Page 1

revista

Bras.il Número 3 • Abril 2018

ISRAEL 70 ANOS INDEPENDÊNCIA E DEMOCRACIA

PENSE NO FUTURO APOSENTADORIA E PREVIDÊNCIA

SISTEMA DE SAÚDE COMO FUNCIONA

UMA REVISTA PARA ORIENTAR E ENTRETER BRASILEIROS EM ISRAEL


ALIÁ 04 Agência Judaica: missão Brasil

Osheria Stauber Frajnovits

08 O negócio é empreender

Gabriel Eigner, Ruth Tzvik, Shlomo Lenger

12 Aposentadoria e previdência

Rony Hadid

ISRAEL 16 Mercado imobiliário

Shaul Tzur

18 Mais que um mercado: Machané Yehuda

Ilan Bar

20 Beit Hatfutsot: o museu do povo judeu

Rose Szuchmacher

22 Sistema de saúde

Julie Schleifer

24 Minha casa é um lixo 26 Tshik Tshak 28 Am Israel Chai: 70 anos do Estado de Israel

Osias Wurman

30 Israel: a escolha da democracia

Floriano Pesaro

KEHILOT 32 Kiryat Yam: bom, bonito e barato

Hayim Macabee

JUDAÍSMO 34 Uma mensagem de Pessach

Jonathan Sacks

36 Pessach: sensação de liberdade

Sheila Bromberg

BRASIL 37 Tikun olam na favela

Marcus Gilban

38 Jornalistas brasileiros em Israel

INTERNACIONAL 40 Antissemitismo na África do Sul 2 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

Deborah Srour


DO EDITOR Um, dois, três, glida! Este é o espírito da brincadeira que se faz aqui em Israel. Encontrou pela terceira vez, paga o sorvete. Então, com o fim do inverno, chegamos pela terceira vez e está aí o nosso sorvete para vocês! Uma nova edição, cheia de temas atuais e necessários para os olim, os futuros olim ou aqueles que apenas desejam saber mais sobre a via deste lado do mundo. Muitos já chegaram, muitos estão se preparando para chegar e muitos estão estudando a possibilidade... é isso que nos conta o artigo sobre a missão de uma delegação de brasileiros, que vivem em Israel, que foi ao Rio e a São Paulo tirar dúvidas sobre os benefícios e as dificuldades de se viver em Israel. Já pensou em abrir um negócio próprio? Já pensou como vai ser, no futuro, quando chegar à idade da aposentadoria? Aqui você vai encontrar algumas respostas para as preocupações sobre empreender e aposentar. O futuro vai chegar mas, e agora, quais as chances de comprar um imóvel? O que fazer em caso de uma emergência médica? O que fazer

Nossa capa 70 anos de um sonho Intervenção digital sobre colagem de fotos com pintura de tinta acrílica na superfície impressa em tela, de Vivian Steinberg Blankfeld

no tempo livre, ir ao shuk, ao museu? Já pensou em morar em Kiryat Yam? O antissemitismo está mais vivo que nunca. Na Europa, no Brasil e na África. Escolher entre a água e o ódio pode parecer óbvio mas, como vemos aqui, nem sempre é. Uma forma de ajudar no combate é mostrar a realidade de Israel e dos israelenses e isso foi feito para jornalistas brasileiros e nas favelas do Rio de Janeiro. A outra novidade é que chegamos às mídias sociais. Estamos com um canal aberto com a comunidade Bras.il, no Facebook e no Instagram. Então, siga-nos, comente, participe! Nestes meses de março e abril, vivenciamos o Yom Ha’aliá, homenageando todos os olim e reconhecendo sua contribuição para a sociedade israelense; temos a festividade de Pessach, quando comemoramos a liberdade do nosso povo e Yom Ha’atsmaut, quando celebramos nossa independência. Fazer parte de um povo livre e soberano na Terra de Israel, tudo ao mesmo tempo, é um orgulho e uma sensação que devemos vivenciar com intensidade. A Revista Bras.il sente-se privilegiada de fazer parte desta corrente e poder levar informação e entretenimento para todos os brasileiros

Editora-chefe

Marcia Cherman Sasson marcia.sasson@gmail.com

Assistente da Editora

Daniel Sasson danielsasson63@gmail.com

Midias e conteúdo digital Elke Aronson elkearonson@gmail.com

Marketing digital

Nurit Gil nuritmgil@gmail.com

Contato comercial

bras.il.editor@gmail.com 077 9330312

de Israel. Curta nossa edição impressa, folheie nossa edição digital e siga-nos onde estiver. Boa leitura!

revista bras.il

revistabras.il

Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e não expressam necessariamente a opinião da Revista Bras.il.

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 3


ALIÁ

AGÊNCIA JUDAICA MISSÃO BRASIL Por Osheria Stauber Frajnovits Especial para Bras.il

F

oi em meados de fevereiro que

A segunda reação foi uma sensação

tocou o meu telefone e do ou-

de lisonjeio por ter sido escolhida a

tro lado estava o Sr. Eliahu Shaul,

fazer parte de uma delegação que tem

representante da Agência Judaica em

por objetivo incentivar a Aliá do Brasil

Jerusalém, me convidando para fazer par-

e isso para mim é um objetivo bastante

te da Delegação que estava se formando

nobre, pelo qual me sujeitaria a mudar

para viajar ao Brasil e fazer parte de um

os meus planos sobre a preparação para

grande projeto: Oportunidades em Israel

o Pessach.

- com eventos programados no Rio e São Paulo nos dias 11 a 15/03.

4 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

Para quem não me conhece, fiz aliá em 1998 e sou advogada e Notária da

A minha primeira reação foi espanto,

Língua portuguesa, atuando em escri-

pois essas datas estão muito próximas

tório próprio em Petach Tikva. E meu

a Pessach e como eu poderia preparar

maior prazer é representar a aliá do

a minha casa para Pessach estando no

Brasil e lutar pelos direitos dos Olim do

Brasil duas semanas antes do Chag?

Brasil em Israel.


Objetivos do evento

los para todas as profissões, traduções

Rio de Janeiro

notariais, locação de imóveis e demais Os principais objetivos do evento foram dar informações básicas aos inte-

benefícios - Osheria Stauber Frajnovits, advogada e notaria.

No Rio de Janeiro os eventos tiveram início e foram realizados em sua

ressados em Aliá para o incentivo desta

Mercado de trabalho em Israel -

maioria no Hotel Mar Palace, na Avenida

e, aos que estão em processo de aliá,

Informações sobre como se integrar no

Copacabana esquina com a Siqueira

fornecer informações mais precisas para

mercado de trabalho em Israel e prepara-

Campos.

um melhor preparo para a aliá.

ção de currículo - Karen Halevi, empresa

Para isso, fizeram parte da delegação especialistas em vários assuntos importantes para a vida em Israel:

Keysure. Empreendedorismo e história de su-

No domingo, dia 11/03 foi realizado um workshop sobre Mercado de trabalho com Karen Halevi.

cesso - Informações sobre empreendedo-

Na segunda de manhã todos os com-

Benefícios a Olim - Fabio Hauben,

rismo e exemplo de integração bem suce-

ponentes da delegação já estavam pre-

representante da Agência Judaica em

dida em Israel - Miriam Gottlieb Treistman.

sentes (eu cheguei no domingo de noite)

Jerusalém, Global Center. Minhal Hastudentim - Informações

e começaram os trabalhos da delegação. Preparação ao evento

sobre estudos universitários em Israel,

E foi muito trabalho, muito intensivo, mas muito gratificante.

inclusive bolsas de estudo - Koty Levit

O evento foi organizado de manei-

Cada componente da delegação rece-

Seidenbaum, representante do Ministério

ra impecável pela equipe da Agência

beu uma sala individual na qual recebe-

da Absorção para esses fins.

Judaica tanto em Israel quanto no Rio e

ria grupos de até 10 pessoas que tinham

em São Paulo.

agendado previamente para conversar

Aspectos emocionais e psicológicos - Informações sobre a parte emocional

Fomos requisitados a preparar ma-

sobre os temas de especialização de cada

ligada à aliá e à adaptação das crianças -

terial informativo, um Power Point com

componente. Cada reunião seria de uma

Rita Cohen Wolf, psicóloga.

os principais pontos sobre o tema a ser

hora com intervalo de 15 minutos entre

Revalidações de títulos e diplomas, as-

abordado, foto para fins de propaganda e

cada grupo. Os componentes de cada

pectos imobiliários e legais - Informações

etc. Tivemos uma reunião preparatória em

grupo seriam tão somente pessoas ou

sobre revalidações de diplomas e títu-

Israel e recebemos os tickets de viagem.

famílias que já estão em processo de aliá.

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 5


Pela manhã recebi o primeiro grupo

São Paulo

de pessoas que queriam obter informa-

música israeli, pipoca, balões e material temático, com muita alegria e descontra-

ções sobre a revalidação de suas pro-

Chegamos a São Paulo dia 13/03 à

ção, com representações de todos os pro-

fissões em Israel e também sobre como

noite, e ficamos hospedados no Hotel

gramas de aliá existentes hoje para Olim,

alugar um apartamento em Israel, entre

Transamérica Executive, no qual todos

como Taglit, Masa, Naale e etc. juntamen-

outras dúvidas de minha área.

os eventos dos dias seguintes foram

te com os componentes da delegação

realizados.

que em suas bancas estavam disponíveis

Com o passar do tempo fui desenferrujando e as informações passaram a ser

Uma boa noite de sono e às 08:30h

mais precisas e o português fluiu mais

da manhã de quarta-feira, dia 14/03, já

livremente.

começamos os trabalhos.

para informações aos interessados sobre os temas de sua especialidade. Conheci muitas pessoas - jovens, famí-

A faixa etária das pessoas variava

As atividades durante o dia foram

lias e idosos, religiosos ou não, todos com

muito: tivemos de tudo, jovens solteiros,

similares às do Rio - entrevistas de cada

sede de informações, todos em busca de

casais com filhos menores de idade, pes-

componente da delegação com grupos de

uma mudança radical em suas vidas, to-

soas mais idosas... todos são bem vindos

até 10 pessoas que já estão em processo

dos interessados em aliá.

a Israel.

de aliá, para poderem receber o máximo

Na sexta-feira, dia 16/03, a Karen

Na segunda-feira à noite, tivemos um

possível de informações para ter uma aliá

Halevi ainda fez um workshop sobre aliá,

evento para pessoas que ainda não estão

bem sucedida. Foi muito gratificante para

mas eu já estava pegando o avião para

em processo de aliá, mas estão interes-

mim poder dar o máximo possível de

voltar ao Rio de Janeiro para passar o

sadas em aliá, no salão da Sinagoga de

informações para essas pessoas, tanto na

shabat com os meus familiares, cheia de

Ipanema, que contou com a presença de

área profissional como na área pessoal.

histórias interessantes para contar e mui-

250 pessoas.

Diferentemente do Rio, em São Paulo

to emocionada e realizada pela semana

O evento foi chamado de TED

houve dois eventos noturnos, um na

ALIÁ porque foi no estilo de peque-

quarta-feira, como TED ALIÁ, da mesma

nas palestras proferidas por cada es-

forma que no Rio e o outro na quinta-fei-

pecialista componente da delegação.

ra, dia 15/03, denominado Feira de Aliá.

Após as palestras, foram respondidas al-

Um evento no qual cada componente da

Foi uma experiência única, inesque-

gumas perguntas da plateia e no final os

delegação tinha a sua mesa, com material

cível. Conheci pessoas incríveis tanto no

interessados puderam conversar com os

informativo, e as pessoas podiam sentar e

Rio quanto em São Paulo, e fico feliz que

palestrantes alguns minutos de maneira

conversar por 5 minutos sobre o tema de

estejam vindo para Israel, para fazer par-

mais específica.

especialidade de cada um.

te de nossa pequena grande comunidade

que se passou. Em suma

O evento foi organizado pela equipe

O primeiro evento noturno em São

da Agência Judaica no Rio de Janeiro, e

Paulo, do dia 14/03 contou com a pre-

Tive oportunidade de fazer novas ami-

contou com a presença de representantes

sença de aproximadamente 150 pessoas

zades com os maravilhosos componentes

da Federação Israelita do Rio de Janeiro

de várias idades e estilos e foi muito

da delegação de Israel e também com o

(FIERJ), do Cônsul Honorário de Israel no

informativo e organizado. Balões azuis e

pessoal da Agência Judaica do Rio e de

Rio de Janeiro, o Sr. Osias Wurman e do

brancos enfeitavam a entrada e pipoca e

São Paulo. O relacionamento bom e des-

representante do Keren Hayessod no Rio,

algodão doce azul estavam a disposição

contraído entre os membros da equipe só

Sr. Ilan Goldman.

dos visitantes. Como no Rio, cada um de

contribuiu para o sucesso da missão.

de olim do Brasil.

Na terça-feira, dia 13/03 ainda apro-

nós, componentes, pode dar uma peque-

Volto para Israel feliz e realizada.

veitamos a manhã para mais algumas

na palestra sobre o seu tema e responder

Deu certo! Foi maravilhoso. Agradeço à

reuniões agendadas, como no dia ante-

a perguntas do público.

Agência Judaica por essa oportunidade e

rior, e seguimos rumo a São Paulo.

O segundo evento noturno foi singular e só ocorreu em São Paulo. Uma feira com

6 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

espero ter correspondido às expectativas. Até a próxima!


Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 7


ALIÁ

O NEGÓCIO É EMPREENDER Por Gabriel Eigner, de Harish Especial para Bras.il

COMO CONHECER O MERCADO E IDENTIFICAR POSSIBILIDADES DE NEGÓCIOS EM ISRAEL?

M

uitos olim planejam, antes ou

ser observadas:

abrir um negócio próprio, ser um

• A definição do produto ou serviço que

empreendedor. Vamos considerar que Israel é o país do empreendedorismo, a Start-Up Nation,

será oferecido ao mercado israelense deve ser amplamente estudada, com detalhes, de forma antecipada.

e que existem muitas “feras” com ideias

• Apesar do país parecer pequeno, é fun-

por aqui. Então você deve estudar e

damental decidir se a operação será

planejar bem como a sua ideia vai virar

nacional ou regional.

realidade. 8 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

Algumas questões relevantes devem

depois da chegada em Israel,


• Qual é o público alvo que você pre-

A pesquisa permitirá você aumentar

Se precisar de funcionários ou sócios

tende atingir? B2B (consumidores) ou

a sua Taxa de Sucesso do negócio, saber

locais, diversas questões burocráticas e

B2C (corporativo)

o que o público pensa sobre a sua ideia

legais precisam ser bem compreendidas.

