Issuu on Google+

//1

revistabox.com

EDIÇÃO 03 :: ANO 1 :: MAIO ‘12 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA


//2


//3 revistabox.com


//4


//5 revistabox.com


@um_virgem

Mais triste que não conseguir dar descarga na casa dos outros

@vanifacts

Vc q já acordou pro trabalho tenha ótima semana. Mas saiba q seu patrão q acordará ao meio-dia terá uma melhor ainda. @DaniloGentili

O PRAZER DA VELHICE É ESTRAGAR O PRAZER DOS OUTROS. @CARPINEJAR

FICO P. COM QUEM NÃO RESPONDE E-MAIL, MAS, NO FUNDO, PENSO: “ESSE É FELIZ. ESSE TEM VIDA”. @rafinhabastos

@nanacae

SE HOUSE FOSSE BRASILEIRO TERIA APENAS UMA TEMPORADA COM DOIS EPISÓDIOS E AS DOENÇAS SOLUCIONADAS SERIAM DENGUE E VIROSE.

cogitei sair de casa sem maquiagem, mas aí me olhei no espelho e automaticamente fiz o sinal da cruz.

@cherguevara

Eu não sou uma pessoa invejosa, eu só não concordo quando alguém compra alguma coisa que eu não consigo comprar.

//6

@vanifacts

Texto// Vários

@harpias

@tati_bernardi

@piadas_fail

Também dormir pra quê ne, vai que tem um ataque zumbi durante a noite ai nem da tempo de correr.

queria saber qual é esse truque aí pra ressuscitar, porque com essa insônia recorrente vou precisar em breve.

tenho vontade de cutucar algumas pessoas com a faca no facebook

A SITUAÇÃO DA MINHA MONTANHA DE EMOÇÕES HOJE TÁ RUSSA.

BAR

@carpinejar

@cherguevara

FILOSOFIAS DE

ADULTO, A PERGUNTA AGORA É: Devo ter Alzheimer. As pessoas vivem dando QUE CRIANÇA EU GOSTARIA DE SER? opinião que eu não lembro de ter pedido.

Um milhão vezes zero é zero. Não coloque sua intensidade onde não tem nada @tati_bernardi


BBAD

//7 revistabox.com


DIREÇÃO: Alessandro Filipiak João R. Malossi Natália Madalosso Rafael F. Fontana REDAÇÃO: João R. Malossi joao@revistabox.com Natália Madalosso natalia@revistabox.com REVISÃO: João R. Malossi joao@revistabox.com Natália Madalosso natalia@revistabox.com

DIREÇÃO DE ARTE: Rafael F. Fontana rafael@revistabox.com

ENTRE EM CONTATO: atendimento@revistabox.com (54) 3712.3363

DESIGN: Rafael F. Fontana rafael@revistabox.com

MAIS INFORMAÇÕES: www.revistabox.com

DIAGRAMAÇÃO: Rafael F. Fontana rafael@revistabox.com COMERCIAL: Alessandro Filipiak alessandro@revistabox.com

SIGA-NOS NO TWITTER: @redacaobox TIRAGEM: 1.000 exemplares

2 - Daniele Holdorf // Técnologa em Cosmotologia e Estética (dani_maquiagem@hotmail.com) 3 - Emily Arcego // Professora Quatrum English Schools (emily_arcego@yahoo.com.br) 4- Fabrício Raimundi // Designer e Fotógrafo (fabriciogfx@gmail.com) 5 - Gustavo Serrano // Estudante Publicidade (duffbeer@masqueloucura.com.br) 6 - Gustavo Smaniotto // Personal Trainer (gugareves@hotmail.com)

//EDITORIAL

7 - Jonathan Holdorf // Social Media (jonathan@correioerechinense.com)

Chegamos a mais uma edição da Revista Box. E não é que deu certo? Nessa edição de Maio temos grandes novidades. A primeira delas é que agora você também vai poder curtir a revista online! Basta acessar o nosso site: revistabox.com. Lá você vai achar um link para a versão virtual da revista. Mesmo conteúdo, mesmos anunciantes, mesma belezinha que é a revista, mas em versão digital para você ler no tablet ou no seu pc. Mais uma novidade que acompanha esta edição, além de novos colaboradores, é a edição especial do 15º Rally Internacional de Erechim. Um evento de tamanha grandeza na nossa cidade que também teria que aparecer na revista. Aqui você vai conhecer um lado do Rally de Erechim que ainda nunca viu, com matérias e curiosidades sobre o evento. Ainda quer mais? Descubra se é possível viajar no tempo, as novidades da música e de quebra, no mês das mães, dê uma folga para a sua e faça um belo jantar de homenagem com uma receita especialíssima. Aqueça os motores e comece a leitura!

8 - Josiane Moro Schiffl // Estudante Design de Moda (josi_schiffl@hotmail.com)

CAPA DA EDIÇÃO // ssoosay Título da Capa: Ha ha Corpse!

//8

CURTA NOSSA FANPAGE: fb.com/revistaboxerechim

1 - Carla Curzel // Designer de Moda (carla.curzel@gmail.com)

9 - Leonardo F. Fontana// Pseudo Filósofo (krustyc@hotmail.com) 10 - Maria Gilda de Marco // Farmacêutica (demarco.mg@gmail.com) 11 - Paloma Mocellin // Estudante de Jornalismo (palominha_m@hotmail.com) 12 - Paola de Ré // Estudante Jornalismo (pa.oladere@hotmail.com) 13 - Tiago Sutili // Estudante Engenharia Elétrica (tiagosutili@gmail.com)

Textos e anúncios assinados são de responsabilidades de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da Revista. Revista Box alguns direitos reservados

REVISTA BOX // 03 :: ANO 1 :: MAIO ‘12

//COLABORADORES

//EQUIPE


Preserve o Meio Ambiente, recicle essa revista ou passe adiante.

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

//ÍNDICE SAÚDE_

HUMOR _

USOS_

ESPECIAL RALLY_

ENTRETENIMENTO_

C. INTELIGENTE_

FALAÍ!_

MODA_

//9 revistabox.com


EU ESCUTO! Texto// Gustavo Serrano

AUMENTE O SOM PQ

//10

GOGOL BORDELLO Na primeira participação aqui na BOX iniciei com uma citação do Eugene Hutz, vocalista do Gogol Bordello. Dessa vez volto para escrever unicamente sobre essa que é uma das minhas bandas favoritas. Talvez você tenha ouvido falar deles, uma vez que ganharam bastante popularidade aqui no Brasil no último ano, boa parte disso graças a mudança do vocalista para nossa pátria amada, o que colaborou para vários shows por aqui (o último, no Lollapalooza) e por um álbum claramente inspirado na cultura brasileira. Mas o que é aquilo que eles tocam? E de onde é que veio essa gente estranha? De todos os lugares! De todos mesmo. O grupo se formou em Nova Iorque em ‘99, mas Gogol é do mundo! Eugene, é o coração da banda, vocalista, violeiro, percursionista, bigodudo e ucraniano muito louco; Sargey, outro membro notável, é o violinista da Rússia, com seus cabelos e barba brancos, estilo e voz que lembram um pirata; no restante ainda temos participações de Israel, Etiópia, Trinidad, China e Equador. Contanto os ex-integrantes que deixaram suas marcas no grupo pode-se adicionar mais alguns países nessa lista multicultural. O que eles tocam é Gypsy Punk. Mas o que raios é “gypsy punk”? É um termo que surgiu misteriosamente pelo mundo para designar a mistura de música romena (os ciganos) com o estilo punk. Acordeão, tamborim, violino, guitarra, bateria, gritaiada, dança, cores, álcool, immigraniada. Tudo muito feliz explodindo no palco. E esse nome, que é? Mini-aula de história: O termo “Gogol” é uma referência a Nikolai Gogol,

um escritor muito influente nas culturas russa e romena, uma vez que com seus textos ele ajudou a inserir a cultura da Romênia na Rússia (a banda se propõe a fazer algo parecido, inserindo a cultura da Europa Oriental no mundo Ocidental). Bordello é italiano para Bordel mesmo, haha. Voltando a música, tem um total de cinco álbuns lança e uma constante nas letras é tratar de revolução, festa, choques culturais e bebidas (vide

a música “Alcohol”, um hino ao álcool!); tudo com um bom toque humorístico e circense. Os shows deles é um ótimo entreterimento, do qual ainda sonho participar. As músicas são cantadas em sua maioria em inglês, mas quase sempre há trechos em romeno, russo ou outras línguas. O português, por exemplo, entrou com tudo no último álbum, o Trans-Continental Hustle. As faixas “Uma Menina Uma Cigana”e a “In the Meantime in Pernambuco” ilustram bem isso. A música Wonderlust King é,


Créditos: ge’shmally

junto com American Wedding, o maior hit deles, ambas ganharam seu momento lá na MTV. Mas se você quer conhecer mais a banda, sugiro começar pelo álbum Super Taranta!, de 2007, que acredito exemplificar bem o que eles querem passar ao público. Tem ainda oGypsy Punks: Underdog World Strike, de 2005, álbum que alavancou a banda ao mundo. Os dois discos anteriores (1999 e 2002) tem músicas boas, mas considero mais fracos perto da alegria dos sucessores. Ano passado, eles lançaram um EP bem divertido, todo dedicado Rússia, onde cantam até o hino de um dos principais times do país. Engraçado nele é que num dado momento de uma das músicas (eu não entendo nada de russo, então não sei nenhum título desse EP!) surge uma mulher

cantado velozmente em português e depois retorna loucamente para o Eugene cantando em russo.

//SUPER TARANTA

Se ainda está curioso pra conhecer mais a fundo sobre esse pessoal, existe um filme chamado “Gogol Bordello Non-Stop”, que ilustra um pouco como é a vivência de tanta cultura diferente num lugar só, e umas boas risadas. Falando em filmes, os caras já participaram de uma quantidade razoável, o mais famoso é o “Everything is Illuminated”, onde Eugene coestrela com o Elijah Wood (vulgo, Frodo). Encerrando, posso afirmar é que se você tá num dia meio sem sal, meio preto e branco e num clima de velório, coloca um Gogol Bordello tocar e veja ele virar uma paleta de cores vibrantes! E como de costume lá no Eu Escuto temos bastante coisa deles disponível, até!

//11 revistabox.com


A PROPÓSITO...

