Page 1

Revista

Coming soon

Autores! A culpa é dos

A

culpa é das

Estrelas

uma ova! Juntamos opiniões gerais para entender como o

nome do autor influência na hora da compra do livro!

Vocês vão se surpreender!


r o t i e L o a a Cart

E

ntão, não acredito! Conseguimos entregar a primeira edição linda e bela e ainda continuar! Eu, como Editor Chefe, fico extremamente feliz com a aceitação do público com nossa revista online, e tenho certeza que ela vai crescer cada dia mais! Nessa edição, resolvemos destacar um assunto

mais polêmico do que na nossa primeira revista! Queremos falar sobre a influência que o nome do autor tem na hora da escolha do livro! Acho que esse é um grande ponto, e devo admitir, já fui influênciado muitas vezes pelo nome do autor, em vez do conteúdo do livro! Ah, mas se fosse apenas a matéria de capa que

me deixasse feliz, certamente não teriamos essa segunda edição, que está repleta de novidades, como por exemplo (página ao lado) fotos de página inteira. Não perca, a revista está linda e eu não acho, tenho certeza que você vai gostar!

Daniel Giussani Editor Chefe

Comig Soon - Segunda Edição

2


Índice Índice Carta ao Leitor Listinha OMG News Tirinha Meu Natal

2 4 5 5 6

Matéria de Capa

8 - 14 On Series Resenhando E aí, curtiu? Duelo Music Up Coluna Filme da Revista

16 17 19 20 22 22 23


Listinha

Nessa semana, quais foram os 5 livros mais vendidos do Brasil? Descubra agora:

1

A Esperança - Suzane Collins Semanas na lista: 20 (não consecutivas)

2

Jogos Vorazes - Suzane Collins Semanas na lista: 29 (não consecutivas)

3

A Casa de Hades - Rick Riordan Semanas na lista: 7 (não consecutivas)

4

O Teorema Katherine - John Green Semanas na lista: 21 (não consecutivas)

5

Gostou? Deixe sua opinião sobre que assunto fazer a próxima “Listinha” na página do facebook para a revista! facebook.com/comingsoonrevista Comig Soon - Segunda Edição

4

Esta matéria foi feita por Daniel Giussani Créditos: Revista Coming Soon

A Culpa É das Estrelas - John Green Semanas na lista: 37


OMG News

Sabrina Sato sai da Band Brasil aumentam! Saiu na coluna do Flávio

Ricco no UOL: “Sabrina Sato assina com a

Esta matéria foi feita por Rich Créditos: The X Factor Brasil

Record e vai apresentar reality no ano que vem”.

Aí você se pergunta, o que isso tem de relacionado com o The X Factor? Conforme publicou Lauro Jardim na “Veja”, Sabrina Sato assinou com a Record. Isso confirma as especulações e notas dos jornalistas Daniel Castro e Lauro Jardim, sobre a assinatura de contrato da apresentadora com a Record. Sabrina deveria se despedir do “Pânico” neste domingo, após o encerramento do programa, mas a infor-

e rumores de

mação da sua saída vazou. Ano que vem, além de comandar o “Domingo da Gente”, Sabrina irá apresentar um novo reality show, com formato da Fremantle, cujos direitos já foram adquiridos pela emissora. O contrato é de dois anos. Já está tudo acertado. Sabrina é a grande contratação que o diretor Marcelo Silva prometeu, durante encontro nacional de emissoras no complexo Recnov, no Rio de Janeiro, recentemente. Então na internet os rumores da versão brasileira do The X Factor já começaram, já que o rality

The X Factor

show é da Fremantle Media e a Record estaria em negociações pelo formato em uma disputa com a BAND. Nada foi explicado ou confirmado, apenas fãs dando a opinião. E você, o que achou? Será que é mesmo o sinal de que em 2014 teremos o The X Factor Brasil?

Tirinha

Comig Soon - Segunda Edição

5


Meu Natal

“Minha namorada veio me visitar aqui no Rio de Janeiro, era a primeira vez que viajava, mas ao contrário dos turistas ela estava mais interessada em visitar livrarias do que as praias”. Estávamos em Ipanema, era inicio da noite, e resolvemos ir à livraria da Travessa, o tempo estava frio, ventava um pouco, caminhávamos de mãos dadas, riamos, e eu estava totalmente distraído. De uma hora para outra ela parou, eu não entendi, perguntei se havia acontecido algo e ela disse que não, disse apenas que havia uma senhora pedindo esmola por onde passamos, e queria que eu voltasse e desse algum dinheiro para ela. Eu voltei, a ver-me se aproximando ela sorriu e disse “você vai casar com ela não, é? Deus abençoe vocês dois” Eu que sim, e não pude conter meu sorriso, dei o dinheiro para ela, ela agradeceu. Voltei para onde minha namorada estava e contei o que a senhora havia me dito, ela sorriu como uma boba. Algumas semanas passaram e eu não voltei a ver aquela senhora, temi que algo tivesse aconte-