• Quais são os segmentos de mercado?

e verificar se o preço que você está ima-

Sua empresa deve ter um nome que soe

Infantil, jovens, adultos, terceira idade,

ginando cobrar, será aceito e compatível

bem em ivrit, para permitir a formação da

só mulheres, só homens, turistas, reli-

com o mercado.

imagem institucional. Seguramente deve

Você ainda precisa resolver, antes de

ter um website e outras mídias digitais

• Você já fez uma análise detalhada da

giosos enfim quem?

abrir o negócio, questões importantes

também em ivrit, funcional e com canais

concorrência? Lembre que Israel é um

como os papeis de cada um na sua

de comunicação práticos e responsivos.

país avançado e dinâmico

organização, compreender a legislação

Em Israel há uma grande oportunida-

Essas questões iniciais nos remetem

israelense pertinente, identificar fornece-

de de fidelizar público com bons serviços.

a refletir sobre a importância de uma

dores e parceiros, quais serão os seus ar-

O “tempero” brasileiro pode ser uma

Pesquisa de Mercado que permitirá vo-

gumentos e, evidentemente, se o capital

grande diferença. Como o seu público

cê definir os seus diferenciais, avaliar a

disponível é suficiente.

será cativado.

percepção de valor que o mercado tem

Resumindo: planeje, pesquise e im-

e traçar melhor o seu Plano de Negócios.

Por Ruth Tzvik, consultora no Centro Maalot - Mati Galil Maaravi - ruthtz@gmail.com Especial para Bras.il

plante a sua empresa.

PLANO DE NEGÓCIO E APOIO AOS OLIM CHADASHIM

O

“Plano de negócios” é um do-

1. A visão e a missão do negócio

cumento que define o próprio

• Visão - Quais são as aspirações do

planejamento prévio à abertura

seu negócio, onde quer chegar e

do negócio e que tem como meta au-

como quer melhorar algo na so-

mentar suas possibilidades de êxito. Para

ciedade com sua existência e êxito.

definir o escopo de um negócio, existem

• Missão - O que o negócio faz para

vários modelos, conforme a necessidade

atingir sua Visão, qual é seu propó-

de cada empreendedor e pode variar en-

sito e sua função em relação ao seu

tre modelos de uma página (Canvas) até um plano de negócios clássico que pode chegar a 40 páginas. Os itens mais importantes a serem

mercado e seu público. 2. A ideia do produto ou do serviço e validação de sua demanda no mercado através de pesquisa de mercado

estudados antes de abrir um negócio são: Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 9


3. Análise do próprio mercado - Plano de Marketing:

• Cálculos e construção de cenários previstos

do Ministério, do banco e do comitê do fundo de investimento).

• Precificação mercado-alvo - carac-

Em Israel existem incentivos e supor-

• Start ups - http://www.startup-is-

terísticas, comportamento de com-

te que o olê chadash pode receber para

rael.org.il/ - Os interessados em

pra e de comunicação e canais de

abrir seu negócio.

abrir uma start up, podem receber

distribuição

1. Para os olim chadashim até 10 anos

acompanhamento e incentivos pe-

• Concorrentes - quem são, quantos,

em Israel, ou residentes que viveram

lo Centro Mati/Maalot de Tel Aviv

tamanho e percentual de atuação e

fora por três anos e retornaram no

ou pela aceleradora The Hive na

controle de mercado

máximo há dois anos existem algu-

Universidade de Tel Aviv - https://

mas opções:

www.thehivebygvahim.org/

• Fornecedores - quem são, quantos, tamanho e percentual de atuação e controle de mercado

• Mati/Maalot - http://www.sbc.co.il

2. Para aqueles que ainda não fizeram

- Centro de Suporte para Olim em-

aliá e se interessam em abrir um negó-

• Parcerias

preendedores, oferece um Pacote

• Barreiras de entrada e saída

grátis financiado pelo Ministério da

3. Para olim há mais de 10 anos no país

• Regulação e ambiente empresarial

Absorção, que inclui até 20 consul-

ou residentes que já passaram dos

4. Atividades chave e recursos neces-

tas divididas entre antes e após a

dois anos em Israel:

abertura do negócio e inclui a ela-

• Maof - http://www.maof.co.il/ - O

boração de um plano de negócios

esquema é igual ao do Mati, mas

Plano Financeiro:

para os empreendedores interes-

existe um pagamento de 94 NIS

• Custos dos recursos necessários

sados na possibilidade de receber

por consulta e muitos cursos a

• Receita prevista

um empréstimo de ate 125 mil NIS

preço subsidiado pelo Ministério

• Investimentos necessários

com juros baixos (sujeito a decisão

da Economia.

sários 5. Análise da viabilidade do negócio -

Por Shlomo Lenger, contador e auditor Especial para Bras.il

Foto: https://www.flickr.com/photos/ stevendepolo/14487120338

QUAL A MODALIDADE DE EMPRESA MAIS INDICADA PARA O NEGÓCIO? o iniciar um novo negócio, a

A

O Ossek Patur é equivalente a uma

escolha da forma jurídica da or-

microempresa. Podem se registrar nesta

ganização é um dos principais

modalidade autônomos que faturam até

problemas para um empreendedor. Em

99.000 shekalim ao ano e não são profis-

Israel, a forma mais simples de começar

sionais liberais.

é como autônomo, Ossek Patur. 10 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

cio aqui: http://www.2binisrael.org.il/


Para empresas maiores, existem duas formas principais de fazer negócios - o

Mas, e o que é o Ma’am, Mass Hachnassá e Bituach Leumi?

Mass Hachnassá - Imposto de renda. O cálculo do Mass Hachnassá é baseado

Ossek Murshê (ou empresário privado) e

Em qualquer uma das modalidades, o

no lucro anual. O imposto é progressivo

a Chevrá Ba'am (empresa de responsabi-

novo empresário passa a ter obrigações

e quanto maior o lucro, maiores são as

lidade limitada). Abaixo estão descritas as

com diversos órgãos do governo, tendo

alíquotas. Não se espera até o fim do ano

características dessas formas de operação:

o dever de declarar para as seguintes

para pagar o imposto devido e o autôno-

autoridades fiscais:

mo é obrigado a declarar sua fatura cada

Ossek murshê - Empresa simples sem limite de faturamento e sem restrição

Ma’am - É o imposto de circulação

um ou dois meses e pagar ao longo do

de profissão. O Ossek Murshê declara o

de mercadorias e serviços. A lei obriga

ano, o valor do seu faturamento multipli-

Ma’am, Mass Hachnassah e Bituach Leumi

o vendedor de serviços ou mercadorias

cado por uma alíquota determinada pelo

com frequência mensal ou bimestral.

a recolher do cliente o Ma’am no valor

imposto de renda. Após o fim do ano, será

Chevrá Ba’am - Empresa limitada é

de 17% de cada venda. O Ma’am que foi

feito o cálculo anual do imposto. Caso o

uma pessoa jurídica separada da pessoa

pago nas despesas do negócio é deduzi-

valor do imposto anual seja mais alto que

física e por isso é uma opção para em-

do do Ma’am a ser recolhido ao Governo.

os pagamentos feitos, o contribuinte terá

preendedores que querem limitar seu

A declaração do Ma’am é mensal ou

que completar a diferença. Caso contrário,

risco até o valor do capital investido na

bimestral. No caso em que o valor do

a diferença será reembolsada.

empresa. Por um lado na Chevrá Ba’am

Ma’am a ser recolhido é maior do que

Bituach Leumi - A Previdência Social.

existem custos relativamente altos de

o Ma’am pago nas despesas do negócio,

Todo autônomo é obrigado a pagar men-

estabelecimento e manutenção. Por ou-

a diferença deverá ser transferida pelo

salmente seu Bituach Leumi. O Bituach

tro, ela é isenta de Bituach Leumi e há

vendedor. Caso contrário a diferença en-

Leumi também é progressivo e as alíquo-

uma cobrança de imposto de renda mais

tre o Ma’am pago e o Ma’am recolhido é

tas crescem de acordo com o lucro.

baixa sobre seu lucro. Portanto, em casos

reembolsada.

Mass Hachnassá e Bituach Leumi

de atividades com lucros altos que são

O Ossek Patur está isento de recolher

Nikuim - Quando emprega funcionários,

deixados dentro da empresa a Chevrá

o Ma’am mensalmente e a declaração é

a empresa é obrigada a calcular o Mass

Ba’am poderá ser uma opção que dimi-

anual. Como o Ma’am não é recolhido o

Hachnassá e o Bituach Leumi, descontar

nuirá o pagamento de imposto de renda

que foi pago nas despesas não é reem-

dos salários dos funcionários e transferi-

e Bituach Leumi.

bolsado.

-los às respectivas autoridades.

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 11


ALIÁ

APOSENTADORIA E PREVIDÊNCIA Por Rony Hadid C.F.P. Corretor de seguros e previdência licenciado em Israel CFP pela American Financial Planning Standards Board Especial para Bras.il

N

as últimas décadas tem se assis-

ligente no sistema previdenciário local

tido aos processos das transições

é um grande desafio, ainda mais quando

demográfica e epidemiológica,

se trata de uma chegada ao país em uma

promovendo resultados positivos como o aumento da longevidade. Este fenômeno

Com o intuito de elucidar o assunto

ocorreu em todos os países do mundo,

da forma mais esclarecedora e prática

não necessariamente ao mesmo tempo,

possível, neste texto são abordadas as

acarretando problemas sérios para os

questões mais básicas e as dúvidas mais

sistemas previdenciários, tornando sua

frequentes, em uma estrutura de pergun-

sustentabilidade e, consequentemente,

tas e respostas.

a aposentadoria pessoal uma questão mais crítica do que nunca. Não por outro

Como funciona o sistema de aposentado-

motivo que a redução de custos, Israel e

ria em Israel?

Brasil firmaram, recentemente, um acordo para troca de informações e algum tipo de integração entre seus sistemas previdenciários.

12 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

idade mais avançada.

O sistema local se compõe de dois pilares básicos: Bituach Leumi - é a instituição governamental responsável pela previdência

Para um olê chadash que agora chega

fornecida pelo Estado. Seu pagamento é

a Israel, tentar se integrar de modo inte-

compulsório. Geralmente a contribuição


ocorre ao longo de 30 anos e, atualmente, é possível chegar a uma aposentadoria acima de 4.000 shekalim para um casal. A estimativa é que, no futuro, esse valor sofrerá uma redução significativa, por ser o Bituach Leumi altamente deficitário. Olim que chegam ao país em idades avançadas estão impossibilitados de receber a ajuda máxima por não terem contribuído por um período significativo. Previdência Privada - há alguns anos o Estado removeu a sua responsabilidade por serviços previdenciários aos cidadãos de Israel (com exceção do sistema do Bituach Leumi) e assumiu uma função meramente regulatória. Todos os fundos de pensão israelenses foram privatizados e reestruturados e, atualmente, pertencem a seguradoras e outras instituições financeiras. Ao cidadão, assalariado ou autônomo, cabe a responsabilidade de analisar os diversos planos oferecidos no mercado e de se munir de assessoramento profissional

e se divide por um fator que irá indicar

defasagem em relação às suas contribui-

adequado.

o valor mensal futuro de aposentadoria.

ções. Pela natureza acumulativa dos fun-

A idade para aposentadoria para

dos e o mecanismo dos juros compostos,

Quais as contribuições obrigatórias? Qual

homens atualmente é 67 anos e para

os jovens se beneficiam de contribuições

o tempo de contribuição? Como é calcu-

mulheres 62 anos, sendo que a aposen-

que gerarão juros compostos. Indivíduos

lado o benefício, quando e por quanto

tada irá receber a sua aposentadoria em

de idade mais avançada podem incre-

tempo será recebido?

caráter vitalício. Em caso de morte, o

mentar as suas contribuições de modo

cônjuge receberá, geralmente 240 meses

voluntário para aumentar os valores acu-

de aposentadoria (20 anos).

mulados que irão gerar a futura aposen-

Hoje as contribuições obrigatórias de um assalariado em Israel são de 12,5%

tadoria.

por parte de seu empregador (6,5% contribuição + 6% para o fundo de indeniza-

Para o olê chadash: em que condições

ção) e 6% por parte do empregado, sendo

atingirá a aposentadoria (tempo de con-

Situações especiais: autônomo, não tra-

esta descontada do seu salário bruto.

tribuição pode ser pequeno ou insufi-

balha (por opção), desempregado, cônju-

ciente).

ge, olê chadash. Existe plano de previdên-

O cálculo da aposentadoria pode ser

cia privada (não vinculado ao trabalho)?

feito por simuladores, mas de modo geral

Os olim chadashim, em especial aque-

calcula-se o valor acumulado das contri-

les que chegaram ao país após os 40

Autônomo - atualmente as contribui-

buições mensais com os juros gerados

anos de idade, se encontram em séria

ções obrigatórias de um autônomo em

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 13


Israel variam de 4,45% a 12,45%, dependendo de sua receita declarada, podendo chegar ate 16% desta. Indivíduo que não trabalha ou se encontra desempregado - também pode executar contribuições para um plano não vinculado ao trabalho, mas não receberá benefícios fiscais por não pagar imposto de renda nesta fase de sua vida Cônjuge - conforme dito acima, um cônjuge receberá aposentadoria em caso de morte do parceiro contribuinte, para um período de tempo que pode variar, sendo a média em Israel 20 anos. Quais as alternativas mais viáveis para garantir ou auxiliar na manutenção de um padrão de vida razoável após a aposentadoria? As transformações descritas acima

Todos os fundos de pensão israelenses foram privatizados e reestruturados e, atualmente, pertencem a seguradoras e outras instituições financeiras.

levaram à natural constatação de que esses planos de aposentadoria estão, atualmente, impossibilitados de fornecer os recursos suficientes para uma longa e tranquila aposentadoria. Para esse desafio que surge, soluções emergem e ajudam a acudir a humanidade: nos últimos anos a prática de Planejamento Financeiro Pessoal, área e profissão que há mais de 40 anos é conhecida e reconhecida nos Estados Unidos e no Japão, está sendo introduzida em Israel. Com o decorrer do tempo, dezenas de corretores israelenses “evoluíram” e se licenciaram nessa nova área, com o objetivo de implementar essa positiva prática que beneficia de modo significativo a questão da longa aposentadoria que ocorre na nossa geração. O método de Planejamento Financeiro Pessoal, prática holística em uso pelos planejadores (CFP’s, Certified Financial Planners), consiste na análise de todas as metas e vontades financeiras pessoais de um indivíduo e de sua família, como por exemplo recursos para ajudar aos filhos em estudos superiores e moradia futura, sonhos pessoais como viagens, melhores condições de vida e aspirações profissionais diversas. O planejador financeiro realiza um levantamento de todos os bens da célu-

14 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

la familiar, culminando com um planejamento escrito, considerando que sua implementação de fato possa contribuir para que essas metas sejam alcançadas na medida do possível. No contexto acima, a dolorosa questão da aposentadoria recebe atualmente uma solução, ao menos parcial: o planejamento financeiro e a administração monitorada dos bens pessoais possibilitam criar rendas passivas que melhoram o quadro financeiro geral de um (futuro) aposentado. A gestão eficiente e otimizada de rendas passivas provenientes de diversos bens pode ser um alento verdadeiro às limitações atuais dos planos de previdência privada. Na atual conjuntura de extrema longevidade, longos períodos de juros baixos e transferência de responsabilidade na área de previdência das entidades governamentais ao indivíduo particular, é imperativo que cada um de nós aja de modo proativo, busque se consultar de modo adequado e o quanto antes assuma o compromisso de se preparar de modo realista e pragmático para o dia de amanhã.


Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 15


ISRAEL

MERCADO

IMOBILIÁRIO Por Shaul Tzur Especial para Bras.il

Foto: https://commons.wikimedia.org/ wiki/File:Kfar_Saba_new_district.jpg

16 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

O

custo de vida é um dos maiores

dos imóveis, que em média teve o seu va-

pontos de discussão na sociedade

lor nominal mais do que dobrado durante

israelense. Seja na esfera econô-

a última década.

mica ou política, aspectos que mexem com

Um outro importante fator que ajuda

o bolso do cidadão tendem a ganhar uma

a explicar o alto custo de moradia é o

dimensão de destaque. Em 2011, centenas

crescimento demográfico israelense. Tal

de milhares de israelenses tomaram as

crescimento não tem paralelo entre paí-

ruas para protestar sobre o alto custo de

ses de economia desenvolvida e mais se

vida, tendo como principal alvo de descon-

assemelha a países em desenvolvimento.

tentamento o elevado custo de moradia.

Para efeito de comparação, no final dos

Após a grande recessão de 2008, os

anos 80, tanto o Brasil como Israel ti-

bancos centrais das principais economias

nham taxas de fecundidade situadas em

do mundo cortaram os juros para valores

torno de 3 filhos por casal. O Brasil vem,

recordes no intuito de reativarem suas

desde então, gradativamente reduzindo

economias. Com taxas de juros mais

essa taxa aos atuais 1,8 filho, à medida

baixas, o acesso ao mercado de crédito

que Israel a manteve em torno de três.

se tornou mais abundante em Israel aos

Essa atual taxa israelense de três

interessados a adquirirem residência pró-

filhos por casal significa que a popula-

pria. Essa oferta de crédito tem sido um

ção do Estado de Israel tende a dobrar

importante fator na elevação do preço

de tamanho a cada 35 anos. Tendo em


resse em se mudar para o novo apartamento devido à localização geográfica, longe do centro do país. Dentro do perímetro urbano, cada cidade tem relativo grau de autonomia para decidir sobre permissão de reformas e a construção de novos edifícios. A falta de uniformidade e clareza na questão contribui para incertezas e atrasos, além de propiciar um ambiente fértil para subornos, como visto em anos recentes em relação às prefeituras de Raanana, Haifa, Jerusalém, Netanya, Ramat Gan, Rishon LeZion, Safed, Tel Aviv, Holon, etc. A situação atual de quem aluga um vista que a atual população se encontra

em Israel custava pouco mais de 700 mil

imóvel para morar não chega a ser tão

aproximadamente em nove milhões, isso

shekalim ao passo que o salário médio

desencantadora quanto quem busca a

implicaria que o país terá que, de alguma

estava em 7.837₪. Passada uma década,

compra, mas tampouco há muitas razões

forma, abrigar um adicional de nove mi-

um apartamento médio hoje custa pró-

para celebração. A “Lei do Aluguel Justo”,

lhões de habitantes até o ano 2055, uma

ximo a 1,6 milhão de shekel, crescimento

recentemente aprovada na Knesset, em

tarefa que influenciará diversos aspectos

muito superior (126%) à evolução da

julho de 2017, estabelece, por exemplo,

da infraestrutura, política e economia

média dos salários (30%), que se encontra

que o agente imobiliário passe a ser cus-

em Israel. De acordo com as estimativas

hoje em 10.175₪.

teado pelo proprietário do imóvel e não

do próprio governo, até essa data pelo

Se essa situação apresenta dificulda-

pelo locatário, prática usual até então. A

menos três milhões de novas residências

des para os cidadãos israelenses nasci-

lei não infere sobre os valores cobrados

terão que ser criadas.

dos em Israel, ela tende a ser particu-

pelos aluguéis e seus respectivos reajus-

Baseando-se exclusivamente no as-

larmente difícil para os olim brasileiros,

tes. De 2012 a 2016, o salário médio na-

pecto demográfico, o futuro imobiliário

sobretudo os que emigraram para Israel

cional subiu cerca de 10%, ao passo que

do Estado de Israel aparenta ser bas-

nos últimos três anos. Similar ao episódio

aluguéis e valores de imóveis subiram

tante promissor, mas isso não significa

da aliá argentina no final do século, a

20% e 33% respectivamente.

que correções de grande proporção não

profunda crise econômica aparenta ter

É razoável deduzir que mais cedo ou

possam ocorrer no valor dos imóveis ao

sido a grande responsável para cresci-

mais tarde os valores imobiliários devam

longo desse processo. Bolhas de crédito,

mento na emigração brasileira. Trata-se

sofrer alguma espécie de correção, ainda

como visto no Brasil entre 2008 e 2012,

de brasileiros que tiveram seus imóveis

que no longo prazo a perspectiva seja de

podem resultar em uma rápida expansão

depreciados no Brasil, cuja moeda em si

valorização. A expansão do crédito em

do valor dos imóveis seguida de uma

foi depreciada em relação ao shekel, e

Israel é sem precedente na sua história e

depreciação nos anos seguintes.

que tendem a ter dificuldades em reini-

se pudermos utilizar exemplos de outros

Ainda que essas distorções de crédito

ciar a vida em Israel em par de igualdade

países que passaram por processo similar,

possam afetar os preços por alguns anos,

ao ponto de onde haviam deixado antes

os resultados tendem a ser previsíveis.

no longo prazo o nível de preços tende

da crise começar no Brasil.

Uma vez passada a eventual correção,

a estar mais relacionado com a renda.

Para adicionar complexidade à ques-

e baseando-se na inércia demográfica

Sendo assim, para se obter uma dimen-

tão, nós temos o governo. A Israel Land

do país, faz sentido projetar que áreas

são histórica sobre o quanto acessível en-

Authority (‫ )רשות מקרקעי ישראל‬é a princi-

hoje pouco prestigiadas como Hadera,

contra-se a aquisição de um apartamento

pal responsável em ofertar novos terre-

Or Yehuda, ou o sul de Tel Aviv, venham a

médio em Israel, faz sentido analisar

nos para serem construídos no país. A

passar por modificações que resultem em

quantos meses um trabalhador israelen-

lentidão e a burocracia contrastam com a

significativa valorização futura, como por

se, que ganhe o salário médio nacional,

crescente necessidade de aumentar a

exemplo o recente caso de Neve Tzedek,

teria que trabalhar para poder comprar

oferta para novas moradias. Recentes

em Tel Aviv, que até pouco mais de uma

um apartamento médio em Israel.

tentativas do governo em lotear determi-

década era considerada uma área pouco

O típico israelense passou a ter que

nadas áreas para jovens casais têm criado

atrativa. O setor imobiliário em Israel

trabalhar cada vez mais para poder al-

polêmica e gerado resultados questioná-

aparenta ser promissor no longo prazo,

cançar o sonho da casa própria. Em

veis, haja vista que em muitos casos o

ainda que apresente motivos para preo-

Outubro de 2007, um apartamento médio

casal ganhador do sorteio não tem inte-

cupação em relação aos próximos anos.

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 17


Foto: Di Sir kiss - Opera propria, Pubblico dominio, https:// commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=2398172

Por Ilan Bar, Jornalista

ISRAEL

Especial para Bras.il

MAIS QUE UM MERCADO:

MACHANÉ YEHUDA O

que se pensa quando se decide visitar um ponto turís-

não tinham interesse especial no mercado e não providenciaram

tico como um mercado ou uma feira? Obviamente que

nenhuma infraestrutura, como valas de drenagem ou barracas

encontrar por lá uma diversidade de alimentos frescos

para os vendedores. Os camponeses e os árabes que se insta-

e apetitosos para se levar para casa. Porém, quando falamos

laram no shuk construíram suas próprias lojas e instalações de

do famoso shuk Machané Yehuda de Jerusalém a experiência

armazenamento.

se torna algo incrível, tanto de dia quanto à noite. Não se trata simplesmente de mais uma “feira”.

Uma mudança significativa na aparência do mercado começou durante o período de Mandato Britânico (1917-1948).

O surgimento do mercado remonta ao período otomano. No

Ronald Stores, o primeiro governador de Jerusalém, via no shuk

final do século XIX, uma área desocupada, com localização pri-

importância para a atmosfera única da cidade bem como para

vilegiada, começou a ser utilizada por camponeses locais para

sua economia. Nomeou Charles Robert Ashby para planejar e um

vender seus produtos. Aos poucos, o terreno foi se transformando

arquiteto para criar um design formal para o mercado. O plano

em um mercado organizado. O sucesso do shuk foi atribuído à

de Ashby incluía a infraestrutura necessária, como o esgoto

sua localização, no caminho para bairros e aldeias localizadas

apropriado e o lixo, a iluminação e a água corrente. Ashby plane-

fora da Cidade Velha de Jerusalém. Os governantes otomanos

jou um grande mercado, cercado por paredes de cada lado. Ele

18 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com


propôs portões de estilo oriental, com cúpulas arqueadas, que

dos lojistas. Souza e Hahn contam com doações para cobrir o

combinavam com seus outros projetos do período.

custo dos materiais. Em julho de 2016, Souza havia pintado com

Hoje, frequentado por turistas e moradores locais, o Shuk

spray mais de 150 das 360 persianas no mercado. Os murais se

traz para o público uma vasta opção de alimentação típica de

tornaram uma atração à noite e aos sábados, quando as bancas

Israel, desde os famosos shawarmas até restaurantes mais caros

estão fechadas e as persianas e as portas metálicas são visíveis.

e badalados localizados na Rua Agripas que servem o famoso

Às sextas-feiras, véspera de Shabat, o clima do Shuk ganha

prato meurav ierushalmi, considerado uma das especialidades de

outras proporções. Se de domingo a quinta por ali são dias “nor-

Jerusalém. Consiste em corações de frango, baço e fígado mistu-

mais”, na sexta-feira, a atmosfera muda: o Shuk fica lotado, todos

rados com pedaços de cordeiro preparados em uma grelha plana

querem fazer suas compras para Shabat e levar para casa chalot

e temperados com cebola, alho, pimenta preta, cominho, açafrão,

fresquinhas, balas, chocolates, frutas ou bolos.

azeite e coentro. O prato teria sido inventado no Machané Yehuda, com vários restaurantes alegando serem os criadores.

De dia, não há dúvida que o Shuk é o local ideal para vivenciar uma verdadeira experiência em Jerusalém, com cen-

Caminhar pelas ruas do Machané Yehuda é uma tentação

tenas de pessoas circulando de um lado a outro, vendedores

onde a cada passo depara-se com uma opção diferente de comi-

gritando oferecendo seus produtos e os olhos de quem está

da e sem dúvida, para aqueles que querem um algo a mais, vale a

por lá querendo comprar e consumir tudo que o local oferece.

pena se sentar nos restaurantes frequentados pelos israelenses

Pensou que acaba por aqui?

e apreciar além de sua culinária o “ambiente ierushalmi” do local,

Um bom carioca diria que o Shuk à noite “bomba”, ou seja,

como o famoso restaurante Hatzot, apenas um dos vários que

vira um point, uma boa alternativa de balada, como diriam os

existem na região.

paulistas. Se, à luz do dia vemos uma tradicional feira, à noite

O Hatzot (Meia-noite) foi aberto há mais de 40 anos. Sua fama

o local muda totalmente. Muitos bares, música alta, pessoas de

vem do seu tempero tradicional e único para o meurav ierushal-

todos os perfis, transformando o Shuk num ponto de encontro

mi. Os irmãos Avraham e Michael Ajami fundaram o restaurante

onde é possível sentar, comer, beber, conversar e curtir o local.

em 1970 e a segunda geração da família agora continua a tra-

Ali, à noite, o público se mistura e como em todos os lugares

dição. Os irmãos Chaim, Oren e Sefi deram ao restaurante uma

do país, pode-se ouvir diversas línguas, onde turistas, jovens

repaginada e integraram o conceito da atmosfera do mercado

imigrantes ou israelenses se encontram com o mesmo intuito:

adjacente do Machané Yehuda com uma autêntica decoração

se divertir e relaxar.

retro, acolhedora e convidativa.

Com tantas opções, basta arrumar um espaço na rotina

No Shuk encontra-se de tudo, literalmente. Queijos, vinhos,

corrida e ir conferir tudo de bom que o Shuk Machané Yehuda

peixes, frutas, legumes, pães, doces, húmus e tehina, mas tam-

proporciona. Sejam bem-vindos a eternal capital do Povo Judeu

bém, para aqueles que circularem com os olhos atentos, poderão

e sua variedade de opções turísticas, gastronômicas e culturais.

encontrar nas paredes do local grafites com rostos famosos como de Golda Meir, Albert Einstein, Bob Marley e outros com uma qualidade que impressiona os visitantes de forma geral. As pinturas são do britânico-israelense Salomon Souza. A ideia de pintar as persianas fechadas das barracas foi de seu amigo Berel Hahn, que imaginava o projeto como uma forma de animar o mercado após o fechamento das lojas. Souza começou a pintar as persianas onduladas e as portas de metal à noite em janeiro de 2015, enquanto Hahn providenciava permissão

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 19


ISRAEL

BEIT HATFUTSOT

O MUSEU DO POVO JUDEU Por Rose Szuchmacher, de Raanana Especial para Bras.il Foto: https://commons.wikimedia. org/wiki/File:PikiWiki_Israel_6951_ museum_of_the_diaspora.jpg

20 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

L

ocalizado na Universidade de Tel

para fortalecer a educação, a cultura e as

Aviv, no norte da cidade, o Museu

instituições judaicas fora de Israel.

