amargo ralado

PREPARO Bata as gemas na batedeira com o açúcar até formar uma gemada firme e clara. Bata também o creme de leite fresco até ficar espesso (cuidado

56

ESTILO LIVRE

para não virar manteiga!) e reserve. Bata claras em neve (as claras devem estar bem geladas ou levemente congeladas). Coloque o queijo mascarpone numa vasilha, mexa bem e coloque a gemada aos poucos, de colheradas. Misture com o creme de leite fresco e, por último, as claras em neve. A gemada, o creme de leite fresco e as claras em neve devem ser misturados fora da batedeira, de maneira delicada, para não perder o volume.

COMO MONTAR Misture o conhaque com o café forte morno. Primeira camada: mergulhe as bolachas no café, uma a uma, e vá colocando numa forma refratária quadrada (sugestão: 22 cm de lado e 5 cm de altura) até forrar todo o fundo. Segunda camada: espalhe metade do creme sobre as bolachas e forme uma camada espessa e uniforme. Repita o procedimento, formando mais uma camada de bolachas, e depois outra de creme por cima. Finalize com raspas de chocolate por todo o topo. Cubra com filme plástico e leve à geladeira por 4 horas antes de servir.

Brownie da chef blogueira Nádia Lapa (Bites of Heaven) INGREDIENTES • 4 ovos •2 xícaras de chá de açúcar • 200 g de manteiga • 1 xícara de chá de chocolate em pó • 1 xícara de chá de farinha de trigo • Essência de baunilha • Nozes picadas a gosto

PREPARO Coloque os quatro ovos numa tigela e misture com o açúcar, na batedeira ou com o fouet. Enquanto isso, derreta a manteiga numa panela. Quando estiver derretida, acrescente o chocolate em pó e misture bem (mantenha o fogo baixo para que o chocolate não queime.) Junte, então, ao creme de açúcar e ovos (fora do fogo), misturando. Adicione a xícara de chá de farinha de trigo. Coloque a essência e as nozes Leve ao forno pré-aquecido (temperatura média) por cerca de 25 minutos.

•1 copo de água •1 copo de farinha de trigo •1/4 copo de fermento em pó • 3 bananas nanicas •Óleo suficiente para fritar Ingredientes para o caramelo: • 4 colheres de sopa de açúcar •2 copos de água PREPARO Junte a farinha, a água e o fermento até obter uma massa mole. Corte cada banana em 2 ou 3 pedaços, envolva cada pedaço na massa e frite até ficarem dourados. Importante: a banana não pode tocar o fundo da panela, mas deve ficar completamente submersa no óleo. Escorra bem e reserve.

Caramelo Coloque o açúcar, a água e mexa cuidadosamente em fogo alto até a mistura ficar com a cor de caramelo. Não deixe ficar escura. Coloque uma banana por vez na panela e caramelize-as totalmente.

Foto_DIVULGAÇÃO/AE

GASTRONOMIA_


VITRINE_TOM

01

02

03

04

05

06

07

08

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09.

Rodriguinho - Ana Cyntia - Dr. Alexandre Borba Jo達o Paulo - Lucila Luciana - Nara Angela - Georges Karin - Anderson Adriana - Juliana Marlene - Francisco Bittencourt Paulinho - Renato

09

58

ESTILO LIVRE

ESTILO LIVRE

59


GASTRONOMIA_ASSIS

Como sua

GASTRONOMIA_ASSIS

mãe

se sente

amada? Por_EQUIPE EL

Ainda não sou mãe e não consigo ter idéia de como deve ser esse amor por um filho. Mas sou tia, tenho três afilhadas e imagino que o amor de mãe deve ser algo arrebatador, pois costumo dizer que o amor que tenho pelas minhas pequenas (tá, uma delas não tão pequena assim, já que há muito está mais alta que eu!) é um amor que dói! Dói porque se elas ficam tristes eu sofro, se vão mal na prova, me preocupo, se elas se machucam, me desespero e se ficam doentes então... Choro junto! Mas e quando as minhas protegidas estão felizes? Digo que dói também, pois em alguns momentos tenho a impressão que meu coração vai explodir de tanta alegria! Fico toda orgulhosa e emocionada quando uma delas apresenta um teatro, a outra já consegue juntar as letras e formar palavrinhas e a mais novinha me pede com aquela voz dengosa: “Colo, colo”! Por isso, desejo que todos os filhos que leem essas páginas retribuam esse amor que as mamães lhes dedicam ao longo de uma vida. Esse sentimento que renuncia, sofre, se orgulha, chora, comemora, luta e protege. Espero que os filhos consigam descobrir qual

