Page 1

®

PUBLICAÇÃO OFICIAL DA DANÇA NO BRASIL

ENTREVISTA COM SIMONE MALTA

BABYCLASS ATUALIZAÇÃO ELEUSA LOURENZONI

CURSOS DE VERÃO OS MELHORES PARA VOCÊ

SPARTACUS Y. GRIGOROVICH

Espetáculos I Festivais I Dicas I Cursos I Onde Aprender


2 I Danรงa Brasil


AULAS ABERTAS K-DANCE De 10 a 31 de janeiro, quartas, às 20h, o Sesc Santana na cidade de Sào Paulo realizará aulas abertas de K-dance, estilo de dança correspondente ao gênero musical K-pop, com o professor Thiago Tang. Serão exploradas passos e coreografias presentes nos videoclipes das mais populares produções do gênero. O K-pop é um gênero musical que compreende dança, música eletrônica, electropop, rap, hip hop, rock e R&B originários da Coreia do Sul. Contudo, está mais vinculado à moderna música pop sul-coreana. O fenômeno existe desde os anos 90 em seu país de origem, e hoje em dia, com o advento das mídias sociais, já atinge grande parte dos mundos oriental e ocidental.

Thiago Tang é professor de k-dance, coreógrafo e membro do grupo cover de kpop “K*NRG”. É formado em ballet clássico, lyrical jazz e musical jazz. SERVIÇO: 10 a 31/01, quartas, às 20h. Av. Luiz Dumont Villares, 579 – Jd. São Paulo. Grátis. Recomendação etária: acima de 14 anos. Sala de Múltiplo Uso I. Duração: 90min. Vagas limitadas. Inscrições no local com 30 min. de antecedência. Para informações sobre outras programações ligue 0800-118220 ou acesse o portal www.sescsp.org.br FOTO: VIYU

dancabrasil.com.br l 3


EXPEDIENTE Diretora

Eleusa Lourenzoni EDITOR e Jornalista Responsável

Ivan Grandi - DRTJ nº 035658 SP Conselho Editorial

Geraldo Grandi Arte | Design

Gabriel Grandi Contábil

Kanamaro & Lucas

EDITORIAL

Olá amigos da dança!

Olá, leitores e amigos da dança! Nesta edição como matéria de capa SPARTACUS!

Jurídico

Menezes & Novais Vernalha Reporter Fotográfico Colaborador

Jorge Luís Castro

Colaboradores

Luis Arrieta, Wagner Correia, M. Cristina Lopes Assinaturas

assinaturas@dancabrasil.com.br ATENDIMENTO AO LEITOR

sac@dancabrasil.com.br Registro INPI nº 828782261 Próximo fechamento

15 de JANEIRO 2017 Contato Redação

11 2950 4082 contato@dancabrasil.com.br CORRESPONDÊNCIA

R. João Pizarro Gabizo, 21 São Paulo - SP - Cep 02038-040

PUBLICIDADE contato@dancabrasil.com.br DB Editora LTDA www.dbeditora.com.br Publicações

Revistas Dança Brasil, Dança Portugal, Guia das Escolas de Dança, Dança Bairro, Dança Gospel, The One Player, Dance Kids, Jornal Fitness Revista DANÇABRASIL® é uma publicação mensal da DB Editora Ltda com distribuição através de assinaturas, lojas de artigos de dança e eventos específicos. Não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo estes de inteira responsabilidade dos anunciantes. Os colaboradores não recebem remuneração direta da revista. © 1991 - 2017 Todos os direitos reservados.

4 I Dança Brasil

Confira ainda nesta edição, diversas reportagens e entrevistas além das últimas notícias sobre espetáculos, saúde, dicas e curiosidades que você, leitor só encontra aqui nas páginas da sua revista Dança Brasil e, também através de nosso portal na internet, de cara nova todo revitalizado com grandes novidades. Desejo a todos boa leitura, vejo vocês em algum lugar deste maravilhoso mundo da dança.

Ivan Grandi

Ivan Grandi www.facebook.com/dancabrasil www.youtube.com/dancabrasil

www.twitter.com/dancabrasil www.dancabrasil.com.br

®

Nossa Capa

SHKLYAROV Foto: Hoesl


dancabrasil.com.br l 5


AO ABRIR UMA ESCOLA DE DANÇA DICAS DE COMO SE PREPARAR Ter a própria escola ou estúdio de dança é uma boa escolha por vários motivos. Para começar, você ganha mais flexibilidade e autonomia para tomar suas próprias decisões, gerencia o negócio do jeito que entende ser melhor e ainda pode, muitas vezes, conciliar a vida profissional com a pessoal mais facilmente. E esses são alguns benefícios que atraem as jovens professoras e impulsionam o crescimento do empreendedorismo no país. Mas isso não quer dizer que tudo são flores na vida de uma jovem diretora de escola ou estúdio de dança. Existem diversos transtornos, desafios e informações importantes para quem quer abrir um negócio e precisa conhecer antes de se aventurar no mundo do empreendedorismo.Se você também está planejando abrir uma escola ou estúdio de dança e se tornar o próprio chefe, veja aqui o que precisa saber antes de ingressar neste jornada. Você não vai ter um chefe, vai ter vários Mesmo não tendo um chefe, a cobrança virá por parte de outras pessoas e seus clientes. Todas as glórias e os fracassos são por sua conta Quando você se torna empreendedor não é só sua flexibilidade e liberdade que aumentam. A responsabilidade, automaticamente, também cresce muito e você se torna o único responsável por tudo o que acontece dentro da sua escola, seja algo bom ou ruim. O mais importante, aqui, é buscar sempre aprender com os fracassos, percebendo em que momento houve o erro e como isso pode ser evitado de uma próxima vez. Lembre-se sempre que a maioria das es-

6 I Dança Brasil

colas de sucesso cometeu alguns tropeços no início de suas trajetórias, e o que fez com que elas sobrevivessem e prosperassem foi a habilidade de evoluir e aprender. O trabalho vai aumentar, não diminuir Está pensando em ter uma escola para trabalhar menos? Bom, não temos uma boa notícia para você. Na maioria das vezes, quem escola passa a trabalhar mais, não menos. Você vai gostar mais ainda de trabalhar, mas precisa ter cuidado Mesmo trabalhando mais, adquirindo várias tarefas que não têm, necessariamente, algo a ver com o seu ramo de atuação, e trabalhando mais do que estava acostumado, você ainda vai gostar muito de empreender! Isso porque você vai estar trabalhando para transformar a SUA ideia de negócio em uma escola de sucesso, e isso faz toda a diferença. Sua equipe vai se espelhar em você Quando tiver pessoas trabalhando com você, saiba que todos estarão se espelhando no que você faz. Não fique achando que seus professores não veem que você tira dinheiro do caixa para pagar suas contas pessoais ou que não respeita o horário de trabalho. Eles percebem e vão se espelhar no seu comportamento, afinal, você agora é o líder. Por isso, evite ter comportamentos que você não gostaria que seus professores tivesse e haja, desde o começo, como se fosse chefe da grande escola que você quer criar. 


TATIANA LESKOVA REMONTA BODAS DA PRINCESA AURORA Entre os dias 04 e 26 de janeiro durante o III Fórum de Ballet e Dança na cidade de São Paulo, nas instalações do Espaço Eldorado na cidade de São Paulo. O Fórum conta com aulas de Ballet Clássico, Repertório, Técnica Masculina, Pas de Deux, Técnica de Pontas, Ensaios Supervisionados, Cursos de Metodologia Infantil e Juvenil e workshops de Dança Contemporânea, Maquiagem Cênica e palestras sobre a vida e obra de Marius Petipá abertas para alunos, professores e pais.

Em parceria coM o Projeto “Mestres da Dança” os estudantes devem contar com a participação de Tatiana Leskova, um dos maiores nomes da dança brasileira, que minitrará aulas especiais e a montagem do ballet “Bodas da Princesa Aurora” ballet em um ato que foi apresentado por Ballets Russos de Diaghlev em Londres em novembro de 1921 remontado por Sergeyev e Bronislava Nijinska. Para maiores informações www.especialacademia.com/lll-forum-de -ballet-e-danca

FOTO: DIVULGAÇÃO

dancabrasil.com.br l 7


ATUALIZAÇÃO DE BABYCLASS ELEUSA LOURENZONI Curso ministrado pela maitre de ballet Eleusa Lourenzoni com assistência da professora Regina Pereira tem como público alvo professoras de Pré Ballet e Baby Class e ballet infantil. Onde os participantes poderão ampliar seus conhecimentos participando de aulas teóricas e praticas. Segundo Eleusa Lourenzoni “As aulas de Pré ballet e Baby Class devem fomentar a iniciação da arte do ballet de forma fácil e clara, com atividades lúdicas onde a criança deve ser guiada para adquirir postura, equilíbrio, coordenação motora e principalmente disciplina da arte do ballet clássico”. O curso oferece ferramentas a professores de Pré Ballet e Baby Class, para o aprimoramento de sua prática, diferenciando suas aulas e tornando-as mais marcantes, produtivas, além de  motivar seus alunos a desenvolver sua expressividade e criatividade em aula. Nesse curso, o profissional será capacitado e orientado a planejar e, também desenvolver a criação de exercícios específicos para estas idades com a utilização correta das músicas para as sequencias em sala de aula, com exercícios de acordo com as idades, explorando o universo lúdico e infantil que as crianças conhecem,  a fim de tornar as aulas mais dinâmicas, interativas e oferecer outras possibilidades de aprendizagem ao aluno. Modulo 1  “Mundo das Fadas” Modulo 2  “Alice no País das Maravilhas” Modulo 3  “Mágico de Oz” Série de exercícios estruturados para aulas de Pré Ballet e Baby Class com uso de histó8 I Dança Brasil

rias infantis. Aulas temática para professores contendo orientações explicativas de cada exercício (aquecimento, diagonal, centro, atividades entre outras), aula prática e teórica. Público alvo professores de Baby Class e Balé Infantil / Instrutores de dança Carga horária - 8 horas cada modulo com certificado. Quando - dias 16 á 18 de Fevereiro 2018 Onde - Studio Eleusa Lourenzoni - Rua Arthur Guimarães 204 – Santana – SP Mais informações -  www.eleusalourenzoni.com Inscrições - 11 2979-5646 ou Whatsapp 11 97170-9588


UFPA ABRE INSCRIÇÕES Escola de Teatro e Dança da Universidade Federal do Pará (UFPA) abriu inscrições do Processo Seletivo 2018 para os cursos técnicos de dança, figurino cênico; cenografia; dança clássica e teatro. As vagas são para candidatos de nível médio e podem ser feitas gratuitamente na secretaria da escola, em Belém - PA, até o dia 31 de janeiro. Para a seleção são realizadas provas escritas ou de memorial, assim como provas práticas. Todas as etapas são distintas e dependem exclusivamente do curso escolhido. Do total de vagas disponibilizadas, haverá reserva de 50% das vagas de cada curso ofertado, para estudantes que tenham cursado integralmente o ensino fundamental em escolas públicas.

