Page 1

w w w.revistaequilibrio.com.pt

Mensal - Nº1 - Ano 1 Exclusivo Online - Distribuição Gratuita

Depressão na Adolescência

Vamos ao Jardim?

Imagine! Faça da Imaginação uma Aliada

Alergia ao Pólen

GRIPE A

O que é? Como Podemos Proteger-nos?


“A felicidade não é a ausência de conflito é a habilidade em lidar com ele”

Psicologia Clínica – Neuropsicologia – Terapia da Fala Terapia Ocupacional - Massagem Infantil

http://atitudes.home.sapo.pt Rua Rodrigues Sampaio, nº21 nº21 2ºA 1150– 1150–278 Lisboa

gabineteatitude@gmail.com

Rua Luís de Camões, n.º 28, 1º Esq. 7400– 7400–270 Ponte de Sôr

Telefones: 919496049 ou 93 872 12 41


Carla Pacheco Duarte geral@revistaequilibrio.com.pt

Antes de mais, bem-vindos! É um prazer enorme ter-vos connosco nesta primeira edição da Equilíbrio. A vossa presença é, sem margem para dúvida, o elemento mais importante de um projecto que foi pensado para ser acima de tudo uma via de comunicação e fonte de informação para pessoas que partilham o interesse pela área da Saúde e do Bem-estar. Quando comecei a delinear este projecto, procurei algo que fosse prático, acessível a um grande número de pessoas e que permitisse que nós, técnicos de saúde, pudessemos dar a conhecer as problemáticas em que intervimos e deste modo transmitir também informação que possa auxiliar os leitores. Por outro lado, tornou-se essencial facilitar um meio que permita aos leitores entrar em contacto connosco de um modo rápido e simples, expondo as suas opiniões, sugestões, criticas, dúvidas e considerações que nos ajudem a moldar esta revista ao seus desejos e necessidades, edição após edição. Por conseguinte, acredito que assentamos assim a primeira pedra deste projecto. Mas este é apenas o primeiro passo. Contamos convosco para que tornem este espaço mais vosso. Por isso, aguardamos impacientemente. Nesta primeira edição, optámos por abordar como tema central a Gripe A pois é um assunto que está a marcar a actualidade nesta área e sobre o qual penso que devemos estar todos informados, sobretudo no que diz respeito às formas de contágio e medidas de prevenção. Encontrarão também, artigos de especialistas convidados de diferentes áreas da saúde que nos irão acompanhar mensalmente. Espero que esta nossa e-zine seja do vosso agrado. Desejos de um excelente mês para todos!

3


Temas de Capa 12 ...........Vamos ao Jardim? Acabe de vez com as desculpas para ficar no sofá e aproveite o bom tempo para um passeio com as crianças!

18 ...........Depressão na Adolescência Conheça as especificidades da doença nesta fase da vida e saiba o que pode fazer para encontrar uma saída.

20 ............Alergia ao Pólen Conheça as características e sintomas desta “doença da estação”

24 ............GRIPE A Conheça os sintomas, as formas de transmissão e as medidas de protecção que pode tomar

28 ...........Imagine A imaginação é uma poderosa aliada para enfrentar os desafios do dia-a-dia. Saiba como tirar partido deste recurso.

4


Sumário 06 ........... Notícias 10 ........... Gravidez e Parto: DOULAS Maternar a Grávida

16 ........... Psicologia: Bulling Escolar 22 ........... Nutrição: Retenção de líquidos “Até a àgua me engorda!”

31 ........... Fisioterapia: Propriocepção - Uma Sensação a mais... 32 ........... Sénior: Cuidados com a Pele ao Sol 34 ........... Terapia da Fala: Linguagem ou Fala? 38 ........... Exercício: O Método Pilates 40 ........... Medicina Tradicional Chinesa: A Senda da Purificação

44 ........... Gestão de Tempo: Procrastinação 46 ........... Livros 5


Notícias

Exercicio fisico pode ajudar a manter o cérebro jovem Um estudo piloto da Universidade da Califónia, comparou, através de ressonâncias magnéticas, o número e a forma dos vasos sanguineos dos cérebros de dois grupos de idosos.

Stress Causa Cabelos Brancos Era do senso comum que o stress nos causa cabelos brancos, mas agora uma equipa de cientistas japoneses, conseguiu provar que existe um tipo de stress genotóxico que danifica e destroi o ADN das células do cabelo, fazendo com que este perca a pigmentação habitual. Os cientistas avançam ainda que este tipo de stress celular é uma parte inevitável do processo natural de envelhecimento dos indivíduos.

Num dos grupos, os participantes praticavam mais de 180 minutos de exercicio aeróbico por semana há, pelo menos, 10 anos. No outro grupo, os participantes eram mais sedentários, praticando menos de 90 minutos de exercicio por semana. Os resultados demonstraram que os participantes que praticavam mais exercício apresentavam menos estreitamentos dos vasos sanguineos e, consequentemente os seus cérebros eram mais semelhantes aos de individuos jovens.

Os Brócolos podem ajudar a evitar doenças respiratórias como a asma

Um grupo de cientistas da UCLA descobriu que o sulforafano, um componente quimico natural dos bróculos, pode ajudar a proteger-nos contra doenças respiratórias como rinites alergicas, asma e Doença Pulmunar Obstrutiva. O Sulforafano desencadeia um aumento dos antioxidantes nas vias respiratórias dos seres humanos, o que aumenta a protecção contra os radicais livres que inalamos diáriamente com o ar poluido, o fumo do tabaco ou de combustiveis. Os autores deste estudo recomendam o consumo de bróculos e outros vegetais cruciferos, como a couve-flor, enquanto parte de uma dieta saudável e equilibrada.

6


Notícias Descoberto Interruptor celular para Alergias e Asma Um grupo de cientistas americanos realizou um estudo que revela alguns mecanismos base que controlam a existência de perturbações como asma e alergias e a gravidade desses sintomas O estudo revela que, pelo menos para algumas pessoas, a existência destas patologias está a nível genético, impedindo a correcta regulação do Sistema Imunitário. Esta compreensão abre novas vias para a descoberta de um novo tipo de tratamento para estas e outras doenças relacionadas.

Cansaço pós-parto deve-se à fragmentação e não à diminuição da quantidade do sono De acordo com a Academia Americana de Medicina do Sono, a fadiga e mesmo exaustão que as novas mães sentem não se deve à falta de sono, ou à mudança dos horários de dormir, como inicialmente se pensava. Um estudo recente, indica que estes sintomas se deve ao facto de o sono destas mães ser constantemente interrompido, o que provoca alterações nos padrões saudáveis de sono. Em circunstâncias normais, é recomendado que um adulto durma 7 a 8 horas por noite sem interrupções.

Uma boa relação familiar funciona como atenuante do stress no trabalho Uma investigadora Sueca realizou uma investigação para avaliar o impacto das relações entre casais nos niveis de stress relacionado com o trabalho. Os participantes que afirmavam ter más relações afectivas com os seus parceiros, apresentavam mais queixas relacionadas com ansiedade e depressão. Adicionalmente, as mulheres que indicavam estar envolvidas em relações afectivas satisfatórias, afirmavam também sentir-se mais saudáveis. A autora do estudo afirma que, a existência de uma boa relação afectiva ajuda a atenuar o stress vivido no contexto do trabalho, mas que não devemos ignorar a importância de desenvolver estratégias de gestão de stress eficazes.

7


Agenda Notícias

Acontece em...

Julho O Centro de Terapias Sakura, realizará em Penafiel, no próximo dia 11 pelas 15 horas, um Workshop de Shantala (Massagem Infantil)

Na Clínica Metabólica em Oeiras, poderá participar Workshop subordinado ao tema Controlo de Peso e diversas Doenças, no próximo dia 30, pelas 12 horas.

8

A MatosinhosSport irá realizar aulas abertas de Tai-Chi no próximo dia 11 pelas 17 horas, no Centro Cívico.de Guifões

Indique-nos outros eventos que ocorram na sua zona! Escreva-nos para geral@revistaequilibrio.com.pt


Páginas NotíciasWeb Página do mês

www.seniores.org

Nesta edição, escolhemos como página do mês o portal português Séniores.org. Este portal apoiado por diversas entidades ligadas à Saúde, disponibiliza informação detalhada sobre vários aspectos da vida daqueles que atravessam esta fase da vida. Está dividido em várias secções de interesse: Saúde e bem estar, finanças, iniciativas dirigidas a séniores, informções, e uma bolsa de emprego para maiores de 55 anos. Esta é uma página bastante util e é uma iniciativa de louvar, uma vez que não existem muitos conteúdos dirigidos a séniores na web portuguesa.

9


Drª Rita Costa Psicóloga, Doula e Educadora Peri-natal

rita.oliveira.costa@gmail.com

Doulas Maternar a Grávida A partir do momento em que uma mulher sabe que está grávida é inundada por uma multiplicidade de sentimentos, pensamentos, dúvidas e ansiedades. Antigamente a gravidez e o parto eram vividos essencialmente num universo muito feminino e não faltava a presença de outras mulheres da comunidade, que mesmo sem o treino profissional, conseguiam transmitir às mulheres grávidas a confiança e a tranquilidade que estas necessitavam. No entanto, esta realidade feminina foi-se perdendo. E é com o resgate da humanização do nascimento que surge o papel da Doula, que na realidade não é recente, trata-se apenas de uma designação para algo que sempre existiu.

