Page 1

edição 1 - junho/2009

ariano suassuna

os segredos do mestre armorial

sucos

eles têm a força!

memorial são josé - 20 anos de olho no futuro

memória

dr. debakey, o médico que entrou para a história www.hospitalmemorial.com.br


Porque o Memorial São José é um Hospital humano. Como você! Boa Leitura

Bruno Fernandes Vieira Diretor Executivo 

Dr. José Aécio Fernandes Vieira

índice

4

institucional

Memorial São José

6persona viver bem é tudo10 12memória cuidados16 18tratamentos tecnologia 20 Ariano Suassuna

Os sucos têm a força

Dr. Debakey, o médico do mundo

Para a segurança das crianças

Tendinite

Novos instrumentos para diagnose da incontinência fecal

21na luta turismo 22 23fitness neurônio 25

O câncer infantil na mira

Houston

Alongamento

dicas de cultura

Uma publicação do Hospital Memorial São José Diretor presidente Dr. José Aécio Fernandes Vieira

expediente

Há vinte anos surgia no Recife um novo hospital. O Memorial São José nascia com o objetivo de oferecer ao Pólo Médico do Recife, ainda em consolidação, um hospital completo, moderno, mas, acima de tudo, fundamentalmente humano. Um hospital onde a qualidade dos seus serviços, o atendimento diferenciado, a tecnologia de última geração e a humanização das suas instalações seriam os pilares fundamentais da sua existência. Um hospital onde o homem está acima da máquina.  Ao longo da nossa trajetória conquistamos o respeito e o reconhecimento não apenas dos pacientes e familiares, muitos deles vindos de outras partes do Brasil, mas também dos nossos colaboradores, fornecedores e da classe médica nacional. Em 2009, ano em que o Memorial São José completa seu vigésimo aniversário, nos sentimos como um atleta em franca ascensão: jovens, vigorosos, acreditando no futuro, com os pés no chão e a mente trabalhando em busca de novos e desafiadores horizontes. Uma energia contagiante toma conta de todos nós e nos motiva a seguir em frente, certos que o caminho trilhado pelo hospital desde a sua fundação e o reconhecimento do nosso trabalho aponta para a direção certa e serão nosso maior combustível para superar os desafios de um novo tempo. Acreditando que o papel de um hospital moderno hoje é muito mais abrangente que apenas cuidar de saúde, mas sim promover fundamentalmente a qualidade de vida, apresentamos  a você, leitor, a Revista VIVA +, que lhes trará a cada semestre, numa linguagem aberta e acessível, assuntos que refletem a vida no dia a dia. Exploraremos uma diversidade de temas, como entrevistas com personalidades, viagens, gastronomia, artes, tecnologia, música, cinema e curiosidades cotidianas relatadas por médicos de nossa equipe. Além de trazer em primeira mão notícias sobre o MSJ, suas unidades e sua equipe. Nessa primeira edição, temos o prazer de relatar um bate papo descontraído com Ariano Suassuna, secretário de Cultura de Pernambuco e um dos pilares fundamentais da cultura brasileira. Faremos também uma póstuma homenagem ao Dr. Michael Debakey, maior ícone da Medicina mundial - falecido recentemente, e a cidade que o projetou, Houston, onde está o maior centro médico do Mundo, entre outros assuntos. O objetivo maior da VIVA + é mostrar ao público que um hospital moderno  como o Memorial é composto de muito mais do que máquinas, instrumentos, computadores. O Memorial é formado, acima de tudo, por pessoas como eu, como você, como cada um dos nossos colaboradores, cada uma de nossas equipes médicas. Por pessoas que também vivem a vida e, juntas, há 20 anos, trabalham firmes, alinhadas com um objetivo de fazer com que cada um dos nossos pacientes tenham, acima de tudo, um tratamento humano.

editorial

O futuro está começando

Diretor executivo Bruno Fernandes Vieira Diretor médico Dr. João Lampropulos Projeto gráfico e editorial Exclusiva! BR Diretora executiva e publisher Luciana Nunes Lewis DRT/PR 4655.19-95 Editor Gilberto Tenório Reportagem: Fernando de Albuquerque, Iara Lima, Paulo Floro, Thiago Neves Editora de fotografia: Val Lima Editora de arte: Geovana Vieira

Diretor Presidente

edição 1 - junho/2009

3


institucional

Aniversário

Memorial São José comemora 20 anos de olho no futuro Hospital consolida história de sucesso e investe em melhorias na sua infra-estrutura, gestão e comunicação Por Gilberto Tenório

F

undado em 02 de junho de 1989, o Memorial São José, hospital do Grupo Fernandes Vieira (GFV), celebra em 2009 seu vigésimo aniversário. Para comemorar a data, a direção do complexo hospitalar anuncia uma série de projetos cujos investimentos totalizam R$ 10 milhões e serão aplicados até 2010. O aporte, que já começou a ser empregado desde o ano passado, será destinado para ampliação e melhoria das áreas física, institucional e gerencial do hospital. Com as mudanças, espera-se um aumento de cerca de 40% na sua receita. O complexo ganhará 37 leitos hospitalares adicionais - representando um aumento de 30% na estrutura que atualmente é de 125 leitos. Serão contratados também 100 novos colaboradores.   Dos novos leitos, quatro serão adicionados à UTI Neo Natal, chegando a oito em um total geral de 30 leitos de UTI. Outros dez serão dedicados aos pacientes que necessitem de procedimentos de baixa complexidade (Day Hospital) e o restante para os que precisam prolongar sua estada por mais de 20 dias (conceito Long Stay). O hospital também ganhará duas novas salas de cirurgia. O diretor executivo do MSJ, Bruno Fernandes Vieira, informa que a internação, em ambos os casos, será diferenciada, atendendo às peculiaridades desses dois segmentos. “Os pacientes contarão com

4

edição 1 - junho/2009

dois andares separados, check in e uma equipe de enfermagem exclusiva - sem a necessidade de circularem pelas áreas comuns do hospital, já que o serviço será instalado no prédio do Memorial Clínicas, anexo ao hospital”, explica.  Hospital investe em pesquisa e nova comunicação Um dos pilares da mudança que o Memorial pretende imprimir no mercado é a maneira de se comunicar com sua cadeia de valor. O hospital contratou o Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (IPESPE) para aplicar uma pesquisa com o objetivo de identificar com maior precisão o perfil de seus pacientes, a maneira como o hospital é visto por eles e o posicionamento do Memorial em relação à concorrência. Os resultados desse estudo estão sendo usados como base para a nova estratégia de comunicação integrada do Memorial. A cargo da Ampla, a campanha pretende dialogar com pacientes, médicos, fornecedores e colaboradores. As peças darão destaque aos setores do complexo que estão recebendo mais investimentos como o Memorial Clínicas, Memorial Diagnósticos, Memorial Mulher e Emergência. Segundo Bruno Fernandes Vieira, os investimentos programados para 2009 complementam as ações realizadas nos últimos cinco anos pelo hospital. “Nossa intenção é

agregar o maior número de clínicas e serviços em um mesmo espaço. Com isso, o paciente dispõe de maior conforto, agilidade e segurança”, diz.   Acreditação Internacional: o MSJ entre os melhores do País O Memorial São José iniciou o processo de Acreditação Internacional pela Joint Comission International (JCI) - organização americana não governamental que é a principal agência em certificação de qualidade em saúde do mundo. A JCI atua em mais de 40 países, entre eles, Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha, Dinamarca, Espanha, Hungria, Rússia, Turquia, Emirados Árabes e África do Sul. O programa certifica o hospital dentro dos mais exigentes padrões internacionais de qualidade de serviços da saúde. Apenas oito hospitais no Brasil possuem esse certificado, sendo o Memorial, junto ao hospital Santa Joana, do mesmo grupo empresarial, um dos primeiros a buscar essa certificação no Recife. “O projeto envolve todas as cadeias de relacionamento do hospital, desde os fornecedores até os pacientes”, explica Bruno. Os critérios para Acreditação cobrem uma vasta gama de itens que envolvem infra-estrutura do ambiente assistencial, direitos do paciente, manutenção dos equipamentos, treinamento dos recursos humanos, controle de infecção hospitalar, processos de negócios, entre outros. Outra ação importante foi a contratação do Instituto Nacional de Desenvolvimento Gerencial (INDG) para elaborar o planejamento