Texto// Marina Campos

JIMMY DOG LANÇA CLIPE DA MÚSICA CREDICARD

Créditos: Guilherme Benck

O trunfo da Jimmy Dog é que ela se leva a sério. Ainda que suas composições possuam uma sonoridade jovem e agitada, transparecendo a atitude inconsequente e descompromissada característica das bandas de punk rock e hardcore surgidas nos anos 90, nos bastidores eles sabem exatamente o que precisam fazer para chegar lá - e fazem. Com uma preocupação e um cuidado não apenas com a música, mas com tudo aquilo que envolve os bastidores de produção de uma banda de rock, a Jimmy Dog chega agora ao terceiro videoclipe de sua carreira vendo nisso uma boa estratégia de visibilidade e também uma fonte de diversão.

O CLIPE “Para o clipe de Credicard nós focamos muito na produção, buscamos evoluir em relação aos outros clipes, fazer algo realmente profissional

//12

e acrescentar valor ao nosso trabalho”, conta o baixista Pablo “Shubby” Lauxen, roteirista e diretor do vídeo junto com a equipe da Creativa Produtora. Criada em 2003, a banda lançou seu primeiro disco no fim de 2010 e desde então vem divulgando sua música com shows na região, compartilhamento na internet e aparições na MTV. “Tivemos apoio de muita gente, todo mundo acreditou. Foram quase 200 compartilhamentos do teaser do clipe no Facebook antes do lançamento oficial, então isso mostra a importância da internet como ferramenta de divulgação”, explica. Rodado no auge do verão, o clipe traduz muito do espírito da banda atualmente: calor, música e curtição, seja em casa, na estrada ou, de preferência, no palco.

TRAJETÓRIA Autodefinida como uma banda de punch core - espécie de hard core melódico mais pegado, com influências do pop punk californiano e do rock nacional -, a banda é formada pelo vocalista Doug, os guitarristas Branco e Mathias Rodriguez, o baixista Shubby e o baterista Vini Baschera. Formada inicialmente pela vontade em comum de fazer música, a Jimmy Dog acabou indo mais longe do que imaginava. Depois de lançar seu álbum, inteiramente gravado e produzido pela banda no JNTO Estúdio, em Passo Fundo, e com processo de mixagem e masterização no estúdio Casa Elétrica, em Porto Alegre, a banda se dedicou à divulgação das faixas, conseguindo destaque no cenário do hardcore nacional ao somar quase 15 mil acessos em portais de música independente. No ano passado a Jimmy Dog lançou seu

primeiro videoclipe, para o qual escolheu a faixa Um Garoto Sonhador, que logo emplacou em mais de 40 rádios e em apenas uma semana teve 4 mil visualizações no Youtube. Entre os momentos de maiores destaque está a participação no Empurrão Nova Schin, evento promovido pela rádio Atlântida no qual, entre cerca de 400 inscritos, foi a única banda do interior do estado entre as finalistas, além de sair como a mais citada nos comentários do portal do concurso. Na metade de 2011 participou de duas edições do Mundo Livre Festival, onde tocou para 10 mil pessoas e dividiu o palco com artistas como Fresno, Armandinho e Reação em Cadeia. Pouco depois, aproveitaram o bom momento para lançar mais um single acompanhado de clipe: o da música Partiu, faixa que não integra o álbum, mas traz um lado mais introspectivo do grupo, numa composição que fala sobre a partida do pai do vocalista Doug. Marcante, Partiu acabou ganhando projeção e se tornou um dos carroschefe da banda. Com o sucesso imediato do lançamento do videoclipe de Credicard, que em seu primeiro dia teve mais de 2,5 mil visualizações na internet, a ideia é seguir nesse caminho, com produção de clipes e shows bem elaborados como um diferencial. “Na metade do ano pretendemos voltar ao estúdio para a gravação de mais seis faixas. E a perspectiva é voltar para a MTV com o clipe de Credicard”, conta Shubby. Para conferir as músicas, os clipes e mais informações, acesse o site oficial da Jimmy Dog.

www.jimmydog.com.br fb.com/JimmyDogRock.


//13 revistabox.com


SÓ MAIS UM

“GOLINHO!”

SE FOR MENOR DE IDADE OU DIRIGIR NÃO BEBA

NEM MELHOR NEM PIOR, APENAS UMA QUESTÃO DE GOSTO Revirando nosso armário de bebidas e a Internet, nós, aqui da Box, achamos três maneiras bem legais de ‘’reinventar’’ o uísque. Aquele delicioso destilado que faz bem se tomado com certa moderação (o pessoal da Harvard que disse) pode ter um gostinho a mais.

UÍSQUE COM LARANJA

Texto// Equipe Box

Conhecem a fantástica combinação de CocaCola com Limão, certo? Aqui só trocamos o refrigerante por uísque e o limão, por laranja. Dos deuses!

UÍSQUE COM GELO DE ÁGUA DE COCO Para os mais exóticos, substituir a água do gelo por água de coco e colocar duas pedrinhas a cada dose.

UÍSQUE COM CHÁ-VERDE Para cada duas doses de uísque, um chá verde diluído em água. O drink é famosíssimo na China, então, porque não né?

Segundo pesquisa da Universidade HARVARD (EUA), ingerir 30g de álcool por dia – cerca de uma dose (50 ml) de uísque – previne doenças do coração e relaxa. Se a Haarvred flou (hic), t’a flaado! ESTAGIÁRIO!! Trás mais larnjas (hic).

//14


BBAD

//15 revistabox.com


E PANELAS

Previously in the BOX Magazine... Quem guarda, tem… “Junte uma graninha”... Que tal gastar um pouco das economias homenageando a pessoa que te carregou por 09 meses, te amamentou por um bom tempo, e de quebra ainda te manteve limpo(a) e cheiroso(a) quando tu não conseguia fazer isso sozinho(a)? Já imagina quem é esta pessoa? A tua MÃE. Inúmeras são as informações disponíveis sobre a origem do Dia das Mães. Na Inglaterra os dados históricos apontam o nascimento da data no início do século XVII, quando começaram a dedicar o quarto domingo da Quaresma às mães das operárias inglesas, dando origem ao “Mothering Day”. Só para te localizar no universo temporal, a Quaresma são os 40 dias que precedem a festa da Páscoa (Te lembra da Páscoa né? Mês de Abril, edição passada da Revista BOX), inicia na quartafeira de cinzas (Aquela quarta-feira depois do Carnaval que muitos ainda estão de ressaca.) e finda na quarta-feira da Semana Santa, ou seja, quarta-feira antes do Domingo de Páscoa.

Texto// Leonardo F. Fontana

AVENTAL, LOUÇAS

DÊ UMA FOLGA PARA A SUA MÃE

Alguns dizem que este dia especial surgiu nos Estados Unidos, no inicio do século XX, quando a garota Anna Jarvis entrou em depressão com a perda de sua mãe. Preocupas com a condição emocional em que a garota estava algumas amigas resolveram ter a brilhante ideia de perpetuar a memória da mãe de Annie com uma festa que fosse estendida a todas as mães, estando elas presentes fisicamente ou àquelas

//16 Créditos: Aneta Morze


cujas lembranças estariam apenas na memória. A ideia deu tão certo que em pouquíssimo tempo se alastrou pela América do Norte, e em 1914 o então presidente dos Estados Unidos Thomas Woodrow Wilson oficializou a data: 09 de Maio. Porém registros indicam que a comemoração mais antiga do Dia das Mães é mitológica. Na Grécia antiga a entrada da primavera era festejada em homenagem a Reia, mãe dos Deuses. Mas voltando ao Dia das Mães, no Brasil quem oficializou a data foi o Presidente Getúlio Vargas, no ano de 1932, o “Gaudério” botou no papel

que a comemoração seria feita no segundo domingo de maio, nisso, Dom Jaime de Barros Câmara, na época, Cardeal-Arcebispo do Rio de Janeiro já meteu a data no calendário oficial da Igreja Católica e estava feita a festança. Pois bem, agora que tu já sabes um pouco da história do Dia das Mães, que tal pegar aquela fortuna que tu tens guardada, ir até o mercado, comprar alguns ingredientes, pegar emprestado o avental da mamãe, alugar a cozinha, meter a mão na massa (Arroz, nesse caso.), preparar um delicioso Arroz Gambá, ou, Risoto de Cerveja Preta e fazer jus àquele tratamento especial que

tua mãe dedicou a ti por um longo período da tua vida?

VAMOS À RECEITA ARROZ GAMBÁ Ingredientes: •

3 xícaras de Arroz;

½ Kg de frango desossado;

1 garrafa ou 2 latas de cerveja preta;

1 pacote de creme de cebola;

1 copo de suco natural de laranja;

1 copo de caldo de galinha;

• 1 copo de requeijão. Preparo: 1. Corte o frango em cubos e leveos ao fogo em uma panela com azeite. Deixe fritar por uns minutinhos e acrescente o suco, o caldo, a cerveja preta e o creme de cebola. Misture bem para dissolver o creme de cebola. Deixe cozinhar por 5 minutos. 2. Acrescente mais 2 copos de água e o arroz. Deixe abrir a fervura, tampe a panela e espere por 15 minutos, mais ou menos, ou até o arroz estar cozido. 3. Adicione o requeijão delicadamente. Tampe a panela por mais 5 minutos. Está pronto! Mães orgulhem-se dos teus filhos se eles fizeram o esforço de dar uma folga para vocês, e perdoem os mais preguiçosos.

VOLTAREMOS... //17 Créditos: Schtumple

revistabox.com


ACEITANDO AS

DIFERENÇAS Texto// Emily Arcego

IGUALDADE UM DIREITO DA HUMANIDADE A igualdade entre o ser humano é um tema de longa data, mas totalmente em alta nos dias atuais. Afinal de contas, em que aspecto desejo ser igual ao outro? Por que essa busca pela igualdade? Como seremos iguais se somos diferentes, uma vez que cada ser humano é único? Início minha reflexão com uma frase de Baudelaire: “Apenas é igual a outro quem prova sê-lo e apenas é digno da liberdade quem a sabe conquistar.” Existem diversos problemas de ordem social devido a algumas desigualdades. Muito se fala hoje sobre a inclusão na escola e o cambate a homofobia. Segundo a lei brasileira todo ser humano tem o direito de ir e vir, mas até onde somos seres livres e independentes de preconceitos? Todos nós somos seres dotados de inteligência, criatividade, sentimento e razão. Por isso, nos

//18

comunicamos de diferentes formas, nos vestimos de acordo com os nossos gostos e possuímos o livre arbítrio para escolher o que nos faz felizes. Ninguém é melhor que ninguém pelo que veste, por sua aparência ou pela sua opção sexual. Porém, a inteligência, o caráter e a educação fazem toda diferença. Uma das formas de sermos felizes é reafirmando certos valores e aceitando nossas próprias diferenças. Todos nós de alguma maneira sofremos com essa sociedade manipuladora que vende estereótipos, que impõe modas que devemos seguir a risca e que nos torna seres incapazes de pensar e agir naturalmente. Os problemas sociais atuais, existem unicamente por haver uma cobrança maior para sermos aceitos dentro dos padrões. Um dia nos damos conta, de que a regra principal para

nossa felicidade é encontrar a nossa essência e abolir algumas exigências. Assim nos aceitando, aceitaremos as diferenças também. Portanto, busque a sua liberdade interior, reafirme sua condição humana, sonhe e faça a diferença. Quebrar preconceitos começa consigo mesmo, e para termos um mundo melhor precisamos de atitude. Além disso, olhe sempre o lado positivo da vida, ajude quem precisa independente dos fatores, e lembre-se que viver é um ciclo, tudo que você faz de bom para o próximo um dia volta para você. Acima de tudo, lembre-se de que todos somos seres humanos, que não existe regra para viver e que ser diferente é um aspecto inerente a condição humana. Como diria Bob Marley: “Enquanto a cor da pele for mais importante que o brilho dos olhos, haverá guerra.”


