Page 1

LUÍSA VIEIRA

Olé! 126 páginas de muita brasilidade!

Sinara Neves

#3 JUNHO 2014


LUÍSA VIEIRA

Olé!

126 páginas de muita brasilidade! 2

ESCOLHA Sinara Neves

Sinara Neves

#3 JUNHO 2014


ESCOLHA Sinara Neves

3


6

ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves

7


8

ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves

9


10 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 11


12 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 13


14 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 15


16 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 17


114

Editorial Copa - Luísa Vieira e Jéssica Oliveira dividem a cena do editorial da “Copa na Escolha”, e o resultado é uma goleada fashion. Fotos de Rodrigo D’Ávila

*

18 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara

Jéssica Oliveira Gol de placa! Misture o verde amarelo a acessórios que são show de bola!

23 25 29 41 46 51 63

Neves

Editorial Sinara Neves Making of A Copa é Nossa Vai começar a corrida! Voar Power Woman

Fila A: Ana Paula Machado e Oswaldo Gontijo Must Have Escolha Beauty A Moda entra em Campo

*

68 70 72 77

Escolha Style Day

ESCOLHA Sinara Neves 19


Patrícia Barbalho e Marcela Silvestre! Hora de embarcar!!! Editorial Power Woman traz a bordo uma seleção campeã na beleza, pela lente do fotógrafo Rodrigo D’Ávila.

20 ESCOLHA Sinara Neves


*

ESCOLHA Sinara

Neves

Pimpa Peres é o piloto das mulheres “Power Woman”!

80 Cores fortes na decoração! 84 Escolha It Woman 85 Sérrrgio 88 Isabella Fraga 93 Man Business: Fred Caldeira e Diógenes Lana

98 104 106 108 110 112 115

Escolha Social Igualdade de Gênero: Valéria Mol Ter Filhos: Sâmara Nick Autismo: Carine Jacarandá Ateliê KatmosZ Escolha Travel Gold! A taça é nossa! ESCOLHA Sinara Neves 21


ANÚNCIO

22 ESCOLHA Sinara Neves


EDITORIAL por Sinara Neves *

S

Tudo novo, de novo!!!

empre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistimos em ficar mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver...Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira...Desapegar-se, é renovar os votos de esperança em si mesmo, é dar-se uma nova oportunidade de construir uma história nova e melhor” texto do autor Fernando Pessoa, que abre esse editorial da terceira edição da revista Escolha, que no meu caso é um divisor e tanto de águas. A Escolha nasceu da minha vontade e necessidade de desapegar das regras, fazer meu próprio trilho, criar e inovar. Estamos no momento crucial de definição de papéis. Uma editora tem enorme responsabilidade em levar o que de mais relevante está acontecendo. Creio que nesse tempo – a primeira publicada em 2012- até agora vocês entenderam muito bem meu propósito, de fazer sacudir. No intervalo entre uma revista e outra, sempre estou buscando ideias geniais para compor o mix de matérias que vai rechear cada edição, conhecer de cor e salteado cada um da equipe que executará cada trabalho, bater papos, lidar com as necessidades, anseios, e ainda tem minha estimada equipe de fotógrafos – Rodrigo D’Avila, KK Gontijo, Ana Paula Assis... E para cada editorial de moda, nesta edição tem “A Copa é Nossa!”, “Power Woman”, e “Gold’,’ é uma operação de guerra que demanda dias de trabalho árduo e ao mesmo tempo de pura adrenalina. Cada editorial dura em média 11 horas de trabalho intenso, sendo o editorial “Power Woman” com equipe que cheguei a contar, 30 pessoas envolvidas (entre mulheres sendo fotografadas, equipe fotográfica, produção do vídeo, produção de moda...) Esse editorial você pode acompanhar o making off no www.blogdasinaraneves.com.br. A revista tão esperada que está em suas mãos, nessa edição traz na Fila A, duas figuras ímpares e empreendedores da moda, Ana Paula Machado, e na outra página Oswaldo Gontijo. Tem ilustração assinada pela nossa revelação valadarense, o de- Gold: Sara Ferreira Mattos signer Sérgio Lopes Filho; tem a história de mãe e filha da KatmosZ; as meninas que correm atrás do bem estar, a consultoria de imagem a seu favor, a moda Copa assinada pelo Fifa Master Pedro Trengrouse...Enfim recheada de coisas boas para um doce junho. A “Escolha” volta em Setembro com edição compacta “Escolha Casamentos” e depois encerra o ano com uma deliciosa e apaixonante para dezembro. Estamos num momento crucial de definição de papéis. Uma editora tem enorme responsabilidade em levar o que de mais relevante está acontecendo no mundo da moda (e da gastronomia, arte, beleza) para suas leitoras. Quando sobra tempo, você senta à frente do computador e transforma tudo isso em reportagens que devem ser objetivas e com texto sofisticado, didáticas sem cair no banal. Com imagens que gritem Escolha em cada megapixel.

ES CO LHA Sinara Neves

foto: KK Gontijo

FICHA TÉCNICA Diretora geral: Sinara Neves Textos: Andréa Mariano/Mosca Design Designer: Mayer Lana/Mosca Design Revisão ortográfica: Christian Mariano Fotografia: KK Gontijo, Rodrigo D’Ávila e Ana Paula Assis Produção: Sinara Neves Gráfica: Formato Agradecimento: Moacyr R. Pereira, Rodrigo Barros, Carol Lima, Rodrigo D’Ávila e equipe Mosca Design

Esta revista é uma produção da Neves Comunicação. É proibida a reprodução total ou parcial sem autorização. Contato: escolhasinara@gmail.com / (33) 9105.4343 Aplicativo para iPad desenvolvido pela M3

ESCOLHA Sinara Neves 23


ESCoLHA Making of

NOSSOS DIAS DE ESCOLHA!

Selfie do ed orial Power Wit oman

a Elisa ida – Abnral r r o c a d Atletases e Evânia Ca z e n e M

Fábio Ranieri produção de moda ‘Gold’

Agência Mosca, a tu design, textos e vídeorma assina o da Escolha Zeka Barros dando os últimos retoques na Sara Ferreira Mattos 24 ESCOLHA Sinara Neves


, Zeka afa KK Gontijo gr tó fo a m co tt a os, É Gold eves, Sara F. M N ra a in S , os ie n ri Barr lho e Fábio Ra a rb a B ia íc tr a P

O fotógrafo Rod D’Ávila, que ass rigo imagens do ed ina as itorial Copa

ara a Pesquisando pscolha produção da E

A fotógrafa KK Gontijo A fotógrafa Ana Paula Assis registrando as meninas da ‘Corrida’

Cenas de dias intensos de produção com parceiros fiéis da Escolha. A consultora de imagem, Carol Lima com Sinara neves e Luísa Vieira, editorial Copa ESCOLHA Sinara Neves 25


26 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 27


28 ESCOLHA Sinara Neves


A c0PA é NOSSA Oléééééé!!! A Escolha entra em campo com Jéssica Oliveira e Luísa Vieira, dupla de campeãs Fotos: Rodrigo D’Ávila Produção: Sinara Neves Consultora de imagem: Carol Lima Make/hair: Zeka Barros


A cOpa

30 ESCOLHA Sinara Neves


é aqui! ESCOLHA Sinara Neves 31


É Cam Tem que ter estilo, tem que torcer

32 ESCOLHA Sinara Neves


ampe達!!! com garra... tem que ser Brasil!

ESCOLHA Sinara Neves 33


lho no lance 34 ESCOLHA Sinara Neves


Vai Brasil !!! ESCOLHA Sinara Neves 35


Torcida poderosa! Dando bandeira!!! Elas entram em campo e apostam numa explos達o de looks que mistura o verde-amarelo

36 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 37


Ole!OLA! 38 ESCOLHA Sinara Neves


Ole!Ola! ESCOLHA Sinara Neves 39


40 ESCOLHA Sinara Neves


Respire fundo:

Vai começar a corrida! *

Resistência, desempenho e superação. Leve tudo isso em cada novo passo e ficará leve na balança e na vida. São os conselhos de uma trupe de mulheres lindas e com pique total.

fotos: ANA PAULA ASSIS looks: VB FITNESS

Cidinha Freitas, corre há uns 30 anos e há 7 faz assessoria esportiva.

ESCOLHA Sinara Neves 41


e

vânia Cabral, procuradora do estado. Ana Elisa Coelho, advogada. Carolina Andrade Gonçalves, bacharel em direito. Cláudia Albuquerque, odontóloga. O que essas quatro mulheres tem em comum, além de serem lindas e bem sucedidas? Uma paixão chamada CORRIDA. Elas correm contra o tempo, em busca da diminuição do percentual de gordura e ao encontro de uma vida saudável. Cada uma corre no seu tempo e há um bom tempo. Uma começou a praticar essa modalidade esportiva há oito anos, outra há pouco mais de dois e por aí vai... Mas todas levam, igualmente, a sério a atividade. “A gente treina com acompanhamento profissional. Temos a assessoria esportiva da personal Cidinha, que toda semana nos passa uma planilha de treino individual para cada uma treinar de acordo com o objetivo e condicionamento”, contam essas mulheres ativas e proativas. Elas treinam de segunda a sábado. “De vez em quando ainda corro no domingo com meu marido”, comenta Ana Elisa. “E tem outra questão importante nesse treinamento. A gente sempre combina com outras atividades. Eu, por exemplo, faço pilates e musculação para ganhar resistência e força, benefícios fundaviciante, mentais para a corrida e que ajudam a evitar lesões”, completa. Entre os ganhos nessa modalidade esportiva, as corredoras destacam principalmente o emagrecimento, redução dos níveis de glicose, tonificação dos músculos, melhora do condicionamento físico, mais disposição e qualidade do sono. “Até o humor melhora. É viciante”, conta Evânia. Porém, ela faz questão de dizer que no início não é tão prazeroso assim. É muito sofrido, na verdade. “Você acha que não vai ser capaz. Antes eu não aguentava dar um volta na Ilha e agora estou me preparando para a meia maratona do Rio. São 21 quilômetros”, conta Evânia, que já correu a São Silvestre e a meia maratona da Garoto – 15 e 16 quilômetros respectivamente. “Sem parar, viu? Firme e forte na corrida”, assegura. A responsável por contribuir para que cada vez mais essas mulheres fiquem lindas e saudáveis é Maria Aparecida Araújo Freitas, a Cidinha. Ela já corre há uns 30 anos e há 7 faz assessoria esportiva. “A corrida deixou de ser vista como apenas calçar um tênis e roupa confortável e sair correndo. Ainda bem! Hoje as pessoas estão se conscientizando que essa atividade traz inúmeros benefícios ao corpo, por isso estão levando a sério”, explica.

“cada uma corre no seu tempo”

* Até o humor melhora. É conta Evânia Cabral.

42 ESCOLHA Sinara Neves


*

A gente treina com acompanhamento profissional. Temos assessoria esportiva.

foto: ANA PAULA ASSIS

foto: CARLOS SALES

ESCOLHA Sinara Neves 43


foto: CARLOS SALES

Mas é de suma importância buscar ajuda profissional para alcançar os objetivos almejados e evitar lesões. Cidinha ressalta que correr promove a saúde de uma maneira global: a estética (emagrecimento), melhora dos sistemas cardiovascular e respiratório, integração social, busca de atividades prazerosas ou competitivas e o desestress. “Mas é de suma importância buscar ajuda profissional para alcançar os objetivos almejados e evitar lesões. É importante também procurar acompanhamento nutricional e principalmente ter muita disciplina e persistência”, aconselha, lembrando que o desempenho de cada um é melhorado a cada passo, a cada nova corrida. O segredo é não desistir no primeiro cansaço. Ao contrário: é se doar ao máximo em cada treino para superar os próprios limites. Resumindo: O segredo do sucesso nessa e em outras modalidades esportivas é a uma palavrinha mágica chamada superação.

