Page 96

ALFACE FORA D’ÁGUA 4 HORAS DA MANHÃ – SIEM REAP por Andreia Correia Manuel Vicente

Enquanto alguns jovens em Portugal estão a regressar a casa depois de uma noite no Urban, do outro lado do mundo nós estamos a prepararmo-nos para a volta a Siem Reap 2016 em bicicleta. Sim porque para dois jovens portugueses com falta de dinheiro a melhor forma de visitar locais é confiar nos membros inferiores! Ir a Siem Reap e falhar o nascer do sol no mítico Angkor Wat é o mesmo que ir aos pastéis de Belém para comer um croissant.

01

[96]

Depois de quase perdermos um pulmão no caminho, chegamos a tempo de fazer um check no cliché Cambojano. Mas temos que ser honestos e admitir que é de facto uma experiência imperdível, já que o nascer do sol transforma o complexo numa bonita imagem. Claro que para a registar vão ter que fugir e fintar os infinitos chineses e a sua tecnologia sempre apontada para o ar.

Visitar este complexo sob um calor sobrenatural de bicicleta é sempre a melhor opção. Ficaríamos felizes se depois os cambojanos percebessem o que é vender bebidas frescas, mas num calor de 40ºC nem o gelo se aguenta. São estes momentos que nos fazem invejar os turistas que viajam nos tuk-tuk com os cabelos ao vento e nós a aproveitar descidas para ver se o conseguimos criar! Há que poupar uns trocos para nos podermos sentir magnatas em Singapura.

BICA 1  
BICA 1  
Advertisement