Page 1

revista do

Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 2º Região - Ano 5 - Número 12 - Dezembro de 2017.

Crefito-2 realiza sua

XVII Jornada Científica Pág. 10


Sumário

Expediente

Entrevista: conferencistas da XVII Jornada Científica do Crefito-2 respondem sobre o tema Saúde da Mulher na Fisioterapia e na Terapia Ocupacional

Pág. 4

Crefito-2 realiza edições inéditas da Jornada Científica no interior

Pág. 6

Mendes recebe o projeto Crefito-2 na Comunidade

Pág. 9

XVII Jornada Científica do Crefito-2: Etapas Terapia Ocupacional e Fisioterapia refletem sobre a Saúde da Mulher Medalha Dr. Fernando Lemos: depoimentos das homenageadas

REVISTA DO CREFITO-2 Publicação oficial do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 2ª Região. CREFITO-2 Sede Rio de Janeiro – RJ Rua Félix da Cunha, 41, Tijuca, Rio de Janeiro – RJ. CEP: 20260-300 Telefone: (21) 2169-2169 E-mail: faleconosco@crefito2.org.br Subsede Sul Fluminense / Volta Redonda – RJ Rua 18-B, 43, Sala 405 – Edifício Centro Empresarial, Vila Santa Cecília, Volta Redonda – RJ. CEP: 27260-100. Telefone: (24) 3343-3930 E-mail: subsedevoltaredonda@crefito2.org.br Subsede Norte Fluminense / Campos dos Goytacazes – RJ Rua Alvarenga Filho, 114, Sala 607 – Condomínio CDT, Pelinca, Campos dos Goytacazes – RJ. CEP: 28035-125. Telefone: (22) 3025-2580 E-mail: subsedecampos@crefito2.org.br Horário de atendimento ao público Segunda a sexta-feira, das 9h às 16h.

Pág. 10

Pág. 16

Série Memória: tributo à Dra. Suely Nogueira Marques

Pág. 18

Saúde das Mulheres em debate nacional

Pág. 20

CAP do Crefito-2 participa de Audiências Públicas

Pág. 21

Ações e Representações

Pág. 22

Site www.crefito2.gov.br Diretoria Presidente: Dra. Regina Maria de Figueirôa Vice-Presidente: Dr. Omar Luis Rocha da Silva Diretora Secretária: Dra. Isis Simões Menezes Diretor Tesoureiro: Dr. Robson de Jesus Pavão Conselheiros Efetivos Dr. Bruno Vilaça Ribeiro Dra. Isis Simões Menezes Dr. Jorge Luis da Silva Nascimento Dr. José Antunes da Fonseca Filho Dr. Omar Luis Rocha da Silva Dra. Paula Maria Passos dos Santos Dra. Regina Maria de Figueirôa Dr. Robson de Jesus Pavão Dra. Valéria Martins Quintão Rocha Conselheiros Suplentes Dra. Adalgisa Ieda Maiworm Bromerschenckel Dr. Edson Virginio Rodrigues Dra. Luciene Abreu Santos Dra. Marisa Bacellar Dr. Odir de Souza Carmo Dra. Patrícia Valesca Ferreira Chaves Dra. Renata Campos Velasque Dra. Sandra Maria da Silva Carneiro REVISTA DO CREFITO-2 Comissão Editorial Presidente: Dra. Regina Figueirôa Vice-presidente: Dr. Omar Luis Rocha da Silva Assessoria de Comunicação: Eneida Leão Teixeira (MTB 31710/ RJ e CONRERP 3089); Cláudia Marapodi (MTB JP 27197/RJ); e Sidonio Macedo Jr. (MTB JP 31856/RJ)

Fique por dentro das principais notícias do Crefito-2 Cadastre-se para receber nossos Informativos ou atualize seus dados. www.crefito2.gov.br/cadastro.html

Redação e Revisão: Assessoria de Comunicação Programação Visual: Cesar Buscacio Tiragem: 35 mil exemplares Periodicidade: quadrimestral Impressão: Marc Print Contato: comunicacao@crefito2.org.br Todo o conteúdo publicado nesta revista poderá ser reproduzido em parte ou integralmente, desde que a fonte seja citada.


Editorial

“À frente de um órgão de controle social de duas imprescindíveis profissões, nosso Colegiado não perde de visão que, antes de conselheiros, somos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais.”

É

impossível chegar ao final de mais um ano de trabalho árduo sem celebrar nossas lutas e conquistas ao longo de mais um ciclo. Este editorial, como não poderia deixar de ser, abre mais uma edição da Revista do Crefito-2, veículo que cumpre o objetivo primordial de levar aos nossos jurisdicionados e à sociedade a prestação de contas sobre nossas ações e iniciativas.

O clima é de celebração, contudo, gostaríamos de iniciar dedicando algumas linhas deste espaço para abordar um tema delicado e expor nossa preocupação com os rumos da Saúde no Brasil, especialmente no âmbito da assistência pública. À frente de um órgão de controle social de duas imprescindíveis profissões, nosso Colegiado não perde de visão que, antes de conselheiros, somos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais. Como profissionais da Saúde, sempre estivemos, e seguimos atentos, às tentativas de desmonte do Sistema Único de Saúde e ao crítico panorama de retrocessos. Desde cortes no orçamento e a ameaça de redução do SUS, até a brutal realidade vivenciada pelas unidades de saúde, sejam elas básicas, secundárias ou terciárias. Em pleno século XXI, ainda temos profissionais da Saúde em condições precárias de trabalho e de sobrevivência, o que impacta, diretamente, no atendimento àqueles que mais precisam de atenção: a população mais carente do nosso país. Reforçamos nosso compromisso de, por meio da fiscalização do exercício profissional da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional, que é a função precípua desta Autarquia, defender a prestação de serviços por profissionais cientes de seus direitos e cumpridores dos seus deveres, dispostos nos Códigos de Ética Profissional e demais regulamentações que norteiam suas atuações. Para estimular a capacitação e a conscientização dos jurisdicionados, ampliamos em 2017 nossos eventos científicos na capital e no interior, além de intensificar nossa agenda de encontros com os representantes dos Núcleos de Representação Institucional em reuniões realizadas nos municípios. Com educação continuada e diálogo próximo, contribuímos para o aprimoramento técnico, e uma visão crítica e ética dos nossos colegas fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais. São eles os primeiros beneficiados e os resultados esperados se refletem em atendimentos ainda mais humanizados e de qualidade para a população. É importante destacar que esta Revista traz a cobertura das Jornadas Científicas realizadas no interior e, com grande orgulho e gratidão, mostra o sucesso da décima sétima edição do evento na capital. Vale citar que a temática central da edição carioca do evento abordou a Saúde das Mulheres, em consonância com o debate proposto pelo Conselho Nacional de Saúde. Fomos além do óbvio nas programações e debatemos a Saúde de forma integral, universal e igualitária, como propõe o SUS, no qual acreditamos e o qual defendemos. Nosso ato de resistência a tudo o que estamos passando como agentes promotores de Saúde no âmbito da equipe multiprofissional é seguir lutando pelas nossas profissões e prestando à sociedade serviços cada vez melhores, com ética, cientificidade e elevado padrão de qualidade. Em nome de todo o Colegiado do Crefito-2, apresento votos de um Ano Novo com bons motivos para celebrar. Que 2018 seja um tempo de renovação de esperanças, especialmente no âmbito da Saúde. Feliz Ano Novo!

Dra. Regina Figueirôa Presidente do Crefito-2


Entrevista

Dra. Amana Mattos

As conferencistas das duas etapas da XVII Jornada Científica de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Crefito-2 respondem sobre a relevância do debate acerca da Saúde das Mulheres, temática que norteou as programações dos terapeutas ocupacionais, nos dias 6 e 7 de outubro, e dos fisioterapeutas, nos dias 24 e 25 do mesmo mês. Leia as entrevistas e saiba tudo sobre os eventos na cobertura especial apresentada nas próximas páginas desta edição.

4

 revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017

– professora adjunta do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social (PPGPS/Uerj). Proferiu a Conferência Magna na XVII Jornada do Crefito-2 - Etapa Terapia Ocupacional, cujo tema foi "Relações de gênero e cuidado: pensando hierarquias, naturalizações e desigualdades".

“Foi um prazer participar da Jornada do Crefito-2, fiquei muito honrada com o convite. A discussão sobre cuidado e relações de gênero atravessa as nossas áreas. Eu sou da Psicologia e estávamos com o público da Terapia Ocupacional. É possível fazer pontes e pensar as desigualdades e as hierarquias que estão presentes nesses campos, que são de exercício, majoritariamente, de mulheres. E isso tem


tudo a ver também com a maneira como somos formadas nas profissões e também como o cuidado aparece. Muitas vezes, para justificar uma diminuição do nosso fazer profissional, que é uma perspectiva de cuidado muito associada ao privado, a quase que uma obrigação da mulher por meio de uma vocação. Foi um prazer poder trocar conhecimentos e experiências e perceber o quanto os profissionais da Terapia Ocupacional estão mobilizados sobre essa questão. Foi muito bom esse diálogo.” 

Dra. Silvia Nobre Lopes – fi-

sioterapeuta; Tenente do Exército Brasileiro; chefe do Serviço de Medicina Física e Reabilitação em Fisioterapia do Hospital Central do Exército. Apresentou a conferência magna “Integralidade com Equidade: O Olhar do Fisioterapeuta no Universo Feminino”, na Etapa Fisioterapia.