“disciplina e persistência”

44 ESCOLHA Sinara Neves

*


ESCOLHA Sinara Neves 45


Gov. Bias Fortes, Tancredo Neves, Cel. A. Machado, Cel. Pedro

VOAR D

harley cândido nogueira

Voar... Um sonho! Ou seria um pesadelo?

ependendo das circunstâncias, o aeroporto de Governador Valadares, é o Todo mundo passava exemplo de como um corriqueiro deslocamento aéreo, tão comum nos dias por aqui: Presidentes da atuais, pode se tornar uma aventura. República, políticos ilusFalta conforto para os que aguardam o voo; as instalações sanitárias são inatres, cantores e artistas fadequadas; há a ausência de uma boa lanchonete, enfim, cuidados que poderiam mosos arrastando multidões melhorar muito o local, que já não comporta satisfatoriamente a crescente deao poeirento aeroporto. manda de usuários e passageiros daquele terminal aeroviário. Em 1955, a belíssima valaSe pensarmos que a cidade já era dotada de um “Campo de Aviação” desde darense, Maria Aparecida Benz outubro de 1930 (citado na “Carta Pró-Emancipação de Figueira”, enviada desembarcava radiosa, de um ao então Governador, Olegário Maciel, em janeiro de 1931, portanto há 84 avião da REAL, vindo de Belo anos), é notório que ainda não “decolamos” no que tange ao transporte aéHorizonte, ostentando a faixa de reo, apesar das muitas promessas. “Miss Minas Gerais”, aclamada No passado, as viagens de avião eram privilégio de poucos. Voar era com entusiasmo pelo povo. sinônimo de glamour e sofisticação. E, as cidades que tinham aeroportos Em junho de 1957, aconteceu eram consideradas “modernas”. a apoteótica recepção ao 1° bispo, O antigo aeroporto de Valadares ficava no bairro de Lourdes e ocupaDom Hermínio Malzone, que aqui va todos os quarteirões entre as atuais ruas Pedro Lessa e Paraná. A pista pousou juntamente com o Núncio de pouso e decolagens era larga, comprida, de terra batida, sem balizas Apostólico, Dom Armando Lombarou iluminação noturna e com um precário sistema de rádio-controle. di, para ser devidamente empossado O pouso e a aterrissagem dependiam, quase que, exclusivamente, da na Diocese. Estima-se que cerca de argúcia e experiência do piloto. 5.000 pessoas assistiram ao seu desemMesmo assim, entre as décadas de 50 e 60, do século XX, época barque no aeródromo local. do grande boom da economia valadarense, duas grandes compaDias históricos viveu a cidade com a nhias aéreas, a PANAIR DO BRASIL e a REAL AEROVIAS faziam visita de Suas Altezas Imperiais, o prínvoos regulares, nos famosos aviões “Douglas DC-3”, transportancipe Jean Phillipe e a princesa Joséphine do os “novorich” _ endinheirados repentinos pelos ciclos da maCharllote, Governantes do Grão-Ducado deira e da mica _ e, também, toda a sorte de novidades importade Luxemburgo que aqui aportaram em das do eixo Rio/São Paulo/Belo Horizonte: tecidos, cosméticos, seu avião particular. O casal principesco equipamentos domésticos, revistas de circulação nacional, e era sócio-majoritário da Companhia Belgotudo mais que desse à cidade, a sensação de modernidade e de Mineira e esteve em visita ao Brasil em 1958. engajamento no contexto sócio-cultural da época. Sendo a CARDO – Companhia Açucareira 46 ESCOLHA Sinara Neves


Rio Doce – um dos empreendimentos da Belgo, o nobre casal fez questão de visitar a cidade sendo recepcionado pelo então Superintendente da Belgo-Mineira nesta região, o Coronel Altino Machado que, juntamente com sua esposa, a Dona Aurita, ciceroneou o Grão Duque e a Grã Duquesa em sua passagem pela cidade. Altino também era piloto e ajudou a muitos que necessitaram de transporte aéreo de emergência. E assim passaram-se os anos... Pousos e decolagens... Famosos e anônimos...E o aeroporto, enfim, mudou de lugar em 1966, onde está até hoje, com muitas carências, principalmente no Terminal de Embarque e Desembarque: quase sufocante, em dias de maior calor e movimento. Conforto e qualidade: ZERO! É verdade que a pista é boa, bem sinalizada, permitindo pousos e decolagens noturnas seguros. Também é verdade que não se corre mais o risco de perder o voo por causa do cruzamento da linha férrea bem na entrada do lugar. Agora temos um viaduto! Porém, mais que sinônimo de “modernidade”, os aeroportos são, hoje, uma “necessidade”, que se impõe às cidades de médio e grande porte. Não há desenvolvimento econômico que se sustente sem que haja, também, uma prioridade em fornecer serviços aéreos de qualidade às populações. O “glamour” nós temos! Só nos falta o Aeroporto!

Grã Duqusesa de Luxemburgo à Dir. e D. Aurita à Esq. (1958)

Presidente JK e Comendador Seleme Hilel no aeroporto 1955

ESCOLHA Sinara Neves 47


48 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 49


ANÚNCIO

50 ESCOLHA Sinara Neves


Emília Bosi Veste Estereótipo Brincos e anéis: Eliana Chisté Hair/Make: Zeka Barros

power

woman *

As seis Mulheres Power Woman desembarcaram a bordo do helicóptero R66, trazidas pelo piloto Pimpa Peres para celebrar essa edição da Escolha.

Primeira chamada com Emília Bosi, Juliana Tavares, Patrícia Barbalho, Kellen Aquino, Marcela Silvestre e Ana Elisa Barroso. fotos: RODRIGO DÁVILA produção: Sinara Neves consultoria de imagem: Carol Lima make/hair: Josias, Dginany Bittencourt e Zeka Barros

ESCOLHA Sinara Neves 51


Kellen Amaral Look: Loja Viva Anel, pulseiras e brincos: Eliana ChistĂŠ Hair/Make: Dginany Bittencourt 52 ESCOLHA Sinara Neves


Alice Milbratz Porta do casarão onde foi residência da família Tassis

Patrícia Barbalho Veste Libertá Brincos: Eliana Chisté Make/Hair: Zeka Barros

Hot paint: Estereótipo Camisa: Estereótipo Nos pés: Estereótipo Acessórios: Alyne Pascoal eMarcela Sandra Kelly Teixeira Silvestre Cabelo/make: ZekaSteffens Barros Veste Carmen Brincos e pulseiras: Eliana Chisté Make/hair: Josias ESCOLHA Sinara Neves 53


Patrícia Barbalho Look: Libertá Bota: Carmen Steffens Brinco e anéis: Eliana Chisté Make/hair: Zeka Barros

Juliana Tavares Holly Place Bota: Spatifilus Make/hair: Dginany Bittencourt Mala: Carmen Steffens

54 ESCOLHA Sinara Neves


Em铆lia Bosi Look: Estere贸tipo Peep Toe: Carmen Steffens Make/hair: Zeka Barros Bolsa: Estere贸tipo

ESCOLHA Sinara Neves 55


56 ESCOLHA Sinara Neves


Emテュlia Bosi Brincos: Eliana Chistテゥ Make/hair: Zeka Barros テ田ulos: Vedere

ESCOLHA Sinara Neves 57


Juliana Tavares Look Holly Place Anel: Eliana ChistĂŠ Make/Hair: Dginany Bittencourt

58 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 59


Ana Elisa Barroso Look Ananda Anel: Eliana ChistĂŠ Make/hair: Ana Elisa Barroso 60 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 61


62 ESCOLHA Sinara Neves


TEM QUE FAZER A DIFERENÇA! TEM QUE TER HISTÓRIA PARA SENTAR NA FILA A

ANA PAULA MACHADO | OSWALDO GONTIJO

ESCOLHA Sinara Neves 63


Viver em Paz!O segredo da felicidade

de ana paula machado Mesmo vendo sua loja destruída pelas chamas, ela encontrou forças na fé, família e amigos. *

ANA Paula,

A forma mais fiel de descrever a calma. Ela tem mansidão nas palavras e no coração.

foto: ANA PAULA ASSIS


O

O que você faria se olhasse da sua janela e visse uma nuvem de fumaça vindo da direção da sua empresa? Tudo o que você conquistou em chamas, aos poucos se transformando em um emaranhado de entulhos em uma sexta-feira de janeiro, quando a Arezzo Valadares ficou totalmente destruída. Esse cenário foi observado em tempo real pela dona da loja. E você acha que ela entrou em desespero? Em nenhum momento. Quem ocupa a Fila A nessa ESCOLHA é a Ana Paula Machado, a forma mais fiel de descrever a calma. Ela tem mansidão nas palavras e no coração. Pouca coisa abala essa mulher. Apenas aquelas ligadas aos bens sentimentais, a pessoas. “Tudo o que é material a gente reconquista. Se eu disser que não fiquei triste estou mentindo, mas não entrei em pânico, nem chorei”, conta. Ela diz que foi um susto, mas ao mesmo tempo sentiu muita paz diante da situação. “Esse episódio triste uniu ainda mais a equipe. A gente tomava café juntas, almoçava....Todo mundo vestindo a camisa, sabe? No domingo apareceram tantos amigos na minha casa pra me ajudar. Isso não tem preço!”, comenta. Mas como pode uma pessoa ser tão forte e serena num momento

como esse? “Eu peguei na enxada pra ajudar a arrastar os entulhos. Todo mundo sujo, parecendo um cenário de guerra. Não sobrou nada, mas só o fato de ter sido de dia já foi um livramento. Os telhados das lojas próximas à minha são todos no mesmo nível. Iria ser muito pior se fosse à noite. E outra coisa: Ninguém se feriu e isso me deixa feliz e tranquila”.

*

“Tudo o que é material a gente reconquista. Se eu disser que não fiquei triste estou mentindo”

*

Ana Paula aprendeu que não vale a pena perder tempo com o que não pode mudar e não desiste diante dos maiores problemas porque tem uma fé inabalável. “Deus me sustenta em todo o tempo” e não apenas nas dificuldades, diz ao citar um versículo bíblico (Hebreus 11:1 - Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos). Porém, nem sempre foi assim. “Ah! Eu passei muito tempo da minha vida sem ter fé. Achava que isso era um tipo de fraqueza, uma forma de você não se responsabilizar pelos seus atos, atribuindo tudo a Deus”, relembra.

Fé A fé veio junto da experiência mais linda e esperada da vida de Ana Paula: o primeiro filho. Ela não podia engravidar e mesmo assim, inexplicavelmente, ela começou a comprar roupinhas de bebê. “Para quem não crê, parece uma maluquice, já que eu nem grávida estava. Minha intimidade com Deus crescia e eu passei a acreditar no que não vejo.”, comenta. O Davi tem 7 anos e o Isaac tem 3. Eles vieram da forma mais natural possível. Não à toa os dois têm nomes bíblicos. São bênçãos para a vida dos pais e a razão maior da fé e felicidade de Ana Paula. “Antes eu abria e fechava a loja. Não ia em casa nem pra almoçar. Agora todo o meu tempo livre é pra eles. As viagens são pensando neles. Nunca quero falar que não vi meus filhos crescerem. Quero ter tempo pra eles, que são prioridade na minha vida”, conclui Ana Paula, que encontrou esse equilíbrio nas melhores coisas da vida, no sorriso dos filhos, no abraço do marido, na realização profissional. É psicóloga de formação, especialista em psicanálise e em transmitir (e viver em) paz.