//19 revistabox.com


QUER FALAR,

ENTÃO FALA AÍ! Texto// Paloma Mocellin

E TENHO DITO Começo o texto com essa frase de Millôr Fernandes, que infelizmente nos deixou em 28/03 deste ano. Foi uma grande perda, mas ficaram as palavras, os bons feitos de um grande homem. Dizia ele: “Como são admiráveis as pessoas que nós não conhecemos bem.”- Millôr Fernandes Exatamente, admiramos as pessoas até o momento em que levamos aqueles bons tapas na cara, ou tapas de luva. Sou suspeita em falar pela quantidade deles que já recebi, mas vivendo e aprendendo, errando e se fodendo (perdoem a palavra mas a rima tinha que existir). É galera, o jeito é andar com os dois pés atrás

//20

e ter sempre aquela pulga atrás da orelha, porque antes receber surpresas a decepções, certo? É tão bom ser surpreendida e ter um pingo de certeza de que sim: algumas pessoas são de verdade. Mas bom mesmo é achar que existe verdade em alguém e no fim, tem é nada, a não ser cabelos na cabeça e um rostinho simpático, que engana bem fácil. Levando em conta que tratando-se de mulheres, as coisas tendem a piorar porque mulher sempre tem mais “minhoca” na cabeça, a situação é salva pela teoria dos fatos. Porque os fatos são sempre os fatos e nesse caso, sem discussões. Então, falsidade e salto alto são duas palavras que definitivamente não cabem na minha boca, muito menos na minha cabeça e/ou vocabulário.

O que está em falta nas nossas prateleiras humanas é basicamente um pote de caráter e uma colher de humildade, dessas de chá já bastava. Mas agora a moda é dar mérito de edredom aos “rasgados” panos de chão. Histórias que infelizmente não estão nem nos gibis, nem nos jornais e revistas, porque se estivessem não existiria credibilidade nenhuma aos personagens que atuam tão bem na nossa novela chamada, vida. A qual devia ser digna do substantivo verdade. Sem mais delongas, vergonha na cara não tem para vender no mercado então é bom aprender a buscar dentro de sí mesmo, ou ao menos tentar. Agora se não conseguir, por favor, mantenha distância, porque o meu humor nesses casos é altamente inflamável.


LOJA

Na Sete em Erechim www.facebook.com/loja.index (54) 3522-6945

//21 revistabox.com


STROKES Texto// Paola de Ré

OS NOVOS

na mexida e adolescente ‘Norgaard’ ou no final intimista com ‘Family Friend’, a musicalidade irrepreensível funde-se ao recorrente sentimento estrango das letras do vocalista Justin Young, repletas daquela ressonância familiar que estranhamos ao reconhecer, qual cereja no topo de um elaborado bolo alternativo.

O QUE MAIS ESPERAR DE THE VACINES? Chamada de “novos Strokes”. Criada da internet. Eleita pela crítica a melhor revelação de indie rock da atualidade. The Vaccines aparece para mostrar que de tempos em tempos pode surgir uma banda que faz algo novo com algo velho. A banda que conta com a seguinte formação: Justin Young (vocal), Hjörvar Arni (baixo), Cowan Freddie (guitarra) e Pete Robertson (bateria), lançou seu primeiro e único álbum em 2011, intitulado de “What Did You Expect From the Vaccines?” Com um título irônico e uma mão cheia de bons temas o álbum de estreia, acaba com as comparações e mostra todo o frescor jovem da banda, em 11 canções produzidas em Londres, em menos de um mês. A faixa “If You Wanna” com sua simplicidade afiada, fez sucesso meteórico,

//22

tanto que a versão demo postada online pela banda, no verão de 2010, tornou-se rapidamente um enorme sucesso. Ela foi o ponto de partida da banda. Entre ritmos dançantes e refrões pegajosos, daqueles que prometem o abanar involuntário dos membros superiores, os Vaccines apresentam um conjunto de belas canções. ‘Post Break Up Sex’ foi sem dúvida o grande trunfo que lançou a banda para os ouvidos da crítica e para o “prime-time” radiofônico. Exemplo de inteligência musical, a sétima faixa do registro projeta uma procura pela semelhança junto do público jovem. Entre versos e refrões dignos do melhor de Editors, esta é uma daquelas músicas que não sai facilmente da cabeça. Durante toda a duração da experiência, seja

Mesmo sem data para a estreia do segundo álbum, a banda afirmou já estar a meio caminho andando da finalização, com três novas faixas: “Teenage Icon, No Hope e Bad Mood. The Vaccines, com certeza não são os tão esperados salvadores do rock, no entanto desde a bomba indie que foi o primeiro álbum dos Strokes no início da década passada, nenhuma banda foi capaz de apresentar tamanha taxa de “hit material” na sua estreia. Ainda há muito que se esperar dessa banda. Quem quiser saber mais acessa aí: myspace.com/thevaccineszz

//WHAT DID YOU EXPECT FROM THE VACCINES?


//23 revistabox.com


AS MÃES

Atrás da mínima palavra, pergunta se eu a amo. Ela escreve isso com os olhos, eu leio isso em seus lábios. O que a mãe mais teme é ser esquecida. Não tem como: mãe é a memória antes da memória. É a nossa primeira amizade com o mundo.

Texto// Fabrício Carpinejar

PARA TODAS

MÃE NÃO TEM FIM

Créditos: Noor +

Minha mãe não tem igual. Eu não dormia fácil de pequeno, com aquele resmungo de cólica. Minha mãe me carregava no colo, me segurava pela barriga, e não me aquietava. Recusava bico,

//24

leite, conforto espiritual. Desdenhava da cama, do móbile, do carrinho, do andador. Aflita, ela pegava o carro e me levava para passear de madrugada. Na terceira quadra, me entregava

ao sono. O carro foi meu segundo ventre. Até hoje quando sento no banco de trás, eu fecho docemente as pálpebras. É o único lugar em que fico em silêncio. Não me apresentei: sou o filho preferido de minha mãe. Meus irmãos também acham que são os filhos preferidos. Ela criou todo filho como se fosse único. Para cada um separava uma cantiga de ninar e um segredo. “Não conta para ninguém, tá?”, ela me alertou. Como eu não falei para meus irmãos, nem meus irmãos falaram para mim, ninguém sabe qual o segredo que é meu, qual o segredo que é deles. Vários segredos juntos formam um mistério. É um problema quando estamos reunidos. Eu acho que ela cozinhou para mim, os outros também acham. É um problema quando estamos longe. Eu acho que ela só ligou para mim, os outros também acham. Ela reclama imensamente de mim, nunca está satisfeita com o que eu faço. Penso que somente reclama de mim, reclama da família inteira na mesma proporção. Assim como divide um doce de forma igual. Assim como divide o pão em fatias gêmeas. Mãe não tem dedos, tem régua. Reclamar é sua lista de chamada. Reclamar é um jeito disfarçado de sentir saudade. No fundo, torce para que eu me distraia de uma de suas regras. Ela aponta a louça para lavar, e logo limpa a pia. Ela pede uma carona, vou me arrumar, já tomou um táxi. Nunca pede duas vezes. Ou ela é rápida demais ou eu demoro. Na verdade, ela é rápida demais e eu demoro. Mãe é gincana. É agora ou nunca. Nem invente de responder nunca para ela. Sua reclamação tem virtude, sua reclamação é um quarto privativo, reclama só para mim. Para os demais, me torna muito melhor do que sou. Não me elogia para mim porque não quer me estragar. Tem esperança de que não me estraguei. Ela vibra quando encontra


algo que não fiz. Inventa necessidades para ser reconhecida. Atrás da mínima palavra, pergunta se eu a amo. Ela escreve isso com os olhos, eu leio isso em seus lábios. O que a mãe mais teme é ser esquecida. Não tem como: mãe é a memória antes da memória. É a nossa primeira amizade com o mundo. O que parece chatice é cuidado. Cuidado excessivo. Cuidado a qualquer momento. Cuidado a qualquer hora, ao atravessar a rua, ao atravessar um namoro. Para o nosso bem, repete conselhos desde a infância. Para o nosso bem. Repetir o amor é aperfeiçoá-lo. Mãe não cansa de nos buscar na escola, mesmo quando não há mais escola. Mãe não cansa de controlar nossa febre, mesmo quando não há febre. Mãe não cansa de nos perdoar, mesmo quando não há pecado. Mãe não cansa de nos esperar da festa, mesmo quando já moramos longe. Mãe se assusta por nada e se encoraja do nada. Entende que o nosso não é um sim, que o nosso sim é talvez. Avisa para pegar o último bolinho, o último bife, em seguida arruma uma marmita para o lanche da tarde. Mãe tem uma coleção de guarda-chuvas prevendo que perderemos o próximo. Está sempre com a linha encilhada na agulha e caixinha de botões a postos. Conserva nosso quarto arrumado como se houvesse uma segunda infância. Mãe passa fome no lugar do filho, passa sede no lugar do filho, passa a vida guardando lugar ao filho. Mãe é assim, um exagero incansável. Adora chorar de felicidade nos observando dormir. Minha mãe chorava quando finalmente descansava no carro. Ela sussurrou o segredo, disse que eu era seu filho favorito. Não fofoquei para meus irmãos, não pretendia machucá-los. Eles também não me contaram que eram os favoritos dela.

