Page 1

revista

Bras.il Número 1 • Dezembro 2017

O PRESENTE DE TRUMP JERUSALÉM RECONHECIDA

SAÍDA DEFINITIVA DO BRASIL ACERTANDO AS CONTAS

HIGH TECH TAMBÉM É COISA NOSSA

Tudo que você precisa saber para regularizar sua situação junto à Receita Federal do Brasil.

UMA REVISTA PARA ORIENTAR E ENTRETER BRASILEIROS EM ISRAEL


ALIÁ 04 Acertando as contas com o leão

Alexandre Klang

08 Todo apoio aos olim chadashim 10 Comissão de aliá e klitá 11 De brasileiro para brasileiro

Marcus Gilban

INTERNACIONAL 14 O presente de Trump para a América e Israel

Deborah Srour

ISRAEL 17 Falha, mas não tarda

Miriam Sanger

20 O sonho da partilha

Osias Wurman

22 Baixo Givatayim

Nelson Burd

24 O país do futebol 26 Tshik tshak

JUDAÍSMO 28 A nova sinagoga no Kotel

2 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com


DO EDITOR Em 2015, o número oficial de brasileiros que se mudaram para Israel chegou a 486, um recorde desde a criação do país, em 1948. Trata-se de um salto de 58% sobre 2014 e de 132,5% sobre 2013. Em 2016, chegaram mais de mil brasileiros. Em 2017, a aliá brasileira será a quinta maior em número de imigrantes. Embora ainda pequeno, quando comparado a outros grupos de imigrantes, o crescente número de brasileiros residentes em Israel, começa a demonstrar a necessidade de uma diversificação de serviços oferecidos a esta comunidade. Além de bares e restaurantes, já é possível encontrar também produtos que agradam ao gosto do brasileiro. As entidades de apoio aos olim chadashim brasileiros procuram ajudar essas pessoas, orientando-os e promovendo uma integração, o que facilita a resolução de problemas burocráticos, profissionais, de moradia e até pessoais. Imigrantes de outros países dispõem de veículos de comunicação, notadamente em inglês, francês, russo e espanhol. Estas publicações fornecem informações variadas para as comunidades locais, sendo uma forma de entretenimento e atualização para seus leitores, assim como de divulgação e promoção de negócios para seus anunciantes.

Nossa capa Jerusalém eterna e indivisível capital de Israel e dos israelenses de todo o mundo!

O objetivo da Revista Bras.il é preencher esta lacuna, contribuindo para a integração da comunidade brasileira em Israel, facilitando sua absorção, sem perder os vínculos com sua terra natal. Nesta primeira edição, alguns dos artigos publicados são reproduções de textos veículados em outros meios. Para o próximo, além do aumento do número de artigos originais, estarão disponíveis espaços

Editora-chefe Marcia Cherman Sasson marcia.sasson@gmail.com

publicitários que ajudarão a promover os produtos e serviços oferecidos por brasileiros ou para brasileiros. A revista “número 1” chega para dar uma pequena amostra do que pretende ser sua linha editorial: moderna, vibrante, variada, verde e amarela, azul e branca, com a cara da nossa comunidade. Boa leitura!

Assistente da Editora Daniel Sasson danielsasson63@gmail.com

Contato comercial bras.il.editor@gmail.com

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 3


ALIÁ

ACERTANDO AS

CONTAS COM O LEÃO E Por Alexandre Klang

Organização Olim do Brasil Aliá e Klitá

01/08/2017

ste artigo trata da regularização,

A apresentação da CSDP é obrigatória

obrigatória para todos os olim cha-

a todos que se retiraram do Brasil em

dashim, junto à Receita Federal

definitivo ou passaram à condição de não

Brasileira.

Ao deixar o Brasil, algumas medidas devem ser tomadas. Uma delas é a

4 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

residente no Brasil, ao sair do pais em caráter temporário (depois de 12 meses consecutivos).

Comunicação de Saída Definitiva do País.

Em geral, quando o cidadão deixou o

(CSDP), documento que todo cidadão bra-

Brasil há muitos anos, a orientação é pro-

sileiro deve enviar para a Receita Federal

curar um especialista na área, ou seja, um

do Brasil (RFB) comunicando a sua saída

consultor tributário, pois só ele é capaz de

do país. Este documento, preenchido ele-

analisar cada caso com suas especificida-

tronicamente, serve para informar ao

des e dar aconselhamento profissional.

fisco que, a partir de determinada data

Mesmo quem não está há muito tempo

(sua saída do país), o cidadão efetivamen-

morando fora e ainda não regularizou

te deixou de ser residente no País.

sua situação junto a RFB é recomendável


procurar um especialista para analisar e lhe dar conselhos sobre como proceder.

• Caráter temporário: ocorre quando não há uma decisão prévia de deixar o

conta bancária no Brasil e movimentação financeira.

O brasileiro é considerado não resi-

País em definitivo. Ou seja, o cidadão viaja

A CSDP não pode ser confundida com

dente quando entrega a sua CSDP, ou

para o exterior com a intenção de passar

outra obrigação fiscal importante para

automaticamente quando permanece no

alguns dias/meses, mas, acaba decidindo

aqueles que residem no exterior, de nome

exterior por período superior a 12 meses

não retornar e ficar residindo no exterior

parecido: a Declaração de Saída Definitiva

consecutivos. Exemplo: Fulano saiu do

por mais de 12 meses consecutivos.

do País (DSDP), que deve ser apresentada

país no dia 01/04/2015 e não entregou

• Caráter permanente: ocorre quando

entre o primeiro dia útil de março e o últi-

a sua CSDP, logo será considerado não

há uma decisão prévia de deixar o País, ou

mo dia útil de abril do ano posterior ao

residente automaticamente a partir do

seja, quando a pessoa embarca já sabendo

da saída definitiva ou da caracterização

dia 01/04/2016. Caso a Fulano viaje ao

que vai ficar um tempo, determinado ou

da condição de não residente. São dois

Brasil antes do dia 01/04/2016, mesmo

não, fora do Brasil. Nesta situação, em

documentos independentes e ambos são

que fique 1 dia somente, a contagem

geral, ele se prepara para a mudança de

obrigatórios segundo a lei.

se encerra no dia da sua entrada e

País, por isso o prazo diferenciado.

passa a contar novamente na nova data de saída. Por exemplo, Fulano saiu dia 01/04/2015, começou a contagem. Porém,

A DSDP refere-se à última declaração

Em termos gerais quando se torna não residente, o cidadão: a

decide residir no exterior, ou seja, a

Declaração de Imposto de Renda Anual

última declaração de IR que o cidadão

26/12/2015, logo a nova data de saída

(tratamento diferenciado como veremos

entrega no ano que decidiu sair do País.

passa a ser 26/12/2015 e os 12 meses

mais a frente), caso tenha regularizado

passam a contar novamente a partir

sua situação junto à RFB;

sendo considerado residente do Brasil. Basicamente a diferença entre saída em caráter permanente e temporário e:

Fica

liberado

o cidadão brasileiro deve fazer quando

em 25/12/2015 chega no Brasil e fica até

desta data. Neste caso Fulano continua

de Imposto de Renda Pessoa Física que

de

entregar

O prazo para encaminhar a DSDP começa no primeiro dia útil do mês de

• Passa a sofrer tributação diferenciada (IOF e Imposto de Renda);

março até o último dia útil do mês de abril do ano-calendário seguinte ao da

• Passa a ter um tratamento dife-

saída, se esta ocorreu em caráter per-

renciado em relação à manutenção de

manente, ou da data da caracterização

Olha aqui a sua empresa sendo vista por todos os brasileiros! 1/4 página

Quem lê o anúncio ao lado também lê este!!

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 5


da condição de não residente (12 meses consecutivos à data de saída), se a saída ocorreu em caráter temporário. Se a DSDP for entregue com atraso, as penalidades são iguais às da Declaração

• Não entregam mais DIRPF anual (tem que estar regular junto à RFB);

No site da Anbima - Associação Brasileira das Entidades dos Mercados

• Passam a sofrer tributação diferenciada

Financeiro e de Capitais - há uma tabela

quanto ao IOF e ao Imposto de Renda;

comparativa entre a alíquota paga por

A diferença fundamental entre a tribu-

um cidadão residente e pelo não resi-

de Ajuste Anual do IR: multa de 1% ao

tação dos rendimentos auferidos é:

dente. Nesta tabela também temos as

mês ou fração de atraso sobre o imposto

• Residentes: os rendimentos recebidos

alíquotas do IOF.

de renda devido. O valor mínimo é de

de fontes situadas no Brasil e no

Os brasileiros não residentes podem

165,74 reais (pode variar de um ano para

exterior são considerados tributáveis.

continuar a manter patrimônio no Brasil,,

outro) e o máximo é de 20% do imposto

Ou seja, se você ainda é considerado

mas para isto é preciso estar com o CPF

devido, valores esses estipulados pela

residente (ainda não regularizou sua

regular. Em outras palavras, é preciso

Receita Federal do Brasil.

situação fiscal junto à RFB), toda e

estar com a situação fiscal em dia.

Os brasileiros no exterior, quando se tornam não residentes, passam a ter tratamento diferenciado, similar ao estran-

qualquer renda ganha no exterior deve ser declarada e tributada no Brasil. • Não residentes: somente os rendimen-

O CPF não é cancelado quando o brasileiro se torna não residente, ele simplesmente muda de status, passa ser

geiro para diversos fins:

tos recebidos de fontes situadas no

• Não podem mais abrir conta bancária

Brasil estão sujeitos à tributação. Além

Caso o não residente, que estava com

“comum” no Brasil. Passam a precisar

disto, tais rendimentos estão sujeitos

sua situação 100% regularizada junto a

de uma CDE (Conta de Domiciliado

a alíquotas específicas previstas para

RFB, decida voltar ao Brasil:

no Exterior) para manter reais no país

não residentes.

• Contribuinte não residente que readqui-

o CPF de um não residente.

