Distinção - Edição 76

Page 1

Mala Direta Básica 22.863.212/0001-35 TRIBUNA SC EIRELI

DISTINÇÃO 076

J U L H O - 2 0 2 1 - E D I Ç Ã O 7 6 - PA R A N Á E S A N TA C ATA R I N A

Balneário Camboriú chega aos 57 anos com novas atrações

Alargamento da Praia Central, saneamento, Parque Multiparque, somam-se aos atrativos da Capital Catarinense do Turismo PÁGINA 10


REFERÊNCIA

Compromisso com a legislação, o meio ambiente e a sociedade Grupo catarinense investe em oceanografia operacional e incentiva apoio em educação e cultura durante o desenvolvimento e execução de projetos.

Há 17 anos, as empresas do Grupo Acquaplan têm se dedicado a contribuir com a disseminação do conhecimento técnico-científico na área ambiental e na promoção de iniciativas que proporcionem educação, saúde e lazer. São investimentos em ações e projetos que vão muito além de suas atribuições de consultoria ambiental e tecnológica. Composto pelas empresas Acquaplan Tecnologia e Consultoria Ambiental, Mar Tethys Levantamentos Oceanográficos e Estudos Ambientais, Acquadinâmica Modelagem e Análise de Risco Ambiental e Appix - Inovação e Tecnologia, o Grupo Acquaplan tem entre suas especialidades a prestação de consultorias ambientais a empreendimentos como portos, terminais portuários e condomínios turísticos, bem como o desenvolvimento e aplicação de tecnologias de oceanografia operacional para obtenção de dados meteoceanográficos

2

em tempo real e para simulação de manobras de navios.

Consultoria ambiental Responsáveis por programas ambientais em atendimento à legislação ambiental, as empresas do Grupo Acquaplan desenvolvem uma série de ações para mitigar potenciais impactos gerados durante o processo de desenvolvimento e execução de um empreendimento. Estes programas monitoram diversos parâmetros físicos, químicos e biológicos, além de envolver as comunidades diretamente afetadas pela instalação e operação de empreendimentos através de ações de educação ambiental e de comunicação social. Estes programas costumam gerar dados técnico-científicos inéditos durante as atividades de campo, os quais já resultaram em importantes publicações, como o “Atlas Ambiental da Foz do Rio

Itajaí-Açu”. O Atlas foi premiado pelo respeitado Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina como a melhor publicação de Geografia do ano de 2017. “Além de ajudar os empreendedores a cumprir as normas técnicas e ambientais, também ajudamos indiretamente as pessoas a construir e executar projetos que lhes proporcionem uma vida melhor”, comenta Fernando Diehl, diretor do Grupo Acquaplan.


| tribunasc.com/distincao

COMPLEXO PORTUÁRIO DE SÃO FRANCISCO DO SUL PREPARANDO-SE PARA RECEBER OS “GIGANTES DO MAR” Autoridades Marítima e Portuária, Praticagem São Francisco e empresas de Rebocadores participaram de workshop sobre simulação de manobras de navio porta-contêiner de 366 metros de LOA e 52 metros de boca. Entre os dias 28 de junho e 1º de julho, representantes da Diretoria de Portos e Costas – DPC da Marinha do Brasil, da Delegacia da Capitania dos Portos em São Francisco do Sul, da Praticagem São Francisco, dos portos de Itapoá e de São Francisco do Sul e das empresas de rebocadores Wilson Sons e Svitzer, participaram de um workshop sobre as operações do navio porta-contêiner de 366 metros de LOA e 52 metros de boca (classe New Panamax), o maior prestes a entrar em operação no Brasil. O workshop, realizado no Centro de Simulações Marítimas - AcquaSIM, em Balneário Camboriú, é a última etapa do estudo de manobras que analisa o novo sistema aquaviário do Complexo Portuário de São Francisco do Sul, e as condições operacionais que um navio deste porte consegue manobrar neste sistema aquaviário. A possibilidade de receber este “Gigante dos Mares” em Santa Catarina só está sendo possível após a realização de complexos estudos e simulações com navios deste porte, para verificar as suas manobras no novo