a forma de demonstrar o amor que mais agrada sua mãe. Para algumas mães uma flor diz tudo, para outras uma bela roupa, sapato ou acessório. Já algumas mamães preferem sair para almoçar e pedir um descanso do fogão. Para outras, que há tempos não falam com os filhos, um telefonema e um simples “Feliz Dia das Mães” já seria a alegria suprema. Umas mamães ficariam felicíssimas se seus rebentos preparassem um café da manhã especial ou então um almoço em que elas não precisassem se preocupar com nada. Para esses filhos que pretendem se aventurar na cozinha para demonstrar seu amor à mamãe, seguem aqui três receitas fáceis e práticas. Já aqueles que quiserem comemorar o Dia das Mães levando-as a um restaurante, sugiro um almoço no restaurante Tom (aliás, disse no início deste texto que não tinha filhos: acho que me enganei. Esse é aquele filho que dá trabalho, é travesso, mas que também proporciona alegria e satisfação!) A todas as mamães desejo que Deus as ilumine para que continuem a educar, confortar e orientar seus filhos: bebês ou adultos, crianças ou jovens, adolescentes ou “envelhescentes*”! Feliz Dia das Mães!

* O termo envelhescente é utilizado pelo autor Mário Prata em sua crônica Você é um envelhescente?, no livro 100 crônicas, Cartaz Editorial/Jornal O Estado de São Paulo, São Paulo, 1997.

60

ESTILO LIVRE

1 maço de alface americana; 1 maço de alface roxa; 1 maço de agrião; 1 maço de rúcula; 12 folhas de endívia; 1 abacaxi cortado em cubos; 200g de gergelim preto

AS SALADA DE FOLHROSTA C COM ABACAXI EMPRETO IM DE GERGEL

Depois que as folhas forem lavadas e higienizadas, dispor em uma travessa ou então em taças individuais. Acrescente o abacaxi passado no gergelim preto e sirva com molho de limão, sal e azeite.

COXA E SOBRECOXA ASSADA COM MEL E ARROZ COM FIGO E CRISP DE PRESUTO CRU Para a carne: INGREDIENTES: 6 unidades de coxas e sobrecoxas; 1 garrafa de vinho branco seco; 2 cebolas cortadas em rodelas; 1 limão siciliano cortado em rodelas; 1 colher (sobremesa) de pimenta branca em grão quebrada; Sal quanto baste; 2 colheres (sopa) de alecrim fresco; 6 colheres (sopa) de mel. Em uma vasilha funda coloque o vinho, as rodelas de limão, as cebolas, a pimenta branca e o sal. Mexa e acrescente as coxas e sobrecoxas de frango. A carne deve ficar imersa nessa mistura por pelo menos 6 horas. Para assar: Em uma assadeira com grelha disponha as coxas e sobrecoxas de frango, sob a grelha a cebola utilizada para temperar. Cubra com papel alumínio e asse por cerca de 1h15, numa temperatura de 180º C. Quando estiverem assadas,

Faça o pudim de leite condensado tradicional e regue com a seguinte calda: Suco de 8 unidades de laranja; 4 colheres (sopa) de açúcar mascavo; 4 colheres (sopa) de açúcar cristal; 1 colher (sopa) de gengibre laminado. Leve o suco da laranja e os açúcares ao fogo até adquirir consistência de calda. Quando estiver pronto acrescente o gengibre, espere esfriar e sirva com o pudim.

retire o papel alumínio, passe manteiga sobre as coxas e sobrecoxas, volte ao forno numa temperatura de 220º C, por mais 10 minutos. Na hora de servir regue o mel sobre a carne. Sirva acompanhado do arroz. Para o arroz: 500g de arroz branco pronto; 200g de figo ramy cortado em tirinhas; 200g de crisp de presunto cru; Crisp de presunto cru: Em um prato coloque uma folha de papel toalha e disponha as fatias de presunto cru sem sobrepor uma as outras. Cubra com outra folha de papel toalha e leve ao micro-ondas até que fique crocante (cerca de 2 minutos e 30 segundos). Misture o arroz branco com figo com o crisp de presunto cru.

PUDIM DE CONDENSADO CLEITE O DE LARANJA E G M CALDA ENGIBRE

ESTILO LIVRE

61


Mais leve_

ARQUITETURA_

Advogada perde

12 quilos contando calorias Por_Carolina Marquezini

Passar do manequim 36 para o 42 e subir dos 48 quilos para os 66 na balança foram a gota d’água para que a advogada assisense Leila Diniz, 34 anos, tomasse uma decisão que mudaria sua vida: iniciar uma dieta e conseguir chegar aos 54 quilos, 10 a menos que sua altura. Foi com essa meta que Leila iniciou o projeto “emagrecer” e mudou radicalmente sua rotina, passando desde então a se relacionar com pessoas por todo o país que também estão nesta mesma situação: lutando para eliminar peso. Desde que começou sua dieta, Leila montou o blog www.augusta-emagrecendo.blogspot.com/, baseada e incentivada pela experiência de outras blogueiras que também compartilhavam com os internautas suas lutas pelo emagrecimento. O blog começou a fazer sucesso, hoje já são mais de 48 mil acessos e mais de 500 seguidores fixos, e, segundo Leila, foi o “combustível” e aliado na busca pela eliminação de quilos na balança. Hoje, mesmo conseguindo manter os 54 quilos que almejava, Leila continua fiel ao blog, contando suas experiências de sucesso e se divertindo com as postagem em mais um blog, o www.vitrineaugusta.blospot.com, onde posta

