Issuu on Google+

revista do

Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 2º Região - Ano I - Número 02 - Mai/Ago de 2013.

Congresso Nacional ratifica vetos ao

“Ato Médico” Pág. 14

Confirmados os temas das Jornadas Científicas de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Crefito-2 no RJ e no ES Pág. 7 Confira os principais eventos promovidos pelo Conselho Regional entre maio e agosto de 2013 Pág. 21


Sumário

Expediente

Entrevista: Dr. Omar Luis Rocha da Silva, Pág. 4 vice-presidente do Crefito-2

REVISTA DO CREFITO-2 Publicação oficial do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 2ª Região.

CREFITO-2

Jornadas Científicas de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Crefito-2: edições de 2013.

Pág. 7

Sede Rio de Janeiro Rua Félix da Cunha, 41, Tijuca, Rio de Janeiro – RJ. CEP: 20260-300 Telefone: (21) 2169-2169 E-mail: crefito2@crefito2.org.br Subsede Espírito Santo Rua Misael Pedreira da Silva, 98, Salas 307/309/310, Praia do Suá, Vitória – ES. CEP: 29056-940 Telefone: (27) 3227-6616 | Fax: (27) 3345-6103 E-mail: subsede@crefito2.org.br www.crefito2.gov.br

Série Memória: primeiro Diretório Acadêmico e Pág. 10 primeiras entidades de classe Fiscalização: projeto de interiorização segue Pág. 12 com força total Ato Médico: vetos presidenciais foram mantidos pelo Congresso

Pág. 14

Comunicado em defesa da saúde

Pág. 17

Procuradoria Jurídica: atuação e conquistas

Pág. 18

Concurso: Agente Fiscal I

Pág. 20

Formação: eventos promovidos pelo Crefito-2

Pág. 21

Ações e representações com participação do Pág. 24 Crefito-2 Núcleos: iniciada a programação de eventos Pág. 26 regionais

Diretoria Presidente: Dra. Regina Figueirôa Vice-Presidente: Dr. Omar Luis Rocha da Silva Diretora Secretária: Dra. Isis Simões Menezes Diretor Tesoureiro: Dr. Robson de Jesus Pavão Conselheiros Efetivos Dr. Bruno Vilaça Ribeiro Dra. Isis Simões Menezes Dr. Jorge Luis da Silva Nascimento Dr. José Antunes da Fonseca Filho Dra. Livia Daniela Cooper Dr. Omar Luis Rocha da Silva Dra. Paula Maria Passos dos Santos Dra. Regina Figueirôa Dr. Robson de Jesus Pavão Conselheiros Suplentes Dra. Adalgisa Ieda Maiworm Bromerschenckel Dr. Edson Virginio Rodrigues Dra. Eliana de Queiroz Albuquerque Dra. Eunice da Encarnação Garcia da Silva e Sousa Dra. Patrícia Valesca Ferreira Chaves Dra. Renata Campos Velasque Dra. Sandra Maria da Silva Carneiro Dra. Valéria Martins Quintão Rocha

REVISTA DO CREFITO-2 Comissão Editorial Presidente: Dra. Regina Figueirôa Vice-presidente: Dr. Omar Luis Rocha da Silva Assessora de Comunicação: Eneida Leão Teixeira (MTB 31710/RJ e CONRERP 3089) Redação e Diagramação Expressiva Comunicação e Educação www.expressivaonline.com.br Tiragem: 40 mil exemplares Periodicidade: quadrimestral Impressão: WalPrint Contato: revista@crefito2.org.br Todo o conteúdo publicado nesta revista poderá ser reproduzido em parte ou integralmente, desde que a fonte seja citada.


Editorial

Prezados colegas fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais e caros leitores, É com grande satisfação que levamos até vocês o resultado de mais uma intensa etapa de trabalho e realizações. A edição desta nova revista, o site completamente reestruturado e os informativos semanais implantados em nossa gestão são canais que buscam manter as categorias bem informadas sobre os nossos atos, ações e iniciativas, bem como outros assuntos de relevância para as profissões. Estamos trabalhando com afinco para concretizar as nossas propostas, apresentadas em nossa plataforma para a gestão 2010/2014. As dificuldades e os desafios encontrados, principalmente em relação ao trabalho para mobiliar e equipar a nova sede, como também para reconstruir toda a estrutura administrativa do Conselho, foram enfrentados por uma Diretoria determinada, focada na resolução destas questões. Um dos destaques da entrevista concedida por nosso vice-presidente, Dr. Omar Luis Rocha da Silva, é justamente essa sinergia e esforço conjunto, para conduzir nossa administração de forma eficiente e transparente. A base de todo nosso trabalho está na relação de confiança e parceria que existe entre os membros do Colegiado e da Diretoria do Crefito-2. Formamos uma equipe onde o respeito e o companheirismo estão sempre presentes em nossas ações e deliberações. São muitas as lutas empreendidas por este Colegiado, como, por exemplo, em relação ao “Ato Médico”. Participamos da manifestação “Veta Dilma” e da manutenção dos vetos pelo Congresso Nacional. Traçamos estratégias ao longo dos três últimos anos, com uma maior participação política em nossas bases. Estreitamos as relações com outros Conselhos profissionais e entidades de classe e integramos diversas manifestações nos Estados de nossa jurisdição e em atos nacionais, em Brasília. Lutamos pela relevância social de todos os profissionais nas ações de Saúde. Profissionais que compõem a tão desejada e necessária equipe multiprofissional, com base em um trabalho interdisciplinar, conforme os princípios preconizados pelo SUS, que garantem a integralidade do atendimento de Saúde. E a Saúde venceu! O Congresso manteve os vetos da Presidenta Dilma Rousseff! Os Diretores, Conselheiros e funcionários do Crefito-2 cumprimentam o Sistema Coffito/Crefitos, a Unefito, movimento de entidades de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Rio de Janeiro, os Conselhos e entidades de classe das demais profissões da Saúde e a todos os nossos colegas que se engajaram nesta luta. Reiteramos o nosso compromisso de continuar lutando em defesa da Saúde Pública, multiprofissional e sem tutelas. Este é o nosso papel e dele não nos afastaremos.

Dra. Regina Figueirôa Presidente do Crefito-2


Entrevista

Fortalecendo o

relacionamento

O vice-presidente do Crefito-2, Dr. Omar Luis Rocha da Silva, é um terapeuta ocupacional com experiência na gestão pública e privada, além de atuar na área de atenção à pessoa portadora de deficiência. Ele, que também foi conselheiro do Crefito-2 de 1994 até 2002, fala sobre os desafios da Vice-Presidência e o trabalho ao lado da presidente do órgão. O que o motivou a abraçar o desafio de se candidatar como vice-presidente em uma chapa que concorria nas eleições do Crefito-2, tendo tantos projetos e trabalhos em andamento e um nome já consolidado em sua classe profissional? Em primeiro lugar, posso citar minha vontade de contribuir para a construção do Crefito-2 como um espaço plural, que pudesse ser considerado a casa da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional, e não somente um agente fiscalizador. Mas, sobretudo, a confiança que tenho na Dra. Regina Figueirôa, presidente deste órgão, com quem já trabalhei no passado em prol de nossas profissões, sempre em clima de sinergia, cooperação e respeito. Sempre gosto de lembrar que grande parte das estruturas que hoje funcionam no Crefito-2 foram criadas por ela em suas gestões anteriores, como Núcleos, Câmaras Técnicas, entre outros. O projeto que construímos na plataforma de nossa chapa, com propostas de ações para a gestão 2010-2014, tem sido um balizador de condutas. A seriedade com que aquele estudo foi feito é a mesma com que ele tem sido implantado. Por isso, estou certo de que estamos no lugar certo, no momento certo, tomando as decisões mais acertadas possíveis. Aproveitando a menção às ações do Conselho, o que o senhor destaca como carro-chefe da atuação do Colegiado 2010-2014? Trabalhamos tanto que fica até difícil elencar algo por ordem de importância. Existe, na verdade, um rol de conquistas de igual importância em frentes de atuação distintas, com

4

 revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013

maturidade capaz de fazer interlocuções com outros setores como, por exemplo, Vigilância dos Estados e Municípios, Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus) e diversos setores de controle e avaliação municipais. Isto só nos orgulha, primeiramente, como profissionais, e, depois, como membros desta gestão. Entre tantos casos positivos, também posso citar os vetos aos artigos do “Ato Médico”. Lutamos ao lado de outras categorias e atuamos em mobilizações contra o projeto. A presidente do Conselho instituiu uma Comissão de Assuntos Parlamentares (CAPCrefito-2), que retomou o espaço na CAP-Coffito. Recentemente, durante a abertura de um evento no Crefito-2, o senhor comentou sobre a particularidade do trabalho no Colegiado do órgão e destacou a igualdade de opinião entre as duas profissões congregadas pelo Conselho. Conte para nossos leitores um pouco mais sobre esta questão. Quando escrevi os tópicos daquele discurso fiz questão de enaltecer uma característica vivenciada em nosso Colegiado que é muito particular dentro do Sistema Coffito/Crefitos, pela própria natureza de nossa formação. Como disse na ocasião, o fisioterapeuta e o terapeuta ocupacional no Brasil nasceram no Rio de Janeiro, na ABBR. A escola carioca, durante muitos anos, uniu estes profissionais no mesmo ambiente. Convivemos, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, nas salas de aula, nos laboratórios e nas atividades acadêmicas. Hoje, no nosso Colegiado, identificamos os frutos deste respeito entre fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais nas próprias relações que existem