“É tão importante ver o paciente como um todo, dar valor às dores e queixas, às alegrias e vitórias, compartilhar possibilidades e abordar a condição integral, e não parcial, de compreensão do ser humano. Acolhimento seria a expressão mais fidedigna. Isso transforma qualquer abordagem e cuidado. Essa jornada vem ao encontro de um trabalho que realizamos no Hospital Central do Exército chamado: “Workshop – O Corpo Sente e Fala”. Esse workshop de vivência e análise corporal é um trabalho multidisciplinar dos Serviços de Fisioterapia, Psicologia, Fonoaudiologia e Enfermagem do HCE; um programa de acolhimento aos pacientes da Oncologia. No programa, as pacientes podem vivenciar experiências e aprender a identificar momentos de medo e negação em relação ao câncer. Encontramos juntas novas possibilidades de continuar amando a nossa essência e a nossa história. Existe vida na luta pela vida. Discutir nesse evento a integralidade com equidade dentro do contexto feminino ajuda a nos fortalecer como mulheres e como profissionais. E é em eventos como esse, que somado às nossas experiências, teremos novos desdobramentos e linhas de ação conjunta que proporcionarão uma saúde mais justa e igualitária. Tenho um histórico pessoal de lutas e fracassos e, principalmente, de muitos recomeços e perdas irreparáveis ao longo da minha vida. Eu sei o quanto custou chegar aqui e o preço que paguei. As dores que senti; tudo o que eu perdi; os afetos e os desafetos que cultivei. Nada foi fácil. Mas nada foi e é mais importante do que saber que uma indígena Waiãpi chegou aqui com honra.” 

revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017 

5


Interiorização

Jornadas Científicas do Crefito-2 reúnem fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais das Regiões Sul, dos Lagos e Baixada Litorânea Após a Jornada de Barra do Piraí e Valença, realizada em julho, a programação seguiu nos meses de agosto e setembro. Foram mais três edições, que completam o calendário de atividades do Crefito-2 no interior, levando conhecimento e estreitando o diálogo com profissionais e acadêmicos de todo o Estado do Rio de Janeiro.

6

 revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017

D

ando sequência à interiorização de eventos do Crefito-2, que passou por uma ampliação em 2017, foi realizada no auditório do Centro Universitário de Barra Mansa - Campus Cicuta, em Volta Redonda, no dia 31 de agosto, a I Jornada Científica de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Crefito-2 na Região Sul.

I Jornada Científica de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Crefito-2 na Região Sul.

Na mesa do evento, Dra. Marisa Bacellar, coordenadora geral dos Núcleos e Subsedes do Crefito-2, e Dr. Luis Renato Labecca Halfeld, coordenador da Subsede Sul Fluminense e do Núcleo de Representação Institucional do Crefito-2 de Volta Redonda, deram as boas-vindas


aos profissionais e agradeceram a presença ilustre dos demais nomes da mesa: Dr. Vladimir Lopes, coordenador Municipal de Fisioterapia, que também representou a Secretaria Municipal de Saúde de Volta Redonda; Luzia Aparecida da Silva Quintino, presidente do Conselho Municipal de Saúde; e Dra. Roberta Valim, coordenadora da Fisioterapia da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Volta Redonda. Na ocasião, Dr. Luis Renato Labecca Halfeld prestou uma emocionante homenagem: "Gostaria de agradecer imensamente à senhora presidente do Crefito-2, Dra. Regina Figueirôa, pela oportunidade de me proporcionar a honra de estar à frente da Subsede do Crefito-2, em Volta Redonda, pelo apoio na realização desta Jornada e por toda sua dedicação junto a nós. A inauguração desta Subsede trouxe incontáveis benefícios aos colegas da região, desde a função cartorial à aproximação do Crefito-2, por seu representante local. Se faz imprescindível homenagear nossa ilustríssima presidente que, de forma visionária e empreendedora, planejou e implementou esta Subsede, somente pensando no bem-estar do profissional, na qualidade do exercício profissional e na proteção ao cidadão", finalizou solicitando uma salva de palmas à homenageada. A programação seguiu com a palestra "Fisioterapia em Perícia", com o Dr. Marco Antônio de Souza Gama, coordenador da Câmara Técnica de Fisioterapia em Perícia do Crefito-2; e com a mesa-redonda "Fisioterapia x SUS em Volta Redonda", com os seguintes debatedores: Dr. Vladmir Lopes; Dr. Luis Renato Labecca Halfeld; e Dr. João Paulo Gioseffi Vassallo Filho, gerente da Atenção Básica em Fisioterapia de Volta Redonda.

Profissionais da Baixada Litorânea e da Região dos Lagos participam da I Jornada Científica do Crefito-2 A etapa Baixada Litorânea foi inteiramente dedicada à Terapia Ocupacional e reuniu participantes da região para debater e refletir sobre a atuação do terapeuta ocupacional e sua inserção nas equipes de saúde dos serviços públicos municipais. O evento abordou o tema “Trabalho e Regulação da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência”, no dia 1º de setembro, no Auditório da Prefeitura de Cabo Frio.

A programação teve início com uma mesa solene, composta por: Dr. Omar Luis Rocha da Silva, vice-presidente do Crefito-2; Dr. Ricardo Barbosa Cordeiro, coordenador do Núcleo de Representação Institucional do Crefito-2 em Cabo Frio; e do Dr. André Luis Bandeira, fisioterapeuta e coordenador do Serviço Municipal de Reabilitação de Cabo Frio, representando a Prefeitura. "É sempre uma satisfação encontrar os colegas da Baixada Litorânea para debater sobre nossa profissão e como nosso trabalho pode melhorar a vida da população. Essa jornada é pioneira e abrirá caminho para outras iniciativas de integração do Crefito-2 nos municípios dessa região tão importante. Queremos contribuir com a expansão da Terapia Ocupacional nos municípios, garantindo um atendimento de qualidade aos cidadãos no âmbito do SUS e da rede particular, mas também em tantos outros locais onde o terapeuta ocupacional pode atuar, como escolas, abrigos e órgãos de gestão, por exemplo", disse Dr. Omar Luis.

I Jornada Científica de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Crefito-2 na Baixada Litorânea.

A agenda do dia contou com realização de palestra, mesa-redonda e roda de conversa. O tema "Saúde do Trabalhador no SUS" abriu a pauta com a apresentação da Dra. Fabiana Campesato Godoy, terapeuta ocupacional do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador da Baixada Litorânea - Cerest-BL, com participação da Dra. Paula Maciel, terapeuta ocupacional de Cabo Frio. O tema "Novos Fluxos da Regulação da Rede da Pessoa com Deficiência - Reabilitação e Dispensação de Órteses e Próteses e Meios de Locomoção" marcou a mesa-redonda coordenada pela Dra. Priscila Martins Soares, terapeuta ocupacional do município de Cabo

revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017 

7


Interiorização

Frio. O debate contou com exposições realizadas por: Dr. Omar Luis Rocha da Silva, vice-presidente do Crefito-2 e chefe do Departamento de Controle, Avaliação e Auditoria do Município de Niterói, com vasta expertise na área; Dra. Melissa Borges de Moraes Soares, terapeuta ocupacional da Secretaria Municipal de Saúde de Macaé; Dra. Liliam Maciel Caldas Machado, fisioterapeuta da Secretaria Municipal de Saúde de Macaé; e Dra. Bianca da Rocha Frederico, fisioterapeuta e coordenadora da Rede da Pessoa com Deficiência de Iguaba Grande. A atividade de encerramento foi uma roda de conversa, onde os terapeutas ocupacionais da Baixada Litorânea discutiram sobre o Projeto de Lei 7.647/2010, que moderniza a regulamentação da profissão de terapeuta ocupacional e, ainda, sobre as resoluções e propostas de normatizações em andamento no Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito). Durante o evento, foi elaborado um documento solicitando ao prefeito de Cabo Frio, Marquinhos Gomes, a criação do cargo de terapeuta ocupacional na estrutura organizacional do Município. A I Jornada Científica de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Crefito-2 na Região dos Lagos, realizada no Auditório da Universidade Veiga de Almeida (UVA/Campus Cabo Frio), em 16 de setembro, repetiu o sucesso alcançado nas demais localidades. A mesa solene foi formada por: Dra. Marisa Bacellar, coordenadora Geral dos Núcleos e Subsedes do Crefito-2; Dra. Patrícia Câmara Moura, coordenadora do Núcleo do Crefito-2 23 - Araruama; Dr. Ricardo Barbosa Cordeiro, coordenador do Núcleo do Crefito-2 5 - Cabo Frio; Dr. André Bandeira, coordenador do Serviço de Fisioterapia de Cabo Frio; e Dr. José Luiz Magalhães Júnior, coordenador do curso de graduação em Fisioterapia da UVA Cabo Frio. Após a saudação aos presentes, a programação científica seguiu com as seguintes palestras: "Prevenção de quedas nos idosos: uma questão de saúde pública", com o Dr. Ricardo Barbosa Cordeiro, coordenador do Núcleo

8

 revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017

I Jornada Científica de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Crefito-2 na Região dos Lagos.

do Crefito-2 em Cabo Frio; "Fisioterapia em Oncologia: abordagens e desafios", com o Dr. Alexandre Lima Castelo Branco, doutorando em Biotecnologia pela Ufes/ES e mestre em Patologia Geral pela UFF/RJ; "Abordagem da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional no contexto da terapia de integração sensorial", com a Dra. Ana Carolina de Menezes, terapeuta ocupacional, pós-graduada em Psicopedagogia em Educação Especial pela Universidade Candido Mendes (Ucam), e a Dra. Tatiana Linhares de Souza, fisioterapeuta e pós-graduada em Fisioterapia em UTI Neonatal e Pediátrica pela Interfisio; "Atuação da Fisioterapia no Paradesporto: possibilidades, curiosidades, e panorama brasileiro", com a Dra. Laura de Oliveira Carmona, mestre em Ciências da Reabilitação pela Unisuam; "Desenvolvendo sua equipe de Fisioterapia", com o Dr. Francisco Lúcio Alves da Silva, doutorando em Ciências da Saúde pela Logos University International (Flórida/EUA) e mestre em Terapia Intensiva; e "Acupuntura como Tratamento Auxiliar da Fisioterapia", com o Dr. Adriano Jaña Rosa, pós-graduado em Acupuntura e Eletroacupuntura pela Academia Brasileira de Arte e Ciência Oriental (Abaco), docente e coordenador do curso de pós-graduação em Acupuntura das Faculdades Pestalozzi, de 2003 a 2013. 

Acompanhe mais informações das Jornadas Científicas do Crefito-2 e demais eventos gratuitos promovidos pela Autarquia. Acesse: www.crefito2.gov.br


Interiorização

Mostrar a importância do trabalho desenvolvido pelos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, sanar dúvidas referentes às atuações desses profissionais e divulgar as profissões para a população em geral foram objetivos de mais uma atividade realizada pelo Conselho Regional no interior do Estado do Rio de Janeiro.

Mendes recebe o evento Crefito-2 na Comunidade Dra. Luíza Ferraz e Dra. Marcela Nogueira Moura (integrantes do Núcleo Barra do Piraí); e Dra. Jane Lucia dos Santos (assessora dos Núcleos e Subsedes do Crefito-2). A equipe recebeu a visita e as boas-vindas da cidade por meio do vice-prefeito, Luiz Ricardo de Carvalho. Também esteve no local e prestigiou o trabalho desenvolvido o secretário Municipal de Turismo, Esporte e Lazer, Mário Carlos Abdon da Costa.