Conheça o AcquaSIM O AcquaSIM está estruturado para realizar treinamentos avançados em manobras de navios, análise de acidentes náuticos e estudos de engenharia portuária, com alta qualidade a baixo custo. Possui um simulador com tecnologia Simflex4, reconhecido por

sistema aquaviário proposto no Complexo Portuário de São Francisco do Sul, atualmente na fase final de licenciamento. Estes estudos são realizados através de uma parceria entre as empresas Force Technology, da Dinamarca, e a brasileira Acquadinâmica Modelagem e Análise de Risco Ambiental, mantenedora do Centro de Simulações Marítimas - AcquaSIM e integrante do Grupo Acquaplan. O início dos estudos deu-se na Dinamarca, com a modelagem do navio em tanques de provas e túneis de ventos. Depois, no Brasil, foram realizadas adequações e simulações no Centro de Simulações Marítimas - AcquaSIM, que dispõe de modelo visual baseado em técnicas de modelagem 3D, onde as texturas são obtidas de fotos reais e aplicadas aos objetos, criando um ambiente altamente realista. Após estes dias de trabalho, finalmente, o AcquaSIM abriu suas portas para o workshop, que contou com a participação de cerca de 15 pessoas.

diversas Praticagens como o simulador que melhor representa o comportamento real do navio frente a diferentes condições climáticas e ambientais. O simulador Simflex4 reúne a combinação entre a experiência em oceanografia física da empresa Acquadinâmica, do Grupo Ac-

quaplan, com o tradicional conhecimento em engenharia marítima de mais de 50 anos de testes de navios e desenho naval da empresa FORCE Technology, da Dinamarca, pioneira no desenvolvimento de simuladores para fins marítimos.

3


REFERÊNCIA

PARANÁ AVANÇA NA INDUSTRIALIZAÇÃO E TEM O TERCEIRO MAIOR CRESCIMENTO DO PAÍS EM 10 ANOS (AE Notícias) ◤ O Paraná foi o terceiro estado que mais ganhou participação na produção da indústria de transformação brasileira na última década. O crescimento de 1,05 ponto percentual fez com que o índice passasse de 6,38% para 7,43%. De acordo com a pesquisa elaborada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a evolução paranaense foi puxada pelos setores de Impressão e Reprodução, Produtos de Madeira, Veículos Automotores e Celulose e Papel. O levantamento foi feito com base nos dados do Sistema de Contas Regionais (SCR) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e leva em consideração o intervalo entre os biênios 2007/2008 e 2017/2018. Apenas Pará (1,41) e Rio Grande do Sul (1,08) tiveram desempenho melhor neste recorte de 10 anos. O resultado consolida o Paraná como o quarto maior polo industrial do País, atrás de São Paulo (30,68%), Minas Gerais (10,80%) e Rio de Janeiro (10,14%). E a tendência é de aumentar esse crescimento nos próximos anos, diante da atração de novos negócios. “É uma demonstração da força do trabalho da nossa gente e também de que as grandes empresas veem o Paraná como um estado estratégico para investir. Grandes indústrias estão se instalando por aqui, o que se reflete também na geração de emprego”, destacou o governador Car-

4

los Massa Ratinho Junior. A indústria é responsável por 792.630 postos de trabalho ou 25% do emprego formal no Paraná. Com saldo de R$ 93,7 bilhões, o Estado é também o quarto com maior participação no Produto Interno Bruto (PIB) da indústria no Brasil – com 7,1%, novamente atrás apenas de São Paulo (29,8%), Rio de Janeiro (11,4%) e Minas Gerais (10,9%). Essa fatia, contudo, sobe para 37,6% quando se observa a soma das riquezas industriais apenas da Região Sul – Rio Grande do Sul tem 35,7% e Santa Catarina 26,7%. “Esse resultado é fruto de um esforço constante no Governo do Estado pela desburocratização, pelo incentivo ao bom ambiente para as empresas e por políticas públicas voltadas às nossas melhores qualidades, do campo à indústria”, ressaltou o governador. A pesquisa aponta que a expansão se dá em virtude do desempenho de alguns segmentos em especial. Os Serviços de Utilidade Pública, por exemplo, respondem por 19,4% do PIB industrial paranaense, seguido pela Construção (17,4%), Alimentos (17,2%), Veículos Automotores (8,1%) e Derivados de Petróleo e Biocombustíveis (6,8%). “Percebemos uma onda de crescimento no Estado em todas as regiões de maneira uniforme. A paranaense já é a quarta maior indústria do País. E, por segmentos, vemos a relevância de seto-

