Issuu on Google+

CELEBRAMOS

1º ANIVERSÁRIO

DO NOVO FORMATO DA REVISTA

pag 1

Ano X - Nº 114 - Março / Abril 2013 - Revista Bimestral ISSN 1646-946 P reço: 2, 50 € ( Portugal ) - 3,50€ Europa - 4,50 € Rest o do mundo

CANÇÃO NOVA PORTUGAL

OPINIÃO Acerca da Fé

ESPIRITUALIDADE

SER FILHO E SER PAI Educar no amor no diálogo

Ressuscitou!!! Está aqui

TestesresvistaMarço AbrilFINAL.indd 1

3/5/13 5:48:05 AM


facebook.com/cnportugal twitter.com/cnportugal Uma história inspiradora divertida, saborosa e bem. humorada.

Pág - 2

PARA VENCER O MEDO E DERROTAR DRAGÕES

Incentiva a vencer o medo, a descobrir a importância da verdadeira amizade e aumentar a auto-estima. Uma boa leitura tem sempre o dom de aquecer a alma ma e curar o coração. É mais divertido aprender sorrindo.

“ Decidi desenvolver esse trabalho para dizer que quem tem Deus por seu amigo mesmo quando está sozinho não tem medo do perigo... Dedico este trabalho aos meus filhos: Rafael e Lucas Gabriel” Marcio Mendes Comunidade Canção Nova

Ficha Técnica Proprietário/Editor: Comunidade Canção Nova NPC: 505 556 391 / Estrada da Batalha, 68 AP 199 2496-908 FÁTIMA Fundador: Monsenhor Jonas Abib Diretor: Paulo Azadinho Coordenação e Redação: Pe. Marcos Pereira e Sandra Pinto Revisão Ortográfica: Paula Ferraz Projecto Gráfico: Débora Lira E-mail: revista@cancaonova.pt Colaboradores nesta edição : Mons. Jonas Abib, Pe. Marcos Roberto, Pe. Dário Pedroso,SJ, Cón. Senra Coelho, Pe. Jovanete Vieira,MIC, Pe. Eduardo Novo,MIC, Pe. João de Brito, Pe. Luís Borga,Paulo Azadinho, Joaquim Dias, Paula ferraz. Impressão: Multiponto, SA Rua da Fábrica, 260 - 4585-013 Baltar Tiragem: 10.000 exemplares Distribuição Anual: Portugal - 20€ / Europa - 36€ / Resto Mundo - 48€

SUMÁRIO EDITORIAL - 04 Graças a Deus

PALAVRA DO COORDENADOR - 05

O Tríduo Pascal

PALAVRA DO ADMINISTRADOR - 07

Gratidão ao Papa

PALAVRA DO FUNDADOR - 08 (Sequência especial)

Unidos e Gratos

HISTÓRIA DA IGREJA -10

A origem da quaresma e sua vivência nos dias atuais

PROGRAMAÇÃO TV - 12 TV Canção Nova

MISERICÓRDIA - 22

Magnificat

pag 3

PRODUTOS CANÇÃO NOVA

PASTORAL JUVENIL - 24

JMJ 2013

SALESIANOS - 26

Exercício Pascal

ESPIRITUALIDADE - 28

Ressuscitou!!!Está aqui...

LITURGIA -30 EVENTOS - 31

Março e Abril

TEMA PRINCIPAL - 14

Ser filho e ser pai

CLUBE DA EVANGELIZAÇÃO - 17

249 534 932

livraria.cancaonova.pt .cancaonova.pt

TestesresvistaMarço AbrilFINAL.indd 2-3

OPINIÃO - 18

Acerca da Fé

CONVIDADO ESPORÁDICO -21

A comunicação

3/5/13 5:48:07 AM


Graças a Deus

O Tríduo Pascal

Sandra Pinto Comunidade Canção Nova benfeitor.cancaonova.pt

TestesresvistaMarço AbrilFINAL.indd 4-5

“Com Cristo nós ressuscitamos para o novo!”

Todos os anos, no Santíssimo Tríduo do crucificado, sepultado e ressuscitado ou Tríduo Pascal, que vai da Missa vespertina da Quinta-feira na Ceia do Senhor até às Vésperas do Domingo da Ressurreição, a Igreja celebra, em íntima comunhão com Cristo seu Esposo, os grandes mistérios da redenção humana. Até ao fim do século III a Páscoa foi a única festa anual da Igreja. O desenvolvimento da celebração anual da Páscoa acontece a partir da Vigília Pascal, que celebra a morte e a ressurreição, ou melhor, a passagem da morte para a vida de ressurreição. O Tríduo Pascal é a realidade da Páscoa do Senhor, celebrada solenemente em três grandes dias especiais: a Sexta-feira Santa,

pag 5

Começamos por louvar a Deus, pois neste mês de Março faz um ano que a revista Canção Nova de Portugal regressou, com um visual totalmente novo e com uma estrutura diferente. Também queremos agradecer-lhe: esta vitória só é possível de ser celebrada graças à sua ajuda, à sua persistência e oração. A revista Canção Nova é, como costumamos dizer, um “presente” para os nossos benfeitores que tanto nos ajudam e lutam para que todos os meses nós possamos chegar aos 100%, para que a evangelização continue! Mas hoje podemos dizer que não é apenas um presente, mas um forte instrumento de evangelização que colocamos à disposição de todos. Quantos textos podemos encontrar nesta revista, escritos por padres, leigos, e ainda informações sobre os nossos eventos, sobre a comunidade Canção Nova de Portugal e a liturgia Diária! Graças a Deus, esta revista tem uma grande riqueza de conteúdo e tudo isto com um objetivo: anunciar que Jesus Cristo está no nosso meio e que Ele nos ama! Quantas pessoas ficaram a conhecer a Comunidade Canção Nova e foram tocadas por Deus, porque encontraram uma revista que um benfeitor, arrecadador ou amigo deixou, numa mesa de hospital, numa sala de espera... quantos testemunhos? Neste tempo lindo de quaresma que estamos a viver, peçamos a Deus um coração missionário que busca anunciar a cada dia mais que Jesus ressuscitou. Tenhamos também um olhar de gratidão para com o nosso Papa Bento XVI, este homem de coragem, que em tudo evangeliza, nas suas atitudes, nas suas palavras, no seu olhar, na sua humildade! Uma boa leitura e que Deus vos abençoe,

0

Pág -- 04 4 Pág

Caro leitor

Padre. Marcos Roberto Coordenador/ Canção Nova -Portugal

3/5/13 5:48:16 AM


sença junto aos discípulos. Este dia conclui-se com a Adoração Eucarística, na qual recordamos e acompanhamos a agonia do Senhor no Horto do Getsémani. Na Sexta-feira Santa, guiados por Jesus até a Cruz, somos convidados a adorar Cristo Crucificado, participando nos Seus sofrimentos com penitência e o jejum. Finalmente, depois do ocaso do Sábado Santo, celebrando a vitória definitiva de Cristo sobre a morte que nos chama a ser homens novos, recordaremos o nosso Batismo, no qual fomos sepultados com Cristo, para com Ele podermos ressuscitar e participar no banquete celestial.

TestesresvistaMarço AbrilFINAL.indd 6-7

Que todos nós possamos viver esses momentos com muita fé e devoção a Nosso Senhor Jesus que passou pela Paixão e Morte e ressurgiu por amor a cada um de nós em especial. Participe na sua Paróquia!!. Se você precisar viajar nesses dias, ir a casa de parentes passar a Páscoa do Senhor, não se esqueça que o mais importante como cristão é viver intensamente esses dias maravilhosos participando de todas as celebrações e deixando que a graça do mistério do amor de Deus penetre na sua vida e transforme o seu coração. Que possa brotar do seu interior um profundo louvor a Deus por todas as suas maravilhas. Deus te abençoe e uma feliz e santa Páscoa.

Gratidão ao Papa Paulo Azadinho Administrador/ Canção Nova -Portugal

Vivemos o tempo das surpresas de Deus! A revista Canção Nova chega à família Canção Nova neste ano de 2013 num tempo onde a Igreja vive o recolhimento em oração, penitência e caridade, com vista à transformação dos corações. O Senhor motivou-nos a aprofundarmos a nossa fé centralizando a nossa vida em Cristo, Caminho, Verdade e Vida. Agradeço o testemunho, o serviço e a disponibilidade do nosso querido Bento XVI, Papa emérito de Roma, que ao longo da sua vida tem conjugado tão bem a fé e a razão, convidando-nos também a enraizarmo-nos em Cristo, traduzindo o dom da fé na caridade ao nosso próximo. A Comunidade Canção Nova compromete-se este ano com a missão de anunciar Jesus Cristo aos confins da terra, fazendo dos seus meios de comunicação social vias eficazes de anúncio da Boa Nova que é Cristo Ressuscitado e actuante por meio do Espírito Santo. Vamos esforçar-nos para aproximar cada vez mais a nossa programação das realidades concretas da nossa sociedade e cultura, podendo já observar um acréscimos de programas que nos ensinarão a traduzir esta experiência de fé vivenciada a cada dia.

