Page 1

1

Não jogue esta revista no lixo. Recicle!

Ano 3 | Edição 12 | Distribuição Gratuita

Arquitetura fascinante

Descubra uma das maiores riquezas do patrimônio arquitetônico gaúcho e nacional, conhecendo as cidades de Jaguarão, Piratini, Pelotas e Rio Grande. Os estilos colonial e eclético são expressões autênticas da história e da cultura ao Sul do Rio Grande do Sul. Páginas centrais

ESPECIAL

Os 153 anos de Canguçu Pág. 6

BATE-PAPO

Entrevista com Cézar Prestes, secretário da Cultura do RS Pág. 10

GOVERNANÇA

Pontos de Cultura selecionarão 16 projetos Pág. 13


2

Revista da Costa Doce

12ª Edição

Editorial Dois anos de Revista da Costa Doce Ao chegarmos a 12ª edição da Revista da Costa Doce, destacamos dois importantes temas para as regiões Centro-Sul e Sul viabilizados pela AD Costa Doce e instituições parceiras: a sinalização turística de 31 municípios e a instalação de Pontos de Cultura. No projeto de sinalização serão investidos R$ 538,4 mil, sendo R$ 454,2 mil com recursos da Secretaria do Turismo, Esporte e Lazer do Estado (Setur) e R$ 84,2 mil de contrapartida dos municípios beneficiados. É, sem dúvida, uma ação inédita e de fundamental importância para a qualificação da infraestrutura turística. Em Chuí, Guaíba, Jaguarão e Santana da Boa Vista, municípios de entrada da Costa Doce, serão construídos dez semipórticos de meia pista. Além disso, em 22 municípios da Zona Sul serão colocadas 129 placas de indicação de localidades e distâncias, de tamanho de 2,5m

x 1,20m, e 47 totens, de 1,20m x 2,5m. Já para a Região Centro-Sul, foi finalizado o Projeto de Sinalização Turística de nove municípios e encaminhado à Setur. A instalação das placas deverá ser realizada ainda no segundo semestre de 2010. Das 112 unidades a serem implantadas, 13 contêm informações turísticas e 99 são placas informativas a serem dispostas nos acessos das cidades. Na área cultural, está em desenvolvimento uma experiência inovadora no que tange à descentralização dos recursos públicos, que é a criação de 16 Pontos de Cultura na Costa Doce. O repasse às instituições que forem selecionadas pelo Ministério da Cultura será de até R$ 185 mil, durante os dois anos em que o projeto deverá acontecer. Para se inscrever, a entidade deverá ser de natureza cultural ou com histórico de atividades no segmento, que contribuam para a in-

Edição 12 | Junho de 2010

clusão social e a construção da cidadania, seja através de emprego e renda ou por meio de ações de fortalecimento das identidades culturais. O projeto foi viabilizado por iniciativa da Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul) e AD Costa Doce, sendo coordenado pela Universidade Federal do Rio Grande (Furg). Outro motivo de satisfação é o fato de chegarmos, nesta edição, à marca de dois anos de circulação ininterrupta promovendo o turismo e o desenvolvimento da Costa Doce. Nesse período, a Revista da Costa Doce divulgou as potencialidades regionais em centenas de eventos no Rio Grande do Sul e no Brasil, ao mesmo tempo em que solidifica a cada dia seus laços com as comunidades das regiões Sul e Centro-Sul. São boas notícias para o turismo regional e para a consolidação da região como o novo destino do Brasil.

3 6 10 11 12 13 15

| | | | | | |

Acontece Especial Aniversário Bate-papo Eventos Negócios Governança Agenda

www.revistadacostadoce.com.br A Revista da Costa Doce é uma publicação da Comunicar Brasil. Todos os direitos reservados.

Ideias para transformar.

www.comunicarbrasil.com.br Tiragem auditada pela AD Costa Doce: 10.000 exemplares Distribuição gratuita. Venda proibida. Circulação: Estado do Rio Grande do Sul, nas regiões Centro-Sul, Sul, Central, Metropolitana de Porto Alegre, Vale dos Sinos, Serra e Litoral Norte; Uruguai, nos municípios de Rio Branco, Chuy e no departamento de Rocha.

Editor: Charles Furtado Vilela (Jornalista MTB 9780) * charles.vilela@comunicarbrasil.com.br

Entre em contato: )(51) 3023-6370 * Redação: noticia@comunicarbrasil.com.br * Anúncios: anuncio@comunicarbrasil.com.br . Rua Washington Luiz, 500, Conjunto 703 - Centro Porto Alegre/RS – CEP 90010-460

Colaboraram nesta edição: Jornalismo: Adriana Machado (RP 7616), Ana Cláudia Dias (MTB 8087), Sayuri Dorneles Kubo e Isabella Sander (estagiárias); Diagramação: Nathália Rosa Braga; Revisão textual: Gregory Weiss Costa.

Atendimento: Luis Eduardo Domingues

Foto de capa: Erich Macias/Secom Pelotas. Chafariz Fonte das Nereidas, inaugurado em 25 de junho de 1873 e localizado na Praça Coronel Pedro Osório.

www.costadoce.com.br MUNICÍPIOS ASSOCIADOS À AD COSTA DOCE: Arambaré, Arroio Grande, Barra do Ribeiro, Camaquã, Canguçu, Cerrito, Chuí, Dom Feliciano, Guaíba, Jaguarão, Mariana Pimentel, Pedras Altas, Pedro Osório, Pelotas, Pinheiro Machado, Piratini, Rio Grande, Santa Vitória do Palmar, Santana da Boa Vista, São Lourenço do Sul, Sentinela do Sul, Sertão Santana, Tapes e Turuçu.

(2º Secretário – Associação dos Cavaleiros da Cavalgada Cultural da Costa Doce/ Pelotas); Cristiane Korzeniewski Robe (1ª Tesoureira – Coordenadora Municipal de Cultura e Turismo de Mariana Pimentel). CONSELHO FISCAL: Titulares: Carlos José de Azevedo Machado – Secretário Municipal de Cultura e Turismo de Jaguarão; Nelson Pinzon – Associação Comercial e Industrial – ACITA de Tapes; Gelson Gouvêa – representante da Prefeitura Municipal de Camaquã. Suplentes: Érico Cunha – Érico Relojoaria e Ótica Ltda de Guaíba; Cleuza Vilela Ferrão da Silva – Hotel Vilela de São Lourenço do Sul; e Douglas de Lima Magalhães – Representante da Prefeitura de Arambaré.

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO: Stela Maris Tolotti Machado (Presidente – Secretária Municipal de Turismo, Esporte e Lazer de Tapes); Eloí Flores da Siva (Vice-Presidente – Universidade Luterana do Brasil – ULBRA Guaíba); Claudemir Dornelles (1º Secretário – Secretário Municipal de Cultura, Esporte e Lazer de Santa Vitória do Palmar); Carlos Gonçalves Edição 06

Edição 5 | Ano 2009 | Abril e Maio Distribuição Gratuita

Edição 6 | Ano 2009 | Junho e Julho Distribuição Gratuita

Edição 4 | Ano 2009 | Fevereiro e Março - Distribuição Gratuita

Edição 3 | Ano 2008/2009 | Dezembro e Janeiro | Distribuição Gratuita

Edição 07

Edição 08

Edição 7 | Ano 2009 | Agosto e Setembro Distribuição Gratuita

Não jogue esta revista no lixo. Recicle!

FOTO: CAMPEONATO GAÚCHO DE WINDSURF - MARIA PY

Edição 05

Edição 04

Não jogue esta revista no lixo. Recicle!

Edição 03

Edição 02

Edição 09

Edição 10

Edição 11

Edição 12

Edição 8 | Ano 2009 | Outubro e Novembro Distribuição Gratuita

Litoral Sul, teu novo destino

SOL E PRAIA cultura e diversão no

Emoção, adrenalina e natureza nos roteiros de

Descubra o verão diferente da Costa Doce, com muito sol, cultura e diversão

Verão 2009 na Costa Doce

Esporte e Aventura

da Costa Doce Edição 2 | Ano 2008 | Outubro / Novembro | Distribuição Gratuita

Cavaleiros da Costa Doce divulgam Turismo Rural | Entrevista com Luiz Barretto | AD articula emendas para 2009 Pág. 03 Pág. 10 Pág. 13

Litoral Sur, tu nuevo destino

Sol y Playa Cultura y diversión en el Verano 2009 en la Costa Doce

Millares de turistas están descubriendo su nuevo rotero en esa temporada de verano: La “Costa Doce”

Revista da Costa Doce | Dezembro 2008 e Janeiro 2009 | 1 O melhor da Temporada 2009 | Entrevista com Rosâni Ribeiro, do SEBRAE | “Bichos do Mar de Dentro” com novo projeto

Pág. 03

Pág. 12

Pág. 13

Os encantos de Hermenegildo e Barra do Chuí | Entrevista com Zelmute Oliveira | Canguçu e Turuçu na -AD Costa Revista da Costa Doce | Fevereiro Março 2009Doce | 1

Pág. 10

Pág. 18

Pág. 21

cenário vivo da Revolução Farroupilha

Não jogue essa Revista no lixo. Recicle!

Não jogue essa Revista no lixo. Recicle!

Não jogue esta Revista no lixo. Recicle!

Costa Doce,

Costa Doce, o lugar certo para negócios e eventos Costa Doce está en su camino

En esta Semana del Turismo, haga alguna cosa distinta: descubra los encantos de la Región Turística de la “Costa Doce”. Son muchas atracciones: mar, laguna, fiestas, movida nocturna, patrimonio cultural, gastronomía de hacer la boca agua y fantásticas opciones de compra Pág. 03

Rio Grande apresenta a 12ª Festa do Mar Pág. 08

|

Entrevista com Afonso Hamm AL Doce recebe Costa Revista |da Costa | AbrilAD - Maio 2009 |Doce 1 Pág. 10 Pág. 12

Páginas Centrais

Las haciendas, estancias y campos de la “Costa Doce” y de la Pampa Gaucha forman un escenario vivo de la Revolución Farroupilha (1835-1845), el mayor evento político-militar del Sur de Brasil. Son destacadas figuras históricas de Rio Grande do Sul, predios emblemáticos y bellos paisajes. Páginas Centrales

Especial

Descubra o inverno quente da Costa Doce

Camaquã destaca a força do arroz em grande evento Pág. 12 e 13 Bate-papo

O turismo de inverno na Costa Doce oferece as aventuras das trilhas ecológicas e dos esportes junto à natureza, o sabor da diversificada gastronomia, paisagens fantásticas e muitas opções de divertimento.