Bruno e Dr. Aécio Vieira: duas gerações no comando do MSJ

estratégico e as diretrizes do complexo para os próximos dois anos. “O INDG desenvolveu o modelo de gestão de empresas como Ambev, Gerdau e do Governo de Minas Gerais, que hoje são referências mundiais pelos resultados obtidos”, destaca Bruno. Segundo o diretor executivo, o complexo ao completar 20 anos se consolidou e vive atualmente sua melhor fase, abrindo caminho para um futuro promissor. “O Memorial conquistou a confiança da sociedade devido à seriedade do nosso trabalho e à diversificação dos nossos serviços. Os novos investimentos consolidarão esse ótimo momento e nos levará a um patamar de desempenho não só operacional, mas de qualidade e reconhecimento internacional somente obtido por poucos hospitais do Brasil”, completa.

Os pacientes

contarão com dois

andares separados,  localizados no

Memorial Clínicas

- anexo ao Hospital

Memorial

O Memorial

conquistou a

confiança da

sociedade devido à seriedade do

nosso trabalho e à diversificação dos

nossos serviços. Os

novos investimentos consolidarão esse ótimo momento

edição 1 - junho/2009

5


persona

Persona

Ariano Suassuna Revelações do mestre Armorial Por Gilberto Tenório

A

primeira impressão que temos ao cruzar os portões de entrada do casarão onde vive o escritor Ariano Suassuna é de que estamos viajando no tempo. Contrastando com a velocidade robótica da cidade, a casa, localizada em uma tranqüila rua do bairro de Casa Forte, guarda o estilo e a arte característicos do mestre Armorial. Tranqüilo, porém bastante falante, Ariano recebeu a reportagem da Viva + em uma sala repleta de quadros e esculturas, local que serviu para emoldurar uma conversa descontraída sobre dos mais variados assuntos. Os cuidados com a saúde, a produção literária atual, as polêmicas em torno de seu radicalismo, as relações familiares, as manias: todos esses temas, e muitos outros, foram abordados por ele entre boas risadas e muitas revelações. Ariano ainda abriu alguns detalhes sobre seu novo romance e explicou porque, prestes a completar 82 anos, ainda se mantém ativo na produção artística. “Não entendo a vida sem escrever”, afirma. Na entrevista a seguir, alguns trechos resultantes desse prazeroso encontro.

6

edição 1 - junho/2009

Eu sou chamado de radical, e

sou, porque acho que tenho que

desempenhar esse papel. Alguém

precisa dizer

que as coisas

não vão bem, em

determinados casos.

edição 1 - junho/2009

7


persona

longevidade

40 anos do movimento armorial

professor

família

Do ponto de vista biológico, posso dizer que tenho um componente de herança familiar; a minha família é de longevos. Minha mãe morreu com 94 anos (o pai de Ariano foi assassinado na década de 30 devido a conflitos políticos) e tenho um irmão ainda vivo com 93 anos. Outro fator que atribuo a minha longevidade é o fato de nunca ter fumado, não gosto e acredito que isso ajude a nos manter com uma boa forma física. Agora do ponto de vista da produção é que eu tenho uma grande paixão pela arte e pela literatura, paixão essa que começou muito cedo. Na verdade eu não entendo a vida sem escrever, sem produzir no campo da arte. Eu tenho essa vocação desde muito novo e eu acho que é isso que me mantém trabalhando aos 82 anos.  

No que se refere a música, eu noto hoje um interesse grande pela viola e pela rabeca – dois instrumentos que o Movimento Armorial resgatou do abandono em que eles estavam. Além disso, noto uma valorização maior da cultura brasileira, em geral, e da cultura popular brasileira, em especial. Acredito que essas são as duas grandes heranças que o movimento deixou aí para as gerações mais novas. Eu percebo hoje uma receptividade muito maior com a cultura brasileira e creio que o Movimento Armorial desempenhou um importante papel nessa maior aceitação.  

Eu fui professor a vida inteira e, me perdoe a imodéstia (risos), eu era um bom professor. O que eu sabia talvez nem fosse muito, mas eu sabia transmitir. Uma coisa que sempre fiz questão é que meus alunos não se entediassem na sala de aula, que aprendessem de uma maneira agradável. Nunca fiz chamada e meus alunos nunca faltaram as aulas, pelo contrário, vinha gente de fora assistir.

A família pode ser uma coisa muito positiva ou muito negativa na vida de uma pessoa. No meu caso, graças a Deus, foi um fator muito positivo.

adaptações

Acho que as adaptações são importantes para aproximar minhas obras do grande público. Outro dia me perguntaram o que os meios de comunicação podem fazer para estimular a leitura. Vou até usar um exemplo de fora do meu trabalho, para fazer uma análise mais imparcial e objetiva. Sempre faço referência a uma adaptação para a TV, feita por Guel Arraes, do romance O Coronel e o Lobisomem (obra do autor José Candido de Carvalho, amigo de Ariano). Eu acho que se um professor levar para a sala de aula essa adaptação que Guel fez e mostrar o romance para os alunos, eu tenho certeza que isso despertará o interesse desses jovens. Penso que no meu caso, tanto o Auto da Compadecida, quanto Uma Mulher Vestida de Sol, A Farsa da Boa Preguiça ou A Pedra do Reino receberam adaptações que podem ajudar na compreensão das obras.  

literatura atual

Não acompanho muito, não tenho muito tempo para ler. Na verdade eu mais releio do que leio. Dos livros mais recentes que li, eu destaco Lavoura Arcaica, de Raduan Nassar; Dois Irmãos, de Milton Hatoum e de modo geral a obra de Raimundo Carrero – escritor por quem tenho grande admiração e amizade. Acredito que para os jovens, eles considerem esses autores tão velhos quanto eu (risos).