10


A doula escuta a grávida nas suas expectativas

Benefícios

respeitando sempre as suas crenças e “olhando” para Um dos primeiros estudos científicos a ser feito com o objectivo de se comprovar o benefício das doulas, foi realizado no início dos anos 70, por Marshall klaus e John Kennel*. Estes autores concluíram que as mulheres acompanhadas por uma doula no momento do parto apresentaram:

ela de uma forma holística, ou seja, tendo em conta a sua vertente física, psicológica, espiritual e social. E, não menos importante é o papel que a doula tem no apoio que dá ao companheiro ou à pessoa que a grávida elege para a acompanhar durante a gravidez, transmitindo-lhe a confiança e segurança. Ou seja,

- Redução de 50% na realização de cesarianas; - Redução em 25% na duração do trabalho de parto;

ser doula é, acima de tudo, ter o privilégio de acompanhar o crescimento de uma mulher e,

- Redução de 60% nos pedidos de anestesia epidural; - Redução de 30% nos pedidos de alívio da dor;

consequentemente, acompanhar o crescimento de

- Redução de 40% no uso da oxitocina sintética;

uma família.

- Redução de 40% no uso de fórceps. * Dados extraídos de: “The Doula Book: How a Trained Labor Companion Can Help You Have a Shorter, Easier and Healthier Birth”, Phyllis Klaus and John Kennel, Perseus Press, 2002.

A Doula adapta-se às necessidades e desejos da mulher, mas podem-se estruturar as suas funções em três fases distintas, ou seja, durante a gravidez, e/ou durante o parto e/ou no pós-parto. A doula tem funções distintas em qualquer uma destas fases mas

Convém salientar que a doula não realiza qualquer

no seu todo, informa e esclarece a grávida sobre todas as dúvidas que surgem, sempre baseada em evidências científicas.

acto médico e/ou de enfermagem e não substitui os cuidados técnicos realizados por qualquer profissional de saúde.

“A doula não é conselheira, não faz juízos morais, não projecta valores pessoais. A doula estimula o senso crítico da mãe. A doula ajuda a despertar uma consciência. Não somos uma muleta, somos uma companheira num caminho. Não damos o peixe, mas podemos ajudar a construir uma cana de pesca. Compete a nós Doulas, não deixarmos que façam de nós muletas. Nunca permitir que a nossa presença seja motivo para perda de poder pessoal, mas pelo contrário sempre motivo para o fortalecimento desse poder da mulher que acompanhamos. Estar ao lado, não tomar decisões pela outra pessoa, mas participar no seu processo transformativo, estar presente, ouvir, dar pistas, mas sobretudo ouvir, porque às vezes basta a uma pessoa permitir-se ter voz e ter um eco da sua própria voz, para encontrar as suas respostas. “ Doula Carla Guiomar - Presidente da Assembleia Geral da Associação Doulas de Portugal

11


Vamos ao Jardim? Um passeio num parque ou jardim consta na lista das actividades favoritas de todas as crianças, independentemente da idade. Esta é uma actividade saudável e económica que podemos realizar em família e cujos benefícios ultrapassam largamente o que podemos à partida pensar.

Por outro lado, o espaço aberto permite-lhe correr, brincar, explorar, contribuindo assim para o desenvolvimento de um estilo de vida menos sedentário e mais saudável.

Por isso, na próxima oportunidade, desligue a televisão e como a enraizair o hábito de ir passear até um jardim!

Por oposição aos espaços fechados onde a criança passa grande parte do seu dia (casa, escola…), a liberdade de um espaço aberto, vai permitir à criança explorar e estabelecer os seus próprios limites tendo, no entanto, a segurança da presença do adulto.

Respirar ar puro! Um passeio é uma excelente actividade ao ar livre e, a possibilidade de frequentar um jardim ou um parque, permite à criança, principalmente se vive numa cidade, respirar um ar mais puro do que nas ruas.

12

Num passeio ao ar livre, a criança vai contactar directamente com a natureza, vai poder experimentar novos jogos e criar novos amigos...


Outra convicção frequente é que a criança não tem capacidade de compreender “certas coisas” e que, por isso mesmo, não vale a pena ou, “não se deve” conversar com ela acerca do que acontece de menos positivo na vida familiar. Logicamente, não se trata de sobrecarregar a criança com os nossos problemas e receios, mas de lhe explicar, tendo em conta a sua idade e maturidade, as situações do dia-a-dia. Na maioria dos casos, própria sente que ocorre qualquer coisa, mas como não encontra uma explicação por parte dos adultos, a sua imaginação fica encarregue de encontrar de uma razão (frequentemente mais negativa que a realidade). Outro aspecto importante deste tipo de passeios é a possibilidade de a criança estar livre e disponível para conhecer e conviver com outras crianças fora do ambiente escolar e, assim tornar mais rica a sua rede social, fortalecendo aspectos como a sociabilidade, a tolerância e a capacidade de resistência á frustração…

Fortalecer laços Uma saída para um passeio é o momento ideal para fortalecer os laços que unem adulto – mãe, pai, avós, tios…- e a criança, pois estão fora do seu ambiente de rotina, libertando-se das suas tarefas ou passatempos que habitualmente os ocupam. Numa saída para um passeio, ambos estão completamente livres e disponíveis para conversarem, para se relacionarem sem distracções. Mais do que qualquer brinquedo ou jogo que possamos oferecer, a criança aprecia a atenção total do adulto, a sua disponibilidade para se relacionar com ela e fazê-la sentir importante, amada e competente. Esta é uma excelente oportunidade para aprender um pouco mais sobre os gostos e preferên-cias da criança, assim como acerca do seu dia-a-dia escolar, mas também para se dar a conhecer um pouco melhor. Tendemos a assumir que, por-que vivemos ou convivemos em proximidade com a criança, esta nos conhece tal como somos e, nós também a conhecemos e compreendemos perfeitamente. Esta certeza à partida, pode criar bastante incompreensão e afastamento no seio da família.

13


Aprendizagem pela Acção O contacto com a natureza e os espaços abertos é também uma excelente oportunidade para a criança aprender agindo sobre o meio. Podemos dar-lhe liberdade para fazer as suas próprias explorações e descobertas e, noutras alturas, guiá-la através do conhecimento das diferentes árvores e plantas, da vida animal, da importância de proteger o meio ambiente, ou utilizar os diferentes materiais à disposição para auxiliar a assimilação de conceitos matemáticos, de línguas, etc.

No regresso a casa, podemos enriquecer esta experiência pedindo à criança que faça um desenho que ilustre o passeio (ou os aspectos de que mais gostou), ou que escreva uma pequena carta a um familiar ou amigo que não tenha estado presente a contar o seu passeio. Estas actividades são muito úteis para a criança assimilar a experiência vivida e desenvolvem a sua criatividade e a capacidade de organizar e relatar as suas memórias. Outra forma favorita de prolongar a experiência dos passeios é fazer pequenas colecções. As crianças adoram coleccionar objectos que vão recolhendo (pequenas pedras, folhas secas, pauzinhos) e que mais tarde podem utilizar para recordar os momentos vividos. Pode também optar por fazer uma colecção de fotografias dos passeios.

Cuidados a ter Os passeios são um programa saudável e económico e podem ser efectuados durante todo o ano, embora adoptando os cuidados especificos para cada estação. No entanto, tendemos a preferir fazê-los nos dias mais soalheiros. Assim, há que ter cuidado com as temperaturas elevadas, evitar as horas de maior calor (entre as 11 e as 16 horas), proteger a cabeça da criança com um chapéu e colocar um protector solar na pele descoberta em dias de sol forte. Devemos ter também sempre água à disposição da criança. É de toda a importância nunca perder a criança de vista, mesmo que pareça estar entretida a brincar num local seguro. Esta é também uma boa oportunidade para a informar relativamente ao contacto com os estranhos e de lhe incutir algumas medidas básicas de segurança.

14

Devemos dar espaço e liberdade às nossas crianças para que crescem e se desenvolvam, mas essa liberdade deve estar sempre alicerçada na segurança e na informação. Por outro lado, se a criança for praticar algum desporto – andar de bicicleta, skate ou patins – necessitará também da protecção específica para esses desportos. Finalmente, se existirem problemas alérgicos convém evitar os jardins nas épocas em que os índices de pólen estão mais elevados, pois o contacto com estes poderá desencadear uma crise.


Onde ir Quase todas as localidades têm pequenos parques que pode visitar, no entanto pode também escolher visitar alguns dos mais caracteristicos da sua cidade.Existem páginas com informação e localizações diversas, como por exemplo:

Os Jardins são também o local ideal para realizar festas de aniverário e convivio para crianças.

