Issuu on Google+

DB


DB


DB

03

Editorial Diretor, Redação e Jornalista Responsável Ivan Grandi DRT nº 035658 SP Conselho Editorial Geraldo Grandi, Eleusa Lourenzoni Departamento Administrativo Damaris Rafael Editora de Arte Lourruama Moraes Assessoria Contábil Kanamaro & Lucas Departamento Jurídico Maluf e Geraigire Advogados - Brasil Shepard Mullin - EUA Expedição e Circulação Nilson Saranz Atendimento Priscila Torres Fotógrafo Colaborador Reginaldo Azevedo Colaboradores Celi Barbier, Ismael Guiser, João Roberto de Souza ________________________________ ASSINATURAS assinaturas@dancabrasil.com.br (11) 2950-4082 ________________________________ ATENDIMENTO AO LEITOR (11) 2978-2097 sac@dancabrasil.com.br Revista DANÇABRASIL® É uma publicação mensal da DB Editora. Distribuição gratuita por intermédio de lojas de artigos de dança, escolas, academias, eventos específicos, assinaturas e mailing. Tiragem 10.000 exemplares. Registro INPI nº 828782261 Revista DANÇABRASIL® Não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes. Os colaboradores não recebem remuneração direta do jornal.

Uma classe mais unida e mobilizada, é fator chave na busca de melhores condições e desenvolvimento profissional para a classe da dança, O Dança Brasil aborda temas de difusão, defesa e ampliação da arte da dança no país, divulgando idéias que levem os adeptos a pensar sobre a sua situação e do coletivo que estão envolvidos. Infelizmente nem todos os envolvidos com a dança em nosso país estão atentos a estes fatores, pois vivem apenas no: “mundo da sala de aula”. Com certeza você deve estar se perguntando o porquê do tom deste editorial... No dia 24.03, a comunidade paulista da dança se mobilizou, em prol do espetáculo realizado em homenagem á Ivonice Satie (leia pág. 22), mostrando com isso que devemos ter união; a arte da dança esta acima de disputas pessoais ou ideologismo. Acreditem o panorama da dança no Brasil esta em franco crescimento; espaço existe para todos. Devemos lutar sim, por maior número de pauta em teatros e espaços públicos, aumento do numero de alunos nas escolas de dança, ampliação de recursos públicos e porque não recursos privados ou ainda, diversas questões relativas ao desenvolvimento desta arte. Nesta edição apresentamos como matéria de capa Ivonice Satie - ícone da dança no Brasil; diversos espetáculos, cursos, festivais que acontecem por todo o país, entrevistas exclusivas e noticias internacionais. Em nome de toda minha equipe agradeço as gentis manifestações, através de elogios com referencia as novas mudanças que programamos no Dança Brasil. Tudo que você leitor tem acompanhado é fruto de muito trabalho em equipe e união, que pode ser aferido através das páginas de nossas edições ou no portal www.dancabrasil.com.br. Convocamos a todos os simpatizantes e adeptos da dança, para prestigiarem a edição 2008 do “Guia das Escolas de Dança” o qual se tornou um fiel aliado aos aspirantes da arte da dança. Retire seu exemplar na loja de dança mais próxima de sua residência. Tenham todos uma excelente leitura. Ivan Grandi

© 1991 - 2008 Todos os direitos reservados PRÓXIMO FECHAMENTO 18 de abril de 2008 CONTATO DA REDAÇÃO (11) 2959-1589 contato@dancabrasil.com.br DB EDITORA LTDA www.DBeditora.com.br Publicações: Revista Dança Brasil, Jornal Dança Brasil, Guia das Escolas de Dança, Jornal Fitness, Revista Festivais de Dança

Errata Na edição anterior, não creditamos (pág. 30), na foto Alexei Ratmansky, fotografo Haegeman.

Nossa Capa: Soneto Para Um Ivonice Satie Foto: Arnaldo J. G. Torres


DB

04


DB

05

Calendário Oficial.18

Cursos e Workshops.26

Espetáculos.07

Sua Saúde.20

Onde Aprender.31

Notícias.12

Ponto de Vista I.21

Festivais.32

Ismael Guiser.14

Capa.22

Resultado.38

Acontece.15

Ponto de Vista II.24

Noite Michel Fokine por Celi Barbier.40

Luzia.16

Nascidos para a Dança por Celi Barbier.25

Competição.42

Sumário

Cartas.06


06

Cartas Furo de reportagem

Olá Ivan! Entrei no site do Dança Brasil há pouco e vi a lista dos selecionados para a SP Cia. Acredito que foi um furo de reportagem! Pelo menos, não vi a notícia em nenhum outro veículo de informação. Sou jornalista, e tenho que parabenizá-lo pela eficiência. Como admiradora do ballet clássico, tenho que parabenizá-lo, mais uma vez, por seu empenho em divulgar esta arte maravilhosa. Um abraço, Marli Barbosa

Dança Contemporânea

Parabéns, pela matéria publicada na edição de março/2008, do professor e coreógrafo Arilton Assunção. Este e um questionamento que a muito tempo venho me perguntando: dança contemporânea, quais são os seus caminhos? Compartilho em grande parte deste pensamento do professor Arilton, mas também acho que àqueles que queiram conquistar um espaço, devem se preparar e a todo momento colocar o seu trabalho em questão. Sinto também que a maioria do público, que não é ligado a área da dança, tem uma certa resistência com relação da dança contemporânea, pois muitos são categóricos: não entendi nada. Acho que a dança é uma arte que provoca sensações muitas vezes inexplicáveis, o entendimento pode vir de várias maneiras, porém como o professor disse: o verdadeiro objetivo da dança contemporânea, das novas tendências deve ser mais bem resolvido dentro da sala de aula. Acho que alguns profissionais merecem todo o nosso respeito. Também sinto falta de grandes intérpretes na dança, porque excelentes bailarinos(as) temos muito aqui no Brasil. Um abraço, Mauro Rodriguez

À Ismael Guiser

Dizer que foi lindo, maravilhoso, e que valeu a noite são palavras que o sr. escutou naquela noite. E tambem na vida inteira, vindo de pessoas importantes. Ao Sr., as minhas congratulações seja apenas mais uma entre outras. Mas o que eu vi, não foi só mais um ballet, e sim, mais um momento especial que me fez pensar e mudar um pouco mais a minha vida. Não sou um bailarino querendo puxar o saco, para tê-lo como “cunha” para entrar em grandes companhias, nem sou dono de academia, vizando -o para destacar suas escolas. Apenas sou um artista que amo o que faço e nas poucas aulas que fiz com o Sr. (acho que nem se lembra). Aprendi o que é o certo e o bem feito,, a olhar para o Sr. cada vez que nos encontramos e retornar fortalecido de que nossa dificil vida é a dança. Valeu a pena! Obrigado... Obrigado Arilton Assunção BAIXADA SANTISTA (SP) Av. Pedro Lessa, 2715 - Santos BARBACENA (MG) R. Tiradentes, 166 - Loja 32 BELÉM (PA) R. Tamoios, 1558 - Batista Campos BELO HORIZONTE (MG) R. Antônio de Albuquerque, 749 - Lojas 1 e 3 - Savassi BRASÍLIA (DF) SCLN, 308 BL.B - Loja 7 - Asa Norte SHCS, EQ 302/303 BL.A - nº6 Loja115 - Shop.Fashion Mall CAMPINAS (SP) Av. Irmã serafina, 985 - Centro R. Baronesa de Geraldo de Resende, 385 - Guanabara CAMPOS (RJ) Av. Pelinca, 100 - Loja 49 - Parque Tamandaré CURITIBA (PR) R. Barão de Antonina, 269 FORTALEZA (CE) Av.Dom Luis,300 - Loja 445 - Shopping Aldeota Expansão GOIÂNIA (GO) Av. 85, nº 1853 - Sl 10 - Gal. Via Maria JUNDIAÍ (SP) R. Rangel Pestana, 1086 - Centro LONDRINA (PR) R. Paranaguá, 921 - loja 01 - Centro MARÍLIA (SP) R. São Luis, 771 - Loja 7 MOGI DAS CRUZES (SP) R. Dr. Correa, 495 - Centro NOVA IGUAÇU (RJ) Av. Marechal Floriano Peixoto, 1480 - Loja 142 - Centro OSASCO (SP) R. Primitiva Vianco, 244 - 2º piso - Lj.36 - Shop. Primitiva PORTO ALEGRE (RS) R. Mostardeiro, 120 - Loja 5 - Bairro Rio Branco Av. Mariland, 1032 - Bairro Auxiliadora RECIFE (PE) Av. Herculano Bandeira, 513 - 1º andar - Bairro Pina RIBEIRÃO PRETO (SP) R. Tibiriça, 457 - Centro RIO DE JANEIRO (RJ) R. Marques de Abrantes, 168 - Loja 7 R. Dias da Cruz, 188 / sb 243 R. Barata Ribeiro, 370 - Loja 112 - Copacabana Av. N. S. Copacabana, 769 - Conjunto 802 - Copacabana R. 24 de Maio, 1015 - Engenho Novo R. Ramalho Ortigão, 09 - Loja 8 - Centro R. do Catete, 154 Loja 13 - Catete R. Major Avila, 455/29 - Tijuca R. Barata Ribeiro, 502 Loja 3 - Copacabana Estr. do Gabinal, 313 - Loja 111A - Shopping Jacarépagua SALVADOR (BA) Av. Otávio Mangabeira, 815 - Loja 36 - Pituba Sol Shopping SÃO JOSÉ DO RIO PRETO (SP) R. Antônio Godoy, 3676 - Bairro Redentora SÃO JOSé DOS Campos (SP) Av. São João, 644 lj. 24 SÃO PAULO (SP) R. Augusta, 2784 - Lojas 1/2 - Jardins R. Augusta, 2672 - Jardins R. João Cachoeira, 225 - Itaim R. Joaquim Nabuco, 146 - Brooklin R. Barão do Triunfo, 502 - Lojas 22/23 - Brooklin Av. Dr. Ricardo Jafet, 285 - Ipiranga Av. Paulista, 854 - Loja 23B - Cerqueira Cesar R. Agostinho Gomes, 1537 - Ipiranga R. Moaci, 137 - Moema Av. Leôncio de Magalhães, 627 - Jardim São Paulo SOROCABA (SP) R. General Carneiro, 218 - Cerrado UBERLÂNDIA (MG) R. Machado de Assis, 501 - Lojas 7/9 - Centro

RETIRE GRÁTIS O DANÇA BRASIL NAS MELHORES LOJAS DO PAÍS

DB


DB

ESPETÁCULOS

Essas Canções

07

foto divulgação

Essas Canções trás os muitos instantes em que movimentos tornam-se versos e acordes ou apenas corpos, palavras e notas. Instantes onde são visíveis e harmônicos cada gesto, cada frase e melodia. E momentos onde tudo permanece presente, porém só se faz perceptível o silêncio. Em cena, uma denúncia: vozes não são ouvidas, histórias são esquecidas, toques são insignificantes, olhares são perdidos. Corpo, voz, piano, tudo parece preto e branco, nublado aos olhos que vislumbram cada mover das cenas. Ficha Técnica Direção geral, concepção e coreografias: Wallace Souza Assistente de direção e coreografias: Giselle Coutinho Produção: Thays Souza Música: Vinícius Oliveira Figurino: Maria Valentim Trilha sonora: Puro Prazer (Zizi Possi) Elenco: Giulliane Karolinne, Rafaela Sousa e Roberta Machado Duração: 50 minutos A Íntime Cia. de Dança, além de produzir seus espetáculos, já se apresentou em festivais de dança e eventos como Dança Paraty (companhia convidada a fazer a abertura do evento em 2007), Festival Corpo Livre, Festival Dance Magic, Festival Corpo em Cena, Festival de Dança SESC Rio, Festival de Inverno, Rio Sou Criança (companhia convidada a fazer a abertura do evento promovido pela Prefeitura do Rio de Janeiro na Praça da Apoteose para 15000 pessoas em 2006), Mostra de dança do Shopping Via Parque, no Recreio Shopping, no Quality Shopping e no Rio Shopping, evento de aniversário do Clube Marinha, evento da empresa Oi Siemens, evento do Clube Bola Preta, bailes do Centro de Dança Alex de Carvalho, circuito de dança em escolas estaduais do município de Caxias, entre outros. Espetáculos anteriores: Saudade ... Sinta (2006 - foto); Porque Amei (2007). Foto divulgação. Espetáculo: Saudade... sinta (2006)

O que

refletem esses pedaços

Até 13 de abril, sábados e domingos às 20h Ingmar Bergman inspira montagem da Companhia dos Truões O novo espetáculo da Companhia dos Truões, “O que refletem esses pedaços” foi criado tendo como inspiração as imagens e os temas dos filmes do cineasta sueco, morto em agosto de 2007. O universo onírico, recorrente no cinema de Bergman, é levado para o palco, onde duas mulheres, separadas por uma tela, transitam entre o sonho e a realidade. A encenação coloca o público no palco, convidando-o assim a se sentir dentro de seu próprio sonho, e não apenas espectador. Direção: Nicole Aun; Elenco: Renata Coloni e Rita Grillo; Trilha Sonora Original: Leonardo Costa; Preparação Corporal: Daniela Flor; Assistente de direção: Ana Cancello; Cenário: César Rezende; Figurino: Adriana Chung; Iluminação: Erike Busoni; Produção: Rita Grillo; Valores dos ingressos R$20,00 (R$10,00 meia-entrada). O LUGAR - CIA. CORPOS NÔMADES Rua Augusta, 325 - telefone-05511-32373224 e-mail: ciacorposnomades@gmail.com / www.ciacorposnomades.art.br


ESPETÁCULOS

DB

08

Tela Azul Foto Divulgação

Estréia no dia 11 de abril, para apenas três apresentações no Rio de Janeiro, a peça coreográfica Tela Azul, do jovem coreografo Márcio Cunha, no teatro Cacilda Becker. Tela Azul se propõe a trazer uma reflexão sobre os ciclos da natureza e da vida humana tendo como instrumento de criação a vida e a obra de Taizi Harada, pintor japonês de Arte Naif. A peça é uma grande tela a ser pintada pelos bailarinos que colorem a cena e texturizam o palco com sensações através dos movimentos. Um espetáculo sensorial baseado nas impressões do mundo, propondo redimensionar o espaço, mudando a relação do homem com o tempo. A tridimensionalidade da dança dos bailarinos, pinta telas vivas que estão em constante transformação dando ao espectador um vernissage de idéias pulsantes que se concretizam e se desfazem para a construção de um ambiente vivo.  Taizi Harada é pintor portador da poliomielite que na sua infância morou nas altas terras do Japão. Imobilizado numa cadeira de rodas, observava atentamente com seus olhos infantis a aldeia que ficava lá em baixo no vale a se transformar a cada estação. “Foi assim que acabei ganhando olhos de pássaro através da experiência de avistar a longa distância e também olhos de insetos por ter aprendido a brincar com plantas e insetos e, ao mesmo tempo, observálos atentamente.” Em busca da contemplação, poesia e ligação com a natureza apontadas nas obras de Taizi Harada como “As quatro Estações”, Marcio Cunha tem como caminho a intuição que o leva a pesquisar e investigar a natureza do tempo e da ligação do mesmo com os estados emocionais do ser humano. Sem início nem fim, Tela Azul é um recorte na repetição cíclica das estações, uma grande tela a ser pintada pelos bailarinos que colorem a cena e texturizam o palco com sensações através do movimento. Músicas, luz, projeções [um trabalho de animação gráfica com

figuras abstratas será projetado sobre o linólio branco] e figurinos são elementos que compõem as estações, transformando o palco sutilmente e valorizando o movimento. O COREÓGRAFO Márcio Cunha (28 anos) é graduado em Licenciatura em Dança pela UniverCidade e pós-graduado em Educação Psicomotora pelo IBMR. Além de seus próprios trabalhos como coreógrafo, já dançou com a Cia de Dança Márcia Rubin e a Esther Weitzman Cia de Dança, em diversas cidades brasileiras. Atualmente participa como bailarino da nova concepção coreográfica da Ana Vitória Dança Contemporânea. SERVIÇO Tela Azul Direção e coreografia: Márcio Cunha Intérpretes: Márcio Cunha, Renata Reinheimer e Flora Mariah Estréia: 11 de abril às 20:30 horas Espetáculos: sexta, sábado e domingo, às 20:30

horas. Até 13 de abril. Local: Teatro Cacilda Becker. Rua do Catete 338, Largo do Machado. Tel. 2265-9933. Capacidade: 150 pessoas. ACESSO FACILITADO PARA DEFICIENTES FÍSICOS. Ingressos: R$12 (inteira) Classificação indicativa: 10 anos Duração: 50 minutos FICHA TÉCNICA Direção e coreografia: Márcio Cunha Assistente de direção: Renata Reinheimer Intérpretes: Márcio Cunha, Renata Reinheimer e Flora Mariah Figurino: Ricardo Soares Desenho de luz: Leandro Barreto Animação gráfica: Renato Vilarouca Músicas: Maurice Ravel e Ysaÿe Assessoria de imprensa: Ney Motta | Arte Contemporânea Comunicação Fotos: Heitor Ornellas Designer gráfico: Antônio Pose Produção: Tatiana Garcias