Com José Sidney Nunes de Almeida Pág. 14

Esporte e Aventura para todo o tipo de emoção A exuberante natureza é um diferencial nas atrações de Esporte e Aventura da Costa Doce. Diversas tribos encontram na imensidão das águas do maior complexo lagunar da Pág. 10

Inovação

3ª Febutiá em Santa Vitória do Palmar Pág. 04

|

Entrevista com Marcelo LopesRevista | daMunicípios na 17ª Fenadoce Costa Doce | Junho - Julho 2009 | 1 Pág. 14 Pág. 22

Compras, Lazer e Turismo no Chuy

Pág. 08

|

Entrevista com Ricardo JouglardRevista | da Acendimento da Chama Crioula Costa Doce | Agosto - Setembro 2009 | 1

Pág. 16

Pág. 18

Para receber a coleção completa da Revista da Costa Doce, com as 12 edições, solicite através do e-mail atendimento@comunicarbrasil.com.br ou pelo telefone (51) 3023-6370. Custo de R$ 50,00 através de depósito bancário.


Revista da Costa Doce

12ª Edição

Se pudéssemos acomodar todas as bandas, viriam umas 50. Para os grupos, é uma conquista participar do festival de São Lourenço do Sul, tanto que, quando participam pela primeira vez, querem vir em todos os anos” Oberdan Boemeke Waskow, coordenador da Banda Luiz Carlos Colvara

3

Acontece

Bandas marciais se apresentam em festival em São Lourenço do Sul de Lima Ramires. “Percebo que as nossas crianças se envolvem muito com o festival. Até nos dividimos em grupos para apresentarmos a cidade para as bandas marciais de fora”, conta. Conforme Waskow, há muita procura pelo festival, que é pioneiro no Estado. “Se pudéssemos acomodar todas as bandas, teriam umas 50. Para os grupos, é uma conquista participar do festival de São Lourenço do Sul, tanto que, quando participam pela primeira vez, querem vir em todos os anos”, observa. A banda municipal tem o slogan “Formando cidadão através da arte musical” e oferece iniciação e teoria musical para crianças carentes, preparando-as para o futuro. Para informações sobre o festival, entre em contato com a Casa de Cultura pelo telefone (53) 3251-9581.

DIVULGAÇÃO

O 21º Festival de Bandas de São Lourenço do Sul está próximo. Os apreciadores de bandas marciais terão a oportunidade de assistir a apresentação de 20 grupos no dia 15 de agosto, das 9h às 20h, na Praça Central Dedê Serpa. O evento é promovido por uma parceria entre a Secretaria de Educação, Cultura e Desporto (SMECD) e a Banda Musical Municipal Luiz Carlos Colvara. No festival, os 20 grupos participantes reúnem cerca de mil componentes. A Banda Musical Municipal Luiz Carlos Colvara tem esse nome em homenagem ao seu ex-coordenador e idealizador do festival, que faleceu precocemente. Devido à relação próxima a Colvara, que criou a banda e o festival, o evento ganha importância ainda maior, segundo Oberdan Boemeke Waskow, que coordena e instrui o grupo junto a Ricardo

Evento mobiliza a comunidade e atrai bandas de todo o Estado

Santana da Boa Vista apresenta o 5º Encantadas O 5º Encantadas da Canção Gaúcha de Santana da Boa Vista já tem data para acontecer: de 13 a 15 de agosto, no CTG Marca dos Tempos (Avenida Caçapava, 4). A abertura das inscrições está prevista para o dia 12 de julho. A premiação será realizada com troféus e prêmios em dinheiro. Para participar, o interessado deve enviar composições inéditas com letra e música. A apresentação pode ser solo ou em grupos,

e os músicos devem estar trajados com roupas típicas nativistas. Cada compositor poderá inscrever até três músicas e cada intérprete poderá defender até duas canções cedidas pelo compositor. As letras devem ser enviadas com seis cópias digitadas, identificando o autor. Mais informações pelos telefones (53) 3258-1314 e (53) 9954-7965 ou pelo e-mail j-sergiomello@bol.com.br.


4

Revista da Costa Doce

Festa Czestochowa atrai milhares em Dom Feliciano ou Nossa Senhora de Monte Claro, em português, também é conhecida como Madona Negra, por causa da fuligem acumulada sobre a sua gravura, fruto de séculos de velas votivas queimadas junto à imagem. É uma pintura que as lendas dizem ter sido criada por São Lucas e que se tornou conhecida na Polônia por, segundo testemunhos, ter protegido o país em diversas situações de invasões. Os cortes de espada e perfurações, ocasionados por diversas batalhas, são visíveis no quadro. Em Dom Feliciano, que tem cerca de 70% de sua população de origem polonesa, conforme Cláudia Parulski Siemionko, do santuário com o nome da Santa, se preserva a mesma fé em Nossa Senhora de Czestochowa desde a chegada dos primeiros imigrantes, em 1861.

FOTO VÍDEO PANORAMA

Dom Feliciano celebra mais uma vez em, 15 de agosto, o Dia de Nossa Senhora de Czestochowa, padroeira do Município e da Polônia. As comemorações acontecerão no Santuário Nossa Senhora de Czestochowa, na Avenida Borges de Medeiros, 532. De 12 a 14 de agosto haverá um tríduo e uma sequência de missas homenageando a Santa. No dia 15, as atividades começam às 8h30 com uma alvorada de fogos e prosseguirão com missa festiva e almoço. A partir das 13h, haverá apresentação do grupo de dança Solidarsnosc, de grupos de CTG e talentos locais. Às 17h, haverá show do cantor Vini Lacerda e, às 20h, começa a festa que promete oito horas de música. À tarde, também haverá brinquedos e atrações para crianças. Nossa Senhora de Czestochowa,

Cultura e fé se misturam num dos mais tradicionais eventos de costumes poloneses

Em todos os anos, é celebrada uma festa em honra à Madona Negra, que deverá reunir pelo menos cinco mil devotos. “A festa movimenta toda a cidade e os arredores, tem pessoas que vêm expor os seus

produtos porque é um evento tradicional e com público garantido”, informa Cláudia. Mais informações podem ser obtidas no Santuário de Czestochowa através do telefone (51) 3677-1231.

Camaquã apresenta carnaval fora de época no “Bailôco” DIVULGAÇÃO

as vêm do Brasil inteiro, até de Salvador, para participar”, afirma ele, que foi o idealizador e prepara o Bailôco desde o seu primeiro ano, em 1979. O “carnaval fora de época da música brega”, como definiu o promotor do evento, tem as portas abertas para pessoas de todas as idades. “O melhor de tudo é que nós conseguimos acabar com o preconceito de que festa é para jovens e hoje em dia há adultos que se arrependem de não ter aproveitado as edições anteriores”, conta. Informações sobre o evento podem ser conferidas no site www.bailoco.com ou pelos telefones (51) 8423-1956 e (51) 9399-1152.

“Festa dos bregas” reunirá milhares em Camaquã

O brega dos bregas Falcão, conhecido como “o brega dos bregas”, nasceu em Pereiro, no Ceará, e começou sua carreira artística tarde, em 1990, obtendo sucesso imediato com a música “I’m Not Dog No”, versão traduzida para o inglês de “Eu não Sou Cachorro, Não”, de Waldick Soriano. O ícone da música brega veste sempre suas tradicionais roupas floridas e alegres com um girassol preso no paletó e é autor de oito álbuns e um livro com frases de efeito chamado “Leruaite”.

DIVULGAÇÃO

O tradicional “Bailôco” de Camaquã terá sua 31ª edição no dia 31 de julho, na Sociedade Recreativa Alvorada (Rua Três de Outubro, 54). A maior e mais antiga festa à fantasia da região começa às 23h30 e terá show especial do cantor Falcão, o rei do brega, além de DJs, animações em laser 3D e telões. É obrigatório o uso de fantasia. De acordo com o organizador do evento, Paulo Celso Ferreira Machado, da Meridional Produtora, a festa cresce cerca de 30% a cada ano e a previsão é de que 5 mil pessoas compareçam nesta edição. “Camaquã já é conhecida nacionalmente por causa dessa festa, as pesso-


Revista da Costa Doce

Esporte e Aventura

12ª Edição

5

Como a Travessia de Santa Vitória do Palmar não é uma competição, o espírito é amistoso e de confraternização, sem esquecer do respeito à natureza. Percorremos toda a rota com muita responsabilidade ambiental” Peter Corrêa Borba, presidente do Jeep Club Mergulhões do Taim

Travessia de Santa Vitória do Palmar reunirá 200 jipeiros KKLO

Natureza e esporte combinados num grande evento ao Sul do Brasil

Quem gosta de viajar a quatro rodas e do contato com a natureza pode se preparar para a 16ª edição da Travessia de Santa Vitória do Palmar, de 27 a 29 de agosto. Antes denominada Travessia do Taim, o percurso é uma opção de paisagens naturais junto à Costa Doce. O evento é organizado pelo Jeep Clube Mergulhões do Taim. A saída acontecerá na sexta-feira (27), às 10h, de Santa Vitória do Palmar, passando pela Praia do Hermenegildo, Orla Marítima até o acampamento Farol Verga. No sábado (28), a partir das 9h, os participantes farão uma trilha na região dos Matos de Pinho. O retorno será no domingo (29), às 9h, pela Orla Marítima,

passando por Hermenegildo. A partir deste momento, os participantes deixam a orla e seguem pela rodovia Brigadeiro Azambuja e estrada João Gomes até o Chuí. A chegada e o almoço de confraternização estão previstos para as 13h. O presidente da Mergulhões do Taim, Peter Corrêa Borba, afirma que todos os cuidados ambientais serão cumpridos e está otimista. “Esperamos chegar ao número máximo permitido por lei, duzentos veículos”, afirma. A categoria de carros que podem se inscrever é apenas a 4x4. Mais informações e inscrições pelo site www.mergulhoesdotaim.spaces.live. com e pelo telefone (53) 3263-5688.