(e as movimentações acima de 10

Além disto, o não residente, seja ele

riu a condição de residente no Brasil é

mil reais têm de ser justificadas). Os

natural do Brasil ou não, possui alguns

obrigado a apresentar a Declaração de

bancos não são obrigados a aceitar

incentivos para investir em aplicações

Ajuste Anual relativa ao ano-calendário

abrir este tipo de conta e podem exigir

financeiras no Brasil. Por exemplo, algu-

em que se caracterize esta condição.

pré-requisitos para abri-la.

mas aplicações possuem isenção de IR

• A pessoa física brasileira não residente

sobre aplicações financeiras.

Uma pequena empresa anunciando neste espaço. Não precisa ser brasileira!

que tem intenção de voltar a viver no

1/8 página

Qualquer profissional pode ter este espaço. Isso faz diferença! Um profissional também oferecendo seu serviço!

6 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com


Brasil passa a ser considerada residen-

afins aqui! Bingo! O Leão vai querer a sua

qualquer renda auferida no exterior por

te a partir de sua data de chegada.

parte com total razão! A lei está do lado

cidadãos considerados residentes. Quem

dele! A mordida pode ser bem dolorosa...

simplesmente ignorar isso, vai ter que

• Os rendimentos recebidos de fonte pagadora no exterior devem ser preen-

Muitos alegam que “não podem se

arcar com as consequências. As informa-

chidos na ficha “Rendimentos Isentos e

regularizar junto à RFB”, pois têm contas,

ções já podem ser trocadas atualmente e

não Tributáveis”.

investimentos alugueis e afins no Brasil

serão trocadas de forma automática, em

• Já aqueles de fonte pagadoras nacio-

e por isso não “vale a pena” fazer isso.

pouco tempo!

nais precisam ser declarados na ficha

O famoso jeitinho brasileiro! Isso não

“Rendimentos Sujeito à Tributação

é uma escolha do cidadão brasileiro e

1. Vale a pena se arriscar não regula-

Exclusiva/Definitiva”.

sim um OBRIGAÇÃO prevista em lei, com

rizando sua situação junto a RFB e correr

• Rendimentos recebidos após a carac-

penalidades caso não seja cumprida. Ou

riscos cada vez maiores de ter de pagar

terização de residente passam a ser

seja, não tem escapatória! Novamente,

multas??

tributados da mesma maneira que os

não tem jeitinho!

As perguntas importantes são:

2. Vale a pena ir ao Brasil a cada 12

demais residentes do País, observando-

A única maneira de continuar a ser

se os acordos firmados entre Brasil e os

considerado residente no Brasil, mesmo

países de origem das fontes pagadoras.

morando aqui é ir ao Brasil pelo menos

Essas respostas são pessoais e intrans-

meses, ser considerado residente lá, mas ser bi tributado???

E o que tudo isso tem a ver com o com o

uma vez a cada 12 meses, ou seja, se

feríveis! Cada caso é um caso! Para

caso dos bloqueios de contas de quem tem

você sai do Brasil dia 01/01/2015 você

melhor respondê-las o ideal é procurar

dupla nacionalidade? A resposta é tudo!

precisaria voltar ao Brasil necessaria-

um especialista para analisar e lhe acon-

mente antes de 01/01/2016, nem que

selhar. Existem inúmeros profissionais

se regularizaram junto à RFB, terão de

seja por 1 dia. Assim a contagem para

pra isso e inclusive consultorias online

arcar com as penalidades da lei, podendo

e recomeçará do a partir da data da

neste ramo. Eu não sou especialista no

ter de pagar até multa de até 20% sobre

sua “nova” saída. Por exemplo, saí dia

assunto, porém estudei a fundo para

todo o imposto devido e não recolhido.

Com o advento da troca de informações sobre investimentos, contas correntes, poupanças, previdências privadas e etc, que atualmente ocorre a pedido de cada pais e que passará a ocorrer automaticamente entre Brasil e Israel em setembro de 2018, o Brasil saberá quem tem contas, salários, rendas e etc. em Israel. Caso não tenha sido regularizada a situação junto à RFB conforme aqui descrito, o Brasil terá a prerrogativa de tributar toda e qualquer renda auferida em Israel, ou seja, o cidadão terá de pagar IR sobre salários, alugueis e etc. recebidos aqui. Ou seja, será tributado aqui e lá sobre tais rendas! E como muitos não

01/01/2015, teoricamente teria de vir até

entender, analisar e tomar as medidas

Muitos falarão: “Eu escutei que exis-

01/01/2016. Resolve vir dia 27/12/2015

cabíveis no meu caso pessoal.

te um acordo de não bitributação entre

e sai novamente 31/12/2015, logo os 12

Caso precisem de alguém para lhe

Brasil e Israel! Então tá tranquilo! Me

meses passam a contar a partir deste dia,

aconselhar em termos fiscais e de inves-

livrei dessa! Não tem problema!”. A res-

ou seja, preciso voltar ao Brasil antes de

timentos, indico novamente procurar um

posta é: Não está tranquilo nem favorável!

31/12/2016.

especialista no assunto (novamente, isso

Tem problema sim! Infelizmente só se

Porém tenham em mente que vindo

pode beneficiar desse acordo quem esteja

ao Brasil pelo menos 1 vez a cada 12

regularizado junto à RFB. Não adianta!

meses, a pessoa será bi tributada, pois

Só mais uma observação importante:

Não tem jeitinho!

pagará impostos aqui em Israel sobre

neste artigo foquei na situação somen-

tem um custo e cada um sabe das suas necessidades).

A partir do momento que alguem vai ao

o que ganhou aqui e também no Brasil

te de pessoas físicas. Pessoas jurídicas

banco e dá ciência de que tem outra nacio-

sobre o que ganho lá e TAMBEM sobre o

podem ter suas particularidades.

nalidade, Israel informará ao Brasil auto-

que ganhou aqui. Como já disse: o Brasil

maticamente que ele tem conta e rendas e

tem a prerrogativa de tributar toda e

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 7


ALIÁ

TODO APOIO AOS OLIM CHADASHIM Do Editor Com base em depoimento de Gladis Berezowsky e site do Beit Brasil

G

ladis Berezowsky fez aliá em 1977. Durante os últimos 14 anos ocupou-se de ser voluntária para a

aliá do Brasil. Durante este período recebeu cerca de 2.500 olim, orientando a todos, com o objetivo de proporcionar aos brasileiros uma klitá (absorção) mais fácil em Israel. Em 2009 criou um grupo no Facebook para dar informações para os olim do Brasil. Este fórum tem hoje 3.000 membros, entre eles muitos que já vivem em Israel há décadas, outros que chegaram há poucos anos ou alguns meses e também aqueles que ainda não chegaram, mas já estão com a pasta de aliá aberta. Esta página, além de ser uma grande rede de relacionamento entre os brasi-

8 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

leiros que resolveram fazer de Israel seu

Gladis também administra o grupo

novo lar, informa sobre leis e costumes

Olim do Brasil 60+, voltado para os que

israelenses, fala sobre atualidades do

fizeram aliá com mais de 60 anos, e os

país, com um resumo dos principais fatos

grupos para fisioterapeutas e médicos.

do dia, dá dicas de eventos, trabalho, tira

Nos últimos meses, com o aumento no

dúvidas e tudo o mais que possa interes-

número de brasileiros que estão fazendo

sar àqueles que já fizeram aliá e os que

aliá, percebeu que era necessário ofi-

estão por fazer.

cializar este trabalho e criar uma ONG


(Amutá) de acordo com as leis do Estado

klitá. Para isso conta com voluntários em

mica brasileira, insegurança, o padrão de

de Israel.

quase todo país mas pretende aumentar

vida que Israel possibilita ou simplesmente

Com a ajuda de amigos e voluntários

este número. Conta ainda com muitos

por ideais sionistas. A razão não importa.

criou a ONG número 580649150, Olim

colaboradores e doadores. A organização

O fato é que necessitamos de uma organi-

do Brasil, “uma ONG de brasileiros para

é sem fins de lucros e ninguém recebe

zação que represente nossos anseios e que

brasileiros” como define sua idealizadora.

salário por seu trabalho.

fale nossa língua.

Gladis é a Presidente do ONG e tem

Os membros da Amutá Olim do Brasil

Um grupo de brasileiros-israelenses

como co-Presidente o Dr. Gadi Lipiner,

redigiram a seguinte carta aos Olim e a

entendeu que era hora de criar uma orga-

brasileiro que fez aliá com sua família em

todos os judeus brasileiros que estejam

nização que representasse os interesses e

1968. Dr. Gadi é presidente de uma start

interessados em fazer aliá. Esta carta

anseios da comunidade brasileira em Israel.

up em Israel, Professor na Universidade

serve como a pedra fundamental da

Assim surge nossa Amutá: Olim do Brasil,

de Beer Sheva e empreendedor.

organização.

única organização legalmente estabeleci-

Gil Milnitzky fez aliá em 2016, foi

da em Israel focada no auxílio dos Olim

empreendedor no Brasil no setor de

brasileiros.

Marketing. Atua no setor de marketing e

Nossos pilares fundamentais são:

projetos da ONG

1) Somos uma organização sionista;

Adriana Aizenstein, ativista na comu-

2) Somos uma organização gerida e

nidade de São Paulo, fez aliá em 2002 e

focada na assistência aos Olim brasileiros;

atua na área de turismo em Israel

“Durante muito tempo, devido ao baixo

3) Somos uma ONG (Amutá) legalmente

Julia Gutgold está há mais de 10 anos

número de imigrantes, os brasileiros foram

em Israel e é voluntária em Naharia

tratados, pelos órgãos e instituições judai-

4) Somos suprapartidários e respeita-

todos estes anos.

cas mundiais, como um apêndice de sua

mos a individualidade e a possibilidade de escolha;

constituída pelas leis do Estado de Israel;

Alexandre Klang, economista do Rio

política para a América Latina. Este modelo

de Janeiro, fez aliá com sua esposa, mora

vem sendo aplicado até hoje. O Brasil, ape-

Vários projetos estão em desenvolvi-

em Petach Tikva e trabalha na área de

sar de geograficamente pertencer à América

mento para ajudarem os Olim Brasileiros,

projetos financeiros.