cido a ela, torci para que estivesse em algum abrigo, segura, ou com sua família. Eu sempre passo pelo caminho onde ela estava naquele dia, sempre a procurando, rezando para que esteja bem. Uma parte minha não quer vê-la (quer imaginar que ela reencontrou sua família, está segura, e feliz) e outra quer encontrá-la para saber se ela realmente está bem. Eu nunca soube por que me apeguei naquela senhora, não sei se foi por aquilo que ela havia dito pelo que imagino que ela passou, ou por aquele sorriso acolhedor que me deixa sem graça por ainda ficar triste por coisas tão pequenas. Bem, na véspera do natal eu voltei a encontrála. Ela estava no mesmo lugar, pedindo moedas, quando me aproximei ela estava sorrindo, dei uma nota para ajuda-la. Perguntei se poderíamos conversar e ela concordou, sua voz era baixa, rouca, sentei ao seu lado para escuta-la melhor. Percebi que ela se espantou com isso, fiquei calado, contei que tinha um blog (expliquei o que era blog) perguntei se ela gostaria de

contar a dela, mas ela disse que não, que não queria se lembrar de sua história. Falei que não havia problema, que estava tudo bem, percebi de imediato que surgira uma tristeza em seus olhos e me culpei por isso, pedi desculpas e me despedi. Caminhei pela rua por um tempo, não conseguia esquecer aquele olhar triste, vazio, imaginei o que ela havia passado, e o que ainda passa até hoje. Queria ajudala, conhecer sua história, mas sabia que não devia insistir naquele assunto. No caminho de volta eu voltei a vê-la, só que dessa vez ela não estava sozinha, esta agora com uma pequena menina, saltitante, que deveria ter por volta de 10 anos. Elas duas não paravam de sorrir, a menina estava contando algo para a senhora, as suas mãos não paravam, a menina falava rápido, e ela tentava acompanha-la. Alguns minutos depois elas deram um longo abraço e se despediram os olhos da senhora brilharam, e naquele momento descobri o motivo dela ainda sorrir. Meus olhos se encheram de lágrimas ao ver aquela cena. Ao

Comig Soon - Segunda Edição

6


estava feliz, e também cansado. Mas quando botei a mão no bolso percebi que o dinheiro da minha passagem eram aqueles últimos trocados que havia dado para a senhora, mas tudo bem, eu sempre gostei de caminhar” . Essa história mudou minha vida, fez vê-la com outros olhos. Eu vejo essa senhora até hoje, continua sorrindo, brincando, me fazendo ver que nós não temos problemas ou uma vida tão ruim assim. Dei a ela mais alguns livros de presente nas vezes em que nos vimos e em uma dessas vezes fui surpreendido outra vez: Dona Maria (esse é seu nome) contoume que uma pessoa a viu lendo o livro e lhe ofereceu trinta reais por ele e mesmo ela precisando, mesmo ela estando nas ruas, ela não vendeu. Com isso vejo que não sou eu uma pessoa boa, que outras pessoas devem levar como exemplo, ela é, na verdade. Então nesse Natal, se

tivermos um tempo em meio a essa confusão que é fim de ano, vamos tentar ajudar alguém que não espera receber nada. Vamos trazer um sorriso, uma alegria, porque um pequeno gesto nosso pode ser grandioso para outras pessoas.

As vezes as pes~ soas sao bonitas. ~ ^ Nao pela aparencia ~ pelo que fisica. Nem dizem. So pelo que ~ sao.

Esta matéria foi feita por Feeh Luck Créditos: Revista Coming Soon

passar ao seu lado novamente vi que estava contando às moedas que ganhou no dia, dei mais alguns trocados e ela agradeceu novamente. Sentei-me ao seu lado, perguntei se ela gostava de ler e ela disse que sim, que amava livros (naquele dia eu estava com alguns livros na mochila, pois iria troca-los em um sebo), eu sorri e disse que iria lhe dar um presente. Ela não entendeu, então abri minha mochila e perguntei que gênero ela gostava, ela falou que tinha um que ela gostava e era da igreja, então eu puxei um e a entreguei. Ela sorriu, seus olhos adquiriram um brilho que eu nunca havia visto em ninguém antes, logo depois eles inundaram em lágrimas. “Obrigada, meu filho”, suas mãos tocavam toda a capa do livro, “ele é novo, é tão bonito” “ Obrigado, obrigado, Deus te abençoe” . Eu fiquei um tempo apenas olhando-a, vendo sua reação, e no final apenas disse “De nada, Feliz natal” Quando voltei para casa me senti orgulhoso, lembrei dos olhos da senhora, de como ela passava mão na capa do livro e sorri,