res como o automotivo, de alimentos, madeira e celulose”, afirmou o economista da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Evanio Felippe. Ele lembra que foi justamente durante o período do levantamento que o Estado assumiu o posto de segundo maior polo automotivo do País, atrás somente de São Paulo. PRODUÇÃO INDUSTRIAL – Crescimento do passado que tem sequência no Estado. Ratinho Junior lembra que o resultado da produção industrial nos primeiros quatro meses de 2021 aponta crescimento de 18,1% na comparação com o mesmo período do ano passado, terceiro melhor resultado do País. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A média nacional de crescimento no período foi de 10,5%. O resultado de abril de 2021, na comparação com o mesmo mês de 2020, foi ainda mais expressivo. Primeiro lugar do Sul e terceiro do Brasil, a produção industrial estadual avançou 55,1% no período, reflexo da recuperação econômica, já que abril de 2020 foi um dos meses mais restritivos da pandemia da Covid-19. No País, o crescimento foi de 34,7%. “Diversos índices mostram, mês a mês, que o Paraná caminha para superar os obstáculos impostos pela pandemia na economia. O crescimento da indústria paranaense é um deles”, comentou Ratinho Junior.


| tribunasc.com/distincao

No quadrimestre, a indústria de transformação do Paraná avançou em 11 dos 13 setores analisados pelo IBGE. O crescimento mais expressivo foi na fabricação de máquinas e equipamentos, que aumentou 59,5% no período. Um bom exemplo dessa expansão é a Valmet. Instalada desde 2011 em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, a indústria especializada em tecnologias, serviços e automação para celulose, papel e energia passa pela pandemia sem sentir qualquer efeito da crise econômica. Pelo contrário. Cresceu em produção e na contratação de mão de obra durante todo o período. Atualmente conta com 500 colaboradores – 470 instalados em Araucária e outros 30 em Ortigueira, nos Campos Gerais, fruto de um contrato de fornecimento para o projeto de expansão da Klabin na região. “A necessidade dos nossos clientes casada com a nossa opção por tecnologia e inovação ajudam a explicar esse bom momento. Já abrimos a planta em Araucária em processo de expansão por causa de um contrato muito grande que assinamos ainda em 2011”, disse o presidente da Valmet para a América do Sul, Celso Tacla.

tantes produtores de alimento do mundo, o Paraná vê o crescimento consistente em diversas cadeias. Principal produtor nacional de proteína animal, o Estado produziu 1,5 milhão de toneladas de carne no primeiro trimestre de 2021, quase um quarto das 6,5 milhões de toneladas produzidas nos primeiros três meses em todo o Brasil. Entre janeiro e março, foram abatidas 521,6 milhões de cabeças de bovinos, suínos e aves no Estado, 12,2 milhões de animais a mais que no mesmo período do no passado. Enquanto o volume de carne reduziu no Brasil em relação ao primeiro trimestre de 2020, a produção paranaense cresceu 4,8% no período. Março foi o mês que liderou o abate, com a produção de 548,5 mil toneladas de carne de frango, suína e bovina, seguido do mês de janeiro (496,2 mil toneladas) e fevereiro (473,4 mil toneladas). Números com viés de alta, especialmente após a chancela de área livre de febre aftosa sem vacinação conquistada em maio – o selo é dado pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Mudança de patamar que cria a perspectiva de incremento no comércio internacional de proteínas animal.

Se destacaram também durante o quadrimestre a fabricação de produtos de madeira (49,7%); produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (41,2%); veículos automotores, reboques e carrocerias (41%); móveis (35,9%); produtos minerais não metálicos (34,1%); máquinas, aparelhos e materiais elétricos (25,5%); borracha e material não plástico (20,6%); outros produtos químicos (13,5%); bebidas (12,9%); e coque, produtos derivados de petróleo e biocombustíveis (10,3%).

Especializada em cortes de suínos, a Alegra, instalada em Castro, acompanha a movimentação do mercado com atenção. Com pouco mais de 1.600 colaboradores, a empresa planeja dobrar a produção em um curto espaço de tempo. Atualmente, são processadas na planta dos Campos Gerais 8 mil toneladas de carne por mês – 3.500 cabeças são abatidas diariamente. “Crescemos em torno de 10% no ano passado e estimamos crescer outros 10% neste ano”, afirmou Matthias Rainer Tigges, superintendente da Alegra.