Beit Hatfutsot, conta a história do

Em 15/05/1978, no 30º aniversário

povo judeu, e descreve a ligação especial

do Estado de Israel este projeto se torna

do povo com Israel. Apresenta milha-

realidade com a inauguração do museu

res de anos de uma cultura florescente,

em Israel, tendo como uma das caracte-

multifacetada, trazendo à vida a unidade

rísticas, o fato de não conter artefatos ou

que permeia à diversidade da civilização

relíquias históricas na sua reserva técnica.

judaica. A história do povo judeu é conta-

Tem como objetivo apresentar um calei-

da através do Núcleo de Exposições, bem

doscópio da história e da vida judaica du-

como através de exposições temporárias,

rante vários séculos da diáspora através

atividades culturais, educativas e arma-

das técnicas variadas, inovadoras e mo-

zenamento de filmes e músicas judaicas.

dernas, funcionando, desta forma, não só

A ideia de um museu para retratar a

como um museu, mas também, como um

diáspora judaica ao longo dos tempos,

centro cultural não só de Israel, mas de

e em todas as suas diversas fases, foi

todo povo judeu espalhado pelo mundo,

sugerida por Nahum Goldman, funda-

O prédio, onde está instalado, contém

dor e presidente do Congresso Judaico

quatro andares e tem como característica

Mundial (1895-1982), em uma reunião

arquitetônica central a Coluna Memorial

deste Congresso, realizado em Estocolmo,

suspensa no telhado do edifício. Na base

em 1959. Embora um forte defensor do

do pilar, ilustrações relatando episódios

sionismo, Goldman, também, estava preo-

do martírio do povo judeu. O edifício for

cupado com a assimilação judaica e lutou

projetado pelos arquitetos israelenses


Eliahu Gwiircman e Itzhak Yashar, vencedores de um concurso internacional no qual o arquiteto Mies van der foi o dirigente. O planejamento dos conteúdos do museu foi confiado a uma equipe composta por Karl Katz do Metropolitan Museum of Art, Abba Kovner, professor diretor do Instituto de Belas Artes da Universidade Hebraica de Jerusalém Paul Kedar, depois cônsul geral de Israel em Nova Iorque e Jesaja Weinberd, diretor geral do Beit, responsável pelo projeto desde 1970. Dezenas de artistas e artesãos de Israel, Inglaterra e EUA já estiveram envolvidos na produção das exposições. Organizações de Amigos do museu foram estabelecidas em vários países para ajudar o museu com projetos especiais. Em 1986, o museu lançou seu site online, visando servir de link entre judeus na diáspora e Israel. O site inclui exposições virtuais e informações sobre as atividades do museu, bem como várias bases de dados. O museu Beit Hatfutsot, também, conhecido como Museu da Diáspora, apresenta exposições permanentes e temporárias, que tem como objetivo descrever as raízes do povo judeu e suas correlações com o mundo, e as contribuições dos judeus para a humanidade. Por ser a história do povo judeu uma história em constante mudança o museu está comprometido com estas mu-

Mapa da migração judaica (Ilustração da exposição permanente a ser inaugurada em 2019

danças, perpetuando a herança e sua relação com o mundo atual. Exposição permanente não está em ordem cronológica ou geográfica, está dividida em seções temáticas, sendo cada uma a representação de setores da vida judaica: família, comunidade, cultura, fé, vida na diáspora, aliá, cujo autor foi o poeta israelense Abba Kovner, e transmite uma visão abrangente da vida espiritual e social dos judeus da diáspora. Quatro áreas de estudo estão instaladas em várias seções da exposição permanente, cada uma contém cinco cabines de dois assentos em que pequenos documentários sobre temas relacionados ao assunto do museu podem ser selecionados pelo visi-

Crianças brincando entre os destroços da invasão do Dia D. Normandia, França, 1947. © David Seymour (CHIM) Estate / Magnum

tante a partir de um catálogo e visualizados em telas de TV. Cada área de estudo tem, também, uma cabine contendo um terminal de tela de computador. Estão armazenadas informações sobre as

junto com o Congresso Judaico Mundial, em inglês, francês, es-

comunidades judaicas da diáspora em todo mundo, e o visitante

panhol e português.

pode solicitar informações sobre essas comunidades.

No momento, até o dia 03/06/2018 está sendo exibida a ex-

Uma sétima seção, a Chronosphere é um salão que se asse-

posição “Capturando a história: a fotografia de Chim”, fotógrafo

melha a um planetário em cuja cúpula e paredes apresenta uma

David Seymour. Fotojornalista polonês, nascido em Varsóvia,

exibição audiovisual da história judaica é projetada por uma

radicado nos EUA e depois Israel. David Szymin, seu verdadeiro

bateria de trinta e cinco projetores sincronizadas fornecendo um

nome, fotografou várias guerras e ficou conhecido, mundialmen-

quadro de referência histórica e cronológica geral.

te, através dos seus trabalhos de fotografias em vários eventos

O loby comporta o Centro de Arte de e Cultura judaica, as exposições temporárias de várias temáticas como comunidades judaicas, fotografia, arte israeli e judaica. As exposições tornaram-se a base de uma dinâmica rede de

importantes mundo afora. São oferecidos, também, eventos culturais, bases de dados e áreas de estudo, lojas para presentes e um Café/Restaurante (casher) com vista para o campus da Universidade.

atividades educacional e cultural, leituras, simpósios, seminários,

É uma visita obrigatória para os que são interessados na

regulamente feitos no auditório B´nai Zion. Centenas de alunos

história dos judeus através dos tempos e dos diversos países em

do ensino médio e crianças visitam o museu através de um

que os judeus se estabeleceram e criaram raízes.

programa promovido pela Departamento Jovem do Museu, que

Este ano o museu completa 40 anos desde a sua fundação e,

organiza estudos e seminários para jovens judeus da Diáspora.

sem dúvida alguma, ele se estabeleceu como um pilar do povo

Esta operação envolve muitos estudantes a cada ano, e ocorre

judeu seja em Israel ou na diáspora.

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 21


ISRAEL

SISTEMA DE SAÚDE Por Dra. Julie Schleifer, Médica de família no consultório da Clalit em Raanana Especial para Bras.il

22 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

O

sistema de saúde em Israel é

Cada residente deve escolher um dos

apoiado no conceito da preven-

quatro planos de saúde semiprivados ou

ção, do médico familiar, e da

kupot cholim (Clalit, Maccabi, Meuhedet

integração dos serviços. Suas bases foram

ou Leumit), não importando o estado

definidas com a Lei de Cobertura Médica

de saúde preexistente ou a idade. Os

nacional aprovada em 1995. Todo cida-

planos básicos (sal briut) oferecidos pe-

dão israelense tem direito a seguro de

las kupot cholim oferecem os mesmos

saúde através de pagamentos mensais ao

serviços, definidos por lei e fiscalizados

Bituach Leumi (Seguro Social Israelense).

continuamente, mas a disponibilidade

Olim chadashim (novos imigrantes) e

dos mesmos pode variar de acordo com

ktinim chozrim (menores nascidos em

a localização. A mudança de um plano

Israel, mas que estiveram anos fora e

para o outro é livre, com uma perma-

voltaram) têm direito de até um ano de

nência mínima de dois meses (datas

isenção do pagamento do plano básico

estipuladas previamente pelo Ministério

de saúde, se estiverem desempregados.

de Saúde).

Depois desse período, todos os cidadãos

Os serviços incluem visitas ao médico

acima de 18 anos, com exceção dos sol-

(livre e sem limite de consultas), exames

dados alistados, devem pagar suas contri-

diagnósticos e laboratoriais (gerais, de

buições. O pagamento geralmente é feito

acordo com a necessidade), internações

através do salário mensal (assalariados)

de emergência (incluindo partos), cirur-

ou individualmente (desempregados ou

gias não-eletivas, tratamentos de fertili-

trabalhadores independentes), variando

dade, reabilitação e descontos (entre 50%

entre 3% e 5% da renda.

e 100%) em medicamentos incluídos


na cesta nacional de medicamentos (sal

na alternativa, entre outros) requerem

cidos atendimentos médicos (pagos, não

trufot).

encaminhamento do médico de família.

cobertos pelos kupot cholim) como Bikur Rofe, Terem e Malram.

Há possibilidade de suplementar a co-

Para algumas especialidades, entretanto,

bertura básica (bituach mashlim) através

é possível agendar consultas sem neces-

As kupot cholim também oferecem

da kupat cholim ou de planos particu-

sidade de encaminhamento: otorrinola-

atendimento telefônico e pela internet

lares, com pagamento à parte, podendo

ringologia, dermatologia, oftalmologia,

com enfermeiros e médicos, na maioria

incluir serviços odontológicos, oftalmoló-

ortopedia e ginecologia.

isentos de pagamento, podendo haver

gicos, estética, hospitais e consultas par-

Nos ambulatórios de medicina primá-

variações entre as kupot. Em casos de

ticulares, cirurgias eletivas e seguros mé-

ria, as equipes (médicos e enfermeiros)

emergência, deve-se sempre entrar em

dicos de viagem, entre outros. A maioria

trabalham na prevenção, controle de fa-

contato com a central da kupat cholim

dos médicos é a mesma, o que diferencia

tores de risco, estabilização de doenças

para encaminhamento ao devido atendi-

geralmente é a possibilidade de atendi-

crônicas e diagnóstico precoce de certas

mento. Com isso, amplia-se a cobertura

mento mais rápido e acompanhamento

doenças, de acordo com grupos de risco,

sem sobrecarregar o sistema.

pessoal. Por exemplo, se tiver que fazer

idades, históricos familiares, doenças pré-

uma cirurgia de coluna, em um hospital

vias etc.

Kupot Cholim

público não há possibilidade de escolher o cirurgião, mas se for em hospital parti-

Emergência

cular, a cirurgia será feita pelo cirurgião

Apesar de tecnologia médica extremamente avançada e a racionalidade

escolhido. Hospitais particulares ainda

Visando melhorar o atendimento nas

do sistema de saúde, ele ainda possui

são minoria aqui em Israel. Na zona cen-

salas de emergências dos hospitais, o

muitas falhas e está longe de ser perfei-

tral temos o Assuta em Ramat Há’chaial e

Ministério da Saúde determinou uma

to. Portanto, a escolha da kupat cholim

o Hertzliya Medical Center, mas não são

taxa (cerca de 900 shekalim) para pacien-

depende muito do local de residência

hospitais completos, com pronto-socorro

tes que se dirigirem ao pronto-socorro

e das necessidades, a fim de garantir a

ou emergência, atendendo, por enquanto,

sem encaminhamento médico (ou da

prestação de serviço e o apoio que cada

apenas internações eletivas.

enfermeira). Casos específicos e restri-

um e sua família precisam. Maiores infor-

O sistema de saúde israelense cobre

tos recebem isenção de pagamento. Em

mações sobre serviços oferecidos em sua

todos seus 8,68 milhões de cidadãos,

horários em que os ambulatórios estão

área de residência estão disponíveis nos

contribuindo para melhorias importantes

fechados, inclusive no Shabat, são ofere-

sites e nas centrais telefônicas.

na sua saúde e condições de vida. Houve um aumento da expectativa de vida (de 75 anos para homens e 79 para mulheres, em 1993, para 80 anos para homens e 84 para mulheres, em 2017) e redução na taxa de mortalidade infantil (de 7,5 em cada 1000 nascimentos vivos, em 1993, para 3 em 1000, em 2017). O médico de Família Muito diferente da medicina no Brasil

Clalit Tel: *2700 www.clalit.co.il

Leumit Tel: 1-700-507-507 www.leumit.co.il

Maccabi Tel: *3555 www.maccabi4u.co.il

Meuhedet Tel: *3833 www.meuhedet.co.il

e muito mais próximo do sistema de saúde do Canadá ou da África do Sul, o sistema de saúde primária prioriza a medicina preventiva e usa como pivô o médico de família para essa tarefa. O médico de família não é apenas um clínico que diagnostica e trata; parte significativa de seu trabalho é revisar todos os exames, consultas e internações de seus pacientes (mesmo se não solicitados por ele próprio). As especialidades médicas e paramédicas (nutricionista, fisioterapia, medici-

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 23


ISRAEL

MINHA CASA

É UM LIXO Do Editor

I

migrar. Imigrar não é só mudar de país,

latas de lixo ou recipientes de coleta de

têm o costume de renovar a mobília de

aprender uma nova língua e vivenciar

plástico ou papel e não dentro do lixo.

casa e os eletrodomésticos, e é comum

novas experiências. Imigrar é descartar

Muitas vezes, quem está jogando fora

a gente ver na rua fogões, máquina de

uma bagagem de vida e começar a cole-

tem tanto cuidado para que o objeto seja

lavar, sofás, cadeiras, camas, cuncum, aba-

tar novas e outras não tão novas. E uma

aproveitado por quem necessita, que em-

jures e mais uma infinidade de coisas.

das coisas mais interessantes e pitores-

bala em plástico ou deixa dentro de saco-

Algumas cidades têm até o dia certo em

cas de Israel é justamente o descartar

las penduradas próximas aos recipientes

que as pessoas podem colocar os objetos,

objetos ou móveis em bom, e às vezes

para reciclagem. Roupas são deixadas em

principalmente os grandes, na rua. Muitas

ótimo estado, na rua, para que quem esti-

bancos, dobradas ou em sacos plásticos

cidades também contam com um espaço

ver precisando pegue. E isso é tão normal

ou na porta de brechós ou escolas.

da prefeitura, onde eles recolhem os ob-

na vida do israelense que as coisas são

Perto das grandes celebrações como

deixadas nas esquinas ou próximas de

Rosh Hashaná e Pessach muitas famílias

24 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

jetos que são descartados e vendem por um preço muito baixo.