Latina não fala espanhol ou pensa com

não iremos discorrer sobre os mesmos aqui,

Alberto e Drorit Milkewitz, ativistas

um latino. Viemos de uma nação diferente

mas convocamos a todos os judeus brasi-

comunitários em São Paulo, fizeram aliá

de nossos vizinhos, seja pela experiência

leiros ou israelenses de origem brasileira a

em 2017.

colonial, língua ou processo sociocultural.

apoiarem nossa organização, seja com tra-

O objetivo da ONG é dar melhor

Nos últimos anos temos visto um

assessoramento aos olim, orientar e

aumento da imigração de brasileiros para

acompanhar todo o processo de aliá e

Israel. Os motivos são vários: Crise econô-

BEIT

BRASIL

A organização, vinculada à OLEI e

balho voluntário, seja com ajuda financeira”.

suporte através de uma comunidade de

parceira de diversas outras instituições

voluntários em Israel e no Brasil.

envolvidas com aliá, é composta por

Os objetivos definidos são:

voluntários e profissionais que orien-

• Auxiliar na integração com a socie-

tam o novo imigrante de forma pessoal

dade israelense e as suas principais ins-

e individualizada, desde sua saída do

tituições: profissional, governamental,

Brasil até seus primeiros meses no novo

educacional e militar.

país. O intuito é facilitar absorção dos Olim (imigrantes) do Brasil, para que

• Ajudar a adaptação do brasileiro e seu sucesso pessoal e profissional.

sua integração seja plena e tenha muito

Para utilizar os serviços e informa-

sucesso, ajudando os em seus problemas

ções oferecidos é necessário primeira-

corriqueiros

mente realizar o cadastro no sistema

Sua missão é facilitar a adaptação do

da organização (http://www.beitbrasil.

brasileiro em Israel a fim de potencia-

org/cadastramento). Em seguida, enviar

lizar seu sucesso pessoal e profissional

um email a raphael@beitbrasil.org e o

no país. Criar uma avançada rede de

pedido será encaminhado a um profissional responsável.

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 9


ALIÁ

COMISSÃO DE

ALIÁ E KLITÁ N

Do Editor Com base em relato de Gladis Berezowsky

o dia 19 de dezembro, foi realiza-

solucionado o assunto das revalidações e

em cursos preparatórios oferecidos pelo

da uma reunião da Vaadá (comis-

reconhecimento dos títulos dos dentistas

Misrad Haklitá apenas em algumas cidades de Israel e no período da manhã.

são) da Knesset sobre assuntos

do Brasil. Todos os dentistas brasileiros já

relacionados a aliá e klitá cujo tema era a

podem exercer suas profissões em Israel,

A Dra. Lilian Blum falou sobre a obri-

aliá do Brasil. A comissão é presidida pelo

tanto aqueles que precisam se apresentar

gatoriedade de ter uma tradução ao por-

chaver Knesset Avraham Negossa que

aos exames (quem tem menos de cinco

tuguês para os pacientes brasileiros que

tem como assessora a brasileira Felícia

anos de clinica) como aqueles que rece-

precisam de consultas medicas. Relatou

Fygel Neustadt Moalem.

bem a licença sem ter que prestar exa-

que escreveu para o Ministério de Saúde

Foram debatidos na Vaadá os seguin-

mes (com mais de cinco anos de clinica).

e a resposta que recebeu do então minis-

tes tópicos previamente definidos na

Na sequência, Osheria apresentou o

tro foi que o número de imigrantes

pauta: revalidações de títulos e reconhe-

caso dos fisioterapeutas, nutricionistas,

brasileiros não justificava o emprego de

cimento dos títulos universitários da área

fonoaudiólogos, podólogos e arquitetos e

atendentes em português.

de saúde pelo Ministério de Saúde de

falou das dificuldades destes nos exames

Gladis Berezowsky, da ONG Olim do

Israel; acessibilidade das informações em

de licença para poderem trabalhar na

Brasil, falou sobre a necessidade de que

português; a longa espera por ulpanim

profissão.

haja um planejamento dos órgãos res-

depois da chegada dos olim em Israel. Estiveram presentes representantes

Duas

olot

Zimermann

chadashot,

(nutricionista)

e

Debora

ponsáveis da aliá de brasileiros porque

Anna

existem casos de olim que chegam a

do Ministério de Saúde, do Ministério

Lewkovicz (fisioterapeuta) deram seus

Israel e precisam esperar meses até o ini-

de Aliá e Klitá, da Sochnut, do Keren

depoimentos sobre as dificuldades das

cio do Ulpan. O sal Klitá (ajuda financeira

LeYedidut, da ONG Olim do Brasil, do Beit

provas, que são realizadas em hebraico,

para imigrantes) começa imediatamente

Brasil e olim chadashim.

inglês ou espanhol. Elas também fala-

na chegada dos olim e é por sete meses

A advogada Osheria Stauber Frajnovitz

ram sobre a necessidade de conciliar o

e a duração do ulpan é de cinco meses.

agradeceu ao Ministério da Saúde por ter

sustento das famílias com a participação

Este descompasso entre os dois períodos

10 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com


faz com que, ao término da sal klitá, o imigrante se encontre no decorrer do ulpan mas acaba sendo forçado a deixá-lo para poder trabalhar. Os ativistas Sidney Schapiro e Michel Abadi (presidente do Beit Brasil) também pronunciaram-se e cobraram isonomia com os demais imigrantes na solução dos problemas dos imigrantes brasileiros. Depois de expostos os problemas e apresentadas sugestões de encaminhamentos, os representantes dos ministérios deram suas respostas e considerações. O Ministério de Saúde concorda em traduzir as provas de licença, mas disse que encontra dificuldades de identificar profissionais da área de saúde e das demais profissões citadas que saibam português e hebraico ou português e

ALIÁ

inglês e estejam dispostos a fazer tal tradução. Os representantes brasileiros se comprometeram a colaborar na busca destes profissionais. As representantes do Ministério de Aliá e Klitá comprometeram-se a verificar com o Ministério de Educação a possibilidade de criar ulpanim a noite ou a tarde e diminuir o tempo de espera até abertura de turmas de ulpan. A Sochnut considera impossível criar grupos de aliá porque cada família quer fazer sua aliá em datas diferentes. A

DE BRASILEIRO PARA BRASILEIRO Evento pioneiro destaca diferencial brasileiro no mundo Hi-Tech em Israel Por Marcus Gilban, de Ra’anana

sugestão da criação de grupos de aliá foi dada para facilitar a criação de turmas de ulpan. O Keren Le Yedidut cria grupos de aliá mensais e todos aqueles que querem a ajuda do Keren devem se adaptar às datas que eles oferecem O Presidente da Vaada Avraham

C

erca de 150 brasileiros compareceram ao Yad Lebanim, o principal centro cultural da cidade de Ra’anana, em Israel, para conhecer um pouco da trajetória de algumasdas estrelas brasileiras atuantes no mercado de alta tecnologia do país - um

dos mais quentes do mundo - e debater sobre como o brasileiro pode ingressar, crescer e conquistar o sucesso no setor.

Negossa prometeu seguir acompanhando

Intitulado De Brasileiro para Brasileiro: Trocando Experiências no Mercado Hi-Tech

e criando reuniões sobre a aliá do Brasil.

Israelense, o evento realizado em 20 de dezembro consistiu em palestras e um pai-

A percepção dos presentes à reunião

nel com executivos brasileiros de empresas internacionais como Google, Microsoft e

foi de que os órgãos governamentais têm

Siemens e israelenses como Amdocs, Wix, Check Point, Moovit, Nice e Mobileye, além da

percebido o aumento da importância da

start-up Utilis e do fundo de investimentos Maverick.

aliá brasileira e que avanços vêm sendo

“O objetivo é reunir brasileiros para estimular o networking e fomentar novas ami-

observados. Estas conquistas devem-se

zades, facilitar a inserção no mundo hi-tech, minimizar o choque cultural e, por que

ao trabalho dedicado e voluntário de

não, trocar informações e dicas sobre as oportunidades no mercado”, explica o gerente

muitas pessoas mas a força da comuni-

de projetos Sandro Maghidman, co-organizador do evento e cofundador da Kehilá

dade será ainda maior com a participação

Yalla Chaverim, grupo criado em 2016 para apoiar brasileiros residentes na região de

mais efetiva de todos.

Hasharon, que abrange cidades como Ra’anana, Kfar Saba, entre outras. O debate abordou aspectos formais comoambiente organizacional e desenvolvimento de carreira, assim como questões que são grandes desafios culturais ao brasileiro tais

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 11


esta lacuna. Eu, que estou em Israel há nove anos, demorei muito para criar minha rede de contatos”, conta Luna Edelstein Froumine, especialista em inovação, colega de Maghidman na Amdocs, a gigante israelense de software que se tornou a empresa que mais contrata olim chadashim, e uma das mais almejadas do país. Sediada na região paradisíaca do Porto Tel Aviv, a moderninha Wix é outra das mais sonhadas por brasileiros. Com seu ambiente de trabalho “cool” e jovial típico das start-ups, sua plataforma revolucionou o mercado ao permitir que qualquer um crie, de maneira simples, um site gratuito de alta qualidade e totalmente personalizado. "Israel surge como uma 'Nação das Start-ups' por conta de diversos fatores, incluindo o pequeno mercado interno que estimula empresas nacionais a desenvolverem serviços e produtos para fora de Israel, além da capacidade e inteligência do país em absorver imigrantes dos mais variados países", explica Marcelo Treistman, advogado que ingressou na Wix na área de Soluções ao Cliente para o mercado brasileiro e hoje encontrou o seu espaço no Departamento Jurídico internacional. "Desta forma, existe hoje um enorme mercado de trabalho para os novos imigrantes que se tornam mão-de-obra necessária para ajudar empresas israelenses a 'desbravar' e se inserir em novos países. Sem dúvida, o Wix.com não contaria com quase 11 milhões de usuários no Brasil se não possuísse em suas fileiras trabalhadores brasileiros que ajudaram a pavimentar este caminho de sucesso", orgulha-se. Michel Abadi, sócio do fundo de investimentos Maverick e presidente da Beit Brasil, entidade que apoia olim chadashim brasileiros, foi um dos palestrantes. “É emocionante ver este crescimento da imigração brasileira, que traz talentos para todo o país e em especial para a indústria de tecnologia. Fico feliz em poder contribuir para que este movimento aumente e contamine as empresas com as boas características dos brasileiros, o nosso jeitinho”, explica o empreendedor Abadi, uma espécie de guru para vários brasileiros em Israel, muitos deles recolocados em algumas das start-ups em que ele investe. O prefeito de Ra’anana, Zeev Bielski, enviou uma mensagem