Critérios

Somente poderão concorrer às vagas, candidatos que sejam brasileiros, estrangeiros naturalizados ou com visto

permanente e estudantes estrangeiros residentes no Brasil; com idade igual ou superior a 16 anos de idade; e tenham concluído o ensino médio ou estejam cursando no mínimo o 2º ano do ensino médio. Para realizar a inscrição, o candidato deverá comparecer na secretaria acadêmica da Escola de Teatro e Dança da UFPA e apresentar formulário de inscrição e documentação solicitada no edital. O resultado das homologações das inscrições será publicado até o dia 1º de Fevereiro de 2018, no quadro de avisos da Secretaria Acadêmica da ETDUFPA e no site do Instituto de Ciências da Arte. A Escola de Teatro e Dança da UFPA fica localizada na rua D. Romualdo de Seixas, 820, no bairro do Umarizal, em Belém - PA. As inscrições estão abertas até às 21h do dia 31 de janeiro.

dancabrasil.com.br l 9


CURSOS DE VERÃO SELECIONAMOS OS MELHORES Núcleo Dança I Curso Intensivo de Verão de Ballet Clássico será realizado de 22 a 27 de Janeiro de 2018, aulas de Ballet Clássico Intermediário/Avançado, Barra Solo, Técnica de Ponta. Com direção de Sergio Marshall e Carolina Cox, o núcleo surgiu em 2012 da percepção da necessidade de se intensificar e tratar com mais profissionalismo e seriedade o ensino do Ballet Clássico em Teresópolis. Com aulas diárias e profissionais altamente qualificados, sendo nosso professor e diretor Sergio Marshall um dos mais respeitados nomes da dança no Brasil, o NÚCLEO DE DANÇA busca ensinar com seriedade, ética e competência a técnica e a arte da dança a todos os seus alunos, desde os 03 anos de idade até as turmas de adultos (iniciantes e avançados), proporcionando também uma

verdadeira iniciação profissional ao alunos com vocação e determinação para ingressarem na carreira profissional de bailarino. Trabalho com base, coerência, sem atropelar etapas, para que o desenvolvimento de cada aluno e aluna seja completo e alcançando o melhor do potencial de cada um! “É somente com a perfeição nos alicerces que se pode chegar ao domínio do todo... Talento é trabalho!” Galina Ulanova - Primeira Bailarina Russa Para maiores informações (21) 98865-2550 Avenida Delfim Moreira, Edifício Nélio Rosa 2o andar - Teresópolis

Cenário Estúdio de Dança Curso de férias Cenário Estúdio de Dança será realizado de 08 á 12 de janeiro com professora convidada Katia Rocha e demais professores do Estúdio que fica na cidade de São Paulo nas instalações da Cenário Estúdio de Dança dirigido por Rosáiris Corrá.

Avenida Guilherme Giorgi, 1806 Vila Carrão SP. Inscrições e reservas: cenarioestudiodedanca@gmail.com (11) 97132-7115/97573-1520

Premiere Estúdio de Dança Summer Work Premiere 2018 dias 20 e 21 de Janeiro no Premiere Estúdio de Dança em Jundiaí – SP, aulas com profissionais renomados. As vagas são limitadas.

10 I Dança Brasil

Faça sua inscrição no no link https://goo.gl/RM9VYb


Conexão Internacional A edição 2018 da Conexão Internacional recebe o dançarino, professor e coreógrafo Carlos Sampaio, que ministrará aulas de dança contemporânea na sede da Escola Contemporânea de Dança, no bairro da Graça na cidade de Salvado - BA, entre os dias 22 e 25 de janeiro, das 18h30 às 20h. Carlos Sampaio é formado pela Folkwang Universität der Künste na Alemanha, onde estudou coreografia e pedagogia da dança. Dançou na Cia. Folkwang Tanzstudio sob direção artística de Pina Bausch e Lutz Förster e é professor

na escola de balé do teatro Deutsche Oper am Rhein, no Tanzmoto Studio e no Theater Total. Seu workshop de dança moderna é baseado nos princípios do método Jooss-Leeder criado por Kurt Jooss e também conhecido como método Folkwang. Direciona a atenção para a utilização balanceada de energia e a relação entre peso e leveza no corpo em movimento. A inscrição para aulas será feita mediante investimento de R$120. Os interessados devem enviar e-mail para escolacontemporanea@ gmail.com ou ligar para 71 3237-7788.

Curso de Férias Internacional de Dança Faces Ocultas O tradicional curso de férias capitaneado pro Arilton Assunção será realizado na charmosa cidade de Salto – SP, de 12 á 27 de janeiro com espetáculo de abertura no Teatro CEC já no dia 12 com cias convidadas, cursos e workshops no Centro de Educação e Cultura de 13 á 27 nas mais diversas modalidades com profissionais internacionais, além de Mostra de dança Contemporânea na Sala Giuseppe Verdi com entrada franca e diversos eventos paralelos como: · LANÇAMENTO DOCUMENTARIO: “FACES” Uma dança revelada (dia 20 de janeiro) As 19hs, com palestra e exibição do documentário. Local CEC. Entrada Franca, com acesso livre para pessoas não inscritas no curso. Produção e direção: Francisco Silva com apoio da URZE · MOSTRA DE DANÇA (dia 21 de janeiro) Com alunos do curso. As 20hs. Local Sala Giuseppe Verdi. Entrada Franca · VIDEO DANCE FESTIVAL - Mostra de Video-

dança (de 13 a 26 de janeiro) Circulação da 11º MIVSC – Mostra Internacional de Videodança de São Carlos, com direção de Francisco Silva. Horários: consultar grade. Local Auditório Paulo Freire. Acesso Livre para pessoas não inscritas no curso. · GALA DE ENCERRAMENTO (dia 27 de janeiro) Espetáculo do repertório da Faces Ocultas Companhia de Dança, revisitado e apresentado com alunos do curso. As 20hs. Local CEC. Entrada Franca. · CONFRATERNIZAÇÃO - “Baile de Mascaras” (dia 27 de janeiro) Local: Clube de Campo Saltense, as 23hs. InformaçõesFone/Fax: 55(11) 4602-5236 ou cursodeferiasfacesocultas@gmail.com

dancabrasil.com.br l 11


Curso de Verão Raça Um dos mais tradicionais cursos de férias do país, recebe diversos profissionais de renome como: Tindaro Silvano, Kátia Barros, Priscila Ribeiro, Fran Manson, Lenon Vitorino, Cristiane Zogbi, Delma Nogueira, Vanessa Destro, Gabriel Braga, Erick Gutierrez, Natália Antunes, Luiz Henrique Prestes, Juliana Zarantonelli, Isabella Rodrigues, João Pirahy, Verônica Tandura, Eliseu Correa, Edson Santos, Jaquelyne

Vieira, Carolina Martins, João Vitor Palma, Sérgio Berto, Natalia Antunes e Juliana Zarantonelli entre outros. O curso acontece na cidade de São Paulo em duas etapas 1ª semana de 8 a 13/01 e 2ª semana de 15 a 20/01. Maiores informações, fichas de inscrições e dúvidas favor entrar em contato pelos telefones (11) 2967-4882 e 94498-4162 ou pelo emailmkt@racacentrodeartes.com.br

Dois Rumos O curso de verão da Baixada Santista 3 dias, 5 professores, 1 baile e muitas aulas do ballet às danças urbanas, passando pelo jazz e contemporâneo; conhecendo, ainda, a dança contemporânea de salão, e fortalecendo com o condicionamento físico. Será realizado na escola Com Passos - Núcleo Artístico – cidade de Santos – SP. Confira programação: Ballet Adulto Myrna Jamus, Jazz Graziela Villela, Danças Urbanas André Miranda, Contemporânea de Salão Fernanda Conde e Carlos

Araújo (CIA Dois Rumos), Condicionamento físico e alongamento Carol De Gobbi, Estudos Coreográficos com todos os professores, Dançaterapia Carol De Gobbi Local: Com Passos - Núcleo Artístico Rua Alexandre Martins, 71, cj 1 - Aparecida Santos/SP (em frente ao estacionamento do shopping Praiamar) Mais informações e inscrições https:// www.sympla.com.br/iii-workdance__187434)

Ioa Dança O Instituo de Orientação Artística preparou uma programação muito especial para seu Curso de Verão 2018, com duração de uma semana. O IOA selecionou renomados professores para estarem à frente de algumas modalidades como: Jazz Dance, Modern Jazz, Contemporary Jazz, Energy Jazz Infanto-Juv., Lyrical Jazz, Jazz Alive, Ballet Clássico, Contemporâneo, Coaching de Variações para bailarinos e professores, Duos Livres e Metodologia de Jazz Infantil e Juvenil, durante o curso serão

12 I Dança Brasil

oferecidas duas Bolsas Integrais para 2018 no IOA Dança e ainda duas Bolsas para Summer no Dansstudio Arabesque (Bélgica). O curso contará com uma parceria com o Hotel Ibis Jundiaí, com tarifas diferenciadas. Informações e reservas diretamente com o hotel: Tel: (+55)11/33088300 ou através do link direto, em nosso site: www.ioadanca.com.br 


Paula Finn De 09 de janeiro a 09 de fevereiro, estara ministrando 4 cursos no MEME Santo de Casa. DANÇA CONTEMPORÂNEA - O curso pretende trabalhar a consciência corporal com aluno, através de exercícios focados contato com o chão e deslocamento pelo espaço. Terças e Quintas - das 18h as 19h DANÇA FLAMENCA - O método promove o entendimento do cenário contemporâneo no qual essa expressão artística está inserida, como foco na consciência corporal e no estudo da técnica da dança. Terças e Quintas - das 19h as 20h OFICINA CASTANHOLAS - Destinado para bailarinos, músicas e interessados em geral, a oficina pretende apresentar as castanholas como um instrumento de percussão. Através do ensinamento de noções básicas do instrumento e de teoria musical, descobriremos que a castanhola e o samba têm tudo a ver! Dia 17 de janeiro (quarta): as 20h HIATO VIVÊNCIA - Partindo dos estados propostos pelos elementos vitais da natureza

(terra, ar, fogo e água) a oficina é destinada tanto a artistas e estudantes de arte quanto ao público em geral que tenha interesse em vivenciar esta experiência. No “Hiato Vivência”, a bailarina Paula Finn se propõe a compartilhar o processo de criação corporal do espetáculo “Hiato”, a partir das qualidades de movimento utilizadas na pesquisa. Dias 24 e 31 de janeiro, as 20h. VALORES Dança Contemporânea: 140,00 Dança Flamenca: 140,00 Oficina Castanholas: 50,00 Hiato Vivência: 70,00 COMBOS: Dança Flamenca + Contemporânea = 250,00 Dança Flamenca + Contemporânea = Um dos cursos gratuitos Curso de Castanholas + Hiato Vivência = 100,00 ONDE FICA? O meme fica na lopo Gonçalves, quase na lima e silva (cidade baixa), a sala é linda e o espaço é super aconchegante. Só alegria! FOTO: DIVULGAÇÃO

dancabrasil.com.br l 13


Studio Giselle Entre os dias 23 e 27 de janeiro de 2018 o Studio Giselle Danças situado na cidade de São Caetano do Sul - SP, realizará em seu centro de danças, curso de férias inédito com grandes nomes da dança no país. Entre os participantes estarão Ana Botafogo, Claudia Mota, Giovana Puoli, Esmeralda Gazal, Lenon Vitorino, Mozart Mizuyama, Natalia Antunes, João Pirahy e Alex Siqueira, entre outros. O Intensivo de Férias do Studio Giselle, oferecerá cursos especialmente pensados no aprimoramento da técnica da dança com aulas de Ballet Clássico, Repertório, Composição Coreográfica, Jazz e Contemporâneo com três turmas, divididas em Infanto-Juvenil com idades de 09 a 13 anos e Juvenil-Adulto com idades acima de 14 anos. 

