__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1


Com Café edition Editorial Diretor(a) de arte Tatiely Freitas

Fotografia Direção e execução Jessé Ricardo Rodrigues

Editoria Estilo de Vida

Contato contatorevistacomcafe@gmail.com

C22 Comunicação Digtial, Branding e Finanças Projeto mensal Com Café edition. www.agenciac22.com/revista


Amor próprio para quê? Porque chega da tal resiliência não é mesmo? Não que seja algo ruim. Resistimos bravamente até agora toda a turbulência que 2017 nos trouxe, mas está na hora de erguer a cabeça e deixar o vento soprar nossas velas para novos inícios.

A começar por nós mesmos. Passar a olhar mais internamente e deixar evidenciar nosso talento e nossa verdadeira essência. Abraçar as coisas que tanto queremos e deixar para trás tudo aquilo que já nos fez mal. Vamos começar um 2018 com a auto estima lá em cima. Respeitando-se, Entendendo-se e principalmente Amando-se. Então sim, vamos falar sobre Amor Próprio.

4


A Beleza ao redor do mundo Falar de beleza é sempre um clichê. A mídia nos bombardeia com informações, tendência e padrões dia e noite com o intuito de nos vender “ideias” e “conceitos” que nem sempre precisamos. Em contra partida encontramos inúmeros outros canais disseminando a mensagem de que devemos abandonar os padrões de beleza e ser feliz. Nós sabemos que você já leu sobre tudo isso por ai, então porque bater nessa tecla novamente? A meta desse post é de colocar você para pensar em como nossa sociedade vê a beleza e como isso pode nos afetar positivamente ou negativamente.

Para abrir a discussão vamos pensar que a beleza é relativa e que muitas vezes ela esta relacionada com nossa biologia e necessidades básicas. A beleza pode ser associada com a questão estética que por sua vez possui características especificas de seleção como no caso da simetria. E por último podemos dizer que ela também tem ligação com o amor, o próprio e o para/com o outro. Uma ideia interessante para se pensar é que ao redor do mundo nossa referência de beleza é totalmente antagônica. Nós brasileiras não temos nada a ver com as asiáticas que por sua vez

não se parecem com as russas ou com as africanas. E tudo bem. Não podemos exigir igualdade ao redor de um globo tão grande com tantas possibilidades, variações climáticas, culturas e hábitos.

A grande questão a ser levantada é que se pensarmos bem não existe beleza. Um único padrão que pode ser considerada para todas as pessoas, simplesmente porque não somos iguais. A beleza mora na diversidade. Nos sorrisos verdadeiros e olhares sinceros. Não se trata de padrões se trata de convivência. De entender que nem sempre o que funciona para mim funciona para o cara do metrô. Que com a miscigenação que o a globalização nos trouxe possuímos características de todos os lugares do planeta misturadas e adaptadas. E sabe? tudo bem. Você é linda sendo quem é, justamente porque nunca existirá alguém como você.

Unhas pintadas, tratamentos estéticos e um bom cabeleireiro podem ajudar muito, mas não mudam sua essência. Não mudam quem você nasceu para ser. Se assuma com a diversidade da sua beleza. Use-se abuse-se e não deixe que o medo te impeça de tentar ser quem você quiser.


5


6


Ultra Violet Pantone

2018

No dia 07 de dezembro de 2017 a Pantone, empresa criadora do padrão de cores que leva seu nome, lançou a cor “tendência” de 2018. Baseado em pesquisas quantitativas e qualitativas a empresa mensura qual cor irá prevalecer no mercado mundial no próximo ano. Um lançamento de suma importância para designers, estilistas, comunicadores e a industria da moda em geral. A surpresa do ano, foi a escolha de uma cor tão vivída como a Ultra Violet depois de uma sequência de cores mais neutras. Óbiviamente o lançamento não agradou a todos, principalmente por que trata-se de uma tonalidade pouco usada, por outro lado podemos ver de forma muito positiva. Os tons de roxo são muitio espirituais, fortes e criativos. Tudo o que precisamos para lidar com 2018 de forma muito mais assertiva do que foi 2017.

7

“Vivemos em tempos que precisam de criatividade e imaginação. É esta energia criativa e inspiradora que nos traz a cor indigena PANTONE 18 - 3838 ULTRA VIOLET, um roxo resultante do azul escuro que eleva nossas expectativas aos mais altos níveis. Evocando a exploração de novas tecnologias e das grandes galáxias, com a sua expressão artísticas e reflexões espirituais, o intuitivo Ultra Violet ilumina o caminho daquilo que ainda está por vir.” Leatrice Eisenman Diretora Executiva do Pantone Color Institute Corremos em nosso Pinterest e buscamos várias inspirações para quem quer incorporar a cor de 2018. E você pode conferir muito mais ideias em nosso perfil.