8

edição 1 - junho/2009

radical assumido

Eu sou chamado de radical, e sou, porque acho que tenho que desempenhar esse papel. Alguém precisa dizer que as coisas não vão bem, em determinados casos. Acho necessário que exista alguém com essa coragem, remando contra a corrente. E essa coragem não é muito comum não. Os chamados intelectuais, às vezes, ficam com medo de entrar em choque com determinadas correntes. Eu fui muito chamado de arcaico, de reacionário, ultrapassado. Mas nunca dei muita importância a isso. No campo da arte só existem dois lados: o da arte ruim e o da arte boa. Se a arte é boa, ela fica. Se for ruim, não tem movimento que ajude. Eu mantenho as minhas posições, seja notando receptividade ou não. Hoje vejo uma presença maciça de jovens quando apareço para dar uma aula-espetáculo ou quando apresento um espetáculo armorial.  

estilos

Sou muito conhecido como dramaturgo, menos como romancista e menos ainda como poeta. Mas eu me considero, essencialmente, um poeta. Eu comecei na literatura com a poesia e nunca deixei de escrevê-las.  

novo romance

Eu sou muito disciplinado, trabalho todos os dias pela manhã. Agora o meu trabalho é muito lento, pela própria natureza. Eu escrevo a mão e eu mesmo ilustro o texto. O processo de produção do meu novo livro é muito complicado porque nele eu estou tentando fundir pela primeira vez meu romance, meu teatro e a minha poesia – e é por isso que ele dá tanto trabalho.

pernambuco O Estado que me adotou como filho desde que eu tive que sair da Paraíba. Eu me sinto mais estimado pelo povo de Pernambuco do que pelo povo paraibano. Pernambuco para mim significa isso: meu Estado paterno.  

paraíba

É meu Estado materno, inclusive com todos os pesos que isso significa – para um lado ou para outro (risos).  

bem estar

Para mim significa tranqüilidade, a convivência com a família e alegria de poder aos 82 anos continuar inventando e criando no campo da literatura.  

viagem

mulher Zélia. Uma pessoa importantíssima na minha vida, um ser humano admirável. Posso falar isso porque estou casado com ela desde 1957 - já estamos juntos há mais de 50 anos. Zélia para mim é a encarnação do sexo feminino que eu considero, por outro lado, a figuração da beleza e da graça do mundo.  

Viagem: Detesto! Tenho horror,

horror. Sou uma

pessoa caseira, vivo numa casa bonita.

Então só saio daqui quando sou

forçado

futuro

Um homem de 82 anos não pode pensar muito nisso não (risos). Eu penso sobretudo em concluir esse novo livro, no qual venho lutando há tanto tempo. Desejo que o povo brasileiro aceite e se reconheça nele. Nessa obra eu estou tentando fazer uma imagem do que pra mim é o Brasil. Outro dia uma professora de um neto meu disse que eu fazia uma imagem idealizada e romântica do País. Só era o que faltava (risos), eu com 82 anos não perceber o que tem de errado no Brasil. Eu vejo, é claro. Agora o que eu não aceito é as pessoas fazerem uma imagem idealizada de outros países e do Brasil só ver os defeitos. No campo da

Detesto! Tenho horror, horror. Sou uma pessoa caseira, vivo numa casa bonita. Então só saio daqui quando sou forçado.

arte só existem

na mesa

arte ruim e o da

Fui criado numa casa sertaneja patriarcal – isso tem um lado bom e um lado ruim. No lado bom, posso dizer que vivi em casas de fazendas onde as mesas eram enormes e onde todos que trabalhavam na propriedade comiam com a gente. Atualmente, nos almoços de domingo em minha casa, participam os filhos, os netos. E é isso que a mesa significa pra mim: um lugar de reunião, de comunhão.  

dois lados: o da

arte boa. Se a arte é boa, ela

fica. Se for ruim,

não tem movimento que ajude.

livro

Vou citar dois: A Bíblia e Dom Quixote.  

música

Gosto demais de música e tenho alguns compositores prediletos: Vivaldi, Bach, Mozart, Stravisnky. Agora se for para escolher uma música, escolho a Gnossienne Nº 5, de Erik Satie.

edição 1 - junho/2009

9


viver bem é tudo

A laranja combate a falta da vitamina C, estimula o apetite, regula o intestino e tem efeito de calmante - além de desintoxicar o organismo melhorando a digestão. Indicado para todas as idades, os sucos não são remédios, mas são fontes de energia e nutrientes indispensáveis para os seres humanos. Compreender os benefícios é o primeiro passo para uma mudança de atitude que trará, certamente, uma qualidade de vida diferenciada daqueles que consomem, por exemplo, excessivamente os refrigerantes.

Sucos

Eles têm a força! Nutritiva e saudável, a bebida é uma deliciosa aliada na prevenção de doenças Por Klever Schneider

10

edição 1 - junho/2009

contaminação por coliformes fecais”, ressalta. Quem passa o dia fora de casa, e é adepto das casas de sucos, deve prestar atenção ao local, ao manuseio das frutas e se há liberação da Vigilância Sanitária. Para que o suco não perca seus nutrientes, a dica é consumi-lo logo após o preparo. Segundo a nutricionista os cítricos poderosos em vitamina C - sofrem oxidação praticamente imediata, em função da presença da luz. “Com relação ao consumo deve-se observar características como cor, sabor e cheiro”, completa. Para quem quer emagrecer, a nutricionista sugere alguns cuidados. O suco não é indicado como alimento único para uma dieta restrita em calorias. “Ela precisa ser avaliada, pois os sucos não contêm propriedades calóricas, ou seja, protéica, lipídica ou glicídica para suprir uma dieta balanceada”, detalha. Acostumado a preparar os sucos dos mais diversos sabores, o chef César Santos indica-os independente da estação. “É uma das melhores opções para matar a sede. O consumo do suco de laranja com gengibre e hortelã, por exemplo, é ideal para quem está resfriado e com a garganta irritada”, sugere.  “O gengibre é uma raiz com comprovadas propriedades terapêuticas contra digestão lenta e males da garganta”, diz César Santos. A hortelã é outro ingrediente sugerido pelo chef. “O sabor e o aroma marcantes dão muita personalidade aos sucos”, completa.

Aprenda a fazer o suco em casa: Ingredientes:

06 laranjas médias | 01 pedaço pequeno de gengibre | 10 folhas de hortelã Esprema as seis laranjas até extrair o suco. Coloque metade do líquido (suco) em um liquidificador e acrescente o gengibre e a hortelã, bata bem e coe o líquido. Para finalizar misture com a outra metade do suco. Aproveite e se delicie com a mistura. FOTO DANTE BARROS

C

oloridos, saborosos e saudáveis: essas são as principais características dos sucos. Colaboradores da boa digestão, eles levam ao corpo sais minerais e vitaminas, contribuindo para uma vida mais saudável. O Brasil, com sua diversidade natural, é um celeiro de frutas que podem ser usadas nas mais variadas receitas e combinações da bebida. A coordenadora de Nutrição do Memorial São José, Dra. Conceição de Macedo, destaca os atrativos da bebida. “Os sucos são alimentos ricos em vitaminas e minerais, além de sacarose, frutose e fibras. Os cítricos, por exemplo, contribuem para a aceleração do processo digestivo sendo indicados para acompanhar preparações mais ricas em calorias, principalmente, quando essas calorias são oriundas das gorduras”, explica a nutricionista. Embora boa parte das pessoas seja adepta “do quanto mais prático melhor”, consumindo sucos prontos, aqueles das conhecidas caixinhas, a médica faz algumas considerações. “Em função do processamento, eles deixam de ser fontes de algumas vitaminas e minerais. Sem falar que alguns ainda levam corantes e conservantes”, diz a médica. Outra dúvida comum é se os sucos feitos com a polpa da fruta são saudáveis. A Dra. Conceição explica que é preciso avaliar como essas polpas são preparadas. “Existe legislação específica para este produto que deve ser obedecida principalmente no que diz respeito à

FOTO ARQUIVO

O chef indica: 

Indicado para todas as idades, os

sucos não são remédios, mas são fontes de energia e nutrientes indispensáveis

para os seres humanos. Compreender os benefícios é o primeiro passo para uma

mudança de atitude.

edição 1 - junho/2009

11


memória

C O mundo perde seu História

médico

Conheça a história do Dr. Michael Debakey, profissional que deixou o nome registrado na história mundial

om apenas 23 anos, o então estudante de Medicina da Tulane University, em Nova Orleans, Michael Ellis DeBakey inventou o Roller Pump – um dispositivo que só viria a ser reconhecido e utilizado vinte anos mais tarde, quando se tornou um componente essencial para a Heart-Lung Machine, utilizada em cirurgias de coração. Era o ano de 1931 e DeBakey já mostrava porque anos mais tarde se tornaria o cirurgião cardiovascular mais importante de todos os tempos. Ele foi um pioneiro em diversos campos, investindo na pesquisa de novos aparatos médicos e aprofundando o conhecimento em questões até então pouco estudadas. Em 1939, por exemplo, DeBakey e seu mentor, Dr. Alton