O vice-prefeito de Mendes visitou o estande da ação Crefito-2 na Comunidade.

A equipe do Núcleo de Representação Institucional do Crefito-2 em Barra do Piraí, do qual a cidade de Mendes faz parte, organizou, no dia 23 de setembro, das 8h às 14h, mais uma importante iniciativa de divulgação e integração com a comunidade. O evento Crefito-2 na Comunidade foi realizado na Praça Dr. João Nery, no Centro de Mendes.

O evento Crefito-2 na Comunidade faz parte da estratégia de interiorização das ações do Conselho Regional, que está percorrendo todo o Estado do Rio de Janeiro para conhecer as demandas dos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, além de oferecer suporte e orientação aos jurisdicionados e aos cidadãos. 

Além da distribuição de material informativo sobre a Fisioterapia e a Terapia Ocupacional, foi realizada uma pesquisa para identificar como a população percebe a presença e a importância da atuação dos profissionais de ambas as áreas no contexto da equipe multiprofissional de Saúde. O estande também ofereceu serviços gratuitos, como aferição de pressão arterial. A atividade contou com as participações das seguintes fisioterapeutas: Dra. Marisa Bacellar (coordenadora Geral dos Núcleos e Subsedes do Crefito-2); Dra. Rosane da Silva Alves Cunha (coordenadora do Núcleo do Crefito-2 Barra do Piraí);

Equipe do Crefito-2 dialogou com a comunidade, divulgou as profissões de fisioterapeuta e terapeuta ocupacional e realizou uma pesquisa sobre a prestação de serviços na região.

revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017 

9


Capa: XVII Jornada

Etapa Terapia Ocupacional da XVII Jornada do Crefito-2 debate cotidiano

feminino

Seguindo a temática central Saúde das Mulheres, a edição voltada aos profissionais e acadêmicos de Terapia Ocupacional da XVII Jornada teve como foco “Força econômica, social e política do Estado brasileiro: cuidado e cotidiano femininos”. A programação foi cuidadosamente planejada, tendo como principal objetivo o desenvolvimento técnico e científico, com mesas-redondas compostas por terapeutas ocupacionais e demais profissionais envolvidos com a área de Saúde, como: enfermeiros, psicólogos e assistentes sociais, entre outros. Os debates sobre saúde da mulher, discussões sobre gênero, violência e direitos contaram com a participação intensa dos presentes aos dois dias do evento. A Jornada Científica do Crefito-2 foi criada na década de 1990 pela atual presidente do Conselho, Dra. Regina Figueirôa, e seu Colegiado, e vem se consolidando desde sua retomada, em 2011, como um dos mais relevantes fóruns profissionais e espaços democráticos para troca de conhecimento e construção de redes de relacionamento profissional.

O

evento fez parte das comemorações pela passagem do Dia Nacional do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional, data celebrada anualmente pelo Crefito-2 com a realização da sua Jornada Científica que, pelo terceiro ano consecutivo, foi promovida em duas etapas. A primeira foi dedicada à Terapia Ocupacional, e a segunda, à Fisioterapia (leia mais na página 13).

10

Muita emoção e coragem no início das atividades

A etapa Terapia Ocupacional abriu os debates sobre o tema nos dias 6 e 7 de outubro, no Auditório Dr. José Luiz Silva Monteiro, localizado no Espaço Cultural Dr. Ruy Gallart de Menezes, na sede do Crefito-2.

Mantendo a dinâmica da edição anterior, a XVII Jornada Científica do Crefito-2 - Etapa Terapia Ocupacional iniciou, no dia 6 de outubro, com a exibição do primeiro episódio da série "Liberdade de Expressão", gentilmente cedido pelo Canal GNT. Esta série percorre o país de norte a sul para conhecer histórias de vida de pessoas que não se identificam com o gênero designado para elas ao nascerem. O episódio exibido conta a história da Amanda, uma mulher transexual, que ficou muito conhecida na internet, por meio de seu blog, pela maneira natural que trata do assunto.

Com uma programação variada, abordou diversas questões presentes na pauta das atuais discussões sociais, econômicas e culturais, alinhadas com o tema da 2ª Conferência Nacional de Saúde das Mulheres, convocada pelo Conselho Nacional de Saúde.

O filme tem pouco mais de 20 minutos e mostra como a Amanda se descobriu trans e como a família se comportou com a sua decisão em mudar de sexo. Mesclando momentos engraçados, a história retrata as dificuldades e os preconceitos que essas pessoas enfrentam em seu cotidiano.

 revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017


A importância do tema destacada pela mesa de abertura A solenidade de abertura teve início logo após a exibição do filme, sendo a mesa composta pelas seguintes autoridades: Dr. Omar Luis Rocha da Silva, vice-pre­ sidente do Crefito-2; Dra. Patrícia Luciane Santos de Lima, vice-presidente do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito); Dra. Sandra Regina Guedes Pacheco, vice-presidente da Associação dos Terapeutas Ocupacionais do Estado do Rio de Janeiro (Atoerj); e as ilustres homenageadas do evento, Dra. Márcia Dolores Gallo e Dra. Doralice das Graças de Melo Calvo. O vice-presidente do Conselho Regional abriu a mesa agradecendo a presença e saudando a todos. Antes de iniciar seu discurso, justificou a ausência da presidente do Crefito-2, Dra. Regina Figueirôa, e prestou-lhe uma homenagem. "Pela primeira vez, na Jornada do Crefito-2, vou fazer a leitura do meu discurso para homenagear a nossa presidente, que sempre elabora cuidadosamente sua fala de abertura para as Jornadas do Crefito-2 e a lê de forma primorosa no evento. Estamos falando de uma mulher de fibra, que sabe gerenciar como ninguém duas profissões distintas e, por isso, tem meu respeito", afirmou o vice-presidente do Crefito-2, Dr. Omar Luis Rocha da Silva. Depois dessa singela homenagem, o vicepre­sidente leu o discurso que explicava a escolha do tema deste ano, que teve duas motivações: as pautas debatidas na 2ª Conferência Nacional de Saúde das Mulheres, convocada pelo Conselho Nacional de Saúde, e a leitura do livro "Luta, substantivo feminino – mulheres torturadas, desaparecidas e mortas na resistência à Ditadura", organizado pela professora Nilcea Freire, lançado durante sua gestão à frente da Secretaria de Políticas para as Mulheres. E evocou a frase retirada da introdução do livro: "se nos impuséssemos o exercício de mapear os dez nomes que mais aparecem

nos livros de história, dificilmente apareceria um de uma mulher entre eles". Na sequência, fez questão de lembrar a luta cotidiana e o cuidado da Terapia Ocupacional e, chegando à reflexão sobre a diversidade humana, citou alguns temas que foram abordados no evento como as relações de gênero e cuidado, construção e desconstrução das identidades de gênero, marcas da violência no corpo feminino, o mundo do trabalho e suas consequências, reabilitação, inclusão e a violência inscrita no corpo. Dr. Omar Luis Rocha da Silva ressaltou que "a diversidade simplesmente existe, não é questão de aceitar ou não, e o terapeuta ocupacional trabalha com a diversidade humana. Tem uma formação diversa, multidisciplinar e atua, convive e aprende com as diferenças". Ainda em sua fala, o vice-presidente do Crefito-2 apresentou as duas profissionais que receberam homenagens no evento, com a entrega da Medalha de Honra ao Mérito Dr. Fernando Lemos " Dra. Doralice das Graças de Melo Calvo e Dra. Márcia Dolores Gallo – e falou da importância de se ter profissionais empenhados em fazer a diferença na profissão. Exaltou o momento de celebração dos 48 anos de regulamentação das profissões de fisioterapeuta e de terapeuta ocupacional e saudou a todos os profissionais comprometidos com a boa assistência de saúde, o acesso universal e igualitário a todos os cidadãos. Em seguida, a vice-presidente do Coffito, Dra. Patrícia Luciane Santos de Lima, fez uso da palavra representando o presidente do Conselho Federal, Dr. Roberto Mattar Cepeda.

surpresos com o tema, que é bastante corajoso, e nos faz pensar em diversas possibilidades dos seres. É isso que a Terapia Ocupacional significa. A Terapia Ocupacional é diversa, múltipla, tem inúmeras facetas, então, trata-se de um tema muito rico, porque cada profissional pode estar falando um pouquinho da sua prática dentro dessa linha", afirmou. Na sequência, a vice-presidente da Associação dos Terapeutas Ocupacionais do Rio de Janeiro, Dra. Sandra Regina Guedes Pacheco, representando a presidente da Atoerj: "O Crefito-2 foi muito corajoso em trazer um tema que é tão importante, polêmico e difícil, não só para a nossa clínica, mas também para cada um de nós, porque temos que nos despir dos nossos preconceitos. Parabenizo a Comissão Organizadora e os idealizadores da Jornada porque é um tema que precisa ser trazido à tona", destacou.

Medalha Dr. Fernando Lemos: momentos de emoção As terapeutas ocupacionais homenageadas que receberam a Medalha de Honra ao Mérito Dr. Fernando Lemos na solenidade de abertura do evento foram: Dra. Doralice das Graças de Melo Calvo e Dra. Márcia Dolores Gallo. Ambas têm importantes trajetórias profissionais, acadêmicas e políticas, e contribuíram para o desenvolvimento da profissão. A entrega das medalhas foi um momento de muita emoção tanto por parte das homenageadas quanto do público. (Leia mais nas páginas 16 e 17)

"Esse é um dos mais importantes eventos científicos do país. Deles saem muitos encaminhamentos, muitos assuntos pertinentes à Terapia Ocupacional dão start nessa Jornada Científica. O Coffito não deixaria de estar presente, pois ele acredita que esse é o espaço onde reunimos um grande número de profissionais, que pensam nossas profissões, que discutem e que filosofam sobre elas. E, em termos de filosofia, ficamos muito

revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017 

11


Capa: XVII Jornada

Relações de gênero e cuidado: pensando hierarquias, naturalizações e desigualdades A conferência de abertura foi proferida pela professora doutora Amana Mattos, do Programa de Pós-graduação em Psicologia Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (PPGPS/Uerj) sobre o tema "Relações de gênero e cuidado: pensando hierarquias, naturalizações e desigualdades".