14 I Dança Brasil

No Intensivo de Férias do Studio Giselle o aluno fará 3 horas de aulas todos os dias tendo contato direto com alguns dos grandes nomes da dança no Brasil. Para os diretores e coordenadores de escolas, professores, bailarinos e profissionais da dança, acontecerá nos dias 25 e 26 de janeiro das 9h00 às 12h00, o curso de Gestão de Escolas de Dança com Laisa Scandura. Este curso foi ministrado no Festival Internacional de Joinville e os temas abordados serão: administração, gestão de pessoas, marketing e financeiro. Link para inscrições: https://www.sympla. com.br/intensivo-de-ferias---studio-giselledancas__204666


Seminário Arte Minas O curso que acontece em Belo Horizonte entre os dias 15 a 27 de Janeiro de 2018 na Academia Wanda Bambirra, possui diversas modalidades como: Ballet Classico, Jazz Lyrical, Jazz Contemporary, Contemporâneo e aulas para Professores que querem se especializar no Ensino Infantil da dança.

mente. O curso conta com 20 professores renome Internacional como Alice Arja que vai estar no Seminário trazendo sua experiência e aulas Clássicas e irá analisar alguns participantes para receberem bolsa para Miami City Ballet. Além disso, alguns pacotes no site tem a opção de adquirir o DRT.

No site do Seminario você encontra vários pacotes com muitas opções para se inscrever! Outra novidade é o Seminário Kids. Fazendo os três cursos da Lu Braga, Flavia Burlini e Mariana Lopes, você ganha o quarto curso da Ludmila Leão.

O Seminário é o único curso na cidade de Belo Horizonte que possui espetáculo de encerramento ao final do curso com tema Ballet La Bayadere. Todos os participantes recebem certificado ao final do curso.

Os cursos do Seminário Kids são aulas temáticas e lúdicas para todo o aprendizado infantil no mundo da dança. Você também tem a opção no site de fazer os cursos separada-

Mais informações: www.seminarioarteminas.com

BalletArrj A cidade do Rio de Janeiro será palco, mais um vez, do CURSO DE FÉRIAS BALLETARRJ 2018. O curso tem o período de duração de 3 semanas - de 8 a 26 de janeiro de 2018. Criado há 7 anos pelos diretores do Balletarrj, Ana Palmieri e Rômulo Ramos, o curso já se tornou referência e ponto de encontro das amantes da dança. Um de nossos diferencias é dividir as turmas por nível - básico, médio e técnico. Para potencializar a capacidade de cada aluno com, Aulas de Ballet, Variaç ão de Repertório,

Pontas, Alongamento para Ballet, Montagem Coreográfica , Aulas de Contemporâneo. Entre os professores convidados desta edição destamos Ana Botofogo e Caio Nunes. Mais informações BALLETARRJ - ESCOLA DA DANÇA Rua Sâo Fransisco Xavier. 196 - CEP: 20550-013 - Rio de Janeiro, RJ (21) 2567-2861 (21) 9 9777-5585 contato@balletarrj.com.br www.balletarrj.com.br

dancabrasil.com.br l 15


O segredo do sucesso é escolher onde você quer dançar Nos meses de janeiro e fevereiro de 2018, Caio Nunes (Diretor e Coreógrafo), traz alguns dos grandes nomes do Jazz e do Ballet do Brasil para ministrar aulas no Rio, nos Workshops 8xJazz, 4xLittle Jazz e 3xBallet . São profissionais premiados nos maiores festivais do Brasil e até mesmo com carreira internacional. Em sua 3ª edição no Rio de Janeiro, o workshop já entrou para o calendário da dança no Brasil e conta com o apoio do Serramar Hotel, Revista Dança Brasil, Petite Danse, Capezio entre outros. Nesta edição do 8xJazz será a vez do poder das mulheres. Se com oito homens já foi o máximo, imagine com elas? São 8 incríveis profissionais: Cristina Cará, Luana Spíndola ,Eliane Fetzer , Andrea Pivatto,  Monique Paes,  Andrea Sposito, Katia Barros, Erika Novachi. Além disso, teremos uma Master Class com a homenageada Carlota Portella. O curso 4xLittle Jazz para as crianças de 7 a 12 anos, vem ao longo de alguns anos acontecendo com grande sucesso! No último dia do curso acontece uma breve apresentação de conclusão para que os pais e parentes possam apreciar o que os seus filhos construíram ao longo de três dias. Com Caio Nunes, Kiko Guarabyra, Carla Martins e Eduardo Torres. “Neste curso eu sempre gosto de abordar trechos de musicais da Broadway para que essa linda galerinha possa se interessar

16 I Dança Brasil

mais e descobrir o gosto de poder contar uma historia com o corpo em forma de um highlight”, diz Caio Nunes. E a grande estreia: 3xBallet  No 3xBallet aulas com profissionais de ponta do Ballet Clássico: Lars Van Cauwenbergh (Bélgica),  Tindaro Silvano (BH) e  Ricardo Scheir (SP).  “Contaremos também com a convidada especial Ana Botafogo que dará uma Master Class”, afirma Caio Nunes. Os cursos possuem  certificados de participação para as pessoas que tiverem o mínimo de 75% de frequência nas aulas para os pacotes completos, sorteios de brindes, bolsas de estudo para alguns dos melhores cursos do país e um enorme crescimento artístico. Tudo vai acontecer no  bairro do Itanhangá e contará com alunos de vários Estados do Brasil. O curso possui alojamento na própria escola e conta com a parceria do Hotel Serramar (aproximadamente 300 metros da escola), que está oferecendo desconto no preço da diária para os alunos do evento. Maiores informações, visite: 8xJazz www.caionunesxjazz.com.br - de1º à 4 de fevereiro de 2018 3xBallet  www.xballet.net - de 29 à 31 de janeiro de 2018 4xLittle Jazz www.caionuneslittlejazz. com - de 1º à 3 de fevereiro de 2018 


Que tal começar o ano dançando tango Se você ainda não dança Tango, essa é uma ótima oportunidade para começar. E se você já dança tango, aproveite para aperfeiçoar seus conhecimentos de 15 á 19 de janeiro na cidade de São Paulo, curso com Margareth Kardosh e Vitor Costa. O Curso deve abordar abraços, musicalidade e passos para tangueiros em todos os níveis e Tango para iniciantes.

Valores: Inscrições a partir de 07/01 - 250,00 Desconto de 10% para casais e 20% para famílias a partir de 3 pessoas. 20% de desconto para o segundo curso. Maiores informações (11) 3813 6196 ou (11) 3814 8251 ou WhatsApp 11 99108 7978.

Curso de férias Mostra Dança Este ano o Curso de Férias Mostra Dança – Internacional receberá estrelas de todo o mundo. A grade de ballet contará com Galina Kozlova (Bolshoi de Moscow), Nikolai Akchurin (Bolshoi de Moscow), Diego Salterini (Joffrey Ballet School), Hannah Baumgarten (Joffrey Ballet School), José Luis Lozano (Teatro Argentino de La Plata), Eleusa Lourenzoni (jurada de festivais no Brasil e EUA), Carlla Bublitz (Professora do Festival de dança de Joinville) e Stefania Petry (Conselho Internacional da Dança – UNESCO). Ainda, Contemporâneo com Erick Silva (Diretor In-Pulso Cia de Dança), jazz com André Neri (Raça Cia de Dança atualmente Teatro Guaíra), Teatro Musical com Adenis Vieira (Coreógrafo dos maiores musicais de São Paulo), história da dança com Natália Samarino (PUC de Belo Horizonte), dança de Rua com Marcio Alves e Sapateado com Marchina. O Curso ocorre em São Paulo de 9 a 19 de Janeiro e segue para Belo Horizonte de 22 a 27 de Janeiro e este ano além da tradicional audição para o Joffrey Ballet School oferecerá Bolsas para a escola Barcelona Dance Centwr Em sua 8ª edição o curso vem cada vez mais trazer novidades, oportunidades e professores espe-

taculares e se fixou como o Maior Curso de Férias da América Latina. Participar do Curso Mostra Dança não é só desenvolver e melhorar a técnica, é uma oportunidade conhecer pessoas e professores de todo o mundo, aprender um pouquinho de modalidades que não estão na grade curricular das escolas de dança e acima de tudo de ser visto e conseguir oportunidades de estudar fora ou de receber contratos. O Curso que também é consagrado pelo programa de Metodologia para Professores – Método Vaganova, este ano trará Nikolai Akchurin vindo diretamente da Russia para o curso. Nikolai foi bailarino do Bolshoi de Moscow e já deu aulas nas maiores escolas de ballet da Russia, inclusive a Escola Coreográfica de Moscow e Escola Coreógrafica Galina Ulanova. Além disso traz o segundo módulo de Metodologia para Sapateado com Marchina, e inclui na grade de alunos as aulas de pontas, variação, pas de deux, técnica masculina, jazz, contemporâneo, teatro musical, alongamento, maquiagem, história da dança, sapateado e dança de rua, formando um elo de aprendizado que vai do professor ao aluno e o onde o enriquecimento cultural e técnico é para todos. Quer participar? Então corre porque as vagas serão limitadas Informações: www.mostradanca.com ou 11 32572133/ WhatsApp 11 988230212 dancabrasil.com.br l 17


XI Workshop de Ballet Clássico da Amazonia Em 11 edições, o Workshop de Ballet Clássico de Repertório da Amazônia, oferece duas semanas de aulas com os professores e solistas do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, como Ronaldo Martins e Rachel Ribeiro, com produção de Ana Rosa Crispino e realização Ballare Escola de Dança. O curso de férias de ballet é um dos crusos mais tradicionais do norte e

nordeste do país. Nos dias 13 e 14, acontece as apresentações dos ballets “Noite de Walpurgis”, Suite “Paquita” e Suíte “A Bela Adormecida”. Informações:WhatsApp: (91) 98403-1642 ou E-mail: ballarebelem@gmail.com