ANTES

seus looks do dia, e conversa sobre assuntos variados com suas leitoras. Emagrecer fez tão bem à advogada, elevando sua autoestima a ponto de fazer com que ela passasse a se fotografar de corpo inteiro e postasse as imagens no blog; antes as fotos eram feitas todas sem mostrar o seu rosto. O resultado de todo esse esforço foram 12 quilos a menos na balança e a vontade de ajudar e incentivar outras pessoas que estão nesta luta a conseguirem emagrecer também. Para isso, Leila explica sua receita de sucesso. “Faço contagem de calorias, drenagem linfática duas vezes por semana e caminhadas de uma hora; um aprendizado diário desde 31/07/2008 quando iniciei meu emagrecimento”, revela. Nesta luta pela eliminação de quilos extras, Leila conta que foi adquirindo hábitos e dicas úteis que a ajudam até hoje. SUCESSO No mês de março, a história de Leila foi estampada em uma página da revista Shape, de circulação nacional. Ela foi convidada a ir até São Paulo para a entrevista e as fotos.

DEPOIS

ESTILO LIVRE

63


DECORAÇÃO_ Iluminação bem posicionada dá ênfase ao

quadro

Por_Eleni Trindade

Obras de arte valorizam os ambientes e conferem personalidade à residência. Os especialistas recomendam que os quadros preferidos do morador tenham destaque na decoração, mas observam que, uma vez expostos, necessitam de atenção constante para não se deteriorarem. Para a arquiteta Carla Dichy, é importante saber como posicionar a peça na decoração. “Embora não exista uma regra para definir de que forma um quadro deve ser usado na composição dos ambientes”, afirma ela, “é preciso ter bom senso. Na opinião da também arquiteta Andréa Parreira, uma boa iluminação artificial destaca o objeto de arte. “A iluminação bem posicionada dá ênfase ao quadro e valoriza todo o ambiente”, explica a especialista. Caso o consumidor tenha dúvidas, ele pode consultar um especialista em obras de arte e pinturas para saber qual o tipo de lâmpada e

64

ESTILO LIVRE

intensidade do foco devem ser usados de forma a não danificar a tela. É importante escolher bem o local onde a peça será colocada e evitar que ela receba luz natural em excesso. “O ideal é deixar o quadro em um ambiente ventilado e sem umidade e fazer manutenção constante”, recomenda a artista plástica Denise Kovalski. “A limpeza é fundamental para evitar um problema comum: o mofo”, enfatiza. “O primeiro passo (quando há mofo) é passar um pano seco para remover o pó na parte frontal do quadro e limpar a parte de trás com uma escova de cerdas macias para tirar sujeiras e teias de aranha.” Após tirar toda a poeira, a profissional recomenda usar um pano levemente umedecido com sabão neutro ou água sanitária e finalizar com pano seco. ESTILO LIVRE

65


ARQUITETURA_ (AE) - Debruçada sobre uma baía e cercada por montanhas, esta casa no litoral sul de São Paulo tira proveito do visual privilegiado, trazendo para dentro a beleza azul e verde do entorno. Projetada pela arquiteta Ana Maria Vieira Santos, tem cômodos amplos com grandes aberturas para o mar. “Quis enquadrar a paisagem. Por isso, abusei dos panos de vidro, dos espelhos, da livre circulação entre os ambiente. Aqui não existem salas fechadas. Quando alguém quer privacidade ou se está muito frio, o máximo que se faz é fechar os vidros”, afirma Entre a espera pela autorização para construir no terreno, em uma encosta, e a obra foram oito anos. “São 32 metros do nível da rua até o mar”, diz Ana Maria. “O projeto não foi difícil. Quem teve de quebrar a cabeça mesmo foi o calculista”, brinca. A casa, de arquitetura contemporânea, ficou pronta há cinco anos e tem quatro patamares, o que obrigou a arquiteta a instalar um elevador - “há sempre pessoas idosas, crianças de colo, compras”. No piso que fica na altura da rua, o mais alto da casa, assim que se abre a porta principal, o visitante tem pela frente a visão do mar e da montanha. Logo depois do hall com pé-direito de 5,5 metros, um espelho d’água com pastilhas verdes e cascata - “água não pode faltar nos meus projetos” - completa as boas-vindas. Como um convite para contemplar a vista, espreguiçadeiras foram dispostas na área externa, cercada por guarda-corpos de vidro, como nos outros níveis da casa. O piso abaixo é todo reservado à área íntima, com cinco suítes três voltadas para o mar e duas para a mata -, além dos três dormitórios que ficam no pavimento de entrada. “Não fiz janelas, mas panos de vidro que descem do teto até o chão. Não tinha outro jeito de tirar partido dessa paisagem maravilhosa”, diz a arquiteta. Descendo mais um patamar, está a área social voltada para a baía, que é, sem dúvida, o coração da casa. O pé-direito de 4,5 m e os panos e portas de vidro deixam toda a luz entrar no living com lareira, home theater e sala de jantar. Com exceção do espaço da TV, não há divisões entre os ambientes. Lá fora, mais espreguiçadeiras ao lado da piscina e, em um sombreado, no deque, mesa, cadeiras e bancos de madeira para um almoço descompromissado ou um drinque à noite.

