Page 1

BRASIL

meio & mídia

#72, 2011 minas gerais www.netcult.com.br

_celso cavallini _moda _saúde e beleza estética _arte e cultura _música _comportamento _colunismo social _decoração _entretenimento _eventos _comunicação _variedades _oportunidades _turismo


www.netcult.com.br

_nesta edição especial namorados ue cult ra _almanaq, cin ema e cultu arte, música

_vida cultento, artigos, comportam des educação e varieda

lt _bem cutic a, beleza saúde, esté a e qualidade de vid

lt _mais cugo ios, urmet, moda, ensa espaço pet, ilidade vitrine e sustentab

lt _mostra , cu construção, arquitetura design, decoração e paisagismo

_gente cutolts e sociedade cult hb, even

lt _roteiro cu rviços e negócios produtos, se

_cult hb _na capa

Fotos Leofaria Modelos Celso Cavallini e Letícia Ghedin Prod. Executivo Vagner Fernandes Produção de Moda Sista Modé Maquiagem e Cabelo Sérgio Gondin Tratamento Heron Luis Locação ABPF

rna baladas, vida notu to en e entretenim

ídia cult _meio e m o, marketing comunicaçã e business

_cidadesscult caldas nova

_conteúdo cult _3


_papo cult

_revista meio&mídia cult diretor geral conselho editorial

célio cardoso leo crosara

_o amor está no ar

Romântica e surpreendente, esta edição chega até você fundamentada no sentimento maior que une as pessoas: o amor. Corações e mentes que traduzem a mesma linguagem na comunhão de ideais que sublimam a relação humana. O romantismo também ganha realce neste mês de maio, trazendo todo o glamour das noivas e dos casamentos que simbolizam o início de uma vida a dois. Outro sentimento que floresce nesta época do ano, com a chegada do inverno, é a solidariedade, sempre motivando ações em prol dos mais carentes. Este é o clima desta edição, ilustrada com o Especial Namorados, que começa já na capa com mais um ensaio exclusivo de Leo Faria, encenado pela modelo Letícia Ghedin e o jornalista Celso Cavallini. Você confere também os belos editoriais conceito Cult, com as novidades e tendências da moda, a segunda edição do Caderno Cult/Caldas Novas, trazendo eventos, gastronomia, turismo e destaques da maior estância hidrotermal do mundo, e o Roteiro Rondon Pacheco (primeira parte), destacando os principais pontos comerciais e de lazer da avenida. No giro pelas páginas da revista, muito conteúdo inteligente e diversificado com temas interessantes sobre moda, estética, música e fotografia, comportamento, sustentabilidade, etiqueta, astrologia, fitness, saúde e qualidade de vida. Tudo isso e muito mais com o padrão de qualidade que, em apenas 6 anos, tornou nossa revista a mais lida e conceituada da cidade e região. Vale destacar que o clima de romantismo desta edição teve o brilho especial da banda WER, que apresentou o melhor dos Bee Gees no pocket show de lançamento da Cult, realizado em grande estilo no London, o templo do rock, que você confere na próxima edição e em nosso portal netcult.com.br. Boa leitura e até a próxima!

fale com o Diretor

diretor@netcult.com.br

assessoria jurídica versão online conteúdo digital assessoria de imprensa financeiro editor e revisor assessora executiva atendimento

Célio Cardoso dos Santos Célio Cardoso, Cássia Lacerda, Chico Lúcio, Carlos Hugueney Bisneto e Viviane Santos Advogados da Mídia Camila Lemes | assessoria@netcult.com.br Quipus Camila Lemes - MTB MG 15680 JP Andréia Rios Chico Lúcio - MTB MG 03682 JP Viviane Santos Hanny Angele | atendimento@ netcult.com.br

edição de arte

Jeferson Oliveira Santos

fotógrafos colaboradores

Leo Faria, Leo Crosara, Mauro Marques, Santelmo Souto, Daniel Cavalari, Studio Erich, Francisco Júnior, Ricardo Borges, Leandro Mendes, Márcio Henrique e Hugo Doneda

fotos conceito

www.gfx.tra www.sxc.hu.com

comportamento etiqueta colunista social gastronomia imagem e estilo moda

Anita Godoy, Daniel Labanca, Dr. José Sardella, Mônica Cunha e Résia Silva de Morais Janaina Depiné Carlos Hugueney Bisneto Chef Marco Soares Vilma Fagundes Raquel Bambozzi

relacionamento

Cássia de Figueiredo Freitas

office cult araxá

34 3664-5747 (Studio S)

office cult caldas colaboradores caldas

colaboradores desta edição

consultoras de mídia

Rua Almeida Campos, 342 - Centro Araxá - MG 64 3453-6843 | 64 9626-0644 (Hits Eventos) Tatiana Araújo, Raquel Diniz, Dra. Patrícia Laudiano, Silvana Alves e Vilmar Martins

Alessandra Beatriz, Celso Cardoso, Cindy Figueiredo Freitas, Ilza Santos, Carol Siqueira, Melissa Neves, Dr. Alexandre Fernandes, Instituto Ipê Cultural, Otávio Assunção, Renato Cabral, Rubens Jr., Kelson Venâncio, Antonio Neto, Carolina Messias Studio C, Serifa Comunicação, Sirlei Jr., Denise Afonso, Mahê Ferreira, Fernanda Resende, Thales Martins, Carlos Segundo, Liciane Mendonça e Ericson Sobrinho Hedi Lamar Albino, Lídia Parente Valente, Lu Facury e Virgínia Frezza

pré-impressão

Registro Digital Janaína Janones

tratamento de imagens

Registro Digital Jairo Santos

impressão acabamentos especiais distribuição

Gráfica Brasil UV Press Baccos Distribuição, Transporte e Manuseio

central de reservas de anúncios

comercial@netcult.com.br 34 3219-7949 | financeiro - fone/fax 34 3219-8858

críticas e sugestões

diretor@netcult.com.br

Os anúncios, artigos e imagens publicados e assinados são de responsabilidade de seus autores. É expressamente proibida a reprodução, parcial ou total, sem autorização prévia dos seus autores. O conteúdo editorial desta edição não reflete necessariamente a opinião da revista.

@meioemidia

meio&mídia publicações _staff cult _6

Rua Itabira, 737 - 2º andar B. Daniel Fonseca - Uberlândia - MG CEP 38400-324 Fone 34 3219-7949

versão online www.netcult.com.br


topasmotel.com.br

No Dia dos Namorados, o show começa antes da preliminar.

Nova suíte Pole Dance. Envolva-se.

Espaço para pole dance com pista de led, jukebox, hidromassagem e uma exclusiva ducha de cromoterapia, além de toda qualidade que você já conhece. A nova suíte do Topas está do jeito que todo namoro deve ser: sensual e envolvente.

Faça já a sua reserva:

(34) 3238 2000


_cinema kelson venâncio divulgação

_harry potter e as relíquias da morte parte 1 r, mas confesso na série Harry Potte Não sou fanático s os filmes. do to admirador de de an gr um u so e qu emos ótimas go de sete anos tiv É claro que ao lon tão boas assim, as que não foram produções, algum longo desse im considero ru . Ao las de a um nh ne as m do bruxinho mudou na história tempo muita coisa ças cresceram e cinemas. As crian mais famoso dos imeira parte sa também. E es pr com elas a franquia e de ouro av ch m co orte fecha das Relíquias da M Esta é a melhor nhamos até aqui. tudo o que acompa Harry Potter. e cias já feitas sobr de todas as sequên

i a passagem r das mudanças fo aio m a a, vid dú m Se série para este o primeiro filme da da Pedra Filosofal, am pequenos tudo que se via er a, oc ép ela qu Na último. s de brincadeiras, endo magias atravé nd re ap os inh ux br garotada, os ol que divertiam a os jogos de quadrib centes dentro de s e outras coisas ino bichinhos mágico eio de matas e ch a quele tempo er na e qu rio ná ce um ao azul do céu e , que se misturavam gramas verdinhas inocência para afia bem alegre. Da do mar, uma fotogr oso. São estes br ne ense, para o te sp su o ra pa o, ed om uma saga que há arry Potter” atual, os adjetivos do “H ra criancinhas” e se u de ser “conto pa algum tempo deixo muitos chega a pa produção que ra a um em ou rm fo trans ser assustadora.

_almanaque cult _8

A fotografia do filme é fantástica, tendendo para cores mais escuras e locações mais bucólicas que demonstram a depressão, tristeza e tensão vivida pelos personagens da história que passam boa parte do filme em fuga. Este cenário medonho combina exatamente com o roteiro. Casarões e castelos fechados e escuros, florestas cheias de árvores sem folhas, cobertas pelo gelo, céu nublado e acinzentado com trovões e relâmpagos. É a nova cara de Harry Potter, que mostra exatamente o auge do vilão Valdemort, o contrário dos primeiros filmes em que ele era apenas mencionado “Você-SabeQuem”. As interpretações são outro ponto forte do filme. E isso vale pra todos. Dos conhecidos e mais velhos atores aos mais novos. Mas são os três astros principais que se destacam. E aqui Robert Grint (Ron) e Emma Watinson (Hermione) roubam a cena. Ele, além de ainda trazer boas gargalhadas com seu jeito, ora sarcástico, ora inocente, também nos passa um amadurecimento enorme, chegando a encarnar em certos momentos situações de raiva e ciúme com maestria. Já ela acaba tendo uma função mais eficaz nesta história, deixando de ser apenas um rostinho bonito de uma menininha inocente. Hermione passa a ser a de maior responsabilidade do grupo e a que carrega nas costas o peso da sabedoria nesta parte. Aqui eu não poderia deixar de falar dos efeitos especiais que são espetaculares, mesmo os mais simples do filme. Pra começar, logo no início, eles nos tiram o fôlego quando os bruxos iniciam uma fuga pela sobrevivência. A perseguição no ar ou na terra, em meio ao trânsito de uma movimentada avenida, é de dar inveja a várias perseguições de carros de filmes de ação. As mudanças nos rostos dos personagens, que depois de tomar “polissuco” se transformam em Harry Potter, também nos diverte. Mas, o mais interessante em minha opinião, é a ilustração da história contada por Hermione dos três irmãos que tentam enganar a morte e formam as “relíquias”. Talvez o mais simples dos efeitos, mas pra mim o que mais me chamou a atenção. E pra finalizar destaco também outros dois pontos importantes. O figurino do filme continua interessantíssimo, apesar de ter mudado para roupas que têm mais tons de preto, cinza e roxo. E também a maquiagem, especialmente a do vilão Valdemort e de Potter, quando este parece ter sido picado por um enxame de abelhas. Infelizmente este é o último filme da série, mas felizmente foi cortado ao meio e teremos mais um em junho de 2011. Vamos esperar com ansiedade! Nota 10. www.cinemaevideo.com.br


_cultura fernanda resende divulgação

_as cortinas vão se abrir er, iluminar, te capaz de comov O teatro é uma ar sorrisos em ar. Pode arrancar provocar e relembr ado, feliz, com ion oc em s, te deixar questão de minuto lo. Como dizia imerso no espetácu raiva e até mesmo “ir ao teatro e, mond de Andrad o sábio Carlos Drum Na coluna ”. er et om m nos compr se a vid à ir o m co é s um grupo que apresentar a você deste mês, quero ria e da cultura um pouco da histó vem vislumbrando m, sensata e ge ta on uma grande m em dia lân er Ub de ar paradigmas capaz de transform com uma essência -se, pois, as imentos. Preparem e mexer com sent upo Athos de Gr rir. Aplaudam o cortinas vão se ab Teatro!

Souza Prata e ao mesmo tempo ao moleque Tião. Aflorou deste trabalho uma dimensão humana que exigiu do elenco um mergulho nas raízes sociais e afetivas desse grande ícone da cultura uberlandense. Foram vários meses de ensaios. Erros e acertos. A montagem fica em cartaz todos os finais de semana do mês de maio, às 20h, no Espaço Veredas, bem no centro da cidade, em plena Tubal Vilela. O “Moleque Tão Grande Otelo” promete. E, para aqueles que ainda não prestigiaram e que estão curiosos para saber mais sobre a montagem, vou contar um “segredinho”. O espetáculo é para no máximo 15 pessoas de cada vez, ou seja, o espectador percorrerá os mesmos caminhos dos atores, e isso muda muito a perspectiva de apreciação e de envolvimento. Conseguem imaginar isso? Vai ser demais! Ah, e antes que eu me esqueça, os ingressos para as apresentações podem ser adquiridos meia hora antes, no próprio Espaço Veredas, ao valor de R$10,00 (inteira) e R$5,00 (meia-entrada). Então, nada de desculpas, vamos prestigiar e conhecer um pouco mais da cultura de Uberlândia. Nos encontramos por lá, ok?

o

atro x “Moleque Tã

Grupo Athos de Te Grande Otelo”

o é por acaso por acaso, mas nã os m ra nt co en s No upo Athos de o esse grupo. O Gr que lhes apresent do trabalhos de 1996 desenvolven Teatro vem desde lândia. Dentre er na cidade de Ub is ra at te ns ge ta mon destaque os des do grupo tem as principais ativida s do sítio do rpente”, “Nas fábula espetáculos: “A Se o, o grupo an te e “Água Suja”. Es Otelo”, pica pau amarelo” de an Gr o “Moleque Tã vive o momento do ur amat gia a partir de uma dr que foi concebido te um envolveu inicialmen própria. O processo memória a e br so investigação de lho ba tra so en int multi-artista da figura pública do e vestígios acerca up Gr o Athos elo, o que levou o cênico Grande Ot rnardes de Be mem Sebastião diretamente ao ho

_almanaque cult _10

Moleque Tão Grande Otelo Dramaturgia e encenação: Luiz Humberto Arantes. Elenco: Anna Maria Rodrigues, Aryadne Amâncio, Bárbara Prata, Jhonny Charles, Karina Farnezi e Wellington Menegaz. Iluminação: Afonso Mansueto. Figurino: Rodrigo Salviano. Preparação Corporal: Jhonny Charles. Mais informações sobre a montagem ou sobre o Grupo Athos de Teatro: annapreetta@yahoo.com.br / wellmenegaz@yahoo.com.br


_música chico lúcio divulgação

_rpm está de volta ço que sempre ra ocupar um espa pa lta vo de tão es gentes, criativos Eles rock nacional. Inteli foi deles na cena do ardo, Fernando Deluqui, Luiz Ric e inovadores, Paulo Pagni reativam a máquina de sons . P.A ulo Pa e n vo Schia ssoas nestes anos ntou milhões de pe do RPM que enca ais que uma volta M . ões por minuto” luç vo “re tas tan de uma expectativa teriores) essa tem (depois de duas an tão mais maduros, egos menos es diferente. Os caras o representa em ntes do que o grup cie ns co e os ad Comparados aos infl to. en tam or de comp do surgiram termos musicais e an qu , década de 80 estão aí, juntos, quatro “beatles”, na M os rapazes do RP o, en ôm fen um como estrada. ontos pra pegar a de disco novo, e pr foi o Credicard desta nova viagem O ponto de partida ando fizeram o show de , qu Hall, em São Paulo l da banda no dia 20 de maio. cia ofi ão taç en es pr rea

_almanaque cult _12


Além da turnê nacional, a volta do RPM será realçada com apresentação da banda na quarta edição brasileira do Rock in Rio. É bom saber que a volta do RPM teve duas inspirações. O programa “Por Toda Minha Vida”, da TV Globo, exibido em 2010 e que contou pela primeira vez a história de um artista vivo, no caso a banda. “Não digo que tenha sido o fator principal, mas foi uma espécie de estopim. Já vínhamos conversando sobre um retorno definitivo desde 2008, mas compromissos individuais dificultavam as coisas. O programa nos deu a dimensão do que é realmente o RPM e decidimos voltar pra valer”, conta Luiz Schiavon. O segundo empurrão foi a Virada Cultural, dia 17 de abril deste ano, em São Paulo. A apresentação do grupo, depois de oito anos, no Palco Rock da Praça Júlio Prestes, levou o público ao delírio. Uma espécie de pré-estreia, onde os grandes clássicos e canções inéditas, como “Crepúsculo”, foram o cardápio perfeito para o banquete desse retorno, igualmente aguardado e bem-vindo. Novo disco: classic rock

a do novo CD rnando Deluqui fal Já o guitarrista Fe M atualizado, RP s inéditas. “É um que terá 11 cançõe ntos da banda, me mo res lho aos me Vamos que dá sequência e. ad rid nsagem e sono em termos de me a dançante, sic mú m co ck ro do continuar misturan desde o início. As letras (o faz coisa que a gente z está melhor do ndo bem e sua vo smo e sexo, Paulo está escreve altas doses de sarca que nunca) contêm o RPM de sempre mesmo. s. É entre outras coisa de tocar os sma e a facilidade me a é ica ím qu A iz Schiavon Lu a ist lad tec m”. O antigos hits també bateria s, da sa rá guitarras pe ressalta que have s atributos tro ou e os nic trô ele precisa, elementos s o som não noridade RPM, ma tradicionais da so lementa: “Já mp ulo Ricardo co será oitentista. E Pa e que é reconhecível logo nos ad temos uma sonorid as vamos nos ndos de música. M nda que não primeiros 10 segu ba a aremos sendo um atualizar. Continu os. O nosso lad tec de ão a inserç Killers, Muse economizará com e Th mo em fontes co , ao longo som novo beberá rso rcu s acidentes de pe lugar de u se e Blur”. Apesar do o e tev re mp RPM se da sua trajetória, o iores e mais importantes ícones ma s, e vida longa destaque entre os l. Boa sorte, garoto na cio na ck ro p do po ao rock’n’roll.

ta do RPM é uma iro. lista e acha que a vol Chico Lúcio é jorna musical nas veias do rock’n’roll brasile injeção de qualidade

“Quando o diretor Ricardo Waddington me ligou, em março do ano passado, fiquei emocionado, e comecei a conversar com Luiz Schiavon, Fernando Deluqui e Paulo P.A. Pagni sobre o imenso legado, o carinho dos fãs e a sensação de obra inacabada que deixamos. Pouco a pouco, com maturidade e profissionalismo, foi se desenhando a volta do RPM. O fato era que precisávamos de um novo CD de músicas inéditas. Em dezembro começamos a compor. A fluência e o prazer de retomar os trabalhos nos dava a certeza de que estávamos no caminho certo. Revimos o conceito de RPM e procuramos atualizar a sonoridade da banda, que foi pioneira na utilização da eletrônica no pop rock brasileiro, e constatamos que de lá pra cá muita coisa aconteceu. Mas nosso maestro Schiavon não ficou para trás e nossos recursos são o que há de mais moderno, tecnologia de ponta em áudio. Um repertório dançante, apenas duas canções mais lentas, letras que retomam nossa tradição politizada, mostram que o garoto de Olhar 43 cresceu e agora tem uma visão muito diferente dos relacionamentos”, observa Paulo Ricardo. Sobre o novo disco, informa que será lançado neste mês de maio, com produção da própria banda e capa de Sandro Akel. Observa também que o RPM se notabilizou por suas performances ao vivo e o novo show teria que dar continuidade a essa tradição de grandes espetáculos. “Então, o experiente Ulysses Cruz foi convocado para a direção, os cenários ficam a cargo de Zé Carratu, a iluminação com Marcos Olívio e os figurinos com Ciro Midena. Vamos retomar clássicos como a caveira de Rádio Pirata e uma de nossas marcas registradas, o raio laser. Com fome de bola, cheios de tesão e com a experiência dos anos, o RPM, que hoje se posiciona como “classic rock”, está de volta para ficar”, garante o vocalista do RPM.

_almanaque cult _13


_fotografia francisco júnior e equipe bibiana oliveira francisco júnior

_foto em pauta tiradentes onteceu o 20 de fevereiro ac fotografia Entre os dias 16 e de adentes”, festival “Foto em Pauta Tir des, como exposições, recheado de ativida bates, projeções e , de palestras, oficinas munidade local. A primeira co a ra pa s de ontece ativida a cidade mineira ac edição na históric Foto em Pauta realizado em do sete anos depois e já percorreu 12 estados Belo Horizonte e qu profissionais renomados, s brasileiros. Grande , Bob Wolfenson, JR Duran, so rro Ba o ici Cl o dio Edinger com , Gal Oppido, Cláu Cristiano Mascaro eram presentes. Entre as e Guto Muniz, estiv ofereceu um trekking al atividades, o festiv de São José e o Ciclo de rra fotográfico pela Se roximar-se do pensamento ap ou vis e qu s, eia os. Id afos contemporâne dos grandes fotógr ira de m a “II Mostra Mine Aconteceu també ro Cultural Yves Alves e nt Fotografia”, no Ce el de abertura. Realizar et sabor IPHAN, com coqu Tiradentes tem um z em ão siç po ex ta es tra e ad cid A . te eren completamente dif mpo passado, sendo te referências de um ual. Este paradoxo contribui at ens simultaneamente silenciosa das imaggrafos. o çã sta gu para a de tó fo s te didas por es generosamente ce do, de um mundo sem un m do s en ag im co das São o se limita ao barro . O fotógrafo fronteiras, que nã as nh rio das monta igrejas ou ao miné râneo e dialoga com todo po em nt co é mineiro s imagens agem sem texto da mundo o planeta. A lingu um r rsal do afeto po fala a língua unive O projeto Fotográfico o. nit infi s, ite sem lim os do festival um dos pontos alt Caleidoscópio foi s convidados documentaram no qual os fotógrafo idade de Tiradentes e un em imagens a com ivo principal desta ação sua cultura. O objet ão dos fotógrafos com a aç sociofoi promover inter gar força ao cunho comunidade e agre cultural do festival.

Caminhão Câmera-Fotográfica

Francisco Júnior na Mostra Fotográfica

Galeria do Instituto Cultural Yves Alves

Galeria de arte e café

Foto em Pauta

Galeria de fotos no QG do Foto em Pauta Exposição de fotos ao ar livre

_almanaque cult _14


O evento também marcou muito sobre o tema da fotografia digital e suas aplicações. O fotógrafo convidado, Claudio Edinger, quando palestrava sobre sua obra, disse em tom de brincadeira sério, que “quando chegarmos ao iPhone 10, não precisaremos mais de câmeras”. A frase repercutiu, gerou risadas na hora e comentários depois. Mas, o Cláudio levou a sério o que disse e saiu para clicar com seu celular. Fez lá suas imagens e selecionou uma delas para ser printada no QJ da Agência Nitro

Os fotógrafos Bob Wolfenson e JR Duran

O suvenir mais apreciado no Foto em Pauta

Galeria de fotos no QG do Foto em Pauta

Fotógrafo convidado Cláudio Edinger e o organizador do evento, Eugênio Sávio

O fotógrafo Kazuo Okubo no QJ da Agência Nitro

Noite de autógrafos com JR Duran

Visitantes da Mostra Fotográfica Mineira

com uma impressora e papéis fine art. E assim foi feito, tomando vida uma bela imagem das ruas de Tiradentes, com o característico foco seletivo do Cláudio. Essa imagem, no último dia do festival, foi leiloada e vendida por quase 5 mil reais. A obra e o fato realmente quebraram todos os paradigmas. Se o fotógrafo brasileiro, já tradicionalmente respeitado pela sua qualidade e tradição na fotografia mundial, o fato é que o Festival de Fotografia de Tiradentes foi um marco na história da fotografia no Brasil.

A artista plástica Bibiana Oliveira e Miguel participam do Foto em Pauta As crianças, como Miguel, aproveitaram para apreciar a fotografia

Para saber mais acesse: http://franciscojunior.com.br/blog/

O Projeto Câmera Obscura

_almanaque cult _15


_fotografia da redação divulgação

_vem aí o festival de fotografia do cerrado lação para “Sensibilizar a popu ar, com a olh do ia nc a importâ ar os sentidos premissa de educ a e de suas através da fotografi ades presentes múltiplas possibilid o objetivo é no cotidiano”. Este do Festival de o içã ed a nd , da segu do que acontecerá rra Ce Fotografia do . dia lân er Ub em , de 4 a 17 de junho MG/Uberlândia, sc Realizado pelo Se ido pela Vereda o evento é produz da Prefeitura Cultural, com apoio Secretaria da Municipal, através ter e Clic Mais as de Cultura, Album sta programação Fotografia. Uma va m a presença co ida olv será desenv ofissionais de conceituados pr shops com rk wo rá ve Ha . da área Paulo, Belo fotógrafos de São dia, palestras, Horizonte e Uberlân s locais e de ta exposições de artis dos destaques Belo Horizonte. Umico que terá as é o Congresso Técn e atividades. s seguintes palestra to e Criação” en am as “C 6, dia No os (treinamento com Vinicius Mat No dia 7, “Vídeo de ). ico teórico e prát mera DSLR” com Casamento com CâSegredo do TTI” Pepê Figueroa e “O dia 8, “Retrato . No com Pepe Mélega com Clicio l” cia So a afi gr to na Fo fia de Palco” com Barroso e “Fotogra Guto Muniz. s destacamEntre os workshop a” que será sic Bá se “Fotografia tógrafo Ricardo ministrado pelo fo “Do Portifólio a e s) ga va Borges (15 ério França (20 Exposição” com Tib

Vinicius Matos, um dos participantes do Congresso Técnico

_almanaque cult _16

vagas). Haverá também a “2ª Mostra Mineira de Fotografia” (apresentada no Festival de Fotografia de Tiradentes) que será aberta no dia 6 de junho, às 19h, na Galeria Sesc (Rua Benjamin Constant, 844). No mesmo dia e local, às 20h, Eugenio Sávio fará palestra sobre “A Fotografia Contemporânea Mineira”. Outra atração é “Retratos Urbanos”, exposição com trabalhos de fotógrafos da área social convidados, na Galeria Ido Finotti. Um dos destaques do Festival de Fotografia do Cerrado é o CaminhãoCâmera Fotográfica, que circulará por praças e escolas da cidade, explicando a origem do processo e estimulando crianças e jovens a refletir sobre a sociedade da imagem em que vivemos. No pátio do Mercado Municipal haverá um Varal Fotográfico, onde a comunidade poderá participar com qualquer imagem de tema e tamanho, inclusive podendo trocar suas fotos por outras também cadastradas. Além disso, exposições fotográficas serão mostradas em vários espaços da cidade. Segundo o produtor do evento, fotógrafo Ricardo Borges, o festival deste ano promete superar o anterior e traz como novidades o Curso Básico de Fotografia Digital, o Congresso Técnico para Fotógrafos e a 2ª Mostra Mineira de Fotografia. “O grande mérito do festival é integrar os participantes no universo da fotografia, permitindo-lhes novos conhecimentos, informações e troca de ideias. É a democratização da fotografia como arte disponível para qualquer pessoa”, enfatiza. As inscrições podem ser feitas, até o dia 4 de junho, pelo site www.cerradoemfoco.com.br. Mais informações no site e pelo telefone (34) 3212-9099.

Clicio Barroso falará sobre Retrato na Fotografia Social

Ricardo Borges, produtor do Festival de Fotografia do Cerrado


No Mercado do Turismo você encontra a viagem ideal para suas férias. Confira!

34 3229

1700

Bariloche e Buenos Aires

entrad a

+ 9x

Férias de Julho e baixa temporada

Férias de Julho

Baixa Temporada a partir de

Bariloche e Buenos Aires

08 noites. Saídas especiais com confirmação imediata. 02, 06, 10, 14, 22, 26 e 30 de julho

U$

1.906,00 *R$ 3.335,00

a partir de

Buenos Aires 03 noites

U$

Confirmação imediata Saídas 14, 21 e 28 de julho

680,00 *R$ 1.190,00

a partir de

Buenos Aires 02 noites

U$

Passagem aérea, hospedagem, café da manhã, city tour, traslados, 01 almoço e cartão de assistência. Saídas até 16 de junho.

615,00 *R$ 1.076,00

a partir de

Bariloche e Buenos Aires 06 noites

Passagem aérea, hospedagem, café da manhã, visitas, traslados, 01 almoço e cartão de assistência. Saídas até 16 de junho.

U$

1.207,00 *R$ 2.112,00

Preços em Reais convertidos em 12/05/2011, ao câmbio de US$ 1 = R$ 1,75 e sujeito a flutuação cambial.Incluem parte aérea e terrestre, por pessoa em apartamento duplo para saídas de São Paulo nas datas mencionadas; não incluem taxas de embarque; parcelamento: 30% de entrada + 09 vezes, em todos os cartões de crédito, pessoa física. Datas de saída e reservas sujeitas a confirmação, oferta de lugares limitada.

Caribe

a rad

ent

+ 9x

As praias mais fantásticas na baixa temporada e nas férias de julho

Férias de Julho

Ofertas na Baixa Temporada

Cancun

a partir de:

Saídas 12 mai a 20 jun 06 noites

Cuba: Varadero e Havana Saídas 12 mai a 30 jun 06 noites

Punta Cana

Saídas 12 mai a 24 jun 06 noites

Barbados

a partir de:

U$

a partir de:

U$

a partir de:

Saídas 12 mai a 18 jun 07 noites

U$

U$

Confirmação Imediata

1.159,00 * R$ 2.017

1.430,00 * R$ 2.488

1.393,00

Punta Cana Saída 01 jul 07 noites

a partir de:

U$

1.845,00

Saída 10 jul 04 noites em Varadero 03 noites em Havana

a partir de:

U$

1.899,00

a partir de:

U$

1.470,00

a partir de:

U$

Cuba

Cancun

* R$ 2.424

Saídas 01 a 24 jul 06 noites

1.333,00

Barbados

* R$ 2.319

Saída 23 jul 07 noites

* R$ 3.210

* R$ 3.304

* R$ 2.558

1.373,00 * R$ 2.389

Preços em Reais convertidos em 11/05/2011 sujeitos a flutuação cambial. Incluem parte aérea e terrestre, por pessoa em apartamento duplo para saídas de São Paulo nas datas mencionadas; não incluem taxas de embarque; parcelamento: 30% de entrada + 09 x. Reservas sujeitas a confirmação, oferta de lugares limitada.

Santiago

entra

Feriado de 15 de agosto

d

+ 9x a

Santiago está cada dia mais bela e cativante. Conhecê-la é também sentir o carinho e a hospitalidade desse povo amigo e acolhedor - Passagem aérea conforme descrito abaixo; - Transfer in/out; - City tour;

- 03 noites de hospedagem com café da manhã; - Seguro Viagem Travel Ace Turista até 69 anos; - Passeio de 1 dia em Valle Nevado;

a partir de

U$

999,00

valor em apartamento DBL por pax + taxas

Saídas dias 12 e 15 de agosto

Taxas de embarque, seguro e combustível: não incluídas, consulte. Preços sujeitos a reajustes sem aviso prévio e a disponibilidade de reserva. Formas de pagamento: 30% de entrada + taxas à vista e saldo em até 9x (parcela mínima de R$ 100,00 nos cheques (com aprovação da ficha TCN) ou nos cartões VISA, MASTER, DINERS ou AMEX.

entra

Voo direto para suas férias

d

Ganhe tempo e comodidade durante sua viagem, com os fretamentos sem escalas ou conexões. Lugares limitados!

+ 7x a

Punta Cana

Cancun

Riviera Maia

Orlando Fly & Drive

Aéreo saindo de Viracopos, 7 noites com all inclusive, traslados e seguro.

Aéreo, 7 noites com café da manhã, city tour, traslados e seguro.

Aéreo, 7 noites com all inclusive, traslados e seguro

locação de carro com seguro CDW e KM livre e seguro.

Saídas as segundas - 25 abril a 13 junho

A partir de R$ 508 + 9x R$ 225

U$

2.533,00

Saída aos sábados - 21 maio a 11 junho

A partir de R$ 502 + 9x R$ 221

U$

2.491,00

Saídas aos sábados - 21 maio a 11 junho

A partir de R$ 592 + 9x R$ 265

U$

2.977,00

Saídas 1 e 22 junho

A partir de R$ 512 + 9x R$ 228

Hospedagens em hoteis internacionais, entradas para shows e parques no exterior, entre outros itens, saem mais em conta se comprados com cartão de crédito direto com a agência de viagens no Brasil.Isso porque o IOF cobrado sobre os gastos feitos com esse meio de pagamento no exterior subiu de 2,38% para 6,38%, em 28/03/2011. Preços por pessoa em apartamento duplo exceto Orlando Fly e Drive.Preços em Reais convertidos em 11/05/2011 sujeitos a flutuação cambial. Incluem parte aérea e terrestre, por pessoa em apartamento duplo para saídas de São Paulo nas datas mencionadas; não incluem taxas de embarque; parcelamento: 30% de entrada + 09 x. Reservas sujeitas a confirmação, oferta de lugares limitada.

Consulte-nos outros destinos:

34 3229 1700

Av. Cipriano Del Fávero, 596 - Centro

U$

2.564,00


_diário de bordo carlos segundo carlos segundo

Praia de Santa Mônica

Predios downtown

_lágrima pra quem tem de pouso do 737 Às 17h56, o trem costava em solo da Copa Airlines en Havia se passado norte-americano. a partida do 13 horas desde minh a visível. Também er o Brasil e o cansaç s , estávamos 4 hora pudera, além disso se e qu rio rá so” ho a menos no “confu de egada do saguão ch na go Lo . va inicia e qu ar pude confirm desembarque, eu os em EUA. Muita m va tá realmente es ta nos “outsiders” polícia e muita revis e igo m . Mas nada qu que chegavam co e qu ui, aq rélis mortal tirasse o ânimo do z ve a eir im pr ver pela se preparava para fora das fronteiras do ibi ex r se e seu film da Terra Brasilis.

Cezar

não, o hotel em Por coincidência ou ia ficava em um que me hospedar e é muito conhecido bairro que de nom . O hotel abrigava ica nosso: Santa Môn , gente dos quatro muitos estudantes . Alguns mais, cantos do mundo sados. Australianos outros menos, ou a América que atravessavam do dólar local, a alt a aproveitando que a fotografar tudo chinês que buscav se e qu ão m ale a, tin atravessava sua re Pacífico, nigeriano do aia pr na ia rd pe a de conforto e que fugia em busc e claro, muitos oportunidade, eu, mexicanos.