Lisboa http://lisboaverde.cm-lisboa.pt/index.php?id=5535

Para tirar algumas ideias para a animação da pequenada, aqui ficam dois blogs sobre dinâmicas de grupo e jogos ao ar livre. Sucesso garantido!

Porto http://www.cm-porto.pt/ gen.pl?p=stories&op=view&fokey=cmp.stories/2386

http://brincadeirasderua.zip.net/ http://jogos-e-brincadeiras.blogspot.com/

15


Drª Helena Mendes Psicóloga Clínica

http://atitudes.home.sapo.pt

geral.atitudes@gmail.com

BULLYING ESCOLAR Este facto não é novo mas está a ser motivo de preocupação e interesse, talvez pelas agora conhecidas e divulgadas consequências e efeitos negativos destes comportamentos para o desenvolvimento e para a saúde mental dos jovens envolvidos e para todo o público em geral.

O Bullying é o termo utilizado para nos referirmos à “provocação/vitimação” ou “intimidação”. Um aluno está a ser provocado ou vitimado quando ele ou ela está exposto, repetidamente e ao longo do tempo, a acções negativas da parte de uma ou mais pessoas. O Bullying caracteriza-se assim pela intencionalidade do comportamento do agressor (provocar danos ou mal-estar a outra pessoa para a controlar), pela repetição do comportamento ao longo do tempo e pelo desequilíbrio de poder (o agressor vê as vítimas como alvos fáceis).

16


Tipos de Bulling

As constantes agressões de que é alvo podem fazer com

O Bullying pode ser de 3 tipos: físico – ataque físico

que tenha medo de pedir ajuda e de ir à escola, falte às

contra o corpo do outro (ex. bater, dar pontapés,

aulas e baixe as notas, ande triste, ansiosa, durma mal,

empurrar) ou propriedade (mochila, livros, telemóvel,

inicie consumo de álcool e drogas para esquecer

etc.) danificando-os; verbal – ameaçar, arreliar, iniciar

temporariamente o seu mal-estar, e em ultima instancia

rumores negativos (ex. “Ele roubou-me o telemóvel!”)

tente o suicídio!

e/ou fazer comentários agressivos ou depreciativos, pessoalmente ou através de mensagens, e-mails ou telemóvel; e/ou psicológico – em que se verifica isolamento (excluir directamente um(a) jovem das actividades em que todos participam), colocar a vítima em situação problemática com alguém (ex. professor, pais, GNR) e/ou intimidar outras pessoas que desejem estar com a vítima.

Agressor e Vitima O Agressor/Provocador é agressivo, intimidador

O que fazer? (incute medo, ameaça retaliar para que a vítima se Se é vítima: não ignorar a situação, ela não se mantenha em silêncio) e provocador sem razão, resolverá por si e tenderá a piorar, por isso fale com acusando a vítima de ser a responsável pelo maltrato a alguém em quem confie (DT, professor, pais) e lembreque é sujeita (a culpa é dela por ser feia, gorda, fraca, se que a culpa não é sua (ninguém merece ser etc.). provocado e/ou maltratado). Alvo de pouca atenção e carinho por parte dos pais acredita pouco nas suas capacidades e por isso recorre Se é pai, professor ou testemunha: conversar com ao poder para controlar, dominar e ser admirado. Gosta o(a) jovem vítima e juntos procurarem alguém de fazer coisas ou ir para locais proibidos. competente para os ajudar a resolver a situação – conselho directivo da escola, GNR, psicólogo escolar… A Vítima é alguém com quem frequentemente – evitando ir ter com o agressor sem ter uma implicam, batem, arreliam ou fazem outras coisas estratégia de acção bem definida! Todos nós podemos desagradáveis sem razão. Tem poucos amigos, é ser um pouco responsáveis pelo que acontece à nossa envergonhada, pode ter algumas características que a volta. Se virmos e ficarmos calados estamos a tornam diferente (ser bom aluno, usar roupas contribuir para que a situação não se altere e alguém diferentes, fazer um desporto diferente, ter sofra muito. nacionalidade diferente, etc.)

17


DepressĂŁo na AdolescĂŞncia 18


A adolescência é uma fase da vida pautada por ambiguidades e contradições. Existe uma grande

- Dores em localização diversa e, muitas vezes rotativas (cabeça, barriga, costas, pontadas no peito)

mudança em relação ao mundo que o individuo conheceu enquanto criança: mudam as relações com

- Perda de apetite e consequente perda de peso, ou

os pais, com o grupo de pares, muda o corpo, mudam as vontades...

pelo contrário, aumento significativo do apetite e do peso, com dificuldade de controlo

Acompanhando todas estas mudanças, encontramos

- Quebra no rendimento escolar

sentimentos de angústia, de confusão e, muitas vezes, de incapacidade de decidir o que fazer relativamente

- Dificuldades de concentração

ao futuro. Estes sentimentos tornam-se especialmente relevantes quando o adolescente está inserido num

- Comportamentos agressivos e violentos com

seio familiar que também está em crise (divórcio, violência doméstica, doença ou morte de um familiar,

passagens ao acto frequentes

alcoolismo e outros consumos..).

- Pensamento lentificado

A depressão neste período difere bastante da depressão do adulto, podendo, por exemplo, revelar-

- Isolamento extremo

se através de comportamentos turbulentos e agitados. É, por vezes, difícil de identificar dadas as alterações

- Desinvestimento súbito na aparência física

frequentes do humor, que são características desta etapa da vida. Mesmo assim, existe um conjunto de aspectos a que

O meu filho parece deprimido, como gerir a situação?

pais, professores e todos aqueles que lidam com adolescentes devem estar atentos e que, podendo não

- Em primeiro lugar deve sempre procurar conversar

ser preocupantes quando surgem isoladamente e por um curto período de tempo, são indícios que o

com o(a) seu (sua) filho(a) e mostrar-se disponível para o ouvir. É importante salientar que para além da figura

adolescente se encontra face a uma situação problemática, e que necessita de apoio.

de pai/mãe, existe uma pessoa que também já viveu a adolescência e os seus problemas e que, está disposta a partilhar experiências de vida.

- Sensação de cansaço inexplicado - Pouca confiança em si próprio

- Evite julgar ou aproveitar o que lhe é confiado, neste momento, pelo(a) adolescente para aplicar castigos, caso contrário, dificilmente voltará a confiar.

- Sensação de insucesso, de não ser valorizado, de “não prestar para nada”

- Marque uma consulta com o seu médico assistente e/ou peça o agendamento de uma consulta de

- Falta de perspectivas para o futuro

psicologia (centros de apoio ao adolescente, consulta de psicologia do centro de saúde ou hospital da área

- Baixa auto-estima

ou consulta privada).O profissional especializado nesta área fará um despiste inicial e poderá averiguar a

- Dificuldades em conciliar o sono (insónias)

gravidade da situação.

19


Alergia ao Pólen As alergias aos pólens têm vindo a tornar-se cada vez mais comuns em adultos e crianças, e as suas manifestações mais comuns – rinites e asma – levam muitos portugueses a encarar esta época do ano com bastante ansiedade. A alergia a pólens, também chamada de polinose, é uma causa frequente de manifestações alérgicas, que podem ser respiratórias (asma e rinite alérgica), oftalmológicas (conjuntivite alérgica) ou cutâneas (urticária e eczema). A possibilidade da existência de alergia a pólens baseiase na presença de sintomas muito característicos, que ocorrem com mais intensidade na época de maior

20

concentração dos pólens (habitualmente na Primavera) As plantas que habitualmente causam alergia são as que polinizam pelo vento. Os grãos de pólen destas plantas são muito leves e de fácil libertação, podendo atingir, em algumas circunstâncias, distâncias consideráveis. A manifestação comum é a rinite alérgica, que pode atingir até 1/3 da população portuguesa. Os sintomas consistem em espirros, nariz entupido, comichão e o corrimento nasal. Frequentemente estes sintomas são acompanhados de queixas oculares de conjuntivite alérgica, como olho vermelho, lacrimejo, comichão e olhos inchados.


A asma e os sintomas alérgicos da pele são também frequentemente desencadeados pela exposição aos pólens. São queixas de asma, a dificuldade em respirar, a pieira, o cansaço fácil, e a tosse, podendo muitas vezes ser desencadeados ou agravados por esforços físicos. As manifestações de alergia cutânea são, geralmente, a urticária e o eczema. Em muitos casos, ocorrem vários destes sintomas em simultâneo. De igual modo, com frequência estes sintomas já habitualmente sentidas pelos pais, irmãos, avós ou tios, traduzindo o carácter familiar da doença alérgica. A confirmação do diagnóstico de alergia aos pólens deverá ser efectuada por um médico especialista em Imunoalergologia, conjugando-se a história clínica, com a realização dos testes de diagnóstico apropriados a cada caso, por testes cutâneos de alergia ou por métodos de diagnóstico laboratoriais. Contrariamente ao que seria de esperar, quem vive nas cidades tem maior risco de desenvolver alergias aos pólenes, comparado com as pessoas que vivem no campo, em zonas com mais vegetação. Este fenómeno ocorre devido ao problema da poluição atmosférica. Os poluentes do ar, em particular os que resultam do tráfego automóvel, aumentam o risco para o indivíduo desenvolver alergia aos pólenes. Os doentes alérgicos podem encontrar-se sensibilizados a vários alergénios, podendo os pólenes ser a única fonte alergénica. Desde o final do Inverno, continuando e predominando nos meses de Abril a Junho, estendendo-se de modo atenuado pelo Verão e Outono, os pólenes são libertados pelas múltiplas espécies vegetais existentes no nosso pais.