FENG SHUI Temos buscado reforçar que o Feng Shui, desde sua origem milenar, preza antes de qualquer outra coisa pelo Equilíbrio, pela Harmonia de tudo que nos cerca, proporcionando-nos Qualidade de Vida por meio do fluxo de energia vital (CHI). “Produto” este, encontrado ultimamente em todos os anúncios que desejam “vender-nos” FELICIDADE “como se isso fosse possível”. Assim sendo, vamos colocar neste artigo e no próximo número da revista, recomendações importantes segundo o Feng Shui de: O QUE OBSERVAR E EVITAR NA HORA DE COMPRAR UM TERRENO E CONSTRUIR UMA CASA OU COMPRAR UMA CONSTRUÇÃO PRONTA PARA NÃO SER NECESSÁRIO CORRIGIR DEPOIS. • Não compre terrenos com ruas retas de frente para sua casa. • Evite terrenos de frente para estradas ou avenidas (em especial becos sem saída), ferrovias ou cruzamentos em “T”. As linhas de energia produzidas não trazem bom Chi e são difíceis de corrigir. • Qualquer coisa reta que esteja apontada para o terreno deve ser evitada como cruzes e campanários de igrejas. • Terrenos situados próximos a igrejas, cemitérios, sepulturas, crematórios e hospitais emanam forte vibração Yin, sobrecarregando o bom Chi. • Viadutos e grandes construções também não são favoráveis, pois apontam flechas de energias não saudáveis. Evite um terreno próximo a estes locais. • Evite apartamentos que possuem escadas à frente da porta de entrada.

Beleza

azul E VERDE para dentro de casa Por_Marisa Vieira da Costa

AZUL INFINITO A piscina, com pastilhas azuis, é um capítulo à parte. Com borda infinita, de certos ângulos, ela parece se juntar com o mar e avança alguns centímetros pelo living. “É a casa das águas, ela está presente para onde quer que se olhe”, diz a arquiteta. No piso da área social, ela fez um pergolado de concreto por onde começam a subir hibiscos amarelos - mais uma cor para se somar ao azul e ao verde dominantes. E, como se já não fosse o bastante, há um outro atrativo para aproveitar os dias de sol à beira da piscina: pelo guarda-corpo transparente, às vezes, é possível ver tartarugas passando junto às pedras no mar. Ana Maria reservou o andar abaixo para o spa, a sala de ginástica, um espaço para meditação e a área de serviços.

• Não convém comprar uma propriedade pressionada entre dois prédios altos. • Evite residências de frente ou próximas a grandes estruturas construídas como torres de transmissão, postes de eletricidade, torres de energia ou até mesmo represas ou tanques de água. Agora você pode estar dizendo: “Ah, mas isso eu já sabia, são requisitos óbvios!” Está vendo? Feng Shui não tem nada de místico ou supersticioso. Qualquer bom profissional em construção lhe recomendaria o mesmo! Namastê. Carla Simões Val

Carla Simões Val CONSULTORIA EM FENG SHUI

Pessoal • Empresarial • Residencial Harmonização de Ambientes Análise de Terrenos e Planta Baixa Palestras e Cursos

18 8136.2520 | 8116.9230 e-mail: carlasval@terra.com.br


68

ESTILO LIVRE

ESTILO LIVRE

69


VITRINE_

01

03

02

04

06

05

07

01. Beto - Érica 02. Candoca - Maria Luíza - Oswaldo Vêncio - André 03. Rodrigo - Ana JÚlia

04. 05. 06. 07.