Antes de entrar propriamente dito no assunto, a professora Amana falou sobre a situação de abandono em que se encontram a Educação e a Saúde e explicou rapidamente a atual conjuntura da Uerj e de seus professores, funcionários e alunos. Entrando no tema, a professora da Uerj provocou uma reflexão sobre a importância de discutir criticamente as relações de gênero no âmbito das profissões feminizadas como as que são desempenhadas pelas mulheres, e pela ideia de cuidado presente em algumas práticas, levando perspectivas críticas em torno desse pensamento. A Dra. Amana Mattos também levou para o debate a discussão de como as pessoas entendiam as questões de gênero, ressaltando os preconceitos e a criminalização existente em algumas camadas da sociedade, terminando sua participação com um agradecimento e com a exaltação "Uerj resiste!".

Programação de alto nível Ainda no dia 6, na parte da tarde, foi realizada uma mesa de discussão, além de uma mostra de vídeos e pôsteres. 12

Mental da Terapia Ocupacional; Dra. Maxneli da Cruz, enfermeira do CAPS III Franco Basaglia; e Juliana Costa, estagiária de Serviço Social também do CAPS III Franco Basaglia.

A mesa "Representações sociais sobre a mulher: construção e desconstrução das identidades de gênero" foi mediada pelo Dr. Ricardo Lopes Correia, coordenador da Câmara Técnica de Contextos Sociais da Terapia Ocupacional do Crefito-2 e docente da Faculdade de Medicina da UFRJ, e teve como expositores: Dra. Ana Carolina Santos de Souza, também da Câmara Técnica de Contextos Sociais da Terapia Ocupacional e docente do IFRJ; e o professor Chico Alencar, deputado federal pelo PSOL. No segundo dia de evento, 7 de outubro, houve duas mesas na parte da manhã, duas conferências na parte da tarde e foi finalizado com o lançamento do livro "A Terapia Ocupacional e a Violência Doméstica", da terapeuta ocupacional Dra. Ângela Maria Bittencourt Fernandes da Silva.

A primeira mesa na parte da manhã foi: "Marcas da violência doméstica, droga e vulnerabilidade social", coordenada pela Dra. Bethania Josuá Abranches, membro da Câmara Técnica de Saúde Mental da Terapia Ocupacional do Crefito-2, e teve como expositores: Dra. Karen Marques, delegada coordenadora do GT Enfrentamento à Violência de Gênero da OAB-RJ; Dra. Mariana Morette Pan, também da Câmara Técnica de Saúde

 revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017

A segunda mesa da manhã, sobre "O mundo do trabalho e suas consequências na vida e na saúde da mulher", foi coordenada pela Dra. Renata da Silva de Faria, terapeuta ocupacional, membro da Comissão de Educação em TO do Crefito-2 e docente da UFRJ, teve como debatedores a Dra. Márcia Agostini, pesquisadora da Fiocruz; o Dr. Naum Mesquita, mestre em Saúde Pública e terapeuta ocupacional no INSS; e Carolina Peçanha, graduanda em Terapia Ocupacional pela UFRJ. Na parte da tarde do segundo dia de Jornada, foram realizadas duas palestras. A primeira: "O lado funcional de uma pessoa com lesão de T7/T12", proferida pela Dra. Patrícia Madeira, terapeuta ocupacional do Hospital Maternidade Fernando Magalhães e tutora do método canguru e aleitamento materno, que também levou a atleta paralímpica de tênis de mesa, Luana Silva para tratar do tema. Já a segunda, sobre "Queimadura autoinfligida em mulheres: violência doméstica inscrita no corpo", foi proferida pela Dra. Aída Dutra, terapeuta ocupacional, especialista em Saúde Mental pelo Instituto Franco Basaglia, com atuação no Hospital Municipal Souza Aguiar e na Unidade Docente Assistencial de Psiquiatria do Hospital Universitário Pedro Ernesto da Uerj. Ao final, Dr. Omar Luis Rocha da Silva agradeceu a todos pela participação, seja no auditório ou pela internet, e lembrou que as discussões deveriam continuar abertas e ativas. O evento foi transmitido ao vivo, pelo Facebook, na página da XVII Jornada Científica do Crefito-2. Quem acompanhou virtualmente comentou e fez elogios ao evento e à iniciativa do Conselho.  Acesse o site do Crefito-2 para ler mais. http://www.crefito2.gov.br


Em edição histórica, Jornada Científica do Crefito-2 debate o olhar do fisioterapeuta no universo

feminino

O público expressivo, formado por profissionais e acadêmicos, abrilhantou a XVII Jornada Científica do Crefito-2 – Etapa Fisioterapia, que encerrou as celebrações pela passagem do Dia Nacional do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional.

O

tema escolhido para a XVII Jornada Científica de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Crefito-2 – Etapa Fisioterapia, que faz parte das celebrações realizadas pela Autarquia pela passagem do Dia Nacional do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional, foi “Integralidade com Equidade: O Olhar do Fisioterapeuta no Universo Feminino”. O evento foi realizado nos dias 24 e 25 de outubro, no Teatro Odylo Costa, filho, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). A escolha desta temática está ligada à Conferência Nacional de Saúde das Mulheres, convocada pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS), após trinta anos da realização da primeira edição. A Integralidade com Equidade foi o eixo norteador do evento e inspiração para a Jornada do Crefito-2. Além dessa questão, falar do cuidado com a saúde feminina em pleno mês de outubro também foi uma oportunidade de destacar o assunto no período em que o mundo se une com a campanha Outubro Rosa, voltada à prevenção do câncer de mama. Trata-se do “tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma”, segundo o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca). A Jornada 2017 foi um marco na história do evento, que teve início com um ciclo de cursos e palestras que durou dez dias, de 18 a 29 de outubro de 1993. Passados 24 anos daquela iniciativa, o evento mantém-se vivo e presente no calendário dos profissionais e acadêmicos fluminenses. A prova disso foi o público que aproveitou os dois dias de programação, estabelecendo um recorde de espectadores durante as palestras e mesas-redondas.

O evento contou com um grande número de acadêmicos e profissionais. Também participaram da programação os representantes de instituições de ensino superior, associações e demais entidades de classe, além de representantes do Exército Brasileiro e autoridades públicas.

Componentes da mesa citam os impactos da crise na área da Saúde e destacam a realização da Jornada como um ato de resistência profissional A tradicional abertura da Jornada Científica contou com uma mesa solene composta por autoridades do Sistema Coffito/Crefitos, do âmbito acadêmico e da esfera pública municipal e estadual. Primeira a fazer uso da palavra, a presidente do Crefito-2, Dra. Regina Figueirôa, deu as boas-vindas a todos os presentes e abriu o evento com um discurso pautado pela valorização das profissões de fisioterapeuta e terapeuta ocupacional e pelo

revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017 

13


Capa: XVII Jornada resgate histórico da evolução destas áreas por meio dos profissionais que se destacaram por suas atuações. A presidente apresentou em sua fala as cinco fisioterapeutas escolhidas para receberem a Medalha de Honra ao Mérito Dr. Fernando Lemos, em reconhecimento por suas trajetórias profissionais. (Leia mais nas páginas 16 e 17) Atenta ao cenário de crise nas três esferas de poder, a presidente também destacou a realização de mais um evento comemorativo e a escolha da “temática central coerente com o debate que está ocorrendo fortemente no âmbito social”, que é a Saúde das Mulheres, tema importante e abrangente, tratado pelos palestrantes na programação. “É por meio da integração com as esferas de decisão das políticas públicas que temos feito uma importante interface com os gestores de Saúde e com as demais profissões da área, divulgando e defendendo os campos de atuação da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional e lutando pelos interesses da sociedade”, destacou Dra. Regina Figueirôa. Ela concluiu afirmando que o Colegiado do Crefito-2 desenvolve, a cada evento e em todas as suas ações, o compromisso social “de construção de uma Fisioterapia e de uma Terapia Ocupacional a serviço das demandas da nossa sociedade”. Dr. Wilen Heil e Silva, diretor-tesou­ reiro do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, representou o presidente do Coffito, Dr. Roberto Mattar Cepeda, e fez questão de destacar “a importância das homenagens prestadas pelo Crefito-2 com a outorga da Medalha Dr. Fernando Lemos”. Segundo ele, é uma “homenagem tão justa, tão perfeita, para profissionais que fazem diferença”. Ele concluiu desejando que o evento “possa reverberar e gerar amor dentro de cada um dos presentes e mais conquistas para as profissões”. A professora Elaine Ferreira Torres, Sub-reitora de Extensão e Cultura da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, destacou a escolha do tema e 14

a importância da valorização dos profissionais e o compromisso social das categorias. “Eu fico muito feliz desse evento estar sendo realizado aqui na Universidade, mesmo com essa situação toda que a gente está passando, e ver essa plateia cheia de profissionais dessa área que tanto luta, porque a área da Saúde, além da Educação, é a que mais está sendo atingida”, afirmou. Na sequência, o vice-presidente do Crefito-2, Dr. Omar Luis Rocha da Silva, fez uso da palavra e destacou a luta pela manutenção da Jornada no calendário do Crefito-2 e o empenho pessoal da Dra. Regina Figueirôa nesse sentido. “Nesse mundo em que os projetos começam num ano e no outro não existem mais, ela sustenta até hoje 17 edições dessa jornada, sendo que nos últimos três anos a gente separou as etapas de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, então vinte etapas já aconteceram. Para que os projetos continuem, durante esse tempo todo, é importante que tenham seriedade e determinação”, enfatizou. A respeito da temática, Dr. Omar salientou que, assim como ocorreu na etapa Terapia Ocupacional, o evento aborda “temas técnicos, voltados à reabilitação, mas também questões bastante interessantes, como a construção e a desconstrução de gênero, considerando que estamos em um momento em que se precisa dar luz à diversidade”, concluiu. A coordenadora do Serviço de Reabilitação do Município do Rio de Janeiro, Dra. Cida Vidon, disse estar “feliz com mais esse evento” e destacou “a parceria do Crefito-2 com a Secretaria Municipal de Saúde”, lembrando que busca, no âmbito da Coordenação de Reabilitação da Pessoa com Deficiência, ter também este “olhar muito ampliado para a saúde da pessoa com deficiência, muito além da possibilidade de uma cadeira de rodas ou de uma prótese”. Concluindo as apresentações da mesa, Dra. Luciene Abreu Santos, conselheira do Crefito-2 e representante

 revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017

da Autarquia no Conselho Estadual de Saúde (CES/RJ) agradeceu à Dra. Regina Figueirôa e ao Dr. Omar Luis Rocha da Silva por sua indicação como representante do Conselho Regional no CES/RJ. “O Crefito-2 sempre foi presente no controle social, participando efetivamente nos Conselhos Municipais, Conselho Estadual e Núcleos. Fazer parte do Conselho Estadual de Saúde me proporcionou grande aprendizado e tive a oportunidade de coordenar a 2ª Conferência Estadual de Saúde das Mulheres, neste momento em que as políticas de saúde encontram-se tão fragilizadas”, enfatizou.