FOTOS ARQUIVO

Por Thiago Neves

12

edição 1 - junho/2009

Oschner, foram dois dos primeiros médicos a realizarem estudos relacionando o cigarro com o câncer de pulmão. Durante a Segunda Guerra Mundial, alistou-se no exército americano como médico e projetou centros cirúrgicos móveis, conhecidos por sua sigla inglesa M.A.S.H (Mobile Army Surgical Hospital), que foram instalados nas frentes de batalha. Depois, ajudou a estabelecer centros médicos para os soldados que retornaram.  No final da década de 40, chega a Houston e começa a trabalhar no Methodist Hospital, onde faria carreira. DeBakey tinha a seu favor uma ótima reputação no meio médico. Naquela época, o renomado neurocirurgião Dr. Dean Echols o descreveu como “o melhor cirurgião do mundo. E ele ainda nem tem 35 anos”. No Methodist Hospital, ele encontrou toda a estrutura necessária para desenvolver importantes pesquisas e realizar novos procedimentos. Foi pioneiro na utilização de enxertos de Dacron para substituir vasos sanguíneos e curar aneurismas, e também foi o primeiro a fazer uma endarterectomia de carotídea com sucesso, estabelecendo um tratamento cirúrgico para enfartos. Sempre irriquieto e constante estudioso, o pioneirismo de DeBakey não parou por aí. Em 1964, ele se tornou o primeiro médico a realizar uma cirurgia de ponte de safena bem sucedida.

Quatro anos mais tarde, liderou uma operação histórica de transplante múltiplo de órgãos, na qual um coração, um pulmão, e dois rins de um doador foram transplantados para quatro pacientes. Ainda na década de 60, foi um dos primeiros médicos americanos a realizar um transplante cardíaco e o primeiro a ter êxito no uso de um coração parcialmente artificial em um paciente. Michael Ellis DeBakey faleceu em 2008, aos quase cem anos de idade. Homem culto, ele era profundo conhecedor dos mais variados assuntos, desde filosofia, poesia, literatura clássica e história até questões econômicas e sociopolíticas mundiais. Durante os sessenta anos de carreira, operou mais de 60 mil pacientes, famosos e anônimos, ricos e pobres, vindos de todas as partes do mundo em busca de pequenos milagres. O médico sempre os tratou com igual respeito e dedicação, por vezes até financiando o tratamento de alguns deles. DeBakey introduziu novas técnicas e aparelhos cirúrgicos que revolucionaram a Medicina. Contudo, talvez seu maior feito tenha sido saber passar seus conhecimentos para os milhares de médicos de todas as partes do mundo que o procuravam em busca de novos conhecimentos na área de cirurgia cardiovascular. Dessa forma, o legado deixado por ele permanece vivo e suas descobertas continuam salvando milhares de vidas ao redor do mundo.

Em 1964, ele se

tornou o primeiro

médico a realizar

uma cirurgia de

ponte de safena

bem sucedida.

Quatro anos mais

tarde, liderou uma

operação histórica de transplante

mùltiplo de órgãos

Dr. Debakey comandou a equipe do Methodist Hospital

edição 1 - junho/2009

13


medicina

Oftalmologia

E

cada vez maior o número de pessoas que decidem aposentar os óculos de grau procurando assistência médica para corrigir, através de cirurgias, problemas da visão como miopia, astigmatismo ou hipermetropia. Esse tipo de operação conta atualmente com novas técnicas que garantem ainda mais precisão e segurança para os pacientes, além de ter seu preço bastante reduzido nos últimos anos. De acordo com o oftalmologista da clínica Memorial Oftalmo, Dr. Fábio Casanova, os lasers aplicados nas cirurgias para correção da visão estão cada vez mais avançados. “Com os novos equipamentos é possível efetuar um tratamento personalizado para cada olho, melhorando a qualidade da visão, inclusive a noturna”, informa. O médico explica que aparelhos como o Eye Tracker, por exemplo, permitem que o laser seja aplicado no exato local, ajustando pequenos movimentos do globo ocular, às vezes imperceptíveis a olho nu. Dr. Casanova destaca também que com a cirurgia é possível a correção completa do grau. Segundo o oftalmologista, “isto ocorre na maioria dos casos, mas o paciente não deve ser orientado que vai ‘zerar’ o grau. O maior objetivo da cirurgia é tornar a pessoa independente dos óculos, mesmo que fique algum grau residual, geralmente de zero a meio grau”, afirma. “Felizmente cerca de 98% das pessoas tratadas com a cirurgia corretiva ficam muito satisfeitas e não utilizam mais óculos”, explica.

14

edição 1 - junho/2009

Óculos? Só se for de sol

“Felizmente

cerca de 98% das

pessoas tratadas

com a cirurgia

corretiva ficam

muito satisfeitas e não utilizam

Novas técnicas para correção de problemas da visão como miopia e astigmatismo trazem maior conforto e segurança para pacientes

mais óculos”,

explica o Dr. Fábio Casanova.

Por Gilberto Tenório

Dr. Casanova destaca a maior segurança e praticidade nas cirurgias de visão

Outra boa notícia é que as cirurgias corretivas da visão estão mais acessíveis. Seguindo uma tendência internacional, esse tipo de intervenção cirúrgica tem se beneficiado da popularização da tecnologia para atingir uma parcela maior da sociedade. Ainda segundo o Dr. Fábio Casanova, hoje é possível se submeter a esse tipo de operação pagando a partir de R$ 1.500 por olho. “Alguns planos de saúde dão cobertura a este procedimento, principalmente quando o paciente possui acima de 5 graus de miopia”, complementa o oftalmologista. E quanto aos riscos das cirurgias? “Sabemos que a cirurgia refrativa tem índices muito baixos de complicações”, informa Casanova. O médico esclarece que a incidência de infecção é de um caso para cada 15 a 40 mil cirurgias. “No geral, uma boa orientação pré-operatória, educando o paciente sobre os cuidados necessários, é o segredo do sucesso para a cirurgia refrativa”, completa Dr. Casanova.

edição 1 - junho/2009

15


cuidados

Filhos

Por um lar mais seguro Pais precisam estar atentos para a prevenção dos acidentes domésticos com crianças Por Klever Schneider

principalmente, nos momentos em que as refeições estão sendo preparadas. Prefira usar as bocas de trás do fogão e deixe sempre os cabos das panelas virados para dentro”, completa. Em caso de queimadura, o local afetado deve ser colocado em água corrente até amenizar a dor. “Não estoure as bolhas ou passe pomadas, cremes e pasta de dente. Procure um médico para os curativos.” Já para evitar as quedas nas residências, Dra. Lucineide sugere que em caso de recém-nascidos, o ideal é proteger o berço com grades. “Verifique se o espaço entre cada barra impede que o bebê passe e nunca o deixe sozinho na hora de trocar a fralda”, lembra. Atenta aos cuidados da pequena Isa, de sete meses, a psicóloga Ana Andrade Lima já fez algumas adaptações. “Coloquei proteção no berço para ela não bater com a boca e protetor para ela não cair”, conta. As atenções, segundo ela, estão redobradas já que é a primeira filha. “Já estou pensando na questão das tomadas, vasos,

coisas que podem cortar, e objetos que podem ser levados à boca”. Para cuidar da primeira filha, a psicóloga pretende investir tudo o que seja necessário para evitar problemas com acidentes. Outro problema recorrente são os cortes. Dra. Lucineide explica que o local atingido deve ser lavado com água corrente. “Tente estancar o sangue com pano limpo. Leve a criança até um médico que definirá se o corte precisará de sutura (pontos) ou não”, ressalta. Uma alternativa importante é o diálogo permanente entre os pais e os filhos pequenos. “Apenas proibir não funciona”, acredita a médica. “É preciso conversar, dando exemplos para que eles obedeçam e assumam determinadas condutas por convicção ou por respeito às regras, não por medo”, diz. A pediatra ressalta ainda que até os três anos de vida a criança tem um sentido de perigo muito reduzido. “Até essa idade elas não têm noção dos seus limites, nem das conseqüências dos seus atos”, conclui.

