Page 1

Ano XXXVI - nº 408 - Dezembro/2016

Distribuição Gratuita. Venda proibida.

A serviço da Igreja de Dourados, a Diocese do Coração


APRESENTAÇÃO: Iniciamos esta edição da revista Elo, agradecendo e fazendo memória ao muito amado e saudoso Dom Redovino, que muito dedicou sua atenção e estima a este importantíssimo veículo de comunicação e comunhão da nossa Igreja diocesana: dom Redovino Rizzardo. Obrigado! Descanse em paz e que a Luz perpetua o ilumine! Dezembro é um mês em que somos chamados a vislumbrar o indescritível amor eterno do Pai, que se encerra no natal do seu Filho Jesus, o Emanuel Deus conosco! No intuito de ajudar cada leitor a se preparar para viver bem o Natal, a revista Elo traz, neste mês, através de nosso bispo diocesano, Dom Henrique, como deve ser bem vivido este tempo bonito, desde a preparação ao momento ápice do dia 25, que é a celebração onde se faz memória ao nascimento do Salvador da humanidade (p. 3) Caro amigo leitor, você poderá conferir que a maior parte deste exemplar foi elaborado com páginas voltadas para a novena do natal, devido a importância que ela deve ocupar em nossas comunidades e famílias, portanto, não deixe de fazer parte ou mesmo organizar e coordenar um grupo, que celebre os encontros, carinhosamente, preparados e apresentados nesta revista. Através das páginas a Diocese em revista (p. 4 e 5), pode-se ver ou rever alguns dos importantes eventos ocorridos em nossa diocese. A criançada também poderá, sadiamente, se divertir e aprender sobre o natal com a sua página (p.18). Se iniciei a apresentação desta revista fazendo menção a Dom Redovino, também quero finalizar do mesmo modo. Convido os leitores a apreciar a página Dom Redovino (p. 17), dedicada ao pastor que esteve à frente da nossa Igreja diocesana, por 14 anos. Nela contempla-se a imagem da capa da edição especial da Elo de novembro de 2015, bem como as fotos e a nota de pesar da CNBB, por ocasião de seu nascimento para a eternidade, ocorrido no dia 06 de novembro! Santo e feliz Natal a todos!

Pe. Marcos Roberto P. Silva

padremarcosrobertop.silva@gmail.com

2

Dezembro de 2016

ÍNDICE

03

A PALAVRA DO PASTOR

04

A DIOCESE EM REVISTA

05

A DIOCESE EM REVISTA

06

A PALAVRA DO PAPA

07

NOVENA DE NATAL

17

DOM REDOVINO

18

CRIANÇAS EM FOCO

19

FIQUE POR DENTRO!

20

PATROCINADORES

Preparemo-nos para o Natal

Mensagem de Natal do Papa Francisco

EXPEDIENTE Revista Elo - Dezembro/2016 - Ano XXXVI - nº 408 Diretor: Pe. Marcos Roberto P. Silva Equipe Revista Elo: Dom Henrique A. de Lima; Dom Redovino Rizzardo; Padre Jander da Silva Santos; Seminarista Éverton F. S. Manari; Estanislau N. Sanabria; Andreia Ramos; Maria Giovanna Maran; Suzana Sotolani; Ozair Sanabria; Gabriel Fernandes Souza Costa. Diagramação e Projeto Gráfico: Michelle Picolo Caparróz Propriedade: Mitra Diocesana de Dourados Telefone: (67) 3422-6910 / 3422-6911 Site: www.diocesededourados.com.br Contatos e sugestões: elo@diocesededourados.com.br Impressão: Gráfica Infante Tiragem: 18.400 exemplares


A PALAVRA DO PASTOR

PREPAREMO-NOS PARA O NATAL Saudações em Cristo Jesus e Maria aos irmãos e irmãs de todas as idades, que nos acompanham através da Revista Diocesana, ELO. Neste mês de dezembro, vamos refletir um pouco sobre a beleza do Natal em nossas vidas. Em primeiro lugar, vamos nos lembrar que, no mês de novembro, refletimos sobre a beleza do ANO LITÚRGICO e o encerramento do mesmo com a SOLENIDADE DE CRISTO REI DO UNIVERSO, no dia 20 de novembro. No dia 27 do mesmo demos início ao NOVO ANO LITÚRGICO 2017, com o ADVENTO, a preparação para o NATAL. Quando refletimos sobre o nascimento do MENINO JESUS, precisamos sempre trazer à nossa vida uma reflexão: como estou me preparando para recebê-Lo? Pois, às vezes, ficamos muito presos à Gruta de Belém, Manjedoura, Estrela de Belém, Reis Magos. Ótimo! Pois fazem parte da história do nascimento de Jesus. São aspectos históricos, teológicos importantíssimos. Porém, Jesus não mais nascerá em uma manjedoura. Ele quer nascer e nascerá em nossos corações. Esse é o verdadeiro presépio de Jesus, e não há outro. Porém, corremos o risco de continuarmos colocando-o numa manjedoura, ao invés de trazê-lo para o nosso coração, o lugar onde o AMOR DE DEUS quer sempre fazer sua morada, tornando-nos TEMPLOS VIVOS do Espírito Santo de Deus. Aí está o sentido do Advento: preparação, meditação, penitência para ajeitar o nosso coração para ser o verdadeiro presépio do Menino Jesus, hoje. A Gruta de Belém, Manjedoura, Estrela de Belém, Reis Magos devem nos inspirar de modo muito bonito e valoroso para essa espiritualidade e comportamento. Quero dar um Exemplo: quando você vai receber um amigo importante em sua casa, irá recebê-lo de qualquer jeito? Com a casa suja, bagunçada, quintal todo bagunçado? Como você se prepara para esse momento especial? Quando eu era criança, me lembro de que, quando iria chegar alguém importante, percebia pelo jeito do dos meus pais: ficavam alegres, contavam que iríamos

receber alguém. Como qualquer criança, sabia também que vinham coisas boas. O pai arrumava as coisas mais pesados e a gente ajudava. A mãe na parte da cozinha: comida, louças e toalhas bonitas. Comidas especiais. Era uma festa. Tudo era muito gostoso. A gente se divertia e se sentia muito feliz, mais do que o normal mesmo. Nós sonhávamos com esse dia. Quando acontecia, era uma verdadeira festa. Com certeza esse contexto histórico que ilustrei, é também o contexto histórico, com certeza, de tantas e tantas famílias. Que quero dizer com esse contexto histórico? Que o Menino Jesus é o nosso melhor amigo. Jesus mesmo disse aos apóstolos: “não os chamo de servos; e sim amigos”. Relembro: os quatro domingos do Advento, dão condições para que, cada um de nós, entre neste espírito meditativo do acolhimento de Jesus, em nossa casa. Os quatro domingos do Advento, relembram o período em que Maria gesta Jesus. Os nove meses de gestação de uma criança. Neste tempo devemos refletir nesta gestação de Jesus, em Maria. Esta meditação nos ajuda a entender como Maria acolheu, com firmeza e determinação o Projeto de Salvação em Jesus, sendo gerado em seu ventre. Quão belo é tudo isso! Poder compreender que pertencemos a esse Projeto de Salvação! Foi por mim, por você, por nós, que tudo isso aconteceu. Estamos aqui, hoje, para vivenciar tudo isso e testemunhar com nossas vidas e nos tornarmos testemunhos do grande amor de Deus à sua criação. Tudo isso nos leva a uma grande reflexão a respeito de tudo, neste mundo: a mim mesmo, ao outro, à natureza, ao mundo - Casa Comum-, ao universo, enfim passo a olhar tudo em minha volta, como seres amados e criados por Deus. A alegria do Natal é forte e contagiante, até àqueles que não entendem bem o que é o verdadeiro natal, festejam. É tempo em que as famílias, mesmo com certas dificuldades de relacionamento, se unem e festejam. É o grande desejo de Deus: “Que as nações voltem à paz, que os inimigos se deem as mãos”. É o lindíssimo cântico dos anjos aos pastores, na noite em que Jesus nasceu: “Glória a Deus nas alturas e paz aos homens por Ele amados”. FELIZ NATAL A TODOS E UM PRÓSPERO ANO NOVO!