_mais cult _18

Cult indica

34 3229 1700 Av. Cipriano Del Favero, 596


7th tra a cidade como ou Los Angeles é um m co as m , es dos Yank qualquer da terra o, por eressantes. Primeir int os tiv ra at alguns tudo e as a do cinema. Qu se tratar da morad s, no ica er m los norte-a que é produzido pe r po de se a su m ema, te em matéria de cin do do ta es o eir im pr ro ali. Segundo, por se to r como medicamen ica ind a lá de o lad e qu , os en ais, nada m anti-stress, nada m e o ad fic rti ce m mo, co Cannabis. Isso mes to en m ta tra se es o esm tudo. Mas nem m rta ade que fecha a po cid a r ita ag a da aju hã. an m da 2 s os dias às para balanço todo erra, lat Ing lha ve e a ro a bo Confesso que prefi ar O . e muito mais úmida bem mais maluca e, nt ita irr o de uma sequidã de Los Angeles é o pra suar. não dá nem mesm Moca - Museu de Arte Contemporânea

Folder

João Netto - ator - e eu

Mágico

Landmark Theatre

Tudo correu muito bem durante o Los Angeles Brazilian Film Festival. Algumas celebridades, imprensa pra todo lado, festas e um perfume de película nacional espalhado pelo Landmark Theatres, palco dos quatro dias de festivais. Uma verdadeira invasão brasileira na terra do cinema comercial. Meu filme passou na tarde de sexta-feira. Na plateia, entre outros, estava Rodrigo Santoro. E as meninas que me perdoem, mas o bichinho é esquisitinho. Muitos gostaram do filme, outros estranharam, alguns detestaram, como não era de se duvidar, e eu prefiro assim. Santoro disse que seu estranhamento foi positivo e eu me senti lisonjeado com o comentário, numa sequidão daquela, não pude nem mesmo chorar de emoção. Haja lágrima para vencer o clima.

_mais cult _19


_astrologia melissa neves divulgação

_aproveite as fases da lua

Neste mês falarei sobre os efeitos da Lua Crescente, que entra inicialmente a 19º de Leão, às 20h34, no dia 10 de maio de 2011, e vai até dia 17 de maio de 2011, às 11h. Nas próximas edições falarei sobre outras fases da lua em sequência. Lua crescente Esta fase da lua crescente acontece quando o sol está a 90º de distância da lua. A lua começa sua marcha orbital para o Leste, e aproximadamente 3 dias depois, uma pequena extensão do lado iluminado revela-se à direita da lua. À medida em que a luz vai crescendo, dizemos que a lua está crescendo. A luz refletida da lua é progressivamente maior. Agora pode ser vista a metade da lua. É um aspecto de crise e resistência. Não é hora de evitar situações e nem desistir delas. Temos que adicionar desejos e objetivos ao nosso caderninho de sonhos a realizar e estarmos mais

_mais cult _20

fortes para concretizá-los no futuro, sendo que esta é uma hora de definir, para depois direcionar. Temos que colocar tudo pra fora, crescer pra fora. Naturalmente começaremos a vislumbrar a possibilidade do novo em nossas vidas, mesmo sabendo que nem todas as intenções se concretizam, mas as que um dia chegarem a se concretizar, foram um dia peneiradas e moldadas sob a luz da lua crescente. Bom para: * Cortar o cabelo * Não iniciar dietas neste período * Tratamento de pele * Ganhar peso ou massa muscular * Analisar propostas, assinar contratos e novos empreendimentos * Investimentos, receber títulos em atraso * Favorável para viagem * Começar cursos ou novos trabalhos * Trabalhos de vendas, contratar pessoas * Relacionamentos afetivos iniciados aqui terão maior chance de ser duradouros

ijam esforço físico * Atividades que ex * Lançar produtos ssoas neste * Quem ajuda as pe muita satisfação m co o iss faz , período o mais dispostas a * As pessoas estã sair de casa * Plantar xertos * Transplantes e en te lt 71, anteriormen Como escrevi na Cu e sua influência lua sobre as fases da imento (fator no período do nasc rtância para a po im que é de grande a mapa natal), agor um de ão aç interpret , te en separadam falo das fases da lua mento do efeito ita ve ro ap or para melh destas fases.

mapa sição para fazer o seu Melissa está a disposa.astro@hotmail.com pelo e-mail: melis


_sustentabilidade

_eco instituto é o primeiro a medir co² em uberlândia

karen cardoso serifa comunicação gfxtra

s países, como os Em relação a outro e é responsável Estados Unidos, qu ões mundiais, por 21% das emiss es de toneladas, hõ bil totalizando 5,9 asil parecem os números do Br das emissões), insignificantes (1,3% co o m esse tipo mas a preocupaçã de, afinal, mesmo an de poluição é gr do comparada a sendo baixa, quan res, essa prática é países mais poluido . de e todo o planeta prejudicial à saúd a , sa realidade Para minimizar es a aliada à nova rn to se tecnologia eservação do mentalidade de pr tituto, ligado a planeta. E o Eco Ins do Paranaíba, é le Va l Fiemg Regiona r para Uberlândia o primeiro a traze edir a emissão uma maneira de m , dos veículos as de CO² de empres residências, de é at automotores e sor. através do Ecosen CO² e outros “A concentração de erfere int s so efluentes gaso de de vida da ali qu na te diretamen ue nseq ntemente, das pessoas e, co e nos processos. na produtividade é possível coletar Com o Ecosensor ormar empresas, dados precisos e inf responsáveis governos, enfim, os s ou privados, co bli pelos espaços pú do nosso ar e sobre a qualidade lemas advindos solucionar os prob ando concebemos dessa realidade. Qu os na melhoria da o projeto, pensam e das condições qualidade de vida ssoas”, conta o de trabalho das pe g Instituto e da Fiem presidente do Eco o ranaíba, Pedr Regional Vale do Pa Lacerda.

_mais cult _22

Consequências da má qualidade do ar na saúde humana Em ambientes com grandes concentrações de CO² e baixa umidade do ar, sintomas como dores de cabeça, falta de concentração e sonolência são comuns entre as pessoas que ocupam o espaço. Reações metabólicas importantes também podem ser observadas e é por isso que o monitoramento da qualidade do ar é indispensável à saúde, se tornando um diferencial competitivo para empresas que produzem ou prestam serviços. Especialmente aquelas que concentram pessoas em seus prédios, como academias, escolas, agências bancárias, shoppings, entre outras. Como funciona O Ecosensor é um projeto que utiliza componentes eletrônicos de baixo custo que trabalharão em um determinado espaço medindo a concentração de CO², temperatura e umidade em ambientes que antes não eram controlados. Inicialmente, o hardware do projeto está configurado para controlar a qualidade do ar, mas pode ser modificado e captar outros gases, o que aumentará, assim, a sua aplicabilidade. De acordo com um dos engenheiros responsáveis pela equipe técnica do projeto, Roberto Sugayama, o sensor pode ser utilizado para monitorar ambientes fechados, chaminés de indústrias, automóveis e até fazendas com criação de gado. “O desejo é que com estes números, que obtemos a cada 10 segundos, mostremos a


realidade para que a emissão seja diminuída a cada momento, seja através de ações da própria empresa que utiliza a medição, como também da população e de órgãos do governo competentes”, afirma. Site em funcionamento O Eco Instituto já está com o medidor em funcionamento. De tempo em tempo os valores são atualizados, mantendo qualquer um informado

das emissões de CO² do prédio da Fiemg Regional Vale do Paranaíba, onde estão instalados os sensores. Para conhecer os números, basta acessar o site http://www.inderc. org.br/co2/. Os empresários e até mesmo a população que tiver interesse em saber mais e implantar o projeto Ecoescolha, deve entrar em contato com o Eco Instituto através do telefone (34) 3230-5232 ou pelo e-mail projetos@cintap.com.br.

_mais cult _23


_sustentabilidade ludimila rodrigues serifa comunicação gfxtra

_consumidores e investidores preferem empresas sustentáveis o constantemente As empresas estã udança. Contratam em processo de m ais m seus profission consultores, envia vos no os e exigem que para capacitação o stã ge a eendam contratados compr e responsabilidade a se ba r po que tem ocessos pr el, áv nt ste su gia incorpora tecnolo tos. bientalmente corre e procedimentos am r se a a ss pa ntável Uma empresa suste e agente local para nt rta po im o m vista co uindo ambiental, contrib a promoção socio icos ôm on ec os aspectos diretamente para e ad ilid ab nt ste o de su e sociais. O conceit : es sõ en ro dim é baseado em quat l. Este ambiental e cultura l, cia so , ica ôm econ do iza lor va cada vez mais posicionamento é la pe e es or laborad pelos acionistas, co . de ida un m co própria

_mais cult _24

Afinal, o que é sustentabilidade empresarial? A sociedade, cada vez mais consumidora, apresenta uma pressão constante sobre as empresas e suas práticas ambientais. Isso cria necessidades de adaptar seus procedimentos ou de mudar suas formas de agir. A nova adaptação ambiental da empresa e as mudanças de hábitos internos receberam o nome de sustentabilidade empresarial. Desta forma, muitas empresas estão definindo um conjunto de práticas que procuram demonstrar o seu respeito e a sua preocupação com as condições do ambiente e da sociedade que estão inseridas. Empresa adota política de sustentabilidade Promover a conscientização em relação ao desperdício de recursos, adotando a responsabilidade ambiental como hábitos de vida, é o objetivo da agência de publicidade Fórmula P. A empresa adota a política de economia de recursos, prática que incentiva mudanças nos hábitos de seus colaboradores. “Para demonstrar que estamos lado a lado com os colaboradores na luta pela mudança dos hábitos que agridem o meio ambiente lançamos mão de uma série de estratégias, entre as quais está o estabelecimento de metas a serem cumpridas”, explica Paulo Fernando, presidente da agência. Cada colaborador possui uma caneca personalizada com uma tarja contendo informações sobre responsabilidade ambiental. Além disso, todos receberam um comunicado informando a abolição do uso de copos descartáveis dentro da empresa. Nos espelhos dos banheiros foram colados adesivos reforçando a importância da economia das toalhas de papel e um lembrete nos computadores sempre que alguém solicita uma impressão. “A empresa entende a importância de estar em sintonia com o mundo e o meio ambiente, e está cada vez mais empenhada em contribuir positivamente”, conta Mônika de Souza, diretora executiva. A Fórmula P possui um trabalho de manutenção e acompanhamento dos objetivos propostos realizado pelo RH da agência, que age como supervisor, sempre mantendo contato com os profissionais e seus respectivos gestores. “A ideia é não deixar os maus hábitos retornarem e manter os profissionais inteirados da política da empresa”, completa Mônika.


Pense verde No Centro Completo de Oftalmologia - HCO, em Uberlândia, as ações socialmente responsáveis também fazem parte do dia a dia da empresa, além de participar de ações mundiais em prol da sustentabilidade, como a Hora do Planeta, evento mundialmente conhecido por “Earth Hour”. Os colaboradores são permanentemente incentivados e orientados a adotar ações que visam evitar o desperdício de materiais. A campanha “Um por todos e todos por um” é um dos exemplos de ações desenvolvidas pelo HCO neste sentido. Mensalmente, o jornal interno da empresa traz instruções para o bom uso de materiais e equipamentos, além de abordar temas relacionados à saúde, por exemplo. “O objetivo desta campanha é orientar os funcionários sobre ações diárias que podem ser facilmente adotadas, melhorando a qualidade no atendimento e contribuindo com a proposta de responsabilidade social da empresa”, explica o analista de marketing do HCO, Anderson Costa. Também foi abolido o uso de sacolas plásticas, passando a utilizar as de papel reciclado, e copos descartáveis, substituindo-os por canecas personalizadas com o logotipo do centro oftalmológico. Com essa iniciativa, o consumo dos copos caiu em 60% - semanalmente eram gastos 1500 unidades. Atualmente são 600. “Agora, cada funcionário tem sua própria caneca, que pode ser lavada e reutilizada. Assim, diminuímos consideravelmente a quantidade de copos descartáveis jogados fora diariamente. Os copos descartáveis são utilizados apenas pelos clientes”, diz Anderson. O hospital dispõe ainda de adesivos que são afixados em diversos locais, como os banheiros, próximos a interruptores de luz, elevadores, entre outros, lembrando os funcionários da necessidade de economizar energia, água, materiais de escritório e jogar o lixo na lixeira, por exemplo. “Os adesivos são colocados em lugares estratégicos, que chamam a atenção do funcionário e são trocados regularmente. A equipe do almoxarifado também fica de olho e ajuda a controlar o uso desses materiais”, finaliza Anderson. O HCO também adotou a coleta seletiva de lixo. Cestos de lixo orgânico, papéis, plástico e metais foram implantados no hospital. O lixo é manuseado de forma correta para que possa ser encaminhado para a reciclagem. É válido ressaltar que a arquitetura do hospital foi concebida com responsabilidade ambiental. Na recepção é utilizada luz natural para iluminar mais de 50% do espaço. Os jardins são irrigados com água de uma mina existente embaixo da estrutura do hospital.

_sustentabilidade cult _25


_sustentabilidade ludimila rodrigues serifa comunicação gfxtra

_consumo consciente, prática de cidadania uição nte é uma contrib O consumo conscie rante ga a e solidária que voluntária, cotidian É agir . ta ne da vida no pla a sustentabilidade ais, du ivi ind s de necessida não só visando as na s em conta os reflexo mas também levar nte. bie am omia e no meio sociedade, na econ do es str sa do pelos de Encontrar um culpa nte, consumo conscie No . do áli mundo é inv rcela pa a um m tê s do , to se algo está errado de. ida bil sa on sp re de

Recentemente, a revista Rossi - especial Sustentabilidade, do grupo Rossi Residencial, entrevistou o diretorpresidente Helio Mattar, do Instituto Akatu (organização não-governamental fundada há 10 anos para orientar os consumidores a comprar de olho no longo prazo e na coletiva). Mattar acredita no aumento da percepção brasileira e trabalha em busca da sociedade sustentável desde o final dos anos 80, quando ajudou a fundar a ONG Pensamento Nacional das Bases Empresariais - PNBE. Seu novo desafio é levar para as escolas o pensamento de que o equilíbrio no consumo traz oportunidades para pessoas e empresas coexistirem em um mundo sem grandes problemas climáticos e violência. Para o presidente da CDL Uberlândia, Celso Vilela, a sustentabilidade vai além de ações de preservação do meio ambiente e ações políticas. “Começa por cada um de nós, enquanto cidadão e consumidores. Por isso, a Empresa Cidadã, um programa que visa fomentar ações e projetos sociais no varejo, incentiva e capacita os associados da entidade para que possam solucionar problemáticas sociais e contribuir para um mundo mais sustentável”, explica. Ainda na visão de Celso, cada vez mais, o consumidor precisa estar atento à forma de divulgação do produto e venda, bem como a embalagem utilizada. “Hoje, muitos consumidores estão atentos à origem desse produto e isso é consciência e respeito à sustentabilidade, a cada um de nós enquanto indivíduo e, consequentemente, ao planeta”, afirma Celso Vilela.

_mais cult _26


árias Mudanças necess consome 25% mais de ida an m Hoje, a hu vação da capacidade de reno recursos do que a ução od pr e s de consumo Terra. Se os padrõe umas alg i qu da ste patamar, se mantiverem ne neta pla um de ais m ssário décadas será nece ág de ua, r as necessidades Terra para atende sa situação Es . s da população energia e alimento ra mudar pa e ta a no plane pode dificultar a vid consumo. r das escolhas de isso é preciso parti ciente O consumidor cons e ado sobre produtos m or inf Estar sempre tados é ra nt co ou s do iri adqu serviços que serão mãos o nsumidores têm em co Os l. ta en fundam cabe a o, iss r Po ação social. poder de transform presas em , as or ed ec como forn cada um escolher os an , am os direitos hum éticas que respeit da ol do planeta em pr os limites naturais ssez de ca es a , Neste sentido sustentabilidade. apenas a ad br co r se não pode recursos naturais ido um res também aos cons às empresas, mas o. ra sua exploraçã que contribuem pa Dando o exemplo , através do Vale do Paranaíba A Fiemg Regional rtantes no po nvolve ações im Eco Instituto, dese ade em ilid ab nt rmar a suste sentido de transfo físico e do ço pa es u se ativo do um princípio norm idades un ionários. “Todas as seu quadro de func ios ór at ific coletores class ores são equipadas com ad or lab co e , os usuários de resíduo. Assim ações m or inf as s da to prática podem colocar em resíduos ciente e gestão de ns co o um ns sobre co a let Co encontros sobre que recebem nos Eco do s to oje gerente de pr Seletiva”, conta a Dias. Instituto, Daniela

Sugestões de práticas visando o consumo consciente: - Comprar roupas, alimentos e outras mercadorias na medida certa para o consumo individual ou da família, visando evitar ao máximo o desperdício. - Gastar água e energia somente o necessário, evitando ao máximo o desperdício. - Optar pelo uso de combustíveis verdes (biocombustíveis), evitando os combustíveis fósseis (gasolina, diesel, etc). - Reutilizar produtos e bens naturais sempre que possível. - Adquirir eletrodomésticos (geladeiras, microondas, etc) que funcionem com baixo consumo de energia elétrica. - Promover a separação e reciclagem do lixo. - Usar sistemas que evitem o desperdício de água e energia nas residências. - Valorizar e adquirir produtos de empresas que demonstram preocupações sociais e ambientais. - Adquirir produtos somente com emissão de nota fiscal. - Cobrar das empresas, através de sugestões construtivas, a melhoria de produtos e serviços, visando a redução do impacto ambiental. - Divulgar e participar, sempre que possível, de campanhas que visam a prática do consumo consciente. - Utilizar sacolas retornáveis para transportar os produtos adquiridos em supermercados. - Valorizar o consumo de produtos orgânicos que, além de serem benéficos à saúde, a produção envolve práticas de respeito ao meio ambiente.

ota o o básico do Sesi ad A escola de ensin propõe e qu el, ossustentáv modelo Escola Ec a Agenda r ta en m ple para im uma contribuição idas de ações desenvolv 21 local, por meio “Isso . de r toda comunida pelos alunos e po ncia de ciê ns co a tomada de proporciona-lhes no seu m de po ais du s indivi que simples atitude ssalta re l”, o ambiente globa conjunto melhorar em o çã a conscientiza Daniela. Promover otando a io de recursos, ad díc er sp relação ao de bito de vida, ambiental como há responsabilidade e Fórmula P, ência de publicidad é o objetivo da ag recursos de ia ica pela econom que possui a polít us se de os bit ças nos há e incentiva mudan colaboradores.

_mais culta _27


_recicla cerrado caroline morais divulgação

_espaço cultura verde uto ando nós, do Instit Tudo começou qu uma de ail m eum mos Ipê Cultural, recebe qu s e através de pessoa casa feita de Pet, uos. síd re trabalho com conheciam nosso vocês e qu or e vinha: “P E a pergunta sempr te en alm Re . ?” sa assim não fazem uma ca eçar? m co o m co as m ia, era tentadora a ide locar mpo resolvemos co te um alg o ad ss Pa do ei br lem . Logo me a ideia em prática e tinha do, que é biólogo an rn Fe o meu prim BA s na instituição TI feito alguns curso ura. iva e Bio-Arquitet uit - Tecnologia Int r nesse da aju s os para no Então, o convidam ia em nc riê pe ex e ha curso projeto, já que tin bioconstrução. obra. para ele e mãos à Passamos a ideia para a ios ár ss ateriais nece Levantamos os m . Com ão aç pt ca de os atrás construção e fom mos ta s e voluntários es a ajuda de parceiro que o ar tiz poucos concre conseguindo aos ra ltu Cu ço pa ideia. O Es antes era só uma o nd se tá es , os m nomina Verde, como já de o çã tru cnicas de biocons construído com té de s , que são saco como superadobe argilosa, nchidos com terra ee pr polipropileno PET’s partir de garrafas “pet-tijolo” feito a wood rd co , eia ar ou rra te preenchidas com

técnica, que usa tocos de madeira e massa de terra com serragem, areia, cal e cimento, e solo cimento, conhecido também como tijolo ecológico, que usa uma mistura de solo, água e o mínimo de cimento. O espaço contará com um quiosque, uma horta orgânica, um centro de triagem e um de oficinas. O intuito desse projeto é oferecer à comunidade um espaço onde possa contar com atividades de educação ambiental e também eventos culturais. As técnicas de bioconstrução, de horta orgânica, formas de separação de resíduos sólidos recicláveis e até mesmo aulas sobre segurança alimentar serão parte das atividades de educação ambiental oferecidas pelo instituto. Receberemos escolas, universidades e demais interessados em conhecer o espaço. Conheça um pouco deste espaço:

Espaço Cultura Verde

Muro PET Tijolo

Caroline Morais é coordenadora ambiental do Instituto Ipê Cultural. Contato: carol@ipecultural.org.br

_mais cult _28


_espaço pet antonio neto arquivo pessoal

_dog model, agora também no Brasil alidade setor pet é uma re A O crescimento do m. bé m ta es ad vid no em nosso país e as estamos apresentando e grande novidade qu ramenta auxiliar no fer a um el, od m g é o do dor do profissional tosa desenvolvimento ar o dog rm fo ns tra de e ad ilid brasileiro. Pela fac raças que frequentam os is se tornou model nas principa sa, a sua utilidade to e o nh ba de O dog salões s. re do sa meio aos to muito comum em ação ou rm fo em r, do sa to eo model permite qu s técnicas, nte, aprimore nova profissional experie u estado inicial como se ade ao tendo o boneco em e dando a oportunid lhida e o um bloco de pelos co es ça ra na lo árm fo praticante de trans arte. er uma verdadeira profissional de faz ado o dog o e tosa têm utiliz As escolas de banh de pelo sintético e fácil cão model por ser um de conhecer nos têm a chance alu is po , eio manus mbém as ta e s da e são tosa as raças comuns qu determinadas regiões. s em que são mais rara que ele boneco de tosa é Outra facilidade do s em cima de uma mesa de ra pode ficar várias ho

tosa, e se caso o aluno não terminar a tosa, ele pode voltar a tosar o mesmo boneco no dia seguinte, para um perfeito aprendizado dos padrões de tosas. Outra grande vantagem é que o número de acidentes nas escolas de banho e tosa se tornam inexistentes, pois os alunos passam a manipular um boneco e não um cão de verdade. No Brasil temos um campeonato voltado para tosadores, conhecido como Groom Brasil, que este ano abrirá algumas classes especiais: Tosa do Bem, na qual os profissionais estarão trabalhando com cães de abrigo, Cat Groomer, esta classe dá uma abertura para os profissionais especialistas em gatos mostrarem seu trabalho e também quebrarem o mito de que gatos não frequentam os salões de banho e tosa. A outra classe especial é a do dog model, que tem a grande vantagem que o pelo será padrão e o tosador poderá treinar de forma sistematizada, sem que dependa de um cão de pelagem e comportamentos adequados para competição. Outro benefício que o dog model tem é de ser um modelo de apresentação aos clientes que querem escolher uma tosa quando vão até um salão de banho e tosa. Confira aqui algumas fotos do dog model, esta grande novidade que acaba de chegar ao Brasil. Antonio Neto Dog Groomer www.esteticanimal.com.br

_mais cult _30


_mostra cult denise afonso divulgação

_móveis e acessórios vintage ntigo”, mas foram Eles têm cara de “a ca lavra ‘vintage’ signifi repaginados. A pa ”, mas ho vin lês, “safra de literalmente, no ing um ou nh ga e se sentido ela ultrapassou es ção e ra co de da do un m novo significado no

da moda: nestes meios, vintage designa peças do século 20 que se tornaram referência de uma época. Para facilitar: são objetos que nossos pais e avós tinham e que agora voltam repaginados para marcar presença em nossas casas.

Dê um toque ‘cool’ à sua decoração com estas peças que marcam presença! Minirrefrigerador Retrô, da Brastemp, saiu dos anos 1950 diretamente para a casa contemporânea. Ele exibe características marcantes da época: pés-palito cromados, puxador como os dos refrigeradores antigos e a logomarca dos anos dourados, que foi retomada para reforçar o ar nostálgico.

Batedeira Stand Mixer, da Kitchen Aid, um clássico do design. Gaveteiro metálico presente em duas tendências atuais da decoração mundial: upcycle e o vintage industrial. As gavetas receberam pintura epóxi e são irregulares devido ao seu uso anterior, da desmobilia. Banco Tam Tam, desenhado pelo designer francês Henry Massonet, em 1968, foi reeditado com cores de arrasar. O clássico do design da década de 1970 aparece nas linhas Kristal, Pop, Fluo e Metalizado.

_mostra cult _34

Cimo Limon Longarina de cinema. Fabricação Móveis Cimo, década de 50.

Poltrona com braços de madeira maciça, década de 50, estrutura em metal revestida com couro ecológico, da desmobilia.


As luvas de borracha deixaram de ser comuns depois que ganharam um acabamento fofo, com tecido plissado de bolinhas, da Kitsch Kitchen

Relógio e despertador Trim, funciona à corda, da Tok&Stok

Abajur Ava de madeira torneada e laqueada, da Bertolucci Moringas. Ter água na mesinha de cabeceira é essencial. Pintadas à mão pela artista Luciana Pivado, da Coisas da Dóris

Cadeira Buterfly ganha pin-ups em tecido de algodão, da Garimpo+Fuxique

Rádio Trend é uma releitura do design da década de 50. Feito de plástico, da Benedixt

Vestido de renda francesa

Bota-sapato retrô da J. Gean, descompromissada e repaginada Bicicleta retrô da marca americana Achielle

Vitrola-Rádio Retrô Crosley Classic Vinil, CD, SD, AM/FM

_mostra cult _35


_mostra cult _36


_mostra cult _37


_mostra cult _38


_móveis planejados publi editorial mauro marques

la maison, especializada em móveis planejados

os de emora seus 10 an A La Maison com ndo seu da oli ns co , dia lân mercado em Uber com a qualidade na da comprometimento s e fortalecendo ain s. iço iro prestação de serv rce pa e s te en cli seus mais a relação com ece arca Favorita, ofer titivos, Revendedora da m pe m co s sto dade a cu para produtos de quali s do mpleta de modula e m com uma linha co ho r, te ea th e rios, hom tos oje cozinhas, dormitó Pr s. e áreas de serviço officce, banheiros ais ion ss ofi pr r iados po personalizados cr conciliam nam soluções que cio or op pr s do ina tre . de ida til rsa orto e ve modernidade, conf tagem uma equipe de mon A La Maison tem , os jad ne móveis pla especializada em oferece de entrega e ainda o az pr u se a eit resp um ano, r po m ge ta de mon os. assistência técnica an fábrica de cinco além da garantia da . Teremos muito Agende sua visita . prazer em recebê-lo

móveis planejados e eletrodomésticos

La Maison Móveis Planejados Av. Rondon Pacheco, 1401 Fone (34) 3217-8900 lamaisonudi@uol.com.br

_mostra cult _40


_teenagers cindy freitas divulgação

_playlist nossa de cada dia entre que gera polêmica Se existe um tema gosta um da Ca . l da música adolescentes é a ta jo ne rta se am os que am de uma coisa. Há tros, como que amam funk. Ou os e , rio tá universi vem ou s 99,99% das veze é o meu caso, em am am e qu os nal. E ainda música internacio gar as jul é je ho de s o dos dia s que Restart. O absurd ica ús musical. Ok, há m pessoas pelo gosto e. ad rd ve é a escutar, isso a gente não aguent Cada por isso? Para quê? m ué Mas ofender alg e quer. qu o ve ou o nt rta er, po a um gosta do que qu um e qu da é determinar o r Se E mais absurdo ain . xo se u se o escutar pelo pessoa deve ou nã vir ou ve de se o dizer que nã homem não quer ser mulher Lady Gaga, como ou rs ea Britney Sp aiden ou ém de ouvir Iron M não impede ningu ser gay um faz menino nenh AC/DC. Isso não Tenho . ho ac -m ser mulher ou menina alguma ga e Ga , ey itn Br m ve que ou amigos (homens) s tro ou am para o que os m Katy Perry e não lig ve ou e qu s o tenho amiga izes. dizem, assim com fel o sã te en alm ors e igu Metallica e The Do é: palavras finição de música A mais perfeita de , podem m a sair da cabeça ritmadas que custa do As s. itas ou viciante ser horríveis, perfe ente am m tre ex r podem se primeiro segmento êo ad (“c TV da las ser aque irritantes. Podem cê vo , va aqui? Você sabe riachinho que esta ca em ente aquela que to viu!”) ou simplesm de repente, , cê vo e i e você va todo santo lugar qu is anos e ela (2009 foi há do se pega cantando horríveis As ei de Poker Face). ainda não desenjo prefira cê vo e alquer uma qu incluem toda e qu ouvi-la. ser surdo a ter de

_bem cult _42

As perfeitas normalmente são as de letra linda, ou aquelas nostálgicas (“1, 2, 3, not only you and me”, adivinha de quem é). As viciantes, como seu nome já diz, são as que te induzem a ouvir aquela música 20 vezes seguidas sem que você enjoe dela. Gostar de músicas antigas ou recentes vai muito de cada um. Beatles e Michael Jackson serão eternos para alguns (particularmente, adoro Every Breath You Take, do The Police), e para outros, essa é a era dos beliebers (tradução: os que acreditam em Justin Bieber, ou seja, os fãs dele. É sim, é aquele menino, e meio mundo copia o penteado dele). Sendo tão camaleônica, digamos assim, música existe para todos os gostos. Com tudo o que se pode ouvir hoje, é muito difícil - para não dizer impossível - uma pessoa não gostar de absolutamente nada no mundo da música. Se você gosta de Restart, fique à vontade para pirar com o Pe Lanza (não sou fã, mas enfim). Se você tem todos os CDs da Britney, ignore quem acha que ela é prostituta. Se você gosta de Nirvana, eternize Kurt Cobain sem medo de ser feliz. Por fim, se você gosta de funk, desça até o chão, contando que saiba dançar e não simplesmente faça como se tivesse Parkinson (e funk não é desculpa para striptease nas festas de 15 anos. Deixe isso com os go-go boys). Seja feliz na sua música e use e abuse do iPod. Sem estourar os tímpanos - eles agradecem. Cindy Figueiredo Freitas é uma adolescente de 15 anos, que nesse momento está ouvindo Drop Dead Beautiful (Britney Spears), e está sendo feliz com a música. E adora conhecer uma música antes que ela faça sucesso. fale com a Cindy www.netcult.com.br/teenagers


_rinoplastia

_cirurgia estética e funcional do nariz

a) é um dos . do nariz (rinoplasti o cirurgião plástico A cirurgia plástica ra pa s re do fia sa de ais , m s sta to emente expo procedimen em região constant a-se Por estar localizado o central da face, o nariz apresent ia giã re nc na rtâ po se grande im projetandode destaque e com ra m tu de tru un es nf a co um se o com nariz dios da cirurgia do Há relatos desta estética. Os primór stica. plá gia ur cir da com o próprio início terior a era cristã. Ao longo de toda an e o surgimento cirurgia no período ulo de aprendizado úm ac o , ria tó his esta anço importante da as levaram a um av ento corporal. de técnicas refinad gm se o plástico neste staque dentre as atuação do cirurgiã upa posição de de a oc tia las ira cirurgia estétic Hoje, a rinop rce te a rinoplastia é A . as tic de té da es s cie So gia cirur dos da Brasil, segundo da lastia mais realizada no apenas da mamop s rá at , ca sti Plá ia rg ru Ci o. de çã ira ira ile sp Bras lipoa se de mama) e da de aumento (próte

Dr. Bruno Spini Heitor é cirurgião plástico especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, cirurgião crânio-maxilofacial especialista pela Universidade de São Paulo (USP), membro da Associação Brasileira de Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial e Cirurgião do Trauma.

publi editorial mauro marques

Atualmente, a abordagem do nariz é realizada priorizando-se, tanto a melhora estética, como a funcional. Um belo nariz é aquele que respira bem. O cirurgião plástico atua corrigindo as imperfeições estéticas compatíveis para cada rosto, sempre com a preocupação de corrigir e/ou evitar a obstrução nasal. Através de técnicas inter-relacionadas, é possível atingir excelentes resultados estéticos sem prejudicar a respiração pelo nariz. Caso o paciente já apresente previamente algum grau de obstrução nasal, esta queixa deve ser bem investigada. Avaliação clínica detalhada e exames complementares de imagem são de grande importância. Se o tratamento clínico bem feito não for suficiente para corrigir a obstrução nasal, uma cirurgia funcional do nariz está indicada e deve ser associada com a cirurgia estética. O cirurgião plástico deve corrigir todos os defeitos anatômicos que prejudicam a respiração pelo nariz, principalmente o desvio de septo e a hipertrofia de cornetos. Deste modo, é possível garantir, além da melhora estética, uma melhora importante da respiração pelo nariz. Considerada a “menina dos olhos“ por muitos cirurgiões plásticos, a evolução técnica acumulada em um longo período da história propiciou resultados muito agradáveis e desejados, tanto na parte estética, como funcional.