ESCOLHA Sinara Neves 65


As paixões e realizações

de OSWALDO GONTIJO

Ele escolheu uma cidade para abrigar seus sonhos, sua Fé, a família, perseverança e uma trajetória inteira de uma vida intensa, precoce. *

Oswaldo

Falar de Oswaldo Gontijo é isso: Deve-se, antes, falar da família e, claro, da religião (católica) e também do lazer.


E

le já rodou o mundo. Se encantou pelas vastas florestas e vinhedos, que mais parecem jardins, na região de Champagne, na França. Os Pirineus, Portugal, o interior dos Estados Unidos, Suíça, Chile, a miscelânea de culturas da China...Cada canto visitado representa um passeio pela história, mas como pode escolher a sua paisagem, o seu lugar no mundo, Oswaldo prefere viver numa terra onde o sol brilha mais. É cidade calorosa na forma mais literal da palavra. Governador Valadares: é nessa cena, nesse quadro que Oswaldo Gontijo está presente. O lugar que Oswaldo escolheu para viver é aquele que o acolheu. “Sou mais valadarense que muita gente que aqui nasceu. E agora não é só de coração, mas no papel também. Recebi o título de cidadão valadarense”, conta, lembrando que a paisagem que mais gosta de observar é quando vai de bicicleta de casa para o trabalho – 6 quilômetros de pedalada. A beleza do Pico do Ibituruna ao atravessar a ponte da Ilha dos Araújos e a mata nativa que tampa as construções são um show à parte, que reafirma a paixão que ele sente por esse lugar. Apesar dos problemas, principalmente de logística (ele precisa viajar muito por ter empresa fora), é onde ele ama estar. Tudo Precoce Em Valadares Oswaldo cresceu de todas as formas que se possa imaginar: profissionalmente, espiritualmente e estabeleceu os vínculos mais importantes da vida, os afetivos. Apaixonou-se, ganhou outra família (a da esposa), casou, teve três filhas, dois netos e amigos incontáveis. Tudo de forma muito precoce. Aos 26 anos já era casado e tinha todas as filhas. Precoce, aliás, não é só um nome aleatório para ser sinônimo da pressa que ele tem por realizar as coisas. É o nome da empresa – indústria/lojas de roupas infantis - que Oswaldo fundou junto com a esposa, a Tê (Maria Thereza Gontijo) e que foi determinante

para selar esse laço inseparável de amor por Valadares. “Criamos a Precoce em 86, depois de termos tido as nossas três filhas. Eu com 26 anos e a Tê com 24”, relembra. Mas antes disso, em 1.983, os dois tinham ido para BH tentar conquistar a estabilidade profissional. “No princípio trabalhos em feira livre, a Tê confeccionando e vendendo blusas de renda com tira bordada e eu com pintura a óleo sobre tela. Em seguida a Tê ficou por um período como estagiária na Caixa Econômica Federal e eu como projetista de luminotecnia em uma empresa e também como

* “Com elas eu aprendi que não existe problema e sim desafio. Problema é desanimador, desafio é motivador”

* funcionário no Ipsemg. Larguei os dois empregos estáveis pra vir para o interior, onde só conhecia a família dela”, conta, lembrando que foi a decisão mais acertada da vida dele. E aí eles criaram as filhas e fizeram história nessa terra fresquinha (sqn). “As nossas filhas são nosso orgulho. Elas ensinam muito pra gente. Todas três são muito dignas, batalhadoras e corajosas. Com elas eu aprendi que não existe problema e sim desafio. Problema é desanimador, desafio é motivador. Essa lição me ajuda muito na vida pessoal e profissional. Depois delas vieram os dois netos, nossos xodós. Sou apaixonado pela minha família. É muito bom ter com quem contar, dividir as alegrias, buscar força e fôlego pra administrar tudo o que vem pra gente. Na minha família busco opinião e resposta pra tudo o que sozinho não consigo resolver”. Falar de Oswaldo Gontijo é isso: deve-se, antes, falar da família e, claro, da religião (católica) e também do lazer. Ele adora estar em casa, voltar

pra casa, mas viajar também é fascinante. “Seja pra Nova York, Morro de São Paulo, Trancoso ou pra esquiar no Chile, o que importa é estarmos todos juntos. Anualmente coordenamos a agenda de todo mundo para estarmos todos juntos, mas estou ficando cada vez mais exigente e querendo que isso aconteça duas vezes por ano”. Em 1.980... Oswaldo saiu de Divinópolis para Belo Horizonte e em seguida foi morar em uma tal cidade universitária, no leste de Minas. Ele foi convidado por um amigo para cursar engenharia. O destino todos já sabem. E quando ele chegou na sala de aula conheceu a Tê. “Nunca concluímos a faculdade. A matrícula tá trancada há uns 30 anos. Tudo de forma ‘precoce’ e nunca conseguimos voltar para o curso”. Um ano depois de se matricular na engenharia ele se casou com a Tê e há 28 anos são sócios na Precoce. Quinze anos depois ele montou a “Pousada Jeito de Minas”. “Em 2.000 eu falei com ela que montaria uma pousada ao lado da nossa casa. Ela não entendeu nada, porque até então nós atuávamos somente na indústria”, descreve. Oswaldo queria uma pousada pelo contexto ser mais próximo ao de uma casa do que um hotel com todas as suas formalidades. “Na pousada fiz grandes amizades no Brasil e exterior. Bato papo com as pessoas, parece que estou na minha sala de estar”. E Oswaldo se identificou tanto com esse modelo de negócio que há pouco tempo fez um novo investimento no mesmo segmento. “Todo mês vou pra Trancoso, onde tenho a “Santa Fé Casas”, um conceito de casa com estrutura de hotel. Ficou exatamente do jeito que eu sempre quis pra receber as pessoas”, destaca, remetendo à vocação que tem para acolher, contar história e ser receptivo, sempre com a simpatia que lhe é peculiar desde os tempos em que era apenas Oswaldo e não o “Oswaldo da Tê”. ESCOLHA Sinara Neves 67


Melotonina 3 mg Optimum Nutrition

ESCoLHAMust Have Meia de média compressão kendall (3/4)

Para viagens longas a palavra da moda é conforto. Sendo assim, opte sempre por roupas leves e confortáveis, para facilitar a circulação. Para aqueles que sofrem com inchaços, especialmente das pernas e pés, vale a pena apostar nas meias de compressão kendall, disponíveis tanto em modelos femininos, quanto masculinos. Essa meia é aprovada pela classe médica e possui um sistema de compressão graduada que auxilia na circulação das veias dos membros inferiores, proporcionando maior conforto às pernas, reduzindo dores e cansaço.

Quem tem pele oleosa sofre com o excesso de oleosidade, especialmente no verão. Para solucionar esse problema e controlar a oleosidade, a CETAPHIL lançou a linha DERMACONTROL, que possui dentre vários itens, a espuma de limpeza que limpa a pele sem danificá-la, promove a redução da oleosidade e controla o brilho da pele. foto: RODRIGO D’ÁVILA

Espelho Meu Copa do mundo chegando, férias escolares e feriados prolongados. Tudo isso nos remete ao ambiente de férias e junto a elas, estão nossas queridas VIAGENS. Porém, muita gente sofre com os efeitos das viagens, especialmente as longas e de avião. Para minimizar estes efeitos, principalmente de “jet lag”, selecionamos, cuidadosamente, para vocês alguns produtos “must have” para viajantes.

Preço: R$ 55,00 (feminina)

Preço: R$ 65,00

(masculina)

por Mayra Peixoto

Descongestionante nasal Sorine SSC

Outro problema enfrentado por aqueles que viajam de avião é o ressecamento do ar, junto com as baixas temperaturas ocasionadas pelo ar condicionado. As mucosas são as mais prejudicadas. Sendo assim, item essencial para aqueles que viajam de avião é ter sempre à mão uma solução fisiológica para minimizar os efeitos. Para isso basta levar um mini frasco de soro fisiológico (há um de 50 ml), ou então optar pelos medicamentos próprios, como o Sorine.

Preço: R$ 19,00 68 ESCOLHA Sinara Neves

*

Lip Balm Bepantol

O frio e a secura também prejudicam bastante os lábios, provocando ressecamento e muita das vezes rachaduras. Além dos tradicionais lipbalms e manteigas de cacau, há outros específicos e com o poder de hidratação reforçados. É o caso do lip balm da bepanthol. Desembarcando agora no Brasil, o lip balm da Bepanthol vem reforçar a fama dos produtos Bepanthol. Sua fórmula é composta de ceramidas, dexpantenol e vitamina E, assegurando um cuidado intensivo para os lábios, regenerando as áreas afetadas, mantendo-os super hidratados e cuidados.

Preço: 25,00

Preço: R$ 66,00 Lenços de Limpeza Express Cleansing Wipes da Sephora

Quando viajamos o ideal é ir com a pele limpa, sem nenhuma maquiagem, a fim de evitar a oleosidade da pele e a obstrução dos poros, mantendo-os livres. Contudo, como inúmeras de nós não conseguem ficar longe da maquiagem por muito tempo, uma boa dica é ter estes lenços de limpeza sempre à mão. Tão logo entre no voo, o ideal é que retire toda a maquiagem, só refazendo pouco antes de descer. Estes lenços são ideais para viagens, pois limpam, tonificam e hidratam a pele. Sua fórmula possui HydroSenn+, que garante hidratação imediata e duradoura, manteiga de karité e vitamina B5 e vitamina E que conferem ainda ação antioxidante, melhor elasticidade e textura à pele.

Preço: R$ 25,00

*Os preços foram cotados na Farmacia JK (Gov. Valadares)

*


A viagem dos sonhos, o lugar dos sonhos, os personagens dos sonhos, só que de verdade.

Inscrições abertas

A Categoria Turismo tem o pacote perfeito para uma viagem inesquecível.

Para quem vai embarcar nessa

aventura teremos passeio completo, com ingresso para todas as atrações; médico à disposição dos excurcionistas; lual à beira da piscina no hotel em Orlando; visita ao Hard Rock Café, Downtown Disney, Planet Hollywood, City tour completo em New York e muito mais. Para que a viagem seja perfeita também para quem fica, oferecemos tranquilidade, explicando como funcionará toda a excurssão nas reuniões periódicas antes da viagem, transmitindo diariamente fotos no blog da Tia Eliane, enviando mensagens através do site e emails diários com informações do grupo. Tudo para maior segurança e entrosamento do grupo.

Toda a viagem será acompanhada pela Tia Renata de Governador Valadares e supervisionada pela equipe da Tia Eliane, que tem 41 anos de experiência nesse itinerário.

Consulte valores e condições: (33) 3271• 4188

categoriaturismo.com.br ESCOLHA Sinara Neves 69


EFEITO * A HORA DO JÔ MAR Batom Escuro! TINS C ESCoLHA Beauty

om as baixas temperaturas chegando, e os casacos saindo do armário; é chegada a hora de usar e abusar dos batons escuros! No inverno, batons de cores discretas e clarinhas acabam perdendo a vez e dando lugar a tons mais escuros, que se tornam um verdadeiro hit na estação. Selecionei alguns looks para inspirar sua escolha, ao optar por uma cor mais forte! #ficadica: os batons escuros podem, e devem, ser usados por mulheres de todas as idades. As mais jovens podem ousar e as mais maduras precisam de mais cor para criar um contraste na pele, dá um efeito bem bacana, acrescentando que morenas e negras podem usar os tons mais fechados, como vinho e roxo, e as brancas se beneficiam de todas as cores. “A pele escura combina com tons igualmente escuros, pois os mais claros podem fazer um look pálido e deixar com cara de doente” É muito fácil errar a aplicação de um batom escuro e qualquer descuido é facilmente visualizado. Nesse caso, a dica é usar pincel ao invés de aplicar o batom diretamente. Ajuda quem não tem tanta habilidade na aplicação. Dessa forma, o contorno fica mais preciso e delicado. Hidrate bem os lábios para o batom não evidenciar aquelas rachaduras muito comuns no frio. E arrase com o bocão escuro!