ALIMENTOS – Um dos mais impor-

O Paraná é o segundo maior

produtor de suínos, segmento que teve aumento de 10,6% no primeiro trimestre de 2021. Foram 241,3 mil toneladas de carne produzidas e 2,5 milhões de porcos abatidos no período, 211 mil a mais que no mesmo período do ano passado. O Estado ocupa também a viceliderança na produção de leite. Entre janeiro e março de 2020 foram adquiridos 879,2 mil litros de leite cru, dos quais 879 mil litros acabaram industrializados. O volume foi 3,8% superior ao do primeiro trimestre de 2020. “Estamos instalados dentro da maior bacia leiteira do País com um crescimento médio de 10% ao ano”, afirmou Rogério Wolf, coordenador comercial de leite da Unium. Intercooperação das Cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal, a Unium é a segunda maior fabricante de leite do País e também está localizada na região dos Campos Gerais. Emprega mais de700 pessoas entre as sedes de Castro e Ponta Grossa. MAIS INVESTIMENTOS – De acordo com a Invest Paraná, autarquia responsável pela atração de investimentos privados, o Estado soma mais de R$ 45 bilhões em atração de indústrias desde o início da atual gestão, em 2019. Entre os contratos confirmados e em andamento estão Klabin (R$ 11,7 bilhões), JBS (R$ 1,8 bilhão), Renault (R$ 1,1 bilhão), Heineken (R$ 865 milhões) e Prati Donaduzzi (R$ 650 milhões), entre outros. “Desde o primeiro momento a cabeça do governador Ratinho Junior está voltada para o desenvolvimento do Estado, a atração de investimentos e a geração de empregos. Sem esquecer da infraestrutura, mas uma infraestrutura que possa facilitar a vida do cidadão e otimizar investimentos”, destacou o diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin.

5


6


| tribunasc.com/distincao montador de painel esteja homologado e habilitado na parceria Prisma.

Fábio Amaral, CEO da Engerey

Cesar Donato, Business Development PnB da Schneider Electric

CENÁRIO NACIONAL DE PAINÉIS ELÉTRICOS Essa nova conquista chegou em um excelente momento para a Engerey. Em vigor, a nova norma ABNT NBR IEC 61.439, que traz a obrigatoriedade de certificação nos painéis, cumpre, ao final de 2021, os cinco anos de adequação. Ou seja, a partir de 2022, todos os painéis produzidos no Brasil devem ser certificados obrigatoriamente. Apesar dos cinco anos de adequação, o cenário no país ainda está longe do ideal. Cesar Donato diz que, hoje, no Brasil, apenas 60% dos painéis são certificados, enquanto na Europa este percentual chega a mais de 85% da demanda de painéis elétricos; outros 15% não certificados vêm de painéis híbridos que não se encaixam na norma de Conjunto de Manobra e Controle, porém devem atender à Norma IEC 62208 para invólucro vazio. Cesar Donato ainda defende

que o mercado deveria ser fiscalizador e exigir dos seus fornecedores que as soluções em painéis e quadros elétricos sejam sempre em conformidade com as normas vigentes: “O atendimento às normas é obrigatório e fundamental para garantir a segurança às pessoas e ao patrimônio, elevando o bom funcionamento e tempo de vida útil dos painéis. O não atendimento às Normas IEC 61439 1 / 2 leva a perdas financeiras e coloca em risco a vida dos colaboradores, clientes, empreendimentos e até da sociedade em alguns casos, pois um painel não certificado pode gerar, inclusive, incêndios de larga escala.”

shoppings, data centers, indústrias de médio e grande porte e até mesmo em centros comerciais e edifícios. “Ter uma parceira como a Engerey no programa EcoXpert LV Certified é estrategicamente muito positivo para a Schneider, pois, assim, podemos, juntos, fomentar e trabalhar o mercado de forma assertiva, levando sempre novas soluções, tecnologias, conectividades, transformação digital em painéis elétricos, em conformidade com as normas, com qualidade, segurança e responsabilidade sustentável”, ressalta Cesar Donato.