LES ITALIENS DE L’ÓPERA DE PARIS Uma iniciativa do bailarino principal, Alessio Carbone, “Les Italiens de l’Ópera de Paris” é uma mostra da excepcional elegância do estilo francês cruzado com a paixão e carisma típico dos Italianos. No palco, 11 bailarinos italianos, cada um dos quais conseguiram entrar em uma das mais prestigiadas e competitivas companhias do mundo. Juntos eles levam a platéia em uma jornada pelos mais diversos repertórios da

18 I Dança Brasil

Ópera de Paris. De Nureyev a Roland Petit, de Bournonville a Béjart, de Balanchine a Millepied e sua própria coreógrafa de casa: Simone Valastro. Local: Teatro Sérgio Cardoso Dias: 17, 18, 19 e 20/01 início às 21:00 Dia 21/01 com início às 14:00 Endereço: R. Rui Barbosa, 153 - Bela Vista, São Paulo - SP, 01326-010 - Telefone: 40031212


RUDOLF NUREYEV 25 ANOS SEM ELE Rudolf Nureyev, um dos maiores bailarinos e coreógrafos do século XX, que se destacou por ter reformulado o papel da figura masculina na dança, morreu no dia 06 de janeiro de 1993 Dançou nos palcos mais importantes do mundo, e com grandes bailarinas, como Margot Fontayne, Eva Evdokimova e Veronica Tennant, e foi convidado para como diretor do Ballet da Ópera de Paris, em 1983, mas continuou a dançar. Nureyev destacou-se por ter reformulado o papel da figura masculina na dança, até então limitada ao suporte das bailarinas em palco, criando foco no desempenho dos bailarinos. Nascido na União Soviética, a 17 de março de 1938, Rudolf Khametovich Nureyev foi para o ocidente, onde alcançou uma carreira impressionante na dança, e morreu na França, vítima de Aids, aos 54 anos. Tornou-se uma estrela no mundo da dança, e foi um dos mais celebrados bailarinos desde Vaslav Nijinsky (1889-1950), de origem polaca, considerado um dos maiores da sua época. Rudolf Nureyev mudou o seu destino quando, em 1961, durante uma digressão do Ballet Mariinsky, em Paris, conseguiu furar a barreira da segurança soviética no aeroporto, e pediu asilo a França. Duas décadas depois, em 1981, a deserção de Nureyev foi recriada no filme “Les Uns et les Autres”, de Claude Leluche, que termina numa sequência centrada no bailarino, que interpreta a sua própria coreografia do “Bolero”, de Ravel, num crescendo dramático que conjuga todas as histórias e personagens do filme.

Esta deserção da União Soviética para o Ocidente foi a primeira de um artista soviético durante a Guerra Fria - e foram em vão os esforços do KGB para o deter - criando grande impacto internacional. Além do seu talento técnico, como bailarino, Rudolf Nureyev também se distinguiu como coreógrafo, produzindo as próprias interpretações de numerosas obras clássicas, tais como “O Lago dos Cisnes”, sobre Tchaikovsky, “Giselle”, a partir de Adolphe Adam, e “La Bayadère”, com música de Ludwig Minkus. A carreira de Nureyev começou com o Ballet Mariinsky, em São Petersburgo, passou pelo Royal Ballet, em Londres e, de 1983 a 1989, atuou como diretor do Paris Opera Ballet. Em 2013, quando se assinalaram os 20 anos da morte e os 75 anos do nascimento, foram várias as homenagens prestadas em países como França, Itália, Rússia e Estados Unidos. A Ópera de Paris realizou um espetáculo de tributo, e o Palácio do Congresso, também na capital francesa, fez uma gala para festejar o 75.º aniversário do nascimento. Em Londres, o Royal Ballet apresentou o bailado “Raymonda”, sobre música de Glazunov, em sua homenagem. Em Milão, o Teatro alla Scala apresentou “O Lago dos Cisnes”, e em Moscovo, o Kremlin Ballet Theatre dançou “Cinderela”, com música de Prokofiev, e, em Viena, decorreu uma Gala Nureyev pelo Ballet da Ópera Estatal. dancabrasil.com.br l 19


ESCOLA DE BALLET FUNCULTURAL OFERECE 150 VAGAS Os pais interessados em inscrever seus filhos para a escola de Ballet Fundação Cultural (Funcultural) que pertence a prefeitura de Porto Velho, poderão matricular seus filhos no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU). Ao todo serão oferecidas 150 vagas. De acordo com a prefeitura os alunos terão aulas de ballet, jazz e contemporâneo. Os pais interessados podem procurar o CEU

20 I Dança Brasil

localizado na rua Antônio Fraga Moreira com Benedito Inocêncio, no bairro JK I, a partir do dia 10 de janeiro. A criança deve ter a partir de 7 anos para poder participar das aulas. O ballet da Funcultural é mantido pela prefeitura com apoio da fundação. As aulas serão ministradas pelos professores Missilene Félix e Elizeu Cabral (voluntário).


DISMISTIFIQUE IT’S SHOW TIME NYC O intercâmbio internacional recebe dançarinos de Nova Iorque do projeto It’s Show Time NYC! para troca de experiências e convivência com os dançarinos de Passinho de Manguinhos/RJ - Imperadores da Dança e bboys de Curitiba. Entre os dias 10 e 21 de janeiro, a Ocupação Desmistifique sua Dança realiza a segunda temporada de workshops e apresentações Artísticas no Teatro Cacilda Becker. Desta vez, o destaque é para a residência artística que traz ao Brasil grandes nomes da dança de rua, como por exemplo, o mundialmente conhecido dançarino e coreógrafo de Chicago, King Charles que

vem pela primeira vez ao Rio de Janeiro para dar aula. Especialista em Footwork (Chicago) e professor reconhecido também, de Lite Feet (Nova Iorque), King Charles virou febre nos EUA e internacionalmente, tendo em seu currículo participações em shows de artistas como Madonna e Will.I.Am e participa dos cinco primeiros dias da residência artística e, ainda, promove uma aula no dia 10 de janeiro. Quando: De 10 a 21 de janeiro Onde: Teatro Cacilda Becker. Rua Do Catete, 338 Rio de Janeiro - RJ Como : Inscrição ocupacaodesmistifique@gmail.com

dancabrasil.com.br l 21


ENTREVISTA SIMONE MALTA

Quais lembranças do início de sua carreira? Quando comecei a ministrar aulas, eu ainda dançava! E a paixão por ensinar, foi crescendo! Me lembro que um dia quando numa apresentação comecei a confundir a coreografia que montava para minhas alunas com a coreografia que eu dançava, disse: chega, está na hora de só ensinar! Me lembro que sofria mas que também tinha uma missão. E como na minha época as chances de se profissionalizar eram distantes, ainda mais vindo de Goiânia, queria mudar esta realidade! E dar as chances que muitos de nós não tivemos!  Como você vê a vida do profissional de dança em nosso país?

Qual sua opinião sobre os festivais competitivos de dança? Acho super válidos quando usados como ferramenta de comparação para uma melhora ou crítica construtiva! Eles servem de parâmetros principalmente para quem mora longe do eixo rio São Paulo e não tem acesso a grandes produções artísticas. Um bom festival leva o aluno Como professora o que inspira em suas aulas? A vontade de aprender de cada um que está na sala. A sede dos alunos me alimenta. A vontade de se superarem, de serem brilhantes, me faz levantar todo dia da cama para derrubar um leão e sempre lutar por eles. O brilho nos olhos de cada um me inspira! Estar na sala e ensinar para quem quer aprender é inspirador! 

A situação não está nada boa. Ver Nosso único corpo de baile oficial passar pela situação que está passando é muito triste.  Qual a importância da graduação universitária em dança na formação de um profisPela falta de opção no Brasil, estudantes sional de dança?                                                  bailarinos, encerram sua carreira muito                               cedo, ou partem para ministrar aulas,  ou  A graduação vem acrescentar saberes didádançam, sem pensar na parte de formação ticos, metodológicos, teóricos e técnicos.Teartística, apenas para ganhar dinheiro e se oria e prática andam juntas, uma não existe sustentar, isto quando já não ganham uma sem a outra. bolsa de estudos com 15 ou 16 anos e vão embora do país!  Porém Acho válida, Quando  vem munida com um saber já adquirido antes,   não se Não vejo um engajamento nem social e mui- aprende a ser um artista na faculdade, é to menos político para realizar projetos ou bem mais profundo! A busca pela profissiodefender o profissional ou a profissionali- nalização em dança no Brasil envolve  perzação da dança no país.  severança e persistência. 

22 I Dança Brasil


O que é a dança para você? A dança é o lugar onde posso colocar todos os meus sonhos em prática! É onde eu posso doar 100% de meus esforços sem pedir nada em troca, mas ao mesmo tempo recebendo tudo em dobro. É onde honestamente meu tempo é aproveitado com muito carinho e dedicação! É onde posso ajudar as pessoas a realizar também os sonhos delas. É onde vejo uma criança expor seu sentimento, privar de sua vida social, de seus amigos por um ideal. A dança é também minha casa, minha família meus amigos. Saiba mais sobre a Simone Malta:                             Professora e bailarina Simone Malta Segurado, formada em Ballet Clássico pela Royal Academy of Dancing, participou de inúmeros cursos no Brasil e exterior. Sua atuação no cenário artístico goiano é marcada não só pela performance, mas também por grande dedicação ao ensino da dan-

ça. Assim, a partir do ano de 1998, à frente da Coordenação de Dança do Centro de Educação Profissional em Artes Basileu França e centro cultural Gustav Ritter esta bailarina e professora atuou como criadora e idealizadora do programa de ballet clássico para o ensino profissional do Centro de Educação profissional em Arte Basileu França. Por sua atuação tanto como bailarina quanto como coreógrafa e professora tem recebido inúmeros prêmios, dentre os quais destacamos a Medalha de Ouro na Categoria Trabalho Pedagógico no Festival de Dança de Joinville, Festival de Dança de Joinville 2011, e medalha de ouro no Youth American Grand Prix em New York em 2012. Em 2013, seu aluno Adhonay Soares da Silva, ganha o Prix de Lausanne. Em 2016 à frente do balé do Teatro escola Basileu França recebeu a premiação de melhor grupo no Festivas de Dança de Joinville. Em 2017 sua aluna Carolyne Freitas foi laureada com Diploma Holden e Menção Honrosa o Moscow Ballet Competition. 