Dom Henrique A. de Lima, CSsR

Bispo Diocesano

Dezembro de 2016

3


A DIOCESE EM REVISTA

4

13/10: Dourados - Missa em Ação de Graças pelo aniversário do Padre Alexsandro, Reitor do Seminário na Paróquia São Carlos.

18/10: Dourados - Missa em Ação de Graças os 102 anos da Aliança de Amor com a Mãe e Rainha Três Vezes Admirável de Schoenstatt - na Comunidade Mãe Rainha da Paróquia Santo Elias.

14/10: Vila São Pedro - 24º Despertar no Santuário Diocesano de Nossa Senhora Aparecida.

22/10: Dourados - Crisma na Paróquia São Carlos.

15/10: Dourados - Formação para os catequistas da diocese na Paróquia São João Batista.

22/10: Dourados - Formação diocesana dos Vicentinos sobre Doutrina Social da Igreja na Catedral.

15/10: Campo Grande - Assembleia de Pastoral do Regional Oeste I.

23/10: Ponta Porã - Investidura de Novos Ministros da Forania de Ponta Porã na Paróquia São José.

16/10: Dourados - Missa de posse da nova diretoria da Rádio Coração na Catedral.

25/10: Dourados - Semana Teológica na Catedral

Dezembro de 2016


A DIOCESE EM REVISTA JORNADA DIOCESANA DA JUVENTUDE Colégio Imaculada Conceição - Dourados 30 de outubro de 2016

Dezembro de 2016

5


A PALAVRA DO PAPA

MENSAGEM DE NATAL DO PAPA FRANCISCO Queridos irmãos e irmãs, bom Natal! Jesus, o Filho de Deus, o Salvador do mundo, nasceu para nós. Nasceu em Belém de uma virgem, dando cumprimento às profecias antigas. A virgem chama-se Maria; o seu esposo, José. São as pessoas humildes, cheias de esperança na bondade de Deus, que acolhem Jesus e O reconhecem. Assim o Espírito Santo iluminou os pastores de Belém, que acorreram à gruta e adoraram o Menino. E mais tarde o Espírito guiou, até ao templo de Jerusalém, Simeão e Ana, humildes anciãos, e eles reconheceram em Jesus o Messias. «Meus olhos viram a salvação – exclama Simeão – que ofereceste a todos os povos» (Lc 2, 30-31). Sim, irmãos, Jesus é a salvação para cada pessoa e para cada povo! Queridos irmãos e irmãs, que hoje o Espírito

6

Dezembro de 2016

Santo ilumine os nossos corações, para podermos reconhecer no Menino Jesus, nascido em Belém da Virgem Maria, a salvação oferecida por Deus a cada um de nós, a todo o ser humano e a todos os povos da terra. Que o poder de Cristo, que é libertação e serviço, se faça sentir a tantos corações que sofrem guerras, perseguições, escravidão. Que este poder divino tire, com a sua mansidão, a dureza dos corações de tantos homens e mulheres imersos no mundanismo e na indiferença, na globalização da indiferença. Que a sua força redentora transforme as armas em arados, a destruição em criatividade, o ódio em amor e ternura. Assim poderemos dizer com alegria: «Os nossos olhos viram a vossa salvação». Com estes pensamentos, a todos bom Natal! Boletim da Santa Sé 25/12/2015


NOVENA DE NATAL

NOVENA DE NATAL Apresentação Irmãs e irmãos, o Natal está chegando! Advento é tempo de nos preparar para chegada de Jesus, o Príncipe da Paz! É tempo de alegre espera! Tempo também de pôr-se a caminho, que nos conduz até Belém! “VEM SENHOR JESUS, ESTAMOS A TUA ESPERA!” Como nos preparar bem? - Pela ESCUTA da PALAVRA de DEUS, participando da Novena de Natal; - Pela PRÁTICA da JUSTIÇA, da PARTILHA, da COMPAIXÃO e da SOLIDARIEDADE para com os PEQUENINOS, os preferidos de Jesus; - Pelo RESPEITO e CUIDADO com a VIDA, tão ameaçada nos dias de hoje! A todas e todos, uma boa Novena, um Feliz Natal e um Abençoado Ano Novo, cheio de alegria e de paz! ORAÇÃO INICIAL

Leitor/a 1: Vem, ó Deus da Vida, vem nos ajudar! Vem, não demores mais, vem nos libertar!

bem a porta do teu coração e deixa a luz do céu entrar!”

Todos: Já chegou o tempo, o Senhor vem vindo! Preparemos para Ele o nosso coração!

(todos os dias da novena).

Leitor/a 2: Ó vem, Senhor, morar entre nós! Ó vem, não tardes mais; vem saciar nossa sede de Paz! Todos: Em pé, vigilantes, juntos na oração; vamos ao seu encontro, com lâmpadas nas mãos! ACENDER A VELA

(todos os dias da novena)

(cada dia acender uma vela a mais)

Animador/a: Iniciemos com o Sinal da Cruz: Em nome do Pai... Que a Graça e a Paz da parte Deus, nosso Pai, e do seu Filho Jesus Cristo, estejam conosco!

Animador/a: Bendito sejas, ó Senhor, Deus da Vida, porque nos deste teu Filho Jesus, como luz para nos iluminar e para guiar nossos passos no caminho da Paz!

Todos: Vem, Senhor! Vem nos salvar! Com teu povo, vem caminhar! Canto: “Nossa novena será abençoada...”!

Todos: Dá-nos a Paz, Jesus! Dá-nos a tua Paz! Canto: “Deixa a luz do céu entrar; deixa a luz do céu entrar! Abre

ORAÇÃO FINAL

Animador/a: (Bênção da água). Nós te agradecemos, Senhor, porque fizeste de nós a morada de Teu Filho JESUS! Abençoa também, com a força do Teu Espírito Santo, esta água, dom do Senhor! Que esta casa, aspergida pela água benta, seja um lugar de comunhão, de alegria e de paz! Que tua bênção também acompanhe todas e todos nós, aqui reunidos nesta novena de Natal: Pai, Filho e Espírito Santo! Amém. Todos: “O NATAL pode ser todo dia, se cada família se comprometer, a viver qual José e Maria, e em seu dia-a-dia JESUS acolher!” BÊNÇÂO DA CASA E DAS PESSOAS

Canto: “Derrama, Senhor, o Espírito Santo; derrama, Senhor, a Paz e o Amor!”