Reconhecimento e valorização profissional

A entrega da Medalha de Honra ao Mérito Dr. Fernando Lemos é um momento de grande emoção e marca a abertura da Jornada Científica do Crefito-2, desde 2011, quando o evento foi retomado pela Gestão 2010-2014 da Autarquia. Em 2017, foram indicadas e escolhidas pelo Colegiado do Crefito-2 duas terapeutas ocupacionais e cinco fisioterapeutas. No evento dos dias 24 e 25, foi realizada à outorga da comenda ao segundo grupo. Foram agraciadas na ocasião: Dra. Suely Nogueira Marques (in memoriam), Dra. Silvia Nobre Lopes, Dra. Eliana de Queiroz Albuquerque, Dra. Mônica Cirne Albuquerque e Dra. Patricia Italo Mentges. Conheça suas trajetórias nas matérias e entrevistas publicadas no site do Crefito-2, na página dedicada aos homenageados


com a Medalha Dr. Fernando Lemos: http://bit.ly/MedalhaCrefito2. (Leia mais nas páginas 16 e 17)

Homenagem em tom de saudade Pela segunda vez, o Crefito-2 realizou a outorga de uma Medalha de Honra ao Mérito Dr. Fernando Lemos em memória a uma profissional já falecida, e que merece todo o reconhecimento e a preservação de sua história de lutas em prol dos fisioterapeutas e, também, dos terapeutas ocupacionais. A Autarquia reverenciou, no palco da XVII Jornada Científica, a Dra. Suely Nogueira Marques. Representando toda a família, receberam a comenda em nome da Dra. Suely: seu sobrinho-neto, Felipe Marques de Paiva, que está concluindo o curso de Fisioterapia; e seu sobrinho Marco Antonio Marques Leite, que é médico e diz ter aprendido importantes lições com a fisioterapeuta homenageada e querida tia, como os exemplos de respeito e atendimento humanizado aos pacientes. A família também fez uma surpresa ao Crefito-2, doando à Autarquia um riquíssimo acervo sobre a Dra. Suely Nogueira Marques, como fotos originais assinadas pela terceira turma de Fisioterapia da Escola de Reabilitação do Rio de Janeiro, formada em 1961;

Dra. Regina Figueirôa descerrou um quadro em homenagem à Dra. Suely Nogueira Marques. A imagem fará parte do Espaço Memória do Crefito-2.

certificado de participação no primeiro Congresso Brasileiro de Fisioterapeutas, em 1969; e um fichário com toda trajetória profissional da fisioterapeuta, datilografado por ela própria. Visivelmente emocionada com o gesto, a presidente do Crefito-2 agradeceu aos familiares e afirmou que “com certeza, o material fará parte do Espaço Memória do Crefito-2”, que está sendo organizado, com todo o acervo histórico sobre o desenvolvimento da Autarquia e das profissões de fisioterapeuta e terapeuta ocupacional.

Nacional da Mulher Indígena (Conami) e da Rede Grumin de Mulheres Indígenas.

Cores e música abrilhantaram a solenidade de abertura

Conferencista emocionou a todos Após as homenagens, a programação seguiu com a conferência magna sobre o tema central da Jornada – “Integralidade com Equidade: O Olhar do Fisioterapeuta no Universo Feminino” –, proferida por uma das fisioterapeutas agraciadas com a Medalha Dr. Fernando Lemos, a Dra. Silvia Nobre. Fisioterapeuta e Tenente do Exército, Dra. Silvia Nobre vem desempenhando um importante trabalho de valorização da profissão como chefe do Serviço de Medicina Física e Reabilitação em Fisioterapia do Hospital Central do Exército. Sua atuação contribuiu para que o HCE se tornasse o único hospital do Brasil com o atendimento de Fisioterapia em Emergência 24 horas, com equipe formada em resgates e transporte aeromédico, além de único na América Latina cujos fisioterapeutas intensivistas e emergencistas são treinados em defesa química, biológica, radiológica e nuclear. Dra. Silvia Nobre é a primeira mulher militar de origem indígena das Forças Armadas do país, segundo informação do Instituto Indígena Brasileiro para Propriedade Intelectual (Inbrapi). Durante a conferência, Dra. Silvia destacou sua trajetória profissional e sua origem. Ainda hoje, ela mantém uma relevante atuação ligada às suas raízes, como conselheira e colaboradora do Conselho

A manhã de abertura da Jornada terminou em grande estilo, com uma apresentação cheia de cores e alegria no show da Escola de Samba Mirim Mangueira do Amanhã. O grupo, formado por crianças e adolescentes atendidos pelo projeto que faz parte do Programa Social da Mangueira, trouxe o batuque do samba e a beleza da maior manifestação cultural do Brasil, conforme bem destacou Dra. Regina Figueirôa, para abrilhantar ainda mais as comemorações. 

Parcerias de sucesso Mais uma vez, a Jornada Científica do Crefito-2 contou com a presença e o apoio de instituições que acreditam na proposta e na relevância do evento, participando da área de expositores. A Autarquia agradece a confiança dos parceiros: • Critical Med; • Editora Atlântica; • HB Fisioterapia e Comércio; • Ibrafisio Cursos; • Philia Pilates; • Quali Cursos; • Revista Científica Fisioterapia Ser; • Universidade Estácio de Sá Pós-graduação.

revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017 

15


Reconhecimento

Medalha de Honra ao Mérito Dr. Fernando Lemos Etapa Terapia Ocupacional Dra. Marcia Dolores Gallo “Fiquei tão feliz que pensei não ter entendido direito e pedi que me explicassem novamente. Eu nunca fui homenageada por meus pares e nunca imaginei que um dia o seria. São 24 anos trabalhando como terapeuta ocupacional e 23 anos como docente, sem interrupção, porém sempre considerei que meu dever era trabalhar de forma consciente e ética dignificando minha profissão. Posso afirmar que faço o que amo e por isso me dedico a transmitir esse amor! Eu chorei muito! Serei sempre imensamente grata ao Crefito-2 por esta homenagem!” 

Dra. Doralice das Graças de Melo Calvo “Recebi a notícia desta homenagem com muita alegria e surpresa. Realmente eu não poderia imaginar que receberia esta homenagem. No nosso cotidiano da Terapia Ocupacional lidamos com vários desafios, e saber que contribuí para a minha profissão e ter o reconhecimento do Crefito-2 do meu trabalho me traz grande emoção. É difícil traduzir em palavras esse sentimento. Sinto-me honrada em receber esta homenagem e grata a todos que no dia a dia compartilham comigo a minha vivência profissional e pessoal.” 

16

 revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017

Etapa Fisioterapia Dra. Suely Nogueira Marques – in memoriam “Minha tia foi um exemplo para minha vida profissional. Certamente aprendi muito com ela. Pediria aos mais jovens que entendessem que, nas nossas profissões, lidamos com seres humanos. Isso é extremamente importante. Tenham vocês a certeza de que ela me passou muito do respeito que tinha com seus pacientes e a sua dedicação ao tratamento dos necessitados. Gostaria muito de agradecer por essa homenagem, em meu nome, em nome de toda nossa família. Agradeço à Dra. Regina Figueirôa e cumprimento a todos os presentes. Tenho certeza que minha tia dignificou muito essa profissão, por seu desempenho profissional, e foi extremamente importante para o seu desenvolvimento no atendimento de Saúde. Sou testemunha do crescimento da ABBR, da sua participação e dedicação como profissional e como professora, sua preocupação com os rumos dessa profissão tão importante.” - Marco Antônio Leite Marques, sobrinho da fisioterapeuta homenageada, recebeu a homenagem póstuma à Dra. Suely Nogueira Marques, ao lado do sobrinho-neto da profissional, Felipe Marques Leite. 

Acesse o site do Crefito-2 para ler na íntegra as entrevistas com as homenageadas. http://www.crefito2.gov.br/crefito-2/medalhadr-fernando-lemos.html


No ano em que a saúde da mulher foi a temática central da XVII Jornada Científica do Crefito-2, sete representantes do sexo feminino foram indicadas pelo Colegiado e receberam a Medalha, que foi instituída pelo Conselho em 2011. Ao todo, duas terapeutas ocupacionais e cinco fisioterapeutas foram agraciadas com a comenda que leva o nome do fundador da Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação (ABBR), berço dessas profissões no Brasil. Confira a seguir os depoimentos. Dra. Silvia Nobre Lopes “Eu sou indígena Waiãpi. Para quem não me conhece, a mídia tem dado destaque dizendo que eu sou a primeira mulher indígena a ser Oficial das Forças Armadas no Brasil. Isso é apenas um reflexo das lutas e das vitórias que a gente tem alcançado. Eu sinto que ainda não cumpri minha missão com a Fisioterapia. Sempre diziam que o índio era preguiçoso, que não gostava de trabalhar. E você vê aqui, nessa homenagem, nessa solenidade, uma indígena que possibilitou uma nova inserção de fisioterapeutas em outras áreas de atuação. Fico emocionada, mas carrego essa cobrança comigo, de lutar pela minha classe, pelo nome dos povos indígenas e mostrar que nós podemos. Eu tenho essa missão com a Fisioterapia, de a inserir em lugares de destaque, com fisioterapeutas sendo os principais decisores, não só meros participantes com uma opinião, mas como decisor final da conduta que vai ser feita. Então, enquanto eu não alcançar isso, não vou descansar.”  Dra. Eliana de Queiroz Albuquerque “Eu tenho vindo sempre às Jornadas Científicas e, essa, em especial, não só por ser uma homenageada, mas pelo tema ‘mulher’, me deu condição de me ver mais amplamente. Eu, como fisioterapeuta, como um ser político na Fisioterapia, como mulher, como mãe. Acho que o recado vai ser dado. Poder ver essa plateia cheia de estudantes, que são o futuro do nosso trabalho, me gratificou muito. Além de encontrar meus amigos, um encontro de pessoas sérias, que trabalham em prol das profissões de fisioterapeuta e terapeuta ocupacional, vejo o movimento dos estudantes, que muito enriquece o acontecimento da Jornada. Fiquei muito gratificada, muito feliz. Obrigada.” 

