Issuu on Google+


carta ao leitor

colaboradores da edição

E

Valná e Larissa Dantas Sócias-proprietárias

m toda edição é a mesma coisa. Uma dificuldade de resumir, nesta pequena carta ao leitor, todo o clima do trabalho feito ao longo dessas páginas, todo conteúdo maravilhoso que preparamos com carinho pra você, toda equipe que colabora e faz a diferença no resultado final. Onze edições e a expectativa é a mesma: que vocês aprovem e se deliciem tanto quanto nós, que fazemos a Revista DUE. Espero que você possa viajar nessa revista, por meio de cada matéria, que aprecie e conheça novas coisas, que sinta a energia do saber sempre mais, do crescer e amadurecer. Nessas páginas, em que até doutores se tornam alunos e todos aprendem juntos, a ordem é eliminar qualquer tipo de arrogância e simplesmente se divertir. E por falar em diversão, essa capa sensual não é apenas mais um passo ousado dessa querida revista alagoana, ela é um alerta, um convite e um conselho especial aos casais apaixonados e aos “adormecidos”: nós queremos que você renove sua intimidade, valorize a sensualidade e eleve ao máximo a sua autoestima. Nós queremos, e traduzimos isso em cada editorial dessa revista, que o seu inverno seja quente. Aproveite o clima e boa leitura!

Boa leitura! Valná Dantas / Editora-chefe

expediente Diretora Executiva Larissa Dantas Editora-Chefe Valná Dantas

Assessor de Imprensa Vítor Luz Use o scan do seu smartphone para ler o QR code.

Consultor Master Adriano César Revisão Marcela Sampaio Mídias Sociais Mariana Lima Capa Fotógrafo Paulo Higor

na rede

Arconço Teixeira - Jornalista Célia Souza | Nutricionista Clínica e Personal Diet Diego Barros | Advogado Fábio Mariano Borges | Especialista em Sociologia do Consumo Flávio Cansanção | Fotógrafo Fellipe Jhonatas Mendes | Manager Flávia Motta | Jornalista José R. Rocha Júnior | Psicólogo Lidiany Gomes | Fisioterapeuta Lívia Buarque | Musicista Maiara Silvestri | Psicóloga

Distribuição independente

Manuela Félix | Jornalista

Fale conosco assinante@revistadue.com.br contato@revistadue.com.br 82 3034.7801, 9661.0303 e 9975.7639

Manoel Barbosa | Publicitário

www. revistadue .com.br

DUE R E V I S TA

Edição Gráfica Revista DUE

Ana Brígida | Consultora de moda

À venda nas melhores bancas de revistas de Maceió. Receba em casa, através de assinatura. www.revistadue.com.br Distribuição Gratuita em: Prédios comerciais, salões de beleza, clinícas de estética, lojístas e consultórios médicos. A Revista Due não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos assinados e conteúdos incluídos em seus anúncios. Pessoas e empresas que não constam no expediente, exceto agências de publicidade, não possuem autorização para falar em nome da revista.

Mariana Lima | Jornalista Nelda Andrade | Advogada Paulo Bezerra | Fotógrafo Roberta Guimarães | Publicitária Roberto Salles | Terapeuta Sexual e Psicólogo Clínico Talmir de Menezes | Publicitário Téo Limões | Designer Gráfico Veruska Lobato | Profissional de Educação Física Walber Lima | Empresário e Professor de Inglês Wellingtom Catta Preta Costa | Advogado

revistadue.com.br/blog e revistadue.com.br sempre pesquise por Revista Due


on-lineDue

prateleira

correioDue

@manumortari

PhotoDo

Assine DUE Assinante DUE tem direito a brindes exclusivos. São mimos que chegam em sua casa junto com o nosso conteúdo de qualidade. Assine por apenas 40 reais por ano: www.revistadue.com.br

@arconcoteixeira

caixa de entrada Vocês sempre publicavam matérias sobre o universo gay. Acompanho a revista como fã e observei que a temática andou sumida. Sei que a DUE não faz o estilo de ter medo, porque ousa em todas as edições, mas gostaria que não deixassem de nos fazer sentir lembrados, respeitados e igualados. Paulo – Maceió – AL.

@danipompe

Adoro quando vocês publicam matérias sobre turismo e lazer em Alagoas, estou colecionando várias dicas para quando for conhecer esse lindo estado. Fica minha sugestão de pauta: Escrevam sobre outros estados, países. Assim os assinantes de fora e também os alagoanos terão oportunidade de viajar ainda mais nas páginas da DUE. Juliana, Belo Horizonte - MG

Para ver a sua foto publicada aqui, siga a @RevistaDue e marque as imagens de sua autoria com a hashtag #eutenhoconteudo. Não esqueça de indicar o seu nome.

Recebi a revista no Pajuçara Management e fiquei encantadíssima com tamanha beleza e delicadeza em uma publicação alagoana. Fui pesquisar mais a respeito e adorei o blog, o site e a presença nas redes sociais que são mais um canal que utilizam para disseminar coisas boas. ADOREI! Gabriela – Maceió – AL. Mande sua opinião sobre a Revista Due para: contato@revistadue.com.br

Saúde e bem-estar:

08

Moda e beleza:

32

Estilo de vida:

80

Corpo ● Bem-estar ● Mente ● Nutrição ● Receitas

Beleza ● Makes ● Capa ● Moda ● Destaque ● Editoriais

Decoração ● Música ● Livros ● Filmes ● Destaque ● Comportamento ● Carreira ● Opinião


saúde e bem-estar

A arte do fisiculturismo Escolhendo a primeira bike

10 12

Apague esse vício Maravilha Você tem fome de que? Receitas Dicas de nutrição Alimentação e câncer Ansiedade

14 16 18 22 26 28 30


corpo

A arte do fisiculturismo Esporte cresce no Brasil e Alagoana conquista o título de Campeã Mundial

Por Veruska Lobato

Fotos: Divulgação

D

iante de um mundo onde todos buscam o corpo perfeito, nada mais justo do que falar de um esporte antigo, que, apesar de estar atualmente em ascensão no Brasil, já sofreu e ainda sofre muito preconceito: o fisiculturismo. Os atletas buscam seus objetivos através dos treinos e de dietas específicas; já as disputas são realizadas no formato de apresentações, sejam elas coletivas ou individuais. O esporte é praticado por homens e mulheres, e, na disputa, são julgados critérios de avaliação como volume, simetria, proporção e definição muscular. Para todas essas características existem as categorias, que são definidas de acordo com peso e/ou altura. Algumas referências internacionais do esporte são Arnold Schwarzenegger e Ronnie Coleman. O fisiculturismo vem crescendo no Brasil e ganhando novos adeptos, como a alagoana Dani Balbino, que foi campeã mundial na categoria Womens Phisique, no Arnold Classic, em Ohio (EUA). O atleta desse esporte define-se pela palavra disciplina. Muitas vezes, é necessário que ele abdique de alguns prazeres, como comidas, baladas e outros excessos. A rotina exige treino intenso, dieta restrita, uso de suplementos e uma boa qualidade de sono. Com o crescimento do esporte, a busca das pessoas dentro das academias aumentou, porém, quem deseja entrar para o time de homens e mulheres de aço deve procurar profissionais não só da área de Educação Física, mas da área 10

revistadue

de saúde, como nutricionistas e médicos, para um suporte mais seguro e para o acompanhamento das mudanças corporais. Os cuidados são muitos, mas o mais importante está relacionado ao uso indevido de ergogênicos, que podem causar patologias irreversíveis. Muitos atletas, sem orientação, fazem uso das substâncias de forma errônea, e esquecem dos limites genéticos, físicos e psicológicos. O fisiculturismo é um esporte que tem a tendência de progredir cada vez mais, agregando valores às academias, às revistas de fitness e às empresas de suplementos. Nesse ou em outro esporte, cuide sempre do seu corpo, pois ele merece prioridade para que você tenha uma melhor qualidade de vida.


bem-estar

comportamento

Escolhendo a primeira bike Já existe no mercado produtos específicos para crianças, homens e mulheres

Fotos: Divulgação

U

ma coisa que resiste, mesmo com o passar do tempo, é a sensação de liberdade que o ato de andar de bicicleta proporciona. Com o avanço da tecnologia, já existem modelos específicos para crianças, homens e mulheres, e, pensando nisso, a Revista DUE reuniu as melhores dicas para você acertar na compra da primeira bike. Vamos pedalar? As bicicletas mais pedidas hoje são as de alumínio, por sua leveza, durabilidade, velocidade e resistência à maresia, o que evita corrosões. Os equipamentos que não podem faltar nesse processo são: capacetes, luvas, um selim anatômico e, como dica extra, uma boa iluminação, afinal, quanto mais segurança, melhor. Segundo o consultor Genilson Araújo, da Sllalom Bike, por vivermos em uma cidade litorânea, as bicicletas pedem uma manutenção a cada 40 dias, em média, com lavagem e lubrificação. Esses serviços variam entre R$ 30,00 e R$ 50,00, dependendo do modelo da bicicleta. Quando o assunto é boa forma e qualidade de vida, as mulheres colocam os saltos de lado e calçam as sapatilhas do esporte. As indústrias já reconheceram isso, e estão produzindo bikes específicas para esse público, com bancos de gel em tamanhos menores, quadros mais baixos, guidons mais curtos e punhos mais confortáveis. A garotada também tem seu prestígio e algumas especificações próprias: os aros variam entre o 12 e o 24, dependendo sempre do tamanho das crianças. Seja para trabalho, passeio ou esporte, existe uma bicicleta ideal para cada um, e se você deseja tonifi12

revistadue

Por Vitor Luz car as pernas, perdendo em média 700 calorias por hora de pedalada, o investimento vai variar entre R$ 400,00 e R$ 40.000,00.

10 vantagens de andar de bicicleta - Combate estresse e depressão - Melhora o desempenho nas relações sexuais - Emagrece - Faz ser mais feliz e ter bom sono - Reduz colesterol e triglicérides - Diminui as chances de infarto - Diminui a pressão arterial - Aumenta a imunidade - Melhora a respiração - Garante boa forma e fôlego de atleta

revistadue

13


bem-estar

Apague esse vício Parar de fumar só traz benefícios. Confira os reflexos do corpo após a retirada do cigarro

A

lém do risco de desenvolver câncer de pulmão, ter um enfarto e outras doenças circulatórias, a mulher fumante está mais propensa a câncer de colo de útero e menopausa precoce. Uma pesquisa do Instituto Nacional do Câncer (Inca) aponta o que acontece no organismo de quem para de fumar.

Seis horas depois: •

Fotos: Divulgação

O coração bate mais devagar e a pressão arterial começa a baixar A temperatura das mãos e dos pés aumenta conforme a circulação vai voltando ao normal.

fato e o paladar mais aguçados.

Uma semana depois: •

Os cílios dos brônquios começam a se recuperar e passam a limpar os resíduos que as substâncias do cigarro deixaram nas vias respiratórias, expulsando-as com auxílio da tosse.

Três semanas depois: • •

A circulação continua melhorando A capacidade aeróbica do organismo aumenta, o que facilita a prática de exercícios físicos moderados.

Um mês depois:

Um dia depois: •

As possibilidades de se ter um enfarte diminuem.

Dois dias depois: •

14

revistadue

Algumas alterações da pressão arterial se normalizam.

Três meses depois:

Cinco anos depois:

Dois meses depois:

• •

Os receptores sensitivos, localizados nas terminações nervosas da garganta e da boca, regeneram-se, tornando, assim, o ol-

Marilyn Monroe

Por Valná Dantas

Doze horas depois: Os pulmões funcionam melhor, e o excesso de monóxido de carbono é excretado, por meio da respiração.

Não sei quem inventou o salto alto, mas todas as mulheres devem muito a esta pessoa”.

Sintomas respiratórios ligados ao cigarro, como tosse e falta de fôlego, começam a desaparecer A circulação sanguínea está normalizada A pessoa se sente com mais energia e com mais capacidade física O pulmão torna-se mais capaz de combater infecções.

Os cílios dos brônquios encontram-se totalmente recuperados, e os resíduos deixados no pulmão foram quase que totalmente eliminados Os pulmões apresentam uma grande melhora em suas funções.

Um ano depois: •

O risco de a pessoa ter um enfarte está reduzido pela metade em relação a quando ela fumava, e vai diminuindo gradativamente.

O risco de se ter um enfarte é agora igual ao das pessoas que nunca fumaram As possibilidades de desenvolver um câncer de pulmão, garganta e esôfago caíram pela metade.

Dez anos depois: •

O perigo de se ter um câncer de pulmão é o mesmo que o de uma pessoa que nunca fumou.

revistadue

15


bem-estar

MARavilha Os benefícios dos frutos do mar ultrapassam seu já conhecido sabor delicioso. Fazem bem à saúde e estão cada vez mais presentes à mesa.

O

s frutos do mar, de um modo geral, são importantes fontes de proteínas, ácidos graxos essenciais e vários minerais, como zinco, fósforo e cálcio. Estão presentes nas recomendações de nutricionistas e médicos, e contemplam uma grande lista de atributos. Mas, tais alimentos deixam de fazer parte da dieta de muitos devido a alguns mitos, como o de que frutos do mar devem ser comprados somente frescos, de que são caros e inclusive difíceis de preparar. No entanto, as versões congeladas são ótimas para serem consumidas e o preparo pode sim ser descomplicado. Confira alguns benefícios: •

Fotos: Divulgação

Os peixes e frutos do mar fornecem nutrientes e proteínas de boa qualidade. Além de serem ricos em ômega 3, cálcio e zinco, antioxidante que aumenta a proteção do corpo contra o estresse oxidativo. Frutos do mar cozidos ou grelhados têm poucas calorias comparados a carne vermelha. Os primeiros têm cerca de 100 calorias a cada 100 gramas, enquanto a segunda tem a mesma quantidade de calorias em 50 gramas. Os peixes são mais saudáveis que a carne vermelha, no entanto esta carne não deve ser excluída da dieta por ser rica em ferro.

Atenção: •

16

Privilegie o consumo de peixes de água fria, como salmão, atum, sardinha e aren-

revistadue

Por Célia Souza

que, que são ricos em ômega 3; e frutos do mar como camarão e lula, fontes de zinco. Cuidado com receitas à dorê ou à milanesa! A fritura de imersão modifica a formação química do ômega 3 e o peixe ou fruto do mar deixa de ser tão saudável. Crustáceos devem ser comprados congelados ou ainda vivos para evitar o risco de contaminação.


saúde

Número de crianças obesas chama a atenção para cuidados com a alimentação

E

m tempos de fast-food, o ataque ao aumento de peso infantil tem sido cada dia mais frequente. As crianças estão tendo, cada vez mais cedo, uma alimentação desregulada. As frutas, verduras, legumes saíram de muitos cardápios infantis, dando lugar ao sal, açúcar e frituras. E o que isso tem ocasionado? Obesidade. De acordo com o National Institute of Health (NIH) – Instituto Nacional da Saúde dos Estados Unidos, se a pessoa tem 20% ou mais de peso acima do ideal já significa que o excesso tornou-se um risco à saúde. Apesar de não ser proveniente apenas da alimentação, cerca de 70 milhões de brasileiros – ou 40% da população – está com excesso de peso. Além disso, 13% das mulheres e 8% dos homens sofrem de obesidade em nosso país.

Fotos: Divulgação

Acima do Peso X Obesidade Uma pessoa é considerada obesa quando mais de 20% (no caso dos homens) ou 30% (no caso das mulheres) da sua massa corporal é constituída por gordura. Esse número é o resultado da divisão do peso pela altura multiplicada por ela mesma. Exemplo: a pessoa pesa 110 quilos e mede 160 centímetros de altura. Então, se dividirmos 110 por 160x160, que é 2,56 centímetros quadrados, temos o resultado de 42,96. Como está acima de 40, considera-se que essa pessoa apresenta obesidade mórbida. Essas medições são feitas por Endocrinologistas, Nutricionistas ou Educadores Físicos, e pessoas que possuem esse quadro têm maior predisposição às 18

revistadue

Por Mariana Lima doenças cardiovasculares, alguns tipos de câncer, diabetes e hipertensão. Adultos costumam sofrer de obesidade, mas, quando o mal atinge as crianças, a atenção deve ser triplicada, pois elas ainda estão no início da vida.