On Series

^

Influencia ou ~ nao? Você está numa livraria, e vê um livro que não é considerado tão bom, mas é escrito por um escritor muito conhecido. No mesmo lugar em que você encontra o livro com o grande escritor, existe um outro livro, que parece ser melhor, porém você nunca ouviu falar em quem o escreveu! E agora? A escolha do autor, influencia ou não? Descubra nas próximas páginas.

Matéria de Capa feita por:

Mariana Meira • Daniel Giussani • Lorena Vieira

Comig Soon - Segunda Edição

8


J. K. Rowling, autora de Harry Potter, Morte SĂşbita e O Chamado do Cuco.


Rick Riordan, autor de Percy Jackson, Os Her贸is do Ol铆mpio e As Cr么nicas dos Kane.


O nome de um autor influencia ou não na compra de um livro? Se você acredita que não, está muito enganado. Comprar algo só pelo nome está muito além de maquiagem, roupas, sapatos, eletrônicos [...] Em abril deste ano, um romance policial o “The Cuckoo’s Calling” do autor Robert Galbrait, recebeu criticas muito boas e agradáveis vendas. Mas, não teve muita divulgação na mídia. Entretanto, em julho foi revelado que o livro era da autora de Harry Potter, ninguém menos que J.K Rowling. As vendas de “O Chamo do Cuco” logo chegaram no topo das listas de lojas com as da Amazon, Ibook Store e em outras livrarias, se tornando um best-seller em pouco tempo. Verdade seja dita, um bom autor faz diferença na nossas vidas. Ninguém pode negar a importância dos irmãos Grim que revolucionaram o mundo das fábulas e contos infantis, transformando-as em lindas fantasias. Todos nós quando crianças desejamos pelo menos uma vez pertecencer a esse mundo. Quem nunca desejou estudar em Hogwarts, ir para o acapamento meio – sangue nas férias, ser um rei ou

rainha em Nárnia? Crescemos amando histórias e certamente admirando o autores que as escreveram , o que nos leva a preferi-lo na hora da compra de um novo livro. Seja por ser fã, por gratidão, interesse na sinopse , segurança de comprar algo que é mais provável que valha a pena. E não vamos deixar de falar da modinha. Sim, há aqueles leitores que compram porque aquele determinado autor está famosinho. Antes do tumblr não tinha esse amor todo, muito menos esse numero de fãs de Clarice Lispector, Luis Fernando Verríssimo ... Não haviam tantos tributos, potterheads, semideuses antes dos filmes. E sem falar dos filosófos como o caso de Nietzsche que muita gente nem sabe pronunciar o nome e se diz fã e segue a ideologia... se é que segue mesmo. Entretanto, será mesmo que o fato de um livro ser de determinado autor torna-o bom? Devemos pensar que como em outros produtos comprar algo só pelo nome não é totalmente seguro e muito menos correto. Pois, um bom autor famoso só é conhecido porque em algum momento alguém comprou seu livro e acredi-

tou nele, no seu talento, mesmo não sendo famoso na época.

Curiosidades • A forma correta de pronunciar Nietzsche é ní-tchê. • Na verdade, J.K Rowling também é um pseudônimo surgerido pelo o editor Barry Cunningham antes de publicar Harry Potter. Ele achou que o nome feminino da autora espantaria os leitores masculinos. O nome verdadeiro da autora é Joane Rowling. O K vem de Kathleen, o nome de sua avó. • Além de Robert Galbrait a autora possui o pseudonimo Newt Scamander autor de Animais Fantásticos e Onde Habitam. • Antes de ser revelado a verdadeira identidade de Robert Galbrait Ochamado do Cuco já tinha sido comprada pela editora Rocco que conincidentemente é a mesma que publicou outras obras de J.k Rowling.