Dezembro de 2016

7


NOVENA DE NATAL

1º ENCONTRO Natal: Tempo de Fraternidade! Ambiente: Preparar um altar com arranjos natalinos, a manjedoura vazia e flores. Acolhida: Boa Noite irmãs e irmãos! Estamos iniciando a novena em preparação para o Natal do Senhor. Tempo de fraternidade, de alegria, de comunhão, de vida nova. É Deus que caminha conosco e na ternura de uma criança que nasce, vem desvendar a nós e ao mundo seus mistérios de amor. Leitor/a 1: O Natal de Jesus, não é apenas uma festa a mais, mas um tempo bonito que provoca conversão, nos conduz à justiça, para que promovamos a fraternidade. ORAÇÃO INICIAL Pág. 7 Canto: Chegou a hora de sonhar de novo, de tornar-se povo e se fazer irmão! ABRINDO OS OLHOS PARA VER Animador/a: Quando cada coração, cada família e cada comunidade se transformam em presépios vivos, o Natal é bonito, é cheio de significado. Nada, nem mesmo um belo presente, por mais caro e encantador que seja, precede o Aniversariante Jesus, “a Estrela” que reluz em nossos corações. ESCUTANDO A PALAVRA Animador/a: Com seu nascimento, Jesus divinizou nossa humanidade, tornando-nos filhos e filhas de Deus, promovendo entre nós a fraternidade humana. Viveremos esse amor fraterno quando não nos colocamos acima uns dos outros, muito menos nos fazendo maiores. Canto: Envia tua palavra, palavra de

8

Dezembro de 2016

salvação, que vem trazer esperança, aos pobres, libertação. Leitor/a 2: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mt 23, 8-11. PARTILHANDO A PALAVRA a) Segundo o Evangelho de hoje, o que fazer para viver a fraternidade natalina? b) Como viver entre nós a humildade da qual fala Jesus? FATO DA VIDA Leitor/a 3: Era uma vez, milhões e milhões de estrelas no céu. Havia estrelas de todas as cores: brancas, lilases, prateadas, douradas, vermelhas e azuis. Um dia, elas procuraram o Senhor Deus Todo-Poderoso e disseram-lhe: “Senhor Deus, gostaríamos de viver na Terra, entre os homens”. “Assim será feito” - respondeu Deus - “Conservarei todas vocês pequeninas como são vistas e podem descer até a terra.” Conta-se que naquela noite houve a mais linda das chuvas de estrelas. Algumas aninharam-se nas torres das igrejas, outras foram brincar e correr com os vaga-lumes dos campos, outras misturaram-se aos brinquedos das crianças e a terra ficou maravilhosamente iluminada. Passado algum tempo, porém, as estrelas resolveram abandonar os

homens e voltar para o céu, deixando a terra outra vez escura e triste. “Por que voltaram?” Perguntou Deus à medida em que chegavam novamente ao céu. “Senhor, não nos foi possível permanecer na terra; lá existe muita desgraça, muita fome, muita violência, muita injustiça, muita maldade, muita doença.” E o Senhor lhes disse “Claro, o lugar real de vocês é aqui no céu; estamos no lugar da perfeição, no lugar onde tudo é imutável, onde nada perece.” Depois de chegadas todas as estrelas e conferindo-lhes o número, Deus tornou a falar: “Mas está faltando uma estrela... Perdeu-se pelo caminho?” Um anjo, que estava perto, replicou: “Não, Senhor, uma estrela resolveu ficar entre os homens. Ela descobriu que o seu lugar é exatamente onde existe imperfeição, onde há limites, onde as coisas não vão bem.” “Mas que estrela é essa?” - Voltou Deus a perguntar. “Por coincidência, Senhor, é a única estrela dessa cor.” “E qual a cor dessa estrela?”- insistiu Deus. E o anjo disse: “A estrela é verde, Senhor, a estrela verde do sentimento da esperança.” Quando então olharam a terra, a estrela já não estava só. A terra estava novamente iluminada, porque havia uma estrela verde no coração de cada pessoa. Porque o único sentimento que o homem tem e Deus não tem é a esperança. Deus já conhece o futuro, enquanto que a esperança é própria da natureza humana. Daquele que cai, daquele que erra, daquele que não é perfeito, daquele que não sabe ainda como será o seu futuro.” ASSUMINDO A PALAVRA c) Que esperança plantar nos corações para gerar o espírito de fraternidade? ORAÇÃO FINAL Pág. 7


NOVENA DE NATAL

2º ENCONTRO Natal: Tempo de Comunhão e Partilha! Acolhida: Preparar o ambiente com vela, Bíblia, imagem da Sagrada Família ou presépio, flores. Animador/a: Irmãos e Irmãs! Que bom estarmos juntos neste segundo encontro de oração, partilha e comunhão. Queremos nesta novena preparar os nossos corações, para vivermos na plenitude o verdadeiro significado do Natal. O Natal é a festa da família! Canto: à escolha ORAÇÃO INICIAL Pág. 7 ABRINDO OS OLHOS PARA VER Leitor/a 1: A Igreja é lugar de comunhão. Nela aprendemos a viver e a testemunhar o milagre da partilha. Esta partilha enriquece a verdadeira experiência de doação, de todos os que desejam servir a Deus e aos irmãos. Todos: Servir é gesto de doação de si mesmo àqueles que muito necessitam de nossa ajuda. Servir é amar e amar é se colocar a serviço do outro. Leitor/a 2: Para vivermos melhor a dimensão da comunhão e da partilha, precisamos tecer relações fraternas entre nós dentro e fora da família; dentro e fora da comunidade. O testemunho de vida é fundamental para alicerçar o espírito da fraternidade, da união, do respeito, do perdão, do diálogo e outros valores cristãos. FATO DA VIDA O sétimo encontro da novena do ano passado tocou profundamente o coração de uma moça. Depois do encontro, ela pediu a novena em sua casa. Perguntei de qual comunidade ela participava. Ela respondeu

que participava de uma igreja evangélica, mas não estava indo mais. Conversei com ela sobre nossa comunidade e a convidei para participar conosco. Fizemos a novena em sua casa e foi muito lindo. Naquele encontro era sugerido que pensássemos numa família bem necessitada para ajudar. Nesse momento, aquela jovem falou de sua comadre que morava no bairro e que passava por muitas dificuldades. Fomos lá e constatamos a realidade: tinha três filhos e o marido estava desempregado. Decidimos fazer uma partilha e para isso movimentamos os nossos amigos e vizinhos. Arrecadamos muitos alimentos, montamos duas cestas e levamos àquela família. Notamos que as pessoas daquela casa foram tocadas e agradeceram a generosidade, principalmente as crianças que ganharam doces, biscoitos e sucos. Ao encerrarmos a novena, logo tivemos missa na comunidade e a jovem foi participar e desde então está na caminhada junto com o nosso grupo. Ela nos disse: “Cristo me tocou! Eu O senti me chamando para participar”. O nosso grupo ganhou um presente: essa jovem que acolheu Jesus durante a novena de Natal. (Pâmela Andressa Ferreira)

PARTILHANDO A PALAVRA a) Como podem os membros do Corpo de Cristo experimentar o amor e a graça de Deus e passar isso aos outros? b) Compartilhe com o grupo algumas situações existentes na comunidade, que precisam do diálogo, do amor, da cura, do conforto e do cuidado de Deus.

ESCUTANDO A PALAVRA Animador/a: Paulo exorta aos cristãos a viverem o amor mútuo, que une e que olha além das faltas e pecados, reconciliando relacionamentos partidos e feridos no Corpo de Cristo.

REZANDO A PALAVRA Animador/a: Com a Sagrada Família de Nazaré, queremos rezar por todas as famílias. Nós todos daremos as mãos ao redor da imagem, simbolizando o abraço que gostaríamos de dar em Maria, José e o Menino Jesus. Pai Nosso, Ave Maria.

Canto: à escolha Leitor/a 2: Ouçamos a leitura da carta de São Paulo aos Romanos 12,913

ASSUMINDO A PALAVRA c) Pe. Zezinho canta: “Tudo podia ser melhor, se o Natal não fosse um dia e se as mães fossem Maria e se os pais fossem José e se a gente parecesse com Jesus de Nazaré”. Tendo em vista a comunhão, o que podemos fazer, em nossas famílias e na comunidade, para resgatarmos as relações fraternas e cultivarmos o diálogo e o respeito?

