Issuu on Google+

Fortaleza e Maciço Baturité - Ceará - Brasil, Março de 2008 - Ano 1 - Número 4 - Distribuição Gratuita - Periodicidade Mensal - Tiragem: 5.000 Exemplares

Taberna Portuguêsa Realiza Festival de Bacalhau em Dose Dupla

pág. 07

Cachoeira Paraíso Proibido

pág. 11

A Moda de Karina Sampaio Rústica Chic pág. 03


Jornal da Serra - CHARME.COM

2 2

Março 2008

Editorial

...Não Sou Baú A vida imita a arte

Faixa de Gaza

“Gringo” ajuda

Dois moradores de Guaramiranga começam a pavimentar suas diferentes estradas políticas. Tudo muito parecido com uma famosa novela global. De um lado, o “Juvenal Antena”, que faz tudo pela comunidade, ajudando os menos favorecidos pela sorte e em defesa do meio ambiente. Do outro, o “Marcondes Ferraço”, que faz qualquer negócio pra se dar bem. Até alianças... com Deus ou o diabo...

Famoso ponto de encontro tá parecendo mais com a guerra no Oriente Médio. O ponto mais agradável de Guaramiranga está cada vez mais dividido. Não por conta de seus freqüentadores, mas sim por seus proprietários. Como eles não estão se entendendo mais, quem perde é a clientela. O espaço é comum. Parece um só. Mas os garçons daqui não atendem os dalí. E vice-versa.

Quem defende a “prata da casa” normalmente não gosta muito de forasteiros. Acha que eles vêm só pra brincar e nada mais. Nem sempre é assim. Alguns, que inclusive estão se instalando em Guará, tem feito coisa boa. Um empresário ajeitou a entrada de sua firma com um jardim muito bonito. Outro fez um teatro. Outro, o museu do café. Assim, estão colaborando para embelezar a Serra, que é de todos.

“De olho em você”

Beijim, beijim...

Daqui não saio...

Tem gente de olho em você, na Serra. É como a coruja: não fala, mas presta uma atenção ... Sabe de tudo que acontece em Guará. E tem o maior prazer de passar a bola pra frente. Te cuida...

Um visitante nunca esperava por essa. Levou um beijo de uma moradora, que saiu zonzo. Quebrou cinzeiro, derrubou mesa e cadeira de um bar. Acabou levando um tombo daqueles. E ficou só. Na base do “beijim, beijim... chão, chão...

Tem gente que não faz e nem deixa os outros fazerem. Se fosse uma família ou empresa particular, tudo bem. Mas, em se tratando da coisa pública, o caso é diferente. Tem que delegar o poder ao substituto. Não existe esse negócio de “daqui não saio, daqui ninguém me tira...” Além do mais, o Carnaval acabou há muito tempo.

Cuidado com o meteoro Simplicidade e humildade são grandes qualidades do ser humano. Todo mundo gosta. Mas pra quem é do poder... Sei não. Uma certa figura andava pra cima e pra baixo de bermudão. Tinha gente que falava até de desleixo. E não é que, de uma hora pra outra, mudou da água pro vinho? Agora é só roupa de griffe. A turma da fofoca engrossa o coro dos desconfiados: “com uma ascensão tão rápida, tem coisa nisso...”

Casal vinte Uma dupla está ficando famosa na Serra. A coisa não tem andado bem para os dois. Lembra uma família de leões: o macho faz pose, mas quem dá o duro é a fêmea, a leoa. Quem conhece o casal vinte de perto presenciou bate-boca em que um chama o outro de incompetente. Mas, no fim, tudo fica por isso mesmo.

Virou museu Leitor do Jornal da Serra liga pra dizer que, se bobear, não vai ter mais o que ver na grande imprensa. Isto porque certo colunista de um jornal de grande circulação está tentando transformar um espaço tão precioso em museu. Nada contra os idosos. Mas o que se vê é só velharia...

O

Jornal da Serra mostra nesta edição um pouco das belezas naturais da região, desvendando para os visitantes alguns locais que mais lembram o Paraíso perdido, ou seja, lugares desconhecidos da maioria, e até áreas inacessíveis, que foram fechadas ao público por causa da degradação ambiental. Dá dicas sobre as melhores opções de hospedagem na Serra, onde o visitante se sente mais à vontade do que em sua própria casa. Lembra a ocasião para fazer uma reflexão em torno da Páscoa, nos levando a pensar na perspectiva de mudança, do equacionamento de problemas tão sérios e aflitivos, como a violência e a conturbação do mundo de hoje. E aproveita para fazer um convite aos amantes de uma boa mesa, com o Festival do Bacalhau, que será re-

alizado neste início e final de março, onde as mais finas iguarias, feitas à base desse alimento tão rico e saboroso, combinam perfeitamente com o clima da Serra. Destaca, ainda, a criatividade da moda local, onde a estilista valoriza o artesanato e passa a despontar no cenário fashion nacional com o que existe de melhor da vanguarda cearense. Retoma a defesa da natureza, entrevistando o especialista em Direito Ambiental Evilázio da Silva, que dá um sinal de alerta: se não forem tomadas medidas urgentes no sentido de fazer valer a lei existente, os especuladores vão acabar matando a galinha dos ovos de ouro, ou seja, decretando o fim de um recanto raro que é a Suíça cearense. Por fim, critica de forma velada certas personalidades locais, com o mais fino humor.