CULTURA Rio Grande evidencia as tradições portuguesas na Fearg/Fecis A cultura portuguesa será o destaque da 32ª Feira de Artesanato do Rio Grande e da 15ª Feira de Comércio, Indústria e Serviços (Fearg/Fecis), que acontecem de 29 de julho a 15 de agosto no

Centro Municipal de Eventos (Rua 2 de Novembro, 153). Com o tema “Artes, Saberes e Sabores”, o tradicional evento espera atrair cerca de 250 mil visitantes. A realização é da Associação das Micro, Pequenas

e Médias Empresas do Rio Grande (Amperg), com promoção da Prefeitura Municipal. Também serão promovidas várias atividades culturais, como o 4º Festival de Arte e Cultural Seiva da

Terra. O tema é livre, sendo dividido em três gêneros: Rock, MPB/Samba/ Pagode e Tradicionalismo/Nativismo. Mais informações da Fearg/Fecis pelo site www.fearg.com.br ou pelo telefone (53) 3235-8594.

COOPERAÇÃO. A UNIÃO DOS GAÚCHOS PARA O RIO GRANDE CRESCER. Todos os dias, a cada momento, estamos criando novos elos, seja em família, entre amigos, colegas de trabalho ou conhecidos. E mesmo quando pensamos ou gostamos de algo diferente, podemos cooperar uns com os outros em nome do bem comum, exercitando os princípios básicos da cidadania, acima de qualquer diferença de ideologia ou crença. Ao longo deste ano, a Assembleia Legislativa vai trabalhar por uma grande corrente de união e cooperação, capaz de trazer resultados positivos para todos através da difusão de valores humanos, da educação, da solidariedade e do desenvolvimento sustentável. E assim, promovendo a integração e a cooperação de todos os gaúchos, o Parlamento busca o desenvolvimento do Estado. Porque esse é o caminho para o Rio Grande crescer cada vez mais.


6

Canguçu

Revista da Costa Doce

153anos

Especial de Aniversário

De um ato de fé à celebração dos 153 anos

EDU RICKES

Não falta estímulo para os canguçuenses adorarem a sua terra. A geografia privilegiou a região como um dos pontos mais altos da Zona Sul do Estado, em torno de 500 metros acima do nível do mar. Os morros, de onde se avistam belíssimas paisagens, foram ponto estratégico de defesa do Estado. Dessa paisagem exuberante, nascem os cursos d´água que formam os rios Piratini e Camaquã, que deságuam na Lagoa dos Patos. Enfim, do surgimento aos dias de hoje, sobram motivos para se celebrar os 153 anos de Canguçu.

dade e a manutenção das tradições culturais se desenvolveram na localidade, que nasceu sob colonização açoriana e teve forte influência pomerana. Foi o 22º município gaúcho, criado em 27 de junho de 1857. A economia agrícola de subsistência dos primeiros anos permanece. É considerado até hoje o maior minifúndio produtivo

A história revela que um ato de fé motivou o surgimento da capela do Rincão do Tamanduá, onde se originou Canguçu. A faixa de terra, que os sesmeiros Paulo Rodrigues Xavier Prates e João Francisco Teixeira de Oliveira disputavam, foi doada para construção de uma capela em homenagem a Nossa Senhora da Conceição. A religiosi-

do Brasil. Motivo para se orgulhar, pois “aqui se fez a reforma agrária naturalmente”, diz a professora e historiadora Aliete Martins Ribeiro. Considerada a capital da agricultura familiar, não apresenta índices de pobreza extrema. É também o maior produtor de fumo da Zona Sul. Com 55 mil habitantes e crescimento constante do

Produto Interno Bruto (PIB) nos últimos dez anos, a cidade é colocada entre as quatro maiores da Zona Sul. Também conquistou o terceiro lugar em atividade econômica comercial, rivalizando com Pelotas e Rio Grande. É também o terceiro maior colégio eleitoral da região sul do Estado, com mais de 40 mil eleitores.

Radar monitora espaço aéreo num raio de 400km DIEGO VILELA

Radar é mais uma atração na Serra dos Tapes. Pode ser avistado por quem passa pela BR-392 e fica próximo ao Mirante de Nossa Senhora da Conceição

Há 25 anos, o Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Canguçu (DTCEA-CGU), unidade integrante do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA II), trabalha coletando dados de movimentação aérea. Esses dados são enviados ao CINDACTA, localizado em Curitiba, que realiza o controle do tráfego aéreo. O radar, como é popularmente conhecido, capta informações num raio de 400 km e também auxilia na identificação e quantificação de fenômenos meteorológicos que podem interferir na segurança de voo das aeronaves. Além de Canguçu, existem mais 14 destacamentos de controle que compõem o CINDACTA II, sendo cinco no Rio Grande do Sul. O DTCEA-CGU pode ser visto de todo o Município, já que se situa no alto da Serra dos Tapes, próximo ao

mirante de Nossa Senhora da Conceição. No topo do prédio, há uma estrutura em forma de bola, chamada radome, que faz a proteção contra o calor e as rajadas de vento. As visitações à área externa são abertas ao público e sem custo. Os grupos interessados em acessar a parte interna podem fazer a solicitação através de ofício. Mais informações pelo telefone (53) 3252-1467.

Contabilidade e Despachante

www.escritorioideal.com.br  (53) 3252-2295  contato@escritorioideal.com.br

Rua Franklim Máximo Moreira, 265 - Centro - Canguçu/RS

Alice Tabim Parode

Arquiteta - CREA RS 053097 -  (53) 9124-2141

Pastel & Pizza

LAZANHAS PIZZAS PASTÉIS LANCHES

Única da cidade com pizzas em forno a lenha. Rodízio sob encomenda. Rua General Câmara, 1249 - Fone: (53) 3252-1575 - Canguçu

Juarez Tabim Parode

Arquiteto Urbanista - CREA RS 157990 -  (53) 8409-5139

Projetos, Execução e Administração de Obras de Pequeno, Médio e Grande Porte. Projeto de Interiores, Paisagismo, Reformas e Projetos Urbanísticos. Especialidade em Projetos Turísticos, como Pórticos, Santuários, Parques, Centros e Eventos e Esportivos. Escritório: Rua Almirante Barroso, 479 - Canguçu - RS -  (53) 3252-2847


Nossa Senhora da Conceição para todos os olhos EDU RICKES

O local, especialmente projetado para o lazer e para a mais pura expressão da religiosidade, já pode ser apreciado de perto. “O morro, o mirante e a imagem da Nossa Senhora estão lá. Então que venham os fiéis, os investidores e, com eles, o crescimento de uma cidade linda com características bem interessantes”, diz Alice Parode.

Obra de muitas mãos

Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição é um dos marcos da fundação de Canguçu e um dos principais cartões postais da cidade

Mesmo sem estar plenamente construído, o Parque Turístico Mirante Nossa Senhora da Conceição, encrustado no Cerro das Tropas, um dos pontos mais altos de Canguçu, dá orgulho aos moradores do Município. O monumento começou a ser desenvolvido

em 2004, a partir de projeto ousado da arquiteta Alice Tabim Parode, para homenagear a Padroeira da cidade. Impossível passar despercebido aos olhos dos visitantes, o santuário pode ser observado de vários pontos da cidade e por quem viaja pela BR-392.

A possibilidade da construção de um santuário para a Padroeira, foi levantada pelos católicos Kleber Fonseca e Pedro Atanagildo durante os festejos dos 200 anos da Paróquia, realizados em 2000, lembra o ex-coordenador da Comissão de Construção, José Pinto. “A ideia nasceu na comunidade e foi amplamente aplaudida. Até as outras religiões aprovaram”, conta. Na época, a Prefeitura, administrada por Odilon Almeida Meskó, aprovou a iniciativa, doou o terreno e assumiu a condu-

Canguçu

7

153anos

ção da obra. A partir deste momento, a atuação do grupo que formava a Comissão de Construção ficou restrita à supervisão do projeto. Convidado para coordenar a Matriz durante esses festejos, Jaime Soares de Vargas disse que só aceitaria se pudesse levar adiante a concretização do projeto. E foi o que aconteceu. Ele mesmo se encarregou de passar o Livro Ouro, solicitando as primeiras contribuições para a iniciativa. “Recebemos dinheiro da Matriz para dar início à estrada”, lembra. Ele também participou da colocação da pedra fundamental, em 2001, no terreno de dois hectares cedido pela Prefeitura. Feliz com o resultado de todo o trabalho inicial, Vargas aguarda agora a finalização do projeto. “Está ficando tudo muito bonito, como a gente desejava.”

Com acesso à terra e à tecnologia, êxodo rural diminui EDU RICKES

Força da Agricultura Familiar do Município está destacada na principal entrada da cidade, na rua General Osório, como o Monumento ao Colono. Construído em 1978, a obra é do desenhista santacruzense Hildo Paulo Muller. Na década de 70, Canguçu era o maior produtor de milho do país. Fonte: Secretaria da Cultura de Canguçu

Dr. Gerson Cardoso Nunes

Advogado OAB/RS 47.149

Rua Coronel Genes Bento, 646 Fone: (53) 3252-7223 E-mail: gersonunes@terra.com.br

Por ser um município essencialmente agrícola, Canguçu tem uma grande diversificação de setores no meio rural. O principal deles é a agricultura familiar, representada por aproximadamente 12 mil famílias. A outra é a pecuária, mais voltada à cadeia da bacia leiteira, com agricultores que comercializam o produto in natura e seus derivados para cooperativas locais. O Sindicato dos Trabalhadores Rurais, com 48 anos e sendo um dos maiores da América Latina, representa ambos os segmentos, tendo sua força máxima na agricultura familiar, cujos ideais são defendidos pela entidade. De acordo com o presidente do Sindicato, Pedro Adão Schiavon, com a possibilidade das famílias rurais obterem acesso à terra e às

tecnologias, grandes dificuldades transpostas nos últimos anos, o êxodo rural diminuiu, o que fez os filhos dos produtores se fixarem à terra, de onde tiram o sustento e o lazer. Considera-se hoje que aproximadamente 70% da população de Canguçu habita o meio rural. Com uma grande demanda, o Sindicato zela pelas principais prioridades dos pequenos produtores. Desde a sua fundação, tem defendido o agricultor no sentido de agregar valor à sua produção. A intenção é fazer com que esse segmento, responsável por 80% da alimentação consumida pelos brasileiros, seja valorizado. “O papel do Sindicato é defender, orientar e dar todo auxílio necessário para que se construa uma agricultura sólida, valorizada e consistente”, lembra Schiavon.