Canto: Oração da Família ORAÇÃO FINAL Pág. 7

Dezembro de 2016

9


NOVENA DE NATAL

3º ENCONTRO Natal: Festa de Alegria! Acolhida: Preparar o ambiente com Bíblia, um presépio, fotografias de pessoas alegres, velas. Animador/a: É tempo do Advento! O Advento é um tempo favorável à espera. Aguardamos aquele que vem no Natal, trazendo no seu rosto o resplendor da alegria de Deus. Portanto, nesta novena, queremos celebrar a alegria; alegria esta que traz o vigor, o entusiasmo, a força e a esperança que vem do coração de Deus, fonte de todo o bem. Deus, que ama seu povo, anunciou aos pastores de Belém: “Não temais, pois vos anuncio uma grande alegria, que será para todo o povo” (Lc 2,10). Canto: à escolha ORAÇÃO INICIAL Pág. 7 ABRINDO OS OLHOS PARA VER Leitor/a 1: Muitas pessoas, de todo o mundo, percorrem os lugares por onde Jesus andou. A terra em que Jesus nasceu, viveu, evangelizou, curou e pisou com seus pés, tornou-se uma Terra Santa. A fé e a esperança movem as pessoas em busca de paz. Todos: Vem, Senhor Jesus, e nos traga a paz. Leitor/a 2: Somos convidados por Deus a viver a paz e a compreender que as preocupações da vida não devem nos afastar dos motivos de alegria, que Ele nos oferece. Jesus quer armar a sua tenda entre nós! Todos: Onde reina o amor, Deus ali está. Canto: à escolha FATO DA VIDA Em 2013 iniciamos a novena com 09 pessoas e a cada encontro só aumentava o número de participantes.

10

Dezembro de 2016

No encerramento já contávamos com 32 pessoas. Cada dia chegava um parente do dono da casa, um vizinho ou um amigo e a casa ficava cheia. O bom de tudo é que cada encontro tinha muita alegria, ricas partilhas e despertava novos comprometimentos com o gesto concreto. O gesto concreto que mais motivou o grupo foi a organização da “Seresta de Natal” para os idosos e doentes. A intenção era oferecer a eles um pouco de alegria e uma festa natalina. A preparação envolveu todo o grupo da novena, uma irmã religiosa e muitos voluntários da comunidade. Foram convidados alguns senhores violeiros e, também, o ministério de música da comunidade para a realização da seresta. Então, num sábado à tarde, na casa da dona Divina, uma seresta de viola com cantos natalinos ecoaram enchendo o coração de todos de muita alegria. Era lindo ver a expressão no rosto dos idosos. No final da seresta, para completar a festa, servimos um delicioso lanche e partilhamos uma lembrancinha de natal, que foi confeccionada por uma jovem participante da novena. Assim, concluímos mais uma novena com alegria e clima de festa, firmando o compromisso de continuar nos reunindo até a próxima novena de Natal. (Creuza Fátima S. Pereira) ESCUTANDO A PALAVRA Animador/a: Deus dá a graça da alegria. Deus nunca manda a gente fazer o que está além das nossas forças, porque Ele está próximo de nós. Uma proximidade que cuida, protege e dá segurança. Canto: à escolha

Leitor/a 2: Leitura da carta de São Paulo aos Filipenses 4, 4-9. PARTILHANDO A PALAVRA a) “Alegrai-vos sempre no Senhor. Repito: alegrai-vos!” (Fil. 4,4). Qual o valor da alegria do Senhor em nossa vida? b) Neste tempo de Advento, estamos acolhendo Deus como fonte de graça? Comente. ASSUMINDO A PALAVRA c) O que podemos realizar juntos para celebrarmos melhor a vida, a alegria e a esperança em nossas famílias e na comunidade? REZANDO A PALAVRA Animador/a: Olhando para a imagem do presépio, peçamos que a alegria do Natal aconteça em nós. Que o nosso coração se torne a nova manjedoura para acolher Jesus, e que o seu nascimento transforme nossas casas num lugar de alegria, acolhida, caridade e paz. Dando-nos as mãos rezemos juntos: Pai Nosso, Ave Maria, Glória ao Pai. Canto: à escolha ORAÇÃO FINAL Pág. 7


NOVENA DE NATAL

4º ENCONTRO Natal: “Emanuel - Deus caminha conosco!” Acolhida: Preparar Bíblia, presépio com Jesus, vela grande, flores. Animador/a: Irmãs e irmãos, bem-vindos para nosso quarto encontro da Novena de Natal! Sua presença é motivo de alegria! Estamos nos preparando para receber a visita de Deus na pessoa de Jesus de Nazaré. Papa Francisco nos lembra: “A Alegria do Evangelho enche o coração e a vida inteira daqueles e daquelas que se encontram com Jesus!” Jesus, o Emanuel, nascido em Belém, é o maior presente de Deus para a humanidade. Todos: Ó vem Senhor Jesus, não tardes mais; vem conosco caminhar! Vem! Vem saciar nossa sede de paz! ORAÇÃO INICIAL Pág. 7 ABRINDO OS OLHOS PARA VER Canto: à escolha Animador/a: No início do seu Evangelho São Mateus nos apresenta Jesus com o título de “EMANUEL”. “Ele será chamado pelo nome de Emanuel, que quer dizer: Deus caminha conosco!” (Mt 1, 23) As últimas palavras de Jesus em Mateus retomam o nome de Emanuel: “Sabei que eu caminharei convosco todos os dias até o fim do mundo!” (Mt 28, 20b) Leitor/a 1: Esta é a mensagem de Natal: Deus se fez um de nós! Deus nos acompanha, e nos abençoa na estrada da vida. Nunca mais estarás

sozinho! Deus está perto de ti! Ninguém está só, perdido, desamparado neste mundo. Jesus caminha conosco; caminha junto! Todos: “Confiemo-nos a Deus e à intercessão materna de Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe, a fim de que nos ajudem neste Natal, a reconhecer, no rosto do nosso próximo, especialmente das pessoas mais frágeis e marginalizadas, a imagem do Filho de Deus, que se fez um de nós!” (Papa Francisco) ESCUTANDO A PALAVRA Leitor/a 2: No CAMINHO de EMAÚS! Duas pessoas, Cléofas e Maria, estavam andando pela estrada, desanimadas, tristes; estavam fugindo! A experiência da morte cruel de Jesus na Cruz tinha sido muito dolorosa! Sentiram-se impotentes diante do poder que matou Jesus. Abandonaram o grupo de seguidores do Senhor. Sua frustração era tão grande que nem reconheceram Jesus, quando este se aproximou e começou a caminhar com eles. Mas sua companhia lhes fez bem! Não queriam que Ele os deixasse: “Fica conosco, Senhor!” Canto de Aclamação: “Pela Palavra de Deus...” Leitor/a 3: Proclamação do Evangelho de Jesus segundo Lucas 24, 13-21. a) O que chamou mais sua atenção neste texto bíblico? b) “Não basta olhar para Jesus (no presépio) e virar as costas para o pobre e para quem sofre!” (Papa Francisco). Comente!