Complexo Hospitalar Santa Genoveva Rua Artur Bernardes, 555 - 1º andar Fones (34) 3239-0114 e 3224-6931 Uberlândia - MG _bem cult _43


_fala, mamãe carol siqueira divulgação

_sexo na gravidez os o mês dos Que tal começarm de sexo? Ou melhor, namorados falando mo todas as Co sexo na gravidez? dizer que não é nada mamães, podemos dades sexuais na ivi fácil retomar as at is dela. Primeiro, po gravidez e nem de formações em ns tra s da a us ca r po as is voltamos todas nosso corpo, depo bê e o cansaço é be o ss no atenções ao a ando você ver um tão grande que qu deitar nela se for er cama, só vai quer igas, não se pode pra dormir. Mas, am uma mulher dentro e esquecer que exist sejos e um maridão de de você, cheia de desesperadamente apontando o dedo enção. Aqui vão at para chamar a sua manter uma boa algumas dicas para avidez e vamos gr relação sexual na s que enchem a sua ito m s un alg quebrar . cabeça de dúvidas

. em transformação O seu corpo está seios os , do en sc cre tá A barriguinha es adril ganhando aumentando e o qu s extras. Então, o ro uns bons centímet so? As mudanças nis do ra er de há e qu podem ser um em seu corpo não boa relação sexual a um obstáculo para ipalmente nesta inc pr o, idã ar m o com está com a sua er ulh m a e fase em qu a. Tudo bem que cim em feminilidade lá , do a barriga vai o tempo vai passan lvez vai perdendo ta e e m ficando enor as enquanto der, o clima mesmo. M dos mimos e s, abuse dos carinho ados. Compre or chamegos de nam m os seus seios, ize lor va e qu s rie linge e roupas que irão que estão a mil, us ra, vá jantar gu se e te deixar linda o. Uma boa noite uit m e or m na fora e ‘bom dia’ e não no a eç m de sexo co ho, sem nenhuma rin num bumbum du nversar com o seu estria e celulite. Co a boa opção para um e pr m parceiro é se constrangimentos, falar sobre os seus r que os quilinhos ce antes de se conven uco desejável. po extras a deixaram m, juntos, Muitos casais acha er através da az pr de alternativas cumplicidade. rmônios. Quando A mudança nos ho um aumento na há estamos grávidas nio e androgênio, gê produção de estro no aumento da o que pode refletir diminuição dela. libido sexual ou na cem mesmo a te on ac s ça As mudan trimestre e cada partir do segundo jeito. Caso o seu mulher reage de um

_bem cult _44

aumentar, ótimo! Caso não, o melhor a fazer é conversar com o companheiro e deixar claro a ele que isso é uma fase passageira e que tudo vai voltar como era antes. Fiquem tranquilas. Ela é a mãe do meu filho. Muitos homens perdem a vontade de fazer sexo com suas mulheres depois que elas se tornam mães, por acharem que a maternidade transformaram as suas mulheres em um símbolo inalcançável, quase santo. Mas, se você notar que o seu parceiro esfriou, o melhor a fazer é sentar pra conversar. Criem o clima, saiam só vocês dois, sem hora pra voltar. Caso o bebê já nasceu, programemse, deixem o filhote com alguém que vocês confiem e que nem mesmo vão se preocupar. Retome a vaidade e por mais que seja difícil, se cuide, vá ao salão, dê um trato completo e, se der, coloque uma roupa de antes da gravidez. A sua auto-estima vai lá em cima. Acabando com o mito de machucar o bebê - se o seu marido tem medo de que vai machucar o bebê durante a penetração, aqui vai uma explicação bem direta: o seu bebê está totalmente protegido por várias camadas de músculos, envolto no saco gestacional, que é formado pela bolsa que abriga a criança e pelo líquido amniótico, criando uma espécie de amortecedor em torno do bebê. Portanto, não há risco nenhum durante o sexo de que o pênis vai entrar em contato com o bebê. Atenção! Casos em que o sexo tem que ficar bem longe. Os obstetras recomendam a interrupção das relações sexuais, principalmente quando a mulher já passou por outras gestações problemáticas. Segundo os médicos, elas devem ser interrompidas quando: • a mulher sofreu repetidos abortos e está no início de uma nova gestação • há infecção genital ou dor durante as relações • há risco de trabalho de parto prematuro • existe perda de sangue ou líquido amniótico ou a bolsa rompeu antes da data estimada para o parto Bom, minhas amigas, aproveitem o mês dos namorados e criem um clima romântico. Saiam só vocês dois para um jantarzinho e mesmo se você estiver grávida, um carinho e muitos beijinhos fazem parte ainda, viu? Acessem o www.falamamae.com e leiam tudo sobre as novidades que a maternidade traz para as nossas vidas.


_saúde

)é a Miofascial (SDM Síndrome Doloros a ad riz cte ra uscular ca uma desordem m os nt po em por sensibilidade culo esquelético, localizados no mús cal do músculo (lo os pontos gatilhos r e quando a do que desencadeia a dor referida pelo pressionado gera resentação de dor ap m paciente), co ntes sses pontos. Pacie perto ou longe de se es uv mo se ho comparam a dor co le, que quando pe da ixo ba em ” “nós r local e irradiada. do am us palpados ca de causada pela falta Causas: a SDM é o aç ns ca e sanguínea oxigênio, irrigação es lar cu us m s õe aç er muscular. Estas alt movimentos ocorrem devido a stura, estresse repetitivos, má po uxismo (ranger os br ao emocional e da pode estar associa dentes à noite). Ela o: artrose, com a outras doenças essão nervosa pr m co , gia ial m fibro neuropatias, , co dis por hérnia de -mandibular e disfunção temporo viscerais. A SDM os gã ór doenças em vel por alguns tipos pode ser responsá balgia, cervicalgia, de dores como: lom tes e sinovites, ini dores pélvicas, tend faléias. ce e lar cu cansaço mus ação to através da avali Diagnóstico: é fei o, ad liz ico especia clínica de um méd ico ortopedista. éd m um te en geralm e laboratorial am ex Não há nenhum ide ev nciam a ou de imagem que uma avaliação e ta fei r SDM. Deve se usas, com o uso de o a correção das ca tic mento fisioterapêu ta tra medicação e . lar cu us m io íbr baseando no equil

Dra. Adriana Guerra é graduada em Fisioterapia e Acupuntura, pós-graduada em Fisioterapia Pneumológica e tem cursos em Therapy Taping e Articulação Temporo-Mandibular.

síndrome dolorosa miofascial (sdm)

publi editorial divulgação

Tratamento fisioterapêutico: - Miofascioterapia: terapia manual passiva que tem como objetivo inibir a desordem aguda do músculo comprometido. - Cinesioterapia: exercícios e alongamentos que são realizados para ganho de força e flexibilidade. - Eletroterapia: Estimulação elétrica transcutânea. - Correção Postural - Método Therapy Taping (bandagem elástica) - Ventosaterapia: Tratamento com a ventosa, pois quando aplicada tem a propriedade de limpar o sangue das toxinas acumuladas no organismo. - Acupuntura e Auriculoterapia.

Pontos de dor:

Av. Marcos de Freitas Costa, 269 Fone (34) 3217-0926 Bairro Osvaldo - Uberlândia - MG

_bem cult _45


_doutor divã dr. josé sardella divulgação

_rabisquei a parede do útero de minha mãe

procura já sair correndo à Só me lembro de daquele óvulo. ncorrência! Nunca vi tanta co rabinho e les, balançando o Havia milhares de puta. prontos para a dis i nas costas e o genético, coloque dig có eu m ei gu Pe co! parti como um lou a ou à esquerda? ção? Pego a direit Dúvida na bifurca orme. en i numa trompa Fui pelo prumo e ca ! te en luz re vindo Lá no final vi o óvulo pera. à es m va ta es já os uit M charme. e joguei todo meu Arrumei o cabelo ! Não é que deu certo ir o centro. ing at ui eg ns co e ei Pass ais um, dando , mas a soma de m Já não era mais eu único. outro totalmente s. es foram silencioso eus Os primeiros mes m de ria aio como a m Meu cérebro, bem . ão aç rm fo em sistemas, estavam o frio, apenas ia a luz, tampouco Como não conhec o. do líquido amniótic surfava nas ondas e ininterrupta pelo ta A comida vinha far l. ica bil um ão cord uma viagem a ausculta, iniciei Após desenvolver ns. legal através dos so ntasse falar comigo te m ué alg se o m Era co cina. mergulhado na pis líssimos que depois uma voz be Uma vez ouvi sons ch. identificou como Ba sim? as é ra fo lá e Será qu ir! Volto a dorm

E falando nisso, como será lá fora? Às vezes, tenho curiosidade em saber, mas depois dá uma preguiça e quero ficar quieto aqui dentro. Tenho a impressão de ouvir dois corações batendo. O meu baixinho e outro, mais forte e distante. Mas essa ideia de ter outro não me agrada! Ontem chutei a parede ao meu lado. Estou crescendo e está ficando apertado aqui dentro. Sinto algumas contrações e certa dúvida se vou ficar aqui para sempre. Dá medo pensar em sair! Durmo de novo. De repente, a água em volta esvazia e toco a parede do útero através da placenta. Acho que não tenho alternativa, senão sair por aquele buraco. Vem barulho lá do outro lado e as sensações que tinha aqui são diferentes das de lá. Se soubesse escrever, deixaria uma mensagem nesta parede para o próximo que viesse: “Estive aqui, gostei, aproveite, pois tudo é muito rápido!”. Nove meses aqui para noventa anos lá fora! Começou! Minha cabeça já foi e agora só falta o resto! Está apertado aqui, para sair ainda pior! Fizeram a porta menor que a casa! E o meu cordão umbilical? Ufa! Estou fora! Que estranho... Tudo esquisito! Deram-me uma tapa do nada, e comecei a berrar. Queria voltar para lá! Não dá mais. O jeito é encarar. Cortaram o cordão! Conheci a fome. Nascer é isto? Deram-me um banho e devolveram-me de volta para mim. Aquele coração que ouvia ao longe agora está bem próximo! Reconheço o cheiro e o gosto. Estou tranquilo! Adormeço! Bem-vindo ao mundo!

_bem cult _46

Dr. José Sardella é psiquiatra clínico, forense e psicoterapeuta. fale com o Dr. Sardella www.netcult.com.br/doutordiva


_rinoplastia

_cirurgia plástica do nariz requer atenção e precisão ar de cínio acaba de cheg stica O Dr. Tomas Patro plá de l o internaciona ces mais um congress presente no “Advan s ve te es de nariz. Ele no , go alizado em Chica in Rhinoplasty” re 4 a 7 de maio, pela de s, ido e Estados Un de Plástica Facial na Academia America a Academia Brasileira ada nte Reconstrutora, lig da Face. O importa ca sti Plá ia rg ru Ci de . Dr o e te en bienalm curso é realizado 2009, teve presente em es m bé m ta as m To ). UA (E tle at Se do em quando foi realiza ndo um lastia continua se É fato que a rinop face e a de es giõ s os cirur desafio para todo das técnicas pelo refinamento busca incessante ução str ob da a a melhor é essencial. Aliar téticas é es s õe aç er alt de nasal e a correção aea rmonia entre a form lastia. o ideal, criando ha op pt ravés da rinosse função do nariz, at

publi editorial mauro marques

A cirurgia plástica do nariz requer atenção total aos detalhes e precisão na execução. Foi bastante discutido o uso de técnicas que mantêm o resultado estético e funcional ao longo dos anos. O desejo do Dr. Tomas e de toda a equipe da Clínica Otoface é que seus pacientes de rinoplastia possam atingir uma aparência natural e harmônica, com alto grau de satisfação. Se você está se sentindo insatisfeita com sua respiração e forma do seu nariz, descubra como você pode conseguir melhorar o máximo com o mínimo de risco. Entre no site www.drtomaspatrocinio.com.br, tire qualquer dúvida e agende sua consulta.

Dr. Tomas Patrocínio - CRM 43297 Rua Artur Bernardes, 555 PI 1 38400-368 - Uberlândia - MG 34 3215-1143 www.drtomaspatrocinio.com.br

_bem cult _47


_estar bem mônica cunha divulgação

_chegar, partir e por que não ficar? A vida é assim. r sem fim. em tenha Um chegar e parti quem receba, há qu há e nt ta ins A todo spedir. a chance de se de viária de aeroporto, na rodo porta, do ão gu sa Seja no da ra lei so qualquer, na uma cidadezinha a sala de um de ída sa na ou na porteira da roça escola. da reunião, no portão observar com atenção, ra pa r ra pa e nt Se a ge e há em ertam o melhor qu estes lugares desp rma mais pura. a fo nós: o amor na su ancamos m perceber, destr É quando, quase se prendem a nossa alma, e alguns cadeados qu dras que atravancam r pe paramos de arrasta mos a cara para abrir arra o caminho, desam ixar claro, ir abraços para de sorrisos e distribu . E isso fica das, que amamos de uma vez por to lavra. pa a um sem dizer evidente, mesmo s contas é amos e no final da Simplesmente am . tudo que interessa ecidas. Mágoas são esqu rrados. Desaforos são ente oada. rd pe é ia ora ou Até a ausênc perto outra vez, ag r ta es o é le va e O qu em breve. depois de ra o colo dos pais, O filho que volta pa dando em outro lugar. estu ficar tanto tempo ade e deixar para matar a saud io ve e qu igo O am dela. mais um pouquinho

O casal que se completa após semanas separados pelo trabalho, pelos cursos, pelas obrigações do cotidiano. Seja qual for a situação, nada importa se o outro tão necessário para nossa existência, enfim, voltou. Para ele ou ela haverá mesa posta, casa com cheiro de afeto, um canto para descansar e conversar. Para quem parte haverá um pedacinho do lar para levar: uma foto, uma camisa, uma toalha, uma canção. São as raízes que aonde quer que se vá ficam impregnadas na mente e no coração. São imagens, toques, aromas, vozes, olhares de tudo que nos cerca e dá sentido para a vida. Mais que bagagens, carregamos pelas várias estradas que cruzamos essa referência: família, amigos, colegas, amores. Retornar ou ir dá um aperto no peito, um nó na garganta, um sofrimento que dói para valer. Mas também traz esperança. Esperança de daqui a pouco se reencontrar para novamente reforçar tanto carinho. Era isso que se esperava. Mas não foi isso que aconteceu. Um toque rápido no braço, um beijo tímido no rosto, um até logo que dias depois se transformou em um adeus. Um adeus não dito, apenas concluído. Restaram lembranças de bons momentos. Tão rápidos e breves, mas tão fortes. Houve choro e raiva pela partida inesperada. Pelo encontro planejado, mas não realizado. Pela história interrompida. Um apego inexplicável por alguém que veio por acaso e que foi embora como chuva de verão. As nuvens pesadas teimaram em permanecer. Em tornar cinza cada nascer e pôr do sol. Mas um vento generoso tratou de fazê-las tomar outro rumo. Demorou muito para que elas desaparecessem. Na verdade, estão sumindo devagarinho. E junto com elas, no meio delas, a indiferença sem propósito, sem explicação, sem consideração. E, à medida em que saem de cena, é possível perceber que um horizonte se abre e nele se revelam novas identidades, novas possibilidades. É gente que chega e quer ficar. Sem cobranças desnecessárias, respeitando o seu tempo para decidir, para fazer escolhas e para realmente estar por perto, quando a hora chegar. Mônica Cunha é editora e apresentadora do programa Bem Viver (TV Integração). fale com a Mônica www.netcult.com.br/estarbem

_bem cult _48


_dr. plástica

_inverno, aberta a temporada de laser

es lotam os inverno, os pacient o Com a chegada do para tratar o que o tempo e o últim s ico a éd oc m ép a ios ra ór pa ult cons endado . Altamente recom umas verão estragaram rugas, elimina alg as iza en am er las o a, o o, vid an dú do m a se fri mais O sol é, a o tônus da pele. país um r se r Po il. as manchas e melhor Br velhecimento no o en an do o ão es vil lar l so ipa princ de raios grande incidência nsidade de sta de a us tropical, tem uma ca r os m radioativo. Po o frequente entre todo e de forma be ncer de pele é muit câ o , feridas na es e s ta pin s, õe de raios solar les ento a pequenas ra. brasileiros. Fique at tar, mais fácil será a resposta de cu tra s te an pele, quanto juvenescedor e um tratamento re a ur oc pr cê vo se Agora, fator de proteção ltro solar com alto não usa um bom fi pois sem o mos parar por aqui, s os outros diariamente, pode do to , te en adequadam uso do filtro solar mprar e usar um rão ser em vão. Co de po s to en tratam e qualquer pessoa qu de itu at a primeira ecisa fazer. bom filtro solar é pr le m a saúde da pe que se preocupa co

Dr. Daniel Thomaz 3217-0003 Rua Eduardo Marquez, 1548

publi editorial mauro marques

Quando falamos em Resurfacing Facial a Laser, eu indico e uso em meus pacientes o laser de CO2 fracionado. Confirmei na prática que este procedimento poderia resolver muitos casos sem evoluir para a cirurgia. O Laser CO2 é o mais utilizado pela cirurgia plástica e o mais eficaz para amenizar as rugas profundas, cicatrizes de acne e estrias. Ele produz um resultado quase imediato, com tempo de recuperação reduzido e continua agindo na pele por até 8 meses, estimulando a neocolagenese (formação de um novo colageno). O tratamento a laser gera um alto nível de satisfação, tanto pela parte dos pacientes, quanto pelos médicos, pois os resultados são muito positivos na maioria dos casos. Como todo procedimento estético, depende da uma resposta que varia de uma pessoa para outra, posso dizer que mais de 95% dos meus pacientes tiveram o resultado esperado e/ou satisfatório. A associação de peeling químico com o laser de CO2 fracionado também pode ser muito benéfico e otimizar o resultado do tratamento. Se você não está com pressa, pode também investir em um bom creme anti-envelhecimento, a base de ácido retinóico, excelente para tratar as fibras colágenas da pele. E as manchas? Cuide para não tê-las. Depois de adquiridas pode ser um casamento eterno com várias idas e vindas, e se o seu caso for “melasma”, então, case-se com um dermatologista ou fique muito amigo do seu, porque serão longas jornadas. Faça chuva ou faça sol, frio ou calor, cuide da pele. Pequenos cuidados diários representaram grandes resultados no futuro. Atenção para a palavra em voga: Prevenção, Prevenção e Prevenção.

_bem cult _49


_saúde bucal dr. alexandre fernandes divulgação

_piercing na boca? fique fora dessa! lmente uma das a tatuagem, é atua O piercing, como to-expressão. arte corporal e au de es lar pu po as form ousado e pode parecer legal, O uso do piercing ridades leb ce as um , pois alg totalmente seguro lar ou atitude cu ar o seu estilo parti usam para ostent irreverente. echas e úvula língua, lábios, boch Mas o piercing na o minúsculo cid te “campainha” (conhecida como tão seguro é o nã ), da garganta que fica no fundo porque a boca é em fazer crer. Isso como alguns quer antidade de e abriga grande qu um ambiente úmido er olv nv se de al para se bactérias - local ide uma infecção. a, mastigação de interferir na fal O piercing oral po enas uma o pode parecer ap ou deglutição. Iss que ele também é você considerar inconveniência, at pode causar: uma pessoa iva (você não verá - Salivação excess de moda hip!) s ta ando” em revis ab “b ng rci pie m co haço - Infecção, dor e inc nos dentes s ra tu fra ou - Trincas - Lesões na gengiva urações dos dentes - Danos nas resta e a metais - Hipersensibilidad - Cicatrizes lidade do local) lterando a sensibi - Lesão do nervo (a

Estes efeitos nocivos podem ocorrer durante a perfuração, logo após, ou mesmo muito tempo depois do procedimento. Uma infecção pode desenvolver-se e tornar uma ameaça à vida se não for tratada rapidamente. Por exemplo, o piercing oral acarreta um risco potencial de endocardite, uma inflamação das válvulas cardíacas. As bactérias podem entrar na corrente sanguínea através do local em que o piercing foi colocado, “viajar” para o coração, onde podem se alojar, ocasionando sérios problemas. Este é um risco para pessoas com alterações cardíacas, que no pior dos casos, pode resultar em morte. Depois da colocação de um piercing na língua, ela pode inchar. Há relatos de situações graves, o suficiente para bloquear as vias respiratórias. É muito possível a perfuração do nervo durante a instalação de um piercing na língua. Se isso acontecer, você poderá perceber sensação de dormência na língua, que por vezes é temporária, mas pode ser permanente. Esta lesão poderá afetar a sua percepção do paladar. Além disso, danos aos vasos sanguíneos da língua, durante a instalação do piercing, podem causar perda excessiva de sangue. A joia do piercing pode causar reações alérgicas no local perfurado e, além disso, as partes metálicas podem se sobrepor aos tecidos durante as tomadas radiográficas, dificultando a interpretação desse importante exame auxiliar no diagnóstico. Não fure seu corpo apenas por um capricho. O piercing é uma agressão desnecessária e uma responsabilidade adicional que você terá na sua vida, exigindo atenção constante e vigilância. Converse com o seu dentista para obter mais informações. Quer saber a minha opinião? Não entre nessa furada! (Fonte: American Dental Association - www.ada.org). Dr. Alexandre V. Fernandes é Mestre e Doutor em Cirurgia Buco-Maxilo-Facial. CRO-MG: 12.398 fale com o Dr. Alexandre www.netcult.com.br/saudebucal

_bem cult _50


Aprenda a usar e veja no site a loja mais próxima de você! Ela usou: artist palette PERFECTION, blush NUANCE ROSÊ OPACO e batom color effect FPS 8 MOSCOU INTENSO CREMOSO.

coleção outono-inverno 2011

www.

.com.br/cursosdeautomaquiagem Escolha o seu e surpreenda-se!

Center Shopping - Loja 1205 - Térreo - Tel. 3229 0030


_fitness thales martins gfxtra

_novidades nas aulas de ginástica em uberlândia upo seja a fitness aulas em gr Provavelmente, o tes mudanças e en er dif r passou po atividade que mais mpo. Na década curto período de te tendências em um ir a tecnologia rg 1992, começa a su de 90, meados de academias s na es lar cardiovascu em equipamentos lta alunos para ídia, trazendo de vo com salas multim participação em ão e diminuindo a a sala de musculaç gica se estende oló cn ta evolução te Es o. up gr em las au até os dias de hoje. des se cá, muitas ativida Do ano 2000 para tness junto fi em ais profission consolidaram e os , melhoraram profissionalizaram das academias se As aulas . e estrutura física seu conhecimento sas, divertidas, en int tremamente deixaram de ser ex a conotação e passaram a ter um apenas divertidas os alunos r objetivo de atende de eficiência, com ora do físico, elh m a m espera, um naquilo que ele ne star, unindo trabalho de bem-e corpo mas associado a um do to , com conhecimen treinamento físico

e sociabilização, através do entretenimento e relacionamentos que dentro das aulas o professor é capaz de promover. Estamos na “era” da experiência! Acompanhando todo esse histórico e com a preocupação em sermos “únicos”, nós, da Pelé Club, não ficamos satisfeitos em ter apenas o que o mercado oferece, nem tão pouco oferecer qualidade mediana de serviço dentro das salas de aulas. Temos, sim, modalidades não exclusivas e que o mercado certamente já conhece, mas fazemos questão de oferecer ao mercado o que talvez ele nem conheça, trazendo tendências internacionais que acompanha o que o cliente mais necessita nos dias de hoje: praticidade, eficiência, tempo, entretenimento, inovação e melhora das funções do corpo para o dia a dia, longevidade! Posso afirmar que hoje, além de tudo que oferecemos nestes anos todos, estamos atuando muito com aulas dentro do Treinamento Funcional e aulas express. Sobre as aulas exclusivas, temos um repertório com mais de 40 modalidades divididas por grupos. São eles: Atividades Cardiovascular, Atividades Neuromuscular, Ciclismo Indoor, Atividades Funcionais, Body&Mind, Lutas e Atividades Outdoor. Nossa maior sensação em aulas, pelo nosso pioneirismo e certificação profissional, está nas aulas de TRX, que é um equipamento dos EUA onde o peso do próprio corpo é o único implemento de carga, trabalhando com o corpo parcialmente suspenso, afim de gerar movimentos e condicionálos de forma eficiente - Suspension Training. Temos também a aula de Boxe, que não tem objetivo central de preparar lutadores, mas sim condicionar pessoas dentro de uma atividade física completa e motivante, através das técnicas do Boxe. E para melhorar, preparamos uma grade de 6 lançamentos exclusivos até o mês de outubro deste ano. O que podemos garantir é que a cidade de Uberlândia com a Pelé Club já tem hoje a grade de aulas mais completa e diversificada da região e até outubro terá muito mais com 6 aulas inovadoras que atenderão desde o condicionamento físico, conhecimento do corpo, diversão e muitos resultados. Venha conhecer, procure nosso departamento técnico e fale com a coordenadora Vanessa Costa. Muito obrigado, Enjoy!!! Thales Martins Gestor Técnico Ginástica Pelé Club (Franquias)

_bem cult _52


Garanta seu plano exclusivo com todas as atividades abaixo inclusas, disponíveis nos horários que você precisar. Body & Mind | Programas Body Systems | Aulas Cardiovasculares e Neuromusculares | Atividades Funcionais | Atividades Outdoor | Ciclismo Indoor | Lutas Center Shopping Uberlândia Piso E3 – 3º andar | Tel. (34) 3215-8844 | www.peleclub.com.br


_questão de estilo hugueney bisneto leo crosara

_feliz para todo o sempre . O sol nasce uito. A vida é outra O tempo mudou m to; as estrelas estão lá no o jei nto, eu e se põe do mesm ... bem, a brisa, o ve ozônio, da isa br a e to en de firmam a ad m ca da r conta do mais. O acho que é outro po cimento global e tu ue aq do , lar po a s também calot oa ss pe s da a emoção o que Nã comportamento e r. Acho que para pio mudaram, e muito. neta apenas bandido, gente mal pla existam na face do a e coisa ruim - afinal de contas ad br m slu de a, ad educ mpre prevalece. no Bem, pois ele se do, quando acredito e aposto un m s primórdios do Que eu saiba, lá no u demaizão e se rebelou contra ho u e com “aquele” anjo se ac so o expulsou do Cé çosos; ro de Po do To o , un Deus es pr s, so ido va terço de ele caiu junto um Somos maioria. . m Be do o sã s portanto dois terço os dos meus shback, pelo men Mas fazendo um fla venis, vejo que a cidade era to-ju idos tempos infan Ou melhor, as pessoas também. mais agradável e as ais agradáveis. Fazendo um om , subindo a pessoas eram muit cê caminhe comigo a dono vo e qu er ô revival, quero av Afonso Pena. Meu e Hermann histórica avenida ta Ri ó av a com minh osso. Ah, do Hotel Rex junto Gr o Goiás e ele de Mat tão, hoje é Hugueney. Ela de En x. Re l te era o Ho você não sabe onde rres do Edifício Galeria Central. to as du as am fic onde mens que hoje se hospedaram ho . Meus pais Ali, no Hotel Rex, de nossa sociedade são grandes nomes ã Claudia e eu para passear e irm saiam com minha a Clarimundo como desde a praç s ça an br lem o tenh s Leões, ali do io lác Pa a hoje o Carneiro - onde fic na esquina o a Municipal, e log mm... que um dia foi a Câmar Hu li. vo Ri ia er da sorvet o famoso sorvete delícia! que vendia e nte tinha uma loja Quase logo em fre s - em preto e branco, of course re consertava televiso da que se uma película azula - mas eles vendiam tubo para dar - digamos uma do colocava na frente ativa de um uma pioneira tent cor a mais. Seria ali a Halley e tinha um enorme Era televisor colorido? na parede da loja. o ad nh cometa dese célebre Pena me lembro da - Subindo a Afonso smos. Gente, era uma delícia Ko Livraria e Papelaria is, borrachas diversas, papéis láp os uit m : os a Kosm res, sonhos e tintas, muitas co e cadernos, livros contro das ase um ponto de en e histórias. Era qu Natal ela se no e al de tradicion famílias da socieda mágico espírito de Noel. le vestia de todo aque frequentar os de suficiente para - Eu não tinha ida o deles logo na g-Hug, mas lembr bares Tramela e Hu na com Goiás (hoje a Agência Pe do outro). esquina da Afonso o e a Chocolândia lad um de y Itacolom que sou um minha, viu ? (será - Que memória a elefante?)

_cult hb _54


- Já mais grandinho, frequentava a Galeria Póvoa, que lá no fundo do corredor do lado esquerdo tinha a loja Ulanga do Luiz Elias. O Luiz da Ulanga. A loja era única. Tinha de tudo. Perfumes franceses e vestidos importados. Lenços e adornos para decoração. Tudo do bom e do melhor. E o Luiz ainda promovia um desfile ou dois por ano e arrasava com modelos que deixavam os homens de nosso society babando e eram com mulheres daqui mesmo, como Virgínia Macedo, Moacirene, Sirley Machado e outras tantas que agora não me lembro, mas teve um destes desfiles que foi feito na Chácara Ouro Verde com a Paris Jóias (de meu pai) e “parou o trânsito” (como se dizia na época). Mas os desfiles da Ulanga no Jardim de Inverno do Uberlândia Clube também marcaram época (eu mesmo, uma vez desfilei para ele e tenho fotos hilárias). - Ainda na Afonso Pena tinha a Boutique Solange e o Bar da Mineira, o Dagemp e o Cine Avenida. Debaixo do Hotel Rex tinha a panificadora Pão de Açúcar que eu adorava os suspiros de lá, e do ladinho, uma porta estreita, um corredor comprido e um enorme longo balcão, onde apenas homens se sentavam a Pizzaria Riviera. Essa mesma Riviera, que hoje acrescentaram o Tropical no nome, e que antes de ser na Cesário Alvim e depois deste local que relato foi na esquina da Afonso Pena com a Goiás, onde é a “Play” hoje e, que ali era um banco e a cozinha acabou sendo dentro do cofre do banco - me lembro como se fosse hoje. Ai, Jesus, como sou um cinquentão e de boa memória. - Caminhando e cantando e seguindo a canção e eu nem sabia o que era Ditadura nem militarismo, mas estudava no Liceu de Uberlândia, do professor Mário Porto, e já conhecia muita coisa do mundo, além de meus pais terem me dado uma educação primorosa - de valores, conceitos de boa índole e afins. Mas de uma coisa eu sabia que ali na esquina da Afonso Pena com a Santos Dumont tinha um bar de nome “Butantã” e não sabia o porquê deste nome, sendo que lá na aula de Ciências eu tinha aprendido que Butantã era um instituto que fazia soro antiofídico, mas que também abrigava aranhas, cobras... Na verdade o nome era e é “Real Vitamina”, mas só depois de mais sabido da vida que pude entender o apelido do bar... mas deixa pra lá. - Tinha a Casa Guimarães da tradicional família local, a Chapelaria do seu Ananias na outra esquina do “bar dos e das cobras” e no seu Ananias depois sediou a “Visconde” do Mário Roberto Mendonça com a linda vendedora morena de belos olhos claros - a “Soninha do Alex”.

