Page 44

REVISTA BUSINESS PORTUGAL PME EXCELÊNCIA

Trabalhar a pedra com excelência ricarle stone É um destaque português que marca a diferença lá fora. Leva a qualidade do trabalho nacional para além das fronteiras, e mostra que para ser “excelência”, o segredo é trabalhar. Inserida no maior centro de exploração do calcário, a Ricarle Stone atua na transformação da pedra há quase 20 anos.

ricardo catarino e lélia guilhermino Administradores

C

omeçaram com o trabalho focado na produção de lareiras em pedra, numa altura em que eram elas as estrelas que brilhavam no mercado português. Uma máquina e duas mãos foram o suficiente para arrancar com o projeto empreendedor, que resultou e hoje é exemplo nacional. Ricardo Catarino foi o idealizador, e mais tarde, a entrada de Lélia Guilhermino à empresa complementou o negócio e deu força ao constante crescimento. O casamento, que vai para além do tradicional e consolidase também em terreno de trabalho, é apenas um dos traços que marcam o perfil familiar da empresa.

A expansão O início da Ricarle Stone destaca um tranquilo período económico do país, em que havia uma maior abertura de consumo. Há quase 20 anos, o mercado nacional convidava a criar em Portugal. Hoje a conjuntura da economia é outra, e por isso mesmo, avançar para fora foi uma oportunidade de manter o negócio. A visão de

44

alargar a produção em pedra foi fundamental para que a empresa pudesse vingar e expandir, e a estratégia foi a de acompanhar o mercado e responder às suas novas exigências. Hoje, a Ricarle Stone atua nas mais diversas áreas e marca presença em qualquer projeto que trabalhe o calcário, desde as pequenas obras interiores às grandes obras públicas, e sem nunca esquecer o produto que lhes fez entrar no mercado, a lareira. “Da lareira para a frente”, é como Lélia Guilhermino define a expansão da empresa. “Quando sentimos que a lareira estava a cair em desuso e que estávamos a perder mercado, tivemos a visão de ampliar a nossa área de atuação (...) compramos maquinaria e mudamos completamente a empresa (...) fizemos as malas e fomos procurar mercado lá fora (...) começamos a oferecer tudo o que era possível fazer em pedra”, explica Lélia Guilhermino, reforçando que “o que vier é bom”. Os sócios, que começaram a sentir a quebra financeira muito antes de a crise ser formalmente anunciada, anteciparam um cenário nacional fragilizado. “Há oito anos sentimos as dificuldades e quando a crise começou a ser falada, já a tínhamos superado (...) Posso dizer que estes últimos anos têm vindo ao encontro dos nossos objetivos”, orgulha-se Lélia Guilhermino. A empresa fornece matéria prima para diversos tipos de obras no exterior, e é esta uma grande parte do seu trabalho. “Lá fora, participamos em concursos públicos, exatamente como funciona no nosso país”, explica Ricardo Catarino. “Estamos em sintonia com os nossos clientes internacionais para os podermos servir mais e melhor”, acrescenta Lélia Guilhermino.

Mercado internacional vs nacional Trabalhando essencialmente com o calcário, que é o ponto forte da zona na qual está inserida, a Ricarle Stone tem uma produção coerente com as necessidades do mercado onde se encontra. O público alvo do negócio está presente em França, Cabo Verde, Moçambique, Luxemburgo e Bélgica. A marca é também divulgada em feiras e eventos internacionais, sendo ainda relevante destacar a presença num showroom em Marrocos. Todo

Revista Business Portugal | Abril '15  
Revista Business Portugal | Abril '15  
Advertisement