FATO DA VIDA Leitor/a 1: Eloísa era uma estudante que se preocupava com o lixo espalhado pela rua onde morava. Ela havia ligado para a prefeitura e feito o pedido para que tivessem mais cuidado com a limpeza da cidade. Ela viu que não adiantou muito e resolveu agir. Combinou com alguns vizinhos e juntos recolheram toneladas de lixo. Fizeram uma triagem do material recolhido e enviaram uma boa parte para a reciclagem. Da experiência feita, Eloísa e seus amigos e amigas da rua criaram, mais tarde, uma cooperativa de seleção de lixo. Além disso, formavam um grupo de cidadania, que se reunia semanalmente para estudar os problemas do bairro e da comunidade. A alegria de viver junto e de fazer o bem contagiou outras pessoas e transformou o ambiente. E descobriram que Jesus, que “andava por toda parte fazendo o bem”(Atos 10, 38) caminhava com eles. c) Qual lição traz esta história para nossa vida? Todos: Senhor Jesus, Deus Emanuel, fica e caminha conosco; orientando-nos com tua Palavra; iluminando o nosso caminhar; guiando-nos na escuridão da vida; inspirando as nossas decisões; aliviando as nossas dores; aquecendo os nossos corações; suscitando-nos atitudes de compaixão; e fortalecendo-nos na prática do amor e da paz! Jesus, fica e caminha conosco! Amém! ORAÇÃO FINAL Pág. 7

Dezembro de 2016

11


NOVENA DE NATAL

5º ENCONTRO Natal: Tempo de vida nova! Acolhida: Preparar mesa com símbolos natalinos, a Bíblia e flores. Animador/a: Queridos irmãos e irmãs sejam todos bem-vindos à Novena de Natal! Queremos todos juntos preparar os nossos corações para a vinda de Jesus. ORAÇÃO INICIAL Pág. 7 ABRINDO OS OLHOS PARA VER Animador/a: O Tempo litúrgico do Advento nos prepara para celebrar a renovação da vida, da família, dos nossos lares. Leitor/a 1: Na Sua imensa bondade, Deus nos proporciona momentos nos quais podemos deixar de lado tantas coisas do passado que nos impedem de viver em plenitude e recomeçar. O Advento é um destes momentos propícios. Canto: Da cepa brotou a rama, da rama brotou a flor, da flor nasceu Maria, de Maria o Salvador. Leitor/a 2: Quando chega esta época tudo se enche de luzes, nas ruas, nas lojas, todo mundo à busca de comprar presentinhos, roupas novas e comida gostosa. Tudo para preparar uma festa linda, cheia de cores e de luzes, caracterizando assim o Natal do consumo.

12

Dezembro de 2016

Grupo 2: Porém, o Natal que se aproxima, é para nos lembrar novamente que aquele Menininho que nasceu há mais de dois mil anos atrás, é Quem trouxe a graça salvadora de Deus para toda a humanidade. ESCUTANDO A PALAVRA Animador/a: Vamos juntos acolher a Palavra de Deus, que nos exorta para uma vida justa, na esperança da vinda do Senhor Jesus. Canto: Palavra de Salvação... Leitor/a 3: Leitura da Carta de São Paulo a Tito 2, 11-13 Leitor/a 1: Com o nascimento de Jesus, Deus manifestou a sua graça para toda a humanidade, todos os povos e as nações. A graça é uma característica de Deus: ele nos concede seu Amor, mesmo que não o mereçamos. É pela imensa misericórdia de Deus que nós recebemos sua graça: Ele se dispõe espontaneamente a conceder à humanidade pecadora o Seu favor, a Sua proximidade. Leitor/a 2: Deus nos deu o Seu Filho, que caminhou conosco e nos ensinou como alcançar a graça: a renúncia às paixões, a busca da justiça em nossa vida e a piedade. FATO DA VIDA Numa sexta feira fui visitar, com o grupo da Pastoral do Menor de Campo Grande, as crianças e adolescentes da UNEI (Unidade Educacional de Internação); trabalho este que realizam semanalmente. Localizada bem fora da cidade, numa área cheia de árvores e plantas, a UNEI Dom Bosco não deixa de ter todas as características de uma prisão. Lá dentro cerca de 90 adolescentes cumprem

suas penas, alguns por delitos muito graves. Ao chegarmos, os meninos foram acompanhados na sala do encontro. Um grupo pequeno, por questões de segurança e por livre escolha dos mesmos. Propomos nossa oração, a leitura da Palavra de Deus e um pequeno lanche com bolachas. Os olhos deles expressavam uma vida sofrida, a consciência de que erraram, mas a esperança e o desejo que Deus vai ajudá-los a recomeçar, a trilhar novos caminhos, a ter outra chance de vida. Um deles, Marcos de 14 anos, se aproximou dizendo: “Eu aguardo com alegria este momento de oração e quero continuar a participar sempre, porque Deus está me ajudando a ter força e esperança. Quando eu sair, quero fazer um Curso, para aprender e arrumar um trabalho. Quero mudar minha vida”. (Missionária Maria Giovanna). REZANDO A PALAVRA Canto: Vem Senhor, vem nos salvar, com teu povo vem caminhar. Orações espontâneas, particularmente para as situações que necessitam de vida nova. ASSUMINDO A PALAVRA Façamos o propósito de visitar pessoas que precisem de uma palavra encorajadora, de fraternidade sincera e da ajuda de Deus para viver um Natal de renovação verdadeira. ORAÇÃO FINAL Pág. 7 Animador/a: Que as luzes deste Natal possam brilhar em nossos corações, para que o Ano Novo seja cheio de paz para todos. Que a luz do menino Jesus nos torne mais humanos, com atitudes mais cristãs, sem deixar para o próximo fazer o que eu posso fazer de bom ao meu irmão. Canto final


PERGUNTE E RESPONDEREMOS

6º ENCONTRO Natal: A ternura de Deus Acolhida: Preparar símbolos natalinos e manjedoura. Animador/a: Amados irmãos e irmãs, tivemos a grande graça de viver, neste ano, a MISERICÓRDIA do PAI! Ao preparar mais um Natal do Senhor, queremos agora contemplar a ternura de DEUS. Além de misericordioso, Deus PAI é também carinhoso, terno! Lemos no documento “Palavra de Deus”: Todos: “Deus invisível, no seu imenso amor, fala aos homens como a amigos e conversa com eles, para os convidar e admitir a participarem da sua comunhão!” Animador/a: Que o Senhor nos acolha e nos faça participar do seu amor! ORAÇÃO INICIAL Pág. 7 ABRINDO OS OLHOS PARA VER. Animador/a: O AMOR e a ternura de Deus vão além de nossa compreensão humana. Todos: “Pois Deus amou de tal forma o mundo, que entregou o seu FILHO ÚNICO, para que todo o que nele acredita, não morra, mas tenha a vida eterna!” (Jo 3, 16).

Animador/a: Neste amor, o PAI nos revela a sua ternura e carinho. Acolher JESUS é acolher o DEUS - TERNURA!

templar a ternura de Deus é saborear a sua Palavra e pô-la em prática! Aclamemos cantando: Canto: “Palavra de Salvação...”

Leitor/a 1: A ternura de Deus se revela em JESUS, o Filho muito amado do Pai! Mas também se revela em todas as pessoas, que aceitam e procuram viver a ternura de Deus no seu dia a dia. Neste Natal, o Senhor nos convida a sermos carinhosos, cheios de ternura, uns para com os outros!

Leitor/a 3: Leitura da 1ª Carta de São João 4, 7-11.