Obesidade Infantil Foi-se o tempo em que ter uma criança gordinha em casa era sinônimo de boa alimentação e de estar livre da desnutrição. Na população de crianças e adolescentes brasileiros, o percentual de indivíduos acima do peso já é de 15%. A obesidade, além de causar transtornos psicológicos, como ansiedade e depressão (a criança obesa normalmente é discriminada pelos colegas), acarreta uma série de doenças. Predisposição genética, hábitos alimentares errados e sedentarismo são as principais causas de obesidade infanto-juvenil. Porém, causas metabólicas ou endócrinas também podem desenvolver o distúrbio (apenas 10% dos casos). Estudos populacionais mostram que 80% das crianças de pais obesos tornaram-se obesas. Esse número baixa para 40% quando apenas um dos pais estava acima do peso, e para 7% quando nenhum dos dois tinha problemas de obesidade. É necessário que os pais observem e incentivem a alimentação saudável e a prática de exercícios físicos regulares. A obesidade infantil deve ser combatida o mais rápido possível. Como, para a criança, esse processo será difícil, os pais devem entrar com todas as forças nessa luta. Quanto mais tarde se tomam providências, mais difícil fica perder peso e maiores são as

Doenças Além de todo o transtorno estético, que é o menor dos problemas causados pela obesidade, as crianças são atingidas pelos mesmos problemas dos obesos adultos. Lesões ortopédicas e musculares, problemas de pele, acantoses, manchas e estrias, diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares, hipertensão arterial e apneia do sono, além de vários tipos de câncer (mama, útero, ovário, intestino grosso, próstata, cólon, endométrio e vesícula biliar) são algumas das doenças que a obesidade pode propiciar ao longo do desenvolvimento.

Movimente-se Como já foi dito anteriormente, os exercícios físicos farão parte, eternamente, da rotina de crianças em fase de reeducação alimentar. Porém, com o sobrepeso, vários cuidados devem ser tomados. São indicados exercícios de baixo impacto, que não forcem as articulações, como caminhadas, natação, hidroginástica, bicicleta e esteira. As atividades devem ser diárias, indicadas e acompanhadas por profissionais especializados, respeitando as limitações. A criança deve evitar exercícios que forcem as articulações (como participar de corridas, pular corda, fazer polichinelo e agachamento), pois eles podem causar lesões. Além disso, sua capacidade respiratória e cardiovascular é mais limitada, por isso, não espere resultados iguais aos das crianças com peso normal. Será necessário, sobretudo, paciência. A mobilidade virá com o tempo, e essa criança poderá escolher algo que dê mais prazer a ela. Façam acordos, troquem passeios de carro por caminhadas; simples gestos, como ir à padaria ou à banca de revistas andando, já podem ser um bom começo.

O amor é como a criança: deseja tudo o que vê. William Shakespeare

Fotos: Divulgação

Você tem fome de que?

chances dessa criança tornar-se um adulto obeso, com todos os malefícios que a doença desenvolve. Estudos comprovam que a chance de uma criança obesa virar um adulto com excesso de peso é de 40%. Já entre os adolescentes, a probabilidade é de 75%. E é nessa fase, saindo da infância, entrando na adolescência, que o aumento de células gordurosas se torna irreversível, acompanhando o indivíduo pelo resto de sua vida.

revistadue

19


Como prevenir? Já não é de hoje que sabemos que, para prevenção de excesso de peso e vida saudável, só existe uma fórmula: alimentação balanceada + exercício físico. Principalmente em se tratando de crianças, dietas muito restritivas são desaconselháveis, pois seu organismo está em desenvolvimento, e a falta de qualquer nutriente pode afetar sua formação. O estilo leve de vida e a alimentação saudável devem ser implantados em toda a casa, pois a criança precisa de exemplos, e os pais serão seus espelhos nessa nova caminhada.

O que os pais podem fazer para ajudar os filhos • • • •

• • •

Estabelecer horários para as refeições (as principais e os lanches), com o intuito de diminuir os lanchinhos fora de hora; Diminuir, aos poucos, a quantidade de alimento oferecido; Separar a comida em porções e mostrar a quantidade oferecida; Ensinar a mastigar bem os alimentos, aumentando o número de mordidas, para que o alimento chegue ao estômago melhor triturado e facilite a digestão; Não proibir nenhum tipo de alimento, apenas diminuir as porções; Verificar se na cantina da escola servem lanches saudáveis. Se não, mandar sempre de casa o lanche da criança; Controlar a quantidade de alimentos gordurosos e limitar o suco ou o refrigerante durante as refeições.

DESCUBRA O SENTIDO DE

OUVIR MELHOR

“Como já foi dito anteriormente, os exercícios físicos farão parte, eternamente, da rotina de crianças em fase de reeducação alimentar. Porém, com o sobrepeso, vários cuidados devem ser tomados. São indicados exercícios de baixo impacto, que não forcem as articulações, como caminhadas, natação, hidroginástica, bicicleta e esteira. ” 20

revistadue

Rua Governador Carlos Lacerda, 190, Loja 02 Mangabeiras - CEP: 57035-854 Maceió-AL


receitas

Bolo de Mousse de maçã chocolate

Ingredientes:

Ingredientes:

3 ovos 3 maçãs sem casca cortadas em cubinhos 1 ½ xícara (chá) de farinha de trigo integral 1 xícara (chá) de granola ½ xícara (chá) de óleo de canola 1 ½ xícara (chá) de açúcar mascavo 1 colher (café) de canela em pó 1 colher (sopa) de fermento em pó 1 pitada de bicarbonato de sódio 1 pitada de noz moscada ½ xícara (chá) de açúcar refinado para caramelar 1 maçã fatiada fina com casca e sem sementes para decorar

280g de chocolate meio amargo picado 500ml de creme de leite fresco 2 colheres (sopa) de açúcar 1 colher (sopa) de gelatina em pó incolor e sem sabor 1 colher (chá) de essência de baunilha 1 colher (sopa) de licor de laranja 1 pitada de sal. Recheio: 300g de frutas vermelhas 5 colheres (sopa) de açúcar 1 colher (chá) de geléia de pimenta 1 pitada de sal.

Fotos: Divulgação

Modo de fazer: Peneire a farinha de trigo, o açúcar mascavo, a canela, o fermento e o bicarbonato em uma vasilha grande e mexa delicadamente. Adicione o óleo, os ovos e mexa até a massa ficar homogênea. Coloque a granola, as maçãs cortadas, uma pitada de noz moscada ralada e misture bem; coloque o açúcar refinado no fundo da forma e leve ao fogo até derreter e ganhar coloração dourada. Retire do fogo, decore o fundo com fatias de maçã, espere a calda firmar e unte as laterais da forma com manteiga e farinha de trigo. Coloque a massa na forma caramelada e untada e leve ao forno pré-aquecido a 180º por 40 minutos. 22

revistadue

Modo de fazer: Mousse - Derreta o chocolate em banho-maria, reserve. Com batedeira, bata o creme de leite com o açúcar, o sal e, depois de atingir a consistência de chantilly, incorpore a baunilha, o licor de laranja e a gelatina dissolvida em água. Com uma espátula, lentamente incorpore o chantilly ao chocolate derretido. A temperatura deve estar abaixo de morno. Está pronto o mousse. Recheio - Acrescente todos os ingredientes em uma panela pequena e deixe cozinhar em fogo médio/baixo por 10 minutos. Reserve e deixe esfriar. Modo de servir - Em taças, coloque o mousse, depois recheio de frutas vermelhas e mais mousse.


receitas

Quibe de forno

Ingredientes:

Ingredientes:

1 kg de carne bovina moída 700 g de trigo fino Sal, azeite e pimenta síria 50 g de manteiga 1 maço de hortelã 2 cebolas médias Recheio ½ kg de carne bovina moída 2 cebolas médias bem picadas 1 maço de salsinha picada 1 maço de hortelã Óleo, sal

500g de arroz 800g de camarões pequenos 400g de camarões grandes 1 cebola grande 2 tomates maduros 4 dentes de alho 5 colheres (sopa) de azeite Água Açafrão Sal Mexilhões (opcional)

Fotos: Divulgação

Modo de fazer:

24

Paella de mariscos

Lavar o trigo, deixar de molho por 20 minutos, espremer e reservar. Moer ou processar a carne, juntar o trigo, sal, pimenta síria, hortelã e cebola, e tornar a moer ou processar. Amassar bastante com as mãos, “corrigir a umidade”. Montagem - Untar a assadeira com óleo. Com as mãos molhadas, formar placas com a massa do quibe e forrar a assadeira, com espessura média de 3 cm. Cobrir com o recheio. Tornar a formar placas com o restante da massa do quibe e fazer a cobertura final. Riscar com faca em quadrados ou losangos. Regar com manteiga ou azeite de oliva e colocar no forno já aquecido até dourar. revistadue

Modo de fazer: Levar a panela ao fogo e esquentá-la bem com o azeite, fritar os frutos do mar e os camarões, previamente lavados, e retirá-los da panela. Na mesma panela, agregar a cebola e o alho até que dourem. Juntar o tomate bem picado, ou, se preferir, ralado. Juntar o arroz e deixar que frite durante três minutos. Finalmente, incorporar o açafrão diluído em água morna. 3.Quando começar a ferver, agregar os frutos do mar fritos anteriormente. Salgar e cozinhar até que esteja ao ponto. Deixar repousar por uns minutos e servir. revistadue

25


nutrição

Por Célia Souza

Fruta seca, por que maneirar? Embora sejam nutritivas, as frutas secas têm a quantidade de calorias multiplicada. E, justamente pela praticidade e pelo sabor mais adocicado, fica difícil resistir à tentação de beliscar mais uma e mais uma... Recadinho especial para os que estão de olho na balança.

Mingau de aveia, por que aproveitar? Porque ele é feito com o ingrediente que foi um dos primeiros a receber o título de alimento funcional, ou seja, além de nutrir, a aveia ajuda a prevenir diversas doenças. Além disso, existem várias comprovações sobre seu poder na diminuição das taxas de colesterol, o que é essencial para impedir a formação de placas de gordura nas artérias.

Queijo tofu, por que aproveitar? lares.

Esse queijo não pesa na balança de tão magro. Quer mais? A proteína encontrada aqui é associada ao emagrecimento e à diminuição do risco de doenças cardiovascu-

Fotos: Divulgação

Água de coco, por que aproveitar? Ela é considerada um verdadeiro isotônico, já que ajuda a restituir minerais como o potássio e o sódio, uma dupla indispensável na regulação de mecanismos de contração muscular e no equilíbrio dos fluidos que circulam pelo organismo.

26

revistadue


nutrição

comportamento

Alimentação e câncer Uma boa alimentação significa ter saúde, mas em casos de câncer ela é imprescindível.

Fotos: Divulgação

P

ara evoluir, o câncer precisa de energia e nutrientes, tanto que cria toda uma rede de vasos para se manter muito bem alimentado. Ele é o que os especialistas chamam de doença hipermetabólica - e aumenta de 140 a 290 calorias o consumo energético diário de um indivíduo. Mas não adianta pensar que diminuir o tamanho do prato irá prejudicar o tumor: mesmo que seu consumo calórico seja mínimo, o do câncer continuará constante. Na verdade, a lógica deve ser exatamente inversa, ou seja, para manter o organismo forte e com capacidade de enfrentar a doença, o valor recomendado de calorias na dieta deverá ser ajustado, subindo um pouco. O foco principal da alimentação é nos nutrientes, já que as defesas do corpo são exigentes. Mais do que nunca, vale a máxima de equilibrar o cardápio – claro que sem fazer nenhuma dieta que vise emagrecimento. Quem está acima do peso deve saber que essa não é a melhor hora para engordar ainda mais, mas também não é o momento de iniciar dietas restritivas para entrar em forma. A luta contra obesidade, um fator realmente importante para o surgimento de tumores, deve acontecer só depois da fase aguda do tratamento. O corpo precisa mais do que nunca de energia e nutrientes, mas a doença e alguns de seus tratamentos podem arrasar com o apetite, por isso, de 40 a 80% dos pacientes sofrem com caquexia, um quadro caracterizado por perda de peso, atrofia muscular e fraqueza. Boa parte dessa incidência, é verdade, se dá em decorrência de um menu escasso e inadequado. Cabe lembrar que há tumores e tumo28

revistadue

Por Célia Souza res. Um câncer de mama dificulta menos uma boa nutrição do que do trato gastrointestinal, que atinge órgãos envolvidos diretamente com a digestão dos alimentos. Mas é importante fazer de tudo para que o paciente se alimente corretamente, qualquer que seja o caso, afinal, a tal caquexia atrapalha à beça o tratamento.

Câncer não é sinônimo de restrição alimentar Diminuir o leque de opções alimentares para um indivíduo que está com câncer não é - ainda bem! – uma prática comum. Aliás, não é nem um pouco desejável. As refeições precisam ser balanceadas, com uma fonte de carboidratos e outra de proteínas, tudo completado com hortaliças e frutas. Ou seja, é aquela dieta que seria ideal para qualquer pessoa, com câncer ou não. E a velha e boa cartilha dos nutrientes precisa ser seguida com disciplina quando se tem o desafio de vencer um tumor. Toda receita pode ser ligeiramente mais temperada, com ervas e especiarias, mas é preciso manter a cautela com excesso de sal, que não traz benefício a ninguém. Molhos também são bem vindos na comida do paciente com câncer. Explica-se: a quimioterapia age e o indivíduo tende a sentir menos gosto. E tudo o que puder despertar o paladar remanescente ajudará bastante para que ele consiga se alimentar melhor, sem deixar o prato cheio de comida no final da refeição. Pelo mesmo motivo, e não apenas para garantir um leque maior de nutrientes, é válido qualquer es-

forço para surpreender no cardápio com pedidas diferentes a cada dia, afinal, monotonia à mesa não deixa ninguém com água na boca. Modos de preparos alternados, ingredientes novos e até mesmo a apresentação da comida, tudo conta para dar um empurrãozinho no apetite de quem está com o paladar afetado. É óbvio que as preferências de cada um devem ser respeitadas. Alguns pacientes passam a se recusar a comer carnes e só querem saber de massas, por exemplo. É para forçar, já que carnes são ótimas fontes de proteínas? Não, esse não é o momento para forçar nada, mas de buscar alternativas. Incluir outros ingredientes proteicos na refeição, como queijos ou aves, é um dos caminhos. Outra dúvida frequente dos familiares é quando o paciente só aceita embutidos e doces - itens que merecem moderação em qualquer mesa, não só na do paciente com câncer. Aí a resposta é simples: usar o bom senso e tentar o meio termo, oferecendo apenas pitadas desses alimentos, sem jamais abrir mão das frutas em troca de algo açucarado. Na hora de comer, precisamos ser francos e assumir que alguns tumores provocam limitações. Os de boca dificultam a mastigação e até deglutição – daí a solução será servir alimentos mais macios e cremosos. Mesmo assim, não é o momento de proibir esse ou aquele prato.

Um auxílio extra

“O foco principal da alimentação é nos nutrientes”. Os nutricionistas, hoje, também tendem a lançar mão de suplementos para assegurar o aporte de calorias e nutrientes, principalmente quando a vontade de comer está bem reduzida. Eles completam as refeições, com a vantagem de serem facilmente consumidos. A seleção desses suplementos é feita levando em conta os benefícios para o tratamento. No geral, os suplementos oferecidos aos pacientes com câncer costumam conter os macronutrientes – carboidratos, proteínas e gorduras, fibras, minerais e vitaminas. Essas últimas, diga-se, ajudam a combater os famosos radicais livres, moléculas relacionadas a mutações indesejadas no DNA das células. Substâncias como o ômega-3 também são muito utilizadas por suas propriedades anti-inflamatórias. Afinal, quanto mais controladas estão as inflamações do corpo, menor o risco de o câncer continuar evoluindo. O que deve ser discutido é quando introduzir a suplementação e quanto ingerir. Os suplementos, que fique claro, não são substitutos da boa alimentação, mas constituem uma segurança a mais de que o paciente irá obter a dosagem mínima de todos os nutrientes para enfrentar suas batalhas. Na hora de traçar a programação, devem ser considerados os horários habituais de refeição do paciente, sua rotina e seu grau de atividade física. revistadue

29


mente

Ansiedade Por Célia Souza

N

os momentos de ansiedade e nervosismo, muitas pessoas recorrem à comida. O comer compulsivo consiste na ingestão exagerada de alimentos, mesmo quando não são necessários. Essa compulsão vem, geralmente, acompanhada de uma sensação de falta de controle sobre seus hábitos alimentares, além de sentimentos de culpa e vergonha. Algumas dicas são importante no combate a essa atitude compulsiva, mas se mesmo com essas dicas, não conseguir controlar a ansiedade, é importante que consulte um psicólogo de forma presencial. •

Fotos: Divulgação

• •

Pratique atividades físicas regularmente. Eles trazem sensação de bem estar, reduzem o estresse diário e ajudam a diminuir a tensão e a ansiedade; Se alimente de forma fracionada, evite longos períodos sem se alimentar; Evite ter em casa alimentos muito calóricos. No tempo livre faça algo que você gosta, por exemplo: ler, assistir TV, ouvir música, e não relacione essas atividades com a co-

• •

• •

mida; Tenha uma boa noite de sono; Alimentos fonte de carboidratos são conhecidos por ajudar a diminuir a ansiedade, mas procure consumir carboidratos complexos, como os cereais integrais (farinha integral, arroz integral); Consuma alimentos fonte de cálcio como: leite, iogurte, queijo, de preferência os magros. A diminuição de cálcio no sangue pode aumentar a ansiedade; Alimentos como nozes, leguminosas, folhas verdes escuras, são fonte de magnésio. A deficiência desse mineral associa-se à ansiedade; Consuma peixes e frutos do mar. Esses alimentos contem selênio e zinco que agem diretamente no cérebro, diminuindo a fadiga e a ansiedade; Modere na quantidade de açúcar e café que consome diariamente; Evite o consumo excessivo e frequente de álcool.