Na Primavera, correspondendo ao pico da época polínica, as concentrações dos pólenes são muito elevadas, sendo responsáveis por sintomas alérgicos. De ano para ano, existem variações, na época polínica principal, em relação à altura do ano em que ocorre o pico de maior intensidade, e em relação às concentrações observadas. A explicação reside na influência de variáveis meteorológicas: a ocorrência de chuva (previamente à época polínica) condiciona fortes concentrações de pólenes quando a precipitação se interrompe, com os dias quentes e ventosos de Primavera; pelo contrário, um ano seco, condiciona uma vaga polínica menos intensa, em particular das plantas mais sensíveis à falta de água, como as gramíneas. Outros alergénios, existindo ao longo de todo o ano, são também causa de alergia, tais como os ácaros do pó, os fungos e os animais de companhia; nestes casos, a Primavera é mais uma época do ano em que ocorrem os sintomas, frequentemente com mais intensidade. Actualmente os indivíduos que padecem de alergias a pólenes têm à sua disposição na página da Rede Portuguesa de Aerobiologia www.rpaerobiologia.com um Boletim Polínico e um Calendário Polínico Nacional que são ferramentas extremamente úteis para conhecer os dias em que os riscos de desenvolver uma crise alérgica são mais elevados, assim como quais são as zonas mais afectadas numa determinada altura. Nesta página encontrará ainda imensa informação relavante no que respeita a esta doença e á sua gestão por parte do doente.

Fonte: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica

21


Drª Sandra Almeida Nutricionista

http://e-nutricionista.blogspot.com

e.nutricionista@gmail.com

Até a água me engorda!!! É muito frequente ouvirmos expressões como estas: “eu não como nada e não consigo emagrecer”, “eu não me sinto gorda, sinto-me inchada” e “até a água me engorda”! Haverá alguma verdade nestas afirmações?

22

Como detectar a retenção de líquidos?

A verdade é que a água não engorda.

Pressione com o dedo algumas zonas onde sente maior

A água (simples, sem gás e sem sabores) tem zero

inchaço. Se a marca branca resultante dessa pressão

calorias, logo nunca poderá engordar, nem mesmo

demorar a desaparecer, estaremos perante um edema.

quando bebida às refeições. Mas existe uma situação

Outra forma de detectar a retenção de líquidos é com

que pode justificar essa sensação de inchaço e a

uma avaliação da composição corporal. Com uma

dificuldade em emagrecer mesmo com uma

balança própria, já existente em muitas farmácias e

alimentação pobre em calorias: a retenção de

parafarmácias, poderá avaliar a sua percentagem de

líquidos!

gordura corporal.

A retenção de líquidos pode provocar aumento de

Se tem excesso de peso mas a sua percentagem de

peso, dado que se eliminam menos líquidos do que

gordura está dentro dos valores considerados saudáveis

aqueles que são ingeridos ao longo do dia, provocando

ou apenas ligeiramente acima, é muito provável que esse

edemas principalmente nas pernas e pés e também

excesso de peso se deva, em parte, à retenção de

na zona abdominal.

líquidos.


Como combater a retenção de líquidos? Beba água! Pode parecer contraditório mas beber 1,5L de água diariamente é fundamental para diminuir a retenção de líquidos. Quando o corpo não recebe água suficiente, sente-se ameaçado e retém mais líquidos!

Diminua o sal na sua alimentação O sal em excesso provoca retenção de líquidos. Diminua o sal que utiliza no tempero de saladas e na confecção, trocando-o por ervas aromáticas. Escolha pão com menos sal e tenha cuidado com o “sal camuflado” existente em cereais de pequeno-almoço, tostas, bolachas, enchidos e na grande maioria dos alimentos mais processados.

Cuidado com a medicação A pílula, os corticoesteróides, os anti-inflamatórios não-esteróides, alguns antidepressivos e anti-hipertensores podem favorecer a retenção de líquidos. Leia os efeitos secundários provocados pela medicação que toma e aconselhe-se com o seu Médico.

Na próxima edição, falaremos sobre as plantas que podem ajudar a combater a retenção de líquidos e outras que também são boas aliadas na perda de peso!

23


ESPECIAL

GRIPE A

24


Diariamente ouvimos falar em Gripe A, Gripe Suina ou H1N1. Actualmente, o vírus encontra-se difundido por inúmeros países e a Organização Mundial de Saúde já elevou para 6 (nível máximo) o nível de alerta de pandemia. No entanto, apesar de existirem mais de 71.000 casos de infecção confirmados (à data de fecho desta edição), o número de óbitos relacionados com a infecção é de 320 e as autoridades atribuem a subida do nível de alerta à velocidade de propagação do vírus e não a um aumento da sua gravidade clínica. Recentemente foi identificado um novo vírus, Gripe A (H1N1)v, que é transmissível entre seres humanos. O modo de transmissão deste vírus é semelhante ao da Gripe Sazonal, passando de pessoa para pessoa através de gotículas libertadas quando uma pessoa fala, tosse ou espirra. Os contactos mais próximos (a menos de 1 metro) com uma pessoa infectada podem representar, deste modo, uma situação de risco. O contágio pode também verificar-se indirectamente quando há contacto com gotículas ou outras secreções do nariz e da garganta de uma pessoa infectada - por exemplo, através do contacto com maçanetas das portas, superfícies de utilização pública, etc. Estudos demonstram que o vírus da gripe pode sobreviver durante várias horas nas superfícies Daí a importância da manutenção da higiene, utilizando os produtos domésticos habituais de limpeza e desinfecção. Os sintomas são também semelhantes aos da gripe sazonal: Febre; Sintomas respiratórios (tosse, nariz entupido); Dor de garganta ; Possibilidade de ocorrência de outros sintomas (Dores corporais ou musculares; Dor de cabeça; Arrepios; Fadiga; Vómitos ou diarreia).

No entanto, podem surgir complicações graves em pessoas saudáveis que tenham contraído a infecção. No que respeita ao tratamento, este vírus é sensível aos medicamentos antivirais oseltamivir e zanamivir. Ainda não existe uma vacina específica, nem qualquer demonstração de que a vacina da gripe sazonal proteja contra este vírus. A comunidade científica também não avançou com qualquer previsão de quando uma vacina eficaz estará disponível, embora algumas autoridades coloquem a possibilidade de esta ser uma realidade no Outono próximo. O período de incubação da doença varia entre 1 e 7 dias e considera-se que uma pessoa infectada possa contagiar outras pessoas enquanto mantiver os sintomas da doença. Em caso de infecção ou contacto com uma pessoa infectada, deverá contactar a Linha Saúde 24 através do 808 24 24 24 antes de se dirigir a qualquer serviço médico e, procurar limitar ao máximo o contacto com outras pessoas até ao desaparecimento dos sintomas, assim como adoptar as medidas de prevenção recomendadas pela equipa médica.

Para obter mais informações e manter-se actualizado acerca dos desenvolvimentos deste tema, consulte o Microsite da Gripe da DGS em www.dgs.pt e a página da Organização Mundial de Saúde www.who.int

25


Medidas de protecção individual contra a Gripe A(H1N1) Evite o contacto próximo com pessoas com gripe! Procure não estar na presença de pessoas com gripe. Se ficar doente, mantenha-se afastado dos outros, pelo menos a 1 metro de distância, para protegê-los de adoecer também. Se ficar doente, permaneça em casa! Se estiver com sintomas de gripe, fique em casa e contacte a Linha Saúde 24, pelo número 808 24 24 24, de forma a proteger-se e evitar o contágio a outras pessoas. Se tossir ou espirrar, cubra a boca e o nariz com um lenço de papel! Para impedir que outras pessoas venham a adoecer, é muito importante, quando tossir ou espirrar, que cubra a boca e o nariz com um lenço de papel ou com o antebraço, mas nunca com a mão! De imediato, deposite no lixo o lenço utilizado. Lave as mãos frequentemente com água e sabão! É fundamental lavar as mãos com frequência, com água e sabão em abundância, durante 20 segundos, pelo menos, em particular depois de tossir ou espirrar. Em alternativa, pode usar toalhetes à base de álcool. Evite o contacto das mãos com os olhos, nariz e boca! Procure não tocar nos olhos, nariz e boca sem ter lavado as mãos, porque o contacto destas com superfícies ou objectos contaminados é uma forma frequente de transmissão da doença. Limpe frequentemente as superfícies ou objectos mais sujeitos a contacto com as mãos! É necessário manter limpas, com um produto de limpeza comum, as superfícies sujeitas a contacto manual muito frequente, tais como mesas de trabalho e maçanetas das portas. Estas medidas são também muito importantes nas crianças! Na prevenção do contágio nas crianças, é muito importante assegurarmo-nos de que estas medidas também são respeitadas por elas. Se adoecer, assegure-se de que terá o apoio de outras pessoas! É importante saber a quem poderá pedir ajuda, em caso de necessidade. Fonte: ECDC, Estocolmo, Maio 2009 http://www.ecdc.europa.eu/en/FILES/PDF/Health_topics/090504_PPM.pdf

