Page 1


11

Fatos & Fotos

18

2014 Será Ainda Melhor...

30

Essas Mulheres Maravilhosas

34

Previsões Para 2014

38

Esporte Clube XV De Novembro

38

Arte e Criatividade Conchas

E mais ... 07 40 46 49 49 50 53 62

Nossa Palavra Arte e Decoração Vida Real Coluna do Zezinho Prequeté Coluna do Jair Sua Saúde Gatronomia Ponto Final

EXPEDIENTE

Revista da Cidade - Caraguatatuba Ano Vl Número 36 - Dezembro 2013/Janeiro 2014 Jornalista Responsável Roberto Espíndola - Mtb 6308

18 08 Eng. Nilton de Oliveira

Temos hoje uma nova Cidade

4

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013

Colaboradores Jordelino de Paula Bertô Curare Zéka Mario Percival Rangel Zezinho Prequeté Jair Nunes José Benedito G. Pinto Fotos J.C.Curtis Gianni D’Angelo Bento Costa Lú Palmeira Luis Gava Keila Macedo Souza Arquivo Público Municipal Arte & Diagramação Fabíola Espindola Manchester - England Produção Gráfica R.Espíndola & Associados

Capa Reprodução a óleo em tela de “Cabeça de Mulher” de Leonardo da Vinci Museu das Artes Departamento Comercial Luiza Garcez Publicação e Impressão Digital Graf Press Ltda., CNPJ 05.95.821/0001- 72, Rua Mario Valério Camargo 127 Cep: 12230-089, São José dos Campos/SP Escritório em Caraguatatuba Tel.: 12.3882-4596 12.99726-8310

E-mail: revistacaraguatatuba@gmail.com facebook.com/revistacaraguatatuba

Edição On Line: www.issuu.com/revistadacidade Para receber uma assinatura online da Revista da Cidade Caraguatatuba

mande uma mensagem para:

revistacaraguatatuba@gmail.com


Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

5


caraguatatuba.sp.gov.br

praia Martin de Sรก

Investimento no turismo, na seguranรงa e na qualidade de vida 6

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013


nossa palavra

Futuro mais do que

PROMISSOR !

C

araguatatuba vem passando, nos últimos 16 anos, por profundas transformações em ritmo cada vez mais acelerado de desenvolvimento. Difícil acreditar que aquela pequena cidadezinha à beira-mar, que vivia da sazonalidade do turismo, fosse se transformar no principal centro de comércio, negócios, investimentos, educação, saúde e cultura do Litoral Norte, com uma qualidade de vida de causar inveja às demais cidades da região, referência em inúmeras ações, projetos e programas administrativos, reconhecidos por entidades que merecem credibilidade. A Avenida da Praia, que se transformou em cartão postal, é admirada por todos aqueles que nos visitam. O teatro Mário Covas é um símbolo da nossa cultura, sem outro que se iguale em instalações e programação em todo o Vale do Paraíba. O atendimento à saúde se multiplica em vários centros especializados, recebe pacientes de outros municípios próximos e até do sul de Minas, e já se anuncia a construção de um Hospital Regional na cidade. O nível do ensino melhora a cada ano, não só na rede escolar como em outros níveis, com vários cursos profissionalizantes, tanto do poder público quanto da iniciativa privada, de complementação, especialização e formação intelectual, onde se inclui um Centro Universitário. O que antes eram ruas esburacadas se transformou em vias de acesso, pavimentadas ou bloquetadas, que se estendem de norte a sul do município. Praças com projeto paisagístico, avenidas, jardins, espaços para lazer e esportes, fazem parte da nova paisagem urbana. Este progresso atrai investimentos que se multiplicam. Casas populares, condomínios de classe média, mansões luxuosas e prédios de apartamentos de vários níveis se multiplicam por todos os bairros. Já existem imóveis residen-

ciais cujo valor ultrapassa a casa dos 4,5 milhões de reais. Algo inimaginável há uns poucos anos. A tão sonhada duplicação da Rodovia dos Tamoios terá suas obras concluídas, em boa parte do percurso, neste final de ano. Os trabalhos para o contorno da cidade já tiveram início, e o trecho da serra, segundo informações do Governador Geraldo Alckmin, deverá ter início no decorrer do próximo ano. O Governo Municipal vai iniciar um ambicioso programa de obras e ações, onde se inclui a construção do prédio para a nova sede da prefeitura, sem precedentes em toda a história da cidade. O turismo é importante, mas Caraguá não depende mais da sazonalidade do turismo para se desenvolver, até porque passou a atrair, durante todo o ano, por seu comércio e programação de eventos, os proprietários de imóveis de lazer, além de turistas e visitantes. Otimismo e euforia, minha gente! Salve 2014, 2015, 2016..., início de um desenvolvimento não acelerado, como até aqui, mas de uma disparada a caminho do progresso e do desenvolvimento sustentável. Que cada um faça a sua parte porque, como já foi dito, nenhum de nós é tão bom quanto nós todos juntos, e Caraguá somos nós! Em tempo: Há um ensinamento em Sociologia e Política que diz “Toda situação tem tendência auto-perpetuante, mas só o novo faz avançar a humanidade. Muitos são os comentários. Muitas são as informações confidenciais. É preciso filtrar os fatos dos boatos, mas ao que tudo indica 2014 vai ser um ano de grandes transformações em diversas áreas administrativas de Caraguá. Felizes anos novos, são os nossos sinceros votos.

Roberto Espíndola Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

7


Em Caraguatatuba desde o início da década de 70, foi um dos primeiros engenheiros a fixar-se na cidade, com projetos e construções, abrindo posteriormente sua construtora, quando edificou condomínios residenciais e prédios multifamiliares . É autor de aproximadamente 530 projetos na região. O engenheiro Nilton de Oliveira é um dos fundadores da Associação dos Engenheiros, participando ativamente da entidade, exercendo sua presidência em várias ocasiões, período em que foram propostas e aprovadas pelo poder público municipal medidas visando à segurança e ao desenvolvimento arquitetônico de Caraguá, como a recente lei de inspeção predial, aprovada pela Câmara. No decorrer de sua carreira, recebeu várias honrarias em reconhecimento ao seu trabalho, onde se inclui o titulo de “Cidadão Caraguatatubense”.

O

Temos hoje uma nova Cidade

visual urbano de Caraguatatuba vem se modificando aceleradamente nos últimos anos. Pouco tempo faz que as casas simples dominavam a paisagem. Poucas construções tinham uma concepção mais avançada, oferecendo conforto aos moradores. O gabarito dos prédios de apartamentos era de apenas três andares e, no centro da cidade, ainda estão presentes estes monumentos arquitetônicos que representam toda uma época. As primeiras mansões começaram

8 8

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013

a surgir a partir da implantação do Condomínio Costa Verde Tabatinga, e hoje existem projetos cujo valor ultrapassa os cinco milhões de reais, o mesmo acontecendo com os prédios de apartamentos, espigões de concreto, com luxo, sofisticação e conforto, cujo valor das unidades, não raro, está acima de dois e meio milhões de reais. Existem vantagens, problemas, opiniões favoráveis e contrárias. O engenheiro Nilton de Oliveira, presidente da Associação dos Engenheiros, Arquitetos, e Agrônomos de Caraguatatuba, fala sobre o assunto.