DB

09

A Cia de Dança Palácio das Artes (BH) apresenta pela primeira vez em São Paulo “Entre-Mundos” e “Transtorna” O SESC Pinheiros apresenta dois espetáculos inéditos da companhia mineira de dança Palácio das Artes. TRANSTORNA, da coreógrafa Cristina Machado, dias 02 e 03 de abril, quarta e quinta, às 21h e o projeto ENTREMUNDOS que apresenta as coreografias “Carne Agonizante” de Sandro Borelli e “Quimeras” de Mário Nascimento. As duas coreografias integrantes do projeto Entremundos acontecerão em um único programa, dias 05 e 06 de abril, sábado, às 21h e domingo, às 18h no Teatro Paulo Autran. • TRANSTORNA Nas palavras da coreógrafa Christina Machado “O espetáculo abriga a diversidade de criação dos bailarinos após uma serie de palestras com especialistas em arquitetura, psicologia, história da arte. performance e antropologia e com oficinas de improvisação com bailarinos e professores convidados. O espetáculo conta com a sutileza e o vigor físico dos bailarinos, sempre em prontidão para tomar decisões estratégicas e acolhe linguagens da dança, do vídeo e da performance. Pela diversidade que abriga tem inspiração poética nas “cidades invisíveis” de Ítalo Calvino e se abre a múltipla interpretação. O mergulho nas pesquisas individuais vinha de perguntas sobre o cotidiano urbano, a supressão do verde, a resistência, a invisibilidade social, o medo, a fragmentação e a relatividade do tempo. Foi a partir de encontros roteirizados de improvisação que as partes dialogaram com o todo e assim sugeriram a  estrutura do espetáculo. Transtorna questiona os limites, provoca desvios de percursos, quebra hierarquias de ocupação do espaço pelo público e pelo bailarino e se adapta a cada um dos ambientes onde se apresenta”. A trilha sonora composta por Daniel Maia é criada em processos interativos com os bailarinos. Nas dinâmicas improvisadas, o músico captava todos os sons, vozes e ruídos que surgiam nos improvisos e devolvia esses sons processados, ora ritmados, ora criando ambiências e texturas. Alguns destes sons, surgidos das mais diversas e espontâneas formas, foram transformados e fundidos na trilha do espetáculo. As texturas rítmicas se dão pelo uso incomum dos instrumentos, um piano foi desmontado e suas cordas tocadas com baquetas, chinelos e dedos. Com isso o compositor buscou uma sonoridade de sobrevivência ao concreto, urbana e original. A iluminação de Guilherme Bonfati acompanha o processo de criação do espetáculo e mescla luz e cenografia com o objetivo de criar uma iluminação mais próxima da fotografia do cinema, que leva em consideração aspectos como ângulo e foco. • ENTREMUNDOS A Cia desde a sua fundação desenvolve suas pesquisas em processos de criação colaborativos que valorizam o bailarino-pesquisador-intérprete. ENTREMUNDOS tem como característica a convergência da Cia. e coreógrafos convidados O Projeto é voltado para o trabalho autoral, no qual coreógrafos de outras companhias são convidados a desenvolverem trabalhos próprios, dando uma pausa neste ambiente colaborativo e assim permitindo aos bailarinos um trabalho essencialmente interpretativo. Em sua primeira edição Sandro Borelli cria a coreografia “Carne Agonizante”. Segundo o coreógrafo a peça lida com o aprisionamento do sujeito e sua criação revela um indivíduo medroso, com medo do mundo. Já a coreografia “Quimeras” concebida por Mário Nascimento aborda a brevidade das coisas, com a aceitação de um tempo não-eterno. “’Quimeras’ questiona o artista”, revela o coreógrafo. Sandro Borelli e Mario Nascimento são convidados especiais do ENTREMUNDOS por possuírem trajetórias que se cruzam em alguns momentos de suas carreiras: ambos fizeram parte de uma companhia de dança pública e, ao se desligarem do grupo, dividiram o palco interpretando suas próprias coreografias.  Quimeras Concepção e coreografia: Mário Nascimento | Trilha sonora: Cristian Tunes | Figurino e iluminação: Mário Nascimento | Adaptação de figurino: Helena Fiúza ]  • SERVIÇO Cia. de Dança Palácio da Artes TRANSTORNA – Dias 02 e 03/04. Quarta e quinta, às 21h ENTREMUNDOS – Carne Agonizante e Quimeras. Dias 05 e 06/04. Sábado, às 21h e domingo, às 18h. SESC Pinheiros Endereço: Rua Paes Leme, 195. Horário de funcionamento da Unidade: Terças a sextas, das 13 às 22 h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 19h. Horário de funcionamento da Bilheteria: Terça a sexta, das 10h às 21h30; sábados, das 10h às 21h30; domingos e feriados, das 10h às 18h30. Informações: 11 3095.9400 Taxas: matriculados no SESC - R$ 5,00 nas três primeiras horas e R$ 0,50 a cada hora adicional; não matriculados no SESC - R$ 7,00 nas três  primeiras horas e R$ 1,00 a cada hora adicional. Para atividades no Teatro: Preço único - R$ 5,00 Para informações sobre outras programações, ligue 0800 118220 ou consulte o site: www.sescsp.org.br


ESPETÁCULOS

DB

10

Amazônia do grupo

Sensus em São Paulo

Durante a montagem, que entrou em cartaz na Pulsarte dia 22 de março, a platéia ficou acomodada na escuridão e teve seus sentidos estimulados pelos atores. O Grupo Sensus, dirigido pela atriz Thereza Piffer, estreiou no dia 22, o espetáculo Amazônia - A Roda dos Sonhos, na Pulsarte – Arte em Movimento, uma das maiores escolas de dança da América Latina. Baseada em textos da escritora cearense Márcia Theóphilo e produzida por Priscila De Mingo, a performance estabelece um jogo interativo com a platéia, que fica sentada num grande círculo na escuridão e recebe estímulos visuais e sonoros dos atores, que tocam instrumentos de percussão e interpretam trechos de lendas indígenas. Músicas de grandes compositores como Naná Vasconcelos e Marlui Miranda fazem parte da trilha sonora de Amazônia, que tem como objetivo proporcionar aos espectadores a consciência e a percepção dos seus ritmos internos, colocando-os em contato com sensações que normalmente não são muito acessíveis. Serviço: Espetáculo: Amazônia - A Roda dos Sonhos. Dias de apresentação: sábados; Duração: 60 minutos; Local: Pulsarte - Rua Pereira Leite, 55 Alto de Pinheiros; Gênero: performance; Temporada: de 22 de março a 28 de junho de 2008; Preços: R$ 40,00 (inteira) e R$20,00 (meia); Censura: 10 anos; Informações: 11 8110.5856.

A Companhia Nacional de Bailado (CNB) estréia em Abril os bailados “Front Line”, “Lento para Quarteto de Cordas” e “Cantata”

O programa de três coreografias será apresentado entre os dias 03 e 13 de Abril no Teatro Camões – Lisboa - Portugal. “Front Line”, coreografia de Henri Oguike com música de Dmitri Shostakovich, teve estreia mundial em Birmingham em 2002 pela British Dance Edition, e tem agora estreia em Portugal com remontagem coreográfica de Nuno Silva, desenho de luz de Guy Hoare e figurinos de Liliana Mendonça. Em estreia mundial, “Lento para Quarteto de Cordas” é uma nova coreografia de Vasco Wellenkamp, com música de Anton Webern (Movimento lento para quarteto de cordas), cenário de Ricardo Vaz, figurinos de Liliana Mendonça e desenho de luz de Vasco Wellenkamp e Cristina Piedade. Segundo o coreógrafo, também director artístico da CNB desde Outubro do ano passado, foram as emoções transmitidas pela música de Anton Webern que o conduziram “ à totalidade do ato criativo” deste bailado. “Viver fisicamente a música pode ser a mais sublime das emoções. Foi o que procurámos movendo-nos dentro do seu canto e das imagens que a dança nos ofereceu”, acrescenta. “Cantata”, uma estreia na CNB, com coreografia de Mauro Bigonzetti, remontagem coreográfica de Carlos Prado e arranjo e interpretação musical do Gruppo Musicale Assurd a partir de música original e tradicional do sul de Itália, tem figurinos de Helena de Medeiros e desenho de luz de Carlo Cerri. Esta coreografia presta homenagem à cultura e tradição musical italianas, utilizando música italiana dos séculos XVIII e XIX, desde as canções de embalar ao salentine pizziche e às serenatas napolitanas. A CNB apresentará a versão revista por Mauro Bigonzetti para o Aterballetto, depois da estreia mundial no Ballet Gulbenkian, em 2001. No âmbito das Comemorações dos 200 anos da Chegada da Corte Portuguesa, a CNB apresentará “Pedro e Inês”, de Olga Roriz, em Maio e Junho, no Brasil.

Ballet de Londrina:

Decalque

O espetáculo Decalque, do Ballet de Londrina, volta em curta temporada no Circo Funcart dias 11, 12 e 13 de abril sempre às 20 horas. As apresentações marcam o começo das comemorações dos 15 anos da Cia,  além de abrir a temporada 2008. O grupo seguirá apresentando, o espetáculo, em turne nacional que percorrerá várias cidades do Brasil e atendendo a convite participará da vigésima edição do Festival “Danza Nueva” em lima no Peru no mês de junho. Na temporada  de Londrina  estréiam, como estagiários, quatro novos integrantes do Ballet, Gláucia Leite, Guilherme Floriano, Nayara Stanganelli e Jose Ivo, todos formados pela Escola Municipal de Dança de Londrina. Na temporada há ainda outra novidade, o público poderá desfrutar de um bate-papo com o elenco e o diretor do espetáculo após as apresentações. Os ingressos custam R$ 10,00 e serão usados no custeio das despesas da Turnê e passagens da Cia. para o Peru. Serviço: “Decalque”. Local: Circo Funcart. Dias: 11, 12 e 13 de abril Horário: 20h. Ingressos: 10,00 - Informações: 3342-2362 - http://www.funcart.art.br/agenda.htm


DB

11


NOTÍCIAS

DB

12

Teatro de Dança em Abril Novos Formatos

O TEATRO DE DANÇA insere dois novos formatos de programação em sua grade anual: Temporadas - UM GRUPO FICA de uma a três semanas no TEATRO. EM MARÇO, TIVEMOS POR TRÊS SEMANAS A Cia. Borelli. Para junho VEM AI A RAÇA CIA DE DANÇA DE SÃO PAULO. E NO SEGUNDO SEMESTRE, MAIS COMPANHIAS, DENTRE ELAS, O BALLET STAGIUM.

Programa Bem-Casado - uma companhia RECEBE NA mesma noite no palco do TD, outro GRUPO ou artista. Com a interação, trabalhos se relacionam, se completam, se contrastam, construindo-se relações, novas conecções e propósitos, e o público pode assistir duas obras em um único programa. Para iniciar o Programa Bem-Casado, no período de 4 a 6 de abril: a Cia. Experimental, sediada em Recife/PE, estréia em São Paulo o espetáculo Conceição. Antes de sua apresentação, o bailarino e coreógrafo Jorge Garcia apresenta o solo Nihil Obstat, uma releitura de um trabalho feito para a própria Cia. Experimental em 1998. Ainda em abril, segue o Programa Bem-Casado, de 18 a 20, com o Juliana Moraes e Lavínia Bizzoto. Nele o TD recebe o trabalho solo da bailarina Lavínia , récem- estreado no Espaço SESC Copacabana, Rio de Janeiro. Lavínia Bizoto, que durante 10 anos integrou a Quasar Cia. de Dança, convidou a artista paulista Juliana Moraes para coreografá-la. Daí nasceu Na Dobra Do Tempo. Na noite, a própria Juliana traz seu solo Querida Senhorita O.Nele, Moraes investiga a relação entre uma mulher de 30 anos em 2007 e uma jovem elisabetana.No Temporadas, a partir de 10 de abril a Cia. paulistana Artesãos do Corpo apresenta sua mais nova coreografia Duas Mulheres Com Sombrinhas Brancas No Lugar da Fábrica de Explosivos. Livremente inspirada no livro As cidades invisíveis de Ítalo Calvino. Ainda em abril, no dia 23, o Teatro de Dança sedia a Pré-Conferência - LABAN CELEBRATION 2008: ARTES CÊNICAS & NOVOS TERRITÓRIOS , antes de seu início no Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro (24 a 27 de abril). Com exclusividade, o TD receberá artistas, pesquisadores e estudantes de São Paulo que poderão acompanhar uma parte do que será realizado no Rio de Janeiro. No final do mês, nos dias 26 e 27, o TD - Teatro de Dança participa da Virada Cultural, com dois programas: sábado das 18 às 20 h e das 21 às 23 h - duas sessões de Balés Clássicos, capitaneados pela Cia. Brasileira de Danças Clássicas e convidados e no domingo das 15 às 18 h, Aula Baile de Danças de Salão com os dançarinos professores Luciana Mayumi e Ítalo Rodrigues. Serviço: Teatro Itália, TD - Teatro de Dança. Capacidade: 278 lugares; Avenida Ipiranga, 344 - República; Subsolo, Edifício Itália - 01046-010 - São Paulo, SP, Brasil. Metrô República. Telefone da bilheteria: 11 2189 2555. Informações: 11 2189-2557. Horário da bilheteria: De quarta a sábado das 14h às 19h. Domingo das 14h às 17h.

Mercado Livre da Dança A Flux Cia de Dança, realiza o MERCADO LIVRE DA DANÇA - 1° edição, projeto aprovado pela Lei Estadual de Incentivo a Cultura de 2007 e patrocinado pela siderúrgica USIMINAS. O evento se dividirá entre ações que ocorrerão entre março a setembro de 2008. Durante esse período, teremos apresentações de vários grupos e agentes culturais da dança mineira e oficinas culturais, gratuitas, de dança contemporânea e vídeo-arte voltadas para o público regional.

Barcelona

Dance Awards

Na sua primeira competição internacional, o grupo de bailarinos da academia Art&Manhas da cidade de Rio Grande – RS, conquistou “1° lugar em trabalhos coreográficos” no Barcelona Dance Awards - 20° International Dance Competition, na Espanha. O evento aconteceu de de 20 a 24 de março e reuniu 1.200 bailarinos de 19 países, em uma das maiores competições de dança internacional. Os bailarinos participaram do festival na modalidade contemporâneo. Segundo Dóris Ramis diretora do grupo “Os últimos prêmios anunciados foram os “Special Awards”, os quais premiavam o melhor grupo, que ficou com o Reino Unido, e o melhor trabalho coreográfico, que foi o nosso”, comenta: “Vimos coreografias maravilhosas como as de Cingapura, Inglaterra e Irlanda. E vimos também técnicas mais fracas, com pouco conhecimento de dança”, assegura. O grupo de bailarinos da acadêmia Art&Manhas foi o único do Brasil a participar do evento.