entre os membros conselheiros. E, claro, a liderança da Dra. Regina Figueirôa só vem corroborar para que este fato se confirme e lutemos de braços dados pelos objetivos das profissões, sem disputas de importância ou privilegiando uma em detrimento de outra. Sua experiência como gestor na área da saúde, seja como diretor de instituições, policlínicas, Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e até como secretário municipal de Saúde, tem lhe ajudado no papel de vicepresidente do Crefito-2? Com certeza. Creio que o gestor traz consigo uma visão sistêmica e o conhecimento que adquiri ajudou a desenvolver ações internas, cursos de capacitação, melhoria de processos. Um bom exemplo foi a colaboração na criação do setor de Controladoria, o que demostra uma preocupação com a transparência na condução do patrimônio público. A Presidência tem o mérito de ter implantado no Crefito-2 modernas ferramentas de gestão. O zelo e o rigor sempre adotados só colaboraram para termos, hoje, um fluxo de trabalho que gera economicidade e atende às normas e regras que precisam ser praticadas por todo Serviço Público Federal. Assumimos um prédio vazio, erguido na gestão passada, que mobiliamos e montamos após um trabalho extenuante. O tamanho e a complexidade da planta foram desafiadores, mas estamos conseguindo equipá-lo, gradualmente e com transparência, por meio de processos e licitações que são publicadas no site do Conselho Regional, nos Diários Oficiais e em jornais de grande circulação. O senhor está integrando alguns grupos de trabalho ligados à área de tecnologia da informação. Que avanços já foram implantados pelo Crefito-2 e o que está sendo programado para o futuro? Tenho trabalhado bastante ao lado das equipes envolvidas em projetos de informatização. Encontramos uma entidade cujo parque tecnológico estava obsoleto, sucateado e necessitava urgentemente de investimento. O próprio site do Conselho era um emaranhado de informações desatualizadas em páginas sem padrão. Foi uma das primeiras mudanças que a presidente determinou. “Serviços Online” veio na esteira desta modernização e, hoje, disponibiliza atendimento pela internet aos inscritos no órgão e consulta dos profissionais ativos a qualquer cidadão. Atualmente estou focado na digitalização de arquivos, acabando com o volume de papel utilizado e barrando o crescimento do arquivo físico, que gera gasto com alocação de espaço, papel, tempo para recorrer às informações, entre outros.

Também informatizamos o ato fiscalizador, estruturando as equipes do Departamento de Fiscalização (Defis) com o que há de mais moderno, permitindo a consulta e a emissão de documentos no local em que estão atuando, tornando o trabalho mais ágil e aumentando a produtividade das equipes. Neste ano, a edição carioca da Jornada Científica do Crefito-2 terá como tema “Fisioterapeuta e Terapeuta Ocupacional nas Redes de Atenção à Saúde”, assunto sobre o qual o senhor possui conhecimento prático. Como tem sido sua participação na construção do evento? Estamos trabalhando muito para elaborar uma grade de programação que promova um debate rico sobre nossos papeis, como fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, nas redes de atenção. Serão discussões sobre a presença desses profissionais e, ainda, sobre as políticas públicas de saúde, sobre a inclusão naquelas redes em que ainda não estamos inseridos. Estamos olhando também para uma continuidade dos diálogos iniciados na edição de 2012 e que, de tão relevantes e urgentes, fomentaram a escolha do tema no Rio de Janeiro este ano. Fez parte do nosso plano de trabalho resgatar este evento como o encontro da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional no Rio de Janeiro e no Espírito Santo. E conseguimos, um ano após nossa posse, lotar o teatrão da Uerj, repetindo o feito em 2012. Este é um patrimônio do Crefito-2, criado pela Dra. Regina Figueirôa. Era um dos clamores das classes que ele fosse reeditado. Não posso deixar de mencionar também o trabalho da subsede, sob o comando da nossa conselheira representante Dra. Eunice Garcia, que tem organizado, também no Espírito Santo, edições memoráveis da Jornada.

revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013 

5


As Jornadas nos trazem à memória que o outro ponto alto da Gestão 2010-2014 tem sido a formação profissional, por meio de cursos e eventos dos mais variados temas, sempre com grande sucesso. Comente sobre este trabalho. Esta é mais uma das propostas de nossa plataforma que, como mencionei, tem sido implantada com muita responsabilidade. Na revista passada mostramos alguns eventos e cursos que realizamos e obtivemos um retorno muito positivo. As avaliações que temos recebido estão norteando a criação de novos eventos. As Câmaras Técnicas do Crefito-2 são imprescindíveis nesse processo e estão fazendo um trabalho importantíssimo de discussão, debates e disseminação de conhecimentos e temas de vanguarda em suas áreas de saber. Os eventos vinham sendo realizados com periodicidade desde 2011, aumentaram em 2012 e, agora, temos pelo menos três encontros por mês em nossa sede. Em primeira mão, posso revelar uma novidade: a interiorização dos cursos e eventos do Crefito-2. Nossos Núcleos, que estão se reunindo periodicamente com a Presidência, desenvolverão este trabalho em suas regiões, e contarão sempre com a presença de conselheiros e representantes do Crefito-2.

Dedicar-se às lutas empreendidas pelo Crefito-2 em defesa da saúde, da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional para o senhor é... Um compromisso. Motivo de orgulho. Passo muitas horas dedicado às minhas funções no Conselho Regional, o que encurta o tempo que passo com minha família, mas sei que todos entendem que esta luta é fruto de muito amor pelo que faço e serve de exemplo para eles. O mesmo eu preciso dizer sobre minha colega, Dra. Regina Figueirôa, que se dedica muito, às suas atividades na Presidência, e cuja gestão tem como marca deixar o Conselho Regional muito bem preparado e com nível de excelência em organização. Sua fibra me inspira a continuar, mesmo com as dificuldades que surgem todos os dias. Estamos construindo um novo Conselho, não apenas na parte física, mas no conceito, no sentimento de pertencimento das classes que congrega e na efetividade de sua ação. Estamos certos de que este será o legado da Gestão 2010-2014 e, por isso, não estamos poupando esforços. No futuro, queremos lembrar desse período como um tempo de muitas lutas e conquistas, e, sobretudo, nos orgulhar de termos sido precursores de um Conselho Regional que seja patrimônio dos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais de sua jurisdição.

Tecnologia a serviço da agilidade

Modernizações abrangem atendimento, arquivologia e fiscalização. O Crefito-2 está promovendo uma ampla informatização de processos. Em destaque, a digitalização de arquivos e automação do ato fiscalizador.

com conexão direta ao banco de dados do Conselho Regional e podem realizar consultas e emissão de documentos no local onde estiverem atuando.

O projeto de digitalização da documentação apresentada pelos profissionais e empresas no ato de registro junto ao Crefito-2 é a primeira etapa de uma ação mais ampla. Posteriormente, o mesmo será feito com o arquivo físico do Conselho. Na Fiscalização, os agentes já utilizam modernos equipamentos

A Gestão 2010-2014 tem investido em ferramentas que permitem ampliar a economicidade nos processos internos e externos, com ganho em qualidade de serviço, agilidade e satisfação, tanto de seus funcionários quanto dos fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e empresas.

Serviços Online: menos distância, muito mais praticidade Neste espaço, o profissional pode gerar boletos, atualizar endereço ou telefone e consultar protocolos de atendimento. A plataforma também permite que qualquer cidadão consulte a situação cadastral de um fisioterapeuta ou de um terapeuta ocupacional.

6

 revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013

“Os profissionais esperam muito do Crefito-2 quanto à agilidade com que o órgão desempenha seu trabalho e querem rapidez nas respostas aos seus questionamentos. A tecnologia tem potencial para ser este canal agregador. É com a informatização dos processos e com a maior conectividade que vamos elevar ainda mais o nível de satisfação de nosso público e conduzir o Crefito-2 ao futuro”, afirma o supervisor de Informática do Conselho Regional, Hudson Soeiro.

Acesse: http://201.33.18.195/spw/principal.htm


Vêm aí

Jornadas RJ/ES

as Jornadas Científicas de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Crefito-2 Edições carioca e capixaba já têm data marcada. As inscrições serão abertas em breve, somente pela internet. Profissionais devem ficar atentos ao site e aos informativos do órgão para ficar bem informados.

O

Conselho Regional já trabalha a todo vapor para garantir o sucesso da edição 2013 de seu mais importante evento, que tem atraído um público cada vez maior desde que voltou a ser realizado, há três anos. As Jornadas Científicas do Crefito-2 são um patrimônio afetivo e cultural dos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais jurisdicionados e marcam a passagem do Dia Nacional do Fisioterapeuta e Terapeuta Ocupacional, comemorado no dia 13 de outubro. Nos dias 2, 3 e 4 de outubro, será realizada a etapa do Rio de Janeiro, que terá como tema “Fisioterapeuta e Terapeuta Ocu-

pacional nas Redes de Atenção à Saúde”, dando continuidade e ampliando os debates iniciados no último ano. No mês seguinte, será a vez do Espírito Santo, que debaterá o tema “Novas Tendências das Profissões na Saúde e na Gestão”, nos dias 7, 8 e 9 de novembro. Em ambos os Estados, as pré-inscrições seguirão a metodologia utilizada com sucesso nos anos anteriores e serão realizadas exclusivamente pela internet. Assim que forem abertas, o Conselho divulgará os endereços em seu site, no informativo eletrônico e no Twitter.

Medalha de Honra ao Mérito

Dr. Fernando Lemos Conheça um pouco mais sobre os homenageados durante as Jornadas Científicas de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Crefito-2 nos anos de 2011 e 2012. A comenda leva o nome do Doutor Fernando Lemos, fundador da Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação (ABBR), em reconhecimento à sua atuação, ligada às origens do fisioterapeuta e do terapeuta ocupacional no Brasil.