JÔ MARTINS Beauty artist, hair e Make-up

*

“A pele escura combina com tons igualmente escuros, pois os mais claros podem fazer um look pálido e deixar com cara de doente”

*

* jomartinsbh@gmail.com jomartinsbh jomartinsbh

70 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 71


A MODA entra 72 ESCOLHA Sinara Neves


em campo! Vai Brasil! Giselle Hastenreiter incorpora uma torcedora campeã! Sandália Arezzo, colares e anéis Eliana Chisté e maiô Acqua Fitness texto: Paula Acioli, Mestre em Moda, Cultura e Arte & Pedro Trengrouse, Advogado, FIFA Master, Professor de Direito Desportivo da FGV

fotos capa: KK GONTIJO

ESCOLHA Sinara Neves 73


FUTEBOL C

om a proximidade da Copa do Mundo, muitas mente e a História nos oferece diversos exemplos de questões entram em campo. Uma delas é a forfelizes associações entre ambos. te relação entre moda e esporte e vice-versa. Santos Dumont, sem tempo de tirar seu relógio de E como o esporte da vez é o futebol, nada mais justo bolso para marcar o tempo de seus voos, inventou que falarmos dessa relação. A paixão dos torcedoo relógio de pulso e pediu a Cartier para produzi-lo. res pelos times e ídolos potencializa a forte influên“Santos” é o nome do primeiro relógio de pulso do cia do esporte na moda, com grandes reflexos no mundo, criado pelo Pai da Aviação, que do início do consumo e vários exemplos no dia a dia: bonés, século XX até os dias de hoje é comercializado com camisetas de clubes e seleções, chuteiras, tênis, estrondoso sucesso pela Cartier. abrigos, gadgets, joias e até mesmo acessórios de O tenista Rene Lacoste, que ganhou o apelido de cabelo associados a atletas e marcas esportivas crocodilo por seu estilo agressivo de jogo na Copa (quem consegue se esquecer de Neymar Jr. anDavis de 1927, fundou a marca de roupas que leva seu dando por aí com seu indefectível boné “à la nome e inventou a camisa polo, com corte e tecido areHip-Hop” ou Ronaldinho Gaúcho com suas jado, considerada à época uma inovação tecnológica boinas ou seus vários estilos de prender seus para a prática de tênis. cabelos longos?) O Brasil é o país do futebol Isso sem falar em maneirismos como os e sempre se destacou pela sua cortes de cabelo de Neymar, o moicano de diversidade de culturas. Os joLeo Moura, a gola levantada de camisa polo, gadores brasileiros são ídolos anéis, colares, correntes e brincos dos rappers e funkeiros que, muitas vezes, servem de inspiração para jogadores de futebol e atletas de outros esportes, como o basquecoleção: LORE COPA te nos Estados Unidos. Além de aumentar a venda de produtos, associações entre marcas e atletas ajudam não apenas a construir, mas também a consolidar suas imagens. Por isso, cada vez mais essa sinergia é a grande aposta das mais importantes marcas esportivas quando se associam a equipes e ídolos dando-lhes mais exposição e parte do valor das vendas desses produtos. Há muito tempo que esporte e moda se influenciam mutua-

“A torcida pelo hexacampeonato promete fazer com que as cores da bandeira nacional voltem com tudo na Copa do Mundo” 74 ESCOLHA Sinara Neves

ESPO

* Brazil


O Brasil é o país do futebol

reconhecidos no mundo inteiro. A camisa da selee sempre se destacou pela ção é vendida com sucesso dentro e fora do País. A sua diversidade de culturas. Copa do Mundo é a maior competição do esporte Os jogadores brasileiros mundial, transmitida ao vivo para 211 países, com são ídolos reconhecidos no audiência superior a 3,2 bilhões de pessoas, mais da mundo inteiro. metade da população global. A realização do mundial no Brasil já movimenta diversos setores da economia nacional. Segundo dados da duzirem a atitude em estampas de peças de roupas FGV, há impactos diretos e indiretos superiores a R$ 1 (especialmente camisetas) e elegerem o amarelo bilhão na indústria e comércio de vestuário e acessórios. como a cor da hora. A Copa é uma vitrine para que o Brasil possa brilhar A torcida pelo hexacampeonato promete fazer e se promover no mundo inteiro. E o futebol – paixão nacom que as cores da bandeira nacional voltem cional – inspiração e gol de placa para coleções de moda. com tudo na Copa do Mundo. Agora, porém, Marcas nacionais de grande prestígio como as cariocas chegam com significados ainda mais importanFarm (em associação a Adidas) e Osklen desenvolveram tes: o verde representando a preservação da nacoleções especiais inspiradas em esporte e em futebol. E tureza, o amarelo, mais justiça social e melhor além de roupas e acessórios, o Brasil também já começou distribuição da riqueza, o azul, o combate à a dar o tom em questões sociais e comportamentais muito poluição do ar e o branco, paz, muita paz. mais profundas. A moda entra nos campos de futebol. E os A preparação para a Copa do Mundo se mistura com mecampos de futebol invadem as passarelas de lhorias na infraestrutura nacional, qualidade de vida e autoesmoda. E é assim que nascem gols de placa! tima dos brasileiros. As roupas e acessórios refletem esse momento e constroem identidades coletivas. A atitude inusitada, bem humorada e criativa do craque brasileiro Daniel Alves ao enfrentar uma ofensa racista no Campeonato Espanhol evidencia bem isso e inspirou gente no mundo inteiro, inclusive estilistas a tra-

Brazil

O RT I VO coleção: LÉO COELHO COPA

ESCOLHA Sinara Neves 75


ANUNCIO

76 ESCOLHA Sinara Neves


ESCoLHAStyle Day Por Carol Lima

foto: ANA PAULA ASSIS

I

*

plo, é possível obter mais de 30 variações! Você economagine que o seu guarda-roupa esteja num ammiza muito tempo, dinheiro e revela o seu potencial biente com pouquíssima luz, onde não visualiza criativo! Na conclusão do “clearing closet”, detecto o bem o que tem dentro. Usa sempre as mesmas que falta para otimizar as coordenações entre as peças combinações, ainda que o armário esteja lotado! O e elaboro uma lista com sugestões e referências para “clearing closet”, ou “dia de estilo”, é a iluminação peraquisição futura. feita do local, como uma grande janela que se abre Os depoimentos dos clientes expressam, com muita para você fazer escolhas assertivas! É um dos serviços clareza, o que é o trabalho: prestados pelo consultor de imagem, * “-A Carol me ajudou a expandir as que pode ser contratado separadamenA partir do acervo possibilidades do meu guarda-roupa. te. Analiso, junto com o cliente, o que possui, incluindo sapatos e acessórios. de cada pessoa, faço Através de combinações bem elaboradas, a multiplicação minhas roupas ganharam vida e pude A partir do acervo de cada pessoa, faço a multiplicação de possibilidades, conde possibilidades, então, por um lado, perceber o valor das forme o estilo, tipo físico, ocasião, cliconforme o estilo, peças que antes não dava a devida atene, por outro lado, descobrir as que ma e profissão. Gosto de começar por tipo físico, ocasião, ção estavam faltando para completá-lo. Seu alguma peça que você tenha dificuldade clima e profissão. trabalho me mostrou como valorizar miem usar. Recentemente, um cliente me disse que queria descartar uma camisa. nha personalidade e meu estilo. Foi um exercício de autoconhecimento que vem dando bons No final do trabalho, a roupa que seria doada foi direto resultados.” Funcionário Público, 34 anos. para a mala, com direito a passeio na Europa! “-Investimento para a vida! Passei a me produzir O ABC (acentuar, balancear e camuflar) orienta a escolha daquilo que favorece, realçando os pontos com mais prazer e atenta a imagem que desejo transmitir aos outros. Hoje me arrumo com rapidez, pois sei fortes, ou como costumo dizer: você na sua melhor o que quero e uso tudo o que tenho! Além disso, muversão! O “look book”, imagens com as produções, é dou completamente minha relação com as compras, já entregue ao cliente para consultas futuras. Desenvolvo também o “Capsule Wardrobe”, que é o nome dado que hoje conheço o que funciona para o meu corpo e para um grupo de peças que, coordenadas entre si, forestilo, independente da moda. Libertador!” Psicóloga, empresária, 38 anos. mam vários looks diferentes. Com 12 itens, por exem-

I NO ESCOLHA Sinara Neves 77

*


ESCoLHAStyle Day

Mix de estampas em preto e branco. Colar e sandália dão o toque de cor. A bolsa grande harmoniza com o look casual.

F

átima Simões me recebeu em sua casa e abriu as portas do closet para fazer o “style day”. Mostro aqui uma pequena parte da diversidade dos looks elaborados! As fotos ilustram como a mesma peça vai do trabalho direto para festa, com os complementos adequados. “-Surpreendente! Abriu a visão do que tenho, o meu guarda-roupa triplicou! Foi o máximo, quero ser cliente!” - disse a anfitriã. Como a Fátima, os clientes que vivenciam o dia de estilo têm essa sensação e comentam: “-Parece que ganhei muitas roupas novas!”. Elas estavam lá, em todo o tempo, mas na penumbra! Proposta mais fashion para ocasião

semi-formal. Amarelo harmoniza com a sobreposição de colares prata.

Mix de estampas em preto e branco. Colar e sandália dão o toque de cor. A bolsa grande harmoniza com o look casual.

Sobreposição de jaqueta jeans e camisa de malha fechada com nó para temperaturas amenas.

Jaqueta perfecto em couro vermelho e botas para o inverno. O lenço dá charme a bolsa e repete as cores da produção.

Bolsa esportiva e brincadeira de estampas. Sapatilha super confortável e fresh para o verão.

78 ESCOLHA Sinara Neves


Body com saia de couro mostarda para uma produção noturna. Clutch preta e ouro com o salto alto arrematam o look.

Body com saia preta longo no estilo “Boho chick”.