DB

Ballet Jovem

13

DeAnima

Cerca de sessenta bailarinos de baixa renda do Rio e SP participaram da seleção para compor o núcleo profissionalizante Ballet Jovem DeAnima. Entre os programas de cunho social representados pelos candidatos, estavam: Dançando para não dançar, Escola de Dança Alice Arja, Dançar a vida e Ivaldo Bertazzo. Dos sessenta concorrentes, apenas quatorze foram selecionados a partir de testes e visitas às sedes desses projetos feitas por Richard Cragun (diretor artístico do Ballet Jovem), Ana Botafogo (patronesse desta iniciativa) e Roberto de Oliveira (diretor coreográfico da DeAnima). Em busca de novos talentos, Roberto considera que os programas sociais estão formando ótimos bailarinos e prevê que “será um trabalho árduo o de bombardear os jovens de informação, durante dez meses, para que o talento floresça cada vez mais”. Acrescenta, ainda, que “não existe uma fórmula para se tornar um bailarino profissional, depende muito da capacidade de cada um, do talento e do desejo de aprender”. O resultado deste ano de trabalho será mostrado em dezembro, com o espetáculo Indivíduo 14, a preços populares. Núcleo social-profissionalizante A DeAnima Ballet Contemporâneo, após seis anos de atividades contínuas do seu Programa Social, deu início em março de 2008 a um desdobramento de suas ações sócio-culturais: o projeto BALLET JOVEM DEANIMA: núcleo social-profissionalizante. Esta iniciativa será realizada graças ao patrocínio da PETROBRAS conquistado através de edital nacional em julho de 2007. O projeto selecionou em janeiro de 2008 14 jovens com talento expoente para o balé, provenientes de comunidades carentes e projetos sociais de dança do Rio de Janeiro e São Paulo. Estes receberão, ao longo de dez meses, uma remuneração mensal para ingressarem em uma sistemática e intensiva formação profissionalizante que culminará na apresentação de um espetáculo, em temporada popular de duas semanas, na cidade do Rio de Janeiro – ingressos a R$1,00 (Um Real). O projeto oferecerá aulas diárias de balé clássico e técnicas contemporâneas, bem como aulas complementares em composição coreográfica, Ateliê de Artes Plásticas (com o artista plástico Humberto França), Workshop da Palavra (leitura e escrita), História da Dança e palestras com convidados. Devido à trajetória artística e profissional do Diretor Artístico do projeto, Richard Cragun, uma importante porta se abre para os jovens do Ballet Jovem DeAnima: bolsas de estudo em renomadas escolas internacionais. O projeto prevê, como um desdobramento de longo prazo, a possibilidade de posterior aprimoramento em uma escola no exterior para os jovens que demonstrarem talento mais acentuado, através de uma já existente rede de contatos/parcerias com as principais escolas de balé na Europa e nos Estados Unidos (tais como a Stuttgarter Ballett Schule / Stuttgart, Paluka Scule / Dresden e Laban Institute / London). O projeto Ballet Jovem DeAnima: Núcleo Social Profissionalizante será dedicado à grande mestra russa Eugenia Feodorova, precursora do Método Vaganova no Brasil (escola russa de ballet clássico), método este que será ensinado aos 14 jovens da iniciativa. Falecida em julho de 2007, esta homenagem póstuma representa um gesto de reconhecimento pelo tanto que contribuiu para a formação de bailarinos e professores do Brasil, cujo legado certamente impactará as futuras gerações de artistas e criadores nacionais. Com este projeto a DeAnima desenvolve um passo qualitativo às atividades sociais realizadas desde 2001, através da identificação dos talentos - para não permitir que estes se desperdicem por falta de oportunidade - e oferta das condições necessárias para a formação profissionalizante e futuro encaminhamento ao mercado de trabalho destes jovens futuros artistas. Assim, a dança se torna uma ferramenta real de resgate social. BALLET JOVEM DEANIMA: Núcleo social-profissionalizante DeAnima Ballet Contemporâneo Contato: (21) 2255.0070 / deanima@deanima.com.br Rua Santa Clara, 98, cob. 02, Copacabana Rio de Janeiro, RJ. www.deanima.com.br


ISMAEL GUISER

DB

14

Vaslav

Nijinsky

Fotos Arquivo DB Press

Nijinsky mito, Nijinsky esquizofrénico, Nijinsky deus, Nijinsky pássaro, bailarino, coreógrafo, asexuado, bisexual, mais acima de tudo um gênio; e só ver o que restou da Sacre du printemps ou de l´apres midi d´un faune para reverencia-lo, e sem dúvida dar a ele os créditos, dos primordios da dança moderna, muito mais que a Isadora Duncan, intuitiva mais sem método algum. Nas ultrapassadas fotografías vemos um bailarino atarracado e musculoso, mas dotado de uma grande sensualidade, e quem o viu lembrando as palabras e desenhos de Jean Cocteau e Auguste Rodin, especialmente no “ Spectre de la rose”, e segundo eles Nijinsky voava no palco, e sua arte ultrapassava os limites. Marie Rambert, que dançou nos ballets russos de Diaghilev, no corpo de baile junto a Nijinsky, foi consultada certa vez, e a pergunta era a que altura ele saltava do chão? Ao que ela respondeu com outra pergunta “E quem olhava para o chão quando Nijinsky saltava?” ela ficou celebremente conhecida quando fundou, dirigiu e revelou grandes talentos no ballet Rambert; ela confessou em declaraçôes aos jornais que foi apaixonada por ele; preguntaram-lhe ainda se realmente ele parava no ar, e sua resposta foi dizendo que nâo, que era com um que parava a imagem dele no ar, dentro de sua alma para sempre. No início da minha carreira, na minha fantasía e nos meus sonhos, Nijinsky sempre estava presente,porque tudo que lia ou escutava transformava o mito numa lenda como nos filmes ou novelas; sua relação intima com Diaghilev, seu casamento com Romola, sua doença que naquele momento ainda nâo era bem diagnosticada ou tratada; sua interrupçâo na dança, sua internaçâo definitiva; o gênio que sucumbe no caminho da glória. De todas as personagems que houve na dança , a sua história foi a que mais me marcou, e até hoje ainda , no meus desejos de triunfos e glória, a sua vida faz parte de um romance, interligado com apogeu artístico, e uma palavra que não sai da minha mente, marcada pelo destino e esta palavra é “DESTINO”.


ACONTECE

DB

Dia Internacional da

15

Dança

O dia Internacional da Dança foi criado em 1982 pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura). A data 29 de Abril comemora o aniversário de Jean-George Noverre (nascido em 1727), formulador das bases cênicas da dança no século dezoito e autor das “Cartas sobre a Dança e os Ballets”, livro fundamental até hoje para estudar a teoria e a prática da Dança.

IV

NADANÇA

Dias 03 e 04 de maio, será realizado o IV NADANÇA, um evento que tem como objetivo o encontro de danças de caráter competitivo, integrar grupos e escolas, assim como divulgar seus trabalhos na região de Campinas, incentivando a Arte e a Cultura Brasileira. Entre em contato através de nosso email: falecom@conservatóriovalinhos.com.br ou pelos fones: (19) 38696340 / 38698154.

Encontro Internacional de Dança do Pará- EIDAP Período: de 30 de setembro a 05 de outubro 2008 Local espetáculos: Theatro da Paz / Belém Pará Local oficinas: Theatro da Paz e Centro de Dança Ana Unger Informações: Rua João Balby nº 618-Nazaré / Fone: (91)32231929/ fax (91)32414130 eidap@eidap.com.br / www.eidap.com.br

Projeto Paulínia

Arte em Movimento

Cia de Dança e Teatro Musical - realizou audição para curso ministrado por Fernanda Chamma. No dia 15 de março,foi realizada a audição de bailarinos para o Projeto Paulínia Arte em Movimento coordenado por Fernanda Chamma, da Secretaria de Cultura de Paulínia - SP. A avaliação dos candidatos foi realizada no Ginásio de Esportes do João Aranha, em duas fases, com resultados surpreendentes . Para participar, era necessário que o bailarino tivesse mais de 15 anos de idade, com no mínimo 4 anos de experiência em dança e fosse da cidade. Seguindo os moldes de audições e testes internacionais , os jovens inscritos passaram por uma entrevista onde foram analisados currículos e técnicas básicas individualmente. Os pré selecionados após entrevista , participaram de uma aula de Ballet Clássico ministrada pela professora Liris da Costa e executaram uma sequência de Jazz Dance coreografada pela bailarina Marina Nogueira. Foram selecionadas 6 bailarinas : Ana Carolina Mendes, Aryadnes Pinheiro, Bruna da Silva, Lara Borges, Louyse Melo e Maria Carolina Neves . Estas farão parte do grupo de estudo do Projeto junto aos profissionais do Departamento de Dança da Secretaria de Cultura .“Durante o ano daremos continuidade a esta seleção em workshops, abertos a bailarinos de toda a cidade, realizados aos finais de semana” diz Fernanda.

Dança

Oficinas Gratuitas Contemporânea em São Paulo

Inscrições podem ser feitas até dia 10 de abril Trata-se do ciclo de oficinas oferecidos gratuitamente, como parte integrante do projeto Corpo Erótico, da bailarina e coreógrafa Carmen Gomide, contemplado com a 3ª edição do “Programa Municipal de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo”, contendo oficinas de dança contemporânea, iluminação cênica, criação sonora, políticas do corpo e teoria geral dos sistemas. As oficinas serão realizadas de até setembro, na Galeria Olido (sala de ensaio), às terças e quintasfeiras, a partir das 17:30hs. As aulas técnicas de luz e som terão 04 horas de duração, as demais duas horas. S.A.D.E. - SEMINÁRIOS AVANÇADOS EM DANÇA E EROTISMO Período: de Março a Setembro de 2008 Local: Galeria Olido - Sala de Ensaio Av. São João, 473 - Centro Horário: Terças e Quintas, das 17:30hs às 21:30hs * (* As aulas técnicas de luz e som tem duração de 04 horas, as demais de 02 horas) Inscrições: pelo email, com José Renato (produtor) Vagas: 40 - seleção por currículo e as inscrições podem ser feitas com José Renato, pelo e-mail Joserfda@yahoo.com.br


DB

16

Este é o meu mundo, o mundo da dança. Ultimo Recurso

Dias destes, em um jantar campestre... Escutei uma frase de uma organizadora de eventos que realmente tem sentido: “Leio a Bíblia para poder entender algumas coreografias contemporâneas”

Em tempo

Especula-se que dia 1ª de Abril terá inicio oficial das atividades da Cia Paulista, mas acredito que será melhor mudar para o dia 2 de abril... Dia 1ª é muito cabalístico para iniciar um projeto de tão grande magnitude.

Garotas Capézio

Ival e Christiane Matallo

Miro, como trabalha...

Ivan e Luis Cavalcante

Joinville News

Sempre invejado e nunca igualado, o mega evento em todas as edições sempre lança moda e também discussões mesmo antes de acontecer: A chiadeira geral dá conta da falta de vagas nos cursos, em menos de 72hs muitos deles já se encontravam esgotados, os demais são “segundo internautas” pouco expressivos para o maior festival de dança do país.

Rio de Janeiro também na corrida por vagas em Lausanne

No Rio três escolas disputam a vaga, segundo informações oficiais da secretaria geral do evento, a Sra. Lantupo, apenas realizou uma visita de cortesia ao país (após uma enxurrada de bailarinos competidores na edição 2008 do evento) visitando escolas do Rio, na cidade maravilhosa reuni-se ainda com caciques da dança de São Paulo, em viajem rápida esteve na capital da dança brasileira competitiva Joinville e, em Brasília no Seminário de Dança, também candidato. Em tempo os organizadores do Prix estudam a implantação de um escritório no país para poder administrar melhor o acesso de nossos bailarinos competidores, visto que a representante do Prix na América do Sul, leiase Argentina em 4 anos não decolou deixando a desejar.

Garotas Só Dança

Cristina Machado

Octavio Nassur

Filhinha, quebra popô

Galina Kravchenko, Henrique Beling, Galina Kozlova - Professores da Escola Bolshoi no Brasil

Previsão do tempo

Em S. Paulo chuvas e trovoadas por conta da nova cia de dança, no Rio tempestade moderada devido ao Prix de Lausanne, em Minas temperatura amena, no Sul clima agradável beirando a mesmice, na Bahia tempo chuvoso com direito a dissolução da cia 2 do Castro Alves.

Tânia Nardini


DB


DB

ABRIL

18

Calendário Oficial da Dan

04, 05 e 06 – VI Rio Claro Dança Informações: RV Produções 11 3222.3219 3223.4792 / 3222.5158 12-13 - I GDança - Guarulhos-SP 18-19-20 - III RV Triângulo MG - Uberaba 25-26-27 - VII Vale Arte - Taubaté/SP Informações: 11 3222-3219 / 3223-4792 www.rvpromocoes.com.br

ABCDança 2007 - 4º Festival de Dança do ABCD Paulista Teatro Paulo Machado de Carvalho São Caetano do Sul/SP Rua Rosa Fernandes Ribeiro nº 3-6, Bauru/SP danca_lumiere@yahoo.com.br lumiere_danca@hotmail.com Fone (14) 30160477 - Fax (14) 3236 2922

MAIO

8º Campinas Street Dance Festival 2º Fórum de Dança de Rua Informações: 19 3271-0695

Dança

14 e 15 - Bravos Dança – São Paulo/ SP Contato: (11) 5042 1290/ bravos@terra.com.br/ www.bravospromocoes.com.br

Festival de Dança do ABCD Paulista - SC do Sul/ SP Contato: Silva Paulo Sérgio (14) 3236 2922/ lumiere_danca@hotmail.com/ danca_lumiere@yahoo.com.br 29 - Dia internacional da dança Trocando Idéia Hip Hop – RS (51) 9818-4871 Dança Bagé Fitness (53) 242-9012 Dança Novo Hamburgo (51) 582-1198

Baila Floripa Mostra de Dança de Salão de Florianopolis acads@acads.org.br/ financeiro@acads.org.br/ bailafloripa@acads.org.br

3 e 4 - XII Baby & Kids - Osasco-SP 8, 9, 10 e 11 - II MACDAN - Macaé - RJ 17 e 18 - II RV DANÇA CURITIBA -Curitiba-PR 29 a 01/06 - VI Dança em Caldas Caldas Novas - GO 11 3222-3219 / 3223-4792 www.rvpromocoes.com.br

ENAC Encontro das Artes do Corpo – Presidente Prudente/ SP (18) 222-1841 Festival do Mercosul – PR (45) 573-1300 Festival Regional Capezio – Pirassununga/ SP (11) 6168-8313

08, 09, 10 e 11 – II Macdan - Macaé/RJ Informações: RV Produções 11 3222.3219 / 3223.4792 / 3222.5158

Fitness e Dance – SP (19) 3523-6892 Valinhos em Dança – SP (19) 3871-3646 São Leopoldo em Dança – RS (51) 3037-3178

9º FestFolk (2008)– SC (47)326-6872 e-mail´s: acaocultural@fcblu.com.br festfolk@terra.com.br

24 e 25 – XVII RV Arte - Americana/SP Informações: RV Produções 11 3222.3219 / 3223.4792 / 3222.5158

XXI Encontro Fluminense de Dança Dias: 26 E 27 DE ABRIL DE 2008 local: Teatro Popular Niemayer - Niterói (021) 2717-1152 ballethelfany@oi.com.br

29, 30 e 31 e 01 de junho – VI Dança em Caldas Local: Caldas Novas/GO Informações: RV Produções 11 3222.3219 / 3223.4792 / 3222.5158

Anuncio ballet 7 x 21cm.indd 1

Sorocaba Tap Dias 24 e 25 de maio Workshops e Apresentações Contato: Yara Ramos (15) 3221-6888. Sorocaba - SP

Livrespaço para Dança - SP/ São Pedro (19) 9781-0554

17 e 18 – II RV Dança Curitiba - RV Produções 11 3222.3219 / 3223.4792/ 3222.5158

Dia 28 - 13º Festival Infantil de Dança Caixa de Brinquedos Teatro Municipal de Santos/SP contato: (13) 3224-2815/9783-7943

De 22 a 25 de maio Fest Dança Balneário Pinhal/RS www.festdanca.com.br - fone 51 99050460 e-mail:inscricoes@festdanca.com.br

03 e 04 – XI Baby e Kids Festival - Osasco/SP RV Produções 11 3222.3219 3223.4792 / 3222.5158

Encontro Internacional de Dança do Pará (91)223-1929 Dia Internacional da Dança – PE (81) 3424-6768

Workshop com Valéria de Mattos Ballet Clássico Avançado Local: Oficina Corpo & Arte Data:05/04. São Paulo - Tel:3628 0108

Suarão em Movimento - Itanhaém/SP Festival de Dança do Litoral Sul Paulista Contato: Silva Paulo Sérgio (14) 3236 2922/ lumiere_danca@hotmail.com/ danca_lumiere@yahoo.com.br

Passo de Arte Fortaleza – Fortaleza/ CE Contato: Willian / Marisa (11) 4979-5709/ www.passodearte.com.br litoral dance -caraguatatuba (12) 3883-7555 Festival de Dança do CBDD – Rio de Janeiro/ RJ Contato: Willian Romão/ Marisa (11) 4979-5709/ www.passodearte.com.br

Bra JUNHO

06, 07 e 08 – XIX Cenadança - Maringá/PR Informações: RV Produções 11 3222.3219 / 3223.4792 / 3222.5158 Festival Nacional de Dança Darcy Porto Noite dos Campeões e Convidados- RJ Contato: Darcy Porto (21) 22883361 ou 82153706.