Homenageados 2011 | Rio De Janeiro 1  Dr. Ruy Gallart de Menezes  Fisioterapeuta formado pela ABBR, trilhou uma trajetória profissional exemplar. Foi o primeiro presidente do Crefito-2 e presidente do Coffito por várias gestões. 2  Dr. Hélio Santos Pio  Fisioterapeuta e Doutor Honoris Causa por notório saber em Reabilitação Cardíaca; em Terapia Intensiva; e em Fisioterapia Cardiopulmonar.

revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013 

7


3  Dr. José da Rocha Cunha  Fisioterapeuta com prática docente em graduação e pós-graduação em Fisioterapia Cardiorrespiratória e Terapia Intensiva. 4  Dr. Marcus Vinícius Machado de Almeida  Terapeuta ocupacional que participou da criação dos cursos de Terapia Ocupacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ).

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

5  Dra. Vera Lucia Vieira de Souza  Terapeuta ocupacional com especialização em Terapia da Mão. Possui mestrado em Educação. Foi conselheira efetiva do Crefito-2 de 1990 a 1998. 6  Dra. Márcia Cabral da Costa  Terapeuta ocupacional e mestre em Psicologia. Docente e coordenadora de curso de graduação em Terapia Ocupacional; pesquisadora da área de Saúde Mental, Arte e Humanização.

Homenageados 2011 | Espírito Santo 7  Dr. Devanir Cintra Gil  Fisioterapeuta com experiência nas áreas ortopédica, neurológica e hospitalar. Participou da elaboração do Centro de Reabilitação Física do Estado do Espírito Santo (Crefes). Atuou para o processo de extinção das Escolas Técnicas de Fisioterapia. 8  Dra. Gilma Corrêa Coutinho  Terapeuta ocupacional e mestre em Ciências Fisiológicas. Participou do projeto de abertura do primeiro curso de Terapia Ocupacional no Espírito Santo. Foi delegada do Crefito-2 por seis anos.

Homenageados 2012 | Rio de Janeiro 9  Dra. Odiléa Alves de Souza  Fisioterapeuta homenageada representando a primeira turma da ABBR, formada em 1958, da qual fez parte. Foi Chefe do Serviço de Fisioterapia do Instituto Oscar Clark por 32 anos e diretora secretária do Crefito-2. 10  Dra. Jaciléia Imbroisi  Fisioterapeuta graduada pela Escola de Reabilitação do Rio de Janeiro (ERRJ), em 1967, continua atuando no mercado. De 1965 até 1969 trabalhou na ABBR. Especializada em Terapia da Mão e Membro Superior. 11  Dra. Ione Moezia de Lima  Fisioterapeuta graduada pela ERRJ, em 1973. Sempre se destacou no exercício profissional por sua dedicação e competência. Assim foi no Centro de Reabilitação Profissional, onde atuou durante muitos anos, e como professora. 12  Dra. Monika Müller  Fisioterapeuta pioneira na disseminação do Conceito Bobath no Brasil, na Alemanha, na Suíça e na Argentina. Alemã naturalizada brasileira em 1970 e habilitada para exercício profissional da Fisioterapia no Brasil no dia 29 de junho 1982, quando se inscreveu no Crefito-2. 8

 revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013

11


13  Dra. Hilêde Wanderley Cantanhede  Terapeuta ocupacional homenageada representando a primeira turma da ABBR, formada em 1958, da qual fez parte. Integrou a comissão que acompanhou o processo de reconhecimento dos cursos de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Escola de Reabilitação do Rio de Janeiro (ERRJ) junto ao Ministério da Educação. 14  Dr. Virgilio Cordeiro de Mello Filho  Terapeuta ocupacional e um dos ícones da profissão, trabalhou por 38 anos na ABBR. Atuou como docente e mentor de cursos na área. Foi professor em instituições no Rio de Janeiro e no Ceará.

12

15  Dra. Rosa Maria de Araújo Mitre  Primeira terapeuta ocupacional a obter o título de doutora, no ano de 2004. É autora de diversos artigos, resumos e pareceres técnicos sobre diversas áreas da Terapia Ocupacional.

13

14

16  Dra. Noycla Raymundo Duque  Terapeuta ocupacional pioneira no tratamento de queimados. Tem uma história de dedicação ao trabalho no Centro de Tratamento de Queimados do Hospital da Força Aérea do Galeão, conquistando a patente de Tenente Coronel da Aeronáutica. 17  Sra. Maria Antonia Pedrosa Campos  Chegou à ABBR em 1957, como paciente, foi contratada e tornou-se uma das funcionárias mais dedicadas da Associação, onde atuou como Secretária da ERRJ e, mais tarde, como Secretária Executiva do Centro de Estudos, após a transferência da escola para outra instituição.

15

17

16

18

18  Sr. Décio de Andrade Mattos  Funcionário do Crefito-2 há quase três décadas, é sinônimo de competência e dedicação ao Conselho Regional. Foi o primeiro agente fiscal do órgão. Atualmente supervisiona o Departamento de Fiscalização (Defis). 19  Dr. Valter Vilas Bôas de Meireles  Advogado responsável pela Procuradoria Jurídica do Crefito-2 desde 1983, com relevantes trabalhos prestados à Autarquia. Também teve importante atuação jurídica durante 15 anos no Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional.

Homenageados 2012 | Espírito Santo

19

20

20  Dr. Renato Botelho Valiante  Fisioterapeuta que trabalhou pela implantação e organização da subsede do Crefito-2. Foi o primeiro responsável pela então Delegacia no Espírito Santo, em 1996. Desde 1991 já atuava como representante do Conselho Regional no Estado. 21  Dra. Maria Daniela Correa de Macedo  Terapeuta ocupacional com forte atuação na área social, num momento em que a Terapia Ocupacional passa a ter uma atuação também reconhecida neste campo pelo Conselho Nacional de Assistência Social.

21

22

22  Sra. Débora Valentim  Supervisora administrativa da subsede e primeira funcionária da área de administração, obteve o reconhecimento pelos 16 anos de bons serviços prestados ao órgão. revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013 

9


Série

No segundo capítulo da Série Memória da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional, resgatamos a história da criação de entidades pioneiras dessas categorias e seus idealizadores.

O

Diretório Acadêmico Fernando Lemos (Dafel) está eternizado na memória da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional. Foi fundado em 1958, na Escola de Reabilitação do Rio de Janeiro (ERRJ), criada pela da Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação (ABBR) para formar os profissionais que, posteriormente, seriam integrados ao seu quadro profissional. De acordo com seu primeiro presidente, Dr. Píndaro Custódio Cardoso, a idealizadora do projeto foi a Dra. Nise Vasconcelos, sua colega da 3ª turma de Fisioterapia da ERRJ. A criação do Diretório Acadêmico também contou com a participação de outros alunos. Nomes como Dra. Suely Nogueira Marques, Dr. Nelson Ubaldo Mendes, Dra. Helena Cardoso de Oliveira, Dr. Pedro Paulo Valentim – que foi o segundo presidente - ficaram marcados na história do Dafel. O Diretório tem o mérito de ter sido o meio pelo qual muitos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais aprenderam o valor das lutas políticas para o desenvolvimento e a valorização de suas profissões. O Colegiado do Crefito-2, por exemplo, tem em sua formação dois conselheiros que nele atuaram e também fazem parte desta trajetória: Dra. Sandra Carneiro e Dr. Edson Virginio Rodrigues, que exerceu a Presidência em 1972.

10

 revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013

Um dos aspectos considerados na escolha do Dr. Fernando Lemos como patrono da Medalha de Honra do Mérito do Crefito-2, em 2011, foi o fato do primeiro Diretório Acadêmico da ERRJ ter recebido o seu nome. Além de divulgar as profissões de fisioterapeuta e de terapeuta ocupacional, o Dafel foi responsável pela criação do jornal “O Turbilhão”, cujo primeiro número saiu em agosto de 1959. A publicação retratou o período inicial das profissões no país.

Primeiras entidades nacionais Fisioterapia - No dia 19 de agosto de 1959 foi criada, na cidade de São Paulo, a primeira entidade brasileira de fisioterapeutas, batizada como Associação Brasileira de Fisioterapia (ABF). Em 1962, a entidade lança seu primeiro informativo, o “A.B.F.”, primeira publicação de comunicação oficial de um órgão de classe no país. Dois anos depois, organiza seu primeiro grande evento, o I Congresso Brasileiro de Fisioterapeutas. Responsáveis por várias conquistas, infelizmente a ABF teve suas atividades encerradas. Terapia Ocupacional - Um grupo de profissionais fundou, no dia 4 de setembro de 1959, no Rio de Janei-


ro, a Associação Brasileira de Terapia Ocupacional (ABTO). A Diretoria Fundadora era composta pelas seguintes terapeutas ocupacionais: Dra. Eunice Pourchet (presidente); Dra. Nilza Duarte da Rocha (1ª vice-presidente); Dra. Hilêde Wanderley Cantanhede (2ª vice-presidente); Dra. Marina Loureiro (1ª secretária); Dra. Maria Helena Faria Azevedo (2ª secretária); Dra. Enedina Ramalho Di Nicola (1ª tesoureira); Dra. Ruth Mello Loureiro (2ª tesoureira); e Dra. Elza Telles Tavares. Também integrava a Diretoria o Dr. Denis Malta Ferraz (médico psiquiatra). As atividades da entidade estão paralisadas. Em 1963, nascia a Associação de Terapeutas Ocupacionais do Brasil (Atob), criada em parceria por grupo de terapeutas ocupacionais de São Paulo e do Rio de Janeiro. O objetivo era o de enfrentar as demandas da profissão a partir da ampliação dos serviços de saúde que não contemplavam os serviços terapêuticos ocupacionais. Suas atividades foram paralisadas em 1984. A necessidade de reorganizar a entidade nacional levou à retomada de seu funcionamento. Surgia assim a Associação Brasileira dos Terapeutas Ocupacionais (Abrato), no dia 14 de julho de 1989, na cidade de Recife (PE), durante o I Congresso Brasileiro de Terapia Ocupacional. Pilares das organizações de nossas categorias profissionais, essas entidades e seus criadores merecem ser lembrados e exaltados pelo importante papel que desempenharam em tempos de consolidação da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional. No próximo capítulo da Série Memória, saiba mais sobre a criação das primeiras entidades em âmbito regional.