Todos: “A tua ternura Senhor, vem me abraçar; e a tua bondade infinita, me perdoar...” Leitor/a 2: Viver o AMOR de Deus, é ter um coração terno, sensível à dor e às necessidades de nossos irmãos e irmãs, e principalmente das pessoas que mais sofrem . Todos: “A tua ternura, Senhor...” FATO DA VIDA Leitor/a 1: Celebrar o Natal sempre foi para nós em momento de muita emoção. Não tínhamos condições de montar um presépio, ou enfeitar a casa com uma árvore de Natal. Nem havia comida diferente, muito menos presentes, brinquedos, calçados ou roupas novas. Nosso Natal era celebrado na imaginação, nas histórias, contadas por nossa mãe. E culminava na Missa do Galo, madrugada adentro! Tudo o mais era imaginação. Era tão real que até o ar, a atmosfera ficava diferente. Ficávamos completamente envolvidos por esta sensação da ternura de Deus. O menino Deus nascia realmente em algum lugar inatingível. De tal forma, que podíamos sentir a sua presença. “Um MENINO nos nasceu”! E Ele veio manifestar a ternura de Deus. O Natal não tinha nada de material, mas tinha tudo de Deus e da sua ternura. Por isso o nosso Natal era tão especial! ESCUTANDO A PALAVRA Animador/a: A ternura de Deus revela-se em gestos concretos. Con-

PARTILHANDO A PALAVRA Animador/a: Nesta leitura bíblica vemos que Deus se desmancha em ternura, em Amor! Como podemos, durante esta novena de Natal, praticar concretamente a ternura de Deus? REZANDO A PALAVRA Leitor/a 2: Quem ama a Deus, procura amar também o outro! “Amem-se uns aos outros”, é o pedido do Senhor! Leitor/a 2: O Pai, em sua ternura infinita, nos dá o seu dom mais precioso: o seu próprio Filho, JESUS, nascido em Belém! Vamos acolhê-lo de coração aberto! Animador/a: Para que vivamos evangelicamente o Natal do Senhor, façamos nossas preces espontâneas. Depois de cada prece rezemos: Todos: Vinde Senhor Jesus! Animador/a: Senhor, que tua ternura toque o nosso coração e faça o nosso coração semelhante ao coração de JESUS! Todos: “A tua ternura, Senhor, vem me abraçar!” ASSUMINDO A PALAVRA Animador/a: Assim como, ao longo do ano de misericórdia, fomos o rosto misericordioso do Pai, sejamos também, neste tempo de Natal, a expressão da ternura de Deus em nossa família e na comunidade! Todos: Que o Senhor nos acompanhe e que Maria nos ensine a viver, em cada momento, a ternura do PAI! ORAÇÃO FINAL Pág. 7

Dezembro de 2016

13


NOVENA DE NATAL

7º ENCONTRO Natal: Em Maria, Deus faz maravilhas! Acolhida: Preparar mesa com imagem de Nossa Senhora, a Bíblia e flores. Animador/a: Queridos irmãos e irmãs sejam todos bem-vindos à Novena de Natal! Queremos todos juntos preparar os nossos corações para a vinda de Jesus e hoje, com a presença e a intercessão maternal de Maria, nossa Mãe. ORAÇÃO INICIAL Pág. 7 ABRINDO OS OLHOS PARA VER Animador/a: Viveremos intensamente o Natal, ajudados pelo exemplo e o amor de Nossa Senhora, que se alegrou pelas maravilhas que Deus operou na vida dela. Leitor/a 1: O Senhor quis realizar maravilhas em Maria. Quando um artista quer fazer uma obra de barro, ele pega esse barro e faz dele a sua obra-prima. Deus quis fazer maravilhas em Maria, que é “barro” nas mãos do Senhor, igual a nós; por isso temos de exaltar o Senhor, como ela O exaltou: Todos: ”Minha alma exalta o Senhor e meu espírito se enche de júbilo por causa de Deus, meu Salvador” (Lucas 1,46-47). Leitor/a 2: Maria não glorificou a si mesma; ela chamou o Senhor de Salvador. Foi Ele que nela, em sua humanidade, fez maravilhas. Que Deus seja glorificado! Quando você exalta as perfeições, as belezas e maravilhas que Deus fez na Virgem Santíssima, quem você exalta? A Deus mesmo que a fez. Por isso Ela declarou: “Porque o Todo-poderoso fez por mim grandes coisas: santo é o Seu nome”. Canto: Da cepa brotou a rama...

14

Dezembro de 2016

ESCUTANDO A PALAVRA Animador/a: Vamos juntos escutar a Palavra de Deus. Canto: Aleluia, aleluia, a minha alma abrirei... Leitor/a 3: Proclamação da Palavra de Jesus Cristo segundo Lc 1, 46-56 Leitor/a 1: Nossa Senhora sabe que é humilde e pobre. O bonito é que ela sempre foi pobre e nunca quis deixar de sê-lo, nunca quis deixar de ser humilde. Ela não se exaltou. Cheia do Espírito Santo, Ela proclama a primeira e grande profecia do Novo Testamento: ”Sim, doravante todas as gerações me proclamarão bem-aventurada” (Lucas 1,48b). TESTEMUNHO DE VIDA Nestes meses, em todas as foranias da nossa Diocese de Dourados aconteceu o Curso de Formação para Novos Ministros Extraordinários da Eucaristia. Irmãos e irmãs que, convidados pelos párocos, se disponibilizaram para estudar, se preparar a levar a Eucaristia aos doentes nas casas, nos hospitais e a ajudar nas Celebrações de suas comunidades. Valdete, uma Nova Ministra, encerrando sua formação e prestes a assumir este oneroso serviço partilhou seus sentimentos assim: “Para mim, ser ministra é trabalhar para as pessoas

necessitadas, para as pessoas que precisam de visita, de oração. Já tenho um trabalho na comunidade com a Pastoral da Criança, faço visita para famílias, para pessoas idosas. Partilho doações de roupas e alimentos ou arrumo doação quando é preciso. Pedi para Deus me capacitar e se fosse da vontade Dele para me conduzir, me ajudar a permanecer fiel ao propósito Dele. Quero estar à disposição para visitar as famílias e as pessoas doentes que precisam”. REZANDO A PALAVRA Canto: Uma entre todas foi a escolhida... Rezemos juntos a Nossa Senhora pelas nossas famílias, para a nossa comunidade e pelas situações que podemos expressar em voz alta. 10 Ave Marias ASSUMINDO A PALAVRA Pensamos se nós também, a exemplo de Maria, deixamos que Deus faça maravilhas em nossas vidas, se nos deixamos usar como instrumentos, para que resplandeça Sua potência e Seu amor. Maria, a escolhida de Deus, é hoje para nós o presépio, o sacrário vivo que nós podemos ter e no ventre dela podemos contemplar o lugar por excelência, escolhido por Deus para que o Seu Filho nascesse. Por isso, hoje, nós contemplamos Jesus no ventre de Maria, onde Ele fora concebido. Animador/a: Voltamos com alegria para as nossas casas e deixemos que neste Natal Deus faça suas maravilhas em nossas famílias. ORAÇÃO FINAL Pág. 7


PERGUNTE E RESPONDEREMOS

8º ENCONTRO Nasce Jesus, tudo muda! Acolhida: Preparar a mesa com flores, símbolos natalinos e/ou imagem da Sagrada Família. Animador/a: Queridos irmãos e irmãs, sejam todos bem-vindos! Que não cedamos aos apelos aparentes do comércio, neste tempo natalino, mas que o nascimento de Jesus desperte em nós o desejo de um natal autêntico, profundo, solidário e feliz. ORAÇÃO INICIAL Pág. 7 ABRINDO OS OLHOS PARA VER Animador/a: A cada ano, no Natal, acontece um milagre dentro de nós! É como se a chama da vida se reacendesse e, com ela, novos propósitos, novos projetos, e também a esperança é renovada. Por isso digamos: Todos: Obrigado Jesus, teu nascimento nos faz renascer para uma vida nova. Leitor/a 1: Contemplando a singeleza do presépio, percebemos a grandeza de Deus que, na simplicidade, assumiu nossa humanidade. Leitor/a 2: Em meio a tantos ruídos e a poluição visual, precisamos silenciar o coração, buscar em Jesus – Menino, a paz que Ele deseja nos dar.