SIMONE MALTA FOTO: DIVULGAÇÃO

dancabrasil.com.br l 23


RETROSPECTIVA COREOGRÁFICA 2017 QUANDO DANÇAR FOI MAIS QUE PRECISO O ano coreográfico começou no desalento da sensação de que nenhum espetáculo de dança entraria em cartaz. Então eis que surge, em clima de resistência, a Focus Cia de Dança , dando continuidade ao seu projeto retrospectivo, quebrando o gelo , ainda que com uma retomada – Saudade de Mim. E já nos idos de maio, acontece, enfim, a primeira estreia com a Renato Vieira Cia de Dança em Blue que, mais uma vez, se inspirou na literatura, agora com o simbólico poema Cem Pessoas , de Wislawa Szymborska, para expressar o vazio das relações afetivas, numa  trilha jazzística, com reunião de bailarinos de grupos e formações diversas. Enquanto a programação internacional fazia sua entrada com o Pilobolus ,do Shadowland 2 , que no abuso de recursos tecnológicos/projecionais e episódicas performances puramente coreográficas, decepcionou o público. Valendo apenas pelo inventivo referencial à estética do teatro de sombras e do cinema de animação. Fenômeno que se repetiu com o Momix Forever, na comemoração dos 35 anos da Cia, num programa remissivo, de sotaque antológico,  de suas realizações sob comando e idealização de Moses Pendleton. Onde o clima era do dejá vu num grande vídeo clip que só foi capaz de impressionar, um pouco, pela atualidade do foco ecológico, nos extratos de Opus Cactus eBotanica. O Balé do Theatro Municipal, detonado pela 24 I Dança Brasil

crise econômica inclusive com a perda de alguns de seus melhores solistas, não conseguiu mostrar nenhuma obra que o caracterizasse como a mais lídima voz da tradição clássica no país. Limitando-se a uma injustificada participação neoclássica, na concepção de Peter Brook - La Tragédie de Carmen-, menos lírica que a ópera no incisivo desnudamento psico/ físico  do personagem titular. E numa convicta atuação, de bravura e entrega, à luta de resistência dos Corpos Estáveis do Municipal carioca , na simplicidade eficaz, mas com forte carga emotiva, de suas intervenções em Carmina Burana, em formato de concerto cênico.    CIA URBANA DE DANÇA Os nossos dois maiores grupos de dança contemporânea conseguiram driblar o clima nebuloso com  significativos espetáculos a partir da tradição da cultura popular dos terreiros de candomblé(Gira) e do lastro ecológico/poético da paisagem natural/humana nordestina(Cão Sem Plumas). Na corporeidade enlameada e na expressão da ambiência inóspita com base no poema cabralino, a Cia Deborah Colker , num mix de linguagens artísticas, enfrentando o risco da prevalência do imagético sobre o gestual e a fisicalidade dos bailarinos. E o Grupo Corpo, na perfeccionista tessitura coreográfica de Rodrigo Pederneiras, potencializada no movimento ímpar de pulsão físico/espiritual , celestial/profana, de seus


21 bailarinos, entre o barroquismo mineiro e a ritualística negro/africana. Sobrevivendo, ainda, as apresentações do Panorama, do Festival Cena Brasil , do Dança em Trânsito e do Rio H2K, com originais registros de solos, quadros rítmicos/musculares, trilhas hip hop, eletro/ pop, funk/samba. Como Lil Buck na sua  midiática( via you tube) versão da Morte do Cisne ou a action painting da Cie Zahrbat. A força do “passinho” de Alice Ripoll ou a celebração do butô de Tadashi Endo, com olhar na contemporaneidade. Sem deixar de citar um trabalho singularizado, na interatividade corporal/urbana e na essencialidade da vídeo/dança, assinalando um momento feroz do coletivo social/coreográfico, na série documental/fílmica de Gustavo Gelmini.   Diversificado na rejeição da espetacularização dos efeitos cênicos, no intimismo envolvente, sujeito/objeto, espectador/bailarino, dos requintados fraseados musicais/corporais de Toque, com Renato Cruz e o performer/percussionista Cyril Hernandez.   Encerrando-se o ano tormentoso, com a surpresa da criação espontânea, instintiva,

mas tecnicamente rigorosa, na espiritualidade juvenil daNederlands Dans Theater 2 que só falhou, na temporada carioca, pela exclusão do fundamental Cacti , de Alexander Eckman. Felizmente substituída por Midnight Raga com suas nuances gótico/indianas em erotizado sensorial por Marco Goecke, celebrado coreógrafo europeu da última geração. Seguindo-se , no difícil conceitual de um país perdido, entre os desmandos, a corrupção e a regressão ao conservadorismo moral e artístico, dois simbióticos  embates de posturas reflexivo/coreográficas. O percurso , entre trincheiras e em campo minado,  e o rompante grito gestual dos bailarinos  das comunidades, no vigoroso trabalho de Sônia Destri Lie e sua Cia Urbana de Dança - “Cinco Passos Para Não Cair no Abismo”. E a visceral performance/ manifesto para tempos sombrios de Renato Vieira(Blue), fechando a conturbada temporada 2017. Instaurando, assim, um transcendente contraponto crítico para um ano em tempo de guerra sem fim.                           Wagner Corrêa de Araújo dancabrasil.com.br l 25


SPARTACUS Y. GRIGOROVICH

A história O interesse de I. Zelensky a ideia de apresentar ‘Spartacus’, pela primeira vez dançado por uma companhia da Europa Ocidental, talvez lhe ocorresse quando interpretou ‘Spartacus’ na versão de L. Jacobson, em 2010, versão que ainda está no repertório do Balé do Teatro Mariinsky, première em 1956 para, na época, o Kirov, com uns 200 bailarinos, atores em cena, uma bombástica mise-en-scène, sem pontas, todos em sandálias e os gestos copiados dos afrescos greco-romanos, muita pantomima, longe do virtuosismo que Grigorovich propôs mais tarde, em 1968, versão para o Balé do Teatro Bolshoi, como diretor da famosa companhia, de 1964 a 1995. Em relação à obra de Jacobson, Grigorovich criou uma obra de pura dança, dança clássica, com elementos demi-caractère, uma obra que põe em evidência a virilidade, como M. Béjart e, mais tarde R. Nureiev, e um corpo de baile importante masculino. Tanto para o balé quanto para os dois principais atores, Spartacus e Crassus. Obra densa, introduzindo ainda dois personagens principais femininos: Phrygia, mulher de Spartacus, e Aegina, amante de Crassus. O a expressão substitui a pantomima. Khachaturian nasceu em Kodzhori (hoje Tbilisi), de família armênia. “A antiga Tiflis é uma cidade de sons, uma cidade de música. Enveredei pelo passeio ao longo das ruas e alamedas, distante do centro, para mergulhar na atmosfera musical criada a partir de diferentes origens”. Admitido na Universidade de Moscou, ali receberá grau em Biologia, no Departamento de Física e Matemática. E entra na recém-criada classe de composição musical do Conservatório de Moscou. 26 I Dança Brasil

por Celi Barbier

Impressionado com a visita de S. Prokofiev a uma das classes e, mais ainda, com o interesse que despertou, em 1933 partirá para Paris com Prokofiev, para uma série de concertos. Assim nasce, no mesmo ano, ‘Dança Suíte’, na qual começa a estruturar seu estilo, influência da música para as danças folclóricas e os sons de instrumentos folclóricos, e também grande influência da música ocidental, como ele mesmo reconhece. Sua música cresce em maturidade, riqueza melódica, dissonância, cores orquestrais e generosidade harmônica. Em 1943, aparece ‘Gayaneh’, escrita ligando o balé clássico às músicas e passos de dança folclórica. A ‘Dança dos Sabres’, por exemplo, é famosa no mundo inteiro. Em 1954, a obra mais emblemática do compositor, ‘Spartacus’, tida como uma das coreografias mais significativas do século XX, Y. Grigorovich, não fala de vitória, mas de decadência, abuso de poder, opressão dos indivíduos tratados como escravos, luta pela liberdade usurpada. Um belíssimo poema épico, de tons dissonantes, onde transparece também o lirismo, junto a um todo de dramaticidade, vigor marcial e erotismo. ‘Spartacus’, não esqueçamos é a historia do heroi da Trácia na revolução dos gladiadores e escrevos no ano I. A Chr, na Roma antiga. Aparece, no romance de R. Giovagnoli (1874) do mesmo nome, que influenciou Jacobson e, em menor escala, Grigorovich. Este preferiu um libreto mais pessoal. Cortou algumas cenas e pequenas passagens de Khachaturian, o que os levou a uma rixa. Não se falaram mais. Então, algumas ideias de N. Volkov foram reabilitadas, mas é com S.


Visaldze (cenários e costumes) que Grigorovich gostava de trabalhar. Isso durante 25 anos, de 1957 a 1982, tal como em Spartacus. O enredo Em três atos, quatro cenas por ato, nove monólogos identificam os personagens principais, psicologicamente. O herói de Trácia, Spartacus, anima a rebelião dos gladiadores e escravos contra Crassus. Um breve momento de paz e o rei de Roma e Crassus invadem brutalmente a Trácia. Muitos morrem e centenas são aprisionados e vendidos como escravos, na praça do mercado, em Roma. Spartacus e Phrygia negam-se a aceitar a escravidão e sofrem pelos outros, martirizados. A orgia palaciana é uma constante, na sociedade decadente de Crassus. Crassus quer sentir o poder. Obriga gladiadores e lutarem entre si. Spartacus vence, mas matou um dos seus. E deve partir para preparar a ofensiva. Insubmisso à escravidão, lidera a revolta dos gladiadores que lhe juram fidelidade, rompem as correntes e deixam Roma. É o ato II. Enquanto isso, Phrygia está na Vila de Crassus, como prisioneira. Spartacus vai a seu encontro e juram não se separar mais. Em seu monólogo, Aegina sonha em ganhar o amor de Crassus, a fim de fazer parte da

rica sociedade romana. Mas os rebeldes aproximam-se da Vila, com as festividades no auge, e a notícia alarma os convivas, que fogem em pânico, assim como Crassus e Aegina. Aos rebeldes e Spartacus unem-se os camponeses, vítimas da opressão e impostos altíssimos. É a hora da vitória, mas Crassus não suporta a humilhação, ainda porque Spartacus o libera de um simples gesto. No auge da sede de vingança Crassus decide da morte de Spartacus. Aegina age, então, e transforma a humilhação em vingança. Apela às legiões, muitas tropas abandonam Spartacus e os traidores aproveitam das cortesãs, vinho, danças voluptuosas, prostituição. Ainda não basta; Spartacus deve morrer. A última batalha é violenta. Spartacus luta até o fim e morre como herói, atravessado por uma espada. Phrygia encontra seu corpo no campo de batalha. Em desespero, as mãos erguidas ao alto, implora ao deuses que não esqueçam de manter na eternidade o nome de Spartacus. Um outro olhar Assim contada, a história parece bem um pastelão. Mas não é. Caso contrário, não encontraria, até nossos dias, uma conotação universal. É certo que, dependendo do momento histórico, por exemplo, dos anos 1970 na então União Soviética, as cenas das batalhas foram acentuadas; o realismo soviético com a música em toda pomdancabrasil.com.br l 27


pa nos acentos dos “cobres”, bombásticos, num verdadeiro expressionismo soviético o que para os ouvidos ocidentais pode parecer exagerado. Mas a coreografia de Grigorovich é genial, também por atravessar vários momentos políticos da história Sovietico – Russa com um outro olhar mais além, porque, com os monólogos, ele se permite chegar a uma densidade e coesão dramática e psicológica, que atingem o universal, qual seja a política do momento. Em entrevista ao jornal ‘Süddeutsche Zeitung’, o intendente da Bayerischen Staatsoper, Nikolaus Bachler, diz que “um ator dos anos 50, no papel de Hamlet, entra em cena como alguém de seu tempo. Completamente diferente do ator e público de 2016. Por isso, a discussão em torno de mise-en-scènes modernas e políticas é uma discussão de aparências”. É o caso desse novo olhar sobre a obra de Grigorovich, “que fala da emoção do pensamento e do pensamento da emoção”, conforme citação do coreógrafo no programa do Staatsballet.