Lívia Longhini Carlinhos - Karen Ana Clara - Adriano Carolina - André

ESTILO LIVRE

71


MODA_

MODA_

Lenços: para um look

original e ousado

COMO USAR Por_EQUIPE EL

Eles já caíram no gosto da mulher brasileira e neste inverno novamente vão ser peças fundamentais no guarda-roupas feminino. Os lenços, que nesta estação virão em cores e tecidos que com certeza farão a “cabeça” das fãs deste acessório, têm sido muito procurados por sua gama de possibilidades de uso e ainda pelo poder que têm de transformar um look simples em ousado e original. Segundo Marta Marques Sabeh, proprietária da loja Jolie, a procura pelos lenços, incluindo as pashiminas, tem sido grande em todas as estações do ano, no entanto, é no inverno que as mulheres se encantam ainda mais por esses acessórios. “As pashiminas, por exemplo, são peças coringas nas malas de viagens, pois podem ser usadas para dar “vida” ao look ou ainda para esquentar caso haja necessidade. Além disso, elas são leves, não ocupam espaço na mala e

72

ESTILO LIVRE

podem ser levadas dentro da bolsa”, revela. A grande procura por esses acessórios, segundo Marta, pode ser explicada pelo preço, já que são peças baratas e que fazem uma grande diferença no visual, sendo ainda boas opções de presentes, já que servem para qualquer um. Marta, que também é apaixonada por lenços, revela que existem várias formas de aproveitar uma peça em um look. “Os lenços podem ser usados de diferentes maneiras: no pescoço, na cabeça, nos cabelos, como cinto e amarrados na bolsa”, destaca. Para esta estação, eles virão ainda mais encantadores, com misturas de tecidos como lã e seda, lã e renda ou ainda com fios de brilho, cashimir, entre outros. A tendência para este inverno também será forte nas estampas animais, no xadrez, e nas cores vermelho, rosê e camelo, que vão marcar os looks de frio deste ano.

• Lenço quadrado pequeno: no pescoço, como bandana, nos cabelos ou na bolsa. • Lenço quadrado grande: no pescoço, em forma de bico ou como cinto. • Lenço retangular: no pescoço, na cabeça e como cinto. SERVIÇO Há diversas formas de uso dos lenços e quem quiser aprender maneiras diferentes de utilizar estas peças pode procurar mais informações na loja Jolie, na rua XV de Novembro. ESTILO LIVRE

73


VITRINE_

01

02

03

04

05

06

07

08

01. 02. 03. 04.

74

ESTILO LIVRE

Paulo - Mariana Neto - Paulo - Fábio - Eugênio Paulo - Maristela Sakita - Vera

05. 06. 07. 08.

Márcia - Roberta Olívia - Rosely Gustavo - Maria lUÍSA - Rodrigo Márcia - Olavo


vitrine_

01

02

03

04

05

06

07

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08.

08

Flaviana - Fernando Gustavo - Daiane Giuliana - Douglas Flávio - Ana ClÁudia Fábio - VinÍcius - Lucas Janaina - Daniel Graça - Durval Fernanda - Jamil


MOTOR_

01

02

03

04

Vem aí o

Corolla 2012 Por_Equipe AE

Com algumas mudanças importantes, a linha 2012 do sedã Toyota Corolla já começou a ser vendida no país com tabela a partir de R$ 63.570 na versão XLi 1.8 de câmbio manual - R$ 1.460 a mais do que a da 2011. Todas as outras opções também aumentaram, algumas ao redor de R$ 500. Só a Altis, de topo, teve o valor reduzido de R$ 1.680, para R$ 86.570. No visual, são novos a grade, os para-choques, os faróis e as lanternas (com LEDs nas configurações XEi e Altis). A montadora concentrou esforços no motor de 1,8 litro, que equipa os Corolla XLi e GLi. O propulsor, que já tinha variação no tempo de abertura das válvulas de admissão, agora conta com o recurso também nas de escape. Com isso, a potência, com etanol, subiu de 136 para 144 cv. O 2.0, das configurações XEi e Altis, continua rendendo até 153 cv. Com o motor “menor”, o câmbio manual passou a ser de seis marchas. No caso da caixa automática foram mantidas as quatro velocidades. Quanto aos equipamentos de série, as versões 2.0 são as mais beneficiadas. O sistema de som ganhou Bluetooth e entrada USB. A Altis agora vem com câmera de auxílio a manobras na traseira.

78

ESTILO LIVRE

05

01. Dianne - Ana Paula 02. Ísis - Pedro 03. Luciano - Letícia

04. Thaís - Júlio 05. Renata - Jeann - Vanis Letícia - Júlio - Larissa

ESTILO LIVRE

79


MOTOR_

VITRINE_

Saab 9-4X: ainda este ano no Brasil

01

02

03

04

05

06

A sueca Saab, que recentemente teve sua venda oficializada para a holandesa Spyker, estreia no Brasil com o 9-4X. O crossover começou a ser feito no México há cerca de um mês e chegará ao mercado brasileiro sem pagar imposto de importação. Inicialmente, o modelo, que tem cerca de 4,8 metros de comprimento (como comparação, um Chevrolet Captiva tem 4,57 metros) será vendido apenas com motor V6 a gasolina de 2,8 litros e 300 cv, tração 4x4 e câmbio automático de seis marchas. Depois, haverá opções a diesel destinadas à Europa. Por ora não há informações sobre preços, mas no Brasil a tabela ficará entre R$ 70 mil e R$ 90 mil. Além do crossover, a Saab pretende vender os sedãs 9-3 e 9-5 por aqui. Os dois