moda e beleza

Estilo hipster Retr么 sem tempo Liso perfeito Manequim especial Editoral Ritz de beleza

34 42 44 46 48

Estampando hist贸rias Editorial hot Winter Inverno de Estampas

54 56 68

Editorial Capa N茫o Justifica

70 72


moda

O Estilo Hipster Tendência de moda e cultura

H

ipster é um termo frequentemente usado para se referir a uma subcultura de jovens produtivos e independentes, adultos da classe média urbana ou adolescentes mais velhos. Associado à música indie, o estilo Hipster surgiu fora do mainstream e trouxe uma leitura fashion de sensibilidade variada e estilos de vida alternativos. Essa cultura está crescendo mundo afora. O grupo de pessoas que se manteve nas sombras, escondendo-se da luz comercial, hoje brilha e espalha a sua moda e estilo em todos os lugares. A Cultura Hipster tem sido descrita como um caldeirão transatlântico de estilos, gostos e comportamentos. Elementos de hippie, punk, grunge e indie estão todos juntos, criando, assim, um novo mix no mundo da moda. Talvez uma das razões para essa tendência seja a recessão. Comprar um pacote de simples t-shirts é muito mais barato do que pagar aproximadamente R$ 42 por uma única camiseta de marca. 34

revistadue

O mesmo pode ser dito para outras peças mais estilosas, que podem ser encontradas em um brechó vintage e ainda assim estarem super na moda. Não há diretrizes concretas para atingir esse estilo, mas o Hipster pode ser descrito como um estilo de layers. T-shirts sobrepostas, vintage, camisas de manga longa customizadas , jeans destroyed, vestidos românticos, saias e botas. Complemente com óculos de armação colorida grande, tipo máscaras, ou óculos nerd (que também são tendência), bonés ou um chapéu estiloso. Locação: Arts District LA – California Wardrobe: Raven Roberts (www.ravenroberts.com) Make up by: Leon Klima (facebook.com /leonklima.la) Production and Photography: Greggory Wood&Alen Barbosa (boboproductions. blogspot.com / www.alenbarbosa.com) Model: April Hanslow Texto de Greggory Wood Tradução de Alen Barbosa

T-Shirt: Rebel Citizen Co rebelcitizen-co.com Saia – Gypsy Junkies www.gypsyjunkies.com Óculos – Vinyl Factory www.vinylfactory.fr Shoes – H&M Acessórios – Upper Metal Class www.uppermetalclass.com

revistadue

35


Tank Top – Gypsy Junkies www.gypsyjunkies.com Shorts – Gypsy Junkies, www. gypsyjunkies.com Acessórios – Upper Metal Class, www.uppermetalclass.com 36

revistadue

T-Shirt – Treacherous Minx - www.tminx.com Óculos – Oyin Omi, www.etsy.com/shop/oyinomi Acessórios – Upper Metal Class, www.uppermetalclass.com revistadue

37


Jaqueta – Rebel Citizen Co www.rebelcitizen-co.com Tank Top – Gypsy Junkies, www.gypsyjunkies.com Shorts – Wild Child Haute Couture, www.wildchildhautecouture.com Óculos – Santee Alley Acessórios – Upper Metal Class, www.uppermetalclass.com

Top – Gypsy Junkies - www.gypsyjunkies.com Jeans – Articles of Society - www.articlesofsociety.com Jaqueta – Rebel Citizen Co www.rebelcitizen-co.com Acessórios – Upper Metal Class www.uppermetalclass.com Óculos – Vinyl Factory - www.vinylfactory.fr Botas – Dr. Martens - www.drmartens.com

38

revistadue

revistadue

39


Jaqueta – Bobos Wardrobe T- Shirt - Treacherous Minx - www.tminx.com Óculos – acervo pessoal

40

revistadue

revistadue

41


moda

Retrô sem tempo As coisas não voltam. Elas continuam lá

A

presença constante de personalidades pelas ruas com peças copiadas de décadas anteriores é um fator óbvio e que já está no gosto do brasileiro, quebrando o paradigma de que apenas fashionistas adotam tal estilo. Referir-se a algo usando os termos vintage e retrô merece um certo cuidado, pois há uma confusão de significados que vai além da aparência e mergulha na necessidade de conhecimento mais a fundo de uma real significação dos mesmos, o que acontece não só com a moda. Vintage Uma nomenclatura que é usada em relação a um objeto de, pelo menos, 20 anos de idade. É comum que objetos dos anos 80 e 90 não sejam considerados como vintage, mas sim como “novo vintage”, o que dá a entender, automaticamente, que dentro do termo existem sub-termos caracterizados pela idade do que está em questão. Já artigos com pelo menos 50 anos são categorizados como “verdadeiro vintage”. Fotos: Divulgação

“A moda sai de moda, o estilo jamais.” Coco Chanel 42

revistadue

por Teo Limões Fizeram história: • Anos 20: Vestidos com a cintura bem rebaixada e o comprimento pelos joelhos, além de colares de pérolas à la Chanel. • Anos 40: Decotes avantajados e vestidos. Inspiração na sensualidade e no glamour das grandes musas de Hollywood. • Anos 50: Cinturas bem marcadas, calças cigarrette e saias godê. • Anos 60: Vestidos justinhos e curtos. • Anos 70: Saias longas, estampas florais e tudo que remeta ao estilo hippie ou étnico.

Retrô O conceito de retrô, que parte do francês rétrospectif, refere-se ao artigo que sofreu alguma releitura, que está fora do estilo predominante na atualidade. Em suma: todo vintage é retrô, mas nem todo retrô é vintage.

É Desde seu início, 2013 tem se garantido como um ano de promessas de releituras mais literais na moda, e encontrar alguém vestindo algo que remeta a épocas especiais não tem sido algo difícil. Camisas de bandas de rock de décadas específicas, cintura alta, looks com ar romântico/ calmo/alegre e óculos têm se mostrado em um ‘fora de contexto’ extremamente bem contextualizado para outras épocas. Para as mulheres, saias rodadas, laços, golas arredondadas, corte em A, listras, conjuntinhos, saias na altura dos joelhos, shorts altos e largos, cintos com maxi fivelas, flores e sapatilhas. Tudo isso acentuado com um cabelo volumoso e delineador gatinho podem ser vistos aos montes pelas ruas, exalando a onda sessentista. Para os homens, sapatos Oxford inspired, pasta/bolsas, jaqueta e blazer de estampas e/ou cortes antigos, calças de barra curta sendo em alfaiataria ou jeans lavado de cor clara/azul/marrom, bermuda na altura dos joelhos, camisas em tecido de cor clara/tons marrons/ preto e/ou estampa floral, cintos de cores mais acentuadas, óculos Wayfarer inspired, abotinados, gravatas com estampas ‘papel de parede’ e até chapéus. Fugindo um pouco do que é considerado como charme atualmente, as olheiras masculinas não contrastam bem com esse estilo. No mais: pele limpa e cabelo comportado.

revistadue

43


beleza

Liso perfeito Dicas para fazer sua progressiva durar mais por Valná Dantas 1.

2.

3. 4.

5.

6.

Fotos: Divulgação

7.

44

Não lave os cabelos todos os dias. Dar um intervalo de um dia entre uma lavagem e outra ajuda no prolongamento do efeito liso. A escova progressiva impede a absorção de outros produtos pela cutícula do cabelo. O ideal é tratar os fios com hidratação profunda, dias antes de fazer a progressiva, e cerca de um mês depois, quando os fios começam a perder a capa da química, e a hidratação passa a ter efeito outra vez. Evite shampoos de limpeza profunda, o que acelera o processo de retirada do efeito liso. Aposte em shampoos para cabelos coloridos, que são mais nutritivos e feitos para não retirar a pigmentação dos fios, prolongando o efeito da progressiva. Se você quer fazer luzes ou mudar a cor dos fios, faça isso uma semana antes do alisamento, para evitar a quebra dos fios após o tratamento. Não durma com o cabelo molhado. O ideal é passar secador rapidamente, nem que seja só para tirar o excesso de umidade. Essa dica é válida para qualquer cabelo, independentemente do tratamento feito. Reponha a umidade e as vitaminas que o fio acaba perdendo quando a progressiva é repetida muitas vezes seguidas: isso pode ser feito com hidratação e um corte a cada três meses (essa manutenção é essencial). revistadue

8.

9.

O retoque nas raízes também deixa o cabelo com aparência revigorada, sem desgastar ainda mais a estrutura do cabelo e sem deixá-lo com aparência artificial. Não exagere no banho de piscina e mar. A cada vez que você se molhar, vai precisar lavar os cabelos com shampoo, passar condicionador e aplicar cremes que vão eliminando o efeito liso pouco a pouco. revistadue

45


moda

Manequim especial Grandes marcas começam a investir no tamanho GG

As calças com modelagem flare são ideais para quem tem um quadril mais largo ou muita coxa, pois elam equilibram o formato do corpo. Além de serem a sensação do momento, ela também são versáteis e elegantes. Aqui, usamos uma calça jeans com elastano da Maria Valentina, que combinamos com blusas e camisas.

Por Manoel Barbosa

J

á não são novidades as lojas e marcas específicas para o manequim GG no Brasil e no mundo, porém, o que muitas mulheres ainda não conhecem são as grandes grifes nacionais investindo nesse público. Para provar a você que é possível ser gordinha e se vestir bem, garimpamos e produzimos looks com peças que são vendidas aqui em Alagoas. Então, você não tem mais desculpas: prepara-se para arrasar com as dicas. Invista em bermudas em vez de shorts, pois elas te deixam mais longas e te dão maior conforto. Aqui, uma bermuda Maria Valentina encerada com brilho, que combinamos com diversas estampas alegres e que mudam completamente o look.

Vai para uma festa? Um belo vestido estruturado é a melhor opção. Este modelo da Cleo Carvalho (Caju Ameixa) tem recortes que definem a cintura, além de pedras no decote e uma bela renda na parte frontal, que alonga o corpo.

“Para um inverno tropical como o do Brasil, não só na moda plus size, mas em diversas coleções, podemos destacar muitas cores vivas, fortes e cheias de pigmento. Várias estampas inspiradas na exuberância dos pássaros, com infinitas combinações de cores e estampa digital “ Fotografia: Wanessa Barbosa (Click Maceió) Modelo: Pollyane Baía Estilo: Manoel Barbosa Roupas: Caju Ameixa

46

revistadue

revistadue

47


beleza

Ritz de Beleza Queridinho das estrelas globais, o maquiador André Veloso esteve em Maceió e fez,com exclusividade para Jr.Gavazzi, um editorial com elegantes tendências de inverno..Com trabalhos nacionais e internacionais, André conta, seu portfólio, com mais de 15 capas de revista, várias campanhas publicitárias, desfiles e eventos.

Como toda estação, esse inverno traz também as suas contradições. Apesar das bocas marcadas e das sombras coloridas, a maquiagem natural, quase a não-maquiagem, também é forte tendência para o inverno 2013. Blush rosado, boca apagada e máscara nos cílios são uma aposta certa. O iluminador é o ítem que não pode faltar na necessaire nessa estação. Contraponha o frio do inverno com pontos de luz quentes nos cantos dos olhos, na zona T, nas têmporas e abaixo das sobrancelhas. A onda é valorizar o máximo da beleza natural em uma maquiagem leve, sem deixar de ser elegante.

48

revistadue

Foto:s: André Fasano Beleza: André Velozo para Gavazzi Modelo: Isadora Paes | F. Mendes Model Locação: Ritz Lagoa da Anta

revistadue

49


50

revistadue

revistadue

51


Rua Pio XII, 479, jatiúca (rua do colégio Santa Úrsula) 82 3327.6945 52

revistadue


moda

Estampando histórias Desenhos, cores e texturas. A elegância das estampas em diversos tipos de produções.

Por Ana Brígida

O

inverno mal chegou e já contemplamos o verão. Ah, o verão... Tão lindo, tão quente, tão cheio de cores e tramas.... Mas, antes de ele chegar, as flores brotam e a primavera surge com as mais lindas estampas. Nesta edição, decidi viajar por esse universo estampado. Confesso que sou apaixonada por estampas. Por mais que elas apareçam nas coleções, sempre com temas incríveis, haverá sempre as que ultrapassam anos. Melhor falando, as que nos levam a viajar pelos anos, décadas, entre culturas, padronagens, histórias e formas. Isso mesmo, formas. Quando podíamos imaginar que o quadro da sala ou o azulejo da cozinha, com todas as suas histórias para contar, poderiam se transformar numa estampa? Por falar em história: os selos fazem isso como ninguém. Grandes marcas trazem grandes histórias. Umas se destacam pelas cores, outras pelas descobertas. A estilista grega Mary Katrantzou vem se destacando pelas suas estampas digitais, entre as quais está as de selo. Viajar com uma estampa, vestir uma tela ou, ainda, ser mais que uma louça, com traços e anos de história, vestir uma criação que tire o fôlego, que traga, das passarelas, novos ares à moda da vida real. E é assim que tem que ser o nosso verão.

“Para incorporar essa moda aos looks invernais, invista em combinações com tons mais fechados e peças características da temporada - como o couro sintético, veludo etc.” 54

revistadue

revistadue

55


editorial

comportamento

HOT WINTER O inverno nordestino é quente, e se depender da gente, muito sexy! Sem medo de arriscar nas sobreposições, misturar estampas, e enriquecer com muitos acessórios, a modelo Vanessa Gram veste variados looks, indo do rock ao boho, pra te mostrar que o inverno nordestino também pode ser uma delícia e não passar batido. Com um mix de marcas populares, fizemos uma releitura fashion em que essas escolhas, mescladas, entram nos padrões das grandes marcas e compõe looks de encher os olhos. 56

revistadue

Camisa- Colezzione Maiô- C&A Shorts jeansColezzione Direção Execultiva: Fellipe Jhonatas Mendes Fotos: Júnior Castanha Make: Monique Caires Styling: Meire Anne Modelo: Vanessa Gram - Amazing Model

revistadue

57


Jaqueta - H&M Regata- Colezzione Short - C&A Meia- Triffil Bolsa- acervo

58

revistadue

revistadue

59


Camiseta Rock bordada - acervo Shorts jeans - Colezzione

60

revistadue

revistadue

61


Blusa Viscose - Colezzione Bermuda- Colezzione Bolsa- Catherine Manuel Design

Blusa tric么- Colezzione Shorts jeansColezzione Chap茅u - acervo Blusa tric么- Colezzione Shorts jeansColezzione Chap茅u - acervo 62

revistadue

revistadue

63


Blusinha crepe- Colezzione Shorts estampado - Colezzione Cinto- SportsGirl

64

revistadue

revistadue

65


Camisa de seda - Colezzione Suti達- Scala Saia- Marisa Brincos - Morana

66

revistadue

revistadue

67


moda

Inverno de estampas Inspira-te no estilo icónico da sétima arte e seus personagens antológicos

Fotos: Divulgação

N

ão é de hoje que as estampas caíram no gosto masculino. Atualmente é comum encontrarmos em todos os lugares homens usando camisas bem estampadas, assim como acessórios e calçados. Pode até parecer ousado demais para alguns, mas o fato é que a tendência ganhou mesmo um espaço no guarda-roupa masculino. A moda chegou, conquistou adeptos e continua nesta estação. Os estilos são variados, com flores, animais, coqueiros, desenhos, camuflados, formas geométricas, uma diversidade de cores e formas. Uma das estampas mais usadas desde o inverno passado são as florais. As mesmas que sempre foram associadas à moda Havaiana, hoje vêm se resgatando e cada vez mais criando tendências. A estampa tornou-se constante em peças de grandes marcas e faz parte do “colorir” do inverno, podendo ser usadas com peças mais neutras, afinal o floral já chama bem atenção. Encontrada em várias peças, a estampa está ganhando cada vez mais força na moda masculina e aparece também em peças formais, como a camisa social. O militarismo também é uma tendência que voltou com tudo. Inspirado em peças usadas pelos soldados durante a guerra e também por profissionais das forças armadas, a tendência militar foi destaque em vários desfiles internacionais, chegando assim ao Brasil. As estampas camufladas em calças, camisas, blazers, jaquetas e até em calçados estão em alta nesse inverno. Um dos pontos fortes da camuflagem, é que ao contrário de outras, ela se encontra presente também em acessórios como bonés, bol68

revistadue

Por Arconço Teixeira sas, cintos e até cases para celulares. Outra estampa que vem chamando bastante atenção e que foi “roubada” do guarda-roupa feminino, é o Animal Print. O que geralmente era só utilizado por mulheres, agora também é encontrado no público masculino. As peças ainda são vistas com um pouco de preconceito, mas estão conquistando cada vez mais espaço graças a sua imensa variedade. Onças, zebras e cobras são as mais utilizadas, podendo ser encontradas em camisas, casacos, jaquetas, sapatos, coletes, acessórios e outras peças. As estampas com inspirações étnicas também farão parte deste inverno. Com estilos indígenas, africanos, egípcios, entre outras etnias e com toques de modernidade, elas são formadas por traços , riscos e figuras geométricas, podendo ser coloridas ou bicolores. As mesmas podem ser ser encontradas em vários tipos de camisas, bermudas, casacos e também em acessórios como bolsas e gorros. As estampas são quase que infinitas quando se trata da tendência inverno 2013, as cores chegaram para ficar. A moda invernal dos tons escuros virou coisa do passado, o que vale agora é misturar.