//25 Créditos: zamorilla

revistabox.com


McFLY? Texto// Tiago Sutili

TEM ALGUÉM AÍ,

Créditos: JD Hancock

VIAGENS NO TEMPO SÃO POSSÍVEIS? “O conceito da Viagem no Tempo é um desses temas que ultrapassou a ficção e se tornou parte da cultura popular, criando um vínculo profundo entre ciência e fantasia no imaginário de milhões.” //26


O surgimento da ficção científica na literatura no século XIX e a sua popularização durante o final do século XX alteraram profundamente a forma como a sociedade encara o universo, permitindo que conceitos anteriormente restritos à ciência se tornassem parte integrante da cultura popular. O principal mérito deste gênero de ficção é a capacidade de embalar sonhos de gerações inteiras mantendo uma aura de fundamentação teórica embasada na física, matemática, química e biologia. Porém até que ponto a ficção que toma conta do imaginário popular através de livros e filmes está realmente relacionada às pesquisas realizadas nos laboratórios e centros de pesquisa espalhados pelo globo? É impressionante perceber como em alguns casos a realidade não só se aproxima da ficção, mas também extrapola as maiores excentricidades já concebidas pela mente humana.

das principais teorias deste campo. E foi através destas teorias, e dos experimentos delas derivados, que demonstrou-se que a relevância do tempo é muito mais profunda, já que o mesmo esta interligado ao espaço de forma indissociável formando o “continuum espaço-tempo”. Com base neste conceito Einstein percebeu que o tempo é, assim como o espaço, relativo em sua essência, de forma que a sua passagem pode ser percebida de maneira distinta dependendo de diversos fatores. Portanto, através de uma reflexão mais profunda, percebe-se que a percepção da passagem do tempo não constitui uma constante universal, mas sim um evento pessoal, fato que torna viagens no tempo não só possíveis como parte de nossa realidade.

O conceito da Viagem no Tempo é um desses temas que ultrapassou a ficção e se tornou parte da cultura popular, criando um vínculo profundo entre ciência e fantasia no imaginário de milhões. E é também um desses casos onde a realidade pode ser mais deslumbrante do que a ficção, já que a física teórica demonstra que ela não é somente possível, mas ocorre a todo instante e em todo lugar, porém de uma forma mais sutil do que aquela sugerida pela ficção. Todos possuem certa noção inata do que o tempo é, todos percebem a sua passagem e as mudanças que ele carrega. Entretanto durante toda a história filósofos e cientistas tentaram criar uma interpretação satisfatória para a real natureza do tempo, porém ela permanece um mistério, e não há nada no universo tão intrínseco

a existência humana e ao mesmo tempo tão pouco compreendido. O fato é que apesar de não compreendê-lo perfeitamente a física foi capaz de criar instrumentos matemáticos que permitiram que ele se tornasse parte integrante

A Teoria da Relatividade, desenvolvida por Einstein, revelou que o ritmo de passagem do tempo está intrinsecamente interligado com a velocidade e a aceleração de um determinado corpo. Em linhas gerais, quanto maior a aceleração e a velocidade à qual um corpo está submetido mais lentamente o tempo irá passar. Esta afirmação toma contornos ainda mais reveladores quando percebe-se que a gravidade nada mais é do que uma forma de aceleração e que ela varia substancialmente de acordo com variações de altitude. Então, quanto mais próximo um objeto estiver em relação ao nível do mar mais lentamente o tempo irá passar, e, em última instância, uma pessoa nestas condições irá viajar para o futuro em relação a uma pessoa no topo de uma montanha. Este fenômeno impressionante já foi comprovado com testes práticos inúmeras vezes, porém nas condições normais da existência humana na Terra ele ocorre em escalas insignificantes e de impossível percepção. De fato, o maior viajante do

//27 revistabox.com


tempo da história da humanidade é o cosmonauta Sergei Krikalov, que na década de 90, após passar 803 dias viajando a cerca de 27400km/h fora da atmosfera terrestre, foi capaz de viajar 0,0208 segundos para o futuro. É fato que para a percepção humana a escala na qual o ritmo de passagem do tempo varia é imperceptível, entretanto isto não reduz a importância deste conceito, na realidade ele é fundamental para que diversas tecnologias desenvolvidas nas últimas décadas possam funcionar de maneira correta. O maior exemplo disso ocorre em relação aos diversos satélites que orbitam o planeta, todas as operações realizadas por eles exigem um grau de sincronização extremamente alto com os elementos receptores ou transmissores posicionados na Terra. Portanto, todos dispositivos responsáveis pela contagem do tempo posicionados fora da atmosfera terrestre recebem ajustes compensando a diferença no ritmo da passagem do tempo, e, deste modo, mantendose em perfeita sincronia com os elementos expostos a aceleração gravitacional terrestre. O fundamental é que este conceito comprova que as leis que regem o universo possibilitam viagens para o futuro, a partir deste ponto é somente uma questão de desenvolvimento tecnológico e engenharia para que uma máquina do tempo possa ser realmente construída. Para isso existem dois caminhos básicos a serem explorados: a velocidade e a aceleração. Para a exploração da velocidade como método de viagem no tempo, seria necessário que uma nave capaz de atingir velocidades próximas à velocidade da luz fosse construída. Neste caso, a percepção de tempo dentro desta nave seria 10 vezes mais lenta

//28

em relação ao ritmo de passagem do tempo na Terra, de modo que se a viagem durasse 1 ano ao retornarem à Terra os tripulantes perceberiam que 10 anos já teriam se passado para o restante da humanidade. Os problemas para a realização de um projeto desta natureza surgem especialmente em relação à aceleração da nave até uma velocidade próxima a da luz. Em primeiro lugar uma quantidade exorbitante de energia seria

necessária. E, em segundo lugar, um ser humano normal só é capaz de suportar acelerações de até 5 vezes a gravidade, e mesmo assim por um tempo extremamente reduzido, considerando que a nave acelere neste limite seriam necessários cerca de 70 dias para atingir a velocidade da luz, o que representaria a morte para todos os tripulantes. A segunda possibilidade a ser explorada seria a utilização de um campo gravitacional extremamente forte, e, para isto, o caminho mais fácil seria através do campo gravitacional de um buraco negro. Especula-se que todas as galáxias tenham em seu centro buracos negros, provavelmente resultantes do colapso de estrelas, estes locais são singularidades onde muitas das leis da física clássica acabam sucumbindo

devido a forças extremamente altas que alteram a percepção da realidade. A força gravitacional criada nestas regiões e atinge valores tão altos que nem a luz é capaz de fugir de sua aceleração gravitacional, impedindo, desta forma, que qualquer feixe luminoso provindo do seu núcleo seja captado, tornando-o inteiramente negro. Em teoria, existe uma região próxima aos buracos negros conhecida como horizonte de eventos, uma vez ultrapassada considera-se que a aceleração gravitacional é tamanha que o tempo em si acaba parando. Porém, os desafios de engenharia a serem superados para uma viagem no tempo através deste conceito são inimagináveis, especialmente quando são levadas em consideração as forças sob as quais o corpo humano será submetido no processo. Como demonstrado, a relatividade do tempo, comprovada pelas teorias de Einstein, torna as viagens para o futuro possíveis, porém a situação é muito mais complexa quando desejase percorrer o caminho contrário. Viagens para o passado somente são possíveis de acordo com teorias muito mais controversas e extravagantes, envolvendo desde buracos de minhoca até universos paralelos formados por dezenas de dimensões. De fato, conceitos desta natureza ainda se restringem à física teórica, de modo que a sua aplicação prática ainda é um território exclusivo da ficção científica. Entretanto, o universo é um local extraordinário e pouco explorado, teorias são criadas constantemente visando explica-ló de maneira satisfatória, e nada é mais saudável do que sonhar, especialmente tendo como base um cenário tão impressionante e devastador em magnitude, complexidade e beleza.


//29 revistabox.com


//30 Textos// Edson Castro

ESPECIAL

EDIÇÃO


RALLY INTERNACIONAL DE ERECHIM O MAIOR E MELHOR EVENTO DO ESPORTE NO BRASIL

Créditos: Fabrício Raimundi

Erechim, cidade de quase 100 mil habitantes, “Capital Brasileira do Rally de Velocidade”. Será justamente neste ambiente que acontecerá a 15ª edição do Rally Internacional de Erechim, maior e melhor prova do esporte no Brasil e que entre os dias 16 e 20 de Maio estará recebendo a segunda etapa do Campeonato Sul-americano, as duas provas de abertura do Campeonato Brasileiro e a segunda prova do Campeonato Gaúcho de rally de velocidade. No grid são esperados mais de 55 carros alinhados para a largada. Competidores de vários estados brasileiros, e vários países estarão competindo em Erechim, num dos rallys mais importantes disputados no continente americano. A programação começa na quinta-feira, 17, com a largada promocional, novamente em frente à prefeitura, centro de Erechim. Na sexta, 18, a largada do Super Prime Noturno, uma especial (trecho cronometrado) disputada em

pista especialmente preparada para a corrida, dentro do Parque da Accie. No sábado, 19, e domingo, 20, muita velocidade por estradas secundárias no interior dos municípios de Erechim e Paulo Bento. Mais de 150 quilômetros de trechos cronometrados, mais de 60 mil pessoas esperadas para assistir ao vivo o rally. Números que devem manter o status de maior e melhor prova do rally de velocidade no Brasil. Este ano o evento também terá na programação o Rally Carbono Zero, que vai reflorestar uma área degradada para compensar a emissão de gás carbono gerada na corrida. Entre as novidades, a presença de carros de ponta como os da categoria Classe 2 (tração integral) que ganha importância do Campeonato Sul-americano e chega ao Brasil através do Xtreme Rally Car (XRC).

//31 revistabox.com


ESPECIAL RALLY

CRONOLOGIA DO RALLY DE ERECHIM 1998

1999

2001

Créditos: Daniel Halac

O PRIMEIRO RALLY Treze carros no grid e pouco mais de cinco mil pessoas assistindo o evento. Assim foi a primeira edição do Rally Internacional de Erechim, vencida por Paulo Lemos/Maria Antonieta, a bordo de um VW Golf, primeiro grande competidor a vencer a prova na cidade.

//32

MOTOS E CARROS Neste ano, o Rally de Erechim inovou! Além dos tradicionais carros, motos também competiram na prova.

SONHO ‘’INTERNACIONAL’’ No ano de 2001 começou a se falar oficialmente em trazer para Erechim uma etapa do Campeonato Sul-americano.


2002

SOTAQUE LATINO NO RALLY O Rally Internacional de Erechim passou a integrar o maior evento de Rally de velocidade na América do Sul. Pela primeira vez recebe uma etapa do Campeonato Sul-americano.