^ Pseudonimos Não são só nós, da revista Coming Soon que temos a dúvida: “O nome do autor influencia ou não na compra do livro”. Os própios autores (famosos, aliás) ficam com isso na mente, e é então, que muitos criam Pseudônimos. Diferente do nome artítico, o pseudônimo não revela a pessoa por trás de seu nome. Um exemplo recente é sobre J. K. Rolwing, que usou o pseudônimo Robert Galbraith para ver se ela vendia mais por causa de seu nome, ou por causa de sua escrita. Apesar do grande sucesso de críticas, o livro não teve tanto sucesso quanto os outros. Uma semana após ser divulgado que era Rowling a escritora, “The Cucoo’s Calling” virou best-sealler. Outro exemplo de autor que usou o pseudônimo para testar o seu talento foi Stephen King, criador de inúmeros sucessos, como Carrie - A estranha, O Iluminado e Sob a Redoma. Richard Bachman (pseudônimo do mestre do terror) tinha até rosto. Agora, algo que talvez vocês não saibam, o nome do autor em todas capas da saga “Desventuras em Séries” é um pseudônimo! O verdadeiro nome do escritor, diferentemente do que a maioria pensa, é Daniel Handler, e não Lemony Snicket. Mas se você pensa que é só

no exterior que os escritores usam pseudônimos, está muito enganado. Machado de Assis é um mestre nesse ramo, tendo quatro pseudônimos. Boas Noites,

João das Regras, Victor de Paula e Sr. Semana foram

os nomes que ele usou para públicar crônicas em jornais. Outro exemplo é Ferando Pessoa, que já usou pseudônimos como: Ricardo Reis,

Álvaro de Campos e Alberto Caeiro.

Completando a lista de autores que já usaram pseudônimos, temos ainda: Marry Ann Evans (George Eliot), Barbara Mertz (Elizabeth Peters), Meg Cabot (Jenny Carroll), Nora Robbins (J. D. Robbs), Michael Crichton (John Lange), Anne Rice (Anne Rampling), Nelson Rodrigues (Suzana Flag) e Agatha Christie sendo Mary Westmacott. Vale lembrar que nem todos pseudônimos são divulgados, e por isso, podemos estar lendo um livro que seja escrito por outra pessoa. Uma teoria muito antiga diz que William Shakespeare, maior dramatúrgico de todos, é também um pseudônimo.

O sucess Qual é o segredo do grande sucesso de Stephen King?! Eu não sei, mas há vários fatores que apontam o motivo de tanto sucesso. Talvez seja por ser um dos maiores escritores de contos de terror e ficção ou talvez por já ser um nome bastante conhecido pelos leitores. Apesar de Stephen ser mais conhecido por ter escrito ótimos livros de terror, ele também já escreveu vários livros longe desse gênero que fizeram tanto sucesso que foram até adaptados para o cinema, como por exemplo, “Á espera de um milagre” e “ Lembranças de um verão”. Stephen também ficou muito famoso após criticar duramente a escritora da

Comig Soon - Segunda Edição

12


so (e que sucesso) do King! saga Crepúsculo, Stephenie Meyer e e dizer que Jogos Vorazes era um reality show fajuto. . Há vários motivos para tanto sucesso, mas o principal, creio eu, é por seus livros serem tão bem escritos e tão cativantes. Afinal, quem não gostou de ler Sob a Redoma, O Iluminado ou a saga “A Torre Negra”. Acontece que, Stephen King não cansa de escrever, e escreve coisas diferentes uma das outras. E se não bastasse a inumera

ficha de livros que podem ser colocadas na bibliografia de King, grande parte de suas histórias viraram filmes ou séries! À Espera de Um Milagre é um filme tão aclamado quanto o livro! “Under The Dome” satisfez as espectativas da TV e garantiu uma segunda temporada! Porém, nem tudo é flores e existem pessoas que reclamam do jeito que King escreve. Detalhes de mais

acabam se tornando chatos! Poucas críticas negativas, imensas positivas. King se consagrou o “gênio do terror”, e, atire a primeira pedra, o verdadeiro leitor, que aos 60 anos, nunca terá lido - nem que seja um conto - de Stephen. Vida longa ao rei, se é que vocês me entendem.

Stephen King, autor de À Espera de um Milagre, Carrie - A Estranha, O Iluminado, Sob a Redoma e muitos outros títulos.


Afinal, influencia ou ~ nao? Estariamos sendo hipócritas e mentirosos se falassemos que o nome do autor não influencia em nada na comrpa do livro. É claro que influencia. No ínico da matéria, foi levantada a questão: “O que você faria se estivesse uma livraria e visse um livro de um escritor famoso, mas com uma história e pouco cativante e um livro com um autor nada conhecido, mas que parece cativar quem lê?”. Serei sincero, escolherei o livro onde o autor é mais conhecido. E sim, pelas questões que você está imaginando. Eu tenho conviança em ler J. K. Rowling, pois sei que o livro será, no mínimo, ótimo! Mas não se deixe enganar, há uma linha tenuê entre J. K. Rowling e, por exemplo, John Green. John Green teve uma sorte inexplicável quando seu livro “A Culpa É das Estrelas” vi-