Fotos: Tati Nunes Fajngold, de Ra’anana

por meio da líder do departamento municipal de aliá, Nehama Efrati, que parabenizou a iniciativa e desejou sucesso profissional e pessoal aos participantes. Ra’anana reúne a maior comunidade brasileira de Israel, com mais de 200 famílias, e vem recebendo 25% de todos os brasileiros que fazem aliá hoje em

como hierarquia, relacionamento com colegas de trabalho isra-

dia, de acordo com a Agência Judaica.

elenses e equilíbrio entre vida pessoal e vida profissional, e até

“Trata-se do primeiro evento organizado pela Kehilá voltado

temas sensíveis e curiosos como a chutzpá israelense (audácia/

tanto a residentes da nossa região quanto a brasileiros de todo o

ousadia) como diferencial comportamental.

país. Temos gente de todos os cantos neste nosso encontro pio-

“Olim chadashim chegam a Israel sem uma rede de contatos.

neiro aqui em Ra’anana, que vieram escutar e se inspirar pelas

Aqui eles não têm o amigo da escola, o colega da faculdade, o

histórias, vivências e dicas dadas por brasileiros como eles sobre

primo que trabalha naquela empresa tal. É preciso construir essa

o ambiente corporativo israelense tão diferente do brasileiro”,

rede do zero. Este evento vem exatamente ajudar a preencher

explica a psicóloga Rita Cohen Wolf, cofundadora do grupo.

12 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com


Grandes mensagens merecem grandes espaços!

Página inteira Opções de capas internas e externa

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 13


INTERNACIONAL

O PRESENTE DE TRUMP PARA A AMÉRICA E ISRAEL Por Deborah Srour Politicamente Falando... http://deborahsrour.blogspot. co.il/ 10/12/2017

14 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

O

presidente americano Donald

ele tomou esta controver-

Trump finalmente decidiu reco-

sa decisão apesar de ser

nhecer Jerusalém como a capital

diariamente atacado pelos

de Israel e ordenar a mudança da embai-

democratas, de constante-

xada para a Cidade Santa.

mente ser criticado pelos

O que Trump fez foi muito mais do que

líderes europeus e a cada minuto ser ridi-

cumprir uma promessa de campanha que,

cularizado pela mídia. E pior, minado por

aliás, 11 presidentes anteriores fizeram,

seu próprio governo, pelo Departamento

mas não cumpriram. O primeiro presiden-

de Estado. Ele o fez simplesmente porque

te George Bush declarou em sua campa-

era a coisa certa a fazer. E sem dúvida foi

nha que Jerusalém era a capital indivisí-

a coisa sábia a fazer.

vel de Israel; Bill Clinton castigou Bush

A decisão de Trump finalmente reti-

em sua campanha por ter “repetidamente

ficou uma injustiça histórica em vários

disputado a soberania de Israel sobre

níveis. Mas acima de tudo, reconheceu

uma Jerusalém unificada”; o Bush filho

os laços históricos do povo judeu com

devolveu as chibatadas a Clinton dizen-

a cidade de Jerusalém que remontam a

do que ele não cumprira sua promessa,

mais de três mil anos.

mesmo depois do Congresso ter aprovado

Ela também pôs um fim à noção

a lei mandando transferir a embaixada;

absurda que Jerusalém continua como

Barack Obama nunca apontou o dedo

um corpo separado conforme recomen-

aos presidentes anteriores, mas declarou

dado no plano de partilha de 1947.

durante sua campanha em 2008 que

Setenta anos atrás os árabes rejeitaram

“Jerusalém se manteria como a capital de

completamente a ideia que a terra que

Israel e deveria se manter unida”.

hoje forma o Estado de Israel pudesse

O que Donald Trump fez foi mais

ser compartilhada entre judeus e muçul-

do que cumprir uma promessa porque

manos. Jerusalém, na época deveria ter


sido gerenciada por um corpo interna-

acabou em sua completa derrota e dei-

Os críticos de Trump dizem que a

cional. Locais santos para o Judaísmo,

xou Israel em controle de Jerusalém do

decisão foi ruim porque irá gerar violên-

Cristianismo e Islamismo seriam respeita-

leste. Pela primeira vez na história recen-

cia entre os muçulmanos. Mas até agora

dos e mantidos e membros das respectivas

te, Jerusalém se tornou livre, protegendo

vimos o quão pouco o apaziguamento

fés que teriam acesso a eles livremente.

os direitos de todas as fés conforme

gera de boa vontade nos que pregam a

A tentativa das nações árabes de eli-

objetivado pela ONU. Como capital de

violência. E os Estados Unidos não devem

minar Israel desde seu nascimento dei-

Israel, a cidade se tornou o centro de

sacrificar seus princípios para apaziguar os

xou a Jordânia em controle de Jerusalém

uma população diversificada, dinâmica e

que têm uma longa história de usar o ter-

do leste. Mas desde o começo, desde

próspera. Mas o mundo ainda insiste em

rorismo para levar a cabo seus objetivos.

1948, Jerusalém foi a capital de Israel na

ver Jerusalém como se ainda estivésse-

parte controlada por ela. E por 19 anos,

mos em 1947.

Sabemos por experiência que o apaziguamento leva a mais violência por

de 1948 a 1967, a Jordânia proibiu o aces-

Trump simplesmente deu um reco-

que prova que as táticas de bullying

so dos judeus ao Muro das Lamentações,

nhecimento oficial a uma realidade que

funcionam e, portanto, são um incentivo

sistematicamente destruiu as sinagogas

já dura setenta anos. Todas as institui-

para mais violência. Além disso, distraem

e outros marcos judaicos da cidade velha

ções importantes estão em Jerusalém: a

o público do verdadeiro problema: que os

e depois de expulsar todos os judeus,

Knesset, a Suprema Corte e os ministé-

palestinos continuam a rejeitar a presen-

deixou o bairro judaico em ruinas.

rios. A rejeição da comunidade interna-

ça de um estado judeu no Oriente Médio

Em uma virada nada menos que mila-

cional de reconhecer e honrar a escolha

com quaisquer fronteiras que sejam e

grosa em 1967, uma segunda tentativa

de Israel de sua capital continua a ser

qualquer que seja a sua capital.

de eliminar Israel, que uniu os exércitos

uma injustiça que os Estados Unidos

da Jordânia, Egito, Síria, Iraque e Líbano,

começaram a retificar.

apoiados por outros oito países árabes,

Houve violência sim. Uma violência comandada pela liderança palestina. O jornal oficial da Autoridade Palestina

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 15


QUE TAL MOSTRAR SEU PRODUTO OU SERVIÇO NESTE ESPAÇO?

convocou uma terceira intifada e o do

1/3 página vertical

verdade é que toda a violência esperada

Hamas conclamou os milhões de palestinos a “libertarem Jerusalém”. Os dois governos declararam “três dias de furor”. Como se durante os outros 362 dias do ano eles praticassem meditação. Mas a não veio e já está praticamente controlada. Hoje o jornalista alemão Bjorn Stritzel noticiou que havia mais jornalistas do que manifestantes nas ruas de Ramallah. Outro ponto importante que mostra o brilhantismo de Trump é a mensagem que ele enviou para os milhares de funcionários públicos opostos ao seu

Trump fez isso simplesmente porque era a coisa certa a fazer. E sem dúvida foi a coisa sábia a fazer.

governo especialmente no Departamento de Estado americano. Desde 1962 este ministério adotou uma política de não aceitar Jerusalém como capital de Israel. Isto é, cinco anos antes de qualquer chamada “ocupação”, o Departamento

conflito, os Estados Unidos estão do lado

de Estado já tinha abraçado esta posi-

de Israel.

ção que permaneceu até hoje. Com esta

Pence disse que a América pode “lidar

declaração Trump deixou claro que ele - e

honestamente com todos os povos, com

não os burocratas em Washington - está

todos os lados do conflito sem deixar

no comando da política exterior america-

qualquer dúvida de que lado da mesa

na e quem não estiver contente, pode ir

está sentada.” A declaração de Trump

para a casa.

refletiu exatamente isto na quarta-feira.

O mundo rapidamente se mobilizou,

Trump mandou uma mensagem ao

convocando uma patética reunião de

mundo que ele está olhando o proble-

emergência do Conselho de Segurança

ma através de uma lente diferente e

da ONU precedida de ainda mais céle-

não aceita os pressupostos do passado.

res condenações. Nada disso aconteceu

Trump também reconheceu o óbvio: que

quando o Estado Islâmico estava cortan-

Jerusalém foi a antiga capital do povo

do as cabeças mundo afora, ou quando

judeu e tem sido a capital do moderno

Bashar al-Assad gaseou seu próprio povo

Estado de Israel nos últimos setenta

matando milhares de civis. Não. A mudan-

anos. Finalmente, Trump jogou a solução

ça de uma embaixada e o reconhecimen-

de dois estados para a ONU, dizendo

to do que vem sendo um fato por 70 anos

aceita-la se for o que as partes quiserem.

é urgente. Patético mesmo.

Você anuncia e os clientes aparecem. Deixe sua mensagem e seu contato aqui. www.seusite.com nome@seuemail.com (059) 999 9999 /seufacebook 16 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

Houve outras coisas que Trump não

Agora o que mais ouvimos é que os

disse como a necessidade de manter

Estados Unidos não mais podem ser

Jerusalém unida, e ainda deixou claro

mediadores honestos no processo de paz

que a mudança da embaixada deverá

do Oriente Médio. Quem pensa que isto

levar alguns anos. Mas mesmo assim, ele

seja negativo deveria ouvir o que o vice-

deu um tremendo presente de Chanukah

-presidente Mike Pence disse em 2016

ao povo judeu este ano, e um grande

em Jerusalém.

presente de Natal ao povo americano. E

Na época Pence disse que a América

apesar de todo o antagonismo, Trump já

não deveria aspirar ser um “mediador

entrou para a história americana como

imparcial”, mas em vez disso, deixar claro

o único presidente que cumpre todas as

ao mundo que enquanto a América busca

suas promessas e para a história de Israel

por uma solução justa e honesta para o

como seu maior amigo na Casa Branca.