virão da Suécia. A importação deverá ficar a cargo da Platinuss, que já traz carros da Spyker ao País. “Vamos trabalhar com modelos feitos no México e importados. No que depender de mim, a linha inteira da Saab será vendida no Brasil”, disse o presidente da empresa, Victor Muller. O 9-4X é produzido na fábrica da GM em Ramos Arizpe, onde também é feito o Chevrolet Captiva vendido no Brasil. Isso faz parte dos termos do acordo que possibilitou ao grupo norte-americano se desfazer da marca sueca para melhorar o caixa e se reestruturar após a crise desencadeada no fim de 2008. O crossover será exportado para vários mercados mundiais. Será vendido na Europa, EUA, Ásia e em outros países da América do Sul.

Foto_DIVULGAÇÃO/AE

Por_Equipe AE

01. 02. 03. 04. 07

Thiago - Daniel - Sara Teresa - Douglas Luiz Paulo - Jéssica Luis Caruso - Edinilse

05. 06. 07. 08.

Juliana - Paulo Juliana - Alessandre Márcia - Ana Christiane

08

Saab-9-4X, modelo que começou a ser feito no México há cerca de um mês e chegará ao mercado brasileiro sem pagar imposto de importação.

80

ESTILO LIVRE

ESTILO LIVRE

81


MOTOR_

VITRINE_ Por_Equipe AE

BMW lança o cupê Série 6 fechado Após apresentar o novo Série 6 conversível no Salão de Detroit (EUA), em janeiro, a BMW divulgou tudo sobre a opção fechada do modelo. O cupê trará mudanças estéticas e tecnológicas expressivas em relação à geração anterior. Assim como o conversível, inicialmente o cupê terá duas versões. A 640i será equipada com motor de seis cilindros e 3 litros, que gera 320 cv. Na 650i o propulsor é o 4.4 V8, de 407 cv. O novo Série 6 chegará ao Brasil no próximo semestre. Primeiro vem o de capota de lona e depois, o com teto fixo.

Audi A3 está em fase de testes A Audi quer superar a BMW como líder do segmento de veículos de luxo até 2015. Para isso, além de modelos de nicho, como o novo RS3, prepara o lançamento de veículos de maior volume, como o Q3 Concorrente direto do X1, o utilitário-esportivo estreia na Europa neste ano e foi flagrado durante testes pela agência Carparazzi. Feito sobre a base do Volkswagen Tiguan (e do Audi A3), o Q3 terá as suspensões com acerto mais esportivo. Seu lançamento deve ocorrer no Salão de Frankfurt (Alemanha), em setembro.

Kia deve Rio modelo esporte para o mercado europeu A Kia pode produzir uma versão esportiva do hatch Rio para o mercado europeu. Na visão do chefe de marketing e planejamento de produto da montadora sul-coreana na Europa, Benny Oeyen, o novo veículo poderia melhorar a visão que os consumidores de lá têm da empresa. A marca já anunciou duas vezes a intenção de vender o hatch também no Brasil. A última vez que o Rio apareceu aqui foi na edição 2008 do Salão do Automóvel. Na do ano passado, o presidente da filial brasileira da marca, José Luiz Gandini, afirmou que o modelo deve chegar até o fim deste ano.

82

ESTILO LIVRE

01

02

04

05

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07.

Eveline - Bruno marco Aurélio - Luana Valcir - Deise Thomaz - Larissa Veralise - André Vanessa - Felippe Eduardo - Letícia

06

03

07


VITRINE_ Foto_DWERTHER SANTANA Agência Estado / AE

BICHOS_

Donos vaidosos por seus

pets, mas sem exagero Por_Fábio Brito

A vaidade em demonstrar aos outros a beleza dos pelos é mais uma necessidade do ser humano que do próprio instinto animal. Mas, muitas vezes, os donos exageram no embelezamento dos bichos com banhos frequentes, uso de produtos químicos em exagero e a aplicação de cosméticos não apropriados aos bichos, favorecendo o desen-