rou moda para o Instragram. Mas não posso só reclamar disso! John Green fez pessoas que não liam nem um livro por ano, comprar um livro (A Culpa É das Estrelas), e, lógicamente, lê-lo. Pois até mesmo o mais anecéfalo dos humanos tem a noção de que se você gasta uma coisa, você deve aproveitá-la. E de “A Culpa É das Estrelas” para o mundo, John Green se tornou um escritor de nome, mas que teve seus livros comprados justamente por causa disso, o nome. E me julguem os “fãs”, mas não estou sendo falso, vocês sabem que é verdade. Então temos que analisar a stiuação! Lógico que o nome do autor influencia, mas não é só isso que faz com que os verdadeiros leitores gastem seu dinheiro. A História tem que ser boa, verdadeira e coerente, com poucas ou nenhuma (raramente) falhas. Jonh Green tem falhas, muitas. Só que seria injustiça por culpa em todos problemas literários modernos, pois quem não sei apaixonou coma história daqueles dois jovens infurtunatos. O que fazer então? Continuamos a ler, seja ele modinha ou não, mas fica aqui um

Jonh Green, autor de A Culpa É das Estrelas, Cidades de Papel, Quem é você, Alasca?, Will e Will, entre outros...

pedido um tanto quanto preocupante. Vamos estudar o livro que iremos comprar, procurar ler a sinopse e pesquisar por comentários. Vamos procurar histórias nas prateleiras menos mexidas da livraria, pois lá, tem textos magníficos. Vamos, sim, dar uma chance para esses novos autores, pois, se agora, J. K. Rowling, Stephen King, Rick Riordan e John Green (exemplos estampados nas páginas da matéria) são famosos, algum dia, alguém apostou neles. E essa pergunta, bem, ficará aberta por mais um tempo. Afinal, influencia ou não?

Pesquisa O

nome do autor

influencia na hora de comprar o livro?

Sim: 34% Não: 25% Talvez: 41%

Comig Soon - Segunda Edição

14


Comig Soon - Segunda Edição

15


On Series Então, estamos nós aqui de novo com mais uma edição da On Series na nossa revista preferida, Coming Soon! E hoje teremos uma sessão especial para vocês. A On Series desta semana vai falar sobre uma serie que está mexendo com muitas cabeçinhas e dando muita imaginação por ai. Adivinhem sobre de quem estamos falando? Querem dicas? Okay….Vamos lá!

aLobos aWolfsbane aCaçadores Não sobraram muitas opções não é? Então se vocês disseram Teen Wolf, acertaram!

Esta matéria foi feita por Damy Carneiro Créditos: Revista Coming Soon

Teen Wolf A serie que começou em 2011 no canal MTV faz o maior sucesso e apesar do hiatos não deixaram de adquirir mais telespectadores. Teen Wolf que já está na 3º temporada deu um Stop nas gravações, mas, já voltaram e retornarão as telinhas com o próximo capitulo dia 06 de Janeiro do ano que vem na segunda parte da 3º temporada com o 3x13 Sneak Peek. Os teens atuais assistem vááárias series ao mesmo tempo, mas sabemos que poucas têm um grande poder de absorção. E parece que Teen Wolf tem tudo o que se precisa pra esse efeito gruda-gruda! Vai de tensão á romance. Intriga á entendimentos. Dúvidas á soluções. A trama se desenvolve na cidade de Beacon Hills onde o garoto Scott (Tyler Posey) e seu melhor amigo Stiles (Dylan O'Brien) saem à procura de aventura e por casualidade do destino Scott acaba sendo mordido por um Lobo Alfa e vira um lindo Lobisomem. A partir dai, ele tem a difícil missão de guardar esse segredo e controlar seus novos poderes. Ele só não contava com o fato de se apaixonar por Alisson Argent (Crystal Reed) que vem de uma família de caçadores de Lobisomens. Se você não quer perder, embarque nesta aventura e assista Teen Wolf na MTV! XOXO até a próxima guys! Damy C’.