“O Turbilhão”: capa da edição de junho de 1960 do jornal do Dafel noticiou a criação da Afeg.

revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013 

11


Exercício profissional

palavra de ordem Com trabalho intenso, apuração de denúncias e visitas de rotina a municípios dos Estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, o Crefito-2 avança em direção às suas metas institucionais e está mais perto dos profissionais e acadêmicos.

A

edição de reestreia da Revista do Crefito-2 apresentou ao leitor um pouco do trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Departamento de Fiscalização (Defis) que, desde agosto de 2010, abraçou uma importante tarefa com o apoio da Diretoria do órgão: atuar em municípios mais distantes da sede (Rio de Janeiro) e da subsede (Espírito Santo) e intensificar, juntamente com este trabalho, a checagem de denúncias. Com empenho de toda a equipe, o Crefito-2 alcançou novas e importantes conquistas no projeto de interiorização da fiscalização em 2013 e, até o final do ano, deve anunciar ainda mais novidades.

No Rio de Janeiro, entre os dias 8 e 11 de abril, as fisioterapeutas e agentes fiscais Dra. Cláudia Marques e Dra. Thaís Werneck, e a terapeuta ocupacional e presidente da Comissão de Fiscalização, Dra. Valéria Quintão, visitaram os municípios de Itaperuna e Bom Jesus do Itabapoana, além de Comendador Venâncio e Raposo, distritos de Itaperuna. O principal objetivo da intensa semana de trabalho na Região Noroeste do Estado do Rio de Janeiro foi o de apurar denúncias feitas à Autarquia sobre irregularidades.

12

“Fiscalizamos todas as empresas denunciadas e fizemos uma reunião com o secretário de Saúde de Itaperuna, Dr. Juliano da Silva França, que é fisioterapeuta. Ele foi receptivo conosco”, destaca Dra. Valéria Quintão. De 20 a 23 de maio, Dr. Rafael Vianna e Dra. Thaís Werneck, fisioterapeutas e agentes fiscais, estiveram nos municípios fluminenses de Barra Mansa, Volta Redonda, Porto Real e Rio Claro.

A criação da Ouvidoria do Crefito-2 dinamizou a comunicação e fiscais checam de perto os relatos recebidos.

Ao longo do trabalho foi possível realizar audiências com Secretarias Municipais de Saúde de Barra Mansa, Porto Real, e Rio Claro. Na pauta das reuniões, a importância da atuação dos fisioterapeutas e dos terapeutas ocupacionais no serviço público de saúde, inclusive nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS). Os fiscais entregaram aos órgãos públicos livros da Associação Brasileira dos Terapeutas Ocupacionais (Abrato) que traz informações sobre a profissão. Em Porto Real, os fiscais foram recebidos pela própria secretária de Saúde, Stella Reis Machado.

cas a municípios da Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro. Teresópolis, Petrópolis e cidades vizinhas, como Guapimirim, estão no roteiro de visitas. Estas incursões atendem à demanda de visitas, retornos e apuração de denúncias, além de responderem a um anseio dos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais destas localidades, que podem contar com um Crefito-2 mais atuante e próximo de suas realidades.

Também está sendo realizada uma intensa agenda de fiscalizações periódi-

De 24 a 27 de junho, Dr. Rafael Vianna e Dra. Thaís Werneck fiscalizaram cidades

 revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013


da Região Norte fluminense, passando por Conceição de Macabu, Carapebus, Quissamã e Macaé. Foram dias de muito trabalho, com 35 termos de visita, apuração de duas denúncias protocoladas junto ao órgão e reuniões com lideranças municipais. Em Quissamã, os agentes fiscais foram recebidos pelo Dr. Hélio da Conceição Cruz, secretário municipal de Saúde, e pela coordenadora de Fisioterapia do município, Dra. Tiana Gonçalves Machado. Já em Carapebus, a equipe do Defis esteve com a subsecretária de Saúde, Dra. Fernanda Cordeiro Batista, e com a coordenadora de Vigilância em Saúde, Dra. Ana Paula Borba Scudieri. Nos encontros, os agentes fiscais esclareceram sobre o objetivo da fiscalização nos Serviços de Fisioterapia e Terapia Ocupacional e a importância desse trabalho do Crefito-2. De 8 a 11 de julho, a equipe do Defis foi até Mangaratiba, Paraty e Angra dos Reis, na Região Sul. Dra. Cláudia Marques e Dra. Thaís Werneck, além de fiscalizações de rotina, apuraram denúncias. Durante a viagem foram fiscalizadas três Unidades Públicas de Saúde (sendo todas com Serviços de Fisioterapia e duas com Serviços de Terapia Ocupacional); onze empresas privadas; e dois consultórios de Fisioterapia. Em solo capixaba, a ampliação do ato fiscalizador também merece destaque. Quatro dos dez municípios fiscalizados em abril deste ano receberam a visita do Crefito-2 pela primeira vez. São

Reunião entre Conselhos (da esq. para a dir.): Dra. Labibe Haber; Dra. Lila Teixeira; Dr. José Antunes da Fonseca Filho; Dr. Omar Luis Rocha da Silva; Dra. Marisa Bacellar; Dra. Ana Cid.

eles: Águia Branca; São Domingos do Norte; Alto Rio Novo; e Mantenópolis. Trata-se de uma conquista muito séria, que traz grande orgulho e, também, reforça o compromisso do órgão de levar orientação e controle social, além de trabalhar pelo fortalecimento das profissões de fisioterapeuta e terapeuta ocupacional no Espírito Santo. A agente fiscal da subsede, Dra. Thaís Suguikawa, também retornou a seis municípios – Sooretama, Montanha, Boa Esperança, São Gabriel da Palha, Pancas e Colatina – para cumprir roteiro de fiscalização. Estes locais já haviam sido fiscalizados e o retorno foi para averiguar o cumprimento de pendências, conforme designação feita pela conselheira representante no Estado, Dra. Eunice Garcia, ou pela Comissão de Fiscalização. “Os profissionais receberam a fiscalização com entusiasmo e em comemoração”, relatou a agente fiscal do Crefito-2 no Espírito Santo. Em São Gabriel da Palha e em Boa Esperança, a representante do Defis reuniu-se com os secretários municipais de Saúde. Na pauta dos diálogos foram

Ouvidoria: canal onde se pratica ética e cidadania O Departamento de Fiscalização conta da colaboração de todos os profissionais. Cada fisioterapeuta ou terapeuta ocupacional pode e deve atuar como um fiscal de suas profissões e ajudar a zelar por sua dignidade. Para enviar uma denúncia ao Crefito-2, utilize nossos canais. Por internet: www.crefito2.gov.br/ouvidoria.html E-mail: ouvidoria@crefito-2.org.br ou defis@crefito2.org.br Por telefone: Rio de Janeiro: (21) 2169-2169 Espírito Santo: (27) 3227-6616

abordadas questões como a importância do trabalho do Crefito-2 e a necessidade de indicação de responsável técnico pelo Serviço de Fisioterapia. “Em São Gabriel da Palha os profissionais aprovaram a fiscalização e relataram que desde a visita anterior do Crefito-2 muita coisa havia mudado para melhor”, destacou a agente fiscal. Em todos os municípios visitados, em ambos os Estados, os agentes fiscais colocaram o Crefito-2 à disposição, deixando as portas abertas para futuros diálogos e parcerias em prol da melhoria da qualidade dos serviços prestados na área da saúde a toda a população.

Intercâmbio entre Conselhos Regionais No dia 16 de maio, o Crefito-2 recebeu a visita de duas representantes do Crefito-12: a diretora tesoureira e coordenadora do Departamento de Fiscalização, Dra. Labibe Haber; e a conselheira e presidente da Comissão de Ética e Deontologia da Fisioterapia, Dra. Lila Teixeira. O encontro foi solicitado pelo presidente do Crefito-12, Dr. José Wagner Cavalcanti Muniz. O objetivo foi o de compartilhamento de informações e conhecimentos para auxiliar a reestruturação do Defis daquele órgão, cuja jurisdição abrange seis Estados brasileiros: Maranhão, Pará, Amazonas, Tocantins, Roraima e Amapá.

revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013 

13


Capa

Congresso Nacional ratificou os vetos presidenciais

Representantes do Crefito-2 foram a Brasília acompanhar a votação e exigir dos senadores e deputados federais compromisso com a saúde da população e com o SUS.

N

o dia 20 de agosto, foi realizada no Congresso Nacional a votação dos vetos presidenciais. Foi a primeira após a nova norma da casa, que estipula o prazo de 30 dias para apreciação dos vetos, que passam a trancar a pauta caso não sejam analisados. O resultado do pleito foi a manutenção dos vetos à “Lei do Ato Médico”, o que foi comemorado pelas 14 profissões da saúde que seriam duramente afetadas caso o resultado tivesse sido o contrário. A promulgar a Leis 12.842, em 10 de julho de 2013, a Presidente da República, Dilma Rousseff, vetou diversos artigos, como o referente à limitação da autonomia de outros profissionais. Além de sancionar a Lei, barrando os temas que considerou mal esclarecidos, a Presidente divulgou no Blog do Planalto um texto direcionado ao presidente do Senado, explicando cada um dos vetos. Na abertura do texto, Dilma Rousseff afirma que a sanção com vetos se deu porque tais pontos contrariavam “ao interesse público”. No texto, ela apontou que enviaria uma nova proposta para os pontos em que há margem para interpretações errôneas, o que realmente fez, na manhã do dia da votação no Congresso.

14

 revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013

Equipe do Crefito-2 esteve em Brasília no dia 20 de agosto para integrar as manifestações em defesa dos vetos ao “Ato Médico”.