84

ESTILO LIVRE

volvimento de doenças de pele nos pets. Segundo a médica veterinária Fernanda Fragada, do Hospital Sena Madureira, o ideal é que os banhos sejam dados com intervalo de no mínimo dez dias. “Em alguns casos, quando o bicho dorme na mesma cama ou divide o sofá, até liberamos banhos semanais”, afirma. Esse intervalo serve para que não ocasionem lesões na pele. “Caso os banhos sejam muito frequentes, pode ocorrer a remoção da camada lipídica, que serve de proteção da derme.” Outro ponto importante é quanto ao tipo de produto utilizado. Hoje, o mercado disponibiliza uma infinidade de opções de cosméticos para deixar a pelagem do bicho em perfeito estado. As opções vão desde reparadores de pontas a uma linha completa de hidratantes com essência de chocolate branco. “A hidratação faz com que o pelo fique mais solto e livre de nós”, ressalta a esteticista da PetGroom, Simone Garotti. Mas vale lembrar que o uso de produtos para seres humanos é totalmente contraindicado. “As necessidades dos bichos são bastante diferentes das nossas”, completa Fernanda.

01

02

04

05

06

07

08

03

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08.

Claudinei - Silvia Eunice - Luisa Marina FelipPe José - Rosângela Diogo - Lais Fabíola - Francisco Daniel - Raquel Cristiano - Carol

ESTILO LIVRE

85


WALL STREET

SEQUÊNCIA DO FILME ATUALIZA A CORRUPÇÃO FINANCEIRA Por_EQUIPE AE

Se você lembra de “Wall Street”, lançado por Oliver Stone em 1987, precisa ver a sequência, “Wall Street, o Dinheiro Nunca Dorme” (Blue Ray e DVD Fox). Atualíssimo, após os escândalos que levaram à falência bancos americanos em 2008, provocando desemprego em massa e uma crise global, o filme mostra a tentativa de reabilitação do personagem Gekko (Michael Douglas), o especulador de Wall Street que sai da prisão após cumprir pena por fraude em títulos financeiros, extorsão e lavagem de dinheiro. Na sequência, o jovem que faz fortuna é Jake (Shia Labeouf), que namora Winnie (Carey Mulligan), jovem idealista que pensa em

86

ESTILO LIVRE

investir em energia sustentável. Ela mantém uma cautelosa distância do pai corrupto, que vira autor de um livro chamado, por ironia, de “A Ganância é uma Coisa Boa?”, promovido numa palestra na Fordham University, onde Jake conhece o futuro sogro, a quem se oferece para facilitar a aproximação com sua filha. A sequência de Wall Street não é tão forte como o filme que lhe deu origem. Stone mudou e não se mostra tão indignado como há 24 anos, quando homenageou o pai corretor contando como nascem as grandes fortunas e do que é feita a miséria humana no coração financeiro dos EUA. Ainda assim, um filme para meditar, acima de tudo. (A.G.F.)

Foto_BARRY WETCHER/DIVULGAÇÃO/AE

CINEMA_


TECNOLOGIA_ Foto_ARQUIVO PESSOAL/DIVULGAÇÃO/AE

Gênio brasileiro

Por_EQUIPE AE

Aos 11 anos, Ludwig van Beethoven, compunha suas primeiras peças. Aos 12, Einstein dominava cálculo diferencial e integral. Pablo Picasso, aos 14, destacava-se na academia de arte La Lonja em Barcelona. Pedro Franceschi, aos 12, distribuía para o mundo o desbloqueador (ou jailbreak) do então super protegido iPod Touch 2G da Apple. O garoto deve ter deixado Steve Jobs decepcionado com sua equipe. A prática de desbloqueios de aparelhos Apple já era algo comum, por isso a empresa encheu a então nova versão de seu iPod Touch de proteções, achando que assim dificultaria o trabalho dos jailbreakers. Não demorou muito para um furo ser descoberto, mas era preciso executar uma série de códigos complexos para o desbloqueio. Pedro Franceschi estava cansado de ficar repetindo o procedimento nos aparelhos dos seus

88

ESPORTES_

ESTILO LIVRE

amigos (cobrando R$ 50 de cada um), então pensou: “Por que não criar um programa simples que resuma tudo isso a dois cliques?”. E em cinco horas a sua invenção, o Quick2gPwner, estava pronta. Após ser lançado, o programa foi baixado 17 mil vezes em menos de cinco dias. O grupo online de desbloqueio ao qual Pedro pertencia chegou a receber uma carta da Apple, sugerindo-lhes que era melhor pararem de brincar com a segurança dos seus aparelhos. Mas a gigante não foi além disso. O garoto, ainda com 12 anos, criou outro aplicativo, chamado QuickOiB, que tornava mais seguro e fácil substituir o sistema operacional original do aparelho Apple (iOS) pelo livre Linux. Este obteve 25 mil downloads em duas semanas. Franceschi ficou então famoso, dentro e fora do País. O sucesso fez o menino receber propostas de trabalho - enquanto ainda não tinha idade suficiente nem para trabalhar como aprendiz - e ganhou o reconhecimento dos pais, que finalmente passaram a levar o menino a sério. Em sua casa no Rio de Janeiro, Pedro, ainda aos 8 anos, mexia no então potente Macintosh do pai, que trabalhava como editor de imagens. “Em casa sempre tivemos ótimos computadores, mas só usava Windows quando o Mac ou o Linux estavam quebrados”, diz rindo. Nesse ambiente começou a aprender linguagens de programação, que o ajudariam a criar aplicativos que funcionassem nos seus dois sistemas operacionais. A cultura do desbloqueio o atingiu pela primeira vez quando ganhou um iPod Nano. Ele queria muito que o aparelho também rodasse vídeo. Pesquisou e encontrou a fórmula. A partir disso não parou mais. “Eu percebi que o hardware podia oferecer muito mais ao usuário do que o software permitia”, explica. Pedro acredita que os aparelhos pertencem a quem os possui, discurso que legitimaria o desbloqueio. “Se eu jogar meu celular no chão eu não estou quebrando a propriedade da Apple, eu estou quebrando algo que é meu”, argumenta. ESTILO LIVRE