TESTEMUNHO DE VIDA Em janeiro de 2014, meu esposo Anézio foi diagnosticado com um câncer de estômago. O chão sumiu dos meus pés e o medo da doença e de perdê-lo tomou conta de mim. Como ele estava viajando, eu tive que pegar a biópsia, dar a notícia para ele e meus filhos. Fiquei muito angustiada, pois havia perdido meu pai com esta doença e conhecia a dor e sofrimento que ela causa. Antes de falar com minha família, me tranquei no quarto e rezei, clamei e gritei a Deus que me ajudasse, me desse força e não me deixasse entrar em desespero e em depressão! Meus filhos ficaram muito abalados, no entanto, meu esposo foi muito forte e reagiu com serenidade, fato que comprova a ação de Deus em nossas vidas. Com a graça de Deus conseguimos que ele fizesse a cirurgia e todo o tratamento no Hospital do Câncer em Barretos, SP. Após a cirurgia, ele ficou bem durante um ano e meio; no entanto, o câncer voltou em julho de 2015 e ele faleceu no dia 02 de novembro (dia de finados) do mesmo ano. Muitos podem estar se perguntando: Onde está Deus neste testemunho, já que o milagre da cura não aconteceu? Mas, é justamente aí que reside o milagre maior de Deus: a união da minha família, a

solidariedade de amigos e parentes, a prática do amor verdadeiro e o exercício diário da fé e da esperança. A doença estreitou mais ainda os laços entre nós, pois antes quase não conversávamos ou rezávamos juntos. Eu já conhecia o Terço da Misericórdia, mas não conhecia a história da santa que divulgou esta devoção, até que a minha irmã Suzana me emprestou o Diário de Santa Faustina, onde ela fala da sua experiência com o amor misericordioso de Deus. Meu esposo, que não era muito de frequentar a igreja e os sacramentos, passou a ir todos os domingos à missa, a rezar o Terço da Misericórdia e se confessou, depois de mais de trinta anos. Posso testemunhar o amor e a misericórdia de Deus, até mesmo na morte, pois nada pode nos separar do amor de Deus. Eu louvo a Deus pela família abençoada que eu e meu esposo construímos e tenho consciência ainda mais da minha missão de mãe, avó e serva de Deus. Procuro me preparar aguardando o dia feliz em que nos encontraremos novamente no céu, para juntos louvarmos a Deus por toda a eternidade! (Silvana Sotolani Furlan) ESCUTANDO A PALAVRA Animador/a: Fala-nos, Senhor! Desperta em nós, pela Palavra, o desejo de um Natal autêntico. Leitor/a 4: Leitura da Carta de São Paulo Rm 12,9-21 PARTILHANDO A PALAVRA a) Que ensinamentos de São Paulo despertam em você o desejo de viver um cristianismo mais verdadeiro? b) Qual será o segredo da Silvana e de tantas pessoas que superam as provações e continuam vivendo sua fé em Jesus Cristo? ORAÇÃO FINAL Pág. 7

Dezembro de 2016

15


NOVENA DE NATAL

9º ENCONTRO Natal: Jesus nasce - é hora de agir! Acolhida: Preparar símbolos natalinos e manjedoura. Animador/a: O nascimento de Jesus nos convida, a todos e a todas, para agirmos em favor da humanidade, tão necessitada de Deus e de seu Amor! Para salvar o mundo, o Pai agiu na pessoa de seu Filho Jesus! Este Jesus, por sua vez, nos envia hoje, para agirmos em favor de seu povo! ORAÇÃO INICIAL pág. 7 Animador/a: O agir de Deus revela sua misericórdia! O mundo precisa de pessoas misericordiosas, que tenham a coragem de usar de misericórdia em favor da humanidade, ferida e sofrida! O próprio Jesus nos pede: Todos: “Sejam misericordiosos, como também o Pai de vocês é misericordioso!” (Lc 6, 36). Leitor/a 1: Não existe outra forma de ação da nossa parte, como cristãs e cristãos, a não ser de viver o Amor e a Misericórdia! Isto é: colocar-se a serviço do irmão ou da irmã, aliviando as suas dores e atendendo suas necessidades básicas. Todos: Senhor Jesus, vem nascer em nós! Leitor/a 2: Hoje, Deus quer usar o nosso coração para ser a manjedoura de seu Filho Jesus. Permitamos que Jesus nasça em nosso coração! Todos: Senhor Jesus, vem nascer em nós! Queremos ser a tua morada! FATO DA VIDA Leitor/a 1: Lá pela década de 1960, vivíamos o Natal de outra forma, sempre a serviço! Eu era coroinha e existiam muitas comunidades rurais a serem atendidas. Se hoje temos falta de padres, naquela época e naqueles sertões, eles eram ainda bem mais

16

Dezembro de 2016

escassos. A noite de Natal era de muito serviço. Cada padre assumia uma rota de atendimento às comunidades cristãs. Meu irmão, que era formador Salesiano no seminário e estava de férias para auxiliar o pároco da nossa paróquia, assumia também uma rota. Passávamos a noite inteira de Natal, indo de comunidade em comunidade, atendendo, celebrando e levando a Palavra de Deus ao povo carente e desassistido dos sertões. Saíamos de casa, pelas nove horas da noite e retornávamos no amanhecer do dia 25 de dezembro. Conforme a rota, passávamos por 4 ou 5 comunidades e vilas. Chegávamos, atendíamos o povo, celebrávamos e seguíamos a viagem para a próxima comunidade. Por alguns anos, assim era o nosso Natal, servindo e atendendo o povo de Deus. Foi cansativo, mas muito gratificante!

dam à partilha. Partilhar o ter e o ser é uma prática essencial para nós, cristãos e cristãs!

ESCUTANDO A PALAVRA Animador/a: A cada ano as pessoas estão mais alheias à mensagem cristã do Natal de Senhor. Deixam-se envolver pelo consumismo! O aniversariante, Jesus, é esquecido! Precisamos, como cristãs e cristãos, resgatar o verdadeiro espírito natalino e reviver o sentido original do Natal, a saber, o “Nascimento de Jesus em BELÉM!” Que a Palavra de Deus nos convença dessa urgente necessidade, de um Natal verdadeiramente cristão! Canto: “Palavra de Salvação...”

ASSUMINDO A PALAVRA Animador/a: Partilha é a condição para receber a visita de Deus! Disse hoje São João Batista:

Leitor/a 3: Proclamação do Evangelho segundo Lucas 3, 10-14.

(No fim, cumprimentemo-nos, desejando um FELIZ NATAL).

Animador/a: A Palavra Bíblica de hoje nos propõe um gesto concreto! São várias as possibilidades e sugestões que o Evangelho oferece! Que vou fazer de concreto nesta festa de Natal? REZANDO A PALAVRA Leitor/a 1: Tanto o Evangelho de hoje, quanto o Natal nos convi-

Todos: Fazei-nos Senhor, instrumentos de PARTILHA! Leitor/a 2: Uma outra proposta da Palavra de Deus é a promoção da justiça. Que neste Natal assumamos o compromisso de praticar a justiça! Todos: Fazei-nos Senhor, instrumentos de justiça! Leitor/ a 3: Outro apelo ainda é evitar a violência e promover a paz. “Nesse dia, justiça e paz se abraçarão, abrindo entre nós um caminho para a paz!” (Sl 85, 11). Todos: Fazei-nos Senhor, instrumentos de vossa paz!