A coisa é tão natural que até nos di-

Depois do sofá, senti falta de uma

ou aparelhos eletrônicos com pequenos

versos grupos de brasileiros que existem

estante para colocar meus livros, e não

defeitos, as ruas de Israel são um grande

no whatsapp, as pessoas avisam que

é que vi uma estante perto da minha

laboratório. Apesar da lei em Israel obri-

viram determinado objeto em determi-

casa. Chamei o marido e ele veio, não

gar o vendedor a retirar, gratuitamente, o

nado lugar e logo aparece um monte de

sem antes me dar mil broncas, e entre

eletrodoméstico velho no momento da

interessados.

uma e outra bronca, chegamos à conclu-

entrega de um novo, muita gente prefere

Em princípio eu ficava surpresa em ver

são de que a estante era muito grande,

deixar na rua, pois sabe que será aprovei-

tantas coisas na rua e pessoas que esta-

não conseguiríamos levar e não caberia

tado por outra pessoa.

vam passando, paravam para ver, tocar e

no quarto. Aceitei o argumento e ao

Quando falavam pra mim, juro que

levar, até que chegou o meu dia. Tinha

atravessarmos a rua para voltar para

cheguei a pensar que era tipo uma ”sín-

saído havia pouco tempo do Merkaz Klitá

casa, o que encontramos? Outra estante!

drome do imigrante” onde tudo no novo

e na minha casa tinha apenas uma cama,

Pequena, branca, estilo Ikea. Morremos de

país é lindo e normal, mas aos poucos fui

uma mesa com cadeiras e uma televisão.

rir! Aquele era o dia de levar uma estan-

percebendo, que é normal mesmo, pois

Uma amiga veio me visitar e fui levá-la

te para casa. Segurei numa ponta e ele

não só os imigrantes como os israelen-

ao ponto de ônibus, a duas quadras da

na outra e lá fomos nós. Mas a dita era

ses também recolhem coisas que foram

minha casa, quando voltei, na esquina da

pesada e não consegui dar mais do que

descartadas. Uma vez presenciei uma dis-

minha rua tinha dois sofás, um de três

10 passos. Mais uma vez a solidariedade

puta: uma moça estava ao lado de duas

e um de dois lugares, perfeitos. Tinham

do israelense se fez presente. Um rapaz

cadeiras que estavam na rua, com a mão

acabado de colocar lá. Liguei para o meu

segurando duas sacolas perguntou para

em cima de uma delas, provavelmente

marido e ele veio encontrar comigo na

onde íamos, respondemos que era mais

esperava alguém para ajudá-la. Nisso

esquina... do sofá. Olhamos, olhamos,

uma quadra. Ele me deu as sacolas para

passa um homem, pára e pega uma das

meu marido hesitou bastante até que re-

segurar e pegou a estante como se fosse

cadeiras. Ela começou a gritar ‫ שלי‬,‫( שלי‬é

solvemos levar um dos sofás. Com muito

um pacote de algodão e em dois minutos

minha!!!) e o homem retrucou: não é sua!

custo chegamos com o móvel na porta

deixou na porta de casa. Pegou as sacolas

está na rua!, e apontou para a outra ca-

de nosso prédio. E agora?, como subir se

e se foi, não deu nem tempo de agradecer.

deira que ela segurava e disse: essa sim,

o sofá não cabia no elevador. Aí então co-

Uma outra vez vi um aspirador de pó,

é sua. Ela imediatamente sentou numa

nheci outra característica do israelense: a

desses grandes, turbo, lindo, vermelho,

cadeira e colocou os pés na outra e assim

solidariedade. Um rapaz saía do prédio e

meu sonho de consumo, depois do tan-

ficou até o homem desistir!

viu nossa cara de desânimo e perguntou

que, é claro! Cheguei perto e tinha um

Em 2009 aconteceu um caso que saiu

se queríamos ajuda. Antes de receber a

saco plástico pendurado nele. Abri e lá

em todos os jornais de Israel e até no

resposta, pegou num braço do sofá, apon-

estavam todos os cabos, fios e acessórios

Brasil. Conta a notícia que uma mulher

tou para o meu marido pegar no outro

necessários para o funcionamento do

comprou um colchão novo de surpre-

lado e lá foram os dois levando o sofá

aspirador. Levei pra casa e estava funcio-

sa para sua mãe e descartou o velho.

para o terceiro andar. Nossa vida mudou!

nando perfeitamente e hoje é o meu fiel

Quando a mãe chegou quase teve um en-

Agora podíamos assistir televisão sen-

companheiro nos dias de faxina.

farte. Ela havia escondido as economias

tados no sofá e não mais nas cadeiras

Conversando com algumas pessoas,

de toda sua vida no colchão. Apesar de

da mesa. Um tempo depois compramos

tanto brasileiros quanto israelenses, qua-

toda a publicidade e procura por vários

outro sofá, mas o que achamos na rua

se todos já levaram um objeto pra casa,

dias o dinheiro e o colchão nunca foram

continua em casa e confesso que é mais

desde uma simples caneca até fogão e

recuperados. Aquele que pegou provavel-

confortável do que o novo.

máquina de lavar. E para aqueles que têm

mente nunca soube que estava dormindo

o dom de consertar eletrodomésticos

em cima de milhares de dólares.

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 25


O “arroz com feijão” de Israel. Como se vive aqui. Notícias fresquinhas da Terrinha como a mídia não mostra.

TSHIK TSHAK

ISRAEL

1.

Uma equipe de seis pesquisadores is-

nado “D-Mars”, foi levado a cabo em cooperação com a Agência

raelenses completaram uma missão de

Espacial Israelita.

quatro dias no deserto de Negev, onde simularam viver em condições de Marte. A experiência aconteceu perto da cidade de

Mitzpe Ramon, cujo meio-ambiente se assemelha ao do planeta vermelho devido “à sua geologia, aridez, aparência e desolação”. Os investigadores pesquisaram diversos efeitos relevantes de

2.

O Instituto Weizmann de Ciências ocupa o 6º lugar no ranking Nature Innovation. O índice lista os 200 institutos mais inovadores do mundo. O índice, publicado pelo Nature Journal, uma revista científica

uma missão futura a Marte, incluindo comunicação por satélite,

semanal com sede no Reino Unido, exa-

efeitos psicológicos da isolação, medição de radiação e procura

mina a influência da pesquisa realizada nos institutos científicos,

de sinais de vida no solo. Guy Ron, físico nuclear na Universidade

observando as patentes registradas detidas por terceiros e a

Hebraica de Jerusalém e um dos participantes do experimento,

quantidade de citações de cada instituto. Este índice direciona

disse que a missão não serviu apenas para simular e procurar

especificamente as indústrias para institutos acadêmicos “cujas

novas aproximações a uma futura missão, mas também para

ideias podem moldar as invenções do futuro”, de acordo com a

aumentar o interesse do público no tema. Este projeto, denomi-

Nature. O Weizmann é o único instituto fora dos Estados Unidos

26 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com


a fazer parte dos top 10 do ranking. Está depois de pesos pesados

foi apresentado no último congresso da Sociedade Europeia de

como The Scripps Research Institute em São Diego, Rockefeller

Cirurgia Refrativa em Lisboa, no ano passado. A previsão é que os

University em Nova Iorque e o Massachusetts Institute of

testes clínicos em humanos sejam realizados ainda este ano. Caso

Technology em Boston. O topo da tabela é ocupado tanto por ins-

sejam bem-sucedidos, a expectativa é que o colírio diminua e até

tituições com reputação global pela pesquisa de alta qualidade,

elimine a necessidade de óculos. A ideia é que o tratamento seja

como outras cujos trabalhos publicados têm um impacto despro-

feito por meio de um aplicativo que poderá ser baixado em smar-

porcionalmente alto em relação ao tamanho. O índice Nature re-

tphones. Este aplicativo será capaz de analisar os olhos do pa-

velou também que o Instituto Weizmann de Ciências não apenas

ciente, medindo o grau de miopia ou hipermetropia, criando um

contribui para aplicações de patentes de outros, mas também

padrão a laser. O estudo é inédito, mas não é a primeira vez que

está em quinto no ranking de aplicações de patentes próprias.

a nanotecnologia é utilizada no ramo da oftalmologia. Já existem estudos, inclusive no Brasil, que utilizam as nanopartículas como

3.

Havia na Europa 17 mil sinagogas antes

substitutas de antibióticos para doenças oculares.

que a Segunda Guerra desolasse o continente. Com o extermínio de seis milhões de judeus pelo nazismo, essas testemunhas sólidas de uma rica comunidade cultural desapareceram quase por completo:

são hoje 3.318 construções, das quais só 718 seguem como um

5.

O Ministério das Relações Exteriores de Israel anunciou que, pela primeira vez, Israel transmitirá a Copa do Mundo da FIFA 2018 por satélite gratuitamente para as nações árabes no Oriente Médio - com

local de culto. Com o intuito de preservar o que resta desse lega-

debates prévios sobre o jogo e comentá-

do e reforçar o componente judaico da identidade europeia, uma

rios ao vivo em árabe. Embora o Egito tenha se qualificado para

fundação cultural lançou um projeto de restauração, mapeando

o torneio de futebol, juntamente com Marrocos, Tunísia e Arábia

todas as sinagogas europeias e identificando quais delas estão

Saudita, o país não comprou os direitos de transmissão dos jogos.

em risco imediato. Segundo a Fundação para a Herança Judaica,

Em anos anteriores, os espectadores tiveram que comprar uma

além do Holocausto e da migração em massa para Israel, sinago-

assinatura para a rede Al Jazeera, com sede no Catar, para assistir

gas foram abandonadas durante os regimes comunistas do Leste

os jogos. Este ano, os egípcios, jordanianos e outros da região

Europeu. É justamente nos países da ex-União Soviética que a

poderão assistir gratuitamente a uma transmissão por satélite

situação é mais desalentadora. A fotógrafa húngaro-israelense

árabe através do organismo nacional de radiodifusão israelense,

Bernadett Alpern registrou essa transformação em uma série

Kan. De acordo com o site de notícias independente do Egito, Kan

sobre sinagogas europeias. Uma delas virou delegacia de polícia

comprou os direitos por € 6,3 milhões (US $ 7,8 milhões). Quando

na República Tcheca. Outra, na Polônia, foi usada como piscina

foi anunciado na televisão egípcia, que Israel transmitiria os jo-

por nazistas. O mapeamento das sinagogas foi feito em parceria

gos houve uma grande manifestação contrária e muitos críticos

com a Universidade Hebraica de Jerusalém. Das 3.318 sinagogas

sugeriram que Israel poderia usar as transmissões para enviar

existentes, a Fundação identificou 160 sob risco imediato, sobre

mensagens subliminares para o país, mas os fãs de futebol ado-

as quais concentrará o esforço. Entre as prioridades está a Grande

raram e deixaram mensagens nas redes sociais louvando Israel

Sinagoga de Slonim, em Belarus. A construção de 1640 sobrevi-

pela iniciativa.

veu à devastação nazista, em que 10 mil judeus foram mortos em 1942. O edifício requer reparo para não desmoronar. Em 1939, 18 mil dos 25 mil habitantes da cidade eram judeus. O número foi reduzido a dezenas. A Fundação tem esperança de reviver algumas das comunidades judaicas ao lhes devolver os centros de culto. As sinagogas que não puderem ser mantidas para fins religiosos podem se converter em museus.

6.

A cidade de Dimona, no sul de Israel, está em “estágios avançados” para a construção de um parque temático da Disneyland. O “Pla’im” (hebraico para ‘maravilhas’), ou “Park of Wonders”, deve ter um layout semelhante ao Disney’s Magic Kingdom

em Orlando, Flórida, mas com temas judaicos e israelenses. “Nós

4.

Uma equipe de oftalmologistas do Centro

somos muito bons em muitas coisas em Israel - Hi-tech, medi-

Médico Shaare Zedek e do Instituto de

cina - então acho que também é hora de sermos bons em algo

Nanotecnologia e Materiais Avançados

divertido”, disse Lea Malul, CEO do projeto. Park of Wonders está

da Universidade Bar-Ilan, em Israel, de-

sendo projetado pela mesma empresa que planejou Disney’s

senvolveu um colírio capaz de reparar a

Magic Kingdom. A ideia para o parque foi trazida pelo rabino Eli

córneas e melhorar problemas de visão

Taragin, de Nova Jersey que visitou a Disney World quando criança

de curta e longa distância. O colírio utiliza nanopartículas que

com seus avós e passou a sonhar em trazer essa experiência para

são colocadas sobre as camadas mais superficiais da córnea,

Israel. O prefeito de Dimona Benny Biton está pronto para se en-

conseguindo modificar seu estado refracional (seu grau). Um na-

contrar com empresários, investidores e funcionários do governo

nômetro corresponde a 1 milionésimo de milímetro. O trabalho

para discutir o projeto e avançar com o parque de diversões.

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 27


ISRAEL

AM ISRAEL CHAI 70 ANOS DO ESTADO DE ISRAEL Por Osias Wurman Cônsul honorário de Israel no Rio de Janeiro Especial para Bras.il Foto de https://www.flickr.com/people/45644610@N03 [CC BY-SA 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/ by-sa/3.0)], via Wikimedia Commons

D

urante o mês de abril, quando co-

Os amigos históricos estão titubean-

memoraremos o Iom Ha’atzmaut

tes, com exceção dos EUA, enquanto os

e o Iom Ha’zikaron, milhares de

inimigos estão mais ativos do que nunca.

familiares dos mais de 23 mil israelen-

Desafios políticos e boicotes são ati-

ses, que tombaram em defesa do Estado

vos, a nível internacional, por entidades e

Judeu, nos 70 anos de independência,

grupos que passaram a considerar Israel

estarão visitando o túmulo de seus entes

como o Golias, e não mais o David, da

queridos nos cemitérios de Israel.

narrativa bíblica.

Cada judeu, independentemente de

Muitos canalizaram seus instintos

sua nacionalidade ou naturalidade, deve

antissemitas em manifestações de mo-

recordar nestes dias seus irmãos e irmãs

vimentos míopes, travestidos de antis-

israelenses que tombaram lutando, ou

sionismo.

vítimas do terror suicida. O Estado de Israel passa por num momento político e existencial de especial importância.

28 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

Mas o tempo corre a favor do povo de Israel. O saldo das conquistas e vitórias, nestes 70 anos, é absolutamente favorável


ao Estado Judeu. Hoje, a logomarca de Israel é a inovação. A seguir, listamos alguns destaques da verdadeira radiografia dos 70 anos desta maravilhosa nação. • População de Israel é de 6,5 milhões de judeus, correspondendo a 74,6% do total, enquanto 20,9% são árabes com 1,8 milhão de habitantes. • São dois os idiomas oficiais de Israel: o hebraico e o árabe. • Na Bíblia, Jerusalém é citada 622 vezes, no Novo Testamento 150 vezes e no Corão nenhuma vez. • A expectativa de vida para as mulheres israelenses é de 84,2 anos e para os homens de 80,7 anos. • Mais de 12.000 foguetes foram lançados contra o território israelense, desde o ano de 2005, originários de Gaza. • Cerca de 170.000 foguetes estão, atualmente, apontados contra o Estado de Israel.

• O KKL - Fundo Nacional Judaico plantou 240 milhões de árvores. • A cada ano, 500 milhões de pássaros migram sobre Israel. • Existem mais de 200 museus em Israel.

• Com seus 12 Prêmios Nobel, Israel tem o maior índice de premiação per capita do mundo. • A taxa de casamentos inter-religiosos em Israel é menor do que 5%. Nos EUA é cerca de 60%.

• Dezenas de milhares de sinagogas

• A taxa de natalidade judaica em Israel

funcionam em Israel e existem 400

é de 2,98, enquanto nos EUA é de 1,90.

mesquitas.

A média necessária para manter a es-

• Em 90% das residências o aquecimento da água é feito por energia solar. • Relativamente à sua população, Israel

tabilidade populacional é de 2,1. • Em Israel estão registradas 45.000 ONGs.

é a maior nação em absorção de imi-

Estes são alguns dos números que não

grantes do mundo, com 3.075.180 em

deixam dúvidas sobre a grandeza desta

65 anos.

pequena nação.

• Israel é o segundo colocado no mundo

Este sucesso é fruto do trabalho de

em número de livros publicados per

um povo que, há mais de 3.000 anos,

capita, logo após a China, sendo que

fixou Jerusalém como a capital eterna e

em 2010 foi publicado um livro para

indivisível do povo judeu.

cada 1.200 israelenses.

Neste aniversário de 70 anos - que viva o povo de Israel!!! Am Israel Chai!!!