Ele se anima com a evolução do mercado, a existência de vários clientes pela obrigatoriedade da Norma, e conta que, hoje, a Schneider tem uma grande base de painéis elétricos certificados em grandes empreendimentos, como hospitais, aeroportos,

7


8


| tribunasc.com/distincao

9


SANTA CATARINA

Balneário Camboriú, sempre uma atração a mais Silvia Bomm

Uns costumam chamá-la de “Dubai brasileira”, por sediar alguns dos maiores edifícios brasileiros. Outros, de “Capital Catarinense do Turismo”, porque as atrações turísticas são muitas e diversificadas. E há sempre uma nova atração esperando pelo turista a cada temporada de Verão. Neste ano, sem dúvida, vai ser o alargamento da Praia Central (matéria em outro local desta revista). Mas anuncia-se também o Multiparque, empreendimento do Grupo Tedesco (matéria em outro local desta revista). No bojo das inúmeras tentações balnear camboriuenses, estão a cidade em si, com mais de 1 milhão de habitantes nos meses de Janeiro e Fevereiro, moderno shopping center, vistosas lojas na Avenida Brasil, bares e restaurantes na Avenida Atlântica, intensa vida noturna (músicas eletrônicas ou sertanejas). Os molhes da Barra Sul e da Barra Norte, o deck do Pontal Norte. E só para citar alguns dos locais muito procurados, estão o Parque Unipraias, com seus vistosos bondinhos, parque com mirantes,

10

Cristo Luz

esas, trenós radicais. Outro local é o Cristo Luz, com as luzes multicoloridas iluminando todo o seu corpo com cores alternadas. E, além de iluminar, parece abraçar toda a cidade. Mais? O Oceanic Aquarium, para todas as idades, 3.500 m2 de área construída, 1 milhão de

litros de água, 25 recintos entre águas doce e salgada – e tubarões, baleias, cavalos-marinho, raias, lontras, polvos. Mais ainda? Tem o FG Big Wheel, a Roda Gigante com 82metros de altura, com vista panorâmica da orla, da Mata Atlântica, dos arranha-céus.


| tribunasc.com/distincao

O guia

Produção

CIDADE QUE AMAMOS COM TODO O GÁS

11


SANTA CATARINA buição de chás e mudas de plantas. Em 1997, o projeto foi incrementado e passou a ser denominado “Plantas que Curam”. O trabalho, considerado pioneiro em Santa Catarina, tinha o objetivo de resgatar e valorizar a cultura popular de plantas medicinais,

como alternativa terapêutica. Os produtos elaborados pelo Laboratório de Fitoterapia Edgar Eipper, como chás, tinturas, xaropes, pomadas e sabonetes, são distribuídos gratuitamente à população. Basta se cadastrar. Victor Grein Neto

Avenida Atlântica

Gigantes de concreto em pleno centro

Festejos com cuidados devido à pandemia A programação alusiva aos 57 anos de Balneário Camboriú, elaborada pela Prefeitura, está tendo muitos cuidados por causa do covid. E ela começou exatamente pela homenagem aos profissionais da saúde que estão na linha de frente de combate à pandemia. Um vôo de balão na Praia Central marcou a homenagem. Depois, teve live para a escolha do mascote do Programa Abraço Animal, que está sendo lançado.

12

Houve também um bate-papo sobre os potenciais da Capital Catarinense do Turismo. Houve também o lançamento do Guia Prático de Plantas Medicinais. O Horto Municipal comemorou 32 anos e para comemorar foi realizada uma oficina de pães com plantas medicinais. Já no Beco do Brooklyn aconteceu a Intervenção Artística no Espaço Urbano.

A programação prossegue no dia 21 com live sobre Informativo Café com História. No dia 27 eremos o lançamento do site Abraço Animal. No dia 21 escolha do mascote do nome desse Programa nas escolas do município. E, finamente, no dia 27 ocorrerá a cerimônia de doação do acervo histórico do jornal Página 3 no Arquivo Histórico.


| tribunasc.com/distincao Sectur BC

BC: eventos para a Primavera e o Natal A Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Balneário Camboriú prepara dois grandes eventos, referentes à primavera e ao Natal, que marcarão o retorno efetivo dos turistas à cidade. Os eventos fazem parte do Plano de Aceleração para o Desenvolvimento Econômico e Turístico de Balneário Camboriú, o "BC 4 Estações", lançado em fevereiro.