2004

ANO DE RECORDES O ano de 2004 marcou a quebra dos primeiros recordes no Rally de velocidade brasileiro. Erechim recebeu mais de 20 competidores estrangeiros e mais de 55 carros no grid de largada.

2005

TRANSIÇÃO O ano de 2005 foi de transição para o Rally de Erechim. O evento não integrou os calendários Sul-Americano e brasileiro.

//33 revistabox.com


ESPECIAL RALLY

2006

2011

Créditos: Fabrício Raimundi

VOLTA, EM GRANDE ESTILO A volta das provas nacional e internacional à Erechim foi em grande estilo, com mais de 50 mil pessoas assistindo o evento ao vivo, muitos competidores estrangeiros e novamente recorde de carros no grid em provas no Brasil. Pela primeira vez Erechim era a melhor etapa do Campeonato Sul-americano de Rally de Velocidade.

//34

GRID 4X4 O ano de 2011 marcou a vinda de mais de 20 carros de equipes estrangeiras e mais de 50 no total no grid. Pela primeira vez o evento recebia mais de 20 carros de tração integral (4x4).


MONTANDO UM CARRO DE RALLY Um carro de competição, é claro, tem muitas mudanças em relação ao que encontramos nas ruas e estamos acostumados a utilizar para locomoção. O rally de velocidade é um esporte em que o carro de competição é muito idêntico ao que o consumidor utiliza no seu dia a dia e encontra nas revendas. Porém, vários itens o tornam diferenciado e o deixa pronto para competir com alto rendimento. Para conhecer um pouco mais deste trabalho de transformação dos carros de rua em veículos de competição, entrevistamos o chefe de preparação da UB Rally, Ulysses Bertholdo, um dos mais experientes e vitoriosos pilotos que o rally de velocidade brasileiro já teve. O primeiro passo é adquirir um veículo, que pode ser encontrado em revendas e concessionárias. “É preciso que o carro tenha o cambio mecânico. Hoje com os recursos eletrônicos que o carro possui, é essencial que já tenha o chicote elétrico mecânico, caso contrário tem-se que trocar todo o chicote também. A partir daí desmonta-se inteiramente o carro ficando apenas o monobloco”, explica Ulysses. A partir daí, seguem-se os seguintes passos: raspa-se todo o monobloco tirando a cola das emendas das chapas; há reforço completo do monobloco (resoldagem de todas as emendas da carroceria); colocação dos reforços de carroceria; instalação e soldagem do Santo Antônio (jaula de proteção) homologado; colocação do suporte dos bancos, extintor, freio de mão hidráulico, entre

//35 revistabox.com


ESPECIAL RALLY

A PROPÓSITO... outros; pintura de toda a carroceria; colocação do chicote elétrico; montagem do painel do carro e colocação da parte mecânica do carro (quadro de suspensão, amortecedores, diferencial, semi-eixos, caixa de transferência e motor). Há outras mudanças que devem acontecer para que o carro esteja pronto para competir no rally de velocidade. Ulisses Bertholdo as explica: o carro ganha amortecedores especiais de rally; rodas especiais para o esporte; pneus específicos; blocantes especiais - dianteiro e traseiro; caixa de câmbio DOG (caixa de câmbio com dentes retos onde não se utiliza a embreagem para troca das marchas) além de trocar os freios originais por outros homologados para rally.

cada tipo de terreno (utilizamos da marca Raiger). Esse amortecedor tem em média 30 regulagens e para cada tipo de regulagem: compressão (bond), distensão (rebond) e alta velocidade (fast speed). Utilizamos também um freio de mão hidráulico que facilita muito nos pêndulos e curvas muito fechadas. Esse freio de mão se comunica com a central do diferencial central desligando a tração traseira assim que é acionado”, acrescenta Bertholdo.

//36

Os valores citados abaixo são aproximados e para carros de tração 4x4, categoria Classes 2 e 3:

Suspensão: 16 mil Euros Pneu: R$ 600 reais cada. Em uma etapa como Erechim, se gasta em média 12 pneus. Câmbio: 16 mil Euros Central eletrônica: Motor + Caixa de Transferência + Programa – 25 mil Euros

Entre os itens de segurança específicos para a competição estão bancos do tipo concha homologados, cinto de seis pontos e extintor homologado. “Na parte inferior do carro colocamse protetores (de uma liga especial de alumínio) para o motor, câmbio, tanques de combustível, tubulações de freio, diferencial traseiro e braços de suspensão”, enfatiza o piloto e preparador. A central eletrônica é trocada por uma programável (no caso da UB Rally, é da marca Motec). Troca-se também a central eletrônica do diferencial, central esta que cuida da distribuição de potência para as quatro rodas. “No nosso caso também utilizamos uma central reprogramável da Motec. O câmbio, utilizamos um DOG Ralliart onde não é necessário utilizar a embreagem para troca de marchas, facilitando muito a vida do piloto onde ganha-se preciosos segundos a cada especial (trecho cronometrado). Na suspensão trocam-se os amortecedores e molas originais por especiais de rally com inúmeros tipos de regulagem para

ALGUMAS CURIOSIDADES

Créditos: Fabrício Raimundi

FICHA TÉCNICA DE UM 4X4 Um carro de tração integral, como o Mitsubishi Lancer Evo 10 de Ulysses Bertholdo, tem alguns números impressionantes.

Velocidade final: Dependendo da relação do câmbio: Pode-se chegar a 230 km/h na estrada de chão. Torque: 60 a 70 Kgf Potência: 300 cv Créditos: Fabrício Raimundi

Tração: 4x4 permanente


BBAD

//37 revistabox.com


//38


O Rally Internacional de Erechim chega à sua 15ª edição e é hoje um dos maiores eventos que a cidade recebe. Tendo em vista a sua expressão e importância, a Uninvest, representante autorizada do Consórcio União, patrocina um dos carros que participará da competição, reforçando a importância do Rally brasileiro, paralelamente ao crescimento da cidade de Erechim. Conhecida anteriormente como a capital da amizade, Erechim hoje também é conhecida como a capital do Rally Velocidade no Brasil, e a Uninvest, com seu espírito inovador, apoia esta iniciativa.

UNINVEST, uma Equipe Campeã! Uninvest Consórcios | Avenida Sete de Setembro, nº 901, Sala 32 - Erechim - Rio Grande do Sul - 99700-000//39 Telefone: (54) 3519-4555 E-mail: uniao@uniaoinvest.com.brrevistabox.com


ESPECIAL RALLY

A PROPÓSITO...

UM EVENTO HOMOLOGADO PELA FIA

Ao chegar para competir em um evento de Rally de velocidade, cada competidor recebe um Livro de Bordo, um documento que aponta todos os trajetos que o mesmo deve fazer ao competir na corrida. Dirceu Cabral é um dos responsáveis por organizar e editar o Livro de Bordo do Rally Internacional de Erechim. Segundo ele, o princípio de tudo é a escolha dos trechos, denominados especiais, que é realizado com uma antecedência de seis meses, para assim se estudar toda a viabilidade técnica e estrutural para a passagem nestas especiais.

O Rally Internacional de Erechim é o único evento no Rally de velocidade brasileiro, homologado oficialmente pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA). Segundo o coordenador do evento, Claudio Pagliosa, esta homologação veio em função da qualidade apresentada nos Rallys realizados na cidade e devido ao Campeonato Sul-americano de Rally de Velocidade ter-se tornado um evento oficial e fiscalizado pela FIA. Com a homologação, somente o Rally de Erechim pode usar a marca FIA. Para Claudio Pagliosa, a importância da homologação se dá pela qualidade que é preciso manter e o tipo de evento feito em Erechim. “É uma responsabilidade maior, mas ao mesmo tempo mais pessoas querem vir para cá competir”, enfatiza o coordenador. Um dado importante a ser ressaltado é que no Brasil somente a etapa do WTCC (Mundial

//40

O LIVRO DE BORDO

de Turismo), da Fórmula 1 e da Fórmula Indy, possuem tal homologação FIA. “Isso mostra que tecnicamente fazemos um evento tão importante quanto estas outras categorias, pois podemos explorar este certificado de qualidade técnica”, diz Claudio.

O MUNDIAL WRC Receber uma prova do Campeonato Mundial de Rally de Velocidade, WRC, é um sonho para qualquer organizador de eventos neste esporte. Não é diferente para Erechim. “A prova de Erechim já está toda dentro dos quadros de como é uma etapa do mundial, o que nos falta são grandes investidores para dar um suporte logístico. Podemos dizer que em termos de qualidade e organização, o Rally de Erechim já é uma prova de mundial”, encerra Claudio.

“Após essa análise inicial, junto com uma comitiva do Erechim Auto Esporte Clube, estas especiais são vistoriadas para a aprovação dos trechos. É então realizado um mapeamento e levantamento completo das especiais, com o Sistema de GPS, já se desenvolvendo o esboço do Livro de Bordo. Após, o esboço vai para o Diretor de Prova conferir e fazer o apontamento dos pontos de rádios, para serem identificados no Livro”, explica Dirceu. Tendo esse processo encaminhado, se inicia a formatação do Livro em programa específico, fazendo todos os apontamentos exigidos pela normatização FIA (Federação Internacional de Automobilismo) em um livro de bordo. Dirceu argumenta ainda que o livro de bordo serve para orientar os competidores sobre os deslocamentos e os trechos especiais, identificando os pontos de largada e chegada, estradas por onde passa o Rally e os pontos de rádios, para assim facilitar o trabalho dos competidores.


BBAD

E toda hora ĂŠ hora das deliciosas panquecas doces e salgadas da Re.Comendo. SĂŁo 10 sabores salgados e 5 doces servidos das 10 Ă s 22 horas com rapidez e qualidade. //41

No Master Sonda Shopping. Avenida Sete de Setembro, 1200 - Sala 14 - Erechim - RS - Tele-entrega: (54) 3519 2440

revistabox.com


PARA A SUA

INFORMAÇÃO Texto// Maria Gilda De Marco

//42

OS MALES DO INVERNO Febre, dores no corpo, mal estar e desânimo. Os sintomas da gripe são conhecidos e está comprovado que na mudança de clima e temperatura os vírus gripais (adenovírus e influenza, principalmente) encontram condições mais propícias de se fixarem no organismo. Não existe remédio contra a gripe, mas algumas medidas preventivas podem ser tomadas para tentar se livrar do incômodo. Evitar lugares muito fechados e com muita aglomeração de pessoas, se agasalhar e fazer uso de vitaminas A e C na prevenção. Gripe e Resfriado são doenças viróticas, que afetam as vias aéreas superiores (nariz, laringe, faringe, etc), ocasionalmente acometendo as vias aéreas inferiores (brônquios e pulmões). Gripe e resfriado são doenças distintas. O resfriado é uma infecção branda das vias aéreas. Pode ser causado por vários tipos de vírus, sendo o Rinovírus o mais comum. É extremamente contagioso e a transmissão é feita através de aerossóis da tosse ou espirro e pelo contato com mãos infectadas. Os sintomas surgem de 24h a 72h após o transmissão do vírus. Costuma durar de 5 a 7 dias, porém em 25% dos casos, os sintomas persistem por até 2 semanas. A maioria das pessoas apresenta de 3 a 5 quadros de resfriado por ano. Os sintomas mais comuns são a rinite, tosse e espirros. Pode ocorrer dor de garganta de curta duração nos primeiros dias. A tosse seca pode durar até semanas depois do fim dos sintomas. Em adultos raramente ocorre febre.