ISRAEL

FALHA, MAS NÃO TARDA

Por Miriam Sanger Conexão Israel http://www.conexaoisrael.org/ serie-start-nation/2017-09-27/ miriam 27/09/2017

O

mundo paralelo da Start-Up

Para colocar isso em números, tenha-

Nation parece ficção científica, só

mos em vista que das atuais 6,5 mil

que não. Esse universo construí-

start-ups que existem hoje no país (25

do em Israel espelha as características do

mil entre 1980 e 2016), apenas 290 verão

próprio povo – como a pressa –, fazendo

o sol brilhar, depois de tantas luas de

com que o país seja como um motor em

trabalho alucinado, apaixonado e violen-

louquíssima rotação.

tamente veloz.

O título pode parecer estranho, já que o

Mas para que a pressa? Não há uma

mundo se acostumou a pensar que “tudo

explicação empresarial para isso, mas

o que judeu faz dá certo”. Ilusão: segundo

por muitos motivos históricos e práticos

os dados apresentados por Udi Aharoni,

o israelense simplesmente é assim: um

CEO do Lahav Executive Education at

cara apressado. E por essa razão não

the Coller School of Management da

tarda em fazer de tudo, inclusive tomar

Universidade de Tel Aviv, apenas 4% das

decisões precipitadas, para chegar a um

start-ups israelenses são bem-sucedidas

desses três momentos. Como o terceiro

a ponto de chegar à sua etapa final:

exige justamente a paciência que ele

1. Abertura de capital (de preferência

não tem, isso acaba acontecendo muito

na Nasdaq, claro, na qual coabitam

pouco, o que é visível no mundo empre-

94 empresas israelenses);

sarial local, formado por milhares de

2. Exit (ser vendida a uma grande corporação); 3. Transformação em uma das gigantes mundiais.

pequenas companhias s e corporações a se contar em poucos dedos das mãos. Passei uma semana incrível acompanhando um grupo de empresários brasi-

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 17


leiros que vieram a Israel para entender

os empresários brasileiros participantes,

o ecossistema de inovação israelense.

cuja média de idade era 40 anos.

Visitamos start-ups, ouvimos palestras

O pioneiro sionista – Adorei imaginar

geniais – algumas delas explicando a ori-

Theodor Herzl, o criador do movimento

gem do país e a problemática em relação

sionista, como o primeiro start-upista da

às suas fronteiras, uma forma de compre-

história – e essa imagem foi evocada

ender um pouco a psique desse mercado

pelos palestrantes diversas vezes. Faz sen-

em turbulência – e conhecemos algumas

tido. Afinal, quem em pleno fim do século

empresas de investimento, as tais Venture

19 imaginaria ser possível criar do nada

Capital (VC), que hoje somam nada menos

um Estado judaico? Pois esse jornalista

do que 250 atuando dentro de nosso

deu o exemplo que hoje se tornou o

diminuto país. Em uma delas, a Vintage,

grande sonho de consumo dos jovens isra-

os empresários dos países das “big corpo-

elenses, que não planejam ser advogados

rations” foram descritos como quadrados,

ou médicos (como diz a mais piada batida

enquanto os israelenses foram compara-

sobre a mãe judia que apresenta seus

dos a esferas. Enquanto os primeiros são

dois bebês à vizinha dizendo “esse é Jacó,

mais estáveis, planejam metas no longo

o médico, e aquele é Isaac, o advogado”).

prazo e são mais conservadores, os segun-

Hoje a meta é terminar o serviço militar e,

israelense sabe que existe o hoje – e vive

dos são inquietos, apressados e fluem de

em seguida, o quanto antes de preferência,

o tempo inteiro no momento presente.

acordo com a demanda do momento – e

fazer seu primeiro milhão de dólares.

Quem vive aqui sabe que não há um

Por muitos motivos históricos e práticos o israelense simplesmente é assim: um cara apressado.

por isso fortemente empreendedores. Mas

E aí a gente chega em uma das palavras

único israelense que não tenha contato

tente construir uma torre sobre esferas e

mais usadas nas palestras ao longo dessa

com uma família que perdeu um de

veja o que acontece…

semana: exército. Esqueça o lado externo

seus jovens em guerras ou em atentados.

Falemos, nesse texto, sobre a pressa.

da coisa – tanques, explosões, conflitos,

Convenhamos, isso dá uma pressa danada

O fato é que israelense tem uma pres-

tensão – e pense no escudo antiaéreo

em consolidar já os planos do futuro, que

sa louca. Basta ver o seu comportamento

Domo de Ferro ou no sistema de reco-

a Deus pertence. Isso faz você pensar que

no trânsito ou sua falta de vocação para

nhecimento de fisionomia, na capacidade

israelense é um povo infeliz? Nã-nã-nã.

formar filas para entender. É por isso que

de tomada de decisões, no investimento

Segundo o World Hapiness Report, que

um dos papéis das VCs, que são um elo

monumental do governo em soluções de

mede o índice de felicidade das popula-

fundamental dentro da cadeia que leva

segurança, na extrema capacitação dos

ções mundiais, Israel está na 11ª posição,

uma ideia doida a transformar-se em

jovens que obrigatoriamente compõem

logo depois da Suécia e da Austrália.

uma solução genial, é justamente ten-

essa entidade, na formação de parcerias e

Cara de pau e desrespeito à autorida-

tar cultivar paciência dos start-upistas.

de um círculo de confiança praticamente

de – “Chutzpá” é uma das palavras que

Essa é uma missão quase impossível,

inabaláveis entre eles.

aprende-se logo na primeira semana de

segundo uma das diretoras da Vintage,

Ou seja, é impossível negar o papel

vida em Israel e seu equivalente mais pró-

cujo papel é colocar ao redor da mesa

da Força de Defesa de Israel na consoli-

ximo em português é “cara-de-pau”. Isso

de negociações as grandes corporações

dação da Start-Up Nation. “Complete the

incomoda um bocado nos momentos em

e as start-ups que oferecem as soluções

mission” é o lema de cada um deles, e

que você está na fila do supermercado há

que elas precisam para manter a compe-

“is there a future?” é a pergunta. Vivendo

duas horas e aparece uma dona do nada,

titividade de seus negócios. “Tudo neles

em um país que pode ser percorrido de

dizendo que há duas horas e 30 segundos

é diferentes, desde a forma de se vestir

ponta a ponta em 6 horas e situado entre

estava aguardando na sua frente (enquan-

até o palavreado”, ela descreveu para

vizinhos muito pouco amistosos, o jovem

to terminava as compras). Mas quando se trata do mundo de negócios é uma bênção. O israelense não tem medo de perguntar e de tentar, e também não teme fracassar. Esse é, aliás, um dos pontos fortes da cultura local que os torna tão inovadores e empreendedores: a falha é vista como uma iniciativa e pronto.

18 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com


“Se o start-upista chega até nós depois

conquistada na base da força e da ideolo-

criou o deserto vivo do Neguev, onde hoje

de ter falhado uma vez, ganha pontos:

gia. Essas pessoas eram jovens que, para

se colhe até uvas e morangos, da mesma

ele ganhou experiência, e fez isso com

ganhar agilidade, decidiram: somos todos

forma que molda um dos lemas dos start-

o dinheiro dos outros, não com o seu”,

um e falamos de igual para igual.

-upistas, “Everything is possible”.

disse um megainvestidor irônico de uma

O livre – e superestimulado – debate

Pragmatismo é outra característica

incubadora de start-ups, a Sosa. Ou seja,

de ideias tem origem na tradição judai-

do israelense, essa herdada da história

enquanto na Ásia a falha leva ao suicídio

ca de educação. O Talmud, nada menos

milenar judaica. “Quem sabe faz a hora”,

e no Brasil ao fim do crédito no banco,

do que um “tratado” que organiza (para

sábia frase do Geraldo Vandré, é aplicada

em Israel ele agrega pontos à imagem do

quem entende) e condensa toda a sabe-

no cotidiano dos start-upistas. Uri Levine,

empreendedor.

doria milenar judaica, é aprendido na

co-fundador do Waze e um dos pales-

Também um certo desrespeito à auto-

base da discussão. Cada frase é exposta,

trantes, confessou em sua apresentação

ridade é derivado da urgência israelense

dissecada, discutida, interpretada e orga-

que constrói start-ups para mudar aquilo

e remonta à própria criação do Estado.

nizada pelo mestre e seus alunos. Um

que o incomoda, como o trânsito, a difi-

Nessa hora é importante lembrar que,

estilo muito popular de ensino ainda

culdade de receber de volta o imposto

em 1947, com a Partilha da Palestina, os

hoje baseia-se no sistema de “chevruta”,

de compras realizadas no exterior ou

judeus do mundo viram-se com um peda-

ou seja, o estudo em pares. Mais debate.

de entender quais são as taxas que ele

ço de terra na mão, apressaram-se em se

Assim, ainda hoje, o bebê israelense

paga em investimentos bancários (essas

deslocar para cá de todas as partes do

que arranca do coleguinha a bola, a crian-

duas últimas são o tema de duas de suas

mundo e encontraram um terreno deso-

ça que confronta a professora sem dó e o

atuais 7 start-ups). Fora isso, judeu quer

lado e de dar dó: 53% do país compostos

jovem funcionário da empresa que inva-

mudar o mundo, né? Basta ver Abrão, que

por terras desérticas, um outro tanto por

de a sala do CEO para dizer que não con-

no meio da era do paganismo apareceu

terras alagadas, um legado com nenhuma

corda com sua estratégia remetem a esse

com o conceito maluco de um único Deus.

infraestrutura e um bocado de inimigos

momento histórico. Hoje sabemos que a

internos e externos. A independência foi

insistência em cultivar o solo pedregoso

Quem então acreditaria que essa ideia daria certo?