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 29


ISRAEL

ISRAEL

A ESCOLHA DA DEMOCRACIA Por Floriano Pesaro Deputado Federal Especial para Bras.il

D

urante mais de dois mil anos, o

oriundos da Europa, especialmente ele-

judeu, que estava espalhado pelo

mentos de formação intelectual que re-

mundo, ansiava voltar à sua terra

solveram criar fazendas coletivas com

sagrada, Israel e Jerusalém. Durante mais de dois mil anos, o judeu foi humilhado, perseguido, torturado e

Foto: https://commons.wikimedia. org/wiki/File:Flickr_-_Government_ Press_Office_(GPO)_-_David_Ben_ Gurion_reading_the_Declaration_of_ Independence.jpg

até assassinado pelo antissemitismo que já reinava no mundo. No final do século XIX, surgiu um

Foi aí que o espirito da pátria a ser criada foi desenvolvido. Os princípios de liberdade e igualdade foram a mola mestra que definiram o tipo de nação que os judeus ansiavam.

intelectual, Theodor Herzl, que começou

A população judia foi crescendo na

um movimento para enfrentar a questão

região e, após a enorme tragédia da

judaica e reivindicar o direito de voltar à

Segunda Guerra Mundial, com seis mi-

terra de Israel.

lhões de judeus assassinados pelo nazis-

Embora houvesse judeus lá desde

mo, o mundo reconheceu a necessidade

sempre, foi a partir do movimento sionis-

de criar um novo país na região, resgatan-

ta que foi criada uma estratégia impor-

do o direito de um povo.

tante de volta ao Oriente Médio. As primeiras levas de imigrantes eram constituídas especialmente de judeus 30 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

visão socialista.

Em 14 de Maio de 1948 renascia o Estado de Israel. O documento que foi es-


crito então é uma ode à liberdade, justiça e igualdade. Com as premissas sociais existentes no Livro dos Livros, afirmamos nossos princípios mais altos de tolerância e de portas abertas, principalmente a qualquer judeu do mundo. Reafirmamos nossa vontade de viver em paz com nossos vizinhos, sem abrir mão de nossa segurança e de nosso direito à sobrevivência. Reiteramos a crença de uma justiça maior para todos, com o compromisso da responsabilidade pessoal e social. E mesmo com uma população eminentemente judia, nosso país estabeleceu um governo laico. Desde então, levas e levas de imigrantes chegaram a esta terra. O rico e o maltrapilho, o religioso e o intelectual, os perseguidos e os idealistas. Nós, que já fomos estrangeiros em terras dos outros, abrimos nossas portas para os estrangeiros de hoje. O tecido social de Israel é formado por pessoas de toda a sorte e seus direitos são respeitados por nossa justiça.

O árabe, a mulher, o gay, o negro, o pa-

belecida há 70 anos. Infelizmente, a região

cifista e o beligerante, todos eles sabem

não conta com outros exemplos similares.

que suas vozes podem ser ouvidas e suas

Aqui, neste país tão intenso, podemos

vidas protegidas por todas as cortes do

encontrar nossas dificuldades, podemos

país. Como disse Voltaire: ”Podemos dis-

discordar de nosso amigo e de nosso

cordar do que você fala, mas defendemos

governo, podemos ter estilos de vida com-

até a morte seu direito de falar.”

pletamente opostos, mas sabemos que

Somos famosos pela eficácia e coragem de nossas Forças Armadas, mas também somos reconhecidos pela inde-

existe um sistema de governo e de lei que nos garante nossos mais altos direitos. Devemos todos desejar que nossos adversários consigam evoluir e estabele-

pendência de nossos juízes. Nestas partes do mundo, temos certeza de viver em uma ampla democracia, esta-

cer princípios morais similares para que possamos atingir a paz tão necessária.

Livros * Revistas * Folders Calendários * Banners Cartões de visita * Bloco de notas Carimbos * Imãs de geladeira bras.il@gmail.com Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 31


KEHILOT

KIRYAT YAM BOM, BONITO E BARATO Por Hayim Macabee, de Kiryat Yam Especial para Bras.il

32 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

K

iryat Yam e um município no norte

de alta tecnologia (Matam e Yokneam),

de Haifa com cerca de 40 mil

o maior porto de Israel, um aeroporto,

habitantes. Faz parte do conjunto

cinco estações de trem, duas rodoviárias,

de cidades chamado Krayot, que inclui

diversos museus, muitos shopping cen-

também Kiryat Motzkin, Kiryat Bialik e

ters e outlets, restaurantes de todos os

Kiryat Atta, além dos bairros de Haifa

tipos. Haifa também tem várias atrações

chamados Kiryat Hayim e Kiryat Shmuel.

turísticas, combinando o litoral de praias

As Krayot são uma região suburbana que

do Mediterrâneo com as alturas do Monte

fazem parte da grande área metropolita-

Carmel, o que oferece paisagens privile-

na de Haifa, que conta no total com meio

giadas além de muitas opções de lazer.

milhão de pessoas, incluindo também

Nos últimos anos, Kiryat Yam tem atra-

cidades como Nesher e Tirat HaCarmel.

ído dezenas de famílias de olim do Brasil

Obviamente, como a população total de

que passam pelo Mercaz Klitá Sapir, um

Israel é de apenas 8,5 milhões de pes-

dos principais centros de absorção de

soas, a região metropolitana de Haifa,

novos imigrantes em Israel. O Mercaz

com 500 mil habitantes, é extremamente

Klitá de Kiryat Yam tem três prédios

importante.

com dezenas de apartamentos, além de

A “Grande Haifa” conta com todos os

diversas salas de aula onde os olim

serviços de uma cidade moderna: duas

fazem o Ulpan, seus estudos iniciais de

universidades (Technion e Universidade

hebraico. O Mercaz Klitá também fica

de Haifa), três hospitais (Rambam, Carmel

muito bem localizado, ao lado da praia,

e Bnei Tzion), dois polos de empresas

e perto do comércio, incluindo super-


mercados, padarias, bancos, farmácias e

adquira o domínio do idioma. A experi-

cidade. Algumas vezes já foram organi-

correio. Também fica perto de escolas,

ência mostra que com o tempo os olim

zadas reuniões de olim brasileiros na

da prefeitura, da biblioteca municipal, de

conseguem ganhar salários maiores.

prefeitura, onde o prefeito expõe pesso-

sinagogas e de centros comunitários.

Kiryat Yam é uma cidade com popu-

almente seus planos para o crescimento

Uma boa parte dos olim que pas-

lação bastante idosa, o que muitas vezes

e desenvolvimento da cidade, e os olim

saram pelo Mercaz Klitá decidiu con-

causa surpresa aos olim brasileiros que

têm oportunidade de falar sobre suas

tinuar morando em Kiryat Yam e nas

não estão acostumados a ver tantos velhi-

principais dificuldades e o tipo de ajuda

redondezas. Atualmente a “comunidade

nhos andando nas ruas. A vantagem de ter

que gostariam de receber. Muitos olim

de brasileiros” de Kiryat Yam conta com

relativamente poucas crianças é que isso

também já conseguiram seu primeiro

cerca de 100 adultos, além de muitos

diminui a média de alunos por turma nas

emprego na própria prefeitura, fazendo

adolescentes e crianças. Entre os olim

escolas. Enquanto na maioria das cidades

serviços de limpeza nos parques e jar-

temos cariocas, paulistas, gaúchos, para-

em Israel os colégios têm mais de 30

dins. Sem dúvida é uma vantagem ter

enses e amazonenses. A maioria fez aliá

alunos por turma, em Kiryat Yam muitas

acesso fácil às autoridades municipais.

nos últimos cinco anos, mas também

escolas têm apenas 25 alunos por turma,

Porém é preciso dizer também que

vivem na cidade alguns veteranos que

o que reflete positivamente na qualidade

Kiryat Yam e uma cidade relativamente

já estão há mais de quinze anos em

do ensino. Como em Israel a educação é

pobre, com renda inferior à média do país.

Israel. Os brasileiros de Kiryat Yam têm

pública, o tamanho das turmas pode ser

A população da cidade é principalmente

se organizado para fazer atividades em

um importante diferencial.

proletária, com um grande percentual de

conjunto, incluindo Kabalat Shabat nas

Para muitos olim também é essen-

aposentados e de imigrantes da antiga

sextas-feiras à noite e diversas palestras.

cial ter acesso fácil a médicos de todas

União Soviética. A vantagem é que em

Alguns olim com mais experiência no

as especialidades. Como a cidade de

geral os produtos e serviços são muito

país servem como voluntários, auxiliando

Haifa tem três grandes hospitais, na

mais baratos do que no centro do país,

os mais novos, formando uma verdadeira

região metropolitana de Haifa e Krayiot

incluindo mercados, roupas, móveis e até

corrente de ajuda.

vivem centenas de médicos, de todos

mesmo o custo por hora de uma faxi-

Um dos principais atrativos de Kiryat

os tipos, que atendem em clínicas par-

neira. Para os olim que vêm com poucos

Yam para os olim é o preço dos imóveis,

ticulares. Isso inclui obviamente médi-

recursos e precisam economizar nos pri-

pois é uma das cidades mais baratas em

cos que falam diversos idiomas, como

meiros anos em Israel, sem dúvida é uma

Israel. Ainda é possível alugar um apar-

inglês, francês, espanhol e português.

grande vantagem viver em uma cidade

tamento de três dormitórios em Kiryat

Felizmente a maioria das pessoas é sau-

onde tudo é mais barato.

Yam por 2.500 shekalim por mês. Em um

dável a maior parte do tempo, mas, em

prédio novo, com elevadores e vaga de

um momento de necessidade, faz toda

garagem, o aluguel de um apartamento

a diferença ter acesso rápido a um bom

com três dormitórios custaria cerca de

médico ou à sala de emergência de um

4.000 shekalim por mês. Estes valores

grande hospital.

são muito inferiores ao que se paga no

Para quem gosta de praia, Kiryat Yam

centro do país, se compararmos imóveis

pode ser uma excelente opção. A orla da

do mesmo tipo. Para uma familia de olim

cidade está em constante desenvolvi-

com renda mensal de 10.000 shekalim,

mento, com um belo calçadão de norte a

é essencial que os gastos com moradia

sul, três pontos com salva-vidas, chuvei-

estejam abaixo dos 4.000.

ros e banheiros, dois restaurantes a bei-

Outra vantagem para os olim é a

ra-mar, um centro de esportes aquáticos

relativa facilidade de conseguir emprego.

que oferece aulas de surf para crianças e

Como Kiryat Yam faz parte da grande

adolescentes. É importante para os olim

regiao metropolitana de Haifa, existe

ter opções baratas de lazer com a família.

oferta de empregos de todos os tipos:

Os brasileiros de Kiryat Yam em geral

em empresas hi-tech, escritórios, fábri-

se reúnem para jogar futebol na praia

cas, hotéis, supermercados. Praticamente

nos sábados de manhã, durante o verão.

todos os olim brasileiros têm sido capa-

Muitos também se encontram para assis-

zes de conseguir trabalho perto de casa,

tir ao pôr-do-sol acompanhado de uma

mesmo com pouco domínio do hebraico.

cerveja gelada.

Obviamente muitas vezes são cargos com

O prefeito de Kiryat Yam, David Even-

baixos salários, mas isto em geral é uma

Tzur, é muito atencioso com os olim e

situação temporária até que o imigrante

procura motivá-los a se estabelecer na

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 33


JUDAÍSMO

UMA MENSAGEM DE

PESSACH Por Lord Jonathan Sacks, ex-Rabino Chefe da Grã Bretanha https://www.ou.org/torah/parsha/rabbisacks-on-parsha/pesach_message/ Foto: https://commons.wikimedia.org/ wiki/File:_‫הגדה_של_פסח_בסידור_מנהג‬ ‫אשכנז_המזרחי_לכל_השנה‬.jpg Hagadá da Pessach em Siddur Minhag Ashkenaz para o ano inteiro - A Hagadá faz parte do machzor - Manuscrito em letras quadradas, mas as instruções e comentários foram escritos em escrita semi-fluente - Escrita Ashkenazi, do século XIV - A Hagadá está na coleção da Biblioteca Nacional em Jerusalém

34 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

A

história de Pessach, do Êxodo

cumpriu sua obrigação do Seder. Por que

do Egito, é uma das melhores

estas três coisas são claras: o cordeiro de

e mais antigas do mundo. Ela

Pessach, um alimento de luxo, simboliza

conta como um povo, há muito tempo,

a liberdade. As ervas amargas represen-

experimentou opressão e foi levado à li-

tam a escravidão devido ao seu sabor

berdade através de uma longa e árdua jor-

forte. A matzá combina ambos. Era o pão

nada pelo deserto. É a história mais dra-

que os israelitas comiam no Egito como

mática da escravidão para a liberdade já

escravos. Foi também o pão que deixa-

contada, e que se tornou o mais influente

ram ao sair do Egito como povo livre.

livro-fronte sobre liberdade do Ocidente.

Não é apenas o simbolismo, mas tam-

“Desde o Êxodo, a liberdade sempre falou

bém a ordem em que esses itens são

com um sotaque hebraico”, disse Heinrich

falados na Hagadá que é interessante.

Heine, poeta alemão do século XIX.

Primeiro, falamos do cordeiro de Pessach,

Lemos no Magid da Hagadá sobre o

depois da matzá e, finalmente, das ervas

Rabino Gamliel, que disse que aquele

amargas. Mas isso parece estranho. Por

que não pronunciou sobre o cordeiro de

que os símbolos da liberdade precedem

Pessach, a maztá e as ervas amargas não

os da escravidão? Certamente a escra-


vidão precedeu a liberdade, então seria mais lógico falar sobre as ervas amargas primeiro? A resposta, de acordo com os mestres chassídicos, é que, apenas para seres humanos livres, a escravidão é amarga. Se os israelitas tivessem se esquecido da liberdade, eles teriam se acostumado com a escravidão. O pior exílio é esquecer que você está no exílio. Para sermos verdadeiramente livres, devemos entender o que significa não ser livre. No entanto, a “liberdade” tem dimensões diferentes, refletidas nas duas palavras hebraicas usadas para descrevê-la, chofesh e cherut. Chofesh é “liberdade de”, cherut é “liberdade para”. Chofesh é o que um escravo adquire quando liberado da escravidão. Ele ou ela é livre de estar sujeito à vontade de outra pessoa. Mas esse tipo de liberdade não é suficiente para criar uma sociedade livre. Um mundo em que todos são livres para fazer o que eles gostam começa na anarquia e acaba com a tirania. É por isso que chofesh é apenas o começo da liberdade, e não o seu destino final. Cherut é liberdade coletiva, uma sociedade na qual a minha liberdade respeita a sua. Uma sociedade livre é sempre uma conquista moral. Reside no autocontrole e no respeito pelos outros. O objetivo final da Torá é criar uma sociedade sobre os fundamentos da justiça e da compaixão, que dependem do reconhecimento da soberania de Deus e da integridade da criação. Assim, dizemos: “No próximo ano, que todos nós possamos ser bnei chorin”, invocando a cherut, não chofesh. Significa: “Que possamos ser livres de uma maneira que honre a liberdade de todos”.

