Page 37

FOTO: RICARDO BARBOSA / ALMG

OBJETOS pessoais de Guimarães Rosa, como o seu estetoscópio, fizeram parte de uma exposição realizada em 2008 na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG)

lhes minuciosos de bichos e plantas, que encheram as quinhentas páginas dos originais de “Sagarana”, escrito alguns anos depois. Poucos documentos relacionados à sua prática clínica nesse período ficaram preservados, como, por exemplo, algumas receitas. Nelas, o doutor João Rosa, como era conhecido, receitava elatério, chamado também de pepino-do-diabo, pelo seu efeito laxativo, e ruibarbo, de propriedades digestivas. Ficou amigo de raizeiros, cuja medicina alternativa tinha grande aceitação popular em toda a região, em especial de Manoel Rodrigues de Carvalho, Seu Nequinha, famoso curandeiro, que morava em um grotão na zona rural próxima. Em uma carta, preservada pela Secretaria de Cultura da cidade de Itaguara, recomenda cuidados em relação à esposa de Seu Nequinha, que acabara de ter um filho. Rosa elogia o enfermeiro improvisado (“Pudesse eu ter sempre à mão um auxiliar assim”) e adverte que

angus quentes no lugar da dor. Em uma ocasião, teve que socorrer em caráter de urgência uma paciente que fora baleada no abdome pelo marido, que se supunha traído. Providenciou um caminhão que a transportasse até Itaúna, onde foi operada pelo amigo cirurgião Antônio de Lima Coutinho. O fato foi descrito no livro “A Messe de um Decênio”, de autoria de Lima Coutinho, pois o projétil não foi encontrado na cavidade abdominal, já que, descobriu-se depois, transpassou todo o corpo da paciente e inusitadamente não causou lesões graves. No conto “Corpo Fechado”, de seu primeiro livro publicado, “Sagarana”, Guimarães Rosa se coloca como um personagem, o médico recém-chegado à cidadezinha, a conversar com o amigo Manuel Fulô, falso valentão. No diálogo, em mesa de bar e depois de muitas cervejas, Fulô atiça o doutor novo a combater o feiticeiro local, Toniquinho das Águas:

[...] se as dores nas pernas continuarem, veja se há alguma novidade no lugar dolorido (inchação branca e dura), pois pode tratar-se de uma flebite puerperal. De qualquer maneira, caso a dor continue, a doente deverá manter-se em repouso rigorosíssimo, podendo aplicar

Ele vive desencaminhando o povo de ir se consultar com o senhor. Dizendo que doutor-médico não cura nada, que ele sara os outros muito mais em-conta, baratinho... Ele quer plantar

2

MARÇO DE 2018 | ECOLÓGICO  37

Revista Ecológico - Edição 105  

Confira a Revista Ecológico Ed. 105 > O Grande Sertão: Médico de Guimarães Rosa > Ecológico nas Escolas: Veja por que o Brasil é o campeão m...

Revista Ecológico - Edição 105  

Confira a Revista Ecológico Ed. 105 > O Grande Sertão: Médico de Guimarães Rosa > Ecológico nas Escolas: Veja por que o Brasil é o campeão m...

Advertisement