Viu algum erro? Sua serie favorita não está aqui? Envie um email e as mais pedidas até a próxima edição estarão na “On Series”! onseries.comingsoon@hotmail.com

Comig Soon - Segunda Edição

16


o d n a h Resen Extraordinário R. J. Palacio

Agust Pullman é um menino Nova iorquino que adora brincar com sua cachorrinha, ir à parques com a família, tomar sorvete com a sua irmã mais velha... Coisas comuns, de um garoto quase comum. Auggie - como é carinhosamente apelidado -, possui uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial. Cresceu em meio à hospitais e cirurgias constantes, por isso, nunca frequentou uma escola normal, até agora. Prestes à interagir pela primeira vez com várias crianças de sua idade, ao mesmo tempo, Auggie precisa preparar-se para as barreiras que já se impõem em seu caminho desde que ele nasceu, mas agora, com muito mais frequência. O preconceito e o julgamento que estão por vir serão coisas pequenas, perto do que esse pequeno e forte terá que enfrentar. Mas, seu maior desafio talvez seja provar que, apesar de seu rosto incomum, ele é apenas um garoto novo na escola e absolutamente igual aos outros. Extraordinário é um livro diferente. Não é a história de um casal apaixonado e as barreiras que eles enfren-

tam para viverem felizes para sempre. É a história comovente de um garoto que deseja com todo seu coração, ser normal. Apenas mais um no meio de muitos outros, sem se destacar. Gente, eu vou confessar pra vocês, esse livro mexeu com os meus sentimentos. O Auggie é o menino mais fofo e inocente do mundo, mas tem uma coragem invejável. O livro é dividido em várias partes, alguns capítulos são contados pelos amigos do Auggie, outros pela Via, que é a irmã dele e até pelo namorado dela, mas a grande maioria é pelo ponto de vista do próprio personagem; isso deixa o livro ainda mais cativante, eu por exemplo, não consegui parar de ler. Uma das melhores coisas, é que a autora não passa nenhuma "lição de moral", criticando quem age errado com alguém como o Auggie, mas ela retrata muito bem o que ele sente quando percebe o preconceito das pessoas, o que te faz ter uma consciência ainda maior da história dele, na maioria dos momentos em que isso acontece, dá para se colocar no lugar do Auggie muito facilmente, imaginar como é querer tanto ser normal quando

Esta matéria foi feita por Sara C. Lopes Créditos: Revista Coming Soon

as vezes nós reclamamos de termos esse privilégio. A escrita é simples, cativante e com momentos engraçados, então, não vá pensando que o livro é dramático ou depressivo porque o ponto realmente não é esse. Enfim, eu espero que vocês o leiam, é minha dica de leitura nas férias, porque afinal, esse livro não é menos do que Extraordinário.

Comig Soon - Segunda Edição

17


E ai, curtiu? Todos esse ano ouviram falar de "Carrie - A Estranha" (Carrie, EUA). A publicidade do filme foi muito intensa, com direito até à pegadinha. O elenco já bem conhecido do público, encabeçado por Julianne Moore e Chloë Grace Mortez, ajudou bastante. E o fato de ser um baseado num livro de Stephen King fez o resto do trabalho. O filme se vendeu durante os meses. E eu fiquei animado já que a divulgação estava sendo ótima. Mas, ao término da sessão de cinema, percebi que o filme tentou se vender a cada frame, a cada take, a cada acorde da trilha sonora. A infantilidade do filme assusta mais que qualquer coisa nele. Carrie White sempre foi "zoada" no colégio, sempre foi perseguida e, por isso, sempre exluída da turma. Suas roupas, seu jeito... tudo nela é fora do padrão e é compreensível, dada a mãe que tem. Margaret. Fanática religiosa, a mulher é capaz de tudo para que sua filha não peque. Até pecar. A forma rígida encontrada por ela para proteger sua criança me lembra o resto dos fanáticos religosos, tentando impor sua crença ao resto do mundo. Mas não vem ao caso. Ao caso, vem o relacionamento das duas. A mãe não contou à filha à respeito da menstruação. O resultado é pânico por parte da garota quando isso acontece, no vestiário da escola. A recompensa é apenas todo um grupo de garotas à martirizando publicamente no ambiente escolar. A história, que sempre foi essa, tem como diferencial na última adaptação, a forma como é conduzida. Ao início do filme, fica claro a intenção da diretora Kimberly Peirce. Emular a fórmula do cinema teen que lota os cinemas hoje

