__MAIN_TEXT__

Page 1

www.boavontade.com

No artigo “Vida após a morte e o enfrentamento do luto”, Paiva Netto conforta os corações ao esclarecer: “A morte não interrompe a Vida; portanto, o aprendizado não tem fim. Na Terra ou no Céu da Terra, prosseguimos trilhando o caminho da Eternidade”.

ANO 64 • No 252 • NOVEMBRO/2020

CURITIBA/PR Desempregada, Luciane, 34, precisa alimentar 5 pessoas, e a renda do marido não cobre todas as despesas.

Solidariedade para vencer a desigualdade social na pandemia Em apoio à população mais prejudicada, a LB V arrecada e distribui 2 milhões de quilos em doações nas cinco regiões do Brasil

Contra a violência doméstica Com trabalho em rede, a LB V defende cidadãs que enfrentam esse crescente drama, além de outras violações de direitos


SUMÁRIO

Revista apolítica e apartidária da Espiritualidade Ecumênica ANO 64 • EDIÇÃO 252• NOVEMBRO/2020 Edição fechada em 30/10/2020 BOA VONTADE é uma publicação da LBV, lançada pela Editora Elevação. Registrada sob o no 18.166 no livro “B” do 9o Cartório de Registro de Títulos e Documentos de São Paulo. DIRETOR E EDITOR RESPONSÁVEL: Francisco de Assis Periotto — MTE/DRTE/RJ 19.916 JP CHEFE DE REDAÇÃO: Rodrigo de Oliveira — MTE/DRTE/SP 42.853 JP

4

12

30

36

COORDENAÇÃO-GERAL DE PAUTA: Gerdeilson Botelho SUPERINTENDÊNCIA DE MARKETING E COMUNICAÇÃO: Gizelle Tonin de Almeida EQUIPE ELEVAÇÃO: Adriane Schirmer, Carolina Salomão, Cida Linares, Leila Marco, Leilla Tonin, Mariane de Oliveira Luz, Mário Augusto Brandão, Neuza Alves, Nicholas de Paiva, Vivian R. Ferreira, Walter Periotto, Wanderly Albieri Baptista, Wellington Carvalho de Souza e William Luz. CAPA E PROJETO GRÁFICO: Helen Winkler DIAGRAMAÇÃO: Diego Ciusz e Helen Winkler FOTO DE CAPA: Rosana Serri ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA: Rua Doraci, 90 • CEP 01134-050 • Bom Retiro • São Paulo/SP • Tel.: (11) 3225-4971 • Caixa Postal 13.833-9 • CEP 01216970 • Internet: boavontade.com • E-mail: info@boavontade.com

4 Mensagem de Paiva Netto

A revista BOA VONTADE não se responsabiliza por conceitos e opiniões em seus artigos assinados. A publicação obedece ao elevado propósito de estimular o debate dos temas relevantes brasileiros e mundiais e de refletir as tendências do pensamento contemporâneo.

Vida após a morte e o enfrentamento do luto

12 SOS Calamidades

Por um Brasil mais justo e solidário

30 Cidadania

LBV na atenção aos mais vulneráveis

CANAIS DA LBV NA INTERNET

36 Espírito e Ciência

Ciência e Religião como Esperança para vencer a pandemia

www.lbv.org.br Facebook: LBVBrasil Youtube: LBV Videos Instagram: LBVBrasil Twitter: @LBVBrasil

48

48 Espiritualidade Ecumênica

Templo da Boa Vontade completa 31 anos

58 LBV é Ação

BOA VONTADE | 3


MENSAGEM DE PAIVA NETTO

PAIVA NETTO ESCREVE

Vida após a morte e o enfrentamento do luto Texto extraído do livro Os mortos não morrem, publicado pela Editora Elevação, em 20 de outubro de 2018 (sábado), durante a sessão solene dos 29 anos do Templo da Boa Vontade, em Brasília/DF, Brasil.


BOA VONTADE | 5


João Preda

MENSAGEM DE PAIVA NETTO

JOSÉ DE PAIVA NETTO é escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV). Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ), ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro, ao Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro e à União Brasileira de Compositores (UBC). Integra também a Academia de Letras do Brasil Central. É autor de referência internacional na defesa dos direitos humanos e na conceituação da causa da Cidadania e da Espiritualidade Ecumênicas, que, segundo ele, constituem “o berço dos mais generosos valores que nascem da Alma, a morada das emoções e do raciocínio iluminado pela intuição, a ambiência que abrange tudo o que transcende ao campo comum da matéria e provém da sensibilidade humana sublimada, a exemplo da Verdade, da Justiça, da Misericórdia, da Ética, da Honestidade, da Generosidade, do Amor Fraterno”.

6 | BOA VONTADE

A

morte é um fenômeno natural da vida e exige adaptações tanto para aqueles que retornam ao Plano Espiritual quanto para os que permanecem na Terra. A saudade manifesta-se neste lado da existência, bem como no de lá, porque o sentimento de Amor Fraterno mantém as Almas interligadas. O luto é um processo que precisa ser respeitado. É humano. Devemos oferecer compreensão e apoio para que ninguém se sinta sozinho nesse instante. Todavia, sempre cordialmente orientamos que não se cultive vibrações de tristeza, pois isso também alcança o Espírito que está em recuperação, estando ela ou ele muito mais sensível àquilo que lhe transmitem. Daí a necessidade de nos recordarmos com muito carinho daqueles que nos antecederam à Grande Pátria da Verdade, resgatando as memórias felizes, fazendo com que recebam de nós somente o melhor de que dispomos no coração. Certamente, isso nos abastecerá e nos tornará fortes para suplantar quaisquer adversidades no caminho. Ter essa certeza de que as pessoas que tanto amamos prosse-


Detalhe da obra A ressurreição de Lázaro | Carl Bloch (1834-1890)

— Vinde a mim, todos vós que estais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, que sou pacífico e humilde de coração, e achareis descanso para as vossas Almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu

fardo é leve (Evangelho, segundo Mateus, 11:28 a 30). Especialistas da área da saúde vêm aprimorando seus conhecimentos para eficientemente socorrer aqueles que se defrontam com alguma situação de desafio. O termo utilizado no meio é coping, cuja tradução literal é lutar com sucesso, enfrentar. Um dos aspectos que têm sido investigados diz respeito ao papel da crença na vida após a morte e de que forma ela se expressa diante de um falecimento.

Reprodução BV

guem suas jornadas no Além*1 nos capacita a atravessar esses momentos. A fim de que sejam amainadas as dores do coração, estas fortalecedoras palavras de Jesus para vencermos com o Amparo Bendito Dele:

Mateus

Nota de Paiva Netto *1 “... prosseguem suas jornadas no Além” — No capítulo “Vozes eletrônicas do Além”, de meu livro Os mortos não morrem (2018), transcrevo impressionante experiência de transcomunicação instrumental (TCI) narrada pelo consagrado escritor Coelho Neto, que nos fala da mudança ocorrida na vida de sua filha Júlia, de sua esposa e dele próprio, ao se depararem com a certeza da sobrevivência da Alma de sua neta, Esther. Ele próprio narra ao final: “o que era esperança tornou-se certeza, absoluta certeza...”. BOA VONTADE | 7


Best-seller

Arquivo BV

MENSAGEM DE PAIVA NETTO

Depois do grande sucesso no Brasil, o livro Os mortos não morrem, do escritor Paiva Netto, tem alcançado grande visibilidade em nações de língua espanhola. O e-book nesse idioma ultrapassou a marca de 50 mil downloads em 36 países e tem previsão de lançamento da edição impressa para novembro de 2020, na Argentina. Em breve, a obra estará também à disposição em inglês.

Reprodução BV

Adquira no site www.PaivaNetto.com/livros ou ligue 0300 10 07 940

Kenneth Pargament

A Super Rede Boa Vontade de Comunicação (rádio, TV, internet e publicações) entrevistou, com exclusividade, um dos mais renomados estudiosos da interação entre Espiritualidade e Psicologia, o qual trouxe consideráveis análises sobre a influência da Religião na saúde mental. Trata-se do dr. Kenneth Pargament*2, psicólogo clínico e professor emérito de Psicologia da Universidade Estadual de Bowling Green (Ohio, EUA), autor do livro The Psychology of Religion and Coping: Theory, Research, Practice [Psicologia da Religião e coping: teoria, pesquisa e prática]. Na ocasião, ele explicou:

— Pessoas que acreditam na vida após a morte frequentemente se apoiam e se sustentam nessa crença. Um dos elementos mais importantes dela é a sensação ou o saber de que aqueles que morreram antes de nós ainda estão presentes e que podemos nos conectar a eles, podemos sentir seus pensamentos carinhosos e, às vezes, seus conselhos. Algumas pessoas às vezes têm a sensação de que seus entes queridos estão conversando com elas. Isso não é um sinal de psicopatologia ou de loucura. É algo muito natural e normal. De fato, pesquisas apontam que muitas pessoas têm

Nota dos editores *2 Vale destacar que o dr. Kenneth Pargament, em 20 de outubro de 2020, palestrou no Fórum Mundial Espírito Ciência, da LBV, edição comemorativa de 20 anos, e, na conferência de encerramento, apresentou suas contribuições acerca do atualíssimo tema da live: “Ciência e Fé promovendo Esperança para vencer a pandemia do novo coronavírus”.

8 | BOA VONTADE


Dentro do Plantão de Assistência Espiritual “Os mortos não morrem”, os voluntários do Departamento de Assistência Espiritual (DAE) da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo de Goiânia/GO se reúnem em prece, antes de iniciar as atividades do dia. A ação, que existe desde os primórdios da Religião Divina, tem por objetivo confortar espiritualmente aqueles que sofrem, com base em sua doutrina ecumênica, firmada no Evangelho-Apocalipse de Jesus.

experiências de conexão com aqueles que já morreram. (...) Eu tive uma paciente que estava se sentindo muito isolada e sozinha no hospital. Ela não tinha família nem amigos, e seus pais haviam morrido há alguns anos. Ela estava muito desolada, muito chateada. E em outra ocasião em que a vi no hospital, ela parecia muito melhor. Eu disse: “Você está melhor. O que está acontecendo?” E ela disse que numa noite estava dormindo e, quando acordou, viu seus pais. Estavam ao lado dela e seguravam a sua mão, dizendo que a amavam e que estariam com ela. E essa paciente não apresentava nenhum sinal de psicose ou problemas psicológicos relevantes. Foi uma experiência espiritual muito poderosa e significativa para ela. (Os destaques são meus.)

Tendo produzido centenas de artigos científicos acerca de Espiritualidade, Religião e Psicologia, e levando em conta sua vivência clínica, o dr. Pargament conclui ser imprescindível considerar a dimensão espiritual dos seres humanos: — Não somos apenas seres físicos, sociais e psicológicos. Somos seres espirituais. E descobrimos isso quando prestamos mais atenção a essa dimensão e quando a integramos na maneira como vemos as pessoas. A Espiritualidade não está separada do restante da vida, mas está entrelaçada nas dimensões dela: está entrelaçada na Biologia, na Psicologia, nos relacionamentos... E quando olhamos para as pessoas como seres completos, humanos, biopsicossociais e espirituais, aumentamos nossas capaciBOA VONTADE | 9


MENSAGEM DE PAIVA NETTO

Fotos: Reprodução BV

dades para ajudá-las a lidarem com essa gama de desafios e problemas da vida. (Os destaques são meus.)