O resfriado é contagioso durante apenas os 3 primeiros dias de sintomas. A gripe é causada pelo vírus Influenza. Apresenta um quadro clínico mais rico que o resfriado, com febre alta, dores pelo corpo, dor de cabeça, mal estar, perda do apetite, dor de garganta e tosse. Na gripe os sintomas costumam aparecer subitamente ao contrário do resfriado, onde eles surgem gradualmente. A tosse e a febre são sintomas precoces. O modo de transmissão é igual ao do resfriado. O tempo de doença costuma ser de até 2 semanas. O tempo em que o paciente mantém-se contagioso dura até 7 dias ou 24h após a resolução da febre. Os sinais de gravidade da gripe são: dificuldade respiratória, dor torácica para respirar, pressão baixa, alterações da consciência, desorientação e vômitos persistentes. Uma simples gripe pode evoluir para a infecção bacteriana das vias aéreas superiores. É imprescindível a participação do médico para fazer o diagnóstico e receitar os medicamentos específicos, no caso antibiótico, se infecção bacteriana ocorrer. Cada tipo de infecção exige um critério e medicamentos adequados. A automedicação é absolutamente condenável. O perigo maior é a passagem para um quadro de pneumonia. Este é um estágio mais grave e requer cuidado especial. As pessoas são acometidas de pneumonia quando são portadores na maioria das vezes de infecções bacterianas. O paciente com pneumonia não deve se expor a correntes de ar, deve estar sempre bem agasalhado e não pode ingerir alimentos gelados. O tratamento exige uso de antibióticos, repouso e hidratação oral (bastante água e sucos).

Se a gripe se prolonga por mais de uma semana ou é mal curada, pode-se desenvolver um quadro de sinusite. A doença se manifesta por causa de uma predisposição anatômica ou, porque o paciente é alérgico predispondo-se à instalação da bactéria. Os principais sintomas são a sensação de peso na cabeça ou na face, acompanhada de secreção catarral contínua. O tratamento da sinusite é feito com antibióticos e dura em torno de duas semanas. Algumas medidas ajudam na drenagem da secreção como a vaporização, o uso de descongestionantes nasais e medicamentos que desobstruem os seios da face por via oral. Os especialistas desaconselham o uso prolongado das gotas nasais. Elas provocam problemas colaterais como aumento da pressão arterial, alteração do ritmo cardíaco, e irritação local da mucosa. É quase impossível não pegar um resfriado. Mas existem algumas atitudes que podem diminuir este risco. Dentre estes cuidados, estão: • Lavar frequentemente as mãos; • Se possível, evitar contatos íntimos com pessoas resfriadas; • Sempre lavar as mãos após contato com a pele de pessoas resfriadas ou com objetos tocados por estes; • Manter seus dedos longe dos seus olhos e nariz; • Não compartilhar mesmo copo com outras pessoas; • Manter limpos a cozinha e o banheiro, especialmente quando alguma pessoa da casa está resfriada.


//43 revistabox.com


ERECHINENSE Texto// Jonathan Holdorf

CORREIO

VOCÊ ESTÁ PRESO! PREPARE-SE PARA FAZER O VESTIBULAR! Uma das coisas que eu mais imagino nesse universo é “como será que a cadeia funciona?”. Sério, nunca estive em uma, e acho que deve ser uma experiência interessante, dependendo do ponto de vista. Lembro-me muito bem de assistir aquele belo programa de entretenimento chamado “Domingo Legal” e sempre era presenteado com matérias onde médiuns iam até as penitenciárias para conversar com antigos detentos que tomaram um rumo complicado nas vidas: passaram daqui para uma - provável - pior. Era engraçado isso, porque a maioria dos presos nunca se sentiu feliz em falar com outras pessoas, dar depoimentos ou deixar escapar qualquer indício de sua culpa. Eu pergunto: qual seria o sentido de eles conversarem depois de estarem mortos? Bem, cada um com a sua opinião. Anteriormente eu disse que gostaria de saber como funciona o dia a dia na cadeia, ver como realmente é a convivência entre os residentes daquela casa bacana, porém creio que não será possível tão cedo (eu acho). Portanto, resta-me imaginar: Sei que eles levantam para tomar o café da manhã. Lá, encontram alguns bolos recheados, uma ótima máquina de cappuccino e alguns jornais recentes para que possam ler enquanto desfrutam do desjejum. Após isso, voltam para a cela e ficam trancados por um bom tempo com alguns livros de biologia, história, geografia, matemática, além de todos os outros que usaram na escola. O diretor os chama para alinharem-se novamente ao meiodia e manda-os até o refeitório para que tenham

//44

o luxo de usufruir da melhor comida oferecida pelo local: miojo. Durante a tarde, os amados detentos ficam livres pelo pátio para que façam as atividades que desejarem, e ao anoitecer voltam para a confortável cama que os aguarda.

VIU SÓ? NÃO DEVE SER TÃO RUIM ASSIM. Esta descrição acima me lembrou outra coisa que me faz voltar lá para os tempos de escola e como eu adorava passar manhãs e tardes com os meus colegas em uma sala de aula com mais de cinquenta alunos. Sério, cinquenta. E isso nem é piada de um jornal fictício de Erechim. O terceiro ano do Ensino Médio foi muito divertido, apesar de eu não ter conseguido me preparar muito bem para o vestibular daquela época. A quantidade de alunos naquele cubículo fez com que os estudantes se sentissem um pouco presos e sem condições para abrirem as mentes ao belo universo do aprendizado. Assim como eu, você deve ter ouvido dos seus professores: “Esse ano é importante, porque você vai fazer vestibular logo”; “nós estamos preparando vocês para passar em uma federal”; “se você não fizer as questões complicadas, como vai querer entrar em uma boa instituição de ensino?”. Olhando para o passado, realmente aqueles avisos eram verdadeiros e todos nós, no final das contas, ficamos trancafiados naquela maldita cela chamada Vestibular. Sim, eu sei, não precisa nem perguntar. É


óbvio que estou relacionando o vestibular com a prisão por causa do Dia do Detento e do Dia do Vestibulando. Acho que estava bem na cara que esse seria o assunto no qual falaríamos hoje, certo? Não? Ninguém avisou você sobre isso? Ah, entendi, eu que tenho que explicar os motivos. Então vamos lá! Pegue uma caneta, um papel, prepare um café passado (sim, eu espero você colocar o pó na cafeteria)... Pronto? Lá vai, hein!

A LINHA TÊNUE ENTRE A CADEIA E O VESTIBULAR. O “Dia do Detento” acontece 24 de abril e o “Dia do Vestibulando” também. Já temos aí uma grande e sensacional coincidência. Certamente quem criou estas datas comemorativas e as colocou no mesmo ponto do calendário estava querendo sacanear alguém. Mas quem? Os detendos ou os vestibulandos? Sabemos que estudantes são pessoas que batalham muito para conquistar seus objetivos e angariar o máximo de intelectualidade que seus cérebros são capazes. Ser dedicado não vem de berço, é algo que se cria com o tempo e com o aprendizado. Por isso vemos tanta gente por aí se matriculando em faculdades federais e outras também em Harvard. Claro, existem aqueles que acham que não precisam estudar para ganhar a vida e acabam largando o curso. Um exemplo claro disso é um tal de Steve Jobs, que preferiu ficar comendo maçã e acabou virando uma grande decepção para o mundo. Por outro lado, conhecemos os ladrões. Alguns são pais de família, traficantes, assassinos, mas

todos têm o mesmo objetivo na prisão: sair dela. E não há outra forma de tentar escapar ou sair com justiça, do que aprender e estudar todos os passos que dará durante o tempo em confinamento. E é isso que eu acho incrível em toda essa situação. Nós dependemos todas as nossas vidas em uma prova de um ou dois dias que irá decidir o nosso futuro. Em um momento você está em casa, lendo este artigo sentado no seu sofá e com um lindo sorriso da face, e amanhã você poderá estar se encaminhando para uma incrível jornada. É assim que todos nós nos sentimos quando nos preparamos para o vestibular: presos, com medo de que essa reviravolta possa ser tortuosa, sofrida. Com toda a certeza do mundo que eu falo para você, querido vestibulando, e para você, querido detento (se estiver lendo essa matéria neste momento, o que eu duvido um pouco): a diferença entre as suas vidas é mínima, porém o caminho que vocês escolhem é que faz vocês estarem ou não na prisão, ou em uma faculdade que não permite vocês irem ao banheiro ou comerem lanche dentro da sala de aula.

DICA DO CORREIO ERECHINENSE: Quer fazer seu TCC sem se preocupar em pegar livros na biblioteca? Entre em contato conosco no www.correioerechinense.com, que nós escrevemos todo o seu artigo. Você é um prisioneiro e precisa de libertação? Acesse o mesmo endereço acima e enviaremos um advogado diretamente para a sua cela!

