Issuu on Google+

Entrevista

Por: Graziela Potenza Foto: Roberto Silva

Estado da arte em caminhões O gerente de Marketing de Produto – Caminhões, da Mercedes-Benz do Brasil, Eustaquio Sirolli, mostra quanto admira os pesados e toda sua evolução tecnológica. “Sem dúvida, ela veio para facilitar e ajudar a vida do caminhoneiro”. Revista Caminhoneiro – Quando você começou a trabalhar na Mercedes-Benz do Brasil? Eustaquio Sirolli – Comecei em 1975, como estagiário. Caminhoneiro – Quais os programas que a Mercedes-Benz utiliza para proporcionar aos frotistas e aos caminhoneiros o melhor proveito dos avanços tecnológicos de seus caminhões? Eustaquio – São inúmeras ações. Entre elas, para os frotistas, por exemplo, uma apresentação sobre o FleetBoard, sistema de gestão de frota via internet oferecido pela marca para caminhões pesados. Graças a uma série de serviços e funcionalidades – como rastreamento de veículos, maximização da manutenção e da condução econômica, controle de tempo de trabalho do motorista e mapeamento de rotas – o FleetBoard permite uma gestão profissional da frota, o que traz maior eficiência operacional e maior rentabilidade para os clientes. Outra ação foi o Mercedes-Benz Road Show, ação itinerante de demonstração

12

Caminhoneiro


de caminhões para frotistas e caminhoneiros. A Mercedes-Benz se preocupa também com a formação dos motoristas, contribuindo para que aproveitem todo o potencial de seus caminhões no dia-adia de trabalho.

engenheiros precisam ser altamente capacitados. Eles têm em mente que os nossos caminhões precisam ser dotados de tecnologia capaz de suportar as condições das estradas brasileiras e as variações climáticas.

Caminhoneiro – Cite um exemplo? Eustaquio – A empresa oferece o curso Técnicas de Operação, básica e avançada, a cerca de 6.000 motoristas por ano, o que significa mais de 140.000 horas anuais de treinamento.

Caminhoneiro – Quais os avanços tecnológicos que mais chamam a sua atenção? Eustaquio – Muitos avanços chamam a minha atenção. Um deles é o sistema ABS. Lançamos em 1990 em caminhões e ônibus, visando agregar características técnicas que evitassem o bloqueio das rodas nas frenagens, principalmente, em condições adversas de aderência, baixo coeficiente de atrito pneus/solo. Nos Axor 2540, 2544, 2640 e 2644 a Mercedes-Benz tem o ABS como item de série desde o lançamento, em 2005. Outros avanços são o top-brake e turbobrake, sistemas que utilizam o tempo e a compressão dos motores para frear o caminhão de forma mais eficiente que os tradicionais freios motores com borboleta (restrição do gás de escape). Por fim, o motor eletrônico com gerenciamento da injeção através de sistema eletrônico que otimiza a eficiência do mesmo e contribui para atingir os níveis de emissões exigidos.

Caminhoneiro – Quantos motoristas já realizaram esse curso? Eustaquio – Oferecemos cursos de especialização para clientes frotistas desde 1982, ajudando a qualificar a mão-de-obra do setor e contribuindo para um transporte de carga mais seguro e econômico. Em 27 anos, já treinamos cerca de 200.000 motoristas e monitores de clientes. Essa iniciativa assegura aos clientes, menor consumo de combustível e diminuição do consumo de pneus e de manutenções corretivas pelo mau uso do veículo. O curso Técnica de Operação proporciona ganhos concretos em aspectos vitais do uso do veículo. Em média, há uma melhora de 25% na sua autonomia, ou seja, o caminhão passa a fazer mais quilômetros por litro. Há também uma melhora de 20% em média no tempo do percurso, e ainda uma redução substancial, próxima de 50% no número de troca de marchas, com o motorista fazendo menos esforço e o câmbio ganhando maior durabilidade. Caminhoneiro – Qual é a importância dos engenheiros brasileiros no desenvolvimento de novas tecnologias? Eustaquio – Os profissionais brasileiros nada ficam a dever aos engenheiros do exterior. Eles são altamente capacitados e criativos. Afinal, em um país com larga extensão territorial como o Brasil, onde o modal rodoviário responde por cerca de 70% do transporte, os

Caminhoneiro – Este ano a Mercedes-Benz está atenta aos setores de mineração e de construção civil? Eustaquio – Na realidade estamos atentos a todos os segmentos. A Mercedes-Benz oferece ao mercado brasileiro a mais completa linha de veículos comerciais, com soluções eficientes e rentáveis para diversos segmentos e nichos de mercado. Com isso, dá importante contribuição para que os clientes alcancem rentabilidade em suas atividades de transporte, apoiando-os na busca pela excelência. Portanto, nos dois segmentos mencionados oferecemos produtos que mantenham a tradição de robustez, resistência e durabilidade. Por isso, os veículos Mercedes-Benz fazem tanto sucesso.

13

Caminhoneiro

Fizemos uma recente apresentação do Actros 4844 (8x4) e agora do caminhão pesado 2726 6x4 para construção civil, versões betoneira e basculante. O motor eletrônico OM 906 LA do caminhão 2726 6x4 oferece uma potência de 260 cv, com torque de 107 mkgf entre 1.400 e 1.600 rpm. Trata-se do maior torque da categoria, assegurando uma excelente capacidade de subida de rampa. Entre as características técnicas do caminhão destacam-se o câmbio Mercedes-Benz G 221 de 9 marchas, embreagem de 430 mm (o maior diâmetro da categoria), eixos traseiros reforçados e robustos, exclusivo freio-motor Top Brake e cabina avançada, ideal para locais de difícil acesso, como os canteiros de obras e o trabalho no campo. A versão betoneira vem equipada com tomada-de-força na traseira do motor. Na versão basculante, ela é instalada no câmbio. Em ambos os casos, há facilidade e agilidade na instalação de equipamentos, reduzindo custos com implementações. Caminhoneiro – Com tanta tecnologia é claro que a rede de concessionárias também tem que estar preparada. Este ano, a sua expansão continua? Eustaquio – Sem dúvida. Continua sua expansão mais sempre voltada para o atendimento com qualidade. Toda a nossa rede tem profissionais altamente capacitados e treinados. É nossa prioridade. Com mais de 200 pontos de atendimento, a rede de concessionárias Mercedes-Benz é a maior do País no segmento de veículos comerciais. Caminhoneiro – O que você acha da entrada em vigor, a partir de agosto, da obrigatoriedade de todos os veículos novos comercializados no País estarem equipados com um dispositivo antifurto, que permita o bloqueio e o rastreamento do veículo? Eustaquio – A resposta é simples. Lei existe para ser cumprida. l


257_ENTREVISTA