Primavera BC O festival Primavera BC ocorrerá de 4 de setembro a 12 de outubro de 2021. O objetivo do festival é levar para as ruas da cidade a energia da estação mais colorida do ano. Pontos da cidade receberão painéis temáticos e arcos floridos, também haverá manifestações artísticas e culturais, além de música em pontos específicos da cidade. Estão sendo programados workshops de arranjos de flores e outras atividades ao ar livre, como uma maratona e um passeio ciclístico.

Natal de Brincadeiras BC Após a primavera, Balneário Camboriú vai se preparar para o Natal, com programação para movimentar a cidade de 30 de outubro de 2021 a 6 de janeiro de 2022. Neste ano, o evento trará o tema “Natal de Brincadeiras BC”, que visa resgatar as brincadeiras e os brinquedos tradicionais da época. Para comemorar a data, pontos da cidade serão decorados. Para os dois eventos, os preparativos envolvem as demais secretarias do Município e entidades.

A Secretaria de Turismo convida todos os segmentos a participarem dos projetos de Primavera e Natal, para deixar a cidade ainda mais bonita para receber os turistas de braços abertos, respeitando todos os protocolos sanitários para combater a Covid-19.

13


PARANÁ

Foz do Iguaçu poderá instalar mais 46 lojas francas (Prefeitura de Foz do Iguaçu) ◤ As lojas francas (duty free) podem chegar a instalação de mais 46 estabelecimentos em Foz do Iguaçu com impulso observado na reunião do dia 23 de junho entre técnicos da Receita Federal, representantes da prefeitura, contadores e empresários. A iniciativa buscou ainda alinhar as vendas com o sistema de compras através das pontuações do Idesf (Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras). Foz do Iguaçu tem quatro lojas francas com autorização para funcionamento. Destas, duas estão abertas – Liberty Duty Free no Cataratas JL Shopping e a Cellshop no Shopping Catuaí-Palladium. De acordo com a prefeitura, mais de 100 empresários

buscam informações para instalar as duty free. A cidade tem capacidade para até 50 lojas. O prefeito Chico Brasileiro já formalizou no Ministério da Fazenda o pedido de elevação da cota de US$ 300 para US$ 500 as lojas francas. “Poderá ser uma grande conquista para consolidar o turismo de compras como um grande atrativo que se somará aos já reconhecidos”, disse. “O aumento da cota para US$ 500 amplia também o número de visitantes brasileiros. Isso será muito importante no plano de retomada econômica de Foz do Iguaçu”, disse Brasileiro. Ele lembra que há um esforço conjunto da parte da prefeitura e do setor produtivo na busca desta retomada num breve mais curto de tempo possível. Prefeitura de Foz do Iguaçu

®

DISTINÇÃO PR e SC tribunasc.com/distincao issuu.com/revistadistincao facebook.com/GrupoTribunaSC CNPJ 22.863.212/0001-35 Tribuna SC Eireli ME IMPRESSÃO: GRÁFICA CAPITAL (Curitiba/PR)

14

ENDEREÇOS: Al. Augusto Stellfeld, 873, Ap. 202. Cond. Agostinho França do Nascimento, Ed. Bigorrilho — Curitiba, PR Rua 300, 130, Conj. 502 — Balneário Camboriú, SC EDITOR E JORNALISTA RESPONSÁVEL: Victor Grein Neto victorjornal@yahoo.com.br — (41) 99191-3296

Lojas Duty Free em Foz

PROJETO GRÁFICO E DESIGN: Ulidh Motion — CNPJ 31.180.791/0001-02 Luiz Paulo Pietsiaki Moraes — (41) 98814-8436


| tribunasc.com/distincao

O QUE DIZ A LEI O formato dos estabelecimentos, que revendem produtos importados ou desnacionalizados com carga tributária quase zero, representa uma oportunidade promissora para as 33 cidades brasileiras em fronteira terrestre com cidades semelhantes de outros países. A possibilidade de instalação se deu a partir da lei 12.723, aprovada em 2012 e normatizada em 2018. Por ser relativamente recente, empresários e órgãos públicos buscam melhorias para todos os processos que envolvem a instalação e operação deste tipo de negócio.