EXPEDIENTE

Direção: Rosely Pereira Edição: Thomaz Filho REG 22063 Assessoria Jurídica: Nilo Tabosa Design Gráfico e Diagramação: Adriana Pereira Colaboradores: Herlandson Gomes, K.J., Evilázio da Silva. Correspondente Internacional: Itála Márcia Holanda

Impressão Gráfica: Editora Celigráfica Endereço: Linha da Serra Sítio Cachoeira, s/n Fone: (85) 8704.4411 8720.9962

jornalcharme@hotmail.com

Jornal da Serra - CHARME.COM

3

Março 2008

Moda

Brilhando longe do convencional

D

epois de 30 anos de experiência no campo da moda, trabalhando em sua loja e atelier, Karina Sampaio descobriu o toque de Midas. Literalmente, uma mina de ouro. Para sair da mesmice, do convencional, como boa aquariana que se preze, Karina resolveu inovar. Apaixonada pela criatividade das artesãs, decidiu testar a mistura explosiva entre o útil e o agradável aos olhos. Ou vice-versa. E deu no que deu: uma roupa cheia de charme e beleza. E não está dando para quem quer. Seus olhos brilham, ao falar sobre o frisson que vem causando entre as socialites dos grandes centros do País, como Rio e São Paulo, passando pela Capital Federal, Manaus e não menos surpreendente a americaníssima Miami. Conta que vem recebendo convites para desfilar suas peças para canais de TV em São Paulo, no mais exclusivo e fechado mercado da moda. E entre sua clientela, Karina destaca que chegou a vender algumas peças para designers famosos, para o lançamento de um livro

nacional e inclusive para uma festa do estilista Lino Villaventura. São obras de arte, como ela gosta de lembrar, criadas a partir de peças feitas com palhas, sisal, buriti, carnaúba e renda filé. “Rústico chic” Inicialmente, a estilista garimpava toalhas feitas com aqueles materiais e montava as peças, fazendo o acabamento com forro em seda ou outros materiais nobres. Com a evolução dos negócios, tanto na venda como aluguel dessas obras de arte, Karina faz outros planos. Está pensando em criar os bordados e até mesmo contratar artesãs, para construir as peças, a partir dos modelos que ela vier a desenhar. “Trata-se de uma coleção rústico chic”, define, ou uma opção para quem quer brilhar, fugindo do convencional. E adianta: com sua ousadia e criatividade e o desejo quase infantil de brincar com as cores, tecidos e novos materiais, como as fibras naturais, muita coisa nova será lançada nesse rico e surpreendente mercado da moda.

Rua Caetano Ximenes Aragão, 235 Água Fria - Fortaleza - CE (85) 3278.4928 - 3081.5164 9973.0068 karinassampaio@bol.com.br


Jornal da Serra - CHARME.COM

4 4

Hospedando-se com

Março 2008

C

Um Pedaço do Paraíso na Mata Atlântica Cenário Perfeito para Momentos Inesquecíveis O Chalé Nosso Sítio, localizado a 800 metros acima do nível do mar, na aconchegante Serra de Guaramiranga, oferece a oportunidade para toda a família desfrutar dias de lazer inesquecíveis. Construído em uma área com mais de 130 hectares de completo contato com a natureza, o Chalé garante a privacidade de um sítio particular, na exuberante Mata Atlântica, próximo à nascente do Rio Pacoti. Os apartamentos dispõem de suítes com varanda, frigobar e televisão, cama com colchão de mola e travesseiros de pena de ganso e banheiros com sistema de aquecimento. Já os chalés, construídos em áreas de 100 metros quadrados, cada um, têm 2 suítes, sala e cozinha americana equipada, antena parabólica,

varanda com churrasqueira e chuveirão, banheiro com sistema de aquecimento e distância superior a 30 metros entre os chalés. Entre as principais atrações se destacam a piscina, o banho no lago, barcos, pedalinhos e caiaques, pescaria, triáquatico, escalada, futebol, vôlei, canoa canadense, espiribol, banho de cachoeira, passeio de charrete e cavalgada, playground, trilhas ecológicas, central de artesanato e galeria de arte, restaurante que oferece café da manhã e cardápio a la carte.

(85) 3476.7676 9984.0282 www.chalenossositiocom.br

Um verdadeiro encanto na Cidade das Flores, que já se tornou tradição. Pioneiro da região, perto de completar 43 anos de funcionamento, o Remanso Hotel de Serra sabe e faz o que existe de melhor para os seus hóspedes. Parada obrigatória de quem visita o Maciço de Baturité, o Remanso tem sido a melhor opção no Ceará para os casais em lua de mel. Por questões óbvias, temperatura extremamente agradável que funciona como um convite para o fondue, acompanhado de um bom vinho, o visitante encontra aqui o que existe de melhor. São 65 apartamentos e dois restaurantes abertos ao público, que disponibilizam uma saborosa e variada opção

de bom gosto, para satisfazer o mais exigente cliente. Sinônimo de sossego e tranqüilidade, o Remanso oferece diversas opções de lazer, como piscinas para adultos e crianças, quadras de esportes, salão de jogos, playground, três trilhas ecológicas, churrasqueira etc. Conta com um auditório com capacidade para 130 pessoas, equipado com modernos recursos audiovisuais. Há ainda o pesque-pague e, para os que mantêm a religiosidade acesa, aos domingos pela manhã pode-se assistir à missa na capela do hotel. Para quem gosta de festa nos fins de semana, o Remanso garante música ao vivo todos os sábados à noite.