- E ainda a Recal com suas máquinas de datilografar Remington e as Lojas Brasileiras, a loja do seu Franqueiro e o delicioso restaurante Kibe Assado, onde eu adorava comer kibe cru cheio de azeite, sentadinho no banco com meu querido pai. - E a Goyania - que loja chic - parecia que estava nos Estados Unidos com suas vendedoras que trajavam saia marrom com cintinho bem fino e blusa palha de mangas longas - comercializava “fazendas” - era o nome dado aos nobres tecidos da época, onde elegantes senhoras da sociedade entravam e saiam com seus filhos e eu, de mãozinha dada com minha mamãe, hoje fecho meus olhos e me lembro daquela loja branca e grande com escadas nobres e ar americano ou europeu. - Mais à frente, a Papelaria Lopes e a árabe Porta Larga, onde tinha deliciosas guloseimas (adoro esta palavra desde que li nos livros de Monteiro Lobato). - A Drogasil, e no prédio ao lado o médico dr. Domingos, que batia um martelinho no joelho da criançada para ver se os reflexos estavam em dia, e o Cine Uberlândia do seu Nicomedes Alves dos Santos era um espetáculo à parte. Seu Nicomedes, sempre de terno com óculos de grau com aro preto e lentes esverdeadas, parecia o Aristóteles Onassis. Seu Nicomedes morava numa casa maravilhosa na avenida João Pinheiro, casado com dona Marieta e pai de dona Maria Luiza (que foi casada com Virgílio Galassi), de dona Carmita (casada com dr. Branly Macedo de Oliveira e ela até hoje amigona de minha mãe) e os outros dois filhos, o seu Ruy e o meu tio Ary de Castro Santos, que foi casado com minha tia Maria Lídia Hugueney, irmã de meu pai. O Cine Uberlândia era uma festa só: cinema grande com uma bomboniere muito distinta e aos domingos eu ia assistir a um filme duplo. Ou era Tarzan, com o legítimo e original herói da selva, Johnny Weissmuler (que dava aquele grito na floresta e a bicharada ficava louca e o respeitava) + Quo Vadis ou Ben Hur com Charlton Heston e ainda o Manto Sagrado ou o Mártir do Calvário, que contava a história de Jesus Cristo, e eu ficava impressionadíssimo. - Quem se lembra da Caderneta de Poupança da Apetrim? Eu tinha a minha. A loja de roupas masculinas da Ritz, do seu Surrel Attie, na outra esquina o “Mudinho do Margonari” e em frente ao Hotel Colombo, onde tinha uma senhora que tocava piano muito bem, mas tinha tique nervoso no braço e o batia incessantemente. Logo depois o primeiro banco da cidade com porta que a gente pisava e ela abria (acho que era o Comind) e a Confeitaria “Na Hora” e “A Baiana” e a cidade inteira - quando

_cult hb _55


_questão de estilo

na Feira dos fazia suas compras asil logo acima tinha casamento Br do o Filhinho, o Banc Presentes do seu o e lá na outra mpre foi ali mesm se na Pe da Afonso ssui a “Casa das po e Sabbag possuía ília fam a ina qu es a gente chegava elódromo). Depois nte ao meu Linhas” (hoje Cam fre em Cruz, que era ldo wa Os a aç pr na tação Ferroviária Uberlândia, e a Es colégio, o Liceu de ade acaba ali. Atrás da Mogiana cid erlândia que era - a Mogiana, e... a saudades desta Ub o nh Te o. at Roma, mas era só m to fei o erna, eterna nã et e a lic có bu ais r m ve páginas e que poderia escre com muita história talvez possa dia livro que um um de as gin pá ais m ser publicado. s deixavam seus do meus pais e tio n cuidar dos Eu sabia que, quan an rm He tinha e vovô filhos para vovó Ri nos bailes do Uberlândia Clube, m netos, para eles ire rã, no primeiro na janela do Itapo poderíamos ficar passar com trajes sais da sociedade iria tocar: andar, vendo os ca tra es qu tata que a or iff ou Glenn elegantes, e era ba nn acordes de Ray Co “parararuraru...”, os osa Moonlight Serenade, e minha ilh o salão nobre Miller com a marav peão, imaginando um to fei a av gir cabeça feito um salão minado, brilhante do célebre clube ilu esas. Hoje os us príncipes e princ m possuem de palácio com se ne s, tro ou as são bem mais vassouras, príncipes e princes m ue ss po o nã as ux br as , os nt ca mais en rodas e os Irmãos tração nas quatro têm carrões com ssariam fome. ristian Andersen pa tomar duas Grimm e Hans Ch de o nh te r de cabeça Quando tenho do ra e naquela o ela não vai embo neosaldinas, senã . Hoje enviamos te ien fic lena era su época uma só Ciba naqueles tempos não. As flores as flores por enviar, m , uma mensagem e com cartões cado tinham um signifi r. Hoje a gente sinados com louvo escritos à mão e as ber quem enviou sa m ne ocolate sem ganha caixa de ch e porquê. mão e notava-se s eram escritas à - Por sinal, as carta m escrita e pensada, palavras be que cada frase era çalho com nome colhidas com cabe cuidadosamente es Correios e o selo. o, depois a ida aos da poesia ali da cidade, dia e an o eir Ch m até aroma. etente. As cartas possuía m das mãos de seu re contida e perfume Lídia, na João casa de Tia Maria na ia e qu e pr m Se Catito e hoje comer o bombom Pinheiro, adorava Kopenhagen da mbons cerejas bo de s ne clo os m ve clones. Sempre s montes. Detesto ssico. É eterno. se proliferando ao clá Do . Do original. ico nt tê au do i ste go o queria aquela oso? Sim. Mas nã - Nostálgico? Saud de dos carros e ida is adoro a veloc po , lta vo de e ad cid tudo mais, mas ção do telefone e da internet, a evolu uita saudade: a educação das om de uma coisa tenh

_cult hb _56

pessoas. O cuidado que umas tinham com as outras. O aperto de mão era diferente, tinha olho no olho, o abraço apertado, o bom dia e a boa noite tinham verdade. Todo mundo conhecia todo mundo e violência, inveja e coisas do gênero existiam sim, pois estes sentimentos e ações de baixas vibrações estão aí desde que o mundo é mundo, mas apareciam de forma pontuada. Era uma invejinha ali, uma fofoquinha aqui e uma violenciazinha acolá. - Hoje vem tudo num pacote enorme, num kit completo e veloz. Quando o sujeito é ruim, é ruim e com força, o invejoso vem com orelha pontuda e tez esverdeada, e a violência que antes vinha a galope hoje chispa o ar como um bólido. A falta de educação e grosseria, a falta de atenção e cortesia - ah, isso estão tão generalizados que seu oposto é até admirado, ao passo que deveria ser fato comum. Por falar em a galope, como disse sobre os príncipes desencantados, eu acho que nem cavalo branco existe mais... Quero uma vida palaciana, mesmo que numa casa modesta. Quero príncipes e princesas, mesmo convivendo com plebeus feito eu, mas com atitudes nobres. Passar manteiga Cabeça de Touro, da família Tannus, num pão quentinho e sentir o gosto da fazenda. Como se fossem brioches de Maria Antonieta. Receber flores e ruborizar. Me vestir bem e entrar no avião e constatar que todos se preocuparam em se bem apresentar. Não sou um ilusionista, mas um romântico sonhador, onde meu mundo, que um dia foi muito melhor, o quero de volta e quando as agruras e vicissitudes da vida me abatem e quando minha profissão exige posturas ensaiadas e textos bem decorados caem por terra e a cortina se fecha, saio da ribalta e, pelo menos, tenho a certeza de que voltando pro meu aconchego, de minha casa e família encontro paz, mas sobretudo, quando de volta para o reencontro de mim mesmo, lá no âmago, na solidão de meu quarto e do interior de meu espírito e imaginação - encontro a nobreza e beleza de um reino de Seráfina e também o pé no chão de valores, amores e calor humano de uma Brogodó. Façamos de nossas vidas um conto de fadas constante, com tudo que temos direito e que este baile nunca acabe, pois não acredito que o melhor da festa é esperar por ela. As fadas estão aí com suas varinhas mágicas enferrujadas, talvez porque não somos mais merecedores de recebermos uma batidinha em nossas cabeças e tudo se transformar para melhor. Façamos por onde hoje, para que amanhã tenhamos uma história para contar, começando com “Era uma vez”, mas com a certeza de que “Viveremos felizes para todo o sempre”. Começa aqui - com muita magia - mais um Caderno HB na revista Cult. Carlos Hugueney Bisneto


100 95 75

25 5 0

Anuncio Revista Cult - Uberlandia quarta-feira, 11 de maio de 2011 10:28:33


_questão de estilo hugueney bisneto divulgação

_de luxe

Se você quiser se sentir como um sultão das antigas, cercado por lindas odaliscas em palácios nababescos e tiver muito, mas muito dinheiro na conta bancária, a sugestão do caderno HB é tornar-se dono desta raridade de 146 anos e 1,19 metro de diâmetro. Apesar de não ser exatamente um tapete, mas um odssel (para colocar no teto de tendas ou camas), a peça da artesania indiana, do período Munghal e que pertenceu ao marajá de Baroda, pode funcionar como um. Toda bordada com pedras preciosas, como brilhantes, safiras, rubis e esmeraldas, e cerca de 650 mil pequenas pérolas sobre seda. www.sothebys.com Preço: US$ 3 milhões

Cofre de prazeres Preço: US$ 55,5 mil Inspirada nos grandes iates que singram os mares do luxo, a marca austríaca de cofres Buben & Zorweg lançou um modelo que acomoda até 12 relógios de pulso. Além de todo o acabamento em couro e nogueira, a peça se destaca por duas particularidades: o humidor para charutos e o bar, acoplados à sua parte inferior. (www.buben-zorweg.com)

Um buquê de 70 anos Preço: US$ 21 mil No dia 3 de fevereiro de 1940, esse néctar das famosas terras altas escocesas foi destilado, depois armazenado e, 70 anos depois, chega ao mercado. Engarrafado em uma bela peça de cristal, em forma de gota, e fechado por uma tampa de prata, a rara bebida irá proporcionar prazer aos poucos privilegiados que adquirirem uma das 100 garrafas colocadas à venda. (www.theglenlivet.com)

Ele até fala! Preço: US$ 1,6 milhão Exclusividade e sob medida são palavras exploradas ao máximo pelo clube iVIP. Cada membro, depois de provar que faz parte da turma do milhão de euros, solicita seu iPhone personalizado em ouro, platina ou diamantes, ao preço máximo acima. Os aparelhos podem ainda ser turbinados com aplicativos que garantem reservas em estabelecimentos de luxo ao redor do mundo e prioridade no aluguel de iates e jatos. (http://ivipworld.com)

_cult hb _58


_questão de estilo 1_Sanyla Garcia Carvalho e Victor “Barão” _2_Sara Miranda e Luiz Humberto Carneiro _3_Priscila Gatti _4_Marielle Vilela Sobrinho e o primo (filho de sua tia Paula) _5_Os noivos Leonardo Canuto e Marianna _6_A cantora Thaís Barja _7_Maria Luiza Vilela e seu sobrinho Fabinho _8_Silvia Vilela e amiga Eliset Bertoni _9_Flávia Fidelis - Ana Laura Andrade e Fabinho Vilela _10_Roger Mansour e Maria Eugenia Naves Attie _11_Maria Eliza Taglialegna e o casal Melissa-Ivan Pereira 1

5

9

2

_colunáveis

3

6

divulgação

4

7

10

hugueney bisneto

8

11

_cult hb _59


_questão de estilo hugueney bisneto arquivo pessoal

_über land passado presente Fábio Castro e Cláudia Guerra

Mário Attiê e Delmira Renato Paiva

Luiz Renato Machado e Eliane Rodrigues

Eleuza Pacheco

_cult hb _60


Maria José e Sebastião Dias

Melissa Rodrigues Silva Santos

Sônia Florentino

Carmo Gonzaga de Freitas e sua mãe, dona Zélia

Beth Nasser e Hamilton Rocha Márcia, José Eduardo Guerra e o pequeno Germano

_cult hb _61


_noblesse oblige hugueney bisneto divulgação

_com esta máxima eu digo que a nobreza exige conta que a A expert Célia Leão “a sta frase quer dizer tradução literal de é la, êpara entend nobreza manda” e, pouco no tempo e um lte vo bom que se a história. Houve um que pensemos em a ut normas de cond época em que as vas transmitidas às no am er ética e moral es nt ina m do sses gerações pelas cla intelectuais, os os , cia ra oc ist ar -a s - ou seja, por ta tis ar escritores, os m pessoas que tinha aquela categoria de r po e, qu e to en im acesso ao conhec uta a exemplos de cond conta disto, eram serem seguidos.

Isso tudo mudou (e muito, infelizmente!) hoje em dia, mas o significado da frase ainda permanece o mesmo. Quando, por exemplo, nos defrontamos com uma situação em que o outro lado age de maneira rude, ou de forma errada, “noblesse oblige”, que independentemente de quão rude agiu o outro lado, jamais saiamos da atitude que a educação diz ser a correta - e quase sempre essa atitude acaba desarmando ou “neutralizando” a incorreção cometida pelo outro lado. Noblesse oblige é uma frase que deveria se fazer mais presente em nosso cotidiano e sobre a qual deveríamos refletir com mais frequência. O casamento real de William & Kate, por exemplo, foi uma aula de etiqueta e bom comportamento, bons costumes e tradição. Noblesse oblige. Nesta busca desenfreada e obrigatória de ser feliz e de fazer sucesso a qualquer preço, acabamos nos esquecendo de que existem algumas circunstâncias, estas sim obrigatórias, que mandam que saibamos abrir mão de satisfação e alegrias no cumprimento de algumas obrigações que, manda a educação e suas regras, têm de ser feitas... e que algumas pessoas acabaram por se esquecer disso. Seja mais solidário, faça-se mais presente na vida dos outros em momentos de dificuldade, tenha menos pressa em atingir seus objetivos pessoais, abra mão em alguns momentos de alguns valores pessoais que, com teimosia, somente o prejudicarão, viva com mais sensibilidade. Fazer coisas importantes para outros também é caminho de se encontrar o bem-estar. Noblesse oblige! O bouquet de Kate Middleton - era de lírio do vale, mirtilo, jacinto, hera, o mirtilo foi plantado pela rainha Vitória na ilha de Wright em 1845. O simples vestido da noiva era de Sarah Burton, do falecido Alexander McQueen, mas que sabia de que o “menos é mais”. Já os chapéus, alguns extravagantes, outros clássicos e elegantes, não só para mulheres, mas também para os homens. As filhas de Sarah e príncipe Andrew exageraram, já a mãe da noiva foi discretíssima. Cerimonialista não aparece em festa alguma e isto em aprendi lá em London, nos meus anos de mordomo, quando trabalhei sim, para os Windsor. Mordomo não aparece - só é visto quando chamado e cerimonialista também e as coisas andam sem nenhum percalço.

_cult hb _62


Na Igreja No casamento religioso, os convidados da noiva e do noivo foram mesclados. A rainha, o duque de Edimburgo, o príncipe de Gales, a duquesa de Cornualha e o príncipe Harry foram acomodados na primeira fila (lado direito do altar). Já os pais da noiva, Carole e Michael, e seus irmãos Pippa e James, ocuparam a primeira fila do outro lado do altar (à esquerda). A família real britânica sentou-se ao lado dos outros membros de outras casas reais no lado direito do templo, em frente do altar. Dignitários estrangeiros e representantes diplomáticos sentaram no lado direito da família real, acompanhada por amigos próximos da família da noiva. O outro extremo, à esquerda dos pais e irmãos de Catarina, foi ocupado por amigos comuns do casal. No espaço G estavam o

primeiro-ministro, David Cameron, e sua mulher, e vice-ministro, Nick Clegg, e sua esposa. Área F, mais amigos do casal e alguns representantes da Igreja da Inglaterra. Na zona H, além de mim “Hugueney” (representando os Huguenotes... rsrsrs... brincadeirinha, mas não resisti) - eram representantes da Igreja da Inglaterra, as pessoas convidadas pelo príncipe de Gales. Sobre Kate 1) Todos de sua família têm olhos azuis, exceto ela, que tem verdes. 2) Kate cresceu em uma casa geminada, de tijolos vermelhos, na aldeia de Bradfield Southend. Os pais viveram na residência até 1995 e adicionaram um parque infantil ao lado para os três filhos. 3) Kate, como forma de juntar dinheiro, opta por compartilhar roupas com sua mãe, Carole. Um exemplo é um chapéu marrom que a garota usou na Copa de Ouro de Chletenham, em 2006, e sua mãe aproveitou para comparecer em outro evento com ele. 4) Para fugir dos paparazzi em Londres, ela costuma fazer compras no centro comercial perto da casa de sua família. 5) Apesar do anel de noivado com safira e brilhantes, Kate sempre preferiu jóias mais baratas. Isso deve mudar a partir do momento em que se casar com uma tiara da família real. 6) O apelido carinhoso que o príncipe a chama é Babyskins. 7) Ela, por sua vez, o chama de Big Willie.

O brasão Os três arbustos do brasão representam os três filhos da família Middleton. Kate Middleton já tem um brasão de sua família, mesmo antes de se casar com o príncipe William. Os três arbustos representam os três filhos (Kate, Pippa e James) e foi ideia da própria noiva. O “V” invertido em ouro representa a mãe, Caroline Middleton, cujo nome de solteira era Goldsmith. Os galões representam as colinas, montanhas e atividades ao ar livre que a família costuma desfrutar. As cores azul e vermelho foram escolhidas por serem as principais do Reino Unido.

_cult hb _63


_relacionamento cássia freitas divulgação

_mais um ano de vida enos uma do já foi em pelo m Acho que todo mun , jovens, ça ian cr , seja ela de festa de aniversário citadas, s”. Dentre todas as adultos ou “senior indivíduo, canta é quando o a que mais me en nta como se a noção, se apre mesmo sem muit anos. Amo 7 us se diante dos uma quase pessoa nsciência . A criança tem co festas de sete anos a e do que não quer, plena do que quer ido, pelos viv to , pelo momen expectativa pelo dia undo e, m do to é nvivas que presentes, pelos co descabela, ra H, só a mãe se quando chega a ho uma perimenta tudo de porque a criança ex os, só ult ad s, e única que nó forma tão intensa se o o m co ria Se o as fotos. percebemos vend cão, para ra fu do o olh no esse aniversariante estiv adro, vê-lo, quadro a qu se itis rm pe s no nós, e o, estar os ilh av ar os, e isso é m olh us se de s vé ra at criança. adulto e ver como ncia maior mos uma consciê Digo isto porque te rta. Suas e realmente impo de que isso é o qu e salões las m preencher sa expectativas pode ção en int r ujar qualque de festas e sobrep simples a, faç se e rta o qu materna. Não impo ão da sofisticado, a relaç ou extremamente a mesma, e pr iversário é sem criança com seu an só um e qu ar ns demos pe intensa. Nós até po as eles m , te en qu ro cachor bolinho, avós e um ento, om ta”, o seu grande m veem como “a fes a su m co s ágica entra, ele . então é aí que a m do tu em s ple rmam o sim o perspectiva transfo an e para elas mais um Crianças são assim nte da ente irrelevante dia de vida é simplesm comemoração.

_vida cult _64

Para os jovens, que geralmente o fazem com uma festa surpresa ou um jantar com amigos, é o momento grito (ahhhhhhhhhhhhhhh), à medida em que cada convidado chega, leia-se classe. Geralmente sem pais, avós ou bolinho, que representam uma infância transposta que foi teoricamente esquecida, já que se vestem de quase adultos e nem sempre sabem exatamente o que querem, descabelam sua mãe da mesma forma, mesmo que isso se dê sem muita noção. Estas comemorações são cheias de percepções, ainda que unilaterais, mas sanguíneas, posto que tenha como característica a pujança juvenil em suas relações, aquilo que nos fascina enquanto adultos, os entorpece por falta de racionalismo, e a exemplo das crianças pegam o nada e transformam em tudo, mas sempre no nível emocional. Não importa o que comam ou ganhem ou vejam, mas o que eles sentem, ou melhor, absorvem momentaneamente, e essa é uma situação vivida única e exclusivamente por eles e que ninguém no mundo entende. Jovens são assim e para eles mais um ano de vida não se baseia na comemoração, mas nos conflitos emocionais que eles travam. Consciência temporal Festa de adultos são recepções temáticas, sempre incrivelmente trabalhadas na forma psíquica ou física, acaba tornando-se a manifestação da consciência temporal. Fiz 30, sou balzaquiana, 40, estou na melhor fase, enfim, sempre seguido de afirmações positivas e de elogios quanto ao “shape” conservado. O que vale nestas festas é o conjunto, ninguém quer fazer feio e todos querem ser únicos. Os convidados são muito bem escolhidos, os presentes avaliados, as roupas, os relacionamentos ganham uma


profundidade tamanha que já não sabemos aonde começam e nem terminam. Ao contrário das crianças e dos jovens, o adulto se veste de adulto e se mostra exatamente como gostaria de ser se não fosse quem é. A festa é o ponto alto do ano e ele, o aniversariante, vive seu momento de forma intensa porque sabe que amanhã terá que lidar com mais um ano de vida. Caso sua vida seja uma boa vida é só continuar, mas se ainda não é tictac, o tempo está passando. Adultos são assim e para eles mais um ano é uma questão de tempo. “Seniors” eles, ou melhor, elas “barbirizam” (Barbie) suas festas. Rosa “pink”, balões, Mc donalds... não há regras, ou melhor a regra é não ter regras. Esta é uma festa de fases, uma festa de amigos, outra de parentes, outra de colegas de trabalho, comemora-se muito e de muitas formas. Assim como a de crianças tem lembrancinhas, docinhos e “refri diet”. Presentes são transformados em doações, essa é uma fase humanitária, quase fleumática, mas nem por isso livre da busca do “eldorado” infantil... A alegria, o momento, a luta sobre-humana de reencontrar a mágica e transformar o simples em tudo. “Seniors” são assim, nem tão jovens e nem tão velhos, são a personificação da adolescência na fase adulta. Ainda tem muito chão pela frente e não tem a menor ideia do que vai acontecer, por isso mais um ano é uma vitória por estarem onde estão e principalmente por estarem com quem estão. Aos 70, é bom que se tenha uma família, é bom que se tenha amigos, é bom que se comemore uma data tão incrível. Aos 70, a festa está dentro de cada um dos convidados e o próprio aniversariante representa a mágica de uma vida que poderia ser simples, mas que não é, em uma multidão de relacionamentos. Aos 70, readquire-se poder de pegar o mais complexo e simplificar, de viver tudo em um momento em que não se tem motivos para viver, de olhar para trás e sorrir sem precisar contar o porquê. Assim como aos 7, o momento é tudo, sabem exatamente o que querem e o que não querem, são os filhos que se descabelam e é ótimo ver que todos viverão todos os papéis um dia. Adquire-se uma qualidade desconcertante de ver a vida em quadros e transformar e seguir transformando. Saber quem são e quem os outros são. Não há dúvidas, ao contrário, eles sempre estão certos. Os 70 anos são assim admiráveis, sábios, e por isso mais um ano de vida é realmente o melhor da festa. Parabéns! Cássia de Figueiredo Freitas tem o prazer de participar de festas de 7 a 70 anos como convidada e descabelada, é grata por ter mais um ano de vida, rodeada por tamanha diversidade relacional. fale com a Cássia www.netcult.com.br/relacionamento


_está escrito anita godoy santelmo souto

_você sabe amar? ados. um dia dos namor Está chegando mais mo as pessoas se r co É muito bonito ve do criar empolgam, buscan entusiasmam, se adas, er sp ine s, va no ções presentes ou situa oa ss e cativam a pe que surpreendam ércio se enfeita de m co o do To tas, amada. elhos, variadas ofer rm ve o çã lindos corações en at a do an am das ch or. grandes propagan am do festejar o dia da população para

você sabe? Mas o que é amar, undo do termo é ser of pr s Amar, no sentido ioso, para fazer ao nc cie ns co o, o. m leal, prob es m si se deseja para outros aquilo que e? ad rd ve de amar Será que sabemos . do en nd re ap u to es Eu s, a aceitar as pessoa Estou aprendendo , am nt po sa de s me mesmo quando ela ra elas, ideal que tenho pa do m ge fo do an qu ras ou pe ás s ra lav pa com ar as quando me ferem eit ac l . É muito difíci ações impensadas o, com suas qualidades s sã pessoas como ela tou aprendendo. e defeitos, mas es a me a amar, a escutar, Estou aprendendo necessário, a entender for calar sempre que do rações muito mais co os em o que diz os olh os em diz e qu cair, que as palavras, o as que teimam em marejados de lágrim olhar vago, escutar s, o as mãos irrequieta

a mensagem que se esconde por entre palavras corriqueiras e superficiais. Descobrir a angústia disfarçada, a solidão encoberta, a insegurança escondida. Estou aprendendo a penetrar o sorriso fingido, a alegria falsa, o entusiasmo exagerado, e descobrir a dor que cada coração guarda. Aos poucos, estou aprendendo a amar, estou aprendendo a perdoar, pois o amor perdoa, esquece mágoas e ofensas, e apaga as cicatrizes que o orgulho ferido teima em deixar. O amor não alimenta mágoas, com pensamentos dolorosos. Não cultiva ofensas com lembranças deprimentes. O amor perdoa, esquece, extingue todos os traços de dor que o coração teima em guardar. Passo a passo, estou aprendendo a perdoar e a amar, pois o verdadeiro amor não existe sem perdão. Estou aprendendo a descobrir o valor que se encontra dentro de cada vida, de todas as vidas. Estou aprendendo a ver nas pessoas a sua alma e as possibilidades que Deus lhes deu. Estou aprendendo, mas como é lenta a aprendizagem, como é difícil amar incondicionalmente... Todavia, tropeçando, errando, caindo, levantando, acertando, estou aprendendo a amar! Anita Godoy é palestrante motivacional e escritora. fale com a Anita www.netcult.com.br/estaescrito

_vida cult _66


_oruminante renato cabral acervo pessoal

_vai ser um dia lindo, você vai ver r s você vai concorda Ao fim destas linha bra m Le . da agora. Não ain comigo. Mas não a um ha vin e qu diversão aquele parque de terreno O ? so rri so o ss no vez por ano alegrar elhor va se tornava a m ca fi ele de on o ldi ba ante, gig da ro da gente. Da parte da cidade e vamos tá es do an qu do que víamos mais longe ar o pé as casas. É que tir no telhado de noss s. aio de ficarmos m re do chão é a chance o frio a, ss ru a nh na monta Quando descíamos ra ser pa e qu de ão aç mprov na barriga era a co ãorrãozinho. O algod pu em um sta feliz ba rque po or, com o sal do su doce se misturava a tri nu ro so se ente e es o dia era sempre qu as rim lág as r be como be nossos olhos. Era a alegria. ao avesso de tant os m va rá gu que se ma co ía a catraca e sa E aí, a gente girava com sa ca ra ltávamos pa certeza de que vo os lá. am eg ch do an que qu mais da gente do dentes de fora. Dormíamos com os ando te dizer. Sempre qu Era isso que queria as lm pa to ra te ver, e ba atravesso a rua pa dos To . to sin e qu o sa, é iss na porta da sua ca e estômago eclodem os casulos do meu . Vão m na roda gigante as borboletas sobe a. eir int a e sonhei a vid longe, mais do qu lha ve a m se es sc os de É como se meus olh cam fi s ele e qu o iss r é po montanha russa. E m ge rti ve e m. É embrulho o molhados e pinga br lem a, xim ro você se ap ao te ver. Quando a um r ha ac iso s prec de que todos os dia a de para você, porque or m -a do ãaç m nova

manhã já não é doce o bastante para a noite. Porque você me lembra, sem se dar conta, de que preciso te conquistar todos os dias, que seja furando as filas para você brincar primeiro. Era isso que tentava te falar. Queria te contar por que toda vez que você se vira, estou te olhando. Queria te contar por que, do nada, paro tudo para uma cambalhota, ou para roubar as cores das flores para você. Queria te contar que quando você sorri, fica claro que tudo até ali valeu a pena; que tudo, enfim, tem o sentido que sempre me escapou. E, que ironia, porque quando isso acontece, já não lembro de me perguntar pelas coisas que fazem ou não sentido. Queria te contar que sozinho sou tão pouquinho e é por isso que atravesso a rua para bater palma para você. Vou por egoísmo. Vou por mim. Vou porque do lado de lá do passeio sou melhor. Preciso te dizer antes que isso acabe. Quando estou com você sobre meus ombros para que veja o palco mais de perto, o resto das coisas se tornam isso: restos e coisas. A dor vira um desenho animado e até as nuvens cinzas ficam engraçadas. E toda a desgraça é só uma história ruim de que já não lembramos mais o final. Quando pego na sua mão dentro do carro, toda esquina se torna um sinal vermelho que faz o tempo parar. Quando estou te namorando enquanto você ainda não acordou, me sinto aquela criança que vai ao parque e vê os carrinhos de batidas pela primeira vez e se pergunta: como vivi tanto tempo sem isso? Mesmo que a gente só tenha cinco anos. É assim todas as vezes: uma novidade desconcertante. Tão inédita como tentar explicar para os amigos o que é descer o tobogã. Como se precisasse. Se já não bastasse apenas o testemunho das bochechas. E é por isso que quando você olha para mim, aquelas covas são a prova de que gastei todo meu dinheiro com os ingressos para ver o que mais vale a pena: a sensação de que ir ao parque de diversão não precisa ser apenas uma vez no ano. Era isso que precisava te dizer: que você é minha alegria dentro desta alma que já foi um terreno baldio por tanto tempo. Hoje, quando volto para casa, tenho as gengivas cansadas, mas também tenho a certeza de que estou mais eu. Ao fim destas linhas você vai concordar comigo: ao seu lado, sou tudo o que sempre quis ser. Mas não ainda. Porque agora é a hora de irmos ao carrinho de pipocas... Por Renato Cabral www.oruminante.com.br oruminante@gmail.com @CabralDIz

_vida cult _68


_educação ojetos, em educação e pr Quando pensamos situações , ão aç entos de inter imaginamos mom os em nossa em olv nv se De das. reflexivas e vivencia balho pautados na parceria entre Tra escola Projetos de des voltadas alunos, em ativida us se e r so construção do o profes da a sc ssão e na bu ível para o para reflexão, discu ss uma autonomia po escolar. conhecimento e de rso rcu pe u ento de se aluno em cada mom s, aventuras e oca de descoberta A infância é uma ép til de criatividade para as crianças. fér um período muito enturar pelo e permitem-se av s da da or ac Sonham s de criação, to en orcionar mom op Pr o. cid he on sc de eas do campo ção em diversas ár pesquisa e imagina dia a dia de nossa escola. É no do ças têm a artístico faz parte escola que as crian da or ad uc antar hipóteses, lev espaço ed s, ite safiar seus lim de de e ad nid tu or om op m entos de ívio. Desfrutando aprender pelo conv imentos e aquisição de novas ec construção de conh ças têm prazer em aprender e ian cr as s, õe informaç s que favorecem ncias e habilidade , o aprender adquirem competê ento integral. Assim am juntos. o seu desenvolvim inh m ca er a conhecer a fazer e o aprend de um espaço criança necessita ar, o agir e em Entendemos que a ns pe ntir, o sonhar, o se o ie leg ivi pr e qu riências concretas e e construa expe que ela se relacion s. Dessa forma, tro ou lações com os re s as su de r rti pa a ngem as diferente ividades que abra desenvolvemos at to, o pensamento investigativo, a en áreas do conhecim escritora e a formação de valores. e ra to lei ia nc competê

pelo direito de ser criança

publi editorial divulgação

Conscientes da necessidade de ações que incentivem a valorização de práticas sustentáveis, buscamos no cotidiano escolar aplicar tais práticas, desde a utilização de objetos simples e reutilizáveis, à propagação dessas ideias junto às famílias. Desse modo, a criança passa a ser um multiplicador genuíno em seu ambiente social. Integração, conhecimento, ludicidade e construção são vivenciados em atividades diárias de pesquisa, descoberta, investigação, troca de ideias e saberes, todos agregados num ambiente que valoriza o aprender pela experiência. A educação informal, que acontece fora dos limites da escola, também é parte do processo de aprendizado. Estimule o seu filho no ambiente familiar, dê a ele liberdade para aprender com as próprias brincadeiras e experiências. O brincar é o modo natural pelo qual a criança aprende a se relacionar com o mundo, favorecendo o conhecimento de si mesma. É através do jogo com objetos e saberes que ela formula hipóteses e conceitos e assim potencializa seu aprendizado, recria a própria vida e vivencia prazeres e conflitos.

_bem cult _00


_dia dos namorados camila lemes ilustração hugo criativo

_felicidade em alta

bém por os, conhecido tam Dia dos Namorad ipais inc pr s da a , é um Dia de São Valentim e movimenta o qu datas do calendário s a em que as pessoa das comércio. É a époc ais varia m s da a os or am celebram a união ânticos, vés de cartões rom formas, sejam atra es stõ tes, enfim, suge presentes, chocola uer relacionamento. alq que apimentam qu e preferem sair do qu les ue aq em ist Ex e tam pela ousadia convencional e op em jov do so ca o i fo o criatividade, com tdoors palhou diversos ou americano que es mento sa ca do a noiva em sas, pela cidade pedin es o m co s, eia os. Id no dia dos namorad vê por aí. se não é todo dia que morados, eito do dia dos na Voltando ao conc se que nt rgiu a data? Co avocê sabe como su imperador Caldeus II, do durante o governo o de casamentos no çã za ali re a se iude proib de formar um gran ivo jet ob o reino com ava dit re ac u lde Ca o. e poderoso exércit ília se não tivessem fam que os jovens que entanto, No e. ad ilid fac r aio alistariam com m r ra leb ce a ou continu um bispo romano ição. Seu oib pr a m co o m casamentos, mes preso, . Enquanto esteve nome era Valentim s te he aram flores e bil muitos jovens jog or. am no am av acredit dizendo que ainda fevereiro. de 14 em o ad pit Valentim foi deca

_vida cult _70

Por isso, em alguns lugares no mundo, o dia dos namorados é comemorado nesta data, como é o caso de Portugal, Estados Unidos, Japão, entre outros. Já no Brasil, a comemoração acontece no dia 12 de junho, véspera de Santo Antônio (o santo casamenteiro). Será que uniram o útil ao agradável? Como a data aquece o coração dos apaixonados, este ano mais uma vez promete movimentar as vendas em vários setores em Uberlândia, principalmente as floriculturas e lojas de vestuário. Entre as preferências dos consumidores bichos de pelúcia, arranjos de flores e artigos de vestuários estão em primeira opção. Outro setor movimentado nesta época são os motéis, que a cada ano investem em suítes decoradas, surpresinhas para agradar o casal e no bom atendimento. Portanto, minha gente, opções é que não faltam para você surpreender o seu amado(a). Invista na criatividade e seja feliz!


para esta ia do que aprontar Se você não tem ide confira depoimentos de te, data tão apaixonan a ao lado de da melhor maneir u ito ve ro ap já quem quem ama. arei uma s namorados, prep eu quarto “No último dia do m o i re co eu amor. De surpresa para o m i o ambiente ixe de , as rid efe s pr com as nossas foto tar bem especial. Depois da jan à meia luz e fiz um ado em uma cadeira, liguei o nt se i ue loq co o janta, smith’ (que úsica ‘Crazy - Aero rádio ao som da m fiz um strip tease! Ele ficou l) e acho bem sensua se estivesse sem reação, como sentir mais muito surpreso e daquele jeito me fez noite de enfeitiçado. Vê-lo da e tivemos uma lin a nc mais. Este sexy do que nu diu pe e ha sin re rp su amor. Ele adorou a R. L. ” or. elh rá ainda m ano, a surpresa se enfermeira, ados eu me vesti de “No dia dos namor namoro. Comprei uma de locar quando fiz um ano bordei e mandei co balho, a, sic bá m be tra fantasia de s dia m partes, fora renda em algumas o sonho dele, porque um era mas eu sabia que migo comentado isso co a, então amigo nosso tinha ad on aix ap o uit m era , na uma vez. Como eu lho ba tra r ir caro ou da eparei nem ligava se ia sa pr Aí iz. fel ele r ve era verdade eu queria

tudo e apareci de surpresa na casa dele uma tarde. Disse que estava cansada porque tinha trabalhado o dia todo e fui tomar banho. O difícil foi levar a mochila para banheiro sem ele ver, mas consegui, vesti tudo e apareci na porta do quarto. Ele quase teve um treco. Não sabia nem o que falar. Foi uma tarde memorável...” I. R. “Comemoramos aniversário de namoro no dia dos namorados. Ele me mandou um buquê de rosas, mas eu preferi ficar em silêncio o dia todo, queria surpreendê-lo. Então resolvi mandar vários presentes durante o dia. O primeiro na parte da manhã enviei uma cueca Box com um bilhetinho apimentado, mais tarde enviei algumas trufas embrulhadas em um papel vermelho com um cartãozinho artesanal, relacionando a cor vermelha com a paixão, e os chocolates o desejo, e por final mandei um vinho com duas taças e mais a calcinha que eu estaria usando à noite... Esse homem ficou loucooo... tentou várias vezes falar comigo, mas eu nem retornava as ligações. Quando o dia terminou, saímos para jantar... e aproveitamos o resto da noite no maior love.. foi incrível!” A. B. Camila Lemes é jornalista e comemora aniversário no Dia dos Namorados.