Body com a calça flare branca e bolsa tipo “sacola” leve para o dia.

foto: ANA PAULA ASSIS

ESCOLHA Sinara Neves 79


CORES FORTES na decoração DECORAR COM CORES E PADRÕES ADEQUADOS ÀS COLEÇÕES DO MUNDO FASHION É UM GRANDE NEGÓCIO

80 ESCOLHA Sinara Neves


ana maria coutinho, marcela coelho, tatiana coelho, clarissa ribeiro foto capa: FLÁVIA CARVALHO foto matéria: ANA PAULA ASSIS texto: ALEXANDRE COSTA


ESTAMPA Design

P

ara fugir das cores neutras e lançar mão das cores fortes e marcantes na decoração de ambientes, como foi apresentado por algumas empresas no Salão de Milão – ITA/ABRIL-2014, a cor pode entrar em detalhes como almofadas do sofá, mesa de canto e banqueta, ou destacar uma peça na decoração, como um aparador ou rack. A ideia é entrar com a cor na medida certa, mesclada com elementos geométricos. Alguns objetos da mesma gama de cor são bem-vindos, tendo bom senso para não extrapolar na quantidade. Ambientes pequenos e de maior permanência exigem cuidados. “A decoração acompanha a moda” e as tendências são cores com personalidade, fortes e luminosas. O vermelho confere vibração ao cômodo; Bordô, azul noite e lilás intenso, sofisticação; Laranja, alegria; Preto, carvão, ameixa e verde esmeralda, aspecto sóbrio e ar contemporâneo e pedem ambientes iluminados. Em diversas nuances (ouro, trator, limão, berilo), o amarelo marca presença; É a cor que ilumina o ambiente e inspira inteligência e harmonia. Versátil, tons fortes e fechados são indicados para pequenos ambientes e os tons claros encaixam em propostas com azul, lilás e rosa. Vale, também, seguir a tendência “COLOR BLOCKING” que é quando combinamos cores vibrantes em uma mesma produção. Misturar cores vibrantes na decoração, assim como na moda, está super em alta. A essa explosão de cores chamamos “COLORFUL” e exige um equilíbrio implícito que, para não errar, é melhor ter a orientação de um profissional.

Os móveis e adornos dessa página foram escolhidos na “A Brasileira”

foto: ANA PAULA ASSIS

82 ESCOLHA Sinara Neves


ALEXANDRE COSTA Arquiteto e decorador

COLOQUE COR NO AMBIENTE, SEJA OUSADO E

Arrase! *

*

ESCOLHA Sinara Neves 83


ESCoLHA It Woman

luciane SABBAGH *

“A vida, ela me inspira a cada novo dia! ”

E

la é formada em pedagogia, mas atua como design de Joias. É casada com Samuel Sabbagh, mãe de Mireille Mourão Sabbagh e Victor Sabbagh. Ela tem 24 anos de casada e é apaixonada pela cachorrinha Luna, presente da filha. Neste espaço da Escolha ela conta sobre seu estilo. “Meu estilo depende do momento e da ocasião. Tenho algumas peças herdadas da minha sogra, que são lindíssimas”. “Não tenho uma musa definida, mas me inspiro em pessoas de bom gosto, sempre me atualizo com os novos lançamentos, e acho que uma produção tem que ter os acabamentos impecáveis, como uma boa joia, um belo sapato e uma bolsa de acordo, assim qualquer mulher se torna uma musa”.

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

1, 2, 3, 4, 5, 6, 7 - Bolsas e Sapatos presente do marido 8 - Anel da Bodas 9 - Peça que foi herdada da sogra. 10, 11 e 12 - Peças desenvolvida pela design, são o xodó dela.

84 ESCOLHA Sinara Neves

foto: Ana Paula Assis make: Zeka Barros hair: Vando Fernandes Quanto à inspiração de beleza ela afirma que “A vida, ela me inspira a cada novo dia!” Qual lugar inesquecível? Acho que cada viagem tem seus momentos inesquecíveis, mas a Europa tem seus encantos. Locais para compras, no Brasil e no exterior? Depende de onde é sua viagem para o exterior, se for Nova York, o mais habitual, aconselho a Macys, H&M, Forever 21, TD Maxx e na 5 (Quinta Avenida) entre a 52 e 57, perto do Central Park, onde estão as grandes grifes, é sempre bom dar um passeio por lá.

NEW YORK


assim, com três “erres”, muita história para contar, ilustrar e animar Para encontrá-lo na internet nem é preciso digitar nome e sobrenome. Ele é o único Serrrgio. www.serrrgio.com.br faceBOOK/acidoliserrrgico flickr/serrrgio vimeo/serrrgio

ESCOLHA Sinara Neves 85


E

le nem sabia ler e escrever e já se aventurava na criação de histórias em quadrinho. Folhas de papel dobradas ao meio ganhavam cor, contorno e forma de gibi. Orgulho para a família e os primeiros passos da trajetória de um grande artista. Passos estreitos, pelas pernas pequenas, afinal o menino Sérgio ainda nem sabia o que queria ser quando crescer. Curioso é que ele cresceu e gosta ser o que era quando criança. Tudo o que Serrrgio desenha hoje é nostalgia, é o que sente ao recordar daquilo que o inspirou quando criança e que até hoje inspira e faz bem. “Meu objetivo ao ilustrar é passar para o papel meus quadrinhos, os desenhos animados que eu assistia e todas as personagens que marcaram meu imaginário quando moleque”, comenta. Nesta edição da ESCOLHA, esse designer gráfico por formação e artista pelo talento gigante ilustra as “diferenças”. É ele o responsável por essa beleza de cores e movimentos que dançam pelas páginas da revista. Essa é uma das várias publicações de Serrrgio. Seu trabalho ganhou notoriedade no Brasil e até fora dele. Entre as “ilustras” mais conhecidas na Internet, está “Life of Pi“, que foi selecionada pela Zupi, uma das mais conceituadas revistas de ilustração da América Latina. Depois disso veio o livro “Mônica(s)”, que foi lançado em outubro do ano passado no Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ) e contava com 150 artistas internacionais que tiveram a chance de desenhar a personagem Mônica como bem entendesse, cada um com o seu estilo particular. E advinha? Lá estava ele. “Uma humilde página, entre tantas outras de pessoas que admiro muito. Foi uma das coisas mais emocionantes que já me aconteceu”, conta o talentoso menino. Sergio Lopes Filho

Designer Gráfico, Ilustrador e Animador

*

As primeiras “aventuras”

Logo no primeiro ano de formado, Serrrgio resolveu se mudar para Belo Horizonte e a primeira empresa que bateu à porta com o portfólio debaixo do braço o contratou (claro!). “Meu primeiro trabalho foi a campanha de popularização do carnaval mineiro (desenvolvido para a Globo Minas), o que me marcou demais. Foi minha porta de entrada para o mercado de ilustração/animação em nível nacional”, declara. Nessa mesma época e no mesmo estúdio que abriu as portas da criatividade para ele - o Ovelha Negra - Serrrgio criou e produziu o primeiro curta-metragem autoral de animação. “Homens de Aço era uma ideia que eu tinha em mente desde os tempos de faculdade. Eu queria brincar com curiosidades sobre o fim da carreira de alguns dos atores que interpretaram o Super-homem no cinema e na televisão”, conta. Ele continua brincando de criar, desenhar, animar, como nos tempos de infância, porém agora com mais técnica. Outros trabalhos também repercutiram muito na rede, como uma homenagem à série “Castelo Rá-Tim-Bum”, que novamente foi parar na Zupi, mas desta vez como capa do site. 86 ESCOLHA Sinara Neves


*

U

Vida em marte

m curta metragem que tem o poder de reunir emoções e sensações variadas em menos de dois minutos de duração. Esse não tem relação com o tempo de criança (a não ser pelo traço infantilizado). Fala de presente, do amor e admiração que Serrrgio sente pela namorada Itamara, uma menina doce e cheia de sonhos. “Esse surgiu enquanto eu escutava a versão de “Life on Mars”, de David Bowie, na voz do Seu Jorge. É uma homenagem aos três anos de muito amor a essa menina que tanto me inspira”, declara, dizendo que nas redes sociais muita gente se comoveu com a animação e ela chegou a ter destaque no site “Eu Te Amo Hoje” (www.euteamohoje.com.br).

O que mais vem por a´!

P

ara um futuro próximo e cheio de cores e criatividade, Serrrgio pretende produzir mais um curta sobre uma história que escreveu aos 17 anos. Trata-se de um garoto chamado Tomás, que vive o pior dia da sua vida quando vai a uma loja de roupas comprar um suéter. Além disso, está cogitando se mudar para São Paulo e se dedicar ainda mais à ilustração. Ah! Só para constar: Serrrgio não tem 120 anos (dá até pra pensar que sim, afinal o cara já fez muita coisa!). No auge dos 2.4 ele tem muitos desenhos e animações pela frente. Pode apostar! Você ainda vai ouvir falar muito desse menino valadarense mundo afora.

ESCOLHA Sinara Neves 87


FRAGA

*

uma hist贸ria, uma marca, o bolo

88 ESCOLHA Sinara Neves


U

m dia ela fez um bolo que as pessoas comiam com os olhos. Era lindo, bem decorado, com flores, frutas e sem cobertura. Era o tal bolo pelado que as pessoas começavam a conhecer: o naked cake. Acontece que esse bolo não era apenas bonito. Isabella Fraga, que fez, nunca soube o sabor dele porque ela não conseguiu provar. Comeram tudo. Ela postou foto no Instagram desse comentado bolo da festa de aniversário da cunhada para ver se as pessoas compravam a ideia. Quinze dias depois veio a primeira encomenda. Que alegria para Isabella! Era o início de uma identidade estabelecida como sinônimo de coisa boa, uma marca chamada Isabella Fraga. Mas péra. Estamos falando de um dia, quando Isabella começou, e citamos o Instagram. Gente, a construção do sonho dela e de todo mundo que é apaixonado por doces começou há apenas um ano. É. Depois dessa primeira encomenda a dona dessa história não sabe mais como tudo aconteceu. Foi muito rápido, muita gente ligando, pedindo o tal bolo maravilhoso de lindo e de gostoso. E ela surtando com tanta encomenda, eufórica de alegria e muito trabalho pela frente. “Lembro de um dia que deitei na cama e falei com meu marido: vem coisa grande por aí. Não sei. A mente da gente não vai conceber o que é, mas eu tenho esse pressentimento”. A essa altura Isabella só tinha feito uns três bolos e pensava na realização profissional de uma forma bem modesta. “Eu falava que se eu chegasse a fazer um bolo por dia estaria feliz demais. Não dá pra entender o porquê de tudo estar acontecendo tão rápido. É Deus pondo as mãos dele onde coloco as minhas”. E que mãos! É muito dom e capricho para fazer bolos e doces que todos que experimentam amam. “Faço tudo com muito carinho e amor e só uso produtos de primeira qualidade. Isso também conta muito”, destaca.

*

Um bolo por dia? Ledo engano! Em um ano já foram mais de 1.500, sem contar os brigadeiros gourmet, cupcakes, bolos de pote (hummmm!!!). Isabella parou de produzir em casa, onde não sabia mais o que era sala de jantar ou cozinha. Tudo se transformou em ateliê. “Minha vida era fazer bolo. Minhas filhas não podiam mais receber os amigos, nem eu (cadê tempo?)“. Foi então que ela montou o ateliê e hoje produz tranquilamente 10 bolos por dia sem “dar um treco”. “Comprei batedeira grande e tenho uma ajudante. Trabalho muito, não deixo de pegar encomenda, pois me coloco no lugar do cliente (detesto receber um ‘não’), mas hoje faço sem estresse. Tenho uma estrutura melhor”, detalha. ESCOLHA Sinara Neves 89


Grandes nanos!