Pinterest.com/revistacomcafe


9


10


Palavra de quem entende Gosto de fotografar o lado espontaneo das pessoas neste momento podemos captar a beleza que cada um possuí, de maneira natural. Muita luz e espontanedade é a dica.

Jessé Ricardo Rodrigues Instagram: @fotografiajesse


Sobre aceitar

Uma jornada sobre conhecer-se, amar-se, entender-se.

A questão do próprio sexo está muitíssimo relacionada a auto estima, e por conta de preceitos religiosos ou culturais deixamos de discutir abertamente a respeito do tema. Outra questão interessante para se discutir é liberdade expressão que não só está dentro deste cenário mas que também passa a afetar nosso emocio Fazendo um paralelo com este cenário nal. podemos também acender o sinal de alerta para O fato é que o primeiro passo para aceio número de casos de depressão que de acordo com a OMS cresceu consideravelmente nos últi- tar-se é entender quem você é e o que quer para mos anos. Cerca de 11,4% refere-se a aparência, sua vida. O que te faz bem? O que te faz mal? Quais são seus sonhos? Seus medos? O que te inauto estima ou felicidade. comoda? Reflita, pense com carinho e quando já De repente então nos vemos novamente tiver essas resposta, responda a última. na necessidade de falar sobre isso e ao invés de simplesmente se aceitar, passar a se entender. Auto estima está longe de ser apenas a imagem O que você pode fazer para mudar hoje? refletida no espelho. Passa por uma série de questões que atormentam muitas pessoas e que Comece. Arrisque. Permita-se. Você pode. simplesmente são ignoradas por conta do tradicionalismo ou tabu. A questão da auto aceitação anda em alta pela mídia. Vez ou outra encontramos casos assim em livros, séries ou novelas. É legal ver que cada vez mais uma parte da sociedade percebe que a auto estima não é apenas um luxo. É uma necessidade básica do ser humano.

19


Em forma de qualquer forma Levando em consideração o que vemos na TV, revistas e afins, a forma perfeita é extremamente difícil de ser atingida. O lindo é ser magra, alta (mas não tão alta), traseiro grande e firme, peitos enormes e silhueta sinuosa. Muitas pessoas colocam isso como seu objetivo. Ter todas essas qualidades juntas em seu corpo custe o que custar.

Uma pesquisa aplicada pelo IBGE mostra que uma em cada três meninas do ensino médio, que estão em seu peso adequado, se julgam acima do peso. Isso é 30% da meninas do 9° ano das escolas brasileiras.

O conceito de ser belo vem associado intimamente ao esforço. Não é possível estar boni Mas a verdade é que não importa o quanto to sem trabalhar duro para isso. Para ter o corpo os outros pensem que você é bonita. Isso de nada ideal não é suficiente apenas maneirar nos doces vale se não confiar na sua própria beleza. Ser de- e tentar comer bem. Assim é muito fácil. É preciso pendente de elogios e flertes não quer dizer que horas de treino e atividade física sem se importar você se sinta linda. Muito pelo contrário. com os limites e bem estar do próprio corpo. Estar acima do peso é um crime.

Ilustração: Laura Berger Instagram: @_lauraberger

21


Um exemplo claro do quanto os padrões atingem muito a auto estima mais do que princípios é a própria palavra “gordo(a)” que virou uma ofensa gigante comparado com “mentiroso(a)”. Mas vamos analisar? Gordo(a) se refere apenas de um aspecto físico que pode ser mudado ou melhorado e não representa de forma alguma um “erro”. Já “mentiroso(a)” representa uma falha grave de carácter.

da sua própria mente. O amor pelo seu corpo, não importa como ele esteja no momento, precisa ser prioridade. Uma vez que você encontra o amor por si, apenas leves alterações (no fim das contas nem tão necessárias assim) farão sua autoestima se elevar.

Escolha no seu corpo o que você ame e foque nisso. Todas as vezes que se olhar no espelho Para conseguir conviver bem consigo mes- gaste mais tempo avaliando aquilo que você ama mo pessoas estão tomando medidas extremas do que o que detesta. Pense que problemas todos para se sentirem aceitas, incluídas e desejadas por temos (muitos), mas você pode apostar, é capaz de seus grupos. A verdade é que a beleza mora dentro potencializar cada uma de suas qualidades.


Cá estamos com mais 365 possibilidade outra vez. Ter um ano inteirinho pela frente para colocar em prática tudo aquilo que você tanto almeja pode, e deve ser uma verdadeira dadiva.