João Evangelista

Bezerra de Menezes

Billy Graham

Minhas Amigas e meus Irmãos, minhas Irmãs e meus Amigos, o Mundo Espiritual, gosto de reiterar, não é algo abstrato, indefinido. Ele realmente existe, pleno de vibração e trabalho. Não o vemos ainda por uma questão de frequência — obstáculo a ser desvendado pela competente atividade científica e suplantado pela evolução dos sentidos físicos, que se abrirão para novos céus e novos mundos. Quando Jesus afirma — meu Pai não cessa de trabalhar, e Eu com Ele. (...) Na casa de meu Pai há muitas moradas; se assim não fosse, Eu vos teria dito. Vou preparar-vos lugar (Boa Nova, segundo João, 5:17; e 14:2), estabelecem-se, de forma clara, na palavra do Divino Pedagogo, a existência e a atuação ativa, militante, do Mundo Espiritual sobre o material, por meio, por exemplo, dos Anjos Guardiães. Desse modo, é necessário que todos estejamos conscientes de tal intercâmbio e saibamos lidar com

O Mundo Espiritual, gosto de reiterar, não é algo abstrato, indefinido. Ele realmente existe, pleno de vibração e trabalho. Não o vemos ainda por uma questão de frequência — obstáculo a ser desvendado pela competente atividade científica e suplantado pela evolução dos sentidos físicos, que se abrirão para novos céus e novos mundos.

essa realidade ainda invisível, tornando-a aliada na superação de dificuldades, seja de ordem pessoal — no campo espiritual, emocional ou psicológico —, seja de ordem coletiva — na resolução de problemas mundiais.

A MORTE NÃO INTERROMPE A VIDA A morte não interrompe a vida; portanto, o aprendizado não tem fim. Na Terra ou no Céu da Terra, prosseguimos trilhando o caminho da Eternidade. De acordo com o nobre médico e político brasileiro dr. Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti (1831-1900), — a morte é como um sopro que realiza o transporte da Alma do estado de dimensão física para o de vibração espiritual. A Vida é Eterna. O pastor norte-americano Billy Graham (1918-2018), confiante, sinalizou: — Este mundo não é o nosso lar definitivo. Se nossa esperança está verdadeiramente em Cristo, somos peregrinos neste mundo, a caminho de nosso lar eterno no céu. Entretanto, de modo algum, essa consciência deve ser pretexto para o suicídio, porquanto essa triste atitude é uma tremenda violência contra a própria Alma e uma atrocidade contra o corpo humano — que nos serve de instrumento educativo. Assim como a Vida, a Esperança não morre nunca! Lutar pela Vida e perseverar no Bem são escolhas acertadas.

paivanetto@lbv.org.br | www.paivanetto.com

10 | BOA VONTADE


OUTRAS ORAÇÕES PARA ACOMPANHAR PARA ASSISTIR AO CONTEÚDO, CLIQUE SOBRE OS LINKS ABAIXO:

AMIGOS Paiva Netto

PRECE DA SERENIDADE https://youtu.be/ VrLHiRz02lg

Ninguém vive em solidão! Na Felicidade ou na dor, Tem por si o Criador Candente no coração…

AOS PÉS DE JESUS https://youtu.be/ _k6lvfk2rt4

Na praia ou no deserto, Na planície ou no planalto, Reverentes, olhando ao alto, Vemos Jesus tão perto.

PRECE DE VOLTAIRE https://youtu.be/ O9EOaC_z7wU

Amigos, bilhões de astros Seguem sempre os nossos rastros Acima do Bem e do mal: Humanidades distantes, Torcendo por nós, vibrantes, Num abraço universal!

Este soneto do compositor Paiva Netto foi musicado pelo maestro legionário Vanderlei Pereira. Para ouvir a bela canção, interpretada no Espetáculo Música Legionária — “Os mortos não morrem!”, em 2018, acesse: www.youtube.com/watch?v=K1wEg-ta28w.

A PRECE DO COPO D'ÁGUA — ALZIRO ZARUR https://youtu.be/ sPnbtcdgaw8

PRECE DA CARIDADE — MALBA TAHAN https://youtu.be/ NDqN-7nneTI

BOA VONTADE | 11


SOS CALAMIDADES

OLHOS QUE SORRIEM Mesmo com o uso necessário da máscara, é possível ver a felicidade de Josefa da Silva Cunha, de 58 anos, moradora do Sítio Lameiro, na zona rural de São Tomé/RN, ao receber os alimentos doados pela LBV.


Kauã Roger

Por um Brasil mais justo e solidário Como a crise sanitária expôs a extrema desigualdade social no país e revelou caminhos de superação que passam pela Fraternidade e pela empatia LEILA MARCO

BOA VONTADE | 13


Vânia Bandeira

SOS CALAMIDADES

A

14 | BOA VONTADE

Aracaju/SE Elisene Santos

pesar de a atual crise sanitária ter deixado profundas marcas em toda a população, é possível afirmar que a pandemia do novo coronavírus não atingiu todos do mesmo modo. Ela foi vivenciada de diferentes maneiras pelos grupos sociais no país, reforçando a exclusão dos mais vulneráveis. Isso fica mais claro quando observamos números como os apontados pela quarta edição do “Atlas do Desenvolvimento Humano” — relatório publicado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pela Fundação João Pinheiro. No estudo, o Brasil aparece como a segunda nação com maior desigualdade de renda no mundo, sendo superado apenas por Botsuana. Proventos, moradia e acesso à água, a saneamento básico, à educação e a equipamentos de saúde fazem toda a diferença na hora de se proteger e de manter o distanciamento social tão necessário. Essa ausência de direitos tem levado indígenas, quilombolas, ribeirinhos, refugiados, pessoas em situação de rua e moradores de territórios periféricos a enfrentar problemas ainda mais graves do que o restante dos cidadãos ao longo dos últimos meses. Para lidar com os efeitos socioeconômicos e emocionais deste período e do pós-pandemia, a Solidariedade tem sido forte aliada. Exemplos disso não faltam, entre os quais os resultados da campanha SOS Calamidades, capitaneada pela Legião da Boa Vontade, que, até o dia 30 de outubro, beneficiou 185 cidades, distribuindo 2 milhões de quilos em doações, em forma de cestas verdes e de alimentos não perecíveis, além de kits de limpeza e de higiene. Assim, a LBV, com o apoio de parceiros, colaboradores e voluntários, tem conseguido minimizar essas diferenças com a força do Amor e da Fraternidade. Com a participação ativa da sociedade civil na busca de soluções para os desequilíbrios, a Instituição oferece oportunidades aos indivíduos de melhorarem socialmente, como o leitor poderá ver nesta reportagem.

Manaus/AM


Elisene Santos

Inflação pesa mais para os pobres O “Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda”, divulgado em 14 de outubro, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), mostra que, no mês de setembro, a variação da alta de preços pressionou a população com renda muito baixa em 0,98%, três vezes superior à observada pela classe rica (0,29%). O bolso dos mais pobres foi afetado principalmente em decorrência da inflação que veio dos alimentos.

Alex Dias

Careiro da Várzea/AM

Porto Alegre/RS

BOA VONTADE | 15


Ellida Santos

SOS CALAMIDADES

LBV: presente nas regiões mais afetadas

O

s Estados do Norte e do Nordeste são os que mais sofrem com a desigualdade na concentração de renda. A Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada em outubro de 2019, indica, por exemplo, que no Rio Grande do Norte os rendimentos de 10% da população mais rica são 46 vezes maiores que os salários de 10% da parcela mais pobre. Na bela Natal/RN, esse contraste é visível e pode ter mais reflexos durante e após a pandemia. Na área urbana, ao buscar a zona oeste da capital, nós nos deparamos com a Comunidade Olga Benário, no bairro Planalto. A falta de estrutura do lugar faz lembrar uma região rural: a ausência de calçamento nas ruas, todas de chão batido, exibe o abandono da localidade. Lá, a campanha SOS Calamidades, da LBV,

16 | BOA VONTADE

com o apoio da Fundação Banco do Brasil, entregou cestas de alimentos e kits de higiene a 120 famílias, a maioria delas chefiada por mulheres que vivem da coleta de material reciclável e do que recebem de programas emergenciais. O assentamento é novo, tem apenas quatro anos, e foi a saída que muitos encontraram para ter sua moradia. Os barracos foram construídos com telhas de zinco, lonas e pedaços de madeira, mas, apesar de todas as dificuldades, há união do grupo, organização e limpeza no local. Batalhadores como Jenilssa dos Anjos Santos, 52 anos, mãe solo de quatro filhos, que aos primeiros raios do sol já está de pé e pronta, com sua carroça, para percorrer as ruas em uma jornada de quase oito horas, catando material reciclável: “Eu saio pra trabalhar levando só uma garrafa com água, às vezes, nem café


Kauã Roger

Atuação em rede ampara famílias em situação de insegurança alimentar Em Natal/RN, o assentamento Olga Benário é uma das 37 localidades (veja a lista a seguir) que o Centro Comunitário de Assistência Social da LBV passou a acompanhar com o trabalho de assessoramento do Rede Sociedade Solidária durante a pandemia, além das 410 famílias já atendidas, regularmente, por meio de seus programas e serviços. De março até dezembro deste ano, a Entidade distribuirá mais de 5,8 mil cestas de alimentos, além de kits de higiene e de limpeza, a famílias de comunidades que sofrem com a insegurança alimentar intensificada com a crise sanitária.

VTV ão B Reproduç

“Eu saio pra trabalhar levando só uma garrafa com água, às vezes, nem café tomo. (...) Vem tudo na cesta: feijão, arroz, macarrão, café, óleo, a fruta, os ovos, tudo isso ajuda muito… Deus abençoe grandemente os doadores da LBV; que nunca falte Boa Vontade no coração de vocês!” JENILSSA DOS ANJOS SANTOS, 52 ANOS

Mãe solo de quatro filhos, catadora de material reciclável, amparada pela LBV em Natal/RN

CIDADES E LOCALIDADES BENEFICIADAS • Natal (Olga Benário, Tiradentes e Helleny Ferreira) • Baía Formosa (Morro do Seu Pela) • Canguaretama (comunidade indígena Eleotérios do Catu) • Macaíba (Chico Mendes, Eldorado dos Carajás, Riacho de Bênção e Riacho do Sangue) • Pedro Avelino (Quilombola Aroeira e Trangola) • Pedro Velho (Mariele Franco e Nova Floresta) • São Tomé (povoados de Barrentas, Boa Vista, Catolé, Cotovelo, Gameleira, Gameleira do Bonfim, Ingá de Santa Luzia, Morada Nova, Oiticica, Pedra Preta, Porteiras, Quixabá, Recreio, Riacho de Fora, Riacho Verde, Roça, Serra Aguda, Serra do Lameiro, Serra do Tigre, Serrinha, Sucavão, Várzea e Vila de São Francisco) • Taipu (Ingá, Matão, Pissarreira e Maria Tacaca)

BOA VONTADE | 17


Fotos: Kauã Roger

SOS CALAMIDADES

Natal/RN

tomo. Eu vendo alumínio, PVC e ferro pra dar de comer aos meus filhos”. O excesso de peso (ela lota a carroça com o que acha pelo caminho) levou a catadora a ter problemas em uma das pernas, mas a dor maior, diz ela, é ver o preconceito: “As pessoas às vezes não querem dar [o lixo], porque pensam que você vai roubar. É uma luta”. Jenilssa agradece as doações da Instituição, que dão maior segurança para o lar, pois, com a Covid-19, sair de casa para recolher o material, que é o seu ganha-pão, ficou mais difícil e arriscado: “O trabalho da LBV é bonito; eu admiro muito. Vem tudo na cesta: feijão,

arroz, macarrão, café, óleo, a fruta, os ovos, tudo isso ajuda muito… Deus abençoe grandemente os doadores da LBV; que nunca falte Boa Vontade no coração de vocês!” Jacciara Augusta Menezes da Silva, 29 anos, também com quatro crianças para alimentar, tem enfrentado grandes dificuldades durante este período. “Trabalho como diarista, mas parei por causa da pandemia. Recebo essa doação de coração, porque, com a crise, esse apoio tem suprido nossas necessidades. Fico mais tranquila, pois sei que amanhã vou colocar feijão no fogo e dar o que comer para as minhas filhas.” A assistente social Maria Janaína Oliveira Santos, que está há 14 anos nas lides da LBV, ressalta que a fase atual tem exigido muito da

No dia 17 de outubro, a equipe de voluntários da LBV percorreu mais de 112 quilômetros da capital potiguar até a cidade de São Tomé/RN para realizar mais uma entrega da campanha SOS Calamidades, que contou com a parceria da Fundação Banco do Brasil. Foram 300 famílias em situação de vulnerabilidade social beneficiadas na zona rural do município, que sofrem com a escassez de chuvas e um dos mais baixos índices de desenvolvimento humano do país: 0,585 IDHM.