“Longe vai o tempo em que as tendências de moda interessavam apenas às mulheres. Os homens não apenas se vestem melhor, mas atualmente também se preocupam em incrementar seus looks.” revistadue revistadue

69 69


capa

Intimidade Renovar a intimidade e manter viva a excitação é mesmo um super desafio. Mas é isso que diferencia os casais felizes daqueles à beira de um divórcio.

U

ma boa vida sexual é o centro de um bom casamento. É o terreno onde o casamento renova a intimidade e mantém viva a excitação. E é o antídoto ideal para as pressões do dia-a-dia. As pessoas acham que a construção de um relacionamento sexual não exige cuidados especiais; pensam que, entre dois seres saudáveis, isso simplesmente acontece. Mas não é bem assim. Uma vida sexual prazerosa requer delicadeza, sensibilidade e paciência. Requer tempo e vontade de ajustar necessidades. O erotismo cria um laço forte entre o casal e afeta todas as áreas do casamento. À medida que os dois encontram prazer juntos, suas fantasias crescem. A imagem que cada um faz de si mesmo muda profundamente por causa das experiências eróticas compartilhadas, das memórias em comum e dos laços físicos. Além disso, o sexo gratificante aumenta a autoconfiança, reafirmando o orgulho do homem em relação à sua masculinidade e da mulher em relação à sua feminilidade. A capacidade de dar e receber prazer sexual é sinônimo de maturidade. Atingir esse estágio ao lado de alguém não é apenas fonte de satisfação, mas também uma reafirmação da unidade e compromisso do casal. O sexo é extremamente sensível ao que está ocorrendo no resto de nossas vidas. O trabalho pode interferir, especialmente no começo da carreira dos casais, quando eles estão dando duro pra vencer. Em geral, os cuidados com os filhos são exaustivos

70

revistadue

e, por isso, há mães que chegam ao fim do dia sem querer ouvir falar no assunto. As relações sexuais são mais ricas quando a vida é menos estressante. É fundamental encontrar meios de proteger a privacidade, de cultivar a sexualidade e de defenda-la com unhas e dentes das tensões. O sexo prazeroso não é apenas um beneficio extra, é o eixo de um casamento. Em relações sólidas, sexo e amor são inseparáveis. O sexo exerce a função de manter tanto a qualidade quanto a estabilidade da relação, revigorando as reservas emocionais e reforçando o laço do casamento.

Direção Executiva: Fellipe Jhonatas Mendes Fotografia: Paulo Higor Nunes Edição de Moda: Álamo Bandeira Beleza: Jr. Gavazzi Modelos: Ramon Mattos (F.Mendes Model Management) e Nayara Berenger (Amazing Models) produção: Leonardo Liberato Locacão: Hotel Atlantic Plaza Blazer e Moleton Coca-Cola Clothing, Jeans Colcci, Calçados Forum. Vestido Alexandre Herchcovitch para Maison Adom, Scarpins Forum, Bolsa Coca-Cola Clothing.

revistadue

71


Body Coca-Cola Clothing,

Camisa e Jeans Délavé Sergio K para Adom Invités, Travel Bag Maison Adom, Calçados Forum

72

revistadue

revistadue

73


Jeans Colcci

Malha DegradĂŠ Reserva para Maison Adom. Blusa Artsy para Maison Adom, Short Jeans Coca-Cola Clothing,

74

revistadue

revistadue

75


Camisa Social e Jeans Coca-Cola Clothing. Cal莽ados Forum. Blusa de Seda Gl贸ria Coelho para Maison Adom,

76

revistadue

revistadue

77


sexo

Não justifica! Conheça as desculpas mais comuns que os casais dão para não fazer sexo. Por Valná Dantas

“Estou muito velho para isso” A especialista em relacionamentos, Tracey Cox, acredita que se ainda podemos comer, respirar e sorrir, estamos plenamente aptos para experimentar coisas novas entre quatro paredes. A idade, que costuma servir como justificativa para muitos, é apenas uma questão de atitude.

“Estou feliz com um sexo meia-boca.” Nem todo mundo busca uma noite incrível de sexo. Algumas pessoas simplesmente têm uma libido naturalmente baixa e não conseguem entender porque as pessoas procuram ter momentos inesquecíveis na cama. Se o casal não sente necessidade de inovar na cama, isso não será um problema na relação. No entanto, se esse tipo de atitude incomoda apenas um dos parceiros, pode ser necessário rever o que acontece entre quatro paredes. Afinal, desencontros nas expectativas sexuais abrem uma brecha para casos extraconjugais.

“Mas e as crianças?” Contratar uma babá para uma ocasião especial ou planejar rapidinhas para o horário em que as crianças estão entretidas com a televisão costuma funcionar. Fazer amizades com outros pais para que possam revezar nos cuidados com os pequenos também é uma alternativa.

78

revistadue

“Não gosto de mudanças.” Se você é uma pessoa segura, maiores são as chances de experimentar coisas novas. Afinal, se você passar vergonha, qual é o problema? Se o parceiro se sentir nervoso ao tentar algo diferente, deixe claro que vocês podem parar a qualquer momento caso ele não se agrade. Mas se você se sentir insegura em alguma situação que desconhece, pense consigo mesma e descubra o que realmente a incomoda.

“Sou muito tímida e sentiria vergonha.” O truque para experimentar coisas novas é começar com as coisas que causam menos receio, até você acabar encarando novas ideias. Se você não faz o tipo exibicionista, algumas coisas podem não agradar. Nesses casos, deixe seu parceiro assumir o papel principal.

revistadue

79


estilo de vida No Compasso da Vida Wado Museus de Alagoas Due Livros Due Filmes Ciúmes e Obsessão Ele e Ela A Crise dos 30 Japaratinga Estampas, cores e texturas Luto, como lidar Eventos Corporativos Eu assumo Concurso Público Orkutizando o facebook? Mente Aberta, TV fechada Inglês e oportunidades Entrevista de emprego Opinião No insta e agora?

82 84 86 90 91 92 93 94 96 98 102 104 106 108 110 112 114 116 118 122


comportamento

No compasso da vida Como a música ajuda no desenvolvimento de crianças, na diminuição da dor e do sofrimento e dá ânimo aos ambientes de trabalho

J

á que o assunto é a influência da música na vida das pessoas, procurei algo para ouvir escrevendo este artigo. O primeiro artista que me veio à cabeça foi John Mayer. Dei o play no disco acústico e mãos à obra. A música, conceituada como a arte de mesclar sons e silêncio, faz parte da vida do ser humano desde os primórdios. Não se sabe ao certo quando ela surgiu – reza a lenda que os primatas faziam música batucando em seu próprio corpo. Mas, independentemente da data em que nasceu a música, hoje, pode-se dizer com convicção que ela está em todas as partes: nos elevadores, nos carros, nos supermercados, nos trabalhos, nas escolas, nas televisões. Uma geração nunca viveu tão intensamente a música como a atual. Imaginar uma vida sem música me angustia bastante.

Fotos: Divulgação

A música e o desenvolvimento neurológico Sendo a música uma constante em nossas vidas, pesquisadores norte-americanos estudaram a influência das canções no comportamento humano; desde bebês até o fim da vida, a música tem um papel significativo para aqueles que permitem, de alguma forma, envolver-se com ela. Ficou comprovado, através dessas pesquisas, que os bebês, ainda no útero de suas mães, conseguem responder a estímulos sonoros. Na infância, os estudos apontam que crianças com acesso a música conseguem se concentrar melhor, e aquelas que têm oportunidade de aprender a tocar algum instru82

revistadue

Por Lívia Tenório mento evoluem de maneira mais veloz a chamada “motricidade fina”, devido a movimentos que são forçadas a desenvolver em ambas as mãos. Estudos integrados da Universidade de Harvard (EUA) com a Universidade de Jena (Alemanha) compararam o cérebro de um grupo de músicos com um grupo de pessoas sem tanta musicalidade. O resultado verificado demonstrou que os primeiros apresentam maior quantidade de massa cinzenta, mais especificamente na região que responde pela visão, pela audição e pelo controle motor. Ao tocar um instrumento ou ler uma partitura, que exigem exercícios de repetição constantes, os músicos passam a desenvolver muito mais tais sentidos.

gitalmente em notas musicais, criando canções que são entregues ao paciente em dois discos distintos: um para relaxar e outro para aumentar a energia. A “música cerebral” não serve para ser emprestada a um amigo. As ondas cerebrais são tão particulares quanto uma impressão digital, portanto, sons que me fazem relaxar podem irritar bastante o outro.

Música no trabalho Nos ambientes de trabalho, a música costuma dar o gás inspirador, a injeção de ânimo ou a concentração que por vezes está ausente. Quantas vezes você já entrou em uma loja de roupas e está tocando aquela música que você adora? Dá até mais prazer em comprar. Até nos ambientes mais formais a música tem trazido benefícios. Em repartições públicas ou empresas privadas, em que são muitos os colegas de trabalho, concentrar-se integralmente é difícil. O fone de ouvido, com uma música bem alta, costu-

ma ser bastante eficaz, retirando todas as possíveis distrações.

Os 10 maiores benefícios da música • • • • • • • • • •

Proporciona bem estar Fortalece o sistema imunológico Alivia a dor Elimina o estresse e a ansiedade Acalma e controla a pressão sanguínea Melhora a disposição Auxilia no autoconhecimento Estimula a memória e a concentração Ajuda no tratamento da depressão Contribui na reabilitação de pacientes com autismo ou lesões neurológicas decorrentes de derrame, Mal de Parkinson e Alzheimer

E então, o que você tá esperando pra ligar o som? Ah! E o John Mayer fluiu legal na composição desse artigo. Recomendo!

“Sem a música, a vida seria um erro”. (Friedrich Nietzsche)

Curando a dor Há pesquisas que demonstram, ainda, que a música alivia a dor. Voltando a concentração para a melodia ou a letra de determinada canção, o paciente acaba retirando a atenção do incômodo que vem passando e suporta as etapas de seu tratamento de maneira menos dolorosa. Uma música adequada pode, inclusive, aliviar enxaquecas, transtornos de ansiedade, depressão e insônia. Mas, ressalte-se: uma música adequada. Se você está passando por aquela dor de cotovelo e ouve “Unbreak my heart” (Refaça meu coração), da Toni Braxton, não se sentirá melhor. Uma técnica criada recentemente na Rússia grava as ondas cerebrais de um paciente em momentos de meditação e em momentos de agitação. Essas ondas cerebrais, posteriormente, são convertidas direvistadue

83


música Ouça WADO! Discográfia

WADO “Catarinense de nascimento, alagoano de coração, cantor, compositor, instrumentista e gente boa!”

Fotos: Divulgação

O

multipremiado cantor que, no auge dos seus 30 e poucos anos, já lançou seis discos. Rodou boa parte do país, visitou alguns países da América do Sul e da Europa. Faz parte de coletâneas gringas, representou o Brasil em festivais internacionais, além de ser o maior expoente da música alagoana na atualidade e assíduo participante de festivais por todo o Brasil. Já até teve música na novela das oito (“Uma raiz, uma flor”, da novela Caminho das Índias, 2009 Rede Globo). Wado tem cada vez mais espaço na mídia nacional: seu último trabalho, o Samba 808, um disco totalmente online (não lançado em meio físico), recheado de belas canções e com participações mais que especiais, recebeu diversos prêmios e teve citações nas listas mais importantes do país como um dos 10 melhores discos do ano. Além disso, o disco lhe rendeu apresentações internacionais, como na Argentina e na Alemanha, só para citar duas. Mas tudo isso não é novo para ele, que, desde 2001, com o lançamento de “Manifesto da Arte Periférica”, já colecionava as primeiras colocações nas listas dos melhores artistas da época, e já participava de tours que o levaram até grandes centros mundiais. Seu som sofre forte influência do afoxé, do reggaeton, do funk carioca e do samba, e tem uma experimentação incrível de novos elementos, como samplers e sintetizadores, além das misturas e variações de ritmos nas canções. Esse é um som maduro, pronto para invadir sua playlist. Em entrevista, ele nos confessou que o processo 84

revistadue

• • • • • •

2001 – Manifesto da Arte Periférica 2002 – Cinema Auditivo 2004 – A Farsa do Samba Nublado 2008 – Terceiro Mundo Festivo 2009 – Atlântico Negro 2011 – Samba 808

WADO Online Por Talmir de Menezes de composição ocorre quando ele sente a necessidade de pôr para fora certas coisas, que acabam virando letras de músicas; outras vezes, isso acontece em forma de exercício, e o resultado quase sempre são suas belas canções. Em 2013, Wado prepara o lançamento do seu mais novo disco, Vazio Tropical (título provisório), que deve sair em junho. Como não é novidade, será um disco repleto de participações; algumas já foram confirmadas, como Momo e Cícero. Marcelo Camelo, também participa do disco como parceiro de composições e instrumentista, além de produzir o disco junto com o português Fred, baterista do Buraka Som Sistema e Ovelha Negra. O novo álbum foi gravado no Rio de Janeiro e em Portugal, e toda a masterização foi feita em Miami. Vazio Tropical será distribuído pelo selo Oi Novo Som, um forte apoiador dos grandes novos nomes da música brasileira. Agora, o que nos resta é aguardar o Vazio Tropical de Wado, que promete ser um disco mais intimista, com variada instrumentação, uso de sopros, xilofones, metalofones, pianos, percussões, além dos já utilizados instrumentos que caracterizaram sua música até agora. A ansiedade dos fãs é grande pelo novo trabalho, que promete ser um dos grandes lançamentos de 2013 e deve levar o cantor a centros em que ainda não tocou, além de gerar grande repercussão na mídia nacional. Se você ainda não conhece o trabalho do cantor, baixe online, aprecie a discografia e apaixone-se por esse som.

• • •

wado.com.br facebook.com/wadooficial twitter.com/wado

WADO e seus parceiros • • • • • • • • • • • •

Marcelo Camelo Zeca Baleiro Chico César Curumin Fernando Anitelli (Teatro Mágico) Mia Couto André Abujamra Momo Cícero Mallu Magalhães Chama Luz Rômulo Fróes

“A coisa mais linda do mundo, toda de amarelo Que coisa linda,teu sorriso caliente, os teus abraços quentes. O teu olhar me faz ficar ausente. Tua simpatia me faz mostrar os dentes.” (A Coisa Mais Linda do Mundo - WADO) Wado e Marcelo Camelo

revistadue

85


cultura

Museus de Alagoas E

m Alagoas, os museus são uma das expressões culturais menos conhecidas. Infelizmente, o alagoano – de maneira geral – não se relaciona com o lugar onde vive, a sua história, o seu sangue envolto pela pele que simboliza Zumbi, marechais, Djavan, Hermeto Pascoal e Graciliano Ramos. Alguns dos museus mais conhecidos, como o MISA – Museu da Imagem e do Som – e o Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore, são referências em nosso Estado, mas ainda pouco divulgados e visitados, especialmente em proporção ao número de habitantes alagoanos. Com pesar, esse quadro social reflete - entre outros aspectos - o quanto a nossa cultura e educação não são agraciadas com a devida soberania. “É preciso amor pra poder pulsar; é preciso paz pra poder sorrir; é preciso chuva para florir”, canta - e encanta - Maria Bethânia.

Fotos: Divulgação

Tradução | Translation Culture is something that lives in the heart of a people. It is in the way you dress, how you look at yourself in the mirror, how you think, how you walk, how you talk and how you express your joy or pain. Being cultural like that is just being yourself. In Alagoas, the museums are one of the least known cultural expressions. Unfortunately, people from Alagoas - in general – don’t relate themselves to where they live, their story, their blood surrounded by skin that symbolizes Zumbi, Marechais, Djavan, Hermeto Pascoal and Graciliano Ramos. 86

revistadue

Por Manuela Félix Some of the most famous museums, such as MISA - Museum of Image and Sound - and Theo Brandao Museum of Anthropology and Folklore are references in our state, but still little known and visited, especially in proportion to the number of inhabitants in Alagoas. With regret, this social frame reflects - among other things - how our culture and education are not appreciated with proper sovereignty. “Love is necessary to be able to beat, peace is necessary to be able to smile, rain is necessary for flowers to bloom”, sings and delights - Maria Bethania.