Revista da Cidade – Inspeção predial, o que vem a ser? Apenas mais uma medida burocrática para encarecer e dificultar? Eng. Nilton de Oliveira – Muito pelo contrário. É um passo importante para garantir a segurança visando evitar tragédias, como as que infelizmente acontecem pela negligência e falta de manutenção, que todos conhecem pelo noticiário da imprensa. É um laudo técnico elaborado por profissional habilitado, devendo ser engenheiro civil ou arquiteto, onde se verifica o estado geral da edificação, como estrutura, elétrica, hidráulica, equipamento contra incêndio, entre outros itens, laudo este que será emitido de acordo com a idade do edifício, variando de três a cinco anos o período de inspeção. As inspeções serão feitas em edificações como prédios, condomínios horizontais, comércios e casas onde há concentração de pessoas. É um laudo importante, onde se assume a responsabilidade técnica, civil e criminal, dando assim segurança aos usuários. RC – Como classificar a qualidade das construções em Caraguá? NO – Em geral é de boa qualidade no sentido estrutural e funcional, deixando a desejar, onde pode melhorar, e muito, no

acabamento, principalmente em prédios de médio padrão. RC – Um problema de que todos reclamam – a mão de obra? NO - Realmente este é um problema que enfrentamos, mas que não ocorre apenas em nossa cidade. A mão de obra de qualidade

A mão e obra de qualidade está escassa e encontra-se toda ocupada” está escassa, encontra-se toda ocupada, sobrando assim o operário, que se intitula profissional, mas está desqualificado, e que ao executar suas tarefas prejudica a construção em geral. Por tais motivos, entendo que deveria haver um esforço conjunto para promover a qualificação em geral para pedreiros, eletricistas, encanadores, pintores, carpinteiros e todos aqueles que estivessem envolvidos numa tarefa profissional, e que fosse emitido um certificado

exigível para que o usuário pudesse ter uma referência, independente de informações nem sempre muito confiáveis. RC – Há tantos anos na cidade, acompanhando o seu desenvolvimento, como o senhor qualificaria, de um modo geral a arquitetura de Caraguatatuba? NO – Melhorou muito com a liberação do gabarito e um plano diretor ordenando o crescimento, permitindo prédios altos em áreas adequadas, trazendo mais tecnologia na qualidade da construção, permitindo uma arquitetura harmoniosa. Da mesma forma, nas residências houve uma preocupação com a estética e harmonia, por vezes até com soluções de linhas arrojadas, visando ao conforto e à beleza da obra. A disponibilidade de novos materiais também contribuiu muito para esta evolução. RC – Contando hoje com um considerável número de engenheiros e arquitetos, que vieram se estabelecer na cidade, como o senhor avaliaria a qualidade profissional dos mesmos? NO – A qualidade de nossos engenheiros e arquitetos de um modo geral é boa, no entanto com o número crescente de cursos de engenharia e arquitetura nos últimos anos, alguns deixam a desejar, exigindo assim pós-graduação para o aprimoramento e conhecimento dos avanços técnicos. Dezembro 2013 Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE REVISTA DA CIDADE

9 9


10

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013


F

atos&fotos

A vida da Cidade

Festa do Hawai

Organizada por Ricardo Mazzei e pelo empresário Joãoozinho Caiçara foi realizada a Festa do Hawai nas areias da Praia do Massaguaçú, que contou com a participação de 200 pessoas em ambiente decorado, familiar, com noite de tempo bom e muita amizade entre os participantes.

Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

11


Noites Árabes no Khalifa

F

atos&fotos

A vida da Cidade

O Restaurante do Khalifa incluiu em sua programação as Noite Árabes, realizadas periodicamente com apresentações de “Dança do Ventre” e bufê com os autênticos e deliciosos pratos da culinária árabe.

Alteração na paisagem urbana

O

prédio que vai abrigar as instalações do Spani Atacadista representa uma transformação marcante no panorama urbano do bairro do Poiares pela criação de um espaço que exigiu o desmonte de um morro para atender a necessidade do desenvolvimento comercial no município 12

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013


Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

13


F

atos&fotos

A vida da Cidade

Feira Literária de Caraguatatuba

Alunos, professores , pais e o público em geral, prestigiaram as apresentações musicais e cênicas, , contação de histórias, exposições, pintura de rosto e demais atividades realizadas durante a 3ª. Feira Literária de Caraguatatuba.

14

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013


F

atos&fotos

A vida da Cidade

Padaria artesanal grande geração de renda para familia

As famílias de Caraguá, que buscam capacitações para geração de renda, contam com mais um curso, o de Padaria Artesanal. As aulas são ministradas no Centro Comunitário e Cultural José Agostinho de Souza ‘Paraíba’’, no bairro Morro do Algodão, e no Centro de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável no Indaiá.

Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

15


Fatos&fotos

A vida da Cidade

Obras dos Contornos Sul e Norte são debatidos em reunião no Canta Galo

Cerca de 50 moradores do Canta Galo discutiram os impactos da construção dos Contornos Viários Norte e Sul da Rodovia dos Tamoios na região. A comunidade solicitou o encontro com a comissão de fiscalização das obras do Contornos e o prefeito de Caraguá, Antonio Carlos.

16

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013


F

atos&fotos

A vida da Cidade

Festa de encerramento das oficinas culturais

Foram realizadas no Teatro Mário Covas varias apresentações de dança pelos alunos das Oficinas Culturais, marcando o encerramento do ano letivo de 2013. Maria Vitória, aluna da Oficina de Dança do bairro do Massaguaçú, juntamente com suas colegas, apresentou-se de forma graciosa e tecnicamente correta, demonstrando a evolução de seu aprendizado.

Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

17


2014

Serรก ainda

Terra das Oportunidades

do Progresso e Desenvolvimento

Para Todos

18

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013


da Melhor!

S

eria difícil para qualquer futurólogo, mesmo usando projeções otimistas, prever o desenvolvimento acelerado que Caraguatatuba teve nos últimos 20 anos, transformando-se de uma pequena cidade praiana, dependente de um turismo de baixa renda e da sazonalidade do verão, no maior centro de comércio, negócios e serviços do Litoral Norte, com qualidade de vida superior da dos demais municípios da região, com uma valorização imobiliária surpreendente, atraindo novos e múltiplos investimentos em todos os setores da economia. Este desenvolvimento é visível não só pela transformação urbana, como pelo atendimento e recursos disponíveis nas áreas da Saúde, Educação, Esportes, Cultura, Lazer e Gastronomia,

entre outros. Uma retrospectiva do muito que foi feito causaria admiração, até para aqueles que, morando na cidade, não conseguem se dar conta da evolução e desenvolvimento que acontece dia a dia. Este progresso, as ações e programas aqui adotados, tornam se referência, atraindo administradores de outros municípios, e são reconhecidos até por órgãos independentes. Mas em Caraguatatuba o melhor é sempre o futuro. Esta é a terra das oportunidades, do progresso do, desenvolvimento para todos. No limiar de 2014, as ações e obras que já estão programadas e em andamento surpreende. Confira! Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

19


Luzes da

Cidade C

araguá está se transformando literalmente numa cidade iluminada. A nova iluminação de ruas e avenidas, que já está sendo instalada, da Martim de Sá ao Porto Novo, destaca o traçado de nossa orla, desperta a atenção e dá maior segurança à população. Os efeitos já se fazem sentir, dando de longe um destaque à cidade. Vale lembrar que, principalmente as cidades turísticas, dão especial atenção à parte de iluminação pública para ressaltar suas belezas naturais. Paris é conhecida como a cidade-luz e, no Cairo, a iluminação de monumentos circulares dá um ar de sofisticação à capital do Egito.