Entre os dez vetos destacam-se a não exclusividade dos médicos no diagnóstico e tratamento, na indicação do uso de próteses. Já o trecho que proibia a aplicação de injeções e realização de punções por profissionais de saúde não médicos engessaria diversas práticas adotadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), como, principalmente, a vacinação e a acupuntura. Outro veto importante é sobre a questão dos cargos de direção e chefia de serviços de saúde. É claro que isto é um desrespeito com aqueles que, assim como o médico, batalharam por anos para se formar e possuem a mesma capacidade de gestão. Tramitando há onze anos, o Projeto de Lei do Senado 268/2002 era apresentado como de regulamentação profissional. E, mesmo com as lutas de outras profissões da área da saúde e as provas de que, na realidade, o texto promovia uma enorme reserva de mercado, com hierarquização das relações na equipe multiprofissional, o já conhecido “Projeto Ato Médico” passou por diversas Comissões na Câmara dos Deputados e foi aprovado no Senado Federal. Ao longo desse processo, o Projeto sofreu algumas modificações após pressão e cobranças de profissionais como fisioterapeutas, terapeutas ocupacio-

Crefito-2 nas ruas: membros do Colegiado, assessores, integrantes de Câmaras Técnicas e Comissões e profissionais marcharam pelo Centro do Rio de Janeiro em defesa da saúde e contra o “Ato Médico”.

nais, enfermeiros, psicólogos, biomédicos, farmacêuticos, entre outros. Ainda assim, o texto que seguiu para a mesa da Presidente da República, cujo prazo para apreciação e sanção terminaria no dia 12 de julho, ainda continha questões preocupantes e de interpretação dúbia. Para o Conselho Federal de Medicina (CFM) e para os médicos que defendiam o teor do 4º Artigo, ele era a essência do projeto e os vetos o transformaram numa Lei que não atendeu a seus anseios. Já para os demais profissionais de saúde não médicos, os vetos representaram a manutenção de sua autonomia e a valorização da equipe multiprofissional no SUS.

No Espirito Santo, Dra. Eunice Garcia, conselheira do Creༀto-2, concede entrevista durante manifestação contra o “Ato Médico”.

Uma batalha em defesa da Saúde O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, que é médico, foi um dos conselheiros que orientaram Dilma Rousseff nos vetos. “O Governo Federal vetou alguns trechos do Projeto de Lei exatamente porque eles impediam a atuação de profissionais que são muito importantes para a saúde da população”, disse. Por isso mesmo, foi alvo de duras críticas do CFM e de representantes de outras entidades médicas. O Conselho Nacional de Saúde (CNS) manteve sua posição contrária ao “Ato Médico”. A presidente do CNS, Maria do Socorro de Souza, afirmou, no dia da publicação da Lei, que os vetos da presidente Dilma Rousseff são “vitórias do Sistema Único de Saúde”. Três dias antes, na segunda (8/7), durante o lançamento do programa “Mais Médicos”, em Brasília, que contou com a presença de Dilma Rousseff, Maria do Socorro fez um discurso muito bem articulado que concluiu com o pedido de valorização da equipe multiprofissional de saúde e repetiu a palavra de ordem da campanha contra o projeto: “Veta, Dilma! Veta, Dilma! Veta,Dilma!”, disse, sendo aplaudida de pé pela plateia lotada. E Dilma vetou e o Congresso Nacional aprovou.

revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013 

15


Capa

Palavra da Presidente

Crefito-2: articulação política e presença nas ações contra o “Ato Médico” No dia 20 de agosto de 2013, o Congresso Nacional votou e manteve os vetos presidenciais à Lei 12.842. A data ficará marcada na história dos trabalhadores das profissões da área da saúde não médicos. Nesse dia, o Sistema Único de Saúde (SUS) e a equipe multiprofissional foram os grandes vencedores. Um dos desafios que assumimos ao vencer o processo eleitoral e assumir o Conselho Regional para a gestão 20102014 foi a articulação contra o “Ato Médico”. Desde a construção da nossa plataforma, contemplamos ações nesta seara de lutas. Ao longo dos três últimos anos aumentamos nossa participação política em nossas bases; trabalhamos em parceria com nossos entes do Sistema Coffito/ Crefitos; estreitamos nossas relações com outras entidades representativas da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional; passamos a integrar o movimento chamado de União das Entidades de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Rio de Janeiro (Unefito-RJ), que congrega Conselho, Associações e Sindicatos do Estado; nos aproximamos ainda mais dos Conselhos e entidades de outras categorias profissionais; trabalhamos junto aos parlamentares, especialmente do Rio de Janeiro e do Espírito Santo; e integramos diversas manifestações nos estados jurisdicionados e em atos nacionais, em Brasília, conforme relatamos

16

em matéria da primeira edição deste veículo e em nosso site. Criamos uma Comissão de Assuntos Parlamentares (CAP/Crefito-2) que, entre tantas atividades, teve como meta o combate ao avanço do “Ato Médico”. Este grupo conquistou, por meio da presença de seu presidente, o conselheiro Dr. Bruno Vilaça Ribeiro, participação na CAP do nosso Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (CAP/Coffito). Esta última liderou a Frente de Conselhos das Profissões da Área da Saúde (FCPAS), que esteve na linha de frente da negociação dos vetos presidenciais. Dias antes da sanção da Presidência da República, assinamos a Moção de Repúdio ao Ato Médico ao lado de dez outras instituições, dentre as quais estão Conselhos Profissionais e Sindicatos do Rio de Janeiro. Participamos da manifestação “Veta Dilma”, no dia 28 de junho, que se concentrou nas escadarias da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro, na Cinelândia, e marchou por ruas do Centro da cidade. Em conjunto com profissionais da área da saúde, o Crefito-2 levou grande contingente de profissionais, membros da Presidência, Diretoria, Conselheiros, Assessorias e Procuradoria Jurídica. No Espírito Santo, a conselheira representante da subsede do Crefito-2, Dra. Eunice Garcia, e a supervisora administrativa, Débora Valentim, estavam presentes na manifestação realizada no dia 26 de junho, quarta-feira. Após a publicação da Lei com os vetos, fomos signatários, ao lado de 38 entidades representativas de profissões da área da saúde, não médicos, do “Manifesto das Entidades Profissionais da Saúde – Apoio ao Veto Presidencial à Lei 12.842/2013” e, como integrante da CAP/Coffito, apoiamos e divulgamos a mobilização nacional da FCPAS, com a

 revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013

carta endereçada aos parlamentares e o link para envio de apoio aos vetos diretamente pelo site do Conselho Federal. Também enviamos à Presidência da República um Ofício onde o Crefito-2 manifesta agradecimentos pelos vetos, pela demonstração de sensibilização ao apelo das profissões e em defesa das políticas públicas de saúde. Expedimos, ainda, Ofícios e e-mails aos Deputados Federais e Senadores de nossas bases para expressar nosso apoio e pedindo que votem pela manutenção dos vetos presidenciais ao Ato Médico. Além disso, a CAP/Crefito-2 e nossos conselheiros participaram de várias reuniões com parlamentares de nossas bases. No dia 7 de agosto, fomos à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, junto com outros Conselhos da área da saúde e entidades de classe, para mostrar nossa força e mobilização em prol dos vetos. Estas ações recentes e tantas outras, que noticiamos ao longo dos últimos três anos, mostram nosso comprometimento com a saúde da população, com as causas da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional, e como estamos atuando para representar estas categorias e seus anseios. Quanto a nós, Colegiado do Crefito-2, vamos continuar lutando, nas casas parlamentares e nas ruas, em defesa da Saúde Pública multiprofissional e sem tutelas. Este é o nosso papel e dele não nos afastaremos. Dra. Regina Figueirôa Presidente do Crefito-2


Comunicados

Em defesa da Saúde Pública e do SUS

O

Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito-2), em virtude do deliberado na Reunião Plenária Extraordinária nº 309, de 12 de março de 2013, manifesta o seu posicionamento referente às Organizações Sociais. O Crefito-2, desde a sua criação, vem atuando em defesa de uma boa assistência de saúde à população. Vem defendendo, incansavelmente, as legítimas prerrogativas dos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais no sistema de saúde do país. Nosso Conselho defende, incessantemente, as assistências pública e privada de qualidade, que garantam a dignidade, o respeito e o valor dos profissionais de saúde. Sempre trabalhou para garantir os direitos dos fisioterapeutas e dos terapeutas ocupacionais por meio de ações que apontem para o constante melhoramento da empregabilidade, valorização e credibilidade dessas profissões.

Em virtude dos últimos acontecimentos na Saúde Pública do Rio de Janeiro, o Crefito-2, diante dos relatos dos núcleos de coordenação e dos profissionais dos serviços públicos Municipal, Estadual e Federal, sobre a atual precarização destes serviços, com evasão dos locais de trabalho, redução dos espaços dos núcleos e implementação das fundações de caráter público-privado, Organizações Sociais (OSs), Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIPSs), Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), manifesta sua preocupação com essa situação, o que inegavelmente prejudica a prestação dos serviços à sociedade, inclusive pela supressão do concurso público para contratação de pessoal terceirizado e ofensa a direitos trabalhistas. Tais acontecimentos têm trazido insegurança no exercício dos profissionais fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, adulteração ética promovida entre as qualificações de diversas modalidades de

profissionais dentro da mesma entidade, com regimes trabalhistas diferenciados. Assim, há necessidade de controle e intervenção eficazes, sem que isso implique em violação de preceitos que garantam a liberdade de trabalho ou profissão. Afinal, o desígnio do Crefito-2 é defender a sociedade por meio do controle social das atividades profissionais e das áreas da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional. Esses contrassensos verificados impõem a necessidade da presença de gestores fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais na Saúde Pública, de forma a garantir à população o direito universal e integral à saúde e a essencial melhoria na prestação dos serviços de nossos profissionais. O Crefito-2 segue firme na defesa da Saúde Pública no Rio de Janeiro, no Espírito Santo e no Brasil, em especial à defesa do Sistema Único de Saúde. Colegiado do Crefito-2 | 2010/2014

Fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais já têm acesso às promoções e benefícios oferecidos por parceiros do Crefito-2 nas áreas de comércio e serviços. Além disso, é possível indicar parcerias para a Rede. Conheça e aproveite as vantagens: www.crefito2.gov.br

revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013 

17


Justiça

Ações garantem plena atuação dos profissionais fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais.