26


Como Lavar as Mãos Lave as mãos quando estiverem visivelmente sujas. Noutras situações use solução anti-séptica de base alcoólica A lavagem correcta das mãos deve durar mais de 20 segundos

Molhe as mãos com água

Aplique sabão para cobrir todas as superfícies das mãos

Palma da mão direita no dorso da esquerda, com os dedos entrelaçados e vice-versa

Palma com palma com os dedos entrelaçados

Esfregue o polegar esquerdo em sentido rotativo, entrelaçado na palma direita e viceversa

Esfregue rotativamente para trás e para a frente os dedos da mão direita na palma da mão esquerda e vice-versa

Seque as mãos com toalhete descartável

Utilize o toalhete para fechar a torneira, se esta for de comando manual

Esfregue as palmas das mãos, uma na outra

Parte de trás dos dedos nas palmas opostas com os dedos entrelaçados

Enxagúe as mãos com água

Agora as suas mãos estão limpas e seguras

FONTE DGS.Desenhos da WHO. Patient Safety. A world Alliance for Safer Health Care. Safe Lives. Clean Your Hands, Maio de 2009

27


Imagine! A Imaginação é um processo mental superior vital que envolve inúmeros aspectos da nossa mente como a memória e a criatividade. É sem dúvida fundamental para o nosso bem-estar psicológico e deve ser, por isso, estimulada. 28


De que forma pode a imaginação ajudar-me? A imaginação consciente ou dirigida é um processo utilizado comummente em alguns tipos de psicoterapia, com vista a auxiliar o paciente a ultrapassar situações de stress ou traumáticas. Por outro lado, é uma ferramenta essencial para a definição dos nossos objectivos de vida, pois é através da imaginação que definimos o nosso rumo profissional e pessoal. Antes de alcançarmos determinado objectivo, já nos vimos centenas de vezes a colher os frutos dessa tarefa. No entanto, nem sempre utilizamos a nossa imaginação de forma construtiva. Por vezes, ficamos paralisados antes de um acontecimento ou de começar uma tarefa, por imaginarmos cenários catastróficos, ou por nos vermos a falhar logo à partida. A imaginação é um processo que está muito dependente das nossas características pessoais e do nosso percurso de vida. A boa notícia é que pode ser treinada e moldada de modo a tornar-se uma ferramenta útil ao nosso dispor.

Imagine que acabou de comprar um apartamento e divirta-se a decorá-lo a seu gosto, atendendo a cada pequeno detalhe. Todos os dias retome o seu projecto até ter a casa completamente mobilada. Poderá também optar por plantar um jardim, escolhendo os canteiros de flores, árvores de fruto, e até, quem sabe, um pequeno lago...

Para o ajudar a enfrentar momentos de stress e situações difíceis Uma vez mais, num momento calmo, procure imaginar um cenário em que se sinta relaxado e completamente confortável. Um local onde se sinta seguro. Trabalhe esse cenário frequentemente, atendendo a todos os pormenores e sensações que este lhe transmite. Quanto estiver perante uma situação de grande ansiedade, recorra à visualização deste cenário que criou, tentando recordar cada aspecto. Esta evocação ajudará a acalmálo e funcionará como porto seguro. Quanto mais tempo investir na criação deste cenário imaginado, mais forte será o seu efeito.

Como estimular a imaginação das crianças? Aqui ficam algumas técnicas úteis: Para quem gostava de ter uma imaginação mais fértil

Existem diversas formas de estimularmos a imaginação dos nossos filhos para possam tirar o máximo partido deste recurso, entre elas, aconselhamos:

Encontre um momento do dia em que possa dispensar entre 10 a 20 minutos (se tiver dificuldade em adormecer, este pode ser o momento ideal), escolha um local sossegado e feche os olhos.

- Brincadeiras com plasticina, barro e outros materiais de modelagem, através dos quais a criança pode criar. - Criar jogos e brinquedos a partir de objectos que tenha em casa e/ou reciclar materiais (embalagens, rolos de papel, caixas vazias…) - Pintar e desenhar livremente, principalmente com tintas e pincéis. - Dar à criança diariamente tempo livre para que possa decidir como o ocupar - Mostrar orgulho e alegria nas pequenas obras e tarefas que a criança realiza, assim como estimulá-la a ter iniciativa própria e valorizar as suas ideias - Não deixar o dia-a-dia da criança cair na monotonia, mas procurar tornar cada dia importante e diferente, mesmo que seja num pequeno detalhe. Tente expor a criança ao máximo possível de experiências positivas e leve-a a conhecer diferentes locais e situações, valorizando a diversidade e estimulando a curiosidade da criança pelo mundo que a rodeia.

29


Ft. Tiago Silva Fisioterapeuta

http://fisioterapia.bloguepessoal.com

tiagofss@gmail.com

Propriocepção Uma sensação a mais... Antigamente sempre que falávamos acerca dos sentidos diríamos serem cinco: - visão; - audição; - tacto; - olfacto; - paladar. No entanto, poder-se-.á dizer que nos últimos anos, e mais no âmbito da recuperação em fisioterapia, tem-se vindo a falar cada vez mais, de um outro tipo de sentido, resultante de informação que a todo e qualquer momento do nosso dia-a-dia nos chega a nível do nosso cérebro, proveniente não só de estruturas nervosas sensíveis ao alongamento e contracção muscular (Fuso neuro muscular e Órgão Tendinoso de Golgi), mas também ao nível articular, com receptores nervosos ao nível das articulações, sensíveis ao posicionamento articular dos nossos segmentos no espaço. Este sentido, ou esta informação sensitiva é então definida como PROPRIOCEPÇÃO, sendo que corresponde a toda e qualquer informação postural ou posicional, levada através de fibras nervosas sensitivas provenientes de músculos, ligamentos, tendões, articulações ou pele, até ao Sistema Nervoso Central.

30


A propriocepção consiste então nas informações que nos Esta obrigatoriedade e esta necessidade de manter o chegam desde a periferia, provenientes de estruturas do equilíbrio, levam a que necessariamente ocorra uma nosso Sistema Nervoso Periférico, até às principais activação da musculatura responsável pela estabilidade estruturas do Sistema Nervoso Central, nomeadamente de determinada articulação, o que a curto médio prazo Espinal Medula e Córtex Cerebral (Cérebro), constituindo em termos de treino se traduz numa resposta mais rápida este tipo de informação, as chamadas aferências dos múscu(periferia - centro).

los, quando o indivíduo

Contudo, é sabido que a todo e qualquer estímulo a que o nosso corpo é exposto, a consequência traduz-se sempre numa resposta, seja ela muscular ou não, que mais não é, do que informação proveniente de centros nervosos superiores que, depois de tratarem a informação (aferência) programam e executam uma resposta adequada ao estímulo que foi imposto ao organismo. O circuito percorrido por este tipo de informaçã (informação motora) é então inverso ao anterior, sendo que a esta informação se dá o nome de

é exposto a uma situação instável (ex: situação de entorse) bem como num fortalecimento funcional do mesmo.

eferência (centro - periferia). O controle neuromuscular

é então responsável pelas respostas eferentes Este tipo de apropriadas ao impulso proprioceptivo aferente. treino permite também, não só treinar a parte muscular mas também os receptores a nível articular Na actualidade, em fisioterapia, este tipo de trabalho, o trabalho proprioceptivo, actualmente e mais correctamente denominado de treino neuro-muscular reactivo (na medida em que envolve aferências e eferências na sua designação), é por excelência utilizado

(mecanoreceptores), permitindo que reajam mais rapidamente, diminuindo os tempos de resposta dos mesmos, bem como diminuir o limiar de excitabilidade dos mesmos, permitindo desta forma um aumento da sua sensibilidade a qualquer tipo de estímulo imposto.

não só na área de reabilitação músculo-esquelética, mas também em áreas como por exemplo a neurologia. No entanto, a sua primazia faz-se sentir principalmente no contexto desportivo onde é utilizado na prevenção de lesões e suas recidivas. Os efeitos deste tipo de treino, nomeadamente no membro inferior, permitem também melhorar as respostas musculares e aumentar de forma bastante significativa a estabilidade dos complexos articulares envolvidos (tornozelo e joelho), quando comparados com atletas que apenas fazem treino de força. O objectivo passa basicamente por submeter o indivíduo a situações de instabilidade, que o sujeito tem que contrapôr por forma a manter o equilíbrio e não cair.