Remanso Hotel de Serra

Rua Barão do Rio Branco, 1721 (85) 3231.7088 / 3221.4387 Sítio Remanso s/n (85) 3225.1222 / 3325.1211 rhs.rhs@terra.com.br

ontrastando com o calor cada vez mais intenso em praticamente todo o planeta, devido, entre outros fatores, ao aquecimento global, encontramos em alguns pontos verdadeiros oásis, que acabamos chamando de refúgio ou um cantinho do céu na Terra. E o Ceará não foge à regra. Apesar do aumento da temperatura em quase todo o Estado, a menos de 100 quilômetros de Fortaleza encontramos uma região, onde prevalece a temperatura agradável, entre 19 e 22 graus. Cercado de verde por todo lado da mais autêntica Mata Atlântica, o Maciço de Baturité parece estar convidando as pessoas de bom gosto para a tranqüilidade, para a lua-de-mel ou para um simples repouso, sem os incômodos da metrópole com aquele calor abafado que não deixa nem a gente cochilar direito. Abrindo espaço para o turismo mais variado, de aventura, com rapel e vôo livre, a região serrana cedeu espaço ainda para aqueles que preferem uma simples caminhada. Ou a participar de festivais, como o mais recente, de blues e jazz, teatro e outros,

Jornal da Serra - CHARME.COM

5

Março 2008

Conforto e Charme acompanhados de um grande pretexto para a gastronomia, onde o visitante pode degustar iguarias que não ficam a dever para os melhores restaurantes. Para atender a essa clientela cada vez mais exigente, o Maciço de Baturité oferece uma série de opções, com um hotel e várias pousadas que garantem o merecido ao repouso do guerreiro. Encravados no meio de grande área de preservação ambiental, esses empreendimentos, construídos com base em projetos arquitetônicos dos mais variados, passando do colonial a um estilo mais arrojado e contemporâneo, satisfazem a praticamente todos os gostos. Com o poder público atuando de maneira a preservar a natureza, evitando a degradação do meio ambiente, Baturité, Guaramiranga, Pacoti, e outros municípios vizinhos passam a promover um desenvolvimento sustentável, unindo o útil ao agradável. Assim, apresentamos nesta edição uma série de opções para os visitantes da Serra, apontando as particularidades de cada empreendimento que faz questão de dar um tratamento personalizado ao turista.

O Mais Belo Por-do-Sol da Serra

Uma Pousada Que Já é Um Cartão Postal

de Guaramiranga Cabanas da Serra é um empreendimento turístico que tem o mais bonito pôr-de-sol da Serra. Oferece 4 chalés, com minicozinhas, frigobar, TV, DVD e lareira. Esse empreendimento arrojado possui ainda 8 apartamentos, todos com TV, DVD e frigobar. Todas as acomodações são decoradas com muito bom gosto, onde estão presentes obras de arte, assinadas por Edilma Rocha, e os móveis, em madeira de lei, foram confeccionados por um artista local. Em frente aos chalés, um lago com quedas d’água e um visual belíssimo. O restaurante, aberto ao públi-

co, serve comida contemporânea. Além do almoço e jantar, o Cabanas da Serra possibilita ainda ao visitante apreciar o pôr-do-sol, saboreando deliciosas tapiocas, crepe, bolinhos de bacalhau, lanches rápidos, bem como sobremesas inesquecíveis. Atendimento às sextas-feiras, sábados, domingos e feriados.

Linha da Serra Guaramiranga - CE turismonaserra@uol.com.br

Fone: (85) 3232.4327 9185.4135 / 8709.7088

Le Rêve leva o turista a um mundo de sonhos, com seus 2 chalés e 6 apartamentos, todos com TV, frigobar, banheiros com chuveiro quente e box com Blindex. Toda a roupa de cama é confecionada com o mais puro algodão. Um dos chalés possui 2 suítes, destinadas principalmente àqueles que pretendem levar a família para um lazer inolvidável. A pousada dispõe de piscina, campo de futebol, salão de jogos, biblioteca e TV. Além das opções tradicionais, oferece também passeios em trilhas. E garante uma alimentação sadia, graças à horta orgânica, cultivada sem agrotóxicos, destinada ao restaurante da

casa. A comida contemporânea é elaborada por um chef de cozinha com larga experiência no mercado gastronômico. Entre os pratos mais saborosos, o chef sugere o filé de sirigado, que satisfaz o mais exigente gourmet. Outro destaque da casa é o crepe de morango, elaborado por um especialista no ramo. O restaurante é aberto ao público às sextas-feiras, sábados, domingos e feriados. Pousada e Restaurante Le Rêve Sítio Piaba s/n - Zona Rural - Mulungu - CE (85) 3223.7260 / 8852.5253 3328.1205

A Natureza em Harmonia com Você Pedaço Germânico em

Sinta o Encanto e a Belaza da Serra de Guaramiranga Cercado de verde por todos os lados, com uma natureza exuberante, clima ameno, conforto, segurança, próximo ao centro de Guaramiranga, você pode fugir do stress do dia a dia, onde encontra a Charmosa Pousada do Tutuca, composta por 8 chalés com frigobar, deck, bar, churrasqueira, piscina e café da manhã.