Atuação da Procuradoria Jurídica do Crefito-2

O

Crefito-2 desempenha seu papel de órgão fiscalizador das profissões de fisioterapeuta e terapeuta ocupacional nos Estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo e, para garantir os direitos destes profissionais, sempre que necessário, toma providências também na esfera jurídica. O trabalho desenvolvido pela Procuradoria Jurídica do Crefito-2 (Projur) é extremamente sério, e tem por objetivo defender os interesses de duas áreas da saúde brasileira, sobretudo, a qualidade dos serviços prestados à população.

Na sentença ficou explicitado que “os profissionais fisioterapeutas, quando da atuação de suas atividades laborais, não sejam submetidos à supervisão do profissional médico”. A decisão também informa que “os Agentes Fiscais da Vigilância Sanitária do Município do Rio de Janeiro restem impedidos de interditar consultórios e clínicas de Fisioterapia, sob a alegação da falta de supervisão do profissional médico”.

O procurador-chefe da Projur é o Dr. Valter Vilas Bôas de Meireles. A Procuradoria também tem em sua formação o Dr. João Henrique Nascimento de Freitas, que representa o Crefito-2, entre outras questões, nos assuntos referentes às cobranças.

Justiça Federal assegura a jornada semanal de 30 horas para os fisioterapeutas do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Salários não serão reduzidos por conta da medida

Conheça algumas das decisões judiciais que beneficiaram os fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais após ações da Projur – Crefito-2.

Decisão da Justiça Federal assegura a plena atuação dos profissionais fisioterapeutas no Rio de Janeiro A Exma. Juíza Federal Dra. Fabíola Utzig Haselof, da 11ª Vara Federal – RJ, deferiu a Tutela Antecipada que proíbe que os Agentes Fiscais da Vigilância Sanitária do Rio de Janeiro interditem consultórios e clínicas de Fisioterapia, sob a alegação da falta de supervisão do profissional médico. A Procuradoria Jurídica do Crefito-2 propôs uma Ação Ordinária com pedido de Tutela Antecipada, em desfavor da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, abrangendo, desta forma, todas as Unidades de Saúde do município, a Secretaria Municipal de

18

Saúde e a Superintendência de Fiscalização Sanitária.

 revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013

Há quase dois anos, a Procuradoria Jurídica do Crefito-2 vem demandando junto ao Instituto Nacional da Câncer (Inca) quanto à obrigação do cumprimento da jornada de trabalho dos fisioterapeutas da instituição, em concordância com a Lei Federal 8.856/94, fixando a carga horária máxima semanal em 30 horas sem redução da remuneração. Finalmente, o Exmo. Juiz Federal Dr. Antônio Henrique Correa da Silva, titular da 3ª Vara Federal do Rio de Janeiro, prolatou a Sentença, publicada em 22 de abril de 2013, julgando procedente o pedido, para condenar a parte ré a reduzir para, no máximo, 30 horas semanais a jornada de trabalho imposta aos profissionais admitidos por força do Edital de Concurso número 59 – MS, de 17 de dezembro de 2009, para o cargo de Tecnologista Júnior – Área da Fisioterapia, sem redução da remuneração por conta da medida. Leia mais no site do Crefito-2 [ A ]


Crefito-2 solicitou inclusão do fisioterapeuta acupunturista e abertura de vagas para terapeuta ocupacional em Concurso Público da Prefeitura do Rio de Janeiro Assim que tomou conhecimento a respeito do Edital de Abertura do Concurso Público para provimento de cargos na Secretaria Municipal de Saúde do Município do Rio de Janeiro, o Crefito-2 solicitou adequações das vagas no certame. Inicialmente foram dispostas vagas para fisioterapeutas, sendo 8 regulares, 1 para portador de deficiência e 2 para negros/índios. No pedido formalizado pelo Conselho Regional por meio do Ofício Crefito-2/ Gapre nº 115/2013, endereçado ao secretário Municipal de Administração do Município do Rio de Janeiro, Dr. Paulo Jobim Filho, além do ajuste da nomenclatura das vagas de “Fisioterapia” para “Fisioterapeuta”, foi solicitada a inclusão da acupuntura entre as atividades a serem desempenhadas por este profissional. Para embasar o pedido, foram anexados ao documento as Resoluções Coffito nºs 60, 97, 201 e 219 e a Recomendação CNS nº 005, de 12/04/2012. Já no caso da inclusão de vagas para terapeuta ocupacional, o Ofício Crefito-2/Gapre nº 096/2013 foi direcionado ao Secretário Municipal de Saúde e Defesa Civil, Dr. Hans Fernando Rocha Dohmann, observando a “ausência injustificada no referido Certame às

contratações dos profissionais terapeutas ocupacionais”, que já integram os quadros da instituição. Por meio do documento, a Autarquia Federal pediu a inclusão no Edital dos terapeutas ocupacionais, “oferecendo um número de vagas compatível com a realidade”. Leia mais no site do Crefito-2 [ B ]

Após atuação do Crefito-2, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais do Exército poderão exercer a acupuntura A decisão é do Subdiretor Técnico da Diretoria de Saúde e está explicitada em Ofício do Chefe do Estado-Maior do Comando da 1ª Região Militar, Coronel Antonio de Oliveira Braga Neto, emitido em resposta ao Ofício Crefito-2/Gapre n° 64, de 1° de abril de 2013. O documento expedido pelo Crefito-2 pediu a revogação do disposto pela Portaria n° 174-DGP, de 22 de novembro de 2012, que havia determinado que a técnica milenar chinesa só poderia ser exercida pelos médicos com diploma ou certificado de conclusão de cursos na área reconhecido pelo conselho de classe nas Organização Militares de Saúde. Ao tomar conhecimento sobre o teor da referida Portaria, o órgão também expediu o Ofício Crefito-2/Gapre n° 035, de 18 de fevereiro de 2013, levando o assunto ao conhecimento do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocu-

pacional (Coffito). O Conselho Federal noticiou o fato em seu site e informou sobre as providências tomadas. Leia mais no site do Crefito-2 [ C ]

Justiça Federal acolhe ação do Crefito-2 e determina que Dores do Rio Preto (ES) ajuste carga horária dos fisioterapeutas Quando a Prefeitura Municipal de Dores do Rio Preto (ES) publicou Edital oferecendo vagas para o cargo de fisioterapeuta com jornada semanal de trabalho de 40 horas, em flagrante violação à Lei Federal 8.856/94, o Crefito-2, por meio de sua Procuradoria Jurídica, propôs uma Ação Ordinária, acolhida pelo juízo da 3ª Vara Federal Cível de Vitória (ES), que determinou a fixação da jornada semanal máxima de 30 horas para o cargo de fisioterapeuta. O município, porém, recorreu à Quinta Turma Especializada do Egrégio Tribunal Regional Federal da 2ª Região que, por unanimidade, acolheu o voto do Relator, Desembargador Federal Aluisio Gonçalves de Castro Mendes, confirmando a Sentença anterior do Juízo da 3ª Vara e determinando a fixação das 30 horas de jornada semanal, lembrando que a Lei que fixa a jornada semanal máxima de 30 horas para fisioterapeuta e terapeuta ocupacional, por ser competência privativa da União, é de observância obrigatória pelos demais entes federativos. Leia mais no site do Crefito-2 [ D ]

Acesse o site do Crefito-2 A- http://www.crefito2.gov.br/comunicados/comunicados/justica-federal-assegura-a-jornada-semanal-de-30-h-588.html B- http://www.crefito2.gov.br/comunicados/comunicados/concurso-publico-para-fisioterapeuta-na-secretaria-618.html C- http://www.crefito2.gov.br/noticias/noticias/fisioterapeutas-e-terapeutas-ocupacionais-do-exerc-576.html D- http://www.crefito2.gov.br/comunicados/comunicados/tribunal-regional-federal-da-2-regiao-confirma-v---635.html

revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013 

19


Concurso

Processo Seletivo Público do Crefito-2 Conselho Regional publicou esclarecimento a respeito das vagas para o cargo de Agente Fiscal I de seu Processo Seletivo Público.

I

nterpretações equivocadas sobre o cargo de Agente Fiscal I levaram alguns profissionais a acreditarem que tal função deveria ser enquadrada na Lei 8.856/94, que estabelece em 30 horas semanais as atividades laborais do fisioterapeuta e do terapeuta ocupacional, formações obrigatórias do candidato.

Fiscal I, uma vez que não exercerá qualquer atividade, quer em relação à área da Fisioterapia ou à área da Terapia Ocupacional, portanto, não havendo qualquer vinculação da função pública de Agente Fiscal I, quer de fisioterapeuta ou de terapeuta ocupacional, com a jornada semanal de trabalho fixada na Lei nº 8.856/94”.

Contudo, como bem explicitado no Edital, as vagas oferecidas destinam-se ao exercício de função pública de Agente Fiscal I e a “comprovação de 2 (dois) anos de registro profissional definitivo no Conselho é critério de conhecimento científico-profissional para bem exercer o ato fiscalizador de um ente federal de fiscalização e próprio do Agente Fiscal I”.

Tão logo o Conselho Regional tomou conhecimento das dúvidas dos interessados em prestar o concurso, uma Nota de Esclarecimento foi publicada no site da entidade organizadora do certame, assim como na página do Crefito-2, visando conferir ainda mais transparência ao Processo.