Dra. Mônica Cirne Albuquerque “O evento foi maravilhoso! Não só pelo reconhecimento do Conselho que responde pela minha profissão, mas por toda a organização da Jornada. A equipe do Crefito-2 está de parabéns. As palavras da Dra. Regina Figueirôa foram perfeitas. Em especial, tenho muito carinho e gratidão ao Sr. Décio Mattos, que acompanha minha história desde o início, sempre me orientando, por isso, tenho muito respeito por ele. Essa homenagem tem outro sabor, porque é o reconhecimento do meu Conselho, responsável pela profissão que escolhi e que amo! Foram momentos lindos e, como meu marido dizia, a minha consagração só aconteceria quando tivesse o reconhecimento do meu Conselho. Essas homenagens são importantes, pois fazem a gente parar e refletir sobre a responsabilidade de ser fisioterapeuta e ter um órgão de fiscalização profissional que nos acompanha de perto, o que é maravilhoso. Estou muito agradecida a todos pelo carinho e acolhimento!”  Dra. Patricia Italo Mentges “Essa medalha tem um significado que ultrapassa a expressão que a palavra possa dar. Ela representa não o meu esforço, mas a luta de tantas meninas e meninos que, nesse momento, estão tendo um sofrimento que não precisariam ter se houvesse detecção precoce (da escoliose), conscientização da sociedade como um todo e também dos profissionais de Saúde. Nós precisamos mudar muitas direções que temos hoje, na graduação, na parte técnica, e na informação à sociedade em geral. Gostaria de repetir e deixar bem marcado isso: vejo a Fisioterapia como o fator chave dessa mudança. Saio daqui cheia de ideias e com muita força. Um reconhecimento como esse é honra demais para parar aqui. Representa muita coisa realmente para mim. Então, que seja um primeiro passo, para que a gente possa mudar o que é preciso. Muito obrigada.”  revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017 

17


Série

Em mais um capítulo que destaca a trajetória das profissões de fisioterapeuta e terapeuta ocupacional no país, a Série Memória conta a história da Dra. Suely Nogueira Marques, que muito contribuiu para o reconhecimento da Escola de Reabilitação do Rio de Janeiro (ERRJ), da Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação (ABBR), uma das primeiras instituições brasileiras nas áreas de Fisioterapia e de Terapia Ocupacional. Foi dela o primeiro diploma de fisioterapeuta encaminhado pela instituição para reconhecimento pelo Ministério da Educação.

Momento histórico: a formatura da Dra. Suely Nogueira Marques, em 1961.

18

 revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017

T

reze anos após sua morte, a trajetória profissional da fisioterapeuta Dra. Suely Nogueira Marques recebe, merecidamente, o reconhecimento do Crefito-2, por meio da homenagem póstuma com outorga da Medalha de Honra ao Mérito Dr. Fernando Lemos. O ato representa o reconhecimento à sua inestimável contribuição para o surgimento, desenvolvimento e evolução da Fisioterapia, tanto no Rio de Janeiro como em todo o Brasil.

Dra. Suely Nogueira Marques era mineira, natural do município de Caxambu. Ingressou no curso de Fisioterapia da Escola de Reabilitação do Rio de Janeiro (ERRJ), em 1958, e colou grau três anos depois, em 1961. O sonho de sua família era vê-la formada em Medicina, mas, ao conhecer o trabalho dos profissionais de reabilitação, decidiu seguir sua própria escolha. Sua turma na ERRJ, juntamente com outros acadêmicos, desenvolveu campanhas importantes em prol do desenvolvimento da escola e das novas profissões, ainda em desenvolvimento no país. Entre as ações deste grupo, destaca-se a fundação do Diretório Acadêmico Fernando Lemos (Dafel), em homenagem ao fundador da ABBR. De acordo com seu primeiro presidente, o então acadêmico Píndaro Custódio Cardoso, a idealizadora do projeto do Dafel foi Nise Vasconcelos, e a criação do Diretório Acadêmico, em 1958, contou com a participação de outros alunos. Nomes como Dra. Suely Nogueira Marques, Dr. Nelson Ubaldo Mendes, Dra. Helena Cardoso de Oliveira, Dr. Pedro Paulo Valentim – que foi o segundo presidente - ficaram marcados na história do Dafel.


Como destacado em outras edições da Série Memória, o Diretório Acadêmico Fernando Lemos tem o mérito de ter sido o meio pelo qual muitos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais aprenderam o valor das lutas políticas para o desenvolvimento e a valorização de suas profissões. O Colegiado do Crefito-2, por exemplo, tem em sua formação dois conselheiros que nele atuaram e também fazem parte desta trajetória: Dra. Sandra Carneiro e Dr. Edson Virgínio Rodrigues, que o presidiu em 1972.

Dra. Suely ainda fez parte do grupo de profissionais que teve participação ativa na criação da Associação dos Fisioterapeutas do Estado da Guanabara – Afeg, posteriormente, do Estado do Rio de Janeiro – Aferj, e também contribuiu para a transformação da Associação Paulista de Fisioterapeutas em Associação Brasileira de Fisioterapeutas, embriões das futuras associações de classe. Sua admissão como funcionária da Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação ocorreu em 1º de outubro de 1961, ou seja, no mesmo ano em que se formou na ERRJ, escola criada pela ABBR com o objetivo de formar profissionais para atender à sua própria demanda. Na ABBR, ocupou todos os postos técnicos e administrativos, graças à sua capacidade de liderança e gestão: fisioterapeuta (1961-1999); coordenadora do Departamento de Fisioterapia (1975-1995); assessora da Superintendência Médica Geral (1969-1972); e coordenadora de Ensino e Treinamento (1995-1999).

Sua atuação na ERRJ também merece destaque, pois participou de todos os atos que trouxeram benefícios para a escola. Foi pesquisadora, professora, conselheira, administradora, entre outras funções. Seu diploma foi o primeiro enviado e registrado pelo MEC, logo após o reconhecimento oficial da escola, como prova de que tudo estava, oficialmente, correto. Pode-se afirmar que aquele momento foi um importante marco das profissões de fisioterapeuta e terapeuta ocupacional no Brasil, que tinham o reconhecimento como profissões de nível superior. Suas atividades didáticas também são louváveis e formam uma lista extensa de atuações. Foi auxiliar de ensino da disciplina Fisioterapia Geral (1962); professora representante das disciplinas técnicas de Fisioterapia (1972-1976); e aprovada como professora titular de Fisioterapia, em 1973. Dra. Suely também trabalhou na formação de novas gerações de fisioterapeutas, como Supervisora de Estágio e Treinamento de Estudantes e Profissionais, no Departamento de Fisioterapia Geral da ABBR (1981-1982). Teve passagens pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), no Curso de Especialização em Medicina Física e Reabilitação na Escola de Pós-graduação. Foi membro de um grupo de estudos para implantação de novos cursos no Centro de Ciências Biológicas e de Medicina da PUC. Na Faculdade de Reabilitação da Associação de Solidariedade à Criança Excepcional (Frasce), assumiu o cargo de professora titular de Fisioterapia, de 1982 até 1984. Já no Instituto Brasileiro de Medicina de Reabilitação (IBMR), foi docente de Métodos e Técnicas de Avaliação e Desempenho Profissional, sendo designada chefe do Departamento de Fisioterapia da Faculdade de Ciências da Saúde e Sociais (1987-1990).

Dra. Suely Nogueira Marques

Incansável, ela participou como apresentadora de temas em 28 encontros científicos. Esteve, ainda, na qualidade de presidente de mesa, debatedora e expositora, em inúmeros congressos, encontros, seminários, em todo o Brasil, entre eles o I Congresso Brasileiro de Fisioterapeutas, realizado em 1964 pela Associação Brasileira de Fisioterapeutas. Ao longo de quase meio século de muito empenho e dedicação, Dra. Suely Nogueira Marques dignificou sua profissão e fez história na Fisioterapia.  Fontes: Maria Antônia Pedrosa de Campos, Cartilha II Jornada de Fisioterapia - Homenagem à Dra. Suely N. Marques - Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação (ABBR); Dra. Anna Christina Boári (coordenadora do Departamento de Fisioterapia da ABBR); e Dra. Regina Figueirôa, Monografia Aspectos da Evolução Histórica da Fisioterapia no Brasil em Especial no Rio de Janeiro.


Controle Social

Saúde das Mulheres

em debate nacional

Com o tema “Saúde das Mulheres: Desafios para a Integralidade com Equidade”, o Conselho Nacional de Saúde (CNS) realizou a 2ª Conferência Nacional de Saúde das Mulheres, de 17 a 20 de agosto, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília. O objetivo da 2ª CNSMu foi propor diretrizes para a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres.

C

onforme dados divulgados pelo CNS, o evento reuniu 1.800 participantes, sendo 1.261 delegadas representando todos os estados brasileiros. Atuante nas etapas municipais, microrregionais e estadual no âmbito do Rio de Janeiro, conforme reportagem na edição anterior desta revista, o Crefito-2 também participou das atividades na capital federal, sendo representado pela conselheira Dra. Luciene Abreu Santos. Ela integra o Conselho Estadual de Saúde do Rio de Janeiro (CES/RJ), ocupando uma das cadeiras do Crefito-2 e presidiu a Comissão Organizadora da 2ª Conferência Estadual de Saúde das Mulheres do Estado do Rio de Janeiro. Por mais direitos e igualdade

No dia 18, as discussões foram realizadas em mesas temáticas, baseadas nos quatro eixos principais da conferência. São eles: I) O Papel do Estado no Desenvolvimento Socioeconômico e Ambiental e seus Reflexos na Vida das Mulheres; II) O Mundo do Trabalho e suas Consequências na Vida e na Saúde das Mulheres; III) Vulnerabilidade e Equidade na Vida e na Saúde das Mulheres; e IV) Políticas Públicas para as Mulheres e a Participação Social. O dia 19 foi dedicado aos grupos de trabalho, com realização do debate e votação das diretrizes e propostas de âmbito nacional. No dia 20, o CNS e a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) premiaram experiências brasileiras inovadoras de Participação

Foto: Luiz Henrique Parahyba / CNS.