Todos: “Aquele que tiver comida, dê a quem não a tem!” Animador/a: Quem sabe, como proposta concreta, podemos fazer uma cesta de alimentos para uma família necessitada! ORAÇÃO FINAL pág. 7


DOM REDOVINO NOTA DE PESAR DA CNBB PELA MORTE DE DOM REDOVINO RIZZARDO O secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, Dom Leonardo Steiner, divulgou no dia 7 de novembro, Nota de pesar pelo falecimento de Dom Redovino Rizzardo, bispo Emérito de Dourados (MS). Dom Redovino Rizzardo, CS, faleceu na tarde do dia 06 de novembro de 2016, ele tinha 77 anos, nasceu no dia 12 d abril de 1939 em Bento Gonçalves, no interior do Rio Grande do Sul. Foi ordenado sacerdote no dia 09 de julho de 1967. E sua ordenação Episcopal aconteceu no dia 23 de março de 2001, na cidade de Guaporé -RS, e foi para a Diocese de Dourados-MS, como bispo Coadjutor. No dia 05 de dezembro de 2001, tomou posse como bispo titular da Diocese de Dourados até o dia 21 de outubro de 2015. A partir do dia 21 de outubro de 2015 com a eleição do novo bispo, Dom Henrique A. de Lima, CSsR, assumiu como administrador Apostólico até o dia 30 de janeiro de 2016. Após esta data, Dom Redovino tornou-se, oficialmente, bispo Emérito da Diocese de Dourados. Nota da CNBB:

Brasília, 7 de novembro de 2016

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) manifesta seu profundo pesar pelo falecimento de dom Redovino Rizzardo, bispo emérito de Dourados (MS), ocorrido na tarde deste domingo, 6 de novembro de 2016. Fazemos nossa oração e prestamos nossas condolências aos familiares, às comunidades da Diocese de Dourados e ao seu sucessor, dom Henrique Aparecido de Lima. Depois que soube do diagnóstico do câncer que o venceu, dom Redovino escreveu um artigo iluminado no qual dizia: “preciso reconhecer que a vida me foi sempre generosa. Não nego: desde a infância, passei por momentos amargos e dolorosos, que geraram carências e traumas. Mas foram mitigados pelo amor com que Deus me acompanhou, concretizado na amizade e no apoio que uma multidão de irmãos e irmãs me proporcionou. Penso que posso repetir o que o Papa Francisco disse de si mesmo, após o término da Jornada Mundial da Juventude: ‘Como padre, fui feliz; como bispo, fui feliz; e agora, como papa, continuo feliz!’”. Neste mesmo artigo, nosso Irmão, também tratou da morte: “Quanto à morte, retomo as palavras do Papa numa entrevista que deu no Rio de Janeiro: ‘Não tenho medo. Sei que ninguém morre na véspera. Quando chegar a minha vez, o que Deus permitir, assim será!’. Com isso, não nego o meu medo diante da dor e da morte. Esta continua sendo o maior desafio da vida, semelhante ao de uma criança que deixa o aconchego do seio materno para entrar num mundo desconhecido”. Recordamos este testemunho de grandeza de alma para nos ajudar a vivenciar este momento de esperança firme na ressurreição. Em Cristo, Dom Leonardo Ulrich Steiner, OFM Bispo auxiliar de Brasília e Secretário Geral da CNBB

Dezembro de 2016

17


CRIANÇAS EM FOCO Encontre 11 palavras relacionadas ao Natal!

Pinte com as cores indicadas: 1 – Amarelo 2 – Laranja 3 – Marrom

4 – Azul 5 – Vermelho 6 – Verde

SUPER DICA O presépio é talvez a mais antiga forma de caracterização do Natal. Sabe-se que foi São Francisco de Assis, na cidade italiana de Greccio, em 1223 que montou o primeiro presépio. Escolha um lugar bem legal e de destaque em sua casa e prepare o seu presépio. Durante todo o período do Advento até o início de Janeiro 2017, você pode deixar montado o presépio. Você vai precisar: 1 – Imagem de Maria e outra de José 2 – O menino Jesus 3 – Manjedoura 4 – Os três Reis magos 5 – Um Pastor de ovelhas 6 – Algumas ovelhas e uma vaquinha, um burrinho

Use a sua criatividade!

18

Dezembro de 2016

VAMOS COLORIR


FIQUE POR DENTRO!

AGENDA DIOCESANA DEZEMBRO 02 - Crisma Paróquia Nossa Senhora de Fátima, Dourados 03 - Crisma na Paróquia Bom Jesus e 4ª Brigada, Dourados 04 - Crisma na Paróquia São Vicente de Paulo, Ponta Porã 08 - Festa da Padroeira, Nossa Senhora Imaculada Conceição, em Dourados e Coronel Sapucaia 10 - Missa solene do Bispo Diocesano na Comunidade Nossa Senhora do Guadalupe na Aldeia Bororó, pela passagem do dia da Padroeira 11 - Crisma na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, Dourados 17 - Investidura dos cerimoniários na Catedral, Dourados 18 - Crisma na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, Maracaju

DATAS SIGNIFICATIVAS 03 - São Francisco Xavier 08 - Imaculada Conceição de Nossa Senhora 09 - São João Diego, indígena 12 - Nossa Senhora do Guadalupe, padroeira da América Latina 17 - Aniversário de nascimento do Papa Francisco 25 - Natal de Jesus 26 - Santo Estevão, Diacono 30 - Sagrada Família 31 - Celebração/Encerramento/Início do Ano

ANIVERSARIANTES Religiosos/as Nascimento 02. Adriana Mary de Oliveira (Betel) 07. Ir. Elaine Silva Freitas (Irmãs Servas de N. Sra da Anunciação) 08. Ir. Laís Maria de Nossa Senhora dos Anjos, osc 08. Ir. Alison Humberto Furlan (Irmãos Maristas) 08. Ir. Antônio Martins Teles (Irmãos Maristas) 08. Ir. Fabio Bettoni (Irmãos Maristas) 12. Ir. Maria Aparecida da Cruz, icmes 12. Ir. Adiles Schäfer, mesc 12. Ir. Miriam Terezinha Beuren, mesc 14. Ir. Iolanda dos Santos, icmes 17. Ir. Jovita Margarida Sauthier, isj 17. Ir. Olga Angelina Deito, isj 17. Ir. Graciema Maria Parizoto, isj 17. Ir. Santina Pasuch, isj 17. Ir. Maurilia Carra, isj 27. Ir. Aurora Cossu, imc Profissão Religiosa 05. Ir. Ana Maria do Coração Amoroso do Pai, fpss 05. Ir. Mariana da Encarnação do Verbo, fpss 05. Ir. Francinete Galvão Noronha, cicaf 06. Ir. Joana Aparecida Barbosa, mps 07. Ir. Anarí Felipe Nantes, isj 11. Ir. Vania Ferreira de Mello, isj 18. Ir. Neide L. Mühlbauer (Irmãs Servas de N. Sra da Anunciação) 20. Ir. Lúcia Valesca Wolfart, fpcc 23. Ir. Maria Isabela Vasconcelo da Silva, sjs 26. Ir. Rita Beatriz Röhsler, fpcc 30. Ir. Safira Maria de Cristo Rei, fpss

Padres e Diáconos Nascimento 03. Pe. Adriano Van de Ven, svd 22. Diác. Sidnei Tavarez Lopes 03. Pe. José A. Mosquelli, mipk 23. Fr. Érico Renz, ofm 14. Pe. Casimiro Facco, sac Ordenação 02. Pe. Wilbert Maciel da Silva 03. Pe. Luís Carlos Aguir, podp 03. Pe. José Luiz Tomio, sac 04. Pe. Aldoir Ceolin, sac 06. Pe. Cleuber R. Trindade, mps 08. Pe. José A. Mosquelli, mipk 08. Pe. Antônio de P. de Souza, mipk 08. Fr. Alvino F. de Souza 08. Diác. Arcizo Carlos de Souza 08. Diác. Heitor Espíndola 11. Diác. Luiz W. Schluchting

11. Diác. Arlindo Mantovani 11. Diác. José M. de Almeida 11. Diác. Antônio Bitencourt do Amaral 13. Diác. Vilson B. Hernandes 16. Pe. Adriano Stevanelli 16. Pe. Gilmar Fornasier, psdv 16. Pe. Laurindo Zeni, sac 17. Pe. Martinho A. de Souza, sjs 19. Pe. Paulo do N. Souza, cssr 22. Pe. Nereu Borin, sac 30. Pe. Pedro C. Wegmann, sac

Dezembro de 2016

19


Revista dezembro corrigida