Venha sentir de Perto a Natureza Um antigo casarão de uma tradicional família, que foi transformada em uma pousada ideal para pessoas que buscam tranqüilidade, conforto e qualidade de vida. Após 2 km do centro de Guaramirangam em direção a cidade de Pernambuquinho, com vista para um belissímo lago e cercada de muito verde. Com 7 suítes disponiveis.

Seu Refugío em Guaramiranga O Convento da Gruta dos Capuchinhos, abriu as suas portas e transformou em uma Pousada, com um clima das antigas estalagens, aonde o visitante sempre é bem recebido, o silêncio. só é quebrado pelos cantigos gregorianos, é uma renovação constante, são apartamentos ou quartos simples com amplos corredores com visão para o jardim interno, você vai se envolver com a paz do lugar. O Convento disponibiliza de Suítes com 1 cama de casal ou três de solteiro, sala de refeições, jardim, garagemm área de lazer com TV em comum, capela para Santa Missa, diaria com 3 refeições, roupas de cama e banho.

(próximo a entrada do Hotel Escola)

Gruta dos Capuchinhos. Fone: (85) 3321.1112

Fone: 3321.1132 / 3261.6551 www.proximodestino.com.br

www.temporadaimoveis.com/ br/imovel.php?var=BR8534

Sítio Guaramiranga

Esconderigio do Monge

A Magia deste Paraíso Espera Por Você

Nunca a natureza esteve tão harmonizada como no espaço do Sítio Olho D’Água, instalado numa área cercada de muito verde, parte da mata nativa, juntamente com plantas bastante floridas, este hotel de serra oferece aos turistas um conjunto harmonioso de 7 suítes, num casarão antigo, também chamado Pousada do Monge, que lembra mais um refúgio para o estressado habitante das grandes cidades. O casal Márcia e Cláudio, que faz questão de receber os hóspedes pessoalmente, conta como um monge alemão foi acolhido na época da guerra e acabou ficando por ali, escondido de seus perseguidores por mais de vinte anos, neste pedaço de céu.

Se o desejo é por privacidade e tranqüilidade, os Chalés Cana Brava é a melhor opção. Dispomos de quatro confortáveis e acolhedores chalés individuais, cada um acomoda quatro (4) pessoas, e estão equipados com: Quarto de casal, TV e DVD, sala com dois sofás-cama para solteiro, cozinha americana completa, varanda ampla com lugar para rede e bela vista para o jardim. Não oferecemos café da manhã ou refeições, tendo a sua disposição tudo o que é necessário para preparar sua própria alimentação tais como: fogão com forno, geladeira, sanduicheira elétrica, liquidificador, talheres, pratos, xícaras, copos e taças de vinho para quatro pessoas.

Pousada e Restaurante (85) 3325.1298 8885.7533 www.sitioolhodagua-ce.com.br

(85) 9603.8132 / 3248.1677 www.chalescanabrava.com.br

pleno interior Cearense. Hotel e Resort Hofbräuhaus, também conhecido como o Alemão. Trata-se de um autêntico pedaço germânico em pleno interior cearense. O alemão, completamente incorporado ao espírito da região, recebe todos os hóspedes com muito bom humor e simpatia. Seus chalés oferecem telefone, frigobar, ar-condicionado, som ambiente, tv, sky, dvd, vídeo, lareiras, jardins, terraço, sala de jogos, discoteca, sauna, playground para crianças, piscina com deck e biblioteca, acomodações confortáveis e decorações diferenciadas em cada chalé. Vista fantastica para o Por-do-Sol. Hotel Resort Lameirão / Mulungu - CE (Serra de Guaramiranga) Restaurantes em Fortaleza/ Mulungu /

Guaramiuranga (85) 3221.6170 / 3454.2494 / 3328.0005 9986.4925 www.hofbrauhaus-brasil.com

A Pousada Chácara dos Cedros, localizada no centro de Guaramiranga, mas cercada de verde, oferece aos seus hóspedes 7 chalés e 5 suítes, além de muita comodidade. Um convite para aproveitar ao máximo a permanência no local é o seu salão de jogos, piscina, churrasqueira, televisão e estacionamento. É um convite ao relaxamento e meditação em torno da perfeição da natureza divina. Num ambiente tranqüilo e decorado com muito bom gosto, o hóspede tem tudo para se sentir como em sua própria casa. O lugar ideal para quem pretende curtir o prazeroso clima da serra, nesse cenário exuberante. Rua Cel. Batista de Queiroz, 310 Guaramiranga -CE

(85) 3219.5478 3321.1117 9996.1698

www.chacaradoscedros.com.br

Em Sintonia Com a Natureza

O Complexo Turístico Alto da Serra é um empreendimento voltado para as pessoas que se encontram na mais perfeita sintonia com a natureza. Os 14 chalés, que têm a cara dos sítios encravados no meio da mata, dispõem de cozinha americana, frigobar e chuveiro quente. Além disso, o Alto da Serra dispõe de excelente espaço para festas e eventos variados, bem como uma galeria de arte. Para os amantes do camping, o Complexo Turístico oferece um espaço imenso, numa área florida, no meio de muito verde e um visual relaxante, com lago habitado por gansos e patos. O restaurante é aberto ao público e a diária inclui o café da manhã. Fone: (85) 8854.5222 (85) 3321.1403 www.proximodestino.tur.br