o passo. Citamos: “quanto às relações da dança e da expressão, sou pela síntese de fundo, o que pressupõe a plástica – a dança, a pantomima, a música, e também o sentimento artístico sobre o qual se fundamenta a expressão plástica. Quero explorar todos os meios de expressão dos quais dispõe o corpo humano. O que me interessa é o teatro, o teatro vivo, com suas emoções, seus personagens, com uma ação dramática e seus cenários”. Se Spartacus luta pela liberdade, Grigorovich e Khachaturian também o fizeram, “ligando diferentes experiências e opiniões, quer dizer, liberdade”. São ainda palavras de Bachler, que não estão propriamente ligadas a ‘Spartacus’, mas ao seu teatro e arte, que demonstram sua grandeza e que mencionamos como exemplo, principalmente a obra interpretada pelo Bayerischen Staatsballett.

Na era stalinista, das posições estagnantes do balé-drama, Grigorovich consegue avançar

FOTO: W.HOESL LM

28 I Dança Brasil


FOTO: W.HOESL LM

Foto: Heloisa Bortz dancabrasil.com.br l 29


FESTIVAL DANÇA BRASIL INSCRIÇÕES ABERTAS! Já estão abertas as inscrições para o Festival Dança Brasil nas cidades de Itajai (SC), Ribeirão Preto (SP) e Curitiba (PR) nas modalidades balé neo clássico, balé clássico de repertório, dança contemporânea, danças populares, danças urbanas, jazz em solo feminino, solo masculino, duo e conjunto, nas categorias junior, senior e com novidade também para meia ponta. Os competidores premiados recebem troféus de participação, prêmios em dinheiro, além de vale assinaturas da Revista Dança Brasil e vagas para os palcos do Festival de Dança de Joinville 2018 e também para a seletiva Brasil do World Ballet Competition (USA). O festival em todas as suas etapas tem foco na qualidade de estrutura de palco, iluminação e som de qualidade que transformam as apresentações em grandes espetáculos encantan-

30 I Dança Brasil

do os participantes e público local. Além disso, os Festivais são acompanhados por uma banca de jurados selecionados e uma equipe técnica profissional que são responsáveis pelas avaliações e organização de todas as etapas competitivas do festival. Mais que um festival competitivo de dança, as diversas etapas do DANÇA BRASIL se preocupam também com a capacitação dos profissionais/educadores através de bolsas de estudos nos melhores cursos de verão - “Mostra Dança Internacional (São Paulo), Curso de Férias Internacional de Dança (Salto) e 8xJazz (Rio de Janeiro). Breve serao divulgadas ainda novas datas e locais do festival Dança Brasil nas cidades de Belo Horizonte, Fortaleza entre outras. Mais informações: www.festivaldancabrasil.com.br


O LAGO DOS CISNES SEGUNDO ATO

A São Paulo Companhia de Dança apresentará no Teatro de Vermelhos em Ilhabela - SP, em 27 de janeiro, às 20:30hs, o segundo ato do aclamado balé O Lago dos Cisnes, de Mario Galizzi a partir do original de 1895 de Lev Ivanov (18341901), em comemoração ao seu 10º aniversário. O programa ainda incluirá O Melhor Único Dia, criação de Henrique Rodovalho para a SPCD.

SÃO PAULO CIA. DE DANÇA FOTO: DIVULGAÇÃO

Centro Cultural Baía dos Vermelhos - Teatro de Vermelhos Av. Governador Mário Covas, 11970 - IlhabelaSão Paulo

CAIO NUNES E EMILIO TURISMO PROGRAMA PARA TALENTOS Caio Nunes e Emilio Turismo proporcionam para escolas e grupos de dança de todo Brasil um programa de dança para jovens estudantes de talento, que inclui a experiência de participar de workshops nos mais renomados estúdios de dança e ainda possibilidade de se apresentarem em um local

especial no ponto mais nobre da Disney Springs e Universal Studios, ao ar livre com estrutura de palco (som e luz), para um seleto público de diversos países que frequentam o os parques temáticos em Orlando na Florida. TEL: 21 3851-3146 ou email: emilio@emilioturismo.com.br

dancabrasil.com.br l 31


DICAS PARA LIMPAR SEU LINÓLEO A manutenção diária irá prolongar a vida útil do Piso Linóleo é um procedimento que deve ser realizado diariamente. 1 VARRER - Todos os tapetes linóleo devem ser limpos regularmente e toda poeira e outros materiais estranhos devem ser removidos. Para remover o pó superficial, recomendamos utilizar uma vassoura macia (de pelo) ou aspirador de pó. 2 APLICAR - Sobre o piso um pano levemente umedecido com água (de preferência morna em pequena quantidade - cuidado com umidade excessiva) e álcool. Nunca é necessário jogar água. Nunca aplicar no piso produtos abrasivos como saponáceos, palha de aço (tipo Bom Brill) ou abrasivos. 3 NUNCA APLICAR - Produtos corrosivos, tais como, soda cáustica, ácidos, água sanitária ou produtos derivados de petróleo (cera, tiner, água raz, solventes, gasolina, querosene, benzina, óleos minerais). 4 REMOÇÃO DE MANCHAS - (Linóleo Branco ou

32 I Dança Brasil

Cinza) - Para remover manchas, passe apenas pano umedecido em álcool doméstico ou detergente neutro. Sempre limpe as manchas imediatamente, principalmente se forem de qualquer outro produto derivado de petróleo. Atenção: É muito importante que todos os resíduos do produto de limpeza sejam removidos. Não aplique nenhum tipo de selador de piso, ceras de qualquer tipo. Além disso, não varrer o linóleo com vassouras sintéticas ou piaçava. Não esfregar chão com poliéster rígido ou esponjas de nylon, palha de aço , escovas de aço , ou produtos de limpeza abrasivos piso . Estes materiais podem causar danos graves para a superfície do linóleo. Seria extremamente útil se os sapatos de dança só foram usados​​ na sala de dança ou palco, por exemplo de erro: uma bailarina coloca em seus sapatos de dança no vestiário ou camarim, caminha até a sala de aula ou palco passando por área comum, depois para o linóleo de dança. Com isso diversos micro detritos e poeira podem ser levados até o piso linóleo, afetando a performance da bailarina. Pode ser útil para colocar tapetes (capacho) em todas as entradas e saídas para ajudar a remover a sujeira dos sapatos de tráfego regular.


dancabrasil.com.br l 33


AYRTON SENNA - O MUSICAL PERDENDO A CORRIDA Ele era o padrão ideal do jovem esportista bem sucedido dos anos 80/90. Em pouco mais de uma década, o paulista Ayrton Senna tinha sido o primeiro brasileiro a se tornar uma referência nas competições automobilísticas mundiais. A brusca e fatalista interrupção de sua carreira de campeão, em maio de 1994,  fez com que os compatriotas armassem seu olhar pranteado em torno do ídolo que a mídia internacional elevara ao Olimpo do esporte, como heroico e histórico baluarte da Fórmula 1. Com o propósito de fazer um tributo do palco musical a um encantador mor da pista dos autódromos,a Aventura Entretenimento idealizou Ayrton Senna – O Musical. Para, assim, depois do cinema britânico e da passarela do samba carioca, memoriar o último dia de um atleta lendário.

Como,se num burlesco e patético conceitual, sucessivamente, fossem desmoronando cada um dos elementos dramatúrgicos/musicais de um projeto artístico/empresarial inicializado há três anos. A começar do fragilizado roteiro a quatro mãos(Cristiano Gualda e Cláudio Lins),com uma irregular progressão dramática , acentuada por uma textualidade previsível, nos desacertos da construção linguística/poética de seu libreto que, por vezes, beira do simplório ao ingênuo. Onde as canções(Cláudio Lins, na parceria com Cristiano Gualda), compostas especialmente para o espetáculo, soam isoladamente, sem qualquer conexão lógica e empática com o que se pretende no enredo,funcionando quase como esquetes que não dão organicidade e não sustentam o acionamento narrativo,apesar do perceptível esforço no comando musical  de Felipe Habib.

foto: Caio Gallucci

Mas, aquilo que poderia significar até mesmo a exploração de um inusitado tema para o desgastado filão do musical biográfico nacionalista,acabou transubstanciando, ironicamente, uma

corrida perdida com a infeliz titularidade do passaporte de um ilustre e invicto competidor.