20

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013

Caraguá

a cidade

iluminada


Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

21


Centros Integrados de Desenvolvimento Educacional

C

araguatatuba assumiu uma posição de liderança em matéria de educação ao dar inicio à construção e implantação dos CIDEs –Centros Integrados de Desenvolvimento Educacional, oferecendo serviços de qualidade nas áreas de ensino, saúde, esporte e cultura. O complexo do bairro Perequê-Mirim, que deverá ser inaugurado até abril, ocupando uma área de 46.000m2 e beneficiando 15 mil moradores daquela região, abrigará o Centro Educacional Infantil, Escola Municipal de Educação Infantil, Escola Municipal de Educação Fundamental, Núcleo de Educação Esportiva, Centro de Referência

22

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013

de Inclusão Social e Unidade Básica de Saúde, o que representa um novo conceito de atendimento integrado para a população. No bairro da Casa Branca encontra-se em construção o CIDE Norte, constando de um Centro de Educação Infantil, Escola Municipal de Educação Infantil, Escola Municipal de Ensino Fundamental, Núcleo de Educação Esportiva, Centro de Referência de Inclusão e Unidade Básica de Saúde. O Centro Integrado de Desenvolvimento Educacional do Centro, no bairro do Tinga, inaugurado em julho, obedece às mesmas características das demais unidades, com ensino em tempo integral, esporte e cultura.


Construção do Novo

Paço Municipal

A

área já foi definida dentro do perímetro da Fazenda Serra Mar e o projeto para a construção do novo Paço Municipal já está sendo concluída, devendo o início das obras acontecer no primeiro semestre de 2014, para ficarem prontas em dois anos. O novo prédio vai abrigar o Gabinete, Secretarias e demais setores administrativos, reunindo em único local a estrutura necessária para o funcionamento do Poder Executivo. O prédio terá quatro andares, concentrando no térreo todos os programas voltados para o público, incluindo o Poupatempo. Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

23


Centro de Eventos

do Litoral Norte

Amplo e fácil

Acesso

OBRAS EM ANDAMENTO

24

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013

J

á começaram as obras para a construção da Praça de Eventos, no jardim das Colônias, no Porto Novo. Com a revitalização do Terminal Turístico já existente se constituirá no Centro de Eventos do Litoral Norte, um espaço amplo, com estacionamento e fácil acesso pela avenida da praia, e que contará também com pavilhão destinado a exposições e uso múltiplo.


Praça do Caiçara muito melhor U

ma das atrações do centro da cidade é a Praça do Caiçara, integrante do espaço onde se encontra o Pólo Cultural, que está sendo ampliada e revitalizada para se transformar num ponto de descanso, lazer e encontro

da população, com a reurbanização, troca de piso, melhoria na iluminação, além de palco para apresentações, playground e estacionamento. A obra está programada para ser concluída no primeiro trimestre de 2014.

Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

25


A Indústria

do Turismo

S

empre houve a afirmação que Caraguatatuba é uma cidade turística. Diríamos que Caraguatatuba está se transformando numa cidade turística. O turismo não se resume às belezas naturais e eventos atrativos e pontuais. O turismo necessita obrigatoriamente de uma infraestrutura para receber e dar conforto e segurança ao visitante. Alguns lugares exóticos podem até atrair um determinado número de pessoas com interesses especificos. Mas a indústria do turismo exige muito mais, tanto do poder público quanto da iniciativa privada. Está é a grande transformação que vem aconte-

cendo em Caraguatatuba. Turismo é Saneamento Básico, Urbanização, Segurança, atendimento à Saúde, Cultura e Lazer, além de uma estrutura de serviços altamente eficiente para atender os visitantes. Quem tira férias, ou a passeio, vem para se divertir, descansar “curtir’’ algo de novo, e não para se preocupar e aborrecer. Exemplos existem, às centenas, de cidades que do nada se transformaram em pólo de atração turística, graças a um trabalho planejado e sistemático de suas lideranças. Caraguá é uma cidade que se transforma para melhor!

Um nome que deve ser lembrado O secretário de Obras Públicas, Gilson Mendes de Souza, é um nome que deve ser lembrado neste período de progresso, desenvolvimento e grandes transformações urbanas. Dinâmico, é o executor das decisões maiores que para o setor emanam do Poder Municipal, que tem à frente o prefeito Antonio Carlos. Engenheiro concursado da prefeitura, desde

26

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013

de 1985 já exerceu, em várias oportunidades, a função de secretário de Obras Públicas, sempre com destaque em seu trabalho. Caiçara de tradicional família de Caraguatatuba, aqui se criou, tornando-se profundo conhecedor não só da trajetória do desenvolvimento quanto dos problemas, limitações e potencialidades.


Casas para População

A

experiência tem demonstrado que o crescimento e desenvolvimento de muitos municípios têm provocados distorções sociais com sensível queda na qualidade de vida para os grupos de baixa renda. Um significativo programa está em andamento com a construção de 1.950 unidades habitacio-

nais, 750 no bairro do Travessão, 730 no Porto Novo e 500 no Getuba em condomínios como infra-estrutura completa de pavimentação, rede de água, esgotamento sanitário, drenagem e energia elétrica além de equipamento de uso comum como playground e quadra esportiva. 22 imóveis serão reservados para pessoas com deficiência física.

Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

27


Aquário

imagens ilustrativas

Municipal

U

m sonho que vai se transformar em realidade. Já há alguns anos, quando prefeito Antonio Carlos esteve visitando a França, surgiu a possibilidade de se construir em Caraguatatuba um Aquário Público, que certamente se constituiria numa atração regional, por suas dimensões e diversidades de espécies que abrigaria. Franceses interessados no projeto estiveram em Caraguatatuba analisando as possibilidades e viabilidades desta implantação. Segundo informações não oficiais, este projeto está sendo retomado e existe a possibilidade de em dois anos estar concluído. 28

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013


Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

29


Essas mulheres maravilhosas

E

Ocupando seu es

xistem muitas mulheres que, desde jovens, revelam o seu talento de empreendedoras. Assumem lideranças nos trabalhos escolares, são atuantes nas festas e promoções do seu grupo e, não raro, ajudam os pais em suas tarefas e negócios. Fazem parte de uma nova geração que, ao longo dos anos, vem se formando, desde que a mulher, com muita luta, conquistou o seu lugar de partícipe e não apenas de submissão na sociedade e nas decisões que envolvem os interesses familiares. É um traço da personalidade. Outras, entretanto, se realizam nas tarefas que socialmente sempre foram destinadas à mulher: lavar, passar, cozinhar, arrumar a casa, fazer doces e guloseimas para alegria e satisfação de todos. Este é um trabalho, que embora nem sempre valorizado, não é menos importante. Todo empreendimento necessita de

uma infraestrutura de apoio, e o empreendimento familiar, mais do que qualquer outro. A mulher é o alicerce da família. São inúmeros e conhecidos os casos de mulheres que, para vencer a adversidade, foram à luta, ganhando a vida como domésticas, construindo uma família que se tornou próspera com o passar do tempo. Outras tantas aproveitam estes dons naturais, para se tornarem profissionais em restaurantes, doçarias, hotéis, lavanderias, muitas delas empreendedoras de seus próprios negócios. Tudo isso, sem levar em conta que o trabalho doméstico está cada vez mais valorizado e caro, dando oportunidade para uma vida digna a muitas diaristas. São todas mulheres maravilhosas, construindo e ocupando o seu espaço em nossa sociedade.