Chalé das Montanhas Cantos e Encantos A beleza de suas flores e seu clima ameno causa aos visitantes uma satisfação e um bem estar inigualável, localizado na entrada principal de Guaramiranga. O chalé das montanhas dispõe de 26 Apartamentos estilo flat:1 quarto,cama de casal, banheiro com água quente, mini-cozinha, frigobar, fogão/ forno e acessórios básicos de serviços, sala de estar mobiliada e varanda. Restaurante onde é servido um excelente café da manhã, incluído na diária. O restaurante, também aberto ao público serviço la carte que agradam aos mais finos paladares. Sala de TV/ DVD, Piscina salão de jogos com sinuca e totó. Fone:(85) 3246.1165 / 3321.1150 / 9992.6804

www.chaledasmontanhas.com.br

Sua Casa em Guaramiranga No centro de Guaramiranga você encontra uma vila de sobrados coloridos, que lebra a histórica cidade de Ouro Preto. Reúna os amigos e venha passar um fim de semana nesta charmosa vila. Sobrados com quatro quartos, duas suítes, todas compostas com 6 camas de solteiro e duas de casal, mobília antiga (inclusive roupa de cama e banho). Cada um deles tem capacidade para receber entre 10 a 14 pessoas.

sobradosguaramiranga@ hotmail.com Reservas (85) 9991.6617


66

P

Páscoa

Março 2008

É Permitido Pecar

áscoa, festa cristã que celebra a ressurreição de Jesus Cristo, é o dia santo mais importante da religião cristã, quando as pessoas vão às igrejas e participam de cerimônias religiosas. Muitos costumes ligados a esse período se originam dos festivais pagãos da primavera. Outros vêm da celebração do Pessach, a Páscoa judaica, uma das mais importantes festas comemorativas do êxodo dos israelitas do Egito, durante o reinado do faraó Ramsés II, da escravidão para a liberdade. Um ritual de passagem, assim como a “passagem” de Cristo, da morte para a vida. O Chocolate E como entra a história dos chocolates na Páscoa? Tradicionalmente, é um presente recheado de significados. Além de afrodisíaco, o chocolate já foi considerado um pecado, remédio, ora sagrado, ora alimento profano. Mas sua história começa muito tempo atrás, lá com os gregos, que o tinham como o “alimento dos deuses”. Porém foi com os maias e astecas que ele ganha corpo, sendo considerado sagrado por essas duas civilizações, da mesma forma que o ouro. Chega ao século XX, sob a forma de bombons e ovos de Páscoa, como mais uma forma de estabelecer de vez o consumo

Jornal da Serra - CHARME.COM

Chocolate Valdih do chocolate em todo o planeta. Além de gostoso, é altamente nutritivo, um rico complemento alimentar e repositor de energia. E o coelho? A tradição do coelho da Páscoa foi trazida à América por imigrantes alemães, em meados de 1.700. O coelhinho visitava as crianças, escondendo os ovos coloridos que elas teriam de encontrar na manhã de Páscoa.

Uma outra lenda conta que uma mulher pobre coloriu alguns ovos e os escondeu em um ninho para dá-los a seus filhos como presente de Páscoa. Quando as crianças descobriram o ninho, um grande coelho passou correndo. Espalhou-se, então, a história de que o coelho é que havia trazido os ovos. No antigo Egito, o coelho simbolizava o nascimento e a nova vida. Alguns povos da antiguidade o consideravam símbolo da Lua.

É possível que ele se tenha tornado símbolo pascal devido ao fato de a Lua determinar a data da Páscoa. Mas o certo, mesmo, é que a origem da imagem do coelho da Páscoa está na fertilidade que os coelhos possuem. Que geram grandes ninhadas. O coelho se reproduz rapidamente e em grandes quantidades. Entre os povos da antiguidade, a fertilidade era sinônimo de preservação da espécie e melhores condições de vida, numa época quando o índice de mortalidade era muito elevado. No Egito antigo, por exemplo, o coelho representava o nascimento e a esperança de novas vidas. Mas o que a reprodução tem a ver com os significados religiosos da Páscoa? Tanto entre os judeus como entre os cristãos, esta data se relaciona com a esperança de um vida nova. E os ovos de Páscoa também estão dentro desse contexto de fertilidade e de vida. Reflexão Além disso tudo, a Páscoa deve ser encarada como mais uma oportunidade de se fazer uma reflexão em torno de nossas vidas. Da passagem de um plano para outro, do físico para o espiritual. Daí a importância do despego às coisas efêmeras, passageiras. E valorizar aquilo que é eterno, imortal.