““É preciso

conversar, dando

exemplos para que

eles obedeçam

e assumam

determinadas

condutas por

convicção ou por

respeito às regras, não por medo”

Atenta aos cuidados com a pequena Isa, a psicóloga Ana providenciou algumas mudanças em casa

Três regras básicas sobre a prevenção de acidentes com crianças 01º - Tenha senso de realidade. Não se entregue ao pensamento mágico de que o seu filho é imune a este tipo de problema. Esteja sempre atento a todos os possíveis riscos e evite-os.

Q

uedas, queimaduras, cortes e intoxicações. Acidentes deste tipo acontecem em todas as idades. Mas as crianças, por serem mais frágeis e ficarem mais tempo em casa, são suscetíveis a esses problemas com maior intensidade. Notícias referentes a acidentes domésticos com os pequenos são mais comuns do que se imagina. Basta abrir as páginas dos jornais ou acompanhar os noticiários na TV. Entretanto, situações como essas podem ser evitadas por meio de medidas simples, tranqüilizando assim a vida de pais ou responsáveis por eles.

16

edição 1 - junho/2009

De acordo com a pediatra Lucineide Porto, até o primeiro ano de vida, os maiores acidentes são asfixias, sufocações e quedas. “Entre dois e quatro anos é mais comum casos de intoxicações e queimaduras”, completa a médica. Por mais que os cuidados pareçam um exagero e passem despercebidos no cotidiano, a hora do banho também necessita de um olhar mais atento dos pais. A pediatra explica que a temperatura da água deve ser testada de forma que não cause queimaduras. Segundo ela, outro espaço que deve ser observado com atenção pelos pais é a cozinha. “Mantenha as crianças longe dela,

02º - Retire do ambiente em que a criança vive todos os possíveis riscos. Mantenha, em lugar inacessível, objetos pontiagudos e cortantes, produtos químicos de limpeza, remédios, objetos pequenos que possam ser ingeridos ou inalados, objetos que possam cair, sacos plásticos, cordões e fios capazes de sufocá-la. Também tampe as tomadas acessíveis com os dispositivos apropriados.    03º - Vigilância constante e responsável. Antecipe os movimentos da criança. Mantenha-a sempre sob suas vistas. Não delegue responsabilidade a pessoas incapacitadas de efetiva vigilância, como outras crianças ou pessoas idosas.     Dra. Lucineide Porto é pediatra da Unidade da Criança do Hospital Memorial São José e presidente do Comitê de Segurança Infantil da Sociedade de Pediatria de Pernambuco (SOPEPE). O estudo pode ser conferido na íntegra pelo www.criancasegura. org.br/downloads/pesquisa/Folder_estudo_FINAL.pdf

edição 1 - junho/2009

17


tratamentos

L.E.R.

Tendinite, o mal do século

de 6 meses a 1 ano. Lígia Spencer, 21 anos, atendente de uma livraria no Grande Recife desenvolveu a inflamação por meses até atingir um nível crítico que a fez abandonar o trabalho. Atualmente está de licença médica, sendo tratada com fisioterapia e analgésicos. Antes, já utilizou diversos anti-inflamatórios e fez acupuntura e hidroginástica. “No auge da crise não conseguia nem pentear os cabelos”, recorda. Em casa, deprimida, Lígia espera ansiosamente o momento em que o médico a libere para labuta. Mas ela própria faz a meaculpa. “Esta consciência de cuidado deve partir, antes, do próprio trabalhador. Quando estava no trabalho, sempre alertava meus colegas a fazerem alongamentos e pausas. A tendinite é uma doença que impossibilita fazer coisas que antes eram algo quase natural, como escrever”.

APESAR DE INCÔMODA, DOENÇA NOS TENDÕES TEM CURA Por Paulo Floro

N

osso corpo tem diversas maneiras de nos avisar quando não está bem. E por mais que pensemos que trabalhar como máquinas e agir como “super seres” possa ser útil às nossas atividades, doenças como a tendinite nos lembram o quanto somos humanos – com todas as suas limitações. Causada por um processo inflamatório nos tendões, a tendinite é uma das enfermidades mais comuns nos consultórios médicos atualmente, justamente por conta de sua grande incidência entre pessoas que utilizam o computador diariamente. Muitos fisioterapeutas e especialistas em segurança do trabalho já a batizaram como “mal do século”.

18

edição 1 - junho/2009

As Lesões Por Esforço Repetitivo (L.E.R.s) estão entre os principais casos que dão origem à tendinite. Representam 70% das Doenças Relacionadas ao Trabalho (Dorts). Quem procura os consultórios ortopédicos normalmente já atingiu um nível de inflamação avançado. O médico Oyama Arruda Jr. diz que é comum atender operadores de telemarketing, secretários e jornalistas, mas relata que, como é difícil conscientizar uma mudança de hábito nesses profissionais, a cura da doença é lenta. Segundo Dr. Oyama, é preciso solapar alguns mitos sobre a tendinite. A primeira delas é que se trata de uma doença incurável, crônica. O difícil é a fidelização do paciente quanto ao tratamento, que muitas vezes pode demorar

Ergonomia é palavra de ordem Todo tratamento de tendinite precisa ser acompanhado por uma mudança de hábitos, além de uma redução do ritmo de trabalho, da busca por uma ergonomia no ambiente profissional”, explica Dr. Oyama Arruda. Por ergonomia se entende condições favoráveis e com segurança para se trabalhar. Entre os que usam muito o computador, a primeira delas é a postura. A pessoa deve sentar com a coluna ereta, com o monitor na altura dos olhos. Os pés devem ficar no chão ou sobre um apoio de poucos centímetros, como um batente, à frente, nunca no próprio pé da cadeira. O mobiliário dos escritórios também deve estar consoante. Segundo os especialistas, a cadeira, um dos principais instrumentos de trabalho tem que ter cinco pés e diversos tipos de ajustes. O apoio das costas deve comportar toda a região lombar e o dos braços precisa formar um ângulo de 90º, de modo que o antebraço não se esforce ao tocar no teclado. O computador também precisa estar bem instalado, numa mesa ou bancada apropriada. Além dessas pequenas e importantes mudanças, é importante que sejam feitas pausas regulares. Para cada 1 hora de trabalho, é necessária uma pausa de 10 a 15 minutos. A ginástica laboral é muito recomendada como forma de prevenir futuras doenças trabalhistas, sobretudo a tendinite. Além disso, traz relaxamento e aumenta o nível de qualidade de vida. Algumas empresas além de se regularizarem, instituíram o cuidado com

o funcionário à política da empresa. Afinal, o desenvolvimento de tendinites pode levar à invalidez caso não sejam tomadas precauções. O Ministério do Trabalho e Emprego baixou uma Norma Regulamentadora para que as empresas se adaptem e ofereçam condições mínimas de conforto e segurança. Segundo a lei, “as condições ambientais de trabalho devem estar adequadas às características psicofisiológicas dos trabalhadores e à natureza do trabalho a ser executado”. No consultório do Dr. Oyama, não raro as pessoas que começam o tratamento de tendinites estão também com estresse. “Atualmente existem formas modernas de tratamento da doença, mas ter cuidado consigo e adquirir hábitos saudáveis de desempenhar atividades ainda é o melhor remédio”. Diminuir o ritmo que a vida nos impõe é difícil, mas é bom estar atento aos avisos que nosso corpo dá.