O Senhor tem muito para nós, posso mesmo dizer - o Senhor tem muito para si também; pois somos um corpo, uma família que evangeliza, testemunha o Amor do Deus Vivo. Convidoo a viver alegre, confiante de que o Senhor é por si, Ele cuida e provê o necessário. Todos os dias somos desafiados a crer; administremos a nossa vida com confiança - Deus Proverá! Precisamos de unir esforços para que o Projecto Dai-me Almas aconteça com 100%. Contamos com a família Canção Nova, abertos às vossas sugestões, disponíveis para, como Maria, Anunciarmos Jesus Vivo onde for necessário. Desafio-o para encarar a sua vida como doação pelo próximo na realidade em que se encontra, abandonando-se aos cuidados de Deus, que sendo Pai, sabe de todas as nossas necessidades. Doe a sua vida, promova o encontro pessoal daqueles que ama com o Cristo, que na Sua compaixão olha para cada um de nós. O Senhor quis que retomássemos a revista. Precisamos de Lhe responder com docilidade, abandonando-nos mais uma vez ao Seu cuidado e Providência. Vamos desafiar-nos unicamente por si, por sua causa, para que possa viver um tempo de encontro com o Senhor a partir de cada artigo. Vivendo assim cumprimos a nossa meta que é Evangelizar! Agradeço a todos os colaboradores da revista, aos irmãos de comunidade e em especial a si benfeitor da Canção Nova que colabora para que esta missão se concretize. Como sempre digo, a Canção Nova dá-se por inteiro. Faça a sua parte connosco para que cada vez mais pessoas se encontrem com a Misericórdia!

pag 7

Sábado Santo e Domingo de Páscoa. Porém é necessário entender algo importante: o Tríduo em si, começa na quinta à noite (liturgicamente já são as I Vésperas da sexta), e segue até ao sábado à noite, na vigília do domingo (que liturgicamente já são as I Vésperas do domingo). Diremos assim que as três grandes celebrações do Tríduo são a Missa do Lavapés, a Celebração da morte do Senhor e a Solene Vigília Pascal. Cada dia do Tríduo lembra o outro, abre-se sobre o outro, assim como a ideia da ressurreição supõe a da morte. Todo o Tríduo Pascal converge para a celebração da vigília na noite santa do Sábado. O Tríduo Pascal da paixão

Pág - 6

e da ressurreição do Senhor inicia-se com a Missa da Ceia do Senhor, tem o seu ponto alto na Vigília Pascal e termina com as Vésperas de Domingo. Na Quinta-feira Santa, pela manhã, celebra-se a Missa Crismal, onde tem lugar a renovação das promessas sacerdotais e são abençoados os santos óleos para os sacramentos do Batismo, da Confirmação, da Ordem sacerdotal e episcopal e da Unção dos Enfermos. Pela tarde, inicia-se o Tríduo Pascal propriamente dito, com a memória da Última Ceia, na qual Jesus, pronunciando a bênção sobre o pão e o vinho, antecipou o seu sacrifício da Cruz e concretizou o desejo de perpetuar a sua pre-

3/5/13 5:48:17 AM


A Comunidade Canção Nova recebe a notícia da renúncia do Papa Bento XVI com serenidade e espírito de Fé, certos de que nada escapa à Providência Divina, de que “nada pode nos separar do amor de Cristo”. Ao mesmo tempo que agradecemos a Deus pelo dom dos oito anos do Pontificado de Bento XVI, já nos colocamos em oração pela nossa Igreja, para que o Espírito Santo a assista neste importante momento. A nossa atitude é de contínua oração pelo agora Papa Emérito Bento XVI e pela Igreja. Este é um tempo propício! Vivamos essa quaresma e a espectativa da Páscoa em profundo espirito de oração para que em comunhão com toda Igreja nossas orações e síplicas sejam ouvidas por Deus Senhor nosso! Deus te abençoe nesse tempo!

pag 9

Pág Pág -- 8 8

Unidos e gratos

Mons.Jonas Fundador da Comunidade Canção Nova

TestesresvistaMarço AbrilFINAL.indd 8-9

3/5/13 5:48:35 AM


e sua vivencia nos dias atuais

Pág Pág -- 10 10

“Homem de oração que se une a Deus, que procura diálogo intenso com o Senhor, que reza na família de Nazaré...”

Quando nos interrogamos sobre como surgiu a Quaresma no Ocidente, ou seja em Roma, não encontramos imediatamente resposta. Sabemos que foi surgindo e se foi formando gradualmente a ao longo dos primeiros séculos. Conhece-se desde os meados do século II a existência de práticas penitenciais de jejum pré-pascal. Porém a estruturação dos quarenta dias preparatórios para a celebração da

Cón. Senra Coelho Diocese de Évora

TestesresvistaMarço AbrilFINAL.indd 10-11

hor” ou “Domingo de Ramos” dá início à Semana Santa que culmina no Tríduo Pascal. O Concilio Vaticano II ensina que a Quaresma «(...) pretende, sobretudo através da recordação ou preparação do Baptismo e pela Penitência, preparar os fiéis, que devem ouvir com mais frequência a Palavra de Deus e darse à oração com mais insistência, para a celebração do mistério pascal.» (cf. Constituição sobre a Sagrada Liturgia, 109). Desejo a todos os leitores Santa Quaresma 2013!

pag 11

A Origem da Quaresma

Páscoa Cristã, inspirada no simbolismo bíblico e a consciência do seu valor salvífico e redentor, conhece-se de facto só nos finais do século IV. Ao longo da sua história, a Igreja conheceu diversas condições e modalidades de explicar e celebrar a mediação sacramental do perdão dos pecados a que chamamos Penitencia. Este percurso histórico da disciplina penitencial levou-nos de uma celebração privada de penitência a uma penitência pública pelos pecados graves; de uma reconciliação com a Igreja, concedida uma só vez na vida a uma celebração frequente do sacramento, entendido como ajuda e remédio na vida do penitente; de uma expiação prolongada, rigorosa e prévia à absolvição a uma penitência leve e pouco empenhativa após a absolvição. Entre os séculos I e VI a Igreja praticou a Penitência Pública, porém nós só a conhecemos suficientemente a partir do século III. Nesta prática penitencial, recebia-se só uma vez na vida a absolvição dos pecados mais graves, após um tempo longo e difícil de expiação que concluía com a reconciliação eclesial através do ministério do Bispo e na presença de toda a comunidade cristã. Estas práticas penitenciais contribuíram decisivamente para o desenvolvimento da Quaresma que preparava também e conjuntamente com a Ordem dos Penitentes, a comunidade cristã para a celebração da reconciliação dos pecadores que acontecia na manhã da Quinta Feira Santa. Outro contributo para o desenvolvimento da Quaresma, deu-a a Ordem dos Catecúmenos, através das crescentes exigências da preparação para a receção dos Sacramentos da Iniciação Cristã celebrados após vários anos de preparação catecumenal (2 a 3 anos) na noite de Páscoa, que a Quaresma preparava ao longo dos seus quarenta dias. Hoje, a Quaresma decorre da Quarta Feira de Cinzas até a Missa da Ceia do Senhor em Quinta Feira Santa, porém esta celebração surge já excluída da Quaresma e inscrita no Tríduo Pascal. O “Domingo da Paixão do Sen-