Fotos: Kauã Roger

São Tomé/RN

equipe, mas que isso é superado com o retorno de quem é atendido: “O trabalho não pode parar, ele dá toda a assistência aos segmentos mais vulneráveis da sociedade, orientando, encaminhando e amparando-os na rede socioassistencial, incluindo-os em outros benefícios”. Ela destaca que as medidas de distanciamento social agravaram e fizeram surgir novos casos de violência. Por isso, foi preciso reinventar os serviços para amparar principalmente as mulheres: “Nós fortalecemos a vigilância social para os três segmentos que atendemos: criança e adolescentes, idosos e mulheres, para identificar violação de direitos ou negligência, por meio de atendimentos à distância, denúncia de terceiros ou dos próprios usuários. Em caso de violação de direitos, realizamos atendimento presencial, visita domiciliar e estudo de caso, com relatório e videoconferência socioassistencial”.

Mudança de percepção e voluntariado Quem apoia causas semelhantes às da Legião da Boa Vontade tem a oportunidade de entender melhor as desigualdades de nossa sociedade e, pela empatia, rever a maneira de encarar os acontecimentos. É o caso do microempreendedor Antônio Marcos Soares, 26 anos, dono de uma oficina de autoelétrica, que em 2017 se tornou voluntário, após visitar a unidade da LBV em Natal/RN: “Percebi a grandiosidade do trabalho e a capacidade que ele tinha de mudar a realidade das crianças, das pessoas amparadas. Eu fico imaginando o que seria da vida delas se a LBV não existisse”. Antônio conta que, de início, achava que “saía para ajudar alguém”, mas com o tempo refez o seu pensamento: “Hoje, quando estou em uma ação dessas, sinto que sou ajudado. É um choque de realidades, porque a gente precisa sair da zona de conforto e ver o que realmente importa, aprender a enxergar o ser humano. Isso é um ensinamento que a LBV me deu. Acreditem na LBV, conheçam o seu trabalho e, se possível, participem dele”.

“A LBV tem a missão de mudar a realidade das pessoas, principalmente das que estão sem nenhuma perspectiva de vida e [que, quando] chegam à Instituição, conseguem visualizar um futuro, onde elas possam ser felizes e ter o direito de escolha do que fazer.” ANTÔNIO MARCOS SOARES

Microempreendedor e voluntário na LBV

BOA VONTADE | 19


SOS CALAMIDADES

Ação da LBV reduz fome em comunidade de Curitiba

Curitiba/PR

20 | BOA VONTADE


D

o outro lado do país, apesar de ser referência nas áreas de tecnologia, transporte público e gestão de resíduos, Curitiba/PR ainda amarga números e fatos que merecem atenção. Longe do centro da cidade e dos bairros nobres, as regiões periféricas, que receberam muitos migrantes do meio rural, enfrentam suas mazelas. De acordo com o relatório do Fórum Urbano Mundial da ONU, realizado em 2010, a capital paranaense está entre as mais desiguais do mundo, aparecendo em 17o lugar no ranking. Entre essas localidades está Vila Terra Santa, no bairro Tatuquara, uma ocupação irregular surgida no fim dos anos 1990. Lá, a Caravana da Boa Vontade entregou em 22 de setembro, com o apoio da Central Única das Favelas (Cufa) e dos Amigos Curitiba, aproximadamente 1,5 tonelada de doações, entre cestas de alimentos não perecíveis, cestas verdes (legumes, frutas e verduras) e kits com produtos de limpeza, doados por colaboradores e pelos parceiros Mesa Brasil Sesc e Banco de Alimentos (Ceasa). A maioria das moradias no local foi construída de forma improvisada, algumas não têm nem ao menos banheiro, e outras estão localizadas a menos de 10 metros de uma linha férrea. Crianças, jovens, adultos e idosos convivem com a circulação dos trens que passam constantemente pelo local, como é o caso de Eliane da Silva Ferreira, 40 anos. Ela convidou a equipe da revista para conhecer a meia-água onde mora. Para entrar, é necessário passar

Rosana Serri

“À globalização da miséria contrapomos a globalização da Fraternidade Ecumênica, que espiritualiza a Economia e solidariamente a disciplina, como forte instrumento de reação ao pseudofatalismo da pobreza. (...) A Caridade, aliada à Justiça dentro da Verdade, é o combustível das transformações profundas. Sua ação é sutil, mas eficaz. A Caridade é Deus.” PAIVA NETTO

Diretor-presidente da LBV, em improviso proferido na década de 1970

BOA VONTADE | 21


por cima de uma valeta, que, quando chove, transborda e alaga a frente de sua moradia. Eliane, que vivia de pequenos bicos, tomando conta de crianças da comunidade e recolhendo materiais recicláveis, viu o pouco dinheiro que recebia sumir de um dia para o outro com a pandemia. Em quase 30 anos que reside em Vila Terra Santa, essa é uma das fases mais difíceis por que passa, e ela se emociona ao contar: “Já faltou comida na minha casa. Aconteceu de eu ir dormir sem comer, e os meus [quatro] filhos comerem o pouquinho que eu consegui. Muitas vezes fico sem comer para eles comerem, eu ‘guento’; eles, não”. “A presença da LBV naquela tarde amenizou a situação das famílias”, garante Eliane. Para aquela mãe, foi muito importante sentir o carinho, o acolhimento e a Solidariedade da equipe da Instituição: “Todo mundo agradeceu, todos falaram: essa cesta da LBV chegou na hora certa, nós não tínhamos nada [em casa], porque somos esquecidos aqui. Que Deus multiplique na vida de vocês, que continuem com esse trabalho lindo!”

Fotos: Rosana Serri

SOS CALAMIDADES

Curitiba/PR

“Aconteceu de eu ir dormir sem comer, e os meus [quatro] filhos comerem o pouquinho que eu consegui. (...) Essa cesta da LBV chegou na hora certa, nós não tínhamos nada [em casa], porque somos esquecidos aqui. Que Deus multiplique na vida de vocês, que continuem com esse trabalho lindo!” ELIANE DA SILVA FERREIRA

Curitiba/PR

Curitiba/PR

22 | BOA VONTADE


Fotos: Rosana Serri

A Central Única das Favelas (Cufa) e a entidade Amigos Curitiba foram parceiras no atendimento à Vila Terra Santa, em Curitiba/PR, organizando as entregas e ajudando no transporte das doações, por meio do projeto social Linha Solidária, do Sindicato das Empresas de Ônibus (Setransp). Curitiba/PR

amparo à Região metropolitana de Curitiba A unidade da Legião da Boa Vontade na capital paranaense empreende uma grande ação em favor das populações em situação de vulnerabilidade alimentar neste período de pandemia do novo coronavírus. Graças a essa mobilização, a Instituição tem levado alimentos não perecíveis, máscaras de tecido, kits de limpeza, legumes, verduras e frutas a mais de 23 comunidades localizadas em Curitiba, Piraquara, São José dos Pinhais, Araucária, Guarapuava e Reserva do Iguaçu.

Entre março e outubro de 2020, foram entregues 73 toneladas de doações pela unidade da LBV em Curitiba. Curitiba/PR

BOA VONTADE | 23


Fotos: Rosana Serri

SOS CALAMIDADES

Curitiba/PR

O QUE SIGNIFICA PARA O BRASIL TER TAMANHA DESIGUALDADE SOCIAL? O nosso país está atrás de vários outros em estágio semelhante de desenvolvimento, num patamar muito aquém de seu potencial, dada a força da sua economia. O tamanho e a persistência do abismo social no Brasil revelam que há desafios únicos nele, que precisam ser compreendidos e enfrentados pelo poder público (em suas diferentes esferas) e pela sociedade civil, na busca de uma sociedade mais equânime.

COMO ESSA DESIGUALDADE FOI CONSTRUÍDA? Há linhas distintas de explicação acerca da gritante desigualdade social no Brasil, mas a escravidão, pelas suas trágicas proporção e duração, é frequentemente apontada como a principal causa dos altíssimos níveis atuais de desigualdade, ainda mais porque sua abolição não foi acompanhada de medidas que visassem reparar o mal que ela provocou.

24 | BOA VONTADE

Curitiba/PR


Paulo Araújo

LBV ameniza prejuízos da pandemia no Acre

A

Caravana da Boa Vontade da LBV beneficiou mais de 300 famílias que residem em comunidades vulneráveis de Rio Branco/AC, entre os dias 22 e 24 de setembro de 2020. São pessoas cadastradas pelos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) de Santa Helena, de Sobral e de Cidade Nova, responsáveis por atender aos bairros urbanos, à zona rural e às comunidades ribeirinhas. Ciente das dificuldades enfrentadas por essa população, a LBV entregou cestas de alimentos e kits de limpeza, amenizando o sofrimento de famílias cuja renda provém na grande maioria de serviços autônomos, levando, assim, comida à mesa delas e garantindo itens necessários para prevenção da Covid-19.

Rio Branco/AC No bairro Palheiral, região da Baixada de Sobral, a entrega dos alimentos e dos itens de limpeza às pessoas amparadas pelo Cras foi destacada pelo telejornal Bom Dia Acre, transmitido pela Rede Amazônica (afiliada da TV Globo na Região Norte). Confira a reportagem feita pelo jornalista Lidson Almeida sobre a importância da iniciativa solidária da Instituição. Acesse https://globoplay.globo. com/v/8880487/.

A ação solidária da LBV em Rio Branco mereceu ainda repercussão no Portal G1 Acre, na CBN Amazônia e na Difusora AM, versão on-line do A Gazeta do Acre.


SOS CALAMIDADES

Parceiros solidários • Parceiros solidários • Parceiros solidários • Parceiros solidários • Parceiros solidários • Parceiros solidários • Parceiros

Agradecimento especial A Legião da Boa Vontade agradece a todos os parceiros que têm se unido a esta Corrente Fraterna contra os efeitos do novo coronavírus. A seguir, você, amigo(a) leitor(a), poderá conhecer algumas dessas marcas solidárias.