Todo

tratamento de

tendinite precisa

ser acompanhado

por uma mudança

de hábitos, além

de uma redução do Diagnóstico

Maximagem: tecnologia a serviço da saúde Inaugurada em 1992, a Maximagem foi a primeira clinica de diagnósticos integrada ao hospital Memorial São José. Fundada por um grupo de cinco médicos, o centro tem como uma das marcas do seu pioneirismo a implantação do primeiro aparelho de ressonância magnética do Estado. Ao longo da história do MSJ, a Maximagem consolidou uma posição de destaque no Norte e Nordeste no que diz respeito a centros de diagnósticos por imagem. Atualmente, além da ressonância magnética, a clínica realiza exames como angiografia e hemodinâmica e tomografia computadorizada. “Um novo aparelho de ressonância será instalado no próximo semestre deste ano para se juntar aos três que já existem”, explica o diretor da Maximagem, Dr. Leonel Campos. O médico também destaca o novo sistema de armazenamento e processamento de imagem. “Temos um banco memória que armazena imagens dos exames por alguns anos”, destaca Dr. Leonel.

ritmo de trabalho,

da busca por

uma ergonomia

no ambiente de trabalho”

,

explica Dr. Oyama

Arruda.

edição 1 - junho/2009

19


Saúde

tecnologia

Debaixo do tapete Por vergonha, muitOs não procuram ajuda médica adequada; novo exame FACILITA o tratamento da doença Por Gilberto Tenório

U

O exame

Uma doença pouco conhecida, principalmente devido à vergonha dos que sofrem com ela. Estamos falando da incontinência anal – problema que consiste na incapacidade de controlar a eliminação das fezes e gazes. Esse distúrbio compromete a qualidade de vida e se manifesta mais comumente nas pessoas acima de 40 anos. A incontinência ocorre com mais freqüência quando há lesão dos músculos do períneo que dão sustentação ao ânus porção final do aparelho digestivo. As causas da incontinência anal podem ser de natureza congênita ou adquirida. No segundo caso, resulta de doenças localizadas na região anal ou perianal, de traumas como os provocados por acidentes de trânsito, de cirurgias de períneo, fissurectomias e de intervenções que podem exigir a secção dos músculos do esfíncter para tratar uma fístula ou um câncer. O envelhecimento dessa musculatura e o estiramento de um nervo que ocorre em partos transpelvianos e em pacientes com constipação crônica são as causas mais freqüentes nas

oferece menor

complexidade

técnica, melhor

tolerância, além

do baixo custo

quando comparado

com outros exames

que oferecem

recursos de imagem semelhantes”

20

edição 1 - junho/2009

mulheres, que são as maiores vítimas desta enfermidade, ainda em uma faixa etária produtiva 40 a 50 anos. De acordo com a coloproctologista Orcina Duarte, o distúrbio deve ser tratado precocemente para minimizar a degeneração progressiva das estruturas do esfíncter anal. “Reconhecer a lesão muscular é o primeiro passo”. Sobre a questão, a médica destaca a importância do aparelho de Endossonografia Anorretal Tridimensional (USG-3D) trazido para Pernambuco com exclusividade pela clínica Mediax. “Com o aparelho é possível garantir uma análise precisa das estruturas que compõem o canal anal e o reto - bem como a relação deles com órgãos adjacentes como a vagina e a próstata, de forma estática e dinâmica”, explica Dra. Orcina. Segundo a médica, além da incontinência fecal, o aparelho pode detectar outras doenças. “Fístulas e abscessos anorretais, neoplasias (câncer) do canal anal e reto, endometriose e retoceles também podem ser identificados com este método de imagem”, destaca. E quanto às vantagens do procedimento? “O exame oferece menor complexidade técnica, melhor tolerância, além do baixo custo quando comparado com outros exames que oferecem recursos de imagem semelhantes, como a ressonância nuclear magnética com bobina. A forma de processamento da imagem 360º 3D, permite um estudo multiplanar em tempo real e, assim, a análise diferenciada e pormenorizada da anatomia, de processos inflamatórios e neoplásicos da região perianal e perirretal”, completa.

Câncer infantil: um desafio para a Medicina moderna

na luta

Incontinência anal

técnicas mais modernas e acompanhamento diferenciado chegam a curar 70% dos casos Por Gilberto Tenório

S

egundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), são registrados cerca de nove mil casos de câncer infantil por ano no País. A doença já representa a segunda causa de mortalidade proporcional entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos – ficando apenas atrás das ocorrências envolvendo acidentes e violência. Entretanto, novas técnicas e tratamentos diferenciados têm ajudado no combate ao câncer nos pequenos, conseguindo resultados que chegam a 70% de cura. “As leucemias estão em primeiro lugar e correspondem a mais de 60% dos cânceres pediátricos”, afirma a Dra. Adriana Morais, do Núcleo Especializado em Oncologia e Hematologia (NEOH) do Hospital Memorial São José. A oncologista explica que, diferentemente do câncer em adultos, não há muitos fatores que predispõem ao câncer infantil. Contudo certos hábitos podem influenciar no desenvolvimento da doença nas crianças. “O uso do cigarro na gravidez ou o uso de agrotóxicos nas lavouras podem predispor às leucemias. E há ainda, a questão hereditária, como antecedentes de câncer na família”, pontua. Os pais devem ficar em alerta caso as crianças apresentem sintomas como infecções rotineiras, palidez, sangramentos e dores ósseas. Muitos desses sintomas estão relacionados a doenças comuns na infância, mas isso não deve ser motivo para que a visita ao médico seja descartada. A prevenção do câncer infantil é um desafio para o futuro. A ênfase atual deve ser dada ao diagnóstico precoce e orientação terapêutica de qualidade. “O importante é estabelecer um atendimento com uma equipe multidisciplinar com médicos, psicólogos,

nutricionistas e enfermeiros”, orienta a Dra. Adriana. “No caso do NEOH, até os funcionários da recepção dão um tratamento diferenciado aos nossos pacientes, o que contribui para o bem estar deles e da família”, ressalta. “A compreensão e adesão dos pais ao tratamento é fator primordial para o sucesso do trabalho dos médicos”, destaca ainda a oncologista. NEOH - Oferecer um atendimento eficiente e humanizado, buscando, acima de tudo, o bem-estar e a segurança dos pacientes. Foi pensando nesses detalhes que o Hospital Memorial São José desenvolveu o projeto para criação de um serviço de oncologia clínica e hematologia com abordagem multidisciplinar, o Núcleo Especializado em Oncologia e Hematologia (NEOH-Memorial). A nova ala, com 500m² de área útil, é composta por quatro consultórios, quatro apartamentos e seis boxes para tratamento quimioterápico individual. A equipe, formada pelos médicos, Jurema Telles, Iran Costa, Patrícia Markman, Mariana Coutinho, Danielle Padilha, Rodrigo Pinto, Hélio Fonseca, além de enfermeiros, psicólogos e nutricionistas é composta por profissionais altamente qualificados com larga experiência em tratamentos oncológicos.