Alguns museus | Some museums Localizados por todo o Estado, os museus alagoanos abordam temas diversos, como o Sertão, a tecnologia, a República e a arte brasileira. São verdadeiros santuários que renovam as nossas forças e apuram o nosso olhar mediante o conceito de cultura, existência, beleza, sensibilidade e vida. Located throughout the state, the museums in Alagoas address various themes, such as the Droughts, technology, the Republic and the Brazilian art. They are true sanctuaries that renew our strength and refine our view upon the concept of culture, life, beauty, sensitivity and life.

Museu Téo Brandão

A cultura está presente na maneira como você se veste, como se olha no espelho, como pensa, como anda e como fala. Ser cultural, é simplesmente ser você mesmo.

Memorial Pontes de Miranda da Justiça em Alagoas

revistadue

87


Acervo: Vida e obra do jurista alagoano Pontes de Miranda e a história da Justiça do Trabalho em Alagoas. Endereço: Av. da Paz, 2076 - 3º andar - Centro Maceió Telefone: (82) 2121-8122 \ 2121-8227 Horário: Segunda a quinta, das 13h às 17h; Sexta das 9h às 13h.

Fundação Pierre Chalita Acervo: Arte Sacra, pinturas, mobiliário e objetos decorativos que vão do século XVI ao XVIII. Endereço: Praça Marechal Floriano Peixoto, 44 Centro - Maceió Telefone: (82) 3223-2786 Horário: Segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 17h.

Museu da Arte Brasileira da Fundação Pierre Chalita Acervo: Pinturas e Mobiliário do Brasil Endereço: Praça Manoel Duarte, 77 - Jaraguá - Maceió Telefone: (82) 3223-2786 \ 3223-4298 Horário: Segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 17h.

Ecomuseu Comunitário Graciliano Ramos é Uma Graça

Fotos: Divulgação | Tradução: Walber Lima

Acervo: Inventário da vida e obra de Graciliano Ramos, objetos pessoais, livros do escritor, vídeos e esculturas nas praças do bairro. Endereço: Residencial Graciliano Ramos, Av. Principal, 1195 - Cidade Universitária Telefone: (82) 3372-3228\ 3354-4128\ 8805-3690\ 9331-4035 Horário: Segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 17h.

Memorial Teotônio Vilela Acervo: Vida e obra do senador Teotônio Vilela. Endereço: Rua Dr. Antonio Gouveia, S\N - Pajuçara - Maceió Telefone: (82) 3327-0728\ 9329-8747 Horário: Todos os dias, das 9h às 21h.

Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore 88

revistadue

Acervo: Arte popular doada pelo professor Théo Brandão, por colecionadores e artistas. Endereço: Av. da Paz, 1490 - Centro - Maceió Telefone: (82) 3221-2651\ 3221-2977 Horário: Terça a sexta, das 9h às 12h e das 14h às 17 horas; aos sábados, das 14h às 17h.

Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas Acervo: Eclético, com bibliotecas especializadas em autores alagoanos, documentos referentes à história e à geografia de Alagoas, hemeroteca e Coleção Perseverança, com objetos afros. Endereço: Rua do Sol, 382 - Centro - Maceió Telefone: (82) 3223-7797\ 3326-9719 Horário: Segunda a sexta, das 8h às 12h.

Museu da Imagem e do Som Acervo: Livros e fotografias da Maceió antiga, discografia clássica e popular, áudio e vídeo sobre poesia, política e radiofonia alagoanas, equipamentos tecnológicos de áudio e vídeo do século XX. Endereço: Rua Sá e Albuquerque, 275 - Jaraguá - Maceió Telefone: (82) 3315-7881 / 7884 / 7887 / 7882 | 8833-3588 Horário: Segunda a sexta, das 8h às 17 h.

Museu de Tecnologia do Século XX Acervo: Aparelhos de telecomunicação, informática e inventos tecnológicos do cotidiano do século XX. Endereço: Rua Sá e Albuquerque, 457 - Jaraguá - Maceió Telefone: (82) 3336-7711 \ 3597-8558 Horário: Segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Memorial à República Acervo: Exposição permanente de posters sobre a República; salão verde: fotos dos presidentes. Endereço: Av. da Paz, S\N - Jaraguá - Maceió Telefone: (82) 3315-1914\ 3315-7869 Horário: Terça a sexta, das 9h às 17h; sábados, domingos e feriados, das 14h às 17h.

Museu Palácio Floriano Peixoto

Acervo: Mobiliário do final do século XIX e início do século XX; prataria, cristais e objetos decorativos; pinturas de Rosalvo Ribeiro e outros artistas alagoanos. Endereço: Praça dos Martírios, 517 - Centro - Maceió Telefone: (82) 3315-1919\ 3315-7874 Horário: Terça, quinta e sexta, das 8h às 17h; quarta, das 8h às 21h; sábados, domingos e feriados, das 13h às 17h.

Casa da Arte Acervo: Artes visuais, pinturas, fotografias, vídeo, esculturas e biblioteca. Endereço: Rua São Pedro, 185 - Garça Torta Maceió Telefone: (82) 3355-1149 Horário: Segunda a sexta, das 8h às 11h30 e das 14h às 18h. Sábados e domingos, das 14h às 18h.

Fundação Casa do Penedo Acervo: Peças e documentos relativos à história de Penedo e bibliográfico de Alagoas. Endereço: Rua João Pessoa, 126 - Centro - Penedo Telefone: (82) 3551-5443 \3551-2008 Horário: Terça a domingo, das 8h às 12h e das 14h às 17h.

Museu do Paço Imperial Acervo: Peças do século XVIII e XIX, época do apogeu econômico e cultural em Penedo e registro da passagem de Dom Pedro II pelo local. Endereço: Praça 12 de abril, 9 - Centro Histórico – Penedo Telefone: (82) 3551-2498 Horário: Terça a sábado, das 11h às 17h; domingos, das 8h às 12h.

Museu Paleontológico Otaviano Florentino Reitir Acervo: Coleção de fósseis da mega fauna do pleistoceno, que corresponde aos animais que viveram cerca de 37 mil anos atrás. Endereço: Rua Gustavo Limeira, S\N – Centro – Maravilha Telefone: (82) 3625-1123\ 3625-1260 Horário: Segunda a sexta, das 9h às 12h e das 14h às 17h.

Museu de Arte Sacra Acervo: Abriga rico acervo de peças da Igreja Católica dos últimos quatro séculos. Localizado em um belíssimo convento barroco, as obras são feitas em madeira, esculturas impressionantes de santos, além de objetos pessoais, vestiário e mobília. Endereço: Praça Comendador Firmo Lopes, S\N Marechal Deodoro Telefone: (82) 3241-5230 Horário: Todos os dias, das 8h às 17h.

Casa Museu Graciliano Ramos Acervo: O acervo é feito da doação da viúva do Escritor Graciliano Ramos, Heloisa Medeiros Ramos; é composto de objetos pessoais, livros, fotos, artigos, manuscritos, traduções, teses, mobiliário, utensílios domésticos no período que Graciliano Ramos morou na casa. Endereço: Rua José Pinto de Barros, 90 - Centro Palmeira dos Índios Telefone: (82) 8804-5706\ 9927-2436 Horário: Segunda a sexta, das 7h às 19h; sábados, domingos e feriados, das 7h às 17h. revistadue

89


Due.livros

Due.filmes

Mil palavras valem mais do que uma...capa?

Passou batido

Ok, o ditado está um pouco mudado, mas nesse caso ele cabe bem. Quantas vezes você já não se viu comprando um livro por conta daquela capa fantástica, que, aparentemente, mostra toda a história e lhe convence de que vai ser uma leitura incrível?! Em minha aquisição mais recente, fui fisgada jus-

Fotos: Divulgação

Livro: A Livraria 24 Horas do Sr. Penumbra Autor(a): Robin Sloan Editora: Novo Conceito Páginas: 288 Clay é um web designer desempregado devido à péssima fase da economia. Desesperado, ele assume o horário da madrugada na Livraria do Sr. Penumbra (um homem estranho, a princípio). Logo ele percebe que existe um grupo seleto de clientes que frequentam o local e se juntam ao proprietário para “apreciar” uma série misteriosa de livros que o pobre Clay foi devidamente proibido de ler.

90

revistadue

Em minhas buscas eternas por filmes, acabo sempre me deparando com belas obras que por qualquer motivo passaram despercebidas, seja por serem muito antigas, por não constarem nas listas de grandes lançamentos ou por terem críticas que não lhes renderam fama o suficiente para fazer deles ótimas sugestões.

Hurricane – O Furacão (The Hurricane Car-

ter – 1999)

tamente pelo inverso do ditado, e as palavras acabaram valendo mais do que a imagem com seus títulos que me convenceram antes mesmo de ler a sinopse e que prometem um mundo novo se você apenas se atrever a olhar.

Por Roberta Guimarães

Livro: O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares Autor(a): Ransom Riggs Editora: Leya Páginas: 336 O jovem Jacob viaja para uma ilha distante após a morte misteriosa do avô, que desde sua infância lhe contava histórias sobre a época em que era um judeu refugiado durante a 2ª Guerra. Carregado de fotos antigas daquele estranho lugar, Jacob encontrará verdades que não imaginava existir. O livro deve ganhar, em breve, adaptação para o cinema.

Estrelado por Denzel Washington – o que já revela muito sobre o filme –, que ganhou o Globo de Ouro em 2000 por essa atuação, O Furacão trata da história real do ex-pugilista Rubin Carter, que acaba condenado à prisão perpétua nos EUA sob acusação de três homicídios. A época retratada é a conturbada década de 60, e o foco central passa por um jovem que, após se identificar com a dura história narrada pelo próprio Carter na biografia The 16th Round, resolve entrar na batalha pela liberdade do ex-atleta, uma luta judicial que durante anos recebeu apoio de desconhecidos e famosos (como o cantor Bob Dylan, que escreveu a canção Hurricane contando todos os fatos da prisão de Rubin).

A pegada dos anos 80

Lembro como ontem quando o professor de Artes no colégio separou as equipes na sala do então 1º Ano, e a minha ficou milagrosamente – e, na minha humilde opinião, A MELHOR – com a década de 80 para fazer uma apresentação teatral, misturando música, dança, artes e acontecimentos sobre essa que é conhecida como A DÉCADA PERDIDA. Após o sucesso de CAZUZA – O TEMPO NÃO PARA, em 2005, que trouxe a emoção explosiva e a letra/melodia crua, ficamos ansiosos para ver nas telonas esses grandes astros que marcaram uma geração e conquistam, seja com suas letras ou suas histórias, novos fãs prontos para entoar os hinos urbanos de uma juventude que transcende qualquer tempo. Para mim e tantos amantes do contexto cultural dos anos 80, estreia neste primeiro semestre o aguardado filme SOMOS TÃO JOVENS, retratando o idealista Renato Russo, como ele se transformou em um mito e a trajetória do berço do rock nacional - a capital Brasília -, tão conhecido por ser o grande motivador das bandas daquela época.

revistadue

91


comportamento

comportamento

Quando o ciúme vira obsessão

Ele & Ela

Ele está presente na maioria das relações, mas o ciúme nem sempre faz bem, acredite

92

revistadue

Fotos: Divulgação

por Valná Dantas

O que ele admira nas mulheres e gostaria de ter: Por Roberto Salles

O

senso comum defende que, nas relações afetivas, o ciúme é o tempero do amor. Mas, aproveitando a analogia, excelentes pratos gastronômicos, quando recebem a medida errada de suas ervas e temperos, transformam-se em um mero prato com sabor pouco agradável. O ciúme reflete a insegurança das relações, podendo apimentá-la ou destruí-la. Inúmeros relatos de violência refletem a temática onde ele é o ator principal, demonstrando sempre o desequilíbrio de seus parceiros. Quando o limite é ultrapassado, um amor perigoso ganha espaço, chegando a um contexto patológico/doentio. Concebido por Freud como competitivo ou normal, projetivo ou delirante, os ciumentos, ou aqueles que temem a traição, podem ter uma ligação íntima com a infidelidade. Pois é nesse estágio que o indivíduo tenta controlar a vida do parceiro, retirando-o de sua liberdade, tornando-o cativo de suas neuroses e patologias severas. As relações matrimoniais, homoafetivas, entre outras da modernidade, conduzem-nos, obviamente, a um encontro de corpos, que envolve sentimentos nobres - como carinho, amor, proteção - e outros não tão nobres assim - como posse e ciúme. São complexos os sentimentos, as atitudes e os comportamentos gerados pelo ciúme. As traições intensificam as ações voltadas violentamente contra o outro, e, em muitos casos, esses atos passionais podem levar até a morte. O amor romântico é substituído rapidamente pelo ódio,

O ser humano adora esquecer o que tem, e lamentar pelo que não tem. Observem o ponto de vista, segundo o sexo oposto.

• • • • •

numa revelação de polaridades, e às atitudes ciumentas é atribuída uma conotação além de defesa da relação, mas contra a perda material e financeira, por exemplo. Homens e mulheres defendem seus conceitos e argumentam que a infidelidade é gerada pela falha de caráter, imaturidade e baixa autoestima, passando pela busca incessante por algo no outro, como sexo, amor, carinho e atenção. O amor sempre será a mola mestra de ações, e o ciúme sempre será o grande vilão enriquecedor de histórias e romances. Há de se reconhecer o apoderamento que as pessoas tomam umas das outras, através de suas relações e do que fazem para preservar suas integridades física, emocional e a de seus parceiros. E o ciúme, nesse contexto, é o fiel motivador para que as afinidades entre parceiros seja mantida, até que a morte os separe.

C’est la vie! (Viva a Vida!)

Elas têm orgasmos múltiplos Elas podem ficar excitadas em público sem que ninguém note Elas conseguem fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo Elas não acham que a derrota do seu time seja uma coisa pessoal Numa discussão, elas conseguem lembrar tudo, tudo mesmo, que foi falado dias, meses, anos antes.

O que ela admira nos homens e gostaria de ter: • • • • • • •

• • • •

Elas conseguem achar as coisas Elas têm cabelo, muito cabelo, e ele não para de crescer Elas compram presentes de Natal antes da véspera do Natal Elas sempre têm balinhas de hortelã na bolsa

• •

Eles se vestem em minutos Eles não têm celulite Eles não precisam de maquiagem Eles podem se coçar quando e onde quiserem Eles conseguem carregar tudo que precisam em uma carteira Eles conseguem viver com apenas três camisas e duas calças Eles não se sentem culpados com uma casa bagunçada Eles têm cílios magníficos Eles ganham mais dinheiro com metade do guarda-roupa.

“Não, era uma terça. Lembro que você estava usando a camisa verde que pegou na lavanderia e se esqueceu de pegar a minha roupa, e disse: “vamos jantar em um restaurante chinês”, e eu disse...” revistadue

93


comportamento

A crise dos 30 chegou mais cedo O que anda acontecendo com a turma dos vinte e poucos anos?

Fotos: Divulgação

D

esde pequenos, somos cobrados a dar resultados positivos: na escola, anualmente, temos que fazer bonito e preencher o boletim com notas azuis, indiretamente impulsionados pelos avisos dos pais que, carinhosamente, nos diziam “não haverá presente de natal”, “você ficará de castigo o ano inteiro” ou outras frases tão impactantes quanto essas, para que passássemos de ano. Bom, pelo menos essa era a realidade de muitos da geração das décadas de 80 e 90, intitulada, hoje, por “geração Y”. Atualmente entre os 20 e 30 anos, essa turma tem sido aterrorizada pelo mal da época: a insegurança. Viajar pelo mundo, casar, ter filhos, ser bem sucedido no trabalho. Isso tudo antes dos 30. Com a evolução tecnológica e a aceleração dos processos, o jovem, hoje, se vê obrigado a atingir a condição de excelência em todos os patamares sociais e emocionais, o mais rápido possível. Para a psicóloga Karllene Vasconcelos, a aceleração do processo de amadurecimento torna os jovens mais intolerantes e impacientes. Essas características propiciam, em momentos de escolhas significativas, o desencadeamento de sentimentos como frustração e incapacidade. “Acredito que o sentimento de insegurança esteja ligado mais à intolerância do que à sensação de incapacidade. Essa geração nasceu e se desenvolveu no automatismo, cercada por controles, deliverys e facilidades que aceleram os mais diversos procedimentos. Como as coisas tornam-se mais rápidas e acessíveis a cada dia, a espera e a tolerância se perdem no espaço; com isso, a forma de lidar com 94

revistadue

Por Flávia Motta a frustração torna-se cada vez mais complexa”, frisa.