Belle - A felicidade à beira-mar

P

oucos a conhecem como Sibele. Para todos, ela é apenas a Belle, uma empreendedora de sucesso, que veio de São Bernardo do Campo para iniciar uma nova vida, após o término de um casamento que durou mais de 10 anos. Seu namoro com Caraguá, que sempre freqüentou como veranista, se estendeu por muito tempo até se transformar em paixão na realização de um sonho: morar à beira-mar e ter um quiosque. Foi uma decisão difícil, mas a família ajudou e “deu a maior força”. Com o apoio de todos, a dona de casa passou a admi30

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013

nistrar seu próprio negócio, com muita dedicação e interesse, transformando-o num ponto de atração para as famílias. Sua vinda para Caraguá proporcionou também um renascimento afetivo. Encontrou o caiçara Carlinhos e com ele se casou, com festa de casamento, vestido de noiva e tudo o mais a que tinha direito. Alegre e descontraída, Sibele, ou melhor, Belle, revela: “Aqui me sinto feliz e realizada”.


spaço na sociedade Gema - Uma grande dama Por seu trabalho, dedicação às causas sociais e apoio a muitas pessoas que necessitam, Maria Gema Vilas Boas Trombini, ou simplesmente “Dona Gema”, como todos a conhecem, pode ser considerada a Grande Dama de Caraguá. Esposa do falecido prefeito Sidney Trombini, quando à frente do Fundo de Solidariedade, teve oportunidade de influenciar em muitas decisões sobre a política social adotada no município, principalmente quanto ao programa de capacitação profissional e geração de renda, atendendo a mais de 9.500 famílias. Afetiva, portadora de muita sensibilidade e extremamente ativa, colaborou decisivamente

na consolidação do Parque de Diversões Imaculada, o “Parquinho” da cidade, como um dos maiores empreendimentos do gênero no Estado de São Paulo, do qual encontra-se à frente até hoje, dividindo o trabalho com seus filhos Osnildo, Éder e alguns outros dedicados colaboradores. Membro do Rotary Clube de Caraguatatuba, entre outras entidades, agraciada com o título de Comendadora e Cidadã Caraguatatubense, Dona Gema é uma das mais destacadas figuras de nossa sociedade.

Almira do Golfinho Administradora de sucesso Almira Clementino de Paula, ao pronunciar o “sim” para seu esposo Darci Adolfo de Paula, optou por uma vida a dois no lar e também nos negócios da nova família. “Éramos jovens...”, diz ela. Ainda em São José dos Campos, os recém-casados colocaram a “mão na massa”, com a criação do restaurante Água Viva. Mais tarde, com a turbulência do “Plano Collor”, decidiram investir no litoral norte. Foi aí que nasceu o restaurante Golfinho. Primeiro em São Sebastião, onde ganhou fama o apetitoso badejo à Bradesco. Algum tempo depois, vislumbrando os novos

horizontes que apontavam para Caraguatatuba, vieram para o bairro Massaguaçu, na região norte da cidade, onde se situa atualmente. “Ele é o chef de cozinha e o responsável pela criação dos pratos”, comenta Almira, ao falar que sua função na empresa é participar do setor administrativo e do social. Sem ocultar simpatia, Almira, que é paraibana, fala com orgulho de seu irmão Pedro Leite Clementino, vendedor de porta em porta que se tornou fundador e proprietário das Casas Barateiras, um marco comercial de São Sebastião. Falando sobre o casamento de suas atividades em família, ela acrescenta suas expectativas em Caraguatatuba, principalmente com o término das obras da rodovia dos Tamoios, com a abertura de novos caminhos para o litoral.

Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

31


Essas mulheres maravilhosas

Cida - O amor os uniu Grande companheira, presente em todos os momentos desde que se uniram, Maria Aparecida Dias, ou melhor, a Cida da Lunamar, construiu ao lado de Severino Luna uma vida de sucessos, sempre com muita luta e grande vontade de vencer, ao assumirem, em 1998, a terceirização dos serviços de administração da Colônia de Férias do Sindicato dos Químicos de Plástico do Estado de São Paulo. Mais tarde, o senso de oportunidade de Cida levou à criação da Pizzaria Lunamar, próxima ao Jardim dos Sindicatos, uma “loucura”, já que o local era de difícil acesso, com ruas esburacadas e trajetória sinuosa para as entregas em domicílio. Naquela oportunidade, o maior trabalho foi convencer o Severino. Empreendedora por

natureza, ela resolveu encarar o desafio, com muita dedicação, criatividade, trabalho e respeito pelo cliente, zelando sempre pela qualidade dos produtos utilizados, na montagem de suas pizzas. Venceu! A pequena casa transformou-se numa das melhores e mais conceituadas pizzarias da cidade, já tendo hoje uma filial no bairro do Sumaré. Nesta trajetória, como não poderia deixar de ser, muita luta, muitas alegrias, e por vezes algumas tristezas. Ao longo do tempo, e agora mais do que nunca, confirmando o amor que a uniu ao Severino, Cida permanece como a grande companheira de todas as horas.

Energia, dinamismo e disposição para ajudar o próximo A professora Carmelinda da Silva, sebastianense de nascimento, que, ao se casar com Carlos Alberto, um jovem atraente jogador de futebol, ídolo do EC XV de Novembro, passou a integrar a família Carlota, uma das mais tradicionais de Caraguatatuba, com raízes no bairro do Massaguaçu, desde sua infância revelou uma energia e dinamismo excepcionais, sem nenhuma vocação para ser “dona de casa”, à sua época praticamente o destino de toda jovem nascida no litoral. Estudou, formou-se professora e, dedicada e interessada na arte de ensinar, não só conquistou seus alunos como fez carreira na área de ensino. Foi diretora de escola e, sempre na área da educação, trabalhou na Delegacia de Ensino. 32

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013

Mas Carmelinda nunca soube ficar parada e nas horas vagas, principalmente no período de férias, ajudava seu marido na Peixaria do Neno, empreendimento da família, a mais conhecida e tradicional de Caraguatatuba por muitos anos. Quando se aposentou, montou a Associação de Combate ao Câncer de Caraguatatuba, entidade da qual foi presidente por mais de seis anos. Com o declínio da atividade pesqueira, Neno mudou seu ramo de negócios, montando a Litoral Pisos, que vem se firmando como uma das principais do ramo, e lá está Carmelinda cuidando da parte administrativa, sem deixar de participar dos trabalhos da ACCC. Haja energia! Este é o lado empresarial de Carmelinda. O lado humano, quando está sempre disposta a ajudar aqueles que dela necessitam, não tem como ser descrito em palavras.


Essas mulheres maravilhosas

Desempenhado o seu papel Discreta, quase sempre em sua mesa de trabalho, envolvida com a parte administrativa e muitos... muitos papéis e documentos, Edna Yoshimoto, casada com Eduardo há 30 anos, sempre participou dos empreendimentos familiares, que marcaram a vida do casal. Ela lembra, com um misto de alegria e saudade: “Foi em 1994 que montamos a Papelaria Eduardo, uma longa trajetória de muito trabalho e aprendizado para chegar ao ponto em que estamos, buscando sempre servir melhor aos nossos fregueses”.

A família trabalha unida. Eduardo, com a sua simpatia, sempre em movimento, é o dínamo que tudo supervisiona. Edna cuida da parte burocrática e Evandro, formado em administração, com a orientação dos pais, vai se profissionalizando, cada vez mais, para assumir a direção do empreendimento. A filha do casal, Edna, optou pela fisioterapia, formando-se e já exercendo a profissão. Natural de Jambeiro, Edna se destaca também por seu trabalho social. Já participou ativamente do Instituto Pró+Vida e hoje atua através do Rotary Clube Poiares, preparando-se para assumir a presidência no próximo ano.

Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

33


O Ano Do Cavalo S

34

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013


Será Ainda Melhor

N

o Horóscopo Chinês, 2014 é o ano do cavalo, um animal venerado por sua natureza amigável, sua força, sua beleza, e capacidade de passar por dificuldades. Tende a ser um ano de alto astral para tudo. A vida será cheia de aventuras, favorável ao progresso, boa para decisões e projetos a serem incorporados em alta velocidade e com eficiência. A ação será a palavra chave. Será um ano recompensador, mas esgotante e cansativo, por vezes acabando com a nossa reserva de energias, deixando-nos uma sensação de esgotamento. É uma época boa para se fazer aquilo com que sempre sonhamos. Mas fique atento para os sentidos. Seja intuitivo para seguir em frente. Poderá haver mudanças repentinas. Apóie-se, o cavalo trará tensão e estresse às nossas vidas. O tempo do cavalo é rápido, mas compensador, pois reteremos o seu bom instinto nos negócios e em matéria de dinheiro. Haverá maior liberdade de movimento este ano. Seja bravo e chocante! Na astrologia, 2014 é o ano de Júpiter, um planeta gigante do nosso sistema solar, o que confere exageros. Um ano para tudo ter grandes resultados, superlativos, imensos. As alegrias serão transbordantes e as raivas avassaladoras. Não é um ano para miniaturas. Os detalhes passarão despercebidos e o entusiasmo será uma freqüente companhia. 2014 empolga quase em ritmo de festa e celebração.

Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

35


O Ano Do Cavalo Será Ainda Melhor

Ano de movimento, ação e poder! Este não é um ano mental nem emocional. É um ano intuitivo. Um ano sem amarras, sem bordas nem limites, um ano para dar o próximo passo, e ousadamente ir além. Resumindo: 2014 será um ano de intuição e liberdade, para colocar movimento em nossos desejos. valores elevados e uma busca de desenvolvimento com oportunidades. Apesar de tanto otimismo, não acontecerão mudanças estruturais, permanecendo os desequilíbrios no planeta. Como o Universo está em expansão, as mudanças climáticas continuarão ocorrendo, cada vez com maior intensidade. As temperaturas baterão recordes, assim como as chuvas os ventos e as tempestades, causando tragédias e destruição. Os dirigentes da economia terão de se manter atentos para que a crise econômica, motivada pela

36

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013

especulação e desequilíbrio do comércio entre as nações, que já perdura por alguns anos, não se aprofunde provocando maior tensão social. A disputa pelo poder de grupos em conflito continuará, assim como guerras e atos de terrorismo localizados, incentivados por grandes interesses econômicos. Novos avanços tecnológicos, desenvolvimento de métodos e produção de medicamentos aumentarão a expectativa e qualidade de vida. A grande revolução, entretanto, continuará ocorrendo nos meios de comunicação pela popularização do uso da internet, que permitirá excepcional rapidez na comunicação interpessoal, independente de qualquer controle oficial. E como não poderia deixar de ser, muitos famosos ou obscuros cidadãos deixarão o planeta Terra, enquanto novos seres chegarão para desfrutar deste paraíso que nos foi legado por Deus.


E

Aleluia!

stamos chegando a um novo ano. Cabe a cada um de nós atuar para que seja um período de Amor, Paz e Prosperidade. De respeito e preservação da natureza. De exemplos e ações para valorizar a dignidade humana. Um período de amparo aos mais necessitados, de carinho e compreensão para com os mais

idosos. De apoio aos deficientes para que possam superar suas limitações. Aleluia! Estamos vivos, desfrutando o que o Planeta Terra tem a nos oferecer. Aleluia! Porque podemos dar graças ao Senhor para nos abençoar e proteger. Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

37


O XV está Depois de uma trajetória irregular com períodos de prosperidade e outros de extrema penúria a diretoria do EC XV de Novembro luta para que o clube não desapareça

O

Dr. Pedro Norberto Presidente 38

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013 2013

E.C. XV de Novembro já foi um orgulho para Caraguatatuba, quando reunia os jovens da cidade, amantes do futebol, formando uma equipe que, disputando com os demais clubes de futebol da região, o classificavam como uma das boas equipes do esporte amador. Fundado em 1934, no dia 18 de fevereiro, agonizando, o XV está prestes a comemorar 80 anos. Relatos antigos revelam que inúmeras figuras representativas do nosso meio social vestiram a camisa do XV de Novembro. Em sua sede social, que ficava na rua Santa Cruz, o carteado era a diversão para muitos empresários e políticos, nas pacatas noites da pequena cidade praiana. Salvo iniciativas isoladas, Caraguatatuba nunca teve um clube social que unisse seus habitantes para festividades e momentos de lazer, talvez porque o mar e suas belas praias sempre foram a maior atração. A cidade não dispunha também de recursos


á agonizando Fundado em 18/02/1934

para manter um clube esportivo. O XV de Novembro foi formado, com sacrifício graças ao esforço dos amantes do esporte. Sempre lutou com dificuldades. A cidade cresceu, não graças a um aumento populacional nativo, mas sim pela vinda de migrantes, sem maiores vínculos com a terra, torcedores de outras agremiações. A trajetória do clube sempre foi irregular, com bons momentos graças a algumas ações lucrativas e a colaboração de abnegados que injetavam recursos particulares para a sobrevivência da agremiação, e outros de extrema penúria em que contraiu dívidas e deixou de saldar compromissos, inclusive trabalhistas. Depois de várias administrações desastrosas, algumas das quais utilizavam o clube para proveito

próprio, o EC XV de Novembro chegou a uma situação de insolvência, tendo seu patrimônio ido a leilão, apesar dos esforços da atual diretoria que tem como presidente o doutor Pedro Norberto, que busca sanear a agremiação. O clube só não perdeu o espaço onde está situado o seu campo, uma área de 10.800 m2 doada pela prefeitura em 1952, no então chamado Morro do Tatu, porque a lei de doação determina a condição de que o imóvel não pode ser transferido ou alienado a qualquer título e que, no caso de dissolução do clube, seja revertido ao patrimônio do município. Procura-se no momento uma solução planejada, visando à obtenção de recursos, para que o EC XV de Novembro não desapareça.

Dezembro 2013 Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

39


Arte & Decoração

É Tempo de

D

ezembro é o mês das festas, da alegria, das confraternizações, do otimismo quanto a um futuro melhor com saúde, paz, amor e pros-

peridade. É o mês do perdão, do esquecimento, do sepultamento das mágoas do passado. Mas dezembro é também o mês da singeleza, das coisas simples e delicadas, mas de muito significado e isto se reflete na decoração, com motivos que se perpetuam ao longo dos tempos. Decoração com os presépios que evocam o nascimento de Jesus, com os pinheiros ornamentados e atraentes que reúnem ao seu redor os presentes que serão trocados com muita alegria e com o simpático Papai Noel, que alimenta nossos sonhos e fantasias desde que éramos crianças. É também o mês que nos leva a um balanço para mudar e criar novas coisas no Novo Ano. Mudar as cores, mudar os ambientes para que se tornem mais alegres, atraindo novas energias para o que se havia transformado em rotina. Mês que se torna marcante pela profusão de luzes de variadas cores que fazem parte da ornamentação. Isto é dezembro – o mês da renovação.