Passo de Arte Minas – Belo Horizonte/ MG Contato: Willian Romão/ Marisa (11) 4979-5709/ www.passodearte.com.br

ACADEMIA DE DANÇA ESPAÇO VM “O aluno faz o show”. Dia 08 Teatro Correio Pituba Tel: 32490646 88169028. Salvador - Bahia Troféu Brasil de Dança - 11º Festival de Bauru/SP Contato: Silva Paulo Sérgio (14) 3236 2922/ lumiere_danca@hotmail.com/ danca_lumiere@yahoo.com.br

3/19/08 7:00:57 PM


Dança no Brasil Petit Danseuse – São Paulo/ SP Contato: (11) 5042 1290/ bravos@terra.com.br/ www.bravospromocoes.com.br X Encontro de Danças de Barra Bonita 2008 19 a 22 de Junho Valorizar a Cultura através da Dança e integrar talentos e profissionais da área 23 e 24 – 2º Festival de Dança Petit Pass 2007 Osasco/ SP. Contato: Daniel Bueno. petitpass@terra.com.br 24 - Bravos Premiere – São Paulo/ SP (11) 5042 1290/ bravos@terra.com.br www.bravospromocoes.com.br FENDAFOR-Festival de dança de Fortaleza (85)3238-5333 ou 32382631 / João Neto Litoral Dance Festival – Caraguatatuba/ SP (12) 3931-9181 MUVIDANÇA - Municipal Viamonense de Dança (51)34927653 FENADANÇA - Festival Nacional de Dança (51)34927653 OPEN EXTREME BRASIL DE HIP HOP IN DANCE e STREET JAZZ – (51)34927653 Dança Ribeirão – SP (16) 636-1206 Festidança - São José dos Campos/ SP (12) 3924-7300 Mostra de Dança Tríade - Itajaí/ SC (47) 9118-2672 Festinal Nacional de Sorocaba - SP (15) 224-4090 Mostra Corumbá - MS (67) 9983-1454 Sul de Minas em Dança – Varginha/ MG (11) 6168-8313 Mostra Sinddança 2004 - SP (11) 3106-6802 Mostra de Florianópolis - SC (48) 324-1415 ENDA (Eliminatória Estadual) - SP (11) 3106-6802 Dança Paraty (12) 3931-9181 Festival de Dança Mery Rosa - Itajaí SC (47) 344-3968 Troféu Brasil de Dança/ 8º Festival de Danças de Bauru - SP (14) 3236-2922

rasil

7:00:57 PM

DB

19

TBD 2007 - Troféu Brasil de Dança TEATRO MUNICIPAL (12º Festival de Bauru/SP) danca_lumiere@yahoo.com.br lumiere_danca@hotmail.com Fone (14) 30160477 - Fax (14) 3236 2922

JULHO

9 Festfolk - Festival Nacional de Danças Folclóricas de Blumenau. Data: 9 a 12 de julho de 2008. Local: Parque Vila Germânica e Espaços alternativos, em Blumenau/SC Contato: Fundação Cultural de Blumenau 47 3326 6873 acaocultural@fcblu.com.br 7ª Festival Internacional de Hip Hop Local - Curitiba. 24 a 27 de julho contato@festivalhiphop.com.br 35 ANOS DE FESTIVAL DE DANÇA DUTRA PORTO NOITE DOS CAMPEÕES ECONVIDADOS. 5 E 6 DE JULHO DE 2008. 21 2288-3361 DARCY / 21 91975375 JORDAN 21 92668209 MARIO/ 21 82153706 02, 03, 04, 05 e 06 – XX Prodansp Brasil Local: Americana/SP RV Produções 11 3222.3219 3223.4792 / 3222.5158 Passo de Arte – Indaiatuba/ SP Contato: Willian Romão/ Marisa (11) 4979-5709/ www.passodearte.com.br Encontro de Dança de Barueri - SP (11) 4198-1054 Fest. de Dança Darcy Dutra Porto RJ (21) 2288-3361 Seminário Internacional de Dança de Brasília Brasília/ DF (61) 323-7089 Festival Cidade de Santos – Santos/ SP (11) 6168-8313 Festival de Inverno de Dança – SP (11) 223-4792 Festival de Dança de Joinville – SC (47) 423-1010

Cadastre seu evento contato@dancabrasil.com.br


SUA SAÚDE

DB

20

Flexibilidade e lesão no tornozelo do bailarino

Poucos estudos tem sido publicados sobre a relação entre dança e lesão no bailarino levando ao desconhecimento do mesmo no que diz respeito aos cuidados necessários a serem tomados durante esta prática. A falta de informação por parte dos bailarinos, sobre o seu próprio corpo, faz com que o número de lesões seja cada vez maior, uma vez que muitos professores de dança apresentam-se totalmente despreparados no sentido de orientar seus alunos em questões anatômicas, cinesiológicas e fisiológicas, questões estas que estão diretamente ligadas à prática da dança no que se refere ao rendimento técnico e o máximo de segurança. Observou-se durante a vivência entre bailarinos (iniciantes e experientes) com hipermobilidade da articulação talocrural (tornozelo), a sistemática falta de força dos mesmos e maior tendência à instabilidade articular em inversão na realização do trabalho de pontas durante a prática da dança, ou seja, a ocorrência de um desalinhamento do eixo vertical do tornozelo durante o trabalho de pontas onde o dedo mínimo é projetado em direção ao solo. Partindo desta observação fez-se necessária uma investigação mais aprofundada da presente questão objetivando conferir se esta hipótese é verdadeira para então prevenir o acontecimento de lesões. Palazzi, Hernandez e Perez relatam que dança quando praticada com dedicação objetivando a perfeição, pode ser comparada aos esportes de competição, no que se refere ao número de horas praticadas diariamente. A partir do relato destes autores podemos pensar em dança como uma atividade com grande probabilidade de ocorrência de lesões pela alta exigência sofrida por alguns segmentos corporais, onde podemos citar a articulação do tornozelo. Autores como Minguez, Palazzi, Hernandez e Torrens, entre outros, apontam a articulação do tornozelo como um dos segmentos onde acontece o maior número de lesões em bailarinos. Ocorre que, alguns bailarinos são donos de uma mobilidade articular acima da

Sayonara Sosa Antunes

média, em que tem se observado uma possível relação entre esta característica articular e uma falta de força local, podendo ser este, um forte agravante no acontecimento de lesões. Segundo Minguez , um aumento da prevalência de hipermobilidade articular em bailarinos, os predispõe a apresentar lesões ligamentares entre outras patologias; este autor ainda cita que, dada a intensidade desta atividade, a hipermobilidade em bailarinos pode ser considerada mais como uma desvantagem. A interrelação entre hiperlassidão articular e a dança é freqüentemente ponderada e debatida, ainda que seu estudo científico seja bastante escasso. Howse relata que, a partir de estudos com jovens bailarinos, concluiu-se que os bailarinos hipermóveis apresentam maior propensão a sofrer lesão do que aqueles sem hipermobilidade articular Em um bailarino com hipermobilidade articular a força é extremamente importante no controle deste aumento de mobilidade, que acompanha, com relativo equilíbrio, uma fraqueza muscular. Infelizmente estes jovens bailarinos hipermóveis, podem apresentar grande dificuldade em desenvolver força suficiente para controlar o aumento da mobilidade articular. Segundo Shafle, apud Hergenroeder a falta de força no pé e tornozelo do bailarino pode resultar em entorses agudos do mesmo ou lesões por uso excessivo destes. A flexão plantar sobre o solo (trabalho de pontas) é um movimento articular de grande solicitação na maior parte das modalidades de dança. Este movimento é na dança denominado relevé. Bordier cita que o relevé executado em inversão é erro freqüente realizado pelo bailarino na prática da dança. Gangneire, Euler-Zigler Fournier, Commandre apontam que a lesão mais comum no bailarino ocorre com freqüência em inversão do tornozelo. Distensões podem ocorrer em qualquer ligamento do pé e tornozelo, porém o mais comum envolve o complexo de ligamentos localizados lateralmente no tornozelo. Reenstram concorda com os autores acima e explica que, a lesão ligamentar lateral se dá tipicamente em flexão plantar em inversão, pois

é a posição de máximo estresse do Ligamento Tíbio Fibular Anterior (LTFA), este é o mais frágil dos ligamentos laterais. Com o pé na posição anatômica, o LTFA corre paralelo ao eixo do pé, quando este se encontra em flexão plantar sobre o solo (relevé), o LTFA, corre paralelamente ao eixo da perna, ficando desta forma, mais suscetível à lesão, uma vez que as torções ocorrem geralmente em flexão plantar e em inversão. O trabalho de pontas é um exemplo típico que pode enquadrar-se no que explica este autor. Hamilton (1988) afirma que muitos problemas podem ocorrer em uma distensão dos ligamentos durante um entorse de grau III (entorse severo). Esta situação ocorre no momento em que o tornozelo deixa de seguir o alinhamento da perna por uma questão de instabilidade, gerada provavelmente pelo déficit de força da musculatura local para manter a posição de relevé perpendicular ao solo. Segundo Gleim, Mchugh muitos especialistas em Medicina do Esporte acreditam que a flexibilidade assume importante papel na ocorrência de lesões, ainda que possa apresentar-se de diferentes formas conforme a modalidade esportiva realizada; porém, estes autores concordam que a flexibilidade dinâmica para lesões ainda não tem sido investigado. Por: Sayonara Sosa Antunes Especialista em dança PUCRS, Graduada em Educação Física, Coreógrafa de Teatro e Professora de Dança.


PONTO DE VISTA I

DB

21

Enquanto isso na

República das Bananas... Por Valeska Lucchi Bailarina, coreógrafa e diretora artística e-mail: valeska@dancabrasil.com.br

Passadas as férias, as turbulências de começo de ano, tudo começa a se acalmar e voltar a funcionar normalmente. Todo ano é igual: Cursos de férias, troca-troca de alunas X academias, professores que saem, outros que entram, o que era ruim para uns torna-se maravilhoso para outros e vice-versa. O ponto de tudo isso é que não há praticamente empresários no setor, nesta Republica o que há são ex-bailarinos, coreógrafos, professores que abriram uma academia/escola achando que dirigir uma empresa é isso: sentar numa sala e mandar. Mandar o que? Em quem? Fazer o que? De que jeito? Por quanto? Chegou neste preço como??? Neste setor da economia, se é que pode ser chamado assim, quase tudo é informal, não há bases, regimento ou regulamentações e se iludem aqueles que acreditam que o setor está indo muito bem. O setor tem crescido, mas muita gente tem fechado as portas, tem surgido novos profissionais, mas será que daqui há 15 anos ainda estarão neste ramo? Os que estiverem, compraram uma casa para morar? Será que as escolas de hoje estão crescendo com um crescimento auto-sustentável ou apenas pagando as contas e despesas do mês? Nunca vi um setor onde os empresários do meio não se comunicam, onde vendedores falam que os profissionais do ramo não entendem nada a respeito dos artigos vendidos, onde os compradores na maioria são caloteiros, onde os estudantes não terminam nenhum de seus supostos cursos, fazendo uma verdadeira colcha de retalhos e assim fundam novos estilos (que já existem e tem nome!!) acreditando que a nova geração sabe muuuuuito mais do que a antiga geração. Enquanto essa anarquia perdurar nosso setor continuará sendo terra para oportunistas e não para grandes oportunidades e viveremos sempre acreditando que lá fora tudo é muito melhor. Por enquanto é; sem a menor dúvida.

Russian State Ballet Por Ivan Grandi

O único dia que os paulistanos conheceram o Russian State Ballet, foi suficiente para constatar mais uma vez que a dança clássica no Brasil esta entre as melhores do mundo. Pela primeira vez no Brasil, os bailarinos da Russian State sediados em Moscou apresentaram trechos de coreografias como: O Lago dos Cisnes, O Quebra-Nozes, A Dama e o Vagabundo, Sherazade, Pas de Quatre e La Bayadère. No elenco desta tournée no Brasil, artistas de várias nacionalidades e até Thiago Soares, bailarino brasileiro solista do Royal Ballet de Londres, convidado para engrossar o caldo. Thiago que constava no programa com o Pás de Deux “Don Quixote”, para o desalento do publico presente, Thiago não se apresentou, a organização do evento não fez qualquer comunicado aos presentes. A missão fundamental do Russian State Ballet, segundo Gordeev, diretor da companhia, é de preservar as tradições da dança clássica russa, mas pode-se constatar que a missão não foi realizada em S. Paulo. Das 17 coreografias apresentadas revelou-se um elenco frágil, sem brilho ou estrelas, onde todos se revezavam demasiadamente em diversos papéis, além de princípios básicos de produção como bailarinos portando anéis, sapatilhas de ponta demasiadamente gastas, figurinos mal acabados e alguns rapazes fora de forma (peso excessivo); sem falar na falta de finalizações em diversos passos de ballet clássico. O que nos leva ainda a um desapontamento maior refere-se ao apoio de grandes empresas de renome nacional, que utilizam leis de incentivo para dar suporte a tais iniciativas, que não agregam em nada para a cultura de nossa nação pelo baixo nível apresentado. Tais empresas deveriam prestar atenção no mercado interno da dança nosso país, tão carente de recursos e apoio financeiro. Quanto ao público presente, em sua totalidade composto por espectadores sem conhecimento técnico, que buscavam apenas entretenimento de qualidade, desembolsando valores inapropriados ao espetáculo apresentado e, assim obteve uma visão retorcida da dança clássica.


Tomiko 2. Ivonice Satie em cena. Foto: Ronaldo Aguiar

CAPA

DB

Para

Ivonice S

22

O TD Te a t r o da Dança de São Paulo recebeu no dia 24 de março artistas e companhias reunidos para homenagear a artista da dança IVONICE SATIE, de importante trajetória na arte de nosso país. Bailarina de força e poética marcantes, riscou palcos de todo o mundo, brilhando sobre a cena brasileira, por suas atuações e obras. Empreendedora, inaugurou companhias, modificou grupos, propôs mudanças, mirou o futuro ancorada na bagagem que trazia de seus mestres, professores e colegas. Para Ivonice Satie “Foi uma noitehomenagem”. Os trabalhos reunidos nessa noite relacionam-se à vida artística da coreógrafa e dos grupos em que atua ou atuou, como o Balé da Cidade de São Paulo, Cia. Sociedade Masculina, Cisne Negro Cia. de Dança, Studio3 Cia. de Dança, Cia. de Dança de São José dos Campos, Cia. de Danças de Diadema, Cia. de Dança do Amazonas, e ainda teremos a apresentação dos solistas Andrea Thomioka, Israel Alves, Beto Regina e Luis Arrieta.

Ivonice Satie Estudou na Escola Municipal de Bailados de São Paulo, onde atuou por 14 anos no então Corpo de Baile do Theatro Municipal de São Paulo, atual Balé da Cidade de São Paulo. Durante oito anos foi bailarina e solista do Ballet du Grand Théatre de Genève, de onde voltou para dirigir o Balé da Cidade de São Paulo, companhia para a qual criou o Grupo 2, com bailarinos de consagradas e profícuas carreiras. Foi assistente da Cisne Negro Companhia de Dança e criou e dirigiu, por oito anos, a Companhia de Danças de Diadema, pioneira por sua ação no campo da inclusão cultural. As obras de Ivonice Satie são/foram dançadas por grupos e companhias como a Jeune Ballet de France, Teatro da Cidade de Wiesbaden, Croatia National Ballet, Genève Junior Ballet, San Francisco Ballet, Maximum Dance Company (Miami), Cia Dançando com a Diferença (Ilha da Madeira), Miami City Ballet, Cisne Negro Cia. de Dança, Fernando Bujones (São Paulo), Terra Nova Cia de Dança (São Paulo), Lina Penteado (Campinas), Balé da Cidade de São Paulo, Cia de Danças de Diadema, Roda Viva Dança Sobre Rodas (Natal), Gaia Cia de Dança (Natal), Grupo de Dança Beth Dorça (Uberaba), Stacatto Cia de Danças (São Caetano do Sul) e Cia de Danças do Amazonas. Satie participou do Conselho Consultivo do Festival de Dança de


e Satie Joinville e foi diretora do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões (SATED), tendo recebido prêmios no Brasil e exterior, como APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte), Governador do Estado, Concurso Internacional de Coreografia em Nyon (Suíça), Concurso Internacional de Varna, Jackson Competition e Medalha de Mérito Artístico (Conselho Brasileiro de Dança/UNESCO). É diretora artística da Companhia Sociedade Masculina (São Paulo), depois de dirigir, por três anos a Companhia de Danças do Teatro do Amazonas.

DB

23

“Shogum” Cia. de São José dos Campos/ Fundação Cassiano Ricardo Coreografia: Ivonice Satie “Quixotes do Amanhã” – trecho do espetáculo Diadema Coreografia: Fernando Machado “Cuida de Mim” - duo de “Grito Verde” Cia de Dança do Amazonas Coreografia: Ivonice Satie “Frágil” (criado em 1997 para a Galili Dance e incorporado ao repertório do BALÉ DA CIDADE DE SÃO PAULO em 2005) Coreografia: Itzik Galili

Cia. de Dança Coreografia e Figurinos: Ismael Guiser “Saga” Cia. Sociedade Masculina Coreografia: Ivonice Satie Realização Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Estado da Cultura Produção : Teatro de Dança Associação Paulista dos Amigos da Arte Co - Produção: Studio3 Cia. de Dança, TD - Teatro de Dança, Secretaria de Estado da Cultura, APAA - Associação Paulista dos Amigos da Arte

Apresentações: “Parole ... Parole” (Estréia) À Ivonice, que nos ensinou um pouco mais do que é a nossa arte, a “Dança”. Studio3 Cia. de Dança Coreografia: Anselmo Zolla e Ivonice Satie “O Cisne” Coreografia e Figurino: Ivonice Satie Intérprete: Beto Regina

“Ave Maria” Coreografia e Interpretação: Luis Arrieta “Valsa Sem Nome” Coreografia: Ivonice Satie Bailarinos Convidados: Andrea Thomioka e Israel Alves “Por... que” Cisne Negro

“Vôo Branco” Studio3 Cia. de Dança Coreografia: Anselmo Zolla

Soneto Para Um. Foto: Arnaldo J. G. Torres


PONTO DE VISTA II

DB

24

Festivais de

egos Arilton Assunção Professor e coreógrafo de balé clássico, dança moderna e contemporânea

A dança, como todas as outras artes, tem importância fundamental na formação cultural de uma nação, sendo que, na maioria das vezes, constitui um momento a p arte na história de seu povo. Quase sempre inserida dentro de um contesto presente, a dança evolui e toma forma junto com as mudanças que atravessam o mundo. Sem abandonar as características técnicas mais básicas que constituem entre outras o caminho para se chegar à forma correta de expressão, a dança representa e conta com corpo, algo que vai acrescentar definitivamente e positivamente a vida das pessoas, trazendo a tona compreensão e sentimentos que representam inda mais o fundamental com a razão. Participo como jurado e ministro oficinas em diversos festivais, onde posso conferir a confusão de modalidades por necessidade dos diretores, coreógrafos e bailarinos de estarem “na moda” e arrecadar para sua galeria mais um troféu. Onde está a dança moderna. Onde está o jazz? A qualidade ganhou nome de brega e tudo o que se vê é quantidade: quantidade de movimentos mal acabados e resolvidos em sala de aula. A disciplina e educação foram abolidas dos bastidores. A generosidade deu seu espaço a um desfile de sobrancelhas erguidas. Tudo tem seu lugar certo em um festival: lugar de solistas; lugar de camponeses; lugar para bailarinos de determinadas escolas que tenham contato com a direção do festival, e outros. Certa vez em um dos grandes festivais de dança, eu estava lanchando com meus bailarinos em um canto qualquer dos pavilhões e me foi chamado à atenção por uma pessoa da organização com um conselho: “Para ser profissional e se quiser vir como convidado nos próximos anos, não “fica bem” lanchar neste local”. Então pude crer que: o bailarino “pode” estar fora de forma, quicar durantes as variações, derrubar a bailarina, não passar nada, tanto expressão facial quanto em gestos, mas não pode lanchar em qualquer lugar, que isto irá tirar o seu respeito como profissional. Os cumprimentos e a frase “muito prazer” são dispensáveis, que foram substituídos pelos rostinhos bonitos e pelos giros e saltos acrobáticos. As inscrições vêm acompanhadas de: taxa de alojamento, praça de alimentação (que dobram o valor dos produtos), ECAD, EBAT, um chuveiro para 300 bailarinos e com água fria, etc. Todo esse pacote vem com uma resposta: “Vem quem quer” No final, você recebe, em alguns festivais, os comentários que dizem “Parabéns, continuem assim, vocês estão no caminho”, acompanhados com médias das 9 e 10 em todos os quesitos. E sabe quem ganha? Aquele grupo de 50 ou mais adolescentes que estão se preparando para deixar o colégio e ingressar para as universidades de Letras, Advocacia, Moda, Administração de empresas e outras, que não sonham em ser bailarinos, mas que deram um excelente rendimento para o festival com taxas de inscrições e assim, garantem sua volta para o próximo ano. A separação das modalidades por noite é outro assunto fenomenal: bailarinos de contemporâneo vêm ou estão fazendo aulas de ballet clássico, o que é fundamental para todos os estilos. Mas a noite de sua competição acontece na mesma noite do jazz e street dance. Portanto, a maioria dos bailarinos contemporâneos que também dança clássico, tem que pagar outra taxa para a noite do clássico. Os secadores de cabelo ligados ate 2:00 da manha, risos e rádio ligados com festinhas, também viraram moda nos alojamentos. Geralmente, produzidos por aqueles bailarinos que não têm compromisso com oficinas no outro dia pela manhã. Onde estão os responsáveis? Onde estão os diretores? Estão nos hotéis, longe dos alojamentos, pois têm um único compromisso com seus bailarinos e a imagem da sua escola: que girem o máximo que puder na sua apresentação. E a ética destes bailarinos, que serão os diretores de amanha? Alguns festivais oferecem bate-papo com os jurados e participantes; que de 800 bailarinos e diretores, não mais que 15 participam. Os que se interessam, são os chamados de “auto didáticos”. Temos os festivais com seleções por vídeos e pré-seleções. Os classificados sempre são os mesmos: só inverte a ordem a cada ano. Faço votos para que os organizadores, diretores e bailarinos, reflitam sobre a razão da dança na vida de cada um de nós.


CELI BARBIER

DB

25

Nascidos para a Dança

Mauro de Candia no 2º. Festival de Barletta. Mais uma vez Mauro de Candia, incansável bailarino, coreógrafo, criador e pedagogo, nos surpreende com sua inteligência, sensibilidade e uma terrível energia. O 2º. Festival de Barletta, promovido pelo Rotary Club de Trani, Teatro Público de Pugliese e o novo prefeito da cidade, muito atento às Artes, nos deu um programa diversificado e interessantíssimo. Mauro de Candia apresenta seu projeto mais recente, Nati per la Danza (Nascidos para a Dança), com o patrocínio da Academia de Dança Clássica Princesa Grace de Mônaco e a Fundação Marika Besobrasova, destinado a oferecer aos alunos mais talentosos formação profissional de alto nível, com bolsas de estudo. Os alunos apresentaram-se em vários níveis de seqüências coreográficas, no palco instalado no pátio interno do magnífico Castelo Svevo, sob o olhar vigilante de Besobrasova, Mazzotti, sua principal colaboradora e mestre de balé, e Mauro, obviamente. Primeiro, uma valsa adorável para três meninas; a seguir, um adágio exigindo controle de corpo, sentido de direções e respiração. Difícil e bem interpretado. Kaori Sato maravilhou a todos, tanto em “Paquita” como em “Copélia”, com técnica precisa, assim como Shota Inoue, partner. E assim por diante, os níveis sempre acompanhados de explicações pedagógicas, ao som do piano de Pietro Galli, dos mais célebres na Europa. Um parênteses para elogiar os efeitos de sonorização do espaço livre do Castelo, difícil e custosa. Parabéns a Mauro e à administração comunal, da província e da região. Aos 89 anos, Marika fala com

Paquita - Academie de Danse Classique Princesse Grace de Monanca. Foto: N. Matera

determinação de seu ideal de aperfeiçoamento da metodologia do balé, que ela mantém em discussão, pronta a integrar novas idéias à sua linha, cujo ponto central é a respiração. Por exemplo, a ioga, encontro das energia e dos chakras; a respiração como meio de liberar as energias desconhecidas pelo eu consciente. Assim admiramos Daniele Delvecchio (recebeu uma bolsa de estudos de três anos) em um scherzo, solo inspirado de Puck (Sonho de Uma Noite de Verão). O pas de deux das “Variações de Donizetti”, de Balanchine, foi brilhantemente interpretado por Kaori Sato e Shota Inoue, cujo trabalho de aperfeiçoamento na Academia é prova viva do método de Besobrasova. Cabe lembrar que Balanchine concedeu a esta uma livre escolha entre dez de suas obras, ora figurando no repertório da Academia. Dorotea Lanotte (10 anos), Noemi Diaferia e Simona Mezzina obtiveram, também, bolsas de estudo de algumas semanas, em Mônaco. Kaos Balletto de Florença apresentou coreografias assinadas pelo diretor Mauro Astolfi: “Nafas”, ‘Emotional Balance” e “Corpi Celesti”. A jovem companhia, de apenas dois anos, pretende “explorar os horizontes da dança contemporânea, mantendo rigor estilístico próprio”, como afirma. “Corpi Celesti” fala do inexaurível tempo que passa um olhar ao século passado e às maravilhosas tradições do sul da Itália. “Nafas” trata da respiração (seu significado na Índia) e também da significação da palavra, diferenciada segundo as várias culturas do mundo. Nos países árabes, associa-se à liberdade ou descreve a força dinâmica inalada ao nascimento. Quanto a “Emotional Balance”, tente encontrá-lo... Temas interessantes, bem abordados. O Prêmio Internacional Apulia Arte é um momento importante do Festival, reunindo coreógrafos, bailarinos, personalidades do mundo artístico. Foram homenageados Viviana Durante, esplêndida estrela do Royal Ballet e agora também artista de cinema, e Alberto Testa, escritor e crítico de dança, que trabalhou com Franco Zeffirelli em “Romeu e Julieta” e com Visconti, em “O Leopardo”. O governador de Barletta e Céli Barbier prestaram homenagem aos esplêndidos artistas. A homenagem a Mau-

N. Diaferia - A. Falconetti - D. Lanotte. Foto: N. Matera

ro de Candia, como diretor artístico do Festival, chegaria meses depois, através do Prêmio Positano 2007, ao lado de Brigitte Lefèvre, diretora do Balé da Ópera de Paris, e Dominique Delouche, célebre por seus filmes sobre a Dança. Partindo do Balé da Ópera de Hannover para o Gärtnertheater de Munique, segunda companhia da cidade, de linha contemporânea, Mauro trabalhou com Forsythe que o escolheu para interpretar um dos papéis em “Trio”. “Uma experiência inesquecível!” – declara Mauro. Ele não pára. Em 28 de março, estréia de “Papel de Carne”, na composição original de Martin Buzcko para a ocasião, costumes, luzes, decoração assinados pelo internacional barlettano: à sua 1° criação para o Gärtnerballett seguem uma avalanche de projetos e realizações. Para junho, convidado por Ismael Ivo para a Bienal de Veneza (este ano consagrada ao tema beleza: Beautiful, Art Is Beautiful), Mauro realizará outra obra. “É mais fácil criar que refazer”. Já com a mente voltada ao próximo Festival de Barletta, Mauro de Candia pensa em realizar um sonho. “Citta Palco Único” aproveitará dos sítios históricos da belíssima cidade para ali reunir várias companhias da região e ali também contarem suas histórias. Uma estupenda iniciativa aplaudida pelo governador Maffei, bendito pelas musas e dos fervorosos e múltiplos admiradores da arte. Estafante e formidável, vamos seguindo a carreira de Mauro. Em fevereiro de 2009, criará outra obra para Introdans, da Holanda, junto a coreografias de H. van Manen e L. Childs. Que ascensão! Humano, simples, jovial, Mauro possui as raras qualidades de fidelidade e humildade. Seus pais e a mestra Marika Besobrasova contam tanto para ele quanto sua imensa paixão pela Dança.


CURSOS E WORKSHOPS

DB

26

Workshop Ritmo e Estrutura do Baile Flamenco O violonista flamenco Tito Gonzalez estará ministrando o workshop Ritmo e Estrutura do Baile Flamenco, no dia 5 de Abril, das 15h30 às 18h30, na MERIT Espaço Cultural, em São Paulo.

Dirigido a músicos e bailarinos, amadores ou profissionais, o curso abordará: Palmas e aplicação nos diversos palos (ritmos) flamencos (tangos, bulerias, alegrias, seguiriyas etc); Nomenclatura e estrutura do baile flamenco; Câmbios e mudanças de palo em um mesmo baile; Exemplos usando a participação de baile e cante, além de DVD com bailes completos; Considerações históricas. Cada participante receberá uma apostila com o conteúdo abordado e o DVD “La Luz Del Flamenco”, documentário sobre a história do flamenco. Após o workshop, acontecerá o “Recital Flamenco”, no mesmo local às 19h30, com as participações de Tito Gonzalez, na guitarra flamenca, Márcio Bonefon, no cante e Miguel Alonso, no baile. Valor do ingresso: R$ 15,00. Entrada gratuita para os participantes do workshop.

Tito Gonzalez Violonista flamenco, trabalhou com os principais artistas e grupos de flamenco do Brasil. Estudou com Fernando de la Rua, violonista flamenco brasileiro que vem brilhando na Espanha. Fez a direção musical de Amor Bruxo em 1995, no Palace (atual Direct TV Music Hall), indicado ao Premio Sharp como Melhor Musical. Morou em Sevilla em 1999. Participou do cd Flamenco! The Lounge Sessions (Azul Music) e de várias coletâneas internacionais. Colaborou com as duplas Chrystian & Ralf, Daniel e Zezé Di Camargo & Luciano. É colunista da revista Acústico (HMP). Realiza Masterclass de violão flamenco em universidades e conservatórios. MERIT Espaço Cultural é uma empresa que oferece e desenvolve projetos culturais e artísticos integrados às diversas áreas do conhecimento em um espaço exclusivamente projetado para viabilizar a prática e mostra de arte e cultura. Worksho /Ritmo e Estrutura do Baile Flamenco Dia: 5 de Abril; Horário: das 15h30 às 18h30 Investimento: R$ 80,00 * ; Vagas limitadas Local: MERIT Espaço Cultural Rua Madressilva, 11 - Brooklin – São Paulo Informações: (11) 5531.0409 www.merit.com.br/merit@merit.com.br *O valor inclui o material didático. Participantes do Workshop tem entrada gratuita no “Recital Flamenco”.

Apolo-Hermilo abre inscrições para projeto de dança O Centro Apolo-Hermilo abriu inscrições para grupos e artistas locais interessados em participar da 6ª edição do projeto Dança Contemporânea, nos meses de abril e maio. Serão selecionados espetáculos inéditos ou que tenham se apresentado no Recife apenas uma vez. O material necessário para as inscrições são o projeto e imagens em foto, DVD ou VHS. Informações: (81) 3232.2030.

Palestra

Nutrição na Dança Com o objetivo orientar bailarinos e bailarinas a ter uma vida mais saudável e produtiva também na dança. Durante a palestra será abordado como os alimentos interagem nas atividades de dança além de quais os alimentos devem ser consumidos antes, durante e depois da pratica da dança. Data: 10 de abril Horário:19:30hs Local: Sede Social AD São Caetano – SP Informações: Tel: 11 9753-6676


DB

27

Quik Cia de Dança lança prêmio cultural e série de workshops Companhia mineira também comemora sucesso do programa Conexões - que já promoveu mais de 15 espetáculos na região do jardim Canadá, além do projeto educativo Quik Cidadania, que atende a mais de 100 crianças No ano em que completa seu oitavo aniversário, a companhia Quik, de Minas Gerais, comemora mais do que o reconhecimento nacional dentro da cena da dança contemporânea. A cia consolida, em 2008, seu trabalho de multiplicação no campo das artes do estado, incrementando e ampliando o alcance das suas ações. Nos próximos dias 29 e 30 de março, acontece o primeiro de uma série de workshops voltados para a dança e o teatro, que acontecerão ao longo do ano. O primeiro é com o artista plástico mineiro Marco Paulo Rolla. Outra novidade é 1º Prêmio Cultural Espaço Quik para novos talentos, que até o dia 8 de abril, receberá inscrições. Prêmio em dinheiro. Prêmio Cultural A Quik lançou este mês o 1º Prêmio Cultural Espaço Quik, dedicado a projetos inéditos de dança contemporânea, criação coreográfica e suas interfaces com o teatro, artes plásticas, música e novas tecnologias. Serão escolhidos três projetos de artistas mineiros, contemplados com o prêmio de R$ 2 mil cada um para a criação de um espetáculo. O prêmio é uma iniciativa da Quik Cia de Dança, através da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Gerdau/ Açominas e CEMIG. Podem inscrever-se para o 1º Prêmio Cultural Espaço Quik artistas solistas ou reunidos em grupos de no máximo cinco pessoas. Eles deverão desenvolver uma peça coreográfica de 15 a 30 minutos, para ser apresentada nos dias 11 e 12 de julho em uma mostra especial no Espaço Quik, em Nova Lima. Dançarinos amadores podem participar, no entanto, é necessário que o grupo tenha ao menos um profissional. Inscrições Para participar do 1º Prêmio Cultural Espaço Quik, os interessados deverão ler o edital e preencher o questionário on-line disponível no novo site da Quik: www.quik.art Workshop Em 2008 a Quik Cia de Dança promoverá uma série workshops na área da dança e também em outras vertentes como a improvisação, as artes plásticas, teatro e , inclusive a produção cultural. Sempre com oficineiros de grande expressão nacional, a idéia é promover um espaço de formação interdisciplinar para os artistas mineiros. No próximo dia 29 (sábado), o artista plástico, bailarino, cenógrafo e figurinista mineiro Marco Paulo Rolla promove oficina direcionada à arte da performance. O encontro será composto de uma breve palestra, debate com o grupo, além de pequenos exercícios. O objetivo, segundo Rolla, é “experimentar a presença do corpo no espaço como imagem, temporalidade e energia”. As inscrições estão abertas e o valor é R$10, mais informações pelo telefone (31)3581-8673. A próxima oficina acontece em junho com a coreógrafa paulista Isabel Marques. Marco Paulo Rolla- Atua como artista desde 1986 e sua produção é marcada pelo uso de múltiplas de linguagens, desenvolvendo-se na pintura, no desenho, na fotografia, em objetos e na performance. Formado em Artes pela Universidade Federal de Minas Gerais, em 1990, Rolla cursou especialização no programa de residência da Rijksakademie van Beeldende Kunsten, em Amsterdã, Holanda, com bolsas concedidas pelo Ministério da Cultura e Fundação Vitae. Desde o início dos anos 90, seus trabalhos já foram expostos em todo Brasil e diversos países. Programa Conexões / Quik Cidadania. Desde que montou sua sede no bairro Jardim Canadá, em Nova Lima (MG), a Quik Cia de Dança mantém um espaço cultural para apresentação e criação na área da dança e outras linguagens, o Espaço Quik. Mais de duas mil pessoas já assistiram aos mais de 15 espetáculos de companhias de Belo Horizonte e outras cidades dentro do programa Conexões. Já o projeto educativo Quik Cidadania, atende mais de 100 crianças e adolescentes nos cursos diários de balé clássico, capoeira, musicalização, artes plásticas e dança contemporânea. Quik Companhia de Dança - A Quik Cia de Dança foi fundada em Nova Lima há sete anos por Rodrigo Quik e Letícia Carneiro. Integrantes do Grupo Corpo entre 1984 e 1996, após experiências nacionais e internacionais, os bailarinos decidiram criar a própria companhia, com a proposta de desenvolver trabalhos que fortaleçam a dança contemporânea em Minas Gerais e no Brasil. A Quik Cia de Dança possui em seu repertório três espetáculos “Rua“ (2001), “Dos Tornozelos à Alma” (2003) e “Formas e Linhas” (2006). Serviço Workshop com Marco Paulo Rolla. Data: 29 e 30 de março (sábado e domingo) Horário: Das 9h às 13h. Local: Espaço Quik, Rua Vancouver, 344, Jardim Canadá, Nova Lima (MG). Valor: R$10,00. Inscrições e outras informações: (31)3581.8673 contato@quikciadedanca.com.br Serviço Prêmio Cultural Espaço Quik. Prazo para inscrições: 8 de abril, terça-feira Valor da inscrição: Gratuita. Inscrições: através do site www.quikciadedanca.com.br


DB

28

Curso Grandes Ballets I na

Unidança

Matrículas abertas até 22 de abril no site www.unidanca.com.br

Prólogo de “A bela adormecida”. Corpo de Baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Versão de Jaroslav Slavick. 2006. Foto do acervo pessoal da autora.

Para apresentar a história destes três grandes ballets, a Unidança traz a professora e exbailarina Eliana Caminada - que é formada pela Escola Estadual de Danças Maria Olenewa e é integrante do Conselho Artístico do Festival de Dança de Joinville, além de autora dos livros “História da Dança Evolução cultural”, “Programa de Ensino de Ballet - Uma proposição”, entre outros. Este curso é recomendado a todos os amantes da dança e apresenta conteúdos inéditos e enriquecedores sobre três grandes obras do ballet mundial, além de oferecer indicações de sites para pesquisa na internet e de vídeos extraídos do You Tube, que podem proporcionar aos alunos um melhor enten-

CURSOS E WORK-

dimento das obras abordadas. A Bela Adormecida: Inspiração; Criação; Outras versões; Personagens; Coreografia; Música; “A Bela Adormecida” no Brasil. O Lago dos Cisnes: Criação da versão original; Criação da versão definitiva; música; personagens; intérpretes. O Quebra-Nozes: Inspiração; Criação; Outras versões; Música; Personagens; “O Quebra Nozes” no Brasil.

Oficina gratuita de Dança Contemporânea

Estão abertas as inscrições para a oficina gratuita de dança contemporânea coordenada por Sandro Borelli na Oficina Cultural Oswald de Andrade, em São Paulo. As aulas têm como objetivo principal desenvolver os princípios básicos e fundamentais das técnicas da dança contemporânea através de jogos de investigação física, exercícios de percepção, criação de movimentos e de partituras coreográficas. A oficina será realizada entre os dias 7 de abril e 30 de junho, às segundas e quartas-feiras, das 14h às 17h. Estão sendo oferecidas 20 vagas e as inscrições vão até dia 4 de abril. A seleção será realizada por meio de currículo, carta de interesse e aula-aberta no dia 7 de abril, das 14h às 17h. A Oficina Oswald de Andrade fica na Rua Três Rios 363, Bom Retiro – S. Paulo. Informações: (11) 3221-5558 ou pelo e-mail: oswalddeandrade@assaoc.org.br

Aulas de

Dança Contemporânea

Com João Andreazzi e integrantes da Cia. Corpos Nômades. Andreazzi criou esta aula de dança contemporânea a partir de experiências corporais vivenciadas desde os anos 80. A aula, fruto de um trabalho corporal que deu origem a uma linguagem de movimentos, foi elaborada em 1999, quando o coreógrafo retornou da Holanda, após dois anos de estudo na School for New Dance and Development. Esse trabalho que também deu origem à Cia. Corpos Nômades, surgida em 2000, e que carrega princípios da idéia do nomadismo na dança, tem os seguintes preceitos: permitir a fluidez do corpo pelo espaço utilizando o próprio impulso, sem ficar preso em contagens, formas, marcas; deixar o corpo experimentar o espaço externo e interno através do movimento. No escopo do curso há uma ênfase no trabalho de chão (floor work) e na técnica de expansão das articulações partindo da fonte do movimento, respeitando os órgãos e os sistemas do corpo. Por meio desse método, Andreazzi tem propiciado uma sólida formação a muitos artistas em dança contemporânea Terças e quintas das 17h30 às 19h00 - intermediário. Investimento: R$120,00 com desconto de 20% para classe artística e estudantes. Quartas e sextas das 10h30 às 12h00 - iniciantes. Investimento: R$80,00 com desconto de 20% para classe artística e estudantes O LUGAR - CIA. CORPOS NÔMADES - Rua Augusta, 325 - telefone-05511-32373224 / ciacorposnomades@gmail.com / www.ciacorposnomades.art.br


DB

29


CURSOS E WORKSHOPS

DB

30

João Perene Cia de Dança

Como resultado dos cinco workshops realizados em fevereiro, dentro do Projeto Interação DançaBTCA Residência, o Balé Teatro Castro Alves selecionou a João Perene Cia de Dança para uma residência artística, que começou no dia 10 de março e se estenderá até meados de maio, no TCA. Nesse período, será desenvolvida a montagem proposta pelo coreógrafo João Perene, reunindo em um mesmo espetáculo os elencos das duas companhias. Essa coreografia inédita, ainda sem título definitivo, estreará no final de maio. “Pela primeira vez, uma companhia independente irá participar de um trabalho conjunto com o BTCA”, destaca o diretor artístico Paullo Fonseca. Ele adianta que a coreografia, voltada para a pesquisa do movimento, fará um diferencial da vertente dança-teatro que está sendo trabalhada simultaneamente pelo BTCA e a diretora Nehle Franke, dentro de outro projeto, o BTCA Convida, que o público conhecerá também este semestre. O coreógrafo João Perene, cuja companhia foi criada há cinco anos e é formada por quatro bailarinos, disse que o convite do BTCA para participar do workshop “foi uma surpresa para nós, enquanto bailarinos baianos, que temos como referência o BTCA”. Foi uma surpresa para os dois lados, acrescenta, “porque não tínhamos essa aproximação com o BTCA, nem eles a noção do que se passava com a nossa companhia”. Quanto ao processo criativo do trabalho que será realizado, João Perene explica que, devido ao tempo curto, “não poderei impor minha linguagem. Usarei os recursos técnicos do BTCA e da nossa companhia, para criar uma terceira linguagem”. Integração - A experiência com o BTCA foi elogiada por outros profissionais que também participaram dos workshops. Clara Trigo, da Sua Cia de Dança, grupo formado há seis anos “por quatro criadores que são ao mesmo tempo coreógrafos, produtores, dançarinos e diretores,” disse que “foi excelente a idéia da atual gestão do BTCA, porque o balé costumava ter um isolamento dos outros grupos de dança da cidade; não havia integração nem troca de experiências para saber o que a gente anda pesquisando na dança.” O grupo não apresentou proposta de residência devido ao cronograma de atividades já elaborado para este ano, explicou. Referência no Brasil - Uma das mais antigas de Salvador, formada por oito bailarinos, a Jorge Silva Companhia de Dança nasceu há 25 anos. O seu fundador, o coreógrafo Jorge Silva, afirmou que, “como uma companhia que não tem apoio oficial, foi gratificante poder contar com a estrutura cultural e artística do BTCA, um dos mentores da dança na Bahia, que tem referência muito importante no Brasil, e agora está usando a sua força. Temos que respeitar muito este balé”, acrescentou. Além das companhias João Perene, Sua e Jorge Silva, também participaram do Projeto Interação Dança-BTCA Residência, as cias. Dimenti e Viladança. O projeto de residência foi escolhido por uma comissão presidida por Paullo Fonseca, composta por de quatro bailarinos do BTCA: Evandro Macedo, Lícia Moraes, Marcos Napoleão e Constanze Melo. O BTCA é mantido pela Secretaria de Cultura do Estado, através da Fundação Cultural e Teatro Castro Alves.

Dança

Israelense

A dança israelense atualmente praticada em todo o mundo, teve início com a reunião de pessoas ao redor da fogueira após o desgastante dia de trabalho, onde alguns conversavam, outros cantavam ou tocavam instrumentos e aproveitavam para dançar. A dança saiu dos campos e foi para o salão e hoje é difundida através de seminários, workshops e festivais, com a presença de renomados coreógrafos. Variadas, com formações de roda, filas ou pares, lentas ou rápidas e com músicas cantadas ou orquestradas, as coreografias são adequadas para cada faixa etária, contemplando adultos e crianças. Essas variações fazem da dança israelense uma excelente opção para quem deseja perder peso, descarregar energia, esquecer dos problemas e fazer amigos. Em São Paulo é possível praticar dança israelense no Centro da Cultura Judaica localizado à Rua Oscar Freire, 2500, ao lado da estação Sumaré do metrô. As aulas são abertas a todos e ocorrem em diferentes dias da semana, dependendo do estágio do aluno – iniciante, intermediário e avançado -, e são ministradas com músicas em hebraico. As inscrições estão abertas e podem ser feitas através dos telefones 3065.4337 ou 3065.4344, e pelos e-mails secretaria@culturajudaica.org.br ou secretaria1@culturajuadaica.org.br. Curso de Danças Judaicas Inscrições abertas. A partir de 15 anos. Número de Vagas: 20. Valor: R$ 75,00. Horários: Iniciantes: terças, das 19 às 20h30; Intermediários e Avançados: segundas-feiras, das 20h30 às 22 horas. Centro da Cultura Judaica Rua Oscar Freire, 2500 telefone 3065.4333 www.culturajudaica.org.br


DB

31

ONDE APRENDER STUDIO CORPO DE BAILE

O Studio Corpo de Baile, como carinhosamente é chamado por seus alunos e professores, é fruto de muita dedicação de uma dupla dinâmica no cenário natalense. Anna Thereza Miranda e Marcelo Miranda, desde 1997 vêm a frente desta escola de dança, participando ativamente do cenário artístico da cidade. O Studio vem se destacando pela seriedade e profissionalismo que desenvolve seu trabalho; através de suas cias: Domínio Cia de Dança Contemporânea criada em 2001, o Grupo Clássico em 2003, Trupe de Sapateado criada em 2005 ; através de seus espetáculos sempre bem cuidados que vem atraindo cada vez mais os interessados pela arte da dança. São 11 anos de muita dança, com a cumplicidade de profissionais de primeira grandeza seja no campo administrativo ou no artístico – pedagógico.Os cursos oferecidos vão do Baby Class, passando pelo Baby Tap até Dança Contemporânea, Dança de Salão e Pilates. Formam seu quadro de professores os seguintes profissionais : Alexandra Barros, Ana Claudia, Aliana Maia, Carla de Souza, Charles Sales, Cleana Cabral, Edeilson Matias, Francisco Neto, Karina França, Kêuler Alves, Lívia Rebelato, Monir Herts, Raphaela Miranda, Samarone Rosendo, Simone Feitosa , Rubens Barbosa e Olga Bulcão. Situada num ponto estratégico da cidade de Natal (RN), o Studio Corpo de Baile conta com uma excelente estrutura física como: 5 salas de aulas, vestiários, banheiros, loja, espaço virtual (internet free), cantinho das artes e um amplo espaço de espera.Desta forma o Studio Corpo de Baile vem construindo nesse seus 11 anos uma marca de qualidade, sucesso, ousadia e de muito amor e carinho pela dança. Contatos: www.studiocorpodebaile.com.br studiocorpodebaile@hotmail.com Cursos Oferecidos: Baby Class; Curso de Ballet Clássico (infantil e adulto); Jazz; Baby Tap (Sapateado de 3 a 5 anos); Sapateado infantil e adulto; Técnica em pontas; Dança de Rua; Dança Contemporânea; Dança de Salão; Yoga; Pilates. aile

Corpo de B


DB

32

FESTIVAIS

VIII Festival Nacional de Dança de

Fortaleza / CE 2008

FENDAFOR 2008 24 a 28 de Junho de 2008 Theatro José de Alencar Espetáculos Convidados; Mostra de Vídeo Dança; Espetáculos amadores, infantis e infanto juvenis Espetáculos Profissionais e semi profissionais de Grupos e Escolas locais e Convidados de todo Brasil; Cirsos, Fórum e Palestras. Realização Fórum Estadual de Dança do Ceará Apoio Institucional - Associação das Academias de Dança do Ceará – AADANCE - Grupos Permanentes de Dança do Ceará –GEPEDANCE - Comissão de Dança do Ceará – Codance. Direção e Coordenação Geral Janne Ruth, Goretti Quintela.

Enda 2008 Será realizado nos dias 01, 02 e 03 de agosto, no Memorial da América Latina em São Paulo. Realizado pelo Sindicato dos Profissionais da Dança do Estado de São Paulo a 27ª edição do Encontro Nacional da Dança é aberto para todas as modalidades e categorias para profissionais e amadores. As inscrições podem ser realizadas no site www.sinddanca.com.br ou diretamente na sede do sindicato - Rua Dona Maria Paula, nº 122 Conj. 1306 - Centro - São Paulo - SP - Tel/Fax: (X11) 3106-6802

Di vu o Fo t

Dias 05 e 06 de julho no Teatro Paulo Autran em São Paulo reunirá escolas filiadas a metodologia RAD (Royal Academy) para apresentarem seus trabalhos com segurança e respeito. As inscrições encontram-se abertas e serão aceitas até o efetivo prenchimento das vagas. O evento contará com a presença de Maria do Carmo de Kenny – Administradora Nacional da Royal Academy além de representantes e examinadoras. Mais informações: 11 5031-1670 ou r.limacoelho@itelefonica.com.br

lga çã o

6ª Encontro Cultural de Dança


aç ão

ulg

DB

Festival de Dança de Joinville

33

divulga

Companhias Convidadas para a

8ª Mostra Contemporânea Este ano o evento recebeu propostas de 19 estados brasileiros e sete países O Instituto Festival de Dança divulgou nesta terça-feira, dia 19/03, as seis companhias profissionais convidadas para a 8ª Mostra de Dança Contemporânea a ser realizada durante o 26º Festival de Dança de Joinville, de 16 a 26 de julho, em Santa Catarina. Este ano o público terá a oportunidade de assistir ao espetáculo de três companhias vindas de São Paulo (Luis Arrieta - SP -, Riscas Cia. de Dança - Ribeirão Preto - e Cia. Borelli - SP), uma do Rio de Janeiro (Cia. de Niterói - Niterói) e duas do Rio Grande do Sul (Ney Moraes Grupo de Dança - Caxias do Sul - e Grupo Gaia Dança Contemporânea - Porto Alegre). Os projetos foram escolhidos após criteriosa análise do Conselho Artístico que, este ano, surpreendeu-se com o número de propostas enviadas ao Instituto. A marca ficou em 144 coreografias de 102 grupos, tendo representados 19 estados brasileiros e sete países além do Brasil - Portugal (companhias de Viseu e Aveiro), Paraguai (Assunção), Argentina (Buenos Aires), Suíça (Geneve), Alemanha (Goerlitz), Costa Rica (Heredia) e EUA (Miami). De acordo com o Conselho Artístico do Instituto Festival de Dança, em 2008 houve um crescimento tanto no número como na qualidade dos trabalhos enviados. “É evidente o aumento do interesse dos bailarinos da Europa, América Latina e América do Norte. Esse resultado é fruto da credibilidade que o Festival de Dança conquistou nesses 26 anos, sempre abrindo novos espaços e investindo em sua programação didático-pedagógica”, destaca a integrante do Conselho Artístico, Ângela Ferreira. Para a Mostra Contemporânea, São Paulo com 31 trabalhos é o estado brasileiro com o maior número de projetos: 31. Na seqüência vem o Rio de Janeiro, com 17, Rio Grande do Sul com 16, e Minas Gerais, com 11. De Santa Catarina foram apresentados 4 trabalhos. Pela primeira vez na Mostra Contemporânea, o Ney Moraes Grupo de Dança, de Caxias do Sul (RS), ressalta a importância de ser um dos convidados tendo em vista a pluralidade das propostas que chegam ao Conselho. Artista e diretor do grupo, Ney Moraes - que já participou numa das primeiras edições pela Companhia Municipal de Dança de Caxias do Sul - acompanha o Festival desde as primeiras edições. “Esse espaço é uma conquista para todo o público e tem uma importância extrema para quem trabalha com dança”, ressalta. Para ele, é muito importante estar presente, e melhor ainda, dançando. Impossibilitada de realizar espetáculo em 2007 em virtude do caos aéreo que se instalou no país em julho do ano passado, a Cia. Borelli, de São Paulo, celebra o novo convite. “Ficamos numa grande expectativa pois, em 2007, a frustração de não poder chegar ao Festival foi horrível”, destaca o produtor Eduardo Oliveira. Ele observa que a companhia se preparou o ano todo com a proposta encaminhada ao Conselho. “Tínhamos muita vontade de estar no Festival que é o maior do mundo e sabíamos que nosso trabalho precisava se destacar entre os demais para surgir um novo convite”, ressalta. “Também estamos lisonjeados por estar entre os selecionados diante de um número tão expressivo de projetos”, declara. Alessandra Chemello, do Grupo Gaia Dança Contemporânea, de Porto Alegre (RS), registra a alegria do grupo após o recebimento da carta convite: “Nós sabemos da importância do Festival para a vida de um bailarino no Brasil. Muitos dos nossos já estiveram nele em épocas anteriores como competidores. Voltar agora como convidados é um marco, o reconhecimento de como o nosso trabalho evoluiu”, finaliza. O Instituto Festival de Dança lembra que para a Mostra Competitiva, Palcos Abertos e o Festival Meia Ponta as inscrições para as seletivas terminam em abril. A 26ª edição do Festival de Dança de Joinville será realizada de 16 a 26 de julho, no Centreventos Cau Hansen, Teatro Juarez Machado, Palcos Abertos e espaços alternativos. Na Mostra de Dança Contemporânea, desenvolvida desde 2001, as companhias vêm como convidadas e recebem cachê pela apresentação. Os grupos também ministram workshops e participam de bate-papos com o público ao final do espetáculo. Confira os selecionados: 1ª noite - 17/07/2008 - 5ª feira. Local: Teatro Juarez Machado. Luis Arrieta (São Paulo). Riscas Cia. de Dança (Ribeirão Preto) 2ª noite - 18/07/2008 - 6ª feira. Local: Teatro Juarez Machado. Cia. de Niterói (Rio de Janeiro). 3ª noite - 19/07/2008 - Sábado. Espaços Alternativos (local a definir). Ney Moraes Grupo de Dança. Caxias do Sul (RS). Grupo Gaia Dança Contemporânea - Porto Alegre (RS) 4ª noite - 20/07/2008 - Domingo. Cia. Borelli (São Paulo) Serviço: O quê: Mostra de Dança Contemporânea do 26º Festival de Dança de Joinville Quando: de 17 a 20 de julho (Mostra)/ de 16 a 26 de julho (Festival) Onde: Teatro Juarez Machado e Espaços Alternativos, em Joinville (SC)


DB

34

Fest Dança Balneário Pinhal

Estão abertas as inscrições para os bailarinos e bailarinas de todo o Brasil para Fest Dança Balneário Pinhal 2008 que será realizado de 22 a 25 de maio, no Ginásio Diogo Penha. O regulamento, a ficha de inscrição para as apresentações e a programação podem ser acessados pelo site: www. festdanca.com.br. O festival será em caráter competitivo e reunirá as seguintes modalidades: ballet clássico, jazz, dança de rua, sapateado americano, dança de salão, folclore regional, folclore de imigração e folclore de projeção. Categorias: baby (ballet clássico/estilo livre, dos 03 aos 05 anos), infantil (06 a 10), infanto-juvenil (11 a 14), juvenil (15 a 17) e adulto (a partir dos 18 anos). Serão premiados: melhor bailarina, melhor bailarino, melhor duo, melhor conjunto, melhor grupo, melhor figurino, melhor coreografia e melhor truppe do festival com o objetivo de promover a democratização da cultura através dos prêmios de “Incentivo a Arte”. E troféus e medalhas para os três primeiros colocados de cada categoria e modalidade. As apresentações de dança serão abertas ao público sem a cobrança de convite ou ingresso. O Fest Dança Balneário Pinhal conta com patrocínio do Grupo CEEE, Supermercado Samy-Unisuper e RKR Confecções, via Lei Estadual de Incentivo à Cultura-LIC e o apoio do Banrisul, Secretaria Estadual do Turismo, Desporto e Lazer e da Prefeitura Municipal de Balneário Pinhal. Colaboração Jornal Dança Brasil. O projeto foi idealizado pela produtora cultural e diretora da LR Coordenação de Eventos, Jornalista Lara Rosa Lindenmeyer. As apresentações de dança serão abertas ao público sem a cobrança de convite ou ingresso e a programação contará com oficina de sapateado, aulas abertas de: ballet clássico, dança de rua, alongamento,jazz e dança de salão e palestra. Maiores informações: fone 51 9905 0460 ou inscricoes@festdanca.com.br. “Balneário Pinhal está localizado a 95 KM da capital Porto Alegre - pela RS 040, no litoral norte do Rio Grande do Sul”

Litoral Dance Festival 11ª Edição

FESTIVAIS

É da união de bailarinos, professores, coreógrafos, diretores, expositores e colaboradores que a Allegro Stúdio & Produções está há 11 anos difundindo, valorizando e contribuindo para o crescimento dos participantes. O Litoral Dance, tem sua própria identidade e busca a cada ano se solidificar dentro de uma proposta que o difere e tem como referencial a constante renovação. O Prêmio Litoral Dance é um festival de caráter competitivo, aberto a participação de bailarinos amadores e profissionais e tem como objetivo principal estimular os talentos da dança do nosso país. O Concurso se realizará nos dias 29, 30, 31de Maio / e 01 de Junho de 2008, na cidade de São Sebastião, Litoral Norte Paulista. Cidade escolhida para sediar o Litoral Dance Festival. As inscrições encerram-se impreterivelmente no dia 30 de Abril de 2008. Local: Teatro Municipal da cidade de São Sebastião juntamente com as dependências do Tebar Praia Clube, montagem de palcos alternativos para apresentações competitivas, espaços para exposições, palcos para mostras paralelas, cursos, aulas abertas, palestras e Workshops. As Modalidades a competir são: Clássico Livre, Clássico Repertório, Estilo Livre, Jazz, Contemporâneo, Moderno, Sapateado, Dança de Rua, Dança de Salão, Caráter, Dança do Ventre, Gospel e Lambaeróbica. Serão ministrados Cursos de: Contemporâneo ( Intermediário ); Ballet Clássico ( Conceitos Básicos ); Ballet Clássico ( Avançado); Jazz Dance ( Intermediário ); Jazz Dance (Avançado). Workshop e Aula Aberta de: Dança de Rua / Dança do Ventre / Dança de Salão; Debate com o Corpo de Jurados / Palestra. Mais informações: Allegro Stúdio & Produções End: Rua Candeias- Nº 244 - Vale do Sol - São José dos Campos - SP - CEP : 12 238-010 Tel Fax: (012) 3931-9181 / 9712-6210 – Email – allegrostudio@terra.com.br


              

         

  





 

                                

                                                                                            

                                               

                                  

                                  

                                                                                                                                                                       

                                                                   

DB


FESTIVAIS

ABCDança

DB

36

O projeto ABCDança, em sua III edição, tem a iniciativa de realizar um encontro de dança da região do Grande ABC (Diadema, Sto. André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra) e a cidade de São Paulo, entre os dias 21 de maio e 29 de junho. Cachês: Para espetáculos de dança: R$ 1.000,00 para cada espetáculo de dança apresentado (um em Diadema – sede do encontro) e outro em mais um local a ser definido entre as cidades relacionadas no item 1 (cidades do Grande ABC e São Paulo). Para oficinas de dança: R$ 200,00 para cada oficina ministrada (uma em Diadema – sede do encontro) e outra em mais um local a ser definido entre as cidades relacionadas no item 1 (cidades do Grande ABC e São Paulo). Mais informações: http://www.ciadedancas.apbd.org.br/abcdanca2008/ ABCDança 2008 – III Edição. Inscrição Protocolo Número (fornecido na finalização da inscrição) Rua Graciosa, 300 – Centro – Diadema/SP - CEP 09910-660. a/c Renata Boniol e/ou Ton Carbones

X Encontro de Danças Barra Bonita 2008

19, 20, 21 e 22 de Junho  Em comemoração aos 10 anos do Encontro de Danças Academia 1º Movimento reune Dança, Musica e Teatro, interagindo a arte nos seus diversos seguimentos. Mostra analisada e competitiva, Cursos, Palestras, Workshop, Aulas Abertas, Exposições, Mostras Paralelas. Palco Alternativo. Mais informações: www.1movimento.com.br

12º Festival de Dança na cidade de Ourinhos “Corpo em Palco” Será realizado no Teatro Municipal Miguel Cury em Ourinhos evento competitivo em todas as modalidades e categorias. Mais informações pelo telefone 014 - 3324.3116 / 9115.4015.

Dança

Bagé

A Prefeitura Municipal de Bagé,através da Secretaria de Cultura realiza mais uma edição do Dança Bagé. Participe deste evento que cresce a cada ano. Quando: dias 5, 6, 7 e 8 de junho de 2008. R$ 5.000,00 de prêmios em dinheiro; 10 modalidades de oficinas e dança com renomados profissionais; Mostra de Dança; Concurso ; 4 dias de evento; 3 fóruns discutindo dança; dança escolar; espaço para portadores de necessidades especiais; intervenções em espaços públicos da cidade. Profissionais que já participaram do Dança Bagé: Joca Vergo cia de dança(POA); Aldo Gonçalves(POA), Uanderson Farias(Pelotas), Alex Neoral Focus cia de dança(Rio),kristian Galvão(POA), Silvia Canarin(POA), Paulo PinheiroPOA),Alexandre e Tracy(POA),Brisa Mahaila(POA), Paulo Carrá(POA), Tablado Andaluz(POA),Cláudio Etges(POA)MEME -Centro Experimental de dança(Laco Guimarães (POA) Informações e regulamento no site www.bage. rs.gov.br/conteudo/eventos.php e-mail:smc@alternet.com.br Fones:(53) 3242.9012 / 3242.6012


DB

37

Porto Alegre Em Cena O ano de 2008 está dedicado à celebração do teatro em Porto Alegre. O mais reconhecido evento da cidade, o Festival Internacional de Teatro Porto Alegre Em Cena, comemora em setembro seus 15 anos de existência em uma edição especial de 28 dias com grandes atrações internacionais e brasileiras de teatro, dança e música. Consolidado como um dos maiores festivais da América Latina, o Porto Alegre Em Cena já trouxe aos palcos do Rio Grande do Sul grandes nomes do mundo das artes como Ariane Mnouchkine, Peter Brook, Eimuntas Nekrosius, Ushio Amagatsu, Norma Aleandro, Goran Bregovic, Zé Celso Martinez Corrêa e Philip Glass, entre outros. Para a 15ª edição, o festival prestará homenagens a outros parceiros locais que também comemoram datas representativas em 2008, como o projeto 150 anos em 15, onde o festival louvará os 150 anos da fundação do Theatro São Pedro, o mais charmoso e importante teatro do Rio Grande do Sul. Uma programação especial está confirmada para este segmento do Em Cena, com apresentações já confirmadas do espetáculo Fausto, da Lituânia, além de um seminário chamado Teatro Brasileiro - a dor e a delícia de ser o que é, título extraído de uma famosa canção de Caetano Veloso, que contará com a participação de diversos criadores do país e curadoria do premiado diretor e jornalista Luiz Paulo Vasconcellos. O tema do encontro será a atual produção do teatro brasileiro e seu objetivo é promover o diálogo de culturas, linguagens e propostas em torno das produções contemporâneas feitas no Brasil. Outro aniversariante é a Tribo de Atuadores Oi Nóis Aqui Traveiz, que completa 30 anos de criação artística ininterrupta. As atividades comemorativas prevêem uma mostra dos principais trabalhos do grupo, vencedor do prêmio de Melhor Espetáculo do 2º Prêmio Braskem Em Cena (2007). Mais informações: POA Em Cena - Trav. Paraíso,71 - Santa Teresa Porto Alegre-RS. CEP 90850-190 - (51)3235.2995

Santa Maria em

Dança

Será realizado de 10 a 14 de setembro na cidade de Santa Maria – RS,as inscrições podem ser realizadas até o dia 08.08. Mais informações (55) 3222-2404 ou www.santamariaemdanca.com.br

Virada Cultural

2008

Mais uma vez, São Paulo se prepara para a Virada Cultural. Das 18h do dia 26 às 18h do dia 27 de abril, a cidade vai parar para curtir sua própria diversidade, expressa em inúmeros palcos e atrações espalhadas por toda a cidade. O secretário de Estado da Cultura de São Paulo, João Sayad, que mais cidades serão contempladas, em 2008, na segunda edição do projeto Virada Cultural Paulista. Mais informações: http://www.viradacultural.org

X Encontro de

Sapateado do Paineiras

O encontro será realizado no dia 10 de maio de 2008, com a apresentação de um espetáculo, às 16h, em nosso Salão Nobre. O evento tem como objetivo: Criar oportunidades de intercâmbio cultural entre os clubes e academias e somar experiências; Incentivar a participação dos jovens, possibilitando a convivência dos grupos de sapateado; Proporcionar aos grupos de sapateado a oportunidade de expor o resultado dos trabalhos e agraciar o público com apresentações de excelente nível técnico e artístico; A entrada para o publico será franca. A reserva da quantidade de convites para o espetáculo deve ser solicitada na ficha de inscrição. INSCRIÇÕES As inscrições para a participação são gratuitas e serão aceitas, por ordem de chegada, de 25 março a 15 de abril, através do e-mail patricia.sociocultural@clubepaineiras.com.br


38

RESULTADO

DB

VI Dança Ver VI Dança Verão Mongaguá 2008 14 a 16 de Março Teatro Municipal Av. São Paulo, 3465 Mongaguá CONJUNTO JAZZ SENIOR 2º - Grupo Renascence - Êxtase

CONJUNTO STREET DANCE INFANTIL 1º - Grupo Action Dance – Soul Kids CONJUNTO LIVRE SÊNIOR 2º - Grupo Renascence –Eu, Nós, Eles- 5 Elems. 3º - Cia de Dança Arlequim – Segue o Seco CONJUNTO NEOCLÁSSICO INFANTO- JUVENIL 3º - Regina Ballet – Direcciones CONJUNTO JAZZ INFANTO – JUVENIL 3º - Grupo Arte Jovem – Loucos por Música CONJUNTO LIVRE INFANTO – JUVENIL 1º - Estúdio Cisne Negro – Ludo Dupo Pupo 3º - Grupo Arte Jovem- Bia de Baile na Roça 3º -Ana Rennó Produções –Turma do Barulho CONJUNTO CONTEMPORÂNEO SENIOR 2º - Ballet Quintaessência – A Flor da Pele 3º - Ballet Quintaessência – Labirinto TRIO LIVRE SÊNIOR 3º - Corpo Ritmo e Dança – Tropicalismo: o Primeiro Ismo Brasileiro TRIO STREET DANCE INFANTO JUVENIL 3º -Descendentes de Rua – Pequenos Espiões DUO JAZZ SENIOR 3º -Tok Dance - Desafio- (Regina Torres/Ricardo Cajaiba) DUO LIVRE JUVENIL 3º - Flex Academia de Dança – Pode Ser... – (Ana Catharina Oliveira 15/ Max Garibaldo 23) PAS DE DEUX REPERTÓRIO INFANTO - JUVENIL 1º - Especial Academia de Ballet – A Bela Adormecida (Isabela Rodrigues e Ed Louzardo) PAS DE DEUX REPERTÓRIO JUVENIL 2º - Regina Ballet – Bodas de Aurora – (Jéssica Valente 16/Ed Louzardo) PAS DE DEUX REPERTÓRIO SÊNIOR 3º - Especial Academia de Ballet – Raymonda (Helena Costa e Silva e Ed Louzardo)

Foto Divulgação


DB

39

ça Verão - Mongaguá 2008 DUO CONTEMPORÂNEO JUVENIL 3º - Cia de Dabnça Gioia Rara – Espelho de Mim (Beatriz Montelato-16/Laís Barbosa -14) DUO CONTEMPORÂNEO SÊNIOR 3º - Studio Dizioli – Caminhos – ( Renata Camara 16/Sheila Matias 21) CONJUNTO LIVRE JUVENIL 2º - Cia de Dança Arlequim- Tribo SOLO CLÁSSICO JUVENIL 3º - Flex Academia Feeling (Ana Catharina Oliveira-15) SOLO CONTEMPORÂNEO SÊNIOR 2 º - Ballet Quintaessência – Paranóia em uma noite de solidão – (André Galotti 30)

Foto Divulgação

SOLO REPERTÓRIO INFANTO - JUVENIL 1º - 9.1 - Ballet Jovem de São Vicente – Coppélia (Fernanda Lopes 13) 2º - 8.8 – Especial Academia de Ballet – Fada Açucarada (Isabela Rodrigues) 3º - 7.1 - EMB de Itanhaém – Chamas de Paris (Raphaela Caseiro) 3º - 7.1 - Ballet Jovem de São Vicente – La Fille Mal Gardée (Bruna Caetano 13) SOLO REPERTÓRIO INFANTIL 1º - Ballet Jovem de São Vicente – Pássaro Azul – (Dandara da Rocha 10) 3º - Especial Academia da Ballet – Pássaro Azul (Ana Catharina Bessa) 3º - Especial Academia da Ballet – Paysan (Paula Alves) SOLO REPERTÓRIO JUVENIL MASC. 3º - Especial Academia da Ballet – O Corsário (Acaoã de Castro) SOLO REPERTÓRIO INFANTO -JUVENIL MASC. 2º - Ballet Jovem de São Vicente – Satanella – (Milton Junior 12) SOLO CONTEMPORÂNEO AVANÇADO 2º - Studio Dizioli – TPM – (Angela Dizioli 31) SOLO NEOCLÁSSICO SÊNIOR 3º - 7.0 - Prima Ballerina – Vitalité – (Mariana Anjos 20) dia 16 SOLO REPERTÓRIO JUVENIL 2º - Estúdio Cisne Negro – Harlequinade – (Ana Paula Pires 17) 3º - Especial Academia da Ballet – Esmeralda (Olívia Pureza) 3º - EMB de Itanhaém – Princesa Florine (Gabriela

Delsin) SOLO REPERTÓRIO SÊNIOR 2º - Ballet Quintaessência – La Bayadère – ( Mariana Monnerat 19) DUO LIVRE SÊNIOR 2º - Cia de Dança Arlequim- Momentos – (Lucas Boaventura 18/Tamires Lima 20) 3º - Les Pas Núcleo Independente de Dança – Olhos nos Olhos- (EdisonBraga 39/Cintia dos Santos 20) CONJUNTO CLASSICO BABY 2º - EMB de Itanhaém –Pequenas Bailarinas 3º - Ana Rennó Produções –Pequenas Princesas CONJUNTO CLÁSSICO INFANTO – JUVENIL 2º - Ballet Jovem de São Vicente – Taiko CONJUNTO LIVRE INFANTIL 2º - Grupo Arte Jovem – Noite de Luau CONJUNTO CLÁSSICO INFANTIL 2º - 8.7 - Regina Ballet – Italianíssimo 3º - 7.8 - EMB de Itanhaém– Primeiros Passos SOLO LIVRE INFANTO – JUVENIL 3º - Ana Rennó Produções –Coração Cigano (Eliza Müller 11) DUO SAPATEADO SÊNIOR 3º - Flex Academia de Dança – Chicago (Ana Catharina Oliveira/Alne Coelho) QUARTETO DANÇA DO VENTRE INFANTIL 2º - Ana Rennó Produções – 3 Elementos DUO CLÁSSICO INFANTO – JUVENIL 3º - Coreo Escola de Dança – Flor de Lotus QUARTETO CLÁSSICO INFANTO – JUVENIL 3º - Ana Rennó Produções – Estripulias na Ponta SOLO DANÇA DO VENTRE INFANTO – JUVENIL 3º - Ana Rennó Produções –Princesa do Líbano (Eliza Müller 11) SOLO CLÁSSICO INFANTO-JUVENIL 3º - Ana Rennó Produções –Linda Camponesa (Eliza Müller 11) TRIO STREET DANCE AVANÇADO 2º - Descendentes de Rua - Fase Oculta CONJUNTO STREET DANCE AVANÇADO 2º - Descendentes de Rua - Style Dance Melhor Bailarina: Isabela Rodrigues - Especial Academia de Ballet - A Bela Adormecida Melhor Grupo - Action Dance Bailarina Destaque: Bianca Passos de Souza Lima


CELI BARBIER

DB

40

Noite Michel Fokine

Festspielhaus Baden-Baden Fiel à sua tradição, o Festspielhaus recebe, a cada ano (com amabilidade e profissionalismo peculiares), uma das mais belas companhias de balé do mundo, a do Teatro Mariinski, assim como sua prestigiosa orquestra. Baden-Baden vibra. Um esplêndido painel, Les Saisons Russes, nos remete a outra época. Michel Fokine, o fabuloso artista nascido em 1880, em St. Petersburg, será um dos coreógrafos e homem de teatro chave da passagem do balé clássico ao modernismo, o estilo neoclássico. Segundo depoimentos literários, um dos irmãos de Fokine, Nicholas, amante de balé (ou de uma bailarina), contava ao irmão, em horas tardias, voltando do teatro, suas impressões e emoções dos espetáculos. O fato é que, em 1898, Fokine já integra o Corpo de Baile do Balé Imperial de St. Petersburg, depois de dez anos na Escola Imperial, onde estudou piano e mandolina, instrumento que desempenharia papel importante em sua carreira. A partir de 1902, começa a ensinar na Escola Imperial. Uma ascensão difícil. Refletia, observando que a dança clássica – da qual continuou fervente admirador por toda a vida – derrapava no sentido do virtuosismo acrobático. Passou, assim, a lembrar aos alunos o papel da emoção e

sua expressão em todo o corpo. No programa do Festspielhaus, abre o espetáculo “O Espectro da Rosa” (mús.von Weber, orq. Berlioz, costumes segundo os originais de L. Bakst, reconstrução de Fokine). Já nos referimos, várias vezes, a Golub e Kolb como intérpretes desta célebre coreografia. Aqui, talvez pelo perfume da história, a interpretação de ambos pareceu ainda mais sublime. A obra foi criada para os Balés Russos de Diaghilev, Monte Carlo, 1911, com os legendários T. Karsavina e V. Nijinski. A expressão dos “port-de-bras” dos gestos de Kolb, transmitindo, além do mistério andrógeno e dos saltos esplêndidos e leves, o sonho de Golub, cuja delicada interpretação, um sopro divino, nos transportaram até onde a alma pode fremir. Ao que parece, Fokine tocava o tema do cisne no “Carnaval dos Animais”, de St. Saens, quando A. Pavlova aparece no estúdio para propor-lhe criar uma pequena peça, destinada a apresentá-la ao Círculo de Nobreza de St. Petersburg. “A Morte do Cisne” foi assim criada. E Pavlova interpretaria a coreografia até o

fim de seus dias. Mais tarde, as maiores bailarinas do mundo continuaram, cada uma com seu toque pessoal, a fazer dos poucos minutos da coreografia um balé mítico. Para nós, Lopatkina representa o absoluto. Subjetivo, talvez. Certo, há critérios objetivos para julgar a dança e todas as formas de arte. Mas crítico sem alma não é crítico, senão um teórico, um histórico... Lopatkina! Uma intérprete de raríssimas qualidades, linhas puras, braços legendários, longos, expressivos. Já a vimos neste papel pela oitava ou nona vez, sempre diferente, com nova emoção. Agora mais dramática, quase determi-

The Schekherazade - I Petrov Esemble. Foto: N. Razina


nada a “morrer”, a se deixar partir. Uma ferida mais Oiseau de Feu profunda ainda que a ferida ela mesma... E. Kondaurova Os anos passam e são mais frutuosos para Fokine, Foto:N. Razina que continua sua vocação inovadora, inspirando-se ainda nos espetáculos e na dança livre de Isadora Duncan, em visita à Rússia (1904, 1905, 1908). Impacto que influenciará também Diaghilev, Benois, Bakst e, sobretudo, Stanislavski. Adotando a concepção de Diaghilev e seu grupo quanto à arte total, reunindo dança, música, artes plásticas, literatura, Fokine prossegue com suas idéias inovadoras, revolucionárias para a época, sobretudo quanto à interpretação da expressão da emoção. “O Pássaro de Fogo” Diaguilev preparava nova temporada em Paris, depois do sucesso de 1909. Juntamente com artistas adeptos fervorosos de suas idéias, resolveu que essa temporada seria dedicada a temas de contos e lendas russos. Elegeram “O Pássaro de Fogo” e Fokine como coreógrafo. Feliz, Fokine decidiu enriquecer o tema, pesquisando ele próprio na Biblioteca de Affasiev. Uma composição original foi encomendada a Liadov que, lento, acabou por exasperar Diaghilev, homem de decisões rápidas. Lembrou-se, então, de ter ouvido a composição “Fogo de Artifício”, em audição-concerto na Academia de Música de St. Petersburg. O jovem músico, Stravinski, aos 27 anos assinaria sua primeira obra para balé, e a dedicou a seu mestre, Korsakov. Decoração e costumes foram realizados por Golovine e Bakst, que idealizaria o magnífico traje do pássaro de fogo. A première aconteceu na Ópera de Paris, em 1910, com Karsavina (o pássaro de fogo), Tzarevitch (M. Fokine), Tzarevna (V. Fokine), Kotschei (Boulgarov). Pavlova recusou o papel, por não se sentir à vontade quanto à “estranha sonoridade musical de Stravinski”, assim como “as liberdades coreográficas de Fokine”. São belíssimas a coreografia de Fokine, e a composição de Stravinski, com tonalidades orientais propondo concordâncias rítmicas não habituais e novas harmonias. Partindo das luzes sombrias, o esplêndido prólogo musical conduz à magia deste balé, em que a luta entre o Bem (pássaro de fogo) e o Mal (Kotschei e seu reino de gnomos) só permite a vitória do Bem pela relação humano (Tzarevitch) e sobrenatural (o pássaro). A entrada espetacular de Y. Kondaurova e seus grand jetés deram ao adágio com S. Popov (Tzarevitch) um tom bastante emocional. À bela técnica, Kondaurova alia impressionante interpretação – um desespero lânguido, nostalgia de um mundo ao qual não pertence e outro, que deixou. Gestos, braços, ports-de-tête excepcionais, sem nenhum exagero ou realismo, mostram a que ponto os mestres de balé do Mariinski transmitem a tradição. A aparição das 12 princesas vestidas de branco, a decoração, as luzes e a “música da inocência” nos transportam a um mundo ideal. Já não é o caso, quando os gnomos aparecem. A coreografia envelheceu, salvo a pantomima, excepcionalmente sóbria e justa de Ponomarev (Kotschei). A cena final é incrível, um número extraordinário de bailarinos em cena, costumes suntuosos, apoteose musical fabulosa. Desejaríamos que estes grandiosos balés pudessem ser apreciados pelas gerações futuras. Schéhérazade Que ano magnífico o de 1910! O balé também criado pelos Balés Russos estreou na Ópera de Paris

DB

41

com imenso sucesso. O título, segundo um poema sinfônico de Korsakov, data de 1888. Exuberante e melódica, inspirada nas Mil e Uma Noites, a composição certamente se presta à dança. Entretanto, segundo seus biógrafos, o grande compositor não teria autorizado o uso da obra como acompanhamento de balé, sobretudo por desagradá-lo a influência dos espetáculos de Duncan em Fokine, coreógrafo já escolhido. Só depois da morte de Korsakov pôde Diaghilev dissuadir a viúva do compositor a liberar a partitura. Ainda uma obra-prima nasceria. Desta vez, Bakst, em função mais importante, colaborou com Fokine no libreto e ficou encarregado dos costumes e cenários. Mas a história continua a persegui-lo. Hoje, uma corrente tende a fazer crer que Benois seria o autor do libreto. Migalhas artísticas num universo artístico fabuloso... Bakst estuda miniaturas persas, arte turca e chinesa. Sua obra para Schéhérazade fez furor, e uma febre orientalista toma conta do mundo artístico da época, sobretudo da arte decorativa. Rubinstein (Zobeïde), o Escravo de Ouro (Nijinski), o Sultão (Boulgarov), o Grande Eunuco (Cecchetti) contribuíram para o imenso êxito da criação. O tema de Schéhérazade (violino, harpa e metais) é uma sublime repetição que não mais se liga pela imagem, oferecendo uma liberdade musical nova e preciosa. Os tecidos, os drapeados, as cores que Bakst religa à música criam indescritível atmosfera de sensualidade. Lopatkina (Zobeïde) nos transporta, mais uma vez, ao universo que ela cria, apesar dos cenários e da música. Ela os faz a seus pés. Beleza sem igual, mistério, erotismo, refinamento. Tudo a seu redor empalidece. Sem falar, ainda, das três belas odaliscas (Bazherova, Kutepova, Dubrovina) e o excelente Petrov (Grande Eunuco), excelente como suas aulas, perfeitamente Vaganova. Koslov (Escravo do Ouro), atual parceiro de Lopatkina, tem qualidades sobretudo como partner. Ambos fascinam. Luxúria, voluptuosidade partem dos cenários e dos costumes de Bakst e reforçam, de maneira surrealista, as emoções produzidas pela música e coreografia. De novo saudamos a iniciativa do Festspielhaus, que permitiu a seu público assistir a essa memorável noite consagrada a Fokine. Momentos inesquecíveis. E um bravo aos 66 músicos da orquestra do Teatro Mariinski e ao maestro Boris Gruzin. Por Celi Barbier, correspondente especial na Europa


COMPETIÇÃO

DB

42

New York recebe em Abril talentos da Dança Brasileira

De 16 a 21 de abril, NewYork recebe mais de 150 jovens bailarinos no concurso Youth America Grand Prix. Divididos entre solistas e conjuntos das mais variadas camadas sociais e vindos de diversos estados vão em busca de um sonho – conquistar bolsas de estudos nas principais escolas de dança do mundo. O concurso tem a participação de mais de 400 candidatos de vários continentes. No dia 21 de Abril acontece a Gala “Stars of Today Meet the Stars of Tomorrow” no conceituado teatro New Yo r k C i t y C e n t e r , o n d e s e apresentam as maiores estrelas do mundo da dança e os vencedores do concurso. A abertura da Gala é feita com o Grand Defilé dançado por mais de 300 concorrentes em coreografia desenvolvida durante o concurso. (Ingressos e programação da Gala no site: www. nycitycenter.org).

Youth America Grand Prix

O YAGP é a mais importante competição de dança do mundo a conceder bolsas a estudantes de balé. Fundada em 1999 por dois bailarinos do Balé Bolshoi: Larissa e Gennadi Saveliev, a organização educacional ajuda jovens e talentosos bailarinos a conseguirem bolsas de estudos nas mais importantes escolas. Anualmente provem mais de US$ 200.000 em bolsas de estudos, como também trabalho profissional nas principais cias. de dança. Por seus programas e atividades, o YAGP serve como a “internet”do mundo da dança, formando uma rede global de oportunidades para jovens bailarinos. Em 2005, a Unesco das Nações Unidas – Organização Educacional, Cientifica e Cultural reconheceu a contribuição do YAGP a educação internacional de dança premiando a organização com o credenciamento no prestigioso Conseil Internacional de la Danse da Unesco (CID). Histórico: Pelo 4º ano consecutivo o Instituto Passo de Arte realizou a Seletiva Brasil do

Delegação 2008 com solistas e professores. Foto: Reginaldo Azevedo

Youth America Grand Prix, na cidade de São José dos Campos, São Paulo, Brasil de 27 a 30 de Setembro de 2007. Por sua característica a seletiva democratiza oportunidades a jovens talentos, simbolizando o tamanho de um sonho: tornar o mundo mais humano, isto se faz com trabalho,arte e educação. Nestes quatro anos em que a seletiva do concurso é realizada no Brasil , estudantes conseguiram bolsas de estudos nas principais escolas de dança e contrato de trabalho em cias. ao redor do mundo. Escolas e cias. como: Canada’s Royal Winnipeg Ballet School, John Cranko School of Stuttgart Ballet, Pricess Grace Academy of Classical Dance, New Zealand School of Dance, Royal Ballet School, Paris Opera Ballet, The Ailey Schhol, America Ballet Theatre, The Harid Conservatory, Joffrey Ballet School, San Francisco Ballet School e The Washington School of Ballet proporcionaram bolsas de estudos a jovens bailarinos brasileiros. Conheça os representantes brasileiros SOLISTAS: PRÉ: 1. BARBARA CASALI/ACADEMIA EBATECA/BA JUNIOR: 1 . B R U N A PA N D I N I – PA V I L H Ã O D – S P 2.ISABELA RODRIGUES – PAVILHÃO D – SP 3.MILENA PAVESI – BALLET PAULA GASPARINI – SP 4.LUIZA MIRANDA – STUDIO DANÇARTE - GO 5. FERNANDA LOPES – BALE JOVEM DE SÃO VICENTE-SP 6. PABLO DOS SANTOS – PAVILHÃO D – SP 7. DANIEL BRASIL –ESC. VEIGA VALLE-GO 8 .LEUSSON BENTO MUNIZ – ESC. DE ARTE VEIGA VALLE-GO SENIOR: 9.AMANDA ROSA/ESP. ACADEMIA DE BALLET- SP 9.NAYARA MACEDO LOPES – ESC. DE DÇA TEATRO GUAIRA – PR 9.CAROLINA NEVES/CENTRO DE DÇA RIO – RJ 9.GABRIELA FINARDI – PAVILHÃO D- SP 9.ISABELA CORACY/CENTRO DE DÇA RIO –RJ 9.MARINA SOARES – BALLET TANIA SUARES-CIDADE MARIANA-MG

1.IRLAN SANTOS – CENTRO DE DÇA RIO – RJ 1.L AMIN PEREIRA/CENTRO DE DÇA RIO –RJ 1.GUILHERME MACIEL – GRUPO CADÊNCIA RIO CLARO 1.HUDSON OLIVEIRA – CIA GLAUCIA LACERDA SERRA - SP 1.CLAUDILAN SANTOS – PAVILHÃO D - SP 1.PATRICK DE OLIVEIRA – PAVILHÃO D - SP 1.WALLACY FREITAS – PAVILHÃO D- SP 1.YURIMAR NUNES PEREZ – STUDIO DANÇARTE 1.CLARISSA CORREA – ESC. DE DÇA MARIA OLENEWA-RJ 1.CAMILA DE CASO – PAVILHÀO D- SP PAS DE DEUX: 1.GRUPO CADÊNCIA –SP – COPPELIA CONJUNTOS JUNIOR 1.STUDIO DANCARTE – GO SENIOR 1.CENTRO DE DÇA RIO – RJ 1.PAVILHAO D CENTRO DE ARTES – SP 1.ESCOLA DE DÇA SESIMINAS – MG 1.NUCLEO ARTISTICO – MG 1.CORPO DE DÇA MUSIKA – GO 1.COMPASSO ACAD. DE DÇA – MG 1.GRUPO DE DÇA KAIORRA – SC 1.ESTUDIO DE BALLET CISNE NEGRO –SP 1.BALLET MARCIA LAGO –SP

Informações: Instituto Passo de Arte Tel. 0xx11 – 4979-5709 ou 4468-1575 marisa@passodearte.com.br www.passodearte.com.br / www.yagp.org


DB


DB


Revista Dança Brasil - Abril 2008