3/5/13 5:48:36 AM


EVANGELIZAÇÃO TV, Rádio e Internet EM DESTAQUE NESTA EDIÇÃO

Pág Pág -- 12 12

PROGRAMAÇÃO DA TV CANÇÃO NOVA EM PORTUGAL SEGUNDA-FEIRA 00:00H Deus Proverá 01:00H CN Hits 02:00H Celebrando Pentecostes 02:30H Desenvolvendo Talentos 03:00H Nossa Missão É Evangelizar 04:00H O Amor Vencerá 05:00H Direcção Espiritual 06:00H Em Pauta 07:00H Terço Da Misericórdia 07:30H Mais Brasil 08:30H História em Oração 09:00H No Coração da Igreja 09:30H Desenvolvendo Talentos 10:00H Repórter Canção Nova 11:00H Santa Missa 12:00H Sorrindo P’rá Vida 13:15H Fazenda da Esperança 13:45H Manhã Viva 14:45H Palavra do Fundador 15:00H Terço Da Misericórdia 16:00H Nossa Missão É Evangelizar 17:00H O Amor Vencerá 18:00H Vitrine Canção Nova 18:30H Santo Terço Da Capelinha 19:00H Cantinho da Criança 19:30H Bem da Hora 20:00H Teologia do Amor 20:30H Caminhos de Vida 21:00H Mãos Unidas 22:30H Em Pauta 23:00H CN Noticias 23:30H Igreja no Novo Milénio 23:40H Minuto Deus Proverá 23:50H: Igreja a Caminho TERÇA-FEIRA 00:00H Pergunte e Responderemos 01:00H Especial Pe. Léo 02:00H Papo Aberto CN 03:00H Porta a Porta 03:30h CN Hits 04:00H O Amor Vencerá 05:00H Repórter CN 05:45H Sorrindo P’rá Vida 07:00H Terço Da Misericórdia 07:30H Nossa Missão É Evangelizar 08:30H Conversando Direito 09:00H CN Notícias / Brasil 09:30H Mãos Unidas / Repetição 10:30H Jardins da Igreja 11:00H Santa Missa 12:00H Sorrindo P’rá Vida 13:15H No Coração da Igreja 13:30H Projeto Dai-me Almas

tv.cancaonova.pt

TestesresvistaMarço AbrilFINAL.indd 12-13

13:45H Manhã Viva 15:00H Terço Da Misericórdia 15:30H Vitrine CN 16:00H Nossa Missão É Evangelizar 17:00H O Amor Vencerá 18:00H Igreja no Mundo 18:30H Santo Terço Da Capelinha 19:00H Cantinho da Criança 19:30H Escola da Fé 21:30H Direcção Espiritual 22:30H Pelos Caminhos da Fé 23:00H CN Noticias 23:30H Discípulos e Missionários 23:40H Minuto Deus Proverá 23:50H Palavra da Vida Eterna QUARTA-�FEIRA 00:00H Porta a Porta 00:30H Trocando Ideias 02:00H PHN 04:00H O Amor Vencerá 05:00H Canção Nova Notícias 05:30H Igreja a Caminho 05:45H Sorrindo P’rá Vida 07:00H Terço Da Misericórdia 07:30H Nossa Missão É Evangelizar 08:30H Pelos Caminhos da Fé 09:00H CN Notícias / Brasil 09:30H Teologia do Amor 10:00H Especial Pe. Léo 11:00H Santa Missa 12:00H Sorrindo P’rá Vida 13:30H Projeto Dai-me Almas 14:00H Vitrine CN 14:30H CN Hits 15:00H Terço Da Misericórdia 15:30H Histórias em Oração 16:00H Nossa Missão É Evangelizar 17:00H O Amor Vencerá 18:00H Caminhos de Vida 18:30H Santo Terço Da Capelinha 19:00H Cantinho da Criança 19:30H Bem Da Hora 20:00H Catequese Com O Papa 20:30H Documentário Semanal 21:00H Dramaturgia “Intervenção” 21:30H PHN 23:30H Jovens Conectados 23:40H Minuto Deus Proverá 23:50H Parábolas De Cor.Especiais ́ QUINTA-FEIRA 00:00H Missa Clube da Evangelização 02:00H Direcção Espiritual 03:00H Revolução Jesus

04:30H Ajuda a Igreja Que Sofre 05:00H Canção Nova Notícias 05:30H Discípulos e Missionários 05:45H Sorrindo P’rá Vida 07:00H Terço Da Misericórdia 07:30H Nossa Missão É Evangelizar 08:30H Fazendo Esperança 09:00H CN Notícias / Brasil 09:30H Ofício da Imaculada 10:00H Em Pauta 11:00H Missa Do Santuário De Fátima 12:00H Sorrindo P’rá Vida 13:15H 5aFeira De Adoração 16:00H Direcção Espiritual 17:00H Trocando Ideias 18:30H Santo Terço Da Capelinha 19:00H Jardins da Igreja 19:30H Terra Santa News 20:00H Santa Missa da Libertação 21:30H Dramaturgia “Intervenção” 22:00H No Coração da Igreja 22:30H Oitavo Dia 23:00H CN Noticias 23:30H Díscipulos e Missionários 23:40H Minuto Deus Proverá 23:50H Mãe Maria – Dom Walmor SEXTA-FEIRA 00:00H Memórias do Líbano / TSN 00:30H Escola da Fé 02:30H Além da Noticia 03:30H CN Hits 04:30H Celebrando Pentecostes 05:00H Canção Nova Notícias 05:30H Parab. de Corações Especiais 05:45H Sorrindo P’rá Vida 07:00H Terço Da Misericórdia 07:30H Nossa Missão É Evangelizar 08:30H Igreja no Brasil 09:00H CN Notícias / Brasil 09:30H História Em Oração 10:00H Oitavo Dia 10:30H Caminhos de Vida 11:00H Santa Missa 12:00H Sorrindo P’rá Vida 13:15H Terra Santa News 13:30H Projeto Dai-me Almas 13:45H Manhã Viva 15:00H Terço Da Misericórdia 15:30H Em Bethânia 16:00h Nossa Missão É Evangelizar 17:00H O Amor Vencerá 18:00H Vitrine CN 18:30H Santo Terço Da Capelinha 19:00H Cantinho da Criança 19:30H Pergunte e Responderemos 20:30H Desenvolvendo Talentos 21:00H Mãos Unidas / Missa Benfeitor 22:00H Igreja no Mundo 22:30H Oficio da Imaculada 23:00H CN Noticias 23:30H No Coração Da Igreja 23:50H Minuto Deus Proverá

SÁBADO 00:00H Porta A Porta 00:30H Revolução Jesus 02:00H Pelos Caminhos Da Fé 02:30H Em Pauta 03:30H História Em Oração 04:00H O Amor Vencerá 05:00H Canção Nova Notícias 05:30H Papo Aberto CN 07:30H Escola Da Fé 09:30H Ofício Da Imaculada 10:00H Terço Mariano 10:30H Laudes 10:50H O Meu Dia com N. Senhora 11:00H Ajuda a Igreja que Sofre 11:30H Preservação Ambiental 12:00H Sorrindo Pra Vida 13:00H Santa Missa das Crianças 14:15H Programação Kids 16:00H Juntos Somos Mais 16:30H No Coração Da Igreja 16:50H Palavra de Vida Eterna 17:00H Mais Brasil 18:00H Trocando Ideias 19:30H Vitrine CN 20:00H Nossa Missão é Evangelizar 20:30H Revolução Jesus 22:00H Terço Mariano 22:30H Canção Nova Hits 23:00H Oitavo Dia 23:30H Em Bethânia DOMINGO 00:00H Direcção Espiritual 01:00H PHN 03:00H Nossa Missão 04:00H Catequese Com o Papa 05:00H Nossa Missão 06:00H Sorrindo P’rá Vida 07:00H Terço Da Misericórdia 07:30H Canção Nova Hits 08:00H Trocando Ideias 09:30H Ofício Da Imaculada 10:00H Terço Mariano 10:30H A Palavra de Deus 10:50H A Voz do Pastor 11:00H Igreja no Brasil 11:30H Preservação Ambiental 12:00H Kairós 14:30H Juntos Somos Mais 15:00H Kairós 16:30H Ângelus – Papa 17:00H Dramaturgia “Intervenção” 18:00H Pelos Caminhos da Fé 18:30H Vitrine 19:00H Kairós 21:00H Repórter Canção Nova 21:50H Par. de Corações Especiais 22:00H Terço Mariano 22:30H CN Hits 23:00H Nossa Missão

pag 13

Os meios de comunicação a serviço da

Tel: 249 530 602

3/5/13 5:48:37 AM


Pág Pág -- 14 14

“.Sou pai, mas antes de ser pai fui filho”

Deus, desde da origem desejou o homem e a mulher, e pela concomitante ajuda da graça divina o casal torna-se gerador de vida e família. Os pais são a primeira escola dos afectos e o berço da vida, formadores das virtudes sociais. O Concilio Vaticano II ,na declaração A Educação Cristã ,no no 3, alerta-nos a cada um de nós pais, para a responsabilidade que temos em nossas mãos.