Envolvimento A concordância dos servidores da Receita Federal e a parceria do Idesf, prefeitura e empresários para

fortalecer o segmento, chamou a atenção de Elizangela Kuhn. “As lojas francas trarão um impacto muito importante na economia da região e também para as demais fronteiras terrestres do Brasil”, disse. “Estamos otimistas de que teremos encaminhamentos na melhoria constante na operacionalização das lojas francas”, completou Elizangela. “A RF tem todas as intenções de colaborar”, confirmou o empresário Jorbel Griebeler. “Os técnicos foram bem receptivos e querem colaborar com a cidade e as lojas, o que é muito bom”. De acordo com dados do site www.lojasfrancas.com .br, referência neste gênero de empreendimento, o país tem atualmente 13 lojas abertas e outras sete estão em processo de liberação, em um total de 20 unidades em regiões fronteiriças.

SHOPPINGS Enquanto isso, Curitiba reforça sua fama de ser a “capital” dos shopping-centers. São mais de 20 pela cidade, o último inaugurado há um ano (Jockey Plaza, com 210 mil m2 de área construída, o maior do Paraná) e o próximo a ser entregue em setembro (Park Shopping Boulevard, com 250 lojas e gerando 1,3 mil empregos

diretos). Os empreendimentos espalham-se também pelo interior. Londrina já dispõe de 5 shoppings. Umuarama inaugurou recentemente o Palladium Umuarama (do grupo Tacla) com 66 mil m2 de área construída. O mesmo grupo está para entregar em

Campo Largo o City Center Outlet com 74 mil m2 e inicia o segundo shopping de Ponta Grossa, o Plaza Campos Gerais, que terá 200 lojas. Em Pato Branco está em conclusão o Pato Branco Shopping, com 43.000m2 de área construída, 126 lojas, 4 cinemas.

O Palladium de Umuarama

15


16


| tribunasc.com/distincao

BALNEÁRIO CAMBORIÚ É A ÚNICA CIDADE CATARINENSE PRÓXIMA DA UNIVERSALIZAÇÃO DO SANEAMENTO ◤

A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES) divulgou no último dia 15 de junho, o ranking da Universalização do Saneamento. No estudo, apenas 116 cidades brasileiras estão próximas de atingir a cobertura dos 100% desejados. E Balneário Camboriú é uma delas, pelo segundo ano consecutivo. A cidade é a única do Estado incluída no Ranking ABES. O estudo é um instrumento de avaliação do setor do saneamento no Brasil que identifica o quão próximo os municípios estão da universalização do saneamento. Realizado com base nos dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), o estudo avalia o percentual da população das cidades brasileiras com acesso aos serviços de abastecimento de água, coleta de esgoto e de resíduos sólidos, além de verificar o quanto de esgoto recebe tratamento e se os resíduos sólidos recebem destinação adequada. Baseado nestes indicadores, a ABES faz um ranking de pontuação geral das cidades que vai de 0 a 500. O ranking edição 2021 reúne 1670 municípios, divididos entre grande porte (acima de 100 mil habitantes) e pequeno e médio porte (até 100 mil). Para ser classificada como "rumo à universalização" é necessário ter mais de 489 pontos, e Balneário Camboriú alcançou 494,87 sendo o único município do estado de Santa Catarina a obter essa classificação, tanto entre as cidades de grande, como de pequeno e médio porte. Já entre as 37 cida-

des brasileiras de grande porte classificadas como “rumo a universalização”, BC ocupa a 26ª posição; e no geral entre as 116 cidades, está em 67ª no ranking. As cidades com pontuação entre 450,00 e 489,00, são classificadas em “Compromisso com a universalização” aparecendo Jaraguá do Sul, entre os 54 municípios brasileiros na categoria grande porte. A categoria mais representativa, assim como na edição anterior, é a “Empenho para a universalização” que contempla mais de 66% dos municípios ranqueados, uma faixa de pontuação considerada intermediária, que vai de 200,00 – 449,99. Entre os 151 municípios de grande porte, sete municípios catarinenses estão listados: São José; Florianópolis; Chapecó; Joinville; Lages; Itajaí; e Criciúma. As cidades com pontuação abaixo de 200 estão na fase chamada de "primeiros passos para a universalização".