Em mundo capitalista e quantitativo como o de hoje, no qual empresas estipulam metas quase que inalcançáveis, cria-se uma cultura organizacional e um ambiente empresarial tóxico e competitivo. Trabalhar com prazos apertados, em Mas antes de sair em uma corrida desen- concorrências e disputas internas se torna desgasfreada em busca do sucesso, da felicidade e de tante. Dependendo do ramo ou seguimento é norseus objetivos que tal pontuar algumas coisas? mal virar noites para entregar jobs gigantescos. Você sabe o que é Burnout? É a síndrome do esgotamento, um problema que vem atingindo duas a cada dez pessoas no mundo e pode inclusive já ter atingido você. Fadiga, dores musculares e de cabeça, perda de apetite, insônia e sensação de impotência são os sintomas dessa síndrome comumente vista em adultos na faixa etária de 22 a 38 anos. Assim como os músculos do corpo, quando colocados em extrema exposição (como no caso de atletas de alto rendimento) acabam inflamando e lesionando, com o cerébro acontece o mesmo. Em muitos casos com efeitos irreversíveis.

Daí quando um indivíduo da equipe “não dá conta” é visto como fraco ou preguiçoso. Afinal, se todo mundo faz porque é que você não consegue? Não se engane. Não tem nada a ver com preguiça ou com incompetência. Estamos falando de uma doença sintomatica com efeitos perigosos. É necessário buscar por ajuda médica. Apesar de muitas pessoas começarem o ano renovadas, com a bateria recarregada após as festas , entendemos que é importânte alertar sobre os riscos desse modelo de trabalho.

Trata-se de um episódio onde ocorre um Este ano sejamos todos mais amavéis super desgaste no psicológico e emocional que com nós mesmos a ponto de entender nosocasiona depressão, crises de ansieda- sos limites e principalmente respeitá-los. de, gastrite e outros inúmeros problemas. Um brinde a um 2018 muito mais suave! É Familiar?

24


#Girlboss

Seja dona(o) da sua própria vida

O fenômeno Sophia Amoruso vem conquistando todo mundo desde seu lançamento em 2014 e apesar de já fazerem três anos de publicação, o livro é extremamente atual e empoderador. Trata-se da jovem Sophia, que aos 23 anos morava em São Francisco sem muitas expetativas do que era sua vida. Entre vários empregos de baixa renda, ela descobre sua paixão por vender roupas vintage no Ebay.

ções difíceis por ser “uma garota tão nova” no ramos dos negócios.

Um ponto muito interessante do livro é justamente a questão o empoderamento feminino. A escritora não coloca o livro na categoria “feminismo” porque no seu ponto de vista ser mulher nunca foi uma desvantagem, apesar de reconhecer ter passado por situa-

“Quando você acredita em si mesma, outras pessoas também acreditam”

Fazendo um paralelo com nosso cotidiano, podemos comparar Sophia e sua NastyGal com inúmeras mulheres empreendendo por ai. Criando, adaptando e mostrando a cada dia o barulho que são capazes de fazer no mercado. A grande questão do livro (e acredito que da vida também) é se auto co Mais do que uma história engraçada nhecer para ser o melhor possível. Entender de uma jovem que se deu bem na vida, o livro que não importa o quão pareça difícil ou quão traz inúmeras reflexões sobre o quão é difícil você possa parecer despreparada. Seguir sua empreender no mundo de hoje. Desde o siste- intuição as vezes pode acarretar em ótimas ma de ensino que ela considera em alguns ca- oportunidades. Não menospreze nem sequer sos falho, até a forma como as pessoas tratam um segundo da sua capacidade como pessoa umas as outras no âmbito corporativo. Sem ou como mulher. Você pode. Nós podemos. final feliz, fada madrinha ou sapato de cristal. Não é um conto de fadas, é a história de uma O livro é bem agradável, cheio de fotos garota que arregaçou as mangas e fez. Sophia, da autora e retratos de outras #Girlboss. A leihoje aos 33 anos criou um império da moda tura é bem fluída com direito a alguns risos com sua Loja Nasty Gal e se tornou uma refe- aqui e ali. Para quem se interessou já pode rência. acrescentar o título a sua lista, indicamos!

25

Sophia Amoruso


27


Pessoas que mudam (o seu) mundo Já parou para pensar em como suas atitudes podem influenciar outras pessoas? Quando o assunto é auto estima então, o buraco e bem mais em baixo. Essa influencia que recebemos ou transmitimos nem sempre é positiva. Com todos os assuntos que trouxemos aqui, com um destaque especial ao post que fala sobre suicídio, não podíamos deixar de trazer a vivência de alguém que faz o papel de influenciador quase que constantemente. Selma de Araújo Lúcio, bacharel em biologia e ciências professora da rede pública de ensino foi nossa entrevistada da vez. Ela que assumiu os cabelos naturais inspirou meninas a fazer o mesmo e se sentirem bem consigo. Quando você notou que se tornou uma referência de auto estima para suas alunas?