edição 1 - junho/2009

21


fitness

turismo

Exercícios

Flexionar e estender

Para evitar lesões e melhorar o rendimento durante a prática de exercícios é necessário alongar os músculos e aumentar a temperatura DO corpo Por Fernando Albuquerque

“Aquecer e

depois alongar deve

Viagem

Houston: centro médico mundial

ser uma prática a ser cultivada

no dia-a-dia para

que se possa

produzir energia

Cidade norte-americana se destaca por abrigar o maior conglomerado de instituições médicas do planeta

para a contração

Por Thiago Neves

H Serviço Outras informações www.texmedctr.tmc.edu

22

ouston, no Texas (EUA), se autodenominou “a cidade do espaço”. Orgulhosa por abrigar o Centro de Controle da Nasa, a quarta maior metrópole dos Estados Unidos recebe milhares de visitantes em busca de suas relíquias espaciais. Além disso, a vida noturna e cultural intensa, com uma vasta oferta de bares, boates, teatros e museus garante a Houston o posto de um dos maiores destinos turísticos do oeste americano.  Contudo, ainda que as ofertas de turismo de lazer pareçam irresistíveis, é o turismo médico que atrai anualmente milhões de pessoas à cidade, devido ao Texas Medical Center (TMD), maior conglomerado de instituições médicas e de pesquisas do mundo. Anualmente, mais de 5,5 milhões de pacientes são atendidos em treze hospitais e duas clínicas especializadas. Além disso, o Centro ainda conta com duas renomadas escolas de Medicina, quatro escolas de enfermagem, bem como escolas de Odontologia, Saúde Pública e Farmácia, que beneficiam 100 mil alunos. Ao todo, são 47 instituições sem fins lucrativos, que empregam mais de 75 mil profissionais. Com tantos números de grande magnitude, o impacto econômico não poderia ser menor. Todos os anos o Texas Medical Center movimenta cerca de 14 bilhões de dólares na economia de Houston e arredores. Desde 1945,

edição 1 - junho/2009

muscular e

quando foi fundado, o Centro está em constante expansão e tem se transformado numa verdadeira cidade dentro da cidade. São 19 quilômetros de estradas, 42 mil vagas de estacionamento e mais de 100 prédios, espalhados por uma área de cerca de 3km². Para baixar os custos, o TMC tem incentivado a criação de serviços comunitários de lavanderia, trabalhos gráficos, e uma cooperativa de energia térmica. A proximidade entre as universidades, hospitais e clínicas permite um melhor fluxo de informação para as pesquisas que são desenvolvidas. O Centro possui um dos melhores programas de estudos de transplantes, e responde pela maior quantidade de cirurgias cardíacas realizadas em todo o mundo. A excelência médica atrai todos os anos mais de 10 mil pacientes vindos do exterior, principalmente da América Latina, em busca de tratamento. Entre todas as instituições, o Methodist Hospital merece atenção especial. Em 2008, o hospital figurou entre os melhores dos Estados Unidos em doze especialidades, no ranking anual da influente revista U.S News & World Report. Seu instituto de pesquisas tem sido responsável por importantes avanços no estudo de doenças cardiovasculares. O histórico de excelência na área se deve ao Dr. Michael Ellis DeBakey, que fez carreira no hospital e, entre outros feitos, realizou a primeira operação de ponte de safena bem sucedida no mundo.

promover uma

redistribuição do

fluxo sanguíneo””

S

e você parar para fazer uma pesquisa rápida nas academias vai sair delas com uma lista diversificada de tipos de exercício. Jump, spinning, ginástica localizada, musculação, natação, hidroginástica, e por aí vai. Muito mais que escolher a atividade física que se deseja praticar, o mais importante é preparar o corpo para a execução das mesmas. E os profissionais do ramo são unânimes sobre a necessidade do alongamento e aquecimento. “Aquecer e depois alongar deve ser uma prática a ser cultivada no dia-a-dia para que se possa produzir energia para a contração muscular e promover uma redistribuição do fluxo sanguíneo”, diz o clínico geral e cardiologista do Unicardio, no Hospital Memorial São José,

Sérgio Araújo. Antes de partir para a prática, o primeiro passo é fazer a distinção entre as duas modalidades. No alongamento o comprimento do músculo é alongado por meio de exercícios físicos específicos. Já o aquecimento é realizado para dar aquela aumentada na temperatura do corpo antes de começar a atividade. Feita a distinção, é aconselhável que os atletas não profissionais reservem de cinco a 10 minutos para uma atividade mais amena. Isso porque quando começamos o exercício físico devagar, o sangue começa a circular com mais velocidade pelo corpo. Conseqüentemente, o volume de oxigênio aumenta, o corpo passa a liberar substâncias que auxiliam a execução dos exercícios e o músculo se prepara para atividades mais pesadas. “O aquecimento e o

edição 1 - junho/2009

23


Caminhadas e/ou pedalada não são as ùnicas opções para aquecer o corpo. Essa

atividade inicial

pode ser feita nos próprios aparelhos

de musculação com

séries mais curtas e pesos menores.

na web alongamento melhoram o rendimento e ajudam a evitar possíveis lesões”, afirma a cardiologista da academia R2, Mônica Freire. Segundo os especialistas, caminhadas e/ou pedaladas não são as únicas opções para aquecer o corpo. Essa atividade inicial pode ser feita nos próprios aparelhos de musculação com séries mais curtas e pesos menores. Já o alongamento é motivo de grande controvérsia entre os profissionais do ramo. O senso comum diz que todo mundo precisa fazê-lo antes de qualquer atividade física, porém essa orientação tem sido rebatida por pesquisas que afirmam ser dispensável para quem tem uma boa flexibilidade. “Existem outras maneiras de praticar a flexibilidade, mas o alongamento é a mais tradicional e a mais utilizada nos dias de hoje”, comenta o coordenador de Educação Física Rafael Fragoso. Para evitar problemas, como o encurtamento do músculo e outras limitações impostas pela musculação, o ideal é fazer os exercícios com a amplitude e a postura corretas.

Consciência verde num só lugar

Os riscos de não realizar alongamento - Hiperextensão do músculo, que pode causar dano postural; - Rompimento das fibras musculares, causando dor e distensão - Perda de força muscular; - Lesões articulares

Campanha contra o excesso de bebidas, debate sobre o aquecimento global e seu impacto no planeta, dicas sobre alimentos orgânicos. Todas as informações sobre como viver bem e ainda contribuir para um mundo mais ecologicamente saudável estão reunidas num único site, o Planeta Sustentável, portal criado pelo Grupo Abril, que reúne diversas páginas sobre o tema. Canais de saúde, educação, cultura, meio ambiente e atitude para aqueles que querem se engajar na causa. A página não se vende desta maneira, mas é o maior local na internet brasileira dedicada ao assunto. O projeto, na verdade, ultrapassa o mundo digital e incorpora outras atividades da Abril, como o portal UOL e revistas como Vida Simples e Superinteressante. Para acessar: www.planetasustentavel.com.br

De menina

Como acabar com a TPM? E a utilização de unhas de porcelana? Quer acabar com a caspa? Ou prefere 15 dicas sobre maquiagem? Assim, sem muita enrolação, o site Dicas de Mulher pretende aplacar algumas dúvidas que acometem mulheres de todos os tipos, raças e cores. Bem organizado, o endereço é dividido em dezenas de páginas por categoria, como Moda, Beleza, Casa, Trabalho, entre outros. Agora, um aviso: homens, melhor não se arriscarem, a não ser para conhecer um pouco sobre esse universo tão complexo que são as mulheres. Escrito na linguagem delas, o site é tão agradável quanto um bate-papo mais íntimo com as amigas. Para acessar: www.dicasdemulher.com.br

Bem-estar

anuncio da exclusiva (vou mandar por e-mail)

Todos os assuntos de saúde num só lugar, este é o mote do Minha Vida, portal especializado em saúde e bem-estar fundado em 2004. Dá para se perder no grande conteúdo que o site disponibiliza como matérias, reportagens e entrevistas, além de serviços úteis como Índice de Massa Corporal, entre outros. Segundo os editores, a equipe conta com supervisão de especialistas renomados nos segmentos de saúde, alimentação, beleza, fitness, bem-estar, gravidez e cuidados com bebê. Líder em audiência na categoria (Ibope e-ratings), o portal conta com mais de 2 milhões de acessos, mais de 3 milhões de usuários cadastrados e 5 mil assinantes, um gigante nesse setor na web brasileira. Independente, o Minha Vida não está ligado a nenhum grupo de mídia.