40

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013


Arte & Decoração

RENOVAR

Dezembro Dezembro2013 2013

REVISTA REVISTA DA DA CIDADE CIDADE

41


Conchas

Arte e Criatividade em

Talento, trabalho criativo, fino e delicado, cria peças ornamentais utilizando frutos do mar

A

criatividade, bom gosto e muito talento de Malu são capazes de transformar, através de um trabalho meticuloso e criativo, escamas de peixe e moluscos diversificados em peças para decoração que valorizam qualquer ambiente, acima de tudo por sua originalidade. É surpreendente o efeito obtido. São arranjos florais e ornamentais, com variadas formas e motivos, num trabalho fino e delicado, que desperta a atenção por suas características exclusivas. Com um talento que só os baianos têm, Maria Lúcia Modesto, a Malu, em Caraguá desde o ano 2000, que é natural de Valença, na Bahia, desde adolescente começou a confeccionar peças no estilo Hippie usando as conchas que recolhia nas praias

42

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013

de sua cidade natal. Este trabalho evoluiu e Malu passou a produzir peças ornamentais com características exclusivas, que atraem e se transformam em referência para o artesanato de Caraguatatuba. O que valoriza ainda mais o trabalho desta artesã é a sua preocupação com o meio ambiente. Ela, por assim dizer, transforma o lixo em luxo. As conchas que usa de mexilhões, berbigões (vôngoles), tariobas, lambretas, rala-coco, entre outros, são recolhidas de bares, restaurantes e de pescadores que processam o produto para retirar apenas os moluscos, num trabalho significativo de aproveitamento dos dons da natureza. Serviço: Os trabalhos de Malu podem ser encontrados nos finais de semana na Feira de Artesanato que se realiza na praça Diógenes Ribeiro de Lima - avenida da praia.


m Decoração

Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

43


44

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013


Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

45


HISTÓRIASDAVIDAREAL

Histórias da vida real vividas por personagens que moram em Caraguatatuba. Os nomes são fictícios

Meu Marido gosta de ser traído

46 46

REVISTA DA CIDADE REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013 Dezembro 2013


O

que para muitos seria uma grande aventura, para mim transformou-se num pesadelo. Conheci Paulo ainda jovem, quando comecei a descobrir a vida. Estava na minha adolescência, tinha muita excitação sexual e, desde cedo, tive muitos namorados e um viver livre em relação ao sexo. Para mim os namorados eram todos descartáveis, serviam apenas para me satisfazer, depois de uma noitada agradável num barzinho ou em uma balada regada a energéticos. Com Paulo foi diferente. Numa primeira vez foi como sempre, mas me senti atraída por ele. Por sua maneira de ser, por seu corpo, seu modo de falar, carinhoso e atencioso. Pelo muito prazer que me dava. Passamos a nos ver com freqüência. Ele sabia que eu já tinha tido muitos “namorados”, nunca escondi nada e por vezes conversamos sobre minhas aventuras amorosas. Até aí, nada demais. Passamos a morar junto e posteriormente nos casamos. Escolhi Paulo para ser meu companheiro por amor. Ele me satisfazia e me conquistava mais a cada dia por tudo que passou a representar em minha vida, apesar de alguns desentendimentos que tínhamos. Vivíamos, e de certa forma vivemos, felizes. Por vezes ainda conversávamos sobre as aventuras que tive antes de conhecê-lo. E não foram poucas. Notei que isso o excitava e nossos momentos íntimos se tornavam mais emocionantes. Até que um dia aconteceu. Fora de nossa cidade fomos a uma festa no apartamento de antigos amigos de Paulo. Be-

bemos um pouco e acabamos fazendo sexo em grupo. Transei com vários rapazes. Paulo a tudo assistia com muito prazer e alegria. Ele também se divertia com outras moças. No dia seguinte me senti mal. Não tinha coragem de olhar meu marido de frente. Não sei dizer o tipo de sentimento que tive, mas foi algo como nojo, desprezo por mim mesma. Culpa por ter participado de tudo aquilo. Começou o pesadelo de minha vida. Não tocamos no assunto, mas a partir daí toda vez que havia oportunidade, ele queria que lhe contasse meus encontros amorosos com outros homens, e chegou a me perguntar se havia ficado com alguma mulher. Queria saber detalhes. E ficava muito excitado com isso, transformando-se num amante ativo e completo. Convidou-me para participar de outras noitadas de sexo em grupo. Insinuou até que eu poderia ficar com dois ou três amigos a um só tempo para ele assistir. Passou a me incentivar a ter aventuras extraconjugais desde que lhe contasse com todos os pormenores. Horrível! Com boa situação financeira, levamos uma vida confortável e nosso relacionamento é tranqüilo e, diria, até amoroso. De certa forma, ainda sou apaixonada por ele. Confesso que este tipo de vida é excitante, principalmente quando abuso da bebida, o que passou a acontecer com mais freqüência. Mas depois fico um trapo. Sinto-me mal. Deprimida. Com vergonha de mim mesma. Penso que sou uma vagabunda, sem vergonha. Já pensei em procurar um padre ou um pastor para relatar tudo. Não tive coragem. Agora pergunto: o que fazer?

Maria Julia, 40 anos , carioca radicada em Caraguatatuba há 12 anos A vida é um palco iluminado onde os personagens desfilam com suas histórias, dramas e emoções, razão do sucesso desta nossa “Vida Real” onde os leitores procuram descobrir quem está sendo retratado. Pode ser um visinho, um parente, um amigo, um conhecido por sua projeção social ou mesmo alguém de quem já ouvimos falar. Eles existem e suas histórias

são verdadeiras. Muitos são os que nos perguntam de quem estamos falando. Querem nossa colaboração para identificar os personagens. Curiosos, insistem, chegam a nos oferecer algum tipo de vantagem em troca da informação. Jamais revelamos. O verdadeiro profissional de imprensa não revela suas fontes. É uma questão de Honra. Dezembro 2013 Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE REVISTA DA CIDADE

47 47


É tempo de ser Feliz

Zezinho Prequeté*

É

Natal! Fim de Ano! Tempo de festas. De confraternizações. Tempo de rever o passado, para planejar o futuro. Tempo em que, através da meditação, nos aproximamos de Deus. Mas é tempo também para recordações. Para lembrar da Caraguá antiga, que conheço desde que cheguei ao mundo. Dos parentes. Dos amigos, desde minha infância na Fazenda dos Ingleses. Daqueles que confiaram em mim, alicerçando minha carreira política, para que pudesse chegar até a presidência da Câmara Municipal. Daqueles que foram, e são, meus colaboradores e companheiros em meu escritório de contabilidade. Tantos amigos, alguns que já se foram, deixando saudades. Deixo de citar nomes para não cometer injustiças por um lapso de memória. Em tudo isso vem a saudade da nossa cidadezinha onde todos se conheciam, e que nesta época do ano trocavam mensagens de Natal em singelos cartões postais. Cidadezinha que, graças à luta e ao trabalho de sua gente, transformou-se na mais importante do Litoral Norte. Mas acima de tudo é tempo para constatar a bondade Divina, legando-nos este paraíso. Amparando-nos para que, dando prosseguimento à vida, pudéssemos constituir família, tendo filhos e netos. Neste particular, tenho muito que agradecer. Minha mulher, Carmem, é a companheira de todas as horas há 44 anos. Meus filhos Ivair e Rogério, minhas noras Daniela e Diana e netas Júlia e Anna Carmem, só me trazem alegria. E tempo de compartilhar. Por isso, venho, juntamente com meus familiares, desejar a todos Feliz Natal, Saúde, Amor, Paz e Prosperidade no Novo Ano que se inicia. 2014 vai ser muito melhor! * Zezinho Prequeté é o nome pelo qual todos conhecem José Benedito Gonçalves Pinto, figura de destaque em nosso meio social, contabilista, ex-vereador, presidente e diretor da Câmara Municipal, que jubilado passa a fazer parte de nosso quadro de colaboradores.