do sistema de esgotamento sanitário em 53 ruas de 09 bairros, e iniciamos a implantação da rede der esgoto nos bairros Estaleiro e Estaleirinho, uma obra histórica que irá garantir 100% de cobertura de esgoto na cidade”, pontua o prefeito. Considerando que os dados analisados são de 2019, por conta da defasagem de dois anos entre a coleta dos dados e a divulgação pelo Ministério do Desenvolvimento Regional por meio do SNIS; o percentual de coleta de esgoto de Balneário Camboriú aparece em 94,87%, um pouco abaixo dos atuais 98%. No comparativo com o ranking de 2020, BC atingiu 492,46 pontos e ficou entre as 98 cidades brasileiras classificada como "rumo à universalização", ocupando a 75ª colocação geral e 33ª posição entre as 40 cidades da categoria grande porte.

O prefeito Fabrício Oliveira, comemora a colocação de Balneário Camboriú e credita esse reconhecimento como reflexo dos esforços e compromissos assumidos com o meio ambiente e a saúde das praias e rios. “Foram implantados na cidade desde 2017 mais de 70 Km de rede coletora de esgoto, entre novas e melhorias. Construímos um novo emissário para atender a região norte e parte do Centro, uma obra que vai atender a demanda por mais 30 anos. Em busca de atingir a universalização, concluímos recentemente a ampliação

17


PROGRESSO

Alargamento da Praia Central: novos horizontes para Balneário Camboriú Julio Cavalheiro / Secom

Momento em que o prefeito Fabrício Oliveira recebia, no dia 27 de abril de 2018, o licenciamento ambiental para o início das obras

Há tempos virou atração turística: caminhar pela Praia Central (ou trechos permitidos) para observar as obras de recuperação – alargamento – da faixa de areia da Praia Central de Balneário Camboriú. Homens, tubos, máquinas, do consórcio vencedor DTA ENGENHARIA/JAN de NUL, podem ser vistos em toda a extensão da obra que, ao final, terá praia com 55 metros de faixa de areia, além do trecho de 25 m onde serão instalados os equipamentos de lazer e uso comunitário.O alargamento terá um custo de R$ 66,8 milhões. O projeto de alargamento da orla e proteção da costa de Balneário Camboriú consiste na alimentação artificial da Praia Cen-

tral através de aterro hidráulico (material transportado ao local por meio de água canalizada) em toda faixa de areia, desde o ponto extremo da Barra Sul ao final da Barra Norte. A areia para o aterro virá de uma jazida situada no fundo do mar, a 15km de distância. Calcula-se que o volume de areia trazida do mar passe de 2 milhões de metros cúbicos, o que equivale a cerca de 350 mil viagens de caminhão com caçamba. O consórcio informa que a draga que virá fazer os serviços essenciais será a Galileo Galilei, um equipamento novo (fabricado em 2020) que dará mais velocidade aos trabalhos, podendo transportar até 12 mil m3 de areia por viagem.

Terceiro canteiro O terceiro canteiro da obra de recuperação da faixa de areia da Praia Central de Balneário Camboriú foi montado e está sendo utilizado desde a semana passada. Ele vai da Rua Alvin Bauer até a Rua 1901. Nele, uma segunda linha de tubos está sendo soldada. A previsão é que até o começo de julho esta segunda linha esteja pronta. Quando pronta, ela vai ser puxada para o mar e ligada à primeira linha que

18

Outra atração para os turistas e os interessados pela obra são as 13 câmeras instaladas do Pontal Norte até o Pontal Sul, que permitem acompanhar os trabalhos ao vivo. Site: www.novapraiacentral.com.br

A moderna draga Galileo Galilei, que fará os serviços

já está finalizada no canteiro de obras que vai da Rua 2500 até a 3.700. A previsão de que esta nova etapa ocorra é para o final de julho. As duas linhas, quando emendadas, formarão a tubulação única que trará a areia nova da draga até a praia, começando pela altura da Rua 3300 em direção à Barra Sul. As duas linhas juntas terão aproximadamente 2.200 metros.


| tribunasc.com/distincao

CHEGAM OS REBOCADORES PARA A RECUPERAÇÃO DA PRAIA CENTRAL

19



Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.