34 I Dança Brasil


Sugestionando a tematização ficcional do que se passa, aleatoriamente, nos espaços siderais da mente personificada como Ayrton Senna (Hugo Bonemer), sua temporalidade é alterativa e sem sequencial cronológico, com efeitos ora funcionais, ora dispersivos. Desde as lembranças passadas de sua fase pré-adulta, onde ele é conhecido pelo apelido de Beco(João Vitor Silva) em dialetação com o meninoWandson(Lucas Vasconcelos),a esboços familiares entre os pais e namoradas sem clara identificação. Paralelo à representatividade da corrida terminal e seus tipos técnico/ profissionais, com maior relevância interpretativa de Victor Maia como um engenheiro. Ao lado de um elenco de dançarinos/acrobatas que dão visibilidade corpórea a uma polivalente metaforização cenográfica(Gringo Cardia) de efeitos plástico/visuais, potencializada no desenho de luz(Renato Machado), na estética circense e futurista do gestual coreográfico(Lavinia Bizzotto),ainda que bastante mecanizado, e da indumentária ressaltada emnéon(Dudu Bertholini). Diante desta extravagante parafernália cênica, mais voltada para o imediatismo provocador da espetacularização, a  montagem acaba incorren-

do num exagero sem aparos estilísticos, nos seus ecos virtuaisLED, 3D/Second Life, com apelativo referencial dos videogames.  E nem a autoridade diretorial de Renato Rocha, com significativas passagens pelo circo/teatro e no musical/coreográfico, é capaz de insuflar convicção ao descontrolado exibicionismo “criador” desta superprodução. Que , afinal, acaba por desconcentrar a fixação do espectador no dimensionamento psicológico do piloto/personagem que se pretende inventariar em teatralização musical, através da performance de Hugo Bonemer. E até este, mesmo com a prevalente adequação de sua fisicalidade e de sua garra vocal para explorar todos os contornos do papel titular, não consegue superar uma gramática cênica que se banaliza pelo fácil delírio tecnológico e pela ausência de qualquer contraponto crítico/reflexivo. Wagner Corrêa de Araújo AYRTON SENNA-O MUSICAL está em cartaz no Teatro Riachuelo/Cinelândia/RJ, quinta e sexta, às 20h30m; sábado, às 16h30m e às 20h30m; domingo, às 19h. 140 minutos, com intervalo. Até 4 de fevereiro. dancabrasil.com.br l 35


WORLD BALLET COMPETITION 12º EDIÇÃO A 12ª do World Ballet Competition será realizada de 10 a 16 de junho no Teatro do Bob Carr Performing Arts Center na cidade de Orlando - Florida / Estados Unidos com o encerramento, Gala de Encerramento no dia 16 de junho. A 12ª Competição Mundial de Ballet deve receber participantes de 25 países e 20 estados Americanos de mais de 100 escolas de dança e companhias de todo o mundo. Este ano, jovens bailarinos (9-24 anos de idade) estarão competindo por 150 mil dolares em prêmios de bolsas de estudos, prêmios em dinheiro, ofertas de emprego e material de dança. Todos os bailarinos são pré-selecionados através de um rigoroso processo de audição e estarão competindo nas categorias de: Solista, Pas de Deux, Ensemble e Coreografia. O Brasil também conta com representantes selecionados em 2017 na seletiva “WBC Open São Paulo” realizada em setembro último na cidade de São Paulo no Teatro do J. Safra, onde foram selecionados mais de 25 bailarinos na modalidade solo e 06 na modalidade conjunto, totalizando mais de 150 bailarinos de diversas cidade do Brasil. Ainda foram distribuídos mais de 210 mil reais em premios através de bolsas de estudos, contratos de trabalho e produtos para dança. O World Ballet Competition é realizado no Brasil em parceria com a empresa Dança Brasil dirigida pela maitre de ballet Eleusa Lourenzoni e o jornalista Ivan Grandi que produzem a mais de duas décadas diversos eventos de dança entre eles o Prêmio Personalidade da Dança, Gala Ismael Guiser e os Festivais Dança Brasil. Para a grande final em Junho proximo os 36 I Dança Brasil

prêmios incluem ainda o prêmio de 10 mil dolares para Grand Prix, que está aberto a todas as categorias. O evento conta com um painel de 16 juízes representa uma lista impressionante de profissionais de dança de classe mundial, é transmitido AO VIVO on-line em todo o mundo (exceto Gala). O streaming de cada dia começa com uma transmissão pré-show, e a cobertura promete levar os espectadores nos bastidores, incluindo backstage close up entrevistas com os concorrentes. A competição em si é notável por seu sistema de pontuação eletrônico, que compartilha resultados instantaneamente com a platéia e os espectadores online de todo mundo. A cerimônia de premiação acontecerá no dia 16 de junho às 17h, seguido com a gala às 19h30. A noite começa com os vencedores, seguidos por performances de tirar o fôlego por artistas convidados de diversas companhias e profissionais de renome. O evento gera um impressionante impacto econômico quem em sua edição 2017 gerou cerca de US$ 2,3 milhões para a área da Central da Florida e mais de 1.000 quartos de hotel reservados pelos participantes, o maior de qualquer grupo de artes na Flórida Central em um período de uma semana. O Concurso Mundial de Ballet é apresentado pelo Central Flórida Ballet e financiado pelo Governo do Condado de Orange através do Programa de Assuntos Culturais e Culturais, patrocinado pelo Departamento de Estado, Divisão de Assuntos Culturais, Conselho Florestal de Artes e Cultura e o Estado de Florida, e suportado pelas Artes Unidas da Florida Central.


Saiba quem são os selecionados do Brasil para a grande final do WBC em junho na cidade de Orlando nos Estados Unidos: Selecionados para World Ballet Competiton 2018 Final em Orlando Ana Clara Trancolin Rafaela Rosolen Leticia Padilha Bianca Huang Sophia de Mello Luma nunes Maria Pinto Isabela de Almeida Camila de Castro Vitor Oliveira Pires Luiz Paulo Martins Carneiro Yan Eloi

Davi Chagas Leticia Endler Gabriele D´Amelio Sanches Lorena Calheiros Ana Caroline Bertazzo Studio de Ballet inPulso (Entre todos um) Academia Iris Ativa Lina Penteado ( Sopro de Alma) Academia de Dança Corpo Livre (Sapateado) Ballet Evelyn (O Riso) Ballet Paula Gasparini (Estação) Balletarrj Escola de Dança ( Toutes les nutes, tous les jours) Mais informações podem ser encontradas em www.WorldBalletCompetition.com

FOTO: SOLANE AVELINO

dancabrasil.com.br l 37


somente aqui você encontra todos os sotaques do mundo da dança

38 I Dança Brasil


ESCOLA SUPERIOR DE DANÇA EM GREVE FOTO: DIVULGAÇÃO

Os alunos da Escola Superior de Dança (ESD), em Lisboa, em greve de protesto contra a degradação das instalações que dizem pôr em risco a segurança e higiene de estudantes, professores e funcionários. Neste momento chove dentro de alguns gabinetes e estúdios de dança. Há dias em que os professores têm de tirar a água das salas com baldes. Temos fungos e umidade. Temos ratos e baratas. Os últimos espetáculos dos alunos foram cancelados por motivos de segurança”, conta à Lusa Beatriz Dias, da Associação de Estudantes da ESD, descrevendo, sem parar, vários problemas da Escola Superior de Dança. Beatriz Dias está terminando o curso de dança e diz que os problemas existem desde o primeiro dia em que entrou na escola, há três anos. Segundo Beatriz, há alunos que parecem já não estranhar as fitas amarelas e ver-

melhas que delimitam onde caiu um pedaço de teto. Há quem já esteja habituado a ver cortinas onde deviam estar portas a esconder as sanitas das casas de banho ou quem não se questione porque têm aulas em estúdios construídos na garagem do edifício. “As condições foram sempre as mesmas, porque este é um espaço que não foi criado de raiz e, por isso, está tudo a rebentar. Vão fazendo remendos, mas não é suficiente. Os alunos já não estão a conseguir trabalhar”, lamenta. Nos estúdios não há controle da temperatura ambiente, as janelas não fecham e o sistema de aquecimento está avariado, segundo a aluna, que explica que é difícil dançar com frio ou calor. Criada há 30 anos, a ESD desenvolve a sua ação de formação superior em dança e tem sido um polo criativo por onde passaram muitos profissionais de dança em Portugal.

dancabrasil.com.br l 39


40 I Danรงa Brasil


LA COLUNA

Do palco Raúl solicitou: “play it Sam, please” e tomando Ruth pela mão a aproximou ao seu corpo com o cuidado ciente de quem segura uma obra de arte que sem dúvida é. O ar da sala deixou-se invadir sem resistência pelas notas ao piano inequívocas de “As time goes by” e uma platéia sem idade e sem época embalou como Ruth nos braços de Raúl. Ela, radiante de nobre majestade sem soberbia, primeiro se entregou aos seus braços como se nunca tivesse dançado, depois, no balanço do ritmo, desde sutis distancias do olhar, lhe observava por vezes como mestra, público e até como mulher. Por fim seus olhos não conseguiram esconder

seu profundo orgulho e admiração e o banhou com seu olhar de mãe que todos nós reconhecemos no ato e ao que todos sem pudor nenhum nos entregamos como filhos. Saímos do teatro sem saber como, suspensos pela dança que ainda nos habitava. Como se todos tivéssemos estado no palco revezando esse duo com a dama da noite. Sem saber como cheguei a casa e em casa lembrei que esses mesmos olhos de ultramar me abraçaram com seu olhar há tantos anos no primeiro dia de ensaio na sala do Stagium quando cheguei ao Brasil. Luis Arrieta São Paulo, 12 de outubro de 2017

dancabrasil.com.br l 41


#SALVEOTHEATROMUNICIPAL CAMPANHA DE ANA BOTAFOGO Ana Botafogo está lançou uma campanha em prol dos funcionários do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, como todos sabem, sofrem com os atrasos de salário do governo do Rio.

conta com a hashtag “#SalveOTheatroMunicipal”, cuja venda terá 100% do lucro revertido para o fim de ano dos servidores. Mais informações e compras:

A marca que leva o nome dela criou a camiseta “Dança & Cultura & Dignidade”, que também

www. lojaanabotafogo.com.br

FOTO: CAROL LANCELLOTI

42 I Dança Brasil


ROYAL ACADEMY OF DANCE SOLO SEAL O exame de Solo Seal foi realizado em dezembro ultimo na cidade de São Paulo no Teatro Arthur Azevedo foi muito emocionante. As bailarinas Cristiane Oliveira Santos, Laura Tula e Jullie Pinheiro, foram avaliadas pelas examinadoras Marly Apoliano e Esmeralda Penha Gazal. O Solo Seal Award (Selo Solista), é um exame de grau máximo da Royal Academy of Dance, onde bailarinas de alto nível técnico apresentam coreografias clássicas e neoclássicas em um teatro, com acompanhamento de piano ao vivo.

FOTO: DBPRESS

Mais informações sobre cursos e exames da Royal no Brasil consulte: www.royalacademyofdance.com.br

ONDE APRENDER Aqui a sua escola ideal

RECOMENDAMOS a que mais DEVE se adaptaR às suas expectativas

dancabrasil.com.br l 43


PETER MARTINS DIRETOR ARTÍSTICO BALLET DE NOVA YORK O diretor artístico do Balé da Cidade de Nova York (NYCB), Peter Martins, anunciou sua aposentadoria, após denúncias contra ele de assédio sexual e abusos verbais e físicos. Martins estava vinculado à instituição desde 1967, primeiro como bailarino e, após deixar os palcos, em 1983, assumindo diversas funções de direção até se transformar no diretor artístico em 1989. Em carta reproduzida pelo jornal “The New York Times”, Peter Martins disse que tinha informado ao conselho da instituição a sua imediata aposentadoria e rejeitou contundentemente as acusações contra ele. “Neguei, e sigo negando que tive esse tipo de conduta”, disse Martins, de 71 anos, apostando que a investigação aberta após as denúncias provará sua inocência.