Joaquim DIas Com. Canção Nova

TestesresvistaMarço AbrilFINAL.indd 14-15

Meu Pai, um grande trabalhador, recordo nos tempos após 25 de Abril, que chegou a ter dois trabalhos para trazer o sustento para seis filhos e nos dar um tecto, ensinou- nos o valor do trabalho, tinha os meus dez anitos e lá ia para o quintal ao sábado de manhã ajudar os meus pais a plantar, sachar, regar, o que fosse preciso, claro que às vezes dava mais trabalho do que aquilo que fazia, mas ia aprendendo com ele os valores da vida, como: a dignidade, respeito pelos outros, e a sermos honestos, até hoje nunca vi ninguém que os meus pais desrespeitassem ou fossem desrespeitados, o meu pai não

sabe ler nem escrever ,mas é um tesouro como homem, a minha mãe domestica, que cuidou de quatro rapazes e duas raparigas é uma guerreira , é como uma galinha que defende os pintainhos. Ensinou nos que a vida não é fácil que contem sacrifícios, uma mulher de fé e orante, penso que herdei essa costela da minha mãe, pois fui o único a fazer um caminho mais radical para Deus; ela não desiste diante dos desafios da vida sejam eles quais forem, na sua maquina de costura cantava e rezava enquanto costurava embalando os meus irmãos, o zelo que tinha com cada filho, aquilo que tirou à boca para dar às suas crianças, são valores de vida que nos marcam para o nosso futuro, se hoje somos homens e mulheres devemos isso aos nossos pais. Gratidão é a única palavra que suscita no meu coração, ofereceram tudo aquilo que possuíam, de facto foram formadores das virtudes sociais, assim que até ao fim da minha vida eu possa viver a palavra “ Durante a vida, viu o filho e nele se alegrou” (Sir30,5) Hoje sou pai da quatro maravilhosos filhos, eu e minha esposa vamos passando constantemente os valores através do amor e do diálogo. Não somos pais dominadores ou possessivos mas firmes, à fases no seu crescimento que os leva a tomar atitudes mais egoístas, falta de paciência, não aceitam o não, agem em função de caprichos etc. É nestes momentos que nós, pais precisamos reagir com muita sabedoria, pois se estivermos atentos verificamos que à momentos que precisam de ser escutados, outros mais amados, isto é carinho, afecto, colo,

pag 15 15 pag

Ser filho e ser pai

“Os pais, que transmitiram a vida aos filhos, têm uma gravíssima obrigação de educar a prole e, por isso, devem ser reconhecidos como seus primeiros e principais educadores. Esta função educativa é de tanto peso que, onde não existir, dificilmente poderá ser suprida. Com efeito, é dever dos pais criar um ambiente de tal modo animado pelo amor e pela piedade para com Deus e para com os homens que favoreça a completa educação pessoal e social dos filhos. A família é, portanto, a primeira escola das virtudes sociais de que as sociedades têm necessidade.” Sou pai, mas antes de ser pai fui filho, e recordo esse tempo de infância passando pela adolescência e juventude. Sou de uma família pobre, muito humilde, e a maior riqueza que tenho são os meus pais e mais cinco irmãos, na nossa casa houve tempos que faltou carne e peixe e outras coisas, mas nunca faltou o amor, a educação, e a oração.

3/5/13 5:48:38 AM


“A Evangelização não pode parar” Esta tem sido a frase que tem surgido nos nossos corações desde que o ano de 2013 começou. É como um eco nos nossos ouvidos, em que Deus nos diz “Canção Nova o anúncio de que Jesus está no nosso meio não pode parar!”. A missão de comunicar ao mundo que Jesus está vivo, através dos meios que Deus nos confiou, precisa de continuar, é para isto que Deus quis a Comunidade Canção Nova!!! E tudo isto só é possível porque nós temos uma grande família, que são os nossos benfeitores, arrecadadores e amigos, que nos ajudam! Por tudo o que foi referido acima, queremos agradecer a esta grande família por toda a oração, dedicação e fidelidade para com esta Obra de Deus. Aproveitamos para vos lançar o desafio de se tornarem Benfeitores Evangelizadores por débito direto caso tenham possibilidades e assim o desejem. O nosso bem-haja, e “como é linda a nossa família”! Equipa do Clube da Evangelização

pag pag 17 17

Pág -- 16 16 Pág

NºDE CONTA: 45200060486 MILLENIUM BCP NIB: 0033.0000.45200060486.05 IBAN PT: 50003300004520006048605 SWIFT: BCOMPTPL

..........................................................................................................................................................................................

BENFEITOR EVANGELIZADOR POR DÉBITO DIRETO

Já é Benfeitor?_____ Nº de Benfeitor____ Nome Completo:___________________________________________________________________ Morada:__________________________________________________________________________ Código Postal:_______-_____Localidade:__________________ Telefone:____________________Telemóvel:_____________________ Data de Nascimento:____/____/________E-mail:________________________________________ Deseja recibo de IRS?________Nºde Contribuinte:______________________________________ compreensão. Mas o que mais ajuda os filhos a crescer em liberdade com os seus pais é o próprio testemunho do casal, toda a segurança, coragem, felicidade está no amor conjugal. Psicólogos ao estudarem os vários comportamentos de adolescentes e jovens chegaram a algumas conclusões, em que os jovens que mais dificuldades apresentam estão relacionados com os problemas entre o marido e a mulher Diante de todos os desafios que encontramos, a Sandra e eu, tentamos passar o amor que temos um pelo outro para os nossos filhos para que não fique em nenhum deles um vazio, uma das

TestesresvistaMarço AbrilFINAL.indd 16-17

bases ,e a principal, é dar- lhe o que de mais precioso temos, Deus sem isso atrevo-me a dizer que será quase tarefa impossível , pois é da fonte divina que vem tudo. Até ao dia de hoje, quer a Flávia, quer a Catarina são duas meninas do Céu, doces e coerentes acolhendo os valores que vamos passando, a Clara e o Tiago ainda são pequeninos, a Clara de quatro anos é ela que agradece as refeições à providência Divina, o Tiago está aprender a falar. Desejo que cada pai, seja como S. José, e a mãe como Maria, e assim cada família se torne uma igreja domestica, pedimos a Jesus Cristo que nos dê a graça da Santidade e o Espirito Santo

Que meios de Comunicação Canção Nova tem em sua Casa? ZON____ CLIX_____ CABO VISÃO_____ PARABÓLICA______ RÁDIO______ INTERNET_____ Dia para desconto______________Montante:__________ Banco:__________________________________Balcão:________________ NIB: P T 5 0 Assinatura:__________________________________________________ Envie a ficha devidamente preenchida para a seguinte morada: Comunidade Canção Nova Estrada da Batalha, 68 / Apartado 199 2496-908 Fátima Informações: 249 530 600 benfeitor.cancaonova.pt E-mail: clube@cancaonova.pt

3/5/13 5:49:12 AM


Pág -- 18 18 Pág

“A fé, que é dom, aceita-se e acolhe-se para ser em nós mais valiosa do que a pérola mais preciosa que alguém possa ter encontrado.”

A elementar formação catequética faznos saber como a fé em Cristo Jesus, Servo e Senhor da Vida, não é, nunca, algo demasiado particular, no sentido em que seremos cada um de nós seu proprietário e causador. Haverá por aí muito disto mas... não dá para enganar: essa, pode até ser fé mas não é a fé cristã!

Padre Luís Borga Diocese de Santarém

TestesresvistaMarço AbrilFINAL.indd 18-19

A fé cristã nasce e alimenta-se na comunidade na qual Jesus, pelo Seu Espírito, nos revela o Pai. Procura-se, pede-se e recebe-se como dom e nunca pode deixar de ser dom. Terá, em cada um de nós, algumas particularidades pessoais, conforme a nossa história e o nosso caracter, mas ela énos comunicada na condição e na medida em que caminhamos, realmente e empenhadamente em comunidade. Vivendo na comunhão que é sacramento no qual que reconhecemos como somos edificados na medida exacta em que nos alimentamos da presença e da relação com O Ressuscitado, o que só é possível pela acção do Espírito que permanentemente nos chama e convoca, reúne e envia, gerando-nos como filhos e amigos de Deus Pai. A fé é esta luz divina que brilha para nós para vencer as nossas trevas e gerar a Vida Nova pela qual sabemos e experimentamos, vemos e conhecendo, como é o “Pai Nosso”, que Jesus de Nazaré e o Espírito do Ressuscitado veio revelar a toda a humanidade. Assim, para todos os crentes, abre-se e se torna acessível a vida intima

da Trindade, por sua livre iniciativa e sem mérito algum da nossa parte. A fé dá-nos luz para nos capacitar para começar a ver e conhecer toda esta bela realidade, em si mesma invisível aos olhos da cara mas revelada e manifesta aos olhos do coração que crê. É aí que se vê e saboreia como Deus é: Amor em plenitude! Ninguém chega aqui por só si e ninguém permanece aqui só por si mesmo. A condição é procurar sempre abrindo os ouvidos e o coração à Palavra proclamada e empenhadamente escutada. Com ajuda, torna-se compreendida e solicita a resposta livre e feliz do crente. Escuta-se quando há quem pregue, e essa é a missão primeira e fundamental da Igreja de Cristo! Assim sabemos como a Igreja é necessária e imprescindível à fé cristã! Significa isto que quem não quer escutar e acolher a Palavra da Igreja não pode ter fé! Finalmente: não nos deixemos enganar: a fé não se tem. Vai-se tendo para se desenvolver e afirmar à medida em que caminhamos em e pela Igreja.