//45 revistabox.com


//46


//47 revistabox.com


SAÚDE Texto// Gustavo Smaniotto

EMAGREÇA COM

EXERCÍCIO FÍSICO E EMAGRECIMENTO. QUAL MODALIDADE ESCOLHER? A dúvida que toma a atenção de muitas pessoas é aquela que envolve a escolha da modalidade correta de exercício físico para alcançar um objetivo específico. Dentre os muitos nortes que guiam essa escolha, temos a força, definição muscular, flexibilidade, condicionamento cardiorrespiratório, recuperação de lesões, fins estéticos dentre outros. Objetivos perfeitamente alcançáveis quando se faz exercício com acompanhamento profissional adequado. Olhando mais a fundo para os fins estéticos como hipertrofia muscular (ganho de massa muscular), tonicidade muscular e definição muscular, temos um fim que se destaca, o emagrecimento. Geralmente é o que leva a maioria das pessoas para dentro de uma academia, para as caminhadas e corridas nas ruas, principalmente perto de épocas que precedem o verão. Ter o corpo com a gordura corporal adequada para a idade e gênero (masculino ou feminino) além de ser um ótimo sinal para a saúde, eleva a autoestima e confiança em si mesmo. Mas o que devemos escolher quando o nosso objetivo é perder algumas gordurinhas? A resposta para essa pergunta pode ser simples como não pode. Simples, pois seria responder “faça exercícios”, e um pouco mais

//48

complexa quando analisamos a individualidade de quem está com essa dúvida. A seguir, vamos tentar simplificar o máximo esta resposta. Quando pensamos em perder gordura corporal, a maioria das modalidades oferecidas nas academias ajuda, desde que se faça uma dieta equilibrada em conjunto ao exercício físico. Musculação: Treinos de musculação, ou treinos anaeróbios que visam perda de gordura envolvem muitas repetições, fadiga muscular (aquela sensação de queimação e cansaço) e muita dedicação. Basicamente, esse treino, na hora em que você o está executando, não queima quase nada de gordura, pois as vias energéticas dos treinos resistidos são glicogênio muscular e proteínas. Todavia, na fase de recuperação temos uma aceleração do nosso metabolismo que faz o nosso corpo gastar gordura para repor para dentro da célula muscular a energia que lhe foi tirada durante o treino. Então, um bom treino de musculação aliado a uma dieta equilibrada vai fazer você perder gordura sim! Aeróbios: Ótimos para emagrecimento, pois visam gastar exatamente o que incomoda quem quer emagrecer, a gordura. Vale só uma ressalva,

as intensidades devem ser tomadas em conta, quanto mais alta a intensidade do exercício aeróbio, maior é a sua restrição, então se você é sedentário, comece com exercícios aeróbios leves até progredir com o seu condicionamento. Ginástica: Resolvi separar a ginástica dos aeróbios pela sua peculiaridade. Fundamentalmente a ginástica tem na sua concepção ser apenas aeróbio, mas na prática não é bem assim. A maioria das aulas que encontramos hoje nas academias são um misto de treino aeróbio com anaeróbio. Ou seja, você ocupa gordura daquele jeitinho que ocupa nos aeróbios e de quebra usa praticamente as mesmas vias energéticas da musculação. Não tendo restrições (doenças cardíacas, obesidade, doenças articulares) para a prática dessas aulas, acredito que sejam boas na hora de atingir a meta de emagrecer. Poderia aqui citar mais inúmeros tipos de exercícios como a hidroginástica que é ótima (principalmente para pessoas com problemas articulares), segura e sem impacto, e a natação, que é uma demolidora de calorias e esculpidora de músculos. Porém, o que vale, é escolher com atenção, não desistir nos primeiros dias (pois é um processo lento) e principalmente, continuidade. Respeite as suas limitações e para ajudar ainda mais, boca fechada para gorduras trans e grandes quantidades de açúcar.


BBAD

//49 revistabox.com


Texto// Josiane Moro Schiffl

QUAL A MODA

DESSE INVERNO?

TENDÊNCIAS/ INVERNO 2012 O couro é um material utilizado pela humanidade desde a antiguidade, e nunca deixou de fazer bonito na moda: é super resistente, e aquece muito bem quem o usa. É o único tecido que conforme o tempo passa se torna mais bonito e confortável.

ESTAMPA Outra tendência que promete esquentar o inverno deste ano é a do Animal Print, em quesito de estamparia ela vem para marcar a estação. O Animal Print, é a estampa de animais, onde se destacam padrões como a onça, leopardo, zebra e cobra. Presente nos guarda roupas femininos desde os anos 90, é uma tendência que não se esgota.

MATERIAIS O bom e velho couro. Já garantiu seu lugar como uma das principais tendências para a estação mais fria do ano. Nesse inverno ele vem para agradar a todos os estilos, aparecendo em vestidos, saias, bermudas, casacos e em detalhes diversos. Será encontrado em modelos que vão desde o preto básico, até aos que fogem do tradicional com texturas diferenciadas e multicoloridos. As jaquetas de couro são peças praticamente indispensáveis para a temporada, surgirão em versões mais curtas e acinturadas, e com vários detalhes e amarrações.

//50

Por muitos a estampa é vista como cafona, brega, ou até mesmo vulgar, mas neste inverno ela chega para tomar conta e ganha força com novas cores, texturas e formatos, fazendo até quem não era muito simpatizante render-se a sua beleza. Clássica e ao mesmo tempo moderna, as estampas Animal Print combinam tanto para o dia como para a noite. Alem de roupas e calçados, é aposta confirmada para bolsas, cintos, echarpes, pulseiras, e acessórios no geral. É hora de soltar as feras!

“A moda é um sistema que acompanha o vestuário e o tempo, que integra o simples uso das roupas no dia-a-dia a um contexto maior, político, social, sociológico. Você pode enxergar a moda

naquilo que escolhe de manha para vestir, no look de um punk, de um skatista e de um pop star, nas passarelas do Brasil e do mundo, nas revistas a até mesmo no terno que veste um político ou no vestido da sua avó...’’ Erika Palomino


Texto// Carla Curzel

BBAD

A PROPÓSITO...

QUE TAL UM VINHO?

o marron, antes conhecido como o velho “bordô”. A cor é clássica, chique, discreta e elegante e pode ser usada por qualquer pessoa, desde as mais branquinhas as mais morenas. É bem a cara do inverno e diferente das cores mais comuns nesse período, acrescenta um toque de cor extra na produção. A cor fica excelente também em vestidos, principalmente de festa, pois é uma cor que além de requintada combina com diversos tipos de tecidos, em especial o veludo que como vocês viram na edição passada também estará em alta na próxima estação. No mundo fashion as marcas que apostaram nessas cores em suas coleções fizeram o maior sucesso.

Na moda para ressuscitarmos uma tendência do passado é muito simples: basta mudar o nome. Sempre foi assim e continua sendo, a nova tendência que ressuscitou do passado nada mais é do que o famoso bordô, borgonha ou vinho. Quem nunca viu uma foto de mãe, tias ou avós com essa cor ilustre? Pois bem, esta é a cor da estação, mas agora com um nome mais chic BURGUNDY. O nome da cor, em inglês, vem da região francesa Bourgogne... Lugar onde se produz o vinho Borgonha. Daí vem, então, esse nome para a cor que tem um tom de vinho bordô. Burgundy é basicamente um mix entre o vermelho púrpura e

A cor é extremamente fácil de combinar e vai bem com diversas outras como: branco, cinza, azul, preto, estampa Animal Print e até mesmo com a cor mostarda. As mais ousadas podem tentar outras combinações inusitadas, mas vale sempre o bom senso para não detonar o visual. Vale lembrar também que essa tendência não esta presente somente nas roupas, a cor se faz presente em acessórios, calçados e na maquiagem, seja em sombras, batons ou até mesmo esmaltes. Enfim, seja em casacos pesados que são a cara da estação, casacos leves, camisas, nos jeans, esmaltes, batons ou sombras a dica é saber usar com estilo. Lembre-se sempre: estilo se constrói. Use as dicas e deixe o seu cada vez mais com a sua cara e a cara da estação.

//51 revistabox.com


RELAXE COM UMA

MASSAGEM Texto// Daniele Holdorf

//52

O ALÍVIO ATRAVÉS DA MASSAGEM Muitos são os afazeres e responsabilidades do dia-a-dia das pessoas, sejam eles: trabalho, estudos, família, etc. Devido a esses compromissos, vários problemas como estresse, dores e lesões provindos de movimentos repetitivos se instalam, e muitos procuram na massagem o alívio para esses incômodos. Tendo relatos de sua origem nas antigas civilizações, a massagem era empregada por

homens pré-históricos. Estes utilizavam ervas e fricção sobre a pele, a fim de promover bem-estar e adquirir proteção contra lesões e infecções. Já nas culturas asiáticas como China, Japão e Índia, a massagem ainda é empregada como parte de procedimentos da Medicina tradicional. A massagem consiste em manobras preestabelecidas, sendo estas aplicadas com as mãos sobre regiões do corpo, adquirindo efeitos terapêuticos


ou relaxantes. Através da mobilização das estruturas corporais, a massagem atua de modo a promover o alívio da dor e o relaxamento físico, movimentando a circulação sanguínea, linfática, e a nutrição dos tecidos. Mas essa técnica também atua diminuindo a ansiedade e estresse, fazendo dela uma modalidade que age tanto no físico quanto no mental. Vale ressaltar que muitas são as variedades de massagens que podem ser encontradas no mercado, há as massagens destinadas para bebês (Shantala), massagens estéticas, de relaxamento, Quick Massage (massoterapia rápida e que utiliza uma cadeira especial), terapêuticas, reflexologia entre muitas outras categorias. Entre outros tipos de massagem, podemos também citar aquelas realizadas através de aparelhos vibratórios, sejam mantas ou cadeiras, os quais utilizam a vibração sobre pontos específicos do corpo, promovendo o relaxamento muscular. Entretanto, vale lembrar que nenhum aparelho se equipara ao conforto e benefícios que a massagem manual proporciona. Observa-se, contudo, que o ser humano está cada vez mais ocupado e sem tempo para nada, muitas são as responsabilidades no dia-a-dia, que a procura por uma técnica de massagem se dá apenas quando a dor ou o estresse estão no seu extremo. Independente do tempo disponível ou compromissos diários, a massagem deve ser uma técnica constante na vida do ser humano, pois além de atuar no físico do indivíduo, age no relaxamento, bem-estar e equilíbrio do organismo como um todo.

//53 revistabox.com


A Internet é cheia de coisas. Aprenda a ignorar algumas delas. Texto// Equipe Box

VOE COM O

NYAN CAT FUJA DOS MEMES Quando você está navegando pela Internet o dia todo, as mudanças e ações da coletividade são difíceis de ignorar. Você está lá, cuidando dos seus negócios, organizando seu e-mail, extraindo informações de conversas, quando de repente suas redes sociais começam a pipocar várias coisas: galerias de animais mortos, vídeos de crianças cantando a 40 bpm, filosofias de garotas de 15 anos, GIFs. Você tem que ser um belo “sem coração” para não clicar, certo? Essas coisas não são spam. Isso são memes, a comida bruta da cultura popular. Se você não olhar/ouvir/assistir, você está por fora de uma piada interna. E alguns deles são engraçados! Ou de partir o coração. Ou importantes. Mas as pessoas mais conhecidas na Internet sabem como filtrar isso. Eles sabem de quais memes escapar. Então seja um “sem coração” – mas faça isso bem. Estamos aqui para ajudar você a ser um ás das escapadas dos memes.