26 | BOA VONTADE


solidários • Parceiros solidários • Parceiros solidários • Parceiros solidários • Parceiros solidários • Parceiros solidários • Parceiros solidários

A L I M E N TO S

BOA VONTADE | 27


SOS CALAMIDADES

Parceiros solidários • Parceiros solidários • Parceiros solidários • Parceiros solidários • Parceiros solidários • Parceiros solidários • Parceiros

Serviço Social da Indústria PELO FUTURO DO TRABALHO

CIEAM

CENTRO DA INDÚSTRIA DO ESTADO DO AMAZONAS

CIEAM

CENTRO DA INDÚSTRIA DO ESTADO DO AMAZONAS

28 | BOA VONTADE

CIEAM

CENTRO DA INDÚSTRIA DO ESTADO DO AMAZONAS


solidários • Parceiros solidários • Parceiros solidários • Parceiros solidários • Parceiros solidários • Parceiros solidários • Parceiros solidários

BOA VONTADE | 29


CIDADANIA

LBV na atenção aos mais vulneráveis Com trabalho em rede, a Instituição defende cidadãos que têm seus direitos violados, a exemplo das vítimas de violência doméstica WELLINGTON CARVALHO DE SOUZA

D

esde que a pandemia do novo coronavírus passou a afetar os brasileiros, a Legião da Boa Vontade (LBV) se desdobrou para proporcionar, por meio da campanha SOS Calamidades, alimentação e segurança sanitária a milhares de famílias, em todas as regiões do país, que se encontram em risco social (saiba mais na p. 12). O atendimento presencial em seus Centros Comunitários

30 | BOA VONTADE

A assistente social Paula Pereira, da LBV em Belém/PA, realiza a Escuta Qualificada para acompanhar as famílias atendidas, o que ocorre também nas demais unidades da Organização. Graças a um trabalho em rede, os profissionais da Instituição oferecem apoio e fazem encaminhamentos em casos de violação de direitos.


Ana Paula Ferreira

Atualmente, os profissionais da LBV acompanham mais de 400 casos de desrespeito à dignidade humana e, ao todo, entre abril e outubro, realizaram 550 atendimentos de psicologia, 4.195 atendimentos sociais e 15.131 atendimentos à distância.


Vivian R. Ferreira

CIDADANIA

A cada ano, estima-se que 1,3 milhão de brasileiras sejam agredidas fisicamente. Em 43,1% dos casos, a violência ocorre tipicamente na residência da mulher, e, em se tratando da relação entre a vítima e o atroz, 32,2% dos atos são realizados por pessoas conhecidas. A atenção à criança e à mulher para prevenção à violência é uma prioridade no trabalho da LBV.

Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

de Assistência Social e em suas escolas foi suspenso, mas ainda assim a Entidade pôde promover atividades remotas a crianças, jovens, adultos e idosos, bem como acompanhar a realidade de cada família, sobretudo daquelas que sofrem violação de direitos. Tanto no processo de Acolhida* quanto nos outros tipos de atendimentos, é utilizada a técnica de abordagem denominada Escuta Qualificada: as assisten-

tes sociais, psicólogas e pedagogas da LBV fazem contato a cada 15 ou 30 dias com esses lares, de modo que jamais se sintam sozinhos nos dramas que enfrentam. Nessas oportunidades, buscam saber se os familiares têm passado alguma necessidade específica em que a Instituição possa colaborar, se estão precisando de alguma informação de utilidade pública, além de verificar se casos de tortura, maus-tratos, privação de liberdade,

* Acolhida — Primeiro contato entre os profissionais da LBV e as pessoas que recorram a ela em busca de algum atendimento ou benefício. Por meio da Acolhida, a Instituição verifica se poderá ajudar o cidadão de imediato e se os dados dele já se encontram disponíveis no Cras de sua localidade, de modo que o referido órgão esteja a par das necessidades do usuário. Frequentemente, é a própria LBV quem apresenta novos indivíduos ao sistema do Cras, repassando os dados deles e informando-os quanto aos direitos desconhecidos e aos mecanismos para alcançá-los.

32 | BOA VONTADE


abandono, entre outras graves situações, têm ocorrido ou se perpetuado. Essa atenção da LBV em garantir a integridade física, psicológica, moral e espiritual de seus atendidos é fortalecida por uma grande rede de apoio com outras instituições do Poder Público, entre elas o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), o Ministério Público e os Conselhos Tutelares. De acordo com Wilson Bigas, gerente do departamento socioassistencial da Legião da Boa Vontade, “o acompanhamento desses casos não é especificamente um objetivo do atendimento da LBV, visto que ela trabalha na proteção básica, e esta tem como premissa a prevenção. Quando a violação ocorre, nosso papel ao identificar a situação é mobilizar a rede socioassistencial para as soluções e desdobramentos dos demais parceiros”. Em casos mais graves, aproveitando entregas de benefícios (como cestas de alimentos e kits de limpeza), os profissionais da Instituição chegam a fazer visitas presenciais aos lares, seguindo as recomendações de etiqueta respiratória e todos os cuidados com a higienização e o distanciamento físico. Assim, podem observar mais de perto o que sucede e fornecer, de maneira ética e segura, todos os detalhes pertinentes aos órgãos responsáveis por intervir na questão, bem como instruções mais completas aos atendidos. Atualmente, os profissionais da LBV acompanham mais de 400 casos de desrespeito à dignidade humana e de violação de direitos e, ao todo, entre abril e outubro, realizaram 550 atendimentos de psicologia, 4.195 atendimentos sociais e 15.131 atendimentos à distância.

COMO DENUNCIAR A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA?

Telefone 190 (Polícia Militar)

Utilize o aplicativo Direitos Humanos BR, disponível gratuitamente a usuários do sistema Android

Ligue 180 (Central de Atendimento à Mulher)

Disque 100 (Disque Direitos Humanos)

Vá até uma Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam). Verifique a disponibilidade em sua cidade. Muitas delas continuam funcionando 24 horas por dia

Recorra à Casa da Mulher Brasileira. Dentre os serviços oferecidos, consta o espaço de abrigamento temporário de curta duração, até 24 horas, para mulheres em situação de violência, acompanhadas ou não de seus filhos, que corram risco iminente de morte

A atenção da LBV em garantir a integridade física, psicológica, moral e espiritual de seus atendidos é fortalecida por uma grande rede de apoio com outras instituições do Poder Público, entre elas o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), o Ministério Público e os Conselhos Tutelares.

BOA VONTADE | 33


Ana Paula Lima/Ascom ParáPaz

CIDADANIA

Casos de violência doméstica disparam, E a LBV reforça prevenção

S

e o trabalho da LBV em amparar pessoas socialmente vulneráveis já era imprescindível antes da pandemia, tornou-se ainda mais importante durante o resguardo contra a Covid-19. O aumento nos episódios de violência doméstica indica isso. Ao conviverem por mais tempo no mesmo espaço com seus agressores, meninas e mulheres têm corrido maior perigo. Em abril, quando o distanciamento social já durava cerca de um mês, a quantidade de denúncias de violência contra a mulher recebidas no Ligue 180 deu um salto: cresceu quase 40% em relação ao mesmo mês de 2019, segundo dados do Ministério da

34 | BOA VONTADE

Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMDH). De abril a junho, somente no Estado de São Paulo, foram registrados 5.559 boletins de ocorrência dessa espécie feitos pelo site da Polícia Civil — o que equivale a uma queixa a cada 23 minutos e 19% do total. No Pará, de acordo com a Coordenadoria Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Cevid), o mês de junho apontou crescimento de 20% nas medidas protetivas contra a violência doméstica em relação ao mesmo período de 2019. De janeiro a junho deste ano, foram registrados 6.574 casos


de violência contra a mulher no Estado, o qual foi também o que teve maior aumento de ocorrências de lesão corporal por violência doméstica no 1o semestre de 2020 — situação vivenciada por A.M. em Belém/PA. Aos 26 anos, ela sofria agressão física, psicológica e patrimonial de seu companheiro, R.T., 27. Ele a submetia aos mais variados tipos de agressão quando ela o confrontava por furtar seu dinheiro e objetos da própria casa para manter a dependência química. O caso passou a ser conhecido pela assistente social da LBV Paula Pereira, após relato da genitora da jovem, a dona G.S., que já participava do serviço Vivência Solidária na unidade da Instituição (antes da pandemia), o qual visa fortalecer a convivência e os vínculos familiares. Procurada por Paula, A.M. aceitou receber ajuda. Assim, mãe e filha passaram por acompanhamento social familiar periódico e foram encaminhadas para uma unidade de saúde, para a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) e para o Cras. Como resultado, R.T. deixou a residência; A.M. está sob medida protetiva, vem fortalecendo sua autoestima com uma rotina mais saudável e continua recebendo, por parte da LBV, orientações acerca de seus direitos como cidadã.

LBV SALVA VIDAS! Outra história que chama a atenção é a de J.S., genitora de G.S., frequentador do serviço Criança: Futuro no Presente! no Centro Comunitário de Assistência Social da LBV em Goiânia/GO. Ao perceberem que o comportamento do menino estava alterado, a equipe de profissionais da unidade buscou entender a razão disso. Durante atendimento psicológico, o garoto expôs que vivenciava alguns conflitos em casa. Convidada a conversar, J.S. relatou

as violações sofridas e passou a receber o apoio da Entidade, já que, insegura pelas atitudes do marido, temia constantemente pela sua vida e pela de seus filhos. J.S. recebeu acompanhamento familiar com atendimentos periódicos e encaminhamento ao Cras, para suprimento das vulnerabilidades materiais, e ao Creas, a fim de ser apoiada pelo Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (PAEFI). Vanessa Marcelly, psicóloga da LBV, colaborou na quebra do ciclo de violência, tratando das emoções da assistida. A especialista conta que “J.S. apresentava marcas psíquicas das violências sofridas com reflexos de baixa autoestima e ideação suicida. Durante o acompanhamento, ela conseguiu se reconhecer e enxergar a relação em que estava, o que lhe possibilitou novas escolhas e oportunidades. Há alguns meses, após diversas tentativas frustradas em estabelecer uma relação saudável, ela se separou do cônjuge”. E completou: “É gratificante notar a confiança ofertada [à atendida]. Ver uma mulher se redescobrir, reconhecer sua importância neste mundo e lutar por ela nos traz esperança”.

Em abril, quando o distanciamento social já durava cerca de um mês, a quantidade de denúncias de violência contra a mulher recebidas no Ligue 180 deu um salto: cresceu quase 40% em relação ao mesmo mês de 2019, segundo dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMDH).