Ele estava suspenso de suas funções desde o dia 9 de dezembro, quando surgiu a primeira denúncia anônima contra ele por assédio sexual. O conselho de diretores do Balé da Cidade de Nova York disse que adotou essa decisão a partir de uma pedido de Martins para que sua permanência à frente da companhia “não fosse uma distração” sobre a investigação que tinha começado. Após a primeira acusação, cinco bailarinos denunciaram diferentes abusos verbais e físicos supostamente cometidos por Martins, em alguns casos desde 1993. O presidente do conselho, Charles W. Scharf, informou através de um comunicado de que tinha aceitado a decisão de Martins, afirmando que a investigação interna deve terminar em breve.

FOTO: JACOB DALL 44 I Dança Brasil


dancabrasil.com.br l 45


CIA. MUNICIPAL DE DANÇA NOVOS BAILARINOS A Cia. Municipal de Dança de Caxias do Sul - RS, vinculada à Secretaria Municipal da Cultura (SMC), está com inscrições abertas para novos bailarinos. A seleção será realizada em duas audições, nos dias 10 e 11 de janeiro, das 10h às 17h, na sala da Cia., localizada no Centro de Cultura Ordovás. A seleção terá duas fases. Na primeira, que ocorre dia 10, serão realizadas aulas práticas de dança clássica e contemporânea. Na segunda fase, dia 11, os candidatos aprovados na primeira etapa passarão por uma entrevista. A avaliação será feita por uma banca formada pela professora de dança Cláudia Daronch e o bailarino Rui Moreira. Eles serão os responsáveis por selecionar os 10 bailarinos, dois dançarinos estagiários e uma lista de cadastro reserva de até oito profissionais. “Procuramos bailarinos com excelência FOTO: DIVULGAÇÃO

técnica e artística, capacidade de trabalhar em grupo e interesse em criação”, destaca a coordenadora artística da Cia. Municipal de Dança, Andrea Spolaor. Para participar da seleção, os candidatos devem ter mais de 18 anos e enviar um e-mail para ciadedanca@caxias.rs.gov. br, informando nome completo, número de celular, currículo artístico de até uma página e um vídeo de dança solo. Nos dias da audição, será solicitado que o candidato apresente uma coreografia de composição própria de até três minutos. As inscrições podem ser realizadas até o dia 09 de janeiro de 2018.

Cia. Municipal de Dança

A Cia. Municipal de Dança de Caxias do Sul foi criada em julho de 1997. Desde então, segue vinculada à Secretaria Municipal da Cultura (SMC). É a primeira companhia oficial do Rio Grande do Sul. O grupo experimenta linguagens diversas através do contato com coreógrafos nacionais e estrangeiros. Têm como finalidade comum a ampliação do vocabulário da dança contemporânea, resgatando e cultivando as manifestações artístico-culturais como forma de expressão. Cia. Municipal de Dança de Caxias do Sul Unidade de Dança - SMC Rua Luiz Antunes, nº 312, bairro Panazzolo Fone: 3218-61-92, ramal 203 www.caxias.rs.gov.br

46 I Dança Brasil


BATALHAS DE DANÇA E OFICINAS EM SALVADOR O projeto da Cia. Passinho Brazil, se apresenta em curta temporada na cidade de Salvador - BA, de 11 a 14 de janeiro, às 20h, e domingo às 19h, na Caixa Cultural. O estilo de dança conhecido como passinho é o tema do musical. Dirigido pelo coreógrafo Henrique Talmah, o elenco traz dançarinos de comunidades do Rio de Janeiro que levam ao palco parte das histórias de vida para falar da dança surgida nas periferias da cidade. Durante 60 minutos a apresentação exalta a manifestação do gênero do passinho, nascido nas comunidades cariocas com múltiplas referências: frevo, capoeira e percussão afro-brasileira incorporados ao funk. O repertório conta com músicas compostas por integrantes da própria companhia. O grupo também utilizará novas tecnologias como o video mapping (projeção mapeada), gerando um ambiente virtual e imersivo como cenário para as coreografias.O projeto conta ainda com duas oficinas gratuitas oferecidas pela equipe do Passinho Brazil. O público-alvo são jovens

que se interessam pelo universo da dança e do audiovisual. No dia 13 de janeiro, às 16h30, é oferecida a oficina de video mapping, apresentando a técnica que consiste na projeção de vídeo em objetos ou superfícies irregulares. Com este recurso, os artistas podem criar dimensões extras, ilusões de ótica e noções de movimentos em objetos estáticos, tudo projetado em estruturas de grandes dimensões, como fachadas de edifício e até mesmo estátuas. No dia 14, também às 16h30, ocorre a oficina de dança do passinho, capitaneada pelo dançarino Iguinho Imperador. Durante a oficina, os participantes serão apresentados à história, técnicas e principais coreografias utilizadas pelos dançarinos do estilo. Serão oferecidas 20 vagas para cada oficina, e as inscrições serão realizadas por ordem de chegada (1h de antecedência) do horário da oficina na recepção da Caixa Cultural. FOTO: DIVULGAÇÃO

dancabrasil.com.br l 47


VIVA DANÇA WORKSHOP HERMAN DIEPHUIS Em mais uma parceria com o MID - Movimento Internacional de Dança (DF), o VIVADANÇA seleciona artistas de diversas linguagens, a exemplo dança, teatro, circo e performance, para um workshop e residência com o dançarino e coreógrafo holandês, radicado na França, Herman Diephuis. Com a proposta de trabalhar a partir de imagens que estão inseridas na herança cultural e no imaginário coletivo, ele conduz a investigação sobre como as representações do corpo – em sua presença de movimento, gestos e posturas - revelam questões sob a condição humana, estereótipos, códigos sociais e expressivos. Mais precisamente a forma como o corpo é reproduzido nessas imagens, para encontrar movimento, presença, narrativa, estado físico, emocional e significado.

“Iremos embarcar numa jornada de materiais visuais que me inspiram e tentar absorvê-los e assimilá-los para incorporar completamente as referências. Juntos, vamos colaborar nos detalhes do movimento e na expressividade, transcendendo a imitação e permitindo uma liberdade de interpretação. Iremos explorar ideias opostas, como humor e seriedade, sacralidade e desmistificação, certeza e dúvida, contenção e excesso, tensão e relaxamento, movimento e suspensão”, resume Herman. Mais informações através do e-mail producaovivadanca@gmail.com

VIVA DANÇA FOTO: DIVULGAÇÃO

48 I Dança Brasil


TRÊS DICAS PARA EVITAR DESMOTIVAÇÃO Olá aqui é a Maria Cristina Lopes do Ballet sem estresse e hoje eu quero falar com você sobre desmotivação. É natural em algum momento o bailarino se sentir desmotivado em algum momento. Isso se deve a vários motivos. Mas, o principal é: não acreditar em si mesmo!

nível. Mas procure se superar. Obviamente para isso é preciso saber onde está. Muitos bailarinos não tem esse autoconhecimento. Pergunte para professores e grave vídeos. Tente superar pequenos desafios. Daqui a pouco você estará em outro nível sem nem perceber.

Sim! Muitas coisas podem desencadear isso, desde uma aula ruim, um professor que não olha para você, até uma apresentação que não gostamos. E eu separei três dicas para que você mantenha-se motivado independente das situações.

#Meu objetivo é maior que as dificuldades

#O perfeito é uma ilusão Mesmo os grandes bailarinos tem que ensaiar, ensaiar, ensaiar! Se mesmo a primeira bailarina tem que fazer isso para apresentar algo muito bom por que nós achamos que temos que ser perfeitos de antemão? Isso não existe! Quando os bailarinos assistem a ensaios de grandes companhias a visão deles muda de forma dramática. Eles entendem que mesmo os grandes bailarinos erram e que mesmo assim eles são maravilhosos! Então não se esqueça: não procure a perfeição! Procure fazer seu melhor. Simples assim!

O fato é: todo bailarino passa por percalços. Se ainda não passou, ainda não viveu tanto a dança. Mas seus objetivos precisam superar qualquer pequena ou grande dificuldade que você venha a enfrentar. Esse mundo não é fácil. E é preciso ter um sonho e uma vontade acima do comum. Então, quando você esbarrar em dificuldades o seu sonho não vai permitir que você desista facilmente. Essas foram minhas dicas para você hoje! Até a próxima!

#Todos começaram pequeno Lembremos: grandes nomes da dança tiveram início simples. Ninguém nasce primeira bailarina. A primeira bailarina se forma de sonho e muito trabalho. Não se compare com pessoas que estão em outro

POR: MARIA CRISTINA LOPES | PSICÓLOGA DA DANÇA

dancabrasil.com.br l 49


NÚCLEO DE DANÇA DE BARUERI ABRE INSCRIÇÕES Núcleo de Dança de Barueri abre inscrições O Núcleo de Dança da cidade de Barueri SP criado em fevereiro do ano passado, já premiado em festivais reconhecidos e combina aulas práticas e teóricas envolvendo o balé clássico, dança contemporânea, danças brasileiras, musicalização e história da dança, abre inscrições para a seletiva de 2018 e

encerrarão no dia 26 de janeiro. São gratuitas e online, basta preencher os dados pelo site www.barueri.sp.gov.br/sistemas/NucleoDeDanca. Podem se inscrever meninas nascidas entre 2003 e o primeiro semestre de 2010, e meninos nascidos entre 2002 e o primeiro semestre de 2010.

INSCRIÇÕES ABERTAS GUSTAV RITTER Agora em Janeiro começa o prazo para inscrições para aulas de música, dança e teatro no Instituto de Educação em Artes Gustav Ritter, em Goiânia. Todos os candidatos precisam passar por um teste de aptidão. O prazo termina em 31 de janeiro. O interessado precisa levar os documentos pessoais até a unidade do instituto, localizada na Avenida Marechal Deodoro da Fonseca, 237, bairro Campinas. De acordo com a direção do instituto, o teste de aptidão tem o objetivo de avaliar a capacidade do aluno de percepção, memorização e a reprodução de sons, frases melódicas e rítmicas. Assim, o candida-

50 I Dança Brasil

to não precisa saber tocar instrumentos musicais nem técnicas de dança ou teatro para se inscrever. Se o interessado já tem algum conhecimento, ele pode solicitar os testes de nível. O início das aulas está previsto para o dia 20 de fevereiro para os alunos de dança e teatro. O Núcleo de Dança conta com aulas de balé clássico, jazz e danças urbanas para alunos com 5 anos ou mais. Já o Núcleo de Teatro tem atividades para todas as atividades e promove oficinas de interpretação, formação do ator, percepção musical, expressão corporal, dinâmica de grupo, montagem e produção de espetáculos.


dancabrasil.com.br l 51


52 I Danรงa Brasil

Revista Dança Brasil - Janeiro 2018  
Revista Dança Brasil - Janeiro 2018  

Nesta edição como matéria de capa SPARTACUS! Confira ainda nesta edição, diversas reportagens e entrevistas além das últimas notícias sobre...

Advertisement