pag 19

Acerca da Fé

3/5/13 5:49:13 AM


TestesresvistaMarço AbrilFINAL.indd 20-21

seu coração misericordioso, que nunca se cansa em procurar, encontra-se com o pecador. A misericórdia divina envolve todos os homens. O ser humano, às vezes sem saber, está em contínua busca da verdade. Deus que é misericórdia é também verdade. Ao fazermos a experiência da misericórdia de Deus na nossa vida, experimentamos também a verdade, porque Ele é a “Verdade e a Vida”. Depois de já termos utilizado a chave da confiança e também identificado o alimento, vamos necessitar de sabedoria para “confeccionar o alimento”, para que fortalecidos pelo alimento, que vem de Deus, ser profetas da misericórdia e da verdade de Deus. Jesus que se oferece a nós, Ele próprio como alimento, tem gestos que mostram a misericórdia como algo dinâmico. Nesta dinâmica, nós não só somos meros receptores da misericórdia mas somos desafiados e motivados a sermos também nós portadores e impulsionadores da misericórdia através da atitude de acolhimento e oportunidade de convivência com as pessoas a fazer a experiência da misericórdia. Que o Senhor Jesus presente na Eucaristia nos dê a graça de experimentarmos a dinâmica da misericórdia na nossa vida. Que no nosso quotidiano sejamos portadores da misericórdia.

A Comunicação Paula Ferraz Com. Canção Nova

“... nossa voz materializa-se, corporiza-se em cumprir: “Ide por todo o mundo, anunciai a Boa Nova a toda a criatura.” (Mc 16, 15).”

Vamos falar sobre a voz em três aceções possíveis: 1a a voz enquanto instrumento de trabalho; 2a a voz daqueles que por motivos vários não a têm (embora não estejam privados da capacidade de produzir sons, ninguém ouve os seus gritos silenciosos); 3a a voz ao serviço da evangelização, aliás, o tema desta nossa pequena reflexão. Na 1a aceção e no meu caso particular (sou professora), a voz é o meu principal instrumento de trabalho. Preciso de a cuidar, pois é, essencialmente, através dela, que eu partilho os meus conhecimentos com aqueles que estão à minha responsabilidade; é com ela que eu transmito saberes e desperto o prazer pela leitura, que conto histórias e encanto mundos que, muitas vezes, não são de encantar.

Na 2a aceção: quantas criancinhas são abortadas porque ninguém as escuta, porque as vozes dos que as deviam defender gritam mais alto? Quantos idosos vivem na solidão, na miséria, porque ninguém tem tempo para lhes prestar assistência? Quantos doentes vivem privados de cuidados mínimos porque a voz do capitalismo, da indiferença os abafa? Quantos presos pedindo auxílio para saírem dos vícios que os lançaram nas prisões? Quantos e quantos “sem voz” que poderíamos enumerar?! Deus é Pai e a todos escuta, a todos presta atenção e a todos cobrará por não termos amado o suficiente, por não termos colocado a nossa voz na garganta dos nossos irmãos, por não termos sido as suas vozes. Por fim, a nossa voz materializa-se, corporiza-se em cumprir: “Ide por todo o mundo, anunciai a Boa Nova a toda a criatura.” (Mc 16, 15). Esta é a ordem que Jesus dá a cada um de nós; todos os batizados fomos investidos nesta missão: colocar a nossa voz ao serviço do anúncio do Evangelho, ao serviço do Reino. Este mandato de Jesus é para cumprir com eficácia e com rapidez, pois o tempo urge e muitos ainda não conhecem a Boa Nova ou esta já se tornou “velha” nas suas vidas, perdeu o vigor, definhando continuamente. Jesus quer associar-nos à Sua missão salvadora, por isso, nos congrega a Si, para entoarmos uma Canção Nova que renove o ardor da evangelização, que leve a alegria e a paz de filhos de Deus até aos confins do mundo. Jesus conhece as nossas limitações, as nossas fragilidades, os nossos medos, mas, através do Seu Santo Espírito, capacita-nos, dá-nos as palavras certas, coloca na nossa voz o timbre claro e forte, para que a Sua Palavra seja proclamada e vivida. É preciso falar e testemunhar com desejos e horizontes de eternidade, para que a Palavra seja acolhida e se enraíze no coração de quem ouve.

pag 21

Pág - 20

Deixada a si mesma e sem cultivo, ela perde-se e deixa de ter a força necessária quando vierem as provações da vida. Precisamos de pedir todos os dias e em todas as circunstancias. Deus vai dispensando a sua Graça conforme as nossas reais necessidades e capacidades. É que o verdadeiro amor precisa da humildade e da persistência de quem o deseja e pede! Quem pede reconhece que não tem (senão não pediria!). Quem pede reconhece também quem lhe pode facultar (por venda ou por oferta!). Mas tudo o que é realmente bom, muito bom e até divino... não há dinheiro que pague! “Paga-se” com outro dom: a nossa livre resposta de aceitação e acolhimento. A fé, que é dom, aceita-se e acolhe-se para ser em nós mais valiosa do que a pérola mais preciosa que alguém possa ter encontrado. Em resumo: a fé é dom de Deus que só livremente se pode acolher e estimar. Esta é a razão pela qual temos de a pedir permanentemente e cuidar de não a colocar ao lado da nossa forma de ser e de estar. Ela precisa de tomar lugar no centro da nossa vida. É à volta dela que nos devemos centrar e apoiar para suportarmos todos os encontrões e aproveitar todas as nossas potencialidades. Para maior Glória de Deus! da misericórdia: da ovelha perdida, da moeda e do filho pródigo. Estas parábolas evidenciam o coração misericordioso de Deus que só precisa de uma chave para estar em sintonia com o nosso coração. Quem tem o “poder” de usar esta chave somos nós. Com a sua vinda, Jesus revela-nos que Deus é Misericórdia e que nos criou para si, para Seu amor. É no encontro de amor com Deus, e só aí, que o ser humano poderá encontrar o verdadeiro sentindo da sua existência, o alimento para a sua vida. Não tenha medo de usar a chave da confiança, use-a para abrir o seu coração, a uma experiência da misericórdia de Deus. Este Deus que vai à procura, movido pelo

3/5/13 5:49:14 AM


Pág Pág -- 22 22

A sua Misericórdia se estende de geração em geração”

No Magnificat a virgem Maria dissenos “A sua Misericórdia se estende de geração em geração”. Cada momento, cada geração é convidada a responder ao plano salvífico de Deus de maneira a aceitar a salvação que Ele nos oferece. Cada pessoa é convidada a buscar ler os sinais dos tempos e a dar respostas às necessidades de cada momento da

Padre Jovanete Vieira, MIC

TestesresvistaMarço AbrilFINAL.indd 22-23

pag 23

Magnificat

história. É chamado também a descobrir a voz de Deus e responder com obediência a voz do Senhor proporcionando que a mensagem da misericórdia esteja nesta geração, neste momento da história. Todos os atos de Salvação de Deus estão presentes, e se manifestam, em cada geração. Desde a Ressurreição do Senhor estamos no tempo da misericórdia e cada dia que passa estamos mais próximo da Justiça Divina. A devoção à misericórdia do Senhor é um apelo, é um chamamento ao ser humano para que se volte para Deus, para que acredite nEle. A misericórdia não é algo novo, desde o Antigo Testamento Deus vem apresentando-se como um Deus misericordioso. Ele é Rei de Misericórdia. O Reino de Deus é fundado na misericórdia. Não podes desperdiçar este dom que Deus te concede através do dom da vida. É nesta vida que tens a oportunidade de se desenvolver, de ser feliz, de estar em paz. As dificuldades e os desafios são comuns a vida humana. Não deixe que estas sejam um impedimento de viver a dinâmica da misericórdia. Procure viver os desafios como uma oportunidade de crescimento, de desenvolvimento, de amadurecimento. Um atleta só consegue melhorar o seu desempenho a medida que supera as dificuldades ou obstáculos, que vão surgindo no decorrer do seu caminho. Faça da sua geração um tempo de misericórdia do Senhor. Assim como Maria diga sim ao convite do Senhor para tornar presente Jesus em sua vida e como resultado anunciar para a humanidade. O pecado torna uma pessoa miserável mas Deus usa toda a oportunidade que damos a Ele para revelar o seu infinito amor e a sua misericórdia para cada ser humano. Por meio do testemunho de Santa Faustina Deus revela a importância da mensagem da misericórdia para o mundo moderno. A mensagem da misericórdia tem uma grande e especial urgência nos tempos em que corre. Deus quer falar a esta geração, da qual fazes parte e deseja ouvir uma resposta a sua Palavra que é serena e constante. Na história da salvação, a última palavra de