A tecnologia como vilã Outro fator que influencia diretamente na formação da personalidade é o convívio com familiares e amigos, que gera a troca mútua de opiniões e aconselhamentos diante dos fatos da vida. Porém, o uso exacerbado de mensagens instantâneas, redes sociais e a exposição da figura através de perfis virtuais têm proporcionado o crescimento gradativo do isolamento social. “Um exemplo que costumo dar é a simples forma de comer uma pizza: antigamente, a família se arrumava e ia à pizzaria favorita, onde encontravam outras pessoas e interagiam entre si. Hoje, a pizza é pedida por telefone, e, quando chega, cada um come em seu respectivo cômodo, normalmente em frente ao seu computador ou smartphone, diminuindo cada vez mais a integração entre os membros da família”, exemplifica Vasconcelos. É necessário que haja a utilização moderada da tecnologia sem esquecer que o tête-à-tête, como dito na época da vovó (pergunta a ela e aproveite para conversar!), é o essencial na construção de laços afetivos.

tei e decidi traçar metas até os 30. Além disso, entrei na psicanálise para tentar entender um pouco mais sobre meus medos e aprender a como saber lidar com eles”, diz. A jornalista sentiu nada mais que o peso da insegurança, que tanto acomete os jovens nessa faixa etária. Nesses casos, o melhor a fazer é o que Fernanda decidiu: repensar as decisões, conversar com amigos e familiares e traçar propósitos para o futuro.

O que os psicólogos dizem Karllene Vasconcelos explica que sentir medo e insegurança também ajuda na tomada de decisões importantes na vida. “Na verdade, a frustração deve ser considerada normal e necessária em qualquer fase da vida, pois tende a trazer ensinamentos para as próximas vivências. Uma dica é tentar desenvolver o potencial de resiliência, que é a capacidade que todo ser humano tem de lidar com as dificuldades, superar obstáculos ou resistir a situações adversas. Entretanto, quando esse tipo de dificuldade tende a atrapalhar algum âmbito da vida (familiar, emocional ou profissional) por um período igual ou maior a seis meses, é interessante a busca por auxílio profissional”, explica a psicóloga.

Síndrome do Peter Pan

Sabe aquele tiozão da balada que aos 40 ainda se acha um recém-graduado? Pois então, há uma explicação para o comportamento dele! Ele sofre da Síndrome do Peter Pan. O fenômeno baseia-se na recusa em assumir responsabilidades, através de comportamentos imaturos nos âmbitos psicológico e social. A doença, na verdade, é uma predisposição do ser humano que aparece através da educação ou do ambiente em que ele vive. Mães superprotetoras e uma infância sem limites fomentam o desenvolvimento da doença. Apesar da denominação, a síndrome não se enquadra em nenhum tipo de catálogo internacional de doenças.

Como lidar A velhice é inevitável, e aprender a lidar com a maturidade não é nada opcional: é obrigatório. A vida é feita de fases, e você deve aprender que cada momento deve ser vivido e registrado na memória, sem a obrigação de ser repetido. Há um texto que diz: “de repente, você trata de se obstinar ao passado, mas se dá conta de que o passado se distancia mais e que não há outra opção a não ser continuar avançando”. Essa é a realidade. O tempo não volta, não para, e a única opção que temos é seguir em frente. Por isso, aproveite o hoje, os amigos e os familiares, com a consciência de que cada fase é única.

Nenhum ser humano amadurece sem sofrer e nada muda sem crise.

Jean Carlos Sestrem

Sentindo na pele Aos 25 anos recém-comemorados, Fernanda Rocha entrou em pânico. “No dia do meu aniversário, fiquei uma pilha! Pensava na velocidade que minha vida está passando e nas coisas que conquistei até hoje, que, a meu ver, são mínimas. Dias depois, senrevistadue

95


comportamento viagem Lazer em Japaratinga

Japaratinga O Paraíso dos Coqueirais

Fotos: Acervo Pessoal

O

litoral alagoano é um dos mais belos do Brasil, e não cansamos de incentivar o turismo em nosso estado. Nesta edição, fizemos uma viagem especial para curtir a tranquilidade e as belas praias de Japaratinga. Um destino que se destaca cada vez mais não só pelas belezas naturais, mas pela estrutura e grande potencial turístico. Muitos alagoanos demoraram a desfrutar do melhor que nosso estado tem a oferecer: os pequenos paraísos escondidos, praias quase desertas e pousadas charmosas ao longo de um imenso litoral. Alguns acham que programa de turista é caro, outros, que os melhores destinos estão distantes. Fomos comprovar que Japaratinga é exatamente o contrário. A aproximadamente 115 km de Maceió, as praias do município, caracterizadas por um coqueiral deslumbrante e por águas mansas e mornas, contempladas em 15 quilômetros de litoral, contam com passeios que agradam e se encaixam para grupos de amigos, famílias ou casais. O fato de ser vizinha de Maragogi, cuja praia tem destaque internacional, faz de Japaratinga um refúgio próximo da badalação (cerca de 10km), com o diferencial de ser financeiramente mais acessível e mais tranquila. Para nossa estadia, escolhemos uma pousada que contempla o charme do campo com o clima da praia. Paraíso dos Coqueirais é a melhor pedida para quem deseja se entregar ao sol, curtir a praia e, enfim, integrar-se totalmente à natureza. A maior característica da pousada é o clima bucólico. De passeios a cavalo e charretes a trilhas no campo que levam até o mirante do Monte Tabor, um 96

revistadue

Por Valná Dantas dos únicos da região, a pousada tem área com diversos animais, espaço infantil, piscina e até o seu próprio ‘pesque e não pague’. Suas opções de lazer já validam uma estadia inesquecível. O número de famílias alagoanas que procuram nossa estrutura para um fim de semana diferente tem aumentado consideravelmente. O público de Arapiraca é um grande exemplo disso. As crianças se divertem, os pais relaxam e todos saem com energias renovadas, afirma Claudio Zanichelli, gerente da pousada. Desfrutar de uma paisagem pra lá de privilegiada, que combina mar, arrecifes, coqueiros, riachos, mangues e fontes de água mineral, é, sem dúvidas, um momento merecido como pausa em nossa rotina sempre corrida. Pensando nisso, toda equipe da pousada Paraíso dos Coqueirais prepara cada detalhe dos seus 32 apartamentos para o conforto de seus clientes. Sem falar na preocupação dos gestores com o meio ambiente. Além de respirar um ar puro e ter belos jardins ao seu redor, você desfrutará de produtos de uma horta orgânica feita especialmente para os hóspedes e se encantará com o carinho tido com a natureza. A coleta seletiva do lixo é um bom exemplo desse cuidado. Conheça Japaratinga, encante-se e aproveite.

Como chegar na pousada: Sentido Maceió - Maragogi: - 2 km após passar a entrada de Japaratinga, na estrada AL 101 – Norte, do lado esquerdo.

• • • • • •

Passeio e mergulho nas piscinas naturais Passeios de buggy pela Costa dos Corais Passeios nos municípios vizinhos: Maragogi e São Miguel dos Milagres Navegação no Rio Manguaban que separa Japaratinga de Porto de Pedras, visitando os preservados manguezais Rota ecológica – Visita ao santuário de preservação do Peixe Boi Caminhada sobre as macias areias das praias, desfrutando ar puro

Lazer na Pousada • • • • • • •

Passeio a cavalo ou charrete Pesca livre em viveiro de peixes Passeio de bicicleta Caminhada em trilha ecológica até o mirante Monte Tabor Campinho de futebol Salão de jogos e sala de TV Piscina e Churrasqueira

Você no site: www.paraisodoscoqueirais.com.br


decoração

Estampas, Cores e Texturas

Fotos: Paulo Bezerra

Visitamos uma cobertura, no litoral sul de Alagoas, que foi pensada para ser o refúgio de uma família nos finais de semana. Um visual aconchegante, que combina o tradicional com o contemporâneo. Assim podemos definir o projeto do designer de interiores, Fábio Malves.

98

revistadue

revistadue

99


T

ransformar uma casa comum em um ambiente rico em detalhes é o objetivo do profissional que utiliza madeira, espelhos, vidros, ladrilhos e pedras em forma de móveis, painéis e acessórios que enriquecem os espaços. Segundo o designer Fábio Malves, os fornecedores são fundamentais na construção de um projeto. “Tudo fica mais bonito quando usamos produtos diferenciados e com qualidade”, afirma o profissional que contou com os móveis planejados Dell Anno, revestimentos Oikos, detalhes das almofadas IQA, flores Amelie, iluminação técnica Lumina, espelho vintage VB Design e objetos e adornos da loja Espaço Due. O designer destaca a importância dos materiais naturais, da customização e pacthwork na construção de projetos sustentáveis. Tecidos naturais, como a sarja, dão leveza ao ambiente que tem como função, ser arejado e descontraído, fazendo jus às belezas naturais que o rodeia.

100 revistadue

Fábio Malves é alagoano e trabalha há dez anos com Design de Interiores. contato@fabiomalves.com fabiomalvesprojetos.blogspot.com.br Instagram: @fabiomalves

revistadue 101


comportamento

Luto, como lidar E na parede do meu quarto ainda está o seu retrato...

Fotos: Divulgação

M

orte e vida: partes de uma mesma moeda e inerente à existência humana, porém numa posição contrária, elas coexistem entre si, o que não as impedem de ser angustiantes. Essas personagens ganham um esboço singular quando vislumbradas pela pessoa que se percebe na perda gradativa da saúde e na proximidade inevitável da finitude. Morte, palavra de muitos significados, associações e representações: dor, sofrimento, ruptura, interrupção, desconhecimento e tristeza. Cada vez mais a morte é banida dos discursos, sendo afastada e vivida longe dos lares. Esta negação causa grandes dificuldades aos adultos em nível existencial, bem como dificulta a adequada compreensão do processo pelas crianças, despertando uma repressão dos próprios sentimentos individuais e coletivos. Desse modo, é importante que os pequeninos percebam o quanto a dor da perda pode nos afetar, para assim poderem expressar seus sentimentos. O processo de luto pode ser breve ou duradouro, de início súbito ou tardio, de pouca ou maior intensidade, mas pode ser generalizado. Entretanto para

102 revistadue

Por José R. Rocha Júnior (re)encontrar o equilíbrio é necessário algum tempo, para que os sentimentos possam ser processados. Quando a dor da perda se estende por muito tempo, ela é classificada como “luto patológico” e é caracteriza por uma melancolia duradoura, acompanhada de profunda tristeza, problemas de saúde, distúrbios psíquicos e diminuição dos contatos sociais, o que exige processos de readaptação, com a ajuda de profissionais habilitados. Estar enlutado nos dias atuais representa um isolamento e angustia social, devido à impossibilidade de vivenciar a dor por parte das pessoas que sofrem as perdas. De acordo com as experiências vividas e as características individuais da personalidade, cada um tem um jeito singular de vivenciar o que deixou de possuir. As perdas sempre estarão presentes em nossas vidas, e a expressão destes sentimentos é fundamental para o desenvolvimento do processo de luto. Portanto precisamos estar disponíveis para a vida e para vivenciar tudo o que ela nos oferece, e assim dá um novo sentido e um (re) significado a dor da perda, para que nossa vida continue em um fluxo continuo de novas possibilidades.

gtech

revistadue 103


carreira comportamento

Eventos corporativos Eles fazem a diferença dentro e fora da empresa

P

equenas e grandes empresas utilizam-se de eventos como uma estratégia de marketing para trazer benefícios internos - como relacionamento entre membros da equipe, reconhecimento da marca e fortalecimento dos laços - e objetivos externos - como prospecção de novos clientes e relacionamento com o público. A questão é que produzir um evento nem sempre é fácil. O motivo de festa pode se tornar um calo no pé, quando executado sem organização ou com fornecedores de má qualidade. Alguns cuidados precisam ser tomados para que o momento não gere antipatia no meio corporativo.

Fotos: Divulgação

Escolha o melhor Escolher um parceiro “às escuras” é muito arriscado. Estabeleça critérios para a contratação, como responsabilidade, pontualidade, posicionamento no mercado, criatividade, práticas de trabalho e flexibilidade na negociação de custos. Se a empresa tem uma verba destinada a produzir o evento, não há por que economizar na hora das contratações. Escolha sempre o melhor, e se o melhor for o mais caro, avalie se vai valer a pena. Uma economia qualquer nessas contratações pode prejudicar seriamente a qualidade do seu evento. Imagine só: os convidados chegando e seu fornecedor (por trabalhar com equipe reduzida) ainda montando a estrutura. Ou faltar bebida por falta de planejamento. Erros gravíssimos! 104 revistadue

Por Valná Dantas Se a sua empresa não possui um bom espaço, ou se deseja realizar um evento diferenciado e externo ao local de trabalho, é necessário pensar em um lugar adequado para a recepção que se deseja fazer. O cuidado para não deixar o espaço vazio ou lotado é uma regra básica. “As empresas procuram nosso espaço primeiramente por ser um ambiente diferente, que propicia a criatividade. O conforto de um local bem decorado, arejado e com cardápio satisfatório faz toda a diferença”, afirma Angela Simioni, gerente do restaurante Bodega do Sertão, que oferece seus espaços reservados para empresas de diversos setores e disponibiliza locais como mezanino, para 30 pessoas, salão, para 90 pessoas, e bule climatizado, para 60 pessoas. Além de escolher os melhores fornecedores – aqueles confiáveis e com referência no mercado, preocupe-se também em reservar um espaço agradável e de fácil localização. Acredite, atrasar o seu evento porque os convidados não encontraram o local será constrangedor.

“Leve sua equipe à um espaço agradável, que estimule a criatividade e estreite os laços pessoais. Um pequeno ou grande evento pode trazer efeitos significativos a uma empresa.”

Eventos corporativos privados - são válidos para: • • • • •

Anunciar e lançar novos produtos Promover a interação entre setores da empresa Integrar clientes e fornecedores Melhorar a imagem da empresa Comemorar mudanças e conquistas

6. 7. 8. 9.

Dicas importantes: 1. 2. 3. 4. 5.

O primeiro passo é definir o tema central do evento e seus objetivos principais. Defina o conteúdo programático, e com isso, o tempo necessário para o evento. Faça estimativas de custos e verifique a disponibilidade de verba. Defina a data do evento, certificando-se de que não entrará em conflito com outras atividades. Escolha o local, levando em consideração a localização, segurança e conforto do

10. 11. 12. 13. 14.

mesmo. Verifique quais departamentos poderão ser envolvidos na organização e antecipe solicitações com prazos definidos. Preocupe-se com os materiais gráficos: convites, banners, folhetos, entre outros de acordo com o objetivo do evento. Faça uma lista dos equipamentos necessários: microfones, projetores, computadores, telão, etc. Escolha o tipo de acomodação de mesas e cadeiras considerando o número de participantes e o tipo de evento. Cuide dos bastidores: verifique se é necessário recepcionistas, operadores de vídeo, som, luz e foto. Defina o tipo de alimentação e considere sempre ter água à disposição independente do horário da festa. Defina o tipo de decoração caso o local já não tenha essa estrutura. Faça uma pesquisa entre os convidados a fim de conhecer seu grau de satisfação. Registre o momento para clipagem de resultados e como arquivo pessoal.

www.bodegadosertao.com.br 82. 3327.4446 Av. Júlio Marques Luz, 62,Jatiúca revistadue 105


comportamento

Eu assumo! Nas Redes Sociais, homens e garotos contam como foi a experiência de assumirem sua homossexualidade para suas famílias

E

les têm atitude e são bem informados dos próprios direitos. São adultos, jovens, garotos, mas todos têm uma coisa em comum: a vontade de se libertar. As perguntas feitas nas redes sociais foram “Como vocês ‘se assumiram’ para seus pais? Qual foi reação deles? Hoje, como é o relacionamento entre vocês e suas famílias?”. As respostas você vê a seguir.

Fotos: Divulgação

Manoel Barbosa Os relacionamentos com minha família sempre foram de muita amizade e cumplicidade! Somos amigos o suficiente para brigar, conversar, trabalhar e fazer tudo que for necessário juntos. Porém, como toda família, segredos existem, e em algum momento eles vêm à tona. No meu caso, assumi minha homossexualidade em 2007, quando ainda fazia terceiro ano do ensino médio. Foi fácil? Não! Me arrependo? De forma alguma! Quando aconteceu a revelação, de fato, houve uma rejeição natural deles por não quererem enxergar o que estava à sua frente. Porém, com o passar do tempo e com muita naturalidade, as coisas foram tomando o seu devido lugar, e cada um soube como conviver com essa diferença. Hoje, minha família recebe meus amigos como se fossem seus, dão conselhos amorosos, fazem piadas de triplo sentido e se preocupam tanto com eles quanto comigo! Um fator que contribuiu para uma aceitação mais rápida foi o mundo cruel que existe fora de casa. A primeira vez que fui a uma boate GLS, quem me 106 revistadue

sempre inserido no seio familiar, de ter uma família bem estruturada. Claro que tive meus altos e baixos, pois é natural, mas minha relação familiar ficou bem melhor após minha declaração. Tenho o apoio e o amor da minha família em geral, mas acredito que sou um caso isolado quando se trata desse assunto. Paulo Max Eu não falei pra ela, ela que falou pra mim (risos). Eu nunca cheguei a dizer nada à minha mãe, mas ela veio até mim e fez várias perguntas e afirmações, daí me fez entender que tudo aquilo não era novo pra ela, que ela já sabia de tudo. Ela pode até não me aceitar, mas também não atrapalha a minha vida, e vivo bem assim. Bruno Ramos

Por Flávio Cansanção levou e me buscou na porta da extinta TOY foram meus pais, que pensavam da seguinte maneira: “se é pra ir, você vai. É a sua vida, mas queremos saber onde é e com quem você está!”. E, é claro, aceitei com a maior vergonha do mundo, pois nem eu sabia o que esperar do lugar; mas, no final, tudo deu certo, e às 3h da manhã ele já estava na porta à minha espera. Aprender a conviver com as diferenças nunca foi fácil pra ninguém, e nem será. Fui o primeiro da família, mas o tempo já provou que não sou o único nem o último! Pollyto Sykes Tipo... Minha mãe, desde quando eu era pequeno, já “sabia”. Quando eu tinha 13 anos, ela perguntou se eu era gay e tal, e até hoje ela me respeita. Eu ainda me admiro com essa coragem que tive de assumir minha sexualidade aos meus 13 anos. Meu pai, em contrapartida, é meio preconceituoso, e está começando a quebrar esse tipo de preconceito com a minha sexualidade. Antes, ele pensava que era um tipo de distúrbio, uma doença, coisa do tipo... Mas agora ele está vendo que é NATURAL! Algo que já nascemos com isso, não escolhemos! Di Moraes Nunca tive grandes dificuldades em me assumir. Quando estava certo de quem eu era de verdade, fui logo me declarando (aos 18 anos, mais ou menos). Acredito que essa fase da minha vida fluiu naturalmente, e acho que isso se deve ao fato de estar

Bom, desde cedinho, acho que nos meus 17 anos, resolvi ir numa boate gay (risos), e fiquei fascinado pela música, o que me fez começar a frequentar o local mais vezes, mas sempre escondido, claro! Porém, não demorou muitooo, e os comentários chegaram aos meus pais. Foi uma situação péssima de primeira, porque eu não tinha o que falar... A única coisa que minha mãe chegou pra dizer depois de chorar um pouco foi: “eu só quero que você respeite a família. Só quero respeito”. Daí pronto, né... Hoje em dia, nem conversamos mais sobre. Eu sou DJ de uma boate gay e viajo bastante, daí a família começa a respeitar mais quando vê que você é um profissional competente, então não tem mais problemas! Tá tudo na paz, mas acho que eles não aceitam minha opção, só a respeitam. Henrique Sá Tipo assim... Sempre morei com minha mãe, daí ela sempre desconfiava. Até que, certo dia, eu optei por contar a ela: sentei e conversei, e foi quando ela disse que já esperava isso de mim, que não importava minha opção sexual, que ela me amava do mesmo jeito. Com isso, permanecemos felizes e tranquilos. Lori Assunção Na época, eu estava com alguns problemas, e minha mãe veio conversar para entender o que estava acontecendo, foi então que me senti à vontade para contar. No início, foi a reação típica da rejeição, mas, com o passar do tempo, eu e minha mãe criamos uma relação muito boa, e até melhor do que era. Meus pais são meus melhores amigos, e sei que hoje posso contar qualquer coisa que eles irão me apoiar.

“Daniela Mercury, Ricky Martin, Elton John, Adriana Calcanhoto e Tammy Miranda são exemplos de famosos que assumiram a homossexualidade.” revistadue 107


comportamento carreira

Concurso público Estabilidade ou acomodação? Não importa qual seja a sua escolha, resultados só serão alcançados com atitude

O

concurso público sempre foi uma porta de saída. O mercado da concorrência acirrada, onde a visão empreendedora já não é para todos, sobrevive de ideias e

movimento. Busca-se na carreira pública estabilidade e status, no entanto, esquece-se do quanto as pessoas estão se limitando ao se acomodarem. Como lidar com essa dicotomia? Cada qual deve fazer seu julgamento. De certo, é necessário coragem para enfrentar qualquer que seja o caminho, mas quem disse que seria fácil? Fórmulas de estudo ilusórias, constante organização e busca incessante por materiais não levam os amigos à tão sonhada aprovação, mas ao desespero quando observam editais infindáveis e provas cada vez mais trabalhosas que trazem, a cada dia, notas de corte mais altas ante uma concorrência absurda. A “indústria do concurso público” tende a, cada vez mais, produzir um maior número de cursos preparatórios. Mas, para quem quer seguir qualquer um dos caminhos, público ou privado, bons livros, com temas que lhe atraiam, podem ajudar a enriquecer seu vocabulário e o incentivar. No entanto, só a ação trará resultados.

Fotos: Divulgação

Ação! Administre seu tempo. Comece com poucos minutos por dia: organize seu calendário e programa poucas matérias e atividades. Se seu ideal for o concurso público, veja as matérias que es108 revistadue

Por Wellington Catta Preta Costa

tão indicadas no edital (leitura da letra da lei, principalmente, além dos tradicionais resumos e anotações de aula, acompanhados de um bom livro). Se a vida privada é o seu caminho, faça estudos de caso, mercado e vendas; Dica: Técnica Pomodoro. Inicialmente, estude 20 minutos, dê uma pausa por 5 minutos e então retome; repetindo o processo por 4 vezes, faça uma pausa longa (20/30 minutos).

Leia! Estude sempre ESCREVENDO. Escrever é o exercício que faz com que sua mente absorva o que está sendo lido. Para revisar, utilize-se de “mapas mentais” (faça revisões periódicas!); Dica: Mapas Mentais. Desenhe um círculo em meio a uma folha de caderno, com setas, partindo da esquerda para a direita e dando toda a volta com dicas sobre a matéria central. Escreva!

Fé em si mesmo. A auto-confiança é passo importantíssimo para qualquer desenvolvimento. Não se acomode, pois o seu concorrente tem tanta vontade quanto você. Mire nas estrelas. Sucesso!

Estudar até passar A ordem dos especialistas não é estudar para passar, mas “estudar até passar”. Mesmo quem ainda não decidiu em que área vai prestar concurso pode começar a se preparar, optando pelas disciplinas básicas, como língua portuguesa, matemática, direito constitucional e raciocínio lógico, entre outras. Esperar a publicação do edital para adquirir material específico para determinado concurso não possibilita formação suficiente para concorrer em pé de igualdade com candidatos quem vêm se preparando há meses ou até anos para disputar a mesma vaga. Por isso, o processo de formação deve ser contínuo. Quem se dedica às matérias básicas adquire conhecimento equivalente, em média, a 80% do conteúdo exigido em pelo menos 20 concursos de uma mesma área. Para estudar, o mais eficaz é estabelecer uma rotina diária dedicada exclusivamente ao estudo e segui-la regularmente, o que exige uma boa dose de concentração e disciplina. Quem trabalha ou frequenta escola regular e optou por estudar em casa precisa redistribuir os horários das tarefas cotidianas para reservar pelo menos

três horas diárias à preparação. Em geral não é preciso sacrificar outras atividades, mas priorizá-las de acordo com o interesse maior – no caso, ser aprovado num concurso público.

Praticar Em toda preparação, é fundamental resolver exercícios e mais exercícios para testar ou reforçar o conhecimento. Além dos exercícios contidos no material de estudo, o ideal é fazer provas dos concursos mais recentes, para ficar por dentro do que tem sido exigido. É recomendável resolver as provas aplicadas por variadas bancas examinadoras, pois os critérios de formulação e avaliação de cada uma são diferentes.

“Muitas das falhas da vida acontecem quando as pessoas não percebem o quão perto estão quando desistem. (Thomas Edison)

revistadue 109


destaque

Orkutizando o facebook? Quem são essas pessoas que estão mudando o nosso cotidiano e nossos gráficos?

Fotos: Divulgação

H

á quase dez anos, estamos vivendo uma história que parece mais um conto de fadas: o crescimento e a ascensão da classe C. Nesse período, esse grupo passou de 44% para 52% da população brasileira, acompanhado da redução das classes DE. Esses números estão vivos no aumento da compra de automóveis, no crédito mais fácil, na realização do sonho da casa própria, nas praças de alimentação mais cheias. Como na magia de um beijo, os populares tranformaram-se num príncipe encantado, agora conhecidos como “nova classe média”. Quem no mercado de consumo não sonha com esse príncipe? Mas é bem recente esse interesse pelos “populares”. Afinal, tudo muda com as lentes do consumo e do capital. Daí que, nesses 10 últimos anos, criamos diferentes títulos para esse segmento: baixa renda, base da pirâmide, classes populares, classe C, e chegamos na recente “nova classe média”. Nomenclaturas até então pouco correntes e até inexistentes. No passado, eles eram os pobres, excluídos, necessitados, miseráveis, gente simples, gente humilde. Onde estavam esses milhões de integrantes das classes populares antes desse atual período encantado de consumo? Eram aqueles que serviam ou então assustavam, colocando a segurança em risco. Abriam as portas dos carros dos mais ricos, limpavam as casas das patroas, empacotavam as compras de supermercado dos que podiam fazer a “compra do mês”, varriam as 110 revistadue

“Vê se me esquece. Se me odeia, deita na BR.” Aviões do Forró

Por Fábio Mariano Borges ruas, dirigiam os ônibus, recolhiam os ingressos nas catracas, vendiam os doces caseiros ou pipocas nas barraquinhas das esquinas. E agora, por onde andam esses populares? Estão no meio de nós. Nas filas dos aeroportos, esperando para embarcar para as viagens de férias nas quentes praias brasileiras ou para, pela primeira vez, cumprimentar pessoalmente o famoso Mickey Mouse em terras do estrangeiro. Estão engrossando os números das escolas privadas e fazendo pipocar uma nova faculdade em cada esquina. Estão lotando as salas de cinema, desde que o filme seja dublado. Estão borbulhando nas praças de alimentação. Nos bancos, deixaram as filas do caixa e aguardam para falar com o gerente. Estão planejando um curso rápido de Inglês nos Estados Unidos e lua de mel de quatro dias em Buenos Aires. Estão nas lojas, em busca da última “modinha” das passarelas. Estão nos salões de beleza, dando um trato no cabelo. Estão disputando uma vaga no estacionamento, para deixar o carro 1.0 comprado em 100 parcelas. Estão circulando à vontade pelos templos de consumo, antes restrito a alguns escolhidos. Estão no meio de nós. Saíram da senzala para nos cumprimentar no centro da casa grande. Estão nas redes digitais, muitos deles conectados através de computador próprio. Só no Nordeste, 40% das compras online são resultado da classe C. Entre os frequentadores das redes digitais no Brasil, quase 60% já são da nova classe média. Daí que veio o alerta através da mais utilizada rede social no Brasil: “estão orkutizando o face-

book”. Esse post muito frequente apareceu no Facebook como um grito de socorro. Mas o que esse grito significa? Nesse post, que com ares de inocência parece até divertido, persiste disfarçada uma sociedade hierarquizada. Pode-se tolerar tudo, que comprem, que viajem, que dividam o estacionamento com os últimos modelos de carro da elite. Mas não é possível tolerar que os sapos, travestidos de príncipe, tomem também um espaço até então exclusivo e de prática de domínio cultural, onde muitos se horrorizam quando uma marca de luxo usa o bordão Leke Leke Leke como trilha de uma campanha viral. Em tom de piada, esse post revela o real sentimento que temos sobre a ascensão da nova classe média. Estão autorizados a consumir e aquecer a economia, mas no território deles. Mesmo como príncipe do mercado, a nova classe média ainda padece nas filas dos hospitais, continua mergulhada num risco de violência cotidiana e excluída de uma educação qualificada. Deixam a periferia para comprar nos templos de consumo,

mas depois retornam para suas casas em bairros onde muitas vezes falta o saneamento básico ou a coleta de lixo. É lá que queremos que o princípe fique e não na terra encantada do Facebook. Há tempos não me deparava com uma declaração tão preconceituosa como “estão orkutizando o facebook”. Sob o nosso jeito cordial, generoso e politicamente correto, com ares de superioridade, aceitamos o novo príncipe entre nós porque, afinal, ele agora carrega consigo um cartão de crédito. Mas não hesitamos em apontar e desqualificar a presença dos populares no ambiente digital, como se fossem sapos que contaminam um diálogo elitizado. A nossa fábula continua, mas por um caminho perigoso: o consumo. Cegos, entendemos por qualidade de vida o poder de compra e o livre crédito. A nova classe média, ainda excluída de uma educação, segurança e saúde decentes, segue comprando. Resta saber que tipo de final feliz os aguarda.

revistadue

111


carreira

Mente aberta, TV fechada Pajuçara Sistema de Comuniação se destaca por mais um produto diferenciado

Por Anthony Campos e Gabriella Azevedo

Fotos: Divulgação

I

novação, tecnologia, credibilidade e liderança na distribuição de conteúdo digital em Alagoas. Esses são alguns requisitos que o Pajuçara Sistema de Comunicação PSCOM tem como lema. E foi seguindo no seu propósito de se tornar líder em produção de conteúdo digital em Alagoas que o PSCOM lançou o TNH1 TV, o novo canal da NET Maceió, que surge não só como uma nova opção de veículo de comunicação no estado, mas como uma verdadeira novidade para a TV fechada local e como um novo marco para a comunicação em Alagoas, que agora contará com um veículo cheio de oportunidades comerciais, com uma programação diferenciada e focada num novo segmento de telespectadores. Informação, Esportes e Diversão são os três conceitos que fazem parte da programação do TNH1 TV, canal 26 da NET - empresa líder em TV por assinatura e banda larga do Nordeste. Com uma programação completamente local, o canal representa um novo conceito em televisão fechada para Alagoas, com foco na diversidade de produção local, mantendo qualidade de conteúdo e imagem. O canal já surge carregando a credibilidade e liderança do portal de notícias TNH1 e o tradicionalismo e qualidade de conteúdo da TV Pajuçara. Aliado a isso, está a visão inovadora presente em todos os veículos do Pajuçara Sistema de Comunicação, o que facilita e reafirma o objetivo de fazer do TNH1 TV um dos canais preferidos do telespectador maceioense. 112 revistadue

Atualmente, com a grade composta por 30 programas distribuídos ao longo da semana, o TNH1 TV aposta na variedade de sua programação para satisfazer o gosto de todo tipo de público. Levando ainda mais informações durante as manhãs, programas como o Pajuçara na Hora e TNH1 Notícias iniciam o dia somando três horas e meia de transmissões ao vivo, mostrando as notícias mais quentes de Maceió, além de prestações de serviços, entrevistas, giro pela cidade e muito mais. Comprovando nosso comprometimento com a notícia e levando conteúdos de relevância e credibilidade aos telespectadores, o TNH1 TV teve a oportunidade de transmitir duas grandes coberturas ao longo de sua trajetória. Momentos como a explosão do DEIC e os julgamentos de PC Farias e de Paulo Bandeira foram acompanhados a todo o momento, mostrando seu papel diante aos fatos. Com 15 horas de programações inéditas semanais, programas como Saúde e Você, Ricardo Mota Entrevista, Pajuçara Futebol Clube, Classificadão TNH1, entre outros, formam a grade de transmissões do canal, e levam o melhor e mais completo conteúdo local diretamente para a tela dos maceioenses.

Interação com outras mídias O PSCOM já atua focado no conceito crossmídia tanto para produção de informação quanto para otimização de operações comerciais e isso está presente no TNH1 TV, que conta com uma equipe de profissionais multimídia, com atuação em veículos de formatos diferentes (internet, televisão e rádio). Integrados, TV Pajuçara, Portal TNH1, TNH1 TV e Rádio Pajuçara FM - Maceió vão complementar suas programações mutuamente, reforçando a tradição do grupo na produção de conteúdo local. Através destas interações, já foram alcançados mais de 39 mil views do TNH1 TV através do portal TNH1. Com transmissões como o da explosão do DEIC e do julgamento de Paulo Bandeira, mostramos nosso desempenho e levamos a informação aonde quer que ela aconteça.