O Edital destaca também que, “conforme a sua classificação, para ser nomeado, estando ou não em atividade profissional, deverá dar baixa do registro definitivo no Crefito-2 para legitimar-se ao exercício da função pública de Agente

O órgão esclarece a todos sobre os equívocos de interpretação do Edital e lembra, ainda, que o procedimento adotado pelo Crefito-2 cumpre o padrão do Sistema Coffito/Crefitos, estando de acordo com a Legislação.

Leia mais no site do Cepuerj [A]

Acesse o site do Cepuerj A- http://www.cepuerj.uerj.br/App_Upload/(S01920)Nota%20de%20Esclarecimento(1).pdf

Parabéns, Profissional! Primeira formada em Terapia Ocupacional em uma instituição federal no Estado do Rio de Janeiro, a Dra. Jéssica Moraes recebeu seu registro profissional na sede do Crefito-2, no dia 16 de julho. A terapeuta ocupacional graduou-se pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), no dia 28 de junho de 2013. Habilitada, de posse da identidade profissional e da carteira tipo livro, ela comemora a conquista.

20

 revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013


Eventos do Crefito-2

O Crefito-2 continua trabalhando para promover, cada vez mais, encontros que aproximem os profissionais e a Autarquia; que disseminem o conhecimento; e que colaborem para o crescimento da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional por meio do debate e da reflexão sobre o papel de cada área.

I Fórum de Saúde Funcional

em Terapia Ocupacional

N

o dia 10 de maio, o Crefito-2 realizou a abertura do I Fórum de Saúde Funcional em Terapia Ocupacional, primeiro evento realizado no novíssimo auditório do órgão. As atividades continuaram no sábado (11). A temática foi “Funcionalidade e Integração Social: os caminhos percorridos pela Terapia Ocupacional”.

espaço levará o nome de um grande companheiro de luta que, infelizmente, não se encontra mais entre nós. Portanto, é bastante reconfortante que o primeiro evento neste auditório seja da área de Terapia Ocupacional”, afirmou a presidente do Crefito-2, Dra. Regina Figueirôa. A noite de abertura teve início com uma mesa solene que contou com as presenças da Dra. Regina Figueirôa; do vice-presidente do órgão, Dr. Omar Luis Rocha da Silva; e da coordenadora da Câmara Técnica de Saúde Funcional em Terapia Ocupacional, Dra. Simone Bastos. Representantes de entidades e de outros entes do Sistema Coffito/ Crefitos também prestigiaram a cerimônia e foram saudados pela presidente do Crefito-2.

O local receberá o nome do Dr. José Luiz Silva Monteiro, terapeuta ocupacional que foi eleito e empossado para a Gestão 2010-2014 do Crefito-2, ao lado do atual Colegiado. “É importante destacar que, para nós, é motivo de grande satisfação que este primeiro momento seja por um evento de Terapia Ocupacional. Falo isso porque este

Dr. Omar Luis Rocha da Silva falou sobre a importância do evento realizado no Crefito-2. “Saúde Funcional é uma especialidade criada pela Resolução nº 366 do Coffito e traz algumas coisas que têm muito a ver com o Rio de Janeiro, como a atuação em áreas como neuropscicomotora, musculoesquelética, tecnologia assistiva e a questão das próteses, órteses e adaptações”. Ele lembrou que o Estado tem como berço da Terapia Ocupacional e da Fisiotera-

pia a ABBR. “Nascemos na academia e na vida prática, justamente na área de reabilitação física. O terapeuta ocupacional do Rio de Janeiro foi formado inicialmente numa escola para tratar da questão física”. Dr. Omar Luis registrou também uma característica especial do Colegiado do Crefito-2. “A maioria absoluta dos conselheiros foi formada por faculdades onde havia os cursos de Fisioterapia e de Terapia Ocupacional”. Para o vicepresidente, a convivência desses profissionais durante a formação merece um enfoque especial. “Existe respeito e compreensão entre as profissões. Isso é um diferencial enorme”. Dra. Simone Bastos, coordenadora da Câmara Técnica de Saúde Funcional em Terapia Ocupacional, discursou sobre o prazer que tem sido estar à frente da equipe. “Quero registrar a nossa felicidade em discutir aqui a Terapia Ocupacional de uma forma ampla e merecida, pelos avanços que esta área tem conquistado”. Ela ressaltou também os trabalhos de terapeutas ocupacionais de todo o Brasil. “Este movimento não tem volta. Estamos amadurecidos, crescendo e nos emancipando. Minha grande alegria é saber que estamos fazendo isso com conhecimento”.

revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013 

21


Saúde do idoso

em foco

Orientações e avaliações de equilíbrio e marcha no calçadão de Copacabana Para marcar a passagem do Dia Mundial de Prevenção de Quedas do Idoso, a Câmara Técnica de Saúde do Idoso – Fisioterapia do Crefito-2 realizou, no dia 23 de junho, domingo, um evento no calçadão de Copacabana. As atividades no local começaram até mesmo antes do horário marcado. Às 7h45 já havia procura e iniciaram-se os atendimentos à população. Da mesma forma, o evento que terminaria às 12h foi concluído meia hora depois, às 12h30, para que todos os que buscaram orientação e atendimento pudessem recebê-los.

A saúde da população com mais de 60 anos tem sido tratada com muita seriedade pelo Crefito-2, que tem se engajado e promovido diversas ações, eventos e articulações políticas ligadas ao assunto. O Auditório Dr. José Luiz Silva Monteiro, que fica no Espaço Cultural do Crefito-2, foi palco das duas primeiras rodadas dos Ciclos de Palestras da Câmara Técnica de Saúde do Idoso – Fisioterapia. A proposta dos organizadores é que os eventos sobre o tema “Saúde do Idoso”, que têm atraído grande público, sejam realizados periodicamente. A diretora secretária do Crefito-2, Dra. Isis Simões Menezes, que é especialista na área, empenhou-se pessoalmente ao lado da Dra. Marli Irene Griebler, que coordena a Câmara Técnica, e dos demais integrantes do grupo, na realização dos encontros. No dia 18 de maio, aproximadamente 160 fisioterapeutas e acadêmicos da área participaram do primeiro Ciclo de Palestras, que teve como tema “Fragilidade do Idoso e Alterações do Equilíbrio”. As preleções foram apresentadas pelo Dr. Sílvio Speranza e pela Dra. Sandra Ehms. Em 20 de julho, os profissionais e universitários lotaram mais uma vez o Auditório para participar da segunda edição do evento, que contou com três palestras. “A Fisioterapia e a Síndrome da Imobilidade no Idoso”, apresentada pela Dra. Isis Simões Menezes; “O Trabalho em Equipe Interdisciplinar na Atenção ao Idoso Hospitalizado”, proferida pela Dra. Danielle Aparecida de Carvalho; e “A Avaliação Funcional do Idoso”, abordagem feita pela Dra. Simone Mazzei.

22

 revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013

Foram realizadas, aproximadamente, 180 avaliações de equilíbrio e marcha no estande montado pelo Conselho Regional na orla da praia mais famosa do Brasil. A população conheceu de perto o trabalho dos fisioterapeutas que, além dos testes e orientações, falaram sobre a importância do tratamento com profissionais de Fisioterapia que possuam especialização em Saúde do Idoso e como isso pode auxiliar na qualidade de vida da população com mais de 60 anos. “Trabalhamos muito, mas foi extremamente gratificante, pois, além da aplicação dos testes, orientamos os idosos com relação às atividades que possam manter e/ou melhorar o desempenho para a manutenção de um bom equilíbrio, o que evita quedas, um dos grandes problemas para a saúde do idoso”, comemorou a Dra. Isis Simões Menezes, após o evento. Os integrantes da Câmara Técnica de Saúde do Idoso da Fisioterapia do Crefito-2 contaram com o apoio operacional de universitários que compõe da Comissão de Acadêmicos de Fisioterapia e, ainda, da Dra. Alessandra Silva, fisioterapeuta e assessora dos conselheiros do órgão. A realização do evento no calçadão de Copacabana foi um grande desafio. Equipes de vários setores estiveram envolvidas para garantir o sucesso desta empreitada, desde a autorização para produção em área pública e divulgação, passando pela confecção de material promocional, folder e locação de estrutura física. Trata-se de uma mobilização de grande porte que servirá como parâmetro para novas modalidades de campanhas a serem desenvolvidas pelo Crefito-2 no futuro.


Docentes debatem os novos rumos do ensino No dia 25 de maio, o I Fórum de Professores de Fisioterapia do Crefito-2 debateu os temas de vanguarda no ensino da profissão de fisioterapeuta. O tema do evento foi “Novos métodos de ensino e avaliação na graduação de Fisioterapia”. A organização ficou por conta da Comissão de Educação em Fisioterapia, que tem em seu comando o conselheiro do Crefito-2, Dr. Jorge Luis da Silva Nascimento. Entre os principais assuntos discutidos, estavam: “Avaliação de Desempenho”; “Implementação da Metodologia Ativa”; “Ensino a Distância (EAD)”; e “Formação de Professores em Metodologia Ativa”. A mesa de discussão foi presidida pela Dra. Michelle Guiot, professora e representante da Associação Brasileira de Ensino em Fisioterapia (Abenfisio).

Acupuntura foi tema de evento no Crefito-2 Debater sobre a prática da Acupuntura por fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais e divulgar os trabalhos da Câmara Técnica da área foram os objetivos centrais do I Fórum Boas Práticas da Acupuntura do Crefito-2, realizado no dia 22 de junho. A milenar técnica chinesa é um recurso terapêutico de grande valor de mercado para os fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais. A formação da Câmara Técnica inclui ambos os profissionais e o evento foi aberto à participação das duas áreas.