BOA VONTADE | 35


ESPÍRITO E CIÊNCIA

Ciência e Religião como Esperança para vencer a pandemia O

ano de 2020 não tem sido fácil em vários aspectos, mas reservou, para o mês de outubro, marcante celebração: os 20 anos do Fórum Mundial Espírito e Ciência (FMEC), da Legião da Boa Vontade (LBV), um movimento de caráter permanente que vem oportunizando o diálogo fraterno e ecumênico entre as áreas do saber acerca de assuntos relevantes para a humanidade. Criado pelo diretor-presidente da LBV, José de Paiva Netto, ao longo dessas duas décadas, o fórum já reuniu renomados cientistas, religiosos, pesquisadores, filósofos, acadêmicos e o público em geral no Parlamento Mundial da Fraternida-

36 | BOA VONTADE

de Ecumênica, o ParlaMundi da LBV, em Brasília/DF. Em virtude dos cuidados com a Covid-19, o que, inclusive, inspirou a temática dessa edição: “Ciência e Fé promovendo Esperança para vencer a pandemia do novo coronavírus”, o evento foi veiculado em formato on-line, respeitando o distanciamento social, sem, contudo, deixar de levar conteúdo de qualidade ao público interessado no assunto, característica pioneira do fórum, que foi realizado nos dias 19 e 20 de outubro e transmitido simultaneamente em português, inglês, espanhol e Libras pelo canal do encontro no YouTube.


Com esse foco, Fórum Mundial Espírito e Ciência, da LBV, celebra 20 anos com evento on-line e em três idiomas e painéis com conferencistas internacionais de renome

Fernando Franco

CLARA BOTELHO E MARIANE DE OLIVEIRA LUZ

O dirigente da Legião da Boa Vontade apresenta mensagem aos congressistas do Fórum Mundial Espírito e Ciência (FMEC), da LBV. Em 2000, ao criar esse espaço deixou claro seus objetivos principais. “(...) Conciliar o conhecimento vigente no mundo físico com o saber infinitamente amplo, situado na dimensão do Espírito Imortal, numa poderosa força a serviço dos povos (...). Nesse fórum, cizânia, radicalismos, hostilidades de todos os matizes devem permanecer afastados dos debates e das proposições religiosas, filosóficas, políticas, científicas, econômicas, artísticas, esportivas, e o que mais o seja, pois o ser humano nasce na Terra para viver em sociedade, Sociedade Solidária Altruística Ecumênica (...)”.

BOA VONTADE | 37


Fotos: Reprodução BV

ESPÍRITO E CIÊNCIA

1

(1) Com a participação de Josué Bertolin (E), coordenador temático do Fórum Mundial Espírito e Ciência, da LBV, o encontro foi apresentado por Angélica Beck e Eduardo Izaias. (2) Alziro Paolotti de Paiva

Na abertura, Alziro Paolotti de Paiva, representando o dirigente da LBV, saudou os presentes: “Vale recordar aqui o artigo ‘Ciência e Fé na trilha do equilíbrio’, de autoria de Paiva Netto, lançado em 2000, naquela histórica primeira sessão plenária do Fórum Mundial Espírito e Ciência (...). Na ocasião, ele destacou: ‘A vanguarda de uma Ciência que elevará o ser humano a raciocínios hoje inconcebíveis para a maioria volta o seu olhar para a Espiritualidade. Mesmo que ainda muitos não creiam ou não compreendam, o fato é que o conhecimento humano caminha nessa direção’”. A seguir, compartilhamos com você, amigo(a) leitor(a), alguns trechos das palestras, conduzidas por respeitados nomes do meio religioso e científico do Brasil e do mundo.

2

• Palestras do primeiro dia •

O PAPEL DA CIÊNCIA

Palestrante: Ester Sabino

38 | BOA VONTADE

Para abrir o ciclo de palestras, o evento recebeu a imunologista brasileira e professora associada do Departamento de Moléstias Infecciosas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), Ester Sabino. Ela é diretora do Instituto de Medicina Tropical (IMT) da USP, coordenadora do Centro Conjunto Brasil-Reino Unido para Descoberta, Diagnóstico, Genômica e Epidemiologia de Arbovírus (Cadde) e coordenou a primeira equipe no mundo a realizar o sequenciamento do genoma do novo coronavírus, em fevereiro de 2020.


A imunologista começou a conversa contando sua experiência profissional como pesquisadora e especialista na área de vírus, trabalhando com estudos em epidemias do HIV e do Zika Vírus e doenças, como a de Chagas e da Febre Amarela. No decorrer de sua fala, recomendou: “(...) A gente tem que usar a Ciência como uma ferramenta que pode trazer benefícios, melhorar a vida das pessoas, (...) principalmente em uma epidemia: achar soluções e formas de resolver o proble-

ma. (...) A minha expectativa é que a gente consiga achar soluções, desde vacina a medicamentos que melhorem, que facilitem o tratamento”. E completou: “Momentos de crise são tristes. Muitos familiares ou pessoas que a gente conhece morrem... Por outro lado, é um tempo de reflexão, de pensar formas de mudar, ou mudar atitudes, mostrar mais ainda a capacidade de ser solidário, de pensar nos outros, de ajudar e, com isso, se constrói uma sociedade melhor”.

O estudioso José Luiz Goldfarb deu sua contribuição trazendo o conhecimento a respeito do Judaísmo, além de abordar circunstâncias do difícil período pelo qual estamos passando. Doutor em História da Ciência pela Universidade de São Paulo (USP), professor da Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP), editor da Educ (Editora da PUC-SP), diretor de Cultura Judaica e de culto da sinagoga da Associação Brasileira ‘A Hebraica’ de São Paulo, Goldfarb é membro do Conselho Deliberativo da Associação Amigos do Museu Judaico de São Paulo e coordena projetos culturais no Museu da Imagem e do Som (MIS). O professor fez um breve histórico do físico judeu Mário Schenberg, que “foi um cientista que se projetou no exterior, passou anos na Europa e nos Estados Unidos, esteve com os maiores ‘cabeças’ do século 20. (...) Eu mesmo fui influenciado pelo Schenberg [no que diz respei-

Divulgação

JUDAÍSMO, FÍSICA E MÁRIO SCHENBERG

Palestrante: José Luiz Goldfarb

to a] essas divisões que temos ditas como consolidadas na sociedade; ou você é um cientista ou é um religioso. Para o Mário Schenberg, [isso] não existia”, relatou Goldfarb. E convidou à reflexão: “Como a gente traz o Mário Schenberg para hoje?” Sobre a forma encontrada para manter a tradição judaica ao enlutado nestes tempos de distanciamento social, o palestrante BOA VONTADE | 39


ESPÍRITO E CIÊNCIA

Reprodução BV

enfatizou a importância da tecnologia como ferramenta de acolhimento da comunidade, para que a família possa fazer o retiro no recesso do lar após a morte de um parente próximo e receber apoio e conforto nesses primeiros sete dias de luto, o que no Judaísmo é chamado de Shivá. Segundo ele, as cerimônias não pararam e têm ocorrido remotamente, a fim de prover esse amparo. Goldfarb trouxe ainda diversas outras questões, entre elas a discussão sobre o

Palestrante: Mario Peres

ESPIRITUALIDADE E SAÚDE O médico e neurologista Mario Peres, que é pesquisador sênior do Hospital Israelita Albert Einstein, professor da pós-graduação no Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e da Faculdade Israelita de Ciências da Saúde 40 | BOA VONTADE

isolamento social: “(...) Eu sinto que toda essa situação que a gente vive é dura, mas a gente aprende, cresce sempre com as situações difíceis, com as crises. Talvez, para o judeu, a pergunta não é: ‘Por que está acontecendo a pandemia?’, ‘Como é que eu a explico?’, ‘Por que Deus está fazendo isso com a gente?’, mas a pergunta que importa é: ‘O que vou fazer?’, ‘Em que eu vou crescer dentro dessa situação?’”

Albert Einstein, conduziu a terceira palestra. O neurocientista apresentou um levantamento com base em uma série de estudos científicos: “(...) Existem muitas pesquisas, mas [chamam a atenção] não só pelo volume, mas pela importância, pela qualidade. [Elas demonstram que] a Espiritualidade e a Religiosidade têm uma influência positiva na saúde física, mental e social do indivíduo”. E continuou: “Vivemos um momento em que somos desafiados a mudar as práticas diárias, a nossa perspectiva do que fazer, [período de] incertezas, [de] medo relacionado à pandemia do [novo] coronavírus, e as pesquisas também mostram que o recurso da Religiosidade e da Espiritualidade pode ser um apoio importante em relação à antecipação de problemas. (...) Os indivíduos que têm uma religiosidade mais estruturada e uma espiritualidade, aparentemente, têm um olhar mais positivo para os desfechos, para as possibilidades. (...) A Religiosidade, a Espiritualidade, podem acomodar a incerteza, a inquietude, que está assolando os seres humanos”.


Na sequência, o ministro-pregador da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo Émerson Damásio, pós-graduado em Ciência da Religião, membro do Comitê Nacional de Respeito à Diversidade Religiosa e apresentador de programas na Boa Vontade TV e na Super Rede Boa Vontade de Rádio, discorreu sobre a Esperança a partir dos ensinamentos de Jesus, o Cristo Ecumênico, o Divino Estadista, entendido como “uma generosa e atualíssima ideia em marcha que merece ser estudada e vivida por todas as Almas antissectárias, libertas de preconceitos e tabus”, conforme afirma o presidente-pre­gador da Religião Divina, José de Paiva Netto, criador do evento. Em sua fala, o religioso refletiu sobre o relevante papel da Religiosidade nesta hora de dificuldade e de isolamento social. Exaltou a necessidade da Fé Realizante firmada em valores ecumênicos, ou seja, de respeito a toda e qualquer criatura. “O caminho que nós vínhamos percorrendo, (...) com problemas que há 2.000 anos, 3.000 anos, 5.000 anos existiam, continuamos a ombrear com eles: ódio, violência, indiferença à dor do próximo, falta de condições igualitárias a todas as pessoas. (...) É necessário buscar um caminho novo, e esse caminho é tão antigo, que talvez nós é que não olhamos, precisamos colocar o colírio do Amor de Jesus nos nossos olhos, para enxergarmos o antiquíssimo, mas, ao mesmo tempo, novo, renovador e atualíssimo”, frisou. No encerramento de suas palavras, o ministro-pregador da Religião Divina fez um convite aos participantes do fórum. “Nós iniciamos esta conversa com uma oração e

Reprodução BV

FÉ E ESPERANÇA

Palestrante: Émerson Damásio

convidamos você a fraternalmente concluir com uma prece, ‘desanuviando o horizonte do coração’, como diz o Irmão Paiva. Às vezes, o horizonte está pesado, a gente não consegue enxergar [a solução para os problemas], então, vamos tirar as nuvens do nosso caminho para que possamos enxergar um horizonte de felicidade, mesmo na hora da dor. Em alguns momentos da vida passamos por dores, mas elas passam. (...) Por isso, concluímos com esta saudação de paz: ‘Deus Está Presente! Viva Jesus em nossos corações para sempre!’”