em dia : do roteiro à fotografia, somos lembrados a cada instante que vivemos nos dias de hoje. Celulares, músicas... isso já é óbvio. Mas o didatismo do quê é certo e do quê é errado é que a marca registrada disso tudo. "Bullying é errado. Não cometa bullying. Você vai pro inferno se cometer bullying." A palavra nem é usada, mas fica clara na tela. Uma das coisas mais óbvias dessa infantilização são os efeitos especiais. Ocorrou o mesmo em "Percy Jackson e o Mar de Monstros" : dinheiro investido no lugar certo mas, junto da fotografia, a coisa não fluiu. O último take do longa é a prova disso. Pra quê? Girar câmeras, ter medo de focar no sangue, deixar as coisas extremamente polidas, e por vezes, enfatizar que aquilo é CGI mesmo, estragam todo o uso dos efeitos que até são bons quando usados da maneira certa. Da maneira certa, como no clímax pós-baile, onde o medo passa por um tempo. Temos o sangue, temos as câmeras lentas, temos alguns efeitos impressionantes. Ali, tudo flui bem. Mas ao fim do rompante de Carrie, ao voltar pra casa, o medo volta com ela. A adolescência é parte da história, mas não deveria percorrer todo o filme. Ao final de tudo, fica a lembrança da garota surtada dos anos 70, no corpo da atriz "mirim" mais bonita de Hollywood. Não combina. Tinha tudo pra dar certo. O feminismo do filme foi estragado pelas presenças femininas. Principalmente na direção.

Esta matéria foi feita por Caio da Costa Créditos: Revista Coming Soon

Comig Soon - Segunda Edição

19


Duelo

Esta matéria foi feita por Everaldo Oliveira Créditos: Revista Coming Soon

vs Um lado ocupado por Simon Cowell, Paulina Rubio, Demi Lovato e Kely Rowland, ocupando a mesa de jurados do The X Factor. No outro lado, Adam Levine, Christina Aguileira, Blake Shelton e Cee Lo Green ocupam as

“poltronas” do The Voice. The X Factor USA é transmitido nos EUA pelo canal Fox, e no Brasil, pela Sony. O The Voice USA é transmitido pelo canal NBC nos EUA, e no Brasil também pela Sony. O The Voice já tem uma versão brasilei-

ra, transmitida pela Rede Globo que faz muito sucesso nas noites de Quinta-Feira. Já o The X Factor ainda não tem uma versão brasileira, mas há boatos que eles podem estrear aqui no Brasil, transmitidos pela Record (página 5).

Comig Soon - Segunda Edição

20


s Voltando aos Estados Unidos. O The Voice ganha praticamente de lavada do The X Factor na audiência. Para ter uma noção, quando um episódio de The X Factor é transmitido nas televisões americanas ele chega a uma média de 3,5 Mil-

hões de telespectadores. Já o The Voice, quando um episódio seu vai ao ar, chega a 10,5 milhões de telespectador, ganhando a disputa de audiência desses programas. Se for para escolher entre um ou outro, eu prefiro escolher os dois,

porque realmente os dois reality shows são muito recomendados e aclamados pela crítica. Agora fica na opinião de cada um escolher o melhor. Mas sempre haverá uma disputa entre O Fator X, e a Voz!

Comig Soon - Segunda Edição

21


Coluna

Music Up Esta matéria foi feita por Maria Eduarda Nery Créditos: Revista Coming Soon

Miley Cyrus dança Twerk com Papai Noel! Miley Cyrus, com certeza uma das cantoras mais polêmicas do ano, conseguiu polemizar mais uma vez. Miley participou do KIIS FM’S Jingle Ball 2013, em Los Angeles, nos Estados Unidos. Neste fim de semana a cantora dançou o twerk acompanhada de um homem vestido de Papai Noel. A primeira vez que Miley fez o Twerk foi no VMA 2013.

Rebecca Black lança clipe da música “Saturday”, continuação de “Friday”. Depois de lançar o clipe ‘’ Friday ‘’, que conseguiu 90% de negatividade dos usuários do Youtube, Rebecca lança novo clipe, continuação de Friday. Novamente Rebecca canta sobre curtir a noite, só que em uma noite de sábado! A cantora amadureceu bastante, mas acho que poderia ser mais criativa ao nomear seus hits, certo?

Justin Bieber lança clipe mais sensual de sua carreira! As-

sista ‘’ All That Matters ‘’ Como já disse, sou suspeita para falar de Justin Bieber, já que sou belieber, mas irei ser imparcial haha. A música é perfeita, como diz o próprio Bieber, “A música transmite isso de que estar apaixonado é um dos melhores sentimentos do mundo”. Já em fotos e em um teaser de poucos segundos, já sabíamos que o clipe ia ser bastante ‘’ sensual ‘’. Mas confesso que me surpreendeu. Durante o decorrer do clipe, JB e a modelo Cailin Russo trocam beijos e carícias. Realmente parecia que eles estavam apaixonados!