SINDICATO DOS TRABALHADORES RURAIS DE CANGUÇU AIS RUR ES OR

SINDICA TO DO

RABALHA D ST

FETAG VERD ADE E JU STIÇ A

AO

O EM D HOM

48 ANOS

O CAMP

O Sindicato de Trabalhadores Rurais teve sua fundação em 1º de julho de 1962 no Município de Canguçu/RS. É filiado à FETAG/RS e à CONTAG, tendo como base a Agricultura Familiar. Conta com mais de 9 mil Associados, atuando com o objetivo de coordenar e mobilizar a categoria a partir dos problemas observados, lutando por uma sociedade justa e sustentável. Ainda presta serviços médico, odontológico, jurídico, agropecuário e de orientação em geral. A agricultura Familiar destaca-se em Canguçu, que tem 3.525 km² de área. Dos 58 mil habitantes, 70% vive no meio rural. O PIB do Município é de R$ 340 milhões. Produz-se milho, feijão, leite, bovinos de corte, tabaco, soja e pêssego, destacam-se também as belas paisagens e os locais históricos.

Rua General Osório, 728 - Fone: (53) 3252-2233


FOTOS: MARIO PFERSCHER

8

Revista da Costa Doce

A história e a cultura pela rica arquitetura da Costa Doce A beleza e a imponência enchem os olhos e fascinam quem entra em contato com o patrimônio histórico da Costa Doce. A região, que ostenta uma das mais expressivas passagens da memória do povo gaúcho e brasileiro, a Revolução Farroupilha (1835-1845), e cenário de um ecossistema exuberante, é também lugar de casarões, palacetes, museus e monumentos, que expressam a formação cultural do Sul do Brasil. Boa parte desse patrimônio foi organizado e apresentado em um livro chamado de Roteiros de Arquitetura da Costa Doce. O projeto é uma parceria do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/RS) com as prefeituras de Jaguarão, Pelotas, Piratini e Rio Grande e a Agência de Desenvolvimento do Turismo na Costa Doce (AD Costa Doce). A obra, de Ceres Storchi, Luiz Antonio Custódio e Vlademir Roman, com fotografia de Mario Pferscher e projeto gráfico de Paulo Brum, reúne informações preciosas e belas imagens, fazendo um resgate histórico e cultural a partir da arquitetura das cidades, mostrando suas características de predominante colonização portuguesa. Pelotas é a cidade em que esse patrimônio aparece em maior número, Os charqueadores, detentores de poder político e econômico, investiram em uma arquitetura aristocrática. Trouxeram arquitetos da Europa para construir palacetes no estilo eclético. A Praça Coronel Pedro Osório, seu entorno e proximidades, reúne o mais significativo patrimônio edificado em Pelotas, com seu traçado xadrez, ruas cobertas de granito e calçadas de ladrilho. O patrimônio está sendo conservado com a revitalização da antiga sede do Frigorífico Anglo e da área portuária adjacente e com o restauro de diversas propriedades. Em Jaguarão, encontra-se o maior conjunto de estilo eclético do Estado, sendo reconhecido por suas belas portas em estilo artesanal português. Muito bem conservado, ainda pode-se encontrar detalhes pessoais de antigos moradores, como vasos, compoteiras e pinhas, que eram símbolo de boas vindas. Os pisos xadrez branco e preto indicavam a ordem maçônica. São especialmente representativos os prédios da Antiga Enfermaria Militar, o Mercado Público, o Prédio do Fórum e o Teatro Politeama Esperança, todos tombados, e a belíssima Ponte Internacional Mauá, que liga a cidade a Rio Branco, no Uruguai. Na Primeira Capital Farroupilha, Piratini, que serviu de abrigo às figuras máximas da Revolução durante seus dez anos, possui o maior conjunto arquitetônico e histórico relativo ao episódio. São 18 prédios tombados, permitindo uma volta ao passado. A origem da cidade é lusa, tendo segmentos de vias retas e curvas, quarteirões quadrangulares e nobres solares e sobrados. Algumas edificações foram reformadas posteriormente no estilo eclético, e também se encontra o estilo Art Déco e o modernismo, como na Casa da Camarinha e o Sobrado da Dourada, além da tradicional Igreja Matriz. A cidade portuária de Rio Grande possui grande beleza arquitetônica, com passeios públicos em mosaico português e ladrilhos hidráulicos formando grandes tapetes que delimitavam as propriedades. Completando a paisagem, postes e lampiões em ferro. Uma das construções mais famosas é o Sobrado de Azulejos, em estilo neo-clássico e revestido de azulejos portugueses, muito visitado pelos turistas. A denominação “Rio Grande – Cidade Histórica, Cidade do Mar”, justifica-se pelo rico conjunto de prédios de valor arquitetônico e histórico, como a Loja Maçônica União Constante, de 1840, a mais antiga do Estado, em estilo gótico e relíquias na decoração interna, que exerceu grande influência nos rumos da Revolução Farroupilha. Devido a essas e tantas outras características, o patrimônio histórico da Costa Doce é visitado por turistas de diversos lugares do Brasil e do mundo e a lembrança que fica é marcante. Com uma miscigenação de estilos arquitetônicos, iniciativas como o livro Roteiros de Arquitetura da Costa Doce preservam imagens e relatos de um lugar muito especial do Rio Grande do Sul que já foi disputado impérios, conduziu a revolução separatista e que, ao certo, ainda tem muita história para contar.

1 7

13

Legendas fotos:

1 – Quartel General Farroupilha - Piratini; 2 – Casa de Vicente Lucas de Oliveira – Piratini; 3 – Prefeitura Municipal e Biblioteca Pública – Pelotas; 4 – Biblioteca Pública – Pelotas; 5 – Igreja Nossa Senhora da Conceição – Rio Grande; 6 – Edifício Tiaraju – Jaguarão; 7 – Sobrado da Macega – Rio Grande; 8 - Charqueada São João – Pelotas; 9 – Igreja do Salvador – Rio Grande; 10 – Beneficência Portuguesa – Rio Grande; 11 - Conjunto Arquitetônico da Rua 27 de Janeiro – Jaguarão; 12 – Torre da Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição – Piratini; 13 – Antigo Banco Nacional do Comércio - Pelotas; 14 – Catedral São Francisco de Paula – Pelotas; 15 – Casa da Camponesa – Jaguarão.

Em Santa Vitória do Palmar e Chuí Qualidade e o melhor da hospitalidade no Extremo Sul !

Hotel Atlântico Hotel Brasil Concilia o conforto e os serviços de um hotel com a liberdade de uma casa de praia com piscina, playground, restaurante, garagem e área verde. Reservas: (53) 3264-1032 Av. Porto Alegre, 276 - Barra do Chuí Santa Vitória do Palmar - RS www.portaldehospedagem.com.br/hotelatlanticors

Localizado no coração da cidade, possui infraestrutura completa: internet, restaurante, serviços de bar, lavanderia,piscina, garagem, ar-condicionado e frigobar. Reservas: (53) 3263-1922 Av. Barão de Rio Branco 703 Santa Vitória do Palmar - RS www.portaldehospedagem.com.br/hotelbrasilrs


2

3

5

4

8 10

9

11

12

6 14

PELOTAS

15

Os melhores motivos levam ao João Gilberto.

BOA COMIDA

FESTAS

SHOWS

Restaurante | Bar | Champanharia | Pista de Dança | Casa de Shows

De Terça a Sábado das 20h às 6h - Shows de Rock, Pop Rock e Samba - Rua Gonçalves Chaves, 430 - Reservas: (53) 3026-2140 e 8403-0313


10

Revista da Costa Doce

12ª Edição

Bate-Papo

Com Luiz Cézar da Silva Prestes, Secretário da Cultura do RS

“A cultura está diretamente ligada à educação: um povo educado é um povo culto” O secretário estadual da Cultura, Luiz Cézar da Silva Prestes, que assumiu recentemente o cargo, tem suas atenções voltadas para as comemorações da Semana Farroupilha. Nesta entrevista exclusiva concedida à Revista da Costa Doce, ele defende que cultura e educação estão diretamente ligadas, sendo fundamentais para a formação do ser humano. Também prega o trabalho conjunto com a Secretaria do Turismo, Esporte e Lazer, como forma de potencializar e qualificar as ações do setor público que envolvem as áreas do turismo e da cultura. Revista da Costa Doce – Qual o significado financeiro é trabalhar como era a sociedade mais receptivo aos festejos? RCD – O que o senhor avalia que ainda da cultura para o senhor? na época da Revolução Farroupilha. Da região CP – É bem espalhado pelo Rio Grande do Sul. falta fazer para melhorar a relação entre Cézar Prestes – A cultura está diretamente da Costa Doce, Arroio Grande, Tapes e Piratini Esse interesse em entrar no tema de Porto Alegre, a cultura e o turismo? ligada à educação: um povo educado é um receberão a verba. de fazer no mesmo sistema o desfile, com carros CP – Acho que, inicialmente, é uma aproxipovo culto. Em nossa formação, somos al- RCD – Quanto será investido este ano pela contando a história, cada vez está crescendo mação das secretarias, e isso é algo que já fabetizados e aprendemos a história através Secretaria da Cultura nas comemorações mais. Gostaria que todo ano estou fazendo. Assudas artes visuais, da música, da literatura. da Revolução Farroupilha e quais setores aumentasse essa intenção mi há um mês e tenho Tenho conversado muito Conhecemos o nosso pátio cultural, o estado têm sua economia movimentada com as de fazer um desfile unificaconversado muito com com o secretário do Turis- o secretário do Turismo em que vivemos, o Brasil e o mundo. A cultura festividades? do, para que mais municímo para fazer pontualmen- para fazer pontualmené fundamental para a formação de um gran- CP – O aporte do Governo, neste ano, é de R$ pios recebam esse aporte, te todas as ações conjuntas, te todas as ações conde homem ou mulher. 850 mil para viabilizar os desfiles e os carros que pode ser pequeno, mas unir os esforços, os orçaRCD – Como está se organizando a Secreta- temáticos. Teremos toda a estrutura, a segu- dá uma sustentabilidade e juntas, unir os esforços, mentos, para que fique bem os orçamentos, para que ria da Cultura para o 20 de Setembro? Ha- rança, para que o desfile seja a maravilha que qualidade para o evento. claro que a cultura não verá alguma novidade este ano em relação estamos acostumados a ver. Estamos fazendo RCD – A cultura é um elefique bem claro que a está fora, que está ligada à cultura não está fora, e às edições anteriores? uma movimentação que não é só estadual, mas mento essencial para o tueducação e ao turismo CP – O financiamento do desfile será feito pelo nacional, pois se fala em todo o Brasil que o rismo, à medida que ofeque está ligada à educaGoverno do Estado Rio Grande do Sul respira rece possibilidades como ção e ao turismo. com o nosso orçamensua história em setembro. roteiros e eventos. Qual deve ser a ligação RCD – Há cinco anos a AD Costa Doce traA cultura está diretamento, que teve um acrésQuem vem para cá ver os entre cultura e turismo? O senhor avalia que balha pela concertação dos municípios da te ligada à educação. Um cimo para esse fim. desfiles e o acampamento esse tema é bem trabalhado no Estado? região em torno dos temas do turismo, culpovo educado é um povo Essa é uma novidade: percebe essa efervescência CP – Eu tive alguma experiência como dire- tura e do desenvolvimento. Como o senhor culto. Em nossa formatoda a parte do desfile desse momento em que tor do departamento de museus, através do avalia esse trabalho? ção, somos alfabetizados é uma organização do comemoramos e lembra- Museu de Arte do Rio Grande do Sul (Margs). CP – Eu acho que ele é fundamental a partir de e aprendemos a história Estado do Rio Grande mos da nossa história. Durante os três anos e meio em que dirigi o um processo no próprio pátio cultural de cada através das artes visuais, do Sul, em parceria RCD – O senhor acredi- Margs, consegui fazer esse link. Dar acesso ao município, incentivando essa divulgação e essa da música, da literatura. A com as prefeituras. É ta que as comemorações grande público gaúcho a mostras jamais vistas comunicação, não só dentro da Costa Doce, mas cultura é fundamental para atraem o público de fora no Estado, da cultura gaúcha, nacional e in- que isso venha para a região metropolitana, e uma união de esforços. Neste ano, outra do Estado para turismo ou ternacional, sem custo. Tivemos, por exemplo, que isso venha fortemente para a educação, a a formação de um grande novidade é que, além só os próprios gaúchos? a exposição do Goya, um dos maiores artistas cultura e o turismo. Temos que nos unir para que homem ou mulher do patrono, o Rodi CP – O gaúcho gosta de co- espanhóis. Também trouxemos “A Primeira cada máquina, de cada estrutura, possa pegar a Borghetti, temos uma comissão de três curado- memorar a sua história, tanto é que nós somos Missa no Brasil”, que é o quadro de certidão informação sobre a Costa Doce e divulgá-la. res, que foi uma forma de o Governo do Estado o único Estado do Brasil que canta o seu hino de nascimento do Brasil. Podemos ligar com homenagear grandes nomes da nossa cultura, em eventos, o que é um diferencial reconhecido a educação e a história, fazendo um trabalho que são o próprio Borghetti, o Paixão Cortes e fora daqui. Em todas as ativipedagógico e educativo com o Nico Fagundes. Eles estão trabalhando jun- dades oficiais que têm o Hino todas as escolas. Tivemos na Gostaria que todo tos. A ideia é homenagear em vida os que estão Nacional, o Hino Riograndense exposição “Arte na França – ano aumentasse essa construindo a história do nosso Estado. também é cantado. Noto essa 1860 a 1960 – O Realismo”, intenção de fazer um RCD – A região da Costa Doce é o berço da curiosidade do brasileiro de em que a entrada era 1kg de desfile unificado, para Revolução Farroupilha, com as passagens conhecer, em ver os costumes, alimento não perecível, uma que mais municípios mais marcantes da história reverenciada o churrasco no chão, a dança, oportunidade única, em que recebam o aporte fipelos gaúchos. Como a Costa Doce estará o acampamento com gente reunimos grandes pintores nanceiro, que pode ser inserida na programação da Secretaria da de todo o Rio Grande do Sul, da arte universal. Em númepequeno, mas dá uma Cultura? que se transforma num granros, em 42 dias, foram 140 sustentabilidade e qualiCP – Estamos aguardando a entrega dos pro- de centro com festividades de mil pessoas visitando a área dade para o evento jetos das prefeituras para os desfiles. Até en- costumes de várias regiões do central de Porto Alegre. Artão, tínhamos 15 cidades com financiamento Estado. Isso realmente atrai recadamos 70 toneladas de para os desfiles temáticos e agora serão 25, muita gente de fora, não só Brasil, mas da re- alimentos para o Comitê de Ação Solidária do todas com o tema “Farroupilhas: Ideais, Cida- gião do Mercosul com certeza. Governo e movimentamos a economia nos res- Secretário (foto) aposta na integração de áreas como cultura, educação e turismo dania, Revolução”. A intenção desse auxílio RCD – Em que regiões do RS o público é taurantes e hotéis.

O secretário estadual da Cultura, Luiz Cézar da Silva Prestes, nasceu em Cruz Alta e tem 54 anos. É formado em Administração de Empresas e há trinta anos atua como Gestor Cultural. Foi produtor do artista plástico Iberê Camargo e durante mais de três anos, diretor do Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS).

PAULA FIORI/PALÁCIO PIRATINI


Revista da Costa Doce DIVULGAÇÃO

12ª Edição

A ideia da programação é dar espaço para o que já está sendo feito na região, pois muitas vezes os projetos ficam isolados onde não têm espaço. Além de shows e peças, queremos apresentar artes plásticas, projetos culturais das universidades, entidades culturais, tudo com a intenção de integrar culturas”

11

Eventos

MATÉRIA 3

Carlos Ferreira, da Tablados Produção Cultural, produtora da Feira do Livro de Pelotas

Feira do Livro de Pelotas de cara diferente estaduais e municipais ao evento. A intenção da Câmara Pelotense do Livro é fomentar o setor livreiro e descentralizar o evento, levando-o para outras cidades que não têm feira do livro, incentivando assim a cultura e valorizando a região como um todo. Por isso, o tema do ano é “Todas as culturas se conectam aqui”. A feira acontecerá em uma área histórica da cidade e serão usados toldos transparentes para que haja integração com o ambiente cultural. “A praça de alimentação terá como espaço o Mercado Público, como forma de valorizar este prédio histórico que está sendo restaurado”, ressalta Ferreira. A pretensão é chegar em 2012, quando Pelotas fará 200 anos e a feira 40, com reconhecimento internacional. Pela proximidade, com

VILMAR TAVARES

Com um jeito novo, a 38ª Feira do Livro de Pelotas acontecerá de 29 de outubro a 15 de novembro na Praça Coronel Pedro Osório, no Centro Histórico da cidade. De caráter privado desde 2008, a feira é realizada pela Câmara Pelotense do Livro em parceria com diversas instituições e tem como principal públicoalvo estudantes de toda a região. “Queremos que a população assuma a feira como sua, encontrando aqui uma possibilidade de mostrar seus projetos culturais e expressões pessoais. Que seja um espaço aberto para todos”, explica Carlos Ferreira, produtor cultural do evento. Para tal, a comissão organizadora da feira está buscando parcerias, tanto no setor público, quanto no privado, que acreditem no potencial do evento e ajudem a levar escolas

Repaginada: evento terá muitas novidades em 2010

os países do Mercosul, a ideia é divulgar as atividades no Uruguai e na Argentina, como objetivo de fazê-la crescer e se qualificar. “A programação irá oferecer ainda mais espaço para o que já está sendo feito aqui e em outras cidades, pois muitas vezes os projetos ficam isolados onde não há oportunidade de apresentá-lo. Além dos artistas da

Arqueologia em destaque em Jaguarão KENIA RIBEIRO

Dois importantes eventos irão discutir pesquisa, patrimônio e preservação. Na foto, a Igreja Matriz do Divino Espírito Santo, uma das mais belas e antigas construções preservadas do Município

Em setembro, a arqueologia será destaque em Jaguarão. Serão realizados no município dois encontros da área que cresce cada vez mais no país. De 27 a 30, os profissionais e estudantes se reúnem no 7º Encontro Regional da Sociedade de Arqueologia Brasileira (SABSUL). Também nos dias 25 e 26, acontecerá o 1º Encontro Regional de Estudantes de Arqueologia (EREARQ). As programações serão realizadas na Casa de Cultura, Secretaria de Cultura e Turismo, Biblioteca Municipal e Campus da Unipampa. Juntas, as atividades discutem todas as questões pertinentes à área, reunindo cerca de duzentos

participantes do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Com o tema “Arqueologia, Patrimônio e Desenvolvimento”, o encontro se propõe a realizar simpósios temáticos e conferências, entre outras atividades. Também serão apresentados pôsters e exposições institucionais. O andamento das pesquisas na Região Sul, além da análise do patrimônio arqueológico, as relações entre os arqueólogos e os poderes públicos no que diz respeito à regulação da atuação profissional e a preservação do patrimônio e o desenvolvimento, são alguns dos temas em debate. O professor e membro da

comissão executiva do evento, Marcus Vinícius Beber, afirma que Jaguarão foi escolhida para sediar a 7ª edição do encontro pelo desenvolvimento histórico do Município, incluindo sua área central, que é muito atrativa e bem preservada, além do interesse por parte da Unipampa e da Prefeitura. “É necessário valorizar a Zona Sul do Estado, movimentando sua economia e produzindo o desenvolvimento regional”, destaca. As inscrições estão abertas até o dia 10 de agosto, pelo site www.culturamaterial.com. br. Os valores são: sócios R$ 50, não-sócios R$ 100, estudantes e ouvintes R$ 25.