T

*

udo começou quando uma decoradora do Rio de Janeiro começou a seguir Isabella no instagram e se apaixonou pelos nano nakeds dela. “Eles são uma coisa de lindos e de gostosos. Eu queria fazer um bolinho que fosse um docinho não achava nada na net. E aí inventei, como tudo o que faço: as massas, os recheios. Todos eu crio. Vou testando, jogando massa fora, até dar certo. Voltando aos nanos, essa decoradora do Rio, a Maria, disse que os nanos que ela tinha na mesa do filho do Henri Castelli foram inspirados nos meus”, conta, relembrando o quanto ficou feliz com o elogio. E foram os nanos que levaram Isabella para o Rio. “Ela me mandou uma mensagem dizendo que queria me levar para o Rio. Eu surtei”, comenta. E era para Isabella fazer os bolos da Carol Sampaio, uma promoter carioca famosíssima. “Todas as boleiras do Rio queriam fazer aquele bolo. E eu fui escolhida”. Isabella de Valadares com as malas lotadas de bolo, sem saber se chegariam inteiros lá. “Embalei tudo direitinho, mas se quebrasse eu pagava alguma confeitaria pra deixar eu bater meu bolo. Os recheios e decoração fiz tudo lá, sem conhecer as coisas direito, mas eu não podia perder a oportunidade. Era a chance da minha vida”, conta emocionada. O bolo era para 2.500 pessoas. Quando chegou lá, Isabella mal acreditava em toda aquela estrutura. A festa foi no Copacabana Palace. Centenas de pessoas trabalhando, colando carpete, instalando os lustres, decorando as mesas. Artistas circulando pelos ambientes e o bolo da Isabella sendo apreciado, degustado. “Mas o momento de maior emoção pra mim foi descer as escadas pra ir embora e ver o backdrop com a minha marca, entre tantas outras de renome nacional e os artistas tirando foto em frente ao painel”, destaca.

*

Aniversário do filho do Ronaldo

E

le mesmo, o fenômeno. As pessoas até hoje costumam parar Isabella na rua para perguntar se é verdade. Mas até para ela é difícil acreditar como em tão pouco tempo tanta coisa boa aconteceu. “Eu peguei o isqueiro da mão do Ronaldo, a irmã dele ficou fã do meu trabalho”, lembra, dizendo que já tem convite para voltar ao Rio e fazer as guloseimas de outra festa badalada. “Dessa vez é dos filhos da Maria, a mesma decoradora que me contratou”. foto: JOSIE NADER

90 ESCOLHA Sinara Neves


Doce futuro

C

NA KED CAKE

omo sempre Isabella quer fazer o que ninguém faz e com um gosto diferente. “Eu não sei se existe esse termo ou se é certo falar assim, mas vou montar uma ‘boleria’”, adianta. E para variar não vai demorar muito. Os preparativos já estão a todo vapor e nessa nova receita, os ingredientes Isabella conhece há muito tempo. “Sabe aquele caderninho de receita da vovó? Pois é, vou fazer esse tipo de bolo caseiro (branco, de coco, formigueiro, cenoura, broa, laranja, etc, etc, etc) pra quem quer tomar um café com um bolo quentinho. Quero tornar as tardes dos valadarenses mais gostosas”. E pode apostar: Essa é mais uma receita de sucesso. “As pessoas me perguntam o segredo, mas não tem, a não ser atender ao meu cliente com carinho, ter dedicação e capricho em tudo o que faço. Você pode fazer um bolo com as mesmas * medidas de tudo o que coloco e não ficar igual, da mesma forma que eu posso tentar imitar algo que você faz e não ficar bom. Não é difícil de fazer, mas também não consigo explicar todo esse sucesso”, conta, com simpatia e simplicidade. Talvez sejam as mãos dela, a vida toda aprimorando as receitas do que fazia desde menina e vendia na escola. E, ah! Perfeccionismo. Primeiro ela se coloca no lugar do cliente (exigente!), apaixona-se pelo sabor para depois por à venda. Desde sempre é doceira de mão cheia, mas só agora achou que estava pronta. E como está. Tem muita gente provando, aprovando e querendo mais!


92 ESCOLHA Sinara Neves


m a n

Bu

sne i

ss

CORAGEM, DETERMINAÇÃO... E SUCESSO! FRED CALDEIRA | DIÓGENES LANA

ESCOLHA Sinara Neves 93


mais pura energia e paixão pelo que faz são a chave do sucesso dos empreendimentos de Fred Caldeira.

E

FOTOS: ANA PAULA ASSIS

94 ESCOLHA Sinara Neves

m uma época em que os garotos de 14 anos só queriam saber de bater bola na rua ou jogar vídeogame, ele já levava a musculação muito a sério. Fred Caldeira é apaixonado por essa área de atividade física desde muito novo. “Ninguém ia pra academia. Só eu, mas eu não me importava que os meus amigos achassem engraçado, eu gostava”. E de tanto gostar, passou rapidamente de “marombeiro” a empresário destacado no segmento. Também num tempo em que loja de suplementos era raridade, ele enxergou a oportunidade e montou a MAIS PURA ENERGIA. As primeiras lojas foram no Vale do Aço – Ipatinga e Acesita. “Vários entraram e Depois de dois anos ele se mudou para Valadares de fecharam... mala, cuia e loja. O sol nasce pra “Sempre fui de visualitodos, mas a sombra zar oportunidades. Muita gente disse que não daria é pra poucos” certo porque não tinha mercado. É claro que tinha, o que não tinha era gente pra acreditar nesse mercado”, comenta esse empreendedor, que tem outros planos ousados na área da nutrição esportiva, alguns já em pleno funcionamento. Ele está implantando uma loja Mais Pura Energia em Teófilo Otoni e há quatro anos representa e distribui 16 marcas de suplementos em todo o Vale do Rio Doce, Vale do Aço e Bahia.


Indústria

O

*

Plano de Negócios da MAIS PURA ENERGIA guarda muitas surpresas para o setor de suplementos. Até setembro chega ao mercado 15 itens de marca própria. “Já temos alguns produtos com a nossa marca e há quase dois anos fabricamos pra outras indústrias”, conta. Um das grandes estratégias de Fred é ter as parcerias certas. Agora, por exemplo, acabou de assinar com a Bad Boy a produção e distribuição dos produtos em toda Minas Gerais. “Eles me ofereceram essa oportunidade. Já que insistem, né?!”, brinca. O que Fred ainda não divulgou é que em breve terá uma loja da Bad Boy com todos os produtos alimentícios da marca. “Esse projeto vai acontecer em pouquíssimo tempo. Ainda estamos analisando a cidade. Isso ainda é “em off ”, confidencia. Para quem começou com uma lojinha, sem muito investimento na parte estrutural e muito menos em cursos de gestão, Fred é privilegiado por ter se tornado esse empreendedor de sucesso. Ele, que quando no início tinha 5 funcionários e hoje tem 85, acredita que tudo isso só foi possível porque começou do jeito certo: com paixão pelo que faz. “Meu capital de giro era R$5 mil, mas eu sabia que conseguiria prosperar, pois sempre tive garra. Vários entraram e fecharam e eu estou crescendo porque mantenho os mesmos diferenciais desde o início: preço, variedade de produtos e ótimo atendimento. O sol nasce pra todos, mas a sombra é pra poucos”, conclui.

“Já temos alguns produtos com a nossa marca e há quase dois anos fabricamos pra outras indústrias”

NU TRI ÇÃO ESCOLHA Sinara Neves 95


DIÓGENES LANA

o rei do camarote E

“Eu sou antenadíssimo e líder por excelência”

ducado, discreto, determinado e simpático. Tem sempre um sorriso no rosto e faz a diferença por onde passa. Todos que conhecem Diogenes Lana sabem: ele é predestinado ao sucesso e, claro, é o rei do camarote. Ele foi escolhido, entre vários concorrentes de todo o Brasil, para ser operador oficial do Camarote do maior evento do mundo, a Copa 2014, no camarote da FIFA FAN FEST, em Belo Horizonte. Ele agita qualquer evento, seja de grande ou pequeno porte, com a presença do “Espaço Stillo”, que traz a melhor opção em camarotes. “Eu sou antenadíssimo e líder por excelência. Delego poderes aos meus colaboradores para que eles doem o melhor de si no atendimento irretocável da Stillo Entretenimento”, destaca. Além da Stillo, Diogenes é Gerente Comercial da “Peixe e Cia”, representando a empresa em todo o Brasil. Formou-se em Turismo, com foco em bebidas e alimentos e especializou-se em enogastronomia, na Itália, onde teve acesso às melhores escolas de gastronomia e conheceu de perto vinícolas que produzem rótulos renomados mundialmente. “Viajei pela Europa conhecendo bons restaurantes e as tendências gastronômicas harmonizadas com Bebidas”, detalha. Retornando ao Brasil em 2005, criou a Empresa “RR Bar e Eventos”, revolucionando a estrutura de servir bebidas de qualidade em Festas. Tudo isso deu origem à Stillo, que é a junção desse “know hall” associado às melhores marcas de bebidas por meio da parceria da Peixe e Cia. Fez com que Diogenes se tornasse referência em proporcionar aos clientes espaços selecionados com conforto e requinte. E o consagrou como o rei do camarote!

*

96 ESCOLHA Sinara Neves


Ter SUCESSO é merecer consideração de críticos honestos, ganhar o respeito das pessoas inteligentes, encontrar o melhor nos outros, saber que contribuiu por um mundo melhor e, assim, poder celebrar a vida com Stillo FOTO: MARQUINHO SILVEIRA

ESCOLHA Sinara Neves 97


CLEMENT Sabbagh

Sâmara Nick e Karin Hilel

UM ENCONTRO PARA CELEBRAR! Com três bandas e convidados pra lá de animados, a

Sérgio Sobreira, Suely e Marcelo Marigo e Raquel Sabbagh

antecipação da data de aniversário de Clement Sabbagh, foi especial com astral nas alturas. Clement que curte nova fase da vida, celebrou reunindo grandes bons amigos.

Pedro Colén com Márcia Esteves Francez E cláudia ali

*****

CELEBRAR 98 ESCOLHA Sinara Neves

Ivan Menezes, Beatriz Neves, Jr Neves

Fê e Beto Monte Alto

Melissa Meira

Cláudia Bessa

Bel Miranda

Cristininha e Wesley Lima

SAMUEL SABBAGH, CLEMENT E OS FILHOS dani e GABI


WWW.TUDOR.COM.BR

/BATERIAS-TUDOR-INDUSTRIA

ESCOLHA Sinara Neves 99


Antes mesmo das portas abrirem, já tinha cliente aguardando! Tudo isso era para conferir de perto a reinauguração da Arezzo, que após meses fechada, voltou atender no mesmo endereço, e ainda com a coleção ‘must have’ da estação. Foi uma tarde deliciosa com circuladas OS ANFITRIÕES Ana Paula e Juninho Machado

intensas na loja, todas saíram com novas escolhas.

***** 100 ESCOLHA Sinara Neves

Nathália Heringer

Ana elisa Barroso

Bel Miranda

juliana Tavares

Luana Pinheiro

Evânia , mércia e érica

***** foto: ANA PAULA ASSIS

Fabiane Magalhães

Reinaugurada

AREZZO

Expectativa das melhores!


Arezzetes sempre!

Mônica Santos

fatinha Simões

Silvana Alves

ESCOLHA Sinara Neves 101

ANA PAULA E gê nogueira

Gabriela Valente Machado

Puppi Silva

Mariana Cabral

Karízia Moraes

gisele rangel

Stella Braga

Ana Paula Machado a anfitriã com Carol Lima e Sinara Neves

*****

must have da estação


Social

ESC0LHA

Foi dada a largada para o intenso movimento social.

Marieta Byrro, Lela Soares, Cláudia Menezes e Neuzinha Fernandes. Festa VIVA que celebrou os 5O anos delas foto: KK GONTIJO

*****

Norma Pimentel e Mateus ABreu

CONCORRIDO

MONA E CIDA MARTINS COMEMORANDO O LANÇAMENTO DO CENARIUM RESIDENCIAL

Lindos de viver: Nathália e André Bretas, noivos de junho

Fiemg 80 anos -Olavo Machado, presidente e Rozâni Azevedo, presidente da Regional Rio Doce

Grasiele Moreno e Robson Cesar, e o filho Heitor comemoram os dois aninhos da Sofia foto: ANA PAULA ASSIS

Stella e Renato Cabral com oS filhoS foto: ANA PAULA ASSIS

foto: BEBEL TOSTES

102 ESCOLHA Sinara Neves

marcela e leo

angelica e betânia

IP’S

maria e luana

bianca e KK Gontijo

fotos: EQUIPE EDU DUTRA

bia e bidu

ricardo e tais

sabrina

Fabiane Magalhães livia caribe pifano

andressa rocha

Odilon F Mattos

A REALEZA E nesta edição do Gevê Folia, o espaço disputado pelo público exigente foi o Camarote Real.


anuncio

ESCOLHA Sinara Neves 103


igualdade de gênero:

Show de bola!

A

o longo dos anos as mulheres vêm passando por transformações radicais em seu comportamento. Houve época em que a maneira de se vestir era indicativo de inteligência ou atestado de incompetência. Tal como soldados, elas se vestiam de um uniforme que camuflava sua beleza para ressaltar sua “viril competência”. As calças eram bags e, diga-se de passagem , bag em inglês é saco; assim, Arrumaram uma forma de colocar saco nas mulheres. As camisetas de malha de cores sem graça conferiam austeridade e um ar masculino disfarçando qualquer indício de charme, beleza e elegância. Os tênis, sóbrios e enormes, disfarçava sua delicadeza e feminilidade finalizando o visual tipo macho competente. Castre-se, disfarce-se; coloque-se em nosso lugar sem estapafúrdia e seja bem vinda ao mundo dos machos. Era quase uma aposta de que elas não aguentariam o pesado fardo do trabalho. Nesse clima de preconceito, a duras penas, a mulher vem despontando em vários cenários, antes permitido só para homens; legitimando seu papel e desmistificando preconceitos culturais. O ambiente machista vai cedendo lugar para uma mulher mais solta, mais consciente do seu corpo, da sua sexualidade e de seus papéis sociais. Ela se libertou, portanto, de um comportamento condicionado, submisso e de vítima para um jeito de ser ativo e autônomo capaz de atingir seus objetivos com garra e determinação. Seu compromisso agora está voltado para o viver com qualidade tanto nas relações de trabalho quanto nas relações pessoais. Fenômenos machistas ainda assombram com frequência. Basta se lembrar do fato recente da bandeirinha Fernanda Colombo que cometeu falhas graves em seu ofício ao fazer uma marcação errada em um jogo entre Cruzeiro x Atlético. Ela foi hostilizada pelos reis do futebol: dirigentes, jogadores e torcida. “-Se é bonitinha que vá posar na playboy”. Uma lógica de pensamento estúpido e grosseiro que reduz a mulher a um mero objeto de consumo pelos seus atributos de beleza. Enquanto a torcida do time favorecido gritava em alto e bom tom: - Gostosa, gostosa, gostosa.”

104 ESCOLHA Sinara Neves

Valéria Mol Psicóloga

Ora, todos estão sujeitos a erros. Aí eu me pergunto: “- se fosse um homem que cometera tal erro, será que recorreriam aos seus atributos físicos para desclassificá-lo?. Seja homem ou mulher, bonito(a) ou feio(a), ressaltar os traços do indivíduo no lugar de suas competências ou incompetências é uma visão sexista ultrapassada que reduz principalmente a mulher a uma posição inferior e de subserviência. As mulheres podem ser o que quiserem e o que bem entenderem. Vão de rainhas do lar

* O ambiente machista vai cedendo lugar para uma mulher mais solta, mais consciente do seu corpo, da sua sexualidade e de seus papéis sociais. * a presidentes de grandes empresas. De pilotos de avião de combate a chefs de restaurantes renomados. Ou serão mães, esposas e donas de casa se assim se sentirem realizadas, E... viva o homem e viva a mulher!. Somos todos iguais! A independência é um caminho real para família e para a sociedade. Saímos da sombra de outrem para existir por nós mesmas. O encontro agora se dará espontaneamente e a feminilidade encontrará sua expressão no amor. Ah! O amor.

DE TER MI NA ÇÃO


ESCOLHA Sinara Neves 105


TER FILHOS *

Sâmara Nick Psicóloga

*

Enquanto o tempo... Acelera e pede pressa... Eu me recuso, faço hora... Vou na valsa... A vida é tão rara! (Lenine)

A

infância se transformou em uma corrida rumo à perfeição, e as crianças, em miniexecutivos com agenda cheia de atividades. Elas têm todos os momentos da vida agendados e monitorados e apresentam dificuldades de serem independentes, ficam sob estresse e são menos criativas. Existem muitas iniciativas de pais que diante do estresse do dia a dia, organizam-se em busca de um novo modo de viver e conviver com os filhos. Nos países da Europa e também nos EUA, já existe o movimento que foi criado chamado: “slow parenting” (pais sem pressa), um movimento que prega justamente o contrário: que as crianças tenham menos compromissos e mais tempo para fazer nada. A proposta é a desaceleração da rotina das crianças. Brincadeiras extremamente simples que conta com a participação e criatividade dos pais e por vezes muito esquecidas do tipo: andar de bici-

*

As crianças precisam desligar os eletrônicos e interagir mais com os pais, o melhor contato é o pessoal

*

cleta juntos, jogar bola, jardinagem, piquenique, brincadeiras com elástico ou mesmo jogo de cartas e palavras são substituídas pelos games em que se cada um se isola e busca ultrapassar seu próprio record, perdendo grandes possibilidades de estarem juntos em atividades de movimento físico e de contato com a natureza. Mensagens que já circulam nas redes sociais já sinalizam este tema: “As crianças precisam desligar os eletrônicos e interagir mais com os 106 ESCOLHA Sinara Neves

pais”, “o melhor contato é o pessoal”, trazendo com clareza a ideia de que existe uma ausência significativa no contato nas relações humanas. O excesso dos pais que vivem no mundo competitivo, faz com que assumam uma educação moldada “educação de resultados” que tem foco somente no resultado deixando por vezes a criança, desvalorizando todo o esforço, já que não atingiu aquilo que os pais consideram o “melhor”. Desvalorizando o processo com foco apenas na conclusão. Ainda dentro dessa questão aparece o que chamamos do superagendamento da infância em que as crianças estão sempre ocupadas em atividades regulares, não existindo o tempo para brincar. E ainda aparecem pais que dizem que o filho aprende brincando, sim, mas dentro do enquadramento de horas, minutos e deslocamento... Isso é enquadramento e gera estresse, pois é necessário conduzir e demarcar tempo sujeito a interrupção . Uma mãe chega ao consultório com um sentimento de estar fazendo algo errado com a filha, pois vem sendo abordada pelas famílias amigas de sua filha de 05 anos: “Ela não faz nada durante a semana?”Como se brincar, explorar seus brinquedos, criar personagens e cenários de forma livre não fossem nada... E que não estar matriculada em aulas específicas, fosse algo errado! A escolha desta mãe é que sua filha tenha tempo de brincar livremente e possa escolher as brincadeiras, que tenha tempo para criar e que possa trocar as ideias com coleguinhas de sua faixa etária, porém depara-se com um outro problema: “Ao procurar

crianças que venham brincar com a filha, não encontra, pois todas são ocupadas e tem que marcar antes.” As atividades extras não garantem que a criança vá aprender mais, aprendem apenas a viver sob stress. Muitas vezes, elas só aprendem a se adaptar a esse ritmo acelerado de entra e sai, chega e vai. O primeiro efeito da correria é a ansiedade. “A criança fica frustrada pelo excesso de atividades e pela falta quando ela se acostuma à agenda cheia, fica entediada com mais facilidade.” Não que toda atividade extraescolar deva ser evitada, mas é preciso respeitar o tempo da criança. “Até os cinco anos os estímulos têm que ser mais naturais, o diálogo deve partir sempre dos interesses e desejos das crianças com leve intervenção dos adultos”. A partir dos seis, sete anos, pressupõe que é chegada a hora de aprender de forma mais sistematizada. Daí é preciso conciliar o que os pais consideram ser importante com o desejo e as habilidades da criança, cuidando para que ela tenha tempo livre. O ócio estimula a criatividade e a curiosidade por temas e experiências diversas. Ser um bom pai ou boa mãe exigem mais que boas intenções! Ser pais do tipo que promovem um vínculo seguro é algo que não se ensina, isso floresce de uma interação única entre a criança e seus pais ou adultos especiais. Não se pode ensinar a ser pai e ser mãe. Pode-se oferecer apoio tanto prático quanto emocional se os pais quiserem ter segurança e autoconfiança para se sintonizar e lidar com os filhos. Para isso precisa ter tempo... Não se educa com pressa!

CRIA TIVI


Carmen Steffens ALTO INVERNO

GV SHOPPING CALÇADOS, ROUPAS E ACESSÓRIOS BUENOS AIRES CANNES HOLLYWOOD JOHANNESBURG MADRID ORLANDO PUNTA DEL ESTE RIO DE JANEIRO SÃO PAULO 300 LOJAS - 18 PAÍSES ESCOLHA Sinara Neves 107


AUTISMO Um desafio familiar *

Carine Jacarandá | Psiquiatra | CRM-48138

N

o começo, para a família, não é um diagnóstico assimilado com facilidade. O medo, o desconhecimento, as dúvidas, a quebra dos parâmetros de “normalidade”, tudo isso assusta os pais que se veem diante do desafio de criar e educar um filho ou filha autista. Antes de mais nada é preciso desmitificar, e para tanto, não há melhor forma que o conhecimento. O primeiro passo é saber que o autismo é uma disfunção do desenvolvimento. Uma alteração que afeta a capacidade de comunicação do indivíduo de socialização e de comportamento. Essa desordem faz parte de um grupo de Síndrome chamado Transtorno Global de Desenvolvimento (TGD). Recentemente cunhou-se o termo Transtorno de Espectro Autista (TEA), para englobar o Autismo, a Síndrome de Asper, Síndrome de Rett, os Transtornos Invasivos do Desenvolvimento e outros, sem especificações, chamados de Transtornos Desintegrativos da Infância. Entretanto, levando em consideração a última reunião do DSM – um manual que lista diferentes categorias de transtornos mentais e critérios para diagnosticá-los, de acordo com a Associação Americana de Psiquiatria esses transtornos não existirão como diagnósticos distintos no espectro do Autismo. Em vez disso, com exceção da Síndrome de Rett, não será incluída nos TEA, tornando-se uma entidade própria. Já em outro manual muito utilizado, o CID 10 (Classificação Internacional de Doenças e Problemas relacionados à Saúde), não houve mudança. Fato é que a causa do autismo ainda não é cientificamente determinada. Estudos de gêmeos idênticos indicam que a desordem pode ser, em parte, genética, porque tende a acontecer em ambos os gêmeos se acontecer em um. Embora a maioria dos casos não tenha nenhuma causa óbvia, alguns podem estar relacionados a uma infecção viral (por exemplo, rubéola congênita ou

108 ESCOLHA Sinara Neves

*

doença de inclusão citomegálica), fenilcetonúria (uma deficiência herdada de enzima), ou a síndrome do X frágil (uma dosagem cromossômica). Também ainda não foi possível quantificar o número exato de crianças com autismo. Um relatório publicado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos concluiu que os TEA são mais comuns do que se imaginava há alguns anos. Não está claro que isso se deve a um aumento na taxa da doença ou a maior capacidade de diagnóstico do problema. O certo é que, comumente, o início dos sinais e sintomas dos TEA se dá até os 36 meses de idade, atingindo principalmente o sexo masculino, na proporção de quatro meninos para menina, e causando comprometimentos em três áreas distintas: a interação social, a comunicação e o comportamento. O novo DSM terá apenas duas áreas principais: Comunicação Social e os Deficits e os Comportamentos Fixos ou Repetitivos. O diagnóstico, contudo, certamente não é rotular! É mais que ter o essencial; é preciso ter atenção aos sinais acessórios e diferenciá-los. Embora haja parâmetros exatos de avaliação do desenvolvimento da criança, cada um desenvolve comportamentos autistas de maneira pessoal e intransferível. Por isso, não basta apenas um diagnóstico e uma receita a seguir, é preciso considerar a singularidade de cada caso. A história de vida, a realidade social, as experiências de linguagem e muitos outros fatores subjetivos mudam a realidade de cada paciente. Mas seja qual forem essas variáveis, uma coisa é essencial a todos: o acompanhamento multidisciplinar, que vai constar de: • Atendimento Médico: função diagnóstica, acompanhamento de exames e medicação (se necessário); • Tratamento e intervenções terapêuticas; • Atendimento de Psicologia: Atendi-

mento familiar e estimulação; psicoterapia; • Atendimento de Fonoaudiologia; Fonoterapia; • Atendimento de Fisioterapia; correção e estimulação; • Oficina pedagógica e terapia ocupacional. Também é fundamental a realização de treinamento de Pais (TP) para adquirirem estratégias de como “lidar” com as singularidades de seus filhos, encontrando maneiras eficazes de gerenciar os comportamentos disruptivos (caso estejam presentes), assim como estimular habilidades necessárias ao seu desenvolvimento. Nem todos os pais, no entanto, permanecem atentos às nossas orientações e fazem o que é sugerido pelos profissionais de saúde. A negação do diagnóstico ou a indevida importância dada aos tratamentos sugeridos fazem com que, muitos deles tomem decisões baseadas em informações de terceiros ou a partir de suas opiniões pessoais, e queiram até mesmo assumir o “comando” do tratamento. Também é comum nos vermos diante de pais que pensam que um dia a criança vai acordar “normal”; ou que acreditam que a criança é igual a ele ou alguém da família, e por isso “é assim mesmo”, uma “característica” familiar. Ainda que sejam compreensíveis, pela carga afetiva envolvida, essas atitudes familiares comprometem a evolução e desenvolvimento de potenciais dessas crianças. Por isso, além de procurar conhecer os TEA através de profissionais capacitados e orientados a enfrentar este grande desafio, é preciso que toda a família, e em especial pais e mães, invistam-se de paciência, sensibilidade, despreendimento e coragem para não se intimidarem com os olhares externos, e batalharem pela inclusão social, educacional, e pela qualidade de vida de seus filhos. Esta é a melhor forma de compreender e amar essas crianças tão especiais.

PA CI ÊN CIA


anuncio

ESCOLHA Sinara Neves 109


Mãe e Filha TALENTO E DEDICação, ateliê katmosz

fotos: Ana paula assis

Elas são mãe e filha, Kátia e Karina. K de Katmosz.

U

ma tem o dom de pegar um tecido sem expressão e com aviamentos e olhar artesanal fazer um bordado, um capricho. E rapidamente surge uma bonita peça que muda a produção. A outra sabe vender e valorizar a peça desenvolvida antes de apresentá-la. Elas são mãe e filha, Kátia e Karina. K de Katmosz. A mãe é Kátia, uma senhora de poucas palavras e muito talento. Começou a costurar aos 15 anos. Não tinha máquina e mesmo assim o acabamento era impecável. Costura vai costura vem, desenvolveu a habilidade e paixão pelo bordado

e faz isso como ninguém. Ela foi aprimorando e viu que levava jeito, lembrou da Ilha de Patmos - uma pequena ilha da Grécia - e criou a Katmosz (criativa ela!). E lá se vão 20 anos do início dessa ilha, ops ateliê. Nessa época dona Kátia não sabia o que era um croqui, mas desenhava. Moulage era palavrão, mas ela fazia com maestria. E até hoje, observar o trabalho dessa dona entendida de corte, caimento e acabamento é uma terapia. É tão cuidadoso o jeito que ela ajeita o bordado no tecido antes de começar a alinhavar.

Entre sem bater no ateliê Katmosz. O atendimento é feito com horário marcado, mas nessas páginas você pode vir agora e voltar para outra visita. Fique à vontade! Quando a Katmosz começou a produzir moda, nem tinha um espaço próprio. Dona Kátia fazia o “look desejo” das socialites valadarenses: coletes de gobelém (um tipo de tecido famoso na época) e camisas de linho bordadas com renda guipir. E lá ia a Karina na sua bicicletinha vender. “Mesmo não entendendo nada de gestão eu já tinha meta. Saía de manhã e só voltava pra casa quando tinha ven110 ESCOLHA Sinara Neves

dido tudo o que eu tinha colocado na sacola”, relembra Kátia. A menina escutava muitos “manda falar que eu num tô”, mas também tinha muita gente para incentivar. “As minhas primeiras clientes conheci no salão da Marilda Rocha. Cibely Coelho, por exemplo, se transformou em uma grande amiga e irmã. Elas me deram força pra montar o ateliê, pra mostrar as peças que minha mãe fazia fora da cidade, em Belo Horizonte, São Paulo, Rio...”.


#partiubh E lá foi ela. Comprou mais tecidos nas lojas de GV, Kátia desenhou, cortou e bordou 50 coletes. Um de cada cor. Elas embalaram, cuidadosamente, cada um numa sacolinha de tule. “Eu não tinha paciência de ficar esperando as pessoas chegarem no nosso ateliê, que por sinal era uma casinha velha – no mesmo local onde funciona atualmente. Queria fazer as coisas, ver resultado mais rápido”, explica Karina. Nessa época (anos 90), tinha uma rede de lojas muito famosa em BH chamada City Poket. Esse foi o destino da Karina. “Em todos os shoppings de lá tinha pelo menos uma loja dessa. Era o auge comprar lá. E era o auge, também, do shantung (vermelho, preto e marrom então!). Eu levei um de cada cor”, conta aos risos. A inexperiência era tanta que Karina foi procurar a dona da rede sem horário previamente marcado. “Ela me perguntou como era minha grade. Por tudo que é mais sagrado, eu não sabia o que era uma grade”. Mas teve jogo de cintura e se virou muito bem. “Perguntei como era a dela”. Em seguida outra “sinuca de bico”: ela iria começar a falar a quantidade que queria e me pediu para pegar o bloco de pedido e não tinha levado, eu sequer tinha um”. A tal dona da rede de lojas gostou tanto dos coletes que fez pedido de mais de 800 peças. “Quando liguei pra minha mãe ela ficou apavorada. A gente não tinha condições de atender. Colocamos um monte de costureira no terraço e fomos entregando aos poucos. O que eu não podia era perder essa oportunidade”, argumenta. Depois disso, a dona da City Poket se tornou amiga da Kátia. “Você acredita que ela começou a me dar dicas para vender minha roupa em São Paulo e participar de eventos de moda? E a Karina, aliás, a Katmosz, seguiu direitinho os conselhos fashions e participou de grandes feiras da moda, como Prêt Mesmo não entendendo nada à Pôrter, Minas Trend Preview e São Paulo Fashion Week. Já cheguei a participar de três de gestão eu já tinha meta. feiras no mesmo ano. Uffa!”. Saía de manhã e só voltava Hoje as roupas da Katmosz estão nas vitrines de um famoso showromm em BH – que pra casa quando tinha vendivende para o Brasil inteiro. A loja tem repredo tudo o que eu tinha colocado sentante no norte, nordeste e sudeste do país e essa história de sucesso ainda tem um capítulo na sacola”, relembra Kátia a ser revelado/realizado. “Hoje eu faço alguns vestidos de noiva. Não uma noiva tradicional, mas aquelas que querem uma renda importada/diferenciada, que procuram uma peça exclusiva e nobre para transmitir a identidade dela. Essa era uma grande vontade minha, mas a maior delas mesmo e que eu ainda não concretizei é fazer roupas de festa por atacado”, revela essa empreendedora e lutadora de vocação nata para a atender ao seu cliente e não somente vender. Por isso, a Katmosz se tornou uma marca reconhecida além das suas fronteiras geográficas. É admirada pelo capricho do “feito à mão”, do bordado artesanal, e da valorização das peças ao serem apresentadas. Mérito dos dois “Ks” que assinam a marca: Kátia e Karina, mãe e filha, que juntas se completam, são mais fortes, são a KATMOSZ.

ESCOLHA Sinara Neves 111


ESCoLHA Travel

*

Emirados Árabes: Dubai e Abu dahbi Dubai Dubai é o destino mais popular dos Emirados Árabes, considerada por muitos como a cidade do futuro. Ainda preserva muitos traços da cultura árabe, mas possui uma característica única de ser a cidade dos megaprojetos.

Abu Dhabi A capital dos Emirados Árabes pode não ser tão famosa quanto Dubai, mas está fazendo de tudo para ter uma visibilidade tão grande ou até maior que a cidade mais popular dos Emirados. Tem um litoral que estende por mais de 400 quilômetros e, a cidade também é um lugar fascinante onde foram preservados edifícios mais velhos como mesquitas pequenas, que se situam confortavelmente na sombra de arranha-céus modernos e futurísticos.

112 ESCOLHA Sinara Neves

POR QUEM CONHECE! Alyne e Douglas Neves.


ESCOLHA Sinara Neves 113


O Sistema FIEMG é SESI e SENAI, é FIEMG, CIEMG e IEL. São cinco organizações privadas que atuam ao lado dos empresários mineiros para que a indústria produza mais e melhor. O Sistema FIEMG é segurança e saúde no trabalho. É tecnologia e inovação. É educação e formação profissional. O Sistema FIEMG é mais desenvolvimento para todos. Para a indústria. E para você. www.fiemg.com.br

114 ESCOLHA Sinara Neves


Patrícia Barbalho Vestido Stravaganza Brincos: Eliana Chisté

d l o g *

A Taça é nossa!

Em ano de copa do mundo, a pauta é a taça!!! Nesta edição, a Escolha entra em campo com o dourado da Patricia Barbalho e Sara Ferreira Mattos fotos: KK Gontijo produção: Sinara Neves e Fabio Ranieri make/hair: Zeka Barros

ESCOLHA Sinara Neves 115


Patrícia Barbalho Veste Estereótipo Brincos e anéis: Eliana Chisté

116 ESCOLHA Sinara Neves


Sara Ferreira Mattos Veste Prime Brincos e anéis: Eliana Chisté ESCOLHA Sinara Neves 117


Sara Ferreira Mattos Veste Loja Viva Brincos e anéis: Eliana Chisté

118 ESCOLHA Sinara Neves


Patrícia Barbalho Veste Line Brincos: Eliana Chisté

ESCOLHA Sinara Neves 119


Sara Ferreira Mattos Veste Stravaganza Brincos e anĂŠis: Eliana ChistĂŠ

120 ESCOLHA Sinara Neves


Patrícia Barbalho Veste KatmosZ Brincos e anéis: Eliana Chisté

ESCOLHA Sinara Neves 121


Sara Ferreira Mattos Veste Amor Amor Brincos e anéis: Eliana Chisté

122 ESCOLHA Sinara Neves


FOTO: BEBEL TOSTES

ESCOLHA Sinara Neves 123


acesse

www.blogdasinaraneves.com.br CONTATO COMERCIAl: 33.9105.4343

/

escolhasinara@gmail.com

sinaraneves

124 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 125


126 ESCOLHA Sinara Neves

Revista Escolha - 3º Edição  

Revista Escolha por Sinara Neves

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you