“Quando se ora, a Alma respira, fertilizando a existência espiritual e humana. Fazer prece é essencial para desanuviar o horizonte do coração.” PAIVA NETTO

BOA VONTADE | 41


Reprodução BV

ESPÍRITO E CIÊNCIA

Palestrante: Patrick Drouot

ABRANGÊNCIA DO UNIVERSO O primeiro dia de live foi encerrado com a conferência internacional do dr. Patrick Drouot, físico e pesquisador francês, doutor pela Universidade de Columbia em Nova York (EUA). Considerado um dos principais cientistas estudiosos de conteúdos espirituais do mundo, ele foi palestrante da primeira sessão plenária do Fórum Mundial Espírito e Ciência, da LBV, em outubro de 2000. No início de sua exposição, o físico solicitou que os internautas pensassem na dimensão que é o Universo

e como tudo e todos estão conectados de alguma forma, colocando em destaque a transformação da Natureza e a Lei da Reencarnação: “(...) Tanto o conjunto de todas as tradições da humanidade como o avanço da Física Quântica postulam que há algo em nós que não pode morrer. No século 18, um pouco antes da Revolução Francesa, o cientista Lavoisier dizia: ‘Nada se perde, nada se cria, tudo se transforma’. Então, nós nascemos, vivemos, desencarnamos e voltamos para a luz de onde todos viemos e para a qual voltaremos um dia”. O conferencista ainda ponderou: “Na mecânica quântica, explicamos que tudo é interligado, sistemas inteiros funcionam juntos. Se tomamos consciência de que a vida na sua dimensão mais maravilhosa se encontra na pequenina pedra, na areia da praia, no sol da manhã, na árvore, então, damos conta de que, nós, seres humanos, e toda essa vida que nos envolve e da qual fazemos parte, compõem o mesmo enigma. Isso é para meditar. Neste período difícil da existência, a ajuda ao outro, as trocas e a escuta são qualidades humanas fundamentais. Falamos muito de Amor, é verdade, o Amor é importante, e tem também a decência, o respeito, a cumplicidade, a doação ao outro...”, concluiu.


• Palestras do segundo dia •

Palestrante: Egbon mi Conceição Reis d’Ogún

último minuto da morte, e você leva um sorriso, um olhar de Esperança, Caridade. (...) Caridade é pegar na mão daquele que está precisando, é olhar com olhos de Amor, e isso as religiões de matrizes africanas, dentro das comunidades de terreiro, fazem diariamente, que é passar Fé e Esperança em dias melhores, de que a cura virá”, arrematou.

Fotos: Vivian R. Ferreira

No segundo dia, foi a vez de uma religiosa iniciar o debate: Egbon mi Conceição Reis d’Ogún, sacerdotisa das tradições de matriz africana, presidenta e coordenadora estadual do Instituto Nacional de Tradição e Cultura Afro-brasileira (Intecab-SP), integrante do Movimento Negro Unificado e do Grupo de Mulheres Axé do Brasil. Ela saudou os que a acompanhavam: “Eu sou de religiões de matriz africana, peço licença para entrar nos lares de vocês tomando as minhas bênçãos. Meu Motumbá, Kolofé, Mukuiu, Àwúrê, Benuim, Saravá e Namastê. Sejam todos bem-vindos!” Egbon abordou o valor da conexão com o Sagrado no enfrentamento dos desafios, inclusive o que estamos vivenciando agora, pedindo mais Fraternidade. “O que você fez para o seu próximo? O próximo não é só o seu amigo, o inquilino, o parceiro, a companheira, ele é também aquele povo que mora na rua, são as crianças abandonadas, são aquelas pessoas que estão no

Reprodução BV

FÉ E ESPERANÇA: A VISÃO DA RELIGIÃO DE MATRIZ AFRICANA

O Fórum Mundial Espírito e Ciência, da LBV, foi transmitido simultaneamente em português, inglês, espanhol e Libras pelo canal do encontro no YouTube. BOA VONTADE | 43


Reprodução BV

ESPÍRITO E CIÊNCIA

Palestrante: Ricardo Mário Gonçalves

OLHAR BUDISTA SOBRE MORTE E PANDEMIA

João Ruiz Lopes

Evangelista Ferreira

Dando sequência ao evento, o monge budista Ricardo Mário Gonçalves en-

Clayton Ferreira

1

3

44 | BOA VONTADE

2

riqueceu o encontro com o seu conhecimento do Budismo a respeito da pandemia e da questão da morte. Ele é integrante da Verdadeira Escola da Terra Pura, doutor e livre-docente em História pela Universidade de São Paulo (USP) e membro da Associação Religiosa Nambei Honganji Brasil Betsuin. O monge trouxe breve histórico de situações semelhantes já testemunhadas pela humanidade: “Construímos uma grande civilização, somos tomados, às vezes, de orgulho e arrogância como senhores do mundo, da Natureza. De vez em quando, vêm essas catástrofes, calamidades, [que] mostram que não é nada disso. Apesar de todas as nossas realizações científicas e técnicas, somos frágeis... Como uma ‘coisinha pequenininha’, invisível, aparece de repente e provoca tanta doença, morte, dor? E isso nos remete ao Budismo, [que traz como] ensinamento a impermanência de todas as coisas, tudo está sujeito a mu-

(1) Em 1991, o monge Ricardo Gonçalves e sua saudosa esposa, Yvonette Gonçalves, presentearam Paiva Netto com o koromo e o owan (veste e escudela). (2) Em 1992, ofertaram-lhe o kesa (manto). Essas vestimentas são concedidas somente àqueles cuja missão na Terra é considerada sagrada. (3) Em 2006, os monges fizeram a reposição dessas vestes búdicas, em virtude do desgaste natural do tecido com a ação do tempo e também como oportunidade de renovar a homenagem, já que o dirigente da LBV celebrava, naquele ano, seu Jubileu de Ouro de trabalho na Instituição. Todas essas vestes estão em exposição na Galeria de Homenagens do Templo da Boa Vontade, em Brasília/DF.


dança, a transformação, e vida e morte, no fundo, são uma coisa só. A morte nada mais é do que o outro lado do fenômeno que nós chamamos de vida. Se nós recebemos a vida, recebemos a morte como parte do pacote, não podemos esquecer isso, e a pandemia vai nos fazer relembrar essa lição”, afirmou. Ao discorrer sobre a concepção budista de Terra Pura, exaltou o trabalho da Legião da Boa Vontade: “A Terra Pura pode ser vista em três aspectos: no primeiro, é o mundo real, que nós não percebemos, [pois] o enxergamos a partir das nossas doenças mentais, ou seja, a ignorância, a cólera e as paixões desenfreadas (...),

mas, se obtivermos a sabedoria búdica, nos tornaremos capazes de ver o real tal como é. O segundo aspecto da Terra Pura é a construção social. O Buda histórico Shakyamuni exprimiu o desejo de um mundo sem ganância, violência, discriminação, em que os seres se irmanem pelos laços da compaixão e colaborem uns com os outros. E aqui eu quero fazer um parêntese para cumprimentar a LBV, um dos organismos que atuam auxiliando a construção deste lado social da Terra Pura, no qual há Fraternidade, cooperação, altruísmo. (...) O terceiro aspecto da Terra Pura é o destino depois da morte”, completou.

Em seguida, o Fórum recebeu Marta Helena de Freitas, doutora em Psicologia pela Universidade de Brasília (UnB) e professora adjunta da Universidade Católica de Brasília (UCB), atuando no programa de mestrado e doutorado em Psicologia. A psicóloga possui pós-doutorado pelo Departamento de Estudos Religiosos, da Escola Europeia de Cultura e Línguas, da Universidade de Kent, em Canterbury, Reino Unido, e pelo Programa Doutoral em Psicologia da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, Portugal. Na oportunidade, ela dialogou sobre o tema do fórum, com o recorte “Luto e perda: papel da Religiosidade e da Espirituali-

Arquivo pessoal

LUTO E PERDA: PAPEL DA RELIGIOSIDADE E DA ESPIRITUALIDADE

Palestrante: Marta Helena de Freitas

dade”. A convidada contou um pouco acerca de sua área de pesquisa e iniciou sua fala com um belo poema e comentou: “(...) falar de luto e perda não é apenas falar de solidão, mas é, sobretudo, falar de solidariedade humana. A sensibilidade não está em oposição BOA VONTADE | 45


ESPÍRITO E CIÊNCIA

Reprodução BV

à Ciência. A sensibilidade anda de mãos dadas com a Ciência, porque a Ciência passou a existir no mundo justamente em decorrência da preocupação de buscar soluções para os problemas humanos”. A pesquisadora estabeleceu bases para o enfrentamento da morte: “(...) A subjetividade de cada um, a forma como organiza essa Espiritualidade e esse próprio

Palestrante: Alexander Moreira-Almeida

MENTE-CÉREBRO E A EXISTÊNCIA DA ALMA Outra explanação muito aguardada foi a do dr. Alexander Moreira-Almeida a respeito de mente, cérebro e da possibilidade da mente ou da Alma existir além da matéria. Ele explanou sobre sua área 46 | BOA VONTADE

encontro de sentido é que levarão [o ser] a encontrar a maneira de resposta, que pode ser pela Religiosidade, na crença do transcendente; pela Religião, naqueles mecanismos de crenças que são compartilhados, e podem envolver outras buscas também na Arte; na Solidariedade Humana; na Ciência; no contato com a Natureza”.

de pesquisa, que investiga experiências de quase-morte e de memórias de vidas passadas. O palestrante é professor de Psiquiatria da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), fundador e diretor do Núcleo de Pesquisa em Espiritualidade e Saúde (Nupes) e coordenador das sessões em Espiritualidade e Psiquiatria da Associação Mundial de Psiquiatria e da Associação Brasileira de Psiquiatria. Ele exibiu dados que mostram o aumento da Religiosidade em todo o orbe e falou de sua pesquisa que investiga a relação entre Espiritualidade e a Saúde: “(...) Os estudos do Nupes e outros no mundo inteiro apontam que, de um modo geral, as pessoas religiosas, com maior envolvimento religioso ou espiritual, tendem a ter melhor saúde física e mental. Os dados mais consistentes são de que quem [têm] envolvimento religioso se relaciona com menores níveis de depressão ou se recupe­ra mais rapidamente de um quadro depressivo, também com menores níveis de tentativa ou cometimento de suicídio, uso ou abuso de álcool e outras drogas, além de menor mortalidade geral e melhor qualidade de vida e bem-estar”, complementou.


Reprodução BV

SAÚDE MENTAL E RELIGIOSIDADE Concluindo a edição deste ano do Fórum Mundial Espírito e Ciência, da LBV, os internautas puderam acompanhar a conferência internacional do psicólogo clínico e professor emérito de Psicologia na Universidade Estadual de Bowling Green, em Ohio, EUA, Kenneth Pargament. Uma das mais conceituadas autoridades no estudo entre religião e saúde mental do planeta e autor do livro The Psychology of Religion and Coping: Theory, Research, Practice [Psicologia da Religião e coping: teoria, pesquisa e prática], que é considerado “a melhor referência de seu gênero para terapeutas no exercício de sua profissão”. Sobre a pandemia, ele discorreu: “Fomos abalados não apenas física, psicológica, social e existencialmente. Fomos sacudidos espiritualmente. A Covid-19 levantou profundas tensões, questões e conflitos sobre o que consideramos sagrado. Chamamos esses conflitos de ‘lutas espirituais’”. Kenneth explica que há diversos tipos de “lutas espirituais”, sentimentos que o indivíduo pode vir a demonstrar ao se relacionar com o Sagrado, seja raiva, punição, abandono, dúvida, reivindicação, subversão, entre outros aspectos. Segundo o psicólogo, pessoas que não passam por elas e possuem uma melhor relação com a Espiritua­lidade têm bons índices de saúde mental. O estudioso ainda enfatizou que, “(...) para restabelecer o espírito humano, precisamos promover uma perspectiva

Palestrante: Kenneth Pargament

guiada pela Esperança. Quando nos sentimos sem Esperança, os recursos religiosos e espirituais podem ser fontes importantes [neste sentido], que nos sustentam em tempos difíceis, nos ajudam a deixar de lado a dor e perdas e nos impulsionam para um futuro recém-imaginado. Num estudo com adultos que lidam com o estresse do [novo] coronavírus, descobrimos que os recursos de enfrentamento religiosos e espirituais positivos foram especialmente úteis para os que estão vivenciando uma grande sensação de desesperança, a fim de alcançar um bem-estar maior”, ressaltou.