área da música e do teatro, queremos mostrar artes plásticas, projetos de extensão cultural das universidades, entidades culturais, tudo com a intenção de integrar culturas”, esclarece Ferreira. A estimativa é que 250 mil pessoas participem do evento. Para mais informações, pode-se acessar o blog http:// feiradolivrodepelotas.blogspot.com ou pelo telefone (53) 9146-1813.

Prêmio valoriza o Patrimônio Arquitetônico O Núcleo da Cidade do Rio Grande do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) está promovendo a solenidade de entrega do Prêmio Memória da Arquitetura no dia 17 de agosto, em Rio Grande. Atualmente, a cidade passa por um movimento de manutenção do patrimônio cultural, como as restaurações da Capela do Taim, do Mercado Municipal, da Prefeitura e também da nave (parte interna central) da Igreja Nossa Senhora da Conceição, que servirá de local para o evento. A premiação acontece desde 2005. Na categoria de pessoa física foi escolhido Lauro Barcellos, por seu trabalho no Eco Museu da Pólvora, no Museu Náutico e na arquitetura do Museu Oceanográfico da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), do qual é diretor. Já na categoria instituição, será agraciada a Associação dos Amigos do Centro Municipal de Cultura (AACMC), que se envolveu com a restauração do prédio da Prefeitura, sob a responsabilidade do arquiteto Willian Pavão Xavier. Durante a solenidade, os premiados irão apresentar os trabalhos. A presidente do Núcleo do IAB, a arquiteta Rosana Senna da Silva, reforça a importância da premiação. “O Prêmio Memória da Arquitetura foi instituído como forma de manter viva a importância da preservação do nosso patrimônio edificado, e é dessa maneira que todo ano trazemos essa lembrança aos riograndinos”, disse. Mais informações pelo e-mail iab.riogrande@ gmail.com e pelo site www.iab-rs.org.br.


12

Revista da Costa Doce

Negócios

12ª Edição

O Pontal Tapes Hotel está totalmente incorporado à natureza da Lagoa dos Patos. Somos uma opção de lazer e de sossego que vale a pena conhecer” Felipe Tejada, proprietário do Pontal Tapes Hotel

Pontal Tapes é lugar de aconchego na beira da lagoa FOTOS: DIVULGAÇÃO

peixes, filés, risotos e sopas. O cardápio, com a assinatura da esposa, Carolina, é outro atrativo. Nele, constam ilustrações e texto do artista plástico Sílvio Rebello, que também decorou os ambientes. Os pratos ganharam nomes de atracadouros naturais do “Saco da Lagoa dos Patos”, dados por pescadores e navegadores. “Fizemos isto para que o turista possa interagir com o local”, argumenta Tejada.

Com uma excelente infraestrutura, Pontal Tapes oferece muitas promoções para o inverno

A apenas uma hora de Porto Alegre e a 800 metros do centro de Tapes, é possível encontrar às margens da Lagoa dos Patos uma alternativa de tranquilidade e sossego para toda a família. É o Pontal Tapes Hotel, com seus 1.900 m² de área, que incorpora a fauna e a flora da região. Quem preferir pode aproveitar o tempo livre para pescar no Arroio Teixeira, de água limpa, ao lado do Clube Náutico da cidade, ou então praticar esportes aquáticos, navegar e velejar tendo como testemunhas somente a bela natureza. “No futuro, temos planos de fazer um atracadouro”, anuncia Felipe Tejada, há quatro anos proprietário do estabelecimento, antes pertencente ao grupo Verdes Pássaros. O Pontal Tapes também oferece uma completa estrutura de lazer e que inclui uma grande pista de caminhada à beira da Lagoa dos Patos, com mais de cinco hectares de área verde, quadra de futebol de grama,

churrasqueiras ao ar livre entre árvores nativas, quadra de tênis, quadra de padel, cancha de bocha e praça para as crianças, ideal para atividades esportivas no verão. Na estação do frio, também é possível aproveitar o hotel com tarifas de baixa temporada. O seu telhado foi coberto com Capim Santa Fé, vegetação típica do Uruguai que funciona como isolante térmico. Mas para se aquecer existem outras opções, como banho de caldeira à lenha, uma lareira no saguão e uma piscina térmica. Gastronomia típica da região Mesmo atuando em receptivo turístico, área diferente de seu pai, Sylvio Tejada, atualmente prefeito da cidade, Felipe sabe que nos negócios os detalhes fazem toda a diferença, e encantar os turistas pelo paladar é fundamental. O empresário decidiu, então, fazer modificações no restaurante panorâmico, adotando uma culinária a base de

Do café da manhã ao jantar: restaurante do Pontal conquista com receitas da comida regional

Espaço para eventos O hotel possui 21 apartamentos, todos do mesmo tamanho no andar térreo, acomodando confortavelmente até 6 pessoas por ambiente. Os quartos são equipados com televisão, frigobar, ar condicionado, telefone e ventiladores de teto e ainda a maioria conta com uma vista privilegiada para a Lagoa dos Patos. O estabelecimento também está preparado para abrigar eventos dos mais diversos tipos: festival de queijos e vinhos, feijoadas, jantares, festas de formatura e casamentos. “Podemos também fechar um pacote e acrescentar a presença de recreacionistas e estrutura com brinquedos”, avisa

Felipe. No segundo pavimento, existe uma ampla sala estruturada para conferências e trabalhos em grupos. O foco do Pontal Tapes é o atendimento realizado aos finais de semana. Por isso, de segunda a quinta-feira, a tarifa é diferenciada e existem preços promocionais. “Costumamos receber cerca de 30% de turistas vindos de Porto Alegre, 30% do Vale dos Sinos e, o restante, de cidades como Caxias do Sul, Pelotas e litoral”, finaliza o hoteleiro. Então, fica a dica para quem pretende sair da rotina com conforto, respirando ar puro, sem abrir mão de comer bem. Serviço O tarifário é de baixa temporada e varia de R$ 110 a R$ 395 (dependendo do número de hóspedes). Crianças até três anos de idade não pagam. Rua Pontal Tapes Hotel, 123, fone (51) 3672-1766, Tapes/RS. Vindo de Porto Alegre, o acesso ao município se dá pela BR-116 e logo após via RS-717, chegando assim ao centro da cidade (Avenida Assis Brasil). Dobre à esquerda na Avenida Borges de Medeiros e siga até a Rua Pontal Tapes Hotel. Mais informações no www.pontaltapeshotel.com.br.

Piscina térmica é uma das atrações para o inverno

Condomínio Vivendas Residence - home & resort Oportunidade para investidores

as últim des! a unid

 Sobrados 2 e 3 dormitórios com lareira;

 varanda com churrasqueira integrada à cozinha e ao living;

 mais de 1500m² de área verde com especies nativas.

Em São Lourenço do Sul, Rua Sepé Tiaraju 186. Vendas: (53) 91644233 - www.vivendasresort.com.br Valores especiais de lançamento - 100% Financiado.


Revista da Costa Doce

12ª Edição

13

Governança

A cultura é algo básico para a comunidade e o prefeito que não tem essa compreensão, não honra o cargo que ocupa” João Carlos Brahm Cousin, reitor da Furg

Abertas as inscrições para os Pontos de Cultura mento das identidades culturais. Além disso, é exigido que a entidade candidata tenha sido criada há pelo menos dois anos nas regiões Sul ou Centro-Sul do Estado, com atuação comprovada na área cultural, com Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) de no mínimo um ano. O reitor da Furg, João Carlos Brahm Cousin, elogiou a iniciativa da Azonasul e disse que os projetos governamentais direcionados à cultura também estão tendo espaço de um maior desenvolvimento. “Assim como nos vemos da sala para a cozinha para atender aos editais de ciência e tecnologia, agora também temos alternativas na cultura”, destacou. “Isso representa um novo momento, um novo patamar nos investimentos públicos. Um país que investe em educação precisa também fazê-lo em cultura”. Para o reitor, cultura é vida e a região tem uma rica diversidade a ser explorada, cabendo aos gestores mu-

DIVULGAÇÃO

O edital Rede Pontos de Cultura receberá inscrições até o dia 8 de agosto para a seleção de projetos nas regiões Sul e Centro-Sul do Estado. O processo é coordenado pelo Pontão de Cultura Geribanda da Universidade Federal do Rio Grande (Furg), numa iniciativa articulada pela Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul), em conjunto com a Agência de Desenvolvimento do Turismo na Costa Doce (AD Costa Doce). Devem ser criadas 16 unidades nessas regiões. O repasse às instituições que forem selecionadas será de até R$ 185 mil, durante os dois anos do projeto. Diversos municípios da Costa Doce têm se articulado para apresentar propostas. Para se inscrever, a entidade deverá ser de natureza cultural ou com histórico de atividades culturais, que contribuam para a inclusão social, a construção da cidadania, seja através de emprego e renda ou por meio de ações de fortaleci-

Atividades culturais na região da Costa Doce serão beneficiadas por ação inédita. Na foto, encenação do Roteiro Caminho Farroupilha realizada pelo Núcleo de Artes Piratinenses (NAP)

nicipais terem a compreensão de sua importância para as suas localidades. “A cultura é algo básico para a comunidade e o prefeito que não tem essa compreensão, não honra o cargo que ocupa”, destacou. A chefe da representação do Ministério da Cultura no Rio Grande do Sul, Rozane Dalsasso, disse que o edital enfocando duas regiões é uma das primeiras experiências no país e visa

a ampliação da política de descentralização de recursos. “Esperamos que essa descentralização também aconteça na localização dos projetos”, disse. “Visamos a potencialização de iniciativas já existentes, de grupos que vêm atuando, contribuindo para que essas iniciativas tenham voz e vez”. Mais informações, pelo site www.proexc.furg.br e pelos telefones (53) 3233-6831 e 3233-6931.