Livros * Revistas Folders * Calendários Imãs de geladeira Cartões de visita Bloco de notas Banners bras.il.editor@gmail.com

Estes somos nós. Mas poderia ser você!

1/2 página

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 19


ISRAEL

O SONHO

DA PARTILHA A

Por Osias Wurman O Globo 05/12/2017 Osias Wurman é cônsul honorário de Israel no Rio de Janeiro

Palestinian Media Watch noticiou que a TV oficial da

passaram para o domínio colonial (britânico e francês), sem for-

Autoridade Palestina transmitiu, em 1º de novembro, uma

mar uma identidade política”.

entrevista com o histo-

É este principio fundamen-

riador Abd Al-Ghani Salameh,

tal, da não existência de uma

que abordou os cem anos da

identidade palestina secular, no

Declaração Balfour e explicou

sentido de tempo, que impede

que, em 1917, não havia povo

uma aglutinação coesa e har-

palestino.

mônica do dito povo palestino,

Na entrevista, o jornalista per-

sempre fracionado por disputas

guntou: “Muitos quiseram domi-

internas entre facções e perso-

nar a Palestina ao longo da his-

nalidades inimigas.

tória. Como estas aspirações de

O símbolo mais importante

governá-la afetam a existência

de uma identidade palestina foi

palestina, as opções dos palesti-

Yasser Arafat, que se notabilizou

nos e as suas possibilidades de

por não perder uma oportuni-

desenvolvimento?”

dade de perder a oportunidade,

Salameh respondeu: “Antes da Declaração Balfour, quando

para declarar um Estado palestino independente.

o governo otomano terminou

Na semana passada, comple-

(1517-1917), as fronteiras políti-

taram-se 70 anos da Assembleia

cas da Palestina, como as conhe-

das Nações Unidas, de 1947, que

cemos hoje, não existiam, e não

decidiu por maioria de dois ter-

havia nada chamado de povo

ços, pela Partilha da Palestina.

palestino, com uma identidade política, como conhecemos hoje. As linhas de divisão adminis-

O

eminente

brasileiro

Oswaldo Aranha presidiu a assembleia que previu a criação

trativa da Palestina se estendiam de leste a oeste e incluíam a

de dois estados, um árabe e o outro judeu, que deveriam viver

Jordânia e o sul do Líbano. Como todos os povos da região, (os

lado a lado. Era o desejo de todas as nações que apoiaram a

palestinos) foram libertados do domínio turco e imediatamente

Resolução 181 de 29 de novembro.

20 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com


Em quase 70 anos de independência, o Estado judeu perdeu mais de 23 mil cidadãos, vítimas de guerras e atentados terroristas, o que não impediu seu povo de ganhar 12 prêmios Nobel.

Em seu livro “Brasil, segredo de Estado”, Sergio Corrêa da

teiras de Israel seriam traçadas a sangue”. Erraram na primeira

Costa relata, com riqueza de detalhes de quem participou da

afirmação, mas tornaram uma triste realidade o segundo libelo.

sessão da Partilha com Oswaldo Aranha, como os embaixadores

Em quase 70 anos de independência, o Estado judeu perdeu

árabes saíram do recinto antes do encerramento da assembleia.

mais de 23 mil cidadãos, vítimas de guerras e atentados terro-

Os diplomatas árabes tinham convocado uma entrevista no

ristas, o que não impediu seu povo de ganhar 12 prêmios Nobel.

luxuoso salão do Hotel Waldorf Astoria, onde manifestaram seu total repúdio à resolução 181. Os árabes não esconderam seus propósitos, ao declarar que “a resolução aprovada seria o fim das Nações Unidas e que as fron-

E o sonho de Oswaldo Aranha, a criação de dois estados na região, continua dependente de um líder palestino que reconheça o aspecto judaico de Israel e manifeste sinceramente a vontade de conviver em paz com o seu vizinho Estado judeu.

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 21


ISRAEL

BAIXO GIVATAYIM Por Nelson Burd Conexão Israel http://www.conexaoisrael.org/ baixo-guivatayim/2017-08-22/ nelson 22/08/2017

R

io de Janeiro. Bairro do Leblon. Por

uma sequência de pub’s que eu, modes-

questões geográficas, certo ponto

tamente, apelidei de Baixo Guivatayim.

é chamado de Baixo Leblon. Logo

Trata-se de excelente opção para quem

depois, também por estas características,

mora por esses lados. Tudo, ou quase,

na Gávea, há o Baixo Gávea. Casualmente,

aberto durante os sete dias da semana.

regiões de boemia, com barzinhos e pessoas pelas calçadas. Ocorre que o termo “Baixo” passou a

acompanham boas cervejas, nacionais e

identificar locais que concentram agitos

internacionais. Os estabelecimentos são

noturnos. Baixo Copacabana, Baixo Tijuca,

aconchegantes, com bom atendimento.

Baixo Botafogo, entre outros.

22 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

Começo pelo Bogart, com dois lugares, um de frente para o outro. Petiscos

O Otto, internamente, lembra um pub

Israel. Guivatayim, entre Tel Aviv e a

antigo de kibutz. Balcão, mesinhas, deco-

minha Ramat Gan. Lá, na rua Katznelson,

ração de madeira. Sexta à noite, abrem às

incluindo algumas transversais, existe

20h. Comida excelente, desde berinjela


Israel. Guivatayim, entre Tel Aviv e Ramat Gan. Lá, na rua Katznelson, incluindo algumas transversais, existe uma sequência de pub’s que eu, modestamente, apelidei de Baixo Guivatayim. 1+1 até 21h30min, servida bem gelada,

também frequenta para beber e conver-

pelo padrão brasileiro. Não é sempre que

sar. Pratos variados, clima jovem, mas

encontramos a bebida assim, por aqui.

costuma fechar um pouco mais cedo do

Pedi Hamburguer à Moda da Casa, com

que a concorrência.

a carne no ponto. Gostei. Nem sempre a

Fecho com os caçulinhas do pedaço:

comida é o forte destes bares. Lá, podem

Tipamara, com sua decoração despojada,

chegar com fome.

bons drinks e cerveja barata, e Beaker, de

Existem opções para tomar bons

mesas compridas, estilo balcão.

vinhos também. Eu experimentei no

Em Israel, a questão de tudo fechar

gratinada até pizza de vários sabores. O

Django e acertei no alvo. Não sou enólo-

durante o Shabat acaba restringindo as

gerente, certa vez, me disse: façam aqui o

go, nem metido a sommelier. Portanto, se

possibilidades de diversão durante o

jantar de shabat. Eu trago as velas.

quero um Merlot, em vez de Carbenet ou

final de semana. Não precisar sair do

Chardonnay, beleza. Havia cardápio vasto

bairro para comer algo, ou espairecer,

com harmonizações.

já eleva a qualidade de vida. O Baixo

No Anati, sentamos nas mesinhas da calçada. Meus cachorros, Albeneir e Cássia, foram bem tratados, o que eleva,

Nelson 33. Talvez o mais famoso. É

e muito, a cotação. Promoção de cerveja

mais restaurante do que bar, mas a galera

Guivatayim cumpre sua missão e atrai fãs de outras áreas.

1/3 página no rodapé

UM EVENTO CAI COMO UMA LUVA NESTE ESPAÇO! O calendário de distribuiçãoo da revista já está definido até final de 2018! Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 23


ISRAEL

O PAÍS DO FUTEBOL P

Do Editor

Com base em Wikipedia, Soc-

ode-se dizer que, hoje, o futebol é

O

atual

bicampeão

(temporadas

uma paixão em Israel. É verdade

2015/2016 e 2016/2017) é o Hapoel

cerway e sites da Associação

que o preferido é o europeu, com

Beer Sheva. A classificação da atual tem-

destaque para os campeonatos inglês e

porada, depois do final do primeiro turno

Israelense de Futebol e dos

espanhol, mas o campeonato local é bem

(13ª rodada), concluído em 12/12 está

organizado e tem amplo destaque nos

adiante

clubes

24 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

noticiários e programações televisivas.

O campeão nacional de Israel se clas-

O principal torneio nacional é a Ligat

sifica para a fase preliminar da UEFA

Ha’Al (em hebraico: ‫ליגת העל‬, na tradução

Champions League, ou seja, a equipe

literal, Super Liga, ou ainda, por razões

precisa passar por uma eliminatória para

comerciais, Winner League). Esta é a pri-

assegurar uma vaga na fase de grupos.

meira divisão e é formada por 14 clubes.

O vice-campeão, o terceiro colocado e

Atualmente, a Ligat Ha’Al é disputada

o vencedor da Copa do Estado de Israel

por 14 clubes, em formato de pontos-cor-

(‫)גביע המדינה‬‎‎, disputam a fase preliminar da

ridos, mas em três turnos. A diferença é

UEFA Europa League.

que no turno final, as partidas são organi-

Na edição atual da Champions League,

zadas de acordo com a colocação de cada

o Hapoel Beer Sheva foi eliminado na

time nos dois primeiros turnos. Os seis

terceira rodada da fase classificatória,

primeiros jogam entre si duas vezes, ida e

após passar por Honvéd (Hungria) e

volta. Os oito últimos jogam entre si ape-

(Ludogorets (Bulgária) e perder no desem-

nas uma vez. Nos dois casos, a pontuação

pate por gol fora de casa para o Maribor

segue o acumulado nos dois primeiros

(Eslovênia). Ao ser derrotado, entrou na

turnos. Ao final da competição, os dois

disputa da Europa League e, após a última

piores classificados caem para a Liga

rodada, ocupou a última colocação, sem

Leumit (‫ליגה לאומית‬, a segunda divisão).

chances de classificação.