De Liciane Para Gilberto

“Meu amor. Ter você ao meu lado é uma alegria pra mim. Te amo!”

De Drica Para Virgilio

“Amore. Será que são só os meus olhos que me entregam ou também é este sorriso que eu tenho carregado desde que nos reencontramos? É você quem me causa essa alegria que me vem tão fácil e por isso é tão especial de sentir. Eu agradeço ao destino por ter te colocado novamente no meu caminho e poder ter a chance de viver tudo isso, mesmo sem saber ao certo o que poderá vir a acontecer... A única certeza que tenho hoje é de querer estar com você e te dizer: deixa eu cuidar de você?”

De Érica Para Leonardo

“Telefonemas, e-mails, orkut, facebook, twitter e o amor pelo meu Leonardo sempre presente, atual e moderno, feito a revista Cult”.

De Kerley Pita Para Diogo Portugal

“Di, ter você ao meu lado é tudo o que eu mais quero. Temos muitos planos e com certeza vamos conquistar juntos. Sou muito feliz por ter você comigo. Te amo!”

_vida cult _71


_coisas de casal daniel labanca divulgação

_maldades enfadonha que já levam uma À amiga e ao amigo r que tra aqui hoje para mos vida a dois, estou entos om m s simples naquele existem soluções os anos m co e ro ca o el? Muit de monotonia. Mot Di s. vórcio? tas comemorativa se restringirá às da caro ainda. ais m e poderá sair lho ba tra rá Da o. Nã é começar a ocupar o tempo Gostoso mesmo pr equência... s casais e por cons a observar os outro ark às hm nc a espécie de be falar mal deles! Um o melhor alg há l, na hábito. E afi avessas. Delícia de e br tários maldosos so do que fazer comen as pessoas? a pra prender foi uma brincadeir Ok, confesso que Mas para s primeiras linhas. a audiência logo na ar a sério lev r ise santinho e qu quem não posa de m que ué alg m co z ntar... talve pode começar a te . lpa Que tal pra minimizar a cu não seja da família os vizinhos? do pessoal o relacionamento - Observou como ando de nho? Ele vive cheg do 303 anda estra rmiu fora. ite passada ela do madrugada e a no to que está que maldade. Apos - Nossa, benzinho, quanto en les de s rque as briga falando isto só po mentando. almoçam estão au amental para outro é passo fund Cuidar da vida do se não ue rq po maldade. Até os praticantes da oquismo. as m é e, ad não é mald for com os outros m co o frer. Só diversão... Então, nada de so ! sofrimento alheio

No twitter, um sucesso na rede de maldades, sempre se percebe os comentários maldosos quando se iniciam por um “tem gente” ou um “odeio”. “Tem gente que não se toca... Tem gente que acha bonito fazer isto... Odeio quando twittam onde estão... Odeio quando vão a festas sem serem convidados...”. São todos comentários que fazem parte das chamadas: indiretas. Mas que com uma boa dose de crueldade agregada poderiam se tornar diretas. Citando o nome, por exemplo. “Odeio quando o boçal do Paulinho fica dizendo aqui no twitter que está na praia”. Opa, olha mais uma maldade aí: e daí se o Paulinho tem grana pra ir a praia e você não? Inveja sua que não pode ir. Mas concordo: em 90% dos casos é exibicionismo do Paulinho pra dar uma de bacana. Humm, será que este foi um comentário maldoso? Bom, já que o assunto é a exibição nas redes sociais, ainda existem aqueles casais que as usam justamente para dar aquela provocada básica nos outros, escrevendo sádicas pérolas do tipo: “Como é bom ser casada. Infeliz de quem não tem alguém para te chamar de meu amor ao amanhecer”. Hahaha, pegou pesado. Acho que nem caberia nos 140 caracteres, mas acontece. E ainda sobre as divulgações do local onde está, tem aqueles que fazem de tudo pra contar algum lugar onde já estiveram. São mensagens sem nexo, mas que de alguma forma chegarão a uma só conclusão: eu já fui lá e você não. “Humm, o almoço de hoje me lembrou da primeira vez em que estive na Europa”. Ou “aprendi a beber tequila assim na minha primeira ida ao México”. Cruéis? Pode ser que sim, mas também pode ser que não. (Ótima deixa para algum comentário maldoso sobre o texto). Talvez valha um pouco de compreensão, pois quem nunca esteve em um lugar bacana e voltou doido pra poder compartilhar com alguém? Então falemos de crueldades que você pode praticar em casa, evitando assim o título de desumano nas ruas ou nos grupos sociais dos quais faz parte. - Querido, vamos almoçar amanhã na casa da mamãe? - Claro, ela viajou? (Rá!) Ou: - Minha linda, você quer viver loucuras na cama hoje? - Lógico, e eu posso escolher com quem? (Ui!) Assim, aos poucos a calmaria passa e a relação vai deixando de ser enfadonha. Passando a ser medonha. Então, deixe de ser ruim e da próxima vez em que ler um texto cujo título é “maldade” reze para chegar ao seu fim pensando em quantas pessoas você identificou nele, e não em quantas frases você SE identificou.

_vida cult _74

Daniel Labanca, comunicador, cuja maldade que tem mais gostado é falar de mal de si mesmo, assim poupa trabalho aos outros. fale com o Labanca www.netcult.com.br/coisasdecasal


_etiqueta janaina depiné divulgação

_vai dar namoro possível esmo o amor. É im “Fundamental é m a ad . A verdade cant ser feliz sozinho...” m que diariamente co inem por Tom Jobim faz s comecem ou term do oa ss pe de es ar to milh e as qu ue rq to. Sim, po um relacionamen anseia a, elh or de r rto be mundo quer um co panela, a metade da da Opa! em achar a tampa antes, dois irmãos. am is do ja, an lar sua de is po de e , ica. Mas Isso já é outra mús Faro que me permita igo dr Ro ? -lo rá nt co en r mas será que vai da dar? a licença poética, vai o or m na o e qu rá namoro? E mais, se relevantes já sinalizam ões Algumas informaç to passará de fase e, en am ion lac re te es se -los ao altar. Para ajudá s de á bir su , quem sabe cançõe r po as lad ba em aqui vão as dicas no clima. amor para entrar “Já sei namorar...” que ensinaram do Mas, ao contrário É basta saber beijar. o nã s, ta Os Tribalis iniões op , ias ide r idi div preciso gostar de uer assim como qualq e tempo. Namoro, você Se . ão aç do ige ex relacionamento, or consigo mesmo, vive um caso de am rfil para ser um bom pe o talvez não tenha bém es ideológicas tam namorado. Afinidad um ateu casado nal, são essenciais. Afi até ter um quê meio de po ã ist cr com uma m começo, mas algué ão? no no ria pe es ak sh us nf co r da i va o ra iss duvida que uma ho

“As rosas não falam...” Ah, mas dizem tanta coisa... Uma florzinha de jardim colocada estrategicamente na bolsa com um bilhetinho amoroso vale muitos pontos num relacionamento. Que dirá um arranjo bem bacana? Não pense que é démodé. Flores sempre serão uma boa pedida para lembrar o quanto a pessoa é amada. “A gente briga, diz tanta coisa que não quer dizer...” E vá resolver essa confusão depois. Por isso, na hora de uma briguinha não seja verborrágico. Controle a língua para não se arrepender depois. E, claro, pontue sempre o problema e não a pessoa. “Um dia um adeus, tô indo embora” Quando chega a hora de terminar um relacionamento realmente faltam palavras. Com medo de machucar o outro, muitas vezes se escolhe o pior meio de falar adeus. Por isso, o melhor jeito ainda é dizer com todas as letras. Ficar com alguém por pena é impedir que esta pessoa seja realmente amada por outra pessoa. Lembre-se que a dor de um término diminui dia a dia, e logo, logo, tudo se ajeita. “Seus pés me abrem o caminho...” Mas se não forem cheirosinhos é capaz de fecharem. Por isso, todo hábito de higiene é essencial. Se você decidiu compartilhar a intimidade com alguém é bom reforçar os cuidados pessoais. “Sempre que quiser um beijo eu vou te dar...” Com hálito de menta e dentinhos escovados, claro. Porque mau hálito destrói um namoro, não tenha dúvida. Se a sua namorada começar a lhe oferecer Mentus vermellho, não é carinho, é um alerta. Se for o preto, péssimo sinal. Encare o enxaguante bucal urgentemente. “Vem que o tempo pode afastar nós dois...” Namoro exige tempo e dedicação. É simples, mas significa que aquele futebol terá que ser negociado, sua ida ao shopping com as amigas terá que se encaixar na agenda dele. Namoro que não tem bola dividida não vai pra frente. E não se iluda que ele vai mudar depois de casar. Ninguém muda ninguém. Só a pessoa muda, e se quiser, com o tempo, com os encontros, com a vida. “O tempo vai passar e tudo vai entrar no jeito certo de nós dois” É um fato. Para saber se vai dar certo é preciso tempo. Se relacionar de fato. Difícil prever estatisticamente as chances desse namoro funcionar. É preciso conhecer, se comprometer e daí por diante. O mais importante é não criar altas expectativas. Muitas vezes, seu príncipe encantado não vem num cavalo branco, mas num Santana velho, como foi o meu caso. Boa sorte! Janaina Depiné é jornalista, consultora de etiqueta e diretora da Lead. janaina@leadcomunicacao.com.br

_vida cult _76


m, o que importa é ar de onde você ve lug o rta po im ão “N (Coco Chanel) você é? Você sabe? quem você é! E quem o sejamos rtão de visitas? Nã Sua roupa é seu ca as formas a que iat ed im e s primeiras ingênuos! Uma da Se conversamos do é a imaginária. assimilamos o mun não deixamos, da a tão interessa , rm fo de m ué alg com s seus botões. spregar os olhos do no entanto, de de çamos todo oa inteirinha e tra Scaneamos a pess A primeira ar. mesmo sem pens um juízo de valor, m mudar, se be de po ca! Sim, mas imagem é a que fi e a roupa que e, é claro. Saber qu houver oportunidad espera criar se a impressão que nquila em usa apoia e reforça tra ais m , mais confiante ir nt se se cê vo faz nfiante remete, ial. Uma atitude co mostrar seu potenc de incorporar necessária na hora sim, a uma postura mpetitivo co o tã gem num meio tal ou qual persona fazê-lo de e nt rta po im é lho. Mas ra que quanto ao do traba pa o, m como escolha mes mo éticos es forma consciente, m ou s tos estilístico en am nh tra es ja ha não terninho clássico, plico: se visto um consigo mesma. Ex participar de e uso óculos para e deva ser calço um scarpin ca que este uniform pli im o nã , ião un re uma fim de semana. também o do meu derante que rsonagem prepon Definir-se num pe res violentações aio m m você, sem co e bin m co or elh m e um pouquinho requer maturidade ao seu jeito de ser, -lo? Me acho ento... e como sabê de auto conhecim à vontade, ou to sin u vestida? Me to es e qu no a nit bo , da executiva, ndo de minha mãe estou me fantasia parecer ser... da petente que devo da advogada com os. et des, beges e pr inh psicóloga e seus nu r careta, não lho não precisa se Roupa para o traba engessante. utra e muito menos ne te en iam ar ss nece ual bacana, de uma informação vis Ela deve transmitir para o trabalho. pessoa motivada valor que deixe a aus de trabalho existem gr Conforme o tipo de entos formais m ele cada é misturar sa a e de da ali rm fo fugir do óbvio e esmo look. Tente e informais num m veis. Tipo, extraia ades menos previsí explorar possibilid tos com design pa e jogue-se em sa ria ta aia alf da o alg clássico e ue um vestido mais bacanudo, ou coloq eias, pense nelas, sório inusitado. M abuse de um aces

_moda mix

_qual é mesmo o meu estilo?

raquel bambozzi divulgação

talvez coloridas ou gráficas pra criar algo de efeito impactante e imediato. Ouse em ser você, em qualquer papel Segurança! Autossuficiência! Estilo próprio! Em qual banca adquirir tudo isto? A diversidade de papéis que principalmente as mulheres exercem no dia a dia no cruzamento de demandas que pontuam nosso tempo, deve ser proporcional à liberdade também de nossas ações. Ter uma identidade visual forte e consistente não significa usar uniforme todos os dias. E as tais regrinhas mais ou menos rígidas de como vestirse para o sucesso podem afrouxar-se, na medida em que, no seu ofício o reconhecimento se fortaleça. É como a capa do super herói. Os super poderes estão todos ali, mas que a roupa ajuda, ahh, ajuda! Conta uma amiga advogada que, numa audiência o vento não ia lá muito a favor de seu barquinho, quando, num momento em off, escutou da cliente adversária um comentário frívolo: “Hum, fica aí se achando, com esse sapatinho Santa Lolla da coleção passada! Esse comentário tocante trouxe à tona os brios da dublé mulher/advogada. Imbuída de seus super poderes, a advogada definiu facilmente o caso a seu favor. E comentou com seu cliente, mas não tão baixo: “Como esse sapatinho Santa Lolla da coleção passada é bom pra matar barata”! Como é tênue a linha que separa a vítima do algoz, ou nunca subestime o senso de vingança de uma mulher humilhada em sua imagem... Raquel Bambozzi é psicóloga (sem usar bege), pesquisadora de moda e também tem lá seus personagens!

Ofício com estilo

_moda cult _77


_moda

Evidence

_moda cult _78


Center Shopping lj 23 34 3210 2900


_moda

_moda cult _80

Live!


Praça João Fonseca, 27 (Rua Princesa Isabel esquina com Silva Jardim) 34 3219-9889 | Uberlândia MG www.live.ind.br | www.blogliveudi.com


_coleção outono/inverno

fotos Studio Erich hair and make-up Liliane Gonçalves produção Ana Paula Rios modelo Mariana Silva

Zem _moda cult _82


Tradição, qualidade e requinte são referências da Zem Moda Mulher, que oferece uma linha diversificada de roupas e acessórios para realçar ainda mais a sua elegância em eventos sociais, looks casuais e ocasiões especiais.

34 3234 9498 Rua Tenente Virmondes, 522 34 3235 7404 Rua Santos Dumont, 80 Loja 190 – Galeria Central zemmodamulher@yahoo.com.br Orkut Zem Moda Mulher


_inverno mediterrâneo 2011

lojas

milano

locação Ciudad de las Artes y las Ciencias Valência - Espanha fotos Felipe Martí / Espacio de Color styling Fernanda Gunutzman make up & hair Alexandre Campos modelos Maria J. Cardona e Luis Lliso direção Bruno W. Borges / Mkt Milano


Agora no Center Shopping em Uberlândia

rio design leblon . rio design barra . parkshopping campo grande rio de janeiro (rj) . mooca plaza são paulo (sp) centro comercial são pedro . independência shopping juiz de fora (mg)


R$ 153,00

R$ 111,00

R$ 91,00

R$ 311,00

R$ 145,00

R$ 136,00

R$ 169,00

R$ 138,00 Center Shopping Uberlândia 1º piso, quiosque 27 Fone 34 3219 2351 www.tinna.com.br


Um espaço cenográfico sem cenário, substituído por indicações representando as ruas do vilarejo, as casas e alguns objetos. Nesse inusitado espaço foi filmado um dos filmes mais fantásticos da última década. Seu impacto extrapola o espaço cenográfico. Dogville desnuda a natureza humana e a apresenta nua e crua, provocando nossa reflexão acerca das relações humanas e do valor da doação. Nesse editorial, verticalizamos o espaço cenográfico e o preenchemos com lirismo e poesia, para apresentar algumas das peças que irão arrebatar você nesse inverno. Ana Paula Rios (artista plástica, designer, rp, professora e produtora de moda) www.arteanapaularios.blogspot.com

Studio Erich fotos Ana Paula Rios produção, direção e produção de moda Liliane Gonçalves maquiagem e cabelo Lucas Lopes e Anna Freire assistentes de produção Flávia Balieiro modelo Alessandra Costa estágio em produção

Alessandra, Flávia, Liliane, Ana Paula, Anna, Lucas, Erich (ao fundo)

_conceito cult _92


Vestido evidence Cachecol evidence Cinto evidence Bolsa carmen steffens Sapato jorge bischoff Brincos babioli

_conceito cult _93


Casaco acervo Vestido lady jane Cinto folic Bolsa de alça marrom jorge bischoff Bolsa preta de mão victor hugo Sapato carmen steffens

_conceito cult _94


Vestido com cinto lady jane Blazer folic Oxford jorge bischoff Estojo de maquiagem contĂŠm 1 g

_conceito cult _95


Echarpe (cabelo) evidence Vestidos (sobreposição) babioli Sapato carmen steffens Bolsa carmen steffens

_conceito cult _96


Vestido com cinto folic Colar com pingente babioli Colares de correntes evidence Rel贸gio christian j贸ias Sapato jorge bischoff Bolsa jorge bischoff

_conceito cult _97


Casaco evidence Colar evidence Cinto de onรงa evidence Cinto roxo folic Short evidence Sapato carmen steffens Bolsas victor hugo Blusa evidence

_conceito cult _98


Carmen Steffens Center shopping uberlândia / Mg

Buenos Aires

JohAnnesBurgo

Los AngeLes

MArBeLLA PAris PuntA deL este 200 Lojas - 16 Países

rio de JAneiro

são PAuLo

tokyo


Celso Cavallini é um dos mais experientes repórteres de ação e apresentador de games da televisão brasileira. Já comandou quatro programas e 30 quadros ao longo de sua carreira. Trabalhou na SporTV, Band, Canal 21, Rede Globo e agora integra o quadro de apresentadores da TV Record, onde apresenta quatro atrações no matinal “Hoje em Dia” e tem suas reportagens espalhadas por toda a programação da Record, Record News e Record internacional. São mais de 10 anos dedicados a TV, sempre agregando aos seus quadros e programas, valores como a prática de esportes, saúde e superação. Entre algumas de suas proezas, Cavallini entrou em jaulas com leões e tigres, ficou de pé em cima de um avião sem paraquedas e de um carro andando em duas rodas, fez mergulhos noturnos com tubarões no meio do Pacífico, fez travessias de cavernas perigosas, andou com os pilotos mais rápidos de rally, Indy e StockCar, mergulhou em abismos alagados, etc. E agora, com exclusividade para a revista Cult, Celso Cavallini e a modelo Letícia Ghedin posam para as lentes do fotógrafo LeoFaria.

Fotos: LeoFaria - (11) 2506-3500 - www.leofaria.com.br Produção executiva: Vagner Fernandes Produção de moda: Sista Modé - Camila e Juliana Borba Cabelo e maquiagem: Sérgio Gordin Modelo: Letícia Ghedin Tratamento: Heron Luiz Locação: Associação Brasileira de Preservação Ferroviária Agradecimentos: G. Palhares Assessoria

_ensaio cult _100


_ensaio cult _101


_ensaio cult _102


_ensaio cult _103


_ensaio cult _104


_ensaio cult _105


_ensaio cult _106


_ensaio cult _107


_ensaio cult _108


_ensaio cult _109


_ensaio cult _110


_ensaio cult _111


_imagem e estilo vilma fagundes divulgação

_caos nas cores inverno 2011

ou fim de uma Caos é o princípio importa. Aqui, para organização, não a é CAUS, que é ss ere int e nós, o qu ção de cores dos cia o nome da asso que determina as Estados Unidos e em uso, numa tar es o vã cores que r um grupo po , determina estação a o catálogo ulg div e qu s oa de pess o, desde 1915. de cores, a cada an res que é um co Olhe, são tantas as smo, você fazer o me os ca o verdadeir as, porque não sm me s uso correto da vo , cê gosta e é tão simples assim ário saber se a ss ce ne É a. pronto, us , na sua cor de cê vo cor funciona pra for: branca, parda pele, seja ela qual . ou negra, etc é produzido O valor das cores te, que se dá ou se ras nt co através do ia-prima (tecidos) tér forma entre ma oal (cabelo, olhos e o contraste pess que as cores não m be a e pele). Aind a hora para um saem de moda de rmanecendo pe am ab ac s outra. Ela ão, se não taç es a por mais de um nista iria hio fas com certeza muita a-roupa em ard gu u se o r incendia apostar! A cor praça pública, pode l ou camelo top da vez é o came animal). Nesta do m ige or (nome de am-se todos reg ag palheta, também e remetem à os tons terrosos qu racota, castor, ter m, rro natureza, ma ber, etc. ocre, mostarda, âm inar, como a Dica: Vamos comb a cor que fica um cor camel não é r de pele, não co r ue alq qu bem em numa peça la áot ad é necessário la longe áus inteira. Você pode s e ficar rio só es ac em , do rosto atualizada.

_moda cult _112

Combinação de cores inusitadas


Entre neutros e básicos Podemos nos nortear neste mundo das cores, por formação de grupos:

Neutras - beges, marrons (como as já vistas) e ainda os cinzas, pretos e marinhos. Cinza é uma cor que também ganhou destaque com matéria-prima bastante variada. É uma cor invernal e foi adotada por várias marcas. Dica: Segue o critério da primeira cor (bege). Observe também que neste grupo de cinzas existe peça com gola branca. Pois bem, esta é uma boa opção, o branco próximo do rosto ilumina o mesmo.

Básicas - verde militar, vinho, uva, petróleo e berinjela. Uma cor promocional da estação é o borgonha (muito utilizada no século XVI). É uma cor associada ao vinho derivado da Borgonha, de onde vem o nome. É uma cor que faz uma boa parceria com o bege presente também nessa estação.

Vivas - laranja, vermelho, amarelo, pink, turquesa. Chamam mais atenção e agora mais do que nunca, pois, juntas, duas dessas cores formam a tendência arrojada que é o color - blocking. Dica: Se você não quiser chamar tanta atenção, dê opção para as peças mais clean. A cor é o elemento que vai determinar a importância do papel que você representa na vida, portanto muito cuidado na escolha de suas cores. Não esqueça que tem a ver com contraste e com personalidade e desejo. As cores mudam de nome de acordo com as circunstâncias ou com o objetivo das pessoas que as criam, aplicam e consequentemente batizam. Vilma Fagundes é consultora de imagem e estilo. fale com a Vilma www.netcult.com.br/imagemeestilo

_moda cult _113


_moda publi editorial andré reis cintia guimarães

_babioli, tudo para todas

make up mila

, cada uma , fotógrafas, enfim Mães, empresárias m seu estilo e seu jeito próprio , co com sua profissão e, todas têm esar da diversidad ap as M r. sti m looks de se ve ra nt co en bioli, onde algo em comum: Ba as filhas, quanto para elas. ra su perfeitos, tanto pa Por que a Babioli? inhas filhas e por er compras com m “Pelo prazer em faz deixa elegantes e bem informadas s ser um lugar que no cias”. (Cíntia Guimarães) ên sobre moda e tend

Center Shopping Uberlândia

www.loftdaimagem.com.br Fone (34) 9961-5816

_moda cult _114


EDUCAÇÃO SEM FRONTEIRAS www.ineiminas.com.br

*TRECHO DO LIVRO ‘EM TEMPO’ DA EDUCADORA CONSUELO FRANCO / LIVRARIA NOBEL


Ferramentas

nos auxiliam,nĂŁo

nos substituem Herramientas nos ayudan pero no nos substituyen Tools help us but they don´t replace us


_desenvolvimento social résia morais arquivo pessoal

_redes sociais e convivência familiar des pais e filhos nas re A convivência entre ra o estabelecimento de pa sociais é essencial promovam que efetivamente s iva at uc ed s õe relaç des dos ida bil ha de social e m ocorrer o desenvolvimento de interpessoais po filhos. As situações s, como, por exemplo, o to em diversos contex ionamentos, (em sites de relac er laz de o r, ilia fam al, e os pais ion ss ofi pr colar e o por exemplo), o es es como çõ idos nestas situa deverão estar inser nto, a presença dos pais rta dever educativo. Po er, deve ser ce, Facebook, Twitt m os filhos pa ys M t, ku Or em co em ar ion lac ra se re desempenhado pa portamental m co rio rtó pe re e influenciarem no s na idade escolar, com ça enor dos mesmos. Crian iliar, apresentam m as de fam ão aç er int a uc lem po ob pr ais m e o cognitiv desenvolvimento ncia da em relação à influê E . to en m rta po m dos filhos co to en m lvi vo en sobre o jovens os interação familiar e qu ar possível afirm em redes sociais é nho acadêmico têm pais e pe com melhor desem rbalmente dos, afetuosos e ve e restrições, lvi vo en ais m s ãe s m õe niç pu de o m o us sensíveis, que evita s e claras. ida lec be ta es m be pois as regras são iva que os de prática educat A postura e o tipo ensidade e a m influenciar a int pais adotam pode m os filhos. co s ste de lvimento dificuldades qualidade do envo am is que apresent pa os o, lad tro ou Por prometer a mente podem com interpessoais certa ionamento com os filhos, além lac qualidade desse re desempenhos s inadequados de elo od m s de de oferecer ica át ão de jovens a pr as ou a sua sociais. A exposiç tiv tru ns co o pais pouc is e mães pa envolvimento dos m co ento afetivo m lvi vo en de o çã olvimento do priva risco para o desenv constitui fatores de a vulnerabilidade a eventos o su jovem aumentand nte familiar rnos ao seu ambie te ex s re ameaçado

_educação cult _118

(como drogas, por exemplo). Em contrapartida, pais socialmente participativos, envolvidos e que estabelecem um ambiente familiar acolhedor, organizam contextos favoráveis aos mecanismos de resiliência (capacidade do indivíduo lidar com problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas) e de proteção diante de fatores ameaçadores a que usualmente os jovens estão expostos nas redes de relacionamento. Portanto, as redes sociais não afetam a relação entre pais e filhos desde que aqueles saibam participar da rede de amigos destes e não usem para cerceá-los, mas sim para desenvolver suas habilidades educativas que são: (a) diálogo, (b) expressão de sentimentos de agrado e desagrado, (c) expressão de opiniões e a solicitação adequada de mudança de comportamento, (d) cumprir promessas, (e) entendimento do casal quanto à educação do filho e à participação de ambos os progenitores na divisão de tarefas educativas, (f) “dizer não”, “negociar”, “estabelecer regras”, (g) “desculpar-se”. Na falta destas habilidades os convites são recusados pelos filhos, pois a falta de diálogo, negociação e clareza nas regras gera insegurança em se expor aceitando o convite dos pais. Há casos em que os pais fazem perfis falsos (fakes) para monitorar os filhos. Isso não é recomendável, pois a sinceridade, a amizade e a confiança devem ser mantidas sempre na relação pais-filhos. Apesar de ser, aparentemente, uma ameaça à independência dos jovens, muitos estão aceitando os pais em sua rede de amigos, pois o envolvimento educativo dos pais é mais presente, porém muitos pais estão confundindo liberdade com falta de limites. Résia Morais é psicóloga e psicopedagoga. resiamorais@gmail.com CRP-MG 04/31203


_roteiro cult Conteúdo Serifa Comunicação

rondon pacheco, uma avenida de oportunidades ipais o é uma das princ A Rondon Pachec dos go lon ao dia e, avenidas de Uberlân , ão ns te ex de s ro seus sete quilômet de oportunidades do un m um e ist ex dos tornando o local um empreendedoras, em Qu s. cio gó ne ra os mais desejados pa encontra de tudo: on nd Ro la pe a ss pa ia, mércio, gastronom opções de lazer, co s ço pa es , es uldad bancos, hotéis, fac de as médicas, lojas nic clí s, to en ev para . ais m o ário, e muit brinquedos e vestu al, loc do s de ialida De olho nas potenc ores têm optado em ed nd ee pr em os muit da nessa área valoriza instalar seu negócio e ss ne r ve cê pode da cidade, como vo de e preparamos, on qu l cia pe es o cadern de po uco do que se destacamos um po Pacheco. on nd Ro encontrar na

E para dar ainda mais peso à avenida, várias obras estão sendo executadas, como a construção do viaduto sobre a João Naves de Ávila e Rondon Pacheco. Além disso, a Prefeitura inicia a readequação da drenagem pluvial. Serão dois quilômetros de galerias no trecho da Rondon Pacheco entre o cruzamento com a avenida João Naves de Ávila e a BR-050. Será implantado também cerca de um quilômetro de redes auxiliares em vias localizadas nos bairros Brasil, Tibery, Santa Maria e Santa Mônica. No primeiro trecho de obras, nas proximidades da Receita Federal e do Center Shopping, haverá mudanças na pista, com desvios entre as ruas Niterói e Ana Carneiro, no bairro Aparecida. O limite de velocidade será de 40 km por hora e o estacionamento nas vias marginais será proibido. Outro investimento previsto na Rondon Pacheco é a criação de cinco pistas, sendo quatro de rolagem e uma para estacionamento em cada lado. Pedestres e ciclistas também serão beneficiados com a construção de faixas elevadas para travessia de pedestres, calçadão de seis metros de largura, ciclovia e áreas verdes. Vale destacar que o nome da avenida é uma reverência ao ilustre político uberlandense e ex-governador de Minas Gerais, Dr. Rondon Pacheco.


_all street mahê ferreira divulgação

_talking about my (new) generation p. Tudo to, arte, cultura po assunto Cidades, movimen no ia nc uê infl ve uco te isso e mais um po mina o do e qu , n” tio ra ne na vibe do mês, a “new ge nas ruas e é focado estilo mais ousado aptam pra si mesmos. A ad em um cool que os jovens alta e isso implica em tá es e ad . modernid os at rm s em vários fo mix de informaçõe vira hit das pistas Na música, o funk ém disso, o Bonde do Rolê. Al do to moderninhas com do an loc co o bém estã os mash-ups tam a de Britney ur ist m é at le va demundo pra dançar ses, como a bandaSpears e Guns n’ Ro tá fazendo por aí. E não lk es um-cara-só Girl Ta mbém o irreverente DJ ta ar cit o nã tem como ies, como hits de bandas ind esso ga pe e qu o, os em av Cr do a vir os e , rdinand Phoenix e Franz Fe ltado é um tecnobrega do su re com maestria. O sairá ileso rista dos hipsters qual nem o mais pu das pistas. oda: a temos o mix na m Do mesmo modo, na em looks com influência er modernidade se alt roll pesado e também ck’n’ dos tempos do ro . E as idas, bem anos 90 roqueiro lor co s da ga pe com ter os m de Po m por aí. misturas não para o que a sua e ic ch m co pie com marinheiro, hip itir. imaginação perm miradores conquista tantos ad os 70, Esse lifestyle, que an s do s ta range artis no mundo todo, ab artistas izar o talento dos m ini m m se 90 olhunter 80 e co o ad am ch nados ao a atuais. Sites desti su cia) dão vazão a (caçador de tendên s coisas incrivelmente ria vá m co imaginação s dias de hoje. no os m te e qu legais

Neste mundinho, os que se vestem bem inspiram os que desejam fazer o mesmo. Um ótimo exemplo são os festivais de música. Em eventos como este, somos infestados de informações de moda de verdade. Vemos a criatividade de cada um, querendo parecer alguém de estilo, mas com muito conforto para curtir os vários shows que estão por vir. Óculos escuros, sandálias gladiador, coturninhos, tênis e acessórios de couro são peças pioneiras de eventos como Glastonburry, Coachella e SWU. Os nerds também se destacam nesta sessão. Vale a pena acessar o Quatrolho by Julia Petit e o Nerd Boyfriend, blogs destinados à cultura nerd, muito bem feitos e divertidos. O segundo site usa referências de roupas de ícones cult do mundo da música, das artes e do cinema, que também está muito presente na new generation. Diretores como Sofia Coppola, Woody Allen e Pedro Almodovar são muito admirados. O mais legal de tudo isso é a opção que todas estas referências citadas nos permite para ver e sentir a vida de um ponto de vista muito interessante, bonito, cheio de cores e de sentimentos. Parece que tudo é poético quando se vê fotos bonitas, um lugar legal ou um filme sobre algo normal visto de diferentes ângulos sem contar que temos a música! Como não amar? Cabe ao tempo deixar as ideias progredirem. Ao longo dos anos as referências vão mudando, as tendências serão outras, mas as perspectivas serão as mesmas: crescer, ver o lado bonito de cada coisa e enxergar o que é simples de diferentes maneiras, garantindo e fazendo a diferença diante de um mundo que, para tantos, é tão normal. E com as palavras de José Saramago, fica a dica para o leitor: “Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara”.

_roteiro cult _124

Fotos: Alexander Neumann Produção: Luana Ferreira


,o cado de Uberlândia leza Há 11 anos no mer be de s je um dos salõe Equippe Hair é ho há 10 o iad em pr e, ad cid mais renomados da la AITMAP. Formado pe anos consecutivos rca de 40 profissionais ce de e uip eq a por um contra ados, o cliente en altamente qualific em ec er of s lõe e os sa muito além do qu lista em cia pe es r se de ém atualmente. Al tem los, o Equippe Hair química para cabe rio e conta com serviços óp estacionamento pr com a idade os cuidados ior pr o m co o mais. que têm uit m e s, mãos e pé pele, corpo, cabelo,

_estética

_além da beleza

serifa comunicação mauro marques

Um dos diferenciais do salão Equippe é o atendimento especial para noivas e formandos. Neste espaço, o cliente fica relaxado para se preparar para os momentos marcantes da vida. Em um ambiente aconchegante, o salão dispõe de uma estrutura para realização de massagens, hidro, estética corporal e facial, cabelo, maquiagem e diversos outros serviços para deixar o cliente com bons fluídos. O Spa Dia também é outro diferencial do salão Equippe Hair, bastante procurado por executivos e por pessoas que, mesmo sem uma data especial, querem desfrutar de um dia diferente que vai desde o café da manhã, almoço, serviços corporais e faciais, hidro, entre vários outros serviços. Nestes 11 anos de mercado, há 10, o Equippe Hair está instalado na Rondon Pacheco. Ao longo dessa década, o salão tem acompanhado de perto as melhorias na avenida e com isso também tem evoluído com tanta transformação.