Evento de Guaíba trabalha a integração da Costa Doce trabalhar isso com muito afinco, trazendo a integração da região”, disse a presidente da Acigua, Cleni Garcia Ovalhe. Ela explica que o trabalho conjunto tem o objetivo de mostrar toda a cultura, as belezas naturais, e outras atrações que a Costa Doce oferece, começando por Guaíba. “Aqui é a porta de entrada da região Costa Doce, então nós queremos fazer jus e trabalhar por isso, para que tudo seja mostrado aqui com grandeza”, afirma.

O principal propósito da 14ª Expofeira Centro-Sul é o de ser um evento de negócios, mas sem deixar de lado o entretenimento e a cultura. A feira inclusive já escolheu sua corte. Morgana Danieli de Oliveira é a rainha; Tábata Lima Pauskuski, a 1ª princesa; e Luiza Castilhos Lopes, a 2ª princesa. Mais informações pelo telefone (51) 3480-1060 ou pelo site www.expofeiracentrosul.com.br.

ANTONIA TEIXEIRA MOURA

A 14ª Expofeira Centro-Sul será realizada em clima de integração de toda a região. Esta edição do evento, que acontece de 13 a 17 de outubro, no Ginásio Coelhão, em Guaíba, terá uma grande programação e muitas parcerias. A organização é da Associação Comercial e Industrial de Guaíba (Acigua) e do Sindilojas de Guaíba. “Estamos propondo agora, na 14ª Expofeira Centro-Sul, como é o nome,

Cleni defende a integração regional na Expofeira


14

Revista da Costa Doce

12ª Edição

Projeto em parceria com a AD Costa Doce viabiliza sinalização das regiões Sul e Centro-Sul Um dos temas mais importantes para a qualificação da infraestrutura turística é a sinalização. A região da Costa Doce, composta pelas regiões Centro-Sul e Sul do Rio Grande do Sul, está executando uma etapa importante nesse tema com dois projetos em desenvolvimento. O primeiro, já em fase de implantação, é a sinalização de 22 municípios da Região Sul, integrantes da Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul). O segundo, ainda na etapa de planejamento, mas com o recurso assegurado, é a sinalização de 9 municípios da Região Centro-Sul. Ao todo, serão investidos R$ 538,4 mil, sendo R$ 454,2 mil com recursos da Secretaria do Turismo, Esporte e Lazer do Estado (Setur) e R$ 84,2 mil de contrapartida dos municípios beneficiados. Em Guaíba, Santana da Boa Vista, Chuí e Jaguarão, municípios de entrada da Costa Doce, serão construídos dez semi-pórticos de meia pista. Conforme Darci Alfredo Becker, diretor da empresa Sinalvias, que venceu a licitação para a execução dos serviços, serão utilizados semi-pórticos para maximizar os resultados. “As ci-

dades não têm necessidade de um pórtico cobrindo a pista inteira. Funciona muito melhor se colocarmos um, 15 pontos depois colocarmos outro e assim sucessivamente, reforçando as boas-vindas aos turistas”, informa. Também serão colocadas 129 placas de indicação de localidades e distâncias, de tamanho de 2,5m x 1,20m, e 47 totens de 1,20m x 2,5m. O recurso para a sinalização da Zona Sul, no valor de R$ 346 mil, provém do Governo do Estado e refere-se à Consulta Popular do ano de 2008. Naquela oportunidade, os municípios que agora são atendidos se mobilizaram nas votações locais da Consulta Popular e junto à assembleia do CoredeSul para garantir o recurso, que foi liberado por intermédio da Azonasul. As prefeituras ofereceram contrapartida de 20%. Ao todo, estão sendo investidos R$ 415,2 mil nesse projeto. Já para a Região Centro-Sul foi finalizado o Projeto de Sinalização Turística de nove municípios e encaminhado à Setur. A instalação das placas deverá ser realizada ainda no segundo semestre de 2010. Das 112 unidades

Municípios contemplados: Centro-Sul - Arambaré, Barra do Ribeiro, Camaquã, Dom Feliciano, Guaíba, Mariana Pimentel, Sentinela do Sul, Sertão Santana e Tapes.

a serem instaladas, 13 contêm informações turísticas, divulgando a área, e 99 são placas informativas, nos acessos às cidades. O investimento total da sinalização é de R$ 123,2 mil. O projeto está sendo desenvolvido em parceria com o Consórcio Intermunicipal do Centro-Sul. Conforme a secretária do Turismo de Tapes e presidente da AD Costa Doce, Stela Tolotti Machado, os municípios participarão do financiamento da ação com contrapar-

tida de R$ 15 mil, cabendo à Setur pagar os R$ 102,2 mil restantes. O projeto seguirá o mesmo padrão de sinalização que será instalada na Zona Sul do Estado. “Esta iniciativa contemplaria toda a região da Costa Doce, mas como a Zona Sul já está com um projeto em andamento, optou-se por priorizar os municípios da Centro-Sul”, afirma. “Será possível sinalizar os atrativos e pontos turísticos de cada município, que terão suas atividades turísticas fomentadas”.

Costa Doce

CULTURA PRAIAS TRADIÇÃO GAÚCHA

Costa Doce CANGUÇU

5 Km

Bem-Vindo Bienvenido Welcome

Guaíba

CAMPINGS RURAIS 32 municípios das regiões Sul e Centro-Sul serão beneficiados com o maior projeto de sinalização turística (na ilustração, modelos das placas), já realizado

Zona Sul - Aceguá, Arroio Grande, Arroio do Padre, Amaral Ferrador, Canguçu, Capão do Leão, Cerrito, Chuí, Herval, Jaguarão, Morro Redondo, Pedras Altas, Pedro Osório, Pelotas, Pinheiro Machado, Piratini, Rio Grande, Santa Vitória do Palmar, Santana da Boa Vista, São José do Norte, São Lourenço do Sul e Turuçu.

Sessão Solene na Câmara de Guaíba destaca os 5 anos da AD Costa Doce ANTONIA TEIXEIRA MOURA

Presidente da AD defende a atuação conjunta entre os municípios para a promoção do turismo

Autoridades, secretários municipais de turismo das regiões Sul e Centro-Sul, empresários e representantes do trade estiveram em Guaíba, no dia 17 de junho, participando da homenagem prestada pelo Legislativo aos 5 anos de atuação da Agência de Desenvolvimento do Turismo na Costa Doce (AD Costa Doce). A distinção foi proposta pela presidente do Legislativo, vereadora Paula Parolli. A AD é uma organização privada, sem fins econômicos, formada por empresários, entidades de classe, órgãos públicos e

universidades da Região Turística Costa Doce. Atualmente, 24 municípios integram a entidade. Segundo Paula Parolli, a homenagem serve como reconhecimento ao trabalho já realizado e também para incentivar a maior participação de Guaíba nos temas do turismo. “Temos de estar preparados não só para receber turistas de fora, mas, em especial, para atrair os próprios nativos para que desfrutem e conheçam mais as belezas naturais que temos”, disse a vereadora proponente. Em seu discurso, a presiden-

te da AD Costa Doce, Stela Tolotti Machado, agradeceu o reconhecimento do Poder Legislativo de Guaíba à atuação da AD e destacou a evolução do trabalho. “O turismo é um trabalho lento, gradativo, mas que aos poucos está mais perene, e nossa região está mais conhecida. No Salão Nacional do Turismo desse ano em São Paulo, por exemplo, não precisávamos mais apresentar a Costa Doce porque já éramos conhecidos”, conta. Para ela, o trabalho conjunto é o ponto chave do êxito da AD Costa Doce, o que não pode ser esquecido.


Revista da Costa Doce

12ª Edição

Para divulgar um evento, escreva para noticia@comunicarbrasil.com.br, ou entre em contato pelo telefone (51) 3023-6370

Arambaré

POUSADA PINGO D’ÁGUA )(51) 3676-1335 www.pousadapingodagua.com.br De 10 a 12/08 – Feira do Livro – Clube Navegantes. Arroio Grande 15/07, às 13h30 – Seminário Regional Rede de Pontos de Cultura da FURG – Centro de Cultura Basílio Conceição. Camaquã 24/06, às 13h – Festa São João Batista – Complexo Poliesportivo Rui Castro Neto, Prainha. 17/07, às 20h – 3º Baile e Jantar dos Comerciantes – Sindilojas. Informações e ingressos: (51) 3671- 5465. 18/07, às 9h – 43ª Procissão de São Cristóvão – Saída do Trevo Sul, BR 116. RB Produtora (51) 3671-2075. Dias 24 e 25/07 – 27ª Festa do Colono – Sociedade Agrícola Feliz de Santa Auta. (51) 9869-9349/9654-6973. 31/07 – 31º Bailôco – Sociedade Recreativa Alvorada, Rua Três de Outubro, 54. Meridional Produtora (51) 8423-1956 ou 9399-1152 e www.bailoco.com.br. 14/08 – Jantar Culinária Gaúcha – RealizaAmilton ou Beatriz Pires ção Os Guapos – - (51) 3671-9543/9984-0016. 19/08 – Espetáculo “Os meninos verdes de Cora Coralina” – realização Prefeitura Municipal e SESC – Cine Teatro Coliseu, entrada 1 litro de leite. De 24 a 26/09 – 1º Camaquã Motofest - Parque Sindicato Rural de Camaquã. Canguçu

SINDICATO DOS COMERCIÁRIOS ) (53) 3252-1385 Rua Conselheiro Brusque, 182 - sala 23 De 18 a 27/06 – Semana de Aniversário de 153 anos do Município. 25/07, às 9h – Festa do Colono/Kolonie Fest (53) – Vanda Weneske, Herval 2º Distrito. 3252-1125. Cerrito De 17 a 19/09 – 1º Festival de Intérpretes da Canção Nativa “Trilhos e Trilhas da Canção Nativa” – Sociedade Recreativa Cerritense, Av. Flores da Cunha, s/n. (53) 3254-1179. Dom Feliciano 15/08, às 10h30 – Festa da Padroeira Nossa Senhora de Czestochowa – Paróquia Nossa Senhora de Czestochowa, Rua Borges de Medeiros, 532. (51) 3677-1231. Guaíba 27/06, às 14h – Festa Junina Municipal – Parque da Juventude, Av. João Pessoa, s/n. De 13 a 17/10 – 14ª Expofeira Centro-sul Ginásio Coelhão, Rua 20 de Setembro, 1276. www.expofeiracentrosul.com.br. Jaguarão

HOTEL SINUELO )(53) 3261-1934 / 8404-8944 Praça Alcides Marques, 60 De 23 a 25/07 – 30ª Festa de São Cristóvão

– Sede do Conjunto Boêmios do Amor, Rua Cristóvão Colombo, 765. De 25 a 26/09 – 1º Encontro Regional dos Estudantes de Arqueologia (EREARQ) – Biblioteca Pública, Rua General Marques. De 27 a 30/09, às 8h30 – 7º Encontro Regional de Arqueologia. Campus Unipampa de Jaguarão (End. Rua Augusto Leivas s/n.), Biblioteca Pública (Rua General Marques, 284) e Casa de Cultura e Secretaria de Cultura e Turismo de Jaguarão (Praça Alcides Marques,89). www.culturamaterial.com.br.