Nunca foi a intenção ser referência para minhas alunas. Estava em transição há quase 2 anos e depois que tive minha filha Cecília quis ser a referência para ela. Minha preocupação era mostrar a ela através do exemplo que não precisamos nos enquadrar num “padrão” para termos auto estima. E ter em casa uma referência que valoriza a beleza natural a ajudaria futuramente a encarar isso com mais naturalidade. Então criei coragem e cortei mesmo sabendo que ia enfrentar resistência (a do espelho e a dos outros olhares). Mas fiquei ainda mais feliz quando descobri que minha aceitação virou uma bandeira , quase uma militância, uma causa e que minhas alunas encontravam em mim um reflexo e até mesmo um escudo para a vivência das próprias histórias. Isso foi a cereja do bolo. Você acredita que dentro da escola a auto estima das meninas e meninos, que estão justamente passando por essa fase de transformação pode ser afetada negativamente ou positivamente? De que forma? Nessa fase da vida, a criança e o adolescente precisa se sentir incluído. A escola é um recorte da

sociedade, os apelidos, os olhares , e as inúmeras “brincadeiras” de péssimo gosto são também um recorte do que é a maioria das pessoas podem pensar a respeito. Isso geralmente atrapalha e muito o processo de aceitação.

Quando se toma a decisão de cortar, você quebra uma paradigma, esta assumindo o risco e isso tem um primeiro impacto negativo (infelizmente serão alvos de piadas). Mas depois que aquilo se consolida, meninos e meninas se tornam mais fortes e aí sim colherão os frutos positivos da decisão tomada. Você acredita que o âmbito escolar contribua muitas vezes para que as meninas principalmente se sintam inferiores e deixem de investir em sonhos por medo, vergonha ou intimidação? Sim, não só no âmbio escolar, mas quando não se tem auto estima comumente pessoas passam a ter um comportamento mais tímido com o mundo às vezes impossibilitando de acreditar que tem capacidade de realizar seus próprios sonhos. Infelizmente, a questão do “padrão da beleza” imposto pela sociedade está ligada a falta de autonomia e isso é preocupante. Você acredita que, com sua postura e a de muitos outros profissionais é possível ajudar os alunos a passarem de uma forma menos agressiva pela adolescência preservando sua auto estima?

Sim, essa idade os adolescentes precisam de uma referência e eu fico extremamente feliz em poder ajudá-los a passar por esse processo de aceitação de uma maneira mais leve, bem humorada e feliz. ***

Agradecemos imensamente a professora Selma por nos permitir entrevistá-la. Esperamos que goste de aparecer (pela segunda vez) em nosso material.

28


Ano novo, de novo.

Atire a primeira pedra quem nunca fez resoluções de ano novo. As superstições também são sempre muito bem vindas nessa época, afinal queremos garantir que o ano que se inicia seja o melhor possível.

“Quero emagrecer”. O que é emagrecer? Quanto você quer emagrecer? E como vai fazer isso?

Escrever em um pedaço de papel um desejo não é o suficiente para realiza-lo. É preciso pensar no “como” faze-los acontecer. O que você vai sacu Além de fazer um bem danado fechar para dir na sua vida para realizar tudo isso? A cobrança balanço, refletir sobre o que você realmente quer é pode e deve existir, mas ela precisa ser saudável, bom ter um tempo para se interiorizar e entender plausível e possível. o que passa por dentro.

29

O maior inimigo das metas, geralmente somos nós mesmos. Não estou falando da preguiça de começar a academia, ou a dificuldade de guardar um dinheirinho. Estou falando da cobrança (muitas vezes absurdas) que colocamos sobre nossos ombros.

Nossa mensagem é, defina aonde você quer chegar e como vai chegar até lá. E se não der certo, tudo bem. Nem sempre vamos conseguir traçar exatamente o planejado, e isso não é um problema. Sacode a poeira e pensa que depois dessas 365 chances você terá mais 365 chances.


Profile for Revista Com Café

Amor Próprio \ Com Café edition  

Um dos principais trabalhos da agência C22 é o desenvolvimento mensal da revista Com Café edition, este mês trouxemos a temática do Amor Pró...

Amor Próprio \ Com Café edition  

Um dos principais trabalhos da agência C22 é o desenvolvimento mensal da revista Com Café edition, este mês trouxemos a temática do Amor Pró...

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded