Page 1

Misericórdia, Senhor!

Revista Mensal • Ano 10 • nº 116 • Abril 2010


editorial

É tempo de

O

Ressurreição

Tempo da Quaresma já se foi, mas o tempo da graça de Deus continua! Na Quaresma, com o auxílio do Espírito Santo, plantamos nossas sementes, fizemos nossos propósitos para vivermos de uma forma diferente, intensificamos nossas orações, dissemos ao Senhor que gostaríamos de sepultar nossos velhos hábitos e partir para uma nova aventura com Ele. Deixamos que Deus nos convencesse de que a sua presença em nossa vida nos daria poder para vencer a fraqueza, a tibieza, o desânimo, a sensação de impotência, o medo e tantos outros males que nos assolam e minam a vida divina em nós. Pois saibam, irmãos, que o Espírito de Deus, embora invisível, pode, sim, mudar para sempre nossa maneira de ser e de fazer as coisas. Ele pode provocar em nós o amadurecimento da nossa fé. Ele pode nos transformar em verdadeiras testemunhas da presença de Cristo no mundo. Ele pode nos tornar capazes da prática das virtudes, sendo portadores da paz, da paciência, da esperança, da alegria, da gentileza,

expediente Jesus Caminho Seguro Rua São João, 722 CEP • 14 700 305 Bebedouro • SP (17) 3344-3900

caminhoseguro@caminhoseguro. com.br

do autocontrole... Porque esses são os frutos de seu trabalho em nossos corações. O mesmo Espírito Santo que veio aos Apóstolos em Pentecostes jamais esteve ausente de sua Igreja, jamais nos abandonou, jamais deixou de executar sua obra de restauração em cada homem, em cada coração! Hoje, vivemos um tempo de ressurreição! Sendo assim, é tempo de apreciarmos e desfrutarmos da “primavera” que o nosso Jesus inaugurou para nós na Cruz – Árvore da Vida! Procuremos com afinco os brotos e as primeiras flores que despontam do solo fértil da nossa vida! Deus nos conduziu nessa travessia – pelo “deserto” da Quaresma – e está nos aguardando com as alegrias e a glória da ressurreição! Não nos permitamos retornar aos velhos vícios! Ele fará tudo o que está em seu poder – e Ele tem tudo em seu poder – para “acertar as coisas” conosco, pois é um Deus que está sempre nos buscando. “Esse é o tempo favorável!” (2 Cor 6,2). Deixemo-nos encontrar por Ele!

04

boas notícias

06

palavra do fundador

10

comunidade

11

espaço vocacional

15

orientador espiritual

16

cantinho de Maria

17

formação

18

especial

19

curso bíblico

20

pequeninos de Jesus

21

Maria de Lourdes Taube Conceição Equipe de Redação JCS

Coordenador geral Aparecido José Campanella

Projeto Gráfico e Editoração: Luciana Prado

Redação Maria de Lourdes Taube Conceição Michele Oliveira Prado

Venda de Anúncios Maria Rita de Rosis Mazeu (17) 9791-9721

Fotos • Arquivo • www.sxc.hu

capa

Tiragem: 3500 Artes Gráficas

Os artigos desta revista poderão ser reproduzidos, desde de que se indique a fonte e se envie cópia à Redação. O conteúdo dos textos assinados é de responsabilidade dos respectivos autores.


04

capa

A

Misericórdia, Senhor!

Divina Misericórdia, longe de ser “mais uma devoção”, é a mensagem de Deus para o nosso tempo. Deus quer formar uma nova civilização – a “Civilização do Amor”, segundo as palavras de João Paulo II, hoje também ditas pelo Papa Bento XVI. Civilização esta que mostra ao mundo o rosto de um Deus que é amor, que nos perdoa e que nos ensina que é assim que também nós devemos amar e perdoar o nosso irmão. E se nos dizemos “devotos da Divina Misericórdia”, então devemos fazer a diferença neste mundo tão marcado pelo egoísmo; devemos transformar toda a realidade que está à nossa volta. E isso só acontecerá se irradiarmos o amor de Deus que está em nós, pois o homem é capaz de se tornar misericordioso à medida que chega a conhecer a misericórdia e a experimenta em sua própria vida. Exigimos que Deus nos perdoe, pedimos sua misericórdia sobre todos os aspectos de nossa vida, mas quando Ele nos pede para usarmos dessa mesma medida para com nosso próximo, não somos capazes de fazê-lo. Ele diz: “Sede misericordiosos, como vosso Pai é misericordioso” (Lc 6,36). O próprio Jesus encorajou muitas vezes Ir. Faustina, dizendo: “Olha para o meu misericordioso coração e reflete a sua compaixão em teu próprio coração e em tuas ações” (D. 1688). Os grandes homens foram e serão sempre aqueles que souberam reconhecer suas limitações e fracassos e recorreram com confiança Àquele que poderia salvá-los. Davi pecou, mas não ficou em seu pecado. Ele reconheceu seu erro e pediu: “Tem piedade de mim, ó Senhor, porque pequei” (Sl 50). Tomé, diante da sua incredulidade, soube reconhecer: “Meu Senhor e meu Deus!” (Jo 20,28). Até mesmo Pedro, reconhecendo-se pecador, disse: “Afastai-vos de mim, Senhor, porque sou um homem pecador” (Lc 5,8). Que possamos, como esses e tantos outros grandes homens, pedir a misericórdia, não somente sobre nós, mas sobre o mundo inteiro:

Misericórdia, Senhor, pela eutanásia e pelos abortos! Misericórdia, Senhor, pelo desvio de alimentos que seriam destinados às populações carentes e vítimas de guerra! Misericórdia, Senhor, pelas guerras e pela matança dos inocentes em experimentos científicos! Misericórdia, Senhor, pelo desrespeito à vida em todas as suas formas! Misericórdia, Senhor, pelos lares desfeitos, por não sabermos amar! Misericórdia, Senhor, pelo massacre à natureza! Misericórdia, Senhor, pelo mau uso do tempo que nos destes para te louvar e te servir! Misericórdia, Senhor, pelas separações, desuniões e toda quebra do seu Corpo Místico! Misericórdia, Senhor, pelos escândalos do mundo! Tudo o que nos destes foi para celebrarmos a tua glória, e cremos, Senhor, que a tua misericórdia é mais forte que o pecado e a morte. Derrama sobre este mundo, hoje e sempre, a tua misericórdia! Jesus, nós confiamos em ti! Tânia Gasparini Bution Comunidade Jesus Caminho Seguro


e N. S r a. Ap ar e c i d a

da 5ª Festa 8h30

Misericórdia M atriz de N. Sra. Aparecida

às

16h 11 de abril (domingo)

8h30

às

16h

“Neste dia estão abertas as entranhas da Minha misericórdia. Derramo todo um mar de graças sobre as almas que se aproximam da fonte da Minha misericórdia” (D. 699).

Programação

Realização

8h30 – Missa 9h30 – Música e Oração

12h30 às 14h – Adoração silenciosa 14h – 2ª colocação: “Quanto mais a alma

10h – 1ª colocação: “Sede misericordiosos como vosso Pai é misericordioso” (Lc 6,

confiar, tanto mais receberá!” - Oscar Realização: Franco (RCC)

36)” - Eliana Merchan (Comunidade JCS) 11h – Oração e Adoração 12h – Terço da Misericórdia

15h – Terço da Misericórdia 16h – Bênção com SS. Sacramento

Realização:

Realização:

Paróquia Paróquia Nossa Senhora Nossa Senhora Aparecida Aparecida Bebedouro - SP Bebedouro - SP


boas notícias por Michele Oliveira

Retiro de Carnaval para Jovens completa 20 anos

“Vigia, esperando a aurora” – este foi o tema do 1º Retiro de Carnaval para Jovens, da Diocese de Jaboticabal e um dos primeiros no Brasil, realizado em 1991, na Cidade de Maria, em Barretos. A iniciativa foi de um grupo de jovens da RCC (Renovação Carismática Católica) de Bebedouro e de algumas cidades vizinhas, e surgiu após meses de oração. Apenas 29 pessoas participaram desse primeiro encontro, do qual brotaram muitos e incontáveis frutos: vidas transformadas, vocações sacerdotais, religiosas, cristãos comprometidos em diversos movimentos e pastorais e lideranças jovens que deram continuidade aos encontros e fizeram com que eles se multiplicassem. Atualmente, o Retiro de Carnaval acontece na Casa de Retiro Bom Pastor, em Bebedouro, e outros encontros acontecem nas cidades de Monte Alto, Barrinha, Viradouro e Taquaritinga. A média é de 100 participantes. “Jovem, seja luz” foi o tema escolhido para esta 20ª edição, marcada pela emoção. Todos os que já coordenaram e serviram no Retiro ao longo desses anos foram convidados a visitar o local e conferir os frutos produzidos a partir das sementes por eles lançadas. Mural com fotos e apresentação de slides também foram montados. Outra importante graça que aconteceu a partir do Retiro de Carnaval foi o nascimento de um grupo de oração para jovens – o “Santa Teresinha” – que se reúne aos domingos, às 20h, no salão da Matriz de Nossa Senhora Aparecida. Nesse grupo, jovens e adolescentes têm a oportunidade de dar continuidade às experiências vivenciadas no Retiro, de se aprofundarem na fé e de assumirem a missão de evangelizar a outros. Muita música, alegria, oração, teatro e pregações com uma linguagem própria dos participantes são características do Grupo. A participação é aberta a todos. E a você que ainda não teve a oportunidade de participar de um Retiro de Carnaval ou de encaminhar para lá algum jovem, resta esperar pelo próximo ano!

20º Retiro de Carnaval

Sacramentos – Celebrações Eucarísticas diárias e atendimentos a confissões fizeram parte da programação. Pe. Émerson Aparecido Lopes, Assessor Diocesano para o Setor Juventude, foi um dos sacerdotes presentes.

Emoção – Todos os que já coordenaram e trabalharam no Retiro foram convidados a visitar o local. No foto, Paulo Barboza, o Paulão (esquerda), e Iris cantam com Matheus e Neliane (centro).


Muitas vidas em uma história única

Grupo Santa Teresinha

Dedicação – Teresinha Oliveira Barboza faz parte do grupo que deu início aos retiros de carnaval, e durante muitos anos permaneceu na coordenação.

Fruto – Aos 14 anos, Wilian Latorre participou do 1º Retiro de Carnaval (1991). Desde então, nunca deixou sua caminhada de fé. Abraçou a vocação do matrimônio e trabalha com evangelização de jovens e adultos. Na foto, Wilian e sua esposa Graziela. Nova Geração – Gabriela (13), Leonardo (21) e Natália (17), após participarem do Retiro, perseveram no Grupo de Oração Santa Teresinha.

Grupo de Oração para Jovens “Santa Teresinha” Todo domingo, às 20h, no salão da Matriz de N. Sra. Aparecida

Participe!

Perseverança – Uma das formas de os jovens continuarem a caminhada na busca pela santidade é a participação no Grupo de Oração Santa Teresinha. Música, teatro, pregação com uma linguagem jovem e oração são meios usados para evangelizar.


08

boas notícias por Michele Oliveira

“Dai-lhes vós mesmos de comer”

(Mc 6,34)

Encontros de Carnaval, na Caminho Seguro e para casais, abastecem e capacitam para a partilha da Vida Nova em Cristo

U

m impulso para a missão! Assim pode ser resumido o Encontro de Carnaval da Comunidade Jesus Caminho Seguro, que aconteceu nos dias 13 e 14 de fevereiro, na Capela Nossa Senhora das Graças. Quem esteve à frente foram os membros da Comunidade Missionária Providência Santíssima, de Mococa-SP: as leigas consagradas Elizabete e Míriam e Diácono Patrick. O tema central por eles trabalhado foi “Dai-lhes vós mesmos de comer” (Mc 6,34), convocando os participantes a acolherem a ordem de Jesus, assumindo uma postura de evangelizadores. Jesus conta conosco para realizar seu plano salvífico na vida das pessoas. Precisamos doar nossos “dons”, nosso tempo, enfim, nossa vida, por mais que isso pareça muito pouco diante das necessidades dos irmãos. A partir da nossa partilha, o Senhor fará multiplicar sua graça! Também no sábado e domingo de Carnaval, nas dependências do Hotel Plaza Shopping, aconteceu a 3ª edição do Retiro de Casais, promovido pelo Ministério para as Famílias da RCC. Os pregadores foram Paulo e Mara Lourenço, da Comunidade Canção Nova de Cachoeira Paulista, e o tema “Meu caminho para o céu é contigo”. Participaram 40 casais.

Encontro de Carnaval da Comunidade Jesus Caminho Seguro

Retiro de Carnaval para Casais


A

Caminho Seguro participa da 1ª Festa das Entidades

Comunidade Jesus Caminho Seguro e mais 26 entidades, que têm trabalho social reconhecido pelo CMAS (Conselho Municipal de Assistência Social), estão unidas na realização da 1ª Festa das Entidades de Bebedouro. O evento acontece de 09 a 11 de abril, no pavilhão de festas da Feccib velha. O objetivo é angariar fundos para manter os projetos. Durante os três dias de festa, serão sorteados: um carro zero quilômetro (Classic 1.0), doado pelas Cervejas Cristal e Atlas Chevrolet, duas motocicletas, ofertadas pelo empresário José Francisco dos Santos, através da Comfrio e JF Citrus, três poupanças no valor de R$ 500 cada uma, cedidas pela Credicitrus, e duas TVs de

plasma, doadas pelo idealizador do evento, vereador e presidente da Câmara, José Baptista de Carvalho Neto (PDT), o Chanel. As cartelas de bingo estão à venda com representantes e voluntários das entidades participantes. O evento vem substituir a Festa da Primavera que era promovida pela Prefeitura. O objetivo é que as entidades tenham maior independência na realização e garantam que ela seja uma tradição em todos os anos, como a Festa da Unidade, promovida pelas paróquias, e a “Direito de Viver”, que tem renda destinada ao Hospital do Câncer de Barretos. Outro diferencial desta festa é que, pela primeira vez, as entidades se unem também na organização das barracas, com a arrecadação dividida em partes iguais.

João Merchan e Tarugo, coordenador e voluntário do trabalho social da Caminho Seguro (1º e 4º à direita), com os presidentes do CMAS e da Câmara Municipal e representantes da Creche Lourenço Santim e do Rotary.

Adriana Henrique Simões (2ª à esquerda), assistente social da Caminho Seguro, com Ir. Maria da Penha, do Recanto São Vicente de Paulo, Ir. Nadir Silvério e Lurdinha Bonafim, do Lar do Idoso.

imagem ilustrativa

Evento acontece de 09 a 11 de abril, no pavilhão de festas da Feccib Velha. Um carro e outros prêmios serão sorteados.


10

palavra do fundador

“A vida é vencedora para sempre!”

A

palavra PÁSCOA significa “passagem”! Nesse dia se celebra a Ressurreição de Jesus Cristo – a “Passagem de Cristo deste mundo para o Pai”, da “morte para a vida”. É com alegria que celebramos, neste mês, a mais importante festa cristã – esse grande milagre da nossa fé: CRISTO RESSUSCITOU! Depois da morte de cruz, seu corpo foi colocado em um sepulcro, onde permaneceu até sua ressurreição. Em Lc 24,1-12, vemos que as mulheres foram ao túmulo de Jesus e o encontraram vazio – “grande sinal de vitória”. Encontraram, porém, dois homens vestidos de roupas brilhantes que disseram: “Por que estais procurando entre os mortos aquele que está vivo? Ele não está aqui, mas ressuscitou!” (Lc 24,5-6). Irmãos (ãs), esta é a mensagem que mudou toda a história da humanidade para sempre: A Vida venceu a morte e é vencedora para sempre! A Páscoa trata do sentido da nossa vida, da razão da vida do ser humano. Ela trata da eternidade. Trata da ressurreição de Jesus e da nossa. A Páscoa tem o sentido de libertação, tem o sentido de ressurreição. Jesus mesmo disse que Ele é a ressurreição e a vida (cf. Jo 11,25). A Páscoa tem o sentido de renovação, pois não é uma liturgia fúnebre, mas a celebração da Vida e da Esperança Cristãs, pois Jesus veio ao mundo para que tivéssemos vida e vida em abundância (cf. Jo 10,10), bem como a vida eterna (cf. Jo 3,16). “Se alguém está em Cristo, uma nova criatura é. As coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo!” (2 Cor 5,17). Uma vida nova se inicia! Tristeza e desânimo são coisas passadas! Esperança e otimismo devem contagiar nossa vida, pois Jesus venceu a morte para permanecer para sempre conosco! Essa é a essência da Páscoa! Esse é o seu sentido! É triste notar que muitas vezes, por causa da correria diária, esse fato passa despercebido. Distraindo-se com coisas de pouca importância, muitas pessoas ficam presas na busca e nos afazeres do dia-a-dia, absorvidas pelas exigências do mundo. Convido vocês para, junto com a Igreja, rezarmos a oração própria deste dia: “Ó Deus, por vosso Filho Unigênito, vencedor da morte, abristes hoje para nós as portas da eternidade. Concedei que, celebrando a ressurreição do Senhor, renovados pelo vosso Espírito, ressuscitemos na luz da vida nova. Por nosso Senhor, Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo! Amém!” Uma feliz e santa Páscoa a todos! Zezinho Comunidade Jesus Caminho Seguro


Cantinho do Leitor

Seu espaço para publicar sugestões, testemunhos ou notícias de sua paróquia, grupo ou pastoral! “Conheci a Revista Jesus Caminho Seguro através de uma catequista e me interessei em recebê-la, porque neste ano estou iniciando como auxiliar de catequista e a Revista traz assuntos que irão me ajudar muito no aprendizado e também na preparação das aulas. O texto que me chamou a atenção foi o da Campanha da Fraternidade.” (enviado por email) Janaina Miguel Leal Monte Azul Paulista

Revista Jesus Caminho Seguro Rua São João, 722 - Centro – CEP 14700-305 - Bebedouro-SP Emails: comunicacao@caminhoseguro.com.br testemunho@caminhoseguro.com.br Telefone: (17) 3344-3900

AGENDA Cerco da Misericórdia

02 a 10 de abril * Capela N. Sra. das Graças * Sexta-Feira Santa, às 12h; * Sábado e domingo, às 15h, com Terço da Misericórdia. * A partir de segunda (05) - Adoração, todos os dias, desde às 8h, e missas nos horários de costume.

Festa da Misericórdia

11 de abril (domingo) * 8h30 às 16h * Matriz de N. Sra. Aparecida

Encontro para Homens 16 de abril (sexta) * 20h * Capela N. Sra. das Graças

2ª Noite de Louvor para Mulheres 07 de maio (sexta) * 20h * Capela N. Sra. das Graças Tema: “A tua fé te salvou! Vai em paz!” (Lc 8-48)


divulgação

Flashes

Mais um Bispo –

Também em fevereiro, Bebedouro recebeu a visita ilustre de Dom Irineu Andreassa, que presidiu missa na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, onde foi pároco por quatro anos (1994-1998). Frei da Ordem dos Frades Menores, Dom Irineu foi nomeado bispo da Diocese de Lages (SC), em novembro de 2009, e ordenado no mês de janeiro em sua terra natal, Icari (SP).

Sorteio – Retiro – Pe. Joãozinho, scj, pregou retiro para paroquianos de Nossa Senhora Aparecida no Colégio Anjo da Guarda (21/02). As pregações tiveram como base seu novo livro: “Aprenda a rezar com Maria – Breves comentários à AveMaria e ao Magnificat”. O evento é parte da programação do Jubileu de 50 anos da Paróquia. Todas as pregações foram gravadas e estão à venda na Livraria Jesus Caminho Seguro.

Érica Ap. da Silva (Jd. Sumaré) é ouvinte assídua da 107,9 FM e ganhou um CD da Comunidade em uma das promoções da Rádio. Aproveitou a oportunidade para se tornar sócia evangelizadora. Foto: Erica, o esposo Marcio, a filha Julia e Luciana Prado, Diretora de Arte da Caminho Seguro.


divulgação

Formação –

Membros da Comunidade Jesus Caminho Seguro participaram, na cidade de São Carlos, em março, do 1º módulo (de seis), da “Escola de Formação para Consagrados das Comunidades de Vida e Aliança do Brasil”. As aulas são ministradas pela Comunidade Oásis de Caxias do Sul (RS) e Comunidade Alpha e Ômega de Matão (SP). Foto: Rogério, João, Débora, Lica e Sandra com os formadores da Escola, Maria Francisca Longhi (Chica) e Pe. Emílio Mancini (2ª e 4º da esquerda para a direita).

De volta à Diocese –

Após alguns anos estudando e realizando missão na Europa, Pe. Waldecir Gonzaga está de volta à Diocese e agora à frente da Paróquia de Nossa Senhora de Lourdes (Jaboticabal). Antes de assumir a nova missão, Pe. Waldecir permaneceu em Bebedouro, onde reside sua família, e celebrou missas na Capela N. Sra. das Graças da Comunidade Jesus Caminho Seguro.

Mãe do Céu Morena – Um sinal da fé do povo brilha

nas noites de Bebedouro. A torre da Matriz de Nossa Senhora Aparecida está toda iluminada. Quem ainda não viu precisa conferir!

Homenagem –

No final de fevereiro, abrindo a Campanha da Fraternidade 2010 – Economia e Vida, o Colégio Anjo da Guarda homenageou financiadores e entidades “que lutam e trabalham por uma sociedade mais justa e fraterna e uma economia solidária”, com o título “Gente Solidária”. A Caminho Seguro está entre os homenageados. Foto: Pe. José Benedito Di Tullio, Professor Adalardo Silva Martins e Michele de Oliveira Prado.

Errata: Dom Milton Kenan Júnior foi acolhido como bispo auxiliar na região da Brasilândia (capital paulista), e não como arcebispo, conforme divulgado na edição de março/2010, página 13.


Neste Tempo de Páscoa, busque evangelização, cura interior, formação humana e conhecimento sobre a Igreja de Cristo. Livros

CD

kit promoc ional

Para entender a Inquisição – Prof. Felipe Aquino

“A Inquisição é o tema mais usado para se acusar a Igreja Católica, mas poucos a conhecem com profundidade. (...) Neste livro, você poderá conhecer o que dizem os mais renomados historiadores modernos sobre esse polêmico assunto. A realidade é bem diferente do que se propaga em muitos círculos acadêmicos e literários.”

Diário Espiritual

Pe. Fábio de Melo “Cada página oferece uma mensagem de sua autoria e um espaço para transcrever pensamentos, reflexões, observações e impressões resultantes da meditação da mensagem apresentada.”

R$ 19,90

Deus te quer por inteiro O caminho da cura física, psicológica e espiritual Frei Elias Vella, OFMConv

Aprenda a rezar com Maria - Breves comentários

à Ave-Maria e ao Magnificat Pe. Joãozinho, scj.

Livraria e Locadora Jesus Caminho Seguro Rua São João, 722 - Centro - Bebedouro - SP Tel: (17) 3344.3902 livraria@caminhoseguro.com.br

Coleção Querigma Eliana Merchan 03 CDs, com total de 06 pregações: “Amor de Deus”, “Pecado e suas consequências”, “Jesus é a solução de Deus”, “Aceite Jesus como seu Salvador”, “Creia e converta-se. Volte para o Senhor” e “A Promessa do Pai”. ATENÇÃO:

* As imagens não correspondem ao tamanho real dos produtos

Livraria


espaço vocacional

15

Onde está o “belo de Deus”?

P

or longos séculos, o homem vem se perguntando como entrar em sintonia com Deus e onde estará a verdade. Pois o homem tem sede da verdade, por mais dura que seja, porque só ela pode acalmar seu coração. A partir dessa reflexão, podemos chegar à conclusão de que, no princípio, por si só, a Palavra curava, santificava e justificava. A Palavra, enquanto era lida, já transmitia sua mensagem. Por muito tempo, só a sua leitura já levava o homem a tomar uma decisão em sua vida. Então foram surgindo os estudiosos da Palavra e pessoas que a interpretavam. Daí vieram os grandes sermões, as maravilhosas homilias, os poemas inspirados pelos salmos, as explicações que eram de difícil entendimento... Surgiram os filósofos, teólogos, exegetas e tantos outros doutores que, sob a luz do Espírito, nos deixaram inúmeros tesouros na literatura. Muitos desses escritores se tornaram famosos pela interpretação que davam à Palavra, e seus escritos são usados até hoje para o aprofundamento da fé. Nos dias de hoje, percebemos que a Palavra e a sua interpretação precisam encontrar um coração aberto, que acolha suas interpelações. Atualmente, descobrimos o “belo de Deus” através de um depoimento, de uma partilha e, principalmente, de um testemunho. Na verdade, “o belo de Deus” está na resposta do homem diante de Seu chamado. Pois quando ele expressa seu mais íntimo sentimento, acaba tocando multidões. O povo não quer mais “perder tempo”. Es-

Como descobri-lo e revelá-lo? tamos no tempo das comunicações rápidas. O homem está acelerado e não consegue mais ficar preso a grandes sermões, a palavras extensas. Tudo cansa, tudo estressa. Os jovens não aguentam fazer retiros onde só há pregações... Sendo assim, no lugar de longos discursos, precisamos trabalhar a partilha, promover dinâmicas, meditações com apenas uma frase da Bíblia, pois se jogarmos muita coisa em cima das pessoas elas não vão conseguir assimilar. E ninguém mais quer se sentar e ficar horas e horas só ouvindo. Se os métodos não forem mudados, principalmente em relação aos jovens, perderemos nossos membros para o mundo, que tem visão e didática mais adiantadas e mais sedutoras. Precisamos dar mais oportunidades aos membros de nossas comunidades para que eles se expressem. Precisamos promover mais assembléias, onde haja a manifestação do homem. É preciso usar ao máximo as oficinas, os questionamentos, os meios visuais de que dispomos. É interessante colocar um filme e fazer uma partilha, para que cada um manifeste o que sentiu, o que entendeu e como pode aplicar aquela reflexão em sua vida. Concluímos, então, que no princípio a Palavra lida já era suficiente. Depois ela passou a ser pregada e explicada. Hoje, a Palavra precisa ser partilhada, para que o coração do homem seja tocado pela mensagem de Deus. Lembrem-se: “os filhos do mundo são mais espertos do que os filhos da luz” (Lc 16,8), mas se estivermos abertos à ação do Espírito ganharemos a batalha final!

Eliana Merchan Comunidade Jesus Caminho Seguro


16

orientador espiritual

Autoridade e Liderança

D

evido a equívocos, muitas vezes agimos de forma totalmente distorcida e errônea, embora com a mais reta das intenções. Em nosso relacionamento social e comunitário, nos deparamos com dois conceitos de fundamental importância e de consequência imprevisível: “autoridade” e “liderança”. Consultemos o Mestre dos mestres – Jesus Cristo: Para Ele, autoridade e liderança são frutos (produtos) do “serviço”. O grande líder é, antes de tudo, um grande “servidor”. Os autênticos líderes estão obrigados a servir os outros antes de servirem a si mesmos. Servir os outros é a mais gloriosa e gratificante de todas as tarefas do líder. Para ser um bom líder, é preciso saber servir e fazer do serviço sua maior satisfação ou recompensa. Disto conclui-se que é preciso estar sempre muito atento e vigilante em relação àqueles que buscam o poder, mas que não têm autoridade, e em relação àqueles que buscam – por meio dos cargos – atingir outros interesses e recompensas que não sejam o serviço e o prazer de servir. Dentre as principais características do líder servidor encontram-se a credibilidade, a clareza de objetivos e a capacidade de escuta. Os contemporâneos de Jesus perguntavam uns aos outros: “De onde vem tudo isso? Onde foi que arranjou tanta sabedoria? E esses milagres que são realizados pelas mãos dele? (Mc 1,27). O ensinamento de Jesus, diferentemente da pregação dos doutores da Lei e de outras “autoridades”, desperta sentimentos de admiração e de credibilidade das multidões, que “ficavam admiradas com o seu ensinamento, porque Jesus ensinava como alguém que tem autoridade” (Mt 7,28). A pessoa que tem autoridade possui naturalmente ou procura adquirir, cultivar e desenvolver profunda coerência de vida e missão. Pois se você não acredita no mensageiro não acreditará na mensagem.

leitura: e d a ic D

r do Líde s e d u t Vir “As Sete ” Amoroso ho, scj. ozin ã Pe. Jo

Livraria a n a d n ro À ve ho Segu in m a C Jesus

A verdadeira autoridade – um líder servidor – responde automaticamente a qualquer problema, “escutando” primeiro. Esta disposição produz que outros vejam o líder como primeiro servidor. Autoridade, obediência e escuta são realidades que estão profunda e essencialmente interligadas. Na ausência de algum desses elementos, pode-se suspeitar da inexistência da “liderança servidora”. Sem escutar bem para servir, seria muito difícil, quando não impossível, exercer autoridade e corresponder à expectativa. Como conclusão: Se queremos chegar a ser líderes servidores, um bom modo de começar é afinando nossa capacidade de escuta – “escutar Deus, a si próprio e ao próximo, dentro do contexto em que fomos ‘plantados’ para produzir”. O líder verdadeiro é aquele cujas ações inspiram outros a “sonhar mais, a aprender mais, a fazer mais e a chegar a ‘ser’ mais” (John Adams). Cônego Pedro Paulo Scannavino Orientador Espiritual

Eliana Merchan Comunidade Jesus Caminho Seguro


cantinho de Maria

17

Mãe da Providência, providenciai!

P

or Jesus, todos nós, batizados, temos a graça de ser chamados filhos de Deus! E, como seus filhos, devemos confiar sempre em seu amor misericordioso e providente. Se olharmos para tantos homens e mulheres da Bíblia, vamos perceber que Deus nunca faltou com sua providência. E a chave dessa providência é a confiança que se deve ter em seu amor. Quando Abraão subiu o monte Horeb para oferecer seu filho único ao Senhor, não sabia como Ele iria agir em seu favor, mas sabia que a sua providência não faltaria naquele momento difícil. Sabia que Deus jamais lhe pediria algo que não pudesse dar, pois confiava em seu amor. Meditando com atenção a vida de Nossa Senhora, podemos reforçar ainda mais nossa confiança na providência divina. Maria, em todos os momentos de sua vida, até mesmo nos de silêncio, mostra como deve ser a nossa atitude diante das dificuldades, e não só nesses momentos, mas no dia-a-dia. Maria se sentia tão amada por Deus que, com confiança, canta no Magnificat esse amor providente. Diz que Deus fez nela maravilhas, que manifestou o poder de seu braço, que exaltou os humildes, que demonstrou seu amor sempre fiel (cf. Lc

1,46-56). Em todas as suas dificuldades, Deus sempre cumpriu aquilo que o Anjo lhe anunciou: “Alegra-te..., o Senhor é contigo!” (Lc 1,28). É por isso que devemos nos alegrar, confiando na providência de Deus, pois o Ele “é conosco” e não vai deixar de nos amar nunca! Com certeza, Maria não sabia como Deus cuidaria para que ela não fosse repudiada por José, por se encontrar grávida por obra do Espírito Santo. Mas ela disse “sim”, pois confiava que o Pai do Céu jamais a deixaria desamparada. Acreditava cegamente no amor de Deus, por isso, não duvidou e não temeu as dificuldades. Muitas vezes, o que nos falta para confiarmos em Deus é aprender a nos abandonar nEle, é nos sentir profundamente amados por Ele, é entender que nossa vida está em suas mãos e que sua vontade para nós é alegria e paz. Quando isso acontece, não temos medo de enfrentar nenhum problema, pois sabemos que, como uma criança, podemos nos aconchegar no colo do Pai. Ele nos olha, caminha conosco, nos ama. Deus quer que tenhamos com Ele essa relação de amor. Se não sentimos esse amor, fica difícil confiar que Deus vai agir naquelas situações e que a sua providência pode nos socorrer. Quando enfrentamos esses momentos,

devemos recorrer aos méritos daquela que é a Mãe da Divina Providência – Maria – que tantas vezes soube, com um olhar apenas, perceber o que faltava às pessoas que estavam ao seu redor. Peçamos a Maria que olhe também por cada um de nós, seus filhos, e interceda para que o amor de Deus e a sua providência sejam derramados sobre nossa vida. Amém! Maria Rita Mazzeu (Lica) Comunidade Jesus Caminho Seguro

Disk - Pizza 23 anos de qualidade


18

formação

Proselitismo Religioso “A nossa Igreja é um grande jardim, com as mais variadas flores! E é aí que está a sua beleza, na diversidade de seus dons, carismas e ministérios.”

T

odos nós somos chamados à santidade, somos chamados a viver o Evangelho, a abandonar o pecado. Jesus viveu plenamente a Palavra de Deus, mas nem por isso desprezou ou abominou o pecador. Muito pelo contrario, Ele sempre era visto no meio das prostitutas e ladrões. Era até perseguido por causa disso. Aquele que teve um encontro com Cristo e que deixou os vícios e a vida de abominações deve cultivar em seu coração o amor e a compaixão para com os que ainda vivem no pecado. Quando nos achamos os melhores, porque não estamos mais naquela situação de pecado, acabamos fazendo proselitismo (*). Quando julgamos, atacamos ou desfazemos das pessoas pela situação em que vivem, estamos nos colocando como verdadeiros juízes. Muitas pessoas, depois da conversão, se começam a participar de um movimento, pastoral, comunidade ou grupo em que se relacionam muito bem, tomam aquela causa para si, assumem o ideal daquele grupo. Essa atitude de abraçar uma causa é muito bonita, mas o grande perigo é achar que somente o seu grupo está certo, que só a sua equipe tem razão, querendo que todas as pessoas abracem a mesma causa que a sua. A nossa Igreja é um grande jardim, com as mais variadas flores! E é aí que está a sua beleza, na diversidade de seus dons, carismas e ministérios. Quando obrigamos as pessoas a aderir a nossa causa é como se tentássemos pintar o mundo de uma só cor. Precisamos respeitar as opções das pessoas, pois somos um povo livre. Imagine uma festa paroquial onde cada um é convidado a levar um prato diferente para ser partilhado. Nessa festa, todos os pratos poderiam ser experimentados e seriam trocadas deliciosas receitas. Mas se ali chegasse um líder com alguns seguidores, trazendo seus pratos, e se esse grupo isolado quisesse que todos comessem apenas da sua comida, crendo ser a melhor receita, o chavão desse grupo seria: “A verdade está conosco! Todos devem se converter à nossa verdade!”. Isso é proselitismo. O preconceito ou proselitismo é um grande pecado que fere o coração de Deus e tem causado muita divisão na Igreja. Somente o respeito para com aqueles que pensam de modo diferente pode fazer acontecer a grande unidade em nosso meio. O mesmo podemos dizer em relação aos outros cristãos, aos quais a graça de Deus também se manifesta, pelo mesmo Espírito Santo que age em nós. Lembremo-nos da oração de Jesus: “Que todos sejam um, como nós somos um”, sem deixar de ser eles mesmos (Jo 17,22). (*) Proselitismo é o intento, zelo, diligência, empenho ativista de converter uma ou várias pessoas a uma determinada causa, idéia ou religião (proselitismo religioso). Fonte: dicionarioinformal.com.br

Eliana Merchan Comunidade Jesus Caminho Seguro


especial

19

Cristo ressuscitou!

E nós ressuscitamos com Ele!

V

oltemos no tempo, dois mil anos atrás, e tentemos nos imaginar junto a Maria Madalena e da outra mulher, que foram à tumba para ungir o Corpo de Jesus. Quando viram o túmulo vazio, ficaram perplexas. Provavelmente, experimentaram ansiedade, medo, raiva, mas não fé. O que dizer das promessas de Jesus? Como acreditar e confiar em tudo o que Ele tinha feito e dito quando ainda estava entre eles? Mas quando as mulheres descobriram que Jesus estava vivo, tudo mudou. As esperanças foram restauradas, a fé reapareceu. Também nós podemos ter essa experiência e partilhar a mesma alegria. Podemos proclamar: “Jesus Cristo ressuscitou!” E, fazendo isso, unimo-nos a toda a Igreja. A ressurreição de Jesus é uma demonstração clara do poder de Deus – seu poder sobre a morte e seu poder para justificar o Filho, revelando que Jesus é o Senhor de toda a criação. Para São Pedro, a ressurreição prova que o Rabi de Nazaré não era um homem comum. Ele disse: “Deus constituiu Senhor e Cristo a este Jesus que vós crucificastes” (At 2,36). O Pedro que falou essas palavras não era mais aquele pescador temeroso, que negou até ter conhecido o Mestre. Ele tinha se encontrado com Jesus Ressuscitado e esse encontro mudou tudo. Esse “novo Pedro” falou com confiança e convicção. Sua transformação em Apóstolo destemido indica o que a ressurreição de Jesus significou para ele. Quando Jesus curou o paralítico que os amigos baixaram pelo telhado da casa, disse: “Levanta-te, pega a tua maca e anda” (Mt 9,6). Podemos ver esse milagre como um símbolo da maneira pela qual Jesus deseja nos ver a todos recebendo sua misericórdia e, então, começaremos a caminhar de uma maneira nova – livres dos grilhões do pecado. Com os primeiros cristãos foi assim. Eles responderam ao chamado de Pedro para o arrependimento e perdão dos pecados – levantaram-se e dedicaram-se uns aos outros, tornando-se a Igreja que Jesus tinha vindo instituir. Ao pregar a Boa Nova sobre Jesus, Pedro descobriu que havia uma conexão: A mensagem da ressurreição levava ao arrependimento e o arrependimento conduzia o povo a erguer-se e a caminhar de uma maneira nova. A mesma coisa deve acontecer