48

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013


Cada vez

MELHOR Jair Nunes *

N

asci e fui criado em Caraguatatuba, aqui estudei, e desde minha infância acompanho o seu desenvolvimento. Sou de uma família caiçara que ao longo dos anos ajudou a construir nossa sociedade para chegarmos ao estágio de desenvolvimento a que chegamos. Ao ver a Caraguá de hoje me orgulho de ser caraguatatubense e de estar vivendo este período dinâmico de tantas transformações. Fui testemunha da luta de nossa gente. Primeiro para conseguir um lugar ao sol, visto que cercada de municípios de maior prestígio, à época tinha dificuldade de obter recursos para obras de infraestrutura. Depois, a Catástrofe de 67, que praticamente destruiu a cidade, deprimindo nossa gente pelo abalo emocional. Dos destroços, da lama e da vegetação que desceram da serra, invadindo ruas e praias, tirando a vida de muitos habitantes e arrastando casas e construções que impedissem sua passagem, tiramos força para construir uma nova Caraguatatuba, que germinou após a adversidade. Caraguá é fruto do trabalho de sua gente. Gente que aqui nasceu. Gente que veio de longe para construir uma nova vida, adotando este pedaço de chão como sua terra. Gente que com muito trabalho e dedicação conseguiu obter sucesso, construindo uma sociedade com boa qualidade de vida para todos. Fui diretor da Sudelpa e Prefeito de Caraguatatuba, e embora não tão profundamente como antes, conheço os problemas e o potencial de desenvolvimento da região. Com a Nova Tamoios, uma obra significativa que vai transformar o Litoral Norte, atraindo investimentos e obras de infraestrutura para dar suporte, não apenas ao porto como também à exploração de petróleo do pré-sal, criando facilidade de acesso que atrairá maior número de turistas, inclusive internacionais, uma vez que somos privilegiados em matéria de belezas naturais, é previsível um surto de progresso e desenvolvimento como nunca ocorreu antes. Caraguatatuba, em particular, deverá se destacar mais ainda, não apenas pelo que já possui, como pelas novas ações e obras anunciadas pelo Governo Municipal. Aproveito a oportunidade para desejar a todos Boas Festas. Renovo minha convicção de que 2014 será ainda melhor. * Jair Nunes, dedicou-se à vida pública, tendo sido prefeito de Caraguá de 1983 a 1988 e secretário de obras da administração municipal. É engenheiro e professor. Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

49


Sua Saúde

Como Está Sua Audição?

Ruídos cada vez mais agressivos. Descontrole do volume sonoro no meio ambiente. Fones de ouvido, aparelhos de som de alta potência, longa exposição a volumes sonoros incompatíveis. O mundo moderno exige cuidados com a sua audição

E

m nossa convivência diária é fácil identificar aqueles que têm problemas de audição, em vários níveis, principalmente em consequência do envelhecimento natural do ser humano. Entretanto, por uma questão cultural, que de certa forma descrimina as pessoas que não ouvem bem, “parece surdo!”, é comum a não aceitação da realidade e consequente protelação na busca de orientação especializada, o que ocasiona, entre outros problemas, a queda na qualidade de vida. Nesta área da saúde os avanços foram significativos, tanto na formação de profissionais especializados, quanto nos exames e métodos de diagnóstico para tratamento. O maior avanço, entretanto, foi tecnológico, com a produção de aparelhos altamente sensíveis e praticamente imperceptíveis em seu uso, além da possibilidade instantânea de ajuste para qualquer situação. Um profissional especializado pode, com segurança, determinar o grau na perda da audição, indicando o procedimento necessário para superar o problema. Hoje, só não ouve bem aquele que não procura a orientação de um fonoaudiólogo. 50

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013


Sua Saúde

A Perda Auditiva Não Recebe A Atenção Necessária

Thalita Ghetti - Fonoaudióloga

A

Fonoaudióloga Thalita Ghetti, com especialização em Audiologia, Perita em Audiologia Ocupacional, explica: “A audição é o sentido que mais nos coloca dentro do mundo e a comunicação humana é um bem de valor inestimável. O ouvido humano é um órgão altamente sensível que nos capacita a perceber as ondas sonoras, tendo assim um importante papel na comunicação e no equilíbrio do corpo. Entretanto, segundo dados oficiais, 28 milhões de brasileiros possuem algum tipo de problema auditivo,

com diversos tipos de perda, mas, com os avanços da ciência, 10% das perdas auditivas podem ser tratadas clinicamente e os 90% restantes são beneficiados com o uso de aparelhos auditivos. A surdez, por ser uma alteração invisível, não recebe da sociedade a mesma atenção que é dada a portadores de outras deficiências. O uso de aparelhos auditivos ainda sofre uma grande descriminação, e este é um dos principais motivos para que as pessoas demorem muito para procurar um tratamento. Vale salientar que a sociedade moderna agride, em grau cada vez maior, nossa audição pelo excesso de volume de sons e ruídos presentes em nosso dia a dia, contribuindo para a perda da audição mais rapidamente. Algumas medidas preventivas podem ser adotadas, como evitar exposição a ruídos, fones de ouvido, volume excessivo de amplificadores de som, sendo importante também não inserir qualquer objeto no conduto auditivo, nem mesmo as hastes flexíveis. A perda da audição causa um estresse significativo, com conseqüências por vezes devastadoras. Consulte seu otorrinolaringologista regularmente. Cuide de sua audição!” Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

51


52

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013


Relaxe Coma à Vontade. É Tempo de Festejar!

F

im de ano. A tentação gastronômica é maior do que nunca. Adeus, pelo menos temporariamente, ao controle dos carboidratos, das calorias, do excesso de sódio, das gorduras, dos açucares, e da preocupação de regular todos os demais pecados da gula. É preciso muita determinação e força de vontade para resistir, o que quase nunca acontece. É só hoje... Depois, a malhação para acabar com

as gordurinhas e o sobrepeso, para não dizer o-be-si-da-de. Nossa cultura gastronômica ainda é fortemente influenciada pelas culinárias portuguesa, italiana e de certa forma pela americana também, e alguns pratos têm presença obrigatória nas ceias de Natal, que tradicionalmente reúnem parentes e amigos em torno de uma mesa, hábito que perdura há séculos. É tempo de festejar. Relaxe e bom apetite.

Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

53


Tradições que se renovam e tendem a

Desaparecer

A

tradicional ceia de Natal, que poderia ser em sua base. À meia-noite, as crianças eram acordadas na noite de 24 ou no almoço do dia 25, para a chegada de Papai Noel, que nunca aparecia, e a partir daí tudo era só alegria. As felicitações, a trovem se alterando a cada novo ano. Num passado recente as famílias se ca de presentes, os beijos e abraços, tudo com muita reuniam para comemorar o nascimento de Jesus em animação e emoção. Em poucas famílias a tradição permanece. Para clima de confraternização. Os parentes, por vezes, os mais velhos só sovinham de longe para se reunirem, braram saudades e lembranças. geralmente com a À meia-noite as crianças eram O mesmo acontecia presença dos pais e acordadas para a chegada de na passagem do ano. avós. O culto a famíFogos de artifício, lia era muito maior Papai Noel champanha, brindes e mais arraigado. e votos de felicidade A mesa farta, com alguns pratos e pee prosperidade. Os tiscos obrigatórios, cuidadosamente ornamentados, que estavam à beira-mar tinham obrigatoriamente que em si só já eram uma atração, tinha destaque. que adentrar ao mar para saudar Iemanjá e fazer um Uma árvore de Natal, com espaço próprio, exibia os “descarrego”, num ritual afrobrasileiro. Em alguns presentes pendurados em suas hastes ou depositados lugares o costume permanece, mas está se acabando.