Jornal da Serra - CHARME.COM Março 2008

Páscoa

777

Santo Bacalhau

Taberna Portuguêsa realiza Festival do Bacalhau em Dose Dupla Nesses tempos modernos, em que nos encontramos em verdadeiras guerras urbanas, muita violência, sem perspectivas, onde o grande mal do século, a depressão e o suicídio. parecem avassaladores, é um bom momento de nos perguntarmos se vale a pena buscar a paz, o conforto, bem estar, enfim, a felicidade, apenas para nós mesmos, ou se teremos de pensar numa perspectiva mais abrangente, onde o outro, o “próximo”, a que se referia o Cristo, também deve ser levado em conta. Em outras palavras, será que é possível vivermos em segurança e felizes com tanta gente desempregada, sem ter o que comer e onde dormir, em nossa volta? Será que não temos que pensar também naqueles que não tiveram qualquer oportunidade de estudar, de ter um bom emprego, uma família equilibrada, bons princípios e uma vida digna? Muitas vezes pensamos que isso é um problema do governo, apenas. Será? Será que nós não temos nada a ver com isso? Um velho sábio já dizia que nós só seremos verdadeiramente felizes quando todos formos felizes, quando nem um de nós estiver passando por privações tão grandes como essas que assistimos em nossa volta.

Na Idade Média, a Igreja Católica mantinha um rigoroso calendário, onde os cristãos deveriam obedecer aos dias de jejum. E então era necessário, pelo menos nessa época, excluir de suas dietas alimentares as carnes consideradas “quentes”. Aí entra o bacalhau, um peixe originário de águas geladas. Na condição de comida “fria”. portanto, o seu consumo era estimulado pelos comerciantes nos dias de jejum. Passou então a ter forte identificação com a religiosidade e a cultura do povo português. Como contam os autores do livro “O bacalhau na vida e na cultura dos portugueses”, o número de dias de jejum e abstinência a que se sujeitavam anualmente os portugueses era considerável, não se limitando ao período da Quaresma, a época do ano em que o bacalhau era o “rei” à mesa. De acordo com Carlos Veloso, durante mais de um terço do ano não se podia comer carne. Assim, na Quarta-feira de Cinzas e todas as Sextas e Sábados das Têmperas, às vésperas do Pentecostes, da Assunção, de Todos-os-Santos e do dia de Natal, e ainda nos dias de simples abstinência, ou seja, todas as sextas-feiras do ano não coincidentes com dias enumerados para as solenidades, os restantes dias da

P

Quaresma, a Circuncisão, a Imaculada Conceição, a BemAventurada Virgem Maria e os Santos Apóstolos Pedro e Paulo. O rigoroso calendário de jejum foi aos poucos sendo desfeito, mas a tradição do bacalhau se mantém muito forte nos países de língua portuguesa, até os dias de hoje, principalmente no Natal e na Páscoa, as datas mais expressivas da religião católica, onde se comemoram dois momentos importantes na vida do Cristo: o seu Nascimento e sua Ressurreição. Alimento milenar A história do bacalhau chega até nós através dos espanhóis e dos vikings. Bacalhau, para os povos de língua portuguesa. Stockfish, para os anglosaxônicos. Torsk, para os dinamarqueses. Baccalà, para os italianos. Bacalao, para os espanhóis. Morue, Cabillaud, para os franceses. Codfish, para os ingleses. De acordo com o Dicionário Universal da Língua Portuguesa, bacalhau tem origem no Latim - baccalaureu. Apreciado em todo o mundo, o bacalhau tem sua história fincada há muitos séculos. Alguns falam até de milênio. Os vikings são considerados os pioneiros e descobridores do Cod gadus morhua, espécie farta nos mares em que

Bacalhau à Lagareiro e Batatas ao Murro eles navegavam.Como não tinham sal, apenas secavam o peixe ao ar livre, até que perdesse quase a quinta parte de seu peso e endurecesse como uma tábua de madeira, para ser consumido aos pedaços nas longas viagens que faziam pelos oceanos. Existem ainda registros de fábricas para processamento do bacalhau na Islândia e na Noruega, no século IX. Mas o comércio do bacalhau deve-se aos bascos, povo

se deve aos bascos, povo que habitava as duas vertentes dos Pirineus Ocidentais, do lado da Espanha e da França. Os bascos conheciam o uso do sal na conservação dos alimentos. Já no ano 1.000, eles realizavam o comércio do bacalhau curado, salgado e seco. Foi na costa da Espanha, portanto, que o bacalhau começou a ser salgado e depois seco, nas rochas, e assim ser melhor conservado.

ara manter a tradição e estimular o consumo desse alimento tão rico em Ômega-3 e Ômega-6, entre outras propriedades terapêuticas, os fortalezenses poderão participar, neste início de mês de março, de um grande Festival do Bacalhau. No dia 6, em Fortaleza, no Spazzio Cafeteria (Avenida Abolição, com a Senador Virgílio Távora). As reservas podem ser feitas através do telefone 32707200. No dia 21, sexta feira santa, em Guaramiranga, para almoço e jantar no Café da Matta (Rua JoaquimAlves Nogueira, 667 ). Reservas: (85) 8728.2713. Serão 15 pratos diferentes, com saladas, pratos quentes, bolinhos de bacalhau, enfim, uma comida altamente nutritiva e saudável, sem falar que se trata de um alimento saboroso e farto. O Festival do Bacalhau será feito para 100 pessoas em Fortaleza.


8

Jornal da Serra - CHARME.COM

8

Março 2008

Momentos de Charme

Jornal da Serra - CHARME.COM Março 2008

Entrevista

O Meio Ambiente Pede Socorro

STUDIO 70 ARTE, COZINHA E SIMPATIA.