Fórum dos Trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) No dia 19 de julho, o Crefito-2 abriu as portas de seu auditório para receber profissionais de diversas áreas no Fórum dos Trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), organizado em parceria com a Associação dos Terapeutas Ocupacionais do Estado do Rio de Janeiro (Atoerj). A realização dessa Plenária na sede do Crefito-2 possibilitou, entre outros pontos, a contribuição e fortalecimento da participação dos terapeutas ocupacionais junto com as outras categorias no desafio da execução da Política Nacional de Assistência Social.

I Fórum da Câmara Técnica de Dor

A programação contou com palestras sobre temas importantes para quem trabalha ou pretende atuar no campo. “Biossegurança em Acupuntura”, por exemplo, foi tema da palestra de abertura, com o Dr. Ricardo Massao Maki, coordenador da Câmara Técnica de Acupuntura do Crefito-2.

O I Fórum da Câmara Técnica de Dor, realizado no dia 3 em agosto, foi um sucesso. O evento reuniu fisioterapeutas interessados no tema. Os profissionais discutiram a importância da Fisioterapia no manejo da dor e a necessidade de uma formação diferenciada e de educação continuada na matéria. O evento contou com a participação de membros da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (SBED) que, por meio de Ofício, elogiou a iniciativa do Crefito-2 pela realização do Fórum.

revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013 

23


Acontecimentos

Ações e representações Veja importantes acontecimentos entre os meses de maio a agosto de 2013 que contaram com a presença do Crefito-2. Crefito-2 apoiou e participou da I Jornada Internacional de Fisioterapia

O evento foi realizado em abril, pelo Instituto Hispano Brasileiro de Educação em Ciências da Saúde e do Esporte (Iaces Brasil), no Rio de Janeiro, com o tema “Novas Tendências em Terapia Manual: Fisioterapia Global”. A conselheira Dra. Adalgisa Maiworm (à esq.) representou o órgão durante a abertura do evento e falou sobre a importância da “cooperação entre todos os órgãos e federações e, em especial, a disponibilidade do Conselho Regional em participar ativamente como apoiador de eventos que primam pelo crescimento profissional com a disseminação do conhecimento”. O evento também contou com a participação de outros dois conselheiros do Crefito-2. Dra. Eliane Queiroz foi à Jornada como ouvinte e especialista na área e Dr. José Antunes da Fonseca Filho também esteve presente, na qualidade de representante da Associação dos Fisioterapeutas do Estado do Rio de Janeiro (Aferj).

Crefito-2 participa do Movimento

Saúde + 10 em Brasília

O Crefito-2 participou, também em abril, do movimento Saúde + 10, realizado em Brasília, sendo representado pelo conselheiro Dr. Bruno Vilaça Ribeiro, que atualmente preside a Comissão de Assuntos Parlamentares do órgão (CAP - Crefito-2). O Movimento Nacional em Defesa da Saúde Pública tem por objetivo fortalecer o Projeto de Lei de Iniciativa Popular que garante o repasse efetivo e integral de 10% das receitas correntes brutas da União para a saúde pública brasileira. O evento reuniu mais de cem entidades brasileiras em defesa da Saúde Pública. Na foto, Dr. Bruno na marcha do Saúde + 10 ao lado da presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Maria do Socorro de Souza (à dir.). Leia mais no site do Crefito-2 [ A ].

Nova participação do Crefito-2 no Congresso do Conasems 2013 As conselheiras do Crefito-2, Dra. Adalgisa Maiworm (fisioterapeuta, à dir.) e Dra. Valéria Quintão (terapeuta ocupacional) participaram XIX Congresso do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), realizado entre os dias 7 a 10 de julho, em Brasília. As representantes do órgão atuaram no estande institucional montado pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito) e prestaram atendimento no Espaço Saúde.

24

 revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013


Regulamentação da profissão de Terapeuta Ocupacional No dia 17 de julho, o vice-presidente do Crefito-2, Dr. Omar Luis Rocha da Silva, esteve em Brasília e acompanhou pessoalmente a Reunião Extraordinária da Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados sobre o Projeto de Lei 7.647/10. O PL dispõe sobre o exercício da Terapia Ocupacional e foi proposto pela necessidade de atualização do Decreto Lei 938/69, que regulamenta a prática dos quase 20 mil terapeutas ocupacionais do Brasil. Dr. Omar Luis entregou aos parlamentares que compõe a CTASP uma carta assinada pelo Crefito-2, pela Associação dos Terapeutas Ocupacionais do Estado do Rio de Janeiro (Atoerj) e pela Associação Brasileira dos Terapeutas Ocupacionais – Espírito Santo (Abrato-ES), onde as instituições pedem apoio dos deputados para a aprovação da proposta “que promoverá acesso e expansão da atenção terapêutica ocupacional integral à população brasileira”. Na página do Crefito-2, você encontra o link para o vídeo da Reunião na TV Câmara [ B].

Fisioterapeuta e Terapeuta Ocupacional: apresente-se O Crefito-2 está realizando as Pesquisas de Perfil Profissional da Terapia Ocupacional e da Fisioterapia Respiratória para conhecer melhor os profissionais que atuam nos Estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo. Para responder, acesse a página do órgão na internet: www.crefito2.org.br. Participe e contribua para a construção de ações e estratégias em prol de profissões mais fortes.

Conteúdo exclusivo Leia a entrevista com o fisioterapeuta Dr. Guilherme Tenius, mais conhecido como “Fiapo”. Há 17 anos ele é o fisioterapeuta da Seleção Brasileira Masculina de Voleibol e do time de Voleibol Feminino Unilever, campeão da Superliga 2013. Leia mais no site do Crefito-2 [C ]

Encontro entre acadêmicos e subsede do Crefito-2 no ES No dia 20 de junho, representantes do Crefito-2 estiveram no Centro Universitário São Camilo, em Cachoeiro de Itapemirim (ES). O convite para o evento foi feito pelo Dr. Nelson Coimbra Ribeiro Neto, coordenador do curso de Fisioterapia da instituição. A conselheira representante da subsede do Crefito-2, Dra. Eunice Garcia, abordou assuntos políticos, éticos e questões sobre a realização de eventos, entre outros pontos importantes da atuação do Crefito- 2 no Estado. Já a supervisora administrativa, Débora Valentim, falou sobre as questões administrativas e burocráticas na área de abrangência da subsede.

Acesse o site do Crefito-2 A- http://www.crefito2.gov.br/noticias/noticias/crefito-2-participa-do-movimento-saude-+-10-574.html B- http://www.crefito2.gov.br/noticias/noticias/regulamentacao-da-profissao-de-terapeuta-ocupacion-648.html C- http://www.crefito2.gov.br/noticias/noticias/entrevista:-dr--guilherme-tenius-668.html

Agenda

13 a 16 de outubro de 2013 – XIII Congresso Brasileiro de Terapia Ocupacional. www.cbto2013.com.br 16 a 19 de outubro de 2013 – XX Congresso Brasileiro de Fisioterapia. www.afb.org.br

Veja mais eventos no site do Crefito-2. www.crefito2.gov.br/eventos.html

revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013 

25


Núcleos

Núcleos de Representação Institucional

em ação

Os Núcleos do Crefito-2 no Estado do Rio de Janeiro estão em plena atividade. Veja como está sendo desenvolvido o projeto de interiorização dos eventos do Conselho e outros destaques.

A

s reuniões periódicas entre a Presidência do Crefito-2 e os coordenadores de Núcleos de Representação Institucional do órgão têm sido produtivas. No encontro mais recente, realizado no dia 4 de julho, foi formatada uma agenda de eventos a ser posta em prática nos municípios, com o apoio da coordenação e da assessoria dos Núcleos.

agrega também os municípios de Búzios e Arraial do Cabo); São Pedro da Aldeia; e Rio das Ostras. O tema do evento foi “O Profissional e a Abordagem da Saúde na Atualidade”. A organização local também ficou por conta dos coordenadores: Dr. Marcelo Mendes Brum (Cabo Frio); Dr. Fernando Dias dos Santos (Rio das Ostras); e Dra. Maria Anita Macedo (São Pedro da Aldeia).

A programação teve início no dia 24 de agosto, em Teresópolis, na Região Serrana. O evento teve como temática central “Núcleo de Atenção à Saúde da Família (Nasf): Atenção Básica de Saúde e a importância da equipe multiprofissional” e foi organizado pela coordenadora do Núcleo do Crefito-2 na cidade, Dra. Josiane Fonseca.

A partir de agora, cada vez mais, os fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais das regiões mais afastadas das bases terão a oportunidade de participar de programações gratuitas e de qualidade.

Dando continuidade ao calendário, no dia 31 de agosto, foi a vez da Região dos Lagos sediar o segundo evento de Núcleos do Crefito-2. O encontro reuniu os Núcleos Cabo Frio (que

Outra novidade recente que merece ser comemorada por todos foi a eleição do coordenador do Núcleo Crefito-2 Três Rios, Dr. Fábio Cerqueira Silveira, para a Presidência do Conselho Municipal de Saúde de Paraíba do Sul. O Conselho Regional comemora mais esta importante conquista.

Fortaleça a Fisioterapia e a Terapia Ocupacional em sua região Conheça o coordenador do Núcleo de Representação Institucional do Crefito-2 em sua região e participe das ações de sua categoria. Você também pode se inscrever para ser integrante de um Núcleo. Envie e-mail para nucrins@crefito2.org.br e saiba como.

26

 revista do CREFITO-2  Número 2  Mai/Ago de 2013


AGENDA

Veja mais eventos no site do Crefito-2 www.crefito2.gov.br/eventos

Congresso Brasileiro de Fisioterapia

Da Ciência da Funcionalidade aos Novos Desafios Profissionais De 16 a 19 de outubro de 2013 Centro de Eventos do Ceará

Congresso Brasileiro de Terapia Ocupacional

Terapia Ocupacional e Políticas Públicas:

diretrizes, compromissos e ações

De 13 a 16 de outubro de 2013 Centro de Convenções Centro Sul Florianópolis/SC



Revista Crefito-2 - 2ª Edição