Deus para com a humanidade pecadora não é de julgamento e nem de punição, mas sim de amor e perdão. Deus não quer julgar e condenar, mas salvar e libertar o ser humano de todo mal. Ele continua a repetir as palavras que lemos no profeta Ezequiel: “Porventura me heide comprazer com a morte do pecador - oráculo do Senhor DEUS - e não com o facto de ele se converter e viver? Pois Eu não me comprazo com a morte de quem quer que seja oráculo do Senhor DEUS. Convertei-vos e vivei.” (Ezequiel 18,23, 31-32).

3/5/13 5:49:16 AM


O Departamento Nacional da Pastoral Juvenil acompanha toda esta dinâmica de preparação para a JMJ Rio 2013 com entusiasmo, colhendo os frutos de Madrid assim, o DNPJ publicou em parceria com a Editora Paulinas o livro que contem todas as mensagens proferidas por Bento XVI em Madrid. O DNPJ participou nas reuniões internacionais de preparação da JMJ Rio 2013 e mantem o contacto com o comité organizador local, também pela oração unindo-se à Vigília dos Jovens Adoradores, todas as segundas sextas-feiras do mês e incentivando os jovens portugueses à participação. Iniciou também o itinerário catequético que está a ser preparado de modo a ser utilizado por todos os jovens. As catequeses têm por base temas da atualidade focados no teste-

TestesresvistaMarço AbrilFINAL.indd 24-25

em permanente missão!sensação em alguns jovens adultos de parecerem fruta colhida antes do tempo e congelada, que nem amadurece nem ganha sabor. Algo indefinido, que deixa, muitas vezes, os corações de muitos jovens angustiados e perplexos. Ser-se jovem e cristão é aceitar o desafio de animar o silêncio e a mudez dos corações de outros jovens oprimidos e, por essa via, contribuir de forma positiva e decisiva para rasgar, com coragem e generosidade, horizontes de esperança que iluminem a curva intemporal dos crepúsculos frágeis da nossa humanidade... A paciência tudo alcança, como dizia Santa Teresa de Ávila. É através da oração - tempo de concentração e fortalecimento da fé, espaço largo a pedir silêncio ao ruído - que os jovens poderão construir a hospitalidade necessária para preparar dentro de si um mundo mais justo. pag pag 25 25

Pág - 24

Padre Eduardo Novo,MIC Pastoral Juvenil

munho de vida dos patronos da JMJ Rio 2013, terá sempre a introdução de um bispo e são divulgadas em formato editável. Tem já disponível o site www.rio2013.dnpj. pt com informação e formação disponível (inscrição, semana missionária...) Evangelizando pela arte, o Festival Nacional Jovem da Canção Mensagem com o tema da JMJ Rio 2013 “Ide e fazei discípulos de todas as nações” (Mt 28,19) foi uma verdadeira FESTA DA MÚSICA, onde as vozes dos 80 jovens participantes se uniram também para serem missionários, carregados da “ESPERANÇA NO AMANHECER”... O projeto YOUthTRAVEL é a peregrinação e visita a todas as dioceses e seus animadores juvenis, Dia na diocese; com vista à formação permanente e proximidade com todos os secretariados diocesanos, animadores juvenis, catequistas, religiosos e religiosas, professores de EMRC... tendo como instrumento de estudo, aprofundamento e conhecimento o YOUCAT – Catecismo Jovem da Igreja Católica, e que o DNPJ em parceria com a Paulus Editora está a levar a cabo neste ano da Fé, em que somos convidados a aprofundar as razões da nossa Fé, para melhor viver a unidade expressa no bem recebido. É um momento privilegiado para troca e partilha de experiências fazendo circular novas ideias. Este projeto está impregnado de “Nova Evangelização ao vivo” que brota das JMJ, connosco viaja a Cruz entregue por João Paulo II aos jovens europeus, refor-

çando o itinerário Rumo ao Rio com informação in loco sobre a JMJ 2013, um dos pilares onde está alicerçado o YOUthTRAVEL. Congratulamo-nos com os jovens voluntários portugueses, não podendo deixar de enaltecer esta nobre missão, expressão máxima da vida feita Dom, deste modo agendámos já o I Encontro Nacional de Voluntários Rio 2013, no dia 2 de Março em Fátima. Está em conversações com os países lusófonos para realizar um grande encontro da lusofonia. O DNPJ não pode não deixar de ter uma sensibilidade especial para com aqueles que não participam da JMJ no Rio, assim incentiva e irá colaborar na dinamização e promoção de atividades que “tragam a Jornada a Portugal” Rio in Douro e Festival Jota dão já o mote. Em parceria com A PHTO Travel consulting está a desenvolver o Projeto “From Fátima to Rio”. Em que propomos aos jovens europeus que se vão deslocar ao Rio, começar esta peregrinação em Fátima, independentemente da sua origem, assegurando-lhe 24 horas em Fátima sem pagar mais por isso. É uma clara oportunidade para a Igreja de Portugal e para a Pastoral Juvenil contribuir para afirmar as Jornadas Mundiais da Juventude como veículo fundamental para a Nova Evangelização. O Fátima Jovem está também impregnado de JMJ, olhando já o futuro nesta Peregrinação Nacional de Jovens a Fátima. E porque as JMJ não são apenas cinco dias no Rio, mas um antes e seguramente um depois, tentará fazer do caminho de preparação para o Rio 2013, uma verdadeira peregrinação. Peregrinar é a força da Igreja na Humanidade no caminho com os homens, o testemunho da nossa procura, o desejo de descobrir no caminho percorrido, na paisagem exterior que se modifica, o chamamento, o dom, o sinal de uma peregrinação interior que nos transforma e nos conduz, que faz de nós construtores de um novo futuro. Por isso aceitemos o desafio de nos “pormos a caminho”, com a diversidade das nossas vivências, na unidade da mesma fé em Cristo e animados no mesmo espírito,

3/5/13 5:49:18 AM


Pág -- 26 26 Pág

“A Páscoa é, portanto, purificação do fermento do homem velho, “passagem”, “mudança”, “transformação”, origem de vida nova.”

À Páscoa de Cristo corresponde a páscoa do homem, que os santos padres da Igreja definiam como passagem dos vícios para a virtude e da culpa para a graça. S. Paulo, a este respeito, escreveu o seguinte aos cristãos da comunidade de Corinto: “Purificai-vos do velho fermento, para que sejais uma nova massa, assim como sois pães ázimos. Porque Cristo, nosso cordeiro pascal foi imolado” (1Cor 5,7). Esta linguagem usada

Padre João de Brito Salesiano

TestesresvistaMarço AbrilFINAL.indd 26-27

Cristo que celebramos. Há uma ligação e uma consequência lógica entre a imolação de Cristo e o empenho moral do cristão: se Cristo foi imolado como nossa Páscoa, devemos purificar-nos; se Cristo morreu para o pecado, igualmente todos devemos morrer para o pecado; se Cristo ressuscitou dos mortos, todos devemos “caminhar numa vida nova”, como pessoas que já ressuscitaram em esperança. O que nos salva não são apenas as nossas obras, mas a Páscoa de Cristo, a sua imolação e ressurreição. Contudo, a Páscoa de Cristo não é eficaz em nós se não se tornar a “nossa” Páscoa. Não me purifico do pecado para ser salvo, mas purificome do pecado, porque Cristo foi imolado pelos meus pecados. A Páscoa é, portanto, purificação do fermento do homem velho, “passagem”, “mudança”, “transformação”, origem de vida nova. Realizemos então esta passagem porque todos estamos, com maior ou menor intensidade, envolvidos nesta triste realidade do pecado. Cristo oferece-nos a oportunidade de uma nova experiência de libertação, de uma nova passagem da escravidão à liberdade, da tristeza à alegria, do luto à festa, das trevas à luz, da escravidão à redenção. Desta forma, poderemos cantar verdadeiramente “aleluia”.