O conteúdo integral das palestras pode ser acompanhado no canal do Fórum Mundial Espírito e Ciência, da LBV, no YouTube. Acesse: https://www.youtube.com/channel/ UCjuZzbO5PprXh_wrfBo9btw.

BOA VONTADE | 47


ESPIRITUALIDADE ECUMÊNICA

Templo da Boa Vontade completa 31 anos Em plena pandemia do novo coronavírus, o TBV foi às casas, aos hospitais, aos escritórios... por uma programação multimídia emocionante DA REDAÇÃO


Felipe Moreno

BOA VONTADE | 49


Felipe Moreno

ESPIRITUALIDADE ECUMÊNICA

A

nualmente, milhares de visitantes reúnem-se no Templo da Boa Vontade (TBV) em outubro para as celebrações fraternas de seu aniversário, o qual ocorre no dia 21. No mês em que completou 31 anos de fundação, todos foram convidados a peregrinar virtualmente pelos ambientes da Pirâmide das Almas Benditas, a Pirâmide dos Espíritos Luminosos, como também é conhecido o monumento, localizado na Quadra 915 Sul, em Brasília/DF. Assim, manteve-se o necessário distanciamento físico recomendado pelas autoridades durante a pandemia do novo coronavírus. Sem sair de casa, as famílias puderam acompanhar essa marcante comemoração espiritual, que ganhou novo formato. Em uma série de eventos transmitidos pela Super Rede Boa Vontade de Comunicação (rádio, TV e internet), os ouvintes, telespectadores e internautas tiveram ainda a oportunidade de consolidar em seus lares uma extensão dos espaços sagrados e ecumênicos do Templo da Paz, participando de toda a programação de aniversário do TBV e vivenciando a mais sublime expressão da Fé Realizante, no encontro das Duas Humanidades: a da Terra e a do Céu da Terra. O ponto mais aguardado das festividades foi veicula­ do no próprio dia 21, às 10 e às 22 horas: a mensagem fraterna e ecumênica do idealizador e construtor do Templo da Boa Vontade, José de Paiva Netto. Na oportunidade, os peregrinos acompanharam o discurso proferido por ele em 19 de outubro de 2019, durante a histórica comemoração do 30o aniversário do TBV, celebrada na Praça da Paz, em frente ao monumento, com a presença de mais de 100 mil pessoas.

RECADO DE ESPERANÇA PARA VENCER TEMPOS DIFÍCEIS Logo após a aclamação do povo presente naquela ocasião, Paiva Netto bradou: “Há 40 anos, em 21 de outubro de 1979, nosso saudoso presidente-fundador, Alziro Zarur, voltava à Pátria Espiritual. E hoje, de onde estiver, ele pode ver que a Legião da 50 | BOA VONTADE

Boa Vontade (LBV) continua, continua e continua!!!” Ao prosseguir com sua preleção, ofertou valiosas lições ao público e leu trechos do livro que lançava no evento: Jesus e a Cidadania do Espírito, cuja tiragem da primeira edição se esgotou em poucas horas. “Acreditar que possa haver direitos sem deveres é levar ao maior prejuízo a causa da liberdade. Porque muita gente fala em direitos disso, direitos da-


R. Vivian a reir Fer

quilo, direitos e mais direitos; contudo, se esquece dos deveres. Nós aqui, não! Nós procuramos respeitar os deveres para merecer os bons direitos”, defendeu. A certa altura, o fundador do Templo da Paz assim se manifestou: “É emocionante ver e sentir em vocês o Templo do Ecumenismo Divino multiplicado por milhões. Lembrando de Jesus, ao revelar

que ‘o Reino de Deus está dentro de vós’*, orgulhem-se de ser o próprio Templo da Boa Vontade do Deus Vivo a espalhar pelo mundo a Fraternidade Ecumênica, forte união entre os seres da Terra e os seres do Céu da Terra”. A palavra do líder da LBV foi concluída com elevada súplica ao Divino Mestre. “Na verdade, estamos todos aqui para

* “O Reino de Deus está dentro de vós” – Santo Evangelho de Jesus, segundo Lucas, 17:21.

BOA VONTADE | 51


ESPIRITUALIDADE ECUMÊNICA

Envia o coração dele a todas as Irmãs e a todos os Irmãos e clama: ‘Salve, Jesus!’ e ‘Salve, o Templo da Boa Vontade!’”

PROGRAMAÇÃO ELEVADA AOS LARES Cabe ressaltar que os 31 anos do Templo do Ecumenismo Divino foram festejados ao longo de todo o mês de outubro, com vários acontecimentos especiais veiculados pela Mídia da Boa Vontade, a exemplo da Corrente Ecumênica de Oração em benefício das famílias que lutam contra o câncer de mama e da Mostra Cultural e Artística “LBV 70 anos — A Caridade do Novo Mandamento de Jesus”. Nesse período, a equipe de comunicadores empenhou-se ao máximo para oferecer à audiên­cia a melhor experiência de peregrinação virtual. Parte bem reduzida dos profissionais esteve presente nos ambientes do TBV, realizando lives pelas redes sociais e transmissões ao vivo pela Boa Vontade TV e pela Super Rede Boa Vontade de Rádio, de modo que cada pessoa se sentisse presente naquele local sagrado. Nos estúdios em São Paulo/SP, o cenário reforçou todo o zelo para levar a ambiência do Templo da Paz à casa de quem acompanhava a programação especial — da qual as famílias participavam

Fotos: Vivian R. Ferreira

participar da conexão entre a Terra e o Céu. De nada nos valeria sair desta festa espiritual como entramos. É fundamental realizarmos essa ligação com a Espiritualidade Superior, de maneira a dar sentido ao esforço de vocês, que aqui compareceram com a inabalável Fé Realizante!” A partir da página 363 de Jesus e a Cidadania do Espírito, todos proferiram a Prece Ecumê­nica do Pai-Nosso, e, na sequência, o encontro foi encerrado com a histórica e vibrante pregação de Alziro Zarur (1914-1979), saudoso proclamador da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, intitulada “O parecer de Gamaliel”, constante do capítulo 5 dos Atos dos Apóstolos de Jesus. Para alegria ainda maior da audiência, durante a Unção Ecumênica no Cristo de Deus, Émerson Damásio, ministro-pregador da Religião do Terceiro Milênio, transmitiu, ao vivo, o recado que recebeu de parte dos assessores de Paiva Netto naquele exato momento: “O Irmão Paiva Netto, presidente-pregador da Religião Divina, com felicidade e emoção, abraça todos os peregrinos do Templo da Boa Vontade de Deus, da Terra e do Mundo Espiritual, nas comemorações dos 31 anos do TBV.

O 45o Encontro dos Casais Legionários, que ocorreu na manhã de 21 de outubro, foi conduzido pelo casal Celina e Jayme Bertolin. A cerimônia enfocou a importância da união familiar, que deve estar pautada pelo Amor Fraterno do Cristo de Deus. Nos estúdios da Boa Vontade TV, o casal Heloisa e Paulo Baptista Bertholin, de São Paulo/SP, foi homenageado na presença de seus três filhos: André, Gabriel e Lucas. 52 | BOA VONTADE


Para celebrar o Dia do Ecumenismo, comemorado em 21 de outubro, o TBV realizou o tradicional Ato Ecumênico em prol da Paz. De maneira virtual, autoridades, lideranças religiosas e representantes de diversas áreas do saber humano e de organizações da sociedade civil trouxeram sua fortalecedora contribuição neste momento de pandemia do novo coronavírus. Entre os participantes, constam: mãe baiana Adna Santos de Araújo, coordenadora distrital da Rede Nacional Afro Brasileira e Saúde (Renafro); Elianildo Nascimento, do Comitê Distrital de Respeito à Diversidade Religiosa em Brasília; padre Kenneth Michael Hall, da Paróquia Divino Espírito Santo Paráclito; Mara Junqueira, coordenadora da Brahma Kumaris na capital brasileira; Marcelo Costa Krahô e Maria Salette Mayer de Aquino, da United Religions Iniciative (URI), Iniciativa das Religiões Unidas, em tradução livre. Ainda marcaram presença: bispo Maurício Andrade, da Diocese Anglicana da capital federal; Paulo Maia, da Federação Espírita local;

Vivian R. Ferreira

Dia do Ecumenismo

Jayme Bertolin, ministro-pregador da Religião do Terceiro Milênio, conduziu o momento.

Sojo Sato, reverendo monge do Budismo Zen no Templo Budista Terra Pura; Virginia R. da Costa, da Comunidade Bahá’í de Brasília; pastora Wall Moraes, copastora da Igreja Cristã de Brasília; Vanessa Mendonça, secretária de Estado de Turismo do Distrito Federal; e Haroldo Rocha, chanceler da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo.

Mostra cultural e artística destaca as sete décadas da LBV Promovida pela Academia Jesus, o Cristo Ecumênico, o Divino Estadista, a Mostra Cultural e Artística “LBV 70 anos — A Caridade do Novo Mandamento de Jesus” rememorou a história da Legião da Boa Vontade, destacando os principais acontecimentos nessa trajetória vitoriosa da prática da Caridade Completa, a do corpo e da Alma. A exposição contou com um painel colaborativo com 42 obras — a exemplo de apresentações musicais, fotografias, pinturas, poemas etc. — preparadas por integrantes da Juventude Ecumênica da Boa Von­tade de Deus e por Soldadinhos de Deus, da LBV, como carinhosamente são chamadas as crianças na Instituição. Para conferir todo o conteúdo, acesse: https://mostra.academiajesus.com.br.

BOA VONTADE | 53


ESPIRITUALIDADE ECUMÊNICA

Fotos: Vivian R. Ferreira

a todo instante, compartilhando, por fotos e vídeos, histórias pes­soais vivenciadas na Pirâmide de Sete Faces. “Recebemos depoimentos nos quais as pessoas falavam: ‘O congresso está muito vibrante. A festa está maravilhosa’. Era como se todos realmente estivéssemos na Nave do Templo da Boa Vontade. É isso que o Irmão Paiva pede da Mídia da Boa Vontade: levar sempre esta confiança [no Cristo de Deus], este amparo [da Espiritualidade Superior ao ser humano]. Essa é a Mídia que está presente [nos lares], proporcionando todos esses momentos de muita esperança e fortalecimento espiritual”, afirmou Gizelle de Almeida, superintendente de Marketing e Comunicação da LBV, à redação da revista BOA VONTADE.

O Templo da Boa Vontade apoiou, mais uma vez, a campanha internacional Outubro Rosa, ação que visa conscientizar a população sobre a importância da prevenção ao câncer de mama. Além de ter recebido a iluminação na cor rosa, a partir de 1° de outubro, o TBV promoveu também, todos os dias, às 18 horas, uma Corrente Ecumênica de Oração, em súplica pela saúde das pessoas que sofrem com a enfermidade. 54 | BOA VONTADE


TBV NA MÍDIA Cabe mencionar que o 31° aniversário do Templo da Paz foi ainda destaque em inúmeros veículos de comunicação, entre eles o portal G1, site de notícias do Grupo Globo; o portal do Correio Braziliense; o portal Metrópoles; o Jornal de Brasília; e o Jornal Alô Brasília.