Classificação no final do primeiro turno - 2017/2018 Posição 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14

Equipe Hapoel Beer Sheva Hapoel Haifa Beitar Jerusalem Maccabi Tel Aviv Maccabi Netanya Bnei Yehuda Tel Aviv Hapoel Ironi Kiryat Shmona Maccabi Haifa Maccabi Petah Tikva Ihoud Bnei Sakhnin Hapoel Ashkelon Hapoel Ra’anana Ashdod Hapoel Acre

Pontos 30 28 27 23 20 20 19 16 15 15 12 8 7 4

Os demais participantes, Macabi Tel Aviv, vice-campeão nacional (último lugar em seu grupo), Betar Yerushalaim, terceiro colocado, e Bnei Yehuda Tel Aviv, campeão da Copa do Estado (ambos derrotados na segunda rodada da fase preliminar) também não seguem na competição. Da Copa do Estado (hebraico: ‫גביע המדינה‬, Gvia HaMedina) participam clubes de todos as divisões, existindo a possibilidade de clubes das divisões inferiores eliminarem os principais clubes do torneio, embora esas equipes raramente alcancem a final. A competição é realizada no sistema “mata-mata” em 13 rodadas. Os 14 clubes que jogam na Ligat Al entram na quinta rodada e juntam-se aos 18 remanescentes, totalizando 32 equipes. O atual campeão é o Bnei Yehuda Tel Aviv, que venceu o Maccabi

Israel competiu na Confederação Asiática de Futebol (AFC) entre 1954 e 1974. Devido ao conflito árabe-israelense, vários estados muçulmanos se recusaram a competir contra Israel. A situação política chegou ao ponto em que Israel venceu a fase de qualificação da Copa do Mundo de 1958 sem jogar um único jogo, forçando a FIFA a agendar um playoff entre Israel e o País de Gales para garantir que o time não se qualificasse sem jogar pelo menos um jogo (vencido pelo País de Gales). Israel hospedou e ganhou a Copa Ásia de 1964. Em 1968, foi para os primeiros Jogos Olímpicos e perdeu para a Bulgária nas quartas de final. Em 1969, qualificou-se para a sua primeira e única Copa do Mundo da FIFA, via Ásia/Oceania, onde ganhou dois pontos depois de dois empates (com a Suécia e a finalista Itália) e uma derrota (para o Uruguai). Em 1976, Israel foi para os seus segundos Jogos Olímpicos e perdeu nas quartas de final novamente, desta vez contra o Brasil. Em 1974, Israel foi excluído dos torneios da AFC, como resultado de uma proposta do Kuwait, que foi aprovada por 17 votos a 13, com seis abstenções. A votação coincidiu com os Jogos asiáticos de 1974, onde a competição de futebol foi prejudicada pela recusa da Coreia do Norte e do Kuwait em jogar contra Israel. Durante a década de 1980, jogou a maioria dos seus jogos contra equipas europeias e competiu na fase europeia de qualificação para a Copa do Mundo da FIFA de 1982. Nos dois torneios seguintes, entrou na fase de qualificação da Oceania. Em 1989, Israel conseguiu chegar aos playoffs para a Copa do Mundo de 1990 contra o classificado da América do Sul e jogou contra a

Tel Aviv na final de 2017.

Colômbia, mas perdeu (1-0, 0-0).

Seleção israelense

competições de clubes europeus, e Israel voltou às eliminatórias

A “seleção nacional do mandato britânico da Palestina” fez sua estreia contra o Egito na eliminatória para a Copa do Mundo da FIFA de 1934, perdendo de 7 a 1 no Cairo. Esta equipe fez cinco jogos internacionais, incluindo uma partida amistosa contra o Líbano, até que o mandato britânico para a Palestina foi encerrado. Após a independência israelense em maio de 1948, o IFA tornou-se a associação oficial do novo estado. O primeiro jogo da seleção nacional de Israel como nação independente foi em 26 de setembro de 1948, contra a equipe olímpica dos EUA. O jogo foi vencido pelos EUA por 3 a 1, e no 20º minuto do jogo, Shmuel BenDror marcou o primeiro gol depois da criação do Estado de Israel. Israel competiu nas eliminatórias da Copa do Mundo da FIFA em três confederações diferentes, concorrendo na Confederação Asiática de Futebol e na Confederação de Futebol de Oceania antes de se estabelecer na Europa como membro da União das Associações Européias de Futebol em 1994. O time israelense classificou-se para a sua única Copa do Mundo da FIFA até hoje em 1970. Israel também hospedou e ganhou a Copa Ásia da AFC em 1964 e foi finalista em 1956 e em 1960.

Em 1991, os clubes israelenses começaram a participar de europeias para a Copa do Mundo em 1992. Na Europa, Israel tem sido uma nação relativamente pequena, embora com alguns sucessos, principalmente ganhando 3-2 em Paris contra a França em 1993 e 5-0 contra a Áustria em 1999. Naquele ano, Israel chegou aos playoffs do UEFA Euro 2000, mas foi derrotado pela Dinamarca. Israel chegou perto de avançar para a fase de playoffs em seu grupo de qualificação da Copa do Mundo de 2006, terminando em terceiro lugar, atrás da França, empatando em pontos com a Suíça, mas perdendo no saldo de gols. Nas eliminatórias para a próxima Copa do Mundo, de 2018, Israel ocupou o quarto lugar em seu grupo, atrás da Espanha, Itália e Albânia. Jogadores brasileiros em Israel Quinze jogadores brasileiros atuam em dez das 14 equipes da primeira divisão. Nenhum deles teve carreira significativa no Brasil, mas pode-se destacar um único judeu entre eles, Daniel Miller Tenenbaum (foto), goleiro carioca, formado no Flamengo e reserva no Macabi Tel Aviv.

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 25


TSHIK TSHAK O “arroz com feijão” de Israel. Como se vive aqui. Notícias fresquinhas da Terrinha como a mídia não mostra.

ISRAEL

1.

Uma licença para táxi em Israel custa em

em duas viagens por dia em seus carros. O número de passagei-

torno de 30 mil dólares, fora o carro, que

ros na viagem não pode exceder quatro, além do motorista. O

tem que atender exigências. A UBER foi

proprietário do carro pode transportar apenas passageiros pré-

barrada no país, justamente para proteger

definidos e não pode embarcar passageiros no caminho.

esse monopólio. Mesmo assim, motoristas

sempre deram carona, e hoje existe uma série de aplicativos que facilita mais ainda a prática. Agora o Ministro dos Transportes e Segurança Rodoviária Yisrael Katz quer regulamentar isso também. Ele assinou essa semana um novo regulamento que permite aos

2.

Atualmente Tel Aviv é o décimo segundo lugar mais caro do mundo para comprar imóveis, com um preço bem mais caro do que Toronto ou Amsterdam. Além disso, por motivos de “segurança” o governo

proprietários de veículos, pela primeira vez, fazer viagens sem

ainda exige que o comprador não somen-

fins lucrativos em seus veículos. De acordo com o novo regula-

te tenha renda para pagar a hipoteca, como pelo menos 30%

mento, os proprietários de carros particulares podem dar carona

do valor do imóvel em dinheiro vivo na hora da compra. Isso

26 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com


torna a compra de um imóvel matematicamente impossível para quem tem um salário de dois mil dólares mensais, considerando o preço médio de um apartamento em torno de 500 mil dólares. Mesmo assim, sendo moradia uma primeira necessidade, a população tenta. Hoje em dia 40% do patrimônio dos bancos

5.

estão em imóveis e hipotecas, e parece que o preço não baixará tão cedo.

Você fez Aliá e tem alguma dúvida sobre os serviços aos Olim chadashim e quer orientação? Pela primeira vez o Ministério de Absorção de Israel oferece o serviço de informações em Português, de domingo a quinta-feira das 8h30 às 16h00. Ligue

para 2994* ou 03-9733333 e digite o Ramal 5. Esta é mais uma conquista para a Aliá brasileira depois do pedido feito na

3.

A Polícia de Israel está lançando um

Comissão de Klitá e Aliá da Knesset.

aplicativo de celular especial para emergências - “100 Emergências”, que visa melhorar o atendimento aos cidadãos. O aplicativo permite que você entre em

contato com o call center 100 rapidamente com dois toques na tela do seu celular. Ao clicar no botão, a central de polícia irá

6.

O Comitê de Finanças aprovou um aumento de um bilhão de shekels para a moradia pública. O governo vai adquirir 850 apartamentos que serão destinados à população carente, pessoas que não têm

visualizar em tempo real a localização exata do chamador, for-

condições de comprar moradias, pessoas idosas e famílias unipa-

necendo assistência ao cidadão que não consegue explicar sua

rentais com muitos filhos. Estes apartamentos estão localizados

localização ou que acidentalmente está em um lugar onde ele

na periferia de Israel e para se ter direito deve-se apresentar

se sente em risco. Além disso, o botão irá fornecer uma avaliação

provas de pobreza. Para concorrer a uma destas moradias deve-

da confiabilidade de relatórios por localização, visualizando um

se estar inscrito na secretaria do Bem Estar social da cidade

mapa que irá preencher a dificuldade de áudio e recepção e

e passar por entrevistas com as assistentes sociais. Tem fila

encurtar o tempo de expedição e chegada de veículos policiais,

para receber os apartamentos, que não são gratuitos, mas cujo

se necessário.

aluguel cobrado pelo governo é baixo. Para mais informações procurar o serviço de assistência social das prefeituras

4.

Durante um ano, os habitantes de Tel Aviv doaram peças de Lego para a construção de uma torre gigante. O resultado são 36 metros e mais de um milhão de peças. A Torre Omer é uma homenagem a Omer Sayag, uma criança, fã de jogos da Lego,

7.

A prefeitura de Jerusalém decidiu cobrir o estádio de futebol Teddy. Ele se tornará o maior estádio indoor em Israel. Com 32.000 assentos, cumpre os mais altos padrões profissionais e esportivos e rece-

que morreu vítima de câncer. O presidente da câmara da cidade

berá jogos de futebol internacionais e nacionais. O término do

destaca o envolvimento de toda a comunidade neste projeto,

telhado conclui o projeto de ampliação do estádio que começou

que está em frente à prefeitura de Tel Aviv, na Praça Rabin.

em 2013. Além disso, o sistema de iluminação foi modernizado

De acordo com o Guinness World Records, o recorde anterior é de

e adaptado à fotografia HD de qualidade internacional, a maio-

2015, quando a subsidiária italiana da Lego construiu uma torre

ria dos assentos foi substituída por assentos ergonômicos, que

de 35 metros para a Expo Mundial de Milão. Juízes do Guinness

melhoram o conforto e segurança do público e o sistema de

World Records não foram ao local para medir a Torre Omer, mas

entrada e saída foi modernizado. O estádio tem seu nome em

fotos tiradas de drones estão sendo submetidas ao Livro dos

homenagem ao trabalhista Teddy Kollek, prefeito de Jerusalém

Recordes, para verificar a reivindicação da cidade israelense.

entre 1965 e 1993.

