Page 40

_Não tem palavras neste mundo que explica por carol siqueira | foto laila moxon

_Mãe exala amor em seu olhar. Em seu toque.

E em suas palavras. Não tem nada que uma mãe faz para o seu filho em que o amor não esteja presente. Dos gestos mais simples até as palavras mais rudes, uma mãe sempre ama o seu filho acima de tudo e sempre busca ser perfeita para aquele pequeno ser. Não tem amor que supere. Não tem amor que dói tanto, de alegria. Poder gerar um filho é a proximidade maior com Deus. E quando falo em gerar, é gerar em amor, mesmo que um filho não esteja no ventre, mas nos braços que aguardam um filho com o maior amor do mundo. Amor este que não tem lugar, não tem hora, não tem momento. Prevalece a cada segundo e a cada suspiro de um filho. Perdemos noites de sono quando pensamos neles grandes. Homens e mulheres. E só assim entendemos o amor de nossas mães que sempre exageram, cuidam demais e que, às vezes, até incomodam. Amor mais puro e transparente não tem igual. Amor que cai em lágrimas de amor. Que faz brotar um sorriso mais verdadeiro. Amor de Deus por nós. E amor maior do universo e que faz tudo parar. E que nem mesmo o melhor dos poetas daria conta de escrever. Só sentindo. Vivendo cada dia, dia após dia. Amor de mãe é assim. Algo transcendental. Inabalável, inexplicável, que atravessa planos, almas, gerações. Mãe é sentir tudo e nada ao mesmo tempo. É saber que nada depende de nós e que tudo depende de uma vida. É viver em perigo. É assistir a nossa mais bela e profunda transformação como seres humanos. É saber amar sem pedir nada em troca. É orar pelo outro. E agradecer pela vida de outra pessoa. E sentir que a felicidade não depende mais de nós. Ao meu filho amado, sinto todos os dias o meu coração pulsar.

_40 vida cult

Os meus batimentos dependem dele. O meu largo sorriso é dele. E tudo deixo e deixarei para trás por ele. Toda a minha força, minha alegria, minha fé vem dele. Deste meu pequeno homem que tudo transformou para melhor. Obrigada, meu Deus, por mais um Dia das Mães ao lado do meu filho e de minha mãe. O mês de maio é bem especial para mim por ser o mês do aniversário do meu pequeno, mês das mães e de minha Nossa Senhora, que tanto guia os meus passos. Obrigada, meu Deus, por todas as bênçãos recebidas. Sendo que a maior de todas sempre será viver a maternidade, com toda a sua poesia. Por Carol Siqueira, mãe do Paulo Neto de 4 aninhos. Acessem o falamamae.com e continuem lendo o quanto este amor transformou a minha vida.

Revista Cult edição 82  

Revista Cult com Luigi Baricelli - Edição de aniversário/ abril

Revista Cult edição 82  

Revista Cult com Luigi Baricelli - Edição de aniversário/ abril

Advertisement