José Gonçalo

C

onsiderado uma das Sete Maravilhas da capital brasileira, o Templo da Boa Vontade chama a atenção por inúmeros aspectos. Em vista disso, foi homenageado pela secretária de Estado de Turismo do Distrito Federal (Setur-DF), sra. Vanessa Mendonça. Em vídeo publicado nas redes sociais, ela afirmou: “Nesses 31 anos do Templo da Boa Vontade, nós, da Secretaria de Turismo, temos a satisfação de agradecer [por] tudo que esse local sagrado, voltado para a reflexão e orações, significa para a cidade e para nossa comunidade. (...) O Templo da Boa Vontade integra hoje nossas rotas da Paz e arquitetônica, de forma que transforma não só a nossa paisagem urbanística, mas a vida de milhões de pessoas, que encontram o espaço para reflexão aberto 24 horas por dia, sete dias por semana”. No registro, Vanessa fez questão de dizer quanto “é importante destacar o trabalho obstinado do diretor-presidente da Legião da Boa Vontade, José de Paiva Netto, que idealizou esse polo do ecumenismo mundial, o monumento mais visitado de Brasília. Por esse templo belo e sagrado, já passaram mais de um milhão de peregrinos a cada ano, do país e do exterior, vindo à capital todos os anos em busca de Paz, conforto e união”.

André Fernandes

Secretária de Turismo do DF parabeniza o TBV


Vivian R. Ferreira

ESPIRITUALIDADE ECUMÊNICA

Emoção, união e Arte N

a noite do dia 21 de outubro, o Espetá­ culo Música Legionária — “A Esperança não morre nunca!” emocionou o público ao fazer releituras de consagradas canções legionárias. O tema da edição deste ano, propício para o momento difícil que a humanidade tem atravessado, foi inspirado na obra literária de mesmo nome do escritor Paiva Netto. Ao todo, os peregrinos acompanharam 23 interpretações (entre opções ao vivo e gravadas previamente), sendo 1h07 só de músicas, além da apresentação de belíssimas páginas de

56 | BOA VONTADE

Espetáculo Música Legionária completa dez anos propagando a Cultura com Espiritualidade Ecumênica

Paiva Netto, narradas por ele mesmo. No telão de LED que exibia o cenário, “coros virtuais” apareciam em perfeita harmonia, sendo que as participações de 95% dos integrantes, do Brasil e do exterior, foram pré-gravadas e reunidas de forma integrada. Para a realização do espetáculo, que é anual e alcançou sua 10a edição, houve o esforço conjunto de mais de mil voluntários, entre banda, coralistas, músicos, orquestra, produtores e roteiristas. Pela primeira vez na atração, uma das canções apresentadas, LBV para cima, contou


Fotos: Reprodução BVTV Fotos: Vivian R. Ferreira

Para encantar a audiência mirim Em sua terceira edição, veiculada na tarde do dia 21 de outubro, o Musical Infantil “Os Milagres de Jesus” entreteve a criançada de casa com muita dança e narrativa infantil envolvente. Produzido em estúdio croma, o show abordou o tema “A verdadeira amizade rima com Boa Vontade” e levou a encantadora magia do Selo Soldadinhos de Deus, da LBV, aos lares. A propósito, os produtos da marca, como livros e DVDs, podem ser adquiridos pelo Clube Cultura de Paz (www.clubeculturadepaz.com.br).

com interpretação em três idiomas: espanhol, inglês e português. Entre os inúmeros comentários dos espectadores que acompanharam pelo canal Música Legionária no YouTube, Ronei Ribeiro Jr. afirmou: “Emocionante! Um verdadeiro show! Espetáculo de verdade! Parabéns a toda a equipe [envolvida com a atração]!!!” Maria Alice Mariano assim se expressou: “[Quantas] abençoadas mensagens de Amor através da música! Obrigada por estes momentos de elevação espiritual. Parabéns por [seus] 31 anos, TBV!” BOA VONTADE | 57


Bianca Gunha

LBV É AÇÃO

Voluntários da LBV presenteiam crianças em seu dia 58 | BOA VONTADE

Curitiba/PR

Mesmo durante a pandemia do novo coronavírus, voluntários, parceiros e colaboradores da Legião da Boa Vontade (LBV) encontraram meios para que a comemoração do Dia das Crianças (em 12 de outubro) fosse especial para os milhares de meninas e meninos atendidos pela Instituição em todo o país. Graças à criatividade, como a realização de drive-thrus a pé, a garotada ganhou brinquedos, lanches e kits de atividades lúdicas. Dessa forma, foi respeitado o distan-


Kauã Roger

Vânia Bandeira Rariane Oliveira

Aracaju/SE

ss

aO

live

ira

Liana Leitão

Natal/RN

n Va

e

Ipatinga/MG

ciamento de mais de um metro entre as pessoas e o uso de máscaras e de álcool em gel para proteger todos. A ação nas unidades da LBV e em comunidades de extrema vulnerabilidade social proporcionou muita alegria a essa turminha, que tem enfrentado grandes desafios neste período. E, assim, com gestos singelos de Amor Fraterno, trouxe esperança em dias melhores também aos seus familiares, como pode ser observado nas fotos a seguir.

Inhumas/GO

BOA VONTADE | 59


LBV É AÇÃO

Corrente do Bem

Fotos: Pedro Assunção

A empatia e a Boa Vontade para ajudar o próximo têm promovido a união de muita gente em favor dos que enfrentam situação de vulnerabilidade alimentar e social. Veja algumas dessas mobilizações fraternas que ampliam o alcance da campanha SOS Calamidades, da LBV.

Em Ananindeua/PA, a unidade da LBV recebeu cerca de 250 quilos de gêneros alimentícios não perecíveis arrecadados por empregados da Localiza Rent a Car, empresa especializada em aluguel de carro. A equipe é da agência do Aeroporto Internacional de Belém, gerenciada por Fernanda Pinheiro, que acolheu e incentivou a iniciativa dos colegas de criar um projeto solidário com a finalidade de ajudar quem tem passado por dificuldades neste momento. A cada mês, um colaborador interno fica responsável por fazer a mobilização de arrecadação e também por selecionar para qual organização as doações serão destinadas. Em setembro, Anderson Oliveira, que é motorista na firma, escolheu a Legião da Boa Vontade. Parabéns a esse grupo fraterno, na foto, representado por sete de seus componentes!

60 | BOA VONTADE


A presidente da Associação Mulheres Solidárias, Ana Karin Andrade, levou ao Conjunto Educacional Boa Vontade, na capital paulista, a doação de 20 cestas de alimentos e kits de limpeza.

Fórum Espírito e Ciência

s Moisé

o uín en G a ouz de S

Como forma de promover a prática da Solidariedade por meio da cidadania fiscal, a Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz-AL) oportuniza ao contribuinte que acumu­la notas fiscais cadastradas e que, por isso, tem direito a um bilhete eletrônico para concorrer a prêmios reverter o benefício para uma organização social. A campanha SOS Calamidades sensibilizou muitos contribuintes alagoanos a adotar a Legião da Boa Vontade nessa ação no mês de outubro, o que permitirá que mais famílias sejam amparadas pela Instituição. Nossos agradecimentos a todos os que aderiram à iniciativa!

O SBT de Ribeirão Preto/SP gentilmente cedeu espaço em sua programação para divulgar a live comemorativa dos 20 anos do Fórum Mundial Espírito e Ciência, da LBV. Na oportunidade, o coordenador temático do evento, Josué Bertolin, conversou com o apresentador Diogo Souza durante o programa SBT Verdade, convidando os telespectadores da atração a participar do evento (Saiba mais sobre o evento na p. 36).

BOA VONTADE | 61


LBV É AÇÃO

Supercreche Jesus, da LBV, passa por Sempre atenta à qualidade dos atendimentos e benefícios que presta à população, a Legião da Boa Vontade em São Paulo/SP está realizando ampla reforma nos ambientes da Supercreche Jesus, que integra, juntamente com o Instituto de Educação José de Paiva Netto, no bairro do Bom Retiro, o Conjunto Educacional Boa Vontade. A obra contempla troca do piso, de revestimentos e do telhado; substituição das madeiras por alvenaria; instalação de janelas maiores, a fim de se aproveitar melhor a iluminação e a ventilação naturais; e adaptações nas salas de aulas, nos banheiros e no refeitório. “Sempre temos esse cuidado. É um trabalho realizado com muito primor, muita dignidade, desde a limpeza aos cuidados 62 | BOA VONTADE

gerais. Durante o tempo de afastamento das crianças, nas férias e nos recessos escolares, aproveitamos sempre para fazer as reformas necessárias para o perfeito funcionamento do trabalho. Agora, neste momento de distanciamento social, tivemos tempo maior para cuidarmos de pontos que, nesses períodos de um mês, seriam quase impossíveis de mexer”, explicou a diretora do conjunto educacional, Suelí Periotto, que também é supervisora da Pedagogia do Afeto e da Pedagogia do Cidadão Ecumênico, da LBV. De acordo com Sérgio de Paiva, superintendente administrativo da Entidade, “a Engenharia da LBV trabalha incessantemente para cumprir os prazos. O projeto é todo pensado no bem-estar das crianças,


modernizações buscando sempre a forma mais confortável para que elas possam ser atendidas, e privilegiou a iluminação e a ventilação naturais. Estamos agora na fase da montagem do telhado. Vamos priorizar essa parte para que possamos trabalhar, na sequência, na estrutura interna do prédio. É uma iniciativa gigante, porque o coração da LBV e do povo brasileiro também é gigante. É por isso que conseguimos realizar obras extraordinárias como essa”.

Para colaborar com essa e outras realizações da Legião da Boa Vontade, faça sua doação, de maneira fácil e segura, por meio do site lbv.org.

PREPARAÇÃO PARA A TROCA DO PISO (SETEMBRO/2020)

REMOÇÃO DAS PAREDES DE MADEIRA PARA SUBSTITUIÇÃO POR ALVENARIA (SETEMBRO/2020) Fotos: Vivian R. Ferreira

Arquivo BV

V ivo B Arqu

INSERÇÃO DE ESTRUTURAS PARA A TROCA DO TELHADO (SETEMBRO/2020)

BOA VONTADE | 63


Homenagem musical emociona idosos Outra data festejada foi o Dia Internacional da Pessoa Idosa (em 1o de outubro). A equipe do Centro Comunitário de Assistência Social da LBV em Maceió/AL, por exemplo, fez uma homenagem original para os frequentadores do serviço Vida Plena. “Não poderíamos deixar passar em branco essa data, porque são pessoas que amamos e respeitamos por sua experiência de vida. Por isso, foi preparada uma ‘serenata à luz do dia’, com direito a cesta de frutas, presente, música e um lindo cartão confeccionado pelos colaboradores internos da Instituição”, ressaltou Renata Cristina da Silva, gestora da unidade da Legião da Boa Vontade na cidade. Na foto, o(a) leitor(a) pode perceber a alegria e a emoção que a atividade proporcionou aos atendidos. Vale lembrar que foram seguidas todas as recomendações do Ministério da Saúde nessa ação.

Fotos: Renata SIlva

LBV É AÇÃO


Profile for Revista BOA VONTADE

#252 BOA VONTADE  

#252 BOA VONTADE