Page 58

CONDOMÍNIO & SOLUÇÕES

Automatizar ou não: Eis a questão Os versos de Nelson Motta, “tudo muda o tempo todo no mundo”, ressaltam a notável dinâmica de nossos dias, especialmente no comportamento das pessoas, impulsionada pelo uso dos dispositivos conectados em rede. Mas não há motivo para stress. Essa evolução deve ser sua aliada, simplesmente lhe proporcionando conforto e segurança na medida de sua vontade, e disponibilidade, evidentemente. Não há um padrão a seguir. Automação: o que é? É a capacidade de um processo alterar suas ações em função de sua própria percepção . Com base na definição acima, podemos avaliar se determinado recurso é ou não uma automação, e nos proteger contra os falsos profetas da automação. Por exemplo, uma lâmpada que acende quando é apertado um botão em um controle remoto sem fio, ou em iPAD, é um recurso de automação? A resposta é não, pois a lâmpada acendeu exatamente quando a pessoa acionou e não porque o sistema percebeu algo. Por outro lado, aquela lâmpada que acende quando alguém passa perto de um sensor é um recurso de automação. Então, se alguém acende todas as luzes de sua casa a partir de seu iPAD, não quer dizer, necessariamente, que a casa possui automação. Mas, se a casa possui um simples sensor de presença para acender a luz da garagem, aí sim, pode-se dizer que a casa possui um recurso de automação. Na primeira situação, em que as luzes são acesas pelo iPAD, há um sistema de comando, que pode ou não ser parte de um sistema de automação. Se esse sistema também acende as luzes em função da hora ou de outro evento, como por exemplo, a quantidade de luz no ambiente, a temperatura do quarto, a abertura de uma porta ou a presença de pessoas, aí sim, existem recursos de automação. Imagine uma residência em que as persianas das janelas da sala subam e desçam por acionamento de um pequeno dispositivo de controle remoto sem fio. Pelo conceito de automação que acabamos de apresentar, a casa na verdade não possui recurso de automação. Apenas possui persianas motorizadas com acionamento por controle sem fio. A casa seria automatizada se as persianas fechassem em um horário pré-programado, por exemplo. Os recursos de automação vão de um simples sensor 58

de movimento para acender uma lâmpada, até um ambiente em que o “cérebro” da automação percebe tudo o que acontece na casa e toma diversas decisões, desde a climatização até o controle de acesso (lembra-se do HAL, aquele computador do filme “2001: uma Odisseia no Espaço”?). É bom que se diga que as ações do HAL iam além da automação: eram fruto de uma inteligência artificial. Mas isso é outro assunto. Recursos mais simples, como acender uma lâmpada por movimento de pessoas ou disparar um alarme sonoro se vazar gás na cozinha, podem ser resolvidos por dispositivos autônomos, normalmente pequenos e independentes de um controle central. Recursos mais sofisticados, que envolvem diversos ambientes da residência ou que dependam de várias condicionantes, como por exemplo, ligar o ar condicionado se a temperatura estiver acima de 26 graus e se houver alguém no ambiente por mais de dois minutos, exigem um controlador central, com diversas entradas e saídas. Em geral, diz-se que uma casa é automatizada se ela possui uma central de automação que consegue, pelo menos, comandar os circuitos elétricos de iluminação, por sensores, botões na parede ou dispositivos móveis, com possibilidade de criar cenas e agendar ações. Entre as vantagens da automação estão: economia de energia, mais segurança, mais comodidade, mais conforto e valorização do imóvel. Entre as desvantagens estão: custo maior que uma instalação elétrica convencional e necessidade de suporte e manutenção especializada. A tendência é que as residências possuam, cada vez mais, recursos de automação. É importante avaliar essa questão durante o projeto da casa. Uma automação bem feita depende de um bom projeto e uma instalação de cabeamento adequada. O projeto é fundamental. Conceitos à parte, se alguém optar pela automação, recomendo encomendar um projeto integrado de toda a comunicação interna da residência, que deverá contemplar, além da automação, cabeamento de dados e telefonia, home theater, distribuição de áudio e vídeo, controle de acesso, sistema de detecção de intrusão, detecção de incêndio, entre outros aspectos.

Fabio Montoro é diretor de tecnologia da Rhox Networking, mestre em engenharia elétrica pela UnB e autor de livros na área de telecomunicações. Contato: (61) 3051-5800

Revista on-line : www.condominioesolucoes.com.br

Profile for Revista Condomínio & Soluções - Brasília-DF

REVISTA CONDOMÍNIO & SOLUÇÕES - EDIÇÃO VII  

Revista voltada para o mundo condominial, síndicos, prefeitos de quadras, administradores prediais no Distrito Federal e Entorno.

REVISTA CONDOMÍNIO & SOLUÇÕES - EDIÇÃO VII  

Revista voltada para o mundo condominial, síndicos, prefeitos de quadras, administradores prediais no Distrito Federal e Entorno.

Advertisement