pag 27

Exercício Pascal

pelo apóstolo remete-nos para um costume hebraico: na véspera da Páscoa, cada mulher hebreia, obedecendo à tradição de Ex 12, 15, revistava toda a casa, examinando todos os cantos à luz de uma lamparina, para procurar e fazer desaparecer até o menor fragmento de pão fermentado, para que se pudesse, depois, celebrar a festa unicamente com o pão ázimo. Em parte, este costume passou para a tradição cristã. De facto, até em algumas das regiões de Portugal, nomeadamente no norte, mantémse vivo o costume da grande limpeza pascal, lavando, limpando dentro e à volta da casa. Tal acontece também com as pessoas envergando roupas novas, eliminando e deitando fora o que é velho, para que na Páscoa tudo seja novo, “a estrear”. O apóstolo tira proveito do costume hebraico para ilustrar as implicações da Páscoa cristã, vendo em tudo isto um símbolo. O cristão também deve percorrer a casa interior do seu coração, para destruir tudo o que pertence ao velho regime do pecado e da corrupção, para poder celebrar a festa “com os ázimos da pureza e da verdade. Há uma “limpeza pascal” do coração e da vida que todos somos chamados a fazer, se queremos entrar de verdade na luz da Páscoa e participar do mistério pascal de

3/5/13 5:49:19 AM


Pág Pág -- 28 28

Pela graça do baptismo sou “cristo vivo”. O cristão é outro “cristo”

A passagem de Jesus da morte à vida, do túmulo à glória, dum corpo mortal e a um corpo espiritual, é o maior acontecimento da nossa fé. A sua vitória sobre a morte e sobre o pecado é a nossa vitória, a fonte da paz e da alegria. Nascemos na manhã de Páscoa, pois com ela, nasce a vida santa da graça, nascem os sacramentos. Nascemos para Deus, nascemos da vida de Deus. Tudo nos vem dessa manhã de Páscoa, qual

Padre Dário Pedroso, S.J

TestesresvistaMarço AbrilFINAL.indd 28-29

dos tempos... A Igreja é seu Corpo místico. Ele, o Ressuscitado, é a Cabeça deste Corpo. Está vivo na Igreja, como autoridade, como comunhão, como Corpo, como Esposa. Está vivo na comunidade dos crentes, no meio daqueles que estão unidos em seu noite. Está aí Vivo e Glorioso. Presente no irmão. No que tem fome, no que está nu, no que é marginal, no moribundo, no criminoso, em todos e cada um. É Ele vivo e presente em cada homem e cada mulher, de qualquer raça, cor, credo político ou religioso. Ele, o rosto, a pessoa do Ressuscitado, está aí em cada irmão ou irmã. Presente em mim. Sim. Pela graça do baptismo sou “cristo vivo”. O cristão é outro “cristo”. Está em mim, no meu interior, na vida e na graça que me habita. É Ele silencioso e humilde, presente no coração do crente, aí onde a graça nos fez santos, filhos amados, homens e mulheres que já “ressuscitámos” com Ele. Presente...Presente...Em ti, em mim, em tudo, em todos...Presente, porque Ressuscitado, porque o Senhor da Vida.

pag 29

Ressuscitou!!!Está aqui...

madrugada alegre e vitoriosa, qual primavera de vida nova. O sonho tornou-se realidade, Cristo está Vivo e não morrerá jamais. Ele é doravante, o Rei dos Reis, o Senhor dos Senhores. Não podemos buscar entre os mortos Aquele que o Pai ressuscitou e entronizou à sua direita, com todo o poder no Céu e na Terra. Ele é o Senhor da glória. Cristo Ressuscitou. Aleluia. Aleluia. Quando as Santas Mulheres vão ao túmulo procurar o cadáver de Jesus, os Anjos afirmam: “Ressuscitou. Não está aqui”. Está Vivo e Glorioso. Repleto de poder e de glória, exultante da divina alegria. Passou pela morte, foi flagelado, crucificado, morto, padeceu martírio de sangue, entregou a vida, morreu como grão de trigo para gerar vida nova. Mas agora, Vivo, Ressuscitado: “não está aqui”. Está por toda a parte, pelo poder da sua divindade. Está em cada coração que aceita a sua graça e o seu perdão. Está vivo, no seio da Igreja. Está vivo através dos séculos, até ao fim do mundo. Precisamos de O descobrir nestas santas e gloriosas presenças. Não buscar entre os mortos Aquele que está Vivo. Presente de muitos modos, de muitas maneiras, mas sempre o mesmo Jesus, o Vivente, o Senhor da Vida. Descobri-Lo nestas presenças é encontrar o Ressuscitado em cada momento, em cada canto, em cada esquina da vida, em cada flor, em cada manhã, na vida que floresce. “Ressuscitou!!! Está aqui”. Sim, aqui, agora, ali e sempre. É Ele o Ressuscitado. É Ele o Vivente. É Ele em divinas presenças. Presente na Palavra. Ele é o Verbo, a Palavra do Pai. Ele está na Escritura como fonte de vida, de graça, de alimento, de força. Palavra que salva, que purifica, que alimenta. Que gera vida nova. È o Ressuscitado presente na vida e na acção salvadora da Palavra. Presente na Eucaristia. Ele o Pão da Vida, Ele o Pão Vivo, Ele em Corpo e Sangue. Ele o Ressuscitado que Se revelou ao partir do Pão aos discípulos de Emaús. Ele no poder do alimento salvador e redentor. Jesus Eucaristia, o Ressuscitado que é Pão Vivo. Presente na Igreja. Ele tinha dito “quem vos ouve a Mim ouve”. Ele prometeu estar na sua Igreja e com Ela até ao fim

3/5/13 5:49:20 AM


MARÇO 01 Gen 37, 3-4. 12-13a. 17b-28; Sal 104 (105), 16-17. 18-19. 20-21; Mt 21, 33-43. 45-46 02 Miq 7, 14-15. 18-20; Sal 102 (103), 1-2. 3-4. 9-10. 11-12 Lc 15, 1-3. 11-32 03 - 3o Domingo da Quaresma Ex 3, 1-8a. 13-15; Sal 102 (103), 1-2. 3-4. 6-7. 8 e 11 1 Cor 10, 1-6. 10-12 Lc 13, 1-9 04 - S. Casimiro 2 Reis 5, 1-15a; Sal 41 (42), 2-3; 42, 3. 4 Lc 4, 24-30 05 Dan 3, 25. 34-43; Sal 24 (25), 4bc-5ab. 6-7bc. 8-9 Mt 18, 21-35 06 Deut 4, 1. 5-9; Sal 147, 12-13. 15-16. 19-20 Mt 5, 17-19

Pág - 30

07 - S. Perpétua e S. Felicidade Jer 7, 23-28; Sal 94 (95), 1-2. 6-7. 8-9 Lc 11, 14-23 08 - S. João de Deus Os 14, 2-10; Sal 80 (81), 6c-8a. 8bc-9. 10-11ab. 14 e 17 Mc 12, 28b-34 09 - S. Francisca Romana Os 6, 1-6; Sal 50 (51), 3-4. 18-19. 20-21 Lc 18, 9-14 10 - 4o Domingo da Quaresma Jos 5, 9a. 10-12; Sal 33 (34), 2-3. 4-5. 6-7 2 Cor 5, 17-21 Lc 15, 1-3. 11-32 11 Is 65, 17-21; Sal 29 (30), 2 e 4. 5-6. 11-12a e 13b Jo 4, 43-54 12 Ez 47, 1-9. 12; Sal 45 (46), 2-3. 5-6. 8-9 Jo 5, 1-3a. 5-16 13 Is 49, 8-15; Sal 144 (145), 8-9. 13cd-14. 17-18 Jo 5, 17-30 14 Ex 32, 7-14; Sal 105 (106), 19-20. 21-22. 23 Jo 5, 31-47