Nobres da Câmara de Comércio. Santa Vitória do Palmar

HOTEL BRASIL )(53) 3263-1922 Av. Barão do Rio Branco, 703 De 27 a 29/08 – 16ª Travessia de Santa Vitória do Palmar.

Pedro Osório 26 e 27/06, às 16h – Fejupo (Festa Junina de Pedro Osório) – Largo da Prefeitura.

Santana da Boa Vista 23/06 – 2º Arraial da Toca da Tigra – Parque Municipal Toca da Tigra. 26/07 – Romaria de Santa Ana. De 13 a 15/08, às 19h30 – Festival das Encantadas, 5ª Encantadas da Canção Gaúcha – CTG Marca dos Tempos, Av. Caçapava, 4. De 11 a 17/09 – Semana do Aniversário de 45 anos do Município. De 15 a 17/09 – Desfile Temático – Praça da Cidade, Rua 17 de setembro. (51) 3258-1314.

Pelotas

São Lourenço do Sul

Mariana Pimentel 18/09, às 14h – Desfile Cívico e Farroupilha – Praça Central. 18/09, às 23h – Baile Farroupilha – Ginásio Municipal. (51) 3495-6020.

JOÃO GILBERTO BAR )(53) 3026-2140 Rua Gonçalves Chaves, 430

VIVENDAS RESIDENCE Em vendas )(53) 9164-4233 www.vivendasresort.com.br

18/07, às 10h - 76ª Kolonistenfest – Recanto dos Coswig (Colônia Progresso - 4º Distrito de Pelotas). (53) 3224-9064. 20/07, às 18h – Lançamento do livro “Aventura no Mar de Dentro” história de Maria Emília Kubrusly, ilustração de Ana Luisa Lo (53) Pumo – Praça Coronel Pedro Osório. 3282-1001. 06/08, às 21h – Jantar dos Pais – Clube Brilhante (Rua Uruguai, 1). (53) 3225-4477 08/08, às 12h – Almoço do Dia dos Pais – Clube Centro Português (Rua Andrade Neves, 2042). (53) 3028-2317 21/09 a 28/09 – Semana do Turismo. 21/09 a 23/09, das 8h às 18h – 4º Encontro sobre pequenas frutas e frutas nativas do Mercosul – Auditório da Sede Embrapa (Rodovia BR 392, km 78). (53) 3275-8151 25/09, às 22h – Baile da Primavera – Clube Brilhante (Rua Uruguai, 1). (53) 3225-4477 29/09 a 02/10, das 9h às 19h – Exposição Nacional Hereford e Braford – Associação Rural de Pelotas (Avenida Fernando Osório, 1754). (53) 3223-0594.

27/06, às 10h – 110ª Festa de São Pedro – Comunidade Católica Nossa Senhora dos Navegantes. 10/07, às 20h30 – Jantar Baile – Clube Comercial. (53) 3251-1628. 25/07, às 13h – Grupo Norte Festa em Homenagem ao Colono, promoção União Cultural e Agrícola (UCA) - Sede do Coral Carlos Gomes (Picada Evaristo, 7º distrito). Grupo Norte (53) 32512256. 25/07, às 10h – Festa do Colono e Motorista – Coxilha do Barão 6º Distrito. 10/08, às 10h - 127ª Festa de São Lourenço – Organização Comunidade Católica da Matriz - Igreja Matriz de São Lourenço do Sul. (53) 3251-4848. 15/08, às 9h – Festival de Bandas - Praça Dede Serpa (Rua Quinze de Novembro) – SMECD – Casa de Cultura. (53) 3251-9581.

Rio Grande 19/07, às 19h30 - Ceia Veterana de Aniversário de 110 anos do Sport Club Rio Grande - Galeto Caxias, Rua Buarque de Macedo, 52. (53) 3232-1900. 25/07, às 9h – Festa de São Cristóvão – Capela do Coração de Maria até o Centro Municipal de Eventos. 29/07 a 15/08 – 32ª Feira de Artesanato do Rio Grande – FEARG e 15ª Feira de Comércio, Indústria e Serviços – FECIS - Centro Municipal de Eventos. www.fearg.com.br. 17/08 – Solenidade de Entrega do Prêmio Memória da Arquitetura - Promoção: Núcleo da Cidade do Rio Grande do Instituto de Arquitetos do Brasil – IAB – Igreja Nossa Senhora da Conceição. 18/07, às 9h – 3º TEART – Teatino de Arte e Dança Tradicional - Sede do CTG Os Teatinos, Rua Buarque de Macedo, 131. (53) 3235-6130. 26/09, às 20h – Aniversário da Câmara de Comércio da Cidade do Rio Grande – Salões

Sentinela do Sul 28/07 a 1º/08, às 14h – Festa do Colono – Praça Municipal Nelson Vieira Martins. (51) 3679-1088. 1º/08, às 7h30 – 8ª Etapa da Zona Sul de Mountain Bike – Praça Central. (53) 8403-7661/3251-3756. 1º/08, às 10h – Missa e Carreata em Homenagem a São Cristóvão – Paróquia Nossa Senhora das Dores. (51) 3679-1133. Sertão Santana 25/07, das 9h às 20h – 94ª Festa do Colono e do Motorista – Grêmio Esportivo 15 de Novembro, Localidade Dobrada. (51) 9959-1760. Tapes PONTAL TAPES HOTEL )(51) 3672-1766 www.pontaltapeshotel.com.br De 9 a 18/07 – Celebração do 73º aniversário de Nossa Senhora do Carmo – Igreja Matriz Nossa Senhora do Carmo, Rua Felicíssimo Alfonsin, 789. (51) 3672-1493.

15

Agenda MAIS INFORMAÇÕES: Arambaré (51) 3676-1527 turismo.arambare@yahoo.com.br www.portalarambare.rs.gov.br Arroio Grande (53) 3662-2100 turismo@arroiogrande.rs.gov.br www.arroiogrande.rs.gov.br Barra do Ribeiro (51) 3482-2122 setur.incom@barradoribeiro.rs.gov.br www.barradoribeiro.rs.gov.br Camaquã (51) 3671-5288 culturaturismo@camaqua.rs.gov.br www.camaqua.rs.gov.br Canguçu (53) 3252-9533 smteic@terra.com.br www.prefeituracangucu.com.br Cerrito (53) 3255-2518 marcoshalfen@yahoo.com.br www.pmcerrito.com.br Chuí (53) 3265-1006 pmchui@chuinet.com.br www.chui.rs.gov.br Dom Feliciano (51) 3677-1295 / (51) 3677-1317 pmdf@domfeliciano.rs.gov.br www.domfeliciano.rs.gov.br Guaíba (51) 3491-1888 turismoecultura@guaiba.rs.gov.br www.guaiba.rs.gov.br Jaguarão (53) 3261-5100 secult.pmj@gmail.com secultjaguarao.blogspot.com Mariana Pimentel (51) 3495-6020 turismo@marianapimentel.rs.gov.br www.marianapimentel.rs.gov.br Pedras Altas (53) 3613-0033 gabinete@pedrasaltas.com.br www.pedrasaltas.rs.gov.br Pedro Osório (53) 3255-1299 gabinete.pmpo@gmail.com www.pmpedroosorio.com.br Pelotas (53) 3282-1001 ste@pelotas.com.br www.pelotas.com.br Pinheiro Machado (53) 3248-1049 sec.turismo@pinheiromachado.rs.gov.br www.pinheiromachado.rs.gov.br Piratini (53) 3257-3278 turismo@prefeiturapiratini.rs.gov.br www.prefeiturapiratini.rs.gov.br Rio Grande (53) 3035-8370 plano@riograndeturismo.com.br www.riogrande.rs.gov.br Santa Vitória do Palmar (53) 3263-8043 sectur@santavitoria.rs.gov.br www.santavitoria.rs.gov.br Santana da Boa Vista (53) 3258-1314 gabinete.sboavista@farrapo.com.br www.santanadaboavista.hpg.com.br São Lourenço do Sul (53) 3251-4533 eventos@saolourencodosul.rs.gov.br www.saolourencodosul.rs.gov.br Sentinela do Sul (51) 3679-1088 culturasentsul@hotmail.com www.sentineladosul.rs.gov.br Sertão Santana (51) 3495-1070 agricultura@sertaosantana-rs.com.br www.sertaosantana-rs.com.br Tapes (51) 3672-1877 turismo@tapes.rs.gov.br www.tapes.rs.gov.br Turuçu (53) 3277-1244 smecturucu@hotmail.com www.turucu.rs.cnm.org.br


16

Revista da Costa Doce - 12ª Edição  

Revista da Costa Doce - 12ª Edição

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you