No primeiro dia de atividades da 2ª CNSMu, 17 de agosto, as participantes realizaram o ato “Pela Saúde e

Pela Vida das Mulheres”. A caminhada partiu do Museu da República, às 16h, e seguiu rumo ao Centro de Convenções, onde ocorreu a abertura oficial.

Social e Saúde Integral das Mulheres no Sistema Único de Saúde (SUS). O evento foi um espaço de debates para ampliar a mobilização e o engajamento das mulheres e dos movimentos sociais na luta pela igualdade de gênero e contra os retrocessos que atualmente afetam a saúde e a vida das mulheres. Conforme salientou Dra. Luciene Abreu Santos, “32 propostas discutidas amplamente na Conferência Estadual de Saúde das Mulheres, no Rio de Janeiro, fizeram parte do Relatório Consolidado Estadual. Destas, seis propostas foram aprovadas na 2ª CNSMu para fazer parte do Relatório Nacional, que contribuirá para a revisão da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres”. A 2ª CNSMu, que ocorreu trinta anos após a primeira edição, teve como destaque a luta contra a Emenda Constitucional 95/2016, que congela recursos públicos em Saúde e Educação por 20 anos, e contra a privatização do SUS. As mulheres reunidas no evento defenderam que as medidas recentes ferem a Constituição Federal de 1988 e a democracia. A Conferência reafirmou a luta por mais direitos e mais igualdade. 

Mesa de abertura do evento. 20

 revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017


Assuntos Parlamentares

CAP do Crefito-2 participa de Audiências Públicas Em setembro e novembro, a Comissão de Assuntos Parlamentares participou de importantes debates no âmbito legislativo, visando contribuir com proposições de interesse da saúde pública e das profissões de fisioterapeuta e terapeuta ocupacional.

O

Estado do Rio de Janeiro está sofrendo as consequências de uma grave crise financeira, que atinge a área da Saúde. Para debater esse assunto, foi realizada uma audiência pública, no dia 18 de setembro, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj). O Crefito-2 participou desse importante momento de discussão, representado pelo presidente de sua Comissão de Assuntos Parlamentares (CAP), Dr. Bruno Vilaça Ribeiro, e pelos conselheiros: Dra. Adalgisa Maiworm, Dr. José Antunes da Fonseca Filho e Dra. Luciene Abreu Santos. A audiência pública abordou o sucateamento dos hospitais, as irregularidades e desvios identificados no Governo do Estado, o corte de verbas por conta do teto de gastos do Governo Federal, o fim das OSs no sistema e a revisão da Política Nacional de Atenção Básica, entre outros assuntos. No dia 8 de novembro, representantes do Crefito-2 também participaram do

Crefito-2 defende a quiropraxia como especialidade do fisioterapeuta Da esq. para a dir.: Dr. Antunes, Dra. Adalgisa, Dra. Luciene e Dra. Valéria.

debate na Câmara Municipal do Rio de Janeiro sobre a escassez de serviços públicos específicos e insuficiência no quantitativo de profissionais para atendimento à demanda. O conselheiro Dr. José Antunes da Fonseca Filho participou da mesa do debate. Dra. Adalgisa Maiworm, conselheira e representante da CAP do Crefito-2, ressaltou em sua fala: “Temos que buscar a qualidade no atendimento aos usuários e o respeito e as condições de trabalho aos profissionais de Saúde. O Crefito-2 está aberto ao diálogo e à troca de experiências para atingir essas metas. E planejamento é fundamental para isso”. Também estiveram presentes pelo Crefito-2: Dra. Valéria Martins Quintão Rocha, que integra o Conselho Municipal de Saúde de Niterói junto com o Dr. José Antunes; e a Dra. Luciene Abreu Santos, que participa da CAP do Crefito-2 e representa a Autarquia no Conselho Estadual de Saúde. 

Os representantes da CAP: Dra. Adalgisa, Dr. Bruno e Dra. Luciene.

Em defesa da boa assistência à saúde da população, o Crefito-2 ingressou com uma ação judicial no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, com o intuito de obter a declaração de inconstitucionalidade da Lei Complementar nº 174/2017, que “dispõe sobre o licenciamento da atividade econômica denominada quiropraxia para fins de concessão de alvará no Município do Rio de Janeiro”. Conforme alerta a presidente da Autarquia, Dra. Regina Figueirôa, “a profissão de quiropraxista ainda não é regulamentada no Brasil, o que é de competência do Congresso Nacional. Esta iniciativa legislativa do município causa prejuízos de toda ordem aos fisioterapeutas e à população”. Além da ação, no dia 6 de setembro, o presidente da CAP, Dr. Bruno Vilaça Ribeiro, participou de reunião sobre o assunto com representantes de diversas entidades que integram uma nova frente parlamentar da Fisioterapia e os vereadores Otoni de Paula (PSC) e Rafael Aloisio Freitas (PMDB), na Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro. Freitas foi o autor do projeto de lei sancionado pelo prefeito Marcelo Crivella.

revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017 

21


Acontecimentos

Ações e representações Nos últimos meses do ano, o Crefito-2 cumpriu uma importante pauta de eventos e reuniões sobre temas relevantes da área de Saúde e de interesse dos profissionais fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais. Vigilância em Saúde no foco do Crefito-2 O Crefito-2 participou da 1ª Conferência Municipal de Vigilância em Saúde de Niterói, nos dias 18 e 19 de agosto, e da Conferência Regional de Vigilância em Saúde da Região Metropolitana II, nos dias 26 e 27 do mesmo mês, em Maricá. Nas duas ocasiões, o órgão foi representado pelo conselheiro Dr. José Antunes da Fonseca Filho. Na etapa municipal, foram aprovadas 50 propostas e eleitos 60 delegados para as edições Estadual e Nacional. O Crefito-2 foi uma das instituições escolhidas no segmento de profissionais da Saúde. Já a edição regional agregou em Maricá os representantes de sete municípios que compõem a Região Metropolitana II (Itaboraí, Maricá, Niterói, Rio Bonito, Silva Jardim, Tanguá e São Gonçalo).

Diretrizes Curriculares Nacionais da Terapia Ocupacional em debate Foi realizado em São Paulo, no dia 18 de agosto, o Seminário: Diretrizes Curriculares Nacionais da Terapia Ocupacional, organizado pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa em Terapia Ocupacional (Reneto), em parceria com o curso de Terapia Ocupacional da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). O Crefito-2 participou deste importante momento de integração e debate sobre a formação profissional, representado pela presidente de sua Comissão de Educação em Terapia Ocupacional, Dra. Fátima Beatriz Maia. O objetivo principal foi avaliar as necessidades de adequação nas Diretrizes Curriculares Nacionais vigentes, que completam 15 anos em 2017, para que a formação de terapeutas ocupacionais aconteça em consonância com as demandas da população e as políticas públicas brasileiras. Fazem parte das diretrizes da Comissão de Educação em Terapia Ocupacional do Crefito-2 estabelecer o diálogo com os cursos da área para conhecer de perto os Programas Pedagógicos e apoiar aperfeiçoamentos em suas estruturas, buscando uma formação que contemple a atenção ao Sistema Único de Saúde e às suas diretrizes, visto que este é o maior empregador de terapeutas ocupacionais, atualmente.

22

 revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017


Atenção domiciliar na pauta da Aferj Foi realizado, no dia 19 de agosto, o II Fórum de Atenção Domiciliar da Associação dos Fisioterapeutas do Estado do Rio de Janeiro (Aferj). O Crefito-2 foi representado por seu conselheiro, Dr. José Antunes da Fonseca Filho, que participou do evento na Universidade Veiga de Almeida (UVA/Campus Tijuca). Dr. José Antunes integrou a mesa de abertura, representando a presidente do Crefito-2, Dra. Regina Figueirôa, ao lado de representantes da Coordenação de Fisioterapia da UVA, da Aferj e do Sindicato dos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais do Estado do Rio de Janeiro (Sinfito-RJ). O conselheiro também proferiu uma palestra, onde abordou os “Aspectos Éticos na Atuação do Fisioterapeuta no Domicílio”. A atuação da equipe de Fisioterapia na Atenção Domiciliar/Home Care foi normatizada por meio da Resolução Coffito 474, de 20 de dezembro de 2016.

Crefito-2 participa de evento do Coffito e assina protocolo de intenções a favor da saúde brasileira O Crefito-2 participou da I Convenção de Sustentabilidade da Fisioterapia no Sistema de Saúde Brasileiro. O evento foi realizado nos dias 24 e 25 de agosto, em Brasília, pelo Sistema Coffito/Crefitos. O Crefito-2 foi representado pelos conselheiros Dr. Bruno Vilaça Ribeiro (presidente da Comissão de Assuntos Parlamentares) e Dr. Jorge Luis da Silva Nascimento (presidente da Comissão de Educação em Fisioterapia), além do Dr. Marcelo Mendes de Vasconcelos (membro da Comissão do Referencial Nacional de Procedimentos Fisioterapêuticos). A convenção teve “o objetivo de unir entidades representativas e profissionais para discutir a aplicabilidade do Referencial Nacional de Procedimentos Fisioterapêuticos (RNPF), em contraponto com a fiscalização e a prática profissional”, conforme divulgou o Coffito. Já no dia 26, foram realizadas oficinas sobre diversos temas, como academia, prática profissional e política. Em seguida, o grupo debateu e propôs alternativas, visando à sustentabilidade da Fisioterapia. Ao final do evento, foi apresentado o Protocolo de Intenções que propõe um pacto entre as entidades, no intuito de fortalecer a profissão e, ao mesmo tempo, viabilizar a implementação do RNPF na realidade dos fisioterapeutas brasileiros. Os debates sobre o RNPF realizados durante a Convenção vêm ao encontro do trabalho desenvolvido pelo Crefito-2, por meio da Comissão criada especialmente para estudar o tema.

revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017 

23


Acontecimentos

XV Congresso Brasileiro de Terapia Ocupacional reúne profissionais no Sul O evento foi realizado de 11 a 15 de setembro, em Porto Alegre, sob a batuta da Associação dos Terapeutas Ocupacionais do Rio Grande Sul, com o tema central “Narrativas da Ocupação Humana: Resgate, Atualização e Inovação”. Estavam presentes, representando o Crefito-2 e participando de mais este importante momento de reflexão profissional, os seguintes conselheiros: Dr. Omar Luis Rocha da Silva (vice-presidente); Dra. Luciene Abreu Santos; Dra. Paula Maria Passos dos Santos; e Dra. Valéria Martins Quintão (presidente da Comissão de Fiscalização da Autarquia).