Maria Leuda e Airton França, que dirigem com muito carinho o Pesqueiro e o restaurante Manjericão. No próximo dia 22 de Março (sábado de Aleluia), estam realizando a noite do Tango, para ver, ouvir e dançar, a partir das 20h.

Cláudia e Valter Alves, empresários do setor têxtil, em animada feijoada no Hotel Oásis.

Artenísio Leite, feliz exibindo o trofeu ganho pela égua campeã de sua propriedade OGIVA PROPOSAL ATL. Secretário de Cultura de Aracoiaba e o empresário Marlon Queiroz, do ramo de pneus...

Ana Cecília Pontes Castro e Ana Carolina Barreira, que dirigem com muita competência um dos maiores empreendimentos turísticos em Guaramiranga o Remanso Hotel de Serra.

Josete Andrade (diretora da Ceart), na companhia de Amanacy Diógenes e da cantora Fátima Santos...

Astélio Barros, gerente do Remanso Hotel de Serra. Recebendo sempre seus hóspedes com muitas simpatia.

Omar Albuquerque e Rossine Cartaxo, comemoraram suas trocas de idade no Spazzio Cafeteria.

Neudinha e Zezinho, no comando da loja Veste Bem, em Baturité.

Daniela e José Barbosa, Valdir e Samara Silva, Túlio e Márcia Freitas, André Montenegro, Excelsia e Artur Costa Lima, Rosângela e Arnaldo Viana, na festa de aniversário de Rosa Maria Carvalho.

Na serra, a melhor união entre arte e gastronomia está no STUDIO 70, da chef e artista renomada Fernanda Alan, com trabalhos em mosaico premiados na Casa Cor e em congressos internacionais. Agora, Fernanda brinda 2008 e a parceria com Silvana Pinheiro, que traz suas lindas peças em madeira trabalhada em couro e pintura, ótimos presentes para casamentos, empresas e outras ocasiões. O STUDIO 70 também apresenta sua saborosa cozinha contemporânea, com destaques como arroz de camarão e carne de sol desfiada com macaxeira, entre outras delícias que só Fernanda Alan sabe fazer – além de pratos fora do cardápio que podem ser pedidos sob consulta. Venha aproveitar bons momentos no STUDIO 70! Rua Joaquim Alves Nogueira, 667-C, Vila da Serra, Guaramiranga, tel.: (85) 9909-9840. Aceitamos MasterCard (veja mais em www.proximodestino.com.br).

9

S

EVILÁZIO DA SILVA PROMOTOR DE JUSTIÇA ESPECIALISTA EM DIREITO AMBIENTAL

“Estão matando a galinha dos ovos de ouro”

e o poder público não tomar medidas urgentes e sérias, aquilo que hoje lembra um pouco o paraíso aqui na Terra pode se acabar, a curto prazo. A serra de Guaramiranga ainda é um lugar aprazível, com bom clima e temperatura. Mas até quando? A região está seriamente ameaçada, com a invasão de empreendimentos imobiliários, sem qualquer critério, num flagrante desrespeito à norma legal e ao meio ambiente. “Estão matando a galinha dos ovos de ouro”, afirma o promotor de Justiça José Evilázio Alexandre da Silva, ao falar sobre o assunto. Especialista em Direito Ambiental, Evilázio diz que, desde meados do ano passado, grandes empresas vem tentando construir imóveis de luxo, sem o devido licenciamento. “Ou, se tinha, não havia o acompanhamento necessário”, acrescenta. Para exemplificar, o promotor de Justiça afirma que, num desses empreendimentos, um condomínio prevendo 60 apartamentos e 30 casas, “constatei que todos estavam irregulares”. Em outro, destinado à construção de 15 imóveis duplex, numa área de 1.600 metros quadrados, se decretou o aterro do riacho Nancy.

“Como filho da terra e por respeito ao manancial, é dever de cada um de nós proteger o meio ambiente”, defende o promotor, que já despertou a ira por parte daqueles que se sentem contrariados nos seus interesses. “Não se trata de barrar as construtoras”, garante. O problema não é as construtoras, mas sim os especuladores. Os moradores locais conservam o instinto de preservação, segundo Evilázio. “Quem quiser comprar um terreno e construir dentro das normas legais, tudo bem. O problema é com os especuladores”, que não têm qualquer compromisso com o local e agem como verdadeiros predadores, promovendo a degradação física e biológica, com o intuito exclusivo de tirar proveito financeiro. Alguns empreendimentos são passíveis de regularização; outros, não, e nesse caso a única alternativa é a demolição. A lei ambiental é bem clara, lembra o promotor de Justiça, “No caso de leitos de rios e topos de morro”, exemplifica, não pode haver licenciamento. Nesse caso, a Prefeitura de Guaramiranga permite o licenciamento, o que caracteriza um flagrante despreparo do Executivo. Houve casos, até, de inva-

são da faixa de domínio do Dert. Por isso, três empreendimentos foram embargados por ordem judicial, com multas pesadas por descumprimento. Diante desse quadro, segundo Evilázio, criou-se uma guerra, não só contra os especuladores, como também contra o poder público local, que descumpre as normas legais. E isso, conforme o promotor, lhe rendeu ameaças à sua própria integridadefísica. “Houve até ameaças de morte”, veladas, claro, obrigando-o a vender um pequeno sítio de sua propriedade e a mudar-se do local.