O treino neuro-muscular reactivo / proprioceptivo depende não só da imaginação e da criatividade do fisioterapeuta (desde que se cumpram sempre os fundamentos teóricos da técnica), mas também de instrumentos ou meios que permitam gerar situações de instabilidade, tais como: - tábuas de balanço; - bolas suiças; - trampolim; - piscina (utilizando o desequilíbrio provocado pela deslocação da água); - entre outros. Poder-se-á então dizer que este tipo de treino assenta no pressuposto base de que INSTABILIDADE gera ESTABILIDADE.

31


Com a chegada do tempo quente, todos devemos ter alguns cuidados específicos, mas no que respeita aos seniores, há que ter em atenção alguns cuidados para que possam desfrutar da época de Verão de forma saudável e plena.

Atenção ao Calor A exposição a calor intenso é muito nociva, podendo conduzir a desidratação, ou agravamento de doenças crónicas, a um esgotamento ou a um golpe de calor. Deve ter em atenção certos sintomas associados a um esgotamento por calor, tais como cãibras musculares, cansaço, fraqueza, desmaio, náuseas e vómitos, respiração rápida e superficial, grande transpiração, palidez, pele fria e húmida,pulso fraco e rápido e dor de cabeça.. O golpe de calor é a situação mais grave e pode provocar danos irreversíveis à saúde e até levar à morte. Os principais sintomas são febre alta, dores de cabeça, tonturas, pulso rápido e forte, náuseas, confusão, perda de consciência, contracções musculares e pele vermelha, quente e seca, sem suor. dor de cabeça.

Aqui ficam algumas medidas de protecção importantes

Na Praia: • Evite a exposição directa ao Sol, em especial, entre as 11 e as 16 horas • Mesmo debaixo do chapéu de sol não está protegido. A água do mar também reflecte os raios solares podendo provocar queimaduras solares

Cuidados com o Calor

• Sempre que se expuser ao Sol ou andar ao ar livre, use protector solar (índice>30) • Use chapéu e óculos escuros (especialmente para pessoas de pele clara). Proteja a cabeça das crianças com chapéu de abas • Use roupa solta, de preferência de algodão e aplique sempre protector solar

32

Alimentação: • Aumente a ingestão de água ou de sumos de fruta naturais, sem adição de açúcar, mesmo sem ter sede

• Nos dias de grande calor, não deverá ir à praia

• Evite bebidas alcoólicas e com elevados teores de açúcar

• Diminua os esforços físicos e repouse frequentemente em locais à sombra, frescos e arejados

• Faça refeições leves, pouco condimentadas e mais frequentes


No Dia-a-Dia:

• Use menos roupa na cama, sobretudo, dos doentes acamados.

• Permaneça 2 a 3 horas por dia num ambiente fresco. Se isso não for possível em sua casa, visite centros comerciais, museus, cinemas ou outros locais com ar condicionado.

Em viagem:

• No período de maior calor tomar um banho de água tépida. Evite, no entanto, mudanças bruscas de temperatura.

• Leve água ou sumos de fruta naturais sem adição de açúcar

• Evite que o calor entre. Corra as persianas ou portadas e mantenha o ar a circular

• Sempre que possível viaje de noite

• Abra as janelas durante a noite

• Evite a permanência em viaturas expostas ao Sol, em especial, de crianças, doentes ou idosos

Fonte: DGS

33


Drª Dina Caetano Alves Linguista, Terapeuta da Fala e Docente na Esc.Sup.Saúde Egas Moniz

www.relicariodesons.com

dina@relicariodesons.com

Linguagem ou Fala? Falaremos da mesma coisa? As expressões linguagem e fala são com frequência usadas indiferenciadamente. Na verdade, a diferença entre linguagem e fala é substancial.

A fala consiste numa capacidade anatomofisiológica de produzir sons que serão transformados em sons com significado enquanto sons da fala, dado o conhecimento cognitivo-linguístico que possuimos, ou seja, dado o conhecimento da língua que adquirimos.

34


oposição, a linguagem remete para uma

mostra que a criança evoluíu quanto ao seu

competência cognitiva (“cognitiva” não pressupõe

desempenho sintáctico, ou seja, quanto à capacidade

“intelectual” mas antes um processo cerebral) que nos

que ela tem para construir frases mais complexas.

Por

fornece informação acerca da língua, ou seja, do sistema cognitivo-linguístico da comunidade à qual

O mesmo poderá verifica-se em outros módulos. Na

pertencemos. Este sistema é adquirido e desenvolvido

verdade, as crianças que apresentam desempenhos

ao longo da infância, e confere capacidade para

linguísticos imaturos, que invalidam roduções mais

organizar, reconhecer e produzir sons com significado

complexas, necessitam de amadurecer e co-articular

no sistema linguístico

harmoniosamente

que integramos com

os referidos mó-

o

de

dulos entre si

entender e produzir

para chegar ao

palavras e frases. Para

padrão do adul-

tal, necessitamos de

to.

objectivo

competência fisioseja

Dada a diferença

articulatória, a fim de

entre fala e lin-

executarmos movi-

guagem, é possí-

mentos fisiológicos

vel e comum que

adequados à pro-

uma

lógica,

ou

criança

dução de um som-alvo - fala.

apresente um bom desempenho na fala (competência

Assim, a fala não pressupõe mais do que uma estrutura

anatomo-fisiológica), mas um mau desempenho na

anatomofisiológica competente, enquanto que a

linguagem (compe-tência cognitivo-linguística), ou vice-

linguagem pressupõe um mecanismo cognitivo

versa. Desta forma, a criança poderá “articular bem”

complexo. À medida que a criança cresce, este

os sons da fala (diz o som “b”), mas ter dificuldades no

mecanismo vai-se organizando em diferentes

pleaneamento e/ou na organização desses sons (nível

“módulos”. Cada um deste módulos é responsável pela

fonológico) quando tenta dizer uma palavra como

aquisição, desenvolvimento e amadurecimento de

“banana” (diz “manana” em vez de “banana”, mas diz

competências linguísticas diferentes. Por exemplo, a

“bola”).

evolução que a criança exibe nos diferentes formatos de frase que vai produzindo, começando por estruturas

Da mesma forma, outras crianças poderão não

mais simples como por exemplo “carro menino” para

apresentar dificuldades na fala, mas também apresentar

chegar, mais tarde, a um formato como “dá o carro ao

limitações na linguagem, nomeadamente na construção

menino”,

de frases (nível sintáctico).

35


Estas duas vias de processamento da linguagem, a compreensão e a expressão, ocorrem em duas dimensões linguísticas, nomeadamente a oralidade e a escrita. A linguagem oral implica que a criança consiga dizer e compreender material linguístico, seja ele uma palavra, uma frase ou outro, enquanto que a linguagem escrita remete para a competência da criança no domínio da produção escrita (e não oral) bem como da compreensão de material escrito. Assim, antes de chegarem à literacia (conceito que subentende a extracção de conteúdo informacional a partir de um texto) a criança terá de ter previamente desenvolvido uma competência mais básica que se prende com um mero processo de alfabetização, isto é, converter, para a escrita, unidades do oral e vice-versa, onde a relação oralidade-

36

Por estar mais disponível pela via da audição, especialistas

escrita é essencial.

e não especialistas conseguem “observar” e avaliar fala. No

Em suma, os conceitos fala, linguagem oral e linguagem

entanto, a linguagem, mais abragente, nem sempre é de

escrita rementem patra competências adquiridas,

fácil avaliação/observação. Na sua componente expressiva,

desenvolvidas e estabelecidas durante a infância e são

quer especialistas como não especialistas (com ou sem

determinantes para o sucesso das aprendizagens escolares.

conhecimento técnico-profissional) conseguem emitir

À semelhança do cuidado que os pais têm em sujeitar as

algum juízo sobre a competência da criança. Por outras

crianças a rastreios (como os visuais, auditivos...), seria

palavras, é fácil concluirmos que uma criança com 6 anos

importante que a linguagem da criança também fosse

que diz “carro menino” apresenta dificuldades, ou até algum

rastreada periodicamente, com vista à minimização

atraso na produção de frases, bastando para tal deter de

atempada de alterações observadas e/ou à prevenção de

algum conhecimento sobre as etapas de aquisição da

outras, nomeadamente das decorrentes de um mau

linguagem. Na vertente compreensiva ou perceptiva da

desenvolvimento da linguagem, como as dificuldades na

linguagem, o mesmo não acontece. Só especialistas, tais

aprendizagem da leitura e da escrita, entre elas, a dislexia,

como o terapeuta da fala, conseguirão aceder e avaliar o

frequentemente desencadeada por alterações do

desempenho da criança nesta modalidade linguística, uma

processamento do sistema sonoro da língua-alvo

vez que, ao contrário da capacidade de expressão, esta não

(processamento fonológico). Assim, todas as crianças

se “ouve”. A avaliação dste desempenho pressupõe o acesso

deveriam sujeitar-se a uma avaliação em Terapia da Fala

ao processamento cognitivo que a criança faz da informação

antes da entrada para o 1º ciclo, sendo que, idealmente,

linguística recepcionada.

deveriam ser avaliadas/observadas periodicamente .


A Relicário de Sons é uma empresa de prestação de serviços de saúde em Terapia da Fala e áreas afins. Além desta vertente, a Relicário de Sons adicionou à sua actividade clínica, a tradução e/ou adaptação, bem como a concepção e o desenvolvimento de materiais especializados, em e para o Português Europeu, que visam a estimulação e a reabilitação da linguagem não verbal e verbal (oral e escrita), quer para fins didácticos como terapêuticos, dada a carência de instrumentos sentida pelos profissionais que intervêm nessas áreas. Assim, os materiais desenvolvidos ou adaptados assentam numa metodologia de conciliação do objectivo de apoio e intervenção no âmbito da linguagem, com o cumprimento das regras e critérios linguísticos considerados relevantes para os diferentes objectivos terapêuticos e/ou didácticos delineados, tendo sempre como referência a língua-alvo.

Conheça os nossos serviços e materiais!

Visite-nos e registe-se em www.relicariodesons.com Contacte-nos para geral@relicariodesons.com


Exercício

Método Pilates O que é o Método Pilates? Pilates é um método de alongamentos e exercícios físicos que se utilizam do peso do próprio corpo em sua execução. É uma técnica de reeducação do movimento, composto por exercícios profundamente alicerçados na anatomia humana.

- Melhorar a postura e o equilíbrio, assim como a flexibilidade - Reduzir o stress -Melhorar a consciência corporal Tonifica a musculatura, melhorando também a silhueta

Este método foi desenvolvido por Joseph Pilates, um alemão que em criança sofria de raquitismo, asma e febre reumática. Na adolescência começou a estudar, como autodidata, anatomia e fisiologia humana e os fundamentos de medicina oriental. Servindo-se destes conhecimentos, criou diversos aparelhos de exercício e desenvolveu o seu próprio método

Quem pode praticar?

Através da prática deste método, consegui uma condição física tal que se tornou ginasta e mergulhador. Durante a sua vida, desenvolveu cerca de 500 exercícios que o ajudaram, bem como seus seguidores, a levar uma vida longa e saudável.

38

Quais os principais benefícios?

Desde que praticado sob a orientação de um instrutor qualificado, o pilates é seguro e recomendado para todas as idades e fases da vida, pois não tem um impacto nocivo nas articulações, ligamentos ou musculatura. Existem aulas exclusivamente para mulheres grávidas, em que os exercícios são especialmente formulados para reforçar a musculatura abdominal e pélvica, assim como melhorar a capacidade respiratória e diminuir os níveis de stress – ferramentas essenciais durante a gestação, assim como no momento do parto.


Este poderá ser o espaço ideal para dar a conhecer a sua marca...

Peça-nos informação através do email publicidade@revistaequilibrio.com.pt


Drª Ana Paula Guerreiro Medicina Tradicional Chinesa

http://mtc-anaguerreiro.blogspot.com

anaguerreiro.ag@gmail.com

A Senda da Purificação “Independentemente da doença, a desintoxicação é o primeiro passo para que as demais ferramentas de cura possam surtir efeito.” Conceição Truncom, química e cientista A Alimentação fresca, natural e saudável não contribui tanto para a acumulação de impurezas e toxinas no sangue como uma alimentação inadequada, sob todos os pontos de vista. Promove ainda uma potencialização da saúde em todos os aspectos, físico, mental e emocional.

40


Quanta lucidez, energia e sensação de triunfo vêm após uma refeição natural? Já reparou como se sente orgulhoso/a de si próprio quando se alimenta bem? Muitos alimentos estão “mortos” sem energia vital (exemplo: alimentos refinados), pois a sua vitalidade depende de vários factores. Devem ser o mais fresco possível, sem partes podres nem muito maduros, pois a vitalidade de um alimento vegetal começa a diminuir ao ser colhido e a de um animal, quando este é sacrificado.

Primeiro que tudo, para uma melhor desintoxicação é necessário combaterem-se os hábitos dietéticos errados, objectivando a preservação e a restauração da saúde e da juventude. Este constitui, sem dúvida, o meio mais rápido e economicamente acessível para uma existência sem toxinas. Os legumes, as verduras, os cereais, as frutas, têm a importante função de purificar o organismo e expelir os produtos tóxicos resultantes do metabolismo, neutralizar a acidez do sangue, suprir a falta de certos elementos nutricionais (agentes antioxidantes, vitaminas, sais minerais, fibras), estimular a acção de certos órgãos e normalizar o seu funcionamento. O fígado, um dos órgãos excretores mais significativos do nosso organismo a par dos rins e pulmões, deverá ser frequentemente liberto da enorme carga a que está sujeito. O conceito de órgão na Medicina tradicional chinesa (MTC) é bem mais abrangente do que o usado nas escolas ocidentais. Quando falamos no fígado, do ponto de vista energético, estamos a falar do fígado propriamente dito (que na MTC corresponde à Madeira), da vesícula biliar, dos olhos, dos ombros, dos joelhos, dos tendões, das unhas, dos seios, e todo o aparelho reprodutor feminino, desde ovários, trompas e útero. Uma solução eficaz e gratuita, será evitar irritar-se por tudo e por nada, deste modo já irá beneficiar o seu fígado de uma forma que nem pode conceber. O fígado, à luz da MTC, sofre imenso com as fúrias e irritações do nosso mau génio, provocando más digestões e distensão abdominal como consequência (o Estômago, na MTC, pertence à Terra e o Fígado à Madeira). Exemplo: Se a Água é muito abundante, o Fogo está em risco… Se a Madeira cresce sem controlo, a Terra perde os seus nutrientes e empobrece... Se a Terra está em abundância não deixa fluir a Água. Se o Fogo está em opulência derrete o Metal.

Uma outra forma de desintoxicar o fígado, será beber infusões de plantas amargas tais como o Cardo Mariano (ajuda a regenerar as células do fígado), o Burututu (Bom também para o chamado “fígado gordo”), beber água morna com sumo de meio limão em jejum pela manhã, permitirá também a todo o organismo começar logo desde cedo uma limpeza e uma recuperação das funções dos órgão internos. Pelo menos duas vezes por mês, pode aproveitar um dos dias do fim-de-semana para se dedicar à sua desintoxicação. Cinco minutos para um chá de plantas desintoxicantes e espantar a tristeza. O importante é entender que todos os sentimentos e alimentos actuam bem no organismo, tudo depende da quantidade, intensidade e a duração no tempo. Da mesma forma que o sal, e a pimenta são temperos usados na alimentação, os sentimentos são o tempero da nossa existência. A qualidade da nossa vida dependerá da quantidade e da forma com que serão usados. Uma outra sugestão interessante, será tomar a microalga Clorella, pelo menos duas vezes ao ano, para uma boa desintoxicação dos metais pesados também. Esta alga é um poderoso depurador. Verifique sempre se há substâncias a que possa ser alérgico, salvo isso, não existem contra-indicações.

Artigo com direitos de autor pertencente ao livro “A saúde não tem preço” ainda à espera de edição.

41


A sua E-zine de Saúd

geral@revistaequ Escreva-nos para nos dizer que temas gostaria que abordássemos.

Ajude-nos a criar a nossa agenda de eventos. Indique-nos workshops, formações, palestras e outros encontros, relevantes para a área da saúde , que vão ocorrer na sua zona.

Pode também colocar as suas questões directamente aos nossos especialistas.

Faça parte des


de e Bem-estar

uilibrio.com.pt

ste projecto!

Se é profissional desta área e gostaria de colaborar connosco, dê-nos a conhecer a sua ideia!

Indique-nos outras páginas de interesse para as podermos dar a conhecer a outros leitores.

A sua opinião é importante para nós, envie-nos as suas sugestões, comentários e criticas!


Gestão de Tempo Parte 1

Proscrastinação

44


Procrastinação começa a tornar-se uma palavra comum na nossa cultura e, quando falamos em Gestão de Tempo, esta é a principal inimiga de muitos de nós. A Procrastinação é o diferimento ou adiamento de uma acção. Todos nós já deixámos para depois algumas tarefas menos agradáveis como começar uma dieta, pagar contas, terminar um projecto trabalhoso… No entanto, para algumas pessoas, este adiamento torna-se recorrente e, mesmo perante tarefas que à partida prazerosas, bloqueiam e adiam. Tradicionalmente, a procrastinação era vista como uma forma de preguiça, mas hoje sabemos que esta está associada a elevados níveis de stress e sentimentos de culpa e vergonha, assim como a um decréscimo da produtividade. As causas psicológicas da procrastinação variam muito, mas geralmente estão ligadas a como ansiedade e baixa auto-estima. Outra das razões que pode levar à procrastinação é o medo de falhar, especialmente nas pessoas que apoiam a sua auto-estima em realizações pessoais e em objectivos.