Av. Rondon Pacheco, 1177 Lídice - (34) 3219-5911

_roteiro cult _125

_roteiro cult _125


_acessórios

Modelos Daniel Pandolfo Betina Gontijo Eduarda Gontijo Carol Carvalho Lucas Teixeira Cabelo e Maquiagem Cadu Produção Barbara Reis e Carine Gontijo Fotos Leo Crosara


Griff Shopping Loja 126/128 - 4ยบ Piso Fone (34) 3224-0752


Av. Rondon Pacheco 2300 1ยบ piso lojas 26/28 Griff Shopping | Fone: (34) 3231-4735


_moda teen

Niños & Niñas

modelos Ana Vitória, Gabriela, Giovana, Letícia e Pedro hair and make up Darc/Center Shopping


Roupas e Acessórios 0 a 16 anos

34 3224 0400 Griff Shopping – loja 57/59 – 2º piso ninoseninas.griff@hotmail.com


_construção serifa comunicação mauro marques

_sempre o melhor para sua casa do de Uberlândia Atuando no merca Sul carrega em lha desde 2002, a Te periência de ex a um m ge ga sua ba um grupo de m ve e poucos, já qu ústria ind da que atua no ramo anos. 40 de is ma há cerâmica tria, o ús ind da ez Aliando a solid e os desafios al rci me co ow -h know al, a Telha Sul da arquitetura atu ostas e passa a op inova nas suas pr nstrução civil da ser referência na co ra é a peça rtu be co a região, onde o bom resultado ra pa al nt me da fun uitetônico. de um projeto arq

Contando com um amplo showroom, dotado de estacionamento próprio, na Telha Sul o cliente encontra tudo o que precisa quando se fala em cobertura, revestimentos e equipamentos gourmet. Além disso, a empresa se mantém fiel à sua missão: oferecer as melhores marcas, os melhores preços e condições, atendimento personalizado e entrega no prazo que o cliente precisa. No quesito cobertura, além da orientação técnica necessária, o cliente encontra a telha que desejar, seja em modelo, material ou cor, além de todas as tendências do mercado. Marcas tradicionais e de grande confiabilidade, como Cerâmica Maracá, Ouro Preto, Maristela, Tégula e Thermo Confort, fazem parte do portifólio

exclusivo da Telha Sul. Nos revestimentos, a Telha Sul é representante autorizada dos atraentes pisos cimentícios Castelatto, além dos aconchegantes tijolos aparentes como, por exemplo, o tijolinho Barolo, o tijolo Inglês (Hotel Fasano) e o artesanal OSM. Por fim, a última tendência da arquitetura nas casas contemporâneas: os espaços gourmet. São ambientes aconchegantes, descontraídos, de integração entre as áreas interna e externa, voltados para o convívio com a família e os amigos. Neles, não faltam churrasqueira, forno de pizza, fogão à lenha, todos de desenvolvimento e fabricação Telha Sul Gourmet. Coifas e cooktops, grill giratório para churrasco e fornos de embutir das marcas Cata, Falmec, Fischer e Giragrill completam o mix gourmet da Telha Sul. “Para nós, o cliente é sempre prioridade, e por isso a empresa busca o que há de mais moderno, inovador e de qualidade no mercado, atendendo as particularidades de cada um”, afirma o engenheiro Mário Jacob Yunes Júnior, sócio-gerente.

COBERTURA

_roteiro cult _134

REVESTIMENTO

GOURMET

Av. Rondon Pacheco, 1901 (34) 3215-7010 www.telhasul.com


_gastronomia serifa comunicação mauro marques

_rodízio de sushi de dar água na boca te japonês recémO Nakato, restauran dia, é especializado erlân inaugurado em Ub nte, serve i. Aberto diariame em rodízio de sush onesa à vontade, com jap rodízio de comida os de : Saint Peter, seis tip chova diferenciais como ão e an lm sa i, ak tem de sashimi, 12 tipos legumes), yaki na chapa com grelhados (teppan ua na ág r da de s quentes entre outros prato rções bem po e eis sív es ac boca. Com preços ega a Uberlândia com uma ch servidas, o Nakato saboroso Brasil: o exótico e novidade inédita no que também a ari igu a um z, sashimi de avestru ia io da casa e que sa faz parte do rodíz a a sexta, nd gu se de o oç R$ 26,90 no alm ae de segunda a quint R$ 32,90 no jantar dias e horários. is R$ 37,90 nos dema da de kato, além da comi Os clientes do Na biente am um ainda com qualidade, contam pessoas, 0 10 até er nd ate aconchegante para acesso gratuito à internet o, com ar condicionad diversas bandeiras as sem fio, atendendo e débito, área para o dit cré de es rtõ ras de ca ra pessoas portado te pa so es ac e fumantes a, se o clien or Ag is. cia pe es s de necessidade ery o seu pedido deliv preferir, pode fazer efone. O Grupo tel lo pe da ain ou pela internet as casas bém com mais du Nakato conta tam Dachô, e red a e P) (S Sul em São Caetano do s lojas trê is ma Grupo, com que também é do rina (PR) e nd Lo , P) (S ba ica ac nas cidades de Pir te (SP). Presidente Pruden

_roteiro cult _136

Av. Rondon Pacheco, 2039 Bairro Lídice - Fone (34) 3219-4756 www.nakato.com.br 38400-138 - Uberlândia (MG)


G Ê T T

ÍCARO ACABAMENTOS, ÍCARO DESIGN E PORTOBELLO SHOP.

Chegou Espaço A. .......................... ............................. ............................. .......................... ....................... ........... ..p......z... . . p......... .. ... .... .. .. .ó .....


_comunicação júlio prado leo crosara

_band triângulo promove festa para celebrar 1000 dias ades, recebeu personalid A Band Triângulo do ca er m e s ica lít es po clientes, autoridad andioso evento para gr uação publicitário em um de 1000 dias de at ca ar m a ar or comem do ta es gião oeste do da emissora na re na evento aconteceu O is. ra Ge s 600 de Mina de rca ce dia e reuniu Lounge em Uberlân tiram ao lançamento sis convidados que as Brasil a da emissora, “O da nova campanh lo pe a lad tre es ”, dia de Olho em Uberlân rama CQC, Marcelo og apresentador do pr dias teve a presença 00 10 s do ta fes Tas. A ador do nalista e apresent do economista, jor

_roteiro cult _138

Jornal da Band, Joelmir Beting, da diretora de Documentação e Assuntos Internacionais do Grupo Bandeirantes, Maria Leonor Saad, e do vice-presidente do grupo, Frederico Nogueira. Na cobertura do evento, a repórter Michele Pin e a equipe do programa “A Noite é Uma Criança” trabalharam na produção de uma matéria em rede nacional.


_casamento publi editorial daniel cavalari

_lays & randher

foi a cerimônia de te e original. Assim Linda, emocionan maio, na Catedral e Randher, dia 7 de eiroz da Rocha casamento de Lays Qu a ur ina , filha de Re ene Aparecida Santa Terezinha. Ela arl a. Ele, filho de M ch Ro ão da to Pin l na e Juve itas. A apresentaç tônio Marcos de Fre ul tif au Be ão nç Crosara Freitas e An ca A usical foi perfeita. ls vestiu do grupo Vivace M do noivo. MariAnge da tra en a u rco ebidos rec am for Day, do U2, ma s honra. Os noivo de s ma da e de bolhas r as do ist as flor um corre os, que formaram ialista on rim ce la pelos pais e padrinh pe bem organizado ito mu do entos. Tu Ev o. de bã de sa sessoria a equipe da Zelo As te en am siv clu Mariana Spini e su ex o lindo modelo, criad s. de en A noiva vestiu um M ra Ve , da ner de mo pela estilista e desig

O belo e confortável peep toe de cetim foi confeccionado pela Metáfhora Calçados. Daniel Cavalari e sua equipe registraram todos os momentos e presentearam os convidados com fotos instantâneas tiradas na festa. Lísias e banda, com sua Mesa de Buteco, deram um show que agitou a pista de dança até a madrugada. Flávia Marques assinou os noivinhos de biscuit no topo do bolo, com muita arte e bom gosto. As mesas de espelho foram ornamentadas pelos doces feitos por Cíntia, da Chocollê, e as caixinhas com trufas de chocolates com as iniciais dos noivos de lembrança para os convidados. Tudo isso fez da festa de casamento de Lays e Randher um evento perfeito e inesquecível para os noivos e todos que estiveram presentes. Os noivos passaram uma romântica noite na suíte de núpcias do Hotel Presidente.

34 3224-4343 www.danielcavalari.com.br

34 3210-0903 / 9971-9382 / 3087-1840 - Rua Goiás, 11 - Sala 24 Centro - Futuras instalações na Rua Orozimbo Ribeiro, 406 - Sta. Mônica www.bandalisias.com.br

34 3087-7292 / 34 8842-3808 Rua dos Pereiras, 748 www.vivacemusical.com.br

34 3212-4936 Av. Amazonas, 930 www.mariangels.com.br

Flávia Marques 34 3219-9912 I 3086-5466 www.noivinhosflaviamarques.com.br


34 3256 1200 Praça Tubal Vilela, 192 www.hotelpresidente.com.br

34 3231 0191 /3087 0392 www.veramendesnoivas.com.br

34 9661 4813 zeloeventos.blogspot.com

34 3219 6184 / 8815-0866 Rua Rafael Rinaldi, 698 metafhoracalcados@yahoo.com.br

CĂ­ntia K Kopper Borges 34 9801 5499 / 34 3225 4486


_aniversário publi editorial delcimar coelho

_amanda festeja primeiro aninho

a marcou, no dia de carinho e ternur aninho de vida o Uma festa repleta eir emoração do prim no coração do 23 de abril, a com r aio m ia gr anda, ale da encantadora Am da mamãe Fabiana Toledo, também e a eir or M ão Jo i foi realizado o papa ço Bibi & Cia, onde pa es do ões do ambiente proprietária aç liz ração e persona co de a da To . to rakadabra even profissionais da Ab lho de muita ba foram criadas pelos tra i & Cia, com um Festas Infantis e Bib ente integrado ao clima da festa e m ita rfe pe , tes. A maquete do criatividade de todos os presen s gio elo u be ce re que de mel esbanjaram bons, alfajor e pão bolo, pirulitos, bom de da Chocrocan Arte e Sabor. alida todo o sabor e qu anda foi da H2A ado na festa de Am iliz ut O mobiliário , beleza e muita to ônimo de confor sin , DF M em te - Ar ens da festa de nfira algumas imag ar Coelho. funcionalidade. Co m lci pelas lentes de De Amanda clicadas

_gente cult _144


_gente cult _145


_casamento andrea villela studio s

_túlio marco & ana carolina

e Ana Carolina Marco de Morais lio Tú ão pit ca do ço de 2011, na Igreja O casamento rado, dia 19 de mar teceu no Espaço leb ce i fo é dr So Borges ão acon s Dores. A recepç to & Nossa Senhora da Cerimonial da Even nel e o çã ra co De , et ff ro Bu co o do m co ho to Fil Ilha jun l Carlos. imação do DJ Dolte Morais e Sueli Pereira Eventos e com an de io Luis Patrocínio recentemente da reserva, Teotôn de Morais retornou do co ar M lio Tú ão Borges, o capit no Haiti. Filha meses de missão es ao Brasil, após seis , Anderson Sodré Lima e Sueli Borg a ico engenheiro mecân lina Borges Sodré de Morais é biólog ro Ca . a ica An ôn a, aç M Lim Sodré ndação rsos técnicos da Fu e professora de cu militar do “teto de com o cerimonial sa, A cerimônia contou quando um oficial do Exército se ca do da za a ali rm re tu é e de s qu aço”, e amigo is de sua unidade casal formado por oficia as. Em sua festa, o gr Ne as ulh Ag s da ar de ilit o M lhã ia ta em Ba 36º Acad rentes, militares do es recebeu amigos, pa e parentes vindos de diversas regiõ to en da ev iza or do ot de M da ria ali ta Infan pela qu ão foi diferenciada nvidados, além das do Brasil. A recepç co s ande animação do iciaram um ambiente e marcada pela gr e do local que prop Com certeza, um ida m co músicas, da são. uita alegria e diver a vida do casal. descontraído de m te en m na er et marcará dia de alegria que

Fones (34) 3236-2250 / (34) 3234-9574 Rua Tenente Virmondes, 1066 www.eventoeeventos.com.br

_gente cult _146


_aniversário

_os 15 anos de mariana

publi editorial kaká fotografias

anos de vida, no oções dos seus 15 Quem viveu as em Mariana Florêncio a tic 11, foi a simpá 20 de ril ab de 21 dia Nilton Almeida de Ela é filha de José e Almeida de Araújo. ncio, e muito querida por todos qu rê Flo cia da trí za Pa ali e re jo i fo aú ta Ar ivem com ela. A fes ela recebeu a conhecem e conv onde ll, Ha lli ste Ca do no elegante espaço sua noite de gala. e convidados em familiares, amigos teve o profissionalismo de Glenda to O sucesso do even vo endereço), que cuidou do hair no em ra go dos (que foi um Daibert (a tante, Rosifini Calça de alta qualidade) bu de da up eak m e e modelos exclusivos impecável, sucesso com seus balho tra um fez ue (q e Kaká Fotografias ande noite). os momentos da gr registrando todos

Glenda Daibert 34 3214 0899 - Rua Tapajós, 100 B. Vigilato Pereira(novo endereço)

34 3255 3458 Center Shopping Uberlândia loja 83 www.rosifini.com.br

Kaká Fotografias 34 3255 3306 www.kakafotografias.com.br


_comemoração publi editorial divulgação

_emporionaka, um ano de sucesso em uberlândia abril, um ano pletou, no dia 26 de te primeiro m co ka na rio po A Em car es erlândia. Para mar de sucesso em Ub u clientes, amigos be ce re a es pr em a s, de da ivi at s brindaram ano de coquetel, onde todo e familiares em um ltados que confirmam a excelente su região. Consolidada também os bons re em nossa cidade e aceitação da marca rionaka ganha novos espaços no po em São Paulo, a Em utada sempre em produtos de pa . A equipe mercado nacional, ento diferenciado dim en at e de da ali alta qu pela preferência dece aos clientes Emporionaka agra a e conhecerem para visitarem a loj e convida a todos no 2011, que traz er Inv no leção Outo também a nova co a e versatilidade em calçados, lez muito conforto, be oderna. Confira s para a mulher m bolsas e acessório www.emporionaka.com.br. e: as novidades no sit

Center Shopping Fone (34) 3217-2777 Uberlândia - MG

_gente cult _148


Center Shopping Uberl창ndia F: 3217.2777

www.emporionaka.com.br

franquias@emporionaka.com.br


_empreendimento publi editorial mauro marques

_realiza construtora lança supreme residence

çamento do culo. Assim foi o lan ndimento da ee Um grande espetá pr ce, o mais novo em do, dia 5 de maio, Supreme Residen za ali re i fo ra. O evento da empresa es Realiza Construto or n, onde os diret tio en nv Co er nt no Ce igos. s, autoridades e am ex-integrante do receberam cliente do l cia pe es ão aç cip A noite teve a parti ocionou a todos que encantou e em Cirque Deil Soleil, re l, presentando nível internaciona sidence possui com um show de Re e em pr suo”. O Su “O Universo de Ca e localização privilegiada no na arquitetura moder sário Alvim com dia, na avenida Ce coração de Uberlân des. Além de uma infraestrutura on a rua Tenente Virm r, segurança, lazer, comodidade e sta s e até 6 vagas que oferece bem-e 1, 2, 3 e até 4 suíte de r as nt pla rá te to é composto po luxo, artamento. O proje um e er laz o uit de garagens por ap m torres cercadas de sidence traz um duas exuberantes mo. O Supreme Re gis isa incipais conceitos sofisticado pa pr s ar bem: um do or m de o eit nc co novo os de sucesso no tora nestes 30 an da Realiza Constru rio. mercado imobiliá

www.supremeresidence.com.br

_conceito _gente cultcult _150 _150


_gente cult _151


_autus publi editorial divulgação

_carros premium, sonhos de consumo chevrolet trapasse o tempo CAMARO 2011. Ul você também. ia da is famosos da histór a Um dos carros ma tri ús ind da los s símbo Chevrolet e um do ericana, o Camaro automotiva norte-am de 70 e sobreviveu da ca dé surgiu no fim da zido. deixou de ser produ do an qu , 06 20 até ao a eg ch e 2009 O mito ressurgiu em design da própria GM. O Brasil pelas mãos gem, ori a su a a orç ref da quinta geração longo agressivo do capô resgatando o estilo le. ott -B ke Co s e linha com traseira curta dentro e por fora, por Um carro incrível visual vidade, arrasa no que esbanja esporti os os tod de ão nç ate aa versão marcante e cham na m ve do rta vo impo 6 olhares. O esporti 40 o Sã . V8 motor 6.2 SS, equipada com e máximo de qu tor um e rpm cavalos a 5900 Camaro rpm, que fazem o 56,7 mkgf a 4200

acelerar de 0 a 100 km/h em 4,8 segundos. O carro ganha velocidade rapidamente até atingir o limite de 250 km/h. Além do câmbio automático de 6 velocidades, possui controles de estabilidade e tração. No sistema de freios, a Chevrolet optou por um conjunto de pinças da italiana Brembo, a mesma empresa que fornece peças para a Fórmula 1. Além dos itens de série, é oferecida uma linha de acessórios para personalizar o modelo esportivo. Importado da fábrica da GM de Oshawa, no Canadá, está disponível na versão top de linha SS, em 6 cores para você escolher. Camaro 2011: um clássico repaginado que vai deixar você apaixonado.

Conheça estes veículos nas Concessionárias Autus Uberlândia, Araguari e Monte Carmelo. Visite o novo site da Autus: www.autus.com.br

_auto padrão cult _152


MALIBU. Estilo, tecnologia e conforto. O Chevrolet Malibu 2011 chegou para você se apaixonar à primeira vista. Primeiro você vai ver o design, as rodas de alumínio, as maçanetas cromadas. Depois vai experimentar o acabamento em couro, os bancos elétricos, o Premium Sound. E também vai sentir o conforto do computador de bordo com mais de 30 funções, dos controles de som e do piloto automático. Um carro com muito estilo, tecnologia, conforto e 6 airbags, ABS com EBD e assistência de frenagem em emergência, freios reforçados para emergências e bolsas de ar infláveis frontais, laterais e cortina, Premium Sound com CD player, MP3, entrada auxiliar USB e 8 alto-falantes BOSE, além de controle no volante, programa de estabilidade, monitoramento de pressão de pneus e Panic Brake Assistance, Transmissão com Active Select (6 velocidades com troca manual de marchas no câmbio), Cruise Control (piloto automático). Em termos de desempenho, o Malibu se mostra estável nas curvas. Por se tratar de um sedã, o eixo de gravidade ajuda, porém a suspensão consegue equilibrar precisão e suavidade. O seu grande destaque está no alto nível de conforto exigido pela categoria. Ar condicionado digital e controle automático de temperatura proporcionam mais conforto ao motorista e passageiros. Já o controle de tração melhora a estabilidade e o desempenho do veículo, assegurando a tração mesmo em pisos irregulares. Tudo isso e muito mais está no Malibu 2011. Uma prova de que a General Motors volta a investir no glamour para fortalecer a imagem da marca. Tem um esperando por você na Autus Chevrolet.

lta. de luxo está de vo OMEGA - o sedã r se de u ixo de e qu a, O Chevrolet Omeg te ran du o eir sil do bra vendido no merca mo de volta, agora co alguns meses, está i, em homenagem ald tip nome Omega Fit jus ao rmula 1. Para fazer ao ex-piloto de Fó vo no um ou nh sedã ga nome do piloto, o amada Alloytc ch eta dir ão eç inj motor com missão automática 3.6 V6 SIDI e trans us 292 cv de m se de 6 marchas. Co o, fm de torque máxim kg ,7 36 e cia potên 0km/h em 10 a 0 de i sa 11 o Omega 20 a uma os e pode chegar apenas 6,8 segund itada lim , /h km 5 23 de a velocidade máxim sa es a tod de Apesar eletronicamente. vo et garante que o no potência, a Chevrol

motor é mais econômico e as emissões de poluentes do veículo foram reduzidas para atender as normas ambientais. Outras novidades são uma tela de LCD de 6.5 polegadas touch screen na cabine e um sistema de som com Bluetooth e entrada USB. O quesito segurança é uma característica marcante, com destaque para a tecnologia desenvolvida para evitar acidentes, conhecida como Electronic Stability Program (ESP). Ela é responsável pelo gerenciamento de outros programas

específicos, como o sistema ABS (Anti-lock Braking System), EBD (Electronic Brakeforece Distribution), EBA (Eletronic Brake Assist) e o TCS (Traction Control System). O habitáculo, com revestimento em couro bege nos bancos e portas, transmite uma sensação de requinte aos passageiros. A ergonomia dos comandos, todos ao alcance das mãos, é perfeita. Tudo isso e muito mais fazem do Omega um carro perfeito para quem exige o melhor de um sedã Chevrolet.

_auto padrão cult _153


_velocidade júlio prado leo crosara

_band triângulo na são paulo indy parceiros da Band de Clientes, amigos e um fim de semana s dia Triângulo passaram s no 0, 30 y Paulo Ind adrenalina na São rmado maio. Um grupo fo de 1º e ril ab de de 30 es nt ta en es cias, repr por donos de agên a equipe da Band e o empresas da regiã rto os bastidores de pe Triângulo viram de ilismo provas do automob u s re aio m s da a um be ce re ub Cl ote Band mundial. O camar s as empresas do da to de s do ida nv to co nsformou num redu grupo Band e se tra dos To ís. pa do ios ár de grandes empres a de velocidade num ov puderam curtir a pr com buffet e um show vel tá or nf co e nt bie am da prova gunda temporada de estrutura na se sta. uli nd na capital pa promovida pela Ba

_auto padrão cult _154

O evento reuniu várias personalidades, como Viviane Senna, irmã do bi-campeão mundial de Fórmula 1, Ayrton Senna, os cantores Luan Santana e Luciana Melo, apresentadores da Band, como Renata Fan (Jogo Aberto), Ticiana Villas Boas (Jornal da Band), o apresentador Marcelo Tas e sua equipe do CQC, e autoridades como o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Dividindo o mesmo espaço no autódromo montado no Anhembi, os convidados da Band participaram da gravação de um especial que usou o cenário da Fórmula Indy para mostrar ao mercado regional as vantagens geradas por uma emissora que faz parte de um grupo de rede na rotina de negócios do Triângulo Mineiro. O especial, de 20 minutos, foi ao ar nos dois últimos fins de semana na grade de programação da Band Triângulo.


_auto padr達o cult _156


_homem cult sirlei jr. gfxtra

_hmmm... precisa falar mais?

a bem colocada, Noite adentro, roup o momento, ra perfume perfeito pa a, olhar treinado em lugar e temperatur onto, saímos. e pr frente ao espelho, uco, tipo, uns 300 Se voltarmos um po enas preservação a ap anos, o objetivo er s políticas, sociais, da família, aliança pouco tempo econômicas, etc. Há al, e para quem re to en vimos o casam , , houve um príncipe não sabe, em 1795 se de e tev Unido, que Jorge IV, do Reino a ente com a princes m ria ato rig ob casar as m , les ick, de Ga Carolina de Brunsw m outra e não co do sa ca a tav es ele já uco feliz com esse estava nem um po u to, e pra piorar, fico novo relacionamen ta fal e ia m a aparênc tão horrorizado co esa, que encheu a inc pr da e ien r de hig não aguentava fica to en m cara e no casa los pe o ad nt ste su ser em pé, tendo que padrinhos. é tória a parte, isso Bom, momento his seu m te a oc ép da ca ue interessante porq 15 há , to lacionamen te jeito de tratar o re o era completamen or m na o s rá at anos

_cult club _158

diferente do que é hoje, e que era há 30 anos, e assim sucessivamente. Mas o principal você tem que ter, e digo isso pra você, homem, e Homem Cult, você deve ser atraente. Como? Você tem que descobrir como. Mulheres, como você sabe, não são atraídas apenas pela aparência, não mesmo, claro que conta, mas eu já cansei de ouvir de mulheres que existem homens lindos, mas que ao abrirem a boca, hmmm, éé... daí só fazendo como o nosso amigo Jorge acima.

que há de melhor nessa vida, a mulher. Para mim, um dos maiores segredos para uma conquista e principalmente para um namoro que dura e que realmente seja prazeroso (fora aquilo, claro) é a conversa. Nunca, mas nunca, deixe a conversa passar por aquele minuto de silêncio, o minuto agonizante, isso só acontece porque ou você é muito tímido (isso tem como arrumar) ou você simplesmente não tem conteúdo, além de futebol e... futebol.

E claro, romantismo, ahhh, o acender velas, a banda mexicana na janela (#not), o buquê de flores, chocolates, declarações, olhinhos brilhando. Tudo isso é válido, bom, menos a banda de cucaracha, claro, depende do gosto, não é? Mas as mulheres hoje estão mais modernas, mais “poderosas”, e nós, homens, você Homem Cult, deve, sim, deve se adaptar, é o conto de fadas moderno.

Todas essas dicas não são apenas para os homens, servem para qual seja sua escolha sexual, pois isso não é sobre sexo e sim sobre relacionamento. Então, no mais, ame, se divirta, seduza, deixese seduzir, porque no fundo, bem no fundo, é o que todos, todos nós mesmos, queremos.

Por isso, leia mais, ouça mais música, converse mais, tente entender, descobrir o

Sirlei Jr. Sirlei@sirlei.com www.soffisticado.com @sirlei_design


_direito nte e inédita l Federal, em rece O Supremo Tribuna dos da eu os direitos advin o assim a decisão, reconhec ind nt ra ga moafetivos, união de casais ho s relações jurídicas entre os na ca ídi jur a nç segura l o casamento de não ser possíve mesmos. Apesar itido por lei, , por não ser perm entre homossexuais do STF podem os casais ão com a recente decis contrato ou uma declaração de ar m fir ais xu se homos direitos do casal cartório, onde os união estável em ça, evento nhecidos pela Justi passarão a ser reco ível antes da decisão do STF. ss este que não era po cisão é no trazida por esta de Uma das evoluções de, existindo um contrato ou , on companheiro âmbito patrimonial estável, passará o ião un de o çã patrimônio), declara do 0% (5 de meação en a exercer o direito nd do do entre outros, depe avanço direito à herança, tro Ou . ns rcial dos be agora é regime total ou pa de r rti pa a e qu , oção ossexuais é em relação à ad m ho de l ível ao casa juridicamente poss us nomes na certidão da r se ter a guarda, inclui dos como ainda ser compara ração do criança, podendo pa iliar. No caso de se ssa a valer uma entidade fam pa a or ag a partir de casal homossexual, vel ou dissolução, isto é, os está o regime de união ivo durante a lo casal homoafet bens adquiridos pe dos na mesma proporção. idi sua união serão div

_união de casais homoafetivos

publi editorial mauro marques

Podemos considerar que foi uma grande evolução no direito de família o reconhecimento da união entre homossexuais. Trata-se de uma batalha que vem sendo travada há muito tempo, apesar de vários segmentos da sociedade não aceitarem tal união, indo no sentido contrário à Constituição Federal de 1988, que no seu artigo 3º, inciso IV, prevê a vedação de qualquer discriminação de ordem de raça, cor e sexo, razão pela qual não se deve discriminar qualquer cidadão brasileiro em razão da sua preferência sexual. Assim, devemos respeitar a união de homossexuais por ser uma opção de cada um. Inclusive podemos citar as palavras proferidas pelo ministro do STF, Ayres Brito, ao dar seu voto na ação julgada recentemente, tendo como objeto a união de homoafetivos, que diz o seguinte: “Se as pessoas de preferência heterossexual só podem realizar ou ser felizes heterossexualmente, as de preferência homossexual na mesma toada: só podem se realizar ou ser felizes homossexualmente”.

to

Ética e conhecimen

Av. Afonso Pena, 1780 Fone (34) 3210-4072 Bairro Aparecida - Uberlândia - MG robson-azambuja@hotmail.com Rua São Francisco, 1270 - sala 9 Fone (64) 3495-7476 Setor Bela Vista - Goiatuba - GO

Esta é uma ão para o cliente. Agilidade na soluç Dr. Robson Túlio cante no perfil do característica mar anos de atuação 11 m co advogado, Azambuja Nunes, m desenvolvido l de Goiás, onde te em Uberlândia e su pela ética profissional em o um trabalho pautad às áreas do Direito Civil, Direito es nt ne rti pe es questõ rmado pela UNIT ito de Família. É fo Empresarial e Dire do Triângulo), pós-graduado rio (Centro Universitá presarial. e cursa Direito Em em Processo Civil missão de denador da Sub-Co Em 2002, foi coor bseção OAB de Minas Gerais. Su Informática da 13ª 050 e OAB/ na OAB/MG - 86 ito cr ins do ga Advo filiado a CDL de é ja bu bson Azam GO - 21333, Dr. Ro escritório integrado a Amcham seu Uberlândia e tem mércio). a Americana de Co ar âm Uberlândia (C


_back’2’back otávio assunção divulgação

_entrevistando miss cady s dos nomes pioneiro Entrevistamos um figura feminina no oà no que diz respeit tosa, up’s”. Bonita, talen ick “p da do an ivos com jet ad os os a, são muit ousada e dedicad cia entre ên sid re o ind vid Di e qualidades dela. por idos, ela já passou Brasil e Estados Un ntando-se e conhecendo se re diversos países ap entes. Nossa convidada er culturas e povos dif ara Cady, conhecida Cl a An é o içã ed entada desta , atualmente repres dy Ca iss como DJ M

no Brasil pela agência Hypno, de São Paulo. Confira na íntegra nosso Back’2’Back: Nome completo: Ana Clara Campos Cady É conhecida como: Miss Cady Natural de: Salvador - Bahia Mora atualmente em: São Paulo - Miami DJ desde: 2005

Você sempre afirmou que seu pai foi um grande incentivador e fonte de inspiração. Isso te levou a ouvir estilos bem diferentes do praticado por você hoje, música eletrônica. Até que ponto estes estilos e as palavras dele contribuíram para ser a artista que é atualmente? Definitivamente foi através do meu pai que se deu a minha formação musical quando pequena. Com a audição de inúmeros estilos musicais, observando tendências e as possibilidades de atuar na música, misturando e utilizando minha criatividade, considerando todo o contexto, não haveria outra escolha a fazer que não ser DJ. Sua ascensão se deu primeiramente no Brasil, com o “boom” de DJs do sexo feminino nas pick up’s. Você foi uma das pioneiras neste contexto juntamente com outros nomes recorrentes na cena naquela época. Com preconceito, desafios e toda agitação e crescimento do mercado, o que você considera como as principais conquistas destas profissionais? O que mudou de lá para cá? Na verdade, não me considero precursora nesta profissão, pois tenho apenas seis anos de carreira e antes de mim já existiam DJs que atuavam pelo menos há 15 anos no mercado. Gostaria de aproveitar essa oportunidade para fazer uma homenagem a estas mulheres que tão bravamente e de forma verdadeira aceitaram o desafio daquela época, onde o preconceito era muito maior ao entrar num palco, reconhecidamente, um meio masculino em mandar a ver nas pick up’s. Em parceria com Ulisses Nunes, você lançou o Macumba Beats. Como foi a repercussão deste EP e o que você colheu dele? Realmente foi muito positivo ter meu primeiro trabalho lançado por um selo de um artista tão renomado como o do internacional John Aqua Viva.