Quer aparecer?

Faça parte de nossa equipe. Seja um contato publicitário em qualquer região

Coloque uma melancia na cabeça! Anuncie aqui!

1/4 página

do país. bras.il.editor@gmail.com

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 27


JUDAÍSMO

A NOVA SINAGOGA NO KOTEL Do Editor Com base em Jerusalem Post e The Western Wall Heritage Foundation

U

ma incrível sinagoga dentro do

qualquer pessoa que deseje estudar e se

complexo de túneis do muro oci-

conectar com o Criador.

dental, que levou 12 anos para ser

Mas há muito mais nos Túneis do

construída, foi aberta na noite de 18 de

Muro Ocidental (Kotel). A entrada é pela

dezembro, durante a tradicional cerimô-

Rua HaGai, da qual já se pode ver os

nia de acendimento de velas Chanuká na

arcos que sustentavam a Grande Ponte

esplanada do Muro Ocidental.

que levava ao Monte do Templo durante

A sinagoga, que foi financiada por

o período do Segundo Templo. A ponte foi

doações da Fundação Delek de Ciência,

usada por peregrinos que chegavam da

Educação e Cultura e do proprietário do

Cidade Alta. Além disso, o aqueduto infe-

Grupo Delek Yitzhak Tshuva, está no fundo

rior trazia água de Belém para Jerusalém.

do complexo, adjacente à área acima da

Hoje, a rua HaShalshelet da Cidade Velha

qual estavam os antigos templos judeus

passa por esse ponto.

no Monte do Templo e o santuário interno do Kodesh Hakodashim em particular.

com uma visão geral dada pela maquete

A sinagoga subterrânea tem ilumina-

na entrada e a exibição de um filme. Lá se

ção que combina o antigo com o moderno,

vê o Monte Moriah, o local do Sacrifício

tetos arqueados baixos, paredes de pedras

de Isaac e a Pedra da Fundação a partir

antigas de todos os lados e uma arca

de onde o mundo foi criado, além das

esférica e metálica única que abriga os

construções herodianas e muçulmanas.

rolos da Torá.

28 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com

Uma visita aos túneis do Kotel começa

A passagem oculta é uma longa pas-

As paredes em metal da arca têm ins-

sagem subterrânea leste-oeste sob a

critas em sua circunferência as palavras da

rua HaShalshelet. O arqueólogo Charles

oração Shemá Israel e de Ana Bocoach do

Warren chamou-o de Passeio Oculto com

Livro Bíblico do Cântico dos Cânticos. No

base em fontes do século 15, que consi-

topo da arca há uma escultura em metal

deram que a passagem foi usada pelo Rei

fundido representando a sarsa ardente.

David para chegar de seu palácio no local

A Western Wall Heritage Foundation

da Torre de David, para rezar no Monte do

disse que a sinagoga estará aberta a

Templo. O muro do sul na passagem foi


construído durante o período romano, e o

Havia uma longa rua que começava na

do norte é na verdade a frente da Grande

cidade baixa, a cidade de David, e conti-

Ponte que conduz ao Monte do Templo.

nuava quase até a extremidade do Muro.

Os cohahim atravessavam esta ponte

A rua servia de mercado central para os

alta e larga a caminho do Templo. Suas

residentes de Jerusalém durante o perí-

roupas brancas varriam a ligeira inclina-

odo do Segundo Templo, em cujas lojas

ção, sob os portões mais deslumbrantes e

os peregrinos compravam animais para

monumentais do Monte do Templo.

seus sacrifícios e os ingredientes para o

Assim como os cohanim, todos os

incenso usado nos rituais do Templo. A

visitantes do Templo também subiam o

construção da rua parou durante a Grande

Monte do Templo com grande deferência.

Revolta e nunca foi completada, provavel-

Antes de ir até o Monte, eles mergulha-

mente devido à morte de Herodes. Ainda

vam em uma das dezenas (talvez cente-

se podem ver pedras no local, destinadas

nas) de banhos rituais que se situavam ao

a pavimentar a rua. No seu final, há uma

seu redor. E assim, puros, eles se aproxi-

pequena pedreira de onde teriam saído as

mavam deste local sagrado. Uma série de

pedras destinadas à construção do Muro.

banhos rituais antigos foi encontrada nos

Ao longo da margem norte do Muro,

túneis do Muro. O vidro colocado no chão

há uma entrada para o aqueduto do perí-

da Grande Ponte permite que os visitan-

odo Hasmoneu escavado diretamente na

tes vejam escadas de dois mil anos. Estas

rocha original e que trazia água para o

são as escadas de um grande banho

Templo. Por não terem sido encontradas

ritual usado por nossos antepassados

aberturas no local do Kotel através das

durante o período do Segundo Templo.

quais a água poderia ter atingido a área do

Pelo caminho principal (Nidbach Raba),

Templo, os pesquisadores concluíram que,

sob as construções do período Mameluco,

uma vez que o Muro foi construído, este

se vêem as pedras do Kotel em toda a

aqueduto de água deixou de funcionar.

sua glória com suas bordas cinzeladas e

O túnel foi descoberto pela primeira

enormes pedregulhos, um exemplo des-

vez em meados dos anos 1800, quando

lumbrante dos métodos de construção

se realizavam as obras das fundações

durante o período Herodiano. Suas pedras

para a construção do Mosteiro das Irmãs

são as maiores encontradas em Israel.

de Sion na Via Dolorosa. No entanto, os

Este caminho de pedras era evidentemen-

não puderam estimar quando o aqueduto

te destinado a estabilizar as pedras e a

foi escavado nem a onde conduzia, e nem

proteger o Muro dos terremotos.

perceberam que haviam descoberto um

A fim de permitir que os visitantes

impressionante projeto de água. O aque-

tenham a melhor impressão do tamanho

duto Hasmoneu foi descoberto novamen-

e do poder dessas pedras, o piso do túnel

te em 1985 durante as escavações dos

foi aprofundado nesta área para expor o

túneis do Kotel, quando, sem querer, os

curso mais profundo do Muro.

pesquisadores descobriram uma entrada

Chega-se ao portão Warren, perto do

para ele.

Muro da rua abaixo por uma escada.

A piscina Strouthion servia residentes

Durante a Idade Média, havia uma sinago-

de Jerusalém e peregrinos como reserva-

ga no local chamada Caverna, usada até a

tório de água para beber e cozinhar. Tem

conquista dos cruzados em 1099. Charles

53 metros de comprimento, dos quais

Warren descobriu-o quando estava explo-

cerca de um terço pode ser visto sob os

rando o poço de água sob o Templo do

túneis do Kotel, estando a parte restante

Monte. Do lado oposto a este portão, há

localizada sob o Mosteiro das Irmãs de

uma sinagoga longa e estreita estabele-

Sion. Apesar do seu tamanho, durante o

cida em lembrança à sinagoga original

período do Segundo Templo era o menor

pelo falecido Rabbi Meir Yehudah Getz,

reservatório de Jerusalém e, portanto,

ex-Rabino do Muro das Lamentações, e

recebeu o nome desse pequeno pássaro,

que leva seu nome.

o Strotiyon - em grego.

A grande ponte

A passagem estreita

Piscina Strouthion

Aqueduto do período Hasmoneu

Passagem oculta

Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 29


PAINEL PROFISSIONAL PROFISSIONAIS OFERECEM SEU SERVIÇOS

Este espaço é reservado para profissionais, pessoas físicas, anunciarem, gratuitamente, seus serviços.

Aulas particulares de matemática em português. Ashdod e Ashkelon. Morá Sara - 099 9999999

Pintura e reformas em geral em Jerusalém. Itzchak Cohen - Facebook/isaac36279

Qual o serviço oferecido, em qual região, nome e contato. Não mais do que três linhas.

Passeio com cachorro em Kfar Saba e arredores. Mirinha - 099 9999999

Eletricista, encanador, bombeiro hidráulico. Ashdod e região. José Carlos - 099 9999999

Você entra em contato conosco e dá os detalhes. Não se esqueça de atualizar os dados.

Limpeza de residências, consultórios e escritórios em Tel Aviv e região. Moshe - 099 9999999

Mecânico de automóveis e motocicletas. Modiin. Ana Maria anamaria37@email.com.br

A responsabilidade pela veracidade da informação e pela qualidade do serviço é do anunciante.

Transporte particular de passageiros para aeroporto. Haifa e toda a região Norte. José - jose@email.com

Manicure e pedicure em Tveria. Maninha - 099 9999999

Atenção: não é busca nem oferta de emprego!

Técnico em microcomputadores em Tel Aviv e região central. Bill - 099 9999999

Comida congelada na residência. Em todo o país. Cuca - 099 9999999

Ginecologista brasileira em Eilat. Dra. Sara - 099 9999999

Aulas de espanhol em Raanana. Pablo - 099 9999999

Aulas de piano e violão em Nahariya e região. Yuri - 099 9999999

Dentista brasileiro em Tel Aviv. Dr. Jacob - 099 9999999

Dentista argentino em Modiin. Dr. Jacobo - 099 9999999

Dentista brasileiro em Tel Aviv. Dr. Abraão - 099 9999999

É muito fácil anunciar. Entre em contato conosco!

E se você não tiver quem faça, nós montamos o anúncio para você. Sem custo adicional!

30 • Bras.il • bras.il.editor@gmail.com


Quem está procurando serviços profissionais aqui ao lado, também está de olho por aqui!

Esta é a terceira capa, uma página inteira Bras.il • bras.il.editor@gmail.com • 31


Bonito, espaçoso, atraente, faz bem o meu estilo!

Bras.il

Aproveite a oportunidade e anuncie neste espaço na próxima edição. Não deixe passar, ela vai sair em fevereiro.

Revista Bras.il # 1  

Uma revista para informar e entreter brasileiros em Israel.

Revista Bras.il # 1  

Uma revista para informar e entreter brasileiros em Israel.

Advertisement