Acredite, a perfeição não existe! Evite preocupar-se em conseguir resultados perfeitos. Só conseguirá aumentar a ansiedade e acabar por desistir do projecto. Tente fazer o melhor projecto que conseguir e empenhe-se apenas nisso. É um compromisso honesto e que tem uma boa hipótese de ser tornar realidade! Tarefas mais difíceis ou desagradáveis Ponha em marcha estas duas estratégias: Comece sempre pela parte mais difícil, assim o caminho vaise tornando mais agradável e, estabeleça limites de 15 ou 20 minutos para fazer tarefas monótonas, intercalando-as com outras de que goste mais. Identifique quais são os factores que o distraem com mais frequência As distracções são meio caminho para desistir de uma tarefa. Durante uma semana, faça um registo das distracções que vai encontrando enquanto tenta realizar as tarefas a que se propôs. Irá descobrir que existem algumas que são recorrentes. Em seguida, desenvolva estratégias para eliminar a sua interferência

Se sente que este tema lhe diz respeito pessoalmente, aproveite para implementar algumas das sugestões que lhe deixamos e comece a combater a Procrastinação.

. O que será necessário? Limpar a secretária para evitar distrair-se com outros assuntos? Colocar o telefone no silêncio? Desligar a televisão? Ter um lanchinho à mão? Procure encontrar soluções para as suas distracções regulares.

Crie um plano para os projectos e tarefas que tem em mãos.

Para se manter motivado, transforme a realização dos seus projectos num jogo

Em primeiro lugar, divida cada projecto nos diferentes passos que o compõem, e cada um destes passos em pequenas tarefas. Concentre-se apenas em realizar uma dessas tarefas de cada vez e, verifique frequentemente o seu plano para ir assinalando as tarefas já terminadas.

Recompense-se regularmente pelos progressos conseguidos. Pode optar por pequenos prémios como uma sesta, um passeio ou um presente para tarefas pequenas, ou algo maior quando concluir algum projecto mais importante.

Utilize o seu plano para agendar e planear os seus dias No fim de cada dia, distribua algumas das tarefas do seu plano pelo dia seguinte, deixe algum tempo livre para imprevistos.

É importante lembrar que a procrastinação é um habito por vezes muito enraizado e que ultrapassá-la será um processo que poderá levar algum tempo, por isso tenha paciência consigo mesmo e, se falhar, volte a tentar no dia seguinte, de qualquer forma já está a fazer progressos ao tentar!

Tenha em consideração o seu ritmo pessoal Não se deixe entusiasmar com o planeamento encha demasiado a agenda, assim vai conseguir apenas sentirse desencorajado e desmotivado por não conseguir terminar todas as tarefas.

Tal como em outros aspectos da nossa vida, a prática irá permitir que assimile estes aspectos e que se tornem quase automáticos, mas até lá terá de se valer da sua força de vontade e empenho, mas vai ver que valerá a pena!

45


Livros

SPECTRUM

Alimentação Ideal para Crianças Inteligentes

Segredos para a Saúde e o Bem Estar O Dr. Dean Ornish é amplamente conhecido pela sua

Os pais fazem tudo para ajudar os filhos, ensinando-os a

abordagem às doenças cardiovas-culares baseada

ficarem aptos para agarrarem um futuro brilhante. Mas

sobretudo numa alteração do estilo de vida.

será que estão conscientes de que cada passo que uma

Autor de títulos incontornáveis nesta área, apresentanos agora Spectrum: Segredos para a Saúde e o Bem-

criança dá depende do bom funcionamento do seu cérebro? E que o cérebro funciona melhor se a alimentação for a mais correcta?

Estar, um livro que ajudará o leitor a definir onde se encontra na escala da saúde, oferecendo-lhe um

46

Em Alimentação Ideal para Crianças Inteligentes, os autores revelam como a alimentação certa tem efeitos

amplo leque de opções nutricionais e hábitos de vida

incríveis nas crianças e adolescentes, estimulando a sua

para adquirir e manter uma saúde excelente e

concentração, memória e pensamento criativo, para

duradoura. O objectivo de Spectrum é também ajudar

além de melhorar o seu humor e comportamento.

a reverter as epidemias mundiais de diabetes,

Um livro para pais que fazem a diferença na vida dos

hipertensão, obesidade, e outras doenças crónicas.

filhos, ajudando-os a descobrir todo o seu potencial.

Neste livro vai encontrar também cem receitas

Patrick Holford está entre as autoridades pioneiras

deliciosas e fáceis de preparar de Art Smith, chef

mundiais no que se refere à nutrição e à saúde mental.

premiado. Muitas delas incluem variantes para que

Formado em Psicologia Experimental, interessou-se pela

possa adequar a receita às suas necessidades e

bioquímica da doença mental, tendo colaborado com o

preferências.

Dr. Linus Pauling, duplo vencedor do Prémio Nobel

Qualquer que seja o seu objectivo – perder peso,

(Química e Paz), reconhecido pelo seu contributo para a

baixar o colesterol, curar uma doença ou alcançar um

saúde e para a longevidade. Actualmente dirige o Brain

estilo de vida sustentável e saudável – Spectrum

Bio Centre em Londres, uma clínica especializada em

poderá fazer uma espectacular diferença na sua saúde

nutrição adaptada às questões particulares do cérebro.

e bem-estar. Oficina do Livro.

Oficina do livro.


Livros

Dicas de Beleza Soluções práticas, fáceis e baratas para a mulher

O Poder do Menos FAÇA MENOS .REALIZE MAIS.

moderna: isto nos propõe Mónica Lice neste Dicas de

Com as inúmeras distracções que nos chegam de todos

Beleza. ¶

os cantos da vida moderna, é extraordinário que

Truques, segredos e dicas para as mais diversas

consigamos realizar o que quer que seja. O Poder do

situações, desde maquilhagem a forma física, passando

Menos vem mostrar-lhe como racionalizar a sua vida,

pela depilação ou por cuidados com a pele, mãos e pés,

identificando o essencial e eliminando o desnecessário –

seios ou dentição, entre muitos outros exemplos. ¶

libertando-o da confusão diária e permitindo-lhe concentrar-se na concretização de objectivos que podem

Escrito por uma mulher e para mulheres, esta é uma

vir a melhorar a sua vida.

obra interactiva, com muitas das «dicas» a resultarem de comentários e sugestões das leitoras do blogue

O Poder do Menos vai mostrar-lhe como:

mini-saia. - Dividir qualquer objectivo em tarefas exequíveis Mónica Lice nasceu em 1980, nos Açores. Em 2004,

- Concentrar-se em poucas tarefas de cada vez

depois de concluir o curso de Direito, muda-se de armas

- Criar hábitos novos e produtivos

e bagagens para a Guiné-Bissau, onde será docente da

- Melhorar a sua capacidade de atenção

Faculdade de Direito de Bissau. ¶

- Aumentar a sua eficiência

Em 2006, lança o blogue mini-saia, que rapidamente se revela um sucesso. Regressa a Portugal já em 2008,

Leo Babauta, nesta obra, defende que ao traçar limites

ano em que frequenta o curso de Fashion Styling.

para si mesmo e aproveitar ao máximo os recursos que

Actualmente, ainda que em paralelo com actividades

já possui, vai acabar por conseguir trabalhar menos,

de consultoria de imagem, tem vindo a dedicar-se

trabalhar de forma mais inteligente, e concentrar-se em

predominantemente ao blogue mini-saia.

viver a vida que merece.

Livros de Seda

Plátano Editora

47


Revista Equilibrio Nº1 - Julho 2009

Especial Stress Distribuição Gratuita Exclusivo Online em www.revistaequilibrio.com.pt

Como em tempo de guerra não se limpam armas, aproveite as férias para reflectir acerca da forma como o stress afecta a sua vida e desenvolva estratégias para melhorar o seu dia-adia

Propriedade e Edição: Carla Pacheco Duarte

Arquivos Fotográficos : Fotofólia, Stockxchng Colaboraram nesta edição: Ana Paula Guerreio (Med. Trad. Chinesa); Ana Rita Costa(Psicologa, Doula,e educadora Peri-natal); Dina Caetano Alves (Linguista e terapeuta da Fala), Helena Mendes(Psicóloga Clinica), Sandra Almeida(Nutricionista); Tiago Silva(Fisioterapeuta) Sede: Rua Helena Vaz da Silva, nº10 5ºD 1750-432 Lisboa

Contactos Gerais: 917215818 geral@revistaequilibrio.com.pt Registo ERC nº125703

Jogos para Estimular o Desenvolvimento do Bebé Sugestões de actividades para realizar em conjunto com o seu bebé e, assim, auxiliá-lo a desenvolver-se de forma harmoniosa


na próxima edição...

Amamentação A nossa especialista em Gravidez e Parto irá falar-nos acerca da importância e beneficios da amamentação

Gestão de Tempo Na 2ª parte deste especial iremos abordar os tempos mortos (filas de espera, transportes públicos...) e como tirar o melhor partido possivel deles

Plantas que Emagrecem A Dra Sandra Almeida dará a conhecer as plantas que nos podem ajudar a perder aqueles quilos a mais.

5


www.revistaequilibrio.com.pt

Revista Equilibrio Nº1 Julho 2009  

Primeira edição da Revista equilibrio. Aborda temas como Gripe A, Depressão na Adolescencia, Alergia ao Polen, Gestao de Tempo, Psicologia,...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you