Mas a luta não pára por aí. Evilázio mantém a disposição de continuar defendendo o meio ambiente. Caso contrário, o Ceará pode repetir o desastre ecológico ocorrido em Gravatá (Pernambuco), que tinha um quadro muito semelhante ao de Guaramiranga e se tornou um verdadeiro desastre ambiental, perdendo o clima agradável, se tornando quente e perdendo o valor do investimento realizado no local. “Hoje, os moradores de lá estão praticamente dando seus imóveis, mas ninguém se interessa mais por eles”.


Jornal da Serra - CHARME.COM

10 10

Março 2008

Jornal da Serra - CHARME.COM Março 2008

www.pacoti.ce.gov.br

O

Na cidade feliz, o investimento em cultura caminha junto com o investimento em educação, nas famílias, no ser humano. As crianças e adolescentes têm acesso, durante o ano todo, às modalidades de teatro, dança, artes plásticas, violão, coral, flauta doce e artesanato na Escola de Arte e Cultura - Colméia. O calendário de eventos é variado, mas há um investimento sólido e contínuo em cultura, superando o desafio da descontinuidade dos projetos.

Pacoti Festeja Sucesso no Carnaval Romulo Gomes (prefeito Na edição anterior comentamos um de Pacoti) e o vocalista pouco a expectativa que cercava o XX Isaias da Banda Samba Vip Carnaval de Pacoti, a mais tradicional e democrática festa popular do maciço. Mª de Fátima S. Gomes e Agora, passadas as festividades, transHerlandson Gomes (premitimos aos nossos leitores o resultado sidente da APAMI), num da festa: sucesso absoluto! As manhãs, momento de descontracom os bonecos gigantes a entusiasmar ção durante o carnaval. as crianças, as tardes, com lotação máxima no tradicional mela-mela, e as noites, com total segurança, limpeza e organizaCássia Barroso, (secretária de ção. As bandas Safadões do Forró, MaCultura e Turismo de Pacoti), gia e Sedução e Samba Vip foram resentusiasmada com seu novo ponsáveis pela animação desta festa que, empreendimento, O Café do como todos os eventos de Pacoti, vem Lago, no Sítio Pau do Alho. crescendo bastante nos últimos anos.

Nova tradição Sábado de Aleluia no Pólo de Lazer O calendário de eventos do município receberá, a partir deste ano, uma nova tradição: uma grande festa popular no sábado de aleluia! O pólo de lazer receberá a banda Magia e Sedução para proporcionar à população mais uma festa de muita paz.

maior charme e as belezas naturais da região serrana cearense infelizmente - ou felizmente - não estão visíveis aos olhos dos visitantes. Só quem mora na região - e também não é todo mundo - que sabe disso. A maioria da beleza natural, exuberante, deslumbrante, fica escondida. Em parte porque está situada em propriedades privadas. Ou porque o acesso é proibido. A cachoeira Redonda, por exemplo, tem o acesso proibido. Seu Clóvis, seu proprietário, explica que não queria impedir a presença de visitantes a esse recanto tão bonito. Na verdade, ele até gostaria de compartilhar. Afinal, é como um dom de Deus. Não seria justo pensar de uma forma egoísta, de querer aquele paraíso só para si. O problema, segundo o proprietário do terreno, é que as pessoas chegam, ficam deslumbradas, curtem o local, sem a menor preocupação. E sem o menor cuidado. Daí, sujam o local, deixam lixo espalhado para todo canto. E simplesmente vão embora. Como seu Clóvis não tem empregados nem estrutura para fazer a limpeza da área, a única alternativa foi cercar a propriedade e impedir o acesso.

11

Cachoeiras Da Serra PARAÍSO PROIBIDO

Consciência ecológica Além do mais, o poder público não despertou para criar novos atrativos para os visitantes, que representam oportunidades de novos negócios e emprego de mão-de-obra local, como guias e trilheiros profissionais, que se encarregariam de orientar os turistas, possibilitando desfrutar de uma vista esplêndida, ao mesmo tempo em que conscientizaria sobre a necessidade de preservar o meio ambiente.

Ou seja: unindo um lazer saudável à proteção da natureza, que pode se acabar se todos não participarem de sua defesa. No Maciço de Baturité, há cerca de dez cachoeiras espetaculares em propriedades privadas, como a Talita, Parque das Trilhas e a Lua Azul. Algumas são liberadas ao público, mediante o pagamento de uma taxa destinada à sua conserva-

ção. Há ainda várias outras. Dentre elas se destaca aquela situada em Mulungu, em propriedade particular. Entretanto, o acesso ao local foi proibido, uma vez que os visitantes deixavam grande quantidade de lixo. Causando uma enormepoluição ambiental. E o pior de tudo: jovens se drogando, o que criava inclusive um problema de segurança.

PARABÉNS MULHER !!! Não pelo oito de março. Nem pelo beijo e pelo abraço. Nem pelo cheiro e pelo amaço. Mas por ser o que és... Húmus da humanidade, Raiz da sensibilidade, Tronco da multiplicidade, Folhas da serenidade, Flores da fertilidade, Frutos da eternidade... Essência da natureza humana.


12

Jornal da Serra - CHARME.COM Marรงo 2008


Edição Nº 04