54

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013 2013


Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

55


Culinária variada

O alegre sabor do

Ano Novo

J

á foi dito que nossa cultura gastronômica é fortemente influenciada pela culinária portuguesa. Esta influência se acentua nas comemorações do final de ano, a começar pela Ceia de Natal. As castanhas, as nozes, as avelãs, as amêndoas, as rabanadas, por muitos anos foram presença obrigatória e ainda hoje estão presentes em muitas casas, em mesas ornamentadas com guloseimas especiais, às quais se juntaram as uvas-passa, os figos e as tâmaras, influência árabe, absorvida por Espanha e Portugal, que chegaram até nós.

56

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013

Nesta época, também o bacalhau, que já foi o prato de maior destaque da culinária portuguesa, se faz presente, principalmente nas refeições do Ano Novo. Preparados de várias formas, geralmente com a denominação do cozinheiro que elaborou o prato, existem combinações e modo de preparo para agradar a todos os paladares. Mas a grande atração são os pastéis de bacalhau, conhecidos entre nós como bolinhos de bacalhau, que complementam a degustação de um bom vinho ou, numa região tropical como a nossa, são companhia obrigatória para uma cerveja bem geladinha.


Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

57


Vale ressaltar que nas comemorações desta época, as aves também são valorizadas, assim como a carne suína. Peru, chester, pernil, tender e outros pratos preparados com ingredientes variados compõem a farta mesa que se prepara para a ceia ou almoço do Ano Novo. A tendência mais recente é a adoção de novas culinárias. Pratos árabes e japoneses, com o seu visual atraente, já fazem parte de muitas mesas. Sem contar que, por aqui, o churrasco, que vai se tornando um traço marcante da cultura praiana, alegre e descontraído em seu preparo, em muitas casas está presente em qualquer comemoração.

58

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013


Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

59


Simbolos e Superti Símbolos, costumes e rituais

P

ara boa parte dos povos, a virada do ano traz a intenção de renovação, de fechamento de um ciclo e início de outro. Tanto no passado como no presente os rituais e superstições envolvendo os alimentos são referências dessas superstições. As comidas carregam a simbologia da fartura. Os grãos, por exemplo, remetem à quantidade e multiplicidade. Arroz, lentilha, feijão, milho, todos no imaginário popular simbolizam a fertilidade. São costumes seculares difíceis de serem identificados. O que se sabe é que seus significados nasceram ou da mitologia ou da tradição cristã, além dos ciclos naturais, como a época das colheitas. Isso porque muitos povos europeus cultivavam rituais pela fecundidade da terra e pela fartura de alimentos Inúmeras são as superstições que existem quanto à mudança do calendário para dar início ao Ano Novo. Confira. Acredita-se que comer lentilha traz sorte, pois como é um alimento que cresce, faz a pessoa crescer também em todos os sentidos.

60

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013


ições do Ano Novo

Uma das simpatias mais comuns feitas no Ano Novo para atrair dinheiro é o da romã. Chupe sete sementes na noite do Réveillon, embrulhe todas num papel e guarde o pacotinho na carteira para ter dinheiro o ano inteiro. O consumo de aves, como o peru e o frango, não é indicado na ceia do Ano Novo. Como estas aves ciscam para traz, acredita-se que quem comê-las regride na vida. Guarde uma folha de louro na carteira durante o ano inteiro para ter sorte. Coma três uvas à meia-noite, fazendo um pedido para cada uma delas. Dê três pulinhos com uma taça de champanhe na mão sem derramar nenhuma gota, e jogue o champanhe para traz, para deixar tudo o que for ruim no passado. Verdade? Mentira? Apenas crendices populares criadas em tempos de atraso cultural, sem comprovação científica? Pelo sim, pelo não, vale a pena arriscar.

Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

61


Cartório

Novos Tempos

O

Cartório é uma instituição que faz parte da vida do cidadão desde o nascimento até a morte. Ninguém passa pela vida sem necessitar de algum serviço cartorário.

Entretanto, não obstante tal relação, muitos não conhecem todos os serviços prestados pelos Tabeliães, que são profissionais a quem o Estado delega poderes para, com fé pública e imparcialidade, formalizar a vontade das partes conforme normas legais vigentes, trazendo segurança jurídica e prevenindo litígios, contribuindo, dessa forma, com a paz e harmonia no mundo dos negócios e na sociedade. Os serviços cartorários são divididos em ESPECIALIDADES, cada uma com atribuição própria, específica e distinta. O Tabelião de Notas e Anexos de nossa cidade, conta com as especialidades de NOTAS, PROTESTO DE LETRAS E TÍTULOS, REGISTRO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS e REGISTRO CIVIL DE PESSOA JURIDICA. Na especialidade de NOTAS são lavradas escrituras para documentar qualquer espécie de negócio, são feitos reconhecimento de firmas, autenticação de documentos, testamentos, atas notariais, sempre com segurança jurídica e fé pública. Na especialidade de PROTESTO DE LETRAS E TÍTULOS são lavrados termos para comprovar a inadimplência do devedor, cujo serviço é prestado de forma GRATUITA para o apresentante, sendo as custas pagas pelo interessado, quando do cancelamento do protesto. Na especialidade de REGISTRO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS são registrados quaisquer documentos, para publicidade e validade contra terceiros ou simplesmente para fins de guarda e conservação. Feito o registro o documento é digitalizado e fica arquivado para sempre, sendo que a cópia ou certidão fornecida

Bel. Jordelino Olímpio de Paula

pelo Cartório tem o mesmo valor probante do original. Na especialidade de REGISTRO CIVIL DE PESSOA JURÍDICA são feitos os registros de Estatuto de Associações e Fundações, de Partidos Políticos, de Contrato Social de Sociedade Civil não empresária, Atas de condomínios, de Jornais e periódicos, oficinas impressoras, empresas de radiodifusão e de agências de notícias. Atualmente, muitos serviços que eram prestados somente na esfera judicial, passaram a ser possível também no extrajudicial, tais como INVENTÁRIO, SEPARAÇÃO, DIVÓRCIO, CONVERSÃO DE SEPARAÇÃO EM DIVÓRCIO, desde que as partes sejam maiores e capazes e não haja interesse de incapaz e, no caso do inventário, que o falecido não tenha deixado testamento. Tais serviços são prestados de forma célere, sempre com a participação de dois profissionais operadores do direito, ou seja, um Tabelião e um Advogado. Com a revolução trazida pela internet e a possibilidade de documentos digitais, tornou-se necessário um Certificado Digital, credencial que identifica e permite ao usuário efetuar transações no mundo virtual, de forma rápida, sigilosa, segura e com validade jurídica. Para atender o usuário na obtenção de seu Certificado Digital, o Cartório foi dotado de toda infraestrutura necessária e credenciado como Instalação Técnica, junto à AC NOTARIAL, órgão habilitado pelo Governo e autorizado pela ICP-Brasil (Infra-estrutura de Chaves Públicas Brasileiras). Para continuar prestando todos esses serviços e no intuito de melhorar o atendimento e dar mais conforto e satisfação aos usuários, o Cartório foi transferido para novo endereço e, desde 18/11/2013, encontra-se em prédio mais amplo, com melhores instalações e estacionamento próprio, na Avenida Presidente Campos Salles, 110 / 114, bairro Ponte Seca.

O Bacharel Jordelino Olímpio de Paula é Tabelião de Notas e Anexos de Caraguatatuba tabeliaocaragua@terra.combr - www.cartoriocaragua.com.br Av.: Presidente Campos Salles, 110/114, Ponte Seca - Fone 12.3886.4381 62

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013


Dezembro 2013

REVISTA DA CIDADE

63


64

REVISTA DA CIDADE

Dezembro 2013

Revista da cidade edição 36  

atualidades, politica, litoral norte, Caragua, Caraguatatuba, variedades,

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you