ABRIl 18 - S. Cirilo de Jerúsalém Dan 13, 1-9.15-17.19-30.33-62 ouDan 13, 41c-62; Sal 22 (23),1-3a. 3b-4b.5.6 Jo 8, 1-11 19 - S. José 2 Sam 7, 4-5a. 12-14a. 16; Sal 88, 2-3. 4-5. 27 e 29. Rom 4, 13. 16-18. 22. Mt 1, 16. 18-21. 24a ou Lc 2, 41-51a. 20 Dan 3, 14-20. 91-92. 95; Sal Dan 3, 52. 53. 54. 55. 56 Jo 8, 31-42 21 Gen 17, 3-9; Sal 104 (105), 4-5. 6-7. 8-9 Jo 8, 51-59 22 Jer 20, 10-13; Sal 17 (18), 2-3a. 3bc-4. 5-6. 7 Jo 10, 31-42 23 - S. Turibio de Mongrovejo Ez 37, 21-28; Sal Jer 31, 10. 11-12ab. 13 Jo 11, 45-56 24 - Domingo de Ramos Is 50, 4-7; Sal 21 (22), 8-9. 17-18a. 19-20. 23-24 Filip 2, 6-11 Lc 22, 14 – 23, 56 ou Lc 23, 1-49 25 Is 42, 1-7; Sal 26 (27), 1. 2. 3. 13-14 Jo 12, 1-11 26 Is 49, 1-6; Sal 70 (71), 1-2. 3-4a. 5-6ab. 15 e 17 Jo 13, 21-33. 36-38 27 Is 50, 4-9a; Sal 68 (69), 8-10. 21bcd-22. 31. 33-34 Mt 26, 14-25 28 Manhã Is 61, 1-3a. 6a. 8b-9; Sal 88 (89), 21-22. 25 e 27 Ap 1, 5-8 Lc 4, 16-21 Tarde Ex 12, 1-8. 11-14; Sal 115 (116), 12-13. 15-16bc. 17-18 1 Cor 11, 23-26 Jo 13, 1-15 29 - 6a feira Santa Is 52, 13 – 53, 12; Sal 30 (31), 2 e 6. 12-13. 15-16. 17 e 25 Hebr 4, 14-16 – 5, 7-9 Jo 18, 1 – 19, 42

16 - 5o Domingo da Quaresma S. Patrício Jer 11, 18-20; Sal 7, 2-3. 9bc-10. 11-12 Jo 7, 40-53

30 - Vigília Pascal na Noite Santa Gen 1, 1 – 2, 2 ou Gen 1, 1. 26-31a Gen 22, 1-18 ou Gen 22, 1-2. 9a. 10-13. 15-18 Ex 14, 15 – 15, 1 Is 54, 5-14 Is 55, 1-11 Bar 3, 9-15. 32 – 4, 4 Ez 36, 16-17a. 18-28 Rom 6, 3-11 Lc 24, 1-12

17 Is 43, 16-21; Sal 125 (126), 1-2ab. 2cd-3. 4-5. 6 Filip 3, 8-14 Jo 8, 1-11

31 - Domingo Pascal Act 10, 34a. 37-43; Sal 117 (118), 1-2. 16ab-17. 22-23 Col 3, 1-4 ou 1 Cor 5, 6b-8 Jo 20, 1-9

15 Sab 2, 1a. 12-22; Sal 33 (34), 17-18. 19-20. 21 e 23 Jo 7, 1-2. 10. 25-30

Viver a Quaresma!

01 Act 2, 14. 22-33; Sal 15 (16), 5 e.8. 9-10. 11 Mt 28, 8-15

20 Act 9, 31-42; Sal 115 (116), 12-13. 14-15. 16-17 Jo 6, 60-69

02 - S. Francisco de Paula Act 2, 36-41; Sal 32 (33), 4-5. 18-19. 20 e 22 Jo 20, 11-18

21 Act 11, 1-18; Sal 41 (42), 2-3: 42, 3. 4 Jo 10, 1-10 (Ano A Jo 10, 11-18)

03 Act 3, 1-10; Sal 104 (105), 1-2. 3-4. 6-7. 8-9 Lc 24, 13-35

22 Act 11, 1-18; Sal 41 (42), 2-3: 42, 3. 4 Jo 10, 1-10 (Ano A Jo 10, 11-18)

04 - S. Isidoro Act 3, 11-26; Sal 8, 2ab e 5. 6-7. 8-9 Lc 24, 35-48

23 - S. Jorge e S. Adalberto Act 11, 19-26; Sal 86 (87), 1-3. 4-5. 6-7 Jo 10, 22-30

05 - S. Vicente Act 4, 1-12; Sal 117 (118), 1-2 e 4. 22-24. 25-27a Jo 21, 1-14

24 - S. Fiel de Sigmaringa Act 12, 24 – 13, 5a; Sal 66 (67), 2-3. 5. 6 e 8 Jo 12, 44-50

06 Act 4, 13-21; Sal 117 (118), 1 e 14-15. 16ab-18. 19-21 Mc 16, 9-15

25 - S. Marcos 1 Pedro 5, 5b-14; Sal 88 (89), 2-3. 6-7. 16-17. Mc 16, 15-20.

07 - S. João Baptista De La Salle Act 5, 12-16; Sal 117 (118), 2-4. 22-24. 25-27a Ap 1, 9-11a. 12-13. 17-19 Jo 20, 19-31

26 Act 13, 26-33; Sal 2, 6-7. 8-9. 10-11 Jo 14, 1-6

08 - Anunciação do Senhor Is 7, 10-14; 8, 10; Sal 39 (40), 7-8a. 8b-9. 10. 11 Hebr 10, 4-10 Lc 1, 26-38 09 Act 4, 32-37; Sal 92 (93), 1ab. 1c-2. 5 Jo 3, 7b-15 10 Act 5, 17-26; Sal 33 (34), 2-3. 4-5. 6-7. 8-9 Jo 3, 16-21 11 - S. Stanislau Act 5, 27-33; Sal 33 (34), 2 e 9. 17-18. 19-20 Jo 3, 31-36 12 Act 5, 34-42; Sal 26 (27), 1. 4. 13-14 Jo 6, 1-15

27 Act 13, 44-52; Sal 97 (98), 1. 2-3ab. 3cd-4 Jo 14, 7-14 28 - S. Pedro Chanel e S. Luís Maria Grignion de Monfort Act 14, 21b-27; Sal 144 (145), 8-9. 10-11. 12-13ab Ap 21, 1-5a Jo 13, 31-33a. 34-35 29 - S. Catarina de Sena 1 Jo 1, 5 – 2, 2; Sal 102 (103), 1-2. 3-4. 8-9. 13-14. 17-18a Mt 11, 25-30 30 - S. Pio V Act 14, 19-28; Sal 144 (145), 10-11. 12-13ab. 21 Jo 14, 27-31a

13 - S. Martinho I Act 6, 1-7; Sal 32 (33), 1-2. 4-5. 18-19 Jo 6, 16-21 14 Act 6, 8-15; Sal 118 (119), 23-24. 26-27. 29-30 Jo 6, 22-29

Eventos

“A NOSSA MISSÃO É EVANGELIZAR”

Tarde de Louvor em Guimarães Tema: A infinita Misericórdia de Deus Pai Data: 02 de Março Horário: 14h30 Local: Igreja de S. Francisco, Largo de S. Francisco, Guimarães

Festa da Misericórdia no Porto Presença Padre Edmilson Data: 07 de Abril Horário: 09h00 Local: Igreja Nossa Senhora do Calvário, Rua N. Senhora do Calvário, Porto

Tarde de Louvor em Corroios Tema: A alegria na fé e obediência Data: 03 de Março Horário: 14h00 Local: Capela de Santa Marta do Pinhal, Rua Alberto Serpa, Corroios

Encontro com o Padre Edmilson em Fátima Tema: Alegria de ser Testemunhas de Cristo Data: 14 de Abril Horário: 09h00 Local: Capela da Morte de Jesus, no piso inferior da Basílica da Santíssima Trindade, Fátima

Tarde de Louvor no Porto Com o Padre Arlon da Comunidade Canção Nova Tema: O perdão, caminho de Ressurreição Data: 17 de Março Horário: Inicio às 14h30 Encerramento às 18h30 Local: Igreja Nossa Senhora do Calvário, Rua N. Senhora do Calvário, Porto

15 Act 6, 8-15; Sal 118 (119), 23-24. 26-27. 29-30 Jo 6, 22-29 17 Act 8, 1b-8; Sal 65 (66), 1-3a. 4-5. 6-7a Jo 6, 35-40 18 Act 8, 26-40; Sal 65 (66), 8-9. 16-17. 20 Jo 6, 44-51 19 Act 9, 1-20; Sal 116 (117), 1. 2 Jo 6, 52-59

Canção Nova

pag 31

LITURGIA

eventos.cancaonova.pt

Tel:249 538 868

Celebrar a Páscoa! TestesresvistaMarço AbrilFINAL.indd 30-31

3/5/13 5:49:23 AM


Pรกg - 32 TestesresvistaMarรงo AbrilFINAL.indd 32

3/5/13 5:49:23 AM


Revista Canção Nova