Lideranças da Terapia Ocupacional se encontram em Brasília Foto: Coffito

O evento possibilitou discutir conhecimentos e inovação profissional na área e contou com uma programação científica abrangente, com palestrantes nacionais e internacionais e cursos. A Plenária Final aprovou importantes Moções, que foram encaminhadas para diversos órgãos. Entre as principais, destacam-se:

A conselheira do Crefito-2, Dra. Valéria Martins Quintão, integrou mais um Encontro Nacional dos Terapeutas Ocupacionais do Sistema Coffito/Crefitos, nos dias 1º e 2 de setembro, em Brasília. A reunião é realizada, periodicamente, pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. A pauta abordou a continuidade das ações em prol da valorização e reconhecimento da categoria, e meios de ampliação da inserção da Terapia Ocupacional. Como nas edições anteriores, foram analisadas minutas de resoluções para a profissão. O grupo também debateu sobre a definição do perfil e da identidade do terapeuta ocupacional, possibilitando uma posterior orientação de novas estratégias para a área, além da ampliação daquelas que já estão consolidadas atualmente.

24

 revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017

Moção nº 1 - encaminhada à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados em Apoio ao Projeto de Lei 7647/2010, que atualiza a regulamentação da profissão de terapeuta ocupacional; Moção nº 3 - encaminhada ao Coffito solicitando a substituição do termo “recurso” para “abordagem própria da Terapia Ocupacional” na Resolução Coffito 483/2017, que reconhece a utilização da abordagem de Integração Sensorial como Recurso Terapêutico da Terapia Ocupacional e dá outras providências; Moção nº 5 - encaminhada à Casa Civil da Presidência da República em apoio ao requerimento de desmembramento do Sistema Coffito/Crefitos; Moção nº 8 – encaminhada ao Coffito visando à criação da especialidade de Integração Sensorial para o profissional terapeuta ocupacional. A próxima edição do evento já tem local definido. O XVI CBTO será realizado no Recife, em 2019.


Fisioterapia: o ensino em debate A Associação Brasileira de Ensino em Fisioterapia (Abenfisio) recebeu docentes, estudantes, profissionais, gestores e entidades da Fisioterapia para o XXVII Fórum Nacional de Ensino em Fisioterapia e o IV Congresso Brasileiro de Educação em Fisioterapia, realizados de 27 a 30 de setembro, em João Pessoa (PB). Dr. Jorge Luis da Silva Nascimento, presidente da Comissão de Educação em Fisioterapia do Crefito-2, representou a Autarquia nas duas atividades. Durante a reunião para apresentação da minuta das Novas Diretrizes Curriculares Nacionais do curso

de Graduação em Fisioterapia, o representante do Crefito-2 sugeriu que se façam reuniões com todas as Comissões de Educação do Sistema Coffito/Crefitos para discutir as Resoluções sobre Estágios, a Lei do Estágio e a apresentação de propostas de inclusão do estágio nas DCNs. A proposta foi aceita pelo grupo. O evento oportunizou também o encontro de representantes das Comissões de Educação dos Conselhos Regionais. Foi apresentada a sugestão sobre a supervisão docente e a figura do preceptor de estágio; além dos debates sobre: o papel do fisioterapeuta gestor e o estágio em gestão; e a formação do fisioterapeuta em consonância com os princípios do SUS; entre outros.

Crefito-2 amplia o diálogo sobre ética em Araruama O Crefito-2 participou da “1ª Semana de Fisioterapia: Mãos que Ajudam e Curam” realizada pelo curso de Fisioterapia da Faculdade União Araruama de Ensino (Unilagos), representado por seu conselheiro Dr. José Antunes da Fonseca Filho. Ele proferiu a conferência de abertura com o tema “Ética no Exercício Profissional”, no dia 9 de outubro. O coordenador do evento e do curso de Fisioterapia da Unilagos, Dr. Nelson Marques Ribeiro Junior, encaminhou expediente de agradecimento e destacou o “comprometimento do Crefito-2” ao enviar um representante para participar da abertura da atividade.

10º Congresso de Iniciação Científica da UniRedentor

Foto: Unilagos.

O evento, realizado nos dias 9, 10 e 11 de outubro, foi criado para divulgar e estimular a pesquisa científica e se consolidou como um marco acadêmico-científico da instituição. A programação contou com a presença do Crefito-2, por meio da presença do conselheiro Dr. Jorge Luis da Silva Nascimento, que apresentou palestra sobre o tema “Análise sobre o Referencial Nacional de Procedimentos Fisioterapêuticos e o Mercado de Trabalho: Possibilidades de Gestão e Visão Além do Contexto Assistencial”, no dia 11.

revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017 

25


Acontecimentos

4a Jornada de Terapia Ocupacional do Into O evento foi realizado no dia 7 de novembro, no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (Into), no Rio de Janeiro. A Jornada abordou como eixo central “A Identidade da Terapia Ocupacional e suas Singularidades”, tendo três temáticas: “Da Estrutura à Prática”; “Identidade e Desempenho Ocupacional”; e “Terapia Ocupacional nas Disfunções Ocupacionais”. O vice-presidente do Crefito-2, Dr. Omar Luis Rocha da Silva, proferiu palestra sobre “O Papel do Conselho Regional”. A terapeuta ocupacional da Associação Fluminense de Amparo aos Cegos (Afac) e conselheira do Crefito-2, Dra. Patricia Valesca Ferreira Chaves, também participou do evento. Ela abordou “A Importância da Terapia Ocupacional na Reabilitação de Deficientes Visuais”.

Fisioterapia Neurofuncional: passado, presente e futuro em debate

Foi realizado, nos dias 3 e 4 de novembro, o II Encontro Nacional de Fisioterapia Neurofuncional (Enafin). Mais uma vez, o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 2ª Região (Crefito-2) se fez presente em um momento de integração profissional e discussões sobre esta importante especialidade da categoria. O Dr. Mauro César Santos Malta (na foto, à dir.), integrante da Câmara Técnica de Fisioterapia Neurofuncional do Crefito-2, representou a Autarquia. O II Enafin é uma realização da Associação Brasileira de Fisioterapia Neurofuncional (Abrafin) com o propósito de promover, discutir e divulgar pesquisas científicas e tecnológicas na área de Fisioterapia Neurofuncional, integrando profissionais que atuam na prática clínica da especialidade aos pesquisadores da área, com aplicação em casos de pacientes com comprometimento neurológico.

Crefito-2 participa da Plenária Ampliada do Conselho Estadual de Saúde O Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 2ª Região (Crefito-2) participou da Plenária Ampliada, que aconteceu no dia 16 de novembro de 2017, no auditório do Conselho Estadual de Saúde do Rio de Janeiro (CES/RJ). A Plenária Ampliada foi promovida com a finalidade de discutir e elencar as propostas das Regionais que serão levadas pelos delegados eleitos para a 1ª Conferência Nacional de Vigilância em Saúde do Conselho Nacional de Saúde. A Plenária Ampliada substituiu a 1ª Conferência Estadual de Vigilância em Saúde, que seria realizada nos dias 10 e 11 de novembro. Participaram pelo Crefito-2, a conselheira e representante da Autarquia que possui cadeira no Conselho Municipal de Saúde de Niterói, Dra. Valéria Quintão, e a também conselheira e representante no CES/RJ, Dra. Luciene Abreu Santos, que é uma das delegadas eleitas para a Conferência Nacional. 26

 revista do CREFITO-2  Número 12  Dezembro de 2017


Emissão de boletos bancários

mudou em todo o Brasil

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) desenvolveu uma Nova Plataforma de Cobrança a ser utilizada por todos os bancos do país, visando modernizar o sistema de cobrança bancária e trazer mais segurança e agilidade. Com isso, os boletos passarão a ser registrados nos sistemas bancários e não poderão mais ter seus valores em branco. Desta forma, todas as cobranças bancárias deverão ter valores previamente preenchidos, inclusive o boleto da sua anuidade no Crefito-2.

Veja o que muda também no boleto da sua anuidade. Na verdade, a única mudança é que o valor integral da anuidade, sem desconto ou parcelamento, passará a vir preenchido no boleto, mas isso não impede que você pague antecipadamente com desconto ou parcelado em cinco vezes, conforme a Resolução Coffito nº 487. No entanto, para que você não tenha dúvidas, veja como será o boleto da sua anuidade. A Data de Vencimento virá preenchida com 30/04/2018, prazo para pagamento do valor integral. Para pagamento com desconto ou parcelado, valem os prazos especificados no campo Informações de responsabilidade do beneficiário.

O Valor do Documento virá preenchido com o valor integral da anuidade R$475,00. Para pagamento com desconto ou parcelado, basta alterar os dados no caixa eletrônico ou informar ao caixa físico a opção desejada, conforme o campo Informações de responsabilidade do beneficiário.

No campo Informações de responsabilidade do beneficiário, virão descritos os prazos e valores para pagamento com desconto ou parcelamento. Se você optar por uma das alternativas oferecidas, basta alterar os dados no caixa eletrônico ou informar ao caixa físico a opção desejada. No caso de parcelamento, você pagará a primeira parcela e as demais serão enviadas, automaticamente, pelos Correios para o seu endereço cadastrado no Crefito-2. Em 2018, as opções são:

Cota única com desconto de: 15% - até 31/01 - R$ 403,75 10% - até 28/02 - R$ 427,50 5% - até 30/03 - R$ 451,25

Parcelamento em 5 vezes: 1ª parcela – até 31/01 – R$ 95,00

Informações: cobranca@crefito2.org.br


Todos juntos pelo Rio de Janeiro e pelo Brasil. Que em 2018, a paz seja constante, a justiรงa esteja presente e os direitos conquistados sejam preservados. Fisioterapia e Terapia Ocupacional unidas pelo bem-estar da sociedade.

Revista Crefito-2 - 12ª Edição  
Revista Crefito-2 - 12ª Edição  

Publicação oficial do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 2ª Região (Crefito-2), Autarquia Federal responsável pelo c...

Advertisement