//54

REGRA 1

REGRA 3

EVITE COISAS “BATIDAS”

CONHEÇA A SI MESMO

#Calabocagalvão no Twitter? Engraçado. “Para nossa alegria” no Youtube? Hilário. Mas essas coisas se espalham mais do que notícia ruim. Todo mundo com uma conta em alguma rede social já fez alguma coisa dessas. “São variações de um tema. Cinco por cento são boas, o resto é puro lixo,” é o que fala Jason Kottke, o cara que comanda o site kottke.org. “Para nossa alegria” versão Paradise (a música do Coldplay) é legal, mas a gente não precisa de mais 11 versões metal, sertanejo e funk.

REGRA 2 CONHEÇA SEUS AMIGOS Isso mesmo, conheça eles. Sabe aquela mulher que você conhece desde o ensino médio e não consegue se desfazer da sua amizade? Ela é engraçada? Se a resposta é não, então não clique em um link que ela posta com o comentário “Isso é hilário!” Incorreto. Evite. (Entretanto, se ela for um gênio da comédia, faça o oposto).

Se coisas “bonitinhas” não funcionam para você, não clique. Não gosta de música? Não entre em links do YouTube com versões sertanejas de qualquer coisa. Se importe tanto com o que você gosta com o que você não gosta.

REGRA 4 NÃO TENHA MEDO Vença o seu desejo de participar. O medo de perder algo é o que faz os memes extremamente poderosos. É a mitocôndria dos memes. Mas participações desenfreadas podem arruinar você. Apenas curta o que você gosta e ignore o que você odeia – não esqueça que até um comportamento anti-meme conta como engajamento. Evitar memes não tem nada a ver com ser legal, afinal, um cara com uma foto 3x4 no perfil do Facebook é legal? Aliás, esqueça, péssimo exemplo. Pode clicar, pode ser um grande gênio!


QUALQUER COISA...

TÁ LIGADO NO QUE É O TESTE DE RORSCHACH? Ele é uma parada bem simples: uma mancha de tinta preta em um papel branco. As pessoas olham e descrevem o que elas enxergam. Simples né? O problema é que cada pessoa enxerga o que quer. Tem gente que vê um morcego, tem gente que vê uma borboleta... E isso explica muito sobre o comportamento das pessoas. Às vezes não importa o quanto você se esforce, fale, demonstre ou faça, elas só vão ver o que querem enxergar. Porque mudar é fácil, provar para os outros que você mudou é que é difícil.

1. Hermann Rorschach (Psiquiatra Suíço que desenvolveu o teste.) 2. Comuna da Suíça, no Cantão São Galo, com cerca de 8.601 habitantes. 3. Personagem da aclamada série Watchmen criado por Alan Moore e David Gibbons. 4. Faça o teste: http://theinkblot.com/ (em inglês)

//55 revistabox.com


E COISAS A FAZER Texto// Tiago Sutili

DO INTELECTUAL AO GEEK

BATTLEFIELD 3

Lançado em Outubro de 2011 Battlefield 3 representa a chegada dessa aclamada série de simuladores de guerra aos consoles de última geração, combinando características clássicas das suas versões anteriores com inovações possibilitadas pela capacidade de processamento superior das plataformas atuais. O lançamento do primeiro jogo da série, intitulado Battlefield 1942, ocorreu em 2002, numa parceira da EA Games com a Digital Illusions. Neste título inicial a Segunda Guerra Mundial serviu como cenário, ganhando destaque mundial não só pela qualidade gráfica, mas, especialmente, pela grande qualidade e precisão na simulação de situações de combate. Já neste primeiro momento o jogo se caracterizou por possibilitar ao jogador utilizar qualquer equipamento encontrado no cenário, seja ele um simples armamento de infantaria ou um avião de combate. Os jogos posteriores seguiram esta mesma tendência, levando o jogador a

//56

cenários e situações de combate reais, porém com um desenvolvimento gráfico e jogabilidade aprimorados de acordo com as possibilidades oferecidas pelas plataformas da época. A chegada aos consoles de última geração acabou demorando, porém conseguiu satisfazer a enorme expectativa gerada sobre o seu lançamento. A principal evolução deste novo título em relação aos anteriores diz respeito a uma maior aplicação das leis da física no comportamento de todos os elementos que compõem o cenário de jogo, garantindo um nível de aproximação e de simulação de realidade nunca visto em jogos deste gênero. Este cuidado dos produtores fica evidente quando analisa-se a trajetória de balas disparadas, a ação da aceleração da gravidade sobre o seu movimento faz com que uma trajetória aproximadamente parabólica seja percorrida, o que caracteriza uma abordagem muito mais próxima à realidade em comparação a trajetória linear observada na grande maioria dos jogos produzidos até então. Graficamente o jogo é deslumbrante, o que em conjunto com o realismo proporcionado pelas inovações anteriormente citadas, possibilita que o jogador atinja um nível extraordinário de imersão nas missões desenvolvidas durante o jogo. O modo de jogo single-player é baseado em uma pequena campanha off-line. Como é de costume em jogos deste gênero, a história apresentada durante a campanha off-line carece de um melhor desenvolvimento, porém ela cumpre o seu propósito básico como uma forma de contextualização e ligação entre as missões propostas ao jogador. De maneira geral, o modo single-player foi utilizado pelos desenvolvedores

somente como um meio de familiarização com a jogabilidade e com as possiblidades oferecidas pelo jogo, atuando deste modo como uma etapa de treinamento para o modo multiplayer online, que constituí a verdadeira essência do jogo. No modo online todo o cuidado no desenvolvimento técnico do jogo é aliado à interação entre dezenas de jogadores em uma única missão, de modo que a simulação de situações de combate passa a exigir mais do que a simples habilidade individual do jogador no manuseio do seu equipamento. É neste cenário que a necessidade de formação de estratégias e o trabalho de equipe realmente ganham destaque, forçando todos os jogadores a unirem forças em benefício da realização de um objetivo comum, e tornando a interação e o envolvimento com as situações de combate algo extraordinário. Tecnicamente o jogo é impecável e se caracteriza como um simulador capaz de atingir um nível muito próximo da realidade, cabe ao jogador fazer uso de todas as possibilidades oferecidas da melhor maneira possível através do desenvolvimento de estratégias que possibilitem a interação de diversos usuários em prol de um objetivo comum. É exatamente através desta concepção que Battlefield 3 se diferencia da infinidade de jogos do mesmo gênero, merecendo todos os elogios recebidos até o momento.

//INFORMAÇÕES DO JOGO Classificação Indicativa (Brasil): 17 + Modos: Single-player e Multiplayer Online Plataforma: PlayStation 3, Xbox 360 e PC Preço mínimo sugerido: R$ 150,00


A PROPÓSITO...

O GUIA DO MOCHILEIRO DAS GALÁXIAS

Em 1978 a rádio britânica BBC 4 iniciou a transmissão da criação do até então desconhecido Douglas Adams, foi o início da popularização de uma obra que nas décadas seguintes sofreu por diversas adaptações, sendo publicada e divulgada em todos os meios e de todas as formas, até se tornar um marco da cultura popular e do universo geek. No ano de 1979 ocorreu a publicação do primeiro da “trilogia de quatro livros (que, por mero acaso, são cinco)”, e já neste primeiro momento o estilo e os objetivos do autor ficaram claros: utilizando um tom irreverente ele foi capaz de criar uma obra de leitura leve e descontraída,

porém que em seu âmago possui questões de profunda reflexão sobre a estrutura política, econômica e cultural da sociedade. O enredo, apesar de criativo e bem estruturado, passa longe de ser o principal destaque dos livros. Logo nos primeiros capítulos a completa aniquilação do planeta Terra é apresentada de maneira casual, fato que obriga o personagem principal, e o leitor, a sair da sua zona de comodidade e entrar no exuberante e excêntrico universo criado pelo autor. Em última instância esta mudança brusca de cenário desperta o interesse e a curiosidade do leitor, uma vez que a sua imaginação não está mais restrita aos costumes e crenças terráqueas, tendo um universo totalmente novo para ser construído e explorado através da orientação de Adams. Paralelamente ao desenvolvimento desta história principal aparecem trechos do universalmente conhecido “Guia do Mochileiro das Galáxias”, que além de servir como título deste primeiro livro é, na verdade, “provavelmente o mais extraordinário dos livros jamais publicados pelas grandes editoras de Ursa Menor”. Estas citações não servem somente como uma forma de introduzir o leitor terrestre aos aspectos mais bizarros do universo criado por Adams, mas é justamente na descrição bem humorada da extraordinária imensidão excêntrica das mais distantes galáxias que o leitor percebe sutis, porém fortes, críticas aos aspectos mais simples de sua vida diária. Em linhas gerais, o desenvolvimento da história serve apenas como uma forma de contextualização para as ações dos personagens, que através de sua excentricidade e complexidade são o destaque

do livro e o principal caminho utilizado pelo autor pra transmitir sua mensagem. Um bom exemplo desta prática é o robô maníaco depressivo Marvin, que graças ao seu QI extraordinário sofre com constantes reflexões sobre a futilidade da vida, servindo como base para críticas sobre alguns aspectos incoerentes do cotidiano. Porém, o personagem principal, Arthur Dent, foi criado de maneira a se assemelhar a qualquer terráqueo, servindo como ponto de referência para o leitor durante a sua jornada pelos aspectos mais estranhos do universo. No fundo, todo este ar descontraído, e em alguns pontos até infantil, no qual o livro se baseia, serve para suscitar reflexões filosóficas muito mais profundas sobre o sentido da vida e da existência humana. A maior comprovação deste fato é a grande pergunta levantada pelo livro: “Qual é a resposta para a vida, o universo e todo o resto?”. A resposta fornecida pode, à primeira vista, parecer completamente sem sentido ou nexo, porém uma análise mais cuidadosa revela que o verdadeiro objetivo do autor ao levantá-la já havia sido alcançado, uma vez que ela é capaz de levar o leitor a pensar profundamente no significado da vida enquanto ri da insignificância e incoerência da sua própria existência.

//INFORMAÇÕES DO LIVRO Autor: Douglas Adams Modos: Sextante Ano: 1979 Número de Páginas: 204 Preço mínimo sugerido: R$ 20,00

//57 revistabox.com


//58


BBAD

//59 revistabox.com


BBAD

//60


Revista Box - Maio 2012