89


Foto_ANTÔNIO MILENA / AGÊNCIA ESTADO / AE

INTERNET_

Por_Alexandre Matias e Heloisa Lupinacci

É o gesto mínimo. O polegar levantado, os outros dedos fechados. Feito o sinal, não sobram dúvidas. O joinha, em toda sua simplicidade, virou a partícula elementar da autopublicação. Uma das grandes discussões no início da chamada web 2.0 era se, no futuro, qualquer um seria produtor de conteúdo. Mas poucos se dispõem a participar da internet de forma ativa. Até o Facebook. A rede social reduziu a autopublicação a sua unidade mais básica, o que une Twitter, YouTube, Flickr e Tumblr. Todos terminam no botão “publicar”. O Feice concentrouse apenas neste gesto, o mínimo de interação possível entre homem e máquina, o clique no mouse que ativa um link. E transformou o botão de publicar em um

E um simples

botão mudou tudo

ato amigável, próprio de uma rede de “amigos”. Assim nascia o botão “curtir”. Mas o domínio da curtição está só em seus primeiros dias. A novidade agora é outro botão, o “Compartilhar” que está prestes a virar apenas “Curtir”. E quando você curte alguma coisa fora do Facebook ela é automaticamente postada no seu mural, abrindo inclusive a possibilidade de comentários - coisa que o Curtir atual não permite. Com isso, ninguém mais curte em silêncio. Basta clicar no botão e a curtição é dividida com amigos automaticamente. Alguma dúvida de que isso aumentará ainda mais a audiência de sites, fora a do próprio Feice?

90

ESTILO LIVRE

ESTILO LIVRE

91


NOTAS_

FIQUE LIGADO!! Por_Equipe AE

TEATRO QUE VIRA LIVRO rt, o Teatro nas UniversiProjeto coordenado pelo casal Nicette Bruno e Paulo Goula que promove espetáculos dades vai se transformar em livro. A ideia é que a iniciativa, 2º semestre. Neste ano, gratuitos em universidades, dê origem a uma publicação no da Minha Vida” nos CEUs o Teatro nas Universidades promoverá sessões de “Aurora (Centro Educacional Unificado) de São Paulo.

MARILYN NA AMÉRICA LATINA Cerca de 300 obras inspiradas em Marilyn Monroe (1926-1962) integram a mostra “Life as a Legend - Marilyn Monroe”, que será aberta em 1º de junho, no MuBE. Com trabalhos assinados por mais de 80 artistas, entre eles Andy Warhol e Henri CartierBresson, a exposição chega pela 1ª vez à América Latina, destin o final da turnê, que iniciou em 2003 e passou por Europa e América do Norte.

DE OLHO EM “O CLONE” o. Com o tempo livre, A atriz Sthefany Brito está sem contrato na Globo e sem trabalh fase”, fala ela, que recebe diz estar assistindo a “O Clone”, na Globo. “Sinto saudades dessa pensão de R$ 50 mil do ex-marido, o jogador Alexandre Pato.

“PROJECT RUNWAY” Adriane Galisteu está animada com a estreia de sua nova atraçã o, na Band, em setembro. “Eu sempre assisti muito ao ‘Project Runway’”. A aprese ntadora sugeriu à emissora algumas viagens para o programa.

COMO ASSIM? s Fernando Pires e a eterNinguém sabe a razão, mas recentemente o designer de sapato sa com a coluna, os conver Em os. na candidata a celebridade Geisy Arruda ficaram próxim 12 peças, assinacom ias, sandál de o amigos adiantaram que, em breve, ela terá uma coleçã compre?!? quem ter Vai mil. 1 R$ das por ele. E tem mais: cada par terá preço médio de

92

ESTILO LIVRE

ESTILO LIVRE

93


94

ESTILO LIVRE

Edição 6  
Advertisement