conosco. Lembremos de Tomé, que pediu evidências, que pediu provas de que Jesus havia ressuscitado – e Deus lhe deu essa evidência para provar que temos um Deus amoroso, que entende nossas diferenças, mesmo em relação à nossa fé. São Paulo escreveu: “Se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé... E se Cristo não ressuscitou, a vossa fé é inútil, e ainda estais em vossos pecados... Mas na realidade Cristo ressuscitou dos mortos, como primícias dos que morreram!” (1Cor 15,14.17.20). Sim, Cristo ressuscitou e nós ressuscitamos com Ele! Pessoas como Pedro, Maria Madalena, Tomé e tantos outros tiveram experiências maravilhosas do Senhor ressuscitado, que nos foram transmitidas. Elas não podem nos levar a colocar toda a esperança na ressurreição, mas podem nos fazer meditar sobre Jesus e pedir a Ele uma palavra de revelação, para fazermos dEle o nosso Senhor. Unidos a esses grandes santos, peçamos a Jesus Ressuscitado para nos fortalecer e abençoar – nós que ainda não vimos, mas que mesmo assim acreditamos, para que possamos nos comprometer com Ele e com a missão de sua Igreja, proclamando-O Senhor, não só do universo, mas do nosso próprio coração e partilhando essa verdade com todos ao nosso redor. Gracilda Marino Comunidade Jesus Caminho Seguro


curso bíblico

“São Mateus e o Anjo” – Guido Reni (1575-1642)

20

Evangelho segundo

Mateus

a) DADOS GERAIS: O nome“Mateus” vem do hebraico e significa “dom de Deus”. Mateus era cobrador de impostos em Cafarnaum, uma cidade situada junto ao mar da Galiléia. Sua profissão era mal vista, porque arrancava pesados impostos do povo. Por causa disso, ele mesmo se intitula “Mateus, o publicano”, que significa “o pecador” (cf. Mt 10,3). Era também chamado Levi (cf. Mc 2,13-14). Foi convidado pessoalmente por Jesus para ser seu discípulo. Estava sentado à mesa, em sua coletoria, quando Jesus passou pela calçada e lhe disse: “’Segue-me!’. Mateus, levantando-se, o seguiu” (Mt 9,9). Foi a resposta mais rápida de um de seus discípulos ao chamamento do Mestre. O Evangelho de Mateus é o primeiro da lista. É também o mais extenso. O original foi escrito em aramaico, por volta dos anos 55 a 60. Tal original não existe mais. Mas dele foi feito um texto em grego, na Palestina ou na Síria de Antioquia. Essa redação em grego data dos anos 65 a 85. O Evangelho de Mateus é dirigido aos judeus convertidos ao cristianismo. Esse fato é facilmente deduzido, pois há alusões constantes a profecias do AT, tais como: “Isto sucedeu para que se completasse o que se disse do Senhor por meio dos profetas: A virgem conceberá e dará à luz um menino que se chamará Emanuel” (Mt 1,22-23; 2,5-6.15.17-18; 4,14-16). No início de seu Evangelho, ele diz: “Genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão” (Mt 1,1). Isso afirma o destino da obra, uma vez que essa filiação de Davi e de Abraão confirma a profecia de que o Salvador seria filho de Davi, restaurando a realeza, e filho de Abraão, restaurando as bênçãos. b) MENSAGEM TEOLÓGICA 1- Jesus Messias: Mateus tem a preocupação de fazer com que seus leitores vejam que Jesus é o Messias, através do qual se cumprem as profecias do AT (cf. Mt 8,16s; 12,15-21 etc.). 2- Reino dos Céus: Jesus é o Messias que aparece pregando o Reino

dos Céus. Esse Reino havia chegado com a sua presença (cf. Mt 4,17; 12,18ss). Realmente, a pregação de Jesus sobre o Reino ocupa grande parte do seu anúncio (cf. Mateus, Capítulos 5 e 6 – programa do Reino; e Capítulo 13 – as parábolas sobre o Reino). Jesus é enviado aos de seu povo, entretanto, de uma maneira intensa por meio de seus dirigentes, desde o princípio até o final, Israel rejeita o Messias (cf. Mt 2,1-12; 21,33-46; 27,25). Por esse motivo, o Reino de Deus se estende e se abre aos gentios (cf. Mt 8,11s; 21,43; 28,19s). Deste imperativo surge a Igreja – o novo Povo de Israel (cf. Mt 16,18-20), que é fundada pela efusão do Sangue da Nova e Eterna Aliança (cf. Mt 26,28). Extraído da “Catequese Básica” – Dewet Virmond Taques Junior e “Conheça Melhor a Bíblia” – Pe. Luiz Cechinato Ed. Vozes Por João Merchan Comunidade Jesus Caminho Seguro


pequeninos de Jesus

21

, Confraternizar também é sinal de Amor A festa da páscoa, para os hebreus, era a comemoração de sua libertação da escravidão do Egito. Mas para nós, cristãos, a Páscoa é a comemoração da Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. Na Quinta-feira Santa, experimentamos o mesmo gesto de amor que Jesus teve com seus irmãos de caminhada, os Apóstolos. Nessa noite, Jesus jantou com os Apóstolos, partiu o pão e disse que aquele pão seria seu Corpo dado para eles. Depois pegou o cálice de vinho e disse que aquele vinho seria seu Sangue dado a eles. Isso é o que acontece quando o padre oferece o pão e o vinho na missa. Ele os abençoa e os oferece a Deus. Então a hóstia se torna Corpo de Jesus Ressuscitado e o vinho se torna o seu Sangue. E assim nos alimentamos de seu amor por nós e nos tornamos fortes na fé em Jesus.

Atividade:

Vamos colorir bem bonito a figura ao lado!


Abril 2010  

Revista Jesus Caminho Seguro

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you