Programas • • • • • • • • • • •

TNH1 Notícias Saúde & Você Ricardo Mota Entrevista Manhãs Nordestinas Pajuçara Futebol Clube Jornal da Pajuçara Manhã Jornal da Pajuçara Noite Entre Noivas Momento Oração Missa Dominical Evangeliza Show

“ um novo conceito em televisão fechada para Alagoas, com foco na diversidade de produção local, mantendo qualidade de conteúdo e imagem.” revistadue 113


carreira

Inglês: oportunidade ou barreira? Em um mundo cada vez mais globalizado, falar outra língua deixou de ser diferencial: é obrigação para quem quer crescer

Por Walber Lima

E

stima-se que, de cada 10 pessoas que dizem falar inglês, apenas três seriam aprovados em um teste. Esse é um dado preocupante para o país do ‘jeitinho’. Será que temos condições de lidar com o alto número de turistas, que não falam português, que nos visitarão durante os grandes eventos como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016? Em matéria recente, a GloblalEnglish classificou o Brasil como detentor do sétimo pior nível de inglês do mundo e do sexto pior da América Latina. A população mundial em busca de aperfeiçoamento na língua inglesa cresce a cada dia, mas no Brasil, infelizmente, essa realidade não tem sido tão satisfatória. A cada dia o mundo torna-se menor. A tecnologia tem acelerado esse processo de juntar pessoas, empresas, projetos, etc. A língua escolhida para essa consolidação foi o inglês, e o acesso a ela torna-se imprescindível para desenvolver e ampliar as possibilidades de conhecimento científico e tecnológico vindos dos grandes centros. As universidades lançaram o programa Ciências Sem Fronteiras, que objetiva enviar alunos para cursar um ano em uma universidade no exterior. A ideia é fantástica, porém, os alunos enfrentam a barreira da falta do conhecimento da língua; mesmo assim, muitos deles seguem no programa sem a competência comunicativa necessária para ingressar em uma sala de aula de nível superior em países de língua estrangeira. Isso refletirá, claro, em um desenvolvimento acadêmico deficiente, fazendo com que os alunos usem a oportunidade mais para diversão 114 revistadue

que para intercâmbio de conhecimentos. Em âmbito profissional, a situação não é muito diferente. A Catho, maior empresa Latino Americana na área de recrutamento, afirmou que cerca de 80% das entrevistas de emprego nos grandes centros já são feitas em inglês. Segundo a empresa, apenas 11% dos candidatos apresentam habilidade de se comunicar na língua sem dificuldades. A habilidade ou não de se comunicar em inglês profissionalmente contribuirá, certamente, para o desenvolvimento de possibilidades de ascensão profissional. A meu ver, os brasileiros estão ainda muito aquém em termos de disposição para aprender o idioma usado como ferramenta de comunicação mundial. As pessoas precisam se conscientizar de que o inglês vai trazer liberdade e conforto em situações diversas de suas vidas. As barreiras colocadas não justificam a desistência pela língua. Existem métodos disponíveis para todo tipo de necessidade. O adulto deve ser exposto ao idioma de forma diferente da criança e do adolescente. Busquem a metodologia que lhe deixe mais confortável, e boa aprendizagem! revistadue 115


carreira

Entrevista de emprego O incansável assunto sobre como se preparar para uma primeira boa impressão

S

e você não passou por uma entrevista de emprego, com certeza, vai ter essa oportunidade. Quem já passou sabe que, nessa etapa, os candidatos criam uma grande expectativa, que geralmente vem acompanhada de ansiedade e nervosismo. E para diminuir o bombardeio de sentimentos, saiba como se dar bem nesse momento. Entrevistas são fundamentais no processo seletivo, pois o candidato terá a oportunidade de conhecer a empresa, apresentar-se e provar suas competências.

Fotos: Divulgação

Marcando gols Chegar atrasado é pedir para não ser contratado. Quando o candidato chega alguns minutos antes, ele pode se familiarizar com a empresa e sentir o clima. Uma forma valiosa de não levar um cartão vermelho é seguir a etiqueta corporativa. Evite conversar com secretárias e ficar de papo com outros candidatos; aproveite o momento para tomar uma água e usar o banheiro, se necessário. Mantenha-se atualizado: boas empresas gostam que seus colaborados sejam antenados. Conheça a história da empresa, entenda seu segmento, sua missão e visão. Isso tudo é muito fácil de ser acessado na internet. Procure sempre exemplificar suas habilidades. Dessa forma, o avaliador poderá ter uma noção 116 revistadue

Por Maiara Silvestri do quanto você se doou e quanta energia utilizou. Preze sempre pela objetividade e pelo foco nos resultados que deverão ser obtidos. Falar de maneira sofisticada nem sempre pega bem, principalmente se esse não é o seu estilo. Seja autêntico, mas cuidado com as gírias. Acredite, aquele antigo truque de responder algo positivo como se fosse negativo não está mais colando nas entrevistas. Substitua seus pontos fracos por pontos a desenvolver. Existe sempre algo que precisamos melhorar, então, explane esse ponto como algo consciente e que já está sendo trabalhado.

Cartão amarelo e vermelho Não ter o currículo na mente é “cartão amarelo”, mas, se você já foi a alguma entrevista, sabe que pode “desenrolar”. Tenha um roteiro das suas experiências, isso ajuda na organização das ideias. “Cartão vermelho” para celular ligado na entrevista. Além de interromper a conversa, demonstra desatenção e falta de respeito. Se acontecer, peça desculpas e desligue o aparelho imediatamente. Chegamos ao fim, e, como todo fim precisa de um fechamento, finalize a entrevista agradecendo a oportunidade com um aperto de mão, deixando claro seu interesse na vaga, de forma tranquila e confiante.


opinião

opinião

Uma dose de “cha”

Intuição “A bondade é uma virtude incompatível com a enfatização, a intimidade, a mentira. É intimamente unida ao bom senso e à intuição.” Tristão de Ataíde

T

odo ser humano é intuitivo. Essa capacidade pode ser desenvolvida confiando na força interior que existe em cada um de nós. Às vezes não percebemos, mas todos nós temos essa característica. Esse dom não depende de dogmas religiosos, de ser espiritualizado ou não. Ele traz insights que nos levam a estar no lugar certo na hora certa, ou evitar o contrário. Muitas vezes não damos o valor devido às mensagens que surgem diante de nós, daí a necessidade de aprender a reconhecer que tudo, por mais insignificante que seja, tem uma razão de ser. Não se trata de prever acontecimentos, entretanto, devemos estar atentos à nossa intuição que mora dentro de nós. É só confiar e saber buscá-la. Nascemos com essa sabedoria, que ao longo do tempo dá lugar às limitações impostas pela

Por Nelda Andrade

Uma dose de “CHA”, Conhecimento, Habilidade e Atitude

sociedade. Quanto mais procuramos encontrar o caminho da intuição, mais interagimos com mensagens importantes que chegam muitas vezes até nós e não damos o valor devido. Daí a necessidade de aprendermos a reconhecer que a intuição é verdadeira; aprender a confiar no inconsciente é algo muito importante para o ser humano. Aquiete a mente, ouça a voz do coração, forme uma conexão perfeita com o Eu Divino, buscando as vibrações necessárias para um conhecimento interior. O autoconhecimento ajuda a separar a intuição das cobranças internas, que são um mecanismo contrário ao intelecto, que trabalha com crenças e ideias externas. A intuição dialoga com o que vem de dentro. O primordial para desenvolver a intuição é acreditar em si mesmo e ter certeza da força interior que existe em cada um de nós.

Fotos: Divulgação

“Grande parte da alegria espiritual e constante que as crianças nos trazem reside na sua capacidade de ver o mundo como algo novo, como pura intuição, renovando em nós a frescura da vida.” Joyce Cary

118 revistadue

Por Diego Barros

H

oje, trago uma dose de “CHA”, para degustarmos enquanto refletimos sobre nossos passos. Essa sigla significa nada mais, nada menos, que Conhecimento, Habilidade e Atitude. Podemos possuir um, alguns ou todos esses elementos, mas, se não soubermos trabalhá-los com a sinergia que eles necessitam, os sonhos estarão sempre no campo do imaginário e jamais se transformarão em metas a serem alcançadas de fato. Se conhecimento é poder, o detenha em abundância. Leia, informe-se, construa em sua consciência a fortaleza inquebrantável que o fortalecerá em qualquer caminho que escolha seguir. As habilidades, por sua vez, são desenvolvidas mediante as práticas que o ajudarão a não só acreditar em seus objetivos, mas a torná-los palpáveis. Mas nada disso, sem atitude, pode ser aplicado. Mais do que acreditar e deter o conhecimento sobre qualquer coisa, é preciso que você vivencie aquilo que acredita, pois, do contrário, será apenas um reprodutor de uma boa ideia semeada. Muito se fala em sonho, e pouco se faz para construí-lo no campo da realidade. O impossível flerta com nossos medos como uma maneira de nos trazer limites. O medo nos cansa, é fardo pesado. O fracasso não tem a ver com a falta de sucesso senão com o hábito de desistir.

Uma vez que souber manipular esses três elementos, poderá vislumbrar um potencial em si para desenvolver qualquer objetivo que se proponha a alcançar. A aplicação do “CHA” na dosagem recomendada transformará seus sonhos em metas e o fará vê-los como atingíveis. Lembre-se: antes que você chegue onde deseja, há pessoas que já alcançaram o tão sonhado sucesso e o inspiram a seguir. Portanto, ter atitude para ousar e deixar a zona de conforto é atributo necessário para que deixemos de seguir a corrente do comum e tenhamos a coragem de AGIR! revistadue 119


opinião

Desempenho

x Remuneração É como se questionar sobre que vem primeiro, o ovo ou a galinha.

Fotos: Divulgação

N

ão resisti à tentação e me vali do velho dilema avícola no centro do qual se questiona quem vem primeiro, se o ovo ou se a galinha, para, com alguma ironia, tratar de um outro velho dilema organizacional: quem deve vir primeiro? O desempenho ou a remuneração? A lógica tradicional e medíocre estabelece que somente deveremos entregar algo a mais no dia em que a empresa decidir pagar também a mais por isso. Mal sabem os inocentes que qualquer centavo a mais que venhamos a conquistar antes de qualquer entrega de desempenho será cobrada não na mesma moeda, mas num câmbio bastante desfavorável para o trabalhador, ou seja, numa moeda muito mais cara. A conquista de um aumento salarial, seja em que proporção for, será sempre carregada de elevação dos níveis de expectativas quanto ao comprometimento para com a empresa e quanto aos resultados gerados por um funcionário. Além disso, essa lógica estabelece uma base mercenária segundo a qual o funcionário condiciona a elevação da sua entrega (desempenho) a um aumento salarial real. “Toma lá, da cá!” Nos primeiros dias ou meses, ainda sob o calor do entusiasmo do aumento salarial, é possível se verificar a elevação de desempenho e do comprometimento, contudo, logo, logo, aquilo que era ótimo passa a ficar apenas bom ou razoável com o passar do tempo. Assim, nova negociação salarial se estabelece e o ciclo pernicioso e mercenário do “toma lá, da cá” se reinicia. Portanto, isso não é sustentável e, no longo prazo, se constitui em um grave e complexo problema para 120 revistadue

Por Adriano César ser administrado por uma empresa, seja de que porte for. Desconheço algum profissional que acha que é remunerado na exata suficiência daquilo que lhe parece justo. Mesmo aqueles que ganham salários extratosféricos no mundo corporativo sempre acharão que ganham pouco, ou menos do que realmente mereciam... No caminho contrário, mais vantajoso para ambas as partes, no meu entendimento, a entrega “em abundância”, ou seja, aquela que fazemos sem esperarmos nada a mais de imediato por isso, nos renderá credenciais suficientes para sermos reconhecidos, principalmente nos casos de promoções ou aumentos salariais decorrentes da MERITOCRACIA. Ao entregarmos mais, transferimos a pressão de promoção para quem está hierarquicamente acima de nós. Acumulamos “pontos de fidelidade” no mundo corporativo. Bem verdade, isso não garante que os mesmos serão enfim trocados algum dia, mas estamos numa espécie de Big Brother corporativo, no qual estamos sendo vistos, observados por todos, interna ou externamente. Ou seja, caso não tenhamos o reconhecimento interno e a possibilidade de trocarmos o nossos “pontos” no “clube de vantagens” atual, os nossos clientes, fornecedores e concorrência sempre estarão de olho em quem se destaca naquilo que faz. Não falta trabalho para quem é verdadeiramente competente e exerce a sua profissão de modo diferenciado! Aos medíocres e mercenários, restam a perda de tempo em reclamar da vida num muro virtual de lamentações, bem como os sentimentos de inveja, de rancor e de amargura para com a vida. Se, por

um lado, são os primeiros a se esquivarem do algo mais, a criticarem e fazerem piadinhas com os colegas que se entregam além da média, por outro lado serão os últimos a serem lembrados numa eventual lista de promoções, por exemplo. Nem mesmo a sorte é capaz de lembrar da existência destes, pois a “sorte” não costuma se apresentar para aqueles que se acomodam ou permanecem passivos esperando que ela lhes encontrem. Longe disso! Costumo dizer em minhas palestras que sorte é a resultante da combinação de oportunidades somadas às competências. De nada adianta a oportunidade aparecer e não estarmos preparados para ela... Além disso, oportunidades não estão escondidas ao ponto de precisarmos encontrá-las, como num jogo de esconde-esconde. Não! Ao invés de procurá-las, devemos gerá-las! Ou seja, saírmos de uma postura de espera (passiva) para uma postura de geração (ativa). Nesse sentido, ao entregarmos mais do que nos é demandado, estamos criando a ambiência favorável para que a “sorte” venha nos visitar. Não está ganhando nada a mais pela entrega adicional nesse

momento?! Calma! Não seja imediatista; exercite a sua inteligência emocional. Credencie-se para o surgimento da oportunidade. A sua empresa não reconhece o seu esforço? Ainda assim não é motivo para não entregar a mais.Utilize-a como laboratório de experiências para que o seu currículo profissional seja enriquecido. Clientes e fornecedores estão lhe observando e, conforme seja, poderão se interessar pelo seu trabalho junto a eles. Se, além disso, o seu trabalho vale mais do que lhe pagam, então você está na empresa errada mesmo! Infelizmente, a maioria das organizações se especializaram em subaproveitar o imenso potencial dos seus funcionários, e somente se dão conta disso no momento em que os mais competentes pedem demissão, seja para ir para a concorrência ou abrir o seu próprio empreendimento. Como citei acima, o momento em que vivemos está mais favorável para o trabalhador do que para os empregadores. Em outras palavras, não falta trabalho e oportunidades de crescimento para quem é competente e entrega resultados acima da média. Já para os medíocres...

revistadue 121


carreira

No “Insta”. E agora? O que não fazer quando o assunto é Instagram

Fotos: Divulgação

A

s simples tarefas do dia a dia estão cada dia mais expostas nas novas mídias sociais através de fotos. Uma das ferramentas mais utilizadas para isso é uma das febres do momento: o Instagram. Diferente do Facebook, que divide perfis (contas pessoais) e páginas ou FanPages (contas para empresas, pessoas públicas, entre outros), o Instagram não faz essa diferenciação, e, por isso, principalmente para as empresas, os cuidados devem ser redobrados. - Cuidado com as fotos e a qualidade delas: é necessário o mínimo de cuidado com elas e com sua relevância, já que, no Instagram, as fotos são o principal produto das postagens; - Cuidado com a panfletagem: o uso de banners com muito texto e flyers não são exatamente o que os consumidores de Instagram estão querendo ver. Fotos dos eventos em tempo real ou de eventos passados são mais vistas e curtidas do que simplesmente um banner falando o que vai acontecer. Evite propagandas explícitas: tente ser o mais sútil possível; - Interaja: o consumidor de mídias sociais é normalmente alguém que está esperando ser ouvido e visto. Mencione sempre que for necessário e conveniente; - Marque seus lugares de fotos: marcar sua empresa é, também, uma forma de estimular seus seguidores a marcarem-na quando estiverem nela. Outra dica é procurar pessoas que marcaram sua empresa para interagir com elas; - Procure as pessoas influentes para seu perfil: essas pessoas, como foi dito anteriormente, sempre 122 revistadue

Por Mariana Lima

marcam sua empresa nas fotos, enaltecem ou reclamam de algo que passaram. Elas são seus principais focos. Sempre que possível, curta postagens dessas pessoas, sem puxa-saquismo, e as siga para acompanhar o que falam da sua empresa; - Se é o proprietário da empresa, não use o Instagram de maneira pessoal: muitos empresários insistem em não aceitar que as mídias sociais necessitam de profissionais especializados para isso. Eles acabam decidindo produzir o conteúdo, e, em alguns casos, misturam a empresa e a vida pessoal nas postagens. Separe e procure um profissional da área para produzir conteúdo específico para as mídias sociais. - Nunca use tags demais: as hashtags (#) são utilizadas para marcar publicações. É importante que você utilize apenas o que está ligado à foto, e não qualquer tag. O aumento do número de curtidas associadas a isso não é real; - NÃO peça para te seguirem: o seu conteúdo deve ser interessante, e os seguidores devem crescer espontaneamente. Seguidores conquistados através de pedidos e promoções dificilmente aumentam seu engajamento e suas curtidas. Então, queira sempre os seguidores que gostarão de consumir seu conteúdo, e não qualquer um. Quando o assunto é mídias sociais, não existem verdades absolutas. As dicas acima são práticas de vivências e estudos diários. Encontre o ponto de equilíbrio para sua empresa ou para as mídias sociais que você administra. Bom senso é sempre uma ótima companhia nessas horas.


A ESPM criou os Cursos Itinerantes para você que está sempre em busca de mais conhecimento e informação, mas muitas vezes não pode ir às aulas em São Paulo. São cursos de 1 a 3 dias, focados nas áreas de Comunicação, Marketing e Gestão, levando para 8 capitais do Norte e Nordeste as técnicas mais avançadas e os melhores professores do mercado. Não é toda hora que, em vez de ir à aula, a aula é que vai até você.

Consulte a agenda da sua cidade: Fortaleza e Natal: de 11/3 a 23/3

João Pessoa e Recife: de 15/4 a 27/4

Maceió e Salvador: de 16/9 a 28/9

Inscrições: www.espm.br/itinerantes

Manaus e Porto Velho de 14/10 a 26/10


Edição 10