_cult club _160


Você possui uma grande bagagem de experiências em terras “gringas”, como está sendo este novo desafio em sua vida, tocar no exterior? Conte-nos um pouco de seus tours e o que você destacaria? Não restam dúvidas que seja altamente edificante levar as apresentações do meu trabalho a outros países de culturas tão distintas, desta forma sempre aproveito para me atualizar com o que há de mais novo na área. Ter a possibilidade de aprender através dessas viagens e de viver experiências multi-culturais me ajuda ver a vida sempre por novas perspectivas. Acredito que agrega muito, não só ao meu trabalho, mas também na minha evolução pessoal. Como é sua residência no club SET de Miami? Com que frequência você toca por lá? Como tudo começou? No club SET de Miami, nos EUA, fui residente por vários meses, porém, atualmente, não sou mais. Estas apresentações me trouxeram muita experiência, inclusive me abrindo novos horizontes. No princípio eu não era conhecida, mas sabia do meu potencial e propus a SET me deixar apresentar em uma noite, por mais que fossem 30 minutos. O resultado é que gostaram tanto que toquei por 4 horas e me contrataram na semana seguinte, foi como tudo começou. Para você quais são as qualidades exclusivas da cena eletrônica brasileira em relação às cenas ao redor do mundo? Na verdade, minha visão não só na música, mas também em outras áreas. O povo brasileiro é destemido, criativo e neste caso, na música eletrônica, os músicos brasileiros, bem como vários artistas interessados neste segmento, já estão se superando e criando hits que já estão sendo exportados.

a vendo nesta minh momento e estou no ia ia. nc tre rtâ es po a im eir m ad não te a verd resentação a minh possível próxima ap res cantoras do a de uma das maio Como é ser cunhad Sangalo? Ela já te viu tocar? te ade a país, a querida Ive e coloca em iguald as. (Ivete Sangalo) m ad nh cu m tê m bé Ser cunhada dela m no Brasil que ta s oa ss , pe s Sim r. tra ilia ou tantas vel e fam é bastante agradá e prestigia. Por Nossa convivência m de r e sempre que po inha carreira, pelo ela já me viu toca pira na m ins e m e pr m se la. (Para quem outro lado, ela e leva a carreira de qu m co o sm ali ion profiss marido da Ivete). de Miss Cady é o não sabe, o irmão ra 2011? ades de carreira pa nais e Quais são as novid cio na er int s ur to s meu Continuar fazendo s países e manter trabalho em novo apresentando meu composição e mixagem das na minha criatividade cada vez mais os meus fãs. ar músicas para cativ BATE-BOLA

ento é: A que a cabeça no mom su da i sa o nã e A música qu rá um grande hit. a cabeça e logo se inh m da o ind sa está : Na verdade, badalar, você quer o isso estou focand Quando não quer ra quando toco, fo só é im m a pr a balad à praia. vas tracks ou vou na produção de no ria com música o fosse Dj: Trabalha tenho o nã se ria fa cê vo O que oda, pois to e talvez com m em outro segmen s figurinos. rio óp pr s eu m iar maior prazer em cr arem segmentos se torn o que artistas de outros dit e re ac BB -B as m ex , va m ro ué Ap o de julgar alg eit dir no , devem ho ta ac es e o m m DJs: Não escolha co to que fazem uma que en ra om pa m ’s up do k r rti pic s pa a o no comando da im m. áx so m m ao bo ar or um se aprim para ter ixagens necessárias saibam fazer as m a. ica é a janela da alm Uma frase: A mús oportunidade!” eço o carinho e a Miss Cady: “Agrad

O que você sabe sobre a cena eletrônica da cidade de Uberlândia (MG)? Já tocou por aqui, se sim, onde, se não, nos conte suas expectativas para o convite de estreia. Em se tratando de uma cidade do Triângulo Mineiro, tenho certeza de que o cenário eletrônico de Uberlândia seja um dos mais atualizados do Brasil, mesmo porque com as informações da Cult não poderia ser diferente. Já toquei sim na cidade, não me ocorre o local agora, o que

_cult club _161


_nightlife style otávio assunção divulgação

_energia na noite ional do você ser um profiss r ou Independente de rti cu ra pa os ím do sa meio ou não, quan o, um estilo , criamos um hábit ite no na r lha ba tra emos, seja faz e qu do tu onde , o que de vida (noturno), ias an m rece normal, certo ou errado, pa o, pois o ritmo é intenso rig acaba sendo um pe o organismo, e tudo às ss no de o uit m ige ex do vemos e spercebido e quan o de ar ss pa de diz vezes po o m co uem atentos, já é tarde. Então fiq e é não sair de barriga nt rta po im o ui, DJ Mag as saia de o muito cheia), m vazia (e também nã iente para aguentar toda sufic casa com energia sempre rna. Preocupe-se a sua jornada notu procure e a vid de de qualida em melhorar sua se bem, ond ta rios alimen adotar cuidados diá , ocupando a mente e o ios praticando exercíc o suficiente udável, descansar corpo de forma sa ão. m alegria e disposiç e viver sempre co a redobre a m, depois da balad dançou Lembre-se també cê vo e qu o nd nsidera atenção, afinal, co nte e o calor sta ba ou su , ite no muito durante a emente cado, consequent pode ter se intensifi energia adquirida ao longo sa stante consumido toda es tar-se bebendo ba ra hid e ur oc No final, o do dia, pr l. ra ge as tônicas em bid be e co su , ua ág ianta comer senso, de nada ad a, nem o que vale é o bom be cê exagera na bid bem, sendo que vo

prato mais leve e saudável do mundo vai adiantar. Tudo é questão de educação alimentar e hábitos saudáveis, e assim com certeza você terá êxito em tais práticas, sair sem maiores preocupações, divertir e voltar pra casa de forma tranquila e apto(a) a estar “zero bala” para o dia seguinte. Vale lembrar que é sempre bom consultar seu médico de confiança, na dúvida, melhor não hesitar. E para fechar com chave de ouro esta matéria sobre estilo de vida noturno, pedimos a opinião de um profissional sobre o que comer. Ele é nada mais, nada menos, que o renomado chef do Oliva Restaurante de Uberlândia (MG), Marco Soares, aclamado por grandes Djs, como Mario Fischetti, por sua culinária diferenciada. “Como trabalho com restaurante, saio pouco, porque é muito cansativo, mas quando estou a fim de sair, peço para minha cozinha fazer um Beirute. Simples, prático, delicioso, e o mais importante, rápido de se fazer”, indica Marco. Então, se já está prestes a sair e der aquela fome, aí vai a dica de nosso chef que nos deu uma mãozinha, ensinando a preparar este delicioso lanche que é gostoso, rápido, prático, sustenta e com certeza vai evitar maiores dores de cabeça ao decorrer da noite. Lápis e papel, anotem a receita: 08 fatias de Parma (ou 03 fatias de presunto) 03 fatias de queijo cheddar 02 colheres de maionese 06 rodelas de tomate Orégano a gosto 02 ou 04 folhas de alface 01 colher de mostarda dijon Sal a gosto Preparo: Abra o pão ao meio, como se estivesse soltando as duas “casquinhas” de massa, sem separar os dois lados. Passe bastante maionese, mostarda dijon em um dos lados do pão. Faça uma camada de presunto ou Parma, uma de queijo, outra de rodelas de tomate temperadas com orégano e sal. Cubra com uma folha de alface. Se quiser quente, leve ao forno, até que doure ligeiramente o pão e derreta o queijo. Depois pode variar à vontade, quem gosta de parmesão, mussarela, queijo de cabra, tem variadas opções. Só depende do gosto.

_cult club _162


_balada davi gontijo valter assis

lounge, 3 anos de sucesso

rteza fez jus a toda da Lounge com ce ril, A festa de 3 anos zado, dia 16 de ab ali re i O evento fo a. iad a, cr nit iva bo e at ct nt ge pe ex de al, e esteve repleto no Palácio de Crist a de opinião. Os Djs Luy Anthony, or ad e TOM, não descolada e form , Paulo Boghosian es çõ ra at m P TO as e Herbert algum, fazendo co rar em momento deixaram a pista pa até às 6 da manhã. Parabéns a asse ento fantástico. que a galera estic o absoluto neste ev Lounge pelo sucess GE 4 ANOS!!! UN QUE VENHA A LO

Pça. Rui Barbosa, 110 Centro - Fone 3215-4600

_cult club _164


_sertanejo universitário publi editorial leo crosara

_república sertaneja, a nova atração da noite uberlandense House, a de maio, na Four Aconteceu, dia 17 O evento, ja. ne rta pública Se inauguração da Re mês, contou a terça-feira por que acontecerá um oas, que ss mais de 500 pe com a presença de ão do laç ve re com a nova se surpreenderam o da noite: çã ra at de an gr itário e sertanejo univers

_cult club _166

a dupla George Henrique e Rodrigo, de Goiânia, apresentada pelo cantor Bruno, da dupla Bruno e Marrone, que subiu ao palco e prestigiou os presentes com sua bela voz. O público também curtiu a apresentação de Juninho Bessa (com participação de Marco, da dupla Marco e Mário).


O projeto República Sertaneja, através de seus organizadores Célio Cardoso, Marcelo Ferraz e do produtor artístico Júnior Gibson, agradece a todos os patrocinadores do evento e artistas, em especial a Paranaíba FM, que foi a rádio exclusiva , World Show e Four House, por acreditarem e apoiarem o projeto que foi o primeiro de muitos que, com certeza, farão parte da noite de Uberlândia. A próxima terça está programada para a segunda quinzena de junho. Acesse www. netcult.com.br e confira mais clicks de Leo Crosara. Também fique atento ao twitter @repsertaneja.com.br.

_cult club _167


_gourmet chef marco soares mauro marques

_frango ao molho pardo ou arroz de cabidela a, apreciado cozinha portugues Prato tradicional da é de origem palavra “cabidela” por D. João VI. A fundido em . miúdos de aves Di angolana e significa cortada em ha lin ga ralmente de todo o país, feito ge m o sangue num molho feito co pedaços e guisada galinha m ave. Diz-se també não coagulado da onde era l, ga rtu iginária de Po ao molho pardo. Or - ditas cabos, os e extremidades feito com os miúd m pode ser o, a cabidela també daí o nome do prat o, marreco, ns ga , es, como pato av s tra ou m co ta fei galinha a mais etc, embora seja a galinha-d’angola, ento do abate é colhido no mom utilizada. O sangue para re ag um pouco de vin e misturado com que não coagule. duas pessoas: Ingredientes para equeno) (p ra 1/2 frango caipi arroz agulhinha de l) 0m 1 xícara (12 de frango 100ml de sangue n em cubos co 20 gramas de ba ada pic a en qu 1 cebola pe inados lam o alh de es 2 dent rtados em cubos co 2 tomates pelados 1 ml de vinho tinto to q.b. vinagre de vinho tin linha (aproximado) ga 750ml de caldo de 1 folha de louro salsa 1 cravinho 0.5 ml de azeite sal e pimenta q.b.

_cult club _168

Preparação: Coloque o frango partido em pedaços numa marinada durante duas horas com os seguintes ingredientes: alho, louro, salsa, vinho tinto, azeite, sal e pimenta. No final deste tempo, escorra o frango e core-o num pouco de azeite. Junte o bacon ao frango, a cebola picada, o tomate e o cravinho. Refresque com a marinada e o caldo de galinha e deixe cozinhar. Retire o frango e desfie-o. Junte ao estufado o arroz e, se necessário, mais caldo. No momento de servir, junte o frango desfiado, ligue com o sangue e perfume com o vinagre a gosto e folhas de salsa. Marco Soares é chef gastronômico.


_houseando rubens jr divulgação

_estilo houseando ências as principais tend E quem disse que m bé m ta r riam esta de moda não pode o, ur Co , int Pr al im An nas baladas, né?! ns, afi e as ur ilho, Text Colour Blocking, Br dos ca nifi sig , es m no ou seja, milhares de ra definir uma só pa e conceitos, todos r em grande estilo! ea us ho de a o: tã ques tão ero de lojas que es m nú o Atualmente aé lad ba aod m to en investindo no segm ais. cresce cada vez m impressionante e apenas s, a questão não é Para as fashionista ir bem. É uma questão sent sair, housear e se erenciar r, busca por se dif de po r po a sc de bu ria aio m na nte que, em meio a tanta ge mesma pessoa. a m das vezes, parece lsa, , a mesma make, bo Os mesmos cabelos s, são características rio sandálias e acessó s, ência e inspiraçõe de toda uma tend ou l gir it a um r po sejam elas criadas e ídia, caso que serv até mesmo pela m e qu o, lin cu as m co bli o também para o pú m co o nd se importa cada vez mais está estilo ao seu look. do visual e adaptação

O fato é que até as lojas mais antenadas já buscam por adaptarem todas as tendências e conceitos para os diversos estilos e diversas personalidades, tanto para o público feminino como o masculino, fazendo com que a galera se divirta, se sinta confortável e ao mesmo tempo “estilosa”, mas dentro de cada estilo, e houseando, é claro!

foto: editorial houseando looks: DALAI Store Para mais informações acessem: www.houseando.com twitter: @houseando

_cult club _170


_em cena

_lançamento cult aniversário

da redação mauro marques e leo crosara

anos grande estilo os 6 Para comemorar em que é hoje a mais lida ta de sucesso da revis gião, a Cult lançou no re e mais completa da ur House, sua edição Fo na , ril ab de 19 na dia o capa a atriz Adria m co e ux 71, que tro ssione. Pa la ve no da a, ur Prado, a La

_cult club_171


O evento, que também marcou o lançamento do projeto República Sertaneja, contou com a participação da dupla Diego & Ricardo em pocket show e também a presença vip de Rick Sollo. Em seguida, o Dj André Winck assumiu a programação da casa. Foram mais de 600 convidados que curtiram a bela apresentação. Confira quem passou pela noite Cult na Four House e também cobertura completa em nosso portal www.netcult.com.br.

_cult club_172


Veja mais acesse www.netcult.com.br

_cult club_173


_circuito cult liciane mendonça divulgação

_sociedade em em alto astral reuniões Festas, bares, do é motivo com amigos, tu ão, aç de muita anim quando temos te en lm pa ci in pr zem nossas pessoas que fa adas. im noites mais an

_cult club_174

Nesta edição, cliquei algumas pessoas da cidade e também alguns de nossos queridos músicos. Confiram e até a próxima!


_identidade corporativa janaina depiné divulgação

mudança de marca ajuda a acompanhar os negócios

dades há mais ia iniciou suas ativi tão, vem A Marca Consultor en e sd De . Uberlândia rejo e aos de cinco anos em va ao s diferenciadas oferecendo soluçõe asil. Os clientes reconhecem a o Br varejistas em todo utos e serviços especializados od pr s do ia nc rtâ impo mo o mercado é presa e sabem co oferecidos pela em Foi pensando nisso que a Marca r. dinâmico e inovado a procurou u mudar. A empres quitetura lve so re ar Consultoria em cia especializada nvolve a OVNI, uma agên se de os an is mais de se balho tra de marca, que há um o ativas realizand identidades corpor primeiro contato com a equipe so diferenciado. “Apó cessário um ificado que seria ne ativa. As nt ide i fo NI OV da or rp co de ida na ident reposicionamento da logomarca em m alé ra pa am er nd mudanças se este ores do projeto. sile, um dos criad si”, conta Thiago Ba to levou cerca rias etapas, o proje eçou com a Por se tratar de vá m co do Tu . r concluído de 40 dias para se de que era preciso ão aç ific nt ide e l atua análise da marca seguinte foi a ificações. O passo i realizada uma fazer algumas mod , e. Após definido fo m no vo no do ão criaç a disponibilidade INPI para verificar pesquisa junto ao iva, seguiu-se sit a resposta foi po letra por letra. de registro. Como ta fei , gia ão da tipolo rtante ressaltar então com a criaç po vez do ícone. “É im ita de um tempo a i fo , ida gu se Em ss so de criação nece que todo o proces imo resultado”, ót um a nh te e qu de maturação para ima etapa foi o estudo de cores próx observa Basile. A ação da marca. do manual de aplic Marca tinha to en im olv nv se e de me da papelaria. “O no Por fim, a criação do substantivo ão us nf co a o, eir im dois problemas. Pr gundo, por ser um termo genérico Se com o nome em si. tro do nome no INPI, não sendo gis re o a lit ibi ss po não o publicitário. empresa”, explica de uso exclusivo da

como era

_meio&mídia cult _178

O novo nome escolhido foi TecTrade. O termo “Tec” vem de tecnologia, enquanto que “Trade” representa a palavra “comércio” em inglês. Em suma, TecTrade é a tecnologia a serviço do varejo. A tipologia da nova marca foi toda construída exclusivamente para a empresa. A letragem desenvolvida transmite o conceito de modernidade. Além disso, a sua perfeita simetria proporciona uma leitura fácil e agradável. “Para criar o conceito da nova marca, buscou-se inspiração nos universos linguístico e imagético que giram em torno do nome TecTrade. O termo “Tec” transmite a ideia de tecnologia e inovação. A melhor forma de representá-lo foi através da imagem de um código de barras”, conta. Para representar o termo “Trade” foi preciso encontrar um símbolo que traduzisse o conceito de varejo. “Nenhum elemento define melhor uma situação comercial do que a imagem de uma sacola, que remete à concretização real de um negócio”, diz Basile. Unificou-se, então, o desenho do código de barras com a imagem da sacola. O símbolo criado a partir da junção dos dois elementos gera imediata identificação com o negócio da empresa. Apesar de tantas mudanças, a essência da empresa permaneceu a mesma: contribuir com o varejo e o varejista no aumento de suas vendas com mais e melhores resultados. Muitas mudanças, mas todo o projeto foi aprovado pelos sócios na reunião de apresentação. Isso significa que a resposta do cliente foi extremamente positiva. Segundo Thiago Basile, “é muito gratificante conseguir superar as expectativas em um trabalho tão delicado”. A importância de uma reformulação, como esta, proporciona vários benefícios para o cliente, como ganho de imagem, fortalecimento da marca, além de mostrar que a empresa vive um bom momento. Isso tudo se reflete em uma percepção mais positiva dos consumidores que passam a confiar mais nos produtos e serviços oferecidos. Como resultado criam-se melhores oportunidades de negócios. É muito comum empresas utilizarem uma marca que já não está mais adequada ao produto ou serviço que comercializam. Isso acontece por vários motivos, como: enxergar o investimento como um gasto desnecessário e apego emocional pela marca defasada, mas os ganhos são realmente nítidos. Agora que você já sabe o quanto uma marca bem elaborada pode fazer a diferença nos negócios, faça um questionamento: será que sua marca continua eficiente? Se você tem dúvidas, está na hora de procurar um especialista.

como ficou


_e-commerce ericson sobrinho divulgação

_compras coletivas, aproveite enquanto é tempo mínimo a convicto, ou no Quem é internaut online, o sobre o mundo um pouco informad re digital feb falar da nova já conhece ou ouviu ivas. Se let co as pr m es de co do momento: os sit mpras co ainda, vamos lá: as você não conhece o nic trô de comércio ele coletivas são sites er nd ve m e consegue (e-commerce) qu mínimo de s para um número iço rv se e produtos ais baratos m m preços até 90% consumidores, co muito. E e , Sim rativo, não? que no mercado. At um ano, este (mais ou menos) é por isso que há internautas m conquistando os modelo de site ve es a nt cia er quenos com e “ajudando” os pe a é só lem ob pr O s. lecimento r dia, lotarem os estabe po o ero de sites surgind com um: o grande núm , 08 20 do começou em undo hora e segundo. Tu m no to en gm r site do se O o Groupon, o maio s. íse presente em 20 pa e que hoje já está crescendo, , do en sc cre , do en Groupon foi cresc vos o o interesse de no e assim despertand ncia o uê eq ns co o m co tendo empreendedores, . es nt e mais concorre surgimento de mais eros Falando com núm pouco ideia, no Brasil em a um r Para você te 1000 de ais m em ist já ex menos de um ano pelas s do coletivas espalha sites de compras dia, lân er Ub em do país. Só principais cidades eç conh o). o 15 sites (que eu existem no mínim ários o e de muitos vision Apesar da inovaçã e 2011, 10 20 de os anos da web apontarem deste to en im sc cre o ra como marcados pa te en sc ica que o cre segmento, tudo ind i va es nt re ncor surgimento de co cado da área, enfraquecer o mer ade perdendo credibilid e s re ido um dos cons so, dis ém Al . as es empr m be tem outra lógica existia simples: se antes na as pr m co de e um sit surgem hã an am e e ad cid ncia de mais 100, a audiê idida, div rá se e cada sit ndas ve s na do an ct impa óprios pr e prejudicando os iro com he din am sites que ganh as. Assim, em o volume de vend os desistirão pouco tempo muit ndo apenas ra do negócio, impe do mercado. es m no s os grande

_meio&mídia cult _180

O que você precisa saber! Verdade ou não, a hora de nós (consumidores) aproveitarmos é agora. Os sites de compras coletivas possibilitaram às pessoas aumentarem o poder de compras, aproveitando mais o orçamento com entretenimento, saúde, lazer, etc. Há pessoas que são literalmente viciadas nestas compras. Cinco dicas para comprar com segurança Sites de compras coletivas são bons, isto é fato. Porém, como todo dia surgem vários e a procedência da maioria é desconhecida, alguns cuidados devem ser tomados na hora da compra: 1 - Compre ofertas da sua cidade Adquirir promoções de empresas locais e, de preferência, que você já tenha ouvido falar, facilita o relacionamento direto com a empresa. Isto é bom para os clientes e proprietários. Existem várias ofertas nacionais nestes sites, por isso é sempre bom pesquisar sobre a empresa que as está ofertando. Dependendo, também será uma boa opção. 2 - Compre de sites sérios Com centenas de sites surgindo, não é fácil dar credibilidade a alguém. Por isso, compre sempre em sites com uma política de segurança e compras séria que respeite o código de defesa dos consumidores. Geralmente, eu disse geralmente, os sites maiores e presentes em muitas cidades já estão enquadrados nas normas. 3 - A empresa do produto que comprei fechou. E agora? Como disse logo acima, sites de comércio eletrônico são obrigados a respeitar o código de defesa dos consumidores. Por isso, se a empresa que ofertou o produto fechou as portas, solicite o reembolso do valor da compra. 4 - Pesquise Nada como uma boa pesquisa pelas experiências que outras pessoas tiveram para conhecer uma empresa. Por isso, antes de comprar, procure saber sobre a qualidade dos produtos oferecidos e leve em consideração o custo x benefício. 5 - De olho na validade da oferta Sempre quando comprar algo, verifique o prazo de validade da oferta e agende um dia para consumir. Muitas pessoas compram e perdem as ofertas, pois esqueceram a validade. @EricsonSobrinho Ericson é twitteiro e blogueiro no Duvideodó (www.duvideodo.com.br)


_direito publi editorial mauro marques

ferreira & viola advogados e advocacia masset lacombe. mais que uma aliança. Viola Ferreira e Ricardo Em 1999, Wendel gados vo Ad ola Vi & ira inauguraram o Ferre der exclusivamente aten s últimos com o objetivo de ivos. Ao longo deste no at or rp co s se es er int ão siç po a su u nsolido 13 anos, a banca co onsável pela proteção sp re é je ho e do ca presas mer cos de diversas em stas, ídi jur s se lhi dos interes ba tra gião. Questões m em Uberlândia e re ra fo e pr m se as umerist societárias e cons mas o direito V, F& e uip eq da foco das atenções olhos” dos foi a “menina dos tributário sempre sempre rio tá O direito tribu dicação advogados sócios. de da e se es do inter e em foi também objeto qu , be Masset Lacom Masset de Rodrigo Santos cia ca vo Ad a dia Uberlân a se a2008 fundou em dic de como o F&V, Lacombe que, assim s jurídicos empresariais. se proteção de interes

O interesse comum pela área tributária acabou por aproximar Wendel Ferreira, Ricardo Viola e Rodrigo Lacombe, que passaram a frequentar ambientes acadêmicos e profissionais cuja temática debatida era, invariavelmente, o direito tributário. Frequentemente, Wendel Ferreira e Ricardo Viola dirigem-se ao Distrito Federal para atuação profissional junto ao CARF - Conselho Administrativo de Recursos Fiscais do Ministério da Fazenda, órgão encarregado de conduzir a segunda fase do processo administrativo tributário federal e no qual tem assento representantes do Fisco (indicados dentre ocupantes da carreira de Auditor Fiscal) e dos contribuintes (indicados em lista tríplice pelas Confederações e Sindicatos). Não foram raras as vezes em que lá encontraram-se com Rodrigo Lacombe. A afinidade intelectual e profissional foi consolidando-se ao longo dos anos até que o inevitável aconteceu, e os já amigos, propuseramse firmar uma aliança profissional. Surge agora então, o Ferreira, Viola & Lacombe Tributário. Não se trata de uma fusão total das bancas de advocacia, mas uma aliança estratégica na área do direito tributário, cujo objetivo é oferecer ao empresariado serviços jurídicos tributários da mais alta qualidade, especialmente no que diz respeito aos processos administrativo e judicial relativos à tributação federal. Visando melhorar a logística na administração dos processos sob sua responsabilidade, o trio de advogados tributaristas está fixando filiais em São Paulo e Brasília. Wendel Ferreira e Ricardo Viola são mestres em Direito Público pela Universidade Federal de Uberlândia e especialistas em Direito Tributário pelo Instituto Brasileiro de Estudos Tributários. Rodrigo Santos Masset Lacombe é mestre em Ciências Jurídico-políticas pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e especialista em Direito Tributário pelo Instituto Brasileiro de Estudos Tributários. É integrante da 2ª Seção do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais do Ministério da Fazenda.

Ferreira, Viola & Lacombe Tributário Rua Rio Preto, 26 - Lídice - Uberlândia - MG Tel / Fax (34) 3224-2524 CEP: 38400-090 atendimento@ferreiraeviola.com.br www.ferreiraeviola.com.br

_meio&mídia cult _182


_foto legenda célio cardoso acervo cult

pessoas fatos e acontecimentos

2

1

_1_ Rildo Cruz inaugura novo empreendimento para noivos e noivas _2_ Cantora Daniela Alvis lançou no último dia 11, seu CD “Semelhanças”, no London Pub _3_ Momento do julgamento da 6ª edição do Prêmio Tubal Siqueira. O vencedor de cada categoria será revelado no dia 1º de junho _4_ João Bosco e Vinícius fizeram o show de lançamento do Camaru 2011 _5_ Dr. Luiz, Dra. Tânia e Dr. Eliezer, reeleitos para a diretoria do Hospital Santa Clara. (Foto Tarcísio Cerqueira)

3

4

5

_meio&mídia cult _184


_meio&mĂ­dia cult _185


_carreira renato cabral divulgação

para aqueles que não acreditam em destino de nós, hecido pode falar O que um descon , muito ito mu do an qu , ou afinal? Quase nada s pessoas ma gu Al . bem assim pouco. Mas não é m saber se m are de se mostr têm a capacidade não pela m ce are Ap . tas vis que estão sendo atos, pela presença dos seus tranhos vaidade, mas pela es os até , sim ra. E, as s. mo força da sua somb po su e qu er mais do podem nos conhec Só alguns . os tod ra pa é o Contudo, isso nã baixo que a gente aqui de e me trazem essa marca qu O . ão aç pir de ins aprendeu a chamar stinação. E o que de pre de m bé tam faz lembrar existe. predestinação não posso falar é que até que e ist ex só as M . sim Ou melhor, existe a crie. Esse e ssa ma na a mão acham alguém vá lá, meta les mo is muns e ma bolo, as pessoas co esses nomes fáceis que a , no sti que é obra do de o essencial: ndo pra esconder gente acaba acha iasmo não tus en de ta fal nossa ção. que muitas vezes na sti de pre ssa própria nos deixa criar no , e resista ao trabalho Não há má sorte qu possa ser aberto com não não há muro que ulada E não há tela imac o sal do nosso suor. m o sangue co r ha nc ma se que não possa i longe A obra de quem va lo dos nossos dedos. Pe . ias tar gri de o gosta não é ruidosa e nã vai entrando por e, av su e s ple sim contrário. É mos, poros e, quando ve nossos ouvidos e s inspira, no e qu le ue àq al estamos falando igu do. A obra de quem é tan ou pelo menos ten ha e es coisas fala sozin grande e faz grand que inspira. É as sso pe s na o fala alto mesm s homens da grandeza desse isso. Só sabemos É ali que s. nó em les nça de por meio da prese lavra. pa a su e ue seu toq sentimos seu olhar,

Essas são as pessoas que nos inspiram. A literatura dos negócios a chamam de líderes. Não gosto do termo. Porque nossa vida nem sempre se faz no miolo das empresas ou nas bordas de seus muros. A vida é um lugar grande demais, maior do que isso, e é por isso que ela precisa tanto de gente grande demais. Esses líderes, essa gente que nos inspira, trazem em si a simplicidade daqueles que se sabem predestinados e o trabalho daqueles que sabem que toda vitória nunca é a vitória de um. Sabem que uma meta não se alcança, mas está sempre perdida no horizonte. Sabem que alcançar o sucesso não é olhar de cima pra baixo, mas o contrário. É saber que se todos chegaram onde chegaram é porque ele deu o empurrão, o puxão de orelha, a mão. E é por isso que eu pergunto a você, meu amigo Júlio: o que um desconhecido como eu pode dizer de pessoas inspiradoras como você? Ora, é muito fácil. Pessoas inspiradoras como você não precisam dizer muito para que sua obra fale por elas. É verdade: eu te conheço pouco, mas vejo em todo o lugar a força da sua presença nessa empresa e nessas pessoas, e tudo o que sua companhia inspira em toda essa gente por aqui. É como dizem, meu amigo: o que a gente cria na vida ecoa por toda a eternidade. E esse é o único jeito que eu conheço de imortalidade. Imortalidade é a história nossa que fica na pele dos outros e que eles também levam para sempre. Um abraço em nome da sua equipe, que recebe todos os dias a sua presença, e os seus “porra, caralho”... porque homens grandes não são homens de palavrinhas, mas de palavrões. Renato Cabral, em nome de toda a equipe da TV Integração, primeira afiliada Rede Globo.

Perfil Nascido no Rio de Janeiro, em 3 de maio de 1969, Júlio Paiva é hoje diretor de comercialização da TV Integração. Mas não foi sempre assim. Começou na TV Globo Rio em 84. Em 90 foi para a TV Rio Sul. Sua carreira na TV Integração começou em 96. Hoje é também vicepresidente da APP Uberlândia e, até que alguém diga o contrário, mais comedor que vendedor de pizza. Seu estilo único de gestão não está nos livros que ele gosta de ler. Como lazer, música. Como hobbie, carros antigos. Como parte essencial da vida, a família. Flamenguista roxo, que seus dois meninos, Matheus e Thiago, tenham melhor sorte que ele. Júlio Paiva, destaque na TV Integração

_meio&mídia cult _186


CALDAS

parte integrante da revista Cult

Caldas Novas, sua gente, suas belezas e encantos naturais!

Conselho editorial Célio Cardoso, Vilmar Martins, Raquel Diniz e Tatiana Araújo Coordenação Vilmar Martins Araújo Fotógrafos colaboradores desta edição Márcio (Caldas Net) Hugo (Portal de Caldas) Adiel Roberto Leandro Mendes Dionatan Rabelo Jornalista Raquel Diniz – MTB – MG 04899JP Consultores de mídia Vilmar Martins de Araújo e Tatiana Araújo Design de anúncios Christian Di Sousa Colaboradores Tatiana Araújo, Dra. Patrícia Laudiano Moreira, Silvana Alves Mendes, Denílson Vieira e Raquel Diniz Colunistas Tatiana Araújo e Denilson Vieira Home Cult Caldas Novas Hits Eventos e Cerimonial Reserva de anúncios (64) 3453-6843 (64) 9626-0644

Dando sequência ao projeto de expansão regional da revista Cult, com a criação do Caderno Caldas e com o sucesso junto aos nossos anunciantes e leitores na edição de estreia, nossa equipe coordenada pela Hits Eventos e Cerimonial, leia-se Vilmar e Tatiana, foi buscar valores do esporte que levam o nome das águas quentes por todo o país, além de propiciar a todos, matérias que mostram o potencial turístico da região. Conheça a história dos doces goianos, suas propriedades afrodisíacas, culturais e seus paladares inconfundíveis. Os editoriais sobre saúde e a cobertura de eventos sociais, como o lançamento da primeira edição do Caderno Cult - Caldas, as Bodas de Prata do casal Dr. Lanivaldo e Silvana Mendes e o Caldas Elétrico (GBM), mostram a beleza, a organização e o bom gosto de sua gente, além de homenagear um ilustre personagem, Sr. José Onofre, que tem seu nome entre os que mais contribuíram para o desenvolvimento de Caldas Novas. Tudo isso no clima dos 100 anos da capital mundial das águas quentes. Boa leitura a todos!

Célio Cardoso Diretor - Revista Cult


_turismo raquel diniz adiel roberto e dionatan rabelo

_caldas novas nos caminhos da copa está esporte mundial já O maior evento do ades-sede da cid s na cto pa im causando grande ira de nfederação Brasile Copa de 2014. A Co 1,9 bilhão os custos em R$ Futebol estima em transporte, obras, logística de m co to en tim es ra inv iza rn de mo ra logia pa de pessoal e tecno ís. Empreiteiras e pa do a ári rtu po ro infraestrutura ae de aeroportos lizadas em gestão empresas especia tir ran ga ra pa vimentar começam a se mo minais que ter los pe ta pu dis oportunidade na pelo governo à iniciativa privada elerar serão concedidos ac ta ten il trião, o Bras federal. Como anfi turistas sem e res do rce to er o passo para receb da essa movimentação tende To constrangimentos. de transformação social ta a ser uma ferramen os primeiros sinais de que a dá já e el dív cin es impr o das cidadesnicípios no entorn economia dos mu ada. on lsi mente impu sede deve ser ampla asília e um hora de voo de Br A menos de uma ldas Novas Ca , os ticos preferid dos destinos turís cidades er parte do rol das se mobiliza para faz

_cidades cult _A4

escolhidas para um tour pelo Estado. E a porta de entrada não poderia ser outra, senão o Aeroporto Nelson Ribeiro Guimarães - SBCN, com excelente infraestrutura para atender ao elevado número de pessoas que devem aportar por aqui durante os meses de junho e julho de 2014. Moderno, bem equipado, o aeroporto passa por constante supervisão do Cindacta I, GEIV - Grupo Especial de Inspeção em Voo e outros órgãos responsáveis pelo bom desempenho aeroportuário. De novembro do ano passado para cá, a superintendência do aeroporto desenvolveu uma série de procedimentos técnicos com vistas a manter os padrões e práticas recomendadas nas operações de aeronaves. O trabalho teve início com a criação da Comissão de Segurança Aeroportuária, elaboração do Programa de Segurança Aeroportuária - PSA, realização de cursos de carga perigosa, gerenciamento e segurança operacional, e familiarização aeroportuária, cursos de qualificação e capacitação de funcionários e outros igualmente importantes. Foram adquiridos rádios de comunicação para SBCN, realizada a licitação para aquisição de equipamentos de Raio-X de bagagem e pórtico de detectores de metal e várias outras ações voltadas para a gestão de segurança operacional.


O aeroporto é nosso

avés tícia do governo, atr Logo veio a boa no entemente o rec u ço lan e qu , da Goiás Turismo redução do com proposta de projeto Voe Goiás 3%, como ra pa ão el de aviaç ICM do combustív interessem se e qu s rea aé as es incentivo às empr tado. Como Es do ro nt de ulares em criar linhas reg Walter e nt de u o superinten resultado, explico do, Azul e are ss Pa mo co s rea Luiz, “empresas aé lizar voos am interesse em rea à Caldas Trip já manifestar s) po co inas - SP (Vira regulares de Camp do Nordeste, e ad cid a um e asília Novas, Goiânia, Br ião das Águas Termais. Com reg visando atender a deve dobrar ristas no aeroporto tu de xo flu o o, iss do da casa an ss pa a, rad a tempo a partir da próxim tiva deve cia ini sta impacto de dos 50 mil. Mas o r ocasião da po e ad sid en int ior acontecer com ma erligada a pelo e a cidade será int Copa, uma vez qu e vão sediar os qu s ais brasileira menos quatro capit confluência região um ponto de para Caldas jogos, tornando a o ss pa e nd É um gra turística sem igual. Novas”, assegurou.

Implantado no início de abril, o projeto “O Aeroporto é Nosso”, idealizado por Walter Luiz, foi muito bem recebido pela população. Seu objetivo “é interagir com a comunidade, mostrar a importância do aeroporto como porta de entrada do turismo na região e incentivar crianças e adolescentes das escolas de ensino público e privado a valorizarem e conhecerem o patrimônio público. São iniciativas simples que para elas têm um significado todo especial”. Cerca de 320 estudantes da Escola Municipal Edith Ala foram os primeiros a visitar o aeroporto e a maioria nunca tinha estado tão próximo de uma aeronave. Na ocasião, três deles puderam desfrutar de um fantástico voo panorâmico. Não é muito repetir que Caldas Novas possui o segundo mais moderno e completo aeroporto de Goiás. Além da eficácia na operacionalização, o projeto foi generoso na projeção dos espaços físicos. São 20 salas, quiosques que abrigam cafeteria e sorveteria, lanchonete, amplo saguão, onde está exposta uma réplica perfeita do 14 Bis, confortável sala de embarque, mezanino e vista privilegiada para a pista de pouso e decolagem e para a majestosa Serra de Caldas Novas. Seja bem-vindo ao Paraíso das Águas Termais!


_aventura raquel diniz arquivo pessoal

_trilheiros nos caminhos de caldas Como um código, possuem 10 mandamentos fundamentais:

o or. Lema, regra, nã Quanto pior melh a r ria ra nt le é co importa. O que va tas e l por melhores pis na cio na ia nc rê efe pr nte de en ep ind s, s limite s vencer os próprio se es ra adrenalina. Pa da quantidade de é fio sa de o ntão aventureiros de pla em ro. Os Trilheiros faz ze l ta en m rço fo es o Nã . rte pa à dade parte de uma socie aos alheia a tudo, mas necessariamente do o, ian tid co do problemas crônicos es, do vazio. Sempre lidad estresse, das frivo za, loucos por nature em movimento e lhas em tri as r rti cu de é gostam mesmo belas paisagens, mata fechada ou em barulho das cidades, do ge livres, soltos, lon isso s e sem comprom de maneira simple da gam, além com o tempo. Carre de solidariedade to en im nt se o a, mochil r, a vontade de dividi e companheirismo, as, bid su o nd fia sa ar. De de ajudar, de som ndo descidas, mergulha a escorregando nas eir po , iás Al a. eir po na na lama, se secam aí? a inh dr s. Vai uma pe é petisco para ele is, ra tu na s rio ná ce Cobrindo os verdes das e coloridas, pesa com suas roupas s, s, em bandos, tribo cheias de detalhe los, os áam ch am eir qu grupos, como ar roteiros para torn Trilheiros traçam enturas. av de to ple re eio qualquer pass

_cidades cult _A8

1 - Obedecer aos 10 mandamentos do trilheiro. 2 - Preservar a natureza e não poluir o meio ambiente. 3 - Ajudar iniciantes com dicas de pilotagem, ajudando em obstáculos. 4 - Preservar cercas, não cortar arames e manter porteiras fechadas após a passagem. 5 - Respeitar moradores e propriedades alheias, andando somente onde é permitido. 6 - Não andar sozinho e jamais deixar alguém do grupo sozinho na trilha. 7 - Não atropelar animais. 8 - Andar somente em dias permitidos. 9 - Não recuar no primeiro obstáculo. 10 - Respeitar as leis de trânsito e diminuir a velocidade ao passar por cidades, vilas, povoados. E não para por aí. A Associação dos Trilheiros de Caldas Novas (Atrican) tem regras ainda mais rígidas para serem cumpridas. Bobeou, ta fora, disse o presidente Carlos Alberto Felix Correia. “É que o trilheiro só pode andar acompanhado por um associado e com permissão de passagem pelas fazendas e sítios da região. Se o cara não entrar no esquema é excluído e ponto final”. Criada há um ano, a associação é composta de 30 membros com idades que variam entre 12 e 60 anos, ou mais. “Um contraste que desaparece ao primeiro arranque”, diz Carlinhos. “Entretanto, mais de 70 deles se juntam para participar dos encontros que promovemos. De repente, sai aquela “cambada” pelos caminhos de Caldas, com a gostosa sensação de liberdade e cumplicidade com a natureza”. Há 20 anos, Caldas Novas sedia a final do Circuito Off Road do Cerrado. A Copa do Cerrado, como é conhecida, faz parte do calendário oficial e acontece na baixa temporada, geralmente em novembro, e deve contar com mais de 150 pilotos participantes neste ano do centenário da cidade. O presidente arrisca ainda alguns conselhos importantes que devem ser obedecidos à risca.


os Dicas dos Trilheir

oteção até entos básicos de pr , camisa, • Use os equipam lça ca pacete, botas, r o cabo” em trilhas leves. Ca lete. E se for “enrola a cinta co e s ira lhe m luvas, joe bé m ta e ss country) us uladas. (motocross ou cro tic ar s ira lhe joe e leiras abdominal, cotove entas básicas • Carregue ferram ros. pa re os en para pequ de água gelada eia ch a nh te an M • ratação. sua mochila de hid de fazer curvas ão • Resista à tentaç estradões. na contramão em nso, elere com bom se ac • Se for iniciante eia ar m co a rv cu uma vai que à frente há ? ar fre a eu nd re solta ou cava? Ap upo, é muito • Faça trilhas em gr ro. gu se mais divertido e m s as motos possue • Verifique se toda so a ca , do an ion nc fu farol e se estão o fim da tarde. trilha for longa até s por plástico, mentos protegido cu do • Leve celular e cozinha da o zip loc (pegue na e num brejo serve até saquinh nd afu o, em um riach patroa). Caso caia forte, eles ficarão protegidos. a uv ch a um e ou pegu r o celular moto pode danifica numa • A trepidação da os o leve os eletrônic ratação. e câmeras, portant hila de hid oc m na ou ra tu pochete na cin

• Caso seja assaltado, nunca reaja. Os marginais não agem sozinhos, sempre têm cobertura de outros malandros no meio da mata. • Por essa razão, não compre motos com chassi raspado, sem procedência. Dê um basta no roubo de motos, quebre o círculo vicioso da violência para não ser vítima um dia.


_cidade cult _196


_saúde ocular

_cuidados com a sua visão

a ser rtante que chega A visão é tão impo e 80% do nosso contato as responsável por qu ece nte. Portanto, mer com o meio ambie ar com ot ad te en lm principa atenção especial, pelo ta gis s ao oftalmolo regularidade visita o. Essa é uma medida que an menos uma vez ao s precoces ou quaisquer ça pode detectar doen itam de tratamento médico. ss ce ne e qu s os nos alteraçõe nte, ao qual devem Outro fator importa e ocular nas crianças. úd atentar, é para a sa ores da visão, alguns fat aves Quando há perda gr ias nc uê eq ns co igo es, podem trazer cons lar co es s as atividade que podem afetar is. cia so e ais ion intelectuais, profiss los são conhecidas pe Algumas doenças o m co iba Sa e. à saúd danos que causam : cio iní no da identificá-las ain a bacteriana: é • Conjuntivite agud elhidão, secreção rm identificada pela ve rulenta. pu ou a os uc aquosa, m ida pela a viral: é reconhec • Conjuntivite agud mento e pouca ou nenhuma eja vermelhidão, lacrim de ocorrer hemorragia. po s ze ve às o, çã secre a, reconhecida conjuntivite crônic à cegueira. • Tracoma: é uma ular que pode levar por vermelhidão oc (cristalino). acificação do olho pupila, • Catarata: é a op alteração de cor da É reconhecida pela o cinza e o branco. tre que pode variar en intra-ocular. mento da pressão • Glaucoma: é o au

camila lemes gfxtra


_odontologia dra. patrícia laudiano moreira divulgação

_a importância da ortodontia e suas aplicações

ser vista de A ortodontia pode encional nv duas maneiras: co ia nt do to or A a. e estétic mposta de co é l na cio en nv co s, responsáveis aparelhos metálico nivelamento e pelo alinhamento s e inferiores, re rio pe su es dos dent o no çã rre co e também pela s. Um da ca ar as du s da encaixe o elh ar ap o tratamento com 18 a de rca ce r ra du fixo pode dependendo 36 meses, sempre ) paciente (a do ão aç or da colab s para do ida (assiduidade, cu no s ra eb qu ja ha que não tros fatores aparelho, etc). Ou speito à re facilitadores dizem lema e prob complexidade do individual à resposta biológica paciente). da ca a (este inerente

PERGUNTAS FREQUENTES Em qual idade deve-se procurar um ortodontista? Mesmo sem haver uma idade cronológica mínima, a melhor época para realizar a primeira consulta deve ser no início da troca dos dentes de leite pelos permanentes, ou seja, no começo da dentição mista. Qual é a importância do tratamento ortodôntico? A principal importância do tratamento, além da estética, é restabelecer a oclusão (toque entre os dentes superiores e inferiores) que é fundamental para uma correta mastigação. Com uma oclusão correta é possível evitar problemas de articulação. Quem pode ser paciente de ortodontia? Somente as crianças e adolescentes? Não. Tudo depende da necessidade e das condições da saúde das estruturas que sustentam os dentes (gengiva e

_cidades cult _A12

A ortodontia estética mais utilizada é com aparelhos cerâmicos (porcelana). Este aparelho é composto de brackets (peças coladas individualmente em cada dente) que imitam a cor do dente através de sua translucidez. Apesar

da necessidade de se utilizar fios de aparência metálica, este aparelho se torna uma boa opção para quem necessita de discrição no tratamento ortodôntico. Existem também fios brancos que podem ser utilizados em algumas situações.

A ortopedia facial é uma técnica importante na correção das disfunções dos ossos que suportam os dentes e na melhora da harmonia da face.

Esses aparelhos têm seus melhores resultados no período de crescimento, restringindo, estimulando ou redirecionando as bases ósseas do paciente em tratamento.

osso). Problemas de sustentação podem contra-indicar o tratamento ortodôntico. Mas, é certo que nos pacientes adultos o tratamento deverá ser realizado com maiores cuidados, incluindo a intensidade da força aplicada, que precisa ser mais leve. Nos pacientes adultos os resultados costumam ser mais lentos.

uma substância que pode ser cimento ou resina. São compostos por brackets, tubos e bandas (acessórios metálicos, plásticos ou cerâmicos) responsáveis pela retenção dos fios que movimentam os dentes. Os aparelhos removíveis podem ser ortodônticos (realizando pequenas movimentações dentárias) ou ortopédicos (promovendo correções esqueléticas).

Quais são os tipos de aparelhos utilizados? Os aparelhos são divididos em fixo e removível. Os aparelhos fixos são colados nos dentes, através de

Agradecimentos: Dra. Patrícia Laudiano Moreira


_culinária raquel diniz adiel roberto

_pequi e buriti adoçam o paladar dos goianos r ária goiana, o sabo Destaque na culin la pe o iad nc ue infl foi dos doces sempre ssada de geração em pa tradição de família cial dá um toque espe a a um da Ca o. geraçã um r se de que tanto po na mesma receita ais m a e ad tid an a qu pitada, quanto um que um ingrediente. O ou a menos de alg refinar ra pa r ta en inv re é realmente importa inhos que misturam ed o paladar. São segr sabores, utilizando am bin m co e as textur o do tos típicos da regiã quase sempre fru de, da ivi iat cr da s ite lim cerrado. Além dos ita ga ca i, rit aticum, bu espécies como ar os rmaram em delicios iras. fo ns tra se i e pequ he zin co s habilidosa doces nas mãos de nça, as moças de Quase como hera ssavam parte da pa “antigamente” do do livros ou anotan juventude reviran itas da ce re as os inh rn nos seus cade tá-las ao cardápio avó para acrescen s o casamento. E na ra que levariam pa es gõ fo r po as cid aque imensas cozinhas os ch ta s por grande a lenha, equipadas scomunais, as de las ne pa e e de cobr dedinhos finos, se meninas com seus ar para honrar a úc lambrecavam de aç diferente com Cora tradição. E não foi

_cidades cult _A14

Coralina, a mais ilustre personagem da literatura goiana. Doceira de mão cheia desde a infância, ela sustentou os seis filhos vendendo seus doces cristalizados que considerava “obras melhores do que os poemas escritos em folhas de caderno”. Da mesma forma aconteceu com Alice Belle Velasco, criadora da “flor de coco”, um dos docinhos mais tradicionais de Goiás. Para ela, suas flores comestíveis exalavam o perfume de rosas verdadeiras acrescentadas aos arranjos dos bolos que confeitava para agradar governadores, deputados, prefeitos e noivos. O doce sabor goiano manteve a tradição, mas saltou para as mesas de sofisticados restaurantes e redes de hotéis espalhados pelo Brasil e pelo exterior para compor a carta de sobremesas. Ganhou o paladar de europeus, asiáticos e americanos enamorados pelo sabor dos frutos do cerrado, que constituem uma rica reserva farmacológica e nutricional com generosas fontes vitaminas, sendo amplamente utilizados em forma de doces para reforçar a alimentação da população. Mas, tem base? Chega a doer uma coisa de doce gostosa como essa! É que aqui no Goiás, “coisa de doce” que faz parte


do vocabulário goianês, é sobremesa e “quando é fé”, a gente comeu até arrepiar! E quer coisa de doce mais gostosa que pudim ou brigadeiro de pequi? E o doce de buriti, então? Com queijo, com chocolate, o sabor meio azedinho lembra o damasco. E por falar em chocolate, nada como experimentar o bombom de castanha baru (fruto do baruzeiro). Mas surpreendente mesmo é o jiló em calda, que caiu no gosto dos goianos, e segundo as noras, é um excelente presente para a sogra. Brincadeira à parte, presentear com doces ainda é tradição em Goiás. Uma visita quase sempre vem acompanhada de um potinho de doce embalado de forma bem caprichada para agradar

olhares e paladares. Introduzido na lista dos doces preferidos pelos goianos, o pequi ganhou status de doce fino e, mesmo comercializado em grande escala, não perdeu a forma artesanal de produção. Com a facilidade trazida pelos equipamentos e maquinários, fazer doce passou a ser bem mais prático, mas há quem não dispense o velho tacho de cobre e muito menos as enormes colheres de pau para não perder o ponto. E que tal dar um trato no paladar da família e incrementar suas sobremesas? Veja como são fáceis de fazer.

Brigadeiro de Pequi 20 pequis maduros e de tamanho uniforme 2 colheres sopa de margarina ou manteiga 2 latas de leite condensado Coloque os pequis em uma panela com água e deixe cozinhar por cerca de 20 minutos, até que estejam macios. Depois de escorridos e frios, raspe a polpa com uma faca, deixando os pedaços picadinhos. Como o caroço do pequi espeta, é preciso cortar a polpa de cima bem de leve. Numa outra panela, faça um brigadeiro sem chocolate (leite condensado e manteiga, mexendo até começar a desgrudar). Adicione o pequi picado e misture bem. Coloque noutra vasilha e deixe esfriar Passe manteiga nas mãos e enrole como brigadeiro. Coloque nas forminhas e leve para gelar. Tá pronto!


_culinária Bombom de Baru ocolate ao leite 200 gramas de ch argarina m de pa so 1 colher de olate ensado sabor choc nd co te lei de a lat 1 ru ba de stanha 100 gramas de ca e a no liquidificador Coloque a castanh rina ga ar m a ta rre De triture um pouco. médio e coloque a na panela em fogo por cerca de cinco do castanha, mexen torradinha. Depois minutos até ficar condensado, a te acrescente o lei e e. Desligue o fogo castanha e mistur rreta o de la, ne pa ra ut deixe esfriar. No o o-maria. Despeje chocolate em banh as próprias inh rm fo em o tid chocolate derre palhe inicialmente para bombons. Es o e nas laterais nd fu o chocolate no r leve à geladeira po da forma. Depois, ue o loq co , ida gu se Em cinco minutos. bra fez na panela e cu recheio que você eira por lad ge à ve Le . te com o chocola s e desenforme. mais cinco minuto brasileiro A história do doce s os primeiros doce o e qu m Foi com Cabral co s do ta er of il, as Br e desembarcaram no qu ro gu Se ios de Porto te presentes aos índ en m ta ple m co m cia até então desconhe as portuguesas nhor a arte. Logo, as se receitas cheias de vieram com suas ndo o a pouco foram se uc po segredos, que de a inh far A . ias índ desvendados pelas vinham de Portugal. te trigo, os ovos e o lei senhoras eram as s da to e as qu Como

_cidades cult _A16

analfabetas, muitas das receitas originais se perderam no tempo. Com o cultivo da cana-de-açúcar, nossas iguarias se enriqueciam ganhando sabores tropicais. O milho e a mandioca se transformaram em sobremesas e bolos obrigatórios nas cozinhas coloniais, assim como as frutas da terra tornavam-se compotas e doces nobres, oferecidos com estilo, nas mesas senhoriais. Outros doces portugueses como a alféola, feito com melado, foram rebatizados - é o nosso puxa-puxa ou alfenim. Os quindins de iaiá, os pés-de-moleque, os beijinhos de coco, os bom-bocados, queromais e tantas outras inspirações se somavam aos suspiros, as ambrosias, aos olhos-de-sogra, aos sonhos, aos espera-maridos, aos toucinhos do céu, manjares, bolos e pudins que eram cuidadosamente confeccionados pelas jovens senhoras com seus enxames de negras auxiliares, para exibirem seus dotes culinários. O pudim de leite exigia o domínio de muitos segredos, muita paciência e muita ansiedade ao desenformar. Com a chegada do arroz, surgiram o arroz-doce e as mães-bentas, tão populares na nossa doçaria. No Nordeste açucareiro, homenagens às

famílias ou aos engenhos eram feitas através de receitas especiais de bolos como o Souza Leão, Luís Felipe, Guararapes, Dona Dondom, Fonseca Ramos, etc, que persistem até os nossos dias. No início de 1890, chegava ao Brasil o leite condensado, importado da Suíça, que trazia na latinha a figura de uma moça. Logo o novo produto entrava na cozinha brasileira facilitando a confecção e a invenção de novos doces. Assim, a República foi homenageada com o Pudim Republicano, mais leve e suave que o “Toucinho do Céu” porque levava leite condensado na receita. O Pudim Sete de Setembro, o Bolo Farroupilha, o Pudim Treze de Maio e tantas outras homenagens das nossas doceiras se perderam na história. Na década de 40, porém, foi a vez de homenagear um jovem solteiro, bonito e esbelto, o brigadeiro Eduardo Gomes, com um docinho que juntava o leite condensado ao chocolate e que se tornou o mais popular das festas brasileiras. Depois vieram o pudim, os pavês, os manjares, os sorvetes e tantas outras receitas que facilitavam a vida de nossas mulheres, à medida em que chegavam as geladeiras e os fogões a gás.


_motocross raquel diniz arquivo pessoal

_raphinha, das trilhas ao pódio de patrocínio para captar recursos junto ao Governo do Estado. Porém, eram insuficientes para manter os custos com equipamentos de proteção, roupas especiais, manutenção da moto, enfim, todo o aparato que a função exige. Isso os levou a buscar mais parceiros para levar adiante o projeto de transformar o pequeno piloto em um campeão das pistas de motocross.

, ocross aos 11 anos Campeão de Mot tornar se ra pa s dia dos os nato Raphinha treina to eo mp Ca e piloto do Campeão Brasileiro disciplina a um a tar ap ad se Mundial. Além de fortalecer s e academia para rigorosa de treino ais para nt faz exercícios me ar com as a musculatura, ele lid ao a lm ca a e ção manter a concentra das provas. ra adversidades na ho e, ao invés o anos de idade qu eira Mas foi aos quatr im pr a ou nh , ele ga da primeira bicicleta não tardou se tornar um , tilo moto. Cheio de es Caldas, trilhas da Serra de exímio piloto. Nas inho fazia nin me o , pai Flávio e veio acompanhado pelo qu nrando a herança e muita jus ao presente, ho rra ga e, ad ilid ab respons o nd embrulhada com ixa de te, , acelerou for coragem. E, assim mpeão. ca el áv ov pr um de nas trilhas a marca Edéiacial aconteceu em A primeira prova ofi classificar em 9º lugar se Goiás, conseguindo o de Motocross. Para um ian Go to na eo mp no Ca s, foi a glória. uma moto simple iniciante, pilotando tir na carreira is decidiram inves Orgulhosos, os pa ravilhava ma se e qu nzino do menino ainda fra motor. Da Áustria um ao menor ronco de e pudesse KTM 65cc para qu s a um a av arc mb dese tro ou os m co para igual competir de igual com uma u ço me co 05 20 pilotos. O ano de rsos técnicos nte de treinos e cu maratona incessa olução do ev a m siasmada co de pilotagem. Entu eiro projeto im pr o u ro bo ela e filho, a mãe Egian

_cidades cult _A18

E lá estava ele participando do Campeonato Brasiliense, Goiano, Mineiro, de provas do Campeonato Paulista e até algumas provas do Brasileiro. E aí veio também o primeiro acidente, deixando-o por três meses fora das pistas e de braço quebrado. Por não pontuar nas provas anteriores, Raphinha acabou ficando em 4º lugar no ranking goiano. Mas chegou ao vice-campeonato em Brasília, campeão no estadual goiano e na prova extra-oficial do Mocajee, festa tradicional que acontece todos os anos na cidade de Ipameri-GO, envolvendo diversas modalidades esportivas (moto, cavalo e jeep). No ano seguinte, treinamento intensivo nas pistas e natação, fundamental para dar mais força e flexibilidade aos movimentos. A moto, trocada por duas novinhas, davam mais segurança nas provas. Foi então que Raphinha levantou seu primeiro troféu de Campeão Goiano, classificando-se entre os 20 melhores na categoria 65cc, que contava com a participação de mais de 100 pilotos no Campeonato Brasileiro. Pé na estada, provas e campeonatos encheram a agenda do campeão. Mas, um segundo acidente em 2007, na cidade goiana de Acreúna, exigiu mais tempo de recuperação e a exclusão de importantes competições. Porém, nada tão significativo que o impedisse de conquistar o bi-campeonato goiano. Aos 15 anos, nova categoria, nova moto, agora de 85cc e muito ânimo à equipe de Raphinha. Mais maduro, sabia que era preciso esforço e concentração redobrados. Enfrentando adversários bem preparados, ele subiu ao pódio para levantar o troféu de vice-campeão. Não tardou e outro acidente em 2009, durante o Campeonato Brasileiro em Canoas-RS, afastou o piloto das pistas. Mas no ranking brasileiro ele mantinha a 5ª posição. Recuperado e com a agenda lotada no ano seguinte, Raphinha notou que havia crescido além da conta e tratou de subir numa 250cc, dando impulso à sua trajetória na categoria Intermediária. Com sérios problemas mecânicos, por pouco não ficou fora da primeira etapa. Mesmo com uma moto emprestada, conquistou a 6ª posição. Persistência era a palavra de ordem para suportar o cansaço dos treinos que o levariam novamente ao pódio do Campeonato Goiano. Mas o fator sorte contou ponto e na penúltima prova a máquina apagou durante uma curva prejudicando seu desempenho. Na corrida final, em Paraúna- GO,


todas as etapas da ha, mas como em re é possível deu tudo o que tin aram que nem semp r. Página ov pr s ho cil pe em eti comp vida, os portante mesmo é ser o primeiro. O im 16 anos, é o mais jovem piloto a s ao virada, Raphinha, Sabe que terá pela oria MX2 e MXFL. z competir na categ tes e muito mais experientes. Talve for de a tir ele as M . frente adversários ira desafio de sua carre certamente o levará seja este o maior que nhece o caminho co de 189 já ue letra porq “modesta” coleção a su na io êm pr a colocar mais um troféus. Família e equipe

prova de a nas pistas e uma Diante de uma prov diz que essa tensão o impulsiona. inha matemática, Raph o um treinamento diário para me faç , do ara ep pr e as derrotas u sto “E ante. As conquistas ram a nfi co e ro gu se is e elimina sentir ma u amadurecimento nerosidade dos ge me ajudaram no me a m r colégio conto co tras para eu pode minha timidez. No ex as ov pr am lic ap e r qu ara es ep or pr ss meus profe ade e vou me ero chegar à faculd qual o caminho conciliar tudo. Qu e br esteja indeciso so imeiro amor para isto, embora ser diferente, o pr ria de po o nã mo lo que tem de mo seguir”. Co o e o ot do jovem pil já acelera o coração levará cedo a constituir a própria eo . “A namorada é em casa certament começou nas pistas ejudica meu pr o família, assim como nã o mento, mas iss . minha paixão no mo ela é a minha grande incentivadora” ue rq po , ho en desemp e com a segurança ele responde rápido encontro apoio, Quanto à família, base de tudo, onde a “É s, e. nd gra e nt de ge anheira nos treino inha mãe é a comp eu pai é o meu respeito e amor. M M . ira rocrática da carre s e a conquista ajuda na parte bu s, planejamos junto to jun os am ns Pe mentor.

de cada um desses títulos também pertence a ele, que é a grande referência que possuo”. Em todos os momentos, Raphinha faz questão de reverenciar a família e a equipe. “Eles são a razão de tudo, por isso quero agradecer a Deus em primeiro lugar por ter me dado a vida. Agradecer ao meu amigo Télio, que desde o início não me permitiu desistir nos meus momentos de fraqueza. Ao meu mecânico, pelo profissionalismo e dedicação. À minha irmã Kamila, que desde pequena é testemunha das minhas derrotas e das minhas vitórias. Por fim, agradeço a confiança e o apoio dos meus patrocinadores que acreditaram no projeto de um menino que apenas quer ser campeão”.


_gente de caldas silvana alves mendes caldas net

_josé onofre, dinamismo e vocação empreendedora re nos remete ao Falar de José Onof o de sucesso. E empreendedorism dade empresarial ivi at seu sucesso na lvimento em é fruto de seu envo sde a fase de de s, todos os sentido alização. Todo criação até a de fin rdadeira paixão ve m te empreendedor que faz toda a o , faz e qu o por aquil o, coragem e sm sia diferença. Entu são suas principais comprometimento cesso parece su O . características , que aos seus 81 estar ligado à ação ndo, passando va ino anos, continua prática e fazendo do pensamento à rem. Ele nos lidera, ce te as coisas acon pira, não deixando ou melhor, nos ins rnem rotineiras. to se que as ações de hoje jamais será Para ele, a prática a para amanhã. bo te suficientemen

_cidades cult _A20


Hotel CTC, foi Nossa empresa, o o, tornou-se idealizado em sonh o e cresceu çã ina rm real pela dete José Onofre. de o ism am din pelo desejo de de an gr Vejo nele um ele que aprendi realização, foi com s destacar no os m que não pode to, podemos somente pelo talen , não basta rço fo es vencer pelo dono, é o r se te en sm simple tal, isso é sua to ão aç preciso dedic mpre definindo filosofia de vida. Se amento ion ec dir o e mantendo mo a um ru s gia er en as de su cesso. Ter su de to planejamen ecer o que é nh capacidade de reco mudar tudo iso ec pr r fo melhor, e se cia lên , delegar em busca da exce mar decisões to s, de ida responsabil s de incertezas, au gr s so er div e sobr oradores, lab co os ss valorizar no na ra empresa formar uma cultu jetivo principal: ob o r para alcança entes. a satisfação dos cli

anuncie _cult caldas 64 3453 6843 64 9626 0644

Faz parte de seu perfil enxergar oportunidades onde muitos veem ameaças. Eis a chave do sucesso, o qual consegue com decisão, confiança, persistência e perseverança. Para ele, sucesso é mais atitude que aptidão. É ter consciência de que quem vence sem obstáculos, triunfa sem glória. É não esperar uma herança, mas construir uma história. José Onofre vive o presente com sabedoria e plenitude para que o ontem seja um sonho de felicidade e cada manhã uma proposta de esperança. Fazer do ofício uma diversão levada a sério. Senhor José Onofre, assim como eu o chamo, com todo o respeito e admiração, obrigado por fazer parte de minha vida, assim como de toda a Caldas Novas. Silvana Alves Mendes Amiga, admiradora e companheira de trabalho.

_cidades cult _A21


_humor denilson vieira ilustrações denilson vilela

_dificuldade para se aposentar INSS (Instituto a Aposentar-se pelo Social) pode ser um ro O Nacional do Segu s. iro ile as br os a para verdadeira maraton o e o recebimento did processo entre o pe pode demorar até io fíc ne be o do primeir os informação sobre de ta fal A . es es m 6 es nt ta ns co as ios e requisitos necessár is ão são os principa uiç tit ins da es ev gr icos, ún os o nã as ora, m motivos desta dem ações sobre o orm os conflitos de inf ão entre o banco de uiç rib nt co tempo de as informações do e o dados do institut ra m podem prorroga contribuinte també ares de brasileiros. milh aposentadoria de mpo de 45 dias te o ina rm A lei dete dimento do INSS e en at entre o início do io, o pedido de benefíc a resolução sobre órgão. lo pe do ita lic so ou outro serviço

MPF-PE ajuíza ação para sanar irregularidades do Enem

Popularidade em alta O mosquito aedes aegypti tem ganhado destaque nas programações de várias emissoras de TV e Rádio, falando sobre o retorno da temida dengue e dos cuidados que a população deve ter para evitar a doença. Com tanta exposição, o mosquito transmissor da dengue virou celebridade pelo país afora, se tornando alvo até de cartunistas e atores que ilustram com bastante ênfase este indesejável astro.

_cidades cult _A22

O Ministério Público Federal em Pernambuco ajuizou ação civil pública com pedido de antecipação da tutela contra o Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) para que os órgãos sejam obrigados a conceder vista das provas aos candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e abrir prazo para interposição de recursos. De acordo com o MPF, o edital do exame apresenta flagrante ofensa aos princípios constitucionais da ampla defesa, do contraditório, da publicidade e da isonomia. O MPF recebeu diversas notícias de possíveis erros, a partir de representações formuladas por alunos que fizeram a prova. Os candidatos argumentam, entre outras questões, que em alguns casos houve anulação da prova, mesmo que não se tenha incorrido nas hipóteses previstas no edital, houve notas que não foram divulgadas, e algumas pontuações divergem das esperadas

pelo aluno de acordo com o gabarito publicado. O MPF pede então que a Justiça Federal obrigue o MEC e o Inep a conceder vista das provas a todos os participantes do Enem 2010 em todo o território nacional, abrindo prazo de, no mínimo, dois dias úteis para a interposição de recursos contra o resultado da correção. Requer ainda que os órgãos considerem os resultados já divulgados antes da abertura de prazo para recurso como provisórios. O MPF também pede que as inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e Programa Universidade para Todos (ProUni) sejam interrompidas, só sendo reabertas após a divulgação do resultado definitivo do Enem. Denilson Vieira é cartunista e designer.


_bodas vilmar martins leandro mendes

_lanivaldo e silvana l da cidade O calendário socia especial no dia to en registrou um ev a festa de 25 anos 2 de abril de 2011, nivaldo José La de casamento de ves Mendes. Al na va Sil e Mendes de Caldas r ula Ele, delegado tit do CTC. a or et dir , ela Novas e, ae A cerimônia religios das no za ali re m ra fo recepção com a bênção er, nt ce ss ine us êb Ip l, acompanhado do Pe. Ivan. O casa ael, Rodolpho ph dos três filhos, Ra

_cidades cult _A24

e Lanivaldo Filho, emocionou a todos os convidados na entrada para a cerimônia. A festa foi digna dos maiores elogios por parte de todos que foram abraçá-los. A opinião geral é de que foi uma das festas mais organizadas, alegres, descontraídas e emocionantes que já tivemos em Caldas. As surpresas, como depoimentos gravados com os filhos, familiares e amigos, exibidos no telão, animação musical com as Damas do Cerrado (as uberlandenses Silvana e filhas), o Buffet Lourent

que preparou 4 ilhas variadas de deliciosos pratos e iguarias, o cerimonial e organização da Hits Eventos (Vilmar e Tatiana), cumprindo pontualmente a programação, vieram reforçar uma característica comum do casal Lanivaldo e Silvana: organização e bom gosto em tudo que promovem. Comprovem, através das lentes da Equipe Leandro Mendes (Uberlândia) momentos inesquecíveis desta noite.


_in sociedade tatiana araújo leandro mendes, márcio henrique e hugo doneda

_fatos, fotos, personalidades _1 - Lanivaldo e Silvana com seus filhos _2 - Stéfane Volpato e Hugo Doneda _3 - Márcio Henrique e Juliana _4 - Mauro Henrique e Sandra

1

_5 - Rodolfo Rohr com sua neta Tânia _6 - Fábio e Sheila _7 - Reginaldo e Matthieu _8 - Itacir e Dalila

2

3

4

6

8 7

_cidades cult _A26

5


_lançamento cult raquel diniz hugo doneda portal caldas márcio henrique caldas net

_caderno caldas é sucesso No dia 30 de março, na Choperia Ipê, foi realizado o lançamento da Cult março que trouxe a primeira edição do Caderno Caldas Novas. O evento reuniu mais de 300

_cidade cult _214

anunciantes e convidados, entre r animação ficou po A s. homenageado a, nd Ba e ho yn Todd conta de Marcelo io comidas típicas tendo como cardáp s . Os coordenadore de mesa de buteco vas, Vilmar e No da Cult em Caldas m Hits Eventos, fora da s bo am , Tatiana de da ali nteúdo e qu elogiados pelo co s. s. Confiram as foto lda Ca o rn de do Ca


_lanรงamento cult

_cidade cult _216


_evento da redação márcio caldas net

_axé e sertanejo no caldas elétrico

, aconteceu No dia 23 de abril ow, a edição Sh rk Pa s lda no Ca que reuniu co tri do Caldas Elé música da es m no s grande como a dupla é, ax sertaneja e do sttavo Lima e Jorge e Mateus, Gu a gente bonita uit M . Asa de Águia Confira as fotos. marcou presença.


Revista Cult edição 72  

Revista Cult edição 72