Para conhecer: www.minhavida.com.br

Viva+ 24

neurônio

fitness

Viva+

edição 1 - junho/2009

indica +cds++++++++++++ PEARL JAM Ten [Sony / BMG, 2009] O álbum Ten, estreia do Pearl Jam marcou a adolescência de muita gente. Uma geração que descobria no rock pós-Nirvana uma centelha original de juventude, longe do exagero colorido dos anos 1980, do qual não faziam parte. Este disco chega agora em versão remasterizada, dando início ao relançamento de todo o catálogo da banda. Além de cinco faixas bônus, ainda existe uma versão em DVD, com o inédito Unplugged MTV.

MARVIN GAYE Marvin Gaye 50 [Motown/Universal, 2009] Se estivesse vivo, Marvin Gaye completaria 70 anos em 2009. Para comemorar, a gravadora Motown e a Universal lançam este disco triplo com as 50 melhores canções de sua fase na mitológica gravadora. Entre as canções estão hits como “Let’s Get It On” e “I Heard It Through the Grapevine”. Como um dos principais nomes da Motown, este ano podemos esperar outros lançamentos relacionados ao homem. Vale lembrar que 2009 também marca os 25 anos da morte do cantor, assassinado pelo próprio pai.

DIANA KRALL Quiet Nights A pianista e cantora de jazz canadense Diana Krall lança seu 12º disco, Quiet Nights. Prolífica, Krall não mudou muito o estilo de seu repertório, mas este trabalho aponta um retorno à feliz parceria com o produtor Claus Ogerman, responsável pelos arranjos de Live in Paris (2002) e o sucesso The Look Of Love (2001). Influências brasileiras não faltam – a própria faz questão de alardear sua preferência por músicas daqui em entrevistas. Já no nome do disco, uma referência a “Corcovado”, de Tom Jobim. Como um filme cheio de chavões, este disco já está entre os primeiros lugares das paradas nos EUA e Canadá.

edição 1 - junho/2009

25


neurônio

++livros++++++++++ Família De Alta Performance: Conceitos Contemporâneos Na Educação Içami Tiba [Integrage, 272 págs, 29,90] Num mundo de tantas mudanças e crises não é mais possível funcionarmos antes. Precisamos renovar, reinventar, procurar saídas para essa nova fase de evolução da humanidade. Devemos isso a nós e às gerações futuras. Este livro se propõe a mostrar alguns caminhos para a família e para nós todos sermos pessoas melhores através da Alta Performance. Muitos dos conceitos que usamos no mundo corporativo como liderança, meritocracia, hierarquização de prioridades, objetivos e metas, projetos e estratégias de execução podem ser aplicados na educação dos filhos. O lançamento deste livro é comemorativo dos 40 anos de carreira profissional do psiquiatra, psicodramatista e educador Içami Tiba. A Cientista Que Curou Seu Próprio Cérebro Jill Taylor [Ediouro, 224 págs, R$ 29,90] Para a neurocientista Jill Taylor, ter um derrame foi mais do que uma tragédia superada. Acostumada a tratar seus pacientes, viu-se dentro do mundo que fazia parte de seu dia-a-dia. Convencida de que o derrame foi uma das melhores coisas que poderia lhe acontecer, decidiu escrever o livro. A cientista curou seu próprio cérebro para mostrar a todos como é possível superar um problema de saúde tão grave e ainda aprender a cuidar melhor do corpo e da mente. Lugar De Médico É Na Cozinha Alberto Gonzáles [Alaúde, 300 págs, R$ 49,90] Dr. Alberto Peribanez Gonzalez já esteve em vários programas de televisão (Globo Repórter, Programa do Jô, Mais Você, Alternativa Saúde, Mulheres, Leda Nagle, Repórter Record, entre outros) ensinando sobre o suco verde e os benefícios da alimentação viva. Neste livro, mostra, com base científica, que a chave para a cura e para a saúde pode estar bem à mão, nos alimentos da horta e do pomar, dentro de sua própria cozinha. Inclui 88 receitas saudáveis e saborosas.

26

edição 1 - junho/2009

+++dvds+++++++++ Chico Buarque – Carioca Ao Vivo [Biscoito Fino, R$ 44,90] Este DVD apresenta o show que trouxe Chico Buarque de volta aos palcos depois de sete anos. Com direção musical e arranjos de Luiz Cláudio Ramos e produção de Vinícius França, Carioca - Ao Vivo é um passeio dramatúrgico de Chico sobre, mais do que sua obra, o seu imaginário musical e poético. Destaques para “Voltei a Cantar”, “Morena de Angola”, “O Futebol”, “Eu Te Amo” e “Bye Bye Brasil”. O Curioso Caso De Benjamin Button [Warner Home Videolar, R$ 44,90] Drama baseado no clássico conto de F. Scott Fitzgerald, que narra a história de Benjamin Button, um homem que nasce velho e misteriosamente começa a rejuvenescer, passando a sofrer as estranhas conseqüências do fenômeno. Superprodução vencedora de 3 Oscar com grandes atuações dos astros Brad Pitt e Cate Blanchett. Os Miseráveis [Versátil, R$ 69,90] Versão integral de Os Miseráveis, monumental minissérie européia baseada na obra imortal do escritor francês Victor Hugo (1802-1885). Com uma reconstituição de época, essa superprodução tem no elenco Gérard Depardieu, John Malkovich, Christian Clavier, Jeanne Moreau e Virginie Ledoyen.


DURANTE UMA EMOÇÃO, SEUS NEUROTRANSMISSORES SÃO ATIVADOS. OS DA NOSSA EQUIPE TAMBÉM.

Para cuidar da sua saúde, o Hospital Memorial São José dispõe de uma equipe com experientes profissionais e estrutura completa. E entre nossas diversas especialidades está o Memorial Mulher, que oferece atendimento dedicado às mulheres, com conforto e segurança. A paciente pode contar com um andar exclusivo, 20 modernas suítes na maternidade, setor de recuperação anestésica, laboratório 24h, enfermagem com ISO 9001:2000, centro obstétrico e equipe de obstetras plantonistas. Além disso, através do Memorial Baby, as famílias podem disponibilizar fotos e informações dos recém-nascidos e receber mensagens de parentes e amigos.

Tudo com o carinho e a atenção que você merece e que nós fazemos questão de oferecer.

MEMORIAL SÃO JOSÉ 20 ANOS. HUMANO COMO VOCÊ.

PABX: 81 3216.2222

www.memorialbaby.com.br www.hospitalmemorial.com.br


Viver Mais  

Edição 01 - Junho de 2009

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you