Outros clipes! Daft Punk - Instant Crush Lana Del Rey - Tropico Tulipa Ruiz - Like This Lorde - Team The Fray - Love Don’t Die

Abra os olhos, um grande sorriso, viva! Cante, escreva um livro, divirta-se. A vida está ai levando nossos sonhos, o mundo anda querendo nos derrubar, mas não vamos permitir que destruam nossa alegria. O fim de ano não é o fim dos planos, é o recomeço de nossas metas. Nada está perdido! Temos muito tempo. Abrace seus amigos, se declare para aquela pessoa que tu ama. Faça uma serenata, nao tenha medo de ser careta. Ame, chore, viva! E se algo der errado? Bem, ainda temos tempo para recomeçar.

Feeh Luck Colunista

Comig Soon - Segunda Edição

22


Filme da Revista

Esta matéria foi feita por Milene Bandeira Créditos: Revista Coming Soon

CARRIE, A ESTRANHA Carrie deveria ser uma adolescente noraml com uma vida normal, mas a sua mãe resolveu não deixar isso ser possível. Maluca e obsessivamente religiosa, acha que a filha é o diabo e a obriga a ficar rezando no “quartinho e é claro acha que tudo é pecado. Como se isso não fosse ruim o bastante, com a mãe sendo maluca e esquecendo de lhe dizer detalhes do tipo “ Ah, você está chegando na idade de mestruar” e explicar o que é isso, Carrie acaba tendo um ataque no vestiário quando percebe que está sangrando e como eu disse ela estava em um vestiário, cheio de garotas, então essas garotas facilitadas (para não dizer outra coisa) atacam tampões nela e fazem uma coisa pior e que não tem na versão original, usam o celular pra gravar ela e colocam no youtube! ( Ta foi só uma, mas as outras estavam lá ajudando, então...). Com as pessoas rindo dela na escola e a mãe

Curta

enlouquecendo em casa, Carrie acaba descobrindo que tem poderes, PODERES! Nada melhor que isso para afastar todos os seus problemas. E então uma das garotas se arrepende de ter praticado bullyng com a Carrie e resolve compensar mandando seu namorado convidar a Carrie para o baile e o resto vocês já sabem, a mãe dela pira de vez e o baile acontece, simplesmente a melhor parte. Eu acho que essa deve ter sido a versão mais digamos assim sangrenta do baile, do tipo elas realmente receberam o que mereciam. Mas vamos a minha opinião. Eu não esperava muito do filme já que todo mundo falou mal dele, mas eu gostei, o filme é bem legal, mas eu continuo achando que escolher a Chloe para fazer a Carrie não foi legal porque ela não é estranha! Sem dizer que toda a vez que ela tentava parecer estranha só faltava ela grunhir para parecer um zumbi, na parte pós – baile então... Não que não seja uma boa atriz, porque ela é, só que esse papel não foi bom pra ela. Sem dizer que era para a Carrie ser toda estranha e talz, mas de-

pois que ela se arruma pro baile ela fica muito mais bonita que as garotas que deveriam ser as mais bonitas, ela fica perfeita! Ela não é estranha! Saindo do momento desabafo, eu realmente gostei do filme e daria uma nota 3,5 de 5.

CAPA DO FILME:

a nossa página no facebook e descubra como você pode ganhar

um exemplar de

“Cidades

de

Papel”

de John

Grren!

A revista Coming Soon vai sortear um exemplar do livro “Cidades de Papel” do renomado autor de “A culpa é das estrelas” e “Quem é você, Alasca?”, John Green! O sorteio ira acontecer assim que a página da revista alcançar 500 curtidas! Não perca! Saiba mais na própria página!

facebook.com/comingsoonrevista Comig Soon - Segunda Edição

23


Acabou?

Claro que não! A revista continua na página do facebook, onde você pode ver publicações todos os dias! Participe de nosso sorteio e concora a um exemplar do livro de grande sucesso de John Green, autor de “A culpa é das Estrelas”, Cidades de Papel! Curta nossa página no facebook e deixe seu recado! Seu recado pode aparecer na próxima revista! Até a próxima edição!

Opinião e sugestão: atendimento.comingsoon@hotmail.com Publicidade: publicidade.comingsoon@hotmail.com Fazer parte da equipe: equipe.comingsoon@hotmail.com

Equipe Daniel Giussani Editor Chefe

Everaldo Oliveira Jornalista

Milene Bandeira Jornalista

Feeh Luck Colunista

Caio da Costa Crítico

Sara C. Lopes Jornalista

Lorena Vieira Crítico

Damy Carreiro Jornalista

Caroline Batistella Jornalista

Mateus Benedett Revisão

Maria Eduarda Nery Jornalista

Mariana Meira Jornalista

Comig Soon - Segunda Edição

24

Revista Coming Soon | Segunda Edição  

Na segunda edição da revista de variedades mais jovem do Brasil, descubra porque o nome do autor influencia tanto na hora da compra do livro...

Advertisement