Jonathan Henry Sacks, hoje com 70 anos, é um rabino ortodoxo britânico, filósofo, teólogo, escritor e político. Foi Rabino Chefe das Congregações Hebraicas Unidas da Commonwealth de 1991 a 2013. Embora chefe espiritual da maior associação de sinagogas do Reino Unido, não foi reconhecido como a autoridade religiosa pela União das Congregações Ortodoxas ou pelos movimentos progressistas como Masorti, Reformista e Judaísmo Liberal. Como Rabino Chefe, Sacks formalmente carregava o título de Av Beit Din (chefe da corte rabínica) do London Beit Din. Atualmente é reconhecido como o rabino-chefe emérito. Desde que deixou a Chefia do Rabinato, além de seus compromissos internacionais de viagens e palestras e textos prolíficos, Sacks atua como professor de Pensamento Judaico em diversas universidades. Escreveu cerca de 30 livros, entre os quais se destacam “Teremos netos judeus?” e “Tempo Futuro”, onde faz um chamado aos judeus para que rejeitem a imagem de povo sozinho no mundo, cercado de inimigos que funciona como uma profecia que se autorrealiza e recuperem o sentido de propósito original do judaísmo, atuando como parceiros de Deus e de pessoas de outras crenças na luta infindável por liberdade e justiça social para todos. A história de Pessach, mais do que

ele permaneça assim. A liberdade é uma

qualquer outra, continua a ser a fonte

conquista moral, e sem um esforço cons-

inesgotável de inspiração para todos

tante de educação, ela se atrofia e deve

aqueles que desejam a liberdade. Ensi-

ser conquistada de novo. Em nenhum

nou que o direito era soberano sobre o

momento mais que em Pessach, no en-

poder; que a liberdade e a justiça devem

tanto, vemos como a história de um povo

pertencer a todos, não a alguns; que, sob

pode se tornar a inspiração de muitos;

Deus, todos os seres humanos são iguais;

como, fiel a sua fé ao longo dos séculos,

e sobre todo o poder terreno, o Rei dos

o povo judeu tornou-se o guardião de

Reis que ouve o grito dos oprimidos e

uma visão através da qual, em última

que intervém na história para libertar

análise, “todos os povos da Terra serão

os escravos. Levou muitos séculos para

abençoados”.

que essa visão se tornasse a propriedade compartilhada das democracias liberais do Ocidente; e não há garantia de que

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 35


JUDAÍSMO

PESSACH

Por Sheila Bromberg, de Bat Yam Artista plástica, blogueira e turismóloga

SENSAÇÃO DE LIBERDADE

E

stamos na época de Pessach...

colônias de férias e programações espe-

Passagem... Páscoa judaica.

ciais para a criançada.

Muito interessante que aqui os descartáveis são muito utilizados, principal-

É muito interessante viver em

Têm famílias que além de fazerem

mente nessas festas. Há lojas especiali-

Israel e sentir à flor da pele a tradição.

a limpeza da casa, para tirar o chametz

zadas em descartáveis. Tem uns que até

Mesmo que você não seja tão religioso,

(alimentos fermentados que são proibi-

dão pena de jogar fora, pois são de boa

você acaba se incorporando aos costumes,

dos durante a festa judaica da páscoa),

qualidade e super bonitos.

pois o país inteiro vive a comemoração.

pintam também as paredes... Uma forma

Por conta da limpeza necessária, em

O comércio todo está voltado para isso.

de renovação de energias. Nesta época,

todos os mercados existem promoções de produtos de limpeza.

A prefeitura limpa os canteiros, plan-

pintores e jardineiros ficam cheios de

tas e flores das cidades, pois em paralelo

serviço e as lojas de tintas fazem promo-

ao Pessach, a primavera chegou para

ção de material para pintura.

embelezar as cidades. Os moradores contratam serviços de jardineiros para limparem seus jardins. Os supermercados liquidam os produtos que não poderão ser utilizados nesta semana. As lojas vendem cestas prontas para as pessoas se presentearem, pois aqui esta atitude é bem comum nesta data.

Quando Pessach começa, os supermercados tampam com plástico branco todas as prateleiras que possuem os produtos proibidos (com fermento).

Enfim... Aqui todos que querem e podem, têm facilidades para fazer um Pessach bonito e farto para suas famílias e amigos. Muitas receitas judaicas de várias regiões do mundo para esta época são

Nos bairros religiosos, vemos muitas

praticadas. Cada família segue seus cos-

pessoas queimando o chametz nas ruas.

tumes de acordo com sua etnia, tanto os

Para quem nunca viu, é bem interessante

sefaradim, como os ashkenazim e outros

e pitoresco assistir a estas cenas.

judeus das várias regiões do mundo.

Muito comum nesta época as pes-

Todos em prol de comemorarem o

As escolas param uma semana an-

soas tirarem férias e aproveitarem para

Pessach em volta de uma mesa seguin-

tes de Pessach, para que todos possam

descansar ou viajar. Os órgãos públicos

do as tradições e compartilhando esse

limpar suas casas e se preparar para a

fecham por uma semana mas o comércio,

momento com família e amigos, cada um

comemoração.

depois do feriado, funciona normalmente.

da sua forma, mas todos com o mesmo

Como as crianças ficam duas a três

Neste ano, o primeiro dia de Pessach coin-

objetivo. Muito bom viver a tradição à

semanas sem aula, começam a funcionar

cide com o Shabat e não teremos feriado.

flor da pele.

36 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com


BRASIL

cal, nos orgulhamos muito desses heróis

TIKUN OLAM NA FAVELA

da vida real, a juventude israelense que sacrifica os melhores anos de suas vidas por Israel e agora algumas semanas das suas tão merecidas férias para melhorar o nome de Israel entre as nações”, completa. O Heroes for Life foi criado em 2014 por três oficiais da unidade de elite Duvdevan (“cereja”, em hebraico) que, ao viajar pelo Extremo Oriente, encontraram

casa após trabalhar como voluntária no

centenas de mochileiros israelenses que

A

setor de oncologia do Hospital Infantil

visitavam países em desenvolvimento.

Schneider, em Israel.

Fundaram a ONG com o objetivo de

Por Marcus Gilban, de Raanana s favelas do Rio de Janeiro foram o local especialmente escolhido

“Lembro-me daquele dia na praia,

semear a generosidade israelense pelo

por um grupo de 25 jovens isra-

quando paramos para fazer uma selfie.

mundo e promover impressões positivas

elenses que acabam de concluir o ser-

Uma pessoa que passava perguntou se

sobre Israel por meio do voluntariado.

viço militar obrigatório a fim de pôr em

nós éramos irmãs. Nos olhamos pro-

O general da reserva Eliezer Shkedi,

prática o conceito judaico de “tikun olam”

fundamente, sorrimos uma para a outra

ex-comandante da Força Aérea de Israel

(conserto do mundo). A ação ganhou visi-

e dissemos juntinhas ‘sim’. Nunca vou

e ex-CEO da companhia aérea nacional El

bilidade internacional por meio do jornal

esquecer aquele momento, ficou gravado

Al, preside a Heroes for Life. Atualmente,

israelense Yedioth Ahronoth e da agência

para sempre no meu coração”, conta Sapir.

o único pré-requisito para juntar-se à

de notícias americana Jewish Telegraphic

Sapir e Danielle se conheceram há 16

organização é realizar um breve período

Agency. No Brasil, foi divulgada pela

anos quando a família Sonnenfeld passou

de voluntariado em orfanatos em Israel.

newsletter Rua Judaica.

as férias de fim de ano em Israel. A ami-

O cofundador Gili Cohen explica que a

Integrantes da organização não-go-

zade aumentou ainda mais e tornou-se

Equipe Danielle foi a 13ª delegação des-

vernamental israelense Heroes for Life,

especial quando fizeram aliá e se insta-

de o lançamento da ONG. Além do Brasil,

os jovens trabalharam duro durante a

laram permanentemente em Ra’anana, ci-

os grupos são distribuídos anualmente

estada na Cidade Maravilhosa entre 23

dade que hoje reúne a maior comunidade

para Índia, Nepal, África do Sul, Guatema-

de fevereiro e 8 de março, promovendo

brasileira do país com quase 250 famílias.

la, México, Argentina e Etiópia.

a renovação de escolas primárias e ensi-

“A ideia de jovens israelenses mochi-

“O Heroes for Life é uma excelente

nando matemática e inglês a crianças em

leiros que terminam o serviço militar e

oportunidade para veteranos de integrar

situação de extrema vulnerabilidade so-

passam duas semanas em comunidades

atividades éticas e honradas em suas via-

cial em comunidades carentes na Pavuna,

ao redor do mundo realizando importan-

gens internacionais a fim de apresentar

Copacabana e Niterói.

tes trabalhos voluntários com algumas

a face mais real de Israel para o mundo.

Sapir Ophir, de 24 anos, decidiu in-

das populações mais pobres é muito

Toda delegação que enviamos recebe

tegrar a delegação intitulada “Equipe

positiva e emocionante, levando solida-

o nome de soldados ou voluntários do

Danielle” para homenagear a memória

riedade e a luz de Israel como nação e

Serviço Nacional que não estão mais

de sua melhor amiga Danielle Sonnen-

como povo para o mundo”, afirma o pai de

conosco. É uma grande honra para nós

feld, carioca que perdeu a vida há três

Danielle, Elio Moti Sonnenfeld.

dedicar esta delegação à memória de Da-

anos – quando tinha apenas 20 – num

“Além da conexão muito saudável e

trágico acidente de carro ao voltar para

importante com a comunidade judaica lo-

nielle, que foi um paradigma de bondade e doação”, concluiu. Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 37


BRASIL

JORNALISTAS

BRASILEIROS EM ISRAEL Do Editor, baseado no relato de Renato Cohen

N

ove jornalistas de alguns dos principais veículos de comunicação do Brasil estiveram uma semana em Israel, a convite da FIERJ (Federação Israelita do Estado do Rio de

Janeiro), para conhecer de perto a realidade do país. A viagem faz parte do projeto Conexão Brasil-Israel que visa oferecer aos formadores de opinião mais informações e entendimento sobre Israel. Na ocasião, o grupo participou de palestras, debates e encontros com figuras proeminentes da sociedade israelense, além de visitas a grandes empresas, startups, centros de inovação e tecnologia, bem como a pontos turísticos e locais históricos. A intensa programação começou com um encontro com Menachem Klein, carioca, vivendo em Israel há mais de 30 anos e juiz da Corte Geral de Tel Aviv, que falou sobre o sistema legal israelense em geral e os direitos das minorias árabes em Israel e Roy Rosenblatt, presidente da Câmara de Comércio Israel Brasil. Roy foi Cônsul para Assuntos Econômicos de Israel no Brasil durante seis anos. O grupo esteve com o reitor da IDC (Interdisciplinary Center) em Hertzliya, Uriel Reichman, um das mais conceituadas universidade do país, onde se encontra o Instituto de Contra-terrorismo (TIC), o principal instituto acadêmico para o antiterrorismo no mundo, facilitador na cooperação internacional na luta global contra o terror, e participou de um bate papo com o professor Boaz Ganor, especialista em contraterrorismo do IDC e também com o jornalista português Henrique Cymerman, que contou suas experiências sobre Israel e a relação com o mundo árabe. O segundo dia foi marcado por uma conferência na IDB Corporate, um dos principais grupos empresariais de Israel, que detém corporações líderes em setores-chave de negócios, e encontros com CEOs de startups e empresas de ponta israelenses, entre elas

38 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com


a Moovit, um aplicativo gratuito utilizado

Estiveram em Ramallah, na Cisjordâ-

por mais de 120 milhões de usuários do

nia, onde participaram de um encontro

transporte público e a Elron Eletronic,

com o Representante do Brasil junto ao

empresa que atua na área de dispositivos

Estado da Palestina, Embaixador Francis-

médicos, segurança cibernética, tecnologia

co Mauro Brasil de Holanda. Em dezem-

da informação e software empresarial.

bro de 2010, o Brasil reconheceu o Estado

Assistiram a um painel de Inovação de Im-

da Palestina nas fronteiras de 1967. O

pacto Social com Eli Beer (United Hatza-

Brasil apoiou e copatrocinou a Resolução

lah), EranShayshon (Tikun Olam Makers),

67/19 da ONU, que elevou o status da Pa-

Amos Meirl e Mark Smargon (Colu).

lestina a Estado observador não membro

A visita prosseguiu com um encontro

das Nações Unidas.

com o general Benny Ganz, ex-chefe do Es-

Os convidados também visitaram os

tado Maior das Forças Armadas de Israel,

tradicionais pontos turísticos e históricos.

que comandou a guerra de 2014 em Gaza.

Fizeram um passeio guiado pela fortale-

O grupo esteve com Chemi Peres, filho

za de Massada, local de resistência contra

do ex-presidente Shimon Peres e CEO

os romanos e considerada um símbolo

do Centro Peres pela Paz e também com

do heroísmo nacional judaico, exercendo

embaixadores da América Latina e com

um forte apelo à liberdade e à indepen-

o Embaixador do Brasil em Israel, Paulo

dência de Israel e puderam desfrutar

César Meira de Vasconcellos.

das águas densas do Mar Morto. Tiveram

A comitiva assistiu a uma apresentação

oportunidade de visitar a Igreja do Santo

do professor Israel Bar-Joseph, sobre o Ins-

Sepulcro - santuário cristão onde segun-

chané Yehuda, experimentar os doces e

tituto Weizman, em Rehovot, esteve com

do a tradição, Jesus Cristo foi sepultado-,

pães, ouvir os gritos dos feirantes, cruzar

Ministro da Ciência, Tecnologia e Espaço

e o Muro das Lamentações, um dos luga-

com turistas de todas as partes do mundo

de Israel, Ofir Akunis e com o Embaixador

res mais sagrados para os judeus - a única

e last but not least... comprar lembranci-

Oren Bar-El, coordenador do Brasil no Mi-

parte que sobrou do Templo de Salomão.

nhas da Terra Santa.

nistério das Relações Exteriores.

Assistiram ao show de Luzes da Torre de

O grupo esteve acompanhado pelo pre-

Um dos pontos altos da viagem foi a

David, espetáculo que conta a história

sidente da FIERJ, Herry Rosemberg, e os vi-

visita ao Centro de Dessalinização Sorek, a

de Jerusalém refletida em projeções nas

ces Claudio Goldemberg e Renato Cohen.

maior usina de dessalinização do planeta,

paredes da própria fortaleza.

Participaram da viagem os jornalistas:

capaz de produzir 624 milhões de litros

Os jornalistas se emocionaram na visi-

de água tratada por dia. Logo após o gru-

ta ao Yad Vashem (Museu do Holocausto),

cional do Jornal Hoje - TV Globo

po seguiu em direção à fronteira de Gaza

e tomaram conhecimento de uma parte

• Deni Navarro - Coordenador da

perto da comunidade de Sdot Negev onde

da história da humanidade que os livros

Área Internacional - GloboNews

conversaram com o chefe da segurança

de história não contam e que a mídia

• Eric Hart - Editor Internacional do

Rafi Babayan e passaram por um Iron

desconhece.

Dome (Domo de ferro) - sistema de defesa

Estiveram na Praça Rabin, em Tel Aviv,

antimísseis israelense destinado a con-

local onde o primeiro-ministro Itzak Ra-

tra-atacar os foguetes de curta distância.

• Daniella Carlini - Editora interna-

Jornal Nacional - TV Globo • Heloisa Traiano - Repórter da editoria Mundo - Jornal O Globo

bin foi assassinado e em seguida foram

• Jefferson Monteiro - Produtor de

Em Sdot estiveram com o prefeito, Ta-

ao Centro Cultural Brasileiro, onde con-

pauta Jornal da Record - TV Record,

mir Idan que mostrou a casa e o bunker

versaram com Gerson Lerner, CEO da ONG

• Mariana Procopio - Repórter espe-

que foram construídos com a ajuda do

Beit Brasil.

Fundo Comunitário do Rio e ficaram

Em Tel Aviv puderam apreciar a linda

surpresos em ver como a comunidade

orla, com seu largo calçadão, ciclovia,

judaica de fora de Israel ajuda Israel.

cial - TV Band • Pablo Jacob - Fotógrafo Agência Globo - Jornal O Globo

equipamentos de ginástica, bebedouros,

• Patricia Peramezza - Editora de tex-

No Neguev, na fronteira com o Egito,

lugares para descanso e à noite foram

to Domingo Espetacular - TV Record

conheceram uma das maiores Usinas

conhecer o Sarona Market - um complexo

• Rodolfo Schneider - Diretor de jor-

Solares do mundo, que fica em Ashalim.

de cafés, restaurantes, butiques e galerias

A experiência seguinte, a mais esperada

de arte, considerados um dos locais mais

e comentada, foi entrar, juntamente com

badalados da cidade.

nalismo - TV Band Esperamos que esta visita traga uma visão mais clara do conflito árabe-isra-

uma equipe do exército dentro de um dos

Por fim, depois de uma semana de

elense e do cotidiano de Israel, e que

túneis subterrâneos que foram construí-

intensa atividade puderam sentir os chei-

possa contribuir para um melhor jorna-

dos pelos árabes para invadir Israel.

ros e saborear os temperos do Shuk Ma-

lismo, isento de bandeiras e ideologias.

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 39


Por Deborah Srour Politicamente Falando... http://deborahsrour.blogspot.co.il/ 18/03/2018

ANTISSEMITISMO NA ÁFRICA DO SUL

A

40 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

cidade de Cape Town, na África

Johannesburgo naquele ano. O porta-

do Sul, designou o dia 9 de

voz do movimento BDS da África do Sul

Julho próximo como “Dia Zero”.

disse na época que estava satisfeito que

Esse é o dia em que as torneiras de água

“o tapete tinha sido puxado dos pés do

na cidade secarão, marcando a culmina-

embaixador de Israel, tirando-lhe a opor-

ção de três anos de seca. É claro que a

tunidade de explorar a crise de água no

falta de chuva não é a culpa dos sul-a-

país em troca de uma propaganda barata

fricanos, mas a inépcia dos governantes

e de passar uma borracha nos abusos do

e uma devoção irracional à ideologia

seu regime.” Ele disse que a “tecnologia

anti-Israel causaram uma situação total-

de água de Israel não era singular ou

mente previsível e no final, como sempre,

especial, e que ela existia amplamente

quem pagará o pato será o povo.

através de outros países mais amigos”.

Em fevereiro de 2016, há apenas dois

Pois bem, dois anos depois, a África

anos, o movimento de Boicote, Desinves-

do Sul passa por sua maior crise de água

timento e Sanções contra Israel come-

da história. A não ser que uma solução

morou a decisão do governo sul-africano

de última hora seja encontrada, a cidade

de cancelar uma conferência sobre a

de Cape Town terá a honra dúbia de se

crise de água que deveria acontecer em

tornar a primeira cidade desenvolvida


a ficar sem água. Mas para quê aceitar

Moscou junto com os líderes exilados

ajuda de alguém que passou por isso e

do Congresso Africano. Os dois tinham o

tem experiência?

apoio da União Soviética para suas aspi-

Antes mesmo da declaração de sua

rações revolucionárias.

Por que a África do Sul é tão anti-Israel? A defesa desta posição compensa ter banhos de 90 segundos?

independência, em 1948, os judeus na

Mas pior ainda, inexplicavelmente os

Terra de Israel se concentraram na segu-

sul-africanos se voltaram para quem para

rança da água com a mesma intensidade

tentar resolver seu problema de água???

que seu treinamento militar. A maior

Para o Irã!!!! Em abril de 2016, quando

parte do território de Israel é desértica e

ainda havia tempo para corrigir o pro-

precisaria de uma grande quantidade de

blema, a ministra da água e saneamento

água para prosperar. Através dos anos, o

Nomvula Mokonyane viajou para Teerã!

país desenvolveu uma forma apolítica e

Ela trouxe de volta um memorando no

completamente técnica de gerenciamen-

qual os aiatolás se comprometiam a

Neste ponto a prefeita declarará o racio-

to dos recursos hidráulicos.

desenvolver a infraestrutura aquífera do

namento da água e os residentes deverão

país.

ir a um dos pontos de distribuição e co-

Conservação é ensinada no jardim de

letar suas rações de 25 litros por pessoa.

infância. O preço da água desencoraja o

De todos os países, o Irã nunca foi

desperdício. O crescimento da população,

conhecido por sua excelência em geren-

Se apenas dois anos atrás a África do

da agricultura e fábricas impulsionou a

ciamento de água. Antes mesmo da visita

Sul tivesse colocado sua ideologia vazia

inovação. Israel ajudou a criar a dessali-

da ministra sul-africana, o ministro da

e antissemitismo de lado e pensado no

nização, a irrigação por gotejamento, e o

agricultura do Irã havia previsto que 50

bem estar de sua população, poderia ter

reuso de água de esgoto tratada na agri-

milhões de iranianos (2/3 da população)

evitado a situação de hoje. Mas em vez

cultura. E hoje, apesar de Israel estar no

teriam que ser transferidos de suas resi-

disso, o Congresso Africano decidiu usar

quinto ano de seca, seus cidadãos podem

dências por causa da falta de água. Cortes

este tempo para estreitar seus laços com

contar com água em abundância.

em fornecimento também foram causa

o Hamas e em dezembro rebaixou o sta-

para os recentes protestos que assolaram

tus de sua embaixada em Tel Aviv.

Em Cape Town a história foi outra. Seus reservatórios começaram a baixar

o país.

A África do Sul prefere abrir seus bra-

há mais de dois anos. O problema tor-

Dois meses depois da viagem da mi-

ços para uma organização terrorista que

nou-se uma crise por causa da distorção

nistra ao Irã, Israel ainda insistiu e levou

preside sobre uma faixa de terra povoada

do preço subsidiado da água, irrigação

um time de profissionais para Cape Town.

por dois milhões de pessoas permanen-

ineficiente, falta de dessalinização e de

Nem o prefeito, nem qualquer represen-

temente à beira de uma crise humanitá-

um plano de longo prazo.

tante da municipalidade os recebeu.

ria (vale dizer, por causa de suas próprias

Em 2016, representantes do Ministério

Se os sul-africanos decidiram esnobar

políticas perniciosas) e sofrer uma crise

do Exterior de Israel reconheceram o pro-

os israelenses para mostrar solidariedade

de falta de água do que aceitar a ajuda

blema e alertaram os governos locais e

com os palestinos, deveriam considerar

gratuita de Israel. A liderança sul-afri-

nacionais da África do Sul. Naquela época

o seguinte: a Autoridade Palestina tem

cana deveria tomar decisões baseadas

Israel já havia treinado técnicos em água

trabalhado com Israel em vários projetos

não em comparações distorcidas entre o

em mais de 100 países, inclusive nos Es-

relacionados à água, desde 1995. Israel

Apartheid e o conflito entre Israel e os

tados Unidos aonde ajudara a construir

treina palestinos em gerenciamento hí-

palestinos, mas em pragmatismo, justiça

uma usina de dessalinização na cidade

drico, infraestrutura e segurança. Israel

e acima de tudo, o bem-estar da popula-

de Carlsbad, na Califórnia. Israel ofereceu

também fornece à Autoridade Palestina

ção sul-africana.

enviar seus especialistas em dessalini-

mais da metade de seu consumo do-

Será que esta liderança será respon-

zação para a África do Sul, mas foram

méstico na Judeia e Sumária. E ainda

sabilizada por sabotar os interesses de

completamente rechaçados e por razões

transfere mais de 2.5 bilhões de galões

seu povo? Espero que sim. Um grupo de

puramente ideológicas. A mensagem foi

de água para o Hamas na Faixa de Gaza

cidadãos já postou uma petição online

clara: não queremos ajuda de Jerusalém.

a cada ano.

exigindo que o Congresso Africano aceite a ajuda israelense e pare de importar a

A liderança do Congresso Nacional

Por que a África do Sul é tão anti-Is-

Africano que está no governo da África

rael? A defesa desta posição compensa

do Sul se alinha com a causa palestina.

ter o melhor restaurante da cidade usar

Em vez de Pretoria se concentrar no

Apesar de terem relações diplomáticas,

pratos de papel para não gastar água? Ou

conflito entre Israel e os palestinos e se

a África do Sul mantém um tratamento

banhos de 90 segundos? Para o governo

unir a terroristas, deveria primeiro cuidar

gélido para com Israel. O antagonismo

parece que sim.

das necessidades mais básicas de seu

remonta aos anos 60 quando o líder atual

No próximo dia 12 de abril, os reser-

dos palestinos, Mahmoud Abbas vivia em

vatórios de Cape Town descerão à 13.5%.

política do Oriente Médio para o país.

próprio povo. E isto se aplica também a outros ao redor do mundo.

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 41


PAINEL PROFISSIONAL PROFISSIONAIS OFERECEM SEU SERVIÇOS Este espaço é reservado para profissionais anunciarem, gratuitamente, seus serviços. Qual o serviço oferecido, em qual região, nome e contato.

Desenvolvimento de programas baseados

Organização de eventos, passeios e pales-

em banco de dados. Yosef Eljarat - 054

tras sobre Israel. Marcel Berditchevsky

3354782 ou yosef.eljarat@gmail.com

- 054 8319353

Psicóloga clinica. Adultos, adolescentes e

Bar mitzvá, Tefilin, Mezuzot, Meguilat

Produtora de eventos, casamento, brit, bar

casais. Kiryat Ono.

Ester e Sefer Torá.

mitzvá. Haia Steinbruch - 052 7621182

Monica Tuchman - 052 8965849

Rav Eliahu Cohen - 054 6311659

ou h.steinbruch@gmail.com

Psicologia Clínica, Compulsão Alimentar,

Técnico em informática. Ramat Gan e Tel

Mindfulness. Beit Shemesh, Jerusalém e

Aviv. Rafael Wencik Rojtenberg -

online. Elisabeth Wajnryt - 052 4233579

058 4805584 ou rwencik@gmail.com

Psicólogo, psicanalista e hipnoterapeuta.

Serviços de elétrica, hidráulica e instala-

Fotógrafo de casamentos e eventos.

Modiin. Dr. Samy Roizman – 058 7833624

ções. Raanana, Kfar Saba e Hod Hasharon.

Jerusalém.

ou sroi18@gmail.com

Henrique - 055 8831782

Abraham Amzalak - 050 2403342

Orientadora educacional e de casais (visão religiosa). Raquel Treiger - 054 6761301 ou treigeraquel@gmail.com

Fotógrafo. Shlomo Goldfarb - 052 7632218

Edição de vídeo e apresentações.

Handyman. Região Hasharon.

Jerusalém ou online. Ana Paula Majowka -

Alex - 058 4020073

052 8238096 ou anapklein@hotmail.com

Dentista, implantes e reabilitação oral.

Professora de português. Regiões Norte e

Kfar Saba e Tel Aviv.

centro. Julie Helen Efraime - 050 4435127

Angelo Gopp - 058 6306243

ou julie.efraime@outlook.com

Fisioterapeuta e RPG. Atendimento domi-

Professora de hebraico, português, espa-

ciliar. Anna Lewkowicz - 058 7822020 ou

nhol e Bat Mitzvá para grupo de meninas.

accopelman@globo.com

Eliane Lenger - 054 4655016

Florais de Bach, shiatsu, cosmética natu-

Aulas particulares de Inglês e Português.

Manicure, pedicure, baby-sitter. Jerusalém

ral, nutrição. Eva Diamandi - 052 8962061

Raanana e Herzlyia. Morá Clara - 052

e Tel Aviv. Carolina Lembert - 050

ou evadiamandi@gmail.com

8606333 ou clara.chalom@gmail.com

6563107 - carol.lembert@gmail.com

Advogado. Tel Aviv e Jerusalém.

Professora de português. Kfar Saba ou

Maquiagem, sobrancelha, alongamento de

Gershon Fink - 054 3279018

online.

cílios, depilação, manicure. Petach Tikvá.

ou 03 7507878

Scarlett Kellermann - 053 6405060

Bruna Engelman - 054 6829997

Consultor VBA Excel e BPLAN. Zemach

Personal Trainer. Raanana.

Depilação e sobrancelha em domicílio. Tel

Treiger - 054-6761300

Lídia - 058 6896551

Aviv e Região Hasharon. Tamy Batistella -

ou zemach.treiger@gmail.com

e Andy - 058 6896552

058 4710281 e Instagram @tamygabot

É muito fácil anunciar. Entre em contato conosco!

Cozinheira atende em domicílio. Marcia Carmona Gruc - 052 2196215 Baby-sitter e “bichinhos-sitter”. Raanana. Isabela Sanger - 054 7909800

E se você não tiver quem faça, nós montamos o anúncio para você. Sem custo adicional!

42 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com


revista

Bras.il

é a primeira revista periódica voltada para a comunidade brasileira em Israel Também on line! revista

Bras.il Número 2 • Fevereiro 2018

AVRAHAM NEGUISE O SUCESSO DA ALIÁ Saiba mais sobre o homem que defende os olim no Parlamento

FEBRE AMARELA

VOTE CERTO ENTENDA 0 PROCESSO

ONDE SE VACINAR

UMA REVISTA PARA ORIENTAR E ENTRETER BRASILEIROS EM ISRAEL

Curta nossa página no Facebook e baixe a sua revista

revista bras.il

revistabras.il

bras.il.editor@gmail.com Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 43


Revista Bras.il nº 3  

Revista de variedades editada em Israel, em português, voltada para o público brasileiro

Revista Bras.il nº 3  

Revista de variedades editada